Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06704


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anuo XXV.
Segunria-feirn >

PARTIDAS DOS COBRXIOI.
f.oianna eParalilba,segundas esextas-feiras.
lUo-raude-do-Norle, quntas-feiras ao maio-
dle. _
Cabo, Sorlchaem, Mo-Formoso, Porto-Calvo
Macelo, no 1., a 11 e 21 de cada mci.
Ciranhuns e Botillo, a 8 e 23.
Bon-Vista e Flores, a 13 e 28.
Vlctr.ria, as quintas-reirs.
Ulinda, todos os dias.
EFHEMXBIDES.
Phse's d> lo. Mog. a 7, as t h. e 3 m. da id.
Nova a M, n h.cS3ra. da t.
Cresc. a 23, aos 5 tn. da m.
Chela a 30, a 3h. e oiu.da m,
niaKaB be HOJE.
Primeira as 9 horas e 18 minutos da :nanh.
Segunda as 9 horas c 42 minutos da tarde.
le Novembro de 1849.
N. 247.
FBEIJOS DA SCBSCBrr/iO.
Por tres me/.es (adi'antado*) 4/000
Por seis iiiezcs 8tHlO
Por un anuo 15/1100

das da semana.
5 Seg, S. /.carias. Aud. do J. dos orf. e ni. 1. v.
Tere. S. Severo. Aud. da chae., do J. da 1. V.
do civ. e do dos fritos da far.enda.
" i ni ,i i. S. Florencio. Aud. do J. da 2. v. do civ.
8 Oii.nt. S. Scverlano. Aud. do J. dos or. e do
m. da 1. v.
9 aext. S. 'IJioodoio. Aud. do J. da 1. v. do flv,
e dodosgfeilos da Calenda.
10 Sab. 5. Andr Avcllino. Aud. daCliane. c do J.
da 2. v. do .-liiiii-.
11 Djiii. O Patrocinio de Nossa Senhora..
B
CAMDIDS EM 3 DE WOVEMBH.O.
Sobre Londres, 27*/, d. por 1/000 rs. a (JO dias.
Pars, 31ii.
Lisboa, 100 por eento.
Oaro.-Oncas hepanhoes.........V/.iOO a 3QA00
MocdasdelifiOvolhas.. 17/000 a 17/JOU
A i". .. ,. nn*l U-E/MH1 r UliTIHI
de C'-l'H'r novas..
de 4/000...........
Prata.Patacoos brasileiros......
Pesos coluuinarios.......
Ditos mexicanos....
ItjjOOO a lt.COO
9/JOO a y/')0H
l/.KW a l/i8ll
l/.Gl a I ".'SU
1/8SU a 1|90U
^ W&W rat

PARTE OFFECIAL.
*
*
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 30 DE OUTUBRO.
Ofucio. Ao inspector do arsenal de mi-
rinha, para que mande pagar agencia dos
piquetes de vapor nesta cidide a quantia
je 140,000 rs em que importeu a passa-
ecm do capito-tenente da armada Raphiel
Men.lcs do Moracse Valle, que seguio para
a rrle por ordem do geverno a bordo da
barca Pernamhucana. Inteirou-sc o ins-
pector da tlicsouraria da fazenda.
Dito. Ao commandante do briguees-
cuna Ugalidaie, dizeudo que lem resolvido
que o segundo lente da armada Manoel
Antonio Vital de Oliveira embarque no na-
vio ile seu commando, visto haver elle des-
:.i:.(.i iia licenfa com que ainda se achava ;
e onledando que faca passar para bordo da
corveta Eulerpeo segundo lenle Innocen-
ci da Cunha Galv.lo. Scientilicou-se o
commandante da referida corvet.
Dito Ao ugente da companhia dos pa-
quetes do vapor, para que o commandante
la barca l'ernambucana receba a seu bordo
i conduza pira MaranhSo dous soldados
do quinto batalhflo de fuzileiros que Ibes
i serao mandados apresentar pelo comman-
dante da piac.ii. lnlerou-se o comman-
dante da priesa.
Dito.Ao inesmo, para que mande trans-
portar ao Maranbilo na barca- Pernambucana
o ex-cabo de primeira linlia Fabio de Fi-
gueiredo.
Dito.A admnistracio dos cstabelcci-
menlosde caridade, ordenando mande re-
colber ao bospilal dos lazaros, alim de ser
tratado, o aptendiz menor do arsenal de
guerra, Domingos de Freitas Suriano, que
padece de clepbantiasis. Neste sentido
ulliciou-se ao director do referido arsenal.
Dito. Ao presidente do concelbo geral
do salubridade, trsnsmittindo os mappas
morluarios da freguezia deTacarat, per-
lencentes aos dous aunos ltimos, eao pri-
meiro semestre do correte.
Commando da pra*a.
Quarlel do commando da praca na eidade do
Itecife de Pernambuco, 28 de oulubro de
1849.
* OHDEM D DA N. 61.
Faco publico, para conbecimento da guar-
nido e devida execuqao da parte do quom
pertencer, que oF.xai. Sr. presidente da
provincia communicou-mo em diversos of-
licios datados de hontem o seguiute :
1. Que, por aviso da repartido da guer-
ra de 12 do crrente, Ibe fot participado
que S. M. o Imperador houve por bem con-
ceder 3 mezesde licenqa com sold simples
ao Sr. primeiro lenlo docorpo de enge-
nheiros Frederiro Augusto do Amaral Sar-
niento Menna, alim de ir provincia do Hto-
Grande do Sau-Pedro do sul tratar dos ar-
ranjos de sua familia, antes de seguir para
esta provincia.
2 Que, .por decreto de 3 do correte,
communicado em aviso da mesma reparti-
do de 8 do dito mez, houve por bem o
inesmo augusto scnbor reintegrar no posto
dealferes para o segundo batailifio do caca-
dores a Manool l'orliiio de Castro Araujo,
ex-alfores do eslndo-maior da segunda clas-
se do exercilo.
3. Que, por oulro aviso de igual repar-
tCao, com dita de 12 do corren-te, foi deter-
minado ao Exm. Sr. presidente da provin-
cia da llallis faca seguir para a corte com
pissagem para o segundo bala lli.'ni de fuzi-
leiros o primeiro cadete do quarto balalhilo
de aiiilharia a t l.uiz Vicenlo Vianna.
4." Que, por oulro aviso da mesma repar-
lie,ao, datado de 15 do correte, houve S.
M. o Imperador por bem prorogar por qua-
tro mezes com sold simples a (terica com
que se acha na provincia do San-Pedro do
sul pura Iratar de sua sado o Sr. lente
do oilavo batalhflo do cateadores Francisco
Fredcrico Figueira de Mello.
Oulro sim, o inesmo Exm. Sr. presiden-
te em ollicio do igual dala transmiltio por
copia abai'xo transcripta o aviso da repart-
tilo da guerra de,10 do correnle, ordenando
que no tiin de cada anuo so remellara im-
prclorivelmento aquella secretaria d'r-sta-
do as contas uus diversas caixas dos corpos
do exercilo, o qual aviso he do teor seguiute.
1* Seccflo. Circular.lilm. o Exm.
Srpttcrmnatido S. M. o Imperador que
sejm reinttlidas a secretaria d'estado dos
no-ocios da guerra imprtterivelmenle no
lim de todos os aunos as contas das divetsas
canas dos corpos do exercilo para poder o
governo ler conhecimonto do estado deltas;
assim o declaro a V. Exc. para seu conheci-
mento e devida execueflo aparte quelhc
toca.
neos guarde a V. S. Palacio do Rio-de-
Janeiro, em lo do oulubro de 1849.--J/anoe/
Pinario dt Souza Mello.--Sr. presidente
di provincia de Pernambuco. -Cumpra-se.
Palacio do governo de Pernambuco, 27 de
oulubro de 1849.Cmaro Ledo.--Confor-
me. O. ollicial maior, tloriunno Cofia de
Ur,t,.
Assignado, Jn Vicente de Amoriin Bezer-
rJ, cornele couiraauduDle.
Quarlel do commando da praca na eidade do
llecife de Pernambuco, un de oulubra de
1819.
ORDEM AUDICIN Al. A DO N. 61.
O Htm." Sr. coronel commandante da pra-
Ci manda declarar para conhecimenlo da
guarnieflo e devida execuc,uo da parle de
quem pertencer:
i,* Que o Exm- Sr. presidente da provin-
cia, em ollicio datado de hontem, resolveu
que o Sr. capililo TristSo Pi dos Santos,
do 2.' balalhilo de artilharia a p, passe a
oxercer as funeces de mandante daquellc
corpo, e quo o Sr. capitSo da 4.* classe Anto-
nio Benedilo de Araujo Pernambuco, que
como addido ao referido batalho so achava
no exercicio de taes funccOes, lome o com-
mando da 1 companhia da guarda nacio-
nal destacada addida a dita companhia ao
2. balalhilo de caca.lores.
2.* Que por despacho do mcsmoExm. Sr.,
datado de hontem, conceden ellepassagem
pan a companhia fixa de cavallaria ao 2."
cadete do 2." hatalhlo de artilharia a p Af-
fonso Honorato Bastos.
3." Finalmente por ordem do mesmo Exm.
Sr., communiesds em ollicio datado do hon-
tem, lora dispensado do exercicio de aju-
dante do corpo de polica, devendo quanto
antes seguir a reunir-se ao balalhilo, oSr.
alferes do 2." balalhilo de cacadores Manoel
Porfirio de Castro Araujo, bem como que or-
denou igualmente S. Exc marche a fazer
parle da furga do 2.' batalhfio de artilharia
a p, commandada pelo Sr. capitilo do mes-
mo balalho, oSr. 1. lente Ca los Ber-
nardino do Moura, ltimamente chegado da
corle.
Francitco Carloi Boeno Buchampt, capt-
13o ajudante de ordens.
TRIBUNAL DA ItfiLAGAO'.
SESSAO DE 3 DE NOVEMBRO DE 1849.
PRESIDENCIA DO EXM. SEMIOR
CO?CELHEIRO AZKVEDO.
A's des horas da manhaa, achando-se pre-
sentes os Srs. desembargadores Ramos, Villa-
res, Hastos. I.eo, Souza, Rebello, Luna Freir
eTelles, faltando com cauta oSr. desembarga-
dorPonce, o Sr. presidente declara aberla a
sessao.
JULGMINrOS.
Aggravo de petiSo.
Aggravante. Joaquim Galdino Alves da Silva;
aggravado, Rufino Jost! Crrela deAltueida.
Teve proviinento.
Aggravante, Antonio Perelra; aggravado, Joao,
Negou-se proviinento.
Appillacei crimet.
Appellantc, o liiiio'; appellado, Pedro Jos das
Chagas. Se inandou submetter a novo
ApJp'eilante, Joao Vleira Capero ; appellado, o
julio. -- Teve a mesma decisio.
Appiltafrs civeie.
Appellante, Antonio Jos Perelra; appellada,
a fazenda geral. Framdesprezadus os em-
bargos do appellantc.
Appcllantcs, o reverendo guardiao do conven-
to de San-Francisco c o syndico do mesmo
convento ; appellada, a faienda nacional. ~
Se mandou vista ao Sr. desembargador pro-
curador da cora e fa/.enda.
Appellantc, o julzo; appellado, Joaquim fel-
j de Mello e Albuquerquc.--Se mandou
vista ao curador geral e ao Sr. desembarga-
dor procurador da cora.
Appellanle, Manoel do llego llanos ; appella-
do, y.clerino Leite Perelra. Se mandou
vista ao curador geral.
DESIGNACOES.
Foi assignado o primeiro dia til para o jul-
gaucnto das segulules appcllaccs clvcls :
Appellante, Joaquim Antonio do Forno; appel-
lado, Manoel Francisco da Silva.
Appellante, Jos Antonio da Trindade; appel-
lada, a justica.
Appellante, Francisco Jos Barbosa ; appella-
do, Antonio Gomes Villar.
Appellante, Antonio de Albuquerquc Mara-
nliao Cavaleante ; appellado, Jos Ignacio de
Albuqucrque Malanlio.
Appellante, Jos loaqiilui da Silva Maia ; ap-
pellado, Antonio Joaquim da Rosa.
Appellante, Vicente Cardoso Ayres ; appella-
da, Anua Joaquina de Almclda.
UVISBS.
Passou do Sr. desembargador llamos ao Sr.
desembargador Villares a appellaco crlme em
que sao:
Appellante, o julzo; appellados Antonio Ma-
noel do Nasciiuenlo e Antonio Plnlieiro.
Do mesmo Sr. ao r. desembargador Villa-
res a appellacilocivel em que sao.
Appellante, Bernardo Duarte Brandao ; appel-
lado,Manoel Joaquim Rebello.
Passou do Si. desembargador Villares ao Sr
desembargador hastos a appellaco ciiuic em
que sao:
Appellante, o pardo Francisco, escravo de D.
.Mi i. ni na de Araujo; appellada, a juslica.
Do mesmo Sr. ao Sr. desembargador Bastos
as appellacdes civels em que sao:
Appellante, Antonio Fernandes Itibelro ; ap-
pellado, Ma'noel Florencio Alves de .Mor.es.
Appellante, o julio de ausentes desla cldde ;
appellados, Bernardo Lasserre U C.
Appellanle, o bacliarel .Manoel Jos Pereira de
Helio; appellada, Mana Carolina Ferreirade
Carvallio.
Passaram do Sr. desembargador Bastos ao
Sr. desembargador Leo as appellacdes elveis
em que sao :
Appellante, Jos Lopes Denli; appellado, Fran-
cisco Pereira da Silva.
Appellante, Jos Dias Macieira; appellado,
Manoel Jos Salgado.
Appellante, Manoel de Almeida Ferreira ; ap-
pellado, Joao Ferreira dos Santos.
Appellante, Jos Joaquim Umbelioo de Miran-
da ; appellados, viuva e berdclros de Fran-
cibco bernardo Alvri Ferreira.
Appellante, Francisco Xavier Carneiro; ap-
pellado, Antonio da Silvcira e Soma.
Passou do Sr. desembargador SouiaaoSr.
desembargador Rebello a appellaco crime em
que sao :
Appellaules, Caclano Joaquim da Cunha e
Joao, escravo de Jos da Silva Reg e Mala I
appellado, o juizo de direito da comarca das
AUgOa.
Do mesmo Sr. ao Sr. desembargador Rebello
a appellaco nivel em que sao :
Appcllantcs, Anna Goncalves Vieira e Jos Ro-
drigues Vleira ; appellado, Pedro Alves de
Araujo \cras.
Passaram do Sr. desembargador Rebello ao
Sr. desembargador Luna Freir as appcllaccs
elveis em que siio :
Appellantc, Anna Mara de Almeida Costa ; ap-
pellada, Joanua Maria de Almeida Costa.
Appellante, Manoel Jos Pereira de Mello ; ap-
pellado, Joao de barros Brandao.
Appellante, Antonio Lopes de Mello ; appella-
do, Antonio Joaquim de Almeida Cuedes
Alcanforado.
Appellanle, Jos Carlos Telxelra ; appellado,
Joaquim Jos Pereira deSanl'Anua.
Passaram do Sr. deseinbargador Luna Frei-
r aoSr. desembargador Tcllcs as nppcllaccs
clvcls em que siio :
Appellaules, l appellados, Jos Joaquim bcierra Cavalean-
te e sua mullier.
Appellante, Luis Severiann Marques Bacalho;
appellado, Antonio Jos Marques Uac.ilb.io.
Do inesmo Sr. ao Sr. desenibargidor Tclles
a appellaco crlme em que siio :
A i>i i-11 i ii i -, o julzo ; appellado, Francisco de
barros Ferreira.
Passaram do Sr. desembargador Tellcs ao Sr.
desembargador Ramos as appellacos crimei ein
que sao :
Appellantc, Manoel Tcixcira Leite; appellado,
o Juizo
Appellanle, o juio; appellado, Fclisbcrlo de
Barros.
Do mesmo Sr. ao Sr. desembargador Ramos
as appcllaccs civeis em que sao :
Appellante, Justinianno Antonio da Fonscca ;
appellados, Joao Keller fc C.
Appellante, Claudio Dulieux ; appellado, Agos-
iiiiliu Ilenriqucs da Silva.
DlSritlBCICES.
Ao Sr. desembargador Rebello a appellaco
crime dos jurados da comarca do Liiuociro em
que san :
Appellante, Manoel Pedro Ferreira ; appellado
o julio.
Lcvantou-sc a sessao a una hora da tarde.
licia da villa de San-Miguel a Rezendo Cesar
de Ges Fizrram-se as communicacoes ao
Dr. ebefe de policia, c a Roznido Cczar de
Ges
INTERIOR,
ALAGOAS.
Extracto do expediente do Exm Sr. pretiden-
te Dr. os liento da Cunha e l'igueircdo.
17 DESETE.MBIK).
OrTiclo. Ao inspector da tbesouraria pro-
I vincial, diiendo-lbe que appiova a I cenca que
pede Manoel Alexandre de Carvalbo para erigir
mu curral de pescara na laga denominada do
Sul.
Dito. Ao mesmo inspector, para que da
quilla consignada par sustentarlo dos presos
pobres mande despender pela mesa de rendas
da eidade do Penedo a quantia necessaria com
o sustento dos presos indigentes da cadeia da
mesma eidade rasao de cem ris diarios a
cada mu, sendo essa quantia paca ao respecti-
vo carcereiro vista de un pedido por elle as-
signado c rubricado pelo delegado, c da de-
claracao que este deve fazer de quaes os preses
que se acbem naquellas circiiuisuncius.Com-
municou-se ao Dr ebefe de polica.
Dito. Ao inspector da thesourarla de fazen-
da, para mandar salisfaier a r'ausllno Foglfl
da Silvcira n quantia de037,760 rs. do forneoi-
uiento que fez de gneros charra Caiioca,co-
mo declara o commandante da mesma.
Dito. Ao mesmo Inspector, para mandar
satisfazer o recibo que se Ibe remelle de Vi-
cente Filas do Amaral, importante na quantia
de 288,000 rs., proveniente das pinturas que
fez as salas c caixoes da eseada no palacio da
presidencia.
Dito. -- Ao un sino inspector, cniimuiiican-
do-lbc ter-se, por aviso do ministerio do impe-
rio datado de 29 de agosto prximo pessado,
mandado pagar pelo thesoum publico ao
padre Aflbiiso de Albuquerqiie Mello a quan-
tia de 800,100 rs. de ajuda de cusi de volta
como deputjdo por esta provincia acamara
ltimamente dissolvlda, assim como por otttro
de 3 do corrente igual quantia pela mesma
rasiio a Jos Tavarcs i'.astos.
Dito. Ao mesmo inspector, para mandar
salisfaier ao primeiro coininandanlc da com-
panhia de policia Evaristo Jos de Araujo a
quantia de 7,000 rs. que declara ter despendi-
do com o .i 1 u ii. l de una casa em Jaculpe.onde
fez recollicr o armamento, corrame c muiii-
f.i. s II 1. i.III II ..
Dito. Ao mesmo inspector, transmittin-
do-lbe por copia, para seu conlieclmento e go-
verno, o aviso de 11 de jullio prximo passado,
declarando que os olliciaes c inais enipregados
de niarinha devem pagar os direitos de cinco
por cenlo c o respectivo sello na corte, onde
se expedem as suas patentes e ttulos.
Igual ollicio se fez aocapilao do porto.
Dito. Ao capitao do porto, irausmiltindo-
Ihc para seu coiihecimcnto e cxccucao, em ob-
servancia do aviso do ministerio da mu mi .
datado de 20 de jullio prximo passado, copia
da circular do lliesouro publico nacional, u.
17, de 4 do referido mes.
Portara. ~ Plomeando dous supplcntes do
lubdelegado do dislricto de Agoa-nranca.
Commuuicou-se ao Dr. chefe de policia.
Ollicio. Ao inesmo Dr. chefe de> policia,
cominunicando-sc-lbc, em respnsla ao seu oli-
iftl
c
DA ISA-
BLEITORES 1)\ FI1F.CUE/IA
VISTA.
OS SBS. VOTOS.
Antonio Carneiro Machado itios 26^
Manoel do Souza Teixeira 963
Albino do Carvalho l.essa 261
Francisco Alves de branles 261
Joaquim Jos da Costa* 261
Jos Marqus da Costa Soares 261
Simplicio Jos de Mello 261
Vicente Antonio do Espirito Santo 260
Amaro de Barros Corris 260
Alexandre dos Santos Barros 260
Jos Joaquim Antunes 260
Aleixo Soares Pereira 260
Antonio Rodrigues de Moracs 260
Antonio Pereira de Souza 260
Benlo dos Sanios Hamos 260
Caetano Mendos da Cunha AzcveJo 260
Francisco de l.emos Duarte 26"
Francisco A Cavaleante Coussciro 260
Francisco Lopes Vianna 260
Jos Mantillo Perelra dos Sanios 260
Jos Antonio dos Santos e Silva 960
Joaquim Jos Ferreira da Ponha 260
Joaquim Rodrigues Pinheiro 260
Jos Xavier Faustino Ramos 260
Jos Alfonso dos Santos Bastos 260
JoBo Policarpu dos Sanios Caui|>os 260
Jos de narros Crrela Sette 960
JoflO Miguel Teixeira Lima 260
lo>c Tliomai da Silva 260
l.uiz de Azevcdo Souza 260
llaicellino Jos Lopes 260
Miguel l'.ibriio do Amaral 260
Ignacio Jos d'AssUmpgfto 260
fiieolonio Tiburtino Couro-Danta 260
Pedro Alfonso Bogueira 260
Francisco de Itatros Corrcia 260
Zacaras dos Santos Barros 2.".'J
Manuel Jos Fernandos Barros 256
Alexandre Bernardino dos liis o Silva 60
Antonio Germano Cavaleante do a. 23
Antonio Peregrino Maciel Monleiro 2
Antonio Carlos do Pitillo Borges 2
Domingos MalaqOias de A. P. Ferreira 2
Francisco Ignacio de Ataydo 2
Jos dos Santos Nunes tlu Oliveira
Jos Tliomuz Nabuco de Araujo Jnior
Jos Nicolao Itegueira Costa
'os Quinlioo de Castro Leiio
Jos Vicloi ino de l.emos
Jos Piros Foireir
l.uiz Kudiigut'SSelle
Tbomaz Jos da Silva Gusmff Jnior 2
llufino Jos Corrcia de Almeida 2
Antonio Jos Comes do Corroio 1
Antonio l.uiz do Amaral o Silva i
Antonio Piros Ferreira i
Augusto Fredcrico de Oliveira 1
Francisco Xavier Cavaleante i
Francisco Antonio de Souza 1
Francisco de Paula Freir l
Francisco Antonio de oliveira i
Francisco Xavier Paos Brrelo 1
Gustavo Jos do Reg 1
Joso l.uiz Innocencia Popgi i
Jos Maria Cezar dovAaioral 1
Jos Alfonso Ferreira 1
Jos Ignacio d'Assumpcflo 1
Jos Maria Freir Gameiro 1
Jeronymo Marliniano Figueira do Mello 1
Jofio ftiheirn Pessoa de Vasconcellos 1
Ignacio Francisco Gabral Cantanil i
JoSodo Rogo Barros Fuloilo 1
Jorge Vctor Ferreira Lopos 1
Jos do Barros FalcHo de l.acerda 1
Joan Francisco deChaby 1
Jos Francisco Pires i
Lulzda Costa Porlocarrciro 1
l.ui/ da Veiga Pessoa 1
Luiz Antonio Rodrigues de Almeida l
Manuel Paulo Quintelh 1
Manoel Antonio SimOcs do Amaral 1
MarcolinoGonQalvcs da silva i
Manuel Joaquim Xavier Sobreira 1
Manoel Jos Mariins llibeiro 1
Manuel Joaquim da Silvcira 1
Manoel Coellio Cintra 1
Manoel do Nascimento da Costa Monteiro 1
Pc.lro Jos Cardoso 1
Prxedes da Fonscca Couliuho I
Sebaslio do llego Barros 1
liento Jos de Oliveira \
mo nicz, que ainda nflo nos cliegaram as
milos
As noticias da Europa nfio sSo de grande
imporlancia; comludo, para que os leito-
res saiham do que se passou nos differentes
piizes daquella pa'le do mundo, vamos re-
ferir o que a seu respeilo lmos as gazetas
que nos fratn entregues.
Inglaterra.
Todo este paiz ficra tranquillo, e nada
de extraordinario hsvia nelle occorrido ;
todava em Cappoquin, na Irlanda, urna
partida de 200 homens, armados do dardos,
acommelteram ltimamente a casa onde
se achava aquarlelada a lrca policial, qm
apenas consta va do sete pracas mas, aps
mis 18 I iros, disparados pela mesma, os
Insurgen tos se retiraram,deixando ^\ dar-
dos e un dos seus companheiros, o qual
cabio varado por tres balas.
A rainhlatyda ntlo se linha recolhido do
sua excursflo.
As noticias da India cliegam a 8 de a-
gosto.
O Punjab em geral e a fronteira do noro-
este linli 1111 OcadO oii socego ; mas ainda
corram boatos acerca dos designios do
GliobalSing.
Km Londres os contle (caram de 92 5 8
a 92 3.4 ; os fundos brasileiros a 8fi ; os *
por cont pnrluuuezes, de 29 1 8 a 29 ; eos
5 ditos hespanhoes, de 17 1 4 a 17 1 2.
Portugal e lletpanha-
Ambos estes paiz.es licaram em paz.
As noticias que delles recebemos alcan-
cam a 20 do selembro,
Em Lisboa linha havido umduello es-
pada entre o editor do Ealamlurte, Cunha
Soillto-Miior, o oclitor d Emancipacdo,
Latino Coolho, o qual sabio ferido no hom-
bro o na nio.
No Porto, diz o corresfondento do Times,
odia 19 de sitembro foi observado como
um dia santo de guarda, em constquencia
da ccemoiiia da con lucogo dos restos do
f.Mecido rei Carlos Alberto da calhedral do
San-Vieente para bordo do vapor de guerra,
sardo Moznmbano.
O corpo fui levado em um elegante carro
funeral, puxado por oito cavallos, e feito
expressamente para esto lim com granJo
pompa
O aeompanha liento cnmpiinha-so do b<-
po o tnaisautoridades ecelcsiaslicas, dosgo-
vornadores civis e militares, das autorida-
des ci vise judiciarias, docorpo consular
- um gando numero do cidadflos respeila-
- veis, todos com (ochas accesas, e seguidos
- das tropas da guarnicfio. O carro era im-
j)
9
Dlilnlll l)E PIBNJIBDCO.
BECIFE, 4 DE WOV:BBO SE 1849.
Itecebmos peridicos parahibanos que
ale inr un a 29 do passado.
Paralliba licra iranquilla, e esporan<;osa
ci de 14 do corrente, que se ofliciou ao Km d t1, .lispersados ou presos al-
^^^^o^^cl^Z^.^ f'-cuoras.e ladees que lluf inleslam
la provincia contra os criminosos que vagam o interior ; pois que, em a noitc .le 20, o
pelos distrctosde Agoa-llianca e Taearatu, c majur Costa salina para o centro com uina
que aiiianba segu um destacamento para a- escolta de tropa do linha,incumbido de per-
quella povoacao. I segu-los.
Dito.-- Ao mesmo, para que em observan-I r>o da que por ultimo citamos entrara
cia do aviso da do corrente enve presiden- preso na eidade um tal Joaquim, iitdigitado
cia.para se.em transmittidos a secretarla de es- Como um dos assassinos do doulor Chacn,
udo dos negocios da Jusl(a ateo lim do mes de Joaquim asseverava que nenhuma pirle
oulubro seguiute, os mappas crimnaes de que tivora em scmelhanle crime ; mas dizia que
trata o artigo 181 do regulamento de 31 deja- nlo i8norava os nomes de todos que con-
neiro de 1842; que declara o mesmo aviso nao currerBam para e|le. o que OS declarara,
lereni anda sido recebidos uaquclla secre-, uleu H H
taria.
Portara. Momeando para subdelegado de
policia do dlstrcto de Jangua a Lu! Jos de Pela barca Serafina, ebegada hontem de
Barros Leite. Liverpool, recebmosos 7imes do 11 a 27 de
Dita. ISoweaudo pata subdelegado de po-, setewbro, allando-nos os do 0 a 16 do uies-
modialamente seguido de urna guarda do
honra dos vapores Uozambimo' e Goito rom
una ban.la de msica, a qual locava ppens
spropriadas ceremonia, o corpo devia
(earem estado a bordo dos vapores por es-
pado de trez dias antes da sabida dos ines-
uios para Genova,
A rainlia da llospanba, o rc, a rainha
infli, e o duque de Riaozares, regressando
daCranja, tnham ji chegado Madrid.
O novo ministro do commercio e obras
publicas, Seyas Lozano, achava-se ja em
exercicio.
L' n Te-Ihum solemne foi celebrado na
reja dos Italianos em Madrid em acgode
grecas ao omnipotente pelo rcslibelocimen
lo ila aulorilade pontilica na capital dos
oslados romanos. A igreja csteve decorada
com grande magnificencia, c varios prela-
dos Bssisliram i ceremonia.
A Gaztla de Madridinnuncia urna reduc-
eilo de 300,000 reales as despezas do minis-
terio do interior.
Frnncs.
Nada de ojtraordinario havia occorrido nes-
te pala, o qual licra em perfeito socego. Ape-
nas na eidade de Colct, departamento do Mai-
nt-el-Loire, tinlia bavido urna collisao entre o
povo c a tropa, occasionada nao por alguiu
motivo poltico, seno por tima deslntelligcn-
eia entre os manufaclurciros llalli e seus ope-
rarios. Todava, parece que ha qticn receio
proxiinoi disturbios porquanlo na 0melle Ir
l.yon l-sc a seguinte correspondencia de
llelley:
lie corto que oui Genebra se tramam cons-
plraces contra a Frajica. Nao ha all nculium
cale, nenbiima loja de bebidas, onde no se
vejara reunidos alguna dos insurgentes deju
libo, e refugiados polacos c italianos, fali iuJ
publicamente de seus pianos. Elles recebem
diariamente numerosos cmlssaros le l'aris,
l.yon c Milao, os quaes veem trazer-lbes di-
niero on informados do que se passn nestas
cidades. Parece que Lyon ser o seu primeiro
ponto, pois contain a. bar ahi 30,000 partida-
rios, e podrcni sublevar de l os habitantes
do .lili c udn-t-i.or. com os quaes csiao cu
constante commuiiicaco. AlBrma-se que una
deposito de aiinas se est formando ein Gene-
bra para este Icvaiitamonlo, o qual j teria si-
do descoberto, se a polica francesa fosse inais
vigilante. 11c verdade que na fronteira, como
tambera em otitra* partes, ella se acha anda,
agrlhoada pelas autoridades creadas pelo go-
verno provisorio. Todos os amigos da ordem
em Genebra disera que a Franca he to inte-
ressada como as potencias cstrangeiras em e-
glr que a Suissa faca sabir de seu territorio o>
demagogos que a infestara, pois do contrario
ser a primeira victima de suas intrigas.*
Mr. Falloux, ministro da instrucQo pu-
blica, acliava-se gravemente enformo, e em
eonsequencia disso foi interinamente encar-
rogado ta respectiva pista o minislro do
commercio Mr. Lanjuinais.
Os concelhos geraes proseguan regu-
larmente em seus trabalhos.
No dia 18dosetomhro reunio-se ni ca-
pella do seminario deS.-Sulpicio um con-
cilio provincial convocado pelo arcebispo
de Paris, o qual tinha j proclamado e
sanecionado os seguidles decretos : ~ l.',
sobre a autoridado da santa s ; 2., sobre
a digndade e ubrga^Ses dos bispos ; 3.,
sobro a uoo que deve existir entre os me-



a iMtliimu w u i*immmmmrmmw?ir.nvjrx?*mr***es*mrmmmmummmmBMmmea***mmHMm>*vtn 6 j
tropolitanoso seus sufragneos ; i*, sobre
autoi dad.' o rcnovacOo dos concilios pro-
v nciaes; 5.. sobre os cap; tu los c obrija-
tesdosconegos; 6.", sobre oscuras c os
padres desua parocliia; 7., finalmente,
sobro a uni lad quo deve ser ebservada nos
rilos e ceremonias.
, Em Toulon tintia apparecdo o cholera
rom lana frc, quemaisdo um tcnji di
populacho liavia abandonado a cida Je, para
fgiraos estragos da peal*.
Nos municipios de Clermont, Ozaurl,
Caateluan, ouzuey, Bayis, Lahaaae, Ci-
bui, Cavjgnae, Cazar, Saint-Marn, Cortifc-
raia e Manas una chuva do pedras tirina
destruido completamente tolas as vinhas,
arruinando assim militas ramillas.
Ilalia.
Todo aquella paizfiera tranquillo; mas,
poslo que ocantiSoja nflo Taca ouvir a sua
atroadora voz em nenlium de seus pontos,
todava o estado de cousas all anda nio
era satisfactorio.
No l'iemonte a prsilo de Caribaldi em
Genova excilou urna violenta tempestado
na cmara dos deputados em Turim.
Oc.ivalleiro Sangulneti, depulado de Chia-
v.ui, aprescnl u unta peticiio, dli o Timei, dus
liabilantri daquella cidade para que Caribaldi
lase poslo em liberdade. O depulado Darali
Mis!, nioii este requeriinento e leccu un pom-
poso elogio ao general. O ministro Pinelli de-
fendeu a conduela do govrrno; e, leudo o arti-
go .15 do cdigo civil do Piemonte, o qual pri-
va de sen direilos elvis a todo o cidadao'sardo
que militar debaixo das bandeiras de qualquer
potencia estrangeira, siistentoii que Caribaldi,
tendo aceitado o posto de general da repblica
romana, linda perdido sua qualidade de cida-
dao piemonte?, e nao poda por conseguinte
reclamar os privilegios da consiiluican. tile
pode ser preso, disse o ministro c expulso do
pau cuino qualquer eslrangeiro. O depulado
'Karall suslentou que a perda dos direilos oirls
nao hnpllcava a perda dos direilqj polticos ou
a qualidade de cidadao. Finalmente, sendo
propoaias varias oidens do dia, a cmara, de-
pois de una diseussao tempestuosissima, ap-
provou a seguintc que liuba sido proposta pelo
signor Tcccbio:
u A cmara, declarando que a prisao do ge-
neral Caribaldi c a ameaca de sua expulsan do
trrriloilo pieinonlet sao Contrarias aosdirei-
tos consagrados pela eonsliluicao, eaossenli-
mentns da uacioualidade e gloria italianas, pas-
sa a ordem do da. i
Nao obstante, porcia, esta dcclaiacao da c-
mara dos depuladns o gencr.l italiano fol trans-
porladn no dia Ki de seteiubro para a jifia de
Sardenha para de l ser levado a Tuhis.
O gr:io-duquc de Tncaiia pubiieuu ulliina-
inenie o seguintc decreto :
Nos, Leopoldo II, ele lendo resolvido au-
sentar-nos do grao-ducado por um breve pe-
riodo de lempo, c desejando que ainda duran-
te este Inlervallo o g nenio do estado nao sof-
fra nenlium detrimento, nem iienliunia demo-
ra, temos ordenado e ordenamos o seguinle :
---O canecillo de ministros durante o periodo
de nossa ausencia dcste grao-ducado poder
ordenar com todos os poderes que Ihe sao eon-
liados pelo decreto de 24 demaio prximo pas-
sado. anda mesnio os actos para os quaes lie
necessaria a nossa saucedo pessoal; devendo,
porni,estes sercobertos com a assignatura do
jiresiileute c de mais um inembro do conce-
Ibo. O presidente do concellio de ministros
he cucarregado da execuoao do presente de-
creto.
n Dado em Florenca, aos 13 de ictembro de
1X4!). Leopoldo.-
Conforme urna carta de Parma, publica-
da pelo tisorgimenlo de Turim, o duque
mandn cercar em a noite de 10 de setem-
bro assim o convenio dos Ilencdiclinns,
como o collegio dos Bernardos, e os reli-
giosos rosiectivos, sendo meltidos dentro
de cartuagens promplas para este lim.fram
transportados jaia alm das fronteiras do
niesmo durado
A Gnzetle de Parma do dia 12 do mesmo
mea publica o seguinle decreto relativo a
este aelo :
Nos, Csrlos de Bourhon, ele, temos
decretado u decretamos o segunte :
Alt. I.* A ordem religiosa dos Ilencdic-
linns nflo he mais tolerada em nossos rcuos
estados.
Ai I. 2 A prgpricdade da dita ordem
ser administrada como patrimonio do
estado.
Art. 3." Os abbadcs do mosteiro de S.
JoSo Evangelista de Parma recbenlo cada
um do thesouro do estado urna pensOo an-
nusl do 700 francos, e en la religioso do
mesmo mosteiro a pqnsSo animal de 500
francos.
Art. *. Esta medida ser immediata-
mente annunciada santa s com una re-
lacflo por menor dos molvos quo a lorna-
ram imiispensavel e necessaria.
Att. 5. Os presidentes das repatlices
da graca, juslica, polica e fazenda silo
rncartegadns de lomar as medidas necessa-
rias para a cxocucOo do presento decreto.
Dadoem Parma, aos 7 de sclembrode
18*9.
t Carlos.
A auestio romana ainda nio se acba re-
gulada, e parece que de dia em dia se vai
tornando mais complicada. Corra que os
Francezes queriam toirar outia vez o go-
verno da cidade,e que a Austria ia elevar as
suas Torcas nos estados ponlilcios a 40,000
bomens.
O Nazionale de Florenca diz queosFran-
cezes tinham rnviado 19 pecas de artilha-
ria para Civita-Castellana, eestavam acti-
vamente oceupados em reparar os muros
da parto da Porte-de-S.-Pancracio, paseando
do mil es opeiarios empegados ueste tra-
balbo.
A mesma gazela diz tambem que grandes
porces do pozzolana eram euviadas de da
e de noito para Civits-Vechii, afim de screm
empregadas em obras de fot tilicacao.
O general Rostolan tinba convocado no
da 16 de setembro, logo pela manhiia, a
todos os ofliriaes francezes para assstirem
a um concelho de guerra em consequencia
da chegada de um correio de Franca.
Corra que os Francezes oceuparam Spo-
leto, Fcrmo e Faligno, e que os llespanhes
se retirar i a in.
A seguinle carta de Roma com data de
14 de setembro e publcda no Journal des
Debat dura alguma nolicia acerca do es-
tado em que se aclia a queslio :
Estamos ainda esperando pela deciso
da Franca era resposta a iiolifcacSo de 23
do mez passado. O vapor,que provavolaien-
te atraz, chegou a Clvia-Vechia a 11 do
crtente, e seguio para aples, onde Mr.
do Cercelles anda so acha. Pelo correio de
12 o general Itostolan recebeu um despa-
cho do ministerio, o qual elle se apressou
a couitiiunicar aos trescardeaes commissa-
rios. Corre que este despacho be relativo
puhlicacfo nftlciil da cnlado presidente,
a qual indi nio se effecluoil.
oSou obrigado a confes par ella causada em corto partido, assim
coln a ail4Coptildidesde amor proprio por
ella despertadas, fazom-me receiar agora,
como ja recnei no principio, quo retaidaia
a snlucBo amiguvel da quesillo. justQn
obrig-me tambom a dizor que no ponto n
que as relacos diarias entre a aulori
dade franeexa o u governadia de Roma
tinham chegado, om rompimento pareca
fatalmente necessario. Porm isso nio he
ludo. Alguns dos niincipacs membros da
adminislraciio pontificia pareceo de propo-
sito tenJerem para este fim. Entre oulros
meiicionarci o ministro do interioro sig-
nor Savcllc. Sendo natural da Corso^a,
talvez deseje cstabelccer sua nova naciona-
lidadc,suscitando embaracos suaprimeira
patria.
Como qu.r que seja, seus acls, suas
palavras o suas tendencias, depois que en-
tTOU para o podOr, sempro teetn sido conse
lantement! malvolas e prejudiciaes par-
comnosco, e o mais singular de ludo he
que a commissTo governadora submelto-
se, sem aprova-la intcirameule, a esta con-
conducta ab rulo do ministro. Ser elle,
mais que a proprii comniisso, a personi-
cacilo das ideasde Cela edo pontfice ? A
cousa n3o be mpossivel. O erro de nossa
expediciio tem si Jo contarmos com um par-
tido moderado, o qual nunca existi, nao
existe, nem pederemos crear jamis, por
maiores esl'orcos que fagamos.
A populacho dos i stados romanos est
dividida em duas facc/ius bom definidas : os
vermelhos c os prelos. lia sem duvida dif-
ferenles sombras e graos cm ca.lu uina ;
porm paitido medio lid cousa que nio
existe; ha smente duas bandeiras conde-
cidas; om urna esl'escriplo : Destru tu
do, na outra : Itesiaurai tudo. A Fran-
ca procura uni-los, a tarefa parece-me dif-
icultosa ; mas einlim talvez ella consiga o
quequer.
A sympalhia o cordialidadu entre nossos
ofliciaes e a mocidade rumana fazem pro-
gressos vagarosos, porm rcaes. Tecm ba-
tido dequ.indo em quando scenas nos ca-
les e theutros quo em mitras parles teriam
COnduzi lo a conflictos deploravcis. Aqu,
gra(as s medidas adoptadas pelo general
em chefe, o nico resollado que ellas tive-
ram foi fazer que se fechasse o Iheatro por
tres noitcs. Mr. de Corcellcs he espralo
aqu imaobfla. Sua prosenoa, cominuni-
cauJo mais iinidude accSo franceza, nos
desinbaracara provavelmenlo do dilemma
emqueagoa nos adiamos. A consileracao
pessoal dei que elle goza junto do papa fa-
cilitar suas relacOes cornos agentes pon-
tificios daqui. Aflrma-se positivamente
que o general Rostolan pedir a sua dc-
(iiissao por causa do mao estado do sua
salc. Se o ministerio acceder ao seu po-
dido, liorna chorar este general, cuja rec-
lid.1ode juizo c energa d volitado so jus-
tamente apreciadas.
O papa acha-se em aplos.
Suissa.
O governo deste pa resolveu expulsar do seu
territorio os srguinles chefes da insurrri(:io
do gro-ducado de /faden, llcinzeu Slruve,
remano e Mierolawski.
Tendo o cnsul lullio, assim como o cnsul
geral de Franca, represenlado ao marccbal Ra-
deuky e ao general Hess contra a concentra-
cao de tropas que est leudo lugar na l'rontci-
ra do canillo de Tcino; o general austraco
declarou que a dita concenlraco liull por
liiu Induair Tlclno a seguir o exemplo do eon-
cellio federal a respciio dos refugiados, c era
i un (un tuna precaucao comra a rcuniao dos
descontentes em Cencbra.
A tiazellc de l.auanne diz que os Aus-
traco! eslao Lio pe lo da linlia da frouteira,
que pdem ebegar a Lugano cm menos de dei
lloras.
de 215 lone|alas, cipito Ihoina? Kirie,
equipngem 15, carga bacalho; a Jo-
honstouPaler &Companhia.
llichemond.-r- 48 das, batea americana Sa-
nea, de 371 tonel mas, capito J. Feonha-
gem, equipagem 13, carga familia de tri-
go ; a D Y.oule6 Companhia.
R o Crandc do sul 28 rfi, brigue hrasi-
leiro l'aquett-dc-Pernambueo, de 194 to-
neladas, canillo Joaquim Soares Meiatim,
equipagem 13, carga carnee cebo; a
Leopoldo Jos da Cos Araujo. Passa-
geiros, Feliciano Joaquim dos Santos J-
nior o 1 escravo a enticgar
Parahiba 24 horas, luale brnsileiro Sai-
la-Crvz, de 21 toneladas, capitilo Eusta-
quio Men les da Silva, equipagem 4, car-
ga loros de mangue ; a Joaquim de Oli-
veira.
jVni'oi tahidoi no mesmo ata.
Parahiha Uarca inplcza llrood-Ock, capi-
10o James Schelford, em lastro.
Rio-de-Janeito Corveta americana S-
I.uis, commandanlc Cocke.
Pesca (ialera americana Corinlhian, capi-
tao Jeremiah Slale, [carta a mesma que
tTOUXO.
KDITAEg.
CURSO JURDICO.
Faco siber ans estudantes do collegio das
artes o do lyceu que, afim de terem nos exa-
mes preparatorios a preferencia quo Ibes
concedern as ordens imperiaes, be mister
que nstruam os seus requerimentos com al-
testados de seus respectivos professores quo
abnncm a sua frequencia e aproveitamento.
Olinda, 27 de outubro de 181. O padre
Niijiiel do Sacramento Lopet Gama, director,
0,030 rs. cada um, os dous ditos de segunJa
ordem a 8,000 rs. ditoditi.
Ot bllhetcs esta rilo a vonda no Recife. ra
da.Cruz^n. 15, e no dia do espectculo na
porta do theatro.
. flL B. -0 director espera do Ilustrado
publico dnsla cidade que concorra aothei-
tropara ver quao divertido e inlerossaute
he osle esped culo, que pela orimeira vez,'
o anno prximo passado, oi visto e admi-
rado em Londres e oulras cidades da Euro-
pa, tantopcla belleza, como pelo conheci-
ment da natureza ; por isso espera benig-
no acolhimento. 4. H. Wllmer.
9
Fublcnca iillerari
ii.
ftC|.
6;8IC,C96
629,895
PROVIMCIAL.
3 619,112
3 DE NOVEMRRO DE
ALFANDEGA.
Rondimento do dia :i.....
CONSULADO GERAL.
Rendimento do da 3 .
CONSULADO
lien.limcnio do dia
PRAGA DO RECIFE,
1849, AS 3 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios Saron-so a 27 3|4, d. por
1? ris. Ha leltras ofle-
recidas a esto prego.
Assucar Entradas, diminutas esem
alteracfo no prego.
Algodilo- Os pregosfdramos mesmos
da semana anterior. Vie-
ra mao mercado 769 sacos
Uacalho--------Vendeu-se a 9.000 rs por
barrica. Ficaram cm ser
6,500 barricas,inclusivo um
cairegamento entrado es'.u
semana.
Carne-secca- NSo soffrcu alleraciio nos
precos. .Ficaram cm ser
72,000 arrobas, por 1er en -
Irado um carregaincnio.
Farinha de trigo A de llichmoud vendeu-se
a 20,000 rs. por barrica ; a
do Philadelphia, a 17,000
rs.; a de Baltimore.a 16,000
rs. ; e a do Trieslo SSSF,
o 19,000 ris.
Firaram no porto 51 embarcados, a sa-
ber: 1 americana, 32 brasileiras, 3 lioiii'"-
zas, 2 hespanholas, 10 inglezas o 3 porlu-
guezas.
VTovmciito do i*orto.
Navios entrados no dia 3.
Rio de-Jnnciro 18 das, corveta america-
na S.-l.uiz, commandante Cocke.
Liverpool 35 dias, galera ing|ezn-.?e-
rafina, do 299 toneladas, capl3o J. Ge?
Ihing, equipagem 17, carga lazendas ; a
Johnslon I'ater & Companhia.
Navios sahitfos nt mesmo dia.
Liverpool Barc ingleza Creamore, capi-
inoTnomas-Kenpe, carga algodilo.
dem Barca ingleza Thcmas-Millors, ca-
pilo John Sbacdracb, carga assucar e
algodilo.
Em eommissilo Brigue-escuna nacional
Andorin/ia, commandante o frimeiro l-
ente Lujada Cimha Moreira.
Cosla-d'Africa Brigue francez Fabtr, ca-
pitilo Jcamselmes, carga ago'nrdenle.
Navios entrados no dia 4.
Terra-Nova 38 dias, barca ingleza Norval,
Faco saber aquem convier que os exa-
mes preparatorios do curso jurdico sero
distribuidos pelos das uleis da manen a se-
guintc :
Segunda-Feira.
Das 8 o meia s 1 f horas da mandila
Ceographia.
Das 11 e meia s duas l.-itim.
Terca-Feira.
Das 8 e meia s II Rlietdrca.
Das 11 e meia s duas l.alim.
Quurta-Fira.
Das 8 e meia as 11 Ceographia.
Das 11 s duas Francez.
Scxla- Fe>ra.
Das 8 e meia s 11 Inglez.
Das II o meia s duas Francez.
Sabbado
Das 8 n meia s 11 Geometra.
Das 11 e meia s duas Phlosophia.
IV. II.Odia impedido por ser feriado
passar a ser como a quinta-feira.
Secretaria do curso jurdico de Olinda, 31
de outubro de.1819. O padre Miguel do Sa-
cramento Lopes Gama, director.
smiMssMmsmiMiMMmsMissssMMSiMMtMSiMSSMmsmsmssssMmssiSMmimMm
Declara .
O Sr. director do lycu manda fazer pu-
blico quo, cm ciimprimento ordem do
Exm Sr. presidento da provincia de 27 do
outubro do corrate anno, a cideira de pr-
meiras letlrns da cidade da Victoria para
o sexo femiuino esta a concurso : as se-
nhoras brasileiras que se quizerem oppor
dita cadoira, devero comparecer na sa-
la do palacio do governo da dala deste a
tOdii'S, remllenlo secretaria do lycu
os seus documentos 8 das antes do con-
curso.
Secretaria do lycu, 3 de novembro de
1819 Januario Alejandrino da Sitia llabel-
In Caneca, professor de desenlio o secre-
tario.
TllKATRDE APOLLO.
ESPECTCULO PARA QINTA-FLIRA, 8
DO COhRENTE.
Physica experimental, dividida em 3 actos.
Depois que a orchestra tiver desempe-
nbado urna lindssima overtura, apparecet
cm scena o seguinle :
I ACTO.
1.' Diversos grupos de figuras humanas
Varios quadtos de nuvons em diversas
trovOes,
cdades, deiiando relmpagos,
raios, etc. etc. ele.
3. Um navio no mar cm grande tempes-
ta de.
4.O globo, a la, lodos os planetas e
seus saiclhics gyrando em lomo do sol, lo-
dos estes corpos luminosos como propia-
mente a naturez.
Inlervallo de 15 minutos.
II ACTO.
lluilissmas experiencias de bydro-oxige-
nio-gaz-microscopio.
Engrocamenlo das agoas duas mil vezes
para ver-so todos os polypos que conten
cada gola d'agoa, o oulros muilos objeclos
tnais.
Inlervallo de 15 minutos.
III ACTO.
Chromaliopes.
Muitissimas experiencias do fogos arlifl-
caes com todas as cores, ele., ele etc.
No scena rio der-se-hfo melhores Cxpli-
ca^oes do divnrtimonto.
Principiara as 8 horas a ciegada de S.
Exc.
O i reg das galeras he o seguinle :
Primeira galera 1,500, segunda dita or-
dem nobre 2,000, lerccira dita 1,000, platea
1,000 rs.
Os djOUS camarotes da primeira galera
Memorias histricas
da provincia de Fernambuco por
Jos Bernardo Fernandos Gama,
ivolumesem ostavo, com retrato do autor
em frente e diversos niappas o plantas to-
pographicas.
He urna obra de summo interesse e de pr-
mira necessidade para quantos habilam
Pernambuco. He a historia mais curiosa
que pos-olimos desde a descoberta o fundu-
c1o desta provincia al os nossos dias, com
as particularidades mais minuciosas e do-
cumentos originaes que ainda nSo tinham
visto a luz.
Vemle-se na praca do Commercio, es-
crptorio n. 2._________________
Publicdcao medica.
Publica-se em Lisboa, e vende-se na pra-
ca da Independencia, livrara ns. C o 8, o
Jornal das sciencias medicas,
desde 1835 al 1848, um volume cm oitavo
por cada semestre, pelo preco de 3,000 rs.
por semestre, e 6,000 rs. por anno.
PUBLICACAO" I.ITTERARIA E RELIGIOSA.
Sabio luz em lingos vulgar o mais per-
fcito caiberismo de doutrina enristaa, o de-
cretado pelo sagrado concilio de Trenlo,
para dille fazerem usos parochos de lodo
o orbe catbolico as suas exposir/ies dou-
trinaes aos fiis commellidos ao seu cuida-
do e vigilancia, afim de queem todos aquel-
les pastores houvesse a uuiformdade ne-
cessaria lauto no ensino das principaes ver-
dades da religin catholica, como na boa
ordem e methodo de as expor e ensillar
Esta nova versan, que a primeira vez agora
acaba de sabir ao publico, se fazia muito
necessaria pelos defeilos da anliga, ja por
vezes reformada, mas sem poder prcencher
fcilmente os seus litis, por se Ihe ter dei-
xado lira i' sempre muilos dos antigos defei-
los, quo nflo era possivel emendarem-se de
todo sem se recorrer a um novo trabalho de
outra tradcuco, inicuamente, livrescm fal-
tar a lidelnlade que deveser a primeira obri-
gaclo do tralaductor. Quemqizera po-
dis achar no armazcm de Francisco Xa-
vier Marlins Bastos, ra do Encantamento,
(1,11.
OH DOS LAMPEES ALERTA!
Pede-se aoSr. delegado de Olinda qut
quando der seu attestado para o arramatan-
le dos lampeos cobrar o importada illumi-
nacSo, queira examinar os dis quato acen-
deram os lampees.poisos da ra do Ampar
pnucas noite% excederam de meia noile
os ala de S. Francisco e S.-Pedro-Apostlo
nunca l chogaram ; Sr. Arrematante, seja
mnis ; exacto, e lombre-se que tem va
pela praca ; ao depois nSo se queira enar-
car."
O guarda dos Iampe5-s.
Preclsa-se do ofliciaes de marceneiro
e tambem de aprendizes: na ra da Con-
cordia, teiiila grande de marceneria.
--I'recsa-so de urna ama de le le quo n5o
traga filho, paracrisrem casa de urna sc-
nbora estrangeira urna crianca ha poUCO
nascida : os pretenden tes dirijam-se ao ha.
leo do Terco, padarian. 39.
A Yiolta n. 2
sabio luz o acha-se boje a venda no largo
do Collegio, loja ii. 0, no Aterro-ds-Boa-vj.
ta, loja n. 58, e eiri niflo dos distribuidores;
e bem assim oprimeiro numero.
Alugam-se, para se passar a fesla, du
grandes casas, com muilos comnodoa ,.
bom banho, em S.-Anna-dc-Dontro: a tra-
tar no mesmo lugar, com Joio Venancio.
O Sr. Antonio Joaquim Lamas queit
fazer o favor do pagar a quanlia de 15,84
rs.n Rnzendo da Silva Cunha, pois a pedio
por um mez e ja faz rois de 6 que est no
esquecimento.
D5o-se algumas quantias pe-
queas a juros sobre penhorea ou
boas firmas: na ra
loja de miiidczas, n. I D.
Faustino Jos dos Santos remelle pirt
o Rio-de-Janeiro o seu escravo. pardo, de
nome Joaquim.
~ OfTerece-se um moco portuguat, de 16
a 17 i.unos, pina caixeiro de engenho, ou
para outra qualquer arrumacilo: quem o
pretender, dirija-se uo Forto-do-Matios,
vendado Sr. Joaquim Goncalves da Silva"
CuimarQes.
Avisos martimos.
Para o Havre sahe, com a maor bre-
vidade possivel, a barca franceza lilia, ca-
pitilo Lemellz : quem qulzcr carrogar, ou
ir de passagem, para o que tem excedentes
commodus, dirija-se aos seus consignata-
rios, J. P. Adour & C. na ra da Cadeia,
ti. 52.
Para a Rabia o patacho S.-Crus segu
em poneos dias: anda recebe cargan pas-
sageros, para o que Irata-se ao ladu do Cor-
po-Santo, loja de macantes, n. 25.
Para a Babia sahe o hiale Flor-de-Cu-
ruripe, de primeira marcha : para carga e
passageros, trala-su na ra do Vigario,
ll. 5.
O patacho Valente sahe para o Itio-de-
Janeiro no dia 6 do coirenle de maubaa :
quem no mesmo quizer em barcal escravos,
ou ir de passagem, eiitonda -so com .Novaos
& Companhia, na ra do Tiapicbe, n. 34,
ou com ocapiloa bordo.
--Para o Uaranhflo com escala pelo Cea-
r sabe, em poucosdins, o bem conbecido
brigue-escuna Laura : quem no mesmo
quizercarregar, ou ir de passagem, dirija-
se ao capililo a bordo, ou a .Noviic*-& Com-
panhia, na ra do Trapiche, n. 34.
Vende-se a barca americana Navarre
de 242 toneladas, Torrado novamenle om,
marco deste anno, e | rompa de todo o ne-
cessario para seguir viagoin para qualquer
potto ; sendo ile marcha muito veloz : quem
a pretender pode a examinar agora" fondea-
da neslo porto, e tratar com os consgnala
ros, Dcaue Voulo & Companhia, na ra da
Cadeia.
DEPOSITO GERAL
d superior rap areia-prta
da fabrica de Gantois Pai-
Ifiet&c Companhia, na Ba-
hia.
Domingos AlvesMalheus, agente da 9
fabrica de tap superior arcia prcta 9
9) e meio grosso da Baha, tem aberto o
* seu deposito na ra Cruz, no Recife, a
n. 52, primeiro andar, onde se achara 9
sempro deste excedente e mais acre- 4
dtatlo rap que at o presente se tem 9
fabricado no Brasil: vende-se em bo-
tesdeuma'e meia libra, por preco 9
t3 mais commodo do que em outra qual-^
quer parte. 4
Le loes.
Henry Cibson far lelilo, pornterven-
co do corretor Oliveira, do variado sorl-
mento de fazendas inglezas, tolas propiias
do mercado : segunda fcira, 5*do correle,
s 10 horas da manhiia, 110 seu armazem da
ra da Cadeia.
Schaflicitlim & Tebler farilo leilSo,
por intervencUo do corretor Oliveira, de
um completo sorlimcnto de fazendas de
lila, linho, seda, o do algodilo, todas pru-
nas do mercado: lerca-feira, 6 do cor
rente, s 10 horas da maubaa, no seu arma-
zem da ra da Cruz.
Avisos diversos.
O Sr. Ezequiel de Souza Cavalcante,
mestre de doea, queira drigir-se a livra-
ra, ns. 6 e 8, da praca da Independencia.
Altiga-se urna casa no sitio do Cordai-
ro, i margem do rio Capibaribe, cun com-
mo los para grande familia, cozinha fr,
estribara, coebeira e quarto para criado ;
tima dita mais pequea, tambem com bons
commodos para familia e estribara : a tra-
tar no pateo do ('.armo, n. 1", com Gabriel
Antonio.
-- Prccsa-se faberquem representa nes-
la cidade por Domingos Alves llaiboza que
se diz arrematante deura sitio no Arraial,
alim do so poder cobrar as rendas decor-
ridas de setembro de 1843 al o presente do
dito sitio, do qual se inculcava senhor, sem
o ser, por ler-se juJgado nulla essa arre
malacOo por senteuca quo passou em jul-
gado : islo deseja saber Um interessado.
--Precisase de u.n menino de 10 a 12
annos, habilitado em miudezas, eque seja
afliancado: na ra Dreila, n. 81, se dir
quem necessita.
Ar renda-so pelo lempo de fesla, ou
annualroente, um excollenle sitio com una
grande casa de campo, conlcudo esta duii
grandes salas na frente, seis graneles
quattos, cosinba grande, cocheira |nn
carro, estribara o casa para prelos, com
torrado nu frente da casa todo o sitio
cercado, contendo nina grande planta do
anana/ coniniiim, mitra dita de abacaxis,
bananas prntus e do dilTereulcs quslidades,
jaqueiras, luraugeiras, algumas de emhigo,
uns poneos de ps de frutapOo, cajueiros,
psde romaiis, tnm um jaidim ao lado da
casa, bastantes psde cal e propori0es para I
urna excellenlo boita, por cortero Prata
pela frente da cusa, no lugar de Apipucns,
junto ao engenho Dous limaos: a tratar j
coro o subdelegado Barata, na ra da Ca-
deia de S.-Antonio, n.
--Piecisa-se de urna criada, praferindo-
se estrangeira, para servir em urna casa de
familia eque d (ador a sua conduela : na
praca da Boa-Vista, n. 32, segunde andar.
Dao-.se Iresentos ou quatrocenlos mil
rs. a premio sobre penhores de ouio 00
piala : na ra Nova, 11. 47, segundo andar.
A Arma commerciul de Cunha & Cam-
pos, com estabelecimento na ra do Cres-
po e loja de fazendas n. 12, acha-se ex-
tincta de commum aecrdo com os.inlerei-
sados, tendo licado a cargo do socio Jos
da Silva Campos mostrar a dita firma ex-
mela quite de seu debi'o passivo : por isso
os credores dcllase devero entender com
o abaixo assiguado. Peruahihucu, 31 de
oulubiode 1849.
Jos da Silva Campos
Caf (IcFrance. .
PROPRIETARIO EDUARDO JAMES.
Ra Nova, praca da matriz da S.-Antonio.
Abertura ^lerca-feira, C de novem-
bro de 1849.
Esleboliquim ao modo dos de Pars ni
de recommendar-sc s pessoas que so dig-1
narem do o frequetar pelos os objeclos de
consumo de primeira qualidade a por pre-1
50S muito moderados.
Todos ns difrsdo manhiia haver para al- j
moco caf com leite, e das 4 hora da tar-
de em diante tambem- haver caf prooipto
a qualquer instante.
Neste eslabclecimcnlo os amadores acha-
ran sempre qualquer especie de comestive*.
conservas, viudos finos e ordinarios, HW"
res de tods as qualidades;
Fabrica especial de xaropes de groselas
limSo, laranja, ele.
O proprietario desse estabclecimenlo es-
pera que o zelo e actividade empregados no
servico da casa, aSsm como a coronjodida-
do dos precos serflo ttulos sulllcjantesp"
merecer as sympalhias do publico.
43 '
U O consultorio homceopatico osla ?
H aberto todos os dias desde s 9 lloras ?
i da maoliaa al s 3 da tarde. No mes- *
J ii'o consultorio recebem-se doents .:#
(t para se tratar homucopalicamente a 4
ti 2,000 rs. por da, ea 3.000 rs. que-#
fc rendo um quarto particular; na ra *
10 da Cadeia de Santo-Antonio, 11. 22. 1
uo Cabug,

Alogam-se prelos a 640 rs. por dia,
secca para serventes de pedreiro, no,"ci^'
do Psseio-Publico em S.-Amaro, no segui-
miento da ruada Aurora : a fallar na mes-
ma obra, ou em casa do arrematante An-
tonio Jos Comes do Correio.
be


AVISO.
No dia 27 de maio do correnle, fugiram
Jo cngenl.o Agbn-Claras do Unicu1, da
ornara de S.-Anlflo, da viuva do Burgos
v Kilhos os escravos segnintes: Vicente,
nardo, uo pannos, altura regular cbel-
os crecidos e um pnuoo carapir.liado,
ie,tasohro-sahida, olhos iequenos o upa-
Ios nariz chato tomador de tabaco, ros-
to descarnado e com espinhas sem quasi
barba alguma ; gosta de vcsl.r-se a serta-
,., foi cscravo do blindo Sebast.aoJo.se
da Moura da fazenda Venera dislanle 8
leguas de S.-Anino ; acompanhava aos. co-
brado, es da casa quando .amas cobrancas
dos serles do poeto ao su I, donde he co-
nhecido; lovou urna camisa de madapo-
11o 1 calca do casimira usad, 1 jaqueta de
b'rettnha, l bonete de velludo azul usado,
1 chapeo de palha, 1 dito preto de pello :
Joaquim, crioulo, bastante preto, de38an-
nos, alto, secco, cara pequea, bem suis-
sado ; costtima levar a mflo a barba quan-
do falla ; he bastante gago, andar compas-
88do, muito amigo do dito Vicente; di-
2em ter pai em Gameleira alm do rio Ipo-
iuca ; gosta de andar com chapeo de couro;
levou 1 chapeo p/eto de pello, um dito de
couro, 2 jaqueles brancas, 1 calcha do brim
pardo 1 dita de riscado 1 camisa do ina-
dapol.to 2 ditas de algodflo da trra e ce-
roolas; foi escravo do capillo Leandro
Handeira de Moura do l'atu', cm Apody, da
provincia do nio-Grajide-do-Norlr o qual
presentemente acha-se em Bananeiras, per-
todo Brcjo-de-Areia da provincia da Parahi-
lii. Conslou que estes escravos estiveram
nos suburbios destacidado do Itecife, mas
presume-se que, se nflo pailiram para o la-
do de l'ajahu', ou Can.ileira dita nem pa-
ra os so [Oes desse lado, seguirn, com mais
jirobabilidade para a Parahiba, ou Itio-
Crande-do-NoTts onde ha muilos prenles
dos ditos Mouras, de alguns dos quaes tal-
vezostejamsendo protegidoa,passando mui-
tas vezes por forros. Iloga-se a todas as auto-
ridades policiaes, pessoas particulares e
capitfles de campo ,quo os apprehendam e
levem-os ao dito engenho ou no Recita,
i/aca do Conmercio n. 2, ao Sr. Lino Jos
'' Castro-Araujo, que serflo generosamen-
te gratificados por maneira do ficarem
uiminan.enlesalisfeilos.
d'aurora
. 4 t fe

C. Slarr & Companliia teem a honra de
avisar aos seus freguezes, e ao publico em
geral.quoa sua grande fundicHo em S.-
Amaro alm do sortiinenlo que constan-
temente tom acha-se de novo provida do
umitas mnendas de canna, e de varios ta-
ina iibus, feitas no mesmo eslabeleciment
pelos mais peritos officiacs, e com o maior
cuidadoe perfelclo; tanto assim he, que
os annuncianles se ufanam em garanti-las
pelo primeiro anno. As moendas inteiras
todas do ferro", construidas as nllieim s
dos annuncianles, silo muito superiores a
quaesquer outras da mesma natureza que
al agora teem sido aqu ofTerecidas, poia
aquellas encerram emsi cerlose importan-
tes rnelhoramcntos resultado de mais de
20 annos de experiencia e pratica do paiz.
BOWMAN & MC. CAI.I.UM engenhei-
ros mnchinislas i- fundidores de ferro, mui
respeitosamento annunciam aos Senhores
proprielanos de ongenhos, fuzendeiros, mi-
nciros, negociantes, fabricantes e ao res-
i t'ilavi'l publico, quo o sen estalielecimenlo
de ferro movido por machina do vapor con-
tina em efTeclivo exercicio, e se acha com-
pleta mente montado com apparelhds da pri-
meira q.mudado para a perfeita confeceflo
das maiores pecas de machinismo.
Habilitados para emprehonder quaesquer
obras da sua arle, llowman & Me. Callum
di'si'jam mais particularmente chamar a
attonfiio publica para a sseguintcs, por
terem dolas grande sortimontoj prompla,
as quaes. construidas na sua fabrica pdem
competir rom as fabricadas em paiz es-
trangeiro, tnlo em prego como em qua-
dade das materias primas e mo d'obra,
i saber;
Machinas de vapor da niel luir conslri.ee,So.
Moendas de canna para engeridos de lo-
dos os lmannos, movidas a vapor por agoa
ouanimaes.
Rodas d'agoi, moinhos de vento e serra
rias.
Manejos independenles para cavallos.
Rodas dentadas.
Aguilhops, bronzes e chumaceiras.
Cavill.Ocs e parafusos de todos os tama-
nhos.
Taixas, parees, crivos e boceas de forna-
Iha.
Moinhos de mandince, morillos a mo ou
por minus, o prensas para a dita.
Chapas de fogilo e frnoade farinha.
(huios de ferro, torneiras de ferro e do
bronze.
Bombas para cacimba e de repucho, mo-
vidas a mSo, por animaes on vento.
Guindastes, guinchos e macacos.
Prensas hydraulicas e de parafuso.
Ferragens'para navios, corros e obras pu-
blicas.
Columnas, varandas, grdese poites.
Prensas de copiar cariase de sellar.
Canias, carros de miio e arados do ferros,
&C, &C.J
Alm da superioriade das suas obras, ja
geralmcnte reconhecida, llowman & Me.
kalium garantem a mais exacta conformi-
dado com os moldes e-dezenhos remetltdos
I pelos Senhores que se dignarem de fazer-
Ibi'S encominendas, aproveilando a occasiSo
LU'ara agradecer.n aos seus numerosos ami-
bos e freguezes a preferencia com que teem
sido por elle honrados, e asseguram-lhes
(|uo nao polipario esforfos e diligencias
i.,,ra continuarem a merecer a sua cotifi-
auca.
Aluga-jeo sitio da estrada do Cordeiro,
bem conhecido, s proprio para negocian-
te eslrangeiro ou quem lenha tratamen-
to : bem como vai ios sitios e casas peque-
as para se passar a fcsla tanto na campi-
a como na na da Casa-Forte : tratar na
la do Ainorini. n. 15.
D. W. Baynon, cirurgiSo dentis-
ta, na ra do Trapiche-^ovo, n.
11, respei tosa mente informa ao
publico que, pelos seus muilos af /eres, se-
r obrigado a demorar-se mais i-lgum lem-
po nesta cidade, antes de sua retirada para
osJSslados-tlniJos, e offorece son presumo
para toda qualidade de operarles denlaes,
para por denles novos, tanto singelos como
dentaduras inteiras, chumbar denles com
ot.ro o prula, conforme as ultimas deseo-
bertas nesta arle.
ttua larga do Roz.rio,
n. 14.
Pradines, cutileiro e .
armeiro,
tem a honra de prevenir ao respeilavel pu-
blico que ello acaba de receber pelo navio
francez Soerale um rico sortiinenlo de cu-
tilaria fina como (esouras para cabellerei-
ro costura alfaiatee para unhas; ditas
muito finas para sonliora bordar ; eslojos
de navalhas muito ricos; caivetes de to-
das as quididades, com cabos de marfim,
madre-pcrola e de tartaruga. annuncian-
te aproveita essa occasiSo para lembrar aos
seus freguezes, que elle tem um bom sorti-
mento de espingardas linas de canolrun-
xado e da masquinado, das molhores fa-
bricas de Franca, obra muito boa e muito
Segura proprias para se diverlirem pelo
lempo de Testa : tamben contina a amo-
lar as tercas, quintas o sa libados, oseen
carregado qualquer concert perteneci
ao seu o lucio.
i
Na ra da Gadeia do Recife, loja de
cambio da viuva Vieira & Filhos,
venderam-se da 20." lotoria a benefi-
cio do monte pi os nBmerosscguin-
tcs:
2,727 10:000,000
4,78 200,000
3,672 200,000
4,851 100,000
2,255 100,000
5.8CI 100,000
2,818 100,000
5,547 40.000
20.45 40,000
283 40,000
4,809 40,000
3,003 40.C0)
1,981 40,000
MMWH{WlfHMWI*WMHt
10,000 rs. do grmificac&o.
Desappareceu.no dia 24 do corrente, do
sitio do Sr. Kenworlhy. em S.-Jos do Man-
glunlio, um cachorrinho inglez, do 10
i.iezes de idade, de cor castanho-cliira ; he
cacador de ratos ; tem esorelhas cortadas ;
responde ao chamado de tuik : quem delle
souber o quizer enlregs-lo em dito sitio,
ou na ra da Cruz, no Itecife, n. 2, recebe-
r a gratificarlo cima.
Lotera do Guadalupe.
O tbesoureiro desta lotera continua aaf-
firmar que as respectivas rodas terSo anda-
mento no dia 9 do corrente; e,se a venda do
resto dos bilhelos continuar como- nestes
das, pensa o mesmo thesoureiro que as di-
tas rodas gyrarlo antes do referido dia.
O aln.ixo assignado faz scientn ao pu-
blico, e com especialidade ao corpo com-
mercial desta praca, que lem vendido a sua
loja de fazendas, situada na ra do Crespo,
n.9, desta cidade, ao Sr. Jlo Antonio Go-
mes Guimarflc*. Recife, 30 de outubro de
184.
Domingoi Antonio Gomei GutmarA*.
Precisa-se de um rapaz que lenha pra-
tica do venda, oque nflo lenha mais e 14
a 16annos do idade: na ra Nnva,[n. 67,
se dir.
Precisa-so do urna mulher de meia
idade e de boa conJucla, quo se queira
prestar a ir par um engenho. para servir de
ama secca a ditas crlancaa j desmamadas :
na prarada Boa Vista, casa n. 32, segundo
andar.
Percisa-scalugar urna cicrava para o
servico de urna casa e para ra, a qual seja
liel : na ra do Pires, n, 66.
Jos Nicacio da Silva declara a quem
deseja saber, que mora na ra do Hospicio
em a casi n. 5.
- Fugio na noile de sexta-feira para
sabbado, 2 para 3 do corrente, urna preta
de nome Gertrudes, bonita figura e moci-
nha: lovou vestido de chita azul com flores;
tem no braco esquerdo a leUa P, e an-
dar a papagaiado: quema apprehender le
ve-a na travessa dos Quarteis, casa da es-
quina, n. 46, que sera generosamente re-
compensado.
-Do sobrado da Trompe n. 1, que lem
venda na loja fugio urna parda secca do
corpo, cabollo cortado, a qual tove urna
chaga em um pe que a faz coxear, e chama-
se Roza ; roga-ae as autoridades policiaes
que a apprehen lam e leven ao mesmu so-
brado, ou na ra da Cadeia do Recife, so-
brado n. 25, quo serlo generosamente re-
compensados.
Precisa-sede tres contos de ris a pre-
mio, dando-se por garanta um sobrado, ou
casas terreas : quem este negocio quizor
fazer, dirija-se ra da Concordia, sobrado
de um aifdar defronto da carreira do Fer-
nandos, amigamente Carmo-Velho, que se
dir quem precisa.
PerJeu-se, na madrugada do dia 2 do
corrente, da igreja matriz de S.-Antonio,
at o lim da ra das Trincheiras, um lenco
de linlio bordado na Italia : quem o achou,
querendu restituir, dirija-se ra cima
dita, sobrado n 46, que ser recompen-
sado.
- Jo.lo Binns, subdito inglez, retira-se
para a cidade da Baha.
Prucisa-se de um menino para caixei-
ro, de 10a 12 annos, oque d (ador sua
conducta: na ra estreita do Rozario, n
43, deposito de assucar.
--Quem quizer negociar urna leltra da
uantia de 572,000 rs.com os competentes
Juros j vencidos, e urna obriga{flo d
307,520 rs. com os juros tambem vencidos,
dirija-se ra do Crespo, loja n. 16.
~ Na praca dojuiz da pnmeira vara d<
civel, no dia 6 do corrente, se ha de frre-
rnatar do renda animal, a casa da ra de
llorlas ti. 39. com as condicties quo npssa
occasiSo serflo prsenles : lien ultima pracn.
-- Quem anniincioii quera comprar 2
(landres para vender azeile, dirija-se ri-
beirada Boa-Vista, venda da estrella : tam-
bem lia alguns deposito maiores c meno-
res.
OSr. A.C. L. P. queira mandar a ra
da Alegra, n. 31, a resposta de urna caria
que se Ihe mandn.
Agencia depsssaportes.
Tiram-se passaportes para dent o e fra
do imperio, por commodo preco : na ra
do Rangel, sobrado u. 57.
Precisa-so de urna preta para vender
na ra : na ra dt> Tamb, n. 18.
Aluga-se urna, casa para padaria. ou
caldera na, em muito bo.n lugar, e por pre-
co commodo : na ra da (loria, n. 91.
K. Iiemesse vai aos pbrtos do sul.
Oabaixo assignado, tendo de proceder
a inventario nos bens de seu casal para
parlilhas, enconsequencia do devorcio pro-
movido e oblido contra o abaixo assignado,
por sua mulher I). Maris'Francisca de Sou-
za Ramos, avisa aos .credores do referido
casal para que legalisrn suas dividas quan-
to antes, alim de seren attendidos no dito
inventario. -- Recife, 5 de novembro de
1849. Jes* Marta Goncalvet Hamos.
Desappareceu, no dia 8 de outubro pro
limo passado, da casa de Jos Rodrigues de
Mello, na povoafflo do Montero, um es-
cravo crioulo, do nome Filippe : representa
lertrinta o tantos annos; lovou omisa de
algodSozinho j velha, calcas azues do al-
godfio trancado e urna dita pieta ; he de es-
tatura regular, secco do corpo, edr preta,
dente i limados e nfld muito bous, ol.os
grandes, nariz afilado; tem as pernas
bstanlo marcas de feridas, ps e mos
(ompridos; dizem que se intitula por for-
ro, quando he escravo do dito senhor ci-
ma; levou chapeo de pello preto; tem pe-
lo corpo marcas mudas como de bexigas:
quem o pegar leve'-o a casa de Jos Mariano
diAlbuquerque, quesera gratificado tam-
bem so recoinmeiida as autoridades poli-
ciaes a captura do mesmo escravo, e se por-
ventura ello osliver oceulto por alguem,
o Sr. do dito escravo protesta haver pardas
o caninos e proceder criminalmente con-
tra quem o tiver occnlto.
-Qualro salas com alcovas, urna assobra-
dada, que se alugam para passar Testas ou
morar, por pre^o commodo, muito fres-
cas, no sitio Capellinha do Mondego com
boa agoa para o necessario : servem para os
mais pobres e honrados.
IV. dia 28 de outubro fuglram da fa-
zenda do Brejinho, termo de Garanhuns,
dous escravos com os sigmes seguintes JoSu
Gamundongo, idade de 40 anuos, balxo e
reforcado, beicos grossos, ollios afumaga-
dos, |s grandes o com algn* dedos mais
curtos e arrebitados ; he muito ladino e sa-
be todas as estradas do centro at l'ajahu,
Macei, etc., o tom muilu astucia: Samuel,
crioulo, estatura regula', bem preto, olhos
grandes e afumagados, beicos grossos, una
cicatriz na testa, falla grossa, pese mos
bem fe.las c lill.o da mesma fazenda. Quem
os pegar, os poJer entregar no Brejo-da-
ma.tre-de-l)eos ao Sr. tcnente-corone| An-
tonio Francisco Cordeiro de Carvalho, em
Cimbres ao Sr. tenente-corcnil Candido
Xavier l'creira de Briln, no sul no engonhn
Csjabuss, o nesta i iac,a em casa da viuva
do Dr. Brilo no AlterroMla-Boa-wsta n. 43,
que ser muito generosamente recompen-
sado.
Chapeos de sol J
Roa do Passe.io, n. 5.
Nesta fabrica ha presentemente um rico
e completo sorlmculo de chapeos de sol,
lano de seda como de panninho ; ditos
muito ricos de gros de Na pies adamasca-
dos, com ricas franjase da ultima moda de
Paris, para senhora, os quaes vendem-se
em porfo e a retalho, pelo preco mais di-
minuto possivel. Na mesma fabrica ha igual
sortmenlo desudas e panninhos para co-
brrem-se armicOcs servidas, concerta-se
qualquer chapeo de astea do forro ou de
bulen, e tambem um!.ellas com toda a hrc-
vidade e prego commodo.
Bixas. |
Na praca da lndpen-
g denca, n. 10, |
q so voltar para a ra das Cruzes, alu- .'..
r\ gam-see vendem-se bixas de llam- X.
? burgo : lambem vflo-so applicar pa- ^;
* ra commodidade dos freguezes ; ti- x
2 ram-se denles, sangra-so e appli- *J
O cam-se ventosas: ludo por preco V
& commodo. O
oooooooooo OOOOOOQO
U abaixo assignado declara a quem
possa interessar, quo acha-se a fechar o in-
ventario a queesl procodendo por morte
de sua consorte I). Anna Joaquina Hilarte
Moscoso;oassim quem se julgar com direitu
a reccher qualquer quantia, queira no pra -
zo de oilo dia* apresentar sua conta pa-
ra ser en.l.olcado ; e da mesma forma pede
aus que eslo devendo ao an u uncan le te-
nliai.i a' bondade de solver seus dbitos
quanloantes, alim de evitar maiores com-
plicaccs.
Declara mais que nSojulgar valida tran-
sacjlo ilguma feil'a em seu nome, pois nSo
lem dado autorisa(Soa ninguein para o fa-
zer. e assim nflo se responsal.il.sa por divi-
da alguma quo d'ora em vaute app.irega
sem ser por elle ordenado. Recife, 2 de
noven.bro de 1849. Dr. l'edco de Atahide
Lobo Moieoto.
Desappareceu da barca dos
banhosuma pipa forrada de chum-
bo, cu o valor anda por oito mil
rs. i d-se a mesma quantia a
(iuem a levar a dila barca.
Precisa-so de urna ama de leileque
nflo lenha filhos, para criar urna crianza ha
pouco nascida, po'* he para urna casa es-
trangeira : no pateo do Terco, n. 13. Na
mesma casa vende-so um chechea, muito
bom cantador.
I'recisa-se fallar com o Sr. Filippe Car-
los SimOes dos Santos a negocio do seu in-
teresse : a entender-so com Antonio Jos
Teixeira Bastos, caixeiro dos Srs. JoSo Pin-
to del.emos& Fill.o.
--Aluga-se ama propriedadedo 3 anda-
res, sotSo e ap.azem concertada e piu-
lada iiltimamentc, por dentro e frira, com
multobons commodos para qualquer fa-
milia, sita no Recife, ra do Amorim : a tra-
tar com Jos Francisco Belin, no Forte-do-
Mattos, n. 12.
Aluga-se a cns terrea, n. 25. da ra
dos Pescadores : a tratar na ra da Cruz,
n. 64.
|erguntaTse ao Sr. aferidor se os ven-
delhOessSoobrigados a al'erirem tornos de
medidas e pesos completos, e mesmo sendo
jaferidos. sedevem aferir romo novos o
tal pagar? K se ha alguma lei provincial
quo isente dessaobrigacSo? Islo quer sa
be r Um vendelhdo.
Desappareceu, na noile de 31 de ou-
tubro prximo passado, o preto Jlo, natu-
ral da cidade da Itahia, com os signaes si-
guiles : representa ter de 25 30 annos,
estatura pequen, rost comprido, olhos
pretos, nariz chato, bocea regular, cmpre-
la e bastante barbado ; lem os dente* lima-
dos ; foi ha poucos dias vaccinado de bexi-
gas ; levou camisa de chita escura ja usada
o calcas do algoJSo mesclad.): quem o
apprehender leve-o ra do Collogio, n. 3,
que ser recompensado.
Trapassam-so a chaves de urna casa.no
sitio do Cejueiro, com sotSo e mais com-
modidades parase passar a Testa: a tratar
na ra da Cadeia do Recife, loja n. 53-
Quem precisar de urna boa ama de lef-
io, dirija-se ra da Concordia, n. 7.
Deseja-sc saber onde res-
dem osSrs. Joaquim de Figuei-
redo Lima e Joao Evangelista Ks-
tevesAlves, ou mesmo quem seja
seus procuradores nesta cidade ou
fradella, para s tratar de nego-
cios que Ibes dizem respeito: quem
souber annnncie por esta folha pa-
ra ser procurado.
Desappareceu, ha um mez pouco mais
ou menos, do porto do sitio do Sr. Jos Vi-
rissimn, na povoacfln do* Afogados, urna
ca do um s pao, pintada do encamado,
sendo i pintura j velha, com cavernas; ja
so tem visto algumas venes nos (.'oellios,
na Boa-Vista, e a pessna que aconduzia j
se sabe quem he : por isso pede-se que a fa-
ca conduzir o qntrega-la no porto das ca-
nas, na ru Nova, ao capataz do mesmo, ou
nos Afogados.estaloiro do Sr. Manoel: o ou-
i.a qualquer pessoa que a conduzir, sem ser
esta quo a lem a seu servico, ser bem re-
compensada.
Aluga-se o primeiro andar da casa da
iu da Cadeia do Itecife, n. 40, ptimo pa-
ra escriplorio, com muilos commodos, e
que ho muito fresco : a tratar no segundo
andar do mesmo sobrado.
O abaixo assignado faz scienlo ao respei-
lavel corpo de commorcio desta praca, quo
ten. estabelecido urna loja de fazendas na
ra do Cresi o, n. 12, c tem cscolhido para
a gerencia do dito estabelocimento ao Sr.
Joaquim Jos Fcrnandes da Luz, ao qual
tem passado procuradlo com poderes bas-
tantes para poder comprar e vender, pagar
e assignar quaesquer documentos passivos
com a lirnia de Jos da Silva Campos &
G., ludo debaixo da responsnbilidado do
abaixo assignado, em consequencia do alto
concciioquc Ihe merece, cuja procuradlo
.se acha langada em notas do tabellilo
Colho.
Joae la Silva Campo$. -
Urna pessoa bastante habilitada em es-
criptu'acao mercantil por partidas dobra-
das e singelas se ofTercce para a fazer em
alguma casa de negocio nos domingos e
dias sanios, mediante um mdico' estipen-
dio : quem de seu presumo se quizer uti-
lisar, ilinja-sea Fra-de-Porlas, n. 30, ou
a ra do l.ivranienlo, n. 38, primeiro andar,
quo so dir quem pretende.
Compras.
Compra-se im flandres grande para
deposito de azeite de cairapato ; bem como
dons ditos par vender azeile, estando em
bom estado : quem tiver aununcie.
Coinpram-sc, para urna encommenda,
escravos de ambos os sexos, de 10 a 40an-
nos : na ra do Rangel, sobrado n. 57.
Vendas.
Lotera do Rio-dc-Ja-
neiro
Aos 20:000,000 de r<.
Na pracada Independencia, n. 4, vendem-
se bilhetes, meios, quartos, oitavos e vig-
simos da 7.* lotera a beneficio do Ihea-
tro de S.-Pedro-de-Alcantara. Na mesma
loja moslram-so as listas das loteras pas-
sadas.
Iloje 5 de setembro acha-se om a ra
da cadeia urna excellente vacca de leite com
cria, para se vender.
Vendem-se pecas de madapoln llmpas
com 20 varas, muito largo, a 3/000 rs ,
3/2uo, 4^000 rs.; o muito linos e largos por
mais dinheiro ; cortes de cambraias para
vestidos muito bonitas com 11 covados a
2,5000 : na loja u. 17 da ra do Passaio.
-Vendem-se seis lindos muleques de na-
ci c crioulos de 16 a 25annos, sem vicios;
oito pretos, de 25 a 30 anuos,bons para todo
o serv.cn; dous cazars de escravos muito
lindos, cada um delles ten Jo um lill.o de 14
a 16 mezes, o os pretos com habilidades e
lodos sem vicios nem molestia, e de boa
conducta, o que se afianza ; um bom par-
do de 25 annos. de exemplar conduela, que
he bom cope.ro e bolieiro, lano do sella co-
mo de almofada, e que lem o ofTicio de sapa-
teiro; dous ditos de 16 a 20 annos, bons para
pageos ; ilui.s n.tilatulias de 16 a 20 annos,
que engommam perfeitamente, cozem e fa-
zem o mais arranjode urna casa ; duas di-
tas para todo o servico ; urna preta de meia
idade por 300^000 rs.; duas ditas de 14 a 16
annos, urna dasquaes cose soffiivelmente, e
ambas fazem bem o arranjo de casa ; assim
como outros muilos escravos : na ra da Ca-
deia do Recife, n. 40*.
Vendem-se 8 lindos moleques de 12 a
18 annos; 6 pretos de 20 a 30 annos, sendo
um cosinheiro eoulro official de alfaiate;
34>ardosde 16 a 25 annos, sendo um p-
timo carreiro; 3 pardas com habilidades de
16a 20anuos; umade20 annos com 2 fi-
lhos ; un.a du 5 annos e oulro do 1 an-
uo, tendo a parda bastantes habilida-
des ; 8 pre-tas do 16 a 24 annos, com habili-
dades, e proprias nnr todo o servico do urna
casa : na na doCollegi', n 3, se dir quem
vende.
Novo sortimento de la-
z indas baratas, na ra
do Crespo, n. 6. ao p
do lampean.
Vendnwe corles decissa francesa com
10 covados '60 rs.; pocas de camhraia
de qijadros om "ras a 2,723 rs.; cassa
pwla para I ll< i 0 rs. o covado ; zurto
com 4 palmos I.-' ;uia a 200 rs. o cova-
do ; riscado nu. ., a 220 rs. o covado ;
chitas do cores lUas 160 e 180 rs. ; cha-
les de larlalana, a 500, 800 o 1,000 rs. un
muito bom posto; cortes de brim de puro
linho o 1,280. 1,590,e 1.60> rs. { chapeo*
de massa a 1,600 rs.; ditos de seda a 6io
e 480 rs.; cobertores de algoJSo amajpca-
no, a 6i0rs.; picote muito encorpsdo,
180 rs. o covado ; peeas de madapolSo mul-
to fino e com pintas oe mofo, a 3,600 rs.
A 640 rs. cada vm.
Vondem-se cobertores de ilgodo ameri-
cano, enrorpadosegrandes, duas P*1*"
cas ; chitas oscuras de bons padres e co-
res seguras, a meia pataca o covado: na
ra do Crespo, na loja da esquina que tol-
la para a cadeia.
/uartes de furla-crcs a
200 rs. o co vado e ris-
cado moiislro a 220 rs.
Vend*-8 zuarte do furta-cres muito
encorpado e com 4 palmos de largura, pro-
prio para escravos, a 200 rs. o covado ; ris-
cado monstro muito bom a 220 rs. o cova-
do : na ra do Crespo, loja da esquina que
volta parr a cadeia.
Salsa-parrilha de Sands
para remover o curar radicalmente to-
das as enermidados que procedem da im-
pureza dosangue, ou habito do systema.
Fsta medicina esl operando constante-
mente curas quasi incriveis de moleslii
que procedem da impureza do sangue. A
Infeliz victima de molestias hereditarias,
com glndulas inchadas, ervos incolni-
dos, e os ossos meio arruinados, ficou resta-
belecida com toda sua saude e Torcas. O
doeulc escrofuloso, coberlo de chagas, cau-
sando nojo a si mesmo, e a quem o servia,
henu perfeito. Centenares do pessoas que
tinham soffrido ( por annos, a ponto de de-
sesperen! da sua sorte ) molestias cutneas,
glndulas, rliounialismo chronico e mullas
outras enfermidades procedentes do desar-
ranjo os orgflos do secreeflo e da circula-
eflo, teem-se erguidoquasi milagrosamente
do leito da morte, e hoje, com constiluiqes
regeneradas, com prazer altestam a ellica-
cia desta inestimavel preparaeflo.
Comquaftto tenham apparecido grandes
curas at aqu produzdas pelo dso desta
ostmavel medicina comtudo a experien-
cia diaria aprsenla resultados mais no-
laveis.
New-Fork, 22 do abril de 1848.
Snrs. A. B. e D. Sands. Julgando ser
um dever para com vosco e para com o pu-
blico em geral, reroello-vos este certifica-
po das grandes virtudes da vossa salsa-par-
rillia para que outros que hoje estilo sof
frendo estabelccam melhor a sua confian-
ca e acam sem demora uso da vossa medi- (
cia. ...
Vi-me perseguido com urna grande ren-
da no tornozelo, que se estendia pela canel-
, la cima at ao joelho, lancava grando por-
: r1o de nojenta materia, com comichfJes
que meprivavam muitasnotesdo meudos-
canso, e eram muito penosas de supnortar.
O Sr. Diogo M. Connel, que havia sido cu-
rado com a vossa salsa-parrilha, recommen-
dou-me quo eu fizesse uso della e depoii
do haver lomado cinco garrafas liquei per-
feitamente curado.
Tenho demorado um anno mandar-vos
eslecertificado, paraconhecer com certe-
za so a cura era permanente, e tenho agora
a maor satisfaeflo em declarar quo nflo te-
nho visto, nem sentido cousa alguma du-
rante todo este lempo, c acho-me perfeita-
mente restabelecido. Sou vosso, ele.
Sarah M, Intr*.
240, ra Delancey.
Nesta provincia o nico agente dcste ma-
ravilhoso remedio he Vicente Jos de Brito.
Clieguem ao barato
% que poiicas vees
$ apparece.
K Na praca da Independencia, *
casa amarella n. i, com "%
:> fazendas, -0
vendem-se cortes de brim de listras J
* cor de ganga, e de linho puro, pelo 2
2 barato preco de 800 rs. o corte ; 2
* ditos de brim pardo trancado, a 1,200 43
v rs.; ditos cor de ganga, de superior :> qualidade, a 1,440 rs.; ditos de meia
f> casimira, a 2,500 rs. ; ditos de algo-
diodo bonitos padres, a 1,200 rs.; <
esguiflo de algodflo, a 3,200 rs. if
peca com 10 varas, e a vara I 320 "B
? rs.; cortes de lustes de cores, pa- 2
| dres muito modernos, a 1,200 rs.;
S cass-monstro,de excellentes gostos,
> a 2,800 rs. o corte; chitas de assen- -m
at- lo oscuro, e de cores filas, a 140 rs.
> o covado; ditas linas, a SOOYs.; ris-
cadinhos miudos de linho para ja- *
> quetas, a 440 rs. ; gorgurflo de seda, J
& com loque de mofo, proprio para for- X
*" ros do casacas, a 400 rs.; meias de ^|
" algodflo muito linas, para senhora, a
S 480 rs.; pegsido madapolSo de 4 4t
^ palmos de largura a 8,200 rs. ; bre- > tanha de linho para jaqueles, a 560 -m
:> rs. a vara ; e outras multas fazendas *
* por pre?o commodo. J
i
o4*AAA*AA***a*a*aaaMQ
Vende-se urna escrava crioula com 90
annos de idade, sabendo cozinhar, engom-
mar, lavar e coser, sem vicio e sem acha-
que algum, para fra da provincia, ou para
algum engeno distante da prac : na ra
Augusta, 11. 50.
.-Vende-so um sellim inglez em muito
bom uso: na ra Nova, n. 67.


T aixas para eugenho.
Na fundicSo de ferro ila ra do lirurn,
cabt-se do receber um completo sorliraeo-
10 ae taixas do 4 a 8 palmos de liocca as
qu 'os acham-se a venda por prego com-
modo e com promptidSo embnream-se,
ou carrera m-secm carros sem desbezas ao
camprador.
Velas do esperniaeetc,
das melhorcs que tecm vindo a este merca-
do : vendem-so em raixasde 21 libras, em
casa de Iticardo Itoyle, na ra da Cadcia-
Vclha, n. 29. *
Aviso importante.
Beneficio publico.
O armazein aoligo da rua da Madre-dc-
Ilcos, n. :1C, est do novo cslabelecido de-
baixo das mcsmas cnTidicOcs, olTerecendo
a deljciosa pinga do vinho da Figucirn pe-
lo limitado prcqo de 180 rs. a garrafa, e
1,300 rs. a caada, | de vinho branco de Lis-
boa por 220 rs. a garrafa, e 1,600 rs. a ca-
nalla, a de vinho d.i llordeaux por 160 rs. a
garrafa levando o casco. Nflo se admirem
08 fieguczcs do baixo prego por quo se von-
ile a deliciosa pinga, e sim da audacia .do
propietario querer sustentar o mitigo pra-
go, erobora este genero tenha subido o me-
Ihor de 30,000 rs. por pipa. Examinad) os
amantes a qualidade para rcconbccimento
da verdade c continuagfo da antiga fregue-
zia.Bpara nohaver usuras, eslo pronip-
las garrafas lacradas c cun o (oroplente
rotulo, assim romo barril de diversos l-
mannos para provlsilo do prximo Natal.
<> propietarioconta com a concurrencia;
do contrario, lornarffo os pregos do reta-
11)0 a primitiva de 20 o 280 rs. a garrafa.
k oilia de Flan (tres.
Vendom-se caixas com folha de Flandres:
na rua do a mor m, n. 35, casa do J. J. Tas-
so Jnnior.
-- Vendem-seamarras de ferro: na rua
Ja Senzalla-Nova, n. 42.
Velas de cores.
Vendem*ge, no armazem de molhailns
airas do Corpo*SaotO, n 66, por prego com-
modo, velas do carnauba, sendo azues,
cor de rosa c lustrosas, as quaes se tornam
recommeodaveis pela sua superior qualida-
e niio fazerem inorrilo.
Cal virgem.
Cunha & Amoim, na rua Cadcia do Re-
cife, n. 50, vendem cal virgem de Lisboa,
do superior qualidade por prego mais ba-
rato do que em uulra qualquar parto.
Vendem-se ineias finas de
lin!io, dictadas ullimamenle do
Porto, por preco commodo, e di-
t.is de nlgodao grosso a 2,200 rs. n
duzia : na praca da Indcpendcn-
cii, loja atnarcila com fazendas,
i), i.
-- VeRde-80 urna prela moca; um mu la-
t nho de 10 anuos : a preta cozinlia bem,
engomma, coso, he qullandeira, e nao tero
vicios tem achaques o mulatinho lie p-
timo para pagem, ou aprender cilicio, por
ser de bonita figura o ser muito esperto :
ni roa da Concordia, paseando pontozi-
nlia a direila, segunda casa terrea.
Arroz de casca e mil lio
patenleaIngleses: na ruada Scnzalle-No-
va, n. 42.'
Dras.
vendem-se bichas ebegadss ullimamenle
e de boa qdalidede, a 160 rs. cada urr.a, em
porgflo de 25 para cima : na rua do Aino-
lini, n. 35.
AGENCIA
da fundicao Low-Moor,
BA DA SKKZALT.A-NOVA, H. l\1.
Neste estabelecimento conti-
ni'r a haverum completo sorti-
mento de moendas e meina moen-
das, pai i cnenlio ; machinas de
vapor, e taclias de ferro batido e
coarlo, de todos os tamaitos,
para dito.
4
W9
Vendem-se corles do
scla de cores, do gosto
vestido de muito mo- m
derno ; cassa-chila decores mili li-
i^ uiiiit/ iua.in-i lino m^vwi^. tnui II- ^
E xas e do padrOcs novos ; chitas fran- j?
j> cezas com padrfles de C3ssa ; corles 2
>,> de vestidos de rambraia aberta com
>
>
>
i>
p>
>
b>
>
! >
lislrasde cores; um grande sorli-
mento do mantas de seda para varios 45
pregos ; meias de algodilo para se- *
nhorn, o niais lino possivcl, de fio da "*<
Escocia ; riscados francezes eslam- pados em cassa, de muito bonitos ^
desenlies ; lencos hraneos de cain- <2
braia de linlio j ditos de seda da In- <^
da ; e oulras fazendas do gusto por "*
>
>
novo.
No armazem uo llraguez, ao p do arco
da Concelcflo, vendem-so sarcas grandes
com arroc de casca e milho novo, pelo m-
dico preeo de 3,000 rs. cada urna.
Novos cortes de cassa pa-
ra vestidos.
Vendem-se corts .le cassa para vestidos,
de cores lixas e de bonitos padres, a sele
e oitO patacas o corte ; chales de tarlalana ,
glandes a 800 rs. ; meios ditos, a 500rs. :
na rua do Crespo, loja da esquina que vol-
ta para a cadcia.
4cs filmantes de bom gosto.
No armazem de moldados atrs do Cor-
po-Sanlo, n. 66, da para vender, chegados
pelo ultimo vapor vindo do sol superio-
res charutos S.-Felix, e de outras multas
qualldades que se venderlo mais darato do
que em outra qualquer parle : bem como
cigarrildos hespanhas ditos de palha de
milho, que seestSo vendendo pelo diminu-
to prego de 500 rs. o centn.
Pos galvnicos para
pratear.
Na rua do Collegio, loja n. 9.
Todas as pessoas que possoem odjectos
praleados e quo lenham perdido a cor ar-
gntea, estando por isso indecentes, ou inu-
tilisados, leem uestes pos um excedente
restaurador o conservador dos meamos
objectos sompre como novos sendo o pro-
cesso para se usar delles o mais simples,
nada mais do que esfregar com um panno
de lindo moldado em agoa fra e passado
nos mesmos pos.
Urna caixindacontendo qunntidade suf-
flcionle para pratear mais do 40 palmos
quadraifos cusa a mdica quantia de
mil rs.
Moentfas superiores.
Nafundicodo C. Starr >St Compandia,
m S.-Amaro aedam-se i venda moendas
de caima, todas de ferro, de um modelo e
conslruccflo muilo superior,
Vendem-se 2 cabriolis inglezes em
muito bom estado, com todos os seus per-
tcnces por prpeo commodo : no Aterro-da-
oa-Vista n. 52, cocheirade Luiz Monier.
A I -50 rs. o covado.
Vende so superior riscado do algodo,
muito encorpado, a 140 rs. o covado : na
rua do Crespo, n. 6, loja junto ao lampeSo.
. Vendem-se dous moleques, um Cozi-
nda o diario de urna casa, e o oulro bom co-
peiro e proprio para pagem; duas pretas
mogas, urna de bonita ligura e que lie mui-
to boa para lavadeira, por ser alta e robus-
ta, e ambas eram gauliadeiras na lialiia, por
preco commodo : na rua da Cadcia do He-j
cife, n. 39. i |pg
Vendem-se relogios de ouro e prala,ldoRecifc, escriptorio de Deane VouleA C
prego commodo : na loja do sobrado S
amarello dos qualro-cantos t'a rua ^
do Queimado, n. 29. ^l
dAAAA4Mt*AAA*<9
Vende-se um fulo do foloar formigas,
por 5,000 rs.: na rua do l'asscio, loja n. 17.
Vende-se, a bordo do lirigue Marcial ,
edegado do Hio-Craiide-do-Sul bom sebo
em rama por uruqo commodo.
Deposito de Potassa.
Vende-se muito nova polassj
de Loa rjimlidade, em barriszinhot
pequeos de quatro arrollas, por
preco barato, como j lia muilo
tempo se nao vende: no rtecife,
rua da Cadeia, armazem n. 12.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na rua do Trapiche, n. 17, lia
muito superior cal virgem de Lis-
Loa, por preco muilo commodo.
O
011 no primeiro armazem do becco do Gon-
calves.
Cantil ra a monstro
a 2,880 rs.
Vendem-se corles de cambraia monslro,
decores muilo flxas, e de ricos padrOes,
pslo baralo preco de 2,880 rs. o corte ; pe-
gas de riscados escuros, a 5,500 rs.: na rua
doCiospo, n. 14, loja de Jos Francisco
Das.
Qi Vende-se, por280,000 rs. um bom 9
carro do 4 rodas para 2 cavallos, com M
; seus compelenles arreios ; bem co- ;|;
j mo por daratissimo prego, que da jg
i mesma forma provocados compra- Jj
a dores, urna cadeirinlia de arruar, de |
j| muilo boa conslrucgiio ; 24 ferros de jp
? ricas molduras para fabricar flores;
urna porgao de aldrabaspara vidra- y
jK gas : na praga do Corpo-Santo, n. 2, jj|
I primeiro andar. y
(Im piano.
Vende-se um piano muilo bom para
estudo, bonito o de cxcelleute aulor:
na rua do Collegio, n. 9.
e
'c
&
llarricas.
Vendom-se barricas vasia* quefram de
faiinda, em p e bem accouilicionadas 1
na rua do Amorim, n. 35, casa de J. J.
Tasso Jnior.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Rabia
Vende-se err. casa de N. O. liieber & C.
aa rua da Cruz, n. 4, algodao trangado
daauella fabrica, muito proprio para saceos
de assucar e roupa de escravos.
Cha brrtsileiro.
Vende-se cha luasilciro no armazem de
moldados, airas do Corpo-Santo, n. G6, o
mais cxcelleute cha produzido em S.-Pau-
lo que lem viudo a este mercado, por
prego muito commodo.
Para pagens.
Vendcm-se chapos envernizados para
pagens : na rua do (liieimado, n. 19.
-- Na rua da Cruz, armazem n. 33, de S
Araujo, veude-hc fe jan do Aracaty por lo-
do o prego poreslar principiando a furar,
bem como sola superior, couros miudos,
sapalos, ditos de couro de lustro, caixas de
chifie, etc.
Aos 80,000,000 de ris.
Kstflo venda na loja de cambio da viu-
va Vieira & Filhos, na rua ila Cadeia do Ite-
eife, n. 24, os muiton nforlunados bilhetes
rnelos ditos da 7* loteiia do lliestro de
S.-Pedro-deAlcanlara, cujas rodas deviam
andar no da 29 do correle. Na memia lo-
ja inoslram-se as listras da 20." lotcria do
monte pi e de todas as mais loteiiasjque
leem corrido at o presente.
1 3,000 rs.o corte.
Vendcm-se os mais ricos cortes do ctm-
braia abortas, brancas e decores, pelo ba-
rato prego de 3,000 a 5,000 rs. : na rua do
Queimado, n. 8,
,_ mi >.w rt/is va' y > ** ** '.***
ni mp .crrrTWH
A 00 ris.
Vende-se cha hvsson de superior quali-
dade, pelo prego de 500 rs. a libra : na rua
do Crespo, n. 23v
Veude-se|peixc secco'inuilo'.frescal c de
superior qualidade, vindo ultimamenlo de
Mossamcdrs : na rua da Moda, n. 11, pri-
meiro andar.
Vende-so um lindo mulatinho do 16
aunes, muilo bom boeiro ; um prcto bom
canoeiro; urna prela de bonita figura : no
pateo da matriz de S.-Antonio, sobrado n.
4, se dir queni vende.
Vendem-se 10 cscravos, sendo urna
preta de 20 annos, de nagilo Mogambique,
de nuito bonita figura, boa engommadei-
ra, coslureira, e quo serve muito bem a
urna casa ; 2 ditas que cozinliam, lavam e
vendem na rua ; urna dita de 35 annos, pa-
ra fura da provincia, perfeita cozinheira,
iiiigommadeira, e que refina assucar e faz
doces ; urna neurinha do 10 annos ; 5 es-
cravos de 35 a 40 anuos, que eslSo acostu-
mados ao trabalho de campo ; um dilo bom
para (rabalhar e botar senlido a um sitio :
na rua do Collegio, n. 21, primeiro andar.
A 2,5(50 rs a peca de 10
varas
de cambraiasde quadros para cortinadose
babados na rua do Queimado, loja n. 8.
Vende-se potassa superior,
por commodo preco : no arma-
zem de Das Ferreird, no caes da
Alfandega.
Veudem-se sellins in-
glezes, elsticos: em casa
de Geo Kenworthj & C,
na rua da Cruz, n. 2
Vende-se urna eserava do gento do
Angola,propiia paratodo o servigo de urna
casa, a qual tem boa figura e nao tem vi-
cios neni achaques : na rua do Cano, 26.
Vende-se um bom preto mogo, sem
vicios in-ni achaques, proprio para qual-
quer servigo, por ser muito corpolento, e
que carrega bem palanqun!, ou cadeirinha;
tambein serve para o campo, por saber tra-
balhar decusada: na rua do Collogio, n.
15, segundo andar.
Vende-se urna pedra de filtrar agoa,
com sua cadeir : na rua larga do Hozario,
renda n. 25.
~ Vendem-se, na rua do Crespo, loja n.
11,08 seguintcs livros: 1 diccionario de
Constancio, em bom estado, por 6,000 rs. ;
Thcologia de Dergire. em bom estado, 10
v. por 12,000 rs.; Historia sagrada, 2 v.
ior 5,000 rs.; obras completas de Filinto
i lizio, II v., por 6,000 rs. ; diccionario por-
luguez c francez, por Itoquele, 1 v. por K
rs. ; dilo de Constancio portuguez-francez
e francez-portuguez, 2 v. por 2,500 rs. ; o
Diabo-Coxo, 2 v. novos, por 3,000 rs.;
llha incgnita, 6 v. novos, por quatro mil
ris; Cdigo dos juizes de paz, novo,
por 4,000 rs. ; eoutros mu i los livros para
aulas por prego commodo.
Vende-se urna bonita prela de 16 an-
nos, que engomma liso, cose chilo, coz-
nha e fazo mais servigo de urna casa; he
sadia e muito fiel: na rua larga do Moza-
rio, n. 35,loja.
No Alerro-da-ltoa-VIsta, loja n. 18,
vendcm-se ineias para meninas, a 1(10 rs. j
dilas para meninos, a 120 rs.
-Vendem-se riscadinhos azues com to-
que de avaria, a 120 is. o covado ; longos
pequeos de tabaco para escravos, a 80 rs. :
na rua do Passeio, loja n. 17.
Y;

dem-sooculos de. armagao para todas as
idades.
--Vende-se um moleque, prpprio para
pagem ; um dito que cozinha o diario de
urna casa ; um preto de Angola, reinador,
por prego commodo : vendem-so por seu
dono se retirar breve : na rua da Cadeia do
llecire, n. 39.
Vende-so um piano com muito boas vo-
zes, concertado e cncordoado de novo, de
um dos primeiros autores : na rua das
Flores, n. 19.
21/000
10/500
5/200
2(600
1*200
Na rua larga do Rozario, loja do miu-jcomo, urna prela de 22 annos, que engom.
dezas, n. 26, do/o.So Francisco Mam, ven- ma ptimamente ; urna dita da niesma idal
- de, que engomma e cozinha bem ; umad
la de 18 anuos, que engomma. liso ; sui-
das mogas com habilidades; um pardo es!
curo de 22 annos, com oflicio do pedreiro
um dilo da mesma idade, ora -plllcio d
sapaleiro ; 4 pretas de 22 anuos, ptimas
para qialquer servigo; um moleque de i
annos e outros escravos
-- Vendem-se luvas de torgal do seda da
rede, pretas e brancas para senhora e me-
ninas ; meias para meninos e meninas, a
120, 160 e 200 rs.: na rua da Cadeia-Vell'u
n. 15. : '
Vende-se urna linda eserava de 14 an-
nos, com habilidades : o motivo por que se
vende se dir ao comprador: na rua do
Hangel, sobrado n. 57.
~ Venderse um escravo moco, de lodo o
seivigo : na rua do Crespo, n. 8, segundo
andar.
~ Vende-se um mulatinho de 12 annos,
muito bonito o sadio, e que he proprio para
cilicio ou para pagem : na rua larga do lio.
zario, loja n. 35.
Aos 20:000^000 rs.
Vendem-se na na rua do Queimado, can-
to da do Collegio, armazem de Raymumlo
Carlos i.eiti-.
7." lotera de S.-Pedro-de-Alcanlara
da corte.
Illdelo inteiro
meio
quarlo
oitavo
vigsimo
3^A chegars lodosos mantesa list^}
dos premins.
O remetiente destps bilhetes he aquelle a
quem a capriedosa fortuna tem concedido
os mais brildantes premios que por sorte
leem tocado aos compradores desla cidade.
Corles de brim de ccs
com Kslras ao lado, a
1,280 rs.
Vendem-se cortes de drim de cores coe>
listras ao lado, a 1,280 rs. ; riscado de al*
godfio americano, pioprio para escravos, t
140 rs. o covado : na rua do Crespo, loja d
esquina que volta para a cadeia.
> a rua do Crespo,loja da
esquina que volta para
a cadeia,
vendem-se os acreditados brns trangados
brancos de listras e lisos, de linho puro, a
1,500rs. o corte; dito amarello,a l,500e
1,600 rs.; panno fino preto e azul muito
bom, a 3,200 rs. o covado ; dito muito su-
perior, a 5,500 rs.; fusles muito bonitos
para colletes, a 640 rs. o corte; ditos de
velludo, a 2,500 rs.; ditos de setim lavra.
do, a 1,800 rs. ; ditosdogorgurSodo seda,
a 1,600 rs.; cambraia lisa, a 2,720 rs. a pe-
ga de 8 varase meia ; cassa prela, a 1,440
rs. o corte; osguiilo de lindo muito lino, a
1,44o rs. a vara ; e outras muitas fazen-
das por pregos co Jimodos.
Vende-se a taberna do pateo de S.-Pe-
dro, n. 1, com poucos fundos : a tratar na
mesma taberna.
Armacffo.
Vende-se a armago da loja do Aterro-da-
Iioa-Vista, n. 78: a tratar na mesma ru,
n. 58.

? Vende-se um pardo muito mogo, do #
# excellonte conducta, o que se garan- @
^ te; tem principios de oflicio do sapa- %
W>, tero, e he ptimo pagem, por a isso (9>
#>j estar acostumado : na praga do Com- 0f.
*> mercio, n. 2, primeiro andar.
m m
Aos 20-000,000 de ris.
Vendem-se bilhetes a 20,000 rs. e meios
ditosa 10,000rs. da 11.* lotera a benefi-
cio do tdeatro da imperial cidade de Nic
tderoy, da qual no primeiro vapor vem a
a lista : na rua da Cadeia do Itecife, loja
de cambio de Tiburcio Antunes de Olivei-
ra, n. 38.
Vendem-se superiores ve-
las de carnauba.
Na rua da Alegra, n. 9, conlina-se a
vender velas de carnauba a imilagSo das
de espennacelo de 6, 7 e 8 em libra, a prego
de 320 rs cada libra das corlidas o muito
alvas, e a 280 rs. por cortir: afianga-se a boa
luz.
Para as seulioras de bom
gosto.
Vendem-sc os mais ricos msnlaleles e
capolinhos para senhora, de cdamalote liso
e lavrado, de goaguro, de grs do ap-
les e de sarja, tanto preto como do cores:
na rua do Queimado, n. 17.
Vende-se um bom preto canoeiro, des-
tilador, tijoleiro, e que entende alguma
gousa de cozinha ; he muito sadio, mogo e
de bonita figura, por prego muito commo-
do : na rua da Cadeia do Itecife, loja de
calgado.de urna porta larga, n. 9.

15
*R Na loja do sobrado amarello dos flf
* qualro-cantos da rua do Queimado, #
n. 29, vende-se cassa de algodilo com .)
listras e quadros de seda para vest- dos, a 400 rs. o covado ; cortes do <
vestidos de rassa-cliita, de bons pa- ^
diOes, a 2,210 e 2.500 rs ; ditos de JJ
9> cambria com listras decrela 3,500 ^
"f| rs. ; cassa-chita de coros fixas, a 400, *y
500 o 640 rs. a vara; riscadinhos fran- fr
* cezes, a 160, 180 e 200 rs. o covado; <>
t> hvigosdoseda de cores, a 1,000 is. o.^|
fli covado ; e outras muitas fazendas (>
4 muito em conta.
m
k
Arados de ferro.
Na fundigSo da Aurora, em S.-Amaro,
vendem-se arados de de ferro diversos mo-
delos.
--Vende-se muilo superior rarinha gal-
ga, em meias barricas : na rua d Cadeia I
A 260 rs
Alpaca de linho.
Na loja de Antonio Luiz dos Sanios
iCompanhia, na rua do Crespo, n.
11, v.Mi.le se essa rica Tazcnda, pelo
:\ barato prego de treze vintens o co-
W vado.
Aos 0:000,000 de rcis.
Na loja da rua do
Crespo, n. 5, que faz es-
quina para a
rua do Collegio, vendem-so meios bilhetes,
quarlos, oituvos e vigsimos da 7.a parte da
lotera do ihcalrn de S.-Pedro do Uio-de-
Janeiro cujas listas chegarSo pelo primei-
ro vapor.
Vende-se um moleque de 10 annos de
idade, na botica de Darlholomeo Francisco
de Souza, rua do larga do Hosario, n. 36.
RAPF.' PAULO-COnDEinO.
Vende-se rape Paufo-Cordoiro, vindo no
ultimo vapor do Rio-de- Janeiio, bem fres-
quiibo ; os amantes da boa pitada pdem-
se dirigir loja de Antonio Joaquim Vidal,
na rua da Ca lea, por prego commodo.
Vende-se palha de coqueiro em por-
JgOes : na rua Nova, n. 14, segundo andar.
--Vende-se a casa terrea, n. 23, sita na
rua dos Pescadores em San-Jos:a tratar
na ruada Cruz, n. 64.
Nesta loja vendem-se chales de garga, a
610 rs., o longos da mesma qualidade a
160 rs. .
-- Vende-s cal virgem de Lisboa em bar-
ris pequeos, vinho do Porto superior em
barra de quarlo e quinto, e mcas-pipas
com dito, faiinlia de trigo de todas as qu-
lidades e em meias barricas : tudo por pre-
go mais commodo do que em outra qual-
quer parte : na rua do Vigario, armazem de
Francisco Alves da Cunda, n.ll.
Bilhetes a 20,000 rs. e
neios ditos a 10,000 rs.
Vendem-se bilhetes e meios ditos 'da
stima lotera a beneficio do tdeatro de S.-
Pedro-de-Alcanlara, da qual se sporam as
lisias no primeiro vapor: na rua da Ca-
deia do Itecife, n. 88, casa da camdio de
Tidurcio Antunes de Oliveira.
Vende-se urna venda com poucos fun-
dos, na Iravessa do Queimado, n. 5 : a tra-
tar na mesma venda.
Vende-se, por 2:000,000 de ris, urna
torga parto do Uta bom sobrado da dous an-
dares e sola.) do Aterro-da-Boa-Vista, n.
24 : na mesma rua, n. 17, f.fbrica de licores.
Calcado de 1,280 a 1,600.
i\o Aterro-da-Boa-Vista.
de fronte da noneca,
sao chegados stpatos francezes de cou-
ro do lustro para senhora, a 1,280 e 1,600
rs. o par bem como um completo sorli-
niento do cateado du ludas as qualidades,
tanto para hoiiiem como para senhoras e
meninas ; e tambem do Aracaty, para lio*
niem, a 1,000 rs. e tudo o mais por prego
commodo.
Saccas com milho a
com
2,500 rs. e ditas com ar-
roz de casca a 5,500 rs.:
vendem-sa no armazem do Braguez, ao p
do arco da Conceigo.
Vispora.e.
Vendom-se, na loja de chapeos do Doenin-
gos Francisco Itamalho, na rua do Queima-
do, n. 22. eslojos para b.irb; ditos para
costura desondora ; jogos da vispora ; bol-
gas de con tas, propiias para senhora, a
320 rs.
Vende-se urna linda negrinha : na rua
da Cadeia, n. 39.
-- Vende-se urna gargantilha, 1 rologio
de ouro, urna corrente, brincos, Irancelios,
annelcs, collares, inodalhas, coraos en-
gazados, rosetas o outras obras de ouro e
piala: na rua do Queimado, n 14, segun-
do andar. Na mesma casa tambera se ven-
de urna bandeira nacional.
-- Vende-se urna casa do um andar e so-
Ifin, por commodo prego, pela grande pre-
cisiio de ge fazer uina IransacgSo com a dita
casa, na rua Augusta : a tratar na rua de
S -Francisco, casa apalagada, de mandila
al as noves doras.
--Vende-se un prelo bom caiador e co-
v i n heno : o motivo por quo se vende se di-
r ao comprador: na rua de S.-francisco,
casa apalagada, de manlia at s 9 doras.
Vende-so urna prensado copiar cartas,
com seu competente livro e mais perlences:
na rua de S.-Amaro, n. 10.
--Vendem-se dous lindos couros do on-
ce, proprios para manta : na rua larga do
Itozario loja de miudezas, n. 26.
Vende-se urna bomba de chumbo, de
25 palmos de comprimento : ni dcstilaeflo
da travessa da Concordia.
Vendom-se escravos baratos, na rua
das Larangeiras, n, f, segundo andar, bem
Escravos fuico
Fugiramos escravos seguintes: Am-
brozio de 18 annos, de Angola, bou retin-
to, barrigudo, fuma muito cachimbo ; le-
vou caigas brancas e camisa de algodilo :
Hay mundo de 12 a 14 anuos, de Cara larga
e fula ; lovou caigas do riscado o camisa de
madapolo : quem os pegar leve-os a pon-
te dos Carvalhos, ou no Aterro-da-Boa-Vis-
la, n. 39.
No da 29 do corrente, ausentou-se de
S.-Amaro, urna eserava crioula, de no me
Mara, baixa, grossa, bstanlo fea ; (ero
marcas de bexlgas ; lovou saia branca, mas
pode ser que leuda mudado para um vesti-
do de riscado usado; bem como le.you maii
ou llie forlaram 18 pegas de roupa que es-
lava lavando em urna laga no fundo da
ma de s.-amaro, sendo 3 pares de calgns
de riscados de quadros escuros, 3 jaquelan
do mesmo riscado, 1 colleto de fusliio de
'islras azues, duas saas de madapoln no-
vas, um lenco encarnado e mais .alguns
vestidos e saas de escravas, o quo linio se
suppOc ler sido furlado por oulras Uvadei-
raseserestaa causa da fuga. Roga-se as
autoridades policiaese cspSes decampo,
que a apprehendame levera-na rua dos
Tanoeros, armazem n. 5, cu na estrada de
S.-Amaro, prmeira casa adianto do Snr.
Stwart, que sorfo gratificados.
Kugio, no da 29 do passado, do sitio
da Tamariueira, autos de pliegar a Cruz-
de-Almas, um escravo paido, alto, grosso,
com falla de vista no olhoesquerdo : quem
o pegar leve-oao mesmo sitio, ou no lleci-
fe, rua da Senzalla-Nova, n. 40, primeiro
andar, quo ser recompensado.
- Desapparecou, no dia 30 do prximo
passado, o prcto Ra y mundo, crioulo, de8
annos, alto, seccodocorpo ; tem os dados
grandes dos ps um tanto arreganhadoi, a
no pescogo urna marca de um tallio, por ji
se ter querido degolar ; lera o dedo-mni-
mo e o immediato da mil o direila estirados,
osolhosum pouco avermrlhedos e a visla
como espantada : quem o pegar leve-o a rua
da Cadeia do Recite, a Jone Gomes Leal,
que gratificar.
Fugjo um prelo de norre P edro, de ni
fio Cosa, de 20 annos, marcado de bexi-
gas frescas, de altura regular, corpo cheio;
est laldado om ambos os lados do corpo
dopeito para irs: quem o pegar leve-o o
sitio de JofioCarroll, no Manguinfio-Papa-
Terra, quesera recompensado.
-- Fugio, noaia 10 de fnvcieiro prximo
passado, urna eserava de nagilo, de'nome
Julianna, de 40 annos pouco mais ou me-
nos, de estatura baixi: tem o p direito
mais grosso do que eesquerdo; funis ca-
chimbo com cabellos ji brancos ;auppOe-
se andar por forra, e de presen le sabe-se q-
anda pela treguezia deS.-Jos ; he Ifrade-
ra do marisco ; foi vista vendendo : quea
a pegar le'ye-a a praga do Corpo-Santo, B.;.
2.quesera generosamente recompesa.dcJf
PWH. : Ri TTP.'OE M, t. DB>BtA. 1849


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6Z3XI35S_44BK05 INGEST_TIME 2013-04-24T19:10:45Z PACKAGE AA00011611_06704
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES