Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06649


This item is only available as the following downloads:


Full Text
,\nno X X V_
Sabbado29
VABTXBA* DOS OOmMIO.
r.arnhuoseBoolto.aSeM.
Victoria, quinM-liri.
OliniU, todo os da.
IPHEMMUDM.
Pius d> :.ha. Chela a 1, s 2h. efi.S in. da t.
Ming. a 9, s 4 h. e.'Sli m.da i.
Nova 16, !h.c42m.da i.
Crec.a24, Oli.e 4 ni. da m.
pnCAMAB. DE HOJX.
Primeira as 2 horas e 54 minutos da (arde.
Segunda as 3 horas e 18 minutos da majib.
do Setombro do 1849.
N. 217.
VHEOOa da aossoairglo.
Por tres mezes (adiantadoi) 4/000
Por seis inezes 8/000
Por uui anuo 15/DO0
da da umana.
24 Seg. S. Geraldo. Aud. do J. dos
1. vara.
2j Tere. 8. Firminn. Aud. da chae
do civ. e do dos fritos da f.unida
26 Quart. S. i yprianuo. Aud. do J.
27 Quint. S. Cosme c Damio. Aud.
do m. da 1. v.
28 aext. S. Venceslao. Aud. do J. da I. v. do civ.
e do doi 11- i ios da fazendi.
29 Sab. >< S. Miguel Arclianjo.
3U li na S. Jernimo.
MAHSBl
or. i- dom.da
., do da 1. J. V.
da 2. v. dociv,
do J, dos or", c
CAMBIOS KM 18 DE SITCT1BBO.
Sobre Londres, 20'/, d. por 1/000 rs. a 60 das.
. Paria, 370.
. Lisboa ,110 por cento.
Ouro.-Onca. hespnnlioes......... 31/000 a I/SOO
Mocda de 6400veihas.. 17/000 a 17/30
d*6/400 novas.. 1u/500 a 101700
. de 4/000........... 9/400 a 9/Wmi
PraM.-Pataces brasileiro...... 1/960 a g80
Pesos columnanos....... i/9n a 2
. Dito mexicano.......... 1/0Q9 1/92''
PAUTE QFFICUl.
Comniando da praca.
loi/or/ do commandoda profanacidade do
Recife de Pernambuco, 91 di setembro de
18(9.
ORDEM DO 01A N. 38.
Faco publieo.para conhecimento da guar-
n;co,que oxrn. Sr. presidente da provin-
cia concedeu um mes de rieenc* pira ir a pro-
vincia do Par* ao 8r. apilan do tereeiro
ibalhSo de artilharia a p JoSo Francisco Ca-
ble que se reeolheu vindu da corte.
oif ,,i^, iue mMmo Bxm-Sr*em r
licio de 18 do correle mandou addir ao ot-
avobatalhSo de caeadorea o Sr. altares do
elimo batalhSo da mesma arma Lourenco
a Costa V.sconcellos, que havia flnalissdo
1 renca com que se achava nesla pro-
Tl p.e publico.lnalmente, que se reeolheu
rindo do. Itio-de-Janeiro, onde se achara
un lirenea, segundo a eommunicaelfo feita
,,elii Exm. Sr. general conde de Caxias,
*.m mandan armas da corle, ao Exm.
Sr. general eommandante das armas desla
JpNrriaeia. o Br. segundo-tenente Manoel
iBalbino WoUbco, Pererra da Cunha o qual
leslar prompto a marchar apm de reunir-
Ise ao seu respectivo batalhao, estacionado
I no Bonito. .,..,
I Finalmenle.que serecolheu vindo da Baha
londe.com licenca eslava conforme ofllciou o
Exm. Sr. general eommandante das armas
Antonio Corris Sera ao Exm. Sr. general
eommandante das armas desla provlncu, o
alferes do prlmeiro balalliflo de cacadores
llano Gastor Lope* de Azevedo Villas-
lias, que dever marchar a reunir-se ao
fespeclivo batalhao, estacionado na Agoa-
Assignado, J Vicente de Amorim Beser-
jrj, coronel e eommandante.
lOiwriei docommando da praca na cidade do
ltecife de Pernambuco, 21 detetembrode
18*9.
ORDEM AOniCIONAL A DO N. 38.
O lllm. Sr. coronel eommandante da pra-
ca manda declarar, para conhecimento da
euarnico, qne o Exm. Sr. presidente da
provincia conceden um mez de licr.nca para
ir provincia da -Paradina ao soldado do
Segundo botalhlo de artildaria a po Jus
antnnio Fernandos.
, Oulro sim, que porofilcio do Exm. br.
general eommandante das armas recolheu-
Ise do destacamento de Agoa-Prcta ocorpo
la que pertence o segundo cadete do segun-
I iio bauluflo de cacadores Jos Quintino da
I Bocha e Oliveira.'
Finalmenle.queo mesmo lllm. Sr. ordena
Isos Srs. oilleiaes ltimamente promovidos,
que se acdom no dia 23 do oorrente as 10
horas da manhita no palacio da presidencia
I para a devi la apresenlacao ao mesmo Exm.
Iscnhor.
Assignado, Francisco Cario* foeno Des-
champe, ca'pitilo ajudante de ordens.
Palsou do Sr. desembargador 1-astos aoS_.
desembargador Lefio a appellacSo civcl ein
que sao:
Appellante, os herdeiros da linada D. Vlcen-
cla Joaquina da i!onceleo; appellado, Fran-
cisco Joaquim Cardoso.
Passaram do Sr. desembargador Leao ao Sr.
desembargador Soma as appellacics civels em
que sao :
Appellantes, Antonio Lins Caldas e Mara Can-
dida de Magalhaes ; appellado, Antonio Pe-
dro de Mendonca Ciirle-llesl.
Appellante, Jos Rodrigues do Pago; appella-
do, Manoel Pilippe da Fonseca Candi.
Passaram do Sr. desembargador Souia ao
Sr. desembargador Rebollo as appellaces ci-
veis em que sao:
Appellantes, os herdelros do finado Caetano
Prrelra Goncalrea da Cunha ; appellado,
Cbristovao Dfonltio de Barros.
Appellante, ojulso dosfellosda fazenda; ap-
pellado*, Joo Curlsostomo de Olirelra e
outros.
Passaram do Sr. desembargador Rrbrllo ao
Sr. desembargador Luna Freir as appcllacSes
civels em que sao :
Appellante. Jos* Rodrigues do Paco ; appella-
do. Joaqulin Francisco de Albuquerque San-
tiago.
Appellante, Vicente Cardoso Arrea ; appella-
da, D. Anna Joaquina de Almeida.
Appellante, Joao de Barros Hego Accioli ,
appellado, Luiz de S Teixeira Lima.
Appellante, D. Raquel t'aetana Alexandrlna
de Mello; appllados, Joaquim Pedro do
Reg Covalcante e sua mulher.
Apprllante, Rita Mariadc S Andrade; appel-
lado, Antonio Jos de Mello.
Passaram do Sr. desembargador Luna Frei-
r ao Sr. desembargador Telles as appellacdea
civeis em que sao:
Appellante, o coronel Antonio Aires Vlanna ;
appellado, Francisco Sevcrlanno Rehrllo.
Appellante, Florencio Jos Carniro Monteiro;
appellado, Manoel Caetano Soares Carnciro
Monteiro.
Appellantes, a viuva e lilhos de JnsdeOlivei-
ra ; appellado. Amaro Jos dos Prascres.
Appellante, Jaeintho Morelra Sererianno da
Cunha ; appellado, Jo'io de Barros Reg
Acciole.
Lerantou-se a essao depois do nielo-dia.

TRIBUNAL DA KELACAO'.
8ESSAJ DE 28 DE SETEMBK DE 1849.
PRESIDENCIA DO EXM. SENnOR
COSCEI.UEIRO AZEVIDO.
EXTERIOR.
Italia.
Foram presos em Lime e entregues
as autoridades romanas os individuos apon-
tsdos como assassitios do conde Hossi.
O presidente de ministros em Turim,
marquez de Azeglie, parlicipou, no dia 7,
cmara dodeputados achar-se assignado
0 tratado de paz com a Austria. A cmara
recbeu com profundo silencio esls parte ;
e no senado manifestou-sa grande satis-
facao. O governo p le ago-a contar com
o apoio do parlamento.A olec.lo de Mr.
Conslanlino lleta, condemnado morle
pelo tribunal militar de Genova, coo com-
plico nos acontecimentos desta cidade, foi
annullada pela cmara de deputados. A
montnnha esl deserta e s conla um mom-
bro-Mr. BofTeriuqua advogou com elo-
qusncia a (Molo de Mr. Constantino Beta
O conde Terencio Mamiani tinha che-
gado a Genova
Acctehraco da paz entre a Sardenba
e Austria foi festejad em MilHo com una
salva docem (iros. .
Dizi-se que as tropas pontificias se-
riam diasolvida?, e qun Boma t.-ria urna
guarniciln composta doFrancezcs, Hcspa-
nhoes, Austracos e Napolitanos.
A's dea horas da manhaa, achando-se pre- nnoes, /\usi latos.o .-h".' """? _, M
sents o? Sra'desembargador.. Ramos, Villa- A cmara de> epuladai do Turl re-
res Hastos. l.eo, Souza, Bebello. Luna Fre- solreu por occssiSo do fallccimcnto deS.
re Telles, faltando com cauta n Sr. desem- ||. el-rei Carlos Albeito tomar lulo por
bargador Ponce, o Sr. presidente dcclarou: qUnze dias; suspender as suas sessOes por
abert. a sessao. I tres dias ; e celebrar com a maior pompa os
,ni.iiinfM. funeral s do finado monarcha.
1 O senado adherios estas demonstra-
'cOes e accresccnlou aos titulo da S M.
Appellantes, Amonio Aires >"eir e sua "!u_ Carlos Alberto o de Maonanimo, decretando
Iher, Wtotoe.lnJo*qMite'L de-urna estarna no pateo princi-
valcaute e sua inulhe -"" O^P""'"'10 do]>n,JCO do mosmo senado.
i^TlMSlr. desta cidade ; P o' Korgimenlo de Turim de i0. di,
appellado, Luiz Borges de Siquelra. -- Foi qUe se mandaram apromptar dous vapores
confirmada a sentenca. da armada real para conduzrem ao Pie-
Appellaqte, Francisco Jos Barbosa ; appella- mote as cinzas de Carlos Alberto. Esta-
do, Antonio Gomes Villar.Foram receb- yam a p,^,. p8r Portugal com Lio pia mis-
duso embargos do aiqieiianie. i 3 principes de Carignan e Maaserano, e
Appellante, Dofcingos Pereira Mendanba ap- Soi,ro|
pelado, Joaquim Ferr.lra.-Fo. confirmada "l^So rom.no mo eslava ainda
Aaarttoi. 'constituido. Os candid.tos em que so fal-
Ag.rar.nte.. Antonio F.lcao Jj^Jg> -- ^.tffl^rMJX
tZ^lX?^^!^*' Un. Anci ouM.roclnn, par.odaf.
l'eiicao de prorogacao de inventario de D. zenda ; e mousenhor Carboli Bussi para
Mara Tberea de Jess.--Foi indeferlda. sub-secreUrio de estado OS negocios cs-
n.0.ea. trangeiros. T.mbem se aponlara ntreos
Esioncos. secularesa Mrs. Cuerrini para os negocios
Foi assignado o !. da til para o julga- |tern08 cicognari para os d jusliQa ; B-
nenlo do. seguinte. felios: '^J,,, 08 %e f,zend. ; general Zucch,
JppellacSti eiveh. para 0s de guerra; e o duque de llignano
Appellante. Antonio de Padu. Ce.ar de Mat- para o. dp obras P^lic"- liarar:h.ldi do.
los: .npellado, Francisco de Paula Frtelra l)ia-W em horrara que ""!' ^'
h,'vfi. pois de tor sido completamente derrotado
Appellante., Foi Brothers; appellado, Do- pelos Austracos, conseguir fugir para Ve-
mlngos Antonio de Olirelra. neza. Nalionel de Pa confirma esta no-
ticia.
Dizia-se que o marechal Radetski se-
ria creado principo cem tralamento de Al-
tez*.
{Diario do Governo.)
INTERIOR,
..., i nB"
Appellante. oto. promotor nublicoi appella- re Hug0 u,ssi, dosta cidade, eJoloUra-
do, Ponclanno, eacravo de Joao liaptista Mon- gi,^ H1,tupal lo Milao. que rziskin parle do
teiro- liando de Ganbaldi, fram mandados arca-
,EV1 buzar pelos Austracos
Paswn do Sr desembargador Ramos ao sr, Bl-rei de Sardenda determinou que
desembargadur Villar., a appellacao civcl em nQ( geu) egta(jos houvesse lucio por seis ma-
qualo: Zes pelo fdlleciinento da 8. M. Carlos Al-
apellantes, D. Mara Helena Pessoa de Mello h .
> oiuro ; appellada, a viur de Joaquina da ^ sigBiUrios uo u.t.do de paz entre
Silva Pereira. Austria e a Sardenha fram, por parte da
ALACOAS.
Extracto do expediente do P.xm Sr. pruiden-
te Dr. os liento da Cunha e Figueiredo.
6 DE AGOSTO.
Ollicio.-Aocapitilo do porto, para entre-
car ao eommandante da h*rc de vapor
7Aef'f, aflm de ser conduzida para o arsenal
de.l'ei inniliuco, a ferragom da charu* Ca-
rioca, quo precisa de concert
Dito Ao mesmo, para dars provi len-
cias que estiverom da sua parte, aflm de se-
rem logo desenbarcadas 65 praQas de pri-
meira linha, vindas de Pernambuco no va-
por TAerf.
Dito. Ao eommandante do vapnr.T/ie/s,
communicando lhe j so aeharem dadas as
providencias para o referido desembarque.
Dito. ~ Ao mesmo, para recebere condu-
zir para Pernambuco no vapor do seu com-
mnii.lo a ferragem da charra Carioca,
afim de ser alli concertada no respectivo ar-
senal.
Conslando-meqiieVmc. procura invol-
ver-se as oleicOes primarias que dovem
ter lugar no dia 5 de agosto, e usar dos
meios da sua autoridade para de um lado
alliciar maior numero de adeptos, e de ou-
tro afugentarda assemhla eleitoral a mui-
tos que leen o direito do votar, mas que
niioseanimiriio a faze-lo com o receio de
ajgu.na violencia; ordcno-lho mui positi-
vamente quo so ahslenha de, na qualidade
de delegado de polica, tomar parle activa
na eleiQilo, e de empregar a fdrea publica
om oulro empenho que nfto soja no de man-
ler a ordem, para que possain aporoximar-
se s urnaseleitoraes to los quantos tiverem
direito de votar sem dHTerenc -lo opiniOes;
(cando Vmc. mui persuadido de que os seus
servicos nilo serilo apreciados na raafto do
triumpho elciloral que houver do obler,
mas em proporcilo da liherdado de voto que
Vmc. fizer manter na assembla prochial,
porque a intengfio do goveruo imperial he
que a opiniSo verdadeira do piiz so mni-
feslemui esponlaneamenle.
Dos guarde a Vmc. Palacio do governo
em Macei, 30 de julbo de 181. Josi Ren-
t da Cunha t Figueiredo. Sr. delegado de
polica da villa dn Atalaia
Agora acabo de ser informado pelo de-
egado de polica dessu comarca', quealguns
criminosos se apresentam nesse collegio
para o lim de perturbaro-n ss elejcoes, e
que, stippondo que Vmc. se nlio por'e eota a
energi necessaria para rcpellir taes crtrnt-
nosos, havo elle feito reunir quarenU pra-
vas da guarda nacional para prevenir qual-
quer desaguisado. E porque nlo posso de
modoalgum convir om tal reunido, e nem
desconfie de sua lideli.lado eprestimo, te-
nho expressamente desapprovado o arbitrio
do subdelegado, e romotto-lhe agora urna
frca de 20 pracaspara qiie.ausinenlando o
seu destacamento, possa Vmc. impor todo o
respetoaos perturbadores da or.lem, econ-
corror de aecrdo com o presidente da as
sembla parocdial para que as eleices se
facam sem desorden e sem derramamento
desangue.
lieos guarde a Vmc. Palacio do governo
em Macei, fi do agosto de 18*9. Jota len-
to ila Cunha e Figueiredo. Sr. capitao Ma-
noel Jos de F.spinlola, eommandante do
destacamento de Anadia.
Tenlio presente o olUciodeVinc. do 5 do
corrente, em que me coinmunca que, em
consequencia do mo aspecto que v3o a pre-
sentando os negocios eleitoraea, mandara
Vmc. reunir 40 praeas e um olTieial da guar-
da nacional do seu commando, a lim de obs-
tar a qual iucr desaguisado que possa appa-
recer: e em resposU sou a dizer-llte que
nSo approvo e antes eslranho Inuito que
Vmc. tenha tomado esse arbitrio, haven lo
eu prohibido expressamenle a reunido da
guarda nacional por motivos de eleices, o
lendo dado todas as providencias necessa-
rias para prevenir esses desaguisados que
Vmc. receia, e quo talvez fejaiii mkis>acria-
mente provocados pelo aecrdo fue Vmc
acaba de tomar ; tanto mais quaulo *evCra
Vmc. confiar no destacamento q |e, com-
mandado por um oillcial de conlii nejr, aJi
puz disposigSo do presidente d assem-
bla parochiul, con. recommend qOo m-
pressa de manter a ordem entre os Ireersos
contendores da eleicao, podondo a requi-
silar o auxilio neoessario da guart i nacio-
nal que devana ksr sb as sua4ordens.
Portanlo, ordeno-lhe mui lerminaiReinanlC
quedissolva qualquer frca de guarda na
cional que livor preparado, o descanse as
providencias que dever tomar o presidente
da assembla parochiul, de aecrdo com o
eommandante do destacamento, a quem
agora ofiico remoltendo-lho alguma fr-
ca de polica.
Dos guarde a Vmc. Palacio dogovorno
em Macei, 6 de agosto do 18*9. Jote ten-
t da Cunha e Figueiredo. -- Sr. lenle-coro-
nel Vicente de Paula Carvalho, de'egj.Jo de
Anadia.
faltando eom causa os demais Senhores,
abrio-se a sesso, e foi lida approvada a
acta da antecedente.
O secretario fez a leitura dos segunles
oITleios :
Um do F.xm. presidente da provincia,
transmitt'ndo dous exemplares do Diarte
de Pernambuco ns. 20S e 209 deste anno.
enntondo os avisos expe lidos pela secreta-
ria de cst.ilo dos negocios do imperio em
2-Jdejunho, 11, 1. 21 o 23 de julho lti-
mos, solvendo llovidas occorridas na exe-
euco da Ici regulamentar das eleices.
Quo se aecusasse a rccepc,iio, e se fizessem
as remes.as do COStume.
Outro, approvan.lo as arremataces feitas
porania esta cmara, dos impostos da afe-
rico e medidas de farlnha, e dos rendi-
mentos das lujas ns. 6, 8 e 10 da praca da
Indi-pendencii. Inteirada.
Oulro do engonheiro cordoador, satisfa-
zendo a exigencia do parecer da commlssSo
de edificaclto, que por copia I lie foi remet-
lido em data de 17 do corrente. Que fos-
se romeltido conimissio que fez a exi-
gencia.
Outro do fiscal do bairro do Becire, no
mesmo sentido O mesmo deslino.
Foi nomeado Interinamente o venador
Souza para membrodn commissode edifi-
carlo, durante o impedimento do Sr. Ba-
rata.
Dcspacharam-se as peliQes de Candida
Boza do EspiritO-SantO, de JoSo Manoel
Coutinho, da Jos Cerado l.ima, de Judo
Ferreira do Mello, de Joaquim Bernardo e
Figueiredo, do Manoel Carneiro l.eal, de
JnJo Miguel Teixeira, do Jos Ignacio Bor-
ges, deSebastiio Lopes GuimirSee, e levan-
tou-se a s.isso
Eu, Jodo Joi Ferreira de Aguiar, sccrela-
rio, a subscrevi. Burrut, pro-presiden-
t. Oliveira. Mamede. Cameln Mon-
teiro. Uoraes. Souza. Vianna.
D!.\R'0 Di PHYHBBCtt.
RECIFE, 28 DE SXTEMBBO DE 18(9.
lionlom noite lentaram arrombar as
portas do urna das lojas da praQa da Inde-
pendencia ; mas no o eonsegiiiram apezar
dos esforcos quo uara isso empregaram, ja
quebrando em varias pnrtes as dombreiras
das mesmas portas, e j pratican lo tiestas
alguna buracos, mais ou menos profundos.
Corresponde neta.
PEUNAMBUCO
CAMAKA MUNICIPAL DOBEC1FE.
sfSsX O.OIHA.U EM 25 UB SETEH'JRO
DE 18*9.
PrnCdentia do Sr. Barro:
Presentes os Srs. Carneiro Monteiro, Ma-
mede, Dr. Moraes, Oliveira, Souza e Vianna
Srj. reiacVrn- A' vista da correspondencia
do Sr. desembargador Jrronymo Martlniaoo
Figueira de Mello, transcripta na l'niao n l'l
de 2 du corrente. cin|<|uc S. S., contestando
as cartai do Sr. Pedro Jos Cardoso. e respos-
ta que a lima deltas cu del lia porto de cinco
annos, e que o inrio JVbno n. 84 de 15 do pre-
sente publicara, ao mesmo pisso irrog ra-
vlsshnai aecusafocs contra a ininlia conducta
e honra cm qualidade de solicitador dlijulzo
dos (ellos que fui, lie forfoso que eu me de-
fenda de lao violentas aecusaces ; c o fajo
com a deviija clareza-
A respeito da respiisla que del ao }r. Cardoso
e que cima me retiro, sou a di/.er que, cm
rasao Ha intrigada inaudita que exista emre
empregados do falto nos ltimos lempos em
que exerci aquelle lugar, soHVeudo eu por se-
inelhanle motivo innumeros dissabores, sen-
do que ate se innnvou a obrigaeo de ir o soli-
citador para o centro da provincia a escoltar
mandados c diligencias Ciscaos, lado isla me
levou ao estado de dcsospciacao de pedir de-
misso do reodoso lugar que .tercia, e rol
I ii-1 une" le por csse mesmo teinpo que prestei
a resposla j referida. Este, pois, he o verda-
deiro facto.
Relativamente s accusacesque tcreui a mi-
nha reputacao, consagradas na dita correspon-
dencia do Sr. desembargador Figueira. piiuci-
piarci pela que trata de haver cu rcecbdo de
Zacaras Lopes a quantia de 281,825 rs. de dci-
ma urbana, e dcixado de recolbe-la ao corra da
rcccbcdoria, etc. Permita o Sr. desembarga-
dor que diga: este caso nao se patera como
S. S. expe, est multo engaado, o que leve
lugar foi o seguinte :
Por mandado do juio recebido dito devedor
de declina provincial do segundo semestre de
|84 a 18*3 a quantia de trinla e nove mil qua-
trocentos e viole (39,420 e nao 281.825) como
consta do recibo que passoi cm 8 de marco d*
1843, e proinplanicnte recollii ao cofre da rc-
eebedoria de rendas proviuciacs.omo prova o
conhecimento em forma que ahi aprsenlo sob
n. 1. Muilo tempo ao depois uislo a reparlicao
remette aojui/.o nova contada quantia dita,
islo he, de 281,825 do prlmeiro semestre de
184-2 a 43 al o anno de. 44 a 45, e expedio-se
cxeciilivo, donde rcsulloua sentenca que o Sr.
desembargador cita como documento contra
oiiio. ra, nao lendo cu jamis recebido oulra
alguma quantia alm da que recolhi e em pri-
meiro lugar e.pccifiquel, lie evidente queessa
ultima cobranca e teutenca nada absolutamen-
te teem commigo.
A aecusafao .obre dizer nao ter eu apro.cn-
lado ou consignado no livro de tales certa,
quautias que receb de devedores liscacs, est
destruida com o rcqueriniento rundainrnlado
quejevei ao conhecimento do Sr. Figueira eu-
lao jini, que proferir o despacho viseo do
mesmo requerimenlo que vai ob n. 2.
Segue-se a aecusacao de deixar de entrar
com as guia, de arrecadaco e dinlieiros res-
pectlro ou .uicnte o faicr quaodo quena.
Nao ha um facto em abono da primeira parle
Leinbrc-sc que com
?iT,,tosTrelpaV,lfT.;-succcdendo apena,
ne la .rere, demorar...! a entrega dos
ne.mo" llegando diversa, escus... .pesar da.
. acia. e recla.u.fde. verbae. que eu cu.-
pregare; e e ** 1,l deu occ**"0 Sr"
Figueira formar julio de.favomvcl a meu res-
peito, esse juizo, por til. natureza ephemern,
era removido pela entrega do. conhecimentos
que eu reali.ava immedlaumente que da. re-
c.bedorlrs os havia, o que por toda as con.i-
deraces nao era possivel deixar de verificar-
se. Pelo mesuio principio da scall.acio e n-
iil.iridadc estabelecida no juiio caduca a se-
gunda parle da assersao que dizou cimente
o faiia quando quera He certo que urna ou
oulra ver havia alguma pequen demora na
entrada das guias e importancias dolas; mas
i.to era nicamente quando ocenrria lHuen-
cia do servico ou clrcum.tancia. Inteiramcnte
independemos de niinha vonude. como o Sr.
Figueira e os empregados do julto bao de sa-
ber, pois essas eventualidades alii se pas.am.
As.im, pois, he bastante injusta a accu.afo
em ambas a, parles.
Aqu icleva que cite um facto que lioure,
Sucrcndoeu cxiinir-inc de er o recebedor dos
inheiros dos devedores liscacs, de Cujo facto
o Sr. desembargador Figueira deve eiur lem-
brado. Sim, lhe requer para flear lirre do
encargo de taes recebiinento; o Sr. Figueira,
ficando com o requerimenlo que leu. expres-
snii me que nSo adinillia essa pretencao, que
eu llova continuar a recebor taes dlnheros ;
e noste sentido ahi se achain no julio portarlas
suas. Como he, pois, que cu pr.Ucava as pre-
i me i. ues ii .-muii 1 el i- n correpondencia t
Agora cumprc-mc apreseutar os atteslados
de ns. 3 a ti que me foram prestado, por os
chefe. sb cujas direcce. serv, em data pos-
lerior a demissao que tive do empreo, confor-
me delles se conhrce. os quaes mulU honra
me faieni, sobresalndo a todo o de n. 8 que
liedoSr. Figueira.
Km face lestes documento e da rasi>es que
tenlio exposto, parece-me que licaiil de todo
ilesl'eilas e projiidicadas as ferina e aggraran-
le*. mas infundadas c gratuitas recrlinln.cSes
que contia inui enuincrou S. S. na correspon-
Icnca a que me he reportado
Conclinndu, asseguro que jamis tive inten-
san e.tudada e e.pon tanca de ofl'ender ao Sr.
Figueira.
Publiqurm, Srs. redactles, a presente, que
imito obrigarao ao seu, etc.Joti Kibeiro do
A-naral.
DOCUMENTOS.
.Bairro da Boa-Vitta.-Nexa de diversas ren-
das internas provinciaes de Pernambuco,
Reg. N. 97* a 981.
Bs. 30,130, cusas 200 rs, juros 2,877 rs.
Fica earregalo ao thesoureiro Bernar-
dino Pereira de Brito em o respoelivo livro
de reeeita a 0. 27 a qunlia de trinla e novo
mil qiinlroccntos e vinta ris quo pagou
Zacaras lx>pes por mo do solicitador da
fazenda,dcima das csas no verso deste de-
claradas do segundo semestre flnaucciro il
1811 a 18*2. Ilecife, em li de marco Je
1813. O thesoureiro, Brito, O segundo
escriiiturario, Suva. -Ra da Gloria ti. II,
HA, II B, 11C. II D. II K, 1IF. 12.-1M-
gou de juros dous mil oito cento e sotenta
risSi/en.-N.Tt. Bi. I9Pagou cento
esessenta ris do sello.Carvalho. Ha-
carenhai.
. lllm. Sr. Dr. juiz dos feitos da fazen-
da.Jos Bilioiro do Amaral, constaiido-
Ihe que V. S proco leu contra o suppliean-
te a respeito de um ohjeeto de servio quo
lhe fon enearrega lo quando se achava no
fliereieio do ligar de solicitador dos feitos
la fazenda, tolo ho,porjulgar queosup-
plicanto deixou de cumprir o seu dever
quinto a um livro de talos destinado para
recibos de dinheiros arrecadados por o
juizo. e porque compro ao supplicante de-
fender-so, tilo obsUnle V. S. nilo o ter ou-
vido, vom requnrer para que, dignando-se
tomar em consideracSu as rasos quo o sup
plieante tein por si acerca do objeclo refe-
rido, o sobre o qual V. S. expedir ao osen-
vilo u-na portara com a data de 13 de julho
de ISifi.se digno timbem de pralicar eom
0 upplicanle a justica quo a rasio, aira*
parcialidad* e u espirito consciencioso lite
diclarem.
Nilo so vale o supplicante de argucias,
ou sopbismas, ja porque no tem arte pard
ellas, j e sobrelu lo: porque no presente
caso presume lhe assistem rases plautl-
veis que passa a expr.
0 livro de que se trata foi entregue ao
solicitador entilo interino Francisco Anto-
nio Cousseiroe Silva, quando por impedi-
mento do .supplicante servio e foi por elle
eslreado. Ao depois, entrando o suppli-
cante no exercicio, s lhe tul ministrado
passado alguin lempo, dizendo-lhe o mes-
mo solicitador ( como lembrar-se-ha ) que
acirenmstancia de eslnr promptificando os
lancamentos do lempo da sua serventa,
era a causal daquella tal ouqual demora,
pornSoter podido effeituar logo lodootso
servico. Quando, pois, recebeu o supplican-
te o livro, occorriam justamente inmen-
sos o variados afazeros, quaes em verdado
nilo estsrao no esquecimento, e cujosen-
torpeeam o expodiente do racebimenlo.
ou adiantamento da arrecadaco ; assiin,
por bem da mesma airocadaclo parecou ao
supplicante racional e nilo irregular obrar
naquella collso, de conformtdado coma
oral ca inda ha pouco em vigor, pass.ndo
os recibos nos mandados Unto mais ins-
tado incessanicmente pels partes deyedo-
rase olIicies do juizo-e inda actualmen-
te e pacioso ; sendo que das relaces, que do
servico dessa natureza ditos oilleiaes Tor-
mulavam e V. S. ootregavsm, bem como
das que o supplicanto traustnltio ao es-
crivSo o por onde fram passadas as guias
de entrada s repartios, guias iiue eran
laucadas no competente livro, sb inspec-
(;;1o de V. S., dessas pojas sa verilica quan-
to recebla o supplicante. E o supplicante
mui lo oxpressi e repetidamente declara va
os oilleiaes que os recibos, que pela forma
ja explicada passava, lhe dcverlam sor re-
vertidos, para cujo o lcito o supplicante
tralava de dar os do livro de tales, que.


como se sabe, exig mmuito maior cr-
ctimslancia e lempo do que aquelles Mas a
essu lempo saliio osupplicanlo do lugar;
por conseqiiencia teve .do entregar inme-
diatamente! o livro ao seu su-jcessor. slo
rcalisou ; Ineo depois, porm, pedio o livro
ao actual solicitador para precncher aquel-
la involuntaria Taita, e nflo o aleancou ;
tamben) o supplieanto nao inslou. porque
so uno quizesse inlerpetrar mal a intcncilo
do seu pedido.
Mas ia escapando ao supplicante pnr-
ventura a principal rasflo que poderosa-
mente concorreu p.ira a falta por aqual
lalvez V. S. baja decondcmna-lo.
Foi essa rasflo, lllm. Sr., o nlo so ha-
verem ministrado em tcmpo so supplicante
as relacfies dos.dcvedoros que as repart*
Cesenderccam aojuizo, s quaes infallivel
os recibos extractados dos livros se tinham
de referir, e que, segundo so diza ao sup-
plicante, paravam em diversas direcciies,
ora em poder de V. S., ora no cartoro, ora
na procurador ia-fiscal, & sem que o sup.
pilcante as ppdesse obter opportunamenle,
o que o prohibi de arranjar entilo seme-
lliantes recibos.
Sendo por tanto o expendido fundado
em Tactos rrecusaveis, confa o supplicante
que ser isento da culpsbilidado que por-
ventura V. S. tenha contra elle concebido.
F. nestes lermoi pede V. S. haja por bem
deferir na forma requerida, Picando o sup-
plicante livre de responsabilidado a res-
peito. Jote Ribeirodo Amaral.
Nflo ha que deferir. Itecfe, S de ou-
tubro de ISIS.Figueira de Mello.*
Jeronymo Martiniano Kiguoira de Mello.of-
ficial da ordem da llosa e juiz privativo
dos feitos da fazenda i-esta
etc., etc.
Pela inspectora da alfandega se faz pu-
blico que, no dia 29 do corroute, depois do
ineio-dia, na porta da mosma, se hflo de ar-
rematar em basta publica 40 manteletes de
seda, por factura cada urna 7,000 ra, total
280,000 rs. ; 550 pecas do fita de velludllbo,
cada urna 600 rs., total 330,000 rs ; 16 pe-
cas do tranca de soda, cada urna t 000 rs ,
total 16,000 rs ; 12 grvalas de. fita de seda
para senhora. cada urna 1,000 rs., total
12,000 rs. ; o 30 chapeos de seda para dita,
cada urna 8,000 rs total 240,000 rs. : lu-
do impugnado pelo amanuense Domingos
da Silva Cuimarfles nos despachos ns. 436 e
156 : sendo a arrematadlo subjeita a di-
re i tos.
Alfandega do Pernambuco, 27 de setem-
b'O do 1840. Jucoine Gerardo .Mara l.uma-
chi de Mello.
I'ela inspectora da alfandega so faz
saber que, no dia 29 do corronle, ao meio-
dia, na porta da mesma, se hflo de arrema-
tar em hasta publica 1608 pecas de louca
vidrada, constando de jarros, alguidares e
pralos, no valor de 200,000 rs. por factura,
impugnadas pelo guarda Joilo Manoel de
Castro no despacho sb n. 432 : sendo dila
arrematado subjaita a direitos.
Alfandega de l'ernambuco, 27 de selem-
bro de 1849. acorn Gerardo Mara I.uma-
ch de Meilo.
*2>
provincia.
Atiesto, e jurarei se preciso fr, que o
Sr. Jos Itibeiro do Amaral, actual solicita-
dor do juizo dos feitos da fazenda nacional,
tein-se portado no exercicio do seu empre-
go rom muita ntelligcnca, honradez e ze-
10. pelo que se lia tornado digno de loda a
ninlia conlianca e coiisideraco; e bem as-
sim que, romo cidadflo, consta-me que elle
tem muto boa conducta civil e moral, e
roncotreeom os rcndimeios do seu lugar
para a suslenlacflo de suas irmias; e para
que isto niesmo possi servir de tcslemuuho
ao mesmo Sr. Amaral, esta voluntariamen-
te passei enssitrnei.
Recife, 18 de agosto do 1845. Jerony-
mo Martiniano Figueira de Mello.
Diz Jos l'.ibero do Amaral que a bem
de seu dirnilo precisa que V. S. Inc atieste
ao pe desta qual a idoneidadedosupplicanle
no eniprego de solicitador dos fritos da fa-
zenda putdica nacional, e bem assini a sua
conducta moral e civil. P. a V. S. assim Ihe
delira. R J. Jos Ribeiro do Amaral.
Satisfizendo ao que se pede no presen-
te rcqiierinu-nto, atte.-lo que o Sr. Jos Iti-
beiro do Amaral tem servido o lugar de so-
licitador dos feitos da fazenda dando sem-
pio coma exacta de ludo quanto pela the-
sourana Ihe tem sido cncarregudo, e mere-
recendo pela sua ptima conducta loda a
considoiacno.
Ihesouraria ila fazenda delVrnambuco,
20 de agosto de 1815 Jodo Guncahes da
'Silva.
Joaquim Francisco Concalves Ponce de
Lefio, cavalleiro da ordem de Curalo,
desc dido de l'ernambuco, e nella procura*
ilor interino da cur, soberana o fazen-
da nacional, por s. M. o imperador que
Dos guarde, ect., ele.
Atiesto quo o Sr. Jo.' Itibeiro do Ama-
ral, durante o lempo que tonbo exercido o
lugar supra de procurador da mesma fa-
zenda, tem cumplido os deveres d-j solici-
tador della, mostrando urna conducta re-
cular.
Itecfe, 29 de agosto de 1845. oaquim
FranciscoGoncatves l'we de Lelo.
Clemente Jos Ferreira da Costa, bacbarel
formado em sciencias jurdicas ep.-ocu-
rador-liscal interino da fazrnJa publica
nacional em primeira instancia na pro-
vincia de Peruanihuco.
Atiesto que o Sr. Jos Itibeiro do Ama-
ral, solicitador da fazenda publica nacional
nesla provincia, be iutelligenlo nos deveres
a seu cargo, bstanle aclivo e zelozo pelos
inleressesda fazenda publica, uuindo a islo
eostumes morigerados; o que allirmo porco-
nliecimento que do mes:i.o lenbo no meu
emprego.
Itecire de Pernambuco, 20 de agosto du
1845. Clemente os Ferreira da Coila, pro-
curador fiscal interino da fazenda publica
nacional.
O coronel Francisco Mamede de Klmeida, juc
de ]>a: do prmeiro dicl'icto da frequecia de
S.-Frei-l'edro-Gonsalves, em virlude, da
le, etc.
Fac saber, em consoquencia das ordens
do governo da provincia que me fram
transmitldas pela cmara municipal desta
cidade, que no dia 28 de outubro prximo
vindouro tem de procc ler-ss eleicflo de
eleitores que teem de eleger dous senadores
para prcenchorem as vagas deixadas na res-
pectiva cmara pelo fallecimento do conce-
Iheiro Antonio (arlos Itibeiro de Andrada
Hachado e Siva, e coronel Jos Carlos Mai-
riuk ila Silva Perrito, em vijtude do que, e
do disposlO no artigo quarto da le de 19 de
agosto de 1846, convoco aos eleitores o sup-
plenles abaixo declarados parj comparece-
rein no referido dia 28 pelas 9 horas da
mandila na igreja matriz, afim de serorga-
nisada a respectiva mesa parochial, sb as
penas da le.
Eleitores.
OsSrs. Tenente-coroncl Antonio (ornes
Leal, Antonio llenrique M.iIV.i, Joflo Fran-
cisco Tcixeira, Jus Francisco Marinho, Jo-
s Paulo da Fonseca, Francisco Mainedede
Almeida Jnior, Padre Francisco Jos lava-
res da (ama, Fumino Pessoa di (ama,
COmmoildador Manoel Consalves da Silva,
doulor Joaqun) Jus deSouza, Jos Rodri-
gues Pereira, Joilo Marques Corris, Joilo
Baptlsla Fragozo, padre Primo Feliciano
lavares, francisco Cavalcante do Medio,
Uanoel Estanislao di Costa, Joaquim Alvos
da Silva, Jo.- lleiro de Urilo, Vicente Car-
duzo A y res, Elias Ignacio de Oliveira, Do-
mingos Suriano Consalves Ferreira.
acaba de sahir ao publico, se fazla muto
necessaria pelos detritos da antiga, ja por
veze reformada, mas sem poder preencher
fcilmente os seus fins, por so Ihe terdei-
xado ficar semprn mutos dos antigos defei-
tos, quo no era possivel emendarem-se de
lodo soo) se recorrer a um novo trabalho de
outra tradeueflo, inlelramente livre sem fal-
lar a futridade quo deveser a primeira obri-
gacflo do traladuclor. Quem quizer a po-
der achar no armazcm de Francisco Xa-
vier Martins Bastos, ruado Encantamento,
n. 11.______________________________
Avisos martimos.
Para o Aracaty sabe, al o lim do cor-
rente mez, a sumaca Carlota, por se sobar
coro a maior paite da carga a bordo : para o
restante trata-se com l.uiz Jos de S Arau-
jo, na ra da Cruz, n. 33.
Vende-se urna barraca de 30 caixas, de-
iiominadi ilagrana, a qual est no Forte-
do-Matlos : quem a pretender, dirija-se
casa de Joaquim Itibeiro Pontes, que acha-
ra com quem tratar, ou a borlo da mesma.
fara o Hio-de-Jnneiro sabe
no dia 10 de outubro o patacho
San-Jos-Americano : para o res-
to da carga, passageiros eescravos
a frete, trata-se com o capitSo, no
caes da Alfandega, oh na ra da
Madre-de-Deos, n. 3, terceiro
andar.
Maria Antonelte Aglae Tressa, ven-f --Precisa-se de urna mulher que Mlei
do o Diario de 28 do correte n. 216, nelle|no caso deserama de casa de urna faraiij,.
deparou as infamias e calumnias das quaes, na ra do llingel, n. 27.
Le i loes.
be dotado o bem contiendo nesla provincia
o Sr. Frederico Chaves, "que, julgando-a
por elle, teve o arrojo de aprescnlarao pu-
blico fados que s, sendo ella educada pelo
Sr. Chaves, os poderia praticar; porm, co-
mo felizmente o Sr. Chaves j est bem co-
nhecido nesla provincia,a annunciante des-
pieza tudo quanto vem em seu annuncio, e
s respondo aos tpicos necessanos para que
o respeilavel publico acabe de conhecer a
esperteza com que cosluma o Sr. Chavos
fazer negocios, mormente quando encontr
um funesto dia -2 de fevereiro, e uma infe-
liz mulher sem parentes nesta provincia. O
acontecido he tal qual a ozposicflo que fiel-
mente faro. Fallecendo meu pai, 0 Sr. Joflo
Baptisla Claudio Tresse, no referido dia 9.
de uma bala ; e sendo o Sr. Chaves de nos-
sa amizade, Ihe fallei para que llquidasse as
cotilas de minha casa, vendando as fazendas
de resto de minha loj, e cobrando algumas
dividas quo pertenciam casa, o que disto
Ihe dara a oitava parte da liqudacflo: pas-
smos dous papis de igual teor; porm
qual a minha admiraeflo quando vi que o
Sr. Chaves s vendeu as fazendas e fez uma
avaliaeflo dos predios, eserrvos, movise
de tudo isso lirou a oitava parte,chamando-
Ihe liqudacflo (quandodeveria chamar e-
lapidacfl/1 e fez logo lavrar-se uma escrip-
tura de arrendamento do meu sitio em San-
to-Amaro no dia 24 de fevereiro do corrente
anno, na qual declara que eu havia arren-
dado o referido sitio pelo prazo de seis an-
nos, e quo eu ao fazer da mesma havia re-
cebido a quantia de um cont eduzentos
mil rls, cujo dinhero eu nflo vi, e prova o
documento abaixo transcripto, feito p - Richard Itoylefar leilflo, por interven- S uu?'r,n ^A Ch"^ esCriP.to de
fio docorretor Oliveira, de um esplendido IT^''^IJ ?T..Sr- Chaves t'VM
Cao do corretur Oliveira, de um esplc.iuiuu m ,
orlimento de fazendas inglezas : segunda- Zl?. RJi^'.^SSLL?." ."?.^
fera, 1." de outubro, as 10 horas da ma-
nhfia em ponto, no sou armazem, ra da
Cadeia.
Schafheitlin & Tobler farflo leilflo, por
interveneflo do corretor Oliveira de gran-
de sortmento de fazendas do seda, lila, li-
ndo e algodao, as mais propras deste mer-
cado : terca-feira,2de outubro, s 10 ho-
ras da manhiia, no seu armazcm da ra da
Cruz.
Avisos diversos.
COMMK|0.
ALFANDEGA.
Ilendimento do da 28 ... 6:609,923
CONSULADO CERAL.
Itcndimento do da 28. 1:209,836
Diversas provincias...... 73,968
Su ppenles.
Os Srs.Antonio Joo da Resurreiciio e
Silva, Jos Joaquim de Oliveira, Antonio
Jos de Castro, vigario Francisco Ferreira
Burrito, Jeronymo Joflo Piulo, l.uiz de
Franca e Mello Jnior, l.uiz Aulonio Vieira,
Doulor Cosme de S 'errra, Manoel Anto-
nio da Silva Aulunes, Jos Joaquim de Li-
ma, Joflo Carduzo Ayres, Domingos Alves
Malbcus, Re nardo Carduzo Ayres, Joaquim
Cardozo Ayres, Manoel Caldas Brrelo, Sa-
lustiano de Aquiuo Ferreira, l.uiz Antonio
de Siqueira, Padre Ignacio Francisco dos
Santos, Antonio Jos 'Leal Reis, Antonio
llenrique Mafia Jnior, e Jos Bernardes de
Souza.
Outro sim, convido igualmente aos cida-
dflos qualilicados volantes desta freguezia
para co in parece re in no supracilado dia
alio de entregarem suas listas, as quaos
deve conlcr cada urna quinze ndviduos
para eleitores, visto quo pela ultima quali-
licacfio o numero dos votantes he 609.
10 para constar mandei passar o presente,
quesera publicado pela imprensa, e afilia-
do na porta da matriz.
Freguezia de S.-Frti-Pcdio-Consalvcs,
28 de setembro de 1849 lu Manoel ioaqttim
lltbciru du Silva, esciivflo, escrevi. I'ran-
cisco Mamede de klmtUa.
MM
eclaracoes.
1:282,804
CONSULADO PROVINCIAL.
Rcndimento do dia 28. 1:337,901
< o violento ci forlo.
Navio entrado no dia 28.
New-Zealand 77 das, barca ingleza Loui-
se, de 373 toneladas, capitflo Micbael Wy-
nberley, equipagem 18, carga mastros e
maslaios ; ao capitflo. Arribou com
agoa aberta e segua para Londres.
EDITAKS.
Pela inspectora da alfandega se faz sa-
ber que no dia 2 do corrente, ao uno dia,
se hflo de arrematar em hasla publica 12
cbapos de seda para senhora, um 14,000;
quatro duzias de rames coberlos, por 8,000
rs.; 12 juncos para chapeos, por 1,200 rs.;
duas duzias de copas para chapeos, por 2
rs.; dous ramos de flores, por 2,560 rs.; 15
flores, por 3,000 rs. ; um embrulho de tran-
ca de pal ha, por 1,000 rs ; e uma boneea por
1,500 rs.; ludo impugnado pelo amanuense
Concalo Jos da Costa eS no despacho por
factura sb n. 420; sendo dita anemataclo
subjeita ao pagamento dos direitos.
Alfandega, 27 de solembro do 1849. la-
come Gerardo Mara turnarh de Mello.
Pela segunda seceflo do consulado
provincial srientifica-se aos donos dos es-
labelecimentos comprehendidos no titulo
2." 14 da ledo orcamento provincial do
anno corrente que se principia do lo de
outubro vindouro em dianlea cobrar-se o
imposto de 12,800 rs., creado pela referida
le.
A administiarfio geral das obras publi-
cas, por auiunsar-ui do Exm. Sr. presiden-
lo da provincia, contrata a venda do Ierro
da grade velba da ponte da Ba-Vista, sen-
do a despeza do peso o arrumaron por con-
tado comprador. Quem o quizer comprar,
dirija-se mesma reparlirou qualquer
hora do expediente.
~ Pela subdelegada de San-Jos do Reci-
fe acha-se recolbido.ao deposito geral um
cavado alasflo, com a frente aborta : a quem
perlencer, ^comparece na mesma, afim do
provar seu dominio c posse.
--O arsenal do guerra precisa comprar
prancbes de amarellO, tahuas deassoalho
de dito, costados de pao-d'oleo e ditos do
amarello : quem taes qualidadai de inadei-
rativer e quizer vender, comparecer na
sala da direcluria do niesmo arsenal, com
sua proposta, no dia 2 de outubro prximo
vindouro.
CORREIODEOLLNDA.
A fessua quo maudou uma carta dentro
de um jornal, queira mandar pagar o porto
para que ella siga o seu destino.
PUBLICACAO- LITTERAP.IA E RELIGIOSA.
Saino a luz em lingo vulgar o mais per-
foito calhecismode doutrina christfla, o Se-
cretado pelo sagrado concilio de Trenlo,
para delle fazerem uso os parochos de iodo
o orbe catbolico nassuas expsitos dou-
Innaes aos fiis cmmetlidos ao seu cuida-
do e vigilancia, alim deque em todos aquel-
les pastores houvesse a uuiformidade ne-
cessaria tanto no ensino das principaes ver-
dades da leligiflo calholca, cerno na boa
ordem e metboJo de as expr e ensinar.
Esta nova tersflo, que a primeira vez agora
Frederico Chaves, em res-
posta a Sra. Maria Antoinette
Aglae Tresse, scientifica ao res-
peilavel publico que o sitio em S.-
Amaro, de que falla a mesma se-
nhora em seu annuncio publicado
no Diario de Pernambuco n. 214
Ihe lora por esla arrendado, como
consta da respectiva escriptura f'ei-
ta no cu torio do tabellio Guilher-
me Patricio Bezerra Cavalcante
em a4 de evereiro do corrente au-
no, sendo que recbela esla se-
nhora a quantia de um cont e
dozentos mil ris, como se pro-
va r.
Decorreram quasi oto mezes,
em cujo lempo a Sra. Tresse sabia
scuipica ra, sem que appareces-
se a menor reclamacao de sua par-
le, nao se dando o motivo que al-
lega, de que em fevereiro nao po-
da sabir e nem se aconselhar.
Em fevereiro, havendo essa sc-
nbora perdido seu pai, estando os
negocijs da casa involvidos na
maior complicacao possivel, nao rs
podeudo liquidar c nem tendo
quem a valesse, procurou o abri-
go do annunciante, a quem pedio
seencarregasse deludo, pondo-a
completamente desembarazada ,
mediante urna remuneracao, a oi-
tava parte do que se liquidasse,
sendo esta proposta reduzida a es-
criplo do proprio punho da Sra.
Tresse, cujo papel anda existe em
poder do annunciante. Nesse lem-
po anda se poda com ella contia-
lar, porquantn nfio se expunha ao
esq'ueciment do que fazia.....co-
nhecia o que Ihe eslava bem para
fugr do mal.....
annunciante cumprio religio-
samente sua commissao, desemba-
racoti-a, e na livre administrado
de sriis bens, continuou a oceupar
o annunciante em quarsqiier nego-
cios quelite appareciam, at que
vendo elle que Ihe nao GOnvinlia
mais, por motivos supcrvenienles,
empregur-se no servico dessa se-
nhora, procurou-d para o seu ajus-
te de contas, o qual teve lugar, a
contento da mesma, em 18 do cor-
ren te
U annunciante perda-lhe a ma-
neira desabrida por que o tialou
zer fez, firmado pela annunciante, por cujo
papel e glorioso balanco dos bens de raz,
escravos, movis, linha de estorquir o Sr.
Chaves da annunciante ignal quantia ido
arrendamento, e nflo Ihe tendo dado o reci-
bo desta quantia, por isso que logo da fac-
tura da escriptura deixava de ser seu pro-
curador, porque j linha concluido o que
desejava, foi este o motivo da annuncianto
nflo ter reclamado lia maistempooseu direi-
lo, e pOJe felizmente obter o dito recibo no
dia 18 do correte mez por intermedio do
Sr. l.uiz Goncalves Rodrigues Franca. Eis
a verdade do que se passou, accresoendo
que o Sr. Chaves, sendo procurador da an-
nunciante, obrigou-a a dar a Carlos Claudio
Tresse a quantia de 3:000,000 rs. em escra-
vos, fra mutos movis, ele. Que tal o
bello o econmico procurador ? Quem qui-
zer mendigar o pflo e ir para a misericordia
procure-o.
Sra. D. Mara. Achan-
do-me boje no sitio, Vmc. tenha
a bondade mandar na segunda-
feira trazer o papel do contrato
que Vmc. tem em seu poder, para
Ihe mandar aquelle que tenho em
poder e um recibo que Vmc. exi-
ge. Seu venerador e criado
Chaves.
Aluga-se a casa terrea, n. 60, da ladei-
ra do Varadouro de Olinda, com gabinete,
superiores commodos e por preco rasoavel :
quem a pretender, dirija-se a Joaquim Ber-
nardo de Souza Rangel, no largo de San-
Pedro-Novo, ou no llecife, ra estrella do
Rozario, n. 41.
Uo se 500 rs. a premio sobre penho-
res de ouro ou prata, ou bypotheca em li-
gnina casa : quem quizer fazer este nego-
cio iiinuncii!.
Em f de dexemhro do crrante anno
(inda o arrendamento feito com os Snrs.
Jobnslon Pater & C do bem condecido si-
tio do Arraial, do finado Joflo Carlos Perei-
ra de Burgos : quem, portento, o pretender
por um novo arrendamento do tres annos,
dirija-se ao paleo do (armo, n.. 18, a enten-
der-se com o Burgos.
Precisa-se da quanlia do oilo contos
de ris a juros pelo lempo do dous annos,
dando-sc-lbe para seguranca propriedades,
cujo valor excede a Irinta contos : no Ater-
ro-da-ltoa-Visla, primeira venda n.2,sedi-
r quem precisa. Na mesma venda aluga-
so a loja com armaeflo na esquina da ra da
Aurora, onde foi loja de louca, assim como
o armazem por detrs da mesma, proprio
para cocheira.
Mu lauca.
O abaixo assignado mudou a sua
loja de nlfaaleda casa em que es-
lava, na rita Nova, n. 4(, lado do
vraihcnto, n. 30, se dir quem precisa.
---Precisa-se de uma parda ou prelada
meia idade e de boa conduela para casa de
pouca familia, que saiba cozinhar bem e fa-
norle, para o lado opposto, casa zercompras: napraca da Independencia,
Precisa-se alugar, para uma cas a
pouca familia, urna prela que saiba coi
nhar e engommar, e um preto quo sjJ.
para todo o sorvico: na ra do, TrapCn
Pede-se ao Snr. Thoro Pereira l*
que por favor queira mandar a resposti 1
quelia carta que licou de a dar sem falta b
muitos das: esta exigencia se faz em con
sequencia de ser sua morada muito .i,.
Unte. ""
Havendo mui bem desempenbado
Sr. Jos Antonio de Souza alachado a t
rencia de meas negocios na praca do Rec
fe de que foi incumbido na safra finda'
contina o mesmo Sr. na gerencia del|P8. '
por isso aquellas pessoas que commigo i;'
verem transarles, pdom a elle, dirij,.
se no seu armazem de assucar da rm a"
Apollo, n. 84. Engenho Paul isla, a j
setembro de 1849. Joaquim Cavalcanit i,
Mbuquerque.
Na ra Nova loja n. 58, se dir que
d dinheiroa premio na* quantiasde n
300, 400, 500 e 600,000 rs., oom bypotheca'
em caaas terreas.
Aluga-se um grande armazem com i*.
ventia para a maro pequea, e porto di
embarque e desembarque : na ra da Sn-
zalla, n. 43 a tratar oom .8. J. Jobnslon &
Companhia.
NOVO MKTIIODOPBTICO E THEORICODi
. I.INCOA I'RANCEZA, -
por l.uiz Antonio Burgain 2v., por Acaba de apparecer no Rio-de-Janei^
esta inleressante grammatiea pela qu|
em muito pouco lempo, esem a fastidio
tarefe do estudar de cor yerbos e significa-
dos so aprende a fallar, traduzir e caer,
ver com perfeicfloa lingoa franceza : ven-
de-se na praca do Comtnercio, n. 9, pr-
meiro andar.
Para as pessoas que ten-
cionam seguir viagem.
No paleo de S.-Pedro casa terrea a. a(
liram-se passaporles para dentro e fra do
imperio, correm-se foi has e despachan-se
escravos e para este lim taiKbem plv-a'
procurar na praca da Independencia, livra-
ria ns. 6 e 8.
Aluga-se o armazem n. 4, na travetu
da Madre-de-ueos: a tratar no mesmo tu-
gar, n.6.
--O abaixo assignado, querndo prevenir
que para o futuro alguem queira abusar di
sua boa f, pelo presente declara que nadi
devea pessoa alguma, e que toda e qual-
quer leltra, obrigacilo ou trato que pos-
sa apparecer com a firma do annuncianla
he falso: oque se declara para prevenir,
nflo s o presente, como o futuro. Padrt
Denlo Manoel de Souza Castro.
Rnga-se a um sonbor de Olinda qui
comprou aqui no Recite urnas sacras de fa-
rinda, do mandar trazer os saceos por ser
agora a occasiflo de manda-Ios para fra.
Pcrmuta-se uma casa por outra no Re-
rife, na ra do Jurdim, a qual lem duas sa-
las, duas alcoras, cozinha fra, quintal mu-
rado, cacimba e sotflo com quatro quartos :
a fallar na ra da Senzslla-NoVa, n. 4. Na
mesma tamben) se vendo um braco de ba-
tanea do autor Roinflocom conchase posos
de 5 arrobas para baizo.
-- Deseja-se fallar ao Sr. Dr. Amaro Be-
zerra Carneiro Cavalcante a negocio que
Ihe diz respeito : na ra da Cruz, n. 64.
Amores e Saudades.
Roga-se aos assignanles desta poezia que
queiram procurar seus exemplares no ar-
mazem de molhados, atrs do Corpo-San-
lo, n. 6. Tamhem se offerecem a lodas as
pessoas apaixonadas do poezias exemplares
desta obra por preco muito commodo, che-
gada ltimamente do Rio-de-Janeiro.
O Sr. alferes da lereeira classe, Antonio
de MoraesPimentel, queira ira enda do
l.oflo-de-Ouro no Hospicio pagar um vale da
quantia de 56,900 rs., proveniente de g-
neros edinheiro que se Ihe emproslou nos
mezes de setembro e outro di 1846, pois pa-
rece j ser lempo de pagar dila quanlia; do
conti aro lera de ver o seu no Vidrie al que
a satisface.
Manoel Joaquim Pascoal Ramos conti-
nua i. leceber escravos por co'mmissflo para
razer venda por conta de seus senhoies:
quem do seu prestimo se quizer utilisar,
dirija-se ra do Collegio, n. SI, prmeiro
andar.
Precisa-se de um caizeiro para venda,
que tenha pratica da mesma e que d pes-
soa que abone sua conducta : na ra do Li-
em seu annuncio, attendendo o
e outras conside-
seu estado
racoes.....
He em salisfacao ao publico
o annunciante
Tresse.
res: onde a
que
Sva.
Raymond & Companhia fazem pnbli-
3 que llenrique Pyant deizou de ser seu
terrea, n. 49> contigua a igreja de
N. S da Gonceicaodos militares.
Manoel Francisco Coimbra.
A pessoa que annunciou ler uma sala
para alugar, pode annunciar para ser pro-
crala.
Bernardo da Cunha Tcizeira recolhe
em seu armazem que alugou a Manuel An-
tonio da Silva Molla, na ra d'Apollo, toda
* qualidade de gneros.
O abaixo assignado lem justo c rontrs-
ladocomprar aofr. Manoel Francisco da
Silva um terreno no Lucas, Ierras que foi
do engenho Magdalena, na estrada velba
quo vai para Vanea, o por isso quean se
julgar com direilo ao niesmo terreneo pode
apresenlar-se, certo de que, passados 15
diasda data desle, passar-se-ha escriptira,
e por nada se r.sponsabilisar o niesmo a-
baixo assignado nflo havendo velhacada em
quem se quizer julgar com direilo. -- Joao
II y poli lo de Meira tima.
--Precisa-scdo um caixeiro para pada-
na, que sija maior de 20 annos, tenha pra-
ticae abone su conducta: na padaria de
urna so porta, na praca da Santa-Cruz, se
dir quem precisa.
Precisa-se alugar um nioleque captivo,
que seja moco e robusto,.para o servieb de
eslnbana : na ra da Cruz do llecife, n. 4*
Precisa-so dg um rapaz brasileiro
paracaixeuo de urna venda, que j emen-
da desle negocio : em Kra-de-Poitas pa-
teo do Pilar, n. II.
loja n. 3.
~ O Sr. Antonio Francisco DornelUs
queira declarar sua morada, para se Ibe en-
tregar uma carta vinda de Cazias.
Arrenda-se um sitio quo seja grande,
quo tenlia pasto para seis vaccas de leite e
bastantes fruteiras, sendo no Afllictos, Be-
lem ou Santo-Amaro : quem pretender ar-
rondar, dirija-se ra Direita, sobrado d
um andar, annezo a Jess Maria Jos, a tra-
tar com o Sr. procurador Carvalho que esl
autorisado a fazer o dito arrendamento.
Aluga-se o terceiro andar do-sobrado
da ra da ra Cruz, n. 18, o qual tem com-
modos sufficienles para familia : a tratar do
mesmo.
- Aluga-ae uma casa pan se passar a fes-
catiro desd odia 26 do^tembre cor^ t^i^Xg^&fllg;:
reute- I na ra da Cruz, n. 6*.
Lotera do Guadalupe
Est designado o dia 5 de outubro prxi-
mo futuro para o andamento das rodas
desta lotera, lie de presumir quo nflo si-ja
infelizmente espassado anda ease acto,
como lem sido at agora, pela fulla de con-
currencia dos compradores de bilbetes, da
qual tem dependido e contina a depender,
ou a prompta exlraccflodas loteras un i sua
morosidade.
- Augusto S. Gorbett avisa a
quem Ibe convier que acaba de re-
ceiier de, Inglaterra um completo
sorl ment de pcdras( mar inore),
propras para consolos e lavato-
rios: todas lalhadss com muiif "
gosto e perfeicao : os pretenden-
tes dirijam-se a ra da Cadeia,
n. 48.
i


.....
Os abaixo assenados. pimageirm 1
n. .. larita chegada de Lisboa a este por-
^r^..r.maoseudeer sedex.ssem de
Yes lar0 seu testemunho de gr.tidflo
KStSm lllm.Sr. Antonio Joaquim Ro-
,. digno capitSo da mesma, pelo mur
jado intmenlo cora que os satisfaz du-
nia viagem, e pela franqueza e pol.de>
Eom queos t.atou, no filUndo oom cousa
rom pnmmma o aera-
SiguM. digno capito da mesraa, pelo mu i
' trata ment cora que os satisfaz du-
viacem, e pela franqueza e polidez
tutou, n'Bo filiando oom couse
ara Ihes tornar commoda e igra
Mav7a mesma viagem. Aceite, pois, o mea-
"*,,',. raniUoeitelimiUdo testemu-
ffo"de'r/conh'ecimenK, e estima que os
IIih abaixo assgnidos lho onsagram.
fcZhuco 87 desetembrode Miembro
le 1819 Jos'.uPefeira Jnior. Sil-
>e.iro ioiquim do Nascimento. Manoel
v!mes i Silva. Emilia Julia Adel.ide
lio Mari d Conceieao Vieir Coiti-
_ joaquim Marques de Amorim.
DEPOSITO GERAL I
do superior rap areia-preta jj
da fabrica de Gantois Pai- %
Ifiet&c Companhia, na Ba- ft
hia. ?
Domingos Alves Mthous, sgented #
fabricada rap superior arcia prota
e meio grosso da Baha, tem aberto o #
seu deposito n ru* Cruz, no Recife, (4
n. 52, primeiro andar, onde se achara 9
sempre deite excorente e mais acre- #
ditido rape que at o presente se tem (4
fabricado no Brasil: vende-se em no- ,!4
ls de urna e meii libra, por prego f
mais commodo do que em outra qual- 4
quer parte. '4
_ os abaixo siignados, passageiros
rindes na barca portuguezi Tejo chegada
fecentemenle de Pernsmhuco de que he
rmmiidaiilo Silverio Mnnel dos luis,
Jteem de agradecer ao eommandante e mais
loflicics o bom acolhimento e Uatamenlo
Iquo tiveram durante a viagem ; e por gra-
jiulflii :ii>roveilam a folhi deste jornal par
louerccerem seos prestimos, tanto nesla
.hado Maranbflo como em outra qualqner
aft,v Manoel oti Paehieo de Mello. ^n-
Vonto Vitira Mar lint. os ae Medelroi To-
ares.
No di 3 de oulubro se h de arrematar
tm pnca publici do Sr. r. juiz do civel da
primeira vr unt crro decrregr defun-
os, urnas baietts, uns armarios e objectos
(endurados por execucfio de Cuimarfies &
Lompanhia contra Miguel Esteves Alvcs.
-No di 10 de oulubro se ha de arre-'
natar urna armacflo e urnas caxas vasias
(>ara charutos por execuQilo do Dr. Manoel
r>rreiri da Silva contra Joflo Pereira da Sil-
la Via n na.
Qucmannunciou querer comprar dez
Lorias velhM do amarello e parladas tam-
lem velhasdepoda lei, muito boas, pro-
uro na ra da Gloria, u. 87, segundo an
par, que chara rom quem tratir.
Quem innuncioo quorer comprar urna
pilanca grande com concha chapeada e cor-
pule de forro, procure na ra da (loria, n.
i", que achara com quem tratar.
-- Joflo Ignacio Avilla faz sciente ao rei-
betavel publico, e em particular a aeus
freguezes. qu mudou o seu estabelec-
pienlo de louca da esquina da ru da Auro-
ra para a ru Nova n. 7, aonde coutinua a
ler a mais acreditada louca ingleza e crys-
laes du mais apurado gosto de Paria.
i Precisa-sede um rapaz brasileiro com
liralic de escripluracflo, para exlralnr
rontas de umi loja e encarregar-se do co-
praness e que d fiadora su conta : no
Uerro-da-Ho-Vista, n. 36, srgundo andar.
A quem tirou do correio urna crt, vin-
j pelo vapor do sul que entro a 19 de
sgosio prximo passado endorecada ao
Juulor Candido Jos Casado Lima, roga-se
i favor de entregar, no eslido em que se
Reliar, na venda da ra do Collegio, n. 16.
Prerisa-se deum feitor para uin sitio :
lia povoa^So dos Afogados. a fallar com
fUanoelJoaquim do llego Albuquerque.
Aluga-so urna casa nos Quatro-Cantos
na cidado do Olinda com armacSo para
venda a qual he muito propiia para este
negocio : tratar na mesma cidade, ra
|.\ova, (obrado de veranda de pi.
Pergunla-sc ao Sur. do aununcio das
lleltras J. G. do P. se so entende com Jos
(encalves da Pbrciucul.
--Sr.Juli.1o da Costa Monnteiro queira
i a ruado Vigario, n. 13, primeiro andar,
pagar a quanlia de 50,000 rs., que dove de
un i elogio do ouro que comprou lia mais
le um inno.
Precisa-se de um homem que sejs pra-
tico da Parahibae Ma rangua pe para servir
iti'contra-meslree praticode urna barcaca:
|nem estivrr nestas circumslancias, diri-
a sea ra larga do Itozario, padaria n. 18.
~N mesma padaria compram-se 2 quarlos
pezesde poderem fazer urna viagem para
1 serlflo.
~ lloga-se ios Srs. G. L. de O. C. A. de
: C eJ. H.daS. de pagarem. o importe
oque tomaram em gneros de primeira
ircessidade na casa da ra do Roza no da
roa-Vista em 1846 : isto no pnzo de 8
lias, te nSo quizeremlee o desgosto de
erem seus nomes por extenso nesla follia,
urcupacOe* e impoi te dis quanlias : na a-
ess ila Concordia sobrado n. 5, das 6 s
horas da mandila, e das 5 as 7 da tarde.
Aluga-se um silioda parle da sombra,
estiada doMonleiro, com bastantes fru-
riras boa agoa do beber banho perlo, e
.ue he ptimo para se passar a fesla : a Ua-
r no Moudego, padaria, n. 95.
Um mofo bailante habilitado e recen-
entente ohegado a esta cidade se propOe,
ni a regeremqualquer collegio as aulas de
i mu-iras leltrai. desenlio linear, gram-
ralica portuguezi latim, francez, ou a
e contratar pera fra com qualquer pai de
familia que queira dar instruceflo a seus fl-
Ihoa : iccreieeodo por deinais que em doui
inno iprompti qualquer aprendiz, visto o
methodo patlicular com que leccionou na
liahia mullos inno e um dos melliorea-
.Ugios : quem preunder dirija-se a esta,
vpogrrahia em cari Techada com a ini-
riae P. I!.
-Um mogo ebegado ltimamente do Rio-
idedo-Sul, onde orvio de guarda-li-
.t deseja se empregar nela cidade, ou
n f> em algum cas commercial, pa-
nme, alcni da pralica, possueo curso de
... do coiumercio o emende lauto de par-
tidas dobradcomo himples: omesmose
uispoe fazer qualquer escripia particu-
larmente : qoem precisar dirija-asa esta ly-
pogr.iphiaem carta fechada com as ini-
ciaos K. K.
Casa de modas franeczas.
lluessard Millochau.
Aterro-da-Boa-Vsla,
loja n. I.
Neste estabelecimento recebeu-se pelo
Socrale ultimo navio vindodo Havre, um
lindo sortimento de chapos de seda de
todas escores editos de palha para senho-
ra ; ditos de palha lisa e abeita para me-
ninas ; bonetes e chapeos de palha para
meninos ; luvas de pellica, brancas ede co-
res para homem o senhora ; trancas e fran-
jas para enfeites do vestidos ; chapeos e
bonetes de montara ; lindas manitelas e
capotinhos de seda e de bico ; cambraia de
lindo ; li I os; lencos de cufio ; lucos o ren-
das .' fitas de seda e de velludo; camisinhas e
collarinhos bordados ; cambraias bordadas;
lloros e plumas. No mesmo estabelecimen-
to fazem-se consecutivamente chapeos ,
toucas e vestidos da ultima moda por pre-
co commodo.
Pede-se io morador do sobrado da
Trempe, onde esteve antigimenle a fabrica
de rap Meuron, que por su bondade man-
de remover a comi que fez dentro do si-
tio, encostada ao muro que lica a beira da
estrada,visto olTender aos moradores das ca
sis de de fronte chegarom na porta, o ao pu-
blico que transita i os moradores \>o iem is-
to porque nflo estilo acostumados com taes
aromas, e so nfle attender ao pedido dar so-
hflo oulras providencias.Vm dos moradores.
Precisa-se lugar urna preta pera o
servico interno e externo de urna casa : no
caes do Ramos segundo sobrado.
Os Srs. B. J. S. e seu filho C. J. S.,
moradores em Olinda queiram vir pagar
na ra Augusta n. I, as suas lettras que
teachsm vencidas desde novembro do an-
no prximo passado; do contrario, so pu
blicirflo seus nomes por extenso; e se isto
ainda nSo for bastante, serflo inmediata-
mente executados, para o que j se acham
as ditas leltras em poder do douior Vellez.
Quem annunciou querer hypotheca/
um sobrado de dous andares em boa ra ,
dirija-se ra estrella do Rozario, n. 43,
segundo andar, que se aira quem faz este
negocio.
Denles artificiaes.
J. A. S. Jane, dentista, participa ao res-
peitavel publico que contina a exercer a
sua proflssflo na ra estreita do Rozario ,
n. 16, primeiro andar.
o g Bixas. I
i Na praya da Indpen-
9 delicia, n. 10, |
n ao voltar para a ra das Cruzes, alu- &
gam-se e vendem-se bixas de llim- ^
J? burgo : tambem vflo-se applicar pa- ^.
? ra commodidaJe dos fregueze ; ti- X
" ram-se denles, sangra-se e appli-
O cam-se ventosas: ludo por proco O
& commodo. O
~ Quem annunciou querer comprar urna
burra de ferro, dirija-se ra da Cruz, n.
40, no arma7n.n1, para ver'se Ihe serve una
queesla venda.
-- Piecisa-sede um bom amassador : pa-
ga se di'in sabendo desempenhar sua obri-
gagao : na padaria dcfronle da fortaleza das
Cinco-Ponas.
-- No dia 3 de oulubro do corrente anuo
se ha de arrematar em praca publica do Sr.
Dr. juiz municipal da segunda vara um rs-
cravo do fallecido Jos Luiz ConcMves. a
requer monto do teslamenteiro do dito fal-
lecido.
Aluga-se um casa no sitio do Cordci-
ro, margem do rio Capibaribe, com com-
modos para grande familia cozinha fra,
estribara cocheira quarlo para criado,
etc.; oulra dita mais pequea, tambem
com li.ins commod'os para familia estriba-
ra, ect. : a tratar no pateo do Carmo, n
17, com Gabriel Autonio.
Aluga-se um sitio na Magdalena, estra-
da da Torre, com muito boa casa do vi ven-
da com 6 quirtos, cozinhi fon, tanque e
cacimba coberlos, casa para pretos e para
estribara, bstanles aivoredos e terrenos
para .'plantarles : a tratar no Aterro da-
lloa-Visla, II. 43.
Prccisa-se alugar um moleque, ou ne-
gro, para fazer compras e o mais servico de
urna casa de pouca familia : na ra da
Cruz, n. 48f no armazem.
'5
Vendas.
Compras.
Compra-seo drama llariadan Rarba-
R6xa : no Aterro-da-lloa-Vista, n. 77.
Compra-se urna preta e um preto de
40 a 60 annos com tanto que o preco seja
commodo : na ra do Collegio, n. 21, se di-
r quem compra.
-- Compram-se os 3 primoiros volumes
doa Mysiorios de Pars : no caes da Alfan-
dega, armazem de Francisco Das Ferroira.
Compram-se toneis, no obstante te-
rem servido em azeite : na ribeira da Boa-
Vista, venda da estrella.
Compram-se ourelos de panno fino
n praca da Independencia n. 3.
Compra-se o diccionario de Moraes da
ultima edieflo : no armazem da ra Nova,
numero 67.
Compra-se um escravo pardo de 16 a
30 annos seni vicios nem achaques eque
tenha boa figura para pagem: na ra es-
treita do Rozario, n. 10, segundo andar, ou
no largo do l'oite-do-.Maitos n. 8, a fallar
com Jos Cyprano de Moraes Lima.
--.Compram-se peonas de ema gengi-
dre amarello resina de cajueiro : na ra
do Rangel, sobrado de 11 ni andar n. 43. Na
mesma casa se fazem espanadores, mais
em conta do que em oulra qualquer paite,
tanto lisos como crespos.
Compra-se um prelocozinheiro, eque
tenha boa conducta ; bem como urna pre-
ta engommadeira, ooslureira e coziiiheira :
no becco do tdeatro, no segundo andar por
cima do boliq'uim.
Compram-se mei:s garrafa vasias,
que lenham sido de serveja e limpas, a 60
rs. cada urna : na venda da ra da Cadeia do
Recife. n. 35, defronle do Uocco-Largo.
Freguoja.
Vende-se vinlio da I-'igueira de superior
qualidade, a 1,980 rs. caada o n 160 rs. a
garrafa ; dito brinco do Lisboa, a 1,600 rs. a
caada e a 300 rs. a garrafa ; papel perlina
azul e branco, de superior qualidade, a
3,400 rs. a resma : no pateo do Ter;o, ven-
da n. 7.
Vende-so un quartao por prego com-
modo : no poteodoTorco, venia,n. 7.
a loja do Duorle, na ra
do Cabug, n. 1 C, vendem-se
oleados para mesa, de ricos pa-
drSes ; pannos de la, a 4,800 c a
5,ooo r?. 5 galSes entre-finos ; es-
peguilhas ; volantes ; e trinas
Vendem-se 10 lindos moleques de 13
a 18 annos; 8 pretos de 20 a 25 annos; 3
mulatinhos de lannos; 3 pardos de 18 an-
nos, com habilidades; umi dili d20an-
uos com habilidades, tendo dous lillios ,
umde5annoseoutrode um ; 6 prctasde
12 a 35 annos, algumas dasquaes com ha-
bilidades : na ra do Collegio, n. 3, se dir
quem vende.
Contnum-e a vender canoas dearea,
a 1,000 rs. cada urna, sen-lo a canoa de
t,200 lijlos: na ribeira da Boa-Visla, ven-
Ja da estrella.
Superiores chales de
tarlatana,
de muito bom gosto e muito grandes
800 rs. ; ditos nuis pequeos, a 500 rs. ,
cortes do cassi de muito bom gosto e de
cores fixas, 1 2,240 e 3,560 rs.; o outns
muitas fazendas por preco commodo : na
ra do Crespo n. 6, ao p do Umpeflo.
Chapeos modernos.
M
Vendem-se superiores chapeos fnncezes
domis apurado gosto de Paris chegartos
ltimamente no brigue francez Scrates:
na ra do Quoimado, loja de chapeos,
n. 38.
Superiores phosphoros
para acccndcr charu-
tos, a 2,400 rs.agro/a:
vendem-se na ra da Cadeia do Recife, loja
de forragens ,de Antonio Joaquim Vidal.
Na ra das Cruzes, n 22, segundo in-
dar, vendem-se 9 escr.vos, sondo: 3 es-
cavas de nacBo mogas e com habilida-
des; urna negrinha ; urna esnrava de meia
idade;3 molecotes para todo o servico,
sendo um delles cozinheiro.
Vendem-se dous pianos de
ptimas vozes, bom autor c de
exccllenlc consliuccuo : no arma-
zem da roa da Cruz, n. '|H.
-Vende-so um mnlcquo do 13 a 14 annos,
sado, sem defeitos, e]por isso proprio para
T>agem ; no pateo do Collegio, 0.1.
Vende-se um jumento novo, proprio
para tirar raqa: na ra das La rangeiras ,
n. 18.
A elles antes que se
acahcni.
STo chegados mais modernos e asseidos
manteletes, viudos pe'o ultimo navio de
Franga, os quaes se csUo vendendo por me-
nos preco que em oulra qualquer parle : na
ra do (Jneimado, n 17.
Vendem-se.ou permutam-se porescra-
vos, as bemfeitorias de um grande sitio a
margem do rio Capibaribe, confronte ao si-
tio que foi de Manoel Gomes Singueiro,
antes da Ponie-dn-Uche, muito perlo da
praca, com grando casa de vivenda para
qualquer familia, contendo 3 salas, 4quar-
los, cosinha fra, estribarla para qualro
cavallos, e um grande arpendio do lado, em
todo ocomprimrnlo da casa; emaisonlra
casa pequena para escravos, com urna
grande baixa decapim, e diversas arvores
de fruto; ludo por prego commodo, e al
faz-se negocio com o solo 'no caso de con-
vir 10 comprador, ou retallin-se para di-
versos sitios, que contesta com 3 estradas,
urna no fundo, eduas dos lados: na ra
Nova, n. 67. se dir quem faz este negocio.
i 1
Vende-se superior farinha j
[ de mandioca, muito nova, 2
^ sem cheleo algum e por pre- (
S co maiscommoiodoqueem ^
outra qualquer porle : a bor- j
S do do patacho nacin d Li- i
I /n/7, tandeado defronte do I
I caes do Collegio, ou em ca- I
sa de Alachado & Pinheiro, |
I ama do Vigario, n. 19,
U segundo andar.
Vcnde-se um carro de 4 rodas novoe
envidncido, ror preqo commodo : no Aler-
ro-ds-Boa-Villa cocheira de Luiz Monicr.
Vende se urna esclava da Costa de bo-
nita figura muilo boa quitandeira ccom
um lilhode3mezcs: na ruada matriz da
Boa-Vista 11. 26, segundo andar.
-- Vende-se um sitio na Vaizea a mar-
gem do rio Capibaribe, com pequena casa
de vivenda, algumas arvores de fructo e
algum terreno livre para |lanlacSo: aira-
lar 110 mesmo lugar sitio das Mocas nos
domingos e das santos.
Bom c barato.
Na ra do Queimado, vindo do Rozario ,
segunda loja, n. 18, vende-se panno azul e
verde a 2,000 rs. ; dito cor de rape a 3/
rs.; dito azul e preto muito bom a 4,001.
rs. corteado fustfio par collete a 2,400
rs. ; inania de seda escoceza; cortes de
vostidos de cambride seda; ceroulasde
mei muito finas; c outra muitas fazendas
por preco commodo.
Vende-se uu.a escrava de 16 annos,
sem vicios, sem defeito e sem achaque al-
gum, chrjhda ltimamente do sertao : na
esquina da la das Cruzes que vira para S-
FrancisJb.
Vende-se um par de consolos de jaca-
randa com seus compelentes trem, sen-
do os consolos coberlos do pedra marmore;
he obra perita o do mais apurado gosto : na
rus Nova, n. 59, loja do Antonio Domingos
Pinto.
Salsa-parrilha de Saiuls
para remover o curar radicalmente to-
das as enfermidados que proceden! da im-
pureza dosangue, ou habiln do systema.
Esta medicina est operando constante-
mente curas quasi incriveis de molestias
que procedem da impureza do saugue. A
infeliz victima de molestias hereditarias,
com glndulas indiadas, ervos incolhi-
dos, e os ossos meio arruinados, ficou resta*
belecida com toda sua saudo o frcas. O
duentc escrofuloso, cobcrlo de chagas, cau-
sando nojo a si mesmo, e a quem o ser.ia,
ficou perfeito. Centenares de pessoas que
tinham soffrido ( por annos, a ponto do de-
sesperen) da sua sorte ) molestias cutneas,
glndulas, rheumalismo chronico e muitas
outrasenfermidades procedentes do desar-
ranjo dosorgilos de sccrocSo e da circula-
filo, teem-se erguido quasi milagrosamente
do leito da morte, e boje, com constituientes
regeneradas, com prazer altestin a effici-
ciadesta ineslimavel preparado.
Comquonlo lenham apparecido grandes
curas at aqui produzidas pelo uso desta
eslimavel medicina comtudo a experien-
cia diaria aprsenla resultados mais no-
taveis.
Ncw-rork, 22 do abril de 1818.
Snrs. A. B. e t). Sands. Julgando ser
um dever para com vosco e para com o pu-
blico em geral ,.reroclto-vos este certifica-
po das grandes virtudes da vossa salsa-par-
rilha para que oulros que hoje estilo sof-
frendo estabeleeam melhor a sua onlian-
ca e fagam sem demora uso da vossa medi-
cina.
Vi-me perseguido com urna grande feri-
da no tornozelo, que se cstendia pela canel-
la cima at ao joelho, laiiQava grando or-
cilo do nojenta malcra, com comichees
que meprivavam muitas noitcs do meu des-
canso, o eram muito penosas do supportar.
O Sr. ogo M. Cunnel, que havia sido cu-
rado com a vossa salsa-pairilha, recommen-
dou-roequeeu fizesse uso della, o depois
de In ver lomado cinco garrafas fique i per-
feitamenle curado.
Tendo demorado um anuo manda.r-vos
osle certificado paraconhecer com certe-
za se a cura era permanente, e tenho agora
a maor saiisfacflo em declarar que nlo te-
nho visto, nem sentido cousa alguma du-
rante todo este lempo, o acho-mo perfeita-
mento restabelecido. Sou vosso, etc.
Snrah A/, Inlire.
240, ra Delanccy.
Nesta provincia o nico agente dcsto ma-
ravilhoso remedio he Vicente Jos de Brilo.
Obras de ouro.
Vende-se um alflnelo de brilhanlcs, um
pardo brincos com brilhantes, urna me-
dalha com diamante um lico de lilagram,
umannelcom dous diamantes, um buzio
e casto ido para pescoco de menino : na
ra do Crespo, loja n. 12.
Pcchincha.
Na ra do Queimado, viudo do Rozario ,
segunda loja, n. 18, vendem-so lencos de
lita do 3 ponas n IfiOrs.; corles de cam-
braia de cores, a 2,600 rs.#; suspensorios de
seda, a 500 rs.; castores para calcas, a
250 rs. o covado; brins d.) linho do cores
para jaquela a 400 rs. o covado ; corles de
fust.1o branco para collete, a 500 rs. o cor-
te ; eoutras muitas fizendas por commo-
do (ircQO.
Vcnde-se oO permula-se por casa
nesla praca ou por escravos a casi terrea -
sita nos Arrumbados, livro e desembaraza-1
da .comduasalcovas o bastantes comino-,
dos, cozinha com dous fornose pa estri-l
hara para 4 cavallos arranjos para galli-
nhas e porcos cacimba, quintal murado, I
e terreno de mais de 600 palmos com ser-1
ventia privada pagando de foro 3,410 rs ,;
eujo solo divide-se pelo norte com a casi do
Joaquim Jos de Almeida, pelo sol com
a do Sr. coronel Jo< Rernardo StlgUCtro e
pelo fundo com o rio Bebeiihe: a tratar com {
o seu proprietario, na ra do Hospicio,)
contiguo aoquartei.
~ Vende-se uma escrava de Angola, do
20 annos, dcboniU figura boa coziiihei-j
ra .engommadeira o costureira ; urna dita
boavendedeirade fazendas; urna dita de,
40 annos, muito boa rozinhoira e engom-
madeira esla se prefere que vi para o
mallo ; 2 escravos um de 16 anuos e o ou-
tro de 20 de boas figuras o ptimos para o
servico de campo : na ra do Collegio, n.
21, primeiro andar.
Vende-se a padaria defronle da igreja
da Soledade : a tratar na mesma pa laria.
Vende-se um par de bancas de Jaca-
randa om muito bom uso : no Aterro-da-
Boa-Visla n. 86, segundo andar.
Vende-se um silio com boa casa de pe-
dra e cal, com commodos para mais de
uma familia por ler mais de 60 palmos de
frente, com calcada e copiar sobre pilares ,
com 3 salas o alcovas na frente, com um sa-
ino em todo correr da frente do lado de de-
trs sobre lorois, comj 25 palmos de
fundo, com commodos para escravos es-
tribarla e cozinha o silio tem terreno suf-
iciente para ler-se vaccas de leile por ler
,muilo bom pasto o torras para plantacOes
de todas as qualidades cacimbas, lm de
uma vcrtenle que corre todo anuo, com
otaria com 11 uiio bom barro para loda a
quali lale de obra, forno que cozinha 12
mil lijlos e eom embarque junio I0J0 si-
tio ceicado de espinhos, alm de valas,
rom coqueiros, manguciras em grande nu-
mero, muito bous dendezeiros, cajuciros ,
amendoeiras. larniigeiras o laniaiineiros :
quem pretender dito silio o qual nilo dis-
ta uma legoa desta prar;a dc-se pressa a
procura-lo, que se far todo o negocio com
o dono : tBmbem se recchem em pagamento
alguns escravos ou alguma casa nesta pra-
ca : a tratar na ra de S.-Francisco pala-
cele junto a mar.
-- Na loja doMaia Ramos & C. vende-
se pelo diminuto preco de 500 rs. um dos
mais bellos romances que tem por Ululo-
A roscira traduzido do francez por urna
senhora portugueza. Iiecommenda-se mu
to a leitura desta obra, principalmente aos
pas de familia; para que, dando-a a lera
seus fllhos,, coiihecam a grande utilidado
que se tira em derramar por entre moci-
dade licOes de Una moralidade como i.s
que sa contem em dito romance. Quem
pretender os ditos livros, dirija-se ra No-
va, n 6, na indicada loja|acima.
-- Vende-se urna moleca de 7 nn..j por
preco commodo : na ru Bell, 11.45.
Vende-se, na ra da Aurora, n. 4, um
terno de tambores com rodetes eaguilhes,
por 300,000 rs., e temos de carretas solas
para os meamos, a 20,000 rs. o temo.
A iOO is.
Va ra do Crespo, loja 11. 14, de
Jos francisco Diai,
vendem-se superiores chitas escuras dera-
magem cores muito fitas, pira cobcrla,
pelo barato preco de 200 rs. o covado.
Vcndem dous carros de quatro rodas e
um cabriolet: ludo da mo I a mais moder-
na na cocheira .la ra do Hospicio, no es-
quina do becco do esmerilo.
Na praca de/icia, loja de calcado
de duas portas, li. 88
vendem-se snpatos doAraeity 1,000 rs.,
linloes de lustro ponteados a 4,500 rs di-
tos de beira encostada a 4,000 rs., ditos do
bezerro francez a 3.500 rs., sapatos de ta-
pete a 1,520 rs., pelUs do couro de lustro a
4.000 rs., ditas de bezerro francez a 3,200
ru's- i.
-Vendem-se cinco van de camino u
janella envidracado e uma porla de ama-
rello: no Atierro da Boa-Vista, n.26.
*
*) Vende-se um terreno sito na Sol-
9 dade, junto ao Teixeira fogueteiro, #
a com58palmosdefrentee600dorun- ;?
f fundo o nos fundos desle Um mais
ca 40 palmos dn frente para estrada no- 9
S va c400 de fundo ten-lo o primeiro *
<* uma 0sa de laipa e uma boa ca- v-
-* cimba e bastantes arvoredos de fruc- 4
f to : no mesmo lugar se achara com >
a) quem tratar. 9
+ 4ii,, + iS4U4i + 9H$*>
Na ra do Livramenlo n. ll, vendem-
se 500 varas de ilgodlo da Ierra, a 200 rs.
a vara, ludo por junto.
Atleucao !
Vendem-se cortes de cassi preU com ra-
mag'm propria para luto eom 10 cova-
dos, pelo diminuto preqo de 1,440 rs. o cor-
te : na ra do Crespo, n. 6, ao pe do lam-
Pl Na ra da Cruz do Recife, n 38, pri-
meiro andar, ha para vender por I proco
commodo muito superior bezerro de ustro
o sem luslro.
\ rados de ferro.
Na fun liclo da Aurora om S.-Amaro
vendem-se arados do ierro de diversos mo-
delos.
I ni e barato.
Ven le so superior azeite doce engarrafa-
do, pelo diminu) preco do 640 r.; man-
teiga ingleza a 560 e 700 rs. ; vinho en-
garrafado a 560 e 610 rs.; charutos su-
periores ; papel do machina ;dito de peso;
toucinho de Santos a 140 e 160 rs. a libra;
hnlachiuha ingleza, a 220rs.; velas de ei-
permacete, a 840 rs. a libra; queijos tla-
. .engos, 1,000 rs. ; nutria fina, a 200 o
240 rs. a libra ; dita grOSM.a 180 rs. ; cafo
!de carorjT); arrox pilado ; esleirs lina de
Angola, a 1,280 rs. i na ra do Padre-Mo-
nanii'i, venda i). 72.
O barateiro.
Na loja n. 5 A, da ra do Crespo ao p
do arco de S.-Antonio, vendem-se ricas
mantas de seda, a 6 e 8,000 rs. ; cortes d
instilo branco alenchoado: a 500 rs.; ditos
de Cores, superior fazenda e lavoures in-
tefremantenoros,a 1,380rs. ; nscsdinhos
finos francezes proprio para camisa, com
5 palmos de largo c do cores litas a 320
rs. o covado ; cortes de calcas de cores es-
curas, c de fazenda eucorpada do 1.000
rs. al 1,410 rs. ; cortes de casimira aWa-
dia bastante elstica a 4,000 rs. o corte!
lila preta elstica, bastante larga, superior
fazenda a 2,800 rs. o covado ; chiles da
editas oscuras para meninas, a 500 rs. e
grandes a 801 rs.; manas de tarlatana com
tecido deseda proprias para meninas,
1,000 rs. cada uma ; e outras muitas fazen-
das por preco mais commodo do que em
outra qualquer parle. Dito-se amostras so-
bro penhores.
Vendem-se sapales
de como de lustro, ditos
braucos do Araeaty, por
precos com modos: na ra
da Cadeia do Recife, n. 9.
Vende-se superior cil virgem de Lis-
boa viuda pelo ultimo navio, por pre^o
mdico : a tratar na ra do Vigario n. 19,
primeiro andar.
O barateiro.
Na loja n. 5 A, da ra do Crespo, o p
do arco de S.-Antonio, anda restan) para
vendor alguns cortes de cassa de 2,500 e
3,000 rs., superior fazenda ; bom como len-
cos de seda, a 640 rs.
Vende-se uma cama de angico nova,
por prego commodo : na ra Imperial, n.34.
Vende-se o Irescnario de S. Francisco
de Paula : na ra Uireila, loja n. 60.
Vende-se, ou arrenda-se um silio per-
lo da praca uma legoa no lugar da Embe-
ribeira ou Barreta, com bastantes ps do
manguciras, cajueiros, jaqueiras o mais
fruteiras, com ierras de planlacSo para
mais de vmte mil covas de roca e para criar
10a 12 vaccas de leile, independente do
cerca com boa casa de vivenda, dila de
farinha e mais arranjos : as Cinco-Pontas,
passindo o becco do Marisco, primeiro so-
brado de 2 andares, no primeiro andar.
-- Vende-se superior vinho clarete em
barris pequeos : na ra da Cruz, n. 40.
Vendem-se sellins inglezes elsticos
do patente, forrados de couro de porco; di-
tos de sola ingleza com estufos lisos e bor-
dados; sillines para montara de senhora, li-
sos e bordados ; cabezadas inglezas bran-
cas e de lustro; fundas de patente para to-
dos oslados; couro invornisado de ama-
rello para canhoes de bola de criado ; es-
tribos de metal branco ; picadeiras do
mesmo metal; ditas de ac ; bridas de to-
dos os modellos, e ludo mais que for per-
leuceuto ao mesmo estabelecimento por
preco commodo : na ru Nova, loja, n.28,
defronle da igreja da Conceic.3o.
i MUTILADO
___


f
Vende-se cal virgem de Lisboa de
superior qualidade, em barris de 4 arrobas,
chegada nesle mez pelo brigue Mara-Jote :
a tratar na ra do Brum, armazem de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na ra do
Vigario. n. 19.
Cha brasileiro,
Vende-se cha brasileiro no armazem de
molhados, atrs do Corpo-Santo, n. 66, o
mnis excellenle cha produzido em S.-Pau-
lo que lem vindo a este mercado, por
pre<;o muito commodo.
A 640 rs. cada um.
Vendem-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encornados e grandes a duas pata-
cas ; chitas oscuras, de bons padrOes e co-
res seguras, a moia pataca o covado : na
ra do Crespo, na luja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Taixas para engenho..
Na fuii dico de ferro da ra do Brum,
acaba-se de receber um completo sortimen-
tode taixas de4 a 8 palmos de bocea, as
quaes acham-se a venda por prego com-
modo e com promplidSo embarcam-se,
cu carregam-seem carros sem despezas ao
comprador.
eos fumantes de bom gosto.
No armazem de molhados atrs do Cor-
po-Sanlo, n. 66, ha para vender, chogados
pelo ultimo vapor vindo do sul, superio-
res charutos S.-Flix, e de outras minias
qualidades queso venderSo mais barato do
que em outra qualquer parto : bem como
das com um pequeo toque de mofo pe-
lo preco de 3,600 rs. a peca : na ra do Cres-
po loja da esquina que volt* para a ca-
deia.
Na loja do Estima & Ramos, no Aterro-
da-Boa-Visla, vende-se um parda adrago-
nas muito ricas para capitSo; bem como
um habito esmaltado de Christo.
Tecidos de algodo tran-
cado da fabrica de To-
dos- ns-Santos.
Na rua da Cadeia, n. >*2.
vendem-se por atacado tres qualidades,
proprias para saceos de ossucar e roupa de
escravos a 250, 280 e 300 rs. a vara.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Baha
Vende-se em casa de N. 0. Bieber & C.
a rua da Cruz, n. 4, algodilo trancado
daquella fabrica, muito proprio para saceos
de assucar e roupa de escravos.
Charutos de Havana
verdadeiros: em casa de Kalkmann Ir-
aifos, na rua da Cruz n. 10.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na ruado Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgen de Lis-
'4
cigarrilhos hespanhes, ditos de palha de [boa, por preco mullo commodo.
mullo, que se eslSo vendendo pelo diminu-
to preco de 500 rs. o cento.
--Vendem-se amarras de ferro: na rua
da'Senzalla-Nova, n. 42.
AGENCIA
da fundido Lnw-Ifoor,
RUA Da> SENZAIXA-NOVA, N. l\1.
Neste estabelecimento conti-
na a haveium completo sorti-
menlo de moendas e meias moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e turbas de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos,
para dito.
Vendem-se relogios de ouro e prala,
patentes Inglezes: na ruada Senzalla-No-
va, n. 42.
Cortes de brim de puro
Hnho, a I,'KO.
-- Vendem-se cortes de brim trancado
pardo de puro lindo, pelo diminuto preco
de qualro patacas : na rua do Crespo, loja
da esquina que vnlla para a cadeia.
Ven le-se oleo de refino superior "em
latas di' 30 libras : na rua da Ciiiz, n. 3.
Vende-se 1'aiinlui de mandioca minio
superior, a burdo do patacho Valenle, vin-
do de S.-Cnlhaiina fundeado no caes do
Collegio : a tratar com o capilSo a bordo,
ou com Novaos & Companhia, na rua do
Trapicho, n. 11.
Deposito de Potas?a.
Vende se muito nova potassj
de boa qualidade, em !-u ris/.i n ho>
pequeos de qualro arrobas, por
preco barato, corno j ha muito
tempo se nao ven Je : no i rua da Cadeia, armazem n. 13.
Cadeiras de palhinha e
de balas 90,
bem com outros muitotrastes: vendem-ie
em casa de Kalkmann IrmSos, na rua da
Cruz, n. 10.
Rap rtrfftofrancez.
Vende-se o superior rap rol3o francez ,
nicamente as lojasdosSrs. Cactano I.uiz
Keneira no Aterro-da-Boa-Vista 11. 46
Thomaz de latios Fstima na inesma rua,
n. 54 ; Francisco Joaquim Duarte rua do
Cabug ; Piulo &lrm3o, na rua da Cadeia
doltecifo, n. 19.
o
o
o
o
o

Um piano
Vende-se um piano muito bom para
estudo, honilo e de excellenle autor: V
na rua do Collegio, n. 9. 'i
o
|Barricas.
Vendem-se barricas vasias que foram de
familia em p e bem accondicionadas
na rua do Amorim, n. 35, casa de J. J.
Tasso Jnior.
Para calcas
j\a rua do
loja n. 8
e jaquetas
Queimado,
vende-se brim (militar, trancado branco,
a i,ii ) rs. o corle; dito dito escuro, a
1,280 rs. o corle ; dito cor de ganga, mui-
to lino, a 1,500 rs.; dito liso escuro, bom
proprio para jaqueta, a 800 rs, o corte: sen-
do todos de puro linlio : corles de castor
de iislras e quadros, a 800 es. o corte.
Na lojt da rua do Crespo, n 6,
ao pe do lampeSo, vendem-se as
seguintesfazendas por metade de
seu valor;
corles de brim escuro, a 1,280 rs.; dilo cor
de ganga a 1,440, 1,500 o 1,600 rs. ; dilo
branco, a 1,500 rs. ; dilo lislrado.a 1,500
rs. ; piclo muito eecorpado, 180 rs. ;
chitas finas e de cores lixas, a 160 e 180,rs ;
cobertores de algodSo americano, os me-
ntores que ha no mercado, a 640 rs.; roa-
dapolfio muito linoe com pomo mofo a
3,600 r. a pega, e a 200 r*. a vara ; chapeos
de massa a 400, 640 e 1,600 rs. ; fuBtSo ,
a 480 rs. o covaiio; dito muito fino e de
cores lixas, a 640 rs.
Madapoles linos a
3,600 rs. a peca.
Superior farinha de
mandioca.
Chegou de S -Catharina o brigue S.-BIr-
nael-Aur/uslo com um carregamento de fa-
rinha Superior acha-se Tundeado defronte
do caes do Bamos, e all re vende qualquer
porcio a preco commodo : lambem so pode
(ralar na praca do Commcrcio, d. 6, pri-
meiro andar.
Cal virgen).
Na rua da Cadeia do Becife, n. 50, escri-
torio de Cunha & Amorim vende-se ca,
virgem de Lisboa de superior qualidrde I
por preco mais barato do que em oulra
qualquer parte.
N. 9*.
Vende-se, no armazem de Vicente F. da
Costa, na rua da Madre-de-Deos, a supo-
rior e bem condecida graxa97, em barricas
de 13 duzias.
A I, Na rua do Crespo, n. 14,
loja de Jos Francisco
Dias,
vendem-se coi les de superior brim escuro
de puro linho a 1,280 rs. dito cAr de gan-
ga de superior qualidade a 1,440 rs. o cor-
te ; liislrim preto adamascado, muito lindo
para lulo a 240 rs. o covado; superiores
chitas encamadas muito finas e de cores li-
xas a 180rs. o covado, e outras militas
fazendas por prego commodo.
Fot lia de Flandres.
Vendem-se caixirs com folln do Flaodres:
na rua do Amorim, n. 35, casa[de J. J. Tas-
so Jninor.
A ellas antes que se acabem. .
Vendem-se ricas luvas de pellica para
homcm e senhora pelo diminuto preco de
1.000 rs. o par : na rua do Queimado, n. 17.
Dlo-se as amostras.
Vende-se urna armaclto de venda e
mais perlences na rua Direita n. 53 lu-
gar este muito bom para vender, tanto pa-
ra trra como para o matto : a tratar com
Antonio Francisco Marlius de Miranda na
ruada Praia-de-S.-Rita ,n. 1.
Vendem-se, na loja do Du-
arts, na rua do Cabug, n i C,
botos demarinba-, dilos de Pedro
II finos e ordinarios; ditos de
guarda nacional, cavallaria e
Iho de campo ummaoleca de naco, quel Vende-se a taberna da rua Nova, junto
cose e faz todo o servico de um casa ; 3 a ponle da Boa-Vista, n. 17.
mmmmmmxmm* smmmmmmm9
I Loteras flo Bio-de- |
Janeiro.
Mrvico
prelaa de nacHo Costa ; e mais algn es-
cravos : na roa das Larangeiras, n. 14, se-
gundo andar.
Lotera do Rio-de-Ja-
neiro.
Aos 20:000,000 de ris.
lio chegada a lista da dcima primeira
lotera a beneficio das casas de caridade, e
com ella grande sortimento de bilhetes,
meios, quartos, oitavos e vigsimos: a elle
antes que se acabem, pois sSo muito afor-
tunados : na rua da Cadeia do Becife loja de
ferragens, n. 56.
A 4#000 o corte de novas
;ileiiias de seda
com lindos padroesde listas e quadros, co-
res modernas, claras e escuras at pretas ;
gangas amarellas da India, proprias para
todo o trage de homem e de meninos ; bem
como um novo sortimento de fazendas fi-
nas e grossas por baratissimo preco: no ar-
mazem de ItaymunJo Carlos Leite, na rua
do Queimado, n. 27.
Novo madapoln patente
com mais de 40 jardas
cada peca
e com largura quasi de urna vara, fazenda
a mais fina que se pude imaginar, por isso
ptima para tildo pelo diminuto preco de
9,000 rs. a peca ; bem como lodo o sorti-
mento de fazendas finas o grossas : no no
vo armazem de fazendas de Baymundo Car-
los l.eite, na rua do Queimado, n. 27.
Na loja do Duarte, na rua
do Cabug, n. I C, vendem-se re-
quintes de cores ; franjas pro-
prias para mantaletrs de cores ;
lencos de seda ealgodSo para gra-
vatae algibeira ; boleas de mican-
ga, proprias para mae-s; manti-
nlias de seda a 800 rs. toncas de
laa para senhora e meninas ; e 13a
para bordar de seda, de todas as
cores.
* No rua do Crespo, loja
S esquina que volla para
da
*

Cadeia, vendem-se
osacreditados brins brancos de lis-
tras, usos e amarillos, a 1,500 rs. o
'? corte ; dito muito superior, a 1,600 9
& rs. todos de puro linho; panno lino 4>
preto e azul, a 3,200 rs. o covado ; 9)
9 dito muilo f uperior, a 5,500 rs.; fus- #
# (Oes muilo bonitos a 640 rs. o cor- 9
# le ditos de velludo muito ricos a 9
# 2,500 rs. ; pecas de cambraia de qua- *J)
' peca ; cassas pretas muito bonitas ?
4i a 1,410 rs. o corte ; madapolHoenfes- 9
4 lado milite fino, a 5,400 rs. a peca ; S
^ corles de caifas de setinela de cor,
> a 880 rs. ; ditos de castor, a 1,000 ti)
i' rs. ; chila azul para escravos, a 140 #
# rs, o covado; picote muito cncorpa- '4
s, do, a 180 rs.; plalilhts Je linho, a 500 j
> rs. a vara ; esguiSo de linho muito fi- 9
1g no e com 4 palmos e meio de largu- 4
# 1 a a 1,440 rs. a vara ; cortos de 9
# brim de algodSo, a 800rs.; e 011- 4
9 tras muitas fazendas por prego com-
I modo. 9
t m
999m9>9m969M99>V9&W
Antes da descoberla dos oculos esla-
vam os velhos ealguns mofos que tinliam
a vista cansada, ou curta sentenciados a ser
objecto de riso na sociedade j pelas con-
tinuadas canelladas ou quedas que davam
quando caminhavam, j pelas asneiras que
diziam quando liam etc. ; boje ludo islo
desapparcecu nilo por effeitos tnedicinaes
que nada descobriram a respeito, massim
pelo uso dos ocnlos a pro pr nulos ao grao da
vista do pacicule: quem delles precisar,
dirija-se rua larga do Rozario, loja de
miudezas,n. 35
Mantas de seda.
Na rua do l.ivramento, n. 14, acaba de
chegar um sortimento do mantas de seda
para senhora ; corles de casimira 1 reta, a
8,000 rs. ; corles de cambraia de ricos pa-
drOes; camisas de meia para meninos do
las de cambraia. dousannos; meias curtas de linho muito
N, .1 i i 1 finas para homcm; luvas de algodilo para
a rua do Cabug, loja do nicl)nas, a soo rs. a duzia, e 100 rs. o
Duarte, n. I C, vendem-se c.ni- par; eoutras mullas fazendas baratas.
vo-
unturios ; ditos para primeira li-
nho, amarellos e pelos ; ditos pa-
ra casaca, de diversas qualidades ;
ditos de madreperola para pali-
tos ; ditos d'acode diversas cores ;
ditos de todas as cores paraenfei-
tes de vestidos de senhorr.; e go-
vetesde urna o quatro olhas ; fa-
cas e garfos ; tesouras fabricadas
em (ir. i ni,-i raes, proprias para bar-
beiros c alfaiates ; ditas para cor-
tar papel ; ditas em carteira para
millas, ns mol boros que aqui teem
apparecido ; opparelhos de colhe-
resde metal do principe; ali do-
res ; navalhas; saca-rolhas de pa-
tente ; lamparillas inglezas ; cam-
panbins de nova inveucao ; e ma-
chinas proprias para alfaiates.
Pos g-al van icos para
pratear.
Na rua rio Collegio, loja n. 9.
Todas as pessoas que possuem objeclos
pra leudos e que lenliam perdido a cOr ar-
gntea, estando por iss indecentes, ou inu-
lilisados, teem nrstes pos um excellenle
restaurador e conservador dos mesmos
objeclos sempre com novo sendo o pro-
cesso para se usar delles o mais simples,
nada mais do quo estregar com umjflpno
de linho molhado em agoa friae passado
nos mesmos pos.
Urna caixinha contendo quanlidade suf-
ficienle para pratear mais de 40 palmo
quadrados cusa a mdica quantia de
mil rs.
Vendem-se escravos baratos, bem co-
mo : 2molec0esde 18 annos ; I moleque
Vendem-se madapolOes linos, com 24 jar-I de lannos; 3 pilos bons para o traba-
Vendem-se, na laja do Du-
arte, na rua do Cabug, n. 1 C,
pe fumarias linas e sapatos de co-
ro de lustro a a, 240 rs.
Vende-se cal virgem superior de Lis-
boa em barris pequeos, feixes do arcos de
pao o rodas de ditos para barricas, runde-
les de pind abatidos para assucar, pregos
caiiaes do Porto em barr de 10 milheiros,
ditos de estuque em barris de 32 e 45 mi-
lheiros, pilulas da familia: a tratar com
Joaquim i < ruara Mendes Guimar&cs, na
rua da Cruz, n. 49, primeiro andar.
Cha brasileiro.
Na venda que foi de Jos da Penda, na
rua Huella, n. 23, vende-se cha brasileiro a
2,24Q.rs a libra, muito bom, bem traba-
litado, a ponto dse nfio diflorencar do cha
hysson, em factura o goslo he superior ; ha
lambem para 1,920 e 1,760 rs. a libra, tanv
bem bom ; manteiga ingleza a 600 e 800 rs.
a libra, e franceza a 610 rs.; vinbo do Por-
to engarrafado a 500 rs., do mesmo por en-
garrafar a 480 rs. a garrafa, a 210 rs figuei-
ra, e a 200 rs,; queijos do Minas a 400 rs. :
os freguezes pdem continuar.
Vende-se a caka terrea n. 12 da esqui-
na da rua dos Copiares : na rua do Collegio,
n. K, segundo andar.
~ Vende-se urna pretade nacfto, (MC*,
que coziuba cose eb.lo e cngommadpo :
naru largado Itozario, n. *0, segando
andar.
--Vendem-se e alugam-se ancoras para
navios de qualquer lotaQo, por prego com
modo : no armazem de mcame de Braga
& Companhia.
Aos 20:000^000 rs.
11. ajavor da MisericoadiaX
e 5.* do tkesouro.
Meios bilhetes. n,5oo
Quartos..... 5,5oo
Oitavos.....a,8oo
Vigsimos. l,3oo
Na ruado Collegio, n. 9.
WKWwwmm mmmm mmmwmmm
Vende-se um cabriolet inglez, muilo
forte, em ptima eslado e pintado de novo:
na cocheira do Sr. Mounicr, no Aterro-da-
Boa-Vista.
Lotera do Rio* de-
Janeiro.
Aos 20:000,000 de ris.
Vendem-se bilhetes, meios, quartos, oi-
tavos e vigsimo da 5.* lotera do thesou-
ro publico: na praca da Independencia
loja de fazenda n. 1, pintada de amarello.
Ycnde-se
cobre para forro de
navios:
no armazem de J. V. da Silva Barroca na
rua da Madre-de-Deos, n. 24.
A t tencao.
Com um pequeo toque de avaria em
urna so orella, se vendem pecas de algodilo-
zinho largo o encorpado, fazenda perfei-
tamente boa, pecas de 20 jardas a 2,000, o
tendo mais de 20 jardas a 100 rs. janla : no
novo armazem de fazendas de ll. C. Leite,
rua do Queimado, n. 27.
Na rua ostreita db Rozario n. 43, se-
gundo andar vende-se um escravo perito
official de sapateiro o que he bem moco :
o motivo por que se vende se dir ao com-
prador.
Moendas superiores.
Na fundicodo C. Starr Si Companhia,
em S.-Amaro acham-se venda moendas
de canoa, todas de ferro, de um modelo e
construcclo muito superior.
llilho moido para ca-
va l los.
Em Pra-de-Porlas, na rua dos Guara-
rapes n. 5, ha um deposito de milito moi-
do para cavados, ao barate preco de 1,280
rs. 1 or arroba : ah lambem so vende a mais
lina farinha de milho que se pode desejar.
Ka rua do Crespo, loja
de 4 portas, n. 12,
vendr-se o restante dos muitos acreditados
chapeos de castor preto, pelo diminuto
preco de 3 e 3,500 rs.; cites de sedinhas,
a 2,000 rs.; ditos de victorias, fazenda
muito duravel, e de cores locidas, a 3,000
rs. ; cortes de cambraia franqeza de diffe-
rentes padroes a 3 o 3,500 ra. ; cortes de
cassa com assenlo escuro e cores finas a
2,500 rs., islo por ler um pequeo toque
do mofo; barretinas ue seda para meninas,
a 2,000 r., e mais pequeas a 1,000 rs. ;
calcinha de fil de linho para meninas, a
320 rs. o par ; chitas finissimas em panno e
tintas a 200 rs. o covado ; brins de linho e
algodSo de cores, a 320 rs. o covado.
Sapatos de couro de
lustro, 2,240 rs.
No Aterro-da-Boa-Vista loja n. 78, ven-
dem-se sapatos de couro de luslro para se-
nhora a 2,210 rs. 0 par; sapa toes do Ara
raly a 500 rs. o par, estes estilo se aca-
bando.
A 900 rs. cada urna
vara.
Novo algodilo california com 8 palmos
de largura na rua do Crespo; n. 5, loja
quo faz esquina para a rua do Collegio ,
vende-se o novo algodSo trancado, pro-
prio para toalhas com 8 palmos de largu-
ra pelo barato preco de 900 rs. cada urna
vara.
Na rua do Rangel, n. 8, vende-se espi-
rito de viudo de 36 graos a 1,200 rs. a ca-
ada, e a garrafa a 180 rs. ; arrox de supe-
rior qualidade a 2,000 rs. a arroba, de 8
libras para cima e a 80 rs. a libra ; dilo
vermelho a 1,500 rs. a arroba e a 60 rs. a
libra ; bolachinba de Lisboa, em latas de 8
libras ; ditas de outras qualidades; leijfio
mulalinho e branco; e oulros muitos gene-
ro de venda por prnju commodo para li-
quidar: lambem se vende a mesma taber-
na com os 'lindos a vontade do comprador.
Vende-se um mulalinho de bonita (gu-
ra por preco commodo : no Hotel-Fran-
cisco.
Vendem-se couros de cabra e pennas de
ema : na rua Nova, n. SO.
' Vendem-se, muito em conta, tScidei-
ras com assenlo de palha, 1 cannap, a ban-
cas e urna mesa de meio de sala : ludo em
muito bom estado e de Jacaranda : na rua
da Cadeia de S.-Antonio, n. 10, loja de
marceneiro, se dir quem vende.
Vendem-se 24 pipas com ago'ardcnte
com o grao que convitr ao comprador: di
roa di Praia, n. 20.
Novos cortes de cassa pa-
ra vestidos.
Vendem-se corles de cassa para vestido*,
de cOres lixas e de bonitos padroes, a sel*
eolio patacas o corte ; chales de tarfatana
grandes a 800 rs.; meios dito, a 500 rs.'
na rua do Crespo loja da esquina que vol-
ts para a cadeia.
Tipoias do Uaranbo,
ou redes de malha muito frescas e fortes ;
dita feitis no Cear bordadas a agulha ,
le diversas cOres: na rua do Crespo, n. 11,
loja de fazendas', de Antonio Luiz dos San-
tos & C.
Escravos Fgidos
Dao-se 40,000 rs. de gratificaclo
a quem pegar um moleque que fugio do di.
25 de julho prximo passado, de nome k.
guel, de nacSoMocambique, altura rea.,
lar, cabec comprida olbos,narize h
ca regulares denlos limados, com una ni*
eos pelas fon tese nariz ; he bem fallan, "
muito esperto; tem um C no peito esquer.
do : quem o pegar levs-o a rua dos QUlt"
teis, n. 15, csa de cigarros.
Fogio, na noite de 95 do corrente
cabra Jofio, de estatura regular, represonia
ler 28 annos ponco mais ou menos refor-
cado, rosto redondo, faces encovadas, o|n0!
Sequenos, olharsonso, falla descansidie
umilde, nariz chato e ventas largas, boc
ca grande dentes podres, cabellos cinp.
nhados mflos grossas com urna nurc"
as costas de um caustico ; levou cimjg
calcas de riscado azul j~ despotadas e ti.
peo de pello de abas largas. Este escrt0
veio do Maranhflo onde foi surrado icm
parerites. Quem o pegar leve-o a rua do Tri.
piche, n. 34, casa deNovaes & Gompohii
que recompensar.
Em outubro do anno panado, f6rim
desenra mi ola dos doui escravos de lugar
das Cinco-Pontas, por cerla pesaos, pan 0
lugar Grvate, ou casa nova dizendo iu
ditos escravos que logo os vinha comprar,
e depoi de o ter algn dias, osescriroj
viram que esta pessqa nSo os vinha com-
prar como prometteu, resolveram-sealugir
outra vez para o liecife aonde logo lona
entregues a seu dono, e como agora acn.
tecea fugirum delles de no.ne Joaqun,
cabra escuro, alio, olbos vermelhos, coa.
quatro dedos em urna mSo, de 98 a 30 to-
nos. Se por acaso elle se dirigir outra vez
ara esse lugar, roga-se do o mandar ei-
regar na rua da Praia-de-S.-lliU, n. 23,
que se pagar lodas aa despezas; do coi-
l'rio, se recorrer as autoridades pera me-
Ihor fiiscalisar a sua captura.
Roga-ae es autoridades policiaes e ci-
pil.les de campo, que apprehendam e lo-
veril a rua Direita, n. 69, a prela Florencio,
fgida no dia 17 do correle de 17 uno,
altura regular fula por andar dotte, fal-
la descansada ; levou vestido e camisa estopa e panno da Costa, com um- pepea-
do differente em urna pona que parece
branco ; tem os dedos dos pea bem abarlos.
Fugiram, doengenho Novo do Cabo,
do abaixo assignado os preto geguinles:
l.ouienco, de nacHo Congo, baixo, retorci-
do do enrpo, cor bem prela : Dioouio, Re-
bolo, baixo, edr bastante fula; ten es va-
las baalante abarlas : Hay mundo, Dengue-
la, baixo, cor fula com uooolhe maistbo-
toado que o oulro : Tristilo, Rengela, do
estatura regular, cor prela com urna cica-
triz em urna pernae um pequeo taco tira-
do em urna orelha : Joo J-aga, Congo,
velho, cor fula, com costura bem visivos
na cabeca : Manoel Conga, Cacange bem
moco, com o heleos muito salientes e fallo
muilo rouca : Severino, carreiro, j bstan-
lo velho, baixo, com os olhos muito ver-
melhos: este est fgido liaum anno, eos
oulros ha nouca mais de um mez : lambem
fosio do mesmo engenlio o preto Malheui
Sabido, de nacfio Angicp, bem preto nla
ha muito moco; perlence ao Sr. Anlonii
Gomas Pessoa de Tabatinga : quem os pe-
gar leve-os ao dilo engenho Novo, que se-
r gratificado.
Desta cidade do Itecife fugio ha lem-
pos para a de Goianna o crioulo Luiz, paro
mais de 24 annos, de estatura pequea,
olhos veagos, ps aptlhetados : este criou-
lo tem estado a titulo de forro habitando ero
um dos mucambos prximos ao engenho
Coianna-Grande, onde al os primeirosdios
do mez de outubro de 1848 esleve no tro-
nco de cortar leuda que a conduzia em
canoa para um dos portos dos referidos lu-
gares ; ausentou-se d'aili por saber que o
aueriam. pegar; julga-se quo estar no
mesmo trafico em algum lugar de porto de
mar como o de Goianna, Itamb, Iguaras-
s, Itamaraca, Rarreirinhas, Rarreias-Gran-
des, barrado Abia, Gramama, Carne-de-
Vacca, Catuamae Pitimb, ou em oulros
lugares para onde se lem ido refugiar, llo-
ga-go as autoridades policiaes das mencio-
nadas parles, que bajam de expedir suso
ordens Jim da ser pegado o dito escravo (
remettido a seu senhor Jos Lopes Rosa,
empregado publico da lliesouraria da fa-
zenda desta provincia morador na Iregue-
zia de S.-Jos sobrado o. 10, da rua da
Calcada-Alta que generosamente gratifi-
cara o trabalho de quem o conduzir.
Ha cousa de um anuo fugio ou desenca-
miuharam um pardiubo de 19 anno, cla-
ro olhos grandes, cabellos ralos. Roga-so
as autoridades policiaes, ou outra qualquer
pessoa, que o apprehendam e lovem-no o
rua da Aurora, n. 4, que serSo gaalificado*
bem como sabendo-se quem o desencami-
obou se proceder conlra elle.
Fugio, no dia 14 do corrento s 4 ho-
ras da manliS, a escrava Mara Joaquina
de nac.lo Congo, de 40 annos, de altura
media, bem prela gross a do corpo, pos
largas cara bexigosa, bem feita de corpo,
Jeitos pequeos, nariz afilado bem fela
ps o mSos, bocea regular, ncm grande
nem pequea denles limados ; be ladina
de mais e bem fallante, olhos vivos, bem
civilisada que passa por crioula; pode andoi
vesli la com alguns dos seguiutes trajes
vestido de chila pardo com babado estrei
lindo por baixo malames miudinbos no>
mangas e com baleia na cintura, oulro ver
tido de algodilozinho trancado de lislroi
azuea e brancas ; oulro dilo cOr de roso
desbotado, ou Irajada lambem com um
saia de algodilozinho branco, oulra de li-
la nova de eos largo, outra de franltlim ve-
Ibo e e preto, panno preto ja velho panno
da Costa novo com mata mes na ponas.
um lenc.nl novo de algodo da torra coa
duas vollaa de corsea encarnado no pee
0(0 e as orelhas coraes lambem encar*
dos enctsloadoa ; tem sido vista no engt"
nho S.-Anua de Manoel de Garvalho, na es*
Irada do S.-Amaro-Jaboatflo junto ao en;
genho Soccorro; sabe-se que ella nao *
versa o engenho S^Anna como Jangad''
oda, S.-Andr, Tigipi, Peres, angeniio do*
Meio n Varzea. Roga-se as autoridades p"'
liciaes, capitfles decampo, ouootia qu"'*
quer pessoa,que aapprebendaai e levem-n<
a rua da Penda, lujas n. 25, on as Cinijp-
Ponas a Jos Pinto de Cuiuiares ou
r. Victorino, junto ao quarteis, qU*
recompensara.
Pwn. : na tri>. di io r. ms mua.
_1M
1
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E2PHLTLAO_DQGTLN INGEST_TIME 2013-04-24T17:01:20Z PACKAGE AA00011611_06649
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES