Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06540


This item is only available as the following downloads:


Full Text
' I'
tipo XXIV.
Qu nta-fera 10

n DI AH O p'Jbilca-se todos o* diasque no
. dfguar'la: o pre?o da a a i IODO por quartel, pago adinnladni. O
nuncio do asignauUts to inserido*
*? Jode 20 r. poi li"ha, 40 r. cm lypo dif-
, l.,ir r arepctlvcpels metad. Os nao
a, gn.eP^"So80"- V HJ*" P0 ri
ein tyP" differente, po cada publicacao.
PHASES DA LA NO ME2 DE OTBRO,
. i, a 5. s 11 hora e 42 unta, da mana.
f*S .i*. S I "ora e. 36 .na. da tard.
' Tal9,ao. 8mln da iiuoh.
PARTIDA DOS CORREK.
Goianna e Parahiba, il segs. e sexUs-feiras.
Rio-G.-do-Nortc, qiiinl.-n-feiras ao ineio-dia.
Cabo, Serlnhaem, Rio-Formuso, Porto-Calvo
e Macri, no l., a II e 21 de cada lucz.
Garanhun c Bonito, a 8 e 23.
Roa-Vista c Flore, a 13 e 28. .
Victoria, s quintas-feiras.
Olinda, todo osdias.
PREAMAR DE 110JK.
Primcira, s 10 hora eM-minutos I damanh.
Segunda, i 11 horas e l8ininuto da tarde.
en-
de Outubro de 1848.
N. 954.

DAS da semana.
16 Segunda. S. Martin i a no. And. do 1. dos
orph. do J. civ. edo J. M. da 2. v.
17 Terca.-S. lleduvigec. Aud. do J. do c.
dal. v. c ilo J. depizdo2 dlst de t.
18 Quarla. S. Lucas evangelista. Aud. do J.
do t. da 2. v. e do J. de paz do 2 dlst. de t.
19 Quinta. 9. Pedro de Alcntara. Feriado.
20 Sexta. S. Joo Canelo. Aud. do J. dociv.
e do J. de na* d 1 dist de t.
21 Sabbado. 9. rsula. Aud. do 1. do c. v.
e doJ.de paz do 1 dist. de t.
22 Domingo. S. Mara Salom.
CAMBIOS NO-DIA DE 18 OTBRO.
Sobre Londres a 24 d. por 1|000 n. a 60 ti.
Pars
Lisboa 120 por cento (Je premio,
Rlo-dc-Janeiro ao nar.
Oeic. de leu de boas firma*, a 1 % ao mex
Acedes da coinp. de Heberibo. a50f r. aop.
Ouro.Oncas hespanhola 31*000 a 314500
Muida deC/iOO v. I7fi00 a 17/700
de 16^500 n. M/oOO a IK/700
. de 4/1)00... 9/500 a 9/700
PratnPatace brasileiro 2/020 a 2/020
Pesos columbario. 2/000 a 2*20
Dito mexicano..... 1/800 a IfOSf
DIARIO DE PEEMAMBUCO
PAftTEOFHCIAl,
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTADO DA 29 DE AGOSTO.
0ITco."Ao commandante das armas, dizendo fi-
cafseienta d havrS. S. mandado proceder a con-
cellio de invesligaclo, para se ennhecer dos culpados
na fuga de iim sentenciado e cinco desertores que
se evadirn! do chadrez do quirtel das Cinco-Pon
lus, e rcrommendando remelts a nota dos sgnaos
cariclerislicoados fugitivos, aftm de poder expedir
ss convenientes ordens para a captura dalles.
Dito.Ao mesmo, recommend-ndA s epe de suas orden, para que o alferes da 3.* classe, Joa-
quim Pereira Xavier de Olivoira, se aprsente ao
commissario-pagador, aflu de exercer as funccAes
de empreado aildido da pagadoria, para que lora
nomeado pela pirtiiiiia, visto fii ftsver inconve-
niente eii que ese ofllc.ial seja empregado nessa
/>ommissflo.-- Prlicipou-se ao commissario-pagador,
Purtaiia.Tendo na devida consideragilo a intelli-
pencia e zelo que ha mostrado o ofllcial ira secreta-
ria da presidencia, Florianno Correa de Brillo, e as
(miras qualidades que uelle se reuiiem, hei resolvi-
do, cm conformidado do que dispoe o art. 3 lo re-
pularoento de 16 de setemhro le 1837, nomea-lo
olDeial-niaior da mesma secrelaria.
Dila.--Mandando passar patente de major ajoilanle
de lirdcns do commando superior da guarda nacional
dos municipios de Serinhiem o Rio-Formoso, vago
purnaohaver, al esta data, solicitado o competen-
te lilulo o cidadilo Francisco Marinho Wanderley,
que para elle fra nomeado, ao tenente da 2 linda
Antonio Venancio da -Silveira.Scicnticou-se o
cominandante superior respectivo e o nomeado.
Iiil. \nmeandn subdelegado tln 9 9 dislrieto de
Traciinhaeni ao cidadflo Antonio da Silva l'essoa.--
Parlicipou-se ao chefe de polica.
Dita.Ileintgrando a thomaz Cavalcantc da Sil-
veira l.ins no posto do tenente-coronel cltefo do 3.*
balalhlo da guarda nacional de Una.--Communicou-
se ao Momeado e ao cominan lanle superior da guar-
da nacional de SerinhSem e Hio-Formoso.
Dita.--Iteinlegrando a Carlos Martins de Almeida
no lugar de subdelegado do PoQO-da-Panella.Par-
ticipou-se no chefe de polica.
Dita.Momeando subdelegado da freguezia da
lina-Vista a ClorudoFerreira Calilo e da de Afogados
a Jos Joaquim Umhelino de Miranda.Communi-
cou-se ao chefe do polica.
DEM DO DA 30.
Officio.Ao inspector da thesouraria da fazenda,
fccotiitnfttdirodn a oxoedi^no de suns ordens. nara
qiie.pnr conla dos dinherosprovinciaes queseacham
depositados nos cofres dessa thesoururia, seja paga
Angelo Francisco Carneiro a qtianlia do i:097j*7*2
ris, pela importancia da pedra de cantaria, que o
mes-no ha mandado vir de l.isbi para a obra do
lliealro publico desta cidade.l'articpou-se ao ins-
pector da thesouraria das rendas provinciaes.
Portara Demitlindo o subdelegado da freguezia
de Muribeca, Joaquim Machado Porlella.Scicntifl-
eou-se o chefe de polica.
Hila.Ordenando no administrador das obras pu-
blicas, que mande ultimar com urgencia, os repa-
ros a queso e.*ta procedendo na cadea dela cidade,
e recoiuinendando que sejam ellos n-gulados de mo-
li quo os presos ahi ncolhidos, nosestejam em
M'l,iriicn, senito tamhein gozem de alguina coni-
mudidade.Coniinunicou-SH ao chefe de polica.
, IDF.M DO DA 3.
OluVio.--A' commissfo encarrega la do melhnra-
nienio Oo porto desta cidade- Hajam' Vmcs. de for-
niular, e remeller a esla secretaria urna deinonslra-
ijao, seno exacta, ao menos approximada, das des- do subdelegado do Poco-da-Panella, ^i P >
IKils a fazer com letautamento da planta e ex.d- Francisca, a respetto Ja qual ignora-se o motivo da
raciio do porto desta cidade. para quo pos;: 'Jtori-.pri
rs?rt
r
MEMORIAS DE UM MEDICO, (*)
por &leranore &>uma&.
TF.RCF.IRA PARTE.
XXVIII.
XII COMO A ALEGRA DE DBIS HE O DESESFEBO
DI ODTROS.
itons dias, mademqisella ; sou en, disse Nicol-
"a com urna alegro mesura, a qual comtudo, pelo co-
nhccinienlo que a rapariga tmlia do caracier de sua
ama, n3o foi isenla de iuquielaclio.
Tu! o porque motivo? repiicou Andreza lar-
gando a penna, para inelhor seguir a convcrsaclo
que se iravava as*im.
Uademoisella se esquecia do mim; e eu vm.....
Mas, seeu teesquecia, mademoiseDa, lio por-
qua tinha uiinlids rusOcs para isso.
ta-las.
Ao passo qne Ihes requisito semelhante domons-
traefio, tenho de declarar-Ibes, que nesti data hei
exigido as precisas inforina$>s do commandanleda
corveta huKrpe, e do administrador das obras pu-
blicas, icerea do contedo na primeira e segunda
parte do ofllcio que me enderecaram aos 28 -lo ca-
dente iez, ed.ue, rogo queashouverobtido, resol-
verei a respeito.
Km concluso devo do signficar-lhes quo no ar-
chivo desta secretaria n;lo existe nenhum dos docu-
mentos i que Vmcs. se reCecem no final do citado
ofiieio, que hei ordenado a compra de um dos exem-
plarea'da memoria publicada pelo engenheiro Wu-
lliier sobre os melhoramenlos do sobredito porto, o
que, apenas essa memoria me fr apresenlada, a
traiismiltirei Vmcs.Ofilciou-se neste sentido ao
comnwndanto da crvela Eultrpt, e ao administra-
dor das obras publicas
Dilo.Ao'commandanto da corveta Eultrpe, de-
terminando expega as convenientes ordens, para que
o hrigue de guerra quedeve de seguir para a ilha de
Fernando leve a seo-bordo a mellior ambulan;a que
tiver, alim de furnecer bolica doaquelle presidio
a porciio de medicamento de quo ella porventura
precisar, e declarando que, feilo o fornecmonto, o
commandante do indicado hrigue tomar nota dello,
e-a documentar, pira que, quando chegar a este
porto> possa ser indemnisado das drogas que houver
dado Participou-so ao commissario-pagador.
Dito.-Ao director das obras militares, ordenan-
do mande fazer, com urgencia, os concerlos, do que
necessilar una das prisOes do quartel das Cinco-
Pontas, quo fra'arrumbada pnlos preaos de juslica
que all se acliam recolhidos.Participou-seao com-
niimdanti' ilu< armas.
Dito.Ao director interino do arsenal de guerra
darrdn-lhe l'aculdade para despender com a prompti-
ticacfio dos artigos, que se referem os dous pedidos
que devolve, do capitilo commandante da compa-
nhia de artfices, a quanlia de 20/5(0, em que S. me.
aflirm que ellesilevem de importar.Communicou-
se ao coronel commissario-pagador.
Dito.Ao agente da companhia das barcas de va-
por, recoinmendando a expedidlo de suas ordens,
fim doque, caso ven ha vago algum dos lugares
destinados para passageiros de estado no vapor que
se espera do sul, seja nelle transportado para a pro-
vincia do Para Jesuino Podro de Souza, que, sendo
natural d'alli,' ha pouco foi escuso do servido Par-
ticipou-se ao commandante das armas.
Dito.Ao commandante das armas, communicaif-
doqueS. M. o Imperador, tendo em conaideraQilo o
que Ihe requereu Bernardino da Silveira Vieira, bou-
ve por bem determinar que se d baxa ao filho
leste, Antonio da Silveira Vieira, cabo deesquadra
do 4. halalhfio de artilharia a pe.
Q Amanuense,
Aprigio Joti da Silva
Itcpartit^ao da polici i.
EXTRACTO DIARIO DO DA 18 DO CORRENTK.
P*RTE D POLICA.
Fram presos ordem do Sr. desembnrgador che-
fe de pnficia, o-Portuguez Ricardo Jos Ribeiro, que
ha poucos dias fuura da cadeia desta cidade, o qual
foiencontrado fardado com o uniformo ilo corpudo
polica, e armado de um punfial; e o prelo Candido
Rodrigues, por suspeito de ser escravo e fgido.
PARTR CA CADEIA.
Foi preso ordem do subdelegado da Roa-Vista,
o pardo Manoel por desconfiaiiQa de ser escravo, e
cenca para vir?
j-VIde Diario n. 231.
- Foi osenhor harSo, sem duvida, madamoisella,
disseNicoliua. franzindocom.um ar de grandedes-
contentameiito as duas bellas sohranc.-lhas negras
quo ella devia generosidaile dt; Mr. Rafl.
Meu pai precisa de ti em Paris, e eu aqui no-
nhuma precisflo tenho... Pdes, perianto, voltar, mi-
nha amiga.
Oh! mas, disseNicolina, mademoisella nSolem
8mora ningnem..... F.u pensava quo havia de agra-
dar muito mais a madcmoisella..... Gostc da gente,
accrescentou philosophicaiiiente Nicolina, para que
se Ihe pague na mesma moda !
E os bellos olhfis da criadinha faziam todos os es-
forQos para attrahir una lagrima as suas palpehras.
Havia bstanle ternura o senajblidade nestaquei-
xa para excitar a compaixflo de Andreza.
Minha amiga, ilisse ella, aqui tentio quem me
sirva e nSo posan permittir em aohrecarregar a casi
d senhora delphinacom urna bocea de mais.
Ora vejam! como se esta bocea fosse muito
grande! disso N colina com um sorriso encantador.
Niio importa, Nicolina, a tua presenca aqui lie
impossivel.
Por causa desa semelhanca ? disse a rapariga.
Entilo, V. Etcellencia anda n3o meolhou para a ca-
ra, mademoisella? .
Com clTeilo, parece-me que eslas mudada.
He verdaiio: um bello Qdalgo, aquello quo Tez
dar a companhia a Mr. Pliiiippc, foi honu-m a no.te
h ..<. esa. c. como vis.se ho senhor barflo triste
sem urna camarcira, disse-
mudar-me de
I bronco ero prelo.
COMMERCiO.
ALFANDEGA.
RENDlMEMTO DO DA 18........... 7:736,922
Ducarrega hoe, 19 dt outubro.
Brigue Henioo taboado.
CONSULADO GERAL.
-RENDIMIENTO DO DA 18.
Geral ................... ",617
Diversas provincias...............
373,817
CONSULADO PROVINCIAL.
RENDIMENTO DO DA 18........... 172,517
Movimento do Porto.
tiavioi ersdo so a i 5.
Terra-Nqva (porto do Jersey tlabour) { *5 dias, bri-
gue inglez Andel, de 212 toneladas, capito F.-
dward Le Rugues, eqnpagem 11, carga 2,200 bar-
ricas de l>acalhe ; a Me. Calmont&'C.
Londres ; 56 dias, brigue inglez Rola, do 16V tone-
ladas, capito Ceorge Mller, equipagem 9. carga
plvora, fazendas e carvilo de pedra; a Chrislo-
phersdi Donaldson.-
Parahiba ; 2 dias, hiato brasileiro Pureta-de-Mara,
de 16 Diieladas, capitSo JoSo Francisco Moreira,
equip(jem*, carga toros de mangue; aocapitflo
Terra-Nov ; 3* dias, brigue americano Ida, de 175
toneladas, capiliio Charles Faulks, equipgom 9,
carga 1,945 barris bacalho ; a Me. Calmon&C.
Navio saliidos no mamo da.
Itio-Graiido-d-Siil pelo Ass ; brigue braseiro Sa-
gitario, capitilo Joio de Dos Pereira, carga varios
gneros e lastro de areia. Passageiros, Pedro C.
de Amorim o 3 escravos a entregar.
Liverpool por Parahiba; barca ingleza Creamore,
capitilo ThomasKemp, carga assucar.
Liverpool ; escuna ingleza Harriet, capilo William
Williams, carga assucar oalgodo.
Portos do norte ; vapor brasileiro Imperatrii, com-
mandante o capitSo-tenente Jesuino Lamego Cos-
ta. Alm dos passageiros que trouxe eos Jporlos
do sul para os do norte leva a seu bordo : para Pa-
rahiba, Caetano Alvos de Souza Filgueira, D. Ma-
ra Petr;,nilla e Souza, Pedro WeoJ)co|.|o Cala-
nhede, Dr. Benedicto Marques da Silva Acaul, Joa-
quim Antonio Ribeiro com I escravo, D. > lexandrina Comes da Silva cum 2 escravos, Igna-
cio Manoel de Lemos ; para o Ceara. o tenenle-co-
ronel Lula Antonio Favlla. 1 soldado e 1 abo;
para o Rio-Giaiide-do-Norte, Jos Antonio de Jla-
galliites Baslos, Raymuudo Nonato Ledo, o len-
te da-armada Fernando Jos da Silva Maula.

Baha ; bripue americano Ida, capitilo Charles Fo-
ulks, carga a mesma que trouxe.
illo-de-Janeiro e Sanios: brigue dinamarquex B-
dieard, capitilo P. Muller, carga a mesma que
trouxe.
EDITA ES.
A cmara municipal desta cidade faz publicoque
permite ella prestou juramento hontem una hora
da tarde o F.xm. Sr. Herculano "Ferrefra Penna, pre-
sidente nomeado para esla provincia por carta impe-
rial de 2 do corrente.
Paco da cmara municipal do Recife, em 18 de
outubro de 18*8.
lanoel Joaquim do Reg e Albuqiierque,
Presidente.
Jodo Jos Ferreira de guiar,
Secretario.
n nossn casa
por doixar V. Bx. aqu
Quem le den li-, Ihe quo nada era mais fcil do que
i Levou-me conmigo, rnandou-me
{pentear como mademoiselW esl vendo; e aqui
I eslou.
Andreza sorrio :
Mutilo lu me amas muito, disse ella, para que
te queiras a todo o custo encerrar em Tiianon, on-
de eslou quasi como pri.sionera f
Micolina lancou um rpido, mas intellgenteolhar
om torno de si. *
Esla cmara nao he alegre, disse ella ; mas V.
E&cellcncia iWIo fica sem pro aqui ?
Fu, por certo, repiicou Andreza; mas tu ?
Eentao! eu?
Tu que mo irs ao sallo para ao pe da senho-
ra delphina, lu quo niio leras nem jogo nem passeio,
nem companhia ; lu que has de licar sempre aqui,
ticas muito arriscada a inorrerdedesgoslo.
Oh! disseNicolina. aqui ainda tem algumas
janellinhas, sempre- se ha de poder ver um canutillo
deas mundo, ainda que nfioseja senSo pelo buraco
de urna porta. Se alguein ve tambera pode sor vis-
to..... he ludo quanlo quero; nao se inquiete por
imni.
Torno a repelir-te, Nicolina, nflo, nOo te posso
recebor sem urna ordem expressa.
De quem ?
De meu pal.
He essa a sus ultima decisSo .'
He, hoa minha ultima decisflo.
Nicolina tirou debaixo do seu lencinho a caria Uo
bariioda Tavcruey.
Enlflo, j que os meus rogos e a minha dedi-
caeflo nflo fazem efieito, vejamos *e a recommenda-
c3o que aqu esta ter mais poder.
Andieza leu a cirta, quo ora concebidu nesles
lemos: .
Eu sei, ejlguem lora notado, minha cnara
Andieza, que no tens noTrianou o eslado que
O tenente-coronel Antonio Carneiro Machado Kios.juiz
de pai do.primtiro disiricto da freguetia do SS. Sa-
cramento do bairro da Boa-Vista, termo da cidade do
liecife de l'ernamouco, em virtud da lei, etc.
Achando-se designado o dia 19 de novembro pro-
zimo futuro para a eleicjto de juizes de paz desta
freguezia e de vereadores do municipio, de confor-
midade com as ordens da presidencia, em dala de
23 do setemhro prximo passado, quo me fra ni
communicadas pela cmara municipal em oillcio de
26 do referido mez, o em cumprimento do artigo
9* da lei ti 387, do 19 de agosto de 1816, convoco os
eieitores e supplentes desta freguezia, nella residen-
tes, para a organisacdloda mesa pnroclrial, cujos no-
mes silo os seguintes:
ELE1T0RES.
O Stxksru*
Joaquim Carneiro Machado Rios.
Evaristo Mendes da Cunha Azevedo.
Francisco Antonio Cavalcante Cotisseiro.
Jos Marinho Pereira dos Santos.
Jos Antonio dos Santos e Silva.
Simplicio Jos de Mello.
Paire Francisco Alvesde Atirantes.
Joo Pacheco de Queiroga.
Joaquim Jos da Costa.
Jos Marques da Costa Soares.
Porfirio a Cssha Morena Alvcs.
Caetano Mendes da Cuoha Azevedo
Clorindo Ferreira Calii.
Francisco Martins Raposo.
Francisco Ferreira de Mello.
Joo Manoel Mendes da Cunha Azevedo.
Dr. Pedro Autran da Malta Albuquerquo.
Antonio CoilQalves Fenuira.
lira/ Hamos Chaves.
Jos Francisco de Souza Lima.
Thom Carlos Peretli.
Jos Goixjalves da Silva.
Jos Francisco Pire.?.
Padre Albino de Carvalho Lessa.
Marcellino Jos Lopes.
lenlo ilos Santos llamos.
Dr. Joaquim de Oliveira Souza.
Jos Apollinario du Cunha.
Francisco Antonio da Silva Cavalcante.
Jos de Barros Concia Selle.
Miguel Areliaujo Fernandes Vianna.
Ilieotonio Tiburlinu Couro llanta.
Jos Ignacio do Monto.
Ignacio Jo> da Assumpco.
Vigario Manoel Joaquim Xavier Sonreir.
SUPPLENTES.
O Senhoret.
Antonio Joaquim de Santa Anna.
a la ordem exige mperiosamenle quolenhas;
i ser-te-hiam precisas duas camareiras e um criado,
. como me eram precisas vinte mil boas libras de
renda;comludo, como me contento com mil libras,
c imita-me e toma Nicolina, que vale por si s todos
os criados que te seriam.precisos.
Nicolina he gil, inlelligento e dedicada ; ella
tomara bem depressa o ton e as maneiras da loca-
lidade; leras cuidado, no do estimular, mas do
penhorar a sua boa vonlade. Fica, pois, com ella,
u enSo julgues que Taco nisso sacrificio algum. No
c caso de qoo assim o penses, lembra-te queS. Ma-
aestade, que teve a bondade do pensar em non,
notou ao ver-to, e isto me foi confiado por um
bom amigo nosso, que le falta va m enfeilee aN-
presentacto. Pensa nisto, olha que he de alta ia-
porlancia. .
< Teu mu afteicoado P11.
Esta carta lancou Andreza n'uma doloroaa peiple-
aidide. ... l_
Assim, ia ella ser persegudsete na sua nova proa-
peridade, por urna pobreza que s ella nao senta
ser um defeito, quando lodos Ih'a lancavam em ros-
to como una uodoa.
Eslevo olla a ponto de despedacar penna com co-
lera e rasgar a carta comecada, para responder ao
barflo alguma bella tirada cheia de um desinteresse
phlosophico, que Philippeteria assignido com am-
bas as maos.
Mas precia-lhe ver o sorriso irnico do barao
quando lesse essechere d'obra, o immediatamento
liesvancceu-se-lhe toda a resolu^ao. Contentou-se
ella, porlanto, com responder a esse ficlum do ba-
nlo por nin paragrapho addicionado as nolicias que
he manda va do Trianon,
LAR ENCONTRADO



Antonio Jos Ribeiro de Moraes.
Patricio Jos Rorges de Freitas
Al< ixo Jo de Oliveira.
Antonio Manoel de Moraes.de Mesquita Pimentel,
llelarmino de Arruda Cmara.
Alexandrino dos Santos Barros.
Jos Barbozade Miranda San-Tiago.
Iliilino Gomes da Fonseca.
Padre Simflo de Azevedo Campos.
Jos Joaquim Xavier Sobrcira.
liento .lose da Costa.
Jacintho EleodoroJdartyr de Oliveira.
Jci.'io Jos Lopes Jnior.
Adriano Xavier Pereira do Brito.
Amaro SoaresMariz.
Antonio da Silva Cuimarfles.
Braulio Rodrigues Jeixeira.
Francisco Lopes Vianna.
Ccraldo do Amarante dos Santos.
Joflo Pacheco de Queiroga Jnior.
Joaquim Rodrigues Piuheiro.
Joaquim Leocadio de Freitas.
Joaquim Manoel de Oliveira.
Joflo Paulo Maciel Monleiro.
Joflo liaptista dos Cuimarfles Peixoto.
Joaquim Jos Moreira.
Jos Bernardo Ventura.
Joan de S LeitSo.
Joaquim de Santa Anua Monteiro.
l.uiz de Azevedo Souza.
.Manoel Rodrigues do Passo.
Manoel Ferreira Pinto de Araujo.
Manoel Ferreira Chaves Jnior,
Miguel Martina Costa Ribeiro.
Manoel de Mello Albuquerque.
Thomaz Garret.
Jos Ignacio da Assumpcflo,
Osquaes deverflo comparecer em o corpo da gro-
ja matriz em o dia 19 de novembro prximo futuro,
ai 9 horas da manhfla, (cando subjeitos multa
iluminada no art. 126 5 n. 2 da citada le os que
laltaromsein causa legitima.
Assim tambero convoco todos os cidadflos qualifla
cados votantes cojos nomes fram inscriptos na list-
alixada na matriz, para comparecerem a dar scus
votos, observando-llies o cumprimenlo dosartigos
99 e loo do titulo 4." e 7." do artigo 126 titulo ."> 0
da mencionada lei de 19 de agosto de 1846.
Epara eoustar mandei fazer o presente que ser
afllxa I.) nos lugares pblicos, c publicado pela im-
prensa.
l'rimeiro distrelo da Boa-Vista, 16 de outubro de
1848. R en Franciico de Burros Corra, escrivao, o os-
crevi.
Antonio Carneiro Machado Ros.
Tendo-se publicado, em 18 do setembro prximo
passado. de ordem do lllm. Sr. inspector desta the-
souraria a ordem do tribunal do thesouro n. 1, ex-
pedida thesouraria da provincia do Rio-de-Janei-
ro em 5 de Janeiro do crrente anno, manda o mes-
mo lllm. Sr. inspector publicar lainbem o ofllcio a-
baixodoCxm. inspector geral do thesouro, que a-
companhou a referida ordem,mandando dar-lhe exe-
cueflo, smiTi Jo que chegue o seu couleiiJo ao conhe-
cimentode todos.
Secretaria da thesouraria da fazenda de Pernam-
buCO, 17 de outubro de 1818.
No impedimento do ollicial malor,
Antonio Luii do Amoral Silva,
Oflicial dh secretaria.
O lllm. cExm. Sr. presidente interino do tribu-
nal do thesouro publico nacional mana remeltor a
V.S. copia authentica da ordem do niesmo tribunal,
expedida thesouraria da provincia do Itio-de-Janei-
roem 5 de Janeiro do correle anno, acerca da ar-
recadac^o do sello nos casos de transferencia de cr-
ditos, etc., alim de que tenha execucilo por essa the-
souraria o se Ihe d a uecessaria publicidadn. Dos
guarde a V. S. -- Thesouro publico nacional, em 21
de agosto de 1818. exandre Mara de llar;i Sar-
ment.Sr. inspector da thesouiaria da provincia de
l'arnambuco.
Conforme
.No impedimento do ollicial" maior,
Antonio l.uiz do Amaral Silva.
' Oeclarayes.
Pela delegacia do primeiro districto do Recife,
se faz publico que se aeham recolhidos em deposito
cinco cavados de seis que fram encontrados na ilha
lo Mam un, em casa de Joto dos heis Comes, que se
suppoein furtados, lenuo sidoumdellcs entregue a
seu legitimo dono : quem se julgar com direito jos
unsmos cavados, compaa uesia delegacia, muni-
do dos competentes litulusfque,provauo peitencer-
Ihe, scr-lhe-lifio entregues.
Delegacia do primeiro termo do Recife, 17 de ou-
tubro de 18*8.
O delegado de polica,
Feliciano Joaquim dos Sumos
O subdelegado da freguezia de S.-Antonio man-
ila publicar, para conhecimento e fiel execucSo dos
inspectores que perante olle servem, e de todos os
moradores da mesma freguezia os artigos 12, 13 e
14, ab.-ixo traneripti s,doregulamento da companhia
de Bebehbe, que se acha approvado pelo Exm. Snr.
presidente da provincia.
Subdelegada da freguezia de S.-Antonio, 12 de
outubro de 1848.
O Subdelegado,
RodolphoMo llanta de Amridu.
o Art. 12. Os agentes de polica, assim como os
guardas policaes, prohibirflo que sejam abortos os
depsitos respiradores etomeiras do aqueducto e
dos chafarizes, quando nflo se achar presente o
administrador, ou outroempregado da companhia;
no consenlirflo, depois do toque de recolherato
da alvorada, ajuutamcntos, nom a permanencia de
urna mi mais pessoas em roda do chafariz, depsi-
tos, respiradores etorneiras de esgoto ; e obstaran
qualquer damnificado das obras da companhia, dis-
persando ou prendendo os que tentaren] ou cl'oc-
tuarcm a destruicito de qualquer peca, ou parte das
mesmas obras.
Art. 13. Os conservadores e mais empregados
[da companhia poderflo prender em flagrante qual-
quer individuo que encontraren! damnilicando ou
destratado as nuil sse obras do encauameuto, eo
conduzirilo presenta da autoridado competente ,
para proceder na mima da lei, leudo em vista o
artigo 5 do contrato de 11 de dezembro de 1838.
Art 14. No caso de resistencia, ou probabli-
dade de resistencia, o empregado pedir ao agento
de polica do lugar o auxilio necessario para se tor-
nar elTectiva a approhenslo e conseguintemenle a
arrecadac,3o da multa para obstar qualquer dam-
uo que se-pretenda causar s obras e mais objectos
perlencenles companhia, e para n-paraeflo do
damno causado e imposicao da pena em quo (ver
incurrido o infractor.
THEATRO NACIONAL
M
SAN-IR 4NC1SQ0.
BENEFICIO DE M PARTICULAR.
Hoit, 19 d outubro, dia de gala.
San-Pedro de Alcntara, nome Augusto deS. M. 1.
e C npparecer um primoroso retrato do mesmo
AuguMo Senlior, perante o qual se cantara o hymno
nacional. Scguir-se-ha a representaeflo da sublime
peca de Molicri
A ESCOLA DE CASADOS.
No fim da qual se ejecutar o lindo pantomimo
A recrula na aldeia. Preencbdo com diversas
danesa.
O beneficiado espera a coadjuvaeflo dos seus bene-
mritos compatriotas.
Principiar chegada da autoridado que deve pre-
sidir.
Izidro Ayres de Souza, ou com Francisco Severianno
(tabello 4c Filho.
Segu viagem para Maranhflo e Para a escuna
nacional Maria-Firmiaa, com Ja maior brevidade
possvcl: quem tiver carpa para o Para deve a-
prompla-la para embarcar quanto antes para depois
podr-se receber a do Maranhflo: a tratar na ra da
Cadeia do Recife, no escriptorio de. Jos Antonio
Basto.
~ Para o Havre, o brigue francez Nelie-Matilde,
capitflo Varlet, sahir infallivelmeute no dia 28 do
corrente: quem quizer carregar ou ir de passagem.-J
para o que tem excellentes e asseiados commodos,
dirja-seaos consignatarios, Didier Columhirz & C.
na ra da Cruz, n. 8, ou com o capitflo a bordo.
Para o Rio-dc-Janeiro pretende seguir com >
maior brevidade possivel o brigue nacional Austral:
quem no mesmo quizer carregar ou ir de passagem
dirija-se rua da Mo.la, n. 11, a tratar com Silva &
Grillo.
Leiloes.
C. J. Aslley at leilao, por inter-
vernao do corretor Oliveira, de urna
porco dos mclhorcs couros de lustro,
casimiras francezas de cores, varias la-
zondas de laa e de seda, e militas otitras
recenlemente importada!*, e que serio ven
didas para mais breve liquidaran : boje,
19 do corrente, s 10 horas da manha,
no sen armazem,ra da Cruz.
Por ordem do respectivo juizo se far leilffo da
mobilia do fallido Antonio Jos Antones Cuimarfles,
consistindo em soph mesa de mcio de sala ditas
de jogo e cadeiras que emparelham outras de dif-
ferenlesqualdades, mangas de vidro marque/a,
toucador, dous lindos quadros pintados a oleo com
molduras douradas e relogio de repetic.no, um an-
nel de ouro salva, rasticaes e.espevitador de prata,
ele. : sexls-feir, 20 do corrente, as 10 horas da ma-
nhfla em casa do corretor Oliveira, no Recife. Na
mesma occasjflo se exporto venda publica, urna
ptima e bem acabada mobilia de Jacaranda para
sala feita no Porio por eucommenda commodas,
marquezas, tremes e mosas com tampos do pedra
maruiore mesa de sala para cha um piano inglez
muito superior, um leilo de Jacaranda novo e feito
a moderna com seus pertences berco, candela
hros Imtenlas com mangas, um bom sellim para
montara de seuhora quadros a oleo e outros de
estampas, e alm do outros objectos aprecaveis,
alguinas obras do ouro e de prata e desta urna bo-
nita bandeja grande.
PUBLICACAO' AGRCOLA.
Manual pratco do fabricante du assucar, por
Agostiuho Sommier. Esta obra ensina praticamente
o modo de fabricar o assucar, demonstrando os in-
convenientes da antiga pralca os tneios de as re-
mover e finalmente tuilo quanto se precisa para ti-
rar maior e melhor resultado de sua factura e sta
escripia em urna liugoagem que qualquer pessoa
percebe; podendo-se mesmo dizerque os Srs. de
engenhns com ella s errarflo se quizerem : vende-
so por 2,000 rs., na praca da Independencia livra-
ria ns. 6 e8.
Avisos martimos.
Para o Rio-de-Janeiro sabe com a maior bre-
vidade poslvel, o brigue nacional Ligeiro: ainda
recebe algoma carga : quem 110 mcsmo'qiizer car-
regar ou ir de passagem, pa a o que tem asseia-
dos commodos, dirija-se a Manoel Joaquim Soares,
na loja de ferragens ao p do arco da Conceico ,
ou a Novaes fc Companhia, na ra do Trapiche,
n. 34.
Para oAracaly tem do impreterivelmente se-
guir viagem, at o dia 26 do corrente, o hiale Novo-
U/inda, prTr ter quasi com Iota a sua carga ja trata-
da : para o resto da carga trala-se com o' mestre do
mesmo, Antonio Jie- Vianna, no trapiche Novo,
ou na ra dW Cadeia do Recife, n. 17, segundo
andar.
~ Para o Ass segu, impreterivelmente at 15 lo
correnle.o brigue brasiteiro Sagitario: para carga ou
passageiros, trala-se no armazem da ra da Cadeia
de Santo-Antonio, n. 23.
O patacho poituguez liberdude tem mais al-
guns das de demora, por Ihe fallar um resto de car-
ga : para o que trata-se com b capillo do mesmo,
Meu pai,accrescentou ella, Nicotina chegou ago-
ra mesmo, e recebo-a segundo osen desejo; mas
" o que V. Merc me esen-ve a respailo della me
lenca em grande desespero. Serei cu menos ridi-
cula com esta aldeflazlnha por camareira, do que
" o era quando eslava sozinha no meio das opu-
< iencias dn corte? Nicolina sera infeliz por me ver
< huiiiilhada, s-lo-ha mesmo contra ana vontade,
porque os criados se mostram sobarbos ou liumi-
u Diados, segundo o luso ou simplicidade de seus
amos. Quanto observaeflo e S. Magostado, meu
pai, pe 111 iita-me que Ihe diga que el-rei he llues-
piriluoso, que niio pdequerer-me mal por eu 11,01
ter posses para sustentar a dignidade de grande
n dama, e que alm dissoS. Magostado tem o cora-
cao 111 ui grande para ter notado ou criticado a mi-
u 11 ti a miseria em vez de a mudar em urna abastanca
o que o nome e servicos de V. Merc legilimariam
aos olhes de lodos.
Tal foi a resposta da donzella devoraos confessar
que esta candida innocencia, quo usa nobre altivez
tinha mulla raslo contra a astucia e a corrupto de
seus tentadores.
Andrcza nao falln mais de Nicolina. Olliou para
ella,de maneira quo a rapariga, enlhusiasmada e ale-
gre, bem sabia ella porque, so foi sentar em um loi-
lozinbo no gabinete da uiroila, que dava para a auti-
cmara efoz-se toda delicadinha, toda aerea, toda
exquisita para n.1o embaracar em rta.ia a Andreza ..1
pela sua presenca neste reino Iflo modesto; dirais I passou revista ao andar suponor.
que ella quena imitar a folha de rosa que os sabios las esta va tu fechadas o alm disso
ob fvrsu linliam lancailo 110 vaso ciieio d'agoa, paia ladas.
mtisliar que aiu.ta au Ihe poda accresccuiar alguma
cousa sem que o conlido nelle transbordasse,
Andreza parti para o Trianon quasi urna hora.
Nunca fra ella mais rpida e graciosamente orna-
da. Nicolina tinha-seesmerado; condescendencias,
BltencOea e ntencoes, nada faltara ao seu sei vico.
Quando madenioiseila doTavemey parti, Nicoli-
na achou-so senhora da casa e fez urna revista exacta.
Tu lo passou pelo seu exame, desde as Carlas al as
ultimas bagalellas do toucador, desde a chamin
at ans mais secretos cautos dos gabinetes.
E depois olhou pela janella para reconhecora vizi-
nbanca.
Em baixn, eslava um vasto pateo, onde os palafre-
npuos pensavam ealu.ot .cavin os cavallos deluxo
da sen ora delpluua. Palafreni-iros I os diabos os
levem a todos Nicolina voltou a cabeqa.
A'dircita, urna ordem dojancllas da mesma altu-
ra que a de Amlreza Appareceram ubi algumas ca-
beras, cabocas de camareiras eile criados. Nicolina
passou desdenhosa a oulro exame
Del 011 te, profossores de msica faziam repetir,
em urna vasta sala, pelos coristas o instrumentos a
missa de San l.uiz.
Nicolina, emquanto sacuda o p, dvorta-e a
cantar sua maneira, de tal surte que distrado os
mestres, o os coristas desalinaram sem serem por
isso reprehendidos.
Mas semolhanle passa-tempn lulo poda s^r^ior
muilo lempo sullicieute as ambicesde mademosella
Nicolina : emquanto os mestres e discpulos se enga-
itaran! e embarazaran! mullas vezos, a raparigiiinha
Todas as janol-
eram agoas-fur-
1 visos diversos.
-- O lllm. Sr. acadmico llvo Miquilino da Cunha
Soulo-Maior, por sua bondade queira annunciar
sua morada, ou a dn sua familia aqu no Recife,
para ser procurado a negocio urgente, e quem o
pretende mora as Cinco. Ponas n. 65.
-- Jolo Fructuoso da Silva dexou de vender agoa
uniente, na sua venda do Aterro-da-Boa-Vista, n.22.
desde o da 16 de outubro de 1848. O mesmo tem pa-
ra vender um brago de batanea propro para arma-
zem de assucar, ou carne do Cear por preco com-
(modo.
-- Na ra Direita, n. 4, se dir quem precisa de um
caxeiro para venda, que nflo exceda de 16 a 18 an-
uos, e a quem, cumprindo bem com a sua obrigaeflo,
se dar bom ordenado.
Clemente da Silva Lima faz publico que de-
xou de vender agoas-ardentes naclonacs em sua
taberna na ra da Madrc-de-Deos, n. 9.
-- A pessoa a quem ha 3 para 4 anuos se desenca-
minhou um rologio na occasfln de o mandar con-
certar o qual he liorsoiital, e tem caxa de ouro ,
dirija-se a livrara da praca da Independencia, ns. 6
e 8, para dar os signaes e poiir-se informar se
he o que se annulicia.
-- Pelo juizo municipal da 2.' vara, e com exerci-
cio na do civel, amia em praca publica, eem 3pra-
cas, para ser arrematada por venda, urna proprieda-
de do trras denominada Faguudes, entre os enge-
nhoa Gocrra e Boin-Jesus, na freguezia do Cabo,
avahada toda a propriedade em 7:000/000, o neste
valor a parle que ha de ser arrematada he 5:169/290,
cuja arromataeflo he para cumprimento de disposi-
ces testamentarias. O escriptoest em mlio do por-
leiro Serra-Gratide, a quem so poderao dirigiros
pretendentes.
-- Jos Auastaco de Albuquerque comprnu por
ordem do .Sr. Antonio do Lemos B-aga (do Aracaty.
o meio bilhete n. 896 da nona lotera a benelicio das
matrizes da provincia do Ro-de-Janeiro, e por or-
den) do Sr. Diodeciano Eruesto de Albuquerque (do
Aracaty o meio bilhete n, 4*0 da segunda terceira
parte da decima oitava lotera a favor dasntir theatro desta cidade. 0(1
Precias-se alujar um armazem para carne e dflo.
se luvas conforme o lugar : quem pretender fazer es-
te negocio, dirja-se a ra dasCruzes, n. 40, auaS
chara com quem tratar. H
Precisa-se de um ptimo cnzinhero que sahi
fazer toda a qualidade de cozinhado : quem esiive?
neslas circumstancias, dirija-se a ra do Rosario
venda da esquina, n. 39, que se dir quem precisar
Antonio Jos Madureira retira-se da provincia
AO RESPEITAVEL PUBLICO.
O aiinuncio neste /ttar/cylatado em 18do corrent*
que diz venderem-se diversos gneros de molhado
no armazem n. 36 da ra da IIadre-de-Heos he
falso porque all s se venda alma pinga de Ti'nlm
da Figueira : ludo mais he peta.
Bernardo Jos da Cunha faz scienle que dei
xou de vender ago'ardente e todos os mais espritus
do produceflo brasileira na sua taberna da ra di
Seii7alla-Nova, n. 39, desdo o da primeiro deoulu
brode18!8.
Anna Rita do Sacramento julga nflo dever nada
a pessoa alguma ; todava, se,alguem se considerar
seu credor, queira apresenlar as competemos cori-
tas para serem vei ideadas no seu sitio do Rozari-
nho, ou na na da Pon ha, n. 1, terceiro andar.
-i- Antonio Luiz da Silva o Ricardo Pinto de Almei-
da Brasleiros, retiram-se para o liio-de-Janeiro
Aluga-se urna casa lerrea na ra Bella, com duas
salas duas alcovas, um quarto,*ozinhi fra, quin-
tal e cacimba : a tratar na ra do Collego n. 15
segundo andar.
-- Precisa-se alugar urna preta captiva que saiba
cozinhar, engommai e fazer o mais servco de uma '
casa de pouca familia : na ra do Queimado, n. 6
No dia 21 do corrente, parante o Sr. doutor
juiz da primeira vara do ciVel, na casa das audien-
cias ha dn ser arrematada, por venda a casa ter-
rea n. 8, sita no boceo de Jos-l.ourenco outra na
Passagem-da-Mag lalena por execucilo de Severian-
110 Pinto contra a herd-iira e testamenteira'do finado
Antonio dos Santos Ferreira.
Lava-see engomma-secom toda perfeco, por
preco commoilo : na roa da Florentina, n. 40
Precisa-se d um contra-meslre para oUeo de
alfaiate que saiba cortar, e tenha boa con lucia ao
qual se dar bom ordenado: na ra da Cadeia^
Veltta n. 16, primeiro andar.
Joflo llypotito Metra Lima,com venda na ra Di.
reila, n. 23, dexou de vender ago'ardenle pornilo
conhecer quem he escravo, nem forro, e nem
tflo pouco as firmas dos senhores.
Joflo Jacintho Moreira faz sciente que dexou
de vender agn'ardonte as suas vendas da ra da
Cruz, ns. 16e46, desde o dia que appareceit a pos-
tura da cmara,prohibiudo vender-se.
Um rapaz brasileiro que d fiador sua conduc-
ta se otferec.- para caxeiro de qualquer eslabele-
cimento : quem o precisar, dirija-se a ra Imperial ,
n. 25, ou aniiuncie.
O menino que annunciou querer ser caxeiro de
qualquer estabelecimento, dirija-se a ra da Cadeia
do Reeife, n. 30.
Perdeu-se, no dia 13 do corrente, polas 7 horas
da noile desde a casa do Sr. Pereira em S -Ama-
ro onde actualmente moram alguiis acadmicos,
alea praca da Roa Vista um livro contendo os tres
Jprimeros tomos do romance Monte-Christo : quem
o adiar, querendo resttui-lo.leve-o a sobiedita casa,
em S.-Amaro, que ser gratificado.
O Sr. padre Candido Jos Coelho, morador na
villa de Estremoz, queira mandar pagar a quantia
de 62,000 rs. quo deve desde 1842; bem comoosSrs.
Manoel Theodoro d Almeida Albuquerque, mora-
dor na Parohba 13,000 rs., de 1842 ; Jos Pnhero
Salgado do Araujo morador no engenho Chaca,
24,400 rs. de 1843; Filippe Diuz Cavalcante, mo-
rador em Timb 9,000 rs. de 1843 ; lenlo Martins
Concalvos Lisboa ,21,500 rs do 1844; Jolo Jos
da Silva Caprislano ( em Cursahy, esludante ) 35.000
rs. de 1846; Antonio de Mederos, 8,000 rs. de
1845 ; Joaquim Theodoro Alves, 3fi,380 rs de 1842;
Joflo do Allemflo Sisncro da Cmara, 19,000,rs.,
do 1813 ; Francisco Soares da Silva, morador no
Cabo, 12,000 rs., de 1843; nugusto Carlos de Lemos
Pacheco, 46,340 rs. de 1843 ; Manoel Joaquim da
Silva Ribeiro 38,250 rs., de 1815 ; Manoel Joa-
quim Antunes, morador na Varzea 6,900 rs. de
1843; Jos Thomaz da Silva, 22,920 rs., de 1813; Joa-
qun. Ensebio, 7,600 rs. de 1841: na ra Nova,n. 18,
luja de alfaiate.
O abaixo assgnado, j cansado com os seus remis-
sos devedores, por ^ausa delles, nflo pudendo
andar em dia lie ohrigado a laucar mito deste meio.
nflo s para estes como para outros que d'ora "enf '|
dianle lerflo de ser lembrados para que vent.au. pa-
gar suas cuntas. O abaixo assgnado est eerlo que
esse meio para muilos lie desagradavel, porm
olhem para os anuos., e vejam se um artista he ca-
pitalista para estar no dcsemhnlco de tullas quan-
lias que muiilam a contos dotis, pelo que ir con-
tinuando.
47. A. Caj.
Nicolina lornou-so a por a apanar; mas um mo-
mento dopois, urna dessas agos-furtadas estar aber-
ta sem que se podesse ver por que mechanismo, por-
que nflo apparecia ninguein.
Comtudo alguem tinha aberto esta janella ; esse
alguem tinha visto a Nicolina e nflo ficaar a olhar
para ella ; era alguem bem importuno.
Eis-aqui ao menos oque Nicolina pensou; tam-
hein, para nao deixar du estudar um rosto de imper-
tinente,ella que Iflo conscienciosamente os estudava,
decidi que Tmenor volta <|ue dsse na camarade*
Andreza, viria janella laucar os olhos as agoas-fur-
tadas,.islo he, a esses olhos abortos que Ihe faltavam
ao respeilo, privando-a da sua vista, a falla do cousa
quo melhor II.o agradasse. Urna vez, julgou notar
que alguem tinha fgido quan lo ella suapproxma-
va...; issonfloeracrvel, e por conseguintenfloo a-
credrtou.
Iioutra vez, quasi que se certifica, tendo visto as
costas do fugitivo, sorprendido por urna"volia irais
prou.pt.i do que esperava.
EntSousuu Nicolina de astucia : escondeu-se por
tras das Costinas, deixando ..janella inteiramcutea-
berla, alim de nflo causar suspeitas.
Esperou muito lempo, mas alinal appareceram-lho
alguna cabellos negros, depois urnas mflos timora-
tas que sustentavam como estoio um corpo inclina-
do com precaucilo, cmfim apparoceu o rostoJntoira-
11.01.10 a descuborlo, Nicolina quasi que cai de cos-
tas, c amarrotou todas as cortinas
Era o rosto de Mr. Gilberto queolhava lado alto
dessas agoas-furtadas.
Gilberto vendo as cortinas tremorem co.nprehen-
deu o engao o nflo appaiecou mais.,
Antes, a janella dasagoas loriadas se fechou.
Nao ha duvida ; Gilberto linlia visto a Nicolina ;
(I cara estupefacto e quz convencer-se da presenca)
de semelhante inimiga, e, vendo-so a s mesmo des-
coberto, fugra cheio de perlurbacflo e de clera.
Eisao menos como Nicolina inlespretou a sceni,
e tinha bstanlo rasao .ora mesmo assim que se de-
va intcrprelrar.
Cum effeiloGilbertoanics quizera verodiaho do
que ver a Nicolina ; imagnou mil terrores eela che-
gada dessa viga. J tinha contra olla um antigo fr-
menlo do ciume ; e domis a rapariga sabia osegre-
do do janlim da ra Coq-Horon
Gilberto fugio perturbado,"nflo s perturbado nas.
colrico e inordondo os dedos de ra va.
De que me serve agora, dizia elle com sigo mes-
mo, a minha tola descocerla com que eslava tflo al-
tivo Que Nicolina livesso em Pars um amante, o
mal eslava feito, enflo a mandarflo por jsso embura
daqui; no enlanto que, so ella disser o que eu liz na
ra Coq-Horon, pode fazer com quo me laucom fra
do Trianon. N3o he Nicotina quem depende de miiit,
sou cu quem dependo de Nicolina. Oh! raiva I
E todo o amor-propro de Gilberto, servindo-lhede
estimulante ao odio, fez-llie fervor o saugue com
uma violencia inaudita.
Pareceu-lhe que Nicolina, entrando uessa cmara,
acaba va de fazer vuar delta cu 11 um. sonio diabuli-
cu lo los os soiihos felizes queGilheilodas suas a-
goas-l'uilad.is para all mandava todos OS das com
os seus desejos, com o sou ardenlo amor e com as '
suas llores Tena Gilberto muilo que pensar para se
oceupurat enlflo de Nicolina, ou loria ello apartado
de si esu pensamonlo pelo terror que Ihe inspirar
va Y Eli o que nflo s.themos Mas. o que podemos af-
liruiar cum cerie/a, he que a vista do Nicolina fui p**
ra elle uma sorpreza essencialtnente desagradavel.
'


,.; jiurq'ies la Fonseca Bornes declara que o
m(. inlfirn lie como aqu se assigna, e nfio Jos
3" ',,(. Silqo" d,,?M*' j II'
/ 1 0 S's assignan-tes da Liria poe-
te? aciram mandar receber os ns. i a 5
i terceiro volume na ra Ha Qadeia do
llecife, I0J4 de Joo da Cunha Maga-
v/mftsmn loja vendem-se as poesas de Joio de,
m,u scixas Castello-Branco. por 1,500 rs.; o Amor
ancolia por Castilho. ornado com tres nquig-
fil estnu.s lytl.orapl.ad88. por 3000 rs.; os
T/rnfh sHricos de Portugal, por Castllho; r-
3Uuas estampas lytograph.d.s, en, brochur.
P0r60ucmprecisarde lellras pequeas sobre ofiio-
^..'ueiro.dirija-se a na da Cruz, H. 40. -
JoiJauuim Oiasdos Prazeres-, Brasileiro, vai
oRio-Grandc-do-Sul com escala pelos portes ante-
riores, a miar do seu negocio, levando em sua
onVoVnliia o seu cscravo, de nome Joaqu.m
Precisa-se de urna ama que lenha bom e bstan-
teles par criar urna menina sendo forra ou
captiva : nsrua de Apollo, n. 22, prime.ro andar ,
so dir fiuem precisa.
Manoel Correr de Nascimento, com venda na
r~RfiH| ... 9,t7 sciente ao arrema la rrte.fou a quem
Itouver d'e arrematar0 consumo, que deixou de ven-
df-rao'anl-nle do produCgSo brasiieira.
.-Jos Pires Teixera de Carvalho faz sciente aos
Sr* arrematantes do consumo das agoas-ardentes,
0ue deixou de vender o dito enero as suas ven-
da* .la ra do Mondego, ns. 68 e 143, desde o dia 18
do crrenle.
Avisn-se a todas as pessoas que tiVerem contas
cnnia barca americana Gruftun, capilflo John Fran-
os, arribada por freamaor.quedeveroquanto an-
d-s'apresenia-las ao mals tarde al sabbado 21 do
i'oircnle pois que sendo depoi nilo se responsabili-
zara porn.nhumas, no consulado dos Estados-Uni-
ilos da America do Norte ra do Trapiche-Novo ,
n. 12, terceiro andar.
Precisa se alugar urna escravs que saib hem
engommar coser seja diligente para o mais ar-
ranjo de urna casa : na ruada Concordia, sobrado
de Manoel Firmino Ferreira.
--O Sr. Antonio Hercujano de Figuciredo queira
aununciar sua morada, negocio seu
-l'recisa-sedeum l'orluguez para feitor de es-
cravos no llio Formoso, sondse alianga boa paga
e tratamento : as Cinco-Ponas, n. 62.
-- l'rorsa-se alugar um preto padeiro : na ra l)i-
reita, pailaria n. 26
JacintlioLuiz Guerrero dcixou de vender agoa-
arilcnledn produegilo brasleira na sua venda da
ruada S.-Cruz, n. 1.
--Carlos Monleiro Teixeira dcixou de vendei
ago'ardcnle de produccilo brasleira na sua venda
da ra da S.-Cruz, n 3.
--Aluga-se 0 sobradinhon. 100, da ra Imperial,
csisdn o ninisdn com duas salas, lre* nnnrt"S co-
zinha fr, e a luja he ptima para venda, e por enm-
modoaluKiiel: a Iralar defronle do mesmo n. 167.
Uiiihomem casado com pouca familia se ofTe-
rece para caixeiro de qualquer estabeleciiiienlo ,
tanto nesta praQa como fra della. ainda mesmo
que seja para engenho ou cobrar dividas no mat-
to : quem precisar anuuncie por osla folha.
Alugam se os segundo e terceiro andaros do
sobrado da ra do Vigario, n. 4: a Iratar no escrp-
torio ila musma casa
Aliiga-se, ou compra-se um prcto cozinhero,
para una casa eslrangera : na ra do Vigario, n 4.
Descncaminhou-se urna lellra da quantia de
JO.OOd rs. passada pela Sr.* Francisca da Cosa Pe-
rcira, aceita pelo Sr. Jacinllio Rodrigues da Silva ,
vencida em 13 do marco desie auno : quem a livor
adiado na quizer restituir, leve-a a ra Imperial,
n. pois que o aceitante ja esta sciente lo mo a
pagar, por ja ter feito um nevo trato ficaudo a
mencionada I. lira sem valimenlo algum.
AGENCIA [>F. PASSAPOKTES. ,
Tiram-secfjfeclivameiile passaporles para dentro
e fra do imperio assim como para escravos por
piecocnmmndo : na ra das Trincticiras, sobrado
du um lindar, n. 16.
precisa-so de um mestre para ensinar prime-i-
ras leltra, em um eiif>eniio em Serinhilcm, o que sai-
ba grainmatica porlugucz, o ipcsmo serve um que
fr casado cuja senhora poder ser tambem
mest'a do meninas: a tratar na ra do Sol. n. 13.
Um hoinem de boa conducta que eulende do
(Violia e de todo o arraiijo queso deseja encontrar
cfli un, hoin criado, se oflWece a servir a algum sc-
nhor ou familia capaz quemo pretender, dirja-
se a cusa da esquina da ra da Unio c Kormosa ,
atrs da ermida dos Inglezos, ou annuncie.
Piecsa-se alugar um moleqoc de 12 a 14 an-
uos, para o servirlo do casa : no hotel l'islor, na
l.ingoela, n. 3;
Lotera do Iheatro publico.
No dia i \ do corrente, as 8 horas da
manhaa, cometa o andamento das rodas
desta" lotera, no consistorio rio igrpja da
ConceicSo dos militares. Quem al essa
hora nao comprar bilhetes, lcar sem
elles.
- Aluga-se urna casa terrea na povoaglo do Mon-
te i ro com sahida para 0 rio, a qual tem duas salas,
quatroquartos, cozinha fra, cacimba, estribara
para dous cavados, quarto para escravos, dous
quintaos murados :a tratar na travessa do Veras,
ii. 15.
O secretario da irmandade de
Nossa Senhora do Terco convida a todos
os uaos di mesini para comparecerem
em o respectivo consistorio, domingo, aa
do torrente, pelas 8 horas da manhSa,
afim de se proceder, em mesa geral,
eleicao de nova mesa regedora, como de-
termina o compromisso.
Osabaixo assignados fazem saber a quem con-
vier, que, nodi 30 de setembro prximo passado ,
dissolveram amigavolmenlea sooedade que tinliam
nesta praga sOb a rasflode Mendes & Tarrozo, II-
eamlo encarregado da lqudaciJo della o socio Joa-
quim Ferreira Mendes .uimarSes.-- Pernambuco,
14deoutubro de 1848.'-- Joaqiim Ferreira .Vendes
Ciiimuru. Manoel Ferreira ila Silva Tarrozo..
- A vio va do linado Manoel llodrigucs do Passo
faz sciente ao pubjico que Manoel Jos Carneiro
leixou de ser seu caixeiro desdo o dia 12 do corren-
lo mez.
Um homem casado, brasileiro, de
boa conducta, pela qual d pessoas que a
afiancein, se ofere.cc para caixeiro de Tin
de qualquer casa de negocio, ou mesmo
para algum engenho : na ra de Hurtas
juntoa igreja dos Martyrios, n. i4, pri-
meiro andar.
--Precisa-so de um caixeiro para venda, de 10 a
12 anuos, que d fiador conducta: no Aterro
da-Boa-Vista, n. 20.
~ Hoga-se ao Sr. Jos Ces de Paula o obsequio de
annunciar sua casa, parase llic fallar a negocio de
seu intoresse.
-- Quom precisar de um caixeiro para ongenho ou
oulra qualquer cousa : dirija-se a Boa-Vista, tra-
vessa do (J u i a lio, n> |,
OSr. Jos Norberto Casado Lima queira decla-
rar sua morada.
-- Precisa-se de um amassador: na S.-Cruz, pa-
daria de urna s porta.
-Por execucSodeCyprianno l.uiz da Paz contra
Manoel Cesar do Espinto-Sanlo e sua inulhcr se ar-
ramalarlo porveinla 3 casas pequeas na ra de
Joilo-Fernandes-Veira, estrada que vai da Soledad
paraoManguinho, no dia 21 do correle, ao meio-
dia na sala das audiencias linda a do doulor juiz
do cvcl da primeira vara as quaes estilo avaha-
das eru 120,000, 200,000 e 220,000 rs. chSos pro-
prios e quintaes murados.
Alugam-ne don llioi com multo boas icommoda-
tdes um na campinha da Caa-Forte e onlro na rua
da dila noro.icao com cocheira e ravallarice ; assim
como varias rasas, de precos coinmodos para se pas-
ar a f<-l : a tratar na rua do Amorim, o. 15
Aluga-se carmazem n. 42, da rua Nova : a tra-
tar por cima do mesmo ou na mesma rua Nova ,
n 24.
-- Ha lOdias que se ansentou um pardinho de 9
nnos, do nome Andr, claro o cabello louro ; vo-
se passar em um comboi, para o mallo : quom o
encontrar o poderA levara rua da Aurora n. 4, on-
de ser recompensado de seu Ira baldo
Aluga-se urna casa terrea na rua Bella, com 2
salas, 3alcqvas,cozinha fra quntale cacimba : a
tratar na rua do Collegio, n. n. 15, segundo andar.
--Precisa-se do urna ama que tenha bom e bas-
tante leite: na rua de Hoitas, n. 71.
Arrenda-se, pelo tempo de festa ou aunual-
menle urna boa casa ; com muitos commodos, no
Poco-da-Panella a qual fui do doutor Joflo Lopes :
quem a pretender,dirija-se a praga da Boa-Vista,
n. 32, segundo andar.
-- Precisa-se de urna ama de leite, que seja sadia ,
e tenha-o com abundancia : na rua das Cruzes, n.
22, segundo andar.
-- Na rua do Vigario ,K. 19, desejVse fallar ao Sr.
Antonio Jos Vaz de Miranda visto ignorar-se a
sua morada.
Furtaram de Francisco de Paula Freir no dia
11 do corrento do sou sitio em S.-Amarinho pelas
5 horas da larde, um cavallo rugo bom carregador,
deita as dinas para a direta bm feito de ossos ;
tem varios ferros e entre estes um 3 ; consta que
spguio para o sol. Roga-ses autoridades pollciaes
a apprelicnsio do mesmo cavallo.
--Ainda est parase vender o sobrado n. 7, sito
na-lravessa da Madre-de-Deos por preco commo-
do : a tratar na rua da Cruz, n. 50
Quem quiier urna ama fiara tralar de meninos,
ou para reger urna casa dirija-se a rua estreita do
Rozario, n. 3.
Precisa-se de urna mulher branca de idade, pa-
ra o servicoTle um homem estrangeiro, com urna
(liba de 4 annos a qual d urna ou duas (angas
sua conducta : na rua larga do lio/ario, n. 8, ao p
do quartel. Na mesma casa vende-se urna prela de
meia idade, muilo habilidosa para todo servigo
interno o externo de urna casa : o mais se dir ao
comprador.
Na padaria da rua da Guia, no Recifo haver
todos os dias a ven la o novo pilo de Provenga fa-
bricado poroulro modo que o actual e da nielhor
farinha que ha no mercado : por osle motivo nlo se
pode l'azer senlo a 40, 80 e 160 rs.
Precisa-se <|e"nnii ama de leite,
que o tenha bom c bastante, forra ou
captiva : no Aterro-da-Ba-Vsta, loa
n.78.
Na rua Direita, padaria n 26, da-se pSn de ven-
dagem a prelas, sob responsabilldade de seus se-
nhores.
O Sr. Jos Paulo do Bego Brrelo dirija-se a
rua do Liviamento, n. 14, luja de Francisco Caval-
cante do AH'uquerquc a negociu quo llie diz respoito
~ No pateo da matriz de S.-Antonin, n. 4, segundo
andar tiram-se passaporles para dentro e fra do
imperio, despacham-se escravos e correm-so fo-
Ihas : ludo com a maior brevidade possivel, e por
diminuto prego.
Hem senta" elle que a guerra se liavia declarar
mais cedo ou mais tarde entre Nicotina o elle ; mas,
como Gilbeilo era um homem prudente o poltico,
011 aleqiieNicoliun, purfraqueza ou por necessnla-
de, arrscassodo seu lado um passo que Ihe fizesso
perder as suas vautagens.
H" por issoque, lo lo olhos, o todo ouvidos para
Andieza, mas circumpeclo. o vigilante sem cessar,
eoiilinuoii a pOr-so ao crrente dos negocios interio-
res da primeira cmara do corredor, sem quo urna
s vez o podessem encontrar nos jardins.
Desgragadamente para Nicotina ella nilo era irre-
preliensivel, eatndaquoo fsse presentomente ha-
via sempre no passado alguina pedia de tropero so-
biea qual se poda l'ai-la vacillar.
He o que acoiitecou ao cabo de oito dias, Gilberto,
espreilando a lardo e espreilando a noito, leniiiiiou
por prrceher aira vs das grades um penacho que nilo
Hie era desconhecido Fsse penacho causava a Nico-
hna inressautes distrages, porque era o do Mr.
Iteausue, o qual, seguindo a corle, emigrara do Pa-
iis pina o Ti a non.
Por limito lempo Nicotina se mostrou cruel, por
jmilto lempo deixou ella Mr. Ileausire tiritar ao fro
ou dri'reter ao sol, e senieltiaulo vjrludo desespera-
va a Gilberto ; nas n'iiina hrlla tarde, tomn Mr.
> Itcausire exce ido sem duvida os limites daloquou-
e.ia tniniica edeparado coma porsuas.to, Nicolua a-
priivpiuu-se do momento em que Andreza jatitava
o pavilhflo cotn madama doNotalles, para descer
ao pateo das esli i barias e encontrar-so com Mr. Beau-
NOVO PAO DE.PROVENCA.
Vemle-ie lados os dia:
O proprietano da padaria epaslellaria franceza
do Atrrro-da-Hoa-Vista, a. 50, dcsrjaado agradar
cada vez mais aos seus freguezes, reaolveu ollVre-
cer-lhes um pao que se fabrica em Prnvenca por
um procesto omito dlffrrcotc do ordinario, e que,
esigiudo farinha das mejhurea qualidades, mere-
ce a preferencia do publico, pela sua alvura,
pureza c delicadesadesua fabricacao.
S se farao pites de 40, 80 e 100 rs., e ser fcil
muiircr-lo< pela sua forma oblonga c elegante:
a mesma casa contina-se tambem a vender
bolinhos pira cli de tudas as qualidades, e tam-
bem a enfeitar bandejas ricas para bailes e sa-
raos.
Urna pessacom pratica de escripia
commercial, e bonita leltra, prope-se a
escrever as horas vagas, nos domingos
c dias sanios, comlimpeza, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, annuncie.
--Aluga-se o bemeonhecido sitio na estrada do
Cordeiro, de Nuno Maria deSeixas, s proprio para
algum n'egociante eslrangeiro ou oulra pessoa que
tenha tralamcnto : na rua do Amonm, n. 15.
sire, que ajudava seu amigo o guarda das estribaras
a ensinar um cavallinho de Irlanda.
110 pateo passarain ao jardim, e do jardim a ala-
meda sombra que conduz a Vcrsalhes.
Cilbertoseguio o par amoroso com a alegria feroz
de um tigrequodrscobreo raslo-da preza. Contou-
Iheolleos passos, os suspiros, aprenden de coras
palavrasquo Ibes ouvio, e devenios crer que flcou
mui satisfeilo do resultado, porque, no dia seguinlo,
lvre de todo o embarago, appareccu cantarolando e
deliberado as suas agoas-furtadas, sem temer mais
o ser visto por Nicolua, antes pelo contraro com o
ar de arffontar-lhc o olhar.
Nicotina apressava urnas luvas compridas do soda
a sua ama ; ao soth da cansilo, levantou ella a cabo-
ga e vio a Gilberto.
A sua primeira manifestagao foi um gesto desde-
nhoso e quasi spero que sentia a sua hosliltdade a
urna legua..'.. Mas Gilberto sustentou ese momo
com umsorriso tilo singular, o poz tanta provoca-
gao no seu ar e,maneira de cantar, que Nicojina a-
baixou acabega'ecorou. *
I'.lla comprehendeu, disse com sigo Gilberto,
he tudo quanto eu quera.
Denois continuoa na mesma oceupago, e foi N-
coliiiaqueui tremeu ; diegou ella at desejar tima
entrevista con. Gilberto para alliv.ar o conejo des-
se peso que Ihe UuM langado o olhar irnico do
moco iardiiieiro. ,.
Gilberto notou que o procuravam. Nem se poda
elleengauaraoouvir atocesecca que resoav por
baixo da jauella, quandu Nicolua sabia que el e es-
lava as sus goas-furtadas; s idas e viudas da ra-
pariga no corredor quando ella suppuilO* que ello
devia doscer ou sqbir.
Compras.
Compram-se escravos que sejam ollicias de ci.r-
pina, de 18 a 25 anuos o de boas figuras ; pagam-se
hem sendo de bons costumes e peritos no sen offi-
eio pois silo para urna encommenda do Itio-de-Ja-
neiro : na rua do Amorim, n. 35, a fallar com J. J.
Tasso Jnior
Compra-se um marac de prata sem feilio :
as Cinco Ponas, n. 62.)
--Compram-se 6 bois mansos para carro: unen
genhn Boa-Vista do Cabo de quo lio proprielarjo
Antonio FabifiO de Mondonga 011 na-rua do Cres-
po, n.-15.
Compra-se urna ou mais juntas de bois mansos
e gordos: quem livor annuncie.
Compra-so o diccionario de Moraes da quarla
eilgo, quecsleja cm tiom estado: quem tiver an-
nuncie.
Vendas.
-- Vendem-se as novas posturas da Cmara mu-
nicipal: na praga da Independencia, liviana ns. 6 e8-
Vendem-se a|iparelhos de metal fi-
no para cha, modelos modernos e bonitos
em cesa deGeo: Kenworthy & C rua da
Cruz, n. a.
-Vende-se urna f^+gfiff&
12 nnns cnstnretra, e que he muitn sa'iia
larga dn Rozario n. 46. pnmmro andar.
Vende-se Pnno do algododa Ierra muiio su
perior: na ruado Ciespo, n 23 hnnltit flU-
V Vedc-se um es.cravo cr.oulo 'lenb0(nl" "^
re. proprio para o mico de campo, e da pnca
do boa conducta, de 24 a 26 annos; urna parda com
algunas habilidades propri Pra urna casa urna
linda croula que cozinha engomma e ItMV
se vende em conla para um pagamento na rua ao
Foco n. 23, se dir quem vende. <,,rfos de
Vendem-se lOrolheres de sopa e 10 garios ne
prata de le: na rua Direita, n-122-
Novo pao Provenga.
Manoel Ignacio da Silva Teixein .^m "
praga d. S -Cruz tem a satisfacHo de fazer^publ
que ha 15 dias abrca o novo po Provenga, e quo
esl iniciramente habilitado no fflndn.nd ?"
co, podendo asseverar que he o meUior pilo que nes
ta provincia se tem usado No R.o-de-Janeiro e Ba-
ha ha muito quogozam dcsla forma de. pBc., >
urna cousa se deve ao inlroductor. por excitar a
curiosidnde.ecada um se esmorar ern melh r o
apresentar nilo multando a pr.maz.a julgo w
apresentado o melhor possivel: quem o tem usado
o dir, lodosos dias as 6 horas d. ">*!"%?
venda tanto nesla padaria como no deposito mesma, na travessa da Madre-de-Deos "V"-
Vende-se urna prcta de 20 annos, que engom-
ma com perfeigilr), cozinha o diario de urna casa .
lava e coso qualquer vestido do senhora na rua do
Seve", primeira casa a direta. .i-\a-
-'Vende-seuma heranga em boa propnedade
nesla praga ,e que se vai proceder o inventario o
parllha porcm o annuncianto tem precisio de dt-
nhero para pagar urna divida e comprar escravos
para viver de agricultura : por isso faz-se todo o ne-
gocio vanlajosoao comprador: quem pretender an-
nuncie. ....
--Vende-se umn excellente vacca do cabo da Boa-
Esperanga, j aclimatada: vende-so por seu dono
relirar-se : em S.-Anna-de-Denlro casa que foi do /
fallecido Xavier. ... .
No armazem n. 66, principio da
ruada Ouz, vindo da rua da ( adea,
vende-se vinho da Figneira, de boa qua-
lidade, a 160 rs. a garrafj, e 1,1 ao rs. a
caada, e em pipas ser vendido por
menor preco que em outra qualquer
parte.
Vcndem-se duas mulatas de 18 20 annos, sem
vicios: una tem alguma hablidade e a oulra he
propria para qualquer servigo : as l.inco-Pontas,
n. 71. .,
Vende-se urna escrava de 5 annos, de bonita -
figura: cozinha o diario de urna casa, lava de varrel-
la, sem vicio algum e por prego commodo : na casa
da Viuva Cunha Guimariles, rua da Cadea eS.-An-
lonio,- n. 9.
Vende-se a melhor taberna quo ha para as par-
les dasrmco-Pontas com poucos fundos, na rua
do Alecrim, n. 2. sobrado da esquina : a tratar na
mesma venda. .
Vendtt-se um curijdc Goianna, muito manso
e excellente cantador : na rua da Ftorintm, n. I.
Na rua de Agoas-Verdes,
n. 46.
vende-se, do urna pessoa que se retira, urna Jinda
111ul.itinlia de 13 anuos, com habilidades; 2 ptimas
escravus boas engommadeiras equofazem todo o
mais servigo do urna casa ; duas ditas boas quilan-
deras ; um moleque pega bom carreiro ; 2 escra-
vos c um pardo alaiale; um bonito moleque de 12
annos.
Chitas escarales de ricos pa-
droes.
Na rua doLivramenlo, n. 14, acaba de ebegar um
rico sortimento de chitas linas e do bonitos padres:
bem como outros padres novos para a festa. A lil-
las, que se estilo acabando.
Vende-se a verdadeira potassa da
lvtis.su, desembarcada honteni, por pro-
co muito rasoavel, vista de sua muito
superior qualidade : na rua do Trapiche,
n. 17, e rua da Cadeia, n. 4a*
Vendem-se bonetes de panno ris-
cido, a 3ao rs : na lojade quatro portas
ta rua do Cabug, 11. 1 ('
Vendem-se qtieijos londrinos os mais fresesae
que ha no mercado ; latas com bolachinhas de ara-
ruta ; ditas com hervilhas; ditas com sardinhas:
na rua da' Cruz, no Rccife, n. 46.
Um momento, ficou elle bem salisfeilo ao seu tri-
umpho, qtieattribuia todo sua frga do carcter,
o ao seu esoirito tle conducta. Nicolina espreitou-o
tilo bem quo um da vio-o subir escada: chamoii-o,
mas elle nilo respondeu.
A rapariga lovou mais longe a sua curiosdade ou
(emor ; tirou um dia os lindos sapatos que (razia,
heranga de Andreza, o arriscou-se trmula o rpi-
da a entrar no tellieiro no fundo do qual se va a
porta de Gilberto. ~
Aindji era bastante da para que esle ultimo, pre-
venido da approximagilo da rapariga, podesse ver Ni-
colua dislnctamcnlo atravs'das juntas ou antes
das roslas das laboas.
Foi ella airanhai-lhe porla sabendo quo elle es-
lava dentro. .
Gtlberlo "fo responden.
Comludo era osla urna bom perigosa tentagSo pa-
ra elle. Poda Itumlhar sua vont'ado aquella quo
assim Ihe vi tilia pedir perdilo. Eslava elle s, r-
danle e eslremecendo todas as noiles ao lembrar-so
deTavorney, com os olhos pregados na porta, devo-
rando a belleza fascinadora dessa voluptuosa rapari-
ga; ainda excitado pela sensagflopreliminar do seu
amor prr.prio, levantava ja a mito para puxar o fer-
rollio que com a sua previdencia e circumspocgno
habituaiis linha corrido para (tuto ser sorprendido.
Nao, disse elle comsigo mesmo, nfio; nella nilo
ha senilo calculo; he por temor o por inleresso quo
me vem solicitar. Porlaulo he porque espera ga-
libar alguma cousa nisso; quem sabe se scre eu
quem perca ?
K, a esto raciocinio, doixou ellecahir de novo a
miloaolado. Nicolina, depoia de ler batido por duas
ou tres vezes a'porte, relirou-se fraugiiido a sobrau-
celha.
Gilberto conservou, portanto, todas as suas vau-
tagens ; Nicolina conseguintemente redobrou de as-
tucia para niio perder as suas. Emfira tantos pro-
jectos e contra-minas se produziramestas palavras,
que as duas parles bellgeranlos trocaram tima noi-
te porta da capella, onde o acaso os reunir :
Ora, muilo boas noiles, sonhor Gilberto; en-
tilo esl aqu ? ,.
Oh boas noites, mademoizella e Nicolina ; en-
tilo esta no Trianon? .
Como est vendo, camareira do mademoisenu.
E eu ajudante de jardineiro.
Entilo Nicolina fez una bella mesura a (.liberto,
que a saudou como um corlozo, e separaraov-se.
Gilberto sobia para o seu quarto, e fingi conti-
nuar a subir.
Nicotina sahia da sua cmara e proseguio o seu ca-
minho; smente Gilberto tornou a descer com pas-
bos de lobo e seguio a Nicolina ; bem certo de que
elle ia encontrar Mr. Beausrc.
Havia com efTeito, debaixo das sombras da alame-
da, um homem que espera va : Nicolina approximou-
so delle; j eslava muito escuro para que Gilberto
reconhecosse Mr. Beausire, e falta do pennacho
con fundi-o de tal maneira.que' deixou Nicolina yol-
lar para casa e seguio o homem da entrevista al as
grades do Trianon.
Nilo era Mr, Beausire, mas um homem de certa ida-
de, porte do fldalgo e passo buligoso nSo obstante*
velhico; Gilberto, approximando-so, quasi que pasV
sou pela barba desse personagom com urna impru-
dencia audaz, e reconheceu o duque de Richelieu.
Com os diabos! depois le um tenente um ma-
rechal de Franga; mademoisella Nicolina sobado
graoe importancia.
(Groiiwar-ii-rVi.)


sh
fc
Vendem-se luvas de pellica para
sen hora; enfeitadas, a,800 rs. ; ditas
para honiem, de diversas cores, de pon-
to tuglez, *a 1,000 rs. ; ditas dealgodo a
5oo rs.; ditas de seda a 800 rs.; ditas pa-
ra senil ora a 1,280 rs. ; lencos de grva-
la, de seda, de 1,000 rs. a '1,600 rs.; ga-
Jf>es entre-finos de diversas larguras;
espiguilhas, gales falsos, e volantes, por
prccos commodos ; hicos do Corto, de di-
versas larguras, de 80 a 160 rs. a vara ;
ditos francezes, de bonitos padroes ; fitas
de seda, n. 9 e \i\ flores francesas ; len-
cos de garca a 1,000 rs : na loja de qu tro
portas da ra do Cabug, n 1 C, do
Puarte.
Vende-se cal virgem de Lisboa,
chegada no ultima navio, em barris pe-
queos, por menos do que em outra qual-
quer parte : na ra do Trapiche, arma-
zem n 17.
Vendem-se dous pianos fortes de Jacaranda ,
chegados ltimamente, que, alm de seren um
magnifico ornato de urna sala, teem excellentes
vozes sendo o mechanismo da inuita approvada no-
v invencHo chamada repilidor patente de Col-
luid : em casa de J. Keller & Companhia na ra da
Cruz, n. 55.
- Vendem-se acedes da ex-
mela companhiade Pernambuco
e Paraliiba: no eseriptorio de O-
veira Irmos & C, ra da Cruz,
n. 9.
Vendeni-se barr pequeos coin cal virgem de Lis-
boa, a maii nova que ha no mercado, por preyo com-
111" Jo : na ra da Moda armazeni n. 17-
Vende-se colla de superior qualidade, das fa-
bricas do Itio-Crande-do-Sul: na ra da Moda,
n. 7.
Vende-se um lindo cabriol com todos os per-
tenes, por 250,000 rs. : a ver. na ra das l.arangei-
ras, n. 15.
Na loja de quatro portas da ra do
Cabug, n. i C, do Duarte, tem um
rompido sortimento de perfumaras, por
preco9 inais commodos do que em outra
qoalquer parte.
Vende-se na venda de Bcnto Joito Cardozo, na
ra Direita n 95, superior cal de Lisboa em barris
de 4 a 5 arrobas chegada prximamente, por mais
commodo prego do que em outra qualquer parte.
Vende-se urna casa no lugar da Capunga, perto
do rio de pedra e cal, ainda nova toJa envidraga-
" da : vende-se por menos de seu valor recebendo-se
melado a vista : uo pateo da S.-Cruz ao p da bo-
tica n. 8.
FARELO,
a 4,500 rs. a barrica no armazcm n. 20, de Joaquim
da Silva Lopes, confronte a guarda da nlfand<-ga.
Vendem-se Cixas de vidro, mu
bem enfeitadas, para guardar joias, por
preco couiinodo: na loja de quatro portas
da ra do Cabug, n. i C, do uarte.
Agencia da fundir')
Low-ftloor, i ua da fceiiziilia-
nova, n. 4*2.
Nesle estabelecimento contina a ha-
ver um completo sortimento de moendas
e meias moendas, para engenho; ma-
chinas de vapor,e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos, para dito.
I'oiassn.
Dcsembarcou lia poneos dias tuna por
rao de barris pequeos, com muilo nova
e superior polassa, c se acbam venda,
por preco inais barato do que ltima-
mente se vendia, na ra da Cadeia-Velha,
armazem de Baltar & Uliveira, n. 12.
Vende-se cal virgem de Lisboa era barra de 4
arrobas chegada pelo ultimo navio, por preco commo-
do : a tratar com Alweidatt Fonseca, na ra do Apollo.
A .sooo rs. ,
ancoretas com azeitonas superiores : ven-
dem-se no caes da Alfandega armazem
n. 7, de Francisco Dias Ferreira.
Algodan monstro de 8 palmos
e ni rio de largura.
Va loja n. 5, que faz esquina para a ra do Colle-
gio de Guimar3es& Companhia vende-se a nova
fazen>la de algod.lo branco muilo proprio para loa-
Ihas pelo barato prego do 640 rs. Da-se amostra.
Vende-se muito superior biscouto francez do
Itlieims: na ruada Cadea-Vellia, n. 29.
CHA' HYSS0N,
de ptima qualidade a 2/240 r. a libra : na ra da
T.rui, no Recife armazem n. 13.
PRELO
a 3.s'ooo rs. a saeta
os arinatros ns. Ie3 do caes da \lfandrga, e no de n.
35 da ruado Ainorini, de J. J. Tasso Jnior,
Riscados monstros.
Vendem-se superiores riscados monstros, ja bem co-
nheeldos tanto pela qunlidarir romo pela largura em
demasa, pelo barato preco de 280 rs. o covado F.stes
riscados sao chegados ultlmairlente : as cores sao flias,
e os pirtrie. muito moderno* e de bou gosto : na nova
oja da Estrella da ra da Colleglo, n. 1.
No armazem da ra Nova, n. 67. acaba de re-1 so motado a vista
ceb r se um rico e grande sortimento de movis de 8
i.|
le
varias qualidades, como sejam : estantos para livros;
mesas elsticas de diversos lmannos; ditas de jo-
go ; ditas redondas de meio do sala ; camas com las-
tro de palhinha ; guarda-roupa ; commodas de dif-
ferontes tamanhos ; sophs tanto de Jacaranda co-
mo de oleo ; marquezas; carteiras de urna so face,
para eseriptorio; ditas com lodos os pertences pura
viagons ; estojos com espethos para barba ; touca-
dores do varios tamanhos; vidros para espelho; gaio-
las do rame de bom gosto para passaros; lavato-
rios ; cadeiras de palhinha, a duzia a 24,000, 30,000,
40,000 46,000, 50,000, 60,000, 72,000 e 80,000 rs.;
o outros muitosobjectos que a vista dos comprado-
res se fardo, patentes : ludo por prego muito com-
modo e a contento dos freguezes.
Boa compra.
Oito moradas de casas terreas, todas no bairro do
S.-Antonio, as principaes ras: a tratar na ra
de Agoas-Verdcs n. 46, segundo andar.
vende-se urna banilo esciava com as habilida-
des necessarias para urna casa de familia ; um mole-
que de nagilo, de 18 anuos ; um preto de bonita fi-
gura por prego muito rasoavel, para liquidago :
no pateo da matriz de S.-Anlonio loja n. 4.
Vende-se urna porgSo de lahoado de amarello,
sendo costadinho e assoalho, e tambem 12 taboas de
louro, tudo de boa qualidade: na ra da Praia, n. 35,
e para tratar, as Cinco-Puntas, n. 32.
A 4.000 rs. cada um.
Na loja n. 5 que faz esquina para a na do Colle-
gio, de Guimaraes & C, vendem-se chapeos de sol de
seda verde, azul e encarnada, pelo diminuto prego
do 4^000 rs. cada um.
Faeenda nova.
V'enoem-se lengos de garga com ramos de matiz,
gosto inleiramenle novo nesle genero ditos com
bico de blondo a nula : ludo por comtpodo prego:
na ra Nova n. 30 loja de Domingos Antonio de
Oliveira.
Vende-se, por inteirn cu em porgSss de 200
bragas de fronte e mil de fundo, 1/2 legoa de Ierra a
margeni do rio de Una,| da parte do norte, confronte
a trra de Japarauduba e na nii-sina forma ouira
igual porgilo de trra no fundo da mesma que li-
mita com o engenho Forinigueiro e outros heros;
(cando a frente desta ultima para essa parle i na ra
do Kangel n. 45
Vende-se, efectivamente, prgfo de lijlos de
alvenaria groan da marca manir que pode haver ,
de muilo bom barro e be ti cozidos : a tratar com
Jos Juaquim de Abren, na ra Uireila.
No Atrrro-da-Uoa-Vista de-
fronte da cal miga
tifio chegado muito bous marroquins.courode lustro
e bezerros france/es : tudo de superior qualidade e
por prego commodo.
Vende-se urna grande casa de taina, bem cons-
truida e segura coberta de telhas, de muito boas
madeirtis sila no lugar da Cabanga com bom por-
to de embarque e desembarque propria (.ara ar-
mazem de couros e salgadeira, segundo as posturas
da cmara municipal : na ra das Cinco-Pontas ,
n. 65.
Vende-se o bem conhecido licor cheiry-cordial:
em casa de Rothe& Bedoulac na ruado Vigarlo ,
n.4.
Vende-se urna ptima casa moderna, no largo
do Manguind tuda envidiagada com 6 alcovas ,
duas grandes salas cozinba fia cnchua toda
munoia, com dous porlfles, sendo un de coebeira ,
o porlo de embarque e desembarque por prego
commodo na ra do Aragiin n. 9.
Vende se um lindo molcque de i3
;i i | annos, pouco inais ou menos, sem
vicios, neni achaques, e pioprio de todo o
servico, e para pagem : na roa do Crespo,
loja n. i Aj se dii quem vende.
Um novo sortimento de
Horado monslio.
Vendcm-se na loja de Guimarfies & C, que faz
esquinbala a ra do Gollegio, n. 5, novos risca-
dos monstros de padrOes modernos o lidos, pelo
mesmo prego de 320 rs. o covado.
Vende-se vinho do Porto, muito su-
perior, pelo baratsimo pi eco de i,iaors.
em caadas, e iGo rs. agarrafa : no becco
da Lmgoeta, n.,8, venda de Manoel Gon-
calves 1'ereiia.
Vende-se vinho verde, muLlo bom e sem con-
feigilo alguma a 900*8. a garrafa ; vinegre branco
do Lisboa muito furle : no paleo do Carino, venda
n. I.
Vende-se por prego commodo, algodflo tran-
cado, de superior qualidada fabricado na Babia
proprio para saceos de assucare roupa de escravos
(lo em nvelos da mesma fabrica : na ra da Cadeia-
Velha, n. 9, primeiro andar.
Casimiras elsticas.
Vendem-se superiores cortes de ineia casimiras els-
ticas de pura lia, pelo barato preco de 24000 r 3/1)00 rs.
o corte de caifa : na nova loja da estrella, da ra do
Colleglo, n. I.
Vende-sc um bonito sortimento de
boioes de seda, para casaca ; dilos
para
Vestidos de meninos; ditos amar ellos, de
Pedro II; ditos para militares, de ca-
va I laria e inlmiara, ditos para libis de
pagem, brancos c amarellos, de bnns pa-
droes ; ditos de massa, para fardamento
de catadores ; ditos de vidro, de diversas
cores : na ra do Cabug, loja de quatro
portas, do Duarte.
A 800 r-M
Vendem-se lengos de garga de divejsas crtres, pa-
ra pescogodesenhora e meninas, a dous cruzados
rada um : na ra Nova, n. 30 loja de Domingus An-
tonio de Oliveira.
Vende-se urna casa no lugar da Capunga, per-
todo rio feita de pedra e cal, ainda nova, lo la en-1 juntamente um torino : em S.-Aroaro no sitio de
vidragada a qual rende 10,000rs. mensaes: vende-iManool Cardo7 a Fnn-
a tratar no paleo da S.-GYuz n.
, ao p da botica.
--Vende-se um checheo mullo manso e encl-
lenle cantador; bem como urna grande serpente
viva encerrada em urna forte gaiola propria para
ser levada pira qualquer paiz estrangeiro: na ra
da Florentina, n. 16..
Cbegaram em fim inais oavalhas
de ago da Ctiina i a sua qualidade e propriedade pa-
ra evitare mesmo curar-as molestias cutneas, he
superior a todo elogio, e por isso j seu autor foi
agraciado : as verdadeiras vendem-se na ra larga
do' Rozario n. 35 onde tambem se vendem facas e
garfos do ossopolido feitiode marfim ; flnissiinas
esouras para unhas e para costara ; colheres de me-
tal do principe ; boioes para camisa a republique;
facas e garfos para sobre-mesa ; oculos para todas as
idades tambem de vidraga azul, proprios para- es-
tudar de noile; e oulras multas miudozas baratas.
Vendcm-se riquissimos cortes de seda para ves-
tidos chegados ltimamente de Franca pelo ulti-
mo navio : na ra Nova n.8, loja do Amaral.
Vende-se a venda da ra da Madre-de-Deos
n. 9 com poucos fundos, e a armagSo muito com-
moda : a tratar na mesma venda.
Vende-se muito superior lagedo de Lisboa ; cal
virgem em barris de 4 arrobas, por mdico prego:
na ra do Vigario, n. 19.
Vende-se caivetes de cabo dema-
dre-perola, de nina ollia at quatro ; di-
tos de punlial ; tesouras para unbas, ri-
as ; ditas de costura ; ditas com Caive-
tes ; colheres de metal do principe, para,
cha ; saca-rolhas de patente ; estojos de na-
valhas; aiadores, com sua competente
pedra; dos nielhoies que teem apparcido :
na loja de quatro portas da ra do Cabug,
do Duarte.
A 64o rs.
Vandeni-sn lencos de garga de todas as cores, pa-
ra senhora e meninas, a duas patacas : mo ha nada
inais barato. A elles antes que se acabem. Na ra
Nova, n. 30, loja de Domingos Antonio de Oliveira.
Na toja do Passc.o-PubHco ,
u. 10 de Manoel Joaquim
Pasco a l liamos.
vende-se riscado de algodao para cortinados a 120
rs o covado, e 2,400 rs. a pega com 24 covados;
riscado rtionslro, a280rs.; cortes de casimira, a
4,000 rs.; ditos de lila a 2,000 rs.; castor para cal-
gas a 200 f> 360 rs. ; madapoln, a 3,000 e 5,500 rs ;
riscados frsncezes, a 200 rs.; ditos muito linos a
280 rs. o covado; chales de larlatana de seda, a 9,000
rs. ; mantas de seda a 10,000 rs. ; lengos de gar-
ga a 1,000 rs.; ditos de seda, a 1,000 rs.; panno fi-
no azul, a 4,000 rs. ; dito preto, de 3,500 a 5,500
rs.; chitas encarnadas muito linas padroes moder-
nos, a 280 rs. o covado ; e outras tuuilas fazendas
por prego commodo.
Vende-se alcalino da Suecia, de
boa qualidade, em barris bem acondicio-
nados com aicos de ferro: na ra do Vi-
gario, b. 4-
Vendcm-se, no armazem de Francisco Dias Fer-
raira, saccas com feijfio mulalinho por prego com-
modo. .
Cera de Lisboa.
Na ra da Cruz, n. 60, ha um completo sortimen-
to de cera de Lisboa emcaixas de lodos ps tama-
nhos que os compradores desejarem; assim como
lambem.ha urna grande porgfloda que vem em gru-
mee em pilo vende-se por menos prego do que em
outra qualquer parte.
' C unback Amorim teem para ven-
der, por baratissimo preco b arrobas de cal de Lisboa, para fabrico de
assucar, da melbor qualidade que ha
nesle genero: na ra da Cadeia do Kecife,
n. 5o.
--- Vende-se um preto da Cosa, serri vicio e de
idade de 25 annns; euma negrinlia de 10 anuos,
crioula com principio de costura: na ra do Amo-
rim, n. 44.
Vendem-se cachos de flores e c-
pelas, e prunas para eufeites iie chapeos
de senhora .- na ra do ( aboga, loja de
quatro portas, <'o Duarte.
Vendem-se terrenos productivos, em porgflo
maior ou menor, e por baiso prego : ta estrada que
vai da Soledade para Olinda sobrado do primeiro
sitio depois de passar a igreja de ilelm, ao lado es-
querdo nos dias uleis at s 8 horas da mantilla
das 5 at as 6 da larde e nos domingos e dias san-
tos a toda hora do di.
Vende-se urna casa terrea muito grande, sila na
ra da Manguelra, na Koa-Vista, n. II, com graedes com-
modos, quintal muilo grande e mullos arvoredos de Inic-
ios, por preco o inais rasoavel possivel: trala-se na ra
do Aragao, n. 27.
Vende-se farinha de trigo SSS,
em porcao e a retalho, ultimamenie des-
eml arcada, muito nova e de superior
qualidade : na ra do Vigario, n. 11, casa
de Francisco Alves da Cuuha.
Firmino J. F. da llosa vende muito superior pan-
no de algodlo trancado, feto ua Babia muilo pro-
lirio para saceos de assucar assim como para roupa
le escravos por ser muilo encorpado : os preten-
demos dirijarii-se a ra do Trapiche, n. 44, primeiro
andar..
Saccas com milho ,
a 5,200 rs. :
vendem-ss no armazem do Bacelar, no caes da Al-
fandega.
Vende-se, a dinheiro para pagamento dos ere-
dores a venda da esquina defroute da igreja dos
Martyrios, com us futidos de 400,000 e* lanos rs :
esta taberna vende diariamente ira a teira 10,000 a
12 000 rs.: a tratar na ra da Madre-de-Deos, arma-
zem de Vicente Ferreira da Coala.
Vendem-se pedras de lagede para ladrho e
Vende-se, por inleiroou por melado, una le
goa de Ierra no riacho Carur, termo da villa d
Mhslaia, com urna legoa de fundo confronte a t.
ra denominada Casa-de-Palha, de Jos Pires da siv
queflea dolado suido dito riacho: na ra doir*v
gel,n.45. -
Vendem-se sillines inglezes para
montara de senhora, sellins inglezeseias.
(icos para horhem: em casa deCeo: Ken.
worthy & C, ra da Cruz, n. a.
Vendem-se ps de a raga da India chegados
ha pouco do Itio-de-Janciro e plantados em sepa.
rado : na ra da Florentina, n. 16.
Vende-se um moleque de nacao Angola, de
20 annos :.na ra do Cabug, n. 6.
Vende-se una negrota de 16 anuos que cose
mullo bem he recoltiida, e tem boa conducta ; na
ruadas Larangeiras, n. 15, primeiro andar.
Vendem-se 4 lindos molecoies pegas, de nagSo
sem vicios ; 4 prelos de 20 a 25 annos, bons para todo
b servigo ; 1 bonita prela de 22 annos, que engomma
bem, cozinha e faz todo o mais servigo de rasa-1
dita boa para ra; 9 negrinhas recomidas,, de 13 an-
nos, com mu i tos bons principios de habilidades. na
ra do Vigario, n. 24, se dir quem vende.
Fotassa nova e superior. 2
2
Vende-se a a5o rs. cada libra,na 1
y, ra do Apollo armazem n. 18, ou ^
* na roa da Cadeia, n. /o. -*
Os verdadeiros charutos de
8-Fclix.
Chegaram os afamados charutos de S.-Felix, sui
qualidade rivalisa ios melhores charutos da llavans:
vendem-se nicamente os verdadeiros na ra do
Queimado, n. 17. f)3o-se amostras francas os com-
pradores .
Vende-se um moleque do 18 annos, ofllcisl de
sapateiro ,ocom principios do Cozinheiro : na fu
do Queimado n 13.
Vendem-se chapeos de palha da
Italia, para homem, a6,ooors., e de se-
nhora a t, 280 c 'j,ono rs.: na ra do Cabu-
g, n. i C, loja de quatro portas, do Duarte.
Urnb-rei.
Vende-se um urubu-rei por preco
commodo: na ra da Praia, n. i!\.
Vende-se um preto de bonita figura que est ha
10 annos em botica,'do que tem pralica : ni
ra larga do Itozano, loja n. 35. Na mesma loja tam-
bem se vende urna parda, propria para ama de casa,
por ser fiel, e de juizo e ter habilidades.
Vende-sc um sobrado de um an-
dar, na ra do Hospicio, junto venda
do I,cao de 011ro, com bons commodos,
rande quintal, com poco d'agoa de be-
er, e que est livre e desembaracado.
A 1,600 cada um.
Na loja de Cuimares & C, que faz esquinjiara a
ra do Collegio, n.5, vendem-se barretes de seda
para padre, pelo barato prego de 1,600 rs. cada um.
Vendcm-se duas pelas sadias e sem vicios,
urna de 15 annos pouco inais ou menos e a outra
de 22 annos, ambas subeni engoiiiinar levare l'a-
zcr todo o servigo de urna casa : a mais moga tam-
bem cose soffrivclineiile: na ra de -Francisco,
sobrado 11. 6.
-- Vende-se um muilo bom relogio de ouro, d e
sabonele : na ra do Kozario larga, n. 28.
Escravos Fgidos
Fugio, em selrmhro prximo passadn um pre-
to, de nomo Joflo l'alraeiro bastante ladino, in-
culca-se forro de 30 annos, baixo f*Ham-ll>e t-
guns denles da frenle ; quando falla gagueja al-
guma cousa ; consta andar pelas Cinco-P-ntas, Alo-
nados ,ou Magdalena : quem o pegar leve-o a S.-
Amarn casa de Manoel Cardozo da Fonseca, ou na
praga do Commrrcio a qualquer hora.
Fugio urna crioula de nomo Calhanna rom
ossignaes seguiutes : alta, mag'a ; tem a barriga
um tanto crescida nariz grosso,, denles bonilos;
levnuiim roopfo de riscadinho cOr de rosa, tima
saia de lila e outra do chita esverdeada com dous
bailados guarnecidos com fita de velludo pretn um
cabegflo de cassa de quadros com abertura e boles,
panno da Costa sem estar embainhado; levou mais
urna sua lilha de nome Maria de dous annos ; tem
as cosas unidas a ponte de a fazer espalhar os ps
1 ara os lados; suspeita-se que esteja escondida em
Fra-de-Porlaa, esuspeita-se mais outra cousa que.por niloestar bem esmerilhada, nflo se faz deda-
tagflo aljoima t quem a pegar l-ve-a ao Aterro-da-
Hoa-Vista, n. 42, que ser gratificado: tambem se
protesta contra quem a liver oceulta.
Fugio, nodia 7 do corrente.um escravo Iri-
gueiro poim tem o cabello acabuclado j lern no
rosto algumas espitihas, do 24 anuos pouco mais ou
menos ; levou caigas brancas, camisa de madapo-
lUo, e chapeo de palha; he de poucas fallas, .o m-
lural dosertHodo Ceaia ; suppde-se te.r seguido pnr
esta entrada, ou de oiilro serlo. Roga-se s autori-
dades poltciaes e capil.les de campo que o appre-
heiidam e levem-noa ra da Cruz, 11. 37. Declara-
se que este escravo velo remettido do Ceara por Jos
Sniith do Vasconcellos. (Barateiro. )
Fugio, de bordo do brigue Arqot, no dia 7 do
crrante, pelas 7 horas da noite um escravo ma-
rliiheiro, de nome Jos, denag.lo Cabinda altura
regular, cheio do Corpo; representa ter 92 anuos
pouco mais ou menos rosto redondo s'cm Dar"a!
olho grandes; levou cagase camisa dozuarloazulj
e cinta encarnada : quem o pegar leve-oa |mrdo uo
dito brigue, ou a Amorim IrmSo. na ra da Cadeia,^
n. 39, que recebera ba gratificacilo.
tirr-rrr~r:"
Vb.K. : iii TT?.
usa. r. serARHi-**
MUTII


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6H265XDI_CSWOTS INGEST_TIME 2013-04-24T16:36:18Z PACKAGE AA00011611_06540
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES