Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06676


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Ah.io
XX.
Terca-feira 2
T*fir,A* D* 00,UUE10*-
jirahlba, segundas esextas-felras.
fiolanna 7j0.Norle) qulntas-felras ao luelo-
''inhem, Rio-Formoso, Porlo-Calvo
Cab.,37, no l.. a il e 21 de cada raex.
"tfu.'e Bonito, a 8 e 23.
c*'\!fce Flore.. eO. .
oiipd4 "d0* 8 d,u'-
Pama d> uta. -Chela a 1, as 8h. e I3.n. da t
Mioe. a 8. as I0h.e24m.dain.
Nova a 16, 2h.c53iu.dain.
Gresca24. 4h. e 44 in. dam.
PREAMAR SE HOJE.
Prlmelra as3 horas c minutosda tarde.
Segunda as 4 horas e 6 minutos da manh.
N. 519.
rasaos da MJB3cai*9lo.
Portees mezesfadiaiUedo) 4/000
Por seis ineze. VJHW
Porumanno
MAS BA SEMAWA.
1 Se*. S. Julia. Aud. do J. dos orf. e do m.da I. v.
2 Tere. Leodegario. Aud. da chae, do da 1.1.
T. do clv. e do dos folios da faici.da.
3 Quart. S. -andido. Aud. do J. da 2 v.do.v.
4 QuIaL S. Francisco de Assis. Aud. do J. dos orf.
5 ..Vs. nacido. Aud. do J. da 1. v. do clv.
e do dos feitos da fazenda. ,,.,
Sab. S. Bruno. Aud. da Chae, c do J. da 2. v. do
criine.
7 Dam. NossaSiMihoradoRosirio.
CAMBIOS EM 29 BE SETIWBRO.
Sobre Londres. 27 d. por 1/000 rs. a 00 dias.
. Pars. 370.
. Lisboa. 110 por cento.
^-saenaps:: as
frote._PaUc5e brasilciros...... #g a MM
Pesos columnarios....... J K^
Ditos mexicanos.......... 1/00a '#'
&-'
PARTE OFFICUL.
hjVKRNO DA PBOVIWU.A.
PEDIENTE DO DA 26 DE SETEMBRO
I nfli-'O -Aoingpectorda thesourana de
l d, commumeando queoExm. pre.i-
l. ledo Cear m 13 do corrente mandara
Ce. pe thesour.re de hienda daquel-
I nrnvincia e sobre essa a cargo de S S., a
luantade 10:007.905 rs. por conta do sup-
l -iio marcado na provisSo do Ihesou-
CTubSo n""oii.l de 23 de julho do cor-
%U nn. Parleipou-se ao presidente
mencionada provincia.
I lito -Ao mismo, scentiflcando-o de
L,ver approvado o conlrato de arrendamen-
L.i.s casis terreas pe.tencentes aos pro-
ti n c on.esn. 19 da roa de Sant.-The-
t e n. 10 da de Agoas-Verdes, com as
fondieof constantes de seu ofllc.o datado a
0t^- ^coronel Jos Pedro Vallo da
fc veira. para que mande entregar ao te-
f nte coronet Jos Ferreira de Azevedo.
Lmmandsflte do terceiro b. talhilo de erti.
baria a I c. estacionado na villa do Bonito,
l armas, pralrexo. o mmico* queex.s-
fem em aeu poder, ou no de nutro, rneme.
Jnueservir.m na columna que S. S. com-
Udou durante a ***"&E22
I exiliado que nos recibos se declare o es-
pado ern qoet.es objectos se acliarem
Isestesentido offlcioo-seao referido lenenle-
Lron 1 recommend.ndo-se-lho que mande
frecollier ao arsenal de guerra os menciona-
,Tlo!-Ao administrador das obras pu-
Iblicas. ordenando que faca unl ',;
Icolher aos armazens daquella particao
lum guinxo que se cha abandonado junto a
ponte daTacaruna desde o.nno de 18*7
Icni que se construio a mencionada ponte ,
le declarando que muilo estranhavel se tor-
Ina a falta de zelo dos empregados a cargo
Idc S. Me. que assim deixam ^""r"
los objectos pertencentes a o aerv.^o pu W-
Ico. sobro cuja conservado dev.am elles ter
CU!td0-Aomesmo,p.r.que,d.ped:i.
vinda da illia do Fernando, tornee, ao ad-
ministrador da mesa do consulado a que el
lehouver do roquisitar para caIcar carepi-
I che daquella repartido. Inte"rou-io o
inspector dali.c.our.ri. ra""Jraovinca
I i.nUria O presidente da provincia,
Lunool.mVtsU o disposto na lei de 3 de de-
1 zcnibro de 18*1 e no regulamento n. 1 de
31 de Janeiro de 18*2, resolve proviso, .a-
menle o secuinte : ,
Artigo l.o O municipio de Can.aru cons-
tituir um termo, sendo a "dj.^ "^
nicipal esercida pelos substitutos do artigo
19 da lei de 3 de dezembro de 18*I. .
A.t 2." O primeiro o segundo UbelliSe*
da dita villa servi-ao tamben de escr.vfles
docrime.'anto no ju./o OBhgfl.egM
na delegacia. O segundo UWhfciwii
escrivio privativo do jury > g" "J
| minaes, c Picar a scu cargo o registro gcral
^JuWfciio .Tomare, farexe^
t.r. presente resolucilo. Neste sentido
expediram-se as convenientes orden.
Hita.-O presidente da provincia alten-
dendo que, segundo a dispos.co d. se-
gunda paqrte'doB.rtigo 11 do regullmenlo
das arrematares de 11 deju no de 1843
nflo concluindo os arrematantes as obras
contratados no prazo marcado noo- >en-
lo, alm da multa da 10.' par o do. wlo-da
arremataclo, imposta l^d^WMojJfJ
no. deven, as obras ser concluidas por ad-
minislracSo a cusa do arrematante, e con-
siderando que a segunda parle do nono Ian-
co da estrada da Victoria nflo foi concluida
"e ,o pelo arrematante Joaquirn da
Fonsec?SoaPres de Figueiredo ese.. Hado
Jos Duarte Rangel, pelo V^f^"
sao da presidoncia.d.Uda de *^ue"',^,er
(p (hu se mandou contra elles proctuer
SlSlU .m que incorreram;.atienden-
do que as obras n3o se >'"*. *V.
uresenlo concluidas, como consta das Mi-
t do engenheiro Milet. resolve o eguiinU .
Artinof.' A obraa da segunda parte do
9.-l.nS a estrada da Victoria*ro con-
cluid.sV por adminiatraao a custa do arre-
matante Joaqu.m da Fonseca Soare de Fi-
Sedo. e oo scu liador Jos Duarte Ran-
gel, sendo feilas pcl. forma e sb as condi-
C6es e modo inJicado no orcarnenlo |>ln-
Use perlis, que serviram de baso a arrema-
Art. 2. O engenheiro Milet fica encarre-
cado de .justar um administrador, um
Boonlador e al trinta trabajadores, com
os quaes f.ra executar o dito lano de es-
trada ab.ixo de gua direccllo.
Art 3 o OS trabalhadores serSo aponta-
Ac* natro vezes durante o di., eseus ven-
cuenlos Ven. como o do administrador e
cunenios uo. semanaes,
Wmmm
co das obras publicas. ,
Art*. Concluido o lamjo rcrendo, aad-
la gera. u r _.. rnlltn, narrema-
Arl. C O secretario da provincia expedi-
ra copias desta resolucao os empregados e
repartieses a quem incumbe sua execucuo.
Neste sentido expediram-se as conve-
nientes communicagOos. mu
Dita. Concedendo annislia a uaxiroia-
no Antonio de Pinho Olivaos.
DEM DO DA 27.
Onlcio. -- Ao inspector da thesouraria da
fszenda, declarando ter approvado a pro-
posta.feit. pelo thesoureiro das rendas pro-
vinciaes.de Thomaz Pereira Pinto par. o lu-
gar de fiel do mesmo thesoure.ro.
Dito.-Ao inspector da pagador. imilitar,
par. que mande satisf.zer ao ""rifo
Z arsenal de m.rinha a quanti. do-0.M1
rs., em que importaram os v.vees compra-
dos p.ra fornecimento dos presos que fr.rn
enviados par.ailha de Fernando e da es-
colta que os acompanhou.--nte.rou-se o
nspector do referido arsenal.
Circul.r.-Aos juizes de paz dos primei-
ro. districlog das freguez.as da provincia
-Cumprindo prevenir qualqur equivoco
que possa haver sobre osele.tores e sup-
plentes quedevem ser convocados par. or-
uanisacad das mes.s paroch.aes que hao de
Srvlr n. eleiqSo de eleitores que se em
de rocder no di. 28 de oulubro prximo
. F ____ .t_t.aui Ai. itnu. senadores.
piriluosas. armas, ferramenta alguna nem
nstrumenio proprio azer arrombamen-
lo ; bem como que proh.b.m de urna hora
as tres d. tarde, durante o da, e das seis
horas da mesma lardo alo as seis da ma-
rina, seguinte, quonirjguem possa approxi-
mar-seas mesmas grades da cade.a a pre-
texto .lgum, nem fallar aos presos do segu-
ro! dooratorio e da prisco das mulhere,
devondo ser corridos os individuos sus-
poitos que pretenderem fallar 0= preso,
bem como os voluntes de roupa ou com.da,
ou qualquer outro, que entrarein par., al
diversas prisfles. rranciiM Car(o Boeae
Detchamp, capitHo ajuda
INTERIOR,
Al.Af.0AS
Extracto do expediento do Exm Sr. prtiiden-
te Dr. los Dent da Cunha e ligueirdo.
8 DE Af.OSTO.
Olllcio. Ao inspector interino da tho-
sourari.da fazenda, em resposta ap seu or-
licio de hontem sb n. 195, ordenan lXI ie(
n coi.rormid.de do artigo 1.^12 do g-
etelo de 7 de maio de 18*2. que ale nova
determinacao do governo imperial coiUi-
.1______ .^ae'.aa />,m \\ "ll.'.rt I
ruturo p.ra a ele.cSo de dou "n^0'"- Lacion.l destacada ..esta provincia,?Hito
resolv declarar Vroc. que os *"|0h,tanbt*r deludo de *er inelnid. n.u-
tima deuribuic.) do crdito, visto que pelo
aviso de 5 de junlio prximo passado foro*..
supplentesque devem ser convocados para
a organ.sacao das ditas mesas paroch.aes.
3o os que fram ltimamente ele.los vis-
to estarem cassados os poderes dos el.-.lores
da legislatur. passada quo findou pelai dl-
soluclo da cmara dos deput.dos, e serem
mis poderes prorogados nicamente p.ra
,,s trabalhos das mesas paroch.aes que er-
viram para eleicilo de deput.dos, eila a
qu.l, cess a su. compencia para outras
Portaria.-O presidente da provincia, in-
leirado pelo odelo que Iho a.rK.o n mesa
parochial da freguezia de haMMl*
llo.-VisU do modo regular porque se pro-
cVdeu perante ella eleiQ3o de eleitores
marcada para o di. 5 de .gosto MantftVO
de se haverem guardado aua e leicSc.todos
os requisitos sacramentaos da le de!9de
agosto de 18*0, bem como da occurrencia
do haver o delegado, o o promotor publico
junios a outros cidadSos proced.do a orga-
nisacno de um. segunda mes., e uma se-
gunda ele.ca. de eleitores, declara .o Sr
jui. de Pax da Tregnesia da Boa-\iU, Ma
avi^o UO O 11D 1UIIUW V i----------- ____
torisada a coniinuecao de um contingento
da mesma guarda.
Dilo. Ao mesmo. acompanhando u re-
messa de uuatro relatoros que v.eram coi.i.
o aviso do ministerio da guerra, dtalo .lo
13 de julho ultimo, contando as irregula-
ridades encontradas nascontas le despeza
militar paga nesta provincia nos mezesde
julho a dezembro do exercicio d. 1813 a
18*9, e do mez de dejembro por con'.a de
18*7 a 18*8. ..
Illm. Sr. -- lloje as du.s horas da tarde
recelii o odelo de V. S. em que me cominu-
nica as oceurrencias que se deram na. eiei-
c3o que see-t procedendo nessa villa, e
que por mu diversa forma ma fram rela-
tadas pelo juiz de paz supplento o n
nho, Adictos. Beberibe, Ponle-de-Uclu%a,
Aoi. pucos e Casa-Forte.-Queseremettes-
sem immediatamente ditas plantas a^secre-
taria da presidencia no caso de anda so
nfio ter reito, e se respondess ao secre-
"o'tro do engenheiro Jos Mamedc Alvos
Ferreira. oTerccendo nina planta o orca-
mento para o calcamento dos pateos do
CarmoeS.-Pedro.em subst.lu.Qao aos qu
Ihe remetiera u cmara para examinar. -
Inteiraila. ..
Outro do procurador, pe lindo Iho man-
dan, a cmara abonar a quanlia de 177.*00
r. qiiedesaendcracom o OOllogiO eleiloral
desla cid.de, egundo as conlaa que ap e-
sentava. fallando-lhe nimia os documentos
de oulr.s despejas com o mesmo lim, qu<-
ainda Iho n.lo f.V.m apresentados -gue
se desse ordom contadoria para abo-
a-las.
Outro do mesmo procurador, communi-
c.ndo que as lettras do contrato da afer-
r e "las medidas de ferio*. M*
competentemente firmida. pelos fiadores
dos respectivos arrematantes, e que as que-
'ria recolher ao cofre -Que se "f*6 or_
de... aosclavieularios para recoWMM.
Outro do fiscal do ba.rro do Itecife. par
tcipando ter feito correiQlo de porcoa. que
sendo arrematados, rroduz.ra.n a quanl a
de 50,500 rslivro de despezas que passaya
a entregar ao Ihcsoureiro dos lazaros-m-
Outro do mesmo fiscal, pedindo o paga-
mento da .juantia de 6.400 rs. ao Dr Jos
Joaquirn de Souza de duas corrida? de sau-
de.e para o cirurgflo Joaquirn Jos Alves
.le Albuquerque do 3.200 de urna dila,
esta foila no dia de agosto, o aquellas nos
das o e23 de iunlio do correte auno ;
assim como para elle fiscal da de 2 600 que
despendfira com o enlerramento d.i um 0.-
allO afrete de um botequeoconduzoa
bordo de diversas embircacOcs. -Que se p.S-
sassem man lados de pagamento das .luan-
liat requeridas, a eXCepcJoda do lr. Sou-
za que a cedeu em beneficio da munici-
palidadc. _._
Fui approvado o parecer da com-
misiBO especial dos Srs. Dr. Souza e
C.rneiro Monteiro sobre as contas do H.i-
Conladona da c.mara municipal do Rc-
cife, 30 de getembro de 18*9.
O contador,
,tfnnoci Gregorio daSihv.
F.l EICAO' PAR* DF.PI1TADOS CF.rtAF.S.
limitado da -otaca do collegio do Exu,
segundo a authentica remettiia ao t-xm.
Sr presidente da provincia.
1 vo***-
os sus.
bardo da Boa-Vista
Aloxandre Bernardino dos Bes e S.lv.
Jeronvmo Martiniano Tigueira de Mello
JoSolo Ferreira de Agui.r
Augusto Frederico de Olive.r.
joaquirn Pinto do Campos
Bebastinodo Bego Barros
Antonio Peregrino Maciel Mon eiro
Jos Rento da r.unha F.gueiredo
Jos Thomaz Nabi.ro de Araujo Jnior
Joaquirn VilHa de CasIroTavares
Venancio llenriques de Besende
Francisco de Paula Bapl'St
Francisco Xavier Paos Brrelo
Antonio Carneiro Machado Utos
Anln.iin Joaquirn de Mello
Alvaro BarbalboOohoa c.avalcat.te
Bernardo llabello da Silva Pereira
Antonio Cocino de S. Albuquerque
Francisco de Barros Barre
l'rbano Sabino Pessoa de Mel p
JnHo Clemente Pessoa de Heno
Jeronvmo Villola de Castro Tav.res
Francisco Joaquirn das Chagaa
ll-sultado da otaca/1 cm todo, ot JM*
eteitomes da provincia, ew/ui.w trnente o
dr Snlgueiro.
. VOTOS.
OS SHS.
ota
Bir.lo d. Boa-Vista "
Anionid+eregrno M.eiol Monteiro 8...
ScJiaslino do Beso Barros J*
Jos Thomaz N.bueo de Araujo Mr W
leronymo Msrtinla.no Flgooira de Mello ro
6S
63
63
63
63
63
50
*3
43
43
*
*3
32
32
21
20
20
20
19
13
2
t
1
1
me nao avisasse da exarcerbac^o dos par encontr da quanli rt.!'u,e,".'l;', lni da
dos, do estado ameacador que me diz ob-
la u "'-'-';" servara logo no primeiro da dos Iraliali.
noel da Silva Franco, r^KfSSh ele.tor.es, tenho
..comqu.ntoaelecao (,0(
mesa parochial, que, -
i que se procedou deb.ixo de su. presiden
cia estej. revestid, do todas as solemnida-
des para se podCr considerar a nica valida,
co iludo ..chuma decisao Ihe compete
semelhanle reaneito, por depender o
julgamenio desla eleiQ.1o da cmara dos
leputados, qual sera remetlida opporlu-
iianienle o dito odelo com todos os docu-
m tos a que elle se rebre.-Noaia sen ido
oraciou-aeao delgalo do termo da lloa-
Vista, exiginJo que norme c.rcumslanci.-
damenle..emelliaiiteM.peito.
Dita. Concedendo amnista a Manoel
pecno de Albuquerque Maraiiliao.
Gomniaiido da pra^a.
Quarttl do commando da proco na cidade do
Recife de Pernambuco, 23 de setembro de
18*9.
OBDEM DO DIA N. 40.
Sendo amanhaa *g3t**J*!ff
meto de S. M. o Imperador o Senhor I). Pe-
dro I do saudosa memoria, .OgU.tO pjTde
S. M. o imperador; o serv.cn se rara com d
armas em funeral, e a foiUleza do Brum,
ouTserve de regsro do porto.dara a salva
u? sabir e recolher do sol, e os t.ros de .n-
e0rva!.o durante o dia, .m ~ff*
ao disposto no decreto n. 22* de 2* de se
TSSffS- ""*Amorim Be:er-
ri, coronel e commandanle.
Ouartel docommando da praca na ***
Recife de Pen.ambuco, 23 d^setembro de
1849.
OBDEM ADDICIONAI. A 1.0 N. 40.
nillm Sr. coronel commandanle da pra-
cam.d"a convidar os Srs.cirurg.Oeg-mores
de c?.rncs% companhi.s fixas e cont.ngen-
.-- u Vnarnicao, a comparecarem ueste
1 ,..g ,,o dia 25 do correnle as 10
?r- fnroocimonto dos medicamentos
i'r^o iSBrul /ge do segundo ba-
c/rompf. capitao ajud.nte de ordena. .
Quartel do conmando da p't*"*** do
Recife, 27 de tetembro de 184.
ORDEM DO DIA N. 41.
O llim. Sr. coronel commandante da pra-
a dizer-ll.o que des.ie o
di.prime.ro do correnle odlce. ao juiz de
paz e ao supplente, declarando o mcupen-
samenlo acerca da quesUo que me elles .-
zeram; e, julgando a oslas horas conclu lo
o acto, nada ...ais tenho a r< solver sei.ao
oerguntar ao presidenlo da cmara munici-
pal, se o secretario respectivo achou-se pr-
senle ao juramento que tomaran ao juu
de paz supidente, em cn;o caso COMIjOTe
leg limamenle prestado o.n presenca do avi-
so de 23 de junlio de 183*, c se os vereado-
res supp en tes nreslaram l:nbe...jurame..to
antes ounU. mesma occasiao, para que
de ludo is o seja sabedor o governo ,ma>
ra aliin de ser o caso presente .0 poder
que tem de conl.ecer da legitimidade da
61 Aoroveto a occasiao para louvar a V S.
pelV maneira prudente com que se bouva
"ayssssrv:. $s {tit
em Macelo. 8 do aKo.sto de 18*9. Jos llen-
tTdl Cunha e Vigueiredo. -Ar. commandan-
le Superior Salvador Pereira e S.lva, delega-
do do lermo de San-Miguel.
_ naapondendo a duvi. a proposta por
Vmc em ollicio de 2* do julho prximo l.n-
do acerca da mal.icula da cqu.pagem das
barcacas e canoas pertencentes ao trafico
do orto, rios o lagas navcgave.s dos la pro-
vincia lnbo a dizer-lhe que, a vala do* ar-
eos 64 0 78 do regulamento de 19 do ma.o
de 1846, he subje.ta matricula a equipa-
gemdetacs en.barcacoes, como a das que
Mhem de barra fra; con. a dilTerenca, po-
m oue estas devem pagar o dire.lo de .0-
foraem o aquellas 0a5o somenle subjei-
U fuma licenca annual de 4,on rs., nos
ooS! cm semelhanle materia se deve
sen,Pre entender le. de uma maneira inais
heniana aocontribuinte. ____...
.eos guarde a Vmc. Palacio do governo
m Mac. 8 deagoslo de 18*9. -g
lo da Cunha e Figueiredo. --Sr. Francisco ue
Paula Ozorio, capitao do porto.
COUIIO lid iiim"<.....- ;. .
cmara, como inqu.l.no de 9 lojas da
praca da Independencia com a que Ihe deve
amesma cmara, proveniente das.mpressf.es
dos sois trabalhos. -
No aparecendo quem quizesso arrema-
tar os talhos dos congucs d Ba-VietB e
S.-Jos, deliberou acamara que no lun do
cnenlo .i!cz, quan lo linda anual arre-
nalacao .los meamO (albos, o procurador
arrecade as chaves dellcs o promov se
necessario fr, despejo judicial, partiel-
naiido-lh<- o occoindo para deliberar, con-
forme os int-resses de ?o pat.imonio.
Desp.char.m-ae as poticOes de IguMio
Francisco da Silva, de JoBo terrena de Mel-
lo, de Jos Ceraldo l.ima. de o.o Antonio
Garpinteiroda silva, de lu.z loarlo l v.v-
ra, de Manoel Lbano do Eepirito-Sanio, de
Manoel Joaquim Baplista, o levanlou-so a
SCEu.'./o.'o rio. a subscrevi. Uliveira, pres.dento.-
Vianna. Carneiro Monteiro. Mamedc. -
Souza. ^^_____
Alvaro Barbalho Uchda (.avalente
Jos Bento da Cunha Figueiredo
Francisco de Paula B.pl.sta
Jnao Jos Ferreira de Agolar
joaquirn Villcla de Castro Tav.ro.
Venancio llenriques de Bezende
Francisco Xavier Paes Brrelo
Antonio Joaquirn do Mello
A.ieustn Frederico de Oliveira
itoSdra IV-.rnardino^dos Rei. o Silva 50
45r,
436
425
675
661
647
6*3
593
589
565
5*2
515
nomneos de Souza Lato
Jos Joaquim Cocino
Antonio Coelho de Si e Albuquerque
Antonio C.rneiro Machado Bios
KLF.ICVO PAR DEPUTADOS PROVINCIAES.
VOTOS.
OS 1.8.
63
- aTSeC"~rP"Xrtott
.5 K q '* deSC0bf- PVmnesemo. irn Ir mnda recommend.r
IIAI.ANC0 DA RECEITA E DESPEZA^DA CA-
MABA MUNICIPAL DO RECIPE -NO MEZ
PBSETEMBODE 18*9.
Iteceita.
Aluguel das lojas da pra-
ca da Independencia ns.
1*1 a 1*7.
Dito da praca do mercado
da freguezia de S.-Jo-
sc, n. *.
Arerqao, saldo do preco
do contrato antece-
dente,... *
Cordeagrteselicencas, ns.
98 a 120.
Imposto do 2,000 rs. so-
bre mscales e bocetei-
ras, n. 137.
Mullas pelo regulamento
n. 120 de 31 de Janeiro
de 18*2, n. 14.
Dilas por infraeces das
posturas arrecadadas
pela polica,ns. 13 o*.
Dila pelo fiscal do Bccile,
ns. 1*5 a 158.
Dita polo fiscal de Santo-
Antonio, ns. 138 a 1*5.
Dita pelo fiscal de S.-Jose,
ns. 55 a 57.
Dita pelo fiscal da Ba-
Vista, ns. 59 a 63.
BaraodiS.iassuna
Mexindre Bernardino dos Bcis e Silva
Joflo Jos Ferreira de Agolar
Jos Ouiolino de Castro l.e.lo
Joaquim Pinto de Campos
Parifico l.opes dcSiqueira
lolro do Sooza Reis
Manoel ile Souza Teixeira
\ntoiiio('.arn-iro Machado Ros
Augusto Frederico de Oliveira
Joaquim Conexivos Lima
Tliom FernandeaMadelra de Castro
Francisco de Paula Baptista
Baro de Ipojuca
Manoel Pereira da Silva
Jo0 do llego Barros FalcBO
Bernardo Bibello da Silva Pereira
Joaquim de Souza Bcis
Ignacio do Barros Brrelo
Hcrculano (oi.Qalves da Bocha
Antonio Joaqun, de Mello
63
63
63
63
63
63
60
60
60
58
50
48
40
40
39
39
30
30
30
30
Antonio joaquim >" -"
Antonio de Vasconcelos M. de Drumnnd 30
260,520
05,000
374,000
126,100
2,000
230,000
PEnNAMBUCO
CMARA MUNICIPAL DO RECIFE.
6- s.ssaO oaniaaau eu 25 de serEMuao
de 18*9.
Presidencia do Sr. Barros.
Presentes os Srs. Carneiro Monteiro, Ma-
mede Dr.Moraes, V.aona.Ol.ye ra.Dr. Sou-
7, hilando com causa participada os do-
mis s'nhores, abro-se asessao e fo. lid.
e approv.da aacl. da antecedente.
O secretario leu o geguintc expediente
Dril odicio do secretario da provincia, par-
ticipando naolerem acompanludo ao; odi-
cio quea cmara dirigi a presidencia no
dia 9 o corrente, as plantas d. povoacao
0I*". ._______I-.- a.lr,l3 lili \ (ano III-
Supprimcnto p
mezes anteriores.
isaldos dos
mana.
Reis
Despeza.
Ordenados ecommissao relativa
ao mez de agosto, ns. t a 1*.
Jury e elecoes, ns. 15 a 18.
Custas de processos cr.m.nae n.
Concerlos de prodios e patrimo-
nio, n. 3. n
Lioipeza das ras, ns. 71 a u.
Luzes para a cadoia. n.
Eventuaes, ns. *3 a 5-
30,000
159,000
121,800
90,000
70,000
1:080,420
807,591
25*8,011
1:060,0*7
352,020
100,97*
305,7*0
192,6*0
28,800
4*7,790
Rodrigo Castor de A Maranho
Alvaro Barbalho l'cha Cav.lcante
Antonio Jos Pereira
Jos Pedro da Silva
Manoel Joaquim do Reg o A.
I eonardo Bczcrra de S. Cavalcanto
Fabio Vellozo da Silvera
Francisco Alvos ('.avalente C.mboim
Francisco Xavier Paes Birreto
Francisco de Paula B. de Almeida
Francisco Raphael de Mello llego
Francisco Rodrigues Sello
Umbelino Guedesde Mello
Francisco de Barros Brrelo
Francisco'lo Reg Barros Brrelo
lirmino Pereira Monteiro
Victoriano de S e Albuquerque
.Silvestre Antonio de Oliveua Mello
Jos Pedro Vellozo da Silvera
Jos Nicolao Regueira Costa
Lu/. Rodrigues Seto
l.uiz Paulino C. Vellez de Guevara
Lourenco Bezerra Carneiro da Cunta
LuizdeCarvall.oP.deAndr.de
Domingos Malaquias de Aguiar r. i.
Jos Peres Ca repello
Domingos de Souza l.eSo
Jos Francisco de Paiva
oscrdozo de Queroz Fonseca
Manoel Joaquim Carneiro d. Cunha
Manoel Francisco de Paula C. de A.
PeToCaudano de Ralis eS.lva
Pedio Francisco de P. Cavalcanto de A.
Joaquim Manoel Vieira de Mallo
Agostinho Bezerra da Silva 0.
Jos Antonio da Silva Pessoa
Antonio Baptista Gitiran.
Joaquim Jos da Costa
Joao de Caldas Ribeiro Campos
Jos Filippe de Souza Lejo
Francisco Joaquim das Cnagas
Urbano SabinoP.de Mello
Jeronymo Villela de C.stro T.v.re
30
30
30
30
30
30
30
30
30
30
30
30
30
30
30
30
'-9
29
29
29
29
29
29
29
2
29
29
28
28
28
28
28
28
28
28
28
28
28
28
98
94
2
2
RiS. 2548,0111


w
IW6
*em
Correspondencia.
Senhore* ledactores: QUas cepo e antea-
do de ler. porquo nada se tira das letlras
aonile mus velen) Iretas, tarde l. e antes
nile lera, no p*ario-Novo n. 91 de terta-fei-
ra,25do prximo passulo mez do selembro,
m oommunicado, carta ou cousa que o va-
]ha o por nomo no perca, mesmo porque
j;i hojo o nnme tio he vina voz com que te d.'io
a conhecer as cautas |, ropito, urna carta
do Sr. Manoel Elias de Houra em que elle
pretende mostrar o bom direito em seus
pleitos intenta los na qualldl le de arrema-
tante do imposto sobre as balancas do pe-
zar assucar nos trapiches desta cidade. Ape-
znr de quo o Sr. Moura, em a\>ono do bom
dircilo que diz ter, s aprsenle o rol dos
notiies deis poderosos por ello vencidos no
campo dos tribunaes cujas decises silo do
grande peso, bem quo soja acabado o lempo
dos roslos, com tudosou a dizer, por ago-
ra, que para no campo dos tribunaes se
vencerem os pleitos no basta s ter direito,
he preciso queesse mesmo direito si ja per-
seguido pilo meio competente e pela acedo
que a le presrreve, o ao Sr. Moura ne-
nhuma lei concede a achilo exeeutva para
como arrematante do imposto das halancas
de pf snr assucar hnver o que sejulga credor
nessa qualidade. Kis o grande defeito dos
proeessos intentados pelo Sr. Moura. Lu
alguma das horas em que estiver mais pa-
chorrento, se os genitores redactores se di-
gnaren) admillir-me, mostiarei que o Sr.
Moura nenhum privilegio tom para, contra
sens devednres c na qualidade de arrema-
tante das lacs balancas ou impusto dellas,
intentar a acco execuliva.
At hreve. Sou
\
Transporta
Siza dos bens de raz
Direilos novos e velhos o do
chr ncellaria
Dizima ib1 chancellara
Cartas de hachareis
Lgitmaces
Sello fixo e proporcional
ICiiiiiIiim cntiK di crlidOes
Premios dos depsitos pblicos
Imposto de lujas abortas
Exereicios findot.
Decima aduicional das corpora-
les de mo-morta
Dita ni h na
Imposto de lojas abortas
Dito de seges
Ditodo barcos do interior
Taxas de escravos
18.221
2:200,600
43i.3:.7
300.891
4,000
11,200
3:331.220
1,080
-2,017
124,000
C:628,216
1:601,303
0,825
2:464.780
119,600
182,400
888,000
brode1849.
Lieulhier.
-- O engonheiro, J. L. Vctor
Rs. 11:891,321
Recobadoria, l.tdeoutubro Je 1849.
.\o impedimento do rscrivo, o primoiro
escriptur..rio Joo Rodrigues de Miranda.
Movimento do Porto.
Y.
VaRIKI>\D!.
IIOGRAPHIA DF. DEMfll.NSKI.
Ileuriqieembinskinasceu no palatina-
do de Cracovia pelos lias du anno de 1791
Apenas saiiio da academia militar de Vieti-
11a encetou a sua carroira como sol lado ra-
so. Sen mer?cmento den causa rapidez
rom quo f ubio poslos em lempo de apo-
Ir..o ; de lorma que/contando tres annos de
servico, eili 1812 foi despachado capito no
acampamento de Smolensko.
Em l.cipsik foi condecorado com a Ipgi.io
de honra, e em 1814 achava-se ajudante do
general Wielhorki Em 1815 dcixou o exer-
Cito; casou secom urna sua patricia, e pas-
sou alguna annos tranquillamento t a re-
volucio da Polonia. Entilo desembainhou
de novo a espada, e a principio no posto de
major e depois no de coronel enneorreu pa-
ra siistenlar-sr a guerra. Ilrevc foi nomea- I
do general do ravallaria, o distinguio-so
nnlavelnienlo as balalhas do Dcmhe-Vi-
elki, l.iwc Kullew.
Em Oslroleuiki, commandamlo um corpo
de exeteito pela maior parle composto do
aldeos armados ligelra, re, el lio e des-
baratoil o inimigo, superior em numero o
arlilharia. Psssou depois l.ilhuania a
testa ila vanguarda polaca e entrn em to-
das as balalhas que se pelejaram naquellc
paiz. Quandn llie foi adversa a surto das
armas nao quiz implorar (Ih Prussia asylo,
e com una audacia de que a historia cunta
puucos ex mplos retirnu-se da l.itliuania
para Varsovia, desafinando e arrollando
immensna iwrigos, supporlando todas as in-
rommodidudcs da marcha Coreada, e resis-
tidlo com Ceg continuado ao poderoso
exercito do inimigo que o segua,
Aos 5 do agosto de 1831 cntrou trium-
pitante em Varsovia, e o governo e o povo
dis: ulavain a porfla a queni mais havia fes-
toja-lo e honra-lo. Os ufllciaes do seu exer-
cito brindaram-no com una honrosa es-
pada. Punco depois foi nomeado geonra-
lissimo. Destruida a Polonia, emigrou
para Tranca, d'nnde passou ao servco
Jo Egyplo, 0 por fim novamente vollou a
Paria.
Assim que Dembiaki vio o povo hngaro
resolutamente decidido a sacudir o jugo da
aborrecida aguia de uas cabecas, vdou a
dedicar sua espada a tilo sacrosanta Ciiisa,
visto que o inimigo da Hungra era um ver-
dugo da Polonia. 0 nobre orgulho de que
jo principio deu mostras, a lama de que ja
gotavae na primeiros Iriuinpbosqua oble-
vecontra Windschgraelz, fizeram que logo
conteguissea estima de tolo o exercito rna-
gyar, queso repulou mil vezes afortunado
tendo-o por chefe.
o Austraco, sobarbo |or natoreza e des-
penado, iccoulieccii em Demhinski um ba-
hil general, dolado de extraordinario cn-
genho o du valor heroico.
Ojiando paiveiam que peioravam as coli-
sas para a llungiia, Dembinski inflammou
o arior dos magvares com aquellas animo-
sas piilavias : .. Em hreve lempo estare-
mos em Vienna. E por certo, a no ser a
ir.tervenciio eslianha.se teria j verificado
o s-u pronostico.
O primoiro incito d'este general ho nun-
ca se ler esquecido de que os Hngaros
combatan) n'uma guerra nacional e revo-
lucin.na, porquanto souho conservar
constantemente cst carcter em suss ac-
tes u lililes. f'unheceu os crios dos
Austracos c ^uhe aproveitar-se dVlles
Apreciando as vantagens de um exercito
regular e bem disciplinado, nunca tr-tou
/Vacio. entrado! no dia i.'
Liverpool 43 dias, barca ingle/a Fh$a-
Johnston, de 216 toneladas, capjt!io Wil-
liam Dunalilsnn, rquipagem 13, carga fa-
zendas ; a Jnhns'on Pater & Companhia
San-Joo {Terra-Nova ) 33 dias, brigue
inglez Kunnymedes, du 200 toneladas, ca-
pitio Samuel Prowse, equipagem 14, car-
ga 2500 hanicas com bacalho ; a James
Crahtree & Companhia.
Kaviot taidos no metmo dia.
Arara I y Sumara brasilea Carlota, ca-
piln Jos (ioncalves Lima, carga varios
g"iicros. Passagciros, Vicente Crugel do
A mar I com 1 criado, Manoel Marinho
Telles. IzMoro Flihciro Lopes, Agostiuho
Joan francisco Carneiro Monteiro, Anto-
nio Moreira Vinhrs rom 1 cralo.
Liverpool llrigue ingles Andel, capilo
G. Cowper, carga assucar o algodQo. Pas-
sigeiro, Ceorge Choik, Inglez.
llavre-do-Cra(a lia iva francesa Jeune-Nel-
/;/, capito Josepli Tomberel, carga as-
sucar e algodflo. Passagciros Madamc
Henrieta Elise liacquet, Kranceza ; Joiio
Leonheert l.ewerer, SuiSSO ; Jos Darboza
Leal, Porlugiiez.
Jos Camello do Reg< Barro; jui: de pa do
primeiro dislricto do Poco-da-Panella em
virtuie da lei, etc.
Tendo de proceder-se nesta f reguezia, no
dia 28 da outubro futuro, em observancia is
ordena do Exm. Sr. presirlonle da provincia,
que me fram transmitidas pela cmara
muuniripal desta cidade em oflicio de 2
de junho do corrente, eleicflo dos pleito-
res que hilo de nomear os dous senadores
para proencherem as vagas deixadas na res-
pectiva cmara por fallecimbnto do conce-
Iheiro Antonio Carlos llibeiro de Andrarls
Machado e Silva o coronel Jos Carlos Mai-
rink da Silva Ferro convoco em cumpri-
mento da lei de 19 de agosto de 1846, e em
virtude das mencionadas ordens.os eleitorcs
a supplentes desta freguezia, cujos nomos
se segucm:
Eleitores.
EDITAES.
0 lllm. Sr. inspeclor da thesouraria da
fazenda provincial, cin cumplimento da or-
deindoKxui. Sr. presidente da provincia
de 19 do corrente, manda fa2er publico
que, perante o tribunal administrativo da
mesilla thesouraria, se ho de arrematar
nos dias 2, 3 o 4 do outubro prximo futu-
ro, a quein por menos lizer, os concertos
da nonio da Passagem-da-Magdalena, ava-
hados em 216,100 is. o.sh as clausulas es-
peciaos ahaixo transcriptas.
As pessoasqueso propozerem esta arre-
matarn), comparacatn na sala das sessOes
do sohredito tribunal, nos dias cima men-
cionados, pelo mcio-dia, competentemente
habilitadas.
E para constar se mandou atlixar o pre-
sente e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial do Pernamhuco, 20 de selembro de
1819. O secretario, Antonio Ferreira da
AnnunciaraS.
CoNCEBTOS DA PONTE DA MAGDALENA.
Clausulat especiaes da arremutaro.
i. Os concertos da ponte da Magdale-
na serflo fetos do modo indicado no orca-
icnlo apresentxilo nesta data approvaco
do Exm.Sr. presidente, e pelo preco de rs.
246,400.
> 2. As obras principiarlo no prazo de
20 dias, e roiicluir-sc-hio no do um mez.
Os SrsAntonio I.ins Caldas, Francisco
de Paula do Reg Barros, Francisco Jos
Alvos Cama, Joo Francisco do Reg Maia,
Sebaslio Antonio do Reg Rarros. Jos Ig-
nucio Pereira da Rocha,Francisco Muniz la-
vares, Joaquim Jos Carneiro Monteiro, Jos
Francisco Carneiro Monteiro, JosTheodo-
ro de Sena, Florencio Jos Carneiro Mon-
teiro, Manoel Caetano Soares Carneiro Mon-
teiro, Pedro Jos Carneiro Monteiro, Jofo
Leite llodovalho, Jos Francisco do Reg
Rarros.
Supplenlet.
Os Srs.Flix Ramos Lieulhier, Joo Se-
verino do Reg llarr.is, Miguel Joaquim do
llego Rarros, Scbastio Jos do Reg Bar-
reto, Rento da Rocha Wanderley Lilis, Jos
Lopes Cuimares, Joaquim Jos de Amorim,
Joaquim Tavares llodovalho, Joo Pires
Ferreira, Joaquim de Albuque.rquo Fernan-
dos Gama, Francisco Cezariu de Mello, An-
tonio Flix Maciel, Manoel Joaquim do Reg
Rarros, Joaquim Jos Cavalcante, Joaquim
Tiburcio Ferreira, Jos Feliciano Portel In.
A'i'm de que comparecen) no corpo da
igreja matriz desta mesma freguezia no re-
ferido da 28 i outubro, pelas 9 horas da
manha, para a organisaQflo da mesa pa-
rochial; ficando suhjeilos os que no com-
parrecrem ou no mandaren) escusa legiti-
ma multa comminada no art. 126 n. 2 da
citada lei de 19 de agosto de 1846.
O'ulro sim, convoco todos os cidados
qualilicados volantes nesta freguezia.
E para constar mandei fazer o presente
quo ser aflixado nos lugares mais pblicos
desta freguezia, e publicado pela imprensi.
Primeiro dislricto da freguezia do Poco-
da-Piinella,28desetombro de 1849. Eu,Joa-
quim Tavaret llodovalho, escrivo, escrevi.
los Camello do liego Barros.
por ter a carga quasi prompta, o hi8te San-
ioso : quem no mesmo quizer carregar, di-
rja-se a ra do Trap'che-Novo, n. 34, casa
de Nnvaes & Companhia.
--Para o Havre pretende seguir viagem
com muita hrevidade a barca franceza So-
crate por lera sua carga prompta : recebe
nicamente passageiros, para o que tem
excellentes commodos: trala-se com os
consignatarios da mesma barca, H. Lasser-
re & Companhia, na ra da Senzalla-Velba,
n. 138.
A barraca Conceico-de-Maria, fundeada
defronte do trapiche do algodo, sane para
a Para bina no dia 4 do corrente : quem na
mesma quizer carregar, para o quo se fro-
tara por menos do quese costuma pagar os
fieles para aquella provincia, dirija-se ao
mostr a bordo, ou a Manoel Antonio de
Jess, na ra larga do Rozario, padaria
n. 18.
Lei loes.
Schafheillin & Tobler farflo leilo, por
interveneo do corre tor lili vena de gran-
de sorlimentode fazendas de seda, la, li-
nho e algodo, as mais proprias deste mer-
cado: terca-feira,2do outubro, s 10ho-
ras da manbfla, no seu armazn) da ra da
Cruz.
-- N. O. Bieber & C. Carito leilo, em pre-
senta do consol argentino, por conta e
liscode quem pertencer, o por interven-
co do correlor Oliveira de urna porco
de cobre de forro volho do brigue argenti-
no La-Piala, vindo de Ruenos-Ayres com
destino a Antuerpia : quirta-feira 4 do
crrenle s 10 horas da manha no trapi-
che do Angelo. Em seguida immediata a
este leilo e no mesmo lugar, vendor-se-ha
sem limite de preeos o panno, macames ,
mastaros, vrrgas, agulha do marear um
sextante varios inappas e oolros objectus :
ludo outr'ora pertencenle a um patacho.
OTerece-se urna ama secr\para c. ,
um homem. solleiro, preferVj0 e,,.,"'1
ge.ro: na ruado Hospicio, n.V, B"*
Mr. Eduarddo Janes queir\T, .
30,000 rs. divida que contrahioWe na
aqui chegou. Mr. Gabriel lembs,,
anda resU pagr20,000 rs., pois I, bS(
too lempo quo Se tem esperado.
Ma botica do Sr. Vicente Jos t
na ra da Cadela do Recfe, n. 61, so d;'
quem precisa ile urna boa lavadeira
Jos Nunes de Oliveira tem justi (
tratados venda de sua casa sita no
da Capunga com a Sra O. Julia r'c
Almeida Pinto: quem se julgar com dr
a mesma proprieilado queira annuncj "
-1 Quem precisar de urna ama para \a
oservico, excepto engommar, dirija.
ra Augusta, n. 34.
Um moco inglez precisa alugarim-^l
leque que soja robusto para tratar de %7
vallos: na ra da Cruz, n. 63.
Quem precisar de um moco porluUM
paracaizeiro de cobrancas ou para outi
qualqiierarrumaco, dirija-se i ra de s'
Francisco n. 33.
Precisa-sede um homem que no le.
nlia familia e que entenda de plantaron
para 11 -almbar em um pequeo sitio : n
Soledade, ra do Joo-Kernandes-Vieiri
n. 24.
1 e con.
I'igir
di
'reitj
Avisos diversos.
do aceitar batalha campal, mas de gueiroa-
lo c.im pequeas divisOes, illudindo com
seus e.stiat-geiiias o inimigo. Assim foi
oxercitandu as suas tropas bisonhas para a
linal n;lo ter do recriar que urna grande
balalha decida do xito da guerra.
( OiVirio do Rio-de-Janeiro.)
tJfa
^!-|0.
ALFANDEGA.
Jtcndimenlo do dia 1.a ... .
CONSULADO GERAL.
lienliineiito do dia 1. .
CONSULADO PROVINCIAL.
P.cndimenlo do dia l.e .
7:397,908
183,250
284,850
IMPORTANCIA dos rendimenlos arrecada-
dos pela recebedona de ren-
das internas geraesda pro-
vincia de Pernamhuco em
todoomezdeoulubro pr-
ximo Iludo. a saber :
Exercirio corrente.
Furos de terreno d mariuha 18,221
mez,
ambos contados de conCormidade ao artigo
10 do regulamento de II dejulho de 1843.
3.' Toda a maJeira sera prviamento
examinada pelo engenheiro, c, approvada,
lavrai-se-ha um temo.
4*0 pagamento do importo da arre-
maluco rcalisar-se-ha depois de concluidos
os concertos a examinados pelo engenheiro.
5." Para ludo o mais que nao esla de-
terminado mis 1 rsenles clausulas especiaes
saguir-se-ba iuteiramente o quo dispOe o
precitado regulamento.
Gabinete dos engenheiros, 18 de selem-
bro de 1849. O engenheiro, J. /.. Vctor
Lieulhier. ><
O lllm. Sr. inspeclor da thesouraria
da fazenda provincial, em cumprimenlo da
or.lem do Exm. Sr. presideulc da provincia
de 19 do conenle, manda fazer publico que,
perante o tribunal 1 Iministralivo da mes-
ma thesouraria, se ho de arrematar nos
dias 2, 3 e 4 do outubro prximo futuro, a
quem por menos lizer, os concertos da | 011-
tc dos Afogados, avahados em 555,500 ris
c gofa as clausulas especiaos ahaixo decla-
radas.
As pessoas quo se propozerem esla
arrematarlo, comparetam na sala das ses-
sOes do sobredito tribunal, nos dias cima I
Indicados, pelo meio-dia, competentemen-
te habilitadas.
K para constar se mandou aflixaro pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernamhuco, 20 de selembro de
1849. O secretario, Antonio Ferreira da
Annunciacdo.
CONCERTOS DA PONTE DOS AFOGADOS.
Clausulas especiaes da arrematacao.
1.* Os concertos da ponte dos Afoga-
dos serlo feitos de conformidade e do modo
indicado no orea ment aposentados taen
data approviiq'io iloggni. Sr. presidente
da, o pelo preco Je 555,500 rs.
11 2." As obras principiarlo no prazo de
um mez e concluir-se-hflo no do dous me-
zes, ambos contados de conformidade com
o artigo 10 do regulamento das arremata-
<>'.-. iie I I ck: jiillio de 1843.
3.a O pagamento do importo das obras
realisar-se-ha depois deexecutados os con-
certos e examinados pelo engenheiro.
4.' A madeira ser previamente exami-
nada pelo engeuheiro, e, approvada, la-
vrar-se-ha um termo.
5.a Para ludo o mais que no esla de-
terminado as presentes clausulas espe-
ciaes eeguir-se-hu inleiramenle o que dis-
poe o regulaineulo das arrenutaces de 11
dejulho de 1843.
Gabinete do engenheiro, 17 de selera-
Francisco do Bego Barros, tenente do primeiro
batalhdo da guarda nacional do municipio
de O/inda, e fiscal da freguezia da S, em
virtude da lei, etc.
Paco saber aos moradores desl fregue-
zia quo o art. 35 d*s posturas municipaes
prohibe conservar vagando dentro da cida-
do cabras, porcos, com cangas ou sem
ellas ; bem como cues sollos pelas ras ;
sb as penas de seren os primeiros apre-
hendidos, e arrematados em beneficio da
cmara, e os ltimos morios, e seus do-
nos multados em 2,000 rs., na conCormida-
I dedo mesmo artigo.
Outro sim, lembro queoartigo 43 im-
pfle lamben) aos proprietarios, cujos pre-
dios se acharan com seus passeios armi-
ados, 011 desconcertados de qualquer Cor-
ma, a multa de 2,000, e aos que as no ti-
re m a de 20,000. Pelo mesmo artigo 43,
os inquilinos so obrigados a conservar
limpas p varridass frentes de suas habi-
tacOes at o meio da ra, sb pena de 2,000
rs. de multa.
Tambem faz saber as quitandeiras, quo
os lugares destinados para seus mercados
so a riboira e largo do Amparo, sendo
as contraventoras mllalas em 1,000 rs.,
na conformidad do art. 34.
E.para que no alleguein ignorancia,faz o
prsenle, e marca o prazo de 8 dias, ronta-
dos da dala deste, aliui dos donnos dosani-
maes referidos, e os proprietarios dos pre-
dios satisfacen) as exigencias municipaes;
findns os quaes, obrara contra os remissos,
todos sem exceptu, segundo as rigorosas
determinates da le.
Freguezia da S da cidade de Olinda, 1
de outubro de 1849.
______ Francisco do liego Barros.
Em 9 de dexembro do corrente anno
(inda o arrendamento feito com os Snrs.
Johnston Pater & C., do bem condecido si-
tio do Arraial, do finado Joo Carlos Perei-
ra de Burgos : quem, portanto, o pretender
por um novo arrendamento do tres annos,
dirija-se ao paleo do Carino, n. 18, a enlen-
der-se com o Burgos.
Pede-se to Snr. Thom Pereira Lagos
quo por favor queira mandar a resposla da-
quclla carta que icou de a dar sem falta ha
muitos dias: esla exigencia se faz em con-
sequencia de ser sua morada muito dis-
tante.
Aluga-so um grande armazem com ser-
venta para a mar pequea, o porto de
embarque e desembarque : na ra da Son-
zalla, n. 42 a tratar com S. J. Johnston &
Companhia.
NOVO METHODO PRTICO E TIIEORICODA
I.INCOA FRANCEZA ,
por Luiz Antonio Burgain 2 v. por 6 rs.
Acaba do apparecer no Itio-de-Janeiro
esta interessante grammalica pela qual
em muito pouco lempo, e sem a fastidiosa
tarefe do estudar de cor verbos e significa-
dos so aprende a fallar, traducir e cscre-
ver com perfeito a lingoa franceza: ven-
de-se na praca do Commercio, n. 2, pri-
meiro andar.
Declaraces.
A ailministrato geral das obras publi-
cas, por autoi i-aefio do Exm. Sr. presiden-
te da provincia, contrata a venda do ferro
da grade velha da ponte da Ba-Visla, sen-
do a despeza do peso e arruinacao por con-
tado comprador. Quem o quizer comprar,
dirija-se mesma repartico qualquer
hora de expediente.
O arsenal do guerra precisa comprar
pranchflesde amarello, tabeas deassoalho
dedilo, costados de po-d'oleo o ditos de
amarello : quem tais qualidadrs de madei-
ra tiver e quizer vender, comparecer na
sala da directora do mesmo arsenal, com
sua proposta, no dia 2 de outubro prximo
vindouro.
Avisos martimos.
Para as pessoas que len-
cionam seguir viagem.
No pateo de S.-Pedro casa terrea n. 8,
liram-so passaportes para dentro e fra do
imperio, corrom-so folhas o despacham-se
escravos e para este fim tan.bem pde-se
procurar na piara da Independencia livra-
ra ns. 6 e 8.
Aluga-se o armazem n. 4, na travessa
da Madre-de-Deos: a tratar no mesmo lu-
gar, n.6.
Amores e Saudades
Roga-se aos Srs. J. C. L., S. A. C. Ju,
mor, S. G. S. I, e J. II. A. esludante di
Maranho, que venham pagar o que deven
na ra do Queimado 11. 39; do contrario
verfio os seus nomes por extenso nesta lo|/>,
Antonio Francisco Dornellas monu
Boa-Vista ra Velha, n. 113.
AlezandreSpina, natural de Pisa, r0l
quem no seculo XIV fez o maior dos bens
humanidade que t entilo eslava como sen.
tenciada depois de certa idade a mor*
de alguma cathaslrofe, como fosse queilu
couce. trambolhOes, canelladat, etc., irla'
por ofoito de vista curta ou cansada que ge.
ramente appareco nessa poca: foi elle
quem primeiro descobrio os oculos par
nariz : com o uso del les se nivellam at ni,.
des, as sriencias nos velhos no ficam es-
tacionarias ellesseguein cornos mocosm
progressos dellas, no os temen) as di*
cussoes, e isto ludo he devido ao uso dos
oculos : assim, quem os quizer bons, diri-
ja-se ra larga do Rozario, n. 35.
-- Manoel Joaquim Pascoal Ramos conti-
na 1. receber escravos por commisso pin
Cazer venda por conta de seus sentimos:
quera do seu presumo se quizer ulilisar,
dirija-se ra do Collegio, n. 21, priuieiro
andar.
l)-sc 1:800,000 rs. a premio em todo
ou em partes sobre peuhores, typotheci,
ou firmas, sendo estas duas a contento,
pelo lempo que se convencionar : na rui
Augusta, t-M'ceiro sobrado a esquerdi,
vindo do chaCariz do Aterra.
Firmiano Jos Rodrigues Ferreira, que-
rendo tratar de vender seus dous estabe-
lecimenlos de fazendas que tem no Passeio-
Publico, ns. 11 e19, rogaaos seus dovedo-
res. tanto da praca como os de Jora que
quinto antes venham pagar seus dbitos,
aflm de que com mais hrevidade possa li-
quidar suas transaecas; esperando de seus
amigos assim o fagam.

i
-- Para o Aracaly sabe, at o lim do cor-
rente mez, a sumaca Carlota, por se adiar
com a maior parte da carga a bordo : para o
tosanle trala-se com Luiz Jos de S Arau-
jo, na ruada Cruz, n. 33.
i'aia o IWo-iie-Jnneiro salte
no dia 10 de outubro o patacho
San-Jos-Americano : para o res
to du carga, passageiros e escravos
a rete, trata-se com o capillo, no
ces da Alfandega, ou na ra da
Madre-de-eo, n. 3, tereciro
andar.
Para oAss sabe, nesles oito dias, o
brigue Santa-Uaria-Ba-Sortc : quem no
mesmo quizer carregar 011 ir de passagem,
dirija-so ao escriplorio de Manoel Goncal-
ves a Silva, ou aocapitSo a bordo do dilo
navio, fundeado na volta do Forle-do-alal-
tos.
- Para a Babia sabe em mui pouco* dias
Roga-se aos assignantes desta poezia que
queiram procurar seus cxemplares no ar-
mazem de molhados, airas do Corpo-San-
to, ti. 66. Tamhem seofferecem a lodas as
pessoas apaixonadas do poezias exemplarps
desta obra por preco muito commndo, chc-
gada ltimamente do Rio-de-Janeiro.
-- Roga-se aos Srs. G. L. de O., C. A. de
C C e.i. 1 i ila s. de pagarem o importe
do que lomaram em gneros de primeira
necessidade na casaba ra do Rozario da
Boa-Vista em 1816 : islo no prazo de 8
dias, se no quizeremter o desgoslo de
verem seus nomes por extenso nesta folha,
oceupaces e importe das quanlias : na tra-
vessa da Concordia sobrado n. 5, das 6 s
8 lloras da manha, e das 5 s 7 da tarde.
--Precisa-se .lugar urna prela para o
servio interno e externo de urna casa : no
caes do Ramos segundo sobrado.
Alfinele de cornalina.
Perdeu-se no dia 23 do passado, desde a
ra do Hospicio, vindo pelo Aterro, al qua-
si chegar a ponto, um alnelo grande de
cornalina encastuado em ouro : quem o ti-
ver achado e o queira restituir, dirija-se
lypographia IJoifio, ra deste tiome, que ahi
so dir a quem pe lenco para recompensar.
~ Prccisa-se alugar urna canoa, ou bar-
cat*. que por grando no perde : a fallar
no lugar dos Remedios com Simio Cor-
ris Cavalcante Macambira
--Os abaixo assignados, passageiros viu-
dos na baica portugueza Tejo chegada re-
centemente de Pornamqueo, de que ho com-
mandanteSilverioMaiioel dos Iteis teem
de agradecer ao coasni and ante e mais olli-
ciaes o bom acolhimenlo e traiamento que
ti vera m durante a viagem ;e ror gralido
aproveitama Colha deste jornal para olTere-
ccrem seus prestimos, tanto nesla illia co-
mo coi oulra qualquer parle. MosMaf joe
Pacheco i Mello. Antonio fieira Martins
Jet de Uedeiros Tavaret.
{o Correto llltchaelense.)
Oannuncio publicado no Diario n 117
de 28 de selembro com as lellras J. G. d
P. no se entendo com o Sr. Jos Goucal-
vesda Porciuncula.
-OSr. ex-cadeteJ. F. de A. queira quan-
lo antes vir pagar a conlinha que deve no
pateo do Collegio, n. 6, visto no podr-se
oais com suas cassuadas; do contrario,
vera o seu nomo por extenso nesta folha.
Antonio Joaquim de Almeida, Portu-
guez, muda seu nomo para Antonio
DEPOSITO GERAL
9 do superior rap areia-vrzta \
# ta fabrica de Gantois Pai- s>
Ihe&c Companhia, na Ba- 1
m ,hh. &
% Domingos AlvesMalheus, agente da 9
f>; fabrica de tap superior arcia prcla (9
?i e meio grosso da Baha, tem aberto o 4
* seu deposito na ra Cruz, no Recife, 4
n. 52, primeiro andar, onde se achara
?5 sempre deste ezcellente e mais acre-
C>;5 ditado rap que at o presente se tem
4 fabricadu no Rrasil: vonde-se em bo-
? les de una e meia libra por prego
mais com modo do que em oulra qual-
5 quer parte.
Quem annunciou querer comprar dez
portas vclnas do amarello e portadas tam-
bem vclhas de pao de lei, muito boas, pro-
cure na ra da Gloria, 11. 87, segundo an-
dar, que achara com quem tratar.
-- Juo Ignacio Avilla faz scienle ao res-
petavel publico, e em particular a seus
freguezes. que mudou o seu estabeleci-
ineuto do louca da esquina da ra da Auro-
ra para a ra Nova 11. 7, aondn continua 1
ter a mais acreditada louca ingleza e crys-
taes do mais apurado gosto de Pars.
Precisa-se de um homem que seja prs-
ticoda Parahiba e Maranguape para.servir
decontra-meslree pratcode urna barcaga:
quem estiver nestas circumstancias, diri-
ja sea ra larga do Rozario," padaria n. 18.
Na mosma padaria rompram-se 2 quarlos
capazesde podrem fazer urna viagem para
o serlo.
Quem annunciou querer hypothecar
um sobrad do dous andares em boa ra,
dirija-se ra estrellado Rozario, 11. 43,
segundo andar, que se dir quem faz este
negocio.
Aluga-se um sitio da parte da sombra,
na estrada do Monteiro, com bastantes fru-
tiiras boa agoa de beber, bariho perto, e
que he oplimo para se passar a fesla : a ira.
lar no Mondego, padaria, n. 95.
-Um moto bastante habilitado e rocen-
teniente chegado a esta cidade se prope,
oua regerem qualquer collegio as aulas da
primeiras ledras, desenho linear, gram-
malica portugueza laim, francez, ou a
se contratar para fra com qualquer pai de
familia que queira dar instruccaoa seus li-
Ihos : accrescendo por dentis que em dous
anuos aprompla qualquer aprendiz, visto o
methodo paiticular com que leccionouna
llahis muitos annos em um dos ruelhores
collegios : quem pretender dirija-se a esla
typogrrahia em caria fechada com as ini-
ciaes P. R.
-Um moto chogado ltimamente do Rio-
Grande-do-Sul, onde sorvio de guarda-li-
vros, deseja so emprear nesta cidade, ou
para fra em alguma casa commercial, pa-
ra o que, almda pralica, possueo curso de
aula do commercio e entendo tanto de par-
tidas dobradas como simples: o mesmo sa
dispOea fazer qualquer escripia oarlicajf,.
'al- fuVaoimrin,: .. TJ p,rV Anlon' pOe a fazer qualquer'escripia parlica
tr Z,t 1I C| ~ir p a*,h?v"r ?u" ,,rm"e = quemVcis.r d,r,ja-se a esl *
ias brodeTw? ~ 0Utu" '^"phiaein caria fechada com a ini-
aiaes F. K.
II FC.IVFI


Jo Sr. redactor do Fiscal..
Tendo o Sr. redactor do Fiscal
0 n< 4 do memo. peridico a-
Lncado a proposicSo de que o
Xniarquez de Pombal nascra ero
Ipernambuco ; e sendo princ'rpio
lestabclecido e geralmeote sabido
,e queiles que avancam urna
Fproposicao cumpre prova-Ia, ro-
emos ao dito Sr. redactor queira
mostrar, [>or roeio de documento
autentico, a prova de sua assercao.
listo deseja Um Porluguez.
Os Srs A. R.M., J.T.A. e F. J. G. A.
niicirmn ir ou mandar pagar oque deyem
In venda da ra Diroita, n. 18 ; do contra-
Irio ter.io de ver o seus nomes por extenso
Incslafolha.
Lotera co Guadalupe.
Sexta-foira.do corrento, atidam as ro-
ldas desta lotera no consistorio da igreja da
lconcei(3o dos militares, as 8 horas da mi -
Inliain. Os bilhetes que restaren) s se ven-
Ideru ale esta hora.
AVISO.
No dia 27 de maio do correhte, fugiram
Ido engenho Agoa-Claras de Urucu', da
IcomarradeS.-Antflo, da viuva do Burgos
SiFilhos.,osescravos seguintes: Vicente,
nardo,de 26annOs, altura regular, cabel-
los crescidos e um pouco carapinhados,
lesla sohre-sahida olhos pequeos o upa-
Eos nariz chato tomador de tabaco, re-
lo descarnado e com ospinhas, sem qiiaai
turba alguma ; gosta de vestir-se a serta-
i'ia ; loi escravo do finado SebssliSo ios
jji .Mii ira, da fazenda Venera, distante 8
fcgoasdeS.-Antao; acompanhava aos co-
ladores da casa quando iam as cobrancas
ios serloesdo poente ao sul, donde he co-
checillo; levou urna camisa de madapo-
ln 1 calca do casimira usada, 1 jaqueta de
brrtinha, 1 bonete de velludo azul usailo,
chapeo de palha, 1 dito prelo de pello :
.uaquim, crioulo, bastante preto, de 38 an-
u' alto, aecco, cara pequea, bem auis-
Eado ; cosluma levar a mao a barba quan-
do falla ; he bastante gago, andar compas-
eado muito amigo do dito Vicente; di-
m ler pai em Cameleira alm do rio Ipo-
mea ; gosla de andar com chapeo de couro;
Jjevoul chapeo prcto de pello, um dito de
fcouro, a jaqueles brancas, 1 calca de brim
pardo 1 dita de riscado, 1 camisa de ma-
Vpolao 2 ditas de algodio da trra e ce-
foulas; foi escravo do capilSo Leandro
Bandeirade Moura do Patu', em Apody, da
provincia do Bio-Grande-do-Nortc o qual
Presentemente acha-se em Bananeiras per-
iodo Brcjo-de-Areia da provincia da Parahi-
la. Conslou que estes escravos estiveram
hos suburbios desta cidade do Itccife, mas
presume-se que, se nao parliram para o ia-
u de Pajahu', ou Gamileira dita nem pa-
ta os seiles desselado, seguirm com mais
Wobabilidade para a Parahiba, ou Rio-
Grande-Jo-Norta onde ha muitos prenles
os ditos Mouras.de alguna dos qunes tal-
cz cstejamsendo protegidos.passando mui-
[as vrzes por forros. Iloga-se a todas as auto-
ridades policiaes, pessoas particulares e
capitiies de campo qno os apprchendam e
|evem-os ao dito engenho ou no Recife,
praca do Cooimercio n. 2, ao Sr. Lino Jos
de Castro Araujo, que serfto generosa men-
te gratificados, por maneira do ficarem
summamente satisfeilos.
Aluga-se o sitio da estrada do Cordeiro,
liem conhecido, s proprio para negocian-
te estrangeiro, ou quem tenha tratamen-
: bem como vaiios sitios e casas pequ-
is para se passar a fesla tanto na campi-
a como na ra da Gasa-Forte : tratar na
ra do Amorim, u. 15.
-- l'recisii-se alugar urna escrava que sai-
Ki bem fazer o servico interno de urna casa
|c comprar na ra : quem a tiver, dirija-se
i ra do Queimado, n 37, primeiro andar,
:|n achara com quem tratar.
DAURORA 5
C. Slarr & Companhia teem a honra de
visar aps sus freguezes, e ao publico em
eral, que a sua grande fundiclio em S.-
ifnaro, almdo sorlimento que conslan-
emente lom acha-se de novo provida de
iuiias moendas de canna, e de varios ta-
lanhos feilas no mesmo eslabelecimento
elos mais peritos ofliciaes, e com o maior
uidadoeperfeico; tanto assim he, que
sannunciantesse ufanam em garanti-las
'lo primeiro anuo. As moendas inteiras
odas de ferro*, construidas as oflicinas
os annuncianles sflo muilo superiores a
uaesqucr'outras da inesma nalureza que
le agora teem sido aqui ofTerecidas, pois
quellas encerram em si certose importan-
es inelhoramcntos, resultado de mais de
O annos de experiencia e pratica do paiz.
--A abaixoassignada,viuva de Jos doMon-
l.ima, faz scienle an respeilavel publico,
ue na comprelirnalo das trras, onde se
cha erigido o engenho Aguas-Bellas que/os
mil igues de Oliveira Lima deu a carga do
nveutario que se procedeu nos bens de
cu casal pelo fallecinicnlo de sua mulher,
U um terreno, O qual he indispulavel-
eule propriedade da ahaixo assignada, e
os orphaos, seus filhos e lutellados, da
11 i I o mesmo Lima dolosamente seapoa-
miii e nell talvez lenlia edificado parle das
obraa do engenho; mas a abaixo assignada,
confiada as leis do paiz e na inlegiidade
los juizes, protesta desde j por este de por
accq competente em juizo defender seu
direito e de seus fllhns, e reivindicar sua
propriedade, cujos ttulos bem claros e des-
enlia racedos tem em seu poder. Recife,
28 da aelembro de 1819 Anna Joaquina do
fitticimento.
7- Na noite dp dia 28 para 29 do prximo
ssailo furtaram do sitio de Albino Jos
eireira da Gunha no Manguinho um ca-
llo ruco-prrlo, bastante magro e feio:
wm o pegar leve-o ao dito sitio ou na
rn?do Queimado, n. G, que ser gratifica-
do com 50,000 rs.
-- Albiuo Jos ferreira da Cunba uiora.no
Manguinho primeiro sitio passando a pon-
te lado esqucnlo.
Precisa-se de um caixeiro que entenda
de negocio de venda e que de fiador a sua
conducta : na ra da Gruz n. 37.
Dentesartificiaes.
J. A. S. Jane, dentista, participa ao res-
peitavel publico quo contina a exercer a
sua profissio na ra estreita do Bozario ,
n. 16, primeiro andar.
o Bixas. |
Na praca da lndpeu-
g dencia, n. 10, |
j ao voltar para a ra das Cruzes, alu-
X gam-se o vendem-se bixas de Ham- *.
C burgo : lamben) vilo-se applicar pa- i".'
ra commodidde dos freguezes ; ti- *j
* ram-se denles, sangra-se e appl- *J
O cam-se ventosas: tud"o por preco O
O commodo. O
Sooooooooo OOOOOOOQ
Aluga-se o segundo andar do sobra-
do da ra da Cadeia do Recife, por baixn
do Sr. Dr. Pinto cujo sobrado he o melhor
possivel: a tratar na praca da Boa-V*isla ,
casa terrea n. 28.
~ Deseja-se fallar a negocio de bastante
interesse, na ra da Cadeia do.Recite, n.
2*. luja de cambio, com os Srs. Joaqun)
Jos Marques, Manoel Gomes da Silva, Ma-
noel de Amorim Lima, l.uiz Ribeiro Ma-
chado, Francisco Goncalves Orm, lzdro
de Santa-Clara, JoSo Baplisla Vielra Cas-
tro Manoel Francisco da Costa Lobo.
Afercao.
Antonio Goncalves de Moraes faz publico
quearrematou ocontratoda afencodeslc
municipio, para oque Icm aberto a casa
na ra da Assumpcfio, n. onde poderSo
concorrer os interessados das 8 horas da
manbSa s da tarde. p<
hoga-se ao Sr. Jos Hara
Vasconeellosde Borbjm que, vis-
to estar nesta praca, queira man
dar pagar o aluguel do primeiro
andar que alugou, isto antes que
se v para o matto.
Arrenda-se um sitio com casa de so-
brado, no im da ra dos Gatos, em lin-
da : a tratar no mesmo sitio ou no enge-
nho Forno-da-Cal.
Francisco l.uiz da Silva Jnior remelle
para o Ro-de-Janeiro, por ordem de seu
pai Francisco Luiz da Silva, o seu eserravo
Gabriel.
-OSr. BernarJno Luz Ferrera, mora-
dor nos A Togados, queira mandar receber
urna carta na livrara da praca da Indepen-
dencia, livraria ns 6 e 8.
Augusto S. Corbett avisa a
quem Ihe convier que acaba de re-
ceber de Inglaterra um completo
sorlimento de pedras( marmore),
proprias para consolos e lavato-
rios: todas talbadas com mnito
gosto e perfeicao: os pretenden-
tes dirijatn-se a ra da Cadeia
n. 48.
Quem ar.nuncou querer comprar urna
batanea grande com concha chapeada e cor-
rente de ferro, procure na ra da Glora, n
87, que achara com quem tratar.
Precisa-so deum feltor para um sitio :
na povoacao dos Afogados. a fallar com
Manoel Joaqun) do Reg Albuquerque.
Compras.
Compra-se urna obra de moral do Mon-
te segunda edico na ra da Cadeia-Vo-
Iha', n. 3.
Compra-so urna fazenda de gado no
sertSo de Cariry, a bera do ro Parahiba ,
sendo o lugar bom para criar tendocasa ,
currarse ierra nicamente quanto baste,
com algum gado de producco cque seja
distante desta praca 50 legoas pouco mais ou
menos: nesta typographia se dir quem
compra. ... ,
-- Compram-se pares de brincos de ouro
de lei, de 3 a 5 oitavas; anneles que sir-
van) para senhora ; urna pulseira que nflo
seja anliga I na ra do Cabuga, n. i C.
-- Compra-se um torrador para care :
quemo tiversnnuncie.
Compra-se um escravo que seja bom
offlcal de sapaleiro, de boa conducta o que
nao tenha vicios : quem o tiver e quizer
vcndei, annuncie por este Diario.
Compra-se urna preto e um preto, de
40 a 60 anuos com tanto que o preco seja
commodo : na ra do Collegio, n. 21, se di-
r quem compra ___
--Compram-se ourelos de panno tino .
ni praca da Independencia n. 19.
-- Compra-se o diccionario de Moraes da
ullma edeflo : no armuzcci da ra Nova,
numero 67. .
Compra-se um prelo cozmheiro, e que
tenha boa conduela ; bem como urna pre-
ta engommadeira, costureira e cozmheira
no beceo do Iheatro, no segundo andar por
cima do boliquim.
Vendas.
Freguezia.
Vende-se vinho da Figueira de superior
qual idade, a 1,280 ra. a caada e a 160 rs.
garrafa ; dito branco do Lisboa, a 1,600 rs. a
caada e a 200 rs. agarrafa ; papel perlina
azure branco, de superior qualidade, a
3,*00 rs. a resma : no pateo do Terco, ven-
da n. 7. 4
Vende-se urna armario de
louro, propria.ijara venda, a qua
be feita a moderna, e-o compra
doi nao pi ecisa fazer despeza al
guma por estar at pintada de no-
vo, e o local nfio poder ser melboi
por ser de esquina : quem preten-
der, dirija se atrs da matriz da
Boa-Vista, n. 4, que alu adiar
com quem tralar e se fir todo o
negocio.
Vendem-se,ou parmulom-se por escra-
vos, as hemfeitorias de um grande sitio
margen) Jo rio Capinorihe, confronte ao si-
tio que foi de Manoel Gomes Singueiro,
antes da Ponte-de-Ucha, muilo perto da
praca, com grande casa de vivenda para
qualquer familia, contundo 3 salas, aquar-
tos, cosnha tora, estribiria para quatro
cavallos, e um grande arpendio do lado, em
todo ocomprimenlo da casa; emaisonlra
casa pequea para escravos, com urna
grande baixAecapim, e diversas mores
de fruto; ludo por prego commodo, eat
faz-so negocio com o solo no caso de con-
vir ao comprador, ou retalha-se para di-
veisos sitios, que contesta com 3 estradas,
urna no fundo, c duas dos lados: na ra
Nova, n. 67, se dir quem faz esto negocio.
Vendem-se ineias finas de
linlioe dealgodo grosso, ebegn-
das ltimamente do-Porto : na pra-
ca da Independencia, loja de fa-
zendas n. i.
Vende-se o engenho Jundiahy, no Ro-
Grande-do-Norte, legoas distante da capi-
tal com porto de embarque menos de
meia legoa, com legoas e meia de Ierra
de comprimento e una de largura de boa
proluccilo para mais de dousml piles re-
gavel por urna corrente forlo prompto a
moer com agoa, n faltando-lhe a roila da
agoa : a tralar om Pesnambuco com Joa-
quim da Silva Castj-o na ra do Crespo,
n. *, ou n Parahiba com Antonio Jjfi Lo-
pes de Albuquerque, no engenho pureza,
ou no dito engenho Jundiahy.
Vende-se urna venda com pouci.- fun-
dos ou smente a armacilo rom os i rian-
ces: naruada Senzalla-Vellia, ir \y
- Coiiliiiii-sc a vender manteigii iu,;le-
ia muito superior: no Aterro da-tlia-Vii-
ta venda n. 51, pegada no F.stima.
Vende-se a venda do pateo de .-1'c.d.ro,
n-l.com poucos fundos: a tratar in< ujes-
ma venda.
-- Vende-se urna cartera grande i r ps-
criptorio: na ra das Cruzes n. 3.1: pr;-
meiro andar.
Vendem-se duas mualas de 20 a : nos, que cosem, engommam e corin'iam
bemjum ptimo mulatinho para |i,ig-ni,
de i'i anuos ; um moleque de 8 a 10 anuos;
urna negrinha do 15 annos ; urna dita de
16 anuos ; duas escravas do bonitas figuras:
na ra Direito, n. 3.
Vendem-se escravos bara-
tos, na ruadas Larangciras, n. 14,
segundo andar, a saber : 6 prctos
de nai'fui, mocos e ptimos para
todo o servico ; dous moleques ;
tres pretas de nncao Costa, de 18
a 50 annos ; urna dita de naco
Angola, de 2o annos e com algu-
mas babilidailes ; una dita criou-
a, com urna cria de tres roetes
muito linda, que engoinma, cose
ecnzinba : dius pardas de 35 mi-
nos, que engommam, cozinham
muilo bem ecozem ; e maisalguns
escravos.
Vendeiu-ae sapa loes
de cotuo (fe lustro, ditos
brancos do Aracaty, por
precoseoiiinodos: na ra
da Cadeia do Recife, n. 9.
-- Vendem-se sellins nglezos elsticos
de patente, forrados de couro de porco; di-
tos de sola ingleza com estufos lisos e bor-
dados; silhes para montara de senhora, li-
sos e bordados ; cabecadas inglezas bran-
cas e de lustro ; fundas de patente para to-
dos oslados; couro invernisado do ama-
relio para canliOes de bota de criado; es-
tribos de metal branco ; picadeiras do
mesmo metal; Jilas de ac ; bridas de lo-
dos os modellos, o tudo mais que for per-
tencente ao mesmo eslabelecimento por
preco commodo : na roa Nova, loja, n. 28,
drli oiite da igreja da ConceicHo.
Casa de modas fraiicezas.
Bucssard llillochau.
Aterro-da-ltoa-Visla,
loja u 1.
Neste eslabelecimento recebeu-se pelo
Socralc ultimo navio vindodo Havre, um
lindo sorlimento de chapos de seda de
todas as cores e ditos de palha para sonho-
ra ; ditos de palha lisa e abcita para me-
ninas ; bonetes e chapos de palha para
meninos ; luvas de pellica, brancas e de co-
res para homem e senhora ; trancas e fran-
jas para enfeites de vestidos ; chapos e
bonetes de montara ; lindas manitelas e
caputinhos de seda e de luco ; cambraia de
linho ; lils; lencos de nulo; bicos e ren-
das filas de seda e de velludo; caniisinhas e
collarinhos bordados ; cambraias bordadas,
flores e plumas. No mesmo estabelecimen-
lo fazem-se consecutivamente chapeos,
toucas e vestidos da ultima moda^, por pre-
c,o commodo.
Vende-se um lindo moleque de Han-
nos ; 2 dilos de 18 a 20 anuos ; um pardo de
20 annos de muito boa- figura proprio pa-
ra ptgoir. ror ser de regular conducta ;
1 molequede18a20 annos, perfeilo olli-
cal de tanoeiro ; duas pretas de elegantes
figuras, de nacuo; duas ditas .nuilo mo-
cas com habilidades ; urna dita muito ro-
busta, do todo o s rvico de campo : no pa-
teo da matriz de S.-Antonio sobrado n. *,
se dir quem vende. __
_ Vende-se vinho engarrafado ha mul-
los annos, o mais superior que ha no mer-
cado : azeitedecarrapato, a pataca a gar-
ifa vinho da Figueira a moa pataca a
garrafa : na roa das Cruzes, venda n. 20.
Vende-se, na ra da Aurora, n. *, um
temo de tambores com rodetes eaguilliOes,
or 300,000 rs., e temos de carretas sollos
para os meamos a 20,000 rs. o lerno.
P_ Vende-se urna arn.acSode venda com
todos os seus perlences e dous ca.xes de
amostras : ludia moderna : a la lar na ra
Sis cruzes, n.4l, com o St. Bastos.
POSTURASl).\ CMARA.
Vendem-se posturas da cmara munici-
pal do Recife, *8 rs. cada um exemplan
na livrara ns. Be8, na praca da Indepen-
dencia.
Vende-se cera de carnauba ordinaria,
a 4,000 rs. a arroba em porco de meia
arroba para cima: lamben se vendo um
caixilho antgo para alcova : na ra do
dorias, n. 112.
Inm c barato.
Vcndo-sc superior brim cor de ganga, a
1.4*0 rs. o corte ; dito pardo trancado, a
1,280 rs.; dilo de algodio muito encorna-
do e de cores escuras a 1,400 rs. ; osguiilo
do algodao a 3,200 rs. a peca o a 320 rs a
vara; fusliVs de cores de padrOes moder-
nos a 1,280 rs. ocrle ; riscadiuliis Viu-
dos proprios para camisas e vestidos a
160 rs. o eo'vado ; crtesele roelas casimi-
ras de-pudrOes modernos a 2,400 rs. ; dilos
de lirim pardo de listras de linho puro a
900 rs. ; e oulras fazen tas por barato pre-
co : na praca da Independencia casa ama-
relia com fazendas, n. 1.
Vendo-se um bonete com gallo n bor-
la de ouro dos que iisnm os Srs. oflleiaes
da guarda nacional de Olinda por proco
commodo: na ra do (Jue'unado loja do
chapos, n. 38.
- Vende-se, por muito commodo preco,
um escravo crioulo, de boa figura bstan-
le robusto e moco e que he proprio para
o servico de campo : na ra da Cruz, n.93 ,
armazein da viuva l'ereira da Cunha.
Vende-se um adereeo completo para
senhora; um baliuzinlio de tartaruga lodo
appareliiado do prala lavrada anneis de
ouro para senhora: as Cinoo-Pontas,
n. 38.
Vendem-se quatro vaccas prendes, a-
costumadas a paslarem amarra,las. sendo
duas (Ibas do pasto e de segunda barriga,
2 garrotas e 1 garrote : tudo por 200,000 rs. :
quem quizer compra-las, dirija-se Varzea,
no sitio que foi do padio Manuel Florencio
e boje do crurgilo Miguel Felirio da Silva.
Novo Ircm de cozinha.
Vendem-se clialeiras, pancllas, frigidei-
ras o cassarolas de ferio forradas de porcel-
lana na ra Nova, loja de ferragens, n. 16,
de Jos l.uiz Pereira.
O gerente do contrato do rap prince-
za do Lisboa contina a vender esta boa
pitada pelo mdico preco de 3.200 rs. cada
libra, dinheiro a vla, e nflo se fia a pes-oa
algum*, visto quo nflo he negocio seu e
nem tem caiseiros para oiuprcgar em rce-
ber contas ; assim como roga novamenle as
pessoas que anda so aehau a dever o im-
porte do rap que levaran) o favor de nian-
darem satisfazer.
Vende-se um par de bancas de Jaca-
randa em muilo bom uso: noAlcrio-da-
Boa-Vista n.86, segundo andar,
Vendem-se, na ra Nova, n. 16, loja
de Maya Hamos 6 Companhia, os seguin-
tes livros:
Salamandra, romance em 3 v. por Eu-
genio Sue.
OJudtu, drama em 4 actos porluiz.Ma-
ria Bordallo.
A Tomada de Santarem por ti. Aflonso llcn-
riques drama em 3 actos o 6 qualios de
Jos Mara Ror lallo.
O Novo rdiiieiro ou breve trata lo da
culturados ja dins, seguido do emblema
das flores o ornado de 8 estampas colo-
ridas. .
Tratado de etciipluracdo mercantil, 1 vo-
lme. ,.
O Livro azul ou correspondencia relativa
aos negocios de Portugal em 1847, I v.
Documentos hhtoricos relativos a interven-
Clo da armada de Franca, llfspanlia c In-
glaterra nos negocios internos de Portu-
gal em 1847 1 v.
Directorio fundamental da InitrutcOopri.
maria uhra classica e de particular utili-
dade a cumiin-rcantes cix'iros o pessoas
adidas ao trato mercantil, l v. por Jos
Joaqum llonlallo.
f m Deat na Ierra, pooma consagrado a
S.S. Pi IX.
I'ecciela, romance em 2 v.
5 *#
Vcnde-se superior farinba
I de mandioca, muito nova, ||
i sem ebeiro algum eporpre-
co mais comino !o do que cm
i '
*
Vende-se urna escrava de Angula do
20 annos de bonita figura boa cozinhei-
ra .engommadeira o costureira ; urna dita
boa vendedeira de fazendas ; urna dita do
40anuos, muilo"boa cozmheira e engom-
ma Icira esla so prefero que v para o
matto ; 2 escravos um de 16. annos e o ou-
tro de 20 de bas figuras e ptimos para o
servico de campo : na ra do Collegio, n.
21, primeiro andar.
utra qualquer parte : a bor-
do do patacho nacional Li-
ma, fondeado defrontc do
|| caes do Collegio, ou em ca-
sa de Machado & l'inheiro,
na ra do Vigario, n. 19,
segundo andar.
Bom c barato.
Na ra do Queimado, vindo do Rozario ,
segunda loja, n. 18, vende-se panno azul c
verdo a 2,000 rs. ; dlo cor do rapo a 3#
rs. ; dilo azul e prelo muilo bom a 4,00b
rs.; cortes de fuslflo para cnllete a 2.400
rs. ; mantas de seda oscoceza; cortes de
vestidos do rambraiade seda; ceroulasde
meia muilo finas ; e oulras militas fazendas
por preco commodo.
Pcchfncha.
Na ra do Queimado, vindo do Rozario,
segunda loja, n. 18, vendem-se lencos de
lila de 3 ponas, a 160rs. ; corles de cam-
braia de cores, a 2,600 rs. ; suspensorios de
seda, a 500 rs. ; castores para calcas, a
250 rs. ocovado ; brMi.de linho de cores
para jaqueta n 400 rvo covado ; cortes do
fuslflo branco para cnllete a 500 rs. ocr-
le ; e oulras multas fazendas por commo-
do preco.
Vende-se ou permuta-se por casas
nesla praca ou por escravos a casa terrea
sita nos Arrombados, livro e desembaraza-
da com duas alcovia o bastantes conimo-
dos, cozinha com dous Tornse pa estri-
bara para 4 cavnlloa, arranjos para galli-
nhaseporcos, cacimba, quintal murado,
e terreno de mais de 600 palmos com ser
ventia prifcda pagando de foro 3,410 rs.,
cujo soto divide-se pelo norte com a casa de
Joqum Jos de Alineida, pelo sul con.
do Sr. coronel Jos bernardo Salgueiro e
telo fundo com o rio llcberbe: a tralar com
o seu proprielario, na ra do Hospicio,
contiguo ao quai le.
para curar da phlysica em todos os seos
diOerentes graos ou motivada por consli-
pacOes, loase, aalhme, pleuriz, cscarrosdo
tangue, dArde costase pellos, palptacilo
no coracSo, coqueluche, broncliles dor
na garganta e lo Jas asmoleslias dos orgilos
pulmonares.
Do todas as molestias que por heranca 11-
camaocorpo humano, nenhuma baque
mus deslruitlva tenlia sido, ou quo tenha
zomb-.do dos esforcos dos homens mais
eminentes em medicina, do que aquella
que he geralmento conhecda por moles-
tia no bofe. Em varias pocas do se-
clo nassado, tendo-se otTerccido ao publi-
co ilifrr.ntes remedios com i.tlestados das
extraordinaria curas que elle tom feto;
porm quasi que em todos os casos a lUBO
tem sido pilas pasigeiri, e o doeute
tornaa recahir em peor estado do que se
achava antes de applicar o remedio tilo re-
commendado. outro tanto nlo acontece
com este extraordinario
Xarope do Bosque.
Novaes & Companhia, os nicos agentes
nesta cidade e provincia, nom ados pelos
Snrs. II. C. Yates & Companhia, agentes
geraes no Rio-de-Janero mularam o de-
posito il"sio xarope para a botica do Sur.
Jos Maria G. Ramos, na ru dos Quarles, n.
12. junto aoquartel de polica, onde sempre
ueii nao-e nico o verdadeiro, a 5,500 rs.
cada garrafa.
Vende-se um violflo de chave, com
muilo boas vozes, e um casal de jacos mu-
to mansos, por preco commodo : ni ruadas
Cruzes, u 40.
Vende-se um sitio com boa casa de pe-
dia e cal, com commodos para mais de
urna familia por ter mais de 60 palmos de
frente, com calcada e copiar sobre pilares ,
com 3 salas e alcovas na frente, com um sa-
bio em todo correr da frente do lado de de-
trs sobre lorois, com 25 palmos do
fundo, rom commodos para escravos es-
tribara e cozinha : o sitio leu) terreno suf-
I Ocente para ter-se vaccas de leite por ter
muilo bom pasto e tenas para plantacOes
de todas as uualidades, cacimbas, alem de
nma vertente qrfe corre todo anuo, com
olaria com mallo bom barro para loda a
qualilaio de obra. Corno qua cozinha 12
mil lijlos e com embarque junto todo si-
tio cercado de espinhos, alm de valas,
com coqueiros, mangueras em grando nu-
mero, muito bons dendezeiros, cajueiros ,
ninendoeiras. Inrangeiras e tamatineiros :
ouem prelenilcrdito sitio o qual nflo dis-
ta urna legoa desta praca, de-se pressa a
procura-lo, que se far todo o negocio com
0 dono : tamben) se recebem em pagamento
alguns escravos ou alguma casa nesta pra-
ca : a tratar 111 ra de S.-Francisco pala-
celo junto a maro.
A 200 ris.
\'a ra do Crespo, loja 11. I-i, de
Jos francisco ias,
vendem-se superiores chitas escuras de ra-
magem, cores muito fixas, para coborta,
pelo barato preco de200rs. ocovado.
Na praca da independen-
dciK-ia, ljit de calcado
de duas portas, n. 83
vendem-se sapatos do Aracaty a 1,000 rs.,
isapatO'S de lustro ponteados a 4,500 rs di-
tos de beira encostada a 4.000 rs., ditos de
beierro francez a 3.500 rs., sapatos de ta-
pete a 1,520 rs., pelles de couro de lustro a
4,000 rs., ditas do bezorro francez a 3,200
..' jia ra do Livraroento n. 14, vendem-
se 500 varas de algodio da Ierra, a 200is.
avara, ludo por junio.
Obarateiro.
St loja n. 5 A, da ra do Crespo ao p
do' arco do S.-Antonio, vendem-so ricas
mantas de seda, a 6 e 8,000 rs. ; cortes de
fust.to branco alenchoado : a 500 rs; ditos
|,le cOres, superior fazenda e lavoures in-
teiramenle novos a 1,280 rs. ; riscadinhos
1 finos francezes proprios para camisa, com
5 palmos de largo, c de cores fixas a 320
rs. o covado ; cites do calcas de cores es-
curas e de fazenda encorpada de 1,000
rs al 1,440 rs.; cortes de casimira alva-
la, bastante elstica, a 4.000 rs. o corte!
ditaVeta elasliea, bstanle Urga, superior
fcula a 2,800 rs. o covado ; chales da
eU escuras par. meninas, a 500 rs., e
ra .des a 00 rs.; manas de tarlala... coa.
Iccidodeseda, proprias para me.M.i.s a
i Suo ra. cada um. ; e oulras mu.l.s fazen-
rfMDor preco mais commodo do que em
tra qualquer parte. Dflo-se amostras so-
bre penhorea. .
Aen^ao !
Vor.dem-se corles decassa preU com ra-
magem propria para lulo com 10 coya-
dos? pelo diminuto p-eco de 1.440 rs. o cor-
lo : na ra do Crespo, n. b, ao p do lam-
peio. (
O baratciro.
Na loj n. 5 A, da ra do Crespo, ao p
do arco de S.-Antonio. anda restan) pare
vender alguns cortes do cassa de 2,500
3,000 rs., superior fazenda ; bem como lea-
5sdeseda, MOH,


1 I
I
Na ra do Cabug, loja do
Duarte, n. i (3, vendem-se cai-
vetes de urna a quatro blhas ; fa-
cas e garios; tesouras fabricadas
cni Guimaraes, proprias para bar-
beirosc alfaiates ; ditas para cor-
lar papel; ditas em carteira para
unbas, asmelhorescjue aqui teem
apparecido apparelhos de colhe-
res de metal do principe; afiado-
res ; navnlhas; saca-rolhas de pa-
tente ; lamparinas inglezas ; cam-
panhias de nova invenco ; e ma-
chinas proprias para alfaiates.
Pos galvnicos para
pratear.
Na ra do Collegio, loja n. 9.
Todas as pesscas que possuem objeclos
prateados e que ten ha ni perdido a cor ar-
gentes, estando por isso indecentes, ou inu-
tilisados, teem uestes pus um excellento
restaurador e conservador dos mesmos
objectos sempre como novos sendo o pro-
cereo para se usar Melles o mais simples ,
nada mais do que estregar com um panno
de linlio molhado em agoi Tria e passado
nos mesmos pos.
Una caixinha contendo quantidade suf-
liejente para pratear mais de 40 palmos
quadrados custa a mdica quanlia do
mil rs.
Lotera do Rio-de-Ja-
neiro.
Aos 20:000,000 (lo rife.
lie rhegada a lista da decima primeirn
lotera a beneficio das casas de caridade, c
rom ella grande soriimento de hilbetes,
meios, >|iiarlos, oilavos e vigsimos: a ellrs
antes que se acabem, pois sflo milito afor-
tunados : na ra da Cadeia do Becife loja de
IVrrngens, n. 56.
A 4#00 o corte de novas
aicinas de seda
rom lindos padrOesde lisiase quadros, co-
res modernas, clarase escuras al pretas ;
angas amaiellas da India, iropriss para
todo o trago de homem e de meninos ; bem
como um novo soriimento de fazendas fi-
nes egrossas por baratissimo preco: no ar-
mazem ile Itaymundo Carlos Loile, na ra
lo Queimado, n. 27.
>ovo madapol&o patente
cun mais de 40 jardas
cada peca
e com largura quasi de urna vara fazenda
a piis tina que se pode imaginar, por isso
ptima para tudo pelo diminuto preco do
9,000 rs. a peca : bem como todo o sorll-
inent de fazendas finas o grossas : no no-
vo armazem de fazendas de Itaymundo Car-
los l.eile, na la do Queimado, n. 27.
Na loja do Duarte, na roa
do Cabug, i. I C, vendem-se re-
quiies de cores ; franjas pro-
prias para mantulctes de cores ;
lencos de seda calgodo para gra-
vata e algibeira ; boleas de incan-
ga, proprias para maos ; manti-
nhasdeseda a 8oo rs. toncas de
laa para senhora e meninas ; e laa
para bordar de seda, de todas as
coi es.

> Na ra do Crespo, loja da
esquina que volta para a
Cadeia, vendem-se
os acreditados brins brancos de lis-
tras, lisos amarellos, a 1,500 rs. o
corte ; dito muito superior, a 1,600
rs. todos de puro I inlio ; panno fino
preto e azul, a 3,200 rs. o covado; m
dito muito superior, a 5,500 rs.; fus- #
guarda nacional, cavallaria c vo-
luntarios ; ditos para primeira li-
nha, amarellos e pretos ; ditos pa-
ra casaca, de diversas qualidades ;
ditos de madreperola para pali-
tos ; ditos d'acode diversas cores ;
ditos de todas as cores para enfei-
les de vestidos de senhora ; e go-
las de cambraia.
-- Vende-se a taberna d ra Nova, junto
a ponte da Boa-Vista, n. 17.
C!; i
I Loteras do Ro-de~ i
Janeiro.
I A os 20:000^000 rs. I
Sil.* ajavor da MisericoadiaW
e 5.a do thesouro.
1 Meios bilhetes. n,5oo
Quartos.....5,5oo 2
fti (Jitavos.....2,800
Vigsimos. 1,3oo W
Na ruado Collegio, n. 9. g
-4
a
m
i

i
loes muito bonitos a 640 rs. o cor- <*
fe te ditosde velludo muit.) ricos a #
fe 2,500 rs. ; pecas de cambraia de qua-
* dros de8varasemeia, a 2,720 rs. a #
fe peca ; cassus pretas muito bonitas #
*f a t.ilo rs. o corte ; madapolflo enfes-
<< lado muito fino, a 5,*00 rs. a peca ; #
^ cortes de caifas de setineta de cor, #>)'
fe a 880 rs. ; ditos de castor, a 1,000 &
fe rs. ; ehila azul para cscravos, a 140 (*
fe rs. o covado ; picote muito cncorpa-
*. do, a 180 rs.; platilhas Je Iiulio, a 500
?' rs. a vara ; esguiSo de linlio muito i- #
f> no e com 4 palmos e meio de largu-
0fa ra a 1,440 rs. a vara ; corles de 4
? brim de algodSo a 800 rs. ; e ou- $
fjf Iras muits fazendas por preco com-
* molo.
Mantas de seda.
amado l.ivramenlo n. 14, acaba de
ebegar um soriimento de manlns de seda
para senhora ; corle de casimira preta, a
8,000 rs. ; cortea de cambraia de ricos pa-
drOes ; camisas de meia para meninos de
dous anuos; meias curtas de linho muito
finas para hornero ; luvas d.o algodSo para
meninas a 800 rs. a duzia e a 100 rs. o
par ; e unirs militas fazendas baratas.
Vende-se cal virgem superior de Lis-
boa em harris pequeos feixes de arcos de
pao o rodas de dilos para barricas, cunh-
tes de pinho abatidos [.ra assucar, pregos
caisaes do Porto em barris de 10 milheiros,
ditos de estuque em barris de 32 e 45 mi-
lheiros, pilulas da familia.- a tratar com
Joaquim Ferreira Mendes GuimarSes, na
na da Cruz, n. 49, primeiro andar.
Vende-se urna preta de nacflo moca,
quo rozinlia rose rhilo e engorama liso:
na ra larga do llozario, n. 40, segundo
andar.
Vendem-se, na loja do Du-
arts, na ra do Gabug, n. i G,
bolDes demarinha; ditos de Pedro
II finos e ordinarios; ditos de
~ Vende-se um cabriole! inglez muito
forte, em ptimo estado e pintado de novo:
na cocheira do Sr. Mounicr, no Aterro-da-
Boa-Vista.
Attencao.
Com um pequeo toque de avaria em
urna so orella, se vendem pecas de algod.lo-
zinho largo c encorpado, fazenda perfei-
tinnenle boa, pecas de 20 jardas a 2,000, c
lendo mais de 20 jardas a 100 rs. a jarda : no
novo armazem de fazendas de It. C. l.eile,
ra do Queimado, n. 27.
Na ra ostreiU do llozario n. 43, se-
gundo andar, vende-se um escravo perito
ollicial de sapateiro c que he bem moco :
o motivo porque se vende se dir ao com-
prador.
Moendas superiores.
NatundicSodo C. Starr A Companhia,
em S.-Amaro acham-se venda moendas
de caima, todas de ferro, de um modelo e
construcefo muito superior.
Milito moido para ca-
vados.
Em Pra-de-Porlas, na ra dos Guara-
rapes n. 5, ha um deposito de milho mol-
do para cava los ao barate preco de 1,280
rs. por arroba : ah tambem se vende a mais
lina farinha de milho que se pode desejar.
Na roa do Crespo, loja
de 4 portas,, n. 12,
vende-so o restante dos muilus acreditados
chapeos de castor preto, pelo diminuto
preco ile 3 e 3,500 rs.; coi les de sedinhas,
a 2,000 rs.; ditos de victorias, fazenda
muito duravel, o de cOres lecidas a 3,000
rs. ; cortes de cambraia frouceza de difle-
rentes padiOes, a 3o 3,51.0 rs.; cortes de
cassa com assenlo escuro o cdrrs linas, a
2,500 rs. isto por ler um pequeo toque
de mofo ; barretinas ue seda para meninas,
a 2,000 rs. e mais pequeas a 1,000 rs. ;
calcitihas de fil de linho para meninas a
320 rs. o par ; chitas finissimas em panno e
Unas a 200 rs. o covado ; brins de linho e
algod.lo de cores a 320 rs. o covado.
Sapa tos de couro de
lustro, 2/240 rs.
No Aterro-da-lloa-Vista loja n. 78, ven-
dem-se sapatos de couro de lustro para se-
nhora a 2,210 rs. o par ; sapatOes do Ara
caly a 500 rs. upar, estes cst.to se aca-
bando.
A 900 rs. cada urna
vara.
Novo algodSo california com 8 palmos
de largura a ra do Crespo, n. 5, loja
quo faz esquina para a ra do Collegio ,
vende-se o novo algodSo trancado, pro-
prio para toalhas enm 8 palmus de largu-
ra pelo barato preco de 900 rs. cada urna
vara.
Novos cortes de cassa pa
ra vestidos.
Vendem-se corles de cassa para vestidos,
de cores lixas e Me bonitos padrOes, a sele
eoito patacas o cite ; chales de larlalana ,
grandes a 800 rs. ; meios ditos, a 500 rs. :
na na do Crespo loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Tipoias do llaranhao,
ou redes demalha muilo frescas o fortes;
ditas feitas no Cear bordadas a agulha ,
de diversas cores: na ra do Crespo, n. II,
loja de fazendas, de Antonio l.uiz dos San-
ios & C.
Lotera do Rio-de-
Janeiro.
Aos 20:000#000de
18.
Vendem-se meios bilhetts e quartos da
quinta loleria do thesouro publico : na ra
do Crespo, loja n. 12.
Vende-se, na ra do Crespo, n. 11 m
diccionariole Constancio encad., por 9/
rs. ; outro dito por 8,000 rs. ; dllo porlu-
guez e francez por Roquete por 5,000 rs. ;
Mito porlugue7-rraM)tz e lulioj por J. J. da
C. S, por 6,000 rs. ; Mito d compusicSo
portuguez e UfTm por Fonseca pijr 5,000
rs. ; dito de theologia poa Bergier, 8 v. no-
vos, por 14,000 rs.; obras completas de
Filinto Kli/.io ,11 v.; e continuam a tro-
car e comprar livros.
Vende-se urna muUtinha de 12 annos
pouco mais ou menos^com lodos os prin-
cipios e que sabe bata tratar de meninos :
vende-se por seu retirar-so para to-
ra : na ra da Cadeia de S.-Antonio, n. 26,
segundo andar. .
Vendem-se 2 cabriolis inglczes em
muito bom estado, com todos os aeus per-1
tences por preco commodo : no Aterro-da-
Boa-Visia n. 52, cocheire de Luiz Monler.
-- Vende-se urna armado de venda e
gar este muilo bom para vender, tanto pa-
ra trra como para o mallo : a tratar com
Antonio Francisco Martina de Miranda na
ra da Praia-de-S.-Rita n. 1.
Madapoloes finos a
3,600 rs. a pe?a.
Vendem-se madapolOes finos.com 24 jar-
das com um pequeo toque de mofo pe-
lo preco de 3,600 rs. a peca : na ra do Cres-
po loja da esquina que volta para a ca-
deia.
-- Na loja do Estima & Ramos, no Aterro-
da-Boa-Vista, vende-se um pde adrago-
nas muito ricas, para capitSoj bem como
um habito esmaltado de Christo.
Tecidos de algodao tran-
cado da fabrica de To-
dos-as-Santos.
IVa ra da Cadeia, n. 5*2,
vendem-se por atacado tres qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
escravos, a 250, 280 e 300 rs. a vara.
Deposito da fabrica de
rodos-os-Sintos na Baha
Vende-se em casa de N. O. Bieber & C.
ja ra da Cruz, n. 4, algodSo trancado
daquella fabrica, muito proprio para Saceos
de assucar e roupa de escravos.
Charutos de Havana
verdadeiros: em casa de Kalkmann Ir-
m3os, na ra da Cruz n. 10.
ntigo deposito de cal
i "" virgem.
^a ruado Trapiche, n. 17, ha
nicho superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muilo commodo.
/Superior farinha de
mandioca.
Chegou de S.-Catharina o brigue S.-IrVi-
natt-Avt/usto com um carregamenlo de fa-
rivha superior, acha-se Tundeado defronte
do ciw 1I0 Ramos, e alli e vende qualqucr
pp'plo a preco commodo : lambem se pode
Inil.ir na praca do Commercio. n. 6, pri-
meiro andar.
Cal virgem.
Na ra da Cadeia do Becife, n. 50, escrip-
lorio de Cunha & Amorim vende-se ca,
virgem Je Lisboa de superior qualidrde I
por preco mais barato do que em outra
qualquer parte.
A I,2tf0,1,440 e 240 rs.
Na ra do Crespo, n. 14,
loja de Jos Francisco
Das,
vendem-se corles de superior brim escuro
de pino linho a 1,280 rs. dito cor degan'
ga de superior qualidade a 1,440 rs. o cor-
to ; Instrim preto adamascado, muito lindo
para luto a 240 rs. o covado; superiores
chitas encarnadas muito finas o de coros fi-
xas,a 180rs. o covado, e oulras muitas
fazendas por preco commodo.
Folha de Fiandres.
Vendem-se caixas com folha de I landres:
na ra do Amorim, n. 35, casa(de ). J. Tas-
so Jnnior.
A ellas antes que se acabem.
Vendem-se ricas luvas de pellica fiara
homem e senhora relo diminuto preco de
1,000 rs. o par : na ra do Queimado, n. 17.
DSo-se as amostras.
-- Vendem-se amarras do ferro: na ra
da.Senzalla-Nova, n. 43.
Tai xas para engenho.
Na fundicSo de ferro da ra do Brum,
acaba-se de receber um completo soriimen-
to de laixas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaes acham-se a venda por preco com-
modo e com promplidSo embarcam-se,
ou carregam-seem carros sem despezas ao
CDmprador.
lia fumantes de bom gosto.
No armazem de molhados atrs do Cor-
po-Sanlo, n. 66, ha para vender, chegados
pelo ultimo vapor viudo do sul superio-
res charutos S.-Flix, e de outras muitss
qualidades que se venderSo mais barato do
que em outra qaalquer parle : bem como
cigarrilhos hespanhes, ditos de palha de
milho, que seeslSo vendendo pelo diminu-
to preco de 500 rs. o cento.
Na loja da ra do Crespo, n 6,
ao pe do lampeio, vendem-se as
M'jiuintes fazendas por metade de
seu valor;
cortes de brim escuro, a 1,280 rs.; dito cor
de ganga a 1,440, 1,500 e 1,600 rs. ; dito
branco, a 1,500 rs. ; dito listrado.a 1,500
rs. ; picle, muilo encorpado, a 180 rs. ;
chitas linas e de cores lixas, a 160 e 180 rs ;
cobertores de algodSo americano, os oe-
lhores que ha no mercado, a 640 rs!; ma-
dapolilo muilu linoe com pouco mofo, a
3,600 rs. a pee, e a 200 rs. a vara ; chapeos
de massa a 400, 640 e 1,600 rs. ; fustSo ,
a 480 rgj covado; dito muito fino e de
cores OflP 640 rs.
Ve1W*se cal virgem de Lisboa de
superior qualidade, em barris de 4 arrobas,
chegada nesle mez pelo brigue Mara-Jote :
a tratar na ra do Brum, armazem de
Anlonio Augusto da Fonseca, ou na ra do
Vigario. n. 19.
Chd brasileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazem
moldados, atrs do Corpo-Santo, n. 66,
mais excedente cha prodozido em S.-Pau-
lo que lem vindo a esle mercado, por
preco muito commodo.
A 640 rs. cada um.
Vendem-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encorpadose grandes, a duas pata-
cas ; chitas escuras de bons padrOes e c0-
re* seguras, a meia pataca o covado : na
ra do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Vende-sa farinha de mandioca muito
superior, a bordo do patacho Valen/e, vin-
Collegio: a tratar com o capilSo a bordo,
ou com Novaes & Companhia, na ra o
Trapiche, n. 34.
AGENCIA
da fundicSo Low-Moor,
HUA DA SENZAltA-NOVA, W. 4?.
Neste estabelecimento conti-
na a haverum completo sorti-
mento de moendas e meias moen-
das, para engenho; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos,
para dito.
Vendem-se relogios de ouro e prat,
palentes Inglezes: na ra da Senzilla-No-
va, n. 42.
Cortes de brim de puro
linho, a 1,280.
Vendem-se cortes de brim trancado
pardo de puro linho, pelo diminuto preco
de quatro patacas : na ra do Crespo, loja
da esquina que volta para a cadeia.
Vende-se oleo de recio superior em
latas de 30 libras : na ra da Ciuz, n. 3.
oooooooooooooo
& o
q Um piano. O
O Vende-se um piano muito bom para
& estudo, bonito e de excellenle autor: 9
O na ra do Collegio, n. 9. Q
Barricas.
Vendem-se barricas vasias que fram de
farinha, em p e bem accondicionadas:
na ra do Amorim, n. 35, casa de i. J.
Tasso Jnior.
Para calcas
Xa ra do
e jaquetas.
Queimado,
loja n. 8 ,
vende-se brim (militar) trancado branco,
a 1,44J rs. o corte; dito dito escuro, a
1,980 rs. o corle ; dito cor de ganga, mui-
to Uno, a 1,500 rs.; dito liso escuro, bom
proprio para jaqueta, a 800 rs, o corte: sen-
do todos de puro linho: corles de castor
de lislras e quadros, a 800 ra. o corle.
Deposito de l'otassa.
Vndese muito nova potasss,
de boa qualidade, em barriszinlios.
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como j ha muito
tempo se nao vende : no Hecife.
ruada Cadeia, armazem n. is.
Cadeiras de palhinh e
de ha I arco,
bem com outros muitostrastes: vendem-se
em casa de Kalkmann lrmSos, na ra da
Ciuz, n.10.
Rap rolSo francez\
Vende-se o superior rap rolSo francez,
nicamente as lojas dos Srs. Caetano l.uiz
Ferreira no Aterro-da-Boa-Vista n. 46;
Thomaz de Mallos Fstima na mesma ra,
n. 54 ; Francisco Joaquim Duarte, ruado
Cabug ; l'inlo & Irmio, na ra da Cadeia
do Recife, n. 19. '
Chapeos f) modernos.
de
hi.
no
nos, com habilidades; urna dita dc20in
nos com habilidades lendo dous |n10,
um de 5 annos e outro de um ; 6 pretaj
12 a asanoos, algumas das quaes convl...
bilidades i na ra do Collegio, n. 3, se dir
quem vende.
Vende-se um jumento novo, propri
para tirar raca: na ra das Larangeiru
n. 18.
A cllcs antes que se
acabem.
SSo chegados mais modernos e asaeidoj
manteletes, vindos pelo ultimo navio de
Franca, os'quaes se estSo vendendo por me-
nos preco que em outra qualquer parte.-,
rba'tlo Qneimado, n. 17.
Vende-se um escravo de nacSo Cosu
de 40 annos, prop'rio para algum sitio por
disso entender, por preco commodo o,
ra da Praia, n. 47, das 8 s 10 horas d
man hila.
Hscravos frupicios
Jt
Vendem-se superiores chapeos francezes
domis apuradogostode l'aris chegado's
ltimamente no brigue francez Scrates:
na ra do Queimado, loja de chapes,
n. 38.
Superiores phosphoros
para accender charu-
tos, a 2,400 rs. agroxa:
vendem-se na ra da Cadeia do Becife, loja
de ferragens, do Anlonio Joaquim Vidal.
Na ra das Cruzes, n. 22, segundo an-
dar vendem-se 9 escravos sendo : 3 es-
cravas de nacSo mocas e com habilida-
des; urna negrinlia; urna escrava de meia
idade;3 molecotes para todo o servico,
sendo um delles cozinheiro.
Vende-se sag de primeira sorte, seva-
dinha de Franca, sevada, gomma de araru-
Ue tapioca deMaranhSo, por prego com-
modo : na ra das Cruzes, n. 40.
' -- Vendem-se seis lindos moleques de na-
cSo e crioulos de 18 a 20 annos ; nove pre-
tos de 20 a 30 annos, sendo um bom ollicial
de pedreiro e os outros bons para todo o
servico ; fes mulalinhos de 15 a 20 annos,
sendo u.n muilo lindo, com ofllcio Me sa-
pateiro o bom copeiro, muilo hbil para to-
do o servico e de boa con lucia ; duas mu-
la tiiihas de 16 a 20 anuos que cozem muito
bem, fazem lavarinlu e engnmoiam ; cinco
pretas, sendo duas muito boas quitaudeiras,
duas muilo boas engommadeiras, coslurei-
ras e cozinheiras, e urna dita do meia idade
que se d muilo em conta; urna cibocL
boa para servico de campo ; urna negrinha
de 11 annos boa para andar com meninos;
assim como outros muitos escravos: na ra
da Cadeia do Kccife, n. 49.
Jrende-se urna liada parelha de escra-
vos pfra cadeirinh e muito bonsganhado-
resde ra, sem tieis e muito mocos : na
ra da Cadeia do Becife, n. 40.
Na loja do Duarte, na ra
do. Cabug, n. i C, vendem-se
oleados para mesa, de reos pa-
dr&es ; pannos de laa, a 4,8oo e a
mais pertences na ra Direita n. 53 lu-1 do de S.-Catharina tundeado no caes do
!,do 5,ooo r*. 5 gales entre-finos ; es-
peguilhas^volantes ; e trinas.
Superiores chales de
tarlatana,
de muito bom gosto e muito grandes, a
800 rs.; ditos mais pequeos, a 500ra.,
cortes de cassa de mullo bom gosto e de
cores lixas a 2,240 e 2,960 rs.; e outras
rauitas fazendas por prego commodo : na
ra do Crespo n. 6, ao p do lampeSo.
Vendem-se 10 lindos moleques de 12
a 18 anuos; 8 pretos de 20 a 25 annos; 2
mulalinhos de 16 annos; 3 pardos de 18 an-
Fugio, to dia 26 de setembro do cor-
rente anno, o preto Joaquim de nacto
Angico, de 40 annos, grosso dueorpo, u0!
tem as veas grossas, urna ferida na pern
esquerda e os ps cascudos rosto cooipn.
do ; levou duas camisas do algodSo ame-
ricano, urna dila de riscado, urna dita
branca urna calca de algodSo americano
urna ceroula de algodSo da Ierra, um chi!
peo de pello velho : quem o pegar leve-oi
ruada Cruz, n. 31, que ser generosamet,
te gratificado.
Fugiram, do engenho S.-Paulo, fregue-
sia do Ipojuca, dous escravos do poder d,
seusenhor, Izidoro Camello Pessoa de.
queira Cavalcante, condevindo coinsigo u*
cavallo alazlio andador, com os ps bris.
eos ambos do gento de Angola, sent
um molecote, de cor fula cara rediadi,
e o outro de cor fula, baixo;.tem um u.
Ilio na caneca : o ppmciro de nome Tibur-
lino e o segundo Francisco ; fram encon-
trados no dia 26 para 27 do prximo patu-
do no lugar JordSo: quem os pegar lefi-
os ao dito engenho.
Fugio, na noite de 95 do corrente, o
cabra JoSo, de estatura regular, representa
ter 28 annos pouco mais ou menos refor-
Cado, rosto redondo, faces encovadas, oIIim
pequeos, olhar sonso, falla descansadle
humilde nariz chato e ventas largas, boc-
ea grande Mentes podres, cabellos cinpi-
nhados, mil os grossas com urna marc
as costas de um caustico ; levou eimisu
caigas de riscado azul j despotadas e cha-
peo de pello de abas largas, tata esentt
veio do MuranhSo onde foi surrado e lea
prenles. Quem o pegar leve-oa ra do Tra-
piche, n. 34, casa delNovaes ti Companhii,
que recompensar.
Desta cidade do Becife fugio ha temJJ
pos para a de Goianna o crioulo Luiz, pin
mais de 24 annos, de estatura pequeni
olhos vesgos pos apilhetados : esle crio
lo tem estado a titulo de forro habitando ei
um dos mucambos prximos aO engento
Goianna-Crande, onde al os primeirosdiK
do mez de outubro de 1848 estove no tru
lico de cortar lenha, que a oenduza (
canoa para um dos portos dos referidos lu
gares ; ausentou-sed'alli por saber que
queriam pegar; julgi-se que estar n
mesmo trafico em algum lugar de porto d
mar como o de Goianna, Itambe, Iguaras
su, Itamarac, Barreirnhas, Barreiras-Cran
des, barrado Abiai, Gramama, Carne-d(
Vacca, Catuamae Pitimin ou em oulroi
lugares para onde se tem ido refugiar. Ro-
ga-seas auloridudes policiaes das mencio-
nadas partes, que hajain de expedir suii
ordens alim de ser pegado o dito escravo i
remcltido a seu senhur Jos Lopes ftosi,
empregado publico da tbejouraria da fi-l
zenda desta provincia morador na- fregue-l
zia de S.-Jos sobrado n. 10 da ra dil
Calcada-Alta que generosamente gralili-f
cara o traba I lio de quemo conduzir.
Ha ecusa de um anno fugio ou desenci-|
miuhsram um pardinho de 12 annos, el
ro olhos grandes, cabellos ralos. Hoga-Ml
as autoridades policiaes, ou outra qualquerl
pessoa, que o apprehendam e levem-no il
ra da Aurora, n. 4, queserSo gaatilcado<:|
bem como sabendo-se quem o desencimi-"
nlioii se proceder contra elle.
-- Fugio, no dia 14 do corrento, s 4 bo-|
ras da manhSa, a escrava liarla Joaquim,
de nacHo Congo, de 40 annos de allurtl
media, bem preta gross a do corpo, riil
largas, cara bexigoss, bem feita de corpo,|
peitos pequeos, nariz afilado bem feili
de ps o iiios, bocea regular, nem grand
nem pequea dentes limados ; he lidiad
de mais e bem fallante, olhos vivos, beoj
civilisada que pissa por crio'ula; pode amlirl
vestida com alguns dos seguinles trajes:|
vestidu de chita pardo com habido eslrei-r
tinho por baixo matames miudinhos nij
mangase com baleia na cintura, outro ve-
tido de algodilozinho tnncido de listrid
azues e brancas outro dito cOr de ron
desbotado, ou fajada tambem Com un
saja de algodSozinho branco, outra da i
la nova de cs largo, outra de franklim rej
Iho e e preto panno proto j velho pin
da Costa novo com maiumes as ponti"
um lenco! novo de algodSo da torra eo
duis voltas de coraes encarnados no p
coco e as- orelhas coraes tambem enev-
dosencesloados ; tem sido vista no enp
nho S.-Auna de Manoel d Carvalho, na *
irada de S.-Amaro-JabttSo, junto ao r
genho Soccorro ; sabe-se que ella nao l
aversa o engenho S.-Anna como Jang*
nha, S.-Andr, Tigipi, Peres, engenho
Meio na Varzea. Iloga-se as autoridades ("j"
liciaes, capitSes decampo, oooutis qu>l
quer pessoa,que aapprehendam e levem-"1
a roa da Penha, lojaa n. S5, on as Cinco
Ponas, a Jos Pinto de Guimarfles, o< *>
Sr. Victorino, junto aos quarteis, qu* *
recompensar.
Fugiram, no dia 18 de agosto prximo
passado, do engenho Foino-ila-Cal em 0in
da dous escravos : um pardo de nome &r
los, de 40 annos pouco mais en menos
baixo, mal encarado; tem os dedos dospf
a herios: o outro preto, de nome nullno
com as mjos foveiras; tem as perdis lor1
tas; representa ter 50 annos: ambos lev'
ram camisa de algodSozinho azul, eerou;
las de estopa a chapeo de palha velln
quem os pegar leve-os ao dito engenho
ou na ra da Cadeia-Velbi, n. 33, que seit
gratiticado, '
i
P"N. : ha ttp. ue i. t. us nai*.
-1W
miitii Ann


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVU6KAM6X_HCSZVL INGEST_TIME 2013-04-24T18:39:23Z PACKAGE AA00011611_06676
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES