Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06733


This item is only available as the following downloads:


Full Text
o,
n-
\niio XXV.
Sfignntto-feira 10
PARTIDAS DOS CORMIOS.
fioianna eParahlba, segundas e sextas-feiras.
H io-Graudo-do-Norle, Cabo.-Serinhem, JAio-Formoso, Porto-Calvo
Maccio, no 1.", a 11 c 21 de cada mei.
Garanhuu* e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Visu e Flores, a 13 e 28.
Victoria, as quintas-fciras.
Oiinda, todos os das.
xraXMXBIDZS.
Pun w. s.0. Ming. a 6, s 4 h~ e 33 m. da t.
Nova a 14. i lh. cl8m. da t.
Cresc.a 22, as5rt.c2l m.da ni.
Chela a 20, 11 h. e 41 m. da m,
VaXAMAB. Dli HOJE.
Primeira a 1 horae 18 inroutos da tarde.
Segunda al liora e 42 minutos da nianli.
de Dozcmbro de I8>59.
N. 27C>
ffvxoos da scBsoairglo.
I'ortres incv.es (adan lado) 4/000
Por seis mezes 8/000
Por uni anuo 15/000
DAS DA SKKAIffA.
10 Scg. S. Melquades. Aud. do J. dos orf.e do m.
dal.T.
11 Tere. S. Dimito. Aud. da chae., doJ. dal.v.
do civ. e do dos feitos da fazenda.
"12 Quart. S. Justino. Aud. do J. da 2. v. civ.
13 Quint. S. Luzia. Feriado para os neg.foreuses.
14 oext. S. Agnello. Aud. do J. da 1. v. do civ.
e do dos feitos da fazenda.
15 Sai). S. F.uscbio Versclense. Aud. da Chance
do J.da 2. v. do crime.
1(5 1 )i>in. Ss. Ananlas, Azarias e Mizael
CANDIOS EM 7 DE DEKMDBO.
Sobre Londres. 27'/, a]28.1. por 1/000 rs. a 0 illas.
. Paris, 310.
Lisboa, 100 por cento. mn/> _.
Ouro -Oncas bespanlioes......... 2/I100 a SggOO
MocdasdeViOOvrlhaa.. lliflM a HW:il
de Gn0 novas.. HtfzlK) a lb#40ll
. de 4/000........ 0/200 a MgOO
Praia.-Palacoesbrasilelios..... 1/1)30 a l/.'0
Pesos coluinnarios....... I/W30 a I/l'J
Ditos mexicanos.......... ]J8f>0 a l'0
DIARIO DE
PAUTE OFFiCUi.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 3 DE DEZEMBRO.
Ofllcio. Ao eapilo do porto, dizeodo
oue. vista da tabella de 19 de maio de 18*8,
ao secretario da capitana s competo paga-
mento das busca* de proeessos, o qual he
igual ao que percebem os escrives doju-
Diio.Ao provincial do convenio de San-
Francisco, rcmeltendo o requerimento de
Fr. Manoel de Nossa Sra. da Sade que pede
a S. M. o Imperador a graca de ser nomea-
ilo capel 13o de um dos corpos do exercito,
alim de qne S Rvm. informe acerca da rao-
mliilade, scieneis, eservicos prestados a re-
ligio pelo peticionario e bem assim se se
ocha em idade tal, que possa sstisfazer ple-
namentess obrigacOes Inherentes ao referi-
do cargo.
Portara. O presidente da provincia,
Remiendo ao que Ihe represontou o segun-
do escripturario da thesouraria da fa/emla
los Henriques Machado, tem resolvido que
fique de nenhum effeilo a portara pela
anal o aomeou primeiro escripturario da
ilfandega e ordena que pela secretaria se
passo titulo para o referido lugar ao segun-
do escripturario da thesouraria da fazenda
Anselmo Jos Pinto de Souza. -- Scienti-
licou-se o inspector da mencionada the-
souraria. ,""..
Dita. Concedondo a Thom Corroa de
Araujo a demisso que podio do cargo de
segundo supplente do subdelegado da fre-
guezia da Varna. Inteirou-se o chefe de
polica. ,
Dita. -- Ordenando ao commandante do
vapor I).-Alfonso, receba a seu bordo e con-
duza para a corte o alferes do corpo flxo de
cavallaria da provincia do Malto-Crosso Joa-
quim Soares de Figueiredo. -- Commun-
cou-se ao commandante das armas.
Dita. Ao commandante do vapor D.-
Alfonsc, para que receba a seu bordo e con-
duza para a corte, afim' de ser apresenlado
no corpo de* imperiaes marinheiros, a Ma-
noel Querino dos Anjos. Inteirou-se o
commandante da corveta Euterpe.
DEM DO DA 4.
Ofl]co. AoExm. presidente doCeara,
para que digne-se do mandar abonar pela
Xhesouraria de fazenda a D. Maria Joaquina
de Santiago a prestaco mensal de 15,000
rs a contar do primeiro de Janeiro prxi-
mo futuro, que Ihe consigna seu fllho Ma-
noel d'Assumpcno e Santiago, alferes do se-
gundo bataltjflo de cacadores. lntcirou-
se a pagadoria militar
Hilo. Ao inspeclor da thesouraria de
fazenda, autorisando-o a salisfazer o pedi-
do Ja pagadoria militar para as despezas do
mez correle.
Portara. Plomeando interinamente por-
teiro da alfandega ao ajudante dos confe-
renles da mesma Caetanu Pinto de Veras. --
Communicou-se a thesouraria do fazenda a
nomeacao supra ; bem como a do guarda
Francisco Manoel da Cruz Couto para aju-
dante dos conforenles, e a do Heoslo Au-
gusto Cesar de Sampaio para guaida.
Dita. Demiltindo ao promotor publico
da commarca de Po-d'Alho Manoel Claro
(ioncalves Guerra, o nomeando para o subs-
tituir o bacharel llcnielerio Jos Vellozo da
Silveira. Neste sentido expediram-se as
convenientes communicacOes.
Commando das ?rmas.
QuarUl-generol do colimando dat armai na
ciUadt do llecift de Pernambueo, 3 de
dezembro de 189.
ORDEM DO DA.
S. Exc. o Sr marechal de campo gradua-
do.cnmmandante das armas, manda publi-
cir.psra conheciment da guarnicflo, a pro-
visfio do concelho supremo militare de
iustica, abaixo transcripta, a qual Ihe ro
remcltida pelo Exm. Sr. marechal com-
mandante das armas da corte em olicio de
2 de novembro do anno andante, e ordena
que a vista da mesma provisflo se facam os
competentes lancamentos, a quem diz ella
respeito :
D. Pedro, por graca de Dos e unnime
aclamacflo dos povts, imperador constitu-
cional, e defensor perpetuo do Brasil, raco
saliera vos marechal de campo comman-
dante dos armas da corte, que, tendo subi-
do minha augusta presenca urna consulta
do concelho supremo militar, datada del i
deoulubro de 1842, a que nandoi proceder
sobre b requerimento do alferes do bata-
lhilo de cacadores n. 12, de primeira Imlia,
hoje extincto, Manoel Claudino deOlivoira
Cruz .pedindo que se Ihe se cont a sua an-
liguidade de servico desde a sua primeira
praca, e conformando-me inteiramente cum
o parecer do concelho. e ao mais que se
me expoz na dita consulta, hei por bem,
por minha immediata e imperial resolucfio
de 26 de novembro do referido anno, man-
dar declarar que ao supplicante se dever
contar como lempo de servico o decor-
rido de 31 de abril de 1823 a 25 de maio de
1829, da sua primeira praca, unido ao que
Mr servindo. Entendei-o, e cumpro-o as-
sim. Sua Magestade o Imperador o mandou
pelos membros do concelho supremo mili-
1'rabBixo assignados. oaqnim Flix Con-
l*Sa,o a fez nesta corte o cidade do Rio de Ja-
neiro, aos 30 de outubro do anno do nasci-
nienlo de Nosso Senhor Jezus Chrislo de
1849. E eu o coocelheiro Manoel da Fonce-
eu Lima e Siloa, marechal de campo, vogal,
e secretario do guerra, flz escrever, e
subscrevi. -/ de Sou-*n Nello i klvim.
o3o Chritoitomo Callado.
Joii Pedro Heilor, ajudante- le ordens in-
t crino.
TRIBUNAL DA KELAGAO'.
SESSAO DE 7 DE DEZEMBRO DE 1849.
PHESIDENCU DO EXM. SF.KIIOR
CONCELHEIRO AZBVEDO.
A's des horas da rrianhaa, achando-se- pre-
sentes osSrs. deseinbargadores Ramos, ^lla-
res, Hastoa. Leao, Souza, Rebello, Luna Fri-
reeTelles, faltando com causa _n Sr. desem-
bargador Ponce, fol aberla a aessao.
O Sr. presidente apresentou em mesa dous of-
ficios a elle dirigidos, um do Eiin. Sr. conce-
Ihelro de estado presidente da provincia, em
data de 4 do corrente, coinrnunicando haver
demittido do lugar de promotor publico da co-
marca de Po-d'Alho ao bacharel Manoel Claro
Goncalves Guerra, e haver nomeado p&ra o
substituir no mesino lugar o bacharel Heine-
terlo Jos Velloso da Silveira.
Outro do bacharel Francisco Elias do Reg
Dantas, iuli de direito do civel da cidade da
Victoria, participando ter entrado no uiesuio
dia no gozo de urna licenca de seis metes, con-
cedida pelo Exm- Sr. presidente da provincia,
pastando o exercicio ao juiz municipal.
oicisdit.
AarPH-
egravante, Jo5oVldeOllvelra aggravado,
Francisco das Chagas Cavalcante.-Negaram
provimeoto.
Aggravante, Joao do Reg Barros aggra-
vado, Luiz Salgado de Albuquerque Mara-
nliao.Fol prvido.
Rtcurio crimi.
Recrreme. Joao Peres de Almeida Lopes ; re-
corrida, Maria Francisca da RochaJo Igou-
se Improcedente.
AfpeUac&o crime.
Appellante, ojuizo; appellado, Joa* Antonio
da Silva Prel.Julgou-se procedente, ese
mandou a novo jury.
ApptllacSti clvelt.
Appellantes, Francisco Joa Barbosa e Juliao
erenger__Framdespreza dososembargos.
Appellante, o padre Sebastio- Antonio de Me-
nezes; appellado, l.ulz Ignacio de Olivelra
Maciel.-F-ram desprezados os embargos.
Appellante. Arsenlo Fortunato- da Silva ap-
pellado, Gabriel Antunes Penna.FOramdes-
prelados os embargos do appcllaiue.
Appellante, Antonio Domingues de Almeida
Pocas; appellados Jos Bernardmo Leal
e outros.Fram desprezados os embargos
do appellante.
Appellante, Antonio Vital da Fonseca ; appel-
lada, D. Anna Joaquina de Fretas.Manda-
ran! fosse ouvldo o Sr. desembargador pro-
curador da cora e fazenda.
pisionacSes.
Fol assignado o primeiro dia ulil para o jul-
gamento das seguinlcs appella{5es civeis :
Appellante, Domingos Perelra Mendanha ; ap.
reliado, Joaquim Ferrelra.
Anncllanle, Antonio Lopes Perelra de Mello ;
appellado, Antonio Joaquim de Almeida
AppelUo. Auna Maria de Miranda Castro
annellada, Joanna Mara de Mirasida Castro.
Appellante, D. Raquel Caetana Alesaudrina
de Mello ; appellado, Joaquim Pedro Caval-
cante de Albuquerque.
evisSes.
Passou do Sr. desembargador Ramos ao Sr.
desembargador Bastos a appellaco civel em
que sao:
Appellantes. Joao Vleira da Cunha e oulros
appellado, Francisco Jos da Costa.
Passaram do Sr. desembargador Villares ao
Sr. desembargador Hastos as appellac.es ci-
veis em que sao :
Anpellante. Ignacio do Reg Mcdeiros; appel-
Zdo, o coronel Henrlque Pereira de Luccna.
.'penantes, os herdelros de f cHeo Jos
APda Costa Guimaraet; appellado, Jos Joa-
_uiin Bezerra Cavalcante.
Passaram do Sr. desembargador Bastos ao-
Sr. desembargador Leao as appella5fies civeia
em que sao :
Appellantes. Antonio Lins Caldas e Maria Can.
dida de Magalhaes ; appellado. Antonio Pe-
dro de Mcndonca Corte Real.
Appellante, D. Florencia de Andrade Rezerra
Castro; appellado. Joaquim Ferrelra de
Souza Jacaranda.
Passou do Sr. desembargador Souza ao Sr.
desembargador llebello a appellaco civel em
que sao:
Appellante. Jos Feij de Mello appellado, Jo-
s Gabriel de IMoraes Maycr.
Passou do Sr. desembargador Rebello ao Sr.
desembargador Luna Freir a revista civel em
que sao :
Recorrentes, Antonio Jos Fernandes de Oli-
velra e outros; recorrido, o desembargador
Jos Mariaul administrador de sua uiulher.
Passou do Sr. desembargador Luna Frcirc ao
Sr. desembargador Telles a appellaco civel
em que sao :
Appellantes, Jones Pater S C.; appellado,
Francisco Joaquim Duarte.
Passou do Sr. desembargador Telles ao Sr.
desembargador Lefio a appellaco civel que
sao:
Appellante!, Bento Jos da Costa e sua mu-
Iher ; appellados, Jos Joaquim Bezerra Ca-
valcante e sua uiulher.
Disraiacictfi.
gravada, D. Maria Rita de Albuquerque
Jlello,
Levantou-se a aessao depois de 2 horas.
Relaco do$ feiloi intentados de ir, al o
ultimo de novembro prximo pastado na se-
cretaria darelacao, que fram distribuidos,
levam o nome to eserivdo em frente.
O recurso crime do Limoeiro em que sao:
Recrreme, o juiz de direito ; recorrido, Pe-
dro Ferroira Leite.Escrivao Posthumo.
O recurso crime do Limoeiro em que sao :
Recrreme, o juiz de direito ; recorrido, Luis
de Franc.a.Escrivao Ferrelra.
O recurso crime do Limoeiro em que sao :
Recorrcnte, o juiz de direito ; recorrido, Joa-
quim Rodrigues de Moma.Escrivao Porto-
carreiro.
O recurso crime do Limoeiro em que sao :
Recrrante, o Dr. juis de direito, recorrido,
Jojo Gomes Pessoa.Escrivao Bandeira.
A appellaco crime do Ico em que sao :
AppellAUte, o Juis de direito ; appellado, Joa-
quim Baptista de Souza.Escrivo Posthu-
mo.
A jppellacao crime do Ico em que sao :
Apiiellantc, o julio de direito ; appellados-
J oao Antonio Nolasco de Lavor e Manoel Jos
le Almeida.Escrivao Ferrelra.
A appellajao crime do jury doCear em que
sao:
Appellante, D. Florencia de Andrade Bezerra e
Castro; appellado, Joaquim Ferreira -'
Soma Jacaranda.Escrivao Bandeira.
A appellaco civel do juizo do civel desta ci-
dade em que sao :
Appellante, D. Francisca Thomazia da Concei-
cao; appellado, Eduardo Bolii.Escrivao
Posthumo.
A appellaco civel d juizo do civel de San-
to-A uta o em que sao :
Appellante, Goncalo Jos Mello ; appellado,
Joao Das Ferreira.Escrivao Porlocarreiro.
A appellaco civel do juizo do civel desta ci-
dade em que sao:
Appellante, Manoel do Amparo Caj ; appel-
lado, Joao Frederico de Abreu Reg.Es-
- crivfio Bandeira.
A appellacifoclvel do julio do civel desta ci-
dade em que sao:
Appellante, Francisco Carneiro da Silva ; ap-
pellado, Joo Alexandrino de Carvalbo Ce-
lar__Escrivao Poslliumo.
A appellaco civel do juiso do civel desta cU
dade em que sao :
Appellante, Josu de Jess Jardim ; appella-
do, Silvestre Joaquim do Nasclmento.Es-
crivao Porlocarreiro.
Pordislriiuir.
A appellaco civel do juizo do civel desta ci-
dade em que sao:
Appellante, Jos Joaquim Umbelino de Miran-
da, appellados, Margarlda Rodrigues de Sou-
za e oulros.
EXTERIOR.
Lisboa, 30 de oulubro.
Teve lugar hontem a abertura da exp-
sito dos productos de industria nacional
na grande sala do risco do arsenal da ma-
rinha.
Se se prelonder fazer a comparseflo em
geral do estado da nossa industria com o
das na^es onde ella se acha mais desenvol-
vida e aperfeicoada, o resultado tifio pode
ser favoravel industria portugueza. N3o
o pode ser, porque seria querer dola o que
rasoavelmente se nSo pode exigir.
A industria dessas nacOes, que nos levam
dianteira, no chegou de improviso ao pon-
to do perfeicao e florrscencia em que hoje se
acha. Pelo contrario, desenvolveu-se lenta
mas progressivamenle, subindo passo a
passo todos os degraos da longa escada dos
aperfeicoamentos introduzidos as artes po-
la actual civilisagao.
Se compararmos, porm, o estado da nos-
sa industria na poca da ultima exposico
com o seu estado presente, pede a justica
que se diga que tem feito assignalados pro-
gressos, e que, pelo caminlio qun leva, vira
com o tempo a competir na perfeicSo dos
seus productos coma industria das outras
naces. E em alguns productos, se nos nao
cega o amor do paiz, parece-nos que j po-
de competir.
As fabricas de.tecidos de 13a aprsenla-
ram pannos que pdem bem pr-se a par
dos que recebemos do estrangeiro. As alca-
tifas e tpeles que all se vem, mostram
pelo liotn goslo e bem acabado da obra un
singular aperfeicoamento ueste ramo da in-
dustria
As fabricas de tecidos do seda, linhoe
algodSo expozeram tambem alguns pro-
ductos que attestam visiveis melhora-
mentos.
As fabricas de chapeos, de porcellanas, de
vidros e crystaes e de cutelaria mostraram
igualmente em variados objeclos, que nao
teem estado estacionarias.
As serralharias e fabricas de movis de
ferro, nos productos que expozeram, dSo
testemunho de um grande aperfeicoamen-
to, tanto mais notavel, quanto maior era o
atraso em que este ramo de industria se a-
chava entre nos ha alguns anuos.
A marcenara, em um magnifico apara-
dor, eem urna rica e brineada guarda-rou-
pa, deu urna prova dos progressos que te-
mus feito.
O contrato do tabaco, as amostras que
expoz das ditTerentes q'ualidades de sabSo
e sabonetes, fez patento o melhoramento
que tem dado a estes productos, de sorte
Ao Sr desembaigsdor Le5o o aggravo do que nfio recelamos ser exagerados, dizen-
iulzo dos orpbaos do Cabo em que sao : l,J0 que pdem sofrer comparado com o
| Aggravante, Ignacio Jos Yeito Barrete ag-l>Mo e sabouetes esUangelros.
Em obra de ourives apparccem objectos
trabalhadoscom muito primor o excelen-
cia, tanto em ouro como em prata.
Variados instrumentos de msica, feitos
com extrema perfeico, mostram que neste
ponto nada temos a desejar.
Diversas esculpturas em jaspe, cm mar-
fim, em madeira c em ges*o, posto que qua-
si todas feitss por curiosos e algumassem
os necessarios quesitosda perfei;3o, pro-
vam comtudo tilento arlistico o esforcos
de paciencia, nSodeixandoao mesmo tem-
po de dar testemunho do adiantamenloque
tem tido a esculptura entro nos uestes l-
timos annos.
Em pintura a oleo, em litliograpliia, em
bordados a escomillia, imitando grnvuras,
em outros a seda, em flores arliliciaes e em
minios mais artefactos do differente see-
ro, queallisevcem, encontram-se nfio pou-
cos objectos que demonstram evidentes
progressos as artes.
Um rica carroagem acabada com toda a
perfeicflo, o que offerece alguma novida-
de na sua forma, d um irrecusavel docu-
mento Jo quanto esta industria se tem aper-
feicoado.
Diversos engenhos e machinas mostram
tambem os nossos progressos neste ramo.
Nem o potico tempo que all nos demo-
ramos, nom a multiplicidxde de objectos
que vimos, nos permillem fazer agora aqu
una descripgSo desta solemne exposico
de productos da nossa industria. Aportan-
do do passagem os principaes productos
que a forman, s temos em vista expressar
a nossa opiniio de que' por clles se roco-
nheco que a industiia portugueza, longo
de estar esticionaria, vai caminho do pro-
gre.sso, polo que nos congratulamos since-
ramente com todos os intlustriaes e com
todo o paiz. Com perseverancia, pois, e co-
rageni hao tle vencer pouco a pouco o quo
Ihcs falta para andar.
Suis Magestadcs, que tanto intoresse
tomam pela prospcridade'do paiz, apres-
saram-se a visitar esta tardo a sil.i da ex-
posico, para verificaren! por seus proprios
odiosos progressos d nossa industria. V.
nfios excitaran! com palsvras do benevo-
lencia osdonosdos producios, que all so
acliavam, a esmerarem-se cada vez mais no
aperfeicoamento dclles, mas premiaram os
csforc;os de alguns, comprando varios ob-
jectos que se extremavam pelo seu bom
gosto e perfeico de tno d'obra.
Os objectos, em que recado a escolha de
Suas Magcstades, fram os seguinlcs :
1 l'ulceira de ouro.
1 Palmatoria de ouro, guarnecida de pe-
drs.
1 Ap; arcillo de praln para cha.
2 Tapetes para sof.
Urna qujntidadc de tapetes para salas, de
duas qualidades.
1 Carta de navalhas e de tesouras.
1 Machina tle cortar palha.
1 Dita de debulliar mil',o.
1 Bomba de regar jardins.
1 Aparador para casa de jantar.
1 Carroagem.
1 Torno de tornear.
1 Cuna de ferro.
i Apparelho de porcellana, para cli.
Animando desl'urte a industria nacional
e instigando assim com o sen exomplo a to-
dos os que pdem auxilia-la, Suas Mages-
tades atlquirem todos os dias novo jux ao
amor e gratido dos l'ortuguezes.
O immnnso concurso do povo, que prss-
cnciou esta visita, licou to caplivado das
maneiras affavois do Suas Magesta les, quilo
salisfeilo por aquella acco da magnanimi-
dade real.
Acompanhavam a Suas Magestadcs, entre
outras pessoas ealin das do seu sequilo,
S. Excs. os Srs. presidentes do concelho o
sua esposa, ministro da justica, duque e du-
queza da Terceira, marquez tle Fronleira,
podiente da-secretaria do governo dosta
provincia, e fazer os pagamentos que men-
talmente se from vencendo, dando paret
do contracto para sua approvago.
Dito Ao alferes encarregado do deposi-
to de artigos bellico?, para entregar ao to-
nentc-coronel commandantn to batallio
provisorio ta guarda nacional destacada o
armamento, correintnc e cartuxame procisn
para o dito corpo, exigindo recibo rara sua
descarga.
Portara --Demiltindo do lugar do ter-
ceiro commandante da companhio da poli-
ca ao cadete neroniano Geraldo do Souza
Magalhos. Conimuuicou-s i ao primeiro
commandante dj polica e m inspector pro-
vincial
Oflicio. Ao commandanlo do destaca-
mento de Agoa-llranca, louvando-llie a di-
ligencia que tem emp'regado cm participar
as nccurrcncias do lugar em que se acha, o
quo aob as ordons do capito F.spindola fa-
ga de sua parte o que pc-'lr afim le quo so
conserve o socego publico.
Dito. Ao tcnotilu-coroncl do batalhai
de guardas nacionaes da Matla-Crande, di-
zendo Ihi) om resposla aos seus ollicios de
31 de outubro ultimo, que, achando-se em
Agoa-ltranca tima frca commandada polo
capito Mauol Josi- deEspiodola para cpn-
servaco to socego publico o coadjuvagilo
das antori lados, es.iera-se que no seja ello
perturbado pelos reos de polica, e que con-
tinu a empregar os seus esforcos a bem da
ordem.
Hito. -- Ao Dr. Francisco Joaquim Come*
liibeiro, doputa lo eleito por esta provincia
assembla geral legislativa, communican-
do-lho para seu conhecmenlo que por avi-
so do ministerio do imperio com data do 7
de setombro ultimo he declarado que as sos-
Ses preparatorias da cmara dos deputados
no primeiro anno de cada legislatura dc-
vem 1er comeco 13 das antes do designado
para a rcunioda BSaembloa goral.
Do mesmo tcor aos deputados cleilos Dr.
Manoel Joaquim de Mendoza Castello
Branco, o ao conego AlTonso do Albuquer-
que Mello.
Dito. --AO inspector da thesouraria pro-
vincial, para por i dispoaicllo da obra da
cadein da cidado das Alagtsa quantiado
7:536,7G0 rs. em que foi ore ida, o por con-
ta da mesma quantia mande entregar agora
ao conego Alfonso da Alliuquerquo Mello
um cont tle ri para salisfazer as despe- -
zas de que se acha encirrogado como ins-
pector parcial da obra, devondo prestar
contas em lempo ; assim cono se Ihe com-
munic.i quo foi nomeado administradorda
mesma obra Pedro Antonio Cliavps, com ,i
grstificaco diaria de 1,600 rs.
\\m DI KiiSl.l!SDCO.
BECIFE, 9 DE DEZEMBnO DE 1849.
Em a noile de 7 do correnlo, vinha da
ra do Rangcl para a iloQue irado o tenerte
do extincto balalho de llenri,,w! Dias, Do-
mingos de Scyllos Thom, quando, ao ap-
proximar-se travessa do Virginio, um
assassino cobarde aiirou-llie umi punhala-
da no baixo-frente, e deitou a correr.
Sentindo-se mortalmente ferdo, e reco-
nhecendo a impossibilidade de perseguir o
aggressor, o bravo lenle no clamou por
soccorro, nilosoltoii um grito soquer: ao
contrario, concentrando todas as Coreas,
conlitiiiou seu caminho, se bem que com
muita didiculdade, pois que cambnleava, o
de quando om quando arrimava-se parede.
Chalando casa da esquina do Quoimado
UUC/.U Uil iciiiii.i, l.innii-/ UD i i mu i'i i .i -. -, #.,,_
D Carlos de Mascarenhas, baro de Laza- onde tem loja o Sr. Morera Lopes, o infeliz
rim, major-general Jofio Paulino Pereira,'j no pode continuar, cahioe expirou.....
inspector do arsenal, etc.
( Diario do Governo. )
INTERIOR,
ALAGOAS.
Extracto do expediente do Exm. Sr. presiden-
te Dr. Jos Bento da Cunha e Figueircdo.
9 DE NOVEMBRO.
Ollicio. Ao inspector da thesouraria de
fazenda, transmittindo-lhe as duas declara-
res do ajudante de ordens da presidencia
e do alferes Jos Alves de Souza queesteve
nesta commisslloem 1818, constando dellas
o doslino que tiveram a bandeira imperial
comprada em Pernambueo por 33,300 rs.
no mez de setombro ultimo, bem como os
artigos bellicos remellidos do arsenal de
guerra daquella provincia em agosto da-
quelle anno
Dito. Ao director do lycu, para pres-
tar ao director da companhia ro urna das salas do mesmo lycu para nella
se fazerem as reunios da administra mesma companhia.
Dito. Ao agente das barcas de vapor,
para que mande dar passagem para o Mara-
nho no primeiro vapor que seguir para o
norte ao ex-soldado Manoel Ferreira Pe-
drosa.
Dito. Ao mesmo agente, para quo man-
de dar transporte para Pernambueo no pri-
meiro vapor quo vier do sul ao padre Ma-
noel Antonio do Valle, capellSo do olavo
batalhSo de cacadores, que segu a reunir-
se ao seu corpo.
Dito. Ao agente procurador das rendas
desta provincia, para ajustar com o editor
do Diario de Pernambueo a impresso do ex-
OSr. Domingos de Scyllos Thom presta-
ra lo relevantes servicos a causa da ordem
e da monarchia no infausto dia 2 de fove-
reiro do corrento anno, que merecer urna
eondecoracu ; era bom cidado, c foi tal o
estado de pobreza cm que fallcceu, que o
seu enlerramento se fez a expensas do cer-
lo personngcm, cuja caridade recorreu
sua viuva.
A Ierra Ihe seja leve !..
Corresponde icia.
Mousieur le rdacteur.Votre numero de
ce jour conlient uno note qui estoutragean-
te pour mon honneur d'homme privo ot de
functionnalre; etjem'etonne que la habi-
tado et la peine en co pays autorisent un ci-
toycnhoniiorablccornmevousrleza pretor
la publicil i des iinputalionsaussi graves
contre un lioinmo que devrait proteger son
caracter ptihlic, k dfaut de l'hoapfttllte
brsilienno.
Jo n' ai pas de explications a donner \
umcalomniatc^ir anonyme : mais je ticns
votre disposition, ct celia delous les
lionnetes gens qui voudront les voir, des
documens qui clabliront categoriquement
que les allcgalions de l'autcur de la note
sont mensongres de tout point.
lien impose galemont quand il s'attri-
hue la qualile de t'mncait, non parce que la
redaction decide l'ignorance complete de no-
tro langue, mais parce qu'il n'ost pas pos-
siblequ'il y ait Pernambueo un domes
compatriotas assez depourvu da bon seos et
do cu-ur, pour altraquer la seule autorite
MUTILADO


a wfiv^flwrai
w de la rtrie. eharge de le proteger tur I*
ten o etnngere.
l'euillez, monsieur lo redacteur, insercr
cclre lcltrc dan volro procbiin numero,
el acrerz l'assuninco de nion scntmcni
destlnftu.1> cnsul dolarepubliquefran-
caise, /.. Sents.
I> LU'J.M. -_.....-1L 'J!'< I '. .. '..II
?Ml)ic;i^ao a pediio.
BAI.ANCO DA RECEPTA K DESPEZA DOS
F.STAHEl.F.CIMKYrOS DE CARIDAK, VE-
RIFICADO DE I A 30 DE NOVEMPDO DE
1849.
Ileceila.
Por Icltras que cxi>lin> em 31 do
oulubro 2:954,9*5
Receido do fiscal da freguezia
de S.-Frei-Pedro-Goncalvei do
cciiv, Miin.ci Ignacio de Ol-
veira Lobo, producto de cur-
adas do percos eni beneficio
do hospital ilos la/aros 50,500
Do reverendo regento do grande
hospital,importancia do amor-
laihatnonto ilo cadver do lina-
do Flix da Silva Cuilhcrmc,
reclamado por seus pareles i.OOO
Do mesno, idein de Mara Igna-
ca 2,000
dem, importancia adiada no fi-
nado Francisco Joaquim aii-
lero 2,120
Do |||m. Sr. Domingos Alfonso
.\ery Ferreira, tbesourero da
idmnstiagfio do patrimonio
dos orplifios, importancia do
quaitel do segundo andar da
casa da ra da Aurora, occu-
pado pelo collegio dos or-
ptlfiOS, vencido em 15 do cor-
lento 137,500
lio procurador da administra-
dlo, importancia do rendi-
mento dos predios arrecada-
do ueste mez
Saldo a favor do Ihesoureio
Despez.
Por saldo em 31 do passado
Pago ao regento da casa dos
expostos, importancia da
despeza do mez de ontu-
Lro 1
Aodto, jornal da cozinhei-
ra, vencido em dito mez >
A Feliciano Augusto de Vas-
concellos, por 50 arrollas
de assucar 3
Ao reverendo regento do
grande hospital, impor-
tancia da despeza do mez
de (lutubro 4
Ao dito do hospital dos la-
zaros, idem 5
A Antonio Ferreira I.ima &
i!., importancia de gne-
ros que foinecciam os
estabelecimciilus de cari-
dado 0
A Ricardo ltoyl, por fazen-
das para os lazaros 7
A lleory Gibson, idem 8
Lcttrai existentes
2:000,000
5:155,005
1:339,598
6:494,063
1:095,958
300,150
12.500
128,000
000,410
287,300
330,000
90,000
22,800
3:539,718
2:954,915
CONSULADO PROVINCIAL.
Itendlmonto do da 7.....1:900,571
PRACA DO RECIPE, 7 DK DKZKMI1P.0 DB
' 1819, AS 8 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios Nflo houve saques; mas of-
forecia-so dinlieiroao cam-
bio de 28d. por 1,000 rs.
Assucar- As entradas avultarain um
pouco mais. O branco
embarrieado e ensaccado
vendeu-so de 1,950 a 2,500
rs. por arroba ; e o masca-
vado, do 1,550 a 1,000 rs.
Algodiio-- Foi procurarlo a prego de
5,200 rs. por arroba. En-
traran! 895 saccas.
Couros----------Venderam-se a 90 rs. por li-
bra dos salgados.
Ilacalho--------Itelalliou-sede 8,500 9,000
rs. por harneas. ~ Ficaram
em ser 4,000 barricas.
Canella Niio ha.
Carne-secca- N3o houve entrada, e os
preexs fram os mesmos da
semana antecedente. Ex-
istom u mercado85,000 ar-
robas.
Cravo da India- Vio ha.
Familia de trigo Vcndou se de 14 a 20,000
rs. Nflo ha da de Trieste
marca SSSF.
Existen) no porto 89 embarcares, a sa-
ber : 7 americanas, 1 austraca, 36 brasile-
ras, 2 dinamarquezas, 4 francezas, 2hospa-
liholas, 1 Iriiiiliui gUC7S, 1 hollando/... 12
nglezas, 12 portuguezas, 5 sardas, 4 sue-'
cas e 1 loscana.
EltRATA.
O rendimeuto da alfandega do dia 6 do
conenle foi 10:776,045 res e nflo do res
14:775,022, como por engao se publicou
no Diario n. 272.
"T~1-!IJ .JUIl IJ___J_WiJgg*aBWWaB'BPiiB!
hro do 1849. O inspector, Luiz Antonio de
Smpala Vianna.
Pela inspectora da alfandoga se faz
publico que se hflo de arrematar em hasta
quhlira, porta da mesma, no dia 10 do
correte, depois do meio-dia, 7 duzias de
chales de chita coa avaria geral, a reque-
i lucillo de Jones Patn & Companhia, na
conformidde do art. 2G3 4. do regula-
mento de 22 de junhode 1830, visto nflo se
ler cflVcluado a arrnmatagflo na primeira
praca : s.'ndo a mesma arrematarlo lvre
de direitos.
Alfandega de Pernambuco, 6 de dezem-
bro de 1849. O inspector, luiz Antonio de
Sampaio f'ianna.
ccaracdes.
de possivel o brigue portoguez Fetos, ca-
VI o vi ment do Porto.
/Vario. entradas no dia 7.
-- O arsenal de marnba admtte para as
sii.-is obras e obras do melhoramonto do
porto serventes al o numero de 30, prefe-
iio.o os livres a escravos, sendo o jor-
nal daquellcs 640 rs. por dia e destes 560
rs.: os pretendentes apresenlem-so ao IIIm.
Sr. inspector.
Para llossanicdes.
As pessoas quequizerein fazer parte da
segunda expedieflo para Mossamedes sflo
convidadas a comparecerem no consulado
de Portugal nesta cidade todos os das
litis, desdo as 9 horas da manhfla at s 4
da tarde.
-- Pela subdelegada do prmeiro distrelo
dos Afogados se faz publico quefoiappie-
hendido um cavallo castanho amarello,
o com mus uniros signaes : quem se julgar
com direito ao dito cavallo, apresente-se
no mesmo juizo, que 1 lie ser entregue.
-- Est rodilludo cadeia desta cidade o
prelo Alfonso escravo, e que nflo diz quem
seja seu senhor: quem se achar com direito
a elle dirija-se subdelegada da Boa-Vista'
Keparticfto da polica.
Illm e Exm. Sr.-Tcnho do communicar
0:494,603
Adminislragfio geral dos eslahelccmeu-
los de caridaoe, 30 de novembro do 1819.
Jos Pires Ferreira,
Thcsourciro.
Antonio Jos Comes do Corrcio,
Escrivao.
MAi'l'A do ni nr i ni i tito tos ista.
Iir/i i imi utos ile carilla-
ilc no mez ile 184.
Grande hoopital.
DOENTES.
Exisliam..........
Entraran)..........
1 Curados.....
Melhorados. .
Nflo curados.. .
Morreram) &JSl'en2rad
) Depois dessa poca
F.xisteui...........
27
10
5
4
0
0
2
U
23
i a
3
1
1
1
4
25
Hospital dos lazaros.
DOENTES.
Existimo
Entraran)
Sabiram
Morreram.
IasIoiii
Curados. .
Melhorados .
Nflo curados.
22,
0
0
o
o
o
22
Lasa dos ex no stos. Sexos.
EXPOSTOS. c o E 140 1 2 0 3 130 3 o r-
Existfam ............ Knliaram ........... Saturan............. )as24 ll. d'entrada Depois desla poca 109 2 0 0 2 109 249 3 2 0 5 245
Administrado 'geral dos estabelecimeu-
tos decaridade, 31 de novembro de 1849.--
O escrivflo, Antonio Jos Gomes do Correio.
da, de 114 toneladas, capilflo Pedro Na
rizano, oquipageiu 10, carga farinha, fa-
zendas e mais gneros; a Jos Saporili.
I.ivorpool 45 dias, brigue inglez Jamaica,
do 215 toneladas, capilBo J. Walter
V'oung, equipagem 12, em lastro ; a 1.a-
(liam (\ llililicrt. Ficou do quarenlena.
Macelo 4 dias, transporto brazileiro l'i-
rapama, comoian lanle Cantillo l.elis da
Fonsoca, carga madi'ira do construcgflo.
Ilartlepool 09 dias, brigue inglez Middle-
ton, de 310 toneladas, capilflo Christo-
phers Morgan Wake, rquipagcm II, car-
ga carvflo do pedra ; ao capilflo.
Navios entradas no dia 8.
Celle76 dias,patacho francez l.'Asperant.
de 121 toneladas, capilflo Morel, equipa-
geni 9, carga viudo e mais gneros; a li.
Lasserre & Companhia.
Genova 10 das, brigue sardo Jis'p/iina,
capitfl JosChiappr, equipagem 14, em
lastro; a Joflo Pinto do Lomos.
Lisboa 27 dias, brigue sueco Nordem, de
222 toneladas, capilflo li. O-tcnberg, equi-
pagem II, carua sal; a Astley 6 Cumpa-
nliia.
RiO'de-Janeiro 10 dias, gakra franceza
.chille, de 307 toneladas, capilflo l.ave-
rer, equipagem 15, cid lastro ; a B. Las-
serro c\ Companhia.
Navios suhidos no mesmo dia.
Rio-de-Janeiro Vapor de guerra brasilei-
ro l).-\/fiinsii, commandante o capilflo de
fiagata Jesuinn I.aniego Costa. Passage-
ros, os Drs. Joflo Capislrano Bandeira de
Mello com sua familia, Joaquim Villela de
Castro lavares com sua familia, Jos Tlio-
n a/ Yibneo de Araujo Jnior com sua
familia, Francisco Domingues da Silva, o
os commendadores, Aulonio Joaquim de
Mello c llorcnl ino Ferreira Peona.
Parahiha Hiato hrasileiro l'lur-do-Recife.
capilflo Antonio .Manuel Alfonso, carga
varios gneros.
Navios entrados no din 9.
Aracaly 8 dias, hiate brasileiro Duvidoso,
do 43 toneladas, capilflo Jos Joaquim
Alves da Silva, equipagem 0, carga sol,
couros e mais gneros; a Jos Mauoel
Martins. Passageiros, 2 escravos a en-
tregar.
Alcohuca 24 dias, Imite brasileiro San-
iodo, de 45 toneladas, c.iitflo Francisco
Guerreiro de Figuoiredo, equipagem 8,
carga farinha e tapioca ; a Ainorim Ir-
mflus.
Navios suhidos no mesmo dia.
Havre Brigue francez Yolof, capilflo Mon-
ner, carga assucar c couros.
Liverpool pela Parahiha Barca inglcza
William-Uussell, capilflo Joliu D. Goes-
ting, em lastro.
EDITAES.

ALFANDEGA.
Rondimenlo do dia 7.....16:278,924
CONSULADO GERAL.
Condimento do dia 7.....1:822,102
Diversas provincias ...... 10,800
1:832,902'
Pela inspectora da alfandega se fa
publico que, no da iodo correle, ao meio-
dia, na porta da mesma, se hflo de arrema-
tar, cui hasta publica, 2 pralos grandes de
viJro pura queijo, por faln um 4,000 rs.,
total 8,010 rs. ; 0 garrafas com azas, por
factura urna 4,000 rs. lolal 24,000 rs ; 32
fruteiras do vidro, por factura una 300 rs. ,
total 9,000 rs. ; I coiupoleia grande de vi-
dro, por factura urna 12,000 rs. ; 33 com-
poteiras douradas, por factura urna 2,800
rs. total 192,400 i, ; 40 garrafas de cores
com copos para agoa, por factura urna 1,200
rs., tolal 48,000 rs.; 7 diUs brancas cum
copos para agoa, por facluru um 2.000 rs.,
total 14,000 rs. ; 15 pratos de vidro doura-
dos, por factura um 2,500 rs total 37,500
rs.; 12 garrafas do cores, por factura una
1,000 rs. lolal 12,000 is. ; 14 ditas doura-
das para licor, por factura urna 3,500 rs.,
tolal 49,000 rs. ; 45 ditas de cores doura-
das, por factura urna 600 rs total 27,000
rs. ; 180 copos dourados para licor, por fac-
tura um 170 rs., total 30,600 rs ; 23 pra-
tos dourados, por factura um 500 rs., total
11,500 rs.,* 15 rmacOesdo pao par porta-
licor, por factura urna 000 rs. total 9,000
rs.; 12 compoto.ras de vidro douradas, por
factura urna 2,500 rs. lolal 30,000 rs.; II
mantegueiras douradas, por factura urna
1,500 rs. total 10,500 rs.; 32 liloiras dou-
radas, por factura urna 400, total 12,800 rs.:
ludo impugnado pelo guarda Antonio Lu-
ciano do Muraos da MeSquila Pimenlel, no
descacho por factura n. 86 de 4 do dezom-
bro lindo : sendo arrumalufflo subjoito aos
direitos.
Alfandega do l'oruamliuco, 6 e Uozem-
rigidas esta repartieflo, que foram hontem
presos nesta capital: a or.lem do delegado
do prmeiro districlo,o preto EstevSo, es-
cravo, sem que o motivo me fosse declara-
do : ordem do subdelegado da freguezia
de S.-Jos, Bola rumio Alves, por correcto :
do subdelegado da fregoezia da Boa-Vis-
ta, Joaquim Machado Brandflo, porcrime
do nlfensas physicas.
Dos guarde a V. Exc. Secretaria de po-
lica de pernambuco, 4 de dezembro de
1849 -Illm. e Kxm. Sr. Honorio Her.nto
Carneiro Leflo, concelhero de estado, pre-
sidente desta provincia. -O chefo de poli-
ca, Jeroni/mo Nurliniano Figueira de Mello.
Illm. e F.xm. Sr.Fram hontem presos :
ordem do subdelegado da freguezia de S.-
Frei-Pedro-Goncalves do Recife, o Portu-
guez Joflo Jacinlho do Valle, por correcQilo;
o preto Pedro, escravo de Manoel Ignacio de
Ollvcira, por ler sido encontrado com urna
faca ; e o llainburguez John Wlde, por
animo havcrrequsilailoo respectivo cn-
sul : ordem do subdelegado da freguezia
da Roa-Vista, o preto Domingos, sem que
se me communicasse o motivo : do sub-
delega lo da freguezia do Muribcca, o cr-
oulo Jos da Silva, por corrcccflo ; e Jos
Itibeiro, para recruta.
O delegado de polica do termo do Po-
d Albo communicoii por oflcio de 27 de no-
vembro ultimo, que no dia 30 do oulubro
prximo passado,liavendo o subdelegado da
respectiva freguezia mandado por nina pa-
trollia prender a Jos Mara por alcunha o
Zuza, est, evadindo-se, disparara um tiro
que ferira ao guarda nacional Francisco
Jos de Sunta-Anna que fazia parte da mes-
111,1 l'atriilha ; que no lugar do Itozarinho
ao Duicidirt com tres facadas um preto de
nome Francisco, escravo de Jos Garlos; o
que |la Crogueza da Glora do Goil fura
assassinado Bortnldo Jos Concalves com
11111 Uro de pistola ; e no lugar do Mufum-
ho o preto Joaquim, escravo de Antonio de
Barros Fcrreiri, sem que me declarasse
Mues os nomes dos aulores destes ulli-
'os al tentados.
Dos guardo a V. Exc. Secretaria da po-
lica do Pernambuco, 5 do dezembro de
1849.--Illm. e Exm. Sr. Honorio lirmelo
Carneiro Lefio, concclhcirn de estado, pre-
sidente desla provincia.O chefe de poli-
ca. Jeronymo Marliniano Figueira de Mello.
pitflo Antonio Pe.l o de Figueiredo : para
carga oii passageiros trata-se com o sobre-
dito capilflo, ou com seus consignatarios,
Oliven a Irmflos k Companhia, ra da Cruz,
n. 9.
Para o Bo-de-Janeirn segu, em pou-
cos das, o brigue nacional osephina : quem
no mesmo quizer carregar ou ir de passa-
gem, ilii'ija-s'! ao consignatario, Domingos
Rodrigues de Andrade, na ra dos Tsnoei-
ros, armazem n. 5, ou ao capilflo a bordo
do mesmo.
Para Lisboa sabe, com a msior brevi-
dade possivel, o brigue portuguez Concel-
cSo-de-lUaria, por ter a maior parte da car-
ga prompla : para o resto e passageiros,
para os quaes ofTereca excellenles commo-
dos, Irata-se com os consignatarios, Tho-
maz de Aquiuo Fonseca & Fiiho, na rna do
Vigario. n. 19, prmeiro andar, ou com o
capitfio na praca do Commercio.
Para Lisboa sahir com a maior brevi-
dade possivel a veleira barca porlugueza
llortencia, por lera maior parte de seu car-
regamento prompto : queai nclla quizer
carregar, ou ir de passagem, para o que
tem excellenles commodos, dirija-se ao seu
capitfio, ou ra da Cruz, n. 45, casa de
Nascimento& Amorim.
Para o Rio-de-Janeiro sahel por estes
dez dias a polaca nacional Sociedadi-Feliz,
capitfio Manoel Antonio dos Santos: quem
na mesma quizer carregar, ou ir de passa-
gem. dirija-se nos' seos consignatarios,
Oliveira Irmflos & Companhia, na ra da
Cruz, n. 9.
Iar e Maranhao.
O patacho Josefina segu viugeir. para o
Para com escala por Maranhfio : recebe an-
da alguma carga e passageiros para os ditos
portos: trata-se com o capitfio Jos Maria da
Silva Porto, ou com Jos Baplista da Fonse-
ca Jnior, ra do Vigario, n. 23, segundo
andar.
Para o Porto sabe, impreterivelmente
no dia 16 do corrento, o brigue portuguez
Ventura-Feliz, forrado, pregado eencavilha-
do de cobre, capitfio Zeferino Ventura dos
Sanios : para o resto da carga e passagei-
ros, para os quaes olforece eicellentes com-
modos, trala-se com o consignatario, Joa-
quim Ferreira Mendos Guimarflcs, na ra da
Cruz, n. 49, prmeiro andar, ou com o re-
ferido capitfio na praca do Commercio.
Fara as ilhas de S.-Miguel,
Terceira e Fayal sahir brevemen-
te a e.cnna portugueza Favorita,
forrada e pregada de cobre, capi-
tfio Antonio Jos de iVIcdeiros: pa-
ra carga e passageiros, trata-se
deronte do trapiche novo, n. 6,
com ''boma/. Je Faria.
avaos martimos.
Para o Porto deve sabir
com mulla brevidade, por ter
grande pnrle da carga contratada,
a nova e veleira barca portugueza
Santa-Cruz : quem quizer carre-
gar ou ir de passagem, para o que
tem excellenles commodos, diri-
ja-se ao capital), Jo3o de Oliveira
Leil*, a bordo, o-i ao seu consig*
naiaiii), Francisco Alves da Cu-
nha, na ra do Vigario, n n.
Para a Baha sabe, em poneos dias, a
sumaca Flor-doXngetim, mostr Bernardo
deSouza, por ter a maior parte da carga
prompla : para o restante e passageiros
Irtta-se com o mesmo mostr ou com Luiz
Jos de S Araujo, na rna da Cruz, n. 33.
Para o Kio-de-Janciro se-
gu con toda a brevidade, por ler
grande parte de seu carregaincn-
lo prompla, o brigue nacional A-
(lamaslory forrado e pregado de
cobte, e de encllenle marcha:
quem no mesmo quizer carregar,
ir de passagem ou embarcar es-
cravos, entenda-se com os consig-
natarios, Machado & Hinheiro, na
ra do Vigario, n. I9, segundo
andar, 011 com o capitao, Antonio
Coclho Uibeiro, na praca.
Para Lisboa sahir dentro do poucos
dias o brigue portuguez Marla-losi, de que
he capilflo Joaquim Jos Mesquila : par o
reslo da carga e passageiros, trata-se com
Francisco Sevcriano Itabello de Filho.
Leiles.
Joo Kellcr & Companhia farfio leilfio,
em presenca do delegado do consulado da
repblica franceza E. I.avenere, por conta
e risco de quem pertencer, e por interven-
ido do corretor Oliveira, de urna caixa mar-
ca lis n. C, contendo 43 chapeos de seda,
desembarcados de bordo do navio Gustavo
II, capilflo llautbois, vlndo do Havre ; e as-
sim mais se continuar a venda em leilflo
de muitas fazendas limpas de soda, 13a, li-
nho e dealgodfio, todaspropriasdo merca-
do, o para ultmalo de contas : segunda-
reir, 10 do correte, s 10 horas da ma-
nhfla, no seu armazem, ra da Cruz.
James Crabtree & Companhia farfio
leilfio, por intervenefio do corretor Olivei-
ra, de grande variedade de fazendas, para
fechar contas no (im do inno terca-feira,
II do correle, s 10 horas da manhfla, no
seu armazem da ra da Cruz.
Manoel Ignacio de Oliveira faz leilfio,
torea -lera II do corrente, de 150 saceos
de farinha de mandioca, viudos do Mara-
nhflo no brgue-escuna Laura ; de 44 bar-
ra com mantega ngleza, vindos do Mara-
iibflo 110 patacho Josefina ; e de mais nina
poreflo do cigarros do palha de milho, vin-
dos do Rio-de-Janero : tuJo por conta de
quem pertencer e pelo maior preco que se
offerecer: 110 armazem do Bacellar, no
caes da Alfandega.
Me. Calmont & Companhia farfio lei-
lflo, por intervengo do corretor Oliveira,
deuina poreflo de cassas e algodfleszinhoi
avariados, por conta e risco de quem per-
tencer ; e bem assim de varias porcoes do
fazendas inglezas limpas, para ultimacfio dn
contas : quartafeira, 19 do corrente, s 10
horas da manhfla em ponto, no seu arma-
zem do largo do Corpo-Santo.
Avisos diversos.
Aluga-se urna boa casa terrea, sita na
roa da Mangueira da Boa-Vista, por com-
modo- preco : a tratar na ra larga do Roza'
rio, n. 38.
Alugam-se 2 ou 4 escravos que spjam
bons trabalhadores, para armazem de assu-
car : a tratar na ra larga do Rozario, so-
brado n.39.
Farinha de mandioca.
Vendem-se saccas com farinha de man-
dioca, de muto boa quadade, por ser fa-
bricado na serra .Meruoca, perto da cidade
de Sobral, por preco commodo: na ra do
Queimado, n. 14, loja de ferragena.
Do prmeiro de Janeiro prximo futuro
em diaute o
JORNAL OO COMMFRCIO,
que se publica no Rio-de-Janeiro, augmen-
tar o seu formato que flcar sendo o do
Times de Londres. Alm disto, sera impres-
so com typos novos, e dar conla dos tra-
ba Ihos do senado e da cmara dos deputa-
dos.
Apezar do augmento de formato, o preco
da assignatura continuar a ser : na corte
por um anno 20,000 rs., por seis mezas
10,000 rs. por tres mezes 5,000 rs.; e as
provincias, porum anno21,000rs., por se:s
mezes 11,000 rs. por tres mezes 6,000 rs.
Subscreve-se na typographia do Jornal do
Commercio no Rio-de-Janeiro e em Pernam-
buca em casa dosSrs. Avrial Irmfios.
O curador da heranqa jiceiite do falle-
cido pintor
HenriqieBelilz
urgentemente pede aos deredores do mes-
mo defunto que hajam de satisfazer os sous
dbitos at o dia 15 do corrente mez da
dezembro, visto ser necessario liquidar a
eaaa sem mais demora : no consulado tu-
noveriano, ra do Trapiche, n. 19.
Na ra da Cruz do Recife, deposito de
rap, n. 17, osiste urna carta para qual-
quer dos herderos ( ilhos ) do finado Andr
Rento Rodrigues : quem se julgar oom di-
reito, pode comparecer que Ihe ser en-
tregue.
.fiftuattltJkttlItt aMlrmna>
Na ra do Rangel, defron- I
te da travessa do lyceu, n. ]
8, exislem promptos um an- %
dar loja com todas as com- |
moddudes precisas para re- $
ceber familias,aim de toma- >
rem o bom sorvete de l'nic- \
I
tas, sendo cada dia de urna
qualidade e com o melhor as-
seio e promptidao possivel. s
Principia boje [ 4 ] as 5 ho- i
ras da tarde, e continuar \
emquanto aturar o gelo.
r i'r Lisboa sabe coq a maior. brevd..|ca,lv8 Ferreira.
Nao me lendo sido possivel
despedirme pessoalmente de to-
dos os meus amigos e pessoas a
quem sou obligado, Ihes peco des-
culpa desta falta involuntaria, e a
todos me offereco na corte do im-
perio para quanto fr do seu ser-
vo, assegurando-lhes a mais cor-
dial e firme gratido.
Antonio Joaquim de Mello.
--Alugam-se dous sitios na campia da
Casa-Forte e um oulro na ra da mesma po-
voacfio, com muilos aivoredos o ptimas
accommodacoos j bem como varias casas
pequeas, proprias para se passar a testa -.
a tratar na ra do Amorim, n. 15.
D. Anna Benedicta da Rocha e Silva
faz publico que mudou o seu collegio de
meninas que linha na ra Nova, para o seu
sitio na Kstrada-Nova que va i da estrada
da Snledade estrada do Manguind, o ahi
continua com o dito collegio, recebendo
smenle meninas pensionistas internas : as
pessoas que quizerem utilisar-se do di-
to collegio para educaeflo de suas Gibas
podem dirigr-se ao mestno sitio, ou i ra
Nova, n. 59.
Aluga-se a casa terrea da ra
da Ponte-Velba, n. 94.- quem a
pretender, dirija-se ra do Tra-
piche no Recife, armazem de as-
sucar de Opmingos Soriano Gon-
mmmmwmmwm mmmmmwmmm
-- Prccisa-se alugar urna escrava para
vender fazendas com oulra pessoa : na tra-
vessa do Veras, defronte da casa do capitfio
Rocha Brasil.
--Aluga-se, no lugar da Casa-Forte, junto
a casa do Sr. major Vilella, urna proprieda-
1I0 de pedra o cal, por fesla ou animalmen-
te : a tratar na ra do Bru, ns. 6, 8 o 10,
fu 11 di gao de ferro.
Precisa-se de urna preta torra para ven-
der miuilezas pagando-se-lhe vendagem :
na ra da Conceigflo da Boa-Vista, 11. 58.
Aluga-se urna casa no Cacbang para
se passar a fesla, com estiibaria e cocheira,
por prego commodo : na ra Nova, n. 63
OSr. Joflo Cypranno Rangel queira
ter a bondade deapparecer na ra da Ca-
deia deS.-Antonio, p-.-ra decidir sobre cer-
ta conta que S. Me. receben.
Gasa de modas francezas.
Buessard Alillocbau.
RA DO ATERRO-DA-ROA-VISTA, N. 1.
Itocebeu-se pelo ultimo navio, vindo do
Havre, um grande sortmento de chapeos de
seda para senhor, ditos de palha para se-
oras e meninos, ricos mantelletes e capo-
tinhosdeseda e fil, camiiinhas, collari-
nhos, romeiras o cabecOes bordados, lindas
litas, luvas do pellica, dilasde seda, ditas
de malha bertas, transas, franjas de seda
de coros para enfeitar vestidos, cspeilas e
caixos de flores linas, corles de cambraia
bordada, ti los. lencos de cambraia de lindo
bordada, ricas litas de velludo, (ransa fina
de linho para enfeites de vestidos, bcostle
linho de todas as larguras, ditos de hlond,
cambraia de linho, bonetes de montara,
plumas para chapeos, e mais outras fazen-
das de moda. Fa/.em-so sempre vestidos de
casamento, de baile e de montara, chapeos
de senhor, vestidos de baptisado, etc.,
etc. da ultima moda, e por prego mais
commodo do que em oulra qualquer paite.
Aluga-se a casa da ra da Concelcfio da
Boa-Vista, n. 29 : a tratar na praga da dita,
n 6, botica.
Francisco Alfonso Botelho abre a sua
padaria no dia 10 de dezembro, em S.-Ama-
ro, na ultima casa do quarteirfio pertencen-
te ao Sr. Antonio do Correio, e por isso pe-
de encarecidamente a todos os moradores
daquelle bairro e do da Boa-Vista que lhe
eeem preferencia, vislo o pilo ser fabricado
das moldures facilillas, e cun mais perfei-
efio e asseio do que regularmente em oulra
qualquer padaria, por ser parte deale ser-
vico feito por sua familia. O mesmo preci-
sa de dous trabalhadores que entendam
desse survico, e tambem para entregar pfio,
os quaes dirijam-s'i ra daMadre-de-Deos,
armazem do Sr. Vicente Ferreira da Costa,
quo ho o encarregado de fazer este ajuste.
--l'recisa-se alugar um preto, ou um
moleque para o servico de urna casa da
pouca familia : na ra doa Quarleis, n. U,
loja.
Aluga-se um segundo andar e grande
solfio no Aterro-da-Boa-Vista, com muto
bons commodos para urna familia : na pra-
ca da Independencia, livrariu ns. 6 e 8, se
dir quom aluga.
precisa-se de oflkiaes de marcenero:
na ruada Concordia, loja de niaiceneiro.
--OSr. Innocencio Xavier Vianna tenha
a bondade de apparecer, para se contratar
cerlo negocio que S. Me. nfio Ignora, na ruar
da Cadeia de S.-Antonio, n. 13.
(.omina de engommar.
Vendem-se saccas com gomma de en-
gommar mullo alva ; na ruado Queimruo,
n. 1, lojadeferrageas.



O Capibaribe suspende a sus
publicacao.
Kltodoro de Mello e Albuquerque reti-
r-se para a Baha.
|)ec!ara-se a quem possa interessar,
que s bataneas devem o sflo obrigadas *
ser ateridas, pois que a le ou regiment
que se aclia era vigor assim o determina no
artigo 4., e todos aquelles que nSo aferi-
rem as mesmas balancas acliam-se incor-
sos na multa de 4,000 rs. e serflo obrigados,
t ir incontinente; aforir para nflo soffre-
rem segunda multa de reincidencia que do-
lira por isso, o inimigo das multas assim
avisa aquelles que talve se deixem Iludir.
O dmpertador.
Aluga-se o tercoiro andar do sobrado
da rua da Senzalla-Velha, n. 70, cora com-
modospir grando familia: quem o pre-
tender dirija-so ao primeiro andar do mes-
mo sobrado.
Novaos & Companhia remellen para
oRio-trandedosul com escala pela Bahia
e Rio-de-Janeiro o escravo Andr, por or-
dem de seu senlior, Csetano Jos Pereira.
Dentes arliticiaes.
J. A. S. Jane, dentista, participa ao res-
peitavel publico que contina a exercer a
sua profissflo, na rua estreita do llozario,
n. 16, primeiro andar.
Jomo Jos Innoce/icio Poggi, lir. em
medicina, faz publico que tem fizado sua
residencia no Alerro-da-Boa-Visla, sobra-
do n. 3, onde o acharflo prompto para
exrcer sua arte, curando gratuitamente os
pobres.
Aluga-se o segundo andar sotSo cor-
rido do sobrado amarillo da rua Augusta :
s tratar na rua do Amoriro, n. 15.
l)ao-se 12,000 rs. mensaes
por aluguel de urna negra que co-
sinhe bem, engomme liso e com-
pre os arranjos de urna casa de
pequea familia : na ultima casa
defronte do theatro novo.
No dia 7 do corrente um molcque andou
oflerecendo i venda umchapo de sol de se-
da com pouco uso, o por se desconfiar ser
furtsdo, llie foi tomado; e como nflo tenha
apparecido o dono que elle disse o mandara
vender, por isso seTaz publico para quem
seachar proju-licado dirigir-se venda do
Manguinho, onde, dando os signaes certos,
lhe ser entregue.
No da 6 de dezembro perdeu-se urna
espora de prala, da rua Velha at os Afllic-
los : quem a adiar dirija-se a mesma rua,
casa n. 83, qu< ser recompensado.
Pede-so aoscarniceifos do agougue da
ribeira que tenliam a bondade de, quando
chegar a noile, retirar os doenles das por-
tas dos seus acouguos, para n3o amanhece-
rem morios nos ditos lugares.
Rua da Assumpcao, n. 4.
O arrematante das aferiges deste muni-
cipio faz Serlo que o lempo das mesmas
marcado pela lei para aquelles estabelcci-
mentos que ja fram ateridos no anno ante-
rior esU linalisando-se por todo esle mez,
assim como lembra aos donos de gneros
que vendem pelas ras que devem aferir as
suas medidas, pesos e balancas, pois que
miiitus al vendem sem aforigSo algn, os
senhores pedreiros, carpinas, armazens de
madeiras e outros que usam de regoa, os
armazens e canoas de cal, os navios do car-
nes e oulros gneros que venderem por pe-
sos e medidas que devem quanio antes vir
aferir, pois acha-se aberta nos dias uteis
das oito horas do dia al as quatro da
tarde.
As pessoas livres que qui-
zerem trabalharcomo serventes na
capatazia da alfandega durante o
seuexpedicnte,dirijam-se mesma,
a fallar como lllm. Sr. inspector,
para tratar do ajuste.
Precisa-sede un rapaz que tenha prin-
cipio de pharmacia ou sem elle : na botica
do Aterro da Boa-Vista, n. 76.
Quem annunciou querer comprar urna
marqueza em bom estado : dirija-se a boti-
ca do Aterro da Boa-Vista, n. 76.
Itonbo.
Para amanhecero da 7 do corrente, rou-
baram do engenho llha-das-Cobras da casa
do Sr. do engenho o seguinte : um bah
novo de Iros palmos e me i o com um vestido
de cambraia de seda umdito decambrah
branca de barra um dito de cambraia com
listras cor de rosa um dito de cambraia
decores amarella e rouza urna saia de
cambraia de barra um par de luvas do po!-
>icu, urna capella um ciniciro de lita bru-
a vara e meia de bicc largo com tranca
torcima, um vestido de sarja brauco de
lapti/.iir menina; e alm do bah o seguin-
e : una corrente de ouro, no valor do 203/
s.; um alftaele de peito e brincos, em
0,000rs.; dous annelles com brilhantes,
em 100,000 rs.; urna argola, em 40,000 rs.;
im par de brincos, em 10,000 rs.; um ade-
eco de pescoco, em 70,000 rs. ; dous bu-
ios encastoados, om 7,000 rs.; una meda-
1 ta de prata, em. 5,000 rs. ; um cordSo bas-
tante lino, coi 10,000 rs.; e um clavinote.
r.ratica-se bem a quem isto descobrir, e
promelle-so guardar segredo se o exigirom.
A revelagflo ser feita nesta praga ao Sr.
Miranda, em casa do Sr. Manoel Concalves
j Ja Silva na ruada Cad.'ii do Recite, ou no
mesmo engenho a Antonio I crien a Bailar.
Agencia de passaportes.
Tiram-se passaportes para dentro e fra
i do imperio, e despachain-se escravos : na
rua do Kangcl, n. 57, sobrado.
I'ergunta-se ao Snr. commandante da
quarta compaiibia do bstalliSo da guarda
nacional da Boa-Vista, por que nflo faz
servico o guarda nacional Joio Cuilherme
Das, morador no caminho novo da Sole-
dade?
liu abaixo assignado, com venda na rua
do llozario da Boa-Vista, participo ao com-
mercta desla praca que meu lilho|Jos Fran-
cisco de Teive Jnior he de hoje em vante o
agente encarregado do dito estabelecimen-
. toah minha direcclo e responsabilidade.
' itecife, 10 de dezembro de 1849. -50,i Fran-
| I 'Pxo di Teive.
PE K DAS.
Quem aehou uns oculos de armagflo de
curo que fram perJidos do pateo do Car-
"io ao botiqun o Paiva, quereudo resti-
tuir, levo os ao mesmo pleo,n. II,segundo
andar,quesera geuerosamenti gralilicado.
Manoel Joaquim Lessa retira-se para
Portugal.
-- Quem precisar de um caixelro brasi-
leiro, dejmenor idade, e de boa conducta, pa-
ra venda, ou qualquer outro negocio, diri-
ja-se ao pateo do armo, n. 16, toja.
--Precisa-sede um rapaz de 14 a 16 an-
nos, que queira praticara arle de pharma-
cia : na rua do Rozario, botica de llartho-
lomeu Francisco do Souza.
Na na Nova, n. 69, ca-
sa de comestives,
precisa-se alugar um preto, ou mesmo um
moleque, que seja robusto, e que son se-
nlior se responsabilise por sua conducta.
--Aluga-se o segundo andar da casa n.
24 do Alerro-da-Boa-Vista : a tratar na
rus Velha, n. 55. Na mesma casa vende-so
um terreno no melhor local da Capunga-
Nova.
Um pliarmaceutico com 33 annos de
exercicio nesta cidade como caixeiro, e f-
ra delta como proprietario, examinado nes-
ta mesma cidade era 18-25, pessoa de al-
guina idade, solteiro, de muito boa conduc-
ta a qual d fiador, oflerece-se, mediante
um ajuste, para qualquer botica : quem
precisar, nesta typographia se dir.
-- Pela segunda voz se annuncia por es-
ta folha que muito se deseja fallar ao Sr.
Joflo Tavares da Silva,filho de outro de igual
nome, da villa de Ois da ribeira em Portu-
gal, para se I lie fazer sciente da morte de
seu pa e do outros negocios a respeito de
sua familia : dirija-se rua da Praia, ar-
mazeni n. 2.
Precisa-se de urna ama para urna casa
de pouca familia : na rua da Cruz, n. 53,
loja de barbeiro.
Precisa-se alugar urna preta quesaiba
coser, lavar, engommar, e aue tenha boa
conducta i paga-se bom : no consulado de
Franca, rua do Torres, n. 34, das 11 horas a
urna da tarde.
Precisa-se de 200,000 rs. a premio de
um e meio por cento pelo lempo de 12 me-
zes, sobre firmas : quem quizer dar aunun-
cie sua morada, para ser procurado.
Pede-se ao Sr. Joaquim Xavier da Maia
que tenha a bondade de mandar entregar
os cinco pares de sapatos que no dia 26 de
agosto prximo passado se lhe confiaran*
para amostra, e que at o presente ainda
nSo fram entregues, apezar de se lhe tor
pedido por immensas vezes ; ficando certo
que, emquanto os nata entregar, tura o gos-
tinbo de ver seu nomo em lettra redonda,
para ser conhecido.
Aforam-se bons terrenos na Capunga,
sendo pela maior parte com arvorodos que
dflo frutas : quem os pretender, dirija-se ao
sitio do Dr. Jacobina, no mesmo lugar ci-
ma dito.
Na praga do Cnrpo-Santo, esquina da
ruado Torres, n. 20, lia ver sor veto das 6
horas da tarde em diante.
Perdeu-se do Aterro-da-Boa-Vista at
a estrada de Joflo-de-liarros um annel de
ouro, guarnecido de cabellos, com as ini-
ciaes M. A. A. B. : quem o achou, queren-
do-o restituir, dirija-se ao mesmo Aterro,
n. 36, ou a referida estrada, sitio do coro-
nel Jos Comes, que ser gratificado a con-
teni.
Precisa-se alugar urna escrava para o
servico do urna casa de pequea familia, a
qual saiba cozinbar o diario : na rua da
Trempe, no sitio que tera a casa com a fren-
te cor de chumbo.
Precisa-se de 500,000 rs. a premio so-
bre hypolheca em umprfedio: quem qui-
zer dar annuncic.
U oflicial de pedreiro ou car-
pina que se quizer incumbir de
empreitaro concert depedreiroe
carpira que se deve fazer em urna
casa de um sitio nos Remedios,
dirija-se ao sobrado n. i4 da rua
do Crespo, terceiro andar, das 6
s 8 boras da manhSa, ou al-
fandega, aonde seu dono be em-
pregado, para ir ao dito sitio ver a
obra e tratar do ajuste.
A pessoa que quizer comprar urna pre-
ta crioula, que moslra ler de idade 23 a 26
anuos, a qual sabo engommar, cozinhar,
lavar de sabflo e de varrela, cozer chflo, fa-
zer rendas e bicos, muito diligente em ludo
que sabe, e que nflo furia, nflo bebe e nem
foge, queira dirigir-se rua do Livramen-
to, no sobrado n. 26 esta venda se frz por
necessidade, e o menor prego por que se
vendj he 550,000 rs., e aquem nflo couvier
o prego nflo procure comprar, porque por
menos nflo se vende.
Loara do Guadalupe.
Se querem mais claro deitem-lhe
agoa.
A's 8 borasda manha dodia i.'i
do corrente mez, no consistorio da
igreja da Gonceicao dos militares,
andam impreterivelmente as ro-
das desta lotera, seja qual fr o
numero dos bilbetes que restem
por vender-se.
-- Na rua do Rangel, n. 9, precisa-se alu-
gar urna preta, pagando-se mensalmeiite.
Aluga-se urna preta para vender frutas,
doces, etc. : paga-se bem, responsabilisan-
do-se senhor pelas faltas : na rua de Apol-
lo, casa da esquina, segundo andar.
Aluga-se o sobrado da esqui-
na qne volta para os Hemedios,
defronte do portaode Jos l'erei-
ra da Cnnha, n, 39, com um gran-
de quintal e banbeiro : a fallar com
Joaquim da Silva Lopes, ou com
o morador da loja
eam-se bem: ni rui das l.irangeiras, n.
14, segundo andar.
-- Compra-se urna marqueza em segunda
mito,estando em bom estado: quem tiver
annuncie.
Compram-se pipas quo sirvam para se
botar azeite de carrapato : na rua do Cahu-
g, loja do miudezas, n. 14, se dir quem
compra.
Compra-se pedra de cantara, 15 pal-
mos de sacada, urna soleira, duas hombrei-
ras, urna verga para porta de cocheira, de
boa qualidade : na rua do Sol, n. 15.
Vendas.
paitara, em mulo bom estado; 3 pesos do
arroba ; um dito do duas ditas ; um dito de
meia dita ; dous ditos de oilo libras : tudo
junio 011 separado na Boa-Vista, rua do
Pires, n. 23.
Vende-se a taberna do Alcrro-da-Boa-
Vista, n. 22, com poucos fundos, ou s a
armaeflo, a dinliciro ou a prazo : a tralar
na mesma taberna.
-Vcndem-so5 vaccas, sendo tres com
bezerro eduas prenhes, aquellas dflo una
Compras.
-- Compram-se uniformes militares, usa-
dos.sendo de ouro ou prata: na rua do Quei-
mado. 19, primeiro andar.
Compram-se csmvos de ambos os se
xos, sendo mocos e de bonitas figuras 1 pa-
Folliinhas para 1830.
Na livraria ns. 6 e 8 da praca da Indepen-
dencia, vendem-se as bam condecidas fo-
Ihinhas impressas nesta typographia, das
seguintes qualidades:
FOl.lllMIA DE PORTA contendo o kalen-
dario, tabellas de triados, dias de audien-
cia e resumo de pocas nacionacs e geraes.
DITA DE ALCIBEIRA contendo o mesmo
cima, e um resumo de chronologia, a qual
lambem d preamar, e tem urna colleccflo
de remedios e segredos uteis para uso do-
mestico.
DITA DE DITA com o almanack dos em-
pregados civis, ecclesiasticos, militares, ad-
ministrativos e a nomenclatura de todos os
ostabelecimentos fabria, mercanlis e indus-
tr'ues, aoqual se adicionou um resumo es-
tatistico da cidade do Recife ; a demoiistra-
eflo das freguezias, termos e municipios das
comarcas da provincia e finalmente a tabel-
la do nascimento e ocaso do sol para regu-
lamentodosrelngios, organisada pelo ex-
collente piloto Portugal, desaudosa lem-
branca.
Lotera do Rio-de-
Janeiro.
Aos 20:000,000 de rs.
Na praca da Independencia n.
4 vendem-se bilhetes, meios ,
(piados, oitavo9 e vigsimos da
11. lotera a beneficio das matri-
zes do Rio-Je-Janeiro: a elles, an-
tes que se acabem
Vendem-se quatro lindos molecolcs de
18 a 20 annos sem vicios ; seis pretos bons
para todo o servico, de 20 a 30 anuos ; um
casal de escravos muito mocos, com um fi-
lho de 16 mezes, e que sflo de boa conducta,
o que se afianen; urna prela com um filho de
10 mezes, a qualengoinma, cozinha e cose
perfeitamcnte ; urna linda mnlatinln de 12
annos, com algumas habilidades o do boa
conducta; duas ditas com todas as habilida-
des necessarias para urna casa ; urna preta
de nacflo mulo boa cozinheira, quitandei-
ra o lavadeira, com urna filha de 12 annos,
muito linda e com alguma habilidade ; tres
ditas com algumas habilidades e mulo mo-
cas ; duas ditas de meia idade, assim como
outros muilos escravos: na rua da Cadea do
Itecife, n. 40.
l>h! que pechiiicna.
Na rua da Cadeia de Santo-Antonio, n. 20,
vende se suportar junco, assim como palha
prompla por preco commodo. Na mesma
loja trabalha-se de palhinha.
Vende.-se um terreno de trinta e tantos
palmos ou mesmo 100 na rua do Alecrim :
na ruado l.ivramento, n. 4.
Vende-se farinlia de man-
dioca muito superior de Santa-
Calbarina nos armazens de Fran-
cisco Dias Ferreira, n. i, no ces
da Alfandega : a tralar nos mes-
mos, ou com Novaes & Compa-
nhia, na rua do Trapicbe-Novo,
n. 34.
Vende-se urna escrava com todas as
habilidades necessarias para urna casa de
grande familia: a pessoa quo a quizer com-
prar dirija-se a rua da Uniflo, sobrado do
Sr. Guerra, das 9 horas do dia emdiante.
--Vende-se urna venda no Beco-l.argo do
Becife, n 6, com poucos fundos: vende-se,
por o dono se retirar para fra do impe-
rio, por prego mulo commodo : faz-se todo
o negocio com o comprador: a tratar na
rua de S.-Jos, ifumero 2, ondese dir quem
vende.
Charutos de Ha va na
vordadeiros :
vendem-se em casa de Kalltmaun Irmflos,
na ruada Cruz, n. 10.
-- Vendem-se 16 escravos, sendo : dous
escravos carreiros ; um ptimo molcque de
15 annos, de bonita figura; dousmulati-
nhos de 18 anuos, ptimos para pagens; ires
escravos mogos; duas negrinlias de 14 a 16
annos; 4 esersvas mocas de bonitas figu-
ras : todos por prego commodo : na rua Di-
reita, n. 3.
Na 1 orta da alfandega se vendem bar-
ricas de maguas, pelo prego do 6,000 rs. a
barrica : estflo bem conservadas o perfeitas,
por terem viudo as barricas denlo do gelo.
Vendem-se saccas de farelloscom tres
arrobas : noarmazem dollacellar, defron-
leda Escadinha, n. 3.
Vende-se oleo para curar glndulas,
qualquer que seju o estado de ruina om que
ellas es teja ni : na rua das Flores, casa da
viuva do liolicario Jos Soares dos Santos
M
H^ Na toja do sobrado amarello nos **
* quatro-cantos da ruado Queimado,
* 11. 29, vende- se um grande sorlimen-
to de casimiras elsticas de cores o
j. bons padres, a 5/e 5/500 o corte ;
^ cortes de caigas do ISa iingindo ca-
* simira, a 1,800 rs. ; ditos de brim
a> irangado de cores, a 1,440 rs.; di-
*> tos de dito amarello, de puro liulio,
a 1,440 rs. ; ditos de dito brauco, a
* 1,000 rs. ; e outras omitas fazeudas
%. baratas.
I***************AAAO
Vende-se, na rua do Sebo, n. 10, um
boi com uina carroca quasi nova, mulo
em contt.
Vende-se urna carleira de cendur, de
urna so face, com bstanles repartimentos,
em muilo bom estado, e com o seu com-
petente mocho; urna porta de forno de

i

1
i
1
{randa porgflodeleil.e todos os das, ato*,a a
das sflo de muilo boa raga por prego mu- ^
tocommolo: no Lucas, na estrada que vai
da Magdalena para os Remedios, no sitio do
Sr. Cavalcantft Pessoa, ou na roa di Alfin-
dega-Velha, n. 40, a tratar com o cnsul
dos Estados-Unidos da America.
Farinha de mandioca.
A melhor farinha que se acha no merca-
do vende-se abortada garopeira pandea-
da defronte do Passeio-Publico, a prego de
2,700 rs. o alqueire da medida velha, o sen-
do em porges se tratar com quem se acha
a bordo, que poder vender por menos.
Vende-se urna sabia da malla, muito
boa : na rua do Nogueira, 11. 9.
Vende-se, por prego commodo, urna ca-
sa de dous andaros o slita, sita no Recite,
nobecco do Burgos, n. 1 : na rua da Praia,
armazem n. 2.
Vendem-se 500 barricas vasas quo f-
ram de farinha, por prego rasoavel, para se
desoccuparolugar: na rua larpa do llo-
zario, n. 18, padaria. Nesto estabelecimen-
to precisa-se de um canoeiro, forro ou cap-
tivo, pagando-se-lhe mensalmenle o que
seajustar, para andar em una canoa de li-
jlo da Passagem ao Recife
___ Yendem-se manteletes de
chamalote e outras umitas fazen-
das de bom gosto : na rua do
Queimndo, n. 17-
Vondem-se queijos lomlrnos, presun-
tos nglezes para fiambre, conservas ngle-
zas o francezas, latas com holachinhas li-
nas inglezas, garrafas com manteiga fres-
ca, latas com marmclada, vinhos da Madei-
ra secco. Porto particular, iroscatel de Se-
tubal, Colares, I.avradio, llucellas, Carca-
vellos branco e liuto, Chores, licores finos,
cliampantia, caixascom massas finas: lu-
do por prego commodo : na rua da Cadeia
do Recife, n. 2.
Vende-so urna escravo moga, crioula,
quo sabe lavar, engommar, coser e marcar,
tudo com pcrfegflo na rua da Cadeia do
Itecife, n. 43.
l'ecbincba.
Vendem-se corles de caigas de meia casi-
mira de Ifla, a 1,600 o 2,000 rs. o corte, bs-
tanle encorpado; bem como meias para
senhora, a 200 rs. o par, e a duzi a 2,000
rs. : na rua do Collegio, 11. 1, taja da es-
trella.
Chapeos de palha e sa-
ratosdo Aracaty :
vendem-se em porcoes por preco
commodo: na rua doAmorim, n.
de A. J. Vid-il &
Casimiras a j,5oo rs.
Vendem-se cortes do meias casimiras do
bonitos goslos, com tros covados e meio,
pelo barato prego de 3,500 rs. o corto ; ca-
simiras superiores, tanto em padrees como
em qualidade, a 4, 5, Ce'.OtlO rs. o corto :
na rua do Collegio. 11 1,1. ja la estrella.
o? sr se*fi>?**
u
E
t 2
y.
Lotera do Rio-de- m
Janeiro.
gAos 20:000,000 de rs.g
S Pelo vapor S.-Salcndor recebemos I
&> a lista da 5." lotera dos missionario3 I
9i capucliinhos, e juntamente os muito W
#) afortunados bilhetes e meios bilhetes W
<) da II.* lotera concedida a beneficio
W da construegflo e reparos das malrizes
9) do Rle-de-Janoiro, cujas rodas de-
S viam miar no dia 28 do mez passado,
-'* osquaesseacharSo venia na dita
P loja, das 8 horas da manhfla s fi da
t tarde.
PBF.COSDOSBII.IIF.TRS.
Interos 22,000
Meios 11,000
Quartos 5,500
Oitavos 2,750
Vigsimos 1,300
*
m
9)
m
i
?
#
?
i
<-;
e.
1

<:-
4

3G, armazem
Companttia.
Vendem-se 2 cavallos bons para sella,
do bons andares, por prego commodo: na
rua do llangel, n. 15,
l'ara se acabar.
Vendem-se superiores corles de cam-
braias finas antigs, peta barato prego de
2,500 rs o corte; bem como novos corles
de cassa-chita, de lindos gostos, a 2,800 e
3,000 rs. o corte : na rua do Collegio, n. 1,
loja da estrella.
Novo sor timen lo de fa-
zeudas baratas, na na
do Crespo, n. 0, ao p
do lampea >.
Vende-se cassa-chita muilo fina, de bo-
nitos padres, cores fizas e com 4 palmos
de largura, pelo barato prego de 320 rs. o
covado ; r-assa franceza de quadros, muito
fina, a 260 rs. o covado ; riscadinho de lis-
Irasdolinho, a 240 rs. o covado; biim de
alRodflo do cores con* listra ao lado e de bo-
nitos [airos, a 320 rs. o covado; brim
pardo claro, a 1,500 e 1,600 rs. o corlo de
duas varase urna quarta ; cassa preta com
ramagem branca para lulo, a 140 rs. o co-
vado ; zuarle de cores, com 4 palmos de
largura, a 200 rs. o covado ; dito azul com
vara de largura, a 200 rs. o covado ; risca-
do monstro, a 220 rs. o covado; chitas de
bonitos padres e cres fixas, a 100 e 180
rs. o covado ; chales de larlatana, a 500 e
800 rs,; cobertores de algodflo america-
no, muito superiores, a 640 rs.
Vende-se superior vinbo de
Ghampanbee farinha de (figo Ba-
rn : na rua do Trapicbe, n. i3.
-- Vende-so por commodo prego urna ca-
sa torrea as Cinco-Pontas, fcila moderna
ede gosto; e 30 palmos de terreno, na rua
Augusta, com meiagflo da um oilflo e com
alicorees : n tratar na Pracnha do Livra-
meulo, ii. 67.
Pannos finos.
Vende-se excellente panno fino cor de ca-
f, pelo diminuto prego do 3,500 c 4,800 rs.
o covado ; dito prtto, a 3,000, 3,500, 6,000,
7,500 e 8,000 rs. o covado, prova do liniflo :
na rua do Collegio, n 1 loja da estrella.
-- Vende-se una prela muito boa cozi-
nheira, que engomma, cose, lava, e he pro-
pria para ama de casa, mesmo de humen)
solteiro, por ler encllente conducta : na
rua larga do Rozario, n. 46, primeiro andar.
Ultimo gosto.
Vendem-se os melhores chapeos de inas-
sa franceza que teem vindo este anno, tan-
to om forma como em boa qualidade : ha
para cabega bastante pequea, a 7,500 e
8,000 rs. i na rua do Collegio, n. 1, loja da
estrella.
4
i
e*k Vende-se um rico presepe, um piano
de Jacaranda quasi novo, nina mesa de jan-
tar com abas, duas hincas lo Jacaranda,
duas ditas do amarello de columnas, um
oratorio com magens, 4 mangas do vidro
com catangas de gesso, 4 quadros com ma-
gens, um relogio de metal para cima de
mesa, urna cama de Jacaranda, urna estn-"
te, um cinleiro, um diccionario de Cons-
tancio, a msica da Norma: na rua Nova,
armazem do trastes, defro ite da rua de S.-
Amaro, n. 59, so dir quem vende.
SIcosbilliet a da lotera.
Vendem-se meios bilhetes da lotera do
Ciiadalune que corre Infalivelmente no da
14 do corrente, a 4,500 rs. A elles que sflo
poneos e bous, para quem fr feliz poder
passar fest divertida : na rua do Cahug,
n. II, loja da esquina junto a botica do Sr.
Moreira.
Kom e barato.
Vendem-se sapatos sabidos honlcm da
alfandega, de rouro do lustro para senho-
ra, a 2,000 rs. ; ditos de sol i o vira para ho-
mem, a 6,000 rs.; ditos de urna sola, a 4,000
rs. ; ditos de sola e vira, chamados de Nan-
les, a 5,000 rs. : meios bolina' Raspeados
para hornera a 7,000 rs : na loja de miude-
zas de Joaquim delinques, junio ao arco de
S.-Antonlo.
0QQ
($ Na loja do sobrado amarello nos &
\ quatro cantos da inado Queimado, ^
H i). 29, vendem-se cortes do vestidos r
t
Na praga da independencia, n. 12,
vende-se a salve-rainha|das bemdilas
f> almas do purgatorio.
ILEGIVEL
Vende-se urna cunoa nova de conduzir
familia : airas dos Martjrios, estaleiro de
l Manoel da Silva Mariz.
.-rifei
S francezas largas o muito bonitas de
^ desenlios, a 310, 3 0c 400 rs. o co- J.J
O vado; um completo sorlimentodo v
O manas e chales do seda para diflV g
O rentes pregos ; chapeos francezes da <>
Q ultima moda; lengos urlicos de O cambraia de nho c outras niuitas O
<$ fazeudas de Rosto: ludo por prego de O
0 O
~ Vendem-se queijos londrinose pre-
zuntos mulo rroscacs, assim con.o frascos
de mostarda, fuolai em frascos e botijas
de cormibos e fiasquinhos de molho para
carnos e oulros objcclos : ludo chegado ul-
limamente de Liverpool na galera Seteord-
Fis/i, no armazem da rua da Cruz, n. 7, de
Davis & Companhia.
Xa rua do Livramento,
n. 10, loja de Fernn-
des da Luz & Irmo,
vende-so algodflo da Ierra muilo superior,
por menos prego lo quo em outra qualquer
paite.
Vende-se arroz de casca em alquoire :
na esquinada ruado llangel, venda do Jo-
s Rodrigues Coelho & C.
Vondem-se, na rua Augusta, por ba-
xo do sobrado que foi de Jos Mana, n. 1,
as superiores lingoicas do serlflo, sendo do
sovado. e algumas davacca, o melhor pos-
sivel, pelo prego de 320 rs. a libra.
Calcados.
Vendem-se sapatos de verniz
para senbora muito novos a
a,ooo rs. ; dilosa i,6ooe a l,a8o
rs. ; boriegoios gaspeados para
bomem a4,ooo rs. ; sapatoes de
couro de lustro para bomem a
5,ooo rs ; ditos de bezerro de
Mants a 5,ooo rs. ; e outros mui-
tos calcados por precos commodos :
uapraoa e i), loja do Arantes.
Vendem-se bustos de gesso represen-
tando fielmente a ranha Victoria e o prin-
cipe Alberto; relogiosde ouro e do prata,
cnegados ltimamente da Suissa : estes re-
logos que sflo mui bom acabados, so tor-
nan) muito recommendaveis a qualquer
particular, e adverte-se que ha entre elles
algunsque andam 8 dias sem precisarem
de corda : na rua da Cruz, no Itecife, n. 55.
Vende-se urna armagflo de urna loja,
quasi nova e envidragada : na rua de Con-
cordia, casa de marcenara.


<4
tH
Vendcm-se sapatocs tic como
tic. lustro para homem e meninos ,
ditos de beierro francez 5 tutos
hrnncos par liomem c meninos,
dictados liontcm : na ra da Ca-
de ia do l'eeife, loj n 9.
Vende-se um bonito cavallo rom to-
dos os andares, o qoil he multo commodo
de sustentar: na roa do S -Rita, 85,
Vende-se urna preta crloula de :to an-
uos, sein vicios, a qual lava o f.iz Rosto de
ir para o mallo : na ra dos Tanooiros, al-
iasen! n 5.
Vendem-se relogios ooouro e praia,
patente*Ingleses: na ruada Seiwalla-No-
va.n.VJ.
--Vendem-so duas prelas, una de 1 a
20 unios, .le bonita OgO, n co/inlia o
diario de una rasa, rom alguns principios
de costura e do de enjaminar, o a outra
salie pcrrcitanicnte lavar, o que lie anda
moca, por proco milito barato : na ra do
Qucimado, n. 14, loja do ferragens, se dir
quem vende.
Vende-se muito superior fa-
rinha gallega em mcias barricas :
na rua da Cadeia do Itecife, es-
criplorio de Deane Voulc & u. ,
ou no primeiro n'rmozcm ilo beceo
d:> Goncalves.
Na ra do Crcspo,loja da
esquina que volla para
a cadeia,
vendere-seos acreditados blins trancados
i.iiincos de lislras clisos, de linlio puro, a
1,300. o corte; dito amarcllo, a 1,500 o
1,600 rs. i panno tino prelo c azul muito
liom, a 3,'.'00 rs. o covailo ; ililo muito su-
perior, a 5,50(1 rs.; fusles muito bonitos
para rlleles, a 640 rs. o corle ; ditos de
velludo, a 2,500 rs.; ditos le selim Uvra-
do, a 1,800 rs. ; ditos de gorgurflo de seda,
a 1,600 rs ; cambrnia lisa, a 2,720 rs. a pe-
c,a de 8 varase mcia ; cassa prcta, a 1,440
rs. o corte; esguiSo de linbo muito lino, a
1,440 rs. a vara; e outras muitas fazen-
das por presos con modos.
'Tecidos de algodfto iran-
cado da fabrica de To-
dos-os-Sanlos.
Na rua da Cadeia, u. JJ'i,
vendem-so por atacado duas quididades,
proprias para sueros de assucar e roupa escravos.
Ruarles de u ra-cor es a
2(1 V is. o cot cado inonslro a 220 rs.
Vende-so zuarte de furta-cres, muito
cncorpado e com i palmos de largura, pro-
prio paia escravos a 200 rs. o covado ; ris-
cado nionslro muito bom a 220 rs. o cova-
do : na rua do Crespo, loja da esquina que
volla parr a cadeia.
A 040 rs. cada um.
Vendcm-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encorpadose grandes, a loas pata-
cas ; chitas escuras de bons padrors e co-
res seguras, a mcia pataca o covado: na
i na do Crespo, na loja da esquina que vol-
la para a cadeia.
Taxas para engenho.
Na rundidlo de ferro da rua do rirnm,
acaba-se de receber um completo sorlimen-
todc taixas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaes acham-so a venda por preco com-
modo e com promptidSo cmbarcam-si-,
.u carregam-se eni carrossem despezas no
comprador.
Aviso importante.
Beneficio publico.
O umazem enligo da rua da Madre-de-
Dos, n. 36, esla de novo estabclecidn de-
balso das piesmas condicOes, oflerecendo
n deliciosa pinga do violto da Figuoira pe-
lo limitado pre<;o de 180 rs. a garrafa, c
1,300 rs. a caada, a de vinbo bratteo de Lis-
boa por 220 rs a garrafa, c 1,600 rs. a ca-
ada, a de vinbo do Rordeaux por ICO rs. a
Carrafa levando o casco. Nflo se admiiem
os lieguezes do baixo preco por que se ven-
de a deliciosa pinga, e sim da audacia do
proprietario querer sustentar o auligo pre-
go, embora este genero lenlia subido o me-
Ibor de 30,000 rs. por pipa. Fxamiuciu os
amantes a qualidadc para reconhi cimento
da verdade e cnntinu.igiio da anliga l'iegue-
zia. Epera nohaver usuras, eatSopromp-
tas garrafas lacra las c com u competente
rotulo, ssim como bar de diversos la-
nianhos para provlsllo do prximo Natal
O proprietario cunta com a concurrencia;
do contrario, tornarao os precos do reta-
llioa primitiva de2t0e 280 rs. a garrafa.
Folha de Flandrcs.
Vendcm-se caixas com folha de Flandres:
na rua do Amorim, n. 35, casa de J. J. Tas-
SO Jnnior.
Velas de cores.
Vendem-se, no armazem de molhatlos
atrs do CorpO-SaotO, u. 66, por preco com-
modo, velas do carnauba, sendo azues,
cor de rosa e lustrosas, as quaes se lornam
recommendaveis pela mu superior qualida-
de e aturarem niais que as de espermacete,
e nao fazerem mor 5o.
Deposito de Potassa.
Vende-se milito nova potassa
de boa qualidade, em liai riszinliot
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como ja lia muito
tempo se nao vende: no liecifc.
rua da Cadeia, armazem n. 12.
Anligo deposito de cal
virgen.
Na na do Trapiche, n. 17, ha
uuiito superior cal virgen) de Lis-
boa, por preco muilo commodo.
Vendem-se superiores pos de limpar
denles,pelo diminuto preco de 160 rs. a
oaixinha : na rua Velba, n. 54.
Chapos do Chile.
Vendem-se chapeos do Chile superiores
mi praca do Cummcrcio, n. C, primeiro
andar.
\ rados de ferro.
Na fundicOo da Aurora em S.-Amnro ,
vonilem-se arados de ferro diversos mo-
delos.
AGENCIA
da fiiKiicao Low-Moor,
P.UA IU SKNZAI.T.A-NOVA, W. t\1-
Reste estabelecimento conti-
na a ha ver un completo sorti-
mento de moendas e mcias moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e taclias de ferro batido e
roado, de todos os tamanhos,
para dito.
Deposito da fabrica de
Foclos-os-Santns na ltahia
Vende-se em casa deN.O. Ilieber & C.
4: rua da Cruz, n. 4, algodSo Irancado
d.iqiiella fabrica, muito proprio para saceos
de assucar e roupa de escravos.
Chtt brasileiro.
Vende-so ril brasileiro no armazem de
molbados, airas do Corno-Santo, n. 66, o
maisexcedente chprodnzido em S.-Pau-
lo que lem viudo a este mercado, por
preco muito commodo.
Moendas superiores.
Na fundigSo de c. Starr A Cooipanhia,
emS.-Amaro, acham-sei venda moendas
de caima, todas de ferro, de um modelo 0
com.trucgiio muito superior.
Novos cortes de cassa pa-
ra vestidos.
Vendem-se cortes de cassa para vestidos,
de cores lixas e de bonitos padroes, a sete
e oilo patacas o corte ; diales de tarlatana,
grandes a 800 rs. ; meios ditos, a 500 rs. :
na rua do Crespo loja da esquina que vol-
ta 1 aia a cadeia.
ees junantes de bom goslo.
No armazem de molbados atrs do Cor-
po-Sanlo, 11. 66, lia para vender, ebegados
pelo ultimo vapor viudo do sol superio-
res charutos S.-Flix, e de nutras militas
qualiilndes q.ie se \ender3o mais barato do
que em oulra qualquer parte: beni como
cigarrilhos hespanhoes, ditos de palba de
milbo, que seestfio vendendo pelo diminu-
ir) preco de 500 rs. o cento.
Corles de brim de cores
com lislr s ao lado, a
1,280 rs.
Vendem-se corles de brim de cores com
lislras no lado, a 1,280 rs. ; riscado de al-
godSo americano, piopro para eso avos, a
140 rs o covado : na rua do Crespo, loja da
esquina que volta para a cadeia.
A 430 c 560 rs.
Vendem-so cassas franeezaa de cores fi-
xas c de bonitos padies, pelo barato pre-
go de 480 rs. a vara; dulas largas france-
7as c do listias cor de ganga e cor do cinza,
pelo tralo preco de 360 rs.; brim (ranea-
do amarello de puro ludio, pelo barato pre-
Codc640 rs. a vara : na rua do Crespo, n.
14, luja de Jos Francisco Dias.
Cera em velas.
Vendem-se caixas com cera em
velas fabricadas no Kio-de-Janci-
roem urna das melboies fabricas,
soi tmenlo ao go.-.to do comprador,
e por preco mais barato do que em
oulra qualquer paite: a tratar
com Machado Se Pinheiro, na rua
do Vgario, n. Ig, segundo andar.
Vendcm-se lateas de pinliode 12 pal-
mos de comprido, proprias para forro e
lampos de barricas vimes ; arcos para pi-
pas e barra ; um baldo com gavetas; ar-
marios usados; um braco de halanga com
pesos de duas arrobas al 1 libra ; conxas ;
crrenles do ferio ; barricas abatidas; sola
o cpurinbos de cabra s ama dos Tanoei-
ros, armazem n 5.
--Vendem-se 2 cscravnspara fra do pro-
vincia, que cosein, eiigommam e cozinham,
ptimas para nlgun dos eapilSes que na-
vegam pura o llio-Crande do sul gunharem
bom diuliciro : na rua do Collflglo, n. 21,
primeiro andar, se dir quein vende.
Massas de vapor.
Vende-se, no pateo do Terco n. 10, a no-
va bolacbinba da California, do differentes
formatos, lazenda prima, c todas as n ais
bolarbinlias c fullas, lano de Proveda ro-
mo de regala : n preco das bolachinbas Ca-
lifornia be de 240 rs. a libra, e sendo de 8
libras para cima ser de 200 rs., e das mais
conforme a qualidade.
Vende-se arroz a cincocnla res a li-
bra, sendo a arroba anda por menos: no
pateo do Hospital do l'arai/o, venda 11. 20.
Vendem-se pal has seccas de coqueiro ;
ctamhem se alega urna canoa abeda de
conilu/.ir um milbeiro de lijlo grosso : na
olaria do Colovello.
Vendem-se diversos escravos,
a saber: um moleque du 14 annos, C07-
nheiro ; umdito de 12 anuos; um mole-
efio bom reinador ; um prelo de 26 annos,
que entende de niarujo ; 3 pretos para o
sei vico de campo ; um pardo sapateiro, e
que be ptimo paia psgim ; um dito para
trabalbar em um sitio ; urna parda engom-
madeira e cozinbeira ; duas prelas ; e un-
iros escravirs : lodos estes escravos veu-
dcin-se muito barato, para se fecharem il-
gumas contas : na rua das Larangeiras, n.
14, segendo andar.
Vendem-se muilo boas bichas de llaoi-
burgo, o tambem se alugam por preco mui-
to commodo; na rua do AragSo, na Hoa-
Vista, loja do bui be.ii u de I bcopbilo Jos
Feneira de Sampaio.
Vendcm-se saccas com -farinha muito
boa e liem torrada, por prego commodo : no
armazem do finado llraguez: na rua da Ca-
deia, ao p do arco da ConceicSo, n. 6 0, ou
a fallar na loja de Jo!o Jos do Carvalho-
Moraes, e no mesmoarmazom.
Paraquem tiver bom
gosto.
Vendem-se redes de cores muito grandes
o muito bonitos padrOes, e o melhor que
lem apparecido ueste mercado : na rua do
Crespo, loja da esquina que volla para a
cadoia.
Na rua do Qneimado,
viudo do ltozario, se-
gunda loja, 11. 18,
vendem-se luvas de torca I, prelas e bran-
cas, a 500 rs. o par; meias de seda prelas,
curias, a 800 rs. o par; ditas compridas, a
1,500 rs.; e mitras muitas fazendas por
commodo preco.
A 2,720 rs. cada m
corle*
Ka loja de Guimarfles & Ilenrtques, rua
do Crespo, n. 5, vendem-so novas cassas
parisienses, padroes muilo modernos, pe-
lo barato prego de 2,720 rs. cada um corte :
esta fazenda se torna muito recommenda-
vel pela superior qualidade e barato prego.
-- Vende-se espirito de 37graos, a 1,200
rs. a caada, e 160 is. a garrafa : na rua da
Praia-de-S.-llila, n. 1.
Que jos do sertao.
Na ruado Queimado, n. 14, loja de fer-
ragens, vendem-se muito bons queijos do
serlSo, por menos prego do que em oulra
qualquer parte ; bem como 3 couros de on-
Ca e um de ionlra umaporg3o de couros
111 indos; ludo se vende muito barato.
Vendem-se bilbetes da lotera de N. S.
do Guadalupe, que ha de corree no da 14
do correle; os intuiros a 8,500 rs. e os
meios a 5,000 rs : na rua do Queimado, n.
53, loja de uiiudezrs.
Potassa da Itussia.
Acba-.se venda na casa P.olhe & Bdou-
lac, na rua do Vigario, n 4, nova potassa
verdadeira da Itussia. em barra pequeos.
Sa atoes a 500 rs. o par.
fio Aterro-da-Itoa-Visla, loja n. 56, ven-
dem sapatics do Aracaly, a 500 rs. o par.
Vendem-se amarras ue irro: na rus
Ja Senzalla-Nova, n. 42.]
Os mais ricos mantele-
tes c capotilhos.
Vendem-se os mais asseiados mantelete:
e capotilhos de chamalole de seda e gor-
gurSo, os mais ricos que teem apparecido s
na rua do Queimado, n. 9.
Vnho generoso.
Vendem-so barris com 12 caadas de vi-
nbo generoso do Porto, com 20 annos, per
ser da colheta de 1830 : este delciosoilcor
he muito apreciado nos tostes, e por isso os
amadores devem aproveitar a occasiSo : o
preco bo commodo : no armazem de Das
Ferreira, no caes da Alfandega.
A 200 e 220 rs.
Vendem-se rscados franeczes do cores
(isas, pelo mdico prego de 200 a 220 rs.:
na rua do Crespo, n. 9, loja.
Nestaloja vende-se panno lino preto e
de cores ; casimiras elsticas, finas e de bo-
nitos padrOes ; cortes de brim de linbo es-
curo, a 700 rs. ; cassa lisa, a 320 rs. a vara;
chitas de cures lisas o do pannos muito en-
corpadas, a 140 rs. o covado; e oulras mui-
tas fazendas proprias da fesla, por barato
prego para fechar cuitas.
i
O S
o en
11
l I I o
C m O
o) o
M O u-
u w O
SO
ce
-o

2
es
>
C
ce

3
t
o
re
b
es
>
ed
j 3 C o
C c fSm
RS
c *= -
.33
? -,
3 10
* A"
5S4'-"
ce a o-s)
CO I U. Q.
mu
3>l^

si
'5
Um
'/. QJ
J W Q.
= 9
O 3
> -a "
Veniiem-se saccas romfejSo, por prego
commodo : na rua do Queimado, n. 14.
Saccas com Trelo novo,
de 80a 90 libras, a S^:
vendcm-se no armazem do Antonio Annes,
no caes da Alfandega, e no de Vicento Fer-
reira da Costa, na rua da Madre-dc-Deos,
chegsdas ltimamente de Lisboa e do
Franca,
Velas de espermacete.
Vendem-se velas de esperma-
cete superiores, chegadas agorada
America : em casa de Deane You-
le & Companliia, na rua da Ca-
deia, i. 4.
Vende-se, a bordo da sumara Ilella-
Carolina, Tundeada defronte do Passeio, a
muito boa farinha de S -Matheus, pelo pre-
go de 2,800 rs. oalqucire : a tratar com o
rapito a bordo, ou com Antonio Pinto
Soares, na rua da Praa, becco do Carioca.
Vendem-se atrs do theatro
tahuas de pinlio largas e estreitas
por todo o prcro, com o abate de
o5 por cento dos precos que at
enlose vendiam, afim de se aca-
bar com a abundancia que lia : ap-
proveitem-se, ireguezes.
Fardo em saccas gran-
des:
vende-se no armazem de Antonio Annes,
110 caes da Alfandega, a 5,000 rs. a sacca.
Xarope dcangico c cho-
colate de sade.
Acaba de ebegar do MaranhSo, aonde lio
fabricado, um novo sortimenlo dcsles dous
objectos, ja bem condecidos ucsta cidade
por muitas pessoas que teem feilo uso dcl-
les. as qua>s conlirmam o seu bom resul-
tado : vendcm-se no mesmo lugar do eos-
lome, na venda da rua da Cadeia do liedle,
n. 25, defronte do Becco-Largo, pelo mes-
mo pceo de mil rs. cada garrafinha de sa-
tope e (lio rs. a libra do chocolate de n. 3,
e 00 rs. o de u. 4.
Farinha de trigo ame-
ricano.
Vende-se farinha de trigo americano, da
maica Brand-Wine, ebegada ltimamente,
por preco commodo : em osa de J. J. Tas-
so Jnior, na ruado Amorim, n. 35.
Ka rua Nova n 10,
lem so recibido pelo ultimo navio vndo de
Franca um lindo soitimenlo de lodos os
objectos seguintcs : chapeos de palha fecha-
dos eaberlos; csparlilhos ; luvas de pel-
lica para homem e senhora ; dilas de ma-
lla de seda com palma, para senhora e me-
ninas ; cabccilo branco de blonde riqusi-
mo para senhora ; flores para enfeitcs de
vestidos ; capellas ; ricos leques; saceos pa-
ra viagens ; jogos de visporas, ele. Na mes-
ma loja tambem se vendem enceradosdeU-
dos as larguras para cima de mesa o piano,
por proco commodo.
Vendem-se muito bons e frescaes quei-
jos de Minas, com o peso do mais de duas
libras, a 640 rs. ; muito boa carne de porco
salgada, a 80 rs. a libraf; bom toucinbo, a
160 rs. a libra : no pateo do Carmo, n. 1,
venda.
Vende-se urna cscrava de nagSo Costa,
de 35 annos : no pateo da ribeira de S.-Jo-
s, n. 5, venda.
IEES
Farinha de mandioca.
Vende-se farinba de San-Ma-
tlieus a mais superior que ha no
mercado a bordo da sumaca Bella-
Argelina, Tundeada defronte do
caes do Collegio, ou na rua do Vi-
gaiio, n. 19, 1. e andar, a tratar
com Machado & Pinheiro.
n
I Chapeos do Chile de |
l superior qualidade. S
H Na rua do Collegio, n. 9, reeebeu-se
#j um lindo sortimenlo destes IDo apre-
{f| ciados chapeos, que se veudem por
prego commodo.
Vende-se um relogiode parede, com
3 qqadros de Jacaranda grandes de N'apo-
leflo : na rua Nova, n. 69.
Vendem-se 2 lindos moleques,do 18
annos, com oflicios : o motivo por que so
vende se dir ao comprador: na rua do
Rangel, n. 57, sobrado.
Vende-se um muito bom carro de 4
rodas, pouco usado, para um ou dous ca-
vados, capaz de levar sete pessoas, o de p-
timo gosto, com lodos os[arreios completos,
e quo he muilo proprio para urna familia :
no Itecife, cocheira doSr. Augusto, no ar-
co do Bom-Jesus.
Vende-se urna porgSoda melhor agoa-
ardente de Franga ( pal Brandy) que Itm
vindo a este mercado, em raisas de urna
duzia ; e igualmente muito bons charutos
da Bahia, por prego muito em conta : na rua
da Cadeia do Itecife, n. 48, casa de Augusto
S. Corbett.
Na rua das'Cruzes, 11.22, segundo an-
dar, vendem-se varios escravos, a saber :
urna escrava crioula, engommadera, cos-
turera, e que faz lavarinto, cozinba bom,
lavadesabo e varrella, e fax doces; urna
dila de 18 annos, que engomma, cozinba,
lava de sabfio, e he ptima quitandeira ; 2
moloques de 14 a 18 annos, sendo um de
nagSo, e que cozinba; 2 escravos do 20 a
24 annos, ptimos para o servigo de campo
por estaren a isto acoslumados; e outros
escravos para todo o servigo.
-- Vende-se urna 'magnfica e elegante
casa de campo, sita margem do rio, no
lugar de S.-Anna-de-enlro, contigua ao
sitio dos herdeiros do fallecido commen-
dador Antonio da Silva e confronte ao si-
tio do Sr. Gabriel, com um le reno de 600
palmos de frente e 800 de fundo, com suf-
(icie'ncia detercapim para 8 ou mais ca-
vallos, e outras planlagOes, que ludo pro-
duz com muita facilidad^ pela fertilidade
do solo, com excedente banho que tica a
rouca distancia da casa : o ar be muito
fresco e saudavel, com extensa e aprazivel
vista : os pretendentes para .ver, dirijam-
se ao mesmo lugar, cuja entrada be lo-
go adiante da propriedade do Sur. Relem,
defronte do Sr. Nicolao, a fallar com o Sr.
J080 Venancio; e para tratar, na rua da Ca-
deia do Itecife, com o Sr coinmendador Ma-
nuel Gongalves da Silva, ou em S.-Jos do-
Mangninho, casa defronte da estrada nova
da Capunga.
Vendem-se caixas com cem charutos
de superior qualidade, a 1,200 rs.: no pa-
leo da ribeira de S.-Jos, 11. 5, venda.
Novoa
a,000 rs o
gambrees a
corle.
Vendem-se superiores cortes decaigas de
gambreSo, com 3 covados e meio, pelo di-
minuto prego de 2,000 rs. o corte, esta fa-
zenda lorna-se recommendavel pela sua
boa qualidade j bem condecida, de boni-
tos padrOes : na rua do Collegio, n. 1, loja
da estrella,
Vende-se urna meia-commoda, outra
dita com caiteira, um cannap, urna caixa,
urna mesa ludo usado, porm eo> bom es-
lado : na rua estrella do ltozario, 11. 13.
Vende-se urna escrava cri-
oula, honila figura, ptopria para
qualquer servico de urna casa ; na
rua da Cadeia do Itecife, loja de
J0S0 da Cunha Magalliaes, n. 51.
Panno preto.
Vende-se panno preto de ourela branca,
a 4,500 e 5,000 rs. o covado; dito azul, a
4,500 e 5,000 ; dito cor de rap a 5,000 rs.;
velludo prelo, a 4,500 e 5,000 rs.; merinos ,
casimiras ; e oulras muitas fazendas: na rua
do Crespo, loja n. 9, de JoSo A. G. Guima-
res.
Para grvala.
Vendem-se lengos de seda e de selim pa-
ra grvala,a 1,000, 1,500e 2,000 rs. ; ditos
de cassa, a 500 rs. ; dilos de seda para mito,
a 1,000 rs. ; ditos muito grandes para se-
nhora a 1,500 rs.; ditos com fianjns, a
1,500 rs.: na rua do Crespo, n. 9, loja de
Joo A.G. Guimariies.
Na rua Nova, n. 5,
Vendem-se dous lindos mulatinhos para
pageos, sendo um delles bom boleiro e co-
peiro, c que he muito civilizado ; um par-
do bom ollicial de alfaiate ; um moleque de
nagSo, que he muito bom cozinhero e de
boa conduela o que se alianga ao compra-
dor ; um moleque do 18 annos, bom ofli-
cial de atraate ; dous pretos boas Irabalha-
dores de cnxadas ; duas pelas com habi-
lidades ; urna mulalinba de 14 annos, com
principios de costura e engommado ; duas
pardas com habilidades.
Vende-se um rico e novo aderego com
seus brincos e alneles, todos de diaman-
tes, d-se por melade do que custou ; una
correle com i2oilavas; um cordSo gios-
so com 48oitavas ; um trancelim de lila-
grana com 24 oilavas, o alguns anrlOes com
brilbaiites : na rua anliga dos Qusrteis,
n.8.
Vendem-se lengos de grade bordados,
e fazem-se quaosquer bordados de encoin-
menda : na rua do Collegio, n. 6.
Vendcm-se oculos de alcance, de su-
perior qualidade: na rua do Trapiche-Novo,
n. 18, primeiro andar.
Augusto Colombier, com loja na rua
Nova, atrs da Matriz, ns. 2 e 4, vende bo-
nitos chapeos franeczes para homem ; ditos
de palha berta para senhora ; ditos de ca-
bello ; ditos de renda ; remedio ptimo pa-
ra as pessoas quebradaa, que s3o boas fun-
das de todas as quBlidades: bom couro de
lustro francez ; bonitos ^i ros de porcella-
na para flores naturaus 'bonitos Jcngos de
seda para homem o senhora ; sapatos de
duiaiiue para senhora, a 1,000 rs.; ditos de
mrrroquim, a 1,000 rs.; perfumara; ap-
parelhos para che, de bom gosto; lengos
de cambraia de linbo bordados : ludo a di-
uheiro vista.
fcscravos Futios
--Fugio, nodia 23 de novembro, un
preta crioula, de nome Claudina, alta a
magra ; lem os peilos pequeos, e o pdie
reito incluido, rosto cmpralo, nariz chato-
denles limados, cabellos rigados, falla mu,
lo alto e apressado; cosluma a mudar o
nome ; lem sido vista no bairro de S.-An-
tonio pelas ras da Concordia, S.-Jos e
outras mais : quem a pegar leve-a a rua do
Mondego, n. 56, que ser recompensado.
Fugio, no da 3 do enrente, s 6 horas
da tarde, urna prela de nagSo Luanda, do
nome Mara, de altura regular, bstanle ma-
9ra; lem um signal no hombro'esquerdo
que he um M ; tom o rosto bexigoso, ca-
bellos cortados; levou vestido de quadres
j desbotados, panno da Cosa com mala-
mes brsncos : quem a pegar leve-a rua do
Passcio-I'ublico, n. 5, que sera generosa-
mente recompensado.
Fugio, no da 4 do correnle, s 8 borts
da noile, urna prela de nagSo Bengucla, de
18 annos, de estatura regular, cabega pe-
quena, com um signal no sobr'olho es-
querdo ; lem urna lascadela em urna das
orelhas n o lugar do brinco, olhos grandes,
pemas finas, ps grandes, e o diieito in-
cluido ; levou vestido de algodOo mesclado
ja bstanle sujo, camisa de algodSo tran-
cado : quem a pegar leve-a la largado
ltozario, n. 39, segundo ou terceiro andar,
quesera recompensado.
~ Fugio, no da 4 para 5 dn correnle, do
engenho Anjo doSr. coronel llenezes, da
freguezia de ScrinhScm, o escravo Francis-
co, de estatura sita, com uiua perna torta
por a ter quebrado ; levou um cavallo ru-
go-pedrez, capado, andador meio a esqu-
par, muilo velciro, bom carnudo, com uina
niallu vcmielha no lado esquerdo da cabe-
ga ; he de um l'ortuguez que vende fazen-
das neste lugar: quem o pegar leve-o rua
da Cadeia do ReciTe, n. 1, que ser grati-
ficado.
Boa gralificaco.
Fugio, no da 3 de novembro do correnle
uni, um cabra de nome Ildefonso, de es
latura ordinaiia, cal-elhs desandados,
olhos grandes, beigos grossos, com um
dente de menos na frente ; ser ve-se coma
a mito esquerda ; he candte ; lem dous de-
dos de menos em um dos ps, o mnimo e o
vizinho; leva urna carta com subscripta a
Flix Antonio de Brilo, seubor que o ven-
deu ; he morador em Alaga-Grande-do-
Po, provincia da Parahiba do norte. Boga-
se 88 animidades policiaes, capules de
campo, ou outra qualquer pessoa, quo o
apprebendam e Ievem-no ao capullo Vi-
cente Ca va lanle de Albuquei que, no enge-
nho Gameleia, comaica de Nazareih, ou
nesla prega a Francisco Cavalcanle de Al-
buquerque, na rua do Livramenlo, u. 14,
que sero gratificados.
Fugiu.no dia 6 do passado, o preto
Benedicto, de nagio, de 18 anuos, pouco
mus ou menos, sem barba ; levou camisa
de madapolilo e caigas de riscado largo e es-
curo ; de altura regular, corpo fornido,
beigos grossos, bocea grande, ps e mos
grandes: quem o pegar leve-o rua es-
trella do ltozario, n. 43, segundo andar
quesera gratificado. >
)IS
PiaN. : MA TTP. DE H, t. DE FUU.-1849


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EL2ARK4TV_MPGAO0 INGEST_TIME 2013-04-24T18:24:56Z PACKAGE AA00011611_06733
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES