Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07109


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AnnoXXVI.
Segunda-feia 13
vastidas atoa Manos.
Golanna e Parahlba, segundaa e sextas felras.
RIo-lrande-dn-Horte, quintas felras ao melo-
da.
Cabo, Serlnhflrm, Rlo-Formoto, Porto-Cairo
Macelo, no 1 .?. a 11, e 21 de cada mez.
Garanhuns e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Florea, a 13 e 18.
Victoria, ai quima felras.
Ollnda, todos oa dlaa.
Pattit- di ut.
t Nora
al.af2hieS7m.dam.
a 7. ios 7 b.eUm.dat.
)?>?'& ^2 ".eSTm. dat.
IChefa a 22. ai 6 h. e 62 ra. da t
Ming. a 3v ai II h. e M m. da m.
anraai mi non.
Prirnera a* 8 borat e 30 minuto da ninbi.
Segunda aa 8 horai e 54 ininato* da Urde.
de Agosto de 1850.
N. i79.
mios a a auaiionipplo.
Por (res metes (adfcnlaaoi) 4/000
Por acia mezes 8/000
Por um anno i 15/0001
BIAS DA aKMAWA
12 Seg. S. Clara. Aud. do J. dos orf. e m. dal. v.
13 Tere. S. Ilypoliio. Aud. do chaoc.eJ. da 1. V.
14 Quart. S. Euseblo. Aud. do J. da 2. v. do
clvi'l.
15 Quine. if/.>f< Aisumpciio de Rosta Sen'iora.
16 .sen. 8. Hoque. Aud. do J. da 1. v. dociv. e do
dotfeiloi da fazenda.
17 Sab. S. Mamede. Aud. J. dotorf.edo m. di 1. t.
18 Dora. 8. Joaqtiim pal de Nossa Senhora.
OA
oa l
110 DE AGOSTO,
S.-breLondres. 27'/,e27,/'d.por 1/009ti. a 80 di,
. Paria, 348.
Lisboa, 100 por cento.
Onro.Oucas betpanhoe..........2fW0 a SO/SO*
Moeda de 8/400 rclhas.. 16/500 a 16*700
de 8#4(iOoras.. 16/100 a !6|00
de 4/000........... 9/100 a ! PnU.Patacoea braslleiroi...... 1/6 a 1/9*3
Pesos colnmnartos....... 1/60a 1/M80
Dito mexicanos.......... 1/800 a 1/X2
jaaaaaiianaaaaaaaaasiwaaia>atg^.
M1MBM0.
PARTE 0FF1CIAL.
MIN1STEUIO DA. JUSTINA.
Portara de 11 do torrente, reconduzindn
o barharel Msnoel los da Silva Neiva no
lugar de juiz municipal da segunda ara da
cidade do Recite, capital da provincia de
Pernamboro. por tempo lia qualro a naos,
i da lei,
. XracoBi*>o. Ible, anligos ministrosd |,a;z Flppe, an-
anravate, Jos Velloso Soarp; aggTatado, Itlgos pare de Franca e chofe? parlamenta-
Xiqs Gomes Ferrelra. Rio derain prorl- [rea, tpmaram parte na discussfln a quI foi
ment ao aggravo. Ivigarossmente debatida. 0 governo la m-
Recurioi crlmes. liben ae porlou excelentemente ; e o Sr. Bi-
na forma i
MINISTERIO DA GUERRA.
Rr laclo doi officiacs que por decreto desta dalo
/niaras* de mi para outros corpas do txer-
Para o primeiro batalhflo desrtitharial
pe, o segundo lenla do quarto batalhflo
da arma, Antonio Jos Auguslu Cu
Para o crpo lito da provincia do Ceari.
o lenlo do quinto baUlhfio de caladores
Antonio Francisco d'Avils,
Para a cnmpenhi de cavallaria do corpo
liso de Goyaz, o alferes do quarto regimen-
t de cavallaria ligeira Joaquina Francisco
Ramas.
Para o corpo flxo d cavallaria da provin-
cia de Mato-Grosso, o lenente-ajudanto do
quarto regiment da mesura arma Jos Gui-
lperme .-Jfla, para a fileira, e o tenentedo
mesmo regiment Joflo Pe re ira de Lima Ve-
lasco Molina.
Para a rompanbia Su de cavallaria da
provincia da Babia, o alferes do terceiro re-
giment da mesma arma Casslano Jos d>
Costa.
Palacio do Rio de Janeiro, em II deju-
Iho oe iSbO.Manotl feliiardo de Sousa e
Millo.
Por decreto da mesma data foi norteado
capelto do quinto batalhflo de capadores o
padre Leocadio da Purilicscfio eS.
Por decreto de 16 do corrente passsrsm
para a fileira o alferes quartel-meslre do
quinto batalhflo de fuzileiros Rgymundo
Jus de Monee, e o ilferes-satMtario do
mesmo ba Ulhflo CaeUno XavierSwiiveia
Por decreto de 19 do correle foi exone-
rado do commando do sexto batalhflo de fu-
zileiros o lenle-coronel Porfirio Enoio de
Queroz Carreirs, o Borneado para asta com-
mando o tenente-coronel Antonio Joa-
quitn Bscella. commsndante do lerceiro.
Por outro decreto desta mesma data pas-
sou para coniiiiaiidante do terceiro anlaJfef
de fuzileiros o leaente-co'onel CT mio
Kernandei Padilha, commandinte do Se-
gundo.
Por decreto de 20 do corrente foi exone-
rado do commando do selimo batalhflo de
fuzileiros o tenente-co'onel Antonio Joflo
Fernandas Pisarro Cablso.
Por decreto de igusl data foi promovido <
tsenle-coronel graduado a major do Quin-
to batalhflo da eacdores Fraueisco Yictor
de Mello e Albuquerque.
EXTRACTA DO EXPEDIENTE DO OA 8
OE JL'LIIU.
"Ao general, determinando que mande sd -
diraoseorpos da guaruicfln, para ent'arem
em servido, os olflciaes do estadu-maior at
mejore graduados inclusive, que estivereni
desenipiegados, distrihundn-us por forma
que O maior numerudelles fique pe'tencen-
do ar Miara ; e que logo que completa
rem um anno de servco nos corpos que
liles furem designados, s> jam mudados para
ouiros de differeute arma, de modo que no
fim de tres anuos leiiliam elles servido as
tres armas do exercilo.
'---P
Commaiido das armas.
Quarlil i/metal na cidade do Recife, em 7 di
mgoilo de 1850.
ORDCH DO OA N. 70.
Sendo S. AI. o Imperador servilo nomear
fiara capellfles : do quarto balalhBo de arli
liara a p o reverendo Antonio Francisco
Goncalves, e do quinto batalhflo de cacado-
res o reverendo Leocadio da l'urilicacflo e
S, aquella por decreto de 20 Je junho,
este de || de jullio desle anno, segunda forf
paiticinado eui oDJcios da presidenta des-
ta provincia de 29 do referido mez de ju-
Iho, e de 3 de agosto corrente, oSr. m<&
chai de campo graduado Antonio Correa
Seara, couimaudsiite das armas, assim o
mamia fazer poltico na guarnicno, para o
flu'convenieiles.
Ir ancuco Carloi Bueno Detchamp,
cspiflo ajudanle de ordena.
Reecorrente, o Julio ; recorridos, Jos Severle
no da Silva e uniros. Julf arain prssceaeate
reformarado o despacho de rao pronuncia.
Recorrer.le, Henrique Jos Bravner i SaajSi
Rangel ; recorrido o julio. Julgarain pro-
cedente o recava -uflaclo lmpraocdeate o
recurso da recrrante.
Dn*nti*r-
De Antonio FabISo de sfeudonfa ; contra ojulz
de diieiio da comarca d Cabo. Julg.ram
Improaedeote.
Appcllacfiet criwui.
Appellante, Gabriel Matheua Evangelista ; ap-
pellaiio, o Juhso.Julgaram improcedente.
Appellante, o promotor publico da cidade da
Parahiba ; appellado, Fellxardo Toacano de
Brlto. Julgaram procedente a appellafo e
Uiandarain a novo jury.
Appella(6e% tiUil.
Appellante, Francisca Joaquini Cardoso ; ap-
pellado, Francisco Ferrelra da Silva.Des-
prezaram o embargos.
Appellante o juizo de auzentea desta cidada;
appellado, Antonio Alvea de Mirauda Gui-
maraes. Confirmaran! a aentenca.
Appellantes, Machado Ir. Plnheiro jaS|)pcllado,
Francisco Martina de Lemos. Despreiarain
os embargos.
Appellaulc, o bacbarel Manoel JosPerelra de
Mello; appellado, Joo de Barros Brando e
outros. Foram recebidos os embargos.
ngLiaaacia.
Appellante, o julio de aut.entes; appellado,
Antonio Loureocode Alineida Manteia -Man
daram com vista ao curador he ranea ja-
cente e o Sr. desembargado! procurador da
corfla.
Appellante, o julio de ausentes; appellada,
Francisca Maria. Mandaran! com vista ao
curador herancA jacenle e aoSr. desembar-
gador procurador da corda.
ISIGclACOU.
Appellante, Pedro Francisco Lima ; appellado,
o julio.
Appellante, Jos Maximino Pereira; appella-
do, Francisco Antonio Pereira da Silva.
Aappeltanie, Jos Blas da Silva; appellados,
Jorge Kenworth & G
Appellanle, Jos. Rodriguas Ferrelra ; appel-
lante, o juio de auzentes desta cidade.
bivkOes.
duss cmaras de Inglaterra ; mas so eslalfeito muito dnente, foi tomar ares .i sus
semana leremos noticia do grande debate. I quinta da MealhaJs, s duas legnss do l.is-
Vnniii'i'iu lord Slanleyj na cmara dos lor-|ba ; mas dizem que regressa no diados an-

IBUNaL DA ItJSL
SESSA OR 9 DR AGOSTO OE 1
MUIDaNCIA DO aXH. SSNBj
SELir.HO AZ|l
A's > horas da manbaa, a
tes oa rs. eseinbargadures .
bastos, Uio. Sorna, Hebelio,
Telles, falundo com causa n _.
gador Pouce, o Sr. presidente d
aseaajo.
O Sr. presidente leu um rnelo
Cresidente da proviucia emque coiiimunicava
aver Cbncadiao um mei de licenca sem Veu-
cimeato aojis municipal e de orpbaoa do ter
uo de 0iaana Fraueisco de Paula Rodrigues
dsAluMku.
lOLSltUNTOS.
HabMi-toTfui.
De Florencio de Barros Montelro. alindaran,
naisar ordem para ser apresentado n pacieo-
e na seslflo de 13 do corrente, ourindo-se o
delegado do priuiciro diltricto do termo do
Raaire.
OI O!
Pasiou do Sr. drsembargador Ramos ao Sr.
desembargados Villares a srgulnte appellacao
etn que Ao :
Appellanle, Anna Ellsabeth Adelle Poiraen; ap-
pellado. Allomo St. Martin. .
Passon doSr. desembirgador Villares aoSr.
drsembargador Bastos a srgulnte appellacao
em que san ;
Appellanle, Jos* Antonio Gomes Jnior : sp
peludo, Joo Pinto de Lemos Jnior.
Plisaran* do Sr. desembargador LeSo ao Sr-
desembargador Souu as srguInUs appellacoes
em que sao:
Appellanle, Joaqun, Galdlno da Silva ; appel-
lado, Iloliii) Jos Correa rlc Alenla.
Appellante, Feliciano Jos tienriques como tu-
tor appellado, o juizo.
Appellante, o Dr. Juo Ferrrira da Silva; ap-
abilados, Caetauo Pinto de Veras e outros.
Passaram do Sr. desembargador Bebrllo ao
Sr. desembargador Luna Freir as seguintes
apajMFlfncdea em que sao:
Appellanle, Manoel Pires Ferrelra ; appellado,
Fernando Francisco de Agular Montarroina.
Appellante, Joar|iiiin Pereira Hoinem ; appel
lados, Sergio Clenirntino Soulo Maior e Al-
buquerque e outroi.
Passou do Sr. desembargador Lama Freir
in Sr. desembargador Telles a seguinte appel-
lacao em que sao:
Appellante, Anua Joaquina da Silva Barrcto;
appellada, Mari Joaquina dos Anjos.
Passaram do Sr. desembargSHor Telles aoSr.
desembargador Ramos aa srguinaje apppeiia-
ces em |ue sao :
Appellante, Jua Goncalves Torres appella-
dos, a viuva e beideiros de Joao da Silva
Sanios. *X
Appellanle, Bartolomeu Francisca de. Souia;
appellado, Gabriel Antonio.
Do mesmo Sr. ao Sr, desembargador Villares
a seuuinle appellacao em que aao:
Appellautr, o julio ; appellado, Manoel Joa-
quim do Begoe Albuquerque.
Disnisrjicors.
Ao Sr. desembargador Ramos as seguintes
causal an que sao ;
beconeote, o juizo; recorrido,Antonio de Bar-
ros Montelro e Francisco Juliau de Goes.
Aggravanle, Jos Velloso Soires; aggravado,
Luis Gomes Ferrelra.
desembargador Villares o seguinte
; (ue aio :
^^^Bne Youle & C.; aggravado,
^iarea Gulmaraes.
r Leao o seguinte ag
roche, ministro do interior, se manteve fir-
me na estaca la ; emflm os revolucionarios
lo. ioJas as cures foram completaminte ba-
tidos.
Eu j expMquel a Vmc. o sentido desta lei
que annua (tinto qusnln a consluifjflo ff
permiUe) o suffrsgio .universal, vedando o
voto aos vagabundos sem domlrlin, o ans
hnmens que snfTrersm cnndemna^So judi-
cisria. Com Ises reslriccoes, os perlgos do
suffrsgio universal diminuiram muito ; es
narchia, que contava invadir-nos insi
tavelmenl em pouco lempo, perde parle
le suas probabilidades : entretanto o msl
he sempre.gramie ; po-quanto, Se um paiz
como o rttjsjo onde os hbitos eocsracler
'loa habitsales sflo snli-republicanns, ne-
nhum homem sensato se confisr no futuro,
emquanlo existir a repnhlic/.
O resultado mais consideravel Ja volacSo
nflo he certamenle o material; sio he, a
suppressflo do dirpito eleitorsl k individuos
indignos de exerce-lo; mas sim o effeilo
moral da victoria oblida pelo partido da or-
dem. A simples enuncicflodo orojeclo tor-
nou furiosos os demagogos, Gmlsvam em
seusjornses que era elle urna infame pro-
vocscSo do poder ; e os msia rdanles ap-
pellavam atrevidos para a insurreicSo. Dis-
cutio-se por muito tempo nos conciliabnlos
ilss sociedades secretas, afim de decidir-se,
se efecli va mente se recorrera a esse gran-
de meio demegorico. Prevaleceu o aviso
mais prudente; mas nflo sem custo. Os
bandos da anarciiia liveram medo, pois ra-
cusrsm ante os'preparalivos militares do
general Changarnir, decidido a Infligir aos
revoltosos um exemplar castigo. Nosaos
adversarios confessaram, pois, aua propria
impotencia, lito he de immensa Tsntagem
para nos ; e daqui em draWe podaremos
vence-los em suas ul ti mas Irincheiras. Oliri
gados a icarera quietos em Paris, osclie-
fes do partido da ordem tentarais suscitsr
nos departamentos, slguns motivos, que Se
converterismeminsurreicflo, se ato fossem
atalha Jos a lempo. Elles imsginavam que
a cem ou duzentas legoasda capital, longe
da yingadora aspada de Changarnir, po-
derism sorprender a autoridade ; mas esss
esperance esvaeceu-se. Km toda a partea
adininistracflo velav, o bsm <<> Ja po-
pulacSo despresiiH a provocar;3o de alguns
scelerados; a ordem nflo foi perturbada, e
melhor prova da consolidacflo do presen-
te he que a praca do commercio (thermome-
tro da opiniflu. lem prodigioso increrrenlo
em seu curso, o 5 por cenlo, que no cv
meco do moz ultimo eslsva citado 86|60,
aeabou em 93|05, a nflo da spparencias de
bsixsr.
O governo es sssembla ouerem corres-
ponder conlanca que i opiniflo publica
nelles deposita, sproveitanlo-se da victo-
ria, e nflo dando paz tiem tregua a sus de-
testsveis adversarios. Ja a adminfstrsQSo
faztambem pianejada a guerra i imprens
snsrchica, que desappar. crim os dnz
msis violentos jornaes do pai lo revclucio-
nsrio, vergsJos sob p peso dss judiajae-
condemnacoeav e, njbrcontente cosa jato,
promelteu-noj medidsg'que ataearflo rabal
mente a anarchia. A assembla j Inicinu
projoctos de lei contra s impreiisi e clubs
Esses projeefoe, e especialmenlan primei-
ro, foram accolhidos tibian enr por uma
psile ds manira j mas hnje cessarsm as di-
vis0s; eas leissero votadas com vigoro-
sa uniflo. Voltar-se-ha lei da deportaeflo,
queem primeirs votatflo tinha como que
arredado da arena, eeujas dlsposi^fles se-
rflo spplicaveis aos condemnados, actual-
mente delidos. ajmiirn, ronceder-se-ha an
governo o que o partido legitimists lhe ti-
nha al sgora recusado, o direito de revo-
car e nomear os niaires; medida talvez a
msis essencisl, pois que existe em Franca
boa porr,flo de pequeas communas ruraes
pervertidas por seus municipses magistra-
dos; em que volverflo a melhoros sent
mentos lendo por maires sujeitos honrados
e instruidos.
Is, que interpellaris o gabinete acerca da
questffo grega. Essa cmara nflo gusta de
lord Palmerston, a maioria, com que ah
cnnta'o ministerio Whig, he duyidosa. Por
oellacOea de lord Stanley nflo fOrem res-
pondidas sitisfirtoriamente, o ministerio
reeebers formal e severa repreh^nsflo pelo
sao proeedlmenlo para com a Grecia. Lord
Palmerston lio contumaz e arrogante as
las relsrOescom osgovernns eslrangeirns,
mas mui flexivel ante os poderes parlamen-
tares Jo seu paiz; e far todas as conces-
sOes possiveis psra conjurar urna votac,3o
que produzir sua queda. Julga-se, pois,
ceralmanti que elle se arranjir* com a
Frange, concedendo-lhe quanto ella pede
S-gumlo carta d'huma pessot de landres
hem informads, eis a base do srranjo. O
governo grego pronunciar acerca da diffi-
Ruldade, danlo-se-lhe faculdade para es-
colher entre as convences de Londres e
Alhenas. Estou que o governo francez acei-
ta ri este arranjo o qual lhe salva a dignida-
le, 0 Ja -I lie todas as satisfar,es speteciveis
Mas, com lord Palmerston, um negocio
qualquer s se reputa lin lo, quando estfln
lulas tu bs as sssignaturas; releva estar
prevenido contra as suss citadas.
liespanha.-O arranjo concluido pela ama-
vel me luc.io do rei da Blgica entre a In-
glaterra e a llesaanha acaba de ser conclui-
Jo. Ileoulrs, tenacidaJe de lord Palmers-
ton, e foram precisos dous annos para
acommodaresse negocio. Eitflo restshele-
cidss as rclsr;0es diplomaticss entre l.ondres
e Madrid. O Sr. Ystunlr esl em caminho
para a capital ingl /.i onde he acreditado
como emhaixador; e espers-se de Madrid
a 15 deste mez o novo eiubaixador de S. Al.
B., InrJHiwlen.
/'/.la.-Ein 22 Jo mez de maio ultimo,
al-rei de Prussia ia a cavallo do seu palacio
le Gharltlembourg saPostJam, eis que. un
tiro de pistola o ferio*no braco ; o culpado
foi logo preso e he um nflicial inferior d'ar-
tilhari i, chamado' Sefelge. Custou muito
tos agentes reaes arrancar a esse misersvel
las niflos do povo, qife quera espediQs-lo.
Elle foi interrogado e confessou que seu
proced ment apenas Uvera por flmvingar
nos da rainha. Gnnservou sempre a pasta,
nflo obstantes difficuldade que alguns diss
teve de assignaro despacho.
As cortes vfln sgora discutir o ornamento
e a lei de meios, discussflo em que se diz
qui o ministerio (ou anles o ministro da
fazenda) teri contra, o deputado Silva Cs-
bral.
A situaeflo esli spathica : ha grande an-
xiedade em ver o resultado finad do prnjec-
lo Ja imprenss, porque sOSuppO" que s
elle a poder resolver. Apenas o Estandarte
de vez em quando tirad so governo quo
esteja alerta, porque ( diz elle ) se trama
urna grande conspineflo. Taes anpre-
tienses, poiin, nflo team nenhum funda-
mento.
Os carlistas e alguns progresista* dio ta-
rados tratam de fazer urna suhscripcflo a
Favor do mareehal duque de Saldanha, para
o inJemnisarern Jos veeimentos que per-
leu com os cargos de que foi JemiUilo. O
'in; i e o ministerio teem lomado este acto,
alias digno Je minios louvores, e uno urna
revindicta poltica, custosa de solfrur, e tra-
tam de a estotar.
Kntrou nesle pnrlo urna esqusdra ingle-
sa, composta de 2 naos, 6 fragatas e 3 vapo-
res ; e, como se eslendes Tejo cima al ao Tereelro-do-Peeo, esna-
lliou-si) o boato de que vinha com asmes-
mas JisposicOes hostia com que outra se-
melhanle fi)ra i Grecia. Isto obrigou o mi- '
nislro Jos negocios estrangeiros a Intimar-
lhe que reirodecesse ao ancora louro do cos-
ttirne, o que se effectuou. Ileeseusado Ji-
zer que isto foi urna extravagancia doche-
fd da esqua ira, o nida mais.
? NAMBUCO
CAMABA MUNICIPAL DO BECIFE.
SESSA EiTBOUINRI DE 29 US JULUO OF. 1850.
Presidencia doSr. Olivelra.
Presentes os Srs. Mamede, Garneiro Mnn-
teiro, Moraes.Ilenrquesda Slvs, Pires For-
reira e Figueiru lo, faltando os msis senho-
res, abro-se a sessSo, e fui ti Ja e auprovada
urna ulTensa pessoal que recabra de l-rei,js acta da antece lente
luinlo o destituo ; mas a opiniflo publi-' Foi ldo o seguinte expeliente :
Oa aecus a demagogia por esse attentiJo. j Um emulo do Em. presidente da provincia,
t instruccflo ju liciana nos revelar esse [perniiitlmlo que esta cmara ceda para uso da
capitana do porto desta provincia, a pedido do
lh^ n3 i "" ,0 '"'P"""' a thesourari. pira e
.tos espa hados e corroborados por procurador a quantia de doieconlos
palavras do principe ae Prussia, o go- se elle duvldaise entrega-la. se ol
inlillirr.
I*vanlou-ie a sessao
lo Pereira e tua mulber;
fincisco Ribeiro de Brilo e sua
s tres horas da larde.
EXTEWOK.
C0HllESP0NDESCIA,pO DlAItl DE
I'KILNAMIII
7'ari, $'*JaA9<.ls;,0.
i Eu ja lhe disse que a assemlJs ia deli-
berar scarca d'um projeclo de reforma ele-
tiral, qaa causara vira emocto em Franca :
oje posso annanciar a Vmc. ajue esse pro-
Jacto de lei votou-se depois de nriasosi dis-
eusiflo, a qual durou lez das, e cujas par-
ticularidailM nin fln de grande interesse
psra Vme. t dir-Hio-he, pois, que todos
s esforgos eaapregados para sopliismar a
lei, volvendo-a inefllciz, foram enrgica-
mente repellidos pala maioria, aquil nunca
se mostrou to aersaveranle e decidida. Oa
?isis distincin oradores) da no asa assem-
que o sigam ; mas anda tentio algumas du-
ndas a respeito, atormente qusnto so par-
t lo legitimists, o qual s cusi ae sujeits a
regras da disciplina, e multas ejes se ha
recussdoa interesssr-se pela surte da Fran-
ca, temando consolidar o futuro de Luiz
apoleflo.
S?j". perca, tumo fui, "i;r,;; csti sutia
Is, e espera melhor porvir; e, ae nflo con-
seguir sal var-se, sera por culpa dos que a
governam ; pois boje he evidente q le, se
quizerem, desembars(ar-se-hAo da faccio-
sa minora que acabrunha a Franca deade a
revoloc&o d fevereiro.
Inglaterra. Negocio da Gricia. -- Nossa
contenda com lord Palmerston anda nflo
esl acabada. Em Inglaterra e Franca Je-
posersm-se na secretaria do parlamento as
petas ai negociacio acerca dos negocios
da Grecia ; e para lodos os que a leram, a
questflo nflo Ofjoreceu difJiculdade alguma ;
baseava-se o debate em um miseravel equi-
voco, em apoio do qual lord Palmerston
dseovolve todas asargOCias d'um veldu pro-
curador. Elle quer provar que o Sr. .Gro.s,
aosso mediador, rsounclou sua mediarlo;
mas esto facto he negado pelo Sr. Gros, e
desmentido pelo nosso governo, bem como
or todos os document emanados da
o da sus opiniflo lord l'al-
I invocar o testeruunbo de
ye, oqual interessava
roo talvez tivesse or-
A questflo j oooupou as
istro. A ferid Joel-rei nflo he grave;
Olas elle esleve alguns das de cama com
febre. A suporaQflo leve lugar, e o monar-
Che scha-se meluor.
. O principa de Prussia, irmflo de el-rei,
acaba de partir para Varsovia onde ir fal-
lar ao imperador Nicolau. 0 principe do
Schwarltzemberg, primeiro ministro da
lus'r-, se dirige tambem ao Czar, como
arbitrio em seus graves debeles acerca da
Xllemauli i. Eu pens que s opiniflo do im-
perador da Itaissis ser fivoravel poltica
iu-l'11ca. Mas, se devemos dar creJito
aas ho
carias i
verno prussiano nflo se resignara faclmen-
'e a rouunciar sos projeelos deconstiiuira
unidade allemfla sob a preponderancia da
Prussia, e de restringir s populacOes sla-
vas acQflo da influencia austraca. Todas
estas queslOes talvez (lqueni resol vidas este
verflo.; mas, apezar das fanfarronadas da
Prussia, duvido muito que se resolvam a
Canhonacos.
Auilr a- 1,'m acei.lente, que poda ter
graves consequencias, acaba de acontecen]
o joven imperador. Ao voltar de. Trieste
son le lizera viagem triumphal, o impera-
d ir foi reeebido no caes de Vienna pela ar-
chiduqueza Sophia, sua mfli Apenas en-
irou com lia na carrnagem para ir so pa-
lacio imperial, os cavallos tomaran) os
freos nos dentes ; s vida dessas augustas
pessofis rorreo grande pe go. A carroagem
foi sostida, e o joven principe desapeiou
logo sua mfli e sin irmfla. Era tempo, pois,
cavallos quebraran)
01 cavallos quebraran) a ca'roaguem. O
singue fri do joven imperador foi elogiado
^Italia, ritmonte.- -Ja fallei a Vmc. da pri-
fcis o_plsno_de campsnhs, e ser bom *JJo do arcebispodeTurim Monsenbor Fran-
zin, o qual linhs publicado n'um jornal
urna caria respeitosissima acerca d'uma lei
relativa aos privilegios ecclesiasticns, a qual
fii volada pelas cmaras e promulgaJa pelo
governo. Esle negocio acaba da ser deferi-
do ao jury. Becusou o aicebspo cqmpa-
reeer, mas foi julgso revelia : o jury
ueeiini pui uiiauun iaiio que o preiaiio era
culpado de provocaeflo e desobediencia s
ileis, e condemnou-o s um mez de prisflo e
501) libras de multa. Ests sentenes prudu-
zio nos estados sardos mui viva sensaeflo,
e ha de eclioar em Roma.
Liiboi, 30 di marco di 1850.
A le da imprensu foi adoptada pela c-
mara dos deputados, lendo apenas 16 votos
contra! As emendas, que nram innumera-
veis, fram todas rejeiladas, excepto duss
de pouca monta. Vai,quaolo antes ser re-
mettida panajM cmara dos pares, onde se
screJits que ato paseara,i o que todava me
uflo atrevo a prognostiesr. O duque de Sal-
danha liequemhade abrir o debate com
um discurso estrepitoso que aal prepa-
rando.
Continan! as assignsturas da todos os
partidos e uetouos os pontos do reino, pu-
blicadas nos Tornaos contra este malfadado
projecto ; j excedem a cinco mil. Ha mui-
to que se nflo v urna manifestioSo poltica
tfio geral como esta.
0 conde de Thomar, que altere com of-
inspeutnr do arseual de mariiiha, o terreno de
iiiarinha que foi coucedidn ineaina cmara,
entre o forte do liom-Jesus e o trapiche Nevo,
mediante a indemnisacao que promette faier
dito inaprctor da despea que se fez com a ac-
(|iii se cominunicasse ao inspector do arsenal.
Outro do uiesino. participando que na the-
souraria provincial se acha A disposlco desta
cam ira a quaniu de 40 conlos de ris. votada
por empreslino para cometo do ceinilerio pu-
blico, e ordenando cmara d andamento i
obra de lanU necessidade. Que seohViasse
ao inaprctor da thesourari a para entregar ao
de ris, e
IHclasse ao
Ezui. presdeme da provincia pan dar ordem
a que sej.i dita quantia entregue, bem como, a
de que for a cmara pivenando, proporcao
que se for Tazcndo a obra.
Outro do fiscal da Boa-Vista, dando por con-
cluida a obra, de que fra eucarrrgado de man-
dar fazer, da factura de um porlo e dos repa-
ros da ribeira e acouguc da niesina fregue/.ia,
c apreseut^ndn os respectivos documentos:
pondeiava igualmente a necessidade de ser pin-
tado o porto, e diadas as paredes di ribeira
e acongue, e pedia que a cmara lhe dissesse o
destino que devia dar a 330 irlhas c urna por-
fo de cal que rrslava___Que foasem o docu-
mentos remeltidos conimissflo de polica, e
que o riscal liiesse recolher |.i casa das sessVs
as lelhas e cal restantes, e mandaste fazer a
pintura e caiacao.
Foi approvado um parecer da com misino en-
cafregadi de examinar a eicripturacao a cargo
dacoutadoria, propondo o nielo de se fazerem
os pagamentos de despezasda caipara M.m-
dou-se remetter epias delle ao contador e
procurador para oobservarem.
Foram tambem approvadoa dous pareceres
dacoiniuissao deedilicacao, um lembrando as
providencias que se deven) dar sobre o alagxlo
que existe no centro da estrada que atravesaa
da ponte do Manguinho em direccao Capun-
ga, contra oqal se quenaj os proprletarios e
moradores d'jqu. lie lugar, e outro lembrando
tambem o meio de se esgntarem as agnas estag-
iiadas o.i estrada denominada '.rm-dp-Aluias;
e deconformida4e com ditos pareceres se inau-
dou eapedir ordem lo cordeador para fasrr os
..remenlos deasas obras. Mandouae olti-
iai ai couuUor orueuiuii-uie, o cuuiprimeo*
to da ordem que acamara lhe expedio para
apresenlar una nota dos terrenos de mariuha
que lhe teem sido concedidos pira logradouros
pblicos.
Miiiduu.se determinar ao cordeador, <]ue
munido das confrontafdes do terrena d mai I-
nha que foi concedido cmara ein Fra-de-
Porlas, examinasse e mediase a parte delle oc-
cupada cun ediricicao de Joaquim Ignacio de
Carvalho Mendonca e a parte devuluta, assim
coiflo, qual o numero de bracas concedidas ao
dito itleadouca ; 'dando do resultado partea
cmara.
Manu iu-se aliixar editaes, annunciando pra-
caa nos diaa6, 12, e 19 de agoito vindouro para
arrenialaeio da obra do maro dacemilerto pu-
blico.
Foi rcmettido ao Sr. ve reidor JaWniede o de-
senlio de um portio, pUane|. e gaadaiia de fer-
ro para o ceinilerio publico, u|io p CJirnlo-
vii Slarr, anu de ver se achn qsum por me-
aos do que o ditoStarr fizesse essa obra.
nndou-.c uirii.i o procurador para lser o
forneciinento de luzes para a cadeia desu cida-
de, devendo esta despera aer feita pela quota
das eveniuaes al o flu do aoao inanicipal cor-
rente, aislo achar-se ciiinla a reapectivi quo-
ta. Mandou-se coininunicAra conladoria.
Despacharam-ie as petifOes de Auunio Jos


.
&A
Trixlr, Llu, Janior, de Antonio Joequlm dr
Ql.veire de Antonio Cjetano Vielra, de Ana.ta-
ci Xavier de Como, de Antonio Caldas da Sil
v. e o...roi. de Firmino Pes.oa da Gama. de
JoiMeode. do Patrocinio, de Jos Francisco
Braodao, de jote Mari, de Mello Zubao, de Jo-
S.S! ^"*aM de Llno Pfrei" d- Foeca,
de Manoel Jote remande. Barros, de liguel
fa.'r* ""A "o'< ""ha Olivelra,
Ve de Th?* <>e Aqulno Fonatca, e levanton-
Eu, uno*/ Firnira Aeeloli, secretarlo In-
terino a escrevi. ~ OlivHra, presidente. -
Fuutna. -Mora*. .-Ferreira. -figuerdo. -
Mam*de,llenriques da Silva.
'lAHHl IIK PKBlil.iiiliir'
unn, 11
M AGOSTO DI I8M.
Ai cartas dos nossos correspondentes de
i.tL'' aue llwrimos ueste numero
rTa?* D0S tor"D trziJs Pelo paquete
inglez Peterel, cbegsdo hontem a este porto.
O mesmo paquete trouxe-nes jomses flu-
minenses at 38 do passado, e bullanos at
7 do crreme.
Ouaato i "Olitica Dada novo occorrra na
corle : o ministerio era o mesmo. e anda
gozava da plena conQanca da cor, leudo
indisputavel msioria no parlamento.
0 senado approvra s-m debate em ulti-
ma discussao a lei da lixaclo das frcis de
mar.
A 31 do pasudo, ao meio-dia, responde-
ra o governo, na cmara dos deputsdns,
as spguintes iuterpeltces doSr. Mello
Franco:
a Abandonado Montevideo pelos Frsnce-
zes, qual ser o procedioienlo do governo
imperial?
He verdade que o presidente da provin-
cia do Kio-Crsode do sul deportou o Fran-
cez Dulirei.il, proprielario da typographia
onde se imprima o peridico denominado
Pharol, e inandou enecarcerar o cidatSo
editor do referido peridico Manoel Jos da
Cmara Jnior ?
a Considera o governo de nenhum effeito
a amnista concedida ao cipilfio Ped-o Ivo
e Miguel Aflonso por nfio haverem elles es-
signado o termo de residencia fra do im-
perio ?
Em que dia foram rerolhidos i prisflo
'O amnistiados qunseachavam na Bthia,
recusaran) elles igualmente assignar o ter-
mo de residencia fra da provincia de Per-
namtiuco ? a
A 37 apresenlra o Sr. Hudson a 8. M. o
Imperador a credencial que o acredita na
qnalidada de enviado extraordinario e mi-
nistro plenipotenciario do S. M. Britnica
va corle do Brasil.
Frs ofllcialmente annunciada a nomea-
efio doSr. Dr. Agosttnho da Silva Neves para
presidente da provincia da Paiabiba, em
subsltluico ao Sr. coronel Jos Vicente de
Ajnonm Bezerra.
Por decreto de 23, S. M. o Imperador dig-
nra-se de recnnduzir o Sr. bacharrl Manoel
Jos da Silva Neiva do lugar de iuiz muni-
cipal da segunda vara desta cid.de.
J en sabido na corte o resultado da elei-
c5o i que ae proceder na provincia do Es-
piriio-Sanio para a nomeaefio de um sena-
dor ; e esse resultado, exclusive smeiite o
collegio de Sao-Mtheus compoalo de II
eleitores, ra o seg uinle :
OtSrt.
Oesembargador J. A. de Miranda
Dr J. M. da C. Jobim
Paula Bilancourt
Padre mestre Marcellino
Psdre lt Imul
Psdre Magdalena
R. P. de Carvalhe
Padre Santos II i be i ro
IUvia dalas de Sabios al 28 do pasudo.
O Jornal 4o Ctmmercio copia o seguale
da Htviita Commereial dos.se dia :
eOsdoos cilicios no Exm Sr. presidente
da provincia, de que filemos mrnefio, e que
nos fortn reroetlidu* por um amiga no>so,
justifican) assaa a energa e boa vonlade do
actual governo de acabar com o trafico Mi-
nio de Africanos, que tantos males acarre-
lou ao Brasil; e nfio hesitamos em dar pu-
bliedade a esses documentos.Consta-nos
que todas as autoridades de Santos receb-
ism os dous ofllcios seguioles :
OFFICH) t. t.
e A insolencia e desaforamento dos trafi-
cantes de negros novos, que com o msioi
escndalo e publicidad empregam-se no
trafico, he causa ou ministra pretexto para
as violencias que os cruzeiros inglezes ex-
ercem nos msres do imperio, e al dentro
dos rue.-mos porto, contra navios nacio-
ntes. Esses traficantes, desprezando os
gritos da bumanidade, nfio se horrorisast
de contribuir para que homens sejam ar-
rancados i trra em que viram a luz, as do-
curas da liberdele, e entreguess miseiiss
intolersveisdocspliveiro. Nfio se horrori-
za m de expr nscfi.i aos insultos do es-
trangeiro, a provocar hostilidades e lelve
a guerra. K quem sabe se elles a nAo deze-
jem.jns esperance de espeeulaces crimino-
sas ?-Cumpre portento, he da honra e do
interesse do paiz, acabar de urna vez com
este trafico immoral, proscrito pelas leis.e
pelos tratados; cumpre reprimir a meia
duzia de individuos,que, imiortando-seso-
monte eom seos lucros, envolvaos ; S"*s
em grtvissiuiat uiincuidades, e a expeo i
solTrer rm sua uigmosde.
a O presidente da provincia espera que o
Sr.... fiel aos deveres do cargo que exeice,
f*ca ludo quanto esliver em seu poder para
por um Irruio ao irtiico dos Africanos den-
tro de seu districto, e Ibe ordena m<>i posi-
tivo e terminantemente, que baja de proce-
der eom lodo o rigor das leis contra todo e
qualquer individuo, seja elle quem fr, qut
se errpregar uodito trafico reprovado,e Ihe
ordena mals que teuha a maior vigilancia
sobre oa navios quese deatinam importa
cfi0 de negros novos, nfio permitlindo e
De tolerando, sob quslquer pretexto, que
se prepsrem para esse lim dentro de ditos
poitos, abaslecendo-se nelles do aecessario
para a viagem. Igualmente Ibe ordena,
presidente da provincia que preceda con ir
os navios que, depoisde liaver desembarca-
do negros uuvua em nni.ga psrseS, entrs-
rem Maulando arribadas loteadas, no "in-
tuito de se refazer. m.
A fiel cooperacSo das autoridades he in-
dispeossvel ao governo, (que nada poders
Volot
66
53
49
25
9*
22
Iti
ti
a O presidente da provincia remelle por
copia aoSr.... o extracto de um olficioque
ireomoannou o aviso que pelo ministerio
los negocios estrangeiros Ihefoi transmit-
ido ceres de dous navios que no porto
riessa cidade se cstfio preparando para o ne-
gocio de Africanos, e recommenda-lho que
naja de empregar toda a diligencia e aclivi-
lade sobre esso ohjecto, sfim de vir aoco-
nhecimeato do que ha de exacto a esse res-
jeito, e faze'r a este governo as communi-
cnces de todas as informa(Oes que pudor
obter.
a Palacio do governo de S. Paulo, 6 de ju-
Iho de 1850 Tcenle Pires da Mulla.
Extracto do ofllcio de 27 da maio, dirigido
pelo commandante do Ri fieman ao contra-
I mirante commandante em chefe das
frcaa navaes britnicas nesta estaclo.
Pe;o licenei, senhor, para informar-
vos de que exislem em Sanios dous brlgues,
ambos negreros, e promptos a fszeru n-su a
vela ao primairo vento favonvel, de que os
tenho vigiado fra daquelle porto por al-
guna das, que ssu destino he a cosa a"fri-
ca, e que sendo o nico cruzeiro nesta cos-
a, e esperando-se diariamente em Pereque
a chegada de outros navios, permanecer!
por aqui, e se fr necessario cnmprarei cir-
vfio em Sanios para estsr promplo a appro-
hend-los, o que espero, senhor, merecer a
vossa approvetao. Tenho a honra de ser,
enlior, etc. 5. 5. L. Croflon, segundo-le-
nente comman ladte. Conforme.oayum
Mara Kaio$nU$ AsamuMJa.
Secretaria do governo de S. Paulo, 8 de
julho de 1K5o.Joan Carlos da Silva Vellos. *
OFFICIO N. 2.
a Sendo de temer que alguns individuos
imprudentes e inconsiderados, movidos pe-
jes violencias e insultos que os cruzeiros
inglezes nfio cessfio de pralicar contra na-
vios nicionaes, al dentro dos proprios por-
tos do imperio, se arrojom a tambem c>>m-
metter violencia e insultos contra subditos
daquella nac1 j, o presidente da provine'
i por mui remmendado ao Sr.... quetenha
naior vigilancia em que .ernelh.ules ac-
tos nao appareeam nessa cida.le, antes pelo
eontrario cneontrem os Inglezes di parte
las autoridades a mais decidida e ellicaz
protecefio, como couvcm a um povo civili-
zado para com sliangeiros.
Se desgragadanieiita oeenrrer algum
desacato a algum subdito daquella naefio,
desacato que & poder ser pralicado por
essoes de nfima populaca. porque a gente
In alguma eJuca(3u nfio desee a ues indig-
nidades^ presidente da provinciaconta cr-
io que o Sr.. nfio perder te mir os delinqueiilos, e em proceder conir-
ei les com todo o rigor eseveridsde das leu
a E sendo de leceiar que os traficante*
de m-grus novos. que tein acarreUdo ao
paiz as complicaces e embaracos acluae-
procurem excitar contra os subditos ingle-
zes sentimenlos de odio e vinganca, e pro-
duzir outros actos de aggressfio injustifica-
vel, como esse das pralasde ilha de Santo
Amaro, o presidente da provincia recom-
menda ao Sr... que nfio perca de vista a
esses treficalites, e que esleja sempre tlerls,
observando us passos que derem, alim de
ubstsr a quaosquer tentativas criminosas da
parte delles.
Palacio do governo de S. Paulo, 15 de
julho de 180 fcenle Pires da Molla, t
Babia lica a em plena Iranquillrdede.
A eleiclo pira dous senadores, que se
esteva thi pruce leudo, prosegua de molo
no deixar duvidar que os Srs, Tosta e
Souza Marlius seiSo os dous candidatos mais
volados. Cada um delles eslava com 1,588
votos, sendo 26 os oollegios de cuja votac4u
lia vi noticia.
O banco commereial baliiano continuava
a prosperar. No seu dcimo semestre os lu-
cros mootavsms rs. I6I:96,820, o qual,
sendo dividido pelas respectivas acedes,
deu a cada urna o interesse de 5,660 rs. ou
de 5 66/loOpor cento no semestre, ou de
II 32/100 por cenlo ao anno; sendo para
uutar que os fundos de reserva, que no se-
mestre antecedente era de rs: 85:545.247.
no de que tratamos subios rs. 98:176,242.
A 6 do correle o cambio fiuclava entre
27 e 27 I/*.
ate-
s m que S. S.oimiaasje dalla, as exprs-
ses que nos pareccuin offensivas, e me-
nos cabiveis s pesJPs a" quem eram diri-
gidas. Adoptada a nossa oplnifio, resolveu
o nosso amigo communica-la ao Sr. I.eme-
nha, quando este Iheapparecesse; mas S.
3. se nfio fez visivel senfio cinco oa seis
lias depois daquelle em que enviara a sua
caria; e, n3o lendo queridosujeitar-soso
que haviamos estipulado, Isvtit-s com-
sigo.
E vista disto de que parte est a desle-
aldede ? De do nosso amigo que, usando
de um direitoque ninguem Hiple con-
testar, declarou ao Sr. I.emanhi, em virtu-
de de parecer nosso, que olio publicara a
sua carta sem que fosse ella expurgada de
termos offensivos a pessoas quem, como
proprielario do Diatio, quer acatar; ou da
parte do Sr. Lomeaba que, raivoso por" se
ver assirn contrariado, recorreu a outro
prelo, e, apartando-se da verdade, induzio
seus parantes a fazerem proceder essa carta
de urna expsito toda inexacta pelo que
diz respeilu ao referido nosso amigo f Di-
gam-no aquellos que eostumam a proferir
juizo sobre qualquer questio, despidos des-
sespaixe ruina que, em lula comaimpar-
cialidade, acabam por aniquila-la.

predios, arreoadado neatc me x 1 ;' jOQ, 000
f jiani nno
Letras que eilstiam em 30 do paaiado 2:9m!u45
Diipttt.
Pago a 94 anta que coinpareccraiu
ao escmenlo do dia 2 do corren- .
1 -M 2,500
132.000
139,500
493.670
48,500
17,480
60,000
365,88o
231,750
0 8r. Jos Csndilo de Barros ten Jido
procurado por dous homens armados, que
nlo dectaram os nomos, j em seu sitio, ja
no da seohora sua mfii, e j no proprio es-
criptorio.
Ao communicar-nos esleacontecimento,
S. S. doclarou-nos que n.lo sabe ao que de-
va sltribui -lo ; e, pois) nfio ser fra de pro
psito que a polica averige o (seto, e se
osforce por descubrir esses dous anonymos.
que.por vezs teem derramado o susto por
entre a familia do negociante brasileiro que
ha vai abrn.do carreira, conservando a ca-
sa commereial de que he socio gerente, no
mesmo p em que Ib'a deixar seu finado
pai.
le. fifia seoialidadea ate* 30 de ju-
nho ultime
Aos einprrgtdoa dos estabelecimen-
loa de C'aridade, teua ordenados
de abril ajunho
Aos enferraelroa do grande hospital
idem
Aos dltoa do hoapital doa Wazaeas
dem
Ao reverendo regeole do (randa hos-
pital, despeat de junhs
A L. J. da Rocha, por binas
Pago to regente dt cita dos eipos-
toa, deipetaa de junho
Ao dito do hospital dos lazaros dem
Ao dito, despezas com aa obras do
inclino hospital
A M. F. de Farm por iinpressei
Ao procurador da aduiiaittracao por
deepeus Judiclaes
Ao dito por concert dos predio!
A Candido a. Sodr dt Mota por 30
arrobaae 16 libras de arroz para 0
I rinde bospiel
versos par drsnr? feltas com a
obrado hospital Pedro late" boje,
eegundo coaita do livro respec-
tivo ,
A' i'ipoita Luduvina, importancia da
eswola feita por Joaquliu Jos Fer-
reir
Por laido em notai
dem em Icitrts
530.061
2:0M,-M5
ssiicar NBo houversm vendas.
Bacillro Retalhou-se de 10 a 12,000
rs. por bsrrica. Ficsram
em ser 3,000 barricas.
0:140,153 Betalas Venderain-s a 1,800 rs. por
arroba.
Carne seces O consumo da semana foi
de 14,000 arrobas. Os pro-
cos regulsrsm de 2,00o a
2,800 rs. por arroba Fi-
csram em deposito s bordo
30,000 arrobas.
Cha Hysoo- Vendeu-se de 1,200 s 1,800
rs. por libra.
Crsvo da India dem a 560 rs. por libra.
Kariuha de Irigo Os oreos regularam dn 17/
a 90,000 rs. por barrica,
conforme a quali lado. A
eistente orea em 3,000 ba r-
ricas, inclusive um csrre-
538.090 gnmento de 1,000 entrado
405,9*0 dos Estados-Unidos esta se-
mana. Sksf
Louc,a Vendeo-se de 225 s240rs.
por cento de premio sobre
facture la ingleza ordi-
naria.
Manteiga dem de 520 t 550 rs. por
lihrs da iagleza, e de 360 a
48,800 400 rs a da francesa.
niios--------Oile Lisboa PHR obteve rs.
139,000 e 136,000 por pipa.
Exislem no porto 45 embtrcsca*s, a sa-
ber : 2 smaricanas, 2 austracas, 29 brasilei-
ras, 1 dinamerquese, 2 franceses, I hespa-
ohols, 4 inglezes, 3 portuguezss e 1 sueca.
*m^ammssssmmsmmaMmm5=m
viovimento do Porto.
1:020,840
. 50,000
5:76U7
Pelo vapor S-Sebasao, chegado hoja dos
nortns do norte, recebemos jornaes do Para
si2. doMaranhao at 30. eda Perahiht
t 27 do passado, be como do Cear at 2
do corrente*.
Pira ficra tranquillo, e sb a direcefio
lo quarto vice-prosidente, o Sr. doutor Jlo
Mana deMoraes, a quemoSr. Coeliio, por
se echar in le ineommo la lo, psssre s ad- H
minisiracfio da provincia.
A 2d* julho incendira-se a matriz da ci-
la le de B*rre-do-Rio-Negro, com todas as
slfaias e objectos que continhs, exclusive
smente es imagens que eslevsm em endo-
i's nocorpo da igreja, e o vaso onde esls-
vam depositadas es partculas sagradas, u
qual foi como que tirado don reas cham-
.! 9:249.153
Admlolitracao geral dos eslibelecinuutos de
caridade, 31 de Julho de 1850.
No impedimento do eicrlvo,
loliv finio t Ltmoi Jnior.
Jos Pires Perreira,
Theioureiro.
MAPPA tlot JEttabelecimenton de
Cariilmie, no mez re julho
dt I 850.
(minie
ho^pits!.
0OENTES.
as, e conduzdo por certo estudsnle para
a capella d-> seminario.
Um srchoteque, ao recolher-ses procis-
s:1o dd penitencia, deixartm fiear acceso so-
bre s escade do pulpito da igreja produzo
essa incendio.
MaraiibSo gozava de socego.
Km Casias, porm, continan) osasssssi-
nalos e espsncsmento em grande escale :
em menos de ums semsne, contsvam-se
quetro pessoss espencadas, urna mora em
consequencia de lacadas que recebra, e ou-
1ra prstese expirar victima de fenmenlos.
Cear nede icffraa quinto i tranquillida-
de publica.
O Sr. Fauslo psssra a admlnistrscfio de
provincia so Sr. Joequim Mendes, que se-
gundo o que colligimos do Ceartnst, n.1o
goza das aympalhias da miioria da assem-
p>la prormcial, e lera de lutar ahicom vi-
gorosa opposiflo.
Em i'arahiba nada occorrra de extraor-
dinario.
Existiam
Entre rain
Sahiram.
Morrcram
Exislem.
Curados......
Melhorados. .
Nfio curados. .
as 24 h. dentrada
Depois dessa poca
Hospital' dos laza
14
22
5
t
0
1
5
24
ros.
DOENTES.
lJublic -----:----T*----"------------
CARME\*rV
OsTerecid a Sr. Germp*** Fratt
citco de OUceirm.
Salve, r.ermtoo escelco, re da sceia,
Que no frtil Peroainbuco ae amplitica!
salve, hroe do bello, do sublime,
Que deleita, embriaga e que arrebata!
A aureola, que te ce.ca, le proclama
tetor insigue, artlela consumado
A elide pregoeira de cent boceas,
leu nuine ha de levar aus cleros voe>
U'eitrinhii gerifAes, que tsto de tegnir-not,
t mbora vil caterva aos odios dada,
Do negro fl d< Inveja posaulda.
Procure detrabir-te, esiin pensando
Por acaso chegou hoje s nossas m3os um
folheto que. contendo urna corresponden-
cia dos berdeiros do marquez do Recife
contra s administrado dos estabelecimen-
tos de caridsde p.-lo fecto de liever elle lej-
o imprimir uns documentos relativos
quesillo que shi se agits no foro sobre o hos-
pital de .Nossa Senhora do Paraizo e deSan-
Jofio-de-Deoa, comefa por um cabefalbo
em que esses Srs. iccusam de desloa! so
proprietsrio e e lilor deste Diario.ssseversn-
doque, depois de ter elle demorado ossa
correspondencia em seu poder por cinco ou
Aa pecas escripias pelo Sr. Sents e pu-
bliesdes ro n. sntecedente, forem trsduzi-
des lateralmente pela redacto desta follia.
Existiam........
Entraram........
Curados. .
Melhorados .
Nao curados.
Morreram........
Exislem.........
(Jasa
ai
2
0
0
o
9
24
do
exposto.
Sexos.
EXPOSTOS.
Existiam ............
Entraram...........
Sahirsni.............
u*T,nm |Nss24 h. d'entrsda
I Depois d'ests poca
Exislem........ ....
124
2
0
0
2
121
3:485.028 /Varios entrados na da 10.
Rio-ile-Jineiro pele Babia 13 dias, pa-
quete inglez Peterel, commandante
Cresser.
Celle 50 dias, bares fraocezi Ualmone, de
181 toneladas, cipilfio D^grins, equlpt-
gemll.cargs vinho e papel; aocapito.
Wapi'oi entrados no da II.
Para 15 dias e 6 horas a da l'trihiba 12
lloras, vapor San-Seiastido, commendin-
taoprimairo tenente Antonio Xavier de
Noronha Tq/rezfio. Passageiros : oars es-
la provincia. Manoel Antonio da Rocha
Jnior com I escravo, Manoel Pees Pinto
de Vasconcellos, Vr. Div.1 di Nitividtde
de Nossa Senhore, D. Mari* Theiets da
ConceicSo, Luiz Antonio Nogueire deMo-
raes, Cyprjano Antonio Rodrigues. Fran-
cisco Teverns Ferreire, Domingos Jos Fi-
gueira, Joaquim los llanriqu'S da Silva, '
Antonio dos Santos Coelho, a crioula for-
ra e I eseesvo a entregar : para os porto
do sul, o primeiro lenle Francisco Kdu-
vigis Hncio com sua familia, o Dr. Jos
Vieira llodrgu-a de Carvelho e Silfsoen
sus familis. o al fer es Antonio Caetano da
Silva, Jofio Joe- de Almei Ja, 9 recrulas
para oexerciio e mariobi.
Ceer -- 10-dias, escone nacional- fmilla, de
III lonmadas, capiteo Antonio Kilveira
Maciei Jnior, equipagem 10, carga rtrie
nhs e caf t a Jo.lo Carlos Augusto da
Silva. I'assegeiro, o Brasileiro Francisco
Carlos Bravo Sueuarana.
New-Vorlt 63 dias, patacho americano
Orto, de 148 toneladas, caprtfio Daggelt,
equipagem 8, carga madeiras ; ao mesmo
capillo.
Baltimore 48 dias. barca americana -sn-
lopt, de 244 toneladas, espillo R. O.
Wbite, equipegam 12, carga farias de
trigo e breu; e Deene Yosje* di Com-
panbia.
Navio sakido no asesase dim.
Hivre-de-Grece -- Barca frajeesni Cante-Rs-
ger, cipitSo Evers, csrga varios gneros.
Ptsugeiros, Mdame Laloueit eom lami-
ln, Eduardo Gadault, Franceses.
Obssrvacto.
A piara brasileira Contlust, oapitlo
Francisco Jos de Araujo, que veio recebar
pralico, seguio o seu deetiuo pare oAss.
137
2
I
0
2
13
261
4
1
O
4
260
nos da impudencia com que Ss. Ss. tortu-
re ram a verdade ; e, pois, vamos referir o
facto tal como so elle pissou, pira que de-
cida o publico sensato se he ao oosso ami-
go, ou a quem tfio desabrids e incivilmente
o provocou, que cabe o epilheto de desleal,
senSo o de calumniador.
Logo que a honrada ezclosa administra-
co dos eslibelecimentos de candado pu-
blicou os documentos cujo conleOdo tanto
msgoou sos berdeiros do marquez do Re-
cife, o Sr. coronel lenlo Jos Lemeiiha l/ns
p.uu.uu au p.upiicla. iu ueste Otario, e fal-
lou-lhe pare mandar inserir em se j jornal
um artigo com que pretenda desfezer a im-
piessao que a leitura de laes documentos
oorventura houvesse feito; mas o nosso
migodeclsrou-lhe que, smente depois de
estar de posse desle artigo, e de hsver ou-
vido acerca dellea redacefiodo Diario, po-
derla decidir a coica da sus publicarlo, la-
to, posto, o Sr. Leinenha remelteu ao nos-
so ainigo m pecoUeanhileettira que ore fe;
imprimir e correr, e elle oo-le tranamiliio,
para que a lessetuos e deciditsimos se con-
vinba, ou nfio, abril -Ibes espaco as pagi-
nas do Diario. Considerando que a bene-
mrita adiiiiiiistracao limitara-%e a trans-
cripefio de cerlos documeulos, e que, por
esse felo puro e simples, ia ser victima de
urna catililiaria que a qu.ltlica ti(ipreduil-
ra, usurpadora, timplora, iynurant* e nfio sa-
beuiua o qaevaaiw .: bem como qu algn-,
de.-ses innocentes qualiiicalivus, se bem'que
so releiramei.le, liuhaui iderestcia so dU-
tiucioe preclaro ex-aJuiiu>irador da pio-
viucis, su qual, no obstante sa ausencia,
Ah.' quem pode, Germano, artista raro,
Teus rasgos imitar, leu nobreisnecto...
Quando no Ihrouo da arte deter.nliias,
Alislar, comino ver OS cuiacoes?! ....
raipgue, actor preclaro, a peni te assustein
D'ilgum vil emliiisteiro os vaos diiere:
Abl leus do Recife prole luleira,
Ilutando ubU^es. Lropbfiol e palmas
Ao pbeolx do theati u, a ti em luinina !
_.nda tributamos muito resuello e aileocSo,
conseguir ae ellisonfio coadjuvarem el- opinamos se declarasse so Sr. Letneuha que
caseuoute. Irigo jomitUriimo a tua correspondencia,
Agosto, de 1850. "
J. remira PilUU
8ALANCO DA RKCK1TA E DESPEZA DOS ES-
T.UELECI.iK.MoS DE CAHIDADE, V EB1-
FICA1X) NO Uf/. DE JULUO Ut i850.
Recelta.
ForsaMo em cala em 30 do paasado 3:201,008
Recibido do r. Vicente Airea de
Souu Carvalho, iuipurlai.ua que
produziraiuas a.uottrtado aasucar
eiirahldo de Stt'j caste e tres lei-
xos que se pesaran, yw Irtpicl.e da
Coi.ipanhia do priuaeiro de julho
de 1849 a 9 de Julho ulU.uo 43,200
Do Sr. Amonio Valeulim da Silva
Barroea, como inaudlttrlo do Sr.
Joaquliu Ja da Silva da cidade
do fono, importanjU dt cunla
por esta frita ao grande hvspital
de Ctrtdade com a coodico de ae-
reawVstlaeoUdgi e cartdos no
meiuiohuspital, por espaco deuin
iodo, inais seu ii:>?'.?: tim 9
aumero de jO que eataatli e.uoc-
l.uidu -^ 1:200,000
Do Sr. Joaquim Jos Ferreir,i^^aw
porttuoli di esii.oll por eUefella
A eiposu Luduvina Mara .
ceifao oo acto do sea canasewo 50 000
Da procurador dt tdiniolstracto,
ImporUacU do rendimeulo dos
AdministrKo geral dos esttbelecimen-
tos dei caridsde, 31 de julho de 1850.No
impedimento do escrvao, lo3o Pint dt Li-
mos Janior.
liepartico da polica.
KDITAJ?.
- PARTE rp DIA 8 DE ACOST.
Frsm presos : ordem do drlegsdo do
primeiro districto do termo do Ilecifa, n
pardo Fulano de tal Sscrsmcnlo, pars sveri-
guaces policises: ordem do subdelega-
- freguex4a do Recife. o preto Jofio
do da
Faustino Monleiro, como reo de diversos
enmesft o Inglez Jos Csndell: e do
subdelegsdo ds freguezia de S. Jos, Manoel
Bernardo do Nssciment, por crime de
furto.
i me
COMMERCIO.
342,555
ALFnNDEGA.
Rendimento do dia 10 .
Dctcarrctam hoje 12 d
Bsrcs Ligeira mercaderas.
Patacho floro r.rjh.
CONSULADO GERAL.
Rendimento do dia 10. .
tXPDHTACAO.
Despacho martimo no da 10
Havre, barct francezi Contt-Roger, de 117
toneladas : condoz o seguinto : 1,730 siccos
eom 8,660 arrolles de assucar, 5t5sicce>
com 2,828 irrobee e 9 libras de algodflV,1
4,717 courose Sil libras de cobre velbo.
IfeCEBEDUIIIA DE RENDAS GEIIAES
INTERNAS.
Itendimento do dia 10...... 549
CONSUIADO riOVMICIAL.
Rendimento do dia 10......458.974
I'HACA DO RECIFE, 10 DE ACOST DE
1850. A'S 3 HURAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios As traniacces effeeluada.
pela tiuntla ti vera m por ba
s 27 1/4 e a7 1/2 d. poi
1,000 is.
AlgodSo- Enlrsrim 553 ssccas. Fni
Persnle a cmara municipal dcstsci-
dade ir pnc lia* dias 12,19 e 26 do cor-
rete, para ser arrematada por quem me-
nos flzer a obra de OTn cano de pedra e cal,
na estrada denominadi-C'uz d'almis. Os
inleresstdos pdem comparecer nos men-
cionados diss ns ciss ds mesmt cimera,
onde se Ibes apreseular o respectivo orca-
meuto. ~
E para que ebegoeao conheciasonU de
quem convier, se mandoa publicar o pr-
senle.
Pa^o da cmara municipal do Recife. em
sessflodaS de agosto de 1850 Francisco
Antonio de OUvelra, presidente.ataaess' Fer-
reira Accol, secretario interino.
Persnte s camsrs municipal desta cida-
de ir praca, aos diss 5.12 e 10 do correo-
te, pera ser arremitida, a quem por menos
fizer, s obra do muro que circunda o cemi-
(f rio publico. Os licitantes p-iem compa-
recer, competentemente habilitados, na
Cisa dis sesses ds mesms csmsrs, nos diss
indicados, e ihi eslsr pstente, pars quem
qoicer coosullar, o orcamealo ds meneio-
asdi obra.
E, pan que chegue ao conheclmento de
quem convier, se msndou publicar o pre-
sente.
Paen im eam.r. mtinl*!n*l *s D..r. M
11850 -Francisco Antonio de
pal.-- Manoel Ferrtira Ac-
Slerioo
ratjoes.
franceses, residentes em
prevenidos, que d'ors
debiixo ds protecefio do
rs. Recife, 8 de igo>to de
nceller por nterim, L. A. flaa-
de de requisielo oOlcial do 8r,
CspilgoEk porto interino dt provincia do
Uaranbfio,Teco publico o aviso soaixo trans-
cripto, para cuoheciment de quem por
ventura possa interesssr. Capitana do por-
to de Pernambuco, 1 da agosto de 1850. -
Rodrigo Theodoro de Freilas, capilio do
OOrln.
O Interino capitlo do Porto abeiio as*
signado fizscieaW a lodos os navegantes,
que o pharol do ftaculumim desta provin-
cia de Sin-I.uiz do Maranbfio, vii entrar abl
procurado e obteve de ri precisos reparos reedifiesefio, alea de tor-
6,800 a 7,000 por arroba o nsr-se ifioutil, como deve ser, e por isso
eK^'m^It.i0tlf' eU*f- Ci* o prsenle,-e declsrs que so oto a>ve
6,500 a 6,600 odesegaada. conUrcom ss luzes delle do primeiro de


-^r
*':**
...
!
sgostoal o primeiro denovembro do cor- rttngel: a fallir ni ra do Cebog,
rente tnno. e para que todos consto, pu- Costa Fajozes.
blica es!e nn Maraohflo, era 15 de julho. de
1850. Stveriano ISunei, primeiro lente
da armada nacional e imperial. Est con-
forme. Raymvndo difomo de Soiha Bar-
railai. Conforme. O secretario interino,
Joti Martellina Alvti da tonteen.
Cartas seguras, vindas do norte, para
osSrs. Cuilherme da Silva Guimarfles e Pla-
cido Caelano Borges
As malas que tem dacondu-
zirovapor SonSebaitido par
' os portosdo sul serSo fecha-
das hoje ( 12) ao meio-dia, e
s se rec.bero as correapomiencias com
porte dobrado ato a urna hora da tarde.
Theatro de 8. (abcl.
14.' RECITA |DA ASSIGNATRA. *
Qtiariafeira, 1* de agoito di 1850.
Depois de urna brilhante ouvertura, re-
presenlar-se*ha o eicellenle drama em tres
actos e um prologo, composicSo do erudito
escrlplor dramtico o Sr. Mendti Leal
A POBRE (DAS RUINAS,
Itematar o espectculo com a interessin-
te coaaedia em 1 acto
O Ingle* maqninitta.
Comecar ss 8 hora*.
Os bllhetei tebam-e Tunda no lugar do
costume.
AVAOS
-------L
martimos.
' Para Macei sahe impreterivelmente
at o alia 15 do corrente a barcaca Primti-
ra-lMUrentina, de lote de 30 caixas : quem
nella quizer earregar, dirija-e ao Forle-do-
slattot. jonto ao trapiche do algodo, onde
Macha tundeada, oc a seu dono, na ruada
Cadeia do Reeife, loja de Joaquim Ribeiro
Toles, n. 51.
O patacho Aitrea segu viegero em pou-
cos das para o Rio-Grande do Sul, podendo
receber alguma carga a frete : quem pre-
tender earregar, enUnder-se-hcom os con-
signaiarioa, Hallar & Olveira, na ra da Ca-
deia do Reeife, n. 13, armazem.
O bergantn) austraco Mir, qbo est
promplo a fazer-se desvela para Trieste,
frea se para aquello porto-, ou em sua tota-
lidad*, ou para car regadores, por conta e a
lieneticiu ile quem pertencer : a pessoa, nu
petsees que quirerem fazer u afretamento,
podem-se (dirigir ao caplflo Malheus Ta-
deswieh bordo do mesura bergantim, at
o da i* do corrente. aiez.
Para o Cear sahii. at o dia 31 do
crrante, a escuna nacional BmiUa, de que
he capullo e pralico Antonio Sil ve ira Naciel
Jnior : para carga e passageiros trata-se
coa Jofiu Carlos Augusto da Silva, na ra
da Cruz, o. 13, armazem, ou com o capitn
a borlo.
Segu viagem, em poucos das; para o
Rio-Grande do sul o brlgue nacional Maga-
no, novo e de superior marcha : recebe car-
ga a frete ratoivel, e lera nielados com mo-
dos para pasiageirot : traia-se com o con-
signatario, Leopoldo Jos da Costa Araujo,
na ra.da Moda, n 7.
-- *ara o Ararat y segu *m poucos dias o
hiate nacional Ligriro : quem pretender car-
regar ou ir de patsafem, drija-se r ja do
Vigario, n. 5.
Para Kiguaira com escala por Lisboa
sahe, no da 15 do corrente mez, o patacho
portuguez Marta-QjJoaquin, do qual he
capitao Manoel da Coata e Sirva : para o res-
to da carga ou paMbgeirs trata-se rom os
seua consignatarios, Francisco Severiano
RaMIo Filho.
Para o Rio-T.rande do sul pretende se-
guir, obligue t'iratinim, por ter parle de
sau carregament : quem no mesmo qoi-
zer carregar, podar enlender-se com os
consignatarios, Amorim IrmSos, na ra da
Cadeia, n. 5*.
Para o Cear e Acarac sahe o hiate Sd
Jasa!: para oralo da caiga e passagelros
tratase com o mestre e pralico do mesmo
Jos Manoel Rodrigue*, no trapiche do al-
gudSo, ou nr ra da Cruz do Recite, n. 9.
mmmmm
Leilo.
kichard Royle farl leilio, por inter-
vencSo do corretor Oliveira, de grande sor-
timento de fazendss inglefas, ranas pro-
priaa do mercado : terca-feirs, J do cor-
rele, aa 10 horas da manhSa, no seu ar-
mazem da roa da Cadeia do Reeife.
Avisos diversos.
--Precisa-sede urna prela para oservreo
de urna casa : na ma do liozrjo estrelle, o.
38. prime i ro andar.
A peaaoa que anuunciou no Diario n.
178 de atibado, II do corrente, precisar de
410,000 rs. a juro, com hypolheca em u
caaa livre a desembarazada, inja-se eala
lyaMagrapia.
Qaeta precisar de un homem para Boa
lieiro ou criado de urna casa particular, dl-
nja-ee ao trapiche velho, em cata do Sr.
Coiiherme Ingle.
Alerta !
Sr. conciliador, baja de chamar gaflfJAtt
Iba reconciliaba a esses men'-4"
cha mam miichanlet : isto lhe
sabe- de eertos negorinbos a
mesmot. O tipia dei iihh,
--(So da 13 do crrante rilo pr
juiz da primeira vara as duas casas
sila* no Afufados, por ser a ul
por exeeucfio de Galdino JoSo
Cunha contra Jote dos Santos di
Flhoa.
-- Albino Slelit. declara ao
publico, que per AltiHio Joa Lette.
Os Sr. Juaquim Pesaoa Cesar
e Francisco Keienger de Almeida Cedes
bajan da mandar pagar a quantia de ris
57,880, importa da l'azendas que compra-
ra iu na loja do Paaaeio-Puhlico, n. 9, ha mais
d aro a ano, pois que, emquanio nSo satis-'
riMm m i*. -M-,.; tero de ver oaesi
nuine diariamente ltala fnlha.
Aluga-ae, na ra ao Padre-Florlanno,
o sobradmlio, o. 69, silo e balxo, por
14,000 is. mensalmeula : na ra da Cadeia
da^alaaaaalaavnc -SI, aaftutaeandar.
-- Alugam-ae doui segundos andares e so-
tlea aar ni ra da Penhe, e outro na ra do
-Apes-oaque offereceu 200,004 rs. por
urna peniula, que se acha em casa do
Sr. Meroz, pode enlender-seajcom o mesmo
Sr- para effectuar o negocio.
Desappsreceu, no dia 7 do corrente,
um preto esnoeiro, de noma Caetino, de
nar5o Cabunds, estatura regular, cor um
ooucp fula, cara redonda e picsds'de hext-
gas, pouca barba, representa ter 25 a 30 ali-
os ; lem um signal d*e caustico no vaaio e
he quebrado da virilha direita, por onde po-
de-se com facilidade conhecer : toga-a >,
porlanto, a todas as autoridades policiaca e
caiiitesde campo-o facam apprehender e
enlrega-lo na ra larga do Rozario. pada-
ria, h. 18, que se gratificara com generosi-
dade.
Precisa-sede um feltor portuguez para
umengenho: pags-se bem em qualquer
lempo que apparecer : na ra do Vigario,
em cata de Guilherme dos Santos Sazes.
Lendo o Diario n. 173, de segunda-fei-
ra, & de agosto, nelle encontrei a resposta
ao annuncio do boiiquttuiro Inserto no flia-
rio n. 170,'lada por um amigo dos marchan-'
les, em que nada diste retpeiio a pergunta
que te lhe fez ; pormj ealou bem inlei-
rado do negocio pelo que particularmente
me dista c-erlu tugeiliuiu; que o motivo dr
se comprar a arroba de carne fresca a 1.800
rs. e anida menos, para ae vender a 3,840
rs. a a mais, he por causa do urna concor-
data que fizeram criando urna caixa e urna
ansiaba, aendo o caixa das mesmas um dos
da P ., em que para aa ditaa entra riamente com um tanto por cabeca de cada
urna rez que te mala, para h'ah te fazer
diversas despezaa, como aeja : pagar men-
talmente certa quanlia a alguna individuos.
alim de nflo fazerem matan;*, pagando
igualmente a renda de muitoa a diversos
talbosque se aetiam fechados com condi-
eflo de ninguem nelles picar carne, alim dos
criadores uSo lerem talhoa para mandaren)
por sua conlt picare rrnder ao povo a car-
ne de auas boiadas, quando Ih'at n3o queii
rain comprar, a vista do que ettou infor-
mado que esle trafico he melhor que nego-
cio da ludia, porque descontadas todat a
Jespezas, rezulta a ganhanca seguramente
em 200 por cenlo :para prova disto se com-
prometieran) por ineio de urna arremata-
do a.fornecer a armada de marinha e en-
i'ermana da mesma, rom carne (reaca da
primeia quahdadea l,8H0 rs. a arroba; fi-
nalmente deixo esle negocio a cargo de
quem dt-lla poeta lomar melhor conbeci-
iiionto, por ser ohjecto de primeira necet-
sidade. 'Oaotiguineiro.
-Quem anuuuciuu querer comprar duas
carrosas, dirija-se rua do Crespo, n. 16,
lujada esquina da ra das Cruzes, n. 16.
I'reciaa-sa da uto caixeiro que emenda
de pharaucia : na botica da ra do Rangel,
n. .
Aluga-se orna casa terrea ns ra Impe-
rial : na ra Augusta, n. 93.
-Jos Antonio de Azevedo Santos pode a
todas as petaoas com queovlem tido ron-
tas, que Ibes deteja fainr: na ra da Glo-
ria, ii. 87, segundo andar.
Ih lempo achou-se um compendio de
ortce* : quem fr seu dono, dirija-se
ra da Gloria, n. 87, segn lo andar, que,
dando oa signaes, ttie ser entregue.
Roga-eeaoS*. JoaoGonoalve da Fon-
seca, filho da Sra. Thereza, propietaria da
casa terrea das Cmco-Pontas, n. 69, que por
favor dirija-se ai Cinco-Ponas, n. 66, ou
apnuncie aua morada, que ae lhe deseia
fallar.
Hoje, pelas horet di Urde, na pracji
do6r. tr. juizdoaorphflossupplente, por-
ta da casa de tua residencia, se ha de arre-
matar o brigue Sagitario, no estado em que
aerase.
Precisa-te de urna jma de leite forra
ou captiva : qat Cinco-Pontts, sobrtdo nu-
mero 36.
Quem tnnunciou querer comprar dota
csrroQas, p Je saber quem lem urna para
vender puxada por um boi equasi nova : na
loja do Sr. Jos Bastos, quasi de fronte da
cadera. A mesma pessoa tem urna canoa de
carreira para vender.
Desappareceu na nolte do dia 7 para 8
do corrente, do areal da ra da l'raia, um
lancha que era pertencente ao brigue naci
nal 'Austral, que alli ae achava ancorada
ndo esta ligadacom urna fatexa no cada-
tre da popa, o qua se previne a todas as pee-
snat quedelUsouUerorem se dirijamrua
do Vigario, loja de funileiro, n. 6. para f.
zerem as lutt declara(0et de que serSo re-
compensadas
I'recisa-se alugar um sitio pepueno per-
lo da pra(a, ou cata com quintal soffrivel :
quem livor, dirlja-ae ra larga do Roza-
rlo, n. 28, primeiro andar.
Pelojulzo da primeira virt do civel
drstl cidade, em o dia 14 do corrente, pelas
dez horas da manhSa, se tem de proceder,
uara pagamento dos credores, a leilflo dos
gneros perlencentes a tociedtde de Do-
mingos Jos da Cunha Lages k Codipanltia,
os quaes se acham em seu armazem, ra.....
cija chaves fram depositad pelo! dito
do civel dt tegundt vara, ea
est procedendo o inven-
do Tinado Joaquim Jos da
quem se julgar credor, iri-
apua liliitim. a Jnariiiim Itiliei-
teslamenteiro e inventariante.
o juizo ata tegundt vara do civel es-
lolta se lia de arrematar,as hora do
me, urna meia-agua, por detra da
oa Peleadores, no Uecco eslr-^ilo que
vai para a praia,avallada por 400,000 rs., por
xecuflo de Jos Noratra contra Francisco
<>ii tti i o de Audraile, uo dia 14 do cor-
te. ,
Aluga se urna cata de sobrado ni ra
UiiiOu, com excellente cummodos para
ou duaa familias: aa ru da Aurora,
o 4. j. Ja,
Fajuapprtes.
Tiram-ae passaporres paradenlro e fra
do imperio, despachronse escravos, liram-
se ttulos de residencia para seoicre :. para
eatelliD procura-se lia prtca tjf indajpen-
I dencia, livrana ns. < e8, e oa ra do Quei-
"mado, n. 25, loja de mjudesas. do Sr. Joa-
quim Monieiro da Cruz.
Quinla-feirj, 8 do correle, desappare-
ceu da Lingoaliun mtlecote de nome An-
l""11'.. djBa^p Mina, de 18 anuos, falla
nlBado, tem a cara muilo pe-
qu6a'>Bm talhot; he alloesecco; levou
ralea m'Blfodflo linzenlo, carniza de chila
e bonet ni cibec : quem o pegir Ieve-o &
para
loja de vend da esquina da Mngneta, n, 30, que se-
r generotamenle ncoronen-ato.
--Cosma Canuta TleJPos retira-sc
Rabia com sua filha menor.
Por ordem do Sr flaca I foi removid da
ra da Cadeia do Sanio-Antonio para a 'ra
da Concordia a venda dos burros ; por iso
ot Srt pretrndentes lili te dirijam para ver
e ajuttar alguos que anda restam.
Aiuga-aaum grande sitio margem do
rio, confronte ponte delictiva, com gran-
de casa para qualquer familia, estribara pa
ra quatro cavallos, boa agoa de beber, grn-
de haixa de capim, acbaado-se parte delle
plantado e algumas arvres de fructo, por
prego milito cjmmodo : no armazem da ra
.Nova, n. 67.
-- Alugam-se tres pretos moqos e posssn-
tes para qualquer service, sendo um delles
cozinheiro e canoeiro : na ra Nova, n. 67.
!# S*>j**aa}
f O Dr. J. S. Sanios Jnior,'!
medico homocopatha, ultima-*
mente chegado a esla cidade,*
Jmora na ra do Crespo, n. io,*
tjiprimeiro andar. tj>
o **
Pede-se ao Sr. thetoureiro da lotera
ds matriz da Boa-Vista, que nSo pague a
pessoa algumt, te no ao seu dono Manoel
Antonio dos Santos. Fontes, o que por sorle
sal i rao meio bi Hiele n. 2,142, por tenido
perdido.
0 abaixo issignido, com taberna na
ruado Cullegio, faz sciante ao publico, que
por haver outro de guaTnome se assignsra
Manoel AntBoio dot Santos Fontes.
Manoel Antonio da Silva.
ftoga-te ao Sr. que no mez de setem-
bro de 18(9 foi na venda da ra da Cadeia
do Reeife, n. It5, defronle do Itecco-I.argo,
e cimprou certot gneros na importancia
le 48,785 rt. com o trato de pagar io fim
Je oito das, e que at hoja o nSo lem feiio,
jueira pagar al o dia 1 j do corrente; do
contrario, ser o sau uome publicado por
extenso
Aluga-se om preto para o-Oervico de car
sa, e se entender de paitara melhor: n< j
forlc-do-Malos, roa do Hurgo, a. 31, fa^
brica de bolachinha ingl-za. ,
Aluga-se o primeiro andar do sobrado
da ra da Aurora, n. 41
--Aluga-se una casa na Pastagem-da-
Magdalena, entre as duas puntes, com
quaiioa, aolilo e sabida pan a ruar: na
ra llireita, n. 3.
Na ra do Vigario, n. 19, ha carias pa-
ra os Sra. JoSo Antonio l'eroira Rocha, e
Jos Antonio Aires Raslos.
Manoel da Costa Urna, morador na ci-
dade da Parahyba do norle, vendo no Dia-
rio dt Ptrnambueo, n. 153, de 10 de julho
uroximo passado, um annuncio do Sr. Ma-
nuel da Costa, dizendoque, por haver ou-
ira de igual nome, passa a assignar-se Ma-
noel da Coala Lima ; a como este nome aeja
idntico ao do anounciante, por isto roga-
Ihao favor de substituir por outro o appelli-
doLi.na, para evitar duviJat qua possam
apparecer to futuro; pelo que lhe (cara
obrigado.
~ Engomma-te e ensina-sa a engonimar':
quem pretender, dirija-se ra do Rozari
da Boa-Vitla, n. 45. H
Offerece-ae ama ama pifrtugoeza para
lodo o diario de urna cas, menos cozinhar:
quem pretender, dirija-se ruado Rozario
la lloa-Visla, venda ii. 60, que te dar de-
finicSo.
Aclia-se jusla e contratada a casa ter-
rea, sita na ra de S. Concalo, n. 6, perten-
cente a Eufrazio Jos Ribeiro e sua mulher;
quem sobre a mesma Ii ver alguma cousa a
allegar, fa^a-o uestes tres dias, ou annun-
ciando, ou dirigndo-se ra larga do Ro-
zario, n. 48, segundo andar, lindo o que se
concluir o negocio. Reeife, 9. de agosto de
1850.
Avisa-so o Sr. Paulino dos Si utos de
Carvalho, que a ninguem, senSo abaixo
assignada, ou a pessoa por ella aulorisada,
pague urna obrigacSo da quantia de cem mi
ris, vencendo aa juros de dout por cenlo
to mez, que o meemo Sr. Carvalhq passou
e assignou em 15 de agosto de 1849, om fa-
vor de rsula Mara da Conreino, de quen
os recebeu (Or empreslimo, visto que a
mencionada onrigacao descucaminhou-se
em o da 6 do correte, e auppoe-se ter sido
perdida em a taberna a. 4, dentro da rihet-
ra da Roa-Vista, onde oetledia esteve aan-
auuciaule. K remo cata. obriga(3o a nin-
guem Pode apruveitar, lenflo a abaixo as-
signada, tambern se roga a possoa que a li-
ver achado e a quizer restituir, o favor de
leva-la ra de San-Coufalo, casa n. 32,
que, lem da gralidSo, ter recompensado
rsula /Hara da ComeeleUo.
Precist-se de um pequeo de boa con-
ducta, para caixeiro de veo-la : no Aterro-
da-Roa-Vista, n. 90.
O abaixo assignado participa a os Srs.
oegocitntet do trapiche que se obriga poi
todat as transaccocs que teuha feilo al ho-
ie com a firma de Antonio Jacintbo do Cou-
10 Soarea t C visto ter dissolvidoa socte-
dade. Reeife, 6 de agosto de 1850.
Antonio Jacinlko do Cauto Soartt.
A pessoa que precisa fallir cum Jos
da Fonseca Soares da Figueirefdo, queirs
annunciar sua monda, afim de ser procu-
rad.
Precisa-sede una prela captiva para o
servico de urna casa frlnceza : no.Alerro-
da-Boa-Vista, n. 1.
Por ordem do juizo da orphfos desti
cidade, lom de ser arrematada de venda, a
taberna que foi do fallecido Pedro Marcia-
no, sita na ra da Cruz, n. 57, a requer
nenio de aeus berdeiros, oa prar;a do mes-
mo juizo de 19 do corrente mez, na ra do
Rozario estrella. Os pretendents pdem en-
tenderse com o coberdi-ro JoSo Raplia Fra-
goso, que est aujnrisado para moslra-la
ril o da da arrematadlo.
Deaeja-ae fallar com o Sr. Jofio Caval-
cant da Alhuquerque Mello, que alguns an
nos paasados se encarregara ae cobrar divi-
das no mallo; isto a negocio de seu iute-
retse : na rui do Trapiche, n, 11.
Prrcisa-te alugar um sitio perto da pra-
ca, que tenlia boa casa e arvoredos : quem
o ti ver e quizer alugar, dirija-as ruada
Cruz, no hecife, o. 3.7, esenptorio de Croc-
cj & Compauhia. ~
Itoga-aaJbSr. Joaquim Toad dos San-
ios, empregadq na capaiazia do consulado
geral que v.-nlia pagar a quanlia de 33,460
rs., a quem nflo ignora ; do contrario, lera
de ver o sea nume tempre netta folba.
Aluga-se o primeiro andar
da caaa n. 46, da ra da Cadeia do
Kecile : a tratar na mesma ra, lo-
ja de ferragens, n. 44-
Offerecn-se um rapaz brasrleiro, de
hoa conducta, e que escreve soffrivel, para
caixeiro da engenho, para oque lem bas-
tante pratica ;por Isso roga-se a qualquer
senhor de engenho que o pretender, de o
orocurar na praga da Roa-Vista, n. 24 ( bo-
tica ), esquina que volta para a ra do Tam-
bi, nu annuncie.
--Um grande armazem por haixo da so-
ciedada Apollinea, e dous pequeos nos
fundos da mesma casa, que teem communi-
cagfio com o grande, alugam-se na ra do
Crespo, o. 9.
A venda do Sr. Manoel da
Silva Cont, na ra do Alecrim,
n. a, acha-se embargada por exe-
cucao de Joaquim da Silva Lopes
- Pede-se ao Sr. Jofio Eduardo Churdn,
que antes de se retirar para fra do imperio
v ou mande pagar na ra do Collegio a
quantia de 20,000 rs. de que S. S. u9o ig-
nora ; do contrario, o annunciante ter i
honra da o acompanhar at a bordo com
este annuncio.
Compras.
Compram-se, para fra da provincia,
isrravosde ambos os sexos, de bonitas fi-
nirs, com habilidades : na ra larga do
Rozario, n. 48, primeiro andar.
Compram-sadous milheiros de lijlos
le alvenaria grossa : no atierro da Roa-Vis-
ta, n. 16, primeiro andar, a tratar com Se-
halio Mauricio IFanderley.
Compra-se urna prela de meia idade
que sirva para o servico de urna casa, cujo
valor no exceda de 200,000 rs. : em Fra-
le-Porlas, n. 145, laberna.
Compra-se urna duzia de cadeiras, urr
soph, dous consolos, duas cadeiras de ba-
taneo : ludo de Jacaranda ecom muito pou-
co uso : as Cincu-Pu:ilas, n. 66, ou a,i-
nuicie.
Compra-se um preto de 16 a 24 annos,
le bonita figura, forzoso o que ti Vi tenha
vicios, menoi de naco da Costa oucrioolo, da Cruz, n
lilho doserlo, afianzan lu-se sua conducta
aga-se mais alguma cousa sobre o seu va
lor: fias Cinco-Pontas, Isohrado de um an-
lar, n. 36, das 6 alis 9 horas da manhfla.
Vendas.
Sapaio sa 800 rs. o par
No Atr-rro-da-Rna-Vista, n. 58, loja de
JoSo Tiburro da Silva Cuimares, veudem-
ae sanatoesdo Aracaty, dos melhores que
teem vindoa esle mercado, pelo diminuto
preco de860 rs. o par; sa iios de lustro
para senhora, a 1,600 e 1,900 rs. o par
jelles de couro de lastro, de 3,600 a 4,000
^8. ; ditas de bezerrn franca/, a 3,OJO rs.
Na loja do sobrado amarejjo, na w
ra doueimado, n. 29, vendem-se, O
para arabar, corles de caifa de case- Q
mira a 3,500, 5,000 e 6,000 rs. ha- Q
vendo por{3o para
colherem.
os freguezes es- .-?
9
|
O
j comerem. ^
--Vendem-se 12cadeiras de Jacaranda, a
5,000 rt. cada urna ; duas bauquinhas d*
mesma madera, por 30.00J rt. : ludo am-
ia novo : na Nova, n. 8.
Vende-se um oitanie : na ra Augusta,
n. 73.
-- Na ra do Livramento, n. 14, vendem-
so latas com urna libra do verdadeiro taba-
co aimoute da Baha, chamado da Ca-
choeira.
As gargantlhas que se vendiSo a 4,000
rs., ealjofares, a 640 rs. na ra da Madre-
le-Deos, conliouam-se a vender pelo mes
mn preco, na ra do Kogo, n 18, segundo
andar.
Vende-se farinha de milho grossa e fi-
na porjrrc.o.s commodos vuntade dos com-
pradores : na ra das Cmco-Pontas, venda
defronle da forlal za de JoSo de Medeiros
Retozo. Na mesma casa precisa-se de um
preto para vender po com um caixeiro.
Vendem-se vaccas de leite muito boas e
proprias para dar leite por terem os he-
lenos pequeos e e6t*rem hem nutridos,
assim como as mesmas vaccas: hoje das 9
horas da manilla ut as 2 da larde na pra^a
di Iloa-Visl.
Vendem-se 6 pretos de bonitas figuras,
bous para todo o servido ; I dito de meia
idade, bom para sitio, bem reforjado; 1
negrinha de 10 annos, com principio de
habilid.de, omito esperta; i dita queen-
govnma, cozinha e faz o mais arranjo de
casa, de bonita figura ; 1 dita de meia ida-
de por 250,000 rs., boa para campo ; 1 par-
da que engomoia bem, cose e faz ornis
arranjo de urna casa, de boa conducta, 1
cabra que lava muito bem e he boa para
campo ; assim como outros mullos escra-
vos : na ra da Cadeia do Reeife, n. 51.
t***#**aMr#
ftj) Na loja do tobrado amarello, nos 14
quatro cantus da ra do Queimado,
9 n. 29, vendem-se os muito procura- ej
los coi ira de in|iuie para sapatos, '
M to goslo turco, 1 800 rs. o pir. (a)
9fe#aa^#fMa##
Vendem-se duas escravas moQas, sen-
do una cabra, que ongomma, cozinha, en
saboa e cote alguma cousa, e a outia crioli-
ta, que cozinha, cose e en saboa : na nu da
Praia-de-S.-Hila, no primeiro andar do so-
brado de lies dilos.
Na ra das Cruzes, n, 22, segundo an-
dar, vende-se urna ptima parda de bonita
figura, que engumma, rose brm chito, co-
/.inlia e lava de sabio ; urna crioula de 18
annos, com as mrsmaa habilidades ; 3 pre-
la muito possantes, que cozinham, lavam
de abSo, e sjo quitaodeiras ; um escravo
muito moco
No armazexJa ra da Moda, n. 7,
contiha-sea vender siccas com superior
colla daTifaJaajJe.g do Uto-Grande do sul, por
preco em conta. '
No armazem da rui da ModajV. 7, ven-
de-se sal etn pequeas poicoes.
No armazem de Utas Ferreira, ao p da
alfandega, vende-se sal em paneiroi, vindo
do Maranhfio.
Vende-se um negro de idade de 40an-
uo, proprio para sitio por, preco comino-
do : na ra di Praia, n. 46.
Vende-se, na ra do Pires,
o sitio que faz esquina para o Cor-
redor-do-Bispo, com boa casa,
cozinha fra, estribara para uro.
cavallo, cocheira para um carro,
caza para pretos, um bom parrei-
rl e boas mangueiras, cacimba
com boa agoa de beber, em chaos
proprio : a fallar com Jos" Anto-
nio Correia Jnior, na ra da Con-
cordia.
Vendem-ae as partes do sobrado de a
andares, sito na ra da Cadeia do Recite, n.
20, o qual rendo 8t2,000 rs. : tratar na ra
do Collegio, n. 7.
Cait s finas para j''gar.
Vendem-se cartas francezas e portugue-
zas, as mais finas que te pode encontrar, e
por preco muito barato, assim como tam-
bern se vendem ordinarias a 400 rs. o bara-
Iho : na ra do Queimado, lojis de mtudt-
zas, junio de cera D. 33.
-- No armazem de recolher, de Campello
Jnior, na ra da Cadeia-Velha, n. 61, junto
botica do Sr. Antonio Pedro, vende-se sa-
bo, bastante secco, a lio rs. a libra ; arroz
dealaraiihao, a 1,100 rs. a arroba; farello
de trigo com 96 libras cada sacc, pelo di-
minuto prefo de 3,500; milho em sacras:
ludo se vende vonlsde dos compradores e
por menos prego do que em outra qualquer
parte-
fffffWWfffffffffff
Cortes de vestido de cam- **
braia-.seda. Na loja do sobrado amarello, nos **
quatro cantos da ra do Queima lo, "**
11. 29, vendem-se cortes de vestido ^
decambraia com listras e llores de *
seda, de mui lindos e modernos pa- ^-;
drOes, lendo cada corle 16 covados, ^g
pelo precn de 7.000 rs cada corle. ^
Vi-udem-se charutos regala, a 800 rs.
a caixa de loo charutos, e om porC/80, a 750
rs. : estes charutos silo excedentes para as
vendas e encommendas para fra: na ra
26, pi metro an Jar.
Milho.
Vende-se em saccas : no armazem de Cam-
pello Jnior, ao p do arco da Conceic3o,
numero 61.
Potassa.
Vende-se no armazem do Campello J-
nior, n 6i, ao p do meo da ConceifSo, em
birris pequeos e por barato preco.
Vende-se urna prensa ou armazem de
recolher no Forte-do-Matos, n. 20, que foi
de Alexandre Lopes Ribeiro, a qual tem 71
palmosde frente e 110 de fundos, estn lo
bem titulada e prxima a alfandega, aendo
por isso preferivel a qualquer outra : na ra
da Aurora, n. 1.
He haratissimo.
Vendem-se sapatos de couro
ee lustro sem orelbas,a a,4oo rs.;
ditos com orelli is, a 2,4o0 ls- ;
ditos superiores de ponto tino a
4(000 rs. e de tres solas.; ditos de
liezerro fiancez
3,000 rs. ; ditos
z,5oo rs. ; ditos
Ierra, a 2,000 rs. ,
sem orelbas, a
com orelhas, a
de bezerro da
e o 11 Ira? inni
tas qualidades de-calcado por ba-
rato preco : na ra da Cadeia do
Recite, n. 9.
Vende-se urna pequea casa sita na
"strada nova da Soledade ao llanguinho,
em chaos prnpr ios, a qual est por acabar :
a tratar no-l-'orle-du-.Maltos, n. 10, tenda de
tanoeirn, ou no mesmo lugar, com Antonio
lo Espirita Santo Sena.
Vende-se urna eicnv perfeit engoma
madeira, e que faz o mais arranjo de ume
oasa ; afianr;a-se sua conducta : vende-sa
por seu senhor retirar-so por doente : na
ra larga do Rozario, n. 35, loja.
Lotera Ae Pernainbtico.
/los 10:000^000.
Na luja de eMudezas da praga da Indepen-
dencia, n. 4, vendem-se bilhetes'lnteiros e
lucios a beneficio da matriz da Boa-Vista.
A elles que esta prxima acorrer.
Vende-se urna morada de
casa terrea feita a moderna, com
quintal
n. 94:
seis quartos, salas e bom
murado, na ra Imperial
a tratar na ra Direita, n. 59.
Nesta casa tambern se vendem
muito boas velas de carnauba, a
8,000 rs. a arroba, e a retalho a
9,000 rs.
Vende-se muito superior carne do
sertSo. couaa mitosupc.-iOi ; asMut u,
superior manteiga. nulea a 640, 560 480
rs.; dita francaza a 400 e 360 rs. a libra;
cha muito superior a 1920 rs a libra : na
ra Augusta, venda do Victorino.
-- Vndese urna negrinha de 10annos,
com bum principio d*costura; urna linda
mocama, de 15 annos, com babilidade de
coser e engommar ; 3 prelas boas quitan-
deiras; um elegante mulequeeuma prela
comera; no pateo da matriz deS.-a.nto-
nio, sobrado n. 4, se dir quem vende.
Vende-se um preto da Costa, de boa fi-
gura, corpolenlo, proprio paia padelro, ou
qualquer outro trabalho decampo ; na mes-
ma CSa aluga-se urna prela que saibaco-
sinhar o diario da urna caaa : na ru do
llangel, n. 38, seguudaandar.
Vendem-se, na enliga Irjj'i'de selleiro,
de Antonio Ferreira da Cosa Kraga, na ra
Nova, n. 28, defronte da Ctmeelrj.lo dos mi-
iarea, sellins tngiezes de patente, Torrados
de couro de poreo, elsticos, bordados e
litoi; silhea para mentara de senhora, de
todrs aa qualidades ; estribos de metal
branco, dito de laido ; cabreadas inglezas
rol i;as chalas da Ovala cobrla; e ludo o
maia que pertence a loja de selleiro, por
menos prec,o do que em outra qualquer
parle, por se precisar de apurar dinbeiro,


AosSrs. de engenho.
rendem-se cobertores escuro dealgo-
dSo, proprios pw a escravos, por serrn de
oiuiu iuraco, pelo diminuto preco de 64f
rs. cada um : un ra do Crespo, esquina
que volts para a cadeia.
Chegaram notamente i ra de Sen-
zalla-Nora, n. 4.', relogiosde ouro e prala
ptente inglez, pura bomem e senhora.-
- Vendem-se amarras ae ferro: Da ra
da Senzalla-Nov, n. 42.
Vende-so barato
Para se acabar
Sapa tos do Araraty
A oito rentos iriso par.
Na ra da Cruz, n. 36, confronto i ra da
I.ingota e esquina do becco do Porto, ven-
deoi-se superiores cpalos do Aracaty, pelo
diminuto preco de 800 rs. o par; chapos
de palha ; esleirs ; courinhos de cabra e
sola : ludo por menos preco do que em ou-
tra qualquer parte.
A 5oors.
Vende-se che hysaon de superior qualida-
da, pelo diminuto preco de 500 rs. a libra :
na roa do Crespo, d. 23.
Massas de vapor.
Acha-se abarla a padaria da ra do Bur-
gos, Forla do Maltes, na qual se adiar
diariamente lodas as qualidades de massas
finas, Irabalhadas por machinismo ; tam-
bera se fabrican eicellenle pfio e bolaxi-
nha de ararut, ditas inglezas, bolaxOea
quadradose redondos, e outras mais mas-
sas ludo obra prima :ssmesmss seacharSo
no deposito do pateo do Teico, o. 10.
Farinha deS.-Calliaina.
Vende-se t bordo do hrigue Valle, chega-
doem direitura de S.-Calharlna, farinha
muilo superior, esta Tundeado defronte do
caes do llamos ; lambem se Irata na praca
do rommercio, n. 6, primeiro andar, com
llanoel Ignacio de Oliveirs.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Baha
Vende-se em casa de N. O. Bieber & c.
na ra da Cruz, n. 4, algodSo trancado
daquella fabrica, muito proprio para saceos
de assuenr, roupa de escravos e fio proprio
para rede de pescar, por preco muito com-
modo.
Tecidos de algodao tran-
cado da fabrica de To-
dos- os- San tos.
Va ra da Cadeia, n. 52,
'endem-se por atacado duas qualidades,
propriss para saceos de assucar e roupa de
seravos.
Moendas superiores.
Na fundico de C. Starr & Companbia ,
em S.-Amaro, acham-se i venda moendas
construcefio muito 'superior.
-- Vende-se a venda sita na travessa do
Vigario, n. 3, muito propria para quero qui-
'er principiar, por ter poucos fundos e estar
bstanle afieguezada para teira : ds preten-
.lenles diiijam-SH ra do Codorniz, n. 7.
Vende-se cha bisson de superior qur-
lidade, em caixaB e meias ditas, a lotes a
vonlade do comprador : na ra da Alfande-
a-Velha, n. 36, escriplorio de Malheus
Auslin&C.
Wffffffff#ffffffff
^Deposito Todos os Santos, na 5
t Baha.
a> Vende-se, em casa de Domingos AI-#
a>ves Malheus, na ra da Cruz, n. 52,*
*pnmeiro audsr, algodflo (randado da-*
*quella fabrica, muilo proprio para ssc-J
Cense roupa de escravos; bem como2
,>fio proprio para redes de pescare ps-2
>vios para velas, por preo commodo.^
*
Cera de carnauba.
rada ca(paoba multo supe-
e em porco: na rut da Cruz,
a Lingoeta, esquina do
Por 4,000 rs.,
Vende-se cera
rior, a retalho
n. 36, confronte
becco do porto.
31 ;>rmelada de Lisboa.
Vende-se na ra da Cruz, n. 62, armazem
deManoel Francisco Martina, marmelada de
Lisboa, muilo nova, e em latas de urna e
duas libras, por preco commodo,
isaviIban de patente.
Vnulrm-.se navalhas finas de
patente para fazer barba ; estojos
completos de todos os ferros para
cirurgia, obra muito fina, por pre-
go commodo : na ra da Cruz, no
Itecife, n. 43, loja de Joaquim
Aotonio Carneiro de Souza Aze-
vedo.
Fazendas baratas, na
ra larga do Roza rio, n.
48, prime mi andar,
vendem-se pecas de chitas pardas, cores
muilo flxas, e de bons pannos, a 5,800 is
a 160 rs. a retalho ; ditas molda las do
chura, a 120 rs. ; estope com slguma avaha
decupim, a 4, 6e8ruitensa vara ; um fule
de folear formigas ; pecas de madapoISo, a
2,500 rs.
Na roa do Cabug. loja da quatro por-
tea, do Duarte, vendein-se rr-eias de cures
de muilo boa qualidade, fiara treninos e
meninas ; riqufefes pretos e franjas para
manteletes; canicas de ridro, a 1,400>s. o
par; luvas da pellica de muilo boa quali-
dade para senhora ; ditas de toreal; ligas
de arda muito elasticaes ; pentes de tartaru-
ga para marrafa.
Venih-se um p'reto moco, de boa figu-
ra, excellente ganhador : na ra do Crespo,
n. loja.
Vende-se arroz, a 1,200 rs. a arroba,
irndo m sacca anda por menos : no pateo
doParaizo, n. 20, taberna.
Vende-se urna otaria ja ilha do Coc-
ino, junto a oliria do Carneiro, por preco
commo'o: teni terreno proprio e muito
bom commodo para o Irabalho da mesm
otaria : a tratar com Jos Villorino de Le-
tnos, no sobrado amareilo, defronle da ma-
triz da Boa-Vists.
--Vende-se rap de Lisboa em frascos,
chegado agora na barca Ligtira : no largo
da Assembla, n. 4.
Vende-se farinha de Sanla-Calharina,
muilo superior, a bordo da galeota Sanliiti-
ma-Trindade, fundeada junto ao caes do
CotJMio.
Na ra do Cabug/loja do Duarte, ven-
dem-se quadros de diversos sanios, com
molduras douradas, a 500, 600 e 800 rs.; e
chapeos de mola, a 5,000 rs.
Na ra da Moda, armazem n. 15, ven-
dem-se meias barricas rom cal virgen) de
Lisboa, a mais nova que ba no mercado,
por preco commodo.
.
NiinApiAPaa r..s*.,
*-*-- :-. 'iiiiiui
Na ruada Cadaia, n. i,
vendem-se expelientes violtos de
diversas qualidades, lauto engarra-
fado como emiiarrig, sendo do Cor-
ito, Kigueirs, Hcelas, Madeira, Cra-
Ienvelas, Colares, Moscatel de Se-
tubal, etc.; assim como outros
mullos gneros de ptima quelidadr, de
que seropre esta prereuido este ealabcleoi-
Jiieuio.
A philosophin de Cousin.
A pbilosophia de Cousin, IraduccSo por-
tugueaa em 3 v., vende-se a 1,200 rs. cada
br : no pateo do Coilegio, .casa do livro
azuL
- Encyclupedia de Ceogropkia (em inglez )
contendu a descripcSo pliysica, estatislica,
civil e poltica da Ierra, por Hugo Marray,
Ilustrada com 82 mappas e multas, gravu-
ras, livro indispeosavel a todas escasas de
commercio, e sos professores de geogrs-
phia.
Arle de Furiar, do padre Antonio Vieira,
edicSo de Londres, 1 volume.
Obra completas de Lu* de Cantiles, nilid
edicto de llan.burgo, em 3 volumes.
Vendem-se estas tres obras na ra do Ro-
zario larga, loja de miudezaa de J. J. Lodi.
" fto armazem de
Joaquim da
Silva Lopes, vende-se farelo, a
3,ooo rs. a sacca, e farinha de tri-
go franceza da marca 15arao, por
preco commodo.
Bichas de Haniburgo.
Vendem-se ss verdadeiras bi-
chas de liamburgn, aos centoc e a
retalho : tamben) se a luga me v2o-
se applicar a quem precisar na
ra da Cruz, no Becife, n. 43, fo-
ja de Joaquim Antonio Carneiro
de Souza Azevedo.
-- Vende-se urna poreflo de enebsmeis de-
sedro, de 30 a 40 palmos de compiido, pro-
prio para obras : ns ra do Vigario, n 5
ffffffffffffrtffffffva"
J Vtndem-se duas canoas gran-*
aa-des, de muito boa madeira e*
Jnovas, por preco commodo :*
na ra da Cadeia !de S.-An *
,>loiiin, n. g. <
*AAAAAAAAAAAAA>
Vende-se urna cabra (bicho)
muito boa leiteira, mansa e com
um cabiilinho : as Cinco-Pon-
las, n. 113.
-Vende-se urna bonita esersva moca,
que he quitandeira.com urna cria de mais
de anno ; un carro de estregar na alfande-
ga : na Boa-Vista, travessa do Veras, n. 15.
Vendem-se ps de larangeiras, boas de
se plantaren); bem como semenles de cou-
veeiepolho: em l'arnameirim, sitio jun-
to a estrada do eucanamento.
Vende-se un. excellenle cabriole! des-
coberlo, em muito bom estado, e com ar
reios noves; um eh gante cavado de carro
no Aterro-ds-Bos-V'ista, ccchcirs do Silgue!
ou na ra doCollegio, n. 16, piiineiro ao-
ven dem-se os mais asseiados espotinhos de
cha malote de seda, de gorgtrrSo, pretos
de cores : na rus do Queimado, n. 9.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na ruado Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muilo commodo.
Arados de ferro.
Na fundieflo da Aurora em S.-Amaro ,
vendem-se arados de ferro de diversos mo-
leloa.
Farinha de S.-Catharina
A melnor farinha de mandioca que lia no
mercado : vende-se a bordo do brigue-es-
cuna Olinda, por pieco mais barato do que
em oulra qualquer parte, ou a tratar na
ruado Vigario, n. 19, segundo andar, com
Machado Pinheiro.
QOOOOQOOOQQQQOGQQ
Q Vende-s um bonito molec9o, bomQ
(vjcoziiiheiro, e de conducta muito regu-Q
Qlar, sem vicios nem achaques ; um di-Q
qIo ptimo para pagem, ou para servir^
ni urna cass, por#er muitoladino, e dem
mboa conduela ; um pardo de bonita fi-
Tgurs, de2 annoa, com offlefo de s!-S
^laiate, e que he bom bolieiro ; um di-Jj-
to de 16 annos, oplimo para psgeo ;j.
dous escravos de todo o servido; amiV
Opreta com algumas habilidades; duasO
molers ; duas pardas ; dual pretss de
meia idade : lodos por preco muito
em conta : na roa das Larangeiras, 11.G
I *, segundo sad ar. Q
OOl&OOS>0O
. A-SKIMCIA
* da ftindicao Low-Moor,
BUA DA SKNZALT-A-MOVA, K. 4a. ;
Neste estabelecimento conti-
na a haver um completo torti-
mento de mocada* e meias aten-
las, para engenho; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido t
coado, de todos os tamaitos,
para dito.
Vende-se carnauba de primeira sorte ;
saccas com farinha da Ierra, muilo fina e
alva; courinhos tniudoa ; esleirs ; chapeos
de palha ; farinha de ar..rut, esa barucas ;
caixas com velas do Aracaty; sapatos em
porcSo, de todas as qualidades : na ra da
Cruz, no Itecife, n.,34.
Oleo de linhaca.
em botijas : vende-se nos arma-
zensda ra do Amorim, ns. 56 e
58, e do A nnea, no caes da Allan-
dega. a tratar com Jttanoel da Sil-
va Santos.
Quem admirar
venba ver e comprar.
Na ra do Crespo, esquina
volia para a cadeia,
vendem-se pannos pretos, a 3,000, 3,(00 e
5,500 rs. o corado ; dito acal, a 3,000 rs.;
dito cor de rap, multo superior, a 4,000 rs.;
cortes tocaseania preta, millo boa, a 3,300,
5,000 e 10,000 rs.; ditos do seim de cores
para cutelos, a 1,600 rs.; ditos de gorgu-
io, a 1,280 rs.; ditos de bnm branco de
lioli para caifas, a 1,600 rs.; ditos de fus-
18o para colletes, a 600 rs.; ditos 'de cass*
para vestidos, de muito tafl gosto, s 2,400
e 9,500 rf.; cortes de br ifWsnarello de pu-
ro linbo, a 1,00 rs.; cassa preta, a 140 rs. o
covado ; ditas de cores muito bolillas, s 200
e280rs. alpaca preta de ierdSo, com
XO
Pa loja de seis portas na
ra do Livramento,
gontlna-ses vender csssi preta, a 120 rs.;
chitas de corea, a 120,140,160, 1M, 200 e
2*0 rs.; chales brancos de cuss, a 320 e
480 rs.; ditos pequeos de chita para me-
ninas, a 200 rs. ; e todas as mais fazendas,
por ereu> commodo.
MNiiittetittIM
Presos qise agradam.c
Vendem-se casssscambrsias,
rs. o covado; riscados franuezes ; chi-
tas pretss, s 160 rs. o covado; lencos1
de seda com franja, a t.OOOrs.; meins,
chales, a 1,280 rs.; lavas de seda, a 320
rs. o par; meias de slgodSo, a 160 rs. ofl
#par ; bicos pretos de lindo e seda, mui-#
#to largos, a 500 rs. a vara; e outras mui-t)
Vas fazendas : na rus do Crespo, n. 9,*
loja.

Na ra do Queimado,
11. 9.
Acabam de chegar i loja da rus do Quei-
mado, n. 9, as msis ricas manguinhas de
fil para vestidos de senbors.
--Na loj do Duarte, na ra do Cabug,
rendem-se rolantes, trinas, gslOes e rendas
douradas e praleadas, rlpiguilhs branca e
amarella, por preco mais commodo do que
em outra qualquer parte.
J

Narua iloQqeimado, loja n. 19, veti-
lo se slpaca preta, pelo baratsimo preco
le 360 rs. o covado.
Vende-so um sdereco novo e de muito
hom gosto, com um bonito diamsnlo no la-
co, pofc preco muito commodo : na ra do
Queimado, loja de miudezas, junto a de ce-
ra, n. 33.
Vende-se um grande sitio no bigardo
Manguinho, que lies defronte dos sitios dos
Sra. Csrneiros, com grande casa de vian-
da, de quatro aeoas, grande sonzslls, co-
chelra, estribara, bsixa de caplm que sus-
tenta 3 s 4 cavallos, grande cacimba com
bomba e tanque coberto para banbo, bas-
tantes srvoredos de frncto : na ra da Con-
cordia, primeiro sobrado noVo de um andar.
-- Vendem-se 14escraros,sendo: 9 mu-
latinhos, muito lindos, de 14 a 16 annos; 1
dito de 30-jniios ; um escraro de bonita
ligura, olerro ; 6 eacraras de20 a 22 annos,
'liie cozinhsm e lavam, e entre ellas duas
engommadeiras e costureiras; 3 duas para
oservicode campo ; urna mua tinha da 14,
annos, que cose e engommaWjso: pa ra
ireita, 0.3.
Vende-se urna preta de Angola, de 25
annos,de bonita figura, e que lia propiia
psra o servico de rus : na rus da milcjz da
Hoa-Visis, n. 11, sobrado.
Escravos Fgidos.
DeposUo derpolassa e cal. Ainda est fgida, desde o di* 26 da
nho prximo passado, a escravg crioula,
que
Priiicezinas.
SSochegadas loja n. 17, da ra do Quei-
ssde, sanwl bvBiUi caaabraia* dSosinlio, intituladas princezinaa, propria.
para vestidos de senhora e menina, a 800
rts a vara ; lencos de seds de corsa muilo
superiores, a 2,000e 9,240 tis; coilas de
casta piulada, da lindos padroes, a 2,000
jis; t outras fazendas por barato preco 1
dam-sa u aaMMlraa.
dar.
Vendem-se ,'srsdes de ferro de diffe-
rentes modelos : ns ra do Brum, ns. 6, 8e
10, fabrica de machinas e ruudicilo de ferro.
-- Vendem-se bombas de repuxo, pen-
dulss e picota para eacia.ba: na ra du
Brum, us. 6, 8 e 10, fundicSo de ferro, a)
-Abordo da sumaca /'espigue, fundea-
Ja na praia do Collegio, vende-se a reta-
lho e em porco, boa farinha de mandioca
da procedencia de S.-Matheus, a melhor em
qualidade, e a preco favoravel :, tratar a
bordo com o meslre, ou na ra da Cadeia,
11. 39, com Amurim Inufios.
Ka pe Paulo Cordel ro,
viajado do llio ao Para e do Para a Pernam-
buco : vende-se na ra da Cruz, no Itecife.
n. 49. loja.
Acaba de chegar
aloja da ra do Crespo, n. 6, um
novo sortimento de fazendas ba-
ratas,
como sejam : cassa-ebitas muito finas, de
cores fixss e cura 4 palmos de largura, a
320 rs. o covado ; cortes de ditas 2,000 e
2,400 rs. ; riscano d lindo, a 240 rs. o co-
vado ; dito de algodn americano para es-
cravos, a 140 e 160 rs. o cuvado; dito mona-
tro com 4 palmos, a 200 rs.; zuarte azul, a
200 rs. o covado ; dilo furia cores, a 200
rs. chitas de corea flxas e de bonitos pa-
droes, a 160 e 180 rs. o covado; cortes de
instilo, a 600 rs.; chales de larlatana, a
1,280 rs. ; nidos ditos, a 320 rs.; coberto-
res de algodSo de cor, a 640; ablua preta de
eordfto e com sete palmo drlargura, a
1,280 rs.otcovsdo; e outras mullas fazen-
das em conta.
Farinha.
Vende-se pelo barato preco de 9,000 rs.
a sacca : no armazem de Cainpello Jnior,
ao pedo arco da Conceic&o, jonto i
do Sr. Antonio Pedro.
ramos de largura, a 1,280 rs. o covado,
sendo esta fazauda muito propria psra cal-
fas, sobre-casseas e vestidos, por ser muito
forte econmica em rasBo da largura; ris-
cauu de lihu azulzJQbo, a 240 rs. o covi-
po; lencos de sed! para grvala, a 1,280
ra. ; dilos psra algibeira, a 1,280 rs. ; zuar-
te azul de vara de Isrgura, a 200 rs. o cova-
do ; dito furia cores, a 200 ra. ; riscado
ii.onslro, a 200 rs. ; picote muito encor-
pado, proprio para escravos, s 240 e 180 rs.
o covado ; risesdo de algodSo americano, s
140 rs. o covado ; corles de brim de listras
de cures, a 1,000 rs.; dilos com listrs so
lado, a 1,980 rs. ; dilos escuros, a 1,280
rs.; pecas de chitas mullo bonitas, a 6,600
rs.; dilssescuras decores fixss pota casa ,
a 160 e 180 rs. o covado ; chales de tarlala-
na, s r,280 rs. ; meios ditos oscuros, a 320
rs.; lencos de cansa para grvala, a 320 rs. ;
meias para meninos, a 100 rs. o par; dilas
muito superiores pata senhora, a 400 rs. 1
lencos peqnenos de lia com tres puntas pa-
ra escravos, a 140 rs.; eassa da xadrez para
< 'imu ..VIS. V t*.UV p^ U l.lll-
braia lisa com 8 varas e meia, a 2,700 rs;
dita muito lina, a 640 e 720 rs. a vara ; cha
pos de sol, de psnninho com bastes de ba-
lis, muilo bons a 2,000 rs.; e outrss mui-
las fa/eiidas liaratasque a vista dos com-
pradores se farto os presos.
Vende-se, por preco muito commodo,
farinha do mandioca de muilo boa. quali-
dade ; fuaso em foltia para capa e milo de
charutos; potasas do Bio-de-Janeiro, en
barriquinhas; aoaraz ; palhiuba prepa-
isda para caiieias ; chapeos do Chile: no
armazem de I rancias Das Terreira, no
raes da Alfaudega, e ean casa de Novacs &
Companbia, ns roa do Trapiche, n. 34.
Vende-se a armaco da ven
Veude-se mniti nova a superior potasas
ecal virgem de Lisboa, em podra : ludo em
bsrris pequeos de 4 arrobas, por precr ra-
soavel: na ra da Cadeia do Becife, n. 12,
armazem.
Vendem-se capolinhos de ISa psrs
meninos e meninas-; loucas de lia para se-
nhora meninas : na ra do Cabug, loja
do Duarte.
Taixas para engenho.
Na fundicSo de ferro da roa do Brum,
sesba-se de receber um completo srtimen-
tode taixas do 4 a 8 palmos de bocea, as
qases acham-se a venda por preco com-
sodo e com promptidso embarcam-se,
ou carregam-se em carros sem despezas ao
aomprador.
Vende-se espirito de 37 graos, a 1,000
rs. a caada : no pateo do Psraizo, n. 20
taberns.
Carnauba
superior, a 7,500 rs. a arroba: a roa ds
Cruz, no Hecife, n. 24: bem como couri-
nhos miudos, esloiras, aapalos, chapeos de
pa I ha, caixas com velas de carnauba, ara-
ruta em bariicas: ludo por preco commodo.
Estevfio Gasse.
O encarroado do deposito de rap gros-
so e meio grosso de Gaste cientfica aos
seus freguezes, que o deposito aeda sa pr-
vido de todas aa qualidades, e com boa por-
fo de, meias libras, de que leve falla por
alguns das: vende-se de 5 libres para ci-
ma, s 1,280 rs.: na rus ds Cruz. n. 38
- Vende-se a exeelleata fazenda de criar
gado, denominada S.-Cstevflo, iU no Aa-
s, provincia do Rio-Grande do Arte, ten-
lo 5 legoas de extensSo, e sin la lam algum
gado : foi abi que na graado secca de 44 ae
refugiaran) os gados de lodas ss fazendas
vmnlias: a tratar na ra Formse, quarta
casa terrea.
-- Na ra do Sol, n. vende-se urna por-
fo de fazendas muilo superiores, como se-
jam : esmbrais de cores as mais bonitas e
modernas que pode haver no mercado ; chi-
tas muito luase mais ordiusriss; liscados
monslios; msdspul&o ; brim liso ; ham-
uurgo lino e mais ordinario ; casenele pre-
ta e parda ; duraqoVazul muilo lino; meia
casemirs ; riscados de luho ''todas estas
fazendas vendem-se lanto em peces como a
elalho e por nlGUo commodo preco: adver-
t ndo-se que lodas so muito modernas o
sem o menor delTeito.
He muito barato.
Esguiao IIonstro.
Vende-se esguiSo de algodfio com qua-
tro palmse meio de largura, pe(as de 10
varas, a 3,000 is.; dito de muilo superior
qualidade, a 5,01)0 rs. a peca; alpaca de
quadros muilo lina, e de assento escoro,
muito propria para vestidos, a 280 rs. o co-
vado na ra do Crespo, S. loja ds m
Francisco Disa.
Vendem-se superiores bsndas para ofD.
ciaes de cscadore: na roa do Crespo, n. 17.
He muito barato.
Chitas monsti os, a U80.
Vendem-se linas chitas francesas muito
largas, cOr de ross, szues o cor de ganga,
degostos inteiramonte novos e de cores
muito usas, a 280 e 320 rs. o covado; as
mtis linas cassas Irance/aaque teem sppa-
recido, gustos inteirainente novos, de todas
as cOres e de tinlss muilo (Ixas, a 720 rs. a
ra ; hsmburgo muilo tino, coro, jflts pal-
I na
ncis-
rua
recompen-
mos e meio de largura, a 320 rssjg
ra do Creapo, n. 14, loja de I
co Dias.
Vende-se s barcada Priwelr-LemrenU-
Je primeira riagem, Tundeada junto o 1ra-
||>iciie alo algodSo: quem pretender, dirja-
se i rus ds Cadeia do Itecife, n. 56, que
tara negocio a troco de escraros, casa, ou
prsao sendo boa firma. %
i\a ra larga do Roza-
rio, u. *1%
fjWde-sfl um molaqiaa de nacfio, bom co-
^utirtjque nao se duvida dar para se as-
pariuaaUr ; 3 oiulalindos de 8 s 10 annoa ;
um molequa,Jie 14 annos.de nato, de bo-
biita flaurS^Tima mulalinha de 14 annos,
muitoTinils ; urna parda boa coiinhrira, e
que lava de ssbSo evarrella ; urna dita boa
cozinlieira e engomoiadeira, e que se Ihe
preco commodo : na mtsma ra,
Krvilbas.
Vende-se#lle exceliente legume : no sr-
mazein de Campello Jnior, n. 04, so p do
., arco ds Conceicflo : sao muito novase po- nscSo, quecuziuha o diario de urna casa e
botica dem comer-se com frango, ou mesmo com Ihe boa quilandeira, por oreco commodo :
Igalinha, la ruadoAragSo, o. 8.
sshidas para fra, bocea regular, bfeos um
tanto grossos, pe e 01 Jos grosast; tem
marcas de bexigas so rosto, pellos peque-
os o cabidos,nariz grosso, olhos carnudos,
orelhaa na parte do enfeite groases a ira-
das um tanto para cima ; lom urna marra
de rerida de caustico do lsdo direilo ou es-
qiierdo das rstelas para oa raaios ; levou
vestido de chita preta, panno da Costa, a
um tsboleiro com mi Ido e arroz que venda
00 da que fugio : esta preta suppOe-se ca-
tar occulia em cass de alguem, ouem al-
gum calugi, o que se vai escrupulosamente
endagar para se pcoceder contra quem a li-
vor oceults : olTerrCe-se urna boa recom-
pensa a quem dells der noticia certa, a
guardi-se inteiro segredo, ou a pagar e le-
va. | i ra de Hurlas, o. 114, a AntonioaBnU
das da Silva.
Fugio, no diaM do prximo paseado
juldo, ds cdade de Olinds, as 9 horas da
nnite. a crioula Cosma, de 45 a 46 sanos,
pe boa estatura, corpo regular, vistosa ;
tem urna perns mais grossa que a outra,
por ter soffrido de erisipela; i*vou Wtiln
de edil e panno da Costa novo: quem a
pegsr leve-s a-dita cdade, ra da Boa-Ho-
ra, a seu seuiior, Vicente Farreira pUannho,
que gratificar.
Fugio, no dia 8 do correte, a preta
Mariana, de nacfio Cacsnge, representa 80 a
35 anno*i levou vestido de cassa encarna-
da ja' desbolada ;. tem um dos tornozelos
mais grosso do que o oulro, com algumas
marcas deferidas; tem falta da dona dan.
tes oa frente : quem a pegar leve-a s
da Soledad, o. 31, que sari
ssdo.
Fugio, no dis 28 do prximo passado,
do sitio Pao-d'Oleo, diatante da r-ovoac.to
de Panellaa utsa legos, o preto Antonio,
crioulo, de estatura regular, chelo do Cor-
po. de bonita figura, beicos um lano gran-
des ; he mullo ladino ; dase que valia ps-
ra o Recite para fiatv forro, e asaaotar pra-
ca ; julga-ee andar como forro; levou sa-
patos, camiss de estopa de fardo de fazen-
da, calcas ue selinets de listra de cor,
quela de madapolflo, chaio da
copa muito beixa, um bonete de
no, e urna Irouxa de roupa em um" guarda-
a po de algodSozinho; suppfie-se ler muda-
do de roupa ; foi encontrado naa Ciuco-
Ponlaae pelo caainho em varias partea;
veio Cm um cooiboi de algodSo de ti -lien-
to : quem o pegar leve-o a ra Jo Livra-
meulo, luja 11. 14, que san gratificado.
Boa graliicaco.
No dia 31 de julho do crtente anno. fu-
gio. da crdade da Victoria, urna eferava
crioula tirando a cabra, de nomo Antonia,
de 18 a 20 annos, alta a cheia do cora ;
lem um carneo entre um peito e oulro, ps
grandes; he muito abeatalhsda que paieca
lesa ; foi comprada a Antonio I eite de Li-
ma, morador em Pisnc, para onde se dea-
confia que s dita ascrava seguase, por ler
sn-is'Jo geste dells, ou mesmo que seguisse paie 11 Iteci-
fe. Boga-se as autoridades poiiciaes, capi-
tSes de campo e qualquer pessoa, que a
apprehendame levem-ia i rus do Llvra-
menlo, n. 14, a Francisco Caralcanli de
Mtoquerque, ou a cdade da Victoria, a
JoJejGavalcanl de Albuquorque, queserfio
grslificados.
-- Fug|o, do engenho Recanto, ao dia ti
de juldo prximo passado, a escrava There-
za, crioula, de 30 annos. de mediana sjala-
tura, corpa secco, denles limados, olhos
afumsesdoa; tem as coslss cicatrizadas de
acoites : q'em a pegar leve-a a ata seu se-
nhor, o l. nenie-coronel Joto Florentino
Csvalcanti de Alhuquerquc, asa Serinbkem,
nodito engenho, ou neala praca a Luiz Epi-
fanio. ns cass ds esquina, canfroiite ao
theatro novo.
'ugiain de bordo do brigue
?ar, vindo do liio-de-Janei-
us eacravo, sendo um de
abino, de cor parda,
piar, de ao annos
psnAFItw
menos : levou
esta-
pouco
caicas
-- *------------ T)llllieir o ciiguuiiuauciia, v qU6 SO
da diS Lineo-t'ootaf, n. Cjl, por pode eflreur urna casa por ser muito fiel,
,.r MmmnL iuma de dous snnos ; urna preta de
8 annos, de linda figura, que cozinha e tem
principios u6 crgGuiiiir.
Vende-se espirito de 37 graos, a 960
rs. a esnada: na travessa ds Madre-de-Deos,
n. 5, armazem.
Vende-se por precalo una preta de
camisa azues, e bonete encarnado:
tro de nome Kuzebio, criou-
Wi4 annos poucc ma ou
menos, estatura alta; levn caifas,
camisa e bonete aiues. Roga-se as
autoridades poKciaea e capitaea de
campo, que os apnrebendam e le-
vDi-so ruius Trapwhc, a. 3^t
casa de Wovaes & Companbia, que
recompensar.
mmmmmmimmmmmmmmfmm'^mmmtj
Paaa.': u ur. pi t. na fama, *v 1W
I I F R


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EB1RXQIPI_CAK5DF INGEST_TIME 2013-04-24T17:51:15Z PACKAGE AA00011611_07109
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES