Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06683


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno XXV.
Qnnrtft-feira 10
rABTiDA dos cominos.
fioianna eParahlba.scgundaa e lexts-feiras.
Rjo-Graudc-do-Norte, qulniai-felras ao ralo-
cAo'.Serlnhfiein, Rio-Formoso, Porto-Calvo,
Macelo, no 1., a 11 e 21 de cada mea.
r.urnnhuo e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Florea, a 13 e 28.
Victoria, as quintas-felras.
Olinda, todos os das.
IFHEMERIDES.
Phisks i lo. Chela a-1, is 3b.el3m.da t.
Mlog. a 8, s 10h.e24m.dain.
Nova a 10, i 2h. ca3m.dam.
Cresc.a24,is 4li.eHin.dam.
PRtiBAB SE HOJE.
Prlmelra as II horas e 42 minutos di manh.
Segunda as 12 horas e (i mioutoi da tarde.
(lcOnt.iibroc]el849.
* N.
Vite
i ..
MECOS DA SUBSCBIPCAO.
l'orlresiiieC5(ciJianlaio) 4/000
Por seis inezcs 8/1)00
Por uui anno 15/000
uias DA naUM.
8 Seg. S. Ungid... Aud.do J. dos orf. e dom. I. v
0 Tere. S. ioniio. Aud. da chae, dodal. J
v. do civ. e do dos feitns da fazenda.
I Quart. S. Pcnlcio. Aud. do i. da 2. v. do civ.
11 Quint. S. Firmlno. Aud. do J. dos or', e do m.
da I. v. ...
18 Seu. S. Cyprlano. Aud. do J. da 1. v. do civ.
e do dos teitos da fazendi.
l3Sab. :. Eduardo Aud. da Chae, e do J. da 2. v.
docrlmc.
14 Dom. O Patrocinio de San Jos._________.. ..
CAMBIOS EM : DE OTBtlO
Sobre Londres, 27 d. por 1/OOn rs. a 00 dt.
. Pars, 370.
Lisboa, 110 por cento.
Ouro Onca bespaiiliors......... 31/000 a \\\f.M\
Moedas de 6/400 velhas.. 17/200 a 17/400
de C^4nf> noval.. KiiOO a I6/80U
de 4/000.......... .1/400.1 n/tkni
Prala.Palaeoe* brasilciros...... I/.18O a 'J*"1
Pesos coluinnarios....... 1/iOO a 1/98"
Ditos mexicanos.......... 1/000-a l/>2"
II-
PABTE OFFICIAL.
DECRETO Ji. 62.-DE27 DE AGOSTO
IIE 1849.
I llegla o modo por que devem ser dirigidos
das provincias as secretarias de estado,
tanto os requerimentos de partes como
correspondencia olTIclal de quaesquer il
loridades 011 repartieres, e facilita a com
mu'mcacfio dos decisOes, bem como a ex-
pediefio dos despachos e a remessa dos
diplomas queem virtude delles deverem
ejpedir-se.
iierendo estsbelecer urna marcha mais
I repulir e uniforme- para direceflo da cor-
I respondencia Quicial que quaesqiier aillo-
I ridde9 o repirticoes publicas das provin-
Icirs lenham deencaminhar minlia impe-
Irial presenca pelas diversas secretarias de
estado; e querendo outrosim que a todos
I os subditos do imperio rosidenles n>s mes-
I mas provincias sefacilitem os meiosde lazer
I cheganomeu conhecimento quaesquor re-
I queiimentos ou representacOes que devam
I ter andamento pelas ditas secretarias de es-
I lado ; providenciando ao mesmo lempo so-
| breo acert ffbrevididedas decisoes, bem
I como sobre o modo I picadas sos pretendentes, e Ihes serem re-
I mettidosos diplomas dos despachos com
I que rrein attendidos, sem que para isso
I neceasitem Urna corte procuradores: hei
I por bem decretar o seguinte:
I Artigo 1. Tanto os offlcios de quaesquer
f autoridades ou reparticOei, como os reque-
I rmenlos e representacOes que das proviu-
I cias se tiverem de enviar alguma das se-
I cretarlas de estado, ser fio sempre remelli-
I dos por intermedio do presidente di-res-
I pecliva provincia ; nllo se devendo as mes-
I mas secretarias da estado dar andamento
I slgum aos que de outro modo frem dri-
I gidos. .
Art. 2. Do disposto no artigo anteceden-
I lo excepluim-se 1
1. As representacOes que me frem di-
I rgidas contra alguma deterroinacSo, de-
[ cisfio, ou outro qualquer icio que emanar
I do poder execulivo.
3. As queixas e denuncias contra o pre-
I nielante da provincia, que poderlo ser diroc-
I lamente apieseetadas na respectiva iccre-
I taris de estado, urna vez que o requeri-
Imciito seja issignado pelo queixoso ou
Idununciinte, e reconhecida a sua assig-
Viatura.
f 3. Os recursos interpostos pelas par-
I tes, ou por qualquer autoridade ou reparli-
l(f(o publica, das decisOes proferidas pelo
I presidente da provincia, que poderilo ser
I enviados por intermedio dos mesmos pre-
I denles, ou directamente apresentados na'
I respectiva secretaria de estado.
4. Os oflicios dos secretarios dos colle-
I gios eleitoraes quo icompanhsrem as au-
1 thenlicas da deicfio de sonadores 011 depu-
I lados, que na forma dos arts "9 e 85 da lei
I n. 387 de 19 de agosto de 1810, devem ser
[ directamente enviadas secretaria do esta-
I do dos negocios do imperio.
g 5. Os oflicios das camras municipies
das esmaras das provincias participando
a posse dos presidentes, para ollas lio-
meados.
$ 6. Os offlcios dos directores dos cursos
jurdicos o escolas de medicina do imperio,
bem como os de quaesquer outras corpo-
rales ou autoridades que na forma das
leis em vigor devam directamente diri-
gir-s 1 respectiva secretaria de oslado
Art M. O presidente da provincia a quem
frcnuirigidos offlcios, requerimentos, ou
re presen tacOes para suhirem minha im-
perial presenca, os remetiera sem demora
companhidos!de todas as informacOes que
possam esclarecer a materia e orientar o
governo sobre a juslici ou injuslica das
prelen<6es, bem como sobre a necessidade,
conveniencia ou utilidade das medidas ou
providencial que frem propostas ourecli-
I nudas.
Art. A. As peticOes em que se requerer al-
guma anca ou alguma merc pecuniaria
em renumeracSo de servicos nllo serHo rc-
metlrdas 10 governo pelos presidentes das
provincias, sem quesejam instruidas com
documentos originaes, competentemente
legalisados, e sempro acompanhadas de fo-
Iha corrida, com dati que nllo exceda de
eis mey.es, pela qual o pretendent se mos-
tr isento de culpa.
Art. 5. Se as gracas ou meres peeunia-
[ riasrOrem pedidas em renumeracllo de ser-
L vicos prestados no exercito ou armada, de-
Iverfio as peiires, alm dos documentos
[ exigidos pelo artigo antecedente, ser sem-
[ pre ipompunliadas di fe de ofllcio do pre-
tndeme, 1 qualdever conter as declara-
res de que tratam os t., ." 3." do de-
creto n. 89 de 31 de julho de 1841 ; e, se o
preleqdente nflo perlencer classe militar,
j untara em vez da f de ollicio n ailesUcfio
requerida pelo 5. do mencionado de-
creto.
Art. Logo que taes peticOes sejam re-
cebidas na respectiva secretaria de estado,
se juntar a ellas tx-ofliei certidOo das
m erres que o pretndeme ti ver obtido pela
mesnia secrolaria de estado, declarando na
feertidflo a importancia dos respectivos
emolumentos, para em lempo ser car rega-
da ao agraciado, bem corno urna notado
l tudoquanto constar offtcralmenle a respei-
p.o do pretendent; e, assim preparadas, le-
' rfio aidilis palcOes o seu regular anda-
mento, it que delinittvimeBteso|amdei-
pachads.
Art. 7. Se ms pcliqSes se requerer al-
gum emprego publico civil, militar ou de
just'ci, n5o rao as uresmas peticOes re-
mettidss pelos presidentes respectiva se-
cretaria de estado sem que estejaiii preen-
chidas todas 'as formalidades prescriptas
i) is regimeiitos, leis e ordens por quo se
regular o provimento do emprego reque-
rido.
Art. 8. As nformicfles dos presidentes
que acompanliarem as peticOes de que tra-
tam os artigos antecedentes conterSo, a-
lm daj sua opiuao sobre o merecimenlo
da preten.co, todos os eselarecimentos que
podrem dar sobre as circumstancias dos
pretendentes, seu oslado, nioralidade, pro-
fisslo e servcos.
Art. 9. Quando nos requerimentos hou-
verqueix ou representaQo contra qual-
quer fuiiccionario publico, o presidente da
provincia o ouvir por escripto, e com a
sua resposta remettor o requerimento sem-
pro acompanhado da sua opinifio e de to-
das as informacOes que poder ministrar so-
bro o objeoto deque dr argido o empre-
gado.
Art. fO. Todas as decisfles do governo
sobre os oflicios, requerimentos ou repre-
sentagOes que na forma do presente decre-
to subtrem minha imperial presenca, se-
rfio communicdas ao presidente da res-
pectiva provincia, pan que este as trans-
mita ofllcialmenles autoridades a quem
competir, ou ai faca constar aos preten-
dentes pela maneira indicada no artigo se-
guinte.
Art. II. Haver na secretaria de governo
de cada provincia 11111 livro proprio que a
todos ser patonte, no qual se laucara nao
s a direccSo dada aos requerimentos, com
declaragilo dn data em que fdreni remeti-
dos, mas tambem as decisOes communicdas
a presidencia da provincia, alim de que os
pretendentes lenham assim sciencia do de-
forinientode suas peticOes, a possam, no ca-
so de terem sido attendidos, solicitar a ex-
pediclo de seus ttulos.
Art. ta. Se para o registro o expedicito
do titulo rulo bouver dependencia do paga-
mento de joia, sello, direilos, e emolumen-
tos, ou alguma outra mposico, ser elle
aem demora expedido e remanido ao pre-
sidente da provincia respectiva para que
o faca chegar mSo do agraciado logo
que esto o solicite. No caso contrario, se-
r sem.ire a comraunicaQIo do despacho
acnmpanhada de urna nota rubricada pelo
oflicial maior da respectiva secretaria de es-
tado, na qual se eipeciliquem todos os di-
rcitos, sello, joia, ou qualquer outra impo-
sicfiooujemolumenlos a que seja subjeita a
expediento do titulo.
Art. 13. A nota a que se refere o artigo
antecedente sera entregue na provincia ao
agraciado, para que a vi-la della possa pa-
gara importancia dos direilos, sello e emo-
lumentos na thesouraria da mosma provin-
cia, onde se Ihe passar conhecimento om
forma das quantias recebidas, para que com
elle possa requerer ao presidente da pro-
vincia a expediffio do seu titulo.
Art. 14 Os presidentes das provincias,
logo qun Ihes sejam apresentados os conhe-
ciinentos de que trata o artigo antecedente,
os remetterfio competente secretaria do
stado, na qual sem demora se expedirfio,
serfio enviados aos mesmos presidentes
os respectivos ttulos para seren entregues
a quem os houvcr solicitado. Expedidos
os ttulos, serfio os connecimentos remet-
idos aothesouro, onde ficarfio archivados
o om vista delles serfio as secretarias in-
demnisadas pelo mesmo tliesouro da quola
dos emolumentos, a ellas devidos, que tive-
remsido pagos as provincias.
Art. 15 Se os ttulos forem de alguma
condecoradlo das diversas ordens honor-
ficas do imperio, nSo serfio entregues aos
agraciados, nem estes podero usr das
respectivas insignias sem que preslem as
mfios do presidente da provincia o jura-
mento de fidelidado exigido pelo art. 6." do
decreto n. 321 de 9 de aetembro de 1843 ; do
que se lavrar termo em um livro, para isio
destinado.
Art. 16. As disposicOesdos arla. 12,13o
14 nao embaracam que as partes, por s ou
por seus procuradores, solcitem directa-
mente os seus ttulos na respectiva secreta-
ria de estado.
O visconde de Mont'Alegr, concelhelro
de estado, ministro e secretsrio de estado
dos negocios do imperio, assim o tenlia en-
tendido e faca execular. Palacio do llio-
de-Janeiro, em vinle e sete de agosto'de mil
oitocentos quarenta e nove, vigesimo-oita-
vo da independencia e do imperio. Com a
rubrica de S. M. o Imperador. Yi$oondtf de
MofAlegre.
REC.l'LAMENTO SOBRE O ABATIMENTO
DAS TABAS E QUEBftAS.
Art. 1. Todas as mercaderas subjeitas
a direilos na rasflo do seu peso devero
paga-Ios na rasllo do peso liquido que
fr verificado pelos empregados das alfart-
MINISTEB1 DA FAZENDA.
DECHET0 N. 634.-OE 28 DE AGOSTO
DE 1819.
Mandando observar fiovitoriamentenae alfan-
degat o rtgulumento sobre o abalimento dea
taras e queora:
Hei por bem que naa alfandegas perio se observe provisoriamente o regula^ rl
ment sobre os batimentos das taras e queJ
liras, que com este baixa, assigoado por
Joaquim Jos llodrigues Torres, do meu
concelho, senador do imperio, ministro e
secretario de eslado dos negocios da fa-
zenda e presidente do tribunal do thosouro
publico nacional, que o tenha assim enten-
dido e faca executar. Palacio do Hio-de-
ianeire, em vlnie e oito de agosto de mil
oitocentos quarenta e nove, vigesimo-01-
tavo da independencia e do mpeno..om
a rubriei de SuiMagestade o Imperador.-
Joaquim lote KodrifMtt Torrss.
Art. 2. Ficam xcepluidas da regra do
artigo antecedente, devendo pagar os res-
pectivos direilos na rasfio do seu poso bru-
to, as mercidorias seguintes:
1. As que fOrem expressamonte suh-
jeitasa esse onus pela tarifa ou pela tabella
junta.
*i >. As comprchendidasna referida tabella
junta com o abalimento das taras, marcado
na mesma tabella.
3. As que nao podrem ser pesadas fura
dos seus nvoltorios sem evidente perda ou
deteriorsefio.
4. Aquellas cujo peso nSo exceder do
urna arroba.
5 As nfio comprehenddas nos -S ao-
tecedentos, cujo donos prefeiircm pesa-las
juntamente com os seus nvoltorios OU den-
tro delles.
g 6. As que transitaron!, ou frem reex-
poi tidal.
7. As depositadas por effeito de arriba-
da Toreada do navio que as conduzir, e f-
rem reembarcadas.
Art. 3. Entender-se-ha por preso li-
quido o que ti ve: a mercadoria pesada fra
dos seus involtorios, e por peso bruto o
que livor a quo fr pesada dentro dos seus
involtorios ou juntamente com estes.
Art. 4. Seas mercaduras subjeitas a di-
reilos na rasfio do seu peso liquido acha-
re m-se acondicionadas em mais de um in-
voltorio, o abitimenlo das tiras ser feito
na rasfio de cada involtorio.
Art. 5. Se algum volme contiver merca-
dorias de diversas espocies que devam pa-
gar rasllo do seu peso direilos deferen-
tes, ser verificado o peso de cada urna
como se nfio estivessem reunidas no mesmo
volumr.
Art. 6. Na verificagfio do peso lquido ser
licito ao despachante separar das mercadu-
ras todos c quiesquer objectos em que pos-
sam estar iuvolvidas.
Art. 7. Os lquidos om geral pagarlo os
respectivos direilos na rasllo da capacida-
de dos cascos ou vasos que os conliverem
cora o seguinte ntiali ment de quebras.
1. De 2 i-or cento para os que nfio sfio
subjeitos evaporaofio, e vierem em cascos,
o de ni.ii-- 1 c- por cento porcada mez que
se seguir aos dous prmeiros mezes do es-
tada nos armazeus e depsitos da alfan-
dega.
2. De 3 por cento para 01 alcoolicos, ou
subjeitos 1 evaporaQfio.que tambemvierem
em cascos, e de mais I por cento porca-
da mez, como lica dito no paragrapho ante-
cedente.
3. Da;5 por cento para os lo qualquer
natureza que vierem em vaiilhasdo vidro
ou barro.
Art. 8. Sfio exceptuados da regra do arti-
go precedente
1. Os lquidos em geral, cuja quebra
fr reclamada na oreasiSo da descarga pelo
respectivo dono ou consignatario, ou pelo
capitfio do navio que 01 importara.
2. Aquelles cuja qGebra tiver sido cau-
sada por mero accidente ou sem ser por
culpa ou ilelrixode alguem.
Art. 9. No caso do $ l.do artigo ante-
cedente, o inspector ordenar logo a vsto-
ria o medalo nrossaria pan verilicaco
das quebras, mandando lavrir o compelen-
te termo com declaraqfio da falla adiada em
cada casco ou vaso e do seu respectivo nu-
mero e- marca, para ser reconhecido em
qualquer lempo.
E, verificada a reelamaefio das quebras,
serfio os direilos cobrados na rasfio do li-
quido que existir nos respectivos cas eos ou
vasos.
Art. 10. O inspector, so o julgar conve-
niente, poder mandar verificar por qual-
quer meio a exaclidfio da quolira icliada
na vstoria.
Eaodnnoou consignatario, se o reque-
rer ao mesmo Inspector, ser permitida
igual verificaefio, com|tanto que o fuga den-
tro de 24 horas depois da vistoria.
Art. 11. No caso do 2." do art. 8., o
inspector far proceder nos termos do re-
gulamenlo das a varias e damnos.
Art. 12. A louca e vidros importados em
caixas, barricas, gigos, ou qua'quer outro
involtorio, pagarSo os respectivos dreitos
com o abalimento da quebra de tres por
cento.
E, quando o dono ou consignatario recla-
me maior quebra, o inspector, precedendo
exame feito por peritos de sua escolha, po-
der conceder at 5 por cento mais de aba-
limento, (cando salvo ao mesmo dono ou
consignatario o conformar-se com essa
concessfio, ouservir-se dos meios que Ihe
faculta o regulamento dis avarias e
damnos.
MMB1
Tabella das taras que se devem deduzir nos w-1 Bardlohai
untes com merendaras snbjtitas a direilos s>|,0 derretido.
por seu peso liquido, e dt algumas mtreado-
riat que devtm pagar os direilos pelo seu pe- Sebo cm rama. .
10 bruto. (Sebo em vela
Nomenclatura das mcr- dualidades Quintos p
c-.lilciri.is.
Acido sulpburlco e ou-
tro qualquer
Ac de Miln
Agoa da Colonia, rosada
ou de rosas, de florl
de l.ir.inji, lavanda.l
inellssa, ralnha. vul-l
neraria, cravo, luuro'
ccreja e quaesquer
outras declieiro paral
beber oude perfurai-l
ra
Agoa-rai

A 11 i 11, -1 < .
Alvaidc
Assucar.
de voluni. c. deduc
Botija 25 SaB1-,
Calotes
Sarro de vinli
Sal amrco
Sal refinado
I Serme
W. I11111.1
Arante de latao
Aloes luccotorino
Ainendoas com casca
* sem casca
Azarco
A7.C111 ou Inco, anll ou
flor de ail
Azougue
Azul da Prussia
H.lC.llll.HI
Hacas de rame
llinli.i. uni mi iniutei-
ga de porco
llanlia, nulo ou inantei-
g.i de porco
Balitas
btalas
Holas.1 lina
Rnlaclia grossa
Casulla
( arne salgada cm sal-
mnura, ensaccad.\
('.mili. 11 ulis
Crt' para pintores
Capa-rosa
Correles de ferro
(.'obre
Crmor (p)
Vidros, ou
oulra qual-
quer vasl-
II1.1 ou in-
voltorioquc
nao seja
|i o 1 -ccll.in 1
ou cryslal
llarris 20
Folhas 10
Carus ou m. P. bruto
Barris ebarricas
Barrica;,cal-
xas c fechos I 15
Caras
Saccas, sac-
eos e einb.
de sacarla*. I 2
Barris 7
Caixas l
Barricas 18
Barricas I i
Bjvrie. ou barri-f 8
Farris
Frascos de ferro
Cal xu
Barricas c caixas
barricas
Barris
Hoics e potes
Caixas
Can, ejacazos
Barricas

Caixas
llarris e ceiba
Caixa9
Barris c barricas
Barris
: Barris, han i-;
[cas e caixas )
( Barris, barii-
(cas e ealxa5
Calxtea
nn.i.
H
CeMoi
Barricas
Barris
; llarris c Inrricas
30
li'
l
lo
x
!>
lo
i.,
lo
1
Tabaco ou fumo em pa-1 ^;u,(ils c. lri|os
llla I lilo, rapa de couro^i
Tintas preparadas a "Ico Frascos de ferro
Verdete
Vitriolo.
Barris c barricas
Garrafn
de barro, in-
eluiudo cc-.-
los e 111.1 is(
perlcnccs
\ Garraf(5eij
I
lu
Ide vidro, in-
Icluindo ces-
' tos c mais
1."
lu
\ ?l!
Caixas
Coilaes c barr.
Al 50 librai
Cli
Drogas de qualquer
qualidade ou naturc-
sa nao especificada
uesla tabella.
4
70
KM)
i
M
i
14
9
22
M
11
1,
20
18
20
30
, 25
10
8
i
4
10
30
24
22
20
DI-
Vidros ou
qualquer va-
/ilb.i ou in-
voltorio <|iifiP. bruto
nao seja de
porcellana
ou cryslal.
Art. 13. As caixas, cascos, vasosoquaes-
uer outros involtorios em que se acha-
rem is mercidoriis nfio serfio subjeitos a
outros direilos alm dos que pagarem is
mesmss mercidorias. Exceptuam-se:
; i. s involtorios especialmente clas-
silicadosouaviliidos na tarifa.
2 o Osquetiverem vilor mercantil ou
frm objeolo ordinario de compn e vend
nocommercio.
3.* Os que por qualquer ciusa oclia-
reni-se vnios ou completimenle separados
das mercaduras.
Ilio-de-Janeiro, em 28 de agosto de 18*9.
0 Joaquim los Rodrigues Torres.
Esscncias 011 leos vo
laleis de qualquer,' Ibas anda
d
tur
ou crystal.
Kncliadas llarris
Rstanho cm verguinlia Barricas
l'.rinlia de trigo
Farinha de Irigo
Fe/es de ouro
Ferros de engommar
fundidos
Ferro eslaabado em
dulcirs
Ferros em chocolatci
ras e fie'ideiras
Fio de velas
Fios de sapateiro em
novelo
Fio de l.ii.io
Grao de bico
Graxa
Graxa
Gesso
Goinma laca
Em quars-
Iquer var.l-
r. Ibas anda
ileiiominacao ou na-l lureta que sejam. fporc cllana |
1 .,11 1 .. .i 11
Saceos
llarris e baricas
Barricas
Barricas
Barricas
Barris
P. brillo
Lquidos nao especifi-
cados nesta tabella.
Lirio florentino
Lc-Roy
Linbaca
Laluo cm bacas
Uan.
Barricas c caixas
llarris
GarrafOe*
Barris c pipas
Surres
Barris e barricas.
Caixas
/ Vidros 011
oulra qual-
quer vazilha
ou iuvolto-
rio que n" seja porcel-
lana ou crys-
lal
Barricas
Garrafas
Barris e barricas
Barricas
Caixas, cai
xolcs, llocl-
las meuidi
nas caixas ou
caixoies, In-
dotado as
uiesinas cai-
xas.
10
18
10
9
18
I
3
14
2S
P. bruto
30
Nomenclatnra das mer- Qualidades Quintos p.
cadorias.
lanteiga de vacca.
de volum. c. deduc.
' Barris 1
.( Iloides ou p. .
( Frascos )
Botijas
Barris e qunolas
Latas
barricas
Oleo de linhaca
Oleo de linhaca
Oleo de aineudoas
Paios e CI10UI90S
Peixe salgado ein sal-
11111111.1 Barris e ceibas
Pedra hume Barricas
l'regos e brotas pira
sapiteiro, e envo de l Barricas, j
barril e al tonel, elbarris eli-
de ferrar, laxas del xas, caixoies
ferro,cobre, aiein ou i e ceibas
MOCO
30
3B
u
4fi
16
10
2S
>:<
li)
Presuntos em sil llarris 40
Duina em casca,quissia Caixa ou callle 20
Quina em p ou em sorte Vidros 4U
Dueijos Caixas simples 10
.. ,, ( Calxis com) QueiJ".........(repiriluientos) 22
Ruibarbo Caixas 22
llolbas de corlifa (.'inastns Id
Rolbas de cornea Canas 40
Salmo 18
pertences
i llarris, bar\
( ricas, caixas 1
Todas as mais merca-i c |UrroM U1,
donas, qaaado naot.olllo 1
furc.11 pesadas foral [l|a b lJo I
das laras, ou quando'u,s |
naocsliveren.stibjei- r fjrllos >
tas Idirc.tos pelo iru !aci.M e '
pi-su brulo.conrorine r rlll|l()S t
esta tabella ou dispo-f "c 1
licu da tarifa. J"''1"
* l ou esleirs i
au algodao. '
KXTRACTO DO r-fcpHDiuNTI-; DO DA 1.
bETBUBRO.
Ao lnspe-c.|0r di alfan.lega, cm solucao ao
que repr eiientou, que, lenilo-se declarado a b
se pa'a a deducea doquirlo iddlcloml de ar-
"'l"..rna(*om, n havia raso de slisritar-sr >.
envida sobre .1 inlelliKCneia da ultima parte
do artigo V0 da lei de 18 de setemor 1 de IS-1.',,
porque, sendo a base para adrduccao de mu
quarto a iniporlaneii dos direilos, claro lie jiu-
o accrescimo al os dulll por eenlo mi be mais
que a iiiulli|dieaco do priniiiro quarlo, cnw
pfldc por isso mudar de naliire/.a.
Comniantlo da ir Oii.
Quariel do caminando da piacn mi cidadr rfp
llecife de l'eiiiambucn, ti dtoutubrode
1849.
OflDF.M no DA N. ix.
Fac,o pnl'lico.para conliocimonto da guar
nicki e devid execueSo da parte ao quem
pertencnr.qno o i:\m.Sr. presidente da pro-
vincia em ollicio datado de hontem mandn
dar baixa doservlco, por lia ver rompida In
o lempo de seu enpajnmenio, O segundo-
sargento da companliia de artiliccs Ernesto
Jeronymo (ion^alves dos Sil)los.
Oulro sim, que o mesmo Rxm. Sr. ron-
cedeu dous mezes de licenca do favor para
ir provincia da Babia aosSrs. tenonto dn
secundo balalhio deeacadorea Antonio Ma-
noel do Oliveira Botfio, ealferes do sexlo
ItatalbSo lieiro de Lima, os quaes me apivsenlar.iiii
boje as ditas licencas, que torilo oomeco na
presente dala.
Ilavendo o Sr. capitfio da primeira classe
do estado-tnaior do exercito commandanlo
dos lurtes de Gaihi, e Naxarelli, Antonio
francisco de Souza Mlgllllfios, nlilido li-
cenca que me apresenlnu do Exm. Sr. ge-
neral coiiimandaiite das armas para vira
capital, e dando parte de prompto, ouinpra
quo v continuar a exoicer o rommando dos
ditos forlcs, quo Ihe ser entregue pelo S''.
capitfio da terceira classe Juo Francisco do
llego Barros Barreto, que por ordem do
mosmo Exm. Sr. general de 2> de mam do
crrenle anno o exerce interinamente du-
rante o impedimento do Sr. capitfio Ma-
ga I hiles.
Assignado, Jos/ Vicente de Amorim Bezer-
fi, coronel e commandante.
Quarlel do coimnando da praca na cidade do
Recifc de Pernambuca, i, de oulubro de
1849.
OltDEM ADMCIONAL A 1)0 N. 48.
O III111. Sr. coronel commandanle da pra-
Qa manda fazerpublcas.para conhecimento
da guarni;!o o devida execuefio da parle
de quem pertencer, as inslrucOes que de-
vem ser observadas na guarda principal, as
quaes conslam do ollicio nbaixo transcripto
do Sr. inspector da lliesouraria da fazenda
dirigido ao Exm. Sr. presidente : o que lu-
do Iho foi communicado por S. Exc. em
iilliciii datado de hontem.
Illm. e Exm. Sr.-Dando cumprimonto
ao ollicio do V. Exc. de -8 de agosto prxi-
mo lindo, passo a propor a V. Exc. as regras
e instruccoes que julgo devero ser observa-
das pola guarda desla repartiefio para regu-
laridade e maior vantagem do sorvico que
tem do ser por ella feito, tendo em vista
que no mesmo edificio existen recebedo-
rii das rendas internas, a pagadoria mi li-
tar e o tribunal, da reiacfio, e que estn*
repartieres devem tambem por ella ser
guardadas
Para que estas repartieres estoja ni com
as precisas seguranzas, devem haver cons-
tanlemeuto du da emule tres sentinellas,
una na polla da entrada geral do edificio,
outra na entrada para esta thesourarii, o
oulra na entnda da lliesouraria das rendas
provinciaes.
A seulinella da porta geral do edificio
deve ter a seu cuidido impedir que entre
u saia alguem por elil sem conhecimento
do commandanle da guarda, desde que lin-
dar i tardo u expediente do correio ate as 8
liorusda manhfia do da seguinte, o o mes-
mo deve faier as horas do expediento das
/eparlicOos quando por algum iconteci-
mento extraordinario isto seja necessario,
ILEGIVEL


n-quisitado do momento pelos respectivos
ninfea t bem doscrvigo.
A seiilinella da entrada para esta thesou-
raria dcvc flcar em cima na prirreira casa
junto a aseada, e lera seu cuidado impedir
que cntrem pessoas com bengalas o cce-
los, ou apparepam nltcracoes ou voseris de
l artes que perlurbom os empregados; mas,
Mi.-jjri.lo lindar o expediente, o se fechar a
ultima porta de baixo (que sempro ser fe-
chada om presenta da ni es m a scntinella e
lo cabo da guarda, como est em p'Atica)
ficar rondando esta porta, e as da recebe-
lorio de rendas internas, da pagndoria mi-
litar e do (frrelo, que exlstem em segui-
nento do nipsmo corredor ala primeira
rasa da entrad* do edificio.
A sentinell* da entrada para a tliesou-
raria da rendas provjnciaes devora flcarna
porta desta reparlicfle, o observar o mesmo
la ultima sentinelln; e.logoque lindar o ex-
pediente, rondar esta porta, a da secretaria
uilitar o a do tribunal da relaeflo.
Quando estas sentedlas sentirem al-
sum ruido, ou cousa que faca suspeilar ten-
tativas contra a seguranca das repartios,
deverflo logo dar paite ao oflicial com man-
da n te da guarda, para esto dar as provden-
cias que cstiyerem ao seu alcance, emquaii-
lo nilo reiuisita as que ruis julgar ueces-
sariaa ES autoridades competentes.
O lucia I da guarda devara responsabl-
lisar as senlinellas, e com ellas o cabo da
guarda que as n-ndcr, pela conservacflo dos
laoi roes, a lunpaza deslesedos corredo-
res, impedindo asim que uestes so prati-
quom actos contrarios ao asseio.
a (I mes i o olficial devela tambcm CUm-
prir e tazar cuinprir as requisicOes que a
bom do servido fizerem os chefos de todas as
repartieres.
O forneciment d'agoa e luz ao corpo da
guarda a odas luzes dos correilores com-
pete a esta tliesouraria ; e, por isso quando
apparcc.1 hita, cumpre ao commandante
la mesnia guarda requisitar as providen-
cias ao respectivo inspector.
< Me quanto me occorro propor V. Exc.
a este respeito.
Heos guarde a V. Exc. Tbesouraria da
fazenda de l'crnanibuco, 27 de setemhro
de 1819. lllm. e Exm. Sr. Honorio Mr-
melo Carneiro Lea", presidente da provin-
cia. ~o inspector, Jo.io (oncalves da Silva.
Conforme.O ollicial-maior, Florianno
Corren de llrillu.
Assignado, Francisco Carlos lloeno Des-
champa, capillo ajudaute deordens.
PENAMBUCO
Que o leu langedor Ih'envia.'
I macanco, que alto brade :
Viva n heroica mocidado
Da Olidense academia.'
Mas que Festivos sons nSo solta hoje
A minha pobre Lyra !
Iluje nilo ri, nao canta, nao se alegra !
Chora, geme, suspira!
O motivo ? Silencio '.... A voz dos labios
Me foge; e s sos olhos tristes lagrimas
Tenlain subir do coraeflo que as verle!...
Oh! que cruel contradicho he esta?
Ao prazer o ao pezar ao mesmo tempo
Abrir veio este da os noasos peilos,
Companheiros e amigos!
De nossa trabalhosa, ardua carreira
Para uns o almrjado, ultimo termo,
Para uniros em caminho grato pouso ;
Mas para lodos ponto melanclico
H : afectuosas, ternas despedidas !
Bem como o fatigado viajante.
Que, aps legoas e legoas, l descansa
Da eslrada junto ao marco, e sobre os
(passos
Que n'areia imprimi, a vista alegra ;
Assim nos, sobre as flores q'om nosso an-
Academico andar colhido havemos (nuo
Aqui e all, nos campos da sciencia,
Nos comprazemos hojf... Mas contrista-
A idtia de q'em meio dos folgares (nos
Havemos de nos dar mutuos adeoses,
P'ra nos revormos, quando?...
Ah! vos oulros
Bemdepressa lalvez; mas eu! quem sabe
Se jamis vos verei!...
Adeos, amigos!
do 1849. O secretario,
d'Xnnunciaco.
Antonio Ferreira
Quando mais nada, urna
leinbranca ao
(menos.'
COWINERCIO.
tgnacio Jos Pinto, fiscal do bairro da Boa-
Vista, fu virlude a lei.
Faz publico paio presente o que dispoe o
artigo 4. do titulo 6." das posturas rauni-
cipaes, quo he do teor seguinte :
Art. 4. As pessoas que derrubarem
mallos nos lugares por onde passam as
agoas correntes, ou lancarem pelas estradas
arvores, ramos ou espinhosque incommo-
demeprivemo transito publico, ou pos-
sam embaracar o escoamento das agoas das
chovas, ou conservarem as estradas dos
seos sitios mallos ou arvores que lancum
ramos para as estradas e que possam in-
commodar ao publico, serflo multados em
4,000 rs.
V. como lenha de fazer executar tal dis-
posieflo, faz publico pela imprensa, para
que uflo alleguem ignorancia os infractores
Jas ditas posturas municipaes.
Bairro da Boa-Vista, 9 de outubro de
18*9. Ignacio os l'inlo.
xido flcar sempre muitos dosanligo*defei-
tos, que nSo era possivel emendarem-se de
todo sem se recorrer a om novo ira balito de
outra tradciic3o, intei ramn te livresem fal-
tar a fidel idade que deveser a primeira obri-
gacflo do trataductor. Quem quizer a pe-
der aehar no armazn de Francisco Xa-
vier Martina Bastos, ruado Encantamento,
n. 11.
Declarares.
e = s
- s' n
K 3 O
< S er
n
o a a n>
o 9
o rs en
t =
33
2
3
ro
n c

c ~ 9? ti ora 5 Z? r
a
"O
o O o
r^ sr s
O D.3 ~
o o.
2. c
-? t a.
t M O
BSs
C
** B.
sfa?
-* T .*?
' i i< C" *'
"f.-- O. tn "C "
5 it o o c -

C
>< I s
1^ &*
7> za
"O <5
O *
8 2
si

a
5;
o
*
i
o
o
oo
C5 &
o>i ?
j|S|
-I co
00 oc o
s
I I
I "2
1 00, IO
I SI 2
=1 00
00 O
w o s:
PubJictifSo a pedido.
lo tfoiiofl ISi"nido Fonlenellt, lo
quinto auno u nrndemin le
"linda, iiollieatio i'snia ci-
IsmIc. por ccniaolo ponto ilc
1849.
Met rors(8o estremece!
Minh'lma sn ntove e agita !
A' inspiracllo, que in'inrita,
l.yia minha, ti obedece !
Queros Mgo que te alent ?
Sfln agora um fogo antele
Est'alin,este eorafilo!
He delirio o pensamei.to !
Me ariouho o sentimento I
Minha I ya una eaotjffo'.. ..
Urna caen, que um louvor
Seja esta mocidade,
Que abrilhanta a nossa idade
Da sciencia com o fulgor :
l'ina eiiiirfio, que a sa6de
Pelo exeni| lo de virtudes,
Q'em seu seio o mundo ve !
Que Ih'inspire a conlianQa
De que he da patria a es; eranea,
Pois a patria n'ella crr>!
Mais aiuda (Jma fjnc.lu,
Que p'ra o futuro. Ihe aponte,
Como para um alto monte
De ilillicil aseensau :
Que s da sciencia guiado,
Sco'a virtudo escudado,
Se rde l bem chegar ;
Que, a fallarem tacs arrimos,
Esp'ramjas que hoje nutrimos
IIfio de comnoaco acabar!
Uma cancSo, minha l.yra,
Que anda mais Ihe avvenle
Das lettraa o amor ardenle,
Que ella j hoje respira !
Siiu Uuia eaneoo de gloria,
Uma cao^So de victoria,
ALFANDEGA.
Itendimcnto do dia 9.....15:261,436
IUP0KTACX0.
Sociedade-Felit, polaca brasleira, vinda
de Lisboa, entrada ueste mez, consignada a
liveira IriuSos & Compantiia, nisnifestou
0 seguinte :
8 caixas rap ; a Jo3o Jos do Carvalho
Moracs.
40 barricas cevada, 6 pipas o 20 barris vi-
nho, 1 caixa livros ; a Miguel Jos Alves.
6 pipase 20 barils vinho, 100 canastras
batatas; ordem.
1 caixa luvas de pellica, 55 canastras ba-
tatas ; a Marcellino Menriques Pcreira.
C harris vinho ; a Joaquim Ferreira Mon-
des CuimarSes.
10 pipas e 100 barris vinho, 20 barris azei-
te-doce, 10 ditos paios, 10 ditos chouricas,
5 caixas toucinho; a Thomaz de Aquino
Fonscca (* Filho.
2500nilhos ceblas, 100 canastras bta-
las, 5 pipas e25 harris vinho; a Francisco
Severiano Kaliello & Filho.
20 pipas e 50 harris vinho ; a Joflp Lucio
Marques.
3 caixas chapeos, 1 dita calcados; a Au-
gusto Cezarde Abreu.
1 barrica linhafa, 2 ditas salitre, 3 caixas
vidrs, 1 barril grao do bico, 11 voluntes
dropas, 4 barris er; a Vicente Jos de
Unto.
1 caixa vidros, I fardo alfazema, 1 caixa
com broxas para pintor ; a Jos Alexandre
Bibeiro.
1 caixa agoa ngleza, 4 volumes drogas ;
a Jos Mara Connives Hamos.
2 volumes drogas ; a Antonio Pedro das
Neves.
1 cmbrulbo fio de vela ; a Itaymundo Car-
los .eile.
3 caixas vidros, 9 volumes drogas ; a Bra-
vo & Companhia.
16 barris chouri^os ; a Miguel Joaquim da
Cosa.
9 caixoles doce; a Jos Joflo Teieira.
2 .Mil i ol,n- esleirs, 1 barril azeite-
duce, 1 dito vinagra, 10 barris farcllos; a
Ju' Pereira da Cunta.
1 barril vinho, 1 dito presuntos, paios u
chouri<;os ; a Manuel de Souza 'lavares.
2saceos favas j a Antonio Ferreira Lima.
1 sino ; a Caudillo Agosliulio de Barros.
SO canastras ceblas ; a Antonio Joaquim
Alves Tcixeira.
CONSULADO CF.nAL.
Itendimento do da 6..... 413,390
CONSULADO PROVINCIAL.
Itendlmenlo do da 9..... 742.1C6
O lllm. Sr. captulo do porto desta pro-
vincia faz publicar, por ordem do lllm. e
Exm. Sr. concelheiro de estado e presidente
da provincia, a tradcelo do aviso seguinte:
vtraduccaO.
otviso 0S martimos.
Pharts no mar Keach, rio Thames.
aCssa-da-Trindado,em Londres, 8 de agosto
de 1819.
Noticia seguinte.
Que em altencflo as recia macos de in-
nmeros proprietaros, capitSes de navios e
outras pessoas que vivem ou se interessam
pela navegado no rio Thames, se est3o
apromptando dous phares para seren ex-
hehidos em o marRoach ; estes phares se-
r.locollocados ao norte do canal navegavel
do Iteach.isto ho,um ao largo de Chapuaem-
Mead,jimio ao lugar em que est oBeacon, c
o ouiin em cima do Mucking-FIat, os quaes
sern exhibidos em a noite do primeiro de
outubro seguinto, e dabi em diante conti-
nuai fio a acender-se desde c anoilecer al o
amanhecer.
avisos martimos.
Para o Hic-de-Janeiro salie
no dia io de outubro o patacho
San-Jos-Americano : para 6 res
to da carga, passageiros e escravos
a frete, trala-se com o capitSo, no
caes da Alfandega, ou na ra da
Madre-de-Deos, n. 3, terceiro
andar.
PARA O.ASSU'
segu no dia 15 do correte mez o mili-
to veleiro brgue nacional Carvalho I.: re-
cebe carga a frete ou passageiroa : trata-se
cornos consignatarios, Machado & Pin huiro,
na rus do Vigario, n. 19, segundo andar,
ou com o capitSo a bordo.
Freta-se a barcada Conccico-de-Maria,
prompta a seguir viagem para qualquer
porto, tanto do norte com do sul: lambem
se ven le a mesma : os pretendentes que a
quizerem comprar drijam-su a ra larga
do Rozarlo, padaria n. 18, e para fretarem-
na entendam-se com o mesire a bordo da
mesma, defronte do trapiche do algodSo.
Para o Aracaty
saheem poucosdias o hiate Flor-dcCuru-
rtpe, de primeira marcha : para carga e
passageiros, dirijam-sairua da Cadea, lu-
ja de fa/endas, n. 31.
Freta-se para qualquer porto da Cosla-
d'AI'rica, recebando passageiros, para o que
tem excellenles commodos, o multo conlie-
cido e veleiro brgue francez Faber i os pre-
tendentes dirijam-se sos consignatarios do
mesmo, B. Lasserre & Companhia, na ra
da Senzalla-Velha, n. 138.
Sahe imprclervelmente para o Cear
at o dia 18 do crrente, por ter a maor
parte da carga prompta, a escuna nacional
Tentadora, capitao Antonio Comes da Silva :
r, dirija-so
Joaquim Monteiro Cruz & Com-
panhia, na ra do Queimado, n. 28.
- Preclsa-e de tres ofRciaes de Ch,P
tiHro, quesejam lions : a tratar no u
da-Boa-Vista, fabrica de charutos, n IV'
mesma fabrica pracisa-se alugar un mm
- saiba ooainhar o diario de um
i
Lei loes.
Os demais particulares a respeito da ap-
pai iciio dos phares serio publicados om
$'u devdo tempo.--Por ordem, J. Kebert,
secretario.---:cnforme. -- O olllcial-msior, Iq7m a~mesroTquize7"cHrega
Hortanno Correa deBrtllo. > a caSJ de Joaquim Monteiro Cl
Secretaria da capitana, 4 de outubro de
18l9.--Est conformeO secretario da ca-
pitana, Thom Fernandes Mmleira de Castro.
-- O Sr. director do licu manda fazer
publico que, segundo a portara do Exm.
Sr. presidente da provincia de 5 do corrento
mez, se acha em concurso a caileira de pri-
meiras lettras da cidade de Coianna : por
tanto os cidadaos brasileiros, queso quize-
rem oppr dita cadeira, deverflo compa-
recer na sala do palacio do governo da data
deste a 60 das, remetiendo a secretaria do
liceu os sens documentos de habilitares,
8 dias antes do dia marcado.
Licu, 9 de cutubrode 1819. anuario
Alexandrino da Silva Rabello Caneca, pro-
fessor de desenlio e secretario.
oviuenio do Porto.
Naviis entrados no dia 9.
San-Joo ( Terra-Nova ) 38 Dias, hiate a-
leci iraiiu Saln, de 160 toneladas, capi-
Iflollenry llcibert, equipagem 9, carpa
2076 barricas com bacalho ; a Me. Cal-
inoiii & Companhia.
Camaragibe 8 dias, hiate brasileiro Novo-
Destino, tic 2\ toneladas, capitao ICslevflo
l'.il-eiro, equipagem 4, carga n-sneae c
madi'ira ; a Jos Manocl Martins.
Clasgow 61 dias, brigue inglez Fanny-a-
Currigves, de 189 toneladas, capitflo John
Iteid, equipagem 10, carga fazendas ; a
llcdigway Jamessou & Companhia.
Navios sabidos no mesmo dia.
Rio-de-Janeiro polo Ass Brigue brasi-
leiro Santa-Marta-Boa-Sor te, capitflo Joa-
quim Dias de Azevedo, carga varios ge-
neios. Passageiros, Jos Joaquim Bezer-
ra Cavalcante com 1 escravo e 2 criados,
Jos Manocl Fernandes. Brasileiros.
Porlos do norte Vapor brasileiro Impera-
dor, commandante o primeiro lente
Ignacio Eugenio lavares. Alin dos pas-
sageiros que trouxe dos porlos do sul
para os do norte leva a seu bordo : para o
liio-Crande-do-Norte, Fabricio Gomes Pe-
drosa ; para o Cear, Joflo Francisco
Barlioza Conleiro, D. Mariana Barboza
i niilcna, D.Joaquina Barboza Cordeira
o 3 escravos.
Theatro de S.-Francisco.
DOMINGO,!* DE OUTUBRO DE 18*9,
o beneficio de um particular,
subir scena pela primeira vez a linda
pe?a (que tantos applausos tem merecido na
curte do Rio-de-Janeiro. no theatio do Sr.
Joiio Cctano. intitulada
A MULHEIt VINGATIVA,
a qual ser representada com todo brilhan-
tismo que pede seu autor.
No ti ni da poca, as jovens do theatro dan-
Qarflo um gracioso
PAS DE DEUX.
No fim do qual a joven Jezuina executar
O SOLO INGLEZ.
Terminar o espectculo com a graciosa
larga
O JUDAS EM SA BBADO DE ALLELUIA.
O resto dos bilhetes acham-se venda na
ra do Caldeireiro, n. 12, | rimeiro andar,
casa do beuefciado.
Principiar as horas do costume.
l'ublicacoes Iliterarias.
^OITAjES.
O lllm. Sr. Inspector da thesoursria da
Mzenda provincial manda fazer publico que,
do da 8 do crrente em da rile, principia o
pagamento dos ordenados o mais despezas
provinciaes vencidas at selembro prximo
udo ; e bem assim os descontos que se li-
zeram nos referidos ordenados, e que fAram
mandados restituir pelo artigo 36 da lei
provincial n. S**.
Secretaria da thesoursria da fazenda
proviucial de Porusuibuco, S do outubro
A VOZ DA RELIGIAO*.
Deste peridico religioso existem tres vo-
lumes, dos quaes o primeiro conten urna
demonstrarlo da verdade da religiflo catho-
lic.i ; o segundo, um tratado das conso-
quencias da reforma protestante ; o tercei-
ro, um tratado de controversia religiosa.
Alm disto conlm interessantos artigos e
passagens escolhidas dos mais clebres es-
criplores anligose modernas, relativos s
verdades da religiflo. etc., etc. Vende-so
na livraria numero 56, bairro do Recife, ra
da Cruz, a *,000 rs. o volume.
Na mesma livraria se recebem assignatu-
ras para o quarlo volume, a 1,000 rs. por
trimestre, cujos nmeros se publicam todos
os domingos.
Adolfo llourjois fari leilflo, por in-
lervencfloilocorrelorOliveira.de 13 paro-
dias de excellenles cavallos de carro, ou-
lros desella e varios carros de ede 2 ro-
das com arrcioa competentes: quarla-fei-
ra 10 do crrente, s 10 horas da manhfla,
no seu estahf lecimento na ra Novs.
O corretor Oliveira far leilflo de es-
plendida mobilia, consistindo em cadeiras
dedilTerentes qualidades, fofas, mesas re-
dondas, dita elaslics, bancas de jogo, tou-
cadores, espelhos, guarda-vestidos, lvalo
ros, com modas, trems, marquozas, car-
teira de escriptorio, candieiro de globo, re-
logias de. cima de mesa e de algibeira, man-
gas de vldro, louqas, uma hacia de rame
grande, tres riquissimas redes do Para, um
bandolim dilo, muitas obras do prata
moderna e outras militas cousas : quinta-
-feira onze do corrente, as 10 horas da
in.mii.ia, no primeiro andar da casa n. 46,
ra da Cruz.
-- Lalham & Hibbert farflo leilflo, por n-
lervenofo do corretor Olivoira, de varias
partidas de fazendas inglezas, para concluir
certas cotilas : sexU-feira, 12 do corrente,
s 10 horas da manhfla em ponto, no seu
armazem, ra do Trapiche.
C0NST1TIICA0' SYNODAL,
do arcebispado da Hahia, ele.
He um excellente-resumo da constitui-
eflo por que se regem tolas os diccesesdo
Brasil, com a resolur.Ho de diversos casos,
ole. O titulo desta obra basta para se reco-
nhecer que be da maior importancia para
todos os ecclesiaslicos. Na misma livraria,
prego 5,000 rs.
PUBLICaCAO' LITTERARIA E RELIGIOSA.
Sahio i luz em lingoa vulgar o mais per-
feito cathecismo de doutrina christSa, o de-
cretado pelo sagrado concilio de Trono
para delle fazerem uso os parocbos de todo
o orbe catholico as suas exposices dbu-
trinaes aos liis commeltidos ao seu cuida-
do e vigilancia, aliin de que em todos aquel-
les pastores houvesse a uuiformidade no-
ces. i ia tanto no ensino das principaes ver-
dades da raligiflo calbolica, como na boa
ordem e melhodo de as expr e ensinar
Esta nova versflo, que a primeira vez agora
acaba de sabir ao publico, se fazia muito
neccssaria pelos defeitos da antiga, ja por
vezes reformada, mas sem poder preencher
fcilmente os seu* fias, por se Ihe ter dei-
Avisos diversos.
Prccisa-se de um oflicial de sapaleiro :
no Alerro-da-Boa-Vista. luja n. 78.
Precisi-se de 300,000 rs pelo tempo de
15 mezes com o juros de I e mejo por cento,
sobre penhores : quem quizer dar annuncie.
Precisa-se alugar um sobrado do um
andar no bairro de Santo-Antonio, prefe-
rindo-se nas ras Direila e do l.ivramento,
patoos do Carmo, de San-Pedro, da Penda e
ra du mesmo nome : na ra Direila, ven-
da n. 23.
Precisa-te de um caixeiro na padaria
de uma soporta, na praca da Santa-Cruz.
Quem annunciou querer 5:000,000 rs.
a premio de 1 e meio por cento au mez, dan-
do para segura no hypotbeca em predios li-
vres e desembarazados, apparee,a na ra No-
va, n. 46, srgundo'andar, que achara quem
Ihe indique quem faz este negocio.
--.\ \iiiva c flhos de (amulo Jos Vello-
zo da Silveira avisam a todas aquellas pes-
soas que leem penhores em seu poder de os
vir tirar no pravo de 15 dias, contados Te
boje C 8 de outubro) em diante; e, nilo o la-
ven.lo, serflo vendidos para pagamento de
suas dividas. Tambem convidam a todas as
pessoas que se julgarem scus credores a se
apresen'arem competentemente habilita-
das, por isso que teein de se dar bens a in-
ventaro.
-- Recebe-se para amamenlar uma enan-
ca para o que a ama he muito sadia e tem
muito bom leite, assim como a familia da
mesma casa o mais desvelado tralamenlo :
na ra da Florentina, n. .16.
Ficam a/m effeitoosannuncios feilos
em setembro por Bernardo da Cunha Tci-
xeira em que se comprometa a recolber
gneros no armazem da ra de Apollo, n.
32, pertencenle a Manuel Antonio da Silva
Molla, por se ter desfeito o contrato com o
mesmo.
Para as pessoas que ten-
conam seguir viagem.
No pateo de S.-Pedro casa terrea o. 8,
liram-se passaportes para denlro e lora do
imperio correm-se folhas e despacbam-se
escravos e para osle lint taihbem pde-se
procurar na praca da Independencia, livra-
ria ns. 6 e 8.
Sociedade Apollinea.
A commissflo administrativa da socieda-
de Apollinea faz scieote aos Srs. socios que
terca-feira, 10 do crrenle, se recebem as
propostas para convidadas partida do dia
20; advertindo que, passado ease dia, nflu se
recebera proposta alguma, alim dse eviia-lnho distante s'lciJosTdesta cidade"no Atr-
rela o abusos apparecidos. j ro-da-Boa-visla, o. 63, segundo andar.
que qua
cass.
Precisa-ee de cinco contos de ria a
ros sobre hypolhecs do prodios nest Driu"
n3o excedendo o premiode 1 i/ porcei?'
ao mez : quem quizer dar annuncie n0r..
taflhjt. Kur|'
1 B*as- t
^i\a praya da lndpen-2
denea, n. 10, s
ja ao voltsr para a ra das Cruzes, alu. 0
v gam-se e vendem-se bixas de llaat-
X burgo : tambem vflo-se applicir pi. 0
l* ra commodidaJe dos freguezes ; ti. 0
PJ ram-se denles, sangra-aa e app|. 0
w cam-se ventosas: tudo por preco 0
O commodo.
&
OOOOOOOQOO oooooooo
llobilias de alugnel.
Alugam-se cadeiras para bailes e oflicios
tambem sealugam mobilias a vonUde dos
pretendentes e por preco commodo : nim.
Nova, armazem d* trastes, defrontod* n
de Santo-Amaro,- n. 59.
--Precisa-se o uma pessoa para cim,-
ro de um engenho distante desta praca aui
tro legoss, que seja solteiro e ssibi (er .
fallar na rus das Cruzes, n. 40.
Quemprecisardeumhpmem hbil na
gyro commercial, tanto para vender i rs.
talho como de portas a fura, e para escripia
singella por ter grande pratica, dirija-iij,
ra da Senzalla-Nova, n. 40, primeiro andar.
Lotera do Guadalupe.
Pela ultima vez designa o Ihesoureiro
dests lotera o dia 9 de novembro prximo
futuro para o andamento das respeclivis
rodas. Os bilhetes que restan) vender a<
cham-se nos lugares do costume, onde os
amadores deste jogo devem procura-Ios,
lint de que seextraiam com a promptidao
queconvem. O mesmo Ihesoureiro afflrm
que a irmandade beneficiada est disposu
a ficarcom alguns bilhetes por sus conla
mas, nflo podendo por ser o,numero destes
crescido. deve o publico ajuda-la noata em-
preza, bem como que se propOe o Ihesou-
reiro a coajuva-la; asseverando por fim que,
se os bilhetes se acabarem hoje, as rodas di
lotera terfio andamento amanhfta.
-- O escrivflo dos protestos mudou sua re-
sidencia e cartorio para o sobrado imme-
diato ao da repartcoda policia.
Aluga-se o armazem n. 9 do paleo da
matriz de Santo-Antonio, com pateo eca-
cimba : a tratar na ra Direila n. 89, primei-
ro andar.
AGENCIA DE PASSAPORTES.
Tiram-se passaportes para dentro efri
do imperio e correm-ae folhas por proco
commodo : na ra do Rangel, sobrado de
um andar, n. 57.
Roga -se so Sr. A. I. S. G., morador em
Olinda, que mande pagar 20,000 rs. no Re-
cife, ra da Senzalla-Nova ; do contrario,
lera o desgoslo de ver seu nome por ex-
tenso.
Aos Snrs. de engenho e.
lavradores.
Se bem que autorisa alguma provencSo
tudo aquilo que fr offerecido; comtudo,
nSo sendo osla regra invariavel, nflo se de-
vem ter de m le todas as cousas oflerecidas.
Urna pessoa com alguma pratica e nlelli-
gencia precisa saofferece para recebercom-
missOes de assucar para vender nesla cida-
de, no que promette fazer as vezes do pro-
priodono se offerece aos Srs. de engenho
e lavradores para esse fim, mediante a
porcentagem do coslume, c gratuitamente
os mais gneros do paiz para o que of-
ferece fiador a sua pessoa e conducta: a
quem couvier, dirija-sea ra de Agoas-Ver-
ues, n. 62.
Desappareceu ou furtaram do consu-
lado britannico, na ra do Trapiche-Novo ,
em 2 do corrente por ah assim, um co de
agoa pequeo, de cor preta e pardo pel-
lo eorelhas coinpridas, atiende ao chama-
do pelo nome de Ralph : qualquer pessoa
que o encontrar e entregar no mesmo con-
sulado ou der iiforroacAes do lugar onde
acha-seretido, iccobura 10,000 rs. degrali-
fics(flo.
A Snra. D. Leonor Candida de Carpes
tem uma carta na livraria da praca da In-
dependencia, ns. 6e 8.
Perdeu-se, na noite de sexta-feira ,*
do corrente, da Ponte-de-Uchoa alea ra
do Hospicio ed'abi voltando para a praca
da Boa-Vista ra do AragBo palco da S -
Cruz, ra da ribeira e do Mondego al a
boceo das Barreiras um sinete: quemo
tiver adiado querendo restituir, dando-so
lite o adiado e os sgnaes,annuncie.
I.ourenco de S Albuquerque Jnior
embarca para o Rio-de-Janeiro.o seu osen-
vo pardo de nome Izidoro.
No dia 7 do corrente, fugio a crouli
Benedicta, bem conhecida por potasas ; be
baixa boicuda e fula : quem a pegar leve-
a a ra do Collegio, n. 6.
Na ra Nova, ioja n. 58, te dir quem
da dinhoiro a premio nas quantias de 200,
300 e 40o,uoo rs. com hypollieca cd cassi
terreas.
Firmiano Jos Rodrigues Ferreira, que-
rendo tratar de vender seus dous estabe-
lecimcnlos de fazendas que tem no Passeio-
Publico, ns. 11 e 19, roga aos seus devedo-
res, tanto da pragacomo os de fra qu
quanto antes venliain pagar seus debiluti
alim de que com mais brevidade possa li*
quidar suas trausseces ; esperando de seui
amigos assim o facam.
Quem annunciou querer hypotliecir
um sobrado de dous andares em boa roa,
dirija-se ra estrella do Rozsrio, n. *3>
segundo andar, que se dir quem fas ella
negocio.
-- Uma senhora casada se offerece par.-*
ensinar meninas a ler, escrever, coolar
bordar, marcar, fazer lavarinlo e flores, pe-
lo preco de 1,000 n.-. ns ruada Gloria,
n. 43 y
eniz,alfaiate francez, mudou o seu
ealabelecimento para o Aterro-da-BoS-Vi-
ta n. 38, aonde os aeus freguezes o aclis-
rao prompto para o seu servico
Precisa-se de um feilor para um erige-


i>revino-se a certa pessoa que, vindo
a/ira aasiste actualmente na ra do Quei-
mado que, se no querter ilgum descosto
Tnixe de,calumniare de procurar questoes
" m ounm n.1o, sn importa oomlle; pois
" je no mudar de rumo, expOe-se a
nffrer as ras dcsla.cidade em pleno
rtia un vcrgonha, e a ver publicar-se car-
io neeocio relativamente ao negra l-elix, do
aun resultar ir ter com os ossos na cadea.
i emhre-se que ia se acabou o lempo das at-
ences, easoiTensssrecebidas sOo mnitas,
enue agora deseja-se urna occasiSo pan so
saldaren contas tenas..... O prenle ad-
'juncto quequiimtm atarla da negra.
lava-aerouP8 de varrella de casa de
familia, com promptidao, zelo o Odelida-
de quem quizer annuncie.
.. o hacharel formado Jo.lo Floripes Das
Bnelo acha-se residindo nesta cidade na
ra Nova, n. 21, primeiro and, e alii con-
tina no exercicio de advogado, que inler-
roinpeu smente nesta praga por ter do tra-
anla sade de sua familia na cidade de
Aris da Parahiba do norte, onde advogou
por todo o lempo queati residi : as pes-
uas que de seu prestimo se quizerem utili-
sar o pdem procurar na casa de sua resi-
dencia cima dita.
O reverendsimo Sr. Rafael, que veio
no ultimo vapor do sul, lenha a bondade do
annunciar sua morada pira se receberem
urnas encommendas.
Aluga-se o primeiro andar da casa n.
86, sita no Aterrorda-oa-Vista : a tratar na
ra Velha, n. 55.
Os verdadeiros e a-
preeiaveis charutos de
iHavana estftoa ven;!a na
jim da Cruz, n 51, arma-
zem de .1. O. Elster.
A pessoa que annunciou ter achado
urna caixa de tartaruga na ortlem terceira
deS Francisco, dirija-so por obsequio
rua do Collegio, renda n. 5, que se llie da-
rlo os signies.
-- A .Senhora D. Msria Barboza de Carva-
llo A mirado e o Sr. Antonio Jos Cardozo
de Carvalhoteem cartas viudas do sul, no
ascriptorio de Manocl Ignacio de Oliveira ,
na praga do Corpo-Sanlo, n. 6.
Deseja-se fallar aoSnr. Jos Francisco
da Costa Rocha : na rua da Madre-de-Deos,
n, 3, terceiro andar, casa de Manuel da Sil-
va Santos.
Precisarse alugar un prelo
para o servico de casa : na rua da
Alfandega-Velha, u. 19.
Iloje, 10 do correte, se ha de arrema-
tar, na porta do Illm. Sr. I)r. juiz munici-
pal da segunda vara, pelas 4 lloras da larde,
a casa terrean, 11, sita na rua de (lorias,
avahada em um cont de ris, pegeorada
a os herdeiroa de Jos Mauricio do Uliveira
Maciel : he a ultima praga.
Precisa-be de pretas para venderem
bolos, pagando-se-lhes vendagein : na Cain-
boa-do-Carmo, n. 24. Na mesma casa fa-
zeni-se bandejas de bolos de todas as quali-
dades.
I'recisa-se de um preta
boavendedeira de doce: na rua
io Trapiche, n. 44*
Aluga-se, para se passir a Testa, urna
casa junto a ponte da Passagem, com bom
innimesitio murado: a tratar na ruada
[Cruz, n. (i. -
--Aluga-se urna casa terrea na rua do Co-
I tovello, 11. 57, com bons corumodos : a tra-
I lar na rua do Caboga-, loja n. 9.
I.uiz Antonio Vieira embarca o seu es-
era vo crioulo, de nome Antonio, para o
Tftio-de-Janeiro.
Precisa-se de um bom forneiro : na pa
ilanu defronte da Fortaleza das Cinco-
[Ponas.
Quera innunciou precisar de 100,000
I rs. a premio sobre hypoiheca em 1 moleque,
I dirija-ae a esta (vpographia, que se dir
quem d.
mesmo escravo Mannel que Ihe vendi em so-
teml>ro de4845; por isso aviso aoditoSr.
llamos queira mandar remir a sua leltra
com juros vencidos, pois do contrario usi-
rei dos meios legaes, e declaro desde j que
n3o me responsabiliso pelos ditos negros
se em prazo rasoavel nao mandar pagar ou
entender-se commigo. O vigario, t'ran-
citeo Uanoel de Barros.
-- 0 deposito de assucar na rua do Apollo
iT. 24, s6b a adminislracfio do abaixo assig-
nado, recebe por commissflo a mais mdica
a venda do mesmo genero por cunta de
seus donos, ou demora-o conforme as or-
dens que receber, e tambera seencarrega
de comprar todas as encommendas, no que
prometi bom desempenho. oknlonio
da Sonsa Machado.
Aluga-se, pelo lempo de fest, um gran-
de sitio na estrada do Monteiro, com boa
casa de vivenda, cozinlia fra, estribara ,
cocheira muitos arvoredos de fructo e
fliuilo porto do banho : a tratar na rua No-
va n. 50, primeiro andar.
Quem quizer comprar, na ilha de S.-
Miguel, urna porcSo de trra lavradia, sem
baldeusalguna e om muito bom lugar, di-
1 ija-se a rua do Collegio, n. 6.
AI uga-se ubi grande armazem com ser-
venta para a mar pequea e porto de
embarque e desembarque : na rua da Sen-
zalla, n. 42 a tratar com ,S. J. Jolmslon &
Cumpanhia.
Aluga-se um sobrado com mullos com-
modos e muito bom para se passnr a festa,
por estar periodo banho, tanto salgado co-
mo doce, por ser no lugar do Varadouro,
defrontodo porto das canoas em Olinda :
tambem se aluga urna loja de um sobrado
nos Qualro-Cantos da mesma cidade mui-
to propria para qualquer estabelocimento :
na rua do Livrameolo, n. 8.
'5
Compras.
I*

DEPOSITO GEHAL
do superior rap areia-pnta
da fabrica de Gaais Pai-
Ihel&c Companhia, na Ba-
ha.
O Domingos AlvesMalhcus, agente da
fe, fabrica de rap superior arcia prola
e nieio grosso da Baha, ten aberto o
9 aeu deposito na rua Cruz, no Recife, :'4
i n.52, primeiro andar, onde se achara <
*K sempre desle excel lento e mais acre- -4
43 (litado rap que at o presente se tem #
-> fabricado 110 Brasil: vende-so em bo- 4
fe tes de urna e meia libra, por preco 4
? mais conimududu que em uulra qual- 4
quor parte. 4
I -##*##
--Para si' passar a fest8 na Capunga em
bom lugar, fresco, perlo do banho e da pra-
I ca, aloga-so orna casa, exccllente para mui
I la gente, nova, com 34 palmos de frente,
envidracada, com duas salas, quatro quar-
llos, armarios rmbotidos na parede, prn-
Ipriospara guardaros pelscos, cozinha f-
Ira coro o leu competente forno para os
quituies, copiar da parte de detrs, muito
fresco e proprlo para o brodio, eslribaria
Jara dous cavallos, quintal cercado, com
L150 palmos e rundo, cacimba independen-
[te e grande, eajueiro para o r.onxe das on-
Ize : ludo por 150,000 rs. : a tratar ha rua do
Queimado, 11. 88. segundo andar.
-- Vr. J080 Capristrano de llendonca
I ensina pelo lempo das ferias geographia e
[ historia, e tamliem rhetonca epoelica: os
pretendenle o poderfio procurar no conven-
to de Santo-Antonio desta cidade, onde
tambem d licOes de historia sagrada e ec-
clesiaslica.
Aluga-se um primeiro andar da rua do
Rangel, com cinco quarlos e duas salas ; na
|-Vrca da Independencia, ns. 6 e 8.
-- 0 abaixo assignado commuuica ao Sr.
Jos Candido Ramos.senhor do engenlio Pe-
Veira em Serinliem.que no dia 25 Be seteai-
*ro do coi rente aiiuu lho appareceu o ne-
rgro Uanoel, que eu Ihe linlia vendido, e
niais outro negro de nome Jos crioulo, que
diz ser do mesmo senhor, pedindo-me que
os compra sse : e corro o Sr. lia mus nao te-
lia pago sua leltra. vencida a 28 de junbq
e IMS uu valor de 648,000 rs., e prec,o Uo
Com pra-se o vocabulaiio portuguez do
Bluteau : na rua do Hospicio, n. 9.
Compra-se um sitio prximo desta ci-
dade que tenha boa casa de vi venda, bai-
xa para capim e agoa preferndo-se
margem do rio : no Atcrro-da-Boa-Vista ,
n. 42, segundo andar.
Compra-se toda a qualidade de trastes
usados, assim como tambem se trocampor
outros novns: na rua Nova, armazem de
trastes, defronte da rua de Santo-Amaro,
n. 59.
Compram-se 10 accoes da companhia
do Beberibe : no Alerro-da-Boa-Vista, n.
63, segundo andar.
Compra-se urna canoa aberta ou d'agoa
e urna nutra pequea de carreira: quera ti-
ver annuncie.
Compram-se, para urna encommenda,
escravos de ambos os sexos, de 10 a 40 an-
uos ; na rua do Rangel, sobrado de um an-
dar, n. 57.
Compram-se o primeiro e segundo to-
mos das viagens de Antenor : annuncie.
Compram-Se por 15,000 rs. as obras de
Vullaire em francez, edicefio Baquenois
1836 : na rua da Cruz, n. 4.
Vendas.
Vende-se una loja de fazendas com
muito poucos fundos, e bonita armacSo de
viuhalico: na rua do Passeio, n. 17.
Na rui da Cruz, u mazan
de Troco & Companhia, vende-se
superior caf de casca em saetas
por preco commodo.
-----Vendem-ae carneiras de lustro de su-
perior qualidade : em casa de N O. Bcber
6t Companhia, rua da Cruz, n. 4.
Vende-se um escravo de bonita figu-
ra : na rua da Cadoia do Recife, loja de Juao
da Cunha Magalhes.
Lima Jnior & C. teom pira vender
urna escrava moca, por preco commodo,
vinda da Uahia : queini a pretender dirija-
se a rua da Cruz, n. 28.
-- Vende-se, na rua do Crespo, n. II, um
diccionario de Moraes da quarla edicito,
novo, por 20,000 rs.; Magnum Lexicn, por
4,500 rs.; Historia sagrada, por 4,000 rs. ;
Kloquencia Nacional do padre Miguel, nova,
dous voluntes, por 1,500 rs.
Vende-se uuia escrava com habilidades,
de ptima conducta, bonita llgura e sem
vicios : na rua da Cadeia, no segundo andar
do sobrado da osquina do beccodo Ouvidor.
Vende-se milho mullo superior a 1,500
rs. a sacra : mi caes da Alfalldega, inna-
mez de Francisco Das Ferreira, n. 7.
v89iRKi8(8xwmwff .ft.^Hpawww ^w*w^waw^w^n^8r^R ^9
*
I Loteras do Rio-de- |
Janeiro. t
I Aos 20:000^000 rs. f
\ 20.a a asor do monle-pio.
Meios hilhetes. n,5oo
Quarlos..... 5,5oo
(Jila vos..... 3,800
.'I Vigsimos. l,3oo m
Na ruado Collegio, 11. 9.
Nesla casa venderam-se, '
[ com premios grandes, os bi- %
\ Hieles da I 1.a lotera da Mi- |
i sericordia : S
que faz este negocio no Aterro, defronlo
do viveiro doMnniz.
Vendem se superiores tneias
de linho, chegadas ullimamente do
Porto, por preco commodo : oa
praca da Independencia, casa ama-
relia com fazendas, n. 1.
Vcndem-se oito lindos moloques, do
12 8 18 annos ; seta pretos, de 20 a 25 au-
nes; tres pardos, (te 16 a 20 annos, sendo
um ptimo cozinfleiro; duis pardas com
habilidades, de 18 annos ; cicn pretas, de
12a 25 annos com algurnaa-habilidados : ns
rua do Collegio, n. 3, sedMnuem vende.
Vendem-se dous booMrtaos : na rua
do Collegio, n. 5.
--Vende-se urna prela
quoengomma, lava ecozin
rua do Jardim, n. 40.
Vende-se 11 ms porcilo de travs de boa
qualidade, de 35 a 40 palmos: na rua do
Encantamento, fabrica da baln i.
Diccionario da Iingoa
poff ugaes a
por Constancio, ptima encadernacio e
por preco muito commodo : na rua do Sol,
n. 1, casa de Elias Raplista da Silva.
Pellc do diabo
a i,'280 rs. o crlt de calcas.
Vendc-se a superior fazenda para calcas,
denominada pello do diabo, pelo barato
preco de quatro patacas o corte de calca
na rua do Queimado, n. 8.
Vendem-se sacoaa com foijrto mulali-
nho, brancoe vermelho, de 2 alqueires e
meio do llio-de-Janeiro, a 4,500 rs : no
caes da Alfandega, ns. 5 6 "1, e na rua da
Moda, trapiche do Rrito.
Vendem-se meas para meninos e me-
ninas a 120,160 e 200 rs. : na rua da Ca-
deia do Recife, n. 15. Na mesma loja tam-
bem se venden barra de vinho de cinco em
pipa de Lisboa.
Venda-so o superior rac denominado
nacfio Costa,
o diario : na
em meio uso:
n. 9.
Lotera do
Ns. 2960. .
(i 5G38.
3o5a. ". .
c outros muitos
ta e vinte mil rs.
Espera-sea lista da 11
teria.do thesouro.
a:ooo,ooo
1.000,000
100,000
de quaren-
lo-
mmmwmmwmwm wmwvm
Vende-se urna negra boa coslure-
ra, engommadeira de toda a roupa, de ida-
de de 18 annos: na rua Nova, n. 17. Na
mesma casa precisa-se de uro feitor para
um pequeo sitio perto desta praca.
Vende-se uu a escrava mOca, de bo-
nita figura, para seu valor ser dado a pre-
mio, com hypotecaem urna casa, e seus
rendimenlos para pagamento dos ditos
.remios, e tambem se vende a quem quei-
a com esta condiclo : oa prelendentea M-
lema Silvestre Jotqunu do Nascimento,
Joilo Paulo Cordeiro, m botes de urna a
meia libra, por proco commodo : na Sen-
zalla-Nova, n. 40, primeiro andar.
Vende-se por moilico preco um piano
de Jacaranda, o mais rico em gusto e vozes
na rua da Aurora, n. 24, casa de Francisco
Pires.
Ao barato.
Vendem-se corles de meas casimiras de
Illa, a 2.500 rs.; ditos de brm cor de gan-
ga, a 1.440 rs. ; ditos pardos, a 900 e 1,280
rs.; esguilo de algodilo, a 3,200 rs. a peca,
e a 320 a vara; cortes de meas casimiras d
algodflo, de padres modernos, pelo barat
preco de 1,800 rs. ; fuslOes para col le te d
bonitos padrOos, al,280rs ocrte; e ou-
ras fazendas por barato preco na praca
da Independencia, luja 11.1, pintada de ama-
relio.
Vonde-se urna escada de cama, urna
cmoda de Jacaranda, un apparelho do cha
de porcellana dourado, um candieiro de
mesa de meio de sala : na rua estreila do
Rozario, n. 16, segundo andar.
Vendem-se 5 lindos moleques de nacfl
en ionios, de 16 a 20 annos ; 8 pretos de 20
a 30 annos, sendo 2 muilo bons ganliado-
res de rua e sem vicios ; 1 mulalinlio de 16
annos, bom para pagem ; 2 ditos de 20 an-
nos ; duas mulalinhas do 18 a 25 anuos
urna cabocla boa para o campo por ae
bem possanie ; duas pretas de meia idade,
boas para o servico; assim como outro.-
tnuilos escravos : na rua da Cadeia do Re-
cife, 1. 40..
1 olera do Itio-de-Ja-
nciro
Aos 90:000,000 de rK
Na praca da Independencia, n. 4, vendem-
se billietes, meios, quarlos, oitavos e vig-
simos da 20 lotera a benelcio do monte
pi. Na mesma loja mostram-so as listas das
loteras passadas.
Na rua da Cruz, armazem n. 33, de S
Aranjo vndese ctl de Lisboa, ora barris
de 4 arrobas vnda pelo brgue Noco-Ven-
ceor, por preco commodor ; bem como fei-
jio'em saccas, muito bom, brancoe de
outras qualidades, chegado do Aracaly, por
preco em cunta ; assim como sol; eouros
miedos; saplos e caixas para rap do lo-
dosos lamanhoa.
Vende-se urna mobilia do Jacaranda ,
sem uso e de muilo bom gosto : nesta ty-
pogiaphia se dir quera vende, ou^annun-
cie.
Lotera do Hio-de-
Janeiro.
Aos 20:000,?000 de ris.
He chegada a lista da 11.a lotera do hos-
pital di S -Casa na rua da Cadeia do Re-
cife, loja de ferragens, n. 56, e com ella
grande sorlimento do bilhetcs, meios, qu r
tos, oitavos e vigsimos da 20.' lotera a
beneliclo do monte pi. A ellos antes que
se scabem, pois estao no resto.
A 9,300 rs.
Vendem-fe muito lindos corles de cam-
b'aia de seda, a 9,500 rs. ; dilos de cassa e
camhraias pintadas, a 3.000 e 3,200 rs. ;
panno prelo e verde escuro, proprio para
palito, a 2,400 rs. ocovado; cortes de casi-
mira de lila e algodao a 2,000 rs. ; ditos de
brim de quadros, a 1,280 rs. ; e outras mui-
tas fazendas de linho c seda I na rua do
Crespo, loja 11. 10.
Vende-se um bonito moleque crioulo,
de 18 annos proprio para qualquer ser-
vico e que he de boa conduela o que se
ahinca ao compra'lor: no Aterro-da-lloa-
Vitts, n. 37, armazem de trastes.
Vende-se, no pateo do Carmo, taber-
na n. 1, azete de carrapato, a 2,000 rs. a ca-
ada, e a 280 is. a garrafa ; farlnha deara-
iuta da mais nova que ha, a 250 rs. a libra.
Vendem-se lingoas do Rio-Grando,
muito boas, por preco commodo: na rua
da Prais, armazem 11.20
-- Vende-so um bole,'mac,ames e polia-
mesparam.vio: tuJo em bom estado: ns
rua da Cruz, n. 64.
Vende-se urna pequea tatema coro
muito poucos fundos, a qual faz muito bom
negocio a vista dos fundos que tem, e pag;
diminuto aluguel: na rua da Roda, n. 46
Vendem-so duas toalhas de lavarini
parroslo, muito bem fetas ; aquartola;
paiaazeile; SQandtes para o uiesmo flm,
na rua do Calinga, loja
Rio-de-Ja-
IIPT.
Aos -20:000,000 de res.
Vendem-se bilhetes, meios, quarlos,.oi-
tivos e vigsimos da 20 lotera concedida
a beneficio do monte pi geral. Na mesma
loja existe um restanto de bilhetes da 5.'
lotera beneficio do thesouro publico. Ni
prai;a da Independencia, loia de fazendas,
n. 1.
Vende-se urna preta de bonita figura,
boa cozinlicira o engommadeira : na rua do
Sebo, n. 8.
Aviso moorlanle.
Beneficio ptihlico.
0 armazem anligo da.rua da Madre-dc-
Deos, n. 36, est de novo estabelecido de-
baixo das mesmas condicOes, ollbrecendo
a deliciosa pinga do viulio da Figueira pe-
lo limitado precede 180 rs. a garrafa, e
1,300 rs. a caada, a de vinho hranco de Lis-
biia por 220 rs a garrafa, e 1,600 rs. a ca-
ada, a de vinho do Ilordeaux por 160 rs. a
garrafa levando o casco. Nilo so admiren
os fieguczes do baixo preco por que se ven-
de a deliciosa pinga, e sim da audacia do
proprietario querer sustentar o anligo pre-
co, embora este genero lenha subidu o me -
Ihor de 30,000 rs. pr pipa. Rxaminem os
amantes a qualidade pira reconliacimento
da verdade e continuaclo da antL'a fiegue-
/ia. i; 1 ara na ) havor usuras, est.lo promp-
las garrafas lacradas o com o competente
rotulo, assim como badil de diversos ta-
maitos para provlsao do prximo Natal
O proprietario,conla com a concurrencia;
do contrario, tornar.to os precos do reta-
llioa primitiva de 210 e 280 rs. a garrafa. -
Na roa da Cadeia do Re-
cife, loja n. ,:o. di
lilla & Aiiioiini,
Pro prios para presente.
s/venturas de 'felenlaco, em
francez, rica encadernarao em ver -
dadeiro marroquin, com cstain-
|> s, a pequeos voluines, por
G.s'ooo. 0
fbulas de i.afoniaine, em
l'iancez, riquissima edicao Ilustra -
da, excellentes gravuras, 1 volu-
mtfj por 8.S000.
Aunad* Gcierstein, ou a J)on-
zelln do Nevoeiroi um dos mais
lindos romances de Walter Scott,
traduzido cir. portuguez por A. Ua-
mallio, de Lisboa : 4 volumes, por
Gs'ooo.
Vende secada umadestas obras
separadamente, na rua do Rozario
larga, loja de J. .1. Lody.
Vende-se urna casa no Manguinho,
nova, bem construida com sotSoo varan-
da de ferro piulada e raiada de novo, com
2 salai. 4 quartos.aanzalla para pretos,cozi-
nha fra, estribarla par.i dous cavallos, com
principios de urna cocheira todo murado ,
com dous porlOes, algrelo para florea
atrs da casi com um bonito quadrn de
50 palmos la Irilhado 1 con nssento* para
recroio, cacimba no meioe tinque para ba-
nho coborlq com telheiro, com 12 pos do
larangeims um p do jamneiro, cinco p*
de coquoiros, 5 ditos de ijpotiseiroa 3 di-
tos de limeira terreno para plantacOes: na
rua do" Nogueira, n. 37.
Allencao !
A 1.000 ris.
Vendpm-se. cobertores do algodilo dobra-
dos,ptimos tanto om qualidade como em
tamaito, com 8 palmos do largura e 11
de coniprimento, pelo barato preco de 1,000
cambraias do cores para vu'tiilos desenlio- rs. cada un bem como lio completo sor-
tmenlo de fazendas novas o baralistimas :
no armazem de fazendas Je Hay mundo Car-
los Leile, na rua do Queimado, n. 27.
Ni esquina da rua do Livramento, lo-
ja do 6 portas, vendem-se corles de casi-
mira elstica, dos mail bonitos padrfles
que teem apparcrido nesta praca a 6,500 o
7,000 rs ; lencos para gravitas, dos melho-
res gostos e linos em qualidade, a 1,500 o
2,000 rs. ; diales de 1.1a o seda do lindos
padroes a 5, 6 o 7,000 rs. ; ditos mais pe-
queos todos do seda e muilo linos, a 6,000
rs. ; ditos de oadilho. a 480 rs. ; lencos da
mesma qualidade, a 120 rs. ; merino pre-
lo de duas larguras, a 1,500 rs.; dito mul-
lido a 2,000 rs. ; corles de camhraia de
-- Ven lein-se os diccionarios nglez-por
liigiiez c vico-verst por Vieira; as obras .
completas de CamAoa da ultima o mais n-
tida edicao, 3v. por prc?o commodo : na
rua Nova, 11. 36.
Cu-
vc 11-
in-se
ra, a 2,560 rs. o corle ; alegra para ves-
tido, a 320rs. ocovado ; riscadiiihOs fran-
0'/.espaia vestidos, a 18) rs. 0 covado di-
tos asseni pos em ei-sa, a 210 rs. o colado;
alpaca de linho ou bom toe, para vestido ou
roupilo las senhora, a 400 rs. o covado ; chi-
tas franco/as largas e do bonitos gostos, a
400 rs. o covado ; chiles do La o s va, a
5,000 rs. ; meas de seda brancas c prelas
para homem, a 610 rs. o par ; panno mes-
ciado pira palitos e sobre-casseas, pelo di-
minuto prei;o do 8,000 rs. o corlo de tres
covidos; casimiras escuras para cali-as, a
6,000 rs. ; ditos de dita preta, a 8,000 rs. o
corle ; panno prelo lino, boa fazenda, a
1.509, 5.000 e 5,500 rs. o covaJu ; cortes de
castores limitoencorpados para calcas, a
1,280 rs ; as mais modernas e bonitas chi-
tas finas ; e outras muilas fazendas por
prcQi milito barato.
Alg'odao da Baha.
Na rua da Cadeia do Itecifc, i. 50, ven-
Clicgiieni ao barato.
le aeempecaetreUlho o_ lamoso algodflo \fa ruado Queimado, loia nova,
la fabrica de To los-oa-Sanlos na Balita, o| o
melhorque ha para ConduCQflO
;/. 8,
vcnilem-se riscados escoce/es com quatro
palmos de largura, a melhor fazenda para
vestidos.tanlo por serom de lindos padroes,
como por aeran) de corea lixas, pelo barato
prego de 2,560 rs. o cii'te ; pecas de cassas
do quadros para cortinados e babados, a
oito patacas c meia a peca con 10 varas;
os melbores corles de vestido de cambraia
de salpicos, bntncos e de cAres, fazenda
bem propria para vestidos do meninas, a
I 4,500 rs. o corto com 8 e meia varas ; 01-
Cunha & Amorim, na rua Cadeia do Ite-j |,.s imperiaes, padroes iguaesaos de seda,
cire, n. 50, venden cal virgem de Li>bi\i, | a 2,00i) rs ca la um; dilos de seda de bo-
de superior qualidade par prego mais ba- I nilos padrOes, a 8,000 rs ca la um ; e outras
muitas fazendas que so vendem por prego
commodo, dando-se de ludo amostras.
Cera em velas.
i Vendem-se caitas com cera em velas,
! fabrica las em una das meflhores fabricas
ido Rio-de-Janeiro, sortidas o gosto dos
n. 25, venJem-se bilhetes, meios. quarlos,(compradores e por mais barato prego do
oitavos e vigsimos daO.' loleria do monte! nue em outra qualquer parle : a Ira lar com
pi c 5.' do thesouro. i Machado & l'inheiro, na rua do \ igano, n.
\ lino I llf,segundo andar.
\ CIlC?. | Vendem-se duas escravas, de 22 a 23
S3o chegados os superiores queijos de j anuos, iionitas figuras, asquaos compran),
prensa pelo vapor chegado ltimamente do | cozinham, lavan bem desbfio o varrella,
u)iu-| engommam ono teom vicios nem aeha-
tendo una deltas urna lin la cria e
le assucar
embarcado e roupa de escravos, pelo seu
corpo e durag.lo sem igual, por prego mais
barato do que al agora se ten vendido: ha
mais largo c mais eslreito.
Vende-so urna prela do OSCflO, que co-
zinha, lava, o lio ven ledeiru de rua ; um
prelo do nagilo, mogo, proprio para todo
o servigo : na rua larga do llozario, n. 35,
loja.
Cal virgen.
rato do que em oulra qualquer parlo.
Lotera do II i o de-
Janeiro.
Aos 0:000,000 de ris
Na rua do Queimado. loja de miudezas,
norlo : na rua do Queimado, loja de
dcziis, n. 25.
-- Contina-so a vender manleig.i, a 320.
100, 500, 600 o 800 rs.; bom cha a 1,760,
2,000 e 2,210 rs. ; velas de carnauba de 6,
7 08 en libra, a 320rs.; espermicete de
6 e:n libra a 880 rs. ; letra nova, a 2(0 rs.;
macarrflo a 200 rs ; caf em grilo, a 120
rs. ; cevada nova a 80 rs.; rap Meuron, a
1,010 ; feijflo mulatinlin a 210 rs. a cuia ;
milho, a 120 rs. ; arroz do casca a 120 is. ;
dito pilado branco, a 360 rs. ; dito ver-
melho a 320 rs. ; a/cite de carrapalo, a
2,000 rs. a caada e a garrafa a 280 rs.: no
pateo do Carino, venda nova n. 2.
Vende-se um moleque crioulo pega, de
idade de 18 annos, proprio para lodo o ser-
vigo e fiel, o que se alianga: no Aterro da
Ba-Vist8, n. 87.
Vende-se um preto do nago, bom ca-
qui' .
minio bom leile : o motivo de se as vender
se dir ao comprador: na casa confronto a
orden leroeira de San-Francisco, junto a
da Apolliuea
Panno linho do Porto,
entre-lino e superior vende-se por prego
commodo : no armazem do \. V. da Silva
barroca na ruada Madre- de-Deos, n. 26
-- Vende-se una escrava de 20 annos, de
nagao Mogambique, de muito boa figura,
quo engomma, cose cozinha e serve a urna
casa o melhor possivel; urna dita boa bo-
ceteira de vender fazendas na rua ; urna di-
ta de ts annos, com bons principios de ha-
bilidades para una senhora acabar de edu-
ca-la a seu gosto ; urna dita que cozinha
lava e ven le na rua ; um preto bom para'
noerb c proprio para outro qualquer servi-| lodo o servigo, lauto da praga como do
matto : na rua do Collegio, 0.91, primeiro
andar, se dir quem vende.
Vendem-se saccas com milho a 3,000
rs. ; ditas com feijo gurucutuba a 5,000
rs. :.na rua da Cruz, n. 17.
\"a rua de Kra-ue-l'orlss n. 113, ven-
dom-sc os objectos segiiintes : um terreno
com 40 palmos de frente e 300 de fundo, si-
to na rua do llrum ; urna venda com pou-
cos fundos na rua dos Cuararapes adi-
nheiro ou a prazo o se vende por motivos
que se dirSo ao comprado; urna porcilo de
vergonteas de pinito linas ; urna dita de Ma-
mes da sirupira para pequems embarca-
ges ; um tanque que servio de deposito do
agoa, e ora proprio para deposito de mel
em algum engenho tambem se vende para
quem o quizer desmanchar ; orna canoa
grande de lote de 1.800 lijlos, ou se alu-
ga niensalmenle; 5 oleados Unos com flores
para bancas de meio de sala.
- Acabado chegHr do Uio-de-Janeiro e
vendc-se o Anuuano do Brasil, obra muito
preciosa e inleressante a todos os Urasilei-
ros :.no Atcrro-da-Boa-Vista loja do Sr.
Chardnn ; na praga da Independencia li-
vrana ns. 6 e 8 ; na rua da Cruz, livnria J
Santos 6t C.
go : na rua da Cadeia-Velha, n. 5.
Vende-se um pardo mogo, de bonita fi-
gura e proprio para pagem : no armazem do
Rufino, na Boa-V'isla.
-- Vendem-se medalhas para senhora,
cordilo, collar, brincos, rozetss, anolies,
cruzes, bolOes de peito, um rologio deou-
ro, um lirac.'li.'t i com coraes, o oulias
mais obras de ourp e pi ata : na rua do
Queimado, n. 14, segundo andar.
Vende-se una prela moga, do bonita
figura, sadia e propria para qualquer servi-
go : m rua da Cadeia-Velha, n. 33, se dir
quem vende.
~ Vendem-so Ires estolas ricas com pou-
co uso : na rua da Cadeia do llecife, n. 5
- Vendem-se ricos chapeos de seda de
todas as cores ; manteletas do seda de co-
res e pretas ; chapeos de palha para senlio-
ra, meninas e meninos: ludo chegado pe-
lo ultimo navio do Havre : no Aterro-da-
BOE-Vista, n. 1, casa de modas francezas.
. Vend-se a casa terrean. 64, na rua de
S.-Miguel nos Afogados com cozinha, chao
o muros proprios,cacimba se arvoredos de
fructo no quintal: faz-se negocio a moda
ou a fazendas : na rua do Collegio, venda
u. 12, se dir quem vende.


Vomlo-se cnl virgem superior de Lis-
ir.:! em harria pequeos, fcixes do arcos de
nao o rodas de ditos para barricas, cunhe-
les do pinito abatidos para assucar, pregos
iitiies do Porto em barra de 10 milheiros,
diin* do estuque em barris de 32e45m-
Iheiros, pilulas da familia: a tratar com
Joaquim Ferrcira Mondes GuimarSes, na
ra d.i Cruz, n. 49, primeiro andar.
--'a ra oslreita do Itozario n. 43, se-
gundo andar vendc-sc um escravo perito
ollicial do sapateiro o que he bem mogo :
i motivo por que se vende so dir ao com-
prador.
-- Vendo-se um cabriolel inglcz muito
forte em oplinm oslado e pintado do novo:
na cocheira do Sr. Mounicr, no Aterro-da-
l'.oa-Vista.
Moendas superiores.
Na fundigSodo G. Starr i Companhia,
em S.-Amaro arham-se venda moendas
de canna, todas de ferro, de um modelo e
cnnslrucgflo muito superior,
A ellas antes que se acabem.
Vendem-se ricas luvas do pellica para
bnmem c scnhora pelo diminuto prego de
1,000 rs. o par : na ra doQueimado, n. 17.
Ii.ln-M as amostras.
-- Vendem-se amarras do ferro: na ra
da Scnzalla-Nova, n. 42.
Taixas para eng-enlio.
Na fundicHo de ferro da ra do Itrum,
acaba-so de receber um completo sorlimen-
tode taixas do 4 a 8 palmos de bocea a.
qines acliam-se a venda por prego eom-
niodo c com promplidfio embarcam-se,
cu carrcpani-sei'in carros sera despezas ao
ctmprador.
les fuanles de bom s,oslo.
Noarmazem de molhados atrs do Gor-
po-.Sanln, n. M, ha para vender, dictados
pelo ultimo vapor vindo do sol superio-
res charutos S.-Flix, o de (Mitras militas
qualidades que se venderSo mais barato do
que em outra qualquer parle : bem como
rigarrilhos hespanhes ditos de palha de
irilho, que se estilo vendendo pelodiminu-
11 prego de 600 rs. o cento.
Pos a I van icos para
p ratear.
Na ru do Collegio, loja n.P.
Todas as pessoas que possucm objectos
plateados e que tenham perdido a cf>r ar-
genlca, estando por isso indecentes, ou inu-
lilisados, leem nestes pos um exeellento
restaurador e conservador dos mesmos
objectos sempre como novos sendo o pro-
ccssi) para su usar c.elles o mais simples ,
nada mais do que esfregar com um panno
de linho molhado eni agoa fra o pnssado
nos mesmos ros.
Una caixinha contend) qunntidade suf-
ficicnte para pratear mais de 40 palmos
quadrados custa a mdica quantia de
mil is.
A 4#0()0 o corte de novas
a le i lias de seda
com lindes padrAesde lisiase quadrns, co-
res modernas, clarase escuras at pretal;
gangas amatellas da India, proprias para
todo o trago de homem o de in< nios ; bem
rumo um novo SorlimtnlO de fazendas fi-
nas e grossas por baralissimo prego: no ar-
mszem de Ra y mundo Carlos Loite, na ra
do Qucimado, n. 27.
Novo litadapolfto patente
cun mais de 40 jardas
cada peta
com largura quasi de urna vara fazenda
a mais fina que se pode imaginar, por isso
ptima para ludo pelo diminuto prego de
,000) r. a pega ; bem como todo o sorli-
monto de fi/eudas linas e grossas : no no-
vo armazeo de fazendas de Havinundo Gar-
los l.eile, na iua do Queinmdo, n. 27.
*
Na ra lio Crespo, loja da 9
,, esquina que volla para a ",
*>> Cadeia, vendem-se {?
* os acreditados brins brancos o lis- ?
* tras, usos e amarellos, a 1,500 rs. o^
Ot corle ; dito muito superior, a 1,100 9
rs. todos de puro linho ; panno fino S
* pretoeazul, a 3,200 rs. o covado; ^
* dito muito fiipeiior, a 5,500 rs.; fus- 9
Jf loes muilo bonitos a 640 rs. o cor- 9
te ditos de velludo muito ricos a ?
^ 2,500 rs. ; pecas de cambraia de qua- ?
9 dios de 8 varas e mcia, a 2,720 rs. a C
fe peca ; cassas pretas mullo bonitas j?
*> a 1,440 rs. o corle ; madapolflo enfes- 2
9 lado muito fino, a 5,100 rs. a peca ; *)
fe1 cortes de calcas de setineta do cr #
* a 880 rs. ; ditos de castor, a 1,000 **
9 rs. ; liila azul para escravos, a 140 ?
fe rs. o covado ; picote muito cncorpa- (i
& do, a 180 rs.; platilhas Je linho, a 500 )
fe rs. a vara ; esguiflo de linlio muito (i- #
fe no c com 4 palmos e meio de largo- 4
* brim de algodSo, a 800 rs.; e ou- 2
<} iras umitas fazendas por prego com- 4,
4 MU) ln. m
9 %
Na na do Crespo. loja
de 4 por las, n. 12,
vcnde-se o restante dos minios acreditados
chapeos de castor pulo, pelo diminuto
preco de 3 e 3,500 rs. ; coi les de sedinhas,
a 2,000 rs. ; ditos de .victorias, fazenda
muito iluinv-1 e de cores Iccidas a 3,000
rs. ; (ites do cambraia frauceza de difle-
nmes ladres a 3 o 3,500 rs.; cortes de
cassa com assenlo escuro e cores finas o
2,500 rs. isto por ler um pequeo toque
de mofo ; barretinas e seda pora meninas,
a 2,000 rs., e mais pequeas a 1,000 rs. ;
calcinitas de fil de linho para meninas a
320 rs. o par ; chitas finissimas em panno e
timas a 200 rs. o covado ; brins do linho e
ulgodao de cores a 320 rs. o covado.
A 900 rs. cada urna
vara.
Novo algdflo california com 8 palmos
de largura na ra do Crespo, n. 5, loja i
que faz esquina para a ra do Collegio,'
vcnde-se o novo algodSo tiangado pro-
prio para loalhas com 8 palmos de largu-
ra polo barato prego do 900 Jrs. cada urna
vara.
Novos cortes de cassa pa-
ra vestidos.
Vendem-se cortes do cassa para vestidos,
de cores lixas', e de bonitos padrOes, a sote
e oito patacas o corte ; chales de tarlatana ,
grandes a 800 rs. ; meios ditos, a 500 rs. :
na ra do Crespo loja da esquina quo vol-
la para a cadeia.
Vendem-se 2 cabriolis inglozes em
muilo bom estado com todos os seus per-
tences por prego commodo : no Alerro-da-
r->a-Vista, n. 52, cocheira de Lufz Monier,
Madapoloes finos a
3,600 rs. a peca.
Vendem-se madapoloes finos, com 24 jar-
das com um pequeo loque do mofo pe-
lo preco de 3,000 rs. a pega : na ra do Cres-
po loja da esquina que volta para a 'ca-
deia.
-- Na loja do Eslima & Ramos, no Aterro-
da-Boa-Vista, vende-se um pardo adrago-
nas muito ricas para capullo ; bom como
um habito esmaltado, de Ghristo.
Tecidos de algo da o Ir an-
da fabrica de To-
dos -os- San los.
Na ra da Cadeia, n. i'!.
vendem-se por atacado tres qualidades,
prripras para saceos de assucar o roupa do
escravos, a 250, 280 e 300 rs. a vara.
Folho de Flandres.
Ven lem-se caixascom folha do Flandres:
na ra do Amorlm, n. 35, casa de J. J. Tas-
so J ii ii i< >i'.
9a do
Vcnde-se superior farinlia
j:
[ de mandioca, muito nova, g
i sein cheiro algum e por pre- a
{ co mais commoo do que em ^
i. oulra qualquer parte : a bor- g
I do do patacho nacional Li- %
ma, fondeado defronte do i
i caes do Collegio, 011 em ca- I
sa de Machado &c Pinheiro,
1 na ra do Vigario, n. 19,
;j secundo andar. m
*m*mmmmm mMmmmmmm9
Vcnde-se, elTectivamonte, cha hysson,
muito bom ; dito hrasileiro: no pateo do
Collegio n. 6, loja de livros do Dourado.
Vende-se urna parda escura de boni-
ta igura costureira, engommadeira e co-
zinheira, cuja conducta so afianga por
ser excmplar ; urna negrinba de 7 anuos,
muito bonita: na ra largado Itozario,
luja n 35.
Arados de ferro.
Na fun lcfo da Aurora, em S.-Amaro ,
vendem-sc arados do ierro de diversos mo-
delos.
Vende-se vinho engarrafado ha mul-
los anno o mais superior que ha no mer-
cado ; azeitede carrapalo, a pataca a gar-
rafa ; vinho da Ftgueira a moia pataca a
garrafa : na ra das Cruzes, venda n. 20.
Superior farinha de
mandioca.
Ghegou de S.-Gatbarina o brigue S.-Ma-
nael-.iuyusto com um carregamento de fa-
rinha su| crior acha-sc Tundeado defronte
do ces do llamos c all fe vende quslqucr
poreflo a piego commodo : lanibem so podo
tratar na praca do Commcrcio, n. 6, pri-
meiro andar.
Vcnde-se superior cal virgem de Lis-
boa viuda pelo ultimo navio, por prego
mdico : a tratar na ra do Vigario n. 19,
primeiro andar.
Vende-se um lindo molequo de Han-
nos ; 2 ditos de 18 a 20 anuos ; um pardo de
20 anuos de muito boa figura proprio pa-
ra pageo, por srr de regular conducta;
1 molequede 18 a 20 anuos, perfeito olli-
cial detanoeiro; duas pretas de elegantes
figuras de nagilo ; duas ditas muito mo-
cas com habilidades ; una dita muito ro-
busta, de todo o srrvico de campo: no pa-
lco da matriz de S.-Antonio sobrado n. 4,
se dir quem vende.
Vende-se cal virgem do Lisboa de
superior qualidade, em barris de 4 arrobas,
chegadanesle mez pelo brigue Uaria-Jot :
a tratar na -rna do Brum armazem de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na ra do
Vigario, n. 19.
Chd hrasileiro.
Vende-se cha hrasileiro no armazem de
moblados, atrs do Corpo-Santo, n. 66, o
mais cxcellente cha produzido em S.-Pau-
lo que iriii viudo a este mercado, por
prego muilo commodo.
A 640 rs. cada um.
Vendem-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encorpadose grandes, a duas pata-
cas ; chilas escuras de bous p8ilres e co-
res seguras, meia pataca o covado: na
ra do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Vende-se farinha de mandioca muito
superior, a bordo do patacho Valenle, vin-
do de S.-Catharina tundeado no caes do
Collegio: a tratar com o capillo a bordo,
ou com Novacs' & Companhia, na ra do
Trapiche, n. 34.
AGliNCIA
da fundicao Low-Moor,
RA DA SKNZALT A-NOVA, N. /|3.
Ncste estabelecimento conti-
na a haverum completo sorti-
mento de moendas e meias moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido e
coado, de todos os taannos,
para dito.
Vendem-se relogios de ouro e prala,
>4
plenles inglefes : na ra da Senzalla-No-
va, n. 42.
Cortes de brim de puro
linho, a 1,280.
-- Vendem-se corles do brim trancado
pardo de pu-o linh, pelo diminuto prego
de quatro patacas: na ra do Crespo, loja
da esquina que volta para a cadeia.
0 Vm piano.
O Vende-se um piano muito bom para
fi> estudo, bonito e de cxcellente autor:
O na ra doCflHegio, n. 9.
*> o<*
Barricas.
Vendem-se barricas vasias que frara de
farinha em p e bem acondicionadas :
na rus do Amorim, n. 35, casa de J. i.
Tasso Jnior.
Para calcas e jaquetas.
Xa ra do Queimado,
loja. n. 8 ,
vendo-se brim (militar) trancado branco,
a 1,11 J rs. o corto; dito dito escuro, a
1,280 rs. o corte; dito cor de ganga, mui-
to lino, a 1,500 rs.; dito liso escuro, bom
proprio para jaque la, a 800 rs, o corta: sen-
do todos de puro linho: cortes de castor
do lislras e quadros, a 800 rs. o corte.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Bahia
Vende-se em casa de N. O. Bieber & C.
a ra da Cruz, n. 4, algodSo trancado
daquella fabrica, muito proprio para saceos
de assucar e roupa de escravos.
Deposito de Potassa.
Vende-se muito nova polnssa
de boa qualidade, em harriszinhot
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como j ha muito
lempo se nao vende : no rfecife,
ruada Cadeia, armazem n. la.
Cadciras de palltinlia e
debalanco,
bem com outros muitos trastes: vendem-se
em casa de Kalkmann lrmOos, na ra da
Ciuz, n. 10.
Rap roldo franca.
Vende-seo superior rap rol3o francez ,
nicamente as lujas dos Srs. Caetano l.uiz
Ferreira no Alerro-da-Boa-Vista n. 46 ;
Thomaz de Mallos Fstima na mesma ra*
n. 54 ; Francisco Joaquim Duarte ra do
Cabug ; Pinto & Irmo na ra da Cadeia
do Itecifc, n. 19.
09
O <&
j S^ Vende-se ^ rj>
j 1 carro de 4 rodas, com os competen- 0
0 tes arreios por 300.000 rs. !! um ,'
q aparador do bom goslo por 25,000 *(
, rs. ; nina cadeirinlia de arruar, com i
Jy seus correiames, por 35,000 rs.; urna J
5J carleia para escriptorio com gave- Jr
y las o com um pequeo armario por @
v' 20,000 rs. ; urna rica mesinha de O
O mogno.do molas que fazemtransfor-
O ma-la em carleira por 65,000 rs.; 3
3 grandes o superiores colchas de da- Q
Q masco de seda encarnado rain lin- >
iQ dissimas borlas, por 250,000 rs.; pv
,:) urna casa terrea na Iravessa do Pei- \
f% xoto com bons commodos, por 80n/ }?
X rs. a qual rende 8,000 rs. de alu- JS
Vi gucl mensalmente quo importa a 1 jj:
2 por cento ao mez : assim silo vendi-
jj* dos por pregos tilo baixos porque seu
v? dono lem breve do deixar a praga :
J no paleo do Carnio, n. 18, segundo
O andar. Q
o o
>&Q6<&(& <&60g>
Antigo deposito de cal
virgem.
Na rua do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muilo commodo.
A elles antes que se
acabem.
Silo ebegados mais modernos e asseidos
manteletes, viudos'pelo ultimo navio de
Franga, os quaes se cstSo vendendo por me-
nos prego que em oulra qualquer parte : na
rua do Uneiinado, n 17.
Bom c barato.
Vende se, para se fechar conta,' superior
cerveja branca por menos do que em ou-
tra qualquer parle ; arroz pilado a 400 rs.
a cuia ; feijflo mulanho. a 320 rs. a cuia, e
o quarteirio a 160 rs. ; dito branco ; azei-
te doce engarrafado, a 640 rs. a garrafa ;
superior vinho do Porto engarrafado o
medido; licores; toucinho; mantoiga a
560 o 700 rs.: na rua do I'adre-Florianno,
venda n. 72.
Vende-se o engenho Junduhy, no Itio-
Graude-ifo-Norte, 4 legoas distante da capi-
tal com porto de embarque, menos de
meia legoa com 4 legoas o meia de terra
de comprimento o urna de largura de boa
producgSo para mais de dousmil pues re-
gavel por urna correte forle prompto a
moer com agoa e fallando-lho a roda da
agoa : a tratar em Pernambuco com Joa-
quim da Silva Castro, na rua do Crespo,
11. 4, ou na Paraltiha com Antonio Jos Lo-
pes de Albuquerque, no engenho Pureza,
ou no dito engenho Jundiahy.
Vendem-se escravos bara-
tos, na ruadas Larangeiras, n. i!,
segundo andar a saber : 6 pretos
de iiiicao, mocos e ptimos para
todo O -ervico ; deus moleques ;
tres pretas de nocao Costa, de 18
a ao annos ; urna dita de nacao
Angola, de 2o annos e com algu-
inas habilidades ; unta dita criou-
la, com. urna cria de tres mezes
muilo linda, que engomma, cose
ecozinha ; duas pardas de 35 an-
nos, que engommam, cozinham
muito bem e coiera ; e mais alguna
escravos.
Charutos de Havana
verdadairos: em casa de Kalkmann Ir*
nflos, na rua da Cruz n. 10.
Casa de modas francezas.
Buessard SVdlochau.
Aterro-da-Uoa-Vista,
iojan. 1.
Nesle estabelecimento recebeu-se pelo
Socrale ultimo navio vindo do Havre, um
lindo sortimento de chapeos de seda de
todas as cores e ditos de palha para senho-
ra ; ditos de palha lisa e aberta para me-
ninas ; bonetes e chapeos de palha para
meninos ; luva de pellica, brancas e de co-
res para homem e seohora ; (rangas e fran-
jas para enfeites de vestidos ; chapeos e
bonetes de montara ; lindas manlaletas e
capotinhos de seda e de bico ; cambraia de
linho ; filos; lengos de mito ; bicos e ren-
das fitas de seda e de velludo; camisinhas e
collarinhos bordados ; cambraias bordadas;
flores e plumas. No mesmo estabelecimen-
to fazem-se consecutivamente chapeos,
toucas e vestidos da ultima moda por pre-
go commodo.
A .Vi O rs.
Na rua do Crespo, ti. 4,
loja de Jos francisco
Das,
vende-se hamburg muito fino com 3 pal-
mos e meio do largura, e com mistura de
algodfio, pelo barato prego de 320 rs. a
vara.
Vende-se, na rua da Aurora, n. 4, um
terno de tambores com rodetes e aguilhoes,
por 300,000 rs., e temos de carretas soltns
para os mesmos, a 20,000 rs. o terno.
Novo methodo pratico e
tlieorico da lingoa frau-
ceza, por Lni/ Antonio
Burga ni 2 v.. por 6$
Acaba de apparecor no Rio-de-Janeiro es-
ta interessante grammalica pela qual em
muito pouco tempo e sem a fastidiosa ta-
rafe de estudar de cor verbos e significados,
se aprende a fallar, traduzire escrevercom
perfeigfio a lingos franceza.
Vende-se aqu na praca do Commercio, n.
a, primeiro andar.
Afusicas novas.
No deposito de msicas, na rua Nova, n.
11, loja de Jos Pinto da Fonseca e Silva,
continuam-se a vender msicas para canto
com acompanhamentode piano, para pia-
no s e para flauta, cbogadas recentemenle,
contend) arias, cavatinas, duelos o braca-
rolas em italiano, extrahidas das pegas mais
modernas, modn has em portuguez qua-
drilhas, valsas, variagOes o melodas: tudo
se vende por prego muito commodo. Na
mesma loja tambem se vende a arle de mu-
sir de Assioli e methodo pratico de canto;
bem como melhodos eoutras nimias msi-
cas para todos os instrumentos.
-- Vende-se carne de porco salgada em
barris : na rua do Trapiche, armazem n. 8.
Sapatesdo Aracaly.
No Aterro-da-Doa-Vista, loja n. 78, aca-
ba-so de receber um sortimento de .sapalOes
para homom e moninos a melhor fazenda
que pode haver, por serem muito bem
feitose de formas modernas : o seu prego
he rasoavel.
Alejandre Spina, natural de Pisa, foi
quem no serillo XIV fez o maior dos bens a
humanidade que le entilo estava como sen-
tenciada depois de certa idade a morcr
de aliuina cathastrofe, como fosse quedas,
couce, trambolhOes, caneltadas etc., irto
por efeito de vista curta ou cansada que gc-
ralmento apparerc nessa poca : foi elle
quem primeiro descobrio os oculos para
nariz : com o uso delles se nivellam as ida-
dos, as sciencias nos velhos nflo ficam es-
tacionaras, ellesseguem cornos mogos os
progressos de lias, no os lemem as dis-
cusses e isto ludo he devido ao uso dos
oculos : assim, quem os qulzer bons, diri-
ja-se rua larga do Kozario, n. 35.
Vende-se superior farinha de trigo da
marca Joao-de-lliilo viuda de Lisboa pe-
la barca Ligtira : na rua do Vigario, n. 19,
primeiro andar.
Vende-se a taberna sita na praga da
Boa-Vista, n. 26, com poucos fundos e bons
commodos para familia : a tratar na mes-
illa taberna.
-- Vende-se urna morada de casa terrea
bem construida, sita ha rua dos Pescadoras
em San-Jos : a tratar na ma da Cruz, nu-
mero 61.
Na praca da independeii-
dencia, loja de cajeado
de duas portas, n. 33
vendem-se sapatos de Aracaly a 1,000 rs.,
sipiii s de lustro ponteados a 4,506 rs di-
tos de beira encostada a 4.000 rs.. ditos de
bezorro francez a 3,500 rs., sapatos de ta-
pete a 1,520 rs., pellesde couro de lustro a
4,000 rs., ditas debezerto francez a 3,200
ris.
O gerente do contrato do rap prince-
za do Lisboa contina a vender esta boa
Sitada pelo mdico prego de 3.200 rs. cada
bra, dinheiro a Vista, e nSo se fa a pessoa
alguma, visto que nflo he negecio seu e
nem lem caixeiros para empregar em rece-
ber con tas ; assim como roga nova mente aa
pessoas que anda se acham a dever o im-
porte do rap que levaran) o favor de man-
darem satisfazer.
Vendem-se 3 escravos, sendo : una par-
do de 26 annos, de bonita figura, muito
robusto e diligente para lodo o servigo ; I
cabra de 17 annos bem parecida que sa
bealgusarrnjos da casa; 1 cabritilla de
12 annos, de bonita igura e que he muilo
diligente : na rua da Seiizalla-Velha o.
100, se dir quem vende.
Vende-se urna escrava moga : na ru
das Ginco-Pontas, n. 69.
I*aia acabar-se.
Vendem sebocetas do pinho para con
ducgfio de doces para costuras e pan ,r*
ranjos de casa a 120, 160, 200, 24o e sm
ra. cada urna : sSo muito uteis para casa dt
familia : no Aterro-da-Boa-Vista loja
48. Na mesma loja tambem se vonde urna
canta do armagito com lona, por preco
commodo. v
Vend-se, a bordo do brigue Marcial
chegado do rtio-Crande-do-Sul bom sebo
em rama por prego commodo.
A tf,30O rs.
Vendem-se pegas de esguiSo de Irlanda
fazenda mnito encorpada e de 4 palmos de
largura pelo diminuto prego do 5,500 rs. >
pega com 10 varas e meia e a vara i 56o
rs. : na rua do Crespo, n. 14, loja do Jos
Francisco Das.
Vendem-se cadnhos muilo bem hilos
por prego commodo: na rua liireita, n. 3a
Vende-ae urna escrava de 23 annos
que engomma, cozinha e lave muilo bem'
por 250,000 rs : na esquina que val para 01
Itemedios, venda n. 25.
C.li hrasileiro.
Vende-se cha hrasileiro a retilho di
melhor qualidade que tem apparecido nes-
le mercado : n ru do Sol, n. 1, casa de
Elias Baplista da Silva.
/atarles de fuita-corcsa
200 rs. o covado e ris-
cado monslro a SSO rs.
Vende-se zuarle de furta-cores, muilo
encorpado e com 4 palmos de largura, pro-
prio para escravos a 200 rs. o covado ; ris-
cailo monstro muito bom a 220 rs. o cot-
do : na rua do Crespo, loja da esquina qu
volta parr a cadeia.
Novo sortinicnlo de fa.
zendas baratas, na rua
do Crespo, n. O, ao p
do lampeah.
Vendem-se cortes de cassa franceza rom
10 covados a 2,560 rs.; pegas de cambraii
de quadros com 8 varas, a 2,720 ra.; cassl
prela para lulo, a 110 rs. o covado; zuirte
com 4 palmos delarguia a 900 rs. o envi-
do ; riscado monslro, a 220 rs. o covado;
chitas do cores lixas a 160 o 180 rs. ; cha-
les de tarlatana, a 560, 800 o 1,000 rr., de
muilo bom goslo; cortes do brim de pura
linho a 1,280, 1,500 e 1,600 rs. ; chapoi
de massa a 1,600 rs.; ditos de seda a M
e 480rs. cobertores de algodSo america-
no a 640rs.; picote muito encorpado, a
180 rs. o covado ; pegas de madapoldo mui-
to fino e com pintas de mofo, a 3,600 rs.
Ven lem-se n-j armazem do Barellar, no
cesda Alfandega, canastras com superio-
res batatas a 2,000 rs. Cada urna.
Escravos ugiiiOh
- Fugio, no da 8 do correte-, a prela
Iieln, de nagflo Costa; levou vestido ve-
Um de riscado de chita, camisa de algodSo.
zinho, panno da Costa, um chapeo de sol,
de menina de escola, prelo e com franja 1
roda ; tem os ps grossos e as pernas fa-
veiras; he bstanle bugal; casluma a fu.
gir para a cidade de Olnda e vender agoa
em S.-Thercza, e tambem foge para a Casa-
Forle, Passagem-da-Magdalena o Afligidos 11
quem a pegar leve-a a rua do Itangel, n,
36, que ser recompensado.
60,000 rs. degratifcacao. |
No da 23 de agosto fugio um pardo
nome Uartinho muilo mogo, representa I
ler 15 a n; annos, sem o menor indicio de I
barba cor clara cabellos um tanto gran-
des mas sem serem carapinhados denles I
limados rosto redondo, estatura regular,
muito esperto; falla muilo apressauo e
com algum embarago quasi gaguejando ;
lem os dedos das nios uui tanto curvos 6
so com difllculdade pode espicha-los, |*
grandes; diz entender alguma cousa de j
botica 1 or ler sido escravo do pharma-
ceuiico, o Sr. JoSo Cancio Perelra Freir;
levou caigas de riscado de algodflo com
lislras a/ues camisa de niadapolo; he
natural da cidade da Victoria,. onde mora
sua mili e av lugar este para oiide j fez
urna fgida quando era escravo do dito
Sr. Cancio. Os apprehondedorea o poderie
pegar e leva-lo ao abaixo assignadd, que
oll'erece 60,000 rs. de gratifcacao; assim
como protesta fazer quanlo aa leis o per-
mitlireni a quem acollare uo quizer en.
tregar dilo pardo. 'rancheo iouquim l't-
reifa Lob >.
Fugio, da casa do abaixo assignado,
no da 7 do crrante, a sua escrava Joanna,
de nagSo, de 25 annos, altura regular; ten
urna cicatriz na cabega aonde tem alguma
falta de cabello ; lema barriga alguma cou-
sa crescida e ps um tanto incitados: quem
a pegar leve-a a rua do Hospicio, junto ao
leo de ouro, que ser grrlilicado.
. Manuel Hodriguei de Albvgvtrqui.
Fugio, no da 8 do coi rente, a f"'-'
Mara, da nagflo slogambique, com bolotf
no nariz, sem denles na frente, de 25 an-
nos de estatura regular; levou panno cor
de vinho, vestido novo cor de ganga coa
lislras azues e palmas encarnadas, um lam-
po de laboleiro envernizado na cabega,
com toalha de cambraia fina de lislras coo>
bico de Franca, vendendo pflo-du-l e bo*
lo de baca : quem a pegar leve-a ao Ater-
ro-da-Boa-Vista, n. 59.
Fugio, no dia 7 do crranle, s 8 hora
da noile ,a prela Cyprians, caoula, del*
annos, cor prela, olhos pequeos, boc"
grande cabellos ralos, ps e milpa gran-
des; lem urna ferida em unidos dedos"*'
ps; levou vestido branco j sujo, panno
Costa velho. Esta escrava estava na casa uo
abaixo assignado para vender-se de cont-
missflo : quem a pegar leve-a a rua Direii'i
n. 3, que ser gratificado.
los da FoHttca Silx*- *
--Fugio, no da segunds-fera. 8 do cr-
rante, oanolcquo Marciano; levou ""':
de chita prcta e fofas de quadros" azues; w
muito bonito; tem os olhos moito bismoii,
costuma a dizerque be forro : quem o pa-
gar lev-o a rua Nova, loja de runiletr";
n. 38, quesera recompensado.
-18*
1'anN. : KA TT*. M I. M PAaU.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EC07XBLRV_PLAGCI INGEST_TIME 2013-04-24T18:47:32Z PACKAGE AA00011611_06683
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES