Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06879


This item is only available as the following downloads:


Full Text
7
Anuo XXV.
Qui.'ita-feira 7
aAH.TIDAS SOI COBDEIO.
Goianna e Parahiba, segundas r sextas friras.
IWo-rande-do-Nottc, quiotai feiras ao ineio-
dia.
Cabo, Serinbaem, Rio-Formoso, Porto-Calvo
e Macelo, no I.*, a II, e 21 de cada tnez.
Garanhuns e Bonito, a 8 e 23.
Hoa-Vita e Flore, a 13 e 28.
Victoria, as quimas Teira.
Ollnda, todos os das.
HHOKEIDII
MIng. a 5, i 5 h. e4ru. da t.
Nova a 13, i 8h.c57 m. da t.
Cresc.aI2,as J h. e38 m.da m.
Chela a27,s 9 b. e 7m.dat.
rntuiAa de hOJ.
Primelra as II horas r 42 inmutes da manhaa.
Segunda as 12 horas t 6 minutos da tarde.
de Marco de 1830.
N. 5J.
raTqoM da subscripoao.
Portresinezes(adiid) 4/000
Por seis mezes 8/IHI0
Por ii ir i anno
das da iiHtnt.
4 Seg. 8. Casimio. Aud. do J.orf. e do m. da I. V.
5 Tere. <. Tncophilo. Aud. do chae, do J. da I.
v. do civ. e do dos feitos da fasenda.
6 Quart. S. Ollegario. Aud. do J. di 2. v. do clvel.
7 yuinl. S. Thouiaz de Aquino. Aud. do J. dos
orf. e do in. da I. v.
8 Seat. S. Julio de Dcos. Aud. do J. da 1. v. do civ.
e do dos feitos da fasenda.
9 Sab. S. Francisca lloniaiia. Aud. da Chae, e do
J. da2. v.docrime.
ujuutM|Q uom. S. asinti39 compaiihciros.
tu
CAMBIOS WD* MARCO.
Sobre Londres. 28% d. Pr '/00 a M
. Paris,3i6.
. Lisboa, 95 por cento. fUm
Otiro.Oncas bespanhoes......... ,."j.,,
MoedasdetJ^Odvelhas.. 6#W0 a
de 6/4IK) novas.. Ib/100 a
. -de 4/000........... 9/100 a
PraU.Pataces brasileiros...... 'C2! a
Pesoscolumnarios....... 'fljj a
Ditos mexicanos.......... J/800 a
a
das.
28/500
1G/S0O
lbf.100
A/300
1/980
!#>
1/820
PARTE QfflCIAL-
l. EL TOMO
perio, npi-i mentado nsscuibln
m ral legislativa, na prlnieli-n
semao la oituva leu il i lina, pi-
lo respectivo ministro c secretn-
rio de estado, visronde de .Mon-
tr-A It'ire.
( Conlinuicflo do n. 54.
S tde publica.
No mappa n. 23 veris o resultado da
vaccinaeflo pralicada na capital do rimero
pela junta vacciniea duranto o anno de
18*8 ; so o cnmpsrardes com o do anno an-
terior notareis um augmento de 1,382 vac
c;nados, e maior seria se a imperdoavel
incuria de moilos chfes de familia, e a
ignorancia de outrns nflo nppuzesse, irrrsis-
tivel harreira pr,op*Raeflodesteefnc*z pre-
servativo. Sorprendo a desproporeflo entre
o numero dos vaecinados, 5.137, e o da-
quelles em queni aproveitou a VHecina, que
apenas monta a 2,128; cessar.porcm.o re-
paro se observarles que nflo comparecern
verificarlo do effeilo da operacSo 3,009
vaecinados, cin muilnsdos quaes deve pre-
sumir-se que lenha ella ap'ovaitado. Para
prevenir a le; roduceflo d-sla falta nralia o
governo de expedir as mais terminantes
ordena a cmara municipal, afim de que
so faca elT, cliva a pena imposta porsuss
posturas s pessoas que nfioapresenlarem
os vaecinados no instituto ao 8." dia da
vaecinat flo.
Pelo que respeila aos t'abalhps vaeeini-
nn provinciaes, nflo se adiando anda com-
pletamente mualo o instituto vaccinieo
lal como oestibeleceu o regi.lamenio n
464 de 17 de agosto de 1846, impnssivel era
a airesentacilo de um quadro eslalislico
romplelo; entretanto com os map as par-
ciaes reecbidos da algunias provincias or-
ganisou o inspector do inslilulo o mappa
n. 27, que apenas d ideia do resultado da
vaccinacilo nascapilaes, en'umou n'oulro
municipio das mesinas pruvincias. Esie
Irahajhosei, porm, mu>lo mais perfeilo
daqiii em diante porque, simposio nflo ta-
ja inda em munas paroebias commisa-
rios viccioadores, todava excede j de 400
o numero dos que se acham nomoadoso
em elTertivo ejercicio. O receio, pois, de
que a falta de urna remunnraqflo pecuniaria
difficaltassetaes nomeacOes so vai pouco a
pouco dissipando; mas.se nisto nao pecca o
regulsmento que orga .. i-nu o instituto vac-
cnico pecca na omissSo de occorrer aos gas-
tos do expeliente a cargo dos commissaros
va remado res tanto | i'O' i nenies como muni-
cipai-s e parochacs, e em nflo proporcionar
aos primeiros ucn empregado que lhes sirva
de s cntatio. Dependendodcslasduas p'o-
videncias a plena execuco do citado regu-
laiueuin, que alias lem pe feitamente cor-
respondido na pltica aos ulilissimos
lina de sua orcanis reno, confia o governo
3ue tomareis esteobjeelo na considerarlo
e que he digno.
Infelizmente o flag-llo da bexiga, apezsr
de exislirem os meios de evita-la, grassou,
qurn* cit1, qur na* provincias de Per
nambuco, I'aralnba. F.spirto-Santo, Piau-
hv, Gear. Sania-Catharina, 8.-Paulo, Ser-
glpe e Babia, com grande intensidade.
Na corte, sohreludo nos mezes de setem-
bro, outubro enovembro de 1848, oslen-
tou urna iclividade do que nflo lia mullos
cxeniploi, ceifuu mullas \idas, o ao ter-
ror quo ella inciilio se devo talvez, como
observa O inspector da vaccina, a maior
concurrencia de vaccinandos. Na Haba,
segundo um oflicio do subdelegado da fre-
guezia deSanlo-Ainaro de Ipilang, a que
se lefere o mesmo inspector, eran tantos
os morios naquella freguezia que a igreJH
ia os nflo poia cnnler, oemoulro olleio
quedirijira ao chefe daiolicia o subdele-
garlo do municipio de Saiila-ftita, affirma
que da villa da narra, grassaudo abi a epi-
demia, se eslendra por todas as povoa-
cOos do rio de San Fiancisco, e ainda por
outras mais cenliaes, nflohivendo em to-
dos esses lugares um medico ou curioso
que tralasse dos enfermos ou vaccinasso ;
linalmente o p oprio presidente da piovin-
cia diz norelalorio ltimamente apresen-
lado assembla provincial que a propa-
garlo da vaccina enroiitra anda no inte-
rior grandes resistencias, sendo considera-
da pelos povos como urna pesie, e seus
distribuidores, cuja vida rliega a seramea-
Cada, comoassasinos ; ao que acerle a
inoculaijno da bi'X'ga em alguna lugares, a
dcspeitodastennin.ntes ordens do gover-
no que a prohibe, o quo basla pira entre-
ter por iougo lempo a e, idemia. Nu Itio-
Grande do norte e no Ceai, refiiem os
rommissarios vaccinadores que, mesmo
lias capitaes, nflo ha meios que pussam su-
perar a repugnancia que o povo mostra *
vaccina. de soite que silo as pessoas mais
vanlajosamenlecollocadas na MHtJUft M
primeiras a influir para que se n.lo diTunJa
este henelicu preservativo. Em iergipe o
commiatario vaccinador fez urna excu.so
por varios luga es da piovincu, e aflirma
que a vaccina incute napopul.cflo horror
luual a- que pioduz a me.sma hi-xiga, e que
'le al foineniado pelas propnas auiorid^-
des, horror emflm que impelle us mais
audazes a levanUien mflo armada contra o
vaccinador que prttende preseiva-los do
fl,g. lio das bexias : ellas asolaran., pois,
a provincia, e o commissauo vaccinador
computa un 500 o numero do inortus de
que pOde ter noticia, inortandade sobro-
modo exces*iva para tilo pequea provin-
cia, e que falla mais alio quo lodos'os ar-
gumentos em favor da necessidada de tra-
tar-so fThazmcnte daquella enformidade e
scu preservativo.
Do exnosto concluiris quanto s3o ur-
gentes nflo s as duas providenci >s de que>
ha pouco falle, mas tamben regulamnto.
sanitarios qua auxiliem, desenvolvnm e
completen o pensamenm que pres'dio
un i.rc.rio do iiisUluto vaccnico, dan 'o ;k
de 30 de marco prximo pasando,'depois de
previamente ouvida a imperial academia de
medicina, que termina o sen relalorio so-
bre a conveniencia o boas proporcOcs da
localidade, congratulando-aectm os mem-
bros da mesa ilaquelln vcneravel ordem pe-
la rcalisncflo de um melhoramenlo ha tanto
reclamado. I'oi j presente ao governo, na
forma do citado decreto a planta e plano da
obra, que por aviso do 19 de outubro ulti-
mo mcrcccu imperial approvacflo.eitasas
diseosicOes por que elle se r-R" o vigor de i alteracoes que a imperial academia de me-
que necessilam, para que o povo se nflo dicina parecerm necessarias.
sublraia v^ccinc5o. eseremovam ou-( Na cidade da Baha lem desgracadamen-
tras causas de coniagio pnrmeio de medi-i le reinado mistes ultimo lempos as (ebres
das coeicilivas e providencias anropriadas, que all costumam grassar na pa-sagem das
observancia; c convencido o governo da spalhandn-se oboalodo grassar naquella
U'genlissima nccessidado de provilenciis cidade a epidemia da reblo amartilla ; mas,
pro.nptas e ellica7es neste sentido. annu-J segundo as ultimas parlieipncoes da presi-
indoa urna represen tarjan da imperial aea-Jdencia, anexar de se lorem observado nos
dema de medicina, a incumbi de fnr mi-! doentes alguns casos de >era ebre icomp i-
lr um regulamenlo sanitario em harmona nbada de vomito negro com carcter do ly-
com as leis exigentes, Incumbenola que l'bo o eiTei los rpidos, c n oulros, inuilo ra-
foi j desempenbada com a apresentseflo rus. aUuiil symplomas que r'
daquella trabalho, e com o projeclo de um lasalfloaflo de feluo amartilla,
aulorisam a
uegam-llio
esperava dossoecorros ministrados s pro-
vincias do Rio-Grande do norte. Cear e
l'arahiba, por occasiflo da secca quo lti-
mamente as agellra : espera, portanto, o
governo que no decurso iln actual sessflo
legislativa possa apresentar-vosa liquida-
ndo das mesmas contas, a que se ost pro-
cedendo
Eitabclecimtnlm de caridad.
A receila da santa caa de misericordia desla
cididc no anuo cnmi>i'"niis*al iln prlmeirn de
lunhode 1817 at 31 de malo d-l848foi 'te
196.460,662 i.. e i despeta de3i)r:570.3lO .,
havendo, portanto, nm defloltcontra otilaba-
lecimeiiio de 5:109.85:1 rs ; euiupre. pureni,
advenir que para iso enncorrcu a despna ex-
traiir.liiiuii de 179.8 l>,120 rs., ruja maior liar-
te f,i gasta as obras du nnvn hospital, ao pas-
an anea sin recelta extraordinaria nuopassou
de 97:603.026 r. No decurso do mencionado
periodo nataiani-se ueste pin eslalieleciiiieiiio
5.58 doentes, Incluido) 3sS que Unhain pas-
Sido do annn ant-rior ; sallirain cura.l'JS 3,810;
fallecern! 1,380, dos quaes 241 mor rea Htno
mesmo dia da entrada ; e lie.naio em curativo
3l9. A obras do nnvn hospital tiiillaiu gran-
de Incremento, e cun ellas se tinlia despendi-
do al o ultimo de inaio de 1818 aquaiuiade
592:723..V)7 rs.
A
ti c
remedio a presidencia da provincia romean-
do una nova adminislracao que toma pelo es-
tahelecimento o mal vivo interesse.
IV, i .mi recnlliidns anta rasa de misericor-
dia da provincia da Paraliiba 38 doentes, dos
quaes saliiram curados II e fillecerain seis,
tendo sido expnstas sete enancas das quaes
fallecern! duas. Hoiive um exeesso na Illa,
receita sobre a do auno anterior de 1:792,450
r>'is.
II i na provincia de San-Pedro qualro casas
de cai-lade.ciii tres da qines se receben inni-
s doenies. Na da capital frain recnlliidns
.Vi? no annn de 1848. dos quaes i alora ni cura-
dos 359 e fallecern 72. rram alli recebldos
no mesmo periodo 53 expnstas que, unidos a
1(54 que ja exi-linn, preliierain o niiuicr i de
217, dos quaes fftratn dons rcclanmdos por (US
pies, llhirail) OUtrO) dous pira o arsenal de
guerra, e fieain a i riar-se IT.i, ha tiuilieni al-
giiuias orpliaas em ida :e de tomar estado.
Con a obra do collegio de Santa-Therera. fun-
darlo na capital da provincia para a educaefio
de nonio. nrpha is. tein-se despendido oais
re Mi lind.OOO rs. de donativo, mas a obra est
ftlnda loni;e do termn de sua COnClnsan
Oedillelo lio hospiil das >.ald is-il i-Inipe.
ralriz. na provincia de Sanla-l'atharin i. tem
meia li quartos para enfermos e nina sala, .li a[li
se poli'in accmnnioilar aclualinenle de 4(1 a ,'Ki
adminislracao dosexpostos da mesn.a san- doen.es u.as he impnssivel que Sepossa Con-
a leve no mencionado anuo a recela de Huir a obra .em o* de novali loUrias.
No hospital da sania casa da cidade da Habla,
serpoup-
Paseando agora a tratar das inspecgOes Pedro Carlos Klchoin ! foraui a!li tratados 4 enfermos, dos quaes
falleceran 30.
Nucegaro interna.
Convencido de que muilo importa dar 6
nossa nnvegacflo fluvial tolo o impulso
cmipalivel cornos meios quo poderem ap-
o presidente da provincia encarregado o dau testemuniio dozclo com que n dirigir a
l)r. Claudio Luiz da Cosa da nvcriguacfio Coininlasio liara isso uomeada. ^Demanda a
do fado, e esle depois de proceder aos mais! ultlqiacn d
aes obras, segundo informa o
de 7:500.0011 rs
so podera elTecliiar aquella obra, consu tou
o governo a imperial academia de medici-
na sobre o local para ella prefei vcl, bein
como sobro as diinenses eludas as mus
condiccoes que devem intervir na sua cons-
trucijflo, aflm do que precncha cabalmente u
fim a que se doslina ; c aguardando o pa-
pecer daquella corporaeflo igualmente es-
pera que o habilitis cum os precisos meios
para que possa realisar urna obra du tflo
vital interesse publico.
Cibe aqui informnr-vos que um ccmile-
riu extra-muros acaba emlini do sor fun-
dada ncsla corle pela veneravel ordem 3
dos mnimos de S. Francisco do Paula, so
bre proposta de sen corrector o commen-
dador Manuel Pinto da l'onseca, leudo o go-
vernojaulorisado essa fundajao por decreto
iihumas, sem que comludo um s tivessu
fieiurado, d,,nde concluo que, comquanlo
se nflo possa afllrmar que pelu tratamento
de Ktchoin se cura radicalmente a enfer-
midade, nflo padece duvfda que por elle
tem oblido os doentes uot'Vcis melboras o
grande allivio. A estas informaces tenllO
de ccresscnlar as que acaba de ler a impe-
rial academia de medicina sobro um faci
que parece confirmar ao menos cm partea
ppiniQO de Ktchoin quanlo acxislenca de
pequeos insectos parsita! nos tubrculos
dos morplielicos. O mesmo l)r. Gldudin. a
que acabo de referir-niu, remelln a acade-
mia um vidriubo com varios insectos seme-
Ihanles ao acarus scubiei ou bichinhu de sar-
na, que encontrn, c extrahio dos tubrcu-
los da face de mnrphelicos, que nao linbain
sarna Observados o estudados os insec-
tos que anda estavam vivos, e com todos
osseus movimentos, parece perlencee aos
--aceros mais dilTercm muilo dos da sar-
na, qur do bomem, qur dos cavallos e ou-
lros animaos, c de todos os que tem sido
descriptos pelos naturalistas condecidos.
O relator da commissflo da imperial acade-
mia, a quem foi comnietlido este exame,
avena, mas nao se atreve a decidir por ora
a quesillo se estes bicliinhos sao a causa
ou urna consequencia dos tubrculos dos
moi pbeticos. Entretanto, como observa a
mesma academia, he urna importante ac-
quisiefio para a scicncia a duscoberla o co
nhccimenlo desta nova especie de acarus
nos tubrculos dos morphelimos: resta
examinar se elles exislem em todos os en-
fermos atacados desta molestia, e em todos
os tubrculos quo elles apiesenian, o se
lambem os ha em individuos nflo atacados
della. ou que padecam outras enfermidades
cu tanates, o que sera revelado por obser-
vacOes posteriores.
Soccorros rublicos,
Recebrani-s na secretaria de oslado dos
negocios do imperio as contas por que so
lra para oceurrer com promplas provi-lportanto a infermidade,_ promova elle nosi |ia",r" da f,-,.getia dc'lraj., que, segundo -
deucias a urna Ma que realmente he grave,! enfermos copiosa transuii aeo por um i c- f, ,., inspector das obras publicas. Ineum-
e que lodos os dias se repele ; masumfae- medio do sua inveneflo. Entretanto tinha | pido de examlna-Us, Rearan bem acabadas, e
to anda mui rcenle brada nltaueiile por
essas providencias. Tendo-*e ile novo ma-
nifestado na Euiopa e nos Estados-Unidos
a cholera morbus, ordenou o governo, logo
que foi ollicixlmente informarlo da i res-n-
c i dai|iiel|e llagellri nS iilliCadas reg'oes
que fossein postas em quarenlenas todas as
embae.ic s piocedentes dos torios c,u
quegrassava a epi.iemia, e j esta oririn
seachava em execueflo no poroto desta ca-
pital, quando nolla entrou em aosio
prximo passado a fragata ingle/a Apollo,
procedente deCoik, com 51 das de viu-
gem, durante a qual tinham apparecido
alguns casis do cholera-morbus, o exis-
ii un ainda doentes a bordo.
Na inleira falta de um laza'cto, confor-
mando-so o governo com a opiniflo do ha-
bis mdicos a quem consultara, ordenou
a prompla sabida da fragata, ea mandou
ancorar lora di barra em urna das enseadas
da illta Grande, dando as providencias que
o caso pedia para impedir a communica-
eflo das pessoas de bordo com os habitantes
daquell'S lugares, aloque de todo lermi-
nou a enfermidade, e se dissiparam os re-
celos de que ella podesse propagar-se. Fac-
tns semclbantcs pdein reproduzir-se, o el-
les indicam a necessidade de providenciar-so
quaio antes sobre a construceflo de um la-
zareto. Tendeo provedor di sade apun-
tado como lugares para isso proprios a
l'raia-do-Fra, junto da barra, e oulros pon-
tos, em qualquer dos quaes com urna des-
peza que nflo exceder de 25:000,000 de res
da divida publica do valor nominal de 1:000/,
entrando o salda de 440,000 rs. para o banco i
coiiiiueicial, at que con a accuinulacao dos
respectivos juros complete a quaulia necessa-
ria para a compra de mais una Spolloe, Man*
tem asociedade um collegio em que se cdn-
cam 10 orphas pobres, e tem qualro escolas
de priiueirai letuas, una para meninos, que
lio anno de 1848 era IVequeulada por 125 alum-
nos e tres de meninas onde existiam 102 disei-
pulas. Aliil da Instrucjio, ministra a socie-
dade s classes desvalidas que a recebeni. ves-
tuario e soccorros mdicos; c sua receita no
anno social do pri.neiro de outubro de 1848 a
30 de selembro de 1817 foi de 17:403.838 rs,,
sendo a despe/a de 10:718,309 rs.
No hospital da santa casa da misericordia da
cidade de Sorocaba, na provincia de Sii-Pju-
lo, Irataram-M no auno de .848 44 enfermos,
dos quaes falleccrnm 10 e aahiram curados 28,
licandnseis em .raiamciito. Fui a receila des-
de pioeslabelecimeiilode 1:331,810 rs c a sua
despeja de 790,240 rs.. havendo, portanto, um
saldo a favor de 511,570 rs.
Foi a receita do hospital da santa casa de
misericordia da provincia de Mallo-Crosso no
anno de 1848 de 13:111,715 rs., e a despeza de
10:054,347; trataiam se 101 enfermo, dos
quaes sahiram turados (2, inorrrr.ini 11 e II-
caram em tralamenlo 17, no hospital dos la-
laros fumn iratdos 22 dorule dos quaes suc-
cumbiram %, e llearain I5ciu curativo, e. dous
UnlCOI exposlos 1 i i .mi laucados na santa casa,
oa quaes com um do anno anterior se licavain
o lando.
No hospital de caridade da provincia de
Gotas tralaram-se 49 enfermos no auno de
I84H, dos quaes 29 sahiram curados c niorie-
r .un seis, A sua rrceila teve um exeesso so-
bre a despeja de 163,151 rs., e a presidencia da
provincia acaba de expedir um regulamenlo
pelo qual se encarrega a urna juma de cinco
Miembros a dircreo dcstr csUbclcciiuento.
Nao tem progtedido na provincia de Per-
nambuco a obra do hospital de l'edro-ll., e a
aduiinislracao do patrimonio dos orphaos a-
chava-se sem dl.ecco c sem meios de satisfa-
zersrus cncaigos, porque, compiometlidoa na
rilo linio alguns de sens uiembrus, eslavam
uns presos, ontros refugiados e othesoinciio
linba fallecido alcaucao. Pioveu a isto de
Fustes no relalorio anterior infrmalos
da existencia de nina socie lade c>nnmercial
na provincia de Goysz, que se propunha
frequenlara nav>gc5oenlre aquella pro-
vincia e a Jo Par pelos rios Araguaia e To-
cnlins, bem como de ler aportado a salva-
mento na cidade do l'ar a expodicttOCOU-
fiada ao l)r. Ilufinr) Tileulonio Segurado,
que se cunipiinlia de dous barcos, um de
nulo duxentaS oulro de mil arobase do
um eitarii ; cumple me agora aeerescenlar
que,dispondo all docarregammlo cum van-
t.iL'em, recrcssnu o l)r. Throtnnio pira
Goyazomle eheguu lamben a salvamento
depois de penosa viagem, cuja delnlliada
doseripc,So aehaieis no roteiro della pu-
blicado na folln ollical. Sendo plente a
alta conveniencia do auxiliar esta emp-cza
quemis que qualquer oulra pode cni.cor-
rernara o desr nvulvimento do co'iimercio
e Industria em urna provincia, cija pos'cflo
peotral lano dilllculta a sahida dos seus
producios, e aehando-se para esse lim lia-
bihlado o governo cuinos fundos neressa-
rini, s'iila eomtuJo grande falta de infor-
matfiiscompletas a resieilo danaveg c8o
ilo Araguaia. mrmente na pr.rle m lieativa
das providencias e meios de verificar os
seos melhoramenlos; e nenhtimas traba
respeito do Tocmlus, da ronflUjencia do
Ara;'iiaia para cima. Com o fim de Onter,
pois, os itirlicados escUrocimeiiios fez par-
tir car aquella provincia um ollical rio i-n-
geulieiro com a eapeoiai incuatbpncis "de
procedor bu roconhecinienio dos mencio-
nados ros e levantar urna carta hylrogra-
phica delles, fazen lo-a iicompanhar da ex-
posieo delalliada das d llisul lades que se
opiOtiasoa fianca navegado, dos uieios
de lemove-las e do orcameuio das obras
para isso ni cessarms ; e ao mesmo lempo
aproveitando os poucus escldreciiiieulos
ixisienies, exiedio o presidente da pru-
vmcii as precisas n siruccoi'S para se em-
prelicuderem desde logo alguns melhora-
mentns, os quaes se>veriam do animar a
sociedade commeiciul, cuia aee.iu muito se
Ihc r commendou que apoiassn por iodos
os me os admiiosir.it vos Assim, ordenou-
M que Osease sentir a mesma socieJade
quanto seus louvaveis esfurgos eram bem
visios na imperial piesence ; quecxcitssse
no mesmo sentido a eouperafflo da assein-
blca legislativa provincial; que Uentasse
do recrula:ncnlo as pessoas que peitencos-
sem tripolacflo dos parcos; que cooce-


desse as poMivflis vantsgens sos que qui-
zesaem cslabelecer-se pela margensdo rio
Araguaiajqunniandasse desobstruir o r.>
Nfrmelho desde o pnrlo decmhaque at
h sua confluencia com'o mesmo Araenaia ;
c,iiiialuicnt\queestahelecesse no indicado
porto ranchos para a guarda das cargas do
commercio, providenciando para que ha-
jam scmpre all cnnoas e transportes, tanto
para levar soccor m, como para alliviar o
peso dos barcos. E poique aa ditlicul !ade<
natiiraesqun tanto cmb racsm o livre cur-
so dos ruis 8.1o sobre modo aggravalas pela
absoluta falta to recursos cm suas exten-
sas margens no povoadas de Corase da In-
dios selvagens e bravios, outrnsim se or-
deiiouque pmmovessea entchese e alda-
nenio deites. onde isso po lesse conseguir-
se o mandasse eslabelecer nosportos onde
mala conviesse qnarteisou presidios, nflo
s como ncleos de futuras povoacoes, mas
tambern e sobretodo como ponto do apoio
aos viajantes que all achariam soccorros
e auxilios e como meo do facilitar a cons-
trurciodaa obras que tenbam de empre-
heiiuer-seem tilo desertas paragens.
Ao passo que para a provincia a que acabo
de referir-mese expedirn) estasomens.ou-
trassederam no mesmo sentido para a pro.
vincia do Para; e como .les le a capital des!
provincia al o lugar de S -Joo.eonllufncia
do Araguaia.o limite de Goyaz,o maior obs-
tculo que se oppOe a tmvegaciio he oca-
choeira llaboca, alli se mando i cstabelerer
sem dcmo>a -un presidio e proceder, logo
que se realisasse a sua fundarlo aos niellio-
raniuiitus indicados no roteiro do l)r. Segu-
rado, se poiventura pram elles ;t3o facis
como no mesmo roteiro soallinnava ; de-
venJo, no caso contrario, esperar-se pelas
tnformacoes do engenileiro incumbido da
i"> p'orac.ui do rio.
Tanto n'uma como n'oulra provincia te-
11 ho a satisf^Ho de assegurar-vus que tem
sido cumpridas asorden* do governo, quin-
to o icio permiltido, alientas as d-tineias,
o pouco espaco decorrido dermis da su
eioedico. Era o primeiro Irabilho a ven-
cer a df SubstruccJ do rio Vermelho e de-
de logo den a elle comeco ociigenh- iro ;
constando das ultimas participante! que
va i cm andamento, c qu* neiih mi gran le
embaraco selinba por ora encontrado ; e
pelo que respeit a fundadlo tlus presid
^Bterava U presidente no comeco do coi-
rente anuo levar 11 cfieilo o eslabrlecimeu-
to de dous. um no joiodc Manuel Pinto O
oulro na i!i :i 'lo llananal; fui promulga la
um acto legislativo i r.ivincial, que iacnt*
de dizimos e de todos os impostas provln
ciaespor 20 anuos aos que se eslalie!ccc-
rem, ou ja exiMireni as margena esenOcs
do rio Vtrinelhu e do Araguaia ; e promo-
ve-te a aheilma de uina pcala da villa ile
Carolina ao Araguaia, como meio de faci-
litara fundaciln dos presidios, assentados
os qimes nos pontos convenientes e deso-
bstruido o no Vermelno, cntindd oaciuai
presidente da provunia que a nivegaefio
do Arrguaia tilo sea mais interrumpida.
A abertura, pnrm, d-quelia estrada, diz n
niesmo prc-id'ule, que se conseguira mala
prninplaiiienlc e can muito pouco dispen-
dioso a s que para ella conconvssem, fi-
zeniio paite da expedtcAo empreada em
seos trab dtios, se desse a f.iculda apossarem de c rta poreflo de terreno paia
o eslab I cimento deca.ia um ; sobre o que
nflo juUouo governo conveniente delibe-
rar emquanto estiver puniente >te iliscus-
sflo o projecto de lei sobre Ierras devo-
lutas.
C Continuar- se-ha )
i9h
."
EXTEaSOi.
(ORIIFSPONDKNCI 00 DIARIO l)E PER-
NAMI-IR-O.
Liiba, 23 de Janeiro de 1850.
Na minha artredente ca la,datada do 1<>.
n.ln me foi possivel dar cunta a V. do re-
sudado da votacSo da resposla ao discurso
do trono, na cmara dos parra, porque a
discusslo s se fecbou no dia 18.
Na sessfo do da IC o Sr. Ko Irigo da Fon-
ecca UagalhSeg pronunciou um longo dis-
curso, noqual, I trates de urna all'uclada
moderacSo, Iranslnzia claiametile a su *
hoslilid ule ao gabinete, e especialmente ao
seu ebefe o presidente do concedi. Con*
cluio propondo um addilanienlo, concebi-
do pouco irais ou u.cnos nos Regulles
termos:
A cmara esfera, que entie as i n pos-
tas que hajnin de aprcaentar-M nesta ses-
slio, una ilellas Baja a le eleitoral, Indis*
pensavel para verdadeira repretentacfio na-
cional.
O conde de Thnmar, recejando lalvez que
i Justica desta loainuacBo levasso alguna
dos seus uilliei entes a adoptar o addtameu-
to,declarou-o desiiecessario.poiquaulo este
negocio eslava ja airelo uulra cmara, e
olloespi rava que nella se ha asse,durante a
presente sesso. I'oslo a vola^ilo o addi-
tsmenlo lo rejeitado por 30 vulos contra 21.
O ministerio leve maiona na VOlacSo de
todos os artigo* da respostas ; e nos seus
jomis su jada de que o seu i< iumpbo nSo
dc,ei.deu de reforjo que lile hajam piola-
do os pares iiovamenle nomcados, porque
i >"> e maioria le 15 votos ; coutan lo-se, en-
tre os que votaiair. a fa\or, o pro) no du-
i|iie di S I lei.li.-i. (Nole-se, poiui, quu o
manchal duque de Saldanba appruvouo
oildilaii enlo ilo Sr. I'.odrigo daKonsecaJ
.Na cmara dos deputados adiscusslo so-
bre n res|< sta falla i!a coi (la comecou i.o
dia 19. Al agora, sd fall.iram cninalfu-
ina txttnsiio, os Sis. Assiz de Carvalho
(ir. t-iti undicina), liailo de Oureni e Car-
los liento Ja Silva, que sendo oflkial da
secretaria da fazen la, demitlio-se volun-
laiiameule d>sle emprego para poder com-
baler livremeiit'' o ministerio. O primeiro
destesiousdiputadosfallou largamente em
>< ni do o nii.-.iio adiiiiuisIracSi cabral
naa sessOes de 19 e 21. No te cloquen-
cia, e o sen discurso produzio pouco ellei-
to. (l muis!iu da l'azenda pielenJeu re-
futa-lo na parle respectiva ao lamo que lin-
ala conliailo, c i-ntre oulras cousas que
di.>se em aboiii) da soa adu>iiiislracAo, en-
carecen o bem Ocio da diminu'fSo do agio
das nulas do banco, e runcluio diz-imo.
que a .'ilua(ilo finaurcira dopaz, in'.o >
n3o er.. d'S'Speada, mas fien mi-amu 13o
d- | loruvi-l i uno Sr qui ria dar a emender,
| lil'qi M lo I i U':t i; o a n no ccumiiiico de
iv a 49 linba excedido em 600 coutos a
quantia queso lia va calculado no orc,auien-
tn. O S'. C.arlo Rento desle mes-no di'-
curso do Sr. Avila lirn um brilhante
exordio para u discurso contra o ministerio em geral, contra os
artos do minis'ro da fazen la em paitcular,
o mala que ludo contra o presidente do con-
cedi. Esqunri.i-nin dizer, que o deputa-
do barSo de Ourem foi tilo pouco feliz no
'i-curso que fez no primeiro da da discus-
s.lo, e no qual se mostrou pouco fivo'avel
aoconlo de Ttiomar, que trouxe arena
do debate a pessoa da rainhu, dizeudo que
ella era o che fe dn partido rartitta, ao qual
por essa rasSo ellesempre liavia do per an-
cor : bcresia constitucional cl que levodo
relri'ct.r-so solemnemente na sessiio do
dia 21.
As negociarnos entre a corte de Madrid e
a de l'orlici, parecem ter tomado, desde al-
gum lempo, um aspecto mais favoravcl
Monsenhor Urunelli Icin dissipado todos o
o-lnrvos que a ultima crise ministerial ti
nha feilo nascer. NflOM pledizer, que
Narvaez tenha adoptado em ludo as idea-
do santo padre acerca da legalidadeda ven
da dos bens do clero ; pnrm ha de amhos
os lados (en lencia a um aecArdo rasoavel.
O nrocedimento das troprs bcspanhoNs nos
estados ranos tem sido expeliente. O
soldados mosiram-se sinceramente ren-
les e religiosos e o papa tem nelles muit"
contiene*. Quaodo o nuncio communico
ao duque de Valencia, que o pontillce S'ii-
'la minio a retirada das tropas bespanl.o-
la, reaponueu-se que ella era devldia n-
cessidade d"i fazer ecoiiomias, o que n exer-
cito i i ser relucido de 64 reginianlos a 55
('16 de infanta i la 6 V de cavallaria j, e que
S. Sanli la e (Odciia recruUr una guara.
U'iia divisflo, enre os olliciies e soldlos li-
cenciados; oilVrcciment quennofoi rejeita-
do,icserviindo-sea sun BCeita^Sopara quan-
dosn o'ginisar o BXereito.
Verificou-se a arrematiuo dos azougiies
das minas de Almadn, que se achavam de-
posirrdos cm Londres pelo governo llespa-
nbol. O resultado fui mus vanlajoso que
se esperava. Edrain adjudicados a cas i
Itotbescbild, que olT^recra 1,400 reales de
Velln por quintal.
Cartas de Roma, datadas de 5 do eorren-
le, aniiiiuciain que o santo padre, annuin-
do as representagoesde um grande mimara
de pessoas, e de cla.sses inteiras, proinelti1-
ra rallar aquella iiielropolcem moiado de Ja-
neiro. O re de aples o acompanhara,
e o resto das tropas Despalilllas, que anda
se acliam na Italia (nasela mil liomons),
formal Jo alas desde Terracina al Velleln,
na uccisifo do fe-Uval icgresso Einquau-
10 no modo de organisar urna fArrja callio-
lica paran guarda e aegurancu da sobera*
nia pontidcia, ha grande probabilidade de
que se baja de reslabelecer a ordein de Mal-
la, coni as co ivoiiicnles allerac.es em sua
con.-liliiic,o ( estatutos.
Em 8 de Janeiro se oxpedio de Portici urna
oporlaiitissima encyclica do sum no pon-
tifico aosarcebispos e bispos de Italia, acer-
ca das doutrina socialistas, e das tentativas
que se lazem para alli se utrodiizir o pro-
testantismo.
I'. S.--0 estado poltico ilc Respauha contina
a ser qnu-i int. iiamenleo iiiesiuo desde a ulti-
ma extraordinaria cnse, promovtda, tegundo
il VOI cnnilaute, para dar iulluencia ao ni. c
|>r<>in|il.iiiteiiie teriiiina'la icl.i reasernsan do
niiin-l. lio N.nvac/.. A denos.;n. de loilus os
iiienibros da rplieinrra adiiiinislraran i-leo-
uard, mo s do lugares oblidns durante os
(loncos iliis da sua existencia no poder, mas
tamliciii dos rnipirgos de cmfiancu que eer
ci.ini |ircccdciileiiien:e (excepiinindn o minia-
Iru plenipotenciario em Lisboa conde CiiIoiii-
tii, iriiiau de /.ea Iteiiiinilez. (|oc tivera u tiom
-cliso e a frlicldade de nao aceitar a pasta los
iicgncins csirangeiros), a rrinocao pira longe
de .Madiid de um pequeo numero de cor"-
pliens do nioviniciilo relrugrndo, o eucerra-
inciito temporario du confessor do re coi uoi
auligu convenio, ca expulsan de Madrid da ce-
lebre freir Sarr du l'aliucinio, laes liiinn os
principara alvitrt a que rreorteu o gabinete
( onsliiucioiial-Conseivaibir do duque (le Va-
lencia ao achar-SC restituido ao poder de que
luoiiieiitancanie.ite se vira despojado. Ilecria-,
vj-se que o esposo da rainha experiineniais
i.ioibeiii os eeltoi da Indignado do pai
vencedor poim feliaiiiraie para etieus cus
adversaiios coniciitaiein-se com t.i/.e-lo privar
da guvrruanca Interior do paco ; nica auto-
lidailc que couslilileionalniciile pnfjla cxriccr.
c que cllcclivameiilc exeieia desde osen casa-
ineiilo. Asma que a teuiprstade se dissipiiu
nao llic sera impedida a residencia na capital,
iieiu vedada a cnliada na cmara (icrinn cubi-
ru/um) d. sua esposa e soberana; lauto mala que
lia ibius meiei se annunciou quaai oIBcialmrn-
te a fausta nova de que I). Isabel II se achara
em ii ni eslado nterrssanic er/>emnfou. S'iirr
du Patrocinio, a qual dizeui ler marcadas as
inus.ui.s pes e no lado, as elcratitea de miste-
riosas chagas, taes como as huuvea San Eran
cisco de Assis,acaba de dirigirUIU requeiinienio
ao nuncio apostlico, prdlodo aS. Exc. Bvn
(au para deiafronla piopria, diz ella,mas pira
se na tnrn scabar o resprlto drvido a rellgiSuj
|in- se insina um processo canuiiico, em que
"eja rignrusaiiiciite examinado e conipelenie-
mciile julgado n sen priicedimrnlo. A Eipe.
ninfa, jumal ligilimisia de Madiid insere esle
requeiimrnio, e parece inclinado a favoreici
a causa desia eslalica religiosa, e acreditar na
virlude c dons subre-naluiaes que muilus llie
altriliucm. lie casi, grave, a cuju respeito c
deveiii evitar dons extremos acrrdulidade
em a il mi i ti r de leve taes cliarismas, e a Icme-
lid.nle em negar absolutamente a sua existen-
cia e pussibilidade. A expedicao lirspanhla
a llalla esl quasi toda de volta em Bate- luna.
Ha lurtes |iresump9(Vs de que se acha algum
tanto resfriada a intimidada que iiltiinaiiieiite
11 ou.iv.i cnicas dua coi les e de Gaeta (boje de
l'orlici). ca de Madiid, llil se que u sanio pa-
dre, eutie oulras exigencia-, reclama o c-tabe
leciiiicnto de mu fiu perpetuo, que se liaja de
impor sobre todos os bens rccleniailieos j.i alie-
nados pelo guverno cm toda a nioiiaicliia, a-
lim de que este lendimcnlo forme parle da
nova dolafo do clero. At agora oguvcinn
tcni oppvato enrgica resistencia a esta prc-
tcu(o. J/uc causta muli.
i Dito. Ao engenh'iro inspector das obras
I publicas, declaraniti-llin ter sido approvado
Anloiiio Luide Araujo.quepropoiera em pri-
niero lugar, para inspector parcial da obra da
cadeia das Alagai, em substituirlo ao coueg-i
nlfonso de AHuiquerque Mello.
Dio. Ao eugenheiro, auiorisamlo-o para
exigir de Antonio Luis de Araujo nina porjio
de vigas que esl 6b sua guarda, licando a so-
ln lilil ni i lena i disposifao do inspector da
obra da c.i.iei i da cidade das Alagdas.
Dita. Ao mesmo eugenlieirn, declarando-
tile que dea approvala a medida que toinou
de augmentar viulc rdis au Jornal de cad i tra-
i'illi 11111 r em o .mo durar a falta de notas iniu-
das, obviando assim o inconveniente do aba l-
menlo nos jornaei dos mesinos traballiadores.
laamatLM'ws.aa''.''. i i ,.tsa-w-asee
PE .NAMBUC9
CAMAlt.v MUNICIPAL DURECIFB.
'2 SESSl/j Onui.ViHU KM 6 DS FKVE>EI-
o o i; 1850.
Presidencia do Sr. Oliveira.

INtRIOB.
ALACOAS.
Extracto do expediente do Exm. Sr. presi-
dente r. Jos tiento da Cunha Hyueiredo.
6 Hi: FKVEItF.lli.
Oflici i. A cmara municipal da villa de
San-Miguel, Iransuiiilindo-llie o oflicio do eu-
geuheiru inspector das obras publicas, aim
de que responda as queslrs pon lie pioiius-
l.is, relativas ao coucritu da puiile da inesiua
villa.
Dito. Ao (-apilan do porto ulrrlno, deter-
miuaudo-lhe que u.ande proceder ao cuncerto
que julgar necessario faiei-se no cscalcr da
presidencia.
Presentes os Srs. R.irros, Mamede, Car-
nciro Monteiro e llenriques da Silva, faltan-
do com cuss os mais senhores, abrio-se
a sesso, e foi lida e approvada a acta
da antecedente.
Foi li lo o segulnte expedionte :
Uai oflicio doF.xm presidente dn provin-
cia, nn-ii-iien 1.1 umexemplar do Oiarfo de
l'ernnmbuco n 31, de 7 do correte, conten-
d) os avisos exnedidos pela socretaria dn
estado dos negocios do imperio em 13 e 23
de f.vereiro, 9 le marco e 13 de ab anuo passado, solvendo duvidas occorridas
na executjao da le reguliimenlar das elei-
rjdes Que se respondess, ese ihessem
as remessas do cosiume.
Oulro do vereador supplente, Jos Anto-
nio de Figueircdo, provando com attestado
da facultativo sen soflrimento phy-jco, pe-
lo qual nao pode lomai- a.-s -nln nesla casa.
-- Intoirala, e que so chamasso o inmedia-
to em votos.
Uutro do cidadilo Ignacio de Barros Bar-
reto, pariicipando qiirf, sendo elle segundo
Juii de paz votado para o primeiro disti ic-
io Ja freguezia de Jaboatlo, nflo tinha ain
da receludo p-rticipacilo alguma nlllcial pa-
ra entrar em exercicio no crrente uno.
Que se respon lesse, dizenlo que, achsndo-
se elle juiz ja juramentado, compelit-lhe
entrar em ejercicio de Tunecues neato an-
uo, indepedaente de partteipaefio da enma-
ra e do juiz primeiro votado, parj o poder
faaer,
Oulro do remador Vanos, dando as ra-
soes por que oto poda comparecer a pre-
sente sessiloordinaria. -- Inteirada.
lima Informacdo do corleador, dizando
queniose acliam designados para jozradoo-
ros publico! oa terrenos do insrinba pedi-
dos por aforainento ao goveetio da provin-
cia por Antonio Jos oomes doCorreio. Itu-
liuo Jos Fernsndes de Figueiredo, Jos Ig-
nacio Soares de Mscodo, i\icolo Cadaul e
Uarihuloineu Francisco de Souza, mas que
o requerido pelo concelheiro Antonio Pere-
g inoMaciel Monteiro esla pela planta da
cidade destinado para urna travessa projec-
Uda, nSo existi lo ain la plantado o lugar
em que esla situado o terreno pedido por
Uasilio Alves de Miranda Varejau -- Quo se
infoi niasso coiiyeiiieuleoienle ao Exm. pre-
sidenta da piuvinria.
Una informac.il) do fiscal da lina-Vista
a favor da prelencSo de Miguel Sougcise
oulros.peJindo que acamara ampliassi-o
seu o loiil de 8 de marco do anno passado,
designando para siluacHo de ollicinas de
f rreiro as ras novas do sitio delljrculano
Alves da Silva, na Soledade, eas do sitio
denominado (ampo Verde, no Correjor-
do-liispo. -- Fdram deleiiili vilmente appro-
vados ditos lugares para collocic.no de taes
esUlieleciinentos, e nesle s-titilo se man-
dii i publicar edil es.
A CommiasSo ene irreg.ida de tomar eo-
ilbeciinento d is petir;es dos proiirietarios
da Capuiiga, pi e Contra a respectiva plan-
ta, apreseino'i o seguinte precer, que foi
appiovado, votando contra a conclusdo del-
le oSr. vereador presidente :
a commissSoeucarregada de examinar
os* negocios da Capunga he do parecer que
se indeOra oriquerimeulo de Albino Jos
Ferrelra da Cunta, vislo que, devendo a es-
trada em que se ach collocado o sitio do
peticionario ter sessenta palmos de largu-
ra, nao convin que se alargue para o lado
opposloao do sitio do peticionario, por ja
estar muito edificado, o qurt acarrelaiia
grande de.-peza a municipalidade, entre-
lanio quedo la lo do sitio do peticionario
mili puuca edilicacito existe, sendo por laao
fcil de, para este lulo, se alargar estra-
da, lie lambem a commissilo de parecer
que esta cau.ara mando alargar a bomba
quo >e aclia nesta estra la, devendo aquella
Jicar d i lirgura deata.
\ i'o!i)ii.i-s o, exaii.il)- inlo attentamenle
a planta da Capunga e o lugar em que se
aclla enlloca.ni a casa de Gamboa, leudo
lambem em vista as pe ico s do. prop cla-
nes daquelle lugar, o as inforinacOes do
cordeador, a> bou que a casa dcCamboa es
ta edificada de conformidado com a plan-
la ; iiem ouira po na ser a cordea^So da la,
por isso que a casa de Cao. boa tica na i na
quevaieui liuia recia do Manguinho ao
sitio de I). Um ira ; porm, como a casa de
Gamboa toma 16 p luios da estrada velba
quevaia llaixa-Verde, eulende a co nmis-
s3o que Hilo Con v ni que esla cmara con-
tinu a dar (iceni.-u pura se edificar em i-uu-
liniieo da casa de Gamboa sem que se
i ra a nova csirada, alim dos moradores do
cei.lio da estada velba nBo liearem sem
servido ; e, como a estrada velba he pio-
priedade da cmara, he a commisslo de pa-
recer que se peca a asseniblca pioviocial
llccnca para aforar ou rendar ate terreno.
A cumiiiissau, finalmente, be de parecer
que s-Convide an (M;;-lili-no Mamede pa-
ra, com o cuide idor da cmara, ir ao lugar
da Capunga, e, examinando a plaa, lia -
car de novo as ras, leudo em attenco as
cdilicacOes feitas.
Recife, 9 de fevereiro de 1850. Angelo
llnini/ues ta Silva.-- francisco Mamede de
Aletela.
lim juramentados quatro juizes em cada
listiieto.
Paco la camira municipal, 9 le feve-
reiro de 1850. O vereador, Uamtde.
NSoteiilo a cmara ren lmenlo que
possa fazer face s despezas a que se acha
obliga..! pela lei municipal, requeiro qne
se peca assembl geral os terrenos de ma-
rinha pira seu patrimonio.
Pico da cmara municipal do Recife,
9 de fevereiro de 185). O vereador, Fran-
cisco Mamede de Almeida.
A cmara, atten lendo a que a obra que
it acha em andarbento do calamento e
aquoducto dos pateos do r.irmn n S.-Pedro
tem de parar falta dedinneiro para a sua
(MiiliiniiK.-iio, es ilvo-.i pedir ao I-aid. pre-
sidente da provincia, pira que pela thesou-
rara da fazenda provincial se Ihe d por
enipreslimo a quantia de 8:000,000 ra. e
nenie sentido so ex. edio logo o olTIrio.
Iiespacliaram-se aa p.-licfles de Antonio
Jos Itahello (.iiuiiaiaes, de Joo da Costa
D.iur.i lo. de Joaqui n Pereira Arantes, de
Manuel Antonio Goncalves, de Albino Jos
Ferreira da Cunha, de Antonio de Lucio e
Sibies, de l.uiz da Costa Leite, de Jos Di is
da Silva, deMmoel Carneiro Leal, de Mi-
guel Sougeis o oulro-, e levautou-se a
sessilo.
Eu, Hanoel Ferreira Accioli, secretario in-
terino, a escrevl. Oliveira, presidente. -
Carneiro Monteiro. Mamede. Horros.
Henriqats da Silva.
m m^tmaa m imi i m aaiiia^sj^^cann
l*ul)l(^ao a perlido.
Illm. Sr. I>c. Casanova -S. C, 5 de marco
de 1850.--Estimo que V. S contina go-
zar robusta -a le com grandes augmento*
do prosperidtdes, etc., etc.
Sen lo untos e tilo grandes os favores, e
beneficios que em diversis occasiOes lem
V. S. tiio benignamente prestado iiiinln
i; isa com os seus nunca bem louvados e
apreciados remedios liomceopalhicos; fal-
tara eu ao mais rigoroso devero da grall
d3o, se deixjsse de manifestar a V. S. o
meu eterno reconheciment ; queira, por-
t < uto, acolher benigno esta sincera confis-
S;lo, como um tributo dos oiesmos obse-
quios recebidos, e fat;o volos aos cos, para
que V. S. coiiti' -i a prestar humaiiidade
com a iin-sina felicidade tilo relevantes ser-
vidos.
Desejo que me d urna opportuna occa-
si3o de inoslrar-lhe, que prezo ser de V. S.
amigo e criado muilo obligado
J'3'i l.tns Cavalcantede Albuquerque.
publica, portada tnesma, 400 ouzias de
hmaa murcia, umi duzia 125 rs., total ra,
50.000, impugnadas pelo amanuense C>n-
oalo Jos da Coala e S, no despacho por
factura sb n 60 de 5 "do correlo : sendo a
arremiiacuo livrede diroitos.
Alfandega da Pernambuo, 6 de marco
do 1850. 0 inspector, Luis .Xnlonio de
Sampaio Vianna.
Ueclara^es.
commicio.
0 Sr vereador Mamede mandou mesa
os S'-guintcs leijiieii nenio-, sen lo appro-
vado o primeiro e adiado o segundo al o
coiif. egao do relaioii > que se le.n de mau-
lar ao governo da pioviuCia, pira ser pr-
senle a a-seaiba provincial:
Itequeiro que nov..iue.-iie se chamen) os
juizesde pazque ainda nilo vierain prestar
juramento, valo que aiei quer que eale-
ALFANDECA.
Rendimento do dia 6..... 9:568,222
/Jescarregam hoje 7.
Uriguo brasileiro Empreza --mercadorias-
Uarcj iugleza Thomai-Mellon idom.
Bares porlugueza Ligeira idem.
Brigue nacional Sera-Par pipas vazias.
CONSULADO GEKAL.
Rendimento do dia 6.....1:732.254
Diversas provincias...... 461,572
2:193,826
EXPORTACAO.
Despachos martimos no dia 6.
Canal, galera nglcza Oueen-Fielorio. de 432
toneladas : cnndui o leguiute:
5,750 sacos com 18,7*0 arroba de assucar.
CjnSULADO PROVINCIAL.
lien.liincito do dia 6..... 1:288,073
smKimsmmmmsf*vnnmmmmmmtnmmmmm
tlMTAES.
--OoscrivSo aervindode administrado-
la recebedoria de rendas internas iteries
abiixo assignado avisa a todos oa conecta-
dos pelos diversos imposto* que silo atra-
cados pela mes-til recdbndoria, quo ichan-
do-se creados os dous cobradores, de que
trata o artigo 32 do regulndolo de 15 de
junhoda 1844, n. 361, para receberem ami-
gavelmente no domicilio dos develores a
importancia de seus dbitos, a elles pode-
ro pagar, dando por desobriga os recibos
xlraliidos du talOis para esse llm organi-
-iidos, assignados pelo Ihesoureiro, Jua-
quim Mara de Carvalho, e os empregados
que os passarem, cojos agentes recabedo-
res nomeados e habilitados para esse re-
cebimento, silo Jos Chrispim de Assump-
cSo e Luiz Gomes Si I veno.
Manoel Antonio SimBes do Amara!.
Itcparligo da polica.
Illm. e Exm. Sr.Segn lo s partes ho-
je digiridas esta reparuco. fram hoolem
presos : ordem do suhdelegado da fre-
guezia de S -Frei-Pe Iro-G'iucalvfts, o* ma-
rujos inglez"S Joflo Manuel Esoz, W.lm
Quich, e E. Thnmaz Culllna, (or assim o
daver requisilado o respectivo cnsul.
Reos guarde a V. Exc. Secret polica de Pernambuco, 5 de marco de
1850.Illm e Exm. Sr. Honorio llermto
Carneiro Leo, concelheiro de eslado, pre-
sidente desta p'ovincia.- Jos Mcolo Ke-
yucra Costa, chele de polica interino.
Illm. e Exm Sr.Participo V. Exc. que,
fram hontem presos nesta cidadeii minha
or.qein o menor Francisco Jos de Medeiros,
por crime de roubo ; e o preto Cernido, por
lia ver dado nina bofetada em um pardo.
Reos guarde a V. Exc. Secretaria di
polica de Pernambuco, t de marco de
1830.Illm. e Exm. Sr. Honorio llermto
Carneiro Leo, concelheiro de estado, pre-
sidente desta provincia.Jare Nienlo Re-
yueira Costa, chele de polica interino.
O Illm. Sr. segundo escripturario,ser-
viudo de inspector da thesouraria da fazen-
da provincial, em cumprimento da ordem
do Exm. Sr. presidente da irovincia de 14
do correnle, manda fazer publico que, nos
dias 12,13e 14 de ni a rijo prximo vindou-
ro, ir a praca, perante o tribunal admi-
nistrativo da mes-iia thesouraria, para ser
arrematada, a quem por menos fizer, a obra
da continuarlo do caes denominado Ra-
mos, sb as clausulas especiaes abaixo
transcriptas, e pelo preco de 11:385.000 rs.
As pessoas que se propozerem a esla ar-
reiiatac.icoiupa'ecain na sala das sessOes
Jolobredilu tribunal, nesdiasacm men-
cionados, pelo incio-dia, competentemente
habilitadas. ,- '
E para constar se mandou aflixar o pre-
sente e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda
provincial de Pernambuco, 15 de fevereiro
de 1850. 0 secretario, afate ferreira
d'XnnuneiacSo.
Cluuiulas tspeciaes da arrematac&o
1 .* As obias da coiitinuacjic do caes de-
nomiiiado llamos seio feitas de coufjrmi-
dade Com a plaa e ornamento nesta dala
api osi otados au Exm. Sr. presidente da
provincia, pelo p ei;u de 11:385,000 rs.
2* Esta obra ser principiada no pra-
zo de dous metes, c concluida no de 7, am-
bos conforme o artigo 10 do regolameuto
das ai rcin.itaees de 11 de jolbo de 1843.
3 s pagamentos da arrematarlo se-
rio feilos S'gundo dise o arligo 15 do su-
pracitado regulamento.
4* Todos os materiaes sero examina-
dos pelo engenileiro antes desorem empre-
gados, e, approvados, lavrar-se-ha um ter-
mo em que assignaro o engenh. iro c o ar-
remtame.
5." Para ludo mais que n5o estiver de-
terminado as prsenles clausulas seguir-
se lia inleiramenle o que dispon o mencio-
na dn regulameiilo do II de julho de 1843.
Recife, 13 de fevereiro de 1850. -0 en-
genileiro do termo do Recife, Jos Mamede
Alves Fernira.
a visito martimos.
Para Maceisabe, no da 14 do correnle
infalivel nenio,o bem conhecido brigue na-
cional Empresa, catulSo Cuilherme Pinto
la Silva : recebe carga e passigeiro- : tra-
ti-se na tua da Cadea-Velhs, n. 17, segun-
do andar, ou com Augusto C. de Abreu, na
inesina ra.
~ Parao Aracaty pretende seguir vligem
o hiate Novo-Otlnda, do qual he meslre An-
tonio Jos Vianna : para caiga e passagei-
ros trata-se com o mesmo meslre, ou na
ra da Cadeia-Velha, n. 17, segundo andar.
Para o liio-de-janeiro sahe, com a
maior brevidade possivel, por ter jk parle
de seu c-rregameiilo tratado, o bngue na-
cional Sem-Par : quem no mesmo quizer
ca negar, oo ir de passagem e embarcar ea-
cravosa frele, dirija-se ao cap fio, na pra-
c.a do Coiiiiiiereio. ou a N'ovues & Cotnpa-
libia, na roa do Trapiche, n. 31.
Para o llio-de-Janeiro sabe o mala bre-
ve possivel o brigue Minerva, por lera bor-
do mais de dous tercos de seu carregamen-
t : quem quizer carregar o resto, mandar
escravos a frele ou ir de passagem, onlen-
da-se com o capito a bordo, ou com o seu
consignatario, Francisco Alves da Cunha,
na ra do Vigario, n. II, primeiro andar.
Para o Itio-de-Jineiro
segu viagem com promptidfto a polaca H.-
i.-da Conceicio, por ter parle de sua carga :
recebe carga a frele e escravos : qnetn pre-
tender embarcar, procure a Manoel Ignacio
de Oliveira, na praca do Commercio, n. 6.
l'ara o Hio-de-Jaiieii salte,
no dia 15 do correnle, a muito co-
ndecida e veieira Larca nacional
Firmeza : para o resto da carga e
passageiro?, ou escravos a fete,
trata-se com o capito, Narciso.
Jos de S -Anua, na praca do
Commercio, ou a bordo, ou ra
da Cadeia, n. 4o, terceiro andar.
l'ara o llio-de-Janeiro
segu no dia lo do correnle o pa-
tacho nacional Industria, novo,
forrado e pregado de cobre : para
o resto da carga, escravos e pns-
sageiros, paraos quaes tem pti-
mos commodos, trata-se com Ma-
chado & l'inheiro. na rus do Vi-
gario, n, ig-
l'ara o Rio-de-Jineiro sihe improle-
i iv -liiient-' a' o lim da presente semana o
P- lacho Nereide, de superior marcha, for-
rado de cobre ha 2 mezes: para o reato da car-
ga, passageiros, ou escravos, traase com
Joo deCrvallioltapu*o, na ruado Viga-
rio, n. 5.
0 Illm. Sr. Inspector da thesouraria da
fazenda provincial manda fazer publico que,
do da II do crrenlo mez em da ule, pi-
gam-se os ordenados e mais despezas do
mez de fevereiro prximo passado.
Secrolina da tbesouiaria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 6 de marco do
1850 -0 secretario, .entonto Ferreira d'An-
nunciacSo.
Pela inspectora da alfandega se faz
publico que, no dia 8 do coi rente, depois
do ineiu-dia, se ba de arrematar em basta
Avisos diversos.
Precisa-se do amas de leite para eisa
dosexpostoa.
Precisase ilugar urna escrava para o
sei \ ico interno e eiterno de urna casa, que
aaiba lavar e engommar: no largo das
O neo-Ponas, sobrado do teiiente-eoronel
Uruce, em frente da igreja.
-- O Sr. Peregrino que fez bandeira do
quinto balalhao de fuslenos, queira com-
parecer no quarlel no quirto b.itslhKo de
artilharii, no dia 6 doeorrenle.pelas 11 ho-
ras do di,paraso llie fazer urna encommen-
da, ou declarea sui morada para ser pro-
curado.
|>recs-sedo um bom forneiro para o
Rio-Formoso : d-se bom ordenado : na ra
do Amorim, u. 33.


A puso* que annunciou querer com-
nrar urna canda de csrreira, quil seja o o
bou estado : dirija-ss i ru da O lia, n. 45,
que la achar uaia que agradar oo com-
prador.
--Quem tiver urna arte nacional, ainda
com pouco uso, que a queira vender, diriji-
s a venda-atrs da matriz de Santo-Anto-
nio, o annnnrie.
Noengenlio Pqo-Fiuio do Pe-.I'A-
Ihodoinoii-se. ror esqueeimento, mar-
gen do rio Tapacur que por all passa,
um relogio de ouro com vidro e cadeias
eom dous si notes com podras musas o urna
chavinh* : tudode ouro : qum n tiver a-
chdo receber a quanlia de 30,000 rs., en-
lregando-o na Boa-Vista, ra da Alegra,
n 3*.
Precisa-sede um pequeo para caixei-
rn de urna vonda : na ra da Cruz do Heci-
fe, n. 41.
O secretario da irmandade
de S. Jos de Agbnia faz certo aos
Srs. irmaos que, no diablo do cor-
rete, pelas g horas da manliaa,
ser a reiiniSo da mesa geral, aiim
de se ellegeros membros que de-
vem compr a mesa regedora do
anno de i85oa i85t.
paulo Jos AI ves da Silva retira-se pa
ra Lisboa, jutga nSu deve' a esta praca, po
rm, se oor acaso algucm se julgar seu cre-
ilnr, aprsenle sua conti no i razo de oitc
das, que drpois de vei ideada ser promp-
tamente latisfeilo : igualmente pede aquel-
las p**sos que anida Ihe restam algumas
[quenas quantias haj-m de oinlemmsu
no mesmo prazo, para evitar inaior t>a-
balho.
lenle, 6 de margo de 1850.
Pedro Carlos da Costa Cabra!, doutor
em ircdicin, chegado recent> mente a esta
capital, reside na ra da Conceicilo, so-
brado n. 8, onde pode ser procurado a qual-
quer hora do din, dan Jo consultas gratis
aos pobres pela manhSa.
O abaixo assignado ouvlnlo ler um
annuncio assignado por seu patulo, Manuel
Jos Ferreira Ousmiio, inserido no Diario
de segunda-feir*. declara que muito ge
admirou diter o seu patrilo ser proprielario
da escrava com cria do abaixo asignado,
porque'oque ha lie o seguidle: sendo <
abaixo assignado caixeiio desde 1813, das
vendas de piles que faz por diversas partes,
cando quasi semprs lindo com he de eos-
turne, atrazou-se : aconteceu que sen lo
abaixo assignado preso em novembro do
anno gassado, estando na sala-livrc, fui ter
O dito seu pal rilo dizi ndo-lhe que o abano
assignado Ihe era devedor da quantia de
693 000 rs. eque para seguranza de su
divida assignssse aquelle papel para quan-
do foase sollo Ihe ir pagando, o abaixo as-
dignado nSo sabendo ler e nicamente mu
mal assignar o seu nome, confiando em
seu talrSoemxime por ser caixeiro bra-
sileiro e por isso n.1o queria que em alguin
tempo seu patr0o tivesse o que dizer dellc,
assiguouo dito papel na hypolhese de sei
um credilo, nilo obstante nflo ter visto li-
quidar a sua conta e na hypolhese de ere-
dito o considera, e mo titulo pelo qual ven-
di'sse sua escrava e cria, e tanto assim he
quetendo isto acontecido em novembro do
anno passado, sendo logo solt conlinou n
po.-se de sua escrava e cria coio de antes,
imis qnandn a queira vender tero quem poi
ambos Hiede 800,000 rs., quanlia que pa-
ga o que diz seu palrSo que o abaixo as-
signado Ihe deve e simia lh sobra dinhei-
ro, oque pretende agora fazer para pagar-
H.e : ludo quanlo o contrario apparccci
he falso -Miguel Gontalves de Farlas.
OSr. major Jo5o Morgado
Brrelo, do engenho Velho do
sul, queira apparecer em linda,
na da Ribeira, em o sobrado que
fica junto ao do Sr. conego Fei-
soto, para se Ihe dar noticia de a
tisera vos de nemes Ambrosio v
Haymundo, que dizetn perlencer
ao dito Sr. eparam na provin-
cia do l'iauliy os quaesfram lo-
mados a quem os levava Curiados.
Na ra do Vigaiio, n. 19, ileseji-se se-
bera morada dos Srs. Domingos de Almei-
da Passos. Leandro Jos Ribeiro, padre Jo-
s l.uiz Aluis Freir e O. Mara da Cuncei-
(3o Viera
Precisa-se alugar um preto mensal-
mente, e que seu senhor se respousabilise
pela conducta do mesmo escravo : na ira-
vessa do Tliealro, confronte ao boliquim
doSr. Paiva.
Pergunta-so ao redactor do Biia-Flor,
por quo asilo nflo t'-ni continuado a pu-
blicoslo do seu jornalzinho, pois se j esgo-
tou o mol de t'"is as flore do jardim dat
Jfetperidc$,t ma resta o amarga na algi-
leira lis as-nanles, e pois deve saber
que os si us afazeres dometlicot nSo o des-
pensam de cumprirobiigafes que cont a-
hiu paracoin o publico ? f/m amonante
l>grado.
-- ftoga-sc a pessoa que tirou urna car-
ta para Jos do Helio Costa Olivei a, vinda
daparahiba pelo correio da semana pasa*-
d, da casa dos Srs. James Crautree & Com-
panhia, o favoi de mandar entregar na ra
da Praia, n. 18, visto de nada Ihe servir di-
ta caita, edase adiar prevenida a pessoa
sobieq.iem vinba o saque de urna leiica de
400,000 rs. para nao pagar sen 3o ao an-
nunciante.
A irmandade do Sr. dus Passos, erec-
ta nocovenlo do Carmo da cidade de lin-
da, bem convencida de que os males qu<>
actalo ente pesam sobre esta cidade, sBo
efeitos da jusilla Divina irritada pelos nos-
sos criuies, e que nentium oulro meio no
resta para acalma-la seu9o i.nplorar a Di-
vina Misericordia com actos da verdidcir
penitencia e ardente caridade, tencin
transportar em procissSo de penitencia pa-
ra a S, boje, 7 do crrenle, pelas 10 horas
da noiie, a iinagem do Sr, dos Passos, a
qual tem de Ocar depositada al se recon
dn/ir em procissSo sulemne para a sur
groja, uo da 2 do coi lente, como he di
eos tu me, epara que se pratique com imi-
fervor este acto de piedade, a mesa acta
convida aos revurendissimus clrigos e to-
dos osseus iruisos e fiis para compare-
c-rem n* *u igrej, alim do se tornar um
acto, al.'ii de pie loso,oais decente.
Precisase alugar um primeiro andar
de sobrado em qualquer das roas do bairro
ie S.-Antonio, cujo aluguel nSu exceda de
250,000 rs ,e DMS'jl calrenlo nnm fu-
macenlo, e que tenlia quintal : tambem
se troca por oulro com b-ms cbmmodos,
bo i vista e muito fresco, dando-sa algumas
Invas, sendo bom e accnmmoJo a pessoa
que faz (al negocio : tambem sealuga urna
casa terrea a moderna, que lonha bons
commodos, quintal e cacimba, dan lo-se
liidoies a contento mi dinheiro a liaMa lo :
quem tiver annuncic.
Aprareceu um preto que pouco falla, e
que nao sabe dizer o nome de seu senhor:
3uem r seu dono, dirija-se ra da Praia
e S.-Rila, n. 23, que, dando ossignaos, se
Ine dir onda existe.
Perdeu-sc urna ledra a vencer-se em
15 de novembro do corrente anno, da
quantia de 2:000,000 de rs. sacada por
l.uiz Francisco de Barros Reg, aceita pela
Sra. D. Tbereza de Jess Coelho de Souza
l.eSo, e endonada pelo Sr. Dr. Domingos de
Souza Lefio : oque se previne, para que
uingueiu fac,a trans K\ao com dita letlra.
--Aluga-se urna muilo boa sala, bom
fresca, de esquina e com duaa frentes soni
serem devassa.las, ten lo um quarlo e cozi-
nha, propria para um lioniem solleiro, ou
para pequea familia : a tratar na ra da
Senzalla-Nova, n.*2, primeiro andar.
Na ra Nova, n. 63, abrem-se eimpri-
mem-secom Inda a perfeiqao, em qualquer
genero de gravura e em qualquer metal,
estampas ile resistes, vinliolas, retratos,
msicas, alm de outros objeclos que di -
mandam preceitos calligraplucos como lel-
Iras de commeicio, bilhetes de visita e ro-
l ilos : ludo por cu munido prego.
ijVntes artiliciaes,
J. A. S. Jane, dentista, [arlicipa ao res-
peitavel publico que contina a exercer w
sua profssSo, ua na estreita do lio/ano,
n. 16, primeiro andar.
Piecisa-se slugur um sitio que nflo
seja distante desta piaya mais do que cerca
de urna legoa pouco maisou menos, e que
tenha rapacidad'1 para pastirem SatO var-
eas de leiie. baixa para capim, alguns ar-
voredos de fruclo, tffOl para beber e casa
decente para urna fimilia regular: quem
tiver annuncie,
Precisa-se de um enfermeiro bastante
hbil o pratieo, que saiba singrur, tirar
lentes eapplicar alguns remedios, na au-
sencia do medico, e que sej i d boa con-
ducta, tanto moral, como exacto no cum-
primento de seus deveres : a tratar na ra
da Cruz, n. 46.
(jii-iii precisar de urna ana para o
so>vico inlomo de urna casa do pntica fa-
milia, a qual cuzinha e engomma, dirija-.-e
a ra das Trinchciras, n. 33.
L'm menino de 11 annos offerece-se
para qualquer anumaeflo (exceplo vendaj.
o qual sabe lr, escrever, conlar e garan-
te sua conducta : na ra do omi.-igos Pi-
res, ii 27, ou annuncie.
-- Precisa-se alugar um sobrado de dous
andaros na regue/u dS3iito-Antonio ou
San-Jos: d se algum dinheiro a vista
na ra li-reita, n. 66.
WMBaaaWMajfjBBBjK^Wi Vi BBVBVBBHaBlBBBBBaBl
na ra do Brum, s'd)-ilo di Sr. F. A. da
Contri, segn lo and ir. Na mesm* ras
precisa-sede um c >z n'i-'iro forro ou cap-
tivo.
Precisa-se alujar um sitio, ou mesmo
cas, que seja pcrlo da prar,, nos lugues
da Soledad, Minguinho, Oapunga, Estan-
cia, ou Passagem-da-Magdalena : uuivn ti-
verannuncie, ou dirija-se ra do Hrum,
sobrado do Sr. F. A. da Cmiha, segundo
andar.
Qualquer Rameal solleiro que qui;er
lugar una sala com dous quirtos de um
primeiro an lar, no pateo do Coilegij, di-
rija-se a ra Nova, n. 63, segundo andar.
Precisa-sede dous DMfOt para caixeiro
de padaria, os quaes abouemasua capaci-
da le i na S -Cruz, padaria por baixodo so-
brado, sodiraquem precisa.
Vestem se anjos (figuras)
para procso, com todo asseio,
e por rnoJico preco ; assim como
llores para os
Nova, n. 4i,
aiugam-se a;as
Q
>
>
>
:>
>
->
?
a>


->
*
'>

i>
4
*!
ts

<'
*
Consultorio hotno3o-
|)> JCO.
Ra do Trapiche, Hotel-
Francisco^
Dirigido pelos doutnres Sabino 0. I
Plnho, J. A.Luz, eC. Chille*.
Todos os dina, desde as 7 horas da
nianliaa al as 3 da larde, pdem ser
procurados qualquer ilesies Snrs.
As coiisnllns si-rao recelndis por
qualquer dos tres medie s que se
achar no consultorio.
as pessoa a neerssiladas continua-
ra o a rece her gratuitamenle. lodos
ossoccorros de qua precisaron!, a ^|
qualquer hora do da adverlinlo
que, lerflo soccorridos com prefe-
reucia, quellesqoe logo no princi- *
pin da molestia recorrerem a ho- *?
mceopalhia, sem ha ver tomado re-
medio algum allopalhico. *
<
J
<-
<'
<;
<=
e
mcsnios : na ra
primeiro andar.
Precisa-sede um Portugucz, com pre-
ferencia a lidio das i Ibas, que saiba Iraba-
Ibarem .sitio, para lrbalbarem um no lu-
Kar do Remedio : quom esliver nestas cir-
cunstancias dirija-se ra do Cicspo, n.
14, lerceiro andar.
OCJJOOOOOOO 00tS
<) Alugam-se e vendeT.-se as venia- g
;vj deiras InxaS'le llamburgo : na praca
q da Independencia, n. 10, ao voltar q\
q para a ra das Cruzes. ><

oo<&fi,t& >
No dia primeiro do crlen-
le nifz desnppareceram dous es-
cravos, a saber : um pardo meio
escuro, secco do corpo, rosto um
pouco comprido; tem um lalho
quasi orisontal em cima \o nariz ;
tem pouca barba representa fer
de idade 2o annos e he alio; e u:n
molcque, de nome Amistado, sec-
co do corpo, meio corcovado ; he
bem prelo c tem marcas da pannos
pelos bracos, pardo he conhe-
cido por Joo Grande, e ambos
pertencemaviuvade Jos Joaqun)
de .Mosquita : quem os apprehen
der pode conduzi-los ra de San-
to-Amaro, sobrado de dous anda-
res, n. 6, que ser generosamen-
te recompensad'!.
-- AI oga-se o primeiro andar do sobiado
n. 8, no largo da Asseiiiblca : a tratar com
Joaquim Francisco d Alm.
-- AffonsoJos de Oliveira, professor ju-
bilado na cadeira de geographia e historia
lo lyceu desla cidade, tem sberto sua aula
oartic ilar de primeiras letlras egrammati-
ca latina : as pessoas que de seu presumo
ib qiiizerem ulilisar, p Jen procura -lo na
ra Direita, n. 120, segundo andar.
Hdame C. AnceSle
com casi de modas francezas, ra
do Aterro-da-Ba-Vista, n. la,
Receben pelo ultimo navio viudo do Fran-
ca um grande sorliment de modas, tes
-o-ni : chapeos ricos de s'da e do pallia,
tanto armados, como sem S'rem armados;
litas le sel) par ch ipjs ; hicoi de blon le
i! de lindo, tanto branoos como pretos e de
todas as larguras ; nunleletes pretos e de
cores, da ultima moda ; flores de ludas as
quahdades ; romeiras de lil e de catnbiaia,
'onl-iil is; camiziuhas de Cambraid, luirla-
las ; I Tiros do ui.ni, mudo ricos ; luvasde
iillioa, brancas e cor de palln, tanto para
lloiuein eonio para s-'liliora ; ditas de SO la
proias e de cores ; dilas de fio da Escocia ;
diaspretas sem dedos de malba alierta ;
iraneas e franjas para vestidos e mantele-
tes; meiasdeseda para Benhori ; bonetes
de panno e vi-linio, para montara. Na mes-
illa casi fazHin-sc chapeos para senlioia do
mais aparado gosto, pois que a mesrua so-
nlnua t"ill em sua casa nina um -i-ta, ebe-
gada ltimamente de Fianija : tambem se
ac'ia na mesma casa um grande sui-iimen-
lo do peifumanas hygienicas, sendo estas
perfumarlas os melliores que se lee01 la-
lineado at O presente : ha tambem um sor-
lmenlo de vasos e outros objeclos de por-
rcllsna muito ricos ; escovas de todas ts
qualiila les ; esponjas muito linas ; espelhos
para cima de mesa c pura viagetn ; caix'isi
de costura muilo ricas, com msica e sem I
ella ; grvalas de seda, pretal e de cores
para.liouiein ; lenQos do seda ; meias Curtas
de algudlo para bornem e menino ; aini-
/.as para homen, brancase de Cores; e uiui-
los oulros objeclos por menos prego que
em outra qualquer parle.
Lotera da matriz da Boa-
Vendas.
Na ra da Madre-de-leos, venda n. 36,
ven Jem-sa batatas escollitJas, a 480 rs. a
canastra.
Pechmcha.
Na ra do Crespo, loja n. 5 A, de llica--
do Jos deFreitas Itibeiro, vandem-se len-
tos de cn'nbraU de linlio linos pelo mdi-
co preco de 4,00), 5,OJO e6 005 rs. a duzia,
confirme sua graduacilo e Qnura.
Veade-se um preto possanie e de boa
i'Statii'ii i ao compri/Jor sa dir o motivo
por quo se ven lo : ua rus do Vigirio, n 29.
Vcndem-se bustos de gesso represen-
tando fielmente a rainha Victoria e o prin-
cipe Alberto; lelogiosde ouio e de prola,
cnegados ullimamenle da Sui.-sa : estes le-
logius que silo uiui bem acubados, se lor-
nain muito recommendaveis a qualquer
particular, e advcite-se que ha enlreelles
alguns que aiidam 8 dias sem precisaren)
de corda : na ra da Cruz, no Hecife, n. 55.
Confeitos de Cclis,
econlde laclo de ferro, approvado pela
academia de medicina de Paris, confor-
me o parecer de urna commi-s m compos-
la dos Srs. Uoiullaud, Fouquier eBailly.
As preparatOcs ferruginosas so contam
no numero dos medicamentos, cujas pro-
piedades nilo so pdem p6r em duvida :
com ell'eito ha poucas pieparac.0es medicas
que tenham sido estudadas com tanto es-
mero por observadores sabios. ,
Os mdicos mais acreditados rcceilaram
esles ronfeitos com muitas vantagens.de-
pois de lerem aunlysado sua coiripusicHo.
O benvolo colni.nenio que esta prcea-
rafOu obteve da escola de medicina de Pa-
rs nos dispensa de fazei seu elogio.
Eles confeitos silo empregados com gran-
de succeaso na clorosis ou palliJas cores,
nll unniaces chronicas do estomago
lloubo.
Na noile de 6 para 7 do passa Jo, foi fur-
tado a um preto que venda blendas, urna
grande I -la e um carteo com diversas fu-
zenlas finas; pois leudo o mesmo preto,
por motivos do embriaguez, chamado um
ganhador para carrregar a lxenla, o mes-
mo se evadir com (odas as lax ndas e al-
gum dinheiro que carregava. Itoga-se, por-
lanlo, a polica ou a qualquer pessoa que
tenlia noticia do occorrido, de dirigir-se
ra da Cadein-Velba n. 2t, casi de Manoel
Antonio ila Silva Antunes, que sei gratifi-
cado com 100.000 rs.
Avisa-so as pessoas que liverem con-
las do fallecido James Maish de as presen-
tar no escriptorio de James Ryder & Com-
anlo, no espado deoito diasj para serem
ed"S intestino*, na falla deappetite, as
anienorrbeas, ou suppre>s,1o de menslrus,
lias enferinidades escrophulosas, e inconti-
nencias das urinas, provenientes da debili-
jdadeda bexiga : na Icucorriiea ou flores
abrneas, opilacHo, abatimento de forcas,
O respectivo thesoureiro, Manoel fionca- i noescrobuto, em todos os casos de enfra-
Vista.
queci:- enlo do organismo, na animya, vul-
go frialdadc, na hydropesia, coustquenria
deltas molestias, emlim em todos os casos
em quo ha alterado na composirdio do
sangue.
A espeito da dse que se deve tomar,
baslam tres confeiios p. la manbila, e cu-
tios lies de tarde, e o mais distante possi-
vel das lloras da couda, augmentando pro-
gresstvamente at C de amanhiia e 6 de
larde.
Itelalivamente aos meninos, as doses va-
rian conforme a idade; mas tomando o
termo medio, so darilo de 6 a 8 lodos os
das, na idade de 6 a 12 anuos, c 4 aos mais
joven*.
Em ns princi aes cidades da Europa se
acbam os deposito* dos liles confeitos, em
Pernambuco na botica do Sr. Paranhos, nu
ra estreita do Hozado, n. 10, e no arma-
zem de drogas e tintas da ra da Cruz, no
acquisicilode bens da fortuna, sem risco Hecife, defronte da loja do Sr. Padre Ig-
de grande capital, e com o ioporlo smen- I naci.
te da diminuta quanlia de 5 ou 10,000 rs.
por pouco* dias.
Desde j arhar-se-h.lo os bilhetes : no
Hecife, luja* do thesoureiro e do Vieira
cambista ; em S.-Antonio, botica de JoSo
Moreira Marques, no pateo da Matr7, e de
Francisco Antonio das Ch.-.gas, na rui do
l.'Vramenlo ; loja de llernar.lno Jos Jltn-
teiro, prariuha do l.ivramento, n 44 ; nu
Ateno->la-Boa-Vsla, lujas
n. 44. e de huarle llorges
~ Precisase alagar urna preta qu! saiba
lavar, engommar e coser, para urna csa
estrangeira : na ra do Torres, n. 34, das
II horas a t as 3 da tarde. Na mesma casa
tambem se precisa lugar u:n preto que
vel da Si'va, pretende nilo illudir a exr.ee-
taco do publico com annuncios impoi lu-
nns do audamen'o das lo las desta loteriar
esforgar-se-ha quanto conber em suas fdr-
caspan com a possivel presteza annuncii ;
o dia, alm do qual nao devera passnr a es-
pernc.a dos compradores ; porque entende
queaessa illusao em que alguns teem por
ve7es detxido o respi itavel publico, sa de-
ve essa especie de descrdito, que tanto
tem demorado o andamento das DO*sa* lo-
teras ; por isso limita-so por ora a annun-
ciaravenda dos bilhetes, e a extrahi-los
com lodo o empenho, afim de poder asse-
mirar aos compradores o dia em que deve.
raclla imprelerivelinente correr.
A vantagem do plano j publicado e o fin
religioso para que foi esla lotera concedi-
da, convida e seduz os tentadores da sorte
a conconerem sem demora para a compra
dos ii ii mi rus que Ibes preoaram a suave
Xarope do basque.
CRANDKCL'ilA.
Nao podendo de onira niaueira faier mais pu-
blica a ini nha gralidao pelu bom resultado que
oblive de ein punco lempo e drbiixo sempre
de nina Illa eslaiao, como a que tem sido esles
u itiiM. itii- i s, ii oipn i ni i|o<- jo iinipu i a iii-
rar-me de urna enfermldade bastante grave
iS de GuimarSe* que ja a mais de nove mete a offria
da Silva n ts Orna Impertinente tosse que fe-me passai-
.",!.. bastantes noile sem quaii poder rrconciliaro
lomno ; nao ohslanle que sempre esli.essc em
uso de remedios nunco pude ver-iue livre de
lan alllicliva nioleilia, a innlinuacao da tusse
ararrelou-me outra molestia, que juntas cau-
lavaill'llia lautos soUriuientos, a tal ponto que
Carlos Eduardo Deslra, cidadilo ame-
ricano, vai azer urna viagema America do
norte.
No dia 9 do corrente, pelas 4 horas da
larde, vai a pcaca, peranle o Sr. Ilr. juizdo
civd da segunda vara, de arremlamenlo
pnr 3 annos, a requerimenlo do con-se-
nlior, Caelano Piulo de Veras, o sobrado
silo na ra liireit|desta cidade, n. 36: quem
no mesmoquizer laucar, compareca as ho-
ras cima marcadas, na ra Nova, casada
residencia do dito juiz, pois he a ultima
prQ.
--Precisa-sede preta* que vendam pBo,
pagndose a vendagem que se convencio-
nr : no Forte-do-Mallos, ra do Bureos
n.31, padaria. '
Piecisa-se de urna ama captiva, ou for-
ra, para iralar de urna crianc. : pga-se
bem i na ra da Cruz, no Recite, n. 87.
Aluga-se um sobrado na ra da Unio,
com excellentes commodos para duas fa-
milias, vala para b.rra, grande quintal
murado, cacimba, c lodos os mais commo-
dos desejaveis ein urna casa, sendo |m
dalo bastante fresco: o* preleudentes di-
rijam-se a ra da Aurora, n. 4
Traspassa-se o foro de um terreno no
lugar da Torre, com 150 palmos de frente e
I,00de fundo: ns ruada Cadeia de S.-
Antonio, n 18.
Precisa-se de urna pessoa
que se encarregueda direcco dos
enterramentos da illia do Moguei-
ra : a tratar na ra do Livramen-
to, n. 33, com o medico do muni-
cipio.
-Aluga-e, ou vende-se um sitio: na
ra Nov, n 46.
Precisa-se alugar um sitio, da Capun-
ga ale a pssagem em S.-Ann., sendo do
lado de l'onte-de-Ucha, e que lenha banho
para o rio : a tratar na ra do Colleein n
12, Ihberna. '
-- Precisa-se de urna ama para o servir,,
de urna casa estrangeira de pouca familia .
neiro da Cumia Cawipeilo queira
por obsequio apparecer na ra
de S.Hita, n. 83.
Chapeos de sol.
Ra do Passeio, n. 5.
Nesta fabrica ha presentemente um rico
sortimento destes objeclos de todas as co-
res o qualdades, tanto de seda como de
panirinho, por precos commodos; ditos pa-
ra senhora, de hom gosto : estes chapeos
silo feilos pela ultima moda ; seda adamas-
cada com ricas franjas de retioz. Nu mesen
casa seacha igual mu limen tu de s -da e pan-
uiiihos imitando sedas, para enhrir ar-
msroes servidas : todas estas fnzendas ven-
dem-seem pnrcaoea retalhu: tamben-se
roncera qualquer chapeo de sol, tanto de
hasteas de ferro como de'baleia, assim co-
mo umbelas de igrejas: ludo por \ rero
commodo.
4
OVilS QO SCI'tclO dlrlgl-me* um bem acreditado nrsta rrtej
He ch'-gailo alguns pares drste eiCcl- 'M'U'-lbe o estado de miulia molestia, ouvio-
na ra doQueimado, loja de
i
fe
DEPOSITO GERAL I
do superior rap areia-prtta f
da fabrica de Gantois Pai- %
Ihet&c Companhia, na Ba- 9
hia. I
lente peliseo
rerrgens, n. 14.
-Precisa-se de urn pequeo de 14 a 16
ano.is ,-aia c.nx ni-,1 de una venda, o qual
10 (i i lor a sua conduela : em Fra-d ;-l'or-
las, n. 8G.
Compras.
Domingos Alves Matheus, agente da
fabrica de rap superior areia preta
e meio grnsso da Kahia, tem aberlo o
% seu deposito na ra Crtz, no Hecife,
^ n.52, primeiro andar, onde se achar*
* sempre desie excellento e mais acro-
% ditado rap que at o presente se lera
t fabricado no Brasil: vende-se em bo- J
tesdeumae meia libra, por preco 9
mais commodo do que em outra qual- %
$ quer parte. |
Os Sis. Juvenal Ci zar de Sampain,
Policarpo Jos .Mua, Mximo Jos dos S ti-
tos Andrade, JoSo Cypriano Htngel, Anto-
nio Hodri^ues da Cruz e Antonio Jo.- Fer-
reira Munit leern caitas : na ra doTrapi
che, casa de Nnvacs & C, n. 34.
Aluga-sc, para ama do urna casa, urna
mulher capaz : quema precisar dirija-se a
ruado Caldeireiro, n. 14.
Compram-Si! as CollecOe* da Foa do
Tlrasilcompleta, o juntamente o Fiscal
GaUeyo : na ra do Crespo, loja do li>ro s
n. II.
Compra-seunia casa terrea, com pre-
ferencia na frenuezia de S.-\ntonio: na
ra de Apollo, n. 8, se dir quem compra.
Compra-se nina enrroca e um boi
manso : na ra da Cadeia tic S.-Antonio,
n. 18, loja de mate neiro. Na'mesma loja
tambem se compra urna duzia de cadeira*
de Jacaranda, e mais alguns trastes em
bom uso.
- Gompram-se pares de meias largase
comprdas de 13a, ne al^odito ou \le seda
preta : na ra do Caldeireiro, airas dos
Marlyrins. snbradinho n 4, ou annuncie.
Compra-se uina canoa de carreira, de
uinso pao, usada, mas em bom estado, e
que seja maneira, de modo que qualro ho-
rnees a pnssam transportar para qualquer
parte : quem tiver ai-nuncie por esta rolha.
Compra-se papel de embrulho, (diarios,)
a iOrs a libra, ou a 3,-200 rs. a arroba:
no pateo da S -Ciuz, n. 106, padaria.
Compra-se prala de ^alao:
na roa do Cabug, loja de mitide-
zas de Jos Alves da Silva Gui-
maraes.
--Compram-se duas rotulas: nesla ty-
oograpl.ia, ou na prara da Independencia,
lvrana. ns. 6 e 8.
--Compram-se6 ou 8 duzias de taboas
do louro, com 30 palmos decomprimento e
2 3 de largura : ua ra da Cruz, n. 46.
Compra-so una escrava da DlfflO, de
meia idade, sem viciu nem achaques, eque
saiba fazer o >ervir,o de una osa : na ra
de S -Hita, n. 63, ou annuncie.
Compra-se um preto moco: na ra
Direita, a. 24.
me, r .ii--.-nu- ipie o o i cu mal necnsitava curado com bastante cuidado, porque ca mo-
lestia que de coi pouco lempo te tornaiia mul-
lo mais grave, per^untei-llic o que dizia do xa-
rope do bosque sr seria bom, rcspondeu-ine
que fiirssc usodellr, pois qucjulgava-o muilo
conveniente para inlnha cura; dhigi-me lu-
nii iii.ii.niM-iiii- -ubi cil u.i casa da ra do Hos-
picio, n. -io, i-iiiupi i-i un .1 arrala du dilu za-
rope, assim que ebeguel minba casa tomri
urna dote dcste sempre precilo rriuedio, por
mesmo na casa do prufessor ter deitado em sua
pretenda urna pui\ao de sangue, e inuila ve-
zes Uve estes ataques as ras e em casas de
alguns dos mrus amigos que sr ndiniravaiu
cuino ru ainda poda viver com srmrlbantc
inolestia ; coiilinuri a tomar com .1 :i iv-i de
Dos, e o bom clleito que prodmio o xarope
do busque, cm menos de oilu dias ja nao ili-i-
lava mais Mngne pela bocea, a tuas* j era
multo menos, j podia dormir sonVivelmente,
ciiiilinuci sempre a usar do xarope, nao preci-
sei mais do que duas garrafa drste preiingo
remedio para ver-me perfeitamente bom sea
o menor incommodo, e reslabelecido ao meu
auligo estado de sade do que puucas esperan-
fas iinln da recuperatao della, o que agora
posso di/.rr .-111 lisonja, .que o xarope do bus-
que be um insigue remedio contra as moles-
tias do prilo, pois que ames do uso di lie com
neuliun dos que loiurl acbel o menor allivio,
pin i'-ni cun o xarope do bosque achei o que
julgava perdido, que era inlnha aade.
Ksta nniilia drelaraeo foi IVita de minha
muito livre vontade, e oflerecida ao Sra. po>-
siii.iui't s do xarope do boiqur.para ser publica-
da da maueiraqur Ibes convirr.para que todas
as pessoa que tlverem a iiif.-lidade de aollre-
rrm o que eu lotlri, aaberein amule ho de
achar o allivio de leus males assim como eu
achei.
Um de-i.-ineii-o, 35deoutubro de 1848.Ra
de Malta-Garallos, n. 164. /. J. Podtila.
Vcnde-se na ra do Quartei, n. 12.
Charutos de Havana
verdades ros :
vendem-se em casa de Kalkmann IrmSos,
na ra da Cruz, n. 10.
Vende-se um lindo escravo do gento
de Angola, de 18 a 20 annos, sem vicio nem
achaque : quem o quizer comprar dirija-se
a ra de Saula-Cicilia, casa, 11. 10, que ah
achara com quem Iralar.
-- Vendem-se garrafas com agoa de La-
barraque recenlcnienlechegada : uoarnia-
zem da ra da Cruz, n. 48.


-\eorfc-sp, pnra fra da provincia, um
escravo de Angola, de 28 a 30 annos: ven-
di'-se por nli querer servir a senhora: rara
ver, na cadeia de Olinda, e para tratar, no
engenho Fomo-da-Cl.
Farinha de mandioca.
Vendem-se pennas deema ; muito boa fa-
linha de mandioca: ludo por preco coni-
niodo : na ra do Queimado, n. 14.
VenJe-se uma preta crioula, de boni-
ta lisura, do 2 anuos, qu* rozinlia bem o
diario de uma osa, lava de sabflo e lem
principios de engominar: uu ra do Ara-
fcfio, n. 28.
Vende-se um sobrado de um andar na
rua das Cinco-Pontas, com quintal e cacim-
ba, terreno proprio : na rua da Cadeia de
S.-Antonio, segundo andar do sobrado da
esquina do becco do Ouvidor, se dir quem
vende.
--Vende-so feijSo mulatinho por preco
commodo na rua da Senzala-Nova, n. 2
- Vendem-se 3 meiasagoas feitas a mo-
derna, por preco cenmodo. sitas na rua
Impernl.junloa fabrica desahilo: as Cin-
co-Pontas, padaria defronle da forlaleza.
Vende-se um jumento : na rua da Guia,
n. I, estribara.
- Vende-se uma rapa de go'guio mu-
so e nova, muito bem leila, com burla ile
< uro: na rua da Senzalla-Velha, n. 68
ouM.
Vende-se a taberna da
4
para vestidos e manteletes ; bicos pretos rinha de mandioca, a 2,500 rg. cada sacca
rua
do Padre-Flotianno, n. 72, com
m poneos fundos, e (|tie regida io a
i9,oi)(i rs. por dia : a ti atar na
allnndcgn, das 9 horas da imnlia
as 3 da tarde, com Joaquim Fran-
cisco Franco.
Vendc-se uma urna iropiia para altar,
com elgucs perlcnces : na rua do Sebo,
n. 52.
Vende-seo novo mappa geograpliico
de Portugal, em grande formato, gravado,
dividido por provincias, dislrictos, adm
nistrativos e concelhns, conforme a ultima
le da divisSo do territorio, e contendo a
demarcado dos paizes vinhateirns no lou-
ro e Raiirada, as estradas militares, todas
as Ierras e lugaies notaveis, com di sign-
culo daquellas cm que lia corrcio ordinario,
, a escala da distancias das torras prinri-
pacs entre si, o mappa dos concelhos e n-
meros dos fogos de que se compoe cada
dist^icto administrativo, corneto c me-
Iborado em todas as suas especialidades, I
segundo as alteracfirs que tem liavido atol
boje: na rua da Cadcia-Vtlha, luja de li-
vrus, de Carduzo Ayres.
Vende-te mu preta muito boa cozi-
ubeira, que la\a muito bem e vende na
rua, da qual se alianza a conducta; una
dita por preco colimlo j urna mulatinho
de 15 anuos, muito lindo para pagem, e que
serve a urna casa ; 11........Iri:r de 14 mi-
nos; um prelo bom cozinhciio ; um dilo
bom boliciio : na rua do Cuilrgiu, 11. 21,
se dir quem vende. *
Va rua du Cies;.o n. 17, vende-se um
chapeo de pasla, de muito bom goslo, f ro-
prio para cortejo, por preco commodo.
*;.,.,.;u.,-.,;; , I Rua doColIegio, n O.j
detodusas larguras; bonetes de montara;
baregprito; mantas de dito asselinadas
para luto; char os de luto para senhora;
luvas de pellica preta p>ra homein e senho-
ra ; holOes para enfeilar vestidos ; ricos es-
partilhos para senhora. Tamliem se fazem
chapeos e vestidos de senhora, de verda-
deira moda, por preco commodo.
Batatas.
No armazem de Francisco Dias
Ferreira no caes da Alandegs,
n. 7, vendem-se batatas, a ioo
rs. a arroba.
No engenho Paratibe, distante desla
praca 3 leguas, do lado do norto, ha para
vender 18 besias de roda, e 8 q uartos tam-
bem de roda e de carga, em bom estado,
e muito bous de roda : vendem-se por pre-
co muito em conta, por querer o dono re -
rar-se desla provincia, e desoja que os
compradores apparec^m quanto antes, vis-
to se querer sabir do lugar o mais breve
possivel.
Vendem-secasaes de pomhos os mais
nheiro, outro empaltudor; 8 pretos de 20
a 25 annos ; pardos de 16 a 20 anuos, sen-
do um ptimo cozihliei o, e outro sapalej-
ro ; 3 pardas de 1* a 22 annos, com hahi-
li lades ; 6 p'elas de 14 a 25 anuos, tendo
algumasdtllas hbilidadrs, e proprias paia
lodo o servico : na rua do Collegio, n. 3.
Vendem-se lijlos para linipar facas,
em grandes e pequeas porefles a vmilade
dos compradores ; grasa ingleza n 97;
conservas e sal refinado : noatmazcm que
foi do fallecido Uragutz.
Vende-sc o patacho ameri-
cano Ramp, mullo bom veleiro,
-{forrado de cobie, e de lole d
na rua da Cadma do Recife, ao p do arco !
da ConceicSoe Junto a botica do Sr. Anto-'
nio Pedro das Neves.
Novo sorlimenlo de fa-
zenclas baratas, na rua
do Crespo, n. 6, ao p
do lampea^.
Vende-se cassa-chita muito fina, de bo-
nitos padrOes, cores filas e cum 4 palmos
de largura, pelo barato preco de 320 rs. o
covado ; cassa franceza de quadros,. muito
fina, a 960 rs. o covado ; rlscadinbo de lis-
Iras del i nho, a 240 rs. o covado ; brim de
a Icod.ln de cores com listra ao lado e de bo-
nitos padrOes, a 320 rs. o covado ; brim
pardo claro, a 1,500 e 1,600 rs. o corle de
duas varas e una quarla ; cassa preta com
ramagem brenes para loto, a 140 rs. o co-
vado ; zuarte de cores, com 4 palmos de
largura, a 200 rs. o covado ; dito azul com
vara de largura, a 200 rs. o covado; risca-
do monstro, a 220 rs. o covado; chitas de
bonitos padrOes e cores lixas, a 160 e 180
rs. o covado ; chales de larlatana, a 500 e
por menos
preco do queem uutia qualquer parte: os
pretrndenles dirijam-se a bordo do dito
brigue, Tundeado defronte do arsenal do
guerra, ou ao Recife, rua da Cruz, n. 66.
Vende-se anperior farinha
8ooo arrobas : os pretenderles di-
rijam-se a casados consignatarios,
Ilenry F*rler & Companliia, na
na do Trapiche, n. 8.
Vende-ie a Palmira, ou a reguinha
brasileira. romanecem 7 cantos, pelo dou-
lur Francisco Ronifacio de Abreu, pelo ba-
rato preco de 3.000 is : no Aterro-da-lloa-
Viata, luja n. 14 ; cm S -Aulunio, na prnca
da lude) ciidencia, livraria ni, 6 o 8 ; no Re-
cife, luja de livros, do Sr. padre Ignacio.
LOTERAS DO H10-DE-
JANEIRO.
20:000^000
12.' DAS MATIIIZES.
S Pelo vapor S.-Stb'mtio, sabido do $
i Rio-de-Janeiro cm 16 do passado fe- $,
I vcreiro.chcgarain bilhetrse cautelas f;
I deslo lottria, que devia extrahir-sc &
a nu dia 22 Ju u.esnio mez. ';
i i
Vendem-se amarras ue i*rro: na rua
da Scnzalla-Nova, n. 42.
Lotera do ltio-de
Janeiro.
Aos 20:000,000 de rs.
Na loja da pr8ca da Independencia, n. 3.
que leita para a r na do Queimado e Crespo'
estfiO a venda bilhelrs. meios, quartos, oi -
tavos e vigsimos da 12' lotera a benehrio
das malrizes daquella piovincia. Na nies-
ma loja esto patulles as listas da 52" lote-
ra da sai ta casa da Misericordia.
Aos Srs. fui isconsultos.
Na rua do Trapiche-Novo, n. 6, vendem-
se as seguintcs obras de direilo, (llegadas
ltimamente, por preco commodo :
Luidlo, notas de Mello;
liorgea Carneiro, direito civil;
Coelhoda Rocha, dito;
l.iz Toiseira, dito;
laivallio, linlias orfanologicas;
Crrela Telles, digesto poiluguez ;
< ir.ii-n.K.0. s do reino ;
Mollii, opera.
Casa de modas francezas.
Ilnosard llillochan.
Rua do AlerrodaVoa-
Vista, n. 1.
Pelos ltimos navios vindos de Franca este
estnbeiecimento lercbeu um grande sorti-
mento de modas, como sejam : chapeos de
seda edcpalha pura -enliora } ricos bicos
do lilonde para iioivas ; cortes de seda para
ditas ; ramisinbas de cambraia e lil bor-
dado ; ricos rabecOes, brancos e pretos;
lencos de inflo, de cambraia de linbo, lisos
e ricamente bordados; capotinbos de seda
e do luco ; manteletes de dito ; litas nuvas ;
bicos linos ; capellas para noivas ; flores de
Iaranja ; casss e cambraias; Oloa brancos,
lisos o bordados ; fil prelo do seda e de li-
li lio, liso|e bordado; luvas de pellica para
homem e senhoia ; luvas de mulla aberta,
muito finas o veidadciri-s ; mantas de bi-
Co preto, proprias para a quaresma ; lenci-
nhos de seda, garca e de rede de tudas as
cores e pelos; pescncinbos e romeiros del
cambraia e filo ; trancas de todas as cores
rara vestidos; ciamaloio e seda pretas
l.Hieles do hiode-
tlaneiro.
Aos 20:000,000 de res.
NA PA DA CADEIA DO RECIFE, N 24,
LOJA ECAMllIu DA VIUVA VIEIRA
& FILIIOS.
Pelo vapor S. Sebosiilo, entrado nesle
porlonodia27 do prximo passado n ei,
rerebemos os muilos aforlunailm btlhrtei,
meios e cautelas da 12.Molera a beneficio
da ronsiruee.ioe reparos dai malrizes do
Rio-(li-J;.iieiro, cujas rodas deviam ler an-
dado a 22 do mez passado: lamliem n ce-
bemos a lista da 52. lotera da Misericor-:
lia.
MILCOS
Jtilhetes 22,000
Meios 11,(09
O'iarlos 5,5oo
Oitavos 2,800
Vigsimos 1,300
Deposito da fabrica de
rodos-os-Santos nalEahia
Vendc-se em casa deN.O. Riel.er & C.
aquella fabrica, niuito proprio parajsaccos
leasauear, roupa de escravos efioproinio
para iedes de pescar, por prt(;o muito com-
modo.
Chegaram novamenle rua da Sen-
zalia-Nova, n. 42, ulogiosde ouro e prala
palele mglez, para homem e senhora.
AGENCIA
da fuiidic,ao Low-Moor,
RUA DA BENZAIXA-NOVA, N. 4*
Neste estabelecimento conti-
na a havetmn completo sr-rti-
mento de tnoendas e meias moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e tachas iW. ferro batido t
co-ido, de todos os tamanhos,
para dito.
Loieria doltio-dc-
Janeiro.
Aos 90:000.000 ders.
Na praca da Independencia, n.
l\, vendem-se bilbeles, meios,
quaitos, oilavo. e vigsimos da
13.a Joteiia das matrizes.
Chicotes,para carro.
lia uma peqnena qtanlidaile para se ven-
der em casa de Eduardo II. Wyail, ruado
Trapiche->ovo, n. 18, aonde tambem se
vendem candieiros de mfio para azeite, di-
tos para oteada, coxinhas de folha euver-
nisaila para guardar ctdulas e li liras, com
sua competente Techadora c chave de paten-
te, muito superiores uculus de alcance, bu
les de metal para cale e cha
tmeme chegaJo
nperior
de milho em porcSes e a retalho,
tendo de todas as qualidades a
vonlade do comprador, e por pre-
co mais commodo do que em ou-
tra qualquer parle; na rua d
l!i mu, n. a8.
A !#000 o erte.
Vendem-sc corles de cassa-chita, fina, de
bonitos pudiocse com 6 varas e meia, pelo
diminuto pu co de 2,000 is. o corte : na
rua do Crespo, n. 6, lojaao p do lampeflo.
I arelo novo a 5,o00 rs.
Vendem-se Jsarcas grandes com 3 arro-
bas de farelof ebegauas no ultimo navio
de llamburgo : na la do Ainorim, n. 35,
casa de J. J. 1'asso Jnior.
Osmelhores charutos de
S.-Felix.
Sflo ebegados os melhores charutos de
S.-Feliz : na rua do Queimado, n 9, loja.
Vende-so uma arma(;flo cnvidra^ada
profria para sapateiro, charuteiio, ou ou-
ro qualquer estabrlecimenlo| juntamon-
te se aloga a ctai aonde a mea ni a exi.t :
no Forte-do-Mattoa, rua do Burgos, n. 3i.
Vende-se a taberna da la de S -Col-
galo, n. 25, muito bem aficguczada para a
ierra, ptima para um principiante, por
ser u sen uluguel inuilo em conla.e ler mui-
to poneos fundos: tambem te vende s a
arma ello : a tratar na rua do Mondego,
n. 49.
Ovas do serian.
Vende-se esto encllenle retisco na rua
do Queimado. n. 14, loja de ferragens.
-- Na casa de modas francezas de mada-
me Ruessanl Millocbau, Atlerro-da-Doa-
Vista, n. I, ha para a quaresma riscas man-
tas de bico preto ; erheedes de bico prelo;
sedas pretas ; luvas com dedos; ditas sem
dedos de malha fina verdadeira ; lencos de
seda de relroz para pescoco de senhoras ;
manteletes de sena e de bico preto; cha-
pos de todas as qualidades e de lulo.
Vende-sevinho do Porto muito supe-
>ior, em barra de quarlo e quinto ; farinha
de trigo de todas as qualidades e em meias
jUiarricas ; relroz do Porto, irlineira quali-
/|iile: panno e meias de linbo ; arcos para
Da i i cas ; farinha de mandioca em saccas
grandes e a garnel a bordo da sumaca 1.-
S.-do-Cartno: ludo por preco commodo:
na rua do Vicario, n. II. primeiro andar,
casa de Francisco Alves da Cunha.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na rua do Trapiche, n. 17, ha
uiilo superior cal virgen! de Lis-
por preco muito commodo.
Arados de ferro.
Na rundieflo da Aurora em S.-Amaro
vendem-se arados de ferro diversos mo-
delos.
Farinha de mandioca.
Vende-se farinha deS.-Ctliarinba. muito
superior, | or preco commodo a bordo do
biigur Cunceicao, fundeado na volla du l'or-
ta-do-Mallo, uu a Iralarcuin Manuel Alves
Cuerra Jnior, ou na rua da Cadeia do Re-
cito, 11 3S.
Vende-se urna caileira grande, com ,
faces; um cufie de reno; una machina de
copiar cartas, ja usada, mas em booi esta-
a la doTrapichj-Nuvo, n. 14, pri-
-. ini.l.i
Taixas para engenho.
Na fundieflo de ferro da rua do Hrum,
caba-se de receber um completo sorlimen-
to de taixas de 4 a 8 palmos de bocea, as
quaes acham-se a venda por preco com-
modo e com promptido embarcam-se,
ou carregam-seem carros sem despezas-ao
comprador.
Tetidos de algodotran-
cado da fabrica de To-
dos-os-Santos.
Na na da Cadeia, n. i'i,
vendem-se por atacado duas qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
escravos.
Polassada Russia.
Vende-se superior potassa da Russia, da
mais nova que ha no mercado, por pr>c<>
commodo : na rua do Trapiche, n 17.
Farinha nova de S.-Sla-
thrus, por preco mui-
to commodo :
vende-se a bordo do patacho na-
cional A'mizode-Comante, entra-
do recciitemente daquelle porto,
e fundeado cus fren.te da escadi-
nlia do Collegio, 011 a tratar cm
Alachado &c rinheiro, na rua do
Vigario, n 19, segundo andar.
Vcndem-so tseadeiras e um sopb de
Jacaranda ; 2 (ares de cxsticaes de piala
para lanieiiias : lulo de'bom gosto e em
bom estado : na rua da Cadeia do Recife,
n. 2.
Vende-se urna linda mulalinba rece-
ida, que engomma, cose peifeitamenle,
e lie ptima para mucama : na rua do llan-
gel, n. 57, sobrado.
-- Vendo-se um bonito cavallo por
barato pico: no Hospicio, em casa de D.
Francisca Thomazia da Conceicio Cunha.
-- Vende-se um negro de bonita figura e
muito liuin Irabalhador de campo, assini
como outro bom oanoeiro: ambos seu.de-
leilos ; uma negra de bunita figura e muito
boa cosluieira, cozinbeira e lavadeira : o
motivo |orque se vendem se dir ao com-
prador: no Hospicio,cu. casa de 1). Fiancisca
Thomazia da Conrcicflo Cunha.
l
-- Vendem-se duas caixas de tartaruga
para rap, feitas no Aracaty : na rus do Ca-
bug, loja da esquina defronte da matriz.
Novo sorlimento de fa-
zendas finas c baratas,
na rua do Crespo, n. 9,
loja amarclla,
vendem-se escellentes chitas francezas.
pelo barato preco de 400 rs. o covado; chi-
tas inglezas por todo preco ; cassa-ehi-
(as finas de muito gosto, a 800 ra.; chales
de todas as qualidades; manteletas; len-
cos de garca e de seda, com franja e sem
ella, de muito bonito goalo; ios pretos
de imbo e de seda ; surja preta ; pannos
prelose de cores; casimiras pretas e de
cores; chapeos de massa muito moder-
nos; e oulras muitas fazenda i de bom gos-
to, pois quem quitar saber pode apparectr.
\o armazem de motila-
dos do Atcrro*da-Boa-
Vista, n. 4,
vendem-se por menos preco do que em
outra qualquer pr'e os seguintes gne-
ros : queijos londrinos ; ditos de pialo;
conservas oe (odas ag qualidades, sal refi-
nado.; lijlos para limpar f ics ; latas com
sardinhas; cha ; cevadinha ; aramia, tan-
to em farinha como em bolachinha ; e ou-
tros muito gneros novse com muito as-
Seio.
t>Ico de mamona.
Vende-se oleo de mamona,
a 1,440 rs. agaria, e em porcSo a
i,9.Ho rs. : na rua das Florea,
n. ai.
-- Vrndrm-se 3(0 varas de algodo fa-
bricado nrsla provincia, pelo baralissimo
preco de 180 rs avara: no Aterro-da-oa-
Vista, u. 18, loja.
enMMMH
fcfcravos Futidos
mi
boa,
Flores.
Vendem-se caixinhas com dif-
ferentes qualidades de .ementes
de flores, com uma municiosa no-
ticia de onde sao uriunJas, e a
maneira de preparara lerra'para
a sua semenlei a, cousabrm curio-
sa e inteiessante : na rua da Cruz,
n. Q, escriptorio de Oliveira lr-
inaos 8 (ompanhia.
Vendem-se aeces da com-
panhiade Fernamljuco c Farahi-
ba.- no esciiptorio de Oliveira Ir-
mos & C. na rua da Cruz, n. 9.
De psito de Potassa.
Vende se muito nova potassa,
de boa qualiriade, em bairiszinhot
pequeos de quatro arrobas, por
preco jarato, como j ha muito
teinrio se nao vende: nc riecife,
rua da Cadeia, armazem n. la.
. Vendem-se bons qoeijos londrinos
ditos de pralo muito frescaes e de superior
qualidade, presuntos inglezes para fiam-
bre, ditos portuguezes para panella, latas
com 2 e4 libras de mermelada, ditas com
bolicbioba de Lisboa, ditas de sardinha, di-
tas com liervilhas, frascos com conservas
inglezas, queijos de uualha vindos do Cea-
ra, por barato preco, manas de toucinho
inglez de fumeiro.de 7 a 8 libras cadauma.e
outros mullos gneros de boa qualidade :
na rua da Cruz, no Recife, n. 46.
Moendas superiores.
NafundicSode C. Starr & Companhia,
eui S.-Amaro, acham-se venda moendas
de caima, todas de ferro, de um modelo e
Conslruc(;8o muito (superior.
O

I Veudem-se saccas com mu'lo boa la-deuda, u. 19.
do
aieiro andar.
-Na rua do Queimado, n. 14, se dir
quem lem para vender uma preta de 20 a
22 anuos, de bonita visla, a qual rozinha o
diario de uma casa, com algn principio
deengonimarelavr; bem como uma par-
da de 25 annos, que engomma, lava e cozi-
nha ; um pardo de 10 a 18 annos, de boni-
tr figura, proprio para pagem, por ser mui-
to esperto.
Vende-se um cabriole! com pouco uso,
por preco commodo, com ii cavallo ou sem
elle : na rua do AragOo, casa do Sr. La-
man,
- Vende-se, por lodo o preco, para li-
quidaco, seda preta lisa e lavrada ; los
pretos; chales escocezes; mantas para me-
ninas; lieos coi les de seda do cores; urna
colcha da India ; um piano ; curenles para
senhora ; 2 relogios de ouro ; 3 annelOes ;
botoes de aheilura ; cruzes e oulras obras :
na rua eslreila do llozaiio, n. 28, segundo
andar. Na mesma casa se dir queu d di-
nlieiro a premio.
Vende-se, por conmodo preco, um
ludo recen- piano fui la de encllenles vozes, e de mui-
to boa conslruccao : na praca da Indcpen-
O
#tm
as o
u
o Q)
mm
X iS
o i
V
- Desappareceu. no dia primeiro do cor-
rente, da casa de Manoel Jos IVneira Gus-
riflo, a cabra crioula de nome Antonia, de
28 annos pouco mais ou menes ; he fula,
de estatura regular, beicos grandes; tem
asmaos aiguma cousa foveiras ; lem *l-
gumBscIcatrizes de chicote pelas costas;
irililula-se forra ; levou em sua companhia
urna cria filha da mesma, lau.bem caba, de
3 a 4 annos pouco mais ou menos ; foi vista
naCaiuiiga. Hoga-se as autoiidadeapoli-
i-iaes e capitSes de campo, que a apprehen-
dam e levem-na a rua Imperial, n. 43, que
scro gratificados ; assim como se protesta
coi,Ira quem a tiver occulla.
Kngio, i o dia 4 do corr ule, a esersva
Claudina, de. nacflo Cosa, porm nilo 1. ni
lalhos, de 90 annos, de bonita figura; le-
vou vi stido de rhila encamada, panno da
Costa de I 'shas azues : quem a pegar leve-a
a rua do Hospicio, subrado novo de 2 an-
darrs, oe Tbomaz deJAquino Fonseca, que
ser rr compensado.
Ilesa p parece u, no dia 3 do cor rente, da
casa de Francisco Mar Mus de l.emos, na
Boa-Viagem a rscrava batel, que se cba-
mava em casa Maria, por haver outra de
iiome igual; be crioula, bem preta ; re-
presenta ler 30 annos, pouco mais ou me-
nos; be baixa, refeila docorfo, rostocnm-
prido, denles limados, ps pequeos, com
duascicatrizes, sendo uma em uma das
inos, e outra no pescoco; tem um rameo
em um dos quartos ; levou vestido cOr de
caf Com flores, camisa de algo laozinhno
vutras varias pecas; tendo quando fugio
c mu radu um lenco na cbeca e procurado
a estrada dos Afogadcs. Itoga-se as autori-
dades | olchics e capilfles de Campo, que a
apprehendam e levem-na ao annuncianie no
dilo lugar, ou a ma da l'raia, n. 39, segun-
do andar, que serflo recompensados ; assim
como se protesta contra quem a liver oe-
culta.
Fugio, no dia 2 do correle, a rscrava
Morencianna, dealiuru regular, cor bas-
tante preta. picada da bexigas ; levou
vestido de chita branca com flores encar-
nadas, pai oda Costa, c mais urna trouxa
com roupa ; quando fuge cos urna Ir para
o llonteiro, ou cntade de Oliuda. Huga-se
as autoridades policies|e capitSes de c.m, o,
que a apprehendam e levem-na a rua. da
Cadeia do Recif--, n 28.
Em a noiiedeSSdn prximo pausado,
fugio, da povoar&o do Monleiro, da cisa da
residencia de Manoel Antonio da Silva An-
tunes, a preta Maiia, do gento de Angola,
moca, de estatura e coi po regulares, cor
prela, rosto aboceitado, falla bem o vulgar;
em os i s um tamo grossos : quem a pe-
5^ jgarleve-a i rua da Cadeia-Velha, n. 24,
<*J !^" le ser gratificado.
c2
i\a praca da Indepen-
dencia, n. 59.
Vendem-se hilhetes, meios, quartos, oi-
tavos e vigsimos da 12' loieria a benefi-
cio das coustruefoes e reparos das malri-
zes do Itio-de-Jmieiro, rujas rodas devem
ler andado no dia 22 do prximo passado
PltECtlS.
Rilhetes 22,000
Meios 11.000
(JnaUos -i,:.()0
Oitavos 2,800
Vigsimos 1,300
Vende-se por preco commodo, um
cario de duis rodas, inglez, de oxcellenlo
qualidade, com arreos para um ou dous
cavallos: nu Aterro-da-lioa-Visla, cochei
la do Sr. Miguel Souger.
Vende-se uma Umita escrava recolhi-
i, de 18 a 20 annos, sem vicios nem acha-
ques, a qual engomma, cose e lom princi-
pios de cozinha : defronle da ribeira do
peixe. n. 3.
Vende-se a obra de moral por Monle,
ultima edirSo: na rua doFogo, u. 12.
Vende-S, por preco commodo, um
atlas eogianhico porGoujon ; e 1 Thomp-
00 anida nuvo \ ua rua do Cabug, n. 7.
g
Fugio, no da 28 de fevereiro, pelas 2
horas da larde, o preto Joaquim, de nacSo
Costa, de 24annos pouco mais ou menos;
he alto, cheio do corpo. ; lem tres lalhos
em cada uma das faces em comprimenlo
do rosto muito sabidos para fra; picado
das bexigas ; lem uma das oirlbas Turadas;
a barba agora ha que lite est sahiodo; tem
urna marca de ferida em um dos ts em
cima do tornozelo do lado de fra em
que liioo a cisura branca; quando anda faz
um i equeno geilo ; he padeiro ; levou cal-
tas de algodSo trancado arrouxiado, camisa
de algodSo trancado lirai.ro com as man-
gas toiadas no lugar do sangradouro ; cos-
tunia mudar o nome para Domingos quando
fuge; lu vez nflo saiba dizer o nomo do
seu senhor : quem o pegar leve-o ao pateo
da S -Cruz, ii. 6, padaria, que seri recom-
pensado.
Fugio, no dia ludo correrte, da casa
do abaixoassignsdo um moleque de nome
Joilo, o qual diz a algumaa pessoas chamar-
se Constantino, de 19 a 20 annos, altura re-
gular, corpo secco ; levou camisa branca o
pilca de brim (rigueiioj usada ; tem una
belide no olhodireilo, um dentecavalgado
em cima do oulro o urna marca em qua-
dro na p direita, proveniente do um caus-
tico: roga-ses autoridades policiaese ca-
pilf.us de campo que o ap^rohenda.m o le-
vi ni-iio rua dasTrincheiras, por cima do
Carlorio do Sr. '.mili, i nc l'alricio.
Hufi'ia Josi 'mandes de t'igueiredo.
l'H'O.
Ni 1VI' DE H. ( LEPAtli.- 1860
N/itri unp FYFMPI AR


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJHMBM7LB_UT5WED INGEST_TIME 2013-04-24T17:07:49Z PACKAGE AA00011611_06879
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES