Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06767


This item is only available as the following downloads:


Full Text
-w
Auno XXVI.
Qnnta-feira r.
vxnTiBA sos ooBnnoi.
Coianna e Parahiba, segundasesextas feiras.
Illo-Grande-do-Nortc, quintal fciras ao un in-
dia.
Cabo, Serlnhem, Rio-Formoso, Porto-Calvo
c M i ir ni, no I.', a II, e 21 de cada mo.
Garanhun* r Bonito, a 8 e 23.
Hoa-Vista e Flores, a 13 e 28**
Victoria, squintal foiras. *
Oliuda, todos os dial.
-., sb-is&czvjaaatmnjitiwmyuBi
EPHraEaiDEs.
/Ming. a 5, i 6 h. e 18 m. da in.
du.... r. ... INova a 13, 8 Oh.da inanlia.
PmSESD. LO. jOMC a2| j 7he 2lll#dam.
(Chcia a 27, s 10 h. c :Ki m. da t.
ratAiua be aoje.
Priincira ai 2 horas c 1} minutos da Urde.
Segunda ai 2 horas e 30 minutos da inanhaa.
de Janeiro de 1880.
N. 20
s>bzoos da suasoairoAo.
Por tres inezes (adiantado*) 4/000
Por seis mezes 8/00U
Pqr un anno y- 15/000
an .tai n-mULm*xrtatea'\mi 11 iwrt #r*/.im.--?*
BIA8 15A StfliSi.
21 Srg. S.Igncz. Auil. do J.dosorf. c do m. I.v.
22 Tere;. S. Caudciicio. And. da chano., do J. da I.
v. do civ. c do i!ns feitos da fazcuda.
23 Quart. S. Ildefonso. Aud. do J. da 2 v. civcl.
2-i Cmiiil. S. Theiuoleo. Aud. do J. doi or", e do
ni. da I. v.
2 Sext. S. inanias. Aud. do J. da 1. v. do civ. c
do dos fritos da lanuda.
26 55b. S. Pola-arpo. Aud. da Chana, c do J. da 2.
v. do criine.
27 1)0111. S. Joio i'lirisusloiiiu.
. i a .--TrasgAMW "twn
CAMBIOS EM 23 DE JANEIRO.
rs. a 60 dias.
Sobre Londres, 281!, por 1/000
. Tari, 316.
Lisboa, 1U0 por cento.
Ouro.Onfas hcspanhoes.......
Mocdas de- (#(00velhas
. de 6/iiO novas
Icl/OO.........
Prata.PatacScs brasileiros.. .
Pesus columnarios.....
Ditos mexicanos........

28/S00 a 29/000
17/000
16/200 a
9/000 a
1/S.u a
l/MO a
1/800
17/200
16^4(10
9/200
i/y:o
1/W0
1/820
SESSsssSS
T' i "nr^Ti* *wt ^i^--*'?>" *--.w *: ara !tja"ii*illitM!
PARTE OFFICIA*.
MINISTERIO 00 IMPERIO.
Solve duvlda encontrada na execnco da le
rcgulamenlar dal elclcei.
1.* Neccao. Itio-de-Janeiro. .Ministerio dos
negocios do Imperio, em 9 de Janeiro de 1849.
Illiu. e Exm. Sr.Tendo levado ao conheci-
mentode Sua Mageslade o Imperador o omclo
de V. F.xo. de 2 do corren(e. acoinpanhado por
copla o que a V. Esc dirigir em 20 do mez
(Indo a mesa parnchiai da fregutla de San-Pe-
dro e .San-Paulo da villa da Parahiba do sul,
nesia provincia, participando que tendo-se
nrganisado a respectiva mesa, r comeendo
> apuracao das cdulas, folojui/. de paz mais
votado, por achar-se imposslbilitado, substi-
tuido pelo iiumediato em votoi, assim como
tamben o (Vira, epelo mesmo motivo, o secre-
tario prlmetramentc elello, e que terminados
ol trabalhos eleitoraes, e preenchiilus todas as
formalidades legaes, reconliecen-sc Millo,
quando se ia larraracta liual que nao tinha si-
do felta.prla mesa anterior de que trata o
art. 49 da lei de 19 de agosto de l846: houve o
mesmo augusto Senhor por liem approvar a de-
HberacSo que V. Exc. tomou, constante da
portarla de 30 do mesmo mez, tatnbem junta
por copia, declarando sobrcdlta mesa que a
omissao da segunda acta nao pode ser suppri-
- da pela mesa actual por Ihe fallaren) os carac-
teres legaes, e que achando-se terminada a
eleicSo e ja publicados os nomos dos eleitos
deve segundo jula de pazreunindo novaincn-
te na igreja matriz os ineiubros da mesa paro-
chlal, tratar de fazer lavrar, em da previa-
mente annnnclndo, e coin a maior puhlicida-
de, a acta final coin todas as precisas deca ra-
- ces, aliui de que em te:upo opportuno seja
ludo presente ao poder competente. O que
communico a V. Exc. para seu coohecimento,
e em reiposta ao citado ofAclo.
Dos guarde a V. Exc. Ficondede Itonl'-Ale-
ore.Sr. presidente da provincia do Rio-de-
Janeiro.
Transfere para o dia 28 do crreme a installa-
co da junta de qualificacao da freguezia da
Guaraliba, na conformldade do aviso de 25
de fevrreiro de 1847 ao presidente do Para,
visto ser impraticavel a sua reunin no dia
21; devi-ndo publicar-ae por rdltaes rsia
transferencia, e proceder-se ;i convocaeo
dos eleitores e supplentes para o novo dia.
1.* Srccito Uin-de-Janeiro. Ministerio dos
necnclos do imperio, em 19 de Janeiro de
184.
Sendo presente a Sua Mageslade o Impera-
dor o oflicio datado de hontem, em que Vine,
paiticipa a imrlossihilidade de insultar-t,c no
dia 21 do correte a junta de qualllicacao ilessa
freguezia, e consulta se pode transferir para o
domingo seguiute a sua inslallacao : manda o
mesmo augusto Senhor dcclarar-lhe que na
conformldade da decisao proferida per aviso
de 23 de (everelro de 1847 ao presdeme da pro-
vincia do Para, nenhum inconveniente ha, e
ames compre que seja transferida para do-
mingo 28 do enrrente a installaciio da mencio-
nada junta, visto ser luinralicavel no da 21 a
sua ri unan ; deyendo Vic. publicar por edl-
taes esla transferencia, e proceder convoca-
cao dos eleitores e supplentes para o novo dia,
bem como a tudas as mais diligencias da le de
19 de agosto de 1846 ; ficando na imelligencia
de que nao obstante a transferencia, deven, ser
' religiosamente guardadas os prazos marcados
nos arls. 20, 21 c 22 da mesma lei, todos os
quacs se contaro do dia em que eU'ectivainen-
le ti ver lugar a inslallacao da junta.
Dos guarde a Vine. Fiironde de Mnnt'-.lle-
i/re. Sr. Jos Justino da Silvnra Machado,
julz de pai presidente da junta de qualllicacao
da freguezia da Guaraliba.
Approra a deciso do presidente da provincia
de Miuai-Geraei, solvendo duvidas acerca
daexeciieao d.i le regulamenlardas elcices.
1.* Seccao. Rio-de-Janelro. Ministerio dos
negocios do imperio, em 27 de Janeiro de
1849.
Ulan, e Exm. Sr.Foi prsenle a Sua Mage-u
tade o Imperador o olficio de V Exc. de 10 do
enrenle, sb n. 5, acoir pandando as coplas,
tanto do que Ihe ra dirigido pelo jniz de paz
do districto da Pcdradc-Anla, do termo de Ma-
rianna, nrssa provincia, como da resposta de
V. Exc, sendo objecto do da primeira as se-
guimes dU'idas: prlineira. se deve ou nao
reimlr-se a junta de qualllicacao naquelle Cu-
rato, ha pouco elevado a parovhla por lei pro-
vincial; segunda, se os eleitores ahi residen-
tes devem ser convocados para a formaco da
junta de qualllicacao da parochia da Ponte-
Nova, por onde fram eleitos ; terceira fiual-
menle, se-devendo ellcs ser convocados para a
foiinaco da junta de qualificacao da nova pa-
roehl.i, .como dever ser ella formada, visio
ii.iu li ive e.n eleitores supplentes : c o mesmo
augusto Senhor de tuilo inteirado, houve por
bem approvar a drliberac lomada por V.
Kxc, declarando, quanlo a primeira duvida,
que nao estando cannigamente provida a pa-
rochia novaoienle creada uesse di-lrlclo, uo
pdeahi reunir-sc a juma i|iialificadoia ; de-
vendo a revisao da qualificacao desse districto
ser feita pela jimia da matriz da Ponte-ova. a
que perlencia untes da crearo ra nova paro-
cha, naconlnrmidade dos avisos de 21 de de-
zembrn de 1846 e 30 de fevereiro de 1847 ; II-
caudo por este modo respondida tainbeiu a
segunda duvida, c parle da Uicelra e peio
que respeila ullima parle desta, que as pa-
rochias novameiite creadas deve o presidente
da junta convocar, em lugar de eleitores e
supplentes, os ditos (dadnos que llie ficarem
iiiiiiii-dalos em volos, para represenlarem os
quairo eleitores eseussupplemes O que com-
munico a V. Exc para seu conheciuicnto, e
cm resposla au citado oflicio.
Dos guarde a V. Kxc. Viicondt di Monl'-Alc-
trt. Sr. presidente da provincia de Minas-
Geraes,
Declara que s cmaras municipaes compete
semprc a ar uracao definitiva dos votos para
vereadores, qm'r baja uina ou mais paro-
chlas no municipio.
1.a Seccao. Rio-de-Jauciro. Ministerio dos
negocios do imperio, em 3 de fevereiro de
Illm. e Exm. Sr.Tendo levado ao conheci-
mento de Sua Mageslade o Imperador o seu of-
licio de 11 do mez passado, sb n 4, e as copias
que o acompanharain, sendo a primeira da c-
mara municipal da cidade da Estancia, nessa
provincia, em que coniinunicnu a essa presi-
dencia ha ver entendido que nao Ihe perlencia.
mas si m mesa parnchiai da mesma cidade fa-
zer a apuracao de volos para vereadores, e ex-
pedir-lhes os competentes diplomas, por com-
prehender o respectivo municipio nina paro-
chia simiente ; e a segunda, a resposta de V.
Kxc. lobre o referido objecto : houve o mes-
mo augusto Senhor por lirm approvar a dell-
berar-o tomada por V. tic; declarando que,
na couforinidadc do art. Id.'i da lei de 19 de
agosto de 1846, que deve ser enlendido pelos
seus antecedentes c subsequentes, a apuracao
definitiva de votos para vereadores compele
sempre s cmaras municipaes, qur baja una
ou mais parochlas no municipio.
O que communico a V. Exc para seu conhe-
ciinento, e em resposta ao citado orucin.
Dos guarde a V. Exc Flscon1! il Mnnl'-Ale-
gre.Sr. presidente da proviucis de Scrgipe
I.OVERNO OA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DIA 16 DE JANEIRO.
(inicio.Ao Exm. presidiritn do Rio-rie-
Jsneiro, dizen lo ficir sc;ente de lis ver S.
Exc na qualUade de terceiro vce-prosi-
dentn, tomado posse da ailminislracni) la-
quella provincia nn dia 15 de dezemhro ul-
timo, e inteiranlo-o de qu oachari promn-
lo para o que r do servico publico, bem
como do particular de S. Exc.
Dito.--Ao commandanto das arma*, ilo-
claran lo qde, para p ler ciintprir o aviso
do ministerio da guerra de 19 de dp/.emhro
ultimo, cumprequeS. Etc. informe pre-
gtdencia : primein'', que numero de pravas
existe nesta provincia, pertoneentes ao enn-
tinpente do primero halallio de artlhs-
risap; segund>, quania< pracas de. pret
lem presentemente em servico o segundo
.la mesma arma, e em qun lugro< oti*tem;
o terceiro fin Imt-nt'1, qunt'>spragailepret
conta o quarlo lamhem da mesma arma.'
Dito.\o m-smo, para que envi sr-cre-
commnnicando queS. M. o Imperador, por
decretos de 15 de dezembro ultimo, houve-
ra por bem domiltir a Jofio Bernardino de
Vasconcellos .do lugar do almoxarifc da-
i|Ulle arsenal, eitotnnar para o substituir
n Bernardo Jos Marlins Pereira. -- I'izo-
ram-se as convenientes communicacOes.
Dito. Ao administrailor das obras pu-
blicas, dizenloque.nm atlencil" o quo I lie
requercu Eduardo da Costa Oliveira, arre-
matante da pintura da ponte deSant"-Ama-
ro, e vista de sua infurmacfto de 15 do enr-
rente, man le lavrar o termo de recehimen-
to da mencionada pintura.
Iiilo. Ao juiz municinal (la primcir.i
vara de>ta cidade, enviando copia do aviso
do ministerio da justiQi de 2t de dezembro
prximo passado, pelo qual S. M. o Im er-
dor houvn por bem approvar a decisilo da-
da por este governo sohrx a duvida por S.
me. prop:ista cerca do timpo em que se
deve enmelar a contar a pena temporaria
de gales.
Dito. A cmara municipal de (lumia
para que I n; > ir da novo prapi coin o tes-
pectivo abate as casinhis da ribeira daquel-
la cidade o a da plvora sita nn Munguinlin,
visto que nao oram nrremHtdas por nflu
hsver quem nellas lancass-:, o adverlimln-
111 *; < 1111 uo >l"ve ultimar o contraa sem
quesej priiiieirainenteapprov-idopeU pre-
sidencia.
Dito. ~ Ao delegado do termo de Cim-
bres, declarando que,para dar cumplimen-
to ao aviso do ministerio do imperio de 20
do dezembro ultimo, faz-se misler qiif S
me. informe enm urgencia qual o deslina
que leve a pnt'c.ni de sement de llgodilo
lierbacio, quo Ihe foi onvtada pela pesid-'ii-
ci i i' ii 5 de setembro ; qual o estado do cul-
tura da referida planta, e s lia esperance
deque ella medre naquelle termo. Sesle
senli lo oMc-ou-se os delegados do llrejo,
Raranliuns e Flores.
Dito. A Florianno Corre i de llrito, com-
muuican lo que, por decreto dii lodo de-
zembro ultimo, S. M. 0 Im cra-ldi- houve
que comecemos a ompregar alguns meios
para consegui-lo.
liccommendo-vos muito especialmente
que provideneiei sobre o modo de supprir
lavoura ns bracos que iiinrinmcnle Ihe vflo
faltando
A' VOB8* ebnsiileraco sern submetli-
das algumus propnstas lobrfl csIps e otilrns
ohjeclos que silo reclamados pelos inleres-
ses do piz.
Au justos o dignissimns senhom* repre-
sentantes da najSo. Ai i o.ti I ii cajos ino-
narcliico-rHpresen'aliv.is consagiando a
interVPCn'o do palzna delihcrncilode seus
jnteresses, garanlindo iH dircitos liher-
da-h's dos i-i-laii.is, protegendo o desinvnl-
vimculo da industria e commcrcio SOO
mas seguro penlior da prosperidadn nacio-
nal : esfnrcemo-nos, pois, por man'e-lns
megas. A harmona enlre os poderes poli -
t'C is do estado he o meio mais eflicaz de
consoiiinnos essa lim e dar ao paiz o
exemplo do uniflo e concordia, sem as quacs
nilo no lera elle nlcancara frtrqa e grandeza
a que o lem destinado Providencia.
Est a berta a se-sso.
D.Pedro II, impera-lor constitucional,
o defensor periu'rtun do Brasil.
Assigna-lo. Jos Vrenle de Amrim Bczcr-
ra, coronel co.nmatidaule.-
(Junrlel dj enmmtmlo ila prnra na tillad* ilo
feeife de l'ernamhuco, 18 de jnnt'ro de
1850
ORDF.M ADDICION.U. A DO DIA N. 5.
Ten lo de seguir em onnviiissio do go-
verno imperial, ltirisado pelo Exm S
preside ilo la provincia "ntrego o comm in-
do ia (iraca aoSr. (enenlc-co onel do eila-
do-maior da fgunda classe dn exeicitu J <-
s Maria Ildefonso JaCo:nc da Veiga I'es-
soa
O senhor segn lo" tenonto secretario do
qnario balaliiaodea'rtilbsri npJoiquim
Fabiiciode Mattns deixn de ejercer as func-
^0 'S de secretario militar : nao s ao Jilo
senhor segn lo lente, como no senhor
ulfcrrs do estado-maior de segunda classe
DisraiBUicio.
Ao Sr. desembargador I.una Freir a appei-
lacao criine do jury de Balnriti em que sao :
Appellame, o juio; appcllado, Jos" Antonio
Prei Silvelra.
Levaliilou-sc a sessio as 2 horas da larde.
N. II. Nao houve mais julgameiitos por fal-
lar o Sr. desembargador Villares.
por bem fizer-lho merc da serventa vita-
tprhdu^rWltj.^
f. i.-... *..,ii,.|rA ,1a iin.tiri ,mft .. mviiwr%\ ...
t~* I i 1
mos
sul
do
ordens, louvo e
m a rom
morim ilesre-
DH0. -Ao mesmo, commu meando q>e}se 0 comman lana do refer lo cor.io e o'ItDEM DO DIA ADDICION.M. A DE N. .
S. M. o Imoera !or. deferimlo o requerimen-
to do Francisco Vctor do Mello e Albu-
querque, major do quinto batlho deca-
cadores, houve por bem. por sua imperial
resoluco de 15 do dezembro lindo, deter-
minar que ao supplicatite so contasse a an-
liguiiade de capilSo desde o dia 25 de feve-
reiro de 1831, em que fura promovido por
cnmmissno a esto posto.lutoirou -se o ins-
pector da pagado-ia militar.
Dito.Ao cominaudantc da pra<;a, dizeu-
do que, para i u '.>' cu >>|n ir o aviso do nn-
commaudaute superior da guarda nacional
de Recife.
0 Illm. Sr. coronel cominandante da praca
manila fazer publico, para couheeiuieato da
negoi
14'J.
CiOIUIUaillIo (lA prflCa. Iguarnicflo, queporolllciodoBxoi. 8r.pre-
: s lente da provincia de 17 dn correnle Ihe
Quartel do caminando da iraca na cidade do fo participado liaver o mesmo Exm. Sr.
feeife de Ptrnambuco, 18 de Janeiro de c.issnlo a licenca que conceder para tratar
1850. desua sau le an Sr. leuenlo-coronel com-
...... .. .... I mandante do oitsvo batalliflo de cacaJores
OIIDEM 1)0 III* R. 5. LuizJo Ferreira, de cuja execueflo dove-
Puhlco, para conbccimenlodaguarn^to.-r o mesmo sonlior lenente-coronol lcar
nisteriodagurra do 19 do JezVmbro uTti- o ofDcio do Exm. Sr. presi lente da prouin- scic.ite.
mo, releva queS S. informe acerca do T^\^*^^^t^^^-^^n^^r^\w,ffl,^^^,^r\Z\ T ""
querimei.to quo reme'te, em qu o ansoe- bl.ciJade fall i com que 8. H. o Imperador | Tillar, alleres ajuJante do ordens.
Cala do segundo balalhilo do fuzileir'os,'brio a primeira sessao legislativa da as-; ___________________
l.uizJacintho Barbosa, pede baixa do ser-semidea geral. ...,, I ... ......^
vico. | Illm. Sr.-Transmitto a V. S-, para quo TRIBUNAL DA lELACAO'.
Dito.-Ao mesmo, remetiendo cnia do" de a devida publicidade, os inclusos;
viso do ministerio da guerra com d:ila de i exemplares da talla com que S. M. o Impe-
22do dezembro ultimo, do qual ver S. S. rador abri a primeira sess.lo da oitava le-
as providencias queS. III. o Imperador mm-: gislatura da assemblea ral.
da tomar acerca dos lenles Veridian. do] \feos ^nrie\y\S:l:'^c',d^lc^\
comman- i
INITSBIOR.
ALAC.OAS.
Eciruelo do expediente do Exm. Sr. prt$iden-
le l)r. Jos fenlo ida Cunta e l'igueiredo.
II DE DEZEMBP.O.
OHicio. Ao lente coronel comnun-
lanto do segundo bit ilhilo da guarda nacio-
nal d-s Alais. co n nuniciml i-llie qio
por despacho de boj fui conct1 li !o u Anio-
nio Jo- do Vvenos a demis-io qu pe lira
do posto decapitBo da lerceir.i companliia
lo mesmo balilhO
Dito. -- Ao delegado das Alasoas, trans-
mitiindo-he por ci'ipia a relacilo -los guar-
as naclonae do primeiro balalhfia do mes-
mo municipio quo desertaran! da fotca
comman lada pelo capilao Manuel Jos de
F.spindola. alini deque os mando capturar
na forma das ordens da presidencia.
hu mesmo teor ao subJelegado das Ala-,
goas.
Portara --Nomeanlo para os postas va-
gos de ollicaos do segundo haullifio da
guarda nacional do municipio de Poi to-Cal-
vo alguns cidadflo proposioa pelo respecti-
vo tcnente-coron!. -- to riinunicou-se ao
commandante superior Jos Antonio do
Meinlum;.'!.
Ilirirr, 2 DE JANEIRO DE 1850.
Pelo patacho inglez Fl y-a ni i non, cliegado
hontem de l.iverpoo1, recbenlos gazelas in-
glez is at. 19 de dezembro prximo pas-
sado.
As nnlicias que nellas encontramos, silo
as inesmas que ja publicamos, ettrahidas
das gazelas francezis qun nos IrOUSO a bar-
ca Lionie, rhpgada ha piuco do Havre ; ac-
crescenliremos apenas que em Loo. Ires os
cons'di Qcuram de o i l|l a 00 3;, e os fun-
dos brasiloirosa 8s 112
Pelo paquete de vapor americano Gol-]-
huntor, chegado lionten de Mevr-York, rece-
bemos lambem o uiirnnl ofCommerce da-
quella cida le de25 de dezembro. Alm da
uiens gera do presidente da l.'uiioao con-
gress > ia mesma, a qual, por ser mui esten-
sa n9o podemos dar agora, nada miis en-
comiamos m referida gazola que nos pa-
ree 'sse digno de ser publicado.
paiz. todo licara em perfeito spcego.
SSP; JJim "!LB1IJ-1LJBLJ..L. ...lujsasi
Communicadu.
iy uw.- ii ir ni' .- iiiiiiihu i a ia
o Jnior e Antonio Francisco ;. metro do oitavo balalhilo de "n HennHo laman Lido.-Sr.
. .... a ..__ i iliiila iln nrspa H
SESSA0 DE 22 DF. JA.VF.IUU DE 1850.
rilESIDRNCI* DO EXM. SKMIOn
CO--I IMII-illl) AZBVEDO.
A's des horas da manha, achando-se pre-
sentes ns Srs. desemhargadores llamos, Has-
tos, l.e.io, -mi/ i, Kebello, Luna Freir c Tel-
wjss sraKii asar, vssr "-'-'"-" **
assemblea gera! legisUliva, uo primeiro ;
de Janeiro de 1850.
Augustos e dignissimns seiihorcs repre-
sentantes da iac,iio.
Possuido doniais vivo prazer viera eu
abrir a primeira sessilo da oitava leglilatu-
ra, se nilo me fosse Iflo penoso ler do coin-
memorar os desgranados acon'.e'imentos
que occorreram recentumenle nn provincia
de Peni o buco.
Ilomens dominados por paixOes violen-
JULOMENTOS.
Aggravo de instrumento.
Aggravanle, Anlnnio Jos da Silva Jnior;
aggravado, o juUo. N;io foi prvido,
Dia de appareccr a rei|iierliuento do appcl-
lado Jos Francisco llelni contra o appellao-
le I.uii Amonio (ionzaga.Julgou se proce-
den le.
Htcarso.
tas Mrturbaram a Iranquillidade e a orden) Recrranle, o jniz de direiio do Llmoelroi
publica, o lenurain alterar as instltuicOes i recorrido, Joaquim Rodrigues Moura.-Foi
. ,, .-, confirmado o.despacho.
iln llriail '
Apprtlacoc* rivtn.
Appellanlc, Joaipiim \n|onio do Forno ; ap-
|ii liado, Jos da Costa tuimaracs.Foi con-
Souza llrocad
de Avila, o pri...
caradores, e o segunde do quinto da mesma ;dante da praca. Sr, desemhaem
arma; bem coran do alfer.'S do segundo de | Falla com queS. H. olmperadorj abri a Kl?KS!?-S
fuzileros'.Manocl Baptisla llibeiro de Faria;
os quacs se acham fra de seus corpos sem
auliiiis.iriTu daquelle minist'io.
Dito.--Ao mesmo, communcando quo S.
M. o Imperador houve por bem d> terminar
que o lente do quinto halalh'io de caca-
dores Antonio Francisco de Avila continuo
na commissSo em que se acha na provincia
d) Para.
Dito Ao mesmo, inteirando-o de haver
S. M o Imperador, por decreto de 17 de de-
zembro ultimo,concedido pasagem para a
companhia (ixa de cavallaria desia provin-
cia ao lente do terceiro regimenlo da
mesma arma Jusliuiaiio Sabino da Rocha,
e pora esle rogimenlo ao lente da referi-
da companhia Joilo Alvos da Silva.Scien-
lilicou-so o inspector da pagadoria mi-
li'ar.
Dito.Ao mesmo, remetiendo copia do
aviso circular de I7de dezembro prximo
lindo, em o qual S. M. o Imperador, quoren-
do prevenir algumas irregularidades quo
I-em lia vid-1 no reconhecimelltudos Cdcies,
mana recommendar toda a circumspcccflo
na jiisiilieaij.iu de nohreza dos pas e qua-
iro avs.Igual rcmessa so fez ao auditor
de guerra.
Dito. -- Ao mesmo, remetiendo alguns
exemplares da provsiio do com-elho su-
premo militar, dalada a 21 de nnvembro do
anno prximo passado,alini de que, scient
dequanto nella so determina a respeitodos
llvros que oscorios doexercito devem t-r
para a respectiva cscnpturaco, faca dis-
tribuir os mencionados exemplares pelos
'riiiiiaii lanles dos c ir, os de liuha, per-
tenec! les t esta guarnicno.
Dito.Ao inspector da pagadoria militar,
enviando copias do aviso do Ex n ministro
.'a guerra com data de 19 de dezomhro ul-
timo, c das relacOos que o acompanhuram,
a lim de qun proceda ao descont que se
manda la/.' r para iudemuis u:o do valor
das percas de fardamentn, que pelo arsenal
do Brasil.
ii Comprazo-me, porm, de communi-
car-vosque essicriminosi empresa foi re-
primida pela coragem c firmeza da guarda
nacional, do exercito, da marinha, epel i pa-
tritica coadjuvac3o da grande maimia dos
Pcriiamhiieauns.
Agradego-lhes oapoio que prestara m
ao meu governo e os testemuiihos de led-
dadei: aireico que moderain.
A provincia de Purua est de tolo pacificad!. Il-imcns perdidos,
quosurdos a voz da minha imperial cle-
mencia se retrahiram s mallas para persis-
tir m na caneira de stus crimes. procurara
novamenle pertuibar a Iranquillidade
publica. O uieu governo Conlin i a einpre-
gar meios enrgicos para extinguir esle ger-
men revolucionario.
A paz he condicSo esscncial da pros-
peridade dos povns. Dosvelar-me-hei, pois,
em manter as relac;es pacificas que exls
tem mitre o Brasil e as polenci is esiranzei-
r. s, emquanto poder faz-lo sem qofibra
da lionis e dignidad nacional
Chamo a ToaSi attoncAo sobre a necessi-
dfde de providencias que habililnm o go-
veruo a augmentar a forga do oxarcilo e ma-
rinha, e Ibes dem organisaeflo mais regu-
lar e vigorosa.
< A fluctu.ic3o do valor do meio circu-
de guerra da corlo fram abonadas ao se-lauto parausa as Iransacc'S e aeaiiba o
gundo batalhSo de fuzleiros e ao quinto eidisinvolviniento da in lustia ; urge, pois,
Ollavo de caen.lores.
Dito. Ao director do arsenal de guerra
Idai'-iiie inaior eslabilicdade ; e felizmenli'
o uielhoiaucnlo de uossus rondas permilte
firmad i a senlencn.
Appi-ll mies, Joo de Barros Reg Aciole e sua
iiiilher; appellado, Luiz de S Teixelra
l.inia.For.im despiezados os embargos do
appellaiite.
Apiiellautes, Jones Pater & C.; appcllado,
Francisco loaqillia Duai te.Foi reformada a
seutenca.
Appellanics, ojuizo Manuel Joaquim Soa-
res ; appcllado*, Lalliam & Hibert. Fram
Cnill visia ao procurador de ausentes.
Appellanics, Francisco Jos da Conceicao e
olidos; appi Iljdn, Pedio Jos Pereira dos
Sanios Alvarenga. Despiezaram-sc os cm-
baigus dos .i|,pcll.inles.
Appellame, Jos Lopes Deniz appellado,
Francisco Pereira da Silva.Fram despre-
/ idos OS enil) ir^' >s (lo appellado.
A appellacao de Domingos Aves da Silva man-
darain que requeres.e ao juizo i/uo, para
providenciar alim de que seja rcuicltida a
apiirllacao.
EVISOFS.
Pasin do Sr. desembargador I.una Freir ao
Sr. desembargador Talles a appellacao criuie
em que sao :
Apprllaute, Policiano Jos da Luz ; appcllado,
ojuizo.
Passou do Sr. desembargador Telles ao Sr.
desembargador Ramos a appellacao civel em
que sao :
Appellame, Jos vi.-ir.i de Mello; appellada.
Anua de Uollauda Cavalcaute,
iMiClUJLGIA
do padre frei Joio da Encarnadlo Quintal, re-
ligioso carmelita da reforma tnronentc
na provincia de Periiambuco.
Dies mei breviibunlur.ot solum
iiiiiiii suprest sepulcbrum.
Os mcus dias se termina ram, o
s me resta a sepultura.
Morreo...jnoexiste! Para quem se apr-
senla urna scena tilo lgubre. .' Para quem
se levanta um tmulo, urna urna sepul-
ehral.' Ol figura do anjo exlerminalor ar-
mado do truculento all'ang' sobre lo luc-
tuoso cenniipho Que o'>jeclo nos sensi-
belisa, motiva tanto prantO e tant dor!
S diviso luto, .-iicnitro smente aBJcffO,
e auca nicamente incessantes gemidos, e
reiterados suspiros!
Que he islo, o que vejo, oh meu Dos! I!rn
enrinhosoo venerando pai carpindo-se do
saudades, urna amorosa mili pranteanlo
junio do enlutado sarcophsgo! <>s claus-
t'os carmelitanos lamentando a falta do siu
liliio ; os religiosos debulhados em lagri-
mas com a per la di seu charo companne-
ro ; os seus especiaos amigse innSosso-
lucando, e mostrando a ilor acerba que os
penetra! Ooal a cau^a do tanta t'isle/a e
de lana magoa!... Porm a mente eserula-
dorstja presagiando, patenleia o olj co de
anta pena ede tanto senlimentu. An! ja uro
fretro diviso, um atade fun-islo descubro
que claramente mostra ter descarregadn o
fatal golpe a mirra la miln da feia unirle.
K a quem, Senhor lieos debon-lade ? Ser
possivel ? En vejo exange, iiianimulo, o
padre frei JoSo da I neamaciio Qoinial,|rrf-
ligioso carmelita |da reforma luronense
nesla piuvincia ,1c l'ernamhuco, qu^, nas-
cldo de urna das discretas familias desti Ci-
dade, as sus bellas qualnlades, a sua ptima
eduCaCAO, suasapreciaveis msneiras, o seu
talento anda pouco descoheilo, a sua con-
duela moral e religiosa, tudo lormava
-rnaldaspara bem se t'cer, s-m lisonja,o
seu rlugio. Apenas nalureza Ihe des-
o ende os ulhoi para ver a luz do claro di*,
liam igualmente disponan Jo nelle tolos
os prerlaros all'ihuctis que esmallam a"
urna alma innocente o religiosa.
S-ndo enllo essas qualilades desinvol-
vidas pela excollente educacAo dos seus ca-
rinhosos pais.epelaooadjovsejJode suns vir-
tuosas lias, das quaes beber os rudimen-
tos da lingoa portuguesa e da doutrina
clirislSa, tanto se aperfeisotfn nessa aula,


eo no ni do Ultnt philusoihia, que apre-
sri.tou unta vi.Ja illibada, c.islunvs puros c
nnocanlea, o um espirito verdaderamente
religioso, dedicado smente ao clauslro.
guando j:i conlava 17 anuos de dado, fe-
chando os nlhos s chimeras do inundo,
Oiier abracar o estado religioso; e, deixan-
!o sohromaneira saudosos os sons pas,
voa as asas do sen ardenle desojo ao porli-
0 do convento carmelita desta cidade,onde
henignanicnte fora aceito nodia 15 de julho
ile 1812. Ahi, sim, entregue todo ao ejerci-
cio e-pirilul, so faz um perfeito religioso :
todo o sey cuidado era o de cumprir plena
mente as olingacies claustraes; o sen des-
vello o de fazer appliracflo de boas obras
i seu prnzor a leitura do livros religiosos
o son regosijo o iustruir-se u.n. seienci is
eclesisticas: estulav sempre para ser
irrcprehensvel ; meditava para obrar beui;
consultava para nfio errar ; pensava madti-
ramenle en pralicar aeeoos que nflo maro-
ssom o esplendor da sua ordem : promp-
tosempre no coro para o officio divino;
constante nos actos religiosos; assiduo nos
exercicios espirituaes : todas as qualidades
emfim de um perfeito religioso nello se
acbav sem lingimenlo. Crescendo, pois.
esta planta do Carmelo em virtude, c em
ciencias que comecavam nella fazer mora-
da, antes de nssumir ao sacerdocio, j a
dureza Ihe prodigalisa a arlo oratoria,
que em poucos lempos satisfazla arjuo.'les
que applicavam rom posto attoneflo para
ouvire n deilea Imgoagem da verdade, c as
mximas evanglicas. Finalmente, conhe-
cendo a retlgiao que pertenc a os seus
progresos a sua lenciraclu e o seu talen-
to, de bm grado Ihe faz a honrosa nomoa-
cilo de leitor de pbilosopbia, em cuja cadei-
ra nflo leve a gloria de leccionar aos seus
cmr-p'-nliHios que anciosos anbelavam be-
ber Uto sau.h.vel iiistruccio : mas ueste
(i. mulo caduco e engaador nada he eslavel
' permanente; asna carreira eslav prestas
rnncluir-se; c, quandoa religiflo carme-
lita dcposilava nello a esporanga de ser um
seu sustentculo e o menlo dos seus am-
its.quaii lo os seus pais vidos esperavam
u |r-perida sen fui uro arrimo, entSo urna lerrivel mo-
lestia o asfalta,impellmdn-o desl'arte a dal-
lar o convenio, seus pais, amigse com-
pa lincho.*, li n de ver so rom osares cam-
pestres Consegua o reslabeleciment do
seu nioilio !\d, poim, Ihn foi proficuo,
porque a paluda mortecom mlrrados dedos
Ibe cavava o scpulchro.
SiifTiendo, pois, com a maior resignado e
paciencia os contrastes desia vida, e conde-
cen lo logo que o periodo dos seus das es-
tava a eoncluir-se, ancioso pede ao reveren-
dsimo vigario do Biojo-da-Madro do-l)ens,
onde se chava, que o ennfessisse, e Ibe
adminislrasse os sacramentos da igreja. e o
ijudasse a entregar ao creador a sua alma;
e, quandojelleem ancias, desfallecido^ a'
sua rasao alienada, cisque a morle.esse an-
jo extermina lor .los viventes,aleando o bra-
co rmalo da curva fouce, descarrega cru-
elmente o golpe fatal sobre elle.nue apenas
conlava Com 21 aunse meio de idade, e 7
c meio religioso, privan lo-o deste modo
para sempre de sua preciosa vida, que era
18o chara a quem sabia avallar SUM boas
qualidades.
Moren, terminou os seus dias o padre
Irei Joflo .(a Encarnadla Quintal; os seus
idhns se fecharam a luz do mundo, para se
aorjrema lozdoro;elle religiosamente en-
treguo () siu espirito as mflos do Creador,
deixan lo sobremodo saudosos : a religiflo
iiirim lilana com a perda de um seu liel sus-
tentculo; os claustros de um ejemplar
religioso ; seiiscompaiibeiros do um since-
io e Cliu.avel irmfln ; seus pais de
amoroso p bom lidio; e mis todos de
virdadeirop \<-\ amigo.
L'ma lagrima de saudade urvalliada so-
bre oscujaigo, um suspiro Ihe sirva de
elemo adeus.
A ler:a \}w soja leve.
I'orseu cordial amuo e irmilo
Fr. /.. do ,W. Carmelo.
fe.
nao fique impune o delicio que lontou o
recrranlo cummetler, zumbando das leis
o da proteceflo qua ostas do ao direitode
proiirioilado.
Assim, quando prngrida o recurso edello
se tome conheciruento. apezar da prohibi-
rlo da lei, he" de rigorosa justica que se
confirmo a decisfio rocomda, condemnado
o recorrento as cusas, para que as leis te-
nhini eflicacia e garantan! es direitos do c-
dadflo.
Da rectidfio e impar.ialid lo d.iSr, jul-
ga.lor espera o recorrido que se j ligue na
confonnidado da lei e da prova dos autos,
cumprindo-so o disposto no artigo 114 do
cdigo do processo, etc.
Sr. redactor do Icario de Pernambuco, pe-
las procedentes rasflos me far Vmc. o fa-
vor de mandir publicar.no sou Diario, pira
que o respeitavel publico sai ha que o recur-
so interposto pelo Sr. Manoel de Aloieida
Lopes nao he mais do que um aran/el de
mal fundadas e desorientadas queixas.e que
so tiverain lugar de serein presentes ao meu
advocado liontem 17 do crrenle e fra do
lempo que marca a lei; se seguirn os ter-
mos dos autos, etc.
Ci la lo do Itecife do l'ernambuco, 18 do
jaueiro de 1850.
ioaquim Lobato Ferreira.
(Conlinuar-se-ha.)
degrnzellas, 150 saccoi de assucar branco
com 750 arrobas, 3 piles de assucar refina-
do com 3 arrobas o 1 i libras,-230 saceos de
assucar branco com 1,250 arrobas, 5 anco-
retas de tamarindos cun 21 arrobase 20 li-
bras, 10 pipas de caxaca com 180 medidas
cada urna.
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendlmento do dia 83.....1.863,546
VIovimento do *?orlo.
c,OftrtMttCM).
-ALFANDECA.
Rendimento do dia 23.....19:518,761
Itetcarregam koje 2t.
Brigue inglez Cynthia -- bacalho.
Brigue inglez Earl-of-Doihonsea fer-
ro bruto.
Patacho inglez -- Biantiem plvora.
Brigue dinamarquez Skaniinaoo ta-
boado.
Briguo iiigloz ~ Randolph Bacalho.
Barca rancezaZarn/in fariuha equeijos
Barca francezi -- Jeune-ltaymoni sil.
Brigue hollandcz Paulina batatas e
queijos.
Barca ingleza -- l'recilla mercaduras.
Barca ingleza Genevieva taixas e fa-
zeudas.
Brigue americano Julieta farinha.
Barca ingleza -- Columbui fazendas.
Brigue brasilciro inera o resto.
IMPOriTACA.
Geaevicm, barca ingleza, vinda de Liver-
pool, entrada no crrente mez, consignada
a Deane Voule & C, manifeslou o seguinie :,
1 caixa fazendas de algodilo; a G. Ke-
owortbey & c.
3 fardos fazendas de linho ; a Johnslon
Paler& C.
Itcaixas fazendas de lgotto, 30 Carlos
fa/eudas ile algodSo, 100 barris manleiga ;
a Iti i.wii Jarneison & C.
um
um
Miibcacao ped lo.
Ccixando de parte as civicias con que foi
doestado o recorrido, a hypocrisia com
que procura o recorrento captara benevo-
lencia de um julgador, poeque nada n-
fluem no inerecimenlu da causa, e smento
dcmonslram a falta de rasao em que se
apnjasse o recurso, ohservaremus que delle
se tino p le tomar conhecimentn; poique
sendo interposto no dia 4 dn oorreute, so-
nente fui apresentado no dia 12 sem que
losse. concedido novo praio, e por isso com
llianifesta Tlola^flo doarligu74da lei de 3
ledezembru de I8il o 443 do regulaniento
n. 120.
\ minuta s "zeitou umi historia que
mo "sta de aero do com os ioiIos que cs-
t.il'cl. c ;ii prova conrludente da criiniuali-
da le do recurrente; porque se referen a
declarares fritas polos proprios dolinquen-
les i|ue as confirms'am perantu o subdele-
gado, como se ve do traslado junto, que o
recurrente denou de juntar paia sorpren-
der rcligio do Sr. julgador
As testemuiihas esWhelerom provas sufi-
cientes pira a pronuncia, sem que p>ss ser aparta las pela simples allegac'o do fal-
silla les ou parcialidades, porque alm da
insnllicii'iicia desta allegapilo he coito que
oque de.em as testeinunhas he cirrohu-
rado pelas declarapes dos icos que dilo to-
da a lrca os depoimeoios.
Nem mesmo favorece ao recorrente a
amelada de pertencar-lhe a canoa e de
n.lo ler havido daino, porque dos depoi-
inentos da quarta lesleinunlia edisduas
n frlidas be evidente que a canOa fd a ven-
dida ;elo reeftireule a Neves, c por este ao
recorrido, como tambera faz oerto o docu-
notlto que vai siili o segundo, e a ^Ao de
nflo terem havido actos exteriores o princi
pioda execupuo.e Hitse presta aoiitia con-
, sequencia que uo seja nflo liaver lugar a
iiideniiiisacu,e nao a de licar impune o de-
licio que o recorrento commetteu com alar-
do, e que poda Irazer consequeuias fu-
noslissmas ao recorrido pela proximidade
da casa de bebidas espirituosas que tem o
recorrido
lU barris manteca ; a Manoel Juaquim
Itumos e Silva.
30 taixas de ferro e um celinlro ; a S. P.
Johnslon & C.
13 fardos fazendas do algodilo, 4 caixas
metas de algodilo, 63 gigos, 88 meios ditos e
3 caix.s com amostras louca ; a Fox Bro-
Ibeis
I eiiilirullio instrumentos pticos, 2 gigos
garrafas de vidros, ti fardos fazendas de li-
nlio, fardos fazendas do algudflo; a Me.
Calmont & C.
4 barricas- conservas, 20 barricas graxa,
9 barricas lijlos, 2 barricas sal, 1 barrica
queijos; a A. S. Carbett
1 fardo l'azemla do Ifla, 1 caixa fazenda
de algodilo ; a I. Ity.ier.
19 caixas e20fanl'>s fazendas le also Iflo,
2 fardos fazenda de lila, 3 fardos barbante; a
James Oabtree v C.
5 barricas com llandrcs em barra ; a C.
. Astley : C."
2 fardos e 27 caixas fazendas do algodilo,
1 caixa fazenda deludi, 1 dita agulbas; a
B. Royle.
1 fardo liuha de sapateirn, 11 barricase
2 caixas l'erragens ; a E. II, Wi'lt.
ICI'ardos fazendas de aigodflo, 7 caixas
lindas, 1 dila fazenda do linho, 16 ditas
miudezas, 2 ditas fazendas de algodo; a
II. (ilison.
30 toneladascarvflo, 11 caixas fazendas de
Ifla, 109 fardos fazendas de algodilo, 33 cai-
xas fazendas de aigodflo, 2 dilas cadai 29 barricas ferragens, 60 barricas ps, 58
cmbrulbos ferragens, 350 fogareiros, 200
caixas velas, I dila fazenda de lindo, 50
baris manleiga, 1 cmbrulho miudezas, 30
Caixas tullas do Flandres; a Deane Voule &
Cnmpanhia.
Unido, escuna dinamarqueza, vinda de
Buenos-Ayres, entrada no trrenle mez,
consignada a Gau lino Agostiuho de Barros,
manifeslou o seguinie :
100 barricas cun alcatrflo, e 8 lastros de
carvflu de pedra ; ao mesmo consignatario.
fandolph, bnguu inglez, vindu deTerra-
N'ova, entrado to coireule mez, consigna-
do a Johustou Palor o C, mamifestou o se-
guidle :
2570 barricas com bacalho; aos rnes-
mos consignatarios. y
ikandinuvien, brigue dinamarquez, vindu
de Cupeuliage, entrado no correle mez,
consignado a Itulhe & llidoulac, manifeslou
o seguinie:
101) toneladas de carvflo de pedra, 50 du-
zias laboas e 66 pacjles saceos vasios,
CONSULADO CERAL.
Navios entrado no dia 23.
Mirseillos-42 dias,barca Trancez St.-Fran-
ce, de 203 toneladas capittlo Pievre,
equipagem 14, carga fariuha, vinho o
mais gneros ; a B Lasserre & C.
M iranhiio -- 16 dias, brigue-escuna brasi-
leiro laura, de 163 toneladas, capitflo
Antonio Francisco da Silva Santos,
equiaagem 16, carga arroz e mais gene-
ros do paiz ; a Movaos & C. Passageiros,
Domingos Jos Rodrigues eumescravo,
Juaquim Josoilo (IIiveira, II. Mara Clau-
diua de Jess Lima, um lilho menor e
urna preta forra, Josepha Maris da Con-
ceiQflo, e um escravo a entregar.
Parahiha 24 horas, hiate brasileiro rVouo-
Olinda, de 86 toneladas, capitflo Antonio
Jos Vieira, equipagem 9, carga toros de
mangue; a Francisco Joaquim Pedro da
Costa.
Rio-de-Janeiro 25 dias, brigue inglez
Kokeliy, de 200 toneladas, cspitflo Rave-
land, equipagem 9, om lastro; ao es-
ptalo.
Ilamburgo 64 dias, bsrea hamtiurgueza
ilaryann, de 282 toneladas, capitflo ,\. S.
Reis, equipagem 13, carga farinha o mais
gneros; a Astley & C.
I'iuin 75 dias, barca austraca .tfi'r, de 348
toneladas,capitflo Andr YVarglien, equi-
pagem 12, carga lamina ; a N. O. Rieber
&C.
Lisboa 44 dias, brigue sueco Maria, de
222 toneladas,capitflo I. A. litio lem, equi-
pagqm II, em lastro ; a N O Bieher & C.
Baitimore 37 dias, barca americana Ar-
lice, de 335 toneladas, capitflo Charles
Fexevill, equipigem 16, em lastro; a II.
Foster & C.
Aaiwis sabido no Mesmo da.
Paradiha Escuna .brasileira Berinleit, ca-
pitflo FilippeMery do Uliveira, carga fa-
rinha de mandioca e ca-ne Sccca.
Genuva Polaca sarda Ferrueio, capilflo
Francisco Argento, carga assucar.
Rio-de-Janeiro brigue brasileiro Adamas
lor, capitflo Antonio Coelhu Ribeiro, car-
ga assucar, agu'ardenle, chumho, couros
e mais gneros. Passageiros, 2 escravos
a entregar.
Wist-lndiea Rrigue brmense nn-Arfe-
laid,. capitflo II Niubor, em lastro.
mmmsmmmmammmmggmmmmssmm
los do Souza Lefio, Antonio Bernardo de
Araujo Pinheiro, coronel Agostiuho Bezer-
? iS,',v* cy,,Mnto Dr. Antonio Coelho
deS Albuquerque, capitflo Antonio Jos
Duarte, Dr. Antonio Pareira Barroso de Mo-
raos, Amaro Fernandas Daltaro, Antonio de
CarvaldoSoare Brandfio, Antonio Francis-
co Pacs de Mello Brrelo.
(Continua.,
Declarares.
O Dr. juiz de direito chefa dd polica
Interino da provincia, querenlo regulari-
saros trabsldos desta reparttefio, manda
fazer publico que os eslrangeiros chama-
dos pelo edllal de II do crrente, s devem
comparecer na mesma para o lim de pre-
sentar seus ttulos de residencia, nos dias
uteis, das 9 horas at as II da manbfit.
Secretaria da polica de Pernambucn,
23 de Janeiro de 1850. Antonio lofde rel-
ias, primeiro amanuense.
OSr. director do lyceu desta cidade,
em edmprimento portara do Exm. Sr.
presidente da provincia do i desta corrento
mez e auno, manda fazer publico que est
a concurso a cadeira de primeiras latirs ds
cidade da Victoria, para o sexo femioino :
porta uto, as senhorss brasileiras que qui-
zercm oppor-se a referida cadeira, devero
comparecer ( da dita desle a 60 dias ) na
sala do palacio da presidencia, pelas 9 ho-
ras da nunhfla, iendo remetlido(8 dias
antea do concurso dito; a secretaria do ly-
ceu os seus requermentos documentados,
segundos lei.
Secretaria do lyceu, 21 de Janeiro de 1850.
anuario Alexandrino da Silva /tabello Ca-
neca, professnr de desenhu o secretario.
O haixoassignado, cnsul de S. M.
Britan i i nesla provincia, requisita o
apontanieiito de lodos os subditos tirita n-
nico qualificidos pelo acto do parlamento
6. Ceo : IV cap : 87. como votantes, no con-
sulado britanmeo, no dia terca-feira, 29 do
crrente ao meio-dia. Consulado britan-
nico em Pernambuco, 21 de jaueiro de 1850.
H. A wjusIus Cow/ier,
Cnsul.
ED1TAE8.
--i'ela inspectora da alfan lega se faz pu-
co que, por nflo s ler eflectua lo a arreina-
laQflo auiiunciada para o.dia 21 do crrente,
se hilo de arrematar em basta publica.no
dia 24,depoi.s do meio-dia, a porta da alfan-
dega, 90 libras de prego de cobre, 4,945di-
tas de cobre de for>o, que foi da barca llain-
iuirgue/a Sijria, vin la de Ilamburgo, a ro-
querimento do seus Consignarlos, V U. Bie-
her & C.: sen lo a arrematadlo livre do di-
reitos.
Alfaudega do Pernambuco, 23 de Janei-
ro de 1850. -- O inspector, Luis Antonio de
Sumpuio \ianna.
A historia alinhavada pelo recorrente nflo
podo prevalecer routra o que dos aulos
consta; e, nflo ha vendo elle prestado ducu-
ii ciilo ou prova que combata a quo consta
dos autos, he evidente que nflo pode deixar
do ici suMcUadu a pronuncia, abw deque
Rendimento do dia 23.
Diversas provincias .
4:147,100
217,588
4:364,688
EXPOItTAC&O.
Despachos martimos no dia 23.
Rio-de-Jaueiro, briguo nacional Ligeiro,
de 195 tonel..ilas, manifeslou o seguinie :
20 pipas de cax*ca com 180 medidas cada
urna, 3 ditas de dita dita, \\> dita de espi -
rilo com 90 medidas, 20 ditas de caxaga
com 180 me lidas cada urna, 3 caixas con
livros inpressos, 10 bai ris com tamarindos,
630 saceos de assucar branco com 3,150 ar-
robas, 10 piles de assucar refinado rom II
arrobas, 210 saceos de dilo branco com
1,050 arrobas, 20 caixas de velas stearinas
com 600 libras, 340 saceos de assucar bran-
Lsta dos ci ladflos qualificados pela junta
revisor, avista das listas dos delegados
do primeiro, segundo o terceiro distric-
tos, cdos que julgou a junta qualifcar
para serom jurados ueste crrente anno.
Sanio- int'iitiu.
Dr. Angelo llenrique da Silva, Antonio
Jos de Olivoira, Dr. Antonio da Assump-
eflo Cabr.il, Antonio de Olivcira e Mello, A-
nastacio Xavier de Coulo, Dr. Aloxandre de
Souza Pereira do Carmo, Antonio Valenlim
da Silva Barroca, Antonio Francisco de
Moura, Dr. Antonio Jos Alvos Ferreira, An-
tonio Lo,>es Cuimarfles, Antonio Bernardo
Quinleiro, Dr. Agostinho da Silva Neves,
Antonio Jos Teixeira Castro, Antonio Jos
Duarte Jnior, Andr Ferreira de Almeida,
Dr, Antonio Francisco Pereira de Carvalho,
Antonio dos Santos Henifica.
Itecife.
Antonio Coireia Cabral, Antonio Hinri-
que Mafra, Antonio llenrique Nafra Jnior,
Antonio Alves Barboza, Antonio l.eile de
Pinho, Antonio Simplicio de Barros, Anto-
nio Jos dos liis, Antonio de Oliveira Di-
uiz, Antonio Concalves Ferreira, Antonio
do Souza Pavolide, Antonio Bodrigues Li-
ma, Antonio Fernandea Velloso, Antonio
Joaquim do Souza Ribeiro, Antonio Carlos
Fi aasco da Silva, Dr. Antonio Anies Ja-
como Piras; Antonio Annes Jacome Pires,
Dr. Antonio Joaquim de Muraos e Silva, An-
tonio (ornes Tavares, Alexandre Rodrigues
dos Anjos, Antonio Jos do Caslro, briga-
doiro Antonio Rodrigues de Almeida.
San-los.
Major Antonio da Silva CusmHo, Antonio
Paulino da Silva, Antonio Dias da Silva Car-
dial, Antonio Pacheco da Molla, Antonio
Ferreira da Aiinunciaco, Antonio Francis-
co Dias, Antonio Nobre do Almeida, Anto-
nio Ignacio da Roza, Antonio Kgidio da Sil-
va. Angelo Custodio dos Suutus, Amaro Be-
nedicto doSuuza.
Ila-Vista.
Antonio Pires Ferreira, Augusto Frederi
co de Oliveira, Dr. Alfonso Pires de Albu-
querque Maranbfio, tenente-coronel Anto-
nio Concalves Ferreira, Antonio Marlins Ri-
beiro. Antonio Carlos de Pinho Borges, An-
tonio Feliciano Rodrigues Selle, Antonio
Jo Gomes do Correio, Adelo Jos do
Mendonca, Antonio Jos Pires, Antonio Pe-
reira de Souza, capitflo Antonio Manoel de
MoraesMesquilaPimentel, Amaro dn Bar-
rus Correia, Antonio da Cimba Soares Cui-
marfles, Dr. Antonio Vicente do Mascimen-
to Felosa, Antonio Lina do Amaral e Silva,
tuigaieiro AlxoJus de Oliveira, major
Aiiaclelo Antonio de Muraos, lenle An-
tonio Goncai ves de Moraes, Antonio de S
Leitflo, Antonio Cardoso de Queiroz Fonse-
ca Jnior, Dr. Antonio de Mauezes Vascon-
celos de Drumoud, Antonio de Moris Co-
mes l'encira, Dr. Antonio Epaminon las de
FUESEFE
no theatro de S'.-Francisco.
Grande e variado divertimento pastoril.
II'JJE, 24 DE JANEIRO DE 1850.
Oitav aEraisKimcad.
Depois de execulsda pela orcheslra urna
das meldores sympdonias, representar-se-
Jia pola ultima vez o mui insigne drama
sacro em 5 actos,
OS MACOS DO ORIENTE,
seguido de um solo, dancado por urna me-
nina das mais jovens: soguir-se-ha o bri-
lhinte e mui applaudido novo acto
DA MAMAl VOVO'ESUAS NETAS,
composto de onzo arias e tres coros. O Sr.
S. llosa desempeiiliar a parle da velba.
e sua lilha de idade de 5 anuos eant aiia om signal de gnlidflo ao respeilavel
publico, pelos applausos recebidos na reci-
ta passada.
Terminar o espectculo com urna nova
con Ira danca campestre.
Os Srs. assignantes e mais pessoas, que
pretenderen! buhles de camarote o platea,
p lom mandar receber os cartes na rasa
annoxa ao theatro. residencia do director,
onde se ellos acham a venda pelos precos se-
guales :
Primeira ordem.
Camarules de lado 5,000 rs.
Para assignantes de 5 recitas, cada urna
3,500 rs. 17,500 rs.
Dilo de frente da mesma ordem 7,000 rs..
Para assignantes de 5 recitas, cada urna'
5,333 ris, 26,665 rs.
Segunda ordem.
Camarote de lado 6,000 rs.
Para assignantes de 5 recitas, cada urna
4,500 reis, 22,500 rs.
Dito de frente da mesma ordem 11,000 rs.
Dito para 5 recitas, cada urna 8,000 ris,
40,000 rs.
Tercelra ordem.
Camarote de lado 4,000 rs.
Para assignanles de 5 recitas, cada urna
2,500 rs., 12,500 rs.
Dito de frente da mesma ordem 5,000ri
Dito para 5 recitas, cada urna 3,500 ris,
17,500 rs. *
Os bilhetes de platea pelo mesmo preco
de 1,000 rs,
Camarotinho de bocea para 5 recitas,
2,500 ris, 12,500 rs.
Varanda, 500 rs.
As asignaturas serflo pagas aJiantadas.
exbibindo recibo a direcfo.
O uieiiiru estaia decentemente ornado.
Principiar o divertimento s 8 e meia
noitc, com a chegada das autori-
quinta-feira, 24 do crrante mez, a sumaca
rior-do-A'iutlim, por ter o seu carregamen-
to prompto : recebe tilo smento pissgs.
ros : trata-se com o meslrr, Bernardo de
Souza, ou com Luiz Jos dcSa Araujo, ra
da Cruz, n 33.
Para o A-actly preten le sabir om pou-
cos dias a simiaca Carlota, por so adiar
com tres partes da carga a bordo : para o
restante da sarga e passageiros trata-se
com o uic4re, Jos Goncslvfs Simas, ou
com Luiz Jos do Sa Araujo, ra da Cruz,
o. 33.
Para Lisboa, com escala pelo Porto, sa
diSpfle a receber carga o bem condecido
brigue portuguez Conceieto-Flor-de-Lhboa,
e a sabir breve, para o que lem engajado
uina parte do ca-regameuto : quem no mes-
mo quizercarregar, ou ir de passagem, po-
de enlcnder-se com o capitflo, Julio Borges
i'amplona Jnior, ou com os consignata-
rios, Amorim Irmflo, na ra da Caden,
n. 39.
Par o Rio-Grande do sul segu viagem
nestesdias o patacho nacional Euterpe, ca-
pitflo Manoel Luiz dos Sanios, por ter o seu
carregamento prompto, podando Iflo g-
menle roceber algumas miudezas, passa-
geiros e escravos a treta: trata-se com l.uiz
Jos de S Araujo, na ra da Cruz, n. 33,
ou na ra de Apollo, armazem n. 14.
Para o Maranhfio o Para
sabe imprelerivelmente no dia 95 do cor-
rente a veleira escuna nacional Emilia, ca-
pitflo epratico AntonioSilveira Maciel J-
nior : para carga e passageiros, trata-se at
o dia 24, com o capitflo na praca doConi-
mcrcio, ou na ra da Cruz, armazem n. 13.
Vende-se o hiate nacional S.-Joio, fum
deado aopdo trapiche do aigodflo, promp-
to de ludo para navegar para qualquer par-
to : quem o pretender comprar, poda exa-
oiina-lo, e para tratar na ra Bella, n. 30,
ou na ra do Trapiche, n. 34.
--Compra-se um navio, patacho, brigue
ou polaca, sendo de boa coostrucefio e
prompto a seguir viagem, devendo Tarre-
gar para cima de 2,500 saceos, e que olio
demande mais do 15 palu.os pouco mais
ou menos : a tratar ao lado do Coi po San-
to, luja de cabos, de Miguel Antonio da Cos-
ta o Silva.
~ Para o Rio-de-Janeiro partir, com
muia brevidade, o patacho brasileiro For-
tuna, de lote de seis mii arrobas: tem me-
ado de seu carregamento engajado : para
o restante trata-si com Firmiuu Jos Flix
da Rosa na ra da Senzalla, n. 42.
Para a ilha de S.-Miguel segu via-
gem com brevidade por ter parle de seu
carregamento prompto, o briguo nacional
Fspirita-Santo, capitflo Alexandre Jos Al-
ves : para carga e passsgeiros, trata-se com
Francisco M mins Ferreira, no largo do
Terco, n. 139. ,
Para o Porto aahir muito breve o bri-
gue portuguez Mara-Feliz, capitflo Lou-
enco F. mandes do Ormo, portera maior
,'iarle da carga prompta : quem no mesmo
quizar cariegar oo ir de passagem, tratem
comoc-gisiguatario, Antonio Joaquim de
Sousa lime
praca.
beiro, ou com o dilo capitflo na
lelo.
O crrelo Oliveira far leilflo, por or-
dem e em presenca do Sr. cnsul da rep-
blica francesa, dos heos do finado l.ois Vc-
tor Diselos, subdito fr mee/, consist!) lo
em mobilia, inclusive artigos de escriplo-
rio e machina de copiar cartas, trem de co-
zi nlia. instrumento uo agricultura, fato e
oleado, livros, dous excelentes relogios
do ouro, um com a competente crrente,
3 depsitos d'agoa, proprios para jardn),
um par de pistolas. 23 pipas de agurden-
te, duas dilas de espirito de vinho, 18 Jilas
vazias com o competente fuuil, bomba, me-
didas, ele: sexta-feira 25 do correle, s
10 huras da manlifla, na ra do Brum, em
Fra-de-Portas,casa contigua a fuudicflo
do Bowman & M. Callum.
Avisos diversos.
horas da
dades.
Ucparticdo da polica.
cocoiii 1,700arrobas, 153 barris de doce del c
calda com 1,221 libras, 120J mlhos corul S.-Loxrenco e Sanlt-Amiro.
3,000 couros de cabra, 7 caixas com xarope J Autouio de Souza Lefio, Antonio dos San-
--lllm. e Exm. Sr.Das parles hoje recelo-
das mata secretaria consta torem sido pre-
sos : ordem do delegado do segundo dis-
trido desto termo, Francisco Jos da Silva,
como reo de crimo de furto do escravos : a
ordem do subdelegado da freguezia de S-
Frei-I'odro-Goncalves do Recite, o Portu-
guez Jos Brandfio Jnior, por crime de fur-
to : do subdelogsdo da freguezia de S-
Jos, o cadete liento Jos da Silva, porsus-
peita de disergo.
Dos guarde a V. Exc. Secretaria da
polica de Pernambuco, 23 da Janeiro de
ix.io. lllm. e Exm. Sr. Honorio llermto
Cmaro Leflo, concelheiro de estado, pre-
sidente desta provincia. Jott Mcolo lle-
gueira Cosa, ctiefe da polica interino.
1'essoci hoie despuchadas com passaporte por
esta reparlic3o.
Para o Rio-de Janeiro, o preto Flix, es-
cravo de Angelo Fiancisco Carneiro.
Para a Baha, Mara, escrava de Movaos &
Companhia.
Secretaria da polica de Pernambuco, 23
de ja oen o de 1850. primeiro amanuense.
avisos uiaritiaio.
-- Para a Babia sabe imprelervelingote
Sempre que o habitantes
desla capital receiam que a clera
divina, provocada pelas reiteradas
e graves culpas da niQ,r parte del-
le^, se prepara a feri-los mortal-
mente, hao invocado com succes-
so o patrocinio do milagroso San-
SebastiSo, fielmente representa-
d > pela respective imagem erecta
na matriz do Santi&simo Sacra-
mento da lio.-Visir. Firmados na
experiencia de longos annos a me-
sa regeddra da rmandade da mes-
ma matriz teve a feliz lembranca
de faier trasladar a referida ima-
gem, no dia 20 do corrente, para
a igreja de SanGoncalo, e tencio-
ua recii Juzi-la para seu nidio ha-
bitual a 4 de fevereiro prximo
futuro com a solemnidadc devida
a to insigne ntercessor dos pec-
cadores- Jleleva, pois, que, du-
rante a estada da mesma imagem
em o segundo dos mencionados
templos, todos os fiis ch'istos
Ihe vo enderecar lervorosas sup-
plicaspela desapparic2o dos mi-
les que nos afligen), bem como
aos demais habitantes deste im-
perio ; e que, no dia aprazado pa-
ra a sua volta, o vo acompanhar,
em teslcmunho de gratidao pelos
beneficios que elle necessamen-
te Ibes ha de outoi^ar.
Arronda-se um sitio na Torre, com
muito boas Ierras para plantafOes o para
sustentar 4 vareas de leite aunualmente,
rom liaixa de rapim o mais commodidades,
por commodo preco : na travessa da ra da
Concordia, o. 5,
MELHOR EXEMPLA


'
'
i
Precisa-se de uin amassador que seja
peritimo : paga-se bom ordenado : na ra
estrella do Ro7nrlo, n. 13.
OSr. Tarpino Gomes 1'ereM queira
fazer o favor de annunciar a sua morada
') por esta folha, ou dirigir-se ra do Roza-
rio larga, n. 84.
Carlos Claudio Tics9, fabricante
ile o'gSos e realejos, na ra das
Flores, n. 19
Avisa o rcspeitavel publico que concert
orpflns e realejos, pOo marchas modernas
deslc pai/, conccrla planos, saratlna, cai-
xas do musir, acordons o qualquer jnstru-
riientoqne nppsreca tambcm faz obras no-
vas e afina planos cm casas particulares. Na
mesina casa se tazem caixas para guardar
joias. por preco commodo.
Queni precisar de urna ama para o
servico de una casa, dirija-se ra iroila,
11.29.
Casa de coramisso de
escravos.
Na ra Direila, sobrado de 3 andares,
de fronte do becco de S.-Pedro, n. 3, rece-
bem-se escravos de ambos os sexos para se
venderem de commiasflo, nSo so levando
por este trabalho mais do que 2 por cezito,
e sem se levar cousa alguma de com'do-
rias, okTeiecendo-separa isto toda a segu-
ranza para os ditos escravos.
lenles artiiciaes,
J. A.S. Jane, dentista, participa ao res-
peilavel publico que contina a exercer a
sua profissSo, na ra estreita do Itozariu,
D. 1C, primeiro andar.
Furtaram, no da 21 do corrente, da
ra Nova, 11. 33, um relogio patente inglez,
todo lavrado, fallan lo-lhe o ponteiro dos
estantes, e com trancelim de borracha. Ilo-
ga-sea qualquer pessoa, ou relojoeiro que
Ihe for o Merecido para botar o ponteiro dos
estantes, que o apprehenda e manda lva-
lo a dita rasa, que se Ihe pagar a despeza,
e so Ihe tirar agradeciio.
Antonio Joaquim da Costa faz selente
ao lespeitawl publico que de hoje em dian-
te se ass'gnai por Antonio Joaquim da
Coala e Silva, por haver oulro de igual
nome.
O Sr, que por engao tinu do conoio
urna carU pertencente a Justino Antonio
da Silva, sendo que queira restitui-la, p le
manda-la entregar na loja d macantes da
Braga &. C., ra do Vigario, n. 1, que se
Ihe tirar agradecido.'
Quecn quizer comprar um relogio de
ouro, hom regulador,eulmul.i-s i com o
Sr. Uartholoineu Francisco de Souza, que
tem ordem do dono para o mostrar, e ne-
gociar.
No Atorro-da -Roa-Vista, n. I, precisa-
se de urna preta para o servico de casa.
-- Na casa de pasto da ra do Codorniz,
i). 18, bairro do Itecife, se faz comida mul-
to bem feila. O seu proprielaro se enea nv-
ga de mandar a com fa para as pessoas quo
se queiram ajustar por mez, por mdico
preco. Na mesma casa haver sempre de
tarde muio bem feito caf.
-- O abaixo assignado avisa a quem con-
vier que em sua casa, na ra de S.-Rita. ap-
pareceu no dia 20 do corrente, um pardo
de nome Manuel, dizendo s?r escravo de
Seraflm"Francisco Braga, morador eiu Tou-
ros, e procurando-o pa>a o comprar : e pa-
ra que nilo se responsabilise o abaixo as-
siguado pela fuga 01 evento e ncm das de
s.-rvico, faz o presente annuncio.
Jenuino ot 'lavares.
A pessoa que anuuiiciou querer urna
senhora para cnsinar una inoniua em ier-
ras do Ipojuca, dirija-se ao pateo de S -Pe-
dro, n. 14.
Aluga-se o segundo andar e solilo do
soluado ao entrar do l.ivramenlo para a
rus Direila, 11. 12, com bastantes commo-
dos: atrat-r na ra estrella do Rozarlo,
11- 35, luja de encadcrnador.
--Jos Gomes dos Santos Poreira de Bas-
to embarca para o iiio-du-Janeiro as suas
du.-is osciav.is croulas, Firmiua e Simda
Una senhora casada, professora parti-
cular de primeira lettraa, que se achava es-
tabelecida na ra do Kozano da Boa-Vista,
111 id.1:1 sua rusidanpia para a praija dodilo
bairro, sobrado de um andar 11. 12, por of-
fe ccer mais commoddadee precisa de-
cencia as suas alumnas. A mesma profes-
sora recebera em sis aula meias pensionis-
tas, e compromete-so a trata-las com lo.lo
o esmero. Km sua aula ensina-se, al:n das
primeiras leltias, doulriua, grammalica
portugueza, coser, bordar, marcar e fazer
lavaiinto. A dita professora os^era couli-
nuar a merecer o conceito que ai agora se
Ihe tem depositado.
II Sr. Henriifue Jo e Iliuine de Souza
Bangel queira por favor apparecer na rus
da Cruz, no Itecife, n. 57 ou 63, para so tra-
tar >ln negocio : isto com brevidaJe.
Theatro de Apollo.
A commissuo administrativa da campa-
nilla de accionistas avisa/ a estes ltimos
Srs. que. acluudo-se promplas as apolic.es
do segundo emprcslimo para a edificarlo
do mesmo (heatro, lom sutorsado ao seu
primeiro secretario para a competente en-
trega desses ttulos, a qual lera principio
hoje, 21 do coneutu, continuando lodosos
dias uti'is al 9 de foveroiro futuro, desdo o
meio-dia s 2 horas da tarde, na casa n. 6,
defionle do Trapiche-Novo e sara feila s
propriaspetioat a quem aqu 'lias devciem
perteiicer, envista dos respectivos docu-
ineutos qiiecomprovein a sua propriedade.
Us Srs. Joiio de Carvalho c Jos de Car-
valho queiram fazer o favor de dirigirein-
se a ra do Queimado, n. 30, realisarem ne-
gocios que Ibes nao sao cslranlios ; senflo ,
se farfto pblicos.
A pessoa que annunciou querer uina
senhora pra ensillar uina mcuiuu em Ier-
ras de Ipojuca, dirija-se ra Imperial,
n. 34.
-- Francisco de Mello relira-se para a
illia deS.-Miguel.
I.uz Jos do Magalhites, residento na
ci>lu tugal,e como se juina nada duvera esta pra-
ca ; mas se alguma pessoa se julgar sua
cieilora, baja de presentar sua cunta, i>o
prazo do oilo das contados desla data, tu-
ra ser paga na 1 rac,a da Boa-Vista, n. 13, ca-
su de Antonio Joso de Magalhfles.
-- Aluga-se o seguirlo andar du sobrado
da ra larga do Rozan, ir. 40, concertado
e preparado de novo : a tratar na loja do
lucsiuo sobrado.
ObscharelManocl Joaquim de Miran-
da l.obo faz certo ao seus amigos de Olinda,
o a quem convier, que elle contina a resi-
dir na ra do Bom-Sucesso, casa terrea n.
14, u que smento sua familia foi que se
mudou para a ra do S,-tiento da mesma
cidade. *
-O Sr. Jos Brazelino da Silva queira tera
bondadn de vir ou mandar pagar o importe
do sua ledra que se acha veneida, e nao
ignora a quem.
Precisa-se de urna preta captiva para
amado urna casa estrangeira, quesaiba
enommar: na ra do Trapiche, armazem
n.<4,
Ilnga-se aoSr. Dr. A. J. do S. G. que
3ueira ter a bondadu de Ir na loja de fazen-
as da ra do Passoio, n. 21, pagar a quan-
tia de 137,121 rs. saldo da sua lettra que
aceitou no da 26 de marco de 1839 ; do con-
trario, ter de ver o sen nome por extenso
nesta folha at que embolce a dita quanlia
O Sr. Theodoro Tavares Jnior queira
ter a buudadede ir na luja de fazendas da
ra do Passeio, n. 21, pagar a quautia de
39,684 rs., saldo ila sua lettra que aceitou
no dia 17 de setembro de 1836 ; do contra-
rio, ter de ver o seu nome al que pagre a
dita quanlia.
O padre Francisco J080 de Azevedo
psrlicips aos. pas de seus alumnos e a
quem convier, nue.se acham aberlas as au-
las do seu estabelecimenlo no segundo so-
I brado do caes do Ramos, onde tambem re-
cebe pensionistas e meios pensionistas,
prometiendo desvelar-se no traiamentodos
alumnos que frem confiados a sua direc-
cSo,e promoier oadianlameoto dos me>mos
-- Para a provincia do Para ou Mar
nhflo se oiTerece um Pernambucano que
tem muia pralica para administrar enge-
nho, segundo o uso de muilos annos, en-
tente bem da agricultura da canna, de fa-
bricar e reunir ssucar; lambem eulende
do machanismo de engenho de moer com
agoa, ou animal ; faz asscntamenlos, e em
sua pessoa se descubren outras muitas ha-
bilidades. O annuncianlo tem familia.
Quem do seu presumo sequizer utilisar, an-
nuncie, poiso mesmo f.ir toii.i o negocio,
dan lo informarlo de sua con lucia.
- Precisa se de um feitor que saiba tra-
balhar de tunta, pomar e encherlar: 110
Alerro-d i-Boa-Visla, n. 43, ou na Magda-
lena, estrada da Torre, n. 78.
Precisi-se de um sobrado de
utn andar, anda menino com pou
eos comniodos, para morada de
um estrangeiro sem familia no
bairro da Boa-Vista at a Trenv-
pe: na ruado Vigario, n. 4
Traspassa-seo arrendamento de um
engenho poito dest praca, com safra para
900 a 1,000 pues, 20 animaos de roda e 8
bois mansns : qunm pretender cntenda-sr
com Joaquim Carneiro Machado Ros.
Precisa se lugar urna preta que saib:-
lavar, engommar e coser, para urna casa
estrangeira : na ra do Torres, n. 34, das
II horas at s 3 da tarde. Na mesma casa
tambem se precisa alugar um preto qur
entenda do servico interno, e saiba tratar
de cavados.
Aluga-se o terceiro andar do sobrad.
da ra da Sen/ lU-Vellia, n 70, com has
tanles rnmmn.li>.: a tratar no primeiro an-
dar do mesmo sobrado.
Perdeu-se urna pulceira da ouro con.
urna prdra encarnada lina, desde o larg
dos Marlyrios. becco do uiesnio nome, pa-
teo do Terco, Cinco-Ponas a voltar pan
ra Augusta : a pesson que a achou, ou qui
a tiver comprado dirija-se ama Augusla,
pi i rieiro sobrado dos quatrodo Muniz, on-
de ser gratificada to.la a despeza.
I. Ch. Keller Hnrdorf, tendode retirar
se para Franca, e nSo podendo despedir-si
pessoalmente do todos os seus amigos pela
brevidade ila viaRem e os seus muilos afa-
zeres, por isso Ibes roga o desculpem des-
ta falta invnluhlarii, e olTerece o sen limi-
tado preslimo, 11I0 s em Franga, como cm
outro qualquer lugar da Kuropa, aondese
possa adiar.
O abaixo assignado, subdito portuguez.
retira-so para Portugal. ote Mara da
Coila.
Francisco Jos Fernandes Peres, subdi-
to Portuguez, relira-se para fra do im-
perio.
Desoja-so fallar com o Sr. Jos Xavier
Carneiro Rodrigues Campello, a negocio do
seu inleresse : na ra da Cadeia do Recite,
loja de fazendas, n. 54.
O procurador da igreja de
Sanio-A maro das Salinas de novo
anntincia, que a fcsla do glorioso
-anlo he imprelerivelmente nodo
mingo, 7 do coi rente, tendo se-
ment vespera e dia.
Aluga-se o segundo andar da casa, n.
72, da ra do Bangel, confronte a botica,
com bons commodos para familia : na ra
da Cadeia do Itecife, 11. 48, terceiro andar.
O Sr. major Manuel Goncalves da Silva,
casado com urna senhora da familia dos
Guaraas, da freguezia de Muritiba, da pro-
vincia da Babia, tem urna carta de seu ir-
mrio, ila mesilla freguezia, na ra da Ca-
deia do Itecife, n. 34, piimeiro andar.
-- A" casa da residencia do Dr. I.ourenco
Trigo de Lonreiro, no bairro da Ba-Visla,
ra da Saudado, defrunle do Hospicio, p-
dem dirigir-so por carta, ou pessoalmente,
aii'olim do mez de fovereiro provino fu-
turo, todas as 1 essoas, que quizerem ser
assignanies do novo compendio de pratica
do processn adoptado pela congregarlo doa
lentes do curso de sciencias sociaes eju-
rnlie s de Olinda para a segunda aula do
quinto auno, sendo cinco milriso prec/
da assignatura de rad i exemplar; e em lo-
do o lempo as que o quizerem ser do inlc-
ressantissinio indica chronologico da le-
Ki.-lacn.i brasileira que ha di conler eni
o to \ diurnos infolio, ou pouco mais, trida
a li'pi-.lucilo brasileira vigente desde I82i
at 1848, a qual, com a que esta revoga la
a quo tem cabido em desuso, compuna>
cul.eeet'S actuaos vinto e linios grosso.-
volumea, e cusa para mais de 150,000 rs ,
enlretaiito que o preco da assignalura do
referido ndice be a pequea quanlia di
31,000 rs. pnga aoiecebero !. e2. volu-
mes, de quoj exi-t-m vanos exemplarrs
em poder uo annunciantee lirevemente s.
hir aluzo terceiro voluroe. Na loja d.
livrus du Sr. reverendo padre Ignacio Fian 1
cisco dos Santos na tu ida Cruz do Roci-
fe, e na do Sr. Manoel Ffguciroi de Fari
ns'pra^a da Indupcn Ic'icib, ple tambem
as'sigViaro seu nomo quem quizer ser.as-
signante de qualquer das referiJos obras.
Os.Srs. assfgnanles que j receberam o 1 ri
meiro vulume do ndice chronologico, dig-
nem-se mandar buscar o segundo casa do
annunciante.
DAURORA
as pessoa quo de seu preslimo se quize- nha um moleque de 10 annos, multo lin-
rem utilisar, pola 1 procura-lo na rus Di- do, e que he ontimo para aprender algn
WSK'
f^RSI
"
C. S'arr & Companbia teem a honra de
avisar aos seus freguezes, e ao publico em
geral.quea sua grande fundiQflb em S.-
Amaro alm do sortiinento que constan-
temente tem acha-se de novo provida do
militas inoenilas do caima, e de varios la-
manhos feitas no mesmo eslabelecimciito
pelos mais perilos ofliciaes, e com o maior
cuidado e perfeicflo j tanto assim be, que
os annunciantesse 11 lanam em garanti-lss
pelo primeiro anno. As moendas inteiras
todas de ferro', construidas as ofllcinas
dos annunciantes silo muito superiores a
reita, 11. 120, segundo andar.
ftlobilias de aliigucl.
Alugam-se caderas pira bailes e ofllcios ;
tambem se alugam mobilias a vontade dos
pretendciiles : na ra Nova, n.' 59, arma-
zem de trastes, defronle da ra do S -
Amaro.
Compras.
Compram-so escruvosdn ambos os se-
xos, de 10a u ai.ii. : pagam-se bem : no
pateo do Carmo, n. 18, piimeiro au lar.
Compra-se toda a r|ualid>-
dode trastes usados, e tambem se trocar
por imvos : na ra Nova, armazem de tras-
tes, defronle da ra de Sanlo-Amaro, n. 59.
Compram-so 2 primeiros tomos das
oraeflea de Cicero, ou duat obras inteiras
do mes.iio autor, usadas : na Boa-Vista, na
ra da Mangueira, n. j, ou aniiuncie (ior
esta ful lia.
Compra se urna sella o um sillio em
meio usn : nasCinro-Pontas, n. 71 : quem
tiver annuncio.
-- Na rua larga do Rozario, taberna n 46.
compra-se urna preta que saiba bem cozi-
nhar eengommrr.
Compra-se um moinho e um torrador
ofllcio; um pardo sapateiro ; um preto bom
111.11 iiiiieii'o u.n dito ptimo olciro ;e ou-
Iros escravos do servido de campo : na ru
das l.arangeiras, n. 14, segundo andar.
Vende-so a cxcellenle obra Annuario
politico, histrico e ecclesiaslicodo Brasil,
ou verdadeiro,archivo nacional, em dous
volumes, por diminuto preco: napraijada
Independencia, ns. 6 e 8 ; na rua da Cadeia-
Velna, lojado Sr. Cardozo Ayres; na rua
da Cruz, loja do Sr. padre Ignacio.
luaesquer outras da mesma natureza que para moer caf, que eslejam em hom uso:
..............i..... .IJ. ____1 ^v__--?j_- ____ ... 1 11 .1 .. r.^ ..~-J. _:..!. .1-
at agora teem sido aqu offerecidas, pois
aquellas encerram em si cerlos e importan-
tes inelburamcntos resultado ue mais de
20 annos do experiencia e pratica do paiz.
D. W. Ha\ 01111, cirurgiSo denlis-
la, na rua do Trapiche-Novo, n.
14, respetosamente informa ao
publico que, pelos seus muilos afazeres, se-
r obrigado a domorar-se mais algum lem-
po nesta cidade, antes de sua relirada para
OS Kslados-l.'ni los o oll'crciv seu preslimo
para toda qualidade de operarles deulaes,
para por denles novos, tanto singlos como
dentaduras inteiras, chumbar denles com
ouroeprala, conforme as ultimas deseo-
bertas nesta tera.
Precisa-sede um feitor dn boa con-
duela, para um sitio no Manguinho : a tra-
tar na rua da Cruz, n. 2.
--OfTerece-se um moco portuguez para
eaivini de qualquer estabelecimenlo, o
qual da fUdor sua conduela : quem do
seu preslimo se quizer utilisar, dirija-se
rua de S.-Jos, n. 2.'
Uffeiere-so urna ama secca para casa
capaz : quem de seu presumo se quizer uti-
lisar, dirija-se rua das Flores, n. 7.
Aluga-se a exrellenlo casa, pertencen-
te 80 Cxiil. Manuel de Caivallio l'aes de
Andrade, sita dentro do sitio do mes*o
Kxni. Sr. no Conolor-do-BispO : os pre-
tendenles dirijam-se ao cor'etor Oliveira.
Candido ,1 os I ais lio 1
ni inri piara a le.ccionar primeiras lettras,
lingoa nacional, Trncela, latim e musir,
no primeiro de fevereiro do corrente, tan-
to em sua aula, na rua do Apollo, com por
casas particulares.
Precisa-se alugar um preto que enten-
da alguma cousa de cozinha, para urna ca
11 na de II. 111,.s, 11 52, venda pintada de
amarello.
-- Compra-se um ecravo que soja bom
cozinheiro, e que nao tenlm vicios nem
achaques: en p.inte-do llc.hoi, casa de
Francisco Antonio daOliveira Jnior.
Vendas.
Alm tu Iv
DOS
0FFI0IAES DA 1 CL.VSSE DO EXERCITO
vende-so por. 2.500 rs. cada exemplar : n_
livraria ns Ge 8 da praca da In lependen-
cia.
Venlem-se caixas de macarra o ta-
llianm, muito bom, a 3,000rs.; caixas com
sebo do Porto : DO nrmazem do Francisco
Dias l'erreira, defronle da cscadinlia do
caes da Aifan lega.
Vende-se a tenda de frreiro ni rua do
Mirtins: quem pretender, dirija-se rua do
Codorniz, loja de relojoeiro
Para cohrir mesas.
J Vende-se, na loja de cha- J
i> pos de Joiquim de Ulivei- ->
e>
i>

ra Maia, oleados pintados, ^
de ricos padiocs, de diver-
sas larguras, excellentes pa-
ra cubrir mesas, bancas,
commodas, etc., a 2,000 rs.
* o covado.
sa franceza : na rua do Trapicho-Novo.ar- I OAA4 oazeni ns. 20 e22. 1 Ven le-so a casi tarrea, .-ila na |t.,;i
O abaixo assignado abri em casa de [Vista, nos quatro-cantos da Ponle-Velh.i,
seu pai, na rua da Florentina, 11. 11, urna entran lo para a rua da Gloria, n. 56, livrc
aula para desenlio lenear, arcliitectura, r-1 edesembarucada, a qual rende 10,000 rs
menlo, pprs-ectiva e conslruci.'n'o. lis! mensaes : na rua do Queimado, loja n. 97 A.
NA BA DA CADEIA DO RECIPE, N 24,
LOJA DE CAMBIO DA VIL'iA VIEIKA
& FILIIOS.
Lotera do l&in-de-
Janeiro.
Aos 20:000,000 de rs.
Pelo vaiior Bahiana, recabemos os muito
afortunados liilhetes e inrios ditos da 12.*
lotera a benclicio dotbealro de Nictheroy,
cujas roJasdeviainanJar no dia 8 do cor
renle.
PRESOS
Bilhetcs 22,000
Meios 11,000
Ouartos 5.500
Oilavoi 2,800
Vigsimo 1,300
-- Confronte ao OliO 1I0 l.ivrmnlo.
lesnecessari gastar palavras para fazer
sentir ao publico a coadjuvaQ.lo que aquel-
las artes preslam as diversas industrias
quo di'H.is estilo em inteirS dependencia.
'i annunciante fez a sua educaban em Paris, de outra casa terrea com
eiiesia cidade tem dado exhuoeraiilcs pro-
vas de sua pericia, j em seus traballios
nailiculares, j como mestre da sociedade
das ailes mechanicas, e j como professor
que foi no collegiodos orphfios, em o qual
einpngo f/.eram seus^liscipulos reconheci-
dos pro.Tossos, deque eiistem provas na
Vende-se a parle de urna casi terrea,
sita no lugar do Terco, a qual rende 14,000
rs. mansaes, tem bous commodos, e be
bastante larga : vende-so tamboin a parte
slito lodo cor-
rido desda a frente al o fundo da casa, e
quo lambn rende 14,000 rs. mensaes, com
I in.'llas na trente euvidrayadas, tanto no
s"t.M c.unii a casa, 11 i principio do Aterro
da rua Imperial : os preten lentes dirijam-
se ao Sr. procurador Carvalho, na rua Di-
reila. sobrado de um a 11 lar, defronle da
assenibla provincial, a quem fu rain palen-' botica, que est aulorisadoa fazer todo o
tesos respectivos trabalhos. -- l'ranciscol negocio.
Uaneel Btrangtr, Vende-se um moleque de 9 annos,
Antonio Jos do Nascimenlo rotira-sej muito bonito ; 1 pardiohode II annos.de
para a Bahia. : bonita ligura : ambos para liquidac>>: na
Quem precisar de um administrador rua larga do Rozario, n. 46, primeiro au-
para engenho, longo que soja da prca, di-1 dar.
rija-se rua Direita. 11. 42. i 9'$<-3<20JO2Q$6
Sexta-feira, 25 do corrente, por ser a
ultima praca, se ha de arrematar a porta do
Dr. juiz do civel da primeira vara, renda
do engenhu Barbalho, cun seus accesso-
rios, inocule e curenle, por execueo de
Paulo Caelano de Albuquerque, contra
J.ian Baptista Pereia Lobo.
QO^OOQOQe>C?S
o o
O Alugam-se evendem-se as verda- ^
Q deiras hixas de llamburgo : na praca 0
q da Independencia, n. 10, ao vollar 3
q pai a a 1 ua das Cruzes. q
O O
0000000>0r?> OxDOOO
- Aluga-se urna excellente casa terrea
na rua da Mangueira : a lia ar na rua larga
do Bozarin, n. 38.
Fabrica de asphalto, Fo-
ru-dc-Porlas, cm fren-
te ao chufariz da rua do
Brum.
O proprietario tem a honra de annunciar
ao respeitavel publico esta composi(o ani-
lla 11 lo condecida nesta cidade, e que se
acba prooipto a trabalbar em toda a quali-
dade de obra que admita a masas denomi-
nada aspbnlto, como seja ladnlbar casis
terreas, terracos, armazeus, passeios de
ras, ilT' jas. tanques, etc. Hsla composi-
(ilo he forte como a podra c de grande uli-
lidade, desviando de si o >lamninho cnpim
e os ratos, o uiTerecendo mais a vanlageiii
de ser muito saudavel para as senhoras,
pudendo som recei i algum .seulirem-sr
-em que Ihes seja precisa alcatifa. A mes-
ma rumposicilo admiilecOres ombulilas e
lixas, podendo-So lavar sem que largue as
Cores. Assim tambem se fz flores de core-
e do pedra, etc. UprO|niel)>rioes muui
lo do lo la a ferran.enla, um bom mcslre da
arte e gente bem habilitada no dito traba-
dlo, como pode muslrar com obra ja feila
nesta cidade. Para tratar, dirijam-se 10
logar acuna mencionado.
~ Alfonso J.is de Oliveirs, profossor ju-
bi'ado na cadena de geographia e historia
do lyceu desla cidade, propOe-se ensinar
grammalica latina, rbclonca e geograpflia :
O o
v.j \a loja do sobrado amarello nos ;'-;.
fj quatro-cantos da rua do Queimado, j
^ 11. 29, vende-se, por precos rasoa- q
f% veis, s-irji de soda preta, a verda- ra
a deiia hespanhola, Lvenlo varias -.
p\ qualidadcs para so escull.-r; selim ~
m preto de Maco, muito cncorpadn; ^
"X, lustroso esem gomma, proprio para '*
Jj: vestido de senhora; lindos los pro- jjj
** tos bordados de sada o com lindos v
O desenhos, fazenda superior ; meias &'
O da seda de peso ; mi. completo sor- O
O tnneiilo de pannos pretos finos, pro- O
O va de limo, liavendo uina qualida- <)
O do que he ornis lino que aqui tem {> pparecido ; casimira preta elstica
Q) da diversas qualidadcs ; selim preto Pi
de .Macan, muito superior ; chapeos m
rj francezes de superior qualidade e da
ullima moda ; e outras fazendss li- '
n as : tu lo por pre^o de agradar ao i.
n comprador. *j*
Aaropedo bosque
para cura da pluhiscla em lodus os srus diffe-
rrntes graos, qur motivada por consli|ia9oea,
lossc, asllima, pleurii, escario! de saugue, r
de rollado c peito, p.dpila(n no coradlo, 00-
lurluche, biiichite, dr na garganta e todas
ai molealias doi oig.101 pulmonares.
Veude-ie na rua ilua Quarlrii, 11. I /.
Arroz a 50 rs a titira > (,40o rs. e
arroba, sendo em sacca ainda-por menos :
espirito de 3? prnos a t.OOOrs. a caada;
no pateo do Hospital do Paraizo, venda
n. 20.
(i corretor Oliveira contina a vender,
por precos rasoaveis, ptimo vinho do Por-
to, em harria de quinto, stimo, oitavo e
em pipa, proprios para mimos; robre
pregos coirespiidentes pi.ra forro de na-
vio; bem conio ten na alfandega, para o
u.esiiiii lim, cliiinilio em leiicnl, < ue muni-
cSu ullimainonle chegado de Inglaterra
os pr> tendentes dirijam-se ao mesmo cor-
retor (iliveira.
Vende-se urna mulatinha de 14 annos.
de luida ligura, ptima para so fazer urna
dadiva, por ser ainda donzella ; 3 pretas
mocas com algumas habilidades; urna par-
da de 30 uiiuos, que engomla, cose e cozi-
laberna 11. 4. vende-sn iimn molecola de 10
a 18 annos, com principios do engom.nar,
coser cozinliar hem, prnpria s liara ser
recolhida. Ni mesma taberna precisa se
alujar urna preta, mesmo do idade, para
comprar e rozinhar. ,
3.11 vas dr pellica a 1,000
rs. o par.
Venlem-se luvas de pellica de muito boa
qoalidadn para senhora, a 1,000 rs. opar;
igiitilmeiite para liomem, brancas,* 1000 rs ;
e de cores a 1,500 rs. : na rua do Queimado,
luja de miuduzas, n. 16.
Vende-se um sellim qoasi
novo com lodos os arreios : na rua
Jo Queimado, n. 9.
Vende-se um preto de Angola, de 20
annos, bom Imlieiro, e que cozinha o dia-
rio de urna rasa ; urna mulatinha de 12 an-
nos, muro lu.la para mucama, e com bons
principios de habilidades : na rua do Col-
legio, n, 21, primeiro andar, se dir quem
vende.
Batatas.
Vcndem-se hlalas em gii:os,pelo commo-
do pceo de 1 00 rs., de milito boa quali-
dade, para fechar cu las no armazem
junto a botica do arco da Conceic3n.
Veudem-se mascaras finissi-
mas para o carnaval ; na loja de
Maia Ramos & C., na rua Nova,
n. 6. .
Vinho de Bordeaux,
das mais superiores qualidades ; bem como
vinho de Champanha da nova marca estrel-
la, ja muito a ,.i .'.-iiil 1, tanto aqui romo na
Europa vende-se em casa de Kalkmann
Irm.lns. na na da Cruz, n. 10.
Vendem-se bustos de gesso represen-
tando fielmente a rainha Victoria e o prin-
cipe Alberto ; relogios de ouro e de prata,
chegados ullimameute da Suissa : estes re-
logins quo silo mui bem acibados, so tor-
nam muito recommeiida/eis a qualquer
particular, c adverte-se que ha entre elles
aigunsque andam 8 dias sem precisarem
de corda -. na rua da Cruz, no Itecife, n. 55.
Na rua dasCruzcs, n. 22, segundo an-
dar, vendem-se 6 escravas, sendo : uina lin-
da crioula do elegante figura, de 20 annos,
que eni'innma, cozinha, lava, c quo nao
ten; vicios nem achaques ; um ptimo es-
cravo para o servico do campo ; 3 pretas
ptimas quitandeiras ; 1 moleque de 13 an-
uos.
Vende-se um sitio beira do rio; com
mais de mil palmos de frente, baixa de ca-
pim para 30 relies por da( com grande ra-
sa 1110 croa, conten.lo iluas salas grandes,
2 gabinetes, 2alcovas, 3qunrtos c cozinha;
he perloda praca. pois lie antes de chegar
ao PoQO-da-Panella : na rffa de S.-Amaro,
11. 16.
A 000 rs. a arroba.
Vendem-se hlalas do Porto ;
no armazem de Francisco Dias
Ferreira, no caes da Alfandega :
a ellas antes que se acabe a pe-
chinclia,
Qucijos lonrirmo a G40
rs. a libra.
Muito novos, chegados pelo ultimo navio:
vendem-se no armazem de molhaJos, airas
do Corpo-Santo, n. 66.
(arralas vasias:
vendem-se, em rasa de Adamsou llowie
&. C, na rua do Trapixe, 11. 42.
Vende-so um moleque de bonita figu-
ra, sem virio nem achaques, proprio para
todo servido : na rua Direila, venda n. 93.
(omina de engommar.
Vendem-se suecas com muito superior
gomma dn engoaninar, a 9,000 rs. cada sac-
ca : na rua do Amona, n 35, casa de Tas-
so Jnior,
rarioiadrS -Calliarina.
A bordo do bergantn Haria-L'bunia,
'iiiuleail.i no caes do Collegio, ou na rua da
Cadeia dn Itecife, 11. 14, vende-se a muito
superior f^rinlia de 11 audmra chegada ul-
limamente, tanto em por;3o como a re
tulho.
\R ENCONTRADO


CTBMHn
- Vcn.L'-se Din mulaliiiho truito bonito,
proprio pura su mandar ensillar um ullicio,
oh dar-se de festa a qualquer lillio, (c II
annos, Q.QUe hu vendido por ncccssidade :
na ra larga do llozario, n 35, loja.
Raalas
Yendem-so l)etatas a 1,000 rs.
n arroba : no armazem da roa do
Azeite-de-l'eixe, n. *4> defronte
da Vi(ii e-de-Deos.
Vendem-se bons queijos londrinos,
ditos de prato muito frescaes e do superior
(jualidade, presuntos inglezes para fani-
tire, dilos portuguezes para panella, Utas
fimi 2 o i libras de mermelada, ditas rom
holachioha de Li-ba, ditas de sardir.ha, di-
las rom hervillias, frascos coni conservas
ingle/zas, queijos de qualha vindos do Cea
r, por barato preco, maulas de toucinho
ingle/ de fumeiro.de 7 a 8 libras cadauma.c
outros mullos gneros de boa qiialidade :
a nrua da Cruz, no llecifc, n. 46.
Corles tic cassa para ves-
tidos com 16 covados
por'5,500 rs.
Venden-se Portes de cassa para vestidos,
rom 16 covados, a 3,500 rs.; dilos com 8
covados, n 1,760 rs. ; pechas do cambraia li-
sas com nilo varas e Biela, a 2,720 rs.; pan-
no de fit ho muito fino, a 480 rs. a vara : na
ra do Crespo, leja da esquina que volta
para a cadeia.
ri afras para engenho.
Kaj fundicfio de ferro da run do lirum,
araba-so de rrreberum completo sortimen-
to quaes acham-SC a venda por precn com-
modo e com promptidfio emba rani-se,
cu carregam-feem carrossem despezasao
comprador.
AGENCIA
da fiindco Low-Sfoor,
EA I).\ SF..ZALT A-NOVA, V. 4a.
INeste estabelecimento conti-
na a haveinm completo so ru-
nenlo de momitas e meias moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e taclias d; ferro batido e
tovdo, de todos os taannos,
para dito.
Deposito da fabrica de
Todos'os-Ssnlos na Haba
Vende-se ern casa de N. O. Pieher & C.
a ra dn Cruz, n. 4, aleodfio trancado
daaiiella fabrica, milito proprio para saceos
de assucar e roupa de esrravos.
Cha brasileirn.
Yendf-se cha hratilelro no .irmazpm'de
molhadon, alias do ttwro-Sajajn, fi6 n
BAi cxcriln.le cha produzid0 cm S-Pau-
lo que lem viudo a este mercado, por
(Teco muito camn mo.
Mneifdas superiores.
Na fundicfio de C. Slarr A Con pan h i a',
cniS.Amaro, acham-se venda rropp.las
i)e ranna,'odas de ferro, de um modelo e
construccSO muito superior.
ios /unanles fe bom gosto.
No arrrazrm de molhados atrs do Cor-
po-Snitn, n. 66, hl pra vender, chepados
pelo ultimo vapor, viudo do sal, superio-
res dirruios S.-Flix, e de outrA militas
qualidade* flre sp venderSo mais barato do
que PO' onlr onnlourr tarlc : bem romo
eicarrhos bespaidies ditos de palba de
D libo, que pePSlfio vendando fel/Jiniinu-
In troco fie 500 rs. o cenlo.
Corles de brim de cores
com liaras alado, a
I.S.Ors.
Verden-?e ri'iles de brim de nVes com
lislras ao lado, 1,880 rs. rispado de al-
pod.lo americano, proprio para escravos, a
140 rs. ocovidot na ra do Crespo, loja da
esquina que volta para a cadeia.
Tecidos de algotao Iran-
cado da fabrica de To-
dos-os-San los.
Na roa da Cadeia, n. iW,
vendeoi-se por atacado duas qualidades,
proprias para saceos lie assucar o roupa de
escravos.
Ruarles de furla-crcs a
ltiW is. o coi i o c ris-
cado Dioislro a U20 rs.
Vendo-M zuarte de furia-cores muito
nnrorpado e rom 4 palmos de largura, pro-
plio para escravos a 200 rs. o covado ; ris-
pado ministro muito bom a 220 rs. o cova-
do : na ra volts narr a cadeia.
Veudem-se cbaleiras, fregideiras, pa-
ncllasc escarolas de ferro forradas dn por-
cellana; blese cafelciras de metal : na
ra l\ova, n. 16, loja de fenugens, de Jos
l.uiz Pereirs.
Veude-se urna parte dos sobrados de
tres andares, ns. 14 e 16, sites na esquina
da ra da Cadeia, defronte do tbeatro de
San-Francisco: a falla rno primeiro andar
dos ditos, com Joaquina TeiX' ira I'cixoto.
Vende-se din sitio na enlr;
da da estrada nova, na Magdale-
na, com excediente casa terrea,
com muito bons commodos, esl
bem plantado, e que oflerere to-
das as vantagens para quem tiver
bom goslo : negoci-se rm conta .-
rjiiem o pretender, dirija-se ra
do Crespo, n.g, que se llie darao
ns iriformac5es.
Vi nde-se, na loja de Femandes da Luz
& Irmflo, na ruado Livran culo, n. 10, al-
-- Yrndcm-se cortes de cambraia de cu-
res, pelo barato preco de 2,000, 2,500, 3,000.
3,500 e 4,000rs.; cambraia de sed, a 3/
rs. : oiras para meninas, a 160 rs.; ISa
com lislras de seda, s 600 rs. o covado; lan-
zinhn propria para roupa de meninos e ves-
tidos de senbora, a 240 rs.; lila superior pa-,
ra caigas, a 500 e 600 rs.; lencos de algo-
do e seda com franja, a 600 rs. ; crt s de
rllele de velludo, a 1,600 e 2.500 rs. ; cas-
sa-chiti, a 400 rs. a vara ; garca de seda, a
500 rs. o covado; cambraia de seda,a 560 rs.
o covado o outras mudas fazendss por
barato prego : na ra dn Crespo, n. 15, loja
de Joaquim de liveira Maya Jnior.
Velas de cores.
Yendem-sc, no sj-mazcm de molhados
atrs do Corpo-Saoto, n. 66, por preco com-
oodo, velas de carnauba, sendo azues,
cor de rosa o lustrosas, as quaes se tornam
recommendaveis pela sua superior qualida-
de e aturar mi muis que as de espermacete,
e n5o fazerem morrilo.
Aviso importante.
Beneficio publico.
0 armazem sntigo da ra da Madre-de-
fleos, n. 36, est de novo eslabelecido de-
baixo das mesmas condiefles, ofTereccndo
a deliciosa pinga do vinbo da Figueira pe-
lo limitado preco de 180 rs. a garrafa, e
1,300 rs. a canuda, a de vinbo brarico de Lis-
boa por 220 rs a gerraja, c 1,600 rs. a ca-
ada, a de vinlio de llordeaux por 160 rs. a
garrafa levando o casco. N3o se admirem
os fiegnezes do baixo preco por que se ven-
de a deliciosa pinpa,e sim da audacia do
proprietario querer sustentar o antigo pre-
ro, embora este genero tenbs subido o me-
Ihor de 30,000 rs. por pipa. F-xamiuem os
amantes a qualidade para reconbt cimento
da verdade e conliuuacno da anliga fregue-
zia.Kpara nfio haver usuras, esi.lo promp-
tas (arrafas lacradas e com o competente
rotulo, assim como harris de diversos la-
manhos par piovisilo do prximo Natal.
O proprielario conta com a concurrencia ;
do contrario, tornarlo os pregos do reta-
Ihoa primitiva de240e 280rs. a garrafa.
Deposito de Potassa.
Vende-se mnito nova potassa3
de boa qualidade, em bai i-iszinbo,
pequeos de quatro arrobas, por
pirco barato, como j ha muito
t( inpo se nao vende: nc rtecife,
ruada Cadeia,armazemn. ia.
Antigo deposito de cal
virgen?.
Na ra do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muito commodo.
Farioba de mandioca.
Na ra do Queimado, n. 14, loja de fer-
Vende-se um pso de embono de cedro,
muito bom : no Forte-do-Mattos, para o
ver, ou na ra do Amoriro, n. 33.
Vendem-se pecs de madapolilo com
20 varas, muito encorpado e com algum
sujo, u 2,700 e 3,000 rs., proprio para for-
ro dealfaiate: no pateo do Carino, n. 18,
primeiro andar.
Os nias modernos cor-
tes de cassa-chitas a *if?
cada un:
vendem-sn n ra do Queimado, loja n. 8,
defronte da botica.
A J#000 o corte.
Vendom-sc corles de rassa-chita, fin, de
bonitos padrOcs e com 6 varase meia, pelo
diminuto prego de 2,000 rs. o corle: na
ra do Crespo, n. 6, loja ao t do lampeSo.
Vende-se um preto da Costa, ainda
moco, muito sadio, ptimo para lodo o ser-
vico de urna cas, ou para ganhar na ra,
por ser muito diligente; na ra Dirdit,
n. 6
Chegarsm novsmenta i rus da Sen-
zalla-Nov, n. 42, relogiosde ouro e prata
patente inglez, pra bomem e senbora.
Novo sor lmenlo de fa-
zendas baratas na ra
do Crespo, n. 6, ao p
do lampea^.
Vende-se cassa-chita muito fin, de bo-
nitos padrOes, cores fixas e com 4 palmos
de largura, pelo barato preco de 320 rs. o
covado ; Cssa franceza de quadros, muito
fina, a 260 fs. o covado ; riscadinlio de lis-
tras de linho, a 240 rs. o covado; brim de
algodo de cores com listra ao lado e de bo-
nitos padrOes, a 320 rs. o covado; brim
pardo claro, a 1,500 e 1,600 rs. o corte de
duas varase urna quarta ; cassa preta com
ramagem branei. para lulo, a 140 rs. o co-
vado; zuarte de cores, com 4 palmos de
largura, a 200 rs. o covado ; dito azul Com
vara de largura, a 200 rs. o covado ; rispa-
do monstro, a 220 rs. o covado; chitas de
bonitos padrees e cores fixas, a 160 e 180
rs. o covado ; chales de tarlatana, a 500 e
800 rs,; cobertores de algodo america-
no, muilo superiores, a 640 rs.
I\a ra do Passeio, n. >.
vendem-se chapeos de sol da marca mui-
to grande, proprios para senhores e feitorrs
ile engenho: estes chapeos sSo muito bem
conslriidose muitosfortes.
Vendem-se pecas de algodflozinho rom
20 i'-l.'is e com toque de avaria, a 640,
1,280e 1,760rs. elimpo a sete patacas;
pecas de chitas de bons pannos, a 4,500 rs. ;
o diccionario de Mores da qnrt edicilo,
quasi novo, | or 20,000 rs. ; 1 foledefolear
forrogs: no pateo do Carmo, n. 18, pri-
meiro andr-r.
A borlo da brigue S.-ioi, chegado
proximamenle, vende-so farinha de man-
rageris, uinda ha algumas sacras da hoa|'ioca de superior qualidade, e por menos
de 16 ; urna preta para quiUndeir, por (6
preco commodo: todos estes escravos si
(tilo muito em conla : ns ra do Collegio
n. 91, primeiro andar, se dir quem vendo
n\ Na loja do sobrado amarello, nos 0
.-> qustro-cantos da rus do Queimado, rA
n. 29, vendem-se cortes de calcas de
X brim amarello, depuro linho, a 1,440 S
rs.; ditos de dito de cores, 1,440 ;:
O rs. ; ditos de dito brinco de listra, **
O fazeiida superior, 2 1,800 rs.; ditos O
O da calc*s de casimira de cores, O
'% 5,000 rs., bavendo grandesorlimen- O
to do padrors pura escolha ; rises- O^
G* dos monstros de quadros, e de urna 0
Q S cor, a 220 rs. o covado ; e outras 0
Q muitas fazendas muito em conta. &
O O
Vende-se cal virgem em pe-
dra, vinda de Lisboa no brigue
Novo-Vencedor, chegado no ccr-
renle mez : no trapiche do Barbo-
ta, praca do Corpo-Santo, n. Ii.
Vede-sc urna duzia de cadeiras de jaca-
randa, urna commoda, um| cannap, urna
marqueza de o'eo, urna mesa propria para
slfaiate, ddas dasde sala, duas cm*s de
armarilo, e mais alguns objectos perln-
cenes a urna casa, por preco muito em
conla; na ra das Larangeiras, n. SI, se
dir quem vende.
Ausamantes do bom
goslo.
A loja de charutos da ra Nova, n. 56,
ada -e p'cparaita e assejada de novo par
recel bem e com todo agrado a todos os
fregu<< um grande e variado sorlimenlo das me-
Ihnres qnulidades de Charutos quem leern
vi ndo a este mercado, poniendo neste sor-
timentoas qualidades seguintes:
Deputados, '
Senadores,
Siquaremas,
Liberaes,
S.-Felix verdsdeiros,
Arrheiros,
Cacadores-da-Bahls,
Cavallieiros,
Venus,
Quem-fumsr-saber,
A fama va,
Y* y,
, outras mis qualidades de charutos que
genio patente aos freguezos e se vendero
conformo suas qualidades.
m
farinha de mandioca, milito alva e bem tor-
rada ; 11 in como urna porco de pennas de
ema, proprias para espanadores.
Vende-se vinho do Porto muilo supe-
rior, em harris de quarlo e quinto ; farinha
de IrigO de todas as quali barricas; retro? do Curto, prlmeira quali-
dede : panno e meias de linho ; arcos para
barricas ; farinha do mandioca em sacras
grandes e a garncl a burdo da sumaca r.-
S,-do-Carmo: ludo por preco commodo :
ia rus do Yigario, n. 11, piimeiro andar,
rasa i'c Francisco Alves da Cuuha.
Farinba de Irigo.
Vende-se superior farinha de trigo fran-
ce7.3 de Provenga, Chegada ltimamente de
Marsellia : em casa de J. J. Tasso Jnior, na
ra do Anioriin, n. 35.
irados de ferro.
Na fundicSo da Aurora, em S.-Amaro ,
vr-udem-se arados de ferro diversos mo-
delos.
Cal virgem.
Cunhl ti Amoiirn, na ra da Cadeia, n.
preco doqueemoutra qualquer prle: os
pretendenles dirijam-se a bordo do dito
brigue, fondeado defronte do arsenal de
guerra, oti ao Itecife. ra d Cruz, n. 66.
A 5Oris.
Vendem-se potes de sal refina-
do inglez : na ra do Cabug, lo-
ja de miudezas, n. i D,
Borne barato.
Na ra do Queimado, vindo do Itozario,
segunda loja, n. 18, vendem-se corles re
cassa par* vestidos, x 2,000 rs. ; dilos de
casimira elstica ede bons padies, a 4,500
rs.; panno fino muilo bom, azul e cor de
/eiinna, a 3,000 rs. ; lencos de seda, a
mil rs. piscados francezes, a 160 rs. o co-
vado ; cortes de calcas de brim pardo tran-
cado de linho, a 800 rs. ; dilos de brim par-
do liso, a 800 rs. o corte ; e outras omitas
fazendas por commodo j rogo.
Gaz bydrgeneo liquido:
veude-se na destilac cordia, aomle os amadores o acharSo sem-
50rouiiriuama vender barris com cal do | pre e sem inlerrupcilo, em quantidade suf-
istia, da mus nova que ha no mercado,'fltente ede boa qualidade.
por isso mais barato do que em oulra qual- | Na roa do Crespo, n. 15, loja de Joa-
quer paite. quim de Oliveira Maya Jnior, ba, nlciu das
--\endem-se amarras o rrro : na ra fazendas ja annunciadas, e de outras mui-
da Seiizulla-Nova, n. 42. I (as pr barato preco, um sorlimenlo de lin-
Crncener, ou lunetas do dous vidros : dos chapeos de sol, de panoinho estampa-
ests lunetas fechadas parece de um s vi-'do, muilo proprios para os meninos o me-
dro, mas logo que se tora em una mola, ninns qu.> r-ndain na escola, e mesmo para
lrsnsforma-se em um par de oculos de can- a_s scnboras q> e ainda estao no cimpo, pe-
lo preco de 2.0U0 rs.
-- Ven li-se a vida de Vallino, 4
m
i
?i
*
Na ra Nova, n. 09, J
casa decomestives.
Nestacasa recebeu-se ultimamenU 2
de Franca um variado sorlimenlo de 5
conservas de superiores qualidades, J
com sejam : latas com cepes, ditas ^
com carottes, ditas com asperges,
ditas com saucisses Iruff, ditas com
aloute, litas com heeasse, ditas com
becassine.'iilascomcuilles, ditas coro
perdrix, ditas com grive, ditas com w
W artiehaux, ditas com carottes aujus, m
ditas com choux fleurs, ditas com na- *
W l do l.ievre, ditas com perdrix Iruff,
ditas com juliene, ditas com perdrix flB
W saos trufTs, saucisses daubes, pe- #
9 lits pois, sar.linues ; tan hem ha vi- Q>
nlos de lodas i-s qualidades ; licores muito linos ; absinth verdndeiro da A
? Su:s-a ; kersebe; cognac vieux ; ver- V
mootii ; marras(|uinho; champanha, ?
o mais superior que lem viudo a es- *
'?> te mercado; conservas em vinagre ; ?
S ditas de fiuctas em calda; e outros fi
^ muitos gneros ; bem como os supe- *
<) ores charuto/ regala de S.-Felix, >
4 regalos de llavana e outros, que avis- #
I lados freguezes ludose vender por 9)
" um preco rasoavel. >
MiaaiiaM.flr.nij^-.flp^3feKa ^|
s .farinha de S.-Clharna, muito
hoiTa120rs.acui ;'dila d* trra, k;,,
rs. ; cerveja muilo bos, a 440 rs. o meias
garrafas a 210 rs.; esleirs de pirplry
grandes, a 320 rs. ; ditas pequeas, u
rs. ; vinagre de Lisboa, a 100 rs. a grrfa .
vinho, a 200, 240 e 280 rs. CilR ; massas
lodos os mais gneros muito em conla: na
ra Augusto, n*9G.
Alleneio!
Na ru do Queimado, o. 22, loja de cha-
peos, del). F. Ramajho, acaba-se de rece-
ber um soitimento de chapos sem pello
do copa baixa ; ditos altos do ultimo gos-
. nfl!rl'lM ^ P",ha da ,la,i' u8 2.500 *U'
4,000rs. ditos do Cbilo; ditos do masa
ranceza do ultimo goslo ; ditos feitos na
ierra, ao todas as qualidades : eslojbs de
barba ; ingns de vipor8; honetes para bo-
mem e meninos: tudo por preco mais bara-
to do que ero oulra qualquer parle.
Leite puro a 200 rs. a
garrafa.
Vende-se leite puro todos os diss : na ra
da Cruz, i podada casa do pasto, n. 18.
Vendem-se duas escravas com algumas
habilidades, sendo urna de nacflo e outia
crioula : na ra da Craia-dc-S.-ltil, no pii-
meiro andar do sobrado de 3 ditos.
- Vende-se um escravo de nsgo, moco,
de bonita figura, e que he hbil para todo o
servico, por ser possante e nSo ler vicios
ncm achaques : na ra do Livramenlo,
n. 19. '
-- Vendem-se 6 lindos moleques de 12 a
18 anuos; 8prelosde20 30 annos, sen-
do um driles ptimo sapateiro ; um pardo
de 16 annos, ptimo para pagem, e que he
bom cozinheiro; duas pardas de lfi a 24
annos, com labilidades; um dit de 20
annos, com dous fllhos, um de 5 annos e o
outru de 1; 5 prolns de 14 a 20 annos, com
algumas habilidades : na ra do Collegio,
n. 3.
Joaquim Jos More ira, romo Ir m de rc-
lirr-se, vende o seu estabelecimento de
barbeiro, na praca da lodei enlenci n.
10, ao voltar para a ra das Cruzes.
mmmmmmsmmmmamatmtimtiitmm
rscravo t U/iouh
(llias, os quaes se |flem lixos no nariz:
c.-.la descobeila lio moderiiissinia e a fi-.vor
da humanidade, poique urna luneta de grao
appbcada por multo lempo a um s olho ej>-
l-aga avistado outro olho: vendem-so na
i ...i ln,,. do lio/oi i,i, ti. 35, loja de miu-
dezas.
Itap Patilo-Cordeiro
v., por
4,000 rs ; Sanil Clar Monlhri, 3 v., por
4,000 rs ; os Amores de Cames, 2 v., por
2,400 rs. ; um Calucho por Paulo do Koke,
por i,5uo rs ; Gabriel Lamben de Alexan-
drr Diimis, por 800 is.; o Amigo do cas-
telln.lv. por 1,280 ra J Cypriano, ou a liis-
i.i k..i .i.iii '"ri de um menino orphSo, por 1,100rs. :
Acal. de clrgar do l'.ro-de-Janeiro, [elo Historia de un. piolho, I v. -por 800 rs : na
Vapor lluhuma, ao deposito da roa da Ca-'iUi p0T, o 42 lF
dejado Itecife, leja de Antonio Joaquim I v' j' __^i ,
Vidal, o superior r.p Caulo-Cordeiro. V endem-sc relogtos de ou-
\i i_ __ ., I...... i., ...i... i,. :___l__
Veiide-.CKiipeiior fio de al- osabonete, patente inglez: em
godo para pavios.de velas : cm!casa rfc Ceo; Kcnwoilhy & Com-
caaa de Geo : Kcnvvortliy &c (', ,
Pechincha igual n/io ha.
Na ra doQneimado, viudo do Rozario,
segunda loja, n. 18, vendem-se ricos cortes
de selim preto lavrado para vestidos, com
12.-ovadose meio e mais de 4 palmos de
largura, pelo baratissimo preco de 15,000
rs. : esta fazenda torna-se recommendavel
porestsrmos prximos da quaresma.
Novos riscados escoce-
zes, a olio patacas o corte.
Vendem-se modernos riscados escocezes,
Fugio, no di li do correnle, de Ierras
do engenho Tumbador, da freguezia da Es-
cada, o escravo Severino, moco, serco do
corpo, cor prela ; levou chapeo oleado :
quem o pegar leve-o ao mo engenho, a
seu senhor, Flix Marlins Pimental, ou nes-
ta prac. no pateo do Carmo, venda n. 1,
que se gratificar.
Fugiro, do engenho Matlo-Grosso, co-
marca do Cabo, na noitr do primeiro do
correnle, o escravos liento,' pardo, bas-
tante claro, baixo, leic/ies regulares, pouca
barba, cabellos castanhos, dentes limados,
pernas grossas e um tanto arqueadas; leve
hexigas ha punco lempo, por isso esta com
a cra marcada ; tem apareocias de mari-
nheirn e quer passar por forro k nlo-he a
primeira vez que foge ;j"oi preso no anno
prximo pausado no Brejd-da-Areia ; levou
camisa de algodSo, ceroulas e chapeo de
palli ; representa ler do 24 a 25 annos;
foi visto em Cuiaiininha, ondfl disse que ia
procurar urna leuda de sapateiro para Ira-
halhar: quem o pegar leve-o ao dito enge-
nho, ou no Herir.', casa de Jos Tbeodoro de
Son,que recompensar.
-- Fugio no dia 10 do rorrenle pelas 6 ho-
ras da tarde um molequinbn, de non.e Lud-
gerio, de liamos de idade, bem prelo,
olhos grandes, lem em um pe um dedo,
(jne levanta ror cima do outro, levou vesti-
do carniza do riscado e calcas de brim lizo:
quem o pegar leve-o na ra da Cadeia do
Itecife, n. 51, que ser recompensado.
50,000 rs.
Fugio, no dia 19 do correnle, pelase ho-
ras da larde, o escravo Joaquim, de nsco
Costa ; he alto, cheio do corpo, rosto ro-
dondo, com 3 talhos de cada lado das faces
em comprimento dellns o muito sahidos
para fora ; he picado das bexigas, cor pre-
ta, com pr nnpios de barba, do 24 annos
pouromaisou menos; tem um dos psal-
guma cous* grosso que pouco"se dilVeivii-
ca; lem em cima do lornozello urna marca
de ferida qua licou sisura branca ; levou
camisa e ceroules comfridas de algodfio
trancado americano branro; Ulvez ho s.i-
ba dizero nome de seu senhor, ou mesmo
porque rio queira dizer: quem o pegar
leve o ao paleo da S-Cruz, ni Boa-Vist,
padaria n. 6, que receber a quanlia cima.
~ Fogio, no dia 12 do crrente, do en-
genho Forno-da-Cal, o prelo Andr, de na-
Cflu Cabund, alto, seepu. losto reeondo e
descarnado, beicos um tanto grossos, com
marcas de bexigas, rspadurot largas ; levou
panlua, niadaCriiz, n. 3.
No ra Nova, n. 5,
venile-e um casal de escravos com urna
cria, sendo a prela perfeila engommadeira
e ('(..-lumia ; 3 moleques de naciio, de lin-
das figuras; um pelo de 22 anuos, perito
muilo bom gesto, e com II ovados : na ra 2?,.c.!V..d!*??teJr?A dil de 22 "nnos'
do Cn s| o,loja da esquina que volta pera a
na ra da Cruz, u. a.
Corles de vestidos de cas-
sa a 2,000 rs. cada um.
Vendem-se corles de vestidos de cassa, de
I'ofas.ia nacional.
Vende-si" potassa nova i'a fabrica nacional
do Itio-ilp-Jaiieno ao baratissimo pceo de
180 rs a libra. (Is senlioies >le enneuho de-
vem todos mandar comprar ilesla poUssa
alim do animar a fabrica que com lautus
sacrificios se est:.belereu e foi a rausa i.'c
bailar a ate preeo; na prac do Commer-
cio, n. 6, primnro andar, escriplorio de
.Manuel Ignacio de Oliveira.
\ enue-ac larinha de Bal*
leoior e HiiladrIphia,
muilo boa para bolacha, a 12,000 rs. cada
god.to da Ierra muilo superior, por menos!lanic.i -. a tratar no raes d Alfaudcga com
prefo do que em outra qualquer parle. i Ju3o Tavares Cordeiro.
de linda figura, e que he proprio para ca-
itririnbn, por ser bastante alio; um pardo
(llicial de aII,uaic ; um 11.natini.o de 15 an-
uos, proprio tara pagem; 11 m dito de II
anuos, proprio para aprender cilicio, por
ser muilo esperto e ler boa memoiia ; um
molcque de 18 annos, ollicial de alfaiale;
urna preta de 20 annos, boa cozinlieira ;
urna o i la de 16 anuos ; urna mulatinha com
principios de costura o engommado.
--Vendem-se 8 escravas; urna dita de
muilo boa figura, que cose, i-ng.inmii e CO-
ziuha, ludo I m felo ; um escravo moco,
bom oQicial de pedreiro; um dito bom co-
ziubciro do di.rio de una rasa; um dito
born ollicial de sapateiro de cortar e tazer
lola obra ; um dilo de meia idade, por
150,000 rs. ptimo para Irabalhar e botar: 90rs.; bolaehmha ingleza, grande e pc-
senlidu a urn silio, ou servir a urna casa ;! quena, a 240 rs.; passas a 220 rs. ; farinha
dous moleques, um de 12 a 11 nos, e o outro; de Maianho, a 80 rs.; dita de araruta, a
de quadros e com quatro palmos de largu- camisa de algodfio azul, calcas brar
ra, a melhor fazenda para vestidos, Unto jaquel prela, chapeo de pello prelo, e mais
pela var.edade de padrOes como por seremj roupa : quem o pegar leve-o ao senhor do
decflieslixas.a 2,560 rs. o corte: na roa mesmo engenho, que gratificar,
do Queimado, n. 8, loja defronte da botica.
Vende-se superior farinha
de milliorm poreftes e a retrtlho,
leudo de todas as [qualidades a
vontadc do comprador, e por pre-
co mais cr nunorJo do que em ou-
tra qualquer parle: na ra do
liiiini, n. 28.
Vcndem-se raixinhas com cem qua-
lidades dilferenles de sementes de florea
muito novas e escolhidas das melhores
qualidades, scompanhadas de urna noticia
exarla de onde siio uriuudas, e a que fami-
lia peitenecir, bem como a maneara de pre-
parar a trrra para a sua sementeira ; cnusa
bem curiosa c interessanlc para quem tem
bom gosto, e Le apaixonado das flores : na
ra d C'uz, n. 9, escriplorio de liveira
Irmos & C.
-- Vende-se urna muli.linlia de 16 annos,
Ifcolinda, I or isso propria para urna casa
de familia por nflo srr viciada : na ra de
Hurlas, u 4, se dir quem vende.
Na ruado ngel, n.40,
vende-se arroz branro pilado; ditoVerme-
velbo ; dilo le cusca ; milho pela medida
velha e a relalho, por preco muito barato.
Vende-semanleiga ingleza, a 240. 400
e 640 rs.; queijos novos, a 1,280 rs. ; cha.
a 1,920 e 2 240 rs ; superiores velas de car-
aha, ,1 260 rs. ; ditas de espermacete, a
Fugio, no dia 19 do correnle, pelas 6
brr. s da tarde, o escravo Joaquim, de na-
CoCoiita; Ira alto, cboio do corpo, rosto
redondo c com 3 talhos de cada lado das fa-
ces cm comprimento deltas e muilo sahi-
dos para fra, cor preta, com principio de
barba, de 24 anftos pouco mais ou menos ;
lem um dos ps algum cousa grosso, mas
pouco se dilferenra, e no mesmo em ciine
do loinozrlo una marca do ferida; he pa-
deiro; levou camisa e ceroulas crimpriiUs
de algndilo trancado ; lalvez nfio saiba di-
zero nome de seu senhor: quem o pegar
leve-o a ra da lloa-Yista, n. 24, que ser
bem recompensado.
Fugio, no dia 10 de dezembro do an-
no passado, a preta llosa, do nacfio, de 50
annosiouco naisou menos; foi visla em
Muribeca, onde j foi n oradora, por b r sido
esertfl do illm. Sr. coronel Agusliiiim te-
ierra, ou de um de seus prenles ; be' bai-
xa. .lina o coi pn, uadcgns empinadas, ca-
ra iv.lumia e lustrosa, fi-icrs amacacaias;
tem a pelle dos bracos enrugada e ciuzenta,
ps pequeos, andar ramhaio, por ter una
cstivpa i na sola do pe direilo, e una l'e-
ridii no dedo pequeno do 1 c esquerdo e os
dedos grandes ruidos do besos, com falta
de denles na frente do lado inferior, falla
queso percebe; levou camisa de ulgodfiu-
zinho rom mangas de madapo>io, stia de
ctiia e panno da Costa azul ludo v. |ho :
quem a pegar leve-a a ra da l'rai, aro a-
zem de carne, de Ignacio Luiz de tinto Ta-
buida, que gialilicai.
PiaM. : NA W. 0EH. F. PE FAMA. 1650
MFI MOR FVFMPI A


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E581P4RR2_ES46TN INGEST_TIME 2013-04-24T20:23:58Z PACKAGE AA00011611_06767
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES