Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06638


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A nno XXV.
Segiinda-feira 17
PARTIDA* DOS
rnianna eParahiba.segundaf e fetas-felrat.
{' "Oraadcdo-Nortc, quintat-feirat o nielo-
libo^Scrlnhaeni, IUo-FormofO, Porto-Calvo
Macelo, no 1.', alie 21 de cada me,
fiaranhun* e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flore, a 13 e 28.
Victoria, s quinta*-feiraa.
Olinda, todos ot das.
Phaiu
XVHZMBBIDXa.
d Lo.-Chela a 1. ib. e58 m.da t
Miag. a 9.a 4h.e36m.da t.
Nova a 16, lh.c42m.da t,
Cretc.a21,af Oh.e lin.dam.
fBHMAR DE HOJB.
Primeira a 5 horae 18 minutos da mano.
Segunda aohorac 42 minuto da Urde.
de Setembro de 1849.
N. 200.
PBECOS DA SOBSCUI-CO.
Por tres \tiezea (adimUulot) 4/000
Por seis inezes 8/000
Por um anno 15/000
das da sskawa.
10 Seg. S. Pedro de Arbucs. Aud. do J. dos orf. e
dom.da I. r.
11 Tere. S. Jos de Coperllno. Aud. da chae, do
da 1. J. v. do clv. e do dos feitos da fazenda.
12 Quart. S. Januai lo. Aud. do J. da 2. v. do clv.
13 Quint. S. Eustaquio. Aud. do J. dos orf. c do ni.
da 1. v.
14 Sext. S. Malheus.
15 Sab. S. Mauricio. Aud. da Chae, c do J. da .'.
v. do crime.
16 Dom. Nossa Senhoradas Dore?.
i i mi mmummai
CAMBIOS KM 15 Di UTIMBBO.
Sobre Londres. 26 d. por 1/000 rs. a 60 das.
. Pars, 370.
> Lisboa, 110 por cento.
Onro.-Onca hcspanlioes.........."ifJuOO a 3MWW
Moedas deO>400velhas.. 17/300 a 17/500
de 6/400 novas.. 16/500 a 16700
de 4/000........... 9#400a 9/B0JI
PraW.-Palaccs brasilciros...... 1/J80 a 2/000
Pesos columnarios....... (W0 a 2/KM
Ditos indcanos.......... f/MOa I/*.
DIARIO
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 12 DE SETEMBRO.
onicio.Ao Exm. concelliciro Sebastiflo
lo llego Rarros.-Aeeusando a recogerlo do
ollicio que V. Exc. me dirigi em data de
hnntem, declaro a V. Exc. que na distribui-
rlo da quantia enviada pela commisso de
sccorros do Rio-de-Jaoelro devomsercom-
nrehendidos os orphftos e viuvas dos milita-
res que estejam em circumstancias de mere-
cer a piedade dos subscriptores : quanto sos
invlidos o inulilisados para o servido em
rmiscaucncia de ferimeotos, n3o devem ser
enmprehendidos na distribuicilo dos 20:000/
ris cumprindo, porm, que a comnussao
aceite suas supplicas jara sesem altendidas
ouando seja remettido o resto da tubsenp-
eflo, visto que tenho a tal respeito^iedido
escl'arccmentos, e espero que ellos sejam
dads em sentido favoravet ao detrimento
Jotaes prelenc,es.
Dito.Ao director do arsenal de guerra,
-.-'que mande admillir na companliia de
>jrcndizes menores daquelle arsenal os e-
postosMartinhoe Ignacio, pardos, que Ihe
berilo enviados pela ailminaTracilo dos es-
tsbelecimcnlos de caridade.Scicnlificou-
sc a referida administracHo.
Dito.Ao inspector da thesouraria da la-
zenda provincial, ordenando mande entre-
gar ao administrador do- Ihealro publico a
quantia de dotis contos de ris, para com-
pra domadeiraseferragens necessanas re-
forma que se tem de azer no scenanodo
mesmo theatro, bem tt>mo para pagamento
das ferias dos operarlos.-lnleirouso o res-
pectivo administrador.
Portara.O presidonte da provincia.usan-
dod> attribuigflo que llie oi conferida por
decreto de II de Janeiro do corrento anno,
lem resolvido conceder amnielia, em nome
de S. M. o I, ao mejor do primeira lmha Josc
Carlos Teixeira, morador na comarca do
Cabo, pelo crime de reuellilo, ltimamente
commellido na mesma provincia.
E para sua resalva se lhe passa a presente,
em virlude da qual ficar sem elTcito qual-
quer pronuncia contra elle proferida pelo
mencionado crime, se lhe dar baixa na cul-
pa,e nao poder mais ser processado pelo di-
to crime.Iguaes a Ignicio Denlo de Loyola
residente na comarca do Recite, a Armenio
Americo Tavaros de Mello, Jos Filippe Ile-
zerra de Menezes e a Jos Ilezerra de Meno-
res Jnior, moradores na de Goianna.
Dita.--Demillindo o primeiro escriplura-
rio da thesouraria da fazenda provincial,
JoSo Cavalcanle de Albuquerque Mello.
Expodio-so a conveniente participacio.
DEM DO DA 13.
Of(icio.--Ao presidt-nte das Alagas, ro-
gando aexpedicao de suas ordens alim do
quo o arsenal de guerra dcsta provincia
soja dem tusado da quantia de 2:119,725 rs.,
cm que importa a conla, que remelle, de
diversos ohjectos que, em consequencia de
requisc,0ecs daquelle governo.o mesmo ar-
senal enviou para alli.-Scienlilicou-so "
director do mencionado arsenal.
Dito.A o inspector da thesouraria da fa-
zenda provincial, para que a vista dos do-
cumentos que devem ler sido encaminha-
dos aquella repartirlo pelo administrador
das obras publicas, ou dos quo, na falta del-
!es, apresontar a Smc. o engenheiro Milet,
mande pagara este a quantia de 62,220 rs.,
que elle despendeu do primeiro at oilo do
crranla oom os Obtudos graphicos da es-
trada de Santo-Antao.
Dilo.-Ao mosmo, ordenan Jo que, a vista
do competente pret, mande abonar ao olli-
cialeprscas do corpo de polica, ora desta-
caJos na comarca db Garanhuus, os sidos
a queliverem dircito desde 11 do crrante
nez aleo ultimo do novcmhro prximo fu-
turo.--lHterou-se o commandanle do refo-
rido corpo.
Dito.Ao commandanle do corpo do po-
lica, determinando baja de dar suas orJcns
alim do que urna palrulha de tros soldados
do corpo de cu commando receba na ca-
deia desla cidadeopreto Antonio que se
aclia pronunciado, alim do ser conduzido
oom eeguranca para a comarca do Rio-For-
raoso disposicto do respectivo juiz muni-
cipal; e declarando que a palrulha e o preso
mencionados devem embarcar a manliCa as
tito horas do dia na baTfeaca Linda-fiaba,
que tem de couduzir aquella comarca o te-
nenio-coronel Luiz Josc Ferreira.--Commu-
cou-sc ao chelo de policia.
Portara.ltumovonJo o Bacharel Joao
do Souza Deis do lugar do promotor publico
da comarca da Ba-Visla para o da de Fio
res, e dcste para aquello lugar o bacharel
Joao Francisco da Silva Briga.--Expediram-
sa nesle sentido as convenientes parlici-
paeos
DiU.Ordenando que pela secretaria do
governo se expecam os segujntes ttulos:
Da primeiro escrii turaro da cuuladona
da theiouraria da fazenda provincial ao se-
gundo esciplurario Luiz d l'mho Uorges.
De segundo escrplurario ao pnmoiro
atnanuenKO Francisco Geraldo Moreira Tem-
poral.
- De primeiro amanuense ao cidado Ame-
rico de Calda Brandflo.-Coiwnunicoti-se
ao inspccloi'da thesourara^a fazeoda pro-
vincial.
bila.-Nomeando para delegado do termo
^-le lguarass a Manocl Thomaz Itodrigucs
'- anipeilo.-Soientilicou-ie o chefe de po-
licir*. .
Dita. O presidente da provincia, usan-
do da aUribuicSo que lhe fol conferida
por decreto de II de Janeiro do correle an-
no, tem resolvido conceder amnista em ne-
me de S. M. o 1. o capllSo Lourenco Car-
neiro da Silva.residente no termo de Sanlo-
Anto, pelo crime de rehellilo.ultimamenU
commellido na mesma provincia.
E para sua resalva se lhe passa a presen-
te, em virtude da qual (cara sem effeito
qualquer pronuncia contra elle proferida
pelo mosmo cri me, se lhe dar baixa na cul-
pa, e n5o poder sor mais processado polo
dito o me.
Utqulamenlo para txccuf&o dal leii n. 43 fe 9
de junho de 1837, n. 209 de 27 d julho de
1818, n. 210 de 31 de mato, n 2*3 de 1 ae
junho d 18*9, na parte qut dizrupeito a
apotentadoria dos profeuorei.
O presidenie d provincia, (para execuQno
d.-is diversas referidas leis, ordena que as
posentadoras dos professores se observe o
seguinte
Ilegulamcnlu.
Artigo 1. O professor publico'que, exac-
to nos seus deveres, contar vinle anuos de
exercicio nflo inlerrompido sor* Jubilado
somonte com o ordenado por inleiro ; con-
tando vinle cinco annos com o ordenado e
gratificac.no, e contando trinta annos com o
dobro dcsta gratlicaijilo.
Arl. 2*0 professor que, por molestia ad-
quirida no exercicio de sua cadeira.no po-
der continuar na regencia da inema, leudo
ensnado por mais de dez annos nHo inlcr-
rompidos, e com aproveitamento de seus
alumnos.ser jubilado com o ordenado pro-
porcional aos annos de exercicio: esta dis-
posiQSo comprehendo os proessoros j
jubilados. _..
Art. 3.' As dsposcOes dos arligos prece-
dentes comprehendem os substilulos.
Art. *. Aos protestares serHo levados em
conla os annos n.lo inlerrompidos que ti-
terem de substitutos, provando que desem-
penharam os seus deveres.
Art. 5." O ordenado proporcional de que
traa o artigo segundo ser smento calcu-
lado na rasiio dos annos completo de ser-
vico : as Trceles de annos sor3o, portanlo,
desprezadas.
Art. G. O professor que ao tempo de ju-
bllacSo perceber a gratilicagao de que trata
o artigo 10 da le de 15 de outubro de 1827,
continuar a percob-la por inleiro depois
de jubilado, no obstante o ler tido menos
de vinte annos de servico : esta disposicuo
comprehende os professores quo se .acbam
jubilados. ....
Art 7 Nilo ser considerado intorrompi-
do o sorvico pelo gozo de licencaa conce-
didas por molivo justo, porem as ditas li-
cencas se abaterflo nos annos do servico
parase contar somonte o lempo de exerci-
cio .offeetvo do professorado.-l'alacio do
governo de l'ernambuco, 13 de setembro
18*9.-t7onono Hermilo Carneiro Ledo.
TRIBUNAL DA UELAGAO'.
ESSAO DE 15 DE SETEMBKO DE 1819.
PltESIDP.NCI DO EXM. SR! CONCRLUEIKO AZEVEDO.
A's dez horas da manliiia, achando-se pre-
sentes os Srs. desembargadores llamos, Villa-
res.Bastos, Leo, Souza, llebello eLuna tieirc,
fallaudo com causa o Sr. deseinbargador I'on-
ce, o Sr. presidente deelarou abena a sessao.
decisOes. -
jtppellacies eivlii^
Appcllanlr. Agostinho Fcrnandca CaUnho do
Vasconcellos appcllado, Joao Frederloo de
Abrru llego.Fraui desprezados os embl-
eos do appellautc.
Appellanlc, o coronel Joaqulin Cavalcanle de
Albuquerque; appellados. 1). Ainbrozade
lliito Ilezerra e oulrosForain desprezados
os embargos do appellanlc.
A-pellantcs, Amador de Araujo Pessoa de Mel-
'locoiitros; appcllado, Jos Luiz Innocencia
Pogge.Fram deaprezados os embargos dos
appellautcs.
Appellanlc, Antonio Fernandes Ilibeiro ; ap-
pcllado. Manocl Florencio Alvcs de Moraes.
Fram recebidos os embargos do appcl-
Appellanle, o julio ; appcllado, loo Baptista
Guedes.
Apaellanle. Joo Pinto de Lcmos ; appcllado,
Manocl Elias de Moura.
'W
Afftllaca crime.
Appellanle, Alelxo de Campos Barro ; appcl-
lado, o julio criminal de Alagoai.
/recurso friaM.
Recorrentes. Jos Luiz Kcltriio c o bacharel
Jos Angelo Marclo da Silva ; recorrido, o
chefe de policia das Alagas.
MIMm.
Passaram do Sr. desembargailor Ramos ao
Sr. desembargador Villares as a.ppella5cs ci-
veis em que sao :
Appcllantes, Fox Brothers; appcllado, Do-
mingos Antonio de Oliveira,
Appellanlc, Jos Affbnsade Maccdo; appcl-
lado. Luiz Gomes Silverio.
Passou do Sr. desembargador Villares aoSr.
desembargador Bastos a appellaco civel em
que sao:
Appellanle, Jos Rodrigues do Paco; appclla-
do, Manocl Fillppe da Fonseca Candi.
Passou do Sr. desembargador tastos ao Sr.
desembargador Lcao a appellacio clvel em
que sao:
Appellautc, Jos Joaquim Anaslacio ; appel-
lados, a vluva e herdeiros de Jos de Oli-
veira.
Passaram do Sr. desembargador Souia ao
Sr. desembargador Rcbello as appellacoes ci-
veis em que sao :
Appellanle, Jos Mara Freir Gamclro : ap-
pcllado, Bernardo Fernandes Gama.
Appellanle) o julzo dos ausentes ; appcllado,
Luiz Boigcs de Siqucira.
Appellanlc, Joao Gontalves Valentc ; appclla-
do, Antonio Fcrreira dos Santos Calumba.
Passaram do Sr. desembargador Rebebo ao
Sr. desembargador Luna Freir a appcllaccs
civeis em que sao :
Appellanle, Joao Evangelista da Costa c Silva ;
appcllado, Joaquim da Silva Moura.
Appcllantc, o reverendo guardiao do conven-
to de San-Francisco ; appellada, a fazenda
publica.
Passaram doSr. desembargador Luna Freir
ao Sr. desembargador Ramos as appcllaccs
civeis em que sao :
Appellautc, Jos Maria da Costa C.arvallio,
appcllado, Joao Antonio Macicl.
Appellanle, Fillppe de Sampalo Vielra da Cu-
nta ; appcllado, Joaquim Marques da Costa
Soaics. ...
Levantou-sc a sessao as duas horas.
Addilamento a teitaS p muda 11 do corrais.
O Sr. presidente da rclacao apresentou em
mesa, conjunctamenlc com os olticios j men-
cionados, um do Kxm. Sr. ministro e secre-
tario de estado dos negocios da justica, reinet
tendo o regulamento u. 021 de 21 de julho do
crrente anno.
lana,
.ppellanlc
Appellautc Jos Herculano de Carvalho ; ap-
pcllado, Alciandre Jos Goncalvcs Bastos.
Fram desprezados os embargos.
Appellanle, ojuizo; appellados, Manoel Vale-
rio de Carvalho e Francisco Flix daB.eyo.
Foi confirmada a sentenca.
Appellanle, Francisco Alves de Souza Carva-
lho ; apnellado, Jos Luiz Pereira Lima.
Foi confirmada a sentenca.
Appellanlc, Allbnso Jos de Albu.|uerquc Ma-
ranhio ; appellada, a Irmandade das almas
do Recife.Mandarain dar vista ao Dr. pro-
curador dos residuos.
Appellanle, Pedro da Cunta Freir ; appclla-
do, Alexandre Jos Teixeira.Maudaram rc-
metter os autos ao juio a quo para julgar os
embargos.
Apprllante, Jos Carlos da Silva ; appellada,
Harta Custodia das Virgens.Mandaiam com
tilla ao curador.
Appellanlc, Francisca Tbomatia da (.onceicao ;
appellado, Francisco d'Assumpcao lories.
Mandaran! que ae dsse vista ao Dr. cura-
dor-gcral.
Appellanlc, llernardino de Sena Das ; appel-
lada, D. Joanna Francisca c Anna Joa-
quina Maciel Monleiro.Mandou-sc ouvir ao
Dr. curadr-geral.
Becario citel.
INTERIOR
CORRESPONDENCIA DO DIARIO DE PF.lt-
NAMDUGO.
Rio-de-Janeiro, 31 ii agosto de 1849.
Futran hontem dos porlos do norlo o fa-
liiana trazendo-nos data dessa provincia de
20 do crrante : lica'mos inleirados do ha-
verem sido feilas as eloicoes em plena tran-
quillidade. O Jornal do Commcrcio do boje
nota quo 0 Diario de Pernambuco nada diga
relativamente aojulgamenlo doschefes re-
voltosos pelo jury da cidade; e, para intei-
lianscrove do
tranquillisam-se pela reflexilo. mo muda
os homens, no muda as influencias, o con-
seguinlemcnto conserva as mesmas opi-
niOes, salvo um ou outro caso rarissimo.
Esse ponto, mo parece, deve merecer at-
tem;!o e serio estiido dss nossos legislado-
res. Isso que digo hoje, j tenho-o dito o
drei ; no mo refiro actualidade. A ten-
dencia dt absorpcflo (peco licenc.a aos chi-
micos para admitlir absorpfo iomaffinida-
de) predomina hoje milito as nossas as-
semblas provinciacs; e he preciso nilo dis-
simular que estas Caminham com passos de
gigante para a invasilo de poderes eslranhos
que Iho s5o superiores.... Mas, non til hic
loan.
As ultimas noticias do San-Paulo, relati-
vas eleicflcs, tambem silo favoraveis ao
governo. Segundo urna carta particular que
da urna cstatistica doscollegios, tinhamos
govomistas mais rento o tantos votos do
que a opposicio, e conlavam vencer n chapa
completa. A chapa da opposig.lo ho com-
posta dos seguintcs candidatos: Rnphael
Tohias deAguiar, Gabriel Jos Rodrigues
dos Santos, Feliiio Pinto de Mondonga o
Castro, ihlhodn marqueza do Santos) Anto-
nio Clemonto dos Sanios, Joo Jos da Sil-
va C.arrlo, TriilSo de Ahreu Itangel, (croa-
J.ura notavel pelo volume) Martin Francisco
Riheiro do Amlrada, (can lualo novo) Joa-
quim Ignacio llamalho. (foi deputsdo c-
mara dssolvidu porGoyaz, cuja provincia
presidir) Joilo de Avcllar Urolero. fl.ento
ilo curso jurdico, candidato novo.) Foram
excluidos o ex-ministro da guerra Mello, o
cx-mnistro da juslic,a Campos Mello. Nada
digo quanto aquello, mas relativamente a
eslo, nilo comprehendo a raslo quo moli-
vou sua cxcluso; o isso quaudo silo ad-
mitidos Fclicio, Antonio Clemente e Tris-
tilo !!!
Polo vapor Todoi-oi-Sanlos, entrado no
dia 22 do sul, temos datas do Rio-Crando
at 13 do crrante, o do Santa-Calharina at
15: ambas as provincias gozavam desoco-
go. Desla conflrma-se a noticia que dei do
ser a eleicSo nos collegios conhecidos favo-
ravel por grande maioria ao Livramonlo. O
fado mais extraordinario que ah hivia nc-
conido fura o esbordoimenlo do vigario da
Laga, que, recolhendo-sede um pnssoio a
cavallo, fui assallado por tres subjelos dis-
fargados quo odcixaram por morto ; mas
ello pude arrastar-so al um arraial viz'mho,
dundo transportado para sua residencia, re-
cebeu os sccorros necessarios, o contava-
se seria salvo. As autoridades procoderam
s avcrigoacOes procisas, das quaes resul-
taran! fortes suspeitas contra tres indivi-
duos; sendo dous delles postos logo cm
custodia. Esse acontecimento era attrihui-
do a motivos oleitoracs.
Dj primeira nada tambem hade inters-
so anuo screm noticias elcitoraos, e urna
resposla que llera o presidente a um juiz de
paz quo peda forQa na vespera da eleigSo,
pelo motivo do cspalliaiom quo ello juiz
pretenda arvorar o pavilhSo republicano,
o para justificar-so dossa imputa(1o do mal
intencionados poJia tal providencia. Eis o
quo respondeu o Andreas. i
.< Em resposta ao seu oflco do liojo tenlio
a dizer-lhoque nfiodou providencia algu-
ma, pois quo he do Vmc. quo sai, e poja
primeira voz, quo ha ou p le haver quem
queira, na noilo de i para 5 docorrenlo,
arvorar O pend.lo republicano na porta da
rea do Rosario ou matriz de Nossa-Sc-
D.'os
rar seus leitores a respcilo,
iari-Novo de 20 o que ah se l sobre o n||ora-Madro-dc-l)eos dcsta cidado.
assumpto. Cromos, entretanto, que pelo guardo a Vmc. etc., ele.
scguinlo vapor teremos mais esclarccmcn- Nada ha mais terminante !
tos sobro o facto, dados pelas folhas gover-j p0r via do Rio-Grando lomos noticias do
iiislas, para n:1o dnrmos crdito desdo jao paraguay. O coronel Rellegardo que em
quo diz esse apaixonadoWaro. outra occasiilo noticiei ler 111 chogado,
Chegou finalmente no da 28 com 10 dias fura para esse paiz por ter sido nomeado
nosso encarroado de negocios junto aquel-
de viagem da Rali a a fragata Contlituico,
Irazendoa seu bordo o Sr. Tosa o sua fa-
milia. Consta-aic que S. Exc. lomar con-
ta da pasta nmanh.fa.
Pelas ultimas noticias quo temos do Mi-
nas-Ceracs consta quo as eleices haviam
sido feitas pacificamente, no obstante o
encarn$amento com qu os partidos a dis-
putaran!; parece fra de duvida queosou
resultado he inteiramente favoravel ao go-
vorno. Em quasi todas as fregueias a op-
posifio apresentou protestos contra a de-
cisflo relativa as qualificacOes.
No da 14 liavia alli sido aberta a assem-
bla provincial, comparecendo 16 deputa-
dos efTcctivos c 4 supplentos: nesso nume-
ro tinha o governo a maioria, por acharem-
so os membros mais ardentcs fra da capi-
lal acabalar pelas comarcas do centro, lio
natural que, passa.lo o dia 5 de setembro,
voltem todos para tomar assento, eentilo
.decididamente no tura a presidencia maio-
ria para lazer passar na assembla as mo-
didas mais vilaes : isso a ohrigar, sen du-
vida, a recorrer a umadiameulo, medida
quo alias me parece improficua. Mas no-
nhuma outra lia : no vejo correctivo al-
gum aosexcessos e abusos das asscmblas
provinciacs. Desde que ah apparecer urna
maora turbulenta e facciosa, nenhum
meio ha de chama-la ao crculo do seus
deveres; o principio estabelecido pelo acto
addicional dos dous torcos para a nova pas-
sagem das leis que os presidentes das pro-
vincias negaren sanecao, he do quasi nc-
Reconcnte, D. Luzia /eferina Rosa de Luna ; i nhuma ellicacia, tanto mais so enlender-sc,
recorrido, IzackAnzolok.Julgados nao pro-
vados os embargos de lercciro por possuido,
oppostos pela recorreule.
DeiignacCes.
Fol assignedo o 1. da til para o julga-
inento dos seguintcs feitos.
Appellaclt ei'tii.
Appellanle, Antonio de Padua Ceiar de Mat-
tot; appellado
Chaves.
Francisco de Paula Ferreira
como querem os homens chamados liba
raes, quo esses dous tercus sejam do nume-
ro prsenle e no da totalidade dos mem-
bros. Estabelecido o conflicto entre a pre-
sidencia e a assembla, ha para aquella,
correctivo na domiss0o do delegado do po-
der execulivo, o para esta no ; porque o
adiamento, pslo que possa alguma vez pro-
duzir effeito, fazendo acalmar os espintos
quo, sabidos da ardencia das discussOes,
lo governo : j se achava em exercicio, ha-
vcmlo-so retirado o mejor Caetano Manoel
de Feria Albuquerque, que, na qualiJade
do secretario do Pinienta Rueo, ficra
servndo interinamenio desdo a retirada
desle.
Aquello estado achava-soem guerra com
Corrientes. O governo havia mandado oc-
cupar o territorio da repblica entro os
rios Paran e Uruguay por urna divisan do
2 800 horneas couimandados pclotenente-
croncl Morgenstein. Parlo dcsta frce
oceupou a Tranqueira-de-l.oreilo na mar-
gen) esnuerda do Paran, e o grosso oceu-
pou no dia 4 do julho o llurmigero com
um poito no rio Uruguay cm frnica S.-
Ilorja; occupailo esla que reslaheloco as
communicaces cutio o Rrasil o o Paraguay
pela villa da KncarnacSo.
Algumas cartas que vimos (acrescenta
o ) inaldo Commercio) dizem que a oceupa-
(5o se clfecturacom geral npprovaQo dos
habitantes da campanha. Km alguns rc-
conlros que tiveram as avanzadas para-
guayas com as correnlinas, coinmandadas
por Jos Virasoro, Tram estas batidas.
Sabia-se, pnrm, que do Enlreros marcha-
vam frcas para ratonar os Currunlinos, c
eontava-sc com umaacc.3o renhida dentro
de poucos das.
Finalmente foi publicada coro dala de 27
a proposta de promocao geral para os cor-
pos do exercito : posto que asss extensa,
nHo chegou as patentes generaes ; apenas
fram promovidos alguns coronis. Nos
jornaes encontraran a relacSo dos promo-
vidos, o tambem a dos offlciaes que fOram
e
passados do uns para outros corpos. mi-
nistro nao sequiz cingir .o pnncip.o de
^,.n por estudos as armas s-jienlili-
iltindo aantiguidade comoregra
todas as armas : os olliciaes fillios
accessos por estudos
cas, adm.tlndo a antigu.dade como regra
geral cm todas as armas : os olliciaes hllio,
dascola militar nao de.xarain de dar seu
cavaco com isso; eU, porem, sem querer
involYer-mo em cousas de quo nao emen-
do, direi todava quo n3o lhes echo muita
rasao: parece-mo quo a experiencia ha
mostrado que. por mais ostudos que te-
nham os ofiidiaes de nosso exercito, pouco
prestam sem a prtica do servico nos cor-
pos, o bes com estaque ellos se aperfei-
cam, o pdem prestir os bens que deve-
nios sua nohro classe.
J dove ter ah chegado a noticia da no-
mcacilo, por decreto do 17 do correte que
s a 23 foi aqu publicado, do juiz de di-
rcito Jos Tellos de Menezes para desembar-
gador da relac.lo de Pernambuco. Por de-
cretos de 19 foi nomeado o bicharel Looyi-
gildo do Amorim Filgueirasjuiz dedireito
da comarca de Santo S, na Mahia, > fram
removidos os juizes do direito Jos Antonio
do Sampnio Vianna da comarca delirubu,
na Rabia, para a de Campo-Maior, no Pi-
auhy ; Francisco Jorge Monteiro da comar-
ca do Santo S, na Rabia, para a de Urub,
na mesma ; Manoel dos Passos Baptista da
comarca de Flores, em Pernambuco, para
a de Pencdo, as AlagOas ; Jos Christiano
Garreo Sloklerda comarca de Porto-Segu-
ro, na Rabia, para a do Gameta, no Para ;
l.ourcnQo Jos da Silva Santiago d* comar-
ca de Camela para a de Assi, no Rio-Gran-
de-do-Norte ; Jos Joaquim Pimenta de Ma-
galbfles de juiz do direito d capital do
Para para o lugar de chefe de policia do
mesmo; c Joaquim Rodrigues de Souza do
lugar de chefe do policia do Para para o do
juiz dedireito da comarca de Porto-Segu-
ro, na Rahia, por assim o havor pedido.
Foi demittido do cirurgiilo da casa da
correcco Porfirio Jos da Rocha, sendo su-
bstituido pelo Dr. I.uiz Carlos da Fonseca.
Esso Sr. Dr. Luiz Carlos he um enanco que
mama como um bezerro! Chucha agora
em nao monos de si neo telas ; a sabor -. se-
cretario da escola do medicina, medico da
Cidoia, medico do paco, (os nicos criados
do paco quo tem venciment sao os m-
dicos, cujo ordenado ho de 800/ ) e casado
com una senhora que percobe urna pensilo
ocio bolsinho imperial, por ser dama do
paco, e finalmente medico da casi co'rec-
cSo.lt: aqui em parenthosis son dit entre
nous :- tambero quera ser deputado por
Minas, o nao gostou nada de nao ter sido
contemplado na chapa.) lia poucos ventres
assim .' ,, (.
O cnsul de Franra om Valonea, Mr. i>en-
ls, foi nomeado na mesma qualidade para
Pernambuco.
dem, 0 de setembro.
No quo cima fica escapou-mo mencionar
um faci bem importante. No dia 23 do
passa lo fez a policia a famosa descobert de
urna inuilo bem montada fabrica do notas
falsas, ero casa do um italiano Caetano
Carlos Ligli, na ra do Senado. He nota-
vel o desembarazo com que no centro da
cidade, cm umdos bairros de mais raovi-
mento, exerce-so assim a industria de fal-
sificar sedulas Scmelhanto arrojo he por
corto devido impundado que entre nos
reina, o acoroQa os criminosos o os la-
dros mais cadnos. NoJornaftto Commer-
cio cnconlrar.lo os pronicnoros dosso nego-
cio, sobro o qual se acha actualmente pro-
seguido as vias ordinarias do processo
judiciario.
Por decreto de 22 do passado foi nomeado
Jos Antonio de Oliveira e Silva juiz de di-
reito da comarca de Flores, cm Pernambu-
co; e por outro do 23 fram nomeado*,
Amaro Carneiro Rezerra Cavalcanle juiz
municipal do termo da Maioridade da pro-
vincia do Rio-Crnndc-do-Norlo, e Antonio
de Souza Mondos Jnior juiz municipal o do
orphflos dos termos reunidos do Campo-
Maior o Rarras, no Piauhy.
O paquete inglez Spider, entrado antes do
liontcm ilo Rio-di-Prata, trouxe-nos dalas
de Ruonos-Ayres at 15 do agosto, o do Mon-
tevideo at 22, as quaes nada dizem deste
oslado, o pouco adianlam daquelle, onde
canstava que lord Palmorston apenas se li-
mitara a aecusar o rccebimenlo do projec-
to de convenc3o, enviado pelo negociador
Southern. Diz-so tambem quo este declara-
ra ao ministro Arana que nao esperava no-
ticias olliciaes sobre as intences do seu go-
verno senao dopois da chegada do novo
commandanle em chofo das frcas navaes.
Sobro a guerra com o Paraguay diz o ior-
naldo Commercio o seguinte :
De Entre ros tinham marchado algu-
mas forjas sb o commando do general
Garzn com destino a Corrientes, para ver
seobrgavam os Paraguayos a repassar o
Paran. Dizia-se queUrquiza apromptava o
resto da sua gente para marchar com ella
em rofrco de Garzn. Os estrangeiros re-
sidentes cm Entre rios tinham sido obn-
gidos a pegar em armfs para rizerem a
guarnicno dos lugares dn seu domicilio. >
O Commercio del Piala, jornal de Monte-
video, falla de desgoslos e mao humor de
quo so acha possuido o dictador Rosas para
com o llrasil; diz mesmo .que este preten-
de baruliiar o Rio-Grando para embarazar-
nos o evitar que prestomos sccorros ao
Paraguay. Mas saboin lodos que o Commer-
cio he muito suspeito ; gosta de intrigar, e
tom por coslumo referir historias que sir-
vam para introduzir discordia ezizania en-
tre o Brasil e a repblica argentina. Entre-
tanto, so me ho licito conjecturar, devo
crer quo a essa hora j o ministro argentino
nesle corte tonha-se dirigido, por ordem
do sou governo, ao gabinete imperial, a es-
se respeito. O general Rosas, tratando-se
do Paraguay, nunca poder olhar com bons
olhos para o Rrasil, por termos reconhec-
do a independencia daquelle estado ; e hoje
mais que sempro tomo a nossa allianfa o
influencia alli. N3o tem elle, porm, rasao
d assim pensar, se rasoaveis so os moti-
MUTILADO


vos dessa guerra em quo se ompenha : o Manocl Sobral Pinto
g.
Rrasil so intervir nos dous casos tnicos
de tenor-se contra a independencia do Pa-
raguay que elle garanti, ou de serem oc-
cupados pelas tropas pontos taes, quo a-
meacem nossa fronteira eosinteressesbra-
silciros. Entilo nossa intcrvonco tornar-
se-ha indspensavol j interviremos com to-
da a influencia e peso do nossa espada. Fe-
lizmente creio que nfio teremos de clicgar
o esso extremo.
Rcuniram-schontem os collegios eleilo-
raes: as follias do boje s publicam o re-
sultado dos da corle, Nitheroy e Estrella,
que he oseguinte, na ordem da votaeflo :
ministro da justica, J p. viana, J. a. de Mi-
randa, Josino, V. de Baopcndv, Rarreto Pe-
droso, ftzambuja, D. Manoel,' Savflo Loba-
to, Soma llamos, Pereira da Silva primeiro
supplente. Porm neste momento acabam
de chegar votaedes de alguns collegios de
fora quo collocam no numero dos 10 o Pe-
reira da Silva (eni quarto lugar) e o Venan-
cio Jos Lisboa, (cando fra D. Manoel c
Souza Ramos; o que nfio deixa de causar-
mei alguma sorpreza porque estes dous can-
didatos eram contados como infalliveis, e
be n un mo agouro estarem nssim expos-
tos a alta e baixa dos fundos. (Permita -sr-
nie a expressao). Grande ser o desgosto
do gabinete se elles tifio frem elcilos : a
lembranca dos 16 ser a causa disso, pois
que abra caminho at para os inimigos. A
opposicflo no Rio-de-Janoiro nflo tem frca
alguma, nfio tem metbodo, ncm latica ; s
sso lino lra.metteria com certeza dous do-
puladosenlrooslO, pois que nunca ter
occasio mais favoravel : entretanto ere o
queoseu candidato mais votado, o Para-
nhos, uno ebegar a terceiro supplente.
Por portara do primeiro do corernte
convocou o presidente da provincia do Rio-
de-Janeiro a nova assembla provincial le-
gislativa, cuja cleicflo, pelos mesmos cleito-
res, devena proceder-se em dia que pura
esse fim ser posteriormente designado.
Seguiram bontem para S.-Paulo a bordo
do vapor Bahiana 80 pracas de cavalla-
ria, commaiulailas por um majnr. Diz-se
que alguns disturbios llovidos na comar-
ca do Coriliba por occasiflo das eleices pri-
marias hoquederam lugar remes'sa dessa
torca. Permuta lieos que, sua cliegada.
ella nffoseja precisa.
Espcra-se aqu o primeiro batalbio de
tuzleiros que se ncba em Minas, e j Uvera
ordem para regressar corte.
Tem-se disenvolvido por c ltimamen-
te com multa frca o escarlatina, e tem fci-
to grandes estragos: estamos muito assus-
tados com isso, posto que nfio baja ella
cnegado anda ao auge da de I8t3.
Falleceu o conde do Rio-Pardo, marc-
rhal decampo, vogal do conceibo supre-
mo militare gran-cruz da ordem do Cru-
zeiro. Sua mortc foi geralmcnto sentida,
por ser pessoa estimavcl e deixar urna fa-
milia pobre. (I finado general fo um dos
ministros le guerra do Sr. 1). Pedro 1, de
qiiem era ajudanlcile campo.
Os novelleiros dizem por alii quo va-se
rlrectnar urna modillcacflo ministerial, e
indioam as pessoas que devem substituir
os ministros que, no conceto driles, teein
de relirar-sf; mas nfio se Ibes deve dar ere-
dito, lio prematura essa modilicaeflo ; j
em nulra occasio eu disse o que pensava a
respeito; c nem as pessoas agora indica
das sfio as que devem naturalmente entrar
l>peia-sc quoaiuanbfa bajl drspacbo de
grecas: queira-Iicos que nfio baja logro.
Ja estreou a nova companbia ilallana.is-
tohe.a maior parte doscantores.inclusivc a
prima dona,a signara Ida Edelvira, quo lera
causado o maor cnibusasmo entre os dilec-
linli. lie urna cantora complela.tcm eslylo,
arteeperfeitu conbecimento da acea, le-
gando a sso urna voz do grande extensfio :
lodavia falta-lbe um nfio sei que de melo-
dioso que falle ao coracilo. Sendo artista
de grande frca o recursos, como c nunca
tivemos ncnbunia.lie pena que della se nao
poasa com justeza dizor o que disse c bardo
da Candiani, dessa
........voz divina
Que arrebata a quem tente, e mciija entina
A sentir e a....amar a penlia dura.
Deixa sempre um ceito vacuo no coracilo:
o espectador gosla. applaudo; mas no
ama....A oulra cantora a ignora l'reli anda
no fo julgada pelo publico, anda niio leve
a honra de mostrar-se no tablado do thea-
tro deS.-1'edro; mas em comrensasflo ja
teve a honra de mostrar-se as salas da
cadeia, por um acto rcvpllantedo director
quo por um capricho estpido quiz que'
pela pnmeira vez so apresenlasse ella ante o
publico cantando com um tenor, com o
qual nfio se tinba ensaado a peca. Essa
ideia aterrou-a lauto, que, achando-se gr-
vida, adoeceu ; e, nfio obatanto o teslemu-
nbodos mdicos, reclamou aquellesua pri
silo, da autoridade allegando que ellanio
queiia cantar. Una tal estrs nada tem de
agradavel. A cuitada justilcou-so pelos
jornaes. '
O tenores nao sao l.i grandes cousas ; arrau-
jam soilrielinenlc. O choro sao bons, c
tiem concorrido muito para o bom successo
las operas que a nova companbia tem levado
U serna.
O paquete inglez Penguin deve sabir ama-
nhaa de manhaa pira Inglaterra, tocaudo na
llama e I'rrnaiiibuco.
tuiA AT'-Sl''" da crle rcndeu '" passado
HtM.Ml, 2.77 r. no inrsmo uiez do auno pas-
sado rendeu 704:863.503 rs. '
O consulado rrndru 5205; 154,586 rs.
O rambio (obre landres rst a 25 7|8 e 26.
As apoliers da divida publica rslao a 88.
As ultimas dalas que temos de Lisboa san de
S de julho, as de Paris de 15, as de Londres
de 17.
P. S. 7 de si le miro. la honlrm deitar esta no
crrelo, quando fui informado da transferen-
cia da sabida do vapor, para boje as 4 horas da
tarde, riada lenho a aerrsecutar ao que fie
lito.
Pedro Antonio da Costa Moroira
JoSo l.ins V. Caiisansflo do Sinimb
321
213
111
PEP.NAMBUCO.
EI.EICAO' PARA DEPUTADOS GERAES.
Retultado da volaeaS em todot ot coltegiot
eleiloraet da provincia, menot Boa-Vista,
Exu' e Salguetro.
os SRS. VOTOS.
Itarfo da Oa-Vista 839
Antonio Poregrino Maciel Monteiro 77*
Scbastifio do llego Rarros 7*5
Jos Tbomaz Nabuco do Araujo Jnior 667
Alvaro Ilarbalho Ucha Gavalcante 636
Jeronymo Marliniano Fgueira de Mello 632
Jos Rento da Cunba Figucircdo 612
Jofici Jos Fcrreira do Aguar 561
Francisco de Paula Baptisla 580
Joaquim Vlleladc Castro Tavares 5*3
Venancio llenriques de Rezende 5*1
Francisco Xavier Pacs Rarrelo 535
Antonio Jonquitn do Mello 522
Domingos de Souza Lefio *69
Jos Joaquim Coelho 4*9
Augusto Frederico de liveira **0
Alexandre tlernardno dos Res o Silva *2*
Antonio Carneiio Machado Rios 405
Antonio Ccllio do S o Albuquerque 417
Jos Filippe de Souza Lefio 375
Viscondcde Goianna
Jofo Paulo de Miranda
Jos Antonio de Figueirodo
Collegio de Paja-de-Florei.
os sus.
Barflo da lla-Vista
Sebastilo do Reg Rarros
Jos Thomaz Nabuco de Araujo Jnior
Antonio Peregrino Maciel Monteiro
JeronvmoMartinianoFigueira do Mello
Alexandre Bernardino dos Res e Silva
Joaquim Pinto de Campos
Francisco de Paula Baptisla
Jos Bonto da Cunba Figueiredo
Francisco Muniz Tavares
Joaquim Villela do Castro Tavares
Antonio Carneiro Machado Rios
Augusto Fredetico do liveira
Venancio llenriques de Resende
Antonio Joaquim de Mello
Jos Joaquim Coelho
Joflo Jos Ferrcia de Aguiar
Francisco Xavier Pees Brrelo
Alvaro Barbalho L'cha Cavalcante
Bernardo Rabello da Silva Pereira
Thom Fernandes Madeira do Castro
votos.
62
61
60
60
60
60
60
56
M
51
50
50
50
s
50
45
45
30
8
5
Retultado da'alacio do collegio d Cabo, se-
gundo a aulhentica remellida ao F.xm. Sr.
presidente da provincia.
os sns. votos.
Barfio da Boa-Vista
Scbastifio do llego Barros
Firmino Pereira Monteiro
Francisco Xavier Pacs Brrelo
Antonio Coelho de S c Albuquerque
Domingos de Souza Lefio
Augusto Frederico de liveira
Alvaro Itnrballio Uehoa Cavalcanti de A.
JofioJos Fcrreira de Aguiar
Antonio Peregrino Maciel Monteiro
Jo.- Thomaz Nabuco de Araujo Jnior
Jos l'ilippe de Souza Lefio
Jos Denlo da Cunta Figueiredo
Venancio llenriques do Rezende
Francisco de Paula Raptista
Jos Joaquim Coelho
Joaquim Piulo de Campos
Thom Fernandes Madeira de Castro
Antonio Correia Sera
Jeronymo Mailiniano Figueira de Mello
Francisco Joaquim das Chagas
Joaquim Villela de Castro Tavares
Manoel Ignacio Cavalcante de Lacerda
Antonio Joaquim do Mello
Joflo Mauricio da lloclla Wandciley
Alexandre Bernardino dos Res e Silva.
Francisco Muniz Tavares
Lourenco Rezcrra Carneiro da Cunba
Bernardo Rcbello da Silva Pereira
Jos Nicolao Rcgueira Costa
Antonio Baptisla Cilirana
Manoel de Souza Teixeira
Antonio Carneiro Machado Rios
Firmino Antonio de Souza
Jos Pedro da Silva
Urbano Sabino Pessoa de Mello
Manoel Mendes da Cunba Azevedo
Jos Antonio do Figucircdo
Miguel do Sacramento Lopes Cama
Manoel Joaquim Carneiro da Cunba
Domingos Malaquias de A. P. Ferreira
Antonio Jos de liveira
61
59
57
53
53
50
47
*5
45
18
49
39
sa
35
34
31
98
23
90
ti;
t:>
ia
19
H
5
5
5
4
*
3
3
a
3
9
1
1
1
i
1
t
t
ELEICAU PARA DEPUTADOS PROVINO
Collegio de Iguaratsu'.
ossENiiones. votob.
Betultado da votaedo do collegio do Nazareth,
segundo a aulhentica remellida ao Exm. Sr.
presidente da provincia.
os sus. votos.
Rar.To da Ba-Visla
Sebastiflodo llego Barros
Joio Mauricio C da Rocha Wanderley
Jos Rento da Cunba Figueiredo
Antonio Peregrino Maciel Monteiro
Jeronymo Martiniano Figueira de Mello
Jos Thomaz Nabuco de Araujo
Alvaro Ilarbalho Ucha Cavalcante
Joaquim Villela de Castro Tavares
Francisco de Paula Baptisla
Francisco Xavier Paos Brrelo
Joo do Caldas Ribeiro Campos
Jos Joaquim Coelho
Alexandre Rernardino dos Rcis e Silva
Francisco Joaquim das Chagas
Antonio Coelho do Sa o Albuquerque
Jos Filippe de Souza LeSo
Lourentjo Rezcrra Carneiro da Cunba
Antonio Correia Sera
Domingos de Souza Lefio
Augusto Frederico de liveira
Joo Jos Ferreira do Aguiar
Joaquim Piulo do Campos
Antonio Baptisla Gilirar.a
Antonio Joaquim do Mello
Venancio llenriques do Resende
Antonio Carneiru Machado Ros
Francisco Muniz Tavares
Domingos Malaquias de A. P. Ferreira
Firmino Pereira Monteiro
Antonio Jos de liveira
Cosme deS Pereira
Lourencjo Rezerra Carneiro da Cunba
Manoel Clemenlino Carneiro da Cunha
Joo Antonio Cavalcante de A,
Paancisco do Reg Albuquorque
Ignacio Joaquim de Souza Leo
Umbelino Guedes de Mello
Francisco Joo Carneiro da Cunha
Manoel Joaquim Carneiro da Cunba
Florencio Jos Carneiro Monteiro
Joo Francisco Cavalcante de A.
Antonio Pedro de Figueiredo
Jos Francisco da Costa Gomes
Joaquim de Souza liis
.Silvestre Antonio do liveira Mello
Francisco Rodrigues Sello
Pedro i;audiano de Ralis e Silva
Lourenco Francisco de A. Catanho
joaquim Pintode Campos
liemeterio Jos Vellozo da Silveira
Fahio Vellozo da Silveira
Domingos de Souza LeSo
Rarilo de Suassuna
Pedro Francisco de P. C. do A.
Manoel Francisco de Paula C. de A.
Rodrigo Castor de A Maranh.lo
Joaquim Manoel Vieira do Mello
Jos Pedro da Silva
Rento Jos Fernandos de Barros
Jos llan.leira de Mello
Antonio Jos de liveira
ITorianno Correa do Brillo
Manoel Coelho Cintra
Joflo Floripes Das Brrelo
llodolpbo Joilo Barata de Almeida
Francisco de Paula Rodrigues de A.
Luiz Paulino C. Vellez de Guevara
Francisco Alves da Silva
Joronymo Martiniano Figueira de Mello
Augusto Frederico de liveira
Francisco de Albuqucrquo Maranhffo C.
Joo Francisco de Amula Falcflo
LourenQO Avellino tic A. Mello
Jufio de Calilas Ribeiro Campos
Manoel de Souza Teixeira ,
Antonio Carneiro Machado Rios
Francisco Ripbael de Mello llego
Jofo Pinto de l.emos Jnior
Jos Cardozo de Queiroz Fonscca
Jos Nicolao Regueira Cosa
Antonio Baptisla Cilirana
Luiz Carlos Coelho da Silva
Francisco Joaquim das Chagas
Joaquim de Aquno Fonscca
58 Jos Mannho Pereira dos Santos
50 Firmino Pereira Monteiro
r,:; Guilhermno Marques Bacalho
521 llerculano Gonc,alves da Rocha
501 Vicente Ferreira deSiqucira Varejo
*8i Simplicio Antonio Mavignier
";! Anacido Jos do Almeida Jnior
*6, Gregorio da Cosa Lima Belmont
38, Iiiniiingos Malaquias de Aguiar P. F,
381 Manocl Porfirio de Castro Araujo
871 Joaquim t.oncalves Lima
35 Manoel Tbomaz Rodrigues Campillo
JU
22
22
19 OS sus.
57
57
57
57
57
57
56
56
52
52
51
50
50
50
50
50
50
48
*8
40
40
40
40
40
40
40
40
40
30
30
30
30
30
ao
80
80
30
25
25
99
'20
20
20
90
2U
20
21)
90
15
ia
10
G
c
5
*
3
3
3
2
2
9
2
2
1
Jeronymo Salgado do Castro Arciol
Joaquim Villela de Castro Tavares
Antonio Raptista Cilirana
Antonio Epaminondas do Mello
Antonio Joaquim de Figueiredo Seibra
Francisco Xavier C.de A. Jnior
Francisco Jos Tavares da Gama
Francisco de Asss de liveira Maciel
Sehatifio do Reg Rarros
Jos Francisco da Costa Gomes
Jeronymo Martiniano F. de Mello
Miguel Archanio da Silva Costa
Jos Thomaz Nabuco de Araujo
Rento Jos de Souza
Venancio llenriques do Resende
Francisco Ferreira Rarrelo
Francisco Joaquim das Chagas
Rento Jos Fernandes Barros
Antonio Francisco 'Goncjilves GuimarSes
Dmbnlino Guedes de Mello
Jos Ignacio da Cunha Rahel'o
Alvaro Barbalho Ucha Cavalcante
Barfio da Boa-Vista
Antonio Jos Pereira
Florencio Jos Carneiro Monleiro
liarfio delpojuca
"ofio do Reg Barros Falcflo
oo tic Souza Reis
Simplicio Jos de Mello
Antonio Peregrino Maciel Monteiro
Rodrigo Castor de A. Manubrio
Manoel Carneiro l.ins de A.
Manoel Lobo de Miranda llenrique
Christovffo Xavier Lopes
Francisco Xavier Paes Brrelo
Christov.fo dellollanda Cavalcante
Francisco C. de A. MaranbSo
Jos de Souza Marques
Antonio Alves Vianna
Emeliano Guedes de Mello
Ignacio Nery da Fonscca
Antonio Jos de liveira
Antonio Pedro de Figueiredo
Diogo Velho C. de Albuquerque
Hc'nriqun Francisco de Barros Brrelo
Antn io de S Cavalcante Lina
Denlo Bandeira de Mello
Lourenco Avelino de A. o Mello
Joflo Pinto de l.emos Jnior
Nuno Aique Annes de Avellos B. Inglez
Salvador de Albuquerque de Ulinda
Domingos Lourenco Vascurado
Manoel da Molla Silveira
Joaquim Jos da Costa
Thomaz de Aquino Fonseca
Manocl de Souza Garca
Joio KapsjMa Accioli Lina
Joo Guibareje de Atevedo
Jos ^aajMjPVc Qnr i ro FonseCa
Manoel de Mello Valcao c McaezcS
liaro da Ba-Vista
Rento Jos de Sousa
Amaro Carneiro bezerra Cavalcante
Antonio Joaquim de Moraes
Antonio Pedro de Figueiredo
Lourenco Hcierra de Sequelra C,
Jos Fidelis de Souza llosa
Jos Bento da Cunba Figueiredo
SrbastiSo do Reg Barros
Antonio Coelho de S e Albuquerque
ili'ARIIIIIlPmUBDCU.
nciri, a di axTiMBuo di ue.
De tudo quanto se tem dito neste ulti.
mos dias a respeito de Pedro Ivo apenii
consta omcialmenteqo*", lendoeileericuj.
do as maltas, se dirigir para o termo de
Ipojuca, no qual se demorara algunidi
em Capobres, donde rcgressra pin ,s
mesmas maltas, cora intences que sejuf.
gain lioslis.
Collegio do llonilu.
Collegio de Nazaretn.
ALACOAS.
Retallado da votaedo dot eollegiot eleiloraes
da provincia para depuladot atttmbla ge-
ral legislativa, exclusive tmenle o de Traip
que te compde de 52 eltiloret.
os sas. ,*.
Antonio Nunes de Aguiar
Franciaco Joaquim Gomes Ribeiro
Manoel Joaquim de Mendonca
Retultado da votaedo no collegio de Goianna,
segundo a autlienlica remellida ao Exm. Sr.
presidente da provincia.
Francisco Ignacio de Carvalho More ira
Jos Corroa da Silva Tilara
Iva litara
SuppUnlei.
votos.
655
633
556
550
375
OS ,'S.
Alfonso de Albuquerque Mello
Jos Tavares Bastos
VOTOS.
367
340
os sns. VOTOS.
Joio de Caldas Ribeiro Camros 75
Joflo Jos Ferreira de Aguiar 6
Barflo da Boa-Vista 50
Sebastiflodo llego Rarros r.u
Antonio Peregrino Maciel Monleiro 50
Lourenco Bezerra Carneiro da Cunba /,:,
Jos lenlo da Cunba Figueiredo 40
Joaquim Villela de Castro Tavares *o
Francisco Xavier Paes Brrelo 40
Jeronymo Martiniano Figueira de Mello 40
Venancio llenriques de llosende 40
Antonio Coelho de S e Albuquerque 40
Antonio Joaquim de Mello 4o
Augusto Frederico de liveira 4ti
Alvaro Barbalho Ucha Cavalcante 40
Jos Joaquim Coeltio 40
Francisco de Paula Baptisla 40
Jos Filippe deouza Lefio 40
J os Thomaz Nabuco de Araujo Jnior 38
Antonio Carneiro Machado Ros 30
Jos Pedro da Silva 30
Joflo M. Cavalcante da R. Wanderley 30
Francisco Muniz Tavares 30
Alexandre Bernardino dos Reis e Silva 25
Bernardo Rabello da Silva Pereira 10
Domingos de Souza Leo 10
Joaquim Pinto de Campos 10
Antonio Correia Sera 10
Thom Fernandes do Castro Madeira 5
Francisco Joaquim das Chagas
Manoel Ignacio Cavalcante de Lacerda
VOTOS.
151 Pedro Francisco de P. C. do Albuquerque 58
1* Joaquim Manocl Vieira de Mello 53
Jos Bandeira de Mello 52
Barflo de Suassuna 51
Jos Ignacio Soarcs de Maccdo 50
Antonio Carneiro Machado Rios 48
Joflo Francisco C. do Albuquerque 48
Joo Antonio C. de Albuquerque 47
Joflo Floripes Dias Brrelo 45
Francisco RapbaeLde Mello Reg 43
Cae tao Estcllita Cavalcante Pessoa *3
Luiz Paulino C. Vellez de Guevara 42
Manoel de Souza Teixeira 41
Jos Francisco de Paiva 40
Guilhermino Marques Bacalho 38
Francisco Joo Carneiro da Cunha 38
Alfonso Peres de A. Maranhflo 38
Domingos Malaquias de A. PiresF. 38
Jos Quinlino de Castro Lefio ;n,
Antonio Jos de Suuza Gomes 35
Lourenco Francisco de A. Catanho 35
Francisco do llego Barros Barreto 35
Manoel Francisco de Paula C. do A.' 35
Leonardo Bezerra deSiqueira C. 3t
Joflo do Caldas Ribeiro Campos 34
Francisco Muniz Tavares 3%
Jos Pedro da Silva 33
Pedro Ciiadiano de Ralis e Silva 33
Firmino Pereira Monleiio 30
Augusto Frederico de liveira 32
Joo Jus Ferreira de Aguiar 31
Domingos de Souza leo 30
Antonio Borges Leal g
Manoel Coelho Cintra 27
Jos Filippe de Souza l.oflo 27
labio Jos Vellozo da Silveira 47
Lourenco Re/erra Carneiro da Cunha 25
Jos Nicolao Regueira Costa 25
Jos Antonio Pessoa de Mello 2*
Manoel Clemenlino Carneiro da C. 2*
Jos Cardozo de Queiroz Fonseca 23
Miguel Filippe de Souza Lefio 22
Silvestre Antonio de liveira e Mello 20
Francisco de Paula Raptista 20
Luiz de Carvalho Paes de Andrade 20
Manocl Porfirio de Caslro e Araujo 19
Manocl Thomaz Rodrigues Campello 18
Cgnacio Joaquim do Souza Leo 18
Manoel de Souza Garca 18
Hemelerio Jos Velloso da Silveira 17
Manoel Joaquim Carneiro da Cunha 16
1 Antonio Joaquim de Mello jg
Antonio Raptista Gitlrana
Joaquim de Aquino Fonseca
Lou renco Francisco de Almeida Catanho
Manoel de Souza Teixeira
Antonio Carneiro Machaco Rio
Francisco Joaquim de Rarros Correa
Jote Ignacio Soarcs de Macedo
Antonio T'rixrira de Macedo
Joaquim Villela de Castro Tavares
llerculano (ionealvrs da Rocha
Simplicio Antonio Mavignier
Jos Pedro da Silva
Bernardo Rabello da Silva Pereira
Francisco Xavier Lima
Francisco Antonio de Rarros e Silva
Antonio Jos de Souza Gomes
Jos Pedro Velloso da Silveira
Luiz Paulino Cavalcante Vellez de G.
Florianno Corra de Brillo
Alexandre Bernardino dos Reis e Silva
Jos Joaquim Bezerra de Mello
Joaquim Jos da Costa
Domingos Malaquias de Aguiar Pire F.
Francisco de Paula Baptisla
Fabio Vellozo da Sillvcira
Jos Antonio Lopes
Nemesio de San-Joo Gualberto
Augusto Frederico de liveira
Jos Caetano de Mcdciros
Marcos Correa da Silva 1 amarlndoi
Joaquim Manoel Vieira de Mello
Uinbelino Guedes de Mello
Antonio Jos de Olireira
Jos Tlieodoro Cordeiro
Uinbelino Ferreira Cato
Jos 11.mili ira de Mello
Miguel do Sacramento Lopes Gama
/.citrino da Cunba Bastos
Pedro Francisco de Paula Cavalcante de A.
Jos Nicolao Regueira Costa
Manoel Joaquim Carneiro da Cunba
Silvestre Antonio de liveira Mello
Joaquim Pinto de Campos
Miguel Archanjo da Silva Costa
Jos Antouio de Figueiredo
Harao de ipajuca
Francisco Ferreira Brrelo
Francisco Xavier Paes Barreto
Francisco Rodrigues Sette
Francisco do Rrgo Barros Rarrelo
Manocl Teixeira Peixoto
Jos QUintlno da Costa l.eo
VOTOS.
5?
56
56
54
51
49
44
41
40
40
98
39
38
:v
38
39
89
89
89
Sf
si
:n
30
80
'7
98
88
36
29
Pelo vapor San-Salvador, chngatlo hoj(
dos portos do su I, recebemos as cartas Jo
nosso correspondente da corle, queexari.
mos no lugar competente; bem como jor-
naes fluminenses e habanos: cates al 1]
e aquelles al 7 do correte.
Quanto ao Rio-de-Janeiro, poucoaccre<-
centaremos ao que diz o correspondente.
Sr. Tosa tomara conta da pasta da nia-
rinha no dia primeiro.
Ja se sabia do resultado da votaeo pira
deputados assembla geral por aquella
provinrfi' em os collegios da corte, Nicthe-
roy, Elfrella, Itaborahy, Mag, Rio-Bonito
Igiiass, Marica, Ilaguahy, Mangaratiba
San-Joflo-do-Principe; sendo que seme-
Iliante resultado era o segunte :
OS SRS.
Eusebio 11
Vianna
Miranda
Pereira da Silva
Venancio
Azambuja
Barreto Pedroio
Baependy
Sayflo
Souza Ramos
Vfioe
5T
*7I
*IJ
351
7
335
S5J
M
305
MI
S5
m
263
2S7
152
151
Thomaz Cerquoira Y*-
[Montezuma
Josino
I). Manoel
Gandido Borges
Paranhos
Barflo de Lages
A Babia ficra em plena tranquillidade.
Havia toda a rasflo para crer que o parti-
do constitucional Iriumpharia abi comple-
tamenU na eleicfo ; pois que, em 15 dos
collegio* eleiloraes, os membros desse par-
tido tinham oblido brilhanto votaoflo, co-
mo so ver do rosumo infra :
os as. YOToa.
Francisco Concalves Martina 1063
Flix Ribeiro da Rocha 936
Jos de Gos Siqueira 931
Jos Augusto Chaves 928
Victor de liveira 900
Renvcnulo A'.-de. M. Taques 900
Manoel Vieira Tota 890
Joflo Jos de Moura Msgalhfles 882
Manoel Joaquim Pinto Pacca m
Joo Mauricio Wanderley 876
Aprigio Jos de Souza 875
Joflo Jos do Almeida Cont 865
Francisco Antonio Ribeiro 821
Jos Antonio de Magalbfles Castro 7*7
Anecio Francisco Ramos 669
Jos Fcrreira Souto 608
Manoel Mara do Ainar.il 510
Joaquim Marcellno de Brito 527
Candido Ladislao Japiass 507
Lourenco Barbosa de Miranda 495
Eduardo Ferreira Frange *55
m
Correspondencia.
Manoel Francisco da Paula Cavalcante de A. 7
II11.10 de Suassuna
Joaquim Ignacio da Molla Silveira
Joio Floripes Dias Barreto
Manoel Carneiro l.ins de Albuquerque
Manoel Porfirio de Castro Araujo
Francisco Ignacio de Paiva
Zcferino Vellozo da Silveira
Luiz Carlos Coelho da Silva
Antonio Francisco Goncalve Guiuiaracs
Manoel Jos da bllva Neiva
Jos Leo Pereira de Mello
Jos Antonio Pessoa de Mello
Joo Jos Ferreira de Aguiar
Farancisco Crneiro Machado Riea
Tboin Fernandrs Uadcira de Castro
Rodolplio Joo Barata de Almeida
Antonio Joaquim de Mello
.Manuel Jos Pereira de Mello
Manoel Rodrigues Pinbciro
Francisco de Albuquerque II. Cavalcante
Francisco Jacinlbo Pereira
Francisco Barbosa Nogueira.Paz
Francisco Jos Tavares da Gama
Manoel Jos Tavares da Gama
Manocl Tbomaz de Oiivcira
llenriques Marques Lins
Victoriano de S e Albuquerque
Venancio llenriques de Resende
Francisco de Assis liveira Maciel
Alvaro Barbalho Ucha Cavalcante
Antouio Jus Pereira
Antonio Rodrigues da Silva Jnior
Francisco Raphael de Mello Reg
Cosme de S Pereira
Manoel Clemente Fcrrer Galdino
Pedro Gaudiano de Ralis c Silva
Antonio Vicente do N. Feilosa
Leonardo Bezerra de S. Cavalcante
Antonio Vieira de Mello
Antonio Peregrino Maciel Monteiro
liento Jos Fernandes Barros
Joo Valentn Villela
17
17
16
15
15
15
l
15
11
13
13
13
1.1
12
12
H
19
1-2
II
l
12
P
12
|1
II
|1
II
II
II
II
II
II
lo
10
s
!l
0
B
Rodrigo Castor de Albuquerque Maranbao
Manoel Coelho Cintra
Martinho de Mello e Albuquerque
Jos Francisco de Paiva
Custodio Manocl da Silva Guimarcs
Francisco Alves Cavalcante Cambolm
Jos Tilomas Nabuco de Araujo
Joo Francisco da Silva Braga
Jeronymo Martiniano Figueira de Mello
Francisco Joo Carneiro da Cunha
Thomaz de Aquino Fonscca
rot Filippe de Souza Leao
8
S
8
8
8
7
7
7
7
7
(i

Stnhortt redacloret: Consta ndo-me ago-
ra por va do Sr. Nash da casa dos senho-
res Jones Paln & C, que o Sr. Manoel Au-
tonio do Azevedo lhe asseverra recusar-
me eu'a entreg ira esse Sr. a sua loja de fa-
zeudas que lenho por balanco na qualidade
do interessado da mesma, o sendo iato urna
calumnia mais levantada peloSr. Atevedo,
apprcsso-me a desmenti-la declarando mu
positivamente queja muito antes da. prisae
do Sr. Azevedo, e logo que o fui conhecen-
do melhor, quei a cu sabir de sua casa : de-
pois de preso, para isso me esforeci muito;
tanto que o mandoi citar para mandar lo-
mar Conta judicialmente da sui loja. Essi
citncflo leve lugar a 5 de junho prximo pas-
sado depois da conciliacflo feita em25da
maio. A 16 de junho pedio oSr. Azevedo
60 dias de prazo, para dizia elle procurar
caixeiro--; (indos os 60 diaa a 19 de agosto,
pedio elle mais cinco dias, eainda depois
foi atrapalhando ate que a 12 do corretea-
prsentou a sua contrariedade nos autos,
fundada em negar'|ueeu seja socio, ou In-
teressado na loja, o que por sua propria let-
ii'j est exarado em um livro Ora, se lu-
do islo he inncgavel, e se o que eu mais an-
helo boje he dar con tas peranle peritos ao
Sr. Azevedo para sabir de sua eaa, desli-
gando-medeludo quantosejanegooio teu
como se atreve elle a dizer que eu me recu-
so a entregar-lhe a loja t O cynismo desle
honrado Sr. cliega ao ponto de passar lodos
os dias, como por acinle, pela loja, aera so
dignar anda entrar nella para marcar o dia
da entrega, s porque elle julga fazer-me
com isso algum mal. Porm engana-se,
011 cstou pruinpto para ludo. Saine,pois,o
publico que o Sr. Azevedo be quo uo quer
lomar conta da sua loja, com alguns lins
queso ello sabe. -
Pernambuco, 16 de selembro de <8*9
Sou, senhores,redactores, ele etc.
Custodio ot de Carvalho tiuimardet.
i
t
tOMMEHCIO.
.i
11
ALFA.NDECA.
Rendtmento do di 15. II;5M,531


CONSULADO GERAL.
lendimonto do da *Sk>
Diversas provincias .W,.....
1:620,179
32,537
CONSULADO PROVINCIAL.
{Rendimento
RIO-DE-JANEUIO.
CAM1IOS NO DIA 5 DE IITEMBIIO.
Cambios sobre Londres 26a267|8
Pars 368 a 371
Hambiirgo nominal.
Mctnos. Oncashespanhlas 30fOhO a 31/000
la patria 30000 a Zilf.KO
PecasdeC/400, vclhas. 17/800 a 18|000
> Pesos licspanhcs. 1/980 a 2/000
da patria. 1/950 a 1/960
Patacfics .... 1/950 a 1/960
polices,dc 6 por cento 88
provinclaes .* 87 I/i
(Jornal do Commtreio.)
rtio-do-Janoiro Escuna americana Almi-
ra, capitilo llenry King, em lastro de
areia.
Parnhiha lliale bnsileiro / spadurte, ca-
p t.lo Victorino Jos .Vereira,arga varios
gneros.
9
JDITAL
UAHIA.
NO U 12 DI lETEIIISO.
25 3/4 a 26
manat
ndrej. .
'aria......... nominal.
la ni burgo.......
Jsba c Porto..... 115 p. /,.
MCTAES.
lincas bespaiililas. 31/500 a 31/800
mexicanas .... 31/000 a#/300
ceas de 6/400..... 17*500 ar7|700
novas .V 16/500 a 17/000
loda de4/0OO. .... 9/500 a 9/600
alacies brasileiro..... 2/000
hespanhea 2/000
mexicanos. ... 2/000
(JfareamtfJ.)
PRACA DO RECIFK, 15 DESBTEMRRO DE
18*9, AS 3 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
".smbios NSo houve saques. -Os
ulljmos da semana
saeta efleiluaram-se a
d. por 1,000 rs.
tssucar- -. -Tcquerias entradas edBl
uutas vendas.
ilgodflo- Entraram 1922 sarcos. O
de primeira sorte foi procu-
rado ao privo de 4,800 a
. < 4,900 rs. por arroba.
louros .**- Em apathia.
acalho O deposito est redolido a
1,700 barricas. Rctalhou-
sede 6a 10,000 rs. porca-
da urna.
arno-secca- Oa precos continuaram de
2 a 2.700 rs. por arroba.
Ficaram por vender 00,000
arrobas, Inclusive dous
carrega ni en tos entrados es-
la semana.
arinho detrigo-A de Daltfmore retalhou-se
de 17 a 17,500 rs. por bar-
rica ; a de Philadelphia a
19,000 rs; e a de Trieste
4 SSSFde19a19,500 rs..,
lo teiga A ingleza vendeu-se do 5M
a 575 rs. por libra; e a fran-
je/a de 475 a 500 rs.
Entraram 6 en.bnrcacOcs esahiram 11.
'iciiram no porto 42, a saber: 1 austraca,
2 orasileiras, 2 francezas, 1 hollandoza e
inglczas. J
Movimento do Porto.
COMMANDO DAS ARMAS.
Em Tirtude doordem do E.xm. Sr. prel
sidente da provincia, o pemnte o concelho
extraordinario de que trata o arl. 22 do
regulamento do 17 de fevereiro do 1832
para os hdspitaes regimontacs, se hi dear-
rematarem hasta publica no dia 25 do cr-
ranle s dez-horas da manhfla no quartel
do commando desarmas o fomeclnicntos
dos medicamentos necessarius para uso do
hospital regimental desta cidade.
CU licitantes deverflo achar-se presontes
no dia e hora marcada para n hasta e offe-
recer su#s propostas por meio do lances
no acto da arremataeflo. que sera conferida
a quem ofierecer condicOes mais vantajo-
sas fszenda publica.
Quartel do commando da praca na cida-
de do Recita el Pernambuco, 14 de setem-
bro de 1819. Jos fcenle de Amarlm Be-
srra, coronol graduado commandante.
JUaquim Fabricio de Mallos, segundo to-
nenle secretario.
se no melhor estado para de promplo se-
guir qualquer viagem : quinta-taira, 20 do
corrente, ao meio-lia em ponto, a porta da
associacao commeici.il
F. Saundeis, londo-se retirado para
Inglaterra ordenou previamente aocorre-
tor Olivcira, o loilao de toda a "mobiiia e
adornos da soacasa', consislindo coi o mais
lindo e excellente piano existente nesta
cidade, dous grandes e ricos espedios com
Iremos para tsala, sotas, mesa redonda,
ditas de jogo, cadeiras modernas tanto
usuaescomode bataneo e do bracos, lustre
de bronze, lampeOes, secretarias, estantes
pira msica, a mais pertaila colloeco de
gravurasemquadros, guarda-vestidos, os-
crivaninhas, marquezas, toucadores, mesa
do jantar, cadeiras para diversas salas, apa-
rador, louca de mesa e sobremesa, apparo-
Ihos para cha e caf, vasos de porcellana,
r.esinhas diversas, leitos de ferro, ditos de
madeira com seus pertencos, vasos dejar-
dim, colheres, garfos e faccas, muitos crys-
tacs par mesa,e outros para enfeite; e alm
do tretn de cozinha, e numerosos outros
arligos uteis e necessarios, um ptimo car-
ro do quatro rodas con arreios para ca-
yallos, & & .- ter, pois, lugar dito leilflo,
sexta-fajra, 21 do corrente, s 10 horas da
nianlifla em ponto, fia casa outr'ora da re-
sidenciado Exm. Sr. barfloda Ua-Vista,
l'8ssageni-da-.\logdalens.
Declaraeoes.
Navio.entrados no dia 15.
ristol 55 dias, escuna ingleza Onward,
de 129 toneladas*, capilflo Edwin liaker,
equipagi'm 8, carca carvlo do podra ; ao
capitilo. Arribou a este porto por Ihe
ter pegado logo no carvflo domingo pas-
sado, i ser preciso arromJ>ar-se o convez
alim de apagr-se o fugo, o qual j linha
queimado varias cavernas,
larseilles 54 dias, polaca sarda Judila,
de 141 toneladas, capil.to Dominico lias -
sareis, cquipagem 12, carga varias mer-
caduras ; a Cico& Companhia. Des-
pachou para o Rio-de-Janeiro.
Navios sahidos nosnesmo dia,
iss Rrigue brasileiro Minerva, capilflo
Joaqun) Marcellino da Costa, cm lastro
do areia.
'arahiba lliale brasileiro Santa-Crus,
capilflo Eustaquio Mendesda Silva, carga
plvora e mais gneros. "
//arios entrados no dia 16.
lacei 36 horas, barca ingleza Priscilla,
do218 toneladas, capillo Richard Goul-
diug, cquipagem 13, carga algodflo e as-
assucar.
'o-de-Janeiro, Babia o Jlacci 8 (lias e
15 lleras e do ultimo porto 16, vapor bra-
slleiro San-Stttadur, do 300 toneladas,
commandanteo prrmeiro lenei.to Anto-
nio Carlos de Azeredo Coutinho. Passa-
geiros: para esta provincia, o Dr. Jos
Antonio de Oliveira com 1 cscravo, o ca-
pilflo Jolo Francisco Catete com 1 cama-
rada, o tenento Manoel Rslbioo Nolasco
Pereira da Cunba, Antonio Francisco La-
cerda, Jos Antonio Falcflo l'randflo, An-
tonio de Araujo AragoBelcflo, Salvador
de oliveira alendes, Jos Barbuza de l.eflo,
o alteres Caetano Gaspar Lopes de Azeve-
do Villas-Roas, lUitholomeu Wanderley
Lin Caiana, Itiasileiros ; S. Schaplieitlin,
Inglez ; Pedio de Alcntara Lima, Manoel
Joide Carvsllio, Mauool Jos de Abreu,
Paulo Joaqun) Telles Jnior, Manoel Jo-
s da Almeida M., Jofio Jos de Miranda,
Jlo Uiogo de Mello, Manoel Francisco
dos Santos, Antonio Jos Vieira'de Arau-
i, Jos A4pMlo de Nendonca com 1 es-
A commissSo ocarregada da dislri-
buiefo das quanlias resultautes da sulis-
cripco lirada na capital do Imperio abene-
licio dos orphflos e viuvas daquellee que
morreram em defeza da constituirn e do
:~iperio, na ultima rebeliflo que leve lu-
r nesta provincia, convida as pessoas >.
uemesta distribuicilo possa ser nplicavel,
a apresentarem seus documentos compro-
batorios como certidflo de bito e casa-
mento para as viuvas e de baptismo para
os orphilos e certificadChdos respectivos
delegados, subdelegadosc commandantes
de corpos a que os morios pertcncerara.
E porque tambe ni ser da inlencflo dos
contriliuintes extensivo aos invlidos e inu-
tilisados, laes -essoas duvem apresenlar
suas lialiililacOes para seren atlendidas,
quando vieremycom as quanlias que anda
se esperam as declaracOes quo a tal res-
peito fram pedidas para a corte pelo Exm.
Snr. concelheiro de estado presidento da
provincia. -- Recita, 13 de setembro de
lr*49. O vigsrio Venancio Henriques de Me-
itnde, secretario da commissflo.
Perantea administraran do patrimo-
nio dos orphflos se hflo de arrematara quem
mail der ,e pelo lempo que derorrer do dia
na arremataeflo at o lim de junlio de 1852,
as rendas do armazem da casa n. 14, na
ra do Azeite-de-l'cixe easda casa n. 27,
na ra do Vigario : e bem assim a quem
por monos fizer os conceptos de que preci-
sar o collcgio dos orphflos em Olinda: as
pessoas quesepropozerema arrematar di-
las rendase concei tos, poderflo comparecer
no dia -20 do correntamez na casa dasses-
sOes da dita administrac,8o, as 4 horas da
lar,lo com seus dadores.
Secretaria da administra;lo do patrimo-
nio dos orphflos, 14 do selemhro de 1849.
Joao Francisco de Chaby, secretario.
CORREIO.
Cartas seguras, vindas pelo vapor San-
Saltador, para os Srs. Antonio Jos Siquie-
ra, Francisco Antonio de Oliveira, Francis-
co Elduvirgein orges, Francisco de Paula
eSilva l.ins, Joflo Monleiio Cruz, Joio Cu-
nta Hagalliflcs, Joflo Pinto de l.emos & Fi-
Iho, Jos Antonio da Cuiil & Irmflo, Jos
Francisco de S l.citflo, Jos Marcellino Ro-
za, l.uiz Antonio llarboza de Rrilo, Macha-
do & Pinhciro, Manoel Ciernen ti no Carnei-
ro da Cutiha, Nuno Mara de Seixas e Silva
& Grillo.
As malas que teem de ser
conduzidas pelo vapor San-
Salvador para os porlos do
norte fecham-se hnje (17 ] as
II horas : as correspondencias que vierem
at o meio-dia pagarflo o porte duplo, e de-
pois desta hora nflo se receberflo mais.

II
Avisos diversos.
Joflo de Araujq Alves da Fonseca, Bra-
sileiro, vai "azor urna viagem a Angolla.
fU...,meia-'lingoa, que se fez visivel
no Diario-Novo n. 84 de 15 do corrente, he
um tolo que quer fallar das ecusas sem ler
conhecimento del las, e sement para poder
dar pasto ao seu genio im-ldizentc. Se pas-
seio as ras desta cidade, sem me prostar
aoservico do corpo i que pertenco, e nflo
sou preso como outr'ora tora ofidus Acalts
do Li....meia-lingea, he porque estou real-
mente doente, segundo se evidencia do pa-
recer da junta de sade a que se retare o of-
lcio publicado cm o n. JU>2 desle'Dar/o,
em quo o Exm. presidente d provincia de-
clara ao Sr. commandante da [iraca ter re-
solviilo conceder-mi a (cenca de que aquel-
lo parecer me julgou merecedor. Quanto
aos charuto*, louve o Sr. U.... meia-lingoa
o meu hom goslo, e cuidado quo tenho em
dastribuir com os carneradas aquillo que
de metilor possuo ; mas nflo julguo os ou-
tros por si, e nflo suppunlia que, alm de
S. me, baja alfeuem Iflo mesquinho, que se
deixe subornsr por duas ou tos fumaras,
por melhoresque ellas sejam. A respcilo
da tal feilorisacflo do sitio de Ponte-de-
UchOa, culo que mais quadra a quem esla
sem u eiode vi.iu contiendo do que aquello
queso honra dcperlencer ao exarcito bra-
sileiro ; o, pois, repellinJo mais osla ca-
lumnia, observo quo ella revela aiuda mais
do que as outras a alma pequenjna do sou
autor.
-- OlTerece-se urna parda para ama de ca-
sa, a qual cozinha, o faz todo o mais sorvico
de um casa : em l'ra-de-l'oi tas por de-
Irs da igieja doJli'ilar, cast deFilippede
San-Tiago.
--Precisa-sede um feilor, sendo casado
melhor, para um sitio pequeo : no fundo
da igreja dos Marlyrios, venda do Molla, se
dir quem precisa.
OITerece-se urna parda para ama de
cjsa de hornera solteirooude poucs fami-
lia.: na travessa de Sa-Pedro, u. 24, no
fundo da venda de Jos da Pcnha.
Arrcnda-sepor umanno, ou smente
pelo lempo da fcsla, urna boa casa no Po-
Qo-da-Paiii lia margem do rio, a qual fui
do Dr. Joflo Lopes : a tratar na prac,a da 116a-
Vjsta, casa n. 32, segundo andar.
barca pnra o Rio-de-Janciro, levando em
sua companhia sua (lina menor D. Anna
Candida Gn>es os seus escravos Marian-
os, de nacflo Rebollo, Antonio, de nacflo
Congo, e os mu'iatinhos menores Narciso o
Serina.
-Jos Pires Ferreira embarca para o Rio-
de-Janeiro a sua escrav parda, do nome
Ignez.
Dowsley& Companhia avtsam ao res-
peilSVel publico que o Sr. Ilcnrique Nash,
lendo de fazer urna viagom retirou-se de
seu estabalecimento desde a data desto.
Recita, udosotemlirode 1849.
Joflo Marques Fernandes deixoii do ser
caixetrodoSr. Manoel Marques Fernandes
desde o dia 13 do corrento.
Miguel Jos Rodrigues da Costa faz pu-
blico quedesdo o da 13 do correle nflo he
caixeiro do Sr. Antonio de Azevedo Ramos.
Compras.
Compram-so quatro escravas prends-
das, com habilidades e do bonitas figuras,
para urna encommenda : na ra do Passeio,
loja n. 17.
-- Compra-se um balcM : quem liver
an'nuncio.
Compra-se um cordflo de ouro quo te-
nhavarao raeiadecompriment, equaso-
ja de ouro de le: na ra do Crespo, n. 16,
ou annuncie.
Vendas.

Avisos cuantalo
\ bem conbecida e vetbira
barca nacional Firmeza, capilao
Narciso Jos de Sant'Anna, . para o ltio-de-Janeiro com umi-
ta bicridado quem pretendercar-
regar^ ir de passagem ou embarcar
escravos a fn te, (rale com o mes-
mo capilo, ta praca do Commer-
cio, ou na ra da Madre-clvl)eo>',
n. 3; lerceiro andar,
-- Para o Aracaty segu viagem com bre-
vidade a sumaca nacional Carlota meslre
Jos Goncalves Simas : para carga e passa-
geiros, trata-se com o mesmo lussire, ou
com l.uiz Jos de Si Araujo; na ruada Cruz,
n. 33.
* PARA OPUBBICOOS CONIIECER.
* O Sr. Antonio Jacintho de Mcdeiros "*
^ Sampaio, morador no cngenlio Bo'm- |s
^ Jess, sito na Barra-Grande, que ha 2
pouco eiteve nesta praca o rdirou- ^
so quasi orculto para nflo pajear a <*
quanlia de 766,388 rs. e iiem assig- nar urna Icllra desta quanlia, que Ii- ^'
cou devendo ao seu antjgo corros- ^
pondenle, haja do quanlo antes man- <
. dar pagara referida quanlia" e seus <
- juros, pois nflo se podo mais aere- -o
>
:>
3>-
!>
>
dilar em suas promessas vista do
queseaba de praticar. O mesmo se
faz ver a seu sobrinho, Antonio Ja-
cintho de Medeiros, que lambem dc-
vc a quanlia de 88,460 rs c usou dn
mesma espertezaqueS. me. usou.
ravo, Eugenio Jos Nevos de Andrade,
acinlho Manoel da Silva, Bernardo IVrei-
t ds Csrac com 2 cscraVs, granciseo
Joaquim Talles, Candido Jos Alves da
Silva, Jos Crcenle Telles da Costa, o
altares Leopoldo da Fonseca Galvfto, o
ltales Aleixo Firmo, 1 escravo a eatre-
garo 3 pracas de prct, Brasileiros: para
o Rio-Grande-do-Notte, Manoel da Silva
Cunhao segundo cadele Francisco Pau-
la alonteiro, Brasileiros : para a Parahi-
ba, S pragas de prct: para o cear, Joa-
quim tlanoel Bellola, Miguel Francisco do
Monte eom 1 escravo e 1 dito a entregar:
para o Par, Honorio Jos dos Santos com
' familia.
io-Je-Janoiro 15 dia, lirigue brasilei-
ro ksperanca, de 153 toneladas, capilflo
Joflo Pereira de Magallifles Bastos, equi-
Ugem 13, carga carne; a Amorim Ir-
los,
i iVatioi sahidos no mesmo dia.
Barcelona Polaca hespanhola Joven Do-
lores, capilflo Salvador Colly Patraa,
rga algodflo.
Huoes.
O correlor Oliveira tara leillo por
mandado do respectivo juito c a requeri-
inenlo dos credores do fallido Jos Ma-
noel Monlciro Braga das fazonda^da loja
desle em um ou diversos lotes, como me-
lhor convenha e de conformidade como
balando o suas avallados, a que se proce-,
deu ; e bem assim de obras de ouro e pra-
la e da mobiiia do dito fallido quem
ludo foi penhorado : terca-taira, 18 do cor-
rente, s 10 horas da manlifla na casa on-
de eiis'e a rcfeiida loja, ra do Crespo.
-- Kalkmann Irmflos farflo leilflo, por
intervengUo do coiretor Oliveira, de um es-
plendido soilimento de fazendas francezas
o inglczas, proprias do mercado: quarta-
feira, 1l do corrente, s 10 horas da ma-
nhfla, no seu armazem, ra da Cruz.
O correlor Oliveira tara leilflo do pa-
tacho nacional Diligente de 135 toneladas,
fundcadupna volla efrontc do Foite-do-
Mattos, onde os prelondeutos pdem irexn-
mina-Jo com antecedencia, assim como de
todos os pertences do mesmo, em um s
lote': este patacho, sobre ser muito velei-
ro, he de excellente construcco america-
na, encavilhado e forrado de cobre, e acha-
Descja-se fallar a negocio de bastante
interesse, pa ra da Cadeia do Recita, n.
24, low do cambio, com os Srs. Joflo Bap-
lsTf) dV Sousa, Manoel Estoves do Abreu,
Joflo Aflbnso, Antonio Jos de .Alcntara,
Manoel de Oliveira Paz, Jos Antonio Coe-
Iho do Meirelles, Vicente Ferreira Fontes,
Vicente Joflo do Dos, Jos Policarpo de
i'ieilas, Joflo Arrancio de Souza Rilli iro,
Joflo Jos RoJrigues de Almeida e Aibo-
querque, Francisco Ignacio Lopes e com o
Rvm. Fr. Lourencoda Conceifflo eSilva.
--(Jucni annunciou querer hypothecar.
um sobrado de dous andares em boa ra,
dirija-se ra estroita do Rozario, n. 43 ,
que se dir quem faz este negocio.
'feudo fgido urna rola grande, a que
cliamam trccal ou gallega, no dia
Obras- de ouro.
Vende-sel allineto do bullanlos 1 par
de brincos com alguns brilbantes, urna me-
dalha com diamante, um laco defilagrana,
um annel com dous diamantes, um buzio
encastoado, para pescoQO do menino : lu-
o com pouco uso : na ra .do Crespo ,
n'. 19.
Vcndem-so 13 lindos moloques de na
cfloecrioulos, do 14 a SOannos; 10 pretos
de 20 a 30 anuos, sendo dous urna bonita
parelha para cadeirinha, e bons gauhadores ,
de ra, sem vioios; dous mulntinhos de 14
a -jo anuos: um dito de 22annos, de bonia
figura, de ba conducta e bom para criado
por ter algum principio de bolieiro; tres
prctas com habilidades, sendo urna pertai-
la en/ nboi ra; tres ditas para todo o servigo;
loas oegrinhas de 10 a 13 anuos com prin-
cipile costura ; utna preta de meia idado
lim' iii'i'eo comraodo; duas mulatinhas de
16 a 20 annos, que cozem e engommam, as-
sim como outros muitos escravos : na ra
da Cadeia do Recita, n. 40.
-- No Hotel-Francisco vende-se um pti-
mo moleque vindo do noite no ultimo va-
por, por preco commodo.
Vende-se urna preta de Angola, de ida-
de de 20 annos, que sabe cozer, fazer lava-
rinto, cnsaboar ecozinhar o diario de urna
casa : na ra da Cruz, n. 18, tercoiro andar.
Luvas pretas de pellica
a l#0O() o par.
Vendcm-.se luvas pretas do pellica para
senhora de muito boa qualidado : na ra do
Queimalo, n. 16, loja de Jos Dias SimOes
& Companhia.
Vende-sa um prcto.de nacflo, do boni-
ta figura, sem vicios nem achaques, muito
bom cozinbeiro e por preco commodo: ao
comprador se dir o motivo di venda: na
ra Nova, n. 14, segundo andar.
Vende-se no armazem do
baralciroSilva Lopes, na portada
Alfandeg.i. sevada, vinho do Por-
to n dito de tiordeaux, o mais su-
perior que vem a esle mercado,
em pipas, mcias-pipas e baris a
vonlade dos compradores.
Vende-se urna casa por menos pre
de seu valor, por haver precisilo, a qu
serve tanto para morada como para ne-
gocio : no Manguinho, n. 35.
Vende-se um carro de 4 rodas novo',
envidracadd e moderno: quem o quizer vor,
dirija-se ao Aterro-da-Boa-Vista cocheirr
do Sr. l.uiz M.iri.i, c a tratar, na ra do l.in-
gel, n. 55.
Na run oslrcita do Rozario n. 43, se-
gundo andar, vende-se ura escravo perito
ollicial dosapateiro ,o quo he bem moco:
o motivo porque se vende se dir ao com-
prador.
Vende-se manteiga a 320, 400, 500 e
600 rs.; cha a 1,670 e 2,000 rs.; taijflo mu-
latinho e prelo a 320 rs a cuia ; queijos
amengos, a 1.000 o 1,410 rs.: no paleo do
Carmo, venda nova n. 2.
lotera do Rio-de-Ja-
Gabriel Lamber!, por
Alcxandre Ouuias,
1 v. cm oitavo broch. de 200 paginas, por
1,000 rs. Na ra do Collegio, n. 9, acaba
do recener-se a traduceflo dos te romaneo.
O nome do autor do conde de Monte-
Chrislo ha tflo seguro abonador de ludo
3ii.inlo sahe da sua peona, que,..nnuncian-
o o Gabriel Lambert, contentamo-nos de
por somonte o titulo da obra e o nome do
Alexandre Humas.
t> Meslre de San-Thiago.
1 v. em oitavo grande broch., por 320 rs.
Ef ta obrinha he un* romaneo m verso,
foitoem liospanhol por Bermudez de Cas-
tro, o traduzidofm portuguez por Evaris-
to Jos de Araujo Basto : o objecto delle ho
anlogo s aventuras do Ultimo Aben-Ser-
ragem de Chateaubriand He rico, tanto no
pensamento como no dizer, e traduceflo
he de muito valor. Vende-se aa livraria da
ra do Collcgio, n. 9, aonde tambera se
acha ii sopunte :
Missale romanum, ntidamente impresso,
com rica encaderna^flo de velludo, brochas
metlicas douradas, registos de gorgurflo
adamascado botoes do marroquim.
freviarium romanum, edieflo do 1847 ,
rica encadoroaf flo de marroquim, 4 v.,
metlidocada um em sua caixa de papelflo
forrada do carneira.
Officiuiu feslo Naiivitatis Domina etc.,
1 v. era 12.
Um Galucho, por Paulo de Kock 4 v.
em 8.
Os myslerios da inquisicio por Ford.
Dcnis, Colombia o Guyannas, por C. Fa-
min, 2 v. em quarto broch., por 2,000 rs.
Obras elementara do Snr. Salvador Man-
rique do Albuquerque: novas cartas para,
aprender lor, por 80 rs. ; compendio de
gra rama tica portugueza sexta edieflo por
640 rs.; resumo do arithmetica, por 480
rs. ; breve compendio dedoutrina chrislaa,
por 800 rs.; resumo da historia do Brasil ,
por 3,000 rs. .epitome de geometra, por
640 rs.
Na na da Cruz, arma-
zem, ii. 9,
vende-se cal virgem de Lisboa por preco
commodo.
Cal virgem.
Na ra da Cadeia do Recita, n. 50, escrip-
torio de Cunha & Amorim vende-se ca.
virgem do Lisboa de superior qualidrde I
por preco mais barato do que em oulra
qualquer oarte.
Vende-se panno de algodo
da trra de superior qualidadc e
bem largo a aao rs. a vara : nos
quatro cantos da ra do Queima-
do, n. 20.
Vendem-se relogios ingle-
zes com corda para oito dias, pro-
prios parasal5es ou escriptorios,
I c relogios inglezes de patente para
algibeira : m ra da Cruz, n. i,
casadeGeo: Kcnn\vorthy& Com-
panhia.
No pateo da matriz de s.-Antonio sobra-
do n. 4, se dir quoin vende
8 escravos a saber : um prelo muito bom
ollicial de lanoeiro ; um moleque de 14 an-
annos ; 4 ditos de 18 a 20 annos; 2 pretas
com habilidades, sendo urna dolas da Cos-
ta o de elegante (gura : lodos estes escra-
vos se vendem por preco commodo. _
Na ra do Crbug, loja do
Duarte, n. i O, vendem-se cini-
vetesdeuma a quatro blhas ; fa-
cas e garfo9; tesouras fabricadas
em GuimarSes, proprias pira bar-
beirosc alfaiates ; ditas pira cor-
lar papel; ditas em carteira para
unbas, as melhoresque aqui teem
apparecido ; apparelbos de colhe-
res de metal do principe; aliado-
res ; navalhas; saca-rolhas de pa-
_ soxta-
feira, 14 do crrente pede-sc a quem a ti- Vende-se um hom corro de duas ro-
ver pegado de a levar a ra do (Jueimado,
n. 38, que, alm di se gratlicar com o va-
lor da mesma rola, se llcar obrigado.
-Aluga-se a casa de sobrado em S.-Ama-
rinlio que he dos herdeiros do Pinado Ma-
noel l.uiz da Veiga com commodos para
urna grande familia terrena contiguo ao
mesmo sobrado e parto do um viveiro de
peixc : a tratar com tlanoel Luiz da Voiga,
na ra da Madre-de-Deos, n. 36, primeiro
andar.
Urna urna niullier idosa se o florece pa-
ra ser ama de qualquer casa, preferindo-se
de pouca familia ou de hornera solleiro a
qual so obriga a fazer todo o servico de
portas a dentro : quem a pretender dirija-
so ao becco do Sarapatel, n. i,lojas.
-- Aluga-se acaca sita no Monteiro de-
fronte do Sr. Joaquim Tiburcio, ptima
para se passara fcsla : na ra da Auaora .
n. 48.
--David W. Bovrman, subdito inglez,
vai a Europa.
- D. Mara Carlota de Oliveira Gomes em-
neiro.
Aos 20:000,000 de r*.
Na praca da Independencia,-n. 4, vendem-
se ineios tullirlos, quartos, oitavos o vig-
simos da 11.' lotera a beu< licio da santa ca-
sa da Misericordia do io-de-Janeiro. N
mesma loja mostrsm-so asustas da cari-
dad".
Vmdem-se 7G accSes da
companhia de Bcberibe : no Ater-
ro-da-Boa Vista, n. 63, primeiro
andar.
das, muito commodo e que pode ser pu-
xado por um ou dous ravallos ; para o que
Uom rroporc,<5es e arreios nocessarios : no
Aterro-da-Boa-Vista, cocheira do Sr. Miguel
Souger.
Pos galvnicos para
pratear.
Na ra do Collegio, loja n. 9.
Todas as pessoas que possuem objeclos
rateados, o que tonliam perdido a cor ar-
gntea, estando por isso indecentes, ou inu- 5 000 rs
tillsados, teem nrstes pos um excellente
restaurador e conservador dos mesmos
objectos sempre como novos sendo o pro-
cesso para so usar delfes o mais simples,
nada mais do quo os fregar com um panno
de linho molhado em agoa fra e passado
nos mesmos pos.
Umacaixinhacontendo quantidade sui-
ficionle para pratear mais de 40 palmos
quadrados cusa a mdica qusntia de
mil rs.
tente ; lamparinas inglezas ; cam-
panillas de nova invencao ; e ma-
chinas proprias para alfaiates.
Vende-se urna medalha da restauraeflo
da Babia cora flvela do ouro e 'fita do so-
hresalcule propria para farda de ollicial;
urna espada de metal do principe-, com
ptima folha para ollicial montado; 1 cha'
peo armado de pello, em muito bom esta-
do ; urna pasta lisa: confronto a-cadeia ,
n. 26, segundo andar das 7 s A horas da
manliaa, o das 3 da tarde em diante.
Vende-se ora escravo moco e ssdio ,
proprioparao servico de campo: na rui
larga do Bozario, n. 16.
Vendm-se sillines e sel-
lins clsticos inglezes, e caiiecadas
com pciloi-ai: em casa de Geo:
Kennworlhy & Companhia, ra
da Cruz, n. 3.
~ Vendem-se 6 quartos possantes e car-
nudos : na ra Nova, n. 61.
Vendem-se 4escravos da bonitas figu-
ras, sendo : um cabra de 26annos: urna ca-
bra de 16 annos ; um moleque de 10 a 11
annos; urna parda de 20 annos, com habi-
lidades por isso ptima para mucama, a
qual veio ha pouco do Bio-de-Janeiro : no
liecco-Largo, no Becife, n. 1, segundo an-
dar, se dir quim vende.
Na loja do Duarte, na ra
do C'abug, n. 1 C, vendem-se
oleados para mesa de ricas pitu-
ras, pannos de I a a de 4>>oo a
galoes entre-ino ', es-
piguilhas, volantes e trinas.
Vende-se urna preta de 16 annos, de
bonita figura: na ra do I.ivramenlo
n. 20.
Vendem-se, na loja do Du-
arte, na ra do Cabug, n 1 C,
perfumaras Gnas e sapatos de co
ro de lustro a 3,240 rs.
ILEGIVEL
J MUTILADO


Vendc-se um rahocilo pequeo uro
haixo, ou clavic, por mdico prego: na
rua da Cruz, armazem n. 27, de Crocco &
Companhia.
Cndciras de palhinlia e
de balattco,
bem cotn nutros muitostrastes: vendem-se
mu casa do Kalkmann lrmos, na ra! da
Cruz, ii. Ki.
Nos armazens de Francisco Das Fer-
i eir o no de Leopoldo Jos da Cosa Arau-
jo, ha para vender o mais superior vinho do
Porto que ten vindo a osle mercado, era
liarris de V, 5o, 7" o 8%; os apreciadores p-
dem sortir-se porque poucas vezes c vem
l'azonda Igual.
Veu para pianos por barato proco : na ra da
Cruz, armazem n.27, de Crocco&C.
& G
(t> Um piano. Vende-se um piano muilobom para '-J
O esludo, bonito e de encllenle autor:
O na ra do Collegio, n. 9. VJ
OOO0OOOO QQOQQQ&OQ
Para calcas c jaquetas.
Xa rua do Qtieimado,
loja n. 8 ,
vendse brim (militar) trancado bronco,
a 1,41J rs. o corle; dito dito escuro, a
1,280 rs. o corle; dilo cor de ganga, mili-
to lino, a 1,500 rs. ; dito liso escuro, bem
proprio pura jaquel, a 800 rs. o corte: sen-
do todos de puro linho i cortes de caslor
do listras e quadros a 800 rs. o corte.
Vendem-se riscados escocezes, com
vara de largura, a 290 rs. o covado ; cassas
pintadas do cores fixas, a 240 rs. o covado;
petas de panninho do vara de largura, com
11 jardas, a 2,000 rs. : na ra do Crespo,
loja u. 10.
Para eseravos.
Vendem-so cobertores de a!godo ameri-
cano a 560 rs. cada um; zuarle do chadrez,
alSOrs. o covado; dito trancado, a 200
rs. o covado ; pecas de ganga azul da India,
com 4 palmos do largura e 12 covados a
2,400 rs.: na ra do Crespo, loja n. 10.
Rap roldo francez.
Vendo-seo superior rap roblo francez,
nicamente mis lojas dos Srs. Caelano l.uiz
Fcrreira no Aterro-da-ltoa-Vist n. 46 ;
Tbnmaz de Mullos I simia na mesma ra,
ii.54; Francisco Joaquim Duarte, ruado
Cabug ; Piulo & Irurfo na ra da Cadeia
do llecifc, n. 19.
Na loj da ra do Crespo, n G,
'^aopedo lampcSo, vendem-se as
segninles fazendas por metade de
sen valor;
corles de brim escuro a 1,280 rs.; dilo cor
,le ganga a 1,440, 1.500 o 1,600 rs. ; dilo
braiico, a 1,500 rs. ; dilo lislrado a 1,500
rs. ; pirle, milito encorpado, a 180 rs. ;
chitas rias c de cores iixas, a 160 c 180 rs.;
cobertores de algodSo americano, os roe-
lliores que lia no mercado, a 640 rs.; ma-
dapolflO muito linoe com pouco mofo, a
3,600 rs. a pega, o n 200 rs. a vara ; chapos
do massa a 400, 640 e 1,600 rs. ; fustilo ,
u 4K0 rs. o covado ; dilo muito lino e de
corea lisas, a 640 rs.
Superior cha Lrasileiro.
Vende-so superior cha de S.-Paulo em
raixinhasde umaoduas libras: na ruada
Cadeia do lenle, n. 51.
Barricas.
Vendem-se; barricas vasias que fram do
familia, cm'p e bem accondicionadas
na na do Ainorim, D. 35, casa de J. J.
Tasso Jnior.
Ha ra do Crespo, n. 5.
loja que faz esquina para a ra do Collegio,
vendem-se chitas francezas largas o de pa-
drees muito modernos pelo barato rie^o
de 280 rs. cada covado.
Tecidos de algodo frau-
da fabrica deTo-
dos-os-Santos.
Na ra da Cadeia, u. 1> vendem-se por atacado tres quolidades,
proprias para sacros de assucar o roupa de
eseravos a 250, 280 e 300 rs. a vara.
Deposito da fabrica de
Todos-os-Sanlns na Baha
Vende-se em casa de N. O. liieber & C.
a ra da Cruz, n. 4, algodSo trancado
daquella fabrica, muito proprio para saceos
de assucar e roupa de eseravos.
Charutos de Havana
verdadeiros: em casa de Kalkmann lr-
ji3os na rua da Cruz n. 10.
Vende-se cSra de carnauba,
de mullo boa qualidade, em pe-
quenas e grandes porres e por
preco com modo : na rua da Cruz,
n. 24.
Castorim francez, a GS0
rs. cada covado.
Na loja que faz esquina para a rua do Col-
legio n. 5, vendem-se os novos castorins
francezes muito encorpados, padrOes no-
vos escurse com listras pela beira, pelo
barato preco de 560 rs. o covade.
Vendem-se algumas saccaa do farinha
muito grandes o com um toque de averia ,
por um ridiculo preco : na praca do Com-
mercio, n. 2, primeiro andar.
- A bordada escuna Tentadora, chegada
do ltio-Grande-do-Sul, vende-se seBo em
rama, por barato preco.
Pannos finos prctoeazul,
a 3,000 rs. cada covado.
Pa loja da rua do Crepo, n. 5, de Cuima-
r3es & llenriques vendem-se pannos pre-
o e azul, finos, pelo barato prego de 3,000
rs. cada cbvado e alm desles ha um com-
pleto sorli ment de todas as cores e pro-
cos com modos.
cado
Madapoloes finos a
3,600 rs. a peca.
Vendem-se madapolOcs finos, com 24 jar-
das com um pequeo toquo de mofo pe-
lo prego do 3,600 rs. a peca : na rua do Cres-
po loja da esquina que volta para a ca-
deia.
Cortes de brim de puro
. linho, a 1,280.
Vendem-se cortes do brim trancado
pardo de puro linho, pelo diminuto preco
do quatro patacas: na rua do Crespo, loja
da esquina que volla para a cadeia.
Vendem-se relogios de ouro c prata,
patentes inglczcs: na ruada Senzalla-Pio-
va, n. 42.
Vende-so cal virgen de Lisboa de
superior qualidade, em barris de 4 arrobas,
chegada neste mez pelo briguo Marta-Jote:
a tratar na rua do Krum, armazem de
Antonio Augusto da Fonseca, nu na rua do
Vigario, n. 19.
Chd lrasileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazem de
'molhados, airas do Corpo-Santo, n. 66, o
mais excellente cha produzido em S.-Pau-
lo que lem vindo a esto mercado, por
proco muito commodo.
Vendc-so um cabrinha de 18 annos,
alto, safTio de bonila gura, o que he pro-
prio para bolieiro, e s so vendo para a pra-
ca c nao para o mallo para o que se afian-
Ca a sua conduela ; um molcqtie de 13 an-
uos sadio o bem prclinho : na rua larga
do llozaiio, loja n. 35.
A(E-:NC3A
da fundicao Lovv-Moor,
RUA DA SKNZALtA-NOVA, N. t\1.
Neste estabelecimento conti-
na a lia ver um completo sorti-
mento de moendas e mcias moen-
das, para engenho; machinas de
vapor, e taclias de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos,
para dito.
esfumantes de bom gosto.
No armazem de molhados atrs po-Sanlo, n. 06, ha para vender, clicgados
pelo ultimo vapor vindo do sul, superio-
res charutos S.-Felix, e de outras muilas
qualidades que so vendero mais barato do
quo em oulra qualquer parle : bem como
cigarrilhos hespanhes ditos de palha de
Dlllho, que so estilo vendendo pelo diminu-
to proco de 500 rs. o cento.
--Vendem-se amarras do ferro: na rua
da Scnzalla-Nova, n. 42.
A 0-10 rs. cada um.
Vondcm-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encorpados e grandes a duas pata-
cas ; chitas escuras de hons padrOes e co-
res seguras, a meia pataca o covado : na
rua do Crespo, na loja da esquina que vol-
la para a cadeia.
Taixas para engenho.
Na unuii.Vi de ferro da rua do llrum,
acaba-so de reccher um completo sorlimcn-
tode taixas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaes acham-so a venda por preco com-
modo e com promptidlo embarcam-se,
ou carrepani-secm carros sem despezas ao
estuprador.
diales de Roberto do
Diabo.
NalojadeGuimarnes & llenriques, rua
do Crespo, n. 5, que faz esquina para a rua
do Collegio vendem-se os novos chales
grandes intitulados Itoberto do Diabo pe-
lo barato pceo de 1,600 rs. cada un: esta
fazenda se (orna muito rccommendiivel,
porser de padres novos, o de lindas
franjas.
Chpos do Chile.
NoarcodeS.-Anloiiio, n. 2, loja de cha-
pos c na praca da Independencia loja
de iniudczss ha um sortimento de chapos
do Chile, chegados no ultimo vapor do Itio-
dc-Janciro: vendem-se por preco mais ba-
rato do que em outra qualquer parlo.
Vcnde-sc, por preco muito commodo,
orna esrrava de 35 anuos pouco mais ou
menos : na rua Formosa quarta casa ter-
rea.
-- Vcndem-se sapnloes de couro do lus-
tro, obra boa o de bom gosto a 3,500 rs. :
n 8 rua do Cabug loja n. 9.
Vende-so farinha da Muribcca em
saccas de alqueire da med ida vclha : na rua
da Cadeia no segundo andar do sobrado
da ssquina do becro do Uuvidor.
-- Vende-se, na Pssagem-da-Magdalcna,
urna venda com 200,000 rs. de fundos :
quem a pretender dirija-se a mesma, nu-
mero 62.
Vende-se um pardo sapaleiro ptimo
p.-igom o hbil para lodo o servico. por ser
de boa conducta, o que se allane com res-
ponsabilidadc ; lima prela para, o servico
de casa c de campo : o motivo por que se
vndese dir ao comprador : no palco do
Carino, n. 18.
Vendem-se 10 lindos moloques de 12
a 18 annos ; 10 pretos de 2I> a 25 annos ;
2mulatinhosde16 unnos; 3 pardas de 18 a
20 anuos, com habilidades ; urna dila de
20 anuos, com habilidades, c tendo dous
lilhos, um de 5 annos o oulro do um anno ;
6 prelasde18a 25 annos, com algumas
habilidades: na tua do Collegio, n. 3, so
dir quem vende.
Veudc-se oleo de recio superior em
lulas de 30 libras : na rua da Ciuz, n. 3.
Na rua do Hospicio, n. 14, vende-se
um bonito moleque de 18 annos, sadio,
sem defeitos, e por isso proprio para o ser-
vico de campo.
Vende-se urna prela de 30 annos, en-
gommadeira coslureira e cozinheira e
que he propria para ama do casa, mesmo
do bomem solleiro, por ler muito boa con-
ducta : na rua larga-do Itozario, n.46, pii-
meiro andar.
Vende-se a taberna da esquinada rua
do Alecrim, com os fundos que agradarem
aos compradores .sendo o seu aluguel ba-
tato, a qual he urna das milliores quo ha
por aquelles lugares, e por isso propria pa-
ra um principiante : o motivo por que se
4
vendo he por seu dono retirar-se para a
Fu ropa : a tratar na mesma taberna.
Vende-se um escravo de 20 annos, ue
boa figura .ptimopara todo o trabalho ,
tanto de campo como da praca ; um mo-
leque de 16 annos do boa figura ptimo
para ludo quo se queira applicar; urna cs-
cravade20annos, muito forte e robusta
para o servico do urna cas, c quo coznna e
lava ; urna negrinha de 16 annos, que se
d por preco muito em conta por preci-
sar de um pequeo curativo : na rua ao
Collegio, n. 21, primeiro andar.
--Vende-se urna prela que lava, engom-
maecozinhao diario de una casa; un
linda negrinha do 10 annos: na rua do col-
legio. n. 15, primeiro andar.
-Vende-se farinha do mandioca muilo
superior, a bordo do patacho Valenle, vin-
do do S.-Catharina fondeado no caes uo
Collegio : a tratar com o capitfio a bordo,
ou com Novacs &. Companhia, na rua do
Trapiche, n. 34.
Deposito de Potassa.
Vende se muito nova potassa,
de boa qualidade, em barriszinliox
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como ja ha, muito
lempo se nao vende : no ilecife,
rua da Cadeia, armazem n. it.
--Vende-se, na ruada Aurora, n. 4, um
torno de tambores com aguilhoes e rode-
tes por 300,000 rs., e lomos do carretas
soltas para os mesmos, a 20,000 rs. o torno.
Na rua Nova, n. 5,
vende-se um molecotc de 18 annos, bom
cozinheiro, ede boa conducta, o quo se
aOanca ; um preto bom Irabalhador do en-
xada e que be de bonita ligura ; 2 pardas
com habilidades de engommar e cozinhar ;
duas prclas boas quitandeiras ; duas ditas
proprias para o trabalho de campo; um par-
do do bonila figura, com principios de car-
pina.
2?
) Vendem-so osobjectos seguntosque v?
) ficaram do leilio que fez o Burgos &
0 por nfiohftorilMillempo, deseef- Q
q feituar : 1 carro de 4 rodas, com ar-g<^
a reios ; urna cadeirinha de arruir ; 1 ^
a aparador ; urna carteira para escrip- ^
l torio ; urna porcilo do ferros do fazer v
5? llores ; aldrabis para postigos ; 2 ri- ^
J? quissimas colchas ; um guarda ves- 2
O (.do* ; urna mesinha de mogno de Jg
molas ; um lindo aderec0 Pf se- *
w nhora ; um relogio de ouro patente 9
J inglez com corrento ; 2 eseravos ; 2 v>
O casas terreas na travessa do Peixoto, O
O ns. 19 e 36 : no pateo do Carato, n.
O 18, segundo andar. O
o o
Pasta de flor de lyrio.
leo molhor artigo que se conhece para
limpareemhranquecerosdenles, fortificar
as gengivas e conservar a bocea-serapre
limpa e as gengivas purificadas do trta-
ro : vende-so na rua do Trapiche, n. 34, se-
gundo andar, a 2,000 rs. cada hoiSo.
Antigo deposito de cal
virgen?.
Na ruado Trapiche, n. 17, ha
miiilo superior cal virgem de Lis-
boa, por pceo muito commodo.
Affoa de niel.
Fste remedio he para promover a belleza
evigor do cabello, removondo a caspa>e
conservando aquello macio e lustro da pol-
lo e cabello que s pode ser adquerido
(endo-sen pello fresca e os poros pelas rai-
zesdo cabelle sempre abertos, e sua aceito
salutar nada conlem que possa prejudicar
o cabello: vende-so na rua do Trapicho,
n. 34, segundo andar, a 1,000 rs. cada
garrafa envolla no seu competente recci-
tuario.
Agoa de perola.
Fssc celebre e innocente cosmtico para
tirar sardas e rugas, nem bellezar o rosto ,
foi por muito lempo so condecido de poucas
pessoas nos Fstai'05-ijnidos porcm sua
grande utilidude tornou-a o cosmtico mais
popular que so usava nos toiletes moder-
nos: vende-sena rua do Trapiche, n. 34,
segundo andar a 2,000 rs. cada garrafa.
Vendem-so chitas finsimas de cores
Iixas c padrOes oscuros, as quacs j se ven-
deram por urna palaca, c agora para se
acabar trocam-se por 200 rs. o covado, a
dinheiro a visla: na ruado Crespo, loja
n. 12.
Superior farinha de
mandioca.
Chegou de S -Catharlna o brigue S.-ila-
nael-Auyuslo com um carrgamenlo do fa-
rinha superior, acha-se fundeado defronto
do caes do llamos e all te vende qualquer
porco a preco comr.iodo : lanificio so pode
tratar na praga do Commercio, n. 6, pri-
meiro andar.
Na loja do Eslima & Ramos, no Aterro-
da-lioa-Visla, vendc-se um parde adrago-
nas muito ricas para capilo ; bem como
um habito csmallado de Christo.
Jogos de visporas.
A el les antes quo se ac bem : na ruado
Queimado, n. 22, loja de chapos.
Na rua do Crespo, loja n. 12, vendem-
se avcnlses pretos de seda para meninas a
1,000 rs. ; calciulias de nielas para meninas,
a 320 rs. o par ; .rendas lisas do todas as lar-
guras, a 80 rs. a vara ; mcios chales de
cambraiapinlu com ras proprias para mu-
camas, a 480 rs.; cortes de cambraia fr.in-
coza com assento escuro o de excellente
qualidade a 3,000 rs.
A 1,'itfO, M40e 240 rs.
Na rua do Crespo, n. 14,
loja de Jos Francisco
Das,
vendem-se cortes de superior brim escuro
de puro linho., a 1,280 rs., dito cr de gan-
ga de superior qualidade a 1,440 rs. o cor-
le ; lustrim preto adamascado, muito lindo
para luto, a240 rs. o covado; superiores]
chitas encarnadas muito finas o de cOros Ii-
xas, a 180rs. o covado, o outras multas
la/eoilas por preco commodo. .
- Vende-se um relogio de ouro, horizon-
tal muito bbm regulador, por prec*com-
modo : na rua do Collegio, n 6.
Vende-se phosphoro om libras e oncas,
por preco commodo : no Aterro-d-Uos-
Vista, n. 17, fabrica do licores.
--Vende-se urna boa casa terrea de po-
dra e cal, na rua Imperial do Aterro, n.
175, com duas salas, 2 quartos coz.nha
fra, quintalmurado.com urna mei agoa
no fundodo quintal, cacimba, boa para ne-
gocio ,,osla Hvr'e e desembaracad = na rua
Nova, n. 14, a rallar com JoSo Ribeiro da
Cunda, ou nos Afogados, sitio do padre
Flix.
# Vendem-se cortes de vestidos do
# cambraia de seda do modernos pa- W
t droes a 15,000 rs.; ditos de cam- {#
braia branca, com listas de cores W
C* imitando seda, a 4,000 rs.; lenfosde
? soda da India, a 1,000 rs.; ditos mu- i
9 to superiores, a 2,000 e 2,240 rs. ; #
f^ ditos de cambraia de linho, a 800 e
(<| 1,000 rs.; mantas o chalas do seda 4
5 modernos; chitas largas" do lindos
(> padrOes, proprias para camisas; cas-
4 sa de cores com listras de seda, fa-
& zenda nova a 500 rs. o covado ; e f
? outras muilas fazendas fins, por 9
>9> preco muito em conta : na rua do >
4 Queimado, loja do sobrado amarello, -
A n.29.
N.9'-.
Vende-se, no armazom de Vicenlo F. da
Costa, na rua da Madre-de-Deos, a supe-
rior o bem conhecida graxa97, em barricas
de 13duzias.
Vendem se, na rua da Alfan-
dega-Velha, n. I9, duas camas de
Ierro, duas mesas para jogo, de fei-
tio exquisito, urna flauta de Boehm
&Greve e outros objectos mais,
por conta de pessoa que se retira
para fra do imperio.
Vende-so umaponjSo de casaes de pom-
bos muito bons batedores grandes, boni-
tos e de excellente qualidade por preco
demasiadamente commodo: na rua da
Florentina, n. 16.
Gbeguem ao barato.
Vendem-se chitas deassentos escuros e
de cores Iixas, a 160 rs. o covado ; riscadi-
nlios miudos, proprios para camisas e ves-
tidos, decOres fixas, a 180 rs. o covMo ;
brim pardo de listras o de puro linho, a
200 rs. o covado ; corles do brim cor de
ganga, a 1,440 rs. ; ditos de brim pardo, a
1,280 rs.; riscadinhos de quadros ede pu-
ro linho, proprios para jaquetas, de 400 a
440 rs. o covado : n praca da Independen-
cia, casa ama relia, 11. 1.
ti&MHMN* mmmm wmuh
Na loja do sobrado amarello, na rua i
do Queimado, n. 29, vendc-se atoa- i
Ihado de puro linho com 9 palmos
de largura a 2.800 rs. a vara ; dito i
da mesma largura muito mais en- i
corpado, a 3,500 rs. ; guardanapos, i
a 3,000 rs a duzia ; ditos superiores, i
a 9,600 rs. ; toalhas do puro linho o
do d lucientes la man los o |>iecos;
panno de linho muito largo, proprio
para lencos, a 2,240 e 2,560 rs. a va-
ra bicos de linho bordados, do Por-
to, de varias larguras para bailados,
por preco muito barato.
A 5*60 rs. cadii um.
Vendem-se cobertores de algodSo ame-
ricano pelo barato preco de 560 rs. cada
um : na praca .da Independencia, casa ama-
rclla, n. 1.
Vendeiu-se uieiasde
linho linas, chegadas ltimamente do Por-
to ; ditas do Igodflo grosso, por preco com-
modo : 11a casa amarella, 11.1, da praca da
Independenca.
Aos amantes daloleri do liio-
de-Jjneiro.
Aos 9.0:000//000 de rCis.
lie chegada alista da quaita loteiia da
fabrica de vidros, e com ella um grande sor-
timcnlo dos inulto afortunados bilhetes e
cautelas da 10 loteria das casas de carida-
dc, cuja lista chega no primeiro vapor : |a
(lies antes quo so acabem : na rua da Ca-
deia do Becife, loja de Jo3o da Cunda Ma-
unHies, n. 51.
o o
0 N laja do sobrado amarello, n. 29, fj
n oa 111a lio uueoiaou, lia um grande .,
> sitmenlo de casimira da cOres a pv
Vi 4, 5, 5,500 e 6,000 rs o corte; brim Y,
apparocido por ser muilo gorda do enfas-
tiar : as Cinco-Pooifts, n. 141, pateo do
Terso.
Confeitos de Gls,
e cont do lactato de ferro, approvado pel4
academia de medicina de Pars, conforme
o parecer do urna commisso composta dos
Srs. Bouillaud, Fouquier e liailly.
As proparacOes ferruginosas se contam
no numero dos medicamentos, cujas pro.
priedades nao sepdem pOr em duvida:
com effeito lia poucas preparares meoicas
qiie tonliam sido estudadas com Unto es-
mero por observadores sabios.
Os mdicos mais acreditados receitararo
estes confeitos com muitas vantagens, de-
pois do tereni analysado sua composico.
O benvolo acolliiment que esta prepi.
raco obteve da escola do medicina de Pa-
rs nos dispensa do fazer su elogio.
Estos confeitos sSo empregadoacom gran,
desuccessona clorosis ou paludas cures,
as inflammacOes ebronicas do estomago
e dos intestinos, na falta de appetile, rus
amenorrheas, ou supp'rcssflo de menslrus,
as enfermidades escrophulosaSf o inconli-
neiicias das urinas, provenientes da deu|.
dado da bexiga : na leucorrhea ou (lores
brancas, opilaefo, sbalimento do frfis,
no essBrbiito, em todos os casos de enfra-
quecimento do organismo, na animya, vul-
go frialdade, na hydropesia, consequencii
destas molestias, em fim em todos os casos
em que ha alleracfio na composicllo do
sangue.
Arespeitoda dse que se deve tomar,
bastam tros confeitos pela manhSa, e ou-
tros tres de tarde, e ornis distante possivel
das horas da comida, augmentando pro-
gresivamente at 6 de rnanh e 6 de tarde.
Relativamente aos meninos, as doses.
riam conforme a idade ; mas tomando o
termo medio, se dar3o de 6 a 8 todos os
dias, na idade de 6 a 12 annos e 4 aos mais
jovons.
Ernas princpaes cidad da Europa so
acham os depsitos dos ditos confeitos, a
em Pernambuco na botica do Sr. Paran los,
na rua estreila do Itozerio, n. 10.
Na rua do Crespo, loja da
esquina que volla para a
Cadeia, vendem-se
os acreditados brins brancos de lis-
tras, lisos eamarcllos, a 1,500 rs. o
corte ; dilo muito superior, a 1,600
rs. todos de puro linho ; panno fino
preto ezul'i a 3,200 rs. o covado;
dito muilo superior, a 5,560 rs.; fus-
tOcs muilo bonitos a 640 rs. o cor-
te; ditos de velludo muito ricos,
2,500 rs.; pecas de cambraia de qua-
dros de 8 varase meia, a 2,720 rs. a
peca ; cassas prclas multo bonitas ,
a 1,410 rs. o corle; madapolSo entes-
tado muilo fino, a 5,400 rs. a peca ;
corles de calcas de setineta de cor,
a 880 rs. ; ditos de caslor, a 1,000
rs.'; chila azul para eseravos, a 140
rs. o covado ; picote muito encorpa-
do, a 180 rs.; platilhas Je linho, a 500
rs. a vara; esguiSo de linho muilo fi-
no e com 4 palmos e meio de largu-
ra a 1,440 rs. a vara; corles de
brim de algodo a 800 rs. ; e ou-
tras muitas fazendas por pre^ocom-
moJo.
I^ecliincha que chega a
todos.
Vcndem-se bonetes para meninos, do ul-
timo gosto chinez, pelo baralissimo preco
de 300 rs. cada um na rua do Queimado,
loja de chapos, 11. 38.
Vene-se um Atlas geogaphico por
Coujon por 15,000 rs.; um Thompson,
por dous milrs., anda novo : na rua do
Cabug, n. 7. _______^^^^
mimememammmtmmmBmmmmm
Kscr&vos Fugitos
9
trancado de puro linho, a 1,440 rs.
^i 11 .insano o; (un u iiiiiiu, * o rite; dilo trancada branco, a ij
P 1,280 rs ;ditodequadrjphos, a 1,120 y?
O rs. ; dito de lila linstnoo casimira
1,280 rs ;ditode O rs. ; dito de lila lingfnoo casimira
O a 2,000 rs.; cortes de clleles do vel-
O ludo do lindos padrOes, a 5 o 6,000
O rs. o corle; e outras fazendas baratas O
O <2
"*Vcndem-sc 60 pipas com ago'ardcnle
de 20 graos: no armazem de Manuel Car-
duzo da Fonseca ao p da cadeia de S.-
Antoni'o, pelo lado da maro. Neste arma-
zem recebem-se encommendas para a quan-
lidado-1 rerisa dos compradores e do grao
que 1 lelenderem.
Vcndem-se 9 eseravos,' sendo: duas
lindas mulalinhasquo engommam o coz-
nham ; urna negrinha do 15 aiinoS ; unn di-
la paraosorvico de campo; um abrinha
de 16 annos ; 4 cscravas de lodo o servico :
na rua Direila, n. 3.
Vende-se um bo manso, granda o bo-
ito : na rua do Pires, sitio da ca xa ua
Novo sortimento.
Vende-se carne do serllo, muilo supe-
rior pelo diminutoprefo de 220 rs. a libra,
sendo de 4 libras pora cima, o a 240 rs. a
re tal lio cerlos de que lie a uieior que lem:
Fugio, no dia 7 do corrente do enge-
nhoS.-JosdaVorzea o crioulo l.uiz, d
35 annos pouco mais ou menos boicot
grossos, cara larga, nariz chato, bem pre-
to ; lem a lingoa dcscorada peitos gran-
des e mnito cabelludos, muito barbado,
ladino, Talla muito o gsgueij alguma eou-
sa ; lem sido encontrado ua estrada nova,
om urna venda que lem junto a cosa do sub-
delegado Francisco Joaquim Hachado, 1
d'ahi suppOe-so quo seguir.- pra Coiannj,
por de la torsido epor j ler fgido l-
gum vezes parala, ou embarcar aqu l>;
raoutro qualquer lugar, por disso (or mul-
ta pratica. Roga-se os autoridades policiict
e capitiles de campo, que o apprehendami
lovom-noa ruNov n. 47; segundo in-
dar, que serflo gratificados
Fugio, ha um anno o nove .nezes
pardo claro,de come Florentino; hoto*
xo quebrado das verilhas, pos pequeos,
gagueja quando fulla cousa muito ponto,
cabellos crespos ; lem principios de sari-
te"! ro : de 28 annos pouco mais ou menos
quem opegrleve-o ao engenho C!"''
vieira na comarca do Nazareth que u
gratificado. .
Fugio, no ,diu 8 do corrente o pa"11
Feliciano do 18 unos, de estatura regu-
lar, secco do corpo lem o qucixo cora-
prido e desdentado no lado (perior ; lc'
vou camisa de riscodoazul o outra dcnu-
daooiao chapeo de palha orlo calcas u<
riscado e.outras azue. Itoga-se as autori-
dades policiacs ecapilflcs decampo, q
apprehrcndam e evem-no ao engenho Can-
navieira comarca de Nszareth
ni
egoa.
que ser
recompensados. .
-Fugio, no da 20 de julho do .corren
anno um mulalnho do nomo Lu/, nal
rl do rio do Pexe, de 16 a 17 annos, Mu
o cheio do corpo, gagueija algum <"oi
cabeca grande,, cabellos carapiiidados,oin
pequenos orelbas acabaadas sem o
fia, pescoco cuito; tor principios de*'
lateiro; levou camisa e cale de riscau^
azule mais urna camisa de riscado cor
rosa.jaquela branca, chapeo de couro
bonelo do panno fino ; usava do correa
cintura : quem o pegar leve-o a aeusennu ,
Francisco Jos Alves de Albuquorquo ,-,
luadallangueira.n. 9, que ser bem
compensado.
1-
lo
VEH. : 4 TTP. DB H. B FiI*-
^18<3


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E1NWP1LCO_FJVVWD INGEST_TIME 2013-04-24T19:44:06Z PACKAGE AA00011611_06638
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES