Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:07019


This item is only available as the following downloads:


Full Text
T
*""
An-no XXVK
JTAUTZllAS *K>B COSBSIOI.
Coianna e Parahlba, segundas eacxtas eiras.
R|o-Grnnde-dn-Norte, quinta felras ao melo-
da.
Cabo, Serlnhem, Rio-Formoso, Porto-Calvo
e Macelo, no l.4, a II, e 21 decadamet.
Garanbuns e Bonito, a 8 e 23.
Boa-VUta e Flore, a 13 e 28.
Victoria, as quintal felras.
Onda, todo* oa dias.

Ter^a-feira 9*
Paisas di im.
.mu.
/Nova, a 6. s3 b. e9 m. da m.
iCreac. a 13, as ti a. e I m. da ib.
Ckela. a2l,eelO*21m.icSm.
(Mine, a 28, s 7 u. e 33 m. del.
VRMB1H D< BOJX.
Prlmelra as 7 horas e 42 minutos da manhaa,
Segunda as8 horas e (j minuto da (arde.
isasMwnMrvjaxinn wimiiii iinsi
r> Setembro **# I80.
: 91.
M
ECO DA WSMOaf PplO.
Por tres ruezea (tantadoij 4/000
Por seis mezes ~ 8/000
Por um anuo 15/DOO
/^>asaa>aae
nramgiiiiTitf r-r"--
wu s>a ancAVA..
IfSeg. S. Lino. Aud. do J. dos orf. eni.Jal-v.
24 Tere. N. S. das Neves. Feriado.
46' Quart, S. Firinino. Aud. do J. da 2. v. do civel.
Shunt S. Cyprlano. Aud. do J. dos orf. e do ni.
a I. v.
27 Sezt. Ss. Coime e Damlo. Aud. do J. da 1: v.
e do dos feltos da fazenda.
28 Sal). S. Venceslao. Aud. da Chae, e do J. da 2.
v. criiiie.
29 Doiu. 5, Miguel Arclianjo,
1 .JfJ'
ao.
a 60 das.
CAMBIOS M 23 DE 3ETEMB
Sobre Londros, a 28

. Parla, 346.
. Lisboa, 100 por cento.
Oxro.-Oncas hetpanhoes......... 29/000 a 29*500
Moicta de 6/400 velhas.. 1W400 a 18/800
. de 6/4U0 ora.. 16?100 a 16/200
. de 4/000........... 9/100. 9/200
PrM.-Patac8es braslleiros...... J(> !**
Psol columuarioi....... J/* <
Ditoi mexicanos.......... 1/800 a 1#7
PARTE OFFCIAL.
GOVfiANODA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO 01A 20 DE SETEtBRO
DE 1850.
OfBcio.--Ao Exm. vee-presidefite do Ca-
ra, devolveedo julgadog pela Jnnts dejus-
tira.os procesaos des soldados doeorpo fi-
xu dsquells 'provincia Antonio (ornes de
Sootii, Francisco di Rosa, Majjjiil Wloa
gy do Nascimento e Izidoro Perreira dos
Ssntos.
t)ito.--Ao Exm. commandante dissYmis,
transmltllndo, aflm d* quetenham execu-
<;;*o ait sentencia proferidas pela junta de
justica nos piucessos dos ofllcisese pravas
de prioteira linha contemplados na relacSu
que remalte.
Ktlacio a que te refere o o/'/icio cima
Terceiro batalh deerlilharae p.
CapilSo, Clementno Antonio Delgado.
Teuente, Antooio^Caetaneo da Silva Kelly.
Soldado, Casimiro Jos Tiveres.
a Antonio Lopes.
Primeiro baUlhOo de cacartores.
Soldado, Uannel Bar boza Corree.
Vicente Francisco.
> Francisco tarea.
Unnoel Kenovato da Cruz.
tternardino dos Santos.
Quinto batslhSo de cicidorei.
Soldado particuiarj Manuel Jos de Kiguei-
rdo.
Quinto batilhflode fuzileiroa.
Soldado, Liiz Antonio dos Santos.
Florencio Jos Cnido.
lenlo Percira de Souza.
Thomaz de Aquino IVrein.
Dito,Ao niesrao, dizendoque pode ef-
fecluar o engajamenlo dos soldados do se-
gundo batrtliSo de caladores JoSo Francis-
co doa Saniosa Manuel l.uiz da Silva, os
q'uaeg. leudo lindado o seu lempo de praca
se olereceram nos. requurmenlus queda-
vulve, para continuar no servico do exer-
ciio mediante, aa gratifieaces de 180,000
rs. para o. primeiro e de 150,000 rs. para o
segundo, quo Ibes serflo pagas 50,000 rs. a
vista eo resto ein presoes manases de n
10,000. Cninmunicou-se nu inspector da
Dito,Ao mesmo, flcr
de ler S Exc. mandadoaaaenlar prac.ai
voluntarios no primeiro e oiluvo bata
de caladores sos paisanos JoSo Francisco
de Luna, Francisco Mnoel de Oliveira Mi-
randa o Jos Cemillo Pesaos do Espirilo-
SantOj que se offereceratn para 0 serveo do
exercitu, e fram julgado's aptos para este
lim pela juntado sa le, medanle a grali-
licafjo de 150.000 rs. a cada um, para Ule
ser u(n 50,000 rs. a vista eo reslo eni
preati(f* meneare de 10,000 rs.Inteirou-
seau inspector'da pagadura militar.
Dito.AO mesmo, declarando que pode
mandar eugejar pi-ra o servido do eXercitd
o msico da terceira ra -se do oilavo bata,
llifio iie caladores Manuel Florentino Pinliei
ru, qu" leudo lindadu o seu lempo de prs
(a, .e olfereceu para continuar no mesmo
scrvico, tnediaiilea gralifjca<;3o de 170,000
rs., para lite ser paga 50,000 rs. vista e o
resto era preglac,0es mensees de 10,000 rs
Scientificou-se ao inspectur da pagadutis
militar.
Diiu.--Ao mesmo, para mandar postar no
dia 83 do crrenle s nove horas da uianliSa
eui frente da igreja do Pilar urna guarda de
honra com msica para sssisiir a festa de
Nossa Sentiora do llom-Succosso-dos-Navej
gantes, a qual devera retirar-se a noite de?
pois do Tc-D*um.
U110.--A0 mesmo, recommendando a cXt
pedifflo da auaa ordena no sentido de ser
aprsenla lu ao juiz municipal supplonle di
segunda vara, um soldado de ovillara ra-
ra levar cilicios do servido publicu aus sub-
delegados das freguezias deste termo.-11-
telligenciuu-seao referido juiz.
liilo.Ao inspector da pagadoria militar,
diz(do Of>e. visto o major cnmmandiult
da con' hia fixa de ca,vallana a lor repey
bidu 6l v. por cunta MO 000 r- oi
cui uiliutu ue" 1 de agoato ultimo mandos
adialar-lhe para a compra de 8 cavallus,
qual efXecluuu-se por 608,000 rs-, segn
-' '-Smc
Dito.-Ao mesmo, determinando que man-
de entregir ao subdelegado do primeiro
districto da freguezia dos Afogados. Sve-
rino Henrique de Castro Pimentel
lolss e igual numero de espadas
licencias do servico e rondas, 1
do-o de que o referido subdelega
pssssr um recibo, pelo qusl se res'
sea recolher aquelle arsenal o osen
armamento quindo Ihe for pedido,
senliao officiou-se ao dito subdelegado.
; Dito -Ao delegadoaupaaimia
ro diilricto do termo do Uecife, 1
deve Smc. remelter para o Cabo, tempo
de eslarem alli no'dia 23 do cnrren)e, con-
forme requisita o juiz municioal dsqoelle
termo, os Mes de Justica Cermano dos San-
tos Cavalaantl, Mano! Joaquim da Silva e
outroa, qua existindo na cadeii desta cidi-
de, teem de aer julgados na prxima sesso
do jurado d'alli, requisitando ao com-
mandante do corpo de polica a escolta ne-
cosiaria para os acompanliar, a qual con-
servar- ae-ba era dito termo at que so linde
sesslo do jury.Odiciou-se neste sentido
ao commandante do mencionado corpo
Dito..Ao inspector da thesouraria de fa-
zenda provincial, para mandar adiiular ao
director das obras publicas, que assim o re-
quisita 1 quantia de 2:0008 rs para COli'.i-
nnaQo da obra da casa de deten^So --"-
teirou-se ao mencionado director.
Dito.Ao mesmo, para que mtnde ad-
antar ao engenheiro Joflo Luiz Vctor Lieu"
tliier, conforme requisita o director das
obras publicas, a quanlia de 1:000,000 rs.
para dar principio aoa concert, de que ne-
cessitini os oitavo, nono n decmo-prirhei-
o leos ds estrada do Pan-d'-Alho.Com-
municoii-seao referido director.
Dito.Ao mesmo, ordenando que mande
adiantar ao secretario da directnrii da
obras publicas, visto assim oroquisiiar o
respectivo director, a quantia de 100,000 rs
para uccorrer as despezas do espediente e
asseio da case.Inlelligenciou-se'-ao mesmo
di'eetor.
Dito.-Ao mesmo, para que, vista da
contaque remette. estando ella conforme,
mande pagar a Manoet Pereira Lomos a
quantia de 73,780 rs., despendido com sus-
tento dos presos pobres da cadeia de Limn-
eiro nos mezesde-julbo 1 eoslo ltimos
ommunicou-ee ao delegado daquoll-
de pessoas vtram
(ido fossiigempre
s(rio postar port
mida para msuter
as tata ausente de
a do mandado el
niji occulirdo
Sn remo
tente, os ij
m observa >los
^nuUiuuBai;i:
a 22 de maioe puhlfca la no Obtervatore Ro-
man diz o seguinte :
i Jiinguem pode iisputar o milagre di
Ssntlssima Vlrupm MSi de Misericnrdi, o
qual anda contina e tem operado mui-
las cora milagrosas ; os cegos v*m, os
sgrdos ouvem, os leprosos aaro, etc., tudo
instantneamente) A emoQSo he geral na
cdade } ja no se ouvem blisnlietness e
oeccadores escandalosos tem publicamente
expressado su arrepenmento Itimtni
era 8 peir da lilaanhemea a blasphemea
du consta das cotilas que devolve, deve Smc
te de nova ordetn-
D;to.--Ao mesmo, para que i vista j
Ihaqu remelle em iluplicsts, mandl
.ni.. .'; ..majaes do uuintu batalhSo d
zeTroa,' que Uein de retirar-soparf.,pMara;-
nhao, b sold e mais vencuiento-deste
mez e do de outubro prximo vindouro,
conforu.e requisito o marechal coinniandan
te das arn.as.-lntelligeiiciou-se ao mesmo
marechal.
Dito.Ao roesmp, para mindar indem-
nisar ao quinto tialslhitu de fuzileiroa, t
vista da cenia que remelle em duplcala, d
quantia de 6.CI0 rs despendida com a ir-
huniavSo o cadver do auldado do me-
mobalslbo' Ignacio Itaymun.lo de Andrar
de.-Communicou-se so Exm. cotnmaidan-
te da armas.
Hito.Ao inspeclor.do at-*wal do Oari-
nka. uara mandar por etn libeidade o roerq-
la Francisco l'eieira < faz Biaucalu em aeu otticio de 17 do crren-
le. Bcienlicou-ee ao contmandaole
fortaleza do'Brum.
Dito.Ao director 00 arsenal deucrr;,
ordenando que receba erecolha aquelle
arsen I SOsnnaado udaro.e47e um dev-
nole, quelite serao reniellidas pelo Exm.
commandante dasanlfiss loleirou-ee ao
mesmo Exm. oommastdant das armas.
t
lulo.--Ao juiz deorphflos snnplente des-
te termo.Em reaposta ao'oBicodo Vmc
dalado de 16 do correle, em quo me d
lurte de se 1180 ler "ffectuado pelos molivus
expendidos no ollciu do aBefiv3o de ausen-
tes, a que aquelle se refere, o acquestrn
que mandara proceder no espolio do fi-
nado Fiaiicisco Joaquim llibeiro de llrilo.
teniio a declarar-lbe, primeiro que com ef-
feito esse rapoliofra entregue aos negoci-
antesThomaz de Aquino Fonseca & Filho,
secundo consta da infomiacao do inspector
d'alfan lega e despacho por copia inclusa ;
segundo que atienta a insignificancia du
referido ospolip, ser* bastante que a viuva
assigne o termo de recebimento delle nes-
su juizu, do que Vmc. me dar paite, aiin
leo co< mullicar opporlunamenteau cn-
sul Keril do Brasil ein Lislia. ,
Dito.Au primeiro suppleule do juiz mu-
nicipal da primeira vara, dizndo licsr sci-i
enle de ter Smc. enlrsdo no exercicio da
quello cargo por se havcracibado oquatri-
eunio do juiz q :e o exercii.
EXTERIOR.

L'M cUILAGRK EM ItlMlNI.
Um ficto leve lugar ou antes anda esta
tendo lugar em Riniini, o qusl tem attiahi-
do a attoiicSo da Europa calhulica lalvea
mais do quo quplquer oulro da m.esma ns-
tureza occorrido uestes vinte, quairdo nao
oestes cincoenta anuos ltimamente pis-
sadop, n3o obstante ler sido o secuto em
que vivemos abundantemente carictensado
peta ntervencaomiracalosa sobre ludo da
llemvonlurada MSi de D^os, -,.
ao passo usra a ua derrocara f catholica, o ligam-se pir a-
caber cotn a mesma aquella que por si
ao tem destruido todas as beraWas que bi
no mundo lie visti ale P"'"' 'i'-f corpj-
omu uroloclor* io lado do
mondar pagar-ibe os 8,000 rs. que faltam r>e<, em p como urtoctor*
para o cusi dos ditos cavallos, independe*- Cccegor de San-Pedro, o qual neste mo-
mento-de poderosa criso lem a paito mais
au ludo promover a sua gloria.
I Na tard de sabbado, 11 de maio uocor-
.,!,. nn. foi qqese vio pela pnmeira vez
milagrea que nos lemos n.fo."Jc, em
urna capaila da pequea igreja de Santa
Clara em Itimini, pertenceute aos padres
inisaionarod Precioso bangue. ObserVou-
se que os olhos de urna estampa da Nossa
Senhora venerad^ all debaizo da invoca-
cju de Uttl de Misericordia, a qual he pin-
tada a oh o, o nesse tempo.estava coberii
com um vidro e mettida dentro de um cai-
xlho. I,nham mudado de posicBo, entre-
tanto, a noticia desle fseto nSa reziisquella
tarde grande ImpressSo nos eapinlos, po-
rm nu dia seguate ( Domingo li; o fac-
i mjaaculus loveoulra vez lugar em pre-
seqca d* utn grande nuottoro de individuo
uuTse achav.m louuidoa na igreja, o que
levou muitos dalles.a exclaajatrem U Ha-
vnn* muov4 gh oechi 1 Noisa Mohora es-
II moveodo os olhos .ToJa a assembiea b>
euu aailada e em um iustapte oa individuos
..... Cnmni.h.m onrroraui a pequea ca-
?ea," a'qua "releve lodo o diaap.uaua ur
liea, que prceocuvsos a marav.lhs com
eio0ea de reapeito. gratido o bumilba-
cilo. usolhos do estampa-oviaoi-se, a-
Diiam-soe feiobayam-scB, *tulos milUarea
cto. Coma a mulli-
fcugmento, foi neces-
a 11 nn forcea ar-
m : O hispo, o qual
p visitando a diocese,
r, vnllou e bi teste-
Ovidro e ocaixi-
estampa, mas issn
Menlos mracnlosos
d'ant.'s edebeixo de
mudancas ajmospli'>rica8.
tiimasUfld*-* Popula^So visinh:
imini pravrcim seus proprfoir eesaou aq,>ii. Mo'al nenie ata cilaaje niio he
mais o qu era era II de in-iin
A Cazata de Bologna de 31 de msio di; o
ate marviihos faci; as ras e as
pracaafleseam apinhadss de gante. De to-
das as partes, de Pessro, Cesens, Furli,
laenzs, Itavens, etc., oncorria o povo em
multldo para ver a estampa milagrosa a-
hrir, fexar, levantar-e volver os olhos a
lodo o momento em preseoca de milbares
Je iii'liviJiios reunidos. O general austra-
co veio expressamente de Bolonha 1 Riniini,
" ficou convencido da realidulc dn milagre.
Doua ofliciaes da mesSia nac.lo, dizem que',
iqclinsdos nlidelida le, obliveraoo licen-
5a do bispo para tomrem as maos a es
lampa, eexsmnarem-ni, mas quan lo isso
faziam, ella os olhodde tal sorle que clles
cahirain de joelhos a arrancando do pito
as suas condecorarles, 19 offerecersm como
exvotot 9 Virgern Ssrilissnna.
No dia 18 a estampa foi levada em pro-
cissfio da igreja de Santa Clara para p al-
tar de S. Philomenaj na grande igreja de
smtoAgostinho a durante o trajelo asap-
psricfies mirsculosss eontinnaram a ter lu-
gar 00 meo das acrlamacOes de militares
le espectadores. Todas as casas situadas
ivas ras pelas qusesk prociasSo psssou es
tiveraip ricamente adornadas.
Em 1 noite do seguiole da, como o hispo
de Itimini, o Sr. I.ezirol su llvessn appro-
ximado muito da estampa, ella oolliou de
tal sorle que elle Cabio desmainlo-
Aoreceber a relagJo ollicjal do factofeiti
pelo governadur de Binuni durante a au-
sencia do respectivo bispo, S. Santidad''
ordenou a este por oieio da CongregacSo dos
bisaos e regupires que lizesse onia narra-
co exacta de ludo quanto tiuha ti Jo lugar,
o que foi lelmenle executado.
A narrseflo feita pelu bispo foi enva la
a secretaria de oslado, e dahi a congrega
gao doa luspos p.rqituiares, a qual a auao-
seulou a padre saino. Doto ella e
roasse a relatlo original do governador, e
os difiranles ti steuiunlaos particulares, o
summo punlilici' ordenfcu ao bispo que
proeodesae a urna inquiridlo judicial. Es-
la inquirieflu sera levada a presonca da sa-
grada cmigregnlo -los ritos, a qual he au-
torisada a pruuunciar solne estes objetos,
e que foi convocada em 1797 para exami-
nar oa fieles da mesma natureza que en
tfo tiveram lugar em Anemia e nutras pa-
udencla com que a
de lodus OS fac-
,nta he a circumsnrc-
0111 todas as dtter- a g iia a f de seas
sgens. Tanta he *
igrej* procede na d
los desta ordem !
cSo e calina que re
miiiiojo -s cora que
aiiios:
O bispo de Cesen; cid le visinha de ni
niini, envou um d| cnelos de sua ca-
thedral pira examnaj o fado, nirs o resol-
la lo desta mis>So nJe fui muito satisfacto-
io. Eis aqu como o correspondente do
Vnivers d.conta lilla :
O ba cunego, Visitn a igreja varias
vezes,exminou-a o owbor que pO le,e vol-
tandoa Cesena dsse Vue tinlia ouvidotoda
cidadeaffirmar o prpd gio, que linha en-
contrado milhares de pessoas que o tinhsm
visto com seus proprlosolhos,poimquepor
sua parte era obrigaJo a deca'.ir que nada
linha visto O bispo, em Consecuencia desta
deplarsclo ficou moMperplexo, pornv a
final decidio-se a enviar oulro coiiego pan
eziminaroficlo. Esta ultimo mensigeiru
dlsse.quindo voliou, que tinha presencia-
do um rauitas vates..o milagree que de
alguna so.lo o linha tucado ; que "^ a
elle nao poda haver sombra de duviis. 0
bispo resolveu-se enlfio s ir examina-lu
por si mesmo e partioare Rinrini._
segtnnte :
0 povo immenso que cincorre a Rimini
das provincias de Santa .Kmilia, Picenum e
Umbra ollffrece ura espectculo que be ira-
possivel, nilo lire de descrever, porem at
le imaginar. Todos dssejam ardentemenle
ir venerar a estampa milagrosa, e no meo
Jessa immensa multidSo entram na igreja
oessoas de todss as clssse : bispos, prela-
dos, (dalgo-, homens de letras; commer-
ciantes e artistas Pdese dizerquo no da
28 de ni 111 toda a e lado de Pesaro ven
corporal nenie a Riiniii em procissSo, a-
companhsndoo respectivo hispo todo o
seu cabido. Seguindo o ezomplo de seo
pastor e dos dignatarios do lunar, as difi-
ranles porpoacOes troxeram ricas oOertas
aOjiltar da ""'iitissma Virgern.
Um corres) dente do niteri escreven-
Jo de liorna "expressa-se da inaneira se-
guinte :
Envi a Vmc. urna carta do Fr. Antonio
Forci datlda de 27 de junho, a qua| |ne da-
r a cjnheccr o que al hoje se tora passado
era IIimini De putra carta escripia a 28 do
resma mez por un Irsdc da m>sma com-
laniiia do precioso sapguo, um los, prega-
lores di novena, exhalii as seguiutes. ex-
pressiM por julga-l.is dignas de seren cili-
dss : (.raoles pro,lii Ihosn* quandoa genio ora\cela santa igre-
ja, v logo respfenler docanVnle a face da
Santisiinia \'irgem Aos luAres em que
Pr. Prci diz ler-se dado o meswo prodigio
e sobra os quaes nilo pude ot>te\ nenhuma
inforui8c{1u exacta, exceptS) diKFossom-
hroue onde o prodigio anda coniiutia, pos-
ao aocroscenter S. Gineaio, pequea cdade
punti de tlaoaeriaio Tarn. .Kesles dous
legares 0 prodigio he iucontetavf. Ea li-
Connnove ao ultimo ponto ver 01 Maul-
os, oaSpinaa. 01 Savinis, os Topis, os Prlglia-
dowls, oa Sallagiinls, etc. em p junto do al-
tar com urna medalha da virgern ao pescoco
desde a manhaaata noite, cada um por espa-
to de uina hora. O retlfloso conde Aattagllni
foi quein propoz esta ideia logo depoia que vol.
too de Roma. Elles Iraiain presentemente de
reunlr-se era una confraria sempre debai.
so da dlreccao de doos miasionarlp, ele., etc.
Rogue V. Rvoa. a Dcoa por uiiui e crea
que sou, etc.
.^iUoiForf, mlMloiiarla.
(TaWsl.)
PEli If AMBUCr
escripia pelo arcebispo de Camerino^
us minutos os olhosjja milagrosa estam-
pa abriram-se, volverajn-se para difiren-
os partes e depois fitajaoi-se sobre elle.
. Filiando, ha pouoos dias ein Roma ,
com um dus ecclesiascps mais esclarecidos
epiodiquella cdade, acerca de sua visili
a milagrosa eslampa 1 Rimioi, o bispo de
Resepa Alint se exprimi : Por sPO.Jr'lM Ilora, OUviirdo,de confiasao a mn grande
lo cinco niinuios puie contemplaras seiei
jual 'este prelado narra as cirru.nslanojas
|ue O acumi aohiin. fcsle paiz tem recel-
lo una vida coraplelamoiite nova ; sea)
hristianisino he igual ao dos primeirus se-
culos du igreja.
Urna das relacfles a presentadas secre-
taria do estado refere a instantnea cun de
inia mulher gurda e muda de nascenca, a
qual em presenca da estampa da Virgern
Santsima coiiipoii a fallar como sa nunca
livease tido tal enfermid.idj. Em Terni o|
prodigio opera-so na eapnHe particular du
bispo. O prelado depos dse ler conven-
eomo outr'os muitos, da realidade do
escreveu ao padre santo para saber o
J he cumpria fazer. O papa responden
|ue a eslampa fosse removida pus a igre-
ji calhedral e all exposta ven-racilo dos
deis. A pedido de um grande numero de
pessoas os reverendos padres o Precioso
singue annunciaram urna novena em hon-
ra comecar sabbado prximo futuro em sua
igreja deS.-i'nfor-n-f.'amno.......,... a
Ao Rv.ro. Sr. Benjamini Romana, prior
geral da eongrega^So do Preciosissimo Ssn-
gue era.ltonik.
Viva o Precioso Singue !
Quinto ao prodigio, posso Informar a V.
Kvm. que elle ec val ornando de dia em dia
Cada vcjiuais nouvel i e bein assim que o con-
cuo de i-it^augeiros nao ao continua como
croe ate vai diariamente augmentando do lado
da Romana, daa Ligoaa, da Tosoaua e de Mo-
deaa. O ineiuso tent lugar relativamente ao
numero das o'ertal. A cidade de S. Julia veio
domingo em proeisiao, neo ella a mais bella
queiepode imaginar. Rimini oeitamenlepa-
gSaTaai quaes recebeu
aHBHT^s^^IB^,*f:a,*,% s*'^-
. O bispo dlsae-nos i noite paaiada, que os
proceisos'vao lodo muito betn. e que elle es-
pera brrvemeote poder remeit-los para Ro-
ma iieio que o inrsiiio prodigio tem lugar
1-111 r.issoinbrawe. ein Lugo, em San-Archanie-
1, ein Santa-.tgala, e em Montbarocclo na dlo-
ceie de Pesaro. Grande he o naniero das naaioas
ue tem vi.ido aqu. Eata manla pasiel va-
CI.1NICA HOM0EOPATHICA.
bm* coA eeto sTisnoaio.
(Loucura.)
No da 28 de julho do corrente snno. Tai
chamado para visitara preta Msria Benedic-
ta, com 30 annos de idade, moridora na ra
de S.-Jos, n. 31, que se ichava doenle, ha-
viam 8 diss.
O estado em qoe a achei, era o seguinle :
ella grlava, mor lia e quera ftlgir, as res-
bostas quedsva erkm vagas, ora pareca at-
ienta ao queso Iba pergnntava, o um mo-
mento depois se enfureca gritando o mor-
dendo as pesarlas que a aegnravam, e ras-
gsvs o que enconlrava, pooeo depois ra-se
e esntava Inucamente, os olhos eram.bri-
Ihsntes, convulsos e proerainehles.
No mesmo da 98, Ihe adraioistrei urna
dse nomceopaibica (Belludona), na mesma
noite, e nos dias seguiole* estove mais cal-
'ni; porm na noite de 30, augmentaran)
os symptonias, de urna maneira tal, que sen,
lo fechada em im quarto, em um instante
asgou as coberlOras, arrancn os ljollos-
e os arremessava por toda a casa, tanto que
is assisteutes foram abrigados s amarrar-
Ihe os breco* cun urna corda ; no dia 31
llie f vestir urna camisa i irca, tendo os
bracos feridos pela corda, e Ihe administro!
urna dse de Stramomo, o eiTeito foi rpido,
no mesmo dia gcou mais cslms, dormio
des:1e' as 5 horas ateas 11 ds noite. o resto
la noite foi mais alterada, no da 1 de agos-
to tomou um cilio, .pois havia 12 diasque
nilo tinha bebido senilo agoa, e dormir 8
lioras, desde as ti horas da manlia ateas 7
da lar le, e assim foi melhoraodo. tanto que
30dias4pisse aehava no seu juizo perfai-
lo, e lenlo-lhe eu naquello dia fetlo algu-
mas perguntas do que se linha passado, nao
se lembrava de nada, nom lambem me co-
nbecia.
R'jcife, SO de setembro de 1850.
Catanova.
\ Sendo euoabaixo assignado que proc-
relo Sr. Dr. Casanova para tratar a preta
Mana Benedicta, e tendo assistido ao cura-
tivo iIb dita Benelicta, declaro que quanto
cima esta, dito he pun verdale.
itecife, 20 deatembro 1850.
Francisco Cavalaanti de Albiautrque.
ICHIWM- --
miravilhas do Paraso; por hm fui obn-lperBo.
1__-----------ihnanor n5o nniler ftiin*l
..*....... i\ .lid Vid .
hornera e mulheres viudas de
portir o que va :
Urna csrtl de Rimini publicada no V-ero
Amico, gazeta de Boleaba, dizque ple-
sebem avahar em 70JI0OS habitantes das
ridades visinhas que m ja visitado es-
tampa da M9i o?e Misellcordie, e que destes
silo inui poucos os quiten Jo-se approxima-
do suflicienteinenle nao vissem-rtjieus
proprios olhos o proajjgio, e oWStPajam
trompos para allesla-t.
O'jlra carta escripts de Pesaro i 22 de
maiopor pessoaque foi a Rimini, ue vio
o prodigio o confesas que uo ptll ||Hzor a
im^ressciu que recebeu, diz qq*attiraca*
oblidas. assim no mundo phtaico como no
moral, sao as mais maravilhosas, e pre-
s uta dous cisos como inoonteaiareis cu a
inalaotiwea de nin homem que, t
lUulivea de nm huiuo.u 4u, '"- lui|agri!f Tod.ii ai classes de pessoas ceune
ims.iideoia de urna hernia, e a do ama ^. e, cnl po, e proc|aei paia vi.iur a Virg
..mu* o lts annos, a qual leudo perd- <,olt|iUa. u trovaruadores dos eetadoa 1
loa viaU de nm olhuem consequencia d> j, pr,ueiroi a fue-I o. "
1 enfermidade, a
nea e perfeilamente.
Uulra carta escripti de Itimini tamben
Clllla >l--------,
__---*>*,. aaimi-
i,i logo no primeiro momento do prodlgia, nao
se encontra mal, uem niiiWaii laveraas e
rasas publica-, e os eatrangelroscoprieui-se
de percorrar 11 ruai da cidade admirando este
grande prodigio, mais raaravilhoso aindado
que o inoviiueiilo dos olhos de Mara Saulisai-
ina. Ha poucoa diiiproferind. um mancebo
nina blaaphemia, leus conipanheiroi drpoisde
tbe lerem administrado una enrreceo, leva-
ram-no peraute a milagrosa esSampa para qua
implorasse o perdi do seu crime^-qiel!ei
que podemser chamados blaipM Lawllencia, os vendedores dejTeiieooaivencio-
naram entre si que lodo aqu/Tle que por lnad-
verleocin ou pela forca habito proferale
ama blasphtmia, serla brregldo pelos seus
amaradas, e pagarla urlia pequea somina. a
ualdevrria -ser depotla ana pea de Nossa-Se
Hora! riles observaui este' re^iilaueoal^^l
ijaprnente. [to he iaau porveutura Un
nilagriWTod.ia aiclasiai de pessoas eunem-
eia
sao
Os lidalgos assiatem
Junio ao altar aUeTuadaiiienle eiu lugar dw
otdadoi, que a principio foram alli estacla-
uados.
RKtACtO' Df>S BITOS FEITOS NA MATRIZ
DE S.-ANTOMO DO RECIAS, NO MEZ DE
ACOST DE 1850.
Agosto 1.--Thomaz, erioalo, escraro, com
50 annos.I Jropesia.Com uugilo.
ldom.--Thereza, preta, escrava, com W
annos.luflimacSo.Com todos os sacra-
mentos.
Iil'iiiMsnoel, prelo, escravo, com 30
annos.Molestia interna.-Sem sacramentos
Dia 3.Jos, branco, lilho legitimo de
Jos de Freilas Barboza e Francisca Nones
de Fretas, com 8 annosEspasmo.
IJ ra Ezeqoiel. pardo, com A mezes, II-
l'io natural de Msria Francisca da Cun-
een; do Espasmo.
Da .Isabel, preta, eaerava, com 70 an-
uos.Cora todos oa aacramsnlos.Estupor.
Pobre.
Dia 5.Antonio da Sila Jnior, branco
casado, com 48 annos.Coui todos os sa-
cramentos. -Estu por.
Dia 7 Thereza, branca, com 6 mezas.
SezOes. r([
tyffisai&aSi'ra^Sll'lia interior.
Dia 8.-Felicia Msria da CooceicSo, com
7 annos.Com lodos os sacramentos.
Molestia interior.
Dia 9.Mara Augusta, branc, casada com
Jjlio Jacinthu Moreira, com 34 annos Com
to losoe sacramentos --De um cancero.
Da 1*2 Amiro, crioulo, escravo.com C
anov--Sarampo.
Illa S.Ignacia Brgida de Mello, branca,
viuvi, com 60 annos.Com ungUo.Urioas.
na ii.-w.leris Tcixciri Bastas, bran-
ca, solteirs, com 20 anaos.Com todos os
tfnriiitit.i;u.--i n.y;v-,
Da 15.-Jolo, preto, escravo, com 55 an-
nos.Sem sicramentos.De urna queda.
Dia 19.Roberto, erroulo, escravo, com 6
annos.ConstipacBo.
Ideni.--1'nomazia, preta, escrava, com 00
anuos. --Semsacramentos. Quemidura.
IJem.Joflo, branco, com 14 mezes,
denles.
Dia 20-Felrao, pardo, escravo, com 2
mezes.Empingi.
Du 21.Mina, parda, com 4 mezes.-De-
Qjx5o.Pobre.
dem.-Jos, pflto, escravo, com 45 an-
noi.-Com lo Jos os sacraraeBtos.--Jolestia
interior.Pobre.
Oa 23 -Candids, brinca, com 20 anuos.
apopleiia.
I lem- Miria, crieula, escrava, com 3 me-
zes -Molestia interior.
ni* (i --Liurinlo. pardo, com Ganos.
>J desla interior.
Dia 28Antonio, preto, eseravo, om 45
annos.Cum uqc8o. Molestia de peito.
Afn i


Idem.--Urculi Miria das Virgens, brinca,
com 52 anuos.-Com todos os sacramentos.
Quei maduras.--Pobre.
I)i 27.Thomaz, preto. escravo, com 40
annos. -Com lo Jos os sacramento.Moles-
lia de peito.
Ideoi.-Maris, preta, escnvi, com 70 an-
nos. Apoplexia.
dem.-Rita Francisca Duarte, preta, sol-
teira, com 100 annos -Urinas.Pobre.
Dia29.~Einilia, erioul, escrava, com 1
anno.Vermes.Pobre.
Idem.-Maria, parda, forra, com 1 mez.
Molestia inlorior.
dem.Adriana Marques dos Santos, cri-
oula, com 15 nnos.--Sem sacramentos.
Molestia interior.
Dia 3I.-Filippa, crioula, escrava, prvu-
la.ldropesia.
Ao lodo 33.
Santo-Anlonio, 13 de setembro de 1850
Padre Joo latida Cotia Ribeiro.
coadjutor pro-parocho.
ComuLUiiicadu.
'2'
li'mhrado estar o publico i!e que ainda ha bino Olegario huigtn Pipilo, dlstlncto medl-
pouco o Sr. padre Jos Theo loro Cordeiro, co homoeopatha Ja tilo conhecldn. nSo id netta
cliefe dos praioira daquelle termo, fez pu- provincia, senic- tamben, r*la Europa, de onde
mSo : mandai vir tambom essa carta que
dizeis fora apanda la em poder do dito sol-
Piibiicoo o diploma que btlj j?j0 pgra qUs seja publicada, o expusla i
, dando multo aprecotaasig.. um severft exame. Essa he a marcha que
doveis trilbir, e uilo atarsntardes o Juizo
publico com voseriaj descumpausadas. que
"in lugas de convenceren!, liraiiisaui a
rasgo.
Srs. redactlos, o que vcnh de dizer he
a verdade. que so a oppusicSo nge des-
etjpiecer. A comarca do Brejo era um co-
do crimes ; a minha vida coneu lano
p-ngo all que fui obrigado a procurar o
sul da provincia, donde s volle aquella
comarca depois que soube que o imperio da
le havia substituido ao Irabuco. Em ou-
tra occasiSo, que ser breve, tornare! ao as-
sumpio.
Recife, 19 de setembro de 1850.
comarcan do Urejo,
ot Cezar Muni: Hartnho Faloio.
Km respotta ao Sr. Joo deSoota Sanios Ju-
, nior, dirruios que tratando do registro de aua
carta, nao era preciso queassignatsemoi o nos-
so coinmunicado, taoto suata que elle tem ap-
pllcacao a todos aquellos que se achain no sen
caso, mas como Sr. .Santos Jnior cuidando re-
solver a qursln puhllcm
vera na Havier.i, daudo i
naturas e sellos, diremos que elle nao delia de
ser da Allemanha, que as assigaaturas nao dcs-
troem o que escrevemos, pola que temos visto
inultos comprados to revestidos de assig-
naIuras como o seu, e que os sell s nada ex-
primen!, podendo o seu diploma ter al o de
"bailador da sublime Porta, sem que por isto
tossem refutadas nossas asserces. J diste-
mos aoSr Santos Jnior que nio duvidamos
k "* '5lrucfo nel|i que o seu diploma (bise
obndo depois de brilhantes eaames; mas re-
peuuios : trata-se do rigislro desse diploma.
e sem colas de medicina do brasil, de cooformidade
com a le de 3 de oulubro de 1832, uu poder
ser adinittido a registro pela cmara muni-
cipal.
eiie-te, pols, oSr. Santos deprevalccer-se
de nao ter o nosso nome o coininunicado que
publicamos, porque nelie s tratavamos das
ulsposifrs legislativas que trem applica(ao ao
caso; e isto pastara faier qualquer pessoa sem
que parecesse lio extraordinario seu procedi-
miento, que eaeilasse como excltou o Sr. Santos
Jnior, a adiniracao.
_ quesiSo he amis simples e clara posslvel
Peale! de 3 de oulubro de 1832 s pdein ej-
ercer medicina no Brasil os formados oas es-
colas do Ro-de-Janeiro ou baha, ou aquelles
que tem diplomas obiidos em escolas eslran-
geiras, verilicando-os antes nasduas escolas do
imperio cacepluanilo-se os Kraslleirus de que
trai a lei de z7 de oulubro de 1835: ora o Sr.
Santos Jnior nao he formado as duas escolas
do imperio, no reriftcou nessas escolas o seu
diploma oblidona Bavlera, e nao est Incluid
na le de 27 de outubrode 1835, por nao ser *ra-
sileiro ; logo uo pode exercer no tfrasil a arte
de curar, e acamara municipal nao est auto-
risada a dar-llic esta permisso. Se o .r. San-
tos Jnior pode refutar lslo faca-o; e Ibe fica
i ciuos agradecidos.
KURATA.
Alero dos erros de cala e composico, que
ae enconlram no coinmunicado publicado uo
iWto de hi.je 21 de setembro, ha um que con-
veni notar.
Na columna 4.', linlia 60, depois das palavras
estabeiecldas nessa lei accrescente se:
ou sendo brasileiros, esliverem na excepeo
estabelecida na lei de 27 de oulubro de 1835;
devendo ficar assim: e s podem admita
aquelles que estivereiu as condices eslabele-
cidaa nessa le; ou sendo brasileiros, eslive-
rem na eicepcao estabelecida na le de 27 de
oulubro de 1835.
hlicar tima correspondencia em lotivor do
Sr. padre Campos, defendendo-o de argui-
fjfles que Ihe fazis a oppo dre Jos Cordeiro'nloseibilmcarii aisso,
senflo cslivosse intimamente convencido da
recliafode proceder do ex-delegido Cam-
pos ; o o testcmunho dessa notabilidade
praieirs, deve impdr silencio a essas gra-
Ihas que por ahi grasuSo contra o horneen
forte.
Nada porin mais engranado do que ter
a opposicflo inventado que o Sr. padre
Campos tivara pacto Oo assnssinato do An-
tonio Cordeiro! ra, nSo di rilo que in-
trigas haviam entro ellesdois' Pois o Sr.
padre Campos que sempre distingui o fal-
lecido Cordeiro, e que o reputava o me-
Itior dos parantes havia de Ihe mandar tirar
a vida ? I Oh! essa calumnia he descom-
munll! Senhores da oppoiicSo, tem tanto!
Vos bem sabis como- levo lugar esse facto
horrendo; e como vos altreveis a imputar
a morte i quam nella nSo teve a menor par-
le ? Mandai vir a presentado governo esse
soldado que indigitses como o asssssino,
para que elle declare solemnemente se o Sr.
padro Campos Ihe encommen lou esse ser
ha pouco recebeu um h mroso diploma de ao
ci honorario de urna de suas sociedades.
Slin, fot elle, que com seu tino medico e com
a emeacia daa doses bomoopalhlcas me salvou
em iimilo pouoo (einpo do pricipicio/ cujas
bordas estire amorte!,... E, pis, no posso
deixar de publicamente confessar-lhe o meu
reconheciinento, amiade gralidao/nao s
porque, como dse, fet urna cura dlIHcultosa,
senlo lambeta porque em sua prnprla casa
onde estire durante alguns das das minhas
molestias, sempre me tratou com mullo dis-
velo e cora a afabllldade que o caracterlsa.
Queiram, senhores .redaclorea, publicar em
seu eslimavel Jornal estas pticas e toscas II-
nhas pelo que Ihes ficar bricadn o acu atien-
to venerador e criado Jo mtrlim Alvii, es-
tudante do quinto anno de dlrelto.
Eslava reconbeclda.
Kepartico da polica.
Theatro de S. Isabel.
Stnhore rtdaetortt: Nao penaava que o Sr.
sse:\> bom esorc-
Manoel da Fonseca e ilva foss

Correspondencias.
Comarcao do Brejo da Madre-de-Deos, e
por conseguinte quinhoeiro dos altos e in-
conlestaveis beneficios que com mito 4c
mestre e de verdadeiro patriota, derramou
enlre aquelles povos o benemrito padre
Joaquim Pinto de Campos, em qualidade de
delegado do governo, tomei a resoluto de
levantar a minha voz sobre esse cumulo de
derlamaces desvairsdas que ouco a cada
pfcsso da parle de alguns individuos, que
mal instruidos da verdade dos fados, ex-
Iraviam-se na aprcciacSo delles, procuran-
do artriramentedesconceituar um cldad.lo,
3ue como o Sr. padre Campos se ba devola-
o lodo inleiro causa social, prestando
servicos que por sua magnitude Ibo atrahem
as bencSos da patria, e a estima dos honien>
honestos do paiz !
Que importa que o espirito de rivalidade
que nos divide, encarando as cousaa sb as
cOres da exageracSo, e pelo prisma dos in-
teresaos de faccSo, enchergue defeitos na
moral do Sr. padre campos, imprestando-
Ihe Taitas que s existen) na imaginacSo
dos feusatilhagonislas, se aquelles que com
lie conviven), contemplad! e admiram os
i^ffs^c ,\iMWtgm", ,'rfif:
des cvicas e christss ?
Qot importa que se imprimsm libellos
famosos contra a inleiresa e conspicuidada
de cidados, que em pocas menos calami-
tosos, seriara considerado simi-deosrs da
Ierra t E porque um rumor qnatquer gauha
algum terreno, a frca de repetidlo, segue-
sedahi que elle seja verdadeiro, e que so-
bre elle se de ver estabellecer um Juizo di-
linilifo a respeito de una renulann firma-
da em titulos tajo solidos ? Ah '..'.. nial iri
a sociedad* se a honra do inJivi loo eti-
vesse merce das injurias e vociferarles de
um peridico.'
vluhedor e escievlnhador rale*to que nao se
rebufa. Eslava ceno de que elle possuia ha-
bilidades raras; sobre ludo sabia que linba ge-
nio sublime para a chicana t entrega : porCm
que manejasse a peona, elle, que suponbu coro
diflkuldadc maneja no exerelelo do seu em-
preo, he o que nunca passou-me pela iuiagl-
nacao. He verdade que a produce o Iniciara
que acaba de fazer inserir neste seu Diario a.
206 nao o acredita milito : entretanto be sem-
pre um escriptor, fue se tem falla de dieco,
sobeja-lhe inallgnlrude.
Admira que laudo-te mostrado rase meu
Fonsequiuba lao/iuiptvido asaignando o >eu
nome na refeua produeco, no drelaratse
laiubem queii/ era esse velhaquete enfatuado,
esse vadlo; r6 de policia, de queni falla. Nao
devialgualuienle occullaro uome d'esse outro
prente que leudo entrado pobre para ceno
emprego publico, est boje proprietarlo dando
dinheiros a juros, c que usurpou a seus paren-
lea no inventarlo de aeu sogro o que Ibes ca-
bla. E j que faltoulhe enlo a coragein em
materia de lana gravidade, espera se que ago-
ra chamado a juio, como de faci fui, nao re-
cue eui declara-loa para receber o devido ga-
lardao. Publlrjue, charo Sr. Vonsequinha, os
documentos que diz ter em aeu poder, Pac.a es-
te Importante favor; tome eaemplo do iuinigo
doa malandrinos': esle em forma correccional
avancou que Vmc. tinha dado o grande escn-
dalo de faltar por mullo lempo a aua rrpariico
e o ciimp uva com a certido que agora sabe
impretsa. Que o motivo allegado dessa falla
uo era molestia, mas sim malandrice, nao ha
quem ignore, pois, todos o riam passeando pe-
las ras desla cidade com massos de ppela de-
balx do brajo.
Pareee-me que, o que mais resultou a bilis
desse Sr. i'uuscqiiiiiha, fol o locarse em sua
casaia nota asul de boldes amarellos: mas pe-
lo amor de Dos, nao era isto motivo para tan-
to ; pols que nao se puchou pelo rabo dessa ca-
saca, nem se Ihe pregn atraz a roda que de
ames traiiain os mpirlnbos, c menos se dase
que ella coutava quatro legislaturas, nao en-
trando una que por haver dissolucao uo te
corita.
Sr. Manoi'l, torne o meu conselho, d-se a
respelto, comporte-te inelbor c envergonhe-se
de estar a disputar ha cinco annos os bens que
ileixni a sua fallecida mai, privando coi as
suas esperlezat a lanos berdeiros, pobres or-
phos, do i|uejustamente Ihes compele: isto
clama aos cos, e inulto deshonra a quem pra-
tica. Se seguir este conselho nao o despresar
Eduardo da Cotia OHveira.
Recite, 20 de telembro de 1850
Etlava reconhecida.
IIIm. Sr. inspector. Eduardo da Costa Oll-
velra.^requer a V. S. aeja servido mandar-lbe
passarpor certido, o total dos das, metete
annos que deixou de comparecer a esta alfan-
drga o Sr. tegundo eacripturarlo da inet-na j.
Manoel da Fonseca e Silva, em lodo o lempo
decorrido desde a aua ultima noineacao de
amanuense al o ultimo de agosto prximo
pastado, e qual o motivo de aemrlitantes faltas,
.-rianiu.nfde a V. S. asaim o delira.E R Me.
Kdiiardo da i.osra inrvsrrr.
Hecife, 14 d( arirmbro do 1850.
Pa.se do que constar. Aliandega de Pcrnam
buco, II de setembro de 1850. farros.
a Certifico que do llvro do ponto dos enipre-
gados da alaudega consta lerdeixado de com-
parecer na iiiesma, o segundo escrlpturarlo
Manorl da Fonseca e Silva, detde a sua ultima
noiueaco de amanuense, que principiou a ex-
ercer em 14 de setembro de 1814 at o ultimo
de agosto do crrente anno; dous annos, des
mezes e lies diaa. sendo dona anuos, cinco uie-
zes e tres dias por motivo de molestia, um mei
18 dias por motivo justificado, tres meses por
cenca uo r.xin. presiurint- ua provincia e nove
dias por nojo. U referido he verdade e fiel-
E
PARTE DO DIA 19 DE SKTRMBRO DE I50.
Fram presos: ordem do delegado, o
preto Jos, escravo de Jos Francisco, para
correceflo: i ordem do subdelegado ds
freguozia de S.-Frei-IVdro-ConcsIves do
Recife, Job, escravo de Mircolino Jos, fjar
assim o hsver requ9itsdo seu senhor:
ordem do subdelegado ds fregus 4* S -
Antonio, osescravos Belissrio Msne^^us-
todio e Manoel, para correcr-ao : k ordem
do subdelegado da freguezia de S.-Jos, o
corneta Jos Manoel Borges, por desordem:
a ordem do subdelgalo da freguezia da
ROi-Vista, Fraucisco Simiilo da Silva, par
sveriguacOes policises ; Joaquim de tsl, por
enmede offensis phisicas; e o prato J080,
escravo de Jos de Freitas.por andararmado:
e A ordem do sohdalegado da freguezia da
Vares, Florencio de Barros MonUiro, para
averiguarles policiaei.
DEM 1)0 DIA 20.
Fdram presos : ordem do subdelegado
da freguezia de S.-Jos, o preto Luti; escra-
vo de Antonio Joaquim Concalves Guima-
rSes, para correccUo : e A do subdelegado
dopriineiro distncto da freguezia dos Afo-
lados, Roza Maria doa Praseres e Francisco
Marinho da Silva, para averiguarles poli-
cites
CGMIUCReO.
ALFANDEGA.
Itendimonto do dia 23- .11:182,247
Dttearrtgam ktjt 24 d ultmbrs.
llares Thomat-titilan mercadorias.
Ilrigue Hapt dem.
Polaca Italia dem.
Escun Laura farinha de trigo.
CONSULADU GEIIAL.
Rondimonto do dia 33..... 908,4)95
lversa provincias y 45,080
953.775
RECEBEDORIA DE RENDAS CERAES
INTENSAS.
Rendlmeirto do dia 23.....721,819
CONSULADO PROVINCIAL.
Kendimentu do fia 23.....970,99j
Recita'extraordinaria a benficio do sr-
titls Germano Francisco deOlivera.
Quarta-feira, 25 ie Miembro dt 1850.
Depois da execucSo de ana agradavel ou-
verlura a companhia dramtica representa-
r o drama em cinco actos, original (Van-
en?, porMrs. Anicet, Bourgeois e Donnery,
O MARINBEinO DE SAN-TROPEZ,
oo
o MvenrRavienfo,
IraducfSo do artista Germano Francisco de
01 irer.
DenominacSo dot aclot.
Io 0 eredore o consorcio.
9.* A estalagem e o encontr.
3.* A intriga.
4.* O envenenamnnto.
5.a Oespelho denunciante.
l'enonagent.
Jorge Mauricio Germino.
Antonio Causstde -Coimbra.
Carlos d'Arbel Silvestre.
Langlois Riymundo.
O conde d'Auberive SebsstiSo.
Jeronymo Ssnta Rosa.
Gerfaut Maxiraiano da Costa
Domingos Cabral.
Joao Joaquim Pereita. Jr
Primeiro lr\ballia lor -- Jos*
Seguridq dito Cunha.
Hortencia d'Aubarive Emilia.
Paulina Langlois--Joanns.
Carlota Caussade Rita.
Jacintha Soledsde.
Trabslhadores, marinheiros, ete.
A sccSo passa-se em 1781 : o primeiro ac-
to em pars, o segundo na estslagem de Cer-
ny, e os tres outros em Ssn-Torpez.
. Depois da representacSo do drama, o Sr.
Theodoro Oreates, director e regente da or-
chestra, executar, em obsequio ao benell-
ciido, na su rabees, urnas lindas varraedes
de sus composicHo : seguindo-se, cantado
pelo artistas Raymundo Jos de Arsujo e
Josnna Januaria, o bello duetto do
JlElItlMIO E A POBRE.
Terminara o espectculo com a graciosa
farc<
A Roda Viva.
na qual ftr o seu rfiuoSr. Caelano Mar-
ques de Figueiredo.
O artista beneficiado previne sos seos
amigos e protectores que Ihe liierem a hon-
ra de aceitar camarotes, que depois da re-
preteotaefio do drama ira receber a dadiva
com que se dignarem obsequia-lo, e desde
ja protesta eterno reconhecimenio.
Os presos eslabelecidos par as recitas or-
dinarias podem ser alterado neala lepre-
senlaofio ; e o artista beneficiado muilo con
fia na proteceflo e generosidade de um pu-
blico, a quem lano deve, o a quem aa con-
fesas sssaz agradecido.
Os bilhetea acham-se i venda em casa do
beneficiado, na ra Nova, a. 56, primeiro
andar.
urna para segurar bsleiss, 4 snzoes de 7o a
80 libras esds um, 1 caldeirlto de cobre, 3
Utos de ferro, 75 ou 80 laness e hsrpflss, n
liversas tonclsdas do lingoidos de ferro
para lestro: terrjs-feira, 24 do corrente, as
II horas em ponto, na praja do Corpo
Santo .
F. H. Luttkens fari leilflo, por inter-
venr;9o do corretor Oliveirt, de um esplen-
li lo sorlimento de metaos, ferrsgens e
miudozss, a saber : de metaes, ferro inglez
chato, chumbo etn lencol e do munigin
de ferrsgens, facas e garfos de muitas qoa-
lidades, facas de ponta, ditas de sapsteiro
eosboleve. limas ingtezas oallemns, ser-
rotes, navalhas, caivetes, rame fin de
la tilo, chaleiras, panellas, pregos de ferro
le varias quali lades e verrumas ; de miu-
dezas, bandejas pintadas, espelbos de ga-
veta, botfles diversos, colch'tes, pennas de
ac,el.: quinal-feira, 2 do crrante, as
10 horss da mantisa, no seu armazem da
ra do Trapiche-Novo.
0 Capitn Mercitor Cooper farra loilfio,
m presentado Sr. cnsul dos Estados-Uni-
lus, por conla e risco de quem pertencer, e
por intervencSo do corretor Ollveira, dos
ibjectos salvados da balieira americana
Franklin, naufragada em Carapib, saber :
velas, vergas, cabrestante, sino, bomba de
pi, moitOes, esvilhas, mastatos, cabos ve-
ihos, utencilios de casinlia, fog.lo, bolacha,
itos arligos que ae patentearO i sa liba lo,
28 do crrente, s 10 horas, no trapiche do
Hampa.
Avisos diversos.
Loterin ilu Matriz da Boa vista
No dia 31 de oulubro ndam impreteri-
velmente as rodas desta loleria, seja qual
for o numero de bilhetea que flearem, e
mesmo antease se scabarem ba bilhetes
como ba esperancas. O flm para que foi
concedida esta lotera, nSo pode ser mais
justo, o ella deve ser preferida a ontra qual-
quer, porquauto temos de presenciar o em-
prego do seu interesse : o restante dos bi-
lhetes scham-se i venda nos lugares ja au-
nuncisdos.
- A viuva de Hereultno Jos de Ffeitas
faz scieuta ao publico, que ninguem d cou-
saa Iguma em seu nome ao seu escravo ga-
pateiru de nome Manoel, por alcunha Cado-
te, pols que a mesma viuva por nada se res-
ponsabilisa, e nem pagar dividas ou ou-
[tras traiisacfdas contrahidss pelo mesmo
seu escravo.
Deaappareceu no domingo, 22 do cr-
rante, a escrava erioul de nome Cecilia,
de 20 a 22 annos pouco mais ou menos, al-
ta, seio creacido, cor prel, feia de cara ;
tem falta de um dente em cima, de um lado,
e a roda dos olhos mais preta do que o res-
to ; leo) o rosto comprido e corpo regular ;
levou vestido de cambraia d listras ama-
relias ja lavado, urnas argas de ouro a imi-
ta eflo de estrells e panno da Coala : roga-
se a todas as autoildades e capitSes de cam-
po de a pegar e leva -la ra do Mondego,
n. n, oo na ra Velna, n.115, que serab ge-
nerosamente recompensado.
--Ignacio Francisco da Silva, morador em
I lieatro de S.-Francisco. 0liU4li }rua d*ic d s.-pedro Msrtyr,
_ aiaantuaiiiiiLilii lamsi .>.> _>_..^
xovkojieiiio o Porto.
Vawai tnlradot no dia 23.
Parahiba 5 dias, hiale nacional N.S.-
dat-fievet, de 19 1/2 toneladas, mestre
Henriquo deSouza Mafra, equipagem 4,
carga loros de mangue; a Jos da Silva
Meo.lonca Vianna. Passageiros, os Brasi-
leiros Antonio Tuleutino de Mello, JoSo
% Chrisoslomo Pires, c o Porluguez Manoel
Pereira de Araujo Venina. Y
Baha 8 dias, brigue nacional San-Ma-
notl-Augvtto, de 238 toneladas, mestre,
Joa da Cunha Jnior, equipagem U, em
lastro; Mmoel Ignacio de Ollveira. Con-
duz um escravo a entregar. Fuuueuu
no LimeirSo. Veio receber pralico se-
gu para o Ass.
Navios tahiiot no mamo dia.
Parahiba --Lancha nacional Concci^do-Flor
dat-ViTiuiet, mestre Eliss do Rozario,
carga varios gneros.
Liverpool por Marei- Brigue inglez Vil-
ion, capitiioT. I.itile, carga assucare las-
tro, l'assageiro, como estiva lor do mes-
mo navio, Casamuro de Pontea Ferraz.
Oecli
ira y oes.
OSr. padre Campos apenas chegou a co- '"""* ",'Mdo ";""" que me reporio. E
arca .1 i Itrnio ,,,; ";"re"u *" para coualar mandei patsar a presente, em v r-
^10*1^i0'nunf'0*'Joquiiloli- Ue do despacho rer., ..esta alf.ndeg.de
la ue partn isla, proclamando por ediclot pernambuco, aos 20 de setembro de 1850. K
marca
na
que a moral do homm que goeerVa devt ter
dwerta da do homent dat faccet. a
Que o Sr. padre Campos realisou eviden-
temente essa bella Iheoria he publieo, he
notorio, e reconhrcido pelos praieiroemais
moderados daqueltes centros. Bem longe
de fomentar adivuaodoaai.imos, sforcou-
e por utii-los, e dar-Ibes urna direcco
ii nci'iitanea ao iaterosses da toriedade.
Carantidor do liometu pacifico, fos&e qual
fo>seoseu pensau etilo politico ,protec-
tor diavelado do fraco Contra as preteinOes
injusts do polenta !o;-nimigo acenimodo
crime, com o qual iiOo foi possivel ira.'isi-
gir ;eis-aqui qual a marcha circunspecta
jl;cc;."i quu svguiu u prestauie e-.c!o-
tjadu do Brejo, cuja ausencia tem sido ge-
ralmenle smttida, por grandes e pequeos
daquella comarca, iucluindn os opposicio-
nslas mais judiccioaos, muitos dos quae's
eu Pedro fialbino Jote da Mola, amanuense a
eterevi.
Conlonne. O escrivo interino, Franciteo
dt Paula Ooncajvet du Silva.
-
if^it.
i'ublicitpad a eclido.
da admiravel cura, que de una
ten ivel puinonilea e escorbuto iiueVio mesmo
ouvi tecer-iBea pomposos elogios; e bem iwupo, a piucopadeci,o liim. Sr. Dr.ba-
il/ais um Iriumpho para a hoaiceoptlhia.
Pela primeira vez em minha vida laoco mo
dapenna para mamlar duas llnhas para um
jornal; e o motivo que isso me obrlgou, be
de sumiiia importancia para liiioi ; pols que
importa nada menos qyc cuinprir um dever,
do qual me nao poiso eaiiiiir, sem justamente
se me atlrlbuir o feio vicio 4a ingralido. Con-
s:c elle defr e:; dsr ;i!e!l* me ahslrn A.
lieos me arraucou s garras da morte, um tet-
temuulio publico do qu.nto Ibe sou e serel
eternamente grato.
Quero filiar da admiravel cura,
Peranle o concelho de aJmmistracAo
fc.vj' tem de contratar-sc por arremattrjflo
o fornecimento dos gneros segiiintes para
os navios armado e hospital de msrinha,
por t-uipo de tres mezes: azeit doce dt
i^rnT^dtTIiTt ll^^lbiHifitii
Santos, vinagre de Lisboa, vellas de esper-
mcete americano de carnauba : portanto
convida-se sos que hiteressem fazer dito
fornecimento, a aprotentaratn-se com suas
propostas, em que deelarem o ultimo pre
co o quem ola lor, s 12 lloras da inauha
do dia 25 do correle.
JUIZO DOS FIOS DA FAZBNDA.
A'pon. do Illm. Sr. Dr. jnitdo civel e dos
eilos da raieoda, a( 4 horas da larde dn ella 97
Uo crreme vo a pfaca para ser arremata-
dos por quem melhur lanc<- offerecer, ot bent
abano declarados, plohora lia f.ieoda nacional a diversos de seut devedo-
res, a saber:
Um sitio no lugar do Caldeireiro, com gran-
r'e cjas* de v|venda arracada, uina oulra na
fundo desta, com grandes cominodos, murada
com 35B palmos de lgvra e 516 de fundo, ava-
b i n" l<:u0u-nn0rs. e penliorado a Jos C.
r. M. P.: una escrava penhorada a Jos da
costa Alliui|iieri|ue e avallada em 400,000 ra. ;
- 'erceiro andar de um sobrado na rua a Ll-
inento. penliorado aot herdelrot de Jota
Mauricio de Oliveira Maelel, avallado em 2501
ra. annual; alguns objectos de loja de charu-
tos, avallados em 9.500 rt. penboradoa Joo
i'ercirada Misa Vianna : Ol pretndanlas en-
tendam-ie com o porleiro do juizo, que me-
Ibormente os informar.
O arsenal de guerra precia comprar
425 corados de .auno azul Milrelino, 85 pan-
r.'iclis o Ua, so liares de dragonas coi
frabjis, 85 barretinas di seda, hollanda de
forro, casemira escarate e laido em lunc I':
as pessoa que taca objectos Convier forne-
cer lisjam de comparecer com suas propos-
tas e ouioslras al o dia 25 do crreme.
BELLAS ARTKS.
Contina todos osdiis, das 6 horas da
tarde is da noile, as seguiotes vistas do
cosmnrama :
O oolosso da Apanino.
A eididedo Porto pela Villa-Nava.
A aerra de Pancorvo na lluspanha.
A oathedral de Mildo.
A rea Real de Berln.
A destruiclo do Cathargo pelo general Sci
pilo.
A sal ida de Moys do Egypto.
Hilas, as ruinas de Babilonia.
Bruzedlas, o jardim da Bella-Visla.
O tnel gigante na Irlanda.
O iirWriur ds minas de sal, ns Austria.
Os precosdas entradas be de 500 r. por
cada pessoa. Os meninos de 10 anno lerBu
entrad gralis, viudo com familia.
Mrehedeu
hgoa
avisos maritiuios.
Para Cear e MarauhSo sshe. com s
msior brevidade possivcl, o brigue-escuna
Laura quem oo mesmo quizer cirregir ou
ir de passagem, dinjs-se ao capilSo na pra-
a do Commercio, ou a Novae zCompa-
nhit, na rua do Trapiche, n. 34.
Para o Aracaty legue imp'reterivelmen-
le, na dia 2 do mez prximo vindouro, o
patacho Santa-Crui, mestre Joaquim Perei-
ra : sinda recebe carga e passageiros: tra-
ta-se ao lado do Corpo-Ssoto, loja de mas-
sames, n. 25. ou com o meslre.
-Para o Rio-de-Janeiro sahe com a maior
brevidade possivel o patacho nacional t-
lente : para o resto da carga e cscra vos a fre
te, trata-se com Novaos & Companhia, os
rua do Trapiche, n. 34.
sJfflKl liaclonai Wor-tfo-Xoifim, ffieslrl
Bernardo de Souza, por se schar com par
te da carga prompta : para o resto e passa-
geiros trata-se com Luiz Jos de Si Araujo,
ua rua da Cruz do Recife, n. 83.
A escuna Europuta, ulie impreteri-
velmente no dia 18, o que se avisa aos que
teem escravos a remoller para o Rio Cran
de do sul, os quaes devem llcar a bordo na
vespera, e trata-so com a viuva Caudino &
Filhos, na pracinh do Como Santo, n. Para a Baha, segu com muiti brevi-
dade o brigue brasileiro Se Jote, para car-
ga, passageiros e escravos frele, traa se
com viuva Gaudiao & Pilho : na pracinlia
do Corpo Ssoto, n. M ou com o Sr. cpit9o
Jos Ramos de Souza a bordo,
Par o Ceara, com escalla pelo Aracaty,
sahe o hiate Plor-dtCuniript, forrado e pre-
gado de cobre : para o resto da caiga, diri
jaai-se i rua do Vigsrio, n. 5.
~ r
Leiiea.
O capiitao Mrcala Cooper, f.r leil..
em presenca do Sr. cnsul dos Eslsdos-
Unidos, por-cont e risco de quem perten-
cer. e por intervenoflo do corretor Oliveira
da balieira americana Franklim, vind di.
pescara e naufragada em Carapib, onde
se ach encaibnda e dos seMr,<.. .ni.
que se suppoe vitaren abordo da d"ila"ba"-
leira ou pe.to della : 9 ancoras pesindv
;.ouco mais ou menos 1,80o libras cada umi
I ancorle de 500d.t.s, 9 eorret.Us e.,,1.:
um, ,1,. so e eutr de 150 braeai de cun-
Piimeuto. ? diUs de is 20 bracas cada
urna preU uova que mal falla
portugdeza ; mas se collige que
PvKIo de Maceio conduzida por um preto
por nome Antonio, que anda em barcada ou
canoa grande, e que o seu senhor lio um Al-
IbiiiSo, e quo fugio porque a sui senhora a
maltralava de pancadas ; pelo que, como
pode ser astucia da negra, quem l'Ar seu se-
nhor declare todos os signaes da dita ne-
gra que se acha em mo segura sem que
ninguem seja responsivel por qualquer a-
coutecimento, como fugs, todava esla
boa guarda, e quem quer que seja o seu se-
nhor, morando fra- da provincia, tinda
destinando veno-li.deVeradanlgumi gra-
iilicarao ao apprebendedor.
i;iiilliiruriio.
Ni noile de 22 do correute mez perdeu-ie
urna arga de ouro, que prenda os seguin-
les objetos : urna canela de ouro, um pci-
xittlio dito, urna chave de relogi e um pou-
co de cabello Cnosloado em ouro : quem
tiver adiado os objectos cima menciona-
dos, querendoos restituir, dirija se ama
do Trapiche Novo, n. 18, primeiro andar,
que ser generosamente recompensado.
Una inulher do mito, brinca, capaz ,
muilo zeosi e cuidadosa, olTerece-so para
serami de portas adentro de Casa de al-
gum Sr solleiro ou viuvo, dando dador a
sua conducta ; quem a quizer procure Ha
rua da Gloria, n. 67, junto as freirs.
Jo.lo Ignacio Avila, com ic-ja de louca
na rua Nova, faz scieoie a seus devedores
de 1844 a 1849 que, no improrogavel prazo
de 15 dias, vSo saldar suas contas us mes-
ma loja, lindo este lempo ptssir* a execu-
U-luf, se bem que contra sus vontade. Re-
cife, SO de setembro de 1850.
Pedro Ignscio Baptisla, t 'ordas me-
nores, lilhaa do finido Manoel 'isco Ito -
4riB..., .otri^.d.. p-lujaift orpliSos,
convida i quem convier permutar por algu-
mas propnedades tiesta prai,a, utn 'terreno
sito uo lugar di Capunga, I margein do ro,
com 100 palmos defrento e 500 de fuudu,
com alicercei pin duas casis de 23 palmos
cada urna, ou urna s grande, murado em
grande parle, cicimba com elocuente agoa
de beber varios objectos para construc8o
das ditas cssas, como lejam : soleiras de
pedra, jsnsllas eporlii, caixilhos. e o mais
que aera prsenle; idverllndo-e, porm,
que o dito terreno lu proprio : quem o pre-
tender, dirjase A prac da Boa-Vista, M-
brido u.7, que lili achara dito tutor.
Arrenda-se om sitio muilo perto desta
pnca, com grande casa de vivenda, estri-
bara, para mais de 5o0 linrigeirii de em-
liigo, muitis outr.su voroi do fruclo, t-x-
cellentes biixis pira capim, e leudo pro-
porr;0es pan se ter dez doze viccn de Hi-
te : os pretndeme* dirijam-se rua do Ran-
gel.n. 11.
-- Piecisi-so do um feitor que entend de
borlas, preferinJo-se alguna dai ilhas : na
rua do Hangel, n. II.
Na caoiboa do Carino, n. 14, precia so
de o na uiialUar livre de ba cunducla para
Uatar do uina aanlinra dooute, quo Um Ue
ahir para ua ailio.
Atteii(o.
og;; is ;e,?r '-S- Si de ima- oye le-
uda a boniade do ir ou mandar pagar a
juaiila de 111,990 rs. proveniente de.g-
neros que tomou tu venda granJe da ca-
punga li 'S, coi lo deque, iiniqu |n-
lo nSo pigar, su nome ojio sahir deali
folna.


I


__Procis'-so de urna nr
U
_ para o sorviQo
horacm soltciro :
externqdeuma casi de
no pateo de S.-Pedro, n. 10.
..-Troca-seuma imaRem do Menino le-
gus, que anda no fo benta, muito rica,
una ha pouco do Pnrlo, pela quantia de
21.1100 rs.: na ra de S.-Therew, n. 32, das
(i as 9 horas da manba, e dai 2 t ua
--Precisa-sede urna preta captiva para
todo o serviQD de urna casa : na praca aa
Independencia, n. 3, loja.
- Alog-se ama casa multo boa, com
commodos para grande familia, **u'
jardn! pequeo, cacimba com boa agoa ae
beber, e estribara para* cavallcs. no Poco
da Panell, defronledorio : a tratar na ra
do Trapiche, n. 44, armazem
--Tendo-sedesemraminhedoduat moiat
folbet da papel branco, com ass.goaturas
do ahaiioataignado, as quaM hvim da-
do ao p-ociirador do Sr. Nuno Mana da Sel-
las, JoSn Paulo Xavier de Salas, qui as exi-
gi diaendo que era prociao ueie para um
proteato e outra para um requertmenlo so-
bre a quesillo do meaoioSr. Seixas contra o
Sr, Caeteno Jos Coelho, na qual questfio
eram oameamos estignalo prejudicados ;
e detejaodo evitar qualquer duvida para
o futuro, agora, ou mesmo de ulltrior data
se utllitem do refer Jo papel, lavrendo nelle
qualquer obrigacao, titulo on lettras, previ-
ne ae retprlavel publico, queD;omiiigo Jo-
s Pereira da CoaU lem aceito figurosa lel-
tras Impressa omente,e Antonio do (armo
eSouz nenhumas tem assignado, assnn
como amhns oa aballo assignados nSo teem
passado oDrigacao nem outro qualquer ti-
tulo al a presente data, sendo que as quo
bouVerem de passar de boje em diente,
quando tenhtm de ser asslgnadas por am-
bos, on cada um do per si, serlo empre
escripias pelos meamos assignados, a nfio
serem imprwsas. Diminos Joti Pereira
da Coila. --Antonio do Carao e Souxa.
Preei-e alugar urna leja ou casa ter-
rea com qnintsl e cacimba, para seestabe-
lecer o contrato das afericoea, sendo nos
bairro" de Santo-Antonio ou San-Jos : pa-
g-se bem : ouem tiver dirija-sa ao actual
arrematante do dito contrato.
a mlnha preta Niquelina tmha por eos-
tume lodosos diatandar embriagada, fgi-
da de casa, e corra toda a cidade como dou-
da, e ( passados das, ou que era pegada,
me tolla va ao poder ; mas, grabas a Dos,
depois queappareceu a postura da cmara
impondo a multa de 30.000 rs. aos 'que'ven-
deris ago'ardeta aescravossem bilhetes
dos senhore, a minha niquelina tem anda-
do muito boa, e al tem engordado. Bom
seria que pouvesae outra postura, que Im-
po/esse igua| multa aos dono de casas, ou
a seus procuradores, e mesmo aos aquili-
nos que alugam casas, ou qnartos a escra-
vos, pelo mal que resulta desse pessimo
custume, iilot aos senhores, como a boa
moral; o logo que baja a postura, farel en-
trar i>ara p ciifre da cmara municipal os
primei'os 30.0J0 rs.; seno 60,000 rs. ; e se
alguem houver que ignore o mal que de se-
mejante abuso provm,eu o faret sabedor.
-Na noile de Domingo, 22 'lo correte,
perdeu-se uuj aderezo de ouru com lago da
ra dasTrincheiras, vindo peanla do Ro-
zario eslieitrt; das Lafangelra, G*bii(i>.
teo da matriz, ra d*hoda al a da Fia
tina : quem o acbou, querendo resliisj
dlnja-Se ra da Florentina, n. 8, que'
gratificar.
Roga-e ao Sr. Alftonlo Francisco Cor-
roa Lima h *Ja de ter a bonda le de appare-
cerna botica da praca da Boa-Vista, n. 32,
a negocio dn seu inleresse.
O Sr. Justino Mu noel Correia Vianne
tem urna cari em casa de Nuvaes &Com-
panhia, na ra do Trapiche, n 31.
Iloga-se aos devedores do casal do fi-
nado Manuel Francisco Rodrigues que,
quapto antes, venliam pagar seus dbitos
quecontrshiram na foja decera, na prac
oa Boa-Vala, n. 17. ao tutor das menores,
Sitias do dito fina lo, deixando de menco-
ir os nomes dos ditos devedores por jul-
gar ser desnocesserlo.
O'Sr. Manuel do Santo AzeveJo sir-
va-se ir luja da ra do Crespo, n. 10, a ne-
gocio que lite diz respeito.
--Engonima-se roupa cun aceio e promp
tld.lo, pur preco commodo, daudo-s* porta-
dor paru condu'/ir : na ra la Clona, n 20
Aluga-seiiuia casa terrea na Capuoga.
na liavessa de San-Jos do Manguind, com
dous qnartos, duas salas pequeas, cozinha
Tora e boa cacimba com agua de beber : tra-
ta-se na ra da Calis de Santo.-Aolonio,
n. 18, luja de marceneiro.
lloga-ae ao Sr. M. II. P. que teulia a
bonlade demandar pagar 20,000 rs. quo
deve a certa pessoa que nSo ignora ; do con-
trario, ver osetinome por extenso nasto
Diario
A viuva do Tallecido Manoel llodrigue
do Passoaforalguns terrenos do seu sitio
Ralgadinlio, com condicfio dos foreirs edi-
ficare! predios, e tifio pistorarem gado;
aos pretendenles mostrar os titulas em cp
mo rti psricnec, le fulo cniV pago dcima
u tliesouraria, sem se ohlr lucro, porquan-
toos vizinliosasaeniaram de fazer de dito
sitio pisto de gado* : quem pretender afo-
rar, ilirija-se a aiinuncialile, no Alerro-da-
Boa-Visla.
Troca-se urna canoa de familia, de 16
a 90 peasoas, por outra que pegue 600 lij-
los de alvinarla : na ra Imperial, n. 167.
-- Quem liver um n.olecoe esperto e da.
lina enniitmia. ouerondo alugar para aer'vi-
o iolerno d urna caa Ingleza : annunci
para ser procurado
JosJerot.ymoMonteiro mudoua su
residencia para a casa n. 40 da ru di Cruz.
-- Antonia Joaquina, e seus til tos Jos
Carvalh, Iticarda, Joaquina e Matia, todos
rortugezes, reliram-se para Mossamedes.
-- (i aballo asignado tendo vendido o
seu o sanear, tito na ra estrei-
rlo, n. 43, vis a toda equal-
Lava-se eengomma-se com perfeifjfio
e por preco commodo: na ra Direita,
n 92
'- ftoga-se ao Sr. M. M. de O que tenba a
bondade de vi' pagar 8 600 rs. que deve n.
ra do Queimado, n 16, do contrario, ver
seu nome por extenso neste Diarto
__ Precisa-se- de um caixeiro
que entenda de venda, para tomaif!
conta de uma por balando ; na ra
Direita, n. 6.
Roga-se ao Sr. P. 0; I). qu queira vir
atisfazer a quantia de 6.7W rt. quo deve
na ra ds Queimado n. 16.
' Roga-se ao Sr.r*. P. B que queira vir
pagar a quantia de 10 000 rs. que he deve-
dor na ra do Queimado n. 16.
OsSrs. Francisco Pereira Vianna, Ma-
noel Francisco de Slete Joanna Maria da
Trindade, queiram annunciar as suas mo-
radas, para negocios de eeua inleresse.
O Sr. que furtou um corle de ctsemi-
r, no da do correte, fao ou mande fa-
zer entrega delle, no mesmo lugar d'onde o
furtou ; do contrario, se procedera'contr
elle, pois na sabida ouvequem fiase, e nfio
veio logo dizer, porque pensou que fose
vendido.
Precisa-se de, um bom co-
zinheiro ou corinheir*, prefera
ra da Cruz,
da
uo no-
ijue ie '
ta do lloztrln, n. 43, ivls toda e qual-
quer pc'sso' que se juigr eu cre.dor, luja
do tircscBlr 51=5 c'o::tsj np paso de oito
diat contar to, n. 1, priuieiroandirr, eo mesmo adverle
luda s peasoas que Me ealfio davendo,
hejam de reallstr su'1'comas com a miior
hrevfdade posslvel do ront'ario passar a
empregartneiOs tnis ffleazes, afi'm de ser
indemuisado. --lenle, 23'do'selembro de
1850. MDis da Silva Cordial.
iuya-ae o aegund riur uo BOuanO
n. 12", d.l ra do Aragfio, c;.m excelentes
coinitiodos para familia, cinco qurts, p-
tima costaba rura foglo ugUz,
sal i multo fresca pi la do lado:
a irilar uu pnmeiro Indar 'do mesmo.
do-sc captivo : na
n. i"), casa de ("rocco& C
O abalxo assignado rog ao -yu credo-
rea o favor delhe lirarem u. ^ontas, afiii
de as conferir e pgr-lhes ; e ao mesmo
lempo agradeoe-lbes oconceilo em quo
tem tidoat o presente, visto que pur ne-
nhum tem sido vexado : isto af o fl
m*z. -- JuJs da Cunha Reit.
O abaixo aaaignado pede a seu devedo-
rea, que por todo este resto de mez Ibes
vio pagar seus debito ; do contrario nSo se
escandalizem por lomar a deliberec.no de
fazer uma relscSo para neste jornal ser im-
presa, com os nomes por extenso, quan-
ias o o tempo em que lram contrahidas.
loto da Cunha Rit.
Alugm-seoa lerceiroe qurto anda-
re da casan. 40 da ruada Cruz: a tratar
na mesm casa.
--Jofio Tavares Cordoiro mudou-se da
ra do Vigano para a ra da Madre-de-Deos,
n. 36.
Na ra de Agoas-Verdes, cis terrea
n. 26, lva-ae e engomma-se toda a qualida-
le de roupa, com asseio e promplidfio, por
preeo mais commodo do que em outra
qualquer parle.
Aluga-se o pnmeiro andar do sobrado
n. 16, na ra do Rozarlo estrella : a fallar
no segundo do mesmo,
Prcisa-so de un liomem mofo e sadio,
para ir para Paje de Flores; s occupar emJ
trabalho bracal: quem qui?er dirija-e i
prensa de algodo de Joaqun Jos Ferreira,
almi de tratar este negocio.
-- luga-ae o segundo andar do lobrado
la ru do hangel, n. 59, com duat salas,
duas alcovas, seis quartos e coz i o ha no so-
tfio: na prae da Independencia, Kvraria
i. 6e8.
Achop se UTa cambada de chavea:
uern as perdeu, dirija-se o prjmeiro n
r d casa n 24 da ra da Cadeia-Velha,
ue, paganlo asdespezss e dando os gig-
ns, llie er entregue.
Hoga-s tolas a pessoas qu eslSo
ileveudo conUe migas na venda da ra da
Cadeia do Kecife, n. 25, defronln do llecco-
Largo, o favor de irem ou mandarem pagar
eus dbitos at o llm do correte mez d>
setemho, islo para evitar despezas, pois uAo
o fazendo se usar de oulros meios.
Perdeu-se, nodia 14 do crrente, uma
carteira, conteni quatro lellna da quan
lia de 90,000 rs sircadas pur Jofio Marlins
de Barros, eaceita por AndiXavier Vian-
na ; um val da quantia de 200,000 rs., pas-
sado por Jotquim Correia de llezen le Reg,
e diversos papis que s servem ao proprio
dono por isso roga-se a pessoa que a tiver
achato, de a entregar na Iravessa da ra da
Madre-de-Deo, u. 19, ou annuncie por cst-
jornal.
Atti'iirao. t^uein tiver para ven-
leras seguinles obras usada, ou algnms
lilas separado, annuncie por esta folha.
Iietiro eaprlual, Flos Sanctorum ou a
vida vida de Santo Antonio deLisboa.
-- Aluga-se o priraeiro andar da casa n
l, defronte do trapiche novo, proprio para
scriptorio ; a tratar na ra dos Tauociro,
n. 5, armazem
-- O hachare! Oliveira Maciel est em
exercicio da pr.imeira vara do juizo muol-
Precisa-se de um homem nacional ou
eitungero, para eaxeiro de urna la vert:
no largo do Pilar, n, 21.
--Perdeu-se.no dia 12 do crrente, na
estrada da villa do Cabo, uma carleira de
('landres, com 93,000 rs. em cdulas, uns
Diarios, dqus.numeos da Marmota e u.maj
. 4c.n .v,hin, nuuciuu reslliuir,
lirlji-se ao engenho Uting, ou ra Dirni-
ia, n. 93, que lera recompensido
Altenoflo-
No eseripiorio da ra larga do Rozarlo,
n. 33, primeiro andar, tiram-ae passaportes
para dentro e fr do imperio, corretn-se
folln, tiram-se ttulos de residencia tem-
porarios e vitalicio, despacham-ae escra
vq, raiem-se roncilta^oes, e trata-se mes-
mo tle nualquer negocio forense, criine e
eivel : ludo a conteni das paiir, v,iiS :
precisa promptido o preQO coinmolo.
A pessoa que annunciou pre-
cisar de um sitio no Passsgem,
com banbirp, casa pequea e si-
lio grande, falle aJoaquiu da Sil
v+ Lopes.
Roga-se ao Sr. Dr.Joaquim Jos L. Vi-
aiiua, do Msraohfio, que venba ou mande
pagar a quantia de 136 000 rs. como prin-
cipal devedor pelo Sr.' Dr. Machado ; do con-
trarioTlei de ser sempre lembrado : ns ra
Ja Cadeia, u. 13.
- UlysseDror. reloj le.irosuis-
80, de pa'ssagem pra onde tencionn dr 5 ou 6
mezes smente, coacarta toda e
qualquer qualidada de relogios
eem qulqter estaco em que se
acbem ; naiim como,lem para ven -
ler rlogtos de ouro Ji prata d<
melhores fabrhcaniyi na ra
Crui,. 44, prim|(: andar.
- Precisa-se de urna, ajpilher desempet-
da para o servico Interno* externo de uma
casa de pouca familia, ditante deata pKaa
legoa o meia : a talar a^s da milu d
lloa-Vist, n. 22, ...
- Aluga-se um sitio ,no Afogsdo, n
ru de S.-Migt##n. 39 : tratar na ra da
Concedi da oa-Visia,*-58.
__ Nilojade Madama Tlieard,
na ra Nova, n. 32, fazem-se con.
milita presteza e parftisSocbapos,
vestidos, mantelete, capotinhos,
louMfcdos e lodos os oais enl'eites
delfenbora.
AlajRvaeum ioto de-uma casa terrea,
Bm FrSVfortl
rf.9
Aluga-se um moleque 14 annos: na
ra dol.ivramenlo, n. 1, primeiro andar.
Os Sra. fabricantes le ssucr que os
trnportam pela ponte d Magdalena, que-
rendo-os abrigar no sitio Capellinna, pr-
ximo da aneema ponte, nelle acbarfio com-
modos fechado, e abrigo para os seu ca-
vallos amarrado, aasim como capim para o
sustento do mesmo ; aproximidde da-
quelle sitio do Recie, os livrara de mo-
Iharem os seus effeitos, porquanto pdem
aproveitar qualquer estiada para chegarem
ao mercado : quem, pois, se qutzer utili-
r, drija-seao referido sitio, que chara
com quem tratar.
Preciae-se de um fetor para engenho,
preferindo-e hosaem chegado recentemen-
tenopaiz: quem estver neU crcums-
lancias, dirlj-eo escriplorio do Sr. Ma-
no.! GnnQalve d Slv, na ra d Cadeia
do Rece, a fallar com Jos Joaquim de Mi-
randa, que tratar do ajuste.
-- Precisa-se de uma escrava que saiba
cozobar muito bem e fszer lodo o servico
le um casa : pagi-se bem, na ra do Col-
egio, venda n. 25.
Alnga-ae uma casa terrea na povoa-
efio do Montelro, com duas salas, quatro
quartos, eozinhafre, qnarto para pretos,
stribri para dous cavalloa e dous quin-
tae murados com portfio par o rio : quem
a pretender, dirj-se traveisa do Veras,
,5 o ^
-- I)eclra-s. em tempo, que oSr. tran-
riaco Jos d Silva, cmtmado ra do Viga-
rio, n. 7, como consta do Diario de Ptrnam-
buco n. S68, 209 e 210, he peasoa que mo-
ray na ra da Cola, ou por abi assim, em
outubro ou novembrodo nno passado.
rante, qae pode ser procurado em seu es-
criptorio, na ra larga do Rozario, n. 33,
p'imeiro andar. .... .
Fabrica de obras de foluns le
KliiiidivH. ra Nova n. 38, de-
fionte da t'onceic&o.
Nesta bem acreditada fabrica ha conti-
nuadamente um completo so rti ment de
obra de folha, bem como bacas, banhei-
ros, bah de lodosos tamanhos, objectos
de servico domestico e par coztnha, bem
como ae fazem todns s obras por preco com-
modo, e com perfeiQSo.
Compras.
___ Compra-se elTeoliyawente cobre,
chumbo, znco, estanho, toda a quali la-
de de metal velho, nfio seodo forro : na ra
Nova, n. 38.
Compratn-seescravoscom, habilidades
na ra lerga do Rozario, n. 48, primeiro an-
dar.
Compra-se, para uma encommenda.
nm eseravo que seja bom ofcial de tanoei-
ro : paga-se bem, agradando : na ra da
Mod, n. 7, a tratar com Leopoldo da Costa
Araujo. .
Compra-te uma negra, proferindo-se
de nacfio e seja perfeta engommadera, sai-
Ua cortar e fazer vestido com perfeicfio e
qualquer uma costura, e tenba algum prin-
cipio de rozinha, sem vicios nem icliaques
e aeiateeolliida : na ra Larga do RUlano,
n. 28, segundo andar por cima da loja de
louca.
Compra-se um trancelim com uma
medalbideouro, quetenha de peso 4 a 6
oitavas: na ru dos Quarteis, padaria de
Manoel Antonio de Jess.
Compra-aeum sobrado de um ndate
ou casa terrea, que seja nova e em boa rup
no Pseio-Publico, o. 7, se dir quom
compra. *
Compra-se um preto qoe sej bom
cnoeiro, moco e debo conducta : defron-
te da igreja do Corpo-Santo, n. 15, arma-
zem.
Coitpra-se um mulatinho de 14 a 15
annos: no paleo de S.-Pedro, n. 10. _____
. fazenda barata. .
Na loja da ra do Queimado, n. 2, esquo
do beeco do Peixe-Frito, anda ha pa
vender algn riscadosj/rancezes. e^llmie-
za de mu lindos padrO pelo mdico pre-
co de 180 r. o covdo; Umbem ba mada-
oolfio 1,600 rs. pe?e a80rs. a vara ;
ch't. de core fixas, a 140, 100 e 180rs. ;
chitas para coberta, a 200 rs. : lu&trim.
160 rs. : fustfio pr collet" a 400 r. ; cor-
tes de csssa p.ra vestido, a 9,000 rs.; len-
cos de sed decore, a 1,280 r.; lenc.o en-
carnados para tabaco, a 200 rs.; corles de
brim trancado de cores, a 1,600 rs. eoutras
multas fazendt por commodo preQO.
-Na ra doSebo.n. 10, vende-se o litro
S. Antonio de Lisboa.
Vende-se uma excellente casa de cam-
po, sila margem do rio, contando 2 salas
grandes, 2 gabinetes, duas alcovaa, 3 quar-
tos ecozioha. com um terreno adjacentc,
que lera cerca de mil pal .nos, uma oaixa
de capimj plantada, que fomece mate oe
30 feixa dirios no verfio. podendo-s ac-
crescentar anda mais a planta ; tem viata
muito agradavel, ar muito saudavel, e lio
pertoda praca, porseranle de chegar ao
l'oco-da-Panella: na ra de S.-Aiuaro, n.
16, ou na ra da Cadeia da Recife, a fallar
com o Sr. Manoel Connives da Silva.
Vndese a posse de um terreno de e-
qUn..situ.do por detras d fundicllo-ern
s -Amaro, com 200 palmos ero uma frente,
o parlo de500em outra, cem um grande
viveirqJbaWt povoado de peixe, coui 3 ca-
sinfias no centro qne rendem 22,000 nr.: a
tratar em una das casinhaa do m-s-no sitio
com seu dono qne far todo o negocio, lan-
o a dinlieirocomo a prazo com boas lir-
ms, vislo ler de retr.r-se pr a Europa
Vende-te i liberna da Soledade, n. i-,
defronte do quirtel, com poucos fundos a
tratar na ra Direita, n. 16.
Attencaa.
Vende-se arroz muito superior a 1,200 rs.
a arroba : no armazem da ra da Cadeia do
Recife, de Campcllo & Filho.
Vende-se um preto de 20 a 22 nno,
bom eoziuheiro.e com habilidades neces-
sariaspara uma casa de familia, ou homem
solleiro : na Cinco-Pootas. padaria defron-
Vendas.
Arrcndp-ae para qualquer eaUbelec-
tii en lo urna propriedade siu na ra da Flo-
rentina, ao p do eatabelecimento doSr.
Ileranger, oqoal tam porto de embtrque
por detraz : a twtar nesta lypographia,
tlu p uiBiiSirO 35 Oii"j"CCC r'"
eaiieiro de ra oo cubraiiQi, O qual da (la-
tora sua conducta : quemdeteu prestimr
>e'quizer ulilisar, dirija-se a praca d lude
pendencia, n 12, ou na ra da Assumpcp,
n. 36, segundo andar.
Deseja-ae stber ge existe nest provin-
cia o 8*. Antonio l.uizda Silv Jlendonc",
ou alguem por elle.THiio que fui ao Luiz
Xntonio da Silva Mendonc, natural do Por-
to, vindo para qul em 18V6, com idade de
16 annos. pouco mais oo Ihenoa, e casado
depois com a aenhora D. Mana Senhorinh
da Naclividade, ou D SenhorinhadaNacli-
vidade, lilha de-um negocame desla praca,
enjo nome se ignora : a fallar na ra do Vi-
gario, n. 7, ou no largo do Corpo-Santo,
n. 17.'
Retira-se para a nova colonia de Mossa-
medes, Margari.la de Jess rom tres lillms,
Jos Pedro de Sou*e Pinto, Jofio Ferreira
Coulinho e Jos Antonio Pinto Cuimarfies,
levando em sua enmpanhia dous ollicias re-
finadores Jos da Silva Muniz e Francisco
Jos Rodrigues, todossubdilos portuguezes.
Aluga-se urna eaa terrea com sotfio,
no sitio do Cordeir*,* margem do rio Ca-
pibaribe, com comandos para grande fa-
miliif, cosinha fra, quarto para criado es-
tribara, coxeira para carro, etc. Urna dita
ciinis pequeiia, no fundo do mesmo Sitio : a
iralar no pateo do Carmo, n. 17, com Ga-
briel Antonio.
Paulo Gaigur, dentista
K francez, recciiteuicnte che- *
9 gado u Cata capital. oITcrcce V
9 seu pirstlino ao publico pa- #
ra todos os inistt i. s de sna *
Iuroflsmio, quJr cxtruliindo
1 i Hipando r- chuiiiliaiKlo os
9 dente nalnvnes, qursuhstt- C
tulndo-OH por oulros ai tif- 9>
> elaes, para oque tem oc ne-
lbores apparclhos. Pode ser m
S procurado a qualquer hora, fe
Sem, sua casa na ra larga do &
Hozarlo, n. 30j segundo an- #
Roga-se so Sr. seguido tenente Jos de
Cerqueir Lima, Ja Baei, que mande pagar
uma lettra, que se ach Vencida ha oito me-
ro ; do contrario, ter de ver sempre o seu
nome nesta folha
-- Na ra de llortas, o. 54, apromplam-
se bandejas do bolos de encommenda; lam-
bem*edde vendgetu prelas, Brando
seus si-mure irpc:;svets Na mesm casa
engomma-se elva-e com asteio e pcrfei-
n .- rr;;s co^.tso'i"
-- Aluga-ae o armazem n. 20, defronte da
ra da Madre-de-Deos, largo da Astembla,
o qual aervepara prensa, armazem de reco-
Iher assucar ou couros, por ser pe lo da
alfandega e do trapiche de embarque, ten-
do de fundo 110 palmos e 71 de largura :
quem o prettuder, falle com Manoel Alvcs
Coerra.
A quem convier.
Jos Luiz di Silva Guimarfie faz sceote,
que, desde di 13ou 14de agosto ultimo,
doixou de ser lestameoteiro.em segundo lu-
gar de seu finado cunhado Manuel Antonio
l)ua> te Cunha, visto ler-te reoolhido a eata
provincia oep filho, e primeiro teslamen-
teiro Joveuiauo Antonio Duarte Cunha, que
se achav no Rio-de-Janeiro, aquem p-
sou a leferida lettamentaiia coma entrega
do respectivo testamento e documento a
lia rel,titos tirando de ludo desonerado e
saldo em cenias ; por isso quem se jttlgar
ttlteteaado sobro quaiquer negocio do ca-
>al, dee entender-se rom o dilo primeiro
testameliteiro no engenho Cehoeira-Noy
de Serinbfiem, por intermedio do aonn-
Lotei-iada matriz da Boa-Vista.
Aos 1 o:ooo.s.ioo e 5:ooo$ooo.
Na loja de miudeza d praca da Inde-
pendencia, n. 4, vendem-se bilhetes, meios,
ijuartos, decimos e vigsimo desta lotera
que corre al o fimdo mez de outubro.
Rirnetes lo.ooo
Meios 5.000
QuartOS 2,600
Dcimo 1.,ou
Vigsimos 00
Na mi do Queimado, loj n. 19.
vendetn-so cortes do riscado e chitas de
rres lixas para vestidos a 1,700 rs. ; len-
cos de ura seda e do bonitos padrOes, a
1 800 rt.
Mcias de llnho
chegadas ltimamente, vindas do Porto pe-
la Kuhia, ps grandes e muito finas vnde-
se 110 escriptorio de Frncisco Alves da Cu-
nha, ru do Vigario, n. II.
*P!P94v <* r*iiB#'%#
9 Na loja do sobrado amarello, nos m
% quatr-caolos da ra do Queimado, f
11. 29, vende-e um grande sorti- 9
ment de corte de vestidos de cm- *s
braia-sed, muito modernos e novo #
gostrs; dilos de cambroi branca *p
com barra borhada e adamascada, ))
ludo por preQo muito em conta.
Vendem-se oslvrosseguinles : a obra
completa de sermes quaresmaes, em 4 vo-
lumes; Retiro de dez dias. obra religiosa,
1 v., por F.lias Avrillon ; as obras comple-
tas' 'le Boileou ; Diccionarios portuguezes;
lito latino; Eloquencia do padre Fr. IMiguel;
Virgilio, Salustio, Phedro, Oracio, Tilo 1.1-
vojCharm, pliilosopha ; Mestre francez
e ingle; Crammatica porlugueza, ingleza,
ofranceza, por diversos autores; Manual
ledireito publico e ecclesiaslico rancez,
or M. Du in ; bem como nutras muitas
obras de direitoe de navegacito : ludo por
preco commodo : na ra do Crespo, n. II.
, Contina-te a vender leite puro: na
ra estrella do Rozario, esquina que volla
para o paleo do Carmo, todos os dias as 6
horas da manhfia.
&

Chapelinhos parasenbora.
Na loja do sobrado amarello, nos
quatro-caotos da ra do Queimado,
11 29, vendem-se os mais modernos
chajMuihos para senhoras, crea
muito bonitas, e muito bem guarne-
tS**A**
Vende-se cobre em folha para forro
de navios, e prego do mesmo metal: em
casa de Me. Calmont & Companbia, na pra-
Vende-e^ chumbo de munic.10 torlldo :
em casa de Me. Calmont & Companbia, na
pra^a do Corpo-Santo, n. 11.
Vende-se um forte piano do celebre
autor Bwadwood, o mais magnifico ins-
trumento, tanto na coustruccSo como as
vozes, que tem vindo a esl cdde: em
casa do Me. Calmont & Companhia, na pra-
Ca do Corpo-Sanlo, n. 11.
Mais p. chincha.
Vondem-ae gangaslinvaaa auiaiaai, o
320 rs. o covado; lindos vestidos bordados
com hoioes pei iicnie, a b.ov 10. uu iu>-
le : na ra do Crespo, 11. 16, esquina da ra
das Ciuzes.
t:xcellentes velas de carnauba.
Vendem-se excellenles velas de carnau-
ba, em potc,>se a retalho, por preco com-
modo : na ra da Mangueira, na Boa-Vista,
11. 12
Vendem-se 6 moloques ata 10 a 18 li-
nos, sendo um ptimo barbeiro e sangra-
dor ; 6 pretos de '20 25 anuos, sendo um
elle o: tin o sapalero, e outro cozinhero;
um pardo de 18 anuos, com bons|princi,ios
le carpina ; duas pardas de 15 a 18 annos,
um dellas com habilidades ; 7 prelas de 18
a 25 anuos, com habilidades, e quesfiopro-
pnat'para todo o servico : na ra do Culte-
gio, n. 3.
Me na ra da Cadeia do Re-
cife, n. 5, loja de miudezas, vendem-se
trancas prelas e do cores, de todat as lar-
guras, proprias para manteletes e guarni-
eres de vestidos ; bem eolito adeiccos pro-
tos paia lulo, dos mais modernos que teem
chegado de Pars, por mais barato preco do
que em outra qualquer parle.
solteiro
te da fortaleza.
Vende-te uma gentil eterava da Costa,
muito valenteeaadia, he quitan leira, lava
desabfioe vatrella, nfio bebe bebida de
uualidade aiguma, be muito acoslumad
ao servico da campo, para o que tem multa
habiiidade : na Trompe, sobrado n. i, que
tem venda por baixo. ..
-Vende-te uma cata tita na orre, edi-
ficada muito perlo do rio, com bastantes
commodoa pora uma familia 1 no Alerro-da-
Boa-Vista, n. 64, loja de alfaiate.
Para osSra. alfa i te.
Vende-se estopa com nlgutna avaria, a
80el20rs.: na ra larga do Rozario, n
?8, primeiro andar.
A IRfloo covado.
Na loja n. 3, defronte do beccb do Pe-
xe-Frito, ven'e-ae panno azul, a cinco pa-
tacas o covado; cisemira encarnada de
duas larguras, a 2,000 rs. o covado.
Alpa.cn de laeHCda a 360 m. o
covado.
Na loja da ruado Queimado, n. 3, de-
fronte do becco do Peixe-Frito, ende-se
alpac de ISa e seda para vestido de senho-
ras, a 360 rs. o covado: esta fazenda he
tecido de xadreies de 13a e eeda, padroes
muito agrdaveis.
Vendem-se 16 escravos, sendo um bom
carreiro e mestre de purgar ; 3 ditos de to-
do o servico; 9 mulatinbos de 16 annos;
2 ditos de lodo o servico de campo; uma
mulatinha recolhida, delt annos, que co-
se e engomma ; 2 escravas moca, de boni-
tas figuras, que cosem bem e engommam ;
5 ditas delodoo servico: na ra Direita,
u.3.
Vendem-se40 cascos de pipas de Lis-
boa : na ra da Praia de S.-Rita, defronte
dariheiradopeixe, ns 10 e 12 : tambem
se veoiieni licreego'rdentes restladas.
ta cjileite* os mata modernos
para senhoras, chegades pelo ulti-
mo na vio di- tranca, como se|ai;i
niantcletes, ditos pouipadour, e os
enfeitesde cabera, ditos andalon-
sinhos, havendo de ambos um ri-
co mu lime uto, na loja de midau.-
Tlicanl, roa Nova, n. 32, que se
vendem multo em conta. Tambem
se vendem chapeos altelos, milito
eleganses, e dos piimeiros aqu
chegados.
Vendem-se sement de coentro muito
novas, por prego muito commodo : no Ater-
ro da-lloa-Vist, n. 14.
Vande-seum carro de carregar fazen-
das da alfandega : na Iravessa do Veras,
n 15.
Na loja de Fernandas da Luz di Irmfio,
na ru do Livramento, n 10, vendem-ae su-
periores corle de casimiras do ultimo gos-
to, pelo diminuto preco de 6,500 rs. o c' te.
:; WSm aene8ttr.%m.hch.do'rVro:
prio pra ongenho, porentender de carrei-
ro, : na ra do Qeimado, n. 14. ae dir quem
vende.
Oh qne peehlncha.
Pao verde escuro ( finissimo ) pelo pre-
co de 4,600 r. o covodo : no Aferr da Boa-
Visla, n. 18.
j ailnlia de mandioca.
Vende-te farinhe deSan-Matneua, de tu-
peror qualldade, a bordo do patacho timn
frente do Collegio, ou ao lado do Corpo-
.. *.- .;- -_________
.....VU, IW| MW y,.H.UIV., II.
Vende-te um excellente sitio, deno-
m.inado dos Coqueiros, em Beberibe-de-
Baixo, com casa de pedra e cal para familia,
nova, com copia sobre columnas, dv.at ta-
las, 3 quartoa e cozinhe, em frente do rio,
rom ptimo porto para deaembarque ettt
frenle da porte; he muito perto dos Ar-
rombados. tendo de lerratpropriaa, e estas
adequa las para qualquer agricultura, com
pasto fechado para ter 12 a maia vaccas de
leile, tempre gordas, matas para se tirar
mais de um cont de res em lenba, gran-
des baixaspara capim, prximas ao embar-
que, com um numero extraordinario de eo-
queiroa de prodcelo e oelros prximo a
produ/ir.roaitde 60 pea de ptimas dmu-
gueiras, inclusive as de Itamarac, eem
luirs para trabattiartinte eaptrvose' meis,
grande partido ileaxcellente mangabeiras,
cajueiros.e outra arvoreade fruto :_ a tra-
tar no rorie-do-ataiiiuD, OOm iuuc inna-
du Ovcif Lubo, macas prvBs.
Vende-se o reatante de 200 acoOet i:a
compauhiadeBetieribe: na ra di Cadeia
do Kecife, o. *, casa de cambio.
.".....:"''*
I MUTILADO



-------_ ....
4
BMralM,. _a
Vende-se, no Giqi no
principio das Areias, um sitio com
tres moradas de casas, lugar
muito proprio para negocio : na
ra Direita, n. 6.
MornilnH superiores.
N fundido de C. Starr & Companhia,
om S.-Amaro, acham-se a vondi moendas
do caima, todas de forro, de um modelo e
dODstruccSo muito 'superior.
Arados de ferro.
Na fundic.3o da Aurora eoi S.-Amaro ,
vendem-se arados de ferro de diversos m-
talos.
Vendem-se amarras de ferro: na ra
da Sen/alla-Nova, n. 43.
Vende-se farinlia de Santa-Catharina,
muito superior, a bordo da galeota Santiui-
ma-Trindode, Tundeada junto ao caes do
Collegio.
Farinha le mandioca.
Na ra da Cruz, no Recife, armazem n.
13, e na ra da Cadeia, armazem de Cam-
pillo Filho, vende-se farinha de mandio-
ca do Ceara, muita Iva, gommosa e de ex-
cellento posto, tanto em pequeas como
i;ni grandes porcGes, por preco commodo.
Vende-se, por preco commodo, farinha
do mandioca, em suecas grandes ; a tratar
nos armazens do Illas Ferreira, e Gouveia &
Dias, no caes da Alfandega, ou com Novacs
& Companhia, na ra do Trapiche, n. 3*.
Vende-se manteiga ingleza superior, a
480, 5110 e 040 rs. a libra ; cha hysson, a
j.'iOO rs. a libra : na ra da Aurora, n. 56.
VInlio l'lllt
branco, em barris de cinco em pipas, me-
Ihore mais barato do que em outra qual-J
quer parte : no caes da alfandega, armazem'
de Diaa Ferreira.
Vende-se a poca, jornal de industria,
scioncie, litteratura e bellas artes : na ra
da Caileia do Recife, luja no JoSo Jos de
Carvalho Morass.
-- Vende-se rap superior de Paulo Cor-
deiro: na ra da Cadeia do Recife, loja de
Inflo Jos de Carvalho Muraos. Na niesma
loja tambem se vende um methodo para
viulSo, do autor l.uigi Castelacci, contendo
as alinscos para se tocar os suns armni-
cos, por barato preco.
Travesea da 3lndre>de>Deos>, ar-
mazem. i. 5,
Acha-se estsbelecido um deposito, onde
encontrarlo os freguezes um bom sorti-
mento de licores, espirito de vinho, e to-
das s mals qualidades; superior vinho de
caj; chmate; oliscas de vime, aprecos
moderados.
Vende-se excellente cera de carnau-
ba, em barricas, a 7,000 rs. a arroba, j se
sabe, contando o dinheiro, para nao haver
duvldas : no armazem defronte da escadi-
nba do caes da Alfandega,
Queljo londrliio.
Vende-se, no armazem de Hanoel Fran-
cisco Martina jnior, na ra da Cruz, n. 62,
queijos londrinos, presuntos para Hambre,
latas com biscoutinho inglez, conservas e
moslarda, cha de S.-Paulo o tnillior possi-
vel, e latas com bolachioha de araruta : lu-
do novoe barato.
A elles que sao bina i irnos.
Vendem-se sapatrs de couro do lustro, a
2,000 e 2,500 rs. he o q ue valem de reitio :
ni ra da Cadeia do Recife, n. 9, loja,
A I Sooo o corle de cairos.
Vendem-se lirios de cores, com listra ao
lado, de bonitos padrOes, tendo tambem
cOr de ganga, a 1,000 rs. o corle de calcas :
na ra do Queimado, o. 8, loja defronte da
botica.
Vende-se superior rap de l.ishos, em
fiascos, chegado agora na barca porlugue-
za hgtita : os Srs. freguezes que goslam de
lomar a boa pitada, tifio deixarSo de o man-
dar buscar ao largo da Assembla, n. 4.
Vende-se liacas de vimes, em porfo e
a'retalho, por preco commodo : na ra da
Cadeia do Recife, n. 20, loja.
Talxas para engenho.
Na fundido de ferro da ra do Brum.
icaba-se de receber um completo sorlimen-
tode taixas de 4 a 8 palmos de bocea, as
qoaes acham-se a venda por preco com-
modo e com promptido embarcam-se,
on carregam-se em carros sem duspezas ao
comprador.
Vende-se a taverna da ra do Ptdre-
Floriano, n. 78, com poucos fundos : a tra-
tar na travessa da Concordia, n. 5, sobrado,
das 6 s 8 horas da manhSa, e das 4 As 6 da
tarde.
Deposito de petassa e cal
Vende-se muitn nova e superior polassa
ecal virgem de Lisboa, em pedra : tudo em
barris pequeos de 4 arrobas, por preco ra-
soavci : na ra da Cadeia do Recife, n. 12,
Antigo deposito de cal
yirgem.
Na rus do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muito commodo.
Venle-s urna <. site na ra do Boo>
Fim da cidade do Ollnda, coja casa lie cons-
frliiita Ha nnVn aran.lo n..l,.. km. *...._
tiira, e f sil quasi acabada : a tratar
com o
tenente-coronel Ignacio Antonio de limos,
morador na ladeira da Misericordia da mes-
dii cidade, que facilitara a chave da dita
casa, para quem quircr a examinar.
ionio d lustro! a .l^.^oo a pelle.
Vende-se couro de lustro, o melhor que
tem vindo a este mercado, a 3,500 rs. a pel-
le ditas do bezerro francez, a 2,880 rs. ;
sapalOes de couro e lustro, beni ir. brilla-
dos, a 4,000 rs. o par ; ditos brancas do Ara-
rat, a 1,600,1,000 e 800 rs. u par ; sspa-
tos de luslro para senhora, a 1,900 rs.; bo-
netes para meninos, a 240 rs. : no Alcrro-
da-Boa-Vlsl, loja de calcado ao o do sel-
leiro.
Agoa de Seltz
de excelleute qualidade, e por
preco muito commodo : na ra do
Trapiche-Novo, n. iC.
Vende-se estanto em ver-j
guinha, de muito boa qualidade
na ra do Trapiche-Novo, n. i6.J
Mftqsa de vapor.
Acha-se aborta a padaria da ra do Bur-
dos, Forte do Mattos, na qual se achara
llanamente todas as qualidades de massas
tinas, trabalhadas por machinismo ; tam-
bem se fabricam escolenle pfio n holax-
nha de araruta, ditas inglezas, bolsxoes
cuadrados e rodondos, e outras mais mas-
sas tudo obra prima : ns mesmas se acharn
no deposito do pateo do Terco, n. 10.
Vos senhores de engeno.
vendem-se cobertores escuros dealgo-
dSo, proprios para escravos, por serem de
muita durac^o, pelo diminuto preco do 640
rs. cada um : na ra do Crespo, esquina
que volta para a cadeia.
Deposito da fabrica de Todos o8
Santos na Baha.
Vende-se em casa deIN.O. Bieber & C.
i> roa da Cruz, d. 4, algodSo trancado
Jaquella fabrica, amito proprio para saceos
leassucar, roupa de escravos e fio proprio
para redes de pescar, por preco muito com-
modo.
marmelada de Lisboa.
Vende-se na ra da Cruz, n. 62, armazem
de Manoel Francisco Martins, marmelada de
Lisboa, muito nova, e em latas de urna e
dtias libras, por preco commodo.
Vendem-se relogios de ou-
ro e prata, patente inglez : na ra
da Senzalla-Nova, n. -a.
Tecldo de algodao trancado na
fabrica de Todos os Sanios.
Ka 111a da Cadeia n. 52.
'endem-sc por atacado duas qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
ascravos.
Kico soi-timento de chapeos de
pul ha e de seda de diversas quall-
ilades para senhoras c meninas,
flores, plumas, titas, transas e to-
da* as qualidades de enfeitcs, re*
cebeu-sc novamente, na loja de
inadame 'l'lieard, rna Nova,n. 32,
e se vendem muito em contn.
Gravatas de mola.
Vendem-se grvalas de mus para homem,
as melhores possiveis, lanto na qualidade,
como por serem mui commodas, vende-se
muito barato: na rus doQueimado, loja de
m 1 ude/.-is, funto a de cera, n. 33.
Lnvns de pellica e de rede para
se 11 hora.
Vendem-se luvas de pellica e pretas de re-
de, as melhores que pdem haver e por pre-
Co baralissimo : na ra do Queimado, luja
do miudezas, junloa decra, n. 3"
Veude-se um escravo lid, perito ufi-
cial de pedreiro e bom caooeiro, por preco
rasoavel : na ra do Quejmado, n. 3, segun-
do andar.
Agencia de Kdwiii Ma.
Ra de Apollo, n. 6, armaiem de Me. Cal-
mont & Companhia, fazem ver aos Srs. de
engenbo e aus seus correspondentes nenia
prac, que noseu estabelecinienlo se acha
conslanlemente bom soitimento de moen-
uas todas de ferro para aniones, agoa, etc.;
meias ditas para armar em madeira ; ma-
chinas para vapor com forc* de 4 cavallus ;
taixas de differentes modelos e de todos os
tamauhos e giossuras, lano de ferro batid
como cuado ; espumadeiras, cocos, ele, de
ferro eslanhado ; safras para Ierren os : lu-
do muito bom e por barato preco.
^tposilota labrica de*
lodosos Sanios, na
de
do
d
,<
Itahia.
3> Vende-se, em casa de Domingos Al--*
S>ves Malheus, na ra da Cruz, n. 52,*
a>primeiro audar, algodSo trancado da-^'
aquella fabrica, muito proprio para sac-^
bem como4
*f"cos e roupa de escravos
jjfio proprio para redes de pescare pa-.e
Svios para velas, por preco commodo.^
Vende-se um mulato de 18 annos, com
principios de pescador e canoeiro, sem vi-
cios, muito robustu, e proprio para pagem.
alteudendo sua cor, agilidade e linda (gu-
ra : na ra Direita, 11. 89.
A 5$5oo o corte de vestido.
Vendem-se as mais modernas embraias
abertas brancas e de cores, padifl s ada-
mascados, eos melhores gostos que teem
apparecido, a 5,500 rs. o corte : dao-se as
amostras com penhores : na ra do Quei-
mado, n. 8, loja defronte da botica.
Vendem-se oculos de aro de ac fino,
e vidro branco, para todas as idades ; ditos
de vidro verdee azul para ler de noite, ou
cura deolhos, por ser de viJrac,!; lunetas
de um e dous vidioa, para augmentar os
objectos, a que os francezes chaman peu-
eener, do ultimo gusto : estas lonetas fe-
chadas servem de microscopios para veifi-
car cdulas e oulros objectos que a vista
"* "'."* p-- -*-. .~... ,._
draa, ultimo goslo de Pars; bengalas da
ultima muda ; fin i ss irnos lapis em qualida-
de ; garganiilhas pretas ; medidas de mar-
n,quiin 1 ara alfaiate; facas e garlos de
cabo de cbifre de viado, ao uso do bom toui
de Londres;]ditas de bulanco, cabos de mar-
lim ; (inissimas meias para seuhur.s ; cani-
cies ; machinas que de um a m vez pa-
rain perfeitameiile nina penua ; e oulias
a.uila.i miudeas obesadas lecenion.,..,,.
na ra larga doitozario, 11. 35, loja do Lody!
O antlgo barateirodo l'asseio-l'u.
bllco, loja 11 II, de ( inmaii,,
Jos liodriKiiex Ferreira. an-
iiiiiiciu as Kcgiiintes fazendns
pannos linos pelos muito superiores ditos
ozues ; merinos superiores; selim'nrelo
de Macso; dilosde cores; gorgorOesde se-
da para culletes ; risendus monslros ; cas-
sa-rlnta ; cas'oies; buns trencadus ; cha-
les de 13a o seda ; dilos de tarlataua ; cam-
braias lisas muiiu baratas; alpacas; prince-
zas, lilas linas chitas ; niadapolOes ; e nu-
tras inultas hiendas que as vender por
prreos que agraJar.1o aos bous freguezes de
diutieiioa vista, por ser o lempo pruprio
para taes compras
Vende-se bonitos escravos e
escravas de 10 a a5 annos na ra
iaSS j-.aira.-, o. 14, segundo
andar.
- Vende-se a casa
Quiabo, a. ti, bairro d
terre do becco.do
Uoa-Visla, cuja ci-
A 4ooo i?, o par.
Vendem-se sapatSes de lustro
para homem, muito bem feitos, a.
4,ooo rs. o par ; no Aterro-da-r
Boa-Vista, n. 58, loja de cacado,
junto a deselleiro.
Vende-se por muito commodo preco,
urna rica secretarla com estantes para li-
vros, bastante grande, propria para advo-
cado, sendo de amarello e anda nova ; as-
sim como, seis cadeiras e duas mesinhas
de abrir : na ra estrelta do Iiozario, n.
28, ultimo andar, das 2 borss da tarde em
diante.
- Vende-se urna toalha de lavarinto, ten-
do urna pequea parte de panno no tneo,
he de bretanhs de linbo, ou de esguiSo fino,
obra muito bem feita, e o lavarinto he de
modelo muito moderno, por preco commo-
do : no Becco-Largo, n. 1, segundo andar,
de manhSa at as 9 horas, das 3 ia 5 da
tarde.
Vende-se, ou permuta-s por urna ciaa
nesta praea, um sitio uo Monteiro, com ca-
sa de pedra e cal, srvoredoa de fructo e tr-
ras : na ra de Hurtas, casa terrea pintada
a frente de azul e as portadas brancas, se
dir que faz este negocio.
AGENCIA
la funditj'q Low-ftloor,
RCA DA SENZAtt-A-NOVA, N. tfl.
Neste estabelecimento conti-
nua a haver um completo sorti-
nento de moend >s e meias moen-
lis, para en^enho; machinas de
vapor, e techas de ferro batido
e-do, de todos os tamanhos,
.jara dito.
# # #*
? Sedas e velludos. **
Vendem-se ricos corles de seda mo- ()>
9 demos, furta-cOres, tanto lisas como #
f) de listras e de bsrra ; vellodos de c- #
JD res ; merino'al para roupinhos %
fjj de meninos : na ra do Crespo, n. 9, (V
S loja de Joflo A. G. GuimarSes. j>
#f# 9 #
Arados.de furro.
Vendem-se arados de ferro
differenles modelos : na ra
Brum, ns. 6, 8 e 10, fabrica
machinas e luudicao de ferro.
Bombas de ferro.
Vendem-se bombas de repoxo,
pndulas e picota para cacimba :
na ra do Brutn, ns. 6, 8 e 10,
fundico de ferro.
Farinha de Tapnyrt-
igualmente em sabor, finura a cor a de Mu-
ribeca, propria para mesa : ven ie-se na
ra da Cruz, no Recife, armazem n. ts.
Vendem-se, na ra da Mu Ja, armazem
n. 15, meias barricas com cal virgem de
Lisboa, a mais f ova que lia no mercado, por
preco commodo.
.l o barato eausa admiraeo t
Isto acontece na ra do Crespo,
n. 6, loja ao p do lampeSo.
Vendem-se cassa-chilas de muito bom
goslo, a 240 rs.; cortes de ditas do melhor
goslo que teem apparecido, a 2400 rs.; chi-
tas finas de boas tintas, a 160 e 180 rs. o
covado ; riscado americano, a 140 e 1(0 rs.;
dito trancado, a 180 e 200 rs.; algodSo
mesclado, a 200 rs.; zuarleazsl com 5 pal-
mos, a 200 ra. ; dito de corea, a 200 rs.;
cassa preta para lulo, a 120 ra. o covado;
cortes de fustSo muito boas, a 560 rs.; cha-
les de tai lalana, a 3*0 e 1,280 rs. ; coberto-
res de algodfio de cor, muito eooorpadus e
proprios para escravos por serem mullo
lnenies, a 640 rs. alpaca preta de cordfio,
com 7 palmos de largura, a 1,280 rs. ; Tit-
eados de puro linho, a 240 e 360 rs. o ca-
vado.
C^Rapc Paci Cordeiro :$
vende-se na ra da Cadeia do Recife, n. 51,
loja de fazeodas, de JoSo da Cunta Maga-
ntes.
Vendem-se colleec5es com
mais de seis lindas vistas, repre-
sentando a ponte do leciie com a
alfandega, a ponte da Boa-Vista,
a cidade de Olinda, a ponte do Ga-
changa, Poco-da-l'anella, e a ruja
da Cruz como arco do Bom-Jesui;
bem como duas grandes vistas de
rernarnbiKo: 11a ra aa uruz, n.
10. casa de Kalkmanns Irmao.
--Vende-se, for 5x1 C. commodo, fumo
em luilii para capa e milo de charutos;
potassa em barriquinhas: no armazem de
Dias Ferreira, no caes da Alfandega, ou em
casa de Nuvaea & Companhia, na ra do
Trapiche, 11. 34.
--Em casa de Me. CalmonU & Compa-
nhia, na pmca do Curpo-Sanlo, 11. II, ha
sempreum sortiinento de panno azul de
diversas qualidades, o qual veio de propo-
sito para ser vendido sos Srs. ofUciaes e
mais tropa.
Vendem-se gigos com champaoba
( C & C ) a melhor qualidade que vem a es-
te mercado : em casa de Me. Calmont &
Companhia, na praca do Corpo-Sauto, II.
Na rna das Cruzes, 11. 22, segundo an-
lar, vende-se urna parda de 26 annos, com
habilidades; urna negrota de nreflo, de |8
anuos, Ciin nabilida ira, e para lora da pro-
vincia ; urna preta de 30 anuos, quilaudei
ra ; um ptimo escravo de naci, que en-
londe muito de padaria.
Veode-se um excedente cabriolet des-
cubeilo de bonito molde, aneos forleae
novos, com en vallo ou sem elle, e por pra-
cu commodo : na ra do Collegio, a. 16,
crien, jiu andar.
Doces de tmlns ns qualidades.
vendem-se superiores doces de todas as
qualidades, em barris, e latas com gelea,
por preco commodo, em porcOes e a rela-
Vendem-ae cem apolices da companhia
do Reberibe, todas ou em porgOes menores :
na lojs de Ignacio Jos da Silva, junto ao
arco de Santo-Antonio, no escriptorio da
companhia, e no do caixa da mesma so dir
quem vende.
Vende-se, por preco commodo, para fe-
char contas, palbinha para cadeiraa: na
ra do Trapiche, n. 34,'a tratar com Novaes
& Companhia.
Vendem-se 90 saceos de estopa e al-
godSo, novse com duas varas cada um,
proprios para farinha : na ra larga do Ro-
zarlo, n. 48, primeiro andar.
Aos Srs. mestres sapateiros.
Vende-se couro de lustro, a
a,5oo rs. a pelle: na ra Nova,
n. 6, loja de Maya Ramos & G
Casa de modas franceas.
Buessard Mlllochau.
Ra do Aterro-da-Boa-Vista, loja n. 1.
Pelo ultimo navio chegado do Havre, re-
cebeu-seas ultimas modas de Paria para
uao das senboras, como sejam : chapeos de
seda e de palha, capotinhos, manteletes,
cabecOes de bico, camisinhas, golinhaa,
manguitos, lencos, bicos, fitas, meias, flo-
res para casameolo, chapeos de palbas para
mentara, trancas de seda e algodSo, bolfjes
de todas as qualidades, fil liso e bordado,
cambraia lisa e bordada, e mais outras faP
zendas de gosto e baratas.
Loja de seis portas em frente da igreja
t de V.: S. do Livrament.
O admiiiisuadordesla loja querendo tro-
car por cdulas alguna alcaides que anda
Ihe restam, tem resolvido vende-los por
baixo preco, para animar aos compradores,
sendo: chales prelos de rede, a 240 rs, pro-
prios para as senhoras que estiverem de
luto botarem pelos hombros quando forem
para o banho ; lencos de fil de tres pon-'
tas, a 240 rs. ; corts de eassa seda, a 5,000
rs.; riscados monslros, a 260 rs., e meio
ditos, a 200 ; chitas, a 120, 140, 160, 180,
200 e 240 rs. muito lina ; cassa preta a 120
rs. o covado ; e um sorlimento de fazendas
em porcBo e a retalho por preco rasoavel(
Cera em velas.
Vendem-se ca xas com cera em velas, fa-
bricadas no Rio-de-Japeiro, sortida ao gos-
to dos freguezes, por mais barato preco do
queem outra qualquer parte: na ruado
Vigario, n. 19, segundo andar, a fallar com
Machado & Pinheiro.
Vende-se superior cera de carnauba :
na ra da Cadeia do Recife, n. 20, loja.
Vendem-se meias de ISa branca, gran-
des e pequeas : na ra da Cadeia do Reci-
fe, n. 15.
Vende-se um rebuco de muito gosto,
por preco commodo: na ra do Trapiche,
n. 15, armazem.
Grande pechiocha.
A 4,000 e 5,ooo re.
Vende-se urna porcSo decnssas francezas
de novos padrOes e de omitas cores, a 400
rs. s vsra,e muito finas, a 500 rs. ; ditas
pretas muito finas, a 480 e 560 rs.; chitas
largas francezas, a 320 rs. o covado : na ra
do Crespo, o. 14. toja de Jos Francisco
Dias.
Na loja de Fernandesda L
& IrmSo, na ra do Livrsmenti
n. 10, vendem-se brins de listras
de cores e do ultimo gosto, pelo di-
minuto pre$o de 1,280 rs. a vara;
e outras militas fazendas que a vis-
ta dos compradores se far nego-
cio mais em conta do que em ou-
tra qualquer parte.
Marmelada
de mimos, em caixinhaa pequeas, tanto
em pnrcilo como a retalho ; caf de primei-
rae segunda qualidades. fcijSo muMinlio,
encarnado e caboclo, chegado ltimamen-
te do Rio-de-Janeiro, por preco commodo :
na ra da Cadeia do Recife, n. 25, defron-
te do Becco-Largo.
Vende-se, na ra do Vigario n. II, ar-
mazem de Francisco Alvea da Cimba, os se-
guintes gneros, lodos de superior quali-
dade, e por meaos preco do que em outra
qualquer parte : azeitonas em ancorlas, vi-
nho do Porto em bairls de difieren tes ta-
m.inhos, cevada, cal virgem de Lisboa, ar-
cos para pipas e barris, fio porrete. retroz
diiSiqucira, cha de San-Paulo, canastras
com albos e ditas com rolhas.
Na rus da Cadeia-Velba, primeiro an-
dar da casa n. 24, de Manoel Antonio da Sil-
va Aniones, vende-se um rico sortiinento
de chapeos de palha de Italia,ali'itos, para
senhoras ; camlzetas de cambraia, coleri-
nhos. romeiras, manguitos, punbos, ludo
excedentemente bordado, bicos finissimos,
ricas fitas, e outros objectos de gosio; bem
como um completo sortimento de fazendas .
ludo se vende por precos rauitos rasoaveuV
- Vende-se urna negra de 16 annos, rc
cnlhida, de boa figura rinto e o mais servico do urna casa, urna
mulatinha de 14 annos, que cose, engom-
la, cozinhs, penteia e vesto urna seriho-
ra;uma preta de 30 annos, que cozinlu
lava, e he boa qnitandeira ; 2 moleqnes pe'
Cs, de 18annos, ptimos para o trabadlo
do campo e da praca ; um cabrinha de 10
anuos, que serve milito bem a juma casa
na ruado Collegio, n. 21, primeiro andar'
9 Moderno e bom gosto. q
0 Capotinbos e manteletes, sedas lisas Q
4> de furia cores, cortes de blonda de Q
^ cor, novo sortimento de pariaenses, q
fi, lencos de cambraia de Unho borda- )*
_ H/\B 9
dos, ditos lisos com barra 6 em cada
cartilosinho com estampa cada car- %
rt tfio( cornos lencos j se sabej pelo **
de garca bonitas cores 1,280 ra. cada O
O um ; luvas de pelica com borlas de O
O seda, a 1,500 rs. o par esas Trance- Q
O zea modernss, a 500 560 e 900 ra. a O vara ; tilas para pescoco de Senhora, fy a 1,000 rs. cada urna : e outras mu- q
q tas fazendas tanto pai a senhora co- n
q mo para homem,: vende-se na ra '
do Crespo, n. 9, loja amarella do la- r
gdodosuV O
OOOPOOCJOftOOOOOOCO
A I !> Na loja da ra do Quemado, n. 3, defron-
te do becco do Peixe-Prito, vendem-se cr-j
(tea deoaaemira de algodSo, com 3 corados I
e mel, pelo baralissimo preco de 1,960 '
rs-: esta fazeoda lie de listras e zadrez, ps- I',1
dres muilo modernos.
He 110 vidade.
Vondem-se as figuras de Luiz Napoleo,
Luiz Blan, Vctor Consideren!, Barbes,
Udiilon Barrot, Hierre Leroux, Ledru-ltnl-
lin, l'hrou Ion, Moli, Lafflute ; e outras fiel-
mente representadas, feitas de borracha e
sentadas sobre o maroiore; no pairo do
Collegio, casa do liv.ro azul. _______
Escravos Fgidos.
B
re
ni
P.r
P(
as
ao
os
4a MnnTeletes e capotliiio- (
>> iiltinin moda. 9
Na loja do sobrado amarello nos
qualro cantos da ra do Qnetmado,
811. 29, tem para vender um grande
sorlimento de manteles e capotinhos
de grosdenaplo furia cores, gosto
Ai n uito novos e guarnicidos com lin-
- .-_ .:----------------------- A~ .-.!.. -w n
fjl UU> Ultll, |KII pi_^v Mv *,i.U.l uu v
comprador. m
Vendem-se em conta 15 caixilhos envi-
dracados, que fOram de loja : na ra estrel-
la do Rozario, n. 83.
Hlqnlflfes,
Vendem-se riquiflfes e iransinha de Illa
de todas as qualidades e cores,proprias para
enfeitese por preco o ais commodo do que
em outra qualquer parte : na ra do Quei-
marto, n. 16, loja de Jos Dias SimOes
Na ra Augusts, 11. 11, vende-se urna
preta, boa para o servico ordinario e vender
quitanda.
Vende-se a dinheiro a vista superiores
cliapus de castor branco, pelo diminuto
preco de 10,000 ts. : na ra Nova, loja n. 2,
traz da Malnz.
Sabbado, 21 do corrente, fuglo urna
preta de nacSo Calabar, de mais de 50 an-
nos, de nome Mara Cajueira, haixa, cara
redonda, pernas alguma cousa arqueadas,
bocea alguma cousa torta de beq'ir cachim-
bo; quando anda he sacudida ; ha muito
falladeira ; levoo Vestido de chita de ramos
encarnados, panno da Costa azul e branco,
bracos e pernas fovetras ; andava venden-
do feijSo de eoco. Roga-se a todas as satn-
ridsdes policiaese capitSes de canipn, que
s aprehendam e levem-na a Trempe, Sobra-
do, n. 1, que tem vende por balxo, Qdo se-
rlo gratificados.
Acha-se fgido desde setembro do au-
no passado, um negro da Costa, de nomt
Victoriuo, offlcial carpina, que representa
ter SO anuos, com tainos no rosto, uso de
sua trra ; consta andar trahalhando nc
culto em algumas obras, Intilulsndo-se f,,r
ro : este escravo foi da tallecida I). Mara
na Thereza de Jess Siqueira. Roga-se a
autoridades policiaes e capitSes de campo
que o appreheadam e levem-no defromi
S.- Francisco, n. 7, por cima da cocher
"o Sr. Fre lerico.
Fugio, e,n fevereiro do corrente anno,
o engenhoSebirde Cavalcanti.o escravo
Agoslnho, crioulo, de 18 aiihos pouco
mais ou menos, alto, bstanla secco do cor-
po. pernas finas ; tem o beico superior bas-
tante dobrado, e um dente de menos do
mesmo lado: quem o pegar leve-o ao dito
engenho : tambem ge ven le.
-- Fugo. na nolle de 17 para 18 da cor-
rente, do sitio Manguinbo, de Jos Antonio
l'ercira de Brilo, o escravo Possedonio, bem
condecido nesta cidade, de 20 annos pouco
mais ou menos, cabra, odlcial de tanoelro,
de altura regular, acco do corpo, principia
a bai bar : este escravo fol cria da viuva I).
Joaquina, moradora ua Soledade, ou 00 Ci-
quia, eesta snhora vendeu-o ao Sr. Car-
lus Kredcricn, que fo proprietariodo enge-
nho Burarema em Serinhaem, e morador
na ra do Sol desta cidade, e este o yendeu
aoannunciante, quando u. dito escravo es-
lava preso por ordem dn mesmoSr. na ca-
deia desta cidade em 4817 ou 48 ; anda des-
Calco, e com calcas e Jaquel*, eas'vezes an-
da de camisa ejaqueta de riscadinho encar-
nado e calcas de casemira com llstrinlias
encarnadas; julga-se andar pelo Itecife,
por ler mai e imilla na casa da viuva, e por
ter muita relac39cqm urna preta de nume
Rosa, escrava do mesmo Sr. Carlos. Roga-
se as autoridades polictaes e capitfies de
campo, que o apprehepdain e levem-no
ra do Padre-FIoriannq, a entregar ao Sr.
Francisco Antonio Pereira de Brllo, ou ao
engenho S -Cruz, a freguezia de Upa, que
sero gratificados. Adverte.se que o dito
escravo ja esleve na cocheira de Jos Mara,
na ra das Plores, aprendendo a boliar.
No mezde maio, pela fesls do Esptri-
In-Santo. fusio, do engenho Utinga-de-
lta ito, um negro do nome rnomaz, alio,
grossura regular, cor bastante pfeta, olhos
afumacados, cara um lauto comprida, per-
nas melss cmbalas, tanto que parece que
puxa por urna, ps meios apalhetados ; he
muilo ligeiro no andar; he crioulo ; re-
iiresentaler 20 a 25 minos; he muilo rhe-
fprico : este escravo fol comprado sos her-
iteiros do fallecido Antonio Leocadio l'ais
uanco, i'Oi raenpiura que v iiiii>0'"
/eram a Joaquim da Silva Costa, e a scu
fallecido pai, Jos Alves de Castro! quemo
pegar leve-o ao referido Costa, em tillo en-
genho Uliritfa-de-daixo, ou nesta prica, a
Manoel Ignacio de Ulivoira, na praca du
Commercio, n. 6, primeiro andar.
5o,000 rs, de giatiracio
a queut pegar a pela Mara Joaquina, de 30 a
40 amina, que fuglo uo da 11 de abnl, de na-
to Congo, Pana, gorda, cor relila, b*%t">*>
olhoi peijuehoa j lem em nina daa beca um
algnal de carne; Jle basianie ardlloia, porhjo
lie capaz de Iludir qnalqurr peaioa que a uao
coiiheca aabe todas da povoacfles da provin-
cia, por ter andado a vender mtoetaa arlo
malocom una crjouli de mar l-elicldade.de
(|uein foirterava; talve tua fuga aode eni"-
beria cun o neg co de vender iniudeaa. poli
j de outra vez que fugio a qual fui pegada fin
saaclia sohypollHcada.no Alerro-da-Boa-Ilho: na ra da Madre-de-Dsos, n. 36, ti-Ira da Costa que piomelte fazer negocio pelo
Vista, 11.74. Iverna. 'menos que Ibe fOr possivel.
. ,, .. ,. i ierras d eifienho S. -Auna, andava vendendo-
."' "^"1?.'1? !?,r" bl""r t Poq'?- I-* "'">,nel? cu,,',.' er P'gada. ^ Roe
'.C umu. CwmI aub ua aaa pi:rlcrCa, cato te os uuioiiadra pwivtaca b capilar* c--'-
bllllsr he novo e be dos molliorcs que tu \ po, que a aiiprebendam e Icrcin-ii a ra 00a
nesta praca : roga-se. a qualquur pessoa que Rurtela, n. 22 ou ua praca da Indepudru-
llle conveuha Coinpra-lo dingir-se a rus da !cl1' '?
lladre-de-l>eue,a tralar cum Vicente Kerrei-1 _,
PlRII. ; RATTP. H., r. Datra.HU.
1850
MUTILADO
ve
lo
K
ac
la
18
J"
1"
de
|1
a
rj
in
M
in
111
Cl!
t
d(l
III
pe
da
111
T<
po
na
di
o
lio
i
Al
el
la
ve
co
r<
Rk>i
co
c.
co
da
ci
lh
ve
PC
qu
qa
ze
tei
tic
au
foi
jo,
cl
Al
P*
de
da
de
mi
sa
SO
os
co
pil
to
U
po
le
oh
mi
lir
co
i ir
Fe
qu
les
M<
mi
di
de
III
pl.
dii
do
as
I
or
afi
pr
ua
de
rej
P'
ch
Co
Ca
III:
tei
Jo
Jo
re
re:


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ER0MGHNAC_MXGKUN INGEST_TIME 2013-04-24T20:16:00Z PACKAGE AA00011611_07019
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES