Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06628


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXV.
Tere a -fe ira 4
[PARTIDAS 08 OOHBSIOa.
Goianna e Parahiba, segundas e sextas-felrii.
Hio-Gra a de-do-Rorte, quintas-felras ao cnelo-
Cebo.Seriobem, Rip-Formoso, Porto-Calvo
Macei. no 1., a II e 21 de cada iiki.
Garantaos e Ronlto, a 8 e 23.
Boa-VUta e Florea, a 13 e 28.
Victoria, qulnias-feiras.
011 nda, todos oadias.
EPasaaousn.
rsAKl d. u>. Chela a 1, as xh. e58 m. da t
Miug. a 0. as 4h.e36m.da (.
Nora a 16. 1 h. eH ni. da t
Gresca 24, s 9 h. e i va. da ni.
mEAMAR SE BOJE.
Primeira as 6 horas e 6 minutos da tarde.
Segunda as horas e30 minutos da manh.
de Setembrodel849.
N. 100.
FBE^OS DA SDBSCBIP9A0.
Por tres mezes (dianloio) 4/000
Por seis inezes 8JW00
Por mu anuo 15/000
DAS DA SEWtABIA.
3 Seg. S.Eufemia. Aud. do J. dos orf.e do m. 1. v
i Tere. S. Rosa de Vlterbo. Aud. Caobana, doJ.
da I. t. do clv. e do dos feitos da fazenda.
5 Quart. S. inlonino. Aud. do J. da 2. v. do civ.
6 y.ilnt. S. Libauia. Aud. do J. dos orf. c do m.
da 1. r.
7 Sext. S. S. Joao. Feriado.
8 Sab. ** Natividade de Nossa Senhora.
9 Dom. O Saolissimo Wome de Mari.
CAMBIOS BM 3 DE SETEMBRO.
Sobre Londres. 28 d. por 1/000 n. a 60 das.
. Paria. 370.
Moldas de^OOvelhas.. 7/200 a 7/400
. deo/Mooras.. ibWTOalMOO
de4/000.......... 9/200 a 9/4W
Prata-PataeOeshrTeiro,...... J/WU gOjO
Pesos columnarloa....... J/WO jC""
Ditos mexicanos-.-.- 1/900 a J/92
DIARIO
PERMMBllO.

PARTE FFlCUt
M1NISJER10 DO IMPERIO.
Solt duvidas sobre b execucoda lei regu-
lamentar dsseleicOes.
primeira seceso. Rio-de-Janeiro. Minis-
[terio do* negocios do imperio, em 31 de
lorio de 18*9
lllm. e Exm. Sr. Forsm presantes a S.
I11 n Imperador os offieios do V Exc. de 15
[dororrete mex roh nmeros 35 38, e co-
pias que "S sempanharam, rcls|vauv nle
as fcpui'te* duvidas suaeitsdas tor occa-
siflo d exerueflo da lei regulamentar das
eleicoes det9de agosto del846.
Primeira duvida. Do juiz municipal pre-
sidente doconcelho municipal de recurso
dacapital da provincia, erguntando se re-
aults nullilsde aos trahalhos dodlocon-
celho por frzer parte delle o vereador que
serve de presdeme da cmara, eque heao
mesnio lempo deputado sssemhla legis-
lativa provincial, onde lem de comparecer,
visto quede um parecer da mesma asseni-
lila parece eoncluir-se esta nulli Segunda'duvida. Do dito juiz municipal
(perguntandosedeve oconcelho de recurso
latlender aos requerimflnlos anresenlados
[por varios cida.lflos que, posto nflo houves-
sem recocido das decisOes da junta qoali-
[cadora por os ter eliminado da lisia do an-
no anterior, pedem comludo ser prvidos
pelas rases que allegam.
Terceira duvida. Do juiz de paz mais vo-
tado da villa da Barra de San-Muthous, con-
sultando se na falta de escrivflo do juizo de
paz deve chamar a qualquer cidadflo para
fazer as suss vezes, o qual o procedimenlo
que deve ter no caso de recusa.
Quarla duvida. Domesmojuiz de paz,
consultndose deve convocar para a forma-
Cflo da junta de qualiliearflo os eleitores de
18*i, ou os da legislatura disolvida.
Qui.ita duvida. Do juiz de paz presiden-
te da junta de qualificasflo da freguezia da
villa da Serra, perguulando se deve proce-
der i qualificaeflo ou se deve enviar a essa
presidencia a que teve lugar 110 anno passa-
do, em vista das rases produzidas porum
dos eleitores supplentes na occasiflo um que
se ja orKani.*ar a juula aualifiradora cquiu-
cada por ellejuiz do paz para odia 29 do
mez de abril ultimo, e que deram caus< a
que por duliberaeflo dos eleitores e supplen-
tes presentes se sobrestivesse na mesma or-
gantsaeBo, e fsse ella transferida para o
da 6 do corrente, se oulra cousa nio deter-
minasse essa presidencia, cujas ordens eram
aguardadas.
Eo mesmo augusto Senlinr, inteiradodas
referidas duvidas, e das decisOes sobro ellas
proferidas por V. Exc, manda declarar:
Primeira duvida. Que os trabalhos do
concelho municipal de recuisoem quesillo
nSo incorrem om nulhda lo pelo f*cio de se-
rem celebrados so mesmo lempo que func-
eionava aassembla provincial de que era
meti.brn o vereador presidente da cmara,
quelomou parle nos diios trabalhos, por
sao que, nao conslituindoemprego publico
as funcr-s que exercem os inembros da-
queilas estaces, nflo eslao elles compre-
hendidos na disposieflo do artigo 23 do ac-
to addircioual, como esta declarado rus
avisos n. 150 de 5 de dezembro de 1846 1.",
e de 13 de evereiio do crrente 111*0 $ 4;
mas que no cntanlo, de confonnidade con.
os avieos citados, devem os membros oas
rereiidss esUc6es, para pod em de prefe-
rencia se oceupar cum os scus trabalhos,
pedir disiensa aassembla provincial dv
que r7em pite, .levendo absur-se delles,
caso Ibes sej negada e dispensa.
Segunda duvida. Que bem resolveu V.
Eic. a segunda duvida, remetiendo o juiz
municipal aodecieto 11. Sil do 18 de mar-
co de 1847, on le se marcam as furmulas pa-
ra a iiiterposicflo do recurso da qualilica-
efio; eque, purlanlo, a vista da terminante
OispusiQBodo arligo 8. do nesmo decreto
n1o deveiiam >er auVndidos os requei men-
tas dos peticinrj.s, quaesqu-r que loa-
sen alias es motivos que obstassem a 111-
terposiefio dos mesmos recursos |.eranle as
juntas qualilicadoras, Cuino por vezc lem
s:du decidido. .
Terceira duvida. Que conCormou-se \.
Exc. coin a decisdo do aviso n. 63 de 9 de
marco de 1847 1, quai.do declarou ao
juizdepaxda Barra de San-Matneus que,
para autisuluir au escrivflo do seu juizo,
devia emptimeiro logar recorrer ao da sub-
delegada, e que so na fa 11 deste bu que
devia chamar a qualquer cidadao; cum-
prindo advertir que a pena, a que (icaria
subjeiio o cidadSo que 1 ecusasse servir, se-
ria da aiultadoaitigol^SS.'n 3 da le
legulamcntar das eleicOes, oea aua recusa
tivesae lugar depois delle juramentado, co-
mo declara o aviso n. 55 de 20 do citado
mez o anno; e guando fsse ella anterior
ao juramento, a pena seria a de desobedien-
cia, pois que eutao nflo podia aquella ter
' /lugar.
Quarla duvida. Que merecen approva-
qSo a decisao de V. Exc sobre esla duvida,
pois que, atando exiinclos os poderes dos
eleitores de 1844, nflo pdem funccionar
nssjuutas dequalifieacio a concelliosmu-
. nicipaes de recurso setiSo os da legislatura
dissolvida, que sao tito competentes para
os trabalhos da'qualiQcac9o, como para os
das mesas parocuiaes.
Quinta duvida. Que, posto o aviso de 25
kde fevereiro de 1847 n. 22, com cuja re.nes-
sa por copia resuondeu V. Exc. as rasoes
rirndniiiias oeloeleitursupplente o que se
o mesmo supplente acerca da pocha em
que a junta qualificadora devia celebrar a
sua segunda reuniflo, eda em quedeveria
reunir-se o concelho municipal de recurso;
e nutrnsim acertadamente ordenasse V. Ex.
que a junta de qualilicaQo comeijasse im-
preterivelmenle os seus trabalho* no dia
novsmente apraiado pelo seu presidente ;
com ludo nfio ple o governo imperial lei-
xar de reparar na demora que houve n con-
vocaco da jut, e na deciduo sul'Citadn
pelo juiz de paz dessa pre-idencia, o que
s-m duvida trar em resillado o nilo po-
der se concluir a qualificaqio a lempo de
por ella se fazer a oleicSo primaria ; por-
quanlo, por um la mesmo juiz de paz ofllciado a V Exc em 12
deah'il, pa'ticiiiando ter designado o da
29 do mesmo mez para a remiiSo da dita
junta, sem demaio obleve resposla de
V. Exc provocada pelo segun lo ofllcio que
llie dirigi no refori lo dia 29, quando, se
ella fdste logo expedida, ter-se-hia ovila-
doanova transferencia da junta para o dia
6 do c.irrente; e ohserva-se por oulro lado
que nfio sii nin ora motivo para que dei-
xasse a junta do trabalhar na terceira do-
minga de Janeiro a falta de remessa das
listas dos districtns, por isso que esta po lia
sersupprida na forma ordenada nospara-
graphos 1 el3 do aviso de 26 de abril do
annopassado, como porque,_anda quando
assim nao fsie, nSo era preciso tanto lem-
po para que se obtivessem essas listas, e
fsse outrosim cumprdo o artigo 7 da lei
regulamentar das eleiQes, nicos funda-
mentos que aprsenla o juiz de paz presi-
dente da junta para transferir n sua retiniSo
para outro dia ; o que denota falta de zelo
em um negocio de tanta importancia. Com-
pre, portento, que V. Exc, informando-se
da rasflo da demora na cnnvocacSo da junta
dequalificaQoda villa da Serra, faca punir
os que frem culpados della, fleando na in-
lelligencia deque deve a eleicffo primaria
ser feita pela qual(icac8o do anno anterior,
urna vez que por falla de espado nao esteja
concluida a nova qualiflcatjno a lempo de
poder ella servir, conforme a decisao do
aviso de 30 do mez prximo passado.dirigi-
do ao presidente da provincia do Marantulo,
do qual ver V. Exc. quando se deve repu-
tar concluida a quali(icac8o.
Oquecommunico a V. Exc. para sua in-
iu'ii< m 1.1 e os.ei.uyHu.
Dos guarde a V. Exc. Viicondede Moni'.
Megre. Sr. presidente di provincia don
pinto Santo.
Declara que, nto obstante manifeslar-se
falsificado na copia authentica da acta
da oleicilo do eleitores, remettida pola c-
mara municipal da Ireguezia do Apos-
tlo S. Malinas, na provincia do Mara-
nh3o, cumpre com ludo que se proceda
a novas averiguares ;c, verificada con-
cludentemenle a falsificacao de que se
traa, manda reunir nova junta qualifi-
cadora.
1." Seceso. Bio-de-Jsneiro. Minislerio
dos negocios do imperio, 8 de junlio de
1849. *
lllm. c Exm. Sr.Foi presente a Sus Ma-
g'Slsde o Imperador o ofllcio de V. Ex.
numero 14 de 3 de fevereiro do corrente an-
uo, no qual, excondo circunstanciadamen-
te o que orcnrriirn na freguezia d Apos-
tlo S. Malinas da cidado de Alcntara ior
DCfasifio da revisto da gusliflca;u'o neste
anuo, d como provados a vista 'ios docu-
mentos que|unta, alem deout'os fados,
os seguinles : 1., que a copia da acta dos
eleitores de que l ala o artigo 7 o da lei
regulamentar d s elecOes fora rceobida
pelo piimeiro juiz de paz no dia 20 du Ja-
neiro, vespera da reumSo da junia quali-
ficadora, bem que o ofllcio de lemessa le-
uda a d ti de 30 de novembro do anno
prximo passado 2.. que em consequen-
cia da demo'a no tecebmenlo da dila co-
pia, lizera aquelle juiz de p.z a convocaeflo
dos eleitores e suiplenles pela copia da
aci que lite servio de diploma cono elei-
lorqu.i lie da parochia jeque, comparada
aquella copia com esta e com os diplomas
de outros eleitores, bem como com o edilal
que se alllxraeni eumprimenlo do ai ligo
109 da citada lei, e finxlmeiiio com a cupia
remettida secretaria dessa pr sidencia
pela mesa pa-ochial en, 21 de novembro de
1847, ronhecera que ella eslava falsificada .
3", que o mesmo juiz de paz, sobrestando
por esta rasflo na organisaeflo da junta, ale
que V. Ex., a quem representis, osso as
providencias que elle pedir, o juiz de piZ
do quarto anno, arrogando-se o direito a
presidencia ('a mesma junta, a formara rom
oseleilorcse-supplentesde sus parcialida-
de, e por esla junta assim constituida se
proceder revisflo dos volantes do anno
passado. .
E o mesmo augusto Senhor, depois de
ouvir a secgao do imperio do concelho d
estado sobre as duvidas propostas por V.
Ex., eque o embaracen as providencias
que lem de dar pata a punicao dos crimi-
nosos, e para que se proceda a urna nova
qualilicaqfio que substitua aquella que pa-
rece a V. Ex. estar nulla ha por bem de-
clarar :
1 o Que, sendo a qualificaeflo um muito
importante aclo da execugflo da lei regu-
lamentar das eleiQes, e occorrendo a vida de V. Ex. sobre o modo de se effec-
tuare proseHuir ueste acto, quando se ma-
n festou aTalsiiaiie da copia authentica
da acta da eleicflo de eleitores, remetlida
pela cmara mumcipal ; bem claro he que
alguma relativa i orizem de que nascam as
duvidas que embarsccm a execuqflo da
mesma lei.
2." Que, nflo obstante convencerom da
falsificaqflo da acta original os documentos
que V. Ex. offereco. comtu lo cumpre que
V. Exc. faca proceder a novas averigua-
cOes por aquella autorizada que Iho pare-
cer mais pronria e comnetenle, ( po lendo
encurregar dsso os substiinlos das que
forem suspoitas ) emprehenden 'o-se nal
diligencias o oxame do livrn das actas no
arc'iivo da cani'a funicipal.
3 Que. v-rificda s fals'ficaQlo de urna
man-ira concludente, se faQa laucar no
mesmo livro das actas um termo bem cir-
cumlunriado do resultado do exam cm
a especilicaeflo de todas as alieracoes quo
attestem a faNilicaQo, e em seguida aa
lance no mesmo livro toda a copia da acta
remettida essa presidencia, a qual sera
obreeeripta e assignad pela aulwridade
que presiiliraj exnme, pelo escrivflo e mais
pessoas que houvercm intervindo nesse
acio, sem depertdencia de mais assianatura
alguma dos que haviamsido membros da
m"Si parocbial.
4 Que, eniflo deixando V. Ex. i crgo
das respetivas aulori ladea o prncedimento
que competir pelo crimede falsificac.3n, ob-
servado oattigo 111 a respeito dos faetos
quetenham rela^flo com a revi.flo da junta
de qualiffcaQfloe trabalhos da mesma, man-
de reunir nova junta qualificadora, fazen-
do-se a chamada dos eleitores c supplen-
tes pela referida copia enviada essa presi-
dencia. O quecommunico a V. Ex. para
sua inteligencia e execuQflo, devolvendo-
Ihe os docnmenlos que enviou, como so-
licita.
Heos guarde a V. Ex.-Fi.conrfe de Moni-
Alegre.Sr. presidente da provincia doMa-
ranhflo.'
Declara que o supplente do delegado, ou
suhlelegado, nflo estando em exercicin,
pode servir o cargo de vereador ; quo.se
durante as sessOes da cmara Ihe compe-
tir entrar no exerricio do cargo de poli-
ca se considerar impedido e passar a
jurisdicc.flo ao substituto immediato;
mas nflo assim os delegados e subdelega-
dos, acerca dos quaes se obsovai o dis-
posti. no decrero de 9 de agosto de 1845
rnioiivainetiteaosiuizes municipacs.
.. _o!io. >."> a.vJaneiro. Mi-
.'"rimeirafJleBuc'r" *" r~'
!!?S?A<.
lllm. e Exm. Sr.Foi ouvida a seceso do
imperio doconcelho de estado acerca das
seguinles decisOes proferidas por V. Exc.
por occasiflo das duvidas propostas pelo
delegado de polica do termo de Camela.
Primeira. Que o supplente do delegado
ou subdelegado, nflo estando no exercicio
deste cargo, p Je servir o de vereador.
Segundo. Que, se durante o periodo das
sessOes da cmara, deque he membro, Ihe
competir entrar no exercicio do cargo de
polica, se considerar impedido ; o passa-
r a junsdiceflo ao substituto immediato.
Terceira. Que o delegado ou subdelega-
do de qualquer digtricto, que fr eleito va-
reador, se preferir o exercicio deste ultimo
cargo, ese nelle effertivamente entrar, lem
renunciado o emprego de polica ; e no
caso contrario devera ser clamado para o
substituir na cmara o primero supplente
de v> reador, consideran 10-se esta decisflo
como provisoiia at que o governo imperial
definitivamente resolva.
E confurmando-se S.M. o Imperador com
o parecer da referida seceflo, exarado om
consulta de 24 da abril prximo pasaadn,
ha por bem approvar a primeira e segunda
decicSo, por isso que estilo de arcoido com
a doutrina do aviso de 14 de abril de 1k47,
expedido ao presidente da provincia de S.-
Paulo, onde se traia dos substituios do
juiz municipal, em cujas idnticas cir-
cumsiancias eslflo os substitutos dos dele-
gados e lUblrgsdOS; nao assim, poiem, a
terceira, que cumpre seja por V. Exc revo-
cada, pois que a respeito dos delegados e
snbdelegados deve ser observado o que de-
termina o decreto relativament aos julzes municipaes, como
ja foi declarado cin aviso de 26 de abril do
corrente, dirig o a essa presidencia ; pnr-
quanlo, alciu de que mililam para com os
empregos de delegado e subdelegado as
mesmas rasOes que aconselharam a decisflo
do dito decreto, accrescequc, estes sendo
dcmittidos ad nulutn, podo o impedimento
para a&sumirem o exercicio do caigo de
vereador ter mui pouca duragflo, o que nflo
acontece ao juiz municipal que lem lempo
certo de servir. 11 que cummuuico a V.
Exc. para sua intelligencia e execuQflo, e
em resposta ao seu ofllcio de 17 de fuvertiro
prximo pretrito.
Dos guarde a V. ExcVisconde de tion-
l'-alegre.Sr. presidento da provincia do
Para.
Declara a maneira por que deve ser entendi-
do o aviso de 8 do corrente acerca don.
de eleitores de cada parochia, de que se
desmembrou parto do territorio para ser
annexado a oulrafe ordena que pelo go-
verno na corte, e pelos presidentes oas
provincias se designe qual o numero de
eleitores que deve dar cada parochia nos
' termos do arligo 52 da lei regulamentar
das eleic,es.
1.a Seceflo. Bio-de-Janeiro. Ministerio
dos negocios do^mperio, em 18 de junbo
de 1849.
lllm. e Exm. Sr. Sua Magestade o Im-
perador manda declarara V. Exc., em ad-
raet.
Approva a decisflo do presidente da pro-
vincia deS -Pedro, declarando ao juiz de
paz que lem do presidir i mesa paro-
chial da cidado do Rio-Grande, quo onu-
me-o de eloitores da res ecliva parochia
nflo deve exceder ao mnimo do que ella
deu as eleiQOes de 1845 e 1817. salvo no
accrescimo da quinta parte que Ihe possn
competir.
1 Sec<;flo. Ro-de-Janeiro. Ministerio
dos negocios do imperio, em 27dejunho
de 1819.
m. e Exm. Sr.Sua Magestide o Impe-
, ... ... j c. ,ib- iuli cillas attrlbuIcSes no tenham expirado?
de eleitores da parochia. de que se des- ju f(.Jvindo df ev,barato preceUo do art.
membrou parte do territorio para se anne- ;((( ^ mc>ml e\t ue |lmbcm se invoca, por
xar oOtra, e O que ao dost deve ser ac- ,sjo ^ae of ,,rmo, f qP elle se terve smen-
crescenlado proporcionalmente ao numero te por ( designar o jal depz mdi1 vo-
tos veanles comprehendidos no territorio lad0 da parochia, c au o proprloindlviduo
annexado. excedam ambos juntos o me- que presidio adjunta de q'ucao; n ?
or numero que as eleices de 1842rf co.nu.unico \. Exc. para sua intelligencia e
184t .lera a p.roehia antes da """ibra- %ee"-e aV. Ec.-F.eaa. d. MonCAU-
CflO. excepto smente no augmen o que D^rua/efrdc"n\cd. provincia de Mina^Ce-
Ihe possa competir da quinta parte, na ror- *nmt '
ma do artigo 52 da lei regiilamenlar das
eleiiO-s ; eque o mesmo se deve ohsrvar
respeito das parochias eradas dermis das
pocas citadas, e daquella, 011 daquellas
de que as mesmas se formarem, como opi-
na a geccSo (lo imperio do concelbo de es-
tado, cojo parecer boa lopta lo por confor-
me doutrina do mencionado artigo ; pois
que fOra absurio supiorque a le quizes-
se prevenir o abuso as parochias inalte-
radas, ao mesmo tempo que o permittisse
no caso de dcsmomhracSo dentro da mes-
ma poreflo de territorio.
E como pode snccederfltie em um e ou-
tro caso o numero oos votantes comprehen- rador man la declarar a V. Ex. que me're-
didos no lerritorio desmembrado seja la!. ceu a sa jmeerial approvaco a d-ciso,
i|ue, c-lculndo por e||e o dos eleitores que qUB y. Ex. proferio sobre a duvida proposta
baja de dar o mesmo ten lorio, seja prec- ,,eiojuiz depax que lem de presid' me-
so, para ser guardada s regra cima eslahe- gi |larochial da cidado do Rio-Gran'o na
lecida, reduzroda pBrochia, ou parochias, prXma eleiQflo primaria, na qul Ihe fez
que soffrerim a desmembrac/fio, ou vice- ver qUe 0 numero de eleitores da mesma
versa, pois quo he muito pnssivel que a- paruCbia nflo dove exceder ao mnimo do
conteca, ou que a populacho1 ten ha augmen- qUe e||, j as eleQoes de 18*5 o 1847,
lado posteriormente s ditas pocas, ou salvo 110 accrescimo da quinla parle*que
que na eleic,flo, que lem de servir de or- ihe poss competir, por isso quo devem es-
ma, fosse por qualquer motivo o numero jB4 e|eic&es servir de norma nessa provin-
do eleitores inferior ao quo realmente po- cia, em falta das de 1842 e 1844, a bem do
dena dar a parochia, cumpre quenesleca- ge cumprir asegunda parte do art 52 da
so se faga urna prnporcflo para ser conheci- |e regulamentar daseleieOes, que tem por
do com exactidflo o numero de eleitores (m mHrcar 0 mximo, quedevo chegar
que cada parle da parochia desmembrada numero de eleitores das parochias em
deve dar. Assim urna parochia, que deu 10 qUMtito nflo forelle diado por le. Oque
eleitores, sendo qualilicados depoisdasua communico V Ex. para seu conhecimen-
desmemh'eoOo 5o votantes, 320 por um
lado o 200 por outro, deveri, segundo a re-
gra ordinaria, dar pur all oto eleitores, e
por aqu 5, ao todo 13 eleilores, numero
que muito excedera ao que a lei marca,
ou eutflo, para que fosse observada a lei,
fra preciso que urna parte do territorio
diminuase o numero dos seus eleitores
Unto quanto fosse necessario para que.som-
madu com o da oulra, nflo excodesse ao li-
mite legal, no quo haveria desigualdade.
Estes inconvenientes, porm, se romovem
aunlieandrusej.reyes JT-^reyrireflo ffff&f-
no ex'ou.plo dado 320 votantes, dar 6 elei-
tores, e a oulra 4, contemplada a fracgflo
quemis se approxima aum inteiro, n-
meros estes que eslflo para com os dos vo-
lantes na mesma rasflo cm que estflo 10 e-
leilores para o total de votantes qualilica-
dos, islo he, para 520 votantes.
Aleo presente lem estado nicamente a
cargo dos presidentes das assomblas pa-
rochiaes a designaeflo do numero de eleito-
res que devem dar as respectivas paro-
chias ; mas como, alm do abuso quo se po-
de dar da paite dos mesmos, como de fac-
i se tem dado em alguns lugares, acontece
que elles nflo teem coiihecimenio, no caso
de alleracflo e de creac.flo de parochias, do
numero de votantes que abraugo o territo-
rio estranho que devo servir do termo te
comparaba, ao mesmo lempo que estflo
para islo habilitados o governo imperial e
os presidentes das pruvineias pela copia
das qualilcac,6>s que Ibes he enviada em
execurflo dosaiti|:us21 e24 da lei regula-
menlar das eleicOes : ha o mesmo augusto
SfnhorOutrosim por bem, de confonnida-
de com o referido parecera seecflo do im-
perio do coucelliu de estado, o'denar que
seja declarado pnlo governo na corle, e pe-
los pre.-idcnles as provincias, o numero de
eleores que devo dar cada parochia nos
lermos do artigo 52 da citada lei e das de-
cisOes constantes dos avisos expedidos so-
ble a inteligencia do mesmo artigo, ob-
Si-rtando-seo que dentis aqui se determi-
na, bem como no aviso de 8 do corrente ci-
tado, a quo este serve de complemento ;
advertiudo que os presidentes das assem-
i.Iims parocuiaes devem fazer publico por
dilaes o numero de eleitores declarado
para as respectivas parochias.
Oque ludo cummuuico a V. Exc. para sua
intelligeucia eexecugao.
Dos guarde a V. Ec. Visconde de Uon-
t'Alegre. Sr. presidente da piovincia do
Hiu-de-Jaueiro.
pora cmara iiiuiiiciii, wm, ki.hi .. ^-w r.._. .--------- .
um dos casos se deu dos em que o artigo diltenlo ao aviso de 8 40 corrente mez
120 da referida le incumbe a decisflo aosjque a decisflo do mesmo aviso deve seren-
..M.nie*da> "roviucias, aem restricco' tendida de maneira que nunca o n
Declara que a mesa parochial da freguezia e
cid.ole de Sau-Joo-d'Kl- Rei, provincia de
i> iuas-Gerars, na eleico primaria, designa-
da para o dia 5 de agosto prximo futuro,
deve ser presidida pelo Juiz de paz mais vo-
lado do quiii ifiiniu curente'.
Primeira secciio. Rio-de-Janeiro. Ministe-
rio dos negocios do Imperio, em 19 de junbo
de 1849.
lllm. e Exm.Sr S. M. o Imperador, a quem
foi presente o officio de V. Exc. n. 68 de 5 do
corrente mei, e os que o acompanharain dos
juizes de pat mais votados do actual e do pas-
sado ipi.iiiieiinio da freguezia ecidade deSan-
Joao-d'hl-Rei, perguntando a qual dos dous
pertence a presidencia da mesa parochial na
eleico primarla designada para o dia 5 de
agosto prximo futuro, manda declarar a V.
Exc. que a uiesina eleleao deve ser presidida
pelo juiz de pa mais votado do quatrlenuio
corrate, pois que, segundo est decidido pelo
aviso de 8 de Janeiro ultimo, dirigido ao pres-
deme da provincia do Rlo-de-Janelro, por oc-
casio da eleico de um senador, a disposicao
do art. 110 da le regnlainer.tar das eteies,
sendo exoihitante dos principios geraes de di-
reito, so pdde reger o caso especial de que el-
le trataa presidencia das jumas dequalifica
cao, quando convocadas pelos Juizes de paz do
dito quatrlenuio Andoe por isso nio pode de
modo algum ser ampliada residencia das as-
icuiblas parochiaes, que deve ser exercidapor
lo, o em resposta ao seu ofllcio n. 24 de 11
to corrento mez. .....
Dos guarde V. Rt.-f'Momle de Moni -
Alegre.Sr. presidente da provincia do Rio-
Grande-do-Sul. ^^^^^^
GOVERNO DA PROVINCIA.
Um. e Exm. Sr. Tenho s salisacao de
communicar V. Exc. que esta capital con-
tina a jozar de socego. c quo das partici-
pacoes ofliciaes at boje recebiias de.w .
comarcas cunala ir.se unllaaleito Afje -
eflo nrima.ia sem "Porlufl",c30 ,Ku,nn ,la
ordem'p.aJ..!..S.Texcepcflo da villa do Pac.o-
uo-l,umiar onde houve no da 4 um conflic-
to entre os partidos, do qual resullou infe-
lizmente amorlede um individuo e o re-
menlo de outros; o que nflo obstante instal-
lou-se a assembla parocbial, e proseguio
em seus trabalhos sem que occorresse qual-
quer mili a novidade.
Dos guarde a V. Exc. Palacio do gover-
no do Maranhao, 22 de agosto de 1819.
m. e Exm. Sr. concelheiro de estado Ho-
norio llermto Caniero Itflo, presidente
da provincia de l'ernambuco. Benulann
l'erreira t'enna.
EXPEDIENTE DO DIA 1. DE SETEMBRO.
Ollirin. Ao commandanle da praca, para
que, cm cumprimcnln do aviso da secretaria
do* negocios da guerra de 17 de agosto ultimo,
d as precisas ordens aflu de que siga quanto
antes para a corle o alferes-secrelario da sexto
batnlho de caladores, Guilherme dos Sanios
Hilo Aomesmn.TendoeiicncaminhaJo
ao Exm. Sr. ministro e secretario do estado
dos negocios da guerra em 24 de julho pr-
ximo passado um officio do marechal gra-
duado commandanle das armas, daladna
21 do corrente, acompanha lo da inspeceflo
sanitaria que se subjeitaram as pracas
de primeira linha inutilisadas em combate;
derl-rou-me S. Ex em aviso de 17 de
agosto ultimo que S. M. o Imperador fora
servido autorisar-me a mandar as referi-
das pracas e outras que possam estar as
mesmas circomstanciascom passagem para
a companhia de invlidos da provincia da
Babia, sem prejuizo das ronutiierscOes de
quo possam ser creduras O que ludo com-
munico a V. S., ordenando-lhe quo di as
precisas providencias afim de que taes pra-
cas se preparem a seguir para a menciona-
da provincia ; bem como que me remella
a fes .le ofllcio dellase mais informages
que frem tndispensaveis pra o rentar o
governo imperial acerca dos premios que
se Ibes devam conferir, afi.11 de qu as pos-
sa eu azer chegar ao conhectmenlo do mes-
mo govdrno. .
Dito.--Ao mesmo, communtcando naver
S. M. o Imperador determinado seja con-
siderada de favor a licenca com quo se acha
corte o alferes do quinto batalhao de
fuzileiros, Joaquim Luz Tetxeira Lopes lla-
Ineiros.Scientificou-se o inspector da pa-
gadoria militar.
Dito.Ao mesmo, declarando que, para
cumprir o que foi ordenado em aviso da
secretaria dos negocios da guerra de 17 de
agosto ultimo, he de mislerque SS. remet-
a presidencia.com urgencia, os mappas
mensaes de toda a forca existente nesta
provincia, qur dos corpos do exercito,
aurda guarda nacional em destacamento,
esde o tempo em que deixaram de ser
dados em consoquencia das circumsUn-
cias extraordinarias em que estete a mesma
provincia.
Dito.Ao presidente da relaco, com-
municando que S. M. o Imperador houve
por bem noraoar, pur decreto de 17 do agos-
to lindo, desembatgador da relagfio desta
provincia o juiz de dire.lo Jos Telles de
Menexes. Expedlrsm-se as couvenienies
comnTjrnicaOes.



i
"___
/
VAI
l>ilo.-Ao mesmo, rommnnicando que.
por ile reto de 19 de agoslo ultimo, S M.
i) Imperador hotive pnr he:n remover o
juiz ddi cito Manoel dos Passos Bap'ista
da cnma'ci de Fio es nesta provincia para
a de P-nedo na d ANgd*s l-'izcram-SB as
convenientes partiripacocs.
Dito -Au coiiiniHiiilantu supTior da guar-
da n-icional do municipio ilo Recite, recom-
mendaudo rxpeca sui os batalhcs de numero um a seise o es-
quiarn de cavallaria da guarda nacional
denlo municipio maichem nn da 7 do Cor*
rent<*. annivcrsario da independencia e do
formar se o bscharel Jos Angelo Marein da
Silva e o ex tenenle-coronel Jos Linz lll-
irao Xlavipnier, que so acliam presos pe
c imes polticos, estao inoommunicaveis, e
I na I o estad, dseu proceMo,
Dito. An inspector inierino da thesnu-
rariad fazenda,para mandar paearao mes-
Uecoosliuctor a qumilia de 92,9-zors. que
so desfonden com o concert da lanclia de
soccorrosdo porto desla cidtde.
21.
OlTlcin. Ao mesmo, para mandar pagar
quanlia de 151,360 rs., provenierto do
in.perlo.reuiiidos aos corpos de polica evo- naes destacadas na povoucii de (
lonlarius ea tiopade linha;reeim..oi.d*ndo nulo desde o pnmeiro at 22 de iu
qu-S.S. assuu.aocointnai.dodoloda aforen ximo passado
e iii-iique c.im antecedencia aoscnminaii-
daniesdiis corpos, de que ella se Cotnpd, o
delalhe da parada; e declarando que a guar-
iiiclo da praca naquelledia e no anteceden-
te ser leita pelas pracas da referida guarda
racional que nflo eslverem promptas e
pelo pnmeiro baUlhao do municipio de
Oliuda.Keslesentido olliciou-se aos com-
mandantes dos corpus de voluntarios c po-
lica, ao commandaiite da praca e ao coro-
nmndante superior de Olinda e Iguarass.
Dito.Ao commandante do corpo do po-
lica para quo monde lornecer o neces-ario
sustento aos vinte e tros Africanos que se
acliam reculhidus ao quaitel do enrpo de
se rommando. Scientifirou-se o diere de
polica.
Dito.- Ao rommendador Francisco Anto-
nio de Oliveira, remetiendo urna Icltrn du
quanlia i'c 20:000.000 rs, sacada por Car-
ril Itieri & C. coiilra Amorim & Irmnos, pro-
veniente da subsciii'C.lo promovida na pra-
ca do Ilo-de-Jmi.iro a benelico das viuvas
e orphlos dos que pereceram cni defesa da
ordem nesta provincia.
Dito -Du secretario da provincia a Fran-
cisco de Paula Noibertode Andrado, com-
inunicaiido.de ordem de S.Exc.aliiii de que
mande solicitar o sni titulo na secretaiia
de estado dos negocios da justica, que S. II.
o Imperador houvrra por bem fa7er-lhe
merco da aervenlia vitalicia do ollcio de
escrufio ile orpliaos e ausentes da cidade
da Goinnna.
1'oiUria. O presidente da provincia,
usando da sltrihuicilo que llio foi confenda
por decreto de II de Janeiro do correte an-
no.ha porbem conceder amnista em norne
de S. M. ol. a Antonio Luiz l-'erreira da Cu-
nha, morador no oogeniio Desterro, termo
delguarass, pelociime de rehellifio ulli-
mamenla coinmetitido na mesilla provincia.
IC para sua resalva se Ihe passa a presen-
te, ero virtude da qual (cara sem elleito
qualquer pronuncia contra ello preferida
pelo dito crime, se I lie dar baixn na cul-
pa, o nao poder mais sur prucessadu pelo
mesmo crime.
Dita.-Dispensando a Illvsses Ci.kles Ca-
valcanle de Helio do lugar de secretario do
corpo de polica, o lioineando-o paia o de
cscripturaiioda inspecc/io do assucarcal-
godao, vago pelo fallecimento de Jo> An-
tonio de uliveira e Silva Fizcrain-se as
convenientes commumeaces.
Dila.-i\omeando a Augusto Carlos de
Lemos Pacheco para o lugar do secretario
do corpo de polica.--Expediram-se as cori-
venientts participacis
Jlila.-Demiltindo do secretario do con-
,ue vencerain as pracas do guardas naoio-
Quebran-
. jnho pro-
passad
26.
Cilicio. Ao Dr. diere de polica, remet-
iendo u denuncia que uo governo d.ra Ma-
ra Joaquina da ConceicHo contra o assassi-
no de seu marido, afim de proceder elle
como fr de direito.
Dito. Ao promotor publico da comar-
ca das Alagas, cninmunicando-lhe haver
sido remedida ao Dr. chr fe de polica a re-
ferida denuncia ; devendo o mesmo promo-
tor promover com o rigor e presteza que a
justica pedo a devida secusaefio contra os
delinqucnlcs.
Dito. Ao da Atalain, communicando-
llie aqueixa que au governo Diera Jos da
Coala Lemos contra ojuiz municipal sup-
liente do termo da Imperatriz, e ordenan
do-llie que promova a responsabilidade dos-
se empregulo. se com effeito so der o caso
do prava riCat}8o ou abuso de poder, de que
o mesmo governo fui avisado.
Dito. Ao inspector da lliesnuraria pro-
vincial, mandando saiisfazer ao porteiro do
!wim a couta, i nr elle assignnda, da despe-
za felta com a eonduccSo de movis c pre-
paros para a inslallacflo do mesmo lyceu..
Ditn. Ao de fazenda, appi ovando a no -
DieacfiO interina do los Antonio Candido
de Lira para esciivo da misa de rendas da
villa de Porto-Calvo, por elle proposlo.
2-.
Cilicio. Ao mesmo, mandando proeder
na distribuidlo do ere lito do ereicicio de
1819 a 18.10 da mesma forma regulada na
dati ibuicSo do creditri de tsi.s a 1819, em-
quanto n'io cliega a providencia do governo
gera'
DflRIO 1)1 NkMIll'Ll
filbo do salubridade
XirciFX, 3 SESETEMBnO DE 1849.
O; religiosos capiicliinlms lalianns, ora exij-
Icnles no huipiciu de Nnssa Senlmra da Penda
desla cidade, fizeiam linnleni sulciiinissiuia
Irsl.i ,1 mii 11 111 r < r < i i i.
A Igreja.que esleve paramcnl.ida com tos
c il. in .ule/ i. acliava-se illiiinlnaila pur oais
de mil velas, Irnrln as paredes lalerars guar-
necidas pnr dn/.e columnas, cada umadasiinars
Mi.iinh i a esl.iiua de mu dos doze apo.%lulns
Mullos fram os ehrltlioi de anillos os senos
que cnncorreraill i iy reja, nao so de da. s.'iiao
lambem DOlte, para aulslirein ao l't -li, un,
que os bous padres celebraran! em aceo de
grabas an Mtissimn pela reslamacao do iloini-
nm ponliflclo de Homa ; Te-luum, cni que of-
i i"ii o Bsillt prelado iImcmiio, o qual laiu-
l,, ni presidio testa.
/Oaw
do estro.
publica o Dr. Joflol"
~"7TrSOT
Sk
IIIIIIIIIII L'd
ijoes
Commando da piv^a.
Qvarlel do commanda da pra^a na cidade do
Hscife de l'ernan.buco, 2 de leltmbr de
18(9.
ORDEM DO DA N. 26.
Publico para conhecimento da guarnicilo
o ollcio |do Exm. Sr. presidente da provin-
cia do primeiro do correnle, abaixo trans-
cripto.rclalivo benfica resulucilo de S. M.
o Imperador (ara com as pracas de pret
mutiladas em combate, defendendo a ur-
den publica nesia provincia-
lllm. Sr Tendo cu encamiribado ao
E\m. Sr. ministio e secretario de estado
dos negocios da guerra em 2* de Julhu
prximo passado um odicio do marerbal-
graduadu comn andante das armas, datado
a 21 do crrente, acompanbado da inspec-
efio sanitaria a quesesubjeitaram as pracas
de prniieia linba inutilis^das em coiiibate,
declarou-riie S. Kxc. em aviso de7,de agosto
ultimo, queS. M. o Imperador Tora servido
aiilonsai-mea miiiiiiar as referidas pracas
e outias que possain estar na mesmus cir-
ciiu.staiici'S Con i as.sagem para a compa-
nbia iie invlidos da piovincia da B-llia,
sem prejuizo das reniuueacOes de que pos-
San ser credoras O que ludo communico a
V S.,ouii naiido-lbe i|ue i0 as precisas pro-
videncias aliiii de que laes i racas se prepa-
ren a seguir para a mencionada piovincia ;
lien como que lemelta as res de cilicio deb-
as e mais inlorniaces que l'rem iudispen-
saves para orientar o gove lio imperial acer-
ca dos pren.ios que se Ibes devain conferir,
alini de que as possa ru fazer ebegar ao co-
nhecimento iio iicmiiu governo.
Dos guarde a V. 8. Palacio do governo
de Pe nambuco, 1 de selembro de 1849
Honorio II ir mi lo Car miro Leo.r. coronel
com manda ule da praca.
Em cuiiipiiiiiento.pois.do disposto no ol-
lcio cima deven o Sis cumumudant-s iie
corpos remelle con a possivel brevidade
aoquailtl desle coinm-nlo relaeoes iioim-
nat das pracas couipirlieudldas na letlra
do citado avito, e beu assim a nota de seus
re>peclivos .sseolos para enviar ludo ao
nieamo fcxm. $i. presiuenle da provincia,
como me fui ordenado.
Assignado, Ju Vicente de Amorim Bezer-
ri, coronel graduado e commaudanle.
I_ _

Na
versos trastes, porgi,500, penhorados J.
K. de Ahreu Reg duas pedras de inarmo-
re para mesa redonda, avalia'1sorp*o.0oO
ris, e penhoradas a JuliHo Beranger; di-
versos movis em man estado, avadados
em 18,00 rs por execuclo contra Manoel
Jos Soares.de Avellar ; a armaQilo da luja
n. 26 as Cmco-Pont-s, avaiiada em ilO.noo
rs., i enhorada a Jos Maria de Amorim J-
nior ; una casa na ra da Casa-Forte, ava-
llada em 500,000 rs., o penhoradaa Mano I
Toixeira liartellar; um sitio na estrada de
Beldro, de renda annual por 150,000 rs., e
peuliorado a Inflo Francisco Ferreira ; um
nardo, avaliado em 400.000 rs., e penhora-
do ao major F. D. Prreira ; niuitas o diver-
sas miudezas, p'or precos Jiversos.penbora-
da< a Pereira & CucJes.
Os prctendentes dirijam-sc ao porteiro do
juizo.
Itccife.l do set-mbro de 1849.-0 solicita-
dor dos leilosda fazenda nacional,t'rancin-
to Antonio Couiieiro e Silva.
A cmara municipal desta cidade faz
publico que o F.xn.Sr. prcsidenlo da pro-
vincia, por offico mesma enmara dirigido
nesta dala, desguou a igreja matriz da
rregoexiif d'8 Snto-Anlonio para a reunio
do collegio eleitoral que devo ter lugar no
da rulo crrenle, i; para conslar se inau-
dou publicar o presente.
Paco da cmara municipal do Recife, em
3 de selembro de 1849. Francisco \ntonio
de Oliveira, presidente. Joo Jac Ferrei-
ra de Sguiar, scela rio.
-- O liscal da fregueziado S.-Antonio do
Recife manda publicar o arl. i." do titulo
11 das po.-turas de 30 de julho do 1849, para
que tculia o devido cumprmonto.
Arl. 1. As casas publicas de behulas, I
tabernas ou barracas, que venderem mu-
lla ios, serfio fechadas as njve horas da
noilc, c no lempo em que esliverem abortas
do da ou de noite, osen dono nilo consen-
tir ajunlamonto do pret s o vadios dentro
dolas, e logo que ellesesl'r*>erein prvidos
da mercadni ia os far imtriediatamentc sa-
bir: sb pena de pagar o dono da taberna,
loj.'i de bebidas ou barraca a mulla de seis
mil lis.
Peranlc a a'lministrscflo do patrimo-
nio dos orphiUis se lulo de arrematar a
quem mais der, e pelo lempo que dccnrrer
do dia da arrematadlo ilofloi de jiinliodc
18.*>2. as rendas do arn a/jni da casa u. 14 na
ra do Azcitc-df-Pcixo,e as da casa n. 27 na
ruado Vigarin;e beu assim a quem por me-
nos flzer os concertos do quo precisa o col-
legio dos orph.los em Olinda : as pessoas
que se propozerem a arrematar ditas ren-
das e concertos, pdenlo comparecer no
Ha 6 do rorrele niez na csa das s'SSOes
da mesma idministracflo as l horas da tar-
de com seus fiadores.
Secrelara nio dos (indinos 1 de selembro de 1849.--
Jo.'o 1'rancisco deChaby, secretario.
- Pela subdelegada de San-Jos do Re-
cife fui recolhido ao dcpnsilo geral, no dia
30 do mez prximo passado, um cavallo
ruco-pedrez, o qual foi apprebendido a Ja-
cin'.ho Siiiioes por suspeiio.
As malas que lem de conduiir o
vapor I ti, i, ,,h r- para os portos
du sul fui mu transferidas para
principiarcni-sea fecbarhnje(4),
as II huras da maiihaa, c repebe o porte dujdo
al o uiein dia.
a sumaca Flor-do-Kngelim, raeslra Bernar- Quem papn? Multo simplai ae moat,.
r^ _-._ntaibir ai< iniii. ._-..;_
' Vende-s o patacho portu-
guez Clementina, prompto de lo-
do o necessario para emprehender
qualquer viagein e de marcha mul-
lo veloz : quem o pretender, pode
dirigir-se a bordo do mesmo, para
o examinar, que se acha fundcadoJ
deronle do Trapiche-Novo, c a
tratar com o seu consignatario,
ManoelJoaquim Hamos e Silva.
Leilao.
O corretor Oliveira fara lolSo, porcon-
la o risco de quem pertencer, de 49 harris
de manteiga ingle/a, chegados ullimamen-
lo pela escuna Tentadora e desembarcados
em 27 de agosto prximo findo : quinla-
reira, 5 do crrente, s II horas da manhOa
om poni, no largo Trente da alTandega.
Avisos diversos.
i
AI.FAMlECA. F
Rendlmento do dia 'i. ... I *:483,277
CONSULADO GERAL.
Rendimento do dia 3...... 2.274,039
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimento do dia 3 .... 1:572,445
IMPORTANCIA dos venriuienlos arrecada-
dos pela recebedona de ren-
das interna-: geraesda pro-
vincia de Pernambuco em
todo o mez de agnslo prxi-
mo findo. A saber :
F.xer cirio correnle.
I-uros de le mo de niarulia 14,845
I.alilemios 1.S7.500
Sita dos bens de raz 1.339,180
Diretos iiovos e volbos o do
Chancellara 522.599
Dizima de (liana liara 448.708
Legitimares 4,800
Sello fixo e propoicional 3:4I(> -250
Emolumentos di ceitbles 8 16 i
Premios dos depsitos pblicos 131.681
Imposto de lujas abeilas 120,UU0
Ejercicios finios.
Decima adnicioiial de mao-muita
Imposto de lujas abortas
liiin de casas de mudas
Dito deseges
TaXas deescravus
8:187,723
751,438
13:646 62l
4'i,000
333,200
79.1,000
RS. 23:756,971
Recebedona, 1.* de setemhro de 1849. -
No impedimento do esciivao, n primeiro
escripturano, loo fodiiguti de Miranda.
i if- ~ ^t&K
iiiiTicaTTat mu iii i
i.
^loviueiiio an * INTERIOR.
BH
ALAGOAS.
Extracto do expediente do Bxm Sr. presiden-
te Dr. lote btnio da Cunha e ligueiredo.
23 DE JULHO.
Ofllcio. Ao capitSo do porto, dizendo
que se acliam Horneados o Dr. juiz de direi-
to da comarca do Ponedo e o capHSo de
navio mercante Jos Paulo dos Res para
examinaren! as Hespezas que a respectiva
capitana tem feto p. lo corre das multas.
Fizeram-se sos nomeados as necessarias
commuiiicaQes.
Dito. Ao Dr. enere de polica, nara in-
\
Navio entrado no dia 3.
asm 12 dias, i ri.'ue dlnamarquez Von-
Urork, do 218 tiineladas, capito F. II.
Jakobsuii, eqiiipagein 9, caii;a sal; ao
capilflo. Veio lardar o pralico o segu
pra Buenos-Ayres.
Navios tullidos no mnmo dia.
Londres liare i in^leza lulinier, CapHSo
llew liearn. Passageiros, os mesinos que
trooxe.
Bueuus-Ayres Rrigue diuamarquez Van-
Broch, capilflo F II. Jakobson, carga a
mesma que truuxe.
Havre-de-Grsce horca Trauceza Zampa,
capilflo Maes Charles, carga assucirc al-
godflo.
Paraliilia ltate brasib-iro Conceicao-Flor-
dat-Virludet, capitflu Juflu Fiancisco Mar-
tina, carga Vanos gneros.
Deca r-a^**.
JUIZO DOS FEITOS DA FAZENDA.
No dia II do correte, as 4 horas da tar-
de, peranle o lllm. Sr. Dr. juiz dos feitos da
fazenda, na casa de sua residencia no Hos-
picio, vilo a praca os bens seguinles :
Urna armaeflo p vidros e perlences quo sflu a esta necessa- Ue-IJeos, n. O, terceiro andar.
ndice chronologico, explicativo e remissivo da
legisluco brasileira, desde 1822 a/e 1848.
Sendo da mais reconherida utilidade pu-
blica a coiificcflo de uma obra, que, extre-
mando e apr..sentando por extenso a parle
da legislacflo brasileira que est em vigor,
e mencionando em resumo as leis ou decre-
tos que iiomcam vice-presidentes de provin-
cias, crian escolas, concedein cartas de na-
turalisac.no, cnnfeiem pensOes, estabele-
cem rcgulamcntos, e uma inlinidade de un-
irs semelhauti-s disposicAes legislativas
que s a urna ou outra pessoa, a uma ou
oulra corpoia^flo interessa saber en loda a
sua extensflo, reduzisse a oito volumes, pou-
co mais ou menos, os vinte e cinco a tiinla,
de queja consta a eolleccflo das leis do Bra-
sil impressas na typographia nacional;
pois quo por esse modo, alm da dminuicflo
do costo a menos de dous tercos, obtem-se
a vuntageni do se acbar com muilo niaior
l'acilidade urna lei que se procura para ser
consultada, e de se saber ao mesmo lempo,
so ella esta em vigor, ouseesla revogada
ou alterada por outra, ao mesmo pnsso que
uma seniflhanie eolleccflo de leis se trans-
porta multo mais fcilmente de um.para nu-
tro lugar: inruiiibio-sc desse anluo Iraba-
Ibo o Dr. juiz do direito Antonio Manoel
Femeniles Jnior, o qual acaba de dar a Iu/
no Rio-de-Janeiro o primeiro volume de tflu
til ulna, coni rcbendeiidoem 200 paginas
iu foliuab-gislacilo brasileira de 1822a 1830.
Varios exemplaies desse primeiro volme
existen) ja nesta cidade em mflo do Dr l.ou-
lenco higo de Luuieiro, actualmente ren-
dente as lujas da casi do lllm Sr. desem-
bargador Bastos na ra da Aurora, onde os
Srs Drs., lentes e estudanles do cuiso juri-
ilieo, advogados, juizes municipaes, pro-
motores, delegados, cmaras municipaes e
DiaiS pessoas que quizeiem subscrever para
a impr.ssiio de reteridl eolleccflo poderfln
mandar por carta a declaraQflodo seu nome
e reai lencia ou declara-lo por este Diario,
lim du Ibes ser entregue o dito prioieim
vulume, nussubsequcntesa propoicSoque
lu cni sabio.iu da imprriisa.
O pr-co da eolleccflo para os assignantes
be de 34,000 rs. pagos na oocasiflo da enlre
ga dodil'> primeiro volume e deflO.OOurs.
para us quo nflo assignarem, aos quaes se
vende desde ja o dito primeiro volume uu
lugar cima indicado por 6 250 rs.
Aluga-se a luja da Iravessa do Queima-
do,n. 1, propria para qualquer estabele-
cimenlo : a tratar na venda junto mesma.
Precisa-se de uma ama para urna casa
de familia decente, para cozinhar o diario
do urna casa : na ra do Hospicio, n.U.
Precisa-se alugar uma preto para an-
dar com un taboleiro de fazendas na ra :
na ra do Queimado, n. 46.
O bacharel A. R. de Torres Bandeira,
professor substituto de rhetorica e geogra-
pbia no lyceu desla cidade, se propOe a dar
hees das mesmas disciplinas, e bem as-
sim de lingoa nacional, philosophia o fran-
cez : quem de seu prestimo se quizer uti-
lisar dirija-se ra eslreila do Rozario,
n. 41, segundo andar.
-- Quem precisar de um caixeiro fiel para
venda, do quo tem milita pralica dirija-
so a Fra-de-Portas, n. 92.
Aluga-se, ou permula-se por casas ter-
reas, um sitio na estrada de Belm com
424 palmos de frentee 1,200ditos de rundo,
com urna casa em bom estado para peque-
a Tamilia trra propria, terreno suflicien-
te para plantacflo pasto para duas vaccas
de I ile anima luiente com muilo boa agOB
de beber muilo boas fruteiras de varias
qualidades enlte ellas 4 ps de manguei-
ras de llamarac : na labuca do licores do
Aterro-da-lloa-Vista, n. 17.
/lula.
O abaixo assignado tem o prazer de an-
nuncirquea sua aula para o ensinn de
mati'rias enneernentes ao commerclo deve-
ra seraberla na segunda-Teira, 3 do cor-
rente na casa de sua residencia em Fra-
de-Poitas na ra dos Guararapos, n. S.
Jos da Maya.
Precisa-se, para ama de casi de um
hoincm sollciro, de uma mulher que sai-
ha cozinhar: na ra da Praia, n. 43, pri-
.- precisa-se alugar um preto que enten-
jo .iu servido de padaria : na ra Dircita, n.
27, se dir quem precisa.
Negociam-se, por qualquer
quanlia, tres Ictlras aceitas pelo
reverendo padre Amhrozo Rodri-
gues Machado e Silva, morador
antigamenle na cidade de Goian-
na, negociante de gado do sertSo
para esta praca, e hoje na sua fa-
zenda Lageiro-de-Queixeramobim,
as quaes eslao vencidas e impor-
tan principal e juros em 4:800,000
rs.: a quem convier, dirija-se ao
Alcrro-iia-Boa-Vista, n. 63, pri-
meiro andar.
Precisarse alugar um sobra-
do de dous andares pequeos, on
de um andar grande, rom quintal
e bons commodos para familia
A anunciar por este Diario.
A 9 do crrente principia o
setenario do Senhordos l'assos na
ordem terceira do (armo, sendo
a festa a ifi
-- Prccisa-se deum bom rorneiro : paga-
se bem : na padaria do paleo da Santa-
Cruz, n. 6.
Precisa-se alugar um- cscravo para tra-
tar de c.avallos : na ra do Sol, n. 15.
--Quem annunciou por este Diario n.
194 querer comprar uma preta boa cozi-
nheira, piocnre na Senzalla-Nova, n. 40
primeiro andar, para se lhe dizer quem a
lem.
Precisa-so alugar uma preta que saiba
cozinhar: no Aterro-da-|!oa-Vista, n. 41,
ou aiiniiiioie.
-- Pedro Antonio Cozar pf ssou a chave
dosiu aimazem, sito na ra da Praia, n.
46 A, an Sr. Bmiardino de Almeida Lobo.
Ofleieee-se um rapaz portugus pata
caixeirodequalqucr casa de negocio, por
ter bstanle ortica de commercio : iiuem
iio seu prestimo se quizer utilisar, dirija-se
ra da Cadeia, tonda decarpiua, n 15.
ll.-i verdadeiros ch.trut
lamente lhe acontece, viudo por Uu a *
couiplelamente mauadu. ma\u> beinieJ^
nhece daarcspotas que se lhe tea dado, n*1
nao be o l.arvalliaetque ai tem redignlo,
du elle com ludo o rrsponsavel, e nrin iitu T.
lhe nega, o que porlm admira he o ene,J
cu que o perguntador se acha Urlbuinio,
pateruidade da-. iesputas quem nrllas J
tem parte alguina. He tSo peqnrho o lucJ
que oceupa ha ociedade eiaa |ieno, i50 ^
en o Irinpn que llirSubm dr Uat Oeiip,,4f*"
que mal lhe cliega para responder-lhr; e .,
isio nao tem iriiipu e nom grito para naiunrH
uiio lliecabendo por isso a appllcacMiiqur faJ
da done, e do tal unmu inlio, e d'aqui Mil.
qoauto est cumptetainente bui ladu. He beu
destiooSr. |>erguntadur, parece que dfnro
psito niostra ignorar ludo (assim coimfJ
coto a palavra triimbudo) pola nada IDerr,.
ponde sobre o modo com que applicou >^|,.
va esllginalisou-se. Como he Irgrirtu
desviar-se da miiilia pontarla! OSr. pergnu,
dor s devia oceupar-se com o seu coalri
e nunca com quem redige aa reaposlas,
que nao o conhece e s escreve aquilloque^
lhe pede; inelhor Tora que iinitatie i que,
lem escrlpio as resposlas, que nao indaga gi
sua vida. Nao cuide que queui escreve sev.
va cun a palavra ladran; porque, ignorooil
Vine, quem seja, s niostra umita levind<
e nao poden caber essas em queslao a ea
pessoa. O significado de tal palavra pirret
(nao aflirmo) virda palavra tromba ; no rtiaoj
animal o eleptiante he trombudo. Entre
llimanos (com diiasinaos) o homem laiubtal
sejide assim chamar, quando, (sem terresl
como algueiu, se niostra agastailo ouquaaO.
tem un nariz disfurine ; e se consultar os dic-
eionarius (veja qne nao sao os amigos) liarle
acbar que he este o slguiflcado Afinal. ltm.
bro-llie que como ale agora ignora quem fan
tal papel de cmico, talve que o ramo lorae
amudar-see Vine; dando poi paos, eporpt.
dras, continuar altribuindo a paternldade das
respostas a quem nao pertenceu; e a quem u
escreve iinpulacOea a que nao he preciso r>
ponder.
O perguntador esti comoletimenta
encanado sobre a pessoa que redige as re.
postas do Caivalbaes, e por isso n.li calern
a cssa pessoa as itnpulacOese nemasami-
cas que lhe Taz. Ja se lhe disse que se lhe
uno responda mais : inelhor lora qu nos
recolliessemos a^ silencio, e s. se lhe,
lembra que, n3o sahendo positivamenl
quem temescriplo os taesannuncios, hi
muita leviandale usr de taeg expresses
nilo sendo ellas applicavcisa esas pessoa:
er prudente he um dos predicados que
consliluem a ba educaeo,
abaixo assignado, procurado' do mi- j
jor Luiz Soares Itapnso da Camar, n>ori-i
dur na villa do Ksiremoes, urovinci* do ]
Rio Craiide-do-Nurte, Taz certoque, temi I
expirado o airetidaniento du vinculo da
ili-a de S.-Miguel peit-ncente a seu c->ns- |
tituiilf, por ralla de pagamento, esen-
cial bns do arren-la-iu nt'i confer lo por]
seu Constituidle Antonio Muniz Pen ira, |
e pur este re iido a JaeinthoSuares lia oso,
representado por seu procuiaior Jos Jos-
quii de desquita, por isso cunvida-se I
ans pe tendentes a comparec ron e trsta-
rem de um uriendamento pur d- us trien- :
tilos pareo qur e.-ta uabaixo a<<-ignadncom-
petentemenle autorisado. Recite, pnmei-
ro de selembro de 1849. Joi Diat ia \
C.Y.,.
^ Chapeos deso
Ra to PasseiOy n. 5
Nesta Tabrica ha presentemento um rlroj
snrlimenlo do chapeos de mi I de tolas til
qualidades, e de todas as cores, as maii'"
(xas que pdem haver; c'iapcos de sol p- I
ra sen hura, dos mais ricos e do ultimo gos-
to de Paris: bem como um rico sortinvnto
do sedas e panninhos imitando seda., pan
cohrir armacoes servidas Chegad uiti-
mamente do Franca. Neste stabelecimen-
to lambem ha chapeos muito grandes pan 1
lei lores de engeuho.

Dentcs artfii-iaes.
A. S. Jane, dentista, participa aores-
i'el publico que contina a exercer s
aV(U xiitt lllanin.
A
bem coajipcida e veleira
arca nocional Firmeza, capito
arcisoJose de Sant'Anna, salir
para o l io -de- J anei ro com a maior
brevidade possivel : quem preten-
der carrejar, ir de passagem ou
embarcar cscravos, *trale Com o
mesmo capilo, na ra da Madre-
de liavana, da mais superior qua
lidade, cliegaiios pgora. e-lo a
venda na ru.. da Ciuz, n. 5i, ar-
inazem de J. O. Elster.
Anda esta para vender a excedente ca
ss lenca, sita em Fra-de-Portas, no lano
doPilar.com solflo e trepeira, quintal,
cozinha fura, por preco rasoavel : na ra
da Senzalla-Nova n. 42.
Aluga-se urna bonita casa nova, para
se passar a festa, sita lio Poco-da-Panella,
ao pe dorio e junio a do Sr. Vioira Mon-
leiio: a tratar na ra Imperial? o. 62, ou
na ra do Vigario, n. 7, primeiro andar,
onde lambem se ulugam escravos.
-- Piecisa-se alugar uma escava paia tn-
J. A.
peilav
sua pros-iSo, na ra estreita do Rozario,
n. 16, primeiro andar.
Antonio Jos Vieira de Araujo vai pro-
vincia das Alagas.
- Precisa-se de uma ama de leite, forra a
ou captiva: paga-so bem: no paleo do pa-J
raizo, sobrado de dous andares que faz es-
quina para a ra da Roda, n. 30.
--Antonio Teixeira dos Santos comprou
alenda de r.lnistiano Jos Tavares sita ni
ra das Cruzes n 16, desde o dia i.' da
nioio do correte anno, a qual desde esse
dia que corre por sua ronta.
-- Prevlnc-se aos Srs. commamlantes de
navios de guerra e mrcenlos que nilo re-
cebam a seu bordo, seja qual fr o prelax-
lo o escravo Joo, pardo trigueiro, da cs-
talura pequea, o qual tem por vezes ten-
tado evadirse desta cidade por mar, j e
navios mercantes, j offerecendo-se para
assentar praca a bordo de navios de guerra.
-- Desappareceu, da Casa de seu seiihor,
I.ipz Comes Ferieir, no Mondegn, o escra-
vo JuSo, pardo trigueiio, de. 19 annos.de
estatura pequea cara larga bocea gran-
de o bous denles : quem o pegar leve-o ao
ditoSr. qudala 50,000 rs. de gratilica-
eflo.
Precisa-se de um boro amassailor: nlo
se nitin ordenado : no paleo do Terco, nu-
mero 30.
5o,ooo ris.
I'urtararo, na tarde desde fevereira do
co rente auno, dn sitio no Remedio perten-
centoao abaixo assignado, um pretu dit no-
mo Vicenl-, iiq3o Renguella, qnie repr-
senla de 35 a 40 annos, cAr preta, altu>a a
curi o regulares,puuca barba, pequeo slg
naes de bexigasa rola du nariz, um lalho
no meto do queixo. que a han eno-bre ; |
pisa um pouco esba1 rado e fp4pagaiido,\
com os dedos grandes-'Os pe* ahcrlos pa-
ra deniro ; qasi nunca fall-, pelo que pa- f
rece mudo, e quando falla he tilo pouco,
i'onruso e alrapaltiado, que paree-* bucal ; \'
he um pouro leso nu rnalucu : quem pe-
ar, ou del le -ier noticia, s^ra bem reeois-
neiisadujpoim quem o apresentar ao a-
baixo as-ignado, senbnr ilodilO preto, re-
cebera 50,0ll0 rs. ; e nu se quer saber quHm
traz, in-m ondo o pegqo, basta enlroga-
lo na ra do llaugel, 54. fabilca de lico-
res, que receliera o premio de
Victorino Francisco din Santal
nos, avaiiada em 305,740, por execucHo da Par. a R.hi. ..ha, em poneos dias, por do o se, v io de uc.s r uiVr Pn n." VtZ i ...
fazenda contra Josquim Jos Moreira; di- Ise acbar com mais do meia carga a bordo, > leo do Terso, venda 7? P ~ 5pe8 ^fY^.^"0- 8ubJ,u'


\
Pedr-$e so Sr. Jofio Ncpomoceno ler-
lrpira de Mello morador em Salgadinho.
I,hi,. lenha a bondade de ler o segointe an
Jnuncii', para saber se serto osescmvos *p-
IparecWos em sua casa, se fotem dignar-se-
[lia mandar debaixo de loda a seguranea pa-
tala cidadea entregar ao Burgos.
AVISO IMPORTANTE.
Acaba-ge de te'r seria noticia, de'os escra
|vos ahaixo mencionados andnrem pelo.
suburbios desta cidade ooinmcticn lo rou-
Ibosesendoa noito lecoliiidos em diverso
Isilios, por ronsentimenlu dos escravos;
portanto previno-se a qualqner que nislo
Ipossa interessar-se, e para que melhor pos-
La m ser capturados. Adverte-se que, pu-
liendo constnr-llies desle aviso, queiram
levadir-60 para mais lorige, e assim pois, pe-
[de-seloda vigilancia as estradas e lugares
ispeitos, rarapoderem ser apprehenoidos.
I.VIo optante da rem a certea do eslarem
lo perto, pedo-se encarecidanicnto-s au-
Itoriiiades e a todas oulras pessoas dos loga-
Iros longincuos, de continuaren) ni inces-
tante diligencia para os aprisionar, para o
Iqite segu este outro annuncio:
200,000 rs.
t)-e esta quantia de gratificarlo o quem
levar ao engenho Agoas-Claras.de Uroc,
|da viuva do Burgos, ou nesta praca, no
pateo do Carmo, n.18, segn lo andar, a
Antonio Carlos Pereira de Burgos Ponce de
p.eon, os dous escravos seguintes que fu-
?iram nos das sabbado para domingo, 26
187 do correte : Vicente, pardo de 26 an-
uos, de altura regular, cabellos crescidos e
Jcarapinhados, testa sobresabida olhos pe-
fquenos, nariz chato, tomador de tabaco de
Icaco, rosto descamado e com espinhas,
Isom nenhuma barba; levou f camisa do ma-
IdapolSo, urna calcha de casimira usada, urna
Ijaqueta de bretanlia, um bonete de velludo
azul ja usado, un chapeo de palha, um
dito de pello preto : Joaquim, crioulo bas-
I tan te preto.de 38 annos, alto, secco, cara
Ipequena bem barbado ; tem o coslume de
[levar a mSo a barba ; he gago ; andar com-
Ipassado; dizem ter mili em Pajah-de-Flo-
I res; Coi escravo do capitn Leandro fiandei-
I ra de Moura do Apody o qual se aclia pre-
[senlemente na comarca de S.-Aino, e tem
[um sitio em Cravat; presume-so tercm
artillo para o Apody onde lia muilos pa-
tentes do dito Mourn"; comquanlo o prime-
Iro andasse sempre em viagens dos serles
Ido tulao poente, com os cobradores desta
lema : este ultimo escravo levou um chapeo
preto de pello e outro de couro, duaja-
|quetas brancas, 1 calca de brim pardo, t di-
de riscdo, 1 camisa de madapoln,
duas ditas le algodiio da trra e ceroulxs.
Ilnga-se a vigilancia nestes don escravos,
que vindo com muila brevidade, serflo
gratincadosalnda.com mais do que se ofTe
frece.
- Precisa-se de um caixeiro para um de-
Iposito de padaria : no pateo da S.-Cruz, pa-
para de urna s porta.
-- Quem precisar de urna ama de I>ite,
I sendo esta urna crinla forra, diriJH-se ao
|r>CCO .'o Oleen i i o. n. 9.
- Estando em risco de ser comp'nmet-
|lid minn liona na provincia das Alaanas
loiiile na es'ou, por snSpeilas quo pelo S .
le p tan do i orto fouam levadas ao conin c-
Imentn do F.xm, presiden e da provincia, e
sendo por esforcos do Sr. Antonio Lopes
IVianna, negoci nio ucsia praca, e regular
Iproredinient i do Sr. snb'el'-padn liomin-
|gn,< Lopes d'Araorim disidas todas as sus
perlas que contra mm un a u Sr. capitilo
|do pi.rlo, n.lO posso ilcixar de levar ao Co-
|nliei'in ento do publico esle faCto para los
lletnunhar-lhrs mais solemnemente os o.eus
Ir CniiicciiiiHiiios e aitradccimoiilos. Salu
|dessa provine a cmn diroocoa Alagoas cm
lum navio ingl-z e qualidado de eslivndoi
le p niicod>sa barra, e como aqui chegas-
Isecomalgumas peoas de miolia familia
|si"n L' .zer loiios na documentos legaes em
Ivirtu 'e da presa com que d*hi sahi, Ira-
|ienilo com ludoaminlia matricula, e das
pessoas que com migo vicam pela capita-
lina, o capillo dete pono por infundadas
|susp*iias leu parle ao Exm piesidente
desta provincia, que no lefendo navio in-
|rI'-z vinlmm pessoas suespoitas decrimes;
entretanto este passo do Sr. rapito nflo
|ne coiiipioo etleu, porque o Sr. Antonio
ope* Vianna generosamente por mim se
lileressou, presin fi.iii<;a pela minha con-
|ducta, tirando assmi salisfeita a exigencia
da lei, e eu livre da dita suspeita que n
^oiuprometiesse : a suspeita do Sr. capillio
do porto ficou desvanecida.' Por este ge-
neroso prnredimento, a quo des jo Uar
pblicdado para fazer conbecor a

--OSr.Jo Antonio de Souza Machado
ifio lie mais procurador volante da admi-
nistroslo da exlineta corapanhia de l'er-
i.nnliiico o Paral) iba.
.0 Sr Franca, empregado no consula-
lo provincial, qucir vir pagar 18.000 rs
Hie deve do aliignel da casa," visto ter ca-
i.-uado lia 2 mnos; e se nSo pagar sahira seu
iome por extenso.
d'aurora
C. Starr & Companbia teem a honra de
avisar aosseus freguezes, e ao publico em
geral.quea sua grande fundicllo em S.-
Amaro, alm do sorlimento que constan-
temente tom acha-se de novo prvida de
militas mnendas de caima, e de varios l-
mannos feitas no mesmo eslabelecimento
pelos mais peritos officiaes, e com o maior
cuidadoe perfeico; tanto assim he, que
osannuncianlesse ufanam em garanti-las
pelo primeiro anno. As moendas inleiras
todas de ferro*, construidas as oflicinas
dos annunciantes, s.lo mnilo superiores
quaesquer outrasda mesrna natureza que
at agora teem sido aqui ofTerecidas, pois
quellas encerramemsi rerlose importan-
tes melhoramenlos resultado de mais de
20 annos de experiencia e pratica do paiz.
Furlaram.no dia 31 do prximo pas-
sado da ra da matriz da Roa-Vista, n. 7,
um relogio deprata, suisso e horizontal,
com caixa lavrada ; tem sobre a tampa do
mostrador urna boneca : roga-se a quem
frofferecidoJilo relogio, e que o tiver
comprado, quo venba restituir, na certeza
de que te Iho d?ra a importancia por
quo o tiver comprado, visto sor o princi-
pal desojo do dono saber quem fez lal peca.
Os abaixo assignados declaran) que
dissolveram a sociedade que tinham em a
venda da praga da Boa-Vista, n. 10, que gy-
ravadebaixoda firma de Brand.lo & Mene-
aos (cando desta dala em diante gyran-
do na firma de Uernardino Pinto do Mene-
zes, eo mesmo obrlgtdo a pagar aos cr"?
dores da mesma assim como recober to-
das as dividas setivas transactas at esta da-
la (cando o ex-socio Francisco Coelho
liran ion por assim detonando das transac-
Cfles feitas dehaixo da ex-sociedade. Uer-
nardino finio de Uenezet. Francisco Coe-
lho llrando.
_
m
do sol, n. 13. Adverlc-se que niiosSo carros
de forquilha... por baito do fundo das for-
mas : destesos acharflo na fabrica .dos Srs.
Starr & Companbia.
Casiano Xavier Pereira de Brito, '(%
doutor em medicina, annuncia ao ^
> resoeitavol publico, que IItou a sua 1
t residencia no Aterro-la-ltda-Vista, f*
n. 43, onde poder ser procurado a '$
# qualqner hora ; e da consultas gratit ^
aos pobies, das Gas 9 horas da ma-
? nliSa.
l.olrria do Guadalupe.
Est marcado odia 14 do correnle mpz
para o andamento das rodas desta loleria,
se nislo consentirem os amadores deste ju-
go, quo devem concorrer para queso com-
plete a venda dos bilhele.
Deseja-se fallar aos Srs.
Carlos Alagno da Silva c Pedro
Celestino da Silva a negocio que
diz respeito a sua familia : na rua
to Crespo, n. 17.
-- Barbara Maria de Aran o est para mu-
dar o seu eslabelecimento da rua da Praia :
s freguezes que estilo devendo ao mesmo
em Pernambuco na botica do Sr. Paraohos ,
na.rua estrella do Rozado, n. 10.
Salsa-parrilha de Sands
para remover o curar radicalmente to-
das as enfermidades que proceden) da im-
pureza dosangue, nu habito do sy.slema.
Esta medicina est operando constante-
mente curas (imsi inenveis de molestias
que proceden) da impureza do sangue. A
Infeliz victima de molestias hereditarias,
com glndulas luchadas, ervos incolhi-
dos, e os ossos meio arruinados, ficou resta-
belecida com toda sua saule e fi'neas ti
Vonde-secha brasileo, a 1,600es., na
rua Dircita, n. H.
Vendc-se urna propriedade distant'* do
Recife menos de urna l'goa, com duas boas
casas, sendo urna terrea e oulrn de sobra-
do do um andar e sotSo, com 3 olarias, com
inuiinbom barro, dous grande viv-iros o
outroaquasi promplos, rom urna vertmio
d'agoa qu corre lo lo anno lodo cerca 10
d espiniios e vallas com algunt arv..re-
dns do fruclo e proporcGe* pra se fazer
orna engonhora, pela exie-isS Que lm
dw leneito e f rtilidade do mesmo, c; m
suflloiencia para ter militas- vaccas de lene,
doenlo escrofuloso, eoberlo de cbagus. cau- por ser muito abundant<' de pasto de inver-
n o verlo : esta pronriedade rene em si
muitas ironorcOes vantajosas', pois tanto
sorvopara recreio cono para se fazer uso
dos estabalecimentosque em si tem, como
tambem de ontros muilos que ella oflere-
ce, pnis qui-m a comprar, qncrendo, pode
nellaier de rendimenlo anuual para mais
de 800,000 rs., sem emprego de capital, co-
mo se far ver ao comprador: tambem se
sando nojo a si mesmo, e a quem o ser ia,
ficou perfrllo. Centenares de pessoas que
linliam solTrido ( por annos, a ponto de de-
sesperen) da sua sorle ) molestias cutneas,
glndulas, rbeumatismo ebronico e muilas
oulras enfeimidades procedentes do desar-
r.mjo dos orgilos de socrocio e da circula-
do leito da murte, e fioje, com constituicOes
regeneradas, com prazer altcstam o ellica-; vende em separado a casa torrea com os
ciadesta incstimavel prepara^o
Comquanto tenham apparecido grandes
curas at aqui produzidas pelo uso desta
estimavel medicina comtudo a experien-
cia diaria aprsenla resultados mais no-
ta veis.
.New-l'oi K, 22de abril de 18(8.
Snrs. A. B. e D. Sands. Julgando ser
ajam de vir pagar se quizerem ter letlra a-, um dever para com vosco e para com e pu-
lirla quando precisaren) do mesmo esta-l blico em geral, reroetto-vos este certifica-
uelecn)ento.
Antonio Francisco Marlins do Miranda
participa ao respeilavcl publico e as pes?oas
com quem teo IransaecOes, quo nnidou a
ua venda da rua Direila para a rua da Piaia
lo Santa-Rila, n. 1.
%. Fabrica especial de
caderas, na rua
larga do Rozarlo,
11. 10.
Deposito de rap.
oda
enerosidade e honradez do Sr. Antonio
topes vjanna, eu llie dou os meus agrade-
inicntos, elhe protesto minba an.i/ade.
Sr. subdelegado de Jaragu Domingos Lo-
es d'Amorim receba igualmente os meus
rutestos de estima e amizade : c Ibes peco
esculpa deassiiu patenleara minha gratir
'"', mandando inserir esla detlaracfin
p.-s cidade doRecifc, ondo sou lem co-
heciilo Bernardo oti llodriguet Pinheiro.
Manuel de Almcida Lopes que costu-
a comprare vender escravos mudou sua
sidencia da rua do Vtgario, n. 24, para a
tu da Cadeia do Recife, n. 40.
Qtaem tiver rec. bido ha sris rr.ezes ou
1 1 anno a esta parte alguns negocios vin-
os da Cidade do Porto por manilo de Do-
lingos Francisco Maia, queira declarar por
sta faina, ou dirigir-se a rua da Praia, n.
4, sendo para negocio de sou inleresse.
-- 0 abaixo assignado esto 'auto do se-
millo anuo da c.idenia ord com seu pai tem transferido t aua
si lenciapara a rua dss Flores, sobrado
<>e all se prope a leceber alumnos
xiernnse internos, para Ihe ensinar as
'imeiras leltras, Imgoa nacional e fian-
e?a geometra, e rhelorica promelten-
0 0 mis desvelado liatailienlo mediante
ni mu neo estipendio'. As pessoas que o
uiterem frequenur pdenlo dirigir-so a
9 reB d-ncia das 2 horas da larde em
"lie, Vaiconcelloi Coimhra untar.
- Precisa-se de quatru irabalhadores de
"a par tralialharom no concert da
'dn nova dando-se-llies as enxadas :
rua Dirctta, venda que fui de Jos da l'o-
\ 23.
(arlos Gillain Ut publico
e mudou o seu eslabelecimento
rua Nova, n. 19, para a misma
^ loja n 30, onde seus fregue-
\cliarao sempre prompto pa-
nn a#n /tn^A
%i Hoiiiingus Al-i s Mailiou, agentada
i fabricado rap superior aroia trota
1 e meio grosso da Bahia, tem aherlo o
% seo deposito na rua Cruz, no llceife ,
l u. 38,primeiro andar, mdese achara
$j) sempre deste excelleute o mais acre- Vf
t ditado rap que at o prsenle se tem Jj
^ fabricado no Brasil: vende-se em lu- >
^ lesdeumae meia libra, por preco c)
>! mais commodo do que em outra qual- <%
9t> u,uer parle. .)
t> y
Aluga-se o silioda esta la do Cofdefro,
liem conhecido, s propiiopara no.'ocian-
te eslrangi-iro ou quem tenha tu.I mien-
to : bem como va> ios sitios o casas peque-
nas para se passar a fesia tanto na campi-
a cmo na rua da Casa-Forlo : tratar na
1 na do Auiorim, 11. 13.
Aloga-se paia o servico interno de
lima casa capaz, umaescrava parda anda
itc pouca Liada de muito boa conducta,
e de escolenlos costuros, cose perfeita-
inenle, veste urna senhora, prepara urna
mesa com cha e fazer a contento lodos o
mais a na lijos de orna casa, menos ro/i iliar
eengommar: qoen) se quizer utilisar de
seo preslimo, dirija-'e rua das Saudades,
na Boa-Vista, casa junto ao Sr coronel Cy-
priano Jo.- do Almeida que all .-o dano
as informscoes que so quizerem obter.
Quarla-iv ira, 5 do correnle, as 4 hora.
da tarde, permite 0 Sr. juiz doeivol da se-
gundo vara, be o ultima praca da arrema-
laQflo de urna pcijuena casa em chaos lo-
reiios no lugar do (iiqui, por eseeucao
de Amaro Congalves dos Sanlos_ contra a
viuva e mais herdeiros de Joilo Antonio dos
Sanios
Sociedade A pollinea.
Faz-secerlo aos Srs. socios que a direc-
ejii mnicou para a partida do im iv.i moz
o dia 22 e para receber as prospostas para
convidados a mesma o dia 11 us horas do
costume, na casa da sociedade.
5'ara as pessoas que tcn-
cioiiam seguir viagcni.
No paleo dn S.-Pedro casa terrea n. 8,
liram-se passaporles para dentro e fra do
imperio, correm-sc folhas e despacbam-se
escravos e para osle (im lar.;bem pde-se
procurar na praca da Independencia livra-
ria ns. 6 e 8.
Precisa-se singar um sobra
do de um andar com leja no bair-
ro de Santo-Antonio, preferiinfo-
se as ras de San-Francisco,
Cruzes eQuarteis: quem o tiver
annuncie, ou dirija-se 111a da
Cadeia Jo Wecife,n. 9, que acha-
ra com quem tratar.
--Madama Millochau tem a honra de
paiticipar que mudou a sua casa de molas
franco/as do primo andar do Ateiro-da-
Boa-Vista n. 1, para a loja da mesma ca-
sa, aonde as s 1 horas ecbarfio sempre um
grande sorlimento de modas como: cha-
1 eos, manteletes-, iencos, luvs, bicos, fitas,
flores, bordados, e em geral ludo que us un
as senhora por proco commodo : tam-
bem se fazem chapeos, vestidos camis-
nhas, ele. ludo na verdadeira moda.
Aviso.
Quem pretender engenhos para cm 2 ho-
ras socar urna eaxa, ou 6 barricas de as-
aurar, oceupando urna s pissoa e un ca-
vallo, carros para conducciio de furnia.
com asaucar, tambem por urna sua pessoa,

<;
<-.
<*
i
<"<
;
*?
Dnman e Jules Imalz S
leem a honra do avisar ao < respeitvel publico quo ac- "*
"iam de abrir sua ten la do
niarceni lia, ondo lito de
fabricar especialmente ca- <
deiras franczis, americanas c al- 43
lemffas, sopha e-marquezas. O an- ^
nuncianles, rhegados ha ponco tem- ^
po de Franca, tratemos modelos os "**
mais lindse mais conmodos que ;..}
sn fazem agora, e por isso se arham ^
habilitados para satisfazer as pessoas < \
que quizerem honra los com sua 43
confianca. Os meamos tambem se on- < :
carregam do concert do qualqner 41
mobilia de aasento que se aptoen- J
lar, eossens fregueze. fiearilo con- "^
lentes do modo que serflo Berridos, ^
tanto em prutnpii loo como em sol- JJ
dez o preco barato. ^
A*AiAaA*ftl|iiaAA*0
~ Aluga-se um sitio na Magdalena, es-
trada da Torre, coui urna casa a inargem
.lo rio Capibaribe, r ni seis quarns. Cozi-
oba fra, Cafa liara pretos e para estribara,
carimba e tanque cob-rtos. C"m bastante
arvoretlo e terreno para planla^i'ies: no A-
terro-da-lla-Visla, n. 43.
>
>
>
*
>
>
*
>
*

>
>
>
.-*
>

>
*
->
:>
po das grandes virtudes da vossa salsa-par-
rillia para que outros que boje est.To sof-
frendo eslabelec;am melhor a sua confian-
za e l,n;.i ni sem demora uso da vossa medi-
cina.
Vi-me perseguido com urna gratulo feri-
da no tornozelo, que se estendia pela cand-
a cima al ao joelho, lancava grande por-
eflerde nojenta materia, com comicnOes
que inepi ivivatn muilas noites do meu des-
canso, e eram muito penosas do supportar.
O Sr. Diogo M. Connel, quo havia sido cu-
rado ruin a vossa salsa-pai rillia, recomme
dou-me que eu fi/esse uso delta e depois
dn ha ver lomado cinco garrafas fique I per-
feitameute curado. **
scus arvoreJos olaria o grande terreno ,
ludo a vonlade do comprador : tambem se
recebem em pagamento alguns escravos e
casas nesle praca : a fallar na rua de S.;
Francisco, palacete junto a mar, com Jos
Fernandos Liras.
|a.^.^.^lllMiiil^ap|la;(,IIl>f
|tiico aos barnte'rosj
do Aterro-da'Boti-
Vista.
ty No Aterro-da-Boa-Vista, loja de
miudezas, n. 54, dos bom condecidos W
?| baraleiros Eslima & llamos, vendo- \
(f se mu rico sorlimento de botdes de 3
seda do retroz e de metal douradoa, m
II do melhor gosto que tem viudo a j&
fy este mercado; ricas caixas de costura fe
j com realejos para senhora ; superio- $.:
'"" '% res estojes com navalhas de mola, ii,
t]j chegados iltimamente do Inglaterra; *
j ricas fitas de seda lavrada e de (odas
:); as larguras ; bicos e rendas de linho
K- -no m.ndar-vos j( ^^^ SSt I
este cerlthcado para conhecer com certe- | |aa%J8mcnm0!, e senhora ; papel de
;i cores ; dito para lulo ; dito de peso;
iii dito de machina ; dito de perlina ;
I pennas muito superiores o de todas |:
J nsqualidades; lapis para desenho ; *.
creOes ftnps para canelas ; caivetes 1
% finos para pennas ; superiores tesou-
| ras para unhas ; ditas para alfaiate; 1
'J ditas para senhora ; bantejas de to-
; das as qualidades; meias de algo Ifio j
4
''
Compras.
Compra-$p o tratado cien enlardo ge(.
graphia, por D {ot U>culu', impresso no
l'oito e< la Praia, n. 28, defroutn da casa amarella.
--Comira-se un.a preta que jngoiome
cozinlier coza : ludo com 1 erfeicflo, pois
que depois do ser experimentada paga-se
bem : no beceo da Tliealro-Vellio, 11. 2, se-
gundo andar.
--Comprani-se dois duzias de labons de
pinito ou louio, que ja lenliam servido em
obia : quem tiver annuncie.
-- Compra-se praia e ouro sem feilio : na
rua Velha, n. 54.
Compra-se urna prela que soja perita
ci'zinheira : quem livor annuncie.
-- Compra-sc una casa terrea que ulto
S"ja muit pequea preferinJo-se em S-
Xntonio, ou Ba-Visti 1 na la Direita,
venda n. 27, ou annuncie.
xa so a cura era permanente, e lenho agora
a maior satisfazlo em declarar quonnote-
nlin visto, nem sentido cousa alguma du-
rante lodo esle lempo, e scho-mo perfeila-
menle rcstaelecido. Sou vosso, etc.
.WiA JW, mire,
240, rua Delanccy.
Nesta provincia o nico agente de.slo rna-
ravilhoso remedio he Vicente Jos de Brito.
Agencia de Fdwin Alaw.
Na rua de Apollo arinazem n. 6, de M. Cal-
mniit i\ (Ininpa nliia. aclia-se constantemente
um grande soilimento ile ferragens i.nglezas
para oimenhos de fabricar assucar, bem
como laixas de fero CvadO o batido do dif-
fcreules tamanhos o modelos moendas
dn dito, tanto para armar em madeira como
todas de ferro para animaes e agoa, ma-
chinas do vaporde torca de 4 cavados, all>
prossilo, rcpnrtideiras, espumadei'as, etc.
de ferro cstauiado. Na mesma agencia acha-1 jj g'uom deixar de comprar.
sn mu sortimeiHo de pesos para li.ilaiic.as rj
escovins pina navios. Trro em barra, tanto \ ^^~\ii:i*W1$1lffiWWWWWWW*P%
quadiy.ln como redondo, salra para ferrei- No afmrifm de Vicente Ferrcira da
ro e urna pnrclo de tinta verdo em latas : 0oSla ul rui da M.idre-de-l)eos, vende-se
do cores para senhora e meninas ;
ditas brancas; ditas de soda preta;
||j cscovas para cabello casaea e cha-
-!: peo ; facas egarfos de cabo de mar-
3f fim; ditas do cabo de unicorne; leite
virginal de rosas para tirar manchas
tj e sardas do roslo ; lencos francezes
1 do algudo; suspensorios de todas
>>: as ijn.ili.hules; penles de marlim e de
^ bfalo superiores ; agulhas france-
m zas; bengalas de baleia ; e outros
Jj muitos objectos quo a vista da boa
qualidade e pre^o commodo nin-
tu.10 i'nr barato preco.
Na loja de Maia Ramos V C. vnde-
se pelo diminuto pre^o de 500 rs. um dos
mais bellos romances que lem por titulo-
A roseira Iraduzidti do fianrez por una
senhora portuguezn. Recommenda-se mui
um moleque de bonita figura, de 20 annos,
que coziuha o diario de urna casa, por
500,000 rs.
Na rua das Cruzas, n. 22, segundo a-
ilar vendem-se 6 oscravos, sendo : 3 mo-
oaloitu.a desta obra, principalmente os:''Cotes sendo um delles serrador, outro
cozinheiro e outro para todo o servico ;
urna ciiou'a do 20annos, com habilidades;
duas ditas quilaudeiras.
Vende-se una casa terrea, na rua da
Gloria n. 31. om chSos proprios, com 3
Vendas.
Coiiiitos deGelis,
econl do lclalo de ferro, appnmdn pela
acaderr. ja de medicina de Paris, confurme
t parecer do urna CommissSo composla dos
Srs. Bonillatid, Fouquier e Bailly.
As prc|iaraces feruginosas" se contam
no numero dos meilicamentos, cujas pro-
pi edades niio se pdem por em duvida :
com effeito ha poucas prepararles medicas
que tenlam sido estudadas com lano es-
mero por observadores sabios.
Os mdicos mais acreditados receitaram
estes confeitos com muilas vantagens, de-
pois de terem analysado sua composiQflo.
O benvolo acolliimento que esta prepa-
rado obteve da escola de medicina do Pa-
ris nos dispensa de fazer seu elogio.
Fustes confeitos silo empregadoscom gran-
de sucresso na clorosis ou 1 all.las cores
as inflammaces chronicas do estomago
e dos intestinos, na Mu do aipelile, ras
amenorrheas, ou suppressilo de menstrua
as enfermidades escroi hulosas; a inconti-
nencias Has urinas, provenientes da debili-
lade da b'Xiga : na leucorrhea ou flores
brancas, opilac.flo, abatimento de trcas
noescoibuto, em lodosos casos de enfia-
quecinienlo do organismo, na animya, vul-
go frialdade, na hydtonfaVa, ronsequncia
destas molestias, em fim em todos 09 caso.
em que ha alleracflo na composico do
sangue.
Arespeiloda dse que so deve lomar
liastam lies confeitos pela mantilla, e ou-
tros tres de larde, e o mais distante possivel
das horas da comida, augmentando pro-
gresivamenleate6de manhSa e 6de tarde.
Relativamente aos meninos, as (loses va-
ran) confurme a dude ; mas tomando i>
termo medio, se darn de 6 a 8 todos es
lias, na idade de 6 a 12 annos e 4 aos mais
pivens.
Em as principaes cidades da Europa le
ail mi A
pas de familia; para que, dando-a a lora
sens lilbos,, conhecam a grande utilidado
3ue se lira em derramar por entre a moci-
ailc lices de tanta moralidade como as
qoe sj coiHeem em dito romance. Quem
pretenderos ditos livros, dit ja-so a rua No-! 1uarIos. quintal todo murado, cacimba e
va, 11 6, na indicada loja BCima. cozinha fra : na rua do Pires, n. 23.
Vendc-se um hlelo pmpno paro umaj Na loja do Eslima & Ramos, no Ater-
venda ou outro qualquer estahelecimcnlo :. ro-da-Boa-Vista vende-se um par de adra-
em Fra-de Portas, 11. 145. gonas, muilp ricas, para rapito assim
Vendem-se canarios do imperio de'como um habito de Cbrislo esmaltado,
muito boa qualidade, ebeaados de prximo | -. Vende-se, na rua Formosa na quarta
do Porto : ta venda ao po do Sr. ManoeLcasa lerrea umaescrava de 30 anno9 pou-
Cardoso da Fonseca, em Santo-Amaro. | co mais 011 menos e que he pronria par
Vendc-se urna cai.xinba comliolo o servioo, por preco muito com
pxcellentesinstriimciilos de crur-moJo'
gia, os indispensaveis a todo o: "7 Vende"se Por l^eco com-
operador. Una larga do otario, "'"do superior farinha de Soruhy
n. 36, segumlo andar.
Vend-so a taberna da rua do Agoas-
Verdes.n. 48 a dinliciro, ou com firmas
acntenlo :a tratar na mesma taberna.
Vendcm-se 12 lindos moleques de na-
c.to e ci mulos, do 13 a 20 anuos sem vi-
cios nem molestias ; 6 pretos de 20 a 30 an-
uos ; um dito bom cozinheiro ; um mole-
que muilo lindo bom oflicial de alfaiate,
de 15 annos; um mulatnho do 14 annos,
bom para pagem ; um bonito pardo de 20
annos de boa conducta o que he copeiro
e entende.de bolieiro ; 3 mulalinhas de 16 a
o anims, com habilidades; urna preta de
18annos, recolhida, que engomma per-
l'ejtamente cose o cozinha ; 2 negrinhas
de 10 a 12 annos, com bous principios de
roslura ; urna preta de meia nade ; 4 ditas
com algumas habilidades; bem como outros
muilos escravos : na rua da Cadeia do ile-
cife, n. 40.
Vende-se a taberna da rua Direita dos
Afogados, n. 38 com os fundos de 250,000
rs. muito afreguezada para o mallo: o
motivo por que se vende he por seu dono
rlirar-se do lugar: a tratar ua mesma ta-
berna com seu dono, Sebastiao Elario Ca-
valcanto de Albuquerque.
Vende-seo Iresenariodo S. Francisco
de Paula, obra til aos devotos do dilo San-
to a 240 rs. rada vrinbo : as lujas de li-
vros dos Srs. padre Ignacio airas do Co -
po-Saplo; viuva Cardozo Ayres & Filhos ,
rua da Cadeia ; em S.-Antonio praca da
Independencia n. 6 e 8.
Vende-se una caixa do chanto para
coslqra com apparelbos de marlim : ludo
moderno o de delicado gosto : na rua do
Crespo, n. 15, loja de Cuuha Guimariles &
CompsnHia.
Continuase a vender manteiga ingle-
7a, muito superior, pelo diminuto preco
de640rs. a libra: 110 Atcrro-da-Boa-Vis-
ta, venda n. 54.
Vendem-se, na rua do Crespo, loja n.
12, chapeos de castor preto, de superior
em b irricas, e em saceos da de S.-
> no caes da Afandega : a tratar no
mesmo armazem, ou cora Novaes
& Companliia, na rua do Trapi-
chen. 34.
Vende-se, na loja do Duarte, na rua do
Calinga n. 1 C-, toucas de lita para senho-
ra o meninas ; seda para bordar de todas as
cores, e flores, viudas ltimamente de
Lisboa.
-- Vendem-se bustos do gesso represen-
tando muito fielmente a rainha Victoria e
0 principo Alberto; relogios de ouro e de
praia, chegados ltimamente da Suissa.
Estes relogios que s.lo muito bem acaba-
dos se lornam muilo recommendaveis a
qualquer particular, e adverte-ae que ha
entre piles alguns queandam oilo das sem
precisarem de corda : na rua da Cruz, no
Itecifs, n. 55.
-- Vende-so urna mobilia de Jacaranda ,
obra do Porto era muito bom esUdo e sem
mais precisflo deasseio algum a saber : 19
caderas; 2 bancas; 1 sopb; 1 banca de
meio de sala ou sem ella com o compe-
tente panno; I candieiro inglez de patente;
1 relogio para cima de mesa, ptimo re-
gulador; 1 poltrona; I bom tapete; 1 qna-
dro grande com o retrato fiel de S. II. o Sr.
t). Pedio II; 1 guaida-livros pequeo, .en-
vdiacado e envernizado de preto 2 bancas
de angico com gavetas e chaves, enverniza-
das da mesma cor; 13 cadeiras de palhinha,
fornidas, americanas, de cor prela e com
alguns douradoa; 1 boa commoda de ama-
reilo; I jugo de mangas de vidro bordadas,
com os comnetenlus caaticaes; urna dita
lisa; t cama de angico com eiixergdea e
sobre-co; 1 dita de vento suamecida de
sola : 1 mala de rouro em cabello; 1 capa-
cho : na praca da Independencia, loja de fu-
mloiro n. 27, das 7 as 9 horas da manhaa,
e das* da tarde em dirule, se dir quem


/
V:V
:
Saccas com farinha de
mandioca, a 5.000 rs.
Vondem-s* sacras rom farinha d man-
diora. n 3,000 rs. a sacca, e sirca grande a
3,500 rs.: na ra do Codorniz armazem
n. 11.
Folha de Flandres.
Vendom-so cutas com folha de Flan-
dres : em rasa de J. J. Tasso Jnior : na ra
do Amorim, n. 35.
5uperior cha hrasileiro.
Vende-se superior cha do S -Paulo em
caixinhns de urna e duas libras: na ruada
Cadeia do Recife, n. 51.
Rameas.
VenJsm-se barricas vasias queforam'de
farinha, em p e bem arcondicinnadas :
na ra do Amorim, o. 35, casa de J. J.
Tasso Jnior.
A 4oo ris.
Vende-se superior esguiflo de algodSo de
quatro palmosemeio de largura, proprio
para camisas de senhora e jaquetas pelo
barato prego de 400 rs. a vara ; bretanhas
do rolncnm 10 varas, a 1,600rs. ; supe-
riores coitos de fustes alcochoado a
1,38o rs ; ditos miudos a 400 rs. o corte :
na ra do Crespo, n. 14, loja de Jos Fran-
cisco Dias
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Baha
Vende-se em casa deN.O. ltieber & C.
a ra da Cruz, n. 4, aJeodflo trancado
aquella fabrica, muito proprio para saceos
de assucar c roupa de escravos.
i,a8o ris.
Vendem-se superiores cortes do brim
trancado do puro lindo cor de lama de Pa-
rs pelo barato prego de 1,280 rs. : na ra
do Crespo n. 14, loja do Jos Francisco
Dias.
Na loj da ra do Crespo, n. C,
ao pedo lampean, vendem-sc as
segnnlesfazendas por metade de
sen valor :
cortes de brim esruro a 1,280 rs.; dito cor
de ganga a 1,440, 1.500 o 1.G00 rs. ; dito
brauen, a 1,500 rs. ; dito lislrado, a 1,500
rs ; pirte, muito encorpadn, a 180 rs. ;
chitas Tinas e de cores (ixas, a 160 e 180 rs ;
cobertores de algudo americano, os roe-
Iho'os que ha no mercado, a fiiOrs.; mn-
dxpolilo muito linoe com ponro mofo, a
3,600 rs. a pega, e a 200 rs. a vara ; chapeos
de massa a 400, 640 e 1,600 rs. ; fustilo ,
a 480 rs. n covado; dito muito lino e do
cores lisas, a 640 r.
Charutos de IIa va na
verdadeiros: em casa do Kallimann Ir-
mTos na ra da Cruz n. 10.
II arme la (I a nova.
chegada ltimamente do rtio-de-Janeiro ,
vende-se por preco commodo: rfasdo Cor-
pn-Santo armazem de moll.ados, n. 66.
Pecbineba.
Vende-serh hyssnn de superior quali-
ilade pelo preco de 500 rs. a libra : na ra
do Crespo, n. 23.
Ven-lem-se eaixas com cera em velas
do llio-dc-Janeira : charutos do pallm de
milho,muilo supenoies; vidrosde pos anli-
hilmsns de Manoel l.npes : ludo por preco
rasoavel : na praga do Coinmercio, n. 6,
primeirn andar.
A ellas antes que sacabam.
Vendem-se ricas luvas de pellica para
homem e senhora pelo diminuto proco re
1.000 rs. o par : na ra do Queimado, n. 17.
l>ao-se asan.ostras.
A 560 rs.
Vende-se hmburgo muito fioo de 3 pal-
mos c meio de largura propiio para len-
ges c ceroulas, pelo barato prego ile 36o
rs. a vara ; chitas muito lio s, escuras e de
cores mudo fitas, a 200 rs.; ditas lavradas
de diversas cores, a 180 rs o covado : na
ra do Crespo, n. 14, loja de Jos Francisco
Dias.
Na ra da Cruz, n. 3, venderse cera de
carnauba de superior qualidade por preco
commodo.
Na na do Crespo, n.5.
loja que faz esquina para a rua do Collegio,
vendem-se chitas francezas largas e de pa-
drOes muito modernos pelo barato [lego
de 280 rs. cada covado.
lo barato prego de 1,600 rs. cada um : esta
fazenda se torna muito recommendavel ,
porgar de padroes novos, o de lindas
franjas.
Vendem-so riscados escocezes nom
vara de largura, a 290 's. o covado ; cassas
pintadas de cores (ixas, a 240 rs. o covado;
pecas de parminho de vara de largura, com
12jardas, a 2,000 rs. : na rua do Crespo,
loja n 10.
Vende-se farinha de mandioca em sac-
cas, de superior qualidade, muito alva c
lina, e medida de cnia esputada a 140 rs. :
no pateo do Torco, venda n. 7.
Vende-se superior doce do casca de
goiaba muito fino : na rua larga do Hoza-
rlo venda n. 25.
Na rua Imperial, taberna n. 35, vende-
se farinha 'le milho, muito lina propria
4
alfaiale; duss negrinhas de9 a 12 annns;
duas pardas de 18 annos, com habillda es;
tres prclas de 20 a 30 annos, sendo urna
dolas do nscSo e com urna cria de dous an-
nos : na rua do Collegio, n. 3, se dir quem
vende.
Vende-se vinho de Champanha, da ver-
dadera marca cometa : na rua da Cruz, ar-
mazem n. 27. de Crocco & C.
Vendem-se dous ccixOes para venda ,
um balcSodeamarelloem bom estado, urna
balanca grande 6 caixasde pinho para de-
positodealgum colisa licores, azeite do-
ce, vinho, ago'ard-nte branca, de aniz e do
reino, vinagre, e outras militas cousas:
ludo por muito mnos de seu valor: na rua
do Cotovello^p. 31.
Vende-se vinho er
engarrafado ha 3 annos,
tanto tinto como brano, o mais superior
_ le milho, muito .
para cntica e bolos: tamhcm ha maisjquehahoje.no mercado; bem como vintio
grossa para passaros e cuscs. daFigueira, a 160 rs. a garrafa : na rus
N'nviflirlp. dasCruzes, n.20.
amado Collegio taberna de Antonio WMQW00W&99W9*
O CT Na ruarlo Crespo, j O
*?' loja da esquina que volla J
Jos
vas vindas ltimamente de Lisboa por
preco mris barato do quo em outra qual-
qU-P-rClieni-se8 escravos de 18 a 25 an- para a cadeia, t>endern-se 0
nos, srndo dous cnzinhnirns; um pardo do os acreditados brms trancados bran- @
18 annos de elegante figura e quo he pro-
prio para papero ; 2 pseravos proprios para
o servigo de campo, por entemlerem mui-
io dcs o servigo ; urna parda por commodo pro- r-,
go ; 2 pretos do 20 a 25 annos, com alguna J?
principios de habilidades: todos estes es- J*
cravos vendem-se por prego commodo : no v
pateo da matriz de S.-Anlonio, sobrado n.
4, se dir quem vende.
(j eos lisos, de listras ede linho puro, ^j
pv a 1.500 rs. o corto ; ditoamarello a s
1,440 rs. ; dito muito superior, a n
1,600 rs. ; picote muito encorpado
proprio para escravos a 180_ rs. o T

cad(
Tecidos de algodao trail-
lo da fabrica de To-
dos-ns- Santos.
Na na da Cadeia, n. >*l.
vendem-se por atacado tres qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa de
escravos a 250, 280 e 300 rs. a vara.
-A bordo da escuna Tentadora, chega.la
do llio-Grande-do-Sul, vende-se sebo em
rama, por barato prego.
Vende-se um moleque de 16 a !" an-
nos : tambem se vende urna toalha de lava-
rinto de bom gosto : na rua da Mu Ja, n. 9,
das 3 as 5 hoi as da tarde.
Pannos finos prctoeaznl,
a 5,000 rs. cada covado.
Na loja da rua do Crepo, n 5, de Cuima-
r3es& tlenrqueg, vendem-se pannos pre-
toeazul. linos, pelo barato prego de 3,000
rs. cada covado e alm desles ha um com-
pleto sorlimento de todas as cores e pre-
gos com modos.
Castorim francez, a OJO
rs. cada covado.
Na loja que faz esquina para a rua do Col-
legio o. 5, vendem-se os novos castorins
france/es muito enconados, padioea no-
vos escu' os e com lislras pela boira, pelo
barato prego de 560 rs. o covade.
Chales de Roberto do
Diabo.
Na lojadeGnimarle* & llenrique rua
do Crespo, n. 5, que faz esfuma para a rua
do Collegio ven leni-se os nnvos chales
grandes intitulados Itobertodo Diabo, pe-118 annos sendo um dellescozioheiroo um
\ 1,600 rs.
Vendem-se casimiras escuras com 6
palmos de largura o elsticas, prorrias para
palitos caigas c aquetas, a 1,600 rs. o co-
vado : na rua do Crespo, loja n. 5 A, ao p
do arco de S.-Anlonio.
Ao barato.
Vendem-se, na loja da rua do Crespo,ao pe
do arco do S.-Antonio.n. 5 A.cortes de cassa
com seto varas e de cores (ixs a 2,500 rs.;
ditos superiores n 3,000 rs. ; cortes de col-
lele de goreuro de seda a 2,50:i rs. ; ditos
de fustno hranro a 500 rs ; i ceas de cas-
sa para bailados, a 2,560 rs. ; corle- de cal-
gas do pello do diabo, fazenda muito en-
corpada a 1,000 rs. : ricas mantas de seda
para senhora e meninas, a 6 o 8,01.0 rs ; cor-
les de casimira elstica de um s cor cla-
ra, a 4,000 rs. : bem como tambem se ven-
dem ohjeclns de armador como sejam es-
peguilhaa, rendas, volantes, etc.
0000<+ 4
i Farinha barata. J
^ Vendem-se saccas com muilo boa fa-
0 rinha de mandioca, por barato pro- *
? (jo : no armaiem ilo Racelar, em fren- 0
* leda rampa da alfandega a tratar 0
0 com Machado & l'inheiro. 0
m 0
20*m0W0000&'j09f*0*0
Vende-se doce de to las as qualidades,
SfCCO e de calila pm porgos grandes e pe-
queas por barato prego: na rua Impe-
rial, n. 67.
Madapoloes finos ,. a
3,600 rs. n pe^a.
Vendem-se madapolOes finos, com 2i jar-
das com un pequeo loque de mofo pe-
lo prego de 3,600 rs. a pega : na ru do Cres-
po loja da esquina que volla para a ca-
deia.
Vende-se urna balanca completa, de pe-
sar assucar, com ptimo br.igo novo e o
mais corto possWel : no armazem de assu-
car por detrs do arsenal de marinha na
rua do frum.
Vende-se um proto de nagito, de 35 an-
nos ofllcial de laloeiro. e que nio tem vi-
cios iiorn achaques : no Aterro-da-Boa-Vis-
ta, n 38, segundo andar.
Vendem-se escravos baratos, na rua
das l.arangeiras n. 14. segundo andar, a
saber: dous mulat'phos ptimos pageos;
3 pretos paja o servigo de campo ; um mo-
lequo de 12 annos; um ptima escrava
que engonnna, rose c cozinh ludo com
perfeigilo ; urna preta de nago Costa ; urna
dita crioula, de bonita figura, e com al-
gumas habilidades; e mais Iguns escra-
vos.
Vcnde-sco sobradinho n. 65 da rua
Direit rom coinmndus sulTieieiiles. livre
o dpsombaragado : na mesma rua, n 6.
Vende-se una escrava de bonita figu-
ra moga chegada ha ronco de fra : na
Cita da Cadeia do Recife, ioja do Joilo da
Cunha Magalbes, n. 51.
Cortes de brim de puro
linho, a 1,880.
Vendem-se corles de brim trangado
pardo de puro linho, pelo diminuto prego
de quatro patacas: na rua do Crespo, loja
da esquina que vnlta para a cadeia.
Vendem-se relogios de ouro e prata,
patentes inglezes : na rua da Senzalla-No-
va, n. 42.
fnp roftofranc(-2.
Vende-seo superior rap rolSo francez ,
nicamente as lojas dos Sr. Caelanu l.uiz
l'erreira no Aterro-da-llo-Vist n. 46;
Thnmaz deMi'tlos l.stima na mesma rua,
n.54; Francisco Joaquim Duarte, ruado
Cabuga ; Piulo Mrmo, na la da Cadeia
do Recife, n. 19.
Para escavos.
Vendem-se cobertores de algodSo ameri-
cano a 560 rs. cada um; zuarte de chadrpz.
IOOts. o covado; dito trancado, a 260
rs. o cov-do ; pegas.de ganga hziiI da India,
com 4 palmos de largura e 12 covados a
2,400 rs.: ns rua do Crespo, loja n. 10.
yucijos londrinos.
Vendem-se pelo mais barato prego de
610 rs. a libra, superiores queijos londrinos,
chegados recentemente : na rua do Amo-
rim, n. 96.
' Vende-se cal virgem de Lisboa de
superior qualidade, em barris de4 arrobas,
chegada neste mez pelo brigue MariarJot :
a tratar oa rua do Brum, armazem de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na rua do
Vilano, n. 19.
Vendem-se 6 lindos moloques de 12 a
a 180 rs. o
covado ;'panno preto muilo fino, a ,
3,200 rs. o covado ; cassa de quadros 9
. para bahados, a 2,000 rs. a pega ; lu- \2
vas de algodSo de cor, muito linas, a 42
'} 240 rs o par ; chitas rouxas com fio- J
(^ res encarnadas, de tintas seguras, a ^J
Q 180 rs. o covado; cessas pretas, pro- ja prias para lulo, a 160 rs. o covado; g
j^ pegas de -'
varas, a
platilha dealgodSocom 25/-,
4,200 rs.; e outras militas X
nur urrinn enmtnmln V>*
Ji razenuas por prego commouo.
-- Na rua da Cruz, n. 33 armazem de S
Araujo vende-se urna porgo de calgado
feito no Ar.caty : bem como sola e couros
miudos.
Vendem-se presuntos inglezes pars
fiambre ; latas com bolachinhas de Lisboa ;
ditas do aramia ; ditas de marmelada de
1, 2 o 4 libras ; ditas de sardinhas ; ditas de
hervilhas ; ditas de checolato de LisbOa
frascos de conservas ; ditos d'agoa de flor
de laranja; barris com azeitonas brancas de
Klvas ; garrafas com vinho moscatel de Se-
luhal e da Madeira ; queijos de prato
fresones: ludo novo e chegado ltima-
mente do Lisboa : na rua da Cruz, no
Recife, n. 46.
Chdbrnsileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazem de
moll>dos, atrs do Coren-Santo, n. 66, o
mais excellenle cha produzido em S.-Pau-
lo que tem viudo a este mercado, por
prego muito commodo.
(mijos loudri os e pre-
suntos
para fiambro ; conservas ; latinhas com bis-
coutinho ingloz: tudo chegado de Liver-
pool pelo ultimo navio, por prego mais
rommndo do que em nutra qualqurr parlo :
a Irs do Corpn-Sanlo, armazem de niolha-
dos, n. 66.
AGENCIA
da fnndicao i.ow-IIoor,
RUA D\ SKNZAl.TA-KOVA, W. [\1,
Neste entnbelecimento ronti-
na a haver tim completo sorti-
mento de moendas e nicia^ moen-
das, para enpenho ; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido
ro^do, de todos os tamanhos,
para dito.
#&-"
/^ Cera em velas.
Vendem-se caixas pequeas
jo. ha para vender o mais superior vinho do
:Porto que tem vindo a este mercado, em
barris de 4\ 5, VeS' : os apreciadores po-
dm sortir-se porque poucas vezes ca vem
fazenda igual. i i
No antigo deposito de col
virgem e de potassa, na rua do
Trapiche, n. 17, vende-se muito
nova e superior cal virgem de
Lisboa e potassa da Kussia, por
precos muito commodos.
Vende-so um rabeclo pequeo um
haixo, ou clavic, por mdico prego: na
rua da Cruz, armazem n. 27, de Crocco a
Companhia.
Pra^a dr Independencia,
11. 57.
Aos 20:000,000 de ris.
Chegou grande sorlimento de bilheles ,
meios, quartos, oitavose vigsimos ds lo-
tera do Itio-de-Janeiro concedida a bene-
ficio das casas de caridado da provincia:
igualmente se raostram as listas das lote-
ris psssadas.
Frcpuezia.
V'ende-so vinho da Figueira de superior
qualidade a 1,280 rs. a caada e a garra-
fa a 160 rs., sendo engarrafado e lacrado ,
dando o freguez a garrafa vasia ; vinho
hraneo de Lisboa a 200 rs. a garrafa ;
grao de bico a 60 rs. a libra ; bolachinha
doce o de soda, a 160 rs. a libra ; araruta ,
a 200 rs. a libra ; carne de toucinho a 80
rs. a libra : no paleo do Tergo, venda n.7.
Vende-se urna caixa com utensilios
para pianos, por barato prego : na ruada
Cruz, armazem n. 27, de Crocco & C.
Na loja do Duarte, na rua
do Cabug, n. 1 C, vendem-se fi-
tas de setim lavradas, .si t i ns de
cores, bicos de linho e seda, e te-
sourns fabricadas em Guimaraes.
-- Vendem-se muito hons pos para denles,
quo nloslimpam comofazem conservaros
ni 1 sinos : na rua Velha, n. 54.
Venuem-se dous burros grandes, mui-
to mansos e passeiros : na rua do Queima-
do, n. 14.
A 5,000 rs. a peca de
mathipolo.
Vendem-se pegas de madapol.To muito fino
com pequeo defeito de mofo, pelo pregr
de 3,600 rs. e 200 rs. a vara : na rua do
Crespo, n. 6, ao pedo lampefio.
f-V J
0 Um piano. Q
O Vende-se um piano muito bom para W
0 estudo, bonito e de excellente autor: $
O na rua do Collegio, n. 9. Q
o o
00000000 000000000
Vende-se um chapeo
armado de pello, o urna banda com baca-
llaos de ouro para oflicial subalterno : tudo
novo e de muito lioni gosto, por prego
commodo : na estrada do Manguinho, pas-
sando a ponte, n. 37.
Para calcas e jaquetas.
.Va rua do Queimado,
loja n. 8 ,
vepde-se brim (militar) trangado branco,
a 1,410 rs. o corle; dito dito escuro, a
1,280 rs. i corle; dito cor de ganga, mui-

cera en. velas e muito bem surtidas,

por ser de 1 al 16 em libra, fabrica-^
dn no llio-de-Ja miro en una das J
melhores fabricas por prego mais l
barato do que em outra qualquer par- V
te : trata-se com Machado & l'inheiro,
na rua do Vigtllo, n.19. ^

4os fumantes de bom gosto. '
No armazem de moldados atrs do Cor-
po-Santo, n. 66, ha para vender, chegados I
pelo ultimo vapor viudo do sol, superio-
res charutos S.-Flix, e de outras muitas
qualidades que se venderSo mais barato do
que em outra qualquer parle : bem como
cigarrilhos hespanhes ditos de palha de
milho, que se estilo vendendo pelo diminu-
to prego de 500 rs. o cento.
Vcndc-se urna paite da casa da ruada
S.-Cruz, que faz esquina para a ruada Ale-
lo ricos ; jogos do domin o chadrez a.i
lina para montara de homem e senh'orj*
couro de lustro u bom marroqo'm.
Aos amantes da lotera do Rio^
d'-J'.neiro.
Aos 0:000,^000 de rh
He chegada a lista da quarU lotera u
fab ca de vidros, e com ella um grande j.
lim-nto dos muito afortunados'bilhetrt
. l. las da 10 lotera das casas de caria.
i..-, .uja lista chega no primeiro vapor
ellisantesque se acahem : na(ru di (
deia do Recife, loja de Joo da Cunha |(,"
galhfies, n. 51
Vende-se por preco commo-
do farinha de mandioca em uc-
eas e superior potassa em barr
quinhas : no armazem de Dias rer-
reira, no caes da Alfandega.;
tratar no mesmo armazem, ou com
Nova'es & Companhia, na rua do
Trapiche, n. 34.
Vende-se um pardo de 18 a 20 annos
bom canoeiro : no becco da Lingoti, a 3
casado Joaquim Jos Rahollo.
Lotera do Kio-de-Ja-
neiro
Na praca da Independencia, loja 0. 4, ven
dem-se bilbetes. meios, quartos, niUsuj
vigsimos da 10" lotera a beneficio das c
sas da caridade da provincia do Rio-de-Ja
neiio. Na mesma loja se moslr* a lista di
lotera passada.
Cha brasriro,
o melhor que tem apparecido neste merca
do : vende-se a retalho em caa de. Eli
liaptista da Silva na rua do Sol, n I.
Vendem-se 72 caixas vasias* para auu|
car por preco commodo : na rua do Sol
n. 1, casa de Elias Baptista da Silva.
Diccionario da lingoa
poi tugueza,
por Conslancio, de ptima encaderniglo
por prego muito commodo : em casa
Elias Rsptisla da Silva, na rua do Sol, 11
Baratissimo.
Vendem-se meias de seds brancas e prel
tas, compridase algurhss abertas, del,oo
at 2,000 rs. o par ; luvas de peluca par
homem e senhora, de 160 ale f,000rs.
par ; um fardamenlo proprio para pagem d
palanquim ou cadeirinha, d panno azu
muito finbe com abotoadura dourada : n
rua do ci osmio, loja n. 5 A, ao pedo arco d
Sanlo-Antojnio. .
Cliek'iieni ao barato.
No PasseKo-Publico, loja n. 11, de Fir-I
miao Jos/Rodrigues Ferreira vende-s
una porgfioldealgodilozinho com toque d
avaria por'commodo prego; bem com
outras muitas fazendasde goslo por pre
goaque nflo desagradarfio aos Sr. con
pradores.
Pbantesia de Pars.
Vendem-se lanternas de papel de vari
cores proprias para illuminagoes, por sal
rem bonitas e baratas: na praga da Indi
pendencia, ns. 13 o 15.
Cha.
Vende-se cbi de n>uilo boa qualidade
dito brasileiro muito bom, a 2,00ors. :n
palco do Collegio, n 6.
hpos do Chile.
No arco de S.-Anlonio, n 2, loja de ch
pos, o na praca da Independencia lo

to lino, a 1,500 rs.; dito liso escuro, bem de miudezas, hit um sorlimento de ch.pi
proprio pa>a jaqueta, a 800 rs, o corle: sen-
do todos de pu'O linho: cortes de castor
de lislras e quadros a 800 is. o corte.
Vendem-se limas proprias par serras
d'agoa : na rua Nova, loja Ue ferragens, nu-
mero 16.
A melhor fazenda para
vestir escravos.
Na rua do Queimado,
loja n 8,
vende-se picote eutrangado, fazenda a mais
propria para roupa de escravos, por ser
muito encorpada a 5,000 rs. a pega com
27 cnvadds e a 200 rs. o Covado.
O v ^ "y v v V V v v v t v v v V V v V v O
w
Para forros de carros. -4
Vende-se casimira ingleza muito <'
_ encorpada e do varas cores, pro- J
^. pria para forrarcarros : na ua do ^
. Queimado, loja do sobrado irfiarello, 2
29. 3
Vende-sem em porcSo e a retalho meias
de linho, linha de miada muito fina, bicos
de todas as qualidades, babado bordado do
l'oito do todas as largums, meias do la
gria a quiil exi.-te coni venda e junta-' P*ra Pa(lre> ui'88 de l1. fraojai de todas as
mente urna parte do um terreno junto a larPllri,s """'as nutras miudezas : na rua
mosmacasa ,ecom frente para a rua da S ."oCahuga, loja n. 4, do Castro.
Cruz por prego commodo : na travessa da """n"'*' a armagfio da venda da rua
Concordia sobrado n. 5. ^Otreita, n. 53, rom alguna perlences : a tra-
-- Vendem-se amarras do ferro: na rua lur C("" Antonio Francisco Martina de Mi-
randa, ua ruada l'raia de Santa-Rita, ven-
da n. 1.
No becco do Carcereiro, n. 11, vnde-
se azeite do carrapMo a 400 rs. a garrafa e
da Senzalla-Nova, n. 42.
A (40 rs. cada un.
Vendem-se cobertores de algodSo ameri-
cano, encorpadose grandes, a duas pata^ 2-880 rs a caada ; dito de peixe~ a 1,120
cas ; chitas oscuras, de bonspsdrOes e c6- '
res seguras, a meia palaca o co>ado : na
rua do Crespo, ua loja da esquina que vol-
la para a cadeia.
rs. proprio para surrador.
Vende-se superior #rroz branco e ver-
melho, dito de caica e superior farinha de
Santa Catharina, a 3,000 rs. a sacca, aba-
nes, etc. : tudo por menos do que em qual-
quer parle : na rua da l'raia, becco do Ca-
rioca, ultimo armazem, aopdo tanoeiro.'
Cbeguem, fieguezes, aos bons charutos
que ha no novo deposito que se abri ha
poucosdiasnobecco d- Litigela 11. 14, on-
de acharlo um sorlimento de charutos fi-
nos da ahia e da trra mais baratos do que
em outra qualquer arle, e a volitado do
comprador.
Na rua Nova, n. 10, vendem-se ence-
rados de todas as larguras e de superior
qualidade; um novo sorlimento de trangas
w,e franjas de seda de cores para vestidos;
??.,? S K""""aDU ,,.n," n ru damar,Lletes;avenlaes;rouiesp.ra meni-
n i..,.. t> I n-s; chlese manas de seda; cortes de
^.mT 'IimT1"1 ".'" Fer" *ed* P" *t'*; bicos de blondo fil
reir o no de Leopoldo Jos da Costa Ar.u-1 branco e preto para canolinho; loques nui-
Tnixas para eiienbo.
Na rundigSn de ferro da rua do Brum,
araba-se de recetor um completo sorlimen-
to de laixas de 4 a 8 palmos de bocea as
quaes acbam-se a venda por prego com-
nodo e com promptidfio embarcam-se
ou carregam-seem carrossem despezas a
camprador.
do Chile, chegados no ultimo vapor do llio
de-Janeiro: vendem-sepoi prego mais bi
ralo do que em outra qualquer parte.
Vene-se, para fra da provincia,
engeiilio, Ulna escrava moga de bolilla
gura, que faz tudo o servigo de urna cas 'I
pouca l'..milni cose chflo, be perfila en
goinmadeira e cuzinneira: o motivo po
que se vende so dii ao comprador: n
rua ua Cruz, n. 35.
Vende-se c. ra de carnauba da.mnit
superoi qualidade: na rua da Madre-de
Dos loja n 31.
Vendem-sc 12escravos, sendo: dou
11 lila lint us de 14 a 18 SlinoS: um pardo
3o anuos; 2 escr*vus sendo uindelbscn
zinheiro ; 7 escravas mogs con bonita
figuras : na rua Direit, n. 3.
Vende-se urna pela de 2 anno qu
engomma, cozinha e faz todo o mais f
vigo de urna casa : n rua Auiura, n,
escravos tu* *'*
Cadeiras de palhinha e
debalai qo,
hom ramml,,,. ,;,, \ )u.iiuuc um iimu aurniiiniiu ue iranca
Fugio, em dissdo mez passado, oes
cravo Patricio crioulo.de 30 annos pouc
mais ou menos ;J\e desdentado na fien''
tem urna fstula no rosto, por causa di
denles e de mais a mais he capado de ui
gro ; quando fugio anda nflo poda amia
muilo bem por causa de urna n olesti* Qu
levo ; toni os pos un lano inchados ; q-1'1
dosahio ia em trajes de pubre de pedir rr
molas, com um pao na mSo e um saccua i
ra-rollo blanco, mas foi visto na ribeirau
Roa-Vista como qucu. era forro e annav
tirando esmolas, porm como I
manboso.edepoisque se chae na1
talvez tomasse a estrada do serlao por ci.
muito conhccida.principalmcnledaqui"'
olJ.rda-M.-de Dos, aonde tem ilO l> >
pelo Ulm.Sr. delegado Cordeiro de Car
Iho por duas vezes, e remettido par c'
praga Roga-se as autoridades P.ul'Ci"
capit.les de campo e pessoas poiticuiares
queoapprehendam e levem-no a rua
Cruz, no Recife, n. .33, que aerBo recom
pensados. _. .
Fugio, do engenho l'indobinlu>ij
guezinha de Ipojuca um escravo 'de ijj
me Fiancisco"de 25 annos, cor fula, '<
gross, batxo, pernas (litas pes grn" ,
cambados; sup,0e-se andar nesta V v
onde j tem sido pegado de mais veze<- V*
lem fgido. Roga-se as autoridades V'
ciaeg, capitncs de campo, ou qualquer p
soa que o apprehendain e levem-no ao
engenho, ou nesta praga ruada C'
doRcccife, emeasa de Jos Pereira a*-"-
nha, que gratificar.
PE*N. : fk TTP. BK.U I. DE W.
II
% at


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYEVT24U3_CCRIXX INGEST_TIME 2013-04-24T19:49:45Z PACKAGE AA00011611_06628
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES