Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06707


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anuo XXV.
Qnnta-feir8
PAnTIDA DOS OOKBBUM.
r,oianna eParahiba, segundas esextts-felras.
o-Graudc-do-Nor.te, qulntat-fcirasao melo-
r.hoaSfrlnheml Rlo-Formoso, Porto-Calvo
MaceVi, no l., a II e 21 de cada met,
^a!Vi,ueFIM..I3e28.
Victoria, as quiot-feiras.
Ollnda, todos os da.
WH.
kfh:
Piusa a lo. Mlng. 7. 6 h. e 3 ro.da in.
Nova a 14, as 6 h. c 53 m. da l.
Cresc.a 23, aos 5 di. daro.
Chela a 30, 3 h. e 5 m. da in
FUE AMAR M HOJE.
Primeira as 11 horas e 42 minutos da manh.
Segunda as 12 hora* e 6 minutos da tarde.
He Novembrode 1849.
N. 30.
Mar ..assasssosxv
raetjos DA soBscmroAo.
Por tres mezes (ad'nl<*o) 4/000
Por seis mrzes IgOO
Por uto anno 15/000
DIAt 9a SEMANA.
5 Seg. S. Zicarias. Aud. do J, dos orf. IB.U
Tere. S. Severo. Aud. da chae, do J. da I. v.
do clv. e do dos feilos da fazenda.
7 Quart. S. Florencio. Aud. do J. da 2. v. do clv.
8 gulnt. S. Scveriano. Aud. do J. dosori^ e do
in. da 1. v. ,
0 oext. S. Thcodoro. Aun. do J. da I. v. do civ,
e do dos fciios da fazenda.
10 Sab. S. Andr Avclllno. Aud. da Chae, c do J.
da 2. v. docrime.
11 Dom. O Patrocinio de Nossa Senhora.
or-_n n naljMliwgT*
CAMBIOS BM 7 DE N0VJSMBHO.
Sobre T.nndres, 27?, 4. por 1/000 r. a 00 riles.
Pars, 31'.
Lisboa, 100 por cento.
Oiiro.-0nts hespanhoes......... 30.#000 a 30/W0
Moedas de 400 velhas.. 17/010 a 7rfi00
de /1'iO noval.. IPTiOO a l. >"<
. de 4/000.......... ?P' V*
Prata.-Pataeoes bra.ileiros..... lfW a AM
Pesos coU.mnsrloS....... J*M a lM
Ditos mexicanos.......... I/RWI a If'HMl
ggsB^Ba^tMWW^B9M^P4EJMl-v 'VWt.+ '.J) ,- *
PAUTE OrFICUl.
MINISTERIO DO IMPERIO.
nFf RPTO W. 637. DE 27 DE SETEMBRO
,)L DE 1849.
maulamttnio intimo da adminitracio dn cr-
relo delta capital, d luai aginciai edatda
provincia do Hio-de-Janeito
ConlinuacSo do ti. 99.
CAPITULO II.
DUpoiic"" eommum a toihu ai cinco turmas.
Artigo 20. Aos chefes de csdi turma
CK' Dirigiros traballiose distribui-los
pelo empregados deltas com a maior gual-
Jade possivel. ...
t; 2. Multar na parda dos vencimentosde
dous ot <|ualro dias os empregados que
nSoquierem cumprir sous deveres, o II-
zerem mal, com indesculpavel negligencia,
ou os desttenderem ou nao lhcs obede-
cerem-
t 3. RequieilarverbInienteo admims-
lW0r, e na sua ausencia ao chefe de qual-
..tfrdas turmas, os auxiliares de que ti-
verem neceesidade para proropto desem-
nenho d" las funccOes ( Art- t. )
Art 21 i*Os chafes'das turmas se senta-
riiono lugarda respectiva sata, donde pos-
clm avistar lodoa euipregados. e fiscal isa r
a maneira pela qual elies cutnprem seus
Art 29. Aos chefe das turmas de entra-
da e saluda ser conferida u na gratiucac,*lo
de 20,000 r. aaernaaes.
Art 2* Cada iim dos chafes das turmas
do artiRo antecedente, lera na respectiva
sata sm carteiro especi! s suas ordens.
Art 2. Os cheles do artigo antecedente
gervir'ao emquanto desempenharem sa-
liafacloriamenle suas obrigacOes. mas n3o
serao ptivsdosdesta commisso seno de
ordeni do ministro do imperio.
Art. 25. Oempregado que se retirar da
turma em que estiver Irabalhando sera li-
cenca do cliefe da mesma, ou sera Ihe com-
municarquooblevedo administrador, per-
der o veucimenln de ti es dlss.
Art. 26. llavera em cada sala um archivo
em que se recollitm os livios, listas e mais
1 ap"is de sua competencia.
TITULO II.
Do iwiamento das malas, e da entrega dai
cartai e tnaii papis.
CAPITULO I.
Da condueco das malai pelo agente do mar
Artigo 27. Apenas entrar um navio nesle
poilo, o agente do mar receber delle a
mal, cariase mais papis avulsos que t-
ver trazido do porlo ou portos de sua pro-
cedencia para esta corte, e os lemettera
mmedislamenle cafa da administrarlo
pelo seu ajudanle no cscaler do correio,
conlinuaniio o mesmo agente a visitar e
receber as malas de oulros navios que
jmii v. ntur.i tiverem entrado, ou frem en
trando, no escaler da sai Je.
Art. 28. So n*n) houver mais do que urna
cmharcsfSo entrada, ncm signal deoutras
prosimas t barra, as malas serSo condu-
zidas ao correio pelo prnpiio agente do
mar.
Art. 29. As malas e mais papis avulsos,
recelados e entregues no crrelo pelo a-
genle ou seu ajudanle sero acompaados
de un a ola assignada, em que se designe
resumida mente a qualidade dos objectos
entregues, o nome do uavio que os truuxe,
a hora em quo Ib i elle visitado, e a razOo
justificativa da demora na viuda das ma-
las, sea bou ver. Estas notas serio omioas-
sudas, recolnidas ao archivo e conservadas
cooi a correspondencia que no mesmo da
entrar no correio, para dissulvor duvidas
futuras.
Art. 30. Feita a entrega das malas, car-
tas ou quaesquer papis na admioislrecno,
vulUr immediatauente o agente, bu seu
ajudanle para oancoradouto, e continuara
ue visita das emba cu,0 .-> e condcelo das
malas na forma sobi eJita, com a maior bre-
vidade possivel.
Art. 31. Ociimmandantu da barra de vi-
gia do ancoradouro de franqua coratnuni-
i'aia i-.o ailm niblrauor do correio lodus os
dins depuia do sol poslo, a que horas fun-
ib mi cada urna das embarcares que entra-
rain in'stu porto o isla communiciigllo
sera incluida na publicago do artigo se-
guinle.
Ail. 32. O chefeda turma da larde man-
dara publicar na fllia ofllcial quaulas ma-
las, saceos, ou qualquer genero de corres-
pondencia cliegaretn cada da casa da ad-
uniiistrac3o, a quo horas, cm quanlas fd-
ram conferidos os ollicios, carlase mais
PU| ujs, o seu numero, edenlro do que lempo
Ib rain entregues aos carU'iro%e o marcado
aesicsparu a luvareuia seuseTiderecos.
CAPITULO II.
Da confrmela i numeraco da correipondencia
rinda de dentro do imperio, por mar por
letra.
Ai ligo 33. Ao chefeda turma da entrada
lica conri'Ciindo:
,4. Kscroveremcsderno especial a re-
laclo dos ofllcios que se tiverem ilc ontro-
gur aos caileiros paraos levarem a seus
emlereos. ( Modelo n. 1 )
S 2 Emmssar as notas dos chefes das soc-
Citijju do artigo 29, as guias o listas, que
uro(TT?Tjiinrc:n a correspondencia official e
nSo ofllcial, com as que se flzer na res-
pectiva si la para entrega das cartas e mais
papis.
3. Escrever olivro da entrada das car-
tas e mais papis de porte que entraren
diariamente carregando-os ao thesoureiro
na forma do modelo n. 2.
Entregar ao administrador at o dia 3
de cada mez a factura das cartas n mais pa-
pis de porte, que no anterior tiverem en-
trado para o fim do art. 261; e ao contador
urna copia da mesma factura para a carre-
gar ao thesoureiro no livro das contss cor-
reles de cartas e sellos.
Para execucSodo disposto nesle $ o chu-
fo da turma da tarde communicar ao da
entrada os necessarios esclarcclmentos. que
Ihe cutnpre escrevor em a nota dos traba-
Ihnsa seu cargo. ,
?. E exclusivamente escrever em ca-
derno a acia de tolas as*occurrcncias, a das
fallas dos oulros correios, ( modelo n. 3 ) e
a do arrombamento e abertura Ilegal das
malas, eleva-las porescripto ao conheci-
mento do administrador.
Art. 31. As 8 ou 9 horas da manhila em
ponto o chefe da turma annunciar o prin-
cipio do traballio por toque decampainha,
lomar o ponto, e o coramunlcar ao aju-
danle do administrador quando este Ih'o
Art. 85. O chefe da turma dividir os
ampregailos della em soceflos, e as designa-
r por nmeros, por e*emplo.--Secs3o pri-
meira, aecc5o segunda, etc.
Ait. 36 Cada urna secefio ser composta
de tres membros pelo menos, podendo an-
nexor-se-lbe mais um quando a expe-
riencia mostr a conveniencia desla me-
dida.
.Os membros das scccOes ser!io lixosquan-
to ser possa.
Um destes empregados ser pelo menos
ofllcial ou prsticante, e dos outros convi-
r que alguna sejam carleiros.
Cada seccilo lera um exemplir doste ro-
gulamenlo, papel, penas, e os tinteiros ne-
cessarlos, etc.
Art. 37. A cada serebo podera incumbir
o chefe da turma, quando o julgue conve-
niente, o aviamento de urna ou mais malas,
ou de cartas e papis avulsos.
E lera cuidado em que toda! asseccOes
eslejam sempre oceupadas, e com igualdade
de I ribaldo.
Art. 38. I'oder commelter a duas ou
miis socefies, para maior presteza do expe
diente, o aviamento de urna so mala qi
do conliver mui tvultada correspon
cia, aquinhoaodo-as pelas leltras
phabeto. ,,
Se por excmplo quatro seccOes forem in
cumbldas do aviamento de urna mala, a di
visflo ser feita pela maneira segulnle : d
IIUOS UU
do expe-
la quun-l
sponden-l
is do al-1
dirigidos a cada urna autoridade, e imme-
diatamente se proceder na forma dos arts.
70e7t.
O "trabadlo do artigo antecedente sera
eito na mes do chefe da turm, ou em
oulra a este fim destinada.
Art. 46. llavera as duasquinas dcada
cabeceira deslas mesas dous repnrlimen-
tos, um em que pora o chefe da seccilo as
carias e mais papis de assignantas, e outro
a de districtos, depoi de lerem sido por
elle numeradas.
Art. 47. Os carteiros ao servico das sec-
cOe's ir3o conduziado destes partimentos
as cartas e mais papis, para os lancarem
nos respectivos escaninhos do art. 51.
Art. 48. llavera por baixode urna das
quinas de cada cabeceira deslas mesas um
sacco ou vaso, em que o chefe da seec3o v
lanzando as cartas selladas que tiverem de
seguir par outros correios. Estas s'r.lo
inmediatamente remeliiJas para a turma
da sahid.
As cartas e mais papis de porte, conclui-
do o aviamento da mala ou malas, serio en-
tregues ao thesoureiro, ao qual cumpre as-
signar a carga do 3. do arligo 33.
Art. 49 l'or baixo da outra quina da ca-
beceira haver scco ou vaso, para nelle se-
rem hincadas as caitas e mais papis que
se tiverem de entregar ao thesoureiro, quan-
do a experiencia nfl mostr ser preferivcl
mesa ou mesas com cscaninhos para este
servico.
Art. 50. Sois mezes depois da data deste
regulamento asearlas viudal de paites es-
trangeiros par correios estrangeiros n3o
terSo seguimento, salvo se houver quem pa
gue o llovido porte.
Art. 51. Junio s mesas do artigo 46 ha-
vera cscaninhos fixados na parede ou onde
melhor convicr, pira as cartas e mais papis
de assignantes, o para as de dislriclos.
Havera para cada districlo dous ou mais
esc.aninhos, emquesej lanzada a parle da
correspondencia respectiva, quo fr nume-
rada as mesas que lhcs ficarem mais
prximas. Iloje, por exemplo, havei trin
la e quilro escaninhos parciaes para os
dezasete dislriclos em que est dividida a
cidade, e doze para os seis de assignantes.
Art 52. Em seguida ao disposto no arti-
go 44, ser conferida o numerada ao mes-
mo tempo a correspondencia, mandando 1er
o chefe da seccio por um dos mombros del-
la a lista nominal que a acompanhar o lau-
cando no sobrescripto da carta ou papel o
nome da ru, o n. da casa, o undir e o dis-
triclo, com o accrescimod um A ns de
assignantes, em pregando as abreviaturas
usadas, ou que se vierem a usar na repar
Far mcncSo de quaesquer faltas ou dif-
ferencas que encontrar e principalmente
das cartss e mis papis que nilo tiverem
sello algtim, ou em que estiver posto sello
insnfiicientc, j servido ou falso.
Estas olas serio por elle assigmdas e
entregues ao chefeda turna,
Art. 58. chete da turna mandara extra-
hir primeiro dos escaninhos dos assignan-
tes a correspondencia que Ihe Mr enderc- ,
cada, e a reunir, conservada soinpre a dis-
tinccS dos dislriclos para terem o devido
andamento. ...
(Confirma.
visflo serfeit. pela maneira segu.nle : da i do Qu 27, A 2 ( 4 );
leltr A at a l> um. sercilo ; ds latir E ato V t v mnrad, na u, Nov, do 0u-
I a outra; da letlra J at La oulr ; e ul-
tima d* lettra M ale Z
Art. 39. Seo exigir a presteza do expe-
diente poder incumbir o examee o portea-
ment dos jamaos a diversa seceso, anda
no caso do artigo antecedente.
Art. 40. As seccOesprincipiarno por exa-
minar se os cadeados, fechos e sellos das
malas cujo aviamento Ihes he incumbido,
vemenbom estado, ou se offorecem in-
dicios de lerem sido arrombados ou a-
bertos
Art. 41. No segundo caso do artigo an-
tt-cedenle o administrador immedialamenta
ordenar ao porteiro ou sou ajudanle, que
notifique para tostemunlias duas pessoasde
concedo, que dOo sejam empregados da
casa, peranle as quaes serflo heras as
malas ou mssos, e feita a abertura, con-
feencia, r. lacionamento e distribui<;So da
correspondencia olllcial, e particular quo
nos mesmos exiMir.
Art. 42. O chefe da turma formar auto
do estado em que so acharem as malas, sac-
eos ou massos, os seus fechos, o a corres-
pondencia respectiva, e depois de por elle
assignado e pelas duas testemunha'-, ( mo-
delo n. 4), transcreve-lo-ha na acta res-
pectiva do dia, e entregara ao administra-
dor o original, pa a o remetloraojuiz cri-
minal competente, e copia para ser trans-
meltida ao director geral dos correios, com
officlo, participando o occorrulo, alim de
ser presente ao governo ; e em todo o caso
proceder aos necessanos annuncios como
prescreve o art. 100 do regulamenlo.
Semelhante procedimonio ter lugar com
as cariasen que se doscobrirem os vesti-
gios de terem sido abertas depois de lauca-
das no correio.
Ait. 43. Se a orcurrencia do artigo 41
se verificar em alguma das agencias deste
municipio ou provincia, o agento o parti-
cipara inmediatamente ao juiz municipal,
delegado, subdelegado, ou juiz do paz, q u
mais prompto estiver, para comparecer com
a maior brevidade, alim deproceder as di-
ligencias preso^riplas nos arts. S e 100 do
regulamenlo.
Art. 44. Aberta a mala ou sacco ser lo-
go conferida a correspondencia ofllcial com
a guia ou lista que a acompanhsr.
uando o chele da seccSo achar conforme
numero e endereco dos ofllcios com a
guia ou lista que os acompanhou o decla-
rar pela maneira seguinle confere, e
assigna' ; e nSo havendo eonformidade,
declarar a falta especillcadamente na mes-
ma gui ou lista, e assignar. Eoadminis- t
ttauui tviiMiiM"!*- -------------
hein auloridade qual liver sido dingjdo
o olficio ou olllrios que hitaren!.
Art. 45. Se estiver
para designar a morada na iu Nova do Ou
vidor n. 27, segundo andar, districlo quar-
lo, e de assiRnante. Isto feito fara deposi-
tar logo a carta ou ppol no escaninho do
assignante, se fr delle o se o nio fr no de
districlo respectivo.
Art. 53. Quando se n3o saiba de cora
morada ou districlo do endereco, so ro-
correr aos livros de assignantes e de dis-
lriclos, que cada seccSo devo tor.
llavera pelo menos seis livros de assig-
nantes eseis de districtos, organisados co-
mo os acltiaes e com os accrescimos do ar-
tigo antecedente.
No caso de mudanea de domicilio do qual-
quer dos inscriptos em um dos dous livros
referidos ser grudado sobre a numeracilo
existente em qualquer d'elles um bilhele
em que seja declarada a nova ; isto he, o no-
mo da ra, o n. da casa o andar e o dis-
triclo. .
Art. 54. O administrador ensilara a nu-
meradlo e dsliibui(;So da correspondencia
por secgOes, commetlendo a cada una des-
las o aviamento de paitada mesma. com-
preheiidida cm determinadas letlras do al-
bhabeto. Por exemplo : apresentani-se no
correio quatro, seis, ou oito malas, ou urna
com mui avultada correspondencia, para
serem abertas, e terem o devido deslino os
oflicios, cartas e mais papis ; a urna seccSo
sera encarregado o aviamenlo da corres-
pondencia ate a4attra,-t--; a outra o da
correspondencia-ito a lettra- L- ; a1 outra
o da correspondencia al a letlraII-- ; a
oulra o da correspondencia ate a letlra
-I.--: a oulra o da correspondencia alea
|ellra--0 ; e a outra o da correspondencia
alea letlrai. ,. .
Ait 55. Para execucHo do artigo antece-
dente poder ser dividido eraseis voumes
o livrn dos districtos. comprehendendo ca-
da um destes vfclumes lanas letlras alfa-
bticas iriciaes do nomes de sobrescriptos
quantas a cada seceso couber aviar.
Este eosaio poder ser feito com os livros
actuaes. ,. .
Esla proviJcncia se fara indispensavel
quando crescor, como lio provavel, o nu-
mero dos que reclamaren! a entrega da cor-
respon Jencia ora suas casas.
Alm de que, esta providencia recoro-
menda-se por ser nalural que a repelida
numerar-Soda correspondencia das mesmas
leltras de parle do al phabeto imprimir
mais fcilmente na memoria dos membros
das secefles, a ra, morada e dlslricto do
enderezado. ,
A t. 56. O chee da sec?3o mandar inu-
ilisar os sellos das cartas e mais papis
. ... _a_ o. a__.L.f.,'Lin rmrr.urw miA
EXTERIOR.
ma guia ou lisia, e assignar. e, o uhmimd- misar m xuw u ^-..--------------_ r-,-----
Irador communicara esla oceurrenca tm- quando o n3o tenbam felo os correios que
.. i ___1 ... 1.. 1.. ., .. i.. I 1 t.-nr tiiilit tlirilriilli .c rmn^l lerain
s remelteram.
Art. 57. O chefe da secv3o tomr notas
commetlido o avia- do numero das carias emais papis conti-
ffi^xss^WgJ* ^'^j^^ssresu ror-
rldos, emmassaodo pafte o que forW mulCoarere-que asaignan.
TRIBUNAL DA KEL.VCAO .
SF.SSAO DE G DE NOVP.MimO DE 1849.
PBFSIDNCI* DO EXM. 8ENIIOR
COfCItLHeiRO AZBVEDO.
A's dei horas da manha, achando-se pre-
sentes osSrs.desembargadores Ramos, villa-
res, Hasta; Leo, Soaia, Rebello, Luna I-reir
e Telles, faltando cmn caua iSr. desembarga-
dorPonce, o S. presidente declara abcrla a
sesslo.
JULOAMSNTOS.
Appellacci crimti-
Anpellante, Jos Antonio da Trlndade ; ap-
'pellado. o jui.o. Julgou-se procede! le.
!nandand>-e cumprir a pena de nove anuos
de prisao simples.
Apptltaeeciviie.
Appcllanle, Joaquin Antonio do Forno ; ap-
pellado Manoel Francisco da bilva. ro a
sentenca confirma.
Anpellante e appellados ceniuntameiite, Wa-
noel Claudio de Queir.u e a fazenda nacio-
nal. Fui a sentenca reformada em pane e
conformada em parte.
Anpellante. Francisco Jos l'arbosa ; apprlla-
do. Amonio ouies Villar. ti rain despre-
ados os embsrgns do .ippellanle. .
Anpellante, Manuel de Albuquerquc Maraiihao
Cav.ileante ; appellado, .los Ignacio de Al-
buquerque Marauho. Fol a ementa cou-
Appel'la.u. Jos Joaqun da Silva Mata; ap-
pellado, Antonio Ignacio da Rosa -lram
desprezados os embargos do appellado.
Appcllanle, Delfino dos Anjos Telse.ra; ap-
pellada. a fazenda nacional.- Fol a senten-
ca confirmada. .,,..,.
ApMllante, Vicente Cardoso Ayre; appellada,
Amia Joaquina de Almebla. toram des-
pretados os cnibarg-is duappellanlc
DKSIONACES.
Foi Bttlgnado o primeiro dia til parao jul-
gamento das appellatocs orimea cm que sao:
Appellante, Manoel Francisco Lcite ; appella-
ApdpOelan'e!00 juizo; appellado, Manuel Anto-
nio do Nasclniento.
AppelUnte, I'cdro Pereirada Silva ; appellado,
Appelinie. o juho; appellado, Fellsberto de
barros.
EVISES.
Pasiou do Sr. desembargado* Ramos ao Sr.
desembargado* bastos a appeUacio elvel em
que sao:
Appellanlc, Claudio Dobeus appellado, gos-
llnlio Ilenriquc da Silva.
Do nicsuio Sr. ao r. desembargador Villa-
res a appcllafo civel em que sao.
Appellante, Jusliolanno Antonio da Fonscca ;
appellados, Joo Kcller fc C.
Passou do Si-, desembargador Villares aoSr.
desembargador llastos a appellafao civel em
que sao :
Appellante, Bernardo Duartc llrandao appel-
lado.Manoel Joaquiui Rcbcllo.
Pnssou do Sr. desembargador Bastos ao Sr.
desembargador I.eao a appellacao civel em
que sao:
Appcllanle, Bernardino de Soua Das ; appel-
ldos. D. Joanna Francisca Maciel Mouldru
e D. Auna Joaquina Maciel Montciro.
Passaram do Sr. desembargador Soma ao
Sr. desembargador Rebello as appellates cl-
veis cm que sao :
Appellante, os herdeiros de Joaquim Ignacio
Crrela de Hrillo ; appellada, a fazenda pu-
blica.
Appellante, Francisco Jos Barbosa ; appella-
dos, Julio Beranger e Antonio omes Villar.
Passaram do Sr. desembargador Luna Frei-
r a Sr. desembargador Tciles as appellacOcs
civeis em que so :
Appellante. Lourenfo Jos das Sevcs ; appel-
lado. Gabriel (joncalves Lomba.
Appell.uite, Carlos Andreatt; appellado, Ju-
liio Beranger.
Appellanlc, Antonio Bernardo Ferreira ; ap-
pellado, Joaquim Ribelro de llrilo.
Appellante, Amonio Ferreira do Valle c ou-
tros ; appellados, Joaquim Jos de Santa Ri-
ta e outros.
DtsmucicoES.
Ao Sr. desembargador Souia a appellatao el
vel desta cidade em que sao:
Appellante e appellado conjuntamente, bento
Jos da Costa c Jos* Joaquim bexerra Caval-
canle.
Ao Sr. desembargador Luna Freir a appel-
latao civel desta cidade em que sao :
Appellinte, Joaquim Coelho Cintra; appella-
do, Antonio Jos l'iiiieula da Conceitao.
O recurso crlme do juiz dedlreito do Limoei-
ro em que sao:
Recurrente, o julio ; recorrido, Jos Jaclnlho
Raposo de Araujo.
Ao Sr. desembargador Rebello a appellafao
civel desta cidade eiu que sao :
Appcllanle. Jos Gonfalves Torres appellado,
a vluva c herdeiros de Joao da Silva Santo.,
Levantou-se a sesso a una hora da tarde.
AMERICA SK.I>TF,NTItlONAI..
Londrtt, 26 de setembro.
Polo vapor Caltdonia recebemos noticias
da America, as de New York alcancam a 11
do correte, s de Boston a 13 e as llalifaz
a H
O presidente dos l'stados-IJiiblos, em con-
secuencia do despachos imporlanles que
recebcu da sede do governo, vio-so obli-
gado a emitlir as visitas quo intenta* fe-
zer a lluff.ilo e l'.ochester e regressou para
Washington, onde cliegou no di K.
A expodiefio cubana hara sido f-ustrada
pela acc.3o vigorosa do governo dos Estados*
Unidos.
ISo dia 6 do rorrete foram aprehendidos
em New-York os vapores Seagull e V,,.
Orltuns; alguns dos chefes da foros inra-
sorn fram lamhein presos e poslos em W-
gursnea,eisto batou para fazer com que
todo o negocio l'oss abandonado, ao menos
pelo pr senlo.
A difllculdndu real da empreza dizem que
proveio da demora da reoepco dos fundos
d.i parle dos conspiradores de Cuba, pois so
nfio filra isso a oxpodQ3q leria daJo vela
algumas asolanas antes.
O Seagull havia sido comprado para a ex-
pedicSo, o carregado de plvora, espadas o
mais arligos bellicos, inclusive 1000 mos-
quetes e 1111 obuz pequeo ; porm n3o len-
do sido anda pago, ou porque os do Cuba
nilo livesse podido arranjar a soinrna n'1-
CessEria para este (lu, 011 porque n3o pn-
dessem remetter para New-Yoik lem quo
jssoeXcitassem suspeitas, seu proprietario
no quiz ilelxi-hf partir. Nesle cmenos
as autoridades tic Washington, sendo cabal-
mente informadas acere do lim a que elle
era desliando, inandsram apprehend-lo em
Quarnttine, on leesiav.i anenora lo, promp-
to para se l'.izora vela, o quo foi elfjiluado
sem iieiihiiuin difliculdade.
O nico ofllcial encontrado a bordo do
Seagull foi o segn lo comman lante do
mesmo, o esto decbron que ignnrava intoi-
ranii-nie qual o seu verdadeiro destino. 11
vapor Ntw-Orlenn foi appiehcn tidono mos-
mo dii no rio Easi, onde eslava esperando
receber a expedir;"io prompl paia so fazer
vela, c de tal sorte airanjalo que poda
trauspoiliir comino lamente SOU a 1,000 pes-
soas.
N3o sahornos que se tonham feito prisOes,
comquanto a fiu-?a estacionada na ilna Ro-
und tenba sido com ellidl a abiiudounr es-
te lugar. O lenle Itandolpll commandan-
te naval dos Kstados-I'nidos no Gojfo do
Mxico, tendo interceptado suas proviso* -s,
impedio-a de Qonununicar com os vapores
que a deviam transportar, c eiitrctanlo ofTe-
receu-se rara leva-la a Ierra firme. Com-
tudo h rigidez do bloqucio eslava tillima-
mente algiiin .lauto relaxada. O governo
uo lem mandado jroceder criminalmente
contra ncnlium dos individuos compro-
meitidos na expediCflo pelo conl ano o
general Taylor tem dado ordens expressas
para que taes proeesSOS MQ tenhan lugar,
pois seu nico empenbo era frustsr .1 em-
prcia-
De Cuba sabemos que o maior excita-
mento reinava na ilha. OcipuSu general
tintn reunido una frc militar de 4,000 ho-
inens, e linha mandado grandes eorpoa da
tropas para l'i incipo, Triudade o Santiago
de Cuba, as quaes cidades se dizia quo es-
lava) em um calado de insurrcico. O
cnsul ingloz tinlia escripto para Jamaica
pediudo uo governo daquella ilha Ihe en-
viasse mais navios pura pudor proteger os
iuloressese prouriedailes dos sulidilos bri-
tannicos. O capitflo general linha prohi-
bido a entrega das folhas Jo New-Orleans
110 correio. Asgazetas nada dizum da in-
suneic'io callribuem os movi entos mili-
lares a rcccp;ilo da prorlnmacito do presi-
dente e aos recelos da expedico contra a
ilha.
As noticias telegrficas de Moutreal, as
quaes cliegama 10 do corronle, do a pro-
vincia em peifeita Ir^nquillidado
Da ci lado do Mxico temos datas at 31
do passaJo. O cougresso contiutiava reu-
nido; porm nada de impoittucia linha si-
do feito. O general Buslamcnlo linha, sido
dispensado uo comitiaiiJo do exercito me-
xicano em consequencia do S9u mo estado
desnude, sendo substituido nesle posto polo
general Minou.
Os Italianos residentes em New-Voik ha-
viam presenteado o general Avezzana com
urna espada pela parle que tonou na de-
fensao de Roma contra as tropas fran-
cezas.
(limti.)
INTERIOR.
ALAGOAS.
Extracto doexpediente do Exm. Sr. pruiden-
le l>r. Jos liento da Cunha e ligueiredo.
26 DESETEMBRO.
OOicio. -- Ao promotor publico da comarca
de Macelo, remeiteiido-lhe por cpi os officios
do chee de polica e capitn do porlo, para
que a vista delles proceda contra os que deraiu
aiylo ao desertor da clurrua Curioru Manoel
Antonio Alves Ferreira.
Dito. Ao capilao do porlo, reinettendo-
llie varios documentos, para que vista delles
verifique se Lu da Costa grumete engajado
da cbatrua fc'01 oca he desertor.
Dito. Ao mesmo caffliao do porto, remet-
tendo-lhe diUcrenlcs copias, para que as exa-
mine minuciosamente, e participe qualque


T*':.'.iSkW.TittEWKWilJMH.i^^fUUaW.h/.BUgWCgti iIIIWHIi I '/
ift's
riiflVrenrn que por ventura encontrar, filio
que a cotiiiiiiMio rn.airog.idar de examinara'
madelras vendidas an estado por Flix Jos da
Costa relacounii-assbnoines diversos dos que
se acham consignados na thesnuraria de fasen-
da. segundo representa o mesiiio Inspector
Dito. Ao l)r. chefe de polica, deilarando-
lhe em respnsta ao sen ollicio de 21 do corren-
te, acouipanbado deoutro do capilo do porto
rom a niosma data, que liiiiiicili.itaiiienle je
orilenoit a este que tizessc restituir o leine e
pannos do hlate iV -Sra.do-Uontfdo-Carmo, to-
mando-o sb sua vigilancia oinqiianto a polica
] rocede nelle as necessarias pesquisas e areri-
goaces.
Dito. Ao Dr. cbofe de polica. -- N. 45.
lllin- Sr. Accusando a reccpr.ao do oflicio de
V. S., datado de 22 do corrente a que acoinpa-
nliaram duas copias de outros do subdelegado
da povoa9.n0 de Qurbrangulo em que coinmu-
nica oiislireui facciosos na fronleira onde li-
mita o districtu de sua jurisdic.au coin a comar-
ca de Oaranhuns da proviocia de Pernambuco,
Idilio a dizcr-lbe que deve olliciir ao mesmo
subdelegado e outros dos distrlctos connau-
les coui a dita comarca paraestarem vigilantes
alim de rrpellirem os perturbadores, podindo
para isso auxilio a guarda nacional, que tem
obriffacao de prstalo as autoridades respon-
saveis pelosocego publico; e faca saber aquel-
lo que logo que este governo teuha forja dis-
jiuuivcl mandar para all um dcslacamento.
PEi.NAMBUCO
-1 11 di apuraeo geral dos votos para diputados d
aiiemblia gtral legislativa.
Ans seis dias do mes de novembro do anno
do nasciinento de Nosso Senhor Josus-Clirislo
de mil oitocenlos e quarenta c nove, no paco
da cmara municipal da cidado do Itecife, on-
de so aeliava reunida a maioria dos seus inein-
liios si.li a presidencia do vereador Francisco
Antonio de Oliveira, e inais cidados que pre-
sente se achavam, com u fin de faier a apu-
racao goral dos votos para drputados as assrin-
Meas geral e provincial, cm virtude da lei de
I!) do aosto de mil oitocenlos o quarenta c
seis r 01 decs da presidencia, visto o nao ter
podido fazer no dia antecedente, designado pa-
ra o mesino liu 1, por uo luver comparecido
numero legal de vereadores; e tendo-se veri-
iicado .11 I1.11 -sr completo o numero das actas,
todas intactas, correspondentes aos collegios
da provincia ; islo be, Rrcife, Olinda, Iguaras-
s, Goianna, Vw.-n 11 h, Cabo, Po-d'Albo, Scrl-
nhaeni, Rio-Foruioso, I.lmoeiro, llrojo, Victo-
ria, llouilo, Flores, Garanhuns, lla-Vista e
Km'., rallando tmenle a do collegio de Sal-
gueiro, por nao tor ah havido eleicao ; passou
n referida cmara a l'azcr dita apuracoo que
coiicluio.se hoje mesmo, resolvendo incluir
iiella inglobadaineute os votos dos eleitores da
i'reguezia de Caruar que lram tomados em
separado no collegio do bonito; e em resulla-
do obiiveram votos 03 seguimos senhores:
bariio da boa-Vista 958 votos, Antonio 1 erogri-
10 Maeiel Monleiio Si;I, Sebaslio do llego
Barros 84(1. Jos Thomazfabuco de Araujo
731, Jeronymo Marliniano Figueira de Mello
722, Jos liento da Cunlia Figueirrdo (82, Al-
varo UarbaiboUclioa Cavalcante 680, Joao Jo-
s Ferreira de Acular GUI, Ur. Francisco de
Paula Uaptista C5(). padre Venancio Uonriques
de lleseiule (iU.'t, Dr. Juaquini \ Miela de Castro
Tavares 5115, Francisco Xavier Paos llarrcto
5S'J, Antonio Joaquiui de Mello .Vi i : suplien-
tes os senhores : Augusto Frederico de Olive!'
ra 533, Alrxandrc Heruardiuo dos Itois e Silva
509, Domingos de Souza Leo 475, marechal
graduado Jos Joaifuitu i.oclho 47", Aulouio
Cocllio de S e Albuquerque 407, Antonio Car-
neiru Macliado Kus447, padre Joaquiui Pinto
do Campos 420, Dr. Jos Filippe de Soma Leao-
389, Di. Anlenio laplima Citiraua 178.
tpor e.la forma lioiive a cmara a apuracao
para drputados geracs por frita, e para cons-
tar lavrei aprsenle acta cm que arsignaraiu
os vereadores presentes. K eu, Manuel ferreira
Arciulg, a escrevi no impedimento do secreta-
rio. Francisco Antonio de (Jliveira, presidente.
- Jos Camello do llego farros. Manuel Catlano
Soartt Carneiro Monleiro. Francisco ilamede de
Mmeida. francisco tioncalvet de Moran. Joii
Joaquim de Vlivtia. Jos Pires F$rreira.
EI.EITOP.ES DA FRECUF.ZIA DE COIANNA.
OS SRS. VOTOS.
Joo Jouquim da Cunta llego Rarros 107C
Juo .le <:;i!il is Rilieiro Campos 1076
Antonio Alvos Vianna 1076
Antonio Francisco l'ereira 1075
Joso Concia de Oliveira o Andrade 1075
Francisco de P. Rodrigues de Alineida 1075
Henriques Lutada Cunta e Mello 1075
Francisco de Albuquerque M. C. 1074
Jos Jooquim da Cunha Ittbello 1074
Manoel Correia de Oliveira e Andrsde 1074
Antonio de Araujo e Albuquerque 1074
Antonio Martins do Valle 1074
Antonio da Costa Villar 1074
Manoel Vieira da Cunha 1073
Amaro Comes da Cunta Rahcllo 1073
Ricardo Nuncs Cavalcante 1073
Francisco Pereira Freir. 1073
Manoel Xavier Carneiro da Cunta 1073
Francisco de Paula Norberlo do A. 1072
Joaquim Rapliael de Mello Jnior 1072
Francisco de Paula Mello Cavalcante 1072
Francisco Antonio de Castro 1072
Jos Joaquim Camello de Andrade 1071
Karlholomeu Comes de Albuquerque 1071
Joo Alvos Pragana 1071
Francisco ne Ai auja Corroa do A. 1071
Antonio Piulieiro de alen lu:n,;i 1071
Antonio Jos Salgado 1070
Jos Joaquim Kirmino 1070
Jos Paulino da Silva Monten o 1070
Domingos Lopes Gumariles 111711
Amonio Comes Chacn de l.eSo 1070
Antonio llulino na Silva Radiosa 1070
Francisco Cavalcante da Cunha V. 1069
Vicente Ferreira Coe.ho da Silva 1068
Francisco Jos da Silva 1068
i.uiz Cavalcante de Albuquerque 1067
Mathias Comes da Souza 1066
Francisco AleXandrede Figueiredo 1065
Manoel Comes de Albuquerque M. 1065
Reiijamim Jos da Rocha 1064
Francisco de Paula Abreu e Mello 1064
Jos Rento de Moura 1063
JoSo Comes de Souza. 1062
Joao Itibeiro Campos 1062
Jiio Dotninguos Pereira 1061
Joaquim Jos Ferreira de Mallos 1061
Sl'PPLNTES.
os ss.
Joo Lucio de Abreu e Mello
I.uiz Bezerra deMenezes
Joaquim Manoel Araoha da Fonse
Jos Luiz da Silva Ra boza
Domingos Lourenco Vaz Curado
Christovilo Vieira Possoa de Mello
Miguel Vieira Pessoa de Mello
Jos Juaquun Rocha Faria
Joaquim de Mallos Alcanlilado R.
Domingos Alves Vieira
Jos Tavares de Mello
Joaquim Nunes da Cunha Machado
caj
votos.
208
202
56
24
8
6
6
3
9
2
2
1
ELEITORES DA FRRGUEZIA DE BE-
ZEI'.P.OS.
O sus.
Manoel elemento Torres Callindo.
Francisco Bezerra Vasconcellos Torres.
Ignacio Jos Cocino.
Francisco Bezorrn Vasconcellos jnior.
Jofio Rezerra Vasconcellos Torres.
Joaquim Jos da Silva Vieira,
Manoel Francisco Vieira.
Manoel Antonio Alves da Silva.
Miguel Francisco Vieira.
Manuel Amonio Ferreira.
Manoel Bernardo Ferreira.
Manuel Jos llenriques.
Manoel de Sant'Anua da Silveira.
Concalo Teixeira de Carvalho.
Candido Itibeiro Pessoa.
Jos Martins de Mello
Jos Anlonio da Costa Braga.
Joio Capistrano Torres Callindo.
Antonio Pedro de*Mcllo.
Francisco Rezerra Vasconcellos Jnior.
Joao Rezerra Vasconcellos Torres.
CONSULADO CERAL.
Ilendimento do dia 7.....
Diversas provincias ......
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 7.....12:858,380
IMPORTAClO.
Susan, hrigueamericano, vindo deUalli-
more, entrado ueste mez por franqua, con
signado a Deane Youle & Companhia, mani-
festou o seguinte:
2,992 barricas o 50 meias ditas farinha de
trigo, 250 caixaa velas de espermacele e
300 presuntos ; aos consignatarios.
Publfcttf&o a pedido.
snas-sji ib c&ianisi^Q)
no me 11 amigo Sr. Jos Fvtwicisco
Marques, negociante no I'nsso-
de-Cnmnrngilie.
Tu nao careces d'csplendor poslico
Tcns o ttulo leu as acc.cs las.
Bocac.
E.
Charo estro meu, profana agora
De silencio o veo quo te ha vendado,
Tcu prestante auxilio me he preciso
Neste alegre instante.
Rom que negro horror a longo lempo
Me enlute o peito.me entristec.
Por duros golpes (('infausta sorle
Que ineus dias enlutou ;
Inspira-mo um canto c comoentSo,
Quamlo do peito manava tiran.lamento
Delicioso prazer, eu le invocava
E tu me attendias
Presln-mo uns versos, ili-mc jubilo
P'ra que possa in.leinnisnr a gratidilo,
A honra, a virtude, que exigem
Dos humanos o culto.
Tu me concedes. Eia vou cantar
Um prestanto amigo, (ido o charo,
Que, a virtude sogtiindo presuroso,
Dos hroes segu o trilito.
De ti fallo, Marques, varilo honrado,
Quo, da virtude a senda s trilliando,
lienelicciile qual oulro Montesquieu
Da faina ao cimo sobes.
D'horrendos males, d'acerba sorte,
Da desgrana, ferldo, dilr pungente!
Anatliemas, quul o Judeii Eirante,
Eis o que escutavu !
Doente, da miseria s cercado,
Era meu triste vi ver sofiineito ;
DivisavaampaTo? Nffo: era viiima
De foro ostracismo.
Por sobre mim sedenta j haloicava
A dcsgiaca seu ctelo implacavel,
Famiula de tingue, tremendas garras
Contra mim volva.
Lgubres espectros, ja tropos medonha!
Rem perlo de meu sereu divisava,
Eu trepilci a fina I. o terror pnico
Cingio-mea fronte.
S dores, angustias, meu ser proslrado
Jnzendn no horror da desvenlura,
Eu tenlei igualara CatHo sublime,
No lamentado lim.
Um dia despontou auri-brilhante
Que, qual bonaiiQa aps a lempestade
0 horror, a desgraQa arreciando prestes,
Minha vida tronsformou.
Um portento, um Icis, um salvador,
Qual Mecena s bondade derramando,
Benelico a destra eslende e rpido
Da prostra^u me salva.
Minha vida na tristeza mcrgiilhada
Existir s transforma de ventura,
A desgraea fugindo espavorida
o averno se eoferrolha.
J pobre no sou, nido cm riqueza,
Tudo em mim inudou, tu he prazer,
Extasiado meu coraQilo lirada altivo :
Tu s meu pai! !
Que de grato te mo sou, charo amigo ;
J me chamo feliz,sou venturoso:
Cem tubas que livesse poucas seriara
Para cantar-te.
Pelo todo philanlropico que l'adorna
Qual oulro Mecenas s semelhanle,
Como elle beneftcfliite, protector,
Teresa mesnia gloria.
Pura moral smente trilles,
S exalas, s emanas csridnde,
E's incessaute, 1 menso, radiante,
Da indigencia amigo.
Mili te elevas quando, amigo,
Ceneroso benvolo a destra eslenJes
A quem tua egide ancioso busca
Contra scus males.
Basta... E's um here.' Colosso se eleve.'
Onde extasiado os Evos leiam
Teu nome immortal e com respoito
Teu exemplo imileni.
Pelo seu amigo
Jos de Abatida Oliveira Campoi.
384.582
10,345
394,927
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 7..... 636,61()
.viovimento do iorto.
Navios entrados no dia 7.
I'lulinicli hi 47 dii, |.nlaea sarda Velad-
(ero, de 198 toneladas, capitfo Antonio
Crrale, equipngem 12, caria farinha de
trigo ; a Le Bretn Schramm.
Havre 52 dias. barca franceza Gstate II,
capilo llanltiers, equipagem 14, carga
divcisas mercadoiias; a B. Lasserre& C.
Passageiros, Mr. Sanlis cnsul francez
para esta provincia, sua senhora, urna ti -
Iba, um (ilho c una criada; Mr. Carcier,
l. J. Rennet, Manoel Quenlien, Julio de
Souza, Luiz Jos Despse e HenriqueA-
medie Nesboux. ,
A'ariof salados no mema dia.
Itio-de-Janeiro Patacho brasileiro Valen-
te, capilo Francisco Nicolao de Araujo,
carga agoarJente e assucar. Passageiros,
Jesuino Maroondes de Oliveira e S, etres
escravos entregar.
Liverpool E-cuna ingleza fodian-Caette,
capitSo Johns Roy, enrga algodlo.
Portos do su I Vapor brasileiro Imperador,
commandante o primoiro lente Joa-
quim Eugenio Tavares. Alm dos passa-
geiros que Ironxe dos portos do norte
para os do sul leva a seu bordo: para Ma-
cei, Manoel Cezar Bezerra de Coes, Ro-
sendo Cezar de Coes Jnior e urna escra-
va, Antonio Jos Ferreira Muniz, Dr. Ar-
lliur Ale Hirdy. Para a Babia, Policarpo
Iloilrigues Ladeia do Lima e um escravo,
Joo Ladislao Japiass e um escravo, Do-
mingos Lourenco Fernando da Silva Dei-
ro, Dr. Joo Vctor de Carvalho Ro-
mualdo Amonio de Seixase um escravo,
Francisco Concalves da Silva, Dr. Pedro
Muniz Rarreto Aragilo e um escravo, Luiz
Jos de Serqueira Mndese um escruvo,
Manoel Pinto de Souza Dantas, Luiz Bar-
bosa Madeira de Azevedo o um escravo,
Cirios de Siqueira Pinto o um escravo,
Candido Ferreira Lima e dous escravos,
Francisco Xavier de Carvalho Lima, llan-
to Jos Fernando de Almeida e um escra-
vo, Pedro FrancilinCuimaraes e um es-
cravo, Rubn S. Rinns, Dr Anlonio I.uiz
AlTiinso de Carvalho. Para o Rio-de-Ja-
noiro, Dr. Jos Antonio de Oliveira e Sil-
va e um escravo, Dr. Ilenrique Cavalcan-
te de Albuquerquo, Jos Rernardo de Fi-
guere.lo e um escravo, Antonio Pedro
Ferreira Monleiro de Barros, Jos Lucio
Monleiro da Franct, Dr. Fredcrico Silva
com sua senhora e urna filha menor.
ED1TAE3.
O lllm. Sr. Inspector da Ihesouraria da
fizenda provincial manda fazer publico que,
do dia 12 do corrente em dianle, se pigam
os ordenados o mais despezas provinciaes
vencidas al oulubrn prximo lindo.
Secretaria da Ihesouraria da fazonda
provincial de Pernambucn, 7 do novenlro
de 1849. O secretario, Antonio Ferreira
d'Annunciac'w.
Pela inspectora da alfandega se faz pu-
blico que nos irniazeiisda mesina alfande-
ga se iicliam, alm do lempo marcado pelo
art. 272 do regulamento de 22dejunhode
1836 os volumes ahaixo descriptos, os quacs
devem ser despachados doutro de 30 dias,
Contados desta data, (indos OS quaes se
proceder venda em hasta publica por
conta de quem parlencer, sem que luja di-
r 1(0 ce reclamar cousa alftuma contra o
effeilo dessa venda, como he expresso no
arl. 274 do citado regulamenlo, a saber :
Arma tem 11. 7 FV S N. Urna caixa
vinda de Liverpool pela barca ngUza 4/ery-
Queen-of-Scot; a A Frederick Youle.
Armazem 11. 9 AS. N.Urn birril, vin-
do de Lisboa no hrigue porluguez Piovo-
Vtnctdor ; a I). Mara Emilia du Peiiha.
E para queclicgoea noticia aos inleres-
sados se manduu alllxar o prsenle elilal
na poi la da alfandega. 0 publioar-M pelus
jornaes.
Alfandega de Pernambuco, 7 de novem-
bro de 1819.- O inspector, I.uiz Antonio de
Sampuio Vinnna.
cidades, dcitiniln relmpagos, trovOes,
rajo, ole. etc., etc.
3. A ponte de Segets, em Veneza.
4. Thun, na Suissa.
5.a Baalbee, n'Asla.
. 6. O templo d'Apolinopolis, no Egypto.
7. Ruinas do templo Holyrooa, em Edim-
burgo.
8. Alexandria, na Turqua.
9 Um nioinho d'agoa na Allf manha.
10.' Um caminho de ferro com locomo-
tivas, na Inglaterra.
II." O interior da mesquita de Santa-So-.
l'hiu, em Constanlinopla.
12. Um navio no mar em grande tempes
tade.
13 a O globo, a la, lodosos planetas e
seus satelliles gyrando em torno do sol, to-
dos estes corpos luminosos como propria-
mente a nalurez*.
Inlervallo de 15 minutos.
II ACTO.
Muitissimas experiencias de hydro-oxige-
nio-gaz-microscopio.
Engrocamento das agoia duas mil vezes
phra ver-se todos os polypos que conten
cada gota d'agoa, o outros muitos objeelos
inais.
Inlervallo de 15 minutos.
III ACTO.
Chromahopes.
Muitissimas experiencias de fogos artifi-
ciaos com todas as cores, etc., etc etc.
Noscenario dr-se-hSo melhores expli-
cares do divertimento.
Principiara as 8 horas a chegada de S.
Exc
0 preco das paleras he o seguinte :
Primeira galera 1,500, segunda dita or-
den) nobre 2,000, terceira dita 1,000, platea
1,000 rs.
Os dous camarotes da primeira galera
6,000 rs. cada um, os dous ditos de segunda
ordem a 8,000 rs. dito dito.
(li bilhetes estaro a venda no Recife, ra
da Cruz, ns. 15 e 51, eas 6 horas na porta
do thcatro.
N. B. O director espera do Ilustrado
publico dosta cidade que concorra aothea-
U'o para ver quilo divertido e interesssnte
he este espectculo, que pela primeira vez,
o anno prximo passado, fui visto e admi-
rado em Londres e outras cidades da Euro-
pa, tanto pela belleza, como pelo ronhci-
tnenloda nalureza ; por isso espera benig-
no acolli i ment. d. II. Wilmer.
Le les.
- Adamson lloyrie & Companhia rarj
leilJo, porlnlervenco do corretor Olivei.
ra, de granjee variado sortimenlo do f,
zondas inglezas :quinta-foira, 8 do corren!
le, As 10 horas da mantilla, no seu aran!
zetn, ra do Trapiche-Novo.
Ralkmann I raos farSo le
lo, por intervenido do corre|0r
Oliveira, sexth-feira, 9 to corren-
te, de uma explendida mobilia
consistindo em marquezas, mesas
de todas as qual Ja des, ricos espc.
Utos, toticadores, commodas, U.
valorios, cadeiras de palhinha
de balanco, etc. etc. ; assim co.
mi) tambem se venderdo um mo.
nifico piano de Jacaranda e outro
de nicio uso, alguns apparelhos de
vidro de cores omito lindos, co*
pos monstros para champanha, c
outras variedades de vidros e de
marmorc .* na sus casa, ra da
Cruz, n. 10. segundo andar.
m
Avisos diversos.
Jeehmuao.
Companhia de Bebeiibe.
Os Sis. accionistas da companhia de Be-
berihe | dem mandar receber o tereciro di-
videndo, segundo a forma do eslylo. Es-
criptorio da companhia de Beberitie, 8 de
novembro de 1819. O secretario, B. J.
Fernanda Barros.
Publicaca lilterarii.'
Memorias histricas
da provincia de Pernambuco por
Jos Bernardo Feriandes Gama,
4 volumes em oitavo, com retrato do autor
em frente e diversos mappas e plantas to-
pographicis.
He uma obra de summo interesse e de pri-
111 ira necessidade para quantos habilam
Pernambuco. He a historia mais curiosa
que possuimos desde a descoberta e funda-
qIIo desta provincia at os nossos dias, com
tai particularidades mais minuciosas e do
cumentos originaos que ainda uo tinham
visto a luz.
Vende-se na praca do Commercio, es-
critorio 11. 2.
PUBLICACA' LITTERARIA E RELIGIOSA.
Saino a luz em lingoa vulgar o mais per-
fcito calhccisino de (loutrina christSa, o de-
cretado pelo sagrado concilio de Trento,
para delle fazerem uso ns parochos de todo
o orbe catholico as suns cxposir;0os dou-
trinaes aos liis commeltidos ao seu cuida-
do e vigilancia, alim de queem todos aquel-
es pastores houvesse a uuiformidade ne-
cesaria lano no ensino das principaes ver-
dades da religiSo calholica, como na boa
ordem e methodo de as expr e ensinar
Esta nova versilo, que a primeira vez agora
acaba de sabir ao publico, se fazia muito
necessaria pelos defeitos da antiga, ja |>or
vezes reformada^ mas sem poder preencher
fcilmente os seus litis, por se Ihe ter dej-
xa.lo tirar sempre minios dos anligo- defei-
tos, quo uo era possivel emendarem-se de
lodo sem se recorrer a um novo Irabalho de
outra tradctiQo, inteiramente livresem fal-
tara li.leh.lacle quedevesera primeira obri-
gaco do trata luctnr. Quem quizer a po-
rtera achar no armazem de Francisco Xa-
vier Martins Bastos, ra do Encantamento,
u.ll.
s
TUEATRDE ACOLLO.
ESPECTCULO PAI1A HOJE, S DO COh-
RENTE.
Physica experimental, dividida em 3 aetot.
Depois que a orchestra liver desempe-
nhado uma lindissima overtura, apparecer
em scena o seguidle :
I ACTO.
i.* Diversos grupos de figuras humanas.
2." Varios quadros de ouvens em diversas
Avisos martimos.
Para o Havre sane, com a m'aior bre-
vidade possivel, a barca franceza Zilia, ca-
pilo Lemeltz : quem quizer carregar, ou
ir depassagem, para o que tem excellentes
commoclos, dirija-so aos seus consignata-
rios, J. P. Aciour & C. na ra da Cadeia,
n. 52.
Para o Maranliflo com escala pelo Cea-
r salie, em poucos das, o bem condecido
brigue-escuna laura: quem no mesmo
quizer carregar, ou ir de passaeeni, dirja-
se ao ca itflo a bordo, ou a Novaos & Com-
panhia, na ra do Trapiche, n. 34.
Para a Pabia segu imprclerivelmente
nodisl5docorrenle.com a carga que li-
ver a bordo, o patacho Sanla-Ctuz : psra o
resto da carga e passageiros trata-so ao la-
do do Corpo-Sanlo, loja demassames, uu-
niero 25.
Para o Porto segu, com loda a brevi-
tlade possivel, o hrigue porluguez Ventura-
Felit, forrado, pregado e encavilhado de co-
bre, do qual he capilfin Zeferino Ventura
dos Santos: recebe carga a frele, para o que
trala-se com o consignatario. Joaquim Fer-
reira Meiides CuimarSes, na r.iu da n
n 49, primeiro andar, ou com o refer
capilo, na praca do Commercio.
Segu para Lisboa, com a maior bre-
vidade possivel, o brigue poituguez S.-Do-
mingos, forrado, pregado e encavilhado de
cobre, do qual he capilflo Manoel Concalves
Vianna : para carga e passageiros ( sos que
oferece excellentes commodos J dirijam-se
ao consignatario, Joaquim Ferreira alendes
Cuiarfles na roa da Cruz, n. *9, primei
ro sndar, ou ao referido capilSo, na praca
do Commercio.
--Para o Aracaly segu viagem o hiate
Novo-limia, meslre Antonio Jos Vianna :
para carga e passageiros trata-se na ra da
Cedeia-Volha, n. 17, segundo andar, ou
com o mesmo mostr.
Precisa-se do officiacs de marceneiro,
e limbem de aprendizes : na ra da Con'
cordia, tend grande de marcenara.
Fugio, no dia 5 do corrente
pela madrugada, um pretode no-
me Antonio, do gento de Augo.
\i, de 18 a ao anuos pouco mais
ou menos, sem barba, corpo e al-
tura proporcionaes, bem parecido
peritas finas, ps compridos e sec-
eos, com uma pequea pelUdp-,
no alto da cabeca, proveniente o
carregar sobre a mesma ; levou
vestido cairas de riscado azul-es-
curo com lislras j usidas e carni-
za de algoddo de mangas curtas
levou tambem um bauzinho pe-
queo de dous palmos, o que se
suppe td-lo levbdo para poder
mais livremente transitar por
qualquer estrada .- siippoe-sc ter-
se dirigido para as bandas de Ita-
baianna ou Farahiba, d'onde foi
vendido : quemo apprebender le
ve-o ra Imperial, n. i5, que
ser bem recompensado.
Quem precisar de um caixeiro que en-
tende do vende, armazem de assucar e al-
guma cousa de escripia, annuncie.
Precisa-se de um homem para fcilor
de um pequeo sitio na Ponle-de-UchAs,
que n2o lenha familia e sej* idoso : na mi
do Hospicio, n. Os cro.lores de Couto Vianna & Fillia
teemautorisadoaos credores dos mesmo
Ceo Kenworthy k Companhia para vem/e-
rem a casa de sobrado na ra do Amorm,
n. 33, e melade da casa de sobrado da ra
da Cadeia-Velha du bairro do Recife, n 27,
das quaes j lomaram possa judicial, em vir
Kide do setitenca do adjudicaefio do juizo
compotente da segunda vara do civel desta
cidado, alim de ser o seu producto raleiado
com todos os credores : quem quizer com-
prar, pode enlender-se com os supradttos
autorisados credores Ceo Kenworthy & C.
F. \V. Smilh retira-se para o MaranhSo.
Do-se 100,000 rs. a premio sobre pe-
nitores de ouroou boas firmas : na ra do
llozario da Boa-Vista, se dir quem da.
--Precisa-sede um caixeiro que lenha
pratica de venda, e que lenha boa conduc-
ta : no largo do Livramenlo, loja de cales-
do, ao pedo nicho
Na ra da Cruz, no Recife, n. 54, se
dir quem precisa de prelas todas as tar-
des para venderem azeite de carrapato pa-
ga ndo-se-lhes por vendagem320 ra. a ci-
nada, sendo os senhores responsaveis por
qualquer falta.
O Sr. Luiz Antonio Bodri-
gues Esteves queira dirigirse
ruado Queimado, loja n. 7, a ne-
gocio de seu interesse.
Precisase de um ofhVial de barbeiro:
na praca da Independencia, n, 10, a tratar
com Joaquim Jos Moreira.
Aluga-se por 12,000 rs. mensaes o so-
brado de um andar da ra Imperial, n. 47 :
as ciiaves recebem-se na loja.
Precisa-se alugar uma preta quesaiba
andar na ra, engommar e lavar: na ra do
Rozarju larga, n. 48
No dia 30 de setembro rnubaram umi
venda as Cinco-Ponas, d'onde Icvaram
um bilheto da lotera do Cuadelupo de ti.
1924, por isso previne-se ao Sr. thesourei-
ro que uo pague senflo ao sou legitimo do-
no, caso saia premiado.
Anda fgido o preto Francisco, de na-
cilo Idocambique, des le 2 do corrente, o
qualI tem os signaes seguimes: baixo, gros-
so do corpo, ceg deum 0II10, pouca bu ib
ecarupinhacrescida,- levou calca camisa
de algodlo da trra : quem o pogar leve-o
a ra da Cruz do Iteciie na cas. 11. ti, quo
ser recompensado em casa deseuseniior
Jolo Laite Pjp Ortigueira.
INegociam-se, por i|iialqiier
quantia, Ires lellras aceitas pelo
Ke*\. padre .An^brozio Bodtigues
Machado e Silva, morador antiga-
mente na cidade de Goianna, ne-
gociante de gado no serto para
esta praca, e boje na sua fazeuda
Lageiro-de-Queixerainobim as
quaesestao vencidas e impottwi\;f
principal e juros, em 4:8ooA)6V):
a quem convier, dirija-seao Ater-
ro-da-Boi-Visto, n. (53, primeiro
audar.


.. O padre Lui Antonio Peieira embarca
para o Rio-Ciande do sul com o seu escraVo
I.uiz. v .
.. Aluga-se o primeiro andar da casa n.
ojna ruado Trapiche, que servo para m-
crj'ptoro : a fallar no arma/ern da mesaia
tas de Raymond & Companhia.
.. precss-se alugar nma preta para to
dn o ser ico de urna casa.e que venda na
rua: na rua de Horlas, n. 5i. deposito de
velas de carnauba, onde fe vendem muito
boas velas.
..Rogs-seaoSr. coronel Gaspar de Me-
nezesVasconcelloa de Drumpnd, chegado
a esta cidade no da 5 do crreme, por noi-
le de declarara sqa resideecia, aflm de se
tratar negocio de seu inteaesae.
i'n'cisa-se de um caixeiro que tenha
ortica de venda ed fia ior sua conduc-
ta1 paga-se bom ordenado agradando: a
tratar nos Quatro-Caotos da Ba-Vista,
venda n. 95.
Augusto Mangeretira-se para o Mar-
" --Ao8r. Mamede Jnior. Declaro que
nSo aceito a sua explieagSo feita neste Da-
ro ik 248 ; n3o s ronque "8 ful pelo Sr.
Mamede Jnior forldo em oiinha replanlo,
e slm pelo Sr. seu pai, como porque no o
julgo competente para ama tal explicarlo ,
por isso que nSo-he responsavel pelos actos
di-ste. Todava frrel algumas rellcxes ao
dito Sr. Mamede Jnior. Na reflectio que
a evasira i qHe recorre do ditem para sal-
vara seu pai he inverosmil e incrivel, pou
que o Sr. coronel, dar-se o boato deque
Pii eslava armado, teria usado dos meios le-
caetpara minha punic.no, mxime quando,
tendo sua dispoeig3o immensa frca ar-
mada qoesem neeessidade requisito, Ihe
f ra eu opposlo. E se porvenlura faltava-
Ihe a energa, nSo eslava presente o Sr.
desemhargadorchefe'de polica, cuja au-
torizado podia occorrer-se ? Finalmente.
Sr. Mamede Jnior, o instrumento.. .. de
que me chava e me vejo constante o natu-
ralmente armado no tem o nome de faga
de ponta ; e, poi, n'ito podia olTender, nem
ao menoa intimidar a enancas, quanlo mais
o Sr. seu pai, atienta a aua avanzada ida-
de. Prtenlo, protesto nSo responder a
qualquer declarag3o que n3o seja firmada
peloSr coronel Mm4e, a quem rogo te-
nha a coragem de sustentar sus proposi-
rOes, ainda que temeearla- e calumniosa-
mente emittidas, iiio se eeobertando coma
capa do rfiwMt como fez o seu lilho, pois
que semelhante proceder he indigno de um
homem sisudo e revestido de aulondade
publica. Manotl lutz da Ve>ga.
S5o convidados os irniSos
da rmandade do S. Sacramento
di fregueziade San-Jos para as-
istirem a vespera, fesla c 7e-
Denm da festividade deN. >. do
Terco, no domingo, it do cor-
rente. '
-Precisase de um caixeiro que lenha
pralica de venda e d fiador i sua conduc-
ta : na rna de Hortas, n. 83.
Lotera do Guadalupe.
Are7ar das mais efleazes diligencias que
ha frito o thesoureiro desta lotera, as res-
pectivas rodas nBo pdem ter andamento
nodia 9 do correnle, como fui marcado,
porque o valor dos bilhetes que realam so-
be ainda a perlo de sete contos de ris. Ilo-
olvido, poim, o mesmo thesoureiro a a-
raliar de urna ve/ con a referida exlracgflo,
declara que, seja qual for o numero de bi-
lhetes que poss restar, as rodas andain
sem a menor falta no dia I de dezembro
proimo futuro, vendam-se ou n3o os bi-
lhetes que ainda existen)

I
i
i
Para qwem precisar.
Manocl Eslevo do Nascimento Quin- 0
teiro&lrmfio, com casa de armagOes 4
na ra Nova, n. 63, acham-se agora ft
mais que nunca, pelo sorlimentoe *
novos hornatos, habilitados a tomar
Conta de qualquer armacSo de igreja,
interro, ou outra qualquer cousa
que diz respeito a [seu ministerio,
porque teem armsgno, cera,carros de
conduzirdefuntoseanjos, pretos far-
dados, e al incumbem-se de por
f>, msica oda siiuitura na igreja em
# que Ihes fr ordnalo: portanto,
C4 seno um desea ngo completo para o
(* dono do interro e dennos por um
fc< proco multo menor do que em ou- <
tra qualquer parle, deve por conse- *
* guinte aereen preferidos.
-- O abaixo assignado declara que a ta-
berna da ra Nova, n. t, pertence nica-
mente a elle e n.lo ao Sr. Jos Antonio da
Silva Maia, como pensa o Sr. Candido Al-
berto S. da Molla.
ioi Ftrrtira da Silva Leit.
Soeiedade Apolnea.
A commiss.to administrativa aununcia
aos Srs. socios que tem marcado o dia 17
do crrante para a partida do corrento mez,
e que receber proposlas para convidados a
mesmeal o dia 10; adverlindoque, pas-
sado este dia, mo adnutlira mais proposta
adunia, seja por qualquer pretexto que
fr.' ;
Furtaraai do sitio de Delm um caval-
linhu peq'neno, de cor rozillio-escura, com
, a marca -- S em leltra grande, cujo ca-
vaiiinho ealava em lugar trancado, e por
issd. uno resta duvida ter sidoafurtado :
quem oapprehender dirija-se ra da Ca-
deia do Ilecifr, |oja de caganlo, n, 9, ou
ruada Senzalla-Nova, o. 307 que ser re-
compensado
No bairro do llecifo aluga-se melade
deum terceiro andar, sendo urna grande
sala, alcova, quarto e um soLto bastante
grande, com fogiio inglez, proprio para pe-
quena familia, ou uomem solleiro : na ra
do Amorim, n 17, se dir quem aluga.
Ilenrique Cavalcante de Albuquerque
nflo tendo lempo de se despedir de seus
amigos, o faz pelo presente, olfrrecendo-
Ihes o seu presumo no rtio-de-Janciro.
( A Senhora linlurcira que morou na ra
Dirclta, queira declarar onde mora para se
1 .'r buscar urna manta que rceebeu para tin-
Quem precisar de um boro forneiro, di-
lija-sei ra larga do Rozarlo, o. 29.
--A pessoa.que nteressa fallara Jlo
F-vangelsta Estevno. ou pessoa por elle,
lr'ji-se ra Direil, n. 14.
Oabaixo assignado avisa ao Snr. Dr.
(.ourenco Bezerra Carneiro da Cnnha, que,
dentro do prazodeSO dias da data deste,
tenha a bondade de ir levantar a hypothe-
ca em urna parte do engeuho llamos, per-
lencente ao abaixoassignado, a qual tendo
hypotheeado, vendeu dopois ao ahaixo as-
signado; e, para que nlo apparoca aepois
alguna duvida, por isso o moamo abaixo
assignado faz o presente annuucio.
Jodo Lint Cavaleant d Albuqutrque.
Jos Lucio Montein da Franca vai ao
Rio-de-Janeiro, deixando por seu bastan-
te procarador o seu mano e socio, Joaquim
Lucio Monteiro da Franca.
Jos L. M. da Franca nSo Ihe sendo
possivel despedir-so pesoalmegte dos aeus
amigos edaquellas pessoas a quem tribu-
ta respeito. o fas por este meio e Ihes offe-
rece seu diminuto presumo no Rio-de-Ja-
neiro durante o lempo que all liver de ae
demorar.
No dia 10 do correte, 4 porta do Sr. Dr.
juiz do civel da segunda Tara.se ha de ar-
rematar urna casa terrea na ra de S.-Jos,
n. 31, pelas 4 horas da tarde: quem a pre-
tender compareca que he a ultima praca.
Arrenda-se, vende-se, ou permuta-se
urna boa casa terrea com soto e mirante,
na ra da Roa-Hora, em Olinda: quom a
pretender, de qualquer forma, intenda-se
com o seu proprietario, Jos Antonio Cor-
reia Jnior, na ra da Concordia, quarta
casa, esquirda, passanlo a pontezinha.
-D-sapSode vendagem, offereceudo-
se melhor vantagem que em outras pada-
ras: na ra larga do Rozario, n. 48. pa-
daria.
'5
DOWMAN ce MC. CALI.UM engenhei
ros nachinialas e fundidores de ferro, mu
respeitosamente annunciam aos Senliore?
propietarios deongenhos, fazendeiros, ml-
neiros, negociantes, fabricantes e ao res-
peitavel publico, quooseu estahelecimento
de ferro movido por machina de vapor con-
tina em effectivo exercicio, e se acha com-
pletamente montado com apparelhos da pri-
meira qualidade para a perfeita confeceo
das maiores pegas de machinismo.
Habilitados para emprehonder quaesquei
obras da sua arte, Rowman & Me. Calium
desejam mais particularmente chamafj,
ilteneno publica para a sseguintes, fWV1
terem deltas grande sorlimentojaprompta,
as quaes construidas na sua fabrica pdem
competir com as fabricadas em paiz es-
Irangeiro, tanto em prego como em qua-
lidade das materias primas e mo d'obrs,
a saber:
Machinas de vapor da melhor construc;3o.
Moendas de canna para engenhos de lo-
dos os tamanhos, movidas a vapor por agoa
ou animaes.
Rodas d'agoa, monhos de vento e serra
rias.
Manejos independentes para cavallos.
Rodas dentadas.
AguilliOcs, bronzes e chumaceiras.
CavilhOs e parafusos de todos os tama-
nhos.
Taixas, paros, crivos e bocees de forna-
Iha.
Monhos de mandioca, movidos a mSo ou
por animaes, e prensas para a dita.
Chapas de fogHo e frnos de familia.
Canos de ferro, lorneiras de ferro e de
bronze.
Bombas para cacimba e de repucho, mo-
vidas a mo, por animaes o i vento.
Guindastes; guinchos e macacos.
Prensas hydraulicas e de parafuso.
Ferragens para navios, carros e obras pu-
bliaas.
Columnas, varandas, grabes e porloes.
Prensas de copiar cartas e desellar.
Camas, carros de m3o e srados do ferros,
&c, &c.
Alm da superioriade das suas obras, ja
geralmonte reconhecida, Rowman & Me.
Calluin garantem a mais exacta confonni-
dade com os moldes e dezenhos remettidos
pelos Senhores que se dignarem de fazer-
Ihes eiicnininendas, aproveitando a occasilo
para agradecorem aos seus numerosos ami-
gos o freguezes a preferencia com que teem
sido por elles honrados, e asseguram-lhes
que nSo pouparo esforgos e diligencias
para continuaren! a merecer a sua confi-
anza.
No dia 5 para 6 do correnle, furtaram
do sitio de Fredorico Chaves na estrada de
Belm, um cavallo rodidn, descarnado,
grande, feio de anca, por ter o cabo metli
ilo para dentro, tres denles quebra los, e os
OlltrOS pretos de milita caixaga,capado,bou
passeiro, e que pouco nada mais sahe : ro
ga-so as pessoas encarregadas da polica om
a quomesle encontrar, o peguem e entre-
guem na ra de Hortas, venda que fica do-
fronle do beco do l'ocinho.
DEFOSITO^GEIUL
do superior rap areia-prta 1
da fabrica de Gantois Pai- %
l/iet&c Companhia, na Ba- 5
' hia.
(fc Domingos AlvesMatheus, agente da
?ii fabrica de rap superior arcia prcla ;<4
fc e meio grosso da llahia, tem aberlo o %
seu deposito na ra Cruz, no Itecife
# n.59, primeiro andar, onde se achara
sempre deste excellentee mais acre-
fd ditado rap que at o presente se tem
% fabricado no Brasil: vende-se em bo-
tes de urna e meia libra, por prego
(9 mais commodo do que em outra qual-
quer parte.

i
i
Aviso aos ouriyes.
Carlos llardy, ourives na ra Nova, n. 34,
tem um excellente laminador com que
puxa chapa a 40 rs. a oitava.
Precisa-so de 300,000 rs s juros de um
e meio porcento, pelo lempo 15 mezes, so-
bre firma : quem quizer dar annuncie.
--l'recisa-se deum caixeiro que lenha
prlica de venda : di Liagoela, n. i.
Joiio da Silva Itrg faz sciente aos
seus freguezes que muduu o seu estabele-
cimenloda rua UoQueimado, n. 9, para a
ra Nova, o. 29.
-- Arrenda-se ielo lempo de fesla. ou
annualmente, um excollenlo sitio com urna
grande casa de campo, contoiido esta duas
grandes salas na frente, seis grandes
quartos, cosinha grando, coeheira para
carro, ostriharia o casa para pretos, com
terrado na. frente da casa todo o sitio
cercado, cbntendo urna grande planta de
mana/ commum, outra dita de ahacaxis,
bananas pralas e de differentos qualidades,
jaqueiras, larangeiras, algumas de emhigo,
uns poucos do ps de frutap3o, cajueiros,
psde romaas,com umjardim ao lado da
casa, bastantes pos do caf e proporges para
urna excellente horta, por correr o Prata
pela frente da casa, no lugar de Apipucos,
junto ao engenho Dous Irmos: a tratar
com o subdelegado Barata, na rua da Ca-
deia de S.-Antonio, n.
... Fugio na ooite de sexta-feira para
sabbado, apara 3 do correnle, urna preta
de nome Gertrudes, bonita figura e mog(-
nha: levou vestido de chita azul com flores;
tem no brago esquerdo a lellra P, e an-
dar papagaiado : quem a apprehender le-
ve-a na travessa dos Quarleis, casa da es-
quina', n. 46, que ser generosamente re-
compensado.
Mara do Carino retira-se na barca
Ligexra para Lisboa.
~ Aluga-se o segundo andar do sobra-
do da rua Direita desta cidade, n. 120, com
solfio .mirante e pintado de novo: quemo
pretender, dirija-seao seu proprietario na
rua do Crespo, n. 14, terceiro andar, ou na
alfandega, on le he empregado.
l'recisa-se, para fra da provincia, de
um refinador de assucar, perito em seu of-
licio, eque lidiador sua conducta : na
praga da Independencia, loja do Sr. Meroz.
Roga-seaoSr. Jo.to Germano de Paula
o favor iie vir rimir urna letlra que ha muito'
se acha vencida ; do contrario, se far ver
por esta folha a maneira por que foi con-
trahida esta divida.
PRKZEPB NTHEATRODE
SAN-FRHCISCO.
CRATIFICAQA POR 12 NTES DE RB-
PBESENTACOES PASTORIS.
Quem liver meninos e meninas habis pa-
ra hem desempenhar o divcrtimento pasto-
ril, dirija-se a senhora do director do mes-
mo thealrn o Sr. Santa Boza, das 6 as 8 ho-
ras da nnite, que ser3o gratificados da ma-
neira seguinte:
Os meninos que representarem as primei-
meras partes com 30,000, os que fizerem as
segundas com 20,000; as meninas que re-
presentarem as primeiras paites com 40,000,
as que fizerem as segundas com 30,000 rs.
O Sr. Dr. Vascurado tem urna carta,'
vinda de Goianna : na rua do Vigario, n.
15, lerceiro andar.
Precisa-sede bons oflciaes de charu-
teiro : no Aterro-da-Boa-Vista, fabrica no-
va, n. 77.
Precisa-se alogar urna canoa de car-
reira, que conduza duasou 3 pessoas. e es-
tando em bom estado : na rua do Queima-
do, n. 30, segundo andar.
Roben Simulo Binns retira-se para a
Baha no vapor nacional7mp/rador,
--Oabaixoassignado, em raso de mu-
dar-se para o sitio, aluga sua hem conhe-
cida casa da rua da Aurora, contigua ao pa-
lacio do harao da Boa-Visla, com exceden-
tes commodos para urna ou tres familias,
jardim e buhar : tombem vende parte da
mohilia, consiidindo em 2 lustros de sala,
urna rica mesa de mosaico, consolos cober-
losdefino marmore branco, uina mesa de
jantar, duas carteiras de escriplorio com
armagflo de bronze, o varios oulros ohjec-
tos: os prelendentes dirijam-so referida
casa, de manliBa al s 10 oras, e das 4 da
tarde em diaute.
Manotl Alva Guerra.
Bixasdellanihuigo.
Alugam-se bixas dellamburgo, por pre-
go commodo: na rua de Dorias, loja de
barbeiro. ;
o o
O Bixas. I
iSa praga da Independa
| delicia, ii..10, |
q ao voltar para a rua das Cruzes, alu- a
^ gam-see vendem-se bixas de llam- yj,
J? burgo : tambem v3o-se applicar pa- ^
2 ra commodidaJe dos freguezes ; ti- *f
9 ram-se denles, sangra-se e appli- g
O cam-se ventosas: ludo- por prego V
O commodo. 9
0 I
Aluga se o sitio da eshada do Cordciro,
hem conheeido, s proprio para negocian-
te eslrangeiro ou quem tenha tratamen-
to : bem como vai ios sitios e casas peque-
as para se passar a fesla tanto na campi-
a como na rua da Casa-Forte : tratar na
rua do Amorim, n. 15.
Aloga-se urna propriedadede 3 anda-
res, sotiloe armazem concertada e pin-
tada ltimamente, por dentro e fra, com
minio bons commodos para qualquer fa-
milia, sita no'Recite, rua do Amorim : a tra-
tar com Jos Francisco Belm, no Forte-do-
Mattos, n. 12.
Deseja-se saber onde resi-
dem os Sr. Joaquim de Figuci-
redo LiinacJoo Evangelista Ks-
teves A Ivs, ou mesmo quem seja
seus procuradores insta cidade ou
fradella, para se tratar de nego-
cios quelites dizem respeito: quem
souber annuncie por esta folha pa-
ra ser procurado.
* No dia 28 de outubro fugiram da fa-
zenda do Brejinho, termo de Caranhuns,
dousescravos com os|signaes seguidles Joiio
Camundougo, idade' de 40 anuos, balxo e
reforgado, beigos grossos, olhos afuraaca-
dos, ps grandes e com alguns dedos mais
curtos e arrebitados; ho muito ladino e sa-
be todas as estradas do centro al Pajahu,
Macei, etc., e tem muita astucia: Samuel,
crioulo, estatura regular, bem preto, olhos
grandes e afumagados, beigos grossos, una
cicatriz na testa, falla grossa, ps e nios
bem fritas e fillio da mesoia fazend. O1"'"1
os pegar, os poJer entregar] no Brejo-da-
madre-de-Deos ao Sr. tenente-corone| An-
tonio Francisco Cordciro de Grvallio, m
Cimbres ao Sr. tenente-coanel Candido
Xavier l'nreira de Brito, nosnl noengenhd
CajabufS, e nesta praga em casa da viuva
do Dr. Biito no Atlerro-da-Boa-\ista n. 43,
que ser muito generosamento recompen-
sado.
Compras.
Compra-se um molequo de 12 a 16 an-
nos, sendo de bonita figura: na rua da Cruz,
n. 37. primeiro andar.
-- Compra-se umi canoa alu ra para mil
fijlos: na rua da Aurora, n. '41.
Compra-se una casa terrea ni Boa-Vis-
ta, ou em S.-Antonio, tendo sala adianle e
atrs, tres quartos, cozinha fra e bom
quintal e cacimba : quem liver annuncie .
Compram-se jornses porluguezes do
1848 49 5 quem tiver annuncie..
Compram-se 40 apolices da compa-
nhia de Beherbe: nesta typographia se
dir quem compra.
Cnmpram-se paccas, tals, macuca e
qutndl: "a rua doCollegio, n. 13
Vendas.
Lotera do Rio-dc-Ja-
neiro.
Aos 30:000,000 de ri*.
Na praga da Independencia, n. 4, vendem-
se bilhetes. meios, quartos, oitavos e vig-
simos da 7.* lotera a beneficio do thea-
tro de S -Pedro-de-Alcantara. Na inesma
loja mostram-se as lisios das loteras pas-
sadas.
VENDE-SE urna commenda da orlem
deCh'islo: no paleo doTergo, n. 1,segun-
do andar.
Vende-se polassa muito boa
em barriszinhos pequeos, por
preco commodo: no armazem de
Dias Ferreira, no caes da Alfan-
dega.
Vende-so urna* preta cnoula de idade
(|p 20 annos pouco mais oumonos.com to-
das habilidades quose exigom para o servigo
de urna casa, com urna cria de um anno,
mulalinha muito nutrida, quo anda mama,
e que por isso a mencionada preta tambem
ala habilitada para criar qualqier crianga :
na rua estroila do Rozarlo, loja n- 4.
Ao madamismo l'ernambucano
Vendem-.o chales do seda de lindos pa-
dres, de gustos muito modernos ; mantas
de seda de mnilo bom goslo nssiin como
Inmbem muito bonitos lencos de cassa com
barra anuirella, propros para m,1o de ho-
mem, a 500 rs. cada um; cortes do brim
pardo, a 800 rs. o corte ; setim preto de
Maco, a 5,000 o corte, do melhor quo ha ;
guardona pos de puro linho adamascado
muito finos, a 9.000 rs. a duzia ,- ditos mais
ordinarios, a 7,000 rs.;e outras militas fa-
zendas por procos commodos: na loja no-
va de Carvalho & Maia, na rua do Crespo,
n.21.
Vende-se uina escrava de Angola, de
20 anuos, de muito boa fignra, que en-
gomma, cose, cozinha, ludo bem frito : na
na doCollegio, n. 21, primeiro andar, se
dir quem vende.
Vende-se a taberna do Aterro-da-Boa-
Vista.n. 22, cm muilo bom lugar e bem
afreguezada, tanto para a trra como para
o matto : o motivo da venda he por seu do-
no rctirar-se para cuidar do sua sale: a
tratar na mesma taberna.
Aos 110:000,000 de res.
Vendem-se, na praga da Independencia,
casa amarella com hiendas, n. 1, bilhetes
da 7.' lotera de S.-Pedro-de-Alcantara da
corte, sendo :
Bilhetes 21,000
Meios 10.500
Quartos 5,200
loni e barato.
No Aterro-da-Boa-Vista, taberna n. 78,
junto da botica do Sr. Braulio, vende-se
manteiga ingleza, muito boa, a 480 e 560
rs- ; dita franceza, bnlachlnha nglel, a 240
rs. ; aletria, macarrAo e lalharim, a 240 rs.;
tnuejnho de Lisboa, a 240 rs.; assucar re-
finado, a 100 rs. ; dito superior, a 120 rs. ;
vinagre ; azeite doce; queijos llamengos;
cha muito bom e barato ; e oulros mullos
gneros que os freguezes n3o deixar.lo de
comprar pela qualidade da fazenda e prego
commodo. Cheguem antes que sa acabe.
Familia de irio.
J. J Tasso Jnior vende farinha de Pro-
venga, ebegada no ultimo navio de .Marsci-
Ihe, por prego commodo.
Vende-se, por precisSo, um escravo
bom trabalhador de enxada, por prego
commodo : na rua Imperial, n. 18, casa de
caldeireiro, a fallar com Jos Nabo & C.
Vende-se grax do Bio-Grande : na
rua da Praia.n. 32.
-- Ainda rst para se vender a vendinba
da rna da Boda, n. 46, com muito poucos
fundos e paga diminuto aluguel : a tratar
no sobrado por cima da mesma vendinba.
Vende-se um lindo moleque pega, de
17 annos, com principios de alfaiate, e que
tem excellrnte conducta, o queso afianga :
na rua do P.angel, n. 57, sobrado.
Vrnde-se uina bonita escrava de 20
annos, sem defeilos, e que engomma e co-
zinha o diario de urna casa : na rua do Itan-
gel. n. 57, sobrado.
A 4,000 rs.
i
?> Vendem-se ricas mantas de seda pa- ?
? ra senhora, de lindas cores, e sem o ?
9 menor defeilo, pelo diminuto prego
de 4,000 rs. : na rua do Crespo, n ll#
Vendem-se escravos baratos, na rua
das Larangeiras, n. 14, segundo andar, co-
mo sejam : una linda prela de 22 anuos,
que engomma ptimamente ; urna dita da
mesma idade, que engomma ecozinha bem;
urna dita de 18 annos, que engomma liso;
3 pardas mogas com habilidades; um par-
do escuro, de 22 annos, com ollicio de pe-
dreiro; um dito da mesma idade, com ofii-
co de sanatelro; 4 pretos e 99 anno*,
ptimos para qualquer servigo ; (in mole-
que de 12 annos ; e ontros escravos.
Cadlho>.
Na rua Nova, n. 27, vendem-se cadilhoa
dolapisdp tolos os nmeros para fund-
gcs.
Superior rio de algodan
para pavios de velas: vendem-se em casa
de Geo Kenworlhy & C. na rua d,i Cruz
n. 2.
Selns inglezes, eias-
I coa:
vendem-so em casa deGeoKenwortliy & C. ,
na rua da Cruz, n. 2
--Vende-se um (.reto por 200,000rs.,
velho mas muito forte para servir a non
casa, trabalhar e botar sent lo a um sillo ;
uina negrinha de 10 annos. que faz ren la e
ji cose; urna preta do 40 annos, para fra
da praga, a qual lie perfrita engommad.-l-
raecizinheira, faz doces e refina assucar
na rua doCollegio, n. 21, primeiro andar,
se dir quem ven lo.
.Vende-se um turino muito novo, por
barato prego: na rua do Queimadb, n. 37.
Vendo-so u m soph do oleo, seis ca-
deiras, una mesa de meio do sala, urna
banquinha, dous globos de eseaili. dous
candieiros para cima do .nesi : ludo poi
prego commodo : na rua da Caichi do He-
g Cortes de caSH/i irn- |
ce/a eoiii lS ovadoa 6
| a 2,560 o Corte. |
a Vende-so cassa franceza, a 2,560 rs. 0
J: o corte ; chales imperiaes, padrOes f,
O dos de se la, a 2.000 rs. ditosde se- l^
> da, a 8,000 rs.: na rua do Queimado, <
O n. 8. 'V
Vendem-se pregos averiados, batel oe-
queno a I.OOOrs. e giande a 1,200 rs. 1^/
milheiro : no armazem de magantes dea r a
ga & C., rua do Vigario, n. 1.
Vendeni'Se eaixas rom
a me i vas
de sudeiior qualidade : no armaz-om de
Francisco Dias Feneira, no caes da Alfan-
dega,
-- Vende-se urna agulha de marear, to-
da do metal, por pregr commodo : ao lado
do Corpo-Sanlo, loja de maca mes, n. 25.
Vende-se una escrava crioula do 25 p i
26 annos, do bonita figura, que coznll-
bem,engomma perfeilaniente, cose o en-
salma, com urna cria de 3 para 4 auno; :
vende-se por haver grandu precalo: na
rua do Crespo, loja de miudezas, n II.
Vende-se urna bonita escrava de 18 an-
uos, com algumas habilidades : na rua do
Crespo, n. 12, loja.
Na na das Cruzes, n. 22. segundo an-
dar, vendoBWia 6 escravos, sendo : :'. prelas
que cozinham e lavam do sab3o ; dous mn-
lequesdol4a 17 anuos; um preto de 3
annos, para lodo, o servigo; c oulros es-
cravos para o servigo do campo.
Vende-se una negrinha de nagfio, do
12 a 13 anuos, que cozinha, coso, lava e faz.
0 mais servigo de urna casa ; ho muito sa-
dia e no tem vicios nem achaques : o mo-
tivo porque se vende se dir ao comprador:
na rua da Moda, venda da esquina n. 95.
Vende-se tuna preta de to-
do o servico de urna casa por pre-
co muito commodo : na rua do lio-
zario larga, n. aC, segundo andar.
Novo sorlinienlo de fa-
zendas baratas, na rua
do Crespo, n. 0. ao pe
do lampea).
Vendem-se corles de cassa franceza com
10 covados a 2,560 rs.; pegas do cambraia
de quadros com 8 varas a 2,720 rs.; cassa
preta para luto, a 140 rs. o covado ; zuartu
com 4 palmos delarguia a 200 rs. o cova-
do ; riscado monstro a 220 rs. o covado ;
chitas de cores (xas a 160 o 180 rs. ; cha-
les de la rala na, a 500, 800 e 1,000 rs. de
muito bom gosto; cortes do brim do puro
linho, a 1,280. 1,500 o 1,60) rs. ; chapos
de massa a 1,600 rs ; ditos de seda a 640
e 480 rs.; cobertores de algodilo america-
no, a 640 rs. ; picote muito encorpado, a
180 rs. o covado ; pegas do madapolilo mui-
to fino e com pintas de mofo, a 3,600 rs.
Vende-se muito snperioi fa-
rinha gallega em meias barricas :
na rua da Cadea do Llccife, es-
criplorio de Deane Youle 4-; C ,
ou no primeiro armazem do boceo
do Goncalves.
Vendem-se ptimos cavallos bons para
passeio o urna ptima parollia para carro :
no armazem do Sr. do O', na Roa-Vista, rua
do llozario. junto a igreja.
Vende-se superior sal doAssi a bordo
do hiato Novo-Olinda, fundiado no Fortc-
do-Mattos : a tratar na rua da Cadeia-
Vellia, n. 17, segundo andar, ou a bordo do
mesmo barco.
Vende-se um moleque de Angola, de
16 annos, muito civilisado, de bonita figu-
ra e sem vicios : nairua da Cadea do Reci-
te, n. 34.
-- Em S.-Amaro, em ceguimento da rua
da Ayirore, na primeira casa das doSr. An-
tonio Jos Gomes do Correio, vende-se urna
pela crioula, ainda moga, com todas as ha-
bilidades que se pdem dosejar em urna es-
crava, pois cose, engomma, cozinha, faz do-
ces e bolinhos, borda, marca, o alinal sabe
le o escrever.
A 640 rs. cada um.
Vendem-se cobertores de algod3o ameri-
cano, encorpadose grandes a duas pata-
cas ; cintas oscuras de bons padres e co-
res seguras, a meia pataca o covado : na
rua do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para a cadea.
A tinturera da rua do Livramenlo
vendo tinta do escrever a 160 rs. a garrafa,
e tinge por todo c qualquer preQD. A mes-
ma vende duas ricas loalhas do lavarmlo.


Vendom-se 2 cabriolte inglozes em
muilo bom estado com lodos os seus per-
I enees por prego commodo : no Aterro-da-
Roa-Visla, n. 52, cocheira de Luiz Monicr.
Taixaa para engenho.
Na fundigSo ile ferro da rila do lirum,
acaba-sc do reeeber um completo sorlimen-
t i lo laixas de 4 a 8 plnios do bocea as
i| los achamHW a venda por proco com-
modo e com promplii'iTo emharcam-se,
cu carregam-seem carros sem despezas ao
Comprador.
Velas do esperniacete,
das melhorcs que tecm vindo a este merca-
do : vondem-se em caixasde 24 libras, coi
cusa de llicardo uoyle, na ra da Cadeia-
Vulha, n. 29.
Aviso importante.
Beneficio publico.
O armazem anligo da ra da Madre-de-
Deos, n. 36, esla de novo estabelecido de-
baixo das mesmas condigOes, oflerecendo
a deliciosa pinga do vinho da Figueira pe-
lo limitado prego de 180 rs. a garrafa, e
1,300 rs. a caada, a de vinholiranco de Lis-
boa por 220 rs a garrafa, c 1,600 rs. a ca-
llada, a de viulio de Rordcaux por 160 rs. a
garrafa levando o casco. Nio se admirem
os ficgiiczes do baixo prego por que se ven-
de a deliciosa pinga, e sim da audacia do
propriclario querer sustentar o anligo pre-
go, embora este genero lenba subido o me-
Ihor de 30,000 rs. por pipa. Examinen! os
amantes a qualidade para rccoiihccimento
da cerdada e conliuuagda da anliga ficgue-
zia.F. para no liaver usuras, csl3o promp-
l.is garrafal lacradas c com o competente
rotulo, assim como liarns de diversos l-
mannos para provisfio do prximo Natal
(i propnelariocnnta com a concurrencia;
do contrario, tornarlo os precos do reta-
llioa primitiva de340e 280 rs. a garrafa.
roho de Flandrcs.
VenJem-sc eaixae com folha de Flandres:
na ra do \moriin, n. 35, casa de J. J. Tas-
mi Jnior.
--Vendem-seamarras de ferro: na ra
Ja Scnzalla-.Novii, n. 42.
Velas de cores.
V'endem-so, no armazem de molhados
Irs do CorpO-Saoto, n. 66, por piego com-
modo, velas de carnauba, sendo azues,
cor de rosa c lustrosas, asquaes se toruam
recommendavcia pela sua superior qualida-
de e aturaren maia que as de espcruiacele,
e niio fazerem morrSo.
A 140 rs. o covado.
Vende se superior riscado do algodto,
muilo encorpado, a 14o rs. o covado : na
ra do Crespo, n. 6, loja junio ao lampciio.
-- V.....lem-se relogioa de ouro e praia,
patentes inglezcs: na ruada Scnzalla-.No-
va, n. 42.
Bitas.
Vendem-se bichas chegadas ltimamente
e de boa qualidade, a 160 rs. rada urna, em
porro re 25 para rima : na ra do Amo-
rini, n. 35.
AG.-NCIA
da fu n di cao Low-Moor,
KIM HA SI.NZAI.T A-NOVA, N. 4^.
Neste estabelecimeato conti-
na n havenim completo sorti-
mento Je moendas e meias mora-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e taclias de ferro batido e
coado, de todos os taannos,
para dito.
Vemie-se, a liordo do hrigue Marcial ,
chegado doP.io-Ciande-do-Sul bom sebo
em rama por prego commodo.
Pos galvnicos para
p ratear.
Na ra do Collegio, loja n. 9.
Todas as pessoas que possuem objectos
praleados e que lenliam perdido a cor ar-
gntea, estando por isso indecentes, ou inu-
tilisados, leem uestes pos um excedente
restaurador e conservador dos mesmos
objectos sempre como novos sendo o pro-
cesso para se usar Uelles o mais simples ,
nada mais do queesfregar com um panno
de linbo moltiado em agoa fra e passado
nos mesmos pos.
Una caixinha contendo quantidaile suf-
liciente para pralear mais de 40 palmos
quadrados cusa a mdica quantia de
mil rs.
Moendas superiores.
Na fundigSo de C. Starr & Companhia ,
eni S.-Amaro acham-se vi-mla ii.oeudas
de caima, todas de ferro, de um modelo e
consirucgo muilo superior.
Cal virgeiu,
Cunha Amorim, na rua Cadeia do Re-
cite, n. 50, vendem cal virgem de l.isb
de superior qualidade por prego mais ba-
rato do que em outra qualquer parto.
Novos corles de cassa pa-
ra vestidos.
Vendem-se cortes de cassa para vestidos,
de cores lixas e de bonitos padrOes, a sete
e oito patacas o corte ; chales de tarlaluna ,
grandes a 800 rs.; meios ditos, a 500 rs. :
na ruu do Crespo loja da esquina que vol-
ta pata a cadeia.
4a fumantes de bom gosttfr
No armazem de molhados atrs do Cor-
po-Santo, n. 66, ha para vender, chegados
pelo ultimo vapor vindo do sul superio-
res charutos S.-Felix, e de outras muitas
qualidades que se venderSo mais barato do
que em outra qualquer parle : bem como
cigarrilhos hespanhes ditos de palha de
ilbo, que so estilo vendendo pelo diminu-
to preco de 500 rs. o cento.
Deposito de Poassa.
Vcnde-se milito nova potassa
de boa qualidade, em barriszinhot,
pequeos de quatro arrobas, por J
preco barato, como j ha inuitoj
lempo se nao
roa da Cadeia.
vende : no rtreife,
armazcm n. 12.
Antigo deposito de cal
meninos e meninas, a
na ra da Cadeia-Velba,
virgem.
Na ra do Trapiche,
muilo superior ca"
boa, por pceo muilo
*7'
virgo ni
1 a
de Lis-
commodo.
Barricas.
Vendem-se barricas vasias que foram do
farinha em p a bem accondicionadas
i rita do Amorim, n. 35, casa .do J. J.
'asso Jnior.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na lahia
Vcnde-se em casa deN.O. Ilieber & C.
a rua da Cruz, n. 4, alcoilfio trangado
laquella fabrica, muilo propriu para saceos
de assuear e roupa de escravos,
Chbrasileiro.
Vende-se cha brasilciro no armazem de
molliados, atrs do Corpo-Sanlo, n. 66, o
mais cxccllente cha prodiizido em S.-Pau-
lo que lem vindo a esto mercado, por
prego muito commodo.
Para pageos.
Vendem-se chapeos envernizados
pageos : na rua do Queimado, n. 19.
Na ruada Ou/, armazcm n. 33, de S
Araujo, vende-sc fe jilo do Aracaly per to-
do o prego por estar principiando a finar,
bem como sida superior, couros rniudOS,
sapatos, ditos de como de lustro, caixas de
chifio, etc.
Arados de ferro.
Na fundigflo da Aurora, em S.-Amaro ,
vendem-se arados do de ferro diversos mo-
delos.
Um piano.
Vcnde-se um piano muilo bom para
taludo, bonito e de excellente aulor:
na rua do Collegio, n. 9.
OOOOOOOOO OOOOOOOO&
Cambraia monstro
a 2,880 rs.
Vendem-so corles de cambraia
decores muilo lixas, 6 de ricos
pelo barato prego de 2,880 rs. o corte ; pe-
gas de riscados oscuros, a 5,500 rs. : na rua
do Crespo, n. 14, loja de Jos Francisco
Das.
--Vende-se peixe seeco muito frescal e de
superior qualidade, vindo ltimamente de
Mossamedes : na rua da Moc la, 11. 11, pri-
nieiro andar.
Vende-se um lindo miilalinho de 16
anuos, muilo bom boiieiro ; um preto bom
cuuoeiro ; una preta de bonita ligur : no
pateo da matriz de S.-Antonio, sobrado n.
4, se dir quem vende,
Vende-se urna bonita preta de 16 an-
uos, que entornilla liso, cese ctl&O, ooz-
nha e faz o mais servigo de urna casa; be
Sadia e muilo bel : na rua larga do lloza-
rio, n. 35,loja.
No Alerro-da-ltoa-Vista, loja n. 18,
vendem-se meias para meninas, a 160 rs. ;
ditas para meninos, a 120 rs.
Vendem-se 1 iscadjnhos azues com to-
que desvara, a 120 is. o covado; longos
pequeos de tabaco pura escravus, a 80 rs. :
na rua do l'asseio, loja n. 17.
A 2,560 rs. a peca de 10
varas
de canibraiasde quadros para cortina.Irse
babados na rua do Uucimailo, loja n. 8.
Vende-se cal virgem de Lisboa em bar-
ris pequeos, vinho do l'oilo superior em
bairis do quarlo e quinto, e meias-pipas
com dito, farinha dn trigo do lo.las as qua-
lidades c em meias bfrricaa : ttiilo por pro-
go mais commodo do que em outra qual-
quer parte : na rua do Vigario, armazem de
Francisco Alves da Cunha, n II.
Para as senboras de bom
rosto.
Vendem-so os mais ricos maniteles e
ca oliiilos para senbora, de ebainalnte liso
o lavrado, de gorguru, i!e gis de ap-
les e de sarja, lano i relo como do cores:
na rua do Queimado, n. 17.
Veilde-se. por 2:000,000 de res, una
terga paito de Uffl bom sobrado de dous an-
dares o sol So do Alerro-da-ltoa-Vista, n.
24 : na mesma rua, n. 17, fabrica de licores.
Bilheles a 20,000 rs. e
neiosditosa 10,000rs.
Vendem-se bilheles e meios ditos da
stima lotera a henefcio do tlfealro de S.-
l'edro-de-Alcantara, da qual se espcram'as
lilnsno primeiro vapor: na rua da C-
dela do llecife, n. 38, casa do cambio de
Tihurcio Aniones de Oliveira.
Calcado de 1,200a 1,600
iXo Aterro-da-Boa-Vista.
deronte da boneca,
siio chegados sapatos francozes de cou-
ro de lustro para senbora, a 1,280 e 1,C00
rs. o par; bem como um completo sorii
ment de calgado de todas as qualidades,
tanto para homem como para senhoras o
meninas ; e tambem do Aracaly, para ho-
mem, a 1,000 rs. e ludo o mais por prego
commodo.
Vende-se una venda com poucos fun-
dos, na travessa do Queimado, n. 5 : a tra-
tar na mesma venda.
laceas com milho a
2,500 rs. c ditas com ar-
roz de casca a 5,500 rs.:
vendem-se no armazem do liraguez, ao p
do arco da Conceigilo.
RAPE' I'AULO-CORDEIIIO.
Vende-se rap-Paulo-Cordeiro, viudo no
uli i mi) vapor do llio-de- Janeiro, hem fres-
quinho; os amantes da boa pitada pdom-
sc dirigir loja de Antonio joaquim Vidal,
na rua da Cadeia, por prego commodo.
Vendem-se lnvas de lorgal de seda de|
reie, pretase brancas para senbora
ninas ; meias para
120, 100e200rs. :
#H Vende-se um pardo muito mogo, do #
excellente conducta, o que se garan-
B te; tem prinripios de oflicio de sapa- &,
<+ teiro, e he ptimo pagem, por a isso B
aj oslar acostumado : na praga do Com-
03 mercio, n. 2, primeiro andar.
a.Ava:j-i**a,x,t,Ai Vende-se um escravo mogo, de lodo o
seivigo:na rua do Crespo, n. 8, segundo
andar.
Vende-se um mulatinho de 12 annos,
muito bonito c sadio, e que he proprio para
Cilicio ou para pagem : na rua larga do Ro-
zario, loja n. 35.
Vende-se urna bomba de ctiumbo.de
25 palmos de comprimento : ns destilarlo
da iravessa da Concordia.
Corles de brim de cores
com listi as ao lado, a
1,280 rs.
Vendem-se cortes de brim de cores com
listrasao lado, a 1,280 rs. ; riscado de al-
po-15o americano, proprio para escravos. a
140 rs. o covado : na rua do Crespo, loja da
esquina que volta para a cadeia.
Armagito.
Vcnde-se a armagHo da loja do Aterro-da-
Boa-Visla, n. 78: a tratar na mesma rua,
n 58.
Vcnde-se farinha de man-
dioca, em barricas e saccas : nos
armazens de Monrao e Dias Per-
reir, no caes da Alfandega.
amado Crespo,loja da
esquina que volta para
a cadeia,
vendem-se os acreditados brins trangados
brancos de lislrase lisos, de lu lio puro, a
1,500 rs. o corte; dito amarello, a 1,500e
1,600 rs.; panno lino prelo o azul muilo
bom, a 3,200 rs. o covado ; dito muito su-
perior, a 5,500 rs.; fustOes muito bonilos
para colletes, a 640 rs. o corte; ditos de
velludo, a 2,500 rs. ; ditos de setiin lavra-
monstro, do,.i l,800rs. ; dilosde gorgurlo de seda,
padios, a 1.600 rs ; cambraia lisa, a 2,720 rs. a pe-
ga de 8 varas o meia ; cassa preta, a 1,440
rs. o corte ; csguiilo de linho muito lino, a
1,4*0 rs. a vara; e outras muitas fazen-
das por pregos coaimodos.
gara
Nesta loja vendom-se chales de garga, a
610 rs. o longos da mesma qualidade a
160 rs.
Aos 20:000,2000 rs.
Vendem-se na na rua do Queimado, can-
to da do Collegio, unnazemde Hay mundo
Carlos Leite.
7.* lotera de S.-Pedro-.le-Alcanlan
da corte.
Rilhelo iiit- iro
meio
quarlo
i o i lavo
vigsimo
^A chegar a todos os amantes a listas>J
dos premios.
O remllenle (lestes bilheles he aquello a
quem a cap idiosa fortuna tem concedido
iil mais brilbantes premios que por sorle
leem locado aos compradores desla cidade.
Vende-se, por 280,000 rs. um bom
^ rarro de 4 rodas para 2 cavados, com
tseus compelentcs arreios ; bem co- B
mu por liaratissimo prego, que da IJ]
mrsma forma provoca aos compra-
U
21/000
10/500
5^200
2600
1^200
dores, urna cadeirinhade armar, de
muilo boa consirucgio ; 24 ferros de
ricas niobfuras nara fabricar llores;
una norgfio de aldrabas para vidra-
gas : na praga do Corpo-Sanlo, n. 2,
piiineiio andar.
V
I:
1
i V
Tecidos de algodSo tran-
cado ta fabrica de To-
dos-ns-S\ntos.
> a rua da Cadeia, n. i>2,
vendem-se por atacado duas qualidades,
proprias para saceos de assuear o roupa de
esciavos, a 280 e 300 rs. a vara.
Venden -se pegas de madapoln limpas
com 20 varas, nu lo largo, a 3A0O rs ,
3/200, 4/000 rs. ; e muilo linos e largos por
mais diubeiro ; corles de cambraias para
vestidos muilo bonitas com 11 covados a
2,5000 : na loja n. 17 da rua do l'assaio.
Vendem-sosci'i lindos mulcqucsdena-
gilo c crioulos de 16 a 25annns, sem vicios ;
oilo prctos, de 25 a 30 annos,bons para todo
oseivigo; dous cazaes de escravos muito
lindos, cada um delles ti n lo um lilho de 14
a 16 iiiczes,' 9 es pretos com habilidades e
lodos sem vicios nem molestia, o de boa
cunilucta, o que se afianga ; um bom par-
do de 25 annos. de exemplar conduela, que
he bom copciro e bolieiio, lano do sella co-
mo do almorada, e que tem o oflicio desapa-
leiro; dous ditos de 16 a 20 annos, bons para
pageos ; duas miilalinbas de 16 a 20 anuos,
que engommam perfeilamenle, cozem e fa-
z.i m o in.-i i-ana njo do una casa ; duas di-
tas para lodo o strvico ; um preta de meia
idaiie por 300/000 rs. ; duasdilas de 14 a 16
anuos, uina asquaes cose solliivelmeiile, e
ambas fazem bem o arranjo de casa ; a'ssim
cniii) iintio.i inuiios e.-eiavo.-.: na rua da Ca-
deia do Itecife, n. 40.
-- Vendem-se 8 lindos moleques de 19 a
18 annos; 6 pretos de -0 a 30 annos, sendo
um cosinlieiro e oulro oilicial de alfaiate;
3 pardos do 16 a 25 annos, sendo um p-
timo currerro/3 pardas com habilidades de I
16 a 20 anuos jumado 20 annos com 2 -
Ihos ; urna de 5 annos e outro do 1 an-
iio, lendo a parda bastantes habilida-
des ; 8 pre-tas do 16 a 24 annos, com habili-
dades, o proprias para todo o servigo do urna
casa : na rua do Collegio, n. 3, se dir quem
vende.
Zuartcs de furta-cres a
200 rs. o covado e ris-
cado monstro a 220 rs.
Vende-se zusrte do furta-cres muito
encorpado e com 4 palmos de largura, pro-
prio para escravos a 200 rs. o covado ; ris-
cado monstro muito bom b 220 rs. o cova-
do : na rua do Crespo, loja da esquina que
volta parr a cadeia.
Vinho de Bordeaux,
das mais superiores qualidades ; hem como
vinho de Champanha da nova marca estrel-
la, ja muilo apreciavel, tanto aqui como na
Europa : vende-se em casa de Kslkmann
11 inaos, na rua da Cruz, n. 10.
-- Vende-se um terreno as trras que
fram do llerculano. ni Soledade, o qual
tem um f de coqueiro na frenlo : a tratar
no sitio do llerculano, ao p da igreja.
^mmmmmmmm mmmmmmmmm
A 260 rs
Alpaca efe linho.
Na loja de Antonio Luiz dos Santos i
31 & Companhia, na rua do Crespo, n. 1
f$. II, ven le-se essa rica fazenda, pelo
^ barato prego de Ireze viutens o co- L;
% vado.
(MKwsflifSM** mmmmmwmmm
Bom e batato.
Na rua do Queimado, vindo do Rozrio,
segunda loja n. 18, vende-se panno fino
verde azul, a 2,000 rs. o covado ; dito mui-
to bom preto, azul e cor de rape, a 3,000
rs. ; longos desetim para grvala, a 1,000
rs, ; ceroulas de meia muito finas, a 1,500
rs. ; corles de vestidos de cambraia de se-
da ; manas de seda escocezas, a 10,000 rs.;
luvas de lorgal para senbora, a 500 rs. o
par; pegas de metimcom 20 covados, a 3/
rs.; o ou i ras muitas l'azendas por baratis-
simo prego.
Tudo de Jacaranda.
Vende-se, na rua do Collegio, n. 17, urna
ilu/i i de cadeiras, um cannap, duas me-
sas pequeas, urna grande de meio de sala,
um toucador, um lavatorio, duas mangas
de vulni e castigaos dito, urna carteira : lu-
do por prego commodo.
Ao barato.
m
m

->
fe-
jt Vende-se setim maco para colle-
.> te, pelo barato prego de 2 800 rs. o
r^, covado; cortes de brim cor de gan-
;> ga, de superior qualidade, a 1,4(0 -m
;> rs. o corle, e do pardo, a 1,200 rs. ; 4
^ dito claro com listras, a 800 rs. ; <
^ meias de linho de boa qualidade e "*
*> chegadas ultimrteme do Porto, por ^,
g* prego commodo ; cassa-monatro, a 2
C 2,800 rs. o corle ; riscailinhos de li- jj
S, nho para jaquelas, a 440 rs". o cova- ^
;> do ; cortes de fustOes de cores, pa-
9- drOes modernos, a 1.200 rs. ; colina -a
a> de quadros imitando casimira, de *
superior qualidade, a 1,280 rs. o cor- *
W le ; e outras muilas fazendas por ba- J
W rato prego: na praga da Indepen- 3j
y dencia, casa amarella com fazendas, ^3
a> n. 1. 3
i*-
-- Vendem-se escravos de ambos os se-
xos, pardos e prctos, com habilidades e
sem ellas, de 12 a 24 annos, sem vicios nem
achaques: na rua da Senzalla-Velha, n. 106,
se dir quem vende.
-- Vende-se ama parda de 28 annos, com
mudas habilidades, pois cuse c coila Inda
obra de alfaiate, engomma com perfeigSo,
tanto roupa de linmom como de senbora,
ciizinha e faz doces de varias qualidades:
na Trompe, sobrado n. 1, que tem venda
por baixo.
- Vende-se a loja de miudezas do Ator-
ro-da-lto.i-Vi-la, n. 8V,dcfronle da matriz,
com um pequeo fundo : a tratar na mes-
ma loja.
Vende-se boa o gorda carne o lingoi-
gas do serlHo : na na do l.ivramento, n. 3,
sobrado com a entrada pela r'ia do Ranpel.
-- Vendom-se 6 arrobas de sebo de rim
de bol, a 5,000 rs. o arroba : no agougue
de JoUo Imbus.
~ Vende-so um carro de 4 rodas, paten-
te, ainda novo,com commodus para 4 pes-
soas. e de muilo boa construcgHo para dous
cavados, por barato prego : na rua do Ito-
zario, a fallar rom o S. Moreira.
das, etc.: tudo se vende por junto, ou 0
sitio so, por commodo prego, por o dono do
mesmo se querer retirar para a Europa
quem o mesmo sitio pretender, pde-se di-
rigir ao mesmo sitio a tratar com oseu do-
no Francisco Ferreira do l'arias. Pdese
assegurar nesta venda 60 vacas paridas
at Janeiro que entra.
Vende-se urna cadeirinha
de bracos, nova e mu rica : na
rua do Queimado, loja n. 7.
Na rua Nava, n, 40, defronte da Con-
ceig.lo, vende-se manteiga ingleza muilo
boa. a 400, 560 o 640 rs. ; macarro o U-
Iharim a 160 rs. ; lelria, a 240 rs.; azeite
doce, a 520 rs. ; banha, a 320 rs.; vinho
feitoria engarrafado, a 600 rs.; foij'i mu.
laiinlio, a 280 rs. a ruis ; cha bom, a 2,240
rs. ; e outros muitos gneros que avista ie
far o prego.
Vendem-se 10 saccas com teijBo 010-
latinho ; 2 barricas com dito fradinho ; 90
saccas com milho : tudo multo novo e vin-
do prximamente de Fernando : vende-ge
saccas por sacca.ou ludo por junto confor-
me a vontade do comprador: na rua de
Rangel, n. 54, a fallar com Victorino Fran-
cisco dos Santos.
Vendem-se superiores cortes de casi-
miras finas, de goslos oa mais modernos
que ha, pelo barato prego de 7,500 ra. o
cile ; muito boro setim maco, a 5,500 rs.
o corto ; cortes de meias casimiras, a 2,500
rs. ; ditos de brim pardo, a 1,000 ; e outras
muitas fazendas por prego commodo : na
rua do Crespo, n. 21.
Vendem-se dous embonos de sedro
para barcaga, muilo bons, oa quaes se
acliam junto 110 cliafariz do Forte-do-Mal-
los: na rua do Amorim, n. 33.
Vende-se um preto habilitado nesta.
praga para todo o servigo o mesmo para o
decampo: na praia do Caldeireiro, n. 9,
junio a yenda.
- Veiic'o-.-c a taberna do becco da l.in-
gota, n. 5, em bom lugar, e com poucos
fundos : a Iratar na mesma taberna.
Vende-se uro moloque pega, bonita figu-
ra; idade 17 annos, que serve para todo str-
vigo : na rua do Queimado, segunda loja.
viudo do Rozario, n. 18.
--Vende-se urna mulata de 24 annos, que
engomma o cosinha o diario de urna casa:
na rua do Queimado, n. 44.
-- Vendem-se 3 portas de louro novas e 4
janellas promptas com as competentes gra-
des: a Iratar na travessa do Queimado, ven-
da, 11. 3.
Mantas de seda.
Ven lem-se mantas de soda de excedentes
padrOes, pelo baratsimo prego de 9,000
rs. cada urna que em outra purle custam 14
e 16,000 rs.: na rua larga do Rozario, pa-
dara 11. 48.
Vendc-se, ou aluga-se urna casa sila
na Torre, com bastantes commodos para
urna familia, muito perlo do rio, por prego
commodo : no Aterro-da-Boa-Vista, loja de
alfaiate, n. 64.
fci.se.rtavo tupeos
l-'ugio, na noiiedi-5 do crranle, um
escravo crioulo, de nome Joaquim, de es-
tatura regular, bem preto, de elegante fi-
gura ; levou camisa e ceroulas de algodto
da trra, chapeo de couro usado, um mat-
la o contendo dentro una rede e urna cami-
sa do madapollo. Kste escravo he natural
do rio do Peixe, o foi comprado ao Sr. Ma-
nuel dos Santos Itaptisla. Roga-se a lod>s
as autoridades policiaca e capltltes de cam-
po, qus o appreltendam e levem-no rua do
Cotovello, otaria qne foi do Sr. Manoel Cor-
roa, que seriio gratificados.
Fugio.no dia 28 do passado, um es-
cravo de nag.lo Angola, de nome Hmulo,
de estatura regular, cor prcla, sem os den-
tes da frente ; (em os pos a| adietados e si-
ca trizados de calor de ligado as milos; le-
vou caigas de chita prela e camisa de gan-
ga azul ; Mi|.poe-se que anda servindo de
ganhador, ou esteja em alguma obra nesta
praga : quem o pegar levo o rua do Hos-
picio, n. 9, que ser recompensado.
-- Fugio, no dia 2 do co'rrcnle, de um si-
tio em S. Amaro, um prelo de nome Eduar-
do, crioulo, alio, grosso, cara comprida,
odios grandes e vermelbos, bem prelo e
barbado ; reprsenla 25 a 30 annos ; he es-
cravo de Eugenio Nobcito Alves Ferreira :
quem o pegar leve-o a rua do Rangel, n. 56,
quesera generosamente recompensado.
Ilesapareceu urna negiinba de nome
Luiza, crioula, de 12 para 13 annos ; julga-
se ler sido soduzida, por ter sabido sem
motivos; levou vestido branco, chale pe-
lo de loa ; he natural da provincia : quem
a pegar leve-a a Fra-de-Portas, n. 141,
venda de Denlo Itaudeira da Fonseca Mello,
quo ser gratificado.
Fugio, no dia 2 do crrente, da Ponte-
do-Uoha, do sitio do Sr. Ilidoulac, onde
eslava logado, o escravo Sabino, de nagSo
Mogambique, de 23 annos pouco mais ou
i no..'menos; he cozinlu iro, o pertencenlo a
Laurenlino Jo-e de Miranda como adminis-
Vcnde-se um sellim francez quasi
vo, com o seu competente frcio, por 10/
rs. ; umricolragode balanga de- ago po-' trador de sua mulber D. Mara Sevenna
lid, proprio para venda, pelo diminuto,L,ns, viuva do fallecido Cenn. Roga-se as
prego de 10,000 rs :naruaUrga do Roza- I autoridades | oliciaes e capililes de campo,
rio, n. 8, sobrado. -'-Vene-se urna propriedade de trras, t^e' do Recite, n. 36, casa de Jos Joa-
cila no Bazilho, ribeira de Una, disimilo |quimde Miranda, que recompensara.
da povoacfio do S -Rento duas legnas, co-
marca de (.aiaiiliiins, com o seguinta : 600
bragas de fenle, -tres qnavios de legoa de
fundo, lem dentro da p.ropriedade una mo-
rada do casa do taiva grande, mais outras
de vaqueiros e escravos, tem famosas ca-
lingas col eiias para lavrar algodlo e o
que mais produzdie o milho, ele. muito
hoasdecioar loda e qualquer criagilo, Irt
Fugio, do engenho 1'ogo,Jfreguezia do
S.-I.ourenco-Ja-Malla, a escrava crioula, do
25annos, do cor fula, com urna mancha
preta 110 pescogo (signal com que nasceuj,
denles limados, bem ebei* do*corpo, com a
barriga um pouco crescida; foi vftla. no Ca-
Xanga ve-tida com saia de algodikozinlio,
linio o cabeeo do mesmo panno, levando
urna trojixinha com um vestido ou saia d
!
abundante d'agoas ianlo para bichos,' riscadinho Irangado : quem a pegar leve-a
como para gente, por coiiiprehender dentro proprietariada referido engenho, ou na
da mesma a passagem do rio Una ; tem rua do f.ivramlnlo, 11.6, primeiro andar,
excedentes logradores, com assude dentro ; ou na estrada nova em casa de rrancisco
nesta venda tan bem se idcluetia cabegas Xavier Carooiro du Cunha Campello, qua
de gado, alli jacostumados, para crear tam-! recompensar.
bom algum creagilo miuda juntamente ~ engenho Juriasaca, freguezia do
9 escravos, sendo o mais pequeo de 3 an-Cabo, fugio, no lia 22 do mez de oulubro
nos, tolos ain.la mogos habituados ao ser- prximo passado,. um escravo crioulo, de
vigo d- campo, vai comprchendi lo na nomo Alexandre, de 40 anuos, alto, bastan-
mesma venda uina morada de casa sila na te reforgado do corpo, cor preta, testa gran:
povoago de S-lenlo nova o grande, ede, muilo barbado tem uina cbaga quasi
com mesa o cadeiras americanas, etc. I chronica em uina das ponas da qual no
assim comotambom se incluo na venda da!ndarmaiiqueja : quemo pegar leve-o ao
mesma propriedade o nccesSario ananjo dito engenho, ou a cidade da Violoriu, *
de urna casa do servigo decampo, assim seu senbor, odoulor Jos Felippe deSouza'
como moinho, engenho de descarogar al-
godo e outros mullos ulencil jos, etc., tem
mais no mcsino sitio bastantes raizes do
algodSo, cercado para animaos, vaca pari-
Le3o, que rcco..ipeiisar.
S'
PiaN. : Ni ttp. o u t. di raau. 1H^9


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQHDGGRL3_YUQJGX INGEST_TIME 2013-04-24T19:06:02Z PACKAGE AA00011611_06707
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES