Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06682


This item is only available as the following downloads:


Full Text
mm
mm
V-K
Auno XXV..

Terca-fe!m 9
PARTIDA SOS COK&EIM. .
roan eParahlb,segundas e lextaa-felras.
{{n-C-raude-do-Norte, quintas-felras ao ineio-
no?Serinhem, Itio-Formoso, Por
Macelo no 1., a 11 c 21 de cada
r-iranliuns r llonilo, a 8 e 23.
avista e Flore,.. 3e 28.
Victoria, as quinUS-felra.
OlindJ. idos ***
Porto-Calvo
inez.
inUMZBISU.
Puius d -o. '-heia a 1, s 3h.eI3na.da t.
"Miog. a 8. s 10 h. e 24 in. da m.
Nova a 16, i 2 h. e ttra.da id.
Cresc.a24,s 4 h. e 44 in. da m,
fUlHU DE HOJE.
Prlmelra as '10 horas e 54 minutos da manh.
Segunda as 1 1 lloras c 18 aaiButoi da tarde.
N. 22.
PRESOS DA SBSCttll-Cio.
Por tres inezes.(odianfodoi) 4/000
Por seis inezes 8/000
Por un anuo 15/000
das da semana.
8 Seg. S. Ilrigida. Aud.do J.dos orr.edom. 1. v.
a Tere. t. Dionisio. Aud. da chae., dodal. J.
v. do civ. e di dos feitos da fazenda.
10 guar. S. Peallo. Aud. do J. da 2. v. do civ.
11 Quint. S. Fumino. Aud. do J. dosorf. cdom.
da l.v.
I2Sext. S. Cyprlano. Aud. do J. da 1. v. do civ.
e do dos leitoi da fazendi.
l3S.il>. S.Eduardo Aud. da Chae, e do J.d 2. v.
docrline.
14 Dom. O Patrocinio de San Josc^
a
CAMBIOS EBI S DE ODTDBRO.
Sobre Londres, 27 d. por 1/000 rs. a 00 dias.
. Pasfi,370.
Lisboa, 110 por cento.
Ouro.-Oneas hespanliocs......... 31/000 a 31/MO
Moedas de 6/400 velhas.. 17/200 a 17/KM'
de <>/4'i novas.. lG>u0o a IttfMOO
de 4/000........... 9/400 a 0/0(i
Prala.PatarScs ra.ileiros...... 1/W0 a /O"1'
Pesos coluiunaric,....... l/!16rt a 1/18
Ditos m.-zicanos.......... 1/900 a l|9*l
PBTE 0FFIC1M.
"govbrno da provincia.
EXPEDIENTE DO DA 5 DE OUTUBP.O.
fflcio.--Ao Bxm. presidente da Parahi-
hs rogando digne-so de expedir suas or-
den afim I o."" arsenal de guerra dest
Jnrovineia seja indemnisado da quanlia de
125 000 rs. em que, segundo a ronla que re-
Tmtte imporlou urna arroba de cera om ar-
Icfaotes que, requisicito do S. F.xc ,o direc-
[tor do reforido arsenal remetiera par all,
je ruja inrfomni*cflo anda se nio verifico,
I como se evidencia de oflicio do mesmo d-
I roctor, dalado de hoiilem.Scenti(icou-se
I o mencionado director.
1 Dito.Ao commndnle da prsc, para
[que mande saltar o soldado do segundo ba-
[talh.lo de arliIbari a p, Jolto M a noel do
I Nascimento; visto que, segundo o consolho
de investigago que veio annexo ao seu olli-
cioili' 21 de setembro ultimo, nenhuma eul-
I pa cabe ao mencionado soltado pe fuga
dos presos que se evaJiram da cadeia desta
cidade no dia 7 do mez c:ldo -Remelteu-
Lse copia do referido conselho ao chefe de
[polica afim de que faca proceder contra
qem de direito for.
Hito.--Ao mamo, ordenando mando dar
liaixa do servico ao 8eguodo-sarg , compauhia de artfices doala provincia, Er-
nesto Jeronymo Concalves dos Sanlos.visto
haver completado o lempo do seu engaja-
menlo. .
DitoAo mesmo, communicando haver
approvado a arremataco do fornecimento
I de medicamentos ao hospital regimental a
cargo do segundo batalhilo de arlilharia,
sh ascondcOes constantes do termo que,
l por copia, acomnanhou o seu oflicio de 29
| de setembro ultimo.Remetteu-se copia
i do mencionado termo ao inspector da paga-
doria militar.
Dilo.~Ao juix de dircilo da segunda vara
crime desta comarca.-Accuso o recebimen-
to do oflicio que Vmc. me dirigi em data de
2 do crrante, participando-me ler proce-
dido com assistencia do promotor publico e
do almoxarife do arsenal de guerra aos exa-
mes no* livros de entradas e sabidas da
caita da plvora nacional, e nos documeti-
I tosa cargo do dito almoxarife; eporquanto
I Vmc. cotillero haver falta em pejuizo da
fazenda publica, e declara haver suspeita
contra o dito almoxarife, Ihe communico
.iaver ordenado a sua pnsSo em consequen-
ci do disposto no segundo do titulo ter-
ceiro e do 11 do Ululo stimo do alvar de
28dejunho de 1808 que se cha em vigor,
tanto pela disposigo do artigo 88 da le de
4 de ou tu tiro do 1831, como pola disposiclo
da segunda parte do artigo 310 do cdigo
criminal; sendo esta prisflo destinada uni-
I camente a compellir o dito almoxarife a
' indemnisar a fazenda : devendo comludo
Vmc proceder contra elle pelo crime de
, peculato, ainda quamlo lenha iudemnisado
a fazenda publica pela importancia do des-
falque encontrado, se reconhecor que bou-
vera de sua parle animo de apropriar-se
dosdinheiroseefleits pblicos que linlia
a seu cargo.
O dito alutoxarfo se acha preso no quar-
tel de polica.
Dito.Ao procurador-fiscal da thosoura-
ria da fuzentlo, remetiendo copia do oflicio
do juiz dedireito da segunda vara crime
desta cidade, acompanbada dos iluminemos
a que elle se refere, sobre o alcance do al-
moxarife do arsenal de guerra Jolo Her-
nardino de Vasconcellos, alim de que pro-
ceda nos termos de direito, acaulelando
inmediatamente o prejuizo da fazenda pu-
blica.
Dito.Ao inspector da pagadona militar,
para que mande pagar, a visla da conta que
remelle por duplcala, a Thomaz Fernandes
da Cunha a quanlia de 403,520 rs. em que
importararu varios objectos que a presiden -
ciaordenou so compmssem, afim de seren
enviido para a ilha de Fernando de Noro-
nha.Inteirou-so o inspector do arsenal de
maiinha.
Dito.-Ao inspector interino da thesoura-
ria da fazenda provincial, ordenando que, a
visla das coritas e recibo quo remeti,
mande indemnisar,a reparticao da polica
da quanlia de 79,720 rs. que despendeu
com varios concertos eilos na cadeia tiesta
odadeScientiucou-stj o chefe de polica.
Dito.Ao mesmo, Iransmttindo a conta
das despezas feitos pelo delegado do Lin o-
eiro, do primeiro de jullio al o ultimo dd
setembro do rorrele anno, com o sustento
dos presos pobres' da cadeia daquelle ter-
mo, afim de que mande pagrr pessoa, que
se mostrar auloris^da pura o recebiment,
a quanlia de 117,210 rs., em que importa a
mencionada cunta. Oommunicou-se ao
chele de polica.
Dito.Ao mesmo, ordenando que, i vista
das duas conlas que remelle, man le pagar
a quem competir a quanlia de 58,560 iis
que se despendeu com o sustento dos presos
pobres de jusilla da cadeia de Olinda nos
inezes de agosto e setembro prximos pas-
sados.loteirou-se o chele de polica.
Dilo.Ao director do arsenal de guerra,
declarando seui elTeito a autorisatSo que
lhe fui dada em oflicio dje 29 de setembro
ultimo para despender a quanlia de 80,000
res com a acquisicfio do urna rn nova para
? as oflemas daquelle arsenal, e approVando
a despeza d 18,000 rs. que Smc foz cora
a compra de tres ms pequeas; visto que,
secundo consta de seu oflicio de 2 do cor-
rete, o mercado se acha desproyido das
grandes e aquellas subslituem mu bern a
uutra.-lnleirou-se o inspector da pagado-r
riamiliur.
Portara.--Momea ndo instructor do sexto
batalho da guarda nacional do municipio
do Itecife o capillo da terceira classe do ex-
ercito S/bast3o Antonio do Reg Barros.
Expediram-se nesle sentido as convenien-
tes communicacfics.
TRIBUNAL DA RELAGAO'.
SESSAO DE 6 DE OUTUBUU DE 1849.
PRRSIOKKCIA DO *XN. SIMIO,
COSCKLI1KIRO AZBVBDO.
A' des horas da manliaa, achando-se pre-
sentes os Sra. desembargadores Ramos. Villa-
res, asios. I.eo. Sou./.a. Rebello, Luna Freir
e Telles. r&ttaudo com cauta Sr. (esembar-
gadore l'ouce, o .Sr. (iresldente declara abena
a sesso.
iULGAHENTOS.
Appillacf civtii.
Appellante, Florencio Jos Carneif o Monlelro;
appellado, Mauoel CaeUno Soares (jimeiro
Montelro. rol n senten; conlirinada,
Appellante, Jos Mara Freir Gameiro : ap-
pellado, Bernardo Fernandes Gama. rol a
, senlenca confirmada.
Appellautes, os administradores do patrimo-
nio doa orphSos desta cidade ; appellado, o
Em. bispo de Mariano. Fol a sentenca
i cnilinu.nl i.
Appellante, Jaclnlho Moreira Sevcriano da Cn-
nba ; appellado, Joo de B rros llego Accio-
le. Foi n sentenca confirmada.
Appellante, Jos Carlos Tci.sclra appellado,
Joaquim Jos Pereira de Sant'Anna. Man-
doii-se averbar o imposto.
Appellante, Joao Pinto deLemos; appellado,
Manuel Elias de Moura. Foi despiojado o
embargo do appellado Moura.
Appellante, Filippe de Sainpaio Vleira da nha; appellatlo, Joaquim Marques da Costa
Soares. Fot julgado nullo o processo.
Appellantes, Fox Drothers; appellado, Do-
mingos Antouio deOliveira. Foi reforma-
da a sentenca.
Appellante, Anna Mara de Miranda Castro ;
appellado, o aolicitador doa residuos. Man-
don-s ouvir o promotor do juiso e o Sr.
desembargador procurador da cora.
/fmnc erim.
Recorrente, o julzo criminal do Penedo ; re-
corrido. Mauoel Anto.nio Gomes Ribeiro.
Foi coulirmado o despat'ho de nao pronuucia.
designacOes.
Foi assignado o 1. dia til para o jura-
mento das seguintes appelt.acoes clvels :
Appellantes, os herdclro do finado CaeUno
Pereira Goncalvcs da Cunha ; appellado,
Cliristovo Dionisio de Barros.
Appellante, Jos Rodrigue do Paco ; appella-
do, Joaquim Francisco le Albuqucrque San-
Apeu''nte.Gaudlao Agoslinho de Barro ; ap-
pellado, Joaquim Jos de Seu.
Appellantes, Antonio Lins Caldas eiMaria Can-
dida de Magalhncs ; appellado, Antouio Pe-
dro de Mendonca Corle Real.
Appellantes, Mendes & Tarroso; appellado,
Francisco da Silva Medeiros.
Appellaule, Jos Maria da Costa l.arvalho;
appellado, Joo Antonio Macie.
Appella.iles. a uva e filhO.de Jos de Olive-
ra ; appellado, Amaro Jos dos Pra.crrs.
Appellat.ie, o coronel Anton.o Atve. Vianna ;
appellado, Francisco Sevcnann- ReI.-Ilo
Appellante, Jos Rodajgues do Paco ; oppella-
do, Mauoel Filippe da honseca Candi.
KEVHES.
Passaram do Sr desembargador llamos ao
Sr dsmbargador Villares as aopellacoc. c-
vc3 em que sao :
Appellantes, Filippe Francisco Cavalcaute e
,ua mullirr | appelladoi, Francisco Rodri-
Eues Aleiso e sua mulher.
Appellante, Jos Joaquim Anastacio ; appel-
ldo.. aviuva e fillios de Jos de Oliveira.
Passaram do Sr. desembargador Villares ao
Sr. desembargador Baslos asappellaces civeis
Im'ell'oi". Manocl Jos de Siqueira e Frar,-
c'co Mauoel de -Siqueira ; appellado. Jos
FrancUcodo Rogo Barrse outros
Appellantes, Auna GoncalvesTeixeira e outros;
appellado, Pedro Martin de Araujo Veras.
Passaram do Sr. desembargador Bastos ao
Sr. desembargatlor Leao as appellacdes civeis
em que sao :
Appellantes e appellados Manuel Claudio de
Oueiroic a faienda nacional.
Appellante. Francisco Joaqun. Cardoso, ap-
'pellado. Francisco Perc.ra da Silva.
Appellante. o padre Joaqun. Claudio Padilha ,
mellada, O- Auna Barbosa de Abunda.
Appellante, Joao Bapti.U Alve Monleiro ; ap-
pellado. Domingos Carneiro de Lama,
Passaram do 5r. desembargador Leao ao Sr.
desembargador Souia as appellacoe. clveis em
que sao
Appellante, o juio ix-officio ; appellado |Aoto-
Apnp:.?a'::ree.'APnro0nio Jos Pereira; appel.ada,
Airpe,U.ue1.rr.nc'!.aco Soares da Silva ; appel-
A^UaSnr^..rtin. Ribeiro ;appe.,a.
3sttSSB* nada D. V.cen-
APc?adanceico; appellado, Fr.nci.co Jo-
quim Cardoso.
Passaram do Sr. desembargador Sou.a ao
Sr desembargador Rebello a. appellacoe. ci-
veis em que sao :
Appellante, Joaqun. Lope da Silva I appella-
do, LuU Custodio Perer.
P...r.u. do Sr. desemU.ig.dor Rebellc .
Sr. desela,gador Luna Freir as appellacoe
civeis em que .fio : h,j
Appellante, Ahtonlo Jo. Pereira ; appellado,
L,uiz Rodiigues Samico. .ii,rtn
do, Aqlouia liues Villar.
Appellante, D. Raquel Caetana Alexandrina
de Mello ; appellado, Joaquim Pedro dd
Reg Cvale.tule.
Appellante, Rita Mara de S Andradc ;.appel-
lado, Antonio Joi de Mello.
DisraiautcES.
Ao Sr. desembargador Baslos por substitui-
rao a .tppellar.to civej desta cidade em rpie sao:
Appellantes, Joo Pereira Lobo, Joaqun. I.uii
de Mello Carioca e outros ; appellados, Bar-
tbolomeu Francisco de Snuza c outros.
AoSr. detembargador Telles o recurso cri-
me do juizo de direito do Rio-Formoso em que
sao:
Recorrente, o juizo tx-nf/irio recorrido, An-
tonio Joaquim de Mello e Silva.
Ao Sr. deiembargador Runos o recurso do
chele de polica da cidade do Natal em que sao:
Recerrente, o julio tx-o/prio; recorrido o ba-
charel Amaro Bezerra Carneiro Cavalcaute,
delegado de polica do termo da Impcratriz.
Ao Sr. desembargador Villares o recurso do
juizo de direito da comarcare PombaJ em que
sao :
Recorrente, o juizo tx-o/fuio ; recorrido, Fran-
cisco de Oliveira Freilas.
Ao Sr. desembargador Rebello a appellaco
civel desta cidade cm que sao :
Appellante, Jos Antonio Bastos; appellado,
Vicente Jos de Rrilo.
Ao Sr. desembargador Luna Freir a appel-
lacaocivcl desta cidade cmque io :
Appellante, Calliarliia Francisca do Espirito
Santo ; appellado, Joao l.cilc de Azcvedo.
Levantou-se a sessao a una hora da tarde.
INTERIOR,
CORRESPONDENCIA DO DIARIO DF. PER-
NAMBL'CO.
Rio-de-Janeiro, 19 ii letemhro de 1849.
Ser-me-ha pormitltlo felicitar aqi o ac-
tual ministro da fazenda pelas meditlasener-
gicas que acaba de tomar para finalmente
fazercessar ns ladroeiras que se dayam nu
alfandega da curte?
Doze em pregados dessa reparlico, alcm
de alguns guantas, (orara demitlidos, e, por
inais quo elles digam, e se mostrem inno-
centes, o publico uo Ibes aceita a justili-
ca^ilo, e pensil com razilo que pelo menos o
quo nilo ora prevaricador nOo era zeloso no
cumprimento de seus devores ; e isso ja nao
he pequea concesso e indulgencia, i
homem da probidade e reciidfio do Sr. Tor
res, qunndo demitto qtiaiquer empregadn,
tcm-llie lirado toda a possibilidado do defe-
sa ; tanto inaiss. souber-se que a mor parte
daquclles diziam-sc saquarcmas, e ostenta-
vam a proleccflo de poderosas iiiliioiirias
polticas. Isso, porm, de nada Ibes va-
leu ; porque S. Exc, superior a tilo misc-
raveis consideraees, entende que o svslc-
niii da corrupQito deve, se nao terminar,
descerda escala i que tem subido; e, como
para isso he de animo bulante forte, ne-
nhuma dvtla ha que o consiga. Consta-
nte que as alfandegas das provincias e mais
repartices de fuyenda tambera nilo serffo
esquecidas, e lento sua poda. Majano Un-
sil seis ministros assim resolutos, o rr-ae-
lia como as cousas hilo de tomar o verdadei-
ro caminho.
Osdemitti da Costa Miranda, Jofln tle Almeida Brandflo
e Souza, Antonio Alves Bronco, l.uiz Sobas-
liilo de FabregasSuriguisc Custodio Cnrdozo
Fonles; 1. escripturario Joflo Vieira da
Costa; 2." cscriplurario Filippe Ncry de
Carvalho; amanuenses Miguel Joaquim de
Nazaicth, Domingos ta Cunha Souto-Maior,
Innocencio Menezes do Wanconcellos Dru-
moiul, Fernando Jos deSousa lilho) c Fer-
nando Antonio Dias.
Foram nomcados para subslilui-los ; para
feitores confereiitos-o 2." escripturario Pe-
dro Ignacio de Miranda, o feitor do consu-
lado Pedro Jos Pinto de Cirqueira, dito
Antonio do Araujo Comes o Mal tiniano Se-
vero de Barros; para 1.* escripturario o
porteiro Antonio Mara Soares Lima ; para
2 oscripturario--o amanuense l.uiz Cypri-
anoPinbeiro dcAndrade; para amannen-
sesos amanuenses pralcantes Joo Mar-
ques de Castro e I.copoido dos Santos Perei-
ra, o guarda-liol Francisco Comes de Souza
Nazaroth, os guardas Antonio Jos da Silva
Rehollo, Bernardno Jos Borges e Ignacio
Jos Caetano da Silva ; para escrivAo da en-
trada e descargaVictorino Jos Forreira ;
para ajudanle dos feitores conferentcso
guarda Antonio Barbota Ferreira; para por-
teiroo ajudanle dos conferonles Jos Joa-
quim de Almeida.
Foi aposentado o cscrivo de descarga e
entrada Bernardo Jos de Figueiredo.
I'ram igualmente nomeados para Icilo-
res conferentes do consulado-o liel do the-
soureiro gcral Antonio Eulalio Montciroe
Jesuino Texeira de Carvalho.
Com'data do 28 do passado foi ultima-
monte publicado um regulamento que deve
ser observado provisoriamente as alfande-
-as do imperio sobre o despacho livre e o
prohibido, contendo disposiQOes bem im-
portanles; c tambem um outro sobro o a ba-
timento das taras equebras nos pesos das
mcreadorias. Os diplomaUs residentes
nesta corte n3o tcom gosladodo primeiro,
que nao s faz effeclivas, as disposices do
decreto de 8 de outubro de 1846, conceden-
do smento o prazo do um anno contado da
pnblicaco da nnjdida para osqueca estilo,
e da sua chegada para os que iivq-eni do vir,
para a isencfio de direitos aos objectos de
seu uso e servico ; como estl>olece que li-
quen, subjeitos a direitos os objectos que
forem vendidos em loilo pela retirada des
diplmalas, visto j nilo serom destinados
aolimquelhesd as regalas da isencfotlo
imposto,oserem importados para o servi-
co o uso dos representantes das corles ami-
gas.
Mas pens que nenhuma rasffo de queixa
deve haver contra o governo brasileiro, a
nilo querer-so que nao lhe seja pnrmittido
fazer o que todos fazom. Km aples o pra-
zo conceditlo nilo excedo do seis mezes, o
quo reconheco nilo deve servir de norma ;
porque n prlica admillida por todas as na-
cOes he deum anno. Tanto mais necessa-
ria torna-sea adopc.no dcsemelhantc medi-
da, quanto 4io cerlo tiiic alguns sciihores
diplmalas teem havido tle tito pouco escr-
pulo, quctccn prestado seu nomo a cortos
contrabandos : diz-se mesmo que um del-
les. de alta categora alias, pois que linha
cora e meias rouxas, associadoa corto dono
tie urna confoitaria hem conliecido, fazia
despachar na alfandega como para seu con-
sumo qunnto vinho se fabrica va as mar-
geos do llhenn, cera para aqu mandado
para sor vendido no mercado. 0 decre-
to era lellra mora; foi apenas urna amo-
sca do que lancou mflo 0 harao do Cay-
r, e que nunca produzio clleito ; cumpria-
nos tomar providencias a respoito. Porou-
Iro lado, pergunte-seans nnssos diplmalas
so Ihes tem sitio pormitltlo vender lvro-
mcnle os objectos que de c Icvam para son
uso ; porgunte-se SO viSCOndc de branlos
se, quando-teve de retirar-so de Berlim,
poz em leililo ohjceto algum que uo fosse
cuuipratlo no paiz;sendo para notarquo.ape-
nas eonstoii que elledovi i doixar aquellaer-
te, foi procurado por sin nmig'> offetoto para
advcrtir-lliequo levasse oomsigo ou lizesso
presento tos seus vinhos franeozes; porque,
s os pozesse em leililo, loria de ver um
guarda to lisco assistir e liscalisar a venda-
para cobrar a po roe uta ge ni tlcvida. Entre-j
tanto os diplmalas quo Vom ao Brasil tra-;
zem senipre grande porcSO de vinhos inuito
linos,seni pagar direito algum; e,qliando re-
tirani-sc, vendem-os por altos precos. Nilo
quero dizer que SS. Excs. facam disso ne-
gocio j trazein abundancia de vinhos por-i
t|iie Ihes ho isso necessario : silo obrigados
a dar IVequentes jauta ros, c he sabido que o
maior luxo tiestos consisto nos vinhos; mas
quasi sempre poucodemoram so aqui, o
como nao vale apena leva-Ios para a Europa
vendem-os; e entilo nao devem offender-
te que se exijain direitos dos que nao frain
bcbitlos em suas mesas.
A fragata ingleza /l/w/Vosoguit) o seu des-
tino para a China no dia 8 do corrento :
nenhons symptomas to mal man i testa do
se notavam mais a bordo.
Fugio da cadeia o tabclliao Joao Comes
Guerra que, como disso era una das m-
nhas passatlas, eslava preso por ncliar-so
Involvido no negocio tl falsi(icaQilo do tes-
lamento pelo Tliomaz do Aqnino. Segun-
do a jocosa exprosso do Correto da Tarde
evadira-so disfarcado em ro*i beef; segundo
os jorn ios olliciaes a fuga eiTecluou-sepou-
co mais ou ineno-i polo modo suguinte :
O preso parece que solivia ha muilo tle
frequente atsqAos tic eu/,jfceii,--aborre-
cmento, displicencia, ou como nielbor li-
me baja, o quiz mu dia |> ni ilislrahir-sc
jantar com sua mulher o mais alguns ami-
gos : nada mais natural, nilo podiam estos
recusar-so a irem beber ura copo do vinho
em eompanhia de um pobre oncarecrado.
Ja so v (iue a comida quo tlevia ir do casa
nao haviii desera nwsma tos domis dias :
foi preciso nrranjar-so urna grande caixa
de folha de llandros, capaz do conler os 'li-
versos palos e aeepipes preparados com
todo o o-moro. Para encurtar rasos, lin-
do o juntar aso horas ta larde rctiranim-se
lodos, a escopeto de um amigo mais par-
titular que iCOU a conversar com o preso ;
c o piolo tralou de arrumar os pintos o
mais objectos; mas, por um fatal ongano
que nio pode ser explicado senao pola cs-
lupitlez do negro, agarrn elle no inno-
cente tabelliao, quo ainda na vespera bavia
promotlido pelos jomaos cabal juslitieacao
tle sua innocencia, e o arrumou dentro da
caixa ; fechou-a, tomou-a na cabeca e fui-
so embora. O pobre preso, pelo que parece,
com a ausencia da sua metade, linha nova-
monte sidoassaltado loennul, e nom scnlio
oque lhe fez o bruto Africano.' Ora eis
esta como foi !
A polica, informada logo do aconteci-
monto, nopoupou esforeos o pesquizas ;
deuas mais serias providencias; masquali'..
O tal negro e mais a caixa nunca mais de-
rani noticias do si. Imniediatamenteappa-
roceu 0 chefe de polica na cadeia, suspen-
den o carcerciro e o ajudante, c os motteu
em processo: estes juram que nenhuma
parte tiveram na fuga. Note-so que o tal
amigo que linha ticado por ultimo, conli-
nuouanear no lugar do preso, porque a
polica niloconsenlio uiaist|uc salnsse, d-
zendo que elle era convivento no (acto.
Caro jantar! Fqucm todos sabondo que
nilo hebomjantar-se com presos.
O supremo tribunal do justica, om sessao
de hoiiteni, decidi que nilo aproveitava ao
Franco de Sa o privilegio quo invocava co-
mo senador, para nilo responder peranle o
mesmo tribunal pelo crime de responsabili-
dade.
J se condece o resultado gcral da elcicSo
do deputados. Pela apuraeo do Jornal do
Commercio lica o I). Manocl cm primeiro
supplenlc, e pela do Diario do Itio flea osle
om dcimo lugar, o o Brrelo Pcdroso em
primeiro supplcnte. I'arcce-mo que pre-
valecer esta.
Pelo vapor inglcz Harpij, entrado anto-
llontem, temos noticias de Buenos-Ayres
at*,o de Montevideo ate 7 do correle.
Desteullimo nada ha senao a demissilo do
D. Jos Zuliillaga to cargo de ministro da
fazenda,sendo encarregado interinamente
d'osta reparlicilo 1). Lourengo Batllo, mi-
nistro da guerra. Vaqucllc bsvia o gover-
no suspendido o oommercio entre a rep-
blica argentina o o Paraguay ; nio perniil-
tiiiloque sejiin despachados navios para
os porlos d'esto, nein quoseiam rocebidos
em Buonos-Ayros os que d'all pmcotlereni,
ou outros com carga do orignm paraguaya.
O Commerrio del Plata publica una caria
escripia do Cerrito, que diz que a InvasKo
tos Paraguayos no territorio corrontlno
he mais formal do quo pareca, 0 falla do
preparativos contra o Brasil por parto de
Rozas, por parecer que animamos aquellos.
0 fornecomo-llios o que nocessitam. Una
caria do lii)-Ciande,a qtioso refero o Otaria
doliti, diz que a vanguarda do oxercilu
paraguayo he i'ommaiula.la por um ollicial
de engolillnos polaco, 0 que as posigOes
occupatlas por aquellosAo muito fortes.
rovo-so conhecimento ullimamamento
no Rro-Crando do-Sul to faci do um ron-
ha bem ostraordinuri i. I'm sujeito em
tragos to camponez, ora dias do mez do
Janeiro, dirigio-so ilfandega do Rio-Gran*
do, e apresentou ao inspector d'osta urna
ordem do presidente da provincia para t>
pagamento da quanlia tic quarentn 0 lauto-;
rontos, importancia de tros mil cavallos
comprados para o exordio; o, sstisfeito
este com improvidencia o falla de cautela,
tanto mais que houve deseonlianeas da
assignalurn, verficou-se, por oreas o do
querer o Andrea saber quanto se ha des-
pendido na compra de cavallos, que tal or-
dom nunca fra expedida pelo presidonte-,
sondo que i Urina dola so achava falsili-
catla. Consta que o inspector foi logo res-
ponsabilisatlo e mettido em processo; mas
lodos razem justica a sua probidado, o <
lhe notara a boa le ou facilidado com qtlo
deixou-seilludir.
Nao houve despachos do grac.is no da 7 :
novas esperances Iludidas! lia anida um
appello para S de dozortibro : se onio nada
liouver, est sabido, decididamente o mi-
nisterio lcr-se-ha osquccido dosamigos ; o
nilo haver remedio se nao renunciar por
una voz odosejo das filas, lie duro 8SO.
As ultimas dalas que temos de Pt-rnani-
bucosilodo 4 do corrento, incidas pelo
tmperatris, aqui chegado a 10. A opposi-
ciio espalha pornbi alguns boatos invero-
smeis relativamente ao Podro ivo : como
nilo Ihes presto f, nflo os consigno aqu.
Imdem, 22 de setembro.
As ultimas noticias recebidas honleni
tle S.-Paulo dilo nosconliecimento da voln-
Cilo del'J collegios.a qual he ntciramenlo
goveruisla. O ultimo volado governisla
tora 39* votos, o o mais volado da opposi-
cilo tora 317 sendo muito para notar quo
oTobias oceupa por ora o lugar de quarto
suppl.'iile. Faltam ainda 7 collegios com
lloolcilores, dos quaes tlz-so quo a maio-
ria ho governisla: sompro ospefei queo
resultado do oloigfio nessa provincia fosse
outro, pois coutava que a influoncia do Tu-
llas all fosso maior.
o ultimo corroodo Minas tambera irou-
xo-nos a votaeo de varios collegios : o
candiilalo governisla menos votado, o Pen-
na linha 317 votos}o mais volado da op
posigiio. Mello franco, coutava 101 votos
tle menos ., .
Do Rio-Graiule-do-Snl sao as noticias ul-
timas mais aininadoras para o ministerio
do quo a principio sejulgava. Esta me pa-
recendo que o governo vai tor urna cunara
quasi unnimemente amiga ; o quo. no
moii entender,far-lhe-ha mais mal do que
bem. ...
Ha por c algmna euiiosulade para sa-
bor-so se o Sr. rusta he ou nao apresenta-
do ahi candidato a senatoria: nada-so sa-
be a respeito, o S. Exc. niosmoo ignora.
Consla-me que, interrogado a respailo por
un amigo, responder que, comquantoa-
precio altamente a honra tle poder repre-
sentar no senado a provincia do Pernam-
buco, uo esta no seu carcter presontar-
sc como candidato do governo, dando di-
reito a dizor-se que ha itnposico ;quo es
sa provincia assas Ilustrada saliera muilo
bem escolner pessoas que a representem
lignamonte, ecuidom do seus nteressos ;
sendo que do unta lal candidatura s lhe
poderia resultar mulla gloria, se poruma-
cto espontaneo quiz.esseni os eleitores per*
nambucanos lembrar-se do sen nomo ; mas
que na posicjloom quo se acha nunca se fu-
ria lenibrar.
Esses senlimentos fazem milita honra ao
carcter do Sr. ministro do niarinha : na
poca cm quo vivemos nilo seria muito f-
cil 8 outro qualquor fazer outro tanto. He
vordado que, no meu entender, elle n3o pre-
cisa apresootar-se cauditlato do governo :
ja antes do o ver no ministerio eudisse que
cssa" provincia linha conlrahido UWia gran-
de divida para com elle;e nenhuma outra
occasiilo ha de pagar-lh'a sonilo tucluiiido
o seu nomo entre os seis quo devem sera-
presentados i cora como mais dignos de
terem um assento na cmara do corpo con-
servador. A gralidao o exige, a poltica
o aconsolba. Nein so me opponba a nc-
cessdade da coherencia do partido que cm
outra poca hoslilisou a eleigilo do dous
Bahianos : as pocas Silo diversas, as cir-
eumstancias dfferentes a provincia nilo
so achava em obrigagito para com aquellos
e mesmo o lado que, por dover de gratuito
sustcnt'iva a candidatura de um, foi torga-
do a carregar a do oulro, verdadcira im-
posicffo Itoje csse mesmo plido alto o boni
sora tom declarado c suas folhas apregoam,
MUTILADO


' "!*wwhiw 'waaawwHm8mnags.1jy;.ni3v,HMBBaa
i|ue o Rahiann Tos'.a fura o salvador de Per-
iiambuco e ilo Brasil nlciro; f de laclo
quem salvou Pcrnnmhuco salvou o P.rasil I
c romo negar-lbe urna recompensa ? Pois
osavalaordeuma provincia, de nm impo-
110. nflo merecer dola ser contemplado em
una lista de seis nomos I' Se, pois, ha con-
Iradiccao cm votar-so om um Bahiano,
maior lia inda em proclamar-so o favor c
nagar-lhe o agradecimonto. E, domis,
taes doiai nio silo milito saquarcmas:
mua ha pouco lempo o Pedro Chaves, de-
fenderlo a candidatura do Sayio Lobato
polo Rio-Grande, sustentoo na nsscmhlca
provincia] que as ideias de bairrismo eram
revolucionarias. Defacto mal ponsam os
que andam constantemente a excitar riva-
"idados entre as provincias isso nunca podo
a menos (pie so queira
dar linio resultado
ferir os inleresset da unido.
As rcflcxcsquo fago silo-me sugeridas
pela oeoasiflo de tocar nos negocios politl
eos, o nflo pnroutio qualqucr iim que te-
nh.i em vista : nao tenho interesses na po-
ltica, nenhiim motivo me faz desojar que
Tosta soja OU mo senador, nada me
'2'-
o Sr.
liga I S. F.sc, como creio que lodos sabem;
mas, como eslotl no coslume de di/.eraos
leitores a minha opniflo com toda a fran-
queza, nao vejo motivos para dcixarde la-
7i-lo agora.
Acaba de ser publicado um regulamenlo
pelo governo, est-itundo a mam-ira pe|
qual ilcvcm sor remetlidas s secretarias
eM^lo os requer montos dos pretendemos
da provincias. Kssi nicio lio muilo mais
con.modo a estos do que o ano at agora
se t"in seguido, que os punha na de-
pendencia dos procuradores, os quaes, alm
le uno lerom moiti iressa, sao famosos
em su.is cuntas: pode dizer-se que lio urna
conceasflo fcita as provincias.
Anda iiilo Icmos aqu noticias exactas do
que orenrreu em Corliha comorc* ile 8.-
Panlo)que,cmo dissena minha a',tenor,
n otiv.iu a icmess. de fiVca dn linda para a-
quelle lugar sabe-so que tropa que, des-
emburcou em Santos segilio para all com
as autoridades que i nconlrou em caminho.
por ler.'in abntitonado a villa.
O Xpfranga crimina muito o delgalo,
dizendo quo a popolacfto se indignara e re-
vollrn rom o proredimento desie, por nli
deix*r I1!" r 'a leaos votantes, e eo "mellen
multes atrillados ; mas, como he ful ha op-
posicionislii, ion o descont necessario.
Ja d''bntou a segunda cantora la signora
l'icti: esta longo de scrco.no a oulra ; to-
dava iiHo desagradoii, e receben muito
boni agasalho do publico, certainciiln
devidn ao mo tr.-itanicntn <|iie Ihe den a di-
rectora e que indignou a tolos, e urna
ciirtimsl.inra brm drsgragada que OCCor-
reu : assim que appareceu em scena, nn-
tosrnesino de l'a/er-se ouvir, sahinilo dos
bastidores com alguma preclpitacffo, tro-
necou, no vestido, emharacou se e cabio
com lodo o cor,-o, dando forte pnnc-
da coiu o vcnl'e e com o queixo no ta-
bladn : ( note se que est gravi la de .' me-
z.i'Sj acoitad-, queassim se mostrara pela
primeira vez cm uma posicKo tflo dosgracio-
sa e lamcntavel, rnmprehcn lendo o triste
papel que o acaso Ihe havia reservado, levan-
tou-se taluda, offepanleo perturbada, qn|
de\e Imaginar-se. Mil pal usa e applsusos
echo ram por lodos os ngulos do thealro
para anima-la, n ostran 'o-li e as bous i)U-
pn-u-oVs que havia em seu favor A custo
i'iin. con a cnlar, mas conseguio para o
Iim da iioIq fazer ronheoer claramenie su
voz, |ii(! he bom gradavel ; falta-llie al-
; lili estudo.
Se fura um genera! romano, na-la Ihe fe-
ria continuar na empreza ; la signara Preti
pareen entretanto poico su peral iciosaj e
tem continuado a cantar, le preciso con-
fe.-snr quo o Q'ugmatico, no lo e lustroso
ravslleiro Jlerolla, digno ministro .napo-
lilann junio a esta c<*> le, a quem frj a
cantora recommoodade, logo egournu mal
do sua viiiiln, por ler rnmmi'tli lo a im er-
ili av.'i benlialila de Ocar grvida, ten fo d
vi mosliar-Fo em mu paiznovo:S. F.\..
ebrio de apprehensO's p do futuro de sua
proteg la, obegou a servir-side a'gunns
i nlnvras menoi eonvmientti, em um discur-
so ojo fez a respcito:esuna beilia, dsse
o le; questa non te \i Mus como pnderia il
$gnor Pnli suppr q'ie, no gozo o exorcl-
cio deumdireito perfeilo, liria dooltVn-
der ao ministro de el-rei D. Poruan lo, o ca-
valleiro D.Genaro Mrolla? Orno?. ..O
ficto he que o estado puado da cantora mul-
lo coiirorrcu para que ella perdesse O equi-
librio naqnella occasifio : os receios de l>.
CenarOl que a principio filram lomados Co-
mo ralhos ilo vilIVO quo nSo conse va do
itymcneu senflo ftooxa ideia, (icaramjus-
tilicados lie milito bom ler-se a pralica e
ex Cilelicia dos negocios !
Por fallar em theatronnticiarej que ulli-
mam<'llt me iiiformem que O famoso actor
JoBo ("aelaMo pritende ir muito breve a
IVriiambuCo, Mas que thealro ha ah .'....
Ah.'-in: ha o thealro de S.-Francisco !
Dizem que he ninguiUco !....
dem, 25 de iclembro.
Muito desarranjo roe causain as tranfe-
reuciaa das saiuuas dos vapores na ultima
l.a, quMl res) mi enca no coneio ; e fui precisamen-
te o que aun a aconlecou-uie com as duas
qu irirtiS le ni-se. Pyucu terei lambem de
accresei'iit-rao que lie< dito.
Pe'o niquele inglez Express, entrado an-
te-hiiiit> m, livenios dalas dvssa provincia
al 10 iio ci.irenti-, que sadiantam s au-
liri.ivso resultado da ai>uracao de alguns
collegloa u a's proxioo a capital, e a pri-
sSti o ex-in-pi'Ctoi Lobo; ni s nada nos
dizcm i'eAgoa-Preta. O que he feilode Pe-
dio IVnf Onde se acham as frcas do go-
veriio? Pe naila sahr-se ca; e he por isso
niesiuo^|iie ha inteiesse em saber-se ul-
guroa cousa, pelo n enns para vonnos
se sflo continuados ou destruidos cerlos
boatos.
Ao Diario Official de 22acmpanha um
suplemento monsiro contendo uma re-
la^o dos oiagislrados de piimeira instancia
do imperio, por ordem chronologica de suas
nomeaiOes, em confiinidude do decreto
n. fia* do 29 de julho do corrento anno.
J'.ccade a essa relacflo um edilal do presi-
dente do supiemo tribunal de justica, mar-
cando o prazo de um anuu aos que liverem
de fazer reclamcCes fundadas, devendo ser
estas dirigidas aquello liibunal. Uma ob-
servadlo tenho a lazerque parece bom no-
tavrl:dos 188 magistrados de que se com-
pOem a relafSo nao ha um s que desso mo-
yo a que em frente de seu nome se lea a
menor nota na casa que diz--proceisoque
se Ihe tcem formado-- | Nom um s dalle
conimelteu o menor erro do olllcio, ou den
motivo a responder n algum processo As-
sm o faz crer a relacao ; e com um tal tes-
lemunho dove confessar-se que aquella
classs he a mais Ilustrada, honrada e fe-
liz que na no paz O Brasil, pa^-a provar-
que a magistratura nio tem a influenein
que se l'.ie. attrhue, nota quedesses 18Sji-
' de direiti apenas 19 anda conservan)
ossiiis primeiros lugares, sem terem soffr
10 remoc.lo. lia alguns quo j teem aban-
donado a carroira.
As noticias mais modernas de S.-Paulo
dlo-nns conhecimento de ha ver o presiden
le suspendido acamara municipal da capi-
tal, o convocado nutra composta dos sup-
plentes, queja se achava cmexercicio. A
nppoMcHo queixava-se deque essa medida
fiVa lomada smente porque quer-se que
no sejam incluidos na apuradlo geral cer-
tos cnlegios que collocam o Itodrigues dos
Santos no numero dos deputados ; mas me
parece quo nSo ha juslca em sonielhante
supi-osico, tanto mais saben lo-se quo o
Pires da Multa hilo he homem para manejos
eleitoraes. Outros fraiu os motivos que
teveS. Ex.
Consta queeiu Cnryliha nada mais ha oc-
COrrido depois ile eloicao e chegada da frca
que daqui fui: ludo se acba restituido ao
socego.
Tal vez que 'algorras carias romelti las
por este vapor fallem de desavengas entre os
mombrOS do gabinete, pois que ullimamen-
le houvo quem espalhasseque o ministro
d:\ mirinha eslava divergente dos Cullegas
por causa dos negocios de Pernambuco
Entretanto devo aliangir quo isso he falso ;
sei de foiile muito pura que o maioraecr-
dn c harmona reinain no ministerio, qur
as ideias de pelitioa, qur as du adminis-
lra(/Jl0. O governo oceupa-se actUHlmenle
de medidas muito Importan'ea, taes como
a 'o mi'io circulante, que devem ser apre-
SQntadas s futuras cmaras ; os ministros
trata01 dn reunir os dados para escrever
a*us lelatorios, e ha entre lodos uniformi-
da le de vistas. >'o ha, pois, divergencias
nem motivos para qualquer modilicaco ;
c se esta vier a verilicar-.se ser depois da
abertura das cmaras, cono ja tenho dito,
e pelo motivo que tambem expuz, mas nao
por desentelligencias motiva.las pelos ne-
gocios de Pornamb'jco.
Ilontem, annivcrsirio da moite do Sr.
r>. Pedro I, esliveram as fortalezas e navios
do guerra surtos nesto porto com handeiras
em funeral, dando Uro*de5 OH) 5 minutos
luante todo o dia. SS. MM. II., acompa-
dos dos ministios, corte e mais pessoas
que eos tu mam all concorrer, assistirain
missa e eneominendarao na capella da
lla-Vista. Na capella la sen hora da (lo-
ria, do i|ue fra muito devoto o ex-(libera-
dor, bou ve missa pontifical pelo Seu olorno
descanso, com semino e encommendacao
com toda a nomba. cusa da irmandado :
um parque deartilharia de 4 pegas e urna
guarda de capito do segundo de fuzilei-
ros esliveram postados no adro da igre-
ji eniqiianto duiou a ceremonia religio-
sa, e deram as salvas do eslylo. Todo
o servico di guarniQflO fo Caito com armas
em funeral, A escola militar e a de me-
dicina uo deram aula aos seus alum-
nos.
Noto que neste anno, mas do que em no-
nbom oul.ro, houve inuita solemniladc e
pompa nessas exequias que fram celebra-
das i or diversas irminda-Jes. A esso ro
pello diz o Drasil do hontem a lardo, com
ii.uit.i jusleza, oseguinte :
i l!m co:i o impulso de expiaco nos le-
va a todos- nesse dia solemne i render
memoria do fundador do imperio o tributo
detod o nosso amor, veneraco e sau-
dade. ........
Como os individuos se honrnm com o
arrepeuiliiuento, honram-se os povos com
a ezpiacAo; c esta he tanto mais nobre
quantoespontanea, instincliva e niTo im-
posta por let, mas pelo coragiJo.
a Emquanlo um pugillo de anarchistas
preeniaos icis comt> ftageilot ii< human!-
Jado d prega constituintes e 1'i'deracOes,
eumpro reparar no verdadeiro desenvolvi-
menlo da opiniOo publica a solemnidade
fnebre de boje he a meihur na mais corn-
il -ta i esposta aos constiluinles
E o mais be que isso he bein verdade.
11 i dias espera-se o vapor do Kio-Grande,
que milito tar-la ; jouvi dizer que arribara
a SauU-Calharim, i or causa de desarraigos
no maohin'amo: no temos por isso noti-
cias das eleices de 5 do corrento all.
rt X i m

Si
O i
6 a
-* oo
I s
IS
2
S5
i ao
Je
s-2
E
c 5
f.
o
H S
^00
12
ift I
I^O
a =^ *#
i 3
<0 o I
0.3 |
00 5 I
rt IP5 I
-- <* I
o r>
i- i-. <
-^
O.
. N
o.o>
o e
f o
OO 2
e
" a
II
!f2
O.
C
fl
O

ii:
O O
p i)
a n
o- 9
_: u a.
|j
/J = C

8.1
= o
E o
-2 e
e
os
VOTOS.
$
9
2
$35
Sil
s
n
ic
oo
o

o
2 I
5 i
!
2 I
aat.
Jos Pedro
V.arioho
Oltonl
Mello Tranco
atuso
Dr. Pedro
Godny
Pedro de Atontar
-'erqueira I^lte
Dernnrdlno
Aranha
ot Feliciano
Olimpio
Meirellea
Gflullo
*'! e Alma ida 37
Elias 37
Quintillano 37
Scguein-ae oa goveroiatas a 15 votos e 5 a 16.
OaSra. Salom e Marca I I.
Sobre a eloic.1i> de San-Paulo, eis oque
vimos no precitado Jornal de 22 :
Apurnrao dos eollegios da capital, Jacarehy,
Mogij-dat-Cruzet, Sanio, %Sorocaba, Tau-
bat, Atbala, Camjrinni, Conitiluiedo,
Cuaralinguel, Moaimirim, Arfas, Itu',
Bananat, l'aranagu, Coriliba, lljipetinin-
ga, Vhaluba, I guape, S.-SebattiJo f736 elei-
lores).
o r^ t-
M CO
_ te o
S?l!
oo
-t 3
o
aa 15 O
O t s>
?l
eo n ie
a n 2*
o t-
"> t-
Hi/em-me quo devem vir eleitos por
Coias o presidenta Olympio Machado e o I
Jos de Assis Masearenhas. Parece-mo que
a respeito daquelle frtra feila urna etCepQiio
e que a recommeu laqo do governo no
chegou at l ; porque cm verdade sena
duro desterrar um pobre mogo, de muito
talento e iustragfio para Goiaz sem urna
coiipensago: s por tal prego vale a pena
ir-se de presidente, para essa provincia.
As a plices teem subido; estilo a88ii2
a 8!).
O cambio sobre l.onJres a 2, e sobre Pa-
riza 308 e 370.
Por esta vez basta.
8
.o
5
U
s|
a a.
i
-y.
" s
Si!"
if =
.9 S "
o t
3 -. ej
Ui
S "S N
Mi s.
5= I
SSSg
S8S5S2
s s s o aj -a>
.-s
O
Z
a
BS
i a
si-
II
E c S
Oi S
o-
5 o o.
til
o2
sis
esa
I
3
u
g
OS sus.
Dr Joaquim Jos Pacheco
Or Carneiro de Campos
Monsenhor Itamalho
Dr. Silveirada Molla
Dr. J. O. Nebias
Sargento-mr J. M. Silva
Dr. Firmino Pereira Jorge
llr. Jos, Matbias .
Dr. Peixoto Comido
VOTOS.
438
416
413
4lt
410
409
408
405
394
8 i
9 p -2
Oppoifo.
Dr. Cabricl itodrigues dos Santos 318
Dr. Avellar Brolcro 308
Dr. J. da Silva Carrito 308
Brigadeiro Itaphael Tobas de Aguiar 305
Dr. J. J. Itamalho 300
Tnslflo de Abreu Bangel 298
Dr. Marlm Francisco llheiro de A. 298
Felicio Pinto C. de M e Castro 288
A. Clemente dos Santos 285
N. II. Faltam 7 eollegios com 116 elrsito-
res, dosquaes a maioria he governista.
Babia (ir-ara tranquilla.
J era conhecida a votag.lode 32 dos eol-
legios eleitoraes desta provincia, e o resul-
tado dessa votagfio assegurava os lugares
de deputados a assembla gerat legisla-
tiva aos ni es ni os se n hores cujos nomos
temos registrado por duas vezes naspagi-
nas do Diario.O Sr. Angelo Francisco lla-
mos anda figurava como primeiro supplen-
Ic com 1103 votos, no onlretanto que o
ultimo deputado contava 1243, e por con-
SRKuinto Ihe eslava superior em lig votos
COWMEACIO.
mandados restituir pelo artigo 36 di i, I
provincial p. 244. I
Secretaria da Ibesouraria da Tazernt I
provincial de Pernambuco, 2 do outu I
de 1849. O secretario, infame FtrZ"1!
aPAnmiBc/ofo. ^""1
--.Pela inspectora da alfandega sa r
publico que, no dia 9 do correnta danl'1
do meio-dia, se hOo de arrematar e'm h "
ta publica a porta da mesma de duzii,!^
J51 espelhos do moldura de plnho coberta a
^ papel dourado, duzia por factura 8,000 r,
37 total 80,000 rs., impugnados pelo anmu'
;i7 ense Gabriel Alfonso Regoeira, no desw
37 cho n. 84: sendo a arrematarlo sub
aos direitos.
Alfandega de Pernambuco, e de om
bro de 1849. locme Gerardo Harta /. '
ch de Mello. U"v
Pela inspectora da alfa niega sehZn
blico que, no dia 9 do correnta, se hSr, '
rematar era hasta publica, ao meio-dj,
porta da mesma 20 duzias de chapn 7
palba da Italia com corles da ne,J
palha a 24,000 rs. a duzia por factura u
tal 480,000 rs., impugnados peto .,1"
JoSo Manoel de Castro, no despacho sob*
n. 114 : sendo a mesma arrematacaosuhi.;'
ta a direitos. '"'
Alfandega de Pernambuco, 6 de outu
bro de 1849. yneowa Gerardo Mara /*.
cAi de Mello.
Pela inspectora da alfandega sa fo
publico que, no dia 9 do corente, so mt>.
dia, na porta da mesma se hio de arrea,,
lar em hasta publica 25 duzias de cuuri
uhos para chapeos, duzia 9,400, total 60,o
rs., impugnados pelu amanuense Conrit,
Jos da Costa e S, no despacho por facim
sb n. 100: sendo a arrematacSo subjefe,
direitos.
Alfandega de Pernambuco, Sdeoutobm
de 1849. tacme Gerardo Mario lumm
de Mello. ^*
Pela inspectora da alfandega.se farpa.
blico qoe, no dia 9 do corrente, ao meio-
dia, na porta di mesma se ha de arreen.
lar em hasta publica uma duzia do can i ve.
tes com machina para aparar peonas, por
6.000 rs. ; quinze rosas de fivellas para col-
leles, por 16 500 rs.: tudo impugnado pe
amanuense Congalo Jos da Costa e S, no
despacho por factura sb o n. 64 : sendo' i
arremaiagito subjeila a direitos.
Alfandega de Pernambuco, 4 de outubro
de 1819. Jacome Gerardo Mora Lumoch,
ue Millo.
a
o
o o B
U S K-
e s
* I *
5 *
DMO
l)BPITO\')lnl3C0.
nrciFE, 8 DE OUUBRO OS ISO.
Fol smenle boje, pela manliaa, que receba-
mos na Irrs cartas do nosso correspondente do
Hio.ili'-.laiii'iro. que inserimos neste numero
do Diario, e que nos Irouxera o vapor /w/M-
rfar, chegado honlem dos porlos do sut ; bes
como os jornaea lliiniiurusra e bahianoa que
por elle nos iiiaiiilarain, alcanfando nsnriinei-
ros a '25 dn pausado, e os segundos a 3 Jst cr-
rente : os leiioies, pola, devem ilc c>ui certoa
de ipie nao provelo de rifis o uo Ibes pavonos
IraniUlItUdo hoje mesmo as noticias do sut do
i niprrio.
Pouco temos de accrrscentar ao que refere o
correspondente.
S. M o Imperador dignra-se de conceder ao
Sr. lu, liarel Vicente Ferrelra Gomes a demis-
s.iu que pedio do lunar de juis municipal e
de o phaos do termo da Villa-Nova da provin-
cia de Sergjpc.
Clirgra a corle o Sr. Eduard Kent, cnsul
americano nomeado para all.
O larnat-do-Commtrcio disSO de seleoibro. ac-
ensando dalas de Minas-Geraes, traz o aeguinle
a respeito da eleicao daquella provincia para
uicmliros da cmara temporaria :
Apurarn din rulltgioi de Ouro-Prtio, Mariunna,
Sanla-Hai liara, Itabira, Qutlut, llarbacena-
Bio-do-l'tixe, llarpcndy. Agu nuca e l'ousa-
Alrgre.
ALFANDEGA.
Rendimcnto do da 8.....10:350,448
CONSULADO CEflAL.
Rondmenlo do dia 8..... 54,499
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendlmenlo do dia 8..... 79.522
RIO-DE- JANEIRO.
_ ,, cambios NO DIA 24 DE SimiaBO.
Cambios aobre Londres .
8 Pars .
" Hainburgo .
Metoea. Oncas beapanhlas .
" da patria .
Pecas de f>/400, velhas.
a Peaoa hespanhe*. .
" da patria. .
Pataroea ....
Apolicea de 6 por cento .
provinclacs
26
*iS a 370
675
S0/6OQ a 31/000
29/800 a 30/100
17/000 a I7*Hno
1>(W0 a 2/000
I/S30 a MM
1/1*30 a 1/950
88 i|t a 89
. 88
(Jornal do Commereio.)
flleclara^des.
Londres.
Paria .
Ilamburgo ,
Lisboa c Porto
HAHIA.
CAUBiaa NO 01 3DE 01 rumio.
Oncas bespaublas.
metieaias .
Pecas de 0/400 .
novas .
Moldas de 4/000. .
Palacocs brasileiros.
hespanhca
mejicanos.
>u.ij -.

PErtiMA^SUCO
Tlir.SOfltARlA DA FAZKNDA PROVINCIAL
Demonsiraco da suld.i existente na caijci
do erercicio de 187 a 1S8 em 30
uVse/-odel8i9.
Saldo cm 31 do a-
goslo p. p.....
P.cccita do correnlo
mez........
Deapozs do corrento
mez.......
10:693/825
Saldo.
i:m
cobre.,
notas.
2/815
8:460/000
10:693^825
2:231/010
8:462/815
8:462/815
Tfiomas Jos da Silva Guimo Jnior.
Kntonio Cardoso de Queiroz lometa Jnior.
os sus.
Paula Caudido
Firmino
Gomes (andido
Cruz. Macbado
Reliaario
Ten-ira de Souza
Gabriel Mendea
Vigario Silva
Lima c Silva
Justiniano.
Harbosa
Paula Santos
Vasconcelloa
A. Jos Monleiro
Jos Agostinlio
I" Antonio Gabriel
Luis Soarca
Manoel Julio
Vlgaio .Mi'ndoii(.i
llcrculano
Mello Franco
Cosa Pinto
Jos Pedro
AiKo
Quriroga
< brisliano
Assis e Alineiit.i
Pedro Cerqueira
1. Ollonl
Jos Feliciano
Paula Cerqueira
\ Quintillano
Marinho
Codov
Dr. hilas
Meirellea
Olimpio
Alcntara Machada
Getullo
Quadro Aranha
9. t. Ma mais a aoguinte votacSo:
Colltti de Presidie.
taj
VOTOS.
249
24G
245
245
245
245
244
244
244
244
244
243
243
241
240
240
239
231
228
2i3
180
179
179
178
178
176
178
178
178
177
177
177
177
176
176
176
174
173
170
169
26
liolllill.il.
115 p*%.
31/100 a 31/500
31/100 a 3i/30
171500 a l7#700
i6/>00 a 17/000
9/500 a 9/000
2/000
2/000
1/980
(Mercantil.)
Pola mesa do cousulado provincisl se
hilo de arrematar, em o dia 12 do coi rente,
a uma hora da tarde, 84 garrafas com licor,
avahadas "til 200 rs. cada um', 16*800 rs.;
duas barricas, contendo 8 arrobas deassu-
car hraaico a 1,600, rs., 12,800 rs.; I bar-
ril com ago'ardenle, (cachaca ) contendo 32
caadas ( molida nova ) a 160 rs., 5,120:
tudo apprehendido pelo del Manoel Ferra-
ra Chaves Jnior : sendo livre de despe:
ao arrematante.- Mesa do consolado provii
cial, 8 de ooluliro de 1849. No imped-
roenlo do escri vo, Jeie Cavalcanjcde Albu-
querque.
Cartas seguras existentes no corr
peral, recantemunto chegadas, para os _
CandidoSudr Cumariles, Fernando Alves
deOliveira Pereira, Juvencio Virissimo doi
Anjos, Jo9o Antonio de Paula Rodrigues,
Jos Francisco de S l.eitito, Jos Joaquim
de Freitas Cuimares, Leandro Uezerri
Monleiro, padre Loureugo Corroa de Si t
William Puicell.
O vapor Imperador recebe ti
malas para os potos do noria
hoje, ao meio-dia : as cartas
que vierem depois dessa bou
pagarlo o poi lo duplo at uma hora.
i
wo.vimeiHo do Porto.
(53elci(rea0
os SIS.
Coala Pinto
Uiiisliano
Navios entrados no dia 8.
Ilha de Fernnndo 44 horas, hiato brasi-
leiro l'arahibano, de 36 toneladas, rapilan
MCOlio Francisco da Costa, equipagem 5,
carga podra decalgar; ao capitilo.
Parahiha 24 horas, biate brasileiro Oot-
Irm&os, de 32 toneladas, capitn Manoel
Ignacio da Cimba, equipagem 5, carga
toros de mangue j ao capitilo.
y avos sabidos no mesma /lia..
Alcobaca Garopera brasileira N.-S.-da-
Penna, capilfio Po Francisco da Costa,
.oarga varios gneros.
R'o-de-Janeiro por Macei e Baha Vapor
brasileiro l'oraense, commandanle o ca-
pitilo de fragata Manoel Francisco da Cos-
a. Alm dos passageiros que trouxe dos
portos do norte para os do sul leva a seu
bordo : para Macei, Paulo Joaquim Tel-
les Jnior, Francisco Joaquim Telles, Joa-
quim Manoel da Silva, Eugeniu Jos das
Nevea Tobas ; para a llahia, o lenle
Antonio Manool de O'iveira Ilotas, o alfo-
res Joaquim Ignacio Riheiro Lima, o re-
verendo D. abhade geral r. rcenlo da
Nattvidade, Fr. Saturnino de Santa Clara
com 1 escravo, Serafim Alves da Hocha
Uastos, o segundo lente Manoel Ernesto
de Souza Frange ; para o Rio-de-Janeiro,
Jo.lo Pedro llastos com 2 escravos, o ca-
pitilo Francisco Rodrigues Cardoso, oca-
peliao Joaquim Mauricio Wandcrley com
2 escravos, os primeirjs cadetes Cezario
Marianno de A. Cavalcanle e Jos Joaquim
Ferrera.
Avisos martimos.
Ii'ata o iii-ile-Jnne'no salte
no dia 10 de outuliro o patacho
San-Jos-Americano f para o res-
to du carga, passageiros e escravos
a fele, Irata-se com o capila*, no
raes da Alfandega, ou na ra da
Madre-de-Ueos, n. 3, lerceiro
andar.
Para o Aracaty
sihcem poucosdias o hiale Flor-de-Cwu-
npe, de primeira marcha : para carga a
passageiros, dirijam-se ra da Cadeia, lo-
jade fa/endaa, n. 21.
Freta-se para qualquer porto da Costa-
d'Africa, recebendo passageiros, para o que
tem exeellenles comu'.odos, o muito conlie-
cido e veleiro brigue francez t'abtr : os pre-
tendontes dirjam-se aos consignatarios do
mesmo, 0. Lasserre & Companbia, na rus
da Senzalla-Velha, n. 138.
--Sabe improterivelmente para o Ceari
at o dia 18 do corrente, por ter a maior
parte da carga prompta, a escuna nacional
Tentadora, capitn Antonio Comes da Silva :
quem na mesma quizer carrogar, dirija-
a casa ue Joaquim Monleiro Cruz & Com-
panbii, na ra do Queimado, n. 28.
aiaBBSasPS9BajaaajjaaBBajaaBaaaajaHajaMt1
Leiloes.
EDITAES.
-- O lllm. Sr. Inspector da thesouraria da
fazenda provincial manda fazer publico que,
do dia 8 do corrente em diantc, principia o
pagamento dos ordenados e mala sjespezas
'otos, provinciaes vencidas at selembro prximo
38 'indo ; e bem assim os desceios que se 0-
31 zoram nos referidos ordenados, e que fram
Adolfo Rourjois far leilflo, por in-
teivenclo do conetor Oliveira, de 12 pare-
Ihas de exeellenles cavallos de carro, oiv
tros de sella e vsrios carros de 4 0 de 9 ro-
das rom arreios competentes : quarta-fei"
ra 10 do corrente, as 10 horas da manhS,
no seu estabelecimento na ra Nova.
O corretor Oliveira far leilflo de es-
plendida mobilia, conalstindo era cadeirss
deditTereiilcs qualidades, sofas, mesas r"
dondas, dita elstica, bancas dejogo, 10U-
cadores, espelhos, guarda-vestidos, lavato-
rios, com modas, trems, marquezss, car-
leira de escriptorio, caneiro de globo, rc-
logios de Uma de mesa e de algibetra, man-
gas de vidro, loucas, uma hacia de rame,
grande, tres riqusimas redes) do Para, un
bandolim dito, 'niuitas obras de prala
moderna e oulras militas cousas : qn""
-feira onze do'corrente, as 10 horas da
manhSa, no primeiro andar da casa n. 4/
ra da Cruz.
Avisos diversos.
Precisa-se de um oflicial de sapateiro :
no Aterro-da-Bot-VisU, loja n. 7.
'


dega-
AO PUBLICO.
Quem praa gratiio, pnta a virlude ;
O mortal vicio* k stmpre ingrato.
pifio podcndo dirigir-me e agradecer ca-
da um itod quatrooenU e vinl e trt* 9r
eleitores que, na prxima passada eleigS,
nio honraram com seos autTragios pBra de-
Dta geral, rrealego-mo do recursos da
imprensa para patentear a esses lirnemf ri-
tos Pernimbucanoa o met profundo reco-
nhecimentoporesaa prova de distincgflo;
sseverando-lhes que, se bem que a miliha
candidatura nflo vioansje, todava, sempre
fiel os meu principios polticos, esforgar-
mc-hei por turnar-roe cada vez mais credor
d estima dos metis aliados ; Dos e o tem-
,, sorvirilo de lestemunhiis deste solemne
nroteslo- Kecife, 8 de outubro de 1849.
v ioaquim Pinto de Campos
_ precia-se de 300,000 rs pelo lempo de
15 mezes cora o juros de 1 e meio por cont,
sobre peonare: qun quizer dar annuncie.
precisarse alugar um sobrado de um
andar no bairro do Santo-Antonio, prefe-
rindo-so as ras Direita e do Livramento,
pateos do Carino, de San Pedro, da Penha e
rna do mesinonome : na ra Diroita, ven-
dan. 93.
a pesioa que tirou urna caria do cr-
relo, vinda no vapor que chegou do norte
no dia S do crrante, com o nome de Tli. re-
za Candida de Jess Bandeira, queira ter a
bondade de a restituir, enlrcgundo-a eni
casa de Jos Marques Vianna, na ra de S.-
Amaro, n. 10.
.. Precita-s de um caixeiro : na padaria
de urna soporta, na praga da Santa-Cruz.
Acbou-se urna caixa de tartaruga na
ordem terceira de S. Francisco : a posma
que se adiar com direito a ella annuncie
sua morada, que, dando os signaos certos,
ilie ser* entregue.
__acIiou-sb um meio bilhete da segunda
parte da lerceira lolei ia de N. S. do Guada-
lupe de Olinda : quem se adiar com direito
a elle, dirija-se ao armazem, n. 25, da ra
dqf Vigario.
Aluga-se um preto para o
servido de casa : na ra da Alfan-
-Velha, n. 19.
Qoem annunclou querer 5:000,000 rs.
a premio del e meio por cento ao mez, den-
do para segurang. hypolheca ein predios I-
vres e desembaracados, apparega na ra No-
va, n. 46. segundo andar, que achara quem
lho indique quem faz este negocio.
- A viuva c Dlhos de Canuto Jos Vello-
zod Silveira avisam a todas aquellas pes-
soas que teem penbores em seu poder de os
vir tirar no prazo de 15 dias, contados de
hoj (8 de outubro) cm diante; e, nflo o fa-
zemlo, serfio vendidos para pagamento de
suas dividas. Tambem convidam a todas as
pessoas que se julgarem seus credore.s a se
apresenlarem competentemente habilita-
das, por isso que teem de se dar bens a in-
ventario. ,.., ...
M'inoel Gomes Talheiros, filho legiti-
mo do Snbastifio Conqalvcs de-Araujo e de
Isabel Mai ia das Noves, natural da freguezla
do Itamb (N.-S.-do-l)estcrro ) da provincia
de Pernamhuco, idade 34 annos, cr bran-
ca, cabellos pretos, barba serrada, odios
Sistanhos, estatura baixa, casado e mora-
Orna Caigara da villa de Touios do llio-
Granda-do-Norte, para ondo veio desde a-
8ostode1834, roga aos lllms. Srs. officiaes
o excrciloe armada, ou de qualijuer cor-
leo do imperio, que se dignem de annun-
ciar se o annunciante perteoce a algum dos-
sos corpos; e no caso de ser desertor, como
issoalham seus inimigos gratuitos, o man-
dom prender no lugar do sua actual resi-
dencia.
. Roga -se ao Sr. A. I S. G. morador em
Olinda, que mande pagar 20,000 rs. no le-
nle, ra da Senzalla-Nova ; do contrario,
lera o desgosto de ver seu nome por ex-
tenso.
Aluga-se urna casa terrea, sita no Mon-
teiro, junio a margem do Capibaribc, para
passar-SH a festa, com 6 quarlos, cozinha
fra, estribara para dous cavados, duas sa-
las, dous coi redores, terraco e tarimba pu-
ra p re toa: quem quizer, dirija-se ao Alerro-
da-ll -Vista, n. 37, terciro andar.
( Sr. Jof Mara de Vasconcellos de
liorbom queira mandar pagar a quinina de
1 5,000 rs. do aluguel do pnmeiro. andar :
islo a'ites que se v para o mallo.
Aos Snrs, de engenho c
lavradores.
So bem que autorisa alguma prevenefio
tudo aquillo que fr offereeido; comtudo,
11*10 sondo esta regra invariavel, nflo se de-
vem ter de-m'f todas as cousas offercoidas.
Urna prssoa com alguma pralica e intelli-
gencia precisa seolTerece rara recebercom-
missOes de assocar para vender nesla oda-
de no que prometa lazer as vezes do pro-
prio dono se offerece aos Srs. de engenho
e lavradores para esse lim mediante a
I oreentegem docoslume c gratuitamente
os mais gneros do paiz para oqueof-
fereee) fiador a sua prssoa e conducta: a
3uem convier, dirija-sea ra de Agoas-Ver-
es, n. 62.
Ilesappareceu ou furtaram do consu-
lado brilanoico, na ra do Trapiche-Novo ,
0111 2 do correle por alii assim, um cSo de
agoa pequeo, de cor preta e pardo pol-
lo eorelhascompridns, atiende ao chama-
do pelo nome de Kalph: qualquer pessua
que o encontrar e entregar no mesmo con-
sulado ou der informacoes do lugar onde
acha-sereiido, recebera 10,000 rs. de grati-
ficado.
A Snra. D. Leonor Candida de Carpes
tdm urna caria na livraria da praga da In-
dependencia, os. 60 8.
Perdeu-se, na noite de sexta-Teda 4
do crrenle, da Ponle-de-L'cha al a ra
do Hospicio e d'ahi vollando para a praca
da Boa-Vista ra do Arsgflo paleo da S -
Cruz, ra da liueira e do Mondego al o
turco das Jmilas, um sinete : quem o
tiver adiadoquerendo estituir, dando-se-
Ihe o echado e os signaes,annuncie.
Lourauco da Sa Albuquerque Jnior
embarca pata o Rio-de-Janeiro o seu esera-
"'"1, pardo de nome Izidoro.
No dia 7 do crranle, fugiu crioula
lienedicla, bem couhecida por potassa ; he
>ixa beicuda e fula : quem pegar uve-
ra ruado Collegio, n 0.
Recbese para amamenlar urna (crian-
za para o que a a mar he mu i lo sadia e t ni
liuito bom leite assim como a familia da
nii'sma casa o innis desvelado tratamento
na ra da Florentina, n. 16.
Ficam sem efleitoosannuncios fcilos
om setembro por Bernardo da Cunlia Tei-
xeir-, em quedevam recolher gneros no
armazem da ra de Apollo, n. 3", perlen-
cente a Manoel Antonio'da Silva Molla, por
se ter desfeito o contrato com o mesmo.
> Aluga-se o terciro andar
do sobrado da ra do Vigario, n.
18, com commodos para familia :
1 fallar no primeiro andar do mes
mo sobrado.
Na ra da llniao, sobrado
onde morn o Sr. Guerra Jnior,
precisase alugar urna preta para
o ser vir o de casa.
Para as pessoas que tcn-
cionam seguir viagem.
No paleo de S.-Pedro casa terrea n. 8,
liram-se passaporles para dentro e lora do
iaiperio correm-se folhss e despacham-se
esclavos, e para este fim taivihem pde-se
procurar na praca da Independencia livra-
ria ns. 6 e 8.
Socicdadc Apollinea.
A commissilo administrativa da socieda-
de Apollinea faz sciente aos Srs,. socios que
terca-feira, 10 do crrente se recebem as
propostas para convidados i partida do dia
20; adverlindo que, passado esse dia, nflo se
recebera proposla alguma, afim de se avila-
ren! os abusos apptrecidos.
I Bixas. I
i\a praed da lndpeii-
I denca, n. 10, |
q ao voltar para a ra das Cruzes, alu-
gv gam-see vendem-se bixas de llam- >
^ burgo : tambem vfio-se applicar pa- ^
^ ra commodidade dos freguezes ; ti- j
ram-se denles, sangra-so e appli-
O cam-se ventosas: tudo por prego O
0 commodo. O
f> O
oooooooooq ooo^oooo
Pela segunda vez fat publico Jos Fran-
cisco Carneiro Monteiro, que, desde deznm-
bro do anno passado, existe em seu poder
una testa, da qual at boje anda nflo appa-
receu dono: elle nflo s fez publico como deu
parte s autoridades do lugar, por isso faz
o segundo annuncio, nflo se rcsponsabili-
sando por qualquer cousa que possa acon-
tcor ao animal ou pela fuga do mesmo:
quem for seu dono procure na casa de sua
residencia, no sitio do Xarcito.
Precisa-se de Ires officiaes de charu-
teiro, quesejam hons : a tratar no Aterro-
da-lloa-Vista, fabrica de charutos, n. 43. Na
mesma fabrica precisa-se alugar um mole-
que que saiba cozinhar o diario de urna
casa,
Precisa-se de cinco conlos de ris a ju-
ros sobre hypolheca do prodios nesla praca
nSo excedendo o premio do 1 1/2 por ccnlo
ao mez : quem quizer dar annuncie por es
tafolha.
llobilias de aluguel.
Alugam-ac cadeiras para bailes e oflcios :
tambem se alugain mobilias a vontade dos
pretendenlcs e por prego commodo : na roa
Nova, armazem de trastes, defrontoda ra
de Santo-Amaro, n. 59.
Precisa-se de urna pessoa para caixei-
ro de um engenho dislanle desta praca qua-
Iro leguas, que seja solteiro e saiba Icr : a
fallar na ra da Cruz, n 40.
--Quem precisarde um homem hbil no
gyrocoiumercial, tanto para vender a re-
ta lho como de portas a fura, e para escripia
singella por Ur grande pratica, dirija-so a
ra da Senzalla-Nova, n. 40, primeiro andar.
Lotera do Guadalupe.
Pela ullima vez designa o Ihesoureiro
desta lotera o lia 9 de novembro prximo
futuro para o andamento das respectivas
iotas. Os bilhetes que restam vender a-
cham-se nos lugares do cotume, onde os
amadores deslc jogo devem procura-Ios, a-
fimdo que seexlruiam com a prompldflo
queconvom. O mesmo Ihesoureiro (Urina
que a irmandade beneficiada est disposta
a ficarcom alguns bilhetes por sua conta ;
mas, nflo pudendo por ser o numero destes
crescido. Heve o publico ajuda-la nesla em-
preza, bem como que se proi0e o Ihesou-
reiro a coajuva-la; aseverando por fim que,
so os bilhetes se acabarem hoje, as rodas da
lotera lerflo andamento amanhfla.
0 cm:i iv.lo dos protestos mu.ion sua re-
sidencia e cartorio para o sobrado imme-
dalo ao da repartico da polica.
DEPOSITO GEIIAL
do superior rap areia-prsta
da fabrica de Ganlois Pai-
llie&c Companhia, na Ba-
lda.
Domingos Alves Mslheus, agente da
fabrica de rap superior arcia preta
o meio grosso da Babia, trm aborto o
seu deposito na ra Cruz, no Recife ,
n. 52, primeiro andar, onde se adiar*
sempre deste excedente e mais acre-
dilado rap que at o presente se tem
fabricado no Brasil: vende-se em bo-
tes de urna e meia libra, por preco
mais commodo do que em outra qual-
quor parte.
--Para s<- passar a festa na Capunga cm
bom lugar, fresco, perlo do banhoo da pra-
ca, aluga-se urna casa, excedente para mul-
la gente, nova, com 34 palmos de Trente,
envidracada, com duas salas, qualro quar-
los, armarios rmbolidos ta pareJe, pro-
priospara guardaros peliscos, cozinha To-
ra com o seu competento forno para os
quitules, copiar da parte de detrs, mu lo
fresco e proprio para o brodio, estribara
para dous cavados, quintal cercado, com
150 palmos de rundo, cacimba independen-
te e grande, cajueiro para o ponxe das on-
ze : ludo por 150,000 rs. : a tratar na ra do
Queimado. n. 28 segundo andar.
' precisa-se- de un homem rorro para
trabalhar por um ou dous mezes rm um si-
lio, o qual dev saber tratar de arvoredo.
na pra?a da Independencia, livraria ns.
6e8. -i*
Aluga-se um.i ctsa no Caxang direita
da igreja, onvidraQuta, com bonscommo-
dos, bom quintal e estribara : na ra Au-
gusta, n. 20
Aluga-se oarmozom n. 2 do pateo da
malriz de Santo-Antonio, com pateo e ca-
cimba : a Iratar na ra Diroita n. 29, primei-
ro andar.
Fr. Joo Capristrano de Mondonga
ensina pelo lempo das Terias geographia e
historia, e tambem rhetorica e potica: os
pretendontes o poderflo procurar no conven-
to de Santo-Antonio desta cidade, ode
tambem d ligos de historia sagrada eec-
clesiaslica.
Aluga-se um primeiro andar da ra dn
Rangel, com cinco quartos e duas s i las: na
prigo da Independencia, ns. 6 o 8.
Oabaixo assignado communica ao Sr.
Jos Candido Ramos.senhor do engenho Pe-
reira em Serinhflem,que no dia 25 de setem-
bro do correnle anno lho apparrceu o ne-
gro Manoel, que eu Ihe tinha vendido, e
mais oulro negro do nome Jos rrioulo, que
diz ser dp mesmo scnbor, pe lindo-me que
os comprasse : e coito o Sr. llamos nflo le-
nha pago sua leltra vencida a 28dejunlio
de 1846 no valor de 648,000 rs., e prego do
mesmo escravo Manoel que Ihe vendi em se-
tembro de 4845; por taso aviso aoditoSr.
Ramos queira mandar remir a sua lettra
com juros vencidos, pois do contrario usa-
rci dos meios legnes, e declaro desde j que
nflo me responsahiliso pelos ditos negros
se em prazo rasoavel nflo mandar pagar ou
entenderse commigo. Ogavio, Fran-
cisco Manoel de Barros.
O deposito de assucar na nia do Apollo
n. 24, soh a admnislracflo do abaxo asig-
nado, recebe porcommissflo a mais mdica
a venda do mesmo genero por conta de
seus donos, ou demora-o conforme asr-
deos que receber, e tambem se encarraga
de comprar todas as encommcmlns, no que
prometi bom de>empenho. los Antonio
da Souza Hachado.
Voou da casa da ra das Cruzes n. 29,
que fica om frente desta typographia, para
as bandas da ra da Cadcia de Santo-Anto-
nio, urna arara muito gorda e mansa, mas
sem cauda. Quem a tiver pegado o qnizei
restituir, leve a dita casa que ser recom-
pensado.
Aluga-se, pelo lempo de festa, um gran-
de sitio na estrada do Monteiro com boa
casa de vivenda, cozinha fra, estribara,
cocheira mudos arvoredos de fructo e
muito perto do banho : a tratar na ra No-
va n. 50, primeiro andar.
Quem quizer comprar na Iba de S.-
Miguel, urna porgflo de Ierra lavradia, sem
baldeus alguna e cm muito bom lugar, di-
lija-se a ra do Collegio, n. 6.
-Precisa-se de 300,000 rs. a juros sobre
hypolheca em osc.ravos, por sois mezes : no
pateo da Sania-Ci o/, sobrado n. 2.
Deniz, alfaiate francas mudou o seu
estabelecimento para o Atcrro-da-Uoa-Vis-
ta n. 38, annde os seus freguozes o acha-
rflo promploparaoseu servico
-- Aluga-se um grande armazom com ser-
venta para a mar pequea, e portod
embarque e desembarque: na ra da Sen-
zalla, n. 42 a tratar com ,S. J. Johnslon &
Companhia.
-- Na ra do Pila/ junto ao arsenal de
marinha ,n. 145, precisa-se de urna pessoa
liara cozinhar: sendo entendida, pkga-sc
bem : tambem o precisa de una pessoa pu-
ra o servigo de casa e compras de ra.
Oabaixo assignado Taz publico que
Manoel Pestaa dcxou.de ser seu caixeirc
desde o da 4 do correnle,e por isso nflo loo.
mais gerencia no negocio da casa. Anto-
nio t'erreira da Cosa fraga.
Alugam-se tres moradas de casas no
sitio Cajueiro, para se passar a festa, ou
animalmente : a Iratar no mesmo sitio.
Precisa-so do um redor para um enge-
nho dislant 8 logoas deata cidade : no Alor-
ro-da-lloa-Visla, n. C3, segundo andar.
Aluga-se um sobrado com mullos com-
modos e muito bom para s passar a rosta,
por estar perto do banho, tanto salgado co
mo doce por ser no lugar do Varadouro,
derronlcdo porto das canoas em Olinda :
tambem se aluga urna loja de um sobrado
nosQualro-Canios da mesma cidade mui-
to propria para qualquer eslabelecimenlo :
na ra do Livramenlo, n. 8.
Na ra Nova, loja n. 58, se dir quem
ddinheiroa premio as quanlias de 200,
300 e 400,000 rs. com hypolheca cm casa.-,
terreas.
- Firmiano Jos llodi gues Frrreira, que-
rendo tratar de vender seus dous eslube-
lecimcnlos de Tazendas que tem no l'asseio-
Publico, ns. 11 e 19, roga aos seus devedo-
res. tanto da prega como os de fra que
quantoanles vcuhan pagar seus dbitos,
ulini de que com mais brevidade possa li
qudar suas transacgOes ; esperando de seus
amiges assim o Tagam.
Quem annunciou querer hypothecar
um sobrado de dous andares em boa ra,
dirija-se ra estreita do Rozarlo n. 43,
segundo andar, que se dir quem Taz este
negocio.
Urna senbora casada se olTerece para
ensinar meninas a 1er, escrever, conUr,
bordar, marcar, razer lavarinlo e llores, pe-
lo prego de 1,000 rs. : na ra da Gloria ,
n. 43
Precisa-se de um Teitor para um sitio
perlo da praga l papase bem : na ra da
Assumi'gflo, n. 4, casada aferieflo.
Compras.
Com pra-.'e o vocabulai io porluguez de
Bluteau : na ra do Hospicio, n. 9
Compra-seum sitio prximo desta ci-
dade que tenha boa casa de vivenda, bai-
xa para capim c agoa preferindo-se a
margen) do rio: no Aterro-da-Roa-Visla ,
n. 42, secundo andar.
Compra-se toda a qualidade de trastes
usados, assim como lambem se trocam poi
outrosnovos: na ra Nova, armazem de
trastes, drfronlo da ra de Santo-Amaro,
-Compam-se as stiras de Bodeau em
francez : nesla typographia.
.- Compram-se 10 acgOes da companhia
de Uebeiibe: no Alerro-da-Boa-Visla, n
63. segundo andar.
Compra-se urna canoa aberta ou d sgoi:
e urna outra pequea de carreira t quem ti
ver annuncie.
"
Vendas.
Vende-se urna loja de Tazendas com
naii
muilo poucos Tundos, e bonila armagflo de
vinhalico: na ra do Passeio, n. 17.
Propriospara prevSente.
venturas de 'Jelemaco, em
francez, rica encadernarao em ver
dadeiro marroquim, com estam-
pas, i pequeos voluntes, por
6^000.
Fbulas de Lafontaine, cm
francez, riquissima edicao Ilustra
da, excellentes grovuras, i volu-
mes, por Ss'ooo.
Annade Ceierstein, ou a l)ou-
zelln do Nevoeiro* Uto dos mais
lindos romances de Wslter Scott,
traducido em porluguez por A. Ha-
inalho, de Lisboa : 4 volume?, por
6^000.
Vendo secada urna deslas obras
separadamente, na roa do Kozarin
larga, loja de J. J. Lody.
Vndese urna casa no Manguinho,
nova, bom construida com solfloo varan-
da de rerro pintada e caiada de novo, com
9. salas, 4quaitos,senziilla para prelos.cozi-
nha fra, estribara para dous cavados, com
principios de uma cocheira tudo murado .
com dous portoes, algrete para flores
atrs da cas com um bonito quadm de
50 palmos laiirilhadoe com assentos para
recreio, cacimba no meio e tanque para ba-
ndo cobcrlo com telheiro, com 12 pes de
larangeiras um p de jambeiro, cinco pos
de ciiqueiros, 5 ditos de sapotiseiros 3 di-
tos de limeia lerreno para plantagOes: na
ra do Nogueira, n. 37.
Allencjap !
A 1.000 ris.
Vendem-sc cobertores de ligedlo dobra-
dos, ptimos lano om qualidade como em
tamanho, com 8 palmos de largura e 11
decomprimento, pelo barato prego de 1,000
rs. cada um ; bem como um completo sor-
tmenlo de fazenilas novas o haratissimas :
no armazem de hiendas do llnynondo Car-
os I.eile, na ra do Queimado, n. 27.
.--Na esquina da ra do l.ivramento, lo-
ja de 6 portas, vendem-so cortes de casi-
mira elstica, dos mais hondos padrnes
que teem anparecido nesla praga n 0,500 e
7,000 is ; lencos para pravtas, dos. melho-
res goslos e (nos em qualidade, 1,580 c
2,000 rs. ; chales de lila o sed de lindos
padroes a .">, 6 e 7,000 rs. ; ditos mais pe-
queos lodos de se la o muito finos, a 6,000
rs. ; ditos do cadilho, a 480 rs. ; lencos" da
mesma qualidade, a 120 rs.; merino pre-
to de duas larguras, a 1,500 rs.; dito mui-
lino, a 2,000 rs ; cortes di cambraia do
cores flxas. a 2,000 rs. ; vestidos bordados,
brincos e de cores a 2,000 rs ; cambraia
tior.ladas.brancas e de cores.a 320 rs.; ditas
de diflcrcntes qualidades a 2t0 rs. a vara ;
cliitasde bous pannos e de Corea fixus.a
130 rs. o covado ; o outias multas fuzen-
las que pela qualidade e progos convidam.
Vende se superior cera de
carntilia, em grandes e pequeas
porcoes : na roa la Cruz, n a4-
Veudc-se um escravo : na ra Dircila,
venda que foi de Jos da Penha, n. 23.
Arroz de casca e milio
novo.
No armazem do llraguez, ao pe do arco
da Conceigflo, v. ndem-sn sarcas grandes
com rroa dico prego de 3,000 rs. cada urna.
(era de rarnnba.
Vendem-se caixas com cera cm' velas,
fabricarlas em uma das melhores fabrica!
do ltio-dc-Jneiro, surtidas o gosto dos
comprado-es a por mus barato prego do
une em outra qualquer parte a tratar com
Machado & Pinheiro, na ra do Vigario, n.
19, segundo andar.
Veiidcm-so'duasescravns, de 22 a 23
anuos, bonitas figuras, asquees compram,
cozinbam, lavam bem desahfloe varrella,
cngommain e nflo teem vicios nem acha-
ques, leudo urna driles uma linda cria e
muilo buin leite : o motivo le se as vender
se dir ao comprador: na casa confronto a
ordem tercoira de San-Francisco, junio a
da Apollinea
A 9,500 rs.
Vendcm-sc muito lindos cortes de cam-
braia de seda, a 9,500 rs. ; ditos de cnssa e
ramhraias pintadf s a 3.000 c 3.200 rs. ;
panno preto e verde escuro, proprio para
palito, a 8,000 rs. o covado ; corles de cesi-
uii:ii delfla e algodflo I 2,000 rs. ; ditos de
hrim dequadros, a 1,980 rs. ;c outras mili-
tas f?cndas de linho e seda : na ra do
Crespo, loja n. 10.
Panno linho do Porto,
entre-lino e superior, vende-se por prego
commodo : no armazem do A. V. da Silva
Barroca na ruada Madre-dc-Deos, n. 26
-- Vende-se una escrava de 20 annos, de
nagfloMogHmbique, de muito boa figura,
que engomma, cose cozinha e servo a uma
casao melhor possivel; uma dita boa bo-
ceteirade vender fazendasna ra ; urna di-
ta de 18 annos, com hons principios de ha-
bilidades para una senhora acabar de edu-
ca-la a seu gosto ; urna dita que cozinha ,
lava e ven le na ra ; um prelo bom para
lodo o servigo tanto da p'aga como do
mallo : na ra do Collegio, n. 21, primeiro
andar, su dir quem vende. -
Vendem-se saccas com milho a 3,000
rs.; ditas com Tcijflq- guiucutuba a 5,000
rs. : na ra da Cruz, u. 17.
-- Na ra de l'ra-de-Porlas n. 113, ven-
dem-se os objectos seguidlos : um terreno
com 40 palmos de frente e 300 de fundo, si-
tu na ra do Brum ; uma venda com pon-
eos fundos na ra dos Cuararapes adi-
nheiro ou a prazo o se vende por motivos
que se dirflo ao comprado; uma porgo de
vergonteas de pinlio linas ; uma dita de lla-
mes da sicupira para pequeas embarca-
ces: um tanque que servio de deposito do
agoa e ora proprio para doposilo de mel
ni algum engenho lamben) se vende para
quem o quizer desmanchar ; uma canoa
grande de lote de 1,800 lijlos, ou se alu-
ga mensalmente ; 5 oleados finos CJ-n llores
para, bancas de meio dn sala.
Zuartes de furta-cres a
200 rs. o covado e ris-
cado monstro a SffO rs-
Vende-so zuarte do furta-cores muito
encorpado e com 4 pal-nos de largura, pro-
prio paraescravos a 200 rs. o covado ; ris-
cado monstro muito bom a 220 rs. o cova-
do : na ra do Crespo, loja da esquina que
volta parr a radeia.
Novo sorlimento de fa-
zendas baratas, na ra
do C'rc p:, n. <*r ao p
do lampear).
Vendem-se cortea decusa Tranceza com
10 covado* a 2,360 rs. ; pocas de cambraia
de quadros com 8 varas a 2 720 rs.; cassa
preta para luio. a 140 rs. o covdo; zuarto
com 4 palmos de largura a 200 rs. o cova-
do ; riscado monstro a 220 rs. o covado ;
chitas do cores lisas a 160 e 180 rs. ; cha-
les de tarlalana, a 500. 800 e 1.000 rs. de
muilo bom goslo; cortes de brim de puro
linho a 1.280. 1,500 e 1.605 rs.: chapeos
de mease a 1,600 rs.; ditos .le seda a 640
e 480 rs cobertores dn algodflo america-
no a 6t0rs. ; picoto muito encornado, a
180 rs. o covado ; pegas do madapolSo mui-
to fino e com pintas de mofo, a 3,600 rs.
Lotera do Rio< de-
Janeiro.
Aos 20:000,000 de ris.
Na ra do Queimado. loja de miudezas ,
n. 25, vendem-se bilhetes, meios, quartos ,
oitavos e vigsimos da 20.* lotera do monto
pi c 5.'iolhesouro.
Vende-se um lindo moleque de 10 a
12 annos: na ra do Queimado, loja de
miudezas, n. 25.
- A el les.
Sflo chrgados os superiores queijos de
prensa polo vapirchegado ullmamnta do
norte : na ra do Queimado, loja de miu-
dezas, n. 25.
Vcnd<>-se a casa terrea n. 64, na ra de
S.-Miguel nos ATogados com cozinha, chflo
c muros proprios,cacimba s e arvoredos de
Trucio no quintal : Taz-so negocio a moeda
ou a Tazendas : na ra do Collegio, venda
o. 12, se dir quem vonde.
Vende-se urna preta de nagflo, muito
boa vendedeira derua, por prego commo-
do : na ra larga do llozario n. 40,-segun-
do andar.
r.ontinia-se a vender manteiga, a 320,
400, 500, 600 o 800 r.s.; bom cii a 1,760,
2,000 o 2,240 rs. ; velas de carnauba de 6,
7 e8em libra a 320 rs. ; esperm-cele de
6 e:n libra a 880 rs. ; lelri nova, a 240 rs.;
macarrflo, n 200 rs ; caf em grflo, a 120
rs ; cevada nova a 80 rs. ; rapo Menron, a
1,010 ; feijflo mulalinlio e 240 rs. a cuia ;
milho, a 120 rs. ; arroz do casca a 120 rs. ;
dito pilado. hranco, a 360 rs. ; dito ver-
molho a 320 rs. ; azeite de carrapato, a
2,000 rs. a canada c a garrafa a 280 rs.! no
paleo do ('.armo, venda nova n. 2.
~ Vende-so um moleque crioulo pega, de
idado do 18 annoS, proprio para todo o ser-
vigo c fiel, oque soalianga: no Aterro da
Ba-Vista, n. 87.
-- Vende-se um prelo do nagflo, bom ca-
noeiro c proprio para outro qualquer servi-
go : na ra da Cadoia-Velha, n. 5.
Vende-se um pardo mogo, de bonita fi-
gura e proprio para pagem : uo armazem do
Bufino, na Boa-Vista.
Vendem-se medalhas para senhora,
cnrdflo, collar, brincos, rozetas, anelles,
cruzes, bntoes de peito, um relogio de ou-
ro, um brareletn com coraes, e outias
mais dirs do ouro e praU : na ra do
Queimado, n. 14, segundo andar.
-- Vendo-se tima preta moga, de bonita
figura, sadia e propria para qualquer servi-
go : ni roa da Cadeia-Velha, n. 33, se dir
quem vende.
Vendem-ie tres estolas ricas.com pou-
co uso : na ra da Cadeia do Kecife, n. 5.
Na ro da Cruz, ormaiem
de ( roco & Companhia, vende-se
superior cafe em saccas por preco
commodo.
Vende-se uma terga parle de um so-
brado de dous andaros o solo com bom
quntale cacimba sito no Aterro-da-Boa-
Vista, n. 24, o qual rende animalmente
670.000 rs. ror prego commodo : no Aler-
ro-da-lloa-visla fabrica de licores n. 17.
Vendem-se ricos chapeos de seda de
todas as cores ; manteletas de seda de cu-
res o pretas ; chapeos de palha para senho-
ra, meninas c meninos : tudo chrgado pe-
lo ultimo navio do Havre : no Alerro-da-
Boa-Visla, n. 1, casa de modas francezas.
Acaba de chegar do llio-de-Janeiro e
vende-se o Annuario do Brasil, obra minio
, preciosa e ipterrssante a todos os Brasilei-
iros : noAterro-Aa-Boa-Vista loja do Sr.
Chardon ; na praga da Independencia, li-
i vraria ns. 6 e 8 ; na ra da Cruz, livraria de
Santos 5c C.
Na ra das l.arangciras tenda de mar-
; cenoiro n. 4, ha para vender uma pequea
mohilia om bom estado, por prego com-
modo
-- Vendem-se os diccionarios inglez-por-
tuguez e vice-versa por Vieira ; as obras
completas deCamesda ultima e mais n-
tida edigflo, 3 v., por prego commodo : na
ra Nova, n. 36.
Clicgueru ao barato.
i Na ruado Queimado, loja^iova,
1 n. 8,
vendem-se ciscados escocezes com quatro
palmos de largura, a melhor Tazenda para
vesiidos.tanlo por serem de lindos padrOes,
como por serem de cores filas, pelo barato
prego de 2,560 rs-o corte ; pegas de cassas
de quadros para cortinados e hallados, a
oilo patacas e meia a pega com 10 varas;
s melhores cortes de vestido de cambraia
de salpicos, hrancos e de cores, fazenda
bem propria para vestidos do meninas, a
4,500 rs. o corle com 8 e meia varas ; cna-
les imperiaes, padrOes iguacsaos de seda,
a 2,000 rs cada um ; ditos de seda de bo-
niios padrOes, a 8,000 rs cada iiin;e oulras
Inultas Tazendas que se vendem por preco
commodo, dando-se de tudo amostras.




V ellas antes quo se ncebem.
Vendem-se ricas luvas do pellica para
lmmem c senhora pelo dicninuto preco de
1.000 rs. o par : na ra do Queimado, n. 17.
Uo-so as amostras.
-- Venden"-seamarras do ferro: na ra
da Senzalla-Nova, n. 42.
T;u"xas para engenho.
Na fnndico de ferro Ja rua do Brum,
acaba-se do receber um completo sortimen-
toilc tainas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaea acham-se venda por proco com-
modo e com promptidlo embarcam-se,
ou earreenm-seom carros sem despezas ao
omprador.
4cs fuan tes de bom gasto.
Noarmazem de moldados atrs do Cor-
po-Sanlo, n. 66, lia para vender, chegados
pelo ultimo vapor viudo do sul superio-
res cliarutos S.-Felix, e de outras umitas
cualidades que so venderflo mais barato do
que em outra qunlquer parte : bem como
cigarrilhos liespanhea ditos de palba de
milho, que soestflo vendando pelo diminu-
11) preco do 500 rs. o cento.
Pos galvnicos para
p ratear.
Na rua do Collpgio, loja n. 9.
Todas as pessoas quo possuem obieclos
praleados e que leuliam perdido a cor ar-
gcnlea, oslando por isso indecentes, ou inu-
libsados, teem nestes pus um escolenle
restaurador e conservador dos inesmos
objeclos sempre como novos sendo o nro-
cesso pura so usar delles o mais simples ,
nada mais do quo esfregar com um panno
ije lindo mnlhado cm agoa fra e passado
nos meamos pos.
Una rsixinha contendo qaanlidade suf-
Hciente para pralear mais de 40 palmos
quudrados rusta a mdica quantia de
mil is.
A l,?000 o corto de novas
alcitiaa de seda
com lindos p;-dro>sde listase quadros, C-
n's modernas, clarase escuras t prelas ;
gangas ama-ellas da India, proprlas para
todo o trago de domem e de meninos ; hom
cono um novo sortimenlo de Duendas fi-
nas egrnssas por baratissimo preco: no ar-
inazem do Haj mondo Carlos I.cite, na rua
do Queimado, n. 27.
j>ovo madnplAo patente
com mais de 40 jardas
cada pota
>com largura quasi 'le nina vara fazenda
a mais lina que se rde imaginar, por isso
ptima para lodu pelo diminuto preco de
9,00 r. a peca ; dem como todo o sorti-
mt'iilii de fazendas linas e grossas : no no-
vo arniHZi-m de lazendas de llaymundo Car-
los l.eite, na la do Queimado, n. 27.
'*
m Na rua do Crespo, loia da
? .. __________!. (H>.
o

esquina que volla para
Cadeia, vendem-se
-, rciiucui*se !
os acreditados brins brancos de lis- 9
tras, lisos o amarillos, a 1,5()0rs. o**
CrtQ ; dito milito superior, a 1,(00 9
rs. todos de pmo lindo ; panno lino <*
prctoeazul. a 3,200 rs. o covado; ^
f* dito muito fiipeiior, a 5,5P0 rs.; fus-
fe, (Oes muilo bonitos, a 64o rs. o cor- 0*
, te; ditos de velludo muito ricos, a (p
,500 rs. ; pecas de camdraia de qua- ^#
. dros desvaras entela, a 2,720 rs. a >
C pac, a ; cassas prelas minio bonitas, t*
S a 1,440 rs. o corle ; niadapolilo enfes- 9 lado muito lino, a 5,400 rs. a peca; "4
0 cortes de calcas de sctinela de cor, *J'
1 11 880 rs. '; ditos de castor, a 1,000 #
fe. rs. ; cdila azul para escravos, a 140 >
fej is. o covado ; picote muito encorpa- ($>
tj$ do, a 180 rs; platudas Je .indo, a 500 .?$
? rs. a vara ; esguiSo de lindo muito li- *
fev no c com 4 palmos e meio de largu- s
i ra a 1,440 is. a vara ; corles de '%
A briol de algodflo, a 800rs. ;o ou- ;
tras nimias lazendas por prefocom- >
($ molo. >
? )
#><>sf tf ^a
Vende-se cal virgen) superior de Lis-
boa em barris pequeos, feixes de arcos de
pao o rodas de ditos paia barricas, cnde-
les de pinito abatidos para assucar, pregna
eaixaes do Porto cm barris de 10 milheiros,
ditos de estoque em barris de 32 e 45 mi-
ldeiros, pillas da familia: a tratar com
Joaquini l'Vneira Mondes Cuia'araVs, na
rua da Cruz, n. 49, prim iro andar.
fia roa estrella do Itozario n. 43, se-
gundo andar vende-se um escravo perito
ollicial de aapateiro o que de dem moco :
o motivo por que se veinie se dir ao com-
prador.
-- Vonde-se um cadriolet inglez muito
forte em opliino estado e pintado de novo:
na rocdojra do 8r. Mouuicr, no Aterro-da-
Boa-Vista.
3Jncnd*s superiores.
Na fnndico de C. Starr & Compandia ,
em S -Amaro acham-se a venda niocuda.s
de canua, indas de ferro, de um modelo e
ronslrucco muito superior,
Na rua do Crespo, loja
Ir 4 portas, 11. VI,
Vendo-se o restante dos mu i tos acreditados
Chapeos de casior prelo, polo diminuto
preco -le 3 o 3,5<>0 rs.; c> les de sedindas,
a 2,000 rs ; ditos de victorias, fazenda
niuiie>duiv I, e de coro tocidas a 3,000
rs. ; 101 t-'s de camdraia franceza de diffe-
rontes ladrO-s, a 3e 3,5t0 rs.; corles de
cassa com assanlo escuro o cores linas a
2,500 rs isloporur um pequeo toque
de mofo ; barretinas "e seda para meninas,
a 2,000 rs. e mais pequeas a 1,000 rs. ;
calcinitas de fil de lindo para meninas a
320 rs. o par ; editas fiuissimas em panno e
tinlas a 200rs.o covado ; brins de lindo e
algodo de cores a 320 rs. o covado.
A 900 rs. cada urna
vara.
NovoalgodSo california, com 8 palmos
de largura na rua do Crespo, n. 5, loja
quo faz esquina para a rua do Collegio,
vende-se o novo algodo trancado, pro-
prio para toalhas com 8 palmos de largu-
ra pelo barato preco do 900 rs. cada nina
vara.
Novos cortes de cassa pa-
ra vestidos.
Yendem-se cortes de cassa para vestidos,
de cores (ixas e de bonitos padrees, a sete
e oito patucas o corte ; c'.ales de tarlalana ,
grandes a 800 rs. ; meios ditos, a 500 rs. :
na roa do Crespo loja da esquina que vol-
ta para a esdeia.
~ Vendem-se 2 cabriolets inglczes, cm
muilo bom estado com todos os scus per-
tences por preqo commodo : no Alerro-da-
Boa-Vista, n. 52, cocheirade l.uiz Mnnier.
Madapoles finos a
8,600 rs. a peca.
Vendem-se madapoles finos.com 24 jar-
das com um pequeo loque do mofo pe-
lo preco de 3,600 rs. a pega : na rua do Cres-
po loja da esquina que volta para a ,ca-
doia.
Na loja do Estima & Ramos, no Aterro-
da-Boa-Visla, vende-se um parda adrago-
nas muito ricas para capullo ; bem como
um habito esmaltado, de Cdrislo.
Tecidos de algodao tran-
cado da fabrica de To-
dos-ns-Santos.
Na rua da Cadeia, n. Wl,
vendem-se por atacado tres qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
escravos, a 250, 280 c 300 rs. a vara.
Deposito da fabrica de
rodos-os-Santos na Kaliia
Vende-se em casa de N. 0. Hieber & C.
la rua da Cruz, n. 4, algodo trancado
aquella fabrica, muito pioprio para saceos
do assucar c roupa de escravos.
('hatillos de Ha vana
verdadeiros: em casa de Kalkmann lr-
suTos na rua da Cruz n. 10.
Anlig deposito de cal
virgen?.
Na rus do Trapiche, n. 17, lia
muilo superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muilo commodo.
Superior farnha de
mandioca.
Chpgnu de S.-Catliarina o brigue S.-Sla-
nnrl-Augusto com um carregamenlo de fa-
rinhl superior arha-se fundeailo defrontn
do raes do llamos, o all se vende qualquer
porcao a preco commodo : lambem so pode
tratar na praca do Coiiimercio, n. C, pr-
meiro andar.
Folha de Flandres.
Vendem-se caigas com folda do Flandres:
na rua do Amorlm, n. 35. casa.de J. J. Tas-
so Jnior.
Vende-se, cffeclivamcnte, chdysson,
muito bom ; dito brasilciro: no piteo do
Collegio n. 6, loja de livros do Honrado,
Vende-se urna parda escura de boni-
ta figura, coatoreira, engooiinadeira e co-
zinheira cuja conducta se afianca por
serexemplar; urna Degrinha de 7 anuos,
muito bonita: na rua larga do Itozario,
loja 11 35.
Arados de ferro.
NafundicSo da Aurora, cm S.-Amaro,
vendem-se arados de ferro de diversos mo-
delos.
Vende-se vinlio engarrafado ha mul-
los annos o mais superior que da no mer-
cado ; azeitedb Garrapato, a pataca a gar-
rafa ; viudo da I'igneira a moia pataca a
garrafa : na rua das Cruzes, venda n. 20.
I*a rua Nova, n. S,
vendem-ses eis fscravos de bonitas ligu-
ras, com habilidades ; duas pardas e urna
Dogriuhade 11 anuos, muilo linda, |>ro-
pria para se educar ; um molecoto de 18
annos, dom cozindeiro o de boa conducta,
0 que se alianc ao comprador.
Vende-se superior cal virgem de Lis-
boa viuda polo ultimo navio por proco
moilico : a tratar na rua do Vigario n. 19,
prime iro andar.
Vendc-se um lindo mnlequo de Han-
nos ; 2 ditos de 18 a 20 anuos ; um pardo de
20 annos de muito boa figura, proprio pa-
ra prgon>, por si r de regular conducta ;
1 moloquede 18 a 20 annos, perfoito olli-
cial delanooiro ; duns prelas de elegantes
figuras de nacBo ; duas ditns mudo mo-
cas com habilidades ; una dita muito ro-
busta, do todo o s rvico de campo : no pa-
teo da matriz, de S.-Antonio sobrado n. 4,
se dir quem vende.
- Vende-se cal virgem de Lisboa do
superior qualjdade, em barris de 4 arrobas,
edegada neste mez pelo brigue Haria-Joi :
* tratar na rua do lirum armazem de
Antonio Augusto da l'onseca, ou na rua do
Vigario. n. 19.
Cha brasileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazem de
modados, airas 1I0 Corpo-Santo, n. 66, o
mais cxcellente cha prodnzido em S.-Pau-
lo que lem viudo a este mercado, por
preco muilo commodo.
A (U0 rs. cada um.
Vendem-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encornados e grandes a duas pata-
cas ; chitas escuras de bous padres e co-
res seguras, a meia pataca o covado : na
rua do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Vende-so farinha de mandioca muilo
superior, a bordo do palacbo Valenie, vin-
do do S.-Cathaiina Tundeado no caes do
Collegio: a tratar com o capito a bordo,
ou com Novaos t Coinpanhia, na rua do
Trapiche, n. 31.
AGENCIA
da fundico Low-Moor,
RUA DA SKNZAI.T.A-NOVA, N. l\1.
Neste estibelecimento conli*
na a haveium completo sorti-
de ouro e prata,
ra da Senzalla-No-
o
i
'cJ
ment de moendas e meias moen-
das, para engenlio ; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos,
para dito.
Vendem-se relogios
patentes Inglezes: na
va, n. 42.
Cortes de brlm de puro
linho, a 1,280.
Vendem-se corles de b'im trancado
pardo de pu'o linho, pelo diminuto preco
do quatro patacas : na rua do Crespo, loja
da esquina que volta para a cadeia.
^ Um piano.
O Vende-se um piano muito bom para
> cstudo, honilo e de excellente autor:
f> na rua do Collegio, n. 9.
Barricas.
Vendem-se barricas vasias que fram de
farinha em p e bem accondicionadas :
na rua do Amorim, n. 35, casa de J. J.
Tasso Jnior.
Para calcas e jaquetas.
Ka rua to Queimado,
loja n. 8 ,
vende-se brim (militar) trancado bronco ,
a 1.4J rs. o corlo; dito dito escuro, a
1,280 rs. o corle; ditricr de ganga, mui-
to lino, a 1,500 rs.; dito liso escuro, bom
proprio para jaqueta, a 800 rs, o corte: sen-
do lodos de puro linho : cortes de casior
de lislras e qoadros a 800 rs. o corte.
Deposito de Potassa.
Vende se multo nova poMissa
de boa rjtialidade, em barriszinho:.
pequeos de qnalro arrobas, por
preco barato, como j ha muilo
lempo se nao vende : no ftecife,
rua da Cadeia, armazem n. a.
Cadeiras de palitinlia e
de balaceo,
bem comoutros muilostrastes: vendem-se
em casa de Kalkmann luimos, na rua da
Cruz, n. 10.
Rap rolo france2.
Vende-seo superior rap rolSo francez ,
nicamente as lujas dos Srs. Caetano l.uiz
l'erreira no Aterro-da-Boa-Vista n. 46 ;
Thomaz de Mallos Eslima na mesma rua,
n. 54 ; Francisco Joaquim Ruarte ruado
Cabugi ; Pinto &Irmio, na rua da Cadeia
dortecife, n. 19.
A elles antes que se
ac bem.
Sito chegados mais jnodernose assoidos
manteletes, viu los tpe'o ultimo navio de
Franca, os quaes se eslilo vendendo por me-
nos proco que em nutra qualquer parte : na
rua do Qneimado, n. 17.
Vende-se sag de primeira sorle, seva-
dinda de Franca, sevada, gomma de aram-
ia e tapioca de Maranhilo, por prego com-
modo : na rua das Cruzes, n. 40.
lo 111 e barato.
Vendc-se, para se fechar conta,'superior
cerveja branca por menos do que em ou-
tra qualquer parle ; arroz pilado a 400 rs.
a cu>a ; teijflo mulalinho. a 320 rs. a cuia, e
o quarleiifio a 160 rs. ; dito branco ; azei-
le doce engarrafado, a 640 rs. a garrafa ;
superior viudo do Porto, engarrfalo o
medido ; licores ; toucinhn ; mantoiga a
5fi0o700rs. : na rua du Padre-Florianno,
venda 11. 72.
Vende-se o engciiho Jundiahy, no Rio
Crande-do-INoite, 4 legoas disimilada Capi-
tal com porlo de embarque, menos de
meia legoa com 4 legoas e meia do Ierra
de coinpriniento e una de largura de boa
proiiurcflo para mais dodousniil pues, re-
gavol por urna correnle lorie, prompto a
moer com agoa, e follando-llic a rola da
agoa : a tratar em Pernambuco com Joa-
quim da Silva Castro na rua do Crespo,
11. 4, ou na Parahiha com Antonio Jos l.o-
icsde Albuquerque, no engenho Pureza,
ou no dilo engenho Jundiahy.
Vendem-se escravos bara-
tos, na ruadas Larangeiras, n. i/.
segundo andar, a saber : t pidos
de nacao, mocos e ptimos para
todo o ^ervico ; deus moleqties ;
tres pretas de imcao Costa, de S
a 20 annos ; una dita de naco
Angola, de 2o annos e com lign-
inas habilidades; urna dita criuii-
la, com urna cria de Ires mezes
muito linda, que engomma, cose
e cozinha ; du s pardas de 35 an-
nos, que engominam, cozinham
muito bem e cozem ; e maisalguns
escravos.
Casa de modas fra acezas.
llucssard IKillochau.
Aterro-da-Boa-Vista,
li. I.
loja
Neste estabelccimenlo rocebeu-se pelo
Socrate ultimo navio vindo do Havre, um
linde soitmenlo de clia| eos de seda de
todas as cores e ditos de palha para senho-
ra ; ditos de palha lisa e abeita para me-
ninas ; bonetes e chapeos de palha para
meninos ; luvas de pellica, brancas e de co-
res para homem c senhora ; trancase fran-
jas para enfeites de vestidos; chapese
bonetes de montara ; lindas mantaletas e
capotinhos de seda e de bico rcambraia de
lindo ; lils; lencos de mfio ; bicos e ren-
das filas de seda e de velludo; camisinhas e
eollaiiidios bordados ; cambralas bordadas;
flores e plumas. No rtlesmo stabelecimen-
lo fazem-se consecutivamente
toucas e vestidos da ultima moda, por pre-
CO commodo.
AS'iO rs.
Na rua do Crespo, n. fi4,
loja de Jos Francisco
Das,
vende-se hamburgo muito fino, com 3 pal-
mos o meio de largura e com mistura de
algod.lo, pelo barato pre?o de 320 rs.
vara. .
--.Vende-se superior farinha de trigo
em meias harneas : na rua da Cadeia do
Recire ; escriploriodeDean Youle & Com-
panbia, ou no primeiro armazem do becco
do Concalves.
Vende-se, na rua da Aurora, n. 4, um
terno de tambores com rodetes e aguilitas,
por 300,000 rs., e lernos de carretas soltaS
para os mesmos, a 20,000 rs. o terno.
Novo methodo pratico e
theorico da liogoa f'ran-
ce/a, por l.uiz Antonio
Bur^ain 2v.. por 6$
Acaba de appareror no Rio-de-Janeiro es-
ta interessante grammatica pela qual em
muilo pouco tempo e sem a fastidiosa ta-
rafe de esludar de cor verbos e significados,
se aprende a fallar, traduzire escrevercom
perfeir;So a lingna franceza.
Vende-se aqui na praca do Commercio, n.
2, primeiro andar.
SI tsicas novas.
No deposito de msicas, na rua Nova, n.
II, loja de Jos Pinto da l'onseca e Silva,
continuam-sea vender msicas para canto
com acompanhamentode piano, para pia-
no s e para flauta, chegadas rccenlemeiite,
contendo arias, cavatinas, duelos e hraca-
rolas em italiano, exlrahidas das pecas mais
modernas, modinhas em portuguez qua-
drilliBs, valsas, variacoes e melodas : ludo
se vende por preco muito commodo. Na
mesma loja lambem se vende a arte de mu-
sica de Assioli e methodo pratico de canto;
bem como methodos e outras multas msi-
cas para lodosos instrumentos.
Pechincha.
Na rua do Queimado, vindo do Rozario,
segunda loja, ri. 18, vendem-se lencos de
I a de 3 pontas, a 160 rs.; cortes de cam-
draia de cores, a 2,600 rs. ; suspensorios de
seda a 500 rs.; castores para calcas a
250 rs. o covado ; brins de linho de cores
para jaqueta a 400 rs. o covado ; cortes de
instilo hranco para rollete a 500 rs. o cor-
te ; e outras muitas lazendas por commo-
do prer;o.
Bom e barato.
Na rua do Queimado, vindo do Rozario ,
segunda loja, n. 18, vende-se panno azul P
verde a 2,000 rs. ; dito cor de rap a 3
rs. ; dilo azul e prelo muito bom a 4,000
rs. ; cortes de fuslKo para cohete a 9,40b
rs. ; mantas de seda escoceza; cortes de
vestidos de cambraiade seda; ccroulasde
meia muito finas ; e outras muitas fazendas
por preco commodo.
Vende-se carne de porco salgada em
barris : na rua do Trapiche, armazem n. 8.
Sapa toes do Aracaty.
No Alerro-da-Boa-Vista, lojan. 78, aca-
ba-se de receber um sorlimenlo de sapates
para homem e meninos a melhor fazenda
que pode haver por serem muito bem
feitos e de formas modernas : o seu preco
he rasoavel.
AlexandreSpina, natural do Pisa, foi
quem no seculo XIV fez o maior dos bens a
liumanidade que at entilo eslava como sen-
tenciada depois de certa dada, a morcr
de alguma catdastrofe, como fosse quedas,
cunee, trambollies, canalladas ele, irlo
por efeito ile vista curta ou cansada que ge-
ralmenlo apparecc nessa poca : foi ello
quem primeiro descobrio os neulos para
nariz : com o uso delles se njvellam as ida-
dos, as sciencias nos vcllius nTo licam es-
tacionarias, ellesseguem cornos mocosos
progressos dolas, nilo os lemom as dis-
cnssoes c isto tildo lie devido ao uso dos
oculos : assim, quom os qulzer bons, diii-
ja-se rua larga do Rozaiio, n. 35.
--Vende-se superior farinha de trigo da
marca Joflo-de-Urito viuda de Lisboa pe-
la barca l.igeira : na rua do Vigario, n. 19,
primeiro andar.
Vende-se a taberna sita na praca da
lloa-Vista, n. 26, com poucos fundos e bons
commodos para familia : a tratar na mes-
ma tu tierna.
Vende-se urna morada de casa terrea
bem construida, sita na rua dos Pescadores
em San-Jos : a tratar na ma da Cruz, nu-
mero 64.
Na praca da independen-
delicia, loja de calcado
de duas portas, n. 33
vondem-se sapatos doAracaly a 1,000 rs.,
stpatrs de lustro ponteados 4,500 rs di-
tos de beira encostada a 4,000 rs., ditos de
hezerro francez a 3,500 rs., sapatos de ta-
pete a 1,520 rs., pellos de courode lustro a
4,000 rs., dilas de bezerro francez a 3,200
ris.
-- O gerente do controlo do rap prince-
za do l.isha contina a vender eSla boa
pitada pel mdico proco de 3,200 rs. cada
libra, dinheiro a vista, o uo se fia a pessea
alguma, visto que uo he negocio seu e
nem lem caixeiros para empregar em rece-
ber cuntas ; assim como roga novamenle as
pessoas que anda se arhain a dever o im-
porte do rap que Ievaram o favor de man-
darem satisfazer.
Vendc-se o Panorama em 8 volumes
novos: na rua da Praia, n. 36.
Vondem-se sapalOes de couro de lus-
tro, obra moderna o bem foi la a 3,000 rs. i
na rua do Cabug, laja n. 9.
Vende-se urna casa terrea na cidade de
Ol'nda, rua do AIJubo, n. 8, com commo-
dos para familia : na rua de llortas, n. 41.
Novo trem de cozinha.
Vendem-se chaleiras, panellas, frgidei-
ras o cassarolaS de ferro forradas de porce-
lana na rua Nove, loja d ferragens, o. 16,
de Jos l.uiz Pereira. *
Vendem-se 3 escravos, sendo: um par-
cabra de 17 annos, bem parecida ,
bealgusarranjos de casa; i cabrinh
12 annos, de bonita figura e que he muit
diligenlo: na rua da Senzalla-Velli*
106, se dir quem vende.
Vende-se urna escrava moca
das Cincc-PonUa, n. 69.
na
rua
Vende-se superior farinha
de mandioca, muito nova
sem cheiro algum e por pre- I
co mais commodo do que era 3
outra qualquer parte : a bor- |
do do patacho nacional Li. *
ma% Tundeado defronte do
caes do Collegio, ou em ca- !
sa de Machado & Pinheiro,
na rua do Vigario, n. ig,,
segundo andar.
Para acabar-se.
Vendom sebocelas de pinho para con.
duccSo de doces, para costuras a pin tr.
ranjos de casa a 120, 160, 200, 24o e 3
rs. cada urna : silo muilo uleis para cisij.
familia: no Alerro-da-Boa-Visl, lojaL
48. Na mesma loja lambem se vende un
cama de armago com lona, por pre^
commodo.
Vende-se urna cama de angico, bastan-
te fornida e quasi nova para "Ciy|, por
20,000 rs. com enjergos osados; umi
dita de venlo, guarnecida de sola, por 4 09)
rs. ; urna gamella grande para banlm pon.
co usada por 2,000 rs ; i rico habito di
campanil da independencia por 20,00
rs., com fivela de ouro e lita de sobren-
lente; 1 espada de roce com pona direi-
ta toda de metal do princip por 20,000
rs.; urna pasta lisa por 3,000 rs.; um cha-
peo armado de pello em bom uso, pin
officialsuperior, por 14,000 rs. : na prci
da Independencia loja de funileiro, 11. i;,
se dir quem vende.
~ Vende-se, a bordo do brigue Mudtl,
chegado do Rio-Crande-do-Sul, bom sebo
em rama, por preco commodo. -
o o
O S Vende-se t^
G 1 carro de 4 rodas, com os compelen- q
0 tes arreios por 300,000 rs. !! um a
0 aparador de bom goslo por 95,000
j rs.; urna cadeirinha de arruar, com
) seus cor reamos, por 35,000 rs.; uuia
6
carleia para escriptorio com gave-
tas e eom um pequeo armario, por

O
0

O..... .. .,... ..... ,,^,,..w.., .._.., r. -
20,000 rs. ; urna rica mesinha do
O mogno, de molas que fazem transfor- 9
O ma-la em carteira por 65,000 rs.; 2 0
0 grandes e superiores colchas de da- Q
< masco de seda encarnado com Un- Q
dissimas borlss, por 950,000 rs. ,jk
urna casa terrea na travessa do Pei- g
zoto, com bons com modos, por 800/ q
rs. a qual rende 8,000 rs. do ah- j?
guel mensalmente que importa a 1 "-
por cento ao mez : assim sflo vendi-
dos por procos tilo baixos porque seu
dono tem breve de deixar a praca:
Q no pateo do Carino, n. 18, segundo 1}
O andar. 4
O 13
A ,.100 rs.
Vendem-se pecas de esguio de Irlanda
fazenda mnito encorpada e do 4 palmos fli
argura pelo diminuto preco de 5,500 rs.i
pega com 10varase meia, ea vara 1 50
rs, : na rua do Crespo, n. 14, loja de Ju.-t
Francisco Dias.
Vendem-se cadinhos muilo bem feilo!,
por preco commodo: na rua lliroit, n. 38.
Vende-se urna escrava de 23 annos,
que engoinma, cozinha e lava muito bem,
por 250,000 rs : na esquina que vai para o
Kemedios, venda 11. 25.
str^vos jr"i>jiieiU*>
"lMMUJi aoii^u um par-
do de 26 annos, de bonita figura, muilo I
chapeos, 1 robusto e diligente para lodo o servico ; 1
Ha ccusta de um anno fugiu ou desenc*
aiindaram o pardinho vndr, de 12 annos,|
claro,odos grandes,cabellos loros. Koga-s'l
as autoridades policiaes, or oulra qoalquerl
pessoa, que o apprehendam e levem-no al
rua da Auroia, n. 4, queserito gaaliOcadosil
bem como sabendo-so quem o desencamiJ
iidon se proceder cunlra elle.
60,000 rs. degratiGcacao.1
No dia 23 do agosto fugio um paido del
nome Marlinho mullo moco, representil
ler 15 a 16 annos sem o menor indicio del
barba cor clara cabellos um tanto gran-l
des mas sem serem carapinhados denlo!
limados rosto redondo, estatura regular,!
muito esperto; falla muito apretsado el
com algum embarace quasi gaguejando ;l
tem os dedos das mitos um tanto curvos el
s com difllculdade pode espicha-tos, |l
grandes; diz eniondcr alguma cousa del
boliCB porter sido escravo do pharnii-l
conuco, o Sr. Joo cancio Pereira Freir;!
lev,mi calcas de riscado de algodflo con!
lislras a/ui's, camisa de madapolilo; MM
natural da cidade da Victoria, onde moni
sua mi e a\ lugar este para onde j ["I
urna fgida quando era escravo do di'
Sr. Cancio. Os apprehendedorea o poder!"!
pogare leva-Id ao abaixo assignado qeL
olferece 60,000 rs. de gratilicago; asii"1!
comoprolesla fazer quanto as teiso f'r'l
ni 1 u 1 rom a quem acollare 11B0 quizer en-l
tregar dito pardo. Franciuo lotqutm />I
rtira Lob .
- Fugio, no dia 7docorrente,sShoriil
danoite a prela Cyprians, caioula, de I'I
annos cor prela olhos pequeos bocea
grande cabellos ralos, ps e milos gran-
des; lem urna ferida em um dos dedos do* I
ps,- levou vestido branco j sujo, panno da I
Costa vi Iho. Esta escrava eslava na casa ao I
abaixo assignado para vender-se de com-1
missto : quem a pegar leve-a a roa Dired^l
n. 3, que ser gratificado.
ot da Pontea Silva- I
-- Fugio, no dia segunda-feira, 8 do cor-
rente, o moleque Marciano; levou cami
do Chita prela e fofas de quadros a/ues ; fl*l
muito bonito; lem os olhos muito branooi;
costumaadizerque he forro : quem o p^l
gar leve-o a rua Nova, loja de funileiro, I
11. 38, quesera recompensado.
PaK. : ha tW. dS t. pi r*!*.
4-lW


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7JERM4QE_H8CXP6 INGEST_TIME 2013-04-24T16:42:30Z PACKAGE AA00011611_06682
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES