Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06679


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno XXV.
Sexta-fe ira 5
rrticas dos coanxios.
r-nlarroa e PararTrDs.vegUhdas e seta-feli
"vCraude-do-Horle, quintas-feiras o use
felras.
ineio-
< 110 Scrlnbaem, IMo-Foriiioso, Porlo-Calvo
Mauei, uo 1., a 11 e 21 de cada uie-Vgf
rauhunse Bonito, a 8 e 53.
Visue Floree.. 88.
Victoria, s quintas-leiras.
Qlinda, todos os dias.
lBIWHIDI^
Piiat di mu. Chela a U s 3h. el3m.da t.
Ming. a 8, ai 10 h. c24 ni. da ni.
Nova a 16, Sh. c53m.tU ni.
Cresc.a24,s 4 h. ei4 in.dain.
rntiKAR DE hoje.
Prlmeira as 7 horas e 4-2 minutos da tarde.
Segunda ai 8 horas e b' iniuulos dauaob.
(e Ontubro (!(i
\. Wl.
VBEOOS DA SDBSCaiFIjIo.
Por tres mexes (dianfado) 4/000
Por seis mezes 8/000
Por um anuo 15/000
das da BEMAVA.
1 Seg. S. Julia. Aud. do J. dos orf. e do ni. da I. y.
2 Tere. S. Leodrgarlo. Aud. da chauc, do da 1. J.
v. do civ. e do dos feitos da fa/.enda.
3 Ouart. S. Candido. Aud. do J. da 2. v. doclv.
4 yuinl. S. Frauclsco de Asss. Aud. do J.dos or.
c do ni. da 1. v. ... ,
5 Sext. S. Placido. Aud. do J. da I. v. do civ.
e do doi leitos da faienda.
0 Sab. S. Uruno. Aud. da Chano, c do J. da 2. v. do
riiiln'.
7 Dom. NossaScuhora lo Rosario.
ai TKa>jgittt
CAMBIOS EM 4 DE OOTOBRO.
Sobre irHlff 27 Par W100 "' a dias-
. Pars, 370.
Lisboa, 110 por cento. .mlm\
Oaro.-Onca. ""panli^ ..... 3./O00 a di/*"
Moedal de (i/400 vrlhas.. 17/000 a 17/301
. de 6/4H0 novas.. 10/TiO a 170
. de 4/000.......... 9/400 a 9/600
fVata.Patarors brasileiros.. ...
Pcsbscoluinnarios.......
Ditos mexicanos.
/ueo a i/uso
1/980 a 2/110"
l/009a 1/02"
IARI0
PARTE OFFICfAl.
"governo da provincia?
EXPEDIENTE DO DA 2 DE OUTUBRO.
oflioio --Ao commandante Ja escuna An-
d.rinha. commurncarrdo ter concedido dous
mWes le licenca. para ir a provincia da
hi Iratsrdesua saude, ao segundo-te-
renle Manocl Ernesto de Soua France.-
Scientificou-se o contador de marinha.
Dito ~*o inspeator do arsenal de mari-
nlia declarando haver approvado o contra-
to que Smc. celehrou com os mschinistas
C Starr & C. sobre a factura do um sino
li'viiraulico com todos os seus accessorios
para as obras do mellioramento do porto
desla cidade. .
Dito -Ao inspector da thesourana da ra-
zenda provincial, ordenando quo. vista
dos orcamenlose clausulas especiaes que,
competentemente pprovados remelle,
mande por em arremataeflo as obras da
ponte do passeio publico da Aurora, e bom
ossim as da continuado do caes e aterro do
niesmo passeio. ...... ...
Dito.Ao administrador das obras publi-
cas, Iransmittindo a conta documentada
9ns desperes "feitas com os estudos grapht-
cos da estrada da Victoria, de 33 a 30 de se-
lembro ultimo, para que requisita da thc-
sourarla da fazenda provincial a quanlia de
72,460 rs., em quo importa a mencionada
cunla, ea mande entregar ao engenlieiro
Milet, allm de que tenha o cnnvcniento des-
Uno.--Commouicou-se ao inspector da re-
ferida Ibesouraria.
Portara- --IVomeando, de conformidade
com a proposta do commandante superior
da guarda nacional do municipio do lleci-
fe, datada do hoje, omajor reformado Ana-
cielo Antonio de Moraes para o posto vago
de major do quinto balalhflo da mesma
guarda nacional.Neate sentido expediram-
seas convenientes comoiunicac,0es.
do
Da-
Homilantlo da [>r> ea.
Quarltl do comiunndo da profa na cidade do
Itcife de Pernambuco, 23 dtietembro de
(849.
ORDEM ADDICIO.NAL A DO Ni 40.
Olllm. Sr. coronel commandante da pra-
ca manda convocar 08 Srs. com mandan tes
de corpos, companhias fixas, e contingentes
da gu.rnicflo, para que comparecam no
dia 25 do correte as 10 horas da mantilla,
e beiu assim os Srs. facultativos dos coi-
pos, do hospital militar, allm de reunir-
se o con ce I ho extraordinario de-que UaU o
arl. 22 do regulamonlo de 17 de feveroiro
de 1832, peranteoquallem de ser arrema-
tada em hasta publica o foriiecimenlo dos
medicamentos para o hospital a cargo
segundo bat.lhflo doarlilhariH a po.
Assignado, Francisco Curios iiotno
cliumpt, capilSo ejudante deordens.
Quarltl do commando da praca de Pernam-
buco, na cidade do llecife, 2 de oulubro de
1819.
ORDEM DO DIA N. 4t.
Olllm. Sr. coronel commandante da pra-
ca manda publicar, para conhecimento da
guaroicKo, o termo da arrematado do foi-
necimento dos medicamentos precisos para
o hospital militar a cargo do segundo ba-
talhao de arliibaria, o qual- he do leor se-
guiote:
. Termo da arrimalacdo do fornecimento dos
medicamento para o hoipilal legimenlat a
cargo do tegundo batalhdodearlit/iaria.
Aos 25diasdomezdesetembrodoanno
do nasci monto de nosso Senhor Jesus-Chi fs-
to de 184, reunidos na Secretarla do com-
mando da praca na cidade do lUcifeem
l'ernamliuco em concellio extraordinario,
na forma prescripta no art 22 do reg. de
17 de fevereiro de 1832. o coronel com-
mandanlo da praca Jos Vicente de Amo-
rim Beierrajo Icneulc-coronel Antonio
Mara de Souza, commandante do segundo
batalhlo de cacadores; o tenonlo-coronel
graduado Hyitino JoscCoolho, commandan-
te interino do segundo balalhflo dearti-
lhart*;omajor graduado SebastiHo Lopes
CuimarSes, commandante da companhia li-
xa deeawallaria; o capflo Joflo dos l'assos
Nepomuceno, commandante do contingen-
te do primeiro balalhflo de caladores; o te-
nenle reformado Thomaz l'ereira Pinto,
commandanlo interino da companhia de
artfices; Dr. Jos Eustaquio Cdtoa>, direc-
tor dos hospitue* ; Dr. Pedro d.( Alh^yle
l.obo Moacoso, cirurgiflo do segundo hala-
lliflode arliibaria i Dr. Manuel Adriano da
Silva Pontea, cirurgiSo-ajudantedo mes-
mu segundo balalhflo ; e o ururgifio-nju-
daute Antonio Jos Dias Martina ; presen-
tes os boticarios Munoel Filiupe da Fqjiseca,
proprialario da botica na rus do Rozarlo
n. 42; Jos da Rocha Prannos, proprietario
da botica n. 10 na ra do Itozaiioestreita;
Joaquim Jos Moreira, proprietario da bo-
tica n. 86 na ra do Atlerro-da-Ba-Visln;
Uraulio Rodrigues Teixeira, proprietario da
^botica n. 70 na ra do Alterro-da-B6a-Vista;
Jos Luiz Innocencio Pogge.socio proprieta-
rio da boliea n. 10 na ra do Aragao, slrm
UrmadeRibeirociPogge;llorUioloineo Fran-
cisco de Souza, propneturio da botica n. 36
' r Gumeiro, socio proprietario da botica
n. 2 do Aterro-da-B6a-VisU, sob a Ar-
ma da viuva Cunha & Companhia ; e Ma-
nuel tlias de Mour, que nOO foi recebi-
docomo liciunta poruSo ser pliirmaceu-
tico, conforme o voto unanirae.ao coucoino;
convidados pelo edltal do 14 do corren-
te, publicado nosjornaes desta capital em
conformidade as ordens dnF.xm. Sr. presi-
dente da provincia, communicadas em ofll-
cio de 11 do dito mez, foi pelo mesmo co-
ronel commandante da pra$a franqueado
aos referidos boticarios o formulario com
os precos des'gnados em cada formula para
ser por elles examinado e lidos e depois
poderem offerecer seus laucos.
tNesl occasiflo foi apresentdoe litio nflo
su o oflcio de 11, como um oulro do mes-
mo Exm. Sr. presidente da provincia da
presente data, marcando certas cotidicoes
para o contrato, osquaes sflodoteor se-
guinla!
lllm. Sr.- Transmiti a V.S. o incluso
formularlo dos medicamentos necessanos
para o uso do hospital regimenlal desta ci-
dade comospreQos de cada formula, afim
de aue V.S. fca proceder arremalacflo
dos furneimentos, nos termos do art. 22 do
reg. de 17 de fevereiro de 1832 ; advertin-
do que os licitantes deverao achar-se pre-
sentes no dia marcado a hasta o offerecer
suas propostas por mel de leos no acto
da rrematacjlo que ser conferida a quem
offerecer condicOcs mais ventajosas a a-
zenda publica.
Feita a arrcmataco, V. S. me enviara,
alm da copia de que IraU o artigo, outra
para ser remecida a pagadura.
Dos guarde V. S. Palacio do governo
de Pernambuco, 11 desetembro de 18*9.-
tfoMori Hermlo Curneiro Ludo.- Sr cu ni -
mandante da prar;a.
lllm. Sr. Tendo-se de realisar a arrrmala-
cao do fornecimento dos medieaincnlos para o
hospital do segundo batalhiio de arliibaria ap.
rumprc que entre as esllpulacocs e condi{0es
da arremataco, faca V. 3. coniprehcnder as
srguintes:
Prlmeira. Queposao arrematante ser mul-
tado de 10 a 50 mil ris todas as vetes que os
medicamentos finnecidoa eslivciem corruptos,
deteriorados ou fvrein de m qualidade; e que
a mulla ser imposta pelo presidente da pro-
vincia, precedeudo oformacao dos facultati-
vos que frem encarregados dos cxaines dos
medicamentos.
Segunda. Que, cessando o arrematante faaer o fornecimento antes de completar um
anno da data da arrematado, iucorrera na mul-
ta de um cont de ris, e alm disso sera obrl-
gado a pagar o excesao do preco por que se
compraren! os medicamentos em qualquer ou-
tra botica que por sua falla fr incumbida do
fornecimento,
Dos guarde V. S. Wuaorto Hirmtla Car-
miro Ltao'. Sr. commandante da praca.
.Em cbnsrquencia.pois.coinecou o concrlho
a receber os laucos de cada um pela ordem de
sua classIfieacSo no weMBlfe^ierMW, e
do tcrcelro lau(o i
Quartel do commando da praca na cidade do
fteife de Pemambucn, 2aV owiHoro de
1849.
ORDEM DO DU N. 45.
Ilavendo-me o Exm Sr. general com-
mandante das armas communicado que os
Srs. lenenle-coronel graduado Joflo Cui-
Iherine de Bruce, e alferes Joflo Jos de Bru-
ce se rccolhem a capital para tratar de sua
saude, e quo os Srs. alferes-ajudantes Joa-
quim Anlonio Das e Martinho Jos da Sil-
va igualmente se recolliem, nquelle A reu-
nir-se ao segundo balalhflo de cacadores,
para o qual foi promovido.eeste para tratar
de sua saude, devondo ser inspeccionado
pela junta mdica ; assim o fa?o constar
guarnicSo ; cumprinlo que se rena a mes-
ma junta no dia 4 do correle as 11 horas
da mauhila no lugar do coslume.
Agora que a estaeflo pennitte, convem
que os corpos o cempanhias lixas da gur-
nitlo acam excrcicio de suas respectivas
armas, nos dias em que estiverem de folg;
esporando do reconhecido zelo dos S>s.
coiiimaiidanles o instruir sous subditos no
manejo e prtica relativa s suas gradua-
rles, o nos preceitos da disciplina o regras
cstabelecidas no reguWmento militar.
Os Srs. captlles dos corpos existentes na
capital fario semana aliernadaniente no
hospital, afim de ministraren aos enfermos
os soccorros espirituaes, logo que precisem.
Assignado, Jos Vicente de Amorim Btzer-
n, coronel e commandante.
MimiMW' jiiasi ni i nuil rnrmnr-m
n. 34 de 12 de deyembro de 1845 deve ser cele
INTERIOR,
(*).S"r. redactor.-No seuiario de hojo ap-
coin o govriio" urna companhia e.npre-'parece urna pergunta sobre a obra do Sr
hendedoradocncanaiuento, sb as segunitcs Manoel Ferreira Dcniz ; e como alguem a
bases. latli'ueamim, por isso rogoa^mc. oes-
1. Tempo em que se deve comecar e findar, p(l(ljg| favnr (| declarar pela sua mesma
a obra. ...Ifoiiia se fui eu o autor da dita pergunta; e.
ALAGOAS.
Extracto du expediente do Exm Sr. premen-
te Dr. os liento da Cunha e iiguetredo.
11 DE AGOSTO.
Onicio. Ao Inspector interino da lliesouia-
rla de faienda, coininunlcando liaver a pre.i-
dencia mandado dispensar desde 9 do crreme
a 22pracasde prl c um ofllcial da guarda na-
cional destacada.
13.
Ao luiz de pa> presidente c mais mcuibros
da mesa parochiil da villa de Anadia. Em
reaposta ao officio de Vinca de 12 do concille,
recebido hoje as 10 horas do dia, em que me
consultan! acerca da duvlda ah suscitada na
apuracao das cdulas, sou a Uer-llies que
6.' Numernc lugar doschafarltcs.
6.' Coudicao expressa de ser a agina disli i-
buida gratuilameiitc ao povo, lindo o tnnpo
do privilegio. .
7.' Ser o governo o maior accionista, e oori-
gado a garantir companhia a obra do enca-
iiaiiiento durante o trmno do privilegio.
Espero dos bons d'srjos de Vine, em servir
ao sen paiz.que se nao recuse a ajudar-inc cotn
as suas luic nao s na confec\ao da cotuli-
coes do contrato, como na do projeclo de esta-
tutos que deve reger a asscmbli dus accio-
nistas e admlnlstracio da companhia, o qual
tambem Ibes pc{0 liajam de formular o mais
breve que for possivrl, a verse at Hin de oii-
tnbro podemos laucar os primeiros fundanieii-
tos da obra, podendo a conimissao desde ja
contar com a coadjuvaco do engenhi'iro da
provincia, a quem poderao consultar todas a*
veies que julgarcm a proposito.
Dos guarde a Vu.c. Palacio do governo
em Macei, 9 Je agoslo de 1849. Joic lien-
to da Cunha e Hyuciudo. --Sr. Antonio da
Silva Lisboa,
Do in.--.iiio leor aos deinais mcmbios da com-
missao. .,
O presidente da provincia, tendo ouvi.lo
ao chele de polica, ha por bem demitlir ao
delegado doi liemos da Alalala c Assemblca
Joo de Parla Bltaneourl, por haver manircsta-
inenlccoiit.avindo as ordena do governo. apre-
sentando-se com forca aunada para dlspular
as elelcOei, e valendo-sc por esta rriiiadoi
reciiraoi .la autoridade que ihe rOraconllada
para diverso mislcr. Facjlin^e as conuuuni-
caces precisas ...
Palacio do governo em llaceio, 10 ao
agosto de 1819. Jos liento da Cunha e ti-
gueiredo.
C.oinmunicoii-se na mesma data ao Dr.
chefj do pulicta.
mado Set: nssignante
Antonio Joaquim Salgado.
AMELIO.
Corresponde iicios.
Sr. redactor. Respondondo n corres-
pondencia do Sr. J. It. de S, inser la no
si;u Dlar/odeSdo curente, lenno a drter:

repc .------
mesa, a quem compete decidir as duv.das oc-
corridas no recebimento e apuracao ilas cdu-
las, julgar legiliinas e apurar aquellas que 10
i I rem aruuidas de conleieni noines riscados, al-
chegara... al 5,nor cento de | ref-^abtMido por ou.ros, o, cid.,d:ios
citantes Joaqun. Josc Morei-, t,-let.rc... liriiudicados nao tee.n ou-
ali .li nii-iit i os 1----
ra, Uraulio Rodrigues Teixeira, Jos Lulz In-
nocencio Pogge.Jos Maria Freir Gainclro. dc-
pols do que cobrio o lancu dando t;por ecuto
primeiro licitante Joaquim Jos Moreira; e,
declarando os de mais que cedia.n, pois que
nem tanto ollerecia.n, fui conferida a arreta-
cao ao lictame boticario ja inencionatla, Joa-
quim Jos Moreira, por ser o que mais vanla-
gena oUereceu i aicnda publica, e por isso de-
clarado fornrceclor dos medicamentos para o
hospital militar a cargo do segundo batahao
de arliibaria por lempo de um auno, sb as
clausulas expressas no termo com o abatimeu- ,
lo de M por cento dos precos marcados no fur- dJmC,
mulario que servio de base aarremalacao, of- as n^u y
ferecendJ por fiadores o boticario nroprielario c
Jos da Rocha Paranhos;que, estando prsenle,
declarouque aceltava, e o proprietario Miguel
Marlius da Rocha Rlbeiro. morador no Aterro
da Ua-Visla n 88 obrlgaudo-se alm d.sso o
fornecedor a fazer a conduccaodos mcd.canie.i.
los da botica para o hospital a sua custa, e for-
necer lodos os vasos precisos para os ungen-
tos. Resolveu ...ais o concclho que:cfortC|.
ment livesse co.neo no pr.mciro de oulubro.
E por nao haver mais cond.ces a propor,
qur da parte do concrlho, quer do fornecedor,
se maudou lavrar ce termo para a lodo o lem-
po constar, no qual assignaram os memb.os
do concrlho, o'.efe,do boticario fornecedor
c seus fiadores. E eu Joafluim Fobneio de Ha-
los, segundo lente secretario do commando
da prara, o escrivi.
Assignado, Jos Vicenttdt Amorim tserra.co.
ronel coiguiandanlc da prafa. Antonio Ma-
nocl di SoMsa.teuenle-corontl commaudaniedo
segundo baulho de cacado, es. llggviv Jos
Coilho, tenenle-coroncl graduado conimandau-
le interino do segundo batalhao de orlilharia.
I<; coiiiniandantedacompfliihia lixa de cavalluria.
_ Joao' dos Possos fljspetniitino; opilan cmn-
uiaiidantc do conliufeolaHlo primeiro batalhao
de cacadores. Thotnax Pettxta Vmto, lenle
commandante ulertao da companhia de arll-
Bcea l>r. Jos Eustaquio bornes, director dos
liosp'itaes regimenuea. i r. l'rdto de Alkasd,
lobo Hoscoso, cirurglao-mor do sigundo bata-
lhao de artigarla a p. Dt. Manoel Adriano
da Siha l'ontes, cirurglao aJudaMe do segundo
batalhao de arliibaria a p. AMon\h-e Uias
Unrtins, cirurgio ajudanle do segundo baia
lao de arliibaria a pe. JoMaim foie omru.
_ Jos Ja Uoeha l'arankos. Miguel Marlmi Cos-
'" Assignado, Francisco tartos Botno Deschamps,
capKAo ajudanle de ordens.
Ouarltl do commando da praca em Pernambuco,
i." de oulubro ds i849.
ORDEM ADDICCIOKAL A DEN. 44.
O lllm. Sr. coronel commandint da praca
iModa i>ublca*,*ra conheclmeoio de 3Harui-
que por oOicia do EM>r. general cuH|l a
que se consideraren! prejudicados nao leem ou
tro direito senao o de requerercm qoe sejain
inseridas na "acia as declaracrs lendentes
qualilicar o presumido vlciu.para que este seja
apreciado pelo poder compelite, como claia-
iiieule se v do arlio l'Jdasnovisslnias ins-
truecesde 28dejunbo dcjte anuo, que nao
periiiillequeporueiihiiiii motivo ou pretexto
llelxc a mesa paroehial de receber c apurar a
cdula do cidadao qualilicado.
Dos guarde a Vmcs., ele,
14.
chele de polica, oidenau-
s ordens precisas para ser
o segundo inaiinheiro da
charra lano'ca'jos de Saill'AjiM aM della
desertou, e cujas coiifronlaroea se Ihe enviam
por copia, mas tambem quilquer outra praca
!la mesma charra, que leja encomiada se ni
licenca do respectivo coininaudaule em algum
poulo desta proviucia.
16.
Officio. Ao inspector uterino da thesoura-
na de faicnda. declarando-lhc cu. rcsposla ao
sen olficio de 9 do crrete que pode mandar
acar lemas a favor de Lourcnc Uvaleaule
de Albuquerquc Maranb-o pela linporUUoll
de 26 paos do conilrucCao para corveta, c dj
para fragaia, vlsio achar-se cumpr.do acerca
de tal madeira o disposto no arligo 5." das ins-
irucccs da presidencia da provincia, a.uuas
de 4 de abril ultimo.
Diio. Ao mesmo, acoinpan.aiido a copia
do aviso do ministro da guerra, datado de 50 de
junho prximo pastado, que determina que a
ratilicacSo da lerta tarte de sold e elape,
mandada abonar aos oir.ciacs que Uverim
cu, servico de destacamento em Agoa-Preta, se-
ia igualmente abonada aos de.na.i olliciaes da
guaida nacional que esilveram
cui ideutico
,a fronteira desla p.ovlncia.prolegen-
do o icstabeleciiucnlo Ua ordem lia de I cr-
"' Ao inspector da Ibesouraria provincial. -
As rases que Vu.c. pondera em seu offlciu n
lU2de 13 do correnle poden, nicamente vale.
para se alterar a base do contrato, e nunca pa-
ra deixar de ser cumplida a lei que por clara
e leriHibanl* nao admille iuterpreUcao As-
sim, pois. conven, que de novose.a posto S.n
arremataco odai.no de lavoura; e, quaudo
nao appareram licitantes, a
anda remedio ua le citada.
Dos guarde a Vine, etc.
-Quem r-eseja de coracao a prospcrldade
de Siu paix nao pode deixar de lamentar que
urna capital como esla, que possuc lodas as
proporek-rpara se engrandece,, leja anda
privad" de um do primeaos alnenlos da vi-
da agoa pctavel.
ih.-mini la lem
?ao
fniuiunicado, qa
mandante das armas Ihe fot
o Sr. alferes Pedro Lino de Barros Rea que em
orden, dojta desle commando de O do corren-
eSili nlf. decHkado ausente, deu parte
de duenw* ahia quaudo dev.a rpcolDe-s. a
sVbaUlD?. conforme a cou..nunica{ao fei a
aXoixc. pelo Kxm. Sr. general comandante
o,.'.rm daquella provincia or3e fioou ira-
laudo-.e al poder seguir ** deit.uo.
Assiguado. -roaciiw tatim *<** 9*srhamf.f
capltao ajudanle de ordens.
-Dtseiaudo eu, pols, coucorrer, quanlo em
ini, eJver? i-ars ue o. habianlcs desla ci-
lad" po!.' om da, "io mu remoto sacud,
dnra necessidalle en. que se acl.am de beber
a" Impura que apias Crneo, de .naos
eouenoipufo.i toaSpluieucao de dar ;m-
ul.o..ncan.n.enlo dorio l.ebednum, enra
S supponbo mu reallsavel e da maior uiili-
>dn omo porin, nada podere conseguir
,C,i. aunilio d,s pessoas em quem suppoulm
nuito pairlos.no, convido a Vu.c. para que
'", coumussao com os Srs. Jos Amonio de
Meudonca, Dr. Silverlo Fernandes de Arauj
.ru Giiilher...e Jos daGraca e Dr. FraucJ
eo Jos da Silva Porto elaboren, as condicoer]
de um con uaw que segundo a le provincial i
lo llarros Fajcflo de Ueorda, a,lininislra-
lorgeral da reportlcffo dasobras publicas.
a quem fli sah.-r por um olicio a existen-
cia nos do dilo guinn", como tambem
de varias pecaa de madeira pertenentea"
um macaco, enterradas na lana junto a
pontozinha dos Arrombados; isio logo que
ful encarrega-lodo 1.' hinco da estrada do
noiie por demisslo do engenheird Garva-
Ihode Mendoncn, ejtilgoquo llavera nos-
si reparlicSo quem me ouvisso fallar di-
versas vezes a tal respeilo com o mosmo
Sr coronel.
Portantoe censura em que a lal rcspeites-
incorrer deve locahirsohr.i um adminis-
trador que ilcisou de dar as providencias
que em lempo competente se Ihe podira n
para so depois tachar do puuco activo80 em-
pregudo dcmitlidoque cumprio suas ohri-
gacoes cuino fi-zcm urna inr.irmac.io so-
bru a estrada ilo norto. Sirva-se, Sr. ro-
dador, dar puhlicida.lc a esUs puncas II-
nhas.
Ilecifo, :t de oulubro do 1819.
Itanoel Lourcnco de Mallos.
Sr redactor.-* I.i-meia-liiigoa, hojo in-
litulado Matulo Sulcnse, n i. deixa de
dardesenvolviincnto.'0|es,imj gen,o que
lem de desabonar; poi* que he coslume mul-
lo anliquariodesse tullo viver alassallian-
do a certas pessoas. Respondo pela ultima vei
que eslo orangntango, como ello o trata, lie
imito capaz de saltar-lbe os queixos e
quebrar-lhe os denles no caso que elle os
tenha ; o quo duvido...
Ouanto a reitorisacao, talvez que este .Su-
/eneapliqoe-semaisaesscofliciod;nue'..n-
to gosta Respeito fl'hn, a mili, solu inlio, a.
cuino direi que pe., son U.do materno este
tolo deve saber que estou bem no laclo;
nao aueira tomar algum porgantoque latvez
Ihe ponba o estomago em revoluto, pola
conheco mnito doperlo.... a sua nobr
familia F.u desejava que eslevisivel livesse
occasiflo de vir a minha frent- dizerao le-
nos a quirla parle: entilo cu Ihe lesponde-
ria mililarmenle.Sol.ro. a familia Cavalcaii-
te.talvez quecuaslB ainda prenle della, pois
que buje existe'esla ramilia cntrtla?ad
com a minha. F.ste matul., ja tova em certos
lempos o pagamento de seu bom genio: Re-
lativamente ida-le que eslo tolo relata,
nada h de exacto; ludo quanto este lolo fal-
la he por tradicefio; pois a liugoa .leste btxo
he peiur que n da vbora venenosa. Quanlo a
enjeitado, como este bixo chama, me
llior cabe tal qualilIcaQrio squolles que
nflo conhecom nem pal nem mil., e
sJo laiiQairosem cstabelecimenlos publico
Este qui lam seutou de su querer diver-
tir; estou disposto a obrar sempro aquil o
quo digo. Finalmente osle bisuso trata e
.. ,:-------n mjioa parado que
della, como eu faco
AMANDECA.
Itcndimcnlo do dia 4.....' 10:48:1,2:10
IMPOIITACAO.
Llgeira, barca porlugueza. vin.la de Lis-
boa, entrada ueste mez, consignada a lla-
bcllo l'ilho, mnnifostou o segumto :
43 podras de caulitiii; a Angelo francis-
co Carneiro.
69 pedias para moinlio ; a Manoel do lie-
go l.iins. .
30 Larris aceite doce, til) barricas fan-
nha .le liio; Tliomaz de Aquino Fonse-
ca o; Fillio.
53 pipas vinagre, 1 caixolo livros, 101
barris e 0 pipas vinho branco, 64 pipase 1
barril vinho linio, 40 moios dessl jarran-
cisco Severiann (tabello & Pilho.
3 pipas u 75 barris vinho branco, ti pipas
vinagre, 5 barris mostarda j a Munoel Joa-
quim llamos e Silva.
I caixote 100 capsulas -ra gelalins, 1-
iincoietas azeilonas, 1 sacca ilfeawme, t
frascos doce, 1 Osixa jurnaes; a. Manoel
llaxi miao Guedos.
1 caixinha ulnas Jo prata ; a Manoel An-
tonia Turres.
-voluntes drogas, 1 caixote livros im-
pressos ; a Manoel Peixoto da Silva cv I..
100 b ir. is cal, 35 barris e 41 anoore.ss vi-
nho branco; a Domingos Alvos Mnlheus.
1 barril vinho linio, t dito dito branco;
a Joflo Pinto do Lemos& l'ilho.
1 barril vinho tinto, 1 dito dito branco ;
a Manoel da Cunha Cuimnrfles Fcrreirn.
2 caixotcs com um oatono o imagens ;
u Hanoi I Ferroirs da Silva Terroso.
1 barril vinho tinto ; a Antonio Dernitr-
87 pecas do cabos de cairo, 1000 molhos
ochlas, 5caixoles inarmelala, 1 dito cho-
colate ; uAulonioJoaiui.il lio Ingiie-i.
caixolo obras do damasco; a Jos tei-
xeira bastos.
2 balas papel; a Oliveira IrmaosA: (.
lOcaixssrap, 1 caixolo balanca, 12cai-
xas cOra em velas ; u Joilo Jos.' do Larvalho
Miraos. ,, ,.
S8canastras albos; a Anlonio Valentim
da Silva barroca.
40 b'irrieas larinlia de trigo, 1 caixolo es-
scncias; sM.icelmo llenrique Pereirs.
I barris vinho tinto, 5 ditos dito branco,
00 barris cal, 20 dilos toucinho, SdilOS ca-
vada, 2 ditos palos; a Manoel Ignacio do
bvoira. ._ ,.
1 caixote doce ; n Antonio Joaquim rr-
1 > canastras batatos, C saceos semeas, 10
barriscevadaj a Joflo Antonio Carpinleiro
Ja Silva. ... ..
I p.cote impresjos ; a Miguel Joso Alves.
10 harris ssrJtnllS, 30 ditos chouricas. 2.
ditose 15caixasioucinh9 ; a Antonio Joi-
:iiiimdoSuiiza Rlbeiro.
I caixolo ilfazena;
' i brac > de balanca ; a f.audino Agostinho
le Uirros.
30 barris sardinhss, 3 caixas rap ; a or-
Vlincas de vimes, 1 barril vinho, 1 dito
carn) de porco ; a Leopoldo.
21 barris vitiho tinto, G ditos dito hran-
.Scsixotos com 224 chapeos, GOOOduzms
de capsulas, 150 libras do mercurio ; a Au-
ustoCazar de Abreu.
1 vscca cun cria, t gaiola pombos, 5 ui-
las canarios, 1 dita perdizos ; a Manoel Cae-
l.mo Porcira Meudonca.
1 condeea o 1 cabaz miudozas, 1 enil.ru-
0 hvros, I caixa rap ; a Thomaz do Faria.
1 ehapeleira ; a 0. Clara Joaquina dos
lti barris cera em grumo ; a Jos l'ereira
I Cunha. i i.
?7iom.w-iWl/ori,barci mgleza, yinda de
Liverpool, entrada ueste mez por franqua,
consignada a llussell MellorsK Companhia,
manirestouosertlnte: ,.
2000 barricas larinba de trigo, 100 tone-
ladas carvflo de pedra, 7a barricas hlalas,
128 ditas vasias; aos consignatarios.
lidalgua: pdelimuara m/ioa paredo qu
> caso della, com
U,,lulo Slense Tenbo respondido as suas
o publico faz tanto caso
tlululo Sulense Tenln
patacuadas; o melhor i
quo
cuido
sea
- .emeio algu.na JJ-^gStl,
a l'.lias aplista da
Kule, brigue americano
vindo do Terra-
Nova. entrado nesle mez, cousigoado a Me.
Calmoal* <:oiupanhia, mamlestou o se-
gUo75 barricas com bacalho ; aos consig-
naiuiios.
CUNSULADO GERAL.
nendimeoto do dia 4..... 665.878
Diversas provincias...... __.'__
713,807
CUNSULADO PROVINCIAL,
rteiidimenlu do dia 4..... 844,660
oviiienio do aforto.
Mar..
iVfliio entrado no dia 4.
,,11,10 15 dias, brigue-escuna brasi-
(*> 0 SrTsalgado nflo be o autor da per-
guuaqueaimde, OiRR-


PMWHMIIUW IJHTIM llllllimil Mjm lUJUIIItr?
idl
Iclro laura, de (8 toneladas, capil& An-
tonio Ferreira da Silva Santos, equiparen,
1:1, carga arroz, mil li c mala cencos n
Novaos & Companhia. Passageiros, Anto-
nio Jos Crrela, Antonio Marques Rudri
gues, Hrasileiros.
Navio tahido no mrtmo dia.
Parahiba (alera ingleza Unrietla, capi-
lo 'Miomas (lates, cm lastro
Karbadois pelo Para Briguo ingle! Vtntu,
eapitflo.Ceorgo Dehoumn, em lastro.
llavie-de-GragaBarca luinreza Scrates,
capilo Durruty, carga 8ssucar e algo-
llflO.
MIMTAES.
o lllin. Sr. inspector da thesouraria
da fazenda piovincial, ern cumpriinentu da
ordein do Exm. Sr. presidente a provincia
de 28 de agosto prximo passado,manda fa-
zer publico que, perantc o tribunal admi-
nistrativo da mesma lliesoiiiaria, se lia de
ai rematar nos das 23, 2 c 25 de outubro
pioximo Tuturo, a quem por menos fizer; os
conci-rios a fazer na casa que servo de ca-
deia na comarca do Itoinlo, avulia la em rs.
746,400, esb Clausulas especiaes abaixo
declaradas.
As pessoas que so propozerem esta
arren.t(,Mi,coiiiparecam na sala das ses-
sfies dci ref rido tribunal, nos dias cima
indicados, pelo meio-dia, Competentemen-
te haliililailas.
E para constar so mandou affixar o pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Secretoria la Ihesouraria da fazenda pro-
vincial de rernambuco, 18 de s"tenibro do
1849. O secretario, Antonio Ferreira da
Snnunciacuo.
COM.F.IITO DA CADEIA DO BONITO.
Clausulas especiaes da arrematucilo.
Phrneira. As obra* para os concertos
da eadeia do itonilo sent feitas do modo
indicado no orcamenlo, epelo prego de sc-
tecentos e qunenla e seis mil e qualrocen-
toaris 7i6,*oo
a Segunda. Al obras piineipiarao no
prazo de um niez, e concluir-s-lio no de
cinco metes, ambos contados em conformi-
dade do a>t. 10 do regulamenlo das arre-
matac.ojes de 11 de julho de 18*3.
lerceira.Os malorfaei serfio todos ile
j.rinieira qualidade, o scrio previamente
examinadas pela pessoa que fr determina-
da pelo Kxm. Sr. presidente da provincia.
Quarta.Opagamento do importe da
arrematado realisar-se-ba desos de con-
cluidos todas as obras, c examinadas.
Quinto.-Para ludo mala que uo esl de-
terminado as prsenlos clausulas especiaes
seguir-ee-ha iiiU-iramente o que dis|0e o
regulamenlo de ti de juilm de 1843.
Gabinete do engenheiro, 17 de seteml ro
de 1819. O engenheiro, J. I.. Vctor l.cu-
lier. -
0 Ulm. Senbor ollieial-maior servin-
1I0 de inspector da Ihesouraria da fazenda
provincial, cm cumprimento da ordein do
Kxm. Sr. p-esidente da provincia de dous
do correle, manda fazer publico que,
peranle o tribunal administrativo da mes-
ma Ihesouraria, se lia de arreiratar nos
dias 23, 94 e 23 do correle, a qu"in por
menos litar, a obra da ponte do passeio pu-
blico da ra da Aurora, sobas Clausulas es-
peciaos abaixo transcriptas 0 pelo precu do
1:733,202 rs.
*. O pagamento do importo das obras dirija-so mesma rcparticiTo qualqucr
rcalisar-sc-ba conformo o artigo 15 do re- bora do expediente.
gulamenlo precitado.
5.a Para todo o mais que nflo est.do-
trrminado as presentes clausulas espe-
ciaes seguir-se-ha inteiramenle o que dis-
p6e-o regulamenlo das arrematagoes de 11
de julho de 1843.
Gabinete do engenheiro, 7 de agos-
to do 1849. O engenheiro, J. L Vctor
Lieuthier.
O lllm. Sr. Inspector dn thesouraria da
fazenda provincial manda fazer publico que,
do dia 8 do correte em diante, principia o
pagamento dos ordenados e mais despezas
provinciaes vencidas al setembro prximo
lindo ; e bem assini os desconlos que se li-
teram nos roieridns ordenados, e que fram
mandados restituir pelo artigo 36 da le
provincial 11. 244.
Secretaria da thesouraria da fazenda
provincial de Pernambuco, 2 do outubro
de 1849. O secretario, Antonio Ferreira
d'Xnminciac'w.
-- l'ela inspectora da alfandega se faz pu-
blico que, no dia 5 do corrent-, se hilo de
;irivnalar em basta publica, na porta da
mesma, depois do meio-dia, 12du/ias de
hotVs de vidro para porta, por factura rs.
102,000, impugnados pelo feitor e confe-
r uto Gustavo Jos do liego, no despacho 11.
G4 : sendo a arrcmelago subjeila aos d-
icilos.
Alfandega de Pernambuco, 3 de outubro
lo (849. Sacme Gerardo Mara l.umaclii
de Meilo.
Pela administrado da mesa/lo consu-
lado se faz publico, c porordem do Exm.
Sr. conrollieiro de e.slado presidente da pro-
vincia, a Iraducco de um aviso do secre-
tario do Trifiily-llouse, annunriando que,
do piimeiro do correte em diante, se exo-
hiro no lo-Thamcs dous phares de con-
rormidado coni o mesmo seguintoaviso
aos martimosphares no Mar- Iteacbliio-
Tbames. Casa-da-Triudadu em Londres, 8
de agosto de 1819.
Noticia seguiole. Que em atlengoas rc-
clamuges de innmeros proprielarios, ca-
pilos ile navios, o nutras pessoas que vi-
vem ou se interessfio pela navegando do Hia-
Thames, se estilo apromptando res para seren exhibidos em o Mar-Keach,
islo be. om ao largo do Chaponam, llead,
junto ao lugar 601 que esta o Iteacon, o o
oulro cm cima do Muckmg-Tlat, os quacs
sonto exhibidos em a noile do primeiro de
oiiiub'o segunde, edahi em diant conl-
nuarflo a aoender-ae desdo o anoitecer al
ao amanhecer.
Os domis particulares a respailo da ap-
paricffo dos pliaies serio publicados em
seu devi lo lempo por ordem. J. Uerbeit,
secretarlo.- Conforme. 0 ofllcial-maior,
Flnrianno Concia de lirillo.
K para que ebeguo ao contieciniento de
lo los os martimos, e mais pessoas a quem
deva intcregsar se faz publico.
.Mesa do consulado de Pernambuco, 4 de
outubro de 1849. O administrador, Jo
Xatitt Caniem da Cunha.
Peante o concedi de administrago
naval tem de arrematar-se por ven la, a
quem maior pceo offerecer, urna porgflo de
ha 1 rices vasias que fram de cimento, e
o'itradecabo de linho velho, sendo parle
dcsle alcatroado i pelo que convida-se a
quem convier para comparecer as 12 ho-
ras da manhfla do dia 6 do correle na por-
ta do almoxarifado do arsenal de inarinlia,
ondoestaro presentes ditos ohjeclus ; po-
dendo dirigir-se em oulra qualquer oc-
casio, afirn do examinaren! es mesmos.
O coronel K'jottinho fe:crra da Silva Caval-
cante, cummendador da ordem Ue Chritlo,
official da imperial da imperial ordem da
Rosa, c juiz de.paz do primeiro dlslriflo da
fugutiia de Mu beca, por S. .V. l.e C. que
Dos guarde ,ctc.
Figo saber que no dia 28 do prximo ou-
tubro tem de procoder-sc eleicfo de elei-
As pessoas que se propozerem a esta arre- lor,.s uo evem e|eger dous senadores em
.ilacno.coinparecam na sala das sesses |ugir ,|s fallecidos cncelbeiro Antonio
Tlieatro de S.-Francisco.
DOMINGO, 7 DE OUTUBRO DE 1849.
BAMIE E VAIll.Wio eSPF.CTACULO
a beneficio de urna Senhora viuta.
Depois de executada pela orebestra, (que
ha do ser augmentada) dirigida pelo Sr.
professor Theodoro Oreste, a ptima sym-
phonia
A FIL1IA DO IIEGI.MEMO,
representar-se-ha o muilo lindo edosejtdo
druma-vaudeville quo tem por titulo
AltTHUIl DEPOIS DE 16 ANNOS,
Este drama, alm da belleza do seu enre-
do e de algumas secnas jocosas, tem em si
diversos coros de msicas cantados por ma-
rojos, arias e mais um coro cantado por
oito senboras, inclusive algumas meninas.
Entre as boas symphonias que se hilo de
tocar, exccular-se-ha a grande
ZAKETTA.
No li 111 do drama o Sr. Sanla-Rosa o a
joven Kvlismiiia cantante o jocoso duelo
O JOGADOK,
l'indo este as duas jovens Felismina o Je-
suina daoe..i fui o
PAS DE DEUX ESCOCEZ,
vestidas a carcter.
Terminar o espectculo com a jocosa
tarca
0 JUIZ DE PAZ DA ROCA.
Os senhores assignantcs e mais pessoas
que pr> leuderein camorolcs pdem mandar
recebar os carlOes na casa annexa ao thea-
1111, residencia do director, pois ahi estilo a
venda : a beneficiada nDovai mesmo pesso-
ulmente convidar aos seus prolectoics, por
baver inconvenientes.
Principala com a chegada das autori-
dades.
lettrn que Ibe havia Iraspasaado Jos l.uiz
de Brilo, pois nilo podia recebera leitra da
mlo do mesmo Sr., e dar-lhe apenas 150/
rs., sendo ella de 258,000 rs. o que fez
por ser msl aconselhado, visto como Ihe
disseram que por esto mel se poderia co-
brar do que Ibe dovia o dito Rrito, sendo
que seu procedimeulo den lugar a que mili-
ta gente se ajuntassea porta da mesma ven-
da o causasse algum alarma com a justas
reclamaqes que em altas Vozes fazia o mes-
mo Sr. Coima riles que pedia o resto ou a
sua leitra vem pelo presente pedir-llie to-
da desculpa por este acto quo coniellOra
por mi aos ronselbos e Ihe agradece since-
riamente a desistencia que fez de qualquer
procedimenlo judicial, o que attribue ao
sen hom coraco. llecife, de outubro
de 1849. Jote Antonio da Cunha.
Aluga-se o terceiro andar
do sobrado da ra do Vigario, n.
18, com commodos para familia :
a fallar no primeiro andar do mes-
mo sobrado.
Na ra da Uniao, sobrado
onde morn o Sr. Guerra Jnior,
precisase alugar urna prela para
oservico de casa.
O Sr. Dr..Honorio Fiel de Sigmaringa
Vascurado baja do dirigir-se o Alerro-da-
lloa-Vista, toja deselleiro n. 41, a negocio
de interesse, ou declaro sua morada para
se lho fallar.
-- Precisa-se de urna mulher forra que co-
sa perfectamente costura clia e assenlc
urna camisa de homein com pcrfeiqno, para
una casa do pouca familia : na ra da Sen-
zalla-Nova, n. 40, primeiro andar, se di-
r quem precisa
--Precisa-so de urna ama para pensar um
crianza de 2 anuos: na ra do Sebo, n. je
Pela terceirn vez se adverte
ao Sr. Joaquim Miguel, com ol|.
ci de ourives, que v desoecupar
9 casa de Olinda, na Biquinha, n.'
f&, se n3o quer passar pelo des-
guato de rem os trastes para um
deposito, por issa queja esl tira.
do o mandado de arrombamento,
& Bixas. o
Na praya da Indcpen-f
g delicia, n. 10, o
o, ao voltar para a ra das Cruzes, alu- P
p gam-seo vendem-se bixas de llam-^
f burgo : tambem vflo-se applicar pa- ^
^ ra commodidade dos freguezes; ti- l
ram,-se dentes, sangra-se e app||. 0
v cam-sc ventosas: ludo por preco 0
O commodo. q
OOOOOOOOO 000900
Para engenho.
OITerece-se, para caixeiro de engenho
um rapaz brasileiro casado e de boa con-
ducta : uo Aterro-da-Boa-Viala, n. 78.
Hortelao.
lJubiicacad litlerari t.
Cartas sobre a educa^fio de Cora segui-
dos de um catbecismo moral polito e reli-
gioso obra postbuma do concelheiro Dr.
Jos l.ino C.oulinho e publicadas agora na
llabia por Joilo Gualberio dos Passos I vo-
lme em oitavo prego 3,000 rs.
Esta publcic.0o lem por lim melborar a
e.ioe.ieao dos meninos brasileiros: be bem
escripia c ntidamente impressa. Est
venda na liviana da ra da Cruz, no lleci-
fe, n. 56.
Avisos martimos.
ni
ilo sobredito tribunal, nos dias cima men-
cionados, pelo meio-dia, competentemente
habilitada*.
E para constar se mandou afiliar o pre-
sente e publicar pelo Diario.
Secretaria da Ihesouraria da fazenda pro-
vincial de J'ernambuco, 3 de outubro de
1819. O secretario, Antonio Ftrreira da
\nn\mriaruo.
i Clausulas especiaes da arremataro.
1.* As obras para a ponto do passeio
publico da Aurora serfio feUs de conformi-
daiecom os riscoso orcamenlo a presenti-
dos nesta dala a approvacSodoKxm. Sr. pre-
si.it nte, o icio preco de 4:734,208 rs.'
2. As olnas principiarflo i:o | razo 'de
um no z, e serfio concluidas no du seis, am-
bos contados de ConforiidaJe ao artigo
10do regu|amento dasarremetacoes de ti
dejullio de 1843.
3." Todos ns maleiiaes senlo previa-
mele examinados pelo engeiibeii o, e, ap-
pcovadna, lvra--se-ha um termo.
4. O | api ment* ,)0 impoitc da aire-
maiacfio realisar-se-ha conforme o arligo 15
do iv:iil.iiiie.ili>.
5" Para ludo o mais que nilo est de-
teriiiiiiado as (resentes clausulas especiaes
se>;uir-se-lia inteiramenle o que dispoe o
precitado reclmenlo do 11 de julho.
Gabinete dos engenheiros, II de agos-
to de 1849. u engenheiro, I. /.. Vctor
J.iitulliier.
O lllm. Sr. oflirial-inaior servindodu
inspector da ihesouiana da fazenda provin-
cial, ero cumplimento da ordem do Exm.
Sr. presidente da provincia deudo curen-
le, manda htfT publico que, perantc o Iri-
lilinal almiiii.slr^livo da mesma Ihesoura-
ria, se ha do ai rematar nos dias 23,-24 e
25 do correte, a quem pur menos lizer, a
conlinuago do caes e alerro do passeio pu-
blico da ra da Aurora, BOb as clausulas es-
l eciaes abaixo declaradas, e pelo prego de
17:713,650 rs.
As pessoas que se propozerem esta
aiiemalnco, ciiinparecain na sala das ses-
ses do sobredito tribunal, nos dias cima
indicados, pelo meio-dia, competentemen-
te habilitadas.
E para constar se mandou aflixaro pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 3 de outubro do
1849. O secretario, Antonio lerreira da
AnnuncacSo.
Clausulas especiaes da arremataeso.
1 As obras nara a continuailo do
cese alerro do passeio publico da A o roa
serSo feitas de conforinidade cornos liscog
e ornamento apresentados nesU data ap-
provacSo do Exm. Sr. presidente, e pelo pre-
so de 17:713,550 rs.
2." As ul>ris principiaran no prazo de
um mez e concluir-ae-h3q no de oito, am-
bos contados de coutormidado com o artigo
10 do regulamenlo das arremalaces de II
de julho do 1843.
3 lodosos maleriaesserSopreviamen-
te examinados pelo engenheiro, e, approva-
Carlos II i be i ro de Anillada Macllidn e Silva
e coronel Jos Carlos tlairnkda Silva E.r-
rao. Em viitude das ordeus de S E\c. o
Sr. presidente da provincia quo me fram
t'ansmillidas pela lllma. amara municipal
do llecife, e de conformidade com o ai ligo
quaiio ila lei de 19 de agosto de 1846, con-
vocoaos eleiloresesupplentos aliante no-
meados para comparecerem no referido dia
s 9 horas da oa o lia a na igreja matriz de-la
Ireguezia, alini de se organisara mesa pa-
rociiial.
EUilores.
Os Srs Tenenle-coronel Joo Manocl
Carnciro de l.acerda, Joaquim Machado I'or-
tella, maior Francisco Pedio Soares liran-
dflo, barharel Antonio Cecilio de S e Albu-
querqiie, padre Jos l'lorindo de Oliveira
Moura, tenenle-coronel Nerco do S e Albu-
querque, Joaquim de Alhuquerque Gaval-
cante.capilo Antonio Jos Correia de l.ira e
Mello,Silvestre Dantas I.ima,professor Silva-
no Thomaz de Souza llagalhfles, padre llel-
larmino Jos (avalcanie, Igmcio de I lu
lamia Cavalcante, capilo Antonio Ferreira
do Pairos Gampelln, nlferes Ignacio de Mol-
ienda Cavalcante Jnior, major llenriques
Manocl Malheirosdo Mello, Jo.i Pereira dos
Santos Alvarenga.
Supplentes
Os Srs.Miguel dos Anjos Nogueira, Mi-
guel NuneS Correia, Jof Antonio Muir,
Francisco das Chagas Kezeira, Jos Joa-
quim de S l'arreto, Nicolao Nogueira de
Oliveira, Joaquim Jos Pereira de Sania-
Auna, Manocl da Silva Barros, atieres Ma-
nuel dos Santos de Oliveira Consalvcs, Ig-
nacio Jos de Itarros, Jttfio Bernardo de Oli-
veira, I iiiirerico Nunis Correia, Patricio
Jos Cavalcante, Manuel Ignacio do Jess,
Sevenno Jos l'ilgueira, Francisco Joaquim
da Silva Barros, Urbano Ferreira da Costa.
Convido igualmente aos cidados quali-
ficados, conslanles das listas aflixadas na
matriz, pira comparec reni no mencionado
dia luto de enlregarem suas cdulas, as
quacs iieveio conler os numen do 1G indivi-
duos para eleilonsa.
i; pai a i mi i ir mandei passar o presente
que 'ser allixado nos lugares pblicos, e
publicado pela mprens.
Muribcca, 28 de setembro de 1849. Eu,
Jos Vertiia dos Santos Alvarenga, escrivSo,
escrevi.
Agostinho lle;trrada Silva Cavkunle.
Deca races.
A cmara municipal desta cidade faz
sesso extraordinaria no dia 8 docorrente,
e nessedia continuaran a estar em praca pa-
ra serern arrematados os. tainos dos acou-
gues puolicos.
- A administrado gcral das obras publi-
cas, por aulorsac/io do Exni. Sr. presiden-
to da provincia, contrata a venda do
Para o l\io-de-Jnnero salte
no dia 10 de outubro o patacho
San-Jos-Ame/icario : para-o res
tu du carga, passageiros eescravos
u fele, Irata-se com o capilSo, no
ces da Alfandega, ou ha ra da
Madre-de-eos, n. 3, terceiro
andar.
Para a Babia sabe em mu poneos dias,
por le a cagn quasi prompta, o ltale San-
oso : quem no mesmo quizer carrejar, d-
rija-se a ra do Trap'che-Novo, n. 34, casa
de Novaes & Coinpanhia.
l;ieta-se para a Costa-d'A.-
frica o bem conhcci'o litigue fran-
cez Paber: es pretendentes diri-
jani-seaos coasignatarios, B. Las-
sene tk Coinpanhia, na ra da
Senzalla--Vcllia, n, i38.
Para o Aracaly
sahe em poueosdias o hiato Flor-de-Cvru-
npe, de primeira marcha: para carga e
passageiros, dirijam-sc ra da Cadeia, lo-
ja de fazendas, n. 21.
A barca ingleza Louita, capilo M.
Wychery que sigue pra Londres at o
dia 5 Uo coirenle, lem excellcntcs com-
modos para passageiros: os prclcndenles
dirjam-se ao dito capilo ,no armazem de
Dousley & Companbia, na ra do Trapiche,
u.44.
-r Deslina-sc a seguir viagem para Ango-
la com escala por Mossamedcs, com bre-
vidade, o briguu brasileiro .S.-.Wanoti-.iu-
gusto : recebe carga a frete o passageiros
para ambos os portos e tambem ser o seu
deslino smente para Mossamedes, se as-
sim convier aos carregadores: Irala-secom
Manuel Ignacio de Oliveira na prc do
Commorcio, n. 6, primeiro andar.
"ni i i
Para as pessoas que ten-
ciouam seguir viagein.
No paleo de S.-Pedro casa terrea n. 8,
tiram-so passaporles para dentro e fra do
imperio, correm-se folhase despacham-se
escravos e para este lim lar.-.bem pde-se
procurar na praga da Independencia livra-
ria ns. r>,e 8.
--No dia 5 dOObrrente se hfio de arre-
matar em i raga publica, na porta do Sr. Dr.
juiz municipal, Gervasio Gongalves da Sil-
va, ai casas ns. 16 e 18 da ra da Florenti-
na desta cidade com todo o quintal e bem-
feitorias ollas pertcncontes, segundo cons-
tam do esrripto qun se acha cm mflo do
porteiro, por execugo do Dr. Caetano Jos
da Silva Santiago : he a ultima praga.
Ignacio Jos de Toro deixou do ser cai-
xeiro dos Srs Davis & Companbia desdo o
dia 2 do corrente.
Precisa-se de urna ama de leilo, forra
ou captiva : ns ra eslreita do Itozario, n.
30, piimeiro andar.
-- Roga-se aos Snrs. que teem bilhetes
apartados da segunda parle da lerceira lo-
tera a favor das obras da grea de N. S. do
Guadalupe de Olindu hajam de os mandar
buscar, visto que ella corre no dia 5 do cor-
rete.
Precisa-sede um feitor para um enge-
nho na fregue7a da Escada preferindo-se
filbo das illias : na praga da Boa-Vista, n,
32, segundo andar.,
- Quem annunciou no Diario do pri-
meiro do corrente, querer comprar um tor-
r.ulor du cal dirija-sea ra larga do Ito-
zario, boliquim Cova-da-Onga.
Socicdadc Apollinca.
A commissflo administrativa da socioda-
de Apollinca faz scientc aos Srs. socios que
terga-feir, iodo corrente, se recebem as
propostas para convidados apartida do dia
20; adverliudo que, passado esse dia, nflo se
receber proposla alguma, afm dse evita-
ren! os abusos apparecidos.
Quem pergunta quer saber.
O Sr. Manuel Feucira Diniz esl augmen-
tando o seu quintal com o terreno junto a
fortaleza das Ginco-Poutas. Pergunta-se se
esl isto marcado na plaa da cidade t E
sendo pela aflirmaliva porquorasSo uo
podo o Sr. Dr. Ferreira edificar no terreno
immediato que. a cmara preferio com-
pra-lodo que deixar edificar?
-Ao amanhecer do dia 3 do corrente,
furtaram4quarlosdolugar de Beberibe,
sendo um cachito, 4 ps arregagados, fen-
te aberta, carregador baixo : outro pedrez ,
capado, carregador, com o topete cortado:
sobre ojoelbo da inflo esquerda (em n sig-
nal de mal do bostas : outro castanho, ca-
pado com o topete cortado arregagado
dos 4 pes, e um carrego obrigado : ou-
tro alazo, carregador, topete cortado, t
esquordo branco, e capado: quem os ap-
prehender ou delles tiver noticia, dirija-se
bo sitio do Campo-Crande em Beberibo a
Francisco Bringucl do Almeida Guedes,
que recompensar.
- Precisa-se de um official de sapaleiro :
no Alerro-da-Boa-Vista, leja d.,78.
Precisa-se de um homem solteiro rari
horlelo n'um engenho distante desli pra-
ga 12 legoas, que trabalhe pessoalnientenj
hurta e que saiba escrever, para durante
a safra ser caixeiro doencaixamenlo deas-
socar: quem estiver ueste caso, dirija-se ,
loja do Sr. Msnoel Gongalves da Silva, na rui
da Cadeia do Henle.
Precisa-se do um feitor para um enge.
nho distante 8 legoas desta cidate: no Aler-
ro-da-Boa-Vista, n. 63, segundo andar.
Deniz, alfaiate francez, mudou o seu
eslabelecimenlo para o Atcrro-da-Boa-Vis-
ta n. 38, aonde os seus freguezes 0 aclu-
rflo pi'iiplo para oseu servigo
U 6r. aleres da lerceira
classe Antonio de Moraes l'imen-
tel queira ir a venda do Leao-de-
Uuro, no Hospicio, pagar um vale
daquantia de 56,900 rs. de gne-
ros e dinheiro que o mesmo Sr.
de ve ha 3 anuos; pois que, nao oa-
zendo, ter de vero seu nome ues-
te Diario at que a salisfucs.
Em 9 de dezembro do correle armo
(Inda o arrendamento feito com os Snrs.
Johnston Pater & C., do bem condecido si-
tio do Arraial, do finado Joo Carlos Perei-
ra de Burgos : quem, portento, o pretender
por um novo arrendamento de-tres anuos,
dirija-se ao pateo do Carino, n. 1, aenlen-
der-se com o Burgos.
~ Aluga-se um grande armazem com ser-
venta para a mar pequea, e portode
embarque e desembarque : na ra da Sen-
zalla, n. 42 a tratar com S. J. Johnston A
Gompauhia.
t
DEPOSITO GERAL
do superior rap areia-preta
da fabrica de. C. untis Pai-
l/iel&c Companhia, na Ba-
lda.
# Domingos AlyesMatheus, agentada 9
fe; fabrica de rap superior arcia prela s#
fe e meio grosso da Babia, temaberln o 4
ff) seu deposito na ra Cruz, no llecife j
i n. 52, primeiro andar, onde se achara Q
sempie desie excelleutce mais acre- 9
d itailo rap que at o presente se tem #
% fabricado no Brasil: vende-se em bo- #
les de urna e mcia libra, por prego 9
fe mais commodo do que em outra qual- <
quer parte.
IgjP^^^^^^^^^^^^gi^j^U^
Deseja-se fallar a negocio de bstanle
interesse, na ra da Cadeia do Becife, n.
24, loja de cambio, com os Srs. Joaquim
Jos Marques, Manuel (ornes da Silva, Ma-
nocl de Amorim Lima l.uiz Itibeiro Ma-
chado, Francisco Gongalves Orm, liidro
de Santa-Clara Joo Baplista Vieira Gas-
tro Manoel Francisco da Costa Lobo.
Afcrf$ao.
Antonio Gongalves de Moraes faz publico
que arremalou o ontralo da aferielodrsl
municipio, para oque tem aberto a casi
na ra da Assumpgflo, n. 4 onde poderflo
concorreros interesados das 8 hOrisdl
manila as 4 da tarde.
O ajudante do corpo de polica, Manoel
Leudes.
C. J. Astley & Companhia faro leilflo,
por nlervengo do corretor Oliveira, de um
perfeito sorlimento de fozendas de seda,
linho, lila e de algodflo : sexta-feira, 5 do
correle s 10 horas da manhfla em pon-
to, no seu armazem da ra do Trapiche-
Novo.
Adolfo Bourjois far' leilflo ,*por in-
tcivengo do corretor Olivara, de 12 pro-
llias i!o excellcnles caval|o|ae carro oo-
tros de sella e varios carros de 4 e de 2 ro-
das com arreios competiles : quinta-fei-
ra 10 do con, ule, s 10 lisias da maulifla,
noseu eslabelecinienlo na#ua
Avisos diversos.
-------------------- i.
7"
O abaixo assignado, re\:onjiecen giacgoque praticara no dia 28 do mez
lerrofproximo passado para com "o Sr. Manoel
da grade velha da ponte da Boa-Vista, sen*lde Souza Gulmares na occasiflo em quo
do a despeza do peso e arrumagfio por con-[este se dirigir a sua venda, no pateo de S -
ta do comprador. Quem o quizer comprar, | Pedro, para baver a importancia de urna
-Aluga-se, pelo lempo de fesli, um gran- Pl,rlil'ode Castro Araujo mudou soa re
de sitio na estrada do Monteiro, com boa 8i,lenc'a Pra a ra doSebo, n. 38.
Mr. F.duani do Janes queira vir paga'
30,000 rs divi !a que conlrahio desde que
aqu chegou. Mr. Gabriel lembre-ae qua
anda resta pagar 20,000 rs pois he bastan-
te o lempo que se lem esperado.
Da-sc 1:800,000 rs. a premio em lodo
ou em paites, sobie prnhores, nypothee.'
ou firmas sendo estas duas a conteni,
pelo lempo que se convencionar : na ro
Augusta, trcero sobrado a esquerdi,
vindo da chafan* do Alerro. .
" Firmiano Jos Itodriguc Ferreira, que-
rendo tratar de vender seus dous estabe-
lecinenios de fazendss que tem no Passeio-
Publico, ns. II e19, rogaaos seus de vedo-
res, tanto da praga como os de fra, ilu
quanto antes ven ha ni pagar seus dbitos 1
aliin deque com mais brevidade possa b-
quidarsuas IransacgOes ; esperando de lea*
amigos assim o facam.
Uuem aununciou querer hypothecir
um sobrado de dous andares em boa ra,
diiija-se ra eslreita do Hozarlo, n. *'>
segundo andar, que se dir quem faz esl"
negocio.
-- Aircnda-se um sitio Com casa de o-
OTado, no fim da ra dos Gatos, em Olin-
da : a iratar no mesmo sitio ou no enge-
nho Forno-da-Cal. '
No dia 6 do corrente, polas horas di
tirde. porte UoSr. Dr. juiz municipal da
segunda vara se ha do arrematar um es-
era vo de nome Manoel, penborado por exe-
cugo do coronel Chaby aos herdeiros de
Francisco Xavier da Fouseca Couliudo es-
crivfio Mntta,
casa de vivenda, cozinba fra, estribara ,
cocheira muilos" aivoredos de fruclo e
muilo perto do bando : a tratar na ra No-
va 11.50, primeiro andar.
Socicriade Harnioneo-
Theatral.
O piimeiro secretario avisa aos Snrs. so-
cios que os bilhetes para a recita de 6 do
corrente so distribuem 110 saino do thea-
tro nos das 4 5, das 3 horas da tarde em
diente, e no da 6 al ao meio dia, em o
qual ae achara reunida a direcgo para np-
provago dos convidados. A direcgSo previ-
ne mu positivamente t-.nlo aos Snrs. so-
cios como a *eus convidados de ambqsos
sexos, que, xcodentlo o numero de pesso ao numero de bilhcles quo tiverem, passa-
rflo ielo desgoslo de Ihes ser negado o in-
gresso, palas rascs que em o.nnuncio pas-
sapo Ibes fez sentir. v
-- Quem quizer comprar, na illia de S.-
Miiiuel, uma poigo do trra lavradia, sem
bahteus alguna eem muilo bom lugar, d-
Jija^se a ra do Collegio, n. 6.
Deotesarlifiiaes.
J. A. S. Jane, dentista, lanicia* ao res.
peilavelI publico que contina a jsxercer a
sua proissfio na ra eslreita do Hozarlo ,
n. 16, prinieiro andar.
--Na ra Nova, loja n. 58, se dir quem
.ldin,h.eir0* M|pionas. quantiaa de 200,
300 e 400,jr0 rs^m bypotheca cm casas
terreas.
MUTILADO



Prccisi-sp ulugar umn urna forra mi
'"' quesaibacozinliar o engommar :
pate do Carmo, sobrado de v< randa de
P0 Vseja-se fallar ao Sr. Antonio Igna-
.""je Mendon e ao Sr, alteres Gamillo
c'rreir Madeira : na run do Quc'maJoi lo-
[/,le terragens", n.14. '
J" Roga-so aolllm. Sr. juiz que lera de
si'lirao andamento das rodas da loloria
ri ciiadalupe o favor de mandar mccher
mudadas vezcs as cdulas que conlem;os
* eros 6 a sorles, para nSo acontecer
""' je potras vezes sahirem lodos os pre-
sos cm numcragao seguida.
Um interessao.
ftociedalc Harmnico-
Theatral.
A dircccao, de conforinida'dc
com os estatutos, convida aos Srs.
socios a se reunirem no domingo,
70*0 comente, s 10 horas da ma-
nlia, no sal3o do theatro, para
ele seren a nova direcco.
Serafim Alves da Rocha Bastos reti-
ra para fra da provincia.
Urna st'iihora casada se ofterece para
entinar meninas a ler, escrever, contar,
bordar, marcar, fazer lavarinto e llores, pe-
lo prego de 1,000 rs. : na ra da (loria,
n" AtlengSo.
Prevno-se ao thesoureiro da lotera de
N g. do Guadalupe que no pague os dous
mel* billietesde ns. 2,244 e 567 que f-
rain furlados, os quaes tem cada um duas
firmas as costas.
.. precisa-so arrendar um armazem que
Seji grande para assucar, na ra de Apollo :
quem o liverannuncie, ou dirija so ra
du Collegio, u. 9, des 9 horas em dianlo ,
que nilo se ollia a prego.
Asparles do sobrado de um andar e'
sotaocom trapeira na travessa da Cam-
iion-ilo-Carmd que fram avaliadaa para
intentarlo por 900,000 rs. ; um solo de Ier-
ras noprias com duas casas de taipa no
SWerro-doS-Afogados tendo o solo 350 pal-
mos em quadro, que fui avaliado para in-
ventario por 450,000 rs ; um terreno pro-
prlo na Cesa-Forte, com 144 palmos, e com
urna casa de taipa que s tem a cubera,
quefoi avaliado para inventario por 250/
rs -ludoso ha de arrematar buje, 5 do
corrente, s 4 horas da tarde porta do
Sr Dr.juizdocivel, por cxecuguo do pa-
dre Pascoal Corbi contra os hcrdeiros de
liento Ante nio Oomingues.
Quarla-teira, 10 do corrento, se ha de
irremalar urna morada de casa mei'agoa de
3 andares sita no beceo -do Peixe-Frito ,
Aluga-seo primeiro andar da casi n.
26 sita no Aterro-da-Roa-Visla : a tratar
na ra Vclha, n. 55.
-Queni precisar de urna ama para casa
de pe-uca familia a qual tez todas as qua-
lidadesde bolinhos para cha, e tambem
doces, dirija-se ao beceo de S.-Pcdro ,
1). 6.
I)-se pma porgflo de enlulho de cau-
ca rom grande poigilo do lijlos quebrados
queservem p^ra alicoree a quem mandar
buscar em um porlilo na ra de S -Tbereza.
~ Quem precisar de umi ama para lodo
o servieo de urna casa, excepto engommar,
dnja-se ma Augusta, n 34.
Precisa-so de um foilor para um sitio
parlo da praca : pagase houi : na ra da
Assumpgiio, n. 4, casa da aferjeflo.
--Pelo presento annuncio se convida a
lodos os millos da irmandade do SS. Sa-
cramento da freguezia dos Afosados para
coniparecerem domingo. 7 do corrente, cm
mesa geral, aflm de se approyar o novo
comproniissopara reger a dila irmandade
Paj'a se passara testa.
Alugain-se, para a testa on venderr-se
duas boas moradas do casas na povoaglo
do Munleiro com bom quintal com mul-
los o variados arvoredos em boa situacQoe
mui bom edificadas contendo exccllmtes
(ommodoscomo vera o alugador ou com
prador: a tratar com Jos Rodrigues de
Mello na mesnu povoaglo, ou com Jos Ma-
riano de Albuquerque, na ra da Uuiu.
^FEHfn
UOWMAN & C. CAI.I.M, engenhei-
ros macliiuistas t> fundidores de ferro, mui
respeilosamente aniiuncim aos Senhores
propietarios de ongenhos, fazendeiros, mi-
neiros, negociantes, fabricantes e ao res-
peilavel publico, quooseu estabelecimento
de ferro movido por machina do vapor con-
tina em effectivo ejercicio, e se acha com-
pleta mente montado com apparelhos da pri-
meira qualidade para a perfeila confecgflo
das maiores pegas de machinismo.
Habilitados para emprebender quaesquer
obras da sua arle, Dowman & Me. Callum
desejam mai* parlicularmcnto chamar a
alinelo publica para a sseguintes, por
(erem dallas grande sorlimeiito j prompt i,
as ajwaes construidas na sua fabrica pdem
competir com as fabricadas em paiz es-
Iraogeiro, lano em preco como em qua-
lidaae das materias primas e inflo d'obra,
Ta saber: #
Machinas de vapor da melhorconstrucgilo
Moendas W calina para engenhos de lo-
dos os tamaulios, movidas a vapor por agoa
ou animaes.
Rodea d'agoa, moiulios de vento e serra
ras.
Manejos ndependeutes para cavallos.
Rodas dentadas.
Agullioes, brouzes e chumaceiras.
CavilliOes e parafusos de ledos os tama-
nhos.
Taixas, psres, crivos e boceas de forna-
lha.
^ Moinhos de mandioca, movidos a mSo ou
por aoimaea, c prensas para a dila.
Chapas de iogio e fruoa de farinha.
Caaes de (erro, toroeiras de ferro e de
erpnze.
Bombas para cacimba e de repucho, mo-
ndas a'fliBo, por animaes ou vento.
Cuindaslos, guinchos e macacos.
Prensas hydraulicas o de parafuso.
Ferragena para navios, curros e obras pu-
blicas.
Columnas, verandas, grades e portfles.
Prensas do copiar carias e do sellar.
Camas, carros de mflo e arados de ferros,
&c, &c.
Alero da superioriade das suas obras, j
geralmenle reconbecda, liowman & Me.
Callum garanlem a mais exacta confurmi-
dade com os moldes o dezenhos remeltidos
pelos Senhores que se dignarem de fazer-
Ihes encominendas, aproveitando a occasifio
para agradecerem aos seus numerosos ami-
gos e freguezes a preferencia com que teem
sido por olles honrados, e asseguram-lhes
que n.u pouparSo esforgos e diligencias
para continuarcm a merecer a sua confi-
anca.
Aluga-se o sitio da estrada do Cordciro,
bem couhecido, s proprio para negocian-
te eslrangeiro ou quem tenha tralamen-
lo : bem como varios sitios e casas peque-
as para se passar a fesla lanto na campi-
a como na ra da Casa-Forte : tratar na
ra do Amorioi, n. 15.
d'aurora
MEE '-tmiJrWlilBfgB8WBBttJ"y
C. Starr & Companhia teem a honra de
avisar aos seus freguezes, e ao publico em
geral, que a, sua grande fundido em S.-
Amaro, alnTdo sorlinienlo que constan-
temente lom acha-se de novo provida de
militas moendas de canna, e de varios la-
manhos', teits no mesmo estabelecimento
pelos oais peritos oflleiaes, e com o maior
cuidado e perfelcflo; tanto assim lie, que
(isannuncianles.se ufanam em garanti-las
pelo primeiro anno. As moendas inleiras
todas de ferro.*, construidas as olcinas
dos annunciantes, sito muito superiores a
quaesquer oulras da mesma nalureza que
at agora teem sido aqu offerecidas, pois
aquellas encerram ero si certose mporian-
tes inelhoramcntos resultado de mais de
20 annos d" experiencia e pratica do paiz
5

m
Compras.
Compra-se urna carteira de duas faces
para escriplorio, nSo estando velha : quem
liverannuncie.
Compra-se um canditiro francez, de
duasou tres I uves para venda : na ra de
Hortas, venda n. 52.
Compra-se um sellim ingle
que esleja ui limito bom estado :
quem o liver annuncie.
Compra-se" urna braco de balancu e
conchas: na ra Imperial, n. 39. Na mes-
ma casa vendem-so duas redes
Vendas.
Proprios para presente.
Aventuras de 'lelemaco,
francez,
da-iciio
em
rica encadernnco em ver
marroquii), com cslam-
pequenos volnmes, por
w
pas, i
Gs'ooo.
Fbulas de Lnfontawe, cm
francez, riquissima edicao Ilustra
da, excellenles gravuras, i volu-
mes, por Bs'ooo.
Ana a (le Geierstein, ou a Don-
zelln do Nevoeiro, um dos mais
lindos romances de Wolter Scott,
trnduzido en. portif^uez por A. Ka-
mallio, de Lisboa : 4. volumen, por
ooo.
Vemle-se cada urna deslas obras
separadamente, na ra do Rozarlo
larga, loja de J. J. Lody.
Vende-se cabo de lindo de duas polle-
gadas o meia a tres e meia em pee is ou a
refalbo a 18,000 rs. o quintal : no arma-
zem de mcame* de Braga C.
Vendeni-so duas lindas escravas sen-
do urna recolhida do 18 annos com ha-
bilidades propria* tara mucama e que lio
de i xcellenle conducta e a oulra do 20 an-
nos, que cozinha, engomnia, cose chao, e
lio peiila lavadeira de varrella : na ruado
liangel, sobrado n. 57.
Vendc-seum bonita cavallo com lodos
os andares, chegado prximamente do
mallo : na ra do Callabouco, ti. 30.
Vendem-ae sapales de couro de lus-
tro, obra moderna o bem teita a 3,000 rs. :
na ra do Cabug, loja n. 9.
-- Vende-se urna casa terrea es eidade de
Ol'iida, ra do Aljube, n. 8, com commo-
dospara familia: na ra de Hortas, u.it.
1'echincha.
Vendem-se tainUis d'Alagoas, muito fies-
cees : no caes da Alfaudega, armazeni de
Antonio Anuas
Vende-se urna parte de urna casa ter-
rea, sita na ra do Colovello, n. 14: a
tratar na mesma casa.
Vende-se um preto bem robusto pro-
prio ra>a lodo o tervico : na ra do Torres,
ca:a de pasto por baixo do sobrado n. 20.
Stoni e barato.
Vende-se, para se techar conta, superior
cerveja branca, por menos do que em ou-
lra qualquer paito ; arroz pilado a 400 rs.
a cuia ; leijlo mulatinho, a 320 rs. a cuia, e
oquarleiiSoa 160 rs. ; dito brauco ; azei-
te doce engarrafado, a 610 rs. a garrafa ;
superior viuho do l'oilo, engarrafado o
medido; licores; loucinho ; inauleiga a
560 e 700 r. : na rua do padre-Floriai_0,
venda u. 72.
A<>s mesIreK puitorcs.
Koarmajm de mcamede Braga & C ,
vendem-soTalas de tinta azul, encarnada e
verde, a cem rs. a libra e em barris a
1,000. cada um.
Obras de
Vende-se um a rmele .MBrilhanles, um
pardo brincos com brilhantes, urna rae-
dalha com diamanle um laco de lilagrana,
um anuel com dous diamantes, um huzio
ei castoado para pescoco de menino : na
ruado Crespo, loja n. 12.
Loteria ctft !?io-dc-
laneiro.
Aos 9.0:000^000 de res.
Vendom-se meios bilhclrs o quartos da
quinta lotera dolliesouro publico : na rua
do Crespo, loja n. 12.
Gabriel Lambert, por
Alcxandrc Diinias,
1 v. cm oitavo broed de 20o paginas, por
1,000 rs. Na rua do Collegio, n. 9, acaba
do reccher-se a tradcelo desto romaneo
U nome do autop do conde de Monte-
Cdiisto lio tilo seguro abonador de ludo
3uanto sahe da sua penna, que, dinuncian-
0 o Gabriel I.ambert, contentamo-nos do
P"r siiionle o titulo da obra o o nome de
Alexandre Humas
O llestrede San-Thiago.
1 v. em oitavo grande broch., por 320 rs.
Efta obrinha he um romaneo em verso,
feitoem dcspanbol por llermudez de Cas-
tro, e traduzido om portuguez por Evaris-
to Jos de Araujo Basto : o objeelo delle he
anlogo s aventuras do Ultimo Aben-Ser-
ragem de Chateaubriant. He rico, lano no
p Misa ment como no dizer, o a traducfo
lie de muito valor. Vende-se nalivrariada
rua do Collegio, n. 9, aonde tambem se
aclia oseguinle :
Uisiale romanum, ntidamente mpresso,
com rica eucadernaeflo de velludo brocha
metlicas douradas, registos de gorgoreo
adamascado botOesde marroquim.
Urtviarium rumauum ediclo do 1847 ,
rica eiicadcrnacilo de m'arrnquim, 4 v. ,
metlido cada um em sua caix de papelSo
forrada Jecarnera.
O/ficium in fetto NatMMIi Dotnini etc.,
1 v. cm 12.
Vm Galucho por Paulo de Kock 4 v.
em 8.
Ui myiltrios da inquisicto, por Frcal,
1 v. em oit ivo ened. 4,00h rs.
e$ejidc'io hittorica do Brasil F. Ilenis ,
Colombia e Cuyaunas, por C. Fainn,2v.
em quarlo broch., por 2.000 rs.
Obras elementares do Sor. Salvador Hen-
rique do Albuquerque :
Novas cartas para aprender a ler, por
80 rs.
Compendio de grammalica portugueza,
sextaedic.no, por 640 rs.
Ilesumodo arithmetica, por 640 rs.
Breve compendio do douirina ebrista,
por 800 rs.
Besumo da historia do Brasil, por 4,000
ris.
Epitomo de geometra por 640 rs.
Vende-se um grande siiio no lugar de
Manguinho o qual ica defronlo dos sillos
dos Srs. Carneiros, com grande casa do vi-
venda de 4 agoas, scnzalla, estribara, bai-
xa de capim que sustenta 3 a 4 cavallos,
grande cacimba com bomba e Innque co-
berlos para banho bastantes arvorc los de
fruclo :a tratar na rua da Concordia, pri-
meiro sobrado novo de um andar.
r
f*f*SDO",%
qualquer particular, o advertc-sc quo ha
entre ellas alguns que audain oilo das sem
precisaren! de corda: na rua da Cruz, no
Itccite. n. 55.
i
i? Vcndc-se superior farinha >
j de mandioca, muito nova,
sem ebeiro algum e por pre-
j co mais comino Jo do que em
n oulra qualquer parle a bor-
do do patacho nacin jI Li-
J3 mr/, fondeado defronte do
f. caes do Collegio, ou em ca-
J sa de Machado &c l'inbeiro,
; na rua do Vigario, n. 19, j-,
M segundo andar.
tflHtJftSMMMK SAIiaiBMMfl
Vende-se um silo com boa casa de po-
dra e cal, com comniodos para mais de
urna familia por ler mais de 60 palmos de
frente, com calcada e copiar sobro pilares,
com 3 salas c alcovas na frente, com um sa-
bio em todo correr da frente do lado de de-
trs sobro lorois, com', 25 palmos de
fundo.com rommodos para escravos rs-
Iribaria e cozinha : o sitio tem terreno suf-
(icicnle para ler-se vaccas do leite por ler
muito bom pasto o trra* para planticO-s
de todas as qualidades cacimbas alm de
urna verlenle que corro todo auno, com
olaria com n-uilo bom barro para toda a
quali la le de obra, torno que cozinha 12
mil lijlos e com embarque junto lodo ai-
lio cercado de espiados, alm lo valas,
com coqueiros, mangueiras em grande nu-
mero, muito bous dmidezeiros, cauciros,
ameudoeiras.. larangeiras o tamaiineiros :
quem pretender dito"sitio o qual mo.s- dado ..coes uo lama morai.a.- .
odono;U.mbeniserecebcmem pagamento i va. b. na indicaua loja acuna.
como para senliora, n 1,000 rs.
par. assim como para meninos e
meninas a (i'i<> rs. o dito.
VenJein-se, na rua Nova, n. 16, loja
de Maya Hamos V Companhia, os seguin-
les livros :
Salamandra, romance cm 3 v. por.lu-
genio Sue. .
O udeu drama em 4 actos por I luz Ma-
ra Bordallo.
A Tomada de Santartm por I). Allonso Hen-
riques drama om 3 adose 6 quadros de
Jos Mara Bordallo.
O Novo ardineiro ou breve tratado da
culturados iaidins, seguido do emblema
das ores e ornado do 8 estampas colo-
ridas. .
Tratado de escriplurncdi mercaHlil, 1 vo-
lme. ,.
O Livro azul ou correspondencia reiauva
aos negocios de Portugal om 1847,1 v.
Documentos histricos relativos a inlcrven-
cto da armada de FraiiQa, Hespanha o In-
glaterra nos negocios internos de Portu-
gal em 1847 1 v. '
Directorio fundamental Ja instruccao pri-
maria obra classica e de particular ulili-
dade a commerciantes e.xeiros e pessoas
adidas ao trato mercantil, 1 v. por Jos
Joaquim Bordallo.
/ m Deis un lerr S.S. PiolX.
I'ecciela, romance em 2 v.
- Na oa do Maia Ramos & C. vende-
se pelo diminuto preco do 500 rs. um dos
mais bellos romances que tem por ttulo
A roseira traduzido do francez por urna
senliora portugueza. Ilccommenda-se mu -
toaleilura desta obra, principalmente aos
pas do ramilla; para que, damlo-a a lera
seus lilhos,, coiidccam a grande utilidado
que se lira em derramar por entres moci-
dado lcOes de tanta moralidade como as
Quem
rua No-
alguns escravos ou algunia casn nesta pra-
Ca : a tratar na rua de S.-Francisco pala-
cete junto a mar.
Novo trem de cozinha
Vendem-se edaleras, panellas, frgidei-
ras e cus-arolas de ferro forradas de poicel- segunda
lana : na rua Nova, loja de terragens, n. 16,
de Jos l.uiz Per.'ira.
O gerente do contrato do rap piince-
7.a de Lisboa contina a vender esta boa
VENDE-SE urna commenda da ordem
de Cristo: no palco do Terco, no segundo
andar do sobrado n. 1.
Pcchincha*
Na rua doQueimado viudo do Rozaro,
oja, n. 18, vendem-se lencos de
lila de 3 ponas, a 160 rs.; cortes de cam-
lu.iia de crtres. a 2,600 rs. ; suspensorios de
seda a 500 rs.
250 rs. o eovado
castores para calcas, a
brins d# lindo de core*
pitada pelo medico prego de J.200 rs. cada | |Pr, l(nUe|a a 400 rs. 0 eovado ; cortes de
a pessea rniHo luanco para rollete a 500 rs. o cor-
libra, dinlii'iro a vista, e nilo so fia
alguma, visto quo nfio lie negocio seo e
ncm tem caixeiros para empregar em rice-
her coiiIbs ; assim como ruga novainente as
pessoas que anida se achan a devor o im-
porte d rape que levaram o favor de man-
daren! salsfazer.
A '200 i is.
Na rita do Crespo, loja //. H, de
Jos francisco Dias,
para
te; e oulras militas fazendas por coturno-
do preco.
ISom c barato.
Na rua doQueimado, vindo do Rozaro ,
segunda loja, n. 18, vende-se panno azul e
verde a 2,000 rs. ; dito cor de rap a 3/
rs. ; dito azul o preto muito bom a 4,000
rs. Corteada instilo para collete.s 2,401
rs ; maulas de soda eseoceza; cortes de
vestidos de rambraiade seda; ceroulasdo
3 danrilliai
para curar da pdtysica em lodos os seus
differenles graos ou motivad por consli-
paces, tosse, asthma, pleurz, escaos de
sangue, dorde costase peitos, palpitacflo
no corneta, coqueluche, hronchites di
na garganta elodas as molestias dos orgflos
pulmonares.
De todas as molestias que por heranca fi-
cam an cerpo humano, nenhuma ha que
mais deslruitva tenha sido, ou que tenha
zombsdo dos esforcos dos homeus 4nais
eminentes em medicina do que aquella
que be geralmenle condecida por moles-
tia no bofe. Em varas pocas do se
culo passado, tendo-se olteiecido ao publi-
co di(Trrentes remedios com alicatados das
extraordinarias curas que elle tem frito]
porm quasi que em lodos os casos a llusfio
tem sido ap-nas passageira, e o doenle
torna a recadir em peor estado do que se
acliava aiilcsdcapplicaro remedio to re-
commendado outro tanto n3o acontece
com es le extiaordinario
Xaroj). do Do que.
Novaes & Companhia, os nicos agentes
nesta eidade e provincia, normados pelos
Snrs. R. C. Yates & Companhia, agentes
geraes no Itio-de-Janciro mudaram o de-
posito desle xaropeparaa botica do Sur.
Jos Mara C. Ramos, na rua dosQuBrleis,
12, junio ao quartcl de polica, onde sempre
acbarflo o unicoo verdadeiro, a 5,500 rs.
cada garrafa.
Agencia de Edwio Maw.
Na rua de Apollo armazem n. 6, de.M. Cal-
moni Companhia, acha-se constantemente
um grande sorticuento de terragens inglczas
para ngenhos de fchiicar assucar, beir
como taixas do ferro coado e batido de dif-
ferenles, lamanhos e modelos moendas
do dHo, tanto B/ra armar em madeiracomo
todas de ferro para animaes e agoa, ma-
chinas de vapordefr^a de 4 cavallos, alt
pressflo, repartideiras, espumaderas, ele
de ferro eslanhado. Na mosma agencia acha-
se um ajatimenio de pesos para bataneas ,
escovinaJ^aia navios. Ierro om barra, lano
quadrado como redundo, salra para terrei-
ro e urna pHcto de tinta verdo em latas:
tudo ppr barfflo prego.
- VenJam-se bustos de gesso represen
lando muito fielmente a rainha" Victoria
o principo Alberto; relogios de ouro o di
prata, chegados ullimamenlo da Sussa
listos relogios que silo muilo bem acaba-
dos se tornam muito recommendaveis a
vendem-se superiores chitas escuras dera-
magem, crea muito (ixas, par* coberta, meia muito finas ; e oulras multaslazendas
pelo barato preco de 200 rs. o eovado. por prego commodo.
i npwi il-i iiwU'lHMKle .- ~ Vende-se urna porfo de madeira de
l>. j)l.l(.re0japrep8dapara ,,0,tase j.nel-
dencia, loja de calcado1'
de (Iiis portas, n. .'i.*>
vendem-so SS patos doAracaly a 1,000 rs.,
s de luslro ponteados a 4,500 rs di-
los de beira encostada a 4.000 rs., ditos de
bezorro francez a 3.500 rs., spalos de ta-
pete a 1,520 rs., pelb'sde couro de luslro a
4,000 rs., ditas de bezerro francez a 3,200
Alexandre Spina, natural do Pisa, foi
quem no secuto xiv f z o maior dos bens a
hiimanidadeqiie atcentito eslava como sen-
lenciada, dcpoisdeceita idade a morcf
de alguma caidaNirote, como fosse quedas,
couce, traml'OlhOes, canelladas etc., irlo
i or (feito de visla curia ou cansada que ge-
ralmenle apperero nessa poca: foi elle
quem primeiro ilocobrio os oculos para
nariz : con) o uso dclles se nivellam as ida-
des sciencias nos velbos nao licam es-
tacionarias ellesseguem cornos mocosos
progresos dclbs, nfio os temom as di
cussoes c isto ludo he devido ao uso dos
oculos : assim, quem os qulzer bous, diri-
la-st, a rua larga do llozario, n. 35.
__Vendem-se pecas de niadapolo com
aovaras, muilo encornado ,e com um pe-
queo loque do avaria a 2,400 rs. ; ditas
Iimpas,a3,000rs : na rua do l'asseio, lo-
Kov mclhodc pralco e
theoiicoda lingoa tran-
ceza, por Lua Antonio
Bur^aiu v. por 6#
Acaba de apparerer no Io-de-Janeiro es-
ta interessante grammatiea pela qualem
muilo pouco lempo e sem a fastidiosa t-
rete de esludar de cor verbos e significados,
se aprende a tellar, traduzire escrever com
I i'i Ir.r.m a lingoa fraiici-za
Vende-se aqu na praca do Commcrco, n.
2, primeiro andar.
1? tsicas novas.
No deposito de msicas, na rua Nova, ti
11, loja de Jos Pinto da Fonseca e Silva,
conlnuam-sea vender musieas para canto
com acompanhamentode piano, para pia-
doso o para llauta, ebegadas recentemente,
as : na roa d-i Cadea do Recite n. 24, lo-
ja de cambio.
Vende-se camode porco salgada, em
barris : na rua do Trapiche, armazem n. 8.
Vende-so um prelo d Costa, moco,
robusto e que be hbil para lodo o servi-
co : a filiar com Jo3o Jos do Carvalho Mo-
raes, no liocite.
Vende-se urna preta de naco com
principios de cozinheira no largo do l.i-
vramenlo, n. 20.
Vende-so ma terca parte de um so-
brado de dous andaies e slito com bom
quntale eiiciii.da sito no Alerro-da-Roa-
Visla. n. 24, o qual rende animalmente
670.000 rs. r or prego commodo : no A'.er-
ro-da-Bos-Visla fabrica de lcoros n. 17.
Spaloesdo Aracaty
No Alciro-da-Boa-Vista, loja n. 78, aca-
ba-se de receber um sortimenlo do sapatOes
para homem B meninos a meldor fazenda
quo pJe daver por serem muito bem
teitoso de termas modernas : o seu prego
de rasoavel.
O
^j if1 Vende-se *$ f>
' 1 carro de 4 rodas, cojn os competen- 0
tes arreos por 300,000 rs. !! um y
aparador de bom gosto por 25,000 q
rs.; urna cadeirnda de arruar, com q
seus correiames, por 35,000 rs.; urna g
carteia para escriplorio com gave- J
. .. nm um nanueno ai diario or '"
O
Q
O
O
O las e com um pequeo armario por
O 20,000 rs. ; urna rica mesinda de V*
ii mgno, do molas que fazomlransfor- O
<} nia-la em carteira por 65,000 rs.; 2 O
0 grandes e superiores colchas de da- &
/.i masco de seda encarnado com lin- f>
> dissimas borlas por 250,000 rs.; q,
X, urna casa terrea na iravessa do Pei- y
% xoto com bons commodos, por 8011/
% rs. a qual rende 8,000 rs. de alu- X
tuel mensalmenle que importa a 1 JJ
. guel mensa,
* porcenlo no mea : assim sao vend
:o
O dos por pregos 13o baixos porque seu &
O dono tem breve de deixar a praca : g
O nopaleodoCirmo, n. 18, segundo f*
O andar. jj>
contendo arias, cavatinas, duelos e braca- 00&&&C560G& OOQQ&QvJ
rolas em italiano, extrabidas das pegas mais
modernas modindasem portuguez qua-
iliilhas, valsas, variagOes o melodas: lulo
e vende por prego u.uito commodo. Na
mesma loja tambem se vende a aile de mu-
sica de Assioli e metbodu pratico de caoto;
bem coinp metbodos e oulras muilas msi-
cas para todos OS in si ruu.enl o-.
Vende-se 1 terreno no lugar da l'lom-
beira unto a Casa-Forte com bastantes
arvoredos de fructo casa grande de taipa,
cujo terreno tem 84 palmos do frente e 200
da fundo por prego muilo barato, por ha-
ver precsilo : na rua do Rozarte, n. 15.
- Vende-se um violSo de chave, com
muito boas vozes, c um casal de jacs mili-
to mansos, i or prego commodo : ns rua das
Cruzes, n. 40. m, ,. 0
Na loja de Maia Ramos &
Son.panbi.i, rua Nova, n. t, ven-
dem-se luvas de pellica muito fres-
Vendem-se 8 escravos de ambos os se-
xos sendo : 3 inulatinhas de 12 a 24 an-
uos : um lindo mulatinho; um moleque;
3 escravos : todos de boa conducta : na rua
Direila, n. 3.
veinte-so temo para capas de charu-
tos a 12,000 rs. a arroba ; dito de segun-
da aouo rs.: milo tirado e limpo, a
5 5*00 rs ; bem como charutos do lodas as
qualidades : na rua eslreila do Rozarlo, fa-
brica li. 45.
.-Vende-se, a bordo do brigue Marcial ,
clfeeado do Rio-C/ande-do-Sul, bom sebo
em rama por prego commodo.
A (i./|O0 rs. a pea.
Na rua da Cadea do Recite, n. 55, loja da
fazendas defronte do beceo do Capim, ven-
dem-se pegas de chitas escuras, finas e de
cores seguras pelo barato prego de 6,400
rs.; cortes de casimira de cores suissas,
a 3,000 rs. o corte; bem como oulras mui-
cas C
novas, lanto para homcm I tas'fazendas por barato prego




o molivo porque se vende se dir ao com-
prador.
Attencao.
Com um pequeo loque de avaria em
nina s orella, sovendem pegas de algodflo-
zinho largo e encorpado, fazenda perfei-
tamenle a, pecas de 20 jardas a 2,000, c
lando mais de 20 jardas a 100 rs. janla : no
novo armazem de fazondas de II. C. Leile,
ra do Queimado, n. 27.
Vende-se um cabriolet inglez muito
forle, em ptimo estado e pintado de novo:
na cocheira do Sr. Mounicr, no Aterro-da-
Boa-Vista.
Mocndas superiores.
\a l'umili;."ni di' C, Starr & Companhia,
em S.-Amaro acham-se venda moendas
PO-Santo, n. 06, ha para vmdtr, choga. los de c,niia lod ()o rerro, de um modelo e
pelo ultimo vapor vindo do sul superio-'- .._..-.:*____:.- ____.:..
A ellas antes que se acabem.
Vendcm-se ricas luvas de pellica para
honi 'ni n senhora pelo diminuto prego do
1,000 rs. o par : na ra do Queimado, D. 17.
USo-se as amostras.,
-- Vendem-se amarras de ferro: na ra
da'Senzalla-Nova, n. 42.
Taixas para engenho.
Na liiiiiiiclo de ferro da ra do Brum,
acaba-se de receber um completo sortimen-
tode la xas de 4 a 8 palmos de bocea as
iiuaos acham-se a venda por prego com-
m vio e com promptidSo embarcam-se,
ou carregam-senm carrossem despezas ao
comprador.
4oa fumanles de bom oslo.
No armazem do molhados atrs do Cor-
res charutos S.-Felix, e do entras muitas
'!naliilaili's que se venderSo mais barato do
que em oulra qualquer parte : bem como
i iparrilhos hespanhes ditos de palha de
inilho, que seeslSo vendendo pelo diminu-
to preco de 500 rs. o cento.
I
OS
galvnicos para
pratear.
Na ra Jo Collegio, loja n. 9.
Todas as pessoas que possuem objectos
prateados e que lenham perdido a cor ar-
gntea, estando por isso indecentes, ou inu-
iUsados, teem uestes pos um excedente
restaurador e conservador dos mesmos
objectos sempre como novos sendo o pro-
eesso para se usar delles o mais simples ,
nuda mais do que esfregar com um panno
de linho molhado em agoa fila e passado
nos mesmos pos.
Urna caixinha contendo quantidade suf-
liciente para pratear mais de 40 palmos
quadradoi custa a mdica quantia de
mil rs.
Lotera do Rio-de-Ja-
neiro.
Aos -20:000,000 de res.
lie chegada a lista da dcima primeira
lotera a beneficio das casas de edridade, e
com ella grande soitimento de bilhetes,
mcios, quarlos, oilavos e Vigsimos: a elles
antes que se acabem, pois silo muito afor-
tunados : na ra da Cadeia do Itecife loja de
ferragens, n. 56.
A 4,y000 o corte de novas
alemas de seda
com lindos padrOes de listas e quadros, co-
res modernas, clarase escuras at pretas;
gangas nniaiellas da India, proprias para
todo o trage de homem e de meninos ; iem
como um novo sortimento de fazendas fi-
nas e grossas por baralissimo prego: no ar-
mazem do Kaymundo Carlos Leite, na ra
do Queimado, n. 27.
Novo madapol&o patente
com mais de 40 jardas
cada peca
e com largura qimsi ue urna vara fazenda
a mais lina que se | de imaginar, por isso
ptima pura ludo pelo diminuto prego de
9,000 rs. a pega ; bem como lodo o sorti-
ineiitii Je fazeiulas finas c grossas : no no-
vo armazem de fazendas de llaymundo Car-
los l.eite, na na do Queimado, n. 27.
r-
Na roa do Crespo, loja da
volla "*"
a
Z esquina que volla para n sg
* Cadeia, vendem-se w
G*1 os acreditados Irins brancos de lis- 9
?? cile ; dito muito superior, a 1,(00
**>> rs. todos de puro linho ; panno lino A
? preto e azul, a 3,200 rs. o rovado;
^* dito muito superior, a 5,5(0 rs.; fus- #
i toes muito bonitos a 640 rs. o cor- #
fe le ditosde velludo muito ricos a V 2,500 rs. ; pegas de cambraia de qua- ':<
* dios de 8 varas e meia, a 2,72o rs. a tt
#$ pega ; cassas pretas muito bonitas,
ti a 1,410 rs. o corte ; madapollo enfes- **
'*) lado muito fino, a 5,400 rs. a pega ;
(? corles de caigas de setineta de cor, ?
a 880 rs. ; ditos de castor, a 1,000 #
# rs. ; chila azul para cscravos, a 140 &
49 rs. o covado ; picote muito cncorpa-
ti do, a 180 rs.; platilhas .le linho, a 500
?" rs. a vara ; esguiflo de linho muito li- (
Q no e com 4 palmos e meio de largu- %
(S rs, a 1,440 rs. a vara ; corles de m
* hnitid,' algodlo, a 800 rs. ; e ou- m)

molo. ^
f i
Vende-se cal virgem superior de Lis-
boa em bairis pequeos, foixes de arcos de
pao o rodas de ditos para barriess, molle-
tes de piulio abatidos para assurar, pregos
onuaes do Porto cm barra de 10 mllneiros,
djtos de estuque em barvis de 32 e 45 ini-
llieiros, pillas da familia: a tratar com
Joaqun) Ferreira .Vendes GuimarScs, nu
ra da Cruz, n. 49, primeiro andar.
Vende-se una preta de nagllo moga,
quo cozinha cose oliDo e engomma liso:
na ra larga do Itozario, n. 40, segundo
andar.
Vende-se a taberna da ra Nova, junto
a ponte da Boa-Vista, n. 17.
^#{RMMVj!hi1KllfUttMl MMNMIAMINNI9
3 Loteras do Ilio-de- |
Janeiro.
^Aos 2O;OO0#OOO rs. i
lita' ajavor da MisericoadiaW
e 5.a do thesouro.
Meios hillictcs. 11, mu)
Quartos.....5,5oo
Oitavoa ..... a,8oo
Vigsimos. l,3oo
Na ruado Collegio, n. 9.
mwwmtm wwmie mmmmmwms
--Na ra estrella do llozrio 11. 43, se-
gundo andar vende-se um escravo perito
ollicial de sapaleiro o quo be bem iiiogo :
construcgflo muito superior,
Vende-se o supeiior rap Paulo-Cordei-
ro que be quasi igual ao rap princeza de
Lisboa por commodo prego : na ra da
Scnzalla-Nova, n. 40, primeiro andar.
Vende-se um terreno com alicorees em
Fra-de-Portas ao p do Pilar, junto a ca-
sa de Antonio Bodrigues Lima a tratar na
ra da Cruz, n. 47.
Ka ra do Crespo. loja
de 4 portas, n. 12,
vende-se o reslanto dos muitos acreditados
chapeos de castor prelo, pelo diminuto'
prego de 3 e 3,500 rs.; coi te de sedinhas,
a 2,000 rs. ; ditos de victorias, fazenda
muito duravel e de cores tecidas a 3,000
rs. ; cortes de cambraia franceza de di (Te-
rentes padrOes a 3o 3,500 rs.; corles de
cassa com assento escuro e cores linas, a
2,500 rs., isto por ter um pequeo loquo
de mofo; barretinas ue seda para meninas,
a 2,000 rs. e mais pequeas.a 1,000 rs. ;
calcina*! de fil de linho para meninas a
320 rs. o par ; chitas nissimas em panno e
tintas a 200 rs. o covado ; brins de linho e
algodlo de cores a 320 rs. o covado.
8apatos de courode
lustro, %M0 rs.
No Alerro-da-Boa-Visla loja n. 78, veu-
dem-so sapatos de couro de lustro para se-
nhora a 2.210 rs. o par; sapa toes do Ara-
ealy a 500 rs. o par, osles estilo se aca-
bando.
A 900 rs. cada urna
vara.
Novo algodlo california com 8 palmos
de largura na ra do Crespo, n. 5, loja
que faz esquina para a ra do Collegio ,
veilde-se o novo algodlo liangado, pro-
prio para toalhas com 8 palmos de largu-
ra pelo barato prego de 900 rs. cada urna
vara.
Novos cortes de cassa pa*
ra vestidos.
Vendem-so cortos do cassa para vestidos,
de cores lixas e de bonitos padres, a sele
ooilo patacas o coito ; chales de tarlalaua ,
grandes a 800 rs. ; meios ditos, a 500 rs. :
na rus do Crespo loja da esquina que vol-
ts, para a cadea.
Tipoias do llaranhao,
ou redes de mal ha muito frescas c fortes;
dilas feitas no Ceai bordadas a agulha ,
de diversas cores: na ra do Crespo, n. 11,
loja ile fazendas, de Antonio Luiz dos San-
tos & C.
Vendem-se 2 cabriolis inglczos, em
muito bom estallo com lodos os seus per-
teirces por prego commodo : no Aterro-da-
Boa-Visla, n. 52, cocheira de Luiz Monier.
Madapoloes tinos a
8,600 rs. a peca.
Vendem-se madapoloes finos, com 21 jar-
das com um pequeo loque de mofo pe-
lo prego de 3.C00 rs. a pega : na ra do Cres-
po luja da esquina que volta para a ca-
dea.
Na loja do Estima & Bamos, no Aterro-
da-Iloa-V sla, vende-se um pardo, adrago-
nas muito ricas para CspilRp ; bem como
um habito esmaltado de Cluisto.
Tecidos de algodao tran-
cado da fabrica deTo-
dos-os-Santos.
Na ra da Cadea, n. i>*l.
vendem-se por atacado tros qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
cscravos, a 250, 280 e 300 rs. a vara.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Babia
Vende-se em casa deN. O. Bieber & C.
M ma da Cruz, n. 4, algodlo Irangado
daquclla fabrica, muito propriu para saceos
de assucar c roupa de escravos.
Charutos de Ilavana
vordadeiros: em casa de Kalkmann Ir-
aiilos na ra da Cruz n. 10.
Antigo deposito de cal
virgem. -
Na ra do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
ha, por preco inuilo commodo.
A
WW
**
te ; lustrim preto adamascado, muito lindo
para luto a 240 rs. o covado; superiores
chitas encarnadas muito finase decores fi-
tas a 180 rs. o covado e outras muitas
fazendas por prego commodo.
Follia de Flandres.
Vendem-se caixas com folha de Flandres:
na ra do Aniorlm, n. 35, casa de J. J. Tas-
so Jnnior.
Na loja da ra do Crespo, n 6,
ao p do lampeo, vendem-se as
seguintes fazendas por metade de
seu valor;
cortes de brim escuro, a 1,280 rs.; dito c6r
de ganga a 1,440, 1.500 e 1,600 rs. ; dito
hraneo, a 1,500 rs. ; dito listrado, a 1,500
rs. ; picote, muito encorpado, a 180 rs. ;
chitas finas e de coros (xas, a 160 e 180 rs ;
cobertores de algodo americano, os ?e-
Ihores que ha no mercado, a 640 rs.; ma-
dapolilo muito (inoe com pouco mofo a
3,600 rs. a pega, e a 200 rs. a vara ; chapeos
de massa a 400, 640 e 1,600 rs. ; fustSo ,
a 480 rs. O covado ; dito muito fino e de
cores fists. a 640 rs.
Vende-se cal virgem de Lisboa de
superior qualidade, em barrisde4 arrobas,
ehegada ueste mez pelo brigue Maria-Jot:
a tratar na ra do Brum armazem de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na ra do
Vigario, n. 19.
Cha brasileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazem de
molhados, atrs do Corpo-Sanlo, n. 66, o
mais encllente cha produzido em S.-Pau-
lo que lem viudo a este mercado, por
prego muito commodo.
A 640 rs. cada um.
Vcndem-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encorpadose grandes, a duas pata-
cas ; chitas escuras, de bous padres e co-
res seguras, a meia pataca o covado: na
ra do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Vende-se farinha de mandioca muito
superior, a bordo do patacho Valenle, vin-
do de S.-Calbarina tundeado no caes do
Collegio: a tratar com o capitn a bordo,
011 com Novacs & Companhia, na ra do
Trapicho, n. 3t.
AGINClA
da fiindicao Low-lfoor,
BA D\ SKKZALT.A-NOVA, N. 4a"
Neste estabelecimento conti-
na a h.ivnim completo .snrti-
mento de moendas e meias n.oen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e tedias de ferro batido e
ro'ido, de todos os tamanhos,
para dito.
Vendem-se relogios de ouro e prata,
patentes inglezes: na ruada Senzalla-No-
va, n. 42.
Cortes de brlm de puro
linho, a 1,<80.
-- Vendem-so cortes de brim toncado
pardo de puro linho, pelo diminuto prego
de tintillo patacas: na ra do Crespo, loja
da esquina quo volla para a cadeia.
& O
g> Um piano. 0
O Vende-se um piano muito bom para 2
& estutlo, bonito e de excellenle autor:
na ra do Collegio, n. 9. O
r> O
Barricas.
Vendom-se barricas vasias que fram de
farinha, em p e bem acondicionadas :
na ra do Amorim, n. 35, casa de J. J.
Tasso Jnior.
Para calcas
i\a ra do
e jaquetas.
Queimado,
Superior farinha de
mandioca.
Chegot de S.-Catharina o brigue S.-ila-
nael-Aujuslo com um carregament de fa-
rinha superior acha-se Tundeado defronle
do caes do llamos e all te vende qualquer
porg.lo a piego commodo : tambem se podo
tratar na praga do Commercio, a. 6, pri-
meiro andar.
A I,80, 1,440 e 240 rs.
Na ra do < respo, n. 14,
loja de Jos Francisco
Das,
vendem-se coi tes de superior brim escuro
depuro linho, a 1,280 rs. dito cor de gan-
ga de superior qualidado a 1,440 rs. o c(MV
loja o. 8 ,
vonde-se brim (militar) trancado branco,
a 1,44J rs. o corle; dito dito escoro, a
1,280 rs. o corle; dito cAr de ganga, mui-
to fino, a 1,500 rs.; dito liso escuro, bom
proprio paia jaquela, a 800 rs, o corte: sen-
do lodos de puro linho: corles de.castor
de .tras e quadros a 800 rs. o corte.
Deporto de Potassa.
Vende-se milito nova potasas,
de boa qualidade, em barriszinhov
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como j lia inuilo
lempo se nao vende : no t^ecife,
ra da Cadeia, armazem n. o.
Cadeiras de palhinha e
de bala i ico,
he ni com oulros muitos trastes: vepdem-se
em casa de Kalkmann IrmUos, na/rua da
Ciuz, n. 10. '
Rap roldo/rancez.
Vende-seo superior rap rolo francez
nicamente as lojasdosSrs. Caetano Luiz
Ferreira, no Aterro-da-Uoa-Vista n. 46;
Thomaz deMaltos l.stima na mesma rus,
n. 54 ; Francisco Joaquim Duarte, ruado
Cu hugii ; Piulo & Iroiito na ra da Cadeia
do Itecife, n. 19.
Vendem-se seis lindos moleques de na-
gSo o crioulos de 18 a 20 anuos ; nove pre-
los de 20 a 30 annos, sendo um bom ollicial
de pedreiro e os oulros bons pa/a todo o
servigo; fes mulalinhos de 15 a 20 annos,
sendo u.n muito lindo,* cora odicio de sa-
paleiro aboni copeiro, muito hbil para lo-
do o servigo e de boa conducta; duasoiu-
lalinhas de 1C a 20 anuos que coiem muilo
bem, fazom lavarinlo e engomosiB ; cinco
pretas, srndoduas muito boas quitaudeiras,
duas muilo boas engommadiras, costurei-
ras e cozinbeiras, e urna dita do meia idade
que se da muilo em coiita ; urna caborla
boa para servigo do campo ; urna negrinha
de II annos boa para andar com meninos ;
assim como oulros muitos escravos : na ra
da Cadeia do itecife, n. 40.
vos prra cadeirinha o muito bons ganhado-
res de rus, som vicios o muito mogos : na
ra da Cadeia do ftecife, n. 40.
Na loja do Duarte, ni ra
do Cabug, n. i C, vendem-se
oleados para mesa, de ricos pa-
dres ; pannos de la, a 4,8oo e a
5,ooo rs. ; gales entre-finos ; es-
peguilhas volantes ; e trinas.
Superiores chales de
tarlatana,
do muito bom gosto e muito grandes., s
800 rs. ; ditos mais pequeos, a 500 rs, ,
cortes de casss de muito bom gosto, e de
cores lisas a 2,240 e 2,560 rs.; e outras
muitas fazendas por prego commodo : na
ra do Crespo n. 6, ao p do lampeilo.
A elles antes que se
acabem.
Silo chegados mais modernos e ssseidos
manteletes, vindos pe'o ultimo navio de
Franga, os quaes se estilo vendendo por me-
nos prego que em nutra qualquer parte : na
ra do Qneimado, n. 17.
Superiores phosphoros
para accender charu-
tos, a 2,400 rs. agroza:
vendem-se na ra da Cadeia do Itecife, loja
de ferragens, do Antonio Joaquim Vidal.
Vende-so sag de primeira sorle, seva-
dinlia de Franga, sevada, gomma de aram-
ia e tapioca de Maranho, por prego com-
modo : na ra das Cruzes, n. 40.
Vendem-se meias finas de
linho e de algodo grosso, chega-
das ltimamente do Porto : na pra-
ca da Independencia, loja de fa-
zendas n. i.
Vende-se o engenho Jundiahy, no Rio-
Graude-do-Norte, 4 legoas distante da capi-
tal com porto de embarque, menos de
meia legoa.com 4legoas o meia de trra
de comprimento e uina de largura de boa
protlucgo para mais de dousmil pues re-
gavel por urna crrante forte, prompto a
moer com agoa e faltando-lhe a roda da
agoa : a tratar em Pernambuco com Joa-
quim da Silva Castro na ra do Crespo ,
n. 4, ou na l'arahiba com Antonio Jos Lo-
pes de Albuquerque no engenho Pureza,
ou no dito engolillo Jundiahy.
Vendem-se escravos bara-
tos, na ruadas Larangeiras, n. i/|,
segundo andar, a saber : 6 prctos
de nacao, mocos e ptimos para
todo o -ervico ; deus moleques ;
tres pretas de nuco Costa, de 18
ao annos ; urna dita de nacao
Angola, de 2o annos c com algu-
mas habilidades; urna dita criou-
la, com urna cria de tres mezes
muilo linda, que engomma, cose
e cozinha ; dius pardas de 35- an-
nos, que engommam, cozinham
muito bem ecozem ; e maisalguns
escravos.
Casa de modas fraacezas.
Buessard Millochau.
Aterro-da-Uoa-Vista,
loja n. I.
iN'eslc estabelecimento recebeu-se pelo
Socrole ultimo navio vindo do Havre, um
lindo sortimento de chapos de seda de
todas as cores e ditos de palha para senho-
ra ; ditos de palha lisa c aberta para mc-
boneles e chapeos de palha para
meninos ; luvas de pellica, brancas e de co-
res para homtm e senhora ; trangas e fran-
jas para enhiles do vestidos ; chapeos e
bonetes de montarla ; lindas manitelas e
capolinhos de seda e de bico ; cambraia de
linhoi; filos; lencos de DifiO ; bicos e ren-
das fitas de seda e de velludo; camisinhas e
collarinhos bordados ; cambraias bordadas,-
drese plumas. No mesmo estabelecimen-
to fazem-se consecutivamente chapeos ,
toucas e vestidos da ultima moda, por pre-
go commodo.
Vende-se um lindo moleque de Han-
nos ; 2 ditos de 18 a 20 anuos ; um pardo de
20 annos de multo boa Figura proprio pa-
ra pagem, por ser de regular conducta ;
1 niolequede18 a 20 annos, perfeilo olli-
cial de lanoeiro ; duas pretas do elegantes
(guras, donagao; duas ditas .nuilo mo-
gas com habilidades ; una dita muito ro-
busta, de todo o st-rvigo de campo : no pa-
teo da matriz de S.-Antonio sobrado n. 4,
SC dir qnein vende.
Vene se urna porg.lo de cobre velho
de forro : na ra da Cadeia-Velha loja de
fazendas, u. t.
A V O rs.
Na ra do Cresp-p, n. 14,
loja de Jos Francisco
I)ias,
vende-se hamburgo muito fino com 3 pal-
mos e meio de largura e com mistura de
algodfio, pelo barato prego de 320 rs. a
vara.
- Vende-se superior farinha de trigo ,
em moias barricas : na ra da Cadeia do
Recife escriptorio de Dean Youle & Com-
panhia, ou no primeiro armazem do becco
do Gongalves.
Vende-se superior bolachi-
nha de aramia, recentemente ehe-
gada do Hio-dc Janeiro: no caes
ull Alfandega, armazem de Ba-
cellar.
Vende-se, na rus da Aurora, n. 4, um
lomo de tambores com rodetes eaguilhes,
por 300,000 rs e temos de carretas sollis
para os mesmos a 20,000 rs. o terno.
Vende-se superior cal virgem de I s-
ha viuda Mp^ullimo navio, por prego
I mdico : a irarfcf na ra do Vinario n. 19,
-- Vende-se urna lida parellu de esra-| primeiro andtr? *
Vende-se vinlio engarrafado.ha mui.
los annos o mais superior que ha no nier.
cado ; azeite de earrapalo a pataca.a gir[
rafa; vinho da Figueira a mcii patara
garrafa : na ra das Cruzes, venda n. 20.
IVa ra Aova, n.5,
vendem-ses eis escravos da bonitas fjgu.
ras, com habilidades ; duas pardas e um>
negrinha do 11 annos, muito linda, pro.
pria para se educar 5 um molecotc d, l
annos, bom cozinheiro e do boa conducta
o que se alianca ao comprador.
Chapeos de sol,
de seda, pretos e de cores, para hornero e
senhora muito bons: vendem-se na ra
Nova, n. 39, segundo andar por cima do
cabellereiio, em porgilo e a retalho. Nt
mesma casa cobrem-see concerlam-se cht.
pos de sol e bengalas, para os quaes ten
boas sedss e pannos: tudo por preco con.
modo e com muita hrevidade.
O barateiro;
Na loja n. 5 A, da ra do Crespo ao* te
do arco de S.-Antonio, vendem-se ricu
mantas de seda, a 6 e 8,000 rs. ; cortes
fustao branco alcochoado: a 500 rs,; ditos
de cores, superior fazenda e lavourea 0-
teiramente novos,a 1,280rs. ; riscadinbos
linos francezes propnos para camisa, com
5 palmos de largo e de cores lixas a 3*)
rs. o covado ; cortes decaigas de cOres es-
curas, e de fazenda encorpada de 1,000
rs. al 1,440 rs.; cortos de casimira \n.
da bastante clstica a 4,000rs. o corte'
dita preta elstica, bastante larga, superior
fazenda a 2,800 rs. o covado ; chales de
chitas escuras para meninas, a 500 ra e
grandes a 800 rs.; mantas de tarlatana coro
tecido de seda proprias para meninas 1
1,000 rs. cada uina ; e outras muitas fazen-
das por prego mais commodo do que em
oulra qualquer parte. Do-se amostras so-
bre penhores.
O barateiro.
Ns loja n. 5 A, da ra do Crespo, ao a
do arco de s.-Antonio, ainda restam par
vender alguns cortes de cassa de 2,500 t
3,000 rs., superior fazenda ; bem como leo-
gos de seda, a 640 rs,
Vende-se cera de carnauba ordinaria,
a 4,000 rs. a arroba, em porgSo de meia
arroba para cima : tambern se vende um
caixilho antigo para alcova : na ra de
dorias, n. 112.
Vende-se urna parda escura de boni-
ta (gura, ensiureira, engommadeirs e co-
zinheira, cuja conducta so afianga, por
sor exemplar ; urna negrinha de 7 annos,
muito bonita: na ra largado ltozario,
loja n 35.
Arados de ferro.
Na fundiglo da Aurora, em S. -Amaro,
vendem-se arados de ferro de diversos mo-
delos.
U..m e barato.
Vende-se superior brim cOr de ganga, 1
1.410 rs. o corto ; dilo pardo Irangado, 1
1,280 rs.; dito de algodflo muito encorpa-
do e de cures escuras a 1,400 rs. ; esguiilo
do algodSo a 3,200 rs. a pega e a 320 rs. 1
vara; fusto s de cores de padres moder-
nos a 1,280 rs. o corle riscadinhos miu
dos proprios para camisas e vestidos
160 rs. o covado ; cortes de meias casimi-"
ras de padiOes modernos a 2,400 rs. ; dil
de brim pardo de listras de linho puro ,
900 rs. ; e oulras fazendas por barato pre
go : na praga da Independencia casa aoi
1 ella com fazendas, n. 1.
Vend-sc um bonete com galdo e bot
la de ouro dos que usam os Srs. oflicjae.
da guarda nacional de linda, por prec
commodo : na tua do Queimado, loja d
chapos, n. 38.
Vende-se um sderego completo pal
senhora ; um bahuzinho de tartaruga todi
appurelhado de prata lavrada aunis
ouro para senhora: as Cinco-Pontes
n 38.
Vende-se, effectivamente, chhysson,
mullo bom ; dito brasileiro-. no piteo do
Collegio n. 6, loja de livros do Dourado.
screvos jVupscroa
Fugio, nodia 26 de selembro do cor-
renleanno, o preto Joaquim ,-de nagilo,
Angico, de 40annos, grosso do corpo, alto;
tem as veas grossas, urna ferida na perna
esquerda e os ps cascudos, rosto com prl-
dij ; levou duas camisas de slgodSo ame-
ricano urna dita de riscado, una dital
branca urna caiga de algodlo americano ,|
urna ceronla de algodlo da trra um cha-
peo de pello velho : quem o pegar leve-ol
ra da Cruz, n. 31, que ser generosantfn- [
tegrntiCicado.
Ha cous.a de um anno fugio ou desenca-l
miuharam o pardinho yndr, de 12 annos,!
claro.olhos grandes,cabellos loros. Koga-l
as autoridades policiaeg, ou outra qualquerl
pessoa, que O apprehi'iidam e leveni-no il
ra da Aurora, n. 4, que serflo gaalilcado< |
bem como sabendo-se quem o desencami-
nhou se proceder contra elle.
Fugiram, no da 18 de agosto proxiaioj
passado, do engenho Fomo-da-Cal em lin-l
da dous escravos : um pardo de nome Cafl
los, de 40 annos pouco mais ou menos,I
baixo, mal encarado ; tem os dedos def|tf|
abortos: o oulro preto, de nome liulino,
com as m.los foveiras ; lem aa pernas loM
tas ; representa tor 50 annos : ambos le*1'!
lam camisa de ilgodiluziiilio azul, cerou-l
las de estopa e chapeo de palha velh I
quem os pegar leve-os o dito eogenba,l
ou na ra da Cadeia-Velha, n. *3, que K'4I
gratificado. I
Fugio, no domingo, 9 de seUibt.0|
prximo passado sein motivo aigum
sitio de seu senhor, em Poule-de-Uclio'i
cabra escuro de nome Luiz natural '"
Iguarass do alturas corpo regul'fS>
pouca barba; lem os dedos dos ps aberiuM
orombudos, por ter sido muito cambado,
falla descansada olhos azulados ; 40"' I
muito tabaco ; fui comprado ao Sr. Naiioe'l
Joaquim Pereira da dita villa de Iguarsvj
; consti por mlot niages oertas aiiuaf"
em dita villa o seus suburbios em P'uC""l
de quem o compre. Roga-se as autoridades I
pliCiaes, capiesde campo e pessoas (/''I
liculares que o apprehendam e levem- 1
ao dilo sitio, ou na rus do Trapiche-aovo,]
11. i0, que scro gralilicados.
f|RN. : NA TIP. DB Mi I. PB FAU.
-J8l


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E1JSVTYUH_C7R8Y3 INGEST_TIME 2013-04-24T16:52:08Z PACKAGE AA00011611_06679
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES