Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06696


This item is only available as the following downloads:


Full Text
,\tino XXV.
Quinta feir.i 25
PARTIDA DO OOBBEIO.
miann eParal.iba, segundas eextas-feira..
^'andc-do-Norte, rhd'SSerlBhem. RIo-Formoio, Porlo-Calro
Macelo, no l.. a II c 21 de cada mei.
ritai.hunellonUo,a8e23.
Bn-Vl.u e Florea, a 13 e 28.
Vc...ria. quinta-fcira.
Olinda, tod o dia.
' EPT JBMZaiBES.
l'h M m-MU. -Cuela a 1, s 3 b. e 13 m. da t,
Mlng. a 8. s 10b. e24 m.da w.
Nova a 10, 2h. co.1m.da m.
Crec.a24, 4 h. e U ui. da m.
ntiMAB DE BOJE.
Prlmeira
Segunda
iui 30 minuto* da tarde.
0(54 minuto da ntani.
fiieijos da sunncarpoAo.
Por tres mete (.itianaiior) 4/000
Por seis n ii-"' s 8/000
Por u m anuo 15/000
e Oowbrod I1M9.
mt~< i ira v -iSWjM
das da senf asa.
25 Seg. S. Cordula. Ai.d.dol.dnsorf.edom. 1 y.
23 Tere. S. Jlo Caplitrano. And. da chae, do J.
da 1. v. do clv. e do do fritos da hiena.
24 Quart. S. Kaphacl. Aud. do J. Ja 2. v, do civ.
25 y mu. Ss. Cris|iim e l.rispiuiauo. Aud. do J.do
orf. c do m. da I. v.
20 Seit. S. Evaristo. Aud. do da 1. v. do clv. e
do dos frito da fazend i.
27Sab. S. Klesbo. Aud. daChanc. edo J.da2. v.
do crime.
28 Doni. S. imiioeS. Judas Tliaddro. _________
N. 311.
CAMBIOS EM 24 DE OTJTUBBO.
Sobre Londres. 27",-l. por I^TIOO rs. a 00 dias.
. Pars, 3i'i
Lisboa, 105 por cont.
Oiiro.-Onca beapanhoca......... 30/0.10 a 30/50
Moeda.deb>(00vclha,.. 17/100 a 7/500
de 674'>H novas.. HitiOO lfi700
. de 4/000........ 9/500 a 9/700
Prata. Pataroes brasilelros...... I/VSO
Pesos rolumuarioi....... l/>0"
Ditos mexicano....... 1/900
-ii ini
MRTE OrFICIaU-
GOVEllNODAPROVlNCIA.
EXPEDIENTE DO DA 19 DE OUTUBRO.
Ofllro --Ao cotninandanle da praca, para
,, ordene ao commandanle da companhi
?i de cavallaria desta provincia que, logo
na (enlia comprado os quarent cavallos
.pam de substituir os da rcfenJa con.-
n.nh Por se charem em mao estado,
nnnha disposicil. do inspeclor da pa-
Gloria estes aniones a 0.n de mo arre-
mtdos.-Commuutcou-se o referido 10-
pew?'~*o mesmo. dizendoque, convindo
evitar que algn vadios continen, a dam-
nifica o parque na cid.de de Ol-nda, cum-
p'rque S. S1 pande residir .11. aliun.in-
vlidos que S pnesam prestar aMi li-
to eiiificio.-Scientincou-se o chefe de po-
b Wtrt.-Afi presidente da relaclo. commii
nlcando que. segundo consta do aviso -o
nynisterio a. iustica do 27 de setem ro
%x.mo passado. oi prorogada por porta-
Via de aquella data por mais seis m--7.es sem
ordenado a licenca com que ss ha na cor-
te para tralar de su saude o jiiiz de dire-
to *io civel do Limoeiro, bacharel Louronco
Cselano Pinto.--Inteirou-so o inspector da
Ihesnuraria. ....
Dito -Ao inspector da pagadona militar,
par que vsla do documento que remelle
mande abonar a Manoel da Rocha Ara., jo,
meslre da torcas* rogarme, a quantia de
80,000 rs. por que ello rontralou com o
inspector do arsenal de marmita urna yia-
gem a rtio-Formoso. lutcirou-se o "
peclor do refer lo arsenal.
O(lci..--Ao diiector do arsenal de guer-
S
ra.-auorsando-o despender a quantia de
250 000 rs.com a conprado duzentos bo-
rnes di capadores com listras verd e prc-
Silias parasatisfazera requisico do tenen-
t.-eoronel commandant do segundo ba-
talr.no do cacadores.Communicou-so ao
inspector da pagadoria militar.
Dito.- Ao inspector do arsenal de miri-
nha. declarando ficr sciente de haverSmc.
Horneado o pralico da costa do norte o sul
Jzidon da Silva pira servir como tal nos
ns.ios da arcada surtos neslo porto ; bein
como de Ibc ha ver arbitrado os iiiesmos ven-
ciminios que percebia o seu antecessor,
Marcos Piulo Furtado, que falleceu na en-
fermaiia de maiinha a 2 do crrente.
Dito.__A cmara municipal do Recite,
concedendo a autorisagilo que pedio para
despender com o comeco do cal?amoolo
do pateos de S -Pedr. e Carmo, e um aque-
duclo subterr-neo das agmis dos referidos
lugares, a quautia de 8:477.135 Ti que po-
lis leis do ornamento municipal do anno
passado e co rente foi consignada para essa
Portara Conce londo a Manoel Pereira
dos Sai.tos Rocha a den.issao que pe lio do
cargo de subdelegado do primeiro districto
da fieguezia def.aranliun.Scientilicou-sa
o chele de polica.
Dila -Dispensando a Jos Vieira de Mello
do cargo de quinto sucplenle do delega-
do do termo doCaruai por se ter mudado
do mesmo termo. luleirou-s? o chele de
polica. _
Rita. Dispensando a Manoel Setneao
Cavalcanle do Albuquerque do cargo de
terceiro supplente do delegado do lermo de
Caruai edo dcsubdolegado do scgonlo
districto do mesmo termo, visto haver li-
xado em oulro a sua residencia -Communi-
cou-so ao chele de poliria.
Dita. Nomeando a Jos Francisco di
Coitu Gomes par o lugar vago de delegado
do termu do l.imoero.Scietitilicou-se o
chefe de polica. .
Dila Dispensan lo a Jolo Raptista da
Silva Maiiguinliu do cargo de subdelegado
dairegUHZia da S de Olinda, e nomeando
para o suJMituir o bacharel Amonio Jos
de Souz Gomes.-lnleirou-se o chele de.
polica. ...
Dila -0 presidente da p-ovincia.cumpnn-
do o aviso da secretaria de estado dos ne-
gocios da maiinha de 29 de selembro ulti-
mo, ordena s auloiidades a quem oco-
nhccimeulo da prsenle portara possa per:
tencer, que peimill-m a H-rculano Jos
Marrnquiinofazer conduzir pra esta capi-
tal o resto de cincoenta e quatro duzas de
prancbOes de amarello que man lou corlar
m virtude de 1 cem;> concedida por aviso
da mesma secretaria de estado de 23 de
agosto de t8*7; recommenda as referidas
autoridades que tenham todo o cuddo em
evitar queao eOeiluar-se semelhante con-
ducr,o venham mais prancbOes do que fal-
l.ii.un para r-omplelar o numero cima li-
xado, bein como quo os fatam acompanhar
das competentes gu:as ; e impOo ao iiiencio-
nado Marroquim a obrg*cao de olleiecer
ao inspector de marinha aquella madeira a
pioporcfio que fr r.-cebendo, alim deque
elle esculla a que fr precisa para as obras
da reparlic-io a seu cargo.
Oiia.O presidente da provincia, com-
primi o aviso da secretaria de estado dos
> negocios da marino de ai de selembro ul-
timo, ordena a autoridad*, aqu>mocu-
nherimeuio desta pertuucer que uermillam
a Manoel Luiz de Mello o conduzir para esta
r-, capital o 'esto das Qiaieiras quo, em virlu-
' Ve da licenca que Ibe lora concedida em
Vfjvisode II ue agosto de 1847, tem fe i lo coi-
tar o conserva em varios purtos de em-
barque j e impj ao mesmo Mello a obri-
gacilo de ollorecer ao inspeclur do arsenal
de marinba asmadeiras cuja conducqao lica
autonsada porporqao que as for recben-
lo, afim dequeaeja aquella i *parti<;-io pre-
ferid na compra da porgo d e taes madei-
ras de que precisar para as obras a seu
cargo.
TRIBUNAL DA UELACAO.
SBSSAO DE 23 DE ODTUBltO DE 1849.
PSFSIDRNCU DO EXM. SFMIIO
CONCRLHSISO AZBVIDO.
A's des hora da inanba, acha ndo-se pre-
sentes o Sr. deseinbargadores Ra inos, Villa-
res. Ilastos. I.ea'o. Souta. Rebello. I Jia Freir
e Telle, faltando com cama o Sr. lescmbar-
gadnr Ponce, o Sr. preildente declAra abena
a sessao
IULOMINrOS.
AppellacSo de habetii-rorput de Toan Pedro da
Anniinciacao para eu filho preso com o nome
de Francisco do Reg barro. Kn deferida,
mandando-se que na sessao de 30 do correte
fsse apresentado ante o tribninl. e e passnu
ordem para informarem at o dito da o chefe
de polica e o subdelegado de Ipojuca.
Apptlldfei rivtit.
Appetlantes, Jos *ffono de Macedo e outro;
appellado. Lult Gomes Silveno Foi a sen-
tenca reformada.
Ai>pcllanu>, Manoel Antonio Gome Rlbelro ;
appellado, Jos Ignacio de llanos Leite. -
Foi a sentenca confirmada.
Appellante. Jos Felj de Mello; annellado. Jo-
se Gabriel de Moraes Maycr. -Foi a senten-
ca confirmada. ,, ,,..
Appellante, o padre Joaqnim Claudio Padilha :
appellado. Domingo Camelro Luna. Foi
reformada a sentenca.
Appellantes, o padreSebastlao Antonio de ale-
nezes e outro ; appellado. l.ul. Ignacio de
Ollvelra Maciel.Se mandou onvir o Dr. cu-
rador gerat.
Rteurtot erimtt.
Recorrrnte, o julio; recurrido, Joaqun da
Silva Reg. Julgou-se Improcedente o re
curso e confirmado o despacho.
Recurrente, ojuizo; recorrido. Francisco de
Barros tlorreia. -i//uIgou-se Improcedente
o recurso c confirniac'a a dcsprouuiicia
DISIOHACAl*.
Foi asslgnado o 1." da mil para o jura-
mento das seguintes app.dlac.ocs ciime :
Appellante, Vicente Fcrreira Barros appella-
AptelhintTo juizo;.p|.ellado, Severino Jos
barbosa.
Foi asslgnado o primeiro dia ulil para o jul -
ramalo das seguintes appcllacoes civels :
Appellante e .pnrlladu. Miuel Claurtlo de
Queiro; appellada. a fa/end nacional.
Appellante,, Manoel Jo.e de Mqueira e Fran-
cisco ManVl de Siqueira; appellado, Jos.-
I'ranci.co do Reg llarro.se nutro.
Appellante, Romn de Snus Uj** g*}*
d... o curador ffMtraoea de Jos Antonio de
Moraes.
KEVISOF.S.
Passou do Sr desembargador llamo ao Sr.
desembargador Villares a appctlacao crime em
Apnellante, o pardo Francisco, escray de Ma-
ria.ina de Araujo ; appellada, a Juslica.
Passnu do Sr. desembargador Villares ao Sr.
desen.bargador bastos a appellacao o.une em
que sfln :
Recorrentc, o juizo ; recorridos, Joaqulm Jos
da Fonseca e Francisco Ignacio de Atahrde.
Ao Sr. desembargador Bastos o recurso cri-
me em que sao -.
Recrreme, o julio; recorrido, Francisco de
barros Concia.
AoSr. desembargador Leo o recurso crime
ni que san :
Rccorrentp, o juizo ; recorrido, Francisco de
barros Crrela.
AoSr desembargador Souza o recurso-cri-
me mi que sao :
Recorrente, o juizo ; recorrido, Joao Manoel
da Costa.
I.evanlou-sc a sessao a urna hora e niela.
EXTERIOR.
lado empreg, con-ra o, pl.no. d. .Ijg-^JSfU^ffS^
rival a inn.icnc.a da quegoiiM Alto SriJmif* corra neaRano aquanttade
mnnha. Ilremen, l.uneck e llsmonrajo, nj(o lnj, r(11 (l(, uma annacao de madeira que
querendo assegurnr a protecri da Rus- f|i> piri a co|iocacao do docel no palacio da
sia rara sia propra indepen Icncia, ro- presidencia.
cusram o seu consentimento consti- Dito. Ao inspector da thesouraria, pro-
tuicflo
Schleswip
ramente i
liliea desta
orna liga scandinava para a defensflo d Di- 19>
nimarca, assim Como a rhRKada das tropas oilicio. A cmara municipal da cidadedas
suecas para a 0CCUPBC.flo do uma parto do A|.1gl',a,,' iranamiuindo-llia para sen conheci-
diicado do Schleswig o outros tantos gol-i memo copias do aviso '
do ministerio da ina-
pes por pirle da Itussia nos projeetns dos | lijaba, datado de 3 de julbn proxim. passado e
unitarios alb-m.tes, o quo tem prodlKdO do ulBclo a que elle se r.rrrr. d^ldoOdUo
.-n.mon.^.Un.lin ministerio pelo auditor grral da marinha.ludo
Pari$, 29 de agntlo.
O augmento consideravcl quo as grandes
potencias da Kuropa teem sido ohrgadas a
fazer em snas respectivas frqas, qur para
reprimir disturbios parciaes, qur pura oom-
bater guerras de insorreic.;1o, lom da lo
lugar a inquirir-so qual o olijec'o a que es-
tas massas formidaveis de liomens armados
podorito ser para o futuro emprcgailas. Itma
boa dse de susto tem invad lo Oi espirito.,
e a imaginar;.lo publica phtntasi. uma guer-
ra geni e uma conquista universal
Segundo se diz, a Franca e a Itussia silo
asduas naejues que S'rilo chamadas a repre-
sentar o papel principal uestes grandes a-
contocmentoa. A Russis, artualmento a ar-
bitra suprema do. destinos da Austria, nao
deixara de mpor a sua vontade i Prussia,
ede arrastrar para dentro de sua irresisli-
vel influencia os estados secundarios. A
d.'S;i|i|.;.i i..-."! completa da Suissa do mappa
da Europa ser seguida da vassalagem la
Franca ; a a propria liiglab rra, invnnvel no
mcio do terror, escapar com multa dilli-
cul.lade do desasne universal.
Un ron o fim daexpora falla de fun la-
mento de laes recejos i* afall-cia do racio-
cinio que os suggere, que o C.onttiiuliontl le
bojo publica um artigo mu longos multo
bem dc.luzi lo; esle artigo tom sido rsrfipto
pla mesma liabil milo que j uarrou os
horrores etiiumphos da prlmeira revolucOo,
c as maravilhas e desastres do imperio. (
seu aiit.ir admita plenanv n'e a iinnorlan-
cia do facto de ter si lo a Itussia habilitada
a i or a diaposlcflo ile sua Biliaria, a Atisli ia,
um etercitodfl 200.000 liomens para o lim di
acallar com a guerra de instirreic.i'io na lliu,-
gria : porm o tt noel* f*ttw nonhuina
prova do poder imincns da Ituasia, OU do
seu proposito de tentar a conquista da Ku-
ropa. Kilo nega que os ollin da Itussia es-
lejam voltados inleirameiite para a Kuropa
occidental; e er que o motivo da interreii-
C1o russa na Hungra, islo lie, o neto di-
urnos de seus vassllos polacos tomarem
parto na guerra contra a Atistrii e fazereni
ela guerra auxiliar para a reconstruccllo
da Polonia, he bem fundado e justificado.
Qtiando se considerar que smente a llnssii
escapotl revolueao quo quasi destroe e
lem cnfraquecilo tantos oulios estallos ues-
tes dous ullimos annos o que todos o seu
I recu-sos lecm si lo eoipenhados para o aug-
mento c eonaoli JacjU d sua armada,
!B-contribucf.odumcsercilode200,ooi
senlimentosdeodio. k I V'rca" do rrotainei.tn clicencas da pequeas
(Isvstema consntucional, boje. eMabeJe- ^ "Jrio, Tlagoa desia provincia, em
drcisiio aoque a respeilo haviam representado
a dita cmara e a as.embla provincial.
Dito. Ao inspector da iheouranai de la-
inda, para mandar salisfater ao capitao Ana-
.Jelo [.upesde Santa Anua amiantla de 14,980
rs.. constante da cuita por ello asignada, im-
portancia de despe:a feitas com ferr.igen pa-
ra oquirl.l lia tropa de priin ira linlii.
lito. Ao 01. snio inspector, mandando so-
breestar nu abono da cominlaslo do. cadete
Uanoel Dlnnlzlo deSnuza, Podro Joaqulm ^^^-
de Meiqulta e Antonio Jos da fonseca,
at .lucchcgue deoisao doeoveruo imperial.
Dito An inspector da ihesuiiraria de la-
irnda, traiMiniltlndo-lhe por copla o aviso do
ministerio dajiutifa de 3 de agosto prximo
passado, afim de OU envi i presidencia a m-
formaca nelle exigida acerca das despesas do
dito ministerio. ,
Dito. Ao chefe de polica, ronieUendo-llie
por cenia a denuncia .pie perantc o gnyerno
di ra Antonio da Silva idoubo, narrando di-
versas atrocidades coinmetlioai pelos diverso
.irbdclegados do termo di Assc-obla, abm de
que, na parte que Ibe loca, faca quauto aules
ceasar tae calamidades, que nSo podem delsar
de oll'.uder e injuriar a admlulsUafia publica.
Dito.Ao jtlias de dir.-ltoda comarca da Ala-
iiM.i reiiieil.ndo-lbe a denuncia que perante o
oven.....ira Antonio di Silva rdonho, nar-
faudo diversas allWCidada comoictlida pelo
diverso subdelegadodo termo da Assemblea,
alim de or proiunva quanlo ante, e ex ontcio
a responabltldade dos menciouado. emprega-
dos para riue nao centinuem a zombar impu-
neinente da lel abusando da autorldadeque
li.c lora confiada para maouteocio da ordem
publica.
Am.ellantc, ojuizo; appellado, Pedio Joc das inieni ,-, ,,arCcer ser um esTOlCOinO (. -
Chagn. .,, an!ganlcsco;porem, tal qual elle he, nao pode
Pa.sara.nd. Sr. *'b,^*d1Vr0",,X". ser con-itiuado por longo lempo, r.em ser
Sr. dcsen.barcaaor Lean as appellacoes crime. rj^
em que ao .
Appellante. ojuuo; appellado. Antomo Ro-
drigue da Cuita. .
Appellante, Joo Vieira Capero ; appellado, o
jubo.
Do meimo Sr.ao Sr. desembargador Leao a
appellacao civel ciu que sao :
Appellante. Jos Carlos Tciseira ; appellado,
Joaquim Jos Percha de Sal Auna.
Passaram do Sr. desembargador Souia aoSr.
desembargador Rebebo a appcllacoe civei
Appellante. Francisco Dia Fcrreira ; appella-
do, Joo Paulo do Santo.
Appellante, Delfiiio d... Aojo Tcixeua; ap-
pellada, a fazend nacional
Appellante, Antonio Iternardo Ferreira ap-
pellado, Joaqulm Ribeiro de Brilo.
Do mesmo Sr. ao Sr. desen.bargadoi Rebcl-
lo as appellacoes civeii em que sao :
Appellante, o juizo; appellado, Marcos Soare.
Apenan"; o juizo; appellado. Francisco So-
res Ramo e Joo Damaceno da Silva.
Pas.nu doSr. desembargador Reb.llo ao Sr.
deembargador I.una Freir a appella{ao .ci-
vel em que sao
Appellante, Jo. Antonio Bailo; appellado.
Vicente Jole de Brilo. ___
Appellante, Vicente Joaqulm Cardoso; appel-
lado, Francisco Ferreira da Silva.
Do mesmo Sr. ao Sr. diembargador Luna
Freir a appellacao crime em que tao :
Appellante. o juizo ; appellado. Ocuvlano da
Silva Souia.
Pas.oudo Sr. desembargador Luna Freir ao
Srdesembargador Telles a appellacao crime
em que sao:
Appellanle, o jui.o; appellado. Roberto de
arrea.
Passou do Sr. desembargador Tellei ao Sr.
desembargador Ramoi a appella9ao crime en.
nue sao" ...
Appellante. Jos Antonio da Trindade ; appel-
lada, a justica.
Dtsrniiticii.
A questno. porlanto, reduz-se a examinar
seas outras potencias europciscstno (.romp-
as para aceitar o ptfpel secunda. 10, sob..>
o qual lanos receios se leem expreSMdo. O
autor do artigo o nega positivamente. A
Austria deve certamente a Itussia a sua sai-
vacflo ; porm a Austria no ignora quo o
czar, re pelln lo para alcm do T.-isso os ge-
neraos e voluntarios polacos ao .ervlco de
Kossiilh, adoptou o melhor m.-io de preve-
bem allilule que lomaram os rhereshn-
garos, preferindo antes fuzer sua subm.s-
sflo a Ruasia do que o sen imperador, ti-
la conhece beo. que, sus!eladar'0srljSvU,;S
provincias germnicas, rema sobre slavos
oP nllo ser, porlanlo, tno.promptas da
a llus-
e a
cia nue poderia
pcigosa em que seacl.ava. porem a 11
sia be ao mesmo lempo a potencia qu
Austria lem mais resiio para temor.
As Ires grandes potencias soplenlrionacs
ndem unir-se nicamente para o (un de
urotcKerem.se contra um perigo cummum,
poiu. he erro suppor-sc que seus inleres-
S01 ou sua poltica a oulros respetos sejam
idnticos ou que a Prussia e a Austria se
ubieiteo com doc.lidado ao dictado da
Itussia em seus negocios.internos. ou reU-
livamente ao emprego de aWjMW
Pruss
.VuffdVAutrlaVe
A
de um
ia
Recorrente, ojuizo; recorrido, Aprlg.o Jos mulam ^ ^
ssia tem a peilo o seu projecto de u
,erio allemOo. cuja real.sSo completar
.ruinad. Austria ;ea Austria a. aeu turr
tem excitado a Allen.ai.ha meridional a o -
por-se a esecueBo destes planos. Uualqiwr
nueseja o rcsult-do, he cerlo que o ,,od0.
uerroiado con.ervara iou.u.lo tea.po um
Brando odio contra o outro, quer por causa
de su supremaca perdida, querpursuas
estieranc^s frustradas.
O senti.nei.lo que existe entre a Prussia e
bein 11.I0 he de um genero
lisonjeando C
cido na Prussia, lem crea.lo um aliys.no en-
tre ella ea Russia, entre um governo par-
lamentar e uma monarchia absoluta. A
existencia em Rcrlim de urna tribuna, na
qual ns dopulados pol icos de Dantsic o Ko- c
nig.herg pdem fazer ouv'.r a sua voz, pa-
rece uma garanta -llleiente do ((lie a pol-
tica (11 Prussia nlu pndera ser mo lellada
pela da Ruis'a. So o contrario aeonlecesse,
a Prussia perderla lod a sita influencia na
Allemanha, c arriscara asna propria exis-
tencia.
D'miis, nilo dev irnos esqnecerqu.', so a
Prussia smenle em 18*7 cumpro as p"ro-
mesaos que fez em ISIS, uma grande parto
da Allemanha occidental esiava ha muito
acostiimadi governar-se por si mesma;
que, coiiquanto cslcseslad 1. posssrn unir-
se com a Prussia para reprimir o. excessos
do partido democrtico violento, todava;
Allemanha nao poder mais voltar para o
enligo rgimen.
()s lieos de ainia le que s^mpro ligaram
a Austria com 11 Inglaterra.S se relacharam
depois.la int-rvencilo rusta, edepoi. que
se sup >oz que a RuSiia ia asumir demasia-
da influencia nos negocio, da Aliouanha.
Alen, disso a posie.lo de lord Palmerslnn no
gohinete lem sido mus reforoila pela n-
tervenc.no russi e pela sympsthia exprs-
suda em Inglaterra em favor d. Hungra
depoi. deste aconteeimento, do quo por
qualquer ontra ci'eumstanca.
Nao ha i'respiitemento ContinI o Cons-
titutiontl, nen ma liga nem um prospecto
de guerra. A Kuropa nflo est assnslad?,ella
esta inda agitada, lom le Ella com reh'il lo lielmenlo que deve viver
vigilante. Cromos que assim em Berln
como e.n Londres, assim em Vieiina como
nm raris, a oplnritu publica Bala desperta-
da, e islo he siillicienlo para assegur.r-nos
contra qualquer perigo. Nenhum povo se
deixara sorprender, a ninguem, pnrtaAto,
pode sonliar a conquista do mundo, por-
que Indos ro-.b-ceiii que a defensa seria
tflo f- tanlo, allribuir gratuitsmentu a qnem quer
que sej 1 prnjortos que silo impossiveis. o
iioieo perigo a temer he aqu -Ib- que colla-
ra s Europa na alternativa do esddhercn*
Ir a ilelroit;Bo do toda a sociedad ea
perla da lberdade. A propria hypothcsn
iiu< discutimos iipora, nunca tena sido
concebida, se acasooademagogos, por seus
excessos o suas. tentativas extravagantes o
abomii.avois, nSo tivesaoin excita lo a ui-
dign icao a o susto a pont 1 de fazer o povo
desesperar, e de ob'iga-lo a procurar um
reine lio qunsi Ifiu at-l cu-no a propria cn-
ferinidade. *
Tal he ern substancia 0 nolavel artigo pu-
blica 10 |.clo CoMlilulionet de.ta manliUe.
(Correspondencia do Tima.)
IMrERtOB.
ALAGOAS.
Extracto do expediente do Kxm. Sr. presiden-
' le Dr. los fenlo da (unh'i I ligueiredo.
10 DKSETKMllHO.
Ollicio. Ao inspector da fasenda, autori-
Sad.'-n para fazer a de.pe deW.OOO r...re-
tllanle do desembarque da pedia que servio
delaitro charra CW,., eque tem de ser
appUcada na ediOcacao de urna allandega ou
de outra qualquer obra.
Hllo. ao inspeclor da tbetourarla provin-
cial, para mandar salisfa/.er a Imiocencio llel-
C .do Vieira e Alma a eot.la por elle a.s.gnada.
Soportante na quantla de 25.000 ra.. prove-
Diente da imprrssao das lea provinclae c do
relalorlo da entrega d. presid-nea.
Di, Ao inspeclnr do alBodao. leudo
sido ..(.meado pelo Kxm. presdeme de I er-
...iinbuco para agente dos reapecvo. direito.
doalgodao nesia provincia o cldadio Antonio
Lopes Vianna, .pie boje aprescntou o seu titu
lo esta presidencia; assim o coinmiinico a
Vino., ord. iiamlo-lhe que frauqurlc entrada ao
dito agente uessa rrparlico, c lile preste to-
dos os esclarec.....utos rflic Ibe elle pedir para
o bou. desempeiiho do seu emprego ; devendo
ser feita a declaracao precisa para que e co-
nbecaqaal o algodo perlencentc al'erna.n-
buco que por aqu se esporta.
Dilo. Ao in-peclor da ihcsouraria prov.n
cial N. 37. -leudo .ido i.uiueadu pelo Kxm.
presidente de l'er.iambuco para agente dos
respectivos dircilos do algodao ..esta provincia
ocidado Amonio Lope Vianna, pie boje
aprescntou o sen titulo a esta presidencia; a>-
,.... ocoin.iiui.ico a Vine, alim de que mau
que pela mesa do Consulado provincial c faca
a esc.ipiuiaco precisa para OonheceMe liu
portaucla proVententedo atgadtoda P^vIocU
de Pern.mbUCO por a......-aporia. > ^
quele ao dilo geme a entrad* 1.a *P*g>
nreslandu-lbe os csclarec.menloi que precisar.
Offlclo. Ao capitn do porto, para fazer re-
Ao^sTocembargador Villares
crime e.n que sao
A pnmeira
u.iernalvameiite suus provin-
-cias polacas, faz uso dcllas contra a ulli
tina; .eutielanto que a Russia por
oulro
Urkdu .cu. a compctenic autonaacao
>:".NaHfe-BUC^
CMARA MUNICIPAL DO RECIFE.
sessao aXTBAoaoiaAau pul. oeoitliho
dr 184!.
Presidencia do Sr. Oliveira.
Presentes os Srs. Rarros, Carneiro Mon-
leiro. Mmele, Dr. Moraese Oliveira, ral-
lando com cansa os Srs. Vianna e Dr. hou-
m c sem ella o Sr. Rarata, abno-se a ses-
S,o, a foi lida o approvada a acta da antece-
0 secretaria fezlelura do aegointe ex-
' I ni ofllclo do Kxm. presidenlo da provin-
cia, aniorsando a cmara a fazer o ajuste
iln ron tas com Manoel K.gucioa de Kan.
Inteirada o oxpedio-so ordem ao procura-
dor a contador. .
Oulro do secretario da provincia, remel-
len lo, d'ordem ^o Kxm. presidente, quatro
exompUros do regulamento que o mesmo
IMn Sr. expedir a 13 do selembro ulti-
mo para excc.ic.no das lean. 3 de 9 de
ju.iho de1K37, lf.809 do 27 do jullto de
tsts, n. MO de 31 de maio en. 243 do
lid- iiinlio de 1840. relslivamente a apo-
seutadoria dos prolessores. Que so ar-
chivassein os regulamento. e se aecusasse a
recepcao do oflco. .
(iutro do mesmo, remetiendo vinto exem-
plares das posturas que fram decretadas
pela assemblea provincial na sua ultima
sessao, sob proposla da cmara. Que se
aecusasse a recepCSo. ... ....
dul ro do dcsimbargador ebefo de polica,
participando ler entregue ao procurador
testacmara a quanti. de 247.030rs. de
mullas dadas aos estrangeiros, cunslanies
da relacBoqoe acompanhou o me.uno olli-
cio Ouese respondesse o se communi-
css'so ao contador para debitar o procu-
"ouro do advogado da esa. informando a
petlCl-io de Jos Joaquim de Mesqinta.a res-
Lito da abertura lie portas no andar ter
reo de su. esa de sobrado, sita nan-
v,.lo Santo-Amaro. -Inteirada e despa
chou-se dita pelicilo. _..., .. eulii.
Outro do presidente do *M^**1
abusos contra a saino i ... .
mantos. Que respe
r, i, tomar as medidas
abeleci-
quo a cama-
seti alcance, e,
a ordenar
. os liscaes tula a vigilancia
nuacao do taes abusos. ____
oulro do cord-ador, apresentando o or-
ea ment dos cunenos a fazer-se na ponte
Swada Aurora. -Que se espedate or-
dem ao procu.ador para mandar^er com
urgencia d.toS reparos, e se Ofl.-iasse.a
commissBo ieci.ncaQao p.rasecncarregar
da mspeceaodaobra.
Oulro dp procuraJor, podindo autorsa-
e|0 para p.gar a Thomaz de Aquino l-ousa-
,-a quantla de 574,000 rs., resto da ira-
DOrtaucia da lage que se ine com,.ruu para
o calsamento do uiataJouro das Cinco-Pon.
MUTILADO


'.. ->r.--*s^:a:rJ!gragg:sjam^..-'-V:Cf^^ *** IWWW
tas, tiran.lo para este pagamento ila qunla
tu-. eventoes a qnanlia e 74,001) is. vis-
lu quoa quoln volada para aquella despe-
jn noeorrenle anuo he apenas i!c 500,000
rs. -- Anlurisou-sc e maudou-se participar
n r intadoria.
i) i tro do no, pciliiiilo aulnrisacilo pa-
r fazer J s com asoleiejoes proxi
ni 4 rara sonadores. Autorisou-se
Oiilro ilo mesmo, pe.lindo que a cmara
delibero sobre o arrcmiaincnlo 1 casa da
Soledad, visto Bao ter appnreci.lo quem a
.1: remlassc. Quem conlratasse oarrenda-
inento eom quem nuil dsse parlicipassu
pura ser approvado.
Outro do liscal do Poqo, participando ser
a importancia das multas dadas no me/, de
otemli'o de 94,003 rs. Inleirada.
Foi lido o nianlous'j informar eom o
me na realidado occorreu o rrquerimanto
to algUM 11 ai 1liantes desta cidade, i-iii que
se qucixam ao governo da provincia do 11c-
crdu tomado pida cmara de mandar le-
1 liar os tallios do acouguo da li<%a-Vista,
i'iiii|n.iuii> i.1 ni novamenie em prac,a.
I'ora 111 approvados duus pareceres : um
ila eomniisso de edicacflo sobro o reque-
1.Menlo da commissBo administrativa de
a .conistas do I lira tro de Apollo, c mi to da
rommissilo de saiide sobre o de Joaquim Lo-
bato Kcireir.
Deliberou se i|iie se eonvidasse o legiti-
mo suldenlo de vereador para servir no
impedimento do Itr. Soma.
I'rain arrematados algueis tallios do
ucougue da Ba-Vala, eos que o nflo IV-
1 a ni iiiiiii'larain-se por novamenie praca a
1 1 silo de 5,000 rs cada um.
Mandou-sa ordem aus liscaes para que
romparecam s soseles, conforme dispAe o
regulamento ioterno eordena ja ncsle sen-
tido expedidas.
.Mandn so remetter ao governo da pro-
vincia as plantas e ornamento do caifamen-
te dos 1 ateos do ('.armo e San-Pedro, orgn-
nisades pelo engenbeiro Jos Mamede Al-
,s Ki rreira, pedindo-se atiprovac.ao dolas
aultii'isa(So para se dar Comuco essa
obra c.im a quola votada na le do orna-
mento anterior.
Despachera m-se as petico-s de Antonio
Jos i.iiines do Crrelo, d Antonio Caruei-
ru Lefio, de Alberto Tallone, de Antonio
Jos Lopes de Albuquerque, do Antonio
Gomes, de Antonio Ignacio de Torres Ban-
deira, de Antonio (Coins ila Silva, de Can-
dida Miniada Trindadc, de Feliciano Cua-
hirahn, de Ft-Poia Mara llenedicta, de Fran-
cisco tle Assis Rodrigues Pinto, de J0J0 Ma-
noel do Siqueira, de Jo Adelo da Silva,
de Jos Joaquim Dias Fernn Jes e outros,
lie Jos ligas de Castro Lima, deJufmAlha-
iiazio Das, de Jeionymo Frer de Paria Pe-
drosa, de JuQii dadista Honrado, de Jos
Concnlves Fernra c Silva, ile Jos Peres de
Moras)*, de Jom Francisco Marintio, de Joo
Antonio Cari ieteiro da Silva, do |)r. Jos
Antonio pereira Ibiapina, de JoffO 1100Jato
lion)(in, iic Jos Joaqun! de Mesquila, de
Joaqun) l.obaio Fcrreira, ile Jos Francisco
l'rando e Castro, de Mauoel Marques da
Cunta, de Munoel Caidofo da Fonseca, de
.Manuel Joaqjiim Carnetro Leal, do J. (;. An-
& lie, de Manoi I Joaquim do Masrimonto,
te Manuel Figueoa de Faiia, de llanoel
I.UZ GoiICSlves, de MailOOl liUallc llodri-
gues, do l'edro Jos Clines, de Simplicio
Vavierda Funaaca, de Thereza do Jezus Sal-
gado CavnlCiiiilc, de Tnoenaz de Aquiuo
Curvadlo, e levaninu-se a sessiTo.
Eu, Mauoel lerrtira Acaule, a subscrevi
110 in pedimento .1.1 secretario, OUvtira,
presidente. Yinnna. barros ilamr-
de Cuineiro Montriro. Ucrttct. Uti-
rtira.
< Cailnno Xavier a"Olioelra, alfiru uertlarto
ihj 5 btilat'io de fttzileifot de i.' Imita ata
txercito por Sua UogtUode o Imperador, a
quem Dcos guarde, ele.
Certifico que em o livro competente a-
cha-se registrado o ollieio a qu) o suppli-
cantese refere em a pe cito retro, e o seu
leor he o segoint :
tlllm. Sr.'Sw occasiilo en que a columna
do mcu commando se apoderou desta ci-
liado no da 21 do corrente mez, sob viva
resistencia dos reprobos que resolvern) no
chl, em rumprimenlo da ordem do
Sr. presidente da provincia de 2 do c
Exm.
. presidente da provincia oeauo corren-
te, manda fa/er publico que, pcranlc o tre-
huoii administrativo da encama thesoura-
ria se ha do arrematar no da violo cin-
co do corrento, a quem por menos lizer, a
continuarlo do caes e aterro do passeio pu-
blico da ra da Aurora, sob as clausulas es-
peciaos abaixo declaradas e pelo prego do
I7:7l3,550rs.
As peasoas que se propozerem a esla
arrematagilo, comparceam na sala das ses-
soes do sobredito tribunal, nos dias cima
antro do crme trazer a guerra civil ao cen- \luCalos7pco moio-dia, competeutemen-
tro deslc povo pacifico, foi eneontra la urna ie habilitadas.
casa aherta, c entro varios arlgos bellicos
fram encontrlos 1 bah grande, 2 de
minores dimcncAcs e t jugos da malas,
contndoos objectosconstantes do inven-
tario incluso por copia ; e, comquanto os
meamos objeclo*, pelo tacto do se acharen)
involvidos cotn os niligos bellicos que
uto reliro, pcitainjam a aquelles que ex-
pellirao) o iuimigo desta cidade; todava,
como 111c p 1 rece que os mesmua objectos
C para constar se mandou aixaro pre-
sonte, e publicar pelo Diario.
Secretaria da Ihcsonraria da fazenda pro-
vincial do l'ernambuco, 3 de outubro de
1849. O secretario, Antonio Fcrreira da
Ar.nuncincio.
11 Clauulas e$peciaei da arrcmalarlto.
1 As obras para a continuacHo do
cii^seaterro do passeio publico da Aurora
seraofeitasdeconformiilade cornos riscos
pelasuaqualidadopcrteneem aos habitan- eoiCamcnto apresentados nesta data ap-
les desta cidade, o que all so achavam em provac.i1o do Exm. Sr. presidente, o pelo pre-
coeisoqucncia do lurlo perpetrado pora- ro de 17:713,550 rs.
qucilesque Mram expellidos, por esta ia-, 2. s obras principiarno no prazo de
zfio, c desojando concorrer quanlo me fflr u, mez e concluir-sc-hrio no de oito, am-
possivel para suavisar os deploravcis elTei- hos COnUdoi de conformidade eom o artigo
toada gueira civil, remello a V. S. os re- 10 do regulaOienlo das arrematacOesde II
fondos objectos, atm deque se digne fa- uCj,||, do 1843.
z-lns restituir aeuslegitonos donos.
3 lodosos malcraosserfloprvamen-
.Deos guarde a V. S. Acampamento vo- te examinados pelo engenbeiro, e, approva-
LorrespoaUeiicia.
Sr.redaclot. O Diario Novo n. 113, de
22 do crrente mez, insera urna corres-
pondencia, em a qual o Sr. Man el Lopes
Machi do, quemlo mostrar ao Ex ni. pre-
sidente da l'arallibl o 1.1 11 um pul uni-
do a um ftlho, entre militas bellezis da dia-
lctica, iscrcvcii o segulnte, que na vor-
dade lie um mal-me-quer entie rosas e
jasmius.
n Nomo cscripto eom sangue lia de s-r
o daquclle |ior amor de quem as funjas do
governo peraeguodo em sua provincia os
ilissulentes Pirnambucanos, em lugar das
forcaa >i governo encontraiem os recursos
(uoiiiotlidos por um delegado do meamo
gi.vcrno, encontraram uir. chuveirode ba-
las, aliaiidoiiandO'llies depois o lugar, e
do (jiinl tomando posse as ficas do go-
verno, assentaram de Indemnisar-sa dos
soccorros promettidos c no encontrados,
.saqueando a ci 'a.le, arromliaiido as portas
11 machado, se.n escaiare.i) os proprios
santos ; es qu.es, despojados que fssum
de Curoaa o 1 esplendores, fiam precipita-
dos as guitas .'
Na presenca de urna scmrlhante provo-
raQfio, a resposta maisadaptada soria: MEN-
TES, IMPIDEN TE CALUMMADUII; porm
e.-sa rcSpo.>ta, balda do prova, assemelhsr-
SO-hia ; ui| ol.ii,nii: por issu pego ao Sr. re-
dactor que baja de inserir em seguimento
desta os dous odien-s juntos; c, provando-
se eom ellos, que al os meamos ol'Jectog
roubados e abandona ios pelos rebeldes, e
alie ( lies dinheiro, fram mandados res-
liluira s-us donos, mo be verosmil que
aquellos que-assiin prorederam pozessem
: saque urna ci'iade que nada linba que
saquenr, porque os objectos que em occa-
iihs taes correm naco, eom eiilicipugSo
tiuliam sido retirados por scua donos, ou
loubados pelos rebeldes. A respeilo do
desacato perpetrado para eom as imagens
dos sanios, so existi na imaginadlo do au-
tor da correspondencia ; e, para mo deixar
dundas a semelliante ie-peilo, lembrare
ao mesino autor que o reverendo parodio
da cidade d'Areia nao abandonolia sua paro-
clna ; la eslava quaudo as fikgas legaes a-
poderaram se ua me-n.a cidade; appello
paiao seu teslemunho ; e, para platicar ac-
tos taes em presenta de tilo veueravel sacer-
dolc, era necessaiio ter chegado ao grao
Ju iuiuiurIidade a que cheguii o autor da
i'i.r cspundeueia. quando coiisiiluiu-se gra-
liluiioe impudente calumniador, assassi-
lu da honra alheia, e desrespeitador das leis
e autoridades do seu paiz ; ludo para mos-
trar o que be um pui unido u umfilhu.
Sailia finalmente o Sr. Manuel Lopes Ma-
chado que ealou danoslo trocar 0II10
pin otilo, ente por dente ; que a virulencia
das ris. oslas sera calculada pula proter-
via d-s 1 iovocuc.ojs. Urabem.
Sou, Sr. redactor, seu constante leitor,
Um dot calumniado!.
lano da columna em operafos ao norte de
Pcrnanibuco em a cidade d'Areia da Pa-
rahibi, 23 de |. vereiro do 1849. IIIm.
Sr.NunoCuedes de Miranda, delegado de
polica desta cidade.--Feliciano \nt nio lal-
cdo, coronel e eom inundante.
Un o quanlo conteni referido ollieio, e
ao livioe folhas citadas me reporto. E para
que o refeeilo conato, mandci pnssar a
presente e assignai.
Secretaria do 5." balalhSu de fuzilei-
ros em Fra-de-Poitas, 211 de outubro de
ts).
Caelano Xavier d'Olie'.i'a. *
t Cutiano Xavier d'Olicetra, alferes secretario
dob luilolhilo di fusiUifOda I.' lin/ia do
exercito por Sua Vugeiadc o Imperador,
a i/ueiu De istjuadrr, etc.
Certifico que acha-se competentemente
archivado 0 ufllcio a que se refera o sun-
plicanle em a petifflo retro e be do leor
segu ule.
Illm. Sr.o-Accuso a recepto do ollieio
de V n dala tu de 23 do convnlo, no quid
oanda-nie ontrogai un balu'l grande, 2
enei)oiO4 0 9 jugos do malas, dos quaes al-
guna delles esta va m ChoiOSde muiii^oes de
guerra, o que lodos osles olijectos litram
lomados aus rebeldes ; assiui como acenso
recebar lodos s mais objectos apprehoodi-
dos, e que constam do iuventariu que V. S.
me lennlieu, ordenaudu-me que lizesse
entregara sena competentes duims, episso
a dar exeuco a ordem de V. ti. lenho
mais a participar a V. S. que nos bahs que
meforam entregues por V.S. achei, aliu dos
objectos que consta 111 do inventario, a
quantia de 100,000 rs. em notas.
1 lieos guarde a V. 8. felizmente. Cidade
d'Areia, 25de feveroiro de I89. Illm. Sr.
Feliciano AntomoFalcQo, coronel c co:n-
lliaudaiile."Nuno Cuedes de Miranda, dele-
gado de indicia da cidade d'Areia.
lid .. .ii.iuio contorno referido odelo,
e ao archivo citado ">o r.'purlo. I.', pava quo
o referido conste, maudei passar a presente
e assignei.
oSeeielaria do 5. ba'albo de fuzlci-
ros em Fra-de-Portas, 2-1 de outubro de
1849.
Caelano Xavier d'Oliveia
COmMEftCIO.
ai.famE(;a.
itendiincnlo do da 2!.....15:597,136
CONSULADO CEP.AL.
rtemlimenlo do illa
Diversas provincias
Iten
CONSULADO
lmenlo do da
24.
PROVINO
24. .
1:584.348
237,889
1:822.237
\L.
1:(21 917
El) i I A ES.
O Illm. Senhor olleial-inaior gervin-
do do inspector da thosuuraria da fazenda
provincial, 0111 rumprimenlo da ordem do
Exm. Sr. presidente da provincia de dous
do crrenle, manda fazer publico que,
perante o tribunal administrativo llames-
111a thesoliraria, se ha de arrematar no
din vinle cinco do corrente a quem por
monos lizer, a obra da ponte do passeio pu-
blico da ra da Aurora, sobas clausulas es-
peciaos abaixo transcriptas e pelo preco de
4:733,202 rs.
As pessoas que se propozerem esla arre-
matagilo, comparecen) na sala das sessOes
do sobredito tribunal, nos dias cima men-
cionados, pelo uieio-dia, competentemente
abultadas,
E para constar se n.andnu afiliar o pre-
sente e publicar pelo Diario.
Secretaria da thosuuraria da fazenda pro-
vincial do Pernambuco, 3 de outubro de
1819. O secretario, Antonio Ferreira da
A ii" u .'...".
Clamulas eipeciaes da arremulacio.
1.a As obras para a ponte do passeio
publico da Auiora sefio l'eil .s de conformi-
dade eom os riscos e cremento aprsente*
dos nesta data a bpprovaQ.lodoExm. Sr. pre-
sidente, e pelo preco de 4:734,202 rs.
a 2.* As obras pruu-ipiai ao no prazo de
um mez, e ser.tu concluidas no de seis, am-
bos contados do cunformidaJe ao artigo
10 do rcgulamento das arrematares de II
dejulho .de 1843.
11 3.* Todos os materiaos serfio previa-
mente examinados pelo eugonheiro, e, ap-
provados, lavrar-se-ha um termo.
a 4.* O pagamento do impurto da arre-
matacdlo realisar-sc-ba conforme o artigo 15
do regulamento.
5.a Para ludo o mais que au est de-
terminado mis presentes clausulas especiaos
seguir-sc-ha iuteiramenle o quo dispOe o
precitado regulamento do II de julho.
> (labnele dos engenheiros, ti de agos-
to de 1849. O eugonheiro, I. /-. Viclor
l.eulhier.
-- (i Illm. Sr. ollicial-maior serviudode
inspector da thesouraria da fazenda pt o viu-
do-, lavrar-se-ha um termo.
4." O pagamento do Importo das obras
realisar-se-ha conforme o artigo 15 do re-
; gula.....uto precitado.
5.a Para tudo o mais que mo est de-
terminado as prsenles clausulas espe-
ciaos soguir-se-ha iuteiramenle o que dis-
poe o regulamento das arrematares de II
dejulho de 1843.
(abinete do engenheiro, 7 de agos-
to de 1849. O engenbeiro, J. L Viclor
l.eulhier.
O Illm. Sr. inspector da tliesouraria
da fazenda provincial, eai cumprimenlo da
ordem do Exm. Sr. presidente na provincia
de 28 de agosto pioxiuio passado,manda fa-
zer publico que, perante o tribunal admi-
nistrativo da inesma ihesouraria, se ha de
arrematar no dia vinte cinco de outubro
pioxiuio futuro, a quem por menos lizer; os
conceilos a fazer na cas que servo de ca-
lleja na comarca do Itonito, avaha la 0111 rs.
746,400, osdb clausulas especiaos abaixo
declaradas.
As pessnas que se propozerem esla
arremataran, comparecen) ua sala das ses-
sOes do referido tribunal, nos dias cima
indicados, polo ineio-dia, competentemen-
te habilitadas.
Epara constarse mandou allixar o pr-
senlo, e publicar pelo Diario.
Secretaria da ihosouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 18 de stembro de
1849. O secretario, Antonio Ferreira da
Aiinuncitifllo.
CONCEItTO DA CADF.IA DO BONITO.
Clauulas especiad da arremataelto.
a Primcira.As obras para os concertos
da cadeia do ilonilo s o ao feitas do modo
indicado no ornamento, e pelo prego do se-
lecentos e quarenta e seis mil e quatrneen-
lusiis 746,400
Segunda. As obras principiaran 110
l'Vo" d um miT, n concluir- se-han no de
cinco mezes, ambo^conlados em conformi-
dade do a't. lo do regulamento das arre-
matarlos de 11 de julho de 1843.
o Terceira. Os malcraos serfio todos de
primeira quali lade, o serfio previartcnto
examinados pela pessua que r determina-
da pido Exm. Sr. presidente da provincia.
Quarta.O pagamento do importe da
arrematadlo realisar-se-ba depois de con-
cluidos todas as obras, e examinadas.
1 .lu ni o.-para tudo mais quen.loesl de-
terminado as presentes clausulas especiaes
seguir-se-ba iuteiramenle o que diside o
regulamento de 11 de julho de 1843.
o Gabinete do engenheiro, 17 do setembro
de IS19.-O engenbeiro, J- L. Viclor iiiu-
lier,
Pela inspectoria da alfandega so faz
publico que, 110 dia 25 do correnlo, se
lulo de arrematar em hasta publica, na por-
ta da mesilla, depois do meio-.lia, as se-
guidles mercaduras, achadas domis na
conferencia do iiu-n dsiu da galera ingtza
SwordFith, e apprehondidas na conformi-
dade do artigo 155 do regulamento de 22
de juubodc 1836, a saber: duas pecas de
lona cum 27 pollogailas de largura, por32j>
s ; urna pei;a de panno de algodo liso o
encoipiulo, eom 49 varase meia, por 8,991
rs.; urna tee,s de algodfio li-o eom 16 va-
ras, por 2,213 rs. ; 4 resmas de pai el pardo
para einbrulhar, por 37.600 rs. ; dous pra-
los n. 2, por 132 rs. sendo a arremataefio
livro do diri-itos.
Alfandega de Pernambuco, 23 de outu-
bro de 1849. O inspector, l.uii Antonio de
Sampaio fianna,
Pela inpecluria da alfandega so faz
publico que sao precisos alguns esleios,
ludias, eslivas e fre.xaes, una portlo de
taimado de diversas qualidades o dimen-
qOos, e una porejllo de zinco para a factura
du tercoiro I .neo da ponte da mesma al-
fandega : as pissoasquo qui/.oieni liune-
ccr cases objectos, pdem coinvarccer
mcneou: d 1 icpailiedlo nos dias de traba-
Iho, das 9 horas da n.anhfia as 3 da tarde
Alfandega de Pernambuco, 12 do outubro
de 1849 O inspector, Lu: Kntonio de Sam-
paio Y taima.
O capitiln do porto dosis provincia,
em virtude da autorisafSo do Exm. Sr.
cune Iheiro presidente, tein de engajar
marinheiros da primeira e segunda el -s>-
para ciunpl. lar a guarnir;;!!) da curvla Fu-
terpe; convida, pois, a mariiihagem que
queira servir dessa forma, 00 aos indivi-
duos que quizerem 'ncumbir-se de agen-
cia-Ios para esse engajameuto, a aprosen-
tarem-snna capitana eom toda a hrevida-
de, sendo O lempo do engajameuto de 1
a 3 anuos, como se convencional- ; o as gra-
lilicaci's a daieni.se na ordem desses pra-
zos de 20, 30 e 4#000 : alcen destas gra-
tificarlos s* Iba darflo directamente 4/000
rs. aos quo lOrem estrangeiros, e 5/000
aos nacionaes, percebendo os individuos
que se proporezem a agencia-Ios 4/00jfi rs.
por c ida um s-enlo eslrangciru, eJiaOO rs
sondo nacional; devendo regulara ida de de
18 al 40 anuos.
Capitana do porto de Pernambuco, 13
de outubro de 1819. Itodrtgo Theodoro de
Freitai, capil&o do porto.
CURSO JURDICO.
Faco saber a quem convior quo os exa-
mes preparatorios das tres lingos latina,
Irancezae ingteza serfio feitos nos livros
seguidles :
Latim
Tilo Livio e Odes de Horacio.
OracOes de Cicero e Virgilio.
fmrcix
Telemaco e Fbulas de Lafonlane.
O Genio do Clirislianismo por Cbateau-
bl iaud e Satyras de Boileau.
ISOLtt
Historia de Inglaterra por GolJsmitb e as
Estaciles de Tompson.
O Vigarlo de Wakefleld pelo mesnio Col-
dsmitb e o Paraizo Perdido de Milln.
Stcictaria da academia jurdica de Olin-
da, 16 de outubro de 1849. O padre MI-
guel do Sacramento Lopet Gama, director.
ivier Martina Usslos, ruado Encantamento)
11.ll.
I>ecl ara cot s.
Perante o concelho da adminislrscjlo
ni. val toem de arrematar-se, a quem maior
prego ofTerecer, 21 arrobas o 10 libras do
holaxa arroinada, propria para alimento de
animaes, bein como tein comprar-se urna
pul-Can du alqueirosde familia do mandioca
para fornecimento dos navios armados e
hospital de marinha ; reto que convida-.se
aos intoressados para eom parecer ni s
12 horas da manila du dia 27 do corrente,
na sala das sessoes do mesnio concelho,
vindo munidos osque se propozeiem venda
do familia cun suas proposlas e as a-
roostias.
Sala das sessfi's do concolho da admi-
nistiac.no naval, 24 de outubro de 1849.--
Chri-lovdo de Santiago de Uliteira, secretario
do concelho.
A administraQodos bospitaes de cari-
dade compra cal, lijlo, e engaja serventes
para a construrfilo da obra do grande hos-
pital : a tratar coin o presidente da mes-
ma, Jos Marques da Costa Soarea.
Pela subdelegara de S.-Jus do liecil'e
acham-se recolhidos a cadeia desia cidade os
protos Andr e l.uiz, o primeiro diz ser es-
cravo de l.uiz Moreira de Carvalho, o o se-
gundo diz ser escravo de Theolilo de Souza
J11 iliiii : quemfr seu legitimo Snr. com-
paie^a nessa subdelegada coin OS S6US t-
tulos para seren entregues.
Subdelegada da S.-Jos do Recife, 24 de
outubro do 1849. Francisco Carneira da
Silva, subdelegado suppleote.
A pessoa ou pesseas que ltimamente
pelo vapor Cntense e barca A-Salvador di-
rigiram a Joo Antonio Itarboza de Olivei-
ra, ItaymundoJos (tabello e Jo3o Callos
Damaceuo, no Para, um maco de impressos
e papeiade msica, queiram dirigir-se a
cata adininislracao para dissolver a duvida
que houvu nessas remessas, sem o que tu-
no deixara de ser all entregue a quem se
dirigiu. Correio de Pernambuco, 15 de
outubro de 1849. O administrador, An-
lonio Jo< Gomes do Correio.
Theatru de S.-Francisco.
SABADO, 27 DEOUTUURO DE 1849,
a beneficio de Joaquim Jos da Gama, lia-
vera um vanado e interesan n 10 espectculo:
o drama em 3 actos
O MINISTRO TRAIDOR
ou o
Triumpho da imprenta livre.
Em seguida, o Sr. Santa Rosa c a joven
Felismiua cauturfio o duelo que tein |.or
titulo
O MEl 111.MI E A POBRE.
Seguir-se-ha um
DANCADO.
E dar (Tin aodivertimento, rom a farca o
CASAMENTO POR MAGIA
ou
a flauta mgica.
Todo este diverlimento he inteirameote
novo ueste tbeatio : elle lem merecido os
mais decididos applausos nos theatros do
Rio-de-Janriro, por cuja laso o beneficia-
do o destinou para apresenta-lo em a noute
de seu beneficia ao Iluminado publico
desta cidade, a quem tom a honra de convi-
dar, protestando quo ser eterna a sua gra-
tid.lo.
N. B. Os billieUs do camarote e plata-
acbam-se a venda em casa do Sr. Santa
Rosa.
Principiar as horas do costume.
"
Avisos martimos.
IIM >.,_ 1 ,^mmmm^m
Para o Rio-de-Janeiro propde-se a se-
guir breve o Irrigue llom-Fim, o qual rece-
be carga a frele, osera vos e leaWbuns com-
modos para passageiros : quem pretender
110 mesmo carregar, pJe entender-se eom
os consignatarios, Amonen Irmaos, na ra
da Cadeia do Recife, 11. 39.
Paia o Porto segu eom toda a hrrvi-
da possivel o briguo porluguez Ventura-
Feli, forrado, pregado e encavilhado de
cobre, do qual he capitn Zefe rio Ventura
dos Santos: recebo carga a rete, para o
que trata-.se coin o consignatario Joaquim
Ferreira Men les GuimarSos: na ra da Cruz,
n. 49, primeiro andar, ou eom o referido
capilo, na praqa do Commercio.
Segu para Lisboa eom a maior brevi-
dado .possivel o brigue porluguez S.-ih-
mingos, forrado, prrjeado e encavilhado de
de Cubre, do qual he capitfio Manoel Gon-
ealves Vianna : para carga e passsteiros
( aos quaes olTerece excellentes commo los j
dirijam-se ao consignatario Joaouim Ferrei-
ra Mendes CuimarSes, na ra da Cruz, n.
49, primeiro andar, on ao referido capiUo,
na piaca do Commercio.
-- Ficta-se rara qualque poeto al a Ba-
bia o veloirohiate Saulo-Antonio-Hor-do.
Rio, que pega em 40caixaa, a tratar coen
o mostr a bordo do mesnio, fundeado cui
frente do trapichado llamos.
Para Baha segu viagem,
no dia 31 do corrente mez, 9 pa-
tacho Santa-Cruz : para o resto da
carga e passageiros, trala-se ao la-
do do Corri-Santo, luja de mas-
sames, n. a5.
Para o Ass sahe, no dia 28 do corre-
le mez, o brigue nacional Societlade : para
carga ou passageiros, trala-ae eom Jos*
Uaicelliiioda Rusa, na tua Direila,
primeiro andar, ou eom Jos Baplis
Fonseca Jnior, na ra do Vigario, n. 23,
segundo andar.
Segu para o Riu-Grande-do-Sul no
dia 27 uu corrente mpreleriveleneute a ca-
cona S.-Ciuz : s recebe osera vos a frele,
quem quizer embarcar, diiija-se a Jo3o
Francisco da Cruz, na ruada Cruz, n. 3.
Para o Cear sabe, uestes 8 dias, o
hiato Duvidozo : para carga e passageiros,
trata-se eom Joaquim Monleiro da Cruz &
C. ua ra do .(Jueima.Ki, 11. 95, luja de
miudezas.
Para a Parahiba sahe imprrterivelmen-
le o tiiate nacional tpadarte : para carga e
passagtnros trata-se Com o mestre, Victori-
no Jos Pereira, no trapiche do algodfio, ou
na tua do Amonio, n. 36, com A. J. Vidal \%
Compauhia. .
Para o Havre sabe, com a maior bre-
vidade possivel, a barca francesa Zilia, ca-
pitfio l.emetlz : quem quizer carregar, ou
ir de passagem, para o que lem excellentes
commodos, dirija-se aos seus consignata-
rios, J. P. Adour & C. na ra da Cadeia,
u. 52.
:om Jn-.iv
, n. !i:l
plista A~'\
Ijeiloes.
Publiciica liltcrarh.
Memorias histricas
da provincia de Pernambuco por
Jos Bernardo Fernandes Gama,
i vu'uaies em oilavo, com retrato do autor
em frente ediveisos mappase plantas lo-
pographicas.
He urna obra de suenmo interesse e de pri-
mia iiecessidade para quanlos babilam
Pernambuco. He a historia mais curiosa
que possuiiios desde a deacoheita e funda-
gao desta |.iovincia at os nossos dias, com
as particularidades mais minuciosas edo
cuiienlus originaes que anda nflo tinham
visto a lUZ.
Vende-se na praca do Commercio, es-
criptono 11. 2.
-- Ituaaell Mcllors & C. ai o leililo, por
intervenefio do correlorOliveira, no Caes da
Alfandega, por canta e risco de quem per-
tencer, de urna por^o de barricas com fari-
nlia de trigo avanada, viudas de Liverpool
na baica inglrza Thomai-Uellon: quinta-
lena, 25 de outubro, s 10 horas da ma-
ullan.
-- O cerretor Oliveira far leilfio, em
presuma do Snr. cnsul de S. M. B., e por
con la o risco de quem pertenec-, de Corva
de lid) toneladas de carvilo de pedra, des-
cairogado de bordo da escuna britann ca
Unwurd, caidlflu Baker : aexu-feira, 26 do
con ente, ao meio-dia em ponto, porta da
asseeuicJo comiiiercial desta prafja. AdviT-
te-sequeo mencionado carvAo existe do
arina/ein da i un Helia em segu 'a as CsstS
oulr'ora do lalleeido Zuiich, ondeos pie-
ten.lentes pdem exaniiua-lo com anteci-
pacao.
Oeoirelor 01 veira far leilo de por-
eao de mobilia, consisliudo em cadeiras de
diirerendes quahdaJes, suplas, mes s re-
dondas, bancas de jogo, ditas para suplas,
ditas el sucas, um rico piano de jacaran la,
o outro de difidente madeira, uut O.'limo
violo, reJes do Para, commodas. marque-
sas, um relogio de piala patente ingle;,
uiuilo bom regulador, e outros moitos ob-
jectos asss uecesaarios: segunda-feira,
99 do corenle, s 10 horas da inauhSa, no
|.iimeiio aular do sobrado n. 22 da ra do
Anillo.
Plilll.lCACAO' LITTF.RARIA E RELIGIOSA.
Sahio luz em lingos vulgar o mais per-
fe lo cahociamn de doutrina cliristfia, o de-
cretado pelo sagrado concilio de fenlo,
para delle fazerem uso os parodio* de todo
o nrlie catbolieo as suaa exposic.oos dou-
triuaea aos li'is commellidos ao seu cuida-
do a vigilancia, aiim de que em todos aquel-
los pastures huuvesso a iiuil'ormidade ne-
cessaeia tanto no ensino das prinripaes ver-
dades da religiSo catholica, como na boa
ordem e metiio.lo da as expr e eusinsr
Esla nova versflo, que a primeira vez agora
acaba de sabir ao publico, se lazia muito
neeessaria pelos deleilos da anliga, ja por
vezes reformad, mas sem poder preencher
fcilmente os seus lina, por so Ihe ter dei-
xado licar sempre mu los dos antigoa defvi-
tos, que nflo eia possivel emendarem-se de
todo sem se recorrer a um novo trabslho de
oulia tradciiQo, iiileiramonte livre sem fal- .
tara lidchdade que devesera primeira obri-ltra de 131, 60 rs., pois queja be bastante
aeflo do liataduclor. (Juem quizer a po-lo lempo que se lem esperado depois do
Uer acbar no armazom de Francisco Xa-1 vencimento.
Avisos diversos.
-|T 11
Estsudo-se confeccionando o almanak,
roga-.so aosS s. advogados e solicitadores
Cojos nomos nilo estejaui nelle uieuciona-
dos, de mandarcm seus nomos e mor-dis
na livrana ns. 6 e 8 da praca da Indepeu-
de cia.
-- O Sr. Kzequiel de Souza Cavalcante,
mestre dedanfa, queira diiigir-se k livra-
ria, ns. 6 e t>, da praca da Independencia.
Precisa-se alugar um sobrado de um
andar no bairro de Santo-Antonio, prefe-
rindo-se as ras Direila e do Liveaiueuto,
pateos do'Carmo, de San-Pedro, da Penlia e
ra do mesmo nome : na ra Direila, ven-
da n. 93.
Aluga-so um grande annazem com ser-
venta para a mar pequeua e porto da
embarque e desembarque: na ra da Sen-
zalla, 11. 42 a tratar com S. J. Johnalon &
Companbia.
Deseja-se fallar aos Srs. Theolilo da
Souza J ai di 111, Miguel Alfonso Ferreira, Ma-
noel Marques da Costa Soares, Jos Ferrei-
ra Silva, Jos Martina Pereira, Domingos
Alves llaiboza, liarthnlomeu Holim e o re-
verendo padre l.uiz Jos da Silva ou siguen 1
por elle : na ra do Vigarlo, n. 7.
-Arrenda-se urna grande campia de-
noniinada sitio do Lucas ou EnforcaJo, na
ealiada nova do Caxaug, propria parapas-.
tagem de gado, lancho, ou para qual' "
planta(.1o: a tratar na ra do Vigario,
primeiro andar.
Roga-seso Sr. Antonio Jos de Olivei-
ra que venba pagar o impune de ueeia b
ra pas-4*
alque /
, n. 1\,A


.
O director do tlicnlro de San-
KrMici'fo sf nto mnito .que o drama inti-
lulado O Ministro Trahidor, ou A l.iberdadc
j Imprenta Livre, nnnunciario psra a libado
>7 do corrente, nflo seja ronhoclilo Jo res-
peitavcl publico desla cidade, que se p fura
'le rerln que o Sr. Joaquim Jos da Cama.
Indiciado rics>e di-i, lena grande concur-
rencia de espettdores. .
1 _- Custodio Jos de Carvalho
("uimaraes Ui publico que, achan-
jo-se bstanle doente, e por con-
cilio dos mdicos que o Iratam,
vai por emqmnio para o sitio de
sen lio na povoaco do Monteiro,
sonre pode ser procurado.
A. II. WHImer lendo recebido pelo ul-
limo navio ile Inglaterra, um novo e ad-
miravel machinismode physica-exoerimen-
mi que o nno prximo passario fo visto
pela primrira vez uos thealros de Londres,
i'aris, llantburgo e nutras eapilaes da Euro-
pa, smpre com arimiragflo e entusisti-
cos applausos. tcm a honra de leva-lo a sce-
na tiesto cidade no tlieatro Apollo, onde es-
pera todoaciribimenlo. alenlas a belleza e
magnificencia ito objeclo, o anda mais pe-
lo eonhecimento que se adquire vendo-se
o globo, torios os i.Unelese mov ment de
rad< umem sua rbita, bem como oulros
muilos efleitos athmosphericns, que serflo
annunciarios cm caria pspetaculo. O direc-
tor bieveinpnte marcar o dit.
Na ra de Agoas-Verdes, n. '26 engom-
ma-seelava-secnm promplidflo, perfeigfio
e por prego mais commodo do que em ou-
tra qualquer parte. ^
Com muito geilo e grande
paciencia he que nina pessoa tem
conseguido fazer ttaduzir, fallar
e escrever corrcclaniente em G a
8 mezes a algn jovensas lingoas
^r.UKfza e ingleza, tamo do llio-
-.jJ!J.{-Janero corho desta cidade:
^iieni do seu prestimo se quizer
iililisur, dirija-se ao pateo do Car-
me, no segundo andar do sobra-
do n. 11.
-- Quem precisar de urna ama de leite,
dirija seao Iteren-Largo, n 7.
-- O prelo Antonio, Cagsnge, cscravo de
.Manoel Carduzo d Fonseca, lenrio irio n
rila 22 do corrente do Recife par S -Amaro
coniluzinrio um cavallo melado com dinas
pelas e arreiado, desappareceu e consta
andar pelo Itecife, porm s : quem oap-
|>lvlii'iider, mi ao rele ido cavallo, podi la
riirigii-se fo inesmo lugar a casa do men-
cionado Cardozo. oo a praca do Commer-
eio, aondeo ercontrara a qualquer hora,
quesera gratificado.
Puila i! e paste I hara
Vanceza no Aterro-tla-
Roa-Vista, li. 50.
Acaba-sn de receber pelo ultimo navio
llegado de Franca urna grande porc.no de a-
niendcias inli.it i.s em laseos, COniO hini-
liem de liii l is crysUlisadus em cazinha*;
acha-se lambeni um' grande sortimenlo de
raxinhus todas do melhor goslo possivel e
mnito proprias para presentes: ludo por
prCyOCommodo. Na mesma padaria conli-
nu.-se sen [iie a fabricar o Iflo conhecido
po de Provenga, com toda a perfuigao;
laii.Iiem conlinua-se a vender todas as qua-
lidades de lmlos proprios para cha, bolaxi-
nlias e biscoilinhos de varias qualidades
para enfeiUr bandejas das mais ricas e
mais i roprias para cha e sarao.
Antonio Jos Soares, Portuguez, vai a
liahia tratar de scu negocio.
-- Aluga-se o segundo andar e sotflo do
sobrado da ra da l'enha, com fundos para
a ra liireila, n. 9, com 9 quarlos e 4 salas,
por barato pi eco : a tratar na luja do mes-
mo sobrado.
l'ergunia-seaoslllm sSrs. presidente e
m*i memhros da cmara municipal se as
posturas e mullas s silo lei para a casa da
la ile Km la ? K s- iiHo vem a casa que se
e.-la levantando na ra Dueila com oitos
singelos '! S he por grariuac,flo,ou autiz.di?
Um ofendido.
Avisi-se a quem pertcncer a armagflo
que Ini do boliquim da ra do "Torres, n. 20,
que a mande tirar no prazo de 3 dias cmta-
dosila dita de> te, visto que quem se a cha de
posse da dita casa nu se responsabilisa
mr ilita armxg.lo
~ l'iecisa-se alugar um preto canociro
que seja bom : na piacn da Boa-Vista, de-
posito de assucar. No mesmo deposito com-
pran -se dona flandres de vender azeile de
carrapalo.
O bacliarel formado Joilo de Barros
Falcao de Alln querque Maraiihflo, advoga-
do nns jiiizns do civel, crime e eccleaiastic..,
ntoia na la estreita do lloaario, n. 2*. pri-
meirn andar.
Quem precisar de um menino de 12'a
U aniios para algum estabelecimenio, o
qual be de boa conriuta, poder enlender-se
com Joo Jos de Carvalho lloraes.
Aluga-se a luja na ra do Alerro-da-
lloa-Vnla, com frente paia a ra do Aterro
e ru ila Aurora : quem pretender emenda-
se com Joilo Jos de (arvalho Moraes.
leante o juizo. do civel da primeira
vara vai i praca un canoa, poreiecugiio
de llenriquea Foster & C.
I'e.ie-se encarecidamente a polica.
Oahaixo assigna.to.morador em O uangy,
lermo ila cidadf de Coianna, lemio vendido
o icn senbor do rngeiiho l'araizo, comarca de
NazarelH, rious escravos Paula e Joaqun),
aquella calva, e esto mulato, e na occa-
siflo de oa entregar, seevaporaram na noite
de 18 0ra 19 ue junio prximo passario rio
andante anuo, com dousoavallos de estri-
bara, e biilros objectus de valor, sendo
sedu/ldos e conriuzdos por Jos Ignacio
0.i Silva, lio da Pau|a, pnra a fregu? a de
S.-J..s do./leierriis al a casa oo el-Sb-
delegadn d mesma freguezia Joaquim Jos
> Silva Viaifa ; e sabetido-se da uirecefio
c lomaram, o niaodando-se em procura
/ ^ I uieainus bens, remetleu dito Vieira a
iM'ula'e um cavallo, dizendo que o Joa-
quim tinti.i fgido com o oulro cavallo, cu-
jos signaes silo os segumtes : Joaquim, mu-
lato, bstanlo pequeo, iJade viole lanos
annos, cabellos corridos, bem parecido,
olhos avcni elhadus, falla pouco, sonso, be-
besgoardenle e ciximbo ; um cavallo rus-
so canlHo, grande, anda baixo, com 6 para
7 anuos, com estes ferros Me. II, e castrado;
pede-se encarecidamente as autoridades
poliriaes, e mais pussoas, hajam de os apre-
hender e levar ao dito Concia de Oliveira,
no ingnito cima, que urbanamente gra-
tificara os conductores.
O padre ftlippe de kraufo Pinheiro.
Aluga-se o terceiro andar do
sobrado, n. 18, da ra do Viga
rio, mullo fresco e proprio para
familia .- a fallar no primeiro an-
dar do mesmo sobrado, com F.
C. de Mello.
Precisa-se de um feitor queentenda de
jardim, encherlar e | u lar, para um sitio
perlo da praca : no paleo de S.-Pedro, n. *.
Lembra-se ao Sr. J. I.. G. o pagamento
de duas barricas de familia que est, deven-
do desde 7 de agosto de 18*5.
ftoga-se a quem tivar adiado urna enr-
a que se perdeu para o Sr. Ilmbelino (ur-
des de Mello, o f-ivor de entregarla na ra
larga do Itozario, luja de ntiodezaa, 11.20,
quesera gratificado.
OSr. Achiles, cmico francez, queira
annunciar sua morada.
-- Precisa-se da um amassador brauco,
O qual sailia bem deseinpeuliar 11 sen lugar,
para o que se olTervce bom ordenado: na
padaria da Passageni-da-Magrialena.
Perdcu-se, na noite de sagundo-feira.
22 do corrente, na ponle do Itecife, um ic-
logio suisso do prala, com vidro de um la-
do e de oulro lado caixa la vi a Ja, com a
competente corrente e ofiave de ouro, leudo
na chave um perirt encarnada: quem o
achare o quizer enircgtra seu dono, 'o po-
de fazer no consulado americano, na ra do
Trapiche, n. 12, quesera gratificado.
O bacliarel furmado em ma-
lliemalicas Bernardo l'ereira do
('11 ino explica, durante o tempo
das ferias, aritbmetica e geome-
tra na ra larga do Hozario, 11.
12, segundo anclar : os pretenden-
tes diiijun-sp ao lugar indicado.
Precisa-sede um menino de 12 annos,
o qual lenlia boa conducta, para caixciro :
no Aterro-da-llna-Vtsla, loja n 78.
Aluga-se o artnazem e o piimeiro an-
dar rio sobrado n. 1 \ da ra do Trapiche-
Nnvii: a tratar no dito primeiro andar.
Jos Joaquim ila Costa Pinheiro avisa
ao publico que de boje em riianle se assig-
nar:i Jo-e Joaquim (la C.o.-U Maya.
"Precsa-sedoum caixeiro para tomai
conta de urna venda por balando, e que de
eonhecimento de sua conducta : ib f mili
da matriz da Boa-Vista, n. 88, junio a
t tica.
Aluga-se o primeiro andar da casada
ra da Carieia do Recife, n 40, ptimo pa-
ra escriptorio, com muitos commrios,
que he muito fresco : a tratar no segundo
andar do mesmo sobrado.
~ O abaixo assignado scientifica a quem
convier que anda continan) a estar no
engenho Oteiro dous cavados que lite fri-
ram entregues pelo inspector do Tamboa-
lameirim, rieixados pela Iropa do goverim
no mez de feverevo prximo passario ; bem
como dos c.ivnlios apprehendidos as mu-
Iheres dos rebeldes, anda existe um, pee
baver feto entrega ao uuuu svu tegitimt
dono, como provou com urna justilicacSo :
porlanlo, as pessoa* que se julgarem con
ri'eitoaos dilos cavaflos, apesenlando-se
competentemente habilitadas, Ins sera
entregues; nao se responsabilisnndo o abai-
xo assignado pnr qualquerestravio que por-
venlura possa haverdos mesmos.
Jo/io F. de S'ju 30 lian,
--Quem annunciou querer hypolhecat
um sobrado de dous andares em boa ra,
diiija-se i ra estreita rio Itozario, n. 43,
segundo andar, que se dir quem faz este
negocio.
AGENCIA I>E PASSAPOIITES.
Tiram-se passaportes para dentro efra
do imperio, por rom modo preco : na ra do
Itangcl, sobrado de um andar, n. 57.
O padre Manoel Thomaz da Silva pro-
pOe-sea rtceb?rem ana casa at 6 alun-
uos internos, para lites dar a necessaria
edteselo Iliteraria e religiosa, medanle
una gratificado rasoavol, para cojo fi 1
o aniitinciaiite ja bem conhecido no>ta pro-
vincia, em coja ca ital ensina ha 16 anuos,
so olTerece principalinenle aos dieres de
familia que pdeiii carecer de urna ca44.de
edurac3o no Re ife, onde reco'haui seu-
liliio. O annuncianlo adanca'-lhe's nesle
empenho toilo o lelo o dedicacao do que he
capaz. A tratar at o dia 20 de novembru
do corrente anno, ou do da 2 de feverciro
de 1850 em diantc, na ra do Itozario da
Ila-Vista, n. 32, ou na ruadoColovcllo na
casa d'aula publica.
Aluga-se o segundo andar
do sobrado sito na ra Direita des-
la cidade, n 120, com sotao, mi-
rante e pintado de novo : quem o
pretender, diiija-se ao seu pro-
pietario, na rua do Crespo, ti
14, terceiro andar.
O Dr. Filippe Jansen de Castro e Albu-
querque declara, por mcio deste, que olle
nflo se responsabilisa por oivida nlgunia
contrahlda por lilbos e escravos seus; e
protesta chamar juizo quem com lae
pessoas fizer contrato de qualquer espe-
cie que seja Outro-sim previne a todos o
teus amigos e conhecidos, que n3o rice n<
paguem e llcm dinbeiro algum, gneros ou
n.ercadonas a ninguoni sdb seu nuil)*,
anda mesmo quaudo a assgnalura dellt
declarante seja verdadeira.
Pcrdeu-se urna alinofada de
carro, da rua da Wadrc-de-Ueo.
at rua da Sen zalla : rog-se
pessoa que a acliou de traze-la n>
Iravessa da Madre-de-Dos, n. 18
que ser recompensada.
O abaixo assignado faz aciente ao pu
blco que venden aos Srs. Araujo & Pennn
a sua luj* de selleiro sita na rua d CaJet.
do llecire, n. 36, no da 9 do coi rente; li
cando os mesmos Srs. subjetos ao activo 1
pasaivo tendentes mesma. Ilecie, 22 d
outuhro de IB\9,~fo$i t'errtira da Sdvu
hile.
'5
O Sr. Manoel Joaquim l'errcira, mora-
dor em Caruar, qupiri mandar pagar os
25,000 rs., constantes 4'4>en btllielo passado
a25dejunho paran ultimo de setembr*),
Comoj esteja vencido < Smc nlo tenlia ap-
parecido como muito alanou, por isso se
faz esla lembranca, a fui de vir ou mandar
pagar no largo do llebrribe, aonde est o
seu Indicie.
Na rua da Caricia do Recife, lnj de
cambio da viuva Vieira & Filhos,
venderam-se dr. 11 lotera* benefi-
cio do hospital ila S.-Casa-ria-Miso-
ricordia os nmeros seguintcs
i
1
I
i

i
2.9110
2 197
8.581
2 857
3 6S6
1,785
1.138'
5,587
833
2,471
846
1.972
4.661
4,747
3,375
4,427
2:000,000
200 000
200,000
200,000
100,000
100,009
100,000
lOO.OOO
fOO.000
0.000
40,000
40,000
40,000
40,000
40,000
40,000
ti
I
Offerece-se, para caixciro de alguma
casa, para cobranzas, ou mesmo para lo-
mar conta da urna loja, unta pessoa habi-
Hitado, por ter pralica : quem de sea pios-
limo se quizer ulilisar, dirija-se a rua do
Cabug, toja de miudezas, 11. 1 I)
Aluga-se, a quem quizer passar a fes-
la no Monteiro, a cominoda e muito fresca
a casa que fica defronte do Sr. Joaquim
Tihurcio : na rua da Aurora, n.48.
Aluga-se urna casa terrea com bons
comino.los, na rua Helia: a tratar na rua
rio S.-F-anciseo, casa apatanada, de ma-
nhfla al as novo horas.
~ Furtaram, no dia 12 do correnlo, do
cogen do Novo do Cabo, um cavallo ala-
zllo, com qnatrops calcados, frente abor-
ta, cimas bstanle espesis, muito bom
andador, bastante magro e capado de pouco
tempo : quem o descobrir leva-o ao dito en-
gento, que ser recompensado^
A lien pao.
O abaixo assignado, uflcial de cormi'o,
acha-se tralalliatulo na rua Diroila luj 1 de
selleiro, n. 51, onde se pro|0o a fazer ar-
rcios para 1, 2 o 4cavallos, e nutras militas
obras tendentes a sua arle, ludo por preijo
commodo e roma maior promprifto po*-
sivel : os prelendentes plem ilirigir-se a
mencionada loja, que ah acharflo o mesmo
abaixo assignado, sempre disposto a Cen-
lentar os freguezes.
Franrieco Xavier Carneiro.
- Deniz, alfa iate francez, mudou o sen
estabelecimento para o Alerro-da-lloa-Vis-
ta n. 38 aonrie os seus freguuzes o acha-
riio prompto para o seu servido
Aluga-se, pelo lempo de fest, um gran-
de silio na estrada do Monteiro rom boa
casa de vivenda, rozinha lera, estribara,
cochera muilos arvoredos de fruclo e
muito porto do banbo : a tratar na rua No-
va n. 50. primeiro andar.
Na rua Nova, loja 11. 58, se dir quem
da dinln ni a premio as quanlias de 200.
ioo o 100,000 ,.i. < mu iiypouieca em casas
terreas.
Aluga-se urna excellenle casa pira se
passar a festa, na povoacon do Monteiro,
com 4 qua los, dous quintaos murados,
pnrifo p*ra o rio. qttarlo para escravos, cn-
zinha fra e estribara | ara dous cavallos:
na li aves-a do Veras, n, 15
-- Um Brasileiro que tem seis prepralo
ros para aacadenia inglez e francez, se offerece para escrever
em urna casa rnmmercial esirangeira ou
brasileira, satisfazendo-secom um medio-
cre i iden. do : quem de seu presunto se
quizer ulilisar, annuncie para ser procu-
rado.
O Na rua da tadeia do Recife, loja de
Q cambio da viuva Vieira fc Pililos, ven-
gj (leram-se da decima loti-ria das
q sas de caridade os nmeros
ca-
se-
p guintes :
(-3
O
o
o
5,229
5.289
2.986
2923
2,816
1:000,000
400.000
200,000
100 000
100,000
c
)
>
--y
G
0
6
O
l'recisa-se de una preta
boa vendedeira de doce: na rua
do Trapiche, n. 4-\-
Gariault Irmios previnem aos seus fre-
guezes que ellesmudaram o seu estabele-
cimento de seceos e moltiados para a rua ila
Cruz, n. 11, e que estilo convenientemente
prvidos de vveres frescos e vinhos de to-
das as qualidades, de conservas francesas 1
ingle/US. rie azeile francez, cerveja, cliam-
panhe, absintio, kirsck Ja Suissa, manteiga
em frascos muito fresca, peixes, sardinhas.
salmSo, ervilhasem latas, etc. ele. Tamben
teem no armazem de Antonio Aums bata-
tas muito novas, cbeg8das pelo ultimo na-
vio rio Havre : a tratar no mesmo armazem
O abaixo assignado previne que nin-
guein compre, ou contrate rio qualquer ma-
neira com os herdeirosde U. Vicencia Joa-
quina da ( onceicao, do Aracaty, viuva de
JuBo da Silva Muuiz, sobre una casa de so-
brado, s la na rua do Rom-Fim daquella
mesma cidade e provincia do Ceaia, cuja
propriedade se acha hypolliecada ao an-
nuncjante e embargada, embora lenb>m os
ditos herdeiros obiirio senlence a seu favor
ne.-la relacil ; porqnanto, lendo o mesmo
iinnun ianle recurrido do injusto ai cuntan.
para o supremo tiibunal de Justina, onde es-
pera obler revista, anda aquella casa esla
subjeila a exccucfio do dito abaixo assigna-
do que iieiiliuuia oulra garanta tem para
seu lagamenlo, sendo como espera refor-
mado o referido accordam, em vista da in-
justi^a sobro a qual o resneilavel publico
imparcial nii-lhor podera avrtli :i- em lempo
compelentc. Francitco ioaquim Carduzo.
Aluga-se urna bonita casa, sita 110 I'o-
co-da-Panella, ao p do rioe junto asa
varieiras, rectificada de prximo: alala:
na rua do Vigario. n. 7.
Na rua larga do lio/ario, padaria n
48, prtetsa-se de utn bom forneiro.
-- Precisa-se de .O.floo rs. 1 premio com
boas firmas pelo (ampo do um anuo, pa-
gando-se dous por celtio ao moz : quom
quizer dar annuncie.
--l'recisi-se de um homem solteiro para
feilor de um sitio, quee.itonda bein do jar-
dim e borla, ou nutra qualquer pessoa que
se queirn enearregar da organisaco de um
jardim e fazer algunas planlacoes : a tra-
tar na rua do Crespo, loja 11. 9.
Manoel Francisco dos Santos retira-se
para fra do imperio.
Na rua daSenzalla-Velln, n. 63, pre-
ci.-a-sede urna ama deleite; e, lendo boas
qualidades, Dflo se ollia a prec,o.
Precisa-sede um caixeiro do Ita-.'o
annos de ida le : na rua Direlta, 11. 80.
Quem quizer doce de limSo dirija-se
ao recolhimeuto ria ConcelcSo, om Dlinda,
que se vendo al a porcSo de qualro arro-
bas.
Os verdacltMios
a-
na
precia veis efiarutos
Havaiia cstao a ven
rn ra Ciiiz, 11 31, tiriim-
zeni de J. O, llsfcr.
Para as pessoas que ten-
eioiiam seguir viagein.
No paleo deS.-PeiIro casa terrea n. 8,
liram-se passaportes para dentro e fra rio
Imperio] corrett-se fofltas n riespacbam-se
escravos e para este lim lae.bem p le-se
procurar na praca da Independencia livra-
ria ns 6 e 8.
Compras.
CoT>pra-se, para fra da provincia,
urna eserava n oc, e rie honila figura, que
laiba enrtir e fazer nina camisi rie ho-
mem o ongommar, tudo isto com perfeiQilo:
nflo so olha a prego : na rua das I.aran-
geiras. n. 14, segn lo andar.
Compra-se urna taberna com os fiin-
VenJom-se dous moloquer, um imz-
nlia o diario rie uina tas, o o nutro bont co-
peiro e proprio para pagom ; duas pretas
moras, urna de bonita figura e que lio mui-
to boa para lavarioira, por sor alta e robus-
ta, c ambas eraifl ganliadeiras na Italiia, por
prego commoJo : na rua da Carieia do Re-
cife, 11. 39.
Manas de seda.
NaruadoQueiwado, n 18, esquina qun
vira para a rua do Itozario, ven lem-se man-
tas de seda de bonitos padrO's o dos mais
modernos gistos.io barato preco de 11,000
rs. cada urna para acabar.
No na do Queimado.
n. 17
vendem-se os mais'aeftiarios manteletes e
ricos eapotinhos para srrliorn, pretns ede
cores, viudos pelo ultimo navio do Franca :
dilo-se a-riostras aos compra lores.
Vonilem-se to lindos mnleques de na-
Q.lo o cnoulos, rie 16 a 20 annos, sem vi-
cios ; 8 pretos de 20 a 30 annos, bons para
ludo o servico ; 2 pardos do Illa 20 annos,
bnns para pagem; um dito de 25 annos,
peifeiln copeiro, bolieiro e de exemplar
con lucia, n que se alimca; rias mulati-
ulias de 18 a 30 annos, com habilidades,
sendo 11 ni a del las perfeila eozinheira ;
i, pretas sen) liabiliriaries, milito mocas e
sem vicios ; assm como oulros muilos es-
cravos : n.i rua da Carieia do Itecfe, n. 40.
Vendem-se duas lindas negrinhas com
boa figura o qualidades, para mucamas o
qiieeram na Baha ; urna linda preta moga
eate piopria para o que se quizer ; indicar !
o um prelo Angula, bom reinador todos
estes escravos pegas: pela figura e prego nflo
desagradarlo 110 comprador, pois venlein-
so em conta, por seu dono querer se re-
tirar : na rua da Cadeia do Recif n. 39.
--Vendem-se 3 saccadas do prelra da
trra e 1 cama de angico: ni rua das l.aran-
geiras, n. 29.
-- Vendo-se gamma milito boa a em sac-
ras, por piego muito cnmmoJo : na illa es-
tieita do i; 11 ,. n. 13.
Vendo-se sebo pisado em barricas, por
dos de urna dous conlos riereis equ-se- l^co niuil,. cmmodo: na rua estre.H do
__i___.__ .L. '-.M Hoza 110. n. 1.1.
ja em bom lugar : a dinheiro a vista, ou a
prazo: na rua do Cabug, loja do miude-
zas, n. 1 n.
Compra sa urna serpentina do cobre, es-
tando em bom uso : na rita do Itangel, n.
54, reslilacflo de Victorino Francisco dos
Santos.
Comprarr-se bies de pao de carnau-
ba : ra praga da Independencia, liviaria
ns. 6e 8.
Coinnrnm-so OS secuinles livrns Ho-
rario, Virgilio e Tito l.ivio (ra.fu/iilo ao p
ria lettra ou a inargem, Jesus-Cbrislo pe-
ante o serillo : na rua estreita rio Itoza-
rio, n. i, ou annuncie.
Compra-as uina balanca rin latflo com
bragos e pesos rio mes'io metal, c que pos-
sa pesaran menos meia arroba : na rua do
Traj che-Novo, n. 22.
Compra-se urna preta da maior at 10
anuos, que seja robusta e enlenda alguma
cousa de eoziiiba, ou um pretoenm as nies-
mas qualidades : atrs di matriz da Itoa-
Visla, 11. 2V, seiuinlo sobra lo
Vendas.
Jn-
I OlaOl'ia afl.lt fl l I ,
neiro
Ao JO.OOO.OOO
Na praca da Indepeuriencia, n. 4, venriem-
se billii-les, nteios, quarlos, oitavos e vig-
simos da 11.' lotera a bemlieio do Uiea-
tro de MetliernV : bem como um resto de
le ri
Rozarlo, n 13.
Cambraia monstro
a i.HUO rs.
Vend m-se corles de cambraia monslro,
decores omito lixas, e de ricos padroes,
pelo barato prego de 2 880 rs. o corte ; pe-
gas de risearios escuro, a 5,500 rs. : na rua
rio Crespo, n. 14, loja do Jos Fiancisco
Ibas.
Vende se um terreno na rua do Jasmim,
por detrs da igreja ,te S.-finngalo ; a tra-
tar com Joaquim francisco Franco, na al-
fandega, das 9 horas da manhfla as 4 da
larde.
Vende-se um guindaste porttil em ci-
ma de um carro, equn se aclia no caes da
.ilf.iiidega ; bem como rious carros baitos
com rodas de ferro, proprios para pegarein
em grandes pesos: a tratar com Arcenio
Fortunato da Silva em qualquer dia, na
alfandega.
Novo sortimenlo de fa-
zendas baratas, na rua
do lampea r.
Venriem-so cortes docassa franceza com
10 covados a 2,560 rs. ; pegas de cambraia
de quariros rom 8 varas a 2,720 rs. ; cassa
preta para lulo, a 110 rs. o covado ; zuarlu
com palmos rielarguia a 200 rs. o cova-
rio; riscario monstro a 220 rs. o covado ;
cintas rie cores lixas a 160 e 180 rs. : cha-
bilbelcs ria 20 lotciia rio monlo pi. Na! |n t larlalana, a 500, 800 o 1,000 rs. de
muito bom goslo; curtes rie brim de puro
liulio.a 1,280. l.StiOo 1,600 rs. ; chapos
rie massa a 1,600 re ; ditos de seda a 610
e 180 rs. cobertores de algodflo amenca-
mesm.-i loja moslrnm-se as lisias das lote-
ras passirias.
-- Vendem-se os verda-
rieiros cliarulns S -Feliz a pro lucio rie se-;
mente rie llavana, os mais superiores que j'^;; ^'eova.iis pega de mailapolflo mui-
leeo viudo ao mercado; assim como iras-1 lu ,llc) e C1II (,ia)l Ue mofo, a 3,600 rs.
qiiinhOS com aiueu.lnas ronfeHaitas e Ho-| __ Vcnrie-se un a eserava crioula, rie 16 a
cas com rioce ciyslalisa.li., propnas I11" ( lfj;lllI10S ,ie bonita figura, que coziuba o
presentes e latas emu marmelada mnito n|. a MM eil,.omuia e coso: na
nuva, ebettada pelo ultimo navio de Lisboa : ^ ^ y,icmil,| |ja ,8.
na pracadi. (...innie/cio, armazem n. 6, de; __ Vandf>-se routtu superior farinha gal-
leg, cm ii.eias barricas : na rua da Carieia
rio Recife, escriplorio de Deane Youle & C.,
ou un primeiro armazem do becco do Con-
ga Ivs.
Vende-so un pardo mullo mogo, de
Jote Mara Palmeira.
Veitdr-se, por 280,000 rs. um bom I
Carro de 4 rodas para 2 cavallos, com seus''
competentes alivios ; bem romo por liara-!
lissimo (.reg, que da meso a forma pravo- '
con.pa.lores urna eadeirinha de
ca os compradores, urna uoeirinna arruar, de muit boa constnicgao ; 81 le- (e||| pi s ll0 flc0 de sapateiro,
..s rie ricas molduras para fab.icur Ib -res ; ef||(, limo pagm, por estar a islo acostu-
nmi porgflorie alrirabas para vid.agas: >,,,,! ,,a praia do Commercio, n. 2, pri-
piaga do t.onin.e.cio, n. 2. I andar muro andar.
Vende-se um escravo mogo, rie todo
oseivigo: na 1 ua do Crespo, ti 8. segundo
andar
Vende-se urna rica collccoao
de msicas para piano, por preco
commodo : na rui do Crespo,
n i'.
Vendem-se cortes do riscado Iranga-
rio em qua.Iros, decores mu seguras, com
4 palmos de largura, proprio para _vestido
.le quem sabe apreciara economa, pelo
mdico precu de 2 KuO rs. o corle de 11 co-
vados : na rua do Crespo, loja n. 12.
Mn|jpis para a guarda
nacional.
Vendem-se mappas para a guarda nacio-
nal, tanto para couipaubia como para ba-
lallio e legiao : na praga da liidependencia,
livi.uia ns 6 c 8.
A 00 1 is.
-- Vendem-se saccas com milho : no caes
da Alfandega, armazem do Bacellar e Das
Fcrnanries, o na rua da Cadeia, armazem
que fui do Uraguez.
Pecas corneo covadas
' por 5,'iO rs.
Na rua do Queimado, vndo do Hozario,
segunda loja ii. 18, vendem-se pegas de
n.etim verde, azul e cor de caf, a 3,200 rs.;
hunda muito boa para vestidos de pretas ,
c/lgas o jaquela para homem e meninos,
por ser de muita riuragao; luvas *>***
compridas rie lorgal para senhora, a 1,000
rso par; ceroulas de meia, a 1,500 rs.; e
outras muitas fazendas por baratissirao
prego.
-Conlina-se a vender boa manteiga
ingleza, a 400, 500. 600 e 800 rs. ; cha,
1,760,2,000 e 2,20 rs.; letria, a 240 rs. ;
mCarrflo novo, a 160 rs.; passas novas, a
280 rs arroz bianco, a 320 rs. a cuia ; mi-
ll.o e arroz le casca, a 120 rs. Jeijflo novo
"" i rapo
de car-
novos,
j* c uni" iicD.in.-i r
co uso e loriosos mais ai retos: na rua de s.- f.)rm0 yenria nova n. 2.
Hila, 11. 85. ,./.., -vende-se bezerrode luslro, chegado ul
Nende-so um prelo de nagflo da costa ,
Vende-serba hvsson de superior quali-. "0, ,j|lll0 ,,.,', e branco.a 280 rs. ;
ria.le, pilo prSO ue 500 rs. a libra : na rua J"'" g ', *m |j|lra tMlte d
do l.iespo, n.23. Irai.ato,a2,000rs. a caada ; quejus r
--Vende-se um selhm com muito pon- ( m||o fresri,es t,200 rs. : 00 pal.
chegado da Rabia, e que be propiio tara
armazem desssucar, por ser bastante ro-
busto : na rua laiga do Hozario, n. *6, pri-
meiro andar.
Vende-se urr a | lela moga, sadia e sem
vicios, e que be propria para qualquer ser-
vigo : na ruada Cadeia-Veiha, n. 33.
Vende-se um ailcreco de bnlhar.tes,
obra niorierna e rica : no Alerro-da-Boa-
Vista, 11 62
Vendem->e litas cabras | bicho ) com
leite e com suas crias : na rua ria Senzalla-
Velha, n. 24.
tunamente o mais barato rio que em oulra
qualquer paite :.na rua da Alfandega-Ve-
Ilia, 11. 3.
Vendem-. lor9al de seda, brancas* e pretas,
da ultima moda : na rua da Cadeia,
n. 1j.
Vende-se, na cochera de Miguel Sou-
ger, um bom carro inglez de duas rodas,
com arelos necessarios para andar a um o
dous cavallos, como se quizer.
J MUTILADO


9
9
i
9
i
i
9
i
i
I

Vendo-so superior cal virgem do Lis-
boa viuda pelo ultimo navio por proco
modtan : a Iralnr na ra Jo Vigario n. 19,
primalro ailar.
Tecielos de algodlo frail-
eado da fabrica de To-
dos-ns-SanloS.
Na ra da Cadeia, n. i>'2,
vendem-se por atacado tres qualidades,
proprias para sacros do assucar o roupa do
cscravos, a 250, 280 e 300 rs. a vara.
* 999 999 9 f>*^#^ t
<* No ra do Crespo, loja da
esquina que volla para a
Cadeia, vcndem-se
os acreditados brins brancos de lis-
tras, usos e amarellos, a 1,500 rs. o
corte ; dito muito superior, a i,f>00
rs. todos de puro linho ; panno fino
pretoeazul a 5,200 rs. o covado;
W dito muilo superior, a 5,500 rs.; fus- 9
K> tOns muito bonitos a 640 rs. o cor- 9
i* te; ditos de velludo muito ricos a
V dros de8vnrasemeia, a 2,730 rs. a 9
pepa ; rassas pretas muito bonitas, tv
(0 a 1,410 rs.o corte; madapolao enfes- 9
4 lado muito fino, a 5,400 rs. a peca ; 8
V cortes de calcas de selineta de cor, ?>
t) a 8S0 rs. ; ditos do castor, a 1,000 9
rs. ; cbila azul para escravos, a 140
rs. o covado ; picote muito cncorpa- (i
do, a 180 rs.; plalillias Jelinho, a 500 )
rs. a vara ; esguiiio de linhu muito fi- 9
no n rom 4 palmos e meio de largu- #
r.i. a 1,440 rs. a vara ; corles de "*
<, brim do algodao, a 800 rs. ; e ou- *
fj> tras muilas fazendas por preco com- *
. molo. 9
'>
%#!>><#>><#>#
Cha briisileiro.
Vende-so cli brasileiro no armazem de
molinillos, airas do Cnrpo-Santo, n. 6fi, o
mais excedente cha prodozido em S.-Pau-
lo que lem viudo a esle mercado, por
preco nimio comniodo.
A 640 rs. cada uin.
Vcndcm-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encorvadas e grandes a duas pata-
cas ; cliilas escuras de bous padres e co-
res seguras, a meia pataca o covado: na
ra do Crespo, na loja da esquina que vol-
ia para a cadeia.
AGENCIA
da fund cao Low-Moor,
RITA H\ BKNZALT A-NOVA, N. 4?-
^erte estrbelecimento conti-
na a haver um completo sorti-
menlo de moendas e meias moen-
das para engenho; macliinasde
vapor, e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamaitos,
para dito.
Vendem-se rologios de ouro e prata,
va, n. 42.
Corles de brim de puro
linho, a 1,280.
Vcndem-so corles de brim trancado
pardo de puro linho, pelo diminuto preco
de qualrn polacas : na ra do Crespo, loja
da esquina que volta para a cadeia.
9 3
:> lim piano. {J
2 Vende-se um piano muito bom para w
estudo, boniloe de excedente autor:
O na ra do Collegio, n. 9. Q
Barricas.
Vendem-se barricas vasias que fram de
farinha em pe e bem acondicionadas :
na rus do Amorim n. 35 casa de J. i.
Tasso Jnior.
Deposito da fabrica de
T4wlos-os-Santos na Ifahfa
**ende-se em casa de N. O. Hieher & C.
sis ra da Cruz, n. 4, algodlo tranc-do
dsquella fabrica, muito proprio para saceos
de sssucar e roupa de escravos.
Vende-se, a bordo do liria ue Marcial
chocado do Rio-Crande-do-Sul bom sebo
em rama por preco commodo.
Deposito de Potassa.
Vende se muito nova potassa,
de boa qualidade, em barriszinhot
pequeo de qualro arrollas, por
pirco barato, como j ba muilo
tempo se nao vende : no llcctfe,
ruada Cadeia, armazem n. 12.
Rap rolofrancc2.
Vende-seo superior rap rolSo francez ,
nicamente as loja dos srs. Casiano Luiz
Ferreira no Aterro-da-lloa-Vista n. 46 ;
Thoniaz d Mallos Estima, na mesms ra,
n.54; Fianciaco Joaquim uaiio ruado
Cabug ; Pinto tlrtnfio, na ra da Cadeia
do Itecifc, n. 19.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na ruado Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muito commodo.
--Veuie-se a Recreac3o philosophica em
10 voluntes, pelo padre Theodoro de Aimei-
da : na roa Nova, 11. 16
--Vendem-se blese cafeteiras de metal,
padrfjes os mais modernos, assim como
Rachinas para favor caf: na ra Nova, loja
1 l'erragens, 11.16, de Jos Luiz Peieira.
Veode-se um lindo sobrado novo de
um andar, na ra Augusta, por preco mui-
to rasoavel, por haver precisiio de se com-
prar um sitio nos Remedios, que j esta
contratado : na run do S.-Frsncisco, casa
apalacada se dir quem venda, e quem tam-
hem so esta nutorisado a vcndo-lo, de ma-
nnSaale as 9 horas.
A 140 rs. o covado.
Vendo se superior r'scado do slgodio,
muilo cncorpado, a 140 rs. o covado: na
ra do Crespo, n. 6, loja junto ao lampeSo.
Aos 20:000,000 de res.
Vendem-se hilhetes do Rio-de-Janeiro da
II.'lotera ordinaria a beneficio do thca-
trode Nictheroy : no Aterro-da-lloa-Vista,
loja desapatos, n. 78.
ludalos 21,000
Meios 10,500
Quirtos 5,500
(litavos 2,700
Vigsimos 1,300
Aos 20000,000 de ris.
Vendem-se hilhetes e meios ditos do Rio-
de-Janeiro da 11.a lotera ordinaria a bene-
ficio do theatro de Nictheroy : no becco da
Congregando, loja de fazendas, n. 41.
Hilhetes 21 000
10,500
5,500
2,700
1,300
Itixas.
Vendem-se bichas chegadas ltimamente
e de lina qualidado, a 160 rs. cada unta, em
porc.no de 25 para cima : na ra do Amo-
rim, n. 35.
Na loja do sobrado amarello, nosqua-
Iro'Csntns da rus do Queimado, 11. 29, ven-
dem-se brins trancados de cores, linho pu-
ro e padroes de muilo gosto, e alguns chm
hslras ao lado, a 1,800 rs. a vara ; cortes do
c deas ilo casimira de cA es, a 5 e 6,000 rs. ;
corles de colletcs de fustao, azonda muito
superior e de gostos muito modernos, a
1,800 c 2,000 rs,; ditos de velludo de c-
rcs. a 5 c G.000 rs. ; alpaca de cores, pro-
pria para casacas palitos de montar a ca-
vado, a 800 e 1,000 rs. o covado ; e outras
fazendas muito em cinta.
Af7rfyfVfffffffVVVffVd
# f_
tFarinlia de mandioca^
Meios
0 1 ros
Oitavos
Vigsimos
<3
nova.
P Vende-se, a borpo do patacho A1/11-
~| sade-Constanle, o qual se acha fun-
^ deailod'fionleilocaes do Collegio,
;> a mclhor faiinha que ha no mcrca-
^ do, por sor muito nova esem cheifo
^ algum, por mais barato preco to que ?
5> em outra qualquer parlo- lrala-se
g^ com Machado & Pinheiro, na ra do m
X" Vigario, n. 19, segundo andar, ou J
^ com o capito a bordo do mesmo pa- ^'.
a> lacho. <
^
Aos -20:000,000 (l(; ris.
Vendem-se hilhetes to Itin-dc-Janeiro da
II.' or linaria a beneficio do theatro de
Nictheroy : na ra do Cabus, loja franreza
junto a liotira do Sr. Jota lloreira Marques.
Vendem-se 10 lindns moleqoesile 10 a
18 annos ; 8 pretos de 20 a 25 aunns ; 3 par-
dos tle 1(1 a 20 anuos, sendo um driles pti-
mo eoiinlieiro ; 3 pardas tic 16 a 20 annos,
5> habilidades: urna tlita de 20 anuos,
rom liaimiuauca, u 1 -___......., ... un
5 anuos c oulro do um anuo ; 10 pretas com
habilidades,de 16 a 24 annos: na ra do
Collegio, n. 3, sodir quem vendo.
Vende-se, tle urna pessoa que se reti-
ra, 11 m bonito esclavo de naciln, de muito
boa conducta, e que he trabalhrdor do en-
xada : na ra larga do Ro/ario, n. 35, loja-
-- Vendem-se e.>pingardas (inns de 2 ca-
nos : na la Nova, loja de feragens, n. 16.
Lotera do Rio- de-
Janeiro.
Aos 20:000,000 de ris.
Na ra to Qucimado, loja de miudezas,
D. 25, vendem-se bilhct'S da lotera do
theatro de Nictheroy, pelo preco abaixo
declarado :
Itilheles 21,000
Meios 10,500
Q tartos 5.20o
O lavos 2,600
Vigsimos 1 200
-- A bordo do brigue ero, fondeado na
volt-ido Forle-do-Mnltos, vende-se saldo
As-m, bem grosso e claro, cuja amostra se
po le ver no armazem tle Das Ferreira, ao
!<' ta alfandega ; a tratar com Leopoldo Jo-
s dn Costa Araojo.
-- Vcndcm-se c>mbraias do bonitos pa-
drOes, com 10 covados cada corte : na ru
do Passeio, loja n. 17.
-- os diversos systemas mdicos do llip-
pocrates.llanmanu, Uncirn, Snchez, Brus.
sai-, Orfila, lluspaillo e outios, os quaes
qinisi Indos divergen! no melhoilo de cu-
rtir, nada di-Sfiarn a irspeilo do medica-
mento que havia para vista curta 011 cansa-
da, antes pelo contrario, aprnveilamio-se
da descobcita de Alexandre Spina os dessa
poca pondo cada um seu par de oculos no
nariz, fomm raminhando com o ptogresso
que Ihe oiTereciam as scicncias medicas e
anatmicas : do exposlo conclui-se que
quem soffro desss molestia que ordinaria-
mente chega com a iilade compre oculos
IpropriadOa a falta de vi>ta que soll'rein, os
quaesso vendem baratinhos na ra larga do
Rozario. n 35.
Vendem-se 6 escravos muito hons para
todo o servico de campo e da" pra^a ; 2 mo-
leques de 14 annos ; 2 dilos de 16 anuos ; 2
ditos de 20 annos: lodos de bonitas figu-
ras: na la do Collegio, 11. 21, primeiro
andar, se dir quom vende.
Camisas francezas.
Na ra Nova, n. 14, loja de alfaiatc, ha
chegado um rico sorlimenlo de camisas
brancas o de riscado, vindasdo Rio-de-Ja-
neiro.
Vende-se um bom cabriole!
com exccllenle cavalloou sem el-
le, por preco muilo commodo: na
ra da Aurora, n. 56, primeiro
andar.
A 3,000 rs.
Vcndem-se ptimas mantas de seda para
se 11 hora a 3,000 rs.: na ra do Crespo, n.
1!, loja de Antonio i.uiz dos SantMfcCom-
" Vende-se um mnlequo de 14 annos, de
bonita figura ; 3 pretas de naclo, sendo urna
deltas com urna criadeanno e meio, r.em
nutrida ; 4 ditas coni algumas habilidades ;
dous pretos bem robustos : no pateo da ma-
triz de Santo-Antonio, sobrado n. 4, so una
quom vende.
Velas de espermcete,
das melhorcs que tecm vindo a este merca-
do : vendem-se em caixas de 24 libras em
casa de Ricardo itoyle, na ra d Cauea-
Vclha, n. 29.
Aviso importante.
Beneficio publico.
O armazem antigo da ra da Madre-dc-
Deos, n. 36. est de novo estahelecido de-
baixo das mesmas condicOes, ofTerecendo
a deliciosa pinga do vinho da Figueira pe-
lo limitado preqode 180 rs a, garrafa, e
1,300 rs. a caada, a do vinho hranco de Lis-
boa por220rs a garrafa, c 1,600 rs. a ca-
ada, a tic vinho de Itordeaux por 160 rs. a
garrafa levando o casco. NSo se admiren)
os fieguczes do baixo preco por que se ven-
de a deliciosa pinga, e sim da audacia do
proprielario querer sustentar o antigo pre-
o, embora este genero tenha subido o me-
Ihor de 80,000 rs. por pipa. Examinem o
amantes a qualidado para reconhecimenlo
da veniadec continuac.no da antiga fregue-
zia. E para nito haver usuras, esl.lopromp-
las garraas lacradas c com o competente
rotulo, assim como barris de diversos la-
manhos para provlsiip do prximo Natal.
0 propietarioconta com a concurrencia;
do conlrrio, tornarSo os precos do reta-
Ihoa primitiva de240e 280rs. a garrafa.
I\a ra do Passeio, n. 5,
vendem-se chapeos tle sol, de seda, para
homem e senhora, ditos de panninho, em
pore.to e a retalho. Os freguezes acharflo
una difi*ercnr;a no prego, pela qualidade
superior, construrqes das annar^Oes e co-
res (isas dos ditos chapeos.
Novo Irem de cozinha.
Vendem-se panellas, chaleiras, frigidoi-
ras e escarolas tle Ierro, forradas de louca :
na roa Nova, loja de ferragens, n. 16, de
Jos Luiz Pereira.
Cal virgen.
Cunta & Amorim, na ra Cadeia do Rc-
cife, n. 50, vendem cal virgem de Lisboa,
de superior qualidade, por pingo mais ba-
rato do que em outra qualquer parte.
Novo melhodo pralico e
theorico da iingoa Ira-
ce/.a, por Luiz Antonio
Hur^ain v. por 6,^
Acaba de apparecer no Rio-de-Janeiro es-
ta interessanlo grammalica pela qual em
milito pouco tempo o sem a fastidiosa la-
refa de esludar de cor verbos e significados,
se aprende a fallar, Iraduzire escrevercom
1 i-i Icm'.mi a Iingoa franceza.
Vende-se aqu na praca do Commercio, n,
2, primeiro andar.
Vendem-se espadas pratoadas para os
olhciaes da guarda nacional: na ra Nova,
n. 16.
y,ii 200 rs. o covado e ris-
cado monstro a 2io rs.
Vende-se zuarte do forta-cores, muito
cncorpado e com 4 palmos de largura, pro-
prio para escravos a 200 rs. o covado ; ris-
cado monstro muito bom a 220 rs. o cova-
do : na ra do Crespo, loja da esquina que
volta parr a cadeia.
A t ten cao !
A 1,000 ris.
Vendem-se cobertores de algodlo dobra-
dos, utimos tanto em qualidade como em
turnando, com 8 palmos de largura e ti
de comprimenln, pelo barato preco de 1,000
rs. catla um ; beov como uro completo sor-
timeuto de fazendas novas e haiatissimas :
no armazem de fazendas de Raymundo Car-
los Leilc, na ra do Queimado, n. 27.
Arroz de csea e millio
novo.
No armazem do Itraguez, ao pe do arco
da Conclcta, vndem-se saccas grande.'
com arroz de casca e milho novo, pelo m-
dico preqode 3,000 rs. cada urna.
Velas ce cores.
Vcndem-se, no armazem de molhados
airas do Corpo-Santo, n 66, por preco com-
modo, velas do carnauba, sendo azues,
cor de rosa e lustrosas, ns quacs se tornan)
recommendaveis pela sua superior qualida-
de e aturarem mais que as de espermacele,
e n.lo fazerem morrSo.
Vende-se larinha de S; nla-
Calharina, a mclhor que ba no
mercado e por preco commodo :
nos ai mazeos de Das Ferreira t
do Mourao, no caes da Alfandega
Vende-se potassa superior
por preco mais commodo do que
em oulra qualquer parte : no ar-
mazem de Dias Ferreira, no caes
da Alfandega.
--Vendem-se amarras do ferro: ns ra
Ja Scnzolla-Nova, n. 42.
Taixas para eng-eiilio.
Na funtli^fio tle ferro da ra do Rrum,
ac ha-so de receber um completo sorlimen-
tode taixas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaes acham-se a venda por pre^o com-
modo e com promptidflo embarcam-ae,
ou carreeam-secm carros sem despezas ao
comprador.
cigarrilhos hespanhes ditos de ptfa de
ilbo, que se estilo vendendo pelo diminu-
to preco de 500 rs. o cento.
Pos galvnicos para
praear.
Na ra do Collegio, loja n. 9.
Todas as pessoss que possuem objectos
pralcados e que tenham perdido a cor ar-
gntea, estando por isso indecentes, ou mii-
lihssdos, tcem uestes pos um excellento
restaurador e conservador dos meamos
objectos sompre como novos sendo o pro-
cesso para se usar delles o mais simples ,
nada mais do quo esfregar com um panno
de linho molhado em agoa fra e pBSsado
nos mesmos pos.
Urna calxinha contendo quantidade suf-
ficicnle para pralear mais de 40 palmos
quadrados custa a mdica quantia de
mil rs.
-- Vende-se um'cabriolet inglez muilo
forte, em oplimo estado e pintado de novo:
na cocheira do Sr. Mounicr, no Aterro-da-
Uoa-Vista.
Moendas superiores.
Na fundirlo do c. Starr & Companhia,
em S.-Amaro acham-se* venda moendas
de canna, todas de ferro, de um modelo a
construcctlo muito superior.
Vendem-se 2 cahriolets inglezes em
muilo bom estado com todos os seus por-
tences por preco commodo : no Aterro-da-
Boa-Vista, n. 52, cocheira de Luiz Monier.
Madapoloes finos a
3,600 rs. a peca.
Vendem-se madapolOes finos.com 24 jar-
das com um pequeo loque de mofo pe-
lo preco de 3,600 rs. a peca : na ra do Cres-
po, lujada esquina que volta para a ca-
deia.
Na ra oslreita do Rozario n. 43, se-
gundo andar, vende-se um escravo perito
ollicial de sapaleiro o que he bem moco :
o motivo por que se vende se dir ao com-
prador.
-- Na loja do Eslima & Ramos, no Aterro-
da-Roa-Visla, vende-se um par de drago-
nas muito ricas para capitao ; hem como
um habito esmaltado, de Christo.
A 000 rs. cada urna
vara.
Novo algoda~o california com 8 palmos
de largura na ra do Crespo, n. 5, loja
que faz esquina para a ra do Collegio ,
vende-so o novo algodlo tuneado, pro-
prio para toalhas com 8 palmos de largu-
ra pelo barato prego de 900 rs. cada urna
vara.
Novos cortes de cassa pa-
ra vestidos.
Vendem-se corles de cassa para vestidos,
de cores (ixas e de bonitos padrOes, a sete
e oito patacas o corte ; diales de tarlalana ,
grandes a 800 rs.; meios ditos, a 500 rs. :
na ra do Crespo, loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Folha de Flandres.
Vendem-se caixascom folha de Flandres:
na ra do Amorim, n. 35. casa de J. J. Tas-
so Jnnior.
Aradns de ferro.
Na l'uiidicfio da Aurora, em S.-Amaro,
vendem-se arados de de ferro diversos mo-
delos.
^mmmmm mmammmmmm*
*
Vendem-se ptimas bixas i
l de llamburgo, das meihores 8
fg que ha no mercado, assim \,
\ como tambemse alusam, por \
| preco commodo : na Iraves- |
fi sa da i ua do Vinario, loia de 9)
Mil- & J f
1 liarbeiro, n. t.
wmmwmmwtt mt-%w Aos OiOOO^OOO ris.
11.a LOTERA A FAVOR DO THEATRO DE
NICTHEROY.
Meios hilhetes 10,500
Quartos 5,200
Oitavos 2.600
Vigsimos 1,200
Na ra da Cadeia do Recifa, n. 19, loja de
miudezas de Pinto & Irmo.
4cs fumantes de bom gosto.
No armazem de moldados atrs do Cor-
po-Santo, n. 66, ha para vender, chegados
pelo ultimo vapor viudo do sol amperio-
res charutos S.-Flix, e tle outrTW militas
qualidades que se venderSo mais barato do
que em oulra qualquer parle : bem como I
Rom e barato.
Na ra do Queimado vindo do Rozario,
segunda loja n. 18, vcndem-se corles de
cambraias tle cores, a 2.(.00 rs. ; lencos de
selim de cores para grrvata, a 1,000 e 2/ra.;
corles decanibraia de seda, de modernos
eostns ; mantas de seda escoceza ; e outras
muilas fazendas por preco commodo.
- Vcndem-se sellins elsticos inglezes :
em casa de Geo. Kenworthy, na ra da
Crnfi n. 2.
Vendc-se am preto moco, apto para
lodo o servido, e que ro/.iuha perfeitamen-
te o diario de urna casa : na ra da Cruz,
ri 18, terreiro andar.
Vende-se um pardebencas de jacaran.
tl, por preqo comrrodo : no Aterro-da-Boa-
Visla, n. 86, segundo andar.
Alien cao.
Na na Nova, n. 14, loja dealfaiale. echa-
se um completo sorlimenlo de obras feitas
de todas as qualidades ; bem como um ri-
qulssimo sorlimenlo de fazendas, como sc-
jam : panno lino preto milit superior; di-
to de todas as cores; cortes de casimira de
superior qualidade; selim maco muito
superior; merino prelo fino; ricos coi les
de colletes ; e outras muitas fazendas por
prego commodo.
Vende-se o legitimo vinho de Cham-
panha, da marca superior, para fechar con-
tad, por prego commodo : na ra da Cruz,
n 55, casa de JoSo Keller & Companhia.
Vendc-se um sobradinho va rua da Sen-
zalla-Velha.n. 23: no l'asseio-Publico, n.
7, onde so far qualquer negocio.
Vende-se urna taberna com poucos
fundos, sita no largo doParaizo, n. 30 : a
tratar nn prata da Roa-Vista, n. 30, das 6
horas da DianhSa at s 9, o das 2 s 5 da
larde.
Veode-se urna parelha de cavallos dej
carro, nlazo. muilo bdhilos, e ha poueo
comprados no leiliTo da rua N*a, por ier
de sobir para o serillo o coronel Manocl C-
valcantede Alhiiqnorque, que a"tinha com-
prado : quem a pretender annuncie pelo
Diario o lugar para se mandar levar.
--Vende-so o superior ra denominado
Joio Paulo Corleiro por preco commodo,
caixas de capsulas de balsamo de copiibi
puro e liquido, e com cubabas e gummi
kinna : na rua da Seiizarta-HPa, n. 40, pr.
meiro andar,
. Vende-se o Recreiut Jornal
das Familias, em 5 voluntes, or-
nado com ricas estampas e por m-
dico preco : na rua eslreita do
Hoza rio, n. \.
Vende-se um piano
de muito boa qualidade <>
proprio para qualquer
pessoa que qeira prlnci
piar, por prefo comino-
ilo : ua rua >ova. n. 35.
Vende-se um violao de clia.
ves, de boas vozes : na rua das
Cruzez, n. 40.
Vende-se brim de Hubo azul de qui-
dios miudinhos, proprio para roupa de me-
ninos, a 160 rs. o covado ; dito a 360 rs.:
na rua do Passeio, loja n. 17.
Vcnde-se a padaria defronte da igrej
da Soledade : a tratar na mesms padaria.
Nosta mesma padaria precisa-se de um pre-
to para vender pilo e trabalhar diariamen-
te, e lambem de um amessador que aeja
bom.
Aos 0:000,000 de ris.
Vendem-se hilhetes e meios ditos da li,
lotera ordinaria a beneficio do theatro rli
imperial cidade de Nictheroy : ni rua di
Cadeia, n. 24, loja de cambiada viuva Vi.
ra & Fiihos, cujas rodas devetu andar ka
dia 17 do corrente mez.
Aos 20:000,9000 rs.
LOTERA DO RIO-DE-JANEIRO.
20.V/O Monte-o eit.' do theatro de
Nicthermj.
Lista dos premios chegar no primeiro
vapor.
Vendom-se na loja de Raymundo Carlos
l.eite, na rua do Queimado, canto da do
Collegio:
llilhote inteiro 21/000
meio 10/500
q ii arto 5/200
Oitavo 2*600
a vige.-imn 1*200
Vende-so um preto bom trabalhador
de ensada, e um cavallo proprio para me-
nino : na rua Nova, n. 56.

*SScrvo8 iiijuii^
Fugio, de bordo do patacho Nictheroy,
em principios deoutuhro, o preto Vicente,
de nat^ln, do 30 a 40 annos, tle estatura
baixa, magro: uueni o (egar leve-o a bor-
do do dito patacho, ou a rua da Cruz, no
Recite, n. 66, quesera recompensado.
Fugio no domingo, 9 de se-
tembro prximo passado, sem mo-
tivo algum, do sitio de seu senhor,
ein Ponte-de-Ucha, o cabra es-
cravo, de rime Luz, natural de
Iguarassii, de estatura e corno re-
gulares, pouca barba ; tem os de-
dos dos ps aberlos e rombudos,
por ter sido muito cambado fal-
la descansada, olbos azulados lo-
ma muito tabaco ; Coi comprado ao
Sr. Wanoel Joaquim IVreir da di-
ta villa de lguar.H8s; consta por
informaedes certas andar em dita
villa c seus suburbios em procura
de senbor que o compre : roga-se
as nutoridades policiaes, capilScs
de campo e pessoas particulares
que o apprebendam c levem-no ao
dito sitio, ou na 1 na do Trapiclte-
Novo, 11, 36, que serSo gratifi-
cados.
Fugio, no dia 8 do corrente, do enge-
nho Camossim, 1 escravo de nome Joaquim,
preto, de 40 e taulos anuos ; jk lem algum
enlii Mus br neos; grosso do corpo; mmi-
qneja no andar ; teto nllicio de pescador, e
por isso suppoe-se andar por lugares i'e
praia : quem o pegar leve-o ao seu senhor,
Francisco Cavalcanle de Alhuquerque, no
dito engenho, ou nesta praca, a Jos Co-
mes Leal.
-- Fugiram, no dia a3 do cor
renle, do lugar do ( aldeireiio, i
csciavos com os signa es seguintes
Benedicto, preto, de 28 annoJ
pouco mais ou menos, de altura t
corpo regulares, pouca borba j le'
vou em sua companbia sua mu-
Iber de nome Simplicia, la, com um illio de a annos po"'
co mais ou menos, de pernas ar-
queadas : Jos, nioltqitc de 17*
i8ar.no, espigado do corpo, den*
luco, cor preta : todos ciioulose,
naturasdo serlao ; pelo, que jul-
ga-se terem ido em algum comboi.
Hoga-se as autoridades policiaca*
captaes de campo, que os appre-
lienda 111 c levem nos a ra ati s da
matriz da Boa-Visla, n. 18, cu$
serao gratificado) generoBineiile'
PiK. : Si TTP. DE U t. DBMI44. 1949


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EIHJGC10W_TF8SP1 INGEST_TIME 2013-04-24T15:48:47Z PACKAGE AA00011611_06696
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES