Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06688


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno
XXV.
Terca-ierra 16
MBIXBA* DOS COBBIIOI.
.Pnrahlba, segundas e lextaa-feiras.
SSudc-^Nort, q^intas-felra. .o inelo-
r- K^Sirlnhaein. Rio-Fonuoso, Porto-Calvo
r-bMacei'" no l., e SI de cada ...
G.rn.l.Uo Bonito, a 8 e 2J.
toa-Vista e Florea, a 13 e 28.
Victoria, as quinlas-feira..
Ulinda, todos ot dias.
IWWtBlMI,
PHam d :.o.Chela 1, as 3h.el3ra.da t.
Mlng. a 8. as 10 h. e 54 m. da in.
Nova a II), a 2h. c53ra. da in.
Cresc.a24,as 4 h. e H ni. da m.
niuua BE HOJE.
Primeira ai 5 horas e 18 minutos da manh.
Segunda a 5 horas e 4-2 minutos da tarde.
(.eOti.-ubro(le!849. ____
N. 231.
VBZOOB DA 0BSO&IV9AO.
Por tres mezes (adianfada) 4^tH)0
Por eis mezes 8^000
Por um anno 1S/00O
MAS DA SBMAWA.
15 Seg. S. Thercza. Aud. do J. dos orf. ed-m. !
l Tere. S. Marliniano. Aud. da chae., do -da 1. J.
v. do civ. e do dos feltos da fazenda.
17 Quart. S. Heduviges. Aud. do J. da .
18 yuint. S. Lucas. Ajid. do J. dos orf. o do m.
19 Sext". S. Pedro de Alcntara. 4ud. do J. da 1.
v. do civ. e do dos feitos da fazenda.
20Sab. S. Joao Canelo Aud. da Chae, e do I. da
2. v. docriinc.
21 Do'ni. S. rsula.
CAMBIOS XN 1 DE OUTUBRO.
Sobre landres, 27 a 27'',d. por 1*000 rs. a 80 das.
. Paris, 3T0.
J.nlo;> ,110 por cerno.
Curo.One as hespanhoes......... 30|500 a 31/1100
Mr.edaadebdOOvelhas.. 17/300 a 17/f>oo
de 6/4UG novas.. 10*500 a lOfTlXl
de 4/000........... 9/500 a 9/700
/Va**.Pa.'arocs brasllelros...... 1/980
Vesos colnninarios....... /IHI
Ditos mexicanos............ 1/900
PARTE OFFICIAl.
(OVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 6 DE OUTUBRO.
Oflicio. Ao Exm. presidente do Rio-
,irnue-do-Norte, dizendo-lhe nSo ser pos-
ivel enviar para aquella, provincia o barril
devernide alcatrSoque S. me. requisi-
loii em odelo do 1* de setembro ultimo,
por nSo existir esse enero no mercado.
Dito. Ao Exm. Sr. Anselmo Francisco
Peretti, aecusando recibidos qsdous Hiso-
pas que S.Excenviou.eonteudo os escla-
recimentos que, na qualidade de juiz de di-
reilo desta provincia, devia S. Exc. dar em
virlude da circular da secretaria de estado
dos nesgocios daiuslca. datada do i. de
iunhoullimo;ft declarando que vai trans-
mitlir um dos ditos nuppas a teferida se-
cretaria de estado.
Dilo. Ao commandanie da praca, com-
municando-lhe que, nos termos do decreto
e regulamenlo datado* de.18 de novembro
tiCcacBo de cem mil rs. ao cabo do segn
do batalli.1o de cacadores Antonio Cnncal-
ves de Freilas, que se offereceu para conti-
nuar no servico de primeira linha, e rol jul-
gado apio para esse tlm. Seientifleou-se
o inspector da pagadoria militar.
Iiilo. Aomesmo, transmittindo copia
do ollicio do Exm. presidente do Maranho,
datado de 28 de setembro ultimo, para que,
i vista do que ah se conlem, considere,
n&o como ausente, o sin em servico na-
quella provincia, o lenenle-ajudante do
quinto iataihSo de fuzleiros, Jos Manoel
liraga. Participou-se ao presidente da
mencionada provincia. '
Dilo. Ao chefe de polica. Em vista
das nformaces que V. S. medeu por seu
ollicio de 5 do corrente Acerca dos tres in-
dividuos que llie vieram remetlidos pelo
segundo supplrnto do delegado do Limo-
eiro, resollando dellas que um dos ditos In
ti i vid uos, Jos Antonio de Souza, cujo no
me verdadeiro he Manoel Hamos de Azeve-
do, he desertor de primeira linha, porm
queosdousoutos, Jos Antonio Francisco
e Jos Alexandio Amancio, vleram como
recruUdos, nSo obstante achar-se suspenso
o ncrutameiito |ela disposigilo do artigo
108 da le de 19 de agosto de 1846, e estar
Jos Antonio Francisco indiciado no crime
de roubo e Jos Alexandre Amancio no de
estupro e tentativa de poligamia, e de mais
ameacar de morte ao \ai da defiorada c ao
subdelegado do segundo districto do Bom-
Jardim, que o prenJeu ; tenho resolvido
demillirao segundo supplente do delega-
do do l.imoeiro ; e ordeno a V. S. que re-
envi immedialamenle os ditos presos a
quem substituir ao dito segundo supplen-
te, pura que no prazoda le llies orme cul-
pa pelos delictos em que estSo indiciados,
soltando-os no caso de que essa culpa se
nfi forme, na intelligcncia de quo Ucam
isenls do recrutamenlo.
Dito. Ao juiz de direito intorino da co-
marca do l.imoeiro. Em additamento ao
ollicio que llie dirig em data do 5 do cor-
rente acerca da parlicipacio quo Vmc. me
f. z de ter o segundo supplente do delega Jo
desso termo em exercicio rerrulado e rc-
mettido presos para esta capital tres indi-
viduos, nSo obstante a suspensilo legal do
recrutamenlo, llie envi por copia a infor-
maco duda pelo chefe de polica e as or-
dens que llie tenho Iransmiliido sobre dous
dos ditos prosos, que fram realmeule re-
crulads, e ordeno a Vmc q-ie Taca elibc-
liva a responsabilidade do dito segundo
supplente do delegado que se echa j domit-
tido.
Dito. Ao inspector da thesourarta da
fazenda,.traiismiltindo o aviso de una Ict-
Ira da quantia de quinhcnlos mil reis, saca-
da pela thesouraria de fazenda do llio-
Crahde-do-Norle sobre essa e a favor de
Antonio Bento da Cosa. Parlicipou-so ao
presidente daquella provincia.
Dito. Ao inesmo, transmittindo tres
avispa do outraa lanas lettras na Importan-
cia de uovecentos setenta o qualro mil e
duzentos res, sacadas pela tliesouraria do
Rio-Crande-do-NorU e a favor de Joaquim
Ignacio l'creira e Jofio Evangelista de Vas-
cuiicellos l.ima. Communicou-se ao pre-
sdeme da sobreJlta provincia.
Dilo. Ao jukt do direilo Interino da oo-
marca de Coletilla, declarando-lho que. sen-
do a suspensilo do cxercieio das luni-coes
do rmpicgado publico um dos ofletos da
pronuncia por delicio de responsabilidado,
nao eonvni que a suspensio do escrivao do
crime e civel, e UbellSo publico do judi-
cial e olas daquelle termo, Miguel Joa-
quim do Faria Braga, denunciado perante
eua mere* por crime dessa naluroza, pre-
ceda pioiium ia nos termos da orJenacao,
titulo 100 1." .
Dito. Ao administrador das obras pu-
blicas, para que mande concertar os arrom-
banieiilos fe.toaero o assoalho da prisfio das
mulheres. uo oratorio e enxovia da cadea
desta cidade. luleirou-so o chee de po-
lica. ; .
Di lo. Ao commandanie do corpo de
polica, declarando-ie quo deve por em li-
berdade o preso Flix Miguei* que se acha
recolhido ap quartel do corpo de seu coin-
mando, logo que elle Bnalise a sentenca
que est cumprindo.
Dito. Ao director do lyceu, communi-
cando haver mandado passar proviatto de
professor da cadeira de primeiraa. lettras da
freguezia de Papacaca a Possidonio da o-
cha Pereia. ... .
Dito. A agente da companhta das bar-
io
cas de vapor, para que ordene ao comman-
dante do vapor Paracnt receba e conduza
Eara a corte os olllciaes e pracas do sexto
atalhlio de cacadores, constantes da relo-
manuanto da praca e o inspector do arsenal
de marinha, ifim de que fornecesse as lan-
chas necessarias para fazer transportar para
bordo do referido vapor os ditos olllciaes e
pracas
Dito. Ao mesmo, recommenlando-lhe
a expedicSo de suas ordonspara queo com
mandante do vapor Paratnte receba a sei
bordo seis caixOes com fardamonlo, sen
qualro pertencentes ao soxto batalhilo de
cacadores, oa quaesserflo entregues na cor-
te, e dous ao contingente do segundo de
artilharia a pe estacionado as Alagdas.
que dev^r^o alli (icar. Scientillcou-se o
presidente das Alagdas e o commandanie
da pra;a.
Dilo___Ao mesmo, determinando d as
convenientes ordeus, afim de que o com-
mandanie do vapor 1'araenn receba e coo-
du/.a para a corle duas pracas do stimo ba-
talhilo de caladores que lhe serflo remet-
lidas pelo commandanie da praca. Com-
municou-se ao ultimo dos mencionados
commandanles.
Dito. Ao presidente da junta de quali-
licacio da fresuezia de Nazarelh. Tenho
presente o olUcio que Vmc me dirigi era
dala de ISdo correnle, perguntamlo se di-
va mandar lancar na lista dos votantes os
nomos dos individuos cujos recursos tive-
rem siJo altendidos pelo concelho, embora
na interposiQSo dos recursos se nilo tenhsm
observado as formalidades prescrintas pelo
decreto de 18 de marco de 1817. E em ros-
posta tenho a dizer-lhequ, nilo referindo
Ve. abuso alguna que se tenha praticado,
mas tratando smente do possibilidade d
que abusos se dem, sera refoi ir fado al-
gnni positivo, e ach*ndo-se definidas no ci-
tado decreto as sltribuicdes do concelho de
recurso e as formalidades que se devem ob-
servar na iiiten osic.no delles, nenhuma so-
lu$3o tenho a dar einquanto nilo me cons-
tar que algum concelho faltou ao cumpri-
mento de seus deveres.
Portara. Demillindo do cargo de se-
gundo supplento do dolegado do termo do
l.imoeiro a Francisco Jos de Kiguoiredo.
Comman(lo da |>r (a.
Quarltl do commando da prafn na cidade do
llecife de Pernambuco, 10 de outubro de
1849.
OltliKM DO DA N. 51.
Fajo publico, pra conheciinento da guarni-
fao e devida execueo da parte de quem per-
tenccr.que o Exin. Sr. presidente da provincia
me cominunicou em diil'ercntes oIBcios data-
dos de hontem:
l. Que por decreto de 4 de setembro pr-
ximo Ando, participado em avilo da rrparti-
eto da guerra do primeira do dito ntes, hou-
ve S. M. o Imperador por bein conceder
passagem para a quinta campanilla do oltavo
balalhan de cacadores ao Sr capilo do sesto
da me.ma arma Jos de Almcida Pinto Pro-
enea.
2." Qjie por decreto de 17 do referido mn
de setembro, participado em aviso da inesina
rrnarllcio de 10 do mesmo mez. o mesmo au-
gusto Sriihor houve por bem conceder ao Sr.
capitao do pritneiro batalhao de artilharia a
pe Tristo Pi dos Santos passagem para o se
gundo da iiicsina arma, e deste para aqucllc
corpo ao Sr. capitao Hermenegildo de Alhu-
qur.rque Porto Carrelro.
3. Que por onlro decreto de Igual data, par-
ticipado em aviso da mesma repartieo tam-
lieiu de 20 de setembro ultimo, o mesmo au-
gust i Senhor houve por bem couceder passa-
gem para o estado-malor da segunda elasse do
exercito ao Sr. alferes do quinto batalhao de
cacadores Luis Gomes Ferrelra.
4.* Que por outio aviso da mesma reparticao,
datad de 12 de setembro. houve o mesmo au-
gusto Sr. por bem conceder balsa do servico
ao Sr. segundo cadete do segundo balalhaq de
artilharia a pd, addido ao primeiro da meaiua
arma, Manoel Peres Campello Jacome da
Gama. .
5." Que por avis da mesma rcparlicao de
18 de julho do correte anno, houve S. M. o
linper dor por beiu conceder passagem para o
corpo do deposito de recruias da corte ao Sr.
cadete do segundo batalho de artilharia a pe,
addido ao primeiro da mesma arma, Joaquim
Cavalcante de Albuquerque Bello.
(i Que por oulro aviso da mesma reparti-
do de 18 do referido mez, o mesmo augusto
.-diluir houve por bem mandar que seja pro-
rogada por mal tres meses com sold simple
a liecnca de favor com que foi a curte para
tratar de sua sadc o Sr. alteres do quinto ba-
talhao de fuiilelros Joaquim LuIzTeixeira Lo-
ries Malheiro.
7. (le por outro aviso da mesma rcpaili-
cao.de'21 de setembro ultimo, o meaiiio augus-
to Senhor se dignara conceder dous mezes de
liecnca com sold simples para tratar dos ar-
ranjos de sua familia na corle ao Sr. capitao
do oltavo batalhao de cacadores Jos de Al-
meida Pinto Proenca.
8.' Que por outro aviso da mesma repart-
:So de 22 de setembro, o mesmo augusto Se-
ihor se dignara conceder nuil tres mezes de
liecnca com sold simples ao Sr. alferes do ol-
tavo batalhao de cacadores Francisco de Assis
Quintarle, para Ir provincia do Hio-Grandc
ilo-Sul.
Finalmente, que regressara a rcunir-se ao
eguinlo batalh.. de cacadores que perlence
. soldado J..s Francisco de Vascoucellos que
iava ficado doenlejiacOrte.addido ao prlmel-
o batalhao de artilharia a p.
Assignado, J>i Vicente de mortm Bestr-
n, coronel e commandanie.
TRIBUNAL DA KELACAO'.
SESSAO DK 13 DE OUTUBRO DE 1849.
raasioKNCu do exm. ssanoa
COKCBLUEIRO AZBVEDO.
A'sdetieras damanbaa, aehaodo-se pre-
sentes os Srs. desembargados Ramos. Villa-
res. Bastos. l.eao. Souza, Rebello, Luna Freir
e Tellcs, faltando com causa o Sr. desernbarga-
dor Ponce, o Sr. presidente declara abena a
sessao.
JULOSHENTOS.
Apptllac'<" riveii.
Appellante. Jos Rodrigues do Pa?o ; appella-
do, Joaquim Francisco de Albuquerque San-
najo. Foi coiiRrinada a scutenfa appel-
AppeUante.Gaudino Agostlnho de Barros; ap-
pellado, Joaquim Jos de Seixas. rolcon-
lirinaila a sentenca appellada.
Appellante, Jos Mara da Costa Carvalho ;
appellado, Joao Antonio Maciel Fora.n
dsnrezados os embargos do appellante.
Appellantes, alendes & Tarroso; appellado,
Francisco da Silva Medeiros. Fram dcs-
preados os embargos do apppellante.
Appellantes. a luvac lillios de JosodeOllvei-
ra ; appellado. Amaro Jos dos Praieres. -
Fra.ri despiezados os embargos dos appel-
App'l'iile, o coronel Antonio Alves Vianna;
appellado, Francisco Scvenanno Rebello.-
Fram despresados os embargos do appeb
ApnelUnlea, os herdeiros da Uada D Vicen-
cUdaOonccicao; appellado. Frailesco Joa-
quiui Cardoso. Forain desprezados us em-
bargos dos appcllantea.
Appelante, ios Antonio Bastos; appel ado,
Vcenle Jos de Brilo. Mandou-se averbar a
Appell" nte, Manoel Joaquim Soares ; appella-
%t Me. Calmen A C. eo Dr. curador geral.
_ Mandou-se ouvlr ao Dr. curador geral, e
depols o Sr. deaembargador procurador da
curda.
tecurtoi erimn.
Recrreme, ojuizo-, recorrido. Manoel Hilario.
-Conllrmado o despacho recorrido.
Recrreme, a justica-. recorrido, Jos V dal
Nunes. Confirmado o despacho reeor.ido.
Recrreme, o juizo; recorrido. Jos Bernardo
de Franca. -Confirmado o ,les,obo recor-
Re'coreute. o iuUo; recorridos, llenrlque Jos
lirainer de Souza Rangel c outro. Con br-
illado o deapaclio recorrido.
Recrreme, o Juizo; recorrido Pella Rodri-
gues dos Santos. Foi reformado o despa-
cho recorrido
Recrreme, o juizo; recorrido, o Dr. Amaro
Carneiro Wcrra Cavalcante. rol conm-
inado o despacho recorrido.
Recrreme, o Juio-, recorrido. Antonio Joa-
quim de Mello c Silva. Foi reformado o
despacho. ,
Recrreme, ojuizo i recorrido Joaquim Jos
fieicrra. -fii confirmado o despacho de fla-
Rerrett!oJ..Uo; recorrido Filippe Nune.
da Silva. Foi reformado o despacho.
DESlCNAfdES.
Fol assignado o 1. dia til para ojulga-
mcnlo das seguintcs appcllacoes civeis :
Appellante, Jos Cario, Tcixeira; appellado,
Joaquim Jos Pereira de Sant Auna.
Appelante. Rila Mara de taAndrada; ap-
pellado. Antonio Jos de Mello.
Appellanle. D. Raquel Caetana Alexandr.na
a Silva; appellados, Joaquim Pedro do
Reg Cavalcante e sua mulher.
SEVISES.
Passaram do Sr. desembnrgadoi Villares ar
Sr. descinbargador l'aslos as appcllaccs cl-
veis em que sao :
Appellante. Antonio de Alpuunerrtue Mara-
Vhgo Cavalcante ; appellado, Jos Ignacio de
Albuquerque Maranhao.
Ai.pellantc. Romao de Souia Lisboa ; appella-
'do o curador heranca de Jos Antonio do
podanle, Francisco Dias Ferreira ; appella-
do, Joao Paulo dos Saiil- ,v.i
Appellante, Manoel Antonio Gomes Ribe.ro;
appellado, Jos Ignacio de Barros Lc.tc
Passaram do Sr. *M>^^0.!?L*.
lesembargador Souza as appcllacoea cuiues
em que sao :
ppellante. Francisco Joaquim Cardoso; ap-
pellado, Francisco Ferreira da Silva.
Appellante. Nono Mara de Seixas ; appellados,
oscedores decldenles do mesmo
ppellantes, D. Mara Helena Pessoa de Mello
e oulro i appellada, a vluva de Joaquim da
ippeUantt'j'oao BapUsU Alves Monteiro ; ap-
pellado, Domingos Carneiro de Sousa Lima
ppellante e appellado M.noel Claudio de
Queiros; appellada, &";,._,
ppellame. o padre Joaquim Claudio Padilha,
appellada, D. Anua Barbosa de Alincida.
Passaram do Sr. desembargador Rebello ao
Sr. desembargador Luna Freir as appcllacoes
civeis em que sao ;
Appellante, Claudio Dulicux ; appellado, Agos-
llnho Herlques da silva. ____
Appellante, Francisco Soares da Silva ; appel-
lado. Pedro Muller.
Appellante, Arscnio Fortunato da Silva; ap-
pellado, Gabriel Antunes Penna.
Alquilante, Antonio Martins lliheiro ; appella-
dos, Lourcnco Bastos i t:.
Appellanle, Antonio Jos Pereira ; appellada,
a fazenda publica.
Appellanle, Joaquim Lopes da Silva ; appella-
do, Luiz Custodio Pereira.
Appellantes, Domingos Rodrigues de Araujo e
oulro ; appellado, Jos deLimaRibeiroCar-
Appellantc, o juizo da fazenda do Cear ; ap-
pellado, Antonio Gomes Pessoa.
Passou do Sr. desembargaifor Luna Freir ao
Sr. deaettobargador Telles i appellaco civel
em que sao :
Appellantes, o reverendoguardio do conven-
io de San-Francisco c o syndico ; appellada,
a fazenda nacional.
Paisou do Sr. deslmbargador Telles ao Sr.
desembargador Ramos a appellacao civel em
que sao: .
Appellanle, Francisco Xavier Carneiro; ap-
pellado, Antonio da bllveira Sousa.
Disraisclcxs.
Ao Sr. desembargador Luna Freir o recurso
crime do Rio-Foruioso em que to ;
Recrreme, ojuizo ; recoraW o, Antonio Pedro
da Silva. IP
Ao mesmo senhor a appellaao crime do
Jury de Mipib cmque sao :
Appellante, o juizo; appellado, Felisberto de
Barros.
AoSr. desem*avgador Leao o recurso crime
do ltrejo-ili-Ara cm que sao :
Recrreme, o Juio ; recorridos, Manoel F'lor
- outro.
Ao mesmo senhor a appellacao crime do jurj
da villa de Sau-tloncalo em que sao !
Appellasiti-, o juizo ; appellados, Florencio
SoareaRamos c uniros.
Ao mesmo senhor a appellacao cirel desta
cidade cm que sao :
Ajtpellantc, Antonio Bernardo Ferreira como
administrador de sua mulber; appellado,
Joaquim-Ribeiro de Brilo.
Ao Sr. desembargador Souza > appellacao
crwne desta cidade cm que sao :
llecorrente o juizo; recorrido, Manoel An-
tonio Viegas.
Ao mesma senhor a appellacao crime do ju-
ry do Ip em que sao :
Appellanle, o juizo; appellado. Oclavlano da.
Silva Souia.
Ao senhor desembargador Itebcllo o recurso
crime da Paraliiba cmque siio :
As relaces entre as autoridades Trnce-
las e as que fram estabolecidas pelo pipa
sfio actualmente muito fras, aparece que
as nogociacOcs pendentes em Gaeta tendem
a tomar um carcter que pode frustrar
muilos clculos. Upapa nilo quor fazer no-
uliumas concessOcs, e, segundo dir.nm, pro-
tendo Irinsportar-se para Bolonlia, cuja
guarnicSo ser composta de Austracos,
.Napolitanos e llesnanhes. Domis he evi-
dente que Po IX com suas pretencOes nilo
podo residir em nenhutn ponto dos seui
estados, qual quer que elle sjt, sem ser
guardado por urna guarnigilo forte de (ro-
pas estrangeiras. Esta condico he triste
para um soberano. Ordens ja fram dadas
para preoarar-su o que he necesario para
a volla do parte do exercito francez para a
FraiiQa, poiem appareceu depois urna con-
tra-ordem. Ha um grande numero de do-
ontes no exercito oxpeliciunario. Varios
hos^ilai-s teem silo estabeleci los em liorna,
os quaes j estilo chelos. Mr. CJgard Noy,
ollii-i.il s ordens lo presidonte, chegoii aqu
encarregado de una misso particular pi-
ra o general Oiidinol Ni presente estado
de cousas iiinguem pJc dzer qu mto lem-
po durar a iiCCupaffiO franceza de Roma.
Toulonnait. s
Recrreme, o juizo ; recorrido, Manoel .loa- AgollO, 23.
qsHui. A revocaguoilo Reneral Oudinot fcii olll-
Ao mesmo senhor I appeHaco crime de Ba- c.-ilmente annunciaila no Diario de Romo
oarit em que sao: de 21 do corrente, c esta manhfla o dito ge-
Appellante, o juio ; appellado, Fraucisco de neral publicou a sesuinte proclamaeiio aos
narros Ferrelra. habitantes da cidade eterna :
Barros Ferreira.
AoSr. desembargador Telles a appellacao
crime do Jury do Natal em que sao :
Appellanle. Jos Antonio da Trindade; appel-
lada, ojuizo.
Ao Sr. desembargador Ramos a appellaco
crime do jury do Natal em que sao:
Appellante, o julio ; appellado, Sevcrino Jos
barbosa.
appellaco civel de
ap-
Ao mesmo senhor
Goianna em que sao :
Appellante, Manoel de Almeida Ferreira ;
pellado, Joao Ferreira dos Santos.
Ao Sr. desembargador Villares a appellacao
crime do jury do Ip em que s5o :
Appellante, o juizo; appellado, Antonio Ro-
drigues da Costa.
Ao mesmo senhor a appellacao civel desta
cidade cm que sao -.
Appellante, Antonio Itorgcs da Fonseca ; ap
peludos, ns administradores do patrimom
dos 01 pilaos desta cidade.
Ao Si. desembargador Bastos a appcllacir
crime do jury de Sobral em que siio :
Appellante, Vicente Ferreira Passos ; appella
da, a justica.
Ao mesmo senhor a appellacao civel da pro-
vedoria desta cidade em que siio :
Appellanle, Joao de Carvalho Raposo; appel-
lado, ojuizo.
I.evaiilou-sc a sessao as duas hora da tarde.
Mamo dos feiloi apresenladot do 1. al 15
do correnle mez na secretaria da rclac/to,
que fram distribuidoe e levam o nome do
escriedo margem.
A appellacao civel desta cidade em que silo: ap-
pellanle, Jos Goncalvcs Torres; appellados,
a Vluvae herdeiros de Joo da Silva Sanios.
Escrivao Ferreira.
dem desta cidade, cm que siio: appellante,Ma-
noel Jos Soares de Arelar; appellado, Do-
mingos Jos Marques. Escrivao Porto Car-
rciro-
dem da farenda desta cidade, cm que sao: ap-
pellanles, Antonio Alves Vianna OS Miseri-
cordia de Lisboa ; appellada, a l'aicnda pu-
blica. Escrivao Bandcira.
dem civel desla cidade, cm que sao: appellan-
tes, Luis llruguire e oulros ; appellados,
Avrial Innatos. Escrivao Ferreira.
dem civel da fazenda desla cidade, em que
sao : appellantes, Antonio Alves Vianna ea
Misericordia de Lisboa; appeltadj, a fazenda.
Escrivao Poslhumo.
dem civel da cidadeda Fortaleza, em que sao:
appellante, Francisco Jos Pereira ; appella-
do, Martinho de Borges. Kscriviio Porto
Carrelro.
dem civel do juizo do civel desta eidade, em
que sao: appellantes, os administradores dos
hotpUacs, o curador geral c outro; appella-
da, Rita Maria do Carino. Escrivao Pos-
lhumo.
Alm destes autos existem no archivo da rc-
lac.io feitos civeis dos anuos do 1823 a 30 de
setembro de 1849, os quaes niio teem o devido
audamenlo por nao haver quem os procure.
EXTERIOK.
estad'os pontificios.
( Correspondencia de Roma. )
Agosto, 21.
RelacOes de um carcter mui amigavel e
sympalliico se vilo tornando dediaem dia
mais firmemente estabelocidas entre os
Francezes e os Romanos. Esta disposir.no
amigavel da parte do espirito publico em
1:0111:1 temsido mais particularmente ob-
servada depois que as autoridades francezas
urna altitulequasi ameacadra
Uros,pois nestos ltimos "dias teem visto
que urna populacilo intlligetite podesse ter
sido subjeitaa um rgimen tilo embrutece
Habitantes de Roma.
1 A ordem e a Iranquillidade, como bem
0 saiieis, niio teem litio um s instantu
perturbadas depois que vossa ciilaile foi
oceupada pelo exordio frailee?.
O governo temporal do soberano pon-
tfice foiaqui restsh'lecido no nioio Je ac-
clamacOesgeraes.
Justos apreciadores da disciplina d o
nossos soldados, vos Ihes daisem loda a
occasiio provas do urna afleicjlo, cuja ori-
gem he igualmente honrosa para elles e
para vos.
O mais perfeito acenrdo reina em Ro-
ma assim como entre os militares de todas
as ondens o is populacOes.
u Estes resultados silo conformes aos
nossos votos e esperances.
Preservando-vos das reaeqes polti-
cas, lomos obedecido a nossos deveres, como
tamhem a nossos sentimentos.
Vossas sympathias s3o urna recom
pensa d quafeomprchendemostodo o va-
lor, e quo eu particularmente aprecio.
n Sinto a neepssidade de renovar-vos a
seguranza disso no momento em que tni-
nlia missilo nos estados pontificios vai
terminar.
Volto para I Franca, o la conservare
sempre a lombrnnca das evidentes pro-
vas de eciifianca e eslima que me tenJes
dado.
Ningucm pode prever o que llie resor-
va o futuro mas sei que meus sontimen-
tos para comvosco so inalternveis.
J agradeca Providencia o ter-mo dado
ima inilueocia momentnea sobre vossos
destinos.
Agradercrei do novo, ao ceo, se antes
do (ni do minhii vida elle me permiltir
contribuir ainda para a prosperidaue a i;ran-
deza do um paz quo tntn o* miis pudoro-
sos direilosa niinlia dediciiQiio o reconhe-
cimento.
1 Roma, 23 de agosto de 18*9. -- O gene-
ral 0111 chefe, Undinol de Rei/gio *
0general publicou tamh<-m outra despe-
dida ans soldados, na qual os clugia pelo
hom coinportamonlo que teem ti lo.
Os Homanos de Iodos os partidos paro,
cen chorar a partida do general Oudinot,
pois tem visto com qunnla siuceridade ello
teem procurado remediar o triste estado de
cousas que aqui existo, e com quanla mo-
deraqo e lnimanidado tom por toda a parte
tratado o partido decahido.
F.lle devo partir no dia 25 do corrente e
a primeira divisilodas tropas deve sabir de
Roma no dia 27. O goneral Raslolan, o of
licial mais anligo, (ica eucarregado do
commando do cxoicito ; elle lio considera-
do como um bum olllcial e como muito
mais severo cm suas medidas do quo o ge-
neral Oudinot.
OSigniori Savelli, ministro do interior
do papa, chegou aquie nslallou-se cjiiio
kchefe de polica, porm creio que intera-
nientedebaixo da inspcccSo das autorida-
des francezas. Sen primeiro acto reere-se
o papel-moda, o qual lodos os mercaderes
recusara aceitar, excepto com um enorme
descont, allegando que o governo vai ajer
urna outra reduccSo de 15 por cont sobre
o valor do mesmo. O ministro do papa
declara que nenhuma reduccSo deate ge-
nero foi nunca contemplada, e que o es-
ta lo garanta o papel moda pelo seu va-
lor declarado ;ellempde a pena de multa
e prisilo a lodos quantos recusarem acei-
tadlo, 110 caso de Ihes ser olTerecido om pi-
issumiram urna altitulequasi ameacadra S*^o. est.belecida
em presenca dos excessos da reaceflo cien- um"I, ,"..:..- a unnaa aoma
cal. He justo accrescent.r que nossos olli- para o lim ciaes, agora peritamente clarecidos a- as. A' u5D^Ch'fislroPX PuerrV
cerca da>cni^,idade de um governo de pa- ne o novo pro >** -r;
UIICIll, i aiwwvr--/---------------- -- 0-------r
(iJalgu romano, o qual tem um carcter
aass .KSSts &s&asrzm.
IIH'IOI !' w> ------f ~ ~-.....- *
Toda a promocOo feta depois de 16 de no
vembro lie declarada nulla al que a com-
r elZEvSXSXZ* *^^Pi- mis'suo teba dado o seu parecer sobre
mo esta resoetoTde sorte que. se fram conducta do cada hornera, o qual parecer.
i pr*ncil m tratados por-qelles em se fr satisfactorio, o h.btl.Ur. para lOrur
^,10 rocana que benignamente o^^N^S^-X
ILEGVFL


riH:MffWW8S^*W*W^'?**-*-*:o^
tiiul he <>sp?r*i!o aqu cada hora em bu*
viagem a Cela. Algnns membros do par-
t lo vcrmelhoquorem dar unn grande 86-
nMiatn nanoito de sua chegada para mor-
I ideare m os Francozcs.
( Times.)
Agosto, 21.
O general Oudinot salu usa noito ou a-
manhfla para aples. I'ma orden do dia
pul.Meada por elle no exercito c uma pro-
rlamacno aos l'.omano; aniiunciaram olli-
cialmente a sua revocado, e eolloearam o
commando as mos do general Itostolan.
O general achar provavelmente opapaem
aples. A inteneflo de Sua Santidade, se
; viii.ii> so diz, he demnrar-se por quinzc
dis eni l'uilici, donde fcilmente pdc ir a
c i da de; e, passado osle prazo, voliara para
os MU estados. Todava eslnn inclinado
a crer que a residencia do pontfice no re-
no das Duas-Siclas ser mais tonga. Po
l\ parece menos disposto que nunca a vol-
tar para sua capital. llle esl cercado de
individuos que silo oppostos a (fio, c que
teem sohro elle una influencia poderos; o,
se he verdado, como poslivamento se aflir-
ina, que o cardeal secretario de estado man
ilou que suas allaias fssem transpoitadas
para aples, nossss suspelis se conver-
terilo em certeza. Demais, se o papa nilo
vier paia liorna, onde fixar ello a sedo de
seu governo? Em llenev.nto? Melhor se-
ria ficar em Cela. F.in Rolonha ? O esta-
do do espirito publico naquella provincia
nBo permita isso. Em l.oretto ? Asdifli-
ruldsdcs da posiefio seriam all menores,
porm anda seriam serias ; tolavia parec
que este lie o lugar eseolhido. Aquella pra-
ca sera visitada pelo papa sb o pretexto de
agradecer IHodona a berUcflO oblda ; e
entilo, cedendo as solieilaces respeitosas
do exercito austraco, estacionado naquella
provincia, Po IX fixar sua residencia alli,
t que as tropas franeczas tenham eva-
cuado liorna.
Que este plano fosse concebido pelo papa
he eousa que nilo creio, porm que osfor$us
se team feilo para o executar he cousa de que
ii9o h pernnttido duvidar-sn. Todas as
tropas que presdiam os estados pontificios
nflo teem tarta delicadeza em seu*proced-
ment con o ar. francezes. Todas nflovi-
vem i sua propia custa, todas no so con-
tentam eoni dormir flo n lento nos pateos
dos palacios, entretanto que os .tonos del-
lese suas familias oceupam os seos quar-
tos ; to las nilo pagam promi lamente o que
compram ; algumaa al Uvanlam ronlri-
buicoes locaes, pagaveis, dous tercos em
moedi e un terco em papel ; finalmente to-
das nilo respeitam igualmente as pessoas.
I'sla lie a rasfio pida qual o povo se queixn
rons'nnlemente decs;ar suhjeilo domi-
nacilo es I ran ge ira. Todas esias queixas
rliegam aqu os ouvidos do ministro do
intTior, e tal vez cheguem mais longe.
Quainlo 8, Santi lade residir no lugar em
que lites cousas occorrem, elle nSo perma-
necer na ignorancia deilas, e enISo far
isso receava que a -Franca nilo considera-
ra esta corircssfo como sufliciente.
0 conde Esterhazy, ministro niistraco,
o qual fallou depois do Mr. de llayneval,
iiis.se que seu governo estava ancioso que
o papa fsso restaurado no pleno gozo do
toilos os sous direilos temporacs, o no
poda por i iinfi'inknic pensar em impor*
ho una assemhldadeliberativa, a qual go-
vernasse juntamente com ello.
O Sr. oe l.udolf, ministro napolitano, a-
poiou a opino do ministro austraco.
(i Sr. Mu lu!'/ delaltnza, enviado hes-
|iinliol, dissnquo as intruccOos que tnha
recobdode seu govcnn eram somelbantcs
s do ministro austraco; porm que to
davil pensava que algmas reformas eram
indispeiisavcis na administradlo, oque es-
teja linli,'. sido em 1 K:tl o parecer das cinco
grandes potencias, das quaes tres eram ab-
solutistas, o duas conlitucionaes. O mi-
nistro hespanfiol concluo docl iranio que
tinha toda a confianza as ideias liberaes
e no juizo do l>"4fc Depois de urna breve
resposta do cardes! s objccces'de Mr. de
llayneval, a Conferencia foi diada
( Tima.)
PublicaceN ii pedido.
...... -- '
ao da 1, de oulubro da 1 849, por ooasiao do ponto
deite anno recitado no, tbeatro del aoademicoi
oliudcmei por Jote Morcira Brandao Ca.trlln-
Branco, citudonte do quinto anoo, mandado pu-
Lliear em tignal de amixade por seu collrga An-
tonio Garlos do Almeida c Albuquerque.
lima Compnracflo c sera obliga'o a fazer
mellicr jllStlca a disciplina admiravel do
exercito l'mncez. O amojmenlo feilo en-
tre a Ausiria c oPeniouln deve ronduzir a
certas niodificacoes n poltica seguida*pelo
represntenlo do gabinete de Vicua, o qual
procurara tirar vanlagens da circumstan-
cia. (I li.in niais explcito lomado pela
Franca tem la I vez cansado ilguma fic/j. O
que pareca ter chgado una solucilo,
acha-so agora outra vez laucado na incer-
teza.
llantn) a municipalidade romana deu
um sarao ao general Oudinot nos salos do
capitolio, llorante a Testa o senador apre-
sentouso general urna medalha commemn-
rativadakua en ira.I a na cdade, e urna c-
pia e>. pergamiiilni do ilecrelo da munici-
palid ule ordenando que urna nseripco em
honra do libertador de liorna fosse collo-
eails na sila dos grandes homensda naciio.
L'ii ordem da Gommissflo governadora pu-
blicada esta Dianllfia inslltue um tribunal
excepcional para julgar oscrimes ltima-
mente lomtnclliilos.
(ovrnal dos Dbales.'
Correspondencia de Pars.
Una carta particular de Cela, escrita
por um personagem distinelo, que nSo he
francez, assegura que o cardeal secretario
de eslado apresentou aos embaixadores das
quatro potencias que compOcm a conferen-
cia pa i i' leu.le adoptar para a admiiiislraco
dos seus estados.
S. Santidade concede a seus vassallos as
franquezas munjeipaes as mais extensas.
Km cada dislricto llavera urna municipali-
daile, cujas membros scrao eleitos pelo po-
vo, sendo o direit j de votar conferido a
quas todas as pessoas do sexo masculino
que habitan o dislricto O papa s reser-i
va para s a escolha dos maires e deputndos Letras que existiam em 31
rnuires, os quaes todava deverlo ser lira- agosto prximo passado
dos dentro os meiibros das corporacocs Saldo a favor do lliesoureiro
llavera lamhcm em cada pro- '
Que quadro be esta alegre e magestoso,
Que anto meus ollios festival se ostenta!
Que leda noito para ni un to grata,
Mais bella que o fulgor dn um bello da!
Parece que dos cos o choro anglico,
Em mimosas filoiras cstendido, .
Derrama sobre nos sua harmona!
Parece que do claro firmamento
As estrellas, a la, o o sol baixaram,
Para a (erra inundar co'os seus fulgores.
Parece endirn que os co de seus tliesouros
Nos abre o cofre prodigo e benigno!
ii* inidia alma, c o que tens, que assim le
(elevas?!
Que nobre entliusasmo te arrebata?
Ondo vais, onde vais, mcu pensamenlo,
Por esse inmenso mar da fantasa,
Como vago baixel no vasto ocano?
Oh! Sin, que tens rasilo, he justa gloria,
Que aos cos me eleva, que me enfua o
(estro!
N'nnia fesla de rmirns, quo duro pcito
Ao ardor lio prazer ser glido?
lie este o oosso da, um ponto deouro
D-'sla vida escolar ni escura pagina ;
lie linda flor que brota em campo estril,
Oasis grato em areal d -serlo,
Passageira estacffn, qu vofvo a costo,
liiiiiiiiii em annu o piaser s nos concede,
lio o dui feliz da nossa historia,
lie oulubro o primognito... Oh! E basta.'
Este nome revela o feliz tormo
Das fa ligas do esiu lo! E quem no ama
A's fadigas um placido descanso,
Aos Irabalhos um termo? Oh! termo! Oh!
(termo!
Esta deia anlcosolhos me aprsenla
Negro horizonte que o porvir me olTusca.
Atroz separsfo'-npgra sau la le!
Depois do tantos anuos prasenteros
De un fio fraternal, de meigos lacos.
Quehrau-se os doces, ciy.slalinos Nos
D'Sta grata uniOo... Chora, ami/.ade ;
E>vae-te, coraeflo, em tristes carines,
Que a lioia j la vern do apartamento.
E al quainlo? Qucm sabe? Elcrnaniente
Talvez no inmenso livro esereva o fado.
Mas porqoe, negra deia, assim me assaltas?
Porque tinges ile dr meus lodos carmes!1
Com risos comeesr, lindar nom pranlo!
Maso que ha de la/.ir meu triste peilo!
Segeme o coraijflo, como he que os labios
llo de falsos cantar alegres hyinnos?
(iompauheiros, adeos.' mcu pranlo he justo:
Sinceres 800 uiuus ais.De miin ausentes
Seria do corpo, mas presentes alma.'
Transporte
de f-verero p. o
A Santos Nevos &GuimariIes,
por 4 pecas de algodilo
trancado para o giande
liospital
A Jofio Francisco da Costa,
por materaes o mo d'o-
bra do fogilo da botica do
ntesmo hospital
Pa'os a JoiJo Francisco de
Oliveira, regento do hos-
pital dos lazaros, despezas
le agosto p. p.
A Joo Antonio Coelbo, por
blxas que forneccu aos es-
tabelecimcntos de carida-
ilade lo maio de 1848 a
:tl de Janeiro do correnle
anuo "^ 418,500
Abate do 10 por 0|0 41,850
to
3:453,860
32,916
28,175
18,000
11 236,000
12
Aodiio, Jem de fevereiro a
30 de julho p. p. 13
Aos rendeiros da ilha do No-
gueira, importancia do
imposto do dizimo dos
cocos que pagarnm, e quo
Ihes foi mandado abonar
por despacho da adminis-
trarlo de 6 de agosto p. p. 14
A Jos Mara da Silva Pam-
plona, Jos Antonio Mar-
ques, Joaqulm Jos Fer-
reira de Mello e JoSo Ig-
nacio de Oliveira, como
administradores de suas
mulheres.asoxpostas lien-
liquela Maria da Piedadc,
Itaquel Joaquina Mara,
Lucia Luduvina, Maria das
Virgens, segundo consta
do livro respectivo
376,650
249,500
250,000
15 800,000
5:435,101
Letras existentes 2 954,945
8:390,046
Ailiiiiiiislrur.'io geral dos estabelecmeu-
los de caridade, 30 de setembro do 1819.
Jos Pires Ferreir,
Thesoureiro.
Antonio Jos Gomes do Correio,
Eserivilo.
31A 1*1 A to mor i miuto dos esta-
I11I11i ni rufos tie caritla-
tte no mez tic xetembro de
1849.
lulias, elivas e frexaes, urna porcflo de
taimado de diversas qualidades o ilimen-
cOcs, o uma porc,So de zinco para a factura
do terceiro lauco da ponte da mesma I-
fandega : as pessoas que quizerem forne-
cer esses objeelos, pdem comparecer
mencionada repartidlo nos das de traba-
Iho, das 9 horas da manhSa as 3 da tarde
Alfandega de Pernam'-ico, 12 de outuhro
de 18190 inspector, Luis Kntonio de Sam-
paio fianna.
O capitio do porto dosta provincia,
em virtude da autorsaco do Exm. Sr.
conclheiro presidente, tem de engajar
in.irinheiros da prmeira esegunda classo
[para completar a guarnicoda corveta En-
lerpe; convida, poli, a marinhagem que
I quetra servir dessa forma, ou aos indivi-
duos quo quizerem 'ncumbir-se de agen-
cia-Ios para esse engajamento, a aprosen-
tarem-sena capitana com toda a brevda-
de, sendo o tempo do engajamento de 1
a 3 annos, como se convencionar ; e as gra-
tificarles a darem-so na ordem desses pra-
zos de 20, 30 e 40#000 : alm destas gra-
tilifieacOes se I darilo directamente 4/000
rs. aos que frem estrangeiros, e 5/000
aos nacionaes, percebendo os individuos
que se proporezem a agencia-Ios 4/000 rs.
porcada um sindo, ostrangeo,o5/000rs.
sendo nacional devendo regular a idadede
18 al 40 annos.
Capitana do porto do Pernambuco, 13
de oulubro de 1849. lloirigo Theodoro de
l'reitas, capitSo do porto.
CURSO JURDICO.
Facosabera quem convier que os cis-
mes preparatorios das tres lngoas latina,
franceza e ingleza sor o feitos nos livros
seguinles :
Latih
Tito Litio e Odes de Horacio.
OragOes de Cicero e Virgilio.
FRAKCEZ
Telemaco e Fbulas de l.afonlane.
OGeno do Chrstianisino por Chateau-
briand eSalyras de Roileau.
isoxii
Historia de Inglaterra porCol Irmith e as
Estai;0es do Tompson.
0 Vigario de Wakefielii pelo mesmo Gol-
dsmith e o Parazo Perdido de Milln.
Secretaria da academia jurdica de Olin-
da, 16 de oulubro de 1849. O parir .U-
gue do Sacramento Lopes Gama, director.
Grande hospital.
MOENTES.
Existiam
Entra rain
Sahiram.
Curados......
Mclhorndns. .
No curados.. .
Morrcram.Pa!i2.4,.,(J'el'.lradi,
Depois dessa epuca
Existcni.........
28
15
4
1
1
0
4
3:1
Hospital dos lazaros.
IIALANCO DA RECEITA E DESPEZA DOS
F.STAI1ELECIMENTOS DE CARIDADE, VE-
IHFICAD0 NO MEZ DE SETEMHUO DE
1849.
lUceita.
Rccebido do reverendo regente do gronde
hospital, importancia do amoitalhamen-
lo do cadver do (nado Paulo Joaquim
deCarvdlho, reclamado por seus p-
renles 2,000
Do procurador da administradlo,
importancia dos rendimentos
dos predios arrecadados ncsle
correte mez
de
munici, aes
vincia 11 m concelho, cujos membros deve-
rro ser eleitos pelos propietarios o nego-
ciantes, e cujas allnlmie/ies se parecein
muilocom as dos nossos grandes jurys de
Inglaterra, e as dos concelhos geraes do
Franca. Em caso de necessidade os presi-
dentes dosles concelhos nomearilo um*
commiss.lo d'entre os membros dos mea-
mos, a qual ser encarregaa da adminis-
1 r aeo da provincia, at que as cousas tor-
111-111 a tomar o seu estado normal, llavera
tambem uma consultare estadocomposti
de um delegado por cada provinea edo
tantos outros membros quantos o papa fr
servido nomear; esta consulta se reunir
'em liorna osera consultada sobre lodosos
negocios dn esiado; porm no tora voto
deliberativo, llavera finalmente um con-
celho de estado, organisado pelo mnsmo
1 lao e tendo as mesmas altribuic/Ges que
o da l'iaii.'.i.
Qnando o cardeal concluo a sua declara -
rao,Mr. de llayneval, enviado francez, agra-
deceu-lhe esle signal de conlianca dado
por 8. Santidade aos mnisiros estrangei-
ros, e louvou muitoaliberalidt.de das insli-
tui^oes muniCipacs que o papa se propunha
dar aos seus vassallos po-m disse que
sera para desejar qnea consulta parliepas-
se mais do carcter de urna assembla re-
presentativa, pois que o governo trance:'.,
quanoeinprehendeu a expeuicflo para o
lim de restaurar o papa, foi com o firme
proposito de restabelecer o estatus quo que
exislia em Ruma, quando o padre santo
foi obrigadoja fugir daquelia capital; por
Despez.
Saldo em 31 do passado
Pagos ao reverendo regente
(logrando hospital de ca-
ndado, despe/a do mez de
ngo-tci prximo passado
Aos enfermeiros o serventes
rio mesmo hospital, seus
jomaos vencidos em julho
e agosto
Ao regnte da casa dos ex-
poslos, despeza de agosto
Ao dito,jornal da coznheira
vencido em dito niez
Ao dito,importancia da obra
l'eii i na coziuha
Ao doutor Po.ro Dorncllas
Pessoa,pcla diflereuc,a que
bou ve em seu ordenado
no Irimeslre do abril a ju-
) lio
A Francisco Jos Barboza,
viga e conservador da
obra do lu.--.pil.il Pedro II,
importancia Je seu jornal,
vencido do priuieuo de
marco a 31 de agosto p. p.
A Francisco Uorges Meud'S,
i'X-Milicitador duSCSlabe-
lecmcutos de caridade,
sau ordenado vencido do
primeiro de Janeiro a 25
I
ti
2:000,000
2:002,000
I
2:954,945
3:433,101
8.390,046
2:434,072
428,348
88,000
234,680
12,500
187,380
10,000
58,880
DOENTES.
Existiam.......
Eulraram.......
1 Curados. .
Sahiram [ Melhorsdos
\ N80 curado.*
Morreram.......
Existem........
20
0
0
o
o
o
20
Declaracoes.
Lasa dos expostos.
EXPOSTOS.
Existiam............
Entraram ............
Sahiram.............
aloraran, |as24 h. d'entrada
I Depois d'csta poca
Existem.............
Sexos.
106
' 2
0
0
1
107
133
6
0
0
1
13s
239
8
0
0
2
215
A(lmiustrac;3o'gcral dos estabelecimen-
tos de caridade, 30deselembro de 1849. --
O eserivilo, Antonio Jote Gomes do Correio.
CGMME'-iCIO.
ALFANDEGA.
Rcndimento do da 15.....18:440,719
CONSULADO GERAL.
Rcndimento do da 15.. .- 709,406
Diversas provincias ._ ,084
718,490
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do da 15..... 829.030
Vovimcnio do "orto.
AVii-'o entrado no din 15.
Malaga 36 das, polaca hespanhola Kstrel-
la, do 122 toneladas, capilo Joo Mora,
equipagein 10, carga passas, az.eite-doce,
vinho e mais gneros do paiz; a JoSo
Pinto de Lemos.
Navios sahidos no mesmo dia.
Babia e Itio-de-Janeiro Paqucto inglez
Crane, coinmandanle o lenle Parsons.
Passageiros, os mesmos que trouxe.
llavre-de-Craca Polaca franceza feliopo-
lis, capilSo Tbomn Tbimelheus, carga
assucare algodilo.
Hah a Barca americana Joiva, capitSo
William G Coflin, carga a mesma que
trouxe de Terra-Nova.
Obsirfacio.
Fundcou no Lameiro corveta nacional
imperial Euterpe.
ED1TAE.
A capatazia da alfandega desla cdade
precisa do mais 20 homens livres para o
servido da mesma capatazia : quem se qui-
zer prestar a esso serviQo, dever compa-
recer no dia 16 do correnle, s 7 horas da
inanha, em casa do capataz na ra da Au-
rora, c s 8 horas da manhla na porta ds
allundega.
-- Olllm. Sr. capitilo do porto desla pro-
vincia faz publicar, por ordem do lllm. e
Exm. Sr. concelhniro de estado e presidente
da provincia, a traducciio do aviso seguinle:
iTRADUCgA.
AVISO AOS MARTIMOS.
Phares no mar Rtach, rio Thamet.
i.Casa-do-'l rindade.ein Londres, 8 de agosto
de. 1819.
Noticia seguinle.
r.Que em fUeneo as reclamac;0cs de in-
nmeros propietarios, c.ipites de navios e
ontras pessoas que vivem ou se interessam
pela navegacilo no rio Thanies, se estilo
apromptando dous phares para screm ex-
hebidos em o mar Reach .estes phares Be-
rilo col locados ao norte do canal navegavel
do Reach.sto ho.um ao largo de Cbapuaorn-
lleal ,j ii uto ao lugar em que est o Beacon, c
o outio em cima do Murking-FIat, os quaes
sei.'m exhibidos em a noito do primeiro do
oulubro seguinle, e dahi em diante cont-
n as rao a acender-se desde c anoitecer al o
amarillecer.
Os domis particulares a respeito da sp-
parQ.Io dos phares serilo publicados cm
seu devido lempo.Por ordem, J. Keberl,
secretario.-Conforme. --O olciar-maior,
Horianno Correia de Brillo
Secretaria da capitana, 4 de oulubro de
1819.- Est conformeO secretario da ca-
pitana, Thomi Feruandes Madeira de Castro.
-- O Sr. director do licu manda fazer
publico que, segundo a portara do Exm.
Sr. presidente da provincia de 5 do correlo
mez, se acha em concurso a cadeira de pri-
meiras lettras da cidade de Coianna : por
tanto os citadnos brasileiros, quese quize-
rem oppr dita cadeira, devcro compa-
recer na sala do palacio do governo da dala
rleslc a 60 das, remetiendo a secretaria do
liceu os seus documentos do hahilitacOes,
8 das antes do dia marcado.
Licu, 9 de cutubrodo 1849. anuario
Alexandrino da Silva tabello Caneca, pro-
fessur de desenho e secretario.
A pessoa ou pessoas que ultmamcnto
pelo vapor Paraensee barca S.-Salvador di-
rigirn! a Jo.lo Antonio Barboza de Olivei-
ra, Raymundo Jos Rabello e Joo Callos
Damaceno, no Para, um maco de impressos
e papis de msica, queram dirigir-se a
esta administracSo para dissolver a duvida
quo houvo Deesas remessas, sem o que tu-
do deixar de ser alli entregue a quem se
dirigi. Coireio de Pernambuco, 15 do
oulubro de 1849. 0 administrador, An-
tonio Jj Gomes do Correio.
O vapor S.-Salvador recebe as
malas para os porlos do sol
boj.:, 16 do crrente, ao melo-
da : as correspondencias quo
vieiem depois dessa hora, pagar3o o por-
te duplo at uma.
c de cxcellenle marcha : para o
resto Ja carga e passageiros trata-
se com o capitao a bordo, ou com
NovaesSt (jompanhia, ra do Tra-
piche, n. 34, segundo andar.
Para a Baha segu em poueos das o
patacho S -Cru; mestre JoSo Antonio da
Silva : para carga e passageiros, trata-se ao
lado do C.orpo-Stnlo, loja ti. 25.
Para Angola equalquer ou.
tro porlo da .'osla-d'Africa pre.
tende sahir at o im do corrente
mez, o litigue francez Faber, re-
cebe carga e passageiros, para o
que tem excellenles commodos:
os pretendentes dirijam-se os
consignatarios do mesmo, B. Las-
serr & Companhia, na ra da
Senzalla-Vellia, 11. 138.
Para San-Matheus Com es-
cala pela Babia segu por estes
\ ou 5 dias o patacho nacional
Lima : recebe carga e passageiros
para qualquer destes portos: os
pietendentes dirijam-se ra do
Vigario, n. 19, a tratar com Ma.
clndo 8c l'inheiro.
Leudes.
-- Me. Calmont & Companhia fardo Iti-
ISo, por 1nlerve11c.no do correlor Oliveira,
de uma po clo de pannos efazendas de I0i,
vestidos de seda, lencos de dita, rscados de
linho averiados, etc.: terc-fera, 16 do eor-
rente, s 10 horas da mantilla, no seu armi-
zem, largo do Corpo-Santo.
Kalkmaun limaos fardo leilfio, por n-
terveneflo do correlor Oliveira, do um ti-
plendido sortimenlo de fazendas, todis
proprias do mercado : qttarta-fera, 17 do
corrente, s 10 horas da manhila, no seu r-
mazem, ra da Cruz.
ajHii^a9asaeKSiHaaSajBaaajaj
Avisos diversos.
Os verdadeiros e a
preciaveis eharutos de
Havaim esto a vena na
ra zem de J. O. Elster.
D-se dnheiro a premio em pequenis
quanlias sobre penhores de ouro ou priti,
sobre empenho de escravos, conformo se
contraa i- ; e em maior quanlia sobre hypo-
tlieca em predios lvres, sendo o premio a
um e nieio por cenlo: na ra Augusta, ter-
ceiro sobrado vindo do chafariz do Aterro.
?.i O consultorio homceopatico esl 4
v aberlo lodos os dias desde s 9 horas
? da manlifa al s 3 da larde. No mes-
i" ii'n cnsul linio leci-liem-se doentes
< para se Irnlar boniaeopaticamente a
*. 2,000 rs. por dia, e a 3,000 rs. que-
> rendo um quarlo particular: na ma
ir da Cadeia de Santo-Antonio, n. 22. ($
? $
? **,* ???* *>* >'? **'*'''*
Precisa-se alugar um sobrado de um
andar no bairro de Santo-Antonio, prefe-
rindo-se as ras Direita e do l.ivranicnto,
pateos do ('.armo, de San-Pedro, da Penha e
ra do mesmo nomo : na ra Diroila, via-
da n. 23.
Para as pessoas que ten-
cionam seguir viagem.
NopaleodoS.-PeJro casa terrea n. 8,
liram-se passaportes para dentro e fr do
imperio, correm-sefolhase dcspacham-si
escravos e pura este lim lar.-.bem pde-ie
procurar na praea da Independencia livri-
ria ns. 6 e 8.
Jft Chapeos de sol #
RuadoPasseio, n.5.
Nesla fabrica ha presentemente u"> rico
e completo sortimenlo de chapeos de sol,
lano do seda como de panninbo ; ditos
muto ricos de gros de Naples adamasca-
dos, com ricas franjas e da ultima moda ds
Pars, para senhora, os quaes vendem-se
em porqSo e a retal ho, pelo preco mais di-
minuto possivel. .\a mesma fabrica ha igual
soi Mnenlo de sedas e panninlios para co-
l ir 111 -se armadnos servidas, concerta-SI
qualquer chapeo de astea de ferro ou de
baleia e tambem umbellas com lo Ja a bre-
vidada e prego rommodo
3:53,860
Avisos martimos.
Para o nio-de-Janeiro propOe-se a se-
guir breve o brgue llom-Fim, oqualreco-
lie cargo 1 frele, escravos e tem bous com-
modos para passageiros: quem pretender
no mesmo carregar, p.le entenJcr-so com
os consignatarios, Amorim Irmilos. na ra
ra Cadeia do lenle, n. 39,
- Para o llio-dc-Janeiro sabe, tersa-fei-
ra, 16 do correnle impretTivelmente, o pa-
tacho S.-Jusc-Amrricano : para passageiros
somonte, ou escravos 1 frele, trata-se com
o cnpitfio no caes da Alfandega, ou na rus
da Madre-de-Dos, n. 3, lerceiro andar.
Para o Rio-de-Janeiro sa-
-Pela inpecloria da aKandega so f,J l,e f ni pouCOS dias O patacho na-
publico que s'ao precisos alguns etteios, I conal Falente, forrado de cobre
Antonio Carlos Pereira do Burgos $
Punce de Len faz scienlo a quem #
convier que, tendo de retirar-se des #
? ta praca, lica oncarregado de sous f)
# negocios o seu correspondente, o Sr.
4 Lino los de Castro Araujo, oom es-
f) criptorio na praga do Commercio, *
i n. 2.
Quem tiver para alugar, ou vender 2
burros, um de Horacio e ouiro de Tilo Li-
vio, dirija-se ra do Collegio, n. i.
Precisa-se de um rapaz de 12 anaos pa-
ra caixeirode umarmazem de farinb ''"
ra do Haugel, 11. 36.
A pessoa que annnuciou 1er uma m*
rada de casa pintada o concertada, na rm
do Amparu, n. 31, querendo alugar Por
6,000 rs. mensaes, para uma pequen fa-
milia, aa obrigando por toda a ruina Qua
se lzer, e dando-se bom lirdor. querendo^
dirija-se a praca na Independencia, livra-
ria ns. 608.
Precisa-se de um caiieiro para om'[
conla de urna venda por balance, o qual <\
liadur a sua coiniucta, c tenha bastan-
te pralica de negocio : paga-se bom ordena-
do : quem estiver neslas circumslanciasan-
nuncie.
Deniz, alfaiate francez, mudou o s'U
eslabelccimenlo para o Alerro-da-Uoa-Vis-
ta n. 38, aonde os seus freguezes o telu-
rio prompto para o seu servico
II CY^IWITI


I .. precisa-so alugar urna barcaca que
I carregue de 20 a 30 caixaa : quora tiver an-
I niincie.
I .. Precisa-se sabor quem negta praca he
I o correspondente do Sr. doutor Pedro Gau-
diano de Ralis e Silva.
Aluga-se a luja do sobrado da travessa
IdoQueimado, n. 1, propria para qualquer
fslabdecimento: a tralar na ven Ja junto
la mesma loja.
.. A pesaoa que annunciou tor pralica
I de pliarmacia o querer-so empregar, dirt-
I ja-so boje rocsmo ra do Crespo, n. 4.
I i>eseja-se fallar ao Snr. Joilo Francisco
I deOliveira, scnbor do engenlio Limoeiri-
I nlio da frcguezia da Escada, ou ao seu cor-
I rcspondenle nesta praca, a negocio que
I muito Ihe interesa: no becco do iheatro,
I segundo andar por cima do botiquim.
Quem precisar de um caixeiro par
I venda ou para padaria, preferindo-se venia,
I dirija-se ao armazem da esquina do caes do
I Ramos.
I Carlos llardy, ounves na
ra y ova, n 54,
I previne ao publico o principalmente aos
I seus freguezs que mudou seu estabeleci-
I mente don. 33 para o n. 3i delronte da
I Conceicflo dos militares, aonde contina a
I vender e fabricar obras de ouro de lei,
I c obras ditas da Ierra. Na mesma loja tam-
I bem se vendem luvas pretas de maia, lisas
ecom raimas de cores; luvas do pollica
para bomem esenhora ; moias de seda pa-
ira meninas; ditas brancase pretas para se-
nhora; ricas litas para enfeites de chapos;
Bpassarinhos brancos o de cores para dis-
peos; pennas brancas com passarinhos pa-
ira es beca de senhora ; lencos do rimo, bor-
dos ecom bicode linho verJadeiro; ditos
lile garca ; camisinhas de cambraia; lou-
cas de l.a ede fil de linho para baptisa-
I dos chapeos de palhinha para senhora e
I meninas ; ditos de palha fechada, arrenda-
I dos e bordados, muito lindos e vindos pelo
I Socrate; chapeos de seda de cores; mante-
I leles pretoa para senhora, por mais barato
I preco do que em outra qualquer parte ;
I franja preta para manteletes.
Alugam-sc duas cass na povoacffo de
I Beben he, ao ledo da igreja, sendo urna bas-
I tante grande e a outra mais pequona, com
I quintal que bota para o rio : a tratar no
I AtiTi'0-iln-ltoii-Vista, n 47, segundo andar:
Precisa-se de oitocontos de res a ju-
I rus pelo lempo de dous anuos, dndose
I para seguranza propriedades cujos valores
I exceder a trinla contos de rs.: no Aterro -
I da-lioa-Vista, venda n. 2, se dir quem pre-
I cisa. Na mesma venda alugn-se a lojaeom
I unnacilo da esquina da ruada Aurora, on-
I de foi loja do louca ; bem como o armazem
I por detrs da mesma, proprio para co-
I etieira.
- l'recisa-se de urna ama de Icitc, forra
I ou captiva, para acabar de criar una orlan.
I (a de 5 mezes : na ra larga do llozario,
I n ii.
50,000 rs de gratificacao.
Fugio, no dia 6 do crrenle, da casa n.
I 19 da ra da Alfandega-Vellia, pela segun-
I da vez, (lando fgido no dia 12 do passa-
do inez de setembro e voltadoj um pardo
acaboclad, d nome Antonio, de 18 a 20
anuos, de bonita figura, cor clara, cabellos
coui|'r lose almelados, pernas um pouco
arqueadas; tem o ani.u um tanto pesado ;
I falla as ve/es precipitado ; he provavel que
I se inculque por forro ; levou camisa de iiih-
I dapoliio eucorpad de feitio eslrangeiro,
I coma marca t. Q. calcas de algodilozi-
I nho azul soslidas, por una correia enverni-
I zada chapeo de soda prcto F.sleescravo per-
I tenceu qutr'ora a Ignacio Gomes da Silva,
I dePedras-de-Fogo. Quemo pegarleve-oe
I dita casa, quo recebera gratificacao cima.
Aviso aos Srs omites.
Carlos llardy, ourives na ra Nova, n. 3i,
I puxa chapa de ouro a 60 rs. a oitava, e de
I praia a 10 rs.
Fugio, no dia 2 do corrente, a cabra
I Pulqueiia, do 21 anuos, anda bastante as-
I seiada na ra ; tem as uiacas do rosto um
I lauto sabidas para fra, nariz regu|ar ; eos-
I lumava a vender oolinhos e lazendas:
I quem a pegar leve-a a ra do Apollo, so-
I brado de um andar n. 7, que ser gratili-
I cado.
Altcnco.
O abaixo asslgnado, oillcial de corrieiro,
I acha-se tialuilliando na ra Diroita loja de
I selleiro-n. 51, onde t-e prope a fazer ar-
I rciospifa 1, 2o4csvallos, eoulras muitas
I obias tendentes a sua arto, ludo por proco
I commodo e rom a maior promplidllo pos-
I sivel : os pretendenles pdem dirigir-se
I mencionada loja, que ahi acharSo o mesmo
I abaixo ssignedo, sempre disposto a con-
I tentar os freguezs.
Francisco Xavier Carntiro.
Precisa-fe alugar um sitio, perlo da
praca : quem liver annuncie por esta fltia.
Quem tiver para alugar urna escrava
I quosaiba alguma cousa cozinhar e fazero
I se vico de urna casa, appareca na ra do
I Torres, no quarto audar da casas do Sr.
I Julio Pinto de Lemos, para se tratar do seu
I ajuste mensal.
--Os Srs. Antonio Joaquim Connives Gui-
niarese Sil veste Jos de Olivcir Mace.lo,
teem cartas na casa de Novaos- & C., ra
do Trapiche, n. 3*.
Os Srs. sargentos do quinto b. F. J. V ,
Vi. Ki f. 9. S. e A. J. U. queiram fazer
\ o favor de ir pagar suas conlas que de-
vero na ra da Guia, n. 9 ; pois, se o nao (1-
\ zerem, passarSo pelo drsgosto de verem
seus nomes por extenso nesta folha, e as
quantias publicadas.
FUUTO.
No ia sabbado, 13 do corrento, pelo
meio 'lia. furtou-sedo segundo andar da
casa n. 14, ra do Trapiche-Novo, um re-
legiovclho, de ouro, suisso, juntamente
um lvrinlio de marroqum encarnado, con-
tendo a missa para domingo da Santissima.
Trindade, em inglezelalim ; eumtrance-
lim grosso de missangas pretas, e mais on-
tros objectos, que sendo ludo de pouco va-
L4o' a qualquer outra pessoa, n9o o he ao
f dono.que promelte30,060 rs. aquella pessoa
que os trouxer dita casa, e guardara se-
L gredo.-e'eomtt'a pessoa he bem contiecida
WU.' usa, protebta-ae que aonde fr eucon-
lis.laaer apprehendida e entregue po-
'ica.
O abaixo assgnado faz sciente ao res-
I pelal [iuIiIicu que tica sein eflelo o an-
nuncio publicado no Diario n. 230, visto
continuar na mesms cass.
Hermino Emulo de Lmo*.
Manoel Jos Soares embarca para o
Rio- crioulo.
Sr. J. A. P. S. queira tera bondadedo
vir ou mandar pagar a quantia de 48,000 rs.
que o dito Sr. nlo ignora devera urna se-
nhora moradoura na ra das Cruzes, pois
Se assim o nSo lizor. ter de ver o seu nome
cor extenso repelidas vezes publicado ues-
te jornal, porque a annuncianle n.lo podo
mais soffrer mangaefles, pois o lempo j he
bastante.
Quem tiver urna sala independente pa-
ra alugar a urna pessoa de probidade, no
bairro de Santo-Antonio, sendo em boa
ra, annuncie por esta folln.
A pessoa que se offereco prestar os
seus servidos de pharmscis, dinja-se ra
do Queimado, n. 15-
l'recisa-se de urna preta cap-
tiva para fazer o servico interno de
urna casa de pnuca familia ; na ra
da liniao, sobrado onde morou o
Sr. Guerra Jnior.
-Quem annunciou querer hypothecar
um sitio por 1:500,000 rs., dirija-se loja
de marceneiro, na ra Direita, n. 86.
Tiraram ou cabio da alpibeira po abai-
xo assgnado, em nccasio que eslava re-
costado na ponte do rtecife, urna carteira
decapa verde, a qual tinha dentro 12,000
rs. em cdulas, sendo una de 10,000 rs. e
O'jtra de 2,000 rs.; meio blhete n. 1.003 da
quinta lotera do Rio-de-Janeiro, o qual
tem as costas urna promessa feita a S.
Goncalo, do engenho Pilar, provincia d
Alagas; mais meio bilhele da lotera de
N. S. de Guadalupe n. 1,115, oulro meio
da lotera de N. S. Mili do Povo, de Jaragu,
e outros papis que niJo pdem servir. Ko-
ga-se a quem a acliou ou a lirou que queira
ficar-secomo dinheiro, e deite a carteira
por baixo da porta da loja da ra do Colle-
gio, n. 1, doSr. Malhias de Azevedo Villa
ronco, visto que o annuncianle j lomou as
cautelas precisas para os bilhetes nSo se-
ren pagos a outrem : bem como o annun-
cianle previne aos Snrs. cambistas que
apprehcn lam qualquer dosles bilhetes,caso
sejam premiados,e lies frein rebater.que o
annuncianle gratificar com melada do
premio. Ignacio Joaquim de \aieoncelhi
Kccioli.
Aluga-so, pelo lempo de festa, um gran-
de sitio na estrada do Monteiro, com boa
cas i de viven la, COZnha l'oia, esliiliana,
cocheira nimios arvoredos de fructo e
muito perto do banho : a tratar na ra No-
va n. 50, primeiro andar.
Aluga-se urna casa no sitio do CorJei-
ro, margein do no Gapbaribe, com coni-
modos para grande familia, cozinha fra
estribara, cocheira e quarto para criado ;
urna dita mais pequea, tamben com bons
comniodos para familia, e estribarla: a
tratar no pateo do Carmo, n. 17, com Ga-
brol Antonio.
Um moco com bastante prlica na arle
do pharmaria, cliegado recentomcnle a esta
P'aea, desrja encontrar a em prega r-se na
mesma, tanto nesta cdade, como fra
della : quem de seu preslimo precisar an-
nuncie por esta folln, para ser procurado.
Alug-se um grande armazem com ser-
venta i ai a a mar pequea, e porto de
embarque e desembarque : na ra da Sen-
zalla, n. 42 ,a tratar com S. J. Johnston &
Companhia.
--Quem annunciou querer hypothecar
um sobrado de dous andares em ba ra,
dirija-se ra estreita do Rozario, n. 43,
segundo andar, que se dir quem faz este
negocio.
-- Na ra Nova, loja n. 58, se dir quem
d dinheiro a premio as quantias de 200,
300e400.000rs.com hypolheca cm casas
terreas.
l'recisa-se de tima preta
boavendedeira de doce: nauta
do Trapicbe, n. 44-
Aluga-se um sitio cm llemfica, junto a
Estrada-Nova, murado, com boa casa de vi-
venda, cocheira e bastantes arvores de fruc-
to : a tratar na ra da Gadeia do Recif', lo-
ja n. 5i.
f
| Bixas. *
r>iVa pra;a da lndpen-S
| delicia, n. 10, |
q ao voltar para a ra das Cruzes, alu- q
r\ gam-se e vendem-se bxas do llam- JJ
? burgo : tambem vflo-se applicar pa- S:
9 ra conimodidaJe dos freguezs ; ti- 5|
9 ram-se denles, sangra-so e appli-
O cun-se ventosas: tudo por preco v
0 commodo. O
OOOG^OOOOO oooooooo
No dia 17 do corrente, pranle o Sr
l)r. juiz do civel da sogunda vara, na ra
das Cruzes, pelas quatro horas da tarde, se
lia de arrematar urna casa terrea, sila na
ra de San-Jos, n. 34 : quem a pretender
compareca, que he a ultima praca.
Desappareceu um relogio de ouro suis-
so, com mostrador dourado, crrenle da
largura de meio dedo pouco mais ou menos
e com urna chave que fazia vezes de s i ne-
to ; c romo se suppouha furtado, roga-se
aos Srs relojoeiroa, ou a qua Iquer pessoa a
quem o dito relogio fr olferecido, de o ap-
rehender e leva-lo ra da Cruz, n. 18, no
primeiro ou lerceroandar, que ser recom-
pensado.
i DEPOSITO GfiRAL
? do superior rap areia-pnta
m a fabrica de Gantois Pai- %
l/iet&c Companhia, na Ba- 8
t na. %
tj Domingos AlyesMatheus, agente da 9
%i' fabrica de rap superior arcia prota #
e meio grosso da llahia, tem aberto o 4
* seu deposito na ra Cruz, no Recife, i n. 52, primeiro andar, onde se achara j
(f sempre deste excellentee mais acre- i
ditado rap que at o present se tem %
% fabricado no Brasil: vende-se em bo- %
les de urna e meia libra, por preco
% mais commodo do que em outra qual-9
% quer parte.
u
aan
Aluga-se, para so passnr n fosta, urna
boa casa terrea na povoac.tn iln Monteiro,
com qualio quarlos, cozinha fra, quarto
para escravos, dous quintaes murados com
portfio c saluda para o rio, estribara para
dous cavallns, cacimba, o pintada de novo:
a tratar na travessa do Veras, n. 15.
-- Previne-se ao publico quo ninguem
face, negocio algum com urna leltra de
00,000 rs., que passou no primeiro do cor-
rente oulubro Jos da Silva Manta Jnior, a
pagar a 45 das da dita data, a Joilo Anto-
nio de Carvalho Siqucira Jnior, ou a sua
ordem, cuja lettra so desencaminhou na
noite de 12 do corrente em urna carteira
com 5,000] rs. e alguns papis de pouca
importancia, indo do Recife para o Arrom-
baiio em una canoa. O passador da lettra
j est prevenido de no pagar sen.lo ao
annuncianle Previno-se que a dila lettra s
est assignada pelo dito Manta.
--l'recisa-se de um rapaz de 14 annos
pouco maison menos, para servir de criado
no matto : no largo do l.ivramento, n. 20.
--Se nesta prsca existe algum herJeiro
ou procurador dos herdeiro3 da Torre, bas-
tantemente autori'ado para receber os fo-
ros das trras pertencentes a dita Torre, no
lugar dos Remedios, oulr'ora aforadas ao
fallecido padre Caetano, annuncie sua au-
lorisacHo, ou appareca na ra do Collegio,
botica n. 6, para receber a paga do 3 annos:
isto al o ilia 20 do cononle, alias mmedia-
lmenle se rccolhor ao deposito goral.
O abaixo assgnado faz polo presente
sciente ao respeitavel publico, e principal-
mente aos seus devedores, que o Sr. Manoel
Jom'' Fernandes Jnior deixou de ser sen
caixeiro desde o dia 13 do corrento, por cu-
jo motivse nloresponsabilisa pelas trans
aeces que o mesmo faca desde este dia em
diante, e da mesma forma o faz responsa-
vel pelas que tiver feito sem o seu assen-
timento. Recife, 13 de oulubro de 1848.
late Dia* da Silva.
Pcrdou-se urna carteira de algibeira j
vellia, com alguns assentos de pouca ent-
dade e or.ze a 13,000 rs. em cdulas, um re-
cibo de 7,000 rs. do sluguel do urna casa ,
um quarto, um oitavo e dous decimos de
bilhetes da lotera do Rio-de-Janeiro : quem
a tiver adiado, querendo entregar, leve-a
a ra da Cadea do Recife, loja de Antonio
Joaquim Vidal, que agradecer e dai por
adiado a quantia que eslava dentro da dita
caitcira.
Vai a quem toca.
Pede-se encarecidamente a quem pode fa-
zer valer sua autoridade que faca remover
do quintal de una casa terrea,na ra das La-
rangeiras, perteuconte ao grande hospital
de caridade, um inonluro que, por muito
antigoe extraordinario, est servindo de
grande incommodo aos moradores vizinhos
que solTiem sem recurso; continuando a
sera praia do despejo( por commodidad
talvez)dos moradores latoraes da mesma
casa.
lima pesso quo tem as habiltales
necessaras prope-se a dar lif;Oos de rri-
meiras lellras em casas partcularer : quen
de seu prest mn se quizer U ti litar, dirija-se
ao Aterro-da-ros-Visl. n. 5.
-l'recisa-se de 1:800,000 rs. sobre hjpo
theca em urna boa casa terrea : na ra di
Arago, n. 20.
. Os Srs. Ilernardino Jos Serpa e seu fi-
lho Candido Jos Serpa, moradores enr
Olinda, queiram vir pagar, no prazo de ni I
das, na ra Augusta, n. 1, as suas lettra>
que se achain vencidas desdo novembro d
anno passailu ; do contrario, nio se quei-
xem do resultado.
--Desappareceu, ou furtaram, quirta-
feira, 10 do corrente, da ra do Padie-llo-
riauno, um cavallo castanho, magro, conr
dinas o cauda aparadas, um t calcado de
branco : quem o tiver e quizer restituir, di
rija-se a mesma ra, n. 69, quo ser gene-
rosame .le recompensad.
Manoel Duarle de
Faria, doutorm medici-
na pela uiiivcrsidade de
Ediinbiir/jro, acha-se resi-
dindo na ra do Quema-
do,U. 10, primeiro andar :
as pessoas que de sen
prestalo se qnizei em uti-
iisar o pdem procurar a
qualquer hora, que sem-
pre O acharao promplo :
tiimbemse oterecea pies-
lar gratuitamente aos po-
bres os soccorros de sua
arte, das S at s i 1 horas
da manhaa.
Compras.
Compra-so lila de flecha de canna, di-
ta do barriguda : paga-so bem : na ra No-
va, loja de selleiro, n. 28, defronte da Con-
cei(ilo.
--Compram-se dous moleques de doze
annos, que no lenham vicios nem acha-
ques : pagam-se bem : na otaria dos l.'oe-
Ihosdo Sr. Dr. Antonio Jote Pereira.
-- Compram-se as oscOes de Cicero : na
ra do Collegio, n. 4.
Compram-se uns requififes para meni-
no, e um a dous aune loes de ouro : tudo
sem feitio : quem tiver annuncie
.'^ovo sortiojento de fa-
/indas baratas, na ra
do lampeS \
Vendem-se cortes de cassa franceza com
10 covados a 2,560 rs. ; pecas de cambraia
de qui rol cbm 8 varas a 2,720 rs.; cassa
preta| ra lulo, a 110 rs. o covado; zuarlo
com 4 almos delarguia a 200 rs. o cova-
do; ri ado monstro a 220 rs. o covado ;
chitas b cores (xas a 160 o 180 rs. ; cha-
les de irlalana, a 500, 800 o 1,000 rs.. de
muito om gosto; cortes de brim de puro
linho ,a 1,280, 1,500 e 1,601 rs.; chapeos
de malSa a 1,600 rs.; ditos de seda 1 610
o 480 rs.; cobertores do algodSo aincnca-,
no, a 64drs. ; piclo muito cncorpado, al
180 rs. o covado ; pecas do madapolSo mui-
lo fino e com piulas de mofo, a 3,600 rs.
mmmmmMM.m ^mmmmmmmn
| Loteras do Rio-de- |:
Janeiro.
I Aos 20:000^000 rs. ]
20." a favor do monte-pio
i i,5oi)
Meios bilbetes.
Quartos ...... 5,5oo
Oitavos..... a,8oo
Vigsimos.... l,3oo
Na m do Collegio. n. 9.
Nesta casa venderam-se,
cotn premios grandes, os bi-
Hieles da i I." lotera da Mi -
sericoruia :
Ns. Q960. .
5G38. .
3o5i. .
e outros muitos
0:000,000
1.-ooo,000
100,000
de (juaren-
ta e vinte mil rs.
Espera-se a lista da
teria do tbesonro.
lo-
9 3
* a****** m^w^- 9Mmwmmm+
Vendc-se urna canoa grande e iberia ,
outra dita menor de carreira, quo he excel-
lente : na ra da Aurora, n. 4.
A 2,Sftl)rs. ocrtede
vestido.
Vendem-se riscados escoeczes com 4 pal-
mos de largura e decores lixiis, a oilo pa-
tacas o corle: na ra do Queimado, loja
n 8.
Vende-se inflada de urna casa terrea,
sila no pateo de San-Jos, na esquina que
voltt para Sanla-llila, un famoso local
para urna vend*. por commodo preco a
fallar na'travessa da ra da toncurdja, n.
5, sobrado de um andar.
Vende-se un botn cabridet
com excedente cavallo ou scnB-
le, por piero muito commodo: na
ra da Aurora, n. ."><>, primeiro
andar.
Vende-se o superior rap denominado
folio Paulo Cordeiro, por preco comino lo
na Senzalla-Nova, n. 40, primeiro andar.
Vendem-se 2 mesas de meio de sala,
dous jugos de bancas, Ocadeiras, uincan-
iii) i : ludo de Jacaranda e com algum uso ;
liem como diversos trastes de pao d'oleo 110-
vos, por preco commodo: na ra da Ca-
dea do S -Antonio, n 18.
Vende-se manleiga ingleza, muilo su-
perior, a 610 rs. 1 libra: no Aterro-da-Uoa-
Visla, venda pegada a loja do Estima, 11. l.
Vendc-se, por precisilo, urna escrava
que lava, cozinha o engomma pouco : na
ra do Jardim, n. 40.
ti veidadeira grasa in-
gleza 11. 97.
Vende-se, na loja de ferragens da ra da
Cadea do liedle, 1. 44, a vrrdadcira graxa
ingleza n. 97 ; bem como lio de algodilo in-
glcz, muito proprio para pavios de velas
de cera branca o do carnauba, a vontado
do comprador.
Vende-sc cera de carnauba de boa
qualidade, por prego comnioJo : na ruada
Florentina, 11. 30.
-Vendem-se 12escravos, sendo: 3 mo-
lleles de 8 a 17 anuos ; 2 cscravas que co-
zinbam bem o diario de urna casa ; um niri-
lalinho de 18 annos ; 4 negrinbas muito
limlas e que s3o ptimas para mucamas,
porsaberem bem coser e engommar ; urna
parda com um filho do 4 annos : na ra Di-
reita, n. 3.
Vendem-se lirca de muilo bom fcijito
rajadinbo, a 4,000rs. ; ditas de dito blan-
co, a 6,000 rs.: no caes da Alfandega, ar-
mazem do Bacelar.
Vendem-se cambraias do bonitos pa-
dres, com 10 covados cada corle : na rus
do l'asseio, loia n. 7.
Vendr-s a taberna da praca da Boa-
Visla, n. 26, com poucos fundos, ecom bons
commodospara familia: a tratar na mes-
ma taberna.
Proprios para presente.
/venturas de 'elciuaco, em
francez, rica encadernncao em ver-
dadeiro marroquin, com estam-
pas, a pequeos volumes, por
G.^ooo.
"Fbulas de Lnfoniaine, em
francez, riquissima edicao Ilustra-
da, exccllenles gravuras, 1 volu-
mes, por 8.000.
AnnadeGeierstein, ou aDon-
zello do Nevoeiro* um dos mais
lindos romances de Walter Scott,
Iradnzido en. portngoez por A. lja-
malbo, de Lisboa : 4 volumes, por
Gsooo.
Vende-se cada urna deslas obras
separadamente, na ra do Roa rio
larga, loja de J. J. Lody.
Vende-so urna mobilia do jaesrand,
constando de um sola, 18 cadeiras, 2 con-
solos, nma mesa de meiu de sala con
lampos de pedra-marmore, um candieiro
Inglezde meio de sala, 2 pares decanlicaes
de prata para mangas : ludo do bom goslo
o em bom uso : na ra da Csdeia do lleri-
fe, n. .
Aviso importante.
Beneficio puMico.
0 armazem anliso da ra da Madre-do-
DeOS, n. 36, esta de novo estabelecido de-
ba ixo das mesmas con.licm'S, ofTerecondo
a deliciosa pinga do vinbo da Figueir pe-
lo limitado prego de 180 rs. a garrafa, e
1,300 rs. a caada,a de vinlio blanco de Lis-
boa por220rs a garrafa, c 1,000 rs. a ca-
naria, a do vinho de liordeaux por 160 rs. a
garrafa levamlo o casco. N80 se a imiicrn
os fiegoczes do bafilo preco por que so ven-
de a deliciosa pinga, c sim da au lacia do
proprietario querer sustonlar 0 anligo pre-
CO, embora este genero tenha subido o me-
ihorde 30,000 rs. por pipa. Bxamiuem os
amantes qualida le para leconlucimento
da verdadec continuaio da enliga fregue-
zia. E para nHo haver usura*, esl.lo promp-
> tas garrafas lacradas c com o competente
roturo, assim como barns de diversos la-
manhos para provIsUo do prximo Natal.
0 propriotario conla com a concurrencia;
do, contrario, tornara os precoa do reta
ilion primitiva de 210 o 'J80 rs a garrafa.
--Vendc-se o perioiieo hMo al o 11.
130, encaiteinado e.i 2 volumes : na praca
da Independencia, n. 25.
EstO'Se acabando.
Jteda cxisleni alguns dos ricos mantelo-
laa'protose de cores, vin.los pelo ullimo
navio de Franca, os quacs se vendem por
menos preco que cm outra qualquer par-
lo : vende-se, na ra doQueltnado, n. 17.
Vendem-se melai barricas de nova o
muilo superior farinlia de trigo : na ra da
Caricia do Recife, ewrrptorio de rteaiie You-
le & Companhia, rm no primeiro nrmazem
do becco do Conr,alvps.
Osherdeiros do fallecido coronel Solo
vendem urna parle, sila cm llebenbe, rom
muitos feriis terrenos, com grande coni-
moilidadc para criar gado ecom boa ngoa
ile beber em rio corrente : os pretendenles
dirijaffl-seaOlinda, ruada l'.ibcir, snlira-
do contiguo cadeia, que so fara qualquer
negocio
!>o palco de S.-Pedro, taberna n. 1,
se dir quem vende urna escrava com cria,
de bonita figura, a qual soso vende para
fra da provi.icia, 01 para engenho.
Vende-se um prelo de nafiflo, de 21 an-
nos, mulo robusto e sndio, bom canoeiro
e proprio para todo o servigo : na ra da
Cadeia do Itecife, n. .
Vende-so urna venda, sita no becco do
Peixe-Frito, agora travessa do Queimado,
n. 5 : qucni a pretender dirija-se mesmA
venda.
Vende-se um moleque do bonita figu-
ra : em Fra-de-l'orlas, 11. 19.
Vendc-se um carro o tres cangas: em
Olinda, sobrado do Baldo no Varadouro.
Vende se superior cera de
carnauba, cm grandes e pequeas
porcoes : na ra da Cruz, n. aq\
Vende-se um ptimo piano de Jacaran-
da ; um lustro de vidro para sala; duas
bancas de jacaradd ; duas ditas de ama-
relio ; um bonito presepe ; um oratorio pe-
queo, com imagen!; urna cama de jaca-
randa ; urna mesa de amarello com abas ;
3 estantes para livros ; um globo de vidro ;
um candieiro de latilo com 3 luzes.; um
diccionario latino; a msica da Norma
completa ; 2 vencziauas
ra Nova, n. 59.
para jmilas : na
Vendas.
Lotera do Rio-de-Ja-
neiro
Ao 20:000,000 de ris.
Na praca da Independencia, n. 4, vendem-
se bilhetes, meios, quarlos, oitavos e vig-
simos da 20.' lotera a beneficio do monte
pi. Na mesma loja mostram-se as listas da>
lolenas pausadas.
-Vendem-se meiaspara meninos e me
ninas a 120,160 e 200 rs. : na ra da Ca-
deia do Itecife, n. 15. Na (mesma loja tam
bem se vendem barra de viubo de cinco eo.
pipa de Lisboa.
Altencaoaobom c
barato.
Na ra Nova, n. 10, taberna derrote da
ConceicSo dos militares, vende-se manlei-
ga ingleza nova, a 600 e 640 rs. ; dita para
lempeiro, a 240 rs.; espermaceti- a 800 rs.
a libra; vinho feiloria do Porto legitimo ,
a 680 rs. a garrafa ; macanilo o talharim. a
200 rs. a libra ; aletria, a 210 rs.; manlei-
ga de 1 oren, a 360 rs. ; batatas novas, a 80
rs. a libra ; chi de superior qualidade, por
precio com modo ; e outros muitos gneros
todos novos, que se vendem muito barato.
A ella, freguezs, antes
que se acabe.
Joflo Tavares Cordeiro, no caes da Alfan-
dega, e na ra do Vigano, 11. 8, vende
farinha de l'hiladelphia e llaltimoer, muito
superior, por preco muito em cunta, para
liquidar.
Vendem-se superiores btalas vindas
de Lisboa, por preco commodo : no caes da
Alfandega, aruiazeui de Francisco Das Fer-
reira.
Para cortinados.
Asmis ricas franjas do algodSo para
guarnecer cortinados : vendem-se na ra
do Queimado, n. 8. llo-se as amostras.
Vendc-se um cavallo proto muilo gor-
do, e de figura a maslin la possivel : na ra
do S.-Bita, n. 85.
Vendem-se 8 bos mansos e gordos :
no engenho Capibaribe, ou na praca la Boa-
Vista, ven la de Antonio /os de MigalliSes.
-Vendem-se.na ra do Queimado,loja de
miudezas, n. 25, saccas do arroz do Geera,
a 1,400 rs. ; bem como duas superiores re-
des.
Vende-se urna boa venda, sita na praia
do Caldeireiro, n. 2, por seu dono se reti-
rar para fra da provincia : quem a preten-
der dirija-se casa junto.
Vendem-se 8 lindos moleques de 12 a
18 annos ; 8 pretos de 20 a 25 annos ; 3 par-
dos de 16 a 25 anno*, sendo um dellos pti-
mo coznheiro ; duas pardas de 17 a 20 an-
nos, com habilidades ; 6 pelas com habi-
lidades, de 17 a 20 annos ; una negrinha de
12annos, com principios de costura: na
ra do Collegio, n. 3, se dir quem vende.
Na loja de Maia Ramos ck
Gompanbia, rua Nova, n. 6, ven-
ilrin-M- luvas de pellica muito fres-
cas e novas, tanto para bomem
como para senhora, a 1,000 rs. o
par, assim como para meninos e
meninas a 64o rs. o dito.




-- Yendo-so um'cabriolet inglcz multo
forte em ptimo estado e pintado do novo:
na rocbeira do Sr. Mounior, no Aterro-da-
Koa-Viste.
\1
oendas superiores.
Na fundicSode G. Starr A Compendia,
mi S.-Amaro aclinm-se venda rroendas
1I11 calina, todas de ferro, de um modelo o
ronstruccao muito superior.
-- Vendem-se amarras de ferro: na ra
Ja Sonzalla-Nova, n. 42.
Ttiixas para engenho.
Na i'ii m.! ii-n.i de ferro da ra do Broto,
acaba- ;^ do receber un completo sortimen-
lode t.iixas de 4 a 8 palmos do bocea ns
qatOS acham-se a venda por preco com-
nioilo t! con promptidrto embarcani-si',
mi esrregnin-seeni carros sein despezas ao
vtunprador.
4cs fumantes de bom gosto.
Noarmazem de molhados atrs do Cor-
po-Santo, n. 66, ha para vender, chegados
pelo ultimo vapor vindo do sul, superio-
res charutos S.-Felix, e de outras multas
i|iialidades que se vendero mais barato do
iue cm outra qualquer parle : bem como
cigarrilhos hespanhes, ditos de palha de
roilho, que se estSo vendendo pelo diminu-
to preco de 500 rs. o cento.
Pos galvnicos para
p ratear.
Na rua do Collegio, loja n. 9.
Todas as pessoas que possuem objectos
praleados e que Icnham perdido a cor ar-
gntea, estando por isso indecentes, ou inu-
tihsados, teem nestes pos um excellente
restaurador e conservador dos mesmos
objectos sompre como novos sendo o pro-
cesso para so usar ilelles o mais simples ,
nada mais do que esfregar com um panno
de linlio molhado em agoa fra e passado
nos mesmos pos.
Una caixinha contendo quantidade suf-
ficienlo para pratear mais de 40 palmos
quadrados costa a mdica quantia de
mil rs.
A 4#000 o corte de novas
alemas de seda
com lindos padrfles de listas e quadros, c-
i'es modernas, clarase escuras at pretas ;
'.un. i* amarellas da India, proprias para
todo o trago de homem e de meninos ; bem
como um novo snrtimento de fazendas fi-
nas egrossas por haratissimo preco: no ar-
mazem do Itayinundo Carlos Lcile, na rua
doyueimado, n. 27.
Novo rnadapolfto patente
com mais de 40 jardas
cada peca
i com largura quaai de urna vara fazenda
a mais Una que se pode Imaginar, por isso
ptima para ludo pelo diminuto preco de
i,000 rs. n pe^a ; bem como todo o soi t-
menlo de fazendas finas o grossas : no no-
vo armazem de fazendas de Itaymundo Car-
los l.eite, na tua do Queimado, n. 27.
t> ??-??^????????a>" ?
v
f
#
1
i
i?1
4
<4
9
?
Na rua iln Crespo, loja da
rscjitina que volla para a
Cadeia, vendem-sc
os acreditados I ruis brancos de lis-
Iras, hsos e amarcllns, a 1,500 rs. o
corte ; dito muito superior, a 1,600 #
rs. todos de puro linho ; panno fino */
preto e azul, a 3,200 rs. o covado;
dito muito superior, a 5,500 rs. ; fus- #
tOcs muito bonitos a 640 rs. o cor- *
le; ditos da velludo muito ricos a #
2,500 rs. ; pe^as de cambraia de qua- -4
dios de 8 varas e meia, a 2,720 rs. a #
peca ; cassus pretas multo bonitas ^
a l.itors.o corle; madapolloenfes- #
lado mullo fino, a 5,100 rs. a pega ; '4
sj corles de caigas de sclinela de cor;, #
>i a 880 rs. ; ditos de castor, a 11,000 *1
%ei rs. ; ol la azul para escravos, a 140 (>
*' rs. o covado ; picote muito cncorpa- t
Oji do, a 180 rs.; plalhas .le liuho, a 500 *
>. rs. a vara ; esguiSo de Imito muito (i- '.*
no e com 4 palmos e meio de largu- N
>' ra a 1,440 rs. a vara ; corles de 4
% brim de algodSo, a 800 rs.; e ou- ('4
>, tras muitas fazendas por preco com-
% molo. *
*' 4
~ Vendem-se 2 cabriolis inglczes em
muito bom estado com todos os seus per-
tcnces por preco eommodo : no Aterro-da-
lina -Vista, n. 52, cocheira de Luiz Monier.
Na rua do Crespo. loja
de 4 portas, n. 12,
vende-se o restante dos muitos acreditados
chapeos de castor preto, pelo diminuto
preco de 3 e 3,500 rs.; cites de sedinhas,
a 2,000 rs. ; ditos de victorias, fazenda
muito duravel, o de cores lecidas, a 3,000
rs. ; cortes de cambraia frauceza de dife-
rentes padrOes a 3 c 3,50 rs.; cortes de
cassa com assenlo escuro e cores finas, a
2,500 rs., Islo por ler um pequeo toque
do mofo t barretinas de seda para meninas,
a 2,000 rg., e mais pequeas a 1,000 rs. ;
calcinitas de fil de linho para meninas a
320 rs. o par ; chitas finissimas em panno e
tintas a 200 rs. o covado ; bnns do liulio e
algodao de cores a 320 rs. o covado.
Madapoloes finos a
3,600 rs. a peca.
Vendem-se madapoles finos, com 24 jar-
das com um pequeo loque de mofo pe-
lo preco de 3,600 rs. a pefa : na rua do Cres-
po, lujada esquina que volla para a ca-
deia.
Na rua oslreita do Bozario n. 43, se-
gundo andar, vende-se um escravo perito
ollioi! de sapsteiro e que he bem moco :
o motivo por que se vende se dir ao com-
prador.
-- Na loja do Eslima & liamos, no Alerro-
da-Boa-V istn, Vende-se um par de drago-
nas muito ricas para cap i tiro ; bem como
um habito esmaltado, de Christo.
A 900 rs. cada urna
* vara.
Novo algodSo california com 8 palmos
lo larpura na rua do Crespo, n. 5, loja
quo faz esquina para a rua du Collegio ,
vendo-se o novo algodilo trancado pro-
prio para toalhas com 8 palmos de largu-
ra pelo barato preco de 900 Jrs. cada urna
v .1.
Novos cortes de cassa pa-
ra vestidos.
Vendem-se cortes de cassa para vestidos,
de cures fixas e de bonitos padroes, a sete
e oito patacas o corte ; chales do tarlaJana ,
grandes a 800 rs.; meios ditos, a 500 rs.
na rua do Crespo loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Tecidos de algodao tran-
cado da fabrica de To-
dos-os-Santos.
Na rua da Cadeia, n. i>'2.
vendem-se por atacado tres qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
esenvos, a 250, 280 e 300 rs. a vara.
Folha de Flandres.
Vendem-se caixascom folha de Flandres:
na rua do Amorlm, n. 35, casa de J. J. Tas-
so Jnior.
Vende-se um engenho, sito
na fregtiezia de Serinhaem, distan-
te quatrolegoas do porto de em-
barque, com muito boas obras, ex-
cellente machina movida por agoa,
militas maltas e trras de grande
prodcelo. Hecebe-se em conta
algum sitio perto desta praca, ou
mesmo alguma casa nella situada .
a pessoa a quem convter, dirija-se
rua do Crespo, loja n. 17.
B>- Vende-se urna carroca de dous bois,
em muito bom estado, e prompta a carre-
gar por cima e por baixo : no pateo do
Carmo, venda n. i.
Arados de ferro.
NafundicHo da Aurora, em S.-Amaro,
vendem-se arados de ferro de diversos mo-
delos.
Superior farinha de
mandioca.
Chpgou de S -Catharina o brigue S.-Ma-
nael-Augusto com um carregainento de fa-
rinha superior acha-se tundeado defronte
do caes.do llamos, e all te vende qualquer
porco a preco eommodo : lambem se pode
tratar na praca do Commercio, n. 6, pri-
meiro andar.
Vende-se superior cal virgem de Lis-
boa vinda pelo ultimo navio por preco
mdico : a tratar na rua do Vigario n. 19,
primeiro andar.
Chd brasileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazem de
moldados, airas rio Corpo-Santo, n. 66, o
mais excellente cha produzido em S.-Pau-
lo que lein vindo a esle mercado, por
pre?o muito eommodo.
A 640 rs. cada nm.
Vendem-se cobertores de algodilo ameri-
cano, encorpadose grandes, a duas pata-
cas ; chitas escuras de bons padrOes e cO-
res seguras, a meia pataca o covado: na
rua do Crespo, na loja da esquina que vol-
la para a cadeia.
AGENCIA
da fundicao Low-Moor
RUA DA SKNZALT.A-NOVA, N
Neste estabeiecimento
na a haveium completo
ment de moendas e meias
das, para engenho ; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido c
cocido, de todos os tamanhos,
para dito.
Vendem-se relogios de ouro e prata,
patentes inglezes : na ruada Senzalla-No-
ve, n. 42.
Cortes de brim de puro
linho, a 1,1280.
-- Vendem-se cortes de brim trancado
pardo de puro linho, pelo diminuto preco
de qualro patacas : na rua do Crespo, loja
da esquina que volla para a cadeia.

'4
.i
conti-
sorti-
moen-
Q Um piano.
O Vende-se um piano muito bom para
6 estudo, bonito e de excellente autor:
0 na rua do Collegio, n. 9.
&
99&Q99.QO 90QOQQ996
Barricas.
Vendem-se barricas vasias que foram de
farinha era pe e bem accoudicionadas :
na rua do Amorim, n. 35, casa de J. J.
Tasso Jnior.
Deposito da fabrica de
Todos-oS'Santos na Baha
Vende-se em casa deN.O. Bieber & C.
aa rua da Cruz, n. 4, algodflo trancado
dquella fabrica, muito proprio para saceos
de assucar e roupa de escravus.
Deposito de Potassa.
Vende se multo nova potasss
de boa qualidade, em barriszinhot.
pequeos de qualro arrobas, por
preco barato, como ja ha muito
lempo se nao vende: do rtecife,
rua da Cadeia, armazem n. 11.
Lotera do' Kio-de-Ja*
Aos
neiro.
20:000,000 de res.
a beneficio do monto pi geral. Namcsma
loja exisle um restante de bilhetes da 5.*
lotera a beneficio do thesouro publico. Na
praca da Independencia, loja de fazendas,
n. 1.
-- Vende-se, a bordo do brigue Marcial,
chegado do Rio-Crando-do-Sul, bom sebo
em rama por preco eommodo.
A 8,80o rs.
Vendem-se pecas de esguifio de Irlanda,
fazenda mnito encorpada e de 4 palmos de
largura pelo diminuto preco de 5,500 rs. a
peca com 10varase meia e a vara a 560
rs. : na rua do Crespo, n. 14, loja de Jos
Francisco Das.
Cadeiras de palhinha e
de balaoco,
bem com outros muitos trastes: vendem-se
em casa de Kalkmann lrmaos, na rua da
Cruz, n. 10.
ap roldo francez.
Vende-seo superior rap rolSo francez ,
nicamente as lojas dos Srs. Caetano Luiz
I- erren a no A terro-ila-lloa-Vista n. 46 ;
Tliomaz de Mullos Istiina na mesina rua,
n.54; Francisco Joaquim Dimito ruado
Cahug ; Pinto & Iranio na rua da Cadeia
do Recite, n. 19.
Cbarutos de Ilavana
verdadeiros: em casa de Kalkmann Ir-
aios na rua da Cruz n. 10.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na ruado Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muito eommodo.
A 5O rs.
Na rua do Crespo, n. S4,
loja de Jos Francisco
Das,
vende-se hamburgo muito fino, eom 3 pal-
mos e meio de largura e com mistura de
algodSo, pelo barato preco de 320 rs. a
vara.
Novo metbodo pratico e
theoricoda lingoa lian-
ceza, por Luiz Antonio
Burga 11 2 v.. por ff
Acaba de apparecer no Itio-de-Janeiro es-
ta interessante grammatica pela qual em
muito pouco tempo e sem a fastidiosa la-
rea de esludar de cor verbos e signillcados,
se aprende a fallar, Iraduzire escrevercom
perfeicSo a lingoa franceza.
Vende-se aqui na praca do Commercio, n.
2, primeiro andar.
Vendem-se ricos chapeos de seda do
todas as cores ; manteletas de seda de co-
res e pretas ; chapeos de palha para senho-
ra, meninas e meninos : ludo chegado pe-
lo ultimo navio do Havre : no Alerro-da-
Boa-Vista, n. 1, casa do modas francezas.
/.liarles de furta-cres a
200 rs. o covado e ris-
cado monstro a 220 rs.
Vende-se zuarte do furta-cres muito
encorpado e com 4 palmos de largura, pro-
prio para escravos a 200 rs. o covado ; ris-
cado monstro muito bom a 220 rs. o cova-
do : na rua do Crespo, loja da esquina quo
volts i.a 11' a cadeia.
Vende-se um escravo : na rua Direila,
venda que foi de Jos da Penha, n. 23.
Cera em velas.
Vendem-se caixas com cera em velas,
fabrica las em una das melhorcs fabricas
do Itio-de-Janeiro, sorlidas ao gosto dos
compradores o por mais barato preco do
que cm outra qualquer parte a tratar com
Machado & I'inlieiro, na rua do Vigario, u.
19, segundo andar.
Ven Jem-se n-j armazem do Bacellar, no
caes da Alfandega, canaslras com superio-
res batatas a 2,000 rs. cada urna.
Atlencao !
A 1,000 is.
Vendem-se cobertores de algodto dobra-
dos, ptimos tanto em qualidade como em
lamanlio com 8 palmos de largura e 11
de comprimenlo, pelo barato preco de 1,000
rs. cada um ; bem como um completo sor-
timento de fazendas novas e baratissimas :
no armazem de fazendas de Itaymundo Car-
los l.eilo, na rua do Queimado, n. 27.
--Vende-se por mdico preco um pianu
de Jacaranda, o mais rico em gosto e vozes :
na rua da Aurora, n. 24, casa de Francisco
l'ires.
Panno linho do Porto,
enlic-n.no e superior, vende-se por preco
eommodo: no armazem do A. V. da Silva
Barroca,na ruada Madre-de-Deos, n. 26.
Algodo da Bahia.
Na rua da Cadeia do llccife, n. 50, ven-
de-se em peca ea retalhoo famoso algodilo
da fabrica de Todos-os-Santos na Bahia o
melhorquc ha pira condcelo de assucar
embarcado e roupa de escravos, pelo seu
corpo o duraclo sem igual, por preco mais
barato do que al agora se tem vendido: ha
argo e mais estreilo.
na n. 1, azeite de carrarato, a 9.000 rs. a ca-
ada, e a 280 rs. a garrafa ; lamine de ara-
ruta da mais nova que ha, a 250 ra. a libra.
Vendem-se luvas de seda de lorcal.
prptus e brancas, bem enfeitadas : na roa
da Cadei-Velha, n. 15.
Nesta loja vendem-se cortes de casi-
mira elstica, dos mais bonitos padrOes
que teem apparecido nesta praca a 6,500 e
7,000 rs ; lencos para grvalas, dos melho-
res postse linos em qualidade, a 1,500 e
2,000 rs. ; chales de 10a e seda de lindos
padrOes a 5, 6 e 7,000 rs. ; ditos mais pe-
queos todos de seda e muito finos, a 6,000
rs. ; ditos de cadilho, a 480 rs.; lencos da
mesma qualidade, a 120 rs.; merino pre-
to de duas larguras, a 1,500 rs.; dito mui-
nno, a 2,000 ra.; cortea do cambraia de
cores fixas, a 2,000 rs.; vestidos bordados,
brancos e de cores a 2,000 rs ; cambrais
hnr.ladas,brancas e de cOres.a 320 rs.; ditas
de dilferontes qualidades, a 240 rs. a vara ;
chitas de bons pannos e de cores fixas, a
140 rs. o covado ; e outras muitas fazen-
das que pela qualidade e procos convidani.
que
no ar-
rio caes
C' Wnde-
S* Vende-se brim trancado de bonitas * * cOres, a 640 rs. a vara ; dito tranca- J
f? do amaiello o de linho puro, a 640 2
y T. a vara ; macedonia de cores Imi- _..'
^. tando casimira, a 560 rs. o covado ; <-
> riscado largo para camisas, padrOes ?;
3>- novos, a 280, 300 e 320 rs. o covado ; 43
S> riscado monstro, a 240 o 280 rs. o Co-
^ vado; alpaca prcla.a 600 rs. o cova- JJ
;." do; sarja preta de 18a lavrada, pro- *<
9 pria para forro de obras, a 600 rs. o ]5
p. covado: na rua do Queimado, loja 1
>> do sobrado amarello, n. 29. <&
Na rua da Cadeia do Re-
cife, loja n. O. de Cu-
nha & Ainorim, ven-
dem-se
camhraias de cures para vestidos de senho-
ra,a 2,560 rs. o corte ; alegra para ves-
tido, a 320 rs. o covado ; riscadinhos fran-
cezes para vestidos, a 180 rs. o covado ; di-
tos assentados em cassa, a 240 rs. o coado;
alpaca de linho ou bom ton. para vestido ou
roupSo de senhore, a 400 rs. o covado; chi-
tas francezas largase de bonitos gostos, a
400 rs. o covado ; chales de 13a e seda, a
5,000 rs.; meias de seda brancas e pretal
para homem, a 640 rs. o par ; panno mes-
ciado para palitos e sobre-casacas, pelo di-
minuto preco de 8,000 rs. o cuite de tres
covados; casimiras escuras para calcas, a
6,000 rs. ; ditos de dita preta, a 8,000 rs. o
corte ; panno preto lino, boa fazenda, a
4,500, 5,000 e 5,500 rs. o covado ; cortes de
castores muitoencorpados para calcas, a
1,280 ra. ; as mais modernas e bonitas chi-
tas finas ; e outras muitas fazendas por
prego muito barato.
Lotera do Rio-de-
1 a neiro.
Aos 9.0:OO0#0O0 de ris.
lie chegada a lista da 11." lotera do hos-
pital da S.-Casa na rua da Cadeia do Bc-
cife, loja de ferragens, n. 56, e com ella
grande sortimeuto do bilhetes, meios, quar-
los, oilaves e vigsimos da 20.a lotera a
'beneficio do monte pi. A ellos antes que
so acabem, pois estilo no resto.
Pclle do diabo
. 1,280 rs. o corte de calcas.
Vende-se a superior fazenda para calcas,
denominada pelle do diabo, pelo barato
preco de qualro patacas o corle de calca :
na rua do Queimado, n. 8.
-- Vendem-se lingoas do Bio-f.rande,
muito boas, por preco eommodo: na rua
da l'raia, armazem u. 20.
Arroz de casca e inillio
novo.
No armazem do Braguez, ao p do arco
da Conceicllo, ve.ndem-se saccas grande?
com arroz de casca e milho novo, pelo m-
dico preco do 3,000 rs. cada urna.
?
Vende-se urna preta do nac<1o, que co-
zinha, lava, e he vendedeia de rua; um
preto de nacfio, moco, proprio para todo
o servico : na rua larga do Bozario, n. 35,
loja.
Cal virgem.
Cunha & Amoiim, na rua Cadeia do Be-
cire, n. 50, vendem cal virgem de Lisboa,
de superior qualidade, por preco mais ba-
rato do que em outra qualquer parlo.
50 mil cruzados.
lie a sorte grande da lotera do monte
pi geral a beneficio dos servidores do es-
lado. He chegado pelo ultimo vapor vindo
do ltio-oe-Janeiro grande sorllmcnto de bi-
lhetes, meiog, quartos, oilavos e vigsimos
|desta excellente lotera: vetulem-so na
na
Vendem-se bilhetes, meios, quartos, oi- [praca da Independencia, n. 37.
tavos e vigsimos da 20.- lotera concedida j Vende-se, no paleo' do Carmo, t.ber- i wVdico^O^.t^r^^V'S^^
f
t Vendem-se cortes de calcas de brim
? 1 raneo, Iraticadoa 1/ ; dlosdedito ?
(9 amarello e de puro linho, a 1,440 rs.; *)
t ditos de dito de crese de bons pa- *
S drOes, a 1,440 rs.; cortes de colletes
4, de sarja de algo 19o e seda, a 640 rs. ; f
4 e outras muitas fazendas muito em %
# cenia : na rua do Queimado, loja do Oj)
fl| sobrado amarello, n. 29. ,*
9 +
Vendem-se oculos de ver au longe,
proprios para thealro, janellas, ou mesmo
para senhores de engenho, quede suas ca-
sas i (dem com facillidtde conhecer, n.lo
s quem vem como quem trabalha ou nfio
no campo, por 3,000 rs. cada um : esta de-
coberla foi devida ao acaso em 1600
rua larga do Bozario, n. 35.
IVcliinclias para
Jiquidaco.
Venden.-s.i cortes de gorgurfio de seda
para colleles. a 1,600 e 2,000 rs., superior
fazenda ; ditos de velludo Invrado, a 1,600
is o corte; casimira cor de vinho com seis
palmos de largura, propria para paulse
jaqueles, pelo diminuto preco de 1,600 rs.
o covado ; cortes de cassa ipara vestidos
com sete varas de ce res fixas o de bonitos
padrOes, a 2,000, 2,500 e 3,500 rs.; mantas
de seda, tanto para senhora com parame-
ninas, a 5.0U0 e 6,000 rs. : na ;rua do Cres-
po, ao p do arco do S -Antonio, n. 5 A :
bem como casimira elstica preta, bastante
larga e superior, a 2,800 rs, o covado.
Velas de cores.
Vendetn-so, no armazem de moldados
modo, velas de carnauba, sendo i
cor da rosa e lustrosas, asquaes se tonto!
recommendaveis pela sua superior qualidi.
de e aturarem mais que as de espermaceti.
e nfio fazerem morrSo. '
Vende-se farinha de S nta.
Catharina, a melhor que ha tl0
mercado e por preco eommodo
nos armar.ens de Dias Ferrera
do .M ou rao, no ces da Alfandega,
Vende-se potasa superior
por preco mais eommodo do
em otitra qualquer part :
mazem de Dias Ferrera,
da Alfandega.
-- Na loja de Maia llamos &
se pelo diminuto preqo de 500 rs. umi,
mais helios romances que tem por ltalo-
Aroseira traduzido do francez por um,
senhora portugueza. Recommenda-straui
to a leitura desta obra, principalmente l0<
pais de familia; para que, dando-a alen
seus til los,, couliecam a grande utiliit^,
3ue se lira em derramar por entre a moa.
tic lices de tanta moralidade coaiots
que sd contem em dito romance. Quem
pretender os dilos livros, dirija-se a rui \u.
va, n 6, na indicada loja cima.
Vende-se urna bonita escra.
va de vinlc e dous a unos pouco
mais ou menos, com habilidades e
muito sadia :- na rua da Cadeia do
lecile, loja n. 55.
Vende-se um carrinbo de 4 rodas pin
um cavallo, muito maneiro, com arroiosi
anda novo : na travessa de Veras, n. 11,
das 6 as 9 horas da manhfia, e das 3 as < di
larde.
Encellas Wine,
ofverv superior quality-lo be had at ide
store of Sr. bias Ferrera Cusfom Ho'om
square.
Velas de. espermacete,
das melhorcs que teem vindo a esle auna-
do: vendem-se em caixas de 24 libras, en
casa de Ricardo uovle, na rua da Cadeia-
Velha, n. 29.
Vendem-se sapaI5es de cou-
ro de lustro feitos no piz, pelo I
baratissimo preco de 3,ooo, ^,ooo
e4,5oors.; ditos para meninos,
a 2,000 e a 2,5oo rs. ; ditos bran-l
eos do Aracaty para homem, a
1,000 e a 1,200 rs.: na rui da
Cadeia do Recife, n. 9
Na rua da Cruz, armazem n. 33, deSi
Araujo vende-se cal de Lisboa, cm tun-
de 4 arrobas viuda pelo brigue Atoro-1>-
ceiior, por preco commodor; bem comofti-
jfio em saccas, muilo bom, branco e 11
outras qualidades, chegado do Aracaty, por
preco em conla ; assim como sola; couroij
miudos ; saptos e caixas para rap de lo-
dos os lmannos.
A 3,000 rs.
Vendem-se ptimas mantas de seda pira
senhora a 3,000 rs.: na rua do Crespo, n.
11, loja de Antonio Luiz dos Sant)S&Com-
panliia.
-- Vende-se urna loja de fazendas coa
muilo poucos fundos, e bonita armado d
vinhatico : na rua do Passeio, n. 17.]
Agoa de lingir cabellos e suissas.
Conlina-se a vender agoa de Ungir ci
bellos c suissas: na rua do Queimado, o
31. O melhodo de applicar a dila agoa acom-
pauha os vidros.
Vende-se um relogio de ouro horizoa-
tal,mu bem trabalhado, por preco coai-
modo : na rua larga do lio/ario, n. 46. Ai
mesma casa dilo se 100,000 rs. a juros coa
penhores de ouro.
Lapis de desenlio de cores,
senlo azul, branco, encarnado, amarello,
verde e de outras muitas cores : vende-si
no paleo do Collrgio, 11. 6, loja de livros do
Sr. Honrado.
Vende-se, ou Irocs-se um moleque d
12a 13 anuos, de bonita figura, sem vicios
ncm achaques, porum maiorque sirva pi-
ra aprender olllcio : na rua Nova, loja dt
funiieiro, n. 38.
1
abscravos tU|;it;o>
Fugiram, de berdo do patacho S.-lost-
Americano, os marojos escravos, David, de
estatura alta, cor retinta ; tem o geito de
metter o pdireilo para dentro, e quindo
anda arqueia alguma cousa eom a peina;
levou calcas o camisa de algodilozinho azul.
Joaquim, de estatura baixa, cor meia fula '
fugio de noile levando toda a sua roupa
ambos so de Angola : quem os pegar le
ve-os a rua da Madre-dc-Deos n. 3, teren-j
ro andar, casa de Manoel da Silva Santos:
bem como se protesta contra quem os tiver
oceulto e nfio os quizer entregar.
-- Fugio, no du 9 do crtente, o p"'"
croulo Jos, natural do Arabo, de 20 '-'
anuos, estatura ordinaria, grosso docorp0-
tem o pingelo de urna orellia cortado e un
dedo da mfio que nfio estira bem, dente
corlados ou ponludus ; foi escravo do c'|
ronel lienrique l'ereirs de Luceua, Bioradw
e:n l.imoeiro : quem o pegar leve-o ,0'"''.
da, rua do Amparo, sobrado de um a111"1
junio a padara, que sers recompensado.
- No da 14 do correte, fugio, do fOi
do abaixo atsignado, urna preta de oan"
Joauna,de estatura regular, secca do cor*
I o. cor bastante preta, nariz Chato, BelC"!
grossos : quem a pegar leve-a a rua da *""
rora, em urna das casas do Sr. Antonio Joi
Comeado Coneio, ou na mesma rua..1"
loja da casa onde mora o Snr. r. logue"*
Costa, que ser recompensado.
trancuco I guacia s Makide
-- Desappareceu, no da 20 de seleniM
do sitio dos AfOicios, de Claudina Fatu"
doOvoira, a sua escrava da nomo R"'i
aluda moca, refutada do oOrp; de nap"
Itebolo, com siguaes pelas costas de sua v"
co ; levou vestido de riscado de quadr
camisa de algodilozinho : quem a pegar '
ve-a a Capunga, venda de ioe da "*
Ferreira, que gratificar.
PBBIf. : Ni TTP. BE U >: f FA*.
18491


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFFKI0064_75CQ30 INGEST_TIME 2013-04-24T20:20:40Z PACKAGE AA00011611_06688
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES