Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06678


This item is only available as the following downloads:


Full Text
no XXV.
Qtiinta-feim 4
PARTIDA DOS COBBUM.
o nna eParahiba, segundas e 'as-felras.
^"raude-do-Norte, quinlas-felra. ao nielo-
r n^Serlnnaero. Rio-Formoso, Porto-Calvo
C,bM.cci! no IA lie 21 de cada me.
C.vanhunsBonito, a8eW.
R",.V.ueFlores.alJe28.
Victoria, aulaU-felras.
Olioda, Wios ol dlaa. _____
EPHEMKBIDEI.
Piusas d loa. Chela 1, s 3h. e fSm.da t
Ming. a 8, s 10 h. 24 ni. da in.
* Nova a 16. i 2h. c53m.dam.
Cresc. a 24, 4 h. e 44 ui. da ni.
FRI.H1B DE HOJI.
Prlinelra as6 horas e 54 minutos da larde.
Segunda as 7 horas c 18 minutos da manb.
le Outo.iro(.el849.
N. 241.
VBEOOS DA SBSCB-.IP90.
Por tres mezes (odianlado.) 4/000
Por seis inezes 8/000
Por um anno 15/000
DAS DA SEMANA.
1 Seg. S. Julia. Aud. do J. dos orf. e do m. da 1. v.
2 Tere. S. Leodcgario. Aud. da cliaoc., do da I. J.
v. do civ. e lo dos l'eitos da fazenda.
3 Quart. S. Candido. Aud. do J. da 2. v. doclv.
4 i.imnt. S. Francisco de Assis. Aud. do J. do orf.
- e do in. da 1. v.
3 Sext. S. Placido. Aud. do J. da 1. v. do civ.
e do dos l'eitos da fazenda.
6 Sab. S. n i uni). Aud. da Chano, c do J. da 2. v. do
crime.
7 Dom. NossaSenhora do Rosario.
CAMBIOS EM 3 DKOVTUBBO.
Sobre landres. 27 d. por 1/000 r. a 60 das.
Paria. 370.
Lisboa. 110 por cento.
Oaro.-Oncas hespanhoes......... aiC<5 a ./S,
Moeda.de 6/400 velha... 17/000 a MSOO
. de O/** novas .. 16JMW a 16*700
. de 4/000.......... 9/400 a 9/BOO
Pr.H.-P.taede.bra.ileiro....... P Mg
Peo.columnario....... f a UNO
Ditos mexicano.......... 1/ 00*_,/MV_
DIARIO
MBI10
justlc no termo do Rio-Pormoso, e usando
da autoric.So conferida pelos imperiaes
avisos de 19 de nnvembro de 1845 e7de
agosto de 1848. resolveque nos supplentes
do juiz municipal e de or pitaos daquelle
termo se guarde a ordem soguinte:
i* Francisco Machado Teixeira Cval-
es n te.
2.* Joflo Baptista Paes Barrete
3.* Francisco de Gouveia e Souza.
4. Francisco Antonio Bandeir de Mello.
5. Thomaz Cavblcante da Silveira l.ins.
6. Bacharel l.ourenco Avellino de Albu-
qtierque Mell.
Fizeram-se neste seotido as convenientes
communicacoes.
DEM DO DA 29.
Oflico.Ao cmmandante da prac, com-
muniesndo que o doutor Alexandro de
Souza Pereira do Carmo scha-soem exer-
cicio de medico consultante do hospital re-
gmental desta provincia, desde que elle se
installou no edificio da Solodade.-lnseirou-
ge o inspector da pagadura militar.
Dito.-Ao mesmo, para que mande dis-
pensar do commando interino da compa-
nhia de artiliceso lente reformado Tho-
maz Pereira Pinto, visto o ter nomeado fiel
do ihesoureirodas rendas prnvnciaes..
Dito.Ao director do arsenal do guerra,
concedendo a autorsaeflo que pede para
despender a quantia de 80,000 rs. com a ac-
quisieflo do urna m nova para as oflicinas
daquellaj arsenal.--Communcou-se ao ins-
pector ai pagadoria militar.
Dito.-Ao administrador das obras pu-
blicas, ordenando fornega ao engenhciro
Jos Mamedo Alves Ferreira, para o desem-
penhodacommissflo de que esta encarre-
gado aceres* do melhoramento do porto
desla cidade, alguns instrumentos mathe-
malicos, como bussola, nivel, etc., dos
quaes, bem como de livros a respcilo de
obras publicas, existe naquella repartidlo
PAUTE OFFICUl
'governo da provincia.
EXPWMTB DO DA 8 DK StTBMBRO.
nfllcio.Ao cmmandante da prac,a, com-
unicando havr, nos termos do regula-
menlo que baixou com o decreto de 18 da
nnvembro de 1848, arbitrado a gratificado
de 100,000 rs. ao cabo do esquadra do se-
cundo batalhfio de artilharia a p, Jos An-
lionio da Rocha, que se offereceu para conti-
nuar noservitjode primeira liniia, efoijul-
Lado apio para esse fim pela junta de sau-
tp...Seientificou-e o Inspector da paga-
doria militar.
Portara.Nomeando, de conformidade
om a proposta do chefe de polica, datada
e boje, o cidadHo Manoel JuliSo da Fonse-
a Pi'riho para o cargo do segundo supplen-
,e do subdelegado do segundo dstrictoda
freguezia do Iguarass.lnteirou-se o che-
de polica.
DitaDcmlttndo, em atiendo as neces-
sdadrs do servico publico, a Jos Francisco
ins Sanios do cargo de subdelegado da fre-
.--J de Cabroli, e a Jo9o Marinho Falcflo
eAlbuquerque do da de Salguero.Com-
municou-se ao chefe de polica.
Dita.Concedendo a demisso que podio
o cmmandante suporior Zeferino da Cunta
Bastos do cargo do delegado do termo da
Agoa-Prcta.Scientiflcou-se o chefe po-
lica. ., ,
Dilt.Dispensando, em conformdsde da
propMU do chefe de policia datada do hoje,
a Jos Corris de Oliveira do cargo de dele-
gado do termo do Limoeiro.Scientilicou-
srocheledepclici.
Dita.Demittindo, em alinelo as neces-
sidades do servido publico, a Manoel Nunes
de Barros do lugar de delegado do termo da
Boa-Vista, e nomeando para subslitu-lo o
major Joflo Jos Rodrigues CollicCom-
municou-se ao chefe de policia.
Dita.Dispensando do cargo de pnmeiro
supplonte do delegado do termo de Seri-
nhaem a Joao Manoel de Barros Wanderley,
por ter ficado fra do mesmo termo, em
consecuencia do disposto no artigo segun-
do da le provincial numero 238 de 26 de
maio do correle anno.- Interou-se o che-
e de polica. "
Dila.-Nomeando, de onformidade com a
roposta do chefe de policia.de hoje datada,
jara os lugares vagos de primeiro e segun-
lo supplentes do delegado do tormo deSe-
nnhaem a Antonio Germano Regucir* Pinto
deHouza e Jos Venceslao Alfonso llegueira
Pereira de BastosCommunicou-se ao ohefe
polica.
Dita.-O presidento da provincia, alten-
dendo ao que Ihe representou o cidadflo
Manoel Thom de Jezus, e conveniencia CIltinuar no servico de primeira linha. e l
de que elle entre no exercicio do comman- ram jU|gaaos apto para esse lim pela juma ii<
do superior da guarda nacional do munici- stdt. ScieotiHcou-se o inspector da pagado
Um, acompanhado da copla da portarla da
menna data pela qual resolveu o inclino E*in.
Sr. concelhelro de estado alterar a lUUdoa
upplente do |u1t. municipal e de orpbao do
termo do Rio-Frmoo.
Outro. enviando urna copia da portara pela
qual S. Exc. reolveu amnistiar, no lemos
do decreto de II de Janeiro deste anno, a lodos
ocidadio que.podendo ser considerados o-
ino caneca de rebelliao que ltimamente leve
lugar netta provincia, na eniverem pronun-
ciados pelo crime referido ate adata de_7le
tetembro, bem como prohibir a initauracao de
novos procesaos pela dita rebelliiio, salvo con-
tra acuelles que aluda e acharem no squito
do capito Pedro Ivo Vellozo da Silveira.
Outro, acompanhado de urna copia da porta-
ra da iiiesma data em que nomeou primeiro,
segundo e quartn nipplenies para o juizo mu-
nicipal e de oiphaos do lermo de Serinliaeni
em lugar do que inudaraui de residencia, re-
oliendo alterar a ordem do aupplcntci do
mesmo juizo.
JUL94UENT0S.
ApftUac'ni cittit.
Appellante, Antonio de Padua Cezar de Mallo;
appellado, Francisco de Paula rerreira clia-
ve Foi a srntrnca refcirmada.
Appellante, o bacharel Manoel Jos Pereira de
Mello.curador da parda Ros; apnellada. Ma-
ra Carolina Ferreira de Carvalho. Mar.-
dou-ae ouvir o curador da parda Rosa que
noiuearam o mesmo bacharel e o Dr. cu ra-
dor geral pela outra parle.
Appellante. Jos Rodrigues do Paco ; appella-
do. Jos Fernandc Uraall. Mandaran, ou-
vir o Sr. desembargador procurador da
i'iir.i ,.
Appellante, Jos Joaquim Anastacio ; appel-
lados, a viuva e lilhos de Jo de Oliveira.
Maudaram averbar a dizima.
ApptllacHo crime.
Appellante, o Dr. promotor publico; appella-
do. Poncianno, ecravo de Joiio HaptisU Mon-
telro. Mandaram a novo jury.
DESIGNtrdE.
Foi assignado o I. dia ulil para ojulga-
._ .l.a ..ualniBa ,, ,,. I ,. -'i .-i wt; '
^JBBStSSSe^-. &M -SfVSSSi-. aPPeUa.Oe. ivei. :
engenheiro.
Portara.Concedendo demissfio do car-
ao de primeiro supplente do subdelegado
da freguezia de S.-I'edro-Marlyr de Ohnda
a Manoel Joaqum de Miranda Lobo, por as-
sim o haver pedido.-lnteirou-se o enere de
policia. .
Dita -Nomeando a Jeronymo Melquades
Ferreita par o emprego de porteiro do ar-
senal de marinha.-Communicou-se ao ins-
pector do referido arsenal.
DEM DO DIA M DBOUTIIBRO.
Omcio.-Ao cmmandante da praca. com- Sr desembargado. V.llare as appellacoe. ci
municando que.nos termo, do regu.ainen.o de veJa en. que o
Appellante, Florencio Jos Carncito Montciro;
appellado, Mauoel Caelano Soares Carneiro
Monleiro.
Appellanle, Jos >laria Freir Gameiro : .ap-
pellado, Bernardo Fernaudes Gama.
Appellante, o administradores do patrimo-
nio do orphos desta cidade ; appellado, o
Em. bipo de Mariaima.
Appellante, Fillnpe de Sampaio Vieira daCu-
nha ; appellado, Joaqun. Marques da Cosa
Soarc.
KEVISUES.
Passaram do Sr .leaembaigador llamos ao
IIIUIII^*'!**'" >|-.,.- --------__---
18 de novembro do anno prosimo passado, ar
bitrou a gralifteacao de cent mil risa cada um
do soldado do quinto batalho de ruzileiros
Marco de Souza braga, Januarlo Alve e Ma-
noel Vicente, os quat e offereceram para
pi da Victoria*, ha por bem dispensa-lo do
cargo de delegado de policia do dito termo.
-Parlicipou-seao chefode polica.
Dita.Nomeando.de confonniladecom a
proposta do chefe de policia, o bacharel
Joaquim Jorge dos Santos para o cargo de
delegado do termo de S.-Aiitflo.Commu-
nicou-se ao chefe de polica.
Dita.Dispensando a Gaspar Cavalcanle
de Albuquerque Uchoa do exercicio de de-
legado de polica do termo de Serinhem,
por assim o haver pedido.Scientiflcou-se
o chefe de policia.
Dita.Dehiiltindo, em atteneflo s neces-
sdadesdo servico publico, o bacharel An-
tonio Jos Pereira do cargo de delegado do
termo do Bonito.loteirou-se o chefe de
polica. .
DiU.-Nomeando, em conformidade da
proposta do chefe de polca.datada de boje,
subdelegado da freguezia de Una a Francis-
co de Barros Reg.Scientificou-se o che-
lo de polica. ..
Dila.-Concedendo a demissflo pedida
por Manoel Hehrique Wanderley do cargo
de delegado do termo do Rio-Formoso, e
nomeando, de conformidade com a propos-
la do chefe de polica datada de boje, para
o referido cargo o bacharel Francisco Ro-
drigues Selle.Scienlificor*^ o chefe de
polica.
Dita.-Mandando passar patente a Joa-
qun de S Cavalcanle de Albuquerque
para ajudanle de ordens interino do com-
mando superior da guarda nacional dos
municipios de Olinda o Iguarass.Fize-
ranv se as convenientes communica(0es.
Dita.O presidente da provincia,confie-
ra lulo vagos os lugares de primeiro, segun-
do c^uarto supplentes do juizo municipal
e de orphSos no lermo de SerinhSem, por
setereiD mudado do mesmo termo os cida-
dflos para ellas nomeados, doutor Gaspar de
Meuezes Va*concellos de Drummonil, Cae-
tao Francisco de Barros Wanderley,
Francisco de Guuveia Acciole Lins, nometa
para os substituir o coronel Gaspar de Me-
nezes Vasconceilos de Drummond, Manoel
Francisco Duarle e Manoel Cynllo Wander-
ley Lns: e, usando da aulonsarao conferi-
da, pelM^impenaes avisos do 19 de novem-
bro do 1845 e 7 de agoslo de 1848, resolve
que nos supplentees do mencionado juizo
*se guarde a ordem seguinle :
1. Coronel Gaspar de Maoezes Vascon-
ceilos de Drummond.
aav 2 o Manoel Francisco Duarle.
^ 3. Manoel Cyrillo Wanderleytins.
W^ 4. JoSo Lopes dua Santos.
5 o Jos Eugenio de Souza Ramos.
I' 6 Manoel Antonio Duarto Cui.l.a.
Netite sentido expediram-se as convenien-
I les communicacOes.
DiU.-O presidente da provincia, altett-
I deado s aecessidades da administrasao da
inspect
DIW. o chefe de policia, declarando que
deve ordenar ao subdelegado da freguezia Varzea, recolha ao arsenal de guerra a. 16 gra-
nadeiras arruinadas que existen, em eu poder.
Dito. Ao Inspector da thcouraria da lazen-
da provincial, para que mande entregar ao cu
': ..!.'.' .......,ii___; ,,r vi-,..tu ni
Appellante, Manoel Jos de Nqneira e Fran
visco Manoel de Siqueira ; appellado, Josc
Frai.cUco do Reg Harro
Appellante, Jos Maria da Costa Carvalho;
appellado, Joo Antonio Maciel.
Passou do Sr. desembargado!' VillaresaoSr.
desembargador Lelo a appcllaco civel em
que 5o:
Appellante, I). Mapa Helena Peoa de Mello
e outro ; appellada, a viuya de Joaquim da
Silva Pereira.
Passaram do Sr. desembargador Villares ao
Sr. desembargador Basto ai appellacoe civen
em que aso
da provincial, para que mande entrega, a r- e.n que ao .
oenbeiro Milet a gralilleacao que veoceu no ; A ale,, Mende 1 arroso; appellado
mei de setetnbru prximo passado. segundo o Vrauc;tco da Silva Medeiros.
_____i.t...~.. ,.!,,. it iiii'siilri.cia. ..!__.. m.......i r.lnu.lin di Inriro/.: anel
contrato que crlbrou coro a presideucia.
Inteirou-se o referido engenheiro. ......
Dito, Aomeiino, declarando mande entre-
gar ao administrador das obra publicas nao
a quantia de 60.060 r. para pagamento da
despezas fellas pelo engenheiro Milet com o
estiido graphico da elrada da Victoria desde
15 at 23 de etembro prximo pasaado. mas
tambeni a de 600,000 r. que tem de er enlre-
aue aorefeiido engenheiro para contlnuacao
r'rai.cisco u> o... .-
Appellanle, Manoel Claudio de Queiro/.; apel-
lada, a fazenda publica.
Passou do Sr. desembargador Villares aoSr,
desembargador Souza a appeliafio civel em
Appellante, o padre Joaquim Claudio Padilha;
appellada, D. Aona Barbosa de Alincida.
Passaram do Sr. desembargador Souza ao
Sr. desembargador Rebello a appellacoe el-
m iiiiiaiiracxftf' !' iiiaoaa*ai^i
Rnssosenflo aos Austracos, ante os quaes
elle e seus soldados, bem longe re ren-
der-se, acabaram a culcllo. Esta parlicu-
laridade prova quo nflo oslflo cxlincto* os
sentimentos do odio o inveja quo atniaram
a guerra civil entro a Austria e a Hungra,
e que a pacificac,flo lular com enormes
iliTicnldadcsj mas o iinnnrlantn para
Europa he que finalse a guerra material,
a guerra brulal equoa perjadn artilharia,
ultimo c lugubr.' echo do Uovflo revolu-io-
nario, nflo rebornbi masa nossos onvidos.
Isto osla conseguido cot a subTiissflo dos
Hungato4: em toda a latitiide dos esla los
eurnpus apenas exisle um ponto imper-
ceplvel no Adritico* onde a paz anda osla
perturbada ; mas a pobre* Vneta nflo tar-
dara a succiiinbr : os c nhOes dn Radlzki'
baslariam para reduzi-la, sem o cholera ea
fumo que r, atormenlam.
Em Fran?, este foco de que a ravolueflo
hincou brandfloi por toda a Europa, a sub-
mtssfl'.i dos llungaros arrebnlit a nossos
demagogos as ultimas lliisO.'s e a derra-
deira esperanc. Cousa estranha O com-
Kiuuisinii dn nossos niveladores tinli abra-
cado con furor a causa toda aristocrtica
dos Ma:-'.'i res srn parecer ao menos du-
vidar que os magnatas hngaros houves-
sem provocado a insurrocflo contra a Aus-
tria: era para conservar o direito de aper-
lar e opprimr os Croatas, os Valascos, os
Slavo-s, islo he, para manlor a mus detes-
tavel lyrannia. Mas i>to pouco mporliva
a nossos revolucionarios, aos olhos dos
quaes as auroras da insurrec,io sflosempro
sanias esagradas.
A Europa ja/., pois, actualmente pacifi-
cado, e a confusflo lavra no campo Jos -
narcliistas. O nosso gnverno Iraballli ani-
moso por fazer que a ordem nproveite esta
derrota das paixOes ruins. I'.a quinze dias,
pouco mais ou menos, quo nos fazomos
aqu urna experiencia assaz delicada, e que
nos ha de dar ptimos resultados. Des le o
mez de maio do anuo passado que nflo po-
demos disponsar-nos do umi issembla
ronsttuinle ou legislativa. Em o da 13
desto mez, nossos legisladores fdram cs-
parecer por tres semanas, o vivemos muito
bem sem elles. Nao dtrei quo nngucm
nota sua ausencia ; ao contrario ella lie no-
tada e causa jubilo, pois com esses senho-
res tinhamos, no menos, um escndalo por
dia ; e, grabas ao co, s temos agora as
gritaras da imprensa vermolha, a qual
tem apoqueiitado a Franc com as tuas c-
leras.
Entretnnlo vivemos vida propria ; o go-
verno fiinrciona corno no anligo lempo;
porque a Franca s-i prosla a isso marav-
Ihosumente, o s quer ser governada.
A lasembla, antes de suspender seus tra-
ballios, prumiilgot alguinasdecisesimpor-
tantes o receben communcacfln de alguns
projecloa minsteriaes quo merecem sor
mi'iiriii'ia los. Ella levanlou o estado de
sitio de Pars ; mas ao mesmo lempo votou
um doereto que repula os elt'eitos o as for-
mas do estado de sitio em geral, e permitte
ao poder executivo tomar esta medida na
ausencia da assnmhla.
Por outro decido pz os acensados de
jiitiho, em o numero de G7, disposlcflo da
crte-suprema de juslica a qual dever
rounir-se miles de 12 do outubro, na cidade
de Vorsalhes. Eu nteiiarei a Vm. dos in-
cidentes desse grairie processo, o qual ser
13o curioso quauto instructivo.
une aoreiei.uu tn^*.....^..- ,- v. .** "*
da inesmas despeza, afim de se eHeiluarem te|, ,.|.i que sao :
promptamenlc o pagamentos; e declarando ,. App(.,|anlei Antonio Jos Pereira; appellado.
ue a ultima das menciouadai quantia deve L Rodiigue Samico
ser decontada da feria e mais documentos
srr urituuiaua ------------ _.
de despeza que posteriormente frem envia-
do reparticao da obra publicas. Nete
temido officiou-e ao administrador da obra
publica e ao engenheiro Milet.
Dito. Ao cmmandante do corpo de policia,
dizendo que ficam expedida a conveniente
orden tanto ao director do arenal de guerra
comoiadiiiinitracSff dos eilabclecimcnto de
caridade para mandarein ludeinnitar a S. me.
da quantia de 33,600 rs. que despendeu com o
sustento do Africanos llvres que turan, man-
dados para o referido eitabelecimento.
Nete entido expediram-e a conveniente
"'lto.' A' cmara do Cabo. Havendo a lei
provincial n. 219 deannexado do municipio
do Cabo a freguezia de Muribera, incorporan-
do-a ao municipio 4o Recife; e exijndo na di-
ta fregucia o primeiro baUlhao de infamarla
e o primeiro esquadro de cavallaria da guar-
da nacional que fazem parle da primeIraleg ao
que tambe.n tem asua parada na dita fregue-
sa; ordeno a Vine, que, com urguncla, me
dem a seguinte informaces : Prl.''".- *
quanus pracas e compeiu a dua legies desse
municipio, que frmam o commandu auperlor
o Cabo, comprebendida a f.egueila da Murl-
beca, eipeclficando o numero de praja de ca-
da un. do curpo* ; segunda, e todas as pracas
do primeiro batalhflo e do primeiro esquadro
cima mencionados sao*#identes na dila fre
gueiia ou.se algama dellas, e quantas moraiii
em freguezia diversa.
l,Ulll\uuiiS"0"".....----- ..
Appellante, Jos Rodrigue do Paco appella-
do, Manoel Filippe da Fonscca Candi.
Pasjou do Sr. desembarador relies ao Sr.
desembargador Villares a appellacao civel em
que sao:
Annellante, Romao de S'ouia Lisboa; appella-
do. o curador a heranca jacentc de Josc An-
tonio de Murar-.
Disraisuifoi.
AoSr. desembargador Leio a a appellacao ci-
vel desta cidade em que sao :
Annellante, Huno Mara de Seixas ; appellado,
os credores dlsaldenles do mesmo appel-
lante.
Ao Sr. desembargadur Souia a appellacao ci-
vel do Juizo municipal de Macelo em que sao :
Anpellanle, Joao Joaquim Lope da Silva ; ap-
pellado, Luis Custodio Pereira.
Levantou-e a esao a uina hora da tarde.
EXTEPOR.
TRlBUNilirDA UEtACAO'.
SESSA0 DE 2 DF. OTUBRO DE 1849.
PBESIDF.NCI DO UM, SBHUOS
CONCRLMiaO AZBVBOO.
A'a de hora da manhaa, aehando-e pre-
enles os Srs. desembargadore Ramo, Villa-
re. Balos. Leao, Souza, Rebello e Telle,
riltando com cama o Sr. deieinbargadore
Ponce e Luna Freir, o Sr. presidente declarou
aberta a eao, e aprecntou em mesa "e of-
licioi elle dirigidos pelo Kim. Srconeclhei-
ro de esudo presidente da provincia em dala
de 28 de sclembro prximo passado
CORRESPONDENCIA DO DIARIO DE PBR-
NAMBCO.
No dia 11 do corren te i
{f AttSSi.sssfiiSSS: J
file commandava. depoicam as armas ; e1
tudo an.ui.uia que este exemplo sera ae-J
Luido pelos diltenles corpos (fue estflo es
i". ; .... i....... ii.inin nuTran
Tambcm sflodignas do mencionar-so ou-
Iras duas rosoluces de assembla. Tinha
o governo provisorio lomado duas medidas
revolucionarias, cuj09 effeit09 anda sub-
sistiarn : havia expellido de suas caileiras
o magistrados inainoviveis, e levado ver-
ba de reformados olllciaes generaes que,
segundo as leis existenles, devia.n ser con-
servados no quadio de actividad. Com
duas decises ropuradoras, a assembla res-
titua essos magistrados a suas cadeiras, o
esses generaes ao servigo activo.
Enlre os projectos que o governo sub-
metteu assembla, os mais importantes
dzem respeito s financas o sflo justmiente
os quo deram lugar a temnestuosissimas
discussoes. O ministro das financas pedio
formalmente o restabolecimeuto do impos-
to as bebidas, quo um decreto da consti-
luinte declarou abolido, a datar do primei-
ro de Janeiro de 1850. Rende este imposto
perto de 100 milhoes annuaes. e o thesouro
que esla em dficit enorme nflo pode pri-
var sa semelliante recurso. Nflo s o se-
nhor "May cateco abaoliitameiiie desses 100
millioes, mas anda Iho falta para equilibrar,
bem ou mal, o seu budget79 milh^s pou-
co maisou menos; e, para os obter, pro-
pe-se a crear novos imposto; entre ou-
tros um imposto sobro o rodilo ao modo
inglez Nflo lie, como em Inglaterra, S
por eento sobre O rdito bruto que o mi-
nistro quer cobrar, he smentet por cento.
Mas. se o imposto he attenusmo quanto a
somma, lio muito aggravado qTanto ma-
teria a taxar. O Incomc-Tax inglez s a-
brange ol rditos superiores a 150 libras
esterlinas; mas o imposto solicitado pelo
lenhor l'assy comprejiende indistinclameu-
l'arit, 26 de agoito de 1849
Come'co a minha carta annuncsndo a
Vmc. um grande acontec maulo, fcssa inter-
tanto tempo^com ccesaos u lhida p0|. murensa. e. o
sera necesssrio recompor inleiramente o
gabinete. Veremos tudo isto no mez de ou-
tubro.
Convom quo eu diga a Vmc. urna palavru
acerca do umcsean.l.iloque assignalou a pe-
nltima soss.10 da assembla, e que nflo tem
precdanlo r>m nossos annaes parlamen-
tares. i;n representante, primo do presi-
dente, o senior PeJro llonipartc, pregou
em plena sossflo urna tremenda bofetada
em um montinhez chamado Castier ; e Pe-
dro Bnnuparto merece desculpa, pois quees-
sn montanhez, gros collcgas, o provocara de modo in lignssi-
mo. Lia se na tribuna um artigo de corto
Iniseravel iornil provinciano, em que o
presidente'da ropublict era odiusimentn
.tlilTamado e calu nniaJo. O sonhor Castier
applaudia csso artigo com tolas suas for-
tjas ; a cada palavra injuriosa, dizia : i He
verdade Uonaparte, collorado cima delle,
vol|ava so e dizia-lhe : He falso, heuma
inftme ciluinnia. Castier continuava seu
manejo, e como llonaparte persistisso em
suas observacOas, o montanhez replicou-
llie: Vm. heuma trplice bella, um imbcil.
A resposta foi umi bofetada na face de
Castier. To la a assembla alvoracou-se, a
nioiitanha galgn ns estantes hrandindo
bengalas, e mesmo desemhainhando pu-
nhaes Pelro Ronaparte, forte como um
II.TCulos, susteve o choque; seus amigos
acudirn ; o presidente enviou rorros para
coiitrem a ordem; suspendeu-se a ssssao,
e pouco a pouco reslabeloccu-so o so-
cego.
Esta ficto que causou tanto escndalo,
foi ter ha oito dias, a polica correccional.
Gsstier foi asperamento escarii"Cido pelas tes-
temunhas, o increpado polo presiJente ;
mas o delicio eslava confesstdo; eo tribu-
nal, reconhecenJo circumstancias attenu-
anlissimas, limtou-se a conlemnar Pedro
Bonaparlo om 200 Trancos de mulla. Fot
ptima justica!
Quasi quo so nflo passava urna quinzcna
na assembli sem interpelaces acerca dos
negocios estrangeros: inda urna vez,
pois, tivemos longos discursos que nada
exprimen) relativamente nossa expedirlo
de Roma. Apenas um orador sobrasaluo :
foi o nosso ministro da Instrucjo publica, o
Sr. de Fnlloux, o qual fallou com mulla
preeisflo, ja quanto lingoagem, e ja
quanto s dras.
Este negocio do Roma nflo lova bom ca-
mi.iho. Expellimos Mazzin o restabele-
ci>mosopapa; eis dous excellentes r'sul-
tadns : mas, restituindo a ri la le canta uo
pontifico, a Fran?i no quiz reslibcleeer
ao mesmo lemno lodos os abusos, lodos
os excessos do dominio ecclesiistico. El-
la quera, ella osperava quo o pipa, cujas
intencOes sSo ptimas, inlroduzsse na
adminslraQflo dos estados ro.ninos melliu-
ramentos, vivamente reclamadas por todos
os homons esclarecidos : o primeiro
desses mclhoramcntos era a seculansa-
eflo dos poderes administrativos. Tal
nflo so f-z: encorrado em Cela pela
corte de aples e pelos cardeaes, Po IX
mandou Roma, com plenos poderes, urna
eommssfln enmposta dos preUdos mais
impopulares, cojos actos, alo hoje.hSo tido
um carcter odioso ou ridiculo. Assevera-
se quo o general Ou lino foi chamado, por
nflo tor resistido hastantemonte a esto ca-
pricho absolutista ; e creio poder aflirmar
a Vmc que severssmas obsorva.;0es par-
tiram para (aeta. Brevemente veremos
o resultado das diligencias do nosso go-
verno. .
O presidente da repblica acaba de per-
correr successi va mente alguus departa-
mentos. A nanguraeflo dos dous cami-
nhos de ferro servio-lhe de pretexto para
isso ; mais seu filo era conhecer os sen-
timentos das povosc/les, e venlicar a gran-
de influencia que sobra FranQ* oxerce O
seu nome, ao qual como que esta ligada
urna especie de magia. Este gyro foi sem
duvida satisfactorio ao principe : em geral
elle foi tniii betn acolhido ; urna nica ct-
lado o recebeu framente, e, cousa singu-
lar, essa cidade he urna daqueilas em que
mais se faz sentir a urgencia de ordem,
establidsde e conservarlo ; he o Havre,
nosso primeiro porto commercal. Eslava
la um maire-adjuiito, que quiz tornar-se
celebre, e que malizou o seu discurso da
cores vermelhasassaz pronunciadas. Luis
llonaparte porlou-se com sagaciuade :
atTeclou nSo haver entendido a mali-
cia do tal adjunto e respondeu-lhe
como se Ihe houvera elle fallado em
nome desses interesses de ordem e es-
labilidade, annexos prosperrdade do Ha-
vre. A resposla levo oplimo resultado;
masoprosidente voltou molesto d esta fa-
digosa jornada, e vlo-se obrigado a adiar
duas ceremonias anlogas que deviam ter
lugar este mez. Sua indisposicBo nflo foi,
porm. do longa dura ; e, no mez P">ximo
futuro, Luz llonaparte tornara a estraua.
Elle inaugurar no dia 2 de setembro o ca-
minho de Pars a Epernay ; e em 3 do
mesmo niez, o de Pars a foonerre.
mprensa, e, o
issflo do liuil-
muito maluolbda pol
ue he gravissfto, pela c
%^Ct7.comoa\T;7d'oVs^eTteu-So.o el, ajual neE mome^rala de s.ubs-
eneral l'skevicli! os W.OOO horoens, que lttBi-r Essas quesloes llnanceiras sflo a
e pe4ra de Ipqui) de todos os governos em re-
. vottfjjo ; 6 eu creio firmemente qun o mi-
;- Aistano fallecer por lii..l)'clara.fonnal-
Pars ct agora deserto, e isso tanto
quanlo o pode estar urna ci Jada de um mt-
11160 d-almas. Nem a revoluao, netn o
cholora fazem taes vacuos ; a-los, porra,
ocostumeque teem os ricos de irem pas-
sar no campo os mezes de agosto, aetera-
bro e outubro. Pralica-se esle anuo o
ines.no quo os passados: tomam-se fe-
ras.
No entanto eis urna turba de estrangei-
,oi que nos chegam. Vee n de Inglaterra,
dos EsU.los-Unidos. da Belg.ca HolUn-
da, Allemanha o at da Russia. Reunem
*"LTZ7bl\^ menW o senhor Passy que se retirara se
PahandS F? aresolwnoale as circums- suas ideias nflo rem alopiadas. Ora.se
?yW,.< moMoam ao?en2ral Ceorgy, ha o sjnhor Passy so retirar, pode Vm. apos-
taucias '"P''"'apm,/d^ Dufsure.Tocquevillee da, Aiiemanna o i -
iiT^X^t^^^^^1' deporfloumbem suas pastas, el se em Par, com o mesmo llm, qu.be a
MI ITII ADO


twnai
tcnderem-se, conferir, o perorar em cum- que se volar ludo quinto fr necessario
niuni. para consolidaren! a paz universal
lia I res (lias que o congres/tn da pnz
resido em nossu capital, o que todas as
manlias os jwiiaes nos transmitan o
resumo dos discursos quo foram pronun-
ciad' s < m todas as lingoas nesta reuniflo.
Km Franca ja n.lo ha nada que cause ad-
iniacflo. Tivemos, alm dos clubs do
auno ultimo, 13o liorriveis oradores, que a
singularidado dessai pacilicos declamado-
res nlo nos faz inipressflo. Avulta, po-
ral, alii um homom illuslre, nosso pri-
moiro poeta, o Sr. Viclor Hugo, o qual oc-
cupa o cannap de presidente. Tambem ahi
se aclia ( e vale isso mais que um poeta) um
d'esses homens do csUdo de apuradss-
sima raso o firmsima vontade, quo sa-
ben) levar a elleito as reformas mais dilli-
ecis, o illustre Kieiftto Cob leu. Mas a
illiarga d'esses espirilos selectos, lia urna
caterva do Intrigantes, de paroleirose de
cfturrados que, com suas arengase estul-
tas protences, contaminam todas as
cousas em que se ingerem. Diversas mo-
c,o?s foram fcilas e adoptadas. Eu nlo as
uumeroa Vmc, porque ludo isto nlo lem
exilo. No actual estado de cousas, a paz
universal be urna innocenlissima, mas irre-
alsavol utopia. Cobden sabe-o melhor
que oulro qualquer ; porm o que quei
tobden coque lem rasflo de querer, para
Inglaterra em primeiro lugar, e para a
humanidad* depois, he a liberdade do
commercioeo que chamamos livre truca
He corlo que, seas barreiras das alfaudc-
gas se abaixassem entre lodos os poros, as
rclaces se multiplicaran) do tal sorle, os
interessesseriam de tal modo ligados e en-
gastados, quo urna guerra de povo a povo
tornar-se-bia una calamidaile para todos,
o por conseguinte seria impossivel.
Pedio-me Vmc. urna revista bihliogra-
pbica. Muitodcsejo teulio de salisfaze-lo,
efra eu feliz, se poilesso dar miulia
correspondencia todo o interesse que
II:..' proviria do cxanie rpido das pro-
dceles da indiligencia; mas falta-me
inteiramente malrria. Desde a nossa
tliste revolucflo, a livrarin, antes tio acti-
va, foi mortalmenleferida. Ja nlo so im-
prime obra seria : at os romances dos
niclhores escriptores ja nlo acham quem
os publique. A poltica absorveu tu lo,
tudo invadi, eos poucos volumesque ap-
pa rece, como o do Sr. I.am.nline, deque
ja Ihe fallel, s tratam de materias polti-
cas. Or. creio que, noque respeila po-
lilica, os leitores de Vine, leem Pastante.
Ku quizera tambem dar mais extensflo
parte da minlia carta relativa ao niovimcn-
lo scieiililiio ; mas nada de considera* |
tem sido imaginado a respeito desde esl
negregada re (dueo, a qui.l i a eee t>r sus-
pendido a niarclm do espirito humano. Nos-
sa axposieo, fflniembargo ilos empolados
elogios que os expolenles pagain, nflo he
llii.'i nolavel A nwis rmiosa e til disco-
bcrla que ella oosrevelou, foi a dos caini-
nbos folleos. He 001 novo syslema de cami-
n o- de Ierro, que nflo careeem do locomo-
tivas nem de rarvSo de podra, o em que faz
tildo a forta do arcomprimido. OSr. An-
drand he oengenhoso inventor desee SVS-
tomn, o qual, segundo pens, seria maiavi-j
lliosainciile ap.ilicavel a palies Como o de
Vmc. onde ha latn de carrito de pedra A
economa do cinstruccllo be enorme; be
mais de n i-I il.., sem fallar da iinnunsa
econonia no cusi de exploracflo. Se eti-
vessemos em temp s ordinarios, esta in-
vonefioja terasido applieadaem rauta es-
cala. Carece, poif, que a Allemai lia quer
ex; erimenlar este invento Ku achei-me
ulrodia em o local onde se fa/em as ex-
i i inicias, rom enviados da Austria, do
W i riunibiTg e da cidade livrfl de Frank-
l'ott, i-s quaes pareciam maravillados, e
iiiiiunciavam ao inventor que iam osera-
vtr mmediatamente aos teus gnveinos,
aconeclhando-lhes quo adoptissein o seu
syslema.
para a p'ena execueflo do tratado.
A pacificoslo da Hungra ter oulro cffei-
lo : decidir a infeliz Vene/a a desistir de
sua heroica e intil resistencia. Ella defen-
d -se, como Olera no lempo de spus doges
contra (odas as forcas ollomanas. lie una
bi llapagina que ella accrescenta sua his-
toria'. Mas anda por longo lempo esl Ve-
lo za enndemnad.' ao dominio estrangeiro ;
e o ureo livro de seus annaes nflo se rea-
brir tilo cedo.
Os aconlecimentns que se passam no
mundo silo do immensa gravidade ; mas,
por cstianha extravagancia da sorte, ou an-
tes pelo soberano a resto da Providencia que
nflo quer que a desorden se arraigue na
trra, ao lado dos graudos Tactos que se
cnnsumuiam nflo anparece o nomo deum
grande homeni. As ideias alcunliadas de
novas so leem a seu favor ambiciosos ou
sul.jeilos cheios do amor-proprio. A raga
dos grandes homens como quo acabou ; e
o ultimo dos que brilbaram no mundo, aca-
ba de desappareenr. Meheniel-Ali, vice-rei
lo Kgyplo, morreo no Cairo em o dia 2 des-
10 mez na i la.le do 80anuos; na le justa-
mente que teriam lioje Napolcflo, Cuvir.
Male, ulii i,in I idade a que ciiegaram Wcl-
linglon o o nosso illuslre marecbal Soult.
Nflo preciso dizer a Vine, o quo fez Meho-
mel Ali, esse brbaro de genio quo inlro-
duzio a civilisacflo em seus estados, que a
Kuro a admira romo um dos mais maravi-
llosos espirilos que t mundo, eque os muiulmanos venoram co-
mo o mais santo licrdeiro do propliela.
DIARIO PEiMIbTCO.
nECIFE. 3 DE ODTDBRO DE I 49.
A grande' indicia que a principio Ihe dei,
dispensadme de entrar em longos drtalhes
acerca dos obscursimos incidentes dos l-
timos cmbales (latios polot Hngaros. 0
cito he que em todas as parles em que
leem liavido bat*lhaa serias, a vantagem
tcm lcado aos exercilos auslro-russos. As
marchas e conlra-maicbas dos generaes
buugaios tinham quasi constantem ule por
airo nflo suspender a mairlia do immipo,
mas sim evta-lo. A-sim, quatido.Crnri.ev
fez sua Mibmissflo, suas tropas estavam ex-
tenuadas dcfailiga, sem muii(,>so sem
pilo. Segundo (i parecer unnime dos olli-
ciaes, foi por isSo que se ello rendeu. Ou-
lro general nsurgenle, m, linh > tambem
SOlTrido urna decisiva derrota em Temcswar,
e havia-se refugiado nf Turqua com Kus-
snlli. Dizrm que cm conseqiienca de pe-
dido de Cenrgey, o imperador .Nicolao con
litio em servir de medianciio entre os
Hngaros c a corle de Vicua. Cada dia
traza uotii ia desubmissfles parciars que se
anressarn a faxer os diversos chef. s das par-
lidas cspulliadas nasupirlicio da Hungra.
Esta gueiia acabou, e a pieti n lida repbli-
ca dos.Maggiares j nflo existe. *
la ni be m baj longo lempo que as rep-
blicas qnu linbam rehentiido as margens
do ISheno, quaes xiolrus lanos cogumellos
venenosos, cessarain de viver. Kl-rei da
l'russia resUbelercu-lbesa ordem ; ebnje,
esclarecido por esperas proras, esM monar
cha jamis se adalancar a deixar-se tentar
pelas experiencias liistorios. Reuni suas
cmaras em lieiliin,eas manlem em ordem-
e em rerdade ja nlo exisle, no parlamento
prufsiano, mu igual desses caprichos de-
maggicos, que no armo passado afoguea-
raui a Allemanha.
No Picmonle as cousas correm de oulro
modo. Ojoten rei Vctor Alanoel acaba de
reunir suas cmaras; e infelizmente os pri-
meiros ucbates da cmara dos deputados
provaramque o elemento, demaggico li-
nha a preponderancia nesta assemblca. I -
ram os demagogos que, ba seis mezes, for-
caram o heroico Cailos Alberto guerra;
v boje que os desastres desta temeraria em-
preza pesam sobre ol'iemonte, esses mes-
nos bomens, com o advogado iirirena
sua frente, nlo querem tolerar as conse-
quencias de seu proceder ; islo he, ratilicar
com seu vol o tratado concluido com
Austria.
Pela barca Bonita, chegada hnnlem de Li-
verpool, recbenos a carta do nosso cor-
respondente do Pars, que tica inserida no
lugar competente ; lem como o limes de 18
a 28 de agosto. As noticias por elle publica-
das, principalmente as que se referem
Hungra, sfloassaz importantes, como verflo
os leitores pelo extracto que ifellas pass-
nios a l'.i/er.
Inglaterra e Franca.
A Inglaterra licou tranquilla. A rainhn
depois de ter percorrido a Irlanda, onde por
toda a parte fui benignamente acolhid,
passou-se para a Escocia c all presentemen-
te se acba.
Os consol iraram em Londres, de 92 3/4
a 92 7/8 ; as a plices do banco, de 198 1/2 a
199 1/2; e os fundos brasileiros, de 851/2
a 80.
Km Franca ncnbiim aconlecimonto ex-
Iranrdinaiin liuha (ido lugar: corra toda-
va que o ministerio sera mndilicado antes
da nova reuniflo da assembla leaislatira,
retirando se M\I..Odillon-Harrot, Hufauro e
Toquevillc, os ques, dizia-se, quo serian)
substituidos por MM. Mole e Tliiers.
O presidente da repblica foi ltimamen-
te atacado de urna enferinidado grare, a
qual tprosentou varios symptomts dociio-
li ra ; e, posto i|iie sua sado se acbasseja
consileravelmcnlo melhorada, comtu.lo os-
tava rireodo mu retirado em S.-Cloud,
nlo r. Ci liento visitas senflo do alguns dos
seus mais ntimos amigos.
l\o 7'r'mM de28 de agosto 10-sc a scgunle
passageui :
a A l'ressc annuncia que o governo fran-
Ces despac ara Icrca-feir urna nota diplo-
mtica I Cela, na qnal declara ao papa que
o general Oudinot ixcedra suas instruc-
cO's, transmit indo a commissflo de car-
deaesos plenos poderes com que eslava in-
vestido, e particularmente paiccendu lega-
lisarpnrseu silencio ludo quauto a dit*
commissio tem feto desde o periodo de sua
installacflo. A noia accreseenla que o go-
verno f ancei sent de seu dever avisar a S.
Sanlidade que di si i este momento a Krdii-
?a c seus representantes em boma reserva-
ram para si a ultima palavra em todos os
aclos do governo pontificio, eque no caso
de que o papa, seus concelhos, ou qualquer
das potencias interventoras se opponham a
esta decisflo, os representantes da tranca
leem ordens para nflo darem nenhuma ai
tenflto a seua protestos, o appellarem, se
necessano fr, para o exercilo de oceupa-
eflo, alim de fazerem respeitar os justos di-
reilos do governo l'rancez.
Km o National de do agosto 10-se o se-
guinle artigo :
>> lina oarla de Londres de 25 do corren-
te da em termos expresaos a seguinle noti-
cia, a qual diz-se que vem de boa origem,
Luiz Mapideflo llonaparto pedio c oble-
ve mflo da bltia do rei da Suecia. Vmc.
sabe que a rainhn Hortense, nifli do Luiz
Bonaparto, oa n mfla de Eugenio Reauhar-
nais, e (|uo a raintia oa Suecia, mili da noi-
a, lie lilba do mesmo Eugenio Reaubar-
nais. Por consegninle uiz Bono parle he
primo co-irmflo da rainlia da Suecia e, moda da llretanha,- lio da douzella. Vmc.
sabe tambem que o principe do l.eucliten-
berg, irmflo da rainha da Suecia, pasou
com urna lilba do imperador da Itussia.
A noiva cbama-se Carila Eugenia Au-
gusta Amelia Albertina, e nasceu a 24 de
abril de 1830. u
Combinc-se agora esia noticia, a qual
nflo garantimos, com as particularidades
segundes, publicadas pal Wuklij-Keivs :
" A.'i primen a enlrevisla que tere lugar
entre o geneial Lamoricire, o principe
Scbwaitzemberg e o czar em Varsovia ola-
siinientc em Venca couve Inda a atroadora
V07. du c niiliao.
Segundo a Concordia de 10 de agoito, Gart-
baldi foi receido em trlumpho naqurlla cida-
de, e o povo elegeu-o por act-lama[a almirante
da repnblica.' Manin rteebeu-o com a inals vi-
va cordialldade e exclaimiu Eis-aqui um
herc que Oeoa noarnvia para salvar Vene!
O marrrhal Radriiky dirigi aus Veueilanoa
a si eoime prorlamaco :
. I la hilan n\s de Vrneza, a pat com o Piemnn-
le esl concluida. Cnm esle succcsio deaap-
parecein as ulltinaa esperan9as que alguns de
vos ainda entrelinhels de urna renovado de
lioalilidadc. A Iranquillldadc e a ordem legal
vio realiluindo outra vei. gradualmente a fell-
cidadr s oulras paites da li da, cujas popula-
cp, livrra dos, terrores da anarchia, dirlgem
seus olhos com renovada conlianca para uina
nova era. Una fac{o que voa opprimc he s-
mcnle quem vo8 fa persistir em una resislen-
cia InjUtificnvcl a um governo que voa ofl'ere-
ce todas as garontlas de liberdade legal e pro-
i; i mu rarionavrl, que de balde procuris ob-
ler riVbaiio de um governo ^evolucionarlo com
sacl Mein de vnssa pi uspi'l iilade. Neate lll li-
lil) momento levanto ainda uina vci a voi para
seriamente ehortar-vos a abandonar uina ve-
reda '|ue tem oHrreeer-vot nenlninia esperan-
ca de successo ou de ulilidade nao faria aeno
ei eseeniar novas drsgracas s que sobre vos
j lem feilo cahir vossa causa desesperada.
Portante, para por Mu a laes males, ealou ain-
da prompto e declaro que vos coucederel ai
ursinas condenes que vos ofl'erecl ein ininda
imimaco de i i de maio, as quaes sao as sc-
guinles :
' Ait. 1. Uina entrega plena, completa e ab-
soluta.
H Ail. 2. A entrega immediata de todos os
forlrs e arsenaes, assiin como de toda a cidade,
a qual ser oceupada por miiidas tropas, sen-
do-ldes entregos todos os navios, qualquer
que teja a dala de aua construc(o, todos os
csi.iliclccinu nio pblicos, lodos os inateriacs
bellicos, e ludo quanto fr relativo ao thesouro
publico.
> Art. 3. A entrega de todas as anuas per-
tc'nceiiles, qur ao estado, quer a particulares.
Arl. i. Todas as pessuas sem rxcep(oque
qiiizercm deisara ridade, quCr por mar, qur
por Ierra, podcrfio faz-lo tem que a isso se po-
nda neuhuin odslaculo.
Arl. 5. Um pendi geral ser oulorgado a
lodos os soldados e olHciaes uftu cominissiona-
dos das Mu i as de mar e torra.
Se aeciai iles esia cnniliti'ics, daris o pri-
meiro passo para o nico meio que pode reme-
diar os males existentes, e assegurareis para
vos um futuro mellior e mais feliz.
O commandaiile em i dele das tropas iui-
periaea e rcars em operare* na Italia.
i. .Mil.ni 14 de agosto.
Conde Radrtikij, marecbal de campo.
A cmara dos drpulados do Piemonle ada-
le em guerra abena com o ministerio auspei-
lava se que nao approvaria o Iralado de paz
eoill a Austria, e corria em lu un que o rei es-
lava determinado a dissolve-la no caso de per-
sislir em sua opposico, nao mandando proce-
der nova ciean sem p i inicuo |kir una re-
forma na lei respectiva, para o que se julgava
amontado pela cnnsiiiuii.au do paiz
O baro Murnicr, o governadnr militar aiH-
Iliaco de l'anna, liavia publicado nina amnis-
lia em favor dos individuos romproinellidos
nos unimos acoiitccimeutos que tiveraui lugar
n.iquelle ducado, com exeepeo dos cundes
Saiivilale e Castagnola, dos dous fildo desle,
do advogado Ginja, do Dr Prllegriiii, do capi-
t.io l.euiiai di, do lenle Gropardi, do artista
I ni n n Azsoui c sen liman Joseph.
Corra em Franca no dia 16 de agosto que o
grao-duque de Toscaua ia ser moneado mare-
cdal de'rampn e coinmandanle das tropas aus-
tracas na Italia ; corria laudo ni que um cor-
po de 12,000 Austracos fleariam na guarmeo
i! i I'i senil por rspacu de 10 anuos, o queso-
ii.i iii< dous regtmculos loscanos permanece-
riam armados.
Confu me o censo feilo em 1818 e ulli-
mamenli-publicado \>e\o Monitor Tutcnnn, a
pnpiilacflo da Toscana sobo a 1,590,000
almas.
Essas tergiversacOes ru, alm disso, ter
seu termo. Anda se ignora em Toriin a
siidinissflo dos Hngaros, a qual deixa dis-
ponivcis todas as forcas da Austria. (Juan Jo
sia nova cliegur la, pode Vaic. ter porcer-
o que icabaa a fallacia dos adrogados, e
dorou-so um projectode allnmca entre
/ranea, a,Itussia, a Austria, a Prussia, a-
ples e o papa. A liga lem porfim oUlmo a
possidilidade de una guerra com a la|rla-
lerra. jp objeclo immcdialo dola Inyani-
quilar lodosas elementos ruvulucionaajW
a I fussia tera*ciii pannha a AlIcinanhHb.
noito le o Meno ; a Aust.ia lera a liosiiinj
f Alleinanhfla do sul, excepio a llanera -a
llaviera ura o Wurlemderg emWoca das
provincias rbenanaS, asuuans, assim como
Colonha, serflo reu*idsl a Franca ; o WnH
lemberg, llaJen, Hesse o oulroi estados se-l
rilo repartidos aaUre as-lre# potencias. \
Suissa soia/guajptnle diviffda. Cor n
clnme. ico que esle prujtclo potsa v&e
mais
cor.
, nem por isso deixou de ser discuatio. s
querer tirar do que lien dito untwco,
sao formal, p 10-se todava, por esta
pies exposieflo, fazor urna idoia dos pl
ue que se occupaiu as caberas diplom-
ticas. B
Italia.
uneJH-
i JSi-
p ranos
Toda a pennsula itlica te acba pacificada, e
Quanto aos eslados pontificios, eis o que
IOiiios no 7"/mes de 2t o 25 do agosto :
o Kossaa noticias de Roma silo de 13 do
crrenle. Cortil naquella capital que a pr-
senle commissio gorernadnra seria breve-
mente substituida por um CSrdeil a lalere,
o qual inaugurara o syslema de reforma
conciliacflo em q>ie o papa tem concordado.
O cardeal Lambruscbini cri i-se quesera o
encarnjgado desta misslo, por isso que be
recommendado tanto pela Franca como pe-
la Austria.
O Simulo de Florencs referindo-se a
noticias de liorna do dia 13, diz que, em con-
s i|ni tu ia do compo tamenlo inslenle dos
llespanhoes aquarteladosem Velletri, o po-
vo levantou-se o cxpellio-os da cidade.
Urna insurreiofto leve tambem lugar em
I'oggio-Mirleto, pequea prac,a nos eslados
pontilicos, declarando o povo que o que
se eslava fazendo era contrario vontado
de Pi IX: Trcscnlos llespanhoes foram en-
viados para all atlm de restaurar a ordem.
O commissai in extraordinario ponlilicio das
qurlro legacfles annuneiou a cidade de
Kerraiaque Sua Sanlidade se India digna-
do absolv-la do resto da contribuieflo de
guerra que Ihe foi imposta em fevereiro
prximo passado.
" A fiem.a Gastllt de 18 do agosto publi-
ca uina caita de liorna de 14 do mosmo
mez, a qnal diz que a commissio gover-
nailora tirilla instituido nina pnda central
de censura, romposta de 10 membros re-
sidentes em Roma, Cllja mi-sao lie exami-
nara conducta dos empregados das diver-
sas repartieres do estado, qualquer que se-
jam suas cundieres, o verificar ao seus aclos,
durante os ltimos aconifcimentes pol-
ticos os babilitav.m confianca. a junta
devia lamhom examinar a conducta dos
pensionistas do governo durante o mesmo
periodo, para o Um de condecer se tinham
preservado um.dircito s pe.sois que per-
cchiam, e se alguns delles eram c>pacs de
ser chamados de novo ao servico activo.
Juntas semelbantis devam ser esiabele-
cidas em cada provjocia para o mesmo
Um,*
Austria e Uungiia.
A quesillo bungara parece estar tjdecidir-
se, A.tjtscordia rompen enlro os bomens
quo Picha va ni a sua frente, principalmen-
le entre Ko.-sulh eGeorgy. O primeiro, nao
satisfeito com alguns dos aclos do segun-
do, leeolveu plomear Bem rommendanle
cm ebefe das forcas cm operacrJes Pe-
"'gy. que he maggiar, moslrou-se despei-
losu, vendo que Ibe queriam lirar o com-
maiulo pira da-lo a um estrangeiro; entilo
Kossuth, querewjUTiir -venir maiores males
para a Hungra jBfcittio-se do governo, e
revestio S GaBlfPR-'autoi ida Je militar e
civil. Kste,f>oteui. por motivos que ainda
tiflo silo bem qahecidos, em veideconti-
iuar ;l rendeu-se ao general russo
Paskewitcb con urna grande parto de exer-
cilo que commandHva, { 27,000 homens) e
130 pecas de artilharia: entretanto prsu-
mo-se que elle oblere coudicJes favorsrois,
bem que o general russoannnncieque se
remlra sem condigOcs.
O correspondente de Vienna da gazeta de
Uroslau assegma queGeorgy vai servir no
exercito russoem quaidade de general, e
que a Hungra permanecer fra dcons-
tituiCflooutorgada, e conservar como dan-
tes sua Independencia o todas as suas pro-
vincias.
Depois da submissio doGeorgy, os Hn-
garos leem sido successivamente bati-
dos. A fortalezi do Arad rendeu-se aos
imperialistas, os quaes se apodara ram tam-
bem outra vez de Raab. Todo o banal
foi evacuado pelos Hngaros, que se es-
tilo agora concentrando junto de Orshova.
Do Nationat de 25 de agosto transcrev-
mos o seguinle artigo da Gazetle de Co-
logne i
sA submissio de Georgy nflo he sim
plrsmente um ficto de guorra. He um
grande acontecimenlo poltico quo ter*
influencia sobre toda a Europa. Pelo que pa-
rece dizer o bo'elim de llaynau, Georgy
nflo depoz as armas senflo como chele de
um dos corpos do exercito; sabe-se ago-
ra, porm, que elle o fex em quaidade
ile ebefeda Hungra, equeconcluio a ca-
pilulaclo nflo somonte para o corpo de
tropas que commandava, senflo tambem
para todo o paiz. Esto acontecimenlo be
mais imporlanlo do que lodos quantos
leem lido lugar na llungna at o pre-
sente. Um grande acto poltico acaba de
consummar-se.
Exista na'uralmente na Hungra um
partido da paz. Ilavia homens que prefe-
ran! um arranjamento a esta guerra de
exlrrminio e que nflo queriam cavara se-
pultura de sua patria para elevarem urna
columna triumphal para si meamos. Por
esta rasflo he quo adiamos, ba mulo lem-
po, scisOis na dieta, divergencias entre os
clielcs,principalmente entre Kussulli e Geor-
gy. Esla scisilo produzio urna crise;
Georgy ficou vencedor, porque concluo
a paz.
Na Austria lodos dcsejsvam ver termi-
nada esla borrivel luta nao somonte
o povo que pagava com seu sangue e seu
dinbeiro, senflo tambem as classes eleva-
das quo ja im conhecendo que a destrui-
rlo Ja Hungra era um suicidio para a
Austria.
Tal era dos dousladoi a siluacao das cousat
quando Georgy se renden.
A discrico a diise llaynau ; ti sem comli-
f.oi> disse Paskewltcb ao seu Imperador; com
a nica condicao que deporia as armas dlan-
te do exercito de V. M u Sao colisas que ir) o
orguldo austro-russo en) poder fazer adoptar
como reaea. Subnietler-se discrico com
nina naco inlrira a um iuiuiigo tal como o
czar, ou a um brbaro (al como Haynau, se-
ria nao lmenle urna loucura, seuo nina
Iraico infame sua patria e ao seu exercito, e
nao consideramos Georgy. nem como um in-
sensato, nem como um traidor iua patria.
Uin veo que nao te poder lalvez levantar du-
rante inulto lempo, cobre os acnnteciinentos.
Georgy concluio a paz ; nao aabemoi com
que cnidicdi's ; mas a a aubiuissao a discrc-
cao nao he leao urna phrase para salvar a
apparencia.s
a ni caiiao de deinittir-ie da presidencia da
Hungra, Kosiutd publicou oiegulnte maui-
feslo:
a Kossuth a naci.
S n., nlo se entende com os senhorsj
acadmicos quo tenham as iniciaos como
estas, porm sim com huns freguezes rao
redores fra desta praca que leem conu,
com nossa casa ; a como escre vesiemos
por diversas vezes a ellns, e,nSo tenhn,,
respondido at o presente, lizemosaqUf|.
le annuucio para vermos se por esto rneo
elles spparecem. No mesmo annun?in ven,
as itnciaes de J. M A., estudante do Mar-
nhSo : este annunco nflo so entenda cniri
o senhor acadmico d'aquellss iniciaos, f0j
um caso bem clebre: na oceasflo de
fazerem o annuucio, eslava presente o Sr
Jolo Mondes de Almeida. natural do Mar.'
nhflo e acadmico de Olinda, conversando
com o caixeiro que eslava fazendo o an-
nunco, e, como estiva com o jnizo arden-
do.enganou-se elle este engann parece cle-
bre; porm he tilo real, que afi|rmamoiue
oSr. tiendes presentemente nflo nos.iie
nada, e ainda que elle devesse eracipizdg
pagar, sem ser necessario cohrar^-ae dellc
quinto mais com meios 10o infames e \aA\s.
nos da pessos do Sr. Dr. Mandes, moco
probo e honrado, e de senlimenatos no.
bres Queiram, portante, Srs. redactores,
inserir no seu jornal estas mil tricadas li-
ndas. -
llecife 3 de outubro de 1849.Seus cons-
ta otes leitores Gutmo uniar & Irmao.
Srs. reductores.Tendo sido annunuiadi
pelo Diario de boje a pecaArlhur depo
de 16 annosein beneficio de urna senlion.
vuva, julgue acertado pedir a altenciodo
publico sobre o applauso que merereu esta
pega, quando foi escena em beneficio do
actual director Santa Rosa, pelo bem qu
foi representada, pelas rcaascenas de quo el-
la he ornada e pelo seu interessante enredo;
e se hourcr adquirido essa pega pan o pu-
blico o mesmo merec ment que me an.
ma, parece-me ter essa sonhora urna ifflu-
enca igual a que tere p director, e praza
aos ecos que o estado dessa senhora faca
appareccr a maior concurrencia em seu
beneficio.
Sirvam-se aceitar estas lindas no sen
acreditado jornal para satisfcelo de um seu
assignante.I'rtgueida platea.
mmmmmmmmmmmtmm'
COMMEaciO.
5:031,1)
Oepois das ba laidas desgracada que nosso
povo lem perdido neile ltimos das, pela
vontade de Dos nao nos resta mais nenhuma
esprranca de poder continuar com algiima
probabilidade de successo a luta emprehendi-
da cm nossa defensa contra as forjas unidas
dos Hiissus e Austracos.
Km taes circumslancias a sal vacan da na-
co n.io pode depender aeno dos cheles que
rslo ,1 frente do exercito, e,segundo ininha in-
tima convieco, o governo actual se tem torna-
do intil, c a coniinna. a i de aua existencia
poderia ale ser prejudicial ao paii. Parlicipi,
p'o lamo, a naciio que, animado/Joi aenciinen-
tos de pilriolisino com que leudo consagrado
a patria toda minlia aclividade e vida, retir-
me do governo com todo o ministerio e revisto
il i auno id.ule civilc militar ao general Arthur
Georgy at que o povo, em vu lude do sen di-
rimo, disponlia de oulra sorle.
Cunto que o dilo general empregar
esla autoridade segundo suas forcas na sal-
vi cao da independencia poltica e nacional
de nossa drsgracada patria, e facp-o res-
ponsavcl (liante de Dos, da naciio e da his-
toria. Oxal que ello ame sua patria com
tanto desinleresse como eu a amo, eque
seja mais fi liz de que eu fundando a felici-
dade >la inicuo.
J nflo posso ser til patria por mi-
nhi aclividade ; se ininha morte Ihe poder
ser.de alguma vantagem, farei de bom gra-
do o sacrificio de inhiba vida.
O Daos de gracae justica esteja com a
nseflo!
l.uiz do Kossuth, governador.Bartho-
lomeu Szemeri, ministro do interior. Se-
basilo llukovieh, ministro da juslica. La-
dislao Csany, ministro das obras publicas.
Miguel Aorwath, ministro dos cuites. <
O documonto S"guinte lio urna procla-
maeflo dirigida por Georgy ao povo da
Hungra.
Georgy a naco.
Cidadlos! O governo provisorio j nSo
existe O governador eos ministros demit-
tiram-se voluntariamente de suas funeroes
As circumslancias actuaes mpein a
dictadura militar, a qual me lio confiada ao
mesmo tomno que a autoridade civil. Ci-
didflos, eu fare pela patria o que em nossa
desgranada siluaeflo se poder fazer, seja
pela guerra, seja por vas pacificas ; porm
do tal aoito quo nossos sacrificios sejam
lluvia.los, o quo as crueldades e o assassi-
niocessem. Culadiins Os acontecimientos
so extraordinarios, e os golpes da soite op-
pressores. Em urna lal siluacfio he impos-
sivel calcular o futuro. Met nico desejo,
o nico conselbo que tonbo que dar-vos be
quo voa retiris tranojipamuiile para vos-
sas casas sem pcgarrJirem armas, anda
quaiuko o ioirnigo^fcupo vossi cidade,
porque uo |Oderfl| obler a seguranca do
vossis pessoas e do vossas propriedades,
senflo entregando-vos em vossns lares a oc-
cupaces paciilcas. CnJadSos .Nos suppor-
laremos coto resoluco viril ludo o que
heos, efli seus incompi. hensiveis decretos,
quizer rezer nos sofirer, o entreteremos a
esperanza na conviccllo deque a causa do
di re ito nlo pede sucuoptrlr para sempre
Ctdados! Dos esleja comvosco.
Arlhur Georgg.
ALFANDBaiA.
Rondimento do dia 3. .
IMPORTACAO.
Bathaurst, patacho americano, rindo dt
Baltimore, entrado no mez prximo passa-
do por franqua, consignado a Deane You-
le& Companhia, manifestou o seguinle:
1-231 barricas e 100 meias ditas farinbi de
trigo, 47 rolumes fazenJas de algodo: aoi
consignalarios.
CONSULADO GERAL.
Rcndimento do dia 3. ... 563,058
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendlmento do da 3..... 601,650
Vi ovmenU) do orlo.
Natioi entrado no dia 3.
Liverpool ^\ dias, barca inglez TAomar-
IHellors, do 257 toneladas, capilflo John
Shadrich, equipagem 16, carga farinda o
batatas ; a Ittissel Mellors.
Porto 38 das, brigue portuguez Fn(ura-
Veliz, de 250 toneladas, capilflo /.ferino
Ventura dos Santos, equipagem 17, carp
vinho, sal e mais gneros; a Joaquim Tei-
xeira Memles Guimaies. I'assageirns,
Domingos FilippeFcrrera Campos, JoJo
Antonio de Oliveira, Domingos Jos di
Cunha.
I'arahiba 14 das, hiate brasileiro Nova-
Cruz, de 21 toneladas, capilflo Manoel
Lopes de Figueiredo, equipagem 4, carg
loros do mangue ; ao capilflo.
Terra-Nova 40 das, brigue-escuna ame-
ricano liii", capilflo Silos Crabiim, equi-
pagem 7, carga 2075 barricas com baci-
Ihao ; a Me. Calmont& Companhia.
Navio sahido no mesmo dia.
Cabo da Bon-EiperanQa Escuna inglezi
Fanella, capilflo Elward Wild, carga i
mesma que trouxe.
Mi

EDI TAES.
Correspondencias.
Srs. redactores. Um annunco appare-
cido nesta Diarlo de 2 do corrento com as
iniciaos de I. C. L\, S. A. C, Jnior, S. G.
-- O lllm. Sr. inspector dathesounria di
fazenda provincial, em cumprimento da or-
dem do Kx.m. Sr. presidente da provincia
de 19 do correte, manda fazer publico
que, peranle o tribunal administrativo di
iiiesma thesourara, se hilo de arrematar
no dia qualro do outubro prximo futu-
ro, a quem por menos fizer, oa concert
da Donlo da l'assigein-(la-Magdalna, ava-
hados em 216,400 is. a sob as clausulas es-
peciaos abaixo transcriptas.
As pessoas que se propozerem esta irre-
a-ialaran, coinpareqam na sala das sessOes
do sobredito tribunal, no da acim men-
cionado, pelo jueio-da, competentemente
habilitadas.
E para constar se mnndou alliar o pr<*
aente e publicar pelo Diario.
Secretara di thesourara da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 20 de setembro di
I8t9. O secretario, Antonio Ftrreira t
Xnnunciaca/.
CoNCERTOS OA PONTE DA MACDALENA.
Clausulas espeeiaes da arrematando.
1.* Os colicortos da ponte da Magdale-
na serflo TeHos do modo indicado no orc-
mente apresentado nesta data approrico
do Exm. Sr. presidente, e pelo pre?o de i*
246,400.
j, *.* As obfas principarflo no priz" da
#Was, e concluir-se-hilo no do um mf'i
ambos-contado* do conformidade aoirtiK1'
10 do regulament de II de julho de 183
3.* Toda a mullir ser previamente
examinada pelo engonheiro, e, approvidi,
lavrar-se-ha um termo.
4.' O pagamento do importo di arre
matando ralisar-se-lia depois de concluid"
os concei los e examinados pelo engenbeiro.
ti 5.' Para tudo o mais quo nilo esta.de-
terminado as prcaonles clausulas espeCfS
sojiiir-se-ha inteiramente o que dispO*
precitado regulament.
Gabinete dos engeiiheiros, 18 de sel'm-.
bro de 1849. O engonheiro, I. I- V1"
Lieuthitr.
0 lllm. Sr. inspector da Ihesounria
da fazenda provincial, em cumprimento o
ordem do Exm. Sr. presidente da provincia
de 19 do crreme, manda farer publico que,
perante o tribunal administrativo da m*


_. ihesourr. se hflo de arrematar no
A nuiUo de outirbro prximo futuro, a
niipm oor menos Cierros concertos ds.pon-
?c dos A togados, avallados em 555,500 ris
ejdbxs clausulas especiaes abaixo decla-
radas. __.
As pessoas que se propozerem a ata
rrcmataclo, comparecam na sala das es-
Oes do sobredito tribunal, no dia cima
indicado, pelo meio-dia, competentemen-
te habilitadas.
E para constar se mandou afinar o pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Secretaria da Uiesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 20 de setembro de
1849. O secretario, Antonio Ferreira da
AnnuneiafO1.
CONCERTOS DA PONTE DOS AFOGADOS.
Clausulas etpeciaes da arrematado.
, i' Os concertos da ponte dos Afoga-
dos srrSo fe i tos de conformidade e do modo
indicado no orcaroento presentados tion
data approvacfio do Exm. Sr. presidente
ja, o pelo preco de 555,500 rs.
i, 2.' As obras principiarfio no prazo de
um mez e conclur-se-hlo no de dous roe-
'/ps, ambos contados de conformidade coni
o artigo 10 do regulamento das arremata-
res de 11 dejulbo de 1843.
3." O pagamento do importo das obras
realisar-se-ba depois deexecutados os con-
certos e examinadoa pelo engenheiro.
4.' A madeira ser previamente exami-
nada pelo engenheiro, e, approvada, la-
vrar-se-ha um termo.
a 5.' Para tudo o mais que nflo est de-
terminado as presentes clausulas espe-
ciaos seguir-se-ha inteiramente o que dis-
pOe o regulamento das arrematares de 11
doiulho de 18*3.
a Gabinete do engenheiro, 17 de setem-
bro de 18*9. engenheiro, J. L. Vctor
Lieuthitr.
.-O I Um. Sr. Inspector da Ihesourana da
fazenda provincial manda fazer publico que,
do dia 8do corrente em diante, principia o
pagainentodos ordenadose mais despezas
provinciaes vencidas al setembro prximo
filelo ; e bem sasim os descontos que se 0-
Mram nos referidos ordenados, e que foram
mandados restituir pelo artigo 36 da le
provincial n. 24*.
Secretaria da thesouraria da fazenda
provincial de Pernambuco, 3 de outubro
da 48*9. O secretario, Antonio Ferreira
d'knnuneiociio.
I'ela inspectora da alfandega se faz
Jubileo que, no dia do corrente, i porta
a mesma, se hilo de arremular em hasta
publica, depois do meio-dia, 220 duzias de
courinhos para chapos, por factura urna
duzia 1,000 rs total 220,000 rs. impugna-
das pelo guarda Joflo Giegocio dos Santos,
no despacho por factura n. 29 : sendo dita
arrematacSosubjeta adireitos.
Alfandega de Pernambuco, 2 de outu-
bro de l*9. Jaeome Gerardo Mara l.uma-
ehi de Mello.
Pela inspectora da alfandega so faz pu-
blico que, no dia do corrent, ao meio-
dia, lia porta da mesma, se tifio de arrema-
tar um hasta publica 27 prosas de fundos e
tiras para chapos no valor 500 rs agro-
sa, total 121,500 rs., impugnadas pelo
guarda JoAo ('.unci Gomes da Silva, no
despacho pi,r factura sb n. 29 : sendo a
arrematadlo subjeita a direilos.
Alfandega do Pernambuco, 2 de outubro
e 1849. iacome Gerardo Mara lumachi
'de Mello.
Declarares.
A administrado geral das obras publi-
I cas, por aulorisacflo do Exm. Sr. presiden-
te ila provincia, contrata a venda do ferro
da grade velha da ponte da Ba-Vista, sen-
do a despeza do peso e arrumaco por con-
fa do comprador. Quem oquizer comprar,
dirjase a mesma rcpBrliQflo quulquer
hora do expediente.
Peraiite o concetho de adminislracflo
naval tem de arrematar-se por venda, a
quem maior preco offerecer, una poreflo de
barricas vasias que fon.ni de cnenlo, e
oriiia de Cribo de linbo velbn, sendo paite
deste alcatroado : pelo que convida-se a
quem co'nvier para comparecer as 12 ho-
ras da maiilifa do dia 6 do crrenlo na por-
ta doalmoxarifado do arsenal da marinha,
onde e-taifio presentes ditos objectus ; pu-
dendo dirigir-se em oulru qualquer oc-
casiilo, aflm de examinaren) es meamos.
Peranlea adminislracSo do pstrimo
nio dos o pililos se hflo du arrematar a
3ucm mais der pelotempo qua.decorrer
o dia da arrematado ao primeiro de ju-
iilio do 1852 as rendas da casa n. 27 da ra
do Vgario;e bem assim a quem por me-
nos fizer os concertos de que precisa o col-
legio dos orphflos em Olinda : as pesso s
3ue so propoz< iem licitar sobre estas ar-
aiData^Oes pdenlo; comparecer no dia 4
1 ilo corrente, na casa de suas srssOes, s 4
horas da larde com sous dadores.
Secretaria da adminislracSo do patrimo-
nio des orphflos, 1. de outubro de 1849.
JoSo Froncitco de Chaby ,
Secretario.
j Avisos martimos.
k*ara o ilio-de-Janeiro sahe
|nodia io de ouluhr^o patacho
San-Jos-Americano : para o res-
to \* carga, passageiros e estraves
[a frete, trata-se com o capitac, no
ries da Alfandega, oi na ra da
Madre-de-Ueos, n. 3f terceiro
andar.
Para a Babia sabe em mui poucoa das,
por ter a carga quasi prompta, o hiate San-
ioso : quem no mesmo quizer carregar, di-
rija-so a roa do Trap'che-Novo, n. 34, casa
de Novaeg & Goinpunbia.
reta-se para a Costa-d'A-
, frica o bem conhecido Inigue fran-
jee! laber: ea pretcadentes diri-
Ljutn -se aos consignatarios, I!. Las
Jtrre & Companhia, nf ra da
Serualla-Yelha, n. i38.
Para o Aracaly
i sabe em poucosdias o hiate Flor-de-Cvru-
|rie, de priineira marcha: para carga e
1 uass'ageiros, dirijam-se ra da Gadeia, lu-
ja doTalendas, n.'2J.
-- A barca ingle/a umita, capilffo M.
Wyclicry que segu pira Londres at o
dia 5 do" corrente, tem excedentes com-
modos para passgeiros : os prelendentes
dirijam-so ao dito capilflo no armazem de
Doualey & Companhia, na ra [do Trapiche,
n. 4*.
Deslina-sea/egnirviagem para Ango-
la com escala por Mosssmedes, com bre-
vidade, brigue brasileiro S.-Manoel-Au-
guto : recebo carga a frete e passageiros
para .ambos os partos e tambem ser o seu
destilA smenle para Mossamedes, se as-
sim covieraoscarregadores: trata-se com
Manoel Ignccio de Oliveira na praca do
Gommercio, n. 6, primeiro andar.
Le loes.
N. O. Bieber & C. farflo loilflo, em pre-
senta do cnsul argentino, por conta e
liscode quem pertencer, e por interven-
irlo do corretor Oliveira de urna poreflo
de cobre de forro velbo do brigue argenti-
no La-Piala vindo de Buenos-Ayres com
deslino a Antuerpia : quinta-feira ,'* do
corrente s 10 horas da manhfla no trapi-
che do Angelo. Em seguida imniediata a
este leilo, e no mesmo lugar, vender-se-ha
som limite de procos o panno, macunes,
mastaros, vergas, agullia de marear um
sextante varios mappas eoutrosobjectos :
tudo outr'ora pertencente a um patacho.
C J. Astby & Companhia farSo leililo,
por nlervencSo do corretor Oliveira, deum
perfeito soriimento de fazendas de seda ,
linho, Iflae de algodSo : sexla-feira, 5 do
corrente s 10 horas da manhfla em pon-
to, no sou armazem da ro do Trapiche-
Novo.
Adolfo Bourjois far leilSo, por in-
lervencilo do corretor Oliveira, de 12 paro-
dias de excedentes cavados de carro ou-
tros de sella e varios carros de e de 2 ro-
das com arreios competentes : quinta-fei-
ra 10 do corrente, s 10 hoias da manhaa,
no seu estabeleciaient, na ra Nova.
Avisos diversos.
O BRADODA RASAO N. 97
acha-se a venda no lugar ja annunciado e
mflo dos distribuidores.
-- Aluga-se o segundo andar do sobra-
do da ra da Gadeia do Itecife, por baixo
do Sr. Dr. Pinto cujo sobrado he o melhor
possivel: a tratar na praca da Uoa-Visla ,
casu terrea n. 28.
Quem precisar de um moco portuguez
para caixeiro de cnbrancas ou para nutra
qualquerarrumacflo, dirija-sea ra de S -
francisco n. 33.
Para as pessoas que len-
cionam seguir viageni.
No paleo deS.-Pedro casa terrea n. 8,
tiram-se passaporles para dentro e lora do
imperio, correm-sc folhas e despacham-se
escravos e para este dm laiv.bem pde-se
procurar na prafa da Independencia Ima-
na ns. 6 e 8.
No Oa 5 docorrente se hflo de arre-
malar em praca publica, na porta do Sr. Dr,
juiz municipal, Gervasio Goncalvcs da Sil-
va, as casas ns. 10 18 da ra da Florenti-
na desta cidadecom todo o quintal e bein-
reitorias ellas perlencentes, segundo cons-
ta m do cscripto que se acba em mflo do
porleiro, por execueflo do Dr. Gaelano Jos
da Silva Santiago : ho a ultima prafa.
--Precisa-so do urna ama para o servico
e compias da casa de um homem solleiro
na travessa do Saiapatel, n. 16.
Ign> ci Jos de Toro dcixou do ser cai-
xeiro dos Srs Davis & Companhia desde o
dia 2 do crrenle.
O Sr. Dr. Honorio Fiel de Sigmaringa
Vascurado baja de dirigir-sc *o Aleiro-la-
lloa-Vista, luja desedeiro n. 41, a negocio
de interesse, ou declaiu sua morada para
se die fallar.
-- l'recisa-se de urna niulber forra que co-
sa peifeitamciite costura cha e asscnlc
urna camisa de homem con perfeicflo, para
urna casa do pouca familia : ua ra da Sen-
zulla-Nova, n. 40, primeiro andar, se di-
r quem precisa
Precisa-se de urna ama do leite, forra
ou captiva : na ra eslreita do Itozurio, n.
30, pnmeiro andar.
lloga-se os Sin s. que leem bilbetes
apartados da segunda parlada lerceira lo-
tera a favor das obras da igreja de N. S. do
Guadalupe de Olinda hnjam de os mandar
buscar, visto que ella corre no dia 5 do cor-
rente.
Prerisa-se de um feitor para um enge-
nho na freguezia da Escada preferindo-se
filbo das iliias : na praca da Boa-Vista, n.
32, segundo andar.
Aluga-se urna prcta moca para o ser-
vico interno de urna casa ou para ama
secca tendo j estado em varias casas es-
trangeiras : quem a pretender dirija-se
ra da Cadeia do ltccife, n. 24, Ijja de cam-
bio.
0 Sr. Antonio Jos.Carneiro queira ler
n bondade de dirigir-se ra da Cadeia o
ltccife, n.24, lojade cambio, para trata
de um nogocio.
Precisa-se de um ofllcial de sapaleiro :
no AIrro-da*Hoa-Vista, loja n. 78..
Aluga-se, pelo lempo de fesla, um gran-
de sitio na estrada do lonteiro, om boa
casa de vivenda, cozinha Tora, estribara,
cocheira muios arvoredos de fructo e
muilo porto do banbo: a tratar na ra No-
va n. 50, sjritMiro andar.
Quem annonciou no Otario do pri-
meiro do correte, querer comprar um tor-
rador decal dirija- se ra larga do Ho-
zarlo, boliquim <;ov-da-0nca.
Sociedndc Apollinca.
A ciiminissno administrativa da socioda-
le Apollinea faz sciente aoaSrs. socios que
lerca-feira, 10 dOtCorrenlo se recebeni as
propostas para canvi Jados a partida do da
20f>adverlindo que, passado esse dia, nflo si
receber proposla alguina, afim deseevila-
reui os abusos epparecidus.
Quem pcrgnula quer saber.
OSr. Mauael Eunctra Diniz est augmen
landoo sea quintal com o terreno junto a
furta'jza das Ctnco-Pontas. Pergunta-se se
est isto marcado na planta da cidada ? t
sendo pela allirnialiva porque lasio ii.1i
pode o Sr. I)r. Ferreira edilleir n%T terrem
immediato que a cmara prefno coin-
pra-lo do qae deixar edificar ?
Ao amanhecer do dia 3 do corrente ,
furtaram 4 queraos do lugar de Beberibe,
sendo um cachito, 4 ps arregazados, fren-
te'aberta, carregador baixo r.outro pedrez ,
capado, carregador, com o topete cortado ;
sobre ojoelho da inflo esquerda tem o sig-
nal de mal do bostas : outro castano, -ca-
pado rom o topete cortado, arregazado
dos ps, e um carrego obrigado : ou-
tro alazo, carregador, topete cortado, p
esquordo branco, e capado: quem os ap-
prehender'ou dudes livor noticia, dirija-se
so sitio do Campo-Grande em Beberibc a
Francisco Bringuel de Almeida Guedes,
que recompensar.
Sociedade Harmonico-
Theatral.
O primeiro secretario avisa aos Snrs. so-
cios que os bilbetes para a recita de 6 do'
corrente se distribuem no saino do thea-
tro nos das o 5, das 3 horas da larde em
diante ,e no dia 6 at ao meio dia em o
qual se adiar reunida a dreceflo para ap-
provaeflo dos convidados. AdiiecQflo previ-
ne mui positivamente tanto aos Snrs. so-
cios como a seus convidados de ambos os
sexos, que, excedendo o numero de pessoas
ao numero de bilbetes que tiverem, passa-
rlo pelo desgosto de Ihes ser negado o in-
gresso, pelas rasos que em o annuncio pas-
saj o Ihes fez sentir.
Frcderico Chaves, em resposta ao ulti-
mo annuncio da Sra. Mara Anloinette
Aglae Tresse, diz-iho apenas que, tendo
Smc. declarado em o primeiro queja tra-
tar de anudar a escriplura do armlamen-
toque Ihe fizeradeseu sitio, em ^-Ama-
ro, se aguarda para nessa occasiflo mos-
trar o embuste e falsidade de que se resen-
tem seusannuncios e so comprometa a
presentar ao respeilavel publico o resulta
do, ou decisflo dos tribunaes em defesa
sua e para confusflo de Smc. B so o Snra
Mara nflo traanle anudar a escriplura,ten-
do dito conlra elle o que se ve -de seus an-
nuncios entilo licar lida e havida por vil
calumniadora.
lio tal essa mulher que,tendo por si mea-
nte dado a seu mano, o Sr. Carlos Claudio
Tresse, urna escrava com urna cria e urnas
ferramenias, tudo no valor de 1:300,000
rs. por escriplura de dc-acno que foi in-
sinuada, diz agora que Chaves, sendo sou
procuradora, obrigra a dar dito Claudio
Tresse a quantia de 3 000,000 de rs. em es-
cravos lora mudos movis.
Frederioo Chaves nunca fe/ tranpolinas,
viveu sempre honestamente, e sua conducta
que nao deshonra a sua familia o a sous
amigos he de lodos bem conhecido nesta
eidudo onde existe desdo a idade de II
anuos.
Quem quizer comprar na ilba de S.-
Miguel, urna poicio de tena lavradia, sem
baldeusalguns eem muilo bou) lugar, di-
rija-se a ra do Collegio, n. G.
Dentes artifieiaes.
J. A. S. Jane, dentista, participu ao res-
peilavel publico que contina a uxercer a
sua proflssflo na ra estreita do ltozario ,
n. 16, primeiro andar.
| Bsxas. g
'K af^ i
aNa praga da lud^pen-o
| deneia, n. IO, |
n ao voltar para a i ua das Cruzes, alu- ,-j
^ gamseo vendem-se bixas de llam- X
i? burgo : lambem vflo-se applicar pa- ^
^ i a commoddade dos frejuezes ; ii- y^
^ ram-se denles, sangra-so o appli- Jg
Q cam-so ventosas : ludo por preqo
0 commodo. O
a
Para engenho.
Offerere-so, para caixeiro de engenho,
um rapaz brasileiro rasailo e de boa con-
ducta : no Alerro-Ja-ltoa-Visla, n. 78.
Na ra Nova, loja n. 58, se dir quem
ddinheiroa premio as quanlias de 200,
300 e 400,000 rs. com byi ollieca cm casas
lerreas.
--Oajudanle dororpo de polica, Manoel
Porfirio de Castro Araujo, nudou sua re-
sidencia para a ru do Sabo, n. 38.
Precisa-sede nina ama para pensar una
crianza de 2 anuos: na ra do Sebo, u. 38.
Pela lerceira vez se adverte
ao Sr. Jonquim Miguel, com cili-
cio de ourtve, que va desoecupar
t casa de liml.i,na Biquinlia, n.
I> se nSo quer passar pelo des-
gosto de ireni os trastes para um
deposito, por isso queja est tira-
do o mandado de arrombamento.
Horlelao.
Precisa-se do um homem soltciro para
hortelo njum eugenlio distante desta pra-
ca 12 legoes, que trabadlo pessoalmenle na
borla ,e que saina escrever, para durante
a safra ser caixeiro do encaixamenlo de as-
sucar: qum eativer neste caso, dirija-se a
loja do Sr. Mi noel Goncalvei da Silva, na ra
da Cadeia do Recite.
Precisa-edo um feitor para um enge-
nho disleote 8 legoas desta cidade : no Alcr-
ro-da-Koa-Vsla, n. 63, segundo andar.
-- Roga-se ao Sr. lenlo Pompen Roma-
no de Carvalhoo favor de appareccr na ra
da Praia, u. 39, a negocio que nao ignora.
Deuiz, alfaiale francs mudou o seu
eslabelecimento para o Aterro-da-Bua-Vis-
ta n. 38 aonde os seus Pregeles o acha-
io prompto para o seu servico
ii, v aleies da lerceira
classe Antonio de IMoraes ^Svllfn"
tojl^queia ir a venda do Leao-de-
Ouro, no Hospicio, pagar um vale
qual do fiador a sua conduela : na ra do
Rangel, n. 38.
Em 9 de deaembro do crranle snno
linda o arrendamento feito com os Snrs.
Johnslon Pater & C. do bem conhecido si-
tio do Arraial, do finado JoSo Carlos Perei-
ra de Burgos : quem, portanto, o pretender
por um novo arrendamento de tres annos,
dirija-se ao pateo do Carmo, n. 18, a enten-
der-se com o Burgos.
~ Aluga-se um grande armazem com ser-
venta para a maro pequea, o porlo de
embarque e desembarque: na ra da Sen-
zalla, n. 4-2 a tratar com S. J. Johnston &
Companhia.
Aluga-se o armazem n. 4, na travessa
da Madre-de-Deos : a tratar no mesmo lu-
gar, n.6.
Amores e Saudades.
Roga-se aos assignantes dcsla poezia que
queiram procurar seus c&emplares no ar-
mazem do mulluidos, airas do Corpo-San-
to, o. iii. Taniheui seolfcrecein a todas as
pessoas apaixonailas de poezias exeinplaros
desta obra por preco muito comnio lo, chc-
gada ltimamente do Rio-de-Janeiro
Trecisa-sealugar una canoa, ou bar-
cada, que por grande nflo perde : a fallar
no lugar dos Remedios com Simulo Cor-
ris Cavalconlo Macambira

DEPOSITO GERAL
do superior rap areia-przlu 8
da fabrica de Gantois Fai- >.
iliet&c Companhia, na Da- C
hia. I
Domingos Alves Malheus, agente da
. fabrica do rap superior arcia prota (i
* e meio grosso da Ilahia, tem aberlo o %
seu deposito na ra Cruz, no Recifo 6}
n. 52, primeiro andar, onde se achara '$
sempre deste excejlentoe mais acre- %
dilado rap que al o prsenle se tem >
fabricado no Brasil: vende-se cm b- 4
las de urna e meia libra, por prego }
mais commodo do que cm nutra qual- ;>$
quer parle. <&
i m
O Sr. ex-cadete J. F. de A. queira quan-
lo antes vir pagara conlinha que deve no
paleo do Collegio, n. 6, visto nflo podr-se
mais com suas cassua las; do contraro,
ver o seu nome por extenso nesta folha.
I)cseja-se fallar a negocio de bstanle
inleresse, na ra da Cadeia do Itecife, n.
2*. loja decamhio, com os Sis. Joaquim
Jos Marques, Manoel Gomes da Silva, Ma-
noel do Amorim l.iina l.uiz llibeiro Ma-
chado, Fraucisco Goncalves Orm, lidro
da Santa-Clara JoSo Baplsta Viera Cas-
tro Manuel Francisco da Costa Lobo.
Alericao.
Anlonio Gongalves do Moraes faz publico
quearrematou o contrato da afoneflo deslo
municipio, para o quo tem aberlo a casa
na ra da Assumpcflo, n. 4 ondo poderilo
concorreros interessudos das 8 horas da
maulifia s da tardo.
Mr. Eduard do Janes queira vir pagar
30,r.00 rs divi la que. conlraliio des le que
aqui chegou. Mr. Gabriel lembre-so que
Vendas.
-VENDE-SF. urna commenda da nrdem
de Cristo: no pateo do Terco, no segundo
andar do sobrado n. 1.
POSTURAS DA CMARA.
Vendem-se posturas da cmara munici-
pal do ltccife, a *80 rs.cada um.eumplsr:
na livraria ns. 6e8, na praca da Indepen-
dencia.
Pcchncha.
Na ra doQueimado vindo do do/ario,
segunda loja, n. 18, vendem-se lencos de
lita de S ponas a 160rs.; cortes de cam-
braia do cores, a 2,600 rs ; suspensorios da
seda, a 500 rs.; castores para calcas, a
250 rs. o covado ; brins de linho de cores
para jaqueta a 400 rs. o covado : cortes de
fiislSo branco para rllele, a 500 rs. o cor-
te ; eontras militas fazendas por rommo-
do preco.
Rom c barato.
Na ra do Queimado, vindo do Rozario ,
segunda loja, n. 18, vende-se panno^ azul e
verde a 2,000 rs. ; dito cor de rap a 3/
rs. ; dilo azul o prcto muito bom a 4,000
rs.; corles de fustlo para colleta, a 2,*0o
rs. ; inanias de seda escoceza ; cortes de
vestidos de cambraiade seda; ceroulasdo
meia cintilo linas ; e outras inultas fazenda
por preco commodo.
Vende-se urna porcBo de madeira de
amareoja preparada para portase janel-
las : na rutas Cadeia do Recife n. 24, lo-
ja do cambio.
-- Veudc-se carno de poreo salgada em
barris : na ra do Trapiche, armazem n. 8.
-- Vende-se, elTectvamcnte, cb hysson.
muilo bom ; dilo brasileiro-. no pateo do
Collegio n. 6, loja do livrus do Dourado.
Vende-so um preto da Costa, moco,
robusto oque be hbil para toJo o servi-
co : a fallar com JoSo Jos de Carvalho Mo-
eSl no Itecife.
Vendc-se urna prcta de nac.no eom
principios do cozmheira : lo largo ilo'l.i-
vran' uto, II. 20.
-- Vende-se urna terca parto de um so-
brado do dous andares e sotSo com bom
quintal o caclnj sito no Atorro-ila-Boa-
Vista, n. 24, o qual ronde annualmente
670,000 rs. | or preco commodo : no Ater-
ro-da-Roa-Vsta fabrica de licores n. 17.
Sap-rtlesdo Aracaly
No Atcrro-da-Boa-Vsta, loja n. 78, aca-
ba-so do receber um soriimento de aapalnes
para hornea meninos, a melhor fazenda
quo p lo baver. por serom milito bem
fcitosode formas mo Jumas : o seu preco
he rasoavel. _
G 2
gi Z^ Vende-se ^J &
/;. i carro de* rodas, com os competen- f?,
q tes arreios por 300,000 rs. um Q
Y, aparador do bom gosto por 25,000 q
% rs ; urna cadeirinha de arruar, com *+
& seusenrroiames, por 3.">,000 rs. ; una g
'3 carleia para escnplorio crm gave- x
3 las e com um peque io armario por w
O 20,000 rs. ; una rica mesinha do <
(i niogno,do molas quo fii/omlraiisfor- fy
ma-l em carteira por 65.000 rs. ; 2 t->
.-;) grandes e superiores eolehas de ila-
aiuda resta pagarO.OOO rs pois ha bastan- .i, masco de seda enoarnadn com lin- >
__ .______I..;__ .,-, nrnn,..l.. -J J:.^:_.. l.nrUc Mr Oill lilil l fV
g. dissimas borlas por 250,000 rs.; >
:" una casa Ierren na travessa do Pei- q
S xoiq com bous colimo los, por 80;)/
4:J rs.
te o lempo que se tem esperado.
Um moco inglez precisa alugar um mo-
lequeque seja robusto para tratar du 2 ca-
vados: na ra da Cruz, n. 62.
-'- Manuel Joaquim Paaooal Ramos conl-
nJ i. iccebcr escravos fio- commissfio para
fazor venda por conla de seus scnhmes : (3 dos |ror precos 13o baixos porque seu
quem do seu presumo se quizer ulilisar,: Q dono tem breve do deixar a praca
dirija-se ra do Collegio, n. 21, primeiro
andar.
-- D-se 1:800,000 rs. a premio em lodo
ou em parles, sobre prnhores, nypotliecn,
ou dunas, sendoeslas duas a contento,
pelotempo que so convciiconar : na ra
Augusta trreiio sobrado a esquerda ,
viudo do cliafariz do Aterro.
IIO eUlll INUI *. '"" '\>', !" .w f.,
.. ,'aqual rende 8,000 rs. da alu- X
J guel mensalmeiite, quo importa it i
J porcento nomez : assin silo vend- gr
O
0
&
n. 18, aeguiio
no pateo do Girino
^| andar.
Vcmlcm-se 8 escravos de ambos os se-
I xos sendo: 3 aiulatinhas do 12 a 2* an-
| nos ; um lindo mulalinbo ; um inolequa ;
i 3 escravos i todos do boa conducta : na iua
-I'irmiaiio Jos Rodrigues Ferreira, que-1 |,jieita> 3.
rendo tratar d" vender seus dous estube-j __ Vende-se fumo para Capti de cliaru-
lecimoiilos de fazendas que tem no l'asseo-,09 a (j^OO rs. a arroba ; dito du segun-
Publicn, n?. 11 c19, rogaaos seus> devedo- j (|flj 8Uoo rs.: milo tralo o li>it|>o a
res, lano da praca como os de fra que j0q rj bem como charutos do todas as
quantoaiiles venham (rogar seus dbitos,
afim duque com milis brovidado possa Ii
quidar suas trans.-.ccOas ; esperando de seus
amigos assim o facam.
Quem annunciou querer liypothecar
um sobrado de dous andares em boa ra,
diiija-se rus estreila do Rozario, n. 43,
segundo andar, que su dir quem faz este
negocio.
J^oicria do Guadalupe.
Sexla-foira, 5 do correlo, nndam as ro-
das dcsla lotoria noconsislorioda igreja da
Conceieflo dos militares, as 8 horas da na-
nbSain. Os bilbetes que rettarcm s se vn-
denlo al esla hora.
Arrenda-se um sitio com casa de so-
brado, no I i m da ra dos Gatos, em Olin-
da : a tratar no mesmo sitio ou no enge-
nho Forno-da-Cal.
Compras.
Je poi
go, n. 47.
Precisa-se de um pequeo brasileiro
para caixeiro de um armazem de farinha o
qualiuades ; na ra eslreita da Rozario, fa-
brica n. 45.
Vende-se, a bordo do brigue Marcial ,
checado do Rio-Cranle-do-Sul bom sebo
em rama por Pfeco commodo.
A fi,/|00 rs. a pera.
Na ra da Cadeia do Uccife, n. 55. loja de
fazendas defronte do buceo do CaRfjn. ven-
dem-se pecas do chitas escuras, linas* o de
cores seguras pelo barato preco de 6,400
rs.; cortes de casimira de cores suissss ,
a 3,000 rs. o corto ; bem como outras mu-
tas fazendas por barato preco.
Novo mclliodo pratico e
iheorico da lugoa fran-
cesa, por l.uiz Antonio
Burga in 1 v. por 6^
Acaba de appareccr no Ro-de-Janciro es-
ta inleressanle grammalica pela qual em
muilo pouco lempo o sema fastidiosa la-
refa de esludar de cr verbos e significados,
se aprende a fallar, Iradu/re escrever com
perfeicUo a lingos frnnceza.
Vende-se aqui na praca do Gommercio, n.
2, primeiro andar.
II tsicas novas.
No deposito de msicas, na ra Nova, u.
11, lojade Jos Pinto da Fonseca e Silva,
continuam-se a vender msicas para canto
com acompanhamentode piano, para pia-
no s e para danta, ebegadas recentemente,
contendo aiias, cavatinas, duelos e braca-
rulas em italiano, extrahidas das pecas mais
da quantia d<{ 56,900 rs. de gc,,e*i* i.ompi-aa unir inteuu ue gauu uu
ros edioneiro que o mesmo Sr. *'i? '"; 7" !?2!Lri*.*X**
deve ha 3 annos; pois que, nao o fa-
zendo, ter de vero feu nomenes-
le fiiariol que a satisface.
Quem precisar de urna imt parda de
meia idad, para casa de um homem sol- Con pra-se urna pela e um preto de
leiro, ou de pouca familia pera o servico O a G0 anuos com tanto que o preco seja
Je poi tas adentro diriia-Sr a ra do lo- commodo : na ra do Collegio, n. 21, se di-
-- Gompra-se urna carteira de duas faces
para escnplorio, njto estando velha : quem
liver annuucie.
Gompra-se um candieiro francez de
duas ou Ires luzea. para venda: na ra de
llortas, venda n.oa.
Compra-se um braco de balanca com
conchas c alguns pesos grandes : na ra da
M8dre-dc-Deos, venda n. 14.
Compra-se 'um sellim iglez
que eslcj i m muito bom estado :
qiiem o livrr nnnuncie.
Gomfra-se urna obra de moral doMon-j modernas modinhasem portuguez qua-
le segunda edicSo : na ra da Cadeia-Ve- | drilhas, vals'as, variar;0es o melodas : tudo
se vende por prec,o muito commodo. Na
mesma loja tambem se vende a arte de mu-
sica de Assioli c methodo pralico de canto;
bem como melbodos e outras multas msi-
cas para todos os instrumentos.
Vndese 1 terreno no lugar da Pitom-
liina, junto a Gasa-Forte com bastantes
arvoredos de fructo, casa grande de lalpa,
cujo terreno tem 8* palmos de frente e 200
de fundo por preco muito barato, por ha-
ver precisilo : na ra do ltozario, n. 15.
Vende-se um violflo de chave, com
muilo boas vuzes, a um casal de acs mili-
to mansos, por preco commodo : ni ra das
Cruzes, n. *0,
Iba, n. 3.
Compra-so umr fazenda de gado no
sendo O lugar bom para enar, tendo casa
curraese Ierra unicaiiiciit*^uanlo baste ,
com algum gadodvproduccao e que seja
distante dJSta praca 50 legoas pouco irtaisou
menos: nosta typograpia so dir quem
compra'.
Coir pra-se urna prela e um preto de
ra quom compia.
Compram-se rnelos de panno fino:
n praca da Independencia n. 19.


A ellas antes que se acabcm.
Vendem-se ricas luvas de pellica para
liotnom e senhora pelo diminuto prego do
1,000 rs. o par : na ra do Queimado, n. 17.
D3o-se as amostras.
-- Vendem-se ajmarras de ferro: na ra
daJSenzalla-Novd, n. 42.
Taixas para engenho.
Na funrflc&o de ferro da ra do l'.run,
acaba-so de receber um completo sorlimen-
todo taixas de 4 a 8 palmos de bocea, as
quaes acham-se a venda por preco eom-
modo o com promptidfio embarcam-se,
ou carraeam-seem carros sem despezas ao
comprador.
4cs fumantes de bom gosto.
No armazem de molhados atrs do Cor-
po-Santn, n. 66, ha para vender, chegados
pelo ultimo vapor vindo do sul, superio-
res charutos S.-Flix, e de outras muitas
qualdades que se venderSo mais barato do
que em outra qunlquer parte : bem como
rigarrilhos hespanhes ditos de palha de
milho, que se estfio vendendo pelo diminu-
to preco do 500 rs. o cento.
Pos galvnicos para
pratear.
Na ra do Collegio, loja n. 9.
Todas as pessoas que possuem ohjectos
praleados o que tenham perdido a cor ar-
gntea, estando por isso indecentes, ou inu-
tihsailos, teem nestes pos um excellente
restaurador e conservador dos mesmos
nlijectos sempre como novos sendo o pro-
rosso para so usar delles o mais simples ,
nuda mais do que esfregar com um panno
do I i ii lio molhado em agoa fra e passado
nos mesmos pos.
Urna raixinha contendo quantidade suf-
licienle para pratear mais de 40 palmos
quadrados custa a mdica quantia de
mil rs.
Lotera do Rio-do Ja-
neiro.
A os -0:000,000 de reis.
lio chegada a lista da decima primeira
lotera i beneficio das casas de car'Made, e
rom ella grande Mr ti ment de bilhetes,
meios, qiiarlos, oilavos o vigsimos: a elles
antes que seacahem, pois s1o mtuto afor-
tunados : na ra da Cadeia do Itecife loja de
lerrngens, n. 5G.
A 4#000 o corte de novas
alcinas de seda
rom lindos padrOesde lisiase quadros, cn-
res modernas, claras e escuras at pretas ;
cangas amarellas da India, propnas para
todo o tragede homeme de meninos ; bem
romo um novo sorlimento de fazendas li-
nas e grossas por haralissmo preco: no ar-
mazem do llnymundo Carlos Lcite, na ra
do Queimado, II. 27.
Aovo inadapolao patente
com mais de 40 jardas
cada peca
o com largura quasi de urna vara, fazend
a mais Una que se rod imaginar, por isso
ptima para ludo pelo diminuto rre(0 do
11,000 rs. a prca ; lii m como todo o sin li-
li,cuto de fazendas finas o grossas : no no-
vo armazem de l'azendas de llaymundo Car-
los l.eite, na la do Queimado, n. 27.
'i 9
9 Na ra do Crespo, loja da 9
,., esquina que volla para a 2
*
Cadeia, vrndem-se #
#' os acreditados brins brancos de lis- 9
0: tras, lisos e amarillos, a 1,500 rs. o 9
9 corle ; dilo muilo superior a 1,(00 9
o* rs. todos de puro linho ; panno lino m
> preloeazul, a 3,200 rs. o covado; #
fl* dito muilo fuperior, a 5,600 rs.; fus- 9
fe loes muito bonitos a 640 rs. o cor- 9
j* te; ditos de velludo muito ricos a 9
& dros de 8 varase meia, a 2,720 rs. a 9
pega ; cassas pretas muilo bonitas 9
o a 1,410rs.o corte; madapolaoenfes- 9
lado muito fino, n 5,400 rs. a peca ; I
> cortes de calcas de setineta de cor, #
* a 880 rs. ; ditos de castor, a 1,000 #
a>. rs. ; chila azul para escravos, a 140 9
?; rs. o covado; picote muilo encorpa- 4
* do, a 180 rs.; platilhas Je linho, a 500 4
a> rs. a vara ; esgui3o de linho muilo fi- 9
* no e com 4 palmos e meio de largu- 4
% ra a 1,440 rs. a vara ; corles de 9
9 brim de algodao a 800 rs. ; e ou-
D, tras muitas fazendas por preco com- a>
('4 modo. ?
m
Vende-se cal virgem superior de Lis-
boa em barril pequeos, feixes de arcos de
po e rodas de ditos paia bairiras, cnde-
les de pinho abatidos para assucar, pregos
caixaes do Porto em harria de 10 milheiros,
dilos de estuque em barra de 32 e 45 mi-
lheiros, pillas da familia: a tratar com
Joaquim Ferrera Mendes Gumarfies, na
na da Cruz, n 49, primeiro andar.
Vende-se urna preta de nacao, moca,
quccozinha cosechilo e engomma liso:
na ra larga do flozario, n. 40, segundo
ailar.
Vende-se a taberna da ra Nova, junto
a ponte da Boa-Vista, n. 17.
% Loteras do ltio-de-
Janeiro.
* Aos 20:000^000 rs.
jll." ajavor da Misericoadia^
e 5." do thesouro.
Meios bilhetes, it,5oo
Quartos..... 5,5oo
Oilavos..... 2,800
Vie>imos. l,3oo
Na ruado Collegio, n. 9.
JW# WKSS Hfl WWaVar'WWw
-- Na ra estrella da Rozario, n. 43, se-
gundo andar, vende-se um escravo perito
ollicial de sapateiro o que he bem moco :
olmotivo porque se vende se dir ao com-
prador.
Allcncao.
Com um pequeo toque de avaria em
urna s orella, sevendem pecas de algod.to-
zinho largo o encorpado, fazenda perfei-
tamentc boa, pecas de 20 jardas a 2,000, c
leudo mais de 20 jardas a 100 rs. a jarda : no
novo armazem de fazoudas de l. C. Leite,
ruu do Queimado, 11. 27.
Vende-se um cabriolet inglez muito
forte, em ptimo estado e pintado de novo:
na cocheira do Sr. Mounicr, no Aterro-da-
Boa-Vista.
Moendas superiores.
Nafundicode C. Starr & Companhia ,
em S.-Amaro acham-se venda moendas
de canna, todas de ferro, de um modelo e
construccio muito superior,
Milho m o ido para ca-
ballos.
Em Pra-de-Port.is, na ra dos Guara-
rapes n. 5, ha um deposito de milho mo-
po para cavallos ao barate preco de 1,280
rs. por arroba 1 ah tambem se vende a mais
lina farinha de milho que se pode desejar
Na ra do Crespo, loja
de 41 porlas, n. 12,
vende-se o restante dos muitos acrpdlados
chapeos de castor preto, pelo diminuto
preco de 3 e 3,500 rs.: coi tes de sedinhas,
a 2,000 rs ; ditos de victorias, fazenda
muito diiravf I, e de cores tecidas a 3,000
rs. ; cortes de camhraia franceza do di A-
renles padrCes a 3o 3,500 rs.; cortes de
cnssa com assento escuro o cores tinas a
2,500 rs., isto por ter um pequeo loque
de mofo ; barretinas ue seda para meninas,
a 2,000 rs., e mais pequeas a 1,000 rs. ;
calcinitas de fil de linho para meninas, a
320 rs. o par ; chitas linissimas em panno e
tintas a 200 rs. o covado ; brins de linho e
algodfo de cores a 320 rs. o covado.
Sapa tos de couro de
lustro, 2,240 rs.
No Aterro-da-ltoa-Visla loja n. 78, ven-
dem-se sapatos de couro do lustro para se-
nhora a 2,210 rs. o par ; sapatOes do Ara-
caly a 500 rs. o par, estes cslio se aca-
bando.
A 900 rs. cada urna
vara.
Novo algodfo california com 8 palmos
de largura na ra do Crespo, n. 5, loja
que faz esquina para a ra do Collegio ,
vende-se o novo algodo tiancado pro-
prio para toalhas com 8 palmos de largu-
ra pelo barato preco do 900 rs. cada urna
vara.
Novos cortes de cassa pa-
ra vestidos.
Vcndeni-sc corles de cassa para vestidos,
de cores (xas e de bonitos padrees, a sete
coito patacas o coito ; diales de tarlatana ,
grandes ", a 800 rs. ; meios ditos, a 500 rs. :
na roa do Crespo loja da esquina que vol-
la para a cadeia.
Tipnias do llaranhao,
ou redes de malha muito frescas o fortes;
ditas relias no Cear bordadas a agulha ,
de diversas cores : na ra do Crespo, n. 11,
loja de fazendas, de Antonio l.uiz dos San-
tos & C.
~ Vendem-se 2 cabriolis inglezes, em
muito bom estado com todos os seus per-
tences por preco commodo : no Aterro-da-
Boa-Vista, n. 52, cocheira de Luiz Monier.
JVladapolOes tinos a
3,600 rs. a peca.
Vendem-se madapoloes finos, com 21 jar-
das com um pequeo toque de mofo pe-
lo preco de 3,600 rs. a peca : na ra do Cres-
po loja da esquina que volta para a ca-
deia.
~ Na loja do Eslima & Ramos, no Aterro-
da-Boa-Vista, vende-se um pardo adrago-
nas muito ricas, para ca.ililo ; bem como
um hatillo esmaltado de Christo.
Tecidos de algodao tran-
cado da fabrica de To-
dos-os-San tos.
IVa ra da Cadeia, n. i>2.
vendem-se por atacado tres qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
escravos, a 250, 280 e 300 rs. a vara.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Baha
Vende-se em casa de N. O. Bieher & C.
a ra da Cruz, n. 4, algodfio trancado
aquella fabrica, muito pioprio para saceos
de assucar c roupa de escravos.
Charutos de Hayana
verdaderos: em casa de Kalkmann
mitos na ra da Cruz n. 10.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na ra do Trapiche, n. 17, hn
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muilo commodo.
Superior farinha de
mandioca.
Chegou de S.-Calbarina o brigue S.-Va-
nae.l-Augusto com um carregamenlo de fa-
rinha superior acha-se tundeado drfronte
do caes do llamos o all te vende qualquer
porefio a preco coinmudo i tambem se pode
tratar na praca do Commercio, n. 6, pr|a
meiro andar.
A 1,2110,1.440e 240 rs.
Na ra do Crespo.n. 14,
loja de Jos? Francisco
Oas,
vendem-se cortes de superior brim escu
de pino linho, a 1,280 rs. dito enrdegan
ga de superior qualidade a 1,440 rs. o cor-
=4
te ; lustrim preto adamascado, muito lindo
para lulo, a 240 rs. o covado; superiores
chitas encarnadas muito finase de coros fi-
tas, a 180rs. o covado, e outras muitss
fazendas por preco commodo. /
l-olha de Flandres.
Vendem-se caiascom folha de Flandres.:
na ra do Amorlm, n. 35, casa.de J. i- Tas-
so Jnnior.
Na loja da ra do Crespo, n 6,
ao p do lampe5o, vendem-se as
seguintes fazendas por metade de
seu valor:
cortes de brim escuro a 1,280 rs.; dito cor
de ganga a 1,440, 1.500 o 1,600 rs. ; dito
branco, a 1,500 rs. ; dito listrado, a 1,500
rs. ; picle, muito encorpado, a 180 rs. ;
chitas finas e de cores fixas, a 160 e 180 rs.;
cobertores de algodHo americano, os me-
ntores que ha no mercado, a 640rs.; ma-
dapolilo muito linoe com pouco mofo, a
3,600 rs. a peca, e a 200 rs. a vara ; chapeos
de massa a 400, 640 e 1,600 rs. ; fustSo ,
a 480 rs. o covado ; dilo muito fino e i
cores fixas, a 640 rs.
Vende-se cal virgem de Lisboa de
superior qualidade, em barris de 4 arrobas,
chegada nesle mez pelo brigue Maria-Joi :
a tratar na ra do Brum, armazem de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na ra do
Vigario, n. 19.
Chd brasileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazem de
molhados, airas do Corpo-Ssnlo, n. 66, o
mais excellente cha produzido em S.-Pau-
lo que lem vindo a esle mercado, por
preco muito commodo.
A 6**40 rs. cada uin
Vendem-se cobertores de algodfio ameri-
cano, encorpadose grandes, a duas pata-
cas ; chitas escuras de bonspadres e co-
res seguras, a meia pataca o covado: na
ra do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Vende-se farinha de mandioca muito
superior, a bordo do patacho Valtnte, vin-
do de S.-Cathatina tundeado no caes do
Collegio: a tratar com o capillo a bordo,
ou com Novaos & Companhia, na ra do
Trapiche, n. 34.
AGI5NCIA
da fundicao Low-Moor,
RIJA DA SKNZAI.T.A-NOVA, N. ^2.
Neste estabelecimento conti-
na a haverum completo sorti-
mento de moendas e rucias moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e taclias de ferro batido e
cocido, de todos os tamanhos,
para dito.
Vendem-se relogios de ouro e prata,
patentes inglezes: na ruada Senzalla-No-
va, n. 42.
Cortes de brim de puro
linho, a 1,280.
-- Vendcni-so corles de brim trancado
pardo de puro linho, pelo diminuto preco
de qualro patacas : na ra do Crespo, loja
da esquina que volta para a cadeia.
e
l'm piano.
O Vende-se um piano muito bom para
O estudo, bonito o de excellente autor:
f> na ra do Collegio, n. 9.
0
9
<
O
$90909990 000000990
Barricas.
Vendem-se barricas vasias que fram de
farinha em p e bem acondicionadas :
na ra do Amorim n. 35, casa de i. i.
Tasso Jnior.
Para calcas
i\a rita do
e aquetas.
Queimado,
Ir-
;,
loja n. 8 ,
vende-se brim (militar) trancado branco,
a 1,44.) rs. o corto; dito dito escuro a
1,280 rs. o corle ; dito cOr de ganga; mui-
to lino, a 1,500 rs.; dito liso escuro, bom
proprio pata jaqueta, a 800 rs. o corle: sen-
do todos de puro linho : cortes de castor
de lislras e quadros, a 800 rs. o corte.
Deposito de Potassa.
Vende-se milito nova potasst,
de boa qualidade, em barriszinbos.
pequeos de qualro arrobas, por
preco barato, como j ba muito
tempo se nao vende: no lecife,
ra da Cadeia, armazem n% i a.
Cadeiras de. palhinlia e
de bala i ico,
bem com outros muitos trastes: vendem-se
em casa de Kalkmann lrmSos, na ra da
Cruz, n. 10.
Rap rolofrancez^
Vende-se o superior rap roiflo francez ,
nicamente as lojas dos Srs. Caetano Luiz
Ferreira no Alerro-da-Boa-Vista., n. 46 ;
Thnmaz de Mallos Eatlma na mesma ra,
n.54; Francisco Joaquim Duarte, ruado
Cabugi Pinto &lrmfio, na ra da Cadeia
do Becife, n. 19.
Vendem-se seis lindo moleques de na-
Cio ecriuulos de 18 a SOannoa ; nove pre-
tos d20 a :i anuos, sendo um bom ollicial
de pedreiro o os outros bons para todo o
servico; fes mulatnhoS-Je 15 20 annos,
sendo u.n muito liado, cOm ofiieio de sa-
pateiro e bom copeiro, muito hbil para to-
do o servico e de boa conducta; duasmu-
latinhas de 16 a 20 anuos quecozem muilo.
bem, fazem lavarin|o e engoaaoiam ; cinco
pretas, srndoduas multo boas quitaudiras,
duas muilo boasengommadeiras, costurei-
ras e cozinheiras, e urna dita de meia idade
que be da muilo em conta ; urna caboela
boa para servico de campo ; urna negrinha
de II annos boa para andar com meninos j
assim como outros muitos escravos: na ra
da Cadeia do itecife, n, 40.
Vende-se urna linda parelha de escra-
Sup
vos prra cadeirinha o muito bons ganhado-
res de ra, sem vicios e multo mocos : na
ra da Cadeia do Itecife, n. 40.
Na loja do Duqrlc, na ra
dd Cabuga, n. i C, vendem-se
oleados para mesa, de ricos pa-
dr5es ; pannos de la, a4,8ooe a
5,ooo rs. j galSes entre-finos j es-
peguilbas ; volantes ; e trinas.
leriores chales de
tarlatana,
de muilo bom gosto e muito grandes, a
800 rs.; ditos mais pequeos, a 500rs. ,
cortes de cassa de muito bom gosto e de
cOres fixas a 2,240 o 2,560 rs.; e outras
muitas fazendas por preco commodo : na
ra do Crespo n. 6, ao pe do lampeSo.
A elles antes que se
acabem.
Silo chegados mais modernos e asseidos
manteletes, vinilos pelo ultimo navio de
Franca, os quaes se estSo vendendo por me-
nos preco que em nutra qualquer parte : na
ra do Qneimado, n. 17.
Superiores phosphoros
para accehder charu-
tos, a 2,400 rs. agroza:
vendem-se na ra da Cadeia do Itecife, loja
de ferragens.de Antonio Joaquim Vidal.
Vende-se sag de primeira surte, seva-
dinha de Franca, sevada, gomma de araru-
ta e tapioca de Maranh.lo, por preco com-
modo : na ra das Cruzes, n. 40.
Freguezia.
Vende-se vinho da Figueira de superior
qualidade, a 1,280 rs. a caada e a 160 rs. a
garrafa ; dito branco de Lisboa, a 1,600 rs. a
caada e a 200 rs. agarrafa ; papel perlina
azul e branco, de superior qualidade, a
3,400 rs. a resma : no pateo do Terco, ven-
da n. 7.
Vende-se urna armacao de
louro, propria para venda, a quai
he feita a moderna, e o compra-
dor nao precisa fazer despeza al
gunia por estar at pintada de no-
vo, e o local nao poder ser melbor
por ser de esquina : quem preten-
der, dirija se atrs da matriz da
fioa-Vista, n. 4? que abi achara
com quem tratar e se far todo o
negocio.
Vendem-se meias finas de
linho e de algodo grosso, chega-
das ltimamente do Forto : na pra-
ca da Independencia, loja de fa-
zendas n. i.
Vende-se o engenho Jundiahy, no Rio-
Grande-do-Norte, 4 legoas distantejla capi-
tal com porlo de embarque, menos de
meia legoa com 4 legoas e meia de trra
de comprimento e urna de largura de boa
produceflo para mais de dousmil p.lcs, re-
gavel por urna correnle forte prompto a
moer com agoa e faltando-lhe a roda da
agoa : a tratar em l'ernambuco com Joa-
quim da Silva Castro, na ra do Crespo,
n. 4, ou na Parahiba com Antonio Jos Lo-
pes de Albuquerque no engenho Pureza,
ou no dito engenho Jundiahy.
~ Vende-se urna venda com poucos fun-
dos ou smente a armaeflo com os perten-
ces : na rus da Senzalla-Velha, n. 48.
Contina-se a vender manteiga ingle-
za muito superior : no Aterro da-Boa-VIs-
ta venda n. 54, pegada ao Estima.
Vende-se a venda do pateo de S.-Pedro,
n. 1,com poucos fundos: a tratar na mes-
ma venda.
Vende-se urna carteira grande paraes-
criptorio : na ra das Cruzes n. 39, pri-
meiro andar.
Vendem-se escravos bara-
tos, na ruadas Larangeiras, n. 14,
segundo andar, a saber : 6 pretos
de nacao, mocos e ptimos para
todo o kervico ; deus moleques ;
tres pretas de nucao Costa, de 18
a ao annos ; urna dita de nacao
Angola, de 2o annos e com algu-
mas habilidades ; urna dita criuti-
la, com urna cria de Ires mezes
muilo linda, que engomma, cose
e enzinha ; duas pardas de 35 an-
nos, que engommam, cozinham
muito bem e cotem ; e maisalguns
escravos.
Casa de modas francesas.
Buessard Millochau.
Aterro-da-toa-Visl,
loja 11 1.
Neste eslabejecimenlo recebeu-se pelo
Socrate ultimo navio vindo do Havre, um
lindo sorlimento de chapeos de seda de
todas as cores e dilos de palha para senho-
ra ; ditos de palha lisa e aberta para me-
ninas ; bonetes e chapeos de palha para
meninos; luvaa de pellica, brancas e de co-
res para hoaaem e senhora ; trancase fran-
jas para enhiles de vestidos ; chapeos e
bonetes de montara ; lindas manitelas e
capotinhos d seda e de bico ; camhraia de
teo da matriz de S.-Antonio sobrado n. 4
se dir quem vende. '
--Vende-se urna porcffo de cobre velho
de forro 1 na ra da Cadeia-Velha ,- loja de
fazendas, n. 51.
A 5<0 rs.
Na roa do Crespo, n. f 4t
oja de Jos Francisco
Dias,
vende-se hambnrgo multo fino com 3 pal-
mos e meio de largura, e com mistura de
algodOo, pelo barato preco de 390 rs. a
vara.
Vende-se, por preco com-
modo, urna casa terrea na ra de
.San-Goncallo: no Aterro-da-Ba-
Yivla,n. 4?i primeiro andar,
- Vende-se superior farinha de trigo
em meias barricas : na ra da Cadeia ,\'n
Itecife cscriptorio de Dean Youle & Com-
panhia, ou no primeiro armazem do becco
do Goncalves.
Vende-se superior bblachi-
nba deararuta, recentementeche-
gada do Rio-de Janeiro: no caes
da Alfandega, armazem de Ba-
cellar.
Vende-se, na ra da Aurora, n. 4, um
terno de tambores com rodetes eaguilhOes,
por 300,000 rs. e temos de carretas solhs
para os mesmos a 20,000 rs. o Urno.
Vende-se vinho engarrafado ha mui-
tos annos o mais superior que ha no mer-
cado ; Bzeitede carrapalo, a pataca a gar-
rafa ; vinho da Figueira a meia pataca*
garrafa : na roa das Cruzes, venda n. 20.
Vende-se um escravo de naedo Costa,
de 40 annos proprio para algum sitio por
disso entender, por preco commodo: ni
ra da Praia, n. 47, das 8 s 10 horas di
manhfla.
Vende-se o supeiior rap Paulo-Cordei-
ro que he quasi igual ao rap princaia da
Lisboa por commodo preco: na rut ,
Senzalla-NovB, n. 40, primeiro andar.
Vende-se um terreno com alicerecs em
Fra-de-Portus ao p do Pilar, junto a ca-
sa de Antonio Rodrigues Lima : a tratar ni
ra da Cruz, n. 47.
fta ra A ova, n. o\
vendem-ses eis escravos de bonitas figu-
ras, com habilidades ; duas pardas e umi
negrinha de It annos muito linda, pro-
pria para, se educar; um molecoto de 18
annos, bom cozinheiro e de boa conducta,
o que se allanca ao comprador.
Chapeos de sol,
de seda, pretos e decores, para homeme
senhora, muito bons: vendem-se na rui
Nova, n. 39, segundo andar, por cima do
cabcllereiio, em poreflo e a relalho. Na
mesma casa cobrm-see concertam-se ch-
peos de sol e bengalas, para os quaes lem
boas sedes e pannos : tudo por preco com-
modo e com muita brevidade.
~ Vende-se urna escrava de Angola, do
20 annos de bonita figura, boa'cozinhei-
ra engommadeira e costureira ; urna dita
boa vendedeira de fazendas ; urna dita de
40 anuos, muito boa cpzinheira e engom-
madeira esta se prefere que v para o
matto ; 2 escravos, um de 16 annos e o ou*
tro de 20 de boas figuras e ptimos para o
servico de campo : na ra do Collegio, n.
21, primeiro andar.
liscrftvos iufficoft
lintio ; filos; lencos de mSo; bicos e ren-
das fitas de seda e de velludo; camisinhas e
cnllarinhos bordados ; caabraias bordadas;
flores e plumas. No mesmo estabelecimen-
to fazem-se consecutivamente chapeo* ,
ucas e vestidla da ultima moda porpre-
commodo.
1 Vende-se um lindo molequy^le Han-
nos ; 2 ditos de 18 a 20 anuos ; utB pardo de
20 a 11 nos -de muito boa (gura atroprio ra-
ra pegeai, por ser de regular conduela ;
1 molequtde 18 a 20 runos, perfeito olli-
cial de lanoeiro ; dttaa pretas de elegantes
figuras, denatJ; duas ditas muito mu-
Cas coBaHabimades; urna dita muito ro-
busta, do todo o servico de campo : no pa-
Fugio, nodia 26 de setembro do cor-
rente anuo, o preto Joaquim de nacilo,
Angico, de 40 annos, grosso do corpo, alto;
tem as veas grossas, urna ferida na pern
esquerdae os ps cascudos, rosto compri-
do ; levou duas camisas do algodfio ame-
ricano urna dita de riscado, urna dita
branca urna calca de algodo americano ,
urna ceroula de algodfo da Ierra um cha-
peo de pello velho : quemo pegarleve-oi
ruada Cruz, n. 31, que ser generosamen-
te gratificado.
I'ugiram, do engenho S.-Paulo, fregue-
zia de Ipojuca, dous escravos do poder de
seusenhor, l/idoro Camello Pessoa deSi-
queira Cavalcante, conduaindo consigo um
cava lio alazflo, andador, com os ps bran-
cos ambos do gento de Angola, sendo
um mulecotc de cor fula cara redenda ,
(o nutro de cor fula, baixo; tem um ta-
lho na cabeca : o prmeiro de nome Tibur-
tinoe o segundo Francisco; fram encon-
trados no dia 26 para 27 do prximo passi-
dono lugar Jordfio: quem os pegar lve-
os ao dito engenho.
Ha cous.a de um annafugio ou desenci-
miuharam o pardinlio yndr, de 12 annos,
claro,olhos grandes,cabellos loros. Koga-se
as autoridades policiaes, ou outra qualquer
pessoa, que o apprehendam e levem-no
ra da Aurora, n. 4, que serfio gaatificados:
bom como sabendo-so quem o deseocaoii-
nhou se proceder contra elle.
Fugiram, no dia 18 de agosto prximo
passado, do engenho For no-da-Cal em Ulin-
da dous escravos : um pardo de nome Car-
los, de 40 annos pouco mais ou menos,
baixo, mal encarado ; tem os dedos dos ps
abortos: o oulro preto, de nome Rufino,
com as m3os ftmiras ; lem as pernas tor-
tas ; representa ter 50 annos : ambos leva-
ran! camisa de algodSozinho azul, cerou-
las de estopa e chapeo de palha velli:
quem os pegar leve-os ao dito engenho ,
ou na ra da Cadeia-Velha, n. 33, que ten
gratificado.
Fugio, lio domingo, 9 de setembro
prximo passado sem motivo algum do
sitio Je seu senlior, em Ponte-de-Uenii
cabra escuro de nome Luiz natural de
Iguarass de altura e corpo regulares,
pouca bai ba ; tem os dedos dos ps abortes
e rombudos, por ler sido muilo cambado;
falla descansada olhos azulados; toma
intuito tabaco ; foi comprado ao Sr. Manoel
Joaquim l'ereira da dita villa de Iguar^
k ; consta por informacOes certas andar
asn dita villa e seus suburbios em procura
ale quem o compro. Roga-se as autoridades
ipoliciaes.capitaes de campo e pessoas pa--.
uculares que o apprehendam e levem-no
ao dilo sitio, ou na roa do Trapicbe-NovOi
n. 36, que serfio gratificados.
Pian. : ir* TTP. DE M,
. M FABU. 184^
mi mi Ann \


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7INOBVJD_GTW6JP INGEST_TIME 2013-04-24T17:00:13Z PACKAGE AA00011611_06678
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES