Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06634


This item is only available as the following downloads:


Full Text
w
info XXV
B.
Quara-feii-a. 12
PAIITIDAS DO CO*M4r&.
r.nhnna Parahiba, segunda* e eslat-fejraa.
Ri.'Zaudc-do.NorM quintas-felravo nielo-
C.bo.Serinhaem, TVio-Kormojo, Porto-Calvo
Macelo, o I.. Ule 2} de cada me..
Carnnl.un. e Bonito, i8 c 2-1.
Boa-Vista e Flores, a lie 28.
Victoria, ) quintas-reirs.
Olinda, todos os dias.
EPHEMEBIDES.
Thases D :.0a.Cheiaa 1, s 2h. eMm. da t.
Mine, a 9, as 4 li. e 30 ni. da t.
Nova a 10, 1 h. c 42 ni. da u
Cresc.a24,* UU.e 4 ni. da ui.
PBBAMAB E HOJE.
Primelra a 1 hora c 18 minutos da larde.
Segunda al hora c 42 minutos da manb.
.oka
...
.

N. O.
PBEOOS DA SUBSCRIPTO.
Por tres meze fadian((io) 4/000
l'or seis mezes 8#II00
l'or um anuo** 1 >0W
DJAS DA SEMANA.
10 Seg. S. Poliano. Aud. do J. dos orf. c do m. I. y.
11 Tere. S. Thcodoro. Aud. da clianc, do J. da 1.
V. do civ. e do dos feilos da'fawnda.
12 Quart. S. Aula. Aud. do J. da 2. v. do civ.
13 (juint. S. l-'ilippe. Aud. de
da 1. v. ,**{
14 aext. Kxaltacao da Santa Ci
negocios forenses.'
15 Sab. S. Domingos ein Soiiano.
e do J. da 2. v. do crime.
--- l Doni. Nossa Scnhora das Dores.
iTf-, .i Miwir*g!!S?8'''''1. mi
do J. dos orf. c do m.
. Feriado para os
Aud. da Chanc.
CAMBIOS W 11 *
Sobre UndrA. 2U d. por 1/000
. Pars, 370.
* Lisboa, 110 i>or rento.
Oro Oucas hcspanhoei........
Mood.isdeOflOOvelhas.
da 6/400 novas.
. de 4/000..........
I'rata.Pnlacfle* bratllelro*.....
Pesos coluuinarlos.....
Ditos inexlcauus........

SETEMBBO.
rs. a 60 dias.
17/BS. >fe
mi 9/4
190 a 2"M~
^yOa W
1/900 .tfw
PARTE OFFICUl.
MNISTEUIO DA GLERBA.
Hel porbem conceder passagem para aquar-
1 companhla do segundo regiment de caval-
larla ligeira ao caplto do quarlo rcginienlo da
nesina arma Joao Daulel Damajio dos He.*.
0 concclho iupremo militar assim o tenha en-
tendido, e expeca os despachos necessarlos.
Palacio do Rio-dc-Janeiro em *7 de agosto
,le IH49 viecsinio-oilavo da independencia e
do unnerio" <-oni a rubrica de S. M.o lmpe-
dorf- Mano* Meme -Son* ~
Conforme, titanio injusta da Cufia Mallo.
nei por bem. e nos termos do artigo sexto do
decreto n. 572 de 9 de Janeiro do crrente au-
no, passar o majorca graduados do ostado-
maior de primelra clasie Cipriano da Koclia
1 Una para a segunda companhia do segundo
balalhao de futilelro. c Jos Mana da Costa
Araujo para a quinta companhia do quinto
balalhao da inclina arma. O concellio supre-
mo mlfllar asslm o tenha entendido c expeca
os despachol necesseasarlo*.
Palacio do Rio-dc-Janeiro, rm 27 de agosto
de 1849, vlgeslino-oilavo da independencia e
do imperio. Com a rubrica de S. M. o Impe-
rador. aVanorl Ftlisardo de Soma e Mello.
Conforme, ibunio Auan$lo da Cunha Mullo.
Rilarlo dos officiae, que por decrelo de 27 de
agosto de 1849 passaram de un para outrot
corpa* do exercilo.
Para o estado-maior da primeira classe. o se-
cundo tcnente quartel-meslre do 1 batalhao
Se arlilharia a p Francisco Josfardse-J-
nior, e o segundo tenente do 2 balalhao da
mesina arma Francisco Raphael de Mello Reg.
Para o Imperial corpo de engcnheiios, o se-
cundo lente do 1." batalhao de a.Libarla a
ne D Jorge Kngeiiio de Losslo Seilbz.
Para o 1. batalhao de arlilharia a pe, o pri-
meiro tenente do corpo de artfice da corle
Joio Carlos de Vlllagrain Cabrita, e <> alferes
do 4." batalhao de cacadores Conrado Mana da
Silva Bitancourt. .....
Pera o 4 balalhao de arlilharia a pe, o ca-
nllao do l. batalhao da iiicime arma Allonso
de Almelda e Albuquerque, para a oiiava com-
para 0 l. regiment de cavallaria ligelra, o
tenente ajudanle do 4 regiment da inesina
arma Carlos Itelhebi de Ollveira ISery, para a
' Para o 4 regiment de cavallaria ligeira. o
tenente do l. regiment da mesma arma Oul-
llicrmc Jos Lisboa, para ajudanle; c o alteres
da 1. regjmento da ineiina anua Joaquim
Fran lio rtamos. I
Paraacoinpanlila de cavallaria do corpo fi-
xo da provincia de San-Paulo, o lpenle do J.
regiment de cavallaria ligeira Francisco de
Siqucira Queiroz.
Para o corpo fixo de cavallaria ligeira da
provincia de Mallo-Crosso, o capilao de caval-
laria do corpo llxo da provincia de O ya* Joao
Antonio de Magalhei Carec, para a lerccira
compauhia. .... ,<
Para o 2. balalliSo de fimlciros, o. alfere
do5.batalh5oda mesiiia arma Josc Joaquim
Rodrimics Braganca.
Par o 5. batamao de fuxllelros. os atieres
do 3. balalhao da inesnia arma Luiz Josc le-
aclra e Ilenrique Frederico llenjamiii Mhur.
Pura o *. balalhao de cacadores, o al-
rcrdsaddiiloao mesmo batalhao Francisco
Jos da Silva Arujo.o lercs do 1 baU-
Ih.10 da mesma arma Antonio Woy da t.u-
nha e Mello, o alferes secretario do 3 ba-
talhao da mesma arma Jo.-e da Cruz Vieira
Scipiao Castro Queiroz de Macedo, para a
Jileiraj e o alfares do 3. batalhao de fuzlei-
ros Francisco Manoel Lisboa Palinilar.
Para o G. batallio de cagidores, o airo-
nes do corpo fixo de.cacadores da provincia
do Coar Jos Tiago llantas.
Para o deposito de recrutas da corle, o
aireres do i.' balalhao do cacadores Ber-
nardo Js Serrao e o do 7. balalhao de
ruzileiro's Lui/. Ilenriquo de Olivcna hw-
""'ara o deposito do recrutas da provincia
da ahia,ocapitflodo5. balaliiSo de ca-
cadores Joaquim Cardozo do Urilo ; para a
quarla companhia, o lenle do n.osmo
balalhao Antonio barbosa Comes deSa.
Secretaria de eslado, em 28 de agosto de
18i9.--i6anio Ausuito da Cunha JjfOKW.
quim Francisco de Paula Moreira e o alfe-
res Jos Thomaz do Aquino Cabral, llyRino
da Silva Costa Freir, JoBo Marinho Paes
Brrelo e Felisberto Augusto de Souza.
Para alferes, o primeiro cadete sargenlo-
ajiulanln Joaquim Craveiro do S, U sar-
gento-ajudante graduado Joao llapluta da
Silva, eos segundos cadetes Joao F.stanis-
liode Pinhoo Jos Mara de Pinito, lodos
do corno fixo de arlilharia da provincia de
Malto-Grosso ; o sargenlo-ajudante do pri-
meiro batalhao de arlilharia a pe JOBO Wr-
los de Pava, e o pi imero sargento do cor-
po de artfices da corle Joao Antonio da
Silva.
Imperial corpo de engenheiros.
Para tenente-coronel, o tenentc-coronel
graduado Jo3o Bloem.
Para ten"iile.s-coroneis graduados, os
majores Jos Xsvier Carcia de Almeida,
Jos de Paivae Silva, Joaquim JosdeOl-
vera e Jos de Victoria Soares de Andrea.
Para majores, os majores graduados
Adriano Augusto de Almeida e Albuquer-
que, Antonio Francisco Coelno e Antonio
dos Santos Cruz. .....
Para niajor graduado, o cnpitao Joao Vic-
to Vieira da Silva. ,
Para capibles, o capitilo graduado Marcos
Pe re ira de Salles eo primeiro tenente An-
tonio Pedro deCarvalho Borgcs; c contan
do antgudade de 7 de selemhro de 1817
os prmeiros lenles Manoel de Fras c
Vasconccllos, l.uiz Manoel Martins da Silva,
Francisco Januario Passos, Antonio Pinto
de Figuciredo alendes Antas, Pelro Tor-
quato Xavier de Urilo e Juvencio Manoel
Cabral de Menezes.
Para capiUies graduados, os prmeiros
teneutes Luz Alfonso de Escaragnolle,
Paulo Jos Pereira, Sebusliao lose Basilio
Pvrrho e Joan de Souza Mello e Alvim.
* Para prmeiros lenles, os segundos l-
enles l.uiz Jos da Franca, Francisco Pe-
reira deAguiar, Francisco Pereira da Silva,
Antonio Das da Costa, Pradera) Augusto
do Amara! Sarment Mena, Manoel da Cu-
nha GalvflO, Ignacio da Cunha (;alv."io, Pe-
dro Pial Paes Lemo o Manoel Coclano do
Couvi; o contando anlguidade do 7 de
setembro de 1817 os segundos lenles
Jos Carlos de Carvalho. Manoel da Cunha
Barbosa, Can ldo Januario Passos e Manoel
da Silva Pereira.
Socretaria do estado, era 28 de agosto de
189.Libante augusto da Cunha Mallos.
(Conlinqr-se-ha)
ImlM cranbicosda eslrad de S.-Aniao na I Venancio llenriques do Rezende
mortfTTAS P"ra 1 elle Bernardo tabello da Silva Pere.ra
,. ,. l~;noH. nnantla o > Antonio Jonqmm de Mello
Kelaelo do, offlciaes do, diferente* corpo, do
exercito promovido, por decreto a 27 ae
q'josto crtenle.
Ktlado-mmur de primeira claue.
Para coronel, o coronel graduado Manoel
Miuiiz Tavares. ,
Par tenente-coronel, o tenente- coronel
cruduBilo Antonio (lomes Leal.
Para tenente-coronel graduado, o major
Joao Pedro de Araujoe Aguiar.
Para major, o major graduado Sergio
Tertuliano Caslello-Branco.
Para capitflcs. o capitao graduado Joao
Pedro de Lima eFonseca Cutieres, e os l-
enles Jos Bernardo Fernandos (.ama e
Manoel Rodrigues de Barros Fonseca do
Urpara capiUles graduados, os lenles
Antonio Mara Cabral de Mello, Antonio
Mara de Souza Curgel do Amaral o Fran-
cisco F.gido Moreira de S.-1'cdro.
Para tencnles, o tenente graduado Au-
gusto Carlos Victoria, e os alferes Joaquim
de Almeida Cama Lobpd'Eca. Llesbflo Ma-
ra da Silva Uitancooit, Jo3o Carlos Leopol-
do Conlreiras Figueira Nabuco Araujo,
Joao Jos do Urito Jnior, Luiz Paulo H-
guclra Nabuco AraIu,0'M""1?el.!'"n5:i"0
i iiciiio de iivci Soares, .ssquiiri -ere
njoio Brro e Jos Paulino de Almeida
Albuquerque.
hilado-ntaior de 2. claeu.
Para capilao, o capilao graduado Joaquim
?%Z*Zn;o tenente gr.du.do Jo.-
GOVfiLliNU DA PKUVING1A.
EXPEDIENTE DU DA 10 DE SETEMBRO
Olilcio.Aocommandante da pr.CS, de-
clarando quo, emquanto se nao arrematar
o fornecimenlo dos medcamenlos para
0 hospital regimeulal.deve continuar a ra-
ze-lo.semalteracao .lgom.no respectivo
contracto, o boticario Jos Mana Frene t.a-
meiro quedelle eslava encarregado no lo-
cante uo hospital da Soledade.Scion-
tilicou-se o inspector da pagadura mi-
' Dito.- Ao mesmo, communicando que
lem resolvido, a vista dos pareceres da jun-
ta desnude, conceder ao lenlo Bernar-
do Jos (Iraca, ao 2." lenle Candido JOSu
da Costa eaos alferes Leandro Josc Cav.n-
te e Luiz Comes Ferrera as licencas que
a mesma una jnlgou se Ibes declarando que pode S. S. ordenar aos rel-
ferdos ollicies quo solcetcm as ditas li-
cencas na secretaria do governo.
Dito. Ao mesmo, recommendando a
expedicao de suas ordons alm de que, amu-
nhaa pelas dez horas do di*, passo n-se pa-
ra bordo do vapor Thelis, com destino a
provincia do Mar.nltffo, 100 pracaS do o."
balalhao de fuzilcros com os competentes
olHci.cs, massem bag*gem, e scieiitiucan-
do-o de oslar o inspector do arsenal de ma-
rinha prevenido para fornecer as lanchas
liecessaras para transporte da mencionada
frca -Neste sentido olliciou-sc ao com-
tnandanle do vapor TheU* e ao inspector do
arsenal de mannha. .
Dito.-Ao inspector da thesourana de fa-
zenda, para que mande fornecer a pgadona
mil.tar.afim deque ella occor. a a pagamen-
tos do exercicio de 1848a 189,a quanlia de
10 000/000 rs., em que importa o pedido
d'aquoll* ropailicao. visto que a isso o au-
lorisa a ordem do tribunal do Ihesouro pu-
blico nacional do de Janeiro prximo
passado. M.,;
Dito. Ao inspector da pagadona mili-
tar, ordenando [ac* entregar ao propieta-
rio da casa da ra da Gloria, onde esleVe o
hospital do 4." batalhao de arlilharia a pe
as chaves da ir esma casa, logo que as re-
ceber do commandante da praca; o recom-
mendando nao consiuta que se tire da dita
casa cousa alguma que a possa damn.hcar
0 providencie para que seja.n recomidas ao
rsenal de guerra as madciras a que se re-
fere no seu cilicio, urna vez que possam el-
las ser tiradas se... odensa do que se o de-
nou em prncipo.~Olhciou-se neste sentido
ao director do referido arsenal.
Dto.-Ao juiz municipal da 1.' vara des-
la cidade, transmitlindotres .uU.de ,to-
loria que o commandante da lilis de Fer-
nando insudou proceder nos cadveres_ dos
sentenciados de juslica Joaquim B.be.ro
Lima, Felicanno Francisco *"
Alexandre Mouco, o primeiro dos *"
leceu no uOSBLI daquelle pres'd.o, sendo
que o 2, e o 3. fram arrebatados pelas
ondas em occasBo em que eslavam per-
cando.--Communcou-se ao coinmand.nlo
da mencionada liba- ., ,. j_.
Dito.- Ao engenhero Milet, duendo que
remelteu ao administrador das obras pu-
blicas a contada depez. feta cornos es-
imuo.iam.iii >,c v-g -- r------,-.-
faca o pedido da mencionada quant.a, e a
entregue. Smc. ; eautor.sando-o a enga-
jar m*s trabalhadores para formar duas
brigadas e abreviar assim os Ir.balhos pre-
liminares e levantamenlo da plantada di-
ta estrada, na forma por Smc. proposta.
Neste sentido ofiioiou-so ao administrador
daquclla Mp.rtCuO.
Dito --Ao delegado do termo do B on.lo,
determinando que sem perda de tempo re-
colha ao arsenal de guerra desta provincia
todo o armamenlo que, estando a cargo do
major Can Jido Jos da Silvcira, Smc. re-
quisitra e receben dello.
Dilo.-Aosuhdegado supplente de Bar-
reros.Fo-me presento o ollicio de 13
do agosto ultimo em que Smc. procura fa-
zervulera necessidade de olevar-se o des-
tacamento policial estacionado nessa fre-
gueziaj e em resposta tnnho de signiuesr-
Ihe que 0 mesmo destacamento foi re lu-
zido em consequencia do roqttieiQSn do
subdelegado elTectivoda referida freguezia;
bem como que, nao bavendo eircumtan-
cia alguma extraordinaria quo laca revo-
gar a delibcracHo tomada a semelhanlo res-
peilo, dtixo de annuir ao augmento da-
quella rqa, o qual me parece t.lo m.is
desneeesstro quinto he certo que *
em Agoa-1'rcta um corpo de prinvira linha
que, em caso de prccis.ao, pode fornecer
qualquer reforco do que cssa subdelegada
carecer. ,
Portsria.O presidente da provincia, usan-
do di altrihuicSo que llie fo conferida por
decreto do 11 de Janeiro do correte an-
no ha por bem conceder amnista, em li-
me deS. M. o Imperador, a Antonio Fil.ppe
de Siseado Lima, morador na comarca do
P.o-For.noso, pelo crime do rebeliino ulli-
mamente commettido na mesma provincia.
F para sua resalva se lite passa a prsenle,
em virtude da qual Acara sem elToito qual-
quer pronuncia contra elle proferida pelo
referido crime, seibo dar ha.xa na culpa,
o nao podera mais ser processado pelo
dilocr'nno. ... ,,
Dita. -Concedeudo a Joaqun. Uidoro M-
maeademlsso que pedio do lugar de lie do
almoxaiife do arsenal de guerra, al.m de l.c-
qaenuraaula de uelilgrapbiai para que, na
fruia do danoslo no regulamcnlo da pr.si-
denci.de31 le.go.lo Ulna, PS"nf''"'"d.''
| ,vor que ll.e concede o arl.ao 10 capitulo se-
gundo da le provincial ... 244. Sc.cnt.bcou-
fe Oliwpcclor da ll.esour/.a da ftxeuda eo
director do arsenal de gue.^a.
Dila Ordenando ao coiiimandaiitc do pa-
tacho /'..poma entregue disposirao do ju.z
municipal da primeira vara desta aMadeopre.
so Baj mundo Jos llamos que da ilh deI. -
ando-de-Noronli. conouito para ei e porto.
- lolelrou-ae o inenclonadojuli mualclpal.
Dila --Determinando aocommandante do
aor Thetl, receba a sen bordo e oonduaapa-
i nrovincia do Cearn a Joan Correa de S..
DS A commandante do patacho
Jma na. a que faca recolher a cadela UCSta cl-
dade a SaMStoao do juiz municipal da pi Iwei-
ri vara ol seis senlenciado, que vicram da
[u,a de Fernando. Scienlilicou-se o reler.do
jui municipal.
Jos Joaquim Coelho
Joao Mauricio Cavaleanle da Bocha W.
Francisco de Paula Baplisla
Augusto Frederico do liveira
Joao Jos Ferrera de Aguiar
Francisco Muniz Tavares
Alexandre Bernardino dos Beis c Silva
Francisco Joaquim das Chagas
Joaquim Villela de Castro Tavares
Firmino Pereira Monleiro
Manoel Ignacio Cavaleanle de Lacerda
Anlonio Jos de Olveira
Anselmo Francisco Pernll
Pedro Francisco de P. C. de Albuquerque
37 Rodrigo Cuslor de Albuquerque M. 30
r, joao Antonio Cntenla de Albuquerque :io
Antonio l'e.lro do Figuciredo W
Francisco Joao Carneiro da Ctinlia
Manoel Thomaz BodriguMCampello 28
i.onrenco Welino de Albuquerque Mello 28
Jos Antonio Lopes
., Jos Pedro da Silva
2\ Jos Raymundo da Costa Menezes
21) Joao Pililo de l.cmos Jnior
15 Francisco de Paula BaplisU
15 Jos Pedro Vellozo da Silve.ra
0 Ignacio de Barros nrrelo Jnior
EI.F.ICA PARA DISPUTADOS PROVINClAKS,
Colteglo de Goianna.
OS SUS.
:t jos Filippe de Souza Lefio
:i Alvaro Barbalho LchAa Cavalcanto
j Manoel Coelho Cintra
2 Amaro Bezcrra Carneiro Cavaleanle
Manoel do Souza Teixeira
Antonio Coelho de Sa Albuquerque
Francisco Xavier Paos Brrelo
1 Jos CardOZO de Queiroz Fonseca
VOTOS, joao do Reg Barros FalClO
Si
80
80
K0
80
70
TS
77
70
60
Francisco Jacintlio Pereira
Joao Paulo Monleiro de Andrade
Luiz de Carvalho Paes de Andrade
Manoel Quintino de Castro Araujo
Joao Joaquim da Cunha llego Barros
Antonio Malheus R.ngel
Francisco Jos ta Silvcira
Flix Theotonio da silva Cusmao
Anlonio Rpamlnondas de Mello
Manoel Thnina/. Rodrigue* Can.pcllo
Joao .los Ferrera de Aguiar
Antonio Francisco Percha deCarvalho
Franciico de Paula Uudrigucs de Almeida
Manoel Jos da MlvaNeiva _
Francisco de AIlnni n'i"<|uc Maranliao C.
Anlonio Jos de Souza Comes
Joao de Caldas RlbeiroCampo*
Joaquim Pranclico Cavaleanle Litis
Jos Ignacio da Cunha liabcllo
Francisco Xavier Paes I arreto
Itarao deSuassuna
Pedro Francisco de Paula Cavaleanle de a. no Cosme de S Pereira
Manoel Francisco,la Paula (.avalcanlc de A. B0 Jq^ NJCO|aO Be-lieira Costa
Augusto Merienda > "' i j0 Conq.lvos da Silva
Doiiiinos Malaquiaa de Aginar I .res i.
M.inoel de Sou/a Teixeira
loo Francisco Cavaleanle de All.uqiiciquc
Francisco do lleno llanos Brrelo
Jos Pedro da Silva
Antonio Carneiro Machado B.os
Cosme de S Pereira
Francisco Pereira Freir
Francisco JoSo Carneiro da Cunha
.los Francisco de Paiva
lenlo Jos Fernaiides llanos
Dr. Antonio Coelho de S.i e Albuquerque
Jos Nicolao llego eir Costa
Francisco de Paula Baplisla
Joao Mauricio Cavaleanle da Ijocnaw.
Joaqun) Manoel Vieira de Mello
28
28
2.>
25
23
23
20
20
20
M
90
SO
90
20
lo
19
|9
1!
1
V
Vi
M Anlonio Joaquim de Mello
J Augusto Frederico de Oliveira
lll "',' tuniviiM.i .......-
MJCaelano Eslolita Cavaleanle Pessoa
'Firmino Pereira Monleiro
Com ni a mo da praija.
Oitartel do colimando da prara na cidade do
Rccife de Pernambuco, 11 ae setembro de
18t9.
ORDEII DO DA N. 31.
O Ulm Sr. coronel commandanlo da pra-
conceder aos Srs. ollicies abaixo declara-
dos asi liecncas quo a junla de WUde jul-
oon se es dc.vra dar os quaes deven, so-
Ucilar as dilas eencas na sec.elar.a do go-
" o Segundo Contodo lerceiro baU-
,h?odeirlhari. a p.addido ao segundo
da mesma arma, Candido OSO da CosU,
precisa de um mez de l.cenca para tra-
"olr. alferes do quinto balalhao deJC..
dores addido a companhia do artihcts,
fuiz Comes Ferrera, precisa de tres mezes
d*0 Sr"alferes do primeiro balalhao de M-
eadores, eandro Jos Cavaleanle, precisa
de les meses de l.cenca para seu trata-
TsSinsdo, franetuo Carlos lloeno Da-
champ primeiro lente ajudanle de 01-
deus.
Jos" lland. ira de Mello
Anlonio Jos de Oliveira
Jos Filippe de OUM l.eo
Domingo* Allonso Ncrv Ferrera
Alexandre llcmardino dos Kc.se Silva
Lonrenco Beaerra Carneiro da Cunha
VenancioIlenriqueade Besc.de Hendonca
Jor.o de Sonta Beis
.(us tiiiiiitiiio de Ca*tro Leao
jao Anlonio Cavaleanle de Albuquerque
Manoel Joaquim Carneiro da Cunna
Manoel Carneiro I.ins de Albuquerque
Antonio Epaininonda de Mello
los Pedro Velloso d.iSilvena
Joaquim Pirca Machado Porlclla
Lula de Carvalho Paes de Andrade
Pedro Gaudiano de Rali* e silva.
Joaquim Correa de Araujo
FrancUco Rodrigue* Selle
Lui/. Paulino Cavaleanle VcllC* OeU,
Francisco Jaclnllio Pereira
Jos Anlonio I ope
Manoel Coelho Cintra
Joo Pinto de I.emos
Joaqnim.n de Aquino Fonseca
Victoriano de Sa e Albuquerque
Antonio Pedro de FlgUelredo
Domingos de Sonta Leao
Jos Ignacio Soares de Macedo
Ignacio Joaquim de Souza Leao
Joaquim de Souza Beis
Fabio Velloso da Silve.ra ....
Manoel Clementino Carneiro da t-unl.a
Alfonso Peres de Alouqucrque Miranh.io
Amonio de Vasconccllos Mene/es de D.
Jos Francisco da Cosa Ooincs
1-elix Theotonio da Silva Cusmao
Gu.ll.er.nino Cirneme Maraaiea Baca.lluo
lle.nete.io los Velloso da Silvcira Junio.
Uinbelino Gucde* de Mello _
Miguel Filippe de Souza Leao
Joaquim Piulo de Campos
Manoel Jos Percha de Mello
Pedro Jos Cardlo
Manoel de Souza Garca
Dominaos Lonrenco Vai-Curado
Francisco de Paula Vellet de Guevara
Flurianno Cortea de Brillo
Nu,.oAyqueAu..sdeAvelo.del.ntolnglet
.r)
.'.II
lo
40
40
lll
40
40
40
40
40
-i>
3(1
30
SO
30
so'
30
ftC,.................
r)' Jo-o Francisco Hilarle Jnior
50 joaquim Pires Machado Portella
111 Venancio Ilenriquea do Rosendo
i Florencio los Carneiro Monleiro
Francisco de Assis Alvos Macicl
Joaquim de Souza Beis
Angelo Henriqi.es .la Silva
joao Valentira Villela
Alexandre Bernardino dos Rcise Silva
Manoel Pereira da -Silva
Manoel Pollino de Caslro 0 Araujo
Joao Mauricio da Bocha Cavaleanle
Francisco Joaquim das ('.hagas
Jos Mamede MvesFerrelr.
Domingos de Souza Lea.)
Francisco de Barros FalC&O C. de A.
Francisco Jos Tavares da Cima
Manoel de Souza Gfela
Manoel Jos Pereira de Mello
Manoel Clemenlino Carneiro da Cunha
Claudino Benicio Machado
Francisco Rodrigues Selle
Francisco Forreira Brrelo
Bodolfo JoSo Barala de Almeida
Jos Ma. ia
Francisco Muniz lavares
Antonio Carneiro Machado Bios
Ilenriquo Marques Lins
Bernardo Rabello da Silva Pereira
Lonrenco Bezerrs Carneiro da Cunha
Josc Francisco de Paiva
ChistovSo Xavier Lopes
Vicente Mauricio da Bocha Wamlcrley
Anlonio de \"ascoiKellos M. de Drumond
Anlonio Jos de Oliveira
(.andido Emigdio Pereira Lobo
Simplicio Anlonio Maviguer
Jos de Barros Falcflo de Lcenla
FrsnciSCO l arlos Urandao
1S
18
16
16
16
IS
19
15
13
1:.
15
15
15
12
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
6
6
6
*
i

:t
3
3
3
1
2
j
2
3
3
3
3
:i
Luiz Rodrigues Selle
Thomaz de Aquino Fonseca
Jos Bernardo Calvao Alcanforado
.lo.lo Ferrera da Silva
l.uiz Paulino Cavaleanle Vellez del!,
Joao Antonio Cor rea Lins Wanderley
Ilenriquo Cavaleanle do Lacerda
Manoel Ignacio Cavaleanle de Lacerda
DlABI ue pkbmibim
ELEICAO' PABA DEBUTADOS CF.BALS
llesultado da votado no collegio de Sanlo-
AS segundo a acta, remeltidaporcopxa
aotest*. ,./<<'fotos
OS SRS.
RarSo da Boa-Vista
Jos Filippe de Souza Leao
Jos Thomaz Nabuco de Arau^ Jumoi
Sebastifio do Reg Barros
Francisco Xavier Paes Brrelo
Antonio Poregrno Macicl Monleiro
Joaquiui Piulo do Campos
Domingos de Souza Le3o
Antonio CAclho de Si e Albuquerque
Alvaro Barbalho Ucha Cavaleanle @
JeronymoMartuianoFigueira de Mello 4b
Jos Bento da Cunha Figueiredo *2
Antonio BapUsto Gitir.n *'
COLLEGIO DO CABO.
OS SKMIOBKS.
Pedro Francisco de P. C. de A.
Duirte Coelho de Albuquerque Mello
Francisco do llego Barros Brrelo
Victoriano de S Albuquerque
Jos Joaquim do llego Barros
AlTonso Arthur de Almeida Albuquerque 50
Barao de Suassuna
Manoel Joaquim Carneiro da Cunlu
I oonardo Bezcrra do Siquena L.
Manoel Francisco de Paula C. de A.
Ignacio de Barros Brrelo
Jos Ignacio Soares de Macedo
Fra, cisco B.lhael de Mello llego
Manoel Carneiro Lins o Albuquerque
Joaquim Jos da Costa
Ignacio Joaquim de Souza Leao
Allonso Peres de Albuquerque Maranliuo JO
VOTOS.
55
55
55
J
.'i
Antonio de Sa Cavaleanle Lins
Jos Antonio Pessoa de Mello
Francisco de Albuquerque Maranhao (..
\ntonio Baplisla Gilirana
Domingos Malaqu.as de Aguiar P. F.
Joao de Caldas Bibeiro Campos
Francisco de Paula Bodr.gues do A.
loo de Souza Beis
Miguel Filippe de Souza Leao
Jos Antonio Pereira
Manoel Joaquim do RegoAlbuquorque
Bento Jos de souza
Francisco Alves da Silva
Joaquim Pinto de Campos
Fabio Vellozo da Silveira
Appolinario Florentino de A. M.
Joaquim Manoel Vieira de Mello
Podro Gaudiauo de Ralis e Silva
40
10
40
lo
35
35
35
33
33
30
3l)
30
30
30
30
30
30
30
nucir, n be setsmbro de tso.
Obscquiaiam-noscom unidos exempla-
res do ornal do Commercio, publicados a 29
de agosto ultimo, bem como com outro do
Diario do Ido de lineiro, o qual traz adata
de 30 do mez citado.
A -28 chegra corle a bordo da fragata
Constituidla o Exm. Sr. concelheiro de es-
tado e ministro da ownlia Manoel Vieira
Tosa.
' Por decreto de 27 foram promovidos va-
rios ollicies dos corpos do exercito.
('.(.mocando hoje a transcrever a rela^ao
dessos ollicies, a terminaremos em o nu-
mero seguinte, visto nao podermos faz-lo
no presente por falla do tempo.
Estavam presos e iam ser processados co-
mo introductores do bilheles falsos Caetano
Carlos Lagh, JoSo Macario da Silva Figue-
ra, Manoel de Almeida, Adelade Lagh o
Carlota Guliuo.
A polica continuava em suas pesquizas,
c liava presumpcOes de que chegaria a des-
cubrir os dumais cmplices do crime;
tanto mais quanlo cria-se que a conduzi-
riam a tal resultado os p*peis enconlrados
em casa dos dous ndividuosque em pri-
meiro lugar nos referimos.
Segundo noticias dadas pelo Hydra, at o
dia M nao oecorr.ra caso algn deenfer-
midade a bordo da fragata ingleza ApoMo, e
o numero de doenies ue touas inuiosiias
eslava ahi reduzido do 73 a 4S, aohando-sa
lodos em estado de convalescenca.
cambio sobre landres regulava a26 d.
por 1,000'rs.
J MUTILADO


- '..
Correspondencia.
,*,S''. Anlonio Yalentha .' A'i i'oniP(,'u da su caria de 2!t do me? lindo
tcvo'o metiamifcon liem quilirar do poti-
Ugoios treolfosdo rommuniendo sobre que
cliamei .siinmllPnc.1i) rara o lim de os rcfti-
larc rcpcllir como injuriosos para a assu-
oinc.'ii ronimercial de que he secretario.
PcrgiitU-me, porm, o meu amigo que
Ihe cu observo (|iip, estando cu mu i longe
de eiv.perdia-lo em polmicas de naturoza
meramofite polilica, s.'> Uve em vista in-
ilammar o seu rcconli.cido /co em prol
da as80ciac3ocommcrcial, aflm de resguar-
da-la dos bules (ue Iba eram adrados por
haver snlemnisado pelos meios que lulgou
niaisadequados o reslahelccimenlo di paz
publica; assumpto cate de urna o rocn mui
elevada o que teni as maia ealreilaa conqe-
sfles com os ulereases do commercio, como
lie de lo los sabido.
To pouco acho cu eencroso que o meu
amigo, leudo de justiliiv.r seu proceder co-
mo secretario da assocac^lo commcrcial,
li-ixasse correr a causa da mesma indefesa
; riiij a, q liando alias do seu reconhe-
imiio cav lierismo devia cu esperar que
so consliinisseo camroSo ddla por ella
quebrasse alguma lauca, caso mesnio hou-
vesso ella transposto o Imite do seu man-
dato.
O ponto principal da mita do meu amigo,
inserta no Vivi de Vernawbuco de ."> do
lorenle, exige algiitna cxpliracoda riii-
nlia parte, pois parece quea susceptlliili-
dado do meu amigse olitidru ao ponto
denotar cm mim Talla de Icaldadc, iinpu-
lando-mo lereu torcido o sentido do suas
exprossOes, quau-io aflirmei que, alm do
inexacto, eia absurdo suppor-scque hou-
viss"in estatutos de quslquer sociedade
que nao os da associacSo commcrcial que
roniivcsscm artigo algum que prohibase
rendor-se gracas ao Todo-Poderoso pelo
rcslalipleeimciito dosocego da provincia,
u que scrosasse pela alma dos que perece-
ruin nessa lula fratricida.
i artigo dos estatutos a que o meu amigo
se refere, e peloqual entenda que Iheeia
v,d.i lu tomar parte naquellas demonstra-
i fies religiosas, diz assini :
Capitulo -> art i 0 objecto desla asso-
u cia(ilo conm.eic al be reunir o rorpo do
i commercio de Pcrnamhuco ou um cen-
lio. onde se possain discutir e combinai
os ulereases geraesdo commercio dcsta
" prac;.. indagando osvoxames e cstorvos
que elle suiliv, e buscando lo los os meios
legis paiaos remover, fazendo chegai
suas rcprosciilaces ao coiihecimcnto do
govvrno o da asscmbla legislativa,
ohslcndo-so de toja a ingerencia poli-
tica, a
eia caila do meu amigo, exarada no
Diario-Noto de 18 do passado, se conten o
Siguite trecho:
h lleverdade que, honrado pela direcciio
com a noiiieacio de nicstre de ceremonias
.i AoTe-IJeum, uo aceite! este encargo:o
apemr disto, ten,lo si,lo novamenleesco-
>i Iludo para execor o mesnio encargo no
a funeral, rrcusei-nie igualmente. Tvdo
u isla liz por enttudcr que loes arlas eram
;k ohibivt icios tlOttOt tsla/ulns u
Rui lace do que llca referido textualmen-
te diga o uieu amigo so loivcnlurafui me-
nos leal e loici o sentido de su.is palavias
yuaiido neguci que os estatutos tal probi-
iW
Dos guarde a V. S. (lunrtel lo coininanilo
da praca na ciclada do Recite em Pernainbuco,
11 de sclembro do 1840. Jo Vrenle dr Amn-
rim iezirra. coronel graduado e commandautr
da praca. lllin. Sr. capitn Joaquliit llrlfurtl
Gouiea, eo.......-unante interino do quinto bata-
lliao de fi./ilciros.
COMtEHCfO.
10:351,127
ni
Aflirmando o
cm i
i.lciiiler
Sen-
primuiras
meu amigo que ndolomou
pa//* cm laes actos It-tum tmelo) por
que eram prohibidos pelos es-
';"""" ni0 I""'1 '" de rrma alguma
toar oulra conclusa o entilo eslabe-
Icci que era inexacto o absurdo sunpr
quebouvessem estatutos que tal prohbis-
>eiii, equo sobre tal objecto eslaluissem.
Agora, porem, o meu amigo explica me-
llior o seu pensamento nessa aua caita que
n.oirigpjoquevcm no Diario d l'ernam-
buco de Jdo correlo, quandodiz oue-
nao qulz lomar parto alguma naquellcs
actos (Te-lhum e offieto).or entender
" I"8 P'dermm si r lomadosC tito ilemous-
l. afOi-i polticas i oque modifica
sivelmenle o sentido da
USSele/.eS.
Concluirei, poi tanto, observando que, ae
oii.eu amigo tomoucomo demonslraces
polticas a celebtacao do le-beum tofficio,
enUoroz bem nBo partilhar laes demons-
ivii_-.es, porque en, tal Caso o estatuto llie
opoiMoa; utas entilodeve aImiitir, para
-'r lOCI ante, queos,|eas partilharam ii/c-
laiu Igualmente Cem, poique enteude.am,
o bem convencidos cslavan.de que nada U-
''"" de PO'Hico, a que meramente eram
Higiosas que como taes no era.....rohi-
ida pelos estatuios, reconii, cendo que
louve nolavei falta de leald.de da parte
cqoeniemprcstouintenco.sa ..ssociacao
cmBareu que ella nunca leve na celebra-
snodoI-MBie gffieio. Kintim dovo
coiiiiecer igualmente
ALPA.NOEGA.
Itondtinento do dia u .
i.Mi'OitiA(.:Ao.
Cotimbut, galera ingleza, vimla de Liver-
pool, entrada nesle mez, consignada a .Me.
Calmoiitdk i:., nianifastouoseguinte;
i volume fazendas de algodo, a j. Pedro
Adour <\- 0.
I caixa pertences para oscriptorio; a Le
Bretn Scharamai,
\ eaixas marmo're, i7voiumas fazendas
de algodao, 1 dito de seda algodio : a A.
S. Corbelt.
"t voliimcs fazendas de algodio, 2 ditos
de laia, 1 caixa queijos; a llosas, Braga & G.
1"> volumes lazeiidasde algodao, I caixa
relogios de ouro ; a Itussell Mellors & C.
1 volume fazendas de linbo, SO ditos de
algodao, 1 cinbrulho pertences deesciiplo-
rio; a II. (.ibson.
:il voluntes fazendas do algodao, 2 barri-
cas o I caixa ferragena ; a Fo llrolbers.
5'> VOlumes fazendas de algodSo, 100 bar-
ris manleiga, :, volumes fazendas de liulio ;
a Johnston Patcr es C
ii queijos,4 barricas c ~ eaixas conservas,
abanicas carreja, 'l presunio>, 6 potes
uvas, :i barricas drogas, ;i embrulhos eslei-
rs, 2 eaixas instrumentos pticos, 3 eaixas
metal para forrar,3 saceosprogos, l copen-
le, i embrulho pertences para escriptorio:
a l>. Creen.
1 caixa falo, 7 barricas l'erragcns ; S. p.
Johnston <\ (.'.
volumes luvas de algodio, 8 ditos fa-
zendas de algodao ; iN.O itiebar&C.
!i volumes fazendas de algodao, 1 barri-
ca leiragense I dita, 2caixis segeiria; a (;
Kenwonhy <\ C
3 volumes fazendas de algodao, 3 eaixas
miudezas, l dita allinelea, 13 volumes fa-
zendas de algodao, inclusive 10 pecas de
dita de lla ; a It.jKoyle.
T volumes fazendas de algodio, 4 barri-
cas el caixa ferragens, 10 ditas chapeos de
sol do algodSo ; a Jones Paln & C.
.">o banis manleiga ; a .M. j. liamos a
Silva.
24 volumes fazendas de algodao, i caiga
sapaios, 3 | reauntos: a J. Slwart,
17 volumes fazendas de Itnlio, (i7 ditos di-
las de algodao, 3 ditos ditas de 13a, 100 bar-
ris manleiga, 1 caixa lato, 2ditas peileuces
para oscriptorio a Me. Calmout&C.
1 volume fazendas de algodao; a I. |)
Wollll ipp <^ c.
10 eaixas chapeos de sol de algodio, 12
diias fazendas de dto, 100 barris manlei-
ga : a liidgway Janieiscn ft; (',.
7 volumes fazendas de buho, 47 ditos di-
tas de algodSo a Admson llowie & c.
49 volumos fazendas de algodSo: a Deane
Viole (v C.
3 c.iisas cobre, 31 barricas /neo; a A V.
da S barroca.
20 barricas ferragens; a VV. C. Cox.
8 I0llln.es fazendas de algodao a Kalk-
ntann llrolbers.
20 volumes fazendas de algodao, 2 ditos
ditas de laa ; a James (.'rabilen & C.
I caixa livros impressos; a II, Clirjsto-
pliers.
5 volumes fazendas de algodao; a Latham
^ Ibberlli.
1 caixa 6 1
jVlsiracjio
CItltF.IO l)E OI.IMlA.;
A iCSsoa que tleixou na ,igi(ieia do cor-
rpiode (lliuda urna cota para.oSr. coronel
(.aspar de Mene/es VasconCHts do Dr.u-
iiioinl, qtieira mandar pagar o-porte.
O Itvin. Sr. Manuel do Ara ujo que ira man-
dar receber na mesma agencia urna cada
segura.
-------H~
NOTICIA.
SABBADO, 15 DE 8ETEMBH0 DE 180,
a beneficio da Sra. I). Antonia Forrcira de
Sania llosa, ter lugar O SOgUinle especia-
culo :
Depola de executada por grande orebes-
tra a ptima sympbonia
l.'ESTOQ,
represontar-se-ba o rico e apparaloso dra-
ma em 3 actos, que tem por I > lulo
A RETIRADA DESANTAREM,
no qual o Sr. Santa llosa muito se interessa
para bem desempenhar a graciosa parle de
frei Joao, que tem de pregar a favor do seu
re i.
Os inlcrvallos serao precnebidos cent bcl-
lissimaa symplionias.
No lint do do drama a joven Kelismina
executar a linda danca intitulada
0 JALEO
OII
A Cachucha heipnnhola.
Terminar o espectculo com a gracios-
sima larga de Composiqo e acQilo nacional,
viuda do llio-de-Jmteiro, denominada
OS 1I1MOS DAS AMIAS.
O resto dos bilbetcs, tanto de camarote,
como de platea, acbam-se venda na casa
annexa ao meslo Ibeatro.
A beneficiada uo vai mesma convidar
as familias, por nao pirmittir o seu estado
de molestia.
Principiar as horas do costume.
PUBLICACAO' I.ITTKRAP.IA R nil.KOSA.
Sabio luz em lingos vulgar o mais per-
foito calhocismo de doulrina ebristSa, o do-
cretado pelo sagrado concilio de Trenlo,
para delle r.i/erem uso os parocbos de todo
o orbe catholico as suas oxpoglcOos dou-
trinaes aos liis commettidos]ao sen cuida-
do c vigilancia, afitn do que em lodos aquel-
los pastores houvesse a uuiformidade ne-
eessaria tanto no ensino das principaes ver-
dades da religiflo catholica, como na boa
nrdem e metliodo de as oxprtr c ensinar.
Esta nova versilo, que a primeira vez agora
acaba de sabir ao publico, se fazia muito
necessaria pelos deTeitos da antiga, ja por
vezes reformada, massein podi>r prceneber
facilmenlc os seus lins, por se Dio ter dei-
x ido ficar sempra mullos dos antgos defei-
los, que nSoora possivel emendarem-so de
lodo som se recorrer a um novo Irabalhn de
nutra tradeur^ao, inteiramento livresem fal-
tar a Odolidade que devesera primeira obii-
garflo do trataduclor. Quem quizer a po-
llera adiar no arma/'in lo Francisco'Xa-
vier Martins Bastos, ruado ICncanlamento,
ii.lt. ________[____________
'V
sortirrfenlodo fazendas inglczas, todas pj-
prftis do mercado : scxla-fera,'*H 3o cor-
rctile, s 10 lioras*dajtrnbaa em ponto, no
sen armlzcm, rfa da Cadeia do Recife,
Avisos diversos.
Avisos ^ joari times.
I caixa e 1 barrica fetragens, I paco le
pas,:ii pecase 2 eaixas machi nismo, 1 dita
segciria e arreos; a A. de Mornav.
fazendas de algodao; a J.
29 volume
Ryder & c.
Almim, escuna americana, viuda de Phi-
la,lel......' 'Hilada ueste mez por franooia
"{,;* lleniy PoaUr itlompanhia
inanilestou o segi.into :
. 1000 barricas faiinlta de trigo, n9 bar-
ris manleiga de porro, lo di tos manleiga
do vacca, 45 fardos Tazcndas de algodio, 30
barricas carne de porc, salgada. 10 cixas
velas adamantinas, 133 barrjquinuas
chinhas, 200 eaixas cb; aos consigna
CONSULADO CKItAL.
Itendimenlo do dia II.
Inversas provincias........
I.ola-
tarios.
208,169
319,253
CONSULADO PROVINCIAL.
Rend ment do dia 11 .
136,801
Vfovimeito do *orto.
queso alguma
re-
r"j,iUi''le Hi,i(:.....>"quem pidTa*esUr nn.I
-nieiite autorisada para qualificar laes
.-.(ios religiosos como pblicos, nSoorneu
amigo quo declarou 11.10 perlencer a al-
guoiadriias, e que faz lembre emeonsor-
var-sefra aellas.
Continua a dcdicar-lbe (oda a conside-
racaoo eslima o seu amigoJote en
Man til a.
Kaiio entrado no dia 11.
Rio-do -Janeiro lo .lias, brigoe-escona
Olmda, rapitgo Manuel Marciano Kerrei-
ra, equipagem-12, carga Varios gneros
ao capillo. I'assageiroa, Kr.ncisct de"
.Son/a llego Monten... Castao Carvall
Raposo, Jos Joaquim .la Silva
Rrasileiros
Guimarflet.
ruiiymu
P)Jicag a pedidor
l/Ba. Sr. --Tendo \. S. de embarcar boje
rom parle Oolirioto quiuio batalho de fuz-
hiros para a provincia do ftlaranliao, lie de
...eu .lever luauifciUr a V. S. o u.cu recouho-
cimento e dcvido louvor pelo bem que V S
u.i.ante o lempo em que servo sb meu
coniMiaadV, ja como commandai.ie ii,(crino do
ii.es.no bautliao 110 impedliiieolo do beueiiic-
rilo senliui le.iente-coroiKl Fel
I'alcao, j como o
lea.10 Ai.luui 1
co.Hi.igeiilc do relindo
l.atalliao <|uc fei parlo da columna que balen
os rebeldes no alaque da capital cm i de lve-
le.ro do crrenlo auoo, c que pasnuu del.aixo
Ue vivo logo a ponte da lia-\ isla dcpoll Uo
v.yo.osu ataque operado na casa da K.anceta
.M.llocbaii, e quo cooliiiuou a penegui-|M ..as
U.vcriaa ruaa do ba.rro de Sanlo-Aiuui.io. Hc-
ceb.i, pois, V. S. o merecido elogio pela briosa
conduela que oslenlou com dcuodo e dedica-
ao ueaaa dia assignalado para os au.ios da
urdciu publica c do llirouo consliiuciunal d<>
Si liliu. PcdrO i.
( ; Esta correspondencia esta em
so poder desde o da 7 do correte.
Os lili.
II OS-
10
or.'D. nlnad'a'f^TreTr'pedrosa0
Hernardiiio Jos da Cosa
Portuguez Guilherme Wil-
^' ",,Miru 5 J"'1 Pulque com
sua senliora, Iraneez ; c 3 eseravos a en-
negar.
Navios taludo no mismo dia
Aracaly- ||,at brasileiro Koto-Ulinda ca-
pilao Anlonio Jos Viei.a, carga varios
gneros. Passageiros, Salvador Dclviro
Cunha com 1 criado, Jos Homo
fortuna o Silva, l.uiz Conzaga d_
zes 1.1ra com I escravo e 2 criados.
Uaranhlo Vapor de guerra Thelis, com-
m-ndante o capillo tencnle Anlonio
Iran iso Pero ira. Passageiros:
Parahiba, 3 presos de ustica, e
Uaranhlo 3 olllcmese loo pracas do nret
do quinto bata I hilo de fuzleiros.
A bem ponhecida e vcleiro
lia rea nacional Firmeza, capilao
Narciso Jos de Sant'.Anna, sahe
para o Itio-dc-Janeiro com mili-
ta lireviduile : cjueiii pretender car-
regar, ir de passagem ou embarcar
esclavos a fete, trate com o mes-
nio capilao, na praca lo Commer-
cio, 011 na na da Madretle-Deos,
n. 3, lerceiro andar.
x Vende-seo muito velciro e
bem construido polacho americano
Cnisoe, forrado e encavilhado de
cobre, e promplo de ludo para se-
guir viagem para qualquer parle:
os pretendentes dirijam-se a Ma-
thetis Atislin & Companliia, ra
Ja Alfandega-Vellia, 11. 36.
Para a Babia sabe imprelcrivelmenle ,
no dia 15 do coirenlc, a sumaca lior-do-
Ani/rlim, iiie.slre bernardo de Souza : para o
rstame da carga e passageiros, trata-se
com Luiz Jos de Sa Arauio, narui da
Cruz, n. 33.
- Para o Aracaty segu viagem cem bre-
yida.le a sumaca nacional Carila, mestro
Jos (oncalvcs Simas : para carga e passa-
geiros, Irala-se com o mesnio nicstre, ou
com l.uiz Jos de S Araujo; na ra da Cruz
gurs
MOne-
para
para
DITAL
11. 33
I'ara a Parahiba
sabe imprelerivelmente o hiato nacional
espadarte, por Inda esta semana, nicstre
\ ictoi mo Jos Pereira recebe carga c pas-
sageiros: os pretendemos dirllam-so ao
mestre, 110 trapiche da Alfandega, ou na
nado Amorim, n. 3ti, a tratar com A. J
\idal < Companhia.
.* Muito sedeseja saber se nesta cidade
011 provincia existem .Manuel Jos Aflotisoe
o padr< l.aliriel pereira de (astro Uacellar,
qneparaaqui vieram de Portugal em 1416
ou 1817, sendo o ultimo sobrinbo do bri-
gadeiro Manoel Joaquim, que aqu morreu
na revoluQao de 1817. Os mesnio, ou as
pessoasque delb) tiverem notcas, dirijam-
se a esta lypograpliia.
Deseja-so saber quem be nesta prapa o
correspondente do Sr. Joo Chinaco Fer-
nandos Cavalcaule, senliordo engenbo Te-
Iba.
-- DlO-Se 800,000 rs. a juros do dous por
cenlo ao mez com hypothcca em casa nes-
ta praca : quem pretender, diiija-so ra
Velba, n. 55.
Lava-sc c engomma-se : na ra da Ito-
d_a n. 3*.
Alugam-so bixas de llantburgo, por
preco commodo as quacs s3o as .nelhorcs
queexistem no mercado : na ra da Itoda,
n. 4li. Na mesma casa precisa-se ulugar uina
prcta para utn pequeo servido do unta
casa.
~ Pela primeira vara do juizo do civcl se
se ba de arrematar por venda, o sitio pc-
uhorado a Elias Coellio Cintra por execu-
ciio de Agoslinho lleuriques da Silva na
estrada Nova de S.-Amaro, muilo grande e
com boa casa.
Nodia quarta-feira, 12 do correrte,
[.erante o Sr. juiz do civel da segunda vara,
pelas 4 horas la tarde, he a ultima praca da
arrematadlo de urna pequea casa terrea,
cm chlos loreiros. no logar do C.iqoi, por
ezecuQlo de Amaro foncalves dos Santos
contra a viuva c mais berdeiros de Joao An-
tonio dos Sanios.
Joaquim Malaquias Pacheco vai ao
Itio-de-Janciro.
Com urgencia.
Prccisa-sc com prestesa de um Por-
tuguez de 12 a Igannos para caixeiro de
una Inja de fazendas na Parahiba : a tratar
no Hotel-Francisco.
Precisa-se de urna perita doeeira, lan-
o de doces de caldas como seceos : na ra
do Trapiche, n.4t.
Da-so pao de ven.lagom a pretas com
responsabilidade de scus seuhores : na pa-
llara defronte da fortaleza das Cinco-I'on-
tas.
Na ra Imperial, n. 22, precisa-se alu-
gar um sobrado de um andar, ou un pri-
nello andar : tamlient precisa-se de urna
ama para urna casa de mui'io pouca fami-
lia.
Joo Pires Soares, subdito portuguez,
rellra-se para fra da provincia.
Carlos Claudio Tres.se, fabrican-
te de igaos e realejos, ni ra
das Flores, n. 19,
avisa aolospellsvel publico que concerla
orgilos c realejos, | 00 niarcias modernas
deste paiz, concerla pianos, serafinas, eai-
xas de msica, accurdOos c qualquer ins-
trumento que appareca : lambem faz obras
novas o vende um orgio, proprio para ca-
pella ou altar, com boas vozes, por preco
commodo.
Precisa-se de urna ama de leile, prefe-
rimlo-se ca|>iiva : no Alorro-da-Boa-Vista,
loja n. 78.
Precisa-sede urna pretacaptiva para o
servico de urna casa de pouca familia, pa-
gando se-lhemensalmente: no Alerro-da-
Itoa-Vista, loja n. 1.
0 Sr. Joilo h'rancisco Santos do Siquei-
ra, ou quem tiver procurarlo bastante do
diloSr. queira mandar receber una car-
ta, vinda do Maranho, no escriplorio de
Edwardo llolli, ra da Cruz, n. 40.
Andr.Nauzrfaz verao respeilnvel pu-
blico que no dia 22 de maio de 1849 Ihe
hypothecou liento Goncalves, morador na
ci.la.le de Olin.la, um escravo do nome Do-
mingos, de nacao Baca o de 16 anuos pun-
co mais ou menos, pela quantia de 450,000
rs. cujo egeravo se acba em poder do mes-
mo liento Concalves. I'az-se o pres nte an-
nuncio para evitar duvidas para o futuro.
-- Quem annunciou querer arrendar um
sitio, ou qualquer pessoa que queira um na
Casa-Forte, indo para ollonteiro, com casa
baixa por ser antiga, de bastantes commo-
dos para familia, cocheira, casa para escra-
. Na ra do Queimado, n. 14, scgun,|0
andar se dir quem da dinheiro a premio
Na" mesrriPkfisa compra-sepuro e prala no
estado em que estiver.
-- David Cardnor, subdito inglez nta-
chinista^vai ?o PaSso vinciadasAlagoas.
OfTerece-se urna pessoa para cobrar di-
vidas os sertiles desla provincia ou em
qualqujr outro lugar, dando fiadora sua
conducta : quem do seu preslinio se qu.
zer otilisar, dirija-seao Aterro-da-Boa-Vis-
ta n. 4C.
Oahaixo assignado, e>tudanle do se-
gundo anno da academia do Olinda, tem
transferido a sua residencia para a ra dig
Mores, sobrado 11. I, o all se prnproe a
receber alumnos externos e internos, pira
bies ensinar lingoa nacional, franceza, geo.
metiia o rhetorica prometiendo o maii
desvedado tralamcuto, medanle um m-
dico extipendio : as pessoas que o quizo-
rem frequeutar poJero dirigir-sj) a indica-
da residencia das 2 horas da tarde em
diante. Yatconccllos Coimbra Jnior.
Quem precisar de 2 prelos pira sr-
venles, dirija-so praca da Independencia,
loja 11. 3.
& Fabrica especial de
i> cadeiras, na ra
larga do Rozarlo,
11. 10.
1
<3
g>
E llenrv Dnman e Jules Imalz 5H
>.
>
,. \~t)',am ''e abrir sua lenda de
> ylV niarcelleria. onde hilo de
I >" fabricar especialmente ca-
S> deiras francezas, americanas e al-
l> lemilus, sophas e marquezas. Os an-
tecm a honra de avisar ao "*i
respeitavcl publico que ac- *
nunciantes, chegados ha pouco lem-
po de Franca, Irazeni os modelos os
mais lindos e mais commodos que

<;
se fazem agora, e por isso sa achm 5?
habilitados para satisfazer as pessoas i,
que quizerem honra los com sua f
c> confianca. Os meamos tambem seen- <;
y> carregam do concert de qualquer ^
mohilia de asscnlo que se apresen- * lar, eos scus froguezes Acarno con- ^
lentes do modo que serlo servidos, "J
^ tanto em promplidio como em sol- 3
^ dez e pre^o barato.
> 2
Aluga-se, de um primeira andar, urna
sala diccnle com alcova e cozinha muito
fresca, arejada e nao he devassada por vizi-
nhos sita em ra bastante Iransitaval no
Itecife : qoem pretender annuncie. Adver-
le-se que s so aluga a pessoa de inteira
conduela.
Precisa-so de urna pessoa forra, ou
subjeita, para trabalhar em um sitio, e
quesaiba botar canoa: na ra estreita do
llozario, n. 16, primeira andar.
Pedc-se ao Sr. subdelegado da iegue-
zia do S.-Jos de dar providencias na ra
de Moras, na fente do sobrado novo, a
urna mulher escandalosa que incommoda
toda a vizinlianca tarde da noile com seus
deboches edesaulorisando as familias ca-
paz, s do q ie pode resultar a|g6m..con-
sequencia Inste : ludo causado por nao ha-
ver providencias da polica segundo le-
nbo observado. -- Um morador da ra.
Aloga-se um sobrado na ra da llno,
com boa vista para a barra cxccllentes
salas, alcovas e quartos, grande quintal
murado cacimba e cozinha lora: a tratar
com Manoel Alves Cuerra.
Pede-se ao Sr. Joo Jos de Souza Han -
gol, morador na comarca de Nazareth,
que baja de mandar papar nesta prac a
quantia que dove aos herJeiros do ilnado
Domingos Hodrigues do Passo parte da
qual he proveniente da compra que fez em
1829 a Anua Isabel do Nascimenlo de um
sitio de ierras denominado Pilombeira ,
em S -Antito cujo sitio est obligado como
consta da mesma escriptura.
Aviso.
Quem pretender engenlios para cm 2 ho-
ras socar urna caixa, oo 6 barricas de s-
sucar, oceupando urna s pessoa e um ca-
vallo, carros para conducQito de formas
com assucar, tambem por urna sua pessoa,
no querendu ser engaado, dirija-se i ra
do sol, n. 13. Adverte-se que uo sao carros
r capim e Starr & Companbia.
Lotera do Guadalupe.
qualidades, terreno
para outras plantaccs. ou'paia ter de qiia-
tro a cinco vuccas do leite : tambem se ven-
-------111 se ven-
oe :u tratar com o seu proprietario, no si-
'10 do visconde defoianna, na estrada de
I
Ilelm.
Le'
oes.
--Pela inspecoria da alfandega se faz
publico uue, no da 12 do correle, donois
de meio*Ui.., na porla da mesma se l.o de
arrematar nove I ceas de cambraia de lindo
com 45 metros e 4i Varas, por factura -2o or
celtio, o.r... vara 2,440 rs total oo.'mj rs.,
impugnadas telo amanuense Gabriel Af-
fonao llegueira, no despacho n*. 121 ; sendo
a arremaiaco subjeita aos direilos.
Alfandega de Pcruau.buco, 10 de setem-
*J^J89Jaeemt Virado llana l.uma-
chi de ilelto.
Antonio Carlos Pereira de burgos Pon-
ce de l.eao, estando a rctirar-se para o seu
engeulio, lina primeramente lellflo, por in-
lervenco do corretor Ol.veira, da mohilia
e mais olijectos da soa casa na cidade con-
sislindoem cadeiras, solas, mesa redonda
dila de molas, cadeiras de balanco, ditas de
Uracos, um piano, consolos com espelhos
armarios ntesos de jogo, quadros, ucul
de ver ao longe, lanternas, relogios de ouro
j) prala, varias eollecces das Memorias His-
tricas de Pernambuco, um excedente car-
ro de quatro rodas com arreios paia dous
cayallos, c mu tos oulros ohjeclos; asstn
como de duas casas terreas, si's "a tr-
vessa do Peixoto, us. 19 o 3, as quaas "
Desapiareceu da casa de Prxedes da
onsecaCoilinho, no dia 7 do correnle, o
leu escravo Eustaquio, pardo claro. Je ida-
de de 22 annos, de estatura regular, secco
lo corpo ; tem os dedos dos | es levantados
quando anda, loma bastante tabaco e he
olhcial desapateiro :quem o pegar, leve-o
a ra lleal, na boa-Vista, que sera recom-
pensado.
- Precisa-se alugar um preto, escravo,
para o servico de unta casa de pouca fami-
lia e que entenda alguma cousa de cozi-
nha : na ra da Cadeia-Velha, lojan. 45.
Precisa-se de pretas que vendam pilo
"o l'orlc-do-Matlos, ra do Burgos n. 31
35 Cliajios deso Jj|
Ra do Passeio, n. 5
O dono deste eslahelecimento avisa ao
rcspeilavel publico que elle recebeu pre-
sentemente urna qualidado de chapeos de
sol com armaeflo de ac sortidosem co-
res e do varios lmannos, qnalidade esta
nunca aqu apparecida bem como cha-
peos de sol com armaQo de balcia, soni-
dos em cores lixas ; ditos para senliora. de
seda muito encorpada com ricas franjas de
relroz e chegados ltimamente di. Pars
tambem se vendem chapeos de sol, de pan-
ninlio em porefloca relalho ; ditos para
leilor do engonho, muito grandes Os fre-
guezesacharo um completo sortimenl.o de
sedas e panuinho imitando seda pura co-
q
ven3o do corretor veiraVde ^iuro ua'o^.de" S^T "' > ">'
l-sl marrado odia 14 do crrante mez
para o andamento das rodas desta lotera,
se nistoconsentirem os amadores desle jo-
go, que devem concorrer para que se com-
plete a venda dos bilbetcs.
Bixas. o
a prafQ da Indtpen-
delicia, n. 10, |
q ao voltar para a ra das Cruces, alu- )
jv gam-seo vciidein-se bixas de llam- 5?
f. burgo : lambcm vflo-so applicar pa- 5f
lX ra com modulado dos freguezes ; t- **
j ram-se denles, sangra-so e appli- ^*
v cun-so ventosas: ludo por pre^o O
Sy commodo. Q
I o
Pede-se ao Sur. Jos Antonio da Silva
Coulart, morador no Passo-de-Cmaragi-
be, baja de mandar pagrnosla praca o
que deve aos berdeiros do (nado Domin-
gos Hodrigues do Passo por obrigaco
passada em 11 de julho do 1821 cujo pa-
gamento pede-sa ha mais de 5 annos, por
cartas que so Ihe tem dirigido, untas pelo
correio e outras por nio propria sem que
ate lioje se lenlia dignado responder.
fj 4
* Caetano Xavier Pereira de Brito, 4
fe doutor em medicina, annuncia ao #
> respeitavcl publico, que flxou a sua (4)
lerro-da-Ba-Vista, ?
ir ser procurado a #
o d consullas gralh 4
ti as 9 horas da ma- (k

.


JPJM
V.


m
.. Tundo o coronel liento Jos l.omenli
I jns annunciado a vunda do lodjp os seu>
b'ans para pagar suas dividas, principal-
mente a alginis negociantes desla praca ,
declara que apezar do rffio tor vendido an-
da nenhum de seus predios, tern^j pago
indas as suas dividas sem nenhum rebate,
caclia-se por isso quito com o commereio
jo Pcrnanibuco : lamben) tem pago s di-
vidas quo Ihe tocara ni do casal do seu fal-
lecido sogro, faltando somonte ajuslar con-
lis comoSr. Antonio Comes Villar, de uin
endosseauma lellra de 500,000 rs. que se
acba em letigio entre o dito Villar o llar-
boza o de 2:000,000 do ris que lera de
receber o mesmo Sr. Villar de negocio que
fez rom seu fallecido sogro com os trrenos
de lina o que do ludo ser satisfeto logo
que o dilo coronel possa ir aquella fregue-
za ajustar suas contas; sn, porm, houter
alguom que so julgue seu credor, o que por
esquecimenlonfio tenlia sido pago do al-
guma pequea qu>ntia apresorlte-so at o
dia 30 do corren te mez para ser satisfeito.
Vicente Fcrreira da Costa aluga o pri-
meiro andar da casa da ra da Madre-de-
lcos, n. 3,onde tiveram escrlptorio os Srs.
Johnston Patcr & C.
-- OfTerece-so un rapaz brasileiro para
cis irode qualquer estabelccimento ou
para cobramjas quem o precisar annuncie.
lima senliora vuva que tem ha muito
c sempre ensinado primoiras leltras, cujo
iproveitimcnto dasaluninas tem sidosem-
prc abonado pelos seus proprios pais, con-
lina oeste magisleiio na ra das Flores,
casa.....: tambem recebe pensionistas, e
prometi, desvello em eiisinar-llies toda a
qualidade de costuras, grammalica nacio-
nal o arithmetica.
Na noito do dia 7 para 8 do correnle ap-
pareceu no sitio junto ao do Sr. major Nas-
cimento, na anliga estrada de Santo-Ama-
ro, um cavallo castanbo-cscuro, com dous
pos eticados, n (|iial fez grande estrago as
plantarios do mesmo sitio : quem for seu
dono, I rija-so ao mesmo sitio, ou a rna es-
Ireita do lio/ario, n. 19, onde, dando os
signaos certos, e pagando o prejuizo o a
despoza, Ihe ser entregue, nilo se respon-
sabilisando 0 annunciantc por qualquer ex-
travio que possa lia ver.
lN1lllll,Sj!i dono se re ira r.
Faz-se todo o negociosa uma mulla
omito bonita, bastante gorda ecjieirada l-
timamente do Porto: no Alerro-da-Po-
Vista.Jojan.18j a tratar com o ca Miro
la dita loja. .
'- :
DAURORA
> ;- '' '
('.. Slarr &; Companhia leem a honra de
avisar aos seus freguezes, o ao publico em
geral, que a sua grande fundicilo em S.-
Amaro alm do sortimento quo constan-
temente tem acha-se de novo provida do
muilas moendasde canna, e de varios l-
mannos feitas no mesmo estabelccinicnlo
pelos mais peritos ofliciaes, e com o niaior
cuidado e perfeic.lo ; tanto assim he, que
os annunciantcs se ufanam em garant-las
pelo primeiro anno. As moendas nleiris
todas de ferro", construidas as ollicinas
dos annunciantcs silo muito superiores a
quaesquer oulras da mesma nalureza que
al agora teem sido aqu offerecidas, pos
aquellas cncerram em si certos e importan-
tes melhoraincntos resultado de mais de
20 annos de experiencia e pralca do paiz.

<5<
Vendas.
Na na do Vignrio, n. n,
primeiro andar, vcmlcm-sc sacras
grandes com feijao,de aioo a 3,ooo
Cf a sacca, e superior cli nacio-
nal.
Vendem-se losillas abortas de lavarin-
to com bico roda, obra boin foita e de
bom gosto, e um lenco tambem do lavarin-
to c com luco em roda : na ra do Csbug,
loja de ourives, n. 9.
Madapooes muito finos o
lar os.
Vendem-se peQasdc madapolOes com -JO
varas, multo largos e linos, proprios para
camisas do linmens e sonhoras, a 4,000,
4,500, 5,000, 5,200 e 5,500; ditos para for-
ro de vestidos, a :1,000 rs. e a 100 rs. a re-
lalliu ; luvas de pellica para nios peque-
as, a 500 rs. ; lencos de toqum com fran-
jas para meninas, a 640 rs. ; chitas muito
linas, bonitas estampas, a 320 rs. o cova-
do : na ra do Passeio, loja n. 17.
Continua-se a vender manteiga ingle-
za, muito superior pelo preco de G10 rs. a
libra: no Alcrro-da-Boa-Vista vendan.
54) pegado a loja do Estima.
do do prximo da Iba de Fernando : na rus i ra cima al ao joelho, lancava granJefor-
das Cinco-Ponlas, confronte a fortaleza efo do nojenta materia, com coinjcnac.
n. 134. qu- iiieiinvavam muilas noites do man ue.i-
canso, e eram muito peos*de supporlar.
O Sr. Diogo M. Connel, que havu sido cu-
Vendem-se os apreciaveis charutos de
llavaua r na ra da Cruz, n. 51, armazn
do J. O. I.Uler.
Vcnde-so phosphoro o ni libras c oncas,
por preco commodu no Aterro-da-IIOJ-
Vtsta, n. 17, fabrica de licores.
^""X
para curar da plllysica em todos os SBUg
diRerentos graos, ou motivada por con>ii-
pagos, tossp, aslhma, pleuriz, escarrofdo
- Vende-se umrologio de ouro, horizon-, sangue, dor de costase pellos, palpitadlo
ni mniln Imm innulailnr i ,> < r........., ..- --_'_ ______i..w- i____..... V
rudo rom a vossa salsa-parrlha, recommen-
dou-inequocu lizesso uso della, e depois
do haver lomado cinco garrafaajlqjtfl per-
l'eitamenle curado.
Tenlio demorado um anno manJSr-vos
este cerlilTcailo para conhecer com certe-
za so a cura era permanente, u leiino agora
maior saUsfacJo em declarar que nilo te-
io visto, nem sentido COU8D alguma du-
ranlo todo esto lempo, e aclio-mo perfeila-
monle resta belecido. 8ou vosso, etc.
Snrah N, Inlire.
340, ra IVIanccy.
N sta provincia o nico agente deste ma-
ravllins > remedio he Vicente Jos de lirito.
Na loja do sobrado amarello, n. 29, fj>
na rua do Qucimado, ha um grande gj,
sortimento de casimira de cores, a 0
4,5, 5,500e6,000rs o corte; brim >
trancado de puro linho, a i,lio rs. ^
o corle; dito trancado branca, a 5
l,2S0rs ,'ditndei|iiadrinlios, a 1,120 *J
O rs. ; dilo de Ida fingindo casimira JP
9^ a 2,000 rs.; corles de colletes de vel- O
ludo de lindos padroes, a 5 e 6,000 O
<3 rs. o rrto; e nutras fazeudas baratas O

BOVVMAN & MC. CALI.U.M, engenhei-
ro: machinislas e fundidores de ferro, mui
respeitosamente annunciam aos Senhores
propietarios de ongenhos, fazendeiros, mi-
neiros, negociantes, fabricantes e ao res-
peitavel publico, quo o seu estabelecimento
de ferro movido por machina do vapor con-
tina em effectivo exerccio, e se acba com-
plelamenle montado com apparelhos da pri-
mo i ra qualidade para a perfeita coufocc3o
das maiores pegas de machinismo.
Habilitados para emprehender quaesguer
obras da sua arte, Ilowman & Me. Callum
ilesejam mais particularmente chamar &
alinelo publica para a sseguinles, por
krem deltas grande sorlimenlo j prompta,
I quaes construidas na sua fabrica pdem
pumpetir com as fabricadas em paiz cs-
Irnngeirc/- rulo em prego como em qua-
lidade das materias primas e nulo d'ubra,
saber:
Machinas de vapor da melhorconstruccno.
Moendas do caima para engenhos de lo-
dos os la maullos, movidas a vapor por agoa
UU animaos.
Rodal d'agoa, moinhos do vento o sorra
rias.
Manejos indepondentes para cavallos.
Ilodas dentadas.
AguilliOes, bronzes e chumaeoras.
Cavilhcs e parafusos de todos os lama-
nhos.
Taixas, paros, divos o boceas de forna-
llia.
Moinhos de mandioca, movidos a m3o ou
|Tor animaes, e prensas para a dila.
Chapas de fogao e frnos do familia.
Canos de ferro, lorneiras de ferio e de
ironze.
Ilombas para cacimba e de repucho, mu-
idas a mio, por animacs ou vento.
Guindastes, guinchos e macaros.
Prensas hydraulicas e de parafuso.
I'erragens para navios, carros e obras pu-
licas.
Columnas, varandas, grades c porles.
Prensas do copiar cartas e de sellar.
Camas, carros do m.1o e arados de ferros,
C, &c.
Alm da superioriade das suas obras, j
eralmcnle recouhecida, Ilowman & Ale.
i:Iiini garantoin a mais exacta conforuii-
ade cornos moldes c dozenhos remettidos
felos Senhores que se dignarem de fazer-
' s eucomincndas, aproveitando a occas3o
ara agradeccrein aos seus numerosos a mi-
ose fregyezes a preferencia com que teem
do por ellos honrados, e asseguram-lhes
ue niii pouparao esfor(os e diligencias
ara continuarem a merecer a sua confi-
aba.
OfTcrecc-se uma mulber porlugueza
ara ama scrca : quem do seu prestimo se
uizerutilisar, dirija-se Soledado, n. 13,
ue la achara com quem tratar.
Na padaria defronle da igreja da Sole-
ada piecisa-so de um bom tmbalhadorde
asseira.
Precisa-sede um amassadorque saiba
em desempenliar a sua obrigaco : na pa-
aria da rua larga do Itozario, n. 4S.
Tomou-se urna oaix.-i decap dourada
a mOo de um prelo : quem fr son dono,
ando os signaes certos, se Ihe entregara ,
a rua do Codornis, n. 12.
Pede-so so Sr. fiscal que queira tomar
seu cuidado oaQougucdas Cinco-l'ontas
ue tem veiiditoao povo carne (odre, co-
'oacontecouhonlem.
Precisa-sede um feitor para um sitio
erlo desta praca que se suhjeite ao ser-
io do campo, e saiba poudar e tratar de
antas : na ruada Airandega-Velha, n 36.
O abaixo assignado, tendo vendido
Ja taberna da rua de Agoas-Verdes. n. 48.
a o lavor a todos os seus credores, que
'jain de tirar suas contas para serem coli-
ndas e pagas, na rua larga do Itozario,
29. Manuel iustino tlorcnciode Araufo.
Piecisa-se de uma una para uma casa
1 pouca familia, a qual cozinho e faga as
"npras na rua da Cadeia do Itecife, n.
primeiro andar.
| Deposito de rap, f
t- Domingos Alvos Malhous, agento da V
* fabrica de rap superior areia prota )
> c meio grosso da llabia, tem aberto o ,4
f- seu deposito na rua Cruz, no Itecife -
' n. 38, primeiro andar, onde se achara 4
b sempre deste excediente o mais acre- 4
ditado rap que at o presente se tem ^
4 fabricado no brasil: vende-se em bo- 4
> tes de uma e meia libra, por preco <)
?> mais commodo do que em outia qual- 4
% quer parte. C#
* 4
('arlos Gillain faz ptiilico
que unidiMi o seu estabelecimento
da na Nova, n. 19, para a mesma
rua, loja n, 30, onde seus fregue-
zes o acliarao sempre prompto pa-
ra o for do seu ollicio.
Para as pessoas que ten-
ciouam seguir viagein.
No paleo de S.-Pedro casa terrea n. 8,
liram-sc passaportes para dentro e fura do
imperio, corrcm-sefolhase despacham-sc
escravos e para este fin tan-.bem p le-sc
procurar na praga da Independencia Mvra-
ria ns. 6 e 8.
A VISO.
No dia 27 de maio do corrente, fugiram
do engenho Agoa-Claras de Urucu', da
comarca de S.-Antlo, da viuva de Uurgos
& Fillios os escravos seguintes : Vicente ,
pardo, do 26 anuos, altura regular, cabel-
los crescidos e um pouco carapinhados,
testa sobre-sahida ofboa pequeno e upa-
dos nariz chalo tomador de tabaco, ros-
to descamado e com espinhas, sem quasi
barba alguma ; gosta de vestir-sc a serta-
neja ; fui escravo do finado Sebasliao Jos
da Moura da fazenda Venera, distantes
legoasde S.-Antao ; acompanhava aos co-
bradores da casa quando iam as cobrancas
dos sertoes do pocote ao su I, donde he co-
ndecido; levou 11 na camisa de madapo-
ln 1 cal^a do casimira usada, 1 {aqueta de
bretanha, I bonete de velludo aztil usado,
t chapeo de palha, 1 dilo preto de pollo :
Juaqiiim, crioulo, bstanle prelo, de 38 an-
nos alto, secco, cara pequea, bem suis-
sado ; costuma ievar 1 mao a barba quan-
do falla ; he bstanle gago, andar compss-
sado muito amigo do dito Vicente; ili-
zem terpui em Cnmeleira alm do riolpo-
juca ; gosla de andar com chapeo de couro;
lovou 1 chapeo preto de pollo, um dito de
couro, 2 jaquelas brancas 1 calca dchnm
pardo 1 dita de riscado, 1 camisa de 11111-
oapolflo 2 ditaa de slgodfio da trra e ce-
roulas; foi escravo do capililo Leandro
Uaudeira de Moura do Patu', em Apody, di
provincia do llio-Crande-do-Nortf o qual
presenlemente aclia-scem llananeiras, per-
iodo lirojo-dt-Areia Ja |Tovucia da l'arahi-
ba. Consiou que estes escravos estiveram
nos suburbios desta cidade do Itecife,'.mas
presume-se que, se nao partiram para o ia-
ilu de Pajahu', ou Camileira dila nem pa-
ra os seitoes desse lado, seguiram com mais
probabilidade para a l'arahlha, ou RO-
Crande-do-N'ort! onde ha muitos prenles
dos ditos Mouras, de alguns dos quaes lal-
vez cstejainsendo protegidos.passando mul-
las vezes por forros. Itoga-se a todas as auto-
ridades puliciaes, pessoas particulares e
capitBee do campo que os apprchcndam e
levem-os 110 dlo engenho, ou no Recite.
praca do Gommercio n. 2, ao Sr. I.no Jos
de Castro Araujo que serflo generosamen-
te gratificados por maneira de licarem
summaniente satisfeilos.
--Aluga-se o sitio da estrada do Cordoiro,
hem couhecido, s proprio para negocian-
te cstrangeiro 011 quem tenha tralanien-
to : bem como varios sitios o casas peque-
as para se passar a Testa tanto na campi-
a como na rua da Casa-Forte : a tratar na
ua doAmorim, 11. 15.
1 a I muito bom icgiilador, por preco com-
modo : na rua doCollegio, n 6.
Vende-se um escravo de 20 annos de
boa figura ptimo Irabalhador, tanto da
'"aga como do campo; um moleque de
16 annos, de boa figura ptimo para o
quesequizer applicar; una escrava do
20 annos, muito forte e robnst.'. para o
servico de urna casa, e que cozmha e lava
urna negrlnha de 16 anuos que se d mui-
to em conla por precisar do un pequeo
curativo: na rua do Collegio, n. 21, pri-
meiro andar se dir quem vende.
Vendem-se caixas com sahilo de 1(1 a 17
liras cada caixa, muito proprio para casas
particulares ; bem como tainhas das Ala-
gunas muito frescaes : no armazn) do Au-
nes no caes da Alfamlega n. 5.
Vendem-se 8 lindos moleques de 12 a
18 annos, sendo um delles cozinheiro o nu-
tro ollirial de alfaiate ; 8 pretos de 20 a 25
anuos ; 3 pardas de 18 a 21 anuos, com ha-
bilidades ; 5 pelas de 12 a 25 anuos ; pro-
prias para todo o servico : na rua do Col-
legio, 11. 3, se dir quem vendo
Vende-se panno de algodSo
da Ierra de superior (pialidu.de e
bem largo a 220 rs. a vara : nos
qtiatro cantos da na do Qucima-
do, n. 20.
Vendem se, na rua da All'ii-
dega-Vcllia, 11. I9, duas camas de
Ierro, duas mesas para jogo, de fei-
tioexquisito, niiic* llanta de Iludm
ScGreve e oulios objectos mais,
por conU de pessoa que se relira
[tara lora do imperio.
--Vendc-so urna porcio do/casis de pom-
bis muito bous batedorqs Wrandes, boni-
tos o do encllente qu le, por preco
demasiadamente rouunou'o : ua rua da
Florentina, n. 16.
Vendem-se 60 pipas com ago'ardente
do 20 graos: no arnnzem do Manoel Car-
duzo da Fonseci ao p da cadeia de S.-
\ntonio, pelo lado da maro. ,\eslo arma-
zem recebemse encommendss para a quan-
tidade precisa dos compradores o do grao
que pretenderen).
_ Vendo-seiinia parda moca, de bonita
figuia.com principios de costura o cozi-
nha ; um cabra de 18 a 20 anuos, proprio
para o campo, por ser muito robusto; um
preto sapateiro, por 350,000 rs. : na rua do
'.inr, nado, ii. 14, se dir quem vende.
Vende-se una prcla moc,i com habi-
lidades, c que he propria para qualquer
casa ingleza, por saber fallar a respectiva
lingoi : na rua da langucia, venda u. 5.
Vcude-se urna escrava de
<:3
Compras.
Compra-se urna padaria, sendo em
qualquer dos h.m ros do S.-Antonio, liocil'e
ou toa-Visla, com lauto que esleja afre-
guezada : na rua estrella do Itozario, n. s,
se diri quem compra.
Compra-se um cachorro at'avessado ,
borne novo: no Chora-Menino, n. 3, ou
annuncie.
--Compra-se um casal de cachorrinhos
do reino, felpudos, que sejam bem peque-
nos ; na roa de llorlps, n. 118.
Cumpram-se dous pares do brincos de
ouro de lei, sendo um de 3 a 4 oilavas eo
outro de 5 a 6 oitavas ; uma corrente tam-
bem do ouro de lei, com 27 a 30 oitavas:
na rua do Cabug, loja de miudezas, n 1 I).
Compra-se urna carteira para escreve-
rem duas pessoas, ou mesmo uma: quem
liver annuncie.
urna escrava
20 annos, muito lorie e robusta,
propria para o servico de uma ca-
da por cozinhai') lavar c cozer: na
rua do Collegio, loja n. 3.
Ni rua do Uueimado, n. 23, ven lem-se
meias para meninos o meninas, de li a 8 ail-
los, a 80 e 100 rs. o par; assim como fran-
klins pretos o do coros, a 220 ris o co-
rado.
Vende-se uma casa por preclsito, na en-
trada da Capunga, a qual serve para mora-
da ou negocio, n. 35.
Vende-se una preta de nacRo, sem vi-
cios, do bonita figura, idade 20 anuos, que
cozinha o diario de uma casa de familia,
engomma e lava excedentemente: no Ater-
ro-da-lloa-Vista, venda n. 31.
Vendem se 6 a 8 bois mansos, proprios
para carro ou carroca : no Aterro-da-boa-
Vista, sobrado n. 26.
Vende-so um bonito carueiro, muito
proprio para can nbo: na rua Velha, nu-
mero 26.
Vendem-se, ou permulani-se 3 mora-
das do casas na Soledado, ns. 40, 42 e 44,
leudo a do nielo um grande sotKo, 2 salas
e seus quartos, cozinha lora, e mais 4 quar-
los emseguimenlo estiibaria, quarto pa-
ra Inloi, cacimba, tanque para banho, bom
copiar com seus assentos ; e as duas do la-
do mais pequeos cada uma com duas
salas, quartos, co/uihafoia e pequeo quin-
tal murado licando a do meio com todo o
sitio com perto de 500 palmos de fundo e
100 ditos de largura leudo perto do 50 pos
de larangolrase [oulras fruleiras, ludo em
chaos proprios, com paito murado e parto
cercado de limito o que ludo se vende ou
permu'a-se por outra casa as principies
ras desla cidade, bem como no Ateiro-
da-lloa-Vista : a tratar na rua do Cabug,
u. 16, segundo andar.
Vende-se umanegrinha de 8 annos,
com principios de costura : na rua de Cua-
rarapes, em Fra-de-l'ortas u. 6.
Vencirm-se i:i cabecas de gado todas
do pasto e de muilo boa rara sendo 5 trae-
cas duas dando leite e 3 prximas aparir ,
3 novllhas 2 garrotinhas o 3 garrotes: na
rua da Praia a fallar com Malheus Anto-
nio de Miranda.
Vende-se teijio de todas as qualidades
e milbo: ludo muilo bom e novo, chega-
no coracilo, coqueluche, hronchiles dor
na garganta c todas as molestias dos OrgaoS
pulmonares.
Da todas as molestias que por heranca (i-
esmancorpo humano, nenhuma ha que
mais destru ti va lonba sido, ou quo tenha
zombado dos esforc,os dos lioinons mais
eminentes em medicina do que aquella
que he gcralnieule conhecida por molos-
lia no bofe. Km varias pocas do se-
culo nassado, tendo-seofferecido ao publi-
co diirerenies remedios com altestados das
extraordinarias curas que elle tem feito ;
porm quasi que om lodos os casos a ilusilo
tem sido ap as passigeira o o doente
torna a recabir em peor estado do que so
achava antes de applicar o remedio Uto rc-
eommendado outro tanto nSo acontece
com es lo extraordinario
Xarope do Ronque.
Novaos & Companhia, os nicos agentes
nesta cidade o provincia, nonirados pelos
Snrs. i!. C, Vates & Companhia, agentes
geraos no llio-de-Janeiro mudaram o de-
posito deslo xarope para a botica do Sur.
Jos Mara C. Ramos, na rus dos Quarleia, I).
12, junio ao quartol de polica, onde sempre
acharflo o nico e verdadeiro, a 5,500 re.
cada garrafa.
A 100 rs. oboi?.
Vnde-se praxa brasileira superior a in-
gleza lano no lustro como por ser oom-
posla com ingredientes proprios a consoi-
vac.no do couro : quem duvidar da sua su-
perioridade, d-se a experimentar: no
Atorro-da-llna-Visla, n. 78.
Obras de ouro.
V Vende-se um par de pulseiras, dous an-
nelocs com diamantes, dous Jilos lavradoa,
urna medalha com diamante, um lar,o de
filagiana um buziocncastoado, um pardo
liobes para punbo do monillo, um par de
brincos enm alguns briliantes, um alline-lacham os depsitos dos ditos confeitos, o
lo de brilhantes um coracSo do cornal i n- em l'ernambuco na botica doSr. Paranhos,
da : na rua do Crespo, n. 12. I ua rua eslroita do lio/ario, n. 10.
Na venda nova ib) Alerro-da-lloi-Vis i l*li/iftm -'i/i 'i'/ni'O^l
la, n. 84, hajchocolalo muito novo, chegado M ""' [n ';"' 9* anf~Ut
ullimament de Lisboa ,'a 400 rs. a libra I Xarope peiloral adorante de gom-
(U rs S garrafa ; farinl.a (,(, ngco preparada por Lo2
Confeitos de Gells,
e cont de lclalo le ferro, approvado pela
academia de medicina de Paris, conforme
o parecer de uma rommissiln composta dos
Srs. Iloiiillaud, Kouquiore llailly.
As proparacOes ferruginosas se contam
no numero dos medicamentos, cujas pro-
piedades nao se pdem por em duvida :
com euTeilo ha nouoas preparaeftes medicas
quo tenham sido estudadas com tanto es-
mero por observadores sabios.
Os mdicos mais acreditados receitaram
estes confeitos com muilas vantigons, de-
pois de terem analysado sua compnsic.lo.
') benvolo aeoliiimenlo que esta prepa-
racSo obleve da escola de medicina de Pa-
ris nos dispensa de l'azerseu elogio.
Estes confeitos silo empregadoscom gran-
de successo na clorosis ou paludas cores,
as inllammaeoes chronicas do eslomago
e dos intestinos, na falla lo appelile, as
smenorrhoas, ou suppressSo de menstrus,
as enforinidailes escrophulosas, o inconli-
nencias das uripss, provenientes da dobili-
dade da hexiga: na leucorrbea ou flores
brancas, opilacflo, a batimento de fdreas,
no escorbuto, em todos os casos de enfra-
quecimenlo do organismo, na animya, vul-
go rrialdade, na liydropesia, runsequencia
doslas molestias, eni lim em lodos os casos
em que ha altcracSo na COmpasifSo do
sangue.
A respeilo da dse que se deve tomar ,
bastam tres confeitos pela manilla, e ou-
li os tres de (ar.le, e o mais distanto possivel
das lloras da comida, augmentando pro-
gnissivamenle at t; de manhSa e 6 de tarde.
Relativamente aos meninos, as dosesva-
riam conforme a idade ; mas tomando o
termo medio, se darfo de 6 a 8 lodos os
dias, na idade de 6 a 12 anuos e l aos mais
jovons.
Km as principaes ci.lades da Europa so
de sraruta muilo nova a 200 rs. a libra ;
una grande vai ied ido do Inicias em cuu-
servas, por proco baralissiino.
Vende-se uma boa casa terrea do pe-
dia ocal, ua rua Imperial do Aterro, n. I
175, com duas salas, 2 qnarlos cozinha
fura, quintal murado, com urna mei'agoa
no fun lo do quintal, carimba, boa para ne-
gocio osla livre e desembarazada: na rua
Nova, n. 14, a fallar com Joo Itiheiro da |
Cimba, ou nos AfogadS, sitio do padre,
Flix.
N.9".
Vende-so, no armazn) de Vrenle F. da
Cosa, na roa da Madre-.lo-Deos, a supe-
rior o bem conhi cidu grasa97, em barricas
de 13 dti/.ias.
Vendem-se duas moradas do casas ter-
reas no hairro de S.-Aionio quem ambas
renden) 14,000 is. : na rua da (.loria, n. 86,
ou annuncie.
-- Vende-SS urna preta da Cosa, do boa
igura que cozinha e engomma, por pre-
co commodo na rua do Jardn), n. lo.
Vendem-se 14 escravos, sendo: 2 es-
cravos do bonitas figuras ; 2 pardos pti-
mos para pageos; 2 pardas muilo lindas,
quecoscm e engommaiii ;8 escravas com
varias habilidades ua rua Direila, n. 3.
Salsa- p/irrillia para remover o curar radicalmente to-
das as enl'ormidadcs que proceden! da im-
pureza do sangue, ou habito do syslema.
Esta medicina est operando constante-
mente curas quasi incrivois de molestias
que procedem da impureza do sangue. A
infeliz victima de molestias hereditarias,
com glndulas indiadas, ervos incolln-
dos, c os ossos meio arruinados, licou resta-
Bollenluitck ('., boticario chi-
micoda escola especial de Paris.
A gomma de angico he conhecida e em-
bregada ha muilo lempo pelos habitantes
ib> interior do Brasil como um exccllanto
remedio para as molestias do peito ; mas
om um eslado tal do impureza contendo
corpos eslranhos,que muilas vezes impedin-
' do scuseffeitos tornavam suspeitas suas
! prop edades, c obrigavam o doente a to-
jma- nina porcHo do materias cslranhas,
' nao obstante que inertes, mas que no en-
lano dillieultavam o seu uso.
Hoja cmn osla gomma he por nos leva-
da ao mais alio grao de pureza e assim
'rom ella preparamos o nosso xarope lo
sgradavcl o fcil de lomar romo prompto e
ellicaz nos seus resultados Os mdicos des-
la cidade o outros muitOS que teem obser-
; vado seus oll'eilos provain sua superiorida-
de absoluta para a cura das iiiniaminarOos
Ido pello losse, deOusOS, catarros, escar-
I ros de sangue, etc., o spplicam aos seus
| doeules como o melhor especifico al hoje
Iconhecido.
|Fabrica de chocolate de
[saudee medicamentoso.
De todas as substancias alimentares que,
sendo em seu principio consideradas como
cousas do luxo tornaram-.se pelo lempo
diauledeum uso geral, o chocolate po-
de, sem contradiccao, oceupar o primeiro
lugar.
r.lTeclivamenle, quantas pessoas n.lo ve-
mos nos preferir boje ao uso do quenle ca-
f o uso do chocolate, e nislo seguir a opi-
ni.ni dos mdicos mais clebres que de
bolenla com toda sua saudo e loicas. O commum iivordo sobre suas prociosas qua-
doenlc escrofuloso, cobei lo do chagas, cau- ijdadcs o indican) como um dos nossos
sando unjo a si mesmo, e a quem o servia, 'melhores estomticos aquellas pessoas ou-
licou perfeilo. Centenares do pessoas queja jjudo lie dbil e delicada !.. I'rescre-
linbam soffrido (por annos, a ponto do (U-ivem-no aos seus doentes, aconselham-no
sesperem da sua sorto molestias cutneas, aosvclhos o o rerommendam as milis de
glndulas, rheumalismo chronico e muilas i ramilia para seus lilhos; em uma palavra ,
oulras enl'orniidailes procedentes do desar- consumo verdadciramen'e exlraordina-
ranjo dos orgilos de secreco e da circula-rj0 que lo las as classes da socio lado fa-
gHo, teem-se erguidoquasi milagrosamente /en, josto alimento, he o mais bello elogio
do leito da muilo, o hoje, com constituicoes ,jU0 os ihn podemos fazer.
regeneradas, com prazer atteslam a elllca-
cia desta ineslimavel prcparac.lo.
Comquanlo tenham apparecido grandes
curas al aqui produ/.idas pelo uso desta
Estes dous objectos, j hem conhecidos
pela sua superioridade, constantemente se
vendem ua rua da Cadeia do Recife, venda
n. 25, defronle do Becco-I.argo, sendo o
estima vel medicina comludo a exponen- pre0 fxo l.OOO rs. cada garrafa do xarope
cia diaria aprsenla resollados mais no-; acompanhando um receituario do seu au-
taveis.
New-J7ork, 22 de abril de 1858.
Snrs. A. t. o I). Sands. Julgando ser
um dever para com vosco c para com o pu-
blico em geral, remetlo-vos esto cerlifica-
po das grandes virtudes da vossa salsa-par-
rillia para que oulios que hoje estilo sof-
frendo eslabeler;ani melhor a sua confian-
za e laram sem demora uso da vossa medi-
cina.
Vi-mc perseguido com uma grande fer-
ela no lornozelo, que se eslendia pela canel- Itecife. 11. 55.
tor e o chocolate a 64o rs. a libra, de n.
3 meio lino o a 800 rs. o de n. 4 fino.
Vendem-se bustos do gesso represen-
tando muito fielmente a rainlia Victoria o
o principe Alberto; relogiosde ouro o de
prala chegados ltimamente da Suissa.
Estes rologios que sflo muito bem acaba-
dos, se tornan muito recommendaveis a
qualquer particular, e adverte-se que ha
entro olios alguns que andam oilo dias sem
precisaren! de corda : na rua da Cruz, no
MUTILADO



o
0
O
&

VMdem-se frisendos esccete! com
var.-i dfrtargtiro, a 200 rs. n rovado ; cama
pintadas do cdroaifixas, a 240 rs. o covado;
pocas .lo pnnninh'o de vara de largura, com
12arda loja ii. 10.
Para escravos.
Vendem-se cobertores ilo algndftO ameri-
cano a 560 rs. rail un: /liarle ile chadrez,
ali'.Ors. o rovado; dito trancado, a 200
rs. o covado ; pecas de ganga azul da India,
com 4 palmos ite largura o 19 cnvados a
2,100 rs.: na ra do Crespo, loja n. 0.
Rap rolofraneen.
Vende-seo superior rap roblo francez, V
nicamente as lejas dos Srs. c.aetano I.uiz
Fnrrcira no Atcrro-da-Boa-Vista n. 46
Thomaz deMaltos Eslima na inesma ro
ii. 54 ; Francisco Joaquim Uuarlo, rundo
Cahuga ; Pinto & IrmSo, na na da Cadeia
do Recito, n. I!.
Ao barato.
Veiidem-se, na loja da na do Crespo.ao po
,"(i erro de S.-Antonio.n. 5 A,rolles de C8SS"
com sote varas e de cores fizas a 2,50o rs
ililos superiores a 3,000 rs. ; curies de eol-
lete de gorgurao de seda a 2,500 rs. ; ditos
de UStflO liraneo a 500 rs. ; peras de cas-
sa para habados, a 2,560 rs. ; coi tes de cal-
Cas de pello do diabo, fazenda muito on-
eorpada a 1,000 rs. ; ricas inanias de seda
para senhora c meninas, a 6 e 8,01.0 rs ; cor-
les de casimira elstica de una su cor cla-
ra, a 4,000 rs.: beni como lambeni se veo-
dem objectos de armador como sejam OS-
peguilhas, rendas, volantes, etc.
Madapoloes litios a
*" 3,600 rs. a peca.
Vendem-sc madapolOes linos, rom 2i jar-
das com iim pequeo loque de mofo pe-
lo preCO de 8,600 rs. a peca : na rua do Cres-
po loja da esquina que vulta para a ca-
deia.
Vendcin-se escravos baratos na rua
dasLarangelras,n. 14. segundo andar, a
saber:dous mulatinhos ptimos p,gcns;
:t pelos paja o servico do campo ; um mo-
leque de 12 anuos ; urna ptima PSCrtVa
que rngomma, cose e cozlnha ludo com
perfeicBo ; urna prela de nac.Ro Cosa; urna
ditacrioula de bonita figura, e com al-
gumas habilidades; e mais alguna escra-
vos.
Cortes de brlm de puro
liulio, a 1,280.
-- Vendem-se cortes de brim trancado
pardo >le pu-o linho, pelo diminuto preco
ile quatro patacas : na rua do Crespo, loja
da esquina que volla para a cadeia.
Vendem-se relogios de ouro e prata,
patentes inglezes: na rua da Scnzalla-No-
va, n. 42.
Vende-so cal virgen) de Lisboa de
superior qualidade, em barris de i arrol as,
chegada ueste mez pelo brigue furia-Jote:
a tratar na rua do llrum arniazein de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na rua do
Vigario, n. 19.
-- Vonde-se vinbo deChampanha, da ver-
dadera mana cmela : na rua da Cruz, ar-
mazem n. i~, de Crocco & c.
(h,hrasileiro.
Vende-se cb brasileiro no arma/em de
molbados, airas do Corpo-Santo, n. 66, o
mais cxccllante cha produzido em S.-Pau-
lo que lem viudo a este mercado, por
preco inuilo com modo.
\ nuil-.se um cabritilla de 18 anuos,
alto, sadio de bonita ligura, c que be pro-
prio para bolieiro, o s se vende para a pia-
ra e mo para o mallo para o que se ilian-
ca a sua conducta ; un moleque de 13 an-
uos sadio c bem prelinho: na rua larga
do Hozarlo, loja u. 35.
lOII "oslo.
Na rua do (mimado viudo do Rozarlo,
segunda lujan. 18, vendem-se ricos cortes
do cambraia de seda ruin liana e sem ella ;
ditosdo cambis Irania com barra; len-
cos bruncos de linho ; ricos chales ile seda
matizados de cores ; maulas dsela de bo-
nitoi goslos e outraa aullas razendas for
preco commodo.
Bom e barato.
Na rua do Qucimado, viudo do ttoza-
rio, segunda loja n. t8, vendo-se panno
lino verde o pelo, a 2,000 is. o covado j
suspensorios de seda a 5C0 rs. ; lpeos de
lila para pesclo a 100 rs. ; lencos prclos
para grvala a 200 rs.
<.c-:nc:ia
Cariciras de palhinlia c
do bataneo,
hem rom oulros muitostrastes: vendem-se
o'm rasa de. Kalkmann Irmuos, na rua da
Cruz. n. 10.
-- Nos armazens de Francisco Das Fer-
rcira o no de Leopoldo Jos da Costa Arau-
jii, lia para vender o mais superior viudo do
Porto qud lem viudo a este mercado, em
barris de 4", 5o, 7 e 8" : os apreciadores po-
den sortir-se porque poucas vezes ca vem
l'a/.eu.l.i igual.
Cera em velas.
Vj Vendem-se cahas pequeas rom y
I cera em velas e muito lieni surtidas, I
3 por ser de t at 16 em libra, fabrica- ^
v da no llio-de-Janeiro em urna das v
A lucidores fabricas por preco mais B
V barato do que em oulra qualquer par- V
,^ le : Irata-se rom Machado & l'inheiro, />
:, na rua doVigaiio, n. 10. I A
Vendem-W, a bordo do brigue brasi-
lero Nafra fundeado na volla do Forle-
do-Mattos superiores tambas do Rio-Cran-
de-do-Sul.
-- Vonde-se um rabecilo pequeo um
balso, ou clavic por mdico preco: na
ruadaCruz, armazem n. 27, de Crocco &
Companbla.
Vende-M urna eaxa rom utensilios
para pianos, por barato preco: na rua da
Cruz, armazem n. 27, de ('.rorro i C.
t;m piano. Q
Vende-se um piano muito bom para <
esludo, bonito c de cxeellcnlc autor:
na rua doCollegio, 11. 9.
/omliou at certa poca da medicina,
acontece agora o mesmo na presen^ de um
par d'orulos adaptados ao grao de vis a do
paciente, os quaes se vendara na rua larga
Jo l'.osario, loja n. :!."> ,.
Vcntle-se cera tic carnauba,
de muito boa qualidade, em pe-
nurnas e grandes porcoes e po
preco comtnodo na rua da Cruz,
n. 24.
Gastorim francez, a 05
x rs. cada covado.
Na loja que faz esquina para a rua do Col-
legio n. 5, vendem-se os novos castorina
Iranrezes, muito enrorpados, padrM no-
vos escuros e com lislras pela liona, pelo
barato preco de 5G0 rs. o covade.
Chales de Roberto do
Diabo.
NaloJadeColmarBes & Uenriques, rua
t
Para calcas e jaquetas.
i\a roa do Queimado,
loja n. t ,
vende-se brim (militar) trancado brenco,
a 1,110 rs. o ciic; dito dito escuro, a
1,280 rs. i cite ; dito cor de ganga, mui-
to lino, a 1,500 rs. ; dito liso escuro, bem
proprio paia jaquela, a 800 rs. o rolle: sen-
do todos de puro linbo : corles de rastor
de lislras e quadros a 800 rs. o corte.
Veiide-sem cm porc.flo e a rclalbo meias
de linho, linha do miada muito lina, bicos
,le todas as qualidades, babado bordado do
l'oito de todas s laiguras, meias de Ia
paia palie, ditas de lila, franjas de todas as
larguras, e militas oulras niiudizas : na rua
do Cabug, loja n. 4, do Castro.
NA mcllior fazenda para
vestir escravos.
Na rua do Queimado,
loja ii. J,
vende-se picote entrenzado, fazenda a mais
piopiia pura roupa de escravos, por
ser
com
a O
se uin tes i
loor,
da fundi^ao Low-l
RUA na. 8KNZAM.A-N0VA) ^". /|2
Mente estalieleciineiito conti-
na a l.aveium completo sorli-
mento de moendas e meiafl moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e tachas de ferro Latido e
co'-uio, para dito.
des filmantes de bom gOSto.
No armazem de molbados airas do Cor-
po-Santo, n. 06, lia para vender, ebegados
pelo ultimo vapor viudo do sul superio-
res charutos S.-Felix, e do oulras umitas
qualidades que se vndenlo mais barato de
que em oulra qualquer jaile : bem como
rigarrilbos bespanhoes, ditos de pallia de
tniilio, que se cslflo vendendo pelo diminu-
to preco de 500 rs. o cento.
--Vendem-se amarras de ferro: na rua
da Sen/.alla-Nova, n. 42.
A (UO rs. cada ti ni.
Vendem-se cobertores de algodito ameri-
cano, cncorpadose grandes a duas pata-
cas ; cuitas escuras de bons padrOes e co-
res segurts, a moia palaca o covado : na
rua do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Taas para
Na fiindicao de ferro da rua do llrum,
acaba-se de receber um completo sortiui
todo taixas de 4 a 8 palmos de bocea ,
quaes acham-.se a venda por preco cum-
modo e com promplidSo embarcam-se,
ou carregam-seera carros sem despezas ao
omprador.
leuito ci ro [aila a 5,000 rs. a peca
27 covadoa c a 200 rs. o covado.
Na loj i da rua do Crespo, n G,
>do lampeao, vendciii-se as
azendas por metade de
sen valor:
Cortes de brim escuro, a 1,280 rs. ; dito cor
de ganga a 1,410, 1,500 e 1,600 rs. ; dito
Illanco, a 1,51:0 is. ; dito listrado a 1,500
rs. ; pirle, muito eucorpado, a 180 is. ;
cintas linas e de cores lisas, a 160 e 180 rs ;
cobertores de algod&o americano, os me-
Ihoiesque lia no mercado,a 640rs.; ma-
dapolo muito lino o com pouco mofo, a
3,1(00 rs. a | pqb, e a 200 rs. a vara ; clin pros
do massa a 400, 640 c l,t;oo rs. ; fusllo
a 180 rs. o covado ; dito limito lino
ro es fixas, a (0 rs.
Superior cha hrasileiro.
Vende-se superior clia de
raixiulias ile urna B duas
Cadeia do Itecifc, n. 51.
Barricas.
Vendem-se barricas vasiaa que lorain de
larinlia, em p e bem accoudicionadas i
na rua do Ainorim n. 35, casa do J. J.
I'asso Jnior.
Ixa rua do Crespo, n. 5
loja (|iie faz esquina para a rua do Collegio,
vendem-se chitas francezas largas c de pa-
drOes mu I lo modernos, pelo barato pirco
de 280 rs. cada covado.
Tecidos de algod&o tran-
cado da fabrica de lo-
doa*os>Saiitos.
Na rua da Cadeia, n. ;j'i.
vendem-se por atacado tres qualidades,
engenho.
de
S.-l'imlo cm
libras : na rua da
um : esta
i torna muito recommendavel ,
de padrOes novos, c de li
do Crespo, n. 5, que faz esquina para a rua
doCollegio, vendem-se os novos chales
mandes intitulados Huberto do iabo pe-
lo barato preSo de 1,600 rs. I
fazenda
por sor
franjas.
Aos amantes da lotera do Uio-
de-Janeiro.
Aos 20:000,^000 de res.
lie chegada a lista da quaita loleua da
fabrica de vidros, e com ella um grande sor-
liincnto dos muito afortunados bilhetes e
cautelas da 10 loteria das casas de carida-
,le, cuja lista chega no piimeiro vapor : a
riles antes que se arabem : na rua da (.a-
deia do Recite, loja de JoBo da Cunlia Ma-
galhaes, n. 51.
Chpos do Chile.
No arco de S.-Antonio, n 8, loja de cha-
peos, c na praca da Independencia, loja
de iniudezi s ha um sortimento de chapeos
do Chile, ebegados no ultimo vapor do llio-
de-Janeiro : vendem-sc por preco mais ba-
rato do que em oulra qualquer parle.
Bap 2
Ueuion, Santa-Cruz, Princeza e cha- I
rulos: vendo-sc na la do Collegio, Q
n.9.
*
propriss para sacros de assucar e roupa de
escravos a 250, 280 e 300 rs. a vara.
--A bordada escuna Tentadora, rhegada
do llio-Crandc-dn-Sul, vende-se sebo em
rama, por barato prego.
Deposito da fabrica de
vodos-os-Santos oa Saliira
Vende-se em casa de N. 0. Ilicber & C.
.3 rua da Cruz, n. 4, algodSo trancado
.1 li.in lia fabrica, muito pioprio para saceos
de assucar e roupa de escravos.
Charutos de llavana
verilndciros: em casa de Kalkmann lr-
iflos na i ua da Cruz n. 10.
Alarmelada nova.
chegada ltimamente do liio-de-Janeiro,
*ende-se por preco commodo: rt-sdo Cor-
po-Santo armazem de molbados, n. 66.
Pannos linos preto e azul,
a 5,000 rs. cada covado.
Na loja da rua do Crepo. n 5, de Cuima-
raes& Uenriques vendem-se pannos pre-
to e azul, linos, pilo haiato pceo de 3,000
rs. cada covado c alm destes ha um com-
pleto sortimento de todas as cores e pre-
i;os commodos.
--Se a cura da vista curta ou cansada

5
p>
('*#?> ??? Agoa de tingir cabellos e suissas.
Contina-so a vender a agoa de tingir ca-
bellse suissas : na rua do Queimado, n. 31.
O nietliododeapplicar a dita agoa acompa-
iita os vidios.
Pos galvnicos para
p catear.
Na rua doCollegio, loja n. 9.
Todas as pessoas que possuem objectos
praleados e que lenham perdido a cor ar-
gntea, eslanilp por isso indecentes, ou inu-
lihsados, teem neatas pos um excedente
reslaiirailor e ervador dos niesmos
objectos sempreT'omo novos sendo o pro-
cesso pura se usar elles o mais simples ,
nada mais do que esfregar com um panno
de linho moldado em agoa friae passado
nos mesmoa pos.
Urna raixinhu contend) quanlidade suf-
ficiente ara pratcar mais de 40 palmos
quadrados custa a mdica quanlia de
mil rs.
Os Misterios da inquisi-
eo, por P-. Fval.
Ksla interese ante obra he ao mesmo leni-
po um bcllissinu romance e a historia exac-
ta das atrocidades da inquisicBo e lem
merecido o mais distinclo acolliimenlo :
vende-se na rua do Collegio, u. !*.
j Un Galucho,
por l'aulo de Kock, 4 v- fm 8-
Arha-se terminado este inlcrcssante ro-
manee, urna das mais engranadas produo-
cOcsdescu bem confeeido c estimado au
lor ; tendo-se pesio na tradcelo lodo o es-
mero t.'spera-se, pols, que o interesse da
obra a bondade da traducido e a modici-
dade do pieco convidarao a procura-la.
Os Srs. assignantes que anda nao rece-
boram muitoobsequiarSoo ediclor man-
dando buscar o que llies fallar da obra na
rua do Collegio, n. 9, e declara o mesmo
ediclor que se icsponsaliilisa poi qualquer
deleito com que sabissem da sua mfio os
volumes.
DeseripeSo histrica do
Brasil, por F. Denis,
Colombia e finyanas, por J.
I'amin.
Estes excedientes escri, tos nfto precisam
de rcrommcndacflo para seren procurados
com ufan, muito mais que o piimeiro be
prodcelo do nico cslrangeiro que tein
esludadocom altencilo os coslumes, litlera-
lura, etc. do Brasil, a que trata tudo com
inuita Imparcialidade, no que o babilitou
urna longa demora na bella Ierra da B.-
Cruz.
A obra compOe-sc de 2 volumes em quar-
to de quasi 400 paginas cada um impres-
osembom papel eliom typo: vende-sena
rua do Collegio, n. 9, pelo diminuto pre-
co de 4,000 rs., brochada.
Ifilhonovo. <*.**-
Vendem-se saccas com superior milho,
por barato preco : no caes da Alfandega, af-
mazens de Das lerreia e Bacellar. o no ar-
mazem da rua da Cadeia, junto a botica de-
Antonio l'edro das Neves. -
- Vende-se fariuha de mandioca muito
superior, a bordo do patacho Valenie, vUi-
do de S.-Catharina fundeado no caes do
Collegio: a tratar com o capilao a bordo,
oucom Novaes & Campanilla, na rua do
Trapiche, n. 34.
Deposito de Potassa.
Vende se milito nova potassa
de boa qualidade, em barriszinhoi
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como ja ha muito
lempo se nao vende: no Itecife,
rua da Cadeia, armazem n. 11.
Vende-se, na rua da Aurora n. 4, um
temo de tambores com aguilhdes e rode-
tes por 300,000 rs., e temos de carretas
solas para os mesmos, a 20,000 rs. o terno.
__, Vende-se por preco com-
modo superior farinha de Soruhy
em birricas, e em saceos da de S.-
Calharina : no armazem do Calaio,
no caes da Afandcga : a tratar no
mesmo armazem, ou com Novaes
& Companhia, na rua do Trapi-
chen. 34
Vendem-se na rua das Cruzes n. 22
segundo andar quatro bonitas pretas, sen-
do urna deltas de nacfio, engommadeira ,
cozinheira que cose chao o lava de salmo;
umacrioula do 18 annos.com habilida-
des: duas ditas quitandeiras que coz-
nhamo lavam de sahio ; 3 molecotes de
t6a 18 annos, sendo um delles cozmneiro;
3 ditos de-_>0 anuos, proprios para o serv-
Co de campo.
Na rua Nova, n. 5,
vende-se um mobcotc de 18 annos, bom
cozinheiro, ede boa conduela, o que se
afiance: um preto bom trabalhador do en-
xada e que he de bonita figura ; 2 pardas
com habilidades de engommar e cozinbar ;
duas prclas boas quitandeiras ; duas dilas
proprias para o liabalho de campo; um par-
do de bonita ligura, com principios de car-
fHfll
virgei,dc Lisboa, vinhodo Porto
em pipase barris de todos os ta-
maitos e qualidades : na fu do
Vigario, armazeAi n. 11, de Fran-
cisco Alves da Cunha.
Njfloja do Estima & Hamos, no Alerro-
da-l!oaw\isla, vende-se um parde adrago-
nas muito ricas para capitao; -bem como
am habito esmaltado de Christo.
Jogos de visporas.
A elles antes que so acabem:'na ruado
Queimado, n. 22, loja de chapeos.
--Vende-se um bonito moleque; urna
preta que sabe lavar, cozinbar e engom-
mar : estes escravos chrgaram do norte no
ultimo vapor e vendem-se barato : no Ho-
tel-Francisco.
-- Na rua do Crespo, loja n. 12, vendem-
se aventaes prelos de seda para meninas, a
1,000 rs. ; calcinitas de meias para meninas,
a 320 rs. o par; rendas lisas de todas as lar-
guras a 80 rs. a vara ; meios chales de
cambraia com pinturas proprias .para mu-
camas, a 480 rs.; cortes de cambraia uan-
coza com assento escuro e de excellent
qualidade a 3,000 rs.
'" i! i
A !'2,000 ts.
i| Bilhetes da loteria do Rio-de-Ja- ;)
B neiro. em quartos, oitavos e vigesi- jjj
Q moa : vendem-sc na ruado Collegio, 88
SwHNWWwwN ce*ia*riwrii
Vendem-se queijos de prensa, muitn
feseos e de muito boa qualidade : na rua
das l.arangeiras, venda n. 16.
--Vende-se cha hrasileiro, a 1,600 rs., na
rua liinita, n. 14.
Vendem-se, na rua do Ciespo, loja n.
12, chapeos de castor preto, de superior
qualidade, a 3,000 e 3,500 ra.

Pina. .
Acha-sca venda na praca da Indepen-
dencia, ns. 6 e 8 e na rua do Crespo, n. 11,
aailede tachigraphia nacional, por l.uiz
Antonio Mcsquita l'alco por 1,000 rs.
-- Vende-se, por 25,000 rs., urna bomba
de cobre ptima para cacimba : na rua
larga doftozario, n. 18.
Na rua do Crespo, loja de quatro por-
tas, vendem-se riscados- trance tea, muito
bonitos padrOes, a meia pataca o covado ;
cortes de Victoria para vestidos, fazenda do
muita economa, a tres mil res ; corles de
sedinha, proprioi para vesl'dos dcveiflo, a
dous mil res. ....
-- Vende-se, na Passagem-da-Magdalcna,
venda com 2C0.00O rs. do fundos :
urna
nu-
quem a pretender drija-se a mesma
mero 62.
Vende-so urna escrava de bonita ligu-
ra, de 10 a 18 annos : na travessa do Pexo-
10, n. 40( advcito-so que a escrava lio de
liaran.
Vende-se urna prela moca, que coz-
nha lava eengomma : na rua da Senzal-
la-Nova, n. 22.
Atilgo deposito de cal
virgen).
rua do Trapiche
Na
11. 17 "a
'
muito superior cal virgen) de Lis-
boa, por preco muito commodo.
Vende-se um pardo sapateiro ptimo
pagem e hbil para todo o servico, por ser
de boa conducta, o que se aflsnca com res-
ponsabilidade; urna prela para o servico
de casa e de campo: orrolivo por que se
vndese dir ao comprador: no paleo do
Carmo, n. 18.
Pasta de flor de Iyrio.
leo nielhor artigo que se condece para
limpar e emhranquecer os denles, forlilicar
as gengivas e conservar a torca sempro
limpa e as gengivas purilcadas do trta-
ro : vende-se na rua do Trapiche, n. 34, se-
gundo andar, a 2,000 rs. cada boiao.
Agoa de niel.
Este remedio lie para promover a belleza
e vigor do cabello, removendo a caspa e
conservando aquella macio e lustro da pel-
lo e cabello que s podo ser adquerido
Vcndem-se cortes de vestidos de %
i cambraia de seda de modernos pa- 9
# droes a 15,000 rs.; ditos de cam-
m braia branca, com listas de cOres ?
4 imitando seda, a 4,000 rs.; lencos de 0
% seda da India, a 1,000 rs. ; ditos mu- 9
& to superiores, a 2,000 e 2,240 rs. ; 9
i- ditos de cambraia de linho a 800 e "
4 1,000 rs. ; mantas o chales de seda
SO modernos; chitas largas de lindos
#> padrOes, proprias para camisas ; cas-
2 sa deciescom lislras de seda, fa-
zenda nova a 500 rs. o covado ; e
< oulras inuitas fazendas finas, por
preco muito em conta : na rua'do
J Queimado, loja do sobrado amarello,
, u.29.
m%>&9&9'M9M&9G>
Vende-so um bom sitio meia legoi
distante da cidade da Area, na provincia da
l'aiahiha do norte, com grande casa de vi-
venda coberla de palha ede boaa madei-
ras para receber ledas outra casa com
avianientos novos de fazer farinha estri-
bara com ro de bellas agoas perto da ca-
sa com 5 a 6 mil pes de cafs novos, par-
te delles j dando d 11: s a tres mil covas da
rossa una borla cercada de limoeiros no-
vos e donlro com muilas fructelras novas
e de diversas qualidades um terreno bre-
josopara plantacOesdo verflo um cerca-
do e curral para 4 vaccas de leite, dous par-
tidos de bananeiras, um das macease o ou-
Iro de varias qualidades : o sitio lem mui-
to terreno com sulliciencia para fabrcar-se
engenho de assucar e produz ptimos can-
oas : a tratar com o doutor Jo2o Francia
co de Itorja l'eroira, na mesma cidade.
+: Na loja do sobrado amarella, na rua
do Queimado, n. 20, vende-se atoa-
Ihado de puro linho com 9 palmos
de largura a 2,800 rs. a vara ; dito
da mesma largura muito mais en-
| corpado, a 3,500 rs. ; guardmiapo,
f| a 3,000,rs a duzia ; ditos sujienores,
A a 9,600 rs. ; loallias de puro ITnlio e
i| de dilTercntes tamanhos e precos; |
I panno de lindo muito largo, proprio s
9 para leuc,es, a 2,240 e 2,560 rs. a va-
^ ra bicos de lindo bordados, do Por- 5
to, de varias larguras para habados, jg
1 por prego muito barato.
3
mmmmwmwm wwmvtowm*
Vende-se cera de carnauba muito su-
perior em arrobas e a retalho : na n
Nova, armazem de trastes, defronled
de s.-Amaro, n. 59.
A I,0,1,440 e 240 rs.
Na rua do Crespo, n. 14,
loja de Jos Franeisco
. Das,
vendem-se corles de superior brim escuro
depuro linho, a 1,280 rs. dito cor de gan-
ga de superior qualidade a 1,440 rs. o cor-
te ; luslrim preto adamascado, muito lindo
para lulo a 240 rs. o covado; superiores
chitas encamadas muito finase decoros
xas a 180 rs. o covado e outi
fazendas por preco commodo
Escravos Fgidos
Kugo em das do mez passado,
umi
tendo-se a pella fresca e os poros pelas ra- cai,ra perlencente ao abaixo assignado
"'ortos, e sua aeco nome Au-rjana, de 30 annos pouco mais w
zea do cabelle sempre abe
salutar nada conlem que possa prejudicar menos tem no hombro dreitoou esquerj
o cabello : vende-se na rua do Trapicha ,'0 nias c
n. 3i, segundo andar, a 1,000 rs. cada
garrafa cnvolla no seu competente recci-
tuaro.
Agoa de pe rola.
cicatrizes de bobas que teve; tea
um dos dedos pequeos do p direito10
menos proveniente da mesma molestia
com falta de denles na frente; tem si*
vista por mais de una vez na piaia de a.'
Francisco para o Hio-Doce, cm Olinda. W>
segundo andar a 2,000 rs. cada garrafa.
Lotera do Uio-de-Ja-
neiro
Na praca da Independencia loja n. 4
vendem-se bilhetes, meios, quartos, oita-
vos e vigsimos da 10.a loteria a beneficio
das casas do ca idade da provincia
35 annos pouco mais ou manos
grossos cara larga, nariz chato, bem pr*
lo ; tem a lingoa descorada pellos gr
dse mnito cabelludos,,mallo hartado
ladino, falla muito o gagucija alguma cou
sa ; b-m sido encontrado na estrada now
a em una venda que lem junto a casa do au
do Itio-i delegado Francisco Joaquim Macnauo
ls. d'ahi suppOc-se que seguir para
Coaiifl'
por de la ter sido e por J ter Tugido
guma vezes para la 08 embarcar aqu P
raoutro qualquer lugar, por dissoler niu
la pratica. Itoga-se ns autoridades poden*
o capiaes de campo, que o apprehend
lovem-no a rua Nova,, n. 47, segundo
su
de-Jam ro. Na mesma loja se moslra
la da lotera tassada.
Superior farinha de
mandioca.
Chegou deS-Cstharina o brigue S.-Na-
nae.1-Augusto com um carregamenlo do fa- J dar, quo serlo gralilados
rinha superior acha-se tundeado defronte j Fugio, no da Si de agoslo do corre
do caes do llamos, o all te vende qualquer le anuo, a preta Esmera, baila, cor fu|*
porcao a preco commodo : tanibem se pode! Com signaos do bexigas, aem unirs nu
dos dos ps, ollios afumacados ; he m
ladina: quem a pegar leve-a a rora-
' Portas a casa do major Joaquim Ig""'
de Carvalho Mendonca, que recompenw
tratar na praca do Commercio, n. C, pri-jjosdos ps, odos afumacados; hi
meiro andar. ladina : quem a pegar leve-a a
Yende-se farinha de trigo Portas, a casa do major Joaquim
da marca Fontana e americana em
meias barricas, barricas com cal
PN. : NA TP. DE M I. DB MnlA.
-1*M


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYGBICACA_HUNYBF INGEST_TIME 2013-04-24T19:12:39Z PACKAGE AA00011611_06634
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES