Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06548


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ilnno
xxiv.
Sabbado 18
nimlO nubllca-se todoi 01 diasque nio
0 a. auto: o pre?o da asignatura he
KioOri por qu.irtel.WM <*{<*>. O;
J'4'^4. dof al(ante 3o inseridos i
,nn-Un^)r. por liaba, 40 rs. en typo dlf-
n,ac;.,,,rticoes pela melade. O nao
e^i;Je. pg!Trio 80 rs. por linha a 160 r.
*fj diffirenM. por cada publicacao.
PBASES DALU NO MEZ E OUTUBRO.
.. 1 Ai II horas e 42 inln. da manh.
K^ala'^rae^.nin.daurd.
ir, 2u a 19, os 8 ma da manh.
ff C V11 borai e 7 min. da lard.
PARTIDA DOS CORREIOS. .
Goiaona e Parahiba, > tegi. e sextas-frlras.
RIo-G.-do-Norlf, quintas-felraa ao meio-dia.
Cabo, SerlnhaVtn, Rio-Formoso, Porto-Calvo
e Macelo, no l., a II e 21 de cada mez.
Garanbuni e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Florea, a 13 e 28.
Victoria, i* quiotaa-feiraa.
Olinda, todoi odla
PREAMAR DE BOJE.
Prlmeira, aiG hora* e6 minutos da manh.
Segunda, as 0 horas e 30 minutos da tarde.
(I e Outubro de IK48
If. til
DAS DA SEMANA.
23 Segunda. S. Juo Capistrano. Aud. do J.
dos orph. do I, civ. edo i. M. da 2. v.
24 Terca. S. Rafael Archanjn. Aud. doJ.
do c. da 1. r. e do J. de pac do 2. diit de t.
>.: Quarta.Ss. Crisplm eCrispiniano. Aud.do
J.doc.da 2. v.edo J. de pa/. I. 2dist. dct.
26 Quinta. S. Evaristo. Aud. do J. de orph.
do J. M. da 1. v.
27 Sexta. S. Klesba >. Aud. do J. do civ. c
do J. de paz 1 > 1 dit de~t.
28 Sabbado. S. SlinSoe s JudasThaddco.
29 DomingoS. Feliciano.
CAMBIOS NO DA DE 26 OUTUBRO.
Sobre Londres a ?ft d. por I |00tf rs. a 60 d.
Pars
I.iaboa 120 por eruto de premio.
Rlo-de-J.ineiro ao par.
Deac. de lett de boas Brinca a 1 T, ao inri
Accdesdacoinp.de lleberlbr, a50/- aP-
Oiiro.Oneas hespanliolas 3IW0H a 31/MO
ModasdeVlOO v. Wom)
de 6/100 n. l#U0Da 18/700
. de 4/XW... 9/500 a 9/700
Praa-Patacfles brasllelros 1/9S0 a 2/000
Pesos columnarios. I/U80 a 2/000
Ditos meilcanof..... 1/920 a 1/9 DIARIO

MBUGO
B
J,vmr- wmm-ntmmr^Ma^rtjyimmmt^--^^" .,. un i ... -
PARTE OFFICUL.
MINISTERIO DO IMPERIO.
RelacSo das pessoas que por decreto tiesta data sgo resti-
Ilud a todas at honras e ao exercieio dos cargos ove
oecupavam na imperial casa, ao lempo etn que foram
promulgados os decretos de 18,, 30 dejunho, e 30 de
julko de 1842, que deltas as privaran, e que ora fleam
revogados. ( .
0 gentil homem da imperial cmara, Francisco de
Ostro Canto e Mello. ,..,.,
0 veador da casa imperial, Jos Feliciano Pinto
Cocino da Cunha.
0 medico da imperial cmara, Dr Joaquim Can-
dido Soares de Mei relies.
0 moco da imperial cmara, Jos Maximiano llap-
tista Machado. ___
ii mocil da imperial cmara; Leopoldo Augusto da
tmara Lima.
Secretaria d'estadn dos negocios no imperio, em
lt de outubro de 1848.Jos de Paita Magalhies
Calvel.
Rtlaco dos despachos publicados na corte pela secre-
taria de estado dos negocios do imperio no dia 11 de
outubro de 1848, por occasio dobaptismo do serens-
imo principe imperial o Seihor D. Pedro.
CORTE E CASA IMPERIAL.
Titulares com grandeza.
Ocondode Valonea, marquez do mesmo titulo;
Joo Gomes Ribeiro de Avellar, barflo da Paraliyba;
l'cdro Correa de Castro, barflo do Tingu.
Honras de grandeza.
Burilo de Monte Santo; barflo do Sabara; barflo de
Cupivary.
Titulures stm grandeza.
Coronel Antonio da Silva Prado, barflo de Iguape;
liento Paos de Barros, bario de It; Manoel Clau-
diano de Oliveira, barflo de Mogi-merim; Gabriel
Francisco Junqueira, barflo de Aireas; Marcelino
Jos Ferreira Arinond, barflo de Pitangui; Joao An-
tonio de Lemos, barflo do Rio-Verde; Francisco Tlieo-
doro da Silva, barflo do Pouzo-Alto ; Salvador Muniz
Brrelo d'Aragflo, barflo de Par'aguass ; Joo Comes
de Mello, barflo de Maruhy.
Veadores.
Dr. Jos Joaqun) de Siqucira ; Jos Moreira Lirio;
Jeronyino Marlins d'Almeidu ; Nicolao Antonio Ve I le
Nogueira da Cama ; barflo de Lages.
Honras de offlcial-mr.
Oconcellieiro Jolo Carneiro de Campos.
Gvarda-roupas efectivos.
0 moqo da imperial cmara Joflo Jos Teixeira;
dito Antonio Henrique de Miranda Reg; dito Ca-
ntillo Jos Pereira de Faro ; dilo Joaquim Teixeira
de Maccdo ; dito Candido Rodrigues Ferreira ; Joflo
Pereira Darrigue Faro; Pedro d'Alcantara Belle-
garde; Doutor Francisco de Queiroz Coulinho Mat-
tnsoda Cmara..
Guarda -roupas fiononarlos.
, Augusto Candido Xavier de Brilo; tenente-coronel
Antonio Itaymundo Teixeira Vieira Bclfort.
Moco fidalgo com excrciclo.
Gamillo Gaviflo Peixoto.
Fidalgos cavalteiros.
lonocencio Marques de raujo Coes; Francisco
Peixoto de Lacerda Vernequo ; Jos Manuel Duarto do
Lima. .
Moco da imperial camaru.
loilo Serqucira Lima.
ORDEN IMPERIAL DO CRUZEIRO.
Cavalteiros.
Antonio liernal do Coulo; Demetrio Jos Xavier.
ORDEM DE S. BEMTO D'aVIZ.
Contmcndador.
0 coronel Gabriel de Araujo Silva.
Cavalteiros.
Capitflo Joaquim da Rocha Moreir ; Dr. Firmin
Jos da Silva Braga; capilflc-tenenle Francisco Can-
dido do Castro Menezes ; o 1.* lenlo da armada
arcos Jos Evangelista.
ORDBM DE CHRIST0.
GrSo-Crus.
0 marquez de S. Joflo Marcos.
Commendadores.
CapUflo-mr Manoel do Valle Amado; Antonid
j-orrea de Castro ; o veador Fernando Dias Paes
Leme; Ignacio Dias Paes Leme; Hilario Joaquim de
Andrade; coronel Franeisco Jos de Vasconcollos
Lossa ; deseiiibargador Francisco Jos Nucios ; Anto-
nio Joaquim de Mello ; padre Antonio da Cunha Sal-
dado Silva; o Rov. hispo do Para; padre Salvador Ro-
drigues do Couto ; conego Domingos Jos Cardse '.
"anciscoJosG odinho.
Cavalteiros.
Francisco Caetano 'do Valle; Firmlno Gaetano do
*a'lo; Francisco das Chacas Vernek Jnior; Augusto i
*-earde SoiiEa.Freitas; Dr. Diogo Teixeira dMa-
cedo; Eleuterio Delphira da Silva; Herculano Fur-
tado de Mondonga; Peregrino Jos d'America Pi-
nheiro ; Jos Vieira Machado ; Antonio Simplicio do
Siqueira ; Antonio Torqualo Leite Brardgp ; capitflo
Thomaz Rufino da Silva Franco ; conego Manoel
Felsardo Nogueira ; vigario Manoel Jos dos Reis ;
Lu/ Rodrigues Villares ; Jos Joaquim de Azeredo
Coulinho; Francisco Joaquim da Silva Bitancourt;
Manoel Gomos Ribeiro do Avelar; Ignacio Jos No-
gueira da Gama ; Dr. Alcxandre Joaquim de Siqueira;
Antonio Luiz Pinto ; Jaime da Silva Tclles ; Antonio
Soares d Mello ; cirurgiflo-mr Joaquim Luiz do
Bom-Succes^o ; Vicente Marques Lisboa ; Jos Joa-
quim GonQalvcs; o lente de aula do coinmercio,
Joflo Gaetano da Silva; padre Manoel Antonio Ca-
bral; Manoel Rodrigues de Souza ; o juiz de direito
Firmino Rodrigues Silva ; Sergio Lopes Falcflo ;
Jacintho Cordeiro de Freitas; Flordoardo Eloy de
Medeiros ; o vigario Vicente Ferreira dos Santos Cor-
deiro ; capitflo Joaquim da Costa; Joflo Evangelista
de Negreiros Sayflo Lobato ; Joaquim Xavier Ferraz
de Campos; Luiz da Silva Alvs de Azambuja Su-
zano; Dionizio Alvaro Rozendo;o vigario Manoel
Antonio dos.Santos Ribeiro; Custodio Luiz de Aze-
vedo; BachaVel Manoel Sobral Pinto ; Flix Jos da
Costa; Manuel l.i no da Silva Tavares; Jos "Ignacio
de Barros Leite ; Antonio da Costa Souza.
OROKH DA ROSA.
Dignitarios
O concelheiro Antonio Pinto Chichorro da Gama ;
o veador Braz Carneiro Beilens; o coronel Francisco
Jacintho Peceira.
Commendadores.
Coronel Jolo Jos Carneiro de Mcndonga, vis-
conde de Baependy, Laun'ano Correa de Castro, te-
nente-coronel Manoel dos Santos de Andrade, Fran-
cisco Jos Teixeira Leite, Antonio Tavares Guerra,
Leocadio Pamplona Corte-Real, Jos Manoel da Fon-
seca, o concelheiro Jos Antonio Pimenla Bueno,
Domingos da Silva Porto, Bernardo Pinto GonQalvcs
Silva, Custodio Comes.Varella Lessa, Joflo Bernardos
Machado, Francisco GotiQalvesde Aginar, tenente-
coronel Manoel dbs Santos Lourciro.
Officiaes.
Dr. Joaquim Antonio Pereira da Cunha, Dr. Joa-
quim Jos Teixeira Leite, Francisco Jos Soaros, Ig-
nacio Antonio de Souza Amoral, o gonlil-homem
Joflo Jos d Andrade Pinto, viscorido de Barbacena,
o conego Antonio Jos Ribeiro Bhering, Thcodoro
.Carlos da Silva, Custodio Jos Pinto Dias, Jos Eu-
genio Ferreira Leite, Joflo Baptlsta Correa, tenente-
coronel Jos de Almeida Leme, Joaquim Jos dos
Santos Silva, Ignacio dcBarrds Vieira Cnjueiro, An-
tonio Thomaz do Codoy, Dr. Jos Bento da Cunha
Figueiredo, Domingos Malaquias d'Aguiar l'rps Fer-
reira, Firmino de Assis Oliveira Borges, majr Do-
mingos Vieira Jnior, Lourenc/> Cavalcanti de Albu-
querque Maranhflo, Joflo Marinho Falcflo, Dr. Cons-
tantino Pereira de Birros, Gonqalo de Faro Roten
berg, Joflo da Costa Lima, o cirurgilo-mr Antonio
Joso Ramos, oollicial maior graduado da. secretaria
d'eslado dos negocios da marinha Francisco Xavier
Bom-tempo, Antonio Luiz Conc^lvcs Ferreira, An-
tonio da Rocha Miranda o Silva, Dr. Jos Mara de
Moraes, Antonio Gomes Netto, Manoel Raimundo
Tellesde Menezes, Francisco Jos Bcrnanles, Anto-
nio Manoel Leite de Castro, o senador Jos da Silva
Mafia, Francisco da Silva Franca/Jos Bonifacio Cal-
deira de Andrade Machado, Dr. Joflo Capistrano de
Miranda e Castro, Dr. Vicente Jos da Costa Cahral,
Joflo Cualberto da Cosa, Raymundo Gabriel Vianna,
Joaquim Jos .Muniz, Joaquim Raymundo Marques.
Cavalteiros.
Martinho Alves da Silva Campos, Jos Innocencio
de Andrada Vasconcellos, Jos Mascarcnlias Saller,
Dr. Ignacio Joaquim Barbosa Jnior, Dr. Luiz da Mol-
la Leite de Araujo, Francisco Thomaz Cardos, Dr.
Antonio Luiz da Cunha Manso Sayflo, Jos Pinheiro
do Souza, Chrisliano Martins da Costa, Manoel Pi-
nheiro de Souza, Fclicip Augusto de Lacerda, Joflo
Rodrigues do Valle, Fernando Manoel Feruandes,
Manoel Alves dos Santos Pessoa, lenlo Antonio Mo-
reira Das,' Joflo Sabino Antonio Damascono, Lino
Jos Alves Jacoljnga, Antonio Avellino Damasceno,
Luiz Jos do Vargas Dantas, tenente-coronel Jos
Rodrigues Villares, capilfla Fxancisco do Paula Sil-
va, Jos Raphaul de Souza Pereira, lente Antonio
Barbosa de, Oliveira, dito Manoel de Fras Vascon-
celos Jnior, capitflo Bernardo Jos do Araujo, Jo-
s Alexandru Alves Pereira Ribeiro Cirne, Vicente
Ferreira Dias Bieallio, Podro Jos da Cmara, Dr.
Jonallias Alibol, o contador do arsenal do guerra
Joflo Innocencio da Azeredo Coulinho, Luiz Antonio
de Freitas, Joflo Antonio da Silva, Jos Francisco
Cecilio, Antonio Saturnino do Souza e Oliveira, Den-
lo i.ordiauo de Carvalho, Antonio Jos da Silva, Dr.
Antonio Ladislao de Figueiredo Rocha, Francisco
Olinlo da Carvalho, Frederico Wilner, Jos Ignacio
Accioli de Vasconcellos, Manoel Joaquim de S Mal-
los, Jos Augusto Cezar Nabuco de Araujo, Jos Joa-
quim de Almeida Riboiro, Joflo Malaquias dos San-
tos Azevedo, Jos Antonio Falcflo, Manoel Pereira
Bastos Varella, bacharel Fernando Affgnso do Mello,
dilo Francisco Domingues da Silva, Antonio da Sil-
va Lisboa, Jos Antonio Mendouca, Pedro Antonio
da Costa.
Secrelaiia de estado dos negocios do imperio, em
II do outubro de 1848. Joie de Paiva MagalMet
Calvel.
transmittindo o aviso de urna lettra da quantia do
5128830 ris, sacada pela tliesouraria da provincia
do Rio-Grande-do-Norte sobro ossa que S. S. ins-
pecciona. Participou-se ao presidente da mesma
provincia.
Dito. Ao agento da companhia das barcas de
vapor, recommendando deas precisas providencias,
nflo s para que sejam Iransportados para a corte,
no vapor que ora so espera dos portos do norle, o
sargento o os seis sol lados do 7." batalhflo do caija-
doros'quo por diversos motivos deixaram de acora-
panbar o mencionado batalhflo quando pura all se-
guio ; senflo tiimbem para que seja receido no so-
bredilo vapor e conduzi lo para a mesma corle um
caixflo que for com as referidas praqas, e que conte-
ra diversos o!jeetos perlcncentcs ao citado ha-
talhflo. Communicoii-se ao commandante das
armas.
Dilo. Ao inspector do arsenal de marinha, man-
dando que propocone iransporte para bordo do va-
por que se espera dos portos do norte a um sargento
o seis soldados do 7. batalhflo do caqadores, ucm
como a um caixflo com objectos pertencenlej ao
mesmo baialliflo.
Dilo. Ao inspector da thesouraria da fazend,
transmillindo o aviso de urna lettra da quantia de
1:610/000 reis, sacada pela thesouraria da provincia
do Rio-Grandeido-Nortc sobre aquella. ScienliC-
cou-se o presidwUe da mesma provincia.
Dito. Ao agente da companhia das barcas de va-
por, determinando d as precisas ordens para que,
no primeiro vapor que seguir para os portos do sul,
seja transportado para a corle, como passageiro de
oslado, ol.' lente da armada nacional e imperial,
Anlonio Alfonso Lima. Participou-sc ao comman-
dante da corveta Euterpe.
Circular. A todos osvigarios da provincia, or-
denando que de seis em seis mezes remeltum m-
preleiivelmente ao presidente do concclho geral do
saluhridade um inappa do bitos, organisado de con-
formidado com o moilelo que remelle, alim de que
o mesmo concelho possa organisar devidamente a
csUtistica mortuaria da provincia. Communicou-
so ao presidente do sobredilo concelho.
DEM DO DIA 22.
Oflicio. Ao agente da companhia das barcas
de vapor, determinando d6 -as precisas provi-
dencias para que seja transportado fpara a corte,
a bordo do vapor Paraense, como passageiro do
governo, o alferesajudanle do 2." batalhflo defuzi-
leiros ThcinoleSo Peres de Albuquerque Maranhflo,
que vai seguir para a corte, alim de partir dahi para
o Rio-Gran Ic-do-Sul, onde se aclia estacionado o aquoll.is que voltarcui sejam obrigailas a repias-
mesmo batalhflo, que se elle dove de reunir. pecas de fard
Parlicpou-so ao commandante das armas.
Dito Ao inspector do arsenal de marinha, man-
dando que indemnise a companhia das barcas de va-
por ncsla ciliado dis dospezos da possagem do 1.* l-
ente d'urmada, Antonio Alfonso Lima, que segu
para a corto a bordo do vapor Paraense. Scientifi-
cou-sc o mencionado agente.
Dilo. Ao agenle da companhia das barcas de
vapor, recommendando a expedieflo das convenien-
tes brdens, alim de quoseja transportado para a cor-
te, a bordo do vapor Paraense, o soldado desertor do
l'." batalhflo dearlilharia a p, Gaspar Jos Francis-
co. Communicou-se ao commandante das armas
Dilo. Ao commandante das amias, mandando
por em liberdadc os recrutas Anlonio Pedro Correa,
e Joflo Paulo dos Santos, o mesmo a l.iz Jos Gon-
qelvos seso recouhecer que, por doente, he incapaz
do servido militar.
Portara. Ordenando ao commandanle do pata-
cho l'irapama que entregue ordem do inspector do
arsenal de uiariuna asmadeiras de conslruccflo quo
traz a sen bordo da provincia das Alagas ; e decla-
rando quo, feita a mencionada entrega, regresse im-
medialiimenle para o porto donde veo. Scientili-
cou-se o inspector doiarsenal de marinha o o presi-
dente da provincia das AlagOas.
DEM DO DIA 23.
GOVERNO DA PROVINCIA.
KXI'EDIF.Ni C DO UlA M DE SETEMBRO.
Oflicio. Ao Inspector da thesouraria da fazenda,
Oflicio. Ao presidente da provincia das Alagas,
Iransmittindo a segunda via da guia do cadete Joflo
Pedro Correa, que fez passagem do 4.* batalhflo de
arlilharia a pe para o 7. de caqadores.
Dito. Ao agenle da companhia das barcas de
vapor, mandando dar transpone para acorte, como
passageiro de oslado, ao capitflo graduado do 3."ba-
talhflo de fuzileiros, Joflo Duarte Ferreira lenles.
Dito. Ao inspector da thesouraria da fazenda,
transmittindo o aviso de urna lettra da quantia de
350/420 ris, sacada pela thesouraria da provincia
du Rio-Grande-do-Norte sobre cssa quo S. S. ins-
pecciona, e a favor de .Francisco Ignacio Ferreira
Jnior. Participou-se ao presidente da menciona-
da provincia.
Dito. Ao commandanle das armas, recommen-
dando a expedieflo desuas ordens, para que siga pa-
ra os Afogados um destacamento de primeira linha,
composto do 12 praqas e um'sargento. Commu-
nicou-se ao chufe de polica.
Dilo. Ao coronel commissario-pagador, orde-
nando indemnise o arsenal de marinha da quantia
de 1402O ris, quo despendeu aquella repartiqflo
com o transporte de um contingente do 2.* batalhflo
de ariilliai ia a p e da respectiva bagagein para bor-
do do vapor Imperatriz. Scientificou-se o inspec-
tor do arsenal de marinha.
Dito. Ao commandanle do corpo da polica, re-
commendando nao consulta que os olliciaes do corpo
doseucouiisr.dcuscm de dislincttvos quo nSo fo-
rtn correspondentes aospostos que elles team, por
ser isto um crime previsto pelo artigo 301 do cdigo
criminal.
Dito. Ao mesmo, dizendo que nflo consta dos
registros da secretaria que os conunandantes da-
quelle corpo tivessem sido aulorisados ofllcialmenle
u conceder Iicenqa registrada ou de favor s praqas
do mesmo corpo.
Dito. Aocommandante superior da guarda na-
cional do Recife, dizendo que, para a presidencia de-
cidir acerca da proposla para os postos vagos do 8*
butalliflo da guarda nacional do seu commando su-
perior, releva que S. S. declare : 1., em que lei so
finida para propr pira olliciaes individuos que nflo
sao guardas nacionaes, de encontr aoque dspe
o artijiO 13 da lei de 25 de outubro de 1832; 2., so
qs olliciaes cuja ausencia den lugar mencionada
proposla acham.-se comprclicndidos na disposiqflo do
artigo 16 da mesma lei.
Dilo. Ao coronel commissario-pagador, remet-
iendo as conlas em duplcala do que despendeu o
arsenal de marinha com a conducqflo das praqas o
da hagagem do 7. batalhflo de caqaderes para bordo
do vapor San-Salvador, afim de que indemnise o
mesmo arsenal da importancia de semelliantedes-
peza que orqa por 19/020 ris. Participou-se au
inspector do mencionado arsenal.
COMMANDO DAS ARMAS.
(Juartel do commando das armas na cidade do Rtcift,
26 dr outubro de iSiS.
QRDBIf DO DIA N. 63.
O Sr. coronel commandaulo das armas interino
manda fazer pblico, para conhecimento da guarni-
qflo, o aviso da repartiqflo aa guerra.de 23 de setem-
bro lind'j, ahaxo transcripto, que por copia acom-
panbou o oflicio do Exm. Sr. presidente da provincia,
com dala de honlem.
Terccira secqflo. lllm. e Esm. Sr. Em Nadi-
ta ment ao aviso circular de 31 de agosto ullimo, em
que so delerminou que a divida do faldamento as
praqas do excrcito fsse liquidada pelo preqo da
rousignaqflo, tenho a declarar a V. Exc. que se deve
ler em vista o a I va ni de 29 de marqo de 1810, no qual
nflo s se determina que as praqas que sahirem dos
corpos, e nflo tivercm vencido os gneros de larda-
meato, sejam obriga las a deixa-Iosou a sua impor-
tancia na caixa da administraeflo, nflo se reputando
como divida de fardamcnlo os dias voncidos ; como
que as praqas que desertaren) percam o direito a to-
do o vencmcnlo de fardamcnlo antes da deserqflo, o
peqasdel'ardamenlo quo liverom levado, e nflo ti-
vorem vencido, descontando-s-lhe para isso a
quinta paito do sollo, que entrar na caixa da ad-
minislraqflo al completaran o valor da parte do
fardamenlo nflo vencido ao lempo da deserqflo. O
que communico a V. Exc, alim de quc.assim se exe-
cule.
Dos guarde a V. Exc.Palacio do Rio-dc-Janei-
ro, em 23 de setemliro do 184S. Joto Paulo dos San-
ios Brrelo. Sr. presidente da provincia de Per-
nambuco.
a Cumpra-se e regisle-se.. Palacio do governo
dePornambuco, 24 do outubro de 1848. Ferreira,
Pena. Conforme.O ofliciai maior, Fltrianno Cor-
rea de Brillo.
URDEN ADDIGI0NAL.
O commandante das armas interino, em conse-
quencia de officos recbidos hontem do Exm. Sr.
presidente da provincia, declara guarniqilo que
S. M o Imperador por decreto de 20 de selembro,
communicado em aviso' do 26 do mesmo moz pola
Laeparliqao da guerra, houvo por bem dar passagem
para o quinto lialalhflode fuzileros,aqu omserviqo,
ao Sr. alferesdo segundo batalhflo da mesma arma,
Podro Lino de Barros Reis, o para este ao alfares da-
quelle, Joflo Xaxier Pestaa, e que o mesmo augusto
Senhor, altendondo as solicitaqOosdeste commando
le tas em oflicio de 14 do agosto ultimo, se dignara,
por aviso do 23 do referido mez de selembro, conce-
der passagem para o segundo batalhflo de arlilharia
a p ao primeiro sargento aggregadoao primeiro de
caqadores Joaquim Garca dos Santos, que se acha
servindo no hospital regimonlal desta provincia, na
qualidade de amanuense.
O cominandante das armas interino,leudo Hornea-
do o Sr. major graduado Joaquim de i'ontes Marinho
para cominaiidar a fortaleza do Brum, durante o le-
gal impedimento do seu respectivo commandanle,
e sendo tal uonieaqflo approvada pelo Exm. Sr. pre-
sdento em oflicio (iruiado hontem, determina ao
mesmo Sr. major que va lomar o referido comman-
do, recebendo-o do Sr. tenente-coronel Joaquim Cae-
tano de Sauza Cousseiro, segundo j foi prevenido
em ordem do dia.
Franeisco Jos Damasceno Rosado.
Itcparti^o da polica.
EXTRACTO DIARIO DO DIA 27 DO CBRENTE.
Foi preso ordem do Sr. dosembargador chele de
polica o paulo Vicente de Oliveira, eacravo de Pe-
dro Dias, por crime de roubo.
O i Amanuense,
Aprigio Josi da Silva
_AR ENCONTRADO

,


*=i
INTERIOR.
CGilliF.si-nMiKNClA DO DIARIO M PF.HNAMBICO.
Ilo-df-Jnneiro, || de outul/ro de 1818.
Osjornacs annuncam para anionlinn da n Mhidl do vapor San-Scbailido : he necessaru,
pois, escrever.
Tendo na minlia piissnda quasi que oxrlusivamcn -
te mo oeciipario rom a poltica, principaliiienlo por
causa das ultimas occuircncias, milita cousu omit-
ti sobre outros aasumptos ; e como qur que do nlgu-
nia maneira ja agora nilo linja nlerosso fin referir o
que nilo tem mais o mercrimento ila novidade, por
melhor tenho do deixar o que nao fr muito re-
cente.
leve lugar, no da H rio corenle, o beijamflo do
oilevarin do baptsario, e igiuilinente a publicarlo
dos despachos que por tal motivo houve. A lista dos
agraciados nada l..... de parca : 14 pessnas fram
conlempladas, a saber : t accesso de conde a mar-
que*, barflescom grandeza, honras de grandeza a
3 ditos, y ditos sein grandeza, 5 reidores, 1 ollleial-
ii r honorario, 8 guarrias-roupa, ditos honorarios,
1 mogo da imperial cmara, 1 mogo firialgn com
exercirio. 3 lidalgoscavallcros, SoaviUeiroa di im-
perial ordem rio Cruzeiro, 1 commendarior d'Aviz, 1
cavalleiros ditos, um grao-cruz ilu ('.brillo, 13 com-
meudidorea ditos, Ifi cavallciros ditos, 3 riignilar ios
da llosa, 15 commendariores ditos, UolUoiaei ditos e
51 cavalleiros ditos. Alm do cima manifestado, f-
ram rcshtuidas as honras eexerriciosdos cargos que
occupivam na imperial casa aquellas pessoas que,
luido sido destituidas em 1812, indi se acliavain To-
ra do gozo dcllaa : 5 fram apenas as que eslavam
nesse CI90 : 1 camarista, 1 \eador, 1 medico e 2 mo-
ros de cmara. Veio tan,hem compreheudido no ma-
nifest, pela reparlgo da justica, o despacho de 8
ronegos honorarios da imperial eipella.
Maior he ainda a lista dos descontentes, nsquaes,
pela maior parle, sao saquaremas, pois que o mime1
ro dos agraciados he composlo em mais do duas ler-
cas partei de luzias, o que sohremaiicira tom causa-
ministerio adiado j organizada aquella lista, por se
esperar que o baptisado fsse a 10 do panado, e ja
ihe liavcnrio dado o Imperador o sen assenliinento,
pcniou e no ineQ entender milito hem j que nao llu-
via altera-la mppiimindo nomei; contcntuu-se cm
contemplar ilguiil amigos e publica-la. He por isso
que se vi-, por cxemplu, a par do nomc do Chichur-
roo do coronel Francisco Jacintho l'ereira.dignitario
dn llosa ; a par do secretario da cmara dos ilcpula-
dosCodoy os do Dr. Jos liento da Cunha Figuerc-
rio c Malaohas de Aguiar Tires Terrena, olliciaes na
llosa : entre os nonics dos luzias o de Antonio Joa-
ment algum, Diogo Texeira de Maeido, que hi pou
cu fui nomeido, mi memoria me n.lo fall, minis-
tro enviado pan o Estados-Unidos; sendo noiuci-
do para seu lugar Alexandre Joaquim de Siqueira.
.Na mesma dilafram removidos o juiz dediroilode
Sapucaby, om Minas, Francisco de Piula Negreiro
Navioi Lobato, para a comarca de Campos na provin-
cia do Kio-dc-Janeiro; ojuizde direito Finnino tto-
Ui'igurs da Silva, da comarca do Norle em Santa-Ca-
tbarina para a de Japucaby ; eo juiz do direito da de
Campos Francisco de Souza Martins para i do norte.
Talvezalguem so admire que n gabinete actual nflo
livesse coutempligflo com o leu aliado Souza Mar-
tins, que se acha na F.uropa tratando de la sade,
e o msndisse para Sanla-Catharina para melhor
aquiuhoar Firmino o Say.lo; mas,achando-se aquel-
lo boje ceg, l onde anda, por effeito dusuasen-
fermidades, be natural que qunrulo volto saja apo-
sentado com o ordenado per inteiro, no que nflo Ihe
la rilo grando favor, porque fui homem que sempre
se dedicou aos servigos que o paiz poda exigir delle:
u seu nome he muito conbecdo.
I'oi prorogado, por decreto do 10 do corrento, pa-
ra o primeiro de Janeiro de 1850, o prazo marcado
para a cobranga de direilos diferencaos.
O desembargador Pinheir de Vasconcellos foi no-
meario presidente da rclagflo da Babia, por espago
de licsnniius.
I'or fallar em relaclo direi que no pleito judicario
que pen lia no supremo tribunal de justiga, entre
partes, recurrentes F. Antonio do Oliveira elilbos, e
recorrido Gabriel Antonio, concedeu-so revista por
nullidade manifesta o injuslica notoria dos aecr-
dfioi; nullidade por nellos ligurarem como presi-
dente uterino o desembarga Jor Ramos, e como juiz
0 desembargador Ponsc, que alias ho mais antigo
que o primeiro, injustga porque he fra de riuvida
(|uc a lei provincial de l'crnamhoco de 15 de juuho
le 1836 he oflensiva da lei geral, quando por una
especie de addilamcnto lei do 20 de junlio de 1771
ordena riebaixo do pena de iiull'dario que as escrip-
lunisde hypotheca sejam lavradas pelo tabellitodo
lugar em que esto situados os bens, etc. Thouiaz
Xavier assignou vencido qiianto a nullidade. Foi
designada a rclagflo da corle. Na mesuia sessflo (cm
13) proeedou O sorteameulo dosjuzcs que devem
servir no processo de denuncia, dada pelo hachare!
Manuel do Cirqueira Pinto, contra o es-presidente
Franco de Sa, e sahiram os concelheiros Carueiro,
Siqueira o Pinto.
Esta designado o da 12 do uovembro para se pro-
ceder a eleigilo de uoi depulado pelo flio-rie-Janciro,
por haver Euzebio sido nomeado ministro ila justiga.
1 anil v i] se marenu o da 17 de dezembro para as
elcigcs primarias que se deve proceder para prren-
cher a vaga que deixou o marquez de Marica, e t7
de Janeiro para as secundarias.
Ainda nlo se sal, equaes sao os candidatos do go-
quim de Millo, conin.endador deCbriSto, etc. Entre-
tanto, os partidarios rio gabinete clumam contra el-] verno, ou ilos saquaroinas, poisque o governo diz
lo por se haver tornado responsavel pelas gragasjquc uo quer inlluir nellas. Os da opposigflo hilo de
dadas ioi seus inimigos; 6 estes riem uriizem que oiMr naturalmente os niesmos que concorreram na
ministerio nao leve "Ores bastante para leixar de a- j que flndou, talvez com exeluso de Joilo Paulo para
Aquelleex-minislro tainhein teve
foi-lhe riaila a effcctiviriadc
assim como ao marechal
rdal, e lenenlc-geu-ral Paulo Vasconcellos, quoJ,
linibem pisianm leffectivos.
Tivemos peg i nova no Ibeatro de San-Pedro no riia
11, lijncz de Catiro; foi a prologouista da pega M. I.a-
sagna, que, no segundo acto principalmente, caiitou
nos |j-Jsou quinho no riia II
de marechal decampo,
!|
graca-lns, e o Canto Mercantil diz que a lisia dos' entrar llaihacen
agraciados I'oi imposta aos ministros, lieos
vreque tal coun so podosedar, e que sb a turnia
depoverno que lemos, os ministros ohrassoin por
impo*sigos ; taes ideias sao muito peiigosas.
No da f> do correte, i ou 0 horas untes de sabir o
vapor Impcratrit para o norle, saino o l'ernambucana
em coinmissilorin governo, com una compauhia de
impert es marinheiros, sem so saber para onde; com niarovilliosa riesaliuacflo, que lata oveja a pro-
ilous das riepois espalhou-sc, nilo sci cun que futl-j I" i" Margariria Deperltli su ca estivesso 'a pruposilo:
llmenlo que ia para Peinambuco, c que
don altura de Cabo-Fro, esperara pelo outro ; e lo-
mara o Ferreira Penna para condozi-lo emdireitu-
chegan- que lim evuil essa nunca ISSIZ louvada, <|ue segun-
iio me jnfoiiiiain causou ah -
causou
delicias ios (lilvlanli?);
grande furor, e foi as
mesmo assim sua msica
ra a essa provincia ; devendo o Imptratrii demorar- agradou. U lliealio esleve biilliaiilemeule illumina-
sequalro dias na Uabin Sobro osso assumpto ippi-
receram no Mercantil rious arligol que dizem ser rio
rieputarin Nunes Machldo, em que, analysando u
do, e a concurrencia fui rxtraurdinaria os cambis-
tas rcgalaram-sccni venJor hilhetes porallospresos.
Para ssulambcm cuncorria a escolba riocspeclacu-
bnideacodo fardo-peana ( oxpressao delle ; acha nis-^Io, em que havia igualmeiilo um dausado "novo -
so um plano hurrivel rio ministerio para sorprender > folia de Amor executaria pela compauhia de bai-
> pa i lirio praieiio na provincia, e leva-lo_ a Ierro e a 'o, o iiual muito agradou ao publico,
fogo, dando riesia soi te urna amostra do futuro quo I Finalmeiile madama la barunue Olvicr (saliam
aguarda o pirlido liberal e o lirasil inteiro. que he casada cum um Si. harflol da Italia, c posto
Fm abono da virdaric, SC su ileu tal baldeagiio, nao ocho que o governo livesse rasao para tanto myste- scnbora baioneza; vai cantar no theatro deSan-Pe-
rio ; mas taiiibcm penseque menos raso ha para uro: nilo est cscnplurada; ms ria-so-lhe um con-
tanla celeuma : a cxagera(,ilo be o maior ilus del'ei- ludeiispor um mez, comcondifjuo de Ocar oscrip-
los dos partidos; e nial sabcni liles que quasi sem-'imada por esse preQu se agradar, u sen3o nada so le-
prejie ella que os asssssina. | ra feito. Pens quo debutar na Gema de Vergi: nflo
FAram nomeidosos seguintes presidentes: l.uiz sci se apega ser a melhor para se experimentar
Pedrera rio Crfulo Ferraz, para o Itio-de-Janeiro ; urna cantora que sesuppOe de rnuita frga; acbava
Jos Irielfonso de Souza- Ramos, para Minas-Gcraes ; melhor que escolhessein anles Anua liolcna, ou Sa-
c Pires da Molla para San-Paulo. Nlo hesito em af- pho, ou Puritanos ou Torquoto Tasso. Kslou ancioso
lirmar que a uomeagao do primeiro e terceiro he ex-
i'ellcnte, honra o governo que a fez por haver reca-
hldoem hnmens probos, intclligeutes c moderados :
wulro tanto, poiui, nao me atrevo a dzer rio segun-
do, niog'u. muito Ilustrado e honrado, que no l'iau-
poruuvira haruueza.
Mademuisella Merea deixou de ser escriplurada,
porque nilo quiz maissubjelar-se ao prego quo Ihe
Olfato, o exigi 5UO.O0O res pur mez edoushoneli-
cios iniceos por anno. A directora cmhirrou, nilo
liy fez urna ba adiiiinislragflo ; mas ltimamente i 4lliz dar mais de 150,000 ris e um beneficio ; ella re-
lia legislatura passada se collocou em posigao muito calclrou; romperam-M as iiegouiagfes, e o pleni-
extremaria, c militas ve/es aggreriio mesmo com vio-! poii-ncimio da direclorii declarou que, pois que o
lenca nos luzias; pelo que alguma rasilo teeni os
quesercconu de alguma reaegao em Minas; toda-
va os seus amigos dizem o conliario, e o ministerio,
laucando mfio delle, nao querer pur certo dcsinin-
lit o seu programma nesla parle.
* No riia 7 tomou llodrigucs Torres conta da pasta
da fazenda : esta verificada a priineira parle do boa-
to deque Ihe falle! na niiuba passada; veremos ago-
ra se vira no Ptrvamucana Sebastiilo rio llego ou ba-
rrio da lloa-Visla como se diz.
O depulado Ferraz, como nos ltimos dias rie ses-
sflo, por se adiar ligado aos luzias, se declarasso em
oppsigiiu ao ministerio, nao linha anda lirado o ti-
tulo de inspector da alfandega, teceando ser depoia
demillido; mas, havendo Torres, de quem particu-
larincnle he amigo, entrado para o niinisleiio.foi vi-
sita-lo, c como este Ihe perguntasse, um presenga
mesmo de mulos amigos que l eslavam, quando
jiretendia tomar posse rio lugar, elle responden que
ainda se nao linha resolvirioa isso,|iori|ui',uo sendo
amigo do ministerio, uo quera expr-su a urna de-
missSo, e que.aproveilando a ocasiu,desejava ouvir
a opinio do S. Kxc. Quero que va amanhaa para a
alfandega responden Torres com famiJiaridado.
Torres be homem sincero, e so elle dis3e i Ferraz is-
so, de corlo mo o demittir, ainda quando este con-
tinu a uegar-lhe seu voto, o quo nao seria muito
bonito, subjeitando-se elle a sor eaipregado do go-
verno. Ni da seguiute ao de sua posse suspendeu
11 despachadles, que por urna negliceucia dus ante-
cessores uxerciam suas fuueges sem que livessom
tirado os devidos ttulos; e raro lio o despacho que
Ihe aprsentelo para assignar que elle mo mando re-
formar: asoiloemeia horas.da inaiiha he um dos
primeiros queso apresentain na porta da alfandega'.
Com minias dilliculdades lera que lular, maseslou
cerio quo acabara com os abusos que l se oraticam
Pur decreto de ti foi aposentado, a,pedido, desem-
Jjargadur da relagSo do Rio-de-Janeiro, sem venc-
eslava muilo exgeme, nlo Ihe dara j agora seniTo
1U0.000 ruis sem beneficio algum, e que so se domo-
rasso muito cm dar a resposta ueni isso daria, e siin
350,000 ris. Ora ja se v que tal methodo de nego-
ciar he inteiameiile novo, e superabunda tanto om
insolencia, que anda uo foi usado nem pela diplo-
macia ingleza, que excede mesmo a da Austria quan-
do se trata de Impor. Parece-se isso assim com m,a-
ueiras de llosas..... U quo be faci, lio quo a direc-
tora lie inuito ingiala com Mera, que, quando.a
compauhia italiana anriava all sem primas-donas
olla muito se prestou odeu noites de elidientes
sala de San-Pedro: ella c o cantor Tati foraiti os
nicos esteios da companliia, e mantiveram por
muito lempo a concurrencia do publico. Hoje, po-
rm, apparece madama la baronne, desprozam a po-
bre rapariga; e o me.-ino taino ao Tati se appare-
cer por aln algum conde, ou principo emigrado.
Maldita raga do ingratos.
Disse na iniiiha passada que asbexigas que asso-
lavam esta cidado eram benignas; mas agora me
retracto, e peh) contrario digo que silo terriveis, e
que leem muri muita gente. Fin alguns doentes
teem ellas sirio vautajosaiiiunlo cumbatidas pela ho-
ineccpalhia.
Por boju uo serei mais extenso; se fiir transferi-
da a sabida do vapor.alguiiia cousa mais direi do quo
houver occorrido.
As apoliccs estfio a 86 e raio e 87; os palaoOes a
2,020 e 2,030.
Slo horas de fechar-sc a mala.
DISPOSigES DA LEI 1)0 OIICAMENTO VICENTE, DE
QUE SE DEVE TEIt PIlOMPTO CONHEC1MENTO.
lei quefixa a despeza oorga a receita geral do
rin nara o excrcicio de 18191S50 subi a sae-
A
imneri
gSo no da 5 de outubro, e ser brevemente publi-
cada. Aquellos dos nossos leitores que teem acompa-
tt~-------------,fT-
nhadoa publicico que fizamos do debates o tnbi-
Ihos do parlamento ni presento sessio, sibem que
proposla do governo passou no sonido til quil fon
emendada poli cimira dos deputidos, e iibein
igualmente em que consistem estai emeodas. Como,
porm, nem todos Isem os debates dai cmaras, e
nBo poucos ha que preforem esperar quo os projec-
los sejam convertidos em les para entflo tomarom
conbecimento deltas, para estes tomamos a publicar
asdisposigoes, cujo conhecmento nos parece ser de
maior intoresse. Ei-las:
Concedeu-so ao governo, om urna das vorba do
orgamento, lOOcontos para recrutamento e enga-
menlo, (cando o governo autorisado a dar 200/000
a cada engajado, e i regular o modo pntico do euga-
jmenlo.
Triuta contos de ris para pagamento aos propie-
tarios dos escravos viudos da provincia do Rio-Gran-
do-do-Sul.
Elevou-se a 80 por rento osdireitosde mporlaco
para consumo, sobre a roupa, calcado e obras de
marcenara que vierem de paiz eslrangeiro.
Os gneros reexportados para a Costa-d'Africa pa-
Sar.lo d'ora em diante urna laxa igual motado dos
ireitos de importaglo para consumo.
Os 15 por cenlo de exportagHo que actualmente pa-
gan: os couros do Rio-Crande-do-Sul, lieain reduzi-
dos a 7 por cenlo.
(i ouro om barra pagar d'ora em diante 1 por
cento.
Supprimio-se o meio por cento dosmelaes amoe-
dados.
Ficaram sontas da taxa de crrelo as gazetas im-
pressas no Brasil, e das estrangeiras as que frem
dirigidas s bihliothecas publicas.
A sisa dos bens de raz Qcou reduzida a 6 por cento
pagaveis vista.
Entre as autorisages dadas ao governo notamos as
seguintes :
1. Transferir para trra a academia de marnha;
2. Dar nova organisagilo aos corpos de sade, tan-
to da marinha como do exercito, reformando os ac-
tuaes ciriirgioes que por idade ou eufermdade nao
poderem continuar no servico. (Depois de organisa-
dos os respectivos quadros s pdenlo ser admittidos
doutores ou cirurgiOes reformados );
:i. Augmentar os ordenados dos guardas das al-
fandegase consulados, e dar-Ibes urna porcentagem
rasoavel, segundo o servgo a seu cargo{
?."Reformara repartigoda casa da moda, efor-
mular urna pauta em que se marque a taxa que se
deva cobrar pela cunhagcm da moda, fundlgo dos
metaes, alinago do ouro, e por ludo mais que fr
ohjecto dos trabalhos da mesma repartigo ;
">." Allienar os predios urbanos perlencentes na-
glo, sitos na villa de S.-Borja, da provincia do Rio-
Crandc-do-Sul;
6.* Dar por arreroatagilo algum ou algiuis ramos da
renda publica ou parte de qualquer delles, quando
esse systema possa ser mais vantajoso aos interesses
do estado, comanlo, porm : 1., que a arremataglo
se n.lo faga com menos de 10 por cento sobre o maior
rendimento que livor produzido o artigo da renda
que se arrematar; 2.,quo o lempo da arrematadlo
uo excoda a tres minos ;
7. Reformar os regulamentos concernentcs s
all'aiiilegas e consulados, i an einalacao da decima
do h.Tancas c legados, e ria dcima urbana, c adm-
nistracBo dos bens de defuntos o ausentes ;
8. Kmpregar na compra de a plices de divida pu-
blica nove decimos dos saldos existentes no lim de
cada semestre nos cofres dos juros nlo reclamados
da mesma divida, o bem assim o total dos juros que
ellas vencerem; e quando acontece que o dcimo
restante em dinheiro nilo baste para os que frem re-
clamados, o thesourd supprir o que faltar, sendo
depois indemnisado pelos juros das mesmas apoli-
ees, que so rilo conservadas em deposito, o como cau-
can nos referidos cofres.
0 ouro em p ficou isento do imposto de 5 por
cento que actualmente paga, e pode correr livrc-
menlo como mcrcadoria em todas as provincias do
imperio, lista iscngo do imposlo nilo he extensiva
ao ouro extrahido pelas companhias de mineragSo
.que se acharem incorporadas em virtude de cun-
ee ssles especiaes ou contratos, cujas eondges con-
tinuara o a ser observadas.
Ficaram isenlas do imposto desello na sua trans-
ferencia s apolices da divida contrahda pela pro-
vincia de .Minas-Coraos para eonstruegao da estrada
do l'arahv luida.
Os ttulos de despachantes dcalfandcgas de pri-
jneira o segunda casse s podcrio ser conferidos
vista de documento pelo qual os impetrantes mos-
ireii ser cidaditos brasleros.
0 governo no poder applicar as consignages de
urnas a oulras verbas da presente lei, nem a servigo
uo designado nella.
Quando as quotas votadas nlo bastaren) pira as
iespezas a que silo destinadas, e houver urgente ne-
eessidnde de satsfaz-las, ou de fazer despezas com
oTijertos nilo contom piados na presente lei, nilo es-
tando reunido o corpo legislativo, pdenlo ellas ser
deliberadas em coiGolho de ministros e autorisadas
por decreto. O ministro, em lavor de quem lraber-
to o crdito, dar ao corpo legislativo no principio
de sua inmediata sessao conta comprovaria das ra-
soi's que motivaram taes despezas para seren deliu-
tivamente approvadas.
Todas as disposiges da lei do orgamento licaie
em vigor desde que fr publicada.
presteza de preferencia outroi ifTeeUdoi de mn|
tas chronlcu.
I)r. Sabino OI$gario UUgtro Pinko
w
(Jornaldo Commercio.)
PE
nNAMBUO,
I'ROPAtASIDA IIO.UOiOl'ATK.t.
XXII
Ca in.Jiciuj 0. fjrlo to luja, ai |>.livrj. poa.a.
' a moa .-ti *a.
O primeiro consultorio homreopalbico de Pernam-
buco mudoii-se para a ra ria Caricia delSanto-Anto-
nio, sobrado, n. -22, primeiro andar. Ah continua-
rea dar consultas desdo s 9 horas ria mauha at
s2 Ja tarde. Os pobres continua rilo a acharpromp-
lo soccorro a seus malos, e Ibes pego por amor de
seus- proprios interesses que, logo noprincipio.de
qualquer molestia quo Ihes apparega, so apresentem
ueste eslabelecimento de cari I a de,, onde sempre es-
laroi promplo para recebe-loa, ouvir suas quoixase
fa/er disttihuir-Ibes gratutamoule todos os medica-
mentos de quoprecisarem. Outro sm, havondo-se
manifestado nesla cidado a pesie das boxigas, que
j vai ominando parte de seus iiabiiuiitus, como
consta a lista de bitos desta mesma freguezia do
n (Marn >
P. S. Ahaixo vai publicada una carta do lllm. Sr
Francisco Accioli de Cnyeia Una, morador no li,,,,'
dego, relativamente cura de iaii escravo llerculi.
no, que foi iccqmmellido no dia 30 de letembru
paasado.
< lllm. Sr. Dr. Sabino Olegario l.udgern l'inho
A' presenga de V. 8. fago dirigir o mea esenvo |fr_
culino, restibelocido da pesio de bexigas, curujo
por V. S segundo o systema hommopathico, cuios
remedios produziram logo no principio da molesli
o mais feliz resultado, extinguindo a fobre e mili
incommodos que tal molestia comsigo acarreta.
Pelo hem acertado curativo do mencfodado es-
cravo, dirijo a V. S os meus sinceros igndecimen-
los. e conle que lera sua riisposigilo a verdadein
estima de quem ingenuamente he de V. S. ltenlo
venerador e obrigado criado
S. C.
l'ranciicn Accioli de Govtia Lim,
, lldcontubro de 1818. >
DIARIO DE PERNAKBUCO.
UOin, 37 DX OCTUBKO DE 1841.
He tilo curioso o modo como a opposigo li !u
corte vai procurando desconceituar o ministerio
he tilo grossero, para nlo dzer estpido, o lecdo
do calumnias, com que o Cumio Mercantil esbofou-
se por fazer crer no llio-de-Janeiro que este nosso ll
Pernamhueo ia ser despedagado ; he 13o grotes-
co tu nosaodesejo desu,bmetter consideraglo dos lei.
lores, n.lo s o artigo que pintou esla provincia como
que reduzida a um monllo do ruinas; sen.flo tan>
bem as rellexes do Correio da Tarde a semclliants
respeto. Ei-los:
a Na mpossibilidade de encontrar artos do mi-
nisterio que possiini falsilicar, os contompnranens
do Mercantil tecorreram imaginago, langaram-se
no vastissiino campo das invengOes, e assim vilo
prosegundo em sua marcha.
Ilojo o Mercantil publfcou um artigo comesle
titulo:
ATTENCO.
FRA 'F.IIVEIISIIIAUE do' uinisteiio. (!!!)
A loitura rio titulo, confessamos, enebeu-nos de
terror: que fa ria oselvagem, oantropophago?-
Lemos o artigo, e nunca mais perdaremos o susto
q ue nos melteram os fertilistimot contemporneos.
He impossivel podermosdar unta noticia exacti
desse artigo, cm que os conlemporanus, em sua
imaginacilo escaldada, phantasiaram horrores qun
iloviaiu cahir sobro Peniambuco ao desembarcar o
Sr. lloren lao Ferreira Penna!
Silo supposiges, olios niesmos o dizem, sfiosus-
pctas sem fundamento, mas o artigo escreveu-se, c
supprio o titulo o que nelle faltavasenso e cri-
terio.
Fria pnrversidado do ministerio!..... Otitulo
vale ludo.
Na mpossibilidade de dar urna ideia exacta des-
se artigo, nos nlo resistimos ao desojo de transen-
ve-lo in extenso. Ei-loahi val :
He sabido e foi confessado pela folha da polica,
o Ilraiil, quo o Sr. Penna, lendo embarcado novi-
por Imperatris, que sahio na lardo do dia 6 do cor-
rente, foi em Cabo-Fro baldeado por ordem supe-
rior para bordo rio vapor /'ernamoucana, que o con-
duz directamente para Pernambuco com tropa,
armas, munigOes e dinheiro ; vapor sabido em cnni-
niissilo do governo e clandestinamente, entretanto
que o Imperalriz leva ordem para demorar-so na
llahia.
Alguem poder nlo euchergar na babloacSo do
Sr. Penna senlo o ridiculo mais dosprezivel; o com
effeito o burlesco espectculo da haldeago do fardo-
penna devia provocar entre os espectadores dos dous
vapores o asco de urs e o escarneo de outros que
muilo deveria te-Ios enjoado ou divertido; porifl
M
no suppomos nos t3u estpidos os govornadoros
seu delegado que se expozessom a tilo tristo ridiculo
sem um mysterioso fim poltico. Qual ser elle '.'
ii Diz o brasil quo essa medida leve porflmevilir
as explosivos do l'rencsim praeiro. Cumpre decla-
rar que em urna solemne reuniilo do senadores e rie-
putados nesta corte se resolveu unnimemente fazer
opposglo ao actual ministerio pelos mcios legaes,
e muilo expressamento se ajusrou a excluslo dos
mcios materiaes: os dcpulados que iim em com-
panhia do Sr. Penna assistiram a essa reuniilo a sa
comprometieran! por essa linha de conduela ; do lu-
do isso temos certeza do que o ministerio eslava
I eiToiameiitc instruido : se, pois, livesse elle ode-
sejo sincero de evitar o que chama exploses do fre-
nesm praeiro, longe de retardar a viagem dos di-
putados do norte, devia accelera-la : eram garantas
de ordem, conselheiros de paz, que haviam do orn-
pregar o seu prestigio e influencia para acalmar a ir-
rtago do partido nacional, o ghama-lo i paciencia
e resgnaglo. Isto, porm, nflo fazia conta perver-
sidade dos dominadores; cumpria-lhes provocar um
pretexto para ctTecluar, de sorpreza e emboscada, a
conquista da provincia ; eis o estratagema a que re-
corren!, nico que nos lembra para explicar essa
burlesco manejo.
Chega o vapor provincia com o Sr. Penna, tro-
pa, armas, munigOes, dinheiro, etc.; nflo leva um
depulado, uro passageiro. um jornal, uma carta:
vilo nstrucgOes secretas aos dignos correligionarios,
o de conformidade a ellas Uerramam-se pela popuia-
gSo as mais estrepitosas noticias subi o partido
saquarerna ao poder.... foi dissolvida a cmara dos
dcpulados..,. fram presos e deportados varios se-
nadores o deputados.... estSo susponsasas garantas
individuaos as provincias.... e vai-so proceder
numerosas prses, ao mais extenso e feroz recruta-
mento.... O elllo elctrico desse plano tenebroso,
quem o poder calcular? Conta ni que a populacau.^
levada ao ultimo grao de desesperago, ludo acre-
ditando pela ausencia inexplicavei de lodosos de-
putados, pela Talla de cartas equaesquer informa-
ges, prorompa em aigum oxcesso, o qualquar roo-
lim Ibes basta: cahem sobre opovo comas suas duas
a II. .. M al
Santo-Antonio, publicada iifUmsmente no Diaria de mil bayonetas, procederr. matar.gs, c::iu!hmM
Pernambuco, aerflo lodosos pobres que frem ac-jprisOos e p res i gangas com lodos os homeiis pronun-
com me indos de tal iTagello, loccorridos com toda ciados do partido nacional, aterrim classes bai-
MUTIL


- niiis itrox recrulament, e eis realisada a
Sq"i" d protnc, pelo nico meio que Ihes
vfJ\-\V,!C'olhehorriblssmo; vos, se o conce-
^\^oPhltM"m vnrnas do inferno, e nellas
SS'ar precipitado I Dos de misericordis, sil-
"'"Ssii resteartigo pira formar ideis justa do
"rm.i.t^rq'u.offre tac. .ccusacoe., na,
,1 actos por que posss ser sensurado.
im poDosicBo que recorre a Ues censuras, que
ncoSu. outra." bao, podi. fechar loj...
Aftora que os letore ja teem conhecimonto des-
u clebre produccflo dealguma imaginacfio, toda
sfles, toda martyrio ; agora queja conhecem est
pees curiosa, digam-nos se fomos injusto quando a
.leunhamosdo tecido de calumnia,.
Sim compsrem a chegada pacifica do Exm. Sr.
Ferreira Pcnna, om companhia dealguns dos pro-
rrios deputados que shi se allirma se tencionava in-
culcar como deportado,* no mesmo vapor Imperatri*
a cujo bordo Mhira da corte, com essa sua sonhada
passagem para o Pernambucana, com esseseu phanta-
aiado desembarque no meio dos terrores e das no-
Tas oais assustldoras ; combinem o estado de
quielaco em que nos adiamos com essa imaginada
perseguido, tendo por collorai ios as prisoes, o re-
crutamento em massa, o veame, enSo sabemos mais
o que ; attendam bem para tudo isso, e respn-
datenos se j viram tflo maligno desejo de fuar
aosolhosdo publico o verdadoiro aspecto que hoje
aprsenla a nossa bella provincia, para offerecer-
ihe em troca um qusiJro negro, csrregsdo, sem or'
ginal, e todo flllio do melanclico pincel de quem
qurque olracou.
vapor San-SebaUtio, chegado hoje dos portos do
sul trouxe-nos a carta do nosso correspondente na
corte, que exaramos no lugar competente ; bem co-
mo jornaes fluminenses e bahianos, quo alcancam,
os primeiros a 17, e os segundos a 23do correnle.
Ao que se le na carta acerca dos eventos do Rio-
de-Janeiro pqueo temos que accrescentar.
S. M. o Imperador dignra-se de conceder exe-
qutur h patente que elevara o Sr. Carlos von
Hochkofler a cnsul geral da repblica do Chili ues-
te imperiodo Brasil.
Fura nomoado ajudante d'ordens do Exm. Sr. mi-
nistro da marinha. tlcando encarregado do respecti-
vo quartel general, o Sr. chefo de-esquadra reforma-
do Miguel de Souza Mello e Alvim. E porque S. S.
exercia oemprego de intendente de marinha, tivera
por substituto nesseemprego o Sr. cliefe de di visito
graduado, Joo Francisco Regis.
A 10, o jury da capital condemnra a gales perpe-
tuas o reo Francisco Jos Pereira Lisboa que, hos-
pedado cirurgiSo Jos Luiz da Costa, tentara as-
sasina-lo.
Sb a rubrica parte nfjicial deparariio os subscrip-
tores com a relaco dos despachos publicados no
diatt.
Na Bahia nada notavel occorrera. Reinava a paz;--
os nimos ostavam tranquillos, e tudo se passava do
modo a fazer crcr quo o Exm. Sr. Concalves Martina
conseguira proporcionar sua Ierra natal o bem que
Ihc deseja.
BAHA.
cambios in u 22r>roimo nr. 18S.
COfrIMERCIO.
y ALFANDEGA.
ItENDIMENTO DO -DIA 27. .'......... 6:419,288
Deicarregam hoje, 28 de oulubro.
Rrigue Aurora farinha de trigo.
Ilute Gil-Utas farinha.
Barca l.igeira mercadorias.
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DA 27.
Geral ...____................ 829,367
Diversas provincias...............'
829,367
CUNSULADO PROVINCIAL.
REMHMRNTO 00 DA 87. <:......' 256,944
landres
Paria .
Ha mburgo
sba .
.........84
.........nominal
.........
......... t20 p. c.
Nelatt.
Oncas hespoyhla ,
ii mexicanas. .
Pecas de 6,400 .
Modas de 4,000 .
Patacfles brasileiros. .
hespanhes.
mexicanos .
. 32,000 a 32,300
. 31,800
. 17,800
. 9,500
. 2,030 a 2,040
. 2,030 a 9,040
. 2,020
( Mercantil).
_i
Mov monto do Porto,
Navios entrada no dia 87. .
Philadelphia ; 58 das, escuna americana Gil-Brai,
de 96 toneladas, capitn Robert Knoi, oquipagem
6, carga farinha, cha e mais gneros ; a II. Foster
# Companhia. '.
Ballimoro; 50 dias, brigue americano Argule, de 265
toneladas, capilSo T. S. Murphy, cquipagem 13,
carga farinha ; a L. G. Ferreira & Companhia.
Cork ,-45 dias, corveta de guerra ingleza Tteeed, com-
mahdant lord Francis Russell.Segu para o
Rio-de-Janeiro.
Havre : 45 dias, barca franceza Zilta, de 227 tonela-
das, capitflo Delounay, oquipagem 13, carga azen-
das; a Adour & Companhia. I'assageiros, Jane
llernard Puul l'aydenot, Hene Adour. Nanette Es-
the Roymond, Marean Chrislini, JoSo Rudolph
Seckauson.
itio-de-Janeiro por Macei ; 10 dase .lo ultimo por-
to 20 horas, vapor lirosilciro San-Srbaslio, de 2*0
toneladas, coininandaiile o primeiro-lenle An-
tonio Torrezno, eqaiMgcm 29. I'assageiros, o ca-
pililo Andr Pinto Duarlo da Costa l'ereira, o guar-
da-marinha Antonio Carlos Celar de Moli e An-
drada com 1 criado, Brasileo ; Manoel Jos de
Abreu, Portuguez ; Marins Poste, Francoz ; Alberto
llaff, llamburguez.
Navio, sabidos no mutuo dia.
Parahiha ; hiate brasileiro Santa-Cru*. capitflo Ma-
nuel AITonsQ, carga varios gneros. .
Rio-de-Janeiro; polaca hespanhola Mana, capitao
Isidro Marislany, carga a mesma que trouxe.
EDITAS.
Miguel Archanjo Monteiro de ndrad ofictal da im-
perial ordem da Rota, cavalteiro da d, Arillo e ini-
pector da alfandega di l'ernambuco, por 6. o
Imperador, que Deo, guarde, etc.
Fa?. saber que 30 do correnle, ao meio-dia, por-
ta da alfandega, serflo levados a pregilo, em hasta
publica, mil e quinhenlos lijlos quoimados, no va-
lor de 18,000 rs., impugnados pelo feitorconferente
Gustavo Jos do llego, no despacho por factura sb
n. 1741: sendo a arrematoslo subjeita a jlireilos.
Allandega, 23 de oulubro do 1848.
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade.
Declarares
RIO-DE-JANEIRO.
cisiaios NO DIA 16 0K OUTUBO DI 1848.
Cambios sobre Londres.......23 3/4124
Paris......... 400
Hamburgo......730
Metaes. Oncas hespanhlas.....31,000
da patria.......31,500a 31,600
Pecas de 6,400, velhas 18,000 a 18,500
Pesos hespanhes......2,020* a 2,030
v da patria.......2,020
7 PatacOes...........2,020 a 2,030
Apolicesde 6 por cento ; 86 1|2a 87
provinciaes.........86 a 86 1)9
[Jornal do Commercio.)
.-O vapor San-Sebaitifo, commandanle Antonio
Xavier de Noronha Tnrrezflo, segu para os portos
do norte hoje (sabbadn) as 4 horas da tarde, e Techa
mala nocorreio urna hora.
- Cirtas seguras existentes no corroio gerai,
vindas ltimamente pelo vapor, para osSenhores :
Jos Lopes Pereira Babia, Fr. Luiz do Menino-Jesus,
Joilo Masques Perdigflo, Joaquim de Souza liis, em
Olinda, Augusto Ferreira Pinto, Joaquim Lopes de
Barros Cabra I.
--. Hoje, asihoras da tardo, fechar-se-ha a mala
para o Rio-de-Janciro a crvela ingleza Tteeed, no
e9criplorio do consulado brltannico.
-Oarsenal de guerra compra tatito emrhapa gros-
sa, cobro velho ecaixasrom folhas de (landres sin-
gellas : quem os mosmos gneros quizer forneccr
comparecer na sala da directora do mesmo arsenal,
i.o dia 31 do correnle mez com sua proposla em car-
ta fechada.
Arsenal de guerra 96 de oulubro de 1848.
O escripturario,
Francisco Serfico de Assis Carcalko.
- A adminislracilo geral dos estabelecimentos de
caridade manda fazer publico, que, no dia 30 do cor-
relo, pelas 5 horas da tarde, na sala das suas ses-
sOes, contratar o formeimento do leile o d'agoo de
que procisiirem os mosmos estabelecimentos.
Administracfl.0 eral dos estabelecimentos de ca-
ridade, 23 de oulubro de 1848.
O escripturario,
F. A. Cavaloanle Coutseiro.
PUBLICACAO' AGRCOLA.
Manual pratico do fabricante de aaaycar, por
Aenstinho Sommier. Rsla obra enama pialicamente
o modo da fabricar o assucnr demonalrando ot in-
convenientes da antiga pratica os mcios de aa re-
mover e finalmente tudo quanto se precisa para ti-
rar maior e melhor resultado deaua factura e est
escripia em urna lingoagem que qualquer pessoa
percebe; podendo-se mesmo dizer que os Srs. de
engonhos com ella so errarao se quizaran, i vnde-
se por 8,000 rs., na praca da Independencia, livra-
ria n. 6 e8.
Avisos maritimos.
-Parao Rio-Grande-do-Sul sahir em poucos
dias, o brigue ongante; o qual smonto recebe es-
cravosepassageiros.paraoquetem bous commo-
dos : quem pretender pode entender-se com o ca-
pitnoabordo.oucomAmorim Irmos, na ruada
Cadeia, n:39. .
Segu viagem para MaranbSo e Para a escuna
nacional Maria-Firmina, com a maior brevidade
possivel : quem tiver carga para o Para deve a-
prompta-la para embarcar quanto antes para depois
podr-se receber a doaUranliHo: alratar na ra da
Cadeia do Recife, no escriplorio de Jos Antonio
Basto. .. .
-Para o Cear segu, por estes dous das a bar-
caca S.-JoXo-Bnptieto por ter quasi a sua carga
prompta : para o restante trata-se na ra da Cruz,
n. 28, casa de Lima Jniora Companhia.
Para o Para com escala pelo Maranhto o bem
conbecido veleiro brigue-cscuna Laura : para car-
Ka e passageiros, .trata-se com os consignatarios ,
Novaes& Companhia, na ra do Trapiche, n. 34,
ou cun o capitflo, na pesca.
-- O patacho portuguez t.iberdade sabe para Lis-
boa no dia 4 do novembro imprelerivelmeiUo : para
o resto da carga ou passageiros, trata-se com o
capitflo ifo mesmo patacho ou com Francisco Se-
visi ia uno Rab'eilo & Filho.
Lcoes.
THEATRO NACIONAL
DE
SAN-FRANCISCO.
ObtmfitiCf
DE
!HANKLI\3 PINTO DE
SCJRBONa
ter lugar, boje, 28 do con ente c se representar
o magestoso drama
O duque de naviera,
o uual ser oruado das dnneas, runcral e desfecho do
mazuleu quo tanto embellezam esta apparatosa pe-
ca 0 beneficiado como professor da orchestra ar
Suo os intervallos sejam prccnchidos das melho-
?os pecas de msica assim como msica militar
quo acompafihar o funeral da duquez
Findar o espectculo com a linda larca
O Calotismo.
J. C. Taylor, leudo de retirar-so brevo para In-
glaterra, Tara leilflo, por intervcncio do corretor
Oliveira, de toda a mohilia quasi nova da casa de
sua residencia, consistindo em mesa redonda de
mcio de sa la e (remos com lampos de pedra marmo-
re, mesa eomprida com abas, ditas de jogo, sofas,
cadeiras, ricos espelhos, mesa de jantar clstica,
aparador, leitas de bronze e de ferro com lodos
seus pertences, guarda-vcslidos, commodas, mar-
quezas, lavatorios grandes e modernos, toucadores,
vasos de sevres para (lores, ricos quadros a olcoe es-
tampados, mesinhas diversas, secretaria, cortinados o
golozias, esleirs de salas, obras de prata, bule, cafc-i
teira, colhcres e garfos de metal brilannia, appare-
Ihos delouca, n de porccllana para mesa e para cha,
mesas e utensilios do cozinha, e muitos mais objec-
tos indispensaveis para qualquer casa ; etambem se
vender o seu lindo carrinho novo de duas rodas com
assenlos em frente e para Irs, e os competentes ar-
reiros montados de casquinha lina : hoje, 28 do
correnle, s 10 horas da manhSa, no sitio que foi
do Sr. Baptista, coutiguo ao do Sr. Dubourcg, na
Ca punga.
Avisos diversos.
O primeiro secretario avisa aos Srs. socios que
hoje pelas seis horas da tarde ha scssilo do conce-
Ihp deliberativo.
Narua das f.inco-Pontas, n. 98. se dir quem
vend c um moleque e um pardo, ambos de 20 annos,
para pagamento de urna divida, 0 s se vendem pa-
ra o matlo, porollesquererem.
AVISOAOSSRS.DE F.NGF.NHO, BOTICARIOS E
REFINADORES.
Agoslinho Sommier & Companhia eslabeleceram
um deposito de csrvflo animal, em p e em grflo, de
primeira qualidade na ra da Concordia, n. 8. aon-
de vendem pelo preco de 1,500 rs. a arroba.
No dia sabbado, 21 do correnle, foi entregue
emum sobrado na ra da Florentina um barril com
vinho por engao: a pessha a quem pertencer pode
dirigir-se a venda do Sr. Nicolao, esquina do becco
quo segu para o theutro novo, que, dand ossig-
naes, o rece|ier.
-Antonio Jos RabelloGuimarfles faz scientea lo-
dos os irmflosdc N. S. do Tergo que de boje em di-
antedeixou de pertencer a dita innandade.
--Declara-se ao Sr. Antonio Jos Rabello Guima-
rOes quanto aseu annuncio feito a todos os irmflos
da irmandade de N. S. do Terco, publicado por este
Oaon.238, de ter deixado de pertencer a dita ir-
mandade, que a sua retirada nada prejudica a dita
irmandade e menos a seus dignos irmflos, porque a
sua entrada do irmflo em nada influio na mesma ir-
mandade porque deve estar lembrado o Sr. Guima-
rfles que,quando Smc. chegoua Pernambucona qua-
lidade de remendflo do livros j achou a irman-
dade de N. S. do Terco ; deve, pois, ufanar-so a Ir-
mandade de Ni S. do Terco pela retirada do Sr. Gui-
maraesodc outros que lacs que por seus factos ,
lornam-so dignos do desprezo e animadversflo de to-
da a gente sensata tanto deste como de oulro be-
mispherio. Um irmo que setabe pregar.
Aluga-se, ou vende-se urna canoa aberta em
bom uso : na roa do Amorim, n. 7, segundo andar.
Jofio Antonio Gomes Guimariies embarca para
Lisboa no patacho portuguez Liberdade, a escrava
crioula do nomo Joanna, a ontregar a sua senhora
D. Mari Jos de Jess Cunha Guimarfles.
Agencia de passaportes.
Tiram-se, effecti va ment, passaportes para dentro
e fra do imperio como tamem para escravos, por
prego commodo : na ra das Trincheiras. sobra-
do u. 16.
Quem livor e quizer alugar, ou vender urna
prota com habilidades sem vicios, c quetenlia lei-
le para acabar de criai urna crianca annuncie, ou
dirija-se ao billiar do Passeio.
-- -sc pilo de veniiagm dando-so bom inte-
ressn aos vendedores : na ra larga do Rozario,
padaria n. 48.
Lolcria do thcatro publico.
Hoje comiri o ptfMDtnto lo* pre-
mios sabidos la extraer tli segunda ler-
. ;i parta dt '8 lolcria, das ) horas da
manha a urna da tarde, continuando
nos mais dias, s mesmas lioras, na casa
lo thesoureiro, ra do Quemado, n. 3q.
Os bi I he tes da ullinia ter?. parte da
mesma lotera acham-se desde a ven-
da nos lugares do costume, e o thesourei-
ro ainda urna vez toga aos amadores des-
te jogo que se n3o demoren! na compra
dos bilheles, afim de que nao seja tam-
bem demorada a extroceoda lotera, a
qual dependendo inteiramenle da referi-
da venda, vista do impulso que esta t-
Ver, em poucos dias ser designado aquel-
le em que preixamente as iodjs de-
vem ter o seu andamento.
i No pateo da matriz do S -Antonio, n. 4, segun-
dp andar,tiram-se passap"orles para denlro e fora do
imperio despacham-se escravose correin-se follias,
tudo com a maior brevidade possivel e por dimi-
nuto preco. ,. ,
-- Na padaria da ra da Guia, no Recife havera
todos os dias a venda o novo pilo de Proveuca .fa-
bricado por outro modo que o actual e da melhor
farinha que ha no mercado : por este motivo no so
pode fazer senSo a 40, 80 e (69 rs.
Na ra Oireita, padaria n 26, da-se pflo de ven-
ilagem a prctas, sb responsabilidado de seus se-
nbores. "'.... j
--Aluga-se o bem condecido sitio na estrada do
Cordeiro, de Nuno Maria deSeixas, s proprio para
alpum negociante eslrangero ou oulra pessoa que
tenba tratamcnlo : na ra do Amorim, n. 15.
-O Si*. Jos Noberto Casado Lima queira declarar
a sua morada.
Ainda est parase vender o sobrado n. 7, sito
na iravessa da Madrc-de-leos por preco commo-
do : a tratar na ra da Cruz, n. 50
-- Furtaram de um cabriol, adianto do sitio do
Sr. Luiz Gomes Ferreira, um cavado alazflo barri-
gudo com arreios, por se terem quebrado os tirantes
do carro, o omquanlo so.foi a rocheira concertaros
inesmos, den lugar a furlsrein dito cavallo : peJo-
se a qualquer pessoa que o adiar ou der noticia do
mesmo, procure a cocheira do Sr. Frederico llasem,
que ser recompensada.
Alugain-sc doui sitios com multo boas acommoda-
c3es un na cainpinha da Casa-Forte e oulro na ra
da dita povoafSo com cocheiras e c.ivallarices ; assim
como varias casas, de prejos cominodos para se pas-
sar a fela : a tratar na ra do Amoriiii, n. 15.
Precisa-so de um bom cozinheiro preftnndo-
so captivo: na ra larga do Rozario, II. 29, so dir
quem precisa. .
1'ergunla-se aoSr. Manoel Antonio
Viegas, juit de paz da freguezia de Santo-
Antonio do ttecife, qu.ies os motivos ou
disposiees de leis em que se fundou, pa-
ra deixar de qualificar para as futuras e-
leifCos ao abaixo essignado ?
Antonio da Cunha Soares Guinwrttes.
fuc-tano Agapito de Souza faz publico a quem
inlcressar, que deixou do vender bebidas espirituo-
sas deproduceflo brasileira na sua. venda la ra lar-
ga do Rozario, n. 52, desdo o dia 23 do correnle
oulubro: o declara a quem pertencer quo vscien-
lificar-so da verdado desle annuncio.
-Aluga-se osegundo andar da casa da ra da
Senzalla-Nova, n. 42: a tratar noarmazem da mes-
ma cusa.
Muda ira
Aollicina.de encadernacao que o P. F. C. do Lo-
mos c Silva dirige acha-se em a ra estreita do Ro-
zario, n. 8, provida de lodo o necessario para o bom
desempenho de qualquer obra de encadernacao ,
por mais rica que seja ; assim como tem e tambera
apiompta qualquer emblema apropriudo as mesmas
obras o prometa promptidOo por ter algumas
pessoaslrabalhando: bom como podo com facilida-
de aparar urna grande poreflo de resmas de papel
diariamente : ludo a um preco moderado.
--Aluga-se um primeiro andar do sobrado da ra
do Rangel, com muitos commodos : a Iratar na ra
da Aurora, n. 58.
< C5APEOH DESOLjfe
Ra do Passeto, n. 5
O fabricanlcdcslocstabclecimento adverte ao res-
peitavel publico desta cidade que elle possue pre-
sentemente um rico sortimenlo de chapeos le sol,
assim como chapeos de sol de seda furta-cres, dos
mais ricos que teem apparecido noste mercado, e do
cores conhecidas ; ditos para senhoras de bom lom.
adamascados, lavrados, com suas competentes fran-
jas de retroz, tudo que tcm do mais moderno o do
melhor gostojum completo sortimenlo de chapeos
desoldepanninho de todas as cores o de todos os
tamanbos, para homens, senhoras o meninos: na
tambem igual sortimento do fatendaspara cobrirar-
macOes, tanto de sedas de cores, como de panmnnos
trancados e lisos imitando seda. Adverte-se quo os
freoue7es serflo servidos com brcvdsde, e se acna-
rflo satisfeitos da boa qualidado, dobomgoslo edo
bom preco.
Vendcm-se por muito commodo preco os se-
guinles livros: o Ramalhete, jornal publicado em
Lisboa, 7 volbmes,com muito ricas estampas; o Pa-
norama 8 volumes; oEspiflodocampo neutcll, 4v.;
Evaristo o Theodora, 4 v.; a formosa donzela de
Perth, 2 v.j a philosopha por amor, 2 v.; meditacOes
d'Ewev, I v; meditaeno por J. A. de Macedo, 1 v.;
Clara de Alba. 1 v.; ensaibs poticos, 1 v.; brutos,
tragedia, 1 v.; I. Joflo de Castro, I v.; novo lesU-
inenlo, I v ; Vcriato trgico, 2 v.; a redorapeflo, 1 v.;
polica de lloiacio, 1 v.; cora serfica, 1 v.; as qua-
tro estacos do anno, 1 v. ditas ditas do dia, 1 v.;
manual christao, lv. caramur, 1 v.; animaes fal-
lantes, 3 v.; diccionario prtico, 1 v.; amor e melan-
cola, 1 v.; Ruyoescudeiro, 1 v.; poesas de Costa,
e Silva, 2v.; o oriente, lv.; Malaca conquistada r
lv.; tentativas poticas, 1 v.; T. Livius, Iv.j novo
meslre inglez, 1 v.; bislory of England, 1 v.; gram-
matica latina, 1 v.; sintaxe, 1 v.; o primeiro volu-
me do diccionario porttil da lingoa ingleza, de Ve-
neza ; 1 methodo para violflo por Castillac: na ra
larga do Rosario, 48.
I
*
.ADO
i:


I
- (H crednres de Coulo Vianna & Filho Nm m-
torlsadoaCeo : Kenworlhy dos meamos para venderem a casa de aobrado de
dous andar* n. 33 na na do Amorim bairro do
Hecife, ea motado do aobrado da ra da Cadeia n
27 que Ibes foram adjudicadas por sentones para
seu pagamento : quem qui/.er comprar um e outro
predio cnlenda-se com oa cima mencionados, que
estilo aulorisados para ossa vemla.
OSr. que veio tratar o negocio da liypnttic-ra
no da 24 do correle, venba fechar o dito negocio,
que a pessoa nflo pode l ir por incommodo.
-* Quem annuiiciuu querer comprac um metho-
dodellauta, dirija-se a praca da Independencia,
- Se o annuncio que sabio no Mario de 36 do cor-i
rento se podo entender com o hachare! formado
Jos da Costa Machado, morador na provincia da
Pa rali i bu queirao aiinunciunte dirigir-sea ra do
Uueimado sobrado n. 17 segundo andar que ahi
achara com quem tratar.
-Oabaixo nssignado eomprou e rcmetteu para
a Sur.' I). Antonia Mara di Ooncec3o, da cidade do
I\atal, un billieten. 65 da ultima terca parlo da d-
cima oitava lotera a favor das obras do thcalro pu-
blico desla cidade.
Manad l'irmino Ferrtira.
Sociedade Harmnico- .
Til cal ral.
< primeiro secretaaio avisa aos Srs. socios, que
os buhles para a recita .lo da 31 do correte, dls-
Iribuem-se nos dias 29 e 30 HoatMo dotheatro.e
as proposlaa pura convidados devem ser entregues
al o dia 30.
o dia 30 do correle, se hilo de arrematar na
porte lio doutor juiz de orphilos, na ra da Aurora ,
dous esoravos o o testo dos trastes pcrlencentes
aheranea do finado Jos Francisco Collares; e hom
assim as tabernas um terreno e duas vaccas, per-
tenecaos a heranca de Jos Moto Morcira.
Os Srs. que assignaram para o segundo volu-
nic do diroito civil luzilans por l'ascoal Jos de Mel-
lo podom nander rcce'iersuii assignaiura na livra-
na da praca da Independencia ns. 6 o 8.
Prerisa-se alugar una proia forra ou caplva,
quesaibl lavar, engoinmar cozinhar e comprar
para nina casa le mui pequea familia :- ni travessa
da Viracho nica casa de sobrado de varanda de
ferro.
da \eiga a tratar com Domingos ds Silva Ferreira.
-Vende-keum apparelho completo para ofllciat
de cavallari por barato preco : a tratar com Do-
mingo* da Silva Ferreira no sitio Araca em S.-
Amarinbo.
Vinlio dn Figueira, barato.
Na ra do Amorim, n 3, contiua-sc a vender a
ptima pinga da Figueira, a 140 rs. a garrafa. Adver-
te-so que o barato preco por que se vende, em na-
da desmerece a qualidade dos mais ja annunciados
a 160 rs., e para conbecer a sua qualidade precisa-so
depouco dispendio comouuafse poder verilicar
da veracidade deste aviso.
Compras,
Compram-se escravos quesejam oficias de car-
Eina, de 18 a 25 annos e de boas liguras ; pagam-se
em sendo de bons costumes e peritos no seu offi-
eio,poiss,1o para urna encommenda do Rio-de-Ja-
neiro: na ra do Amorim, n. 35, a fallar com J. J.
Jasso Jnior.
Compra-se um cscravo com oflico de lanoeiro,
urna vez que soja perilo.ao qual agradando nilo se du-
vida pagar lieni : em casa de Aryorim Irmflos. na
ra da Cadeia, n. 39.
Compra-se, ou aluga-se um sobrado de um an-
dar oueasa terrea, com boin quintal sendo no
Alerro-da-Boa-Vista e quanlo mais petto da ponte
melhor : a tratar no mesnio Aterro, n. 44, secundo
andar.
- Compra-s una tabn de
gamilo com as competentes pedral c copos : na ra
doQueimado, loja de miudezas, n 25.
Compra-se um melhodo de flauta, ja usado :
quem tiver annuncie por esta follia.
Compra-se um cavallo manso hom passeroe
forte c que sirva para una senliora fazer uma-via-
gem longa : quem tiver annuncie.
Vendas.
Vende-so urna preta de 14 a 15 annos, propria
para casa de familia, por saber engommar, coser e
cozinhar: na ra da Senzalla-Vellia ,n.76.
Vcndem-se, pecas do madapolfo largo com 20
varas, a 2,800 o 3,000 rs. ea rotalbo a 7 e 8 vin-
tcns : na ra do Passeio, loja n. 17.
Sabao porltignez.
Venrie-sc salan branco, fino, da
fabrica de Lisboa. Este sabo be conbe-
cido em Portugal por sabo de sedas, e
por- so proprio para lavar as mes mas,
lils de linho e toda a qualidade de fa-
zendas finas : vendo-.se em caixas d
arroba, e s meias arrobas, sollo, na ra
da Cadeia do Recite, loja de erragens
de Joo Jos de Carvalbo Moraes.
Vende-se, ns ra doQueimado loja de fazen-
das n. 18 urna parda de 22 annos da mais cxeel-
lente figura que se pode imaginar pejadu do 5 mo-
zos com dous lilhos mais, um de 8 annos o outro de
3. L'sla escrava nilo s he prendada como propria
para lomar sobre si a direcgSo de una decente casa
que Iciihnnbretratamenlo, por ser muilo hbil e
diligente. Tambein se vende a prazo com seguranca.
Lotera do lUo-de-Janeim.
Aos '20:000,000 de rs.
Vcndem-se bilhetes da primeira loleria concedi-
da ao thesouro nacional para a indemuisacffu da
prcslacao que d ao theatro de S.-Francisco da cor-
le cujas rodas teerri o sen devido andamento at o
lirii do presente mez : vendeni-se na ra da Cadeia
do Itecife, loja n.5l.
Na venda do liento Jofl Cardozo, na ra Direi-
ta, n. 95, ha superior cal de Lisboa, ero barris de 4 a
5 arrobas chegada prximamente, por mais com-
modo preco do que em oulra qualquer parte
-- Vcnde-sema bonita mulalinha do 18'annos,
propria para todo o servico de casa : na ra da Ca-
deia do Recit, lojadeJoilo da Cunta Alagalliac*.
Vende-se sujieriprlinla de esrrever em garra-
ras e metas ditas: na ra do Vigario, n. 15.
Vende-so urna cadeirinha qm bom estado: na
ra doQueimado, n. 40, segundo andar.
--Vendem-se saccas com superior millio por
mdico preco : na ra do .QuAjDad n 44
-Vende-se, 110 arniazem- que foi do Rraguez
muilo superior fumo em folh. tanto n.r. Capa co-
mo para ramio, pr preco commodo. '"
ta no sitio de S.-Amarinho, que foi de Manoel Luiz
Vendem-se alflnetes de peito para senliora, com
o retrato verdadeiro de Po IX nico papa liberal
que lem havido no mundo; bolOea para camisa a
nacional, verde e amarello; navalhas cbinezas para
barba ditas inglczas ; oculos para vala cansada ;
linissintas tesouras paraunhas e para costura ; pa-
pel de peso e almaco a 2,600 rs. a resma de 85 ca-
dernos; pennas para secretara, a 320 rs o quar-
toirio; meias para homem a 160 rs.; um mole-
quede 12 aunes ; urna negrinha da mesma idade ;
urna mulalinha de 7 annos : ludo para fazer dinhei-
ro para a fesla : na ra larga do Rozario n 35, loja
doLody.
He pcebincba.
Superiores regalos da Ilavana pelo diminuto pro-
co de 2,500 rs seu proprio cusi, e nutras mais
qualidades de charulos, por menos prego do que
em oulra qualquer parto : na ra largado Rozario,
n. 32.
Vendem-scescravos baratos na roa das
Larangeiras n i segundo andar :
utna prcla de 25 annos, perita coslurcira engom-
madelra, c quo tambero faz-lavarinlo ; urna dita com
a mesma idade que cosoe engomma ; duas negr-
nhas de 14 annos; urna preta de 20 annos, ptima
qultilldeira ; una dita de naco Costa de 26 annos,
muilo boa quilaudeira ; 2 moleques de H annos
um dito do 16 annos, com oilicio de sapateiro ; .11111
lindo cabrinha de 16 anuos, ptimo para pagem ;
dous pretos le meia idade por 360,000 rs. cada um;
um moleque de 7 annos por 250,000 rs.
Chtirutos da Ilavana,
viudos no patacho hcspanhnl Huracn ; vendem-se
na ra da Cruz no Rccife, armazem 11.13.
Vendo-sc um escravo de nac.lo Angola, de 24
anuos proprio para todo o servico : ao comprador
se dir o motivo por que so vende: na rua das Trin-
cheiras, sobrado n. 16.
-- Vende-se oengenho Amazonas, distante desla
praca 9 legoas : este engenho se acha moente e cor-
renle, e offerece todas as vantagens, pela fertilida-
de de seu terreno ler boas maltas, e ser muio ma-
neiro : na Soleilade, sitio que foi de Manoel Ber-
nardino.
Vende-se um par de bancas ile Jacaranda e en-
verrrizkdil de novo, em bom estado : 110 Aterro-da-
Boa-Vista, n. 86, segundo andar.
Vende-se um sobrado de um andar,
na rua do Hospicio, junto venda do
Leao d'ouro, muilo fresco c com linda
vista ; com porta cuebeira, urna rica sala
lairai; um jogo de mesas usadas; jogoi de mesai
lo amarello, novaa ; cadeiras de oleo; ditas de ja-
ciraod ; metas de meio de sala, de oleo; ditas de
Jacaranda ; jocos de bancas de oleo; ditas de jaca-
randa ; marquetas de oloo; meias coinmo las de
amarello; loucadores de oleo ; ditos do Jacaranda ;
e mais diverios trastes : na rua da Cadeia de S -An-
tonio n. 18.
Vendc-ie um proto de 18 anuos, do bonita fi-
gura .proprio para qualquer sbrvieo : na rua do
Vigario, n. 8
Vendem-se dous cabriolla coni todos os ar-
reos e pertencos necessarios, com cavallos, ou sem
elle : na cocheira da rua Nova, n 54.
Vende-se urna mesa de angico para meio de sa-
la em bom uso, por preco commodo : no Paaaeio-
l'ublico, casa de bilhar.
Vende-se um cabriolet coberto com excellen-
les molas por 250,000 rs.; na cocheira de Jos Ma-
ra, na rua das Flores.
(Va rtia do Queimado n. 12
vendem-sealguns pianos ingleses, de mesa o de
armario, que silo pouco usados, por piveo commodo
--Vendem-se dous lindos moleques sadios e sem
deleito algum umdo7 annos e o oulra de 4; no
Aterro-da-oa-Visla, n. 26, segundo andar.
Cerveja preta ero botijas.
Continia-sna vender esta ISo afamada cerveja,
em lotes de urna barrica para cima a vontado do
comprador : em casa do Frederico Itobilliard na
ruado Trapiche-Novo, n. 18 Na mesma casa ha
tatubemuin pequeo resto da mesma cerveja em
botijas inulto propria pura casas particulares.
SapaloesdeT solas, a I#000
No Alerro-da-Boa-Vista, loja, n. 78, acaba-se de
receberum novo sorlimenlo de-sapatOes de 3 solas,
tanto de ps pequeos como grandes. As pessoas que
cncbmmcndararn, be tempo de vircm a olles.
--- Vende-se a loja n. 5 da rua do Passeio, pti-
ma para um principiante por tor poucos fundse
vender muilo a retallto: a tratar na mesma rua
n 19.
.Vendam.sedous pianos torta, de Jacaranda
eom o machannrr de muilo iprovada e nova i. '
ClIo, chamado repetidor patente do Collard el*1
ruto do Havana, or preco mais commoJo d n,f"
em oulraqualquor parle; urna machina de lvlot
phia, com pedrae, tintas e mais peilences; un com'
pelo soi timento da instrumentos de msica
lo de molal como de madeira ; bustos do gesso r"
presentando muto fielmonto a rainha. Victoria
principo Alberto: relogios deouro e de rala eh
o.,l..c ..ll!m.m..l .1. C.i'i.o. !!.. _*,__. *-"<*
Uacbinas para copiar cartas
Emcasa de Frederico Robiliard na rua do Tra-
piche-Novo, n 18, ha u pequeo resto destas ma-
chinas tao uteise necessariaa urna casa de com-
dourada, e lodos os mais commodos com
ahseio, Lom quintal com paneiras e ca-
ri m lia de boa agoa de beber : a tratar com
o dono, na mesma casa.
I Ve li ne lia.
No Atterro-da-Boa-Vistn, n. 78, vondem-so sapalos
de cordoAilo de lustro para senhora a 1,000 rs ;
ditosdemarroquim, a 800 rs ; botins de duraque
p ara senhora a 2,000 rs. ; sapatos de bezerro de]
sola e vira, para homem, a 2,240 e 2,560 rs.; botins,
a 6,000 rs. ; bonetes de ciscado a 320 rs.
Presuntos inglezes :
vendem-sc na rua da Cruz, no Rccife, armazem n 13
_ Na livraria da rua da Cruz, vende-se o dic-
cionario de Moraes da quarla edicflo.
Vendc-se um escravo moco, bonita figura, com
ollciodepedreiro: quem o pretender dirija-s- rua
do Crespo, n. 11
Na loja da rua do Crespo, n. 5 A,
ao pe" do arco de Sanlo-Antonio. vcndem-
se pecas de ina.lapolao fino, enfeslado,
a 5,5oo rs.; ditos de gallo dourado,
4,ooc rs.; pecas de brelanha de rolo, com
io varas, o 3,000 rs.;pecasdccassadec|ua
dios brnncos, proprias para babados,
com 8 varas e meia, a 2,600 rs.; sarja de
setla, preta, com quatro palmos de largu-
ia, propria para vestidos ds senhora, a
i,5oo rs o covado ; mantas de tarlatana,
para senhota, a 1,000 rs. cada urna ; di-
tas de la e seda, para meninas, a 2,000
rs.,edeseda a 7,000 rs.; casimiras enfes-
ladas, proprias para palitos c calcas, a
a,5oo rs. o covado ; cortes de cassas finas,
com G varas e meia 3,5oo rs.; e outras
mercio cotn seus competentes livros e pertences :
lanilieni se vendeni livros separados papel em res-
mas e tinta do escrever: ludo proprio para as
mesmas.
Vende-se urna cadeirinha pintada de novo, to-
da dourada o forrada de. damasco com regacos de
setim, com franja toda em roda o guarnecida de
belolas, com um vidro grande na frente e dous dos
lados com sacco para senliora guardar Ienro o lo-
que com aldraha de prata para se fechar por den-
tro o abrir indenondenle de chave, para n3o oceu-
par pagem o com correiames : ludo novo, por pre-
co commodo ; tres pares do mangas de vidro .sen-
do dous bordados, muilo ricos e utn par liso ; mm.
marqueza do angico nova ludo muilo barato : na
rua Nova n. 21, terceiro andar.
Vondtfin.se cinco lindos moleques de 12 a 18
annos ; 4 preta de 25 a 30 annoa ; S pardas do 16 a
20annos; duas mulalinhas do 7 a 14 annos com
principios de hnbilidadcs; 3 prolas com habilida-
des : na rua do Collegio, n. 3, se dir quem vende.
Vende-se um elegante carro de 4 rodas feito
por eucoirtfionda nos Estados-Unidos ; lio muto
leve e pode muilo bem accommodar cinco pessoas
o serve para um ou dous cavallos : na cocheira do
Miguel ,11o Aterro-da-Boa-Visla ou na rua do Tra-
piche-Novo, n. 18.
I
Gontia-se a vender, na rua da
Cadeia do liecife, n. 37, cera em 1
velas, fabricada no r\o-de-Jaue- I
i-o, em urna das melbores ubri- j
cas, em caixas sot lillas ao gosto do j
comprador e por .preco commodo.
militas fatendoB, por preco commodo.
fara acabar.
Vendem-sc borzeguins francezos para senliora.
pelo barato proco de 3,200 rs. ; ditos gaspeados para
homem a 4,500 rs. ; bolins do bozerro. a 5,500 rs
botins de Lisboa a 3,000 rs. ; borzoguin ditos
3,200 rs. ; sapaloes Trancczes de lustro a 5,000 rs.
sapalosde lustro, do Lisboa, para senhora, a 1 600
rs.; ditos de duraque, a 800 rs.; dilos para meninas
500 rs ; dilos do lustro, para dilas a 1,000 rs.
ditos com clcheles, a 500 rs.; sapatos de lustro d
una sola, para boineui a 1,000 rs.; bonetes do vel-
ludo para meninos, a 800 rs. ; ligas de seda para se-
nhora, a 800 rs.; agulheros do marfim para dita-
dados de marlim: na rua da Cadeia do Rccife n'
35.1)eclara-sc que islo he a dinheiro.
--Vende-se, na comarca doLimoeiro, meia le-
goa do Ierra com duas de fundo com casa para mo-
tadia Ires cundo, um cercado, acude abundante
d'agoa seguro de mal triste : a tratar com Francis-
co Lupes ilaudeira na Cinco-Pona, casa del).
Rosa.
Vende-se urna meaa de Jacaranda, de iHib de
sala om seguuda mao; urna cama de angico ; 6 ca-
- Vende-se farinha de mandioca,
de muito boa qualidade e gosto : na rua
da Cadeia do bairro de Santo-Antonio,
casa n. *5, piimeiro andar.
Vendc--se um faqueiro de prata,
completo, com algum uso : a tratar no
Aleno-da-Ba-Vista, n. G3, primeiro
andar
~ Vende-se salitre refinado de muito boa qualida-
de, emcasa de Claudio liiilieux, na rua das Laran-
geiras, n 18. Na mesma casa se vendem urnas pipas
arqueadas de ferro, proprias para destiladlo o por
preco commodo.
JS'a rua de Agoas-Verdes,
n 40,
vendem-se, por seu dono retirar-se para fra, _
bonitas e&cravaa do nacoo, do 18 a 20 annos, com
exccllentes habilidades e que nSo leem vicios nem
ochaques; um bonito moleque de 15 annos ; um
dito de 12 annos; 1 escravo proprio para palanquim,
ou armazem de assucar; um dito ; una escrava boa'
quilaudeira o-lavadvira ; urna dita dita; urna mu-
cama mulalinha, muito linda do 13 annos.
--Vendc-se o compendio do Ihoologia moral, pe-
lo bispo do Rio-de-Janeiro : na rua do Uueimado,
Vende-se, para fra da provincia, ou para en-
genho, urna escrava crioula, do 24 a 25 annos, de
bonita figura perita engommadeira costureira e
cozmhcira : no Aterro-da-B|a-Vists, 26, segundo
-- Vende-s urna negrinha de 15 annos. que cose
muilo bem e he recolbida : na rua das Larangeiras,
n. 15, primeiro andar.
TIJOLOS DF, MARMORR.
J. Saporiti vende lijlos de marmbre brancos
azucs de 10 pollegadas quadradas por prego com-
modo no seu escrintorioda rua da Cruz, n. 18.
Vendo-so muito boa farinha da trra em sac-
cas ou medida por muito .commodo preco; bem
como niilho muilo .novo; arroz com casca e pila-
do do muito boa qualidade ; fnijilo mulaliiiho em
saccas e medida : na rua da l'raia, beceo do Carioca,
ultimo armazem.
gados ltimamente da Suissa. Estes relogios uu
tSo muito bem acabados ao lornam muito recotn
mendaveis a qualquer particular, e adverto-se n
ha entre elles alguns que andam oito dias teat pree)
sarem de corda : na rua da Cruz, n. 55.
-- Vende-se urna padaria na rua de henifica n.
Passagem-da-Magdalena, muito bem afregueza'di
quo desmancha 5 arrobasde farinha em po o um'
fornada de bolacha por dia, com dous escravos dn
mesino servigo ; a qual lambem lom commodos piri
familia: a dinheiro a vista se far lodo o negocio
na rua lleal, noManguinho, n. 5,1.
Vende-se um casal do viados capoeiros, op.
mos para se mandarem para a Europa por seren
muto mansos : na rua da Praia, n. 24.
Vendem-se resmas de papel almaco branca
prolina e de primeira qualidade; ditas almaco dn
segunda qualidade; dilaa de peso, hranco e azul
de boa qualidade por preco barato : na praca da
Independencia, n. 4.
. Vendem-se tres barris com azelte de carripalo
por prego commodo: na rua do Livramento u. %'
Vonde-se|uma parda do elegante figura d \
annos muto boa engommadeira costureira, e que
he propria para mucama : na rua Nova, n. ao.
Vende-se-um carro de mio do conduzir fazen-
das, ou assucar, muito bem construido e forte: m
rua do II ni ni armazem do sobrado novo da esqui-
na passando a fundig.lo do Mosquita pgr detrs
do arsenal de marinha.
Vende-se unta escrava crioula de 18 annos quo
te rendeira eoslureim, iiuiuboira e faz todo o
maisservcede,ums casa, inclusive engomma Jo
na rua do Uueimado, loja 11. 27.
rstojos.
Na loja da rua do t abug, n. 1 C, di
Dnarte, de qualro portas, lem etojos
de navalbati com pertences, por procos
commodos.
Vende-se oleo de linbara, de
superior qualidade : no armazem de An-
tonio Aunes Jacoine Pires, no caes da
Alfandega.
Meias de seda de Lisboa.
Na ruado Calinga, ti. t C, do Uuarte,
acaba de se receber um sortimenlo de
meias de seda, proprias para os senbores
sacerdotes, c pira homens e senborag.
A boa qualidade destas meias s com a
viita se poder conbecer a sua duracao.
Boloes.
He ebegado, por o ultimo navio de
Franca, um completo .sortimenlo de bolfes
da ultima moda usada em Caris ; a saber.-
aboluaduras amarelUs para casaca das
pessoas de grande tom, e para roupas
de meninos ; e de sed<, proprias de infei-
les de vestidos de senliora ;e de Pedro II,
0 melhor dourado que aqui tem app..re
cido ; e para cavalhria da guarda nacio-
nal, infanlaria de p rimeiralinlia, cacado-
res, artfices, e outras corporacoes milita-
es; as.sin comocorddfsdecsquisilescies,
de se.Ja e algodfio, e de debium, para
casacas ; e suas amostras se acliam paleo,
tes aos senbo tes compradores ; na loja
da rua do Calinga, do quatro portas, 11-
1 G, do Duarte.
Escravos Fgidos
- Fugo, no dia 25 do correnle, um preto criou-
U>, de nonio Anselmo bixo, grosso, cabeca acha-
tada bem civilisado ; levou alguma roupa ; supi'Oe-
se ler sido seduzdo : quem o pegar leve-o aos Alllic-
tos a seu senhor, on ao doulor Sarment, que se-
r recompensado por Antonio Manoel de Moraes.
--Se usenlou quarta-foira 25 do enrente,
pelas 9 horas da nole do Atorro-da-lloa-Vist.-i "
75, pelo porllo que sano ha Ponlo-Vollia urna pre-
tq que repcesenuj 30 anuos pouco mais'ou menos,
de cor bstanle amarclla ; lem os pus todos chlgl-
dosdo bixos ; est muilo magra ; lio crioula ; levo
S'iiailu panno da Cosa ; descoufia-so que foi seJu-
zida e que osloja por ahi acoilada porque nunca
fugo. Roga-sea todas s autoridades, quo a apre-
hendan! c levem-na a sua senhora na mesma casa;
assjn cmo si; protesta contra quem a livor occull,
ou seduzda.
-Desdo |4de setembro p. p. fugo urna escra-
va cabra de lime Damin de 23 anuos baisa ,
secca do corpo, bem fallante; levou vestido de chita
cor de rosa e panno da Costa com listras encarna-
das ; foi escrava do engenho Norhga ; desconlia-sa
que esteja la, ou por .eus contornos onde tem pa-
reies. Seu senhor, Manool de Amorim Lima, nego-
ciante em S.-Antflo, protesta usar de lodo o rigor das
|eia contra quem a tenha acoilada, 011 soduzida. Ro-
ga-se a quem da mesma souber participar, ou au
referido Amorim em S -Anto a Cuilhermo Selle ,
no liecife, Atorro-da-Roa-Vista, n. 10, que ser re-
compensado.
-Fugo, no dia 18 do coi rente, do engenho S.-
Joiio, no Cabo, Marcolino, pardo liigueiro, de JA
anuos, eslatura regular cara redonda, olhos peJ
quenos denles limados ; levou duas calcas, urna de
brim pardo o oulra do riscado azul: quem o pegf
levo-oao referido engenho ou a casa de l.uiz cu-
mes Ferreira no Mondego, que ser generosaineu-
le recompensado.
Pean,
na TIP. DE M
. r. DErARU.848
MUTIL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFY9EYZJH_F7IMRA INGEST_TIME 2013-04-24T20:08:16Z PACKAGE AA00011611_06548
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES