Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06543


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno XXIV.
Sfigiinda-feiru 95
n l'"'" P"u"c"*r iodo o da que nlo
/ ..i desuarda: o Peo da asignatura he
j uotm Pr l,,ir"1' i*8* **"<*. o
" Vitela d<> i"'**""-' luwridot 4
S'r i'1" !"",l,,h4' *> "" ,"H ',,f-
. .. ea repeiiedes P*' meude. O nao
SS? 3? w r Mss: l-uo"
Jw ,ypo dltt'ereow, por cad i public.icao.
PIUSES DA LA NO HEZ E OUTUBRO.
-^-, 5. i 11 hora e 41 ma. da mnh.
'w !?. a 19, ao 8 mln da inanh.
jjcsrai- u horM e r min- *urd-
PARTIDA DOS CORREIOS.
Gnlanna e Parablb. i* e|r. rxla-feiraa.
Rlo-G.-do-Norie, i|nluut-folraa an incio-dia.
Cabo. Serlnhlem. tVIo-Formnan, Iv-m-Calvo
Macelo, no I.*, a 11 e 21 de cada inet.
Caranhum e llonilo. a 8 e 23.
Hoa-Vi.u e Flore, a 13 e 28.
VirtnrU, 4 qulnlai-felraa.
UUuda, todo* o* dial.
PREAUAR DE BOJE.
Prime ira, s 2 horas e ti minuto* da Urde.
Segunda, i 2 hora e 30 minutoa da manli.
de Oii(iihro de 1849.
N. 257.
DAS DA SEMANA.
23 Segunda.S. loao Capitlrano. Aud. do J.
doi orpli. dn I. i'iv. e lo J M. da v.
84 Terca. S. 11 alar I Archanjo. Aud. do J.
Inc. da I. v. e <1i> J. de pa< '> Quarta. S. CrUphneCriipiniano. Aud.do
J. 2Ti Oiiini.i. S. Kvariato. Aud. do J. de orph.
do J. M. da l.v.
27 Sema. S. Klcibii Aud. do J. do rlv. e
do J. de paz d I dial de I.
>R Sabbado. S. Siman e s Fudn Ih.idden.
'20 Domingo. S. Feliciano.
CAMBIOS NO DA DE 51 OITrimo
Sobre Londret a JA d. por IfOOO r. M ,
I Par
i Mibna IW por cenlo de premio.
RhV-de.Janelro ir.
Deic de lelt de bn.is firui i a I ',',' ao me
Acede da eomp. de "eberi!>e. a.Vt/r. aop.
(uro.Onea hcapanbola .ll^OIkt a 31/WV)
Molda do 0/400 r. 18/1100
de Itt/IMO n. 16>O0 a 18/700
de 4/100... 0/TiOO a
PrafaPatacc brallelroa 1/980 a
Petos columnario. 1/1180 a
Diintmeilcanof..... l/90 a
2/00"
2/OO
1/140
. -L-.------
DIARIO DE PERM AMBUCO
PARTE OFFICIAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
t;io lenilo o bacharel Kstevlo de Alhuquerque-Mcl-
lo Mondnegro entrado al o presente no ejercicio
dn cargo de secre'ario desta provincia, paia o qual
lora provisoriamente muendo por portara dn pre-
sidencia, de 17 de julho do corrente anno, por lii'o
nflopermittir o mo estado de soasan le, o nao se
achando tamben confirmada a sua nomeitcio pelo
governo imperial, ha por bem o presidente da pro-
vincia exonera-lodo referido bargo.
Palacio do governo da provincia de Pcrnambuco,
21 deoutubrode 1818. Hehciuno1'erreira Penna.
0 presidente dn provincia doPernambuco, at-
trnilcmlos qualidadesque concorrem na pessoa de
Kfinrio pernira doAzerelo Coulinlio, ha por lipm
nnmea-U> provisoriamente para o cargo de secrotario
da me-ma provincia.
Palacio lio governo de Pernambuco, til do outu-
brode 1848. Hkii-ui.ano Ferriira Pf.nna.
EXPEDIENTE DOMA 9 DESETEMBR0.
Oflicio. AO coronel administrador das obras pu-
blicas, ordenando que prcsie a comniissflo enrarro-
gada >ln mellioraiiieulo ilo porto desta ciilade ns do-
cumentos que diz exislirem no archivo d m ui-lli re-
particilo, isto he, o plano da barra do mesino porto,
o nivelanicnlo transversal delle, sua planta hydro-
grin hica, e o projeeto da obra a.oxccular para que
o indicado melhprainento seja levado a elTeito; e de-
corando que a sobredita coumiissilo dever p recibo dos referidos documentos. Parlicicou-
ge a commissio encarregada do melhoranieiito Jo
porto.
Hito. Ao commandanlo da corveta Kulerp; di-
zendo que, insistiudo acoiumiss.1o encaregada do
melhoiameiito do porto desta cidade em ser coadju-
vada nos serviOos a seu cargo pelo leucnte d'ar-
mada, Manuel Antonio Vilal de Qliveira, ordena a
S. Me em cumnrimenlo do disjtosto no imperial
aviso da secn-taria do estado dos negocios da nihri-
nha, de as p'ccisas providencias para que o mencio-
nado official, que-se cha a lonlo de un ilos navios
de guerra surtos no mesmo porlo, so nprosento a sq-
bredita enmmissilo. aliui de eiecutar os Irablhus
que ella llie incumbir. Cinmunicou-se a com-
missilo cima mencionada.
Dito. Ao nieaino, ordenando de as precisas pro-
videncias, nftirB para que o 1." toiienlod'nimada
Aninipo Affunso l.ima, que em ciimpriiiicutp de or-
dem siifierinr deve do seguir para a corte, passe pa-
ra bordo do brigue-escuna Canpo que tem depar-
tir para as Alagns, aflu de seguir d'ahi para o lugar
d.-si'U destino, senfiu tiobem, para que <> mesmo
1. tenenie seja substituido no navio etn quo se
achava por um dosofliciaes do sobredilo briguc-es-
euna.
Dito Ao couimandante do bi igue-cscuna Ca-
npu. Nfio he possivel fa/er cevortor para e#sn bii-
gue-eMHina- o 9. tenenie Manuel Antonio Vilal do
Oliveira, pois que a conimissilo euca regada do me-
llioramenlo do porto desta cidade ha insistido pela
coadjiivacilo delle nos Irabalhos de quo seaclii in-
cumbida, ecu oteiiho mandado por sua disnosi-
cSe< A vista, pois, disto, e para que se conciliom os
interessos do servico publico nesta parto coni aquel-
J que diz respeilo ao rgimen interno desse navio,
Ivogo a ordem deata data, porque maudei que o 1."
tenenie Antonio Alfonso Lima soguisse para a curte
no vapor Imptratris, e determino flquo em seu in-
teiro vigor a de C, pela qual resolv que elle parlisse
para o lugar de seu destino a bordo desse brigue-
escuna, que, setiundo bel decidido, deve de largar
para Alagas, allin do passar-se d"ahi para o porto
00 Itio-de-Janeiro.
Assi ni respondo o oflicio que a semelhante respei-
to Vm. me acaba de dirigir.
Dito. Ao inspector da thcsouraria<-de fazenda,
recommendando a expediclo de suas ordena, para
que coin parto dos dinheiros provinciaes quo se
acham depositados- nos cofres dessa thesouraria se
pague a pessoa nulorisada pelo delegado de Nazareth
a quanlia de 02/M contasque remetie, foi despendida pelo mesmo de-
legado com os presos pobres de iuslica da cadeia
daquelle termo, desde o." de abril al o ultimo de
julito do con cuto anno. Scientilicou-se o chefe de
policia.
Dito. Ao agente da compihia das barcas de
vapor,exgindo a e*pedicfo de suas ordens,para que,
no vapor que esta a chegar dos pollos do norte, atfjt
conduzido para acorte, n oisiiusicno do Eiin. Sr.
ministro .la mariidia, o soldairo do extincto corpa
de arlilharia de uiarinha, Joo da Silva Guardado,
qiie, segundo participa o oommaiidantc da corveta
EuUrpt, acabou do cumprir na libadle Fernando de
Noronhn a sentenca que fura condomnado.
Scienlilicou-sc auciunmaiManlu da dila corveta.
Dito. Ao coiiimaiidaul das armas. Esta pro-
sdeiicia observou com prazer o garbo, asseio e boa
oulcm, com que eapreseiiUrnm em grande parada
dn dia si-te du crreme, iTu- s a guarda nacional
que forniou nsse dia, senflo tambepi a tropa de pri-
mara linli.i e o corpo de policia ; o, pois, rceoiu-
niiiiiia a V. S., que em ordem do dia Ibes de. em seu
^ome oa devidos luuvores.
Ao levar a cfTeilo esta leeoinmendacilo, V. S. iar
sentir aosclu-fes da sotuedita guarda nacional, nos
da tropa, e ao do corpo de polica, quo, prucedemlo
de uiaueiia a meiecpiem elogios da p re desle go-
vuriau, i-lies correspondeiaui a ideia que a seu res-i
Pe'to ja se havia formado.
Dito. Ao iuspector da thesouraria da fazenda,
recommendando a expedicio das convenientes or-
dens, para que pelos dinheiros provinciaes que se
acham depositados nos cofres daquolla thesouraria
seja paga ao fornecedor dos presos pobres da cadeia
uesta cidadoa importancia.da,cunta que remette.
Participou-o ao chefe de polica.
DEM DO DA 11.
Oflicio. Ao inspector da thesouraria da fazenda,
auterisamlo-o vista dos balanceos dareccita e des-
pera da pagadori militar desta provincia no mez
de agosto ultimo, bem como do orcamento o pedido
para oque ella ha de despender no corrente setem-
hro, a mandar entregar ao chefo daquelli repartieo
a importancia do semelhante pedido, visto achar-se
cenforme com os crditos lixados.
Dito. Ao coronel commissario-pagador, dizendo
quo valida a arrematacio, que, pila segunda vez,
SC procedeu S1 sobras dnsgoneros que se fornere-
ram, no s aos sentenciados que ltimamente se-
guiram para a ilha de Fernando, seno tambem
escolta que os acompanhou, e, porconsegmnto, au-
torsnndo-o a mandar entregar ditas sobras a Vicen-
te Jos da Costa pola quanlia de 89,750 ris.
Dito. Ao agente da coiupaiihia das barcas do va-
por, recommendando de as precis para que o commandanlo do vapor mptratriz man-
de receber no arsenal do guerra e conduza para a
corte a entregar ordem do Exm. Sf. ministro da
guerra dous caxcs que eslao em um dos armazens
do mesmo arsenal, com diversos nbjectos perlcncon-
tesao ".'balalliSo decacadores,queaqui Hcaram por
esquecimenlo. Participou-se ao director interi-
no do arsenal du guerra.
Dilo. Ao director interino do arsenal de guer-
ra, dizendo que nas informacps que S. Me. houver
de dar, deve descreempre muito franco, e ters-
mente em vistas os ntoresses do servico publico, na
cerloza deque presidencia he iuteiamente cstra-
nho qualquer sentimentn que seja contrario as con-
veniencias do mesmo servico publico ; e declarando
quo, se S. Me. entende que o tenenie Moma nn est
nas circumslancias dn bem desempenhar as func-
coes jo lugar de anudante da directora daquelle ar-
senal, que queroecupar interinamente, diga-o com
toda a franqueza.
D'lo. Ao auditor de marinha, ordenando v rom
a miiiorbievidadepossivel a buido do brigue Capi-
liuribe, afim ''o proce>ier a corpo de di-licto no caia-
ver ilfl Inglez Eduardo (ilusson, que, arhn lo-so,
por engajaiiu-nlii,a servico do mesmo brigue, mi qua-
lidade demarinhoiro. d.golou se boje pelas nove
horas e meia da nianha. Scieutificou-se o com-
mandante da corveta Kuterpe.
Dito ~Ao inspector intorino dn thesouraria das
rendas provinciaes, mandando abonar tres mezes de
sold, mo sao destacamento do corpo de policia
que vai seguir para a comarca do Brejo-da-Madre-de-
D-os, senflo tambem ao que se acba estacionado na
de Pajahu-de-Flores, e aos olliciaes do mesmo corpo
que teem de marchar para as sobredtas comarcas
e para a do Rio-Formoso ; bem como quatro mezes
ao que ha de destacar para a da Don-Vista ; e decla-
rando quo o adiantameulo aos ofllciaes, e ao desta-
camento a que se referi cm primeiro lugar, deve
de serfeito a contar do l.u do corrente mez, bein
como que o do otitre destacamento datar do l. do
prximo futuro ouluro.i'arlicipuu-se aocommar.-
danle do corpo de policia.
Dilo.--Ao inspector da thesouraria da fazenda, di-
zendo que. para dar prompla execueflo a um aviso
da secretaria do estado dos negocios da marinha, re-
leva que, como requisita o presidente da commissflo
encarregada do melhnranienlo do porto desta cida-
de, de S. S. suas ordens, para que seja entregue ao
mesmo presidente a quanlia de 3:5ftB/D00rs., em
que pdem montar provayclmente as despezas com
os Irabalhos de exploracflo e outros a cargo da sobre-
dita commissflo, no praio de seis mezes Commu-
nicnu-se ao presidente da mencionada commissflo.
Dito.Ao commandante das armas, dizendo que.
constando presidencia que o fornecimento dos re-
medios para o hospital rcgimental he feto da ma-
neira a mais abusiva, falsilicando-sa os mesmos re-
medios quo s assim poderiam ser dados por prego
nfimo, e absolutamente inadmissivcl se elles rs-
sem verdadeiros, cumpre que S S. providencie para
que cesse semelhante abuso, sobremanera oflensivo
as leis da humanidade, pois que tende a aggravar
anda mais a sorte dos pobres doentcs que vflo ter ao
sobredilo hospital.
Dilo. Ao mesmo, ordenando mando receber e dar>
destino ao deserlor de um dos corpos de arlilharia
da guarnieflo desta praca, Francisco Calhariia, viu-
do de Parahiba a bordo do vapor Imperalrs.-Sci-
entilicou-se o eommandaulo do dito vapor.
Dito.Ao inspector da thesouraria da fazenda,
dizendo quo, comquanto a ordem de 6 do corrento,
poruuemandou passar a titulo do emprestimo dos
cofres d'aquella tbesouraria para os provinciaes a
quanlia de 50;000/0AiUde ris, parn pagamento dos
euiprcgados provinciaes, e de outras deapo/as que
uflo adinittem demora, no parees deversercompre-
hendida em qualquor das disposices do decreto do
7"de malo de 1842, todava nao tem a menor duvida
em a tomar sb sua responsabilidade. .
Portara.--Momeando subdelegado da rreguezra o
Rio-Formoso a Manoel Uezerra Cavalcante.-Pattici-
pou-seao chefe de polica.
.*...
Ileparticao da polica.
EXTRACTO DIARIO DODIA 21 DO CORRENTE.
Fram presos :-- ordem do Sr. desembargador
chefe do policia, o preto Jacob, escravo, por ser
encontrado com urna faca de ponta; ordem do
subdelegado de S.-Antonio, o pardo Soralim, escra-
vo de Flppe Paes Brrelo, por suspeito de estar fu-
lgido;a ordem do-subdelegado do llecife, o pardo
[Jos de Araujo, para urna averiguaeflo.
0 1. Amanuense,
Aprigio Jos da Silva
iSKfiS so.'S' 3> w -k-h eau
BURIfl DE PEBNAHBUCO-
beoxts, aa i oonTno se 18s.
0 lllm. Sr. Honorio Pereira de Azeredo Coutinho,
nomeado provisoriamente para o lugar de secretario
desta provincia, como consta do segundo dos docu-
mentos ofllciaes, publicados neste numero do Diario,
prestou juramento e tomou rosse, hontem s onze e
meia horas da manhSa.
- Sobre proposta do Sr. desembargador chefe de po-
licia, S.fixc. oSr. presidente da provincia nomeou
hontem para o lugar de subdelegado do dstriclo de
leberibe, que se achava vago, ocapito Boaventu-
ra de Mello C.aslcllo-Branco.
Por despacho de hontem, S. Exc. o Sr. presidente
da provincia approvou a proposta para os postos va-
gos do qunito batalhflo da guarda nacional deste
municipio, apresentada, por intermedio do respec-
tivo commandante superior, pelo tcnente-coronel
RodoiroJoflo Barata deAImeida.
Eis o transumpto de semelhante proposta :
Etlailo-maior.
Teneote-ajudanlo, Francisco de Assis Campos.
Alteresporta-bandeira, JosJoaquim lerreira do
Carvalho.
Primeira companhia.
Tenonte, Francisco deSouza Travasso.
Alferes, Juvencio Theofilo de Alhaydc, Jesuino da
Silva Amorim.
Segunda companhia.
Capitflo, Manoel Pereira Magalhfles.
Alferes, Joaquim Antonio do Santiago l.ossa.
Terceira companhia.
Capitflo, l.uiz Francisco de Mello Santos.
Quarta companhia.
Capitflo, Jos Concalves da Silva.
Alferes, Antonio Das Fernandcs.
. Quinta companhia.
Tenente, Joaquim Candido l.eai de Barros.
Sexta companhia.
Capitflo, Miguel Fernandes Vianna.
Tenente, Joaquim Francisco Franco.
Alferes, Antonio de Paula Fernandcs Eiras
Publicac&o ti pedido
lllm. e hxm. Sr. Garantidos pela lei fundamen-
tal do Imperio, e condados na rertidflo da sabia ad-
minislMcflo do V Ex,os abaixo assignados, morado-
res na povoaco de Alaga-Nova, termo de Camptua-
Grande, veem trazer a presenta de V. Exc. as vio-
ySi-'-
.AR ENCONTRADO




H
V

lenria, a arbitrariedades e injunlic* com que f-
ram IWtaecloirfle de juizes de par e vereadnres.
din de que V. I xc, por ai, nu pelo intermedio du
enverno d R. M. I remedie OS malos que de tflo gra-
ves cin espdcm i e-ollar.
No dia 7 de *etenihn> rorrele leve principio nesta
freguezia a cleicflo de juizes te paz della, e pcranlo
sote vertedores do termo d" Campia-Grande: a
maioria da mesa paroehial, quem pertoncia ojuii
do paz, romrcou por chamar os quarlebOos em que
i-untavam com a sua volacflo; apezar disto, no da 8,
vendo rila que n resultado anda nflo era favoravcl,
lancou mno de una estrategia, o adiou asoleicOes
para o dia 20, annuncisdo por cdital; mas logo ron-
dn de resolucflo, o suspendeu o leeohiniciitodas
sedlas aAb frivolos pretextos que from levados
o conhecimento de V. Exc., a quero calou ella a
venlade, propondo duvidas, quando devia dizer que
a suspensflo tinha por llm dchandar o povo, o dar
lugar a urna sorpreza, como foi ao depois representa-
do a V. F.xe., e provado com um cdital, que, sendo
allixado as 4 para ns 5 horas da tarde du dia 14, con-
vurava o povo para o dia 15.
TendoV. Fxc., pela segunda ve/, msndado conti-
nuar a eleicflo, designou a maioria, sern audiencia
dos dous meniliros que lhes nao eram affeicoados, o
dia 23; e nesse dia viram os abaixo assignados, a des-
paito dasordens de V. Exc, c da prodibieflo da lei,
poslarem-se as portiis da matriz oais de sessenta
nomeus armados de liaeamartes, clavinnies, espin-
gardas e punhaes, commamlados pelo tenante-coro-
nel e sub.lelegado Antonio Lourenco de Araujo, eon-
servbndo-se dita frqa assim armada por iodo o lem-
po da eleicflo sol o rommando do coronel e delega-
do Jos Andr l'ereira de Allmquerque, que, cliegan-
donanoite do dia 23, lomou contadclla no dia se-
guinle.
Apezardesta atlitude bcllica e dos rumores espa-
Ihadns, a pozar mesino de o dito subdelegado Icr or-
denado no dia 22 a todos quantos volantes encon-
trav, que se relirassem, que nflocomparecessem
eleicflo, amearaiiilo com processo a prisflo aos que
com ellos nflo voiassem, todava concorreu ciescidu
numero de volantes, e entilo a roaiori, rendo Mula-
das todas as suas esperanzas, eilVdou o sen soliera-
no poder, o continuoii mais olislinada em desconhe-
rer a todos os volantes que nao OStavam alistados
eai suas haiideiras, ja leudo por presidente da me-
sa a nutro juiz de paz que por necesit do eleices
em Kaiiaueiras comnietleu Crimea por que fui pro-
nunciado, como se prova com o documento junto.
Este juiz de paz,que veio de cncnmuicmla, desempe-
nfioo liabiluieiiie a sua missflo, decidiudo por si s
da nflo idontidade dos volantes, leudo por base, nflo
as infoimacOeS dos inspectores, das pessoas gradas
e do parodio, maissim o seu conliecimento pessoal,
viudo porisso a votar tmenle aquella que elle di-
zia ser seu condecido Por este syslema adoptado
fe'ira ni excluidos quartciioes quasi no lodo Como os
do Po-d'Arco, Itiachflo e Sai que leudo de mais
de rom liomeiis, apenas fram condecidos 16, ead-
millidos a qualilicacflu de (847 por onde se tez a cha-
mada dos quaileiiOes de l'.ilmeira c Lagoinha, des-
prezada a desio anuo que continua mu la g ntedes-
condecida do dito juiz de paz ao passo que se cha-
maran! uuas vezes pessoas da all'eic/iu da maioria, o
oulios com nomos suppuslos que pur isso vularam
em duplcala.
Foi, porlanlo, Exm. Sr., osla olcc,flo.iinia verdu-
deira e completa inversflo dos principios coastituciu-
nnes, sendo filha da coacco b ilo arbitrio: osen re-
sultado nao exprimi a volitado ila maioria'dos ha-
b lautos desta povoacfio, e im a deiueia duzia de
csportalhOcs que com a mus impudente afoiteza
zoinl un tas Irl.S O dosahalXu assignados.
Nesle apuro, recormn os abaixo assignados a V.
Exc, la/i lulo urna nanacho liel dos fados cima ex-
pendidos, ilim oe quo V. Exc. digne-se providen-
ciar a respailo, o curar os males de que elles se quei-
Xa 10,6 pednilo que, caso por si o nflo posas fazer, le-
ya-osa alta presenta do govemu da8, M. i. com as
iulormac,es que julgur couveiiieutes, para que ulle
Com paternal desvelo proleja os oppi'iinidus por una
l'aocflu obaliuada.
lieos guarde a V. Exc. Alaga-Nova, 29 de so-
tcmbio de 1848. lilil, e Exm. Sr l)r. loflo Antonio
Ue Vascouceiios, prcsjdeule da provincia da l'era-
hyha.
(Seguem-se 123 assignaluras reconhecidas.;
DOCUMENTOS,
N. 1 Diz Antonio f.abinio de Alinoida Mendon-
ca, que a hem de seu diroito se Ihc faz nslcr que o
csciivio llanos, a vista de mis autos crime que se
acham em poder do promotor publico desta comar-
ca, lne passe cortidAo com o loor da pronuncia em
que foi compredendidu Antonio Jos de Oliveira, e
isto em termos que faca f.
P-a V. S., Ilim. Sr. juiz municipal supplonte, ho
mande passar a serlidflo requerida. E II. M.
-Passe. Chinde da Areia, 27 de setenibro de 1848.
Gonfalve Lima.
* Em observancia do despacho do primeiro sup-
plonte do juiz municipal c il orphflos de presente em
exercicio nrsla cidade e seu termo, o toneiile-coro
nel Anlonio Jos Goncalves l.ima, proferido no re-
quorimenlo du supplicanlo Anlonio Gabiuio de Al-
nieida retro, e revendo eu os aillos crimes de resis-
tencia e tentativa de morte, existentes em mlo c
poder do rospictivo promotor publico da comarca o
llr Manuel (iorroia lima, processados na villa de Ua-
naneiraa, no i|iial su Imam p onunciados Antonio Jo-
s de Oiiveia e ouiros, cui 29 de abril de 18.19 ; e
depois des| roiiiinciadns pilo ex-juiz du naz desta
cidade, quando era caheca do termo, em 23 de agos-
to do 1841; de cujos autos consla ser a pronuncia
que pede o suppliCanle do loor, furnia e maueiia
seguinte: A fala dos dopoimenlos das test.....u-
ndas do presente piocesso, obligo a prisflo e livra-
menlo aos reos Juilo ISepouiureno Burgos, Luiz. Soa-
n s ira Silveira, Anlonio Jus de Oliveira, Manoel Jos
Crrala de Araujo, Jus Lopes Pes.-oa, Jo*e. rranctscu
de Sales, lodos biancos casados; Anlonio Jos Vic-
lunauiu Borgos, Francisco Kicaido Pessa, Castor
Jos Furladu e Ji.s.Tlieolunio, todos solteirus, a-
quelles lira neos e esto cabra; u assim ao cabra An-
tonio escravu que foi de 1). Anua de Lu: por se acha-
re m tudos i ocursos no artigo 193 do cdigo penal,
pela omite feila ero Manoel das Chagas. O escrivilo
os lance ra o rol dos culpados, lazendo-so asdevi-
las'pai ticipacoes. Villa de llanaueiras, 29 de abril
de 1839. Antonio Jos llapliila.No se conlinha,
e iieiu declarava niaisalguuia uu oulra cmisi erudi-
ta seulenca ,du piuuuuea supra, liem e lieliiieulo aqui liauscrevi, exlrahida por cm ti-
dflo uos piuprios aiiins.poi cuja f mu repu lo, iven-
liegainiu us pioprius autos ao nu-srUuSr piouiolnrt
puldico uu Con.inca, o Jjr. Manuel Ciinuia l.iuia Ciri
dado du Alela, 27 UCS'tiiuhio de lt>48 -U esciiviio)
juiiiiii.i iit tirroilaralcanle de Laterita lalcAo. -Pa-|
gnu de sello 160 r*. Agencia ds AIsroi-Movs, 30 de
srtemdrn de 1818 Ihirrnt Briiintin.
llm t Kxm.Sr Teslemunlias do arbitrio o des-
moMirada paicillddo com que se pnrtou a mes* pa-
rnrliisl desta freguezi, do que fninos memhros,
nara nflo dizrrmns meros espectadores, no decurso
do processo da alaicAo de julies de paz e vereadores,
faltaramos o mais importante dos nossos deveras,
se iloixassomos passar desapercebidos os. fictos por
ella prslicados. Sentimos que alguem se persuada
que o nosso procedimenlo seja lilho do espirito de
partido, porm a consciencia que temos do qusnlo s
este respeilooslamos delle sent, luz com que nflo
trepidemos vista desta niguiefio, eque levemos ao
conhecimento do V. Exc. factos cujs nsrracflo reve-
laui o fundo da improbidade da parte dsqucllcsque
0 platicaran!.
No dia 7 do corrento leve comeco o recebimento
das sedulas-que conliniiou al o dis 8; mss, vendo a
maioria ds mesa quo poucas dsssedulas smsrellas
haviam cabido na urna, e ennhecendo poresse meio
que u oleicilo ia perdida, assentou em dehandsr o po-
vo, e arrelpr da eleieo aquel les que sabia nao per-
tenciam a sen lado : esleera o flm ; rumpria, pois,
procurar meios corolucentoa, e esses nflo podiam fal-
tar a urna maioria compacta, arbitra e soberana
D'enlre osdifferonles meios ao seu alcance, esco-
Ihou-se a suspensflo daeleicflo para de.handar opo-
vo, e a rejeicRo das sedulas que nflo fossem do pa-
driio ammarello, eesses meios fram poslos em exo-
cuQflo. V. Exc. j se acha inteirado das duas suspon-
sOes que houveram : ellas por certo desviaran! da
oleicilo a muita gente; j porque, cansada do tanto
lidar e de lano solTrer, deisoii do comiisrecer ; j
porque os editaos qne, pnsteriormenle asrdeos de
V. Exc. se afllxamm, nfloderam lempo sullicieiite,
pois quo um foi afllxado as 4 para as 5 horas da tar-
de do dia 14, marcando a eleicflo para odia 15, e
outro na mandila do dia 22, marcando para o dia 23 ;
poim, Exm. Sr o que mais alarma tem causado,
o que sem duvida fez mover os nimos mis pacfi-
cos dos habitantes desta povoacfle foi ver a maneira
insultnosa e descomedida, e a mais revollanto som
ceremonia com'que u juiz de paz, Antonio Jos de
Oliveira, presidente da mesa e chefn dessa cega
maioria, se portou nesse acto, arrogando a si a fa-
culdadc, nfloilejulgar da identidade dos votantes,
mas sim derejeitar lodos aquellos que. dizia elle,
nflo condeca, os quaes erara Justamente aquelles quo
nflo liuham sedulas amarellas ; e isto a despeito das
iiifunnacOesdos ins|iectores, de pessoas circunspec-
ta e du prnprio parodio que al apresentou seus
roes de dosobrigas.
De certo que volaram aquellos queo dilo juizquz,
o nilo os qnallicados ; porque para elle denliilude
de pessoa quer dizer votante condecido pelojuude
paz, nu que vota na Chapa de Seu partido ; assim f-
ram rojeitados tresquaileiroos, o do Hinchan, l'ao-
d'Arcu eSap, com excepeflode lezasois volantes,
conlendo elles mais de noventa pessoas, que volaram
duas vezes individuas que eram da sympatlua da
maioria : nflo contente a i ma a maioria da mesa com
o escarnecer e insultar, ella autorisou que o juiz de
paz Uzease a chamada doquarleirflo da Palmoira pe-
la qualilicacfln do anuo do 1847 e nflo pela deste ao
no. Oispondo de lanos meios, era ccrlo o triuiupho
do I; do a que essa maioria perteuce ; mas anda era
nuster einpiogar-se o terror e a lonja armada, cle-
inenlos essenciaes para a eloiqflo coacta, como a que
acaba de fa/,er-se, e por isso sessenta e tantos ho-
mens armados de bacamaites, clavinotes, etc., oito
l'iwam poslados s |iortas da matriz, coinmandailos
pelo lmente-coronel Antonio l.oorenco do Aya,ujii
nos primeirus das, o us ltimos pelo CorQoel de-
legado Jos Andr l'ereira de Alhuqiierque. >
Bastara sinenle u relaeflo desles tactos para de-
mouslrar a nulllade desta celebcriima cteifflu ; po-
rin anda restamos dizer a V. Exc. que o rocobi-
mento das sedulas fn felo de modo tal, quesuhrain
23 sedulas do juiz de paz, por nflo ter as do verea-
doi es correspondentes; e o arbitrario juiz escolden-
do-as a seu geilo as excluio, que se limpou na se
dula tmia bonada, contra de vareador que dentro
Ira/la a do juiz de paz
Os abaixo assignados proleslaram contra lodos es-
tes abusos e irregularidades, mas a maioria nflo cou-
sentioque so escrevesso o seu protesto, sendo por
isso elles obligados a assignarem-so com restriceflu
e coiniiiunicar a V. Exc o exposto, rogando a V.
Exc. que se digne tomar na devida considerado um
objerlu de tanta monta, fazemlo respeitar a lei que
lano foi violada, levando a peseme ao coiiheciinen-
lo do governo de S. M. Imperial, se fr mister.
lieos guarde a V. Exe. Alagda-Nova, 29 de setem-
brn de 1848. Ilim. o Exm. Sr. I)r. Juilo Antonio de
Vasconci.llos, dignissuio presidente da pruvincia da
Parablia-iiu-Nuite Ignatio Candido Cravides.
Jos. Victoriano de Arau$
DOCUMENTO N 1.
Jotrde Goveia Sonso, tene.ne-coroncl da guarda
nacional, em virludc da lei.
i Atiesto ejurarei, se preciso fr, cm como pre
senciei urna fica de mais de sessenta donieus arma-
dos de clavinotes, bacamaites, espingardas o facas
de pona, postados lias portas da matriz deste lugar
Cm lodo o lempo da eloicflo agora feila. AlagOa-No-
va, 29 de selembru do 1848. Jos de Goveia Shuma
DITO N 2.
l'irmina de Mello Azedu, presbtero secular, vigario
i-ullado deSant'Atinada Alagda-Nova, cavalleiro da
ordemdeUtristoporS. M, I. c C. qw Dos miar-
de, etc.
Altalo o juro como presencie!, postada as por-
tas desla matriz, urna lona armada de mais de ses-
senta bi.ineiis, couimainlada nos primoiros das da
eleicflo polo lenenlu o subdelegad i Antonio Louren-
co ne A>aujo, o us ltimos das commanduda pelo
coronel delegado Ju Andi l'ereira de Albuquor-
que, o que allii ina em f de parodio, o passo o pre-
sente por ii.o ser pedido Alaga-Nova, 30 de su-
luiiihio do 1848. 1 trotino de Mello Aitio. >
l.sies ilocuineutos acham-su na secretaria da pre-
sidencia du l'araliilu.
iA)i- rvs\) lid cu ca.
Sr. Icdactor. Coiistando-mequo na Voz do ifra-
sil n. le calumniado u Sr. .Manuel Itihiiiro da Cimba Olivei-
ra por le rouuado o casal Ue meu pal o falleci.lo
Joaqun) Gomes da Silva A/evedo cuja calumnia es-
ta asaigiiaa por um hereiro roubado eu quu sou
iiiiiu das herdeiras Cuino. !:!:i |,-gilnna datttivil
lalleeido nao mequeieiido iiiralunn Cun o inons-
110 de tal Calumnia, deelaroe faro publico nai*
que clieguo aus ouvidos de lodos que nflo oouhecein I
o Sr. Manoel Ribeiro da Cunda Oliveira, porque os
queocondecem nfloprecisam do meu lestemundo,
que aslo Sr. nunes prejudicou em cmiss alguma u
cassl do meu fallecido pat; pelo contrario, elle sr
tem sacrificado no lodo para beueliciar a miada fa-
milia e lano assim que agora mesmo aesba de sof-
frer um tal insulto nicamente pomos ler defendi-
do do tal intitulado herdeiro roubado e de seus se-
quszes: sirva-se, pois, Sr. redactor da inserir estas
poucas lindas em seu jornal, para eaclareciment da
verdade com que muilo ohrgar a sua veneradora
Catlmrina Joaqtuna Veloza de tevedo.
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
RENDIMENTO DO DU 91........... 4:6:
Descarregam hote, 23 deoutuhro.
Brigue llindoo ta boa do.
Briguo 'Andes bscslho.
Briguo Rola mercaJorias.
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DIA 21.
Coral .........
Diversas provucas
294,902

294,902
CONSULADO PROVINCIAL.
RENDIMENTO DO DA 21........... 414,490
PRAGA DO UECIFE, 2t DE011TUBRO DE 1848,
AS 3 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios ----- llouve saques a 25 d or 1/rs.
Algodflo ----- Vieram ao mercado 1,709 saccas.
O de primeira sorte vendeu-se
g de 4,000a A.200 r. por arroba, a
o de segunda de 3,600 a 3.800 rs
Assucar- Da nova safra apenas hniive no
mercado urnas 27 ca xas. Ven-
deram-se algumas do veldn, de
600 a 700 rs. por arroba sobre o
forro. 0 novo hranco, emhar-
ricado er ensaccado iiegocinu-se
de 1,800 a 2,400 rs. por arroda, e
o mascavado de 1,400 a 1,450 rs.
Couros--------- Vouderau-se a 90 rs. por libra.
Agoardente- dem de 60,000 a 65,000 rs. a
pipa.
Racalhao Tivemos esta semana quatro car-
rogamenlos: um seguio para o
su I, dous fram vendidos de 11/
a ii,20u is., eo ultimo a 10,500
rs. O deposito hoje monta a
9,000 barricas.
Carne secos Odeposilo be do 38,000 arrobas,
inclusive um carregamenlo viu-
do de Buenos-A y res. As ven-
das em grusso regularam de2,400
a 3,000 rs. por arroba da do Rio-
Grande, e da de Buenos-Avres a
3.000 rs.
Corveja ------ Vendeu-se a 4,400 rs. a duzia de
garrafas.
Faiinha de trigo O deposito est reduzido a 1,600
barricas. As vendas regularan
de I9.H00 a 22,000 por barrica da
de l'diladelphia e Tnesle Nflo
ha de Bechomond, nem de Balli-
more.
Tivemos II embarcaces entradas, e 9 sahidas.
Estilo no porto 42, a saber : 2 americanas, 2 aus-
tracas, 24 brasileiras, 1 dinamarqueza, 2 f ranee-
zas, 4 inglu7as, 3 portuguezas, 2sardas e 3 suecas.
Moviinenio do l*orto*
Navios entrados no dia 21.
Mancilles; 41 dias, polaca auatract l'lulo, de 310
toneladas, capilflo 'Miomas Leporatz, em lastro ; a
ordem.
Cear ; 30 dias, sumaca brasileira Santo-Antonio-dt-
l'adua, de 76 toneladas, capilflo Manoel Jos Ri
heiro, cquipagum 8, caiga Tari oda de mandioca;
a l.uiz Brge de Cerqueita.
Navios entrados no dia 22.
Ass; 8 dias, sumaca brasileira tenia, de 138 tone-
ladas, capilflo Domingos Jos da Silva Papalina,
equipagein 13, carga palha de carnauba osal;au
capilflo.
Baltiroora ; 49 dias, brigue lubec Aurora, do 230 to-
naladas, capilflo I H. luck.u, eiiuipageui 9, caiga
farinha ; a L. G. Fereira A Coa*paiilna.
Navio sahido no mamo dia.
Baha ; sumaca brasileira l'erola, capilflo Domingos
Jos da Silva Papalina, carga a mesina quo Irouxe.
Veio a esto porto largar o pratico.
tiMTAES.
Ignaeio Jote Pinto, fiscal da freguesia da Boa-Vista,
em virlude da le, ele.
Faz sabor aos badila ules da mesma freguezia, que
as posturas municipaes, que leem sido publicadas
por esta folda, se acli..m em vigor por lerem sido
inundadas cumprir provisoriamente pelo Exm. pre-
sidente da provincia.
E para que niuguem se chame ignorancia man-,
der publicar o pieMHila.
Fk-guezia da Boj-Vista, 20 de outubro de 1848.
Ignacio Jos 'into.
O Pr. Vcenle Ferreira Gomes, juis privativo dos Afri-
rantitUcjtamente importadasBrasil; na comarca
du Recife, por M. 1. e C. one Oeos guar.de, &c.
Faco saher sos'arreinaiautes 0"* servicos Jos Afri-
canos li vres que se aedam a deveros servicos dos
meamos, que, no prazo de trlnla diai a contar da pu.
lcaC/fio oeste, comparecam para rnalisareo %ml
lebilos, sb pena de se proceder contra ns mesmo,
n seus fiadores como fr de lei. E, para que chegj
a noticia dos arrematante a dadores, mau.lai pas^r
i presente que ser publicado pela imprensa. n,,r|n
" pasudo nesta sobrad ila citado do IP-cife. m, )v
le oulubro de 1818. Eu, Jas Alfonso Guedes Alcanfo-
rado, escrivflo o escrevl.
Vicente Ferreira Gomes
O Dr. Vicente Ferreira Gomes, juis pi cativo dos AfrU
canos ilcitamente importados uo Brasil, neste co-
marca do Recife, por S. M. I. e C. que feos guar-
de; de.
Faco saber a aquelles a quem lhes convier arrem.
tar os servicos de um Africano, que, no termo des.
dias a contarda data deste, se bao de arrematar os
servicos de um Africano: os pretendontos compare-
cam com os seus requerimentos. contendo quanli<
seus no mes, estado, occupfecflo, moradia, lugar d'
freguezia, numero da casa, o preco annual que of.
ferecem, e qual o fiador, e o flm par que destinan) o
Africano. E, par que chegue a noticia a quem con-
vier, mandei passar o prsenle que ser publicado
pela imprensa. Dado e passado nesta cidade do R.
cife, a 18 de outubro de 1848. Eu, Jos Affonso Guedti
Alcanforado, escrivflo o escrevi.
Fcente Ferreira Gomes.
*------------~
DeclaracoesT
o taholliflo do registro avisa a quem convier que
as escriptiiras de hypolhecas feilas depois da crea-
preferencia, nem lem a precisa soguranca.emquanlo
nflo forem competentemente registradas.
Pela delegaca do primeiro districto do Recife
se faz publico que se acham recnlhidos em deposit
cinco cavados de seis que fram encontrados na ibu
do Maruim, era casa de JoRo dos Res Comea, que se
suppem fuados, iendo sido iimdeiips entregue
seu legitimo dono : quem se julgar coqi diroito sos
ni"smos cavados, enmpareca nesta del-gacia, muni-
do dos competentes titulus,que,provando pertencey
Ihe, ser-lhe-hflo entregues.
Delegacia do primeiro (ermo do Recife, 17 de ou-
tubro de 1818.
O delegado de polica,
Feliciano Joaquim dos Sanios.
PUBLICACAO" AGRCOLA.
Manual pratico do fabricante da assucar, por
Agnstnbo Sommier. Esta ubra ensina praliamente
o modo de fabricar o assucar demonstrando os in-
convenientes da antiga pratica os meios de as re-
mover o finalmente ludo quanto se precisa para ti-
rar maior e melhor resultado de sua factura', e esli
escripia em urna lingoagom que qunlquer pessna
percebe; podendo-se aiesmo dizer que os Srs ue
cngeuhos com clin s errarflo se quizerem : vnde-
se por 2,000 rs. na praca da Independencia lina-
ria ns. 6 e8.
Avisos marilimos.
Abarraca Natalense recebe carga para o Rio-
Gramle-do-Norte : trata-se com Seliasliflo Jos Co-
mes Pe.nna na ra do Cnltego.
-Parao Rio Grande-do-Sul sahir em poneos
dias, o brigue Navegante; o qual somonte recebe es-
eravos e passagoiros para oque lm bous commo-
dos : quem pretender pode enlender-se com o ca-
pilflo a bordo ou com Amorim Irm flus na ra di
Cadeia, n. 39.
Para o Rio-de-Janeiro sabe impreterivelmente
no dia 25 do conenlc o brigue nacional Ligtiro : pa-
ra o resto da carga, passagoiros e escravos a frete,
trata-so com Manoel Joaquim Soarcs ou com Noves
& C. na ra do Trapiche, n. i4.
Freta-se a barra americana Indus: pode rece-
ber algum frete para Baltimore ou para l'diladelphia:
entondem-se com os consignatarios, L G. Ferreira
&C.
Freta-se para a Costa d'A frica, Buonos-Ayres ou
outro qnalquer porto do Mediterrneo, anovaeve-
lera polaca sarda N -Sra.-do-Carmo, forrada de co-
bre, de 180 a 200 toneladas: quem s pretender en-
teuda-se enm o consignatario Jos Saporili, na ra
da Cruz, n. 18. _
-O hiale Novo-Otinda marca definitivamente o a
31 do correnle para a sua sabida para n Aracaly enm
a carga que livor a bordo : quem nolle livor anda
vonlade de carregar so entender coro o mostr do
mesmo, no trapiche Novo, ou na ra da Cadea-Ve-
llia, 11.17, segundo andar.
Segu viagem para Maranhflo e Par a escuna
nacional Maria-Firmiua, com a maior brevidaJe
possivel: quem ttver carga para o Para deve a-
prompla-la para embarcar quanto antes para depois
poder-se recebor a doMaianliflo: a tratar 11a ra da
Cadeia do lecife, no escriptoro de Jos Antonio
Basto.
Ij'ilao.
Richard Roy le Iransferio o seu leilflo defazen-
das inglezas, que leucioiiava tivosso lugar em l">
par, boje, 23 do correnlo.s lodoras da manbfla, no
seu armuzem, ra do Trapiche-Novo. ,
Avisos diversos.
Porexecuflo de Cyprianno Luiz da Paz contra
Manuel Gozar do Espirito Santo e sua mulher, se r-
rematarflo por venda tres casas pequeas com seus
quintaos e cacimbas.em chaos uroprios,avalladsum
180,000, 200,000, e 220.000 rs., na ra de J.iffo-For-
uaiides-Vieira, estrada que vai para o Manguind:
o primeira vara, 110 dia 24 1o correte, lerceira praca.
Quem annunciuU querer comprar o diccionario
dt Muiaesda quarla edicfln vramcnio, loja uelouca, n.6. '
-- O escravo l.ourenco crioulo vai para o Biot.ran-
de-do-Sul ua prxima embarcaeflo, a entregar a i&
s Bernardo da Silva. ,
-- Vendom-s bas laranjas da China, aos ceios.
na ra Nova u. 52, lerceiro andar.
!i M. (j. da C queira vir pagar O que osla
ven o na venda da travessa das Cruzos u. > P0IJ.
o te.upo ja do bastuiito p- ssjjsra; do contrario,
negocio passar adianlc.
L.
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


>- Jorge Victor Ferreir Lopes declara
nup, no dia 21 do corrfnte, tomou posse
pcarpo de procurador da cannra tnnni-
cip.l desta cidade, e que reside na ra
Veltia, n 61.
Joaquim <1 Silva Ferreira Vinhas dennu da
venit-rago'rdonle na ua venda da ra Jas Cruzes,
"'.-Jos de Souza Telxeira faz publico que deixou
de vender ago'anlente de producto brasileira na
mi* venda da ra do Pilar, n. 137.
Antonio Francisco de Carvalho deisou de ven-
der sRoardente na sua venda da ra da Cadeia, n.
16 desdeo dia 22 docorrenle oulubro.
' Furlaram de um cabriol, adianto do sitio do
Sr I uiz Gomes Ferreira, um cavallo lazan harri-
sudo com arreioa, por se terem quebrado os tirantes
do carro e emquahto e foi a cocheira concortar os
mesmos, deu lugar a furtarem dito cavallo : pele-
ce a qualquer pessoa que o achar ou der noticia do
niesmo, procure a cocheira do Sr. Frederico Uasem,
que sera recompensada.
-- Jos Valenlim da Silva, bem conhecido por
ensinar lalim lia quasi 13annos, o contar hoja em
dia em sua aula ( na ra da Alegra n. 38 J fllhos do
de pessons bem ilistinctns. avisa a quem convier
que ilo dia primeiro de novembro vindouro ensina
das l huras da manhfiaat a urna da tarde aos que
quizerem fazer exameem marco.
--Aluga-sc, ou vende-se urna canoa aberta em
bom uso; na ra do Amorim, n. 7. segundo andar.
Perderam-sn, no di 18 do correte dous rucios
billietes da lotera do Ibealro sendo um da ultima
que correu n 231, premiado com 5i),000 rs Ion-
do urna assignalura lias costas, de Marlinho Jos dos
Pasaos. Oulro que tem de correr no dia 21 do cor-
rete, que se ignora o numero, e est assignado
as costas por Jos Fernmides Fradique. Itoga-se as
pessoasque os tiverem adiado e os qutzerem entre-
gando dii igirem-se a Olimla.no Varadouro,venda n.
20, que serio recompensados, pois o Sr. Ihesourei-
ni ja se aoha prevenido para us nfio pagar se nao ao
legiiimo dono.
Quem precisar do um moro brasileiro, de boa
conducta para caixeiro do engenho, cuja lugar
Jk tem oceupado, annuncie por esta folha, para ser
procurado.
SOCIEDADK THEATRAL NOVA TIIALIA.
O primeiro secretario desta sociedade avisa aos
Srs. serios resprtivos que hoje, pelas seis e meia
horas da tarde, ha ver sessao extraordinaria no lu-
gar du cosliiini!: nutrosim, o ruesmn societario con-
vida aos Srs. socios que anda nilo lomaram asseulo,
que hsjaai de comparecer em dita sessao hora in-
dicada.
Fergunta-se ao Sr. Manoel Antonio
Viegas, juizde paz da freguezia de Santo
Antonio do Hecie, quaes os motivos ou
disposicSes de leis em que se fundou, pa-
ra dcixar de qualiicar para as futuras c-
leicSes ao abaixo asignado?
Antonio da Cunha Soares G ni manes
--Hoje, 23 do correle,sdha de arrematar anteo
doutorjuizde orphflns e ausentes a mobilia, es-
cravos e o lirigue Sociedqde pertencenles a lieran-
cado fnado Jos Francisco Collares; assim como
duas vaccase as tabernas du linailo Jos Pinto Mo-
rcira sitas na praca da Boa-Vista : os pretendentes
comparecam as 4 horas da larde, na porta do doutor
juiz de orphflos, na ruada Aurora.
Quem annunciou precisar de 200,000 rs. com
hypolheca em casa, dirija-se a ra de S.-Francisco,
n. 30. Na mesma casa vendo-se um terreno na Ca-
punga, com 174 palmos de Trente o com alguns
arvoredosde fiurlo.
-- Precisa-sede um feilor quetrahalhecom enxa-
da entenda do borla jardim e vaccas : na Mag-
dalena ao entrar da estrada-nova, primeiro sitio
com portao de ferro.
I)eseja-se saber da moradia do Sr. Jos da Costa
Machado Jnior para se Iratar negocio que Iho diz
respailo.
O Sr. Jos Francisco do Arroda queira vir pagar
a quaulia de cuco mil rs. de que ho devedor a Anto-
nio 'feSonza e Silva.
- Precisa-se de urna pessoa capaz que queira en-
ea rregar-so de cobrar urna divida cm dranhuns,
dando Fiador que se respousahelise por qualquer
IumuLia que recber : na ra do Queimado, ioju
7a 51.
- Aluga-sc, ou vende-se urna casa hem reparti-
da com sitio de laraugeiras estribara cozinhu
fura e mais um qu-irio separado, lamhem reparti-
do : na ra de Aguas-Verdes, n. 98, so dir quem faz
este negocio.
Iternardino Je Sena lieoriques faz sciente ao
Sr. colii'Clor das agoas-ardentes que deixou de ven-
der diio genero na sua venda do pateo do Paraizo,
n 14, desde o dia 16 do Correle.
O Sr. Jos Nuherto Casado Lima quoira declarar
a sua morada.
Precisa-se do um amassador: na S.-Cruz, palla-
ra de nina s porta.
Antonio Francisco das f.hagns Portuguez, re-
tira-se para os portos do sul.
Itetirain-si! para o llio-Grandc-do-Sul Mmoel Go-
mes dos Sanios e sen criado Manoel Antonio das Ne-
ves todos Porfoguzes ; no navio mais prximo.
-Quem annunciou querer ser caixeiro de venda,
dirija-se a roa da Cadeia, n. 18.
Anda eslh parase vender o sobrado n. 7, sito
na tmvessa da Madre-de-Deus por preco comino-
do : a tralar na ra da Cruz, n. 50
Quem qm/or nina ama para traanle meninos,
ou paa reger urna casa dirija-se a ra eslreila do
Itozario, u. 3.
Na padaria da ra da Guia, no Rccife haver
todos os das a ven-la o novo pilo de Provenga fa-
bricado por oulru modo que o actual o da melhor
faiinhaque hu no mercado : por este motivo nSo se
pode fazer etilo a 40. 80 o 160 rs.
Na ra Direila, pa lana n 26, da-so pilo de ven-
dagem a pretas, sob responsabilidade do seus se-
nhores.
Aluga-se o hem conhecido sitio na estrada do
Cordero, de Nuuo Mara deSeixas, s proprio para
, algum negociante estrangeiro ou oulra pessoa que
teuba trnUinoiilo: na ra do Amorim, n 15.
Alugaiu-se duus sitios com mullo boas acoiinuoda-
ort um na ramplona da Casa-Forte e oulro oa ra
da dila povoaco com coclielrai e cavalla'ricca ; assim
Cuino varias casal, de precus uuuimoao para se pa*-
ara frjto : a tralar na ra do Amorim, n. !.*>
l'M'Cisa-aealuer relos tiara trabalharem om
urea casa uesta pra?a : ha ra da Concordia n. 8.
- Um homem casado, brasileiro, de
boa conducta, pela qual d pessoas que a
afancem, se oiTerecc para caixeiro de ru
de qualquer casa de negocio, ou tnesmo
para algum engenho : na ra de llorlas
juntoa igreja dos Marlyrios, n. i j i, pri-
meiro andar.
- Offerece-se um rapaz brasileiro para caixeiro de
venda ou qualquer outra arrumadlo, o qual tem
pralica : quem o pretender annuncie por esta folha.
Joaquim Connives BeltrSo faz sciente que dei-
xou de vender bebidas espirituosas nactonaes na
sua venda da ra Direila, n. 18.
Alugam-se os piimeiro, segundo e
terceiro andares da casa da ra do Viga-
rio n. 5, juntos, ou apartados: a tratar
no de n. 7, primeiro andar.
o abaixo assignado faz sciente ao respoitavel
publico, que ninguem faga negocio algum com utn
sobrado de um andar na cidade de 01 inda, na ra
do Amparo, n. 41, perlencente aos herdeiros do fina-
do Jos da Silva Hotelho, de que he testamenteiro o
Sr. Manoel Firmnd Ferreira : o como o dito sobra-
do se ache peuhorado pelo abaixo assignado, como
so podera ver no cartorio do Sr. Pedro Ignacio da
Cunha, he para lvrar dequestoes para o futuro que
se faz o presente annuncio.
Joti da Silva Moreira.
Jos Ignacio de Arruda avisa ao Sr. coHctor das
agoas-ardentes de prodcelo brasileira, ou a quem
este imposto receber que deixou de vender dito
genero na sua taberna da ra da Praia, n. 82 desde
o dia 19 do correle.
Aluga-se um sitio no principio da estrada do
Arraial: com mullos arvnredos de fruclo, grande
casa de pedra ecal concertada e piulada cacimba
de podra cal, com excedente agoa de beber : a tra-
tar na ra da Alegra n 34.
Aiuga-se urna preta que cozinhe o ordinario de
urna casa e venda na ra : na travessa do Quia-
bo, n. 1.
Urna pessoa com pratica de escripia
commercial, e bonita leltra, propoe-se a
escrever as horas vagas, nos domingos
e das santos, comlimpeza, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, annuncie.
liento Antonio Con ti olio deixou do vender agoa-
ardeiite na sua venda em Fra-de-Porlas n. 89 ,
declara mais que quem pertencer venha tomar co-
nliecimento doqueexisio na casa, para ver se elle
vende mais.
Ignacio Jos Rodrigues deixou de vender agoa-
a 1 denle na sua venda em Fra-du-Portas n. 84 ,
declara a quem pertencer nu> yenh lomar couhe-
ciineulo do que ha em rasa'para ver se elle vende.
Domingos da Rosa deixou de vender ago'arden-
te na sua venda em Fra-de-Portas n 9-2 e decla-
ra a quem pertencer que venha lomar conta do que
ha na casa para ver se elle vende.
--Manoel Jos Ferreira deixou de vender ago'ar-
denle na sua vsnda em Fra-de-Porlas, 11. 88 c de-
clara a quem pertencer que venha tomar conta do
que ha para ver se elle vende.
Precisa-se do um pequeo brasileiro de 14 a 16
anhos, preferiodo-sede Tora da cidade ou da provin-
cia : na ra Nova, n. 18, se dir quom precisa.
Dessppareceu, da casa n. 42, da ra do Torres
urna galinha preta com marcas pardas : quem a le
vara dita casa ser bem recompensado.
Casa de modas I Van ce/as
M. Ai MILLIK HAU,
Aterro com a entrada pelo oilo.
Pelo navio Kelie-Mathilde acaba-se de receber
um lindo sortiinenlo de chapeos da ultima moda
para senhora com sejam : chapeos de palha aber-
ta muito ricos ; ditos declina ; ditos lisos da Ita-
lia, ou iuglezes chapeos da palha aberta, para mo-
cuhas ; mu grande escolhimento de fitas do selim e
seda tanto para toncas de meninas como para ves-
tidos e chapos de senhora ; manteletes-palitos para
senhora moda nova e muito elegante ; bicos bran-
cos o prclos verdadeiros ; trancas de seda de todas
as cores para enfeilar vestidos ; ricos lencinhos de
garfa j cabecesbordados; plumas ricas; camisi-
nhiis bardadas ; eufoites de caluca para saraos e
bailes ; punhos bordados; capailas c ramos de flo-
res de laraujas para noivas ; um grando sortimen-
t de flores do todas as qualidades; luvas para se-
nhora o meninas; cambraia de litihn, etc. As sh-
nhoras acharflo sempre um lindo sm timen! de cha-
peos de seda efautesia de verdadeir moda de to-
das as cores o por pre^o muilo em conta : no Ater-
ro-da-Boa-Vista, n. 1, por cima da loja fechada.
FABRICA i)E PIANOS.
Ktiado Queimado, n. 1U.
JoSo Vignes, temi dirigido urna das priineiras fa-
bricas de pianos em Pars, e leudo qualro anuos
do residencia nesta cidade, onde, pela quaulidade
ile pianos que tem concertado e afinado, de lodos
os aulores e de tudas as armagoes acha-se habili-
tado para apreciar os defeitos destes; por isso fa-
ll ica pimos do proposito para osle paiz de modelo
novo o riquissimo os quaes oflerecem todas as
vantagens reunidas a honileza o seguranza dos su-
periores : tambem concerla e alia pianos com toda
a pcrfeiro.
M u danca.
AofDcina de encairernaQio que o P. F. C. de Lo-
mos e Silva dirige acha-seom a ra eslreila do Ito-
zario, u. 8, provida de todo o necos$arm para o bom
desempeuho de qualquer obra de encadernacjlo ,
por mais rica que seja ; assim como tem e tambem
apromptu qualquer emblema apropriado as mesmas
obras o prometi promplidlo por ter algumas
pessoas trabalhainlo : bem como pode com facilida-
de aparar urna grande porteo de resmas do papel
diariamente : ludo a um prego moderado.
Jos Joaquim Das dos Prazeres, Brasileiro, vai
ao llio-Gramlo-ilo-Sul com escala pelos portos ante-
riores a iratar de sed negocio, levando em sua
companhia o sou escrayo, de nomeJoaquun. .
-Jos Pires Tcixoira de Carvalho faz sciente aos
Srs arrema'anles do consumo das agoas-ardentes,
que'deixou'de vender o Dito genero as suas ven-
Ua da roa do Mnndego. ns. 68 e 143, desde o da 18
do corrente.
- Antonio Joaquim Vidal & C, fazem publico'te-
rem pago lodo o passivo do sru estabclecimontn da
ru do Amorim, n. M, perlencente a exlinrta firma
de Antonio Joaquim Vidal, e por isso declaraui nada
dever daquella firma; porcui, se alguem sejulgar
credor anda daquelle lempo, queira apreseniar suas
cnnias un dito eslabelociraento, para screm pagas,
alando legaeg.
Joflo Evangelista da Costa e Silva faz sciente aos
Srs. arreo.alantes das aguas ardentes que, desde o
dia 19 de outubro do 18(8, deixou de vender na sua
venda na travessa do arsenal todos os spinlos na-
cionaes a retalho. pelo* esernvos nflo tra7erem bi-
Ihetes de seus senhores.
AO RESPEITAVFX PUBLICO.
O annuncio neste Oario.datado em 18 do corrente,
que diz venderem-se diversos gneros de molhados
no armazem n. 36 da ra da Madre-de-Deos, he
falso, porque all soso vende aboa pinga do vinho
da Figucira : tudo mais he peta.
Jos Antonio de Carvalho faz sciente ao Sr.
collertor das agoas-ardentes de producQiio braslei-
ia que dosde o dia 15 do corrente, deixou de ven-
der dito genero na sua taberna da Passafrem-da-
Magdalena n. 9.
Manoel Francisco dos Sanios o Silva faz sciente
ao Sr. arrematante do imposto das agoas-ardenles do
producQo brasileira que deixou de vender o dito
seero na sua taberna da ra das Larangciras n.
16, desde o dia 15 do corrento.
Aluga-so urna casa terrea no sitio do Cordeiro,
niargem do rio Capibaribe cin sufilcientos Cora-
modos para familia estribara e coziuha fra : a
tralar no paleo do Carino, n. 17, com Cabriel An-
tonio.
Antonio Joaquim |Tavares deixou de vender
ago'ardente de producco brasileira na sua venda da
ra da Cadeia n. 1.
Na ruadosQuarteis, n. 10, precisa-se de urna
mulherdo meia idade, para ama de casa de portas
a dentro.
Pelojuzo municipal da 2.1 vara, e com exerci-
cio na ilncivei, an Sas, para ser arrematada por venda, urna proprieda-
de de Ierras denominada Faguudes, entre os enge-
nlios Cuerra e lloin-Jesus, na freftuezia do Cabo,
avahada toda a propriedade em 7:000/^000, o neste
valor a parle quo ha de ser arrematada he 5:169^290,
cuja arrematadlo he para cumprmento de disposi-
eftes testamenlarias O escri ido esta em mSo do por-
teiro.Serra-Crande, a quem se poderSo dirigiros
pretendentes.
Charutos finos.
Hilo chegadn prximamente da Babia charutos de
superior qualidade, polulares, bom gusto e regala:
na ra Nova, n. 18
Aluga-so um sobrado de dous andares e sotilo,
muito grande c muito fresco, por ser da parte da
sombra, atrs da matriz da lloa-Visla, n, 26: a tra-
lar na luja do 'smii,
-- A pessoa a quem ha 3 para 4 annos so desenca-
minhou um rologio na occasiilo de o mandar con-
certar o qual he horisontiil, e tem caxa de ouro ,
dirija-se a livraria da praca da Independencia, ns. 6
e 8, para dar os signaos, e podr-so informar, so
he o que seannuncia.
Os abaixoassignados fazcm publico que Jacin-
tho Augusio do Amaral deixou do ser seu caixeiro
desde o dia 19 do corrente ; por isso no se respou-
sabilisam os abaixo assignados por Iransaelo algu-
ina feita pelo mesnio, desla dala em (fiante.
Jote Rodriguu Colho $ C.
Precisa-se de urna mulher do 38 annos para
mais, de bons coslumes, que cozinhe soffrivel para
uma casa de familia, dando conhecimento do sua
pessoa : quem esliver nestas circunstancias procu-
re para ajustar no principio da ruado Arugo, casa
de dous andares, 8. i'.-'.
Precisa-so de um ofilcial de latoeiro.ao qual sen-
do perito so dar bom jornal : no Aterro-da-Roa-
Fislu, n. 65.
Quem precisar de um caixeiro portuguoz para
venda ou outra qualquer arrumcelo, annuncie sua
morada.
Deseja-se fallar aoSnr. Jos Antonio da Costa
Braga, senhordo engenho do Cumhe, a negocio de
seu inleresso : no Alorro-da-Boa-Vista, loja de fu-
nileiro/u. 65.
Prccisa-se de 200,000 rs. a juros sobro hypo-
lheca em uma morada do casa : quem quizer dar
aiiniincie.
Deseja-se saber quem he nesta cidade o corres-
pondente do Sr. ChrisloviU) de llollanda Cavnlcanti,
morador no Arandipc de Ipojuca anegocio do mes-
mo Sr.: na ra Direila sobrado n. 16, que faz es-
quina para S.-Pedro.
Tendo apparecido um annuncio no Diario de
l'ernumbuco u 234, em nome do Anna Hita do Sacra-
ment,lu eos he responder, para convieg de quem
o fez appareeer, que comparece na ra do Rosario
eslreila, n. 30, segundo andar, para ver os ttulos do
crdito que existen', e resolv-los mu face delles.
Conilantinu Jacinlha do Molla.
Compras.
-- Compram-se escravos que sejam ollicias de car-
pina, do 18 a 25 annos e de boas figuras ; pagam-se
hem sendo de bons coslumes e peritos no seu offl-
eio poissflo para uma encommenda do Itio-de-Ja-
nero: na ra do Auiorim, n. 35, a fallar com J. J.
Tasso Jnior
Compra-so un ginxoque Icnlia pouco USO : no
boceo doManoel-Luiz Concalves armazem n 4.
Couipra-se um escravo com oflicio de lanoeiro,
uma vez que seja perito,ao qual agradando nao se dn-
vija pagar bom : em casa de Amorim Innilos, na
ra da Cadeia, n. 39.
Compra-se, para uma casa dislincta, uma escra-
va perita costureira eque nilo seja viciosa : paga-
se generosamente : na ra de Agoas-Verdos, n. 46.
(Midas.
-- Vende-se uma preta de meia idado, por bara-
to preco na ra do Collegio venda de SabastiSo
Jos Comes Peuna.
-- Vendem-se apparelhos de metal fi-
no para cli, modelos modernos e bonitos
em c-rsa deGeo: Renworlhy & G rua di
Cruz, n. a.
Vendem-se, pecas de madapolfio largo com 20
varas, n 2,800 e 3,000 rs. ,ea retalho a 7 e 8 vin-
lens na rua o Passeio, loja u. 17.
Vendem-sc toalhasde hvnmto, es-
conda, bicos largos, fronhas, lencos na
rua larga do Kozario, n 27.
Vcnde-anum lindo escravo do 20 a 24 anuos,
por preco commodo: 111 hya n. 5, que faz esquina
para a rua do Collegio.
Vende-i-e urna pela crinla, da elegante gu-
ra, com 18 a 20 anuos do idade o um .limito 9 an-
uos : sabe fazer lodo o sorvico de uma casa do fami-
lia, e he perfeila engommadeira : no lloeife, rua d>
Cruz, armazem 11. 45.
Vendo-se hum bonito moleque do 13 annos, o
uma mulalinha de 7 annos, propria para dar-so a
huma menina na rua larga do Itozario, n. 46, pn
meiro andar
Chtirutos da llavana,
vindos no patacho hegpanhol Huraeau : vendom-so
na rua da Cruz no Rocifc, arinazom n. 13.
No armazem n. 44 da rua do Tra-
piche ha para vender urna porco de so-
brecasacas, pOr rtiuio diminuto preco,
chegadas no ultimo navio da Inglaterra,
sendo muito proprias para casa, escripto-
rios, 011 para quem passa a festa, por se-
r m feitas de linho c outras fazendas de
gosto ; igu tmenle hi uma porco de ca-
misas brancas, com peitos c punhos de li-
nho, e algunus ditas de riscado.
Vende-se panno do algodn da Ierra ,]mnito su-
perior: na rua do Ciespo, n. 23.
Vendem-se escravos baratos na rua das
Larangeiras u i4i segundo andar :
urna preta de 25 annos, perita costureira engom-
madeira, e quo lamboin Taz lavarinto ; urna dita com
mosma idado que cose c engomma ; duas negri-
nhas de 14 annos ; urna proia de 20 annos, ptima
quilVdeia ; uma dita de iwc^o Costa do 26 annos,
muito boa quitaudeira ; 2 nnileqiH'S do 14 annos;
um dlo de 16 anuos, cm olllcio de sapaleiro ; um
lindo cabrinha de 16 anuos, ontiino para pagom ;
dous pretos de meia idade por 360,000 rs. cada um;
um moleque de 7 annos por 250,000 rs.
-- Vcndem-se duas mulatas de 18 a 20 annos, sem
vicios: uma lem algunia habilidado o a oulra ho
prnpria para qualquer servido : ns Cinco-Ponla,
n. 71.
Chegaram em fim mais navalhas
de aqo da China : a sua qualidade e propriedade pa-
ra evitare niesmo curar as molestias cutneas, ho
superior a todo elogio, c por isso ja seu autor foi
agraciado : as verdadeiras vendem-se na rua larga
do Itozario n. 35 onde Umbcm se vendara facas o
narfos de osso pulido feitiode marino ; finissiinas
esouras para unhas e para costura ; colhores de me-
tal do principe ; bolOes para camisa a republiquo;
facas o garfos para sobre-mesa ; oculos para todas as
idades tambem de vidraca azul, proprios para 08-
ludar de noite; o outras muitas iniudezas baratas.
Vende-se urna negra moca, de bo-
nita figura, que coziuha, lava ecoze ; un
moleque ele mui linda (gura, proprio pa-
ra todo servico e para p)gem ; um mula-
tinbo, de 12 a x' annos : todos sem vi
cios nemachaques; na rua do Crespo,
loja n. 1 A,se dir quem vende.
Vondcm-se 4 lindos inolecotes, de 18 annos
ae 111 viciosj 1 preto, bom urip ; 2 mulatinhos,
do 12 a 18 annos, bons para pugens ; 1 preta, doe ol
Hrii.ie figura esem vicios, que eiigomma bem, c-
nlia e faz todo o mais servico do casa muito dosemba-
rarada ; 1 prol, ba para rua ; 3 negrinhas de 12 a
l.j'annos, sem vicios: na rua do Vigario, n 24 so
dir quem vende.
Vende-se, na rua do Amorim, n. /|/|?
em casa do Joaquim Folix da Rosa, a dinheiro ou a
prazo com firma a vontade do vendedor, um preto
da Costa, de 25 annos, sem vicio ou achaque algum,
hem como uma negrinha do 10annos com principio
de costura.
Vende-seo compendio de thoologia moral, po-
lo bispo do Itio-de-Janeiro: na rua do Queimado,
n 4.
Atteneo !
Vendem-se ricos apparelhos de metal
para cha, chegidos ltimamente e do me-
lhor gosto : na rua Nova, n. 20, loja de
Joo Fernuules Prente Vianna.
-.- Vende-se a loja n. 5 da rua "do Passeio, pti-
ma para um principiante, por lor poucos fundos o
vender muito a retalho : a tratar na mesma rua,
n 19.
ff Vende.m-so chapeos de castor branco, a
1 4,000 rs. : na rua do Queimado, n. 22.
Vendo-se uma negrinha de 8 annos, queja
cosesofTrivi-1 e he propria para se educar, ou dar-
se de mimo a uma menina : na rua Nova, n. 21, se-
gundo andar.
Na rua de Agoas-Vcrdes,
n. 40.
vendem-se2escravas com boas habilidades, do 18
a 20 anuos; dous bonitos moleques do 19 a 20 annos;
um dito bom carreiro ; dous escravos pecas ; duas
escravas boas quitandeiras; um pardo ofilcial de
altaiate.
Sortimenlo para os que na >
saben).
Vondem-se condenas e balaios do todos os tana-
nhos; estoras do Atigola, grandes o pequeas;
baldes de plnlio para compras ; saccas de farinha
fina ; ditas de feijflo ; ditas de arroz pilado ; ditas
le mi I Im e do arroz de casca ; urnas balincas guar-
necidas do latlo o com correles do niesmo; um
hrQo do dita do autor llomao : nm temo do pesos
de 8 libras att meia quarta de bronze, ludo pro-
prio para baldo do casa de negocio ; uma frasquei-
1 a com 18 Irascos competentes o clices, tudo dou-
rado obra bem feita ora Lisboa : ua rua da Cadeia
do Recifo, n..


*----------------1-------------^_*
--Vcndem-ae 3 moloques le 19a 18 tinos ; 4 ne-
B'iniMHili> nagSo, de IS Malinos; 2 eaeravo* mo-
coa ;.I pretas se. antONiaka g i'(./inh;i lirm : na ra lumia n. 3.
-- Vendo-sn un.a porgflu decasco* venus a saber :
lonetaque fra ni de deposito de arcil*. tipaa de
agn'ardenic branca inenis dilas, .untla. : ludo
ai jueado de ferro por prego roinuiudo na ra Di-
re i la, venda n. 76.
--- Veuile-.se, por mo se poder couduzir para o
mallo, um piano em muito hom oslado c demui-
touoasvozcs por motado do seu valor : na ra do
Oucimado, n. 17, secundo andar.
Lindos vasos para flores.
Vendcm-so vasos para llores, o urna porfo de
louea vidradn : no caes da Alfandega, armazem n. 1.
Charutos de San-Flix.
No raes da Alfandega, armazem n. 1, vondem-sc
ost"s superiores charutos da marea verdadeira por
inais liarato prego do que em outra pualquer parlo ,
por ser em primeira miio.
Vende-'se um prelo do bonita figura perfeito
canoeiro; urna negrinha de 12 annos muito boa
coslureira no pateo da matriz de S.-Antonio loja
II. 4, se dir quem ven.le.
Ven le-so urna prota de Angola, de oleganle fi-
gura do 20 annos com algumas habilidades; po-
rm s se vendo para fra da provinrincia ou algum
ongenbo : na ra Nova, n. 18.
Vende-so urna escrava do bonila figura quo
l'az todo o servico do urna rasa, o he opliina para
vender na ra por estar a isto acoslumada : na ra
ij.i Concordia casa junto i ven la n. 0.
Vendo-s um preto proprio para padaria por
ser muito houi foruoiroe trabalhador do quo tildo
enfeude : u motivo por quo se vende so dii ao com-
prador : no pateo da S -Cruz, n. 21.
Vende-ge um cabra oflicial de pedreiro de bo-
nita figura do 18 anuos proprio para pagem : pro-
lere-ra vender-so para fra da provincia, ou para en-
gatillo: na ra Nova, fabrica de chipos, de Chris-
iaho IrmSo.
Vende-se azeite de carra pato muito bom a
1,2(0 rs., do 20 caadas para para cima, a 1,200 rs. : nos Quatro-Cantos venda
n. !> j.
--Vende-se muito boa Icllia e ladrilho por prego
inais coiiimoilo possivel, sendo da melhor qualida-
de : bom como urna-canoa em muito bom uso que
carrega 1,200 lijlos de alvenaria, por proco muito
barato t na travossa do Mondejo, n. 8.
Vinho barato.
Acha-sc cstabelecido na ra da Madrc-do-Dcos,
X\. 36, um armazem de
Vinhos da Figiicira,
de ptima qualidadc, a prego de 1,120 rs. a caada,
e a 160 rs- a garrafa ; c para nao liavor dolo do com-
prador ser.lo lacradas as garrafas e com rotulo, re-
cebendo-e a /ai-rafa vnsia. a ilando-se 111 media la-
inente a outra chcia lambcm ha barra muito pe-
queos proprios para quem passa a fosla. O pro-
p'rieUno desto cslabclecimetilo pedo encarecida
mente que se nao liludain avahan lo, pelo diminuio
prego esem conheci(tiento de causa a qualidade de
sua fazenda digna por C.erto da estima dos verda-
delros amantes a boa pinga. Kilo cunta que quem
orna vez provar, continuar com gusto e sem arra-
pen lmenlo. E o hom preco!!.' A todo o exposto
acercare oasscio o bou ncondicionamento o que
ludo so poilera verificar oni dno cslabulcciiuento-
Veiulcm-sc bonetes de panno ris-
i ule, a ''):M is : na luja de cjuatro portas
da rita do Calinga, n. l (.'.
Vendom-so ba leas para cspartilbos e vesti-
dos : na fabrica do chapeos de sol da rila do Passeio,
n. 5 .
Vende-sc um escravo raiador e que entende
do plantacoes ile sitio ; urna csixa de msica coij-
tendo dill'erenles pegas ; um rico aderogo de ouro ,
com diamantes para seuhura ; um relogiu do ouro
o nutro de prata ; um miel com iliameules ; urna
crrente e racolela de orno ; a ans garfus de piala;
lima duzia do dulcirs ; um cannsp ; duas bancas
de oleo ; urna carteira .le ninarello para escriplorio;
lima cama de armago de analco e COin onxer-
ges ; e nulros muil"S objiclos por prego coinmodo:
na ra DireiU, sobiado n 16
Vt*inlc-sc a verdadeira potassa da
Rnssia, desembarcada bontem, por pre-
co limito rasravl, a viola oc Ma muito
superior qnal dade : na ra do Trapiche.,
n. 17, e ra da Cadea, 11. 3/|.
Vende-se urna negriuha de bonita figura de
12 anuos coslureira, e que he inuilo sadia : na ra
larga do ftozario n. 46, piimeiro andar.
dorca a venda da esquina defronta da igreja do*
Maiiviii.s, com o fundo da 400,000 e Untos rs 1
ata taberna vendo diariamente para Ierra 10,000 a
12.000 ra.: a tratar 11 ra da Madre-de-Deoi, arma-
zem de Vicente Ierren a da Cusa.
-- Vendcni-.se podras d lagedo para ladrilho, e
juntamente um torino : om .S.-Amaro no sitio de
.Muiinl Carduzo da l'unseca
Vende-se, por iuleiroounor inda lo, urna lo-
goa du Ierra no riaclio Carur termo da villa da
Alhalaia, com urna legoa de fundo, confronte a tr-
ra denominada C.isa-de-l'allia, de Jos l'ircs da Silva,
que tica do lado sul do dito riacho : na rila do Itan-
gel, n.45.
<3
]
m
i
*s
o
Potassa nova e superior.
Vende-se a a5o rs. cada libra,na
rita do Apollo, armazem n. 18, ou
na rua da Gadeia, n. 4o-
por pre^o
n. ).![.
, >
..>
i>
>
D>
1
.>
a*
<:.V^A^AAA'i-/9)ft!aAl>A>ll>
Vendem-se ps de ararla da India chegados
ha pouco do Itio-de-Janciro o plantados em sepa-
rado na rua da Florentina, 11.16.
Urub-re.
Vende-se um urul)t-rc
commodo : na rua da Praia,
Vende-se um prcto de bonita figura que est ha
10 anuos cm botica, do que tem pratica : na
rua larga do Hozarlo, loja n. 35. Na mesma loja tam-
bem se vende urna parda, propria para ama do casa ,
por ser fiel, e de juizo e ter habilidades.
A 1,600 cada un.
Na loja de Cnimanles & C, que faz esquina para a
rua do Collegio, n. 5, vendeni-se barretes de seda
para pa'rre, pelo barato preco de 1,600 rs. cada um.
Vende-se urna pela do gento de Augloa, com
nina ciia mulatinha : na rua Diroita n. 55.
C>arilhos hespanhes ver-
il 1 de i ro-.
Qucm nilo traga urna rumaca produzida por estes
deliciosos cigarrilhos ii3n se pode contar 110 nume-
to dnqucllcs que salicm apreciar os deleites da vida
coniemporaiCo : e as pessoas que se julgarcm nes-
tas circumstancias, dirijam-se atrs da matriz do
Corpo-Santo, no Itocifc, venda n. 66.
"adeaffurnopauo da S.-Crui, ao pe da bo-1 Vcndem-ae luvas de pellica para
'"-Vende-te caivetes de cabo de nii-!""^ enei}B**> a'?00 ": i di.a,
drc-perola, de urna folh
los de punbal; lesoiirai
tas ; ditas de costura
les ; colheres de
eli ;saca-rolhas<
valbas; afiadores, com sua competente
pedra; dos melhor es que teem apparecido :
nalojadequalro portas da roa do Calinga,
do Duartc.
etcsdecabodcnia- "-. ", .o ra. ; a.ta,
>lha at miatro ;di-!fll>:* e diveny cores, de pop-
ras para unbas t- "I1" l0,00 rs. d',a dealgodaol
. ; ditas conr cauive-,500^ d,,a dcu8cdn r i p.
metal do principe, para whora a 1,180 ra. ; len?os de grava.
de patente estojo, di na- de "da> de l>? ?' a l'^? "' 5 P-
loes entre-fnos de diversas larguras-
espigtiilhas, galfies falsos, e volantes, por
preeos commodos ; bicos do Porto, de di-
versas larguras, de 80 a t6o rs. a vara
ditos francezes, de bonitos padrees; Tita,
de seda, n pen; flores francezas; leo.
eos db garra o 1,000 rs : na loja de qiutro
Korlas da rua do Calinga, n. 1 C, do
hiarle.
Vende-se ca/ virgem de Lisboa,
chegada no ultima navio, em barris pe.
quenos, por menos do que em outra qua|.
quer parte: na rua do Trapiche, arma-
zem n I7.
Vendem-se dous pianos fortes de Jacaranda
chegados ltimamente, que, ale.m de seren um'
magnifico ornato de urna sala, teem oxcellentes
vozes, sendo o merhanismo da muita approvada no-
va invencSo, chamada repitidor patente de Col-
lard: em casa de J. Keller & Companhia na rua di
Cruz, n. 55.
Vendem-se aeces da ex.
tincta companhia de Pernambuco
e Parahiba: no escriptorio de O
liveira Irmos & C, rua daCruz,^
n. 9.
Vende-se a armac/o, ssm fazendas, da loja da
rua doPasseio, n. 17.
-- Vende-se um checheo muito manso e excel-
lenle cantador ; bem como urna grande serpentt
viva encerrada em urna forte guila propria para
ser levada para qualquer paiz estrangeiro: na rua
da Florentina, D. 16.
lliscados monslros.
Vcndcm-se superiores riscadus monslros, ja bem eo-
nhrcidos lauto pela qualidadr romo pela largura em
deuiasia, pelo barato preco de 280 rs. o covado Kstrs
riscados sao chegados ltimamente: as cores sao fixas,
e os padres muito modernos e de bom gosto : na nova
loja da Kstrcila da rua do Collegio, n. 1.
Vendem-se cachos de flores e c-
pelas, e peunas para enfeites de senbora : na rua do Cabug, loja de
qtiatro portas, <'o Duarte.
Vendem-se terrenos productivos cm porc.to
maior ou menor e por baixo preco : na estrada que
vai da Soledade para Oliuila sobrado do primeiro
sitio depois do passar a igreja do llelm, ao lado es-
querdo nos ilias uleis al as S horas da uiauha o
das 5 .itc s 6 da tarde t< nu, domingos o das san-
tos a toda hora do dia.
Vende-se una cas-1 terrea muito grande, vita na
rua da Maugueira, na lio.i-Vista, 11. Il.com graudes c.0111-
iuudo>.i|uiolal muito grande e iiiuilusarvoredos de Inic-
io, por prei;o o oais rasoavel possivel: trata-se na rua
do Aragao, n. 27.
Kirrhinu J. I", da llosa vende muito superior pan-
no de algodilo trancado feilo na Babia muito pro-
prio para saceos de assucar assim como para roupa
de scravos por ser mtiilo encorpado os preten-
dentes dirijam-se a rua do Trapiche, n. andar.
Saceas com millio ,
a 5.U00 rs.:
vendom-ss no armazem do Bacelar, no caes da Al-
fandega.
Vende-se a dinheiro para pagamento dos cre-
K'ecliinclia.
Vendem-se luvas de fio da Escocia para senhora,
polo diminuto preco de meia pataca cada par : na rua
.Nova, 11. 30, -.ja de Domingos Antonio de Oiiveira.
Vendein-se toncados para senhorn, proprios pa-
ra pai tidas e bailes : na rua Nova, 11. 30, loja de Do-
mingos Aulonio de Oiiveira.
Na rua de lloi las, n. 52, esquina de S.-Thcreza,
ha para vender superior farinlia do reino, assucar,
manteiga da inais superior, cha do melhor quo tem
apparecido superior vinho do Porto engarrafado,
ccrvi'ja patele da melhor, espermacetc muito fino,
batatas pnrluguezas muito novas, superior azeite
doce de I.ishoa : tildo por prego miiiio commodo ,
loque os freguzes nfiose dcsagradarAo.
Vendem-se saceos com trelo, pelo barato pre-
co de 2,100 rs. : na rua da Senzalla-Vellia, n. 138.
Vende-se urna escrava crioula de 2 annos
pouco inais uu menos, bastante sadia que coso ,
sngomina liso lava do varretla c sahilo o l'->z todo
ornis gervicode tima casa: na rua de Hurtas, n.
138, se dir qucm vende.
Vendem-se riquissimos cortes de seda para ves-
tidos chegados ltimamente, de Franca pelo ulti-
mo navio : na rua Nova n. 8, luja do Ama ral.
FAIEI.O,
a 4,500 rs. a barrica : no armazem n. 20. de Joaquim
da Silva Lupes confronte a guarda da alfandega.
Venileni-se eiixas de vidro, mu
bem enfeitad s, pra gtnrdar i"is, por
preco eoininoilc: na loja de quatro portas
da rua do Cabug, n. 1 0, do Duarte.
Agriica da fundicao
LoW-Moor, rua da frenzalla-
nova, 11. 4*2.
Neste estabcleciniento contina a lia-
ver um completo sortiinento de moendas
c meias moendas, para engenhn; ma-
chinas de vapor,e tscba's de ferro batido p
rondo, tle todo os tamanbos, para dilo.
Polnssa.
Desenibarcon lia poucos das urna por-
cao de barris pequeos, com muito nov
e snpetior potassa, c se acbam venda,
por preco mais barato do que ltima-
mente se venda, na rua da Cadeia-Velba,
armazem de Bailar & Oiiveira,n. 12.
Vende-se cal virgem arrobas chegada pelo ultimo navio, por preco comino-
do : a tralarcoiu Aluieida t Fonseca, na ruado Apollo
Vendem-se barris pequeos com cal virgem de Lis-
boa, a maii nova que ha no mercado, por preco com-
modo : na rua da Moda armazem n. 17.
--Vendo-se colla de superior qualidade, das fa-
bricas do Itio-Grande-do-Sul : na rua da Mod
n. 7.
Na loja de quatro portas da rua do
Cabug, n. 1 C, do Duarte, tem um
complclo sorlimento de perfumaras, por
piceos mais ipialqner parle.
Vende-so na venda de Bento Joo Cardozo, na
rua Uneiia n 95', superior cal de Lisboa em barris
de 4 a 5 arrollas, chegada prximamente por mais
Commodo prc(o do que em outra qualquer parte.
Vende-se urna casa no lugar da Capunga, porto
do rio de pedra e ca, anda nova toJa envidia^a-
da : vende-se por menos de seu valor', recebendo-se
Na loja do Passeio-Publico ,
n. 19 de Manoel Joaquim
Pascoa! Ramos,
vende-se riscado de algodflo para cortinados a 130
rs. o covado e 2,400 rs. a pega com 24 covados;
riscado monstro a 280 rs. ; cortes de casimira, a
4,000 rs.; ditos de 13a a 2,000 rs.; castor para cal-
gas a 200 e 360 rs.; madapolflo, a 3,000 e 5,500 rs.;
riscados frsncezes, a 200 rs.; ditos muito tinos a
280 rs. o covado ; chales de larlatana de seda, a i,000
rs. ; mantas de seda a 10,000 rs. ; longos de gar-
ga, a 1,000 rs.; ditos de seda, a 1,000 rs.; panno fi-
no azul a 4,000 rs. ; dilo preto de 3,500 a 5,500
rs.; chilas encarnadas muito finas padrOes moder-
nos, a 280 rs. o covado ; e outras militas fazendas
por preco commodo.
Vende-se alcatro da Sitecia, de
boa qualidade, em barris bem acondicio-
nados com arcos de ferro: na rua do Vi-
gario, i,. 4.
Cera de Lisboa.
Na rua da Cruz, n. 60, ha um completo sorlimen-
to de cera de Lisboa emcaixas de todos os tama-
itos quo os compradores desejarem; assim como
tamhem ha urna grande porglo da que vem em gru-
mo ?. em pilo vende-se por menos prego do q'ue em
outra qualquer parte.
llgodo monstro de 8 palmos
e tixio de largura.
Na loja p. 5, que faz esquina para a rua do Colle-
gio, de fuimarfles& Companhia vende-se a nova
fazenda de algodlo branco muito proprio para toa-
Ihas pelo barato prego de 640 rs. Da-se amostra.
Vende-se muito superior biscoulo francez do
Rheims : na ruada Cadea-Velha, n. 29.
Escravos Fgidos
CHA' HYSSON,
de ptima qualidade a 2/240 rs. a libra : na rua da
Cruz no Recife armaiem n. 13.
PRELO
a .Hsooo rs. a sacca
nos armaicus na. 1 e 3 do caes da Alfandega,e no de n.
ij da ruado Amnrini, de J. J. 'fasto Jnior,
* No armazem da rua Nova, n. 67. acaba de ro-
ceber-se um rico e grande sorlimento de movis de
varias quididades, como sejam : estantes para livrns;
mesas elsticas de di versos t imanhos ; ditas de jo-
go ; ditas redondas de meio de sala ; camas com las-
tro de palhiuha ; guarda-rnupa ; commodas de dil -
ferentes tamaitos ; sopbs tanto de Jacaranda co-
mo de oleo ; marquezas ; carie iras de urna so face,
para escriptorio ; ditas com lodos os pertences para
viugens ; eslojoscom espellios para barba; touca-
dores de varios tamanbos; vidros para espelho; gaio-
Us do rame de bom gusto para passaros ; lavato-
rios ; cadeiras de piilhiuha, a duzia a 24,000, 30,000,
40,000 46.000, 50,000, 60,000, 72,000 e 80,01)0 rs.;
neutros inultos objectos que a vista dos comprado-
res se farito pateles : tndo por prego muito com-
modo o a contento dos freguezes.
A 64 o rs.
Vendem-se lencos de garca de todas as cores, pa-
ra senhora e meninas a duas patacas ; nilo ha nad
mais barato. A elles antes que se acabem. Na rua
Nova, n. 30, loja de Domingos Antonio de Oiiveira.
A 4.000 rs. cada um.
Na loja n. 5 que faz esquina para a rua do Colle-
gio, de Gutmaries & C, vendem-sn chapeos de sol de
seda verde, azul c encarnada, pelo diminuto prego
de 4^000 rs cada um.
Fazenda nova.
Vendem-se lengos de garga com ramos de matiz,
gosto inleiramente novo neste genero, ditos com
bico de blondea loda : ludo por commodo prego :
na rua Nova n. 30 loja do Domingos Antonio de
Oiiveira.
Vende-se, por inteiro ou cm porgoes de 200
bragas do frente e mil de fundo, 1/2 legoa de Ierra a
niargcm dorio de lina, da parle do norte, confronte
a trra de Japaranduba e na mesma forma ouira
igual porgan de lena no fundo da mesma, que li-
mita com o eiigenho Formigueiro, e outros heros;
Meando a frente desla ultima para essa parle: na rua
do Itangel n. 45.
Um novo sorlimento de
rica do monstro.
Vendem-se na loja do Guimarfles & C, que faz
esquina para-a rua do Collegio, n. 5, nuvos risca-
dos monslros de padrOes modernos o lindos, pelo
mesmo prego do 320 rs. o covado.
Casimiras elsticas.
Vendem-se superiores corles de meia casimiras cls-
ticas de pura la.1, pelo barato preco de 2000 e 3/ooO r
o corte de calca: na nova loja da estrella, da rua do
Collegio, n. I.
Vende-se um bonito sorlimento de
boloes de seda, para, casaca ; ditos para
vestidos de meninos; ditos amarellos, de
Pedro II; ditos paro militares, de ca-
vallaria e infantaria, ditos para libre's de
pagem, brancos o amarellos, de bons pa-
dres ; ditos de inassa, para fardamento
defecadores ; diti s de vidro, de diversas
cores : na rua do Cabug, loja de quairul
portas, do Duarte. JPeun.
Ainda contina a estar fgido o escravo Patri-
cio de vintee tantos annos; he desdentado ; tem
urna fstula no rosto, de um lado; he de a Hura re-
gular magro, pernas finas ; j vein urna vez preso
do l!iejo-di-.Madrc-de-Dcns por i sao sabe mullo
bem o caminho do serillo. Qem o pegar leve-o ao
Recife rua da Cruz, n. 26, que ser gratificado.
-- Fugio urna crioula de nomo Cstharina rom
os signaes seguintes : alta, mgra ; tem a barriga
um lauto cresrida nariz grosso,, denles bonitos;
levouum roupio de riscadinho cor de rosa, urna
saia de lila e outra do rhila esverdeada com dous
babadns guarnecidos com fita de velludo preto um
cabegflo de cassa de qoadroscom abertura e bolOes,
panno da Costa sem estar emhainhado; levnu mai
urna sua fillia de nome Mara de dous annos ; teni-
as cosas unidas a ponte de a azer espaldar os ps
para os lados; suspeila-se que esteja escondida em
Fra-de-Portas esuspeita-se mais nutra cnusa* de
que.por nilneslar bem esnierilhada, nflo se faz decla-
lagfo alguma : quem a pegar leve-a ao Aterro-da-
oa-Visla, n. 42, que sera gratificado: tamhem se
protesta contra quem a tiverocculta
Fugio, no dia 15 do corrente, o preto Luiz,
crioulo, de 50 annos pouco mais ou menos; bebai-
x<>, clioiu do cor o ps pequeos e com os dedos
muito curtos por ja ter tido minios bixos o bobis,
pelo quesSo apa'helados, anda devagar ; tem una
cicatriz bem visivel na testa e urna falla de cabellos
na cora da cabeg de carregar peso ; tambem tem
alguma falta de Cabellos na testa; levou caigas de
algodo riscado e camisa de dilo Esto escravo fui
do engenho Santos-Cosma-Damifio do Sr. Dr. Ma-
noel Fiancisc de Paula Cnvalcanti de Albuquerque.
Quem o pegar leve-o a rua do Itangel, venda n.40,
que ser gratificado.
-Fugio, no dia 18 do coi rento, do engenho S,-
Joflo, no Cabo, Marcolino pardo Irigueiro de 19
anuos, estatura regular cara redonda olhos po-
quenos denles limados ; levou duas caigas, urna de
brim pardo o outra do riscado azul: quem o pegar
leve-o ao referido engenho ou a casa de l.uiz Co-
mes Ferreira no Mondego, que ser generosamen-
te recompensado.
Fugio, no dia 18 do corrento a escrava Joa-
quina, denagSo Aligla, de 18 a 20 annos, alia,
cheia do corpo, c6r fula, olhos grandes, beigos gros-
sos, rosto redondo peitos grandes; tem as cos-
tas signaes de sua nsgno : quem a pegar leve-a a sen
senlior, Manoel de Suuza Cordairo SimOes, na rua
estreila doltozario, n. 23, primeiro andar, que re-
compensara.
~ Fugio, no dia 2 do corrento, um preio crioulo,
de nomo Manoel, fulo, sem barba estatura baixi,
beigudo, com urnas manchas pelo roslo e pescogo ,
ps curtos e chatos; be um laido descansado no
andar; levou camisa e caigas brancas : quem o pe-
gar leve-o a rua da Cruz; no Recife, sobiado n. 61.
que ser recompensado.
Fugio, lio di 20 do corrento, urna eserava ca-
bra de nome Joseplia natural do Ico do lugar do
Brujo, de altura regular, corpo, ps o iilos gro"
sos, roslo regular, queixo fino, beigos bicudos, na-
riz arrebilado, testa estreila ; tem os deules da fren-
te aberlus orelhas regulares de 25 anuos, pouco
mais ou menos; levou vestido d dula rxa, panno
da Costa corrido de matames cm roda ; andava ven-
deudo azt-it : quema pegar _le ve a rua do Fog" >
n. 2S, que ser geuerosaueule recompensado.
Fugio, de bordo do briguo Argos, no dia 7 do
correle, pelas 7 horas da noite um escravo m-
rinbeiro de nome Jos, de nagilo Cabinda altur
regular cfieio do cor|io; representa ter 22 anuo*
pouco mais ou menos rosto redondo sem bar)
olhos grandes ; levou cagase camisa do*uartoa7.ui
e cuila encarnada : quem o pegar leve-o a bordo do
dito nriguo, ou a Aiuorim limaos, na rua daiadea,
n. 39, que recebera boa graficagfio.
514 TT
fl T\
s. r. cr t.
. iHi
MUTIL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E4AL88K6P_07C468 INGEST_TIME 2013-04-24T17:25:04Z PACKAGE AA00011611_06543
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES