Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06624


This item is only available as the following downloads:


Full Text


Agrio XXV.
Quinta-feira 28
0 OH MOpublIca-se lodosos diasque nao
forrm de guarda. 0 prefo da asignatura he
Kr.^.ftOlrs porquartel, p*qotn*i(i*taioi. Os
".-uncios dos asslgnantes sao inseridos
!,,ao de 20 n. por liaba. 40 r. em typo dif-
. fe rente, e as repet^oes pela metade. Os nao
|,p^iiiutes pagarn 80 rs. por linha e 160 ra.
lfUI tjjiu ditte.reulc, por cada^ublicafao.
pHASES DA LA NO MEZ DE JUNHO.
tua chela, a 5. s 8 hora*e7mln. da manh
Mingoante,,a- 8,'<"-" *mla-d Urd \
i i nova,a 50. As 11 horaa e inln. damanh.
Crcsccute, a 27, 8 hora* e 44 uln. da manb.
PARTIDA DOS COREMOS.
(tolano* e Parahiba, i egs. e oeitss-felas.
RioG.-do-Norte, quitas-felras ao ineio-flk.
Cabo, Serinhein. Rio-Pormoso, Porto-Calvo
Macelo, no 1. a 11 e 21 de cada mei.
Garanhuns Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas-feira.
Oluida, todos os dias.
PREAMAR DE HOJE.
Prlmeira, As 1C horas e 54 minutos da manh.
Segunda, as II hora e 18 minuto* da urd.
de Junlio de 1849.
DAS DA SEMANA.
Segunda S Guilherine. Aud do J. dos orph.
do T.doclv. edoj. M. da 2 v.
Te ca. Ss. Joao e Paulo. Aud. do 1. do
c. ''i 1. v. e do J de par do 2. dist. de t.
Ou .na S. Ladislao. Aud. do J. do c. da 2.
v. cdo J. depax do 2. dist. det.
Quinta. S. Leo. Aud. do J. dus orph. e do
J. M da t. v.
Sexta. S. Pedro c S. Pauto.
Sabbado. S. Marcal. Aud.do J. do c. dal.
t.edoi.depardo 2. dist. det.
Domingo. S. Theodorico.
N. Illa
CAMBIOS NO DA 27 DE JUNHO.
Sobre I.ond res 25 d. por 1/000 rs. a 60 dias.
Paria 386
Lisboa 115 por ceolo de premio.
. Rio-de-Janeiro ao par.
Desc. de lett. do boas firmas % % *o mei.
?.ccfle da coinp. de Rehcrlbc. a 501 ra. ao n.
nro.Odcas hespar.h.das. 31/200 a 31/500
Mnrdas de 6*00 T. 17/800 P/80f>
de 6/400 o. l6/nO0 a 18)800
de 4/000.... 9/500 a /70t
PrmtaPatacoee brasileiro* 2/020 a 9/04
Pesos columnarios. 2/1)20 a 2/040
Dito* mexicano*..... 1/720 a 1/940
Dito. Ao mesmo, dizendo que vai ser transmit-
idlo ao Exm. Sr. ministro da guerra o olTIcio em que
S. F.xc. pele esclsrecimentns sohre o destino a Jar-
se sos soldados Joaquina. Jos dos Santos, Jolo de
Dens e Mannel Rodrigues do Nascimento, que se
acharo addidos ao primeiro batalhilo de caladores.
Dito. Ao mesmo, declarando que, emquanto o
Exm. Sr. ministro da guerra no communiear pre-
sidencia a passagem do alferes Jos Nogreiros de
Almeida Suriano para a companhia fixa do.Vinas-
Geraes, nao pode elle seguir para aquella pro-
vincia.
Dito, An chele de polica, remetiendo copias
das patentes dos nlTlciaes da extincta segunda linha
JosHyaino de Miranda, Ignacio Bento de Lyoln,
\
^teofficiae.
GOVEftNO DA PROVINCIA.
LE N. 2*7, DE 16 DE JUNHO DE 1849.
Jleslllne ao municipio ( comarca do tire jo a fraeco
lia res pedir fregur.ia, que fra dada vil'a deCa-
rart'. Declara que fien pirrtencendo na villa o
terreno que Iht pertencin antes da lei provincial Jl.
212 de 16 de ageitn de 1848 lietmembra da paro.
chin de Serra-Talhada t incorpora de Fasenda-
Crande q trra de liman.
Manoql Vieira Tosta, presidente da provincia de
pernambuco. Facq. saber A/todos os seus habitantes,' Amonio Jo Ribeiro de Moraes Jnior n Antonio Ve-
querassembla legislativa provincial decrelou,eeu nancinda Silver, fin deque S. S. os faga por A
sanecionci a lei seguinte : d sposico do marechal commandante das armas.
Artigo 1. Fica restituido ao municipio e comar-
ca do Brejo da Madre-de Dos a fracc.8n da freguezia
do mes-no municipio, que l'oi dda ao termo da villa
de Caniar e comarca do Bonito pelo artigo Ada
lei provincial n. 212 do 16 de agosto do 1848, que fi-
ca nesta parte derogada.
Art. 2. Fica pertencendo freguezia de Carua-
ri o terreno que Ihejiertencia antes da citada lei.
Art. 3. Fica desmembrada da freguezia de Sor-
ra-Tal hada, e incorporada freguezia de Fazenda-
Grande a serra de Unan.
Art. 4. Ficam revogadas todas as leis e disposi-
es em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades quem
oconhecimento e execueflo da referida lei perten-
cer, que a cumpram e facam cumprir tilo nleiramcn-
te como nella se contm. i) secretario desta pro-
vincia a .faca imprimir, publicar e correr. Cidade
do Recife do Pernambuco, aos 16 de junho de 1849,
vigesi.Tio-oitavo da independencia e do imperio.
L. S. Manoel Vieira Tosta.
Carla de lei pela qual V. Exc. manda execvtar o de-
creto da atsembla legislativa provincial que reolvnt
sanceionar, reslituindo ao municipio e comarca do Bre-
j da Madre-de-Dtos a fraccio da freguezia do mesmo
municipio, que foi dada ao termo da cilla de Caruaru'
t enmarca do Bonito pelo artigo ? da lei provincial n.
212; mandando perlenctr ffegu'xia de Caruaru'o
terreno que antee da citada lei lte partencia, e desmem-
brar da de Serra-Tolheula e incorporar de l'azenda-
Gra de a serra de liman ; tutlocumo cima se declara.
Para V. Exc. vfir.
Manoel Jos Martin* Bibeiro a fez.
Sellada c publicada nesta secretaria da provincia
de Pernambuco, aos l6dejuuho de 1849.
Honorio Perelra de Asereelo Con ti o lio.
Registrada af. 118 do Mvro segundo dbloispro-
vinciaes. Secretaria da provincia de Pernambuco,
22 de junho de 1849.
Joio l'olicarpo dos Santos Campos.
LE) N. 2W, DE 14 DE JUNHO DE 1849. jj^
Transfer para a povoacHo de Tucaratu' a side do termo
da Floresta.
Manoel Vieira Tosta, presidente da provincia de
Pernambuco. Fa$o saber a todos os seus habitantes,
queaasseinlila legislativa provincial decrelou eeu
saneconei a lei seguinte :
Artigo uniro. Fica transferida pura a povoaQfio
de Tacarat a sede do termo da Floresta
Ficam revogadas todas as leis e disposicOes em
contrario.
Manilo, portanto, a todas as autoridades quem o
conheci ment e execuQ.lo da refeiida lei pe ali-
cer que a cumpram c fac,am cumprir tilo inteira-
mente como nella seconlm. O secretario desta pro-
vincia a faca imprimir, publicar e correr. Cidade do
Recife de Pernambuco, aos 16 de junho de 1849, vige-
fimo-oilavo da independencia e do imperio.
L. S. Manoel Vieira Tosa.
Carta de lei pela qual V. Kxc. maneta execular o de-
creto da eissembla legislativa provincial queresalven
sunecinnar, tianifr.rmilo pira a pt&jucdo de Tacaralu^
a sede do termo da Floresta como acuna se declara.
Para V. Exc. vfir.
Maoel Jos Martin Ribeiro a fez.
Sellada e publicada nesta secretaria da provincia
de Pernambuco, aos 16 de junho de 1849.
Honorio Pereira de Aurelio Coutinho.
Registrada a fl. 110 lo livru_^mdo das leis pio-
vinriaes. Secretaria da provM|Pje I
de junho de 1849..
d sposico do marechal
parn serem jolgados pelo foro militar.
Dito. Ao inspector da thesouraria de fazenda,
dizendo que, visto S S. j haver representado ao
tribunal do thosouro Acerca da nsufllciencia da
? un a volada para as despezas da capitana da al-
indega desta provincia no CQrreirw exnrcicin, e
nilo ser possivel esperar nrla decisito do mesmo
tribunal sem detrimento do commercio e das rendas
daquella rep-articSn/autorisa-o a ir supprindo tal
Mota com as quautias absolutamente iudispen-
ssveis.
Dito. ^Ao mesmo, transmittindo o decreto de
27 de maio prximo passado, pelo qual S. M. o Im-
perador houve por hem uomear a Florencio J.k Car-
neiro Montero para o lugar de ajudapl do guarda-
imir da alfaudega desta provincia.
Dito. Ao delgalo do termo de Flores, dizen-
do om resposta ao oflicio em que Soa Merc pai tici-
pa.haver feito marchar para Garanhuns 40 praQas de
pnlicia, commandadas por um alferes, que, deven-
do achar-se ja all urna outra foreja, tiesta data ofli-
cia ao respectivo delegado para que a faga imme-
di ita -lente recollier a osla capital; e declarando que
(ica expedida a conveniente ordem ao commandante
do corpo de polica para quo faca marchar para
aquella villa mis oito pravas para completar o nu-
mero de 60 de que se compilo o respectivo desta-
camento. ~ Neste sentido ofilciou-se ao delegado de
Garanhuns, ao chefe de polica e ao commandante
do referido corpo.
Dito. Ao commandante das armas, mandando
por em liberdade o guarda nacional do quiulo^bata-
lllAo desta cidade Thomaz Paulo da Rocha, qu fra
preso para recruta. Participou-se ao couiinan-
danUr superior respectivo.
Ilito, Ao director do arsenal de guerra, autori-
sandp-o a despender quanlia de 46,650 rs. com a
compra de panno i: lilas de soda para y^incsa que se
preprou paquelle arsenal para asecrWiria do com-
inando das anual. Scienlilicou-se o inspector da
pae,idoria militar, g
luto. *Au"iii%pector da thesouraria da fazen la
provineinl, ordaaaMo quo pela qunla consignad.i
art. IV da trmo oicanieuto de isi'.i a I8.nl, quo
foi sanecionada, abono ao engentieiro II. A. Millet
a <|uaniia de800,000 rs. que Ihe hilo de ser pagoa
einquatro pieslaiO-s mensaes de 200,000 rs. cada
una, acontar do lde julho prximo futuro em di-
anle, licandoelle ohrigudo a apreseiilar uaquella re-
I ii 111 (,-. i o as emitas da des e/a leita com olev.nil.i-
mentM da planta do municipio do Itecife, de que se
aciin encarregado. luieirou-se o referido euge-
nheiro.
i Pernambuco, 22

EXPEDIENTE DOCtA 12 DF.JU.NHO. *
Oflicio. Ao Exm. presidenleda parahiba, parli-
cipaudo.qup Francisco Itadick entregara ao insnec-
tor do arsenal de mariuha a quanlia de 242/160 rs.,
enviada pela capitana do (.in daquella rovincia'
para pagamento das 70 Tullas de cobre e 40 libras
de prego do mesmo metal, que d'ordein da presi-
dencia referido inspector remetiera a mencionada
capitana.. Coiiiiiiunicou-.se ao inspector do arse-
nal de marinha.
Dito. Ap commandante das armas, declarando
que vi transmitln ao Exm. Sr ministro da guerra
o olDcin em que S. Exc. solfrita esclarecimentos
acerca do altares do oilavo haUlhiio de caladores Jo-
s de Dliveira Prado, e sobrero secundo sargento do
t niesmo b*Ulti86' lunocencio teplisla de iiqueira
^lego.
TRIBUNAL DA ItELACAO'.
SESSAO' EM 2(i DE JUNHO DE 1849.
Pili SIOKNCIA UO EXM. SS*. CONCI'.I.HEIHO AZEVEDO.
A's det bnras da manilas, achaoda-se presentes os
Srs. dseinbargadores Ramos, Villares. Rastus, l.eao,
Sotna e Rebello. faltando com causa'o'Sr. desembar-
gador Punce, abrio-se a essan.
0 Sr. presidente declarou haver recebido do Exm. Sr.
prehleiiie ila provincia os seguintes ofli'-io :
lu cin dafc de |9 do crrente, parn. -ipando-lhe ijuc
nesia (lata linha nmueado prumntur publico do Liuioei-
ro o hac'i nel Manoel Claro Guncalves Guerra.
Outro da inesina data, participando que S. M. olm-
Ccradur houve por bem nuiucar o bacharel Anioni Jo
ereira para o lugai de juii municipal e de urjdiaos du
termo du lloilito.
Oulro da mesma data, parlicipando-lhe trr nomeadu
promulor publico de Flores o bacharel Joo da Silva
Braga.
Outro da mesma dala.communlcando.qiie por aviso da
secretaria de estado dos negocios da jusllca de 2 de
malo n I li inn, S. M. o luiprradur, por decreto de 21 desse
___ __._ !.._. .......IkIk... .i .la
lira, houve por bem remover nsjuizes nipnicipaes e de
Joaq PotiC+rpo dos Santos Campos. 4 orphaos Francisco'dr Paula Rodrigues de Almeida dos
" termos reunido* do Riu-Formoso e r-rrInflarlo para o de
oiauna, ejancisco Rodfimies .^etl^deste para os so-
brediio* termos reunido^ na MMI">!UPI''1'1 Pclos
ditos juizes.
Uuiro datado de 20, coinmuuiaudn que, segundo Ihe
foi participado por aviso da Wrdaria de estado dos
negucius da juili{a,ilaUilo de 8 do corrrnle, S M. o Im-
perador houve por bem A^tosentar o Jul/ de direilo do
CWrl da comarca da sa-Visla Aiiiomu Luiz Dantas de
Barros L*ite eii| um lugar de de.eiubargadurda relafao
do llio-le-JanVIro coui o vrn^neuio aMMal de um
cont de rdis, uandaastMBSL parte a merc dependente
da approvaco da assemSl geral legislativa.
Julgamentoi.
Unbra^-corpUi pedidos por Cosme DainiSo e Francisco
Marceirmo Correa d'Araujo. Kram concedidos para no
J'a 30 Mbrreotc seren apresentados os pacientes
em si-ssa&io tribuiial e nfuruiar o chefe de polica.
Dito dev Antonio Franciaco Martius.Fol deferid*
soltur*.
Dito de Antonio Anrellsnno Lopes Coutinho.Foi ne-
gada a soltura.
Aggravo de pet^So de Praxedea da Fonseca Couti-
nho.Foi negado provlmento.
Recurso crlme em que sao :
Reeorrente, o coronel Mannel Cavalcante de A Hinquer-
oue Mello ; recorrido, Francisco Carneiro Machado
Rins.Foi jul gado improcedente.
Recurso crlme do bacharel Candido Autranda Malta
e Albunuerque.Concederam provlmento reformando
a pronuncia.
dio de Francisco llorges Mendes Foi negado provi-
maato.
ApptllacSes civeil.
Appellante, Ignacio Soarrs Raposo ; appelladn, Vicen-
te Ferrelra Nobre t amara.Mandou-sc averbar a di-
A npellnte, Jos Gomes Pereira Ribas appellada, a
cmara municipal do Pllar.Mandou-se averbar a di-
Foi a'sslgoado o I.* da utll para seren julgadas as ap-
pellacdes clvels em que *"-o : ... -' _
Appellinte. Manoel Cabral de Hcdeiros; appellada, D.
Anellca Joaquina de Albiiquerque.
Appellante, Adolpho Vole.har; aflpellado, Frcdenco
II ame n.
Appellante. Miguel Jos Barbosa Guimaraes ; appella-
do, Joo Alves de Carvalho Porto.
BevisSes.
Passaram do Sr. desembargador Ramo* ao Sr.desein-
bargador Villares as appWlacesciveis cni que sao :
Appellantrs, Domingos Itudrigues de Araujo e Maria
Joaquina de San-Pedro ; appellado, Jos Lu, de C ir-
valho,
Appellante, Eleulerio Dandeira dos Santos ; appellado,
.lose de narros Silva.
Passou d" Sr. dejembargador Villares ao Sr. desem-
bargador I-'.i" a appellarao civel em que sao :
Appellaotes, os administradores da casa fallida de Fran-
cisco Jos da Cosa ; appellado, Joao Vieira da tiinha.
Do mesmo Sr. desembargador Villares ao Sr. desem-
bargador Bastos as apprllacdes civeis em que sao :
Appellante, Amonio Francisco Xavier de Vascuncclloi,
appellados, Joo Manuel Dias e sua iiiulber.
Appellante, Jos Dias Macieira ; appellado, Manoel Jos
Salgado.
Appellante. Luis de Franca, tutor do menor Cesarlo ;
appellado, Ruoo Rod igues Sanches.
Passou do Sr. desembargarla llastus ao Sr. desembar-
gador Leoa appellaco civtl em que sao :
Appellante, Gaudioo Agostiuho de llarros; appellado,
Joaqiiini Jos de Sampaie.
Passaram do Sr. desembargador I.eo ao Sr. desem-
hargador Soua as appellacdes clvels em que sao :
Appellintc, Manoel Alves Guerra ; appellado, Francis-
co de Paulo Pires Ramos.
Appellante, Goncalo Gurdea Alfanforado : appellados
a viuva e filhos de Joo Guedes Maciel Alcanforada.
Paiiaram do Sr. desembargador Souia ao Sr. desem-
bargador Rebello as appellaces civeis em que sao :
(Appellante, Lourenco Jos das Ncves ; appellados, M.
Caliuont ijt C.
A reviste civel em que sao :
Reeorrente, Jos Joaquim "amasceno e Silva ; recorri-
do, Francisco Dias Ferreira.
Passou Sr. desembargador Rebello ao Sr. desembar-
gador Ramos a appella9.i1> civel eni que sao :
Appellante, Antonio Topes Pereira e Mello ; appellado,
Antonio Joaquim de Almeida Guedes Alcanforado.
DiitrWuicues.
Ao Sr. desembargador Ramos a appellaelo civel desla
cidade em que ao :
Appellante, Jos Joaquim Anastaclo ; appellados, a
viuva e herdeiros de Jos de OlIVcira.
AoSr. desembargador Villares a appella9ao civel des-
ta cidade em qu sao :
Appeii.inir, Francisco Dias Ferreira ; appellado, Jo.lo
Paulo dos Sin ios.
A petlf.io para pTorogacao de inventario f* Innocencio
Lope da Silva.
Ao Sr. desembargado^ Bastos a anpellaflo civel desta
cidade em que sao :
Appellinte, Juliau Heranger; appellado,' Jos Antonio
Lourenco.
Au Sr. desembargador Lean :
O aggravo do julio do civel desta cidade em que sao :
Aggravaine, l.aiirrnc.0 Jos das Heves ; aggravados, S.
I'dwel Jahnslon 1 C
A appellacd%o juio da faicnda da Parahiba em que
sao: .
AppeKante, cr^ilio"; appellados, Mauoel Valerio de Car-
tiilio e outros.
Ao Sr. desemturgador Souza :
O aggravo do juno do civel desta cidade em que sao :
Aggravanle, Judtioiannn Antonio da Fonseca ; aggrava-
do, Louren90 Jos das Neves.
A .ippellacao civel desla cidade em que so .
Apnellautes, Josj.via da Costa Carvalho e oulros ;
appellado, Joao Antonio Maciel.
Ao Sr. desrmbarfador Rebello aappella(3ocivel des-
ta cidade eiu que sao
Appellantes, Joo Vieira da Cimba e outros : appella-
dos, os administradores da casa fallida de Francisco
JosAtofCoa*.
Levaoloussie a sessao s % horas e meia.
, m\f_'TrlriBLCf
scetra;, ti nm JUtemo
OBI
*.
Italia.
I.ogoque sesouhe em Roma que o exrcito fran-
cez pretenda marchar de Civtta-Veccliia para
aquella cidade, a assembla constituinte romana de-
clarou-se em sess.lo permanente e decrelou que to-
dos os deputados que abandonassam seu posto em
as criticas circumstanciag em que so achava o pa|g,
fossem considerados traidores 4 patria.
A mesma curporaQo dirigi depoia os Romano* a
seguinto proclamadlo, a qual foi inmediatamente
enva la ao general Oildinnt.
k Cidadilos.A assembla romana, impedid* pela
amec,a de invasilo do lerritorioda repblica, e cons-
ola de que esta invasilo no provocada pela conduc-
ta da repuhlira para com as potencias estrangeiras,
nein precedida or nenhuma cnnimunicacSo de par-
te dogoverno francez, he calculada para excitar a
anarchia em um paiz quo repnus com calma e or-
dem sobre a conscieocia de seus direitos e concordia
de seus concidadlos, e viola o direito das gentes, a*
obrgaees contralndas pela Franca em sua consti-
luiQiloassimcomo os laqosde fraternidade que de-
vem naturalmente unir asduas repblicas,-protesta
em o nomo de Dos e do povo contra esta inespera-
da invasilo, declara o firmo proposito em que esta
de resistir-i he, e faz a Franca respousavel pelas con-
sequcneiasqun se seniiirom.
4. Saliceti, presidente; Fabbrttli, Cocchi, Pen-
achi, sece1 arios
Na mesma occasiilo os triunviratos dirigiram tam-
bem a seus concidadlos a seguinte pi ocla macan :
Rumanos!Urna inim vencao eslrangeira mes-
en o territorio da repblica. Um corpo do soldados
francezes aiiparecou em Civita-Vecehia. Qual-
qner que soja a sua Intmelo, a salvacSo do principio
quo o povo livrouientii adoplou, o direito das gen-
tes, a honra do nome romano exiuein que a repbli-
ca Ihes resista ; e a repblica o fara. O povo roma-
no deve provar Franca e o m'indo que he um
povo, nao ile meninos, senSo de homens, e de ho-
mensqiiedictaram leis a Europa e civilisaram na.
Ptingiiem dir que os Romanos quizeram a liberdade
e nao souhcram obt-la. Por nossa resistencia,
por nossas declara<;0es, por uossa alliludo, o povo
francez conhecer o nosso d -sejo, a nossa irrevoga-
v-l decisBO de nao siilmiellenno-nos nunca jamis
ao delestavel goyerno que destru nos. O povo ro-
mano provar plenamente isto. Todo aquello que
nao est por esta delerminQ1o, deshonra o puvo e
11 alie o paiz. A assembla so lia declarado em ses-
sao permanente. 11 triunvirato cumprir o seu man-
dato, quaesqu'-r que sejam as consequencias. lia ja
ordem, solemnidade, Calina e energa concentrada.
O governo vigia inexoravelmenlo sobro quem qur
que possa tentar laucar o paiz em anarchia, ou lo-
vaular-se contra a repblica, Gidados 1 reun-vos
em torno de nos. Dos e o povo, a lei o a frca, ho
de por certo Inumpliar.
n G. Mazzini, (.. Armellini, A. Saffi, triunviros.
O giSo-duque Leopoldo conservava-se anda em
Gaela, o, segundo sedizia, era sua inteneflo uomear
o conde ScriiQuri regento da Toscana.
O ministerio devia ser composto da inaneira se-
guinte :Negocios estrangeiros, o duque de Cas-
sigliano ; interior, Laminen ; lazeuda, Baldassero-
111; justica, Uicchieni; guerra, DeLangier.
Austria.
Tendo cominunicado a nonos leilores que o governo
desle paiz, como visse que j Ihe nao era possivel por
si siipprimir a rebelliu da llungria, implorara o au-
xilio da Hussia, dir-lhcs-heiuos agora que o parlamen-
to hngaro, cnlhusiasmadu cumas brilbamesvictoria*
ltimamente alcaldadas por.seu concidadaos, procla-
mara 110 dia 14 de abril no meio das acclamafdea de
toda a popula('io a deslhronlsacao da csa de Hapsburg-
Lorraiue, e a independencia dailungria.
As resoluvoes adoptadas pelo dito parlamento, relati-
vamente ao objecto de que acabamos de fallar, sao a*
seguinles:
l. A llungria, juntamente com a Transylvania^e
lodosos il 1 > 1 ros, comarcas e provincias que Ibes sao
pertencentes, he e ser para sempre mu estado europea
livivc inilependente. 0 territorio de todo este estado
lie iudivrsivej, Sua integridadr InVidavel.
11 i." A casad* H*psburg-l.orraine, por causa de sua
liaifao, e perjurio, assini como por sua aggressao arma-
da contra a incao migara e aluda uiais pela audacia
que a levou a dividir a arela do paic, a separar da Huu-
oriaa Transj-lvanla ea Croacia, a aniqUlllar a existen-
cia poltica iudependenle do paiz ea levantar um podlr
armado para o lim de assassinar a naco, por estes e
outro* niuios grandes crimes e enormidades a casa de
Uapshing-i.orrainc ha despeda9ado a pragmtica sanc-
eao c Luios os outro* la(ns quo llgavain os dous palies
da Austria e Huugriai Em consequeucia do que esta casa
perjura de HaT^sburg-Lorraine he e er excluida, de-
posta e bauida, agora e |wra sempre, do dominio, so-
lieiini 1 e eo.odos tc.rlloiios, assim da liitsigria couto
da Ti ni-vlvania, e de lodos os dislrictos, comarcas e
provineiss que Ihe*. perteneci. A dit casa he e *er
declarada,em o nome da naco,despojada do ibrono, ex-
cluida, deposia e bauida.
o i! A nacao hngara, de conformidade com seus
mu ilien.ueis direitos naturaes, cuino estado lvre e in-
(icpcudcule, entra na familia dos estados europeui e
resulve declarar e protestar, e pelo prsenle declara e
protesta que vivir em Haz e amizade com tedosos ou-
lros estados que se absllverem de violar seus direito,
porin especialmente com aquellealssovosqiir prlmrira-
mrnle estiveraist unidos com ella ebalxo de um sod-
r.ino coiiimuui, e tainbcm com o imperio turco eos es-
tados italianos. ^ ...--
IswsL O syslema futuro de *verno em todasassuas
particularidades ser rstabelecido pelo P"'"'"10'
emquaiilo esta obra nao for coiisuinmada, o pal sera
gove.nado por un. presidente, ass.slldo por uin |couce-
lo de ministro. ...meado* pelo, mesmo. ***
ua7espon.aMlidade pessoal e dos .ne-.mo. ministro.
ui;oes
A execucao .loa principios cuntidos tiestas reso-
* 'i- ..... aiimintdd-\n ltalrP-i llt'H-
he confiada a urna cominissao de tres pes-
""o"Parlamento declarou depois aue deposilvaa Hi-
tada coulianca em Kossuth, o dictador, eelegeuo-
1111
presidente da'Hungra.
"TW!JJ-* "."!'. a,J2>'j'. "-i'"-" .-'"-'---''---



'I"-!
A cnmmissBn a quem a exeencflo ds resnluc6>a
acuna esta* p.H fora confiada, hx eomposta .loa
cidadftna l.n.'wigKossuih, Emerich Szacsvary e Sle-
pben Coro ve.
Mltmanha.
A aasemhl* nacin! .le Frankfort, entrenutras
medida de que ha lanca'lo man pr conseguir a
execucflo da Ponstituicto cor ella ultima-nenie p o-
mulgada, adni'tnu a sepilile resoluco :
i 1. A assembla nacional convida os nvenlos
o* cornos legislativos e as autoridades mtioiripaes
de todos os pslados germnicos a rpcnnhecerem e
jurarem a constituiciio imperial, publicada rio da 28
de marco p-oximo pasando
2.Ella marca o da 15 de agosto prximo futu-
ro para a reuniflo do p'imeiro i>ailamento constitu-
cional do imperio na ci lade de Frankiort.
3. As PleicOea para a cmara baixa lerfloluear
no da 5 de julho. B
Se outros estados alm das provincias Ger-
mnicas da Austria alo lrem represenlados unte
parlamento, e coiiseguinlen.ente e alguna paragra-
phi.S da Clm-tituicBo geral nfl parpcern pralicaveis.
sua alieraciio tea lugar pro. soriamcnte e pe., ma-
neira especiflcadj na mesma roiistiiuicflo, at ane
esla se posse tornar vlida en. todas as parles da Al-
lemanha. '
5- se Prussia em parlicular n.lo forrepre-
sPtitada nesl parlamenlo, e por conseguinte nfio ti-
ver reconhcculo a conslitniciio, qur expresamen-
te, quer de fado, o sol>e>ano daqupllo eslado que li-
vor maior numero de habitantes entro os represen-
tados, assumira os direitosedevcres do imperador
debaixo do titulo de regento ou stadlholder do'im-
perio.
6.>Porm, logo que a constituigao forrecnhe-
Ci la pela Pruaaia, a dignidade de imperador, de ac-
cordo com a aeccflo 68 tt teq.iU constituido ser con-
tunda iiiteiramenteao ie deste paiz.
7. O imperador-prestara juramento constitui-
cdio perante a assembla nacional, e Ivir depois o
parlamento. Desde o momento em que esleacio
fr executndo, a assembla nacional se considerar
dissolvida
A arrematacSo aera feita ror tempo de rios an-
ima, a pnniar do primeiro. de julho de 1849 a 30de
juniio de 1851.
As pessoas que se propozerem i esta arrematado,
cooipart criii na hala das seshes 4J0 sobreilito tribu-
nal, no dia cima indicado, pelo rneio-dia, compe-
tentemente habilitadas:
E par constar se mandn afflxar o presente, e pu-
blicar pelo Diario.
Secretaria d tbesniraria da fuyenda provincial de
l'prnamhuco, 21 dejunho de 18*9. O segundo es-
cripturario, Antonio Ferriira d'Annunciardo.
Olllm. Sr. inspector da4hesouraria da rV/pnda
provincial, em cumprimento da resolucta do tribu-
nal adminisiractivo, manda fa.er publico que no
da 28 1I0 correle, ao rneio-dia, perante o mesmo
tribunal se ha de arrematar a quem mais tJfVrecpr,
i'or tempo de trps annos a contar do primpiro de ju-
lho do conente auno a 30 dejunho de 1852, o impos-
to seguidle :
Taxa da barreira da estrada p pnnles do Giqui,
avahada nniialmente por7 100.000 ra.
D'ta dita da Magdalena, avahada annualmcnte por
3 800,000 rs.
Da oita do Motocolomb, avahada annualmente
por 3 400,000 rs.
Dita dit da ponte de Bujary, avahada annualmen-
te por 800,000 rs.
I>iia dita do Cachang, avahada annualmente por
1 700,000 rs.
D la dila da Tacaruna, avahada annualmente por
800,000 rs.
As pessoas quo se propozerem a estas arremata-
cfles, coniparcQam na sala das imom do mesmo
tribunal no da cima Indicado, competentemente
habilitadas.
E pra constar se mandou afllxar o presente e pu-
blicr pilo Diario.
Secretaria da tbesoiiraria da fazenda provincial de
l'ernambiico, 21 dejunho do 1819.
O segundo escripturario,
Antonio Ferrei'a itAnnunciaca.
O lllm. Sr. insppctor da thesouraria da fazenda
provincial, om cumprimento da ordem do F.xm. Sr.
prpsid nte da provincia, de 18 do correte, muida
fa/pr publico que nos das 3, 4 e 5 de julho prximo
vio lonm irflo PBjtyQa perrnte o tribunal administ ,1-
A Auguitvt Cowptr F.sq, briliih con$ul. Sir A |ivo,,n mpsma IhPsoi.raria, para serem a'remata-
number nfMechanirs residing 11 Pernambuco, beg dos qnem por menos fuer, os roncertns e conser-
ouracceplance ol the surplns .1 a snin subscrihed ,'vcSo da entrada do Pao-d'Alhi), da Magdalena aleo
y ns to defrsy (he xppricrs of'a prospeutinn insi-!olav 'neo, ob as clausulas espaciaos abaixo
tupd by Mr. Spears againsl Mr. James Bioadfo.t one Irnscriplas, p pplo preco de993,300.rs
of hia fellow vroikmen at Ihe A> rora Foundry Sti As pessoas que sn propoz-rem a esta arrematarlo,
Amaro, tbe cause of prosecution was w.-ry insignif- cooipaiecam na sala das scssps do sobredito trihu-
cant indeed, but tbe piosecntel pariy havjng 8. ; nl, nos dias cima declarados, pelo rneio-dia, com-
gainst hiin tbe poweifull influerice ofweallhy and pelenlemente habilitadas.
prejudiced persons, we consider it our duly lo1 K para constarse mandou aflisar o presente e pu-
support liim against their unjust inteiferance \va blicr pelo Diario.
Secrelaiia da Ihesouraria da fazenda provincial de
Pernainhiico, 25 de joiiho de 1819. -- O segundo es-
cripturario, Antonio Ferreirada Annunelnqo.
a Clautulas etpeciats da arrtmatafao.
quinto lonobre procedimiento captivouo ooracs
do mesmo director, qup jamis esjuec-r ease u
lemun'io de atteogflo que Ihe deramos seus inv,
pati icios. juvtnj
Publica^ao lilterari
fafaa-
iV ubi cacao? pedido.
Urna associacflo de litleratos pretende publicar
um peridico s6b o titulo de r L
por meio do qual se derrame pelo pnvo, (fio carece
dor de inslruccBo, tudo quanlo diga respeita sai.i."
e veperandn religiHo de nossos pas, assim do doe
na, como ^b moral evangolica, diaciplitu a rito di
,ivreja, rneno todava a parte polcmica. Satura a
odos o| domingos em formato grande.-tato no-
,ord
vico a presenta r-se-l he com a maior breridade pns-
sivpI em todos nsdias uteis das ove horas da ma-
ntilla as tres da (arda ^^
Secrptaria da rRpecc.WHo arsenal de mrinha de
Pernambuco, 2j de jindio de 1S49.
No ni' ed i ment do secretario,
Sot Harcellino A Ivrt da Fotatca.
No dia 20 do corrpntp, um mnlalinho dp menor
Idade quiz comprar em urna taberna uns traques,
lando para pagamento urna sedul que disse ser Ai
2 000 M.,mmn ella fose de 10,000 rs.. leve o ta-
bernero desconfianca. Meando com a sedula, dizen-
dn an portador que fnssn vw sen aenhnr para entilo
entregar a sedula. p como al Krije nllo tenha appa-
reci io, quem se julgar com. direilo a ella, dirija-ae a
subdelegara da Aa-Visla,.
= O ar.enal de guerra cnini.ra 6 duzla* de tabfa< de
.-monlhn de lauro que teplinm 28 palmo* de comprimeu-
loc 12 ill pollegnd.ts 3 largura, e 2 diuias de ditas;
de ,-Msnalhn de .imarrlln i*> im-nino cnmrMbienlo
2 palmo de lirgura: ojt|eui djto labiado ilvi
pozer a tender, comparecer ni tal i da dlreck^pa fl
ni'sino nrienal. no ilia 30 do corrente, cun sua pro-'
posta e ultimo privo em carta fechida
Peranle a adiiinistraclo do- patrimonio dos
orphflos se hilo dearrpmatar a quem mais der, e
por tempo de 3 annos que hilo de ter principio do da moral evanglica," esse'ser
1" de julho do corrente nnoo ao fim dejunho de
1S52, as rendas das casas abaixo declaradas, perlcn-
ceiiles ao mesmo patrimonio, a saber : n. 22 us ra
le S.-Concalo da lia-Vista 1, 6, 8o 10 na ruj da
Madre-de Dos. 14 na ra do Turres, 1 na ruado
Codorniz, 17 na ra da Monda, 54 e 56 na ra do
Amorim, 2e 14 na ra do Azeite-ile-Peixe, 18 na ra
do Burgos, 27 na ra do Vtgario, 7, 9 o II na ra do
Ee-i(amenlo, 132. 13V e 136 na roa da Senzalla-
Vellia, II na ra da Cruz, 100 e 104 na ra de. Fora-
dn-l'orlas, 2 na travessa do lado direilo da mesma
ra, e o sitio na malta de Miroeira As pessoas que
so propozerem a arrematar ditas rondas, pdenlo
coi parecer na casa das sessAes da dita adminislra-
gilo rio dia 28 do presento mez. As 4 horas da larde,
com geus dadores. Secretaria da mlmi-stracHo do
patrimonio dos orphflos, 23 dejunho de 18(9. --Joo
Francisco de Ckaby, secretario.
I.
-* ho
laria de papel. Subscreve-se ni
ncia, bijas ns. Ge8 raaode4oo
idCl
isado e faz o mostrar a grande uli-
odco desta nalureza. \religia0||.
o primeirav^ns forte elemento da socidade v n
pnvo que for rilis instruido na religido augusta da
No>soSeuhor Jesus-Cbristo, e mais fiel for na praic
i o povo verdadein.
mente livre, bern morigerado e feliz.
Avisos
martimos.
7 -- -------------- ^------rf-~. ,. i ,, mi yrj
requesl you lo approprnte it lo such chaiilable pur-
pose as to you my seem besi. We rnmain, Sir; your
servants. IKm. Heddctl, and the '
obpilient
eribers.
Pemambuco, IS de jun 1849.
subs-
mrilish rontulate -Cenllemen II have Ihe honour
to ackiiowledge the recept of your leiier daied 18
de inst, mclosing the sum ol Ihiy one milreas, Ihe
balance of a sum of nnuiey wnich was subscribed
Primeira. Os concertos da estrada do Po-4'Allio
feilos seriTo ennlu ni.' o determinar o engenheim,
"^orno^marca o nrcamPiito apresenlada a ai-pniva-
cioiloTCxm Sr. presidente, pelo prego de 993,300 rs.
Segunda. Os trabadlos llvenlo ser'iiriiirli-iHdas
l paganieniu do ii
realisar-so-ha depois de Concluidos os cunser-
f exa
Qnaria. Para ludo o mala que nilo est determi-
urSirXs^,u,m.......,,ta..,-^::t.'::"a':;"5:r'r
m...nll,ol.o.p.....^mtut^HllMmMlimml^JSwBimSSliSl^L.
Citcptr, cnsul. Tol. VV'u
of the subsrribera.
I'ernambucu, 30 juno 1849.
COMMRC|0.
AIFANDECA.Itendlmento do dia 27 .5.755,774
IIIPOUTACAO'.
Arago, brigue franrz, vindo de Marsoille, entra-
do ueste mez, consignados L. Ilruguiere.inanifestou
o spgiiinle :
40 pipas e 30 quartolas viohn tinto, 100 harris dito
bramo. 100caixas massas, 150 barricas faiimade
trigo. 6 barra agurdenle, 100 caixas velas. 12 f.r.los
papel de eiiibrulho, 40 ditos nlfa/ema, 80ditosfei-
jflo, 25 siicc-s ptmeiila, 8 tardos oheilores de algo-
dflo, 2 caitas fzendas do .-d, 40 harris e soc.Txas
n/cite doce, 20 harris oleo He lindaba, 100 c ixas
chumbo de municilo, 100 dilas asidlo. 100 ditas en-
xofre, 4 harris alvaiad.1. 24 cunas papel banco 4
~ O lllm. Sr inspector da thesouraria da fazenda
provincial manda avisar aos senhores px-arrema-
tantes do imposto sobre os cocos, noe devem vira
niesnia thesouraria receber as suns Icllras deste im-
posto, peitenreniPSaO anuo iuaiiceirn correle as
quaes >e Ihes devem resliluitajm viiludedo artigo 44
da le do oigamenlo vigente. Oulrosim que os mes-
niosSis. aiieiiiaiantes devnm reqricier o abate uiip
o mesmo artigo 44 Ibes concedeu ns ledras do mes-
mo imposto do auno linanceiro prximo lindo
Secretaria da Ihesouraria da fazenda provincial
del'einaii.buco. 18dpjunho de 1819. o segundo
escripiuiario, Amonio Ferreira da Annumincoo.
Manuel Franciico de Soma Uo, juiz de p,t prenden-
te lia iunm de quiil'fteaciio da freguena de Uaranguct-
pe, em 1 mude du tei, etc.
Faco saber que, tpndo sido marclo pelo xm
presidente da provincia o dia 15 dejuilio vindoiin
para a r. unio .iusjunias de qualitica. Aes, convuno
porta uto aos sin hores
fardos erviliias. 2 ditos leulilhas,
ao consignatario.
CONSULADO CERA
licndimeiito do dia 27.....
Diversas provincias .". ..'.'.. ......
CONSULADO PP.OVIpfclAU
nondimento do dia 27
Movimeiuo du IV.rio.
o pnete;
1:288.819
146,849
1:435,713
F.leitoref* \,
superior Francisco de Paula
* .
#
Souze
Coinmandante
liflo, coronel Joaquim Cav.icSote de Alb'J'q'rque"
cap.uio^.ymuo.io Toso Pereira Helio, teen te W
Luco Te.xena Cayalcante, Joilo ^epomucenoCpinVa
" Lou.eiico Kezeriu Ma.inho F.lcflo, Jo.lo da
rernandea Souza;
Suppltntet
Major Antonio de Souza Itolim, Antonio Rufino de
AraiijoCa^alcante,. vigario Francisco'Uajjm-l Maci-
Caiie
Cruz
Joaqjim J>edro
SehastiJo de.
A'auo iihida no dia 27
el, Jolo Be/ei rj de Mello,
reto de Mello llego, Amonio
2:101,046 1*80. Alexandnno Aires da PaixSo, Jos
da Hucha Watiderley, Jos Francisco de
Salles, padre Manoel Jos do Nascimento
Para que nesse da, pelas 9 l.uras da manh5a,se
reui am na igreja u.al.iz para, em virlude da le. re-
glamentar, pioceder-aeafo.iiiagflodauiita, sen-
Xavinr
l'\.rus
lili ViiO m APOLLO.
SEXrA-FEIIlA, 29 DE JII.NHO DE 1819. .
Penltima representarlo em boneficio de made-
moiselle Uroska.
O JOVEN DE PARS,
drama vaudeville em dous acto, representado pelo
Srs. Achulo, Lamborty o Jems, o pelas Sras. Mana
Alexandree Bioska.
Inlervallo.
A CRANDE AltIA DE NABCODOS0R,
pela Sra. Alejandre.
GRANDE ARIA DO CHALET,
peloSr. Achule.
O REMENDAO' RIQUIQIJI,
ou
a reruluido de 93,
drama vaudeville em tres actos.
blSTUIBUICA.
Riquiquil .
Han.ah ) "-emendOes
O cavalleiro
l.'m re'preseiitanto do poro
O intendente
Anaia
Jacquelina *
Os pregosao os do costume.
As pessoaaTpie pretenderen! bilhetes de-Ouai
entrada, hajiiin de dirjgi'-se casa do Sr. Alejan-
dre, en: lient-do Iheati-o de Apollo; ou,'_mj illa da
r''Preseolac:1o, o mesmo llieulio, das 10 horas da
C Mr.
(
Achule.
Gabriel.
Jems.
1-amberty.
Ado| lio^
-- Para o llio-de-Janeiro o patacho nacional Jit-
reide de primeira marcha, .como tenha a maior par-
le da sua carga prompla, pretende sabir aleo dia 10
de julho prximo viinlouro : para o resto o p'assa-
geiios trata-se com Novacs & C ra do Trapiche, n.
34, ou com Joflo deCarvalho Raposo, na prarja. '
Para o Rio-de-Janpffo sahe, com a maior bre-
vidade possivel, o palacbo/or/um? : recebe algutnr
carga afrete:os pretenderles tratem com Firaiiurj
J F. da Rosa .na ra do Tinpicbe, n 44
Par o llio-de-Janeiro sahir al o fim do pre-
sente mez o brigue nacional Joufina : para o resto
da carga e eseravos a frete, trata-se com Luiz Jos
de Sa Araujo, ra da Cruz, n. 33, ou com o capito
ua prae,-1
Para o Aracaiy segu com brevidade o patache
Santa-Cruz, forrado e pregado de cobre : para carg
e passagairos trata-se ao lado doCorpo-Sanlo, loa
de mas.-ames, 11. 25.
Para o Rio-de-Janniro, o brigue nacional JPor-
bioo segu viagem com muita brevidade, por j teV
eugajadus dous tergos de sua carga: para o restante J
lria-se na dJiCj|ai-Vi'lha. armazem n. 12.
Ven le-se a Darcaca Felii-tentura, de lole de 39
caixas; bem e novamenle construida, e de boas ma-
deiras: acha-se futnieada no Forte-do-Malioa : quetn
a quizer comprar, dirija-se ao mestre a bordo, ou
Juaquiui Pinheiro Jacome.
Leudes.
Mlle. Iln.sk
Maria.
ualnii
uiauliilu eui (liante.
THXATRO
DE SAN-I KANCISCO.
Pedro Baplista deSanla-Rosa, director do tbeatro
de .-Francisco, aclia-se piepM>anio um helio espec-
tculo pan. domingo |. de julho de 1849, em que
Piolen de levar a scena a iica nova comedia em tres
actos, u 111 prologo, que Un por titulo
MALIFAX;
ComposiQao do insigne S,r. Alexandre Dumas.
Execu lar--ha a semprce mu i aplaudida aria do
MSICO CHARLATAO,
cantada pelo dito Snla-Rosa, com bellas quadri-
que teem pur objeclo o elogio das jovous bra-
m
EDITA ES.
= O lllm. Sr. inspector da thesouraria da fazi
provincial, em virtudo da resolucfio do Iribun
ministrativo, manda fazer publico quu em cu
ment da lei, peranle o mean.o tribunal, vai un,
menle a praca no da ^8 do coi rente o impoJosw-
guinle -
du imposta a mulla da le aos que deixaiem de c
parecer sem causa justificada, ^"k
E, para constar a quem cunvieff mande! fafero
presente edital, quesera publicado pela iinprensa e
aflixado nos lugares mais pblicos, aos 15 dejunho
le paz, o escievi.ilanoel Fra>.cisootde Suustfljdu
"IZ de paz ddYYimeiroUlsiuclo.
nhas
SleiraS.
Seguir-se-ha a graciosa Iragi-farca, d
eacvlo nacional, viuda do Kio-de-Jane
minada
0 DILETTANTI,
a qual tantos applausos mereceu ne,
da 6 de maiu prximo passadojau
ra vez fot a scena o aclur JosEl
m
posieflo
e deno-
corredor Oliveira fw leilao, por
ordYin do Sr. Augustiue Hehe, cnsul da
repblica Irancezrt, e para liquidacfio dos
bens do finado Augusto Jaussome, stibdi-
o francez, rio terreno da tu* Novan.
Gi, onde dilo linado tinlia' sen estal.ele-
cimenlode cairos de oluguel. e ora exis-
te o doSr. Adolfo Rourjoi : sdbbado 3o
do corrente, ao rneio-dia em ponto, 110
consulado iiarccz', i'ua doTrapicbe-No-
vb. Kcus*do be fazer-se o elogio da ii-
l ta cao j vn nlao rus para e lifuMco de so-
beibos predios no indicado terreno: bas-
ta que os pielendentes o cxaniincni para
aoreciarem o seu grande valor.
no no Ingsr de-
n"
airo em o
inei-
..onleiru
que tao applauuido foi na paillilbTlineTo. pro-
melle esfi'ircar-se o mais possivel, alim de nAu des-
merecer do acolhiiiieiilu do respeilavel publico.
A dita faiQa ira a scena, Como pede o seu aulqr
coiiialgum molivo da Norma pur Claiiiujla, flauta e"
*SP sitio com casa c terre
nominado Baixa-Verde,' na Capuuga, cu-
ja venda se annunciou para a3 docorren-
ie, por fita de concurrentes neste da fui
transferida para o da 3o do corrente,' e
ter lugar no mesmo consulado da rep-
blica I rail reza.
-- Oroirelor Oliveira continuara^ por ordem do
respectivo juizo, a f*zer leililo das fazendas perten-
ceutes as 11 assas dos fallidos Antonio Jos A ni unes ,
Guimaifles e (laudino Salvador Pereira Braga: as-,
sirn como de multas fazendas inglezas racentfnien-
te despachadas, que vender a prazo : quinta fera,
28 do cor/ente, as 10 horas da nianhfla, no seu ar-
mazem, ra da Cadeia do Itecife.
Rosas Braga & C. farUo leil.lo, por intervencSo
do corelor Oliveira, de um completo sortimeuio da
fazendas inglezas, todas piopnas do mercado : se-
gunda-fvira, i de julho proximu, as 10 lloras da na-
uha, no seu aruiazem, largo do Corpo->anto.
Ilojr ha leilao de bacalho no caes
da A If.nidega.
O lulao oe loticitiho de Santos, no armazem do
tinado Braguez, contina boje 28, as 10 horas da
manhiia
ri-|
Mlf<
(OfS."'
-
su
~t.J'rl'?7,r*%"'a n'arillh" Je mandar tirar nos
tenes do porto .lala rblade.jios lugares que se
rl'.oramfni".. 1 Car',r'M P"** l'-ra lujjiu^as do
to i^,d'*W**to a*i oue olrlrLr r*nfu'(icu para canlweiinaiil..
fhtvrcssar,;< devendu tin/as
piano pelo dito Santa-Rosa lio estylo jocoso.
Ao depois o HjClur Monteiro'jjautara o fado,
pauhado vtula :
A ieoTontib^risTe,
Alegres campos garncs;
m. fui
acom-
Ku fui aquellt. que Ul
" UHiPS^aulonn
O director aproveita a ocCasi?
ustrail
valheira
mais.
ara agradecor
ios
2,500 ra. por cabrea de gado vaceuratue fr co
1 ido nos municipios abaixo declarados; < .'
Olinda, avaliadu anualmente or 3:500.0
Pao-., a ho. do r 4.uo/0
azaretb, utto 5:500,0001 peas uV" c0.h/,k,,,;l2, ^l " H em couveulu donlraUr semelbante er-' ttdflu nfio ce^ilic^es publica e solctnnemeufo o
;
licoii o divertiinenlo que le*bu scena em proprio
bem fino na iiuitu de 9 do trrenle. Sun ; estes jo-
vens lir-silenos, alm Com penlloradora sofieguidao, prestaWirTlnta t.
leriQilo a execugao do drama Arttuir o farga.^om
como as diversas cantonas, applaudiram WHo o
acloiese u director, deram emliiu a este lolbiiviii-
S Cae!ano l'inlo.de-Veras, presiden-
circuiofilial n. 3, dafreg'ueziadeSan-
to*\D4nio, e -commtMlantc interino da
qua/ta companliia do batalhSo de volunta-
rios, convida os inembros desta e do re-
rido circulo a comparecerem na casa de
is residencia, ra do Crespn. 14, ter-
illuslradus Sra. acadmicos de Olinda a uiauelraca*,A:_., ...a_ "1 f 7" r
e^o.rpspfj|tdpraii. a confiafica que de- *6lr a,,dar no ,,,a a9 do Correntias 5
positou em sua esforcaiTii pruteeoo quando liles ile-
horas da tarde.
Doeslalejrodo Sr. Jofio Thomaz furtaram, no
lia 19 do coi reme, una canoa abena o.alcatru'ada
de novo, com urna tahua au meio e alguus remen-
dos: quem dellade^uiRics. ou leva-la ao mesmo
Jo.io liioma^ou na ruad S.-Cruz, a Manuel Duar-
te Pereira, seit gratilicado.
Precisa-sealugarfina preta para o servico de
urna casa e vender na ra daudo-se-lbe o austoulai
aaruadeAgoas-VerdsNo.90 ---'
.....-:
W


-'
a
Permuta-se o sobrado n. 9 da ra do Rangel: a
tratar na ni do Cano, n. i. '
--Francisco Jnaquiw RibeirodeBrito. va a Lisboa
tratar de sua sau le.
Prrci"rac*comprarunia preta de meia idede ,
par andarvendendona nn : na rua da Corla, n. 7.
Ain-a ha no sitio .te S.-Amaro, ao p dos laza-
ro*, palhas dncoqueiro para se ven lerem : a tratar
no me Quem annunciou querer comprar duas casas
terreas, dirija-se a rua Direila, n. 17.
o dotitor Joaquim Villela do Castro Xavares pas-
snu-se para a casa n. 86 da rua Diroita 'na fregue-
,a de S.-Jos
LOTERA DE N. S. 00 LlVRAMEVrO.
As rodas desta lotera andam no da 31 de julho e
os bilhid.es acham-se a venda nos lugares do eos
Pelo juizo de orphlfs e ausentes, nns
cun 'a o quinla-feira, se ha de arrematar dr
segundo andar de um sobrado de dnua an
tona rua Augusta avaliadoem 200,000
mino ; urna mei'agoa por d-Hri daJjH*0S rua, ava-
llada em 18,000 rs. por am anno : qm- pretender
compreca nos referidos dias na rua da Aurora ,
p*s5 horas da tarde, na porta dvditojuiz de or-
phRos o ausentes
Uma pessoa que se acha livre do servido da
guarda nacional, e que tem boa lottra, olTerece-se
para cscr'ever em qualquer escripturaeflo : quem a
pretender annuncie.
-- Aluga-se a prjmeira casa, paSsando a ponte, do
ludo esquerdo, na roa da Concordia, com bstanlos
rnmmodns, grande soiSo e quintal: na rua das
Cruzes, n. 30.
-Julio Baptista. ele quer retirar-se desta ci lade
e provincia, romo j annunciou no Diario n. 215 do
qiiinta-fejra, 21 ilo correte e ouircs, e dir os mo-
tivos dir a quem o procura*- as casas que naquel-
lea apnntou.
-- Pelas cinco e meia horas da mandila, sahindo
urna prela da casa n. 25, segundo andar, na rua da
Penlia, entrn um la irflo na dita rasa, pordeara
portada escaila aborta, e furtou uma carteira de.al-
gibeira, com 2,000 rs. em dinheiro e mnjs papni-
pai ticulares com urna carta dobrada e bi I leles de vis
sil com o nome I*. A. A. C; uma tesoura para vela,
de rasqninl.o ; uma camisa de madapolilo e um re-
loglo de prala, inglez, devidro, que eslava sobre a
mesa: a-possoa que soubor dodo furto, dirija-se
ii mesma casa mencionada ou repartiQ.lo do sello,
fallar com o dono que gratificar; e o mesmo ro-
g-se aos-agentes encaTegados da polica.
No da 30 do crtente, pirante o Dr, juiz da ,e-
gunda vara, ir deve arrematar por wr a. ultima praija,
urna Inja de fafendan alta na rua tflnQurliiiado, perten-
cente i heranfa do finado Antonio Joaqun) de Azevcdo:
os pretrndentes comparecain no dia acliua Indicado na
jirafa que dever fazer dito Juiz.
Precsa-se de um moijo pnrtuguez para criado
de uma casa sendo menino melhor : na rua de S.-
Jos, n. 62.
ti propietario da barca dos banhos faz sciente
ao respeiiavel publico que muda a dita barca,no dia
38 do frrenle, para tras da cailei.
Todos aquelles rmflo.e devotos que concorre-
ram com suas asmlas para a pn-cissSo do Divino Es-
pirito Santo, querendo examinaras contas da mes-
ma, dirijam-sea- rua do Cabug, loja de fazendas da
esquina que Rea em frente da matriz, que estariio
patentes.
O Sr. eirurgifloOliveira leha a bondade de an-
parecer na casa de Souza Leflo, que se llie deseja fal-
lara respeilo de certo negocio
Precisa-se alugar uma prela para todo o servi-
co de rua : na rua da Senzalla-Velha, n. 100.
-- O abaixo assignado, procurador da cmara mu-
nicipal de nlinda, faz pulilico que, em viitudn da
ordem de 30 de Janeiro de 1836, aquelles individuos
queestlveram na posso anligamente de terrenos
pertencentes a dita cmara cm casas ou sem ellas,
lis qiio neiles tiveram olarias, e que fram declara-
dos terrenos de marinba, silo obripadoslb' resnec-
livo foro al o dia 2 de junho de 18*5. em que fram
demarcados como taes. Os que amigavelinenle qui-
zaren! satisfszer os seus dehilos, pdem procurar o
mesmo abaixo asignado todos os dias uteis, na rua
do Raiqpr-I, nflQo, nSo o adiando pdenlo ilejxar
por escripia os seus nomes e as ras onde rnnram,
para o mesmo os procurar ; e o mesmo tambem se
eiitende com os foreiros que devem de terrenos.
Joei de Mello Cetar /indiada
- llnje, pelas 11 horas do dia, se ha de arrematar,
em pese usa do Sr. juiz de orphflos, una venda e
mus pertenees, sila na ma do Codorniz, n. 11,' per-
lencertte ao fallecido Joaquim Jos Marques Braga :
os licitantes devem comparecer no lugar da dit
venda v
S. H. T.
. Jos Falque embarca para o Rio-de-Ja neiro
a sua escrava parda, de nome. Antonia.
ar- .
i
"rNTE^RTItlClMS,
ftSiwne, artista, tem a honra de avisar ao res-
Wk publico, que copluia a por denles artili-
Ja^Pa pnrcellana assim como tambem tira as.ca-
ries dos naturaes. que tanto damnifican Os denles e
coopera ni para o mo hlito da bocea, nilo sen lo li-
ra, da a ; calca com ouro, prata e metal br"co os den-
tes forados, na iua residencia, na rua eslroila do
Hozarlo, ii. 16 Oannunciante assevera a toilas as
pessoas que se quizerem utilisar dos seus serviros,
que nSo exige paga alguma nflo (camlo os lentes
tilubcmjlostos que nflo se possam dilTerencar dos
proprios niituries, podondo-se mastigarcom os mea-
mos toda a comida sem a menordr tem recelo, a
por cujo motivo o annunciante espora na bondade de
todasaS pessoas que precisaren! de scu pieslimo
que nflo o deixem d, procurar, a vista dos muitos
exemplos que tem dado s pessoas que o lom pro-
tegido. N
Precisa-se de uma criada : na esquina da rua da
Uniflo para a rua Fnrmosa.
--O abaixo assignado faz sciente ao publico que
o Sr. Albino Josc Machado deixou de ser seu caixei-
ro desde o di- 25 do rente; e igualmente agradece
o dito Sr. o grande zelo eactivi iadeque|sempre ira-
i>regou no rumi rmenlo de suas obrigacOes. Fran-
etico Marlins de Lrmne.
- Precisa-se de um feltor capaz : na Magdalena
pausando a ponte grande, segundo sobrado de ma-
nhila al s 8 horas e das 3 llorase meia da tarde
em diantn, ou na rua da Cadeia do Hecife.-n. 57.
mmmmmmmmm..mm mmmmmm mmp
A companhia dos vapores, i
* Pede-so so agente da companhia brasileira 1
| dos paquetes de vapor que por caiidade man- J
i de ver o estado em que se acha o alicerce do j
S -deposito do carvlo, que do lado do norte ja
esta totalmente descbberto pela en
primeiro secretario scientilici) aos
simiIkiii's socios que lioje ter logar a re-
cita annunciada para odia u3 do corrate.
-- Os abaixo assignadns, nio obstante j ha ver j)
cumiirido o drver de pessualmeiilesedirigiroiu ans
llims. Sis. codimandanles e mais olTicinlidade do
brignes de guerra Canopo e'iraj, alim de agrade-
cer-Ibes os obsequios e attenyi-s que proliglisa-
rxni aos abaixo assignados, quan lo presos a 1)oido
dos meamos vasos, e igualmente a aquellas pessoas
que se interessaram pelas suas solturas ; recorren!
ao prelo, alim de patenteanm ao publico a grati-
dilo de que se acham possuidos para com tilo dignos
e benemritos senhnres ; deiendo contarem sompre
com o rrconbecinienlo < diminuio preslimu dos
mesmos assignados. Pedro Mtl^w da Sitvtira.
Relanilho Plorianode Hollando.
Jos Cuciano de liarcellu(Bl,brUiguc/, segu pa-
ra o l'orio, levando em sua campanilla sua mulber,
e muda o seu nomo para Jos Caelano Linliares de
Rarcellos. "JkH
M. J. Lopes embarca a sua cscrava parda, da no-
me Maicellina, par* o Rio-de-Janeiro. ^ .
~ JoSo Antonio da TTiidade reliru-so pura lora
da provinca.
para fr
Para os pessoas que tcncio-
iiam seguir viagem.
^^io Rangel, n, 9, continuam-se a tirar pas-
sap/iWFpara dentro e fra do imperio, despacham-
e eteravus e eorrem-se folhas : ludo cm brevida-
dee proco muilo con modo como se tem dado exu-
berante prflya no decurso de 8 anuos
Precisa-e de um horjASo tara um ongenliu
distante desta (iraca 7 ^etfaija#tlo Aimr.o-da-Roa-
Vista n. 18, segundo *xf&x0r*> ^|
Precisa-se de um caixeo que tema pratica
, ianco: no pateo da S,-Cruz, n. 2.
i ^*e- -
. excavado
% que a marc lem (cito, e dentro em breve, $t
UJ continuando o IoIbI abandono em .que tem es- %
ft lado esta propriedado, amiacara ruina: com %
o que prejudicara a um i4/onia. p
9 twmmmmwm t* r
Passaportes.
Na rua do Collegio, n. 10, eno Aterro-da-Ra-Vis-
ta,n. 48,contina-sea tirar passapo'tos para dentro e
fOra do imperio, assim como para escravos
Gralifica-se com 80,^000 rs. !
a quem apresentar na rua da Cruz
n 9, Icrceiro ailar ( ou primeiro) um
relogio de ouro, patente inglez, borda-
do de ambos os lados, leudo em um lid-
ies um espaco liso no centro ( figurando
inrtjMcmlo) para firma ; levava corren-
te 1 Pn chave e sinele de ouro *, tem o
mostrador bronco e liso com lettras pretas,
tem/u. 3<),520.
- PreeTsBso.de urna escrava que tenha bom e ahon-
dante leife, narf se llie encarn-gar a criagilo de um
menino de 25 diy de idade : em Kora-do-Porfts, rua
^Ol'ilar.-fl 85, Segundo andar.
Aluga-se o segundo andar do sobrado silo na
rua Ilireila n. 1OT, com solio e mirante, no qual
morou o Ur. Joaquim Villela de Castro Tavares, por
espado de cinco anuos incompletos mudando-se por
sua piopria vontadr) : quem o pretender, sendo ca-
sad o, ou solleiro com familia honesta dirija-se a
seu propnetario na rua do Crespo n. 14, lerceiro
an iar, ou na casa da padaria da mesma rua Direila,
II. 80.
agencia de Fidwia .llaw.
Na rua de Apollo armazemn. 6, de M. Calmont &
Companhia, acba-se cnnslantemenle um grande
soitmenlo de ferragens inglezas p*ra engenhos de
fabricar assucar lieui como taixas de ferro coadp e
balido de dilferenles laroanhos e. modelos moeu-
das do dilo tanto para armar em madeira como to-
das de ferro paraanimaes e agoa, machinas de va-
por de lrca de 4 ravallos.alt:> presado, repartideras,
espumadeiras, etc. de ferro estauhado. Na mesma
gein ia>qjja-se um sorlimenio de pesos para balan-
cas escovaV paia navios, ferro em barra, tanto qua-
ilraio como redundo, sala para i'erreiro ,.e uma
porcHo de tinta verdo em latas: tudo por barato
pre^o
Arreiidj-fc.por uma poicflodo annos, o enge-
nlin PiudubinniEVituado na freguezia de Ipnjuea,
com .niinae* tscravns sullcienles para 0 trafico
dn mesmo eiigenhA : lamben, se vende a safra dia-
da no.campo e alguns escravos da mesma fabrica : os
preten.lento di rija ni-,se ao mesmo en .'en lio, a Pedro
Cavulcanln Wanderley, e aesta praca a Jos Pereira
da Cunlia.^jf
Roga-se aos credores do tinado Francisco Mar-
tina Ramos que apresentem suas cotilas a Joaquim
'PinheiroJfromo, no prazo de >|dias, |>ara serem
conferidas a ver^te a qitenlo trdlu o debito do
mesmo.
Iurtaram um relagio patente inglez bordado,
da Cruz,n. f, no da 5 do
quer pes-oa a quem (r of-
noltcia do mesmo, que par-
ticipe na dtia casa que era reoompeu.-a.ia, ou
apprehenda-o al .que se verifique se he o mesmo.
Precisa-so de um Irabaihadpr de masseira, que
seja perito : na rua Direitaw j^dana o. 26.
U jtf. Aptouio Lo pesado Uliveira Galvflo Jnior
deixnuafcgPr/aixetro do a.liatxo assit;tlado, desde o
ente. Antonio de S Leil"o.
e de um prelo paeuo: na rua Direila,
Joflo Antonio Col''o, sangrador e dentista, com
loja aherfa na rua do Rosario estrila, defronte da
rua das Larangejras, n. 19, rnga a qualquer pessoa
de aUtima casa aonde lenha sido chamado o Sr. Jo-s
Anacalo da Silva, que o annunciante tenh.a ido t*
zer O servico valern'o-se do nome do dito Sr, tetilla
a bondade de fazer publico por esta folha, mencio-
nando a cesa e a ot>er$llo, para tirar ceila duvida
~ Aluga-se o sobrado imarello da rua Augusla,
junto ou -eparados os andares.: na rua do Amorim,
num-rn 15.
--Aluga.se o sobrado de dnus andares da rua da
Penha : a tratar na venda inmediata ao mesmo.
Perdeu-se. da Madre-de Dos at a porta do vi-
gario do R> cife, um brinco com tres diamantes ;
quem o arhou, querendo restituir, leve rua do Vi-
gario, n. 14. que sera gratificado.
-Oabaixo assignado faz sciente por esta folha
que desmanchen a sua taberna sita na travessa dos
Quarlea. n. 19, no dia 25 do junho do crreme
atino, pelo edificio ir fazer obra, e fies desonerado
dos impostosqne pagava a dita taberna desta data
em diaute.-^utiMto hnlnnio Baplisia.
THK.ATRO DR APOLLO.
Sexta-feira, 29 do correle, pelas 10 horas da ma-
nilla,haver sessiloda assemtila geral dos accionis-
tas*, para a contiuuacilo da discussSodos novos es-
tatutos.
Compras.
Contpra-se o dirritn natural de Krug, anda mes-
mo por mais dr sea valor, quali|uer que teja o estado
em qne se ache: na roa larga o Ruzaiio, n. 35, dai II
horas por diantr.
-- Ciuipiam-se 4 moradas do casis terreas nos
baleros da Koa-VUla, S.-Antonio o S -Jos sen lo de
um coito de ris cada urna pouco u ais ou menos,
prefentido-se aquellas que (iverem ter eno proprio :
na rua da Cadeia de S -Antonio n, 26, segundo an-
dai das 6 al s 9 horas da niatilia e das 3 s 7 da
noite.
m
m

Cnmpram-se escravos carpinas eferreiros;
hem como uma peira que saiba coser e cn-
gommar com perfeiQilo : no ateo do Carmo,
n. 18, segundo andar.
Compram-se miUioir*. de lijlos de ladnlho,
um dito de cacimba, de 6 a 7 palmos de bocea, 6 di-
tos de tapamentd 6 ditos detellus : tudo da melhor
qoalidado : a fallar na rua da Aurora, n. 4, com Ma-
nuel vives Guerra.
= Compra-sr urna innliiila de Jacaranda em molo
uto : quem tiver aununcie.
-- Compra-se urna negrinha, ou moleque, sendo
bonitos, que he para uma encommenda : na rua
larga do Roza lio, loja n. 35.
Compra-se, na rua da Cruz, n. 35, cma escrava
moca, de bonita figura, que cozinhe, engomme, co-
sa e seja boa vendedeira de rua : nilo se olha a pro-
co depois do se oxpet mentar se tem estas habilida-
des.
Compra-se um eaixflo com 8 ou 9 palmos de
comprimenio, proprio para amostras do venda : no
Alrro-da-Roa-Vista, n. 21.
Compra-se uma escrava moca que nflo seja
viciosa, saiba perfeilamente coser, engommar o
vestir uma senlinra ; uma dita anda que seja idosa ,
mas que si'Va para o mesiHo llm : na rua do Agoas-
Verdes, n. 46, se dir quem compra por bom p eco.
Compra-se uma casa terrea no bairro da Boa-
Vista, que seja as mas da S.-Cruz, AragSo e pra-
ca, ou em outra qualquer rua que nflo seja exquisi-
ta c ]!) preco uo exceda a 1:200,000 rs. : a tratar
com Jos Ooucalw da Silva, na rua Formusa, se-
gunda casa.
Compra-se uma barraca que carregue 12 al 14
caixas, estando cm bom uso: na rua C.deia do Re-
cife, u. 51, loja do Joflo da'-Cunba Magalhfles, se di-
r quem compra.
A pechincha.
i'uriaram um reioajio
do lerceiro andar,da rua i
MM-renle. Ro^a-ie a^ujlq
ferecid>), ou que tena ni
^'tllfJHS.
a de uma s porta na praca da Saula-
de um caixeifM de wn forueiro.
Soi le grande (\v. 0:000^000.
I'raca Rilhetes, mensy(|artos, oilavos e vigsimos da
lotera ilo llio-de-Janeiro, chegados no ultimo va-
por. Na mesma tasa se moslram as listas das lote-
ras passadas.
Vende-se superior bulacliinba, in-
lii'iluila estrella, agoada, multo propria
para r'e-goardo c mesmo para regalo em
conspq,neicurda boa farinha : na pad.ria
da rna Direila, n. 79,
Vende-se a aula acreiiitada fn-
nha Harn, da mrlbor qsaiidade que tem
viudo a este mercado : na rna da Seuzal-
la-Vrlhn, n i3S
=5 Vendem-se telhat de vldro em grandes e pequeas
porfcs : no ariuazeiii da rua da Crin, n. 48.
a 200, l,S0e 1,500 rs.
Na ruadla Crespo, n. 14, loja
de .K)sc Francisco Dias ,
vende-se auperior brim pardo de puro, linbo, a
1.280 rs. >f te; dito cor de ganga, a 1,500 rs. o
corle ; superior chita de raoiagen; para coherla.de
cores muito bxas, a 200 rs. ; chitas miu linhas de
todas as cores e de pannos finos, a 160 rs. ocovado ;
ditas do superior qualidado, a 200 rs. ; cortes de
fuslOes de crjss llaxs, a 320 e 400 rs. e de superior
quali laile, a, 1,M0 rs.; pecas de bretanha de rolo
com 10 varas, a 1,600 rs.; e outras muitas fazendas
por barato preco.
--Vende-se a refinaeflo da rua Draila, n 2-J, bem
ifregntzuda, com dous escravos hons refinador!"
ou sem eUer: ven le-se por seu don"Se que-er
ttrarpVa'a Europa cuidar de suasaude: a tula
mesma refinucao. jf _
, Vehde-se urna mtilaiinha de 13 anuos de
nita figura : na rua eslreita' do RozariujH.
l.oulinua-se a vender a agoa de liflPFcs cbel-
os e smssas, com o methodo de 1 applicar: na rua
Queimado, luja ti. 31 _
Vendem-se ricas estampas da nao portuguez
Fi(ico-iiu-f>uniu, as quaes se v a sua entrada na
barra do"HiQ-de-Jaiieiro,Ujda rasa da maslreacflo,
pelo foite temporal qua all apanhou: na rua do Tra-
piche u. 34, segundo andar.
Cortes de cambraia adamascad com
toqiit 4e avaria, *,5oo ris;diios limpos
pravftidosecoitina-osf a 3,ooo r.s;
ditos de talag-trc*. a i,6oo res; dito ti-
nos, a 2,5oo r.s; casw-ebit- le rores fi-
zas,* 3oo ris o covado; f%ado emcassi,
0 covado a aoo rWr Ininhas para ves-
tidos, calcas eronpa de meninos, a io
ris o covado; e outras multas fazendas
por preco b rato : na rua do (arespo, lo-
a, n 15. deCunba GnimatSra.
- Vende-se a superior bolachinha de Lisboa em
latas de 8 libras, propria para cha e caf : na run
larga do Rozario, venda n. 25.
Fariiiha 'de mandioca.
Vendem-se s-ccas de farinha, vin las do S--r'al',a;
ria, por barato preco : no armazn ao p do arco
da Conoeicfln, n. 64. ,)___
- Um dos tactos mais imlaveis, nomeio dos ex-
traordinarios acontec montos lu",0CC?rrera,VI!l
Franca, foi a apparicB d" I"" de Mr. Giiizot l>eU>
demacrarte en France : para seivsliar a avidez
que lodos o procuran ter, basta dizerque opti
nos de 15 dias vonderam-se 67.000 exemplaM, e
que foi immedialamente IraduzKlo em Ingte, le-
mflo, hespanhol e italiano. O nosso comprovincia-
no Jos Lucio Correa leve a patritica lembranca de (
faz-lo publicar em portugiuez dedicando ao ttraai-
leiros. As lojasdel.uiz Antonio S.nueira, noRjk
ie, Santos Nees c* Culmariles o Joso Peres d ,H.ra.
em Santo-Antonio, acaban de receber iUiimw-
eimhves ilessa bnlhante tra.lucco. encadernado*
aingleza, com o fite Mmlh de Mr. Cu.zot: vende-
a 2,000 rs. cada exemplar.
--Vende-se um alambique em muilo bom estao*
no paleo do Paraizo, venda n 20. .'.!'
Vende-se uma escrava crioula, de bonita "K"1" .
sem vicios nem arinques que enaomma sollnvel ,
cozinha o diario de uma caso de 24 annos, e da qual
se aanca n conducta : vende-se para fra da provin-
cia : na rua DireiU, n. 3, se dir quom vendo. JS
-- Ainda est por vender o sobrado de dous anov^
res na rua Direila, muito largo, com duas lojas Os?
grande quintal com cacimba : vende-so com algum
prazo em parle do seu importo, o se recehem per-
mulas que sejam rasoaveis : faz-se todo O negocio,
e a puhlicldade dos aonuncios prova o desembaraco
do negocio que so propoe : na rus do Cald.-ireiro,
n. 62, ou na praca da Independencia, ns. 6 e8.
- Vendem-se 10 pipas de Lisboa, ja promptas a en-
cher : os cascos sflo menos : na roa do Collegio, n. 9.
^ Vonde-se ou troca-se por casas lerrcas, nos ires
bairros, ou por escravos, e tambem se arrenda o sitio
de Ierras proprias con. bstanle Ierras de plantacOe.
para invern o verti no "R" Je Bebertbe-de-Ra.xo,
muito perto dn povoaQflo, por ser o ullimo sitio au-
tos de chegar a mesma, com alguns arvorodos .le fru-
to.casa de taipa arruinada.com uma pouc* de madm-
ra, portas e janellas para reedilicacfloiUi mes-na : na
rua doMondego, n. 99. ___,.*
IISTAS DA LOTERA.
Vendom-se na livraria, ns. 6e8, da terce.ra ulti-
ma parte da decima-oilava lotera do theatro publi-
co, a ItOrs. cada uma.
Vendem-se c.bolas em molliose aos ceios .
na rua da Madre-de-Deos, armazem n. 31, ao lato,
da altan lega por preco commo lo e a vontade dos
compradores ; ceva.la nova, a 1,400 rs. a arroba ; lou-
ca vidrada e fumo em folha.
Farinha de mandioca
chegada ltimamente do Rio-de-Janeiro: ven.lo-se
a bordo do brigue Felit-Ventura, tundeado defron-
te do caes do Ramos.
Vende-se urna pequea casa torrea na ruado
Padre-Florianno, n. 6, com bonscommodos : a tratar
na mesma casa.
Vendem-se 6 lindos moleques de nacflo e criou-
los, de 16 a 20 annosViem vicios nem molestias ; 2
pardos de 18 a 20 annos, um dos quaos he perfeito
oflictal ue sanaieiro, o ambos ptimos para pageos;
4prelosde-25a30annos.de bonitas figuras, sendo
um lidies bom serradoro muito hbil para qualquor
servico.oqnal hade Daclloe nilo lem vicios em
achaques, o que se alianca ; um prelo de meia ida-
de, muilo hoincoznbeiro, e queda-se em conla; bom
como oulros muitos escravos : na rua do Vrgario ,
n 24.
Vendem-se cadeiras novas com assenlo de pa-
Ihinha, a 1,50ii rs. cada uma : na rus do Encatamen-
lo, armazem ii. II. por baixo do sobrado do roveren-
do vigario do Recife.
Vende-se um lindo molecflo de naQflo, de 20
anuos: na ruada Praia, armazem do carne secca ,
n.9.
Charutos s;iquaremas.
No deposito de charutos da rua larga do Rosario,
n. 32, arhaiflo, os-fuinanles um sortimento los me-
Ihores viudos da Babia, de diversas qualiilados e no-
vos litlos : sendo sa|Uarenias, depulailos. hejs-flor,
venus, cavall-ros, havaua, lanceiros, regala su-
perfinos, meiajregalia, regala em caixflo de 950 caila
um, cigarros de palba de iiulho, assuncomo supe-
riores charutos feilos na fabrica.
Ilonw barato.
Na ruadoOm'imado, vindo do Rozario, segunda
loja n. 18, vei,dqip->e susaensorlos de seda, a 500
rs. o par ; meias fle seda curias brancas, pretas o de
cores a 800 rs. o par ; luvas de seda prela o de co-
res liara senbont,a 200 rs. o par ; lencos de cam-
braia para gravita, a 400 rs ; chapeos de so" de se-
da, para meninas, a' 2,6u0 rs. ; e outras mut'as fa-
zendas por prsjgOTomniodo.
Vende-se nina poreflo le madeira de louro, que
foi de arma^flo de uma loja, muito secca e propria
para marceneiro; oto baleflo osele caixilhos eiivi-
dracados, ludo muito proprio para loja de fazendas,
miudezasou calcado : no Aterrt-da-Boa-VIsta, Ijja
ie miudezas, n. 72. .
Vendem-se duas commo las; um leito de jaca-
l; um guarda-louca de amarello e um dicciobS-
alno novo; assim como um presepe e duas
10,des para livros, sendo uma de vidros e duas
venniianas depeitoiil. Tambem se da dinheiro a
[iuaof subte penhore*. .Na rua Nova. n. 56, se acha-
ra com quem tratar.
1 -- No largo do l.ivrameiito, n. 34, vendem-se OS
vordadeiros charutos saquaremas, liberaos e impe-
riaes, quem-fumawabera, as*catxinlus pequeas
900 rs o de oulras multas qualidades: por menos
que emoufcra qualquer parte : asim como tabaco
simuuUa retallio.
-
'imrir iiinnrs
" -,n......jirli"si
vw*a w j--o-
^:-er
-----------------.....i.
"lll .lo.
;
'>;;*. ". I
_ J.--< .-_ ....




jn ,"!?"* um bordado completo para um far-
""le ofnci.l de estsdo-m.ior, ai ni., em murto
m uso, ouquasi novo a Catrhoa-do-Carmo, n.
10, prin ciro andar
Folha de Flandres patente,
de Charco I, por mais 3.000 rs. penasque a de Coke:
na ru da Mdre-de-Deos, .rmazem n. 26, de A. V.
di Silva Barroca.
Aos 10:000,000 de ris.
6^5" Con linnam-se j>
a vender hilhntes. meios, qo.rtos, oilavos e vigsi-
mos da sexta lotera a beneficio do Iheatrb de S.-Pe-
dro-de-Alc.ntar. : na ra da Cadeia do Recife luja
de faiend.s n. 51. de Joflo da Cunh. Alaga IhSes ,
onde existem as listas das loteras passadas.
-- Vende-se pilhinlia e taboinhas para chapeos:
na ra da Cadei.-Velha, loja de rerragens, n. 36
Na mesma luja lambem se vende salitre refinado .
muilo superior. '
Aos 20:000^000.
lotera do llio-de-Janeiro.
n
*AI|
=
Hf
chegada
0
li.sla da primeira lotera
da casa da cariilade da provincia de S.-
Ca l Inri na, e coin ella um novo sottmen-
lo de bilhelps, meios, qtiartos, oilavos e
?psimos da letceira loteiia concedida
para as obras da matriz do Campo-Gran-
de do Kio-de-Janeiro, cuja lista devc
cliegar esta at o dia a3 do correnle,
na ra da Cadejo do Hecife, loj* de cr-
r};ens n 5G,doSr. Antonio Joaqnim Vi-
dal: adverte sequealm dos muitos pre-
mios que se venderam nesta casa;se ven-
deu o numero 55;3 coin o premio do.
4:ooos'ooo. |
Cobre
para ealdeireiro e para forro do navio ;
_.
balai fas decimaes
para pesar 400 at 2.00 libras;
cofres de ferro
com chaves de segreifo;
faroes,
parnahibas e mais ferrucos : ludo por pro
molo: na ra da Alfandega-Velha, n 5.
Impofia,
em rrtes de6 varase meia para vestido, a
nuco patoosa ; cites de camhraia para di-
to, a 2,000 rs. niaritasde blon le, a 3.000 e
4,000 rs ; franjas brancas I -rgas, para cor-
tinados e toalhas a 100, 160 e 240 rs. a va-
ra : na ra doCns|io, n. II.
- Sapaloes breos do Ara-
eaty, ditos de couro de lustro
pura h ornen! e menino, t los
de lustro e niarroqnim. para
lioincm e senhora, por prc<;o
eominodo : na na da C'a-r.eia
do Reeifr, n. 9.
= Veode-ie cal virgem de Lisboa em barris ; feixri
de arcos e rodas de oros para barricas; cimbeles de
pinb abatidos para (Morar ; pregos caitaes do pono
lin narria de III milfirii oa ; rlitoa ilr rsliujue em barris
de 32 m:lheiros luarnirlada deLi-bOa em talas de I e
2 libra* ; pillas da familia ; ra"eiras de pao prrlo, an-
gico e -i-i>1. na, ebegadas ulliiiiaiiienle do Pono: a tratar
nm .liiaiiuini Ferreira Mcudes (miniarais, na ra da
Cruz, n. 40.
-- Vende-se o eiigrnho do Can lia, du.is legnas aosul
de Santo-Anian, sendo dito cngrnho de aniniaes e es-
tando inoeotr, coin safra para mais de dous mil pies,
leudo mais de meia legna ipiadraila de tena, de multo
boa pruOuecu, tendo dito engenlo grandes vaneas,
beiu como 32 anii.....s de ruda e 20 bida de correia A
tratar com seu propiielarto no dito engenlin, o qtial to-
do o negocio fura, e para tomar aJguns csclarcciineiiios
na roa do Queiniado, n. 27.
Cabos, loins e brn!s.
Na ru da Cruz, no Recife, armazem n U, existe
a v. ii ia um completo sortimentu de cabos de linbo
patente, de ludas *s giossitras, lonas da Itossia ver-
i.1 .i. 11 ;i ( condecidas pin impenacs); brius para ve;
las, de prrineira qualidade.
O O
A dinheiro.
q Venderr-se, por preco commodo, os sobra- j
j* ''"S de dous an.iares da la do Collegin, ti. 1, >
q Cni frente para o ra. s, e oda ra da Aurora,
Q
n. 10:
as rasas Ierre;s da ra dn Seve, n. 1 A,
a tratar na ra
, e a da ra lmp< nal, n. 104 :
f do Crespo, n. 11.
Lt)teria do ltnwloJane.ro.
Aos 20.0000,0. Je ris.
Na pr.ca da Itmenen renda loja n. 4, chegou no-
vo sor tmenlo de bilbetea e cautelas da muilo am-
pliada lolt-iia dacite.A ellesanlesl|ue se acaben..
Feijfto.
-No caes da Alandega, armazem confronte ao cha-
fan/, e na ra da Cruz, arm.zem n 13 vendem-se
sacras com fejin mulaliuho e raja preco do que em outra qnalquer paite.
Freguezia.
Vndeme vinho su| rnor da Figueira.a 1,280 rs.
acauada, e etn garrafas a 160 ts. engairlado e
lacrado dando o freguez a garrafa vasia : no
do Tergo, ven.la n. 7.
--Vende-se farinha de mandioca em saccas Tior
prego commodo crin culas a 200 rs. ; farinba de
araruta, a 200 rs. de superior qualidade: no (raleo |<:auiil
do Ter;u, venda n 7.
hilhetes, meios e cautelas da sexta lotera do thoa-
tro de S.-l'edro-de-Alcantara.'que deveri ser extra-
hida n corte em 25 ou 29 do correte. A alies antes
que se acahem.
Vende-se urna casa lerrea de pdrse cal, n. 3.
rus do Bom-Sucesso, em Olinda, com um pequeo
sitio a qual est tola rectificada de noo, eni chfos
prnprios por prego rommoilo : na ra de S.-Fran-
cisco, casa da esquina, confronte 4 venda do Nico-
lao.
-~videm-se no armazem de Virenle Ferreira
da (..sta na ra da Msdre-de-Deos pnrrafoes com
ervilhas verdes e novas ditos com revadtnha no-
va viudos de llamburgonosjllimo navio.
Vende-se superior vinho madeira
branco : na ra da Cruz, n. 9, em casa
de Oliveira Irmaos &c Companhia.
Anda mais pechinehns.
Na loia-sn n 5 A da ra do Crespo ao pe do arco
de S -Antonio, vendem-se, para hqoidacSo novos
cortes de cassa enpapeladns, com 7 varas.pdroes Ira
leirainente novse decores lixas a 2,000 rs. ; cha-
les grandes de chitas escuras, a 800 rs. cada um ;
ditos pequeos 1 ara meninas, a 500 rs.; cortes de
"alcas de brim pardo de puro linho milito fino, 1
1,280 rs.; cortes de seda de padres novos, suic
or faz nda para vestido, com 16 a 20 covados 1
25,000 rs. ; e ontras muitas farendas.
Vende-se panno je alumino da Ierra, em pecas ,
a 200 1 s. a vara, ea retalho a 240 rs. ; cortes de cal-
cas de casimira elstica, a 4.000 rs ; lencos brancos
i* cassa a 2O0 rs ; luvas pelas de seda, para se-
nhora a 320 rs. o par; b'im pardo de linbo tran.
Cdo,a30rs o covado; dito fino amarado, a 400
rs. o covado; panno lino a/ul e pelo ; c.isimi'a
pela Iranceza ,e de tudas as quiilid-des ; e nutras
muias fizendas por barato preco : nos qualro-can-
los da 1 na do Qtieimado, n. 20.
Vendem-se sarras com feijto iiiulMinho, gru-
gu tuba e prelo, por prr-co commodo: no armazen,
| do arco da Conreic.ln, que fol do finado B'a-
guez : tambem se vende fumo em folha para cha-
rulos.
Vendem-se duas casas terreas com quintaos,
sitas na Iravessa do Peixolo, muito perto da nova
matriz de S -los : faz-se todo o negocio : no pateo
do Carino, n. 18, segundo andar.
Novo sortiineiito de brins tran-
cado a 1,500 rs.
Ven lem-se brins trancados brancos, lisos o do
lis! ras le puro linho, 1,500 'S. o corle ; curtes do
fusta alrnrhna lo a 480 rs. : na roa du Crespo, lo
ja da esquina quo volla para a Caileia.
_ Venle-se um optimn moleque crioulo, sem vi-
cios nem achaques, de bonita figura de 18 anuos
na na do Queimado, n. 51
--Veii'lc-se um par de dragonas amia niio serv-
das para canitfl ile artilharia, cvallara e fuzilei-
ros pelo diminulo preco de 50,000 rs. : na secreta-
ria do corpo de polica, das 9 horas al ao meio-dia.
Na 1 ua da Cruz, armazem n. 33, de 81 Araujo,
ven ie-se col de Lisboa, barris de 4arrobas, ebega-
da iilUiiiamenie, por prego milito commodo, por ser
para liqunlacilo ; sola em poreflo ; esleirs felas
no Aracaly ; caixas de chifre para rap,.de diversos
(ainaiilins
Vende-se umrelngo de ouro, muito bem
balhado : na praca da Independencia, n, 36.
Vende-se urna poreflo de taimas de assoalho de
aman lio, por preco muito ciimmudo : na ra da
Cadeia do Itecife, luja de fazen-las n. 54.
1X0 Alerro-da-Koa-Vista, de-
fronte da boneca,
ha chegadoum novo ecompletu sprlimentode cal-
cado fr.ncez de todas as quali lades, tanto para ho-
tiiem como para senhora e meninas : bem como us
bem condecidos sapai0es do Aracaly para boinein ;
ludo por preco comino lo.
Ven Ie-se mant-iga nova, a 600, 720, 800 o 1,000
rs. ; queijos novos, a 1,280 is ; Caixcs de doce de
goinba, de 6eni arruba ,a 1,000 rs : no pateo du Cer-
ni, venda nova.
! Yeliiii. has para liquidapo.
Vendem-se, na luja da ra do Cr-spo, n. 5 A, ao
pe do arco do S.-Antonio, as segulntes fateodas, pa-
ra liquidacflo : corles de cassa com sele varas, |iara
vestido, do muilo luidos padif e de cures filas
a 2 000, 2,500, 3,000 e 3,500 rs. j cortes de. collele de
seti 111 lava lo do inversas cores a 4,00l is ; dilos
do gurgU'lu de seda, gosto moderno, a 2.500 e 3,000
rs. ; ditos de v.-llu 10 de diversas cores e tambem
la>rados, a 2,500 al 4,000 rs o corte ; instilo blanco
Icochoiido para coilete a 500 rs o corlo ; gq/gu-
rilo de algOdfio escuio, para cullete, a 2i.O rs. u cur-
ie ; casimira para calcas, de siipeiior qualidado c
gusto delirado a 4.00o rs. o corte fcassas ujp rres
com 4 palmos de laig,ira, proprias para vestidas, a
210 rs. O covado; e uulias umitas fazend .s : bem
como anda restam alguus pannos linos de 3 e 4,Ono
rs. ; merino, a 2,500 rs ; looeo?guarnecidos de bi-
co para mBo de stimura a 4U0, 500 e 640 rs.
Xa rila do Crespo, n 6, ao p
do lampean,
vendem-se cortes de brim trancado de linho, a mil
rs. ; ditos cor de ganga, 1,440 rs ; dilos moilo li-
nos e de superior quali.lade, a 1,600 rs. j cobertor, s
de algo >flo amei iciim muilu eueuipados a 640
rs. ; risca.los muilo encorp do*, pW^riOs paa es-
cravos; a 140 rs. o covado; dula a 120 is. o
.Veode-se urna casa terrea mei'agoa, n traves-
a ds roa Imperial : na ra da Praia-de-S.-Ilila, ven-
da, n. 43.
Vonde-se, anda a troco de lijlo, urna canoa
grande que carreg i 200 lijlos : na ra da Auro-
ra, n. 4
Vende-se cera de carnauba, da mais superior;
tanto em arrobas como a retalho : na rus Nova, ar-
mazem de trastes, defronte da ra do S.-Amaro,
n. 19.
Vpndpm-seB lindos moloques de J2^a 20 annns,
sendo um delles ptimo hulieiro e alfaiate ; 5 prelos
de 25 a 30 annos, proprios para lo lo o servido; 1 par-
do de 17 anuos; urna negrinha de 10 annos; duas
pretas, sendo urna dellas da Costa, e ambas pro-
prisa para quitandeiras: na ra do Collegio, n. S, se
dir quem vende. ^
Vendem-se capachos a 480, 640 e 800 ra>cda
um ; fitas largas de sedlJavrada e de diversas 'cores,
muito proprias para chao de senhora nfeites de
creancas, a 320, 400. 480. 640, 800 e 1,000 rs. a vara ;
om grande sortini-iilo de bicos e rendas francza
de todas as larguras, principiando pela largura de
nm dedo at a de um palmo, que segundo osseus
diminutos precns ninguem deixar de comprar a
vista das amostras; meias de algodllo muito linas
nara senhora, hornem e meninos ; luvas de pellica
enfeilsdas para senhora, a 1,600 rs Oparj ditas de
seda de varias cores, curtas o comnridas ; ditas pa-
ra hornem, dn pellica e de algo Iflo brancas e jffico-
res, muito proprias para montara: u m swimlfrlo
de Imniiasi, ni i] ii i nii us pa^a meninas ; paflel e de machrha branco e azul em meias resmos.a 2,800
rs. a resma, e a 40 rs. o quaderno ; e mu ras muilas
mimlezas por precos cummdnus : no Alefro-da-
lloa Vista, n 72.
-- Vendem-se os utensilios de urna tend de sapa-
leiro envidracada : no Frte-do-Matos. ra do Amo-
nm, cas de iros portas, seachars com quem tialar.
Corram a peeliiueha.
Vendem se cotes decambraia adamas-
cada com peaneno toque de
owrvico ; um. negrinh. de 15 .nno.: n. ru. Dire.
Vende-se um rniciro de ouro, conlnndn ij
.pparelho coro um. rir. franja e aM-iado .
rica fita : adverte-se que o ouro h de lei h^ r ?*
eo.ltsbrla : d.-se par, amostra deix.do 0 comr!e
tenie valor: na rus do Crespo, n. 11. c"mpe-
Vende-se un) escravo do Angola, de bnnita f
g'Ts, com ofileio de canoeiro, por prcoe^n- .
na roa Nova, n 67. V wnawdo :
Vende-se urna porclo do oouroa, proprios ^.
razer-socolla, por preco commodo, Umbam T*
vep.racuriir-se, por n3o eatarem muilo 112:
do: na ra Augusta, casa defronte da do n i.
IJ.O J," flj. -|
5 k ?<
I
S-5S
is^>
ea- s
s 2
> a*

a
a
c o .
Jl ^
0es-s
33*78.2
-.2 Te-c**---"-"
ISffri
C O .
pequeo toque de avana a
c dilos limposa 2,800 rs. : na
rua do Crespo, loja da esquina que vira
para a rita das Crines.
Veryle-se aramia a IfiO rs.; queijos pratos a 400
libra na rua Dreta, n 14.
~ Vendem-se 700 alqueires de sal do Ass; 806 di-
Ins de salgar couros, a 500 rs.: na rua Imperial, n
I O,
Na loja da roa do Crespo, n.
6, ao \)do lampeojia novo
sorliinento de faz ndas ba-
ratas.
C'ies le brim trancado branco 1,501 rs.; ditos
de hstra, tambem branco, a 1,500 rs.; al(to llo tran-
cado americano de 4 e 1|2 palmus do largura, a 200
js. o covado; rrtes de fustflo moilo fino, a 480 rs.
Na rna da Cridri i do Itecifc ,
n. 19, loja de Pin lo & Irmaos,
vende-se Manual eleitoral contendo a lei de eleco*s,
decrelos e dcisoea em que o governo tem dado es-
clarecimentos sobre n sua execucSo, com notas ex-
plicativas fundadas nesses esclarecimenlos; Novo
manual dojuiz de paz, contendo um. minuciosa ex-
phcacflo dos actos que os mesmos teem d Jpraticar.e
aa leiA respectivas ; Cdigo do processo cum a lei da
reforma, rcgulamentos e notas cm que se declaran)
os artigue qnoeslilo revogados, ese eiplicam e es-
clarecem oulrns.
Vende-se um prelodo24 a 25 anuos,
de bonita lisura e sem molestia nlguma o
ganhadorde rua e hbil para flualquer se
Aterro-da-llua-Vialn, n 26, segundo andar.
3. c a
3 l -M
t"3-^ X
i. "S
e-
^m inri
No largo do Lvrawento,
loja ii. 10 de rernandes
(ia i nz& Irmo,
t ven lem-so corles de camnala de seda, de g
- muito lindos gustos eos mais modernos--
ouiras multas fazen.ias por preco barato.
Una Nova n. 5,
vende-se nm lindo molecote d 16 annos, de nacSo;
um dito de 18 anuos, perito oflicial de pedrriro.
Vende-se urna cscrava paula rccolhida, de 25
anims, que rosee coziuda o diario Je tuna casa : na
rua daCaileia do Itecife, u. 21.
Vende-se sola couros do cabra, tanlo a reta-
lho como cm poicfio: bem como marroquim, be-
z-rro fr.ncoz e da Ierra, couro de lustro, bonetes
para botem e meninos graxa ba, sapatos para
senhora : todo por preco comino lo : na rua do l.i-
vramenlo, luja de couros, ao p do nicho.
Veniiem-se 3 fortes | latios,chega navio francez do muito bas vuzes superiores as
le oulio qo.lquer que tetilla appareci'lu ede novo
mo leflu que nao deixrailo de agiudar ao comprador;
cha rulos de Havaua, por precu mais commodo do que
em oulra qualquur parle; un completo sortunento
de inslrumentos de msica, lano da^meial como
de madeira ; bustos de gesso irpiesetando muito
principe Aldcrlo;
^^_ fielmente a raiulia Victoria e o
vado; chitas do diversos niidre e cores fixas a'elogios de ouro e de p'ala chegadus ltimamente
IfcO rs.; chapeos de massa a 1,t.00 rs.; dif^ue s da, ')'> Suiaat. Kstes reloyius que silo muilu bem aca-
e uulras mu
as fuzou-
Piiar, n. 88
a dio rs. ; ililus, a 400 rs.
das pur preco cuminudo.
Vende-se um. venda na rua do
tratar na mesina vi nda.
-- Vende-se, por seu dono se retirar, urna rica ca-
lila de Jacaranda e de un lo modelo, para cu,:, I ; um
beifo ile lindo feilio; duas mesas para coznha ;
un a gamella grande do amarello, para banbu : ludo
pur pieco cunupudo : na rua do Hospicio, sobrado
da veuua do leao de uuro.
.Mi.uo barato.
Vendem-se osseguinls livrus : collecQUo de his-
pas ; o Quxoio .10 seculo 18 ; Alloma j Nortes de
Vanng ; Atlas moderno; Georgiana; espectculo
las liellaajtJls.-r'etliuu grande; fbulas de Ksopo;
. CT^IfcideracOes do duque de Broglie ; M. -
iioiiofaciH>o;lfcc|lieus;Hr*nca e isadel ; Lces
tliatuieza ; osKilliTJa de Carlos Maguo ; E luai.lo e
Ve i
lorias
badus, se tortiatn muito recouiineiidaveis a qual-
quer particular, e aiiverte-se que, lukfirtre i-lltts
alguna que andan) oilo diasein preeisann de cur-
da : na rua da Cruz, nu Itecife, n. 55.
A '00 rs. o covado.
Vende-se ziiarte azul trancado, muilo
eucorpado
a da n m. *
lotera do lUo-de-Janeiro. ,
. ..^ ~ .. puna Ro.a Lak|M;adnluiiina-4la p.aca Vemlome :luuefnido IJ
!Aos 'Jt0;000,>'000 de rs. "a \TTda,<-"a.oou.o, i.,j-\ i. r- Vend,
NalojadopateodoCollegio, n. 6. es^o renda Lo co*,^
o cun 4 palmos aAcio.de laraajra^a ineliior fazen-
da para vestir escravo's; pelo baj-alo preco de 200 rs.
o euvado : na bjj. da esquina da rua do Crespo, qu"
Vulta paia cadeia.
A 640 rs. ca
Vendem-se cobertores de.IgodSo, dos m.is rn-
cprpadosque ha, e proprios para escravos, a 040
ia. cada um : na rua dajtadeia VelliB, n 33.
Vende-se familia dffHp.ijuca do su
lid.de, 4.0D0 rs. a satya Hia rua de aiJI
zem n. 4, ou ao p do aro da- ConceiAu^a/
' Braguez.
m-se3escravasde bonitas
Escravos Fugidos
Bella ^raliieacAo.
^O >OOO ris.
Em fevereiro de 1840, togiram juntos'doua esrr.:
vos com os siguaes seguintes : Jos, pardo, natu-
ral do ensenho Pracinha, termo do Porlo-C.lvn,
cabellos bem carapinhados nquella daU teria 90
anuos ; he 1.1o gago quairdo falla que at aper-
ta os olhns secco do corpo, altura regular, ar agr-
davel : Joaquim, cabra natural de llacb do Ass(t; '
tern as inis largas, peritas um lano arqueadas, den-'v,
les limados, bjstaiile alegre ; quando fugio teria 24
anuos e nlo lWha*)arba : qualquer pessna que os
.presentar na rua do Trapiche, n. 44, recenera i
gratifiracflu cima.
--Fugio.no dia 3 do correnle, o relo Diogo ,de
nac.no Congo, de mais de 40 annns clieio do corpo ;
he bastante descansado no andar ; lem utna cicatriz
que principia da face al junto a orelha esquerda e
nn direita tPin urna falda que principia do meio do
circo pas cim. ; levou camisa e ceroulas de algodu
da trra. Roita-se a todas as autoridades policiaese
pessoas particulares, que o epprehendam e levem-
no a rua largado lio/ario, p.daria n. 18, que serao
gratificadas generosamente.
Aviso aosSrs. capitnesde campo o autoridades.
Fngio, no dia 18 de novembro prximo paasado ,
um escravo de nome Dionizio crioulo, de estatura
regular, delgado do corpo, cor prel. coro marca
de bexigas pelo rosto ; lem muilas cicatrizes tle fe-
ridas.cm um dos bracos j de muito lempo; he oflicial
de padoirn por isso tero n.s costas das mBos, em
o lugar da junta dos dedos, calos do amansar; lem
algiimas marcas de chicote pelas costas ; talvez sa
queira lutitularde forro, por ser muito ladino ; eos-
tuina mudar o nome quando. foge; consta que foi
pprehendido no engetiho Caga-Fogo, c d'ahi tor-
nou a fugir com outro da mesilla fabrica. USo-se 50/
rs. de groHicacao a quem o levar, oudclle der no-
ticia certa^na rua da S.-Cruz, n. 24.
- Fugio, no dia 9 de feveniro, do poder de M-
noel Peieira de Caslr, a sua cscrava crioula, de
nome Josepha, natuml do Ico de 30. annos puuco
mais ou menos, de e*talura mediafla foi jemetli-
da jm 1847, pelo Sr Domingos JoarRreiriT Pache-
co, do Aracaly, ao Sr. Jos Antonio Bastos, deda
prhea, a quem o aiinunciante compruu ; foi encun-
trada das depois da fgida por pessoa qua a conhe-
cia, em viagem para o sertao, dizendo que j*. eslava
lorra, e que pur isso ia para sua ierra. Hpge-se as
autoridades puliciaes, por onde ella possa transitar,
principalmente as dos lugares prximos do Ico,
queappiehendame p.rticipem a Domingos Jos Pe-
reira Pacheco, no Aracaly, ou tiesta praca ao an-
nunciante, paiaa mandar transportar, pagando-ae
as de.ipezas que s fizerem.
Fugio a escravo Antonio, crioulo, de 18 a 20
annos, o estatura regular, chelo do corpo, beicos
groasos, ct bem prela. Itogu-se s autoi idades po-
liciaes e capilles du campo, quem o apprehendaiti e
levtmiHo largo do l.ivi amento, n. 20, que serao gra-
tificados.
Fugio, no da 13 do correnle, ao abaixo assig-
nado, o sen escrivo Kvarislo, crioulo, que ropreen-
la ler 24 unnos.de islalura regular, bem parecido e
bem feito de curpo, ulhos grandes o vivos, sem bar-
ba desdentado do lado superior ; he BSSeiado ; le-
vou chapeo lino o novo, jaquela branca, cicas de
COro sapatos de cuino du lustro; he bom oflicial de
sapateiio, e por isso conhecido de murtas pessuas
desla prae, desde quunio e.r. escravo do Sr. Fran-
cisco IV-re ira Pinto Cavalcatite a quem o abaixo
ssiguado o compruu ha poucos das, a rogo do
itiesmo escravu ; topoe-se estar orculto nesla pra-
ca, porque ja bou* esta noticia: quem o pegar le-
ve-o au eng. mu l'atUjHa ou nesta praca a Manuel
Joaquim Carneiio l.eal, que se recompensara.
Joi Cyprlano de Noraei Lima.
Alisenlou-se, no da 48 do corremo, o pretoMa-
no!, Jenaro Cahuuda, llira, c0t>ciii pela, descansado no andar; tcm os
pesalguTu tanto incliadus e os dedos torios; levou
CoBMlV

Clapo]
-. pul i
Locozi.ib.ro" n'^dT^uz":^
u. .ua m cruz, n. su. Inegrtnb. de 4annos; 2pardos e l paatdJpaTa todo
o ceroulas do algodAo azul ; fez esla susen-
ibr estar vario. Iloga-se a ludas as autoridades
icias e pessuas du;povo que o apprehendaine
ein-nu u rua larga du Hozarlo, venda de poi la l.r-
, u. 29 que serao (Compensados.
Kugiu, na nuitedodia 23 para 24 do correte,
una pela crioula, de iiuitiu lliumazia com a* lilh
de nome Juii.ua, do 13 inezes, cuja prela lera O
anuos vend, na rua cli.pus e loucas para aenho-
eriuruua- TV' ,,l"l,ll,,e,:Cca lem una cicatriz io ue um
illAarma-! ,,u bastante esperta^ quema pejjaT leve-a a
ttiazeiii I rU'",u i,e"u "**.a}rt|,a*re"Sailei'l8jau deJ-
fttZt >quim JufiJteiraT'!^.
guraa, son-'
PUrto'paraiodo'PEBN. : ma ttp. dk r. du fawa~i84o,)


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E4Y6P1JKU_RWW2EY INGEST_TIME 2013-04-24T19:34:05Z PACKAGE AA00011611_06624
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES