Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06640


This item is only available as the following downloads:


Full Text
* uno
XXV.
Qunrn-'eira 19
FABTIBA8 DOS COBBUOa.
r.oiannaeParoliiba,segunda esextas-feiras.
o-Graudc-do-Morle, quintas-fciras ao nielo-
cbo.Serinliein, Rio-Formoso, Porto-Calvo
Macct, no l., a 11 c 21 de cada mi.
Garanhunt e lionilo, a 8 e 23.
Boa-Vista e Plores, a 13 e 28.
\ dorio, lis quintas-feira.
Ulinda, todo os dias.
I'hjsei d lda.
Chela a 1, s 2h. e.'iS m.dl t.
Mlng. a 9, s 4h.e3Gin.da t.
Nova a. 16, lli.c42m.da i.
Cresc.a24,s Oli.e 4 ni. da ni.
Prlmeira
Segunda
paEAMAB BE HOJE.
a (i liorae 54 minutos da manb.
a 7 hora e 18 minutos da tarde.
ile Setembrolc 1849.
N. 20ft.
PRZC"03 DA SDBSCRIPCAO.
Por tres mezes (adiaiUerfe) 4/000
Por seis mezea OMO
Por un auno 15l)0
DAS DA MAKi.
17 Seg. S.Pedro de Arbuci. Aud.doJ. dosorf.e
do. 111. da 1. V. .
18 Tere. S. Jos de Coperlino- Aud. da chae., do
da I, J.v. doclr. e do dos feitos dafaienda.
19 Quart. S. Januarjo. Aud. do 1. da v.do civ.
20 yulnl. S. Eustaquio. Aud. do J.dos orLcdoui.
dal.v.
21 aext. 41 S. Matheus.
22 Sab. S. Mauricio. Aud. da Chae, c do J. da ..
v. do critne.
23 Dom. Nossa Senhora das Dore*.
at
-e-
CAMBIOS KM 1S DE SETEMBRO
Sobre Londres, 20 d. por 1/000 rs. a (50 dias.
. Paria, 370.
Lisboa, 110 por cento.
Onro.-Oncas hespanhoes......... 31/000 a 31/T.fln
Moedas de (i/400 velha.. 17/300 a 17/am
de (5/400 novas.. lli/TiOO a ltijCoo
. de 4/000........... 9/400 a /o
/>ra..-Palaco>. braseros...... IMKfl a 2*1,10
Pesos columnarios....... /l80 a .2/ o
Ditos mexicanos.......... '/ IH)'J__ JW
W
MatsME*HHfi!B
PARTE OFFIClAl-
MINISTERIO DO IMPERIO.
pedir que pode ser accumulado o exerci-
ci simultaneo dos cargO#dc juiz de paz e
vereador; devondo.po.o, o cidadflo, que
os oceupar, fazer-sc substituir efh um
dos dous, quando se de o caso de nflo ser
lossivel.sem prejuizodo servico publico,
1 mesma accumulicSo.
iTimein secCffo. Rio-dc-Janeiro. Mi.
nisterio dos negocios do imperio em 22
ejunhodel849.
Um. e Exm. Sr.- F01 presente a S. M. o
mperador o officio de V. Exe. de 4 do cor-
ente mez, sbn. 71, no qual, communi-
Biando hnver ordenado a observancia do
viso desle ministerio do t5 de dezembro
le 1835, sempre quetem sido sonsultado A-
cehci da accumulacflo dos cargos de juiz de
paz e vereador da cmara municipal,or nSo
iranr outro proced ment 11a rbita do suas
attiibuicOes, pondera, todava a convenien-
cia da revogaeflo do mesmo aviso, por te-
rcm cosssdo os rssOcs que fundamentara
.sua doulrina..
itopoisquea le de 3 de dezembro de 1841
restringi a jurisJiccflo dos juizes de paz,
e supprimio a altribuiglo que Ibes competi
de julgarem as inlraccOes das posturas mu-
cipaes, na verdade nem existe repugnan-
cia entro as funecoes dos cargos azevereador, nem ha impossibilidade de
seren ambos exercidos ao mesmo lempo
itisfsrtoriamehlc, nicos fundamentos da
icompaliblidade na accumulago doseiir-
gns pblicos nao decretada por lei; e por
isso procedendoa argumentado de V. F.xc,
que mais s corrobora com a consideradlo
quo oflerece, de que a subsistencia dessa in-
rdropatibilidnde tende a eslreitar o circulo
las pessois habilitadas para os empregos
pblicos, b qual j nfo he muito extenso,
sobre Mido fra das capitaes; ha o mesmo
augusto senhor por bem, revogando o ci-
tado aviso de* 15 de dezembro de 1835, eos
quo anteriormente fram expedidos no
mesmo sentido, declarar que pode ser aecu-
niuhido o exercicio simultaneo dos cargos
du juiz de paz e vereador, tanto duranto o
juno da serventa daquelle cargo, como
oslrosannosdesubslituicuo; devendo.po-
in.o cidadflo, que os oceupar, fazer-se su-
stituir em um dos dous quando so de o
sao de nilo ser possivel, sem prejuizo do
crvico publico, a mesma accumulacflo.
O que communco a V. Kxo. para sua n-
el I genciae governo.
Dos guarde a V. Exc. Ficonde de Mon-
i'Megre. Sr. presidento da} provincia do
Ito-de-Janciro.
Declara ao subdelegado de polica ila fregue-
zia da fiuaratiba que nenhuina ingerencia
llie d a le em materia cleitoral, mas antes
jue he do scu rigoroso dever evitar que a
policia tome qualqucr parte nos trabadlos
da deleito.
Prlmeira seceo. Hlo-de-Janeiro. Ministerio
dos negoclus do imperio, cm II de julho de
1849.
Em resposta ao odelo de Vine, de 7 do cor-
rete mez, tenho de dcclarar-lhe. de ordem
deS. H. o Imperador, que, comquanto deva
essa freguesa na prxima elcicao primaria dar
1 j cliitorcs, e nao sincnle 14 como declarou
o juiz de paz que fez a convocaciio ordenada
110 arl. 41 da le regulamentr das cleices,
visto que nade menor numero de cleilores das
que tiveram lugar nos aunos de 1842 e 1844
den 13, como se v das actas que acoiipanha-
rain aquello sen oflicio, c que inclusas rever-
liui, c 110 presente auno fram quallluados
(il5 votante* ; c posto que outrosltu o mesmo
juiz de paz oiuillio 110 cdital da convocaciio a
llora (II) que de couforinidade com o art.8."
il
da citada lei devein conircar os traballios clci-
toraes, o que, se bem nao seja expresamente
ordenado na le, todava coiivein que se faca
publico para niaior sciencia dos interessados ;
vcquealm dIsso fosse nial cabida 110 inesino
edilal a deelaraco de que a elelfiio sera ce-
lebrada com toda liberdade que nao llavera
recrutanieniii no lempo fijado pela le, r_que
elle juiz de paz ar retirar qualqucr Turca
armada que se aprsenle na igrrja matrii com
o lim de coagir o voto do cldado contra as in-
l-'iicca do governo. Imperial, por Uso que,
aliiu de ociosa c podir esa deelaraco assus-
lar o novo que pelo menos podera reeelor-sc
ile que se pretende atleiiiar contra o livic exer-
clcio 'de um lao iinporlanle dircito, oque nao
lie de esperar das autoridades da conflanea do
governo, uo era a mesma deelaraco olijecto
que devesse srr Inserto naquellr cdital que s-
inriilc devla oonter a deslgiiaco do da, hora
c lugar da rlcleao, c a iiiiiucro de cleilores,
que deve Jar a parochia, e a convocacao dos
rleilores c suppleiilcs que triu.de furmar as
lumias para a orgunisaco da mesa paroLliial
(com cfpecilicacao de seus noiiics) e dos vo-
lantes qualincados : com ludo muito irrrgu-
UrincntGJiroccdeu Vine, em mandar arrancar
o mencionado edilal, e fazc-lo substituir por
uittro rassado em en nome, c assignado por
V.ne,. como consta do olliclo do sobredito juiz
dcpai, em que reprisenlou contra este scu
prucedimento, para o qual mi eslava de (or-
ina algiima auloisado nem pela le. nem pelas
decisoes do goyerno imperial ; licando Vmc.
na errtexa de que neiiliuma ingerencia llie ta
a Icl em materia eleltorl, que smrntr lie
da sua competencia, e mesmo de sen rigoroso
tlrver, evitar que a policia toniequalincr par-
ie nos trabalbos da; rteicu que governo 1111-
ffteiial est no proposilo lirmc de fazer manler
cm toda a sua liberdade.
Dos guarde a Vmc Kireon-le de luont -ll-
J'.-Sr. -subdelegado- de polica da freguexla
udiGuaratlba.
Solveduvidassobros execucfiqda le regu-
lamentr dus eleicOes.
* Prineiraseco. RQ-de-Janeiro. Minis-
terio dos negocios do imperio, ora 11 de Ju-
lho de 1849.
Em resposta ao ollicio de Vmc. de 7 do
corronle mez, no qual representa contra o
procedimento do subdelegado do polica do
districto dessa freguozs por ter mandado
arrancar e substituir por outro, pissado em
seu noir.o o por elle assignado, o editnl que
Vmc. fizera allxar no da do mesmo mez
correte, em observinci do artigo 41 da
lei regulamentr das d1ee.es : tenho a de-1
cla'or-lhe, de ordem de S. M. o Imperador,
quo do modo algn) estav nasattribuicOes
do mesmo subdelegado aquello arbitrio que
ello se arrogou, como nesUdata so llie taz
sentir, declaraido-so-lhe que nenliuma in-
gerencia llie d a lei em materia de elejcOos,
e que smcnln llie compele, e he mesmo de
sou rigoroso dever, evitar quo a policia to-
me qualquer prtenos trabalbos eleitoraes
que o governo imperial est no lirmo propo-
sito de fazer manler em sua inteira liberda-
de: e outro sim Ihe declaro que lambem
nflo foi Vmc. liol executor da lei: 1 guan-
do fez inserir noseu referido edtala deca-
raeflo do que a eleiciio se far na sua fie-
guezia com toda liberdade; que durante o
lempo marcado na lei nilo hovera recrota-
mento; e que Vmc. far retirar qualqucr
frca armado que se aprsente n igrej ma-
triz com o fim do coogir o voto do cidadao ;
por isso que urna tal declaradlo, alom de
ociosa, e poder ncutr temor nos votantes,
qu.e qqsndo menos ficarilo recelosos de quo
semelbanlcs meossenio etnpregados pelas
autoridades em quem o governo tem dopo-
silodo at o presente a sua confianza, nlo
linlia cabimento no edilal do convocado,
quo a devo conlcr a declsrsQ.1u do da, ho-
ra o lugar da clcidlo, o numero de oleitores
que devo dar a parochia. o a convocacao
doseloitores e-supplentes (com cspecilica-
(io do seus nomes) e dos votantes : 2.,
quando delxou de designar a hora em que
a elcigao dove ler lugar, o que, posto nilo
seja expressamenle ordenado na lei, con-
ven) comtudo quo so faca publico pora
maior sciencia dos interessados; e o edificio
emquo ella tom de ser celebrada, como
manda o artigo *.da mesnfa le: 3.* inal-
mento, quinto dsclarouqueessa freguezia
deve dar 14 cleilores; por sso que, leudo
ella dado 13 na elei?3o de 18*2, o nilo 12 co-
mo Vmc. allirma no seu ollicio, e lendo sido
qualiiicados noste anno 635 votantes como
Vmc. confessa, cabe dar 15 oleitores, segun-
do o artigo 52 da lei regulamentr daselei-
ces, o que ludo so v do cditil quo icom-
panhou o dito sou oflicio, o dis actas das
eleicOes de 18*2e184,envadas por aquelle
subdelegado.
Cumpro, portanlo, que Vmc, intelligou-
ciado do quo lica potidondo, fM Ijilxir
novo edital do convocaciio, no qual, limi-
lando-so aos ohjectos que eile deve compre-
hender, declare que essa rroguezia tem de
dar na prxima cIcicQ lSelcitores : oque
se Ihe ordena sb sua responsabilidade, e
em vlrlude do disposto no sviso de 18 de ju-
nbo ultimo, expedido ao presidente da pro-
vincia do Uio-de-Janeiro.
lieos guarde a Vmc. Vtsconde de Moni -
A/eor. Sr. juiz de paz mais votado da
freguezia da Guaraliba.
Solve duvidas sobre a execuo da lei regu-
lamentr das clclces.
Prlmeira seceo. Rio-de-Jauciio. Ministerio
dos negocios do imperio, em 14 de julho de
IS49.
Hila, c Kxm. Sr.-Pendo ouvida asccfiio do
imperio do concedi de estado sobre o oflicio
Ucssa presidencia 71 tic : 0 de julho de 1847,
c o da picsidencia de Goyaz 11. 55 de 2 do mes-
mo uiei e anuo, versando sobre o einbaraco
em tiuc se acliain na observancia do final do
ail. Ii3da lei reeulamrntar das clelcesrelitl-
vainenle nessa provincia ao colleglodc Guara-
puavatiuc, sendo creado quando davaelei-
lores, actualmente nao pode dar mais de 4,
por ser este o menor numero dos que deu as
tleicesde 1842e 1844, c na de Goyat, ao col-
leeio de Nalividadc que, dando avullado nume-
ro de cleilores na ultima elcicao anterior a sua
reselo, pela quallficacao feila naquclle auno
de 1847 velo a conhecer-se que uao poda dar
mais de 3, donde resulta qfte, nao podendo 01-
ganisar-sc o collrgio nos mencionados pontos,
nao de os seus habitantes (icar privados do di-
rcito de cosKorrer para a elcicao dos repre-
sentantes da nacao, vista da iciiniianle dis-
poslcio da.liielle arllg"o que orden.- que, urna
vez determinada a divisan dos collegios cieno-
raes, somonte por lei podera ella ser alterada :
c leudo S. M. o Imperador por sua immediata
resolueao de 7 do presente mes se conformado
com o'parrcer da referida secciio, exarado em
consulta de 2 do dito iiicj, ha por bem orde-
nar que se observe provisoriamente o seguinlc:
I. Verilicaudo-se que algum collegio clei-
toral d menos dcO eleltorcs, Irao esles votar
no collegio mais \lzinho, onde sero odinilli-
dos com as formalidades da lei, lomaudo-se,
norein, em scpaiudo osseusvolos.
2." Nos collcgios que dercui al 8 cleilores,
mas nunca menos de seis, estes se reunirn c
funecionaro conforme os arls. 3 a 70 da ci-
tada lei regulamentr das eleice com as sc-
gulntesalleracOes : prlmeira, a mesa elcitorll
que tem de substituir a interina de que trata o
art. UO da mesma lei, conipor-se-siVsJo pre-
sdeme, um secretario c um escrutador : se-
gunda, a commisso de 3 incmbios, de que
Calla o arl. 70, ser desempeuhada por um s
eleilor.
Estes arbitrios se aifatUm na verdade dos
Ao presidente da provincia do Rio-de-Js-
neiro, solvendo as duvidas que Ihe fram
propostos pelo juiz de paz miis votado da
villa deSan-Joo-da-Barra, sobre a exe-
cucao da lei regulamentr das eleicOes.
Primeirs secco. Itio de-Janeiro. Minis-
terio dos negocios do imperio, em 21 do
julho de 1849.
Illm. eExm. Sr. S. M o Imperador, a
quem foi presente o officio de V. Fxc. de 18
do corrente mez, acompanhado da copia do
quo V. Exc. dirigi ao juiz de paz mais vota-
do da freguezia da villa de San-Joo-da-
Birra, solvendo as duvidis por elle propos-
go lio extensiva eleiciio de Reidores.
Dito. Ao engenhoiro Milet, sciontili-
cindo-odequeficim expetlidis as conve-
nientes ordens, nilo s para quo o desenhis-
ta da repartic.lo dis obrss publicas passe a
trabalharsb o mme.ato direccSo de S.
me. nos estudos graphicos da estrada da
Victoria, senSo tambom para que pelo the-
souraria da fazenda provincial se abone ao
mesmo desenhista, emquanto estiver em-
pregado em semelhante servico, e para sus-
tas sobre a lei regulamentr das eleicOes, tent rio um cavallo, a gratificado mens.il
h. or bom mandar declarar a V. Exc: | de 20,000 rs. alem dos wnc.mer, os que
l"o Quo,completando-se nodia4dose- ora percebe. Noste sentido cxpodiram-se
tembro prximo futuro o prazo marcado no as convenientes ordons. .,..
artigo 68 da dita lei para a elecjlorio depu- Dito. Ao inspector do arsenal de ma-
tados ouetcmdeprooeder-se esto anno, rnha, determinando mande rroceder aos
or isso que o mesmo prazo comc?a a con-jconcortosdo quo precisa o esclenla repar-
tar-so do da 6 do mez de agosto anterior, tcHo de snudo ; bem como que cspeQa as
de conftirmi Ja lo com o artigo C9 da mesma convenientes ordons aflm de que, emquan-
lei devetn noquelle dia reunir-so oscolle- toso nilo torininam os mesmos concertos,
1 toraes para celebroreu. a SOSlflO seja ornecido imncionnda repsrlicllo,
n eparator a para os fins indicados noste ar-, i-ari o respectivo seryieo. um dos escalores
igTo no artigo 70, e quo no inmediato daquollo arsenal. Inleirou-se o provedor
dia 5 do referido mez de setembro se proce-, da sanie. ___,
der sobredita eloicSo depois de verifica- | Dito. A' cmara de Iguarassu, deca-
dos os diplomas dos eleitoes, nos termos ramio quea elei?no de voreadores e juizes
do artig 7l,o do precnchidas as formalida- de paz daquelle municipio tevelhw-s 1no
des religiosas ordenadas no arligo 72, umi dia 16 desle mez e nflo no da M postono -
vez que ollas possam ler lugar na forma de- mente marcado, urna vez quo scUnha fe.to
iVi^l^^^ik'To^T^^tin^^^^^ "tes,
tiinn nassadti na forma da le.
loclara o arligo 10 das | l'orlaris. 0 P^denteda^ provincia
nilo exige
, na forma da lei.
2. ue. segundo declara o arligo 10 das l'orlaris. O presidente
a lei a con- usando da oltrbudlo que llie foi conferida
caclo do elelto s para a insUllacHo dos por decreto de I de Janeiro do corrente ,n-
legos eleitoraes. mas que todov. con-'. no, tem resolvldo roneerier amn.s 1a em no-
m que as cmaras mumeipaes, por nter- > de S. M. o I. ao bichare Jos Nthecode
idio dos juizos de paz, convoquen, os elo- Morncs Albuquerque llaronhno, pelo enme
res dosdiversos districtos, conformo foi .do rekellillo. ltimamente commett.do na
cidido em aviso de 12 do Janeiro do pre- mes mi provincia
nte anno, dirigido ao presidente da pro- i K para sua resalva se Ihe pasas presen
ncia de San-Paulo te, em virtudo da qual licaro sem eiieilo
3 o"Que o orteo.' 00 caso de empalo n. quilo pronuncie conlj. e" PrJr,d.
eleiciio de ele.tores.devc ser feito peta mesa pelo mesmo crime so Ihe dnra^bme na cu -
parocliial entes de encerrados os trauall.os'po, o nflo podera ser mai processado pelo
. .. ... _, 1 ,|||n ciune.
mondante
ardas lia-
se dolol-
UtgoWtMi'K, o^V ""empato Uver 11 ~ i:ommunicou-se aocoram.
togir entre eleitos'. ue em todo o caso te- penor respectivo e .0 nomeado
nbam do entrar no numero dos eleitorcs! ita. Dispensando 1
que
ra ao
lio
para
da q
petir-se esta operagl
doTd r pa^onl emao se =e! Mello do cargo ^^'SSrfflo^mo
10 sortcio na primoira occasiflo em que subdelegado kl^W""
prepar_..
o pirtdo liberal fizer prevalecer as ideas
de ordem e'de liberdide que Ibe silo charas,
nflo binaremos o revez de Francfort como
a derrota do liberalismo allemflo; nflo jul-
gsremos a Allemanba vencida e subjuga-
da. e disso nos felicitaremos altamente,
porque a Franca carece, bem da sua inde-
pendencia, quo a Allemanba soja livre o in-
dependente.
Os sucessos que temos a indicar ligar-se-
hflo fcilmente a cstis tres idoas princi-
paes: a ideii do pirlido moderado de Franc-
fort, a ideia do partido violento, a den da
musia.
A historia do partido moderado nos l-
timos dias de Francfort ho curta edeslu-
zidi. De boa ventado fazemosessa jualica
ao partido moderado de Francfoit, que
sempre quiz a uni-lade da Alleminha, e quo
Hfloquizscnfln sao, Infelizmente queria-n
debaixo da forma mais chimorica ; que-
ria-o como se quern'um livro, em lugar
de o querer como se quer n'uma assem-
bla poltica, isto he, segundo o que lie pos-
sivel e prsticavel. Os unitarios de Franc-
fort sempre cre'am que a nidade da Alle-
manba eslava toda por crear, que nada se
tinha feto antes dellos, e que o novo mun-
do germnico os esperara para sabir do
chaos. Gravo erro : a undade moral ila
Allemanba existia ; a unidade das alfande-
gas o das modas augmenta va cada ve/
mais : a unidide da legislacflp civil era pos-
sivel, ajilculdado era a unidado poltica
lio para este lado quo os unitarios se pro-
cipitaram com ardor ; confundicatn a uni-
dade co n a centralisaeflo o quizeram crear
um imperio germnico. Ora, para croar
um imperio allemflo, era preciso destruir
i Austria, a l'russia, a Saxonia, a lloviera,
os grandes e pequeos oslados, tu Jo o que
a historia fundar e consagrara.
O inconveniente das visias Obi meneas he
que aconaelliain meios avenrnosos. Tal
foi a conducta dos unitarios moderados em
Francfort. A' medida que yiram a sua uto-
pia favorita lornnr-semais impossivel, mais
esforcos fizeram para a realisar. Assim he
n-seaoc"omma.idantsuUque, mo sendo a principio favoraveis ,
meado IFrussia, nomearam el-rc da l'russia impe
a Antoro Jos doTridor : assim he que, nSo sendo republi-
canos nem amigos da repblica, fizornm na
prcccilos legaes; mas, como naaltcrnaliva de,
011 deixar-sc de observar reslriclamenle a le,
ou privar-ie os cidadaos de um too importante
dircito, para cuja garanta foi ella promulga-
da seria absurdo que na sua execucao, para
nao se incorrer naquclla falta, se sacrificaste o
fim delta, nenhuma duvlda deve haver e.n que
primero sorleio fixa de urna vez o lugar
que competo aoseleilores que tiverem ob-
tidoiguaf numero, do votos, bem como de-
signa os cidadaos quo no desempato devem
ser considerados eleitores e suplientes.
4." Uue, alm das atlribuicOes quo os ar-
tigos 46 e 47 da citada lei regulamentr das
eleiccs exprossameote coufercm mesa
parocbial, e ao presidente della, devo-sc em
regra geral entender quo compete a este a
decisflo do qualquer duvida, assim como
qualqueriddiberacflo que tenha de ser to-
mada antes de constituida a mesa que elle
tem de presidir, e quelli todss as delibo-
racOes e decisOes que su houverem de tomar
posteriormente sua inlallacao.
lieos guarde a V. lxc-Fiieoeee de Moni -
Alegre. Sr. presidento da provincia do
Itio-de-Janciro.
Approva a mineia como o presidente do
l'crnamhuco decidir duvidas propostas
pela cmara municipal do Itio-Fonnoso
e pelo Juiz do paz do Bonito acerca da le
regulamentr das eleicOes. '
l'nmeira seceflo. Itio-de-Janciro. ilinia-
terio dos negocios do imperio, em 31 de
agosto de 1849.
Illm. eExm. Sr.-Tendo merecido a im-
perial opprovacflo as decisOes proferidas
por V Fxc. sobre as duvidas proposlas pela
enmara municipal do llio-Formoso por oc-
casiflo dealtcracflo.de parochia e pelo juiz
de paz do Uonito acerca da inteligencia do
art. 9 dos istruccOes do 28 de junho prxi-
mo passado, constantes das copias que
acompanbaratn os ofllcios de V. hxc, nme-
ros "Oe "I, datados de 18 do corrente, por
i.-so'qne as mesmas decisOes estflo em ludo
conormes com a lei regulamentr das elei-
cOes, avisos e inslruccoes expedidos para
sua execueflo : assim o communico a V.
Exe., para sou conbeciment.
Dos guarde a V. xc -Vticondede Mon-
falegre.T. presidente da provincia do
l'ernambuco.
nba c Egidio Itodrigues Compello. Scion-
tilicou-se o cliee de policia.
EXTR!OR.
GOVERNODAPKOVINGIA.
EXPEDIENTE DO DA 14 DE SETEMBRO.
CUlcto. Ao inspector da thcscuraria
da fazenda, declarando quo tem rcsolvido
que as despezas com os ordenados dos ama-
Lnuenses extraordinarios da secretaria da
policia desta provincia, ess domis a que
si- bouver da occorrer por conta da verba
polica e seguranca publica facam-se pe-
o cofre daquelle repirticflo "
bem como
ClinO.NICA DA QI'INZENA.
rContinuacflo do n. 218.)
Ncgocivs da Kllemunha.K astembla nacio-
nal de Francfort.
Paris, 14 de junho de 1819. |
A assembla nacional allemfla dcixa
Francfort e va procurar em Stuttgard mais
favoravel ou pelo menos mais segura re-
sidencia. Nossos votos nflo a acompinham
nesta expedico. Mais urna assembla quo
nflo sabe morrer!
A assembla nacional ollcnifla vai para
Stuttgard, porque o VVurtemberg reconhe-
ceu a conslituicAo allemfla ; porm motivo
mais poderoso a chima a Stutigard : espo-
ra encontrar all mais prximo o apoioda
Allemanba revolucionaria. A assembla
comecou por ser adieta popular da Alle-
manba. Cumprio por algum lempo a mis-
sflo que Ibe dava esse titulo. Foi s nos
seus ltimos dias que so tornou um club,
o morrei como um club. I'arlilhara a
sorlo do demagogia de liaden e do l'a'.ali-
1111I0. Desejavamos-lbo njelborlim. m
Tres ideias ou Ires partidos diversos cn-
coulraram-se face face as ultimas scenos
do droma de Francfort: primoiro a ideia
do ponido moderado : essa ideia procu-
rou linda sobresabir; porm foi vencida pe-
los successos, o foi-so do da em dii desya-
necendo na assembla nte a impossibili-
dade de executar a sua obra : segundo a
ideia do partido violento ; o partido violen-
to nflo renunciou unidado da Allemanba,
porm nflo compreliende essa unidado se-
nflo dcbaixo da forma repuhlicano, e -ira
a exaltadlo da repblica nflo conta senlo
com a violencia : dahi, porm, as insurrei-
COos de Dresden, do C.arlsruhe e do Pilati-
natlo : terceiro emllm, a ideia di l'russia,
quo rompe abertamente com a assembla
do Kran fort e nflo quer dever a essa assem-
bla nem o seu direito A coroa imperial,
nem a conslituicfl da Allomanba, mas
quo nao rompe completamente com o par-
tido moderado, com o liberalismo allemflo.
Por isso redigio ella um projecto de consti-
tuico foderativa para a Allemanba. N3o
*___ .-_____.__ j:.nnnrrn .1* r^dni
Tisacflo da nresiJencia, com as qusntias que
o chee da referida reparlicflo houver do
ie'.Va'mos'Viiesnios arbitrios como os mal. requisitar. proporcflo que se fflrem tor-
rasnaK,i. at que o podir competente dclini- ,,, necessarilS. ScionllfiCOU-SO O CBe-
livanveoic resolva como adiar mais conveui- fe de p0|ca.
ciic pare supprir a lacuoa da le. I |)t0. AO juiz-------------
Ocos guaide a V. Etc.-Yuconde de Moni- arca do i.imoeire, dizndo que a duvi-
Aleare.-Sr. presidente da provincia de M" Z mc. proposla acerca da itelligen-
Paulo.
'" capara ppdr acudir a laes despezas. se-J renuncia tflo potico s direceflo da fc""^0"
J o mSmo cofre supprldo, mediante auto* nflo jo debati do titulo de> imporador, mas
dcbaixo do um titulo mais moJesto, li-
rondo ao menos da eleiciio imperial do
Francfort de 28 de marco a vantagcmdo
poder designar-se como directora da nova
fedoraeflo germnica. A poltica prussiana
pArle servir de ponto dereuniflo ao partido
moderado da Allemanba. O partido mo-
derado em Francfort nao tera conseguido
conslituicfl grandes concssOes ao parti-
do republicano, ludo para lercm o prazer
de crearem um imperio germnico. Vflns
esforcos El-rci da Prussia nflo quiz ser
mperador de nome smente, e i conslitui-
cfl nflo foi reconhecida pelos grandes es-
tados da Allemanba. Nem imperador nem
conslituicfl, eis o triste desenlace da obra
tentada pelos unitarios, ao mesmo lempo
o paitido violento, rogosijamlo se com os
revezes do partido moderado, corra ousa-
damente repblica. Que brava, pos, a fi-
zer ao partido moderado ? Bul vflo um dos
membros desse partido, o Sr. Iteb, Hornea-
do presidente da assembla nacional, dira
a 12 Je moo : Temos que fazer fronte aos
dous inimigos quo entre si disputan) a Allo-
minha, a reaceflo e a anarchia...Nflo deve-
nios fazor una revolucflo ; nflo .' llevemos
remata-la Exprima por estas palavras,
de um lado a stuaco, e do outro as iu-
truccoes do partido moderado : porm nSo
indicava expediente algum Nem o havia
mais, lima vez que i Prussia recusara, do
urna parte, a corOa imperial, se era mlster
aceita-li com a eonstiluicflo, e quo a as-
sembla consliluinte por oulra parle de-
clarava quo a conslituicfl era definitiva o
immutovel. Por isso, no dia 21 de maio.
sessenta e cinco membros do partido mo-
derado resignaran) seus ttulos de repre-
sentantes e deixaram a assembla. Eis-
oqui como cllcs explicaran! sua demissflo ;
bom ser citar algumas palavras dessa de-
claracflo. Indicaram em primero lugar a
recusada l'russia o dos outros grandes es-
lados da Allemanba de reconbecercm a
constituidlo, o por outra paite as insur-
surrcicOes republicanas que j tiveram lu-
gar. Nesto estado de cousas a assembla
nacional nflo tem outra alternativa sean
romper, alTaslando o poder central actual,
o ultimo lago entro todos os governvs o
povosda Allemaolia,e provocarura a guerra
civil, cujo principio abalou jis bases da
ordom social, ou renunciar a por em vigor
a conslituicfl do imperio... Os abaixo
assignados consideraram destis dos nc-
cessidades a ultima cOmoa menos funesta
patria ; adquirirn) a conviceflo de quo
a assembla nacional, agora que paizes m-
teiros da Allemanba nella nflo sflo represen-
tados, nflo podo mais preitir uleis sericos
meflo.*
Depois di retirada do pulido moderado,
o partido violento e o que se chamavaa ex-
trema esquerda ila assombloa de Francfort,
levou ludo ao extremo. Essa assembla,
composla de 650 membros, llnba |a deci-
dido que podia deliberar quando tiyesse
apenas 150 membros Como a domisslo
dos mombros do partido moderado reduzia
anda o pessoal da assembla, de'jidioella
que poderia deliberar s com 100 membros.
Exiltando-se medida que sodepurava, o
ossemblo rompeu lambem com o archi-
duque JoQo o decretou que se trausporta-
ria|para Stuttgard. 0 partido violento com
effeito nflo conta muito com o norte da
Allemanha; conta com o sudoestes he ahi
que reina o espirito revolucionario. Tentn
elle um golpe no norte, a revolta de Dres-
den e de Leipzig. Se essas duas revoltis
fossem bom succedidas, eslava acabada a
MUTILADO



KVK*
realeza na Alleninnha. a repblica seria
proclamada por luda a parle.
^^^^^ (Conlinar-se- ha.)
PENAWBUCO.
ELEICAO' PARA DEPUTADOS CERAES.
Ketultado da "Otario do colltgio do Recife, se-
i/undo a aulhenlica remeltida ao F-xm. Sr.
pmidentt da provincia.
OS SUS. VOTOS.
(Tario da Roa-Vista 191
Firmino Pereira Moulciro 189
Scbastiilo do llego Rarros 166
'o.* Thnmaz Nabuco de Araujo Jnior 144
JaZO Jos Ferroira de Aguiar 139
Franc ''*co Xavier Paos Brrelo 136
iosc L,enl da Cunha Fjgueircdo 132
Jeronym Maitiniano Tigueira de Mello 123
Alvaro a, "balho lleha Cavalcante 118
Franeiscodv,',ull,I'aPt'ls.t.
Augusto Freu^'fodeOliyeirt
Antonio Coe!hc"JeSa Albuquerque
Joaqtiim Villela ** tro Tavares
Antonio Joaquim de Mel,
Venancio llenriqut' do Rezende
Jos Joaquim Coelh
Domingos de Souza l..,"0
Thom remandes Matli'l do Castro
Antonio Carneiro Hacha.''0 "'os
Aiexandre Rernardino do:< Re e Silva.
Jos Filippe de Souza LeDo
Antonio Correia Sera
Francisco Muniz Tavares
Firmino Pereira Monteiro
llerculano Congalves da Rocha
Joiio do Caldas Ribeiro Campos
Antonio Jos deOliveira
Joaquim Pinto de Campos
Bernardo Rebello da Silva Pcrcira
l.ourengo Rezerra Carneiro da Cunlia
Francisco Joaquim das Chagas
Antonio Bautista Citirana
Joiio Mauricio da Rocha Wandcrley
Manoel Ignacio Cavalcante de l.acerda
Domingos Malaquias de A. P. Ferreira
Manoel Mendes da Cuuha Azevedo
Firmino Antonio de Souza
J'edro Francisco de P. ('.. de A.
Manuel de Souza Teiaeira
Joiio l.ins Cavalcante de Albuquerque-
Antonio Joaquim de M o raes e Silva
Agostinhoda Silva Neves
Ui nano Sabino Pessoa de Mello
Miguel do Sacramento l.opeGama
Manoel Joaquim Carneiro da tiunha
Manoel Ignacio de Carvalho M'andongej
Victorino le S e Albuquerque
I ni/. Carlos Coelho da Silva
/(ferino da Cunha Rastos
Nemezio de S Joiio Cualberto
Jos Antonio de Figueiredo
Jeronymo Villi-la d Castro Tavares
J. >: i i i ni liigino da Molla Silveira
Jonquim Correia de Araujo
Francisco Carneiro Machado Rios
Caetano Alvcs de Souza Filgueiras
116
112
110
110
107
107
103
99
81
74
S
58
M
II
:i:t
26

91
aa
15
13
xa
10
7
5
4
i
3
3
3
2
2
2
2
2
'->
2
1
1
1
1
i
1
1
1
1
1
Jos Joaquim Conloo
Luiz Carlos Conlho da Silva
llornar.lo Itabello da Silva Poreira
Jos Pedro Vellozo da Silveira
Ilesullado davotafdo do collegio do f.imoelro,
segundo a aulhenlica remen da ao i'ixm. Sr.
presdeme da provincia.
os sus. VOTOS.
Ilarilo da Ba-Vista 72
lodo Jos Ferreira do Aguiar
Alvaro Rarbalho Uohoa Cavalcanli
Venancio llenriques do Rescnde
Jeronymo Mailiniano Figueira de Mello
Jos Rento da Cunha Figueiredo
Antonio llaptisla Citirana
Domingos de Souza LeSo
Joaquim Villela de Castro Tavares
Sebasliflo do Reg Rarros
Antonio Joaquim do Mello
JosThomaz Nubuco de Araujo
Antonio Peregrino Macicl Monteiro
Jos Filippe <1 Souza Leao
Francisco de Paula Raptista
Antonio Carneiro .Machado Ros
Fumino Pereira Monteiro
Joiio Mauricio C. da Rocha Wanderlcy
Jos Joaquim Coelho
Antonio Coelho de Sa e Albuquerque
Alejandre Rernardino dos Reis c Silva
Thom Fernandos Madeira de Castro
Francisco Joaquim das Chagas
Francisco Xavier Paos Brrelo
Antonio Correia Sera
Augusto Frederico de Oliveira
l.ourengo Re/erra Carneiro da Cuuha
Joaquim Pinto do Campos
Francisco Muniz Tavares
Joiio de Caldas Ribeiro Campos
urbano Sabino Pessoa tli Mello
Jos Antonio de Figueiredo
Antonio Jos de Oliveira
Candido Aullan da Malla e Albuquerque
Bcnto Jos l.emenha l.ins
Antonio llesculano da Souza Randeira
Aliguel do Sacramento Lopes Cama
Antonio Barroso Pereira de Moraes
Httultado da votac&o do coliegio de Gara-
nhuns, segundo a nulhentica rimettida ao
I .nn. Sr. presidente da provincia.
os sas. votos.
Antonio Joaquim de Mello 82
Antonio Carneiro Machado Rios 81
J)omingns leSou/a Lefio 79
Joaquim Villela de Castro Tavares 71
Barto da Boa-Vista 71
Jeronymo Martiniano Figueira de Mello G9
Jos Rento da Cunha Figueiredo G9
Sebasli.lo do Reg Rarros 67
Antonio Peregrino Maciel Monteiro C4
Jos Thorhaz Nabuco de Araujo 64
Alvaro Rarbalho Ucha Cavalcante 58
Francisco de Paula Bautista 57
Venancio llenriques de Resende 54
Joaquim Pinto de Campos 54
Jos Pedro da Silva 51
Thom Fernandos Madeira de Castro 45
Antonio Raptista Gitirana 40
Francisco Joaquim das Chagas 33
Joiio Jos Ferreira de Aguiar 23
Antonio Jos de Oliveira 22
Manoel Mendes da Cunha Azevedo 21
Pedro Rezerra Pereira de Araujo cltr.lo 21
Urbano Sabino Pessoa de Mello 21
Jos Antonio de Figueiredo 20
Manoel Ignacio de CarvalhoMondonga 20
Augusto Frederico de Oliveira 18
l.ourengo Trigo de Loureiro 13
Francisco Xavier Paes Brrelo 7
Firmino Pereira Monteiro 5
Aloxandre Rernardino dos Reis e Silva 5
llerculano Gongalves da Rocha 4
Francisco Muniz Tavares 3
ii.ii u de Ipojuca a
Domingos Malaquias de A. P. Ferreira 2
Apollinario Florentino dt A. Maranho 2
Agoslinho Rezerra da Silva Cavalcante 2
Francisco Jeci o tuo Pereira
RFI.ACAO' DOS RATISADO* DA FRECHEZIA
DES.-ANTONIO DO RECIFE E.M AGOSTO
DE 1819.
Dia 1.-Domingos, creoulo.Nascido em 6
de iiiItm deste anno.
Idom.Pompora, parda.Com 9 annos
de nasoida.
dem 5.Antonio, branco.Com 5 mezes
de nascido.
dem.Maria, parda.--Com 4 mezes do
nascida.
dem 7.Juvino, pardo.Com 5 mezes
de nascido.
dem 9.Domingos, branco.Nascido em
20 de dezembro de 1848.
dem 10.Joaquina, parda.Nascida em
t2 de Cevereiro deste anno.
dem.Rita, parda.Com 3 semanas de
nascida.
dem 11.Umhelina, parda.Nascida em
2 de agosto de 1842.
dem 12.Maria, parda.Com 2 annos de
nascida.
dem.Juvenal, branco.Nascido em 3
de uiaio do 1843.
dem 13.--Francisco, pardo.Com 6 me-
zes do idade.
dem U.-Maria, branca.Nascida em ju-
nlio dcsle anno.
dem 15 -Rento, creoulo.-Nascido em 16
de jullio deslc anno.
dem --Maria, crooula.--Nascida a 14 de
julho dcsle anno.
dem.Leopoldo, branco.Nascido em
15 de abril deste anno.
dem 16.Josefa, creoula.-Escrava.-Nas-
cida os 31 de maio de 1849.
IJem 19.-Joenna, creoula.Escrava. -Nas-
cida em 23 de juuho deste anno.
dem.Pedro, pardo Esclavo. Nascido
em 30 de junho deste auno.
IJem.Antonio, branco.Nascido em 2
de margo deste anno.
dem.Joaquina, branca.-Com 66 dias
de nascida.
dem.Izabel, branca.Com 67 dias de
nascida.
IJem 23 JoSo, branco.-Nascido em 2 de
junho ib 1843.
IJem.Diana, parda.Com 3 mezes de
nascida.
dem.--Pedro, branco.Nascido em 20 de
julho de 1844.
dem.Miguel, branco.NjscJo em 19
de outubrodc 1818.
dem 26.Antonio, branco.Com 4 me-
zes de nascido.
dem.Manoel, branco.-Nascido em 5 do
junho deste anno.
dem.Mana, parda.Nascida em 28 de
julho de 1818.
I Jein.Joanna, parda.fvascida em 23 de
junho de 1848.
Iiiem.Alexandrina, creoula.Nascida
em 17dejulhode1849.
dem Maria, creoula.Escrava.Com 5
mezes de idade.
dem.Manoel, pardo.Com 6 annos de
dade.Tomou santos-olhos.
dem.Ninfa, branca.Nascida em 23 de
abril desle anno.
dem 30.Augela, parda.Com 3 sema-
nas de nascida.
Ao todo 35.
Santo-Antonio do Recite, 6 dosetembro
de 1849.O vigario, Venancio llenriques de
Hezende.
n
~cio.
ALFANDEGA.
Rentitlmento do dia 18 15:251,943
CONSULADO ('.ERAL.
Rerulimento do dia 18....... 417,767
Diversas provincias
79,072
496,839
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimenlo do dia 18...... 732,801
Movimento do Porto*
Navios entrados no dia 18.
Havre 42 dias, barca franceza Scrates, de
130 toneladas, capitn Durrety, equipa
gem 12, carga fazendas e mais gneros
do paiz ; a H, Lasserrc & Companhia.
Passagciros. madame llollon, Luis Sanas,
Adolpho (.oultier, J. Cales, Franceses ;
Joaquim Rodrigues Vieira, Brasileiro;
Augusto Nonge, J. II. Christovflo Keller.
San-Matheus pela Bahia 16 dias e do ul-
timo porto 7, patacho brasileiro Lima, de
95 toneladas, capitilo Joiquim do Valle,
equipagem 8, carga familia de mandio-
ca ; a Machado & Pinheiro.
746,400, o sb clausulas especiis abaixo
declaradas.
As pessoas que se propozerem esta
arrematagflo.comparegam oa sala das ses-
sfies do referido tribunal, nos dias cima
indicados, pelo mclo-dia, competentemen-
te habilitadas.
E para constar se mandou adixar o pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Secretaria da ihesourariada fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 18desetembro de
1849. O secretario, Antonio Ferreira da
knnunciaello.
CONCERT DA CADEIA DO BONITO.
Clausulas especiaes da arrematando.
Primeira.As obras para os concertos
da cadeia do ilonito seriio feitas do modo
indicado no orcamento, e pelo prego de se-
tecentns o quarenta e seis mil equalcocen-
tos ris 746,400
Segunda. As obras principiarSo no
prazo de um mez, o concluir- se-hSo no de
cinco mezes, ambos contados em conformi-
dade do ait. 10 do regulamenlo das arre-
matacOesdell de julho de 1843.
Terceira.Os materiaes seriio todos de
primeira qualidade, e seriio previamente
examinados pela pessoa que fr determina-
da pelo Exm. Sr. presidente da provincia.
Quarla.O pagamento do importe da
arrematadlo realisar-sc-ha depois do con-
cluidos todas as obras, c examinadas.
i Quinto.-Para ludo mais queniloesl de-
terminado as prsenlos clausulas especiaes
seguir-se-ha inleiraniente o quo dispOe o
regulamenlo de II de julho de 1843.
o Gabinete do engenheiro, 17 de setembro
de 1819. 0 engenheiro, J. L. Vctor l.ieu-
tier. .
O lllm. Sr. director do lycu desta ci-
da le, segundo a lei regulamentar que di-
rige este tnesmo lycu, ecumprindo igual-
mente a ordem do Exm. Sr. presidente da
provincia, de 15 de setembro do corrento
anno, declara que licam expcllidos deste
estabelecimento os alumnos enmprehendi-
dos na rclag.lo que vai assignado pelo lllm.
Sr. secretar i,i da presidencia ; por isso que
esses alumnos, indoceis s adveitencias o
correeges, que por vezes Ibes fran feitas
pelo mesmo Sr. director, na conformidade
doarligodo mesmo regulamenlo, persis-
tirn) em fazer desturbios e estrepitosas al-
gazarras.j dentro do portaria do lycu, e
j no pateo, perturbando dos te modo os se-
nhores lentes em suas explictefles, e osean-
dalisando as pessoas que transitan!, como
so verificou na uianhila do dia 11 do corren-
te mez ; e apezar do serem nessa occasiflo
reprehendidos, chegarainalguns dos indica-
dos alumnos a espancar-se: a vista do que,
comprimi o Sr. director com o regulamenlo
da casa, houve de queixar-so e de levar o no-
me dos perturbadores presonca do S. F.xe.
que de sua ordem deliberou que fdssem des-
pedidos, e que se publicasso pela imprensa o
nome dos referidos alumnos: o que para
exccuc.no desta ordem vai ter a publicidadc
exigida.
Helarlo dos alumnos do lycu delta eidade que,
segundo a ordem expedida nesta data pelo
Kxm. Sr. presidente da provincia, devem
ter despedidos do lycu.
Joiio Agoslinho de S Pereira, esludanle de
gcographia.
Augusto Cezar de S Pereira, esludanle de
gcographia.
Tiburiino Jos de Mcndonca, esludanle de
Rhetorica.
Claudiano Xavier deOliveira, esludanle de
lingoa nacional.
Ovidio da Gama Lobo, esludanle de geome-
tra.
llieusAuslin & Companhia, ra
da Alfandega-Vllia, n. 3G.
"tara o Uio-de-Janeiro sahe,
no dia 23 do correte, a bem co-
nbecida e
Firmeza i
passagciros e escravos a frete, tra-
ta-se com o capito, Narciso Jos
Roga-soaoSr. J. G. N. do V. que te.
nha a bondade de mandar pagar a quanu.
de 47,900 rs. que deve na ra do Colleg0
venda n. 23, ou se ainda acha que silo p0l||
cosos anuos que se teemesperado p(M,
nilo o faiondo por estes quatro dias, lera ,\
vcleira barca nacional gosto de ver o seu nome por externo par,
para o resto da carga, "^^5, alug.r um. prelap,r,
servico de casa: no Alerro-da-Boa-Vi|,
n. 41, ou annuncie. '
lcclaiacoes.
EDITAE8.
COMMANDO DAS ARMAS.
Em virtude da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia, e peranle o concclho
extraordinario de que trata o art. 22 do
regulamenlo do 17 de fevereiro de 1832
para os hospitaes regimentaes, se ha de ar-
rematar em hasta publica no dia 25 do cor-
rele s dez horas da manhSa no quarlel
do commando das armas o forneclnionlos
dos medicamentos necessarios para uso do
hospital regimental desta chinde.
Os licitantes deverflo achar-se presentts
no dia e hora marcada para a hasta e offe-
recer suas propostas por mcio do lances
no acto da arrematado, que ser conferida
a quem offerecer condigOes mais vantajo-
sas fazenda publica.
Quarlel do comirando da praga na eida-
de do Recifeem Pernambuco, 14 de setem-
bro de 1849. Jos ficenltde Amorim Be-
erra, coronel graduado commandunle.
Joaquim Fabricio de Mallos, segundo l-
enle secretario.
O IllmT Sr. inspector da tlmsourana
da fazenda provincial, em cumplimento da
ordem do Exm. Sr. presidente da provincia
de 28 do agosto prximo passado.uianda fa-
zer publico que, peranle o tribunal admi-
nistrativo da mesma thosouraria, se ha de
arromalar nos dias 23, 24 e 2 de outubro
prximo futuro, a quem por menos Gzer; os
concert a fazer ua casa quo servo do ca-
deia na comarca do Bonito, raliad* em rs.
--A commissSo cncarregada da distri-
buigilo das quantias resultautes da subs-
eripgilo tirada na capital do imperio abene-
licio dos orphilos e Tiuvas daquolles que
morreram em defeza da constitulgiio e do
imperio, na ultima rebeliilo que leve lu-
gar nesta provincia, convida as pessoas ;.
quem esta distribuigilo possa ser aplicavel,
a apresenlarem seus documentos compro-
batorios corno certidilo de bito e casa-
meulo para as viuvas e de haptistno para
os orphilos o certificados dos respectivos
delegados, subdelegados o commandantos
de corpos a que os morios pertencoram.
E porque lambem ser da nlcngilo dos
conlriuinles extensivo aos invlidos e inu-
tilisados, taes pessoas devem aprescnlar
suas habilitagCcs para serem attendidus,
q uando vierem, com as quantias que ainda
se esperam as deelaragoes que a tal res-
peito fram pedidas para a corle pelo Exm.
Snr. concelheiro do estado presidente da
provincia. Recife, 13 do selembro de
1nl9. 0 vigario Venancio llenriques de lte-
stnde, secretario da commissilo.
Perantea adminislragilo do patrimo-
nio dos orplios se hSo de arrematara quem
mais der e pelo lempo que decorrer do dia
da arrematagilo ateo fim de junho de 1852,
as rendas do armazem da casa n. 14, na
ra do Azeite-de-l'cixe e as da casa n. 27,
na ra do Vigario : e bem assim a quem
por menos fizer os concertos de quo preci
sa o collegio dos orphSos em Olinda: as
pessoas que se propozerem a arrematar di-
tas rendase concertos, podcrlo comparecer
no din 20 do correte mez na casa das sis-
sites da dita adminislragilo, as 4 horas da
larde com seus fiadores.
Secretaria da adminislragilo do patrimo-
nio dos o'phflos, 14 Je setembro de 1819.
Joso Francisco de Chaby, secretario.
de Sant'Anna, na praca do Com-
mercio, ou na rua da Madre-de-
Ueos,,n. 3, lerceiro andar.
Para oirio-de-Janeiro sahe
em peucos dias o patacho San-
Jos-Americano : para carga, pas-
sageiros e escravos a frete, trata-
se como capilfio no caes da Alfan-
dega, ou na rua da Madre-de-
Deos, n. 3, terceiro andar.
LeilOe.
Kalkmann Irm.los far.to leitilo, por
intervongflo do corretor Oliveira, de um es-
plendido soi tmenlo de fazendas francozas
o ingle/as, proprins do mercado: quarta-
feira, 19 do correte, s 10 horas da ma-
niiHa, no seu armazem, rua da Cruz.
O corretor Oliveira far leililo do pa-
tacho nacional Diligente e 135 toneladas,
fondeado na volta defronto do Forte-do-
Matlos, onde os pretenderlos pdem irexa-
mina-lo com antecedencia, assim como de
todos os pertencas do mesmo, em um s
lote: esto patacho, sobre ser muito velei-
ro, he do excellcnle conslrucgo america-
na, encavilhado o forrado de cobre, o acha-
so no melhor estado para de prompto se-
guir qualquer viagem : quinla-feira, 20 do
correntP, ao meio-dia em ponto, porta da
associago commercial
F. Saunders, lendo-se retirado para.
Inglaterra ordenou previamente ao corre-
tor Oliveira, o leilSo de toda a mobiliae
adornos da sua casa, consislindo em o mais
lindo e excellcnle piano existente nesta
eidade, dous grandes ricos espelhos com
Iremos para sala, sotas, mesa redonda,
ditas de jogo, cadeiras modernas tanto
usuaescomode balango e do bracos, lustre
de bronze, lampeOes, secretarias, estantes
para msica, a mais perfeila collecgo de
gravurasnm quadros, guarda-vestidos, os-
crivaninhas, marquezas, toucadores, mesa
de jantar, cadeiras para diversas salas, apa-
rador, louga do mesa e sobremesa, apparo-
Ihos para cha e caf, vasos de porcellana,
rr.esinhas diversas, Icitos de ferro, ditos de
madeira com seus pertonecs, vasos dejar-
dim, colheres, garfos e faccas, muitos crya-
tacs para mesa.e outros para enfeite; e alm
do trom de cozinha, e numerosos outros
arligos uteis e jiecessarios, um ptimo car-
ro do quatro rodas com arreios para ca-
vados, &,&: lera, pois, lugar dito leil.to,
sexta-feira, 2t do correte, s 10 horas da
mandila em ponto, na casa oulr'ora da re-
sidencia do Exm. Sr. berilo da BOa-Visla,
Passagom-da-Magdalena.
Avisos diversos.
Avisos maritimos.
-----------------------i
A barca franceza Jeune-Nelly capitSo
Tumbare!, salie iniprele ivelinentii para o
Havre no dia 30 do crrenle : quem qui-
zer ir do passagem para o quo lem excel
lentes commodos, dirija-S a casa dos con-
signatarios Didicr Colombio/ &.C.
Para o Aracaty segu viagem com bre-
vidade a sumaca nacional Carlota, mestre
Jos Gongalves.Simas : para carga c passa-
Seiros, Irala-se com o mesmo aaestro, ou
sin Luiz Jos de S Araujo; na rua da Cruz,
n.33.
Para a Babia segu viagem
era poneos dias o veleiro patacho
americano Crusoe, leudo excellen
tes commodos para passagciros :
os pretende ules diiijain-se a Ma-
Estcvao de Casse.
O anear rogado da venda do rap prince-
za da fabrica de Gasso do Rio-de-Janeiro
declara a todos os freguezes que o deposi-
to se acha completamente prvido de
meias libras das 3 qualidades, fino, gros-
soe meio-grosso deque levo por alguna
dias falta : seu prego continua a ser a 1,280
rs. de 5 libras para cima.
AI tenorio.
A antiga agencia da rua do Rangel, n. 9 ,
continua no mesmo exercicio do tirar pas-
saportes para dentro e tora do imperio,
despachar escravos, correr folhase solici-
tar ttulos de residencia, com a mesma bre-
vidadee commodidade nos ajustes, como
exuberante prova lem dado no decurso de
8 annos em os quaes o respectivo agente
tem salisfeito a expectativa de todas as pes-
soas que o lifio procurado.
As pessoas que liverem penhores em
poder do ahaixo assignado, com o lempo
vencido rar no prazo de 8 dias ; do contrario serSo
vendidos para seu pagamento.
Jodo Dubois.
Na rua do Queimado, n. 14, segundo
andar, se dir quem d dinheiro apicmio.
Na mesma casa compra-se ouro e prata no
estado em que estiver.
O beneficiado do dia 23 de setembro de
1849 avisa ao respeilavel publico desta ei-
dade que transferio o seu espectculo pa-
ra quinla-feira 27do dito mez de setem-
bro, em virtude de ter o Snr. director do
llieatro de S.-Francisco transferido para o
dia 22 do correnle o seu espectculo an-
nunciado para odia 15 do mesmo.
Antonio Carlos Pereira de Rurgos Pen-
co de-Len julga iiiio dever a pessoa al-
guaia ; se, porm, alguem fr sou credor ,
haja de apresentar-se para ser inmediata-
mente pago, dentro de 8 dias, contados
desta publicagilo.
Negocia-se urna leltra aceita do Sr. J.
J. R. dos S., a qual esl vencida e impor-
ta de principal e juros 370,000 rs.: quem
este negocio quizer fazer dirija-se rua
larga du Rozario, ns. 5e8.
2 ~. 'o
o Bixas. O
Oi\a iraca da indpen-S
| Cenca, n. JO,
q ao voltar para a rua das Cruzes, alu- jf
gv gam-seo vendem-se bixas do llam- S
p. burgo : lambem vo-so applicaY pa- X
J ra cominodidaJo dos freguezes ; li- JJ
** ram-se denles, sangra-se o appli- O
w cam-so ventosas : ludo por prego O
& commodo. O
O o
Roga-se as pessoas que estilo dnvendo a
0. Thereza Paes Cortez, viuva do major de
primeira linha Anlonio Paes Coi tez, do se
dirigirem rua liireita, sobrado n. i, pti-
mciio andar, a traa ruin sobre seus dbitos ;
e os que nao o lzerem serffo seus nomos
publicados nesta follta.
II
irr:\/Fi I
9 Deposito de rap.
# Domingos Alvcs Malheus, agente da m
0 fabrica de rap superior arcia prota t
fts o meio grosso da Bahia, tem aberto o 4
1 seu deposito na rua Cruz, no Recife, a
< n. 38, primeiro andar, onde se achara 9
4^ sempre desle excelleutee mais acre, a
fj (litado rap que al o presente se tem 4
# fabricado no Brasil: vende-se em lio- t)
?i) los de urna e meia libra por prego 9
?,' mais commodo do que em outra qual- 9
m quer parte.
# *
Precisa-se de pretas que vendara pan
no Forte-do-Mattos, rua do Burgos n. 3|.
Manoel de Almeida Lopes que cosiu.
111:1 comprar o vender escravos mudou sui
residencia da rus do Vigario, n. 24, pan 1
rua da Cadeia do Recite, n. 40.
--Arrenda-se urna grande campia de-
nominada sitio do Lucas, ou Enforcado, m
estrada nova do Caxang, proprio para pas-
tagem de gado .rancho ,ou para qualquer
plantagilo : a tratar 111 rua do Vigario, n.7,
primeiro andar.
Na rua nova, toja n. 58, ao dir quea
d dinheiro a premio as quantias de 200,
300, 400, 500 o 600,000 rs. com hypolbe-
ca em casas terreas.
Aluga-se a caca sita no Monteiro de-
fronto do Sr. Joaquim Tiburcio optinu
parase passara testa : na rua da Auaon,
n. 48.
Precisa-so de um.moco portuguez. dt
15 a IGannos, para caixeiro de urna lojade
fazendas na villa de Caruar : a tratar as
Cinco-Pontas, n. 66. Na mesma casa vcir
de-se urna cama, duas bancas e um sof lia
ludo por diminuto prego.
Oh"erece-se urna parda para ama deci-
sa, a qual cozinha, e faz todo O mais servico
de urna casa: em Fra-de-Portas por de-
trs da igreja do'Pilar, casa de Filippe de
San-Tiago.
Deseja-se fallar a negocio de bastante
interesse, narua da Cadeia do Recife, n.
24, loja de cambio, comosSrs. JoSo llip-
liata de Sousa, Manoel F.stcves de Abreu,
Joiio Alfonso, Antonio Jos de Alcantan,
Manoel de Oliveira Paz, Jos- Anlonio Coe-
lho do Meirelles, Vicente Ferreira Fontes,
Vicente JoSo de Dos, Jos Policarpo de
Freilas, Joiio Amancio do Souza Ribeiro,
Joiio Jos Rodrigues de Almeida e Albu-
querque, Francisco Ignacio Lopes a com o
Rvm. Fr. Lourengo da ConcsicSo e Silva.
--Quem annunciou querer hypothecir
um sobrado de dous andares em boarui,
dirija-so rua estroita do Rozario, 11. 43,
que se dir quem faz este negocio.
Dowsley & Companhia aviaam ao res-
peilavel publico que o Sr. Delinque Nash,
tendo de fazer urna viagem, retirou-se de
seu estabaleciment desde adata deste. -
Recife, 13 de setembro de 1849.
Aviso.
Quem pretender engenhos, para om 2 ho-
ras socar urna caixa, ou 6 barricas de as-
sucar, oceupando urna s pessoa e um ci-
vallo, carros para conduegno de formal
com assucar, lambem por' urna sua pesso,
nilo querendo ser engaado, dirija-se rui
do sol, n. 13. Adverte-se quo nilo silo carros
de forquilha... por baixo do fundo das for-
mas : deslesos acharao na fabrica dos!Srs.
Slarr & Companhia.
Ten lo fgido urna rola grande, a que
chamam trocal ou gallega, no dia sexta-
feira, 14 do correte pede-se a quera a ti-
ver pegado de a levar rua do Queimadu,
11. 38, que, ulcm deso gratificar com o va-
lor da mesma rola, se licam obrigado.
Aluga-se a casa do sobrado om S.-Aini-
rinho que he dos herdeiros do finado Ma-
noel Luiz da Veiga com commodos para
una grande familia terreno contiguo ao
mesmo sobrado e parte do um viveiro de
peixe : a tratar com Manoel Luiz da Voiga,
na rua da Madre-Je-Deos, n. 36, primeiro
andar.
Urna urna mulher i Josa seofTercce pa-
ra ser ama de qualquer casa, preferindo-se
do pouca familia ou do homeni solteiro a
qual se obriga a fazer todo o servigo de
portas a dentro : quem a pretender dirija-
so ao becco do Sarapalel, 11. I, lojas..
Dentes artifitiaes.
J. A. S. Jane, dentista, participa ao res-
peilavel publico que contina a oxercer 1
sua prossao na rua estreita do Rozario,
n. 16, primeiro andar.
Na rua do Hospicio, n. 14, acham-sei
peis que foram apanhadospor um criado
da casa por suppO-los extraviados : queis
i'i'u- seu dono peder reclama-los, e os tora,
dando os signaes.
Precisa-so alugarum prelo: ua reina-
g3o da rua da dorias, n. 7.
Air. e M. Len, gravadores
em todos os gneros, professores de dese-
nlio e colorido, leem a honra de informar
ao publico que, ulcm da gravo 1 a, 40 achia)
no caso do fornecer a impreso, a ras.o da
500 exemplares em 21 horas, seja em ne-
gro, cores, ouro, ouro e cores, pelos preen!
correnles da Franga os quaes variSo da
1,000 rs. a 2,500 rs. o cenlo, nunca um,
mesmo em ouro.
Precisa-se singar urna prela ca|D
para lavar, engommar e fazer lodo o mu*
seivigode uira casa de familia: no lar
das Cinco-Pontas, sobrado de un amf
confronte a matriz.
- Quem quiv 40,000 rs. ajuros.diri-
ja-se rua Helia. 11. 32.
-SebastiSo Tobler faz urna viagem
Europa. mr v
Vicente Ferreira da Coala aluga o pri-
meiro andar da casa da rua da lladre-de-
Dcos, n. 3,onde livcram escrlptorlo os Srs.
Johnslon l'ater & C.
Piccisa-se de urna ama para uoia cas
de pouca familia, a qual coziuhe e faga as
compras : na rua da Cadeia do Recife, n.
41, primeiro andar.
Na cocheira do Varadouro em Olmua.
defronte do desembarque, se recolhem c-
vallos ; bem como lambem se alugatn.
irs.
1 as
n. i



.- Torna-se a lembrsr ao 8r. C. A. Jo C.
Coulo o favor de dirigir-so onde nao igno-
ra, afim de pagar os 18,000 rs. que pedio
emprestados por oilo dias, isto desde 1836 ;
corto de que, nllo pagando, lera de vero
scu nomo i or extenso neste Diarlo.
Claudino do llego Lima mudou sua
residencia da ra do Padru-Florianno para
a ra do Rangel, sobrado de um andar, nu-
mero 57.
I>esapparccfu honlem urna mulalinha
eor de cancilla, baixa, gorda, olhos obuga-
Ihados; levou panno da Costa j velho e
vestido de chita tamben) velho; desconfa-
se que esteja oceulta ou tenha sido seduzi-
da, por ella terditocm casa de una mu-
lber, onde tinha conbecimento, que tinha
una peasoa que a eslava seduzindo: por
isso pede-M a pessoa, em poder de quem
estiviT, quo queira manda-la entregar, do
contrario protesta-se proceder, pois que el-
la disso quem era a pe?son e a ra onde
morava.
-.- Quem lhe faltar urna vacca com urna
bezerrinha, queira mandar procurar nos
Afogados, sitio do Bo, que, dando os sig-
naes Ihesscr entregue.
Precisa-se alugar urna escrava que sai-
ba rozinhar e engomniar, para urna casa
eslrangeira de pouca familia: so servir a
contento paga-se bem : na venda do.Sr. Fon-
te, ra ilfl Cadeia, se indicar a casa.
O secretario da irmandade de Nossa-
fienhorado Rosario da Ba-Vista avisa aos
senliores irmos, que sexla-feira 21 do cor-
rente pelas nove horas do da so ha de pro-
reder votacSo dos novoseleitos, no con-
sistorio da niesma igreia.
O abeixo assignado, indo no dia 16 do
comente ver urna sua escrava quo se est
tratando Tora da pra^a e vendo na nies-
ma casa u m preto desconhecido pergun-
lou que prelo era aquello dissoram-lhe
que naqueila manliSa apparcceu aquelle
preto pedindo de comor, perguntou-se-lhe
quem era scu senhor e onde morava isse
queseu senhor chamava-se Jos e n.to sa-
bia onde morava : o preto osla Instante
doenle de frialdade, e parece' estar fgido
lia muilo tempo : a pessoa que socrorveu o
dito preto, nllo se responsabilisa por qual-
quer cousa que possa acontecer ao mesmo
"^reto, neni mesmo o abaixo assignado :
quem fr seu senhor dirija-se ra do
Queimado, n. S8, segundo andar, que, dan-
to os signaos, se lhe dir aonde est.
Herculano Jos dt Freilat.
--Hoje, s horas da tardo, porta do
Sr. Dr. Neiva, juiz da segunda vara do
civel, s li3o do arrematar varios objectos
pertencentes a Padro Alexandrino Gomes
por execucSo do Jos Francisco Itibeiro de
Souza os quaes se acham depositados no
armazem da alfandega-velha.
I'recisa-se de urna preta para vender
louea na roa, pagando-se-lhe a vendagem
e responsabilisando-se seu dono: na ra
da Florentina n. 9, confronte ao thealro
novo.
OSr. Iticardo de Azevedo Silva tem
urna carta na ruada Cruz, no flecife, ar-
mazem n. 63.
Manoel Custodio Peixolo Soares era-
liarca oseu escravo Agostinho para o Itio-
de-Janoiro.
O Sr. JoGo da Silveira llorges tem urna
carta na praca da Independencia livraria
ns. 6 e 8.
Aluga-se um grande armazem com ser-
venta para a mar pequea e porto de
embarque e desembarque : na ra da Sen-
zalla, n. 42, a tratar com S. J. Johnston &
Companhia.
A pessoa que annunciou querer com-
prar 'um balco dirija-se ra Direita
i), 113.
O Sr. Coelho de Drumond procura-
dor daI cmara de Olinda, queira vir pagar
a Miguel Carneiro da Cunhf., quarenta e
tantos mil rs., importe de materiaes que
comprou em nomo da dita cmara.
I'recisa-se de urna ama para um? casa
de pouca familia : na ra Imperial, n. 3.
OfTerece-se urna mulher da boa con-
ducta para o servico diario de uina casa de
liciineui solleiro : quem de seu prestimo
so quizer uttlisar, dirija-so Capunga, es-
trada que vai ao porto n. 20.
-Furtou-se, no.dia 17 do corrente, do
taboleirodeuma preta, urna loalha de la-
varinto, toda aberta e urna peca de fran-
ja : a pessoa a quem fr offerecida dita loa-
lha far o favor de a levar em Fora-de-
I'oitas, ra do Pilar n. 51, quesera gra-
tificada. .
--Quem precisar de um moco brasileiro,
natural da provincia do Rio-Crande-do-Nor-
t'\ de 18 a 20 anuos, para qualquer esta-
belecimento o qual sabe ler escrever e
contar dirija-se a ra das Cinco-I'ontas ,
venda n. 71, que so dir quem he, ou an-
iiuucie.
OSr. JosGeralJo l.ima queira fazer
o favor de chegarao Fortc-do-Mattos, becco
das lioias, n. 4, armazem de couros, que se
lhe desoja fallar.
Aluga-se um sitio no lugar dos Afoga-
dos, na ma do S.-Mipuel : a tratar na ra
da Coiiceicilo da Boa-Vista n. 58.
Em principio do mez de dezembro do
anuo prximo passado, no becco do Noro-
ulia embarcuu-se n'uma baroc para
i.oiaima um carlita, ( caixa do papelao)
urna casaca preta e nova um cuitte tudo
viudo de casa do alfaiate; e como at o
presente nflo tenh im sido ditos objectos en-
tregues pelo presente se solicita da pessoa
que os recebcu ou anda os tenha em seu
poder, os queira entregar em Goianna, ao
Sr. Miguel Freir do Carmo, ou nesta pra-
co, bo Forle-do-Maltos, armazem do Snr
Vianna, que ser recompensado, se quizer
O Snr. Jolo Pereira de Carvallio tem
una carta, inda da lialiia, na ra da Sen-
zalla-Nova, n. 42, primeiro andar.
Os Srs. Itibeiro & Poge queir-im diri-
gir-te ra do Vigario, n. 19, a negocio de
sena inleresses.
~ I'recisa-se de urna ama para o servico
do urna casa de li omem solleiro: nopaloo
do Terco, sobrado da' viuva do Marcollino,
n.27,primeiro andar.
Vendem-se 17 travs de boa qualidade :
Si praca do Commorcio, n. 2, primeiro an-
ar.
JoBo Paulo Xavier de Sales, procurador
>'" foro desla cidado.lendoaceilado um par-
t Ai do Sr. Manoel Joaquim ioncalyes e
iva por anuo, e comecado em o primei-
ro de Janeiro de 1848, acontece tir sido
despedido da procuradora no dia 14 do
curenle por Jos de Mello Albuquerque
Monte-Negro ; mas, como o seu constiluin-
to te ada ausente em Portugal, e lalvez
lhe mandem dizer que ha mais tempo se
acha despedido o annunciante, para evitar
duvidas e ignorancias faz a presente de-
clarado pela imprensa afim de que cons-
te em todo e qualquer tempo. Itecife, 17
de setombro de 1849.
Para as pessas que ten-
cionam seguir viagem.
No pateo de S.-I'edro casa terrea n. 8,
tiriim-so passaportes para dentro e fra do
imperio, correm-se folhase dcspacliam-se
escravos e para este lim tar.-.bem pde-se
procurar na prac da Independencia livra-
ria ns. B e 8.
- Aluga-se um sobrado na ra da UniSo,
com boa vista para a barra oxcellentes
salas, alcovas e quartos, grando quintal
murado cacimba e cozinha fra: a tratar
com Manoel Alves Cuerra.
Hypolheca-se um sobrado de dous an-
daros em boa ra, pela quantia de um con-
t oitocentos mil ris, (cando o aluguel pe-
lo premio ; negocio este de vaniagem
quem quizer annuncie para ser procurado.
Precisa-sede um feitor, sendo casado
melhor, para um sitio pequeo : no fundo
da igreja dos Marlyrios, venda do Molta, se
dir quem precisa.
OfTerece-se urna parda para ama de
casa de homem solleiro ou de pouca fami-
lia : na travessa de San-Pedro, n. 24, no
fundo da venda de Jos da Penha.
~ Arrcnda-se por um anno, ou smenle
pelo lempo da fesla, urna boa casa no Po-
co-da-l'anella msrgein do rio, a qual foi
do Dr. JoSo Lopes : a tratar na praca da Ba-
Vista, casa n. 32, segundo andar.
Quem precisar do urna ama para casa
de pouca familia dirija-se ra do Padre-
Florianno, n. 59.
Precisa-se alugar um ou dous andares
com commodos sullicientes para urna fami-
lia ,gm qualquer ra que nao soja muito
retirada: quem tiver, dirija-se a ruado
Queimado n. 88, ou annuncie.
Vicente Alves Itibeiro, mostr alfaiate,
mudou sua residencia da ra larga do Ho-
za rio para a ra das Larangeiras n. 22, ao
p doSr. Claudio Hebeaux onde o acha-
r.lo prompto para servir a todos os seus
freguezes ou a oulros quaesquer, com to-
da a brevidade gosto e commodidade ,
conforme o costme.
-- Precisa-so de um trabalhador de mas-
sera sendo boin se dar bom ordenado :
na ra Direita, n. 18, se dir quem precisa.
-- lloga-so ao Sr. B. D. F. o favor de man-
dar pagar a quantia de 55,460 rs., na ra
das Flores, n. 25; do contrario, lera o des-
cosi de ver o seu nome por extenso nesta
folha. |
-Manoel Antonio da Silva Molta nao lhe
couvindo mais arrendar o seu armazem,
na ra de Apollo, n. 32, recolbe no mesmo,
genero de toda a qualidade, e lambem car-
vflo do podra por isso que tem lugar para
isso : tudo isto he em beneficio de seas ere-
dores.
Aluga-se urna escrava que saiba cozi-
iiliar, para se oceupar no servico interior
de urna casa de pouca familia : a tratar em
Fra-de-l'orlas, ra do Pilar, no prirSeiro
andar do sobrado n. 63.
Aluga-so urna grande casa para passar
os 4 mezesda Testa, que serve para familia,
com 3 quartos, sala adianle e atrs, cozinha
fra, estribara para 6 cavallos, perto de
bom banho: quem pretender dirija-se
ra da Praia, n. 80, ou a Constantino Jos
Ha poso, que dir onde he.
Urna senhora solteira maior de 40 an-
nos que ha mnitos annos se tem oceupado
a eusinar meninas, so offerece para ensinar
a ler, escrever e contar alo repartir e co-
ser liso em algum engenho perto desla pra-
ca : quem de seu preftiuio te quiser ulili-
sar dirija-sc ra do Livramento n. 23,
primeiro andar.
-- Fazem-se chapeos de seda o do palba ,
toucase ninntalctcs pelos melhorcs mode-
los ; limpam-se chapeos do Chile e os de
palha para senhora; bem como pesco-
cinhose camisas de renda pondo-se ou-
tra vez como novas : na Soledade na ulti-
ma casa nova doSr. Herculano, defronle da
padaria, a fallar com M. Fenton.
.........-3-------
Lisboa a 240 rs. a libra; superior farinlia
do aramia limito nov, alva e linipn a
240rs. a libra; fe jilo rsulatinho novo, a
210rs. a cuia : no paleo do Carino venda
n. I. .
NOVO METHODO PIIATICO F. TIIEOItlCODA
LINCOA FRANCEZA,
por l.uiz Antonio Burgain 2 v., por 6* rs.
Acaba de apparecer no Rio-de-Janeiro
esta interessante granimalica pela qual
em muito pouco lempo, esem a fastidiosa
tarefe de rsludar de cor verbos o significa-
dos so aprende a fallar, traduzir e escre-
ver com perfeic.To a lingos franceza : ven-
de-se na praca do Commorcio n. 2, pri-
meiro andar.
Lotera do Rio-dc-
Janeiro.
Aos 20:000,000 de ris.
Na ra do Queimado, loja de miudozas,
n. 25, vendem-se bilhetcs, meios. quartos,
oilavos o vigsimos da quinta lotera do
thesouro publico. Na mesma loja se mostra
a lista da lotera da caridade.
Na loja do Duarte, na ra
do Gabug, n. I C, vehdem-se re-
quintes de cores ; franjas pro-
prias para mantaletes de cores ;
lencos de seda ealgodao para gra-
vata e algibeira ; boleas de mican-
ga, proprias para maos ; manti-
nlias de seda a la para senbora e meninas ; e 13a
para bordar de seda, de todas as
cores.
Vende-semanteiga, a 320, 400. 500 o
600 rs.; cha a 1,670 e 2,000 rs.; leij'o mu
latinho e prelo ,a 320 rs a cuia; qucijOs
flamcngos, a 1.000 o 1,440 rs.: no palco do
Carino, venda nova o. 2.
lotera do Rio-dc-Ja-
m
Vendo-so um terreno na Estrada-Nova
que aira vi ssa da Soledade para o Mangui-
nho, com 50 palmos de frente e 350 de fun-
do, com boa cacimba etelheiro. Tambom
se vende urna carroca com um boi. Na ra
do Pires, loja, n. 70.
Vende-se meia duzia de cadeiras de
Jacaranda em bom estado o baratas ; dous
babi'is, sendo um de (landres, proprio para
fazenda, e oulro do ceuro som ser servido :
na ra do Rozarlo, n. 21, tercuro andar.
Vende-se presunto inglez
para fiambres, qncijo londrino,
conservas, inostardas, sal refina-
do, latas com biscoutinbo ingle/.,
ebegado ltimamente pela barca
Colnmbus : na ra Nova, n. 3, ca-
sa de Antonio Ferreira Lima &
Gompanbia.
Vende-se urna taberna na ra do Ara-
glo, na Boa-Vista, n. 14, com bastante
commodos para familia, bom quintal que
d bastante verdura animalmente, com
carimba e porlSo para o becco: tambem
vende-se uina carroca para um boi, em
muilo bom estado : a tratar na mesma ta-
berna.
do m u
Rio-de-
de Jos
re-
neiro.
Ao 20:000,000 de
Na praca da Independencia, n. 4, vendem-
se meios bilhetes, quartos, oitavos o vig-
simos da (I.* lotera a beneficio da sania ca-
sa da Misericordia do Rio-de-Janeiro. Na
mesma loja mostrsm-so as listas da cari-
dade.
Vendem-se silbes e scl-
lins elsticos inglezes, c cbecadjs
com pe i ora I : em casa de Geo:
Kennwortby & Gompanbia, ra
da Gruz, n. i.
Vendem-se 12 lindos moleques do na
cioecrioulos, de 14a 20annos; 10 pretos
ile-jo a 30 annos, sendo dous urna bonita
parelba para cadcirinia, e bons gauhadores
lo ra, sem vicios; dous mulatinhos de 14
a 20annos; um dito de 22annos,de bonita
figura, de boa conducta e bom para criado
por ter algum principio de bolieiro; ires
pretas com habilidades, sendo urna porfei-
ta cozinheira; Iros dita* para todo o servico;
duas negrinhas do 10 a 13 annos com prin-
cipio de costure ; urna preta do meia dado
por precio commodo ; duas mulatinhas de
16 a 20 annos, que cozem e engomuiam, as-
si m como oulros muitos escravos : na ra
da Cadeia do Rccife, u. 10.
Vende-se urt carro do4rodas, novo,
envidracado e moderno: quem o quizer ver,
dirija-se ao Alerro-da-Boa-Vista cocheira
do.Sr. l.uiz Monieiya Iratar.na ruado Ran-
gel, n. 55.
Compras.
Compram-se quatro escravas premia-
das, com habilidades e de bonitas figuras,
para urna enconimenda : na ra do Passeio,
loja n. 17.
Gompra-se urna liteira : na
praca da Independencia, livraria
ns. (le8.
Compra-se um escravo do oscilo mo-
go de boa figura perfio cozinheiro e
que se garanta sua conducta : na ra da
Scnzalla-Nova, n. 40, segundo andar.
Compram-se para urna cncommenda
escravos de ambos os sexos, do 10 a 40 an-
nos : nn ra do Rangel, sobrado de um an-
dar, n. 57.
Compram-se nie'.'s garrafas vasias,
quo tenham sido de serveja e limpas, a 70
rs. cada urna : na venda da roa da Cadeia do
Recife, n. 25, defronle do Bccco-Largo.
Vendas.
mmammmmmmm mmmmmmmm
\ Loteras do Rio-de-
Janeiro.
Aos 20:000^000 rs.
Lll.a a favor da MUericoadia
e 5." do thesouro-
Meios bilbetes. ii,5oo
Quartos..... 5,5oo
Oitavos......a,8oo
Vigsimos. i 1,3o j$
Na ruado Collegio. n. 9.
wawmtm mwmm wmmmumm
Vendem-se tres toalhas ahertas de la-
varinlo, com bicoem roda e bem feitas, e
um lenco lambem do lavadlo com bico em
roda : na rur do Cabug, loja n. 9.
Vendem-se corles de cassa franceza,
padiOes escuros a 2,000 rs. ; ditos de cm-
brala om lislras de cures e muilo largas ,
a 3,500 rs.: na ra do Crespo, loja n. II.
Vende-se mullo bom doce de ginja de
para curar da pht/5ica em todos os seus
difTerentos graos, ou motivada por consti-
paerJcs, tosse, asth'ma, pleuriz, escarns de
sangue, drde costase peilos, palpitacfo
no coracSo, coquelucho, bronebites dr
na garganta e todas as molestias dos orgos
pulmonares.
De todas as molestias que por heranca l-
camaocorpo humano, nenhuma baque
mais destrutiva tenha sido, ou quo tenha
zombado dos esforcos dos homens mais
eminentes em medicina, do que aquella
quo he geralmonle conhecida por moles-
tia no bofe. Em varias pocas do se-
cuto passado, tendo-so offerecido ao publi-
co dilTerentes remedios com attestados das
extraordinarias curas que elle tem feilo ;
porm quasi que em lodos os casos a iluso
tem sido apenas passageira, e o doente
lorna a recahir em peor estado do que se
achava antes de applicar o remedio (So re-
commendado oulro tanto nSo acontece
com este extraordinario
Xarope do Bosque.
Novaos & Companhia, os nicos agentes
nesta cidade e provincia, nomeados pelos
Snrs. R. C. Yates & Companhia, agentes
geraes no Rio-de-Janeiro muduram o de-
posito desto xarope para a botica do Sur.
Jos Mara G. Ramos, na ra dos Quarleis, 11.
12, junto ao quartel de polica, onde sempre
acha rao o nico e verdadeiro, a 5,500 rs.
cada garrafa.
Vcnde-se no armazem do
barateiroSilva Lopes, na portada
Alfandega. sevada, vinbo do Por-
to e dito de Bordeaux, o mais su-
perior que vem a este mercado,
em pipas, meias-pipas e baris a
vonlade dos compradores.
Vende-se urna prela de 16 annos, de
bonita figura : na ra do Livramento ,
n. 20.
llusicas novas.
No deposito nico nesla cidade
sica da imprensa de Filippone do
Janeiro na ra Nova, n. 11, loja
Pinto da Fonseca c Silva sucessor de Cuer-
ra Silva & Companhia, acaba d0 chegar a
este deposito o Brasil Musical peridico
dedicado a S. M. a Imperatrz, ,. outras
militas msicas novas para canto com
acompanhamento de piano para piano s ,
e para flauta, rontendo arias, cavatinas,
duelos bracarolas, etc., em italiano, ex-
l rali i dos dos melhorcs e mais modernos
autores ; modinhas em portuguez qua-
dn I lias, valsas, varac,0es, e mulo lias, cojo
catalogo est 1 vista na mesma leja e ah'
se ven.lem por prego commodo : bem como
recebem-so encoinmendas de qualquer m-
sica que se di seje, e se manda vir 1 inme-
diatamente. Na mesma loja se contina a
vender inellio los e outras milita msicas
para todos os instrumentos.
N. II F.nlrc as modinhas portuguezas vem
o leijo, ou caii(3o a saloia.
Vcnde-se panno
da trra de superior qualidade e
bem largo a 110 rs. a vara : nos
quatro cantos da ra do Queima-
do, n. ->.o.
-- Vendo-so um moleque de 15 annos
110 Alerro-da-Boa-Vista venda n. 44.
Vendem-se estampas ricas da nao por-
lugueza Vaico-da-Oama, no scu naufragio
no porto do Rio-de-Janero, onde entrou
desarvorada a reboque do vapor Affonto ,
Vende-se umsopb, 12 cadeiras, 4 di-
tas de bracos, urna dita do bataneo urna
mesa redonda do meio de sala, duas ban-
cas de jogo : tudo de Jacaranda e em bom
estado um cannap.G cadeiras em mo es-
tado, 2 pares du lanleinas : no pateo do
Car.no, n. 18, segundo andar.
Vende-se urna negrinha de 14 annos,
rccolhida e que no tem vicios: na ra
Nova .penltima casa junto a ponte, do
lado do sul por cima do bilhar irancez.
Vende-se urna mobilia de Jacaranda
e..i bom eslado, e mais objectos propros
de sala : na praca da Independencia loja
de fiinileiro n. 27 se dir quem vende ,
das 7 s 9 horas da 111 anilla e das 3 da tar-
de em diante
Lotera do Rio-de-
elaneiro.
Aos 20:000^000 de ris.
Na ra do Crespo, loja n. 8, vendem-se
meios bilbetes quartos, oitavos e vigsi-
mos da 11 lotera a heneticio da S.-Casi-
da-Misericordia do Rio-de-Janeiro.
Ao barateiro.
No Passeio-Publico, loja n. 11, vendem-
se ricos curtes de cissa-chitis, a 2,400 *s.;
panno azul, a 3,200 rs. o covado; selim
preto superior, a 4,000 rs. ; cassa-chila
denominada imperatrz, a 320 rs. o cova-
do ; ditas mais ordinarias, 1 240 rs.; e ou-
tras muitas fazendus por prego commodo.
i
??
da
a

dcalgodo
Na ra do Crespo, loja
esquina que volla para
Cadeia, vendem-se
os acreditados t' 11 ns brancos de lis- V
S tras, lisos e amarellos, a 1,500 rs. o i
# corte ; dito muito superior, a 1/00
O rs. todos de puro linbo ; panno fino 9
? preto eazul. a 3,200 rs. o covado; *
W dito muilo superior, a 5,500 rs ; fus-
# (Oes muito bonitos, a 640 rs. o cor-
fr le ; ditos de velludo milito ricos a #
* 2,500 rs. ; pecasxle cambraia de qua- &
?' dros de 8 varas e meia, a 2,720 rs. a ?
? peca ; cassas pretas muilo bonitas #
a 1,410 rs. o corte ; madapolSo enfes- ?
? lado muito fino, a 5,400 rs. a peca ; #
9 cortes de calcas do setineta de cor, #
* a 880 rs. ; ditos de castor, a 1,000
$ rs. ; chita azul pira escravos, a 140
# rs. o covado ; picote muito encorpa-
9 do, a 180 rs.; platudas Je linho, a 500 4
or rs. a vara ; esgu3o de linho muito fi- #
# no e com 4 palmos e meio de largu- # ra a 1,440 rs. a vara ; corles de 4
* lirim deal^odilo, a 800rs. ; e 011- )
4 tras muitas fazendas porprecocom- ^
4 molo. ?
? +
Vcndem-se as verdadeiras colheres de
m etal do principe para sopa cha e pa-
ra terrina: na ra Nova, n. 20 loja de
Jo3o Fernandos Prente Vianna.
Vende-se urna armaco de venda e
pelo commodo preco de 2.500 rs. rada os-1 mais pertences na ra Direita n. 53 lu-
tampa : na ra do Trapiche, n. 34, segundo | gar este muito bom para vender, tanto pi-
andar. ira Ierra como para o malto : a tratar com
Luvas pretas de pellicah
a I#000 o par.
Vendem-se luvas pretas de pellica para
senhora de muito hoa qualidade : na ra do
Queimado, n. 16, loja de Jos Dias SimOes
& Companhia.
Vende-se um proto do nacSo, de boni-
ta figura, sem vicios nem achaques, multo
bom cozinheiro e por preco commodo: ao
ra da Praia-de-S.-Rita n. 7.
- Vendem-se os seguimos livros muito
em conta: Esboco de diccionario inri lico de
Pereira e Souza. 15,000 rs.; Revoluc.to de
1817, 1,200 rs.; J.arraga, Ideologa moral,
3,000 rs.; Concena, theolosia moral, 7.000
rs.; Rhetorica de Marinho, 4,000 rs.; Dou-
Irna Christfla, 3,000 rs.; Tratado da rel-
enlo, 3,000 rs.; Ritual romano, 9,000 rs.;
Cerco do Porto. 1,000 rs,; Salustio em por-
compradorsed.raomot.vo da venda : na J^ 1>0oon.; Thatro ecclesaslico,
ra Nova, n. 14, segundo andar.
Vende-se urna escrava mo^a engom-
madeira ecoslureira de cortar e fazer ca-
misa de homem e vestido de senhora com
um fillio do 3 annos; 2 escravos, sendo um
ilcllcs de 20 annos e que be ptimo para
4,000 rs.; Noites de invern, 1,000 rs ; Bn-
mine viajante,. 1,000 rs.; Compendio dou-
trnal, 1,000 rs.; Anmes da f, oito vol.,
6,000 rs ; Cousin, philosophia, 7,000 rs.;
poesas do Barros, 500 rs.; Ensatas poticos,
1,000 rs.: Melodas, 1,000 rs ; Santa Biblia,
o servico de campo ;um moleque do 16an-;'; fi n00 M Tegtiment0
nos bom para pagem bomcopciro .oque .: ... ,
tambem cozinha : na ra do Collegio, n.
21, primeiro andar, se dir quem vende.
Vende-se superior lio de
algodo para torcidas de vela :
em casa de Geo: Kennwortby ck
Gompanbia, ra da Gruz, n. a.
Vemle-se una prela de Angola, de ida-
de de 20 annos, que sabe cozer, fazer lava-
rinto, ensalmar e cozinhar o diario de urna
casa : na ra da Cruz, n. 18, lerceiro andar.
Vendem-se, na bja do Du-
arte, na ra do Gabug, n 1 C,
perfumaras finas esapatos de co-
ro de lustro a i,2l\o rs.
Continua-se vender manteiga ingle-
za muito superior, a 640 rs. : no Aterro-da-
Boa-Visla venda n. 5%, pegado ao Estima.
Cal virgen).
Na ra da Cideia do Recife, n. 50, escrip-
torio de Cunha & Amorim vende-se ca,
virgem de Lisboa de superior qualidrde I
por preco mais barato do que em outra
qualquer parte.
Calcado.
Vendem-sesapatos de couro do lustro pa-
ra senhora a 2,560 rs.; ditos de cordovao
o marroquim, a 1,600 rs.; sapatos de la-
pete para homem, a 1,600 rs. ; ditos para
senhora, 11,440 rs.; sapa toes de couro de
lustro para homem a 4,000 e 8,000 rs.;
borzegoins" de di.raque com pona de lus-
tro, a 4,000 rs.; ditos para senhora, a 5,000
rs.; sapatos de duraquode Lisboa,! 1,120
rs.; ditos francezes a 1,800 rs.; ditos de
setim, a 2,000 rs.; horzeguins para meni-
nos, a 1,280 rs.; chiquitos com clcheles ,
a 320 e 640 rs. ; ditos de la e seda, a 1,440
rs. ; dilos de la a 480 rs, ; meias de seda
para mancas, a 1,500 rs. ; chapos france-
zes para homem, a 7,000 rs.; pellos de
couro de lustro francz: dito hamburguea
de boa qualidade ; marroquim surtido ;
bengalas de dillereiitea gostos ; perfuma-
ras, etc.: na pra^a da Independencia ns.
13 e 15, loja do Arantes.
Vende-se um apparclho de cha, um
porta-licor, um galhcteiro, duas fruleiras,
um copo ,;uma duzia de colheres de sopa ,
urna dita de cha, duas salvas: tudodepra-
ta sendo o apparelho novo o de bom gos-
to e o mais em muito uso: urna pulseira
de outo um allinelo, dous anneis, um par
de brincos do brilbantes : ludo por preco
commodo: na ra do Queimado, n.6.
do gallo, gallinba e cachorro, 480 rs.; Pe-
lojadaalma com o diabo, 200rs.j Coveia
Pinto, 3,000 rs.; linhas orphanalogcas,
3,000 rs.: na praca da Independencia, n. 12.
Lotera do Rio-de-Ja-
neiro.
Aos 20:000,000 de ris.
He chegada a lista da decima primera
lotera a beneficio das casas de caridade, e
com ella grande sorlimento de bilbetes,
meios, quartos, oilavos e vigsimos: a elles
antes que seacabem, pois sSo muito afor-
tunados : na ra da Cadeia do Recife loja do
ferragens, n. 56.
- Na loja do Alcrro-da-Boa-Visti, n. 18,
vcndem-se meios Chalos de la a 500 rs.;
lirios escuros, pelo baratissimo preco de
1,000 rs. o corte. .
Acha-se de novo edificada a casa ter-
rea da encruzilhada de Belm, pertencente
a Manoel da Cunhi Olivein em a qual o
mesmo tinha um estabeleoimento de ta-
berna que foi encendiada e reduzida a
cin/. s em una das imites do mez de julho
prximo passado pela malvadesa de al-
guma alma corrompida. O seu proprieta-
rio vende a mesma casi e sillo com mais 7
casas que all possue : tambem arronda o
sitio com as 8 moradas de casas, por lem-
po que so convencional-: tambem vende 1
sua taberna do pateo da S.-Cruz muito
bem afreguezada : a tratar no Corredor-do-
Bispo, com Manoel da Cunha Oliveira.
A 4#000 o rte de novas
alcinas de seda
com lindos padresde lisiase quadros, cu-
res modernas, claras e escuras at pretas ;
gangas amarellas da India, proprias pira
todo o trago de homem e de meninos ; bem
como um novo sorlimento de fazendas fi-
nas egrossas por baratissimo prego: no ar-
mazem do Ra y mundo Carlos Leite, na ra
do Queimado, n. 27.
.-Vende-seumpianodeboasvo7.es e em
bom uso por 200,000 rs. : no caes do Ra-
mos, segundo sobrado.
Vendem-se os apreciaveis
charutos de Ilavana ; ditos regaba
de superior qualidade, chegados
recentemente ; assim como pti-
ma manteiga em vidros : tudo por
preco commodo : na ra da Cruz,
n. 51, armazem de J. O. Elster.


I
o

o
0
fladcir'S de palhinha c
debilaitco,
hem comoutros muitostrastes: vendem-se
om rasa do Kalkmann lrmos, na roa da
Cruz, n. 10.
-- Nos armazens de Francisco Das Fcr-
roira o no do Leopoldo Jos da Costa Arau-
, lin para vonder o mais superior vinho do
orto que tem vindo a osle mercado, cm
harria de 4", 5o, 7* c 8": os apreciadores po-
dom sortir-se porque poucas vezes ci vem
fazenda igual.
O0OO
O Vende-so um piano muiloliom para
& astado, bonito e de oxcellente autor:
O na i ua do Collegio, n. 9.
00 j
para calcas e jaquetas.
\'n ra do Queimado,
loja n. 8 ,
vende-so briin (militar) trancado branco,
n 1.44J rs. o corto dito dito escuro a
1,280 rs. i corle; dito cor de ganga, mili-
to lino, a 1,500 i*.; dito liso escuro, bem
proprio parajaqueta, a 800 rs.o corle: gen-
do lodos de puro linbo : cortes de castor
do I istias e quadros a 800 rs. o corte.
Vendem-se riscados escocezes coni
vara de largura, a 290 rs. o covado ; cassas
pintadas de cores Asas, a 240 rs. o covado;
pecas de panninho lo vara de largura, rom
12jardas, a 2,000 rs. : na ra do Crespo,
loja n. 10.
Para escravos.
Vendem-sc cobertores de aigodito ameri-
cano a 560 rs. cada um; '/liarlo de chadrez,
alCOrs. o covado; dito trancado a 200
rs. o covado ; pecas de ganga azul da India,
con 4 palmos de largura o 19 covados a
.400 rs.: na ra do Crespo, loja n. 10.
Rap roldo francez.
Vende-seo superior rap rolSo francez ,
nicamente mis lujas dos Srs. Caetano l.uiz
Ferreira no Aterro-da-lloa-Vista n. 46 ;
Tliomaz de Mallos l-'slima na mesma ra,
n. 54 ; Francisco Joaquim Duarte ruado
Cabug ; Piulo & IroiQo na ra da Cadeia
dollecife, n. 19.
Na loj da ra do Crespo, n C,
ao pe do iampc-So, vendem-se as
seguintesfazendas por inctade de
sea valor :
corles de brim escuro a 1,280 rs.; dito cor
de ganga a 1,440, 1,500 o 1,600 rs. ; dito
branco, a 1,500 rs. ; dito lislrado, a 1,500
rs. ; picote milito encornado, a 180 rs.;
chitas li/ias e de cores lisas, a 160 e 180 rs.;
cuhcilores de algod.1o americano, os ihc-
lliores que lia no mercado, a 640 rs.; ma-
dapolflo ni u i lo Anoe com pouco mofo a
3,600 rs. a peca, o a 200 rs.-a vara ; chapos
de massa a 400, 640 e 1,600 rs. ; fustno ,
a 480 rs. o covado; dito muito (iuo e de
cores lixas, a 640 rs.
Superior cha brasilriro.
Vondc-se superior cha de S.-Paulo em
caixmlias do nina e duas libras: na ruada
Cadeia do liedle, n. 51.
Harneas.
Vciulam-se; barucas vasias quefram de
familia, em pe e bem acondicionadas :
na ra do Amoriin n. 35, casa do J. J.
Tasto Jnior.
\\ ra do Crespo, ii. 5
loja que faz esquina para a ra do Collegio,
vendem-se chitas francezas largas e de pa-
drOes muilo modernos pelo barato ficco
de 280 rs. cada covado.
Tecidos de algodo I ran-
eado da fabrica de To-
dos-os-Sanlos.
Na ra da Cadeia, n. iVi.
vendem-so por atacado tres qualidades,
proprias para sacros de assucar o roupa de
escravos, a 250, 280 o 300 rs. a vara.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Itabia
Vende-se em casa deN. O. Hicber & C.
a ra da Cruz, n. 4, algodio trancado
laquella fabrica, muito proprio para saceos
de nssunar e roupa de escravos.
Charutos de Kavana
verdadeiros: em casa de Kalkmann Ir-
ado* na ra da Cruz n. 10.
Vcnde-se cera de carnauba,
de muito Loa tptalidade, em pe-
qienes e grandes porc5es e por
proco commodo r na ra da Cruz,
n. 24.
Castorini francez, a 030
rs. cada covado.
Na loja que faz esquina para a ra do Col-
legio n. 5, vMtdeni-se os novos castorina,
raneles muito enrorpados, padrOes no-
vos, oscuros e com listras pela beira, pelo
barato preco de 560 rs. o covado.
A bordo-da escuna Tentadora, chegaJa
do Uio-Grande-do-Sul, vende-se sebo em
ruma, | or barato preco.
Pannos finos peloe azul,
a 5,000 rs. cada covado.
IVa loja da ra do Crepo, n. 5, do Cuima-
r'ies & llenriqucs vendem-se psunos pre-
lo e a/ul. Anos, pelo barato, preco de 3,000
rs. cada covado e alm destes ha um com-
pleto soriiniento de todas as odres o pro-
cos comtnodot.
Madapoloes finos a
8,600 rs. a pea.
Vendem-semadapolOcs Anos, com 94 jar-
das com um pequeo toque do mofo pe-
lo preco do 3,600 rs. a peca : na ra do Cres-
po loja da esquina que volta para a ca-
li ta.
Vende-se,na Passagem-da-Magdalcna,
urna venda com 200,000 rs. de fundos :
eng&nho.
qnem a pretender dirija-so a mesma, nu-
mero 62.
Cortes de brim de puro
linho, a /J80.
Vendem-s corles do brim trancado
pardo de pu'o nho, polo diminuto preco
do quatro patacas : na ra do Crespo, loja
da esquina que volta para a cadeia.
Vendem-se relogios de ouro e prata,
patentes inglezes: na ruada Seuzalla-No-
va, n. 42.
Vende-so cal virgem de Lisboa de
superior qualidade, em barris de 4 arrobas,
Chegada nesle mez pelo brigue Haria-Joic :
a tratar na ra do Rrum, armzem de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na ruado
Vigario. D. 19.
Cha brasileiro,
Vende-se cha brasileiro no armazem de
moldados, atrs do Corpo-Santo, n. 66, o
mais cxcellente cha produzido em S.-I'au-
lo, que tem vindo a este mercado, por
preco muito commodo.
AGKNCIA
da fundicao Low-Moor,
RA DA SKNZALTA-NOVA, N. l\1.
Nesle estubelecimento conti-
na a haverum* completo sorti-
menta de moendas e meias moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, c tachas de ferro batido e
coi do, de todos os taannos,
para dito.
4os fumantes le bom >osto.
No armazem de moldados atrs do Cor-
po-Santo, n. 66, ha para vender, chegados
pelo ultimo vapor viudo do sul superio-
res charutos S.-Felix, o de oulras muitos
qualidades queso vendero mais barato do
quo em oulra qualquer parte : bem como
cigarrilbos hespanhes ditos de palha de
milho, que se estilo vendendo pelo diminu-
to pre(o de 500 is. o cento.
Vendem-se amarras de ferro: na ra
da Senzalla-Nova, n. 42.
A 640 rs. cada um.
Vendem-se cobertores de algodffo ameri-
cano, encorpadose grandes a duas pata-
cas ; chitas escuras do bons padres e co-
res seguras, a meia pataca o covado : na
ra do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Taixas para
Na fundicSo de ferro da ra do llrum,
acaba-so de receber um completo sorlimeii-
loile taixas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaes acham-se a venda por preco com-
modo c com promplidSo enibarcam-.se,
ou carre!am-secm carros seni despezas ao
c imprador.
Chales de Roberto do
iabo.
Na loja deCuimariles & llenriqucs, ra
do Crespo, n. 5, que faz esquina para a ra
do Collegio vendem-so os novos chales
grandes intitulados Itoberto do DiaDo pe-
lo barato preco de 1,600 rs. cada um : esta
fazenda se torna muito rccommcndavel ,
porscr de padrOes novos, e de lindas
franjas.
Chpos do Chile.
No arco de S.-Antonio, n. 2, loja de cha-
peos c na praca da Independencia loja
do iniudezas ha um sortimento de chapos
do Chile, chegados no ultimo vapor do Rio*
dc-Janciro : vendem-se por preco mais ba-
rato do que em oulra qualquer parte.
Vendem-se 10 lindos niolcques de 12
a 18annos ; 10 prctos de 2I> a 25 annos ;
aniulatinhosdo 16 annos; 3 pardas do 18 a
20 anuos, com habilidades; urna dita de
20 anuos, com habilidades, e leudo dous
liltios, um de 5 annos e oulro de um anno ;
6 pelas do 18 a 25 annos, com algumas
habilidades: na la do Collegio, n. 3, se
dir quem vende..
Vcnde-se oleo de recio superior cm
latas de 30 libras : na ra da Cruz, n. 3.
Vende-se urna preta de 30 annos, en-
gonunadeira costureira o cozinheira
que he propria para ama do rasa, mesmo
de bomcm solicito, por ter muito boa con-
ducta : na ua larga doRozario, n. 46, pri-
meiro andar.
Vende-se um escravo do 20 annos de
boa Agura ptimo para todo o Irabalho ,
taulo de campo como da praca ; um mo-
lequo de ir. annos de boa Agura ptimo
para ludo que se queira applicar; umaes-
crava de 20 anuos muito forte e robusta
para o servico de una casa, c quo cozinba e
lava ; urna negrinha de 16 annos, que se
d por preco muilo em conta por preci-
sar de um poqueno curativo: na ra do
Collegio, n. 21, piimeiro andar.
-.- Vende-so farinha do mandioca muito
superior, a bordo do patacho Valenli, vin-
do do S.-Cathnrina Tundeado no caes do
Collegio: a tratar com o capilo a bordo,
oo com Novacs & Companhia, na ra do
Ira piche, n. 34.
Agoa de perola.
Esse celebre o innocente crv mlico pora
tirar sardas e rugas, o em bellozar o rosto ,
foi por muito lempo s conhecido de poucas
pessoas nos EsUdos-Lnidos, porm sua
grande utilidad tornou-a o cosmtico mais
popular que se usiva nos toiletcs moder-
nos : vende-se na na do Trapiche, n. 34,
segundo andar a 2,000 rs. cada garrafa.
Deposito de Potassa.
Vende se muito nova potassa j
de boa qualidade, em barriszinho.
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como j ha muito
tempo se nio vende ; no itecife.
ra da Cadeia, armazem n. 12.
Pasta de ior de lyrio.
leo melhor artigo que se conhece para
liinpar eembranquecer os.denles, fortilicar
as gongivas e conservar a bocea sempre
limpa ,eas gengivas puiificadas do trta-
ro : vndese na ra do Trapiche, n. 34, se-
gundo andar, 3,000 rs. cada boiSo.
Antigo deposito de cal
virgem.
Na rna do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
boa, po preco muilo commodo.
Agoa de niel.
F.sle remedio he para promover a belleza
e vigor do cabollo, removondo a caspa o
conservando aquello macio e lustro da pol-
lo e cabello, quo s pode ser adquendo
londo-se a pello fresca e os poros pelas rai-
zes do-cabelle sempre abertos, o sua accOO
salutar, nada contera que possa prejudicar
o cabello: vende-se na ra do rrapiclie,
n 3, segundo andar, a 1,000 rs. cada
garrafa cnvolla no aeu competente rccci-
tuario. 0.1 1
Superior farinha de
mandioca.
chpgou de S -Catharina o brigue S.-tta-
nael-Auguslo com um carregamento de fa-
rinha superior, ocha-se Tundeado defronte
do caes do Hamos e all te vende qualquer
porco a preco commodo : lambem so podo
tratar na praca do Commercio, n. 6, pri-
meiro andar.
Na loja do Estima & Ramos, no Alerro-
da-Boa-Vista, vende-se um par de adrago-
nus muito ricas para capitio ; bem como
um habito esmaltado, do Chrislo.
A l,i0, 1,440 c 240 rs.
Na ra dn Crespo, n. 14,
loia de Jos Francisco
Das,
vendem-se corles de superior brim escuro
de puro linho a 1,280 rs. dito cor de gan-
ga de superior qualidade a 1,440 rs. o cor-
te ; lustrim preto adamascado, muito lindo
para lulo a 240 rs. o covado; superiores
chitas encarnadas muito Anas e de coros li-
xas a 180 rs. o covado e oulras muil
fazendas por preco commodo.
0 Vendem-so osobjectos soguintesque O
g> Acaram do leillo quo fez o Burgos Q
s por nSobavor.naislempo, deseer- f
n feituar : 1 carro de 4 rodas.com ar- ^
X reios ; urna cadeirinha de armar; 1 v
) aparador ; urna carteira par escrip- g.
p torio ; urna porcIo de ferros de fazer X
g Aores ; aldrabas para postigos ; 2 ri- f*
V? quissimas colchas ; um guarda ves- Jg
g lidot; urna mesinha de mogno de O
O molas ; um lindo adereco Para s- 9
nhora ; um relogio de ouro patente O
O inglez com corrento ; escravos ; 2 O
fj casas lencos na tiavessa do l'eixoto, O
O ns. 19e36: no pateo do Carino, n. tt
m 18, segundo andar. >
h o
N.9T.
Vende-se, no armazem de Vicente F. da
Costa, na ra da Madre-de-Deos, a supe-
rior e bem conhecida graxa97, om barricas
de 13duzias.
Vendem-se 00 pipas coln ago'ardente
do 20 graos: no armazem de Manocl Car-
duzo da Fonseca ao p da cadeia de S.-
Antonio, pelo lado da mar. Neste arma-
zem recebom-se encummendas para a quan-
l'idado precisa dos compradores o do grao
que pretenderem.
-echiiicia que chega a
todos.
Vendem-so bonetes para meninos,- do ul-
timo gostochinoz pelo baratissimo preco
de 300 rs. cada um : na ra do Queimado ,
loja de chapos, n. 38.
Vende-se um Atlas geogaphico por
Ooujon por 15,000 rs. ; um Thompson ,
por dous mil rs., ainda novo na ra do
Cabug, n. 7.
I o!ha de Fiandres.
Vendem-se caixas com folha de Flandres:
na ra do Amorliii, n. 35, casa de J. J. Tas-
so Jnior.
A ellas antes que se acaben).
Vondom-se ricas luvas do pellica paro
homem o senhora pelo diminuto preco de
1,000 rs. o par : na ra do Queimado, n. 17.
DSft-sa as amostras.
Vende-se phosphoro em libras e oncas,
por preco commodo : no Aterro-da-Boa-
Vista, u. 17, fabrica de cores.
bonetes de montana ; ricas Ui; beos e
lendas de todos as larguras ; cambra.a de
linho ; trancas ; luvas de pellica curtas e
compridas ; chapos para meninos, de pa-
lha da lUli redondos : timbem se fazem
efectivamente vestidos, chapeos, toucas ,
etc. : ludo da ultima moda e preco com-
modo : no Atcrro-da-Boa-Vista n. 1. casa
de modas francezas.
ZmmmmmmGmmt* mmmmmmmm
Na loja do sobrado amarello, na ra 2
do Queimado, n. 29, vende-se atoa- ,
Ihado de puro linho, com 9 palmos M
do largura a 2,800 rs. a vara ; dito m
da mlmalargura .muito mais en- y
corpado, a 3^00 rs. ; guardanapos, r
a 3,000 rs. a duzia ; ditos superiores, g
a 9,600 rs. ; toalhas do puro linho e p
de differenles lmannos e precos;
panno de linho muito largo, proprio
para lences, a 2,240 e 2,560 rs. a va-
ra bicos de linho bordados, do Por-
to, de varias larguras para babados ,
por preco muitu barato.
Zmwmmmmmm.mmmmmwmmm
- Vendem-se superiores ca-
deadosde lettros : emcasadeGeo:
Rennworthy & Companhia, ra
da Cruz, n. i.
Madapoloes muito finos e
largos*
Vendem-se pecas de madapoIOes com 20
varas, multo largos e finos, propnos para
camisas de homens e senhoras, a 4,000,
4,500,5,000,5,200 e 5,500; ditos para for-
ro de vestidos, a 3,000 rs. e a 160 rs. a re-
talho; luvas de pellica para mlos peque-
as, a 500 rs.; lencos do toquim com fran-
jas para meninas, a 640 rs.; chitas muito
finas, bonitas estampas, a 320 rs. o cova-
do : na ra do Passeio, loja n. 17.
Vendem-se, na loja do Du-
arts, na ra do Cabug, n i C,
bolSes de marraba; ditos de Pedro
II finos e ordinarios; ditos de
guarda nacional, cavallaria e vo-
luntarios ; ditos para primeiro 1-
nha, amarellos e prelos ; ditos pa-
ra casaca, de diversas qualidades ;
ditos de madreperola para pali-
tos ; ditos d'a?o de diversas cores
ditos de todas os cores paraenfei-
Vendem-se cortes do vestidos do e)
# camhraia do seda de modernos pa- 9
i dies a 15,000 rs. ; ditos de cam- ?
9 braia branca, com listas de cores ?
# imitando seda, a 4,000 rs.; lencos de
seda da India, a 1,000 rs. ; ditos mui- *
S to superiores, a 2,000 e 2,240 rs ; ->
fr ditos de cambraia de linho, a 800 e
4 1,000 rs. ; mantas e chales do seda <
modernos; chitas largas do lindos
t;; padrOes, proprias para camisas; cas-
> sa do cies com listras de seda, fa- 9.
% zonda nova a 500 rs. o covado ; o k
outras minias fazendas Anas, por v
flp preco muito em conta : na ra do
4 Queimado, loji do sobrado amarello,
i n.29.

Luvas de pellica, a 1,000
rs, o par.
Vendem-so luvas de pellica, a 1,000 rs. o
par para senhora muilo novas o do su-
perior qualidade : na ra do Queimado n.
16, loja de Jos ias Simcs & C.
BJcucs de rlietorica.
Vendem-se lier.es de rhelorica recopila-
das dos originaos de J. Fcrreo Fernand e
l.dene Ponelle, traduzido em portuguez
por M. C. Vello/o a 2,0W) rs. cada ejem-
plar : na praca da Independencia livra-
ria ns. 6 o S.
apatoeS;, a 500 rs. o par.
No Aterro-da-Boa-Visla, loja n. 78, ven-
dem sapates do Aracaty, avariados a 500
rs. o par; sapalosde lustro para senhora,
a 2,240 rs. .
-- Vendem-se chapos de seda e do palha
para'senhora ; maniteles de bico e de se-
da da ultima moda; camisiiihas bordadas ;
vetes de urna a quatro folhas ; fa-
cas ogaifos; tesouras fabricadas
em Guimares, proprias para bar-
beirose alfaiates ; ditas para cor-
tar papel; ditas em carteira para
unhas, asmelhoresque aqu leern
apparecide; apparelhos de collie-
res de metal do principe ; afiado-
res ; navalhas; saca-rolhas de pa-
tente ; lamparinas inglezas ; cam-
panhias de nova invencao ; e ma-
chinas proprias para alfaiates.
Pos galvnicos para
pratear.
Na ra do Collegio, loja n. 9.
Todas as pessoas que possuem objectos
prateados e que lenham perdido cor ar-
gntea, estando por isso indecentes, ou inu-
tilisados; teem nestes pos. um excellento
restaurador e conservador dos mesnios
objectos sempre oomo novos sendo o pro-
cesso para so usar delles o mais simples,
nada mais do que esfregar oom um panno
de linhomolhado em agoa frite passado
nos mesmos pos.
Urna caixin+ia cotendo qqantidade suf-
Acienle para pratear mais de 40 palmos
quadrados custa a mdica quanlia de
mil rs. .
Vcndem-se relogios ingle-
zes com corda para oito das, pro-
pnos para sal5es ou escriptorios,
e relogios inglezes de patente para
algibeira : na ra da Cruz, n. a,
casadeGeo: Kcnnworthy & Com-
panhia.
No pateo da matriz de S.-Antonio sobra-
do n. J, so dir quem vende
8 escravos a saber : um preto muito bom
oAlcial de tanoeiro ; um moleque de 14 Hi-
alinos ; 4 ditos de 18 a 20 annos; 9 pretas
com habilidades, sendo urna dellat da Cos.
ta e de elegante Agura : lodos estes escn|j
vos sevendem por (freg commodo.
Vende-se um Magnum Lexicn quasi
novo : na ra Augusta, casa do Bastos.
Vendem-se, na ra do Cabug, loja do
Duarte caixas de tintas para desenlio, pro-
prias para meninos.
tes de vestidos de senhorr ; e go-
las de cambraia.
Vendem-se couros de cabra e peonas
de ema : na ra Nova, n. 20.
Vende-se um par de bancas de Jacaran-
da em muito bom estado : no Aterro-da-
Boa-Vista, n. 86, segundo andar.
Q" 1
Na loja do sobrado amarello, n. 29, 0
~ na ra do Queimado, ha um grande Q
v sortimenlo de casimira de Ores a q
4, 5, 5,500 6 6,000 rs. o corte ; brim .
trancado de puro linho, a 1,440 rs.
O
o corte; dito trancado branco, a X
1,280 rs. ;ditodequadrinhos, a 1,120 *J
O rs. ; dito de 1.1a Ungindo casimira, J3
O a 2,000 rs.; cortes do colletes de vel- S
O ludo do lindos padrOes, a 5 o 6,000 O
<'',' rs. o corte; e oulras fazendas baratas O
Novo inadapolto patente
.com mais de 40 jardas
cada peca
e com largura quasi do urna vara fazeiul.
a mais Ana que se pode imaginar, por isso
ptima para ludo pelo diminuto preco do
9,000 rs. a peca ; bem como todo o sorti-
mento de fazendas Anas c grossas : no no-
vo armazem de fazendas de Hay mundo Car-
los l.eile, na ra do Queimado, n. 27.
Vende se panno de
nho do Porto,
a750rs. a vara; dilo de Allemantia com
duas varase meia de largura, a 2,600 rs. a
vara; camhraias bordadas o adamascadas
paia cortinados por proco muito commo-
do ; merino branco muito superior, a 1,800
rs. o covado; bicos de blonde ; ditos de
linho ; meias e luvas : ludo por preco mais
barato do quo em oulra qualquer parte:
na na do Crespo, loja n. 9, de Domingos
Cu maraes.
Vendem-se cassas de
seda ,
a 400 rs. o covado; dilas c cambraias de
cores a 3G0 rs. o covado ; corles do dilas,
2,400, 3,000, 3,500 o 4,000 rs. ; lenco de se-
da a 1,000 rs. ; alpaca do lila e seda pro-
pria para roupinhas de criancas, a 1,000
rs. o covado ; riscados francezes, a 220 e
210 rs. o covado ; chales de 1.1a e suda, mui-
to bonitos, a '.,oi o rs. ; luvas de lindo para
sonhors, a 500 is. o par; meias para me-
ninos e meninas a 200 e 2(0 rs. o par
lencos I.raucos para nulo a 500 o 640 rs.
cada um : na ra do Crespo, loja de Domin-
gos Guimariles.
g Vendem-se crles'>calcos de brim *
J" trancado do linho de muito bonitos *
. a 1,500 rs. ctda corte : na
ra do Queimado loja do sobrado S
n. 29.
je padrOes
f. ra do (
j. amareUo
>AAAAAAifcAAAAAAAAAA
Vendem-se 76 acc5es da
companhia de Bcbcribe : no Ater-
ro-da-Bo Vista, n. 63, primeiro
andar.
Vende-so um bom cirro de duas ro-
das, muilo commodo e que pode ser pu-
xado por um ou dous ravallos ; para o que
tem proporeOes e arreios nocessarios : no
Aterro-da-lloa-Vista, cocheira do 5r. Miguel
Souger.
Na ra do Cibug, loja do
Duarte, n. 1 C, vendem-se cini-
scravos Fuic
Fugio, no dia 7 do correte, do enga-
nho S.-JosdaVurzea,, o crioulo Luiz, da
35 annos pouco mais ou menos beicoi
grossos, cara larga, nariz chato, bem pro*
10 ; tem a lingoa descorada peitos gran-
des o mnito cabelludos, muito barbado,
ladino, falla muito o gagueija alguma coli-
sa ; tem sido encontrado na estrada nova,
em urna venda que tem junto a casa do sub-
delegado Francisco Joaquim Machado, e
d'ahlsuppOe-se quo seguir para Goianna,
por de l ter sido e por j ler fgido al-
guma vezes para la, ou embarcar aqu pa-
ra oulro qualquer lugar, por disso ler mul-
la pratica. Iloga-se ns autoridades policiaes
e capitales de campo, que o appreheodam a
levem-noa ra Nova,, n. 47, segundo an-
dar, que serflo graliAcados.
Fugio, ha um anno e nove rfiezes um
pardo claro, do nomo Florentino ; lie bai-
xo quebrado das verilhas, ps pequeos,
gagueja quondo falla cousa muilo pouco,
cabellos crespos ; tem principios de sapi-
teiro : de 28 annos pouco mais ou menos:
quem o pegar leve-o ao engenho Canna-
vieira na comarca de Nazureth que seii
gratiAcado. '
Fugio, no ,dia 8 do corrente o pardo
Feliciano do 18annos, do estatura regu_
lar, secco do corpo tem o queixo com
prido e desdentado no lado superior ; lc-
vou camisa de rascado azul e oulra demt-
dapolo chapeo de palha prelo caifas da
riscado c oulras azues. Iloga-se as autori-
dades policiaca ecapilHcs de campo que o
apprehendam e levem-np ao engenho Can-
navieira, comarca do Nazarelb, quo serSo
recompensados.
--Fugio, 110dia 20do julho do corrente
anno um mulatinho de nomo l.uiz, natu-
ral do rio do l'eixe, de 16 a 17 annos, biixo
e cheio do corpo gagueija alguma cousa,
cahei;a grande, cabellos carapinhados, olla1*
pequeos urelhas acabaadas se 111 bar-
ba pescoco cuito ; tem principios de sa-
I aieno; levou camisa e calcas de riscado
azul e mais urna camisa de riscado cor do
rosa j.iqueta branca chapeo de couru
bonete de panno lino ; usava de correii na
cintura : quem oi>egar leve-o a seusenbor,
Francisco Jos Alvcs de Albuquerque, n>
ruada Mangueira n. 9, que ser bem re-
compensado.
-Fugio, no dia 16 do crranlo, um *"
cravo ciioulo, de nomo Joaquim, de 18'
20 annos, bem preto muito regrisU ; tem
o dedo do pe direil com algum Ucfeito,
por ter lido ha pouco urna ferida ; foi es-
cravo do Aado Jos Joaquim de Carvalliu
Vioira do leo, para onde se suppo ter idu:
quem o pegar leve-o ra do Queimado 1
11 10, que ser recompensado.
Fugio, 1 o dia 14 do correnle, urna pre-
ta de liarlo Luanda, de noine Joanna ; ln
baixa gorda, como rosto picado das be-
xigas : levou camisa do algodiloziuhqcoui
bico no lalho vestido do riscado encarno-
do e mais oulro de assento azul opalina*
ann ella un laboleiio coai-arroz doco .
quem a pegar leve-a ; ra da Alegra, que
ser recompensado.
Fugio. no dia7 do corrento, prali
Angolica baixa, bem parecida, representa
ter 20 annos ; levou vestido de casa c pan-
no da Costa : quem a pegar leve-a a Ca-
boa-do-Carnio,_n. 24, que ser recompen-
sado.
Fugio, na uoile do 17 para 18 do cr-
lente, pre^a Benedicta criouia, bemro-
nhecida por potassa, baixa, beicuds, cor
fula, com todos os denlos ; levou vestidos
novos de chita escura o do cussa; forluf*
um relogio do ouro horizontal, largo
muilo chalo com a coixa lavrsda de hcha,
regula muito bem e mais vinte e tanto*
milis, em cdulas e cobro e alguna pc-
nlioresde ouro : quem a pegar, levar relogio a ra do Collegio, n. 8, sera bem
recompensado.
Pian. : n* ttp. ni u, di faria. 1^<9


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECM0U1A0P_RV5M8J INGEST_TIME 2013-04-24T17:53:49Z PACKAGE AA00011611_06640
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES