Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06691


This item is only available as the following downloads:


Full Text
,\nno XXV.
Sexta-feira 10
PARTIDA SOS COBREIOS.
mlanna eParahlba.tcgunda eaexta-felris.
(io-Graudc-do-Norte, quintat-feiras ao meio-
Cibo ijerinhe.n, Uio-Porrooso, Porto-Calvo
Macelo, no 1.*, a 11 c 21 de cada mea.
r.iranhuna e Bonito, a 8 e 23.
B0.;.V.WFlo..>3e28.
Victoria! qulnUi-leirai.
Oliiida, todos oa da.
Cuses d> lo. Chela a 1, as 3h.el3ni.da t
Mlng. a 8. 10h.e2i m.dain.
Nova alS, 2 h. c 53 ni. da m.
Cresc.a24,a 4 h. e 44 m. da m.

mHMlB DE HOJE.
Primeira as 7 horas c 42 minutos da manh.
Segunda aa 8 horas e miuutos da tarde.
FHE003 DA SBSOIlIFOlO.
Portreineies(adianlido) 4/000
Por srls meze 8jK>00
Por uui anno 15/000
le Otitubrotte 1849.
das da semana.
15 Scg. S. Thereza. Aud. do J.doa orf.e dom. l.v.
lo Tere. S. Marllniano. Aud. da chae, do da 1. J.
v, do civ. c rln dos felms da fazenda.
17 Quart. S. Ilr-duvigci. Aud. do J. da 2. v. do civ.
18 QuJat. S. Lucas. Aud. do J. do orf. c do m.
19 exl. S. Pedro de Alcntara. Aud. do J. da 1.
v. do civ. e do doi feilo da fazcndi.
20 Sab. S. Joo Canelo Aud. da Chine, e do i. da
2. v. do crime.
21 Dom. S. rsula.
N. 2"4.
CAMBIOS ZM 18 DB OUTUBRO.
Sobre T.ondre. 27 a 27' ,d. por 1/000 rs. a 60 dias.
. Paria, 370.
Lisboa, HOporcento.
Ouro.-Onca hcspinhoes.......
MoedaadeW'iOOvelhas
de (W4tili novas
de 4/000.........
Prala.Paiarie brasileros....
pesos columna, os.....
Ditos mexicano
30/500 a 31/000
17/300 a 17/riO
|(&600 a HijlTnO
9/500 a 9/7(MI
l/MO
1/800
1/900
PABTE OFFICI Al.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DU 10 DE OUTUBRO.
Ofllcio.--Aoeommandntedas irmis re-
metiendo copia lo aviso de 19 de setemhro
ultimo em que o Exm. ministro da guerra
rfcrrmmenda notamente a remessa dos
mappas mengaes dos corpos do primeira li-
li ha en servico nesta provincia.De ignal
teor o commandante da praca.
Hilo.Ao mesmo, eommunicandn que S.
M. o Imperador, conformando-se com o pa-
recer do concelho supremo militar, liouve
porbem indeferir o requerimento'em quo o
tenente-coronel commindante do oilavo
rintalhflo de eacadotes l.ttiz Jos Ferreira
pedio que so mandasse suspender clausti-
lasem prejuizo da anliguidado .los que a
lverem maiorexarada no decreto que o
promoveu graduarto do referido posto,
visto que a suspensflo pretendida ira ferlr
direitos adquiridos por oulros ofTIciaesda
mesma patento.
Dto.Ao mesmo, declarando que S. M.
o imperador* por imperial resoluclln de 10
de setemllro ultimo, tomada aobre consulta
do concelho supremo militar, liouve por
liem indeerir o requerimenlo em que o ca-
pullo do primeiro batalhBo de cacadores,
JosMuniz Tavares, pedio que se llie man-
dasse contara antiguidade do poslodeal-
feres desde 17 de novembro de 1837 ; por
isso que, nSo lendo ello aido confirmado no
posto de alfares daenmmiasflo.deve contar
a antiguidade de olTicial dosde 27 de agosto
de 1848, data do dccioto que o promoveu ao
referido posto de alferes,
Dilo.Ao commandnnto da praca, seten-
tlcando-o de liaver S. M. o Imperador por
b-m conceder lieene *o segundo cadete do
quinto batalhao defuzileiros Diogo Lopes
do Araujd Salles, para ir estudar o curso do
sua aima na escola militar da corto.
Dito.-An mesmo,inteiraHdo-o de haverem-
se expedido as nocessariaa ordensalmde
regressar esta provinca, para prestar coi
laa dos dinlieiros que receben na pagadoria
militar para pagamento dg f'ijas em op-
rateos na comarca do Hio-Kormoso, o lo-
rente quartel-mcslre do sexto balalhilo
tle eacadores, l.uil Jeronymo Ignacio dos
Sanios.Comniunicou-scjo iuspuclor U
pagadoria roiritar.
Dito.-Ao inspector da llieaouraria da a-
7enda, rerrtettendo copia do decreto de 3 do
selembro ultimo que aposento" os guiirfns
d alfandega desta cidade Jos Tavares de
Sooz e Jos de Fohles Braga.
Dito.Ao mesmo, transrhitlindo copia
authenliea do decreto de 3 de selembro ul-
timo pelo qual Francisco Manoel de Almei-
da Calanho foi aposentado no lugar de cs-
criviio do consulado dosta provincia.
Dilo.Ao mesmo, enviando copia do avi-
so da secretaria de-estado dos negocios
da fazenda de 6 de selembro ultimo, pelo
qual S. M. o lnpemdor houvo por hem
augmentar com mais tres amanuenses o
oito guardas o numero dos empregadoa da
alfandega lala Cidad e declarando que a
pnsideucia fui autorisada pelo mencionado
uviso a nomear interinamente para os luga-
res le amanuenses as pessoas que julgar
mais habilitadas.
Dilo.Ao mesmo, remetiendo, atim de
qne ten ha a devida execucSo, o decreto de
:1 de st-tembro ultimo pelo qual foi nomea-
do escrivao da mesa do consulado desta
provincia o escrvio da alandega Jacome
Gerardo Mara Lumachi de Mello.
Inio-Ao mesmo, transmill.ndo, para
que lenlia a devida execucuo, odecrelode
:t de selembro ultimo pelo qual foi nomea-
do escrivao da alfandega desta cidade o es-
crivilo da entrada e desgaica da mesma re-
paniqBo lenlo Jos Fernandos Barros.
Dilo.-Ao mesmo, autorisan.lo-o a abonar
a pngadoi ia militar a quantia de viole eoli-
tos de ria par a conlituac3o do quo ainda
existe a pagar, relativo ao excrcicio de 1818
a 1819.
Dilo.-Ao mosmo, para que mande pagar
ao agente da coropaiihia da barcas do va-
por 4 Importancia da passagem para a corte
na barca llahiana ao capilflorlenente IU-
phael Mondes le Mo'raes e Valle.ocientifi-
cou-se o agente.
Dilo.Ao inspeclor da pagadoria miniar,
Iransmilliiido cf,ia do aviso do ministerio ieirn regi
para o que deve regular-se pelas relacOes
de mnslra respectivas.
Dito.Ao inspector da Ihesonraria la fa-
zenda provincial, ordenando que mando pa-
gar a Anaci Francisco Carnoiro a quantia
do 3:577.231 rs, cmque, segundo a conta
que remelte, importaran as pedras le can-
tara que se mandaram vir de Lisboa para
a obra do Iheatro publico desta cidade;
bem como adianiarao adir inislrador da re-
ferido tbealro dous contos derispara pa-
gamento das despezas a fazer com a men-
cionada obra.-Inteirou-se o administrador.
Wlo Ao presidente do concelho de sa-
lubridad*, iranamittiu.lo copia do aviso de
19 de setembro prximo, passado em que o
Exm. ministro do imperio, ao passo que
communica presidencia haver apparecido
nova monto em Inglaterra o cholera morbus,
reeommenda o maior cuidado no cumpri-
mento de (odas as medidas sanitarias esla-
belecidasnorcBilamento da inspeccilo de
sade, sobretodo por occasio do entraren)
no porto desta cidade ombarcacoea proce-
dentes-do Newport, Manchesler, Wolwich,
Plymoull) e C.uernsey, onde reina a referi-
da epidemia.
Portara.O presidente da provincia,
usando da autorlsacflo que Ihe foi conferi-
da por aviso da secretaria de estado dos
negocios da lazenda em dala de 6 do setem-
bro prximo passado, ha por bem nomear
para os lugares vago da alfandega deala
Cidade os individuos adiaule mencionados,
i sabr :
Para escrivao daa descargas Francisc
Sergio de Mallos.
Para ajudante do escrivao das descargas
Luz da Veiga Pessoa. .
Para segundo escnplurano (.orici Aiiun-
$o heguoira.
Para smanuensososgusrd.sJoM! Francis-
co dos Santos Miranda, Jo.to Manoel llibei-
ro de CoOtOj Pedro Balbino Jos da Molla e
Joilo ansio Gomes da Silva.
K ordena que pela secretaria do governo
se Ihes passem nomeaco>s. ficando obriga-
dos a solicitar do governo imperial a conhr-
macllo dos respectivos empegos.
Portara. ( presidente da provincia
em virtude do artigo 11 I do reglamen-
to de 22 le iuoho de 1836, ha por bem n.-
mear para os oto lugare de guarda da al-]
fandeea, criados por aviso le 6 le selembro
prximo pass.do. e PHra os oul.os me se
ael-am vagos os individuos abano decla-
A^ton'io Luciano de Moracs da Mesquiti Pi-
inentel.
Francisco da Silva llego.
Luiz Francisco de Paula llamo.
Manoel Francisco Sehefler.
Franklim Jos do Moura Poggi.
Joaquim Jos Ferreira Pontia.
Manoel Simplicio Corris Leal.
Candido Maximiano da Costa Ferreira.
Luiz Antonio Favill i Jnior.
Flix Paos da Silva Poreira.
Antonio M.chsdo Pereira Vianna.
Jos <;<>ncalvei da Sil va Bastos.
Jos Mana da Triudade.
E ordena que pela secretaria se Ibes pas-
sem os complenos ttulos, lCando depen-
dentes da apirovaeodo gov rno imperial.
Ileinelleram-so copias ds portaras ci-
ma ao inspector da lliesouraria da fazenda
Hita Demillindo, era atteiic.no as nece-
sidades do servic publico, a Joilo Marques
Bacalho do cargo de subdelegado do pri-
meiro distriloda fregueza do Tracuiiliilcm,
lernio de Nazarelh. Scientillcou-se o che-
le de polica.
Assignado, Ja* Vintete Amorim Btzer-
ra, coronel e commandanb?.
DEPOSITO DE RECRUTAS DA CORTE.
nehcitodas 22 excusa* pert0cetitet a igual
numero de individuas qu ttveram bnixa do
sercleo e legue* a bordo do vapor Imperador
para a provincia de l'erntmbuco, donde to
naturats.
Cosme Ferreira Caninan, Domingos do
Espirito Santo, Francisco da Bocha |,im,
Jos Luiz dos Santos. Seraflai Jos, Francis-
co Comea Coititrho. Joo Marwia, litio K-
mancio Cabral, Paulo de Barros, Flix Jbse
da Cmara. JoSo da Cruz Itibei'o, Antonio
He/erra da Silva, Alexandre Marques da Sil-
va Francisco Martins da Silva, Jos Alfonso
Guedes Alcanforado, Jos Cabral de O ivoi-
ra Antonio Solero, Braz Francisco Morcira,
Jos Tavares dos Santos, Manoel do lloza-
rio Lodovieo, EstevHo Jos de Souza o Ja-
cintho le Barros.
(Juartel na Praia-Vermelba, de setem-
bro de 1849. -'
Assignado, Franeiico Carlos Boeno Dts-
champs. cap i 13 o ajudante te orden.
i ni n liim r r"artn iiT "
neral Rilev. Durante a
EXTCHI08.
sua ausencia cho-
los que linpadem nm acedrdo completo enlre .i
""" ""/. ""......V ""I~i; ,;,,ho- Franca cas potencias absolutistas sobre a quea-
gou noticia de quo o congreso linn e< ^ r,n:i V,,,, prt,nio, maiorea que nunca.
tendido California as leis da alfandega dos K q|ie$iaa ltrd nc|,,vse felitmenee ja regu-
Estados-Unidos, sem comtudo estabelecer iv p0r(;|, ,P as imervences aulssa e turca
um governo, langamlo-nos assim Lmpos'os vieinn eoinpliear as de llonia, circumstancias
som nos conceder ti'lia reproentaCSo, som de un carcter mili s.'-rio poile iio apparecer,
qiUr a Franca ceda, nuex resista
nosdariim govorno. ao mesmo l'mpoque
nos limpava as lgibeiras. Um s) brado
seouvio ao orrtJgaram estas nolicias, o foi o
de sorpreza e iftdignacflo; c, vis'o quo o
congresso nada tnha feito emnosaofavor,
comcciu a manif^slar-s a Opniflo geni
de quo alguma cousadeviamosns meantes
fazetu
,S tuclonallamo, U lilienlade commercial e da In-
dependen, i na.innal poder ser salva, oeste
mcio lie urna alllaitca, ou una intelligencla
onlre a Inglaterra, a Franca e a Prinsia; poi
ella habilitarla tes tres palies a enipregarein
mesma km roaaenh a diierein cOrics do
Oriente : Parai, nao vades mais adianto, pon
Anda liflo traba acabado do todo osle ex- J tortea camlnaadq mui<"[0''Se- .., ..
Si!>.'......que nenliiim passo e tem alnn.i da-
do para um tal allianca, e que a Fnica e a
Prnssla, nmqua'nto aoai causas e en luis se-
Jm idnticos, esli anda tto aparada urna
la ouira, como os dom pidos A'lhico e An-
tliartieo. A tranca tein chues I i Prnssla, e
citamento quando o alcalde regress ti de
Monterey, efozafixar loas proclamar/tes
assignidas pelo general ltiley. governador
da California, Baatnua assinalura para
causar aensaeVo. QilOin nomeouaogeno-
ral Riley gnvornndor? Tem o presi Ionio considera-a coiuo'ua Inimlga territorial ; ,i
dos CU(los-UniilOi dlreito do man lar um Pruwla entretnn a respdtodi Franca os incs-
moa errado lentiinento,
0< governoi franeei ingle tambem nao
Obraill li.iriii'iniciiiicnie. Mol negocios de Iti-
goverm dor lerritoral para a Califoruia nm-
quantoesta n3o fr airnitla como territo-
rio, o emquanlo a sin nomeaeo nao fAr
ralilica la pelo senado ? Estar da ecer lo
com o.ospii lo nos governo um POOimandantO militar em
lempo de paz i'
ilfios americanos o ordenar quo sajamos go-
vernados tior leis mexicanas ? Taesoam
alguma las poruiilas que o povo fazia ao
leras proclamares.
Kmqtianl o congresso no ratificar umi
forma de gorerno qualquer para a Califor-
nia, temos le ser governados pelas leu
moxicanns, diz o general llijey, o be par-
lindo
on ellcs esto liitelraineiite
vavelment- pi-rniaiiecerao
sepiradas, < pro-
ssim ; na quealiio
l.i occupa'c. i'i los principado I nviblanos con-
aervaram-e lguilinenteaparUdia ea respeilo
Sera fazer JUSlIC a cida- ja Tnrquii lia ponen ai-rrdo cutre elles._
As principies causas delta separacao ao, ao
na sao vr, a natoreu ephemera do governo
d i Fraiiv, Ooioplaoeneta queseu preidente
tem mostrado eni mallo pontos para coin a
potencias absnlntislas. e finalmente os recelos
le cine,por um capricho ou um casamento, elle
abandone qualquer allianca Ingle, posto que
franca. Por c>las niesmas rasie a Prus^ia.
prefere procurar concluir a ainrsade daftus-
leslfl D fiPO 1 10 Ihe compele O sil a conliir.se s svmpatliias di Franca. O rc-
,BDF sollado de todo isto he a sepaneno total, c por
S'~lamosoo:n impaciencia a pheg,da ^mj^r.*!!? aWl*pfc--?lfW-:
I
c
>\
.ivciiiif. ___i, ,,i ..,n,.iiiu(e a tV.iiine/a lo piinclplo cnisiuii-
Ag.l-nlamOS COm P; g* g S'S'o q.^Ha sej .' o (uiidamenio de
a AaeHflMCOm as Stias S)0 t.|illa.l.l, i. !,,,, '|,.10,os. O que a Inglaterra.
argu feminina. Em neniiuin ponto sera p^-a c a Pmla dissessem le mu modo
preciada tinto como aqu .-. benevolencia rrrmee j.., a Itiissla ea Austria nao se -
da Sra. Farnliam.
C Corrtiponienela do Herald.
i PtJoni'il do Commreto,)
AI.IBlRDWiKEO DESPOTISMO KARUROPA-
Lonilres, 4 ilc scleinbro.
O boatos das pretenc')-s aineacadoias da
ucveran a contrariar. Esta trplice allianca
g u inii.il. rer.jrc.ivia o perpetua.-i.ia par.. liou-
ve ii.m lemiMI em pie a palavri ilonla .11 Ingla-
terra e l> Krioi,-! ful bulante pira cooi.r a
Europa, e obrlgar os mus violentos a submet-
lercui-sc n paciencia pa* ; porcm a Ingla-
terra e a Franca ja nao tceni o poder i|U0 ti-
ntino. A Franca est neuirallaada como po-
niliiu. porque, preehando dos sen
li ordem no seu
PaLIFKHIA.
S.-Francisco, 20 de /wno de 18*9.
Quando ha 27 mezes desembarquei no
montan de pedras a que davam o mime de
de caes de .-Francisco, tinha este lugarc-
0 dez casas. S de quau lo om quando
aporlava um navio sua esplendida baha,
nnesperancade tosquear um pouco os in-
dgenas. Ja entilo tinha en ideias enthu-
siaslicas da grandeza desta trra, mas nHo
sonhavaqueserja tilo rpida e lato maravi-
Ihosa. Como por encanto transformara i-
scas 10 casas etn 400 ou 500, as aves de
rapia fugirom para regios desconheci las,
as ras apicsenlam toda a activa te e mnvi-
rnento las grandes m> tropol s o o porto
esta ebeiode navios de todas as partes do
mun io. O ouio fez ludo isto, o com o tem-
pofarque a cidade de S.-I'rancisco soja a
ualor do Pac fleo.
To los os dias chocam navi is dos Esla-
dos-Unidoscom liandodeaveoliirero', d>-
ciihdos a f er toiluna. 01 ti mam ule tem
sido i ul a abundancia, que netn por dini ci
ro tic ni por favor so podo alcatifar morada.
He por isso que inultos dos rocem-oliega-
dos levantaran) barraca! n praia. A mor
parte delles deii)ur,iin-si all nlo gastaren)
o ultimo Vintn), e depois viio-se cammlu
das minas. .
Para quem vio o elephatuo nao deixa
de ser divertido companhar os moviineu-
tos dos recem-cliega los. Muilos cuilam
que, chegnndo a S.-Francisco, estilo na sua
quinta, o quo nada m >is Ihes resta a fazer
sent pegar na pi e picareta e cavar. Vero.
logo, porcm, o cruel desengao esvaccer
seus sonhos lourados. Tratan entao de
saber para otilo d-jvem cncaminltar-se;
mas as informac -squeob em s3o 13o con- b m |alll0 yef mema en, Ao Inaneotor interino da Ibesvura
contradictorias, que nOo servem senftn p a P ,,, -a^ Ba0 ,,, toerar -. .0^*^^"",. da .(nota de. ti nada'
mais osenlear. Mn.tos dosgostam-so ,a ,ro ttm ,lll0 liberal cu ...,,. pK ^',' J ,, ,,' -.unrovla
romarla, c outoIUO a patria, ou icai-|a Austria o partido que actualuicnw aoiuina paramoveii f |n(lemnUBr n n.o.ouraria pro
tan. qualquer emprego quo so Ibes otte-' m^ ^^ aln^qtteella.eall.ienaj
berg.
Pelo que no di respeilo eremos que, COI))-
uaiitoaling.iageni, assim dc.Sehw.ir/.cnberg
Jomo lo imperador Nicolao. eja agora pe-
reinptorla, todava anda nada revela da parle
delles o pensanienlo de engrandecimeulos ter-
loriaes. Suas pretenedes actuacs sao. ao nos-
i semelhantcs s que a tranca lao
so ver, mu
dcgracadaniente entretei
nos negocios le
dependencia nacional.
[Dalij Sncs.)
INTEBOR.
AL.VG0AS
irSLI .n,auaiMiiis> ^,..--------- ------ ,,
Boma. Kllcs Insisten em querer que lodo o Ej.lrttClo do Cxo?dienle do Kxm. Si: presiden-
palie que os cercan .sej mi govemimp'i : J()s(j ,f|(/0 ,, Cwlh f i-igeircdo.
planos de admlnUtracflo que taem coneeoiuo,. ...__
assim como a Franca nao quiz tolerar un.. re- jj ,.; All(jS | ().
erinelba em Roma, aasin
r.omiiianilo da pri.
Quartel do commando da praca na cidade do
itecife de Pernambuco, 11 de outubro de
1849.
ORDEM DO DA N. 52.
publico, para_ conl.ecimento
da
guarnir-no. que por olictos do hxm. -Sr.
general conde do Caxias. commandante las
armas la orte, de 22 8 2* de s tembro pro-
zimo passado, dirigidos ao Exm. Sr. gene-
ral commandante das armas desta provin-
cia, consta quo fizer passagem para a com-
panhia (xa le cavallari desta provincia,
por aviso da repartido da guerra de 30 de
") do pri-
geira Ma-
por avisj na rruBiiiv-." ,*-----
junho do correte anno, o lenlo
me.ro regiment de cavallana l.g
tembro ultimo e do of-) ,lue| Kvangelsta dos liis, e que igualmou-
ii Jofio Francisco oaicie i>n """...... ,sniaa.ra jiu <= .......-----------------
eflo ta imoorlancla quo indevida e abus- miiz do Aquino Perc.ta, bem como que oi.-
vamente iccebeu na pagadoria da cdrie ao'tivera per.nissSo de residir nesU provincia
lempd que cojtsJgnra esse venetmento no
Paia.a seu procurador
Dito Ao mesmo, transmitlmdo copia do
avi.uo ministerio da guerra de 9 de junho
prximo passado e dos documentos a que
elle se refere, e recommendando a prompta
exocueflo do que se determina no citado
aviso acerca do ajuste de coutas da quantia
de 589490 rs. quo recebcu na corte o capi-
13o Joatuiim Jos dos Sanios para pagamen-
to dos venc memos de 140 pragas quedall.
vieramcom paaagcu para o sexto batalhao
de cateadores.
Dito.-Ao mesmo, remetiendo o requer-
* ment em que o tenente-coronel Feliciano
Antonio Falcao pede a S. M. o imperador o
racamento das f.niageuadoconunandante
o brigada, lalim de que faga organ.sar a
conta oo que se deve ao dito olUc.a como
Ul.e a enve a presidencia coro declarado
ua forca dos corpos que esliveram sOb o
commando do referido tenente-coronel,
o soldado timbem do aylo de invalido
Basilio Rodrigues de Freilas. o qual passa-
r a ser considerado addido ao segundo ba-
talhao de catadores. ,
Igualmente, qu por outro oflcio do mes-
mo Exm. Sr. conde de Caxias de 22 do se-
tembro ultimo, dirigido aoExm.Sr. gene-
ral commandtnte da armas da provincia,
acompanhou a r-lc3o, Bbaixo transcripta,
dos individuos que, sendo pracas do depo-
sito de recrutas da corte, tiverao bsja do
sorviqo, por terem sido julgados cm inspoc-
eflodesaleincapazoilu mesmo servico.
Fiialmenlo.queporofJlcio do F.xn Sr.
oiioral Antonio Correia S.ara.coinn.and.n-
le das armas da provincia da Babia, firmado
a 3 do correte, seguio para ala provincia,
afn de ter ulterior destino, o segunuo sar-
gento do corpo de deposito de lecrutas da-
rece.
Os meos le viver silo a.ini muilo caros. McrB*
inda da nova
santa-alllanca contra a Sul-
dV.-reute ao eu dieiilo ou
i laca V. S. iuleinnisar
vlncial da importancia de 102,000ira., constan-
te,lis dua colas Juntaa, a saber: umada
le I lf.0.10 rs da compra de 1U..> pal-
lado para forrar
Uorolho RoJriguos-Vaz.
por 1,000 posos, rende agora 16,000.
algumas semanas nbiio-s) un hotel novo
chamado Parker-Hotiso que faz honra a
Calilornij Como exemplo do que all s<:
paga direi que duas salas do bllhar, com
espaco apenas t>ar:i quatro hilhares, renJem
de aluguel 12,000 posos por anno.
O mercado esta sabrocar regado de fazon-
dasque geralmente so vendem a precos
baixis. So isto acontece buje, o quo ser
quando chegarom os 100 navio,- que so cs-
perain.' ...
O oxcitamento commorcial que anima os
habitantes de S.-Francisco cedeu o passo,
ao monos pur alguns dias, discussao do
urna queslSo mais importante do quo a de
pesos e cent. Pata quo a entend.ts, pre-
ciso be tomar a cousa do mais alto. Em
fevereiro prximo passado reuniram-sa os
hahitmtes, e resolvern organisar um go-
verno para o distrilo do S.-Francisco qu '
substituisse o do alcalde, ou adminisna-
cno mexicana. Elegeram urna assombla
legislativa, tres magislrailos, um sheriff c
um ihesoureiro, e comecou a funccionar o
novo governo.
Um dos primeiros actos da assemblea le-
gislativa foi a uboliQao do oflcio do alcal-
de, e a promulga botn governo do dislr.eto. O magistrado po-
licial, apenas pussou acuella resolucao,
exigi do alcalde que Iba cnlregasse o ar-
chivo da cida le. O alcalde r.3o respond.-u
a utiinacilo. l)epo:s de esperar perto de
um moz, durante o qual conl.nuou o alcal-
do a exercer as suas fnucsOos, resol-
veu o juiz policial proc dor judicKlinen-
le coiiliu ello. O slierill, ucompailhid de
to los os seus adjuntos, entrou no cartorio
do alcalde e exilio a entrega .lo archivo.
Co.no o o alcalde recusasse ou^uir, fot-ne
lirado a frca.
Esse suceosso causou aqu algum excita-
Enlietauto marcliou o alcalde para
qunis p.u."'"-'",,: ,(lsnil,ido ba-'menio Enlietautomarciiou o *tcaiu puia
oqualpassa anear addido ao segundo oa rom leMy ,nin de darconla de ludo ao ge-
lalhude cacadores. l"u "
.nConstantlnoplaboaquodalminedia-
s
mais
repng
er o sen imperio alen, do Danubio do que os
res ou os estadistas da velba escola.
Onanto aosSoissos, elle se.",ua.;e,. I. s
Qem por dabalao de armas NI ou 100,000 o-
"ens.cusu. estnreos tan senos eni.io a.,... I < .
ue forain neceatarlo para a subjcicao da lloo-
Sriaiua paral*oamo cusa he ,dMpco,ae
L eooperacSn la Franca, c co....|anto Lula
Kapoleab se enba luotrado deeJ..o de eonol.
|ra benevolencia la lluss.a 0 los ull.a-o,.-
o su enviado, I aoior.vicrc, ic-
n.'irehistjs, ..
nha r-prcscnlado en. Va.snv.a o papel .le um
co.tcso obsequioso antes que o de mu sol.la-
do ..obre c honrado, todava a.uda di.v.damos
que o governo france/. possa sat.sla/.er as exi-
Eenciasacluaes do Oriente
A Franca podra ser Indillcrente a sortede
Cnnslauli'.iopla, deisaudoque a Inglaterra, co-
mo mais inicressada. alome suacoola: po-
rni a Suissa, ella uo pode eopaga-ta, ..em ve-
la c.niagada. Lui/. NapoleSo foi cidadao da-
quellc pai. elle receben a sua prole.xa ., en-
nbeceo seu espirito c os seus houiens; be,por-
tanto,iinpossivel que represente a eu respeilo
0 vclho papel de Mr.Guizjt.
Nem na questo romana nada leo. lid" logar
amigos principios de Pin IXi
consequencia desta conducta do papa e do P\
dre. a causa dos Rumanos venc
en i.ianlo, cm
na e .1
i frito
^^aldrlhctc^idado. Osob,tacu-
1., quana de Ibi.tlU rs. em compra de 1675 palmos juadrados de papel
pintado, e um globo de v.dro com correte
elstica para o palacio desta provincia, segun-
do a < nt -I"'' "i-' eovi.ni o agente procurador
da mesma provincia em Pen.an.buco.
Dte Ao .Llegado do termo de Porto-Cal-
i Fa.'i Vine, coudiuir para a capital le
inambco en. .....a barcaca a bagagen do
aegundo b.ialh. de cacadores, que hcou Ma-
la villa, leveod ser aeo.npanhada pelo furriel
Silvano Dias le t arvalbo que para este1 BU
all se apreicntar; e a vista da conta una \ me.
ipiesen'tar ser paga toda a desnea le se-
Ihanic l.anporte. Igualmente far \ ".<-
duilr para esta cidade o Ujib que wiuoei.
se ach, marcado com as iiuciaes
perteocenle ao capilAo SMaMaMM o
[ingente do mesmo segundo balalMo em
vico nesla provincia. ,_--. totuaado
hl.n An nrofessor de primeras lelirasm
,,Kr.od^lr!,.,.Wci-^-=^
v;:!^:';;-..^^'^-a su. aula de ......
'Vo1*- Ao l>r. chele de polica, para que
Dito. A0 "r" ,,_.,,. o regulaiue.iloque
'^e^o'i.Ma^.naenh.nnaria, creada por
i ah
e
con-
lalhiio em ser-
, .pie autoritacao.
,' ao jui/. de pai mai votado d. villa
d,.'s1.tli.'oei. Acuso o recebimento dQ
^Iliode 1S do crreme. .... que V...C..... ...a
"Calla..... recelo le qr o collegte elelto-
nUC tem de presidir inlenoamente, aa
,,,, ,1, la le de lula d.' pal mais volado, eja per-
, ,lop.l.i"V.-a.. dos eleitnres recouhrc-
R. pela me.a paroebial que por tlm pre,.-
II ....'de par. s..pplenle Joao trrela de
Iranio, o me p. de con. a.il.cctencia o oriente
,i, niie devera obrar na ocasiao cm que se reu-
nir e colhgii K lepois de bem ponderar
a circ.n.suncias que se derau. para que ah
l.ouvese duas cleict.es, lenho a declarar-lhe
(lue nao sendo Vmc. o cooipeleole para coi.be-
Jer da legilimidadc dos eleitorc que com
seus diplomas se apresentare.u no collcg.o,
poisiiue semelbante altribuifao perleoce cm
primeiro lugar ao collegio clciloral, preceden-
do parecer da respectiva commiasao, noi ter-


*- "'^v**m3rTtrtw:eiBHMErsateMaBwrsw
mis do artigo 70 o 71 /m- aa Id de 9 le
aitoalode UHJ5, e em secundo c ultimo lugar a
cunara iloj ilepnlailos, i orno he cxprcsio iioi
nrligoi 70 e 131 ila le citada, e nos arligos 0 e
1 > dai novIllilllM instrircce de 28 de junlio
I. con. me anuo, deve Vine. aen. hesitar ad-
jiiiilir nocollegio nao s os eleitores que aprc-
.-. mai-f in os arus diplomas expedidos pela nic-
si ipie Cunee.onou na matriz, lugar proprio
.na .is eleicet piruchi.irs, como os que rece-
lieram ilipluinas pela mea rjric tiahalhou na
igreja do Kosario, que Vine, presidio; tcn-
do-sc, poriu, todo o cuidado de tomar em se-
Ivii.ido us votos de rima c mitra turma de elei-
torea, c iuscriiidosc esperilicadameiile naac-
r > qiiacsquer obwi vaces fcitas pelos eleitores
C resnlvidas pelo collegio, para que o poder
competente ai potia bem appreciar e decidir
coutorme julgar em sua sabedoria : ficai.do
\ me. ni inlelligencia de que o espirito da Iris
quu regulam o processo da eleiefio In. que
com oprcteitodc Pnnulas tena deixem derc-
ceber e contaros votos dos cidadaos, cujos de-
eilus vio encontrar iiifnllivel correctivo em
um tribunal superior sasieuiblasparocliiaes
. collegio eleitorae. Observe Vine, acl-
mente oque llic coinmiiiiico, que ncubuin mo-
tivo haver para temer conllictos c desordens.
Dito. Ao jui/. de pa mipplenle da nicsma
villa, Irnnsmilliiido-lhe a copia do otillo que
naquelli dala foi dirigido aojuii de paz mais
volido daquelle lugar, acerca da nianeira por
que se hade proceder alli na reuolio du colle-
gio eleitoral, allm de que o dito juta de pat
iiipplinle fique lambeiu na intelligencia.
Ulto. Ao inspector interino a thesoura-
iiadarazriida, remetiendo Ihe copia do aviso
do ministerio da marinha de 0 de julho lindo,
que decide as duvidas suscitadas acerca da exc-
CUcSo do contrato celebrado coni I.ourenco
Cavalcanie de Alhuquerque Maranhao, quanio
ao icci iiiinento das madriras de Trgala e cor-
vela.
Do inesino teor ao capilSo do porto.
-A-
Correspondencias.
Su. redactores. Aleilura da correspon-
dencia inserta no Diario Novo de 20 de ne-
ipini.iD prximolindo, asignada pelo lia-.
ribondo da victoria, suscilou-me a ideia
depelra Vmoa. 1)01 CHtlI illhr) orn sua es-
timavel fulha para dizer duas palavms
em favor de un amigo, cuja honra e repu-
tado forara ultrajadas pelo correspondente
Se bem que ocurres|.oiident)i nflo quizesse
declarar o nunie da pessoa a quem diiigio
as suas venenosas setas, todava pelo modo
por queso exprimi, bem se podo inferir
que se refere ao Sr. Jos Cavalcanie Perras
de Aieyedo, que aqui he coronel da guar-
da nacional, escrivo, e lia punco lempo
oocuioii o lugar le primeiro sii|iplciile do
juiz municipal e de orphfios deste termo,
de quo lionvo por bem oSr. presidente da
provincia dispensa-lo, por Julgar incompa-
vel o exercieio deate lugar com o de escr-
vo, en. hora m elivesse no exercicio da-
qu8lle. O Sr. coronel Cavalcanie Tenaz,
M'inlo immea !o em iu>io do crrante auno
para o lugar de primeiro supplente do juiz
municipal desie termo pelo designissimo
Sr. coneclhciro Manuel vieira losta, acei-
tou este logar por nflo poder estar no seu
cartorm < m consequencia das molestias
que padece,o nao para tirar lucro dille;
porque, con.o lodossabern, sendo o termo
pequenu e pobre, e niio percebendo os sup-
plentes .os juizes nunicipaea ordenado,
llflo p.lo ser retidOSO sen elh.mle lugar, e
durante o exercicio dessa cargo, nenhura
neto pralicou que merece censura, pois
que todos coultecem oSr. Cavalcanie Per*
rese mu homem probo e honrado, e n-
rapav da pral>ctr o que calumniosamenlo
Ih qniz atlribuir o correspondente, tanto
ruis pnr ser possuidor de una fortuna nao
p qi eua.
Alliuno ao correspomlenle que o Sr. Ca-
en I cante l'erraz tifiosolicitou a noroeaeflo
.1 |ii neiro supplente de juiz municipal,
a qual sem duvida leve lugn por causa das
asueiras pralicadas pela pessoa a queinellc
snhl lui 'oSr. Pedro Ueltiio) que por
isso lu voz fo.-s passada para sexto supplen-
te pelo Eim. Sr. Tosta,
Por ora COIitentO-ma com o quo ica ililo
guardandoo mais quo sei para quandoo'
Mari hondo me der alguma ferroada.
Son de Vmcs., constante leilor,
O hbil inte da Victoria.
No se pode esquivar no poderoso
IiiIIuko do maiorcontentamiento,
Vendo quo conseguiste o leu intento
Ncstedia ISo helio e tflo mimoso:
Por isso elle se apressa delicado
A dar-to os parabens Uo merecidoa,
Do mais intenso jubilo apressado:
Sejam, pois, estes votos recebidos,
Por ti que de bondade s adornado,
Comoum feudo d'amor sejam ouvidos.
Recife, 17 de oulubrode 1849.
COMMEftCIO.
ALFANDEGA.
Rcndiincnlo do dia 18.....18:653,333
IMPOItTACAO.
Estrella, polaca hespanola, vinda de Ma-
laga, entrada no correte mez por franqua,
consignada a Joilo Pinto de Lemos & Pilho,
manilestou o seguidle :
40 barris azeilc doce, 60 ditos vinho
branco, SOOcaixOesc SOOmeios ditos pas-
sas, 10 saccas alpisla, SO han is azeitooas,
50 ditosameixas, e 600 resleas alhos; aos
consignatarios.
CONSULADO CERAL.
Itciulimento do dia 18..... 185,533
CONSULADO PROVINCIAL.
Hendimenlo do dia 18..... 621,870
.Tovimento do *orlo.
Navios eiitrudnt no dia 18.
Rio-Crandc-do-Sul 28dias, patacho bra-
sileiro Kuterpe, do 163 toneladas, capitiio
Manoel J.uiz dos Santos, equipagem 13,
carga carne, sebo e couros ; a ordem.
Baha 18 illas, hiate hrasileiro Soctedc.de,
capililo Francisco da Costa, equipagem (i,
carga piassava, charutos, estopa e lastro ;
ao rapilHo.
Navios sabidos no intimo ilia.
lilla de Fernando Transporte hrasileiro
l'irapama, capitiio Camillo da l'onssea
l.elis.
Em commissto Corveta de guerra brasi-
leira Fuleros, roinmaiul >nte o capilSo-
teuente Joflo Custodio d'llodem.
ED1TAE8.
AO CORRESPONDENTE DO ItlO-DE-
JAMCIIIO.
Vernambuco, 18 deoulubro 1819.
Srs. rrdnctorei. Leudo a corresponden-
cia do Itio-de-Janeiro de 4 do corrente, de-
parei com algnmas palavras sobre o thatro
de San-Pedro, que patenteavam oapplauso
e syn pathiaa que o povo fluiuinen-e irihu-
tavaillustreconiicaiiiadeinois.lIaBaderiia:
depois pas'a o correspondente a tratar do
theatrode San-Francisco desta provincia, e
como que achincalha a nossn joven represen-
tte a sra |) Fellamina, chaman Jo-a bai-
larina absoluta .' Seo correspondente quer
collticar sua madcmoisella na linha das pri-
meiras ^clriscs, ou encara-la como deosa
do Parnaso, gnzesaas delicias, v is recitas
i., theatrode San- Pedro, coroe de flores sua
prenilcrla, c deixe-nos em paz; pois nos
contentamos com uossa bailarina, que re-
cebe a piotecc.no e opinifiodeseus patricios,
os quaes estSu lirmes na resolucflo de pro-
t"ge-la. 0 l'ernambucano.
i> (11) I ic;ico a pedido
Ao lllm. Sr. Caetaao XilelliU Cavbante Peuoa,
por ocsaian de rrcthn o grao de bacbarel forma-
do em direito, eflereee o iru amigo e collega An-
tonio angtl de Torre, Bodra.
SONETOS.
Ha nmiio que pretendo consagrar-le
Oh I charo amigo, um voto de can dura;
L'm voto de aimzade (irme e pura
Semprefoi meu intento dedicar-te:
Porm hnje que Deosquiz elevar-te,
Deslinando-le a solida Ventura,
l)"u-te o meu corai;flo queso procura
Tetna^prova de a'hior singela dar-te.
lloje, pois, en le pago d'amizade
O mais b.-llo tributo, o mais subido
Aqui em festival socieJade :
Aceita o teslemunho merecido,
L a voz da fiel sincoridade,
Com quesempre por mim sers querido.
Um amigo leal ccarinhoso
Mose^o.enegaraosenlimonto
)e/egria vnaz i.oatu inomento.
1 (l llik.ln .- .. ._____ .*
O lllm. Srnhor oiricial-maior servin-
do de inspector da thesouraria da fazeuda
provincial, cm cumprimento da ordem do
I'.'xiii. Sr. presidente da provincia de douirj
do rnrrciilc, manda fazer publico que,
perito olrilitinal administrativo da mes-
ma'/'lie-'.iii.'iia, se ha de arrematar nos
dias 23, 24 e 25 do rorrenle, a quem por
menos fizar, a obra da ponte Jo passein pu-
blico da ra da Aurora, silb as clausulas es-
peciaos abaixo transcriptas o pelo prec,o de
1:733,202 rs.
As possuas que se propozerem esta arre
matar>uo, comparecam na sala das sessOes
do sobredito tribunal, nos dias cima men-
einnadus, pelo meio-dia, competentemente
habilitadas.
E para constar se mandou aflixar o pre-
sente e publicar pelo Diario.
Secretaria da Ihesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernamhuco, 3 do outuhro de
1819. 0 secretario, Antonio Ferreira da
MinunciaraO.
Claiiiulat eipeciaes da arrematacSo.
1.* As obras para a ponto do passeio
publico da Autora sertlo feiUs de conformi-
dadecom os riscos e orea ment aposenta-
dos nesta data SpprovacSodoExm.Sr. pre-
sidente, e pelo precode 4:734,202 rs.
2.a As obras pnncipiaruo no | razo de
um mez, o ser.lo concluidas no do seis, am-
bos cu ii lado- de confurmida Je ao artigo
10 do regulamento das Brrcmata^Oes de II
de julho de 1843.
3.* Todos os materiaes serlo previa-
mente examinados pelo engenheiro, e, ap-
ptovados, lavrar-se-lia um termo.
4. O pagamento do importo da arre-
mstscSo realisar-se-ha conforme o artigo 15
do regulamcnlo.
5.' Para ludo o mais que niio est de-
terminado as presentes clausulas especiaes
seguir-se-ha inleirumenle o que dispCo o
precitado regulamento do 11 de julho.
Cabinele dos engenheiros, 11 de agos-
to de 1849. O engenheiro, J. /.. Vctor
Lieulhier.
O lllm. Sr. odlcial-inaior servindode
inspector da Ihesouraria da fazenda provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm.
Sr. presidente da provincia de 2 do corren-
te, manda fazer publico que, peranle o tri-
bunal administrativo da mesma ihesoura-
ria, se ha de arrematar nos dias 23, 24 c
25 do crranle, a quem por menos iizer, a
coiitinuacao do caes e aterro do passeio pu-
blico da ra da Aurora, sb as clausulas es-
peciaes abaixo declaradas e pelo preco de
17:713,550 rs.
As pessoas quo se propozerem esta
arremalac.ilo, comparecen) na sala das ses-
sfies do sobredito ti bu nal, nos dias cima
indicados, pelo meio-dia, competentemen-
te habilitadas.
E para constar se mandou affixaro pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Secretaria da Ihesouraria da fazenda pro-
vincial do Pernamhuco, 3 de outubro de
1849. O secretario, Antonio Ferreira da
Ar.nunciaco.
Clausulas especiad da arrematacSo.
1 As obras para a continuadlo do
caes e aterro do passeio publico da Aurora
SerSofeitas deconformidade cornos riscos
e ornamento apresentados nesta data a ap-
provacjlo do Exm. Sr. presidente, o pelo pre-
go de 17:713.550 rs.
n 2." As obras principiarffo no prazo de
um mez e concluir-se-h.ln no de oito, am-
bos contados de couformidade com o artigo
iodo regulamento das arrematares de II
de julho do 1843.
3 Todos os materiaes serSo previamen-
te examinados pelo engenheiro, e, approva-
dos, lavrar-se-ha um termo.
4.' O pagamento do importo das obras
realisar-se-ha conforme o artigo 15 do re-
gulamento precitado. "
a 5 Para ludo o mais que niio est de-
terminado as presentes clausulas espe-
ciaes seguir-se-ha iuteiramenle o que dis-
pon o regulamento das arrematares de II
do julho de 1843.
Gabinete do engenheiro, 7 de agos-
to do 1849. o engenheiro, J. L. Vctor
Lieuthier. a
da fazenda provincial, em cumprimento da
ordem to Exm. Sr. presidente da provincia
de 28 de agosto prximo passado.manda fa-
zer publico que, peranto o tribunal admi-
nistrativo da mesma thesouraria, se ha de
arrematar nos dias 23, 21 e 25 de outubro
prximo futuro, a quem por menos Iizer; os
concerlos a fazer na casa que servo deca-
deia na comarca do ttouilo, avahada em rs.
746,400, e sOb clusulas especiaes abaixo
declaradas.
As pessoas que se propozerem esta
arrematadlo, comparecam na sala das ses-
sOes do referido tribunal, nos dias cima
Indicados, pelo meio-dia, competentemen-
te habilitadas.
E para constar se mandou affixar o pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Secretaria da Ihesouraria da fazenda pro-
vincial de l'ernambuco, 18 de selemhro de
1849. O secretario, Antonio Ferreira da
Xnnunciactto.
CONCERT DA CADEIA DO BONITO.
Clausulas especiaes da arrematacSo.
Primeira. As obras para os concertos
da cadeia do Bonito sero fcitas do modo
indicado no orcfmcnto, e pelo prego de se-
tecenlos e quarenta e seis mil e quatrocen-
tosris 746,400
Segunda. As obras principiarlo no
prazo de um mez, e concluir- se-ho no de
cinco mezes, ambos contados em conformi-
dade do mt. 10 do regulamento das arre-
matares de 11 de julho de 1843.
Terceira.Os materiaes serlo todos de
primeira qualilade, e serlo previamente
examinados pela pessoa que fr determina-
da pelo Exm. Sr. presidente da provincia.
Quarla.O pagamento do importe da
arrematacilo realisar-se-ha depois de con-
cluidos todas as obras, o examinadas.
Quinto.-Para ludo mais quennoest de-
terminado as prsenlos clausulas especiaes
seguir-se-ha inleiramente o que dispoe o
regulamento de II de julho de 1843.
" Cabinele do engenheiro, 17 de selemhro
de 1819.O engenheiro, J. L. Viciar Lieu-
tier.
Pela inspectora da alfandega se faz
publico que, no dia 19 do corrente, se hflo
Je arrematar em hasta publica, na porta da
mesma, depois do meio-dia, 21 fruclas e
peixes grandes de porcellana, um 1,200,
total 28,800 rs. ; 40 linteiros tambem de
porcellana, um 1,000 rs. total 40,000rs.
impugnados pelo primeiro escriplurario
Manoel Iphigenio da Silva, no despacho por
factura n 317iIj 11 do corrente: sendo a
ai i enlataran suhjeita a dn eilov
Alfandega de Pernamhuco, 17 de outu-
b'o do 1849. O inspector, l.uiz Antonio de
Sampaio I iauna.
Pela inspectora da alfandega se faz
publico que, no dia 19 do corrente, se
hilo de arrematar em hasta publica, na por-
ta da mesma, depois do meio-dia, 1740 m-
Ihos de ceblas, viudas de Lisboa na pola-
ca Sociedadc-Felii, a requerimenlo da par-
te, por se acharem com avaha geral, na
forma do ." du ai ligo 263 do regulamen-
to : sendo a arrematadlo livre de oireitos.
Alfandega de l'ernambuco, 19 de outu-
bro de 1849. O inspector, l.uiz Antonio de
Sampaio fianna.
Pela inspectora da alfandega se faz pu-
blico que, no dia 19 do corrente, ao meio-
dia, a porta da mesma, se hilo de arrematar
84 JarroazinhOS de porcellana, por factura
um 400 rs. total 36,600 ; 254 figurinhas e
diversas fruclas, por I; 'tura urna 500 rs.,
total 127,000; 16apparelhos.de porcellana
para hrinquedos de enanca, por lactura um
1,-200, lotal 19,200; 16 apparelhos de porcel-
lana para almoco, por factura um 1,000, to-
tal 16,000; ludo impugnado pelo segundo
escriplurario Antonio Francisco de .Moma,
.no dt'stacho Mili n. 387 de 16 do corrente :
s'-iidn a un cniulacfii) subjeila aos direitos.
Alfandega de l'ernambuco, 18de outubro
de 1819. -- O inspector, Luis Antonio dt
Sampaio \ianna.
Pela inpectoria da alfandega so faz
publico que silo precisos alguna esleios,
linhas, estivas e frexaes, urna po'rcilo de
tabeado de diversas qualidades o dimen-
ges, e urna pon;.lo de zinco para a factura
do ierre i m> lauro da imite da mesma al-
fandega : as pessoas que quizerem forne-
cer csses objeclos, pdem comparecer
mencionada rcparlicno nos dias de traba-
Iho, das 9 horas da manha as 3 da tarJe
Alfandega do Pernamhuco, 12 de outubro
de 1819 O inspector, Luis Xntonio de Sam-
paio Vianna.
Peranle a cmara municipal desta ci-
dade estarao a prace, no dia 22 do corrente,
para seren arrematados por quem mais der,
e por lempo de um anno, os seguintes la-
Ihos do acouguo da BOa-Vista, tendo por
base a quantia do 25,000 is. cada um : ns.
5. 7, 9, 14, 17, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 28,
32, 35, 36, 37, 38 e 40.
E,para constarle mandou publicar o pre-
sente. Peco da cmara municipal do Reci-
fe, 18 de outubro de 1819. Francisco An-
tonio de Oliveira, presidente. Joao \osi
Fereira de Aguiar, secretario.
O capililo do porto desta provincia,
em virtuiie da autorisaQo do Exm. Sr.
concelheiro presidente, tem de eugajar
marinheiros da primeira e segunda classe
para completara guarniQ.lo da corveta l.u-
terpe; convida, pois, a marinhagem que
queira servir dessa forma, ou aos indivi-
duos que quizerem 'ncumbir-se de agen-
cia-Ios para esse engajamento, a apresen-
tarem-sena capitana com toda a brevida-
de, sendo o lempo do engajamento do I
a 3 anuos, comoseconvencionar ; e as gra-
tificares a daiem-se na ordem dessea pra-
zos de 20, 30 e 40f000 : alm deslas gra-
tifica^Oes se Ihe darflo directamente 4/000
rs. aos que fOrem eslrangeiros, e 5/000
aos naconaea, percebendo os individuos
queseproporezem a agencia-Ios 4/000 rs.
por cada um sendo eslrangeru, e 5/000 rs.
sendo nacional; devendo regular a idade de
18 ale 40 anuos.
Capitana do porto de Pernamhuco, 13
de outubro de 1819. Hodrigo Theodoro de
Freilas, capilo do porto.
1VOLBZ
Historia de Inglaterra porColJsmith e as
Estares de Tompson.
O Vigario de Wakeliehl pelo mestno Col-
dsmilh e o Parazo Perdido de Milln.
Secretara da academia jurdica de Olin-
da, 16 de outubro de 1849. O padre iW/-
guel do Sacramento Impes Gama, director.
mmsem^Bmmmsisfsassmsfsmtm^w^fm
Declaracoes.
Os Srs. boticarios Antonio Pedro da
Neves, Ignacio Nery da Fonsca, Manoel
Pcixoto da Silva, Ignacio Jos de Couto,
Joo Soum e Jos da Rocha 1'aranhos p-
dem procurar na cmara municipal os lvros
que deraoi para rubricar-se, que j estSo
promptos,
O lllm. Sr. capililo do porto desta pro-
vincia faz publicar, por ordem do lllm. e
Exm. Sr. concelheiro de estado e presidente
da provincia, a traducgo do aviso seguinte:
.TRADUCgA.
AVISO AOS MARTIMOS.
Phares no mar Reach, rio Thames.
uCasa-da-Tnndadc.em Londres, 8 de agosto
de 1819.
Noticia seguinte.
Que em atteiicfio as reclamares de in-
nmeros proprietarios, capilSea de navios e
outras pessoas que vivem ou se interessam
pela navegaran no rio Thames, se estilo
apromptando dous phares para serem ex-
hebidos em o mar Reach ; estes phares se-
rBo col locados ao norte do canal navega vel
do Beach.isto he,mu ao largo de Chapuaem-
llead.juntoao lugar em que est o Beacon, e
o mili n cm cima do Mucking-Fiat, os quaes
senio exhibidos em a noite do primeiro de
outubro seguinte, e dahi em diante conti-
nuaran a acender-se desde c anoitecer at o
amanheccr.
Os demais particulares a respeito da ap-
pari^flo dos phares serfio publicados em
seu devido lempo.Por ordem, J. Ktbert,
secretario.-Cenl'orme. O ollicial-nuior,
Horianno Correia di Brillo.
Secretaria da capitana, 4 de outubro de
1819.--Esl conforme.O secretario da ca-
pitana, Thom Femandes Uadeira de Castro.
A pessoa ou pessoas que ultmameole
pelo vapor l'araensie barca S.-Saleador di-
rigirn) a Joo Antonio Uarboza de Olivei-
ra, RaymundoJos Rabeilo e JoSo Callos
Damaceno, no Para, um mac,ode impressos
e papis de msica, queiram drgir-sn a
esta administrado para dissolver a duvidl
que houvo nessas remessas, sem o que lu-
do deixar de ser alli entregue a quem se
dirigi. Correio de Pernambuco, 15 de
outubro de 1849. O administrador, An-
tonio los* Gomes do Correio.
As pessoas qua botaram na adminis-
traran do correio duas cartas, sendo urna
para o Sr. Joao Paulo Cordeiro Jnior eou-
tra para a Exm. viscondessa de Oliuda, no
Itio-de-Jaiieiro, ambas com os sellos j ser-
vidos, saibam que ditas cartas ficam re-
tidas na mesma administrado para se-
rem consumidas, em virlude do artigo
136 do regulamento geral do correios de
21 de dezembro de 1844. Correio ge-
ral de Pernambuco, 18 deoulubro de 1849.
O administrador, Antonio os Gomes do
Correio.
gues: quem quizer carregar, ou irdepig-
sagem, para o que tem os melhorea com-
modos, dirija-se a Francisco Severiano lia.
bello & l-i I lio, ou ao mestno capiao na
praQa do Commorcio, ou a bordo.
-- Precisa-se da quantia de 8:000,000 rs
pouco mais ou menos, a risco martima'
para pagar os concertos do navio da com
mercio argentino La Plata capilflo Af
R. orsen, o qual, indo de Buenos-Ayres para
Antuerpia arribou forjadamente a es|0
porto : as pessoas a quem o negocio cnnvirr
queiram dirigir suas olleras ornearlas fe.
chadjSJ ao vice-consulado argentne, riu do
TrajBhe, ". 6, al ao meio-dia, segunla-
ferajia do corrente.
Para a Bahia segu, com brevidade, o
patacho S.-Cru : para carga e passageiros
tratase ao lado Corpo-Santo, loja de an-
ca mes, n. 25.
Para o Havre sabe, com a maior bre-
vidade possivel, a barca franceza Zi7/a, c.
piulo Lemeltz : quem quizer carregar, ou
ir de passagem, para oque tem excedentes
commodos, dirija-se aos seus consignu.
ros, J. P. Adour & C. na ra da Cadcii
u. 52.
Segu para Lisboa com a maior brevi-
dade possivel o brigoe portuguez S.-/V
mingos, forrado, pregado e encavilhado de
de cobre, do qual he capito Manoel Con-
ealves Vianna : para carga e passageiros
(aos quaes offerece excellenles commodos
dirijam-se ao consignatario Joaquina Ferrei-
ra Mendes Quintarles, na ra da Cruz, a
49, primeiro andar, on ao referido capilo,
na piara do Commercio.
Paia o Porto segu com toda a brevi-
da possivel o briguo portuguez Knnira-
Filit, forrado, pregado e encavilhado de
cobre, do qual he capilflo Zeferiuo Ventura
dos Santos: recebe carga freto, para o
?ue trala-se com o consignatario Joaquim
erreiraMen iesCuirnarfles: na ra da Cruz,
n. 49, primeiro andar, ou com o referido
capitiio, na piara do Commercio.
Para a Bahia sabe em poucos dias o
hiato Flor-de-Cururipe, de primeira mar-
cha : para carga e passageiros, dirijam-se
ruado Vigario, n. 5.
Le i loes.
Kalkmann Irmflos conlinuarflo, por in*
lervenc.no do currelor 01 i veira, o seu leilo
de fazendas inglezas, francezas e suissas,
todas propriasdo mercado: sexta-foin, 19
do corrente, as 10 horas da na ulula, no seu
armazem da ra da Cruz.
Richard Royle fr leilflo, por interven-
cao do corretor Oliveira, de um soi lmen-
lo geral de fazendas inglezas, es mais pro-
prias do morcado: segunda-feira, 2-' da
corrente, as 10 horas da manhfla em ponto,
no seu armazn, ra da Cadeia do Recife.
wmtmfB^ammmaemmit^sWBmmMi

Para o Rio-de-Janeiro propOe-se a se-
guir breve o brigue Bom-Ftm, o qual rece-
be carga a frele, escravos e tem bons com-
modos para passageiros: quem pretender
no mcMiio carregar, pJe enten ier-se com
na ra
Lmaueflndaiiim ....".. i. ..' mmimor. uoeuio uo unrisiianitrnt
que lindas um curso trab.luoso. I Z q Ji|m. 8f. iuspoctor da llie.9Uf i a >J>Ittd 9 Styi da Jioileiu.
CURSO JURDICO.
taco saber a quem couvier que os exa-
mes pieparatonos das tres lingoas latina,
franceza e ingleza serlo feitos nos livros
seguintes :
Latim
Tito l.ivio e Odes de Horacio.
Ora;0es de Cicero o Virgilio.
rAKC8Z
Telemaco e Fbulas de l.afonlaine.
OCeuio do Clii istia msmu por Cha tea u-
Theatro de S.Francisco.
D0MNC0,21 DE OUTUBRO DE 1849,
a beneficio de Joaquim Jos da Cama, ha-
ver um vaiiadoe inlereasanto espectculo:
o drama em 3 actos
0 MINISTRO TRAIDOR
ou o
Triumpho da imprenta livre.
Em seguida, o Sr. Santa-Rosa o a joven
Felismitia canta rao o duelo que tem por
titulo
O MEIRINIIO E A POBRE.
Seguir-se-ha um
DANCADO.
E dar lim ao divertimenlo, com a farca o
CASAMENTO POR MAGIA
ou
a flauta mgica.
Todo este divertimento he inleiramente
novo nesle thealro : elle tem merecido os
mais decididos applausos nos theatros do
Rio-de-Janeiro, por cuja rasSo o beneficia-
do o deslinou para apresenta-lo em a nonio
de sou beneficio ao Iluminado publico
desta cidade, a quem lem a honra de convi-
dar, protestando quesera eterna a sua gra-
tid.lo.
N. B. Os bilhetes do camarote e palala
acham-se a venda em casa do Sr. Santa-
Rosa.
Principiar as horas do costume.
Avisos diversos.
O BRADO DA RASA'O, N. 28.
Acha-se venda na loja do largo do Col-
legio, n. 6, e em nulo dos distribuidores.
Os verdadeiros e a-
preciaveis charutos de
Havaua estaca venta na
ra da C'niz, n SI, arma-
zem de J. O. Elster.
Precisa-se alugar um sobrado de um
andar no bairro de Santo-Antonio, prefe-
rindo-se as ras Direita e do l.ivramcnto,
pateos do Carino, de San-Pedro, da Penha e
ra du mesmo nome : na ra Diroita, ven-
da n. 23.
Aluga-se um grande armazem com ser-
venta para a mar pequea, e porto de
embarque e desembarque : na ra da Sen-
zalla, n. 42 a tratar com S. J. Johnalon &
Companhia.
Urna pessoa que tem as habilitares
necessarias prope-se a dar lices de pri-
meiras letlras em casas particularer: quem
de seu preslimo se quizer ulilisar, dirija-se
ao Aterro-da-Boa-Visla, n. 5
Avisos martimos.
os consignatarios, Amorim Irmflos,
da Cadeia do Recife, n. 39.
I'ara o Kio-de-Janeiro sa-
lle, em poucos dias o patacho na-
cional Valente, forrado de cobre
e de excellent marcha : para o
resto da carga e passageiros trata-
se com o capilo a bordo, ou com
No vaca & (jompanhia, ru do Tra-
piche, n. 34, segundo andar.
Para Angola equalquerou-
tro porlo da Cosla-d'A frica pre-
tende sabir at o fim do corrente
mez, o brigue fraircez Faber, re-
cebe carga e passageiros, para o
que tem excellentes commodos:
os pretendentes dirijam-se aos
consignatarios do mesmo, B. Las-
serre & Companhia, na ra da
Senzalla-Velha, n. l38.
-- Para Lisboa sabe, com a maior brevi-
dade posaivel, a barca portugueza Lfgrira,
de qua be capiifio Aatoaio Jotquim rfodri-
m DEPOSITO GERAL
S do superior rap areia-prstn
m f!a fabrica de Gantois Pai-
J| Ihet &c Companhia, na lia-
W> j vw
na.. *
fe Domingos AlvesMatheus, agente da A
fe fabrica de rap superior areia prola #
ti e meio grosso da liahia, tem aberto o (
$ seu deposito 11a ra Cruz, no Recife,
t 52, primeiro andar, onde se achar
fe'1 sempro deste excellent e mais acre- ff
fei dilado rap que al o presente se lem ?
? fabricado no Rrasil: vende-se em bo- *
fe los de urna e meia libra por prego .<*)
fe' mais commodo do que em outra qual- #
? quer parle. 4
Quem annunciou querer hypolherar
um sitio por 1:500,000 rs., dirija-ae i loja
de marceneiro, na ra Direita, 11. 36.
Para as pessoas que tcn-
cionam seguir viagem.
No paleo de S.-Pedro casa terrea o. 8,
lram-se passaporles para dentro e fra do
imperio, correm-sefolhase despaeham-se
escravos, e para este lim la 1:-.bem pode-se
procurar na praca da ludepeudeneia, tiara-
ra ns. 6 e 8.
O secretario da irmandade
de N. 8. do Terco convida a to-
dos os irinaos da mesma para reu-
nio da mesa geral domingo, ai
do corrente, peas 9 horas da ma-
nhaa, no respectivo consistorio,
a lim de se proceder a eleko da
nova mesa regedora. '
Aluga-se a loja do sobrado da travessn
doQueimado, n. I, propria para quslquer
estabelecimento: a tratar na venda Junto ^
a mesma loja.
Bixas de Hamburgo a
560 ris.
Alugam-se bisas de llamburgo : na rus
de Hortas, loja de barbeiro, n. 49. Na mes-
ma loja veodem-se 9 metbodos, um de flau-
ta e outro de vlolSo, cor prer coutnodo.


50,9000 de gratifica cao.
Fugio da 6 (' correnle, da
casa n. p. da na da Alfandega-
Yelba, pe segunda vez, ( lendo
liijr'ulo no dia I a do passado mez
je selembro e voltado ) utn pardo
scalioclado, de nomc Antonio, de
,8 a 70 anuos, de bonita figura,
cor clara, cabelloscompridos an-
udados, pernas utn pouco arquea-
das ; tem o andar um tanto pesa-
do falla a9 vezes precipitado ; be
provavcl que se inculque por for-
ro ; levou camisa de madapolo en-
comiado de feitio estrangeiro, com
a marca Q, calcas de algodo
zinbo aiul, osudas por urna cor-
rea envernizada, chapeo de seda
preto. Este escravo pertenceu ou-
ti'ora a Ignacio Gomes da Silva,
de Ped ras-de-Fogo, Quem o pe-
gar, leve-o a dila casa, que rece-
ber a gratificado cima.
.. A Sra Joaquina Rodrigues dos Sanios,
moradora as Curcuranas, queira mandar
pagara quintil de 17,280 rs. na ra do
Crespo, n. 10.
-osr. Ricardo Chrisostomo Rodrigues
queira tor a bondide de vir ou mandar p -
gar a quantia de 37,485 rs. na ra do
Crespo, n. 10.
I)eseja-se saber aonde isla habitando o
6r. Martinho da Silva Costa, ex-director do
collegio (U Santo-Antonio, a negocio que
lliediz respeito :'na ra do Crespo, n. 10.
-- Segunda-feira 15 do correnle, ao sabir
do Hotel-Francisco, lerdeu-seum par de
orilles do aros de ouro : quem o tiver adia-
do far g'ande favor de entiega-lo no mes-
1110 Hotel onde receber a devida rocom-
pi-nsi. .
I'recisa-se de um cai\eiro que tenha
pralica de venda : na l.ingota, n. 1.
Desappareceu, no dia 17 do correnle,
na boa-Vista, um cachorrinho bastante no-
vo, de cor parda, comalgumas malhasmais
escuras; tcm a c inda o as orelhas cortadas,
e he muilo esperto :e como se suppc per-
dido, por isso roga-so a quem o pegar de
o levar a ra da Cruz, n. 18, terceiro andar,
que ser recompensado.
-A casa da aferigiio be na ra da As-
sumpcSo, n. 4, confronte ao muro do quin-
tal da igrej da Penha.
Ao publico.
Sera (i m da Silva Ramos, mestre alfaiate,
com luja na ra Noa, n. 14, previne ao res-
peilavel publico, e coi particular aos seus
fieguezes, quesempre o acharflo prnmpto
para os servir eni loda e qualquer obra com
muito asseio e promptidSo ; bem como que
tcm um rico sorlimento de fazend s e obras
uilas de tudas as qualidades.
-- Aluea-se a sala, alcova e dous quartos
da frente do primeiro andar da casa ita na
do Queimado, u. 32: a tratar na loja do
nesmo sobrado. i .-
Precisa-so de um caixeiro de 15 a 16
annns para venda: em Fra-de-Portas,
n. 145.
Faz-so excellenlegels de mito devac-
ca : na ra da Uniito, junto ao lampeao.
-- Aluga-sc urna boa casa terrea com
com modos para grande familia, no Poco-
da-l'anella : bem como um sobradinho em
(ilnnia, na ra do Itom-Fim a tratar com
Manuel da Silva Neves, em Fra-de-Portas.
Uuem annunciou, no Diario de 17 do
correte, precisar alugar urna barcaga que
carregue20a 30 caixas, dirj<-S" rna lar-
ga de Itozario, n. 18, que all achara urna
prompla a seguir para qualquer parle que
Ibe couvier.
- Mu noel Diiarte de
Faria, doiitoreut medici-
na pela iinivtrsidade de
Edimburgo, iteha-se resi-
dindo na na do Queima-
do, n. 10, primeiro andar :
as pessoas que de sen
prestimo sequizeiem uti-
lizar o | dem procurar a
qualquer hora, que sem-
pre o acharan proiunto:
tainbemse offerecea pres-
tar gratuitamente aos po-
jes os soccorros de sua
arte, das S at s 11 horas
da iiiauhaa.
O depositario da cabra Pulquera, ven-
do um amuniciono Diario de ternambueo,
em que se diz estar a mestna fgida, declara
quo est em seu poder a misma cabra, de-
positada a requoi inienlo de seu curador,
pelojuizoda segunda vara desta cdade ,
para liaUr do termos do sua manuoiissSo,
o que nao ignora a pessoa que se diz sua
senliora.
-Aluga-se urna ama para lodo o servico
de urna casa de pouca familia : paga-se
l"'in : na ra de Agoas-Verdes, n. 86, pri-
meiro andar.
Cha eos de sol.
Rua do Passeio, n. 5.
Nesla fabrica ha presentemente um rico
e completo sorlimento de chapos de sol,
YfffetD de seda como de panuinho ; ditos
muito ricos de gros de Naples uda.nasca-
'lon, com ricas franjas e da ultima moda de
l'"is, para senliora, os quaes vendem-se
fcporgflo e a retalho, pelo prego maisdi-
""aulo possivel. Na mesma fabrica ha igual
tormento desudase panninhos para co-
' 'vin-se armagOcs servidas, concerts-se
'liujlquer chapeo de astea de ferro ou de
'"lea e lumbem umbellas com lo Ja a bro-
V|dde e prego coniiiiodo.
To dia 20 do concille, peras 10 horas
da minliilana ru.l da Sen/alla-Nova, so-
brado n. 82, vilo a praca, perantc o juiz de
orpililos casenles, lodos os gneros per*
lencenles a aojado fallecido pintor llenri-
que Iteletz* quem os pretender, dirija-se
ao referido lugar.
9 '-, O
| Bixas. g
&SW praca da lndepen-
| dencia, n. 10,
q ao voltar para a ra das Cruzes, alu-
a gam-se e vendem-se bixas de llam- .J
' burgo : tamhem vflo-se applicar pa- *
ra eominndida.le dos freguezes ; li- ji*
ram-se denles, sangra-ge e appli-
cam-so ventosas: ludo por preco O
coimii'jdo. -- l)eseja-se saber onde mora a senliora
0. Alina Rita dos Sainos Coelho Jnior, an-
da ha pouco lempo moradora na ra das La-
rangeiras. para se Ibe entregar urna carta
com urna encommenda viuda do Para i an-
nuncie sua morada.
Piecisa-se de dous meninos de 12 a 14
annos, para caiieiio oe vend, os quaes
teiihamalgnma pralica : na roa da Sehzal-
la-Velha, n.46.
Aluga-se urna boa casa, concertada e
pintada de novo, em linda, na ra do Am-
paro, n. 31 : a tratar na ra da Cadeia do
Recife, n 52.
Uflerece-se um rapaz brasileiro que sa-
be ler, esorever o contar, para algutn es-
criptorio : quem do seu prestimo so quizer
utilisarannuncie.
Attcnco.
O abaixo nssignado, ofllcial de corneiro,
acha-se trabalhando na ra Dircita loja de
selleiro, n. 51, onde se propOe a fazor ai -
reos para 1,2 o 4cuvallos, e nutras muitas
obras tendentes a sua arte, ludo por preco
commodo e coma maior promptidfto pos-
sivel: os prelendenles pdem dirigir-sen
mencionada loja, que ahi acharao o inesmo
abaixo assgna lo, sempre disposlo a con-
tentar os freguezes.
Franciico Xavier Carneiro.
Casa de modas fraucezas
Buessard Vi I locha u.
Ra do Aterro-da Boa-
Vista, loja n. I.
Recebeu-se pelo ultimo navio do Havre
um grande sorlimento de chapeos de seda
de todas as ores para senhora ; manteletes
e ctpotinhos de seda e de fil ; uvas de pel-
lica para homem e senhora ; luvas de redo
para senhora ; bonetes e chapos de mon-
tara ; camliraias bordadas ; cainbraias de
iinfco muilo lina; ricas Illas; um grande
sorlimento debicos brancos e pretos ; flo-
res para chapeos de senhora e enfeites de
vestidos; camUinhas e pescocinhos bor-
dados ; um grande sorlimento de bicos de
blond ; luvas comprhlas para casamento;
trancas, franjase fitas do velludo para or-
nar vestidos. Na msma casa se fazom con-
tinuadamente chapeos e toncas de sentvra,
vestidos de baile, casamento e de montara,
por i. een i'umino lo, oda ultima moda.
0. \V. Raynon, cirurgiflo dentis-
ta, na ra ilo Trapiclie-\ovo, n.
114, respeitosamente informa ao
publico que, pelos scus muilos afizeres, so-
r obrigado a demornr-se mais algum tem-
po nesla cidade, antes de sua retira J i para
os ICsIados-Unilos, e offerece snu prestimo
para toda qualidade de operacOes denlaes,
para pr denles novos, lauto singlos como
dentaduras inleiras, chumbar denles com
ouroeprata, conforme as uili as deseo-
bertas nesta arte.
Um rapaz brasileiro, solteiro e de boa
conducta, so offerece para caixeiro de. loja
defazondaj. ferragens, miudezas, venda,
padaria e mesmo para feilor de algum sitio
jierlii da cidade: quem o pretender, diri-
ja-se ra est'eita do Rozario, n. 5, casa de
Jos Adelo, ou anuuncie.
Na ra Nova, loja n. 58, se dir quem
ddinheiroa preniionas quantias de 200,
300 e 400,000 rs. com hypolheca em casas
terreas.
I'recisa-se de uim preta
boa vendedeira de doce : na ra
do Trapiche, n'. 44- '*
Quem annunciou querer hypotbecar
um sobrado de dous andares em boa ra ,
dirija-se ra estrellado Rozario. n. 43,
segundo andar, que se dir quem faz este
negocio.
m
f, O consultorio homccopatico ost 4
% aberto todos os dias desde s 9 horas 4
' da manhiia al s 3 da larde. No mes- 4
# mo consultorio recebem-s doentes 4
> para se tratar homcoopaticamenle a 4
M 2,000 rs. por dia, e a 3,000 rs. que- 4
% rendo um quarlo particular : na ra *
$ da Cadeia de Santo-Antonio, n.22. 4
*
Aos 20:000,000 de res.
A tiles antes que se
acaben).
\a na da Cadeia do Recita, loja de f i/en-
Aos <2O:OO0?OO0 rs.
I.OTF.RIA 1)0 RIO-DE-JA.Ni:iR.
20. Vo Nonle-Pio e U." do I'1 cairo de
Niclheray.
Lista dos premios cliogar no primeiro
vapor, -1 ,- .......
Vendem-se na loja de Raymundo Carlos Idasde Joitoda Ounha Magalhites, vendem-sn
l.eile, na ra do Queimado', canto da dolos muito afortunados bilhel-s, meios,
I quartos, otavos e vigsimos da vigsima
21/000 loteri do monto pi c da decima-primoira
10/500 lotera do thealro do Nictheroy: na mesma
i/200 loja exislem as listas das loteras passadas.
attoo Ve:ide-se manteiga ingleza, muilo su-
1^200 perior, a 610 rs. a libra : no Aterrj-da-ltoa-
! Vista, venda pe| ida a loja do Kstima, n. 54.
- Vemlem-se saects com mlho de mui-
to superior qualidade, por preco commodo:
na ra do Codorniz, n. 8.
Velas de carnauba.
Vendem-se, sem caixas, as superio-
res velas de carnauba, a imitadlo de esper-
maceti ; coutiiihns miudos ; barricas com
sapatOes ; saccas eom feijito ; sola ; pennts
de cma : na ra da Cruz, no Recife, n. 24.
No armazem do sal, vende-se um bo-
nito escravo crioulo, de 18 annos, por pre-
qo commodo.
a &| Ksteiras, chapeos, sapa-
Collegio :
Rilhcto int'iro
meio
quarto
oitavo
vigsimo
Lotera do Rio-de-Ja-
neiro.
Aos 20:000,000 de r<5is.
Vendem-se billieles o meosda II." lote-
ra a beneficio do Iheatro da Imperial cida-
de de Nicincroy : na rua da Cadeia do Re-
cife, n. 24, loja"dc cambio da viuva Viei-
ra & Fillios, cujas rodas deverito andar no
dia 17 do andante mez.
$ k
Na rua da Cadeia do Recife, n. 24, p
floja de cambio da viuva Vieira & j
Filhos, venderm-se'js nmeros se- J*
i guiles iia 11.a lotera a beneficio do fe
hospital da S.-Ciiia-da-Misencordia : g
Compras.
Compra-se, para fr da (frovincia,
urna escrava aioca, o de honila figura, quo
saiba cortar e fazer urna camisa de ho-
mem o engommar, ludo slo com perfeicflo:
uo se ollia a preco: na rua das Laran-
geiras, n. 14, segundo andar.
Compra-se ita de flecha de canoa e bar-
riguda, a 6,000 rs. a arroba :. na rua da Ca-
deia do Rocife, n. 27.
Compra-se urna espada de roca e com
tali'ii : i|umu tiver anuuncie.
Co:npram-se saccas vasias de arroz do
Maranliilo, em bom estido : 111 rua do IIn-
gel, venda n. 8
Vendas.
Lotera do Rio de-Ja
neiro
Aos 20.000,000 de
r
Antonio Carlos Pereira de Durgos D
Ponce de Lcon faz sciento a quem
conver que, temi de.retirar-se des
la nrav:', lica oncarregado de scus
negocios o seu correspondente, o Sr.
Lino lose do Castro Araujo, com es-
criplorio na piaca do Coinmercio,
n. 2.
i
i
i
i
i

a^^^^^2##9
Quem precisar de orna ama paia u ser-
vico interno de urna casa, dirija-so rua
dasTrncheiras, n. 40.
Ueniz, alfaiate francez mudou o sen
eslabelecnnenlo para o Aterro-da-Uoa-Vis-
ta n. 38, aonde os seus freguezes o acha-
ran pro 11 po para o seu servico
Aluga-se, pelo lempo de fesla, um gran-
do sitio na estrada do Monleiro rom boa
casa de vivenda, cozinba lora, estiibaria,
cocheira muilos arvoredos de fructo e
muito porto do bando : a tratar na rua No-
va 11. 50, primeiro andar.
Aluga-se una casa no sitio do Cordei-
ro, margem do no Capibaribe, com com-
niodos para grande familia, cozinha fra
estribara, cocheira e quarlo para criado;
urna dita mas pequea, lainbeni com bons
commodos para familia, e estribara: a
tratar no pateo do Carmo, n. 17, com Ga-
briel Antonio.
-- Francisco Xavier Carnoiro da Cunha
Camnello faz constar pelo presente, que
contina a vender assucar de commissho,
medanle a mais razoavel po.-centaeem, r
promclte a todos que de seus servicos se
quizerem apioveitar a maior solicitude no
cumprin.etilo de suas obrigar;Oes e de nao
Iransmilti-I is a nenhum nutro; por que pre-
sumo ser urna das mais impoitanteston-
dicOes da correspondencia: quem se qui-
zer entender com oannuncianle, o poder
procurar na rua do J.ivramento primeiio
andar do sobrado n. 6, ou na Kslrada-lfova,
pouco adiante da Magdalena, casa rouxa em
confrontacilo ao anligo engenho da Torre
O Sr. Ezequiel de Souza Cavalcante,
mestre de danga, queira dirigir-se a livra-
ria, ns. 6 o 8, da praca da Independencia.
J. R. Annstroug, subdito lnglez, vai
a .Maeeio.
Madama Julia embarca para o Rio-de-
Janeiro a sua escrava Isabel.
Desappareceu, no dia 14 do correnle,
do sitio das Jaquriras, na I'onte-do-l elia.
urna vacca toda preta, de raga de Angola,
com a marca O na anca; estava dando leite,
di'ixando o nezeno no d'to sitio ; consta
quo passra o rio na Capunga e se encami-
nhra para as bandas dos Remedios: a quem
a tiver em algum sitio, ou a acharem em al-
gum lugar, pede-se a lesliiuicilo a seu do-
no no dito sitio, o qual gratificara.
--1': ecis.i-sii de um amassador : na rua
hireita, padaria 11.24.
Precisa-se de um bom oflicial de car
pinteiro para trabolhar a quartel em um;
obra de alguus me/.es, no Passo-de-Cama-
ragibe: a Tallar na praca do Commercio,
n. 2, primeiro andar.
Manoel da Cunha Guimaros Ferreih
lom teito sua residencia nacdadoda Para
liiha do no'lo desde o dio 29 d julbo di
18*8.
Na praca da Indepehdeneia, n. 4, vendem-
se bilhetcs, meos, quarlos, otavos e vig-
simos da 11.' lotera a beneficio do thea-
lro de Nictheroy bem como um resto de
bilhetea da 20" l"te' ia do monte pi. Na
mesma loja muslram-se as lisias das lote-
ras passadas.
Y$,. Ven Ic-se una vacca de raga turna,
fllha do pasto, que he boa lileira e sup-
pe-se estar preuhe de 7 a 8 mezos, por pre-
go comniudo : na rua do Monteiro, casa de
Joaquim Tiliurcio Ferreira.
j) Na rua da Cadeia do Recife, loja Q
f de cambio da viuva Vieira & Fi- Q
\ Ihos, n. 24, venderm-se os mime- q
,-.-> rosseguintes da decima lotera das r\
**" .....1 .' I 11 a .rl.l 11 II >Wk
casas de ca ridade:
5,229 1:000,000
5.289 400,000
2,786 200.000
2.816 1011,000
2,923 100,000
2,960
2,197
3,581
2,857
3.6CG
1,785
1.138
5,587
H33
4,427
2,471
816
1.972
4,664
4,747
3,375
2 000,000
200.00(1
200,000
200,009
100,001
100,000
100,000
100,000
100,000
40,000
40,000
40.000
40.000
10,0(10
40,000
10,000
tos e pennas de eina,
viudos do Aracaty.
Vendem-se os gneros cima em
grandes e pequeas porroes, por
preco commodo: no Forte-do-
Hattns, na i!oAmorim, armazem
de A. J. Vidal & ('ompanhia.
- Vende-se hrim de linlio azul de qua-
dios miiidinlios, proprio para roupa de me-
ninos, a 160 rs. o covado ; dito a 360 rs. :
na roa do l'auaio, loja n. 17.
Vende-so um piano vcllio, por prego
commodo : na rua da Moela, 11. 11.
Vende-se a padaria defronte da igreja
da Soleda le : a tratar ni inesina padaria
Vende-se, por se nflo precisar, um ri-
--Vendem-se blese cafet-iras de melal. I" 9U1'1 CUto padrfies es mais molemos, ass-m como i njuiio menos de sen valor pela grande yre-
macl.inas para fa/er caf : na rua Nova, loja cls!5" ^e d".,,l"iro :..em ()l,":,.','..rua..l1.:."
Ihias-Ferreira, n. 45, ou nesta lypographia.
Calcado.
Vendem-se sapat-s de couro de lustro
para homem, de 4 a 8,000 rj ; borzeguins
I de Nanles, a 8,000 rs. ; ditos italnos, a *#
, irs,: sipai'Sdeb-zerro do Nantes, dfl su-
- Vende-se o superior race denominado ]or qua|jja.|..; ditos Ingles! ; ditos do
1 000 e 1,280 rs.; sapatna de
marnioas paiu iu'CI ua.; IM u nvv, n
de ferragens, n, 16, de Jos Luiz Pereira,
Vende-so urna rica caiteira com duas
faces, anda nova, pro|ira para escriplorio,
Osis gandes quadros com estampas, ludo
ior punco dinheiro : na rua do Rosario lar-
ga. 11. 8.
A bordo do brigue JV">, fondeado na
volta do Forle-do-Mattos, venle-se saldo
Assi'i, bem grosso o claro, ruja amostra se
podor ver 110 armazem de Dias Ferreira, ao
pe da alfandega : a tratar com Leopoldo Jo-
s da Costa Araujo.
Camisas francrzs.
Na rua Nova, n. 14, loja de alfaiate. ha
clicgado um rico sorlimento de camisa
brancas e de liscado, vindasdo Rio-de-Ja-
neiro.
A ti cu cao.
Na rua Nova, n. 14, loja de alfaiate, adia-
se um completo sortinn nto de obres bitas
de todas as qualidades ; bem como um ri-
qusimo sortimeulo de l'azendas, como se-
jam : panno lino preto muito superior ; di-
to de todas as cures; corles do casimira de
superior qualidade; selim niaco muilo
superior; merino preto lino;.ricos cuites
de colletes ; e outras muitas fazoudas por
prego comino lo.
--Os diversos systemas mdicos do llip-
poertes, Hauman, uncirn, Snchez, Brus
sais, Orfila, Raspaille e nutros, o quaes
quasi todos divergen) no melhodo do cu-
rar, nada disseram a respeil do medica-
mento que havis para vista curia ou cansa-
da, antes pelo contrario, aprovoitando-se
da descobeita de Alexandre Spina os dessa
poca pondo cada um seu par de oculos no
nariz, lram caminhando com o progresso
que llie olTereciam as sciertcias medicas e
anatmicas : do txposto conrlui-se que
quem sofTru dessa molestia quo ordinaria-
mente chega com a idade compre oculoj
apropriadon a falta de vista que sofTretn, o-
quaesse vendem baratinhos na tua larga do
Rozario, n. 35.
Vende-se, ou aluga-se urna cas sil
no Casanga, com 3 quartos. sala adiante c
atrs, cozinha fra com fogOo ingles e Po-
no, mn quarlo no oitflo independenle da
casa, estiibaria para dous cava I los, e quin-
tal com arvoredos: no Alerro-dos-Afogados,
dcl'ron.ledos Coelhos, 11. I.il.
Vendem-se 6 esnavos muito bons para
todo o servigo de campo e ta praca ; 2 mo-
loques de 14 annos ; 2 ditos de 16 annos ; 2
ditos de 20 annos : lodos de bonitas figu-
ras: na rua do Collegio, n. 21, primoiro
andar, se dir quom ven le.
Vende-se um negro de bonita figura,
bom oflicial de apalciro : na rua do Crespo,
loja da esquina que volta para cadeia.
Joio Paulo Cor leiro por pr 'g i comino lo, e
caixas de capsulas de balsamo de Copa iba
mu 11 c liquido, e com rubehas e gomina
kiiina : na rua da Scuzalla-.\ova,|n 40, pri-
meiro andar.
-Vende.in-s* por prego commodo os se-
guilllel retractos: II. Pedio I., l>. Pedro II. ,
D.Jono VI., li. M ra II., li. lanuaria, a nao
Vasco da Cama eo peridico U-iiflo, a' o
n.150: na pragida Inpepeulencia, lujado
ourves, n. 25.
Aos apreciadores de bons charutos
No boliquim junto ao thealro vendern-s--
os verdudeiros cuai utos de San Flix da fa-
brica do Rrandio, chegados recentenente
da Rabia, os quaes sao mu superiores; c
alianga-so tanto a boa qualidade, que so re-
cbelo nao agradando ao comprador.
Vendein-sodous cindelahros muilo ri-
cos e modernos; 11111 brago de ha langa novo
qiiecustou 24,000 rs. por 11,000 rs., c um
sellim francez com freio.tudo en bom esta-
do por 12,090 rs : na rua do Rosirio larga,
n. 8.
- Vende-se u^a 1 reta moga, cliegada da
Baha, com habilidades: na rua larga do
Rozario, loja de miudezas, n. 35.
1
1 Loteras do Itio-de- '
Janeiro.
I Aos !EO:000,900 rs. |
I 20.a a favor (lo monte-pio e ^
I I.' do healro de JSiclheroy .jjj
Meos liillictes.
Quarlos .
Otavos .
Vigsimos
11
.fio o
5,5oo
2,800
l,3oo
Na ruado Collegio, n. 9.
;!
I."'
:t
!!
B
l
r
I
Vendem-se c*mbraias do bonitos pa-
drOes, eom 10 covados cada corle : na rua
do l'asseio, loja n. 17.
Novo sorlitvento de fa-
zendas baratas, na rua
do Crespo, n. O. ao p
do lampea'.
Vendem-se corles do cassa francesa com
10 covados a 2,560 rs.; pegas de cainbraia
de quadros com 8 varas a 2,720 rs.; cassa
preta para lulo, a 110 rs. o covado ; zuarte
rom 4 palmos de largura a 200 rs. o cova-
do ; riscado monstro a 220 rs. o covado ;
chitas de cores lixas a 160 e 18(1 rs. ; cha-
les de larlalana, a 500. 800 o 1.000 rs. de
muilo bom gosto ; cortes de brini de puro
linbo a 1,280. 1,500 e 1,601 rs. ; chapeos
de niassa a 1,600 rs : ditos de seda, a 640
e 480 rs. ; cobertores de algodflo ameuca- p,e(;o commodo.
.v. B I' I I I I ...,..' II lllh. OllOOl li'llill Q
Aracaty, a .
conro ustropra senliora a 2,210 e 2.560
rs. ; dios de marro |uim preto o de coros ,
a 1,600 rs. ; ditos do doraque do Msha, a
I.non rs.; pellesde como do lustro de boa
qualidade, f ancez e hamburgus; mar-
ruqilim Surtido, a 1,920 >s. a pello : na pra-
ca da Independencia, ns. 13 e 15, loja do
Arantes.
Para cortinados.
Asmis ricas franjas de algodSo para
guarnecer cortina los : vendem-se na rua
do Queimado, 11. 8. lUo-so as amostras.
Vende-se um escravo mogo, de bonita
fisura, or prego commodo : 111 rua do < a-
ling.i, n. 3.
Sl do Ass.
Vndese sal do A.ss a liordo
do brigus-escuna O/inda, Tundea-
do na volta dp Fot te-do Mallos :
a tratar com o capilo a bordo, OU
com Machado & l'inhciro, na rua
do Vgario, 11. iq, segundo andar.
Vendem-se 12escravos, sendo: 4 molo-
coles, muito lindos ; um niulatinho de Ida-
de de 17 annos;dous escravos quo cozinham
hem o diario; 4 negrinlus deidade do 18 an-
uos ; 3 escravos de todo servico, um dos
quaes hecarreiro : na roa llireta, 11. 3.
Vendem-se dous barrisde niel do en-
golillo, pelo diminuto prego de 640 rs. a ca-
ada : na rua do Apollo, 11. 7.
20:000,000.
Vendem-se bilhet s e meos bilhetes da
decinni-prmeira lotera ordinaria a bene-
ficio do thealro da imperial cdade de Nic-
theroy do Rio-de-Janoiro : no becco da
Congregagflo, n. 41, loja de fazendas.
Vendem-se saccas do muito bom feijo
rajadinbo. a 4,000 rs.; ditas deditobran-
co, a 6,000 rs. : no caes da Alfandega, ar-
mazem do Bacelar.
Vendem-se luvas de rede de
lorcal do seda, brancas e pretas,
da ultima moda : na rua da Cadeia,
n. 15.
Vendem-se duas bonitas negrinhas ,
proprias para mucamas ; um preto de An-
gola, e mais alguns escravos: na rua da
Cadeia do Recife, n. 39.
Vendem-se dous moleques, un cozi-
nha o diario de urna casa, e outro he ofli-
cial de alfaiate e proprio para pagem : na
rua da Cadeia do Recife, n. 39.
No Aterro-da-Boa-Vista, defron-
te da boneca,
sito chegados os muilo desojados sapatos
dcliczeiro do Nanlcs, para homem ; bem
como um completo sorlimento de calgado
de todas as qualidades, tanto para homem
como para senhora a meninas : ludo por
no, a 640 rs. ; picote multo encorpado,
180 rs. o covado ; pegas de madapolilo mui-
to fino e com piulas de mofo, a 3,C00 rs.
Est-se acabando.
Anda existem alguns dos ricos mantele-
tes pretos e de cores, vin.los p'lo ultimo
navio de Franga, os quaes se vendem por
menos prego que em nutra qualquer par-
to : vende-se, na rua do Queimado, n. 17.
Vendem-se meias barricas de nova e
muilo superior farinha de trigo : na roa da
Cadeia do Recife, escripjorio de lleaoe \oa-
lo & Companhia, ou no primeiro armazem
do becco do Congalves. _
Vende-se um moleqoe de bonita ligu-
ra : em Fra-de-Portas, 11. 19.
Vende-se, ou pern.uta-se por escravos
de ambos os sexos, mais de melado de uro
sobrado de 2 andares, silo no principio da
rua de Hurtas, com porlflO para a rua de S.-
|h. reza, com bstanlo rnminoilos e bem
construido avahado en 6:000,000 de ris l
na rua Noy, P. 67.
- Vende-se urna preta de nacSo. de idade
de 18 anuos, de muilo bonita figura, sabe
COSinliar o diario de urna casa, ensaha
muilo bem e coze Chlo : o motivo por que
se leuda e dir ao comprador : na rua Rel-
ia, n. 23.
Vf ndem-se escravos baratos,
na ma da? Laraitgeiras. n. 14. se-
gundo andar, sendo : urna parda,
de. u8 anuos, de muilo boa con-
ducta, que engmate, cote e coii-
nlm ; tres ditas, com habilidades ;
tres pelas mocas, de bonitas figu-
ras ; tres moleces, sendo um bom
cozinbeiro ; dous moleques, de 14
aunes; tres pretos, ptimos para
todo o servico ; e mais alguns es*
era vos,


Vendan)-**amarras do ferro: na ra
lu Son/iillii-Nova, n. 42.
Vafeas para engenho.
Na fundicSo lo ferro da ra rio llrum,
acaba-so le recober un\ completo sortimen-
lo lo taixas de a 8 palmos de bocea, as
quaes acham-se n venda por proco com-
iiiodo o com promptiilito ombarcam-sc,
mi fiirroaaiii-secm carros sem despezas ao
imprador.
dos /tunanles de bom %osto.
Noarma7cm do molliados atrs do f.or-
po-Sanlo, n. f>, ha para ^ndor, chocados
.co ultimo vapor .viudo 10 sul superio-
ios charutos S.-Fellx, o do nutras muitns
qualidades u,uoso venderno mais haralo do
tino em oulra qonlqner parte : bem como
.igarrilhos liespanhoes, ditos do palba do
tnilho, uno so estro vendendo pelo diminu-
l o proco le 500 rs. o rento.
IV>s galvnicos para
pintear.
Na ru 'o Collegio, loja n. 9.
Indas as pessoas quo possuem objectos
uraleados o ue Icnham perdido a cor ar-
gntea, estando por isso indecentes, ou inu-
lilisados, teem nestes pos um excellento
restaurador c conservador dos mesmos
objectos aenjpre como novos sendo o pro-
cesso para so usar lellos o mais simples ,
nada mais-do quo esfregar com um panno
do liuho motilado em agoa Iriae passado | "",'Jf^,]
nos inesmos pos.
Um* caixinha contendo qoantldade suf-
licionle para pralcar mais de 40 palmos
quadrodos cusa a mdica qusntia de
nil rs.
A 1#000 o corto de novas
atrillas de seda
ruin lindos padrdede lisiase quadros, cd-
res iiiodernaa, clarase escuras ti: pretas ;
gangas amarellos da India, proprias para
lodo o trago >lo bomeni o le meninos ; bem
como um novo sortlmenlo de fazendas fi-
nas agrossas por baralissimo preco: no ar-
inazem de Ra y mundo Carlos Leile, na ra
do Queimado, ii. 27.
Vende-se um'cabriole! inglez muito
forte em ptimo estado e pintado de novo:
na coelicira do Sr.|Mounicr, no Aterro-da-
Uoa-Vista.
na ra do Amorlm, n. S5, casa do J. J. Tas-
so Jnnior.
Tecidos de al^odao tran-
cado da fabrica de To-
dos-os-Santos.
Na rita da Cadeia, ti. i>'.
vendem-se por atacado tres qualidades,
p-oprias para saceos de assucar e roupa do
escravos, a 250, 280 e 300 rs. a vara.
irados de ferro.
Nafundico da Aurora, em S.-Amaro ,
vendetn-se arados de ferro de diversos mo-
delos.
Vende-so superior cal virgem de Lis-
boa viuda pelo ultimo navio, por preco
mdico : a tratar na ruu do Vigario n. 19,
piimciro andar.
Cha brasileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazooi de
molhados, atrs do Corpo-Sanlo, n. 66, o
mais excellento cha produzido em S.-Pau-
lo quo lem viudo a esto mercado, por
preco muito commodo.
A 040 rs. cada um.
Venlcm-se cobertores de algod.lo ameri-
cano, eecorpados e graniles a duas pata-
cas ; chitas escuras de bous padrOes e co-
res seguras, a meia pataca o oovado: na
ra lo Crespo, na loja da esquina que vol-
Moendas superiores.
Na fundicSodo C. Starr & Companhi
em S -Amaro, acham-se venda moendas
do caima, todas le ferro, le um modelo e
eonslruccfo muito superior,
Novo inadapolao pate te
com nas de 40 jardas
cada fiera
i rom largura nissi de urna vara fazenda
a mais lina quo se pode imaginar, por isso
ptima para ludo pelo diminuto preco le
i OOn rs. a peija ; bem como todo 0 sorli-
llenlo lo fazendas linas e grossas : no no-
vo ariivazem le fazendas de llayiuundo Car-
los i>iU% rua (,n Queimailo, n. 27.
w
No rua do Crespo, loja da #
esquina que VOlla para a 2
(adela, vcndein-sc &
osacredilailos brins brancos le lis- J
Iras, lisos c amarillos, a 1,500 rs. o *
corte*; dito muito superior, a 1,<00 W
*. r<. todos de puro linho ; panno fino *
piolo e azul, a 3,200 rs. o covado;
dito muilo superior, a 5,500 rs.; fus- w
IcV'S muito bonitos, a 640 rs o cor- 3

>
i
le; ditos de vellmlo muito ricos, a ^
3,500 rs. ;pe;as de eambraia lo qua- ^#
tiros de 8 varas e meia, a 2.720 is. a *"
peca ; CaSSaS prelas mullo bonitas, <*
a I,to rs. o ci'irle ; madapolfioenfes- #
0
lado muilo lino, 11 5,400 rs. a peca ; corles do calcas de Retnela do crtr $
a 8S0 rs. ; ditos de castor, a 1.000 8-'
rs. ; chila azul para escravos, a 140 ^
rs. o covado ; picote muito encorpa- f>?
do, a 180 rs.; plaliltias Je linho, a 500 i
rs. a vara ; etguiflo de linho muito fi- #
no e com 4 palmos e meio de largu- C<#
ra a 1,440 rs. a vara ; cortes de |B
lniin de algodSo, a 800 rs. ; e ou-
tras militas fazendas por preco com- #
, modo. > *
* *# f!<
Vonilem-se 2 rahrioltls inglczes em
muilo bom estado com lodos os sius per-
tences por proejo commodo : no Ateiro-da-
Doa-Vista n. 52, cocheirade Luiz Monier.
Mad apeldes linos a
:?,(iOO is. a peca.
Vendem-se mnlap?iloes finos, com 24 jar-
das com um pequeo loque de mofo pe-
lo preC do 3,r>00 rs. a peca : na rua do Cres-
po, lijada esquina que volta para a ca-
deia.
\a rua eslroita do Hozaio.n. 43, se-
gumlo andar, vende-se um escravo perito
ofllclal de sapatoiro e que he bem mogo :
o motivo porque se vende se lira ao com-
prador.
.Na loja do Eslima & Ramos, no Aten 0-
da-Bua-Vista, vende-se um pardo adrago-
nns muito ricas para CapitSo; bem como
um habito esmaltado, le Christo.
\ 900 rs. cada urna
vara.
Novo algodSo california com 8 palmos
de largura na ru do Crespo, 11. 5, foja
que faz esquina para a rua do Collegio,
vio ii-> o novo algodflo danzado pro-
prio para toalhas com 8 piilmosde largu-
ra pelo barato incoo de] 900 rs. cada urna
vara.
Novos cortes de cassa pa
ra vestidos.
Vendem-se corles de cassa para vestidos,
de cores lixas e de bonitos padrCes, a sele
c oito patacas o corte diales de tarlalana ,
grandes a 800 rs. ; meios ditos, a 500 rs. :
na rua do Crespo loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
B'*oha de Flan res.
Vendem-se caixascom folha de I'landres:
AGS-NCIA
da fundicao Low-Moor,
RUA D\ Sl-^ZALT-A-NOVA, W. 4^.
Neste estabelecimento conti-
na a havfrum completo sorti-
menlo de moendas e ineias moen-
das, para engento; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido e
co-ido, de todos os tamaitos,
para dito.
Vendem-se relogios de ouro e prata,
patentes inglezes: na ruada Senzalla-No-
va, n. 42.
Corles de brlm de puro
liuho, a 1,'iftO.
Vcndcni-so cortes de brim trancado
pardo de pun linho, pelo diminuto prejjo
de oualro patacas: na rua do Crespo, loja
da esquina que volta para a cadeia.
rx l'm piano. J
O Vende-se um piano muilo bom para V
estudo, bonito e le excellento autor:
O na rua do Collegio, n. 9.
09009090 0<20 Barricas.
Vendem-se barricas vasias que foram de
fannba em pe e bem acondicionadas :
na rua do Ainorim n. 35, casa de J. J.
Tasso Jnior.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Haba
Vende-se em casa deN.O. Iliebcr & C.
aa rua la Cruz, n. 4, alumino trancado
daquella fabrica, muito pioprio para saceos
de assucar e roupa de escravos.
Deposito de Potassa.
Vende-se muito nova potassa,
de boa (pinlidade, em barriszinhot
pequeos de qtiatro arrobas, por
pirco barato, como j ha muilo
lempo se nao vende : no iJccife,
rua da Cadeia, a.mazein n. n.
Vende-se, a bordo lo brigue Marcial ,
chegado do Rio-Grande-do-Sul bom sebo
em rama por proco commodo.
A 8,800 rs.
Vendem-se pe^as de esguiio de blanda,
fazenda muilo encorpada o de 4 palmos de
largura pelo diminuto preqo de 5,500 rs. a
pega com 10 varase meia, e a vara a 560
rs. : na rua do Crespo, n. 14, loja de Jos
francisco l)as.
Cadenas de palhnha e
de balanco,
bem com outros niuitostrastes: vendem-se
em casa de Kalkmaun lnnfius, na rua da
Ciuz,n.10.
Rap rolofrancez.
Vende-seo superior rap roblo francez ,
nicamente as lojas dos Srs. Caetano l.uiz
Kerteira no Atorro-da-lloa-Vista n. 46;
Tbomaz deMattos Kslima na mesma rua,
1.54; francisco Joaquini Duarte ruado
Cabug ; l'inlo Si Irmlo na rua da Cadeia
do Itecife, u. 19.
Charutos de lia vana-
vcr.ladeiros: em casa de Kalkmaun Ir-
n.tos na rua da Cruz n. 10-
Antigo deposito de cul
virgem.
Na ruado Trapiche, n. 17, lia
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muilo commodo.
A 5 O rs.
Na rua do Crespo, n. 14,
loja de Jos Francisco
Das,
vende-se hamburgo muito fino com 3 pal-
mos e meio de largara e com mistura de
algodflo, pelo barato prc^o de 320 rs. a
vara.
-- Vende-se urna preta de niQo, que co-
xjnha.lava, e he vemledeira de rua; um
prelo do nacflo, 01050, proprio para todo
oservigo: na rua larga do Itozano, n. 35,
loja.
Cal virgem.
Cunba & Amorim, na rua Cadeia do Re-
rife, n. 50,vendem cal virgem de Lisboa,
de superior qualidade por preco mus ba-
rato do qu em oulra qualquar parto.
Novo methodo pratico e
iheorico da lingoa fran*
ceza, por Luiz Antonio
Burga iu 2 v.. por Sff
Acaba de appareccr no Rio-de-Janciro es-
ta interessante grammatica pela qual em
muito pouco lempo o sem a raslidiosa la-
re fa de estudar de cor verbos e significados,
se aprendo a fallar, Iraduzire escrevercom
perfcico a lingoa francoza.
Vende-se aqui na praca do Commercio, n.
2, primeiro andar.
Zuarles de furta-cres a
200 rs. o covado e ris-
cado monstro a 220 rs.
Vende-se zuarte do furta-cOres muito
encorpadn e com 4 palmos de largura, pro-
prio para escravos a 200 rs. o covado ; ris-
cado monstro muito bom a 220 rs. o cova-
do : na rua lo Crespo, loja da esquina que
villa pan- a cadeia.
Atlencao !
A 1,000 res.
Vendcm-sc cobertores de algodSo dobra-
dos, ptimos tanto oni qualidade como em
tamaito, com 8 palmos de largura e II
decomprimento, pelo barato pre?o de 1,000
rs. cada um ; bem como um completo sor-
l i iiii'iiln de fazendas novas c baiatissimas :
no irnia/i'iii de fazendas de Itaymundo Car-
los l.eite, na rua do Queimado, n. 37.
Encellas Wine,
orterysupe.ior quality-to beh.d al ll.e
store of Sr. Das Ferre.ra tustom House
square. .
Velas d espei'iuacete,
das melhorcs que teem vindo ", e.sit|?J"er^
lo: vendem-se em caixas de 24 libras, em
casa de Itieardo lloylo, na na da Cadea-
Velha, n. 2. ,
___ yendem-sesapatSesdetou-
ro de hislro feitos no p, pelo
baratissimo preco de 3,000, 4,ooo
e 4,500 rs. ditos para meninos,
DE<6 RORaTAS N^8
-^Tla. -^ ** 'Vi 1.1 ^ "% rW
Nesla loja vendem-se cortes de casi-
mira elstica, dos mais bonitos padrOes
que teem apparecido nesta praja a 6,500 e
7,000 rs ; lencos para grvalas, dos melho-
res goslos e linos em qualidade, a 1,500 c
2,000 rs. ; chales de lila e seda de lindos
padrOes a 5, 6 e 7,000 rs. ; ditos mais pe-
queos lodos de seda e muilo finos, a 6,000
rs. ; ditos le cadilbo, a 480 rs. ; lencos da
incsuia qualidade, a 120 rs.; merino pre-
lo de duas larguras, a 1,500 rs.; dito mui-
lino a 2,000 rs ; cortes du eambraia de
cores lixas, a 2,000 ra. ; vestidos bordados,
brancos e decores a 2,000 rs ; cambrais
bordadasjbrancas e do cores,a 320 rs.; ditas
de difieren tes qualidades a 240 rs. a vara ;
chilasde bonspannos e de cores lixas,a
140 rs. o covado ; e outras inuitas fazen-
das que pela qualidade e presos convidan).
IVIle do diabo
a 1,280 rs. o corle de calcas.
Vende-se a superior fazenda para calcas,
denominada pille do diabo, pelo barato
pre;o de |ualro patacas o corle de calca
na rua do Queimado, n. 8.
Arroz de easea e mil lio
novo.
No arma7em do Itraguez, ao p do arco
da Conccico, vndem-se saccas grandes
com arros de easea e millio novo, pelo m-
dico preco de 3,000 rs. cada urna.
Vendem-se oculos de ver au longe,
proprios para Ihealro, janellas, ou mesmo
paia sinhures de engenho, que de suas ca-
sas pdem com facillitladc conhecer, nao
s quem vem como quem trabadla ou nao
no campo, por 3,000 rs. cada um : esta des-
cube! la foi deviila ao acaso em 1609: na
i na larga do lio/ario, n. 35.
a 2,ooo e a a,5oo rs. ;
ditos bran-
cos do Aracaty para homem, a
i,ooo e a t.ao rs.: na rua da
Cadeia do Recife, n. 9.
-- Na ra da Cruz, armazem n. 33, deSa
Araujo, vende-se cal de Lisboa, em barris
de 4 arrobas vinda pelo brigue noto-Ven-
cedor, por preco commodor ; bem como tei-
j1o em saccas, muito bom, branco e de
outras qualidades, chegado do Aracaty. por
preco em conta ; assim como sol; couros
miudos; saptos e caixas para rape do to-
dos os tamaitos.
A 8,000 rs.
Vendem-se ptimas mantas de seda para
snhora a 3,000 rs.: na rua do Crespo, n.
II, loja de Antonio l.uiz dos SanUs&Com-
panbia.
Vende-se urna loja de fazendas com
muito poucos fundos, e bonita armaco de
vinhatico: na rua lo Passeio, n. 17.

V ndem-f e corles do calcas de brim
#* brinco, trancado a 1/ ; dilosdedilo
a mi, relio e de puro liuho, a 1,440 rs. ;
e> ditos de dito de crese de bons pa-
4 rdea, a 1,440 rs.; cortes de colletes
* de sarja de algodao e seda, a 640 rs ;
) e nutras muitas fazendas muito em
t cinta : na rua do Queimado, loja do
? sobrado amarello, 11.29.
Pechiiielias para *
liqiidacfto.
Vendem-se corles le gorgorito de seda
para colleles, a 1,600 e 2,000 rs., superior
fazemla ; ditos de velludo Invrado, a 1,600
rs o corle ; casimira ctir de vinho com seis
palmos de largura, propria para palitos e
Maquetas, pelo diminuto preco de 1,600 rs.
o covado ; crtrs de cassa para \eslidos
': com sote varas de cores fxas o de bonitos
padres, a 2,000, 2,500 e 3,500 rs. ; mantas
de seda, lano para senhora com pramo-
ninas, a 5,000 e 6,000 rs. : na 1 na do Cres-
po, ao p do arco do S -Antonio, n. 5 A :
bem como casimira elaslica prela, bastante
larga e superior, a 2,800 rs. o covado.
Velas de cores.
Vendem-se, no armazem de molhados
atrs do Corpo-Sanlo, n 66, por preco com-
modo, velas de carnauba, sendo azues,
cor de rosa e lustrosas, as quaes se tornam
recommendsveis pela sua superior qualida-
de e alurarem mais que as de espermacete,
e nao faaerem morrSo.
Vende-se l'arinha de S; nla-
Calhari'a, a melhor que ha no
mercado e por preco commodo:
nos arma zens de Das Ferreira e
do Mouro, no caes da Alfandega
Vende-se potassa superior
por preco mais commodo do que
' em oulta qusl(]uer parte
mazem de ias Ferreir,
da A
110 ar-
no caes
Vcnde-se, ou Iroca-se por urna escra-
va uina casa terrea de pedra e cal, bem
construida, com duas salas, cozinha, 2
qliarlos o gran le quintal com cacimba, si-
> Vende-se brim trancado de bonitas ^
* cores, a 640 rs. a vara;. dito tranca- *
W do amarello o do linho puro, a 640 J
^ rs. a vara ; macedonia de cores Imi- ^
%. lando casimira, a 560 rs. o covado ; ^
p. riscado largo para camisas, padrOes *
E novos, a 280, 300 e 320 rs. o covado ; Jg
riscado monstro, a 240 o 280 rs. o co- <
^ vado; alpaca prela, a 600 rs. o cova- <
* do; sarja preta dalfla lavrada, pro-
J pria para forro de obras, a 600 rs. o 2
]T covado: na rua do Queimado, loja ^=
j, do sobrado amarello, n. 29. ^
i&jAAAAAAAAAAAaAifciAftAAO
Agoa de tingir cabellos e suissaa.
Contina-se a vender agoa de Ungir ca-
bellos e suissas: na rua do Queimado, n.
31. O methodo de applicar a dita agoa ecom-
pauha os vidros.
Lapis de desenlio de cores,
sendo azul, branco, encarnado, amarello,
verdo e de oulras muitas cores : vende-se
no pateo do Collegio, n. 6, loja de livros do
Sr. ourado.
Vende-se, ou troca-se um moleque de
12 a 13 annos, de bonita figura, sem vicios
ncm achaques, porum maiorque sirva pa-
ra aprender oflcio: na rua Nova, loja de
funileiro, n. 38.
A 2,560 rs. o corle de
vestido.
Vendem-se riscados escocozes com 4 pal-
mos de largura e le cores lixas, a oito pa-
tacas o corle : na rua do Queimado, loja
n 8.
-- Vende-se metade de urna casa terrea,
sita no pateo de San-Jos, na esquina quo
volta paia Santa-Hita, um famoso local
para urna vend, por commodo preco ; a
fallar na travessa da rua da Concordia, n.
5, sobrado de um andar.
Vende-se um bom cabriole!
com excellenle cavalloou sem el-
le, por preco muito commodo: na
rua da Aurora, n. 5l, primeiro
andar.
Vendem-se 2. mesas de meio de sala,
dous jogos de bancas, 6 eadeiras, um can-
ii.-i 11-: ludo de Jacaranda e com algum uso ;
bem como diversos trastes de pao d'oleo no-
vos, por preco commodo: na rua da Ca-
deia de S.-Antonio, n. 18.
A ella, freguezes, antes
que se acabe.
Joo Tavares Cordeiro, no caes da Alfan-
dega, e na rua do Vigario, n. 8, vende
1'armlia de l'hiladelphia e Italtimoer, muito
superior, por preco muito em cunta, para
liquidar.
Aviso importante.
beneficio publico.
O armazem antigo da rua da Madre-de-
Deos, n. 36, esta de novo estabelecido le-
ba mo das mesmas oodicos, ofTerecondo
a deliciosa pinga do viuho da Figueira pe-
lo limitado preco de 180 rs. a garrafa,
1,300 rs. a caada, a de vinho branco de Lis-
boa por 220 rs a garrafa, o 1,600 rs. a ca-
ad, a lo vinho de Bordeaux por 160 rs. a
garrafa levando o casco. Nao se-admirem
os fieguczesdo baixo preco por qua se ven-
de a deliciosa pinga, e sim da audacia do
proarietario querer sustentar o anligo pre-
co, embora este genero lenba subido o me-
lhor de 30,000 rs. por pipa. Examiucm os
amantes a qualidade para reconhecimento
da verdade e continuadlo da antiga fregue-
zia. Epara nSohaver usuras, esto proiup-
las garrafas lacradas e com o competente
rotulo, assim como barris de diversos ta-
manhos para piovlsflo do prximo Natal.
O proprielario conta com a concurrencia ;
do contrario, tornarSo es procos do reta-
Ihoa primitiva de 240 e 280 rs. a garrafa.
Po-Setim.
Vendem-se pranchOes de pao-selim, pro-
prio para mobilits de bom gosto : bem co-
mo boa farinha de mandioca : na rua do
Queimado, loja de ferragens, n. 14.
Vende-se superior cera de
carnauba, em grandes e pequeas
porcSes : na rua da Cruz, n. aq\
VENE-SE urna commenja da ordem
de Christo: no pateo do Terco, n. 1, se-
gundo andar.
fia rua larga do Hozarlo, padaria n. 18,
vendem-se200 barricaavasia que lramde
farinha de trigo, por menos do que em ou-
boas vozes, com methodo e caixa de jaca-
randa : na rua do Vigario, n. 10, segundo
andar.
Cabo de linho patente
o mais novo que ha no mercado: vende-so
na rua da Cruz, no Recife, armazem n. 13.
Flele para bandeiras
de bonitas cores, e de excellento qualidade;
na rua da Cruz, no Itecife, armazem n. 13,
Vende-se o armazem do largo da As-
sembla, n O.aonde teem prensa os $rs. Ao.
tonio Jos Pcreira de Mendonca o Jos Cae-
tano dTlIedeiros: a tratar com Tbomaz la
Aquino Fonseca Jnior, na rua do Vigario,
n. 19, primeiro andar.
Na rua do Passeio*, n. ij,
-vendem-se chapeos de sol, de seda, para
homem e senhora, dilos de panninbo, m,
porcilo e a retalho. Os freguezes acharo
urna diflerenca no preco, pela qualidade
superior, conslrucedes das srmacoes e co-
res lixas dos dilos chapeos.
Vende-se a taberna defronlo da malrij
da boa-Vista, n. 88, com desobriga a praca,
ou sem ella : a tratar na mesma taberna.
Vende-se um cabrinh de 8 annos., mui-
to esperto, e que serve bem a urna casa;
um pretode 20 annos, muito forte, e por
isso ptimo para todo o Irabalho; urna pre-
ta de 20 annos, de muito boa figura, a qual
engomma,cose, cozinha, ludo mullo bem
feilo, e quo aerve o melhor possivel a un
casa ; urna dita de 25 anuos, que cozinha,
o ordinario, lava e vende na rua ; urna dita
de 18 annos, ptima para se acabar de edu-
car ; urna dita de 35 annos, muito boa en-
gommadeira e cozinheira, a qual se vende
para o mallo: na rua do Collegio, n. 21,
primeiro andar, se dir quem venda.
Lotera do Bio* de-
Ja nero.
Aos !t0;000,000 de ris.
Na rua do Queimado, loja de miudi-zas,
n. 25, vendem-se bi I beles, meios, qua ros,
oitavo'se vigsimos do monte pi e U.calri)
de Nicteroy.
Aos fiO.OOO^OOO de ris,
Vendem-se bilhelese meios ditos da 11
lote) ia ordinaria a beneficio do Ihealro da
imperial cidade de Niclheroy do Rio-dr-
Janeiro: no Alerro-da-Uoa-Visla, loja de
sapa tos, n. 78.
Vendem-se 3 escravos : um mulslinho
muito bonitinho para pagem, de idade de
8 annos ; urna negra com cria, e com mui-
lo bom leile ; oulra escrava muilo bonita,
de naco, para o sei vico de campo : qut-m
pretender, dirija-se rua do l.ivraniento,
n. 4, que se dir quem vende.
Vendem-se espadas pratoadas para os
offirlaes da guarda nacional: na rua Nova,
11.16.
i\ovo Ire 111 de coziufra.
Vendem-se panillas, cbaleiras, frigidei-
ras e cacerolas de Ierro, forradas de lougu: I
na rua tsova, loja de fernagens, n. 16, de|
Jos Luiz Pereira.
Vende-se urna mulatinha de 15 anno*,
com boa figura e qualidades para mucama: |
no becco do Sarapatel, sobrado n. 12.
jfcscrvos frupib'fjf*
Ira qualquer parle, afim de se desoecupar o
la no paleo da Paz/nos Afogados : oa rua lugar,
doCaldeireiro,n 44. -Vende-se um rico vioISo com muito
Fugio, nodia 15 docorrenle, o prelo
crioulo.de nome Blanoel.canoeiro a ft-
deiro, reprsenla ler 38 a 40 annos ; lie al-
to, secco do rosto ; lem dots calumbes bs-
tanlo grandes, um no braco dir< ilo e ou-
tro no quadril esquerdo, por onde pode
bem eonhecido : ievou camisa o calcas di
algodflo e chapeo do palba. Iloga-se as au-
lorjiladee policiaes.capilfies do campo e pes-
soas particulares, que o appreheudam e le-
vem-110 a rua larga do Hozarlo, padaria 11.
18, que se grolificar com generosidade.
Esciavos desencaminhados.
Pela madrugada da seguida-feira, 15 dn
corrento, do chafariz da rua Augusta, as
Cinco-Ponas, deixaram-se flear atrs do
comboi queseguia para o engenho Maris*
pagipe as cscravasseguinles, quo presume-
-seacharem-se penlidas, por nflo saberem
docaminho para aquello engenho: Ang-
lica, pr ta, de 30 annos, de estatura regu-
lar, com faltas de denles ns frente ds 1 arle
superior, rosto comprido, olhos pequeos,
com dous lilhos, um mulatinho de nome
Leopoldo, de 5 annos, olhos grandes, de
bonita figura, e o oulro com tres mezes de
nascida, e preta ; foi escrava do Sur. Va*
lenca, morador na rua larga do llotaiio:
l.uzia, de 25 annos, preta fula, estatura re-
gular, rosto redondo, inclina a catees
quando falla ; tem a testa grande, olhos pe-
queos ; foi escrava do Sr. Manoel Vielra,
que leve loja de louca na rua do l.ivramen-
to : ambas estas escravas silo dadas a be-
bedeira : Cosina, prela fule, de 35 anuos,
muilo baixa, rosto comprido; he escrava du
senbor do engenho Maitapagipo : quem,
por tanto, as pegar leve-as ao dito enge-
nho, ou nesla praca. na rua do Rangel, os
oa praca do Commercio, n. 2, casa do Snr.
Luiz Jos de Castro Araojo, que se recom-
pensar.
Do engenho Piabas de Serinhaem, fu-
giram, aoamanhcer dodia 16 do cuireni'i
dous escravos pardos: Hento, lo meia esta-
tura, corpo reforcado, cabellos meio eres'
pos, nariz afilado, pona da queixad* lina,
demorado no fallar, pernas um tanto >'
queadas : Pedro lambem dea eia estatua;
be q.,asi cabra ; tem os cabellos carapi-
nhados, olhos prelos, vista trocada, secco
do corpo, barba crescida e com bigod s:
ambos fram castigados na vespea 'da fu-
ga, pelo que teem signis de chicote, li"-
ha-se as autoridades polieiaes, capiti.es de
campo e pessoas parliculaies, que o >V
I rehendam e levem-no ao dito engenho, i>u
na rua de S.-llita, n. 85, que serflo grati-
ficados.
fugio, no dia 31 de marco do corra-
le anno, do lugar dos Coelhos, povoacfo do
Beheribe, o escravo Joo, de nacflo Ango-
la, de estatura baixa, cor alguma cousa '*
la, com marcas de bexigas, pouca barbii
bastante desdentado, com um brinco ""
urna das orelhas ; he alguma bousa gag" '
quem o pegar leve-o a rua do Cabuga, H9*
de cera, ou a Claudmo Jos Branco, m"
mesmo lugar de Beberiba, que receuc*
50,000 rs. de gratificoslo.
PBN. : HA TTF. DS U,
I. DI FAXU. 18*'


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDJZLBXSI_K68FX6 INGEST_TIME 2013-04-24T17:54:27Z PACKAGE AA00011611_06691
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES