Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07051


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXVI.
Quinta-eira 31
PARTIDAS DOS C0B.B.EIOS
Gateaaa* Parahlb*. segunda e icxUfWira*.
lUo-Grande-do-Norle, todas ai quinto* elrat ao
ineio-dia.
Cabo, ScrinhScn, Rlo-Forafpso, Porto-Calvo e
Macelo, oo 1.*, a II e 21 de cadaiu.
Garanhons e bonito, a 8 e 93.
Boa-Vista e Florea, a 13 e 20.
Victoria, quintas feira*.
Otinda, todo os di**.
yrmffw
xracMiBjoxa.
*
'Nova, a 5, ao* 36 m. da t.
p.,, ,. )Cr*se> a 13, mi 10 rn. dain.
Piusas "M Chela, a 21, aoi 15 ni. dau.
IMing. a 28, *3 horai da t.
PalAMAR OEHOJC
Primeira a 1 hora e 18 mlnutoi da manhaa.
Segnnda a 1 hora e 42 minutos da urde.
tleOutubro de 1850.

ratoon
Por tre meses
Por seis mus
Por um auno
amucsiiFcjlo.
(adianttdos) 4|000i
8/U00
T .. 15/000
J
Bfcl-
DIA DA SIMANA.
28 Seg. S. girado eS. Juda Thadeo.
29 Tere. S. Feliciano. A"<1, do J. da 2. v.
- civi'l. e do Jos l'eitosda faienda.
30 Quart. S. Serapio. Aud. do J. da 2. v.
31 Qulnt. S. Qulnt *. Aud. do J. dos orf. e
m. da 1. v.
1 Set. i|i* Pettade ToJoisSanloi.
2 Sab. Comiuemoiacao dos DefunCM. feriado,
3-Oom. S._Mala do
do
N. 247.,
.!-
DIARIO DE
CAMBIO EN 30 BE ODT0SBO.
Sobre Londres, a 28 1|2 d. por'1/000 rs. |60 das.
Pars, 333 por Sr.
a Lisboa, 100. por cento.
Ouro. Oncas bespanholas
Moedaa de 6*100 velhas.
de 6/400 novas .
4*000.......
Prata.Patacoe brasilclros-----
Peso columnarios.....
Ditos incxicauos........
P
3>#D00 a 30/500
164/300 a I6J500
18|000 a IB**
S/100 a 9/200
1/170 a 1/980
1/970 a 1/980
1/760 a 1/780
PAUTE OFFICIAL.
MINISTERIO DO IMPERIO.
LE N. 583, f>B i DE SETEUBRO DE 1880.
Eleva a comarca do Alto ,1 visnos, na pro-
vincia do GrSo Para, ealeairia de provin-
cia, com a dinomutatUo de-proincia
Amtainnn!,
Dom Pedro por arece,dDeoj, e unnime
acrlamacflo dos rjovovfperdor mMH I
ciottal e de**** perpotajo rio Brasil t fas |
mu sabor todo o nossOs subditos, que
* assembla gersl deeretou, e nos quere-
mos i lei seftnlnte.
Arl. 1. A comarca do Alto amazona, na
provincia do Grao Par, lie* elevad o cate-
gora de prOvincia.com a denominadlo de
prnviiKi* do Amozouas. A sua exlensflo
licites ser So os aseamos da aliga comarca
do Ri.r*e)ro.
Art. 2. A nova provincia tora por capital
a villa da Barr do Rio Negro, emquanto
assembla respectiva nao decretar a sua
mudanes.
Art. S. A provincia qo Amazona dar pm
senador e un deputado i assembla geraj ;
sua assembla provincial constara de vinte
membro.
Art. 4. governo (ka autpritado par
crear na mesma provincia as estacos Qs-
e sahida dO genero despachado,,rlilTrenr;i
na qualidade, ein prejuizo do direitos no-
eionaes, para se dever proceder da maoelra
ne*e mesmo artigo eslsbulerifira : e que ns
diSROSicSo do irl. 303 -mas sea mercado-
ra, etc.se Comprehendem duas hyoolhe-
oes1 distioctas e i nde pe. mientes una da nu-
tra : 1*, a de gira marcadona de que se faz
a conferencia ou despacho differente 9*
neneionada na nata; 9*, de se achar con-
dicionada entre outras como ecoo>l
M suhtrshir aos direitos, nflo tendo
So incluM na nota. He esta a intelligen-
eo d* dita disposigSo, como se deduz do
contexto do artigo, que bem di a entender
que se conlm nella mais de um caso.O
fuilor pprehen lera com todas >s mais mer
cadorias conte las oo volumo, dando parte
ao inspector em qoalquer dos casos cima
especificados, isto he, contm os dou caso*
de mercado'ia de especie diiTerente e de
merendona escondida.
Ao mesmo, sobre a sua representacSo
a respeito da execueflo do art 2 do regula -
ment de 30 de julho, quaudo a parte se nSo
conforma com o arbitramento das mercado-
ras, que a parle deve declarar no prazo de
8 das, conlados da data da decisfio da ulti-
ma commUsfi", se quer reexportar as mer-
caduras ; se o nSo fizer nnsse prazo, en-
tenderque a despacha para consumo,
e nesle caso tem applicac9o o ditpoilo no
c.eindipen..veu,p.r...r.ec.d.5Soe.d.f''J;.SVftV8T9Uli,nenl0 '' ***"
minislratjBO das rendas geraes, submetiei- wvweiro oe ie.
do-as depois ao conhecimenlo da assembla
geral para sua definitiva approvc,3o.
Art. 5. FJcam revogaUs todas as leis em qu*n caso previsto pela portara de 5. indo
contrario.
Mandamos portanlo a todas as autoridades
a quem o conliecimento desta- lei pertencer
Kie a cumpram e fa( o inteiraroente como nell* se contm O
secrelariode estado dos negocios do impe-
rio a laca-imprimir publicare correr. Dada
no palacio do Itlo do Janeiro, aos 15 de se-
tembro de 1850, vigesimo-nooo da indepen-
denci e do imperio.
Imperador com rubrica e guarda, fu-
conde dt Moul'Ategie.
CaiUdeleipeiaqual V. U. Imperial man
da exeoutar o decreto da assembla geraj,
que bouve por bem sinccionar, elevando a
comarca do Alto Amazonas, n provincia do
GrSo Par, a c.legoria da proviucia, como
cima se declara.
DA 7.
AO inspector da alfandega, declarando
cadoria prafa para consumo depois
los I da do rogulamnto, os direitos de-
' calculado! o valor do arbitra-
mento. *
cisco Leilae d Almeids a fEntibio i
Queiroi Cuutinho Mattoso Cmara.
Sellada na chancellara do imperio em II
de selembro de 1850.loiino do Naselmtnto
e Silva.
Publicad na secretaria de estado dos de
(ocios do imperio em II de selembro de
1850.-./oi'i Paiva IHaqalhei Calstt.
Ilegistrada a fl 49 versu do Iv. i. da ac-
tos legislativos. Secretarla de astado dos
negocios do imperio em 17 de selembro de
1850.Buucio Marta da Cinta c Abrtu.
DECRETO N. 597, DE 14 DE SETEUBRO
DE 1850.
Autoria dlversat cata* de aaridade e irman-
dadtt a aiqnirir km di rais.
He i por bem sanecionsr e mandar que s<
exeoulea iesolu(2o eguinte da assembla
geral legislativa :
Art'. I. Ficam aulorisadas a adquirir bens
de raz, gozando dus privilegios e iseocoe
concedidas s oulraa casas de caridade do
imperio, a esas de caridade de Porto Ale-
gre e Rio Pardo, ta provincia do Rio Grande
do sol, a primeira at o valor de dozenliia
cont de ris, a segunda al i de sessenla
MINISTEBKI DA GUERRA.
EXTRACTO DO HIPEMENTE DO DA 20
DE SETEUBRO
Ao general, para mandar substituir por
outro oflicial, cujo non.e communicari a
esta secretaria de estado, no comman lo da
fortaleza de Macah, o segn lo tente da
terceira classe Ricardo Antonio da Costa Ri-
beiro. que s-rl remettido para a Lag-, alim
de responder a conselbo de guerra pela con-
nivencia ou omissllo com que se tem prta-
lo no dito commanuo. eontribuindo para
Para Vossi Magostado rttrptjrtal ver, rraa- qUe naqHelle portoo r*c< eaaiialo*aen-
[e o contrabando de escravos.
GOVERNO DA PuUVINClA.
EXPEDIENTE DO DA 35 DO CORRENTE.
Ofllcio.Ao Exm. presidente de S.-Paulo,
aecusando r->cebidas as duas cnlleccfles dos
actos legislativos da assembla daqoella
provincia, promulgados na sessSo ordinaria
do corrente anuo.
sentando a competente eohta para ser tn-
lemnisada.Intalligenciott'se ao inspector
la thesourar dafizeivlajiroviocial.
TRBRAL DA'".RUJW.
SESSAO DE 20 DE OUTDRO DK i850.
raasiDinou no exm srso consiuiciao
zbvkoo.
Jfiihcn: d manha, aflbaado-^ faaa-
tea ot lesmorea deambarga/OMBRamoi. Villa
res. Ra*to*,Ln, Soiui, KfbaU*, Utaa Prel-
re a Telfe,-fallando Com camas Sr. ariem-
bargadore Punce, Sr. presidente declara a-
berta aieMio.
Leu -e em meta um ofllcio do Eun. Sr. presi-
dente da provincia, coinmunicaudo que por
lecreto de3 do corrente fra nouido o Eun,
Sr. desembareador Pooce, mililitro do supre-
mo tribunal de jurtlc.
JOLG OMENTOS
AppelUeBti crimte.
Appellante. los Andr de iMirelra Flgueiredo;
appellado, o julio. Conflruiaraal com de-
claracao.
AppeUanle, Florencia Maria; appellaJa, a jui-
tfata. Mandaram a novo Jury.
Agqrno.
Agrravante Jas de Albuquerque Simei do
Amaral; aggravado, Jos Alves Guerra.- Ne-
garaiu provlineoto ao aggravo.
Appelltfini riteii.
Appellante, Ignacio Manorl Vlegas ; appella-
do, JToaquim Viegas. llrfonnaram em par-
te e confirmaran! em p.rte.
Appellante, Manorl da Silva Lopea; appellados,
o curador heranf a de Fr. Caetaoo de San-
ta Engracia e outros.
muoiftcni.
Appellante, o julio appellado, Joo Jos In-
5ucencio Pogge e outras. Mandaram com
lita ao ir. deaerobirgador procurador da
coma.
Appellante o juizo ; appellada, Mari. Feraan-
d.s. Mandaram com vista ao curador a he.
ranea e ao Sr. deseinbargador procurador da
coro*.
desigkocOes.
AppellaaU), o juilo; appellado, Antonio Jos
des Santo* Ret ilho.
Appellante, o juio; appellados, Antonio Joa
Francisco e oulrus.
Appellante, ajustica; appellado, Manoel Joa-
quina Paea llarreto.
Appellante, o jimo ; appellado, Fraaeisco An-
tonio.
R .correte, o prior do convento da Baha ; re-
corrido. Jaquim Sot de Araujo
pBTMoas.
Paisoej da Sr. deieinbargador Villares ao Sr.
desembargador Bastos a seguiute appellacao
em que sio:
Appellante, a adminitracao do patrimonio dos
orphios deila cldade ; appellado, o Exm. his-
pe de Marianna.
Oo iiiesiuo Sr. ao Sr. desembargador Leao
aaeguinle appell.co ein que tao:
Appellante, Jo* Feii de Mello; appellados,
Jos Gabriel de Moraea Mayere outros.
Passou do Sr. desembargador Baitoi ao Sr.
importancia do mesmo imposto, perteacen-
lea samaM de 13 a.19 do mesmo mee, mas
que na apasto seguiote o fari*.--fntei-
rada.
Outrn do-flaca I supolealeda frogueaia d"
Siiilo-Antortiodizenilo. que nflo tintia e*i
gado a funrcionar n fregtJtia d *-*o,
porque na occaaiflo que lh fui entregue
portara em que esta cmara assim lito or-
lenava, rerebim *;rr
!,"n > ucipacBu
registrada, a licengs que pedir o s-sjondo
sargento Jo segundo batilhao de artilharia
p Joaquim Garca dos Santos para ir a
cflrte.
Dito Ao mesmo, dizendo que ficam ex-
uedidas as convenientesordens so inspec-
tor da pagsdona militar pira mandar pa-sar
nula ao capilSo do quinto haialliSo de caca-
lores Manoel Jos Espindola, abonando-lhe
os respectivos venrimentos at o fim do mez
con ente, e ao agente da companhia dos
paquo|es para dar passsgem para a corte ao"
ri'f rido capitfln no vapor, que se espera do
norte.Neste sentido expediram-se SS con-
conlos de r. t casa de ea.idaded7vii|iV8"i*"les "^J"1 mlinlnHn a Ho
Dito Ao mesmo, communicando que de-
' ferio favoravelmente o requerimento, em
Iferes Antonio Jos Bsptista Cama-
Dito Ao Exm. commandante das ar-(desembargador Lelo a iegulnte appellafio em
nas, inleiranilo-o de haver concedido,. (Das
que lao:
Appellante, Joaqulin Antonio dos Santoa An-
drade ; appellado, Antonio Uoirllio Pinto de
MesquiU.
Paisarara do Sr. deiemborgador Luna Freir
ao Sr. desembargador Tellas as tegulntes ap-
pcllacdea em que sao:
Appellante, Filas Coelho Cintra; appellado,
Agnstinho Henriques da Silva,
appellante, o julio da hienda; appellados. Se-
baso Antonio Paes llarreto e outros.
Levanlou-se a lesso a urna e uicia horas da
larde.
de Valenca, na provincia do Rio de Janeiro,
aleo valor de vinte coutos da ruis ; a da ci-
dade Diamantina-a a de Porto Alegre, n ;
provincia de Minas Ger.e, al o valor de i?J*!_'_*!! Ibe mudMeb<'-
sess na conios daris cada uan ; a da ci-
dadudo l'enedo. n provincia das Alagoas,
al o valor de cincocnla conios de res.
Art 3. Igual iutoris(!lo he conferida as
irmandiiies do Santissimo Sacramento da
cidade da Victoria, na provincia do Espirita
Sanio, aleo valor de cincoenta con tos de
rea ; Ss .leNossa Senhora do Rozarlo da ci-
dade de Poito Alegre, e de S. Jeronymo do
NovcTTriumpho, na provincia do Rio G-ao-
de do Mil. aidnze cont de riscada urna;
c a do Senhor ilom Jess de Iguape, e casa
da Misericordia da cidade do ll, na provin-
cia de S. Paulo, ateo valor de ciucoeut
contos dotis cada urna.
Art. 3 Todas estascorporacOes sarlo obri-
, im u Ht maitaiiu poiu loapociivo
juiz provedor de capel), a converler en>
apoltoes da divida publica oa bens que ad-
quirireoi.cni virlude da presente resolucflo.
Art. 4. Ficam revogadas as lei em con-
trario.
0 viseonde de Monl'Alegre, conselheiro
de estado, presidente do eouselho de minis-
tros, miniid.roe secretario de estado dos ne-
gocio do imperio, assim olenha entendido
u faca execular. Palacio do Rio de Janeiro,
em 14 de setembro de 1850, vigeauio-nonu
da independencia a do isapariu. -Com a ru-
brica de Sua Migislade o Imjjer
conde de Uanf Alegre.
Imperador.Aii-
Ml!STERIO DA FAZ EN DA.
EITaACTO DO EXPEDIENTE DO DlA 5
DtOUlUBHO.
ao inspector da aifiuuega, em soinco o
qite repressio ubre a eocui;5o dos iU.
SOS a 904 daregulamento de 3tl de junho de
1836, no caro de um casco despachado como
da vioho contar goerete, so declara que
eulBo se verifica a hypothese revenida pelo
art. 338. deaehir-Wnrictods eoafrfia1
nardous mezes de sol lo.
DitoAa inspector da thesoti'Sria de fa-
enda, inteirando-o, alim de que o faca
Ecoiistar ao inspector de alfandega, e ao ad-
ministrador d mesa do consulado, de ha-
ver S. M o imperador, segundo foi declara-
do em aviso do ministerio eslrangeiro da-
tado de 37 de setembro ultimo, concedido o
sen impe ial beneplcito a nomeacSo dada
a F. Aug. Zeilz par exrcer as funccOes do
ee-cnsulado ue H-imhurgo nesta provin-
cia, durante a ausencia temporaria do res-
ueclivo vice-consul Ferdlnaudo Biabar.
Fizeiam-se as convenientes communica-
gdes.
DiloAo agente d* companhia das bar-
r it ?;'0r, recesr.sndisdo : ?vnedi>fl"
de suss ordens no sentido de seren trans-
portados para s corl9 como psssageiros do
governo no vapor, que aa spera do norte,
o tenante-coronel gradeado Francisco Vic
lor de Mello e Albuquerque, seus dous li-
Ihos, pri muiros cadetes uo quinto bstalliflu
Je catadores, Miguel Vctor de Mello e Al-
buquerque e Francisco Vctor de Mello a Al-
buquerque Juniofrebem ssim para a Ba
hia e Hio-de-Janeiro a pregas de pret, que
o Exm. corauandanle das armas bouver de
mandar para- burdo do dito vapor.Gom-
iiiuuicou-se ao Exm. commaudanla da
armas. ^
Dito.A cmara municipal darlteife, di-
zendo floar inleirado de haver Joaquim Fer-
nandos de A/evedo arrematado, por um
trennioeoom as garantas legaes, os ren-
diaioiilo da* casinb* da ribeia do bairro
da Boa-Vista pela quantia de seiscentos mil
taja aiiuea.
D*.Ao director das obras puMieas,
para mandar procecUr rom a possivel bie-
viade a alguna reparos, de que precisa a
casa da mesa do consulado provincial e pre-
parar os armarios necessarius para guardar
QsllTWsepjtplj di jas scrlpturacBo apre-
CMARA MUNICIPAL DOBECIFE.
scssoO
EXTaaoRDiatait oa 31
de 1850.
de ooToaao
Presidencia ioSr. Olivara.
Presentes os Srs. Mamada, Carneiro Mon-
teiro Vianna, Prea Ferreir* e Flgueiredo.
ab'io-se sessffo, e foi I ida a approvada a ac-
ta da antecedente.
Foi lidn n seguinie expediente :
Um ofiicio do fiscal de Santo-Antonio
rnmmunioando, em respost a portara qu<
Ihe fra expedida em 14 do corrente, te>
multado no da immndialo a Jo3o do San
tes Souza Jnior, por eieieer a arle de cu
rar nesta ciiierte, sem lersatisfeito a exi-
gencia do art. 17 titulo 9 das posturas vi-
gentes, e dando as rasoes porque o alo f?
antes.Inteirada.
Oulro dofli-!!o!>'rrn JoReeife, parti-
cipando, em resposta a portara que rece-
bara da mesma data cima, ter procedido
la mesma forma contra JoSo Vicente Mar-
tina, por se acharen idnticas circumslan-
cias.Inteirada.
Outro do advogado da casa, raspondendo
ao ofiicio que esta cmara Ihe dirigi, a-
comianhado das representacoes do fiscal

relativas a multa imposta pelo mesmo fiscal
aohespanhol JoSo Martina Franoa.-Qua o
: recu-ridor fizesse efleciivs diU buIU pe-
los meios legaes.
Outro do mesmo, relativo a peticSo que
se lha remetteu do suppMMe de usoal d-
freguezia de S.-Jos lleurique Jorge de Brb
e Araujo.Mandou-se pagar aodilo llseai
todo o ordenado que pertenco aqueilr
que est aubslituindo, correspondente
ao mez de setembro ultimo.
Outro do flscai doi'ucu, asrlcipsiido ter
entregado boje ao procurador a quautia de
80,500 rs., importancia do imposto de 6i
rezes que se niitinm na referida fregueiii
e na da Varzea e S.-Lourengo, de 7 a 18 du
corrente, e dando as rasOes porque nOo
Iboen polv!< faxerltimbem a entrega ds
respectivo flvcai (uoDlavite, qus-n iaajtha-
titnir. dando-lh* parte de fr niaad*J_
imundimanto, e de haver entrado em ir-
cicio.Qoe se respondes*, que nflo havi
brado milito em regra, porquanto.s d-'vi
deixarde funecinnar, quando a cmara as-
tim Ihedeterminasse.nlo obstante a parti-
ai agSodoque se ochava imped Outro do dito fiscal supplente de S.-Jos.
dizendo hsver continuada nn exercicio de
suas funccOes do da 16 do corrente. em que
ei's-ou o impedimento, de que lluvia dado
parte a esta cmara em 14 do dito mez, e
oartici pando ter entregue ao procurador a
iiuantia de 4,300 rs importancia do imr 'os-
lo de gadosuinoe ovelhutn, recebido de 7
a 19 do corrente.Que se responJesse quan-
lo a primeira parte, que nflo havia proc-
I i do em regra, entrando em exercicio,
sem a cmara Ihe determinar..
Outro do procurador, dizendo que Ihe
nSo foi possivel receber dos multa los pelo
sub lelegado supplente da freguezia de San-
to-Antonio, segundo o sen ollieio de 8 do
crrante, as res ectivas multas.porque dou
repugnaran) paga-las, e um nS i existe ns
ra das Flores Que se remettnsse copia
lo ofllcio oo referido sub lelega lo, dzen-
lo-lhe que era mistar que remeltesse a c<
mar quaesquer esclarecimenlos, ou termo
que possam habilitar a cohraoc* ju licia
das multas, ou do contrario, procedesse co
oo Mr de lei.
Foi approvado um parecer da commisso
de polica, dando por conferidas"e exactas
as c inlas da recita e despeza municipa
no mez de setembro ultimo, e o respec-
tivo bul a neo apresenlado pelo procura-
lor, quem so manJou copia do mesmo pa-
recer.
Assignou-se um ofllcio pirs o Eim. pre-
sidente d provincia em respoala aos que
fez a cmara relativos ao monopolio da
venda de carnes veril s.
0 Sr. Presidente nomeou novas com ni I s-
..J^A-mS recahjrs.'ILJUi segyintes veres
dores : Saude, doutores M.iraes, e Souza ;
policio. Pires Ferreira, e Vianna ; ediflea-
gSo, Mamedee Flgueiredo; petigOas, Car-
neiro Monteiro e Barros.
O Sr. Carneiro Monteiro deu conta verbal
da commissSo de que foi encarregado sobre
a mudauga do maladouro da freguezia do
Poco da Panella.
Ficou adiada a dcs3o sobre o requeri-
mento d* Miguel l'ehcio do Silva, nomean-
do-se urna commissSo com >erta dos Srs.
Carneiro .Monteiro, e Pires Ferreira para
examinar o negocio que faz o objecto do
dito reqiierimcoio.
Mandou-se orden) ao procura.lo para pa-
gar da quota evemuaes a quanlia de rs.
46,000 de duspezas feitas com o retracto do
i.operador,q je tem de ser eollocadoni sala
das sessesda cmara.
EITecluou-se a arrematado da ribera da
freguezia da Boa-Vista, feita por Joaquim
Fernn les de A'evedo, por um triennio, e
quanlia de 600,000 rs. annuaes.e mandou-se
olliciar ao Exm. presidente da provincia,
solicitando a competente ap->rovrg3o; e
nSo se tendo arrematado o imposto de 500
rs por cobeca de gado vaceum que se con-
sumir as freguezia ruraes, deliberou a
cmara que se ofliciasse aos arrematantes
lo imposto provincial do 9,5n0 rs. nessas
freguezus, pe lindo -Ihes que arrecadem
lambe.n o mjnicip nisacSo de 5 por ceno do arrecada lo, me-
nos as freguezias do l'ogo e Afogados, cuja
arreca lagflo continua a licar cargo dos
respectivos fiscaes.
Mandou-se ofllciar ao vareadores Barros e
Dr. Jloraes para comptrecerem a sesaflo de-
signada para o da 35 do correle, scienti
lican lo-se aquella de ter sido nomeadu
membro da commissSo de peligOes.
Tirou-se do cafre e ent'egou-se ao pro-
curador a quanlia de nore contos de ris,
para pagamente das seguintea despezas
importancia das escrituras de venda do
terrenos que se anuexram ao t>re lio prin-
cipal do cemiterio publico, 5:310,440 rs.
nrimeiro prestaeflo aos arremaionies .
tango do muro do mesmo cemilerio, Lou-
reugo de Jess Mana, Amaro Pereira d>
Clz, Jacob Martin da Paixfio e Manoel di
Hozan.:, 3:848,500 rs. ; importancia de a-
b-rtura da cainboa para serventa do mes-
mo cdinilcno 304,800 rs.; para cuntinuagau
da obra do aqueduto do paleo do Carmo,
incluidos os 500.OOO rs. ; que se mandaram
lirar na sossBo de 14 do crrenle, cuja sa-
bida se nflo effectuou 700,000 rs., restand.
anda a favor do mesmo cofre, e em podei
do procurador a quanlia de 6,260 rs.
Despacharam-se aa peligdss de Augusto
Custodio do Carmo Sigismundo, de Auto
nio de Lucio a Silbes, de Anastacio Xaviei
de Cuuto, de Henrique Jorge de Brilo r
Araujo de Jos Dia GunnarSes, de Jo
Antonio de Ferias Cout", de Jos Gome
da Silva Portella, de Joaquim lopea Pereira
(iiimaiaes e outros, de Manoel Coin de
Limo, o Msoe! Aonio da Silva iios te
Maiia Manuela a l"urificaa;Su Lima e Mello,
do Mihias Carlos de Araujo Maciel, d.
Manoel Cardozo da Fonseca, o levanluu-se
a sessSo.
Eu, Manoel Fereira Accioii,.secretario in-
terino a escrevi. OftwrVvi, prsideata.-
Carneiro Monlrtro. Mema/le. ~ Vianna. -
HoTaet. Barrea. Ptret Ferreira. Fi-
gtuiredo. J,
* l_j___LlL-S- -l. *.....______t\
PltRin {11 PIM4IRIK!.
Etcoirs, se di ooToaao ai tasa.
O vapor A*nto, que, procedente do porto
ti*? >!^-4aa)S)tm,-* *m aoaVaU ai-
ladeveom deslino ao do MaronhSo, on- f\
receher o 5 halalhSo de fosileiroa, trome-
nos gazetas ITuminenses al 99 lo corrente.
Na rrte nadaoccorr'a de extraordinario.
S. M. o Impera lor e sua augusta familia
nada haviam soffrido em sua importante
ssuVle.
Tinhsm sido nomesdns : olflciol do se-
erelaria do supremo tribunal dejust'ga. o
baeharel Joilo Pedreira de Couto Ferraz
leota de excultur* da academia das bellas
artes, Francisco Ely lio Pamphyro ; suhs-
tuto ida mesma cadeira, Francisco Manoel
Chave Pinheiro.
Eslivera no porto dn Rio-de-Janeiro, com-
nan lando a corveta Bayonnafot, o Sr Ju-
rieu de la Grsvir, autor do hoquelj'i so-
bre a ultima guerra naval entr'a Frange, e a
Inglaterra.
essa mesma embareseflo achra-se n Sr.
Jic iue Arago ; Acerca do qual diz o Jemal
1o Cotnntercio.
Sr. Arag acaba de completar a empresa
maii temeraria que p.dia tentar um hornera
reduiido, como elle esi, ao estado .le rompa-
lo cegueira, a de servir de gula no Chile, no
''er e na California a 50 mocos que se confia-
rain aos seus cuidados e lealdade.
Emquanto esses mocos reyolviam a trra
no novo El Dorado, decHio-se o Sr. Arago a
percorrer o Ocano Pacifico, que visitara can
tempoi pora elle maia felizes, afim de compa-
rar pocoi com pocaa, e cnnl aos da clvilisa(aoein todas aquellas Una*. Nes-
te intuito fulo Sr. Arago s Marquesas, aTalti,
e nova aleduiiia, onde nos consta culhera
nrecinsis infiirmafoes, que lencioaa publicar
logo que cheguen Franca.*
O i.tana da Hio, coma o seguiute do Mer-
cantil 'le Santos de 12 do coTenle.
a OSr cuele de polica desta provinoia
aelia-s- nesta cidada para seguir por Ierra
at Goriliha.fim de superimen ler-se a res-
uelto dos Tactos ltimamente all occorri-
los : neacompsnbado por urna escolta de
cavallaria.
O citado Diario, extr'Cla dn urna carta de
Huenos-Ayres, transcripta no C.ommercio del
Pitia de 36 de setembro, o que abaixo so
vai lr :
De noticias polticas repito as que Ihe
refer ns minha anterior, e apenas aggre-
arei que pessoa que merece todo o crdito
a acaba de chegar do Arroyo da China, diz
que Urquizo encjnlra seus inconvenientes
ara marchar coulra os Paraguayos, por
motivo de falla de e.vallo-, He eslranho
que Urquiza tlvesse em 1846 e I8t7 muitos
bons cavados para marchar sobreCorrien-
tes, e boje nflo os lenha depois do 3 annos
le paz e prosperidade.
' Seguam aqu os preparativos pora a
guerra com o Brasil ; tenho pensa lo ltima-
mente que este lionieni teme seriamente as
cunsequencias de urna tal guerra, e por
asse motivo emprega este meio dn bravatas
nara ver se diego a noticia ao governo im-
perial e o intimida. Falla-se em compra
deembarcagOes pa'a armare esta se fazen-
do novo engojamentn de marinnriros.
Aecusando datas do Rio Grande do sul
at II do corrente, o io'nal do Commercio,
assevera que nada all ocoorrera de impor-
tancia.
Era n n 391 do referido Jornal lmos:
Conita-nos que o vapor Inglrz Contaren!en-
congara ao mar da Roa a sumaca Amtriea, que
fui apretada no* /7uil<>* em 30 do paliado pelo
paquete Spier, e que devendo seguir para San-
ta Helena arribara a este porto por falla de
maiilimenlns. O rnrmi/ranl a irnme a rebo-
que at a liba dos Paios, onde a deisou Tundea-
da, e entrn no porto para dar parte do oocor-
rldo ao almirante.
llnniein tarde tornnu a sabir o Cormorn*
cun iiiantiinrntos para a sumaca, acerrsceo-
ti-se que o A'/i'irpafcootar, que sahiro na mesma
occ-slao, tomara a sumaca a reboque e seguir
para leste.
O vapor americano New York, chngodo
hunlom da cidade do mesmo no me ln une-
nos o Weekly Herald e o Mo'tning Kxpreu
all publicados no dia 31 de setembro pr-
ximo pascado. As noticias aue achmoa
neslas iuiiassuo ein resumo as seguiute :
Os estados da Uoiflo Acarara todos tran-
quillos menos a California, onde a cidade
do Sacramento fra entregue as chama em
eonseqnenc de um terrivel coiflicto est-
ire as diversas claaaes que a habitan).
O cpililo Sutler, julgando-se seuhor do
terreno no qual esl situada aquella cida-
de, e bem assim de lodo o mais que a cir.
cunda, em virlude da dnaclo que Mae fot
feita da Nova Helvecia llespanhola, eedeu
esse terreno a diversos individuos,' mas
urna corporagSo de homens cnnhecidos na-
quelle lugar pelo nome de Sqtialiiri oo Set-
.llert, sustentan lo que a do eflu do capillo
nflo t-e e.-tenda a esse territorio, e qoa elle
por cuiisegiiiute pertencia ao governo, en-
traran) all e levantaram edificios. Aquellos
que possuiam o teiritorio em virlude da
ceaslu falla pelo eapilao Sutler proceder* m
contra os Selllen, e o juiz decidndo contra
catas* iondeuiiiou-os a evacuarem o terri-
torio Ue que se linham aposssdo ; ma co-
mo nollia 10 de agoslo iodo os olieisea da
juslica execular essa sen lenca, os bfnmltere
arenados se oppoassem a laso, no da 14
uns seis ouoito deolreellesfuram presos,
?esdo dous ievdo pra tuita de um in-



Si-
gue que se (chava surto do porto. O Squat-
lers, exasperados por esta prisfiu deseus
compi'iih''irospeBarBm em armas, eemnu-
t niTdeeo pouco mais ou menos encami-
nharam-se para o navio afim de p-loa em
lihrrdade. chete de pplicit, sendo digso
inforitado, correu com variotvteldat'os <
cidsdit sao encontr dos Squatters afim de
imredir que executassem o sen projectb, o
que den lugar a nm conflicto entra as duas
partidas, no qual n:orreram da parte do
Sgualtrrs varios individuos, inclusive dous
los seus eneres, o doutor (lobinsn e tlati-
toiiey, e da parte da justic o chefk de po-
lica, Mr. Bipcluw, o asseasor da cidade,
Mr. J. W. Woodland e algumas pessoat-
mais.
A forca dos Squatler e>evou-se logo de
60 a 700, ou 00 nom.ns armados, dispos-
tos a resistir ao que elles alliruiam serly-
rania o oppressfio.
O goveroador M. Dougal correu a cidade,
lugo que teve noticia do conflicto, procla-
niou a lei marcial, e itespachou navios para
H nirii e S. Franc seo, pediudo Ih man-
dassem armas e gente para poder restabele-
cer a ord. m.
Segundo as ultimas noticias, o$Sgualter$,
vendo que o governo ajudado pelos ctda-
ilaos se preparara para bail-loa, pozeran.
logo i ci.lade, a quat fura r duzida a rifizas,
eesuvam sendo diarias ente reforjados pe
loa I rabal ha "ores Oa cldados americano* j ae eslavain oceu-
piii t(j com a fulur eleicno do presidenta da
IJin.iu. a oaa)dida{oa wliiga.aao: lieurique
i 'l.ij. Daniel Webilrr, e geueral Scolt; oa uc-
mocrataa : James Bucbaaan, o geueral Caaf,
itiniiiii.duro Siocktoo. o general Houslan, Levy
Woodbmy e general Wool.
ii U'erkly Herald comidera a Uniao livrrdo
perigu i|iie a aiueacava, e dix queem virtode
des prnjectoa de lei approvadoa alllmamente
pelo congreato, ludo ae acba presentemente
hai uioiiiaado.
A cata doa representante tinha approrado
o |.i ijfcio de i que piohibe o trafico de ea-
cravalura no deatriclo de Columbla.
O governo tinha sido avisado de que se pre-
parava unta oulra expediciio para o litn de In-
vadir a liba de t.uba, e quereudo iiiMnter a neu-
Iralidade doa t'stados-lluldos, eipedira varios
navios de guerra para a cusa daquella ilha.
com ordeiu de aprraiouarea a dlia expedirlo,
ae por all apparrecase,
Pelo vapor AtW'York tivemos tambein noii-
cias da Europa at 7 de aeteiubro.
O papa tinha deferido ao reqiiciiniento que
Ihe Hieram o bltpo e o clero de Rimini, pedin-
do-lbea foaaeperuilltido, como un Igual pu-
blico da piedade e graliuo dos meamos, oruar
com nina corda de ouru a estampa da inai de
niiscrlcorula, que se lein tomado lio celebre
eiil todo aquelle pala pelo mor nimio miracu-
loau de eu* olbos, com grande vantageiu dos
liis.
O gabinete maso, segundo noticias de Vien-
?a de 9 de agosto, tinha reolvido persuadir
as potencias germnicas a convocarem paquel-
la cidade un grande congresso diplomtico,
no qual ae decida a qnesiio peudeute da polti-
ca europea, e se estabrlera urna nova base pa-
ra o systema doa estados.
Segundo ti ni despacho telegraphico de Ber-
lina de 3 de aetembro, as fulhas siuii officlaes
daquella capital aonuiiclaiu que ein conse
qurucia de urna resoluco tomada pelo conse-
Ibn de principes no dia ?6 de agosto, lodosos
governos da liga, segutudoo eaemplo da l'rus-
sia, recusaran! comparecer e iiiesmo consentir
na dieda federal austraca de Frankfurl.
Iiu Frauda nada de eairaordiuai io liavia tido
lugar, Oconselho geral e vaiioi couaelhoapro-
vinciaea liuhaiu dado dilterenlea demonslra-
coea de que deaejam a reforma da constiluic.au.
Corra em Paria que a duquea de Orleana
tinha escipio a Mr. Thlers, participando-lhe
que a raioha, tua sogra, e be u asaim oa outros
iiiembroa da familia dcsejvain mullo que elle
assislisse a um conielbo de familia que devia
ter tido lugar cid Clareiuont no decurso do uici
pastado,
A Turqua enviara urn einbalxador aoa Esta
ilns-1, nidos, o qual all cbegadn, fura recebidu
c tratado com grande alienco assiin pelas au-
toridades como pelos particulares. 0 senado
al vntou a soturna de dez mil dollares para as
despeaa do inesmo durante a sua estada nos
Estados-Uoidns. Ainin Bey, o emualxador tur-
co le ni viaitado inultos edificios, aasim pblicos
como particulares, c mostra-se orgulhoso du
acolbiuiento que por toda a parle lhe lein sido
feito.
C'uriia que o sultao mandara propor ao go-
verno dos Kstadiis-Uiiiilus de enviar Kusauth e
bous coiupanlieiios Inglaterra, com tanto que
aquel le gnveruo oa iiiesse transportar para al-
gum d"8 estados da Unio.
D i Inglaterra neohuiua noticia livemosque
inereca ser cnuuiiiiniead aos nossos leilores,
apeua* Ules referimos um.faelo occorrido lti-
mamente em Londres, o qual prova de alguma
surte as syiiipathlaa do* habitantes daquella ca-
pital peina infeli/ea Hngaros e liein aasiin o
odio que consagran! queliea que os lyraiuui-
sam.
O teiieral Haynan, conbecido por carraaco
doa Hngaros, achando-se em Londres, fui le-
vado pelo aeu mau fado a viailar una dasgran-
dea fabricas de cerveja daquella cbiade. Ape-
nas os trabalhadorea aooberam queui elle era,
laigaram o trabaino e juntos poierain-se a gri-
tar: Fdra o carrasco dos Hngaros! Morra
o carrasco dos Hngaros! Nao ae contentando
com laso, passaram logo a atirar sobre o gene-
ral felaes de palha e ludo quanto Ibes viuba as
nioa. .0 infelit Hiynan, veudo-se asaim ata-
cado, e nao podeodo defender ae, julgou pru-
dente retirar-se, utas por desgraca auaao sa-
bir da fabrica, enconlrou na ra outros traba -
lhadores, que para ella se diriglam, e que sen-
do informados de ludo pelos pri.....iros, se pu-
aeram lambein a persegui-lo. Klle fui levado
aoa empurrdeapor eases bonicos viuleatos.seui
que niugui'iu o acudase. Um dilles dando-
lhe Cun a uio um grande pancada sobre o
chapeo Ih'o enterrou, ou como vulgarmente ae
< <>.< r^ee, !h'e -npesu z.: ao; o::;,
e o misero nao podendo mais vei por onde ca-
innhava fui arrasiado pelos bigodea que eram
errscidos. Uepois de bem maltratado, otiea-
.rafado Haydan lodo roio pude iiiialiiiente re-
ugiar-ae en. una casa, mas anda ajinn sua
vida au fui salva seoao prla prumpla .pau-
tan da polica, a qual impedio os seus perse-
guidores de faze-lo ein pedamos.
larwo medio doa annos anteriores, em um
anno alias em qun houvo ptite e guerra ;
romo igualmente dar ao dito Sr. inspector,
mus imparciae8 e sinceros sgrsdecimentos
uelo servido relevante que acabara de prea>
lar na cA(te do.R'O-deJneirn, ( por occa-
siSo do sen transito por all feito, em com-
niisso ao Rio-Grande do sul,) para organi-
sar as al/andega* daquella provincia, ) ao
omniercio desto itpperii, faieiidd com o
peso de seus connecimelos especiaea, ea
oreen elevado i]uedollo fazem os estadistas
do imne'io e especlalmeote o actual Exm.
conselheiro de estado, ministro da" fazenda
Kodrigues Torres, qu se acabassn um pro-
"Cto do novo regulamenlo das tlfand -gas
do imperio, no s com as i mpugnado -s ,
fonte da iiiaior cori upco e de graves abu-
sos, porn) cotn r dictadura que dito pro-
lelo de regularhbnto dava aos inspectores
ilas alfamlgas, para que estes podossem de-
cidir a aeu talante todas as duvidaa auscila-
las as avaliacOi'g etc., etc..'.' Esta abpe-
Sr. inspector, com
elfeilo he digna dos mais altos elogios, so-
bre tnodi) derrota todaa a arguices injus-
tas que ae lhe hilo feito, de cora um mal
enteudido zelo fiscal, deeidir os negocios
a favor do fisco, contra o commercio Hon-
ra, pois llie aeja feita, elle nflo quiz para ai
tal dictadura !!,. O commercio. prtanlo,
do imperio, e especialmeule o lesta praca
devi) ao dito Sr. inspector votos de gratidfio
te lli'o iiivocauos.conaeto de que aua maio-
na ba moral, e nflo cmplice na corrupeto
que outr'ora reiuava !l
Possa quanto antes o novo regulamenlo
por-se em esecu;lo; posas quanto mais
bieve, o Sr. insaecior cominenJador Van-
na, regressira esta cidade para o exerutar;
i mil lienefi j por aem duvida colh-ra, e oa
seus mulos por cerlo lUe tifio de fazer pie-'
itajustica. O uno.
Publieayo pedido.
Illm. t Exm. Sr. Tendo subido pre-
seiica de S. M. o Imperador, com aa iufor-
nnedes de V, Ele. de 93 de fevereiro do ati-
no passado, oa requenmentns de Lttit Kran-
eisco Paes Brrelo e do coronel tiento Jos
i.amenha l.iti, em que pedem conflrma^ao
los Contratos emphyteuticos que celebra-
ram com o marquez do Recife, e de que a-
luntaram traslado das respectivas escritu-
ra* : manda o mesmo augusto Sr. declarar
a V. Etc. que o governo iienhuma interven-
q3o i le ter nos refer ios contratos, por-
que a conlirmafio que se pretende nem he
la substancia du contrato, nem lhe pode-
ra dar mais vali la.de ou supprir qualquer
nullidade, se se julgassem os mencionados
contratos o.ipostos legislacRo etn vigor:
accreseendo que i vista da lei de 6 de outu-
bro de 1835, s leu sido confir nados aquel-
les de terrenos vinculados, pertencentea a
estabelecimetitos pos, hospitaes, etc. co-
mo exceptuados pelo artigo 3." da citada
lei. Dos guarde a V. Exc Palacio do Kio
le Janeiro, o.n 6 de margo de 1841 Jo#
6*nr/u Vertir de Almeida Turres. Sr. pre-
sidente da provincia de Pernambueo.
^aaaaaaaaaaMsaau.^^a1aajs^iss I\e) irlico da Policia.
PARTE DO DU 28 DE OTUBRO HE l85oT
Fram presos- i ordem do suh lelega-
lo da fr-'guem de S.-rr-i-l.. iro-G uipalves
do Recife, oescravo Francisco, por ae pre-
sumir fugi lo : ordem do subdelegado da
f Silva e Antonio Ramos das Vtigeus, por cri-
ne de olTensas physicas : a ordem do sub-
lel-gado da freguezia de S.-Jos, o escravo
Paulo, por so presumir fgido: eado sub-
lelugado da freguezia da Boa-Vista, Anto-
nio, cscravu do lente coronel Favilla,
pelo mesmo motivo.
DEM DO DIA 29.
Foi tilo smenle presa, i ordem do subde-
legado da fregiezia de S.-Jo-, Justina Lui-
sa da l'orciuuciila, para cnrreccSo.
DEM DO DIA 30
Fram presos : ordem do subdelegado
la freguezia da Boa-Vista, nprelo Miguel
escravo de Ignacio Antonio Itirges, por cri-
ne de furto ; Manuel Antonio, sem do-
i'lar.iefui dn uiolvo : e ordem do sul) lele-
ga lo da freguezia da Var/e i, o prelo l'.aela-
no Domingos, por liaver tentado estuprar
urna menor.
MHovimeiUo do porto.
ii ^^^*^-.^wa
rVifie entrados no dia 30.
Baha -- 10 das, hiate nacional S. iedo, de
11 toneladas, mi'sire Joaquim Antonio de
Figueiredo, eqnipagem 6, carga varios
'gneros ; a Antonio Jos Fernandes de
Carvalho.l'assageiros, Antonio Francis-
co Anaslacio e urna escrava a entregar.
Buenos Ayret 85 dias, barca chileua Ve-
nha do Mar, do 252. toneladas, capitfio
Juan Ruurds, equipagem 14, em lastro;
ao mesmo capilo.^
Itio de Janeiro 6 da e 20 horas, vapor
A/fem, cominaiidante o cipitSo de fra-
gata Jesuino Lamego Costa. Passageiros,
o l)r. caefe de policia desta provincia Je-
tonyino Martinianuo Figueira de Mello,
Uanoel de Carvalbo Paes de Andrade Go-
vim, o Uoenle Jos Cyriaco Ferreira e 6
ex-soldartos.
Navio tahidot no mismo dia.
Rio do Janeiro Barca americana Conrad,
capitfio P Smarli, em lastro, Passageiro,
o padre Luis Jos Alves Ferreira Freir de
Andrade.
Sanios pelo Rio de Janeiro e Ass Brigue
nacional Espirito Sanio, mestre ClatiJiuo
Jos Raposo, em lastro.
Parahtba L ncha nacional N. S. das Ni-
vet, mestre Henrique de Souia Mafra, car-
ga varios gneros. Passageiros, Antonio
Fernando oaSilva, Jos Francisco Madei-
u e Alexaudre Jos dos Reis.
E MTAES.
0 Illm. Sr. inspector da thesouraria da
Nzenda provincial, em cumprimentu da or-
lem do Exm. Sr. presidente da provincia de
15do correte, manda fazer publico, que
nos dias 29, 30 e SI ao mesmo ir a praca,
nerante o tribunal administrativo da mea-
ra* thesouraria, para ser arrematado a
quem por menos fuer, a obra doa couertoa
da ponte do Anjo, sobre o rio SeriuliSem,
avahada em 39.400 rs., subas clausulas
especiaos abaixo declaradas.
As pessoas que ae propozerem a esta er-
rpmataQo comparaban* na sala das sessoes
do mesmo tribunal, nos das cima mencio
nados, pelo meio-dia, competentemente ha-
bilitadas na forma do artigo 21 do regula-
monto de 7 de raaio do crreme anno.
E para constar se mandou alllxar o pre-
sente e publicar pelo Diario.
Secretan i da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambueo, 16 de outubro de
1850. 0 secretario, Anlomo Ferreira d'An-
nuaeifXo
Ctautulas especiaes da arremalafto.
1 As obras dependentes desta arrema-
tadlo, sern feilas de cwiformi lade com o
ornamento, presentado nesla dala ao Exm.
Sr presidente desta provincia' pelo pretjo
le 939,400 r.
9 O arrematante comecar as obras no
nra;o de um mes. contado da data da parti
cipapo que lhe for feita da approvacJto da
rrem-taijfio pelo governo; e as concluir
no praxo de qualro metes, ambos contados
la mesma partleipaSo.
fl3 A importancia d'arrematar,Io ser pa-
ga em duas pestacOes iguaes, a prirueirs
lepnis de ter feio metade da obra, e a se-
gn la de mis de lavrar o termo do recebi-
iiienlo defenilivo.
Avisos martimos.
Para a Bahia sae em poucos dias por
se achar com parle da carga prnmpta a su-
mes nacional Calata, para o restante da car
iza o passageiros (rata-se com o consignata-
rio da mesma Luiz Jos de S Araujo, na
ra da Cruz n. 33.
Para Lisboa o brigue portuguez Coneeicao
de Mara, pretende seguir por todo o tnez
le novembro, por ter a maior parte da car-
ga prompte, quem no mesmo quizer carre-
gar ou ir de passagero, dirijs-se aos seus
consignatarios Tnomaf deAq'uino Fonsca
& Filbo, ra do Vigarlo o. 21, primeiro
andar, ou ao capiUo, oa praca
--Para a Bahia prelende aeguir viagem
com brevldade aaumaca nacional Carlota,
mestre Jos Concalves Simas : para carga e
passageiros trala-se com o mesmo mestre,
ou com l.iiiz Jos de S Araujo, ra da Cruz
numero 33.
Vetaj-tt o biate braaileiro Alecto, de
37 tonelaaaW, novo e de pnmeira marcha,
construlaJayetn s -Catbarina. daa melhores
nadeiras, por preco commodo : a tratara
bordo do mencionado hiate, ou com o ca-
pitfio, Joaquim Baptista Grjqota, ou ao lado
do Corpo-Santo, n. 25, loja de massamos.
Tara o Ccm
segu em poucos dias o hiate Ugeiro : quem
quizer carregar ou ir de passagem, dirja-
se ra do Vigario a- 5.
O patacho Alfredo aahe para a Babia
i m preter velmente nu dia 4 de novembro:
ainda recebe algnma carga e passageiros.
para o que lem excellentes commodos: a
tratar na ra do Vigario n. H, primeiro an-
dar, ou com o capitfio do mesmo.

LeilSes.
_ reapeitav'l
Pater & C. dest
aiirlISf.**
f.
Correspondencia.
Sr. Redactare. A leilura do voaso Dia-
rio n 222, de 9 de outubro, em o qual o
apreajpflor do ment -- elogia solemne-
mente pela vozdoaclual preauente da cai-
Xa d'aniortisacSo, o eatadlsta, e um dos
aaishabea.tiiiancei'o do paiz, o Exm. con-
aelhnro Joaquioi Franciaco Vianna ao ae
tual ios.ectcr desta alfandega, o Sr. com-
menilador IaiX Antonio de Samualo !.
SMiacUoif-aie a ideia Oh nAos aprecia:
giar altamente ol aervifoa relevante que o
meiiio Sr. msptcior fez ao paiz, aafuaa li-
naii muular orgattisar hbil e conaciencioaa-
mente a alfandega elevando o aeu rendi-
luento, a oais de i:u coitos Pipilo
ALFANDEGA.
liendimentododia 30.....7 223,071
Detcarregam koje 31 de outubro.
Brigue arfo Feliz mercaduras.
Rrigue Solm idom.
Barca America generoa do paiz.
CONSULADO GERAt.
itendimento do dia 30..... 234,367
Diversas provincias...... 59I5
240,282
EXPORTACAO.
Deipaeho martima no dia 30
Havre, brigue francez ftaujiu, de 200 to-
neladas : ron luz o segunde : 270 saceos
eom 1.150 arrobas de assucar, 3 870 courtis
pjim 41 *.Q~ hl""- oiuia Minl,. "n
mia..i..ii. : M^wu r. ...wt tfjaiiuuss
i'ossos, 4 naceos com 17 arrobase 24 libras
de caf, 288 saccas com 1,468 arrobase 19
lihras de alodo, 2 raix-s chai utos, 2 ditas
a um bah com rouna e livros, 24 arrobas
2 libras de c>bre velho e I caixfio com amos-
tras de ferragens.
RKCEBEDURIA DE RENDAS GERAES
INTERNAS.
Itendimento do dia 30.....241,496
CONSULAOO PR0VIJVCIAL.
Kendlmento do dia 30......600,120
R10-DE-JANEIRO.
CAMBIOS NO DIA 22*1)1 OUTDBao.
Cambios sobre Londres .28 1/2
a Lisboa 92
, Pars 3a0
a Uauburgo 612
MeUeseOncasbeapauhlaa 3 >O00 a 31/200
. da patria 3u/im)
Pecas de O/40O, verbas. 16/200
a atoedas de 4/>iOU. 9/U00 a 9/200
Pesos hespauhes. i/92tl
. da patria 1/933
Pala idea .... 1/950
Apolicea de 6 por eento Mi a 88
proviociaea ... 84
(Jorna/ do Commercio.)
4 Para tudo mais que nfio esti determi-
nado reas presentes clausulas, aeuir-se-
ha inteiramente o que dispOe o reguhsmn-
lo das arremata^oas de 7 da anaio de 1850
Ponte dos Carvalhos, 28 de aetembro de
1850. O eng*nhiro chele da qurta sec-
(So, Flrianno neme) PortUr. -- Approvados
pela din etnria em conselbo no dia 14 de ou-
tubro de 1850. O director, J. M Aloes
Ferreira. l. Viciar Ucuthicr. H. A
Milet. Flrianno DHir Portier. Appro-
vo. Palacio do invern da provincia, 15
tl outubro de l50 Souza Ramos.
Conforme. O oflical-tiaior, Uanoel Cle-
menlino Carneiro da Cunha Conforme.--
0 secretarlo, Antenio Ferreira t Annuneiacio.
0 Illm. Sr. Inspector da thesouraria da
fazenda provincial, em cumprimeulo da re-
aoluco do tribunal administrativo de 24
do corrent-, mana fazer publico que, pe-
rmite o megmo tribunal vai novamentea
paga no dia SI do.correte para aer arre-
matado a quem mais dar, os livros constan-
tes da relaefio abaixo copiada, cojos presos
-ol ito o abate da terija parle.
As pessoas que se propozerem rata ar-
remalar.8o,comparecerfio nasal* das sessoes
do mesmo tribunal, no dia cima mencio-
nado pelo meio-dia
K para constar se mu lou afiliar o pre-
sente e publicar pelo diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vinciil de Pernambueo, 96 de outubro de
1850 O secretario, Antonio Fsrrtia da
Annunioejio
Relaefio doa livros que teent de ser arre-
matados.
6 ordi'mnacoes do reino,' a 8,000
ria. 48,000
7 obras de Luiz Teixetra aobre di-
nilo civil, a 8(600 ris. 60,200
5 ditas, deortelam, legiala^fio fi-
nal, eom paradj|1If,40Ora. 17,000
35 dita, seeundaaWcailtwde Dias
a 1,400 ris. | *v 49,066!
Jiras, IWraraaasjBt1M>H|e-
guezax, a 5,SoO ris. 39,90
1 dita, collecclo de legislacfio
portugueza. por 27,000
4 ditas, reportorio de Fernandes
Tnomaz. a 1,600 ris. 18,460
54 ditas, burro* de Salustio,
a 600 ris. 32,400
6 ditos, conselho do poro a
2400 ris 14,400
30 ditas, de Rnmim, cdigo pe-
nal, a 1,400 ris. 42 000
14 ditas, de Chavion, a 1,400 ris. 19,600
410 ditas, direito natural de Au-
tran, a l.OOOra. 410,000
200 ditas, de Ortelam, a 700 ris. 140,000
100 ditas, philosophia de Cousin
em portuguez, a 400 reis.
70 ditas, 11 (0ea> criniinies
1.400 ris.
200 ditas, grammaticas de Salva-
dor, a 135
1 dita, de Malvina, por mdame
Colm, por
-- O Sr. E. Combar,
casa dos Krs. Johnaton
prar;a, ordeoou ao corrector Olivaira, ere"
va nenie i sua retirada para a Inglaterra,
o leilodetodaa mohilia e mais adornos da
casa de aaa- residencia no campo, coosislin-
do em sofis, mezas, cadeiras, tanto uauae-
lebratos, como de balancn, taptese mais
enfeitea de sala de visitas, mesaade charfi
mu delicadaa, lampcOes de bronzacom vi-
dros, casticaes com mangas, mesa de coatu-
ra com jogo com nieto de Chadrez, venezia-
"*s, relogio de cima de maaa com cord*
oara 14 dla|, mappaa gaograpliicoa,
brbo telafcopio o melhor nesla
adoptado atara oha^rvtjfjes aatl
mesa elstica para janlar, apara '
no, guafds-iouca, cadeiras e i
para saja de jantar, esleirs di
oiitrs.salas, galhateiras de gostoj
le charfio, e otitraa qualldades, facaa e gar-
ios, cabos de m-rllm, coberlas pira pratos,
eafeteira e bules, nutras partes de metal
correspondentes, urrfesplendido bilharcom
lodos os seus pertences, inclusive lampeos
e mohilia, propria para o lugar onde acha1
oo possa ser collocado, ama linda carteir.
le mogno com gavetas, armario para livros
um jogo de bagatella, dous globos terrestre
e armillar indlapenaaveis para oestudo da
geographia e astronoma rom o respectivo
compendio impresso, composto pelo afa-
mado author Keith, carteira porttil, jogo
c'iinez para chadre/, lanterna mgica com
lindaa vistas, cadeiras de mogno, commo
daae toucadores diversos,leito para casados
escailinhs do dito, guardo-vestidos, lava-
torios Com pedra marmore e aem ella, toi-
lete comeapelho, sof de dina, berros, bi
16, poltronas, mesas grandes e pequeas
para quartos, urna gajola grande para mui-
meninos, machina para engonimar. utenci-
lioade coslnha,ditos para jar di m,vasos para
flores, cavallos, srreios, sellins, brides, cris-
t es de todas as qualidades, servicos de por-
cellafla e outroa para mesa, sobremesa, cha
e caf, e numerosos ootros ohjectos qud
a estreitesa de um aonuncio nfio permit-
deaignai, maa tes quaes usava peasoa d>
gosto e delicado trato. Ter pois lugar o
referido leilfio. principiando palo trem di
coslnha, utencilios agrcolas e cavados ele ,
-exta-feira, I de novembro, 4a 10 horas da'
mantisa impreterivelment", no aitio d>
Illm Sr. Dr. Jos Rento da Cunha Figueire-
do, contiguo e immedialo ao do Sr. Henry
Gtbson, na Ponte de Uxa.
Henry Gibson f. ra leilfio, por interven
efio do corretor Oliveira, de um grande
variado sorlimento de faceodaa ioglezaa as
mais propnas do mercado : aeguuda-feira
4 de novembro, s 10 horas da manilla, no
aeu armazem, ra da Cadeia.
-- D3o-ge 200,600 rs. a Juos de 2 por can-
inez, coa penhores do ouro ou prata :
no Aterro da Boa Vista, rolinaefio de assu-
car, o 42.
Alugase o armazem da casa da ra do
Rrum, comcairpropaio para embarque, o
multo proprio para armazem deassucar,
oara o que tem continuamente servido : a
tratar com os administradora* da casa de
francisco Alves da Cunha, na rui do Vigi-
lo n. 11, primeiro andar,
O Sr. Joaquim dos Santos Azevedo,
genro doSr. Viegaa morador no Rozarinho,
queira ir pagar 17,000 'is que de*e oa Ola-
la dos Ooelhoa, e nquanto O nfio flzer ter
de ver seu mime nesla folha.
(I Sr. J. G. dos S. queira ir pagar 8,090
ris que deve'na olaria dos Co'lhos.
Desappareceu do sitio do I'arnameirim
(afronte da campia de Satata-Auna, na
noite de 29 do corrente, o preto uanoel de
nacfa Beoguella, de 30 annos pouco m ou menos, alto, tem um olho vermelho,
vestido de camisa branca e ealsa de rficado,
apezr de ter bastantes annos de torra, ain-
da lem a falla um pouco atrapalhada, ja tra-
halhou na padaria da ra Difeita n, 82 :
quem o achar ou soubor noticias delle, di-
ija-se a mesma padaria, ou na ra do Tra-
ptxe n 8, ou no sobredito sitio donde elle
fugio, que ser bem recompenaa lo.
Domingos Francisco Tavares annuncla
que J nao he calielro doa aenbores vluva Cau-
dlno i Filhoa.
O eacrlvao InlerlaM) da Iraaaadade de Nos-
sa Senhora da Soledade erecta na Igreja de Noa-
sa Senhora do Livramento, convida a todo* oa
irinos paracoinparecereui no dia 3 de novem-
bro no eacrlplorio da uiesuia Irmandade atina
de se proceder a eleleio da nova mesa para o
anno de i85i.
Uoga-se ao Sr. tbeioorel rodar lotera a fa-
vor das obras da nutria da Boa-Vista que nio
pague, caso ala premiado o telo bllhete da
mesma lotera da n. 747, o qual eali asaiguado
no verso por Jos Simplicio de .- Eneves e
Henilqne Francisco de Paula Gavalcanle, por
|uem fAra perdido no dia 30 do correte *>
= Precisa-te de urna ama de le te que o te-
aba bastante equeaeja llvre edetoabaracada:
ua ra da t adeia-VeHia, n. 94.
- No dia 4 do novembro se hilo de arre-
matar em praca publica doSr. Dr. juiz de
orphfioa.e ausente* um sobrado, sito na ra
\ugusta desta eidade, de dous andares eso-
o, grande, com quintal murado e cacim-
ba, be novo, a se acha avallado por eete con-
t* de ria; assl a como m sobrado de
lOus andares e sotSo, na ruada* Trinchei-
ras, por tres cont* de ris, cujo* obrados
ilo a praca por execucSo dos credores do
alleciajo/as Francisco Collares : be ul-
tima praca.
Quem precisar de uro forneir aqu pi
re praca, ou mesmo para fra, dirija-se
ra larga do Ho/ario. ao p da polica.
~ Precisa-se de 200,000 rs. apremio so-
re urna morada de casa, que rende 4,000
'S. por mez : quem quizer fazer este nego-
cio, dirija-se a Fra de Portas n. 95, ouau-
iiuncie para ser procurado.
--Alttga-se urna casa terrea na ra Im-
perial, com commodos para familia, e por
barato preeo: na ra Augusta l. 25.
~ Os abaixo assignados fazem verao pu-
blico e mormente sos Srs negociantes da
alfandega, que amigavelmonte venderam
taberna em qun Uoham apele lade na* Cin-
co Ponas n. 27-ao Sr Anio iu Floroncio
Gorleiro da Funseca, Picando o inesmo Sr.
itirigado ao pagamento das dividas presen-
tes, assim como eutunsado a receber as di-
vidas activas. Sanios & Mtdtiro.
A peasoa que deseja aaber onde mora
a familia que morava na ra da Cruz n 24,
primeiro andar, dirija-se a ra da Senz-lla
Nova, sobrado junto ao Sr. Firmino Jos F-
lix da Roza.
-Piecisa.se alugar um escravo para o
seryieo de casa : a fallar no escriptorio de
G. Slarr Companhia, ra da Aurora.
Quarta-feira, 0 jt novembro, pelo jui-
zo do cvel da segunda vara, teem de aer ar-
rematados varios terreno* entre aa duas
puntes da Paasagem da Magdalena, penhora-
s JuaquiinlBezerra Cavalcanti : be a ulti-
40,000
98,000
87,000
9,600
1:129,800
Avisos diversos.
Di
LOTERA DA AUTfllZ
BOA-VISTA.
Hoje. pelas nove horas da rna-
nhSa, andam nfalivelmente as ro-
das desta loterii no consistorio
Ja referida matriz.
-- Perdeu-ef na noite de 97 do corrente,
urna pulseira de ouro, com una pedra de
aventurina, na occaaifio do fogo do pateo
do Terco, desda ** a j~- g,-;;',
Pereira Dutra, no mesno paleo, at o bec
co da Lenha : quem a tiver achado, queira
leva-la a ra da Praia n 55, teiceiro andar,
que ser generosamente recompensado.
Tt i-cetro batAltado de nrtllbarla
n p.
O coronel Jos Ferreira de Azevedo, leu-
do de retirar-se para a provincia das Ala-
g'oaa, e no pdenlo penalmente despedir
se de seus amigos, por dmtos alTazeres, of
ferece-lhes all aeu prestlmo, asseveraudo
Ihessempre seus respeilos, eslima e cordial
amizade.
- Tendo de seguir para as Alagai o ter-
ceiro batajliao deartilharia a p, o conse
iho de administracto do meamo julga nada
derer nesta praca ; todava ae alguem se
consiterar e cidade d Macei. *
Os olllci.es du terceiro batalhfio dear-
tilha-ia a p retiram-se. par- a provincia das
Alagas peuhorados do aeolrtimenlo e ob-
sequo* que recebersm, e por itsoalli offe-
recein seus diioinuto prestimos.
O* ofciaes do terceiro batalhfio de ar-
tilharta a p Candido Jos da Coala, Joa-
quim Jos Pereira, Francisco Luii da Tri|.-
Conformeo earsterib, -4moF*r.juaae e Souza e Pedro Tilo Reg declarioi
retro da Annunaaco. I nada dever nesta pra?a.
ma praca.
--0 Sr. Aetonio Maximiano da Costa
queira lera hondada de anounciar sua rao-
rada.
Precisa-se de dous oflloiaes charutei-
ros : na ra Ua Conceicaoda Boa Vista n. II.
-- O lacnygrapho Carlos Ernesto dealas-
quita Falcfio da licOas de sua arte por caaaa
particulares : quem deseu.preatimo qui-
zar ulilisar, dtrija-ae praca da Indepen-
dencia, na. 6 a 8, para abi deixar sen nome
e morada.
Joaquim [ Francisco de Albuquerque
autiago fax certo aoSr. Manoel Antonio de
uevedo que de boje em duele oBo be mais
sen procurador.
Aluga-se urna casa no* Arroaabados em
Olinda, com commodos sulllcienle* para
familia, quintal morado, cacimba e
portfio ao lado do muro : a tratar em Fra-
do-Po tas, ru do Pilar, o. 68.
Os administradores da liqudacfio dos
fundos da companhia geral exiincta de Per-
nambueo OParabiba, tendo preciafio de no-
mear um agente para sel encarregado do
Irabalho de andar por fra deata cidade pro-
curando o* devedorea a mesma adanieistra-
efio para os desparlar para virem aalisfazer
sua* obrigacOes, e par* ir fazer qeeaquer
outroa trabalhos ralalivoa iiauaimaa cc_
Drangas.e procurar quaesquer iformaedea
e esclarec renlos que ae hajam mistar; e
leudo coostderaclo a que oSr. Jos Anto-
nio de Souza Machado j bavia sido encar-
regado deaae Irabalho. procuraram oova-
jnente encarrega-lo desta agencia ; e Como
exigindo o mesmo Sr. slaobado l2O0.eO0
r*. annuaes, nfio se quizesae todava aujei-
larascundieOe, que se limitavain ao Ira-
balho e diligencias que cima stfio eapos-
tss, inclusive o de ir a Porto Calvo saMr ta-
so os mesmo* administradora* atlsal^Spar-
regado com as mesaias condicOee, e eom o
ordenado de 800,0t0 rs. annuaes so Sr. JuSo
d* Cunha Rete.
Precisa-ae de um caixeiro, que seja in-
telligeute para urna renda de moltudos :
quem quuer, dlnja-ao i>o pateo da liibarra
n.93.
0 Sr. Francisco da Peala freir tem oar-
i:5 na rus do Vigsre n. !. ssj;--;d sr.dar,
escriptyrio de Machado di Piubeiro.
Na ra eatreita do Rezario, n. 98, se*
'nudo andar, se dwa quedi da dinheiro a
premio I
a-$e um grande armazem em a aira
!n Hriir,! em FraJc-portas, do sobrado ao
jul da fundicfio do Sr Calutn: a tratar com
Jos Aotunes Guitaarle*.
Bmmmatmtmtmimmmtammammtm


*
HW------


Arrenda-se um sitio passando ponte
do Manguinho, do lado esquerdo, com cata
p ra accommodsr grande familia, arranja-
de enm luxo e gOito, com os quartos forra-
dos da papel, e pintada ha pouco, jardim ao
lado, militas frutelras, baxa com capim
plantado pare sustentar 4 cavallof animal-
mente. J pngos com bomba, cocheir, gran-
de estribarla para 6 cavallos, casa de cria-
dos, e oais commoddadespara urna pessoa
que tem e quer Iratamento : a tratar no es-
criptorioda vova Culino & Filho, na pra-
cintia do Cnrpo-Sento, n. 66, e uo mesmo
aillo, ds 6 is 9 horas da manh&a.
Offerecii-ae um rapaz portuguez para
cnzinhoiro de casa particular : quem preci
sar, dirija-se ra da Guia n. 9, ou an-
nuncie.
--Domingos Jos da Silva Amorim por
)he ser preciap tr.tar de sua sa'le vende a
sua taberna-, alta oa ra da Senzalla Velba
n. 48 : quem a pretender, dirija-ae a mesma
para tratar do negocio ; adverte-se que ser-
ve para qualquer principiante por ter pou-
cos fundos.
Um rapaz portugus, que tem pratica
de v. na, prope-se a ser caisero em al-
gum destes estabelecimeutos, ou mesmo a
entrar como ocio com a quantla de 500,000
rs. : quem i recisar, dirija-a* i ra do lian-
gel n.79. Na mesma caga compra-se urna
venda com poneos fundos, sendo em bom
local.
Precisa-se alugar orna preta para cozi-
nhar em urna easa do pouca familia : na
ra larga do Rozarlo, loja de miudezas, nu-
mero 26.
Na casa de pasto da ra do Sol, ao lado
da ponte da Boa Vala, precisa-se de um
prelq eiima prea pura oservigo de casa,
de urna pessoa que entenda bem de cozi-
n'ia, asaim como de outra diligente para
fazer compras de ra.
Precisa-se alugar um sillo, que tenhs
leiro
luneta,
I'erdeuse, na noite de 96 do correle,
deade a ra do Passeio at a rutadas Crujes,
um borrador de dividas pertenece te a loja
da ra do Passeio n I : roga-se portanto a
qualquer pessoa que o teos adiado, o ob-
sequio de reslilui-lo oa sobreJita loja. cujo
dono, alm de gratificar, Acara summamen-
S
38
m io o lempo msresdo por le, e o depols
o0o se disculpen) com o mesmo arrema-
tante.
Chapeos de sol.
Ra do Passeio, n S.
Nesta fabrica ha presentemente um rico
sortimenlo destes objectos de todas aa co-
res e qualidades, tanto de seda como de
panninho, por precos eommodos ; ditos pe-
ra senhura, de bom gosto: estes chapeos
sBofetos pela ultima mola ; seda adamas
cada com ricas franjas de retroz. Na mesma
cass se acha 'gual sortimenlo de sedas e
panninho imitando sedas, para cobrir ar-
magoes servidas : todas estas fazendas ven-
lem-se em porglo e a relalho : tambem se
concert qualquer chapeo de sol, tanto de
basteas de ferro como de baleia, assim como
umbelas de igrejas : ludo por prego com-
modo. Na mesma casa ha chapeos de sol.
de marca maior, de panno e de seda, pro-
prioa para feitores de enjenho, por serem
dos oais fortes que se pdem fabricar.
2oo8ooo.
- Pugio, na noiie do dia 16 do corrente,
o prelo l.uiz, crioulo, representa 28 annos,
te estatvra e corno regulares, um pouco
fula, olhos um pouco encovados, tem fal-
ta de 2 denles do lado superior, pouca bar-
ba, com algumas cicatrizas pelas costas e
um taino as costas da mflo eaquerda ; le-
vou camisa branca e calcha de riacado de
algodSo cor de caf, chapeo de palha ja
usado : este eacrivo tem principios desa-
pateiro; heolflcial de colcboeiro e traba-
Iha tambem deselleiro; ha noticias que ha
poucosdias passou em Goianna, inlitulan-
do-se tangedor de boiada e levava aguiada
na mflo ; Ueaconfla-se que elle siga para o
centro, aonde elle tem ennhecimentos, e
mesmo sr n.111 rI do eertflo* Roga-se as
autoridades policiaca e capities de ca npo.
que o apprahen lam e levem-no ra do
Cantiga, n. SutOja de selleiro, de Antonii
rT
m
--------- .._._.. _..._, ,-------- cantiga, n. sproi* ae seneiro, ae Antonio
b.nho, sendo da Ponte de Uchoa a< o Mon- fBJ Br^'qw gincar com aquan-
na ra das Cruzes n. 41, ou an- [i. cima.
~ Precisa-se alugar urna preta para o
servicO interno e externo de urna casa, ou
uina ama, no caso de preatar mesmo ser-
vico : na ra Nove da Praia, ou ces do Ra-
mos, aegondo sobrado. *
Antonio Jos Soares vai a Baha.
D. Jos Gaza, Subdito hespanhnl, re-
n.rnnr.tu?el!pMh80,,e"n', em "" Cm
diio borradonifcefal. ao meamo lempo que p' ""
nao serve de ulilidade alguma a outra qual-
quer pessoa.
-- Pede-se ao crioulo Fermino, que ven-
da pfio para fra, de ir pagar na estrada}
aova o Importe de urna cabra que comprou
Boga-se por especial favor,
ao Sr. administrador do patrimo-
nio ele R, S. da Guia, do Para ti be.
Laja de mandar no prazo de cinco
das pessoa competente autor isa
da, no Aterro-da-Boa-Vista, n.
G3, primeiro andar, para receberj
os juros vencidos do onnus que he
obrigada a casa n. 36 da rna da
Guiado bairro do Hecife.
1 -- Desappsrecee. do ngeoho Carauna no
dia 8 do corrente urna escrava muala cor
de canrlla, altura-regular, cabellos prelos
e mel estirados, is vezes trazos 'Mbellos
amarrados, olhos um pouco grandes, cheia
do corno : quem a pegar leve-a ao dito en
geoho, ou a ra da Cruz n. 46.
-- Dr. J. J. Pinto, ruedou a sua residen-
cia para a praca da Boa-Vista, n. 19, pri-
meiro sobrado ao entrar na ra do Araiflo.
Oabaixo as-igosdo traspassou todos
os poderes que tinli na venda do paleo da
Penli, 11 10, aoSr. Manoel Jos da Silva
I'imenlel, por ter delle recabido o seu im-
porte, courproie o papel.
Lvis Joti Margnei.
Existe para se alugar para lempo d
feata uma casa 00 l'oco da Pauella, na ru
da Sad* : tala-se na travesa do CaruiO
numero 16.
-- Na ra do Rangel, n. 11, precisa-se
alugar um prelo que saiba coznhar o dia-
rio de urna casa.
Pri-cisa-se.de urna mulher para ama de
urna casa de pouca familia, que saiba eozar
eengommar, dando respousavel aaua con-
dutal, na ra do llozano n. 36, botica de
atartholomei.
Gadault kmflos mudaram o sen estabe-
lecimento da rna da Cruz, 11. 11, para a
mesms ra, o. 84, piimeiro andar.
-- l'erdeu-ae oa nuile do dia 26 para 27 do
correte, da ra do Queimado al o largo
do l.ivramenlo, urna oasorriolia pequea,
.toda branca, cas urna moda de prala de
SOriae urna liga pequea tambem de pra-
ta ao pescoco : quem a mesma tiver e qui-
zer entregar no becco do Carcereiro o, 4,
sera recompensado.
Aluga-se o segundo andar do sobrado
n. laida ra do Arangfiu, com boos comtnu-
doa para pequea familia e muilo fiesco,
P'fQo raguavel: a tratar no primeiro an-
dar 4o meamo.
frecisa-ae de urna mulher nacional 00
estrangeira, que arj* capis dse encarre
garrrgar de urna pequea familia, durante
a ausencia do clncfe da mesma : na ra do
GoJiegi&n. 16.
lavaban CSUTCSITS-*^ f0!H5 CCS2 !o*^rt
o acgeio perfelcao, por preco commodu,
responsabilisaodo-se por qualquer falla que
baje : oa roa do Queimado, loja n. 10, aa
dita quem he.
*iuge-se urna prets para o servico ex-
terno de urna casa de pouca familia : na ra
do Rosario larga n. 48.
-- o Sr. Amonio Maximiano da Costa, ten
urna mirla na Imana o. tea da praca ua
Independencia.
f'assaportes.
tarj r-*B pa.sapoitea para dentro o fr
do imperio, correm-sa fulhas, despachera-
se aacravos e tirani-se ttulos de residencia
para seuiaie : para este fim procura-sene
piaca da ludependoncia, Hvrariana os. 6 e
8, e na ra do Queimado 11. 25, loj. de miu-
dezas do Sr. Juaquun Montero da Cruz.
Voou dos ruudos do segn lo sudar do
sobrado u 16 do Attfro-da-Boa-Vista, um
c.iiw, aMa novo, puini ja tallador. Ru-
ga-so e quem o tivr-r pegado, que o mande
entregar em diui caaa.
O arrematante das affericoet.
deite municipio faz corto a quem intareaaai
que nSo le he possivel descachar a lauto
Quem liver para alugar algum sitio ns
Passagem, ou no Caldeireiro, annuncie.
O Teleajrapho n. 14.
Acba-se a eudaoa ra eslreita do Ro-
15 ; no Alerro-da-Boa-Vista o. 58;
tfe, loja do Bourgard ; no pateo do
1, loja delivrosdoSr. Dourado.
0 Sr. Francisco de Paula Brrelo quei-
ra ir pagar a quantia da 10,000 rs. que de-
ve na na do Queimado, n. 16.
Frederico Chaves avisa ao respeitavel
publico, que conaiandn que a S'nhora Ma-
ra Antoinete Aglaea Tresse procura vender
o sitioque possue em S-Amaro, faz,ver a
quem o quizer comprar, que elle se acha
arrendado por urna escriptura nublioa, pas-
eada em 80 de ffvereiro de 1849, no carlo-
riodolabelli5oGuilhermeP. B Cavalcanli.
por lempo de 6 anuos, na qual ae acha de-
clirado que a dita propietaria nio poder
vender e nem fazer negocio algum que pos-
as em'baracar o uso e fruto doa 6- sonoe do
lito arrenJamenti), aOb pena de pagar o
prejuizo que por es(o motivo veulia causar
a elU rendeiro, para oque obriga ao mes-
mo sitio, por isso que se acba a mesma
. roprietaria embolcada dos 6 anuos do ar-
rendamento do referido sitio.
l'recisa-he alugnr um sitio,
sendo na iVl-igdaleaa, ou Gapunga.
cujo aluguel nao exceda de aoo,ooo
rs. por anno : na ra do Trapi-
che, n. 3, ou annuncie.
Aluga-se o segundo sndar do sobrado
da traveass da lladre-de-IVos, n. 3 : a tra-
tar na praca da Independencia, os. 13 e 15.
Precisa-se de uros ama captiva, ou for-
ra, que saib lavar e eogo-nmar : na ra do
Collegio, n. 1, loja.
Precisa-se de um pequeo para cai-
Xeiro : oa ra do Livrameolo, n. 26, se dir
quem precisa.
Fssem-se almocos e jantares para frar
com muilo asseio : na ra da Praia, becco
do Carioca, aobrado da esquioa. No mesmo
sobrado eugomma-se e Uva-se com muilo
asseio e promplidSo : la^nbem se cose lu-
da a qualidade de costura.
Aluga-se o primeiro sndar da casan.
31 da ra do Trapiche : a tratar no armazem
do mesmo.
--No dia 13 do crranle furtaram da ca-
sa de Jos da Rocha Paranhos, um relogio
de uuro Sbemele patente ioglez. com cor-
rente, o. 9,068, fabrioanle J Jacksou Liver-
pool : quem o apprehender ou delle der
noticia ao anuunciante, aer recompensado.
-- Roga-se aoSr. segundo lenle Jos de
C-rqueira Lima, da Babia, que mande pagar
urna leilra, que se acha vencida ba oilo me-
ses : do contrario, ter de ver sempre o aeu
uumena.itaJo.llaa.
Deeja-se fallar com o Sr.
major Joaqdja da Cruz Naves, ou
leum fflu
Verdes n. 51, uina dita ilita na rna, de Hor-
tas n. 78, uma dita dita n 1 roa do Aragflo n.
14, um armazem na rut Imperial n. 60:
aa qoaea vam a prarja a rr>querimento do
tutor dos menores fllhos do faDecido Jos
Mara de Jezus Muniz, e he a ultima praja.
(ratlfleaco.
Na tarde de 13 do corrente, deaappareceo
da casa do capitSo MaranhSo, na ra Form-
se, om relogio de ouro lavrado, patente
suisso, tom pintado na coberta do lado do
mostrador, que he de lou^a, um calador
em p dianle de un burro, con uma espin-
garda na mo direita, e swapendendo com
a esquerda um animal que se parece com
uma raposa ; tem a mola muilo iraca: quem
do referido relogio der noticia nn Recite ao
capitSo Antonio de Albuquerque Maranho,
e oa comarca do Limoeiro ao respectivo
promotor, seri generosamente recompen-
sado.
-- Precisa-so slugsr um escravo para o
trabalho de um sitio parto desta cidade : ns
ra da Conceicfio, n. 8.
Precis-se de um homem para feitor de
sitio, quetenba inteligencia de seu oiDc e d fiadora sua conducta : na rus do Col-
legio, n. 13, das II liorss da manhaa as 3
tarde.
Quem quizer comprar uma lettra ds
quantia de 56,060 rs. do Sr. Jos Brazalino
la Silva, appareca na ruada Cadeia deS
Antonio, n. 13, que lo lo o negocio se fara
-- O bacharel formado Egtdio Henriques
da Silva advoga e ensina relhorics e geogra-
pliia : quem de seu presumo se quizer uti-
isar, o pode procurar na ra de Hurtas,
o. 32, residencia do juiz de orphaos.
Jos Lins da Cunha faz ver ao respei-
tavel publico que nio Taca negocio com
uma letra da quaolit de -200,000 ria, a fa
vor de Manoel Joaquim l'ereira Lins, cuja
letra tem embarace.
9 U Dr. J. S. Santos Jnior, O
. medico homosopatlia puro
(1 mudou sua residencia da ra q
do Crespo, n. lo, para a O
X ra Nova, n. 58, primeiro *
q andar. q
-- Precisa-se alugar um ntoleque de 16
annos pouco maia oa menos, para o serv-
co de urna casa estrangeira : na rus da
Cruz do Kecife o 2.
Precisa-se de um forneiro que entenda
bem do ofrrbio: na ra Direita, padaria nu-
mero 82.
-- Aluga-se para festa um sitio na Capun-
ga, com bstanles arvorelos de fruto, casa
liara familia, cacimba e tanque para hanho
a muito perto do ro : atrs do* Martyrios,
ra do Caldeireiro, n. 46.
*%
4 Hatillo Gniriioux, dentista *
V francez. offci-eee sea prest- 9
1110 ao publico para todos os <
* iiiystcrios de. ana proflsso : 9
a> prleser proenrado a qual- 9
0 qaer hora, etn sua easa, na %
ra lui^n do Rozarlo, 11. 36, %
s.(tuihI<> andar. #
Agencia de paaaporlea.
Tira m-se passaportes para dentro e fra
do imperio, cor commodo prego : na ra
do Rangel, n. 57.
Sr. Vulichard ( sem ser o ds ra Nova '
queira epparecer na ra da Cadeia de Santo
Antonio n. 13 a negocio que n.lo ignora, do
contrario ae publicar qual o negocio
0 abaixo assigntdo, estando a despejar
sua cass da ra da Aurora n. 4, vende uma
banca mbzaica, 2 "spfhos grandes, 4 tre-
ms, 1 lustre de 12 luzns e 12 cadniras ricas.
Manoel Alve Guerra.
Vende-se um relogio patente, com ca-
xa da prata, muito bom regulador, por pre-
go milito commodo : na ra do Rangel n 9.
Vende-se orna preta de oaco, bonita
figure, sem vicios oem achaques, ptima
para o servico taoto interno romo externo :
ua ra de Hurtas n. 9: o motivo por que so
vende se dir ao comprador.
Vende-se uma escrava parda, propria
para o servico de casa, que cosa, engomma
e coznha solTrivelatente : na ra do Codor-
niz, casa que faz esquina para a ra da Mue-
la, por cima da ven la do Sr. Francisco Boa
Vista, primeiro andar.
Francisco Jos da Costa (ampollo ven-
de a sua fabrica de tabaco e charutos, sita
na ra Imperial n. 167, com osescravosque
convier ao comprador.
Xaropc do bosque.
SALVAC.0 DE MAIS UWA VIDA.
Eu abaixo aaalgnado, morador na ra da Val-
la, n. 10, tendo padecido por eapaco de 13 ao-
noa do mal de asthina, proveniente de uma
conalrpaco que apanhel quando inorel no lu-
gar chamado Poola-Negra. no dlslrlcw de Ma-
rica, durante este lempo nuuc:. ceaael dr 10-
icmt-uiu, una apimt-auua |iut amigui i ||.,1,. >UW1 r,
neui. ouiro por profeuorea a queinconaul- "' e K \0' 'auu "
Chateanbriaud : o genio do ebris-
lisnismo. -
Codito do processo criminal.
O vapor Imperador acaba de trazar da cor-
te uma nova edicSo do co ligo do processo
criminal de primeira instancia, commenta-
do e augmentado com ricas notas de uma
penna hbil do Rio-de-Janeiro, as quaes
se moslram os anigns que foram revoga-
dns, ampliados e alterados, seguido da dis-
posicS" provisoia*eerca da ailministragao
da ju>ti?i civil, da le de 3 de dezombro de
1841, que reforma o nnsmo cdigo, o de lo-
dosos regulamentos inhererttes. com mo-
dellus de todos os .aupas e golasjde inspec-
lores de quarieirio vende-se no pateo do
Collegin, casa do livro azul.
Nalojaantarella da ra do Cres,
po, 11. 4, vende-se a flor das
cambraias, a 320 rs. o covado ; cambraia
franceza de crea fixas e de gosto muito su-
blime ; chitas francezas de cores modernas,
a 240 rs. o covsdo.
Gomma superior e carnauba.
Na confeitaria d ra estreiU do Rosario,
a. 43, vende-se superior gomma, por prego
commodo, e carnauba a relalho.
l'tclil tic lia para a pobreza.
No armazem da ra do Rang-I, n. 36, veo-
dem-se saccas com farinha doS.-Catna'ina,
a 1,500 rs. ; arroz de casca superior, a 2,300
em lio poucosjdias, visto lodos guardron-
se para os ltimos das, pois est se fiuali-
com algum sBu prente, ou pessoa
<|ue iaca suas vexes neste praca ;
na ra daa Larangeiras, n. 14, se-
gundo adajlar, ou annuncie sua
morada.
Atugam-se os seguddo e tercero anda-
ros d casa do largo da Assembla n. 8 : a
fallar coui Joaquim Francisco de Alm, no
Fui le-do-slallos, ou com Prxedes da Fon
3 No da 4 de novembro tem do aerem ar-
rematadas; oa perla da casa ato Sr. Dr. juu
de orphSos, as rendas das casas seguimos :
uma caaa terrea oa ra Direita n. 106, urna
dita dila na mesma ra 11. 114, um sobrado
de dous andares no paleo do Terco n. 137,
urna casa tenes uas Cuica Ponas o. 33, uma
dita dita oa mesma ra o. 55, um aobrado
ue um andar oa ra Augusta o. 73, um dito
ditu na mesma ra u. 78, um dito dito na
nirsma ra u. 80,umdiiudiiona mesma n
91 uma caaa terrea oa ra do Alecrim o. 10,
uma dita dila pa mesma ra n 12, uma dil
dita na mesma ra o. 14, uma dila dita
ua mesma ra o. 16, uma dita dila meia
agoa ua ineama ra n. 13, uma dita dila na
mesma ra n. 11. uma dita dila na mesma
ra n. 9, uma dita dila DS roa dos Agougui-
obos d. 16, urna dita dita oa ra daa Agoas-
Compra-se um halelfio maneiro, que
carregue duas a 3 pessoas : na ra do Ara-
gao, n. 18
--- Compra-se, effectivamenle, prata fina
de galio queimado, em grandes e pequeoas
poigo>s: no armazem da illumlnagio pu
blica, na ruade S.-Amaro, e no escriplorio
de Jos Ramos d- OHveiro, ra da Cruz.
Compram-se esersvos de 10 a 30 an-
nos, de bonitas figuras, para dentro e frs
da provincia : na ra larga do Rozario, n
48, primeiro andar, todos os das das 6 <
11 horas da manhaa e das 2 as 5 da tarde
-- Compra-se a obra de Nicolao Machavel,
nova ou em bom estado : quem a liver an-
nuncie.
Vendas.
Lotera da matriz da Boa-Vista.
-tos lo:ooo$ooo
Na loja de miudezas de praca da Inde-
pendencia, n. 4, vendem-se bllbetes, meios,
quartos, decimos e vigsimos desta lotera
que corre imprelerivelmenle 00 dia 31 de
outubro.
Bilbetes 10,000
Meios 5,000
Quarto* 2,600
Decimos 1,100
Vigsimos 600
Obras de ouro. ,,
* J. Germano, relojoeiro suisso,Mai loja
na roa Nova. -t;7' ;*rs lr?ue-/Hs
e ao respeljj aMiro, que teca receblo
um grande soWatanto de obras de ouro.
TSnsislindo em lindas cadeiaa para relo-
gios, brincos, alflnetes para senhora, gar-
gantdbas, braceletes de muito modernos
gostos, aderecos completos para aenhoras e
meninas, reiogios de diversas qualidades;
e como llie chegou um ptimo oflicial re-
lojoeiro, assegura concertar todas aa obras
de rolngio com perfeigSoe promptidflo, de-
clara mas que esta disposlo a vender mui-
lo barato, por laso convida a aproveilarem
a OCCasiSo.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
Aos 30:000,000 de ris.
Na praca da Independencia n. 3, que vol-
ta para as ruaa do Queimado e Crespo, ven-
dem-se os muito acreditados burieles,
meios, quartos, oilavos e vigsimos da 12.a
l'oteriss Sctcio das esas da oaridade,.e
1/ lotera do hospicio de Pedro II no Rio de
laoeiro : na mesma loja ajfci ia putele a
lista da 24.a lotera do alome Po.
- Vendem-ae sabooeles higinicos, os
mais aupeiores que teem vindo a este mer-
cado, asim como oulras pe fumarias muito
linas: na ra da Cadeia Veina ju 84, pri-
meiro.andar.
lei ; por fim detengarani-ine que o
nao linha carra, por aer J mullo an
nrsla trate illuacao, oom oa ataques continuos
<|uc me persegulain em lodaa aa mudancaa da
tua, e com o draengano de nao poder srr maia
curado, eiperava a uiorle a todos os momentos
em que me vinbain oa ataques, porque ficava
to auflbcado.q-ie perda a resplraco ; e asaiin
ijue me passava a maior frca do ataque conie-
cava-me eolio uina tosae tao forte,|iic nem del*
tadok nem de manera alguina poda socegir,
e para descansar algumas poUcas horas, passa-
va recostado ua cabecetra da cama. Ha sete
anuos para ca, quando vim para a corte, ful
aconselhado para ir residir fra da cidade, e de
lomar de lempos em lempos vomitorios de.
poaia : assim fia, porm ludo fol intil. Con-
tinua vam os meamos ataques da mesma inanei-
ra: j cansado de tantos aollrlinenlos vollei
para a cidade : nesta occaaio disseraiu-uie
que havia um novo remedio que curava a
asthnia, e que se vendia na ra do Hospicio,
u. 10. Ora, ru tendo j gastado tanto dlnheiro.
Le nao leudo obtldo resultado algum favoravel,
pouco esperava do lal remedio da ra do Hos-
picio, n. 10 ; porm nao fui o que eu esperava,
fot a inluhj salvaca. Compre! uina garrafa do
xarope do bosque, que he o tal remedio que l
se vende ; principie! a temar eate precioso e
impagavel remedio : deade o dia em que prin-
cipie! a lomar a primeira dse lugo senil reiuedin comecava a fazer-me bem ; nao me
engae!, fui l>dos oa dias a melhorar aj aca-
bar uina garrafa, c ha j um um que nao ael o
que he ataque de asthma. Dos prolongue os
das de vida ao descubridor Oeste l 1 precioso
reme io para bem da humanidade ao'redora,
assim como eu ; digo, e sempre o dlrei, que o
xarope do bosque he uin grande e enclleme
remedio para as molestias da peito.
Esta iiiinlia deelaraco ioi feila de muito mi-
liha livre vontade, e em rrcooheciineato ao
Ilion effeilo; port nio, recominendo a to-
doa os que toffierein, assim como eu soflri,
que nao percam tempo em irem ra do Hos-
picio, n. 40, comprar o tncouiparavel xarope
do bosque, para gozarem do que eaiou gozan-
do, que he de mioha perfetla aade.
Todo o cima referido juro aos santos evan-
gelhosque he verdade ter eu soffrido.
III -de Janeiro, 14 de agosio de 18-18.Jos
Antonio da Silva.
Recunbeco verdadeiro o signal supra feilo
perante iiiini.Joaquim Jote di Catiro.
Vende-ae na ra dos Quarteis, n. 12.
(lu ni qnizer poupar vcnlia ver e
comprar.
Vende-se manlega Ingleza da molhnr, a
640. 480 e 400 rs. ; dita franc-zi, a 520 rs. ; i
de le-npero e para bollos, a 240 rs.; Imilla.
a 3(0 rs. ; cha, a 1,920 rs. do melhor ; velas
te esprmacet, a 720 e 610 rs.; de carnau-
ba, a 280 n. ; lelria, a 2*0 rs. ; macarrSo e
lallieri n, b 200 rs. ; farinha de araruta, a
200 rs.; dita do MaranhSo, a 120 rs ; liola-
iliinlia de araruta doce, a 640 rs.; dita io-
leza, a 3'0 rs. ; z-it" doce, a 560 rs. a gar-
afa ; a/eiionas, a 240 'S. a garrafa ; caf de
rogo, a 160 rs. ; dilo moido, a 200 rs. ;
nilho-alpists, a 960 rs. a cuia ; p-inso, a
51.0 rs. ; feijo mulatinho novo, a 320 rs. a
cuia ; e ou tros muilos gene os, que sedara
o prego a vista do comprador : no Aterro da
Roa Vista, venda nova, n. 54. ao p da loja
do Sr. Estima, e igualmente lambem se ven-
tem estes mesmos gneros na ra Nova n.
71, venda da esquina ao p da ponte, para
mais commodiiiade doa compradores, pois
silo ignaes tanto em niego como em quali-
dade, e de ludo se dflo amostras.
Vende-se um escravo de nag.lo, muilo
bom serrador; um dilo de 16 annos; um
dilo de 20 annos, bom sapaleiro e com prin
cipos de pedreiro; uma escrava de nagSo,
iiuilo boa quilandejra e trahalhadei a de
campo, e que lava bem; uma negrinha de
10 anuos : todos de muito bonitas figuras :
n< ra do Livramento, n. 4, se dir quem
vende.
Vendem-se 15 bracas de rede nova por
enlralhar : na ra Augusta, n. 84.
Vende-se um relogio de cima de mesa,
m bom uso e muilo bom regulador; no
Aterro-da-Boa-Viala, o. 20, sobrado de 2
andares.
Para a festa.
-- Vendem-se, ou alugam-se canoas de
Carr-jrSj SSTSS C ds 'J!T' A pan nis:
pretender annuncie.
4 casa do livro azul acaba de re-
cetar de Pars pelo navio lti-
mamente chegado as obras im-
portantes :
Ue Lamartine: a historia da revo-
tucAo franceza de 1848, enriquicida com
bellas gravuras das passagens ahais nula-
veis; dila dos Gerondiuos ; o passadn, o
presante e o futuro na.repblica franceza.
Bouillet: Diccionario universal de his-
-'- tor< e de geograptn, coutendo primeiro a
isloria propriameote dila, de todos, os po-
vos amigos e modernos, com a serie chro-
nologica dos soberanos de cada estado, uo-
icias sobre suas instiluigO'S, ele. ; segn-
loa biograpbia universal, vidas dos perso-
oageos de lodos os paizea e de todos os
lempus, ele. tercei'os ra>-ihologi ; qusr-
lo a geographia autiga a moderna, seloa
ndigjo augmentada de um supplemenlo
feilo este aoo de 1850, I v. com duas mil
paginas.
Mangan : tratado de accSo publica e
. e aCCflo CVi! an malaria* criminal.
Cesar Cantn : hietoris jiiversal, 19 vo-
\umes, ^
Vendem-se 3 veoesianas em bom esta-
ligo ; eu' 'o : na ra do AragSo, n. 10
Vende-se ra de Lisboa em frascos,
chegado agora de fresco : os- Srs. fr-'guezns
que estilo acostumados a tomarem a boa pi-
tada, nSo deix irilo de mandar buscar ao
largo da Assembla, n. 4.
38,000 rs ocento.
Vende-se umeento de couros de cabra;
bong, por 38,000 rs.: no Aterrn-da -Boa-Vis-
ta, n. 58,loja.
--Veo le-se um palanqun) em mnito bom
estado, por prego commodo; uma comino-
da com secretaria, com pouco uso : na ra
da Guia, n.7, loja.
Vende-se ums preta de meia idade, que
eozinha o diario de uma casa, Iiva muito
bem de sabio e varrella ; nSo tem vic os :
vende-se para pagamento de di vi las : na
ra da Concordia, quem vem da- ponte,
esquerda, seguuda casa terrea, ae dir
quem vende.
Vende-so uma preta moca, de bonita
figura, com habilidades, e que eozinha, en-
gomma e cose, he de perfeits conducta o
nio tem vicios : na praca do Corpo-Santo,
u. 2, primeiro andar.
Vende-se excellente farinha
de S. ( atbarina, a bordo da ga-
liota Sunttssirnu-Trindade, Tun-
deada defronte do caes do Colle-
gio, por preco commodo .* a tra-
tar na ra do Viga rio, n. ti, ou
a bordo com o capitSo da mesma
galiota.
Molanos baratos.
Na confeitoiia da ra do Rozario estrela
o.43, vendem-se um moinho grande o um
pequeo, por prego commodo.
Charutos de Francisco Gros da
Baha.
Deposito das melhores qualidades desto
fab'icante. comosejam lanceros, regalos,
cagadores e outros : na ra .Nova. I.jn 9.
Vende-se uma linda tacrava de i'J annoa
com habilidades e de ptima conducta : na rua-
do Rangel n 57.
Vende-se om sitio muito grande, oo
porto da Madeira, pronrio para criagSo de
gado, em trras proprias, a dinheiro ou a
nrazo : oa ra da Cruz, n. 32, a tratar com
Manoel Antonio da Uva Molla.
Camisas fritas
Na roa Nova, n. 35. loja de alf.iate de Ja-
cintilo Soa'es de Menezes, venlem-se ca-
misas (lo mais superior madapolSo que ha
no mercado, muilo bem feitas, pelo dimi-
nuto pre(o de 2 560 rs. cada uma.
Ni ra da Ca'leia Velha, primeiro an-
dar da casa n. 24, de Manuel Antonio da Sil-
va Aniones, Vi-nde-.se um i ico sortimenlo
de chapeos de plha da Italia, aberios para
senhoras, camisetas de cambraia, colar!-
olios, romeiras, manguitos, pnnhns, ludo
excelentemente bordado, bicos flnissimns,
ricas filas, capotinhos e manteletes de fil
e de seda pretos, e oulros objectos de gos-
to ; bem como um completo sortimenlo de
fazendna : ludo se vende por precos muitos
rasosveis.
Roupa feita.
Na loja dealfaiata de Jacinlho Soares do
Mueses, na ra Nova, n. 35, ha um com-
pleto sortimenlo de casacas e sobre-casacas
de panno fino, dilas de merino e psliios,
ditas de bnm de lnbo pardo o de quadros,
jaquetas de panno, merino, alpaca, brinse
riscados, col leles de seda e fusto, caifas
de oanno, casemira, ISa, britn de linlio,
riscado, e oulras multas obras; assim com-
fazeodas por preco muito barato com di-
nheiroa vista : tambem se aprompta toda
e qualquer obra que se encommeoM coa
mulla presea e ultimo gosto.
Na loja de seis portas da ra do
l.ivtameiito,
continua-se a vender chitas a 12G, 140,16a,
180. 2u0 e 940 rs,, muito finas; cortes de
caigas de bnm (rengado crneo com listraa,
a 800 rs., e a 2i 0 rs. o ovado ; riscados
monstros, s 260 rs. o covsdo, e uiais es-
trello a 200 rs.; corles de cambraia lisa, a
2,500 rs.; diales de chita a tarlatana, 1,000
is.; lenfus brancoa para mSo de senhura,
aberlosde renda, a 240 rs, ; um completo
sortimenlo de fazendas, tanto em porfi
como a relalho por precos rssoaveis.
Ocirrelor Oiveira tem para veoder
uma ptimo osciavo cnouio, anda moco,
perito oflicial de pedreiro, sem vicios: o
u.otivo por que se vende ae dir ao compra-
dor. Pelo vapor do norte rerebeu oatro es-
cravo para vender, o qual he pro uno para
lodoo servico, e letu 32 anuos.
Loleiisdo hio-ae Janeiro.
Aos 20:0011,000 de rs.
Noa quatro-canlosda ra do Qtieimsdo,
loja de rascadas, n. 20, vendem-se oa mu-
loa atoriuuauos mneles, meios, quartos,
oilavos e vigsimos da 12, lotera a bene-
licio das casas de caridade da provincia,
cujas lisias devem ebegar uo pnmeiro va-
por.
-Vende-se uma porcSo de fterricae va-
siaa. que foram de ferios do reino, por
proco commudo : na ra daa TriooMova
u "


'
J"""

Leques finos para senuorn.
Vendem-se finissimos lequeseom plutns
n espelhos, a 3.500 rs. : ni ra do Queima-
Fogoes para cozinha.
muito proprios para silios e qual-
qualquer lugar aonde nio ha c nha, por preco commodo : ven-
dem-se na ra da Cruz, n. lo,
casa de Kalkmann Irmaos.
Na laja de miudezas da rua da Cadeia,
n. 46. vendem-se cautelas da lotera da ma-
triz da Roa-Vista, que corre impreteri'el-
menle no dia 31 do crranle mor A ellas,
anles que sr acaben). Prego: qua'tos a 2,600,
decimos a 1,100 e vigsimos a 600 rs.
Travesea da Madre-de-Deos, i
11117.1'iii. n. 5,
Acha-sa estabelecido om deposito, oade
encontraran os frrgoezes utn bom sorii-
mento de Icores, espirito de Tinho, e lo
das s mais qualidades; superior Tinho de
caj ; cha mate; e Hacas de Time, a precos
moderados.
Talxns para engenlto.
Na rundigo de ferro da rua do Brum,
acaba-se de receber um completo sortimen-
tode taixss de* a 8 palmos de bocea, as
qnses achsm-se a Tend' por prego com-
modo e com promptidlo embarcam-se,
ou csrregim-seem carros sem despezas au
. comprador.
Deposito de potassa e cal.
Vende-se milito nova e superior potassa,
assim como oil vlrgem em pedra, tecente-
meuif ciiegadi de Lisboa, por prego rasos-
vel: na rua da Cideia do Recite, o, 13, ar-
mazem.
Vende-se por muito commodo preco,
urna rica secretaria com estantes para li-
vros, bastante grande, propria para advo-
gsdo, sendo de aoiarello e anda nova ; as-
sim cont, seis cadeiras e duas mesiobis
de ibrir : ni rui eslreiti do Rozario, d.
38, ultimo andar, das 3 horas da tarde em
diente.
Fni'lnli de. Tapny-
igualmente em sabor, finura e cor a de Mu-
riliec, propria para mesa : vende-se na
rua di Cruz, no Itecife, irmizem n. 13.
Deposito da fabrica de Todos os
Santos na Bahia.
Vende-se em casa de f. o. Hieber & C.
a roa da Cruz, n. 4, aleodSo trancado
daquella fabrica, muito proprio pan sacros
de assucar, roupa de escravoa e Go proprio
para redes de pescar, por prego muito com-
modo.
Tecldo de algodao trancado na
fabrica de Todos os Santos.
Na rua da Cadeia n. 32.
Tendeoi-se por atacado duas qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
caervos.
A rudos de ferro.
Na fundigao da Aurora em S.-Amaro
yendera-se arados de ferro de dTcrsos mo-
1elos.
Aloendas snperiores.
NifOndigSode C. Stirr A Compinbii,
em S.-Amaro, acham-se a venda raoenda
de c.inits, todas de ferro, de um modelo e
onstruceflo muito 'superior.
Paraos Srs. alfaiales.
Vende-se estopa com alg-ma avarla, a
80 e 190 rs a vara : na rua larga do Roza-
ri, n. 48, primeiro andar.
Aos senhores de engenho.
vendem-se cobertores escuros de algo-
dln proprios pira escravos, por aerem de
muita dursgAo, pelo diminuto preco de 640
rs. cada um : ni rua do Crespo, esquina
que volta par i cadeia.
Vinho de Bordeaux:
vende-se na rua da Cruz, n. io
casa de Kalkmann Irmaos
-VenJem-ae misases novos e outros usa-
dos, para dizerem as missas da Testa : na
rua da Cacimba, por baixo do sobrado do
Sr. vigario Brrelo
Aos f0:000,0000 e 5:ooo,ooo de rs.
Na rua da Cadeia, n. /|6, lojn
de miudezas, vendem-se bihetes
e meios Hitos da lote ia da malri?
da Boa-Vista, que corre imprete
rivelmenle no dia 3 i do correle,
a i l,ooo rs. es bilhetos e meios
5,5oo rs.
Vende-se cha preto : na rua do Trapi
che, n 34, armazem de Raymond & C.
O MODERNISMO.
Na rua do Queimado, loja n.
17, vendem-se as oais modernas
cambra ias a bertas de laa e seda,
verdaderamente cbamadas balza-
rinas, de padrSes e gostos muito
di licddos. a 5oo rs. o covado.
Do-ic as amostras com os compe-
tentes perbores.
Charutos de Ha vana.
de superior qoalidade : vendem-
se na roa da Cruz, n. 10, casa de
Kalkmann Irmaos.
Carta de logar.
Vemlem-aa cari. francezas para voltare-
te, a 640 ra. o lia ralbo ; ditas mais ordina-
rias, a O rs. : na rua do Ooeimado, n. 33,
Inja de miudezas, junto a de cera,
hnva para senhora.
VeMem-se lavas de pellica pan senhora
as oais bonitas poasiveia. pelo barato nre>
CO de 3,000 n. o par; ditas prets de tor-
gal, fazemla multo superio, a 800 e 1,000
rs : na rua do Qveimad*, j. 83, loja de
miudezas, JuW a de cera.
Veude se, por o.dono ter
0*1*0 negacio, uan laberoa mui-
to acreditad, com poneos fundos,
ua>entrada da rua de
Vende-se farinha de Santa-Cithirlna,
muito superior. bordo da galeota Santi$$i-
ma-Trindade. Tundeada junio ao caes do
Collegio.
Bombas de ferro.
Vendem-se bombas de repuxo,
pendidas e picota para cacimba :
na rua do Brum, ns. 6, 8 e to,
fundicSo de ferro,
Arados de ferro.
Vendem-se arados de ierro de
differenles modelos : na rua do
Brum,ns. 6, 8 e 10, fabrica de
machinas e fundidlo de ferro.
Capotlnhos e manteletes.
Na rua Nova n. 6, loja de Maya Kamos & C,
acaba-se de receber capotlnhos e man
leletesde can.braia branca bordada, di ul-
tima moda, e muito beni guarnecidos com
hico imilaeflo de blonde : os precos eon-
vidam ao compradores.
Na rua Nora. n. 6, loja de Haya
Hamos St t.,
vende-se.alm dos livros j annunciados
poreate jornal, o novo romance intitulado
Urna familia corsa obrado insinu a0-
lor Alexandrc Domas, muilo bom traduzi-
do, 1 v., por mil ra.
Na ruada Cruz, n. 10, casa
de Kalkmann Irmaos.
vende-se um grande sortimento de
instrumentos de msica, com se-
jam :
Caixasde guerra, e tambores.
Zabumbas e pandeiros.
Arcos de campainhs, e pratos.
Baixos de harmona, troboes.
Trompas, pislbes e clarins.
Cornetas, flautas, e pfanos.
Cirmelas, e requintas.
ViolSes.
imiilos outros instrumentos.
Vende-se urna parda de 30 innos, com
urna cria de 3 mezes, e com muito hom
leite, proprio para Criar: tambero, se troca
por urna prela ro.colhi.la : o motivo por que
o vndese dir 10 comprador: na rua da
Madre-de-Deos, armazem de Vicente Ferrci-
ra da Costa.
Vendem-se meias de algolflo gmssas,
muito duraveis, feilas a agulha, ptimas
para conservaren a saude ; he ponto este
em medicina, em que nao divirgem os di-
versos autores que teem escriplo at hoje ;
isto he, ps que ules, vuntre desimpedioo,
caheca fresca, sSo os siguaes evidentes de
per fe i ta saude, e he por isso que estas
meias sSo rrcommendadas per todos os m-
dicos nao exceptan lo os digaos discpu-
los de llanneman : quem as quizer vi a rua
larga do Rozario, n. 35, loja
Milito e arroz cow casca a 2$5 o o
rs. cada suce.
Vende-se no armazem do Braguez, ao p
do arco da ConreicSu.
< li limbo de ninnlgad.
Vende-se no armazem da J. J. Tasso J-
nior, rua do Auiuiim, n. 35.
-- Vendem-se a. narras ue ferro: ai rua
di Senzalla-Nova. n. 43.
Vende-se um preta de naoSo Mi di
muito moca e vistosa, que engoman, cu
zinha e faz lodo o mais servico de urna ca-
si : ni rua do Amoriro, n. 15.
Vendem-se rabecadal roldas e chatas,
e silbas de lila e loros .- ni rua do Tra-
piche-Novo, n 10, casa de Jones Patn & C.
Bom e barato.
Vendem-se requifes para enfeitesde ves-
tidos, a 200 e 240 rs. a vara ; carteirinhas
com agulhas, a 320 rs ; agulhas cantoras,
60 rs. o papel ; lii has de peso, a lio rs. a
moiada ; tesourinhas muito linas, 5(0 rs.;
sapalinhos de lila para chancas, a 400 rs.;
escovinhas tinas para d.-nli s, a 160 rs.; cn-
xinhas com briquedos para meninos, a hii
rs.; bonetes de velludo para meninos, a
640 rs.; camisas de oieia, fazenda mullo
superior, a 1,280 rs.; suspensorios para me-
ninos, a 80 rs. o par; babados abarlos,
120 rs. a vara ; meias cruag paia homem, a
160 rs. o par; ieutes abertos pan prendei
cabells, a 360 rs. ; ditos finos de alisar, a
360 rs. ; caivetes de aparar peonas, a 20o
rs.; ditos de machinas que se mete a pen-
da e sahe aparada, i, de junco, 24o rs.; maracas para enanca*),
a 3i.O rs. qudroszinh"S dourados com
estampas de sanlus, a 120 ra. ; carxpucas
pretaa de sed para homem, a 1,000 rs.
ditas brancas de algodfio, a 320 rs ; meias
brancas para6enhora, a 320 ra. ; franjas de
algodao ; e outras multas cousaa baratas:
na rua do Queimado, n, 33, loja de miude-
zas, juntos de cera.
Redes.
Vendem-se redes muito bonitas, de va-
rios gostos precos, propnii pira qneo
lor plisara festa di scangar ao fresco de-
baixo do irvoredoi: di rua do Queimado,
n. 14,
--Vende-e um excelleote oabriolei des-
cocilu, Cui boas muiias, ai reos novos, a
elegante molde, em bom estado : na raa do
Collegio n. 16, primeiro-afldar.
-- Vende-se doui sitios de terri, com ci-
cansdeviveDdi, proprias para se levantar
urna engenhoca, pela fertilidade do terreno
no lugar de Jararaca. Conceicfio de Goian-
oa, sendo o preco commodo: tratar na
rua do Collegio n. 16. primeiro andar.
Venda-ge muilu boa faria de mandioca,
em bar i cas grandes, quesejulga lar um
alqueire, tanto pelo preco do 3,1100 lis sem
o casco.como com o naco a 3,aoo i s:,na rui
la.ga do lluzario o. 22, loja de miudezas d#
Victorino & Cuimares.
--Na rua das Cruzes n 22,|segundo in-
dar, vende-se urna iardi de 26 unos, que
engumma e cose chfio. cozinlia e lava; e
prela de uacao, que engoinma liso.
4r
ten
rua da Cruz, armazem n. 33, da Si Araujp,
se ili' quem vende.
VendtJ-se brim de vella e loni: ni rua
Velha n. 57.
Vndemete 5 lindos molaques de 10 a
<8annos ; 8 pretos de 20 a 30 innos, sendo
um delles ptimo canoelro ; apretcssipi-
teiros ; um dito cozinhelro ; um pardo de
18 annos, com principios de carpios ; dol
pardas de 15 a 16 annos. com habilidades;
8 pretal da 13 35 annos, com algumis hi-
unidades, e que sSo proprias para todo o
servico : na rui do Collegio, n. 3.
Vende-se um cavallo gnnde, proprio
para carro, bom andador baixo e galopea-
dor, he capado e bem irdigo : ni rua do
Livrimento, n 14.
Vende-se Tinho do Porto em barris de
quirtoe quinto azeitonas superiores ; ar-
cos para barricas e pipas farinha de trigo
em barricas e meias ditai; fio porrete; ce-
vidi; pregos de todas as qualidades,em bar-
ricas; eimlia do l'orto ; coeiros de algo-
dfio ; relroz fino do Porto : ludo por preco
commodo : na rua do Vigario, n. 11, arma,
zem de Francisco Alves di Cunbi.
Joo Keller Si < onipnnhla, na
rua da Cruz, n. 56,
Vendem a precos com modos, vinho mus-
catel de Setubal, em caixas de urna lu-
zii; dito muito bom de l.avndio e Col-
lares, em barris de quinto; dito de Cnam-
paHha, da mais acreditada marca ; dito lio-
lo de Cortaillod, de superior qualidae ;
-xtracto de absyiitti e kirsch ligitimo da
Soiasac em caixaa de urna duzia ; verdadei-
ro cognac velho, di melhor fabrica de
Kranca, em barra de 80 garrafas pouco
mais ou menos : tambem ae vendem por
jnco muito rasoivel velas de steirini ,em
caisas de 32 libnt; charutos da Babia de
oiuito boa riualidade.
Dcposiiodu labrica de
lie grande pecbincha.
A 2oo e a4o rs.
Vende-se unli porclo de obitis francezss,
re 4 pilmos do largun, rozas, de cores 11-
Cii, 1800 re. o covado ; cassas francezas
de bonitos pidroes, i40 rs. o covado : na
rua do Crespo n.>14, loja de Jos Francisco
Wis.
Manteletes e cnpotlusioi.
Ni roa Non n. 6, loja de Maya Hamos de C,
acaba so de receber d/ Franca um sortimen-
to de manteletes e oapotinbos do ssdi li-
vrada elisa, da ultima moda, e que se ven-
dem multo em eonti.
fara vestido! de senhoris.
Vendem-se os msil isseiidos manguitos
pin vestidos de senhori: ni rua do Qoei-
mado n. 9.
Agencia
da fnndico Low-Moor.
ROA DA SKWZAI.T.A-NOVA, K. l\1.
Reste estabelecimento conti-
na a haver um completo sorti-
mento de motadas c meias moen-
daa, para engenho ; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido o
coado, da todos os tamanhoa,
para dito.
A etles que sao baraliasimos.
Vendem-se sapa(5esde lustro, a |
pecas de 18 varis emeia : ni rua do Quei-
mado, d. 37, artnazem de fazendis, de Itay-
muado Carlos Leite.
fifWWrfffJrfffffffffft
W N i deposito da rus da Moda, n. 15, <
V ha para vender superior cal em pe- "5
J
a,ooo e
a,5oo
rs.
que
valem

lodosos 8anlos, na
Bahia.
!S> Vende-se, emcisa de Domingos Al-"*
ves Uilheus, ni rui di Cruz, n. 52,*
?primeiro audar.algodflo trancado da-^
aquella fabrica, nluito proprio pan sac-2
g^cos e roupa de acravos; bem oomo^
gt,lio proprio para reJes de pescare pa-^
jt-vios para velas, por preco commodo..j
Vendem-se relogios de on-
ro e prata, patente ingle na rua
da Senzalla-Nova, n. 4a-
Agencia de Kdw|n Maw.
Roa de Apollo,*. 6, armitem de Me. Cal-
moni & Companhia, fazem ver sos Srs. de
engenho e aos seus correspondentes nesla
prsca, que no seu estabelecimento se icha
consUiiiemeiite bom soilmenlo de moen-
uas todas de ferro para inimaes, agoa, ete.;
meias ditas para armar em madeira ; ma-
chinas para vapor com forca de 4 cavallos ;
laixisde dilTereoles modelos e de todos os
la mandos e grossuras, tanto de ferro balido
como coado ; espumadeiris, cocos, ele, de
ferro eatanbado ; safras pin ferreiros : lu-
do muilo bom e oor barato prego.
O Anligo barateiro do l'asaeio-
l'tibl.co, Firmiano Jos Rodri-
gues Ferreira
Participa aos seus freguezes quo
(em o mais ricosortimeoto de cin-
tas francezas largas do melhor gus-
to que presentemente ha boje no
de feitio na rua da Cadeia do He-
cife, n. 9, loja.
Saceos novos de estopa.
Vendem-se 130 saceos novos de estopa,
cada um com duas varas : ni rua larga do
Uozario, o. 48, primeiro indar.
Urna escrava parda de boa
conducta..
Vende umi mulata de 34 annos. insigne
costure!, pois corla e faz camisas pin
homem e vestidos para senhora, cose pa-
litos, colletas e calcas, he boa engomma-
deira e ptima compradeira, muilo fiel, e
nio bebe espiritos ; urna bonitas refuta-
da escrava engomma teiri e cozinhelra,
cuj conducta se ifinea : ni rui larga do
Rozario, n. 48, primeiro andar.
C* A 4,ooo rs o par.
Vendem-se sapatOes de lustro para ho-
mem, muilo bem feitos, a 4,000 rs. o par:
no Aterro-da-BoaVisla, n. 58, loja de cal-
cado, junto a de selleiro.
Sapatoes para meninos.
Vendem-se sapatdes para meninos de 6
13 annos, muito bem feitos : no Aterro
cozinha elava; e uuia dita da Cu^U, pti-
ma quitaiideira ; o um bonito pardo desr-
tico de campo ou meamo ds piaca.
-- Vende-so una rserva de bonita figu-
ra, com 24 annos,' cozinha eengomma per-
fsilamei.lamente : no Aterro da Bul-Vista
S.-Thereei.
Vnde-se umi porcSo de rulim, por ata-(numero 78.
"-?.0M, Giudinoafilho. Idf>". Prtlo moc e bonita figur*
-
pe-
na
mercado, e que as vender por
precos que i*gradar3o ; sendo as
amostras francas, ten Jo outras
umitas fazeodas de gostos proprios
do lempo.
Vendem-se duas partes do engenho
Cuiambuca, sendo urna de 11:873,796 rs. e
a oulra de 853,302 rs mais duas partes no
engenho Riacho do Padre, urna no valor de
I 800,000 rs. e oulra no de 800 000 r. :
lodos estes engentis moentes e correntes,
cuja Teiida se trs com grande abale: tra-
la-ae no escnptorio da viuva Gaudiuo 6 Fi-
Ih>, ni praetnha do Corpo-Sinto, n. 66.
tai i ii lia de ma mi loen a 2,24o rs.
mullo superior em qualidide, por ser mui-
lo sivae sem cheiro de barco : na rua da
Cadeia, ii. 64, jubilo ao arco di Conoeico
--Vende-se urna escriTl de 30 innos, pro-
pria para comprar e vender na rui, ou pira
sitio por ser muilo possanie : na rus Velbi,
u. 71.
Vende-se um escrivo moco, fiel, e que
he bom ollicial de podreiro, por mdico
preco : no beceo de Jot-da-Costa, n. 6.
Grvala de mola.
Vendem-se superiores grvalas de mola,
prelase-de cores, pelo diminuto prego de
2,000 rs. : na rua do Queimado, n. 13, loja
de miudezas, junto ida cera.
Na rua do Sebo 9ffi, vende-se gommi
le ararula muilo.DOHa 200 rs a libra.
--Vende-se urna casa terre, sita ni rua
los Osares n. a pretender, di-!
riji-ae S rua usa irentina n. s.
I'ara ifl t provincia
vendoiMuoiaM Sm crioula, de 18
annos. que oassssl Bidos e camisa pa-
ra homem, h*i|| immsdeiri, e muno un
um ruolequeI^MOI, muito esparto, fi-j
Iho da mesma eierava : na rua larga do
Uozario, n. 48. primeiro andar.
Vendem-seal* lindas Degrinhasde 10
a 12 anuos, coasfljwoipios dehabilidades ;
orna prela boa SHanheira, lavadeiri e qui-
landeira, que faz doce e engomma aolTri-
vel; 4 ditas de multo bonitas figuras, mui-
to mocs, pe leilas qutandeiras, e qnesAa
boas (ira ludo o 1 rvico de casi ; umi par-
da de 35 anuos, de muito boa conducta, o
que se allanes, cose muilo bem, engomma,
'lasa para meninos ; um
de elegante figura ;
', uons para todo o ser-
ios escravoa : na ro
41, primeiro andar.
para carro,
ha de Cavalhos asas,
t#emei!>!stas entra Su
na rua Dirsrta, venda
e he muilo
molequu de 30
3 preloa mu
vico ; e ouin
da Cadeia do
Urna i
Vende-so
para Carro, os
quanlo he p
da-Boa-Vista, n. 8$, loja de calcado, junto
a da selleiro. A
Boso-se aos frepuezes que tenham
toda attencBo para o novo sor
tiiiiriilo que existe na loja da
ruado Crespo, n. 6, ao p do
lampean.
Vendem-se cassas pintadas de cores fizas,
360 e 380 rs. o covado: cortes* de brim
branco de linho puro, a 1,940 ra. ; ditos de
fustlo muito finos, s 560 e 640 rs. ; cassa
prela propria pin luto aliviado, a 130 rs. o
covado; zuarie da cor, a 900 ra. ; rlacado
de linho para casacas, a 340 rs. o covado, e
outras mullas fazrndas por prego commodo.
Vende-se urna bonita psrdinhs de 16
annos, com habilidades proprias para mu-
cama, e oulra de 35 annos, propria para
rua por ser de boa co nlucla : na rui lar-
ga do llozrio, n. 35, loja.
Antigo deposite de cal
virgem.
Na ruado Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal nova em pedra,
chegada ltimamente de Lisboa
no brigoe Conceico-de-Maria.
Vendem-se amarras de Trro, ancoras,
fateixas, eesianho em verguinhi -. na rua
do Trapiche, n. 10, casa de Jones Pateo & C.
A 2,34o rs. a sueca.
Ns rus da Cruz, no Recife, armazem n.
ti, e na rua da Cadeia, armazem de Cim-
pello Filho, vende-se farinhi de mandio-
ca do Ccar, de excellente quilidide, 1
3,340 ra. s sicca.
-. Vende-se aftaverna da rua Augir'.a, n.
94 : tambem se vende msnteiga ingleza, a
4i0 rs.; dita franceza, a 330 rs.; cita su-
perior, 1,600 e 2,000 ra.; cif, 160 rs.;
vinho, 200 e 2(0 ra. 1 garrafa ; e lodos os
mai-, gneros mullo em couta, pois 000 se
engaita dinhero
A boa pitada.
Cliegoo novamente do Hio-de-Jineiro
o famoso rap princeza, em boles e meios
ditos: sus qualidade excellente se torna
tesnecessaria expecificar, porque j he bas-
tante garantida aonde be cunhecida, lende
por ultimo a dzar-se que naiia ha em deae-
jar ao melhor fabriciute de Lisboa : vnde-
se na rua do Queimado, n, 35, e na rua da
Cadeia, n 49, a 1,300 rs. de 5 libras para
cima, e 1,400 rs. em libra.
Vendem-se pafheiras de ra-
me, ceblas e btalas nona, l-
timamente cliepadas de Lisbou,
reco commodo : na roa d
Madre-de-Deos, n. 3i, armazem
ao lado da allandega.
Na rua do Crespo, 11. lo,
loja de 0. Anna Mara dos Passos Cimba
G0nar9es, vende-se panno prelo, pelo ba-
ratsimo preco de 3,300, aj^ai.ooo rs.; cor-
tes de casemira de quadroay 3,500 n,; di-
ta muito bonitas de qusdros, fazenda mo-
dernissima, intiluiada passa festa, pelo ba-
rato prego de 4,000 r<. ; cortes de casineta
para cohetes, por 800 is.; pegas de psnni-
nho com 10 varas, a 2,500 rs.; ditas de es
guiso de algodao, com 13jardas, a 3,000 rs.;
e outras muitis fizendas por diminuto pre-
co. Aos corles de colirio, freguezes, sotes
que se ac bem, pois he pechi icha.
Antea que se acabem.
para vender superior cal em po-
dra, recentemenle chegada de l.is- Jj
boa, em o brlgue Cmctiqo-de-Ha- S
ria, por prego rssoavel : tambem ah ~.
r se vendem pesos da duas e de urna ^
? arroba, por preco commodo; ba 43
^ tambem eflectivamenle no mesmo g
> deposito barris de mel para embar- ^
S> que.
tm
Farinha de mandioca.
Vende-se farinha de mandioca mnite al-
a e bem torrada, a melhor que tem vlndo
so mercado, por ser fabricada na serra di
Meruoca : na rua do Queimado, n. 14.
-Continui-se Tender minteig inglezi.
a 400 rs.; dita muilo fina, s 640 rs ; farinha
de sriruti, 1160 rs. libra: na raa Isrga
do Rozario, n. 39.
Vende-se urna casa terrea na rua da
Roda, n. 94, com quintal mnrado, cacimba
propria, e com portflo psrs o becco Tapado:
na rua do Collegio, n. 19, primairo andar.
Vendem-se livros para ex-
trabir copias de cartas por machi-
nas ; bem como resmas de papel
para o mesmoobjecto ; na rua do
Collegio, n. 12.
Vende-se urna casa Ierres no sitio Ca-
gte, com pouco fundo : na rua Augusta,
n. 49, junto ao viveiro.
Aviso satlstactorio.
O sbaixo assigoado agente do l)r.
Rrandretb faz sciente ao reipeitvSI ru-
hlido ter recebido novo, provimento de pi-
lulss vegetaes de seu proprio autor; estas
celebres pilulss 880 recomnaendadaa por
mudares de peasoasa que ellas tem cunde
de phlysica influenza, catarros, indiges-
Ides, dispepsia, dore de cabpga, dores ot
peso na nuca que geraenteSlo sympto-
mas deapoplexia, llliricia, Nbrrs intermi-
tentes, billfa, escarlatinas, fabre imarella,
e Inda aclasse de febres, asina, gota, reu-
matismo, enfarmidsdes nervosas, dores no
ligado, pieuressia, debilidad! interior, alia-
limento de espirito, roturas, iiidamacdea,
inchagoes doa olho, accidentes, parelisia,
hydropesia, bexiga, saramne, enfermidades
dos meninos, tosse de todas aaelaase, cli-
cas, colera-morbos, oor de aydrs, lombri-
gs deainleria, surdez, vagadas de cabeca,
erysipela, ulceras, algomaa de 30 snnos,
cancros, tumores, inchagOes nos ps e per-
nas, almorreimas, erupcSo de pelle. so-
nhos horriveis, pesadellos, toda qualidade
de do-es e molestias de mulheras, como
obstrucgOas, relaxagOes, ele etc.; be um
medicamento inteiramente inofensivo po-
dando applirar-se sl as crianeas recem-
nascidas ; ltimamente se tem appltcado
a urna enfermnlade de molestias julgadal
imnumeravps;de cuja applieaelo se ten ti-
rado ISofelites resultados que parece cada
vez ana i resolvido ofiroblema de um re-
medio universal : vende-se com o seu re-
csituario na rua da Cadeia Valha n. 61, Ho-
tica de Vicente Jos de Brilo. -' "
mmmmmmmmmmmmmmmmig
wommmmmmmmm
Eseravos fgidos.
as da laroe, a
n.14.
-- Na rua das Cretas, a. 39, segando in-
dar, veude-se urna eacravade nacao, de 20,
annos, que engomma, cozinha e lava de si- lio ; bem como um completo sorlia>enlo de
bflo; umi canriah de .14 anuos, propria jfazendas lipas egronsas, e o verdadeiro pao- I >
para mucama. loo de luiho enesudo, a ovo rs. a vara, en 1 Peni
dia 38 do corrate, pelas 3
horas da taro, prets Minervina, de nacflo
agO, de 20 a 25 annos pouco mais 011 me-
no, de estatura alta e magra, pernaa finas,
nahega e cara peqnanas, cor preta, bstan-
le deshrcad, com a cabeca raspada de poo-
co, e rom alguna lalhns no*' rosto; tem os
bracos um pouco drfeitimzns, nfiopodendo
estirar as mSns por os conservar estirados
dos colovelos rara baixo ; cnltnma a mu-
dar o nome para Felicidade ; levou cami-
sa de madapnISo, saia branca e oulra azul
rom ramos amarillos, vestido de chila rom
listraa azues (em partes deshojadas, panno
da Costa com matames, um lenco de chila
azul enm ramos encarnados amarrado na
cabeca. Roga-se as autoridades policiaca o
rapitesda campo, que a sppreheridam e
levem-na rua dos Cuararapes, n. 14, casa
terrea.
Pugin, nn dia 38 do crvente, a Urde,
o rroleque Roberto, crionlo, de 30 annos,
cor prela, rosto redondo; tem um dente
quebrado na frente, olhns grandes, csSJMlos
gados e com raforina bem feita, l'ds da-
los, pernas cinzentaa por cansa de beiisjas
que teve levou- camisa ae risesdo nova,
Calgasd casemira de quadroi: quem o pe-
Rir leva-o 10 pateo di matriz de S.- Antonio
n. 4, segundo andar, que ser gratificado.
Fugio, nodie 87 do correle, a (reta
Joaquina, de nac&o Reboto, de 25 annos
nuco mais ou meno's; lavou vestido de,,
cassa azul, panno da Cos'S azul ji usado,.
tem falta de dentes na frente. Roga-ae ssu
autoridades policiaca e capitSes de campo,
que a apprehendam e levem-na a Fra-de-
Portas, rua do Pilar, n. 145, que seao gra-
tificados.
Fugio, em fins de 1847, o mualo Jacob,
i|uedeve hoje representar 30 a SI asnos,
seoeodo corpe e espigado; tem cabellos
estirados, e fall de dentes ns frente ; tem
um pequeo tsll leja macla do rosto e a
marca de um cauaJtee as costas : quem o
pegar leve-o rui Nova, loja de farrageas,
I... 1..;. n.iri#,.
00^000.
Fugiram de bordo de brigue
Sem-Pur, vindo do Bio-de-Jaoei-
roj doas eicravos, sendo um de
nome Sabino, de cor parda.f esta-
tura regular, de ao annos
mais -ou menos ; levou
camisa azues, e bonete es
o outro de nome Euzebio,
lo, de 34 annos pon
menos, estatura slla; levoncalcas,
camisa e bonete azues. Roga-se as
autoridades policiaca e capites de
campo, que os ajnaareherrdan e le-
vem-oos ruadot,rilpica.ei n. 34
Novosortimebto ds lindos tapetes de to-
dos os tamauhoa eertres ; grande quanlida- 1
de de luvas para senhora e meninas, de ver- (cosa de wovaes oc Vjompanhia, que
dadeiro lorgal : ludo chegado ulumamsn-1 recompensar.
mmmmmmmmimmmmmmm
KATP. DI al. r. MFlIlt. 80


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EK08FFALW_Z70BDM INGEST_TIME 2013-04-24T15:28:55Z PACKAGE AA00011611_07051
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES