Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06694


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno XXV.
Wca-fera 25 ?
,AI\T1DAI SOS OOBJBXIOa. .
roianna e Parahiba.icgundat e textat-felrai.
jc^Graudc-do-Norle, quintas-feiratao nielo-
Cabo.Serinhem, Rio-Fonuoso, Porto-Calvo
Macelo, no 1.*, a 11 e 21 de cada mei.
Garanhunt e Boollo, a 8 c 23.
Bna-Visla e Florea, a 13 e 28.
\ lui-ia, s quiotas.-feiraa.
Olinda, todot o* dial.
KVHZMEBIDEB.
hitflH o ld. Chela a I, s 3h. el3m.da t.
Miog. a 8, s 10 h. e 24 m. da ui.
Nova a 16, 2h. cMin.iliin.
Cretc.a24,t -1 h. e 44 m. ilum.
IBSlaUB SE BOJE.
Prhneira aa 10 horaa e 54 minutos da manb.
Segunda as 11 horas e 81 iniuuioi da urde.

oe
Oiifubro tic 18*9.
N. 7.
VHEqOS D*. SUB5CK. .'7A0.
Por tres inezesfadianlado) 4/000
Portis mezet a .salino
Por uiu auno IqJDW
DAS BA SEMANA.
22 Seg. S. Cordilla. Aud. doJ. dos orf. c do m. l.v.
23T<'|c. .". Joo lapUtrar.o Aud. da chae, do J.
da I. v. do clv. c do dos fritos da faicnda.
24 Quart. S. Uaphacl. Aud. do J. da 2. v. do civ.
20 guint. Ss. Crispid) e Crispliiiaiio. Aud. do J.dos
orf. c do in. da 1. v.
2G Sest. S. Evaristo. Aud. do J. da 1. v. do civ.e
do doi leilos da fazend..
27Sab. ti. Klesbao. Aud. da Chae, c do J. da 2. v.
docriuic.
28 Dom. S. Simao cS. Judas Thadileo.
ata*
CAMBIOS EM 22 BE OOTOBBO.
Sobre landres. /,. por 1/000 rs. a (0 diat.
. Parla, 3ili
. Lisboa, 105 por cento. _.,_-
Ouro.-Oncas he.panhoei......... 30/000 a M#500
Moedaa de u/lHO velha... 17/300 .1 igBOO
de 0/4iKi novas.. lli/MO a Ib.Oil
. de 4^)00........... 9/500 a 9/70O
Prafa.Pata.ocs brasileiros...... l/j'Sd
Pesuscolu.ni.arios....... !fin
Dliot mexicanos.......... 1/Wu


PARTE OFFIC1 Al.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 16 BE OUTUBRO.
Oltlcio.-tAo Exm. hispo diocesano, enm-
municandn que por portaiia de 20 de se-
tembro ultimo, secundo consloo de aviso
do ministerio da justicia da mesma data, foi
dispensado o enneao da S de Olinda Anto-
nio da Cunba Mello o Castro da residencia
do coro, com o vencimento da respectiva
congrua, a fim do tratar do sua sade.--ln-
teirou-se o inspector da thesouraiia da fa-
zenda. .- ,
ilo.Ai masmo.scientificand-o de que
por portara de 2 do correnle.segundo cons-
Mu de aviso do ministerio da justiga ,1a mes-
ma data, foi dispensado o conego da Se de
Olinda Placido Antonio da Silva Santos das
ohrigaces do coro, com o vencimento da
respectiva congrua, para tratar de sua 8-
de.--< oinmunicou-sc ao inspector da 1 lie -
souraria da fazenda.
Dito.Ao presidente da relacflo.inteiran-
do-o de haver S. M. o Imperador por porta-
iia de 3 do correle concedido ao juizde
direito da comarca da Boa-Vista, Joaquim
Pedro da Costa l.olio, seis mezesde liconca
com ordenado para tratar de sua sade Oli-
do lhe convier.--Communicou-se ao dito
mi/ de direito.
Dilo.-Ao nesmo.scienlilicando-o de que,
por decreto de 25 de setombro ltiino.S. M.
o Imperador bouve por bem conceder a Joa-
quim Jos, da Cruz, alfares quarlel mostr
do segundo halelhflo do regidores, passa-
gem para a (iloira no quinto da mesma ar-
ma, edesle para aquelle corpo, com exer-
ciciodequarlel-mestro. ao alferes Vicente
de Paula Itios de liveira.--lntcirou-so a
pagadura militar. ...
Dito.Ao mesnio, communicando haver
S. M. o Imperador determinado que o alfe-
res do estado-mlor de segunda classe do
exeicito Alexatidre Augusto de Fiiss Vil-
lar pssse aseivir nesta provincia Si-ien-
ticou-se a pagadoria militar.
Dito.--Ao mesmo, inieirando-o de haver
S. M. o Imperador por bem passar para a
segunda clatse do excrcito por decreto de
21 de setombro ultimo, nos termos do arti-
go qnarto do de 9 de Janeiro de-te auno, no
alferes do olavo batalliflo de cegadores Joa-
quim de Azevedo Tompsou.-P.>rticrjOU-se
pagadoria militar.
Dito.Ao inspector da tbesourara da fe-
zsn-Ja. remetiendo copiado avisodo 27 de
sitemhio ultimo em o qual o Exm. minis-
tro da marinha decWra que a daspeza como
pagamento da graliflcagf.o dos pratcantes
ecoiiinuo da couladoria de ni-1 i 1.I1.1 p.le
sabir da verba de oventuac*.- De igual leor
ao contador de mariiili.
Dilo.-Ao dreelor do arsenal do guerra,
cnnimunicando havgr S. M o Imperador ap
p'ovado a nonieag3n.de Joflo perera da Sil-
va (.i.imeifles, feila pila piesideneia em 9
de agosto ultimo, para reger a ca 01ra de
pliaeiras leilias para uslrucgflo dos
pn ndizes menores do referido arsenal,
pcrccben.U) a gi aliHcagflo aimu il de 4i 0,000
rs.-Scinlilicou-se a pugadoiia militar.
Dilo.-Ao inspelor do arsenal de marinha,
remetiendo copia do kvisu da 4 do crreme
coi que o Exm. miiiislio da maiinlia deter-
mina que o bngue que se lem de constru'
no esUleiro do mencionado irsen! srj
feilo segundo o plauo viudo da corle, e
que deve 11 untar dez pegas a Paixans de ca-
libie 30 para o que se faia ueste sentido no-
va reparticjlo ius 1 orlas. ,
Dito.Ao inspitorda pagadoria militar,
para que lemeita a secretaria do governo,
aliui de ser enviada ao Exm. ministro da
guerra, a guia do lente do lercfiro bata -
linio de caladores Antonio Jos Das Nunes
Dito.Ao mesmo, para remetiera secre-
taria da presidencia, alim de ser enviada ao
Kxin. ministro da guerra.a guia do caicllilo
do setiaiu bitullio u cacadoies, fieiJose
deS.-l.uiz.
Uito.-Ao commtndante superior da guar-
da nacional de Serinliaenieltio-Kormoso,
conimuuicvndo que, por decreto de do
(oriente, S M. o luipeisdor houve por bem
lomear a Antonio uos Sanios Vilal para o
posto de ajudante de ordena do refeiido
commaDdaute.
Dito.Ao juiz municipal e de orphos do
lern.o de Iguarass, communicaudo, alim
de que faca cunstt/ a Joaquim Francisco do
llego, que S II o Imperador, por decreto de
4 do crrenle, houve por bem sceilar a des-
istencia que elle fez da serventa vitalicia
do ollicio de iscrivo de orphaos o auseu-
tis do mencionado termo.
Hilo-Ao agento da companhia dos pi-
quetes, a hu de que mande dar passagem
para a curie, e coinedorias por coma do
governo om a barba de vapor S.-altador
ao, alteres do segundo balalhilo de cagado-
res Amonio-Joaquim Pinto e Leopoldo da
Fonseea Cabio.
Dito.Ao mesmo, para quo mande dir
passagem no vapor S.Salvador no lugar va-
go de passageirode estados Cirios Frederi-
co Marques l'erdig.
DEM DO DA 17.
Portara. Concedendo a dispensa que
pedio o Dr. Joao Joslnnocencio Puggi do
lugar Ue cirurgiao-judante do corpo de
tolica, e nomeando para o referido lugar
o Dr. Manuel Duarle de Faria. Fizeram-se
4- r un ve 11 icoles comniuuicacOes.
rDF.M DO DA .
Cilicio. Ao coinniandtnte da praca,
declarando que pode ordenar ao cwranuu-
dante da companhia ixa de cavallara com-
pre 40 ca vellos para subsltnirem os da re-
ferida companhia que se acham em mo es-
tado; o prevenindo-o deque a pagadoria
militar lem ordem para abonar a quantia
necesr.aria para spmelhante lim. Inleirou-
se a pagadoria militar.
Dito. Ao inspector da Ihesourara da
fazenda, dzendo que podo mandar abonar
pagado-ia militara quantia de trinta con-
los de ris para conlinuacflo do pagamento
das despezas a cargo daquelli reparticilo.
Dio. Ao inspector do arsenal de mari-
nha, para que mande fazer no brigue-escu-
na Caliopt os reparos indicados na nota qoe
remelle.
Nota a que re/ere o offirio cima.
Pintar interna e externainenle o navio,
limpar o poro, caiar os tanques da agoa-
da, calafetar o convez e alcatroar o appa-
relho.
Dito. Ao contador de marinha, Irans-
mitlindo c^ia do aviso de 3 do corrente,
pelo qutl o F.xm. ministro da marinha de-
clara haver S M. o Imperador determinado
que o bacharel Jos Mamede Alves Ferreira
perceha a gratilicacflo mertsal 182,000 rs
pela drecgo da parle scientilica da obra
do melhoramento do porto desta cidade.
Neste sentido ofllciou-se ao mencionado ba-
charel e ao inspector do arsenal.
Dito. Ao director do arsenal de guer-
ra, aulorisando-oa despender quanlia de
rincoenta e dous mil res com o pagamento
das cincoenla e duas arrobas do cabo de li-
nhoque Smc comprou ao arsenal de ma-
rinha para lacos de peces de artilhana.
ScenUficou-se o inspector da pagadura
militar.
Commanrio da prai^a.
Quarlel do caminando la praca na cidade do
Recite de Pernambuco, 20 de ontuhro de
1849.
ORDEM DO DA N. 56.
Faco publico, para conhecimentoda guar-
niclo c exee'uco da parle de quem perlen-
cer, a portara do F.xm. Sr. presidente da
provincia que acompanhou o ollco firmado
de 10 do correle, relativa ao servico da
guarda nacional em destacamento, o qual
ollicio o portara s8o do leor segunda :
Taiismillo V. S., para a devida intel-
ligencia eexecug3o, a inclusa copia da por-
tarla desla dala, rea qual resolv chamar
a semen de destacamento 200 pragas da
guarda ntrioi al deste municipio.
Dos guarde a V. S. Palacio do governo
de Pernemhiico, lOdeoutuhro de 1849.
Honorio Hermelo Carneiro Ledo. Sr. com-
mandanle da praca
O presidente da provincia, altendendo
a que a relielliilo nella lltvida nHo se aclia
cinnplelameiilc exlinrte, por existireni an-
da grupos armados que nao so teem sub-
mcllidos autoridades legaes, resolve:
Aitiiio 1.* Sfio chamados toservico de
eorpos destacados 200 pragas de guardas
nacionnes, > quais lie rilo sddiilai ao se-
gundo batalliflu de cagailores de priineira li-
niia, foi mando tiras companbias, cujos
commaiidanleseolllciacs serflo posterior-
mente d. si nados.
Art. 2" O conlingente cima sera for-
mado pelos balalliOes de guardas nacionacs
disto municipio, entrando nesse numero o
da fiepue/ia da Muribrca que foi nacer 40
placas, e as 160 pelos outros liattliiOes.
Ail. 3 o t's guardas serflo designados
pelos respectivos commandaules, e scrilq
lirados deutie os solleiros, viuvos e casados
sem lilhos.
Ait 4 O lempo de servigo nflo exce-
der a 3 mezes, e, durante esse lempo, le-
rflo os vencimeiitos das pragas de primeira
linlm c licam subjcilos mesma rjcipliua.
Ait. 5. Ocommand8nto superior das
guardas nacionacs deste municipio fica en-
rarregado da execucilo da prsenle resolu-
gflo, mesmo pelo que loca ao bulalho da
Munbeca.quo fica desannexado do commau-
do superior da punida nacional do Cabo, c
provisoramcnle annexadoao deste muni-
cipio.
Palacio do governo de Pernambuco, 10
de uutuhro do 1849. Honorio Hermelo Car-
neho te.lfl. Conforme. -Oollicial-maor,
l'lorianno Conia de llritlo.
Assignado, Jisc Vicente de Amorim Btstr-
ri, coronel c commandanle.
Quttrltl do commando da praca na cidade do
Rccift de Pernambuco, 20 de oulubro de
1849.
ORDEM AdDICIONAI. A DO N. 56.
O lllni. Sr. coronel commandanle da pre-
ga mtpda faz to da guarnigflo, que por oflcio do Exm Sr.
presidente da provincia de 18 do correte
foi permiltido ao Sr. alferes ajudante do
segundo hatalhilo de cegadores Joflo Pedro
GonzAga demorar-so nesla provincia le
reslabelecimento dos incommodos que
actualmente solTre, para gegur dopois
piovinru do Pai a ; podendo serempregado
em qOBT^ier servigo eompalivel com seu es-
lado de sanil?, passando a ser addido ao
seguudo balalliflo de cacidores.
Oulro siin, que o mesmo Exm. Sr por
porlaria da presente data, lem enearregado
o Sr lerlnteda lerceira classe do exercilo
Bernardo Pereira do Carino do inspeccio-
nar as bras militares do quarlel da Sol-
dado duranla a ausencia do Sr. capitSu
Izidoro Jus ocha do Brasil, que se achava
empregado nesle servigo
Finaimenlo o mesmo Illm. Sr. coronel
manda*%clarar que o Sr. aireresdaquar-
la classe do exercito Jorge Kodngues Sidrei-
ra acha-se empregado desde 15 do corren-
te na primeira companhia da guarda nacio-
nal em destacamento.
Irancitco Carloi foeno Deschamp, cap
tilo ajudante de ordens.
O ESTADO DA DINAMARCA.
landre; 13 de agotto.
Cnmquanto o armisticio rrcentemenle
eoncluido ntreos govrenos'.da Prussia e Di-
namarca lenha felizmente terminado os
horrores da guerra o a inconveniencia do
hloqueio dinamarquoz, nflo devenios esque-
cor comtudo que pouco progresso so lem
et agora feilo para a conclusflo de un tra-
tado definitivo de paz ; algumas indica-
gOesleem ja sido presentada por ambas as
parles, as quaes poden dar lugar a varias
duvidas relativamenle condieflo do duca-
do drt Schleswig, e snbreludo a queslflo
da successflo nos dnc-idos, a qual oi a
fonte o orisem de toda a conten la, tem
si lo de proposito evitada pelos diplmalas
empMihedos em terminar a disputa. He
mu natural que os eslalstas que por sue-
cossosdesgrgados fAram arrastrados a esta
contenda, livessem procurado o caminho
mas curto para sabir della, e consideras
sem a termnagflo immediata destas hos-
lilidades como urna materia de malar n-
(eresse para a Eurona do que urna investi-
gagflo completa das causas desla contro-
versia. Porm,sem prelenleimos resolver
o problema de nina successflo anticipada,
pedimos permissfln pera o! sear que um
lal arranjamenti deixa a queslflo no mes-
mo p em que eslava, oexio o norte da
Europa urna rennvagflo da mesma conlla-
gagilo, a qual tal vez nflo MMtt semine ser
extincta sem um damnoa-nda inais ex-n-
so. A unic solugfloverdedeira desla lilla
cuidadoso se conseguir del rumiando le-
galmcn'ea successflo om todos os dominio!
da coroa da liinamarca pela vontade da na-
gflo o de conformida le com seos verdadei-
rus interesses; e, se a exlingflo do ramo
reinante, no caso de que O soberano actual
venha a morrer sem successflo, he n.na
causa de peiigo, eremos que isla contin-
gencia lambem d-lerminai 0 facilitar 0
modo mais natural e tilicaz de tratar a
queslflo.
Todos dmiltem que a morte de l'rede-
rico Vil seria imm lirtamente sceui la do
desmemhrameulo dos dominios actu"* rio
reide Dinamarca, por isso que o ducado
deliolsleinsegueria a linha ma.cul na de
successBo, cntietanlo que a Dinamarca
propna passaria aos descendentes de urna
linha feminina. Qualquer que seja a sor te
de Schleswig no nionicnlo de u'iia lal divi-
sflo, he inconsistente que a cora da Hina-
ina ra, a qual p-cseu'emenle rege uina po-
pulagflo de dous hiilll s de almas, e 21,000
milliasquaduidas de Icinlorio, perca perto
de un tcign deslas mellio es ierras, halii-
ladas por um povo bavo e floiescente.
lli lal golpe podcraein um p rio 10 11*0 mu i
distante vira ser fatal sua independencia.
Este espirito de usurpagflo dicta lo pelo d-
selo do podAr mariliuio, do qu.il Ionios vis-
to na Al lema 11 ha signaos Iflo inequivoc is,
se lomara n.ais aciivo me lila que os
meiosde resistencia se toinassem mais fia-
cos.c lalvez que Dii amarca vessea serris-
cada do mappa da Eurupa. Assegurii' lline-
marca urna independencia suhs ancial com
meios adequados para di fend-la he um
objecto poltico impoilanle porr. todas as
negos ililcressadas na passagem do Sonda
e na paz geral; porm este objecto depen-
do s|(Dplemeute do regulamento da suc-
cessflo.
Tres carreiras parecem .iberias no actual
estado desla queslflo, as quaes p lem ser
descriptas respcctivanienlc como os siste-
mas ginnanico, russo c scandinavo. O
piiinciio, 011 o Vtema germnico, consis-
te em reronhecei o duque de AugUstemDur-
go, que he o representante da linlia mas-
. iiliua e lambem neto materno do re Cliris-
tiano Vil de Dinamarca, como o licrdeiro
de lodos os dominiosda Dinamarca e llols-
tein, eoblerpnra este Um (o que prova-
velmente nflo seria uillicultoso) a ronuncia
do herdeiro directo da cora de Dinamarca,
o qual he o principe Frcderico de Hesse.
Esle expediente conciliaria o partido ger-
mnico nos ducados, o qual pruclamou o
dito duque de Augustemburgo como o cam-
pte do seus diieitos peculiares, e pessoal-
mento este principe he mas dinamtrquez
e maisestre.lan.ente ligado com a familia
real de Dinamarca do que o herdeiro Hiri-
lo quo ho descendente de una casa sobe-
rana na Alientan! central; FW
que o duque de Augustemburgo lomou na
ultima guerra e a animagflu diroetlique
deuao governo insurreccionarlo dos duca-
doso teem tornado Iflo od.oso a nacte dina-
marqueza.que he provavel que ella so que-
ra subniettr mais pacientemente a perda
de suas provincias do que a ser por elle go-
vernaJa.
O segundo expediente consiste em o re
da Dinamarca aioplaro duque hereditario
d Oldemburgo como seu herdeiro, ou om
oulras palavias, em reforgar sua connexflo
com oiarno un pe al da familia que reina
em S.-Peiersburgo. Esle projeelo tert sido
agitado do urna manuira, que com jusliga
tem allrahido alguma allengflo; porm,
poslo que possa prosorvar a independencia
da Dinamarca de um iierigo de um cerlo ge-
nero, elle a invulveria oulro muito
maior: elle nflo piiveneria o dcsmcuibra-
mento de seus dominios, e collocaria em
Copenhague um prncipe russo-germa-
nico.
Se esta contenda tvesse simplesmente lu-
gar entre as reclamages opposlas do casas
soberanas, pedera sr lerminaila por um
011 outi-o destes prnjeclos ; porm o esriri-
lo desenvolvido as ultimas ca-npanhas
prova quo nflo lie urna queslflo real, senflo
ura queslflo nacional. O povo dnamar-
quez, o qual nflo recuou diente de nenhum
sacrificio, enflo fugio de nenhum inmigo
no campo, lem direito adelermin r una
I materia de Wo alta importune-a para sua
jprnpiia existencia sobre principios d" | 0-
' litc.i nacional, e as prf tingues pe soaes de
1 alguna herdeiro* indirectos nflo poVm ser
tomadas em consideragflo contra os inters
ses vitaos do reino c a poltica geral da Eu-
ropa. Ha. porlanlo, comprazemo-nos dis-
!so, urna convcgflo cresc-'nte entre o povo
'da Dinamarca que a verdadeira pol'ica que
devom seguir ho reforgar sua connexflo com
os reinos scan-lnavos livres e indepen-
dentea que se acham un los debaxo da co-
ra do re Osear. Quando o reino de No-
ruega foi separado da coi.ula Kinamarca
I pelo tratado de Kicl em 1814, o qual 0 an-
. nexouao da Sueria como premio da entra-
1 da -le Bernadolte na gian le aluenga, a int -
I gridade -los dominios dinamarqiiezes roce-
beuo prmeiro goho. A propria NorO>gl
resisti a esta irensferenca ; enlrelanio a
.Sueciae a Criia-BrelnnliH nflo cumpriram
ja promi-ssa de rompensagrui que fizeram a
i Diiuimarc porm esta mudenca est feliz-
| mente agora acaba-la, exceplo no que en-
fraqueceu a cora d'namarqneza.
I ANoro-ga e a Sueoia, eonservando amba
una parleeonsideiMvel.le iiidependeuei.n.leeiu
perdido minio de sua allliga aulipalhia. ees-
lao liidissnluveliiiente unidas para lodos os
lins de defensfio nacional. No taso de Una
1 vacancia no ihronoda Dinamarca, he aliamen-
1 ie provavel que o modo o inait eRlcaz de pro-
' mover a liberd.ide, protperldaite elndepen-
idencla daquelle paii snia llga-lo coma Su-
lela per um laco senielliaule ao que ja une n
Nnrorga aquella cora; e, se um halado Iomc
para esle liui concluido pelo actual rei de Di-
namarca, e tanecianado por sen povo, as 011-
lias n.ieoes icandiuava Icrlaiu, sem duvl-
da neohuma, um. Interette verdadeira na de-
l'ensao de sem Irmioi alni do Solida. O cato
da Noroega he UUI precdeme completa pira
determinar a ualnreta de uma tal cuonrtno, a
' qual pode ser chamada una inonatehia fede-
ral. ( ada esiailo proterva orna condicao igual
e una IrgWUUUra local; porm a ouroa prole-
i ge seus Inieretaei coinmunt D-sllironisar por
1 violencia una linha de n.bcranoi seria inc.ui-
sisleule e iiijiislo; p.iiui, 110 taso da etllllCOO
da linha reiiianie, ol Diiiaiiianine" s "' ""i
opporluuidedc, aquel lalvrzHiincamal -i-ol-
frreca, de iniisolidar sua unido com os mucos
aturaos que sao realmente Idculificadoi cun
Auie.icado, como o vimos, pela itlleinaiilia,
! amciiado ou influenciada apenas mals remota-
' mente pela Huttia. o verdadeira bem dos rei-
nos tcaudinavot comiite em la comblna-
Ciio Seria digno de lasllm, se 01 odios locaet
a une os vi/inlms mal chegadut e as coiine-
xes as mal estrenas d......Hilario te entre-
Mm.nodiiemcegaloi a i".....ule laic-loi I.11-
e arem-ie nos bia.os de inais lo, inidave, .id
1 veis.1 ios ; porem e contenda recento que leve
luaer ., Schleiwig e Jullainli.1 lem detpciia-
|do podeosainenle o s. n.hnenlo en,,,,,,,.-.,
Itcandluavo. Elle lem adquirido a dlg.ndadc
I de mu tentimeiito nacional.
I Suai hugoagei.s e hbitos quatl ideni coi,
taanntlcaoBcgraphica, seo valor man.uno.
.; ."', apodan para se goveruarem a si ineamoa.
do-lhes o carcter de um su povo ; C lie 10"
, 'te uno i'"v" 'l'"' s,"'c"i' Noror"e
Snamarqueze. poderlo ol hado, como u,
nodr coniideravel nociwdoaciiialda i-.u ..pi,
"cooo un, povo t.i.ii.-nic que ellct poderlo
.i..u.pl.ar dos a..laB.m.Ut .,...- se leem apro-
veliado de tuat divitoet. A pe.... da I ...in-
dia fui para a S.ie.i, o que a perda de bclllct-
wla sera pa a Dinamarca.
Fawmoaetua obtcrvacOet sen. nenhum 0,1-
iro desej,. mal que o de nr.......ver o bem de
, povo inlercssaule, e advog.r aquella Win-
cao de un. grande problema que nos parece
' ,,,-sic pau, a ...ais eMlca e a mala nacional.
Bu noss.i opinlo se. la urna grande seguran.
r, 1,1ra a pa/. e rifiUsacao do norte da Kuropa
,,! ,, estado poderoso se podesse lormar em
lrar de dous ou Ires lledoi traeos ; porque,
cnniriuaiitoeeit niilli-s de homeni umdos por
,,L I iros nao rcpelisseni ...ais nunca as 110-
i "as de Gustavo Adolpho ou Ca. los XII. riles
iMpirarlain rcsp.iios maiorct poiencas, et-
p.-cialmenlc por suas lorps c pos.ves iiiaiiu-
Nao negamos que a Graa-Brelanha e .1 I a-
o teem u.n Inlereiic considernvel.... promo-
Mraconiolldacio de un. lal efudo no noria
da Europa, que. sen. ier un. ...olivo sulh-
c ente para representar un. papel ambicioso
nos negocios do coulincle. lance todava
o peto de un. poder iiidepcndcnie na balanja
contra os proj.-cios ambiciotot dos ouirot, e
uss. de novo lomar u,a pa.le cous.deravcl
ns pocas .uah erllicas da historia europea.
Nao he mpot.ivrl tela rcco.....,cn.lado pela up.n.ao publica das
.aces amlgat quclltl que sao nelle n.a.s pro-
fundamenl u.ie.essada e. se a imllo de t.ul-
", lor algn, dia reo..c...,la, ella nao O sera
ce.ia.neulc un, por conqu.sU, ...-,., por ...l,.-
,., porm p.loliiuiiipho Uaop.iuau publica.
pconio a canta nacional commuin dos ires re-
llussca..d...avol.
Dita do 28 de germinal do mes-
mo enno
Dita de ->\ do messdor do mesmo
enno
Dita de ,s de lloral do anno X
Una de 5 de lloreal do anno XI
Dita de '> de oral do annn XII
lilla de 8 de nivoso do anno XIII
D te de 27 do mesmo inez e anno
Dita de 2 de vn.limario do anno
XIV
llil. de 1"i de ilezemhro de 1801
Dila de 7 de ah'il de 1807
Dla do 21 de Janeiro do 1808
Dita de 10 ilesetemhro do mes-
mo anuo
Dita de 12 do metmo mez e anno
1111 Ja 1 dejanen de 1089
Dita de 25 de abril do mesmo
anno
llil de "> de oulubro do mesmo
anno
Dila de 1:1 de dezembro lo mes-
mo ami'i
Dila do mes-nn dia
Dita de 1 do s< temliro de 1812
Dita de 11 de Janeiro do 1813
Dita iIj 3 de abril do mesmo
anuo
Pita de 21 do agosto do mesinn
anno
Dita .1." ti de oulubro do mesmo
auno
Dila de |S do novenibro do mes-
mo anuo
150,000
110,000
120.000
120,0011
60.000
1)1,000
60,000
80,000
80,000
80,000
80,000
80,000
80,000
80,000
40,000
36,000
120,0011
40,000
(90 000
3511,000
180,000
30,00(1
280,000
300,000
PRODUCTO LIQUIDO DE 20 A.NXOS DE
GUBHItA.
Parit, 2 de telemro de 1849.
IIOMRNS.
llecrulamentode24dejunhode ^^
Ditodesctembrodc1792 loo'.uuo
Hilo de 2V de fevereiro de 1793 JOd.OUO
Uilo de 16 de bul do memo
, anno '
fcequisigflo de 16 de agosto do
mesmo ann l.ao.uuo
Conscr.pgflu de 3 do vindimar.o
do anuo Vil t90'000
Total 4 556,000
Napnleao, de son pa le. ohlevo por meio
da c inscripno 2 47S,oo-> hineus.
Os sorteados nunca inais fram livres do
secvico.
M. liaru no "U r-'litorlo ao corpo lecis-
lativo acerca da cmscrii.gflo essi.nocon-
l'esson (Uoneur de !hl do lloreal do
anno \ )
A lies anha foi" t-imnlo dos nossns voltios
soldados.os qi..-ncar.imperec.-ra:nquasi to-
dos n 18 nevos da llUSsa. (1 ex-rcilo de 1813
era co-ip-sto de r- erlas de dezoilo a violo
huios As oencas, sa Miga, o a tniso^ia
os declinaran. Do l,260,0ne homens, quo
fram rendados em 1813, nflo reslavam em
1814 pera defender o Solo di Prnea senflo
una O'i.OOO, fra a guarda. Em 1792 a
Franca unta, como hnj 8t". departamentos.
As conquistas da republc. deiam lli-o
lll.eno eos Alpes por fruiil. iras. Do 1794
a 18.10 o numero dos departamento* ro ele-
va lo a 105. E-n 1813 V.i oleflo ajuuloii a
Franca,a Uollanda,a Allemanha martima
a motado da Italia, elle oreou 97 deparU-
mentoa novos, lieandoenifto I-ranga com
132. Em 1814 a Fr-nga foi leduzda a seus
amigos lmii-s. e Ib" ltaram anda Mari-
emhurgo. PhHipp-vill etandau.
Ijs quallfti O producid de 20 ailllOS do
guerras Rig'nlescae, de esforgos heroicos,
do sieiili.-ios i.-n-iiensos, de sangue derra-
mad em todos os caninos do hatalha da
Europa; Rma s batalha perdida, a de
Waterloo, I-,1 bstanla para tirar a Franca
o frueii).ie 20 victorias imtimrtaes c para
1,,/M 1 em 1815 menor di que em 1790.
Mas isto anda nil he tu 10 : aos 4 500,000
homeiis( quant-8 nage-nflo t-ein 4 ..00,000
limas ) destruidos .las lalas das grana-
k'ias e dos canhrtaa d'-ve-s,- juntar ain-
da a quantia de 700 milhfies do indemni-
d ule de guerra pigos pela Frang s poteu-
cia< ailiidasno espaco de cinco annos por
meio de bilhelesa visla sobro ,0 thesouro
,-eal. alem de oais 490 inilhcs pera sus-
lentoda euarnlcfloelranjoi a.cfinalmen-
emiis urna niulli Ifln de diversas oulras
iiitcmnidadcs. as quaes todas montaram a
perto de2inilli..-s.
( l'retse. )
INi'cRIOR.
i:lU-DK-.)ANr:il\0.
POLTICA geral.
EleicOei de llagitaluj.
Nos fastos das nossas eleges acain de
celeliiisar-se a freguazi da villa de llagua-
hv. Logo depois do dia 5 de agosto soube-
so que, plciloala com todo nardo, a elei-
eno e reeolhidas urna as cdulas dos vor
tintes, linha inlcrvindo um tratado de paz
a allianga entro os ci ladflns quo se pres-
melo senboresdaquelle municipio, e, om vir-
tudc desse Irata.lo de paz, dispensada a
apuregflo das listes recib las a.urna, lia-
viam tilo proclamados lanos eleitores de
um, teios do oulro lado.
Fsa nolieia, aeoll.i la com ge'al sorpreza
e incredulnlade, foi logo c .nfinnada por in-
nmeras copias desse novo tratado do pal
.- allianga, celebrado por escriptura publi-
ca peraille labelliflo. He pOSSrt do um des-
s.s iueressaiiiittimos documentos, a prin-
cipio nos calamos na <\ eclativa das pro-
videncias que devi ler tomado a ai|l.iriJa-
,e para cohibir Iflo alTrontosO escaiMalo.
Vendo, piiim, que ella na la fez e que os
eloitores em virtude desse tratado do paz
e allianga acclamados compozeram 0 colle-
giu daquelle municipio, aqui damos a inte-
,'ia dessa escriplura, que ao depois com-
ii.-ntare.nos.
Kstpul.-se nella sobro empregos pbli-
cos retribuidos e nflo retribu los, ?lectiTos
ou de no.netagflo do governo, c .mo se o
go\ ino qua numeia. o povo quo elegees-
tivessein subordinados aos Srs. estipulan-
tes ; dflo-se elles reciprocas garantas da
sua lealdade, e, soberanos como se conside-
ran!, al legislan sobro o procosso civil %.
MUTILADO


^
e. -"<:m.n> 5.uiarjiwn |iip so querem subjeitar.....Has transcre-
viimos essa belleza : lea ni a o admi -
IV:l -I.
n scriptura de contrato que entre si fazem
Francisco Jos Cardozo, Mnnnci Jos Car
ilozn, Antonio Jos do Oveira Sampayo
c Caetano Jos da silva Santiago, com
Antonio llodrigues do Azevedo, Jos Pia-
lo Tavares e Manocl Martina do Cotilo
Iteii, mi forma que abaixo se declara.
SailiumlqUintoa virem o presente instru-
mento da escriptura tle contrato, ou como
cm direitn molhnr nnmo e lugar tenlia, que
no anno do naaeimentode nusso SenhorJe-
sus-C.hristo dnmil nitnrenlose qiiarcnta o
nove, aos oito dias do mez de agosto do
dito antiii, nesta villa do 5 -Francisco Xa-
vier lo mi in tabrlllao comparecer m partes Jus-
tas coi-tratadas, do mu lado o commen-
dador Franolsco Jos. Cardozo, Mu noel
Jiim- Cardozo. Anlonio Jos do Oliveira
Sampayo o CaeUno Jos da silva San-
tiago, de nutro lado Antonio Rodrigues
de Az -vedo, Manocl Martilla do Cotilo Iteia
e Jos Pinto Tavarcs, iodos moradores nesta
villa o reronhecidos pelos proprios de inim
lahelliflO do que dou fe ; e peranto 88 lesle-
niunlmsaodianle assignadas por ellos oti-
lorganlcs ti* mu c outro lado uniforme*
mente foi ilito que cessava entre altea mu-
tuamente, emquanto exlsllgsem e perma-
nocassein nesta ou ndla possuisaem quaea-
rjner beos de tbz, toda a dissencffo poltica
liavida al o prsenlo por causa de ele-
ees, e a | articular quo poi ventura pos-
sa ter existido : no podando alies mais
se hostilisarem em roiisa alguma, antes
sim licam obrigados a preslarem entre
si toda a coadjuva'ffo possivel a favor de
suas candidaturas, e nc^orios lcitos de
qualqucr delles OUlOrgantcs de um e ou-
tro lado, ou de amigos seus, que frcn
reconhecidos como hemens de bem. Que
licam livies a qual juer tos outorgantes
de iini a ouiro lado as convicgties poli*
liras que rada um liver. Qu() ellesou-
toig.nles como representantes polticos
do) um lado e de nutro a presentado em
cada urna das eleigies quo su fizerem
nesta villa matada dos candidatos que
ella por le tiver do dar, lano para edi-
tores, jui/cs de paz c cmara municipal,
como lamben) para Otilia qualquer elei-
c.io que no futuro la leis possam estaba-
lecep, (cando entendido que p.ra varea*
doics da cmara o lado poltico CUio pon-
samento fdr dominante no gnverno do nos-
so paizao lempo ilessa eleicfio lera o direi-
to do presentar quairo candidatos. Que
OS Candidatos que cada um dos lados po-
liliCus a quo pertencorem c les outorgan-
tes fnrem por clles apresenlados.nfio sof-
lreiflo disCUasflo alguma e serlo aceitos por
emboa os lados politicoa a que perlenre-
rentos outorgantes de um e outro lado
obiigam-ae u.ula mente a acciar sem
r.pposigao qu Iqner nomeacifo que, de-
pend< ndn do governo, n cali ir ns pessoas
que peitenci-rem ao lado poltico que
ni-sse lempo esliver testa dos negocios
do p.i/, quand pnrveutura qualqu-r no-
meagito se faca, anda que alguna delles
onioigaiit'ssejam demillidos pornflonflo
pirlcneorem a casa opiniflo, Qun iodos
ns individuos Rciualmenie ompregados
por iionicacoes de autoridades desla villa
q c porceburem ordenado, ou do seus am-
pregos liaicm a sua subsistencia, se Oo
conservados, nina vea que ncllei s reto
libera piobniadeo aplidflopara os exrctr
Que s.*io excoi-tua los desla regra os em-
picaos ou iioineagoes puliciaea que 1-
(iiii lvresao lado poltico que nesae tem-
i dominar. Que rilesoutorgantes de um
n outro lado se obligan) a cmpiegartoda a
sua influencia aflu de quesejam conserva-
do* em seus empregoa, urna vc# que para
isso tciibain inerecimi'iilo, lodos indivi-
duos quo actualmente ezercein empro^os
e cuj is nomeagArs ou conservagOes delles
dependan) do governo geral ou provincial.
Que a cobranza amigavcl ou judicial de divi-
das nao soi considerada pocilios outorgan-
ip de un c ou tro lado como hostllidadc ou
perseguico. Que elle* outorgantes de um c
miro lado mutuamente te obrlgam a cuiuprir
o prraentC contrato, o qual lie fi'ito pata de
una vez terminar todas as dissenedes que mi
o prsenle leeni bavido c cooperarem.ijucr em
corpo, quer individualmeote, para que no fu-
turo (das se nao rcprodii/am cutre as familias
deste inaolclplo, cm seu beneficio e vantagciii;
c ai|Ucllc dos outorgantes de um e ouiru lado
|ue por qiiairr&cr molivn inflingir alguina ou
.ligninas das cendiedes exarada no presente
contrato, liear obrigado a pagar a cada un
dos ouiros outorgantes de um e outro lado a
quanlia de dous cotilos de ris que poderao
ser cobrados sem forma nrm figura de juizo e
..menle pelas vas executivas. K de como aa-
sim o disseram c concordaran) mutuamente
me p. iln mi Ibes l'uesse esta escriptura, que
Ihrs li c acallaran do que don le, c de me ser
distribuido pelo ccgulnie bilnete! O. a Coe-
Iho! Francisca Jos Caldoso e oulros fa/.cm
eteripiura de contrato. Itaguahy. H de agos-
to de 18-19. dnfonio (oncaltrs o K maja me foi
npresentnda a nota do pagaiucnlo do sello se-
giiinlc; IV. IliO Pg.dc sello KiO rs. Itagunliy, 8
de agosto de 1849. Cmalcnnle, Mari;. [. as-
signam coiii as Icsleinuulias picscnli s Francis-
co de Paula Duarle c Fclicio Vlriato brandan.
Ku Hl'purl ii.tr Cotlh i dn Silva o cscrevi. Fran-
cisco Jos Lardoso. Manuel Jos Cardoso.__
Caelano Jos da Silva Santiago. Antonio Jo-
s de Oliveira ainpalo. Antoiiio Hodiiguc
de AtAVedo. Mauorl Martins do Couto Hela.
Jos Pinto Tavares,-Francisco de Paula
Duarle.Fclicio Virialo llrainlo. He trasla-
dado do dito livro aoqual me reporto. Itagua-
hy, M de agosto de 1849. K en Miguel lue Co-
Ihn da Silva o subscrevi e astlguel em publico
e raso em f de verdade.
^Miguel los Coelho ria Silca.n
Agora pergunlareinos aa bxm. presidente da
provincia como anda nein ao menos uiandou
cstrauhar as autoridades que consentiran e
iniervieraui n-ssa comedia, como nao deu as
que elle a caba de entregar,c os mandar p&r em
bast pu'ilica, bem cauto que o governo vai
exigir do dito alteres informacio acerca do des-
lino dos anco cavallns que lili un
Dito. Ao da provincial .para informar, ou-
viudo o procurador-fiscal, a respeito do con-
leudo do olticio que e Ihe reinette do inspec-
tor da Hit souraiia de fa/.enda, em que requisi-
ta que se mande iudeuinisar a respectiva tlic-
sonraria incnte despender coin as congruas dos paro-
clios de julho a dezembro de 1848.
dos preses da cr.deia desta cldade e informe
que obra sei necessario fazer-se para a com-
pleta segurauca delles. F.scnlha taiubeui Vine.
lima das sala* mais agazalbadas para nella se-
feui recolhidos os objectos do deposito dos ar-
trgos bellicos.
Dito. Ao capito do porto, para sallifazcr
a requisiyo que faz o Inspector interino da
thrsouraria de faienda acerca das madeiras de
l.onrrii,o Cavalcantc de Albuquerque Mara-
nbao, contratadas para a fragata e corveta.
enietlendo-llie
Dito. Ao capito do porto.
Dito.--Ao mesmo, di/.endo-lbe que pode ef- as copias que pela thesouraria sao enviada!
leiluar com Theodoro li impere aarremalafo dai relacfiesdas inadeiratque se teeni recebido
da obra da cozinha na cadeia desta cidade pe- no deposito, pertencentcs s ossadas dos tres
la njuantia de 994,802 rs. j briguei contrastado* com I.ourenfo Cavalcan-
Dilo. Ao inesiuo, di/.endo-llie que pode te de Albuquerque Maranhao.
elt'cituar coin Francisco Ferreira llastos de Dito. Ao alteres de commissau Pedro Joa-
Mnonm e Pedro Jos Oral B arrcinatafn do quii Nuiles de Mesquila, para Informar com
resto da pintura (la obra da casa da cmara no
edificio da cadeia pela quantia de 230,0011 rs.
Dito. Ao cneairegado da adiuinislracao
do hospital. Visitando boiiteiu o hospital
militar, achci ipie os doentcs conscrvaiu dic-
i. demasiadamente rigorosa, que me eiplica-
raiu ser adoptada por economa : assim como
tambeiu observei que a eonnha se acha tiio
desmantelada,(|iic s poder servir nao liaven-
do o 'i ni co'/.iohar.
Itccoinmci.do-lhc, pois, que mande concer-
tar os fugues da colinda e fazer portas para os
armarios proponga tamben aos medico* da
easa una dieta oais benigna aos pobres solda-
dos, que, sendo credores de toda a attenco do
governo quando estao em servico, milito
inaior devem merecer no estado de molestia.
Destine Vmr. nina das salas mais seguras desse
bospilal para nella estabelecer-sea enfermarla
urgencia acerca do destino dos cinco caval los
que faltan) para complciar o numero de nove
comprados nara o piquete de ravallaria de vo-
luntarios de que elle lora coinniandantc.
Publicares a pedido.
Deparando no Ditrh .Vaco de 18 de seteinbro
udo con um arligo, em que se avan;a a pro-
posicao de ter cu sido gueireado pelo governo
na minha candidatura, julgo do meu de ver de-
clarar nao ter sollrido semelhante guerra, nein
do governo gral, nem do provincial ; sendo
certo, [.'iiiiii. que delles tanibein nao liouve
iu ..ieei ,o alguma.e nislo foraiu conformes com
os seus principios de ampia liberdade de voto.
Mcela, de outubro de 1849.
/inloniu .Viciej de Aguiar.
ENFER5UUIA DE MARINHA EM PERNAMBL'CO.
ilff X!TPTP A\ cun! ntico fias molestias Intitulas tiesta enfermar la no Ir i.
mes!re tlecorrltlo do I." tlejiilho ao ttltimo tle setembro tle 1840.
N0MENCLA1LHA DAS MOLESTIAS. =

p
< e
<
H
V. K
u: U
llroiiquiles---------------------------------
Fmbaracos inlcslinaes-----------------
Ulceras------------------------------------
Mnle.etias venreas------....--
I'ei i montos d'arma do fogo--------
lehres intermitentes------------
Amorosa ---- --------------
Esquinencia-------------------------------
Sarampo-------------------------------
Besigas--------------------------------
Clica --.....------------------
Conlusoos-----------------------
Asciies........--------- -
Dysenteria---------------------- -
l'biysica pulmonar ------
Fstulas do hipocandro*--------
(Hile aguda-------------------------
Pebres inflammatoriaa----------
Ditas intcrniileulcs perniciosas -
SoHViinenlos bemorroi iaes---------
Perimentos simples---------------
Dores csiibmdicas-----------------
Otorrliea -.............
Uplitalmia........-------.
Ilhoumatlsmos......------------
Assaiiuras------------------------- -
lliarrhaa -------------------------------
Caslro-liepatiles-------------------------
Car.iiles.......-----------------
Sarnas ---------------------------------------
t)ichiles ------------
Erisipelas-------------------------
Astlima......-.......
Pneumona --------- .------
Clculos biliares-------------------------
Paralyzia --------------------- -
soma a--------- 48
4
6
4
IS
114 Miz
137
1>,S
OBSERVAC^OES.
pe o rcgulamenlo das nrremaIncoes de II
do julho de 1843.
Gabinete do engenheiro, 7 de agos-
to de 1849. O engenheiro, J. L Vctor
Lieulkier. *
O lllm. Sr. inspector da thsouraria
da fa/enda provincial, em cumprimento da
ordein do Exm. Sr. presidente oa irovincia
de 28 de agosto prximo passado,manda fa-
zer publico que, peranto o tribunal admi-
nistrativo da mesma lliesouraria, se hade
arrematar nos das 23, 24 e 25 de outubro
prximo futuro, a quem por menos flzer; os
concertos a fazer na cas* que servo do ca-
deia na comarca do lionito, avallada em rs.
746,400, esb clausulas especiaes abaixo
declaradas.
As pessoas que se propozerem esta
arrematadlo,comparecam na sala das ses-
sOes do referido tribunal, nos dias cima
indicados, pelo nieio-dia, competentemen-
te habilitadas.
F.para conslarse mandou aflixar o pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de l'ernambuco, 18 desmembro de
1849. O secretario, Antonio Ferreira da
KnnunciacWo.
CONGEHTO DA CADEIA DO BONITO.
Clausulas espeeiaei da arremalacdo.
Primeira.As obras para os concertos
da cadeia do itonito serflo fcitas do modo
indicado no ornamento, e pelo proco de se-
tecentos c quarenta e seis mil e quatrnern-
tos ris 746,400
Segunda. As obras ptincipiarflo no
prazo de um 11117, o concluir-se-ho no de
cinco inezes, ambos contados em conformi-
dade do ai t. 10 do regulamento das arre-
matarles de II do julho de 1843.
Tetceira.Os inatcriacs sero todos de
primeira qualidade, e serflo previaniente
examinados pela pessoa que r determina-
da pelo Kxm. Sr. presidente da provincia.
(.lilaila. t pagamento do importe da
arrematarlo realisar-se-ha depois do con-
cluidos todas as obras, o examinadas.
Quinto.-Para ludo mais quenfloesl de-
terminado as presentes clausulas especiaes
seguir-se-lia inleiramente o que dispOe o
regulamento de II de julho de 1843.
Gabinete do engenheiro, 17 de setembro
de 189.0 engenheiro, 1. L. Vctor Lieu-
tier.
I
8
1
I
7
3
2
2
I
S
3
2
1
8
3
4
1
I
I
I
1(8
Enfermarla de mariBlia de l'ernambuco, 15 de ou'.ubro de 1849.
Jvaquim Jos Atve de Albuquerque, cirurgiilo da enfermara.
lOfMEEClOa
AI.FANDEGA.
rtendimento do dia 22.....13:650,708
CONSULADO GERAL.
Itendimonlo do dia 22..... 305,875
CONSULADO PROVINCIAL.
Itcndimcnlo do dia 22..... 516.137
2.* As obras principiarflo no prazo de
mi) mez, e serflo concluidas no do seis, am-
bos contados de conformidade ao arligo
10 do regulamento das arrematarles de ti
de julho de 1843.
3.* Todos os maleriaes sero previa-
mente examinados pelo engenheiro, e, ap-
provados, lavrar-se-ha um termo.
O mojor Joan Vd/eniim Villela, fuis de paz
do primeiro ditlriclo da freguezia de Santo-
Antonio do Recipe, em virtude da lei, etc.
Fago saber aos cidadflns que framqua-
Iideados nesla freguezia em o presente an-
no, que o numero de eleiloies que a mes-
ma freguezia lem de dar, i.a forma do ar-
tigo 52 da lei de 19 de agosto de 1846, e das
ordena imperiaes a respeito, na eleic,flp a
que se tem de proceder 110 dia 28 do cr-
cenle he 29 e nflo 33, como por engao so
declarou em o edilal datado de 2S de se-
tembro ultimo, visto ser o oumero dos qua-
hfloados 1,141.
I'rimoiio districto de Santo-Antonio do
Rerife, 20 do outubro de 1849. V.u, Joaquiot
da Sitca llego, escrivflo o escrevi.
Jado Valentn Villela,
te o hiale nacional ttpadarte : para carga v
passagelros trala-se com o mestre, Viciori.
no Jos Pereira, no-trapiche do algodiio, ou
na ra do Amorim, n. 36, com A. 7. Vidal &
Companbia.
Para o Havre sahe, com a maior bra-
vidade possivel, a barca franceza Zilia, ej.
pfo l.emeiiz : quem quizer carregar, ou
ir de passagem, para o que tem cxcehVnU
commdos, dirija-se aoa seus consignad-
ros, i. P. Adour & C., na ra da Cadeia
n. 52.
lngiieviagem para o Aracaly, o maii
tardar ateo lim do correle mez, a escun
nacional Naria-Firmina : para carga e pag.
sageiros, trala-se na ra da Cidria do He-
r fe, escriplorio de Jos Antonio Basto.
Lei loes.
--Jn.lo Keller& C. farSo leililo. porift"
lervciu-o do corretor Oliveira, de um com-
pleto sortimenlo de fazendas, todas pro-
prias do mercado : terca-feira, 23 do cr-
ranle, s 10 horas da manhSa, no seu ir-
armazem da ru da Cruz.
James Crabtree & Companbia far.lo
Icilflo, por intervengan do corretor Olivei-
ra, de diflerentes porc.6>s de fazendas in-
glezas, para concluir certas contas : quir-
la-feira, 2* do corrente, as 10 horas da na.
nbila, no seu armazem, ra da Cruz.
Itussell Slellors & C. farflo leililo, por
intervencllo do corretor Oliveira, no caes da
Alfandega, por cunta e risco de quem per-
leu rer, de urna poreflo de barricas com fari-
nlia do trigo avariada, viudas de Liverpool
na barca ingleza Thotnat-Velln: quinli-
feira, 25 de outubro, s 10 horas da mj.
nhfla.
aaaBoaHiBBBsaaa
Avisos diversos.
Avisos maritiioos.
para o llio-de-Janeiro propOe-se a se-
guir breve o brigiie ISom-Ftm, o qual rece-
be carga a frele, cscravos e tem bons com-
mdos para passageiros : quem pretender
no mcMiio ciiiic-hi-, po le entrnJer-se com
os consignatarios, Amorim Irmflos, na ra
da Cadeia do Uecife, 11. 39.
I'aru o liio-de-.Ianeiro sa-
he, cm [mucos tlias o patacho na-
cional Calente, forrarlo de cobre
c de cxcellente marcha : para o
resto da carga e passageiros frata-
se com 0 capito a bordo, ou com
Novacsf liompanhia, rtia do Tra-
piche, n. 34, segundo andar.
-- Para Lisboa sabe, com a maior brevi-
dade possivel, a barra pmtugueza Ligeira,
deque he capitflo Antonio Joaquim llodri-
gues: quem quizer carregar, ou ir de pas-
sagem, para o que tem os melbnres com-
Kraucisco Severiano lla-
A. II. Willmer, lendo recebido pelo uf
timo navio de Inglaterra, um novo e ad-
mira vd machinismode physica-experimen-
tal que o anno prximo passado foi visto
pela primeira vez nos Ihealros de Londres,
l'aris, llainliurgo e outias eapitaes da Euro-
pa sempre com admirucUo o enthosiasti-
cos applausos, tem a honra do leva-lo a sce-
na nesta cidade no thealro Apollo, onde es-
pera todo ncolli i metilo, ltenlas a belleza a
magnificencia do objeclo, o ainda mais pe-
lo conbecimento que se adquire vendo-so
o globo, todos os planetcs e movimenlo do
rad 1 umem sua rbita, bem como outroi
mu i los effeilns alhmosphericos, quo serio
annunciadosem cada espelaculo. O direc-
lor brevemente marcar o u.
O IIKIJ vi ion.
Sahio o terceiro n. e est a venda nos
lugares do coslume.
Os verdadeiros e a
preciaveis charutos de
Havana estao a ven a na
niii da Cruz, 11 51, arma-
zem de J. O. Elster.
Precisa-se alugar um sobrado de um
andar no bairro de Santo-Antonio, prefe-
OVtUCliO do 'O'IO.
4." O pagamento do importo da arre-,
l mataefio realisar-se-ha conformo o artigo 15 nldos, dirija-se
do regulamento. i bello & Filho, ou ao mesmo capitflo na
a 5.* Para ludo o mais que nflo est de- PraC do Commercio, ou a bordo,
lerminado as presentes clausulas especiaes' Para a Babia segu, com brevidade, o
Navio entrado, no din 22. seguir-se-ha interamente o que dispe o patacho S.-Cm : para carga e passageiros,
Macei 2,lias, escuna i.gleZa/-an pilflo Edward Weld, cquipagpm 8, carga !, /'" ""le do* e>,e''nh-lros, II de agos- ames n. 2j
a.....ama que tinlia a bordo quand.. sahio i' lle, <* ~ engenheiro, |. L. Viclor] I ai a o Porlo seguc com toda a brrvi-
dcste porlo. '"!"''"r- J,n possivel o briguo porluguez Veniura-
Baltimore 59 dias barca americana //o- 0 lllm. Sr. ofllcial-maior servindo do j '''"*. forrado, pregado e encavilhado de
me, de 377 loneladas, camino Tbomas J. i inspector da Ihesoutaria da fazenda provin- cobre, do qual he capililo Zcferino Ventura
Win-ale, niiiiit'agein 13, carga arinlia de cial, em cumplimento da ordem do Ex.ni., dos Santos : recebe carga a felo, para o
triso i a llesne Youle & Companbia. Sr. presidente da provincia de 2 do corren- que trala-se com o consignatario Joaquim
ule olri- Ferreira Mendos Cuimarfles: na ra da Cruz,
AVii'i'oi tahidvt no metmo dia.
Ass lirigue brasileim Ftpirilo-Saiito,
capilSo Alexandre Jos Alves.em lastro de
areia.
Ilio-de-Janciro Patacho americano Ceor-
ge-Wiliiam-llustell, capilfio E. K. Coopor,
em lastro de areia.
ED1TAE8.
necesarias providencias para nue os elelt^rcs
.icclaiuados em virlude ddla nao se reunissciu
no cullegiu eleiloral, e nao vieiassem cun os
seus votos as vuiacoes das ouiras freguezias,
cufos eleitores bavUiii sido eleitus pelu povo
e mu ne, Limados por ajosle dos suppustos sc-
iiIiiiies de trra?
O colleglo de llaguahy est nullo: l'eli/.inen-
te rana aiiuullafao em nada parece inlluirpara
;>re coiiliecla e proclama-la. Na piuviucia
do llei-ile-laen o nao se devem adiuittir se-
iin llianles fardas.
(Ijo Braiil.)
ALAGOAS
Extracto do expediente do Kxm Sr. pretiden-
te l>r. ot Dent da t unka e Figueirrdo.
31 HE ACO.nTO.
Offii o. AO inspector da faieuda, dlzeudo
que pode recebrr do alferes de commiasao
Joaquim lN'uaea de Mesquila os (res cavalloa
O lllm. Senbor oflieial-maior servin-
do de inspector da thesouraria da fazenda
provincial, em cumprimento da ordem do
Kxm. Sr. presidente da provincia de dous
do corrente, manda fazer publico que,
peranle o tribunal administrativo da mes-
ma lliesouraria, se ha de arrematar nos
dias 23, 24 e 25 do dlrrenle, a quem poi
ni mis li/it, a obra da ponte do passrio pu-
blico da ra da Aurora, sftb as clausulas es-
peciaes abaixo transcriptas o pelo prego de
4:733,202 rs.
As pessoas que se propozerem esta arre-
matarlo, comparecam na sala das sesses
do sobredito tribunal, nos dias cima men-
cionados, pelo meio-dia, competentemente
habilitadas.
E para constar se mandou aluzar o pre-
sente e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 3 de outubro de
1849. O secretario, Anlonio Ferreira da
\nnunciacaS.
Clautulat etpeciaet da arrematando.
(. As obras para a ponto do passeio
publico da Aurora serio feitaa de confornii-
tla lo com os riscoso orcamenlo aprestnli-
dosiicsia data bpprovacodoExm. Sr. pre-
sidente, e pelo pt eco de 4:734,202 rs.
le, manda fazer publico que, pera
bunal administrativo da mesma thesoura-
ria, se ha de arrematar nos dias 23, 24 o
23 do corrente, a quem por menos lizer, a
continuaciio do raes e aterro do passeio pu-
blico da ra da Aurora, sb as clausulas es-
peciaes abaixo declaradas e pelo prego de
17:713,550 rs.
As pessoas que se propozerem esta
arrematadlo, comparecam na sala das ses-
scs do sobredito tribunal, nos dias cima
indicados, pelo meio-dia, competentemen-
te habilitadas.
F. para constar se mandou aflixaro pre-
sente, e publicar pelo Diaria.
Secretaria da thesouraria da fazonda pro-
vincial do Pernambuco, 3 de outubro de
1849. O secretario, Anlonio Ferreira da
Annuncaco.
" Clausulas especiaes da arrematacSo,
1* As obras para a continuaciio do
cese aterro do passeio publico da Aurora
seriiofeitas de conformidad cornos riscos
e ni ramelo apresenlados nesta data a ap-
provacao do F.xm. Sr. presidente, c pelo pre-
go de 17:713,550 rs.
<( 2.1 As obras principiarse no prazo de
um mez e concluir-se-ho no de oito, am-
bos contados de conformidado com o artigo
lOdo regulamento das arrematagOesde II
de julho do 1843.
3 Todos os maleriaes serSo previamen-
te examinados pelo engenheiro, e, approva-
dos, lavrar-se-ha um termo.
4.* O pagamento do importo das obras
realisar-se-ba conforme o artigo 15 do re-
gulamento precitado.
5.' Para tudo o mais que no esl de-
n. 49, primeiro andar, 0u com o referido
capitiio, na praga do Commercio.
--Para a Haba sahe em pouecs dias o
hiale Flur-de-Cururipe, de pri.neira mar-
cha : para carga c passageiros, dirijam-se
ra do Vigario, n. 5.
Segu para Lisboa com a maior brevi-
dade possivel o brigue portugus S.-Do-
mingos, forrado, pregado e encavilhado de
de cobre, da qual lio capitao Manoel Con-
galves Vianna : para carga e passageiros
(aosquaes offereceexcedentes com-nodos)
dirijam-se to consignatario Joaquim Ferrei-
ra Mendes Cuimares, na ra da Cruz u
49, primeiro andar, on ao referido capilSo,
na piara do Commercio.
Para Baha segu viagem,
no dia 31 do corrate mez, o pa-
tacho Santa-Cruz : para o esto da
carga e passageiros, trala-se ao la-
do do Corpo Santo, loja de mas-
sames, n' a5.
-- Para o Ass sahe, no dia 28 do corren-
te mez, o brigue nacional Sociedade : para
carga ou passageiros, Irata-se com Jos
Marccllinoda llosa, na ra Direila, n." 93,
primeiro andar, ou com Jos Bapiista da'
ronseca Jnior, na ra do Vigario. n 23
segundo andar.
Quem tiver cuntas cop o brigue ar-
gentino n-/V(i(-queiia aa entregar al o
da 24 do oululno cm casa dos consgnala-
nos, N. 0. Itielii-r & Companbia, na ra da
Cruz, n. 4 ; advorlinilo-se que dejiuj* do*se
. lempo njto se faz mais pagamento aluin
terminado as presentes clausula espe* respeito dito navio.
caes seguir-se-ba luteiramenl o que ds-1 P,r, p.rabiba saba jmpreterivelmen-1 LegocTc-T
rindo-se nas ras Direila e do Livramenlo,
pateos do Carmo, de San-Pedro, da Penda o
ra do mesmo nome : na ra Direila, ven-
da n. 23.
Aluga-se um grande armazem com ser-
venta para a mar pequea, e porlo de
eoibarquoe desembarque: na ra da Sen-
zalla, n. 42, a tratar com S. J. Jobnslon Se
Companbia.
-- lieseja-se fallar aos Srs. Theolilo de
Souza Jardim, Miguel AfTonso Ferreira, lia-
noel Marques da Costa Soares, Jos Ferrei-
ra Silva, Jos Marlins Pereira, lloaningos
Alves llarboza, llarlliolomeo Hciitim a o re-
vc: cirio padre l.uiz Jos da Silva ou olguem
por elle : na ra do Vigario, n. 7.
Carlos Evaristo Flix da Costa ptira-se
desta provincia para a do llio-Crunde-do-
Sul
Arrnda-se urna grande campia de-
nominada sitio do Lucas ou Enterrado, na
estrada nova do Cnxang, prooria para pas-
lagem de gado, lancho, ou para qualquer
plauaco : a tratar na ra do Vigario, n 7,
primeiro andar.
Roga-sc so Sr. Antonio Jos de Olivei-
ra que venba pagar o importe de um ret-
ira de 131,660 rs., pois que j he bstanlo
o lempo que se tem esperado depois do
vencimenlo.
Quem precisar de orna ama de leile,
dirija-se ra da Senzalla-Velha, n. 134,
primeiro andar.
-- Quem quizer doce de limilo dirija-so
ao recolhimento da Conceigflo, em Oliud,
queso vende at a porgSo de quairo arro-
bas.
Quem tiver para alugar um moleque
ou cscravo para o servico interno e externo
de una casa de pouca familia, dirija-se
ra do Torres, no quarlo andar da Cata do
Sr. Joflo Pinto de Lcmos, para se tratar do
seu ajuste mensa!
Ao publico.
Serafim da Silva llamos, mestre alfaiato,
da loja oa ra Noa, n. 14, previne aore*-
peilavl publico, e em paiticular aos seus
freguezes, que sempre o schar0o promplo
para os servir em toda e qualquer obra com
muito asseio e promptidao ; bem pomo qu
tem um rico sorlimento de fazendas e obras
feilas de todas as qualidades.
--No dia 23 do crranle, pelss 4 horasd
tarde, na praga do jui/o do civel da primei-
ra vara, na ruada Praia, lem de se arrema-
tar um mulatiiiho, avallado em 250,000 rr.,
por oxecucte-deD-Catlisrina Francisca do
Espirito Santo contra Joaquim de Albuquer-
que Fernaudes Cama : escrivAo Cunlia-
*-! Negocia-se urna hypothcca,
pissada pelo finado Joo Ignacio
Hibeiro Uoina e sua uuillier, do
seu sitio do Uarbalho, e p,ii'te da
lieranca do engenho Apipucos,
importando em G.910,000 rs. :'
tratar no Ateiro-da-B-Vista, n.
6a, primeiro andar.
l'recisa-se de urna p'a
boavendedeira de doce: navruar '
do Trapiche, n. 44. ,. a
Quem annunciou querer hypoti.*EaT
um sobrado do dous andares .em boa raa ,
dirija-se i ra estreita do llojrario, n. 43,
segundo andtr, que so dir qHam f*< e9te


..fijdoult Irmos provinem ans seus fre-
euezes que riles mudaran o son estibele-
rimenlo do seceos e molhadoi para a ra da
cruz, n. 11. e quo estilo convenientemente
.-vulos de vivrs frescos o vhjtios de to-
das as qualtf '! de conserva francezBS e
iluza. de w. lti francez, cerveja, cham-
p,nhc, absinlho, krick da Suissa, manteiga
,.,n frascos muilo fresca, peixes, sardinhas,
sjln.ilo, ervilhasem latas, ele. ele. Tamben,
toin no armazem de Antonio Aunes bata-
tas muit<> novas, chegadas pelo ultimo na-
vio do Havre : a Iratarno meamo armazem.
Deseja-se saber onde resi-
jem osSrs.Joaquim de Figuci-
redo Lima e Joo evangelista Ra-
laves Alves, u mesnio quem seja
cus procuradores nesta cidade ou
frndelln, para se tratar de nego-
ciosquelbes dizeni respito: quem
souber annoncie poresta folha pa-
ra ser procurado.
.. Na ra larga do Rozario, padaria n.
48 precis-se de um bom forneiro.
i. Francisco Oomingueg Pereira embarca
pare, o llio-de-Janeiro a sua escrava do li-
me Hara.
l'iecisa-se de 250,000 rs. a premio com
boas firmas pelo lempo de um anno, pa-
gando-se dous por cento ao moz: quom
quizar dar aniiuncie.
Precisa-so de um homem solteiro para
feilor de um sitio, que e.Hcnda bem de jar-
dim borla, ou oulra qualquer pessoa que
ge queira encarregar da organisaQo de um
jardn, e fazer algumas plantt;0es : a tra-
tar na ra lo Crespo, loja n. 9. .
AGENCIA lili PASSAPORTES.
Tiram-ge passaportes para dentro e fra
do imperio, porcommodo preto : na ra do
langel, sobrado de um andar, n. 57.
l'recisa-se de um srvenlo para o servi-
do de um sitio i quem pretender alugar,
jirija-se praca da Boa-Vista, botica n. 24.
Aluga-se o segundo andar
do sobrado sito na ra Direita des-
. cidade, n. I ao, com sotao, mi-
ranle e pintado de novo : quem o
pretender, dirija-ae ao seu pro-
prietario, na ra do Crespo, n
l4, terceiro andar.
- O padre Manool Thomaz da Silva pro-
e-sea recebar em mi casa al 6 alum-
P os internos, para Ibes dar a necessaria
"ducado Iliteraria o religiosa, mediante
''mu gratifica^ilo rasoavol, para enjo fin
u annunciante j bem cowheculo nesta pro-
incia,enicuja ca ilal ensina ha 16 anuos,
vp olTerece principalinenle aos ebefes de
'familia que pdem can tvr de urna casa de
leiluracSo no Recife, onde rrcolham seus
flliu". O aununciaiilo afianca-llms neste
mpenho Indo o zelo e dedicado le que be
apaz. A tratar at o dia 20 de noveinhro
o enrrenteanno, ou do da 2 de feveroiro
iH.'iii .'ni diante, na ra do Rozario da
Oda-Vista, n. 32, ou na ra doColovcllo nt
casa d'aula publica.
O l)r. Fdippe Jansrn de Caslro e Albu-
nerque declara, por mc'O deste, qu elle
lo se responsabilisa por divida nlguma
onlrahl'i por (ilhos e escravos seus; e
iole>la chamar a juizo quem com laes
essoas flzer contrato de qualquer espe-
le que seja Oulro-sim previne a todos os
eos amigos e conhecidos, que nao dee in
paguem e ficui dinbeiro algum, gneros ou
oiercadorias a ningocm sb sou nonv,
anda meamo quaiido a assignatura delle
declaianle soja verdadeira.
l'cr'Jeu-se urna ulmofada de
cairo, da ra da Madrc-de-Deos
ate ra da Senzalla : rogr-se a
pessoaquea acbou de traze-la na
travessa da Madre-de-Dos, n. i8,
que ser recompensada.
-- O Sr. Manoel Joaquim Ferroira, mora-
dor em Caruar, queira mandar pagar os
25 000 rs., cougtanlesd|seu bilhela p asado
a 25 .lejuiibo para o ultimo de selcmbm.
Cuniuj i-aleja vencido o Sme. nflo tenlia ap-
parecido como muilo afiai.cou, por isso se
i.zesla lembranija, afim dn vir ou mandar
pagar no largo ue Deberibe. aoude esl o
Svu liiiliete.
Oabaixo assignado faz sciente ao pu-
bltco que venden os Srs. Araujo & Penna
a >ua luja de selleirn sita na ra da Cadeia
do Iteeire, n.36, no dia 9 do corete ; i-
can lo os mesiiios Sis subjeitos ao actvo e
passivo lendentes a mcsina. Recite, 22de
ouiuuro de 1849. Joi ferreira da Hita
I-tile.
OITerece-se, para caixeiro de alguma
caa, |>ra cohrancas, ou musmo para to-
mar conta de unta loja, urna possoa habi-
litada, por ter pralica : quem de seu pies-
linio se quizor utilisar, dirija-so a ruado
cbuga, toja de mitidezas, u. 1 I)
A pessoa que quer fallar com a Snra.
>>. Anua Rita dos Santos Coelbo Jnior,
mora na ra da Cruz, n. 9, e cbama-se Do-
mingo* Anlunio Je Oliveira.
-- Aluga-se, a quem quizer passar a fes-
la no lloutciro, a comu.oda e muilo fresca
a casa que tica defronte do Sr. Joaquim
Ttburcio : na ra da Aurora, n. 48.
--Precisa-se de urna ama para casa de
um homem solleiro : no pateo do Terco,
ni.orado n. 27,primeiro and ir,da viuva Mar-
cdllna, defront de urna padaria.
Aluga-aa nma rasa terrea' com bons
eo ni modos, na ra Bella: a tratar a ra
ue S.-francisco, casa apla;ada, de ma-
baaalaa nove horas.
ueni annunciou querer comprar una
esp.da de roca e talim, dirija-se a ra do
cbuga,n. 16.
Fururatn, no dia 12 do corrento, do
'uguniio novo do Cabo, um cavsllo ala-
zlo, coaj quatro pscalgados, frente aber-
l'i cimas ba>lanlo esi-essas, muilo bom
andador, bastante magro e capado de pouco
'eipo : qe0i o descubrir levo-o ao dito eu-
5c"iiO, que ser recompensado.
-Na ra do Aguas-Verdes, n. 26 ongom-
Jia-aee lava-secum prompujlo, perfei;ao
"por prei;o mais commodo do que em ou-
o servico, pois lava, enzinha o engnmma
nerfeitaniente : he ptima para IraUmento
le meninos : quem os pretender, dirija-s
ra do Collegio, n. 12, segundo andar.
- Precisa-se de urna mulher forra para
ama de casa de pouca familia, de portas a
dentro : na ra do Nogueira, sobrado de
dousandares, noprlmelro.
-- \inguem contrate negocio algum com
o sitio na estrada do Arraial que foi arre-
matado por Domingos AI ves llarhoza, visto
sua propria dona estar justificando o seu di-
reito.
Precisa-se de um caiioiro auxiliar pa-
ra escriptono, o qual entemla alguma cou-
sa de escrii lurac.no, e daoutro para loja de
fazendas com as necessarias halnlitacos :
no paleo do Livramento, sobrado n. 23,
primeiro andar, se achara com quem tra-
lar, pela maiibaa at s 8 horas, o a tarde
das 3em dianle at a.-.".
''qualquer pane,
-riibjga-sa umeseravo.nxHtraoozinheiro
. e fugflo.proprio para urna borpeda-
;*; fa jalerseivido : lie pardo o bolieno :"
No dia 19 do correte dcsap-
pareeeram do poder de um preto,
110 bairro da Ha-Vista, qtiatro ca
mizas de homem, tres calcas de
brim, sendouma de listras a tres
ceroulas de brelanlia : tudo com a
marca J. F. X. ; assim comotam-
bem um peale de tartaruga de
pender rabello : tudo n'uma ban
deja c um balaio : quem souber on-
Je est, querendo restituir, dirja-
se ao Aterro-da-Ba-Visla,nopii
meiro andar, por cima da loja de
louca.
--Arrenda-se, por anno, ou pela feata,
urna excellente casa de campo, 6 grandes
quartos.com terrado, jardime grande silio
com baslantesarvoredos de fructo, grande
plantafo de ananazes ahncaxis, casa para
pretos, cocheira estribara e perto do me-
Ihor banbo d'agoa do Prata, sila em Apipu
eos, junto aoeugenho lloujlrinflos : a tra-
tar como subJelogado Barata, na ra da
Cadeia.
Da ra Velba, freguozia da Roa-Vista,
desappareceram duas cabras (bixo) com
suasorias, sendo urna branca com a barri-
ca preta, orellias mochas, e a outra verme
Iha, calcada de preto, mocha de orelhas c
cbifres: quem dellas dar noticia a Jos
Francisco Ribeiro de Souza, aera recompen-
sado.
Aloga-sn urna excellente casa para se
passar a fi>sta, na povoacno do Montciro .
com 4 i] na tos, Idous quintaos murados,
porto para o rio, quarto para escravos, co-
zinha fiJra e estribara para dous cavados :
na travesea do Veras, n, 15.
Amaro Jos dos Prazeres, ten lo sido
notificado pelo juiZo de orphlos para pro-
ceder inventario dos bens do seu casal,
avisa, por isso, as pessoas que tlverem con-
elle coulas para que se hahilitem, justifi-
cando seus dobilos aliui de seren atten-
didos.
"Quemliver para alugar urna escrava
que saiba alguma cousa eczinhar o fa?er o
mais servifo de una cas, dirija-se ra
lo To> res, no quarto andar da casa do Sr
JoHo Pinto de I.cinus, para se tratar do seu
ajuste mensal.
"Arrendam-so 2 casas asseiadas, com
commodos, grande estribara e cocheira, na
travessa que do fim da estrada do Arraial
val a Casa-Forte : a tratar eam o tencute
Moura, no mesmo lugar.
Oabaixo assignado previne que nn-
guem compre, ou contrate le qualquer ma-
neira com os herdeiros de I). Vcencia Joa-
quina da Concegao, do Aracaty, vuva d
Jo.tnda Silva Muniz, sobre urna casa de so-
brado, sita na ra do Itom-Fim daquella
nesma cidade e provincia do Ceai, cuja
liropricdade se aclia hypolhecada ao an-
nunriaute e embargada, embora tenham os
ditos herdoirosobliloseiileiiQa a sru favor
nesta relagilo; porquanto, lendo o mesnio
annunciante recurrido do injusto acenrdam
para o supremo tribunal de justcn, ondees-
pera obler revista, anda aquijla casa esta
subjila a exccufilo do dilo abaxo assigna-
do que nenhunia oulra garanta lem para
seu paga ni.Mito, enilo como espera refor-
mado o referido accordam, em visla da in-
j istica s .lu! a qual o res:>eitavel publico
niipai ci 'I no llior pinlcra av I r em lempo
compet-lite. Franciico lonquim Cardozo.
-- Aluga-se uiiii bonita Casa, sita lio Po-
co-il i-i'aorlla, ao pe do rioe junto as la-
vadeiras, rectificada de pioximo: alala:
na ra do Vigano. n. 7.
Jolo Pretxtalo da Silva Veras Bra -
sileiro, vai s provincias do norte.
Perden-se, om Olinda. na notede7 dn
correnlo, por oCeasiOO da fest que se fez na
igrejadeS. Sebasliiio, um brinco de ouro
com 3 diamantes : quem o liver acha lo
querendo entrega-lo, pode faze-lo na ven-
da do Varadouro, n. 20, que ser gratifi-
cado.
Precisa-se de urna ama de leite par
amam-'iiiar urna enanca, Iflo somonte
nole. vindo s 6 horas da tarde e relran-
do-ses6 da manhla: pagase bem: na
ra da Florentina casa da esquina, defron-
te do thealronovo.
Precisa-se de urna ama para o scrvicii
interno de urna casa : na ra do Rangel,
n. 42.
Alteneo.
O abaixo assignado, ofllcal de comeiro.
acba-totrabalhandonaruaDireila loja de
aelleiro, n. 51, onde se propfle a fazer ar-
reos para |,2e4cavallo, e outras mullas
obras tendentes a sua arle, tudo por pre;u
commodo e com a maior prompinllo pos-
aivel : os pretendentes pdem dirgir-se
mencionada loja, que aln atiarflo o mesmo
abaixo assignaJo, sempre disposto a con-
tentar os freguozes.
Franciico Xavier Carneiro.
Deniz, alfaiate francez, mudou o seu
eatabelecimento para o Aterro-da-Boa-Vis-
ta n. 38, aonde o aeus fregueses o acha-
rSo pro opto para o seu servido
Aluga-se, pelo lempo de fesla, um gran-
de silio na estrada do Monteiro, rom bu
casa de vivenda, cozinba fra, estribara ,
cocheira mu i tos arvoredos 'e fruclu i
muilo porto do banbo : a tratar na ra No-
va n. 50, primeiro andar.
Na ra Niva, loja n. 58, ge dir quen
ddialieiroa premio na quitntias do aou
Para as pcss<>as que tcn-
cionam seguir viagem.
No paleo de S.-Pedro casa terrea n. 8,
tram-se passaportes para dentro e fra do
imperio, correm-se fnlhase despaebam-se
escravos e para este fim tanibem ple-se
procurar na praija da Independencia livra-
ria ns. 6 e 8.
O Sr. Ezequlal de Souza Cavalcante,
mestre de danca, queira dirlgir-se lvra-
ria, ns. 6e8, da praca da Independencia.
Compras.
Compra-se, para fra da provincia,
urna escrava toca, o de honita figura, quo
saiba cortar e fazer urna Camisa le ho-
mem e oiigommar, tudo i-.it> com perfeco:
nao se ni lia a preQo : na roa das l.af.m
geiras, n. 14, segundo andar.
-- Compram-se, para uina enommenda,
escravos de ambos os sexos, d 10 a 40 ali-
os : na ra do Rangel, sobrado n. 57.
Compram-sajjavallos para a compa-
nhia decavallara': quem os liver e quizer
vender, dirija-Ka ao quartel da dita cumpa-
nhia.ou na residencia do cominaiidanle da
mesma, na ra Nova, n. 3-2.
Conipra-se urna taberna com os fun-
dos le um a dous oontog le res, e que se-
ja em bom lugar : a dinheiro a vista, ou a
razo: na ra do Cabug, loja do miude-
zas, n. 1 D.
Compra-se urna serpentina de cobre, es-
tando em bom uso: na ra dn Rangel, n
54. reslilacito de Victorino Francisco dos
Santos.
Vendom-M las brotas, sendo urna
do 30 anuos, ongomnindeira, lavadera o
som vicios oDouira, de 18 Minos o liya-
deira : na ra do Amorini, n. Iti, primeiro
andar.
Vendem-se Irossollins j usados : na
ra da Aurora, n. 24.
Vende-se papel almaco de
primeira sorte, o mellior que lom
viudo este mercado, por prrro
commodo i no pateo do Collegio,
n. T>, loja do Honrado.
Vend'em-*e 10 lindos moleques de na-
Vendc-ie o superior rae denominado 1 So e Pri0|0Si ,\* 16 a 2ii annos, sem vi-
Jo.tn Paulo Cor leiro por preijotninniolo, e | rlis 8 (,r,,tos ,|P o a 30 annos, bons para
caixns de capsulas lo balsamo de eopaiba t,,0 S(,rvco a pardos do Ita 20 annos,
miro o liqui lo, e enm ctibebas gomma. |)ons ptra pagein ; um dito le 25 annos,
kinna: na ra da-Scnzalla-Nova, n. 40, pri-- |.,fejl0 eopeiro, Indieiro e le exemplar
Aos 20:000900 rs.
lotera do rio-de-jankiho.
20.'do Monte-Pi e 11.' do iheatroie
Nicthrroy.
Lisia dos premios chegarno primeiro
vapor.
Vendem-se na loja de Raynvindo Carlos
l.eite, na rtia do Queimado, canlo da do
Collegio :
llilhelo int-iro 21/000
meio v 10/500
quarto 5#200
oitavo 260O
vigsimo
meiro andar.
Novo sortiruento de lt*
zondas baratas, na ra
Vendas.
Lotera do Rio-dc-Ja-
neiro.
Aos 20:000,000 de ri-.
Na praija da Independencia, n. 4, veii'lem-
se bilhetes. meios, quartos, oitavos e vig-
simos la 11.* lotera a beneficio do thea-
iroileMctherny : bem como um resto de
bilhetes da 20 lotera do monte po. Na
mesma loja mostram-so as listas das lote-
ras passailas.
Vende-se um violSo de cha-
ves, de Loas vozes : na ra das
Cruzez, n. 4
~ Vendem-se 12 escravos, sendo : 4 mo-
lecotes de 8 a 20 anno ; lous escravos, sen-
do um delles cozinhairn ; um dito serra-
dor ; 3 negrinhas de lo a 18 annos, quo eo-
semeen^ommam liso; duas escravas de
todo o servico : na ra Direita, 3.
Manas de seda.
Na ra do Quemado, n 18, esquina que
vira para a ra do Rozario, vendem-se man-
tas le seda de bonitos padr'S o dos mais
modernos gustos, ao barato prcc,o de 11,000
rs. cala una para acabar.
i *
Na ra da Cadeia do Rerife, loj de I
fj cambia da vuva Viera & Fillms, I
fj vrnderao-se da 11 Moieriaj b-iieli- j|
co do hospital la S.-C"Sa-da-Mise- j
* ricordia os nmeros seguintes :
I
2,9fi0 2:000,000
2.197 200 000
8,581 200,000
2,857 200,0(10
3,u6 |. 11.non
1,785 100,000
1,138 100,000
5,587 oo.ooo
833 loo.doo
2,471 40.000
84C 40,000
1,972 40,000
i,Mil '.II,011
4,747 40,1100
3,375 ',11 0 III
4,427 40,000
Vende-se a padaria defronte da ign-ja
da Soledade : .1 tratar na mesma padaria.
Nesta mesma padaiia precisa-so de um pe-
lo para veniler pilo e trabalhar diariamen-
te, c lambem de um amassador que s ja
buin.
-- Vende-se una piola le 20 annos, mui-
lo linda figura ; dous mulatinhos le 8 aur
nos rada um : na 1 ua da Cadeia do Recife,
loja n 55
Na ruado Queimado,
11. 17.
vendem-se os maisaceiados manteletes e
ricos capolinhos para sei hora, pretos ede
cores, viudos pelo ultimo navio de Franca :
dflo-se amostras aos compradores.
Vende-se um escravo moyo, de todo
o servido : na ra do Crespo, n 8, segundo
andar.
Aos 20:000,000 de res.
Vendem-se bilhetes e meios ditos da 11.'
lotera ordinaria a beneficio do tliealro da
imperial cidade le Nicthrroy : na na da
Cadeia, n. 24, loja de cambio da viuva Vie-
ra S Filbos, cujas rodas devem andar no
dia 17 do correnlemez.
Vende-se mil piano
de milito boa quulidadee
nroprio para qualquer
pessoa que queira princi-
piar, por preco comino-
do : na na fvova, u. 35.
-- Vende-se um moleque Je 14 annos.de
bonita figura ; 3 prelas de nacSo, sendo una
dellas com urna cria de anno o meio, bem
nutrida ; 4 ditas com algumas hahiliades ;
dous pretos bem robustos : no pateo da ma-
triz de Santo-Antonio, sobrado n. 4, se dii
quem vende.
Vende-so um prelo bom trabalbador
,le enxada, e um cav*llo proprio para me-
nino : na ra Nova, n. 56.
__ Vende-se o tiecreiu. Jornal
das Familias, em 5 voluntes, or-
nado com ricas estampas e por mo
do
. eopi'iio, in.iieiro e
conducta, o que se ali.nija; duas mulali-
nhas de 18 a SO anuos, com habilidades,
sendo urna dellas perfeila cozinlieira;
6 prelas sem babilila , sem vicios ; assim como ouiros muitosos-
do CreSDO, al. O. aO p:cravos:naruadaCadeiadoRecifc, B.M.
,1. UmmII, Vendem-sc escravos baratos,
co lampea >. ^ n ,, ..
Vendem-se corles de cassa francez eom I a 'a daf Larangeiras, n. Iq>s..-
io ovados, a 2,*60 rs.; pceas de cmbrala gundo andar, sendo : urna parda,
de quadros com 8 varas a 2,720 rs. ; cas* | g annOS.de inulto boa COn-
preta parallo, a 10 rs. o ovado; zuarloi __.
rom 4 palmos lelarguia, a 200 rs. o cova-| duela, que engomma, COZe e COIl-
do ; riscadn monslro a 20 rs. o covado ; [ |ia ,rcs (|las com habilidades :
chita* do corea fizas a 1JOe180 rs ; cha- i.,...., c,..
leg de larlalnna, a 500. 800 e 1.000 rs. de
milito bom posto ; cortes de brim de puro
linho, a 1,280, 1.510 e 1.601 rs. ; chapeos
de massa, a 1,600 rs ; ditos de seda, a 610
e 480 rs.; cobertores de algodlo america-
no, a 640 rs.; piclo muito encordado, a
180 rg. o covado ; pepas de madapoUo mui-
to fino e com piolas de mofo, a 3,600 rs.
tfsteiras, chapeos, snpa-
tos e penas de enm
viudos do Aracaty.
lies pelas mocas, de bonitas figu-
ras ; tres moleces, sendo um bom
ni/:nlii m ; dous moleques, de 14
annos ; tres pretos, ptimos para
a'
todo o servico ; c mais
guns es-
cravos.
No Aterro-da-Boa-Vista, defron-
te di boneca,
silo chegados os muilo lesejados sapatos
deho/.eiro deNantOS, pura homem; bem
Vendcm-sc os gneros cima em j como um completo lorlimenlo de oaltadu
j ______ n. Je todaias qualidadea. tanto para honiem
indes c pequeas porcoes, por|coiii(i ^enbora e meninas, tudo por
grai
preco commodo :
Mallos, rua do Amorun, armazem, 4 qqq rs 0 covado.
1 coikii para geni
no roite-dO-ptci;oroiiiniodo.
de A. J. Vidal & f'ompanhia.
- Vende-ge brim de linho azul de qua-
dios miuilinhos, proprio para roup de me-
ninos, a 160 rs. o covado ; dito a 360 rs. :
na rua d> Passeio, loja n. 17.
Vendem-se cambraiasecass s pintadas do
cores lixas, e com 4 (almos le largura; cor-
les de cassa preta, a \t c 2,000 rs.! na rua
do Crespo, luja n. 10.
Vende-seo legitimovinho de Cham-
Vendem-s luvas de rede dclpanha, da marca superior, para fechar con-
. (is, 1 or preco co'iimolo : na rua la uruz,
I0r5.1l de seda, brancas e pelas, n 55 c,MdeJo8o Keller1 Comoanhla.
da ultima moda : na rua da Cadeia, Vendem-se espingardas linas de. 2 ca-
nos : na na .Nova, loja de ferag'ns, 11
n. 15.
Vende-se, na coch'ira de Miguel Sou-
ger, un bom carro inglez le duas rodas,
rom arreos necessarios par* andar a um e
dous cavallos, como s- qui/or.
Itom e batato.
Na 111 do Queimado, vindo do Rozario,
gegund luja n. 18, ven.lem-.o cortes le
cambraiasde cores, a 2 (00 rs lenca de
setim decArespara grrvata, a l.tHiOea/rg.;
corles de cambra i a ln seda, de iiioilernus
go-ios ; mantas li seda eaeocaia ; e outras
mutaa fazendas por pn 00 commodo.
Pecas com O covados
* por 5,120 rs.
Na rua lo Queimado, vindo do llozarin,
segunda loja n. 18, vcnleui-so peijai de
iiietiin verde, azul e rV de cafe, a 8,800 rs.;
fazenda muitolioa para veatidosde pretal,
czlcaa o jaqueta para bomcm e meninos,
por ser de milita duraij.lo; luvas brancas
compridas le lurcal 1 ara senh ra. a 1,000
rao par; ceroulas de ineii, a 1.5110 rs.; e
outras muitas fazendas por liaralissimo
preco.
Vende-se una taberna com poneos
flindoa, sita no largo do l'araizo, n. 30 : a
tratar na praca da lloa-Vista, n. 30. das 6
horas da manhSl al as 9, o das 2 as 3 da
tarde.
AI Ion cdo.
Na rua Nova, n. 14, loja de alfaiate, adia-
se um compiti snilini' nt" de obra I feitas
de tolas as qualulades ; bem como um ri-
quiaalmo gnrlimenlo de fazendas, como se-
jaui : panno li"" preto minio superior ; di-
to le tolas as coros; cortes d casimira de
gupe'ior quali'lnde; setim uiacao muilo
superior; merino preto lino; ricos eites
le rolletes ; e outias muilas lazendas por
lil l'l-o i'oilillio lo.
16.
O
9
O
O
O
O
9
Na rua da Caileia do Recife, loja do Q
Cambio la Viuva Vielra & l-lllios, ven- J
deram-sc la ileciina lot-ria das ca- q
gas de caridade os nmeros se- _
guiles :
5,229 1:000,000
5,289 400,000
2.986 200,000
2,923 100,000
2,816 100,000
O
9
Jico preco : na rua eslreita
aliai.i;a-seacuuducta.-lambem se alugauma 300 e 400,000 rs. com bypolhoca em casa.- .. / w
Pfeta.amadecaga.acostumadaafazcrtodolterreaa. I MOzano, n. o>
- Vendeiii-se sellins elsticos ingleses :
em casa de (oo. Kenworthy na rua da
Crrz, n- 2.
Vende-se um preto moco, apto para
lodo o servico, e que cozinba perfeilamcn-
te o diario de nina casa : na rua da Cruz,
n. 18, lercciro andar.
VENK-SK una bride de prata ; um
par de torios de marlim para rel; urna
capa de gorgurflo rouxo : nos Ciuco-I'oii-
tas, n. 62, loja.
Vende-se, do urna pessoa quo se reti-
ra, um bonito escravo do nat;ii<>, de muilo
boa conducta, e que lio irabalbrdor do en-
xada : na rua larga lo llozarin, n. 35, loja.
Vende-se um parde bancas de Jacaran-
da, por prego commodo : no Aterro-da-lioa-
Vista, n. 86, segumlo andar.
Vende-se um bom quarto:
na rua di Cadeia, n. 17.
Na rua Nova, u. 1 \
loja le Pingo Jos da Cos, vond>m-se ri-
cos snl'nne"t"s lia Cambrala, a 3,200 o cor-
te; ditos, a 3 jjO ; cassas dei-oies. a 400
MI. a vara ; lit.s, a 500 rs ; dulas france-
zas. a 240 rs. o eova lo ; lilas, a 2 >0 rs. ; e
militas nutras fazendas de goslo por preJ08
coinniodos.
A..s 0:100.?000 ris.
ii lotera a favor no tiikvtiio de
NICTIIKHOV.
Meios bilhetes 10.500
Quartos 5,200
(lilaV.lS -' ,;uU
Vigsimos 1,200
Na rua da Cadeia do Itecife, n. 19, loja do
mludezas de l'inln& Simio.
. os 510:000,^000 ris.
Na cidade de Olinda, nosQuatro-Caotos,
loja le mili leas, li. 5, vendem so bilhetes
la 11 loleiia a bineliri i do theitro do
Nicleroy, euj primeira vapor.
--J.ilo Marcellino Ribeiro, morador na
rua da Assuuipcao, n. 18, um para vender
una CriOula com todas as habil'oades que
se po.iein desejar em una escrava, pois ato
sabe ler e escrever : quem a pretender pi-
de procura-la em dita casa a qualquer ho-
ra do dia.
Obras de ouro.
Vende-se um alfinelo de brilhantes, um
parde brincos com alguna brilhantes, urna
medalha com diamante, um la?o le lilagra-
na, o in annl com dous diamantes, um bu-
zio encasloado para pesclo de menino : na
rua do Crespo, luja li. 12.
Proprioa para presente.
Aventuras de '/ele/naco, em
francez, rica encadernaco em ver-
dadeiro marroquim, com estam-
pas, i pequeos volumes, por
Gs'ono.
Fbulas de Lafontaine, em
francez, riquissima editao Ilustra-
da, excellentes gravuras, a volu-
mes, por 8sooo.
Auna de Gcierstein, ou a Don-
zelln do Nevoeiro, um dos mais
lindos romances de Waltcr Scott,
traduzido em portuguez por A. Ka-
mallio, de Lisboa 4 volumes, por
Gooo.
Vende-se cada urna destas obras
separadamente, na rua do Roiario
larca, loja de J. J. Lody.
1- HiaMM mmmmmmmmmm
Vendem-se ptimas bixas j
i de Ilamburgo, das melbores E
i:
Vend-se um sobradinho na rua da Sen-, jj
zalla-Velba, n. 23: no Paseio-Pun|ico, n.
7, onde so fara qualquer negocio.
- Veiulein-se os verda-
deiros charutos S-Feliz e pro lucio de se-
ment de llavau, os mais superiores que
lee i vindo ao nierca.io; assim como ras-
ouinlios com aaieudiias coiifeiUdas e lio-
c Us con. doce ciysulia.m, profial par
iresentes e !! co marinelada muito
ova, i-bexada pelo ulii.no navio de I.
na piafado Coiuii.c"
Jos Mara Palmeira
*
que La no meicado, assim
como tambem.se alugim, por
preco coininodo ; na traves-
m da rua do Vigario, loja de
baibeiro, n. t.
.'- vmvmmm iiaiiayeHaf ww
Vendem-se blese cafeteras de metal,
. pmlrOei s mais mo ems, assim como
omuieicio, aruiazom U. 6, do I n.acliuias para fa/ercale: na ma Vv, loja
jjeira. I de erregens, u. 16, de Jog Luiz l'oreira.
MUTILADO


Na ra da Crin, armazem n. 33, de S
Araujo, vende-se cal do Lisboa, om barra
d" 4 arrobas viuda pelo brigiio Noto-Ven-
criar, por prego commodor ; bem como fe-
jflo em sacras, muito bom, branco e de
OQtras qualidades, cbegado do Aracaly, por
prego em conta ; assim como sol: coutos
iniudns; saptos e caixas para rap do to-
dos os lamanhos.
Velas do esperrnacete,
das melhorcs que teein viudo a este merca-
do : vendem-so em caixas de 21 libras, em
asa de Ricardo novio, na ra da Cadeia-
Velha, n. 29.
- Vendeni-sc sapalocs c! coti-
lo de lustro leilos no pah, pelo
harntissimo proco de 3,000, /|,ooo
e /|,5oo rs. ; ditos para meninos,
a 2,000 e a 2,5oo rs. ; ditos bran-
co do Aracaty para bomem, a
1,000 e a 1,200 rs. : na ra da
Cadeia do Recife, n. 9.
Bueellas Wine,
ofvcry superior quality-to be liad at tlie
store of Sr. Das Ferreira Cusiom llouse
sitiare.
A 3,000 rs.
Vondcm-se ptimas mantas dn seda para
M'iibora ,a 3,000 rs.: na 111a do Crespo, 11.
11, loja de Antonio Luiz dos Santis & Com-
panliiu,
A 9,500 rs. o corlele
vestido.
Vendem-so rlscados escocezes cora 4 pal-
mos le largura O de cores (xas, a oilo pa-
lacaso corle: na ra do Queimado, loja
II 8.
Venile-sc um bom cabriole!
com cxcellenle ravalloon sem el-
le, por preco muito commodo: na
rua da Aurora, 11. 50, primeiro
andar.
Aviso importante.
Beneficio pnlico.
O armazem amigo da rua da Madre-de-
neos, 11. 36. esta de novo estabelechln de-
ba ixn das mesmas cindicOes, oirereccndo
a deliciosa piuca do viiibo da Figueira pe-
lo limitado prego de 180 rs. a garrafa, e
1,300 rs. a caada, a de vinho branco de Lia-
ba por220 rs. a Rarrafa, e 1,000 rs. a ca-
ada, a de vinho de Itordcaux por 160 rs. a
garrafa levando o casco. Nfio se admirem
os fiecuczes do haixo prego por que se ven-
de a deliciosa pinca.e sim da audacia do
proprielario querer sustentar o anligo |>re-
co, emboca Hale genero tenlia subido o me-
llmr de 30,000 rs. por pipa. Examinen! os
amantes a qualidade para reconheci ment
la verd.de e conlitiuagilo da amiga fieguo-
zia. Epara nSo haver usuras, esto promp*
las carrafas lcralas c com o competente
rotulo, assim como barril de diversos la-
manhos para provlslio do prximo Natal
(i proprielario conta com a concurrencia;
dn contrario, tornarfio 08 preces do na-
ihoa primitiva de'210 e 280 rs. a garrafa.
va rua do Passeio, n. i>,
vendem-so chapos de sol, de seda, para
human e senhora, ditos de panninbo,
(oreSo'" a rctallio. Os freguezes acbarao
nina difierenga no prego, pela qualidade
.superior, ronstruegoes das armages o co-
res lixas dos ditos chapeos.
Vendem-se espadas praleadas para os
nlliriaesda gualda nacional: na rua Nova,
11. 16.
'ovo Ircm de cozinha.
Vendem-se panellas, chaleiras, frigidei-
ras e cacarolas de Ierro, fincadas de louca i
na roa Nova, loja de ferragens, 11. 16, de
Jos Luiz Perelra.
Vende-se urna mulatinha de 15 anuos,
com boa figura e qualidadoapara mucama:
1 11 DeCCO do Sarapatel, sobrado n. 12.
Cal virgem.
Cunta & Amorini, na rua Cadeia do [te-
nte, n. 50, vendem cal virgem de Lisboa,
de superior qualidade por prego mais ba-
rato do que em oulra qualquer parle.
Novo melhodo pralico e
iheorico da liugoa fran-
ceza, por l.uiz Antonio
Burgain v.. por 0,jr
Acaba de apparecer no Itio-de-Janeiro es-
ta iuleressanle grammatica pela qnal em
muito pouco lempo e sem a fastidiosa la-
ref de esludar de cor vci bos e significados,
.se aprende a fallar, traduzre escrevercom
perfeigSo a lincoa fianceza.
Vende-se aqu na praca do Commercio, n.
2, primeiro andar.
Ztiartts de furla-crcs a
200 rs. o covado e rto-
cado monslro a 220 rs.
Vende-se zuarle do furta-cres muito
eiirorpado e com 4 palmos de largura, pro-
prio para escravos a 200 rs. o covado ; ris-
cado miiii.-ti o muito bom a 220 ra. o cova-
do : na rua do Crespo, loja da esquina que
volta uarr a cadeia.
--Vende-se um cabrinba de 8 annos, mui-
to esperto, e que serve bem a urna casa;
um pretode 20 anuos, muito forte, e por
isso i-1 ni n para todo o trabalhn ; urna pe-
la de 20 alios, de minio boa figura, a qual
'engomma, cose, cozinba, ludo muito bem
feio, e que serve o melhor possivel a urna
casa ; una dita de 25 annos, que cozinha,
o ordinario, lava o vende na rua ; urna dita
de 18 annos, ptima para se acabar de edu-
car ; un dila de 35 anuos, muito boa en-
gnmmadeira e cozinheira, aqual se vende
para o mallo: na ruado Collegio, n, 21,
primeiro andar, se dir quem vende.
Alteiicao !
A f,000 res.
Vendem-so cobertores de algodSo dobra-
dos ptimos tanto am qualidade como em
lamanho, com 8 palmos de largura e III
de comprimenlo, pelo barato prego do 1,000 >
rs. cada um : bem como um completo sor-
timento de fazendas novas e baratissimas :
no armazem de fazendas de Itaymundo Car-
los l.eite, na rua do Queimado, n. 27.
Arroz do casca e milho
novo.
No armazem to Rraguez, ao pe do arco
da Conceigfio, vendem-se sai-ras grandes
com arroi de casca e milho novo, pelo m-
dico prego de 3,000 rs. cada urna.
-- Vendem-se oculos de ver ao lonce,
proprios para thealrn, janellas, 0U mesmo
nara senhores de engenho, quo de suas ca-
sas plem com facillidaile conhecer, nflo
s quem venr*como quem traballia ou nao
no campo, mr 3,000 rs. cada um : osla des
Coborla foi devida ao acaso em l(09: na
rua larga do Itozario, n. 35.
Velas de cores.
Vendem-se, no armazem de molhados
atrs do Corpo-Saulo, n 66, por prego com-
modo, velas do carnauba, sendo azues,
cor do rosa e lustrosas, asquaes se tornam
recommeudaveis pela sua superior qualida-
de e alurareni mais que as de espermacele,
e nao fazerom morrflo.
Vende-se Corintia de Srnta-
Calbarina, a melbor que ba no
mercado c por preco commodo :
nos armazens de aa Ferreira e
do Mourao, no caes da Alfandega
Vende-se potassa superior
por preco mais commodo do que
em outra qiiolqticr parte : no ar-
mazem de Dias Ferreira, no caes
da Alfaiiilega.
Vende-se, ou troca-so por urna cscra-
va ama casa terrea do podra e cal, bom
construida, com duas salas, cozinha, 2
quarlos O grande quintal coni cacimba, si-
ta no pateo da l'az, nos Afogados : na rua
do Caldeneiro, n 44.
Vendem-se amarras de ferro: na rua
Ja Senzalla-Nova, n. 42.
Tareas para engenho.
Na fundic.no de ferro da roa do Brnm,
acaba-se de receber um completo sortimen-
tode taixas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaes acham-se a venda por prego com-
modo-, e com proniplidfio embarcam-se,
ou carregam-se cm carros sem despezas ao
samprador.
4o fumantes de bom qoslo.
No armazem de moldados atrs do Cor-
po-Sanln, n. 66, ha para vender, encajados
pelo ultimo vapor viudo do sol superio-
res charutos S.-Felx, o de oiitras muilas
qualidades que se venderSO mais ha rain do
que em oulra qualqiier parle : bem como
eigarrilbos hespanhes ditos de pallia de
rjiilho, que se estilo vendendo pelo diiiiinu-
lo prego de 500 i s. o cento.
Pos galvnicos para
pratear.
Na ru do Collegio, loja n. f).
Todas as pessoas que possuem objectos
praleadoa e que lenhant perdido a cftr ar-
gntea, ettando por isso indecentes, ou Inu-
lilisados, leem nesles pos um excellenie
restaurador e rnuservador dos iiicsnios
objectos acmpre como novoa sendo o pro-
cesso para su usar delles o mais simples ,
nada mais do que esfregar com um panno
de linhu mnlhado em agoa fra e passado
nos inesuios pos.
Una caizioba contendo quantidade suf-
(iciente para pratear mais de 40 palmos
quadrados rusta a mdica quantia de
mil rs.
-- Vende-se ura'cabriolet inglez muito
forte em ptimo estado e pintado de novo:
na corheiru du Sr. Moumer, no Aterro-da-
lioa-Vista.
Moendrss superiores.
Na fundigSodo C, Starr & Companbia ,
em S.-Amaro acham-se a venda nioemlas
le canoa, todas de ferro, de um modelo a
construcc&O muito superior,
Vendem-se 2 cabriolis inglezes em
muito bom estado com todos os st-us per-
tences por prego commodo : no Aterro-da-
Uoa Vista, n. 52, cocheirade Luiz Monier.
Madapoloes tinos a
3,6*00 rs. a peca.
Vendem-se madapoloes linos.com 24 jar-
das com um pequeo loque de mofo pe-
lo prego de 3,600 rs. a pega : na rua do Cres-
po loja da esquina que volta para a ca-
deia.
Na rua estreit do Itozario, n. 43, se-
gundo andar vende-se um escruvo perito
oflicial de sapaleiro c que be bem mogo :
o motivo por que se vende se dir ao com-
prador.
-- Na loja do Kslima& Ramos, no Alerro-
da-I!oa-Visla, vende-se um rardn adrago-
nas muito ricas para capilfio; bem como
um bulul esmaltado de Cbristo.
A 000 rs. cada urna
vara.
Novo, algod.tn california, com 8 palmos
de largura na rua do Crespo, n. 5, loja
que faz esquina para a rua do Collegio,
vende-sn o novo algodilo Uangado, pro-
prio para loalhas com 8 palmos de largu-
ra pelo barato prego de| 900 rs. cada urna
vara.
Novos cortes de cassa pa~
ra vestidos.
Vendem-so cortes de cassa para vestidos,
de cores lixas e de bonitos padres, a sele
o oilo patacas o coi te ; diales de tarlalana ,
grandes a 800 rs. ; meios ditos, a 500 rs. :
na rua do Crespo loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
iillja de Flandres.
Vendem-se caixas com folln de I-landres:
na rua do Amorim, n. 35, casa de J. J. Tas-
so Jnnior.
Arados de ferro.
Na fundjglo da Aurora, em S.-Amaro,1
vendem-se arados de forro de diversos mo-|
dlos. '
=4
cado
__Vende-se superior cal virgem de Lis-
boa viuda pelo ultimo navio por prego
mdico : a tratar na rua do Vigario n. 19,
primeiro andar.
Tecidos de algodo tran-
da fabrica deTo-
dos-os-SantoS.
Na rua da Cadeia, n. i>2,
vendem-se por atacado tres qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
escravos a 250, 280 e 300 rs. a vara.
* f*
(. No rua do Crespo, loja da
2 esquina que volta para a ,.^
S Cadeia, vendem-se
** os acreditados brins brancos de lis-
tras, lisos e amarellos, a 1,500 rs. ol
t corte ; dito muito superior a 1,600 1
W rs. todos de puro linho ; panno fino *>
9 preto eazul, a 3,200 rs. o covado;
dito muilo superior, a 5,500 rs.; fus-
"9 tOes muito bonitos a 640 rs. o cor-
9 lo ditosde velludo muito ricos a
$ 2,500 rs. ; pegas de cambraia de qua- 9
> dros de 8 varasomeia, a 2,720 rs. a
t> pega ; cassas prctas minio bonitas 0
# a 1,410 rs. o corle; madapolflo enfes-
5 lado muito fino, a 5,400 rs. a pega ;
fr cortes de caigas de setinela de cor, >
> a 880 rs. ; ditos do castor, a 1,000
'js rs. ; i-lula azul para escravos, a 140
? rs. o covado ; picote muito encorpa- #
(t do, a 180 rs.jplatilbas de linho, a 500 t
* rs. a vara ; esguilo de linba muito li- #
* no e com 4 palmos o meio de largu- fi ra a 1,440 rs. a vara ; corles d f4
>. brim de algodilo, a 800 rs.; e ou- *
fi tras muilas fazendas por prego com- *
,v mu lo. *
% 4
NNMMMtlMNMIl
Chdbrasileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazem de
molbados, atrs do Corpo-Santo, n. 66, o
mais excellente cha produzido em S.-Pau-
In, que lem viudo a este mercado, por
prego muito commodo.
A 640 rs. cada nm.
Vendem-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encorpadose grandes a duas pata-
cas ; cbitaa escuras de bonspadrOes e co-
res seguras, a meia pataca o covado : na
rua do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para acideia.
ACI-NCIA
da fuidicao I.ow-Ifoor,
RUA DA SlNZAI.T.A-NOVA, N. 42-
Reste estabelecimento conti-
na a baveium completo sorti-
mento de moendas e meia moen-
das, para engenho ; macbinas de
vapor, c taclias de ferro balido e
co ido, de todos os tamanhos,
para dito.
-- Vendem-se relogios dn ouro e prat,
patentes inglezes: na ruada Senzalla-No-
va, n. 42.
Cortes de brim de puro
linho, a 1,280.
-- Vendem-se corles de brim trancado
pardo de pn'o linho, pelo diminuto prego
de qualro patucas : na rua do Crespo, loja
da esquina que volta para a cadeia.
,?j Um piano. \
Vende-se um piano muito bom para
f3> cslndo, bonito e de excellente autor:
na rua do Collegio, n. 9.
Harneas.
Vendem-se banicas vasias que foram de
farinha em p e bem accondicionadas :
na rua do Amorim, n. 35, casa de J. J.
Tasso Jnior.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na llalli,
Vende-se em casa leN.O. Hieber & C.
aa na da Cruz, n. 4, algodao trancado
daquella fabrica, muilo pioprio para saceos
de assucar e roupa de escravos,
-- Vende-se, a bordo do luigue Marcial ,
cheenlo do Rio-Crande-do-Sul bom sebo
em i'ama por prego commodo.
I Je psito de Potassa.
Vende se multo nova polnsss
de boa qualidade, cm bairiszinbot
pequeos de qualro arrobas, por
pceo iiaialo, como ja ha muilo
lempo se nao vende: no rtccife,
rua da Cadeia, armazem n. 12.
A S.OO rs.
Vendem-se pegas de esgui.to de Irlanda,
fazeuda nmilo encorpada e de 4 palmos de
largura ido diminuto prego do 5,500 rs. a
pega com 10 viras o meia, ea vara a 560
rs. : na rua do Crespo, n. 14, loja de Jos
Francisca Dias.
Rap rolo franeen.
Vende-se o superior rap rolSo francez ,
nicamente as lujas dos Srs. Caelano l.uiz
Ferreira no Alerro-da-Iloa-Vista n. 46 ;
Thomaz deMalTos Fslima na mesma rua,
n. 54 ; Francisco Joaquim Dimite, ruado
Calmea ; Piulo & Irmo na rua da Cadeia
do llecifc, n. 19.
Anligo deposito de cal
virgem.
Na rua do Trapiche, n. 17, ha
muilo superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muito commodo.
A 560 1 s. cada um
Vendem-se cobei torea de algodSo ameri-
cano, eucorpadus e raudes, a 560 ra.; al-
godSo azul de chadrez, a 160 rs. o covado :
na rua do Crespo, loja n. 10. __
--VenJe-se a Itccreagao philosopluca em
10 volumes. polo padre Tbeodoro do Aimei-
da : na rua Nova, n. 16.
A540 rs.
Na roa do Crespo, i 4,
loja de Jos Francisco
Dias,
vende-se hamburgo muito fino, com 3 pal-
mos e meio de largura o com mistura de
algodfio', pelo barato prego de 320 rs. a
vara. '
Aos 20:000,000 de res.
Vendem-se bilhetes do Itio-de-Janeiro da
11. lotera ordinaria a beneficio do thea-
tro de Nictheroy : no Alerro-da-Boa-> isla,
loja desapatos, n 78.
Bilhetes 21,000
Meios 10.50*
Quartos 5,500
Oitavos 2.0
Vigsimos 1,300
A 1-50 rs. o covado.
Vende se superior pseado do algodSo,
muito encornado, a 140 rs. o covado.' na
rua do Crespo, n. 6, loja junto ao lampeo.
Aos JO 000,000 de rete.
Vendem-se bilhetes e meios ditos do Itio-
de-Janeiro da ll/loteria ordinaria a bene-
ficio do theatro de Niclheroy : no becco da
Congregagflo, loja de fazendas, n. 41.
(libeles 21 000
Meios 10,500
Quarlos 5,500
Oitavos 2,700
Vigosiraoa 1,300
Rilas.
Vendem-se bichas chegadas ltimamente
e de boa qualidade, a 160 rs. cada urna, em
porgflo de 25 para cima : na rua do Amo-
rim, n. 35.
m
Farnha de mandioca
nova.
fe Vende-se, a borpo do patacho Am- jj
W sadt-Conslante, o qual se acha fun- 2
jj. deadod fioniedocaes do Collegio, ^
s> a melhor farinha que ha no merca- ^
> do, por ser muito nova e sem cheiro <*,
e* algum, por mais barato prego do quo 45
P" eni oulra qualquer parle: trata-se *
w" com Machado & l'inheiro, na rua do +
ST Vigario, n. 19, segundo andar, ou s
;> com o capilfio a bordo do mesmo pa- ,.;
. > tacho. ^
<&
9km0
Vende-se um lindo sobrado novo de
um andar, na rua Augusta, por prego mui-
to rasoavel, por haver prcciso do se com-
trar um sitio nos Remedios, que j est
contratado : na rua do S.-Francisco, casa
apalagada se dir quem vende, e quem tam-
bem se est autorisado a vendc-lo, de ma-
nilla at s 9 liorna.
-- Vende-se palba de carnauba : na rua da
Moda, armazem de Leopoldo Jos da ('os-
la Aiaujo a tiatar com o mesmo, ou com
Francisco Martina Ferreira.
Aos 20:000,000 de res.
Vrndem-ae bilbetes do Itio-de-Janeiro da
II.' ordinaria a beneficio do theatro de
Niclheroy : na rua do Cabug, loja franceza
junto a hotica do Sr. Jofln Moreira Marques.
-- Ib-biaid & Companbia, na rua do Tra-
piche-.Novo, participam ao publico queaca-
iiam de receber pelo ultimo navio cbegado
de Franca, salames, ditos saucissous de ar-
les, julieunes, cncumclos, carroles, em-
itas, sardinhas, mnstarda franceza, azeito-
nas, cereija, etc. No mesmo estabelecimen-
to se ercontraro todas as qualidades de vi-
nho., cognac, absinth, kirch marca verda-
deira da Suissa, azei'.o superfino do Sr. Pla-
guol: ludo por prego commodo.
-- Na loja do sobrado amarello, nos qua-
lro-cantos da rua do Queimado, n. 29, ven-
dem-se luios (rengados de cores, linho pu-
ro e padrOes de muilo gosto, e alguns com
1 slras ao ludo, a 1.800 rs. a vara ; cortes de
caigas de casimira de c coi les de rolletes de Instilo, la/eiul.i muito
superior e de gostns muilo modernos, a
1,800 e 2,000 rs,; ditos de velludo de co-
res, a 5 e 6,000 is. ; alpaca de cures, pro-
pria para casacas e palitos de montar a ca-
va I lo, a 800 e 1,000 rs. o covado; c unirs
fazendas muilo em conta.
A i.200 rs. cada corle.
Vende-se cotnn branco do lislras de co-
ns, a 1,200 rs. o corle ; dito de meia casi-
mira do algodo, a 1,280 is. ; dilo de brim
trancado blanco de lislras, e de puro linho,
a 1,600 ra. i na rua do Crespo, loja n. 10.
(odas para instru-
mentos.
Vcndcm-se cerdas c bordOcs para violan,
rabeca, rabecilo grande e pequero ; papel
paulado para msica : ludo de superior qua-
lidade ." na | raga da Independencia, loja
n 3.
Aos !0,000,000 di ris.
J3 Cheguem aoreatinbo ^jj
Venuem-ae bilhetes, meio, quarloa, oi-
' tavos e vigsimos da II.'lotera a beneficio
i do theatro de Niclheruy, aos pregoa abaizo
declaradoa, na ruada Cadeia, n. 56.
Bilbetes 21,000
Meios 10,500
Quarloa 5,200
Oitavos 2,600
Vigsimos 1,200
Vendem-se 10 lindos moleques de 10 a
18 annos ; 8 pelos de 20 a 25 anuos ; 3 par-
dos de 16 a 20 annos, sendo um delles pti-
mo cozinheiro ; 3 pardas de 16 a 20 anuos,
com habilidades; urna dila de 20 annos,
com habilidades, e com dous lilhos, um de
5 annos e outro de um anuo ; 10 prctas com
habilidades, de 16 a 24 anuos: na rua do
Collegio, n. 3, so dir quem vendo.
- Vende-se, ror 280,000 rs., um bom
carro de 4 rodas para dous cavallos, com
seus competentes arreios; bem como por
baratissimo prego, que da mesma forma
provoca os compradores, urna cadein-
nha de arruar, de muito boa construcgflo ;
H ferros de ricas molduras para fabricar
llores um jogo de pistolas de cavallaria
novas; um dito de ditas do espoletas, pa!
quenas ; urna porgo de aldrabas para y|.
dragas : na praga do Commercio, n. pr.
meiro andar.
Memorias histricas
da provincia de Pernambuco por
Jos Bernardo Fernandes Gama,
* volumes em oitavo, com retrato do autor
em frente e diversos mappas e plantas to-
pographicas.
lie urna obra de summo interesse e de pri-
mira neceisidade para quantos habilam
Pernambuco. He a historia imis curiosa
que possuimos desdo a descoberta e funda-
gSo desla provincia al os nossos dias, com
as particularidades mais minuciosas e do-
cumentos originaea que anda nflo tinham
visto a luz.
Vende-se na praga do Commercio, es-
criptorio n. 3.
Lotera, do Rio* de-
Janeiro.
Aos Na rua do Queimado, loja de miudezas,
n.25, vendem-se bilhetes da lotera do
thealro de Nictheroy, pelo prego abax0
declarado
Bilhetes 21,000
Meios 10,500
Quarlos 5.200
Oitavos 2,600
Vigsimos 1200
-- A bordo do brigue Ntro, tundeado na
volta do Forle-do-Maltos, vende-se saldo
Ass, bem grosso e claro, cuja amostra se
podor ver no armazem de Dias Ferreira, 10
pe da alfandega : a tratar com Leopoldo Jo-
s da Costa Araujo.
Vendem-se cambraias de bonitos pa-
drOes, com 10 covados cada corte : na mi
do l'asseio, loja n. 17.
--Os diversos sy.-temas mdicos de llip.
porrales,llannianu, Ituclran, Snchez, liiu>-
sais, Orlila, llaspaille e outros, os quaes
quasi todos divergem no metbodo de cu-
rar, nada dsseram a respeito do medica,
ment que havia para vista curta ou cansa-
da, antes pelo conliiio, aproveilando-stf
da descobeila de Alexandie Spina os dessa
poca pondo cada um seu par de oculos no
nariz, fram camiiihando com o piogrcsto
i|u.' ihe ofleieciain as sccncias medicase
anatmicas : do exposlo couclui-sa que
quem soffre dessa molestia que ordinaria-
mente chega com a idade compre oculus
apropriados a falta de vista que soll'rem, 01
quaes se vendem baratinhos na rua larga do
Itozario. n. 35.
Vendem-se 6 escravos muito honspara
lodo o servigo de campo e da praga ; 2 mo-
leques de 14 anuos ; 2 ditos de 16 anuos ; i
iiilos de20 annos: lodos de bonitas figu-
ras: na la do Collegio, n. 21, primeiro
andar, se dir quem vende.
Camisas francezas.
Na rua Nova, n. 14, loja de alfaiale, lia
chega do um rico sorlimento de caminas
brancas e de liscado, vindasdo Itio-de-Ja-
neiro.
fe&crwvog t-uait-i**!
Fugio, no dia 20 do corrente, a prel
He Hia, de naeio Costa, de 32 annos, di
estatura ireular ; levou camisa velha da
algod.lozinlio, saia de cbila, com ferro no
pesengo : tem os ps grossos e as pernas
1'oveiras ; he bastante bucal; no dia 21 fui
vista no Manguind; algumas das vejes
qando foge vende agoa em S.-Thf reza, em
liiida, e por isso lalvez para la tenba ido,
ou para as paites de Beberibe : quema pe-
gar leve-a a rua do llangrl, n. 36, que se-
r gra ti lirado.
Desappareceu, no dia 22 do rorrele,
um moleque de 20 a 22 annos, de altura re-
gular, cheio do corpo, beigos grossos. ros-
to redondo, mu iz um tmilo chalo, denles li-
mados, testa larga, olhos grandes, cor i-re-
la, com bugo de barba ; levou caigas de
brim do lislras pardo ou branco sujo do
trabalbo, jaqueta de riscadinho azul, cami-
sa de madapoln, chapeo preto : que no pe-
gar leve-o ao Alciio-da-lloa-Vi-la, 0- 70,
loja de funileiro, que ser recompensado.
Escravos desencaminhados.
Pela madrugada da segunda-feira, 15 do
corrente, do chafariz da rua Augusta, nii
Cinco-Pontas, deixaram-se fiear atrs do
comboi que segua para o engenho llarta-
pagipe asescravas seguiutes, que presume-
-se acharem-se perdidas, por nao saberera
do caminho para aquelle engenho : Ange-
les, prtta, de 30 anuos, de estatura regu-
lar, com faltas de denles na frente da parle
superior, rosto comprido, olhos prqueno-S
com dous lilhos, um mulatinho de noine
Leopoldo,de 5 anuos, olhos grandes, de
bonita figura, e o oulro com tres mezes de
nascida, e preta ; foi escrava do Snr. Va-
lenga, morador 11a rua larga do Hozario:
l.uzia, de 25 annos, pela fula, estatura re-
gular, rosto redondo, inclina a cabe?
quando falla ; tem a testa grande, olhos pe-
queos ; foi ercrava do Sr. Manuel Vieira,
que leve loja do louga na rua do Livramen-
to : ambas estas escravas silo dadas a be-
be.I. ira : Cosina, pela fulr, de 35 anuos,
muilo baixa, rosto comprido; he escrava du
snior do engenho Martapscipe : q'11'"1'
por Unto, as pegar leve-as ao dilo euge-
nho, ou nesla praga, na rua do itaugrl, cu
na praga do Comn ercio, n. 2, casa do Snr.
Luiz Jos de Castro Araujo, que se recom-
pensar.
Fugio, no dia 17 do coi rente, um fre"
to de nagflo, ladino, de nome Leandro, viu-
do ha pouco da Haba, de estatura rcgidri
de 30 e lanos annos; levou camisa de b
godao Irangado escuro, caiga de algodso
da Ierra, chapeo de palha; tem fU J6
deules queixaes; lem os lornozelos dos p
linos, ecom signal de um caustico ao la-
do da barriga. Roga-se aa autoridades po-
liciaos e capiflcs de campo, que o api-M-
hendam e levem-no a rua da Cadeia do Re-
cife, n. 15, que sorflo gratificados. I
Fugio, de bordo do patacho Nictktroy,
em principios deoutubro, o preto Vicente,
de nagflo, de 80 a 40 anuos, de eslalur
baixa, magro: quem o pegar leve-o a not^^,
do do dito patacho, ou a rua a CrUi", DoT
Recife, n. 66, que sera recompensado. ,
I
Ci
Pw. : iu ttp. mu, t, ra FAau. S^


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET2BTEWW3_BTXL09 INGEST_TIME 2013-04-24T18:42:16Z PACKAGE AA00011611_06694
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES