Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06531


This item is only available as the following downloads:


Full Text
nno XXIV.
Segnnda-feira 9
O /)/1"/" publca-se todos os das que uo
Inte"' de guarda: o preco da asignatura he
i.Jl'OO rs. por qiiirtel, pagos adiantados. Os
'uncios dos assignantes sao Inseridos
sjo de 20 rs. por linha, 40 rs. em typo dif-
fautc, eas repetijes pela metade. Os nao
.guante pagarao 80 r. por linha e KM rs
iu typo ditterente, por cada publicacao.
PI1ASES DA. LA NO MEZ DE OUTUBRO.
,;rrnu, a 5, s 11 horas c 42 inin. da inanb.
iZchtii, a 12, 1 hora e 36 miq. da tard.
UMoant, a 19, aos 8 min da inauh.
{MMM. > 26, s 11 horas e 27 mln. da tard.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goianna e Parahlba, s sr-gs. e sextas-feiras.
Rio-G.-do-Nortc, qulntas-feiras ao meio-dia.
Cabo, Serinhem, Rio-Formoso, Porto-Calvo
e Macelo, no 1., a 11 e 21 de cada mez.
Garanbuns e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas-felras.
Olinda, todos os das.
PREAMAR OE HOJE.
Prlmeira, s 2horas e 54 minutos da tarde.
Segunda, s 3 horas e 18 minutos da manh.
ile Outubro de 184a
DAS DA SEMANA.
9 Segunda. S. Dionisio. Aud. do J; dos or-
ph. do J. civ. e do J. M. da 2. v.
10 Ter<;a. S. Francisco de Borja. Aud. do 3.
doc. dal. v. e do J. depazdo2.dist de t.
11 Quarla. S. Firmino. Aud. do J. do c. da
2. v. e do 1. de paz do 2 dist. de t.
12 Quinta. S. Cypriano. Aud. do J. de or-
ph. do J.M. da I. v.
13 Sexta. S. Eduardo. Aud. do J. do civ. cdo
J. de paz d. 1 dist de t.
14 Sabbado. S. Calisto. Aud. do J. do c. v.
e do J. de paz do 1 dlst. de t.
15 Domingo. S. Therea de Jess
N. 285.
CAMBIOS NO DA DE 7 OUTUBRO.
Sobre Londres a 24 d. por 1*000 rs. a 60 d.
Pnis
' Lisboa 120 por ccnto de premio.
,i Rio-dc-Janelro ao par.
Desc. de lelt. de boas firmas al ao mez
Acedes da comp. de Oolwrlbe. a SO* P;
Ouro.-OncAshespanholas .114100 a 31*200
. Modas de 6*400 v. 17*600 a 7*700
de6/400 n. 16|00 a 16*700
, de4>00... 9/500 a 9*600
Proo-Pataces brasilelro 2*Tl20 a 2*030
. Pesos columnarios. 2^20 a 211SJ
. Ditos mexicanos..... 1/900 a 1*92"
DIARIO DE
PARTE 0F.FICIAL..
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 7 DE AGOSTO.
OAicio. Ao commandante das armas, mandando or-
dene ao inajor do 4. batallio de artilharla a pe\ Innn-
cenclo Eustaquio I'erreira deAraujo, que, deaccdrdo
com o coronel com.nissario-pagador, organise coma
Lrcridnde posslvel o ornamento da despeza que for in-
diqensavel fnzer-.e com o complemento das obras dos
ounrlris do Fundi. Soledade, e aprendiiesmenores;
eirconimendando venlia cm separado cada m camelo,
itiii- dever ser (ello com a mais rigorosa economa.
Dito. Ao commandante geral Interino do corpo de
polica, remetiendo urna cftpia dalnforiuncodojulz de
dlrfitochere de polica acerca de um rnelo em que S.
Me. participa que, havendo mandado retirar, em cui-
r.rlinento dp nrdem da presidencia, o destacamento des-
e corpo, que eslava na comarca da lloa-Visla, succedeu
me se nftn recolhcsse todo elle, e ficas.em l oito pracas
e un sargento; e ordenando, vista da mencionada in-
formacao, eleve o referido destacamento a 25 pracas, e
WncarrVgue o scu commando a um oIRclal de confian9a. p
_p.inicipou-se ao chefe de polica. avaliaQo, e nenhum liomem pensador ou humano
Dito Ao inesmo, ordenando, vista do que ri-p're- 'ii.-a ii-
entou n juit de dlreito diere de polica, mande forne-
cer ao delegado do 2. dislriclo do termo do Recite um
ordeuauca. Coinmiinicou-sc ao chefe de polica.
Dito Ao mesmo, dcclarando-lhe que pode mandar
remlerporouiro officlal, e na Talla deslc por um subal-
terno, o l. commaiidaiite Firmino Theotonio da Cma-
ra Santiago, que e acha doenlc em Nazarelh.
DEM DO DA 8.
perarhenlo da assembla nacional eleita por suffra- por valioso tostemunho dojKffJSfBSSfflli
gio universal, como urna prova conclusiva de que revolta ; e por nossa parte damos pouca imporUncia
maioriadanacSos nominalmente he republicana, ao uso occas.onal de nomes e "h". P' *so,
o que de presente ella esi apparentemenle resolv- he nalural fssem empregados todos os r
da "a restaurar um estado da cousas, que, debaixo do
mesmo ou do oulro nome, nilo difierir matorial-
mento do ultimo. Deve-se confessar que, se este
foro resultado final, o'ns eremos verdaderamente
quo lie elle o mais desejavel, ama mu pequea van-
tagem ha sido comprada porum prpeo mui alto. A
ruina do commorcio, a diminuiefloda renda, o aug-
mento da despeza, o terror diario e o tumulto do
cada hora allarSo lerrivelmento contra urna tal
transaran, u
O que dir o rovisor agora que esta mosma peque-
a vanlagem ha deaapparecido de Havtr da cotila, o
urna lista do novos ilens ha sido accrescentada ao
i eve ? Nio ha nonhumn medida de valor para os mi-
niares de vidas quo se ho perdido, ou para a es-
pantosa soturna de Sffrimentos que nao sido infligi-
dos ; i8s a de.->lruiriH) de pioprietadc, a perturba-
do do commercio, os renovados ataques ao crdito,
os sacrificios immcdialos, exigidos para desviar a
fume, ou netitralisar os ltimos esforcos do doses-
pern,-s!io cousas de queso pode fazer urna rigorosa
rnelo. Ao juiz de dlreito do crime do Rio-Formoso,
participando haver S. M. o Imperador, por decrMo de
ajdejulho ultimo, aceitado a desistencia que-tez Manoel
Antonio Coelhn de O'.voira Jnior do officlo de tabelliao
do publico, judicial e notas, escrivao do rime e civel,
fallar ligeiramente dellas ; por isso que toda des-
truieHo de capital deve diminuir os meios de empre-
go o aggravar a miseria dos pobres. Onde, pois,
est o ganho quo contrapeso estas prdas ? Que dt-
reitos addiciotiaes de ir o vir do fallar e do escre-
ver hilo sido conseguidos ? Os decretos do chefe mi-
litar do oxecntivo o as resolUQOes tomadas pela as-
semhla nacional fazem desnecessaria toda resposta.
Todas as gazetas que approuvo ao prefeito de polica
dscrever como perigosas, fram supprimidas. To-
dos os clubs de carcter poltico fram fechados.
Todas as pessoas encontradas com as armas as
mns. on qoe irh!haram na nonstrucefio das bar-
ricadas, vSo ser deportadas. Os trihunaes ordinarios
pa____- .k.i!i..u.. __- ...,,, .m .,-,*,it_ mllarPC T\H&
d. excucoes, capellase residuos da villa de Se,il,hcm' foram ubsliluitlos por commissoes militares, as
juuucuiicii j dispularem'
do llio-Forinoso.
Dito. Ao commandante das armas, cominunicando
haver S M. o Imperador determinado que siga para o
seu respectivo corpo, estacionado uoRio-Grande-do-Snl,
o alteres ajudanle do 2." Iiatalh jo de fuzleiros, TLeino-
leo Peres de Albuquerquc Maranho, que se acba as
ordens da presidencia.
Dito. Ao mesmo, determinando, emeonsequcncia
do que rcpresrniuu o pidnie das Alaeoa". _-"'"
pri'nenio de Imperial aviso expedido ao mfesmo ,,resi-
dente, mande dar baxa do servico ao soldado do 7. ba-
talhao de cacadores, Manoel Joaquim do Nascimenlo.
Sclentilicou-se o presidente das Alagas.
Dito. Ao presidente da relacao. exigindo, em cum-
primento de imperial aviso, expedido pela secretaria de
estado dos negocios da justica, o seu parecer acerca do
conteulo em um requerimento, cm que Pedro Jos
Cardoso, escrivao dos feilus da fazenda, pede que Ule se-
iaiu ditlribuidos privativamente os feitos que, por ap-
pellarSo, sobein do mesmo juizo para esse tribunal.
Dito. Ao inspector da thesouraria da fazenfla, par-
ticipando terS. M. o Imperador suppnmido o lugar de
continuo docollegio das arles docurso jurdico da c da-
de de Olinda, nlliinamentc creado por portara de .51 de
dezeinbrode 1847, havendo por demcttldo aMauoel >u-
lies de Mello, que o exercia.
Dilo. Ao commandante das armas, dizendo que, nao
sendo contemplado ua relacao dos olliciaes, ltimamen-
te remettida secretaria de estado dos negocios da guer-
ra, o alteres do cstadu-niaior da segunda elasse, Manoel
Marques do Amaral, que, por decreto de 7 de setcnibro
do anuo passado, foi despachado ajudaute para a forla-
,lcza do Brum. determinas. M. o Imperador, que Infor-
Jine cjual o ulterior destino que leve esle olncial.
~ Dilo Ao agente da companhia das barcas de vapor,
recommendando a expedido de suas ordens ao com-
mandante do vapor imperolri. para que ta^a desembar-
car, ordein do commandante, das arma, as pracas de
prlmeira linha. que vicra.n das provincias das Alagoas
e da Hahia. Participou-sc ao commaudante das armas.
Dilo Ao commandante das armas, remetiendo, pa-
ra ler o convenienie destino, a guia do 2. argeiilo do
2.batalbao deartilhiiia a p, Joaquiu Joslessoa,
que acaba de chegar da provincia da Alag, onde se
achava. Scienlilicou-se o presidente das Alagas.
Dito. Ao Inspector interino da ihe.ouraria das ren-
das provlnclaes, rr.netteudo una foll.a, enviada pelo
commandante geral uterino do corpo de polica, a hin
deque a,i.ande pagar; be... como uinaoutra doaott-
ciae. do referido eurpo, perlencente aos 7''"^*
dou.ezdejulho ultimo, e os respectivos prets, % ..lo n.io
tere... sido pagos ale o prsenle, como represeiilou o
referido comiuandanlc geral inieriuo.
einaveis de ganhar adhornntes
O Nacional (orgno do moire de Pars) pergunta :
O que quera sediclo armada? Debalde procura-
mos descobri-lo. Muda e sem estandarte, a insur-
reico pareco obedecer nflo sabemos a que miste-
rioso mol d'ordre, que ella n!Jo ousa confessar. Com
o suflragio universal, a liberdade de imprensa, eo
diroito da associacilo, toda a insurreiQilo ho um ata-
que soberana popular, e um crime social. Aron-
sellia-se aos obreiros a balalba, mas de que utilidado
ser ella para elles i' Quem podo om nossos das mu-
dar a condigno das classes opefanasr1 Supponna-
mos mesmo quo Iriumphom, que remedio npplica-
r.lo a um eslado do cousas mais poderoso que os ho-
mens P Por que rasSo, pois, eniprcgou Mr. Marrasl
urna tilo dille rento lingoagcm juntamente com seos
C"Me"as do provisorio e execulivo? Por que rasflo
lin se disse 'em fevereiro s classos opperanas que a
batalh nada Ibes aproveitaria ? Entilo se lhes .Iisse
que ella poda, deva e havia de ser-Ibes til. Disso-
ram-lhes a 4 do margo quo era lempo do por fim a
seus longos o iniquos sofTiinientos ; comquanlo
fsse tilo claro enl3o como o he agora que seus so-
fri metilos provem de um estado de cousas mais po-
deroso que os homens. E n.lo esquegajsto jamis,
o mesmo tem lugar a respeito
dos solTrimentos de
nossos proprios obreiros e das desigua dades de
nosso proprio estado social. Se a idea do faze-las
concorrer para os lins de ambiguo pessoal pode ha-
ver penetrado o animo do alguns chefes populares
na Inglaterra, elles que relictam sobre a Franca, e
iam-se.
(The Morning Chronielt
abstenham-se.
PEnNmSUC
Km um dos nmeros da gazeta The himburgh He-
vitu deparamos com um breve, porem sensivel e ju-
dicioso artigo sobre A Repblica Franceza, es-
criplo necessanamento anles do comego da ullima
insurreigilo. Eslo artigo li urna tentativa para ava-
haros resultados geraes ,daievolug3o do fevereiro,
a qual o csciiplor suslenla, fora inpiudenle e des-
necessariamonlo cffoituada ou permiltida pela clas-
so media. O mal foi, diz ello, nilo conhecer o
pai tido.realmonto dominante,o espirilo que o amina-
va, ou ser niiniamente inconsiderado em satisfaz-
lo. Em vez do fazerem una reforma, elles deixaram
quOT cauulha li/.essu urna revolugo. Como nio po-
deram innucdiatainenle ussegurar em toda sua ox-
IcnsSo a libordado de voto, pernilliram que um
-punliailo. de enthusiaslas destruissem as duas cma-
ras. Se nossa IcgishigClo de 1831 houvesse sido guia-
da peius desurdeirus le Brislul, em vez de o ser por
lord Crey e scu partido, teriamos cabido no mesmo
dcploravel eslado.
pillaremos acerca da necessidade ou convenien-
cia deslas medidas ; por isso que a verdadeira mo-
ral aconselhasua adopgo. Mr. deCormonm emsua
clebre obra sobro os oradores francezes, com o ti-
tulo de Timn, assim se exprime a respeito do Mr.
Thiers : Desde entilo (1830) Mr. Tbters ha mudado
de partido : elle se ha tornado monarclnsta, arist-
crata, UCCc.-u. u. .......i-p.US, uvi -.....- --
ordens crueis; elle ha ligado seu nome ao tal de
sigee l'aris, s metralhadas de Lyon, as magnifi-
cas IransacgOes da ra Transnonatn, as deportagOes
do monte S.-Miguel, s leis relativas as combinagOes
aos pregoeiros pblicos, s nurttd fia*, c aos jor-
naes,-atudoquanloha agnllioado a liberdade, de-
gredado a imprensa, corrompido o jury, e dcima
do os patriotas, ...
Ouo (ica dito de Mr. Thiers sera ou podera ser
lito daqui a um mez de quasi lodos os rnembros do
narlido do movimenlo, ioclusive Mr de Corniei.in.
Estes Srs.. depois de passarem metade de suas vidas
declamando contra a liberdade, teriio ligado seus
nomes ao iat de niege de Paris, as deportagOes, a,
leis relativas s combinages, s gazetas, <".,-*
ludo quanlo ha agrilhoa.lo a liberdade, a ludo quin-
to ha degredado a mprensa.
Assegutam quo Mr. do Girardin ja fri posto em
liberdade j e he do presumir que a proliibigao con-
tra a sua gazeta e a maior parte das outras ja lenha
sido levantada. O general Cavaignac disse : 1 res-
tes a voltar condigio de um simples cidadilo, eu
trarei para o nieio do vos aquella civica lembranga
do haver tirado da liberdade durante estas serias
provagOesaquillo smente que a salvagilo da propna
repblica exigia, o do haver dexado um exemplo
para quem qurque por sua vez fr chamado a cum-
prir doveres tilo grandes. A mesma imagem foi
empregada por Canning, quando, em justtficaglo do
bil de indemnidade de 1818, se exprimi assim :
o Comquanlo a estatua da liberdade possa ter sido
por um momento velada, aquellos a quem coube o
penoso dever de lungar esle veo, nflo hilo sido vaga-
rosos em levanta-lo, e a estatua em nada fot dam-
nilicada .,
A asscmbla nacional he anda a nica depositara
do uodfir ; mBS estamos longe de crer que seja isto
urna garanta para a tranquillidade. Como lie que
um corno deliberativo comoslo de 900 membrot
exercera ao mesmo lempo as runrges do legislativo
c do execulivo em urna crise cm que medidas cner*
cicas o comprehensivas devem ser a cada momento
Feclam.das ? O partido ullra-republ.cano na aasem-
bla he numricamente bastante forle para ombara-
gar os trabalhos destecorpo, e proteger os seus^pro-
prios amigos ; nem elles de.xa.ao de procurar ga-
nhar populandade enl.c as classes mais ba.xas, logo
que com o lempo liver sido desvanecida a publica
indiguagao. Elles terQo excelentes occaslOes quan-
do frem discutidas as medidas restrictivas ; o mul-
to duvidamos que os insurgontes possam ser embar-
cados aos mimares par. as Marquez.s (ilhas'"
oulro rompimento. Independeiilemento las de es-
taveis atrocidades quo Ibes sao imputadas, elles ".ao
ho commeltido nenhum oulro crime que aque le
mesmo que fra considerado como v.rtude no glo-
riosos oas de julho e fevere.ro
Cmara municipal do Recife.
SESS\0 EXTRAORDINARIA EM 18 DE SETEMHKO
DE 18*8.
Pruidencia doSr. Dr. Niry daVonteca.
Prseme w-ri... =-- \- A?--'--^.Qaudino e Ma-
mede, abrio-se aesao, eudo Iida c-j-ir.-..... da antecedente.
secretario fez mencSo dos seguintes otticios :
'"""^ sVS Providencia. qe de^e e.la cama-
no """"^""E relator! remettldo a coinini-
sTdeed'ilS^op^rl'cerca da. medida, ne.le apon-
i*ilai rniillir a sua opniao.
,k4e paz presidente da unta de qual.fca-
zia de JabSnlo. participando ter asado o
a Requclro que seja nomeada urna commissiio para
examinar o cofre desta cmara, e Informar con. urgen-
cia sobre o seu estado. O vereador, Agoslinh" "> nar-
ros, .
Requelro que o procurador apre.cnlc a importan-
cia do saldo demonstrado no parecer da coinmissao do
exame de conlas, assim como a quanlia de &85|788, ex-
cedida das dilVerenlcs |uolas, e a de 28:^)31, depositada
em mo do mesmo procurador; dos 5 por cenlo lirados
dos ordenado, dos empregados de.la cmara por lei pro-
vincial. O vereador, Agoslinho de barros.
O Sr. vereador Aquino fez tamben! os dous seguintes
requerimentos que fram approvado, volando contra u
segundo os Srs. pro-presidente e Marro. :
Requeiro que aiuanha se faca urna sessao extraor-
dinaria para receber o parecer da comraiiiffo encarre-
gada de examinar o cofre desla cmara municipal, e
para verificar o saldo que deve existir na inao do pro-
curador, como consta do bataneo apresentado pela com-
misao que para este l'nn foi nomeada protcilnodo con-
tra fiualquer demora que dessa verriea9lo possa haver.
.. Sala das scsses, 18 de setcnibro de 184b.quino. -
Requeiro (|ue o procurador desta cmara deixi; de
fazr.'ualqucr despeza, ou recebinicnto al a virilica-
eo e exame de que fallo cm mcu rcquerlinanlo ante-
rior ; s podendo continuar na suas lunccoc depois le
resoluco desta cmara. Sala, 18 de setembro de 1818.
Aquino. *, i ,
Delibrrou a cmara que se olficiasse aos clavicularlos
de seus cofres para se acharen, prsenles amanha ale"
ao inelo-dia, afim de seren ditos corres abetos.
i Parecer. A cominisso encarregada p)r esta illu-
tre cmara para examinar as cuntas da receita e despe-
za da nicsiua, desde 30 de setembro de 1847 ali 31 de
agosto de 1848, procedeudo com o devido cuidado e at-
ii-ni- ni, achou :
Que vendo escripluradas as verbas no livro dos rc-
oeliimentos que soinmam na quanlia de 23:152/463, e
ben. assim as no livro da despena que somuiam na de
10:672*895, llrou a necesaria illacao de que havia de
saldo a favor a de 2:479/568 : a qual somina jninla com
a do saldo do balanco de 30 de setembro de 1847, que
he de 4:782#T38, faz a quanlia de 7:262*306 ( sele conlos
duzentossessenta edou mil trezentos e cis reis), o
quaes devem existir ; bem como em deposito a quanlia
de zS3*33i (dur.ws oilcuto e tres mil ivczzz'.m "-
la e um reis) do ciuco por ccnto descontados nos orde-
nado, dos empregados desta cmara, vencidos deide Ja-
neiro at agosto do correule anno, os quaes pertencem
caixa econmica, creada nena provincia.
i Que igualmente deve existir no cofre um billiete de
Anlonio da Silva & Companhia, no valor de 1:000/000,
iiois que dclte fazmencao o livro caixa em datado l.'dc
outubro de 1843, e se nao acha verba que moslre ter
entrado tal quanlia para a receita.
Que deve alen, disso existir no mesmo cofre urna
iettra de 3:333*328, ( tres conlos treiento. irinta .e tre
Unii ireientc vinle e oito ri) passad.i ou aceita pelo
d-Tlcras am evlne cinco mil se*cenTo c ^nH^tp novecento
pa.sadasou aceita plo arrematante da pac*J..to rc.s)
Anlonio, Joaqulm Fcrnandc de Arevedo.
a commlssSo, para melbor esclareciinenlo, junta a
esle parecer um balanco que demonstraos dillerente
obielos que fi.cram a verba da receita c despeza, e

c.o da fregu
ftiSSNS'trlS^rZ.^, junta Que ,c
" des.e salisfacloriamente vista da le..
Ihe respo
0u,rOd;^[a1h^aSi,arla;iu,mcencioK
fazendo ver que o ma-
l exame que procedeu nos documento
relativos 'a despeza nao Ihe fram apresentados o da de
,. o 34 do qual devia constar o pagamento de nove mil
e'seis ccnto ris fclto ao cirurgio Joo Dnmingues da
Silva cuia quanlia se ach.vii.clui.la as despezas even-
tuaes o da de ... 13. do qual o de sele conlos e o.lo mil
trrentos c vinle e sele ris, importancia do ordenado
noVcmoregadoV no mez de agosta prximo pasudo
"""I.1 ., .1.. ,..;.,... ,,im iinvcliM ( III il I
e o
c oito mil e
Signaes de resis-
iSffl rAraoTe.lava continuando a edifica-
Mle C" l daSolcJdiade, ape.ar de nao ter a cmara
filo n"artnfQ|*0,1t.rirTo as posturas, o risco que apre-
npproMdo po, com nn i oblervado que
ar.sssgS3jatws-a!
vasse 0 occor
da provincia.
A coinmissao
a do exame da, conlas do
setembro de 1847 at 3 de a-
procurador, desde 30 do ',;, a ^u,lado de eus
S..t. do corrente anno P^S,|0I0rXtt tran.crlp-
irabalho., consUnie do P"^',"0 dfm0slraliv
,0 qiV.MaP h vid. durante 'aquello lempo,
nirinap da auaiil.a de 7.2l>2*JOD. isio ne, *
tante do parecer, abaixo de.la tran.cr.p
balanco demonslralivo da
por
mu-
aSt?.'spfwS "n^f4o
.aidodetodaarece.U c I dado al M de
miembro d^isK qu" parecer foi uUnimemenle ap-
me.ma com.nisso que do exame das
coi.heceu que se havlam excedido al-
, montando csse exces.o na
.ber da quota designada paracus-
quantla 585^88, llilw. a ^e decima., 4/M I da de
da de limpeza de ras,
Ponderou a
mesillas conlas
guns artigo de dcspea
fe. '^'S&^ e^SeSdJ 'lili
negocio, forenses, f ^ egnalllielUe Suiori.ado. E
da de n 7, do qual o de seiscento. noventa c olio mil e
irsenla o quairo ris. incluido, na add.ccao-Contas
dos I cessos criminaos e que devem ler ..do paga
aescrvo Francisco Ignacio de Athaide: sobre oque
cnl'nu cnnimlsfio que, ou o procurador deve apre-
leniar os documentos iuc demonstren, este, tres paga-
mentos, ou o seu importe deve ser levado a ao.n.na do
ba'aA5c0om.nisso. no curto espaco de lempo qulhejW
do para faier e.le exame.
marcan
nao pode averiguar
.cio.amente se a importancia das mullas laucada
na""hc a que verdadeira,..ente_se recebeu.^ue
;e\"mVedVconf onr osTermos de adiadas, enviado,
neos scaes, para ver quaes as que se a.liam pagase
pelos i! .es, pa......^ ^ iriiiiilll8Jio ,c etedeu com o
..nadas,
informa a esta illuslre ca-
lberara"como fr de justica.
uaes nao, para o que a commissao s
con ador, aun. de por ella serena a
t, o que a commissao informa i
_ (,-uuXo ^jorlinho de Barro.. F,anc,seo Mamede i,
""Acha*d"o-se i adiantada a hora, levanlou-se a aessio.
-Reg Albuqutrna: presidente. rala. ~ ***
Hamede. -A.de Ua.ros. r. Ncry da tonseca.
Toda asnessoas, que, de conformldade com a le pro-
vinchn 2M de 9 de setembro ullimo, se propozeron
vinciai n. zoo, 5 j..i,jr nanue les munlci-
c sendo-lhe pela
c a cau.a
cada., nao
3 i pdeme rdrscernidos. Assim como, diz
o CoJrier Franca, Lavemos apresentado nossos
ueilos as balas dos insurgentes para a defensao da
arlen, e da repuelica, assim saber.amos agor, se
&"oK vigiar pelos.principios de fevere.ro
o pela liberdade.
oescriptor^onuparauieui: SnenumoLem denota foi anda convencido
3*080 : exce.so que ..
a'quelle saldo de 7:262/306 valo que uea d"nt"Jtef"a
Zu feilassem autorl.acao W^Jita
havia decidido a cmara ; eudo '1W0i^fl,?"C..Pafial,1
un. .olicilador, 2:000*iDOO W*^*!^-.^!,
ajudar nos trabalhos das^^^"^Jo no anno de 1845,
que pagara ao encarregado da afcrlcao no ..u
e 2 891^140 de descont de letira.
feudo o procurador clarado que s*".^^^^
lhc foi conced.idou,11#lino fe, os dous seguintes reque-
e o Sr. vereador Mamede :
,,,i feir.Vsde/, hora, do dia, para se
eio d exa.e sobre a ...aierias propoi
nrs.X'n.e da provincia, e approvadas em 6
oslas ao Exm.
presidente da provincia, e apo c... 6 de oulubro
TSftSffffi-^* im-J-J- Pin'-
secretario.
C'\,er.Tra,ente o lugar devaccinador naquellc
excrcer V'l"X "' L0uver delegado do mcs.no conce-
Ze' e0r''fnnhccimeUnlo, da raccln. o do que Ihe he
relaivo c .Igum. nofe, de anatoma das regle.; o
que sea verificado por mel de un. exame peranle o di-
10 (?lan|aedas'.esc. do conce.o.22 de setembro de 1848.
Ur. Joaqun <* Aqhino Fonseta, presidente.
Approvo. Palacio de Pernambuco, 6 de oulubro de
1848. Cosa Pialo.
Conforme. Jos Ignacio Soareiie Macedo, offtcial ar-
chivista da secretaria. -
I
JNTRADO
MUTILADO
, ;'
*



1


,


Ktgimenlo interno do eoneilho geral i* salubridade publica
dt Prnamhueo.
Artigo adddlclona!. Ai ppssoas, que exercerem os lu-
gares de vaccinadorei, deveru :
..'.! Vacin.ar <" "=* por semana no lucir mais po-
voado, que Ihes ior Indicado pela cmara municipal;
n,^'iFormarL0' lnal>P <> vaccinado conforme o
modelo que Ihes for remettido pelo concelho
...I EuvUr secretarlo do concelho
mHXVf aPPrvados pela cmara municipal ou por
wu presidente;
flritM***" C0|,po' de de"ct0- requeridos pelas autori-
n^** ,e*^M do concelho. 22 de seteinbro de 1848.
Dt. Joaqu.m d Aquino Foiutca, presidente.
chvrur .ec;eud./i",ae''<, 5oar" *UMedo'officisi ar-
Os municipios da provincia, em que existen) delega-
dos do concelho geral de salubridade publica, sao :
i 0n?du,G?.,nOa ,eur". Victoria, Nossa-Senhora-
Uo-O Rio-rorinoso c Serinhem.
oirteS T'"S**UCe' Pa8Mee,r.* mcarno* que trouxe doldfcnr ao publico: sb pena de pagar 2/000 rs. de
COIVVIERCSO.
ALFANDEGA.
REND1MENT0 DO DA. 7..........10:754/265
Doearregam %oJi, 9 de oututro.
I' .ii.u :ho (Uve ira charutos.
Uriguc Immanuel taboas de
conservas e eadeiras.
Brigue Uuylielmo fariuba.
pinho, btalas, licor,
Hahla pelo Ass ; patacho braselro Aurelio, caplto
Joao Antonio Gomes, carga lastro de arela.
Aracaly ; hiate brasileiro Flor-dollteifs, capllao Jos
Guilhrrme dos Res, carga verlos geueros. Pasaage-
rs, Hnj inundo Jos Camello com 2 criados, Antonio
Perelra Grangeiro com 2 criado.
.Varo entrados no lia 8.
Terra-Nova ; 35dias. barca inglesa Creamori, de 208 to-
neladas, capitio Thomas Kemp, cquipagem 13, carga
2,700 barricas com bacalho ; a Jemes Crabtree te
Companhla.
dem 35 das brigue ingles Quern, de 206 toneladas,
capitao Willlam Eales, equipagem 12, carga 2,20o bar-
ricas com bacalho ; a Le Bretn Scharmm & Cora-
pnnbia.
Bahia ; 7 dias, hiate brasileiro Exalapo, de 29 tonela-
das, capitn Jos Antonio da Silva, equipagein 4, car-
ga charutos e mais gneros ; a Jos da silva Mendon-
ca Vianna.
Navio eahido no mamo dia.
liiode-Janelro! patacho hespanhol Humean, ca
Gerardo Maristany, carga parte da que trouxe de Bar-
celona e Malaga.
EDITAFS
multa, e a indemnisaco ao prejudicado.
Art. 8. Ficam prohibidas asempanadasde madeira,
ixas sobre as portas das lojas, podendo usar-se de
volantes quando ouver sol ou chuva, mas ndo tito
ba'sas que embaracem o transito publico: os infrac-
tores solTrerflo 4/000 rs. de multa.
TITULO IX.
Do desempachamento doi lugar pblicos da cidade, e
providencial contra o obuso na conduccao do carros
tanimaes, etc.
Artigo 1. Toda a pessoa quo.scm licencia da cma-
ra, depositar as ras, pracas, caes e outros lugares
pblicos do seu termo, qualquer objecto que emba-
race o livre transito dos cidados, incorrer na pena
do 2/000 rs. de multa por cada objecto, e de serem
removidos os mesmos objoctos, a su custa, para o
lugar que pelo fiscal fr designado ; salvo os objec-
tos mercantes sahidos da alfandega, os desembarca-
dos ou que teem de ser embarcados, que frem vo-
lumosos; devendo ser recolhidos no prazo de 2*
horas.
Art. 2. Fica prohibido terem-se as portas das
ras ou calcadas, bancos, caixOes e outras quaesquer
armaces, c. taboletas depositadas ou dependuradas
do portal para fra, sob pena de 2/000 rs. de multa.
do mesmo arsenal, com sua proposta e amostra
ao dia 11 do correte mez. >
Arsenal de guerra 7 de outtihro de 1848.
O espripturario,
Franciseo Seiajieo dt Assis Carralha,
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DA 7.
Qeral...................1:218/259
Diversas provincias............. 5/777
:224/036
Concelho geral de salubridade publica.
A repartirlo da vaccina desta cidade estar aberta
todas as quartas felras esabbados s oito horas do
manlida, e desde essa hora at as novo e meia se ta-
ra a inscripcTo das pessoas quoquizeretn ser vacci-,
nadas: aquellas que se apresenlarem depois das no-1 outros lugares que possam ser continuamente lava-
ve horas e meia ndo poderdo ser inscriptas, porque I dos pelo ar : os contraventores soffrerdo a multa de
essa hora comecara a innoeulaedo e mais trabalhos 20/000 rs., e no caso de reincidencia seis dias de pri-
quaesquer animaes atados s portas, janellas ou ar-
gas, nos passeios, sl> pena de 2/000 rs. de multa.
Art. 1, Ninguem poder ter estribaras, qur de
aluguel, qur pertencentes a cocheiras publicas, den-
tro das casas, lojas ou outro qualquer lugar que por
sua natureza deva passara noite trancado e abalado,
sendo aquellas permittidas smente nos quintaos e
CONSULADO PROVINCIAL.
ENDIUF.IVTO DO DIA 7..........1:156/000
PIUCA DOUECIFE, 7 DE 0CTUBB0 DE 1848,
AS 3 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios-------------- Houve transares a 24 d. por ig
ris.
Algoddo ----- Vicram ao mercado 1314 saccas.
~ O de primeira sorte vendeu-se
Ja i nn J80 "S 8 O i!8 ""
gunda a 3,800 rs. por arroba.
Assucar- ----- As entradas fram diminutas. --
O encaixado vendeu-se a 700 rs.
por arroba sobre o ferro; o em-
barricaiio e ensacado branco, de
1,500 a 1,700, e o mascavado, de
1,200 a 1,350 rs.
Alcatrilo ----- Ven.leu-so a 25,000 rs. o barril,
a retal lio.
Azi; i le-doce dem de 1,800 a 2,000 rs. o galdo
do de Mediterrneo.
Bacalho.....?----------^-.w-anrearregamen-
- lo que seguio para o sul por
nSo poder obter 12,000 rs. por
barrica. Estilo por vender 1,400
barricas.Relalhou-se de 15,000
a 16,000 rs. por cada ama.
Cabos de linho Venderam-se de 25,000 a 30,000
a. por quintal.
Carne secca dem de 2,400 a 3,200 rs. da do
Rio-Grande, e de 1,800 a 2,000
rs. da de liuenos-Ayres, por ar-
roba. Acham-se em ser 45,000
arrobas, por lerem chegado dous
campamentos.
Erpingardas dem de 4,200 a 4,400 rs. as laza-
rinas.
Farinlia de trigo Chegou um carregamento com
2.500 barricas. -- As vendas a re.
ta I lio regularan) de 16,000 a 21/
rs. por barrica.
Vendeu-se a 510 rs. a libra da
franceza.
dem a 4,200 rs. a caixa.
dem de 45,000 a 56,000 rs. a
iipa.
dem de 70,000 a 86,000 rs. a pi-
pa do de Lisboa de autores de
segunda ordem ; de 80,000 a
102,000 rs. do de Pigueira, e a
105,000 rs. o de l'RR.
Entraram depois da ultima revista 16 embarca-
res, e sahiram 4. EstSo no porto 47, a saber : I
americana, 1 austraca, 27 brasileiras, 2 dinamar-
quezas, 3 francezas, 1 hambuigueza, 7 ingle/as 3
portuguezas e 2 sardas.
relativos a vaccina.
Sala das sessOes, 4 de outubro de 1848.
O l)r. Joa'oJost Pinto,
Secretar*"
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade offlcial da im-
perial ordem da Rosa, cavalleiro da de Christo e ins-
pector da alfandega de Pernambuco, por S U n
imperador, que Veos guarde, etc.
Paco saber que a 11 do corrente mez, ao meio-dia
na porta da aKandega, so hSo de arrematar.em hasta'
publica, quatro estojos para cirurgia, no valor de
56,000rs impugnados pelo segundo cscripturario
Antonio Francisco de Moura, no despacho por factu-
ra n. 1470: sendo dita arremalac3o subjeita a di-
reitos.
Allandega, 4 de outubro de 1848.
Miguel Archanjo Mon/eiro de Andrade.
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade, etc.
Faz saber que no dia 11 do corrente, ao meio-dia,
se bao de arrematar porta da inesma, em hasta pu-
blica, 50 feixes de tauhinhas para chapeo, no valor
Ie50/rs.; 19 ditos de pallia, no valor de 25,000 ri
1.000 massxg [tara chapeo, :o valor de 269,000 r.;
77 diizias de cnurinhos. no valor de 20,000 rs. ; 50
duzias de forros para chapeo, no valor de 150,000* rs:
3,000 fundos estampaos, no valor de 20,000 rs.; 42
duzias de birllas, no valor de 120,000 rs.; 5 duzias
il plumas.no valor de 30,000 rs; 6 cardicas, no valor
de 6,000 rs.: impugnados pelo ajudanto dus confe-
rentes Firmiuo Jos. deOliveira, no despacho por
faclura sb n. 1471: sendo a arrematacao subjeita a
direilos.
Alfandega
gj/ O'
tigue! Archanjo Monteiro de Andrade.
POSTURAS
Manteiga -
Passas ----_.
Vinagro -
DA
CMARA DO RECIFE.
(Continuagflo do numero
TITULO VIII.
222. )
fovimento lo Porto.
Navios lirado no dia 7.
Uahla ; 6 dios, patacho brasileiro Oliveira, de 187 tela.
da,,cap tao Jos Dias C. da Silvfl, equipagem 13 r
fumo, charutos e mais gneros ; a Joao Vaei de 01 i
"ira *'"?eIr"'K,n,1'a Deu,iria doSa"o, Hiasi
^SSl dia*'0br,8ue ln'" A*". de 216 toneladas,
La?ham*elr,Tb?rrri'e4Uipafe,,' ^ H >
Cdefofen,|: ? dM'Ib.riBuenl'">narque. ImmanuelJ
de 150 toneladas, capitn L. P. Moberg, equipagem 8
Bedula?"*0 Pe *' *at>0"d0 alCa'r0 a R*"e
CS?f 2 d"1' hlte """'1" Novo-Destino, de 21
toneladas, capitn Estevao Ribelro, equipagem 4,
UnV.m'UA" J? Man0el Mar,ius- Paiiagelros
"SSro.. UM SereD0'l0,i A,v" Pe"'' b7':
io da TT, ^ *""<' 'qulpage,. 5. carga
V, ,.f,.M e lastro; a La'.liam A'Hibbert.-
Ven refrescar e segu para Buenoa-Aves?
'Navios sahidos no mamo dia.
Sobre edificios ruinosos, escavaco'es, armaco'es
guer precipicios di varandas ou ras, que prnudi-
quem ao publico. H '
Artigo. 1 Todo o edificio, muro e tapamentos d
qualquer natureza, que se acharan, em estado de
meacar ruma, serao demolidos custa do prnprie
pr.Pr?fide,d0 u SCal prom|,l eMme Pr <*<>"*
peritob, afin. de conheccr se pode haver reparo, ou
demohcao i e, feito o te-moH deexamo *Tu do
mesmo dono, av,sara a este para proceder logo na
moTprnfr?H 'rT' Predeterminado no mes-
mo termo ; e, lindo sem efleito, ser o dito proprie-
deri0oft0CrUralOr rU dfP0SUr0 mullad0 n-qK.
de 10/000 rs., e o fiscal avisar o procurador da ca-
ri"PTfad? .e fW0' ou ',or falla de ma1 el
mes, profund.dade e largura dos bons alicercea; co-
nhecido laso por examo de peritos, na confoi mida-
do do artigo, antecedente, ser multado em 15/
sem preju.zo da indemnisaco ao prejudicado
rs.
nirl" 3" Ni"8uem Poner abrir buracos" ou"escava-
2m lKU,Tnem Cm Paredes de ''cios publ eos,
sem Iicenca da cmara, quando fr para obiectos d
^nasSnSd0noZHm 0rAd0 a eonser0vKzSem
i ..? ,l,e*.de escuro Para balisa d<> Pbli-
cos como dpd. ?. f0Slfj' deVCra taPflr todos o W
rs ^ m,?.. ",eS Tlivam> ***> Pena de pagar 2/000
rs. de multa porcada urna nfraccao. e de se re ni ra
ParatS CU8ta d0 d0" da <">--a; da meara. '
sao, alm da multa dobrada.
Art. 5. Osestabclecimentos que j existirem con-
tra, a determinacao do artigo antecedente, serao re-
movidos no prazo do um mez, designado pelos lis-
caes respectivos, e, (indo esse prazo, serao removi-
dos pelos fiscaes, custa dos infractores; sendo im-
postas a estes as penas de multa o prisilo, commina-
das no artigo antecedente.
Art 6. IVinguem, a eavailo,poder galopar, ou cor-
rer pelas ras e(pontes da cidade, excopto as orde-
nanzas montadas, ofilciaes e soldados em servico,
sob pena de pagarem 8/000 rs. de multa.
Art. 7. Nenhum carro ser conduzido a correr as
pontes: os cavallos rilo a pequeo trote: e as ras
nao poderao ir a galope: os infractores serSo mul-
tados em 6/000 rs.
Art. 8. Nenhum carro deixar de trazer luzes
noite: os infractores seraosubjeitos s penas do ar-
tigo antecedente.
Art. 9. as ras ou lugares da cidade, onde hou-
ver lama, ou agoa empossada, oscavalleiros ir jo ao
passo: os infractores serao multados em 6/000 rs.
Art. 10. Osalmocreves n3o poderao entrar na ci-
dade montados nos cavallos quando vierem com car-
ga, e deverao traz-los pelos cabrestos: os infrac-
tores ser3o multados em 2/000 rs".
Art ti. Un prohibido ensinar cavallrw, destinados
para a conduccao de carros, dentro da cidade: os
infractores serao multados em 12/000 rs.
Art. 12. He prohibido que as ras e diante das
cocheiras de aluguel so lavem carros, devendo este
servico ser feito ou em quintaes -ou dentro dos csta-
belecimentos: os infractores serao multados em 2/
rs. por cada carro.
Art. 13. Sbreos passeios ninguem poder carre-
fia,,;/iir4?vaixuei- "lanquins ou outra qualnuer
cousa qu por seu volume possa mcommodar os que
porelles transitam: os infractores soflrer5o a pena
de 2/000 rs. de mulla, qur sejara livres, qur escra-
vos.
Art. 14. Ninguem poder andar a cavallo sobre os
passeios: os infractores pagaro 5/000 rs. de multe.
Art. 15. Todos os lotes ou combois de animaes
queentrarem nesta pra<;a com cargas ou sem ellas,
serao conduzdos a passo, c alados uns atrs dos ou-
tros, evauus pelo raeio das ras at o lugar do seu
destino; e, apenas se tiver feito a descarga ou o novo
carregamento, serao reconduzidos para fra pela
mosma maneira : o infractor ser multado em \ rs.,
e, se fr escravo, seu dono ou correspondente pagar
a dita multa, e. deixando de o fazer, o conductor dos
animaes softrer dous dias de cadeia.
Art. 17. Fica prohibido haver pelas ras da cida-
de animaes que vaquera, como cabras, ovelhas, por-
cos e caes, cujos animaes so sHo permiltidos nos si-
tios; sendo os c3es presos ou aceimados, e os que
vagarcm p.-las rtas o fiscal os mandar envenenar e
o!nnnrar V a',P,,recend0 ,iono' sera este multado em
2/000 rs Emquanto aos porcos.seguir-se-ha o quan-
lo se acha d.sposto no artigo 1 do titulo 7.'; e as
cabras c ovelhas serao restituidas a seos donos, sep-
vlfn?5 '"ull,,uos em 'B000 n. por cabeca.e, nfio se
S iq.Uem,S,-ja odono aellas, serao arrema-
tadas e,n hasta publica pelo juiz de paz, e.deduzida
rpStr. maU,ea "mu.lla cdc"Pezas, se restituir o
,, fin V-eu d*no' Pnd0-se em deposito geral at que
anlq.u a,"!l SC enlen,le"do as apprehensOes com
ui.., an,ma,,s1ueYierom para o mercado corda,
ou tangidos por seus donos.
p. ,7' Td. aquellt que tivpr dovaecumou
cava lar, ou outros animaes sollos em terrenos dos-
Continuacio dos devedore da decima dos predios urba
nos, que teem de ser ex'cutados, se nao lomparectrim
at o dia 15 do corrmte mes a saldar sui dbitos.
A saber i
Luiz Francisco Barbalho
Rita Mara do ('.armo
Seminario de Olinda
O procurador da misericordia de Angola
Viuva de Joio Baptisla dos Santos
lleideiios do vigario Luiz Jos do Albuquer-
que Cavalcante Lins
Vicente Alvos Machado
llerdciros de Joao Baptista Monteiro
Manoel Antonio Dias
Thereza Maria dos Santos
Herdeiros de Antonio Joaquini Correia
Rrito
Miguel (.oncalves Rodrigues
Herdeiros de Bernardo Luiz Ferreira
de
380,838
560,a
317,4
I, .
153,51
99.010
116,861
330.440
'81,6*
76,477
198,971
77.8M
2:615,06
(Conlinuar-ii-ha.)
maiiei-
-, iido se poderao abrir vallas as ras para esgoto
rlr:hoi0aS1e,np0SSadas' ^m que os abridora asnflS
iSmi!' Ig0u(lue ellas ^ tenham esgotado: era
tembem se abr.rao buracos para andaimes do pre
m^liil8.08 mstres. depois delles acabados, os nSo
mandem tapar nnmed.atamente: tudo debaixo da
mesma pena comminada no presente artigo
Art. 4. Ninguem poder fazer escavaefles nosarre-
f'f^i^"d-lhes l,edras' 80b Pa de pagar de mul-
la 30/000 rs., e sollrer oito diasde prisSo
Art. 5. He prohibido fazer escavaces e tirar ater-
ro ou are.as as pratjas e estradas, ou quaesquer ou-
. os lugares de trans.to publico, sOb pena de 4/0001
rs. de multa, e de dous dias de prisSo. 0""
Art. 6. Fica prohibida a venda de plvora assim'
como o fabnco de fogos artificiaes dentro da cidade
ffira3So?: ""*" ro multa-
Art. 7. Ninguem poder ter sobre janellas e varan-
das vasos ou caix6es de flores, plantas ou outros
quaesquei objectosque possam cahir ra, e preju-
tinados a lavoura, sera obrigado a ter cercado, o
pastores suflicientes com as devidas cautelas,-para
que os seus animaes naooflendam as lavouras dos
vizinhos; o contraventor ser multado em 4/000 rs
porcada um animal que fr prejudicar a lavoura do'
vizinno, e na indemnisaco do danno que os ditos
caosarem, e, naoapparecendo o dono do animal, o
prejudicado tomara tres testemunhas, e com ellas
apresentara juntamente com o animal ao juiz de paz
respectivo, para esto o arrematar na conformidade
do artigo antecedente.
Art. 18. Oscarros que servirem para conduccao de
quaesquer ohjectos, qur sejam puxados por bois.'
quer por cavallos, sero guiados por pessoas, qu
.v0,.']*1"1 f:cntValV0 aquelles 1uo' Puados por
cavallos, no poderem ser guiados sendo de dentro
os miradores serSo multados em 4/000 rs.
Art. 19. He prohibido o chiado dos carros dentro
nn ... e : hS carr,"ro1s conductores dos mesmos
ou seus senhores, sendo escravos.solTrerdode mulla
fjwu rs.
{Continuar-ie-ha.)
PUBLICACAO'AGRCOLA.
Manual pratico do fabricante de assucar, porj
Agostinho Sommier. Esta obra ensilla praticamente
o modo de fabricar o assucar demonstrando os in-
convenientes da antiga pratica os meios de as re-
mover o finalmente tudo quanto se precisa para ti-1
rar raaior e melhor resultado de sua factura e est
escripta em urna lingoagom que qualquer pessoa i
grcebe; podendo-se mesmo dizer que os Srs. de
ongenhos com ella s errardoae quizerem : venda.
se por 2,000 rs., na praca da Independencia, livm
ria ns. 6 e8.
Avisos. martimos.
Vende-seo hiate ConeeieSo-do-Porto, de 10 toj
neladas ancorado no porto desta ciliado por pre*
co commodo : os pretendentes dirijam-se a roa rio
Livramentu, n 26 a Manoel Buarque Macado Lima,
das 7 s 9 horas da manhda e das duas da tardo em
pianle.
~ Para o Ass segu, impreterivelmente at 15 do
corrente,o brigue brasileiro Sagitario: para carga ou
passaeiros, trata-se no armazem da ra da Cadeia
do Santo-Antonio, n. 23.
Vende-sc urna barcaca nova, jom io-
dos os seus portences, carga de la cai-
xas: na ra do Gabug, lo ja de quatro*
portas n. i C,de Duarte.
A bem conhecida galera ingleza Columbu par-
tir para Liverpool impreterivelmente, na tera-fei-
ra (10 do corrente): quem qnizer ir de passagem na
mesma, dirija-se aos consignatarios, M. Caluionl k
C, na praQa do Commcrcio.
~ Para o Bio-de-Janeiro segu em poneos dias,
por ter a niaior parte do seu carregamento prompia,
o brigue nacional Ligiiro: quem no mesmo quizor
carregnr, embarcar escravos afrete ou ir de passa-
gem, para o que lem encllenles commodos, diri-
Ja-se a Manoel Joaquim Soares, na loja de ferrageus,
ao p do arco da coiiifiyao, ou alSovaea & ., ra
do Trapiche, n. 34.
Para o porto da Kigueira, Lisboa ou cidade do
Porto partir al o fim do corrente mez, o pata-
cho porluguez Maria & Joaquina : teni a maior par-
te do seu carregamento ; para o restante e pas-
sageiros trata-so com o consignatario na ra do Tra-
piche, n. 44, Finnino J. F. da llosa.
Para o Aracati pretende sabir at 20 do presen-
te o hiate Novo Olinda, mestre Antonio Jos Vfatina :
os pretendentes a carregar, se entender3o com o
mesmo mestre no trapiche Novo, ou na ra da Ca-
deia do Recite, n. 17, segundo andar.
Leudes.
Kalkmann& Hosenmund faro lei-
I5, por inlervencfio do corretor Oliveira,
de um esplendido sorliinento de fazetulas
de ilgodao, la e seda, ltimamente des
p ichadas ; hoje,
ras da manha,
(.'ruz.
gdo corrente, s io lio-
no seu arimuem, ruada
-- Por ordem do respectivo juizo se continuarlo
a vender, emleildo publico, as fazendas da loja do
fallido Antonio Jos Antunes Guimanes : terca-
feira 10 do corrente, as lo horas da manhfla em
o armazem do corretor Oliveira na ra da Cadeia
do Becife. Adverlc-se que conlinuarflo os leilOes nos
dias |ni- se aununciarem al se concluir a venda
total das referidas fazendas.
Fox Brothers fardo I ejido, por ntervengao do
corretor Oliveira de variado sortimenlo de fazendas
inglezas as mais proprias do mercado, e algumas
4>ara fechar contas : quarla-feira, 11 do correle,
as 10 lloras da manlida no seu armazem, ra da Ca-
deia do Recife.
Avisos diversos.
=' ^^
Ueclaraces.
-O arsenal de guerra compra brim liso, sapalos
de sola o vira panno prelo hollanda de forro es-
leirs de palha do carnauba : quem ditos gneros zer dirlja-se a "ra do nosaro~slreta""n Y"secun-
qmzerfornecer, comparecer na sala da direcloria | do andar que se dir quem d*' g
Aluga-so urna casa terrea na esquina da traves-
sa da ra Bella e ra de S.-Francisco pintada do
novo comqualro quartos, duas salas, corredor in-
dependiite cozinlia fra. quintal e cacimba: a
tratar na mesma na, no palacete.
Precisa-se, para criado do um pardinho ou
criouio, dando-so-lhc de vestir, comer e o quo se
ajustante ordenado, e que seja de boa conducta : na
ra da Aurora, n. 38,
O* herdeiros do Exm. marquez do Recife con-
vdame lodos oscredoresdo mesmo, para que com-
parecam, no da 10 do corrente, pelas 10 horafcda
nianlid na casa aoude resedia o mesmo Fxm.r. ,
na ra da Cadeia, n. 10 munidos de seus documen-
tos, am de verem, ou deliberaren, o melhor meio
desuascobrancas.
-- l)o-se 4:000/000 rs. a premio com boas firmas,
pciihores ou hypothecas, em bens do raiz: quem qui-
>
K9
MUTILADO


s*
"

JIZO DOS FRITOS DA FAZENIIA.
yn prc, no di 10 doeorrent*, oulubro uina
rmacfl" diversos olijecto* Id urna loja decalca-^
j0i:..'.;iui como um* porcSo destes, p^nhoralos por
c\.'vu<,'"ii> 'la fazon I nacional contra JoSo Luiz
tonina.
0 ahiixo assignado pode encarecidamente no
et-tliejnurcirn doquarto batalhflode guarda nacio-
n il, que declare se n mosmo deve alguna quantia
caixado mosmo batlh(lo.
Franoiuo Je .Sonsa 7VaviMO
Furtaram, na noite do ia 6 para o dia 7, da
Camboa-do-Carmo, casa n. 23, as peca scguintes :
un trancellim com urna vara e urna quarta de com-
nrimonto, urna medalha co.m ,um diamante, dous
nnelps, um com a (Irma aeguinte C. M. A. F. e
outro obra do Porto com urna grisolta, dous aunis,
iim de pedra e o outro de abraco, dous pares do brin-
co um de chapa, com qutro diamantes o outro la-
vra'lo, e mui leve por ser obra do imprensa, duas
voltas de collar com urna imagem da ConceicSo, e
oilo oilavas de rctroz preto embrulhado em um pa-
pel quo eslava com tudo isto. A vista disto roga-se
as pessoas quem frem offerecidas as ditas pecas,
queasapprehendam elevem-nas* mesmacasa, do
que ser recompensada.
O n. 12 do Grito da Patria, tem sido demorado,
porcauzada enfermidade do compositor; continua
a cobran? vista do recibo impresso, o o redactor
exhorta aos subscriptores que nlo I lio demorem o
pagamento para fazer faco as despezas do primeiro
trimestre, que se fina I isa no referido numero; as-
siui como se obliver mais duzentas assignaturas, o
que he liln fcil e justo, pela importancia da doutri-
nn quo nlo se desvia das bausas establecidas pela
onieiii, lera de sabir invafiavolmonto urna vez por
semana, clieio de armonia e zelo pela prosporidade
dasJiberdades e garantas individan, csteius inmo-
lis da grandeza dos povos.
Pergunta-se ao ox-capit3o da guarda nacional,
Cactano Silverio da Silva, se empreslou ou alugou
para pagamento ilos 300/ rs. quo diz o quarlo bata-
Ihiio da guarda nacional Ihe dcVc, algtim dos instru-
mentos, existentes em seu poder, e uertencente* ao
niesmo balalhfio. Quariilo responder seja bem v-
sivel.
O'trotnb'ine emprestado.
Precisa-so do doua trabajadores >ara sitio, por
mezes, e de um feitor: na ra do Rangel, n. 18.
! Ofleroce-sc umamulher para ama de urna casa,
de portas a dentro : na ra das Agoas-Verdes, n. 12.
A pessna, que pnr graca tirou um chapeo de
merino preto do adro da alfandega queira man-
dar entregar no seu dono no paleo do Carino, se-
gundo audar do sobrado n. II; do contrario, ver
o seu por extenso nesla folha pois ja se sabe quem
he o engranado.
Prccisa-se de aprendizes para encadernar li-
vros e. recebem-se obras para encadernar por
preco commoilo, ecom toda a seguranza : na esqui-
na da ra do Rangal, venda de Jos Rodrigues Coe-
Iho&C.". ,
--Os abaixo assignados fazem publico que dissol-
verain amigavolmeiito a sociedade que linham em
o armazem de asnear na ra de Apollo dcbaixo
da lirina de Almeida & Fohsec* ficando a cargo do
socio Almnida todo o aclivo o passivo havido em li-
me da soeiedade : o para constar, se faz o prosnn-
le. Recife, 6 de oulubro do 1818. Lui* Antonio
Kodriques de Almeida. Antonio Augusto da Fon-
seca.
Alugam-se, pelo lempo da fusta duas mora-
das de casas lerroas sitas no lugar de S.-Anna de
li.'iilrn : na ra .\'ova u. 21.
Precisa-se nlugar tima prcta para vender na
ra que seja lid : na ra da Cruz confronte ao
cnsul porluguez.
- Aluga-se urna casa terrea na ra da Concejero
da Roa-Vista : a fallar na prm; i do mesmo bairro
botica, n 6.
Juio Gregorio.dos Santos est titulado despa-
chante na mesa do consulado goral por ter-so ha-
bilitado na ciinformidade do rcgulamenlo da dita
repartidlo : por issose, offerece aos Srs. negocian-
tes que se quizerem ulilisar do seus servicos, o acha-
rSo sumpre promplo na dita repai tic'o lo.los os dias
uteis.
M A. Caj declara que entro os seus devedores
foi publicado o nomo do Similo Jos de Azevedo
Sanios, por engao, poiso annuncio nlo se cnlende
com esto Sur.
Casa do modas franrezas.
M. A MILLO(Il\lJ.
\lerro*daBoa-VMa n. I,
v cmn a entrada pe ><)ilo.
Polo navio NeNe-Malhilde ac^ba-so de roceber
un: lindo sorlimento de chapeos da ultima moda,
parnsephora cmn sejaih : chapeos de palha abor-
ta muito ricos ; dilos de dina ; ditos lisos da Ita-
lia, ou inglezes chapeos da palha aborta, para mo-
cinhas; um grande escolhimenlo de Titas de selime
soda tanto paia Ioucms de meninas como para ves-
tidos e chapeos de senhora ; manteletos-palils para
senhora moda nova c milito eleganlo ; bicos bran-
cos e prolos vertladeiros ; trancas de seda de todas
as cores para enfoitar vestidos; ricos lencinhos do
'- rr.i ; cabocCi"S bordados; plumas ricas; camisi-
nhas bordadas ; eiiTuitcs de caluma para saraos a
bailes; piinhos bordados ; capillas e ramos do llo-
res de laranjas para noivas ; um grande sortimen-
to de flores de tod.sas qualidailes ; luvas para se-
nhora u jneiiinas ; eambraia de linho ele. As se-
nhorasacharlosempre um lindo sortimeuto de tia-
pos de seda efanlesia de verdadeira moda de to-
das as coros, e por.preco muilo em conta no Ater-
ro-da-l)oa-Vista, n. 1, por cima da loja fechada.
Ilavendo sido constantemente victima de sua
boa fe o Sr. Joo da Silva Braga,, cslahelecido com
loja de sdloiro na ra Nova, nos Ihe aconselhamos
que seja mais cxcrupulnso quando admillir cm sua
casa certa qualijade de caixeiros, aflu do que nio
continu a ser.logrado, como nos dizem quo foi por
um (al7Mos do Almeida Nones Lima, que lti-
mamente se despodio : advenimos mais ao ditoSr.
que uo s.Oio milite nesse outro JagodcsyJuslino
seo fieial, porque, segundo tambem nos informam,
nio he l muilo boa besla, e convin por prudencia
dispedi-loj e j.
O Diogo.
. Manoel Joaquim Fernandes de Azevedo avisa a
Sra. I). Juainia Francisca do Kspirito Santo ou a pes-
soa quo a represente, quo, tendo-a procurado par di-
versas vez'es para ajuste de conlaa com a Tinada l>.
Auna l'rocopia da Cruz Muniz, sem que tenha'podi-
do descobiir sua moradia, por isso roga a mesma se-
nhrfra ou a quem suas vezes fizer, de dirigir-se a.
, annunciante na ra da Cadeia do Recife, armazem
n. 64, quo tem ordem para cite flm, nao so da falle-
cida como da seu tetlamenteiro : e se faz necessarto
eile ajuste para adimilaueiilu do inventarlo.
Iloga-ae ao Sr. Joaquim de S A. Pacheco, que
pretende comprar a escrava Isabel, o obsequio de
dirigir-se a re(lii*cfto da ra da Senzalla-Nov, n. *.
ou aunuuciar para ser procurado.
Arrenda-se um sitio muito pertoda
pra9a, com grande casa de vi venda, boa
agoa, e bastantes arvpres que dSo fructas,
una baixa para capim, curralpromptopara
vaccas e estribara, por preco commodo:
na ra do Cabug, loja de ourives, n. 7.
~ Aluga-se urna casa terrea grande com mu tos
bons commodos com quintal murado e cacimba de
boa agoa sita na ra do Mondego n. 27 : tambem
se a i uga m tros casas terreas ns. 25, 29 e 31 sitas na
ra Real, prxima ao Manguinho, as quaes teem
baslantese bons commodos, quintaes murados e
cacimbas com porto para embarque e desembar-
que no fundo dos quintaes, e urna dellaa le 111 um pe-
queo sitio e viveiro de peixe: a tratar com seu
propietario, Manoel Pereira Teixeira morador
prximo aquello lugar.
O vigario dos Afogados, Joo Antonio Torres,
julga nada dever a pessoa alguma pola nlo tem li-
do transaceflo com uinguem ; todava, se alguem se
julgarseu credor, aprsente sua conta no prazo de
oito dias para ser pago.
NOVO PAO DE PROVENCA.
Vendt-se todoi 0$ diai. Xj
O proprletario da padaria e pastellarla franceza \
do Alerroda-lloa-VIsta, n. 50, desojando agradar ^>
cada vez mala aos seui fregu es, resolveu oll'ere- ffl
i cer-lhes um pao que ae fabrica ein Provenca por .
fp um processo mullo dlflercnte do ordinario, e que, Vy
ezlglndo Tarlnha das melhorea qualidades, mere- "
ce a preferencia do publico, pela sua alvura,
pureza e dellcadcia de sua fabrlcacao.
So te farao paes de 40, 80 e 100 rs., e ser fcil
9conhcc-los pela sua forma oblonga e elegante.
Na mesma casa contina-ie tambem a vend
O bolinhos para cha de tudas as qualidades, e lim-
~ bem a enfeitar bandejas ricas para bailes e sa-
%
ros.
Furtaram, de urna estribara no Aterro-da-Boa
Vista um cavallo alazao gordo, bastante barrigu-
do e tamanho regular ; he de carro, por isso he pro-
vavel ter algumas marcas nos pcitos: quem o ap-
prehender, ou delle tiver noticia exacta dirija-so a
Carlos Martina de Almeida em seu sitio, no lugar
da Porta-d'-Agoa, no Monteiro, ou no Alerro-da-oa-
Vsta, sobrado n. 51, donde foi o mesmo cavallo
furtado, quesori recompensado.
Cincinato Mavignier, retratista, faz
constar ao respeitavol pzblic que receben ultima-
mente da Franca um cmplelo sorlimento defuis-
simas tintas para retractos, ptimos marflns, papel
do desenlio, etc., etc.: as pessoas qu se quizerem
relratar.nfio s licarHo possuindo um verdadeiro ex-
emplardo sua physionomia,como tambem apreciaro
as bellas lilas. A grande concurrencia que o artista
tem tillo, promelle cada vez no desempenho de sua
prolissilo deixar satisfeitissimo os seus retratados.
Na Iravessa do Carmo, 11. 1, segundo andar.
Alugam-se dous sitios com muito boas acommoda-
fiirs um na campiiha da Casa-Forte e outro na ra
da dita povoa(o com cocheiras e cavallaricei; assim
como varias casas, de prreos commodos para se pas-
tar a festa : a tratar na ra do Amoriin, o. 15.
Troca-se urna cscrava do ptima conducta de
bonita figura boa varreleira, por um molequo, ou
negrinha : no pateo da matriz n. 4.
Faco saber ao publico que.desde o dia 26 de se-
tembro prximo passodo, fugio da cidade da Victo-
ria, uina escrava de nomo Mara, do idade de 40 an-
uos, pouco mais ou menos,com os signaes seguintes,
a saber : corpulenta, boa altura, urna nio foveira,
com dous ou lies denles tirados na frente, de cima,
com signaes de velha, cintura um lano Tina, rosto
grosseiro o taciturno, o licito de cima grosso meio
bicudo ; levou de roupa um vestido de chita verde-
escuro com palmas, urna saia de chita preta, outra
dita de algodtozinho azul, duas ditas de chita usada,
urna coberla de panno da Cosa J usada e urna rede.
I'ede-se is autoridades e mais pessoas quo a appre-
tumdam e levem a seu seuhor, Manoel Alves da Silva
C ililas, que sera bem recompensado, ou na ruado
Ondulado, n. 27.
Sebaslio Jos Cornos l'enna, lendo um annun-
cio declarando que a casa da Viuva & Filhos do ti-
nado Vicente Jeronymo de Carvalho, do engenho
Mangibura, (cava de cntas saldas com elle at o pri-
meire de outubro de 1848, declara pelo presente quo
na mesma data remctleu-lhe urna conta correute em
que inostra haver de saldo a favor do annuncinnle a
quantia de 613,291 rs. devendo-lne mais a quantia
do 4 500,000 rs. como sacante de tres latirs da
quantia do 1:500,000 rs. cada urna, sendo duas a
vencer e una j vencida c uo paga a 23 de Maio
do corr-ule anuo as quaes o casal se ada respon-
savel : o que se faz publico, para evilar qualquerdu-
vida para o futuro
Luiz Jos deS Araujo deixou de vender no seu
estabelecinienloda ra da Cruz, n. 26, bebidas es-
pirituosas fabricadas na provincia desde o dia pri-
meiro do correute.
Urna pessoa com pratica de escripia
commercial, e bonita leltra, prop5e-se a
escrever as boras vagas, nos domingo-
e dias sanios, com limpeza, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, annuncie.
Thereza de Jess faz setenio ao publico que
tem justo e coulralado com Jaciutlio Klisbo um si-
tio no lugar da Casa-Forte : se alguem se julgar
com direlto a elle, baja de aunuuciar por esta folha;
do contrario, Ticar sem nenhum vigor.
Aluga-se o sobrado n. 72 da ra da Praia do
Rangel, pioprio para homeui solteiro ou pequea
familia : a tratar na ra da Cadeia do Recife, n. 48,
lerceiro andar.
-- Precisa-se de urna ama criouja, para uina casa
de pouca familia para comprar na ra e fazer o
mais servico de urna casa : na ra do Qucima.lo ,
n. 24.
Roga-se a quem tiver adiado um ello de raca
ingleza, malhadode branco prelo, alguma cousa
sujo do navio, e com uina correia no pescoco que-
reudo restituir leve-o a ra do Trapiche-Novo, n.
11, que ser recompensado com 10,00 rs.
-- OITerecc-se um rapaz brasileiro para caixeiro de
qualquer estabelecimento, excepto venda : quem
de seu prestimo se quizer ulilisar annuncie.
Lotera do theatro publico
tiesta cidade.
1 i) tliesonreiro destn lotera aflirma
que as rodas andam imprelerivelmenle
no dia t3 do corrente, como est miren-
do, eo pequeo resto debilteles que exis-
te acba-se venda nos lugares docostume
ateo da 11.
D. Maria Archanja C.avalcante de Albuquerque,
viuva de Joo Cavalcante de Albuquerque, est fa-
zendo inventario do casal de sen fallecido marido no
juizo dos orphSos de Iguarass desta comarca, es-
crivho Reg : e por isso convida a todos os credo-
res do mesmo casal a que apresentem os litlos l-
gaos de suas dividas, dentro do prazo de 15 dias, a-
lim de seren separados os bens para seu pagamento
com assistencia dos interessados na partilha delles.
No dia lo do corrente peran-
te o Sr. Dr. juiz do civel da primeira va-
ra, na sala das audiencias, dopois desta, se ha de ar-
rematar infallvelmente.por'sera ultima praQa.o en-
genho Goiabeira, moenleecnrrenle, com safra cria-
da, um dos melhoros quo exisle, por ser muito por-
to da pra(;a e de boa pioducco : assim como varios
animaos vaceum e eavallar e urna casa na povoac1o
do Santo-Ainaro-Jaboatiio, ondo he o mosmo enge-
nho situado, o qual so arremata para cumprlmento
de disposiedes testamentarias : quem a pretender
film paree. 1: o que ludo melhor consta do escriptoem
poder do porteiro Serra Crande.
O Sr. Manoel Ferreira Couto annuncie a sua
moradia por osla folha, ou dirija-se ao pateo da Ri-
beira do S.-Antonio, na loja do sobrado, n. 5, para
se resgatar uns penho'es que existem em seu poder.
-- Furtaram, na tarde do dia 5 do corrente, de um
sitio em Agoa-Fra um cavallo rneu-canlo bas-
tante carnudo carrega e esquipa ; tem mal de bea-
ta na anca : quem delle der noticia dirija-se ao si-
lio de Manoel Luiz Gongalves que ser generosa-
mente gratilicado.
* Antonio da Silva Guimarles, Bra-
seiro, com ioja de miudezas no Alerro-
ila-Ba- Vista, declara que o annuncio fei-
to pelo Sr. Antonio Joaquim Lamas con
Ira Antonio da Silva GuimarSes nao se
entende com o annuncianle, pois nunca
teve negocios com Lamas ;e pede ao mes-
mo que declare quem be este Antonio da
Silva Guimares, para evitar qualquer
mojtiizoque possm fazer do annun-
cianle.
Precisa-sede um homem casado e com pouca
familia, o qual tenha capacidade [para ensillar pri-
uieii as lettras fra desta praca : a tralar na ra da
Cadeia do Recife, lja de Jos Gomes Leal.
Prccisa-se deum homem intelligente para lec-
cionar primeiras lettras viudo a casa dos alumnos
na ra da Cadeia do Recife, loja de Jos .lomes Leal.
Na ra Direita, padaria n 26, da-se po de ven-
dagem a prctas.isob responsabilidade do seus se-
nhores.
Precisa-se de urna ama de leite, '&
W, que n tciilia com abundancia, e g
& sejazelosa : na ra Nova, loja 11. a3. m
Ksl justa e contratada urna morada de casa
lerrea sita na ra da S.-Cecilia, n. 14: quem se
adiar com direito a dita casa baja de fazer sua re-
clamacilo no prazo de oito dias; do contrario nlo
so responsabiliza por qualquer duvida que possa
haver para o futuro.
O abaixo assignado faz publico, que se uo
considera responsavel, e nem so responsabilisa por
conta alguma contrahida por o seu ci-caixeiro Jos
doAlmeida Nunes Lima, durante o lempo que oc-
eupou de caixeiro em sua loja salvo o que fr ten-
dente a sua loja visto ja terem sido apresentadas ao
abaixo assignado algumas contas de objectos per-
tencentes ao dito Lima pois o abaixo assignado nao
se acia devedor, antes seu credor: por isso faz o
presante annuncio.
Joo da Silva Braga.
Aluga-se o bem conbecido sitio na estrada do
Cordeiro, de Nuno Maria de Seixas, s proprio para
algum negociante estrangeiro ou oulra pessoa que
tenha tratmento : na ra do Amorlm, 11. 15.
Precisa-se de dous amassadores
que sejam peritos: na ra Direita, pada-
ria 11. ->.\.
Na ra d'Alegria, 11. 11, precita-te alugar urna es-
crava que esteja nat circumstaocias de bem fazer o
tervif o interno e externo de uina casa de familia.
-- Tomou-s.e da mito de um preto, que andava
ofrerecendo, por diminuto preco, urna pequea por-
Cflo do toros de manguo : a pessoa que Ihe faltar, di-
rija-se a Iravessa da Concordia, n. 19.
O abaixo assignado faz scicnle ao respeilavel
publico e principalineuto a todas as pessoas com
quem tem transaccOes que mudou a sua residen-
cia para a ra da Praia sobrado n. 39.
Francisco Marlimde Lema.
Deseja-se fallar com o Sr. Antonia Mendes.Val-
lene > a negocio de seu interesse : na ra larga do
Rozario venda n. 33.
O Sr. Jos Thomaz da Silva queira mandar pa-
gar a quantia de 22,920 rs que devo desde 1843,
bem como os Srs. Joaquim Euzebio 7,600 rs. de
1842 ; Auguslo Carlos de Lemos Pacheco, 46,340 rs.,
de 1843 ; Manoel Joaquim Ribeiro da Silva, 38,250
rs., de 1845; SemOe Jos de Azevedo Santos, 25,500
rs -, de 1847 ; Manoel Joaquim Antunes, morador na
Varzea 6,900 rs., de 1813 : na ra Nova, n. 18, loja
dealfaiate. O dono desle estabelecimento tem de
continuar com seus remissos devedores, pnr ja ter
esgotado os meios d brandura e "nada ter podido
conseguir : e, achando-se atrasado para com seus
credores, he obrigado a tancar m3o desto moio, a (i ni
deser pago, e ira continuando, n3o s com esles,
como com outros que da mesma forma pensam.
I. A. C"J.
Precisa-se do urna ama que tonha bom leite : na
ra das Cruzes sobrado da esquina, ou na ruado
Liviameuto, loja n. 14.
SOCfKDADR APOt.fJNFA.
A commissflo administrativa recebe, 110da to, pe-
la, seis horas da tarde as propoaias para convida-
dos partida de 21 do corrente msz.
- Precisa-se de urna ama de leite que olenlia em
abundancia, para criar um menino na ra do Ran-
gel, n. 56
Compras.
Compram-se escravos que sejam ofllcias de car-
pina, de 18 a 25 annos, e de boas Oguras; pagara -se
bem, sendo de bons costumes e peritos no seu ofu-
eio,poissSo para urna encommenda do hio-de-Ja-
neiro : na ruado Amorim,o. S5, a fallar com J. J.
Tasso Jnior.
C.ompra-se um missal titula que esteja bastan-
te usado com lanto que esteja completo : na ra
Nova n. 14, segundo andar, ou annuncie.
Compra-so um sitio na Varzea com casa ou
sem ella : na ra do Queimado n. 51, so dir quem
compra.
Compra-se urna ou duas casas terreas que es-
tejam cm bom estado, e em quaesquer dos bair-
ros desta cidade r na prac da Boa-Vista 11. 10, se
dir quem compra.
Compra-se, a troco de lijlos de nIvenaria gros-
sa e tapamenlo um preto de meia idado que nao
tenha vicios nem achaques : quem esle negocio qui-
zer fazer annuncie.
1
-B*mmm
Vendas.
Vendem-se 4 lindos moleques de 10 a (6 annos;
3 pretas de 26 a 30 annos ; 3 pardos de 14 a 18 annos;
2 mulatinhas de 7 a 14 annos, com principios de
habilidades ; 3 pretas de 20 annos para lodo o ser-
vico : na ra do Collegio, n. 3, se dir quem vende.
Vende-se um apparelhode louca lina para cha,
muito em conta : as Cinco-Pontas n. 76.
-- Vcnde-sc linta de escrever em garrafas e meias
dilas : na esquina da ra do Rangel venda de Jos
Rodrigues Coelho & C.
Vende-se um lindo preto de nac-lo Angola, de
25 annos: ao comprador se dir o motivo por que
e vende ; na ra das Triiiee.s f sobrado r. 16.
--Vendem-se ou trocam-se por bolacha, 1,200
achas de lenha de mangu ,oelo preco que se ven-
de na canoa : na ra de S.-Francisco, venda n. 68.
Vende-se, na ra do Vigario n. 24, boa bola-
cha para escravos, por muito commodo preco.
Vende-se um piano-forte, orizon-
tal, novo ; e estanto em verguinhas : na
ra do Vigario, n. a3, casa de Bussell
xMellor & G.
Vende-se urna venda na cidade de Olinda nos
Qualro-Cantos pegada a botica com poneos fun-
dos : vende-se a diuheiro, ou a prazo com boas
Urinas : a tratar da mesma venda.
Vende-so superior fazenda para mosquiteiro ,
a 6,000 rs a peca com 16 covados cada urna : na ra
do Crespo, loja n. 15 de Cunta Guimarics & Com-
panliia.
Vendem-se muilo boas esporas de molas, e
molas para as mesmas, chegadas ltimamente de
Lisboa por preco commodo na ra do Queimado,
loja n. 4.
-- Vende-se, para fra da provincia urna escrava
crioula de 24 a 25 annos de bonita figura que en
gomma cose e cozinha : tudo com perfeieo ; no
Aterro-da-Boa-Vtsla, n. 26, segundo andar.
Vende-se, ou permuta-se por urna escrava re-
colhida que saiba engommare ensaboar um mole-
quedo 18 annos de nai;n com anno e meio de
ollicio do calafate, sadio e sem vicios : quem quizer
annuncie.
~ Vende-se colla de superior qualidade, das fa-
bricas do Rio-Grande-do-Sul : na ra da Moda ,
n. 7.
Vende-se urna porc3o de rotim : em
casa de Russell Mellors &c C na ra do
Vigario, n. a3.
Vendem-se meias de algodffo feitas no Porto,
sardinhas escuchadas muito novas, em barricas e a
retalho, cera de Lisboa muilo pura, e arroz de cas-
ca, ludo por preco commodo: na ra da Praia, n.
37.
AO BOM E BARATO.
Na venda da ra d Rangel, n. 81, vende-se vinlio
da Figueira ede Lisboa,dito branco de Joo de Brito,
loucinho de Lisboa e de Santos, 1111II10 alpista, man- '
leiga franceza e ingleza, aletria e macarrAo e mais
gneros : tudo do melhor quo teem viudo e mais
baralo do que em outra qualquer venda, e que con-
tinua a ter sempre gneros dos meltiores que ha no
mercado.
Novo trem de cosinba.
Ha chegado a ra Nova, loja de ferragens de Jos
Luiz Pereira, pancllas, escarolas e chaleiras de ferro
forradas de louca : os Srs. que tem feilo incommen-
das apparceam com lempo.
Vendem-se seis bonitos moleques pecas de na-
co de 10 a 18 annos, sem vicios; dous lindos mula-
tinhosdel2a 16 annos; 11111 moleco de elegante fi-
gura, muito bom oflicial dealfaiate,s se vende para
engenho ou fra da provincia; cinco escravos de bo-
nitas figuras de 20 a 25 annos, bons para servico de
campo; tres bonitas pretas do nac&ode 20a 2 an-
nos, que engommam bem, cosinham ecozem; tres
negrinhas ecolhidas de 12 a 13 annos, com mu i los
bons principios de habilidades : na rna do Vigario,
n. 24, se dir quem vende.
Vende-se urna preta de nacSo Costa, do 18 an-
nos, que engomma com perfeieo, cose muito bem,
e he de boa conducta o que se afianca ao compra-
dor ; urna.dita de 16 annos de muito linda figura ;
una dita de 20 annos, que cose cozinha o diario
de urna casa ; uina dita boa quitandeira ; urna dita
de 25 annos, que engomma e cozinha com perfei-
cao ; urna dita de 20 annos que cose muito bem;
duas mulatinhas, urna de 10 annos e a outra de 13,
mui lindas; una negrinha de 8 annos. propria pa-
ra se educar o dar-so a urna menina de mimo, por
ser muito linda ; um prelo de naco Angola de bo-
nita ligiira ; um dito de naco Rebolo proprio -pa-
ra .trabalhar de enxada ; urna preta de idade que
cozinha muilo bem e vende na ra : na ra Nova ,
n. 21, segundo andar.
Vendem-se ricos chapeos de fil, para'senhora ,
do ultimo gosto, vindos pelo ultimo navio de Fran-
ca na ra Nova, loja n. 8, do Amaral.
Vende-se champanha, muito propria para.a fes-
ta, pelo biratissimo preca de 10/000 rs. a duzia, pa-
ra lii|uniaco de factura :*na casa de Adamson llawio
&C, ra de Trapiche, n. 43.
MUTILADO
aaaaea.
.'!


I
as
m
h~


Vcnclem-sc chapos de palha da
Italia, pura homem, a6,000ra., e de e-
uliora a i,a8oe 4,000 rs.: na ra dot'abu-
g, o. 1C, I o ja dequatro portas, do Duarte.
A os fumantes de bom goslo.
Xa ruaitaCruz.no Recife, venda n. 66, alri
ilo Corno-Santo existen vindos | ultimamento do
Jl i o-de-Janeiro no vapor S -Salvador, os afamados ci-
garrilhns hespanhes. A ellos, freguezes, antes que
se acabein.
Vendem-se caixas de vidro, rau
bem enfeiladas, para guardar joias, por
preco commodo: na lo ja de quatro portas
da ra do Gabug, n. 1 C, do Duarte.
'fijlos de marmore.
Vendem-se lijlos de marmore, brancos e azues,
de 10 poUegadas quadradas por prego commodo :
na ra da Cruz, n. 18, primeiro andar.
Vende-se
um preto moco, de naco de bonita figura ; urna
negrinliacrioula, de 10 annos, com principios de
costura : na ra do Ainorim, n. 44.
Na ra de Agoas-Verdes,
n. 46,
vende-se, por precisiJo uraa escrava com urna 11-
Iba molequiaha de 2 annos : a escrava faz tudo o
que lie preciso em umacasa ; urna dita perfeita en-
gnmmadoira o cozinheira; duas ditas para todo o
survico, por600,000 rs. ambas; um dita quitandei
ra e lavadeira ; una linda mulatinha de I annos ;
um bom escravo de bonita figura de 20 annos ; um
pardo alfaiate; 73 aeces da Companhia de Bebo-
ribe.
Vende-so urna escrava com cria a qual cozinba
sofTrivelmenle he quitandeira e lavadeira, e de pr-
senle prupria para ama de leite : na ra da Paz, n.
26, junto aolampeao.
AGOA DETINC-m CABELLO
Conlinua-so a vender agoa de tingir cabellos e
suissas : na ra do Queimado, n. 31. O methodo de
applicar a dita agoa acompanha os vidroa.
Ven senhora, enfeitadas, 3,800 rs. ; ditas
para liomem, de diversas cores, de pon-
to inglez, a 1,000 rs. ; ditas dealgodo a
200 rs.; ditas de seda a 800 rs.; ditas pa-
ra senhora a 1,280 rs. ; lencos de grava-
ta, de seda, de 1,000 rs. a 1,600 rs. ; ga-
lops entre-finos- de diversas larguras ;
espiguilhas, galoes falsos, e volantes, por
procos commodo* ; bicos do Porto, de di-
versas larguras, de 80 a 160 rs. a vara ;
ditos francezes, de bonitos padroes ; filas
de seda, n 9 e 12 ; flores francezas ; len-
cos de garca a 1,000 rs : na loja de quatro
portas da ra do Gabug, n. 1 (j, do
Duarte.
V'endem se saccas com farinha de mandioca,
muito boa, por preco commodo : no caes do Ramos,
venda da esquina.
--Vende-se sag fino; tapioca do MaranhSo ; ce-
vaditilia ; cevaJa ; gomma de aramia : na ra das
Cruzes, n. 40.
Vende-se caivetes de cabo deina-
dre-perola, de tuna folha at quatro ; di-
tos de punhal ; tesouras para unhas, fi-
nas ; ditas de costura ; ditas com caive-
tes ; colheres de metal do principe, para
cha ; saca-rolhas de patente ; estojos de na-
valhas; aiadores, com sua competente
pedra; dos melhores que teem apparecido :
na loja dequatro portas da ruado Cabug,
do Duarte. -
Vende-se ou permuta-sea casa n. 3, sita na
ra do Bom-Sucesso, em Olinda com um pequeo
sitio, em chaos proprios por preco commodo: na
ra de S.-Francisco casa da esquina que volta para
a ra da florentina.
Vendem-se saccas com farelo',' pelo barato pre-
co de 2,400 rs.: na ra da Senzalla-Velha n. 138.
Vende-se vinho \> Porto, muito su-
perior, pelo baratissimo preco de i,iaors.
em caadas, e 160 rs. agarrafa : nobeco
da Lingoeta, n. 8, venda de Alanoel (ion-
calves Pereira.
AOS 20:000,0000 DE RS.
Vendem-se bilhetes da lotera do Santissimo Sa-
cramento do Rio-de-Janeiro, cujas rodas correm im-
proterivelmenle a 18 do corrento na ra da Cadeia
do Recite, loja n. SI.
Cunha& Amoriin teem para ven-
der, por baratissimo preco, barris com 4
arrobas de cal de Lisboa, para fabrico de
assucar, da melhor qualidade que ha
neste genero : na ra da Cadeia do Hecife,
n. 5o.
Vendem-se 6 bonitos moleques de naclo, de 12
a 18 annos sem vicios nem molestias ; um prelo de
25 annos; 2 mulatinhos bous para pagens, ou para
aprenderem ofllcio; 3 negrinhas, muito lindas, do
12a 13annos,com bons principios do habilidades,
eque nao teem vicios; 5 pretas muito mocas, e com
habilidades : na ra do Vigario, n. 24, se dir quem
vende.
Vende-se alcatrao da Suecia, de
boa qualidade, em barris bem acondicio-
nados com arcos de ferro: na ra do Vi-
gario, n. 4.
- Vende-se, troca-se, ou aluga-se um preto pro-
prio para oservico de sitio eque ta m hem lie ca-
noeiro : Irata-seaoladodoCorpo-Sanlo, n. 25.
Cera de Lisboa.
Na lojan. 5 A da ra do Crespo,
ao pe* do arco de Santo-A ntonio, vendem-
se mantas de 13a e seda, muito bonitas,
para meninas, pelo barato prego de
2,000 rs ; assim como cortes de chita es-
cura, com 10 covados, a 1,600 rs ; cassas
de cores, de quatro palmos de largura, a
a4o rs o covado.
Vendem-se chapeos de castor branco a
^|f^4,000 rs.: na ra do Queimado, n. 22.
Vende-te cal virgem de Lisboa em barril de i
arroba chegada pelo ultimo navio, por preco commo-
do : a tratar com Almelda & Fonieca, na ra do Apollo
Agencia da fiindicao
Low-Moor, ra da Senzalla-
nova, n. 42.
Neste estabelecimento contina a ha-
ver um completo sortimento de moendas
e meias moendas, para engenho; ma-
chinas de vapor,e taclias de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos, para dito.
Vendem-se 3 escravas, sendo : urna preta criou-
la de linda figura que engomma, cqziuha coie,
e he de boa conduela,oque seafianca ; a qual he
recolbida de casa e tem bom lei te para criar; urna
dita do nacfio, do 22 annos, com urna cria de 5 me-
zes; urna linda negrinha de 11 a 12 annos, pro-
pria para se educar : na ra do Fogo, n. 23, so dir
quem vende.
Vende-se p'otassa muito superior,
chegada ha poucos das, em barris peque-
nos, e por preco muito commodo: no
caes da Alfandega, armazem de Dias ler-
reira.
Vendem-se sellins inglezes, supe-
riores, para montara de senhora, recen-
temente chegados : em casa de Geo :
Kenworthy&C, ruada Cruz, n. 2.
Vende-se, na ra Nova, n 18, loja de alfaiate,
de Manuel do Amparo Caj panno fino azul, tanto
superior em qualidade como de bonita cor para casa-
snca ; dito de todas as crese qualidades; fazemla
para qualquer obra ; bem como obras feiles, lano
uperiores como ordinarias.
Na ra da Cruz, n. 60, ha um completo sortimen-
to de cera de Lisboa em caixas de todos os tama-
nhos que os compradores desejarem; assim como
lamhem ha urna grande porc.lo da que vem cm gru-
mo e em pao ,|vende-se por menos preco do que em
nutra QUalflUer parle.
Vendero-se e alugam se
bisas hamburgtiezas, por preco commodo i na ra
das Cruzes, n. 40.
Vendom-soenfeitcs para cabeca de senhora ,
chegados ltimamente do Rio-de-Janeiro : na ra
Viva, n. 30.
Vende-se vinho verde, muilo bom e sem con-
feicfloalguina.a 200 rs. a garrafa; vinegre branco
de Lisboa muito forte : no pateo do Carino, venda
n. 1.
Vendem-se chlese mantas de seda para senho-
ra ; luvas de pellica lisas e bordadas ; ditas de seda
de todas as qualidades, para liomem e senhora ; s-
palos desetiin branco; dilos de couro de lustro ;
ditos de marroquim preto e de cOros; ditos de du-
raque preto; tudo para senhora.; borzeguins pre-
tos para senhora; sapatosde tapeto para liomem e
senhora ; bicos de seda, brancos muilo alvos e de
tu ms as larguras; flores para chapeos de senhora;
chapeos deso, de seda lu la-cores, para liomem e
senhora ; cortes de cambraia para vestidos ; um
completo sorlimenlo de perfumaras ; bem como ou-
tras fazendas por preco commodo : na ra Nova ,
n. 30, loja de Domingos Antonio de Oliveira.
Anida existe um resto dos verdadeiros charutos
de S.-Flix os quaes se venden) nicamente na ra
do Queimado, ns. 16 e 17.
Vcndem-se escravosba-
das La-
, se-
mo-
lequede 18 anuos; um dito de 16 annos, com olli-
ciode sapateiro ; um preto de naco, bom ganhadur
de ra de 30 annos, por 380,000 rs.; um pardo de
30 .iiims, por 350,000 rs.*; um dito de 25 annos,
de cor escura com bons principios de carpinleiro,
e enteiide de marujo ; urna linda parda do 20 an-
nos, com algumas habilidades, e que he de boa
conducta; duas negiotas de 15 annos; e outros
muitos cscravos.
-- Vende-se a loja de fazendas n. 17 da ra do
Passeio, com bonita armacSo de vinhalico, e com
poucos fundos : a tratar na mesma.
Vende-se, na ra do Coilegio, n 25, venda que
foi do Sobral, por preco mais barato do que em ou-
tra qualquer parte, um sorlimenlo dos melhores
charutos chegados ltimamente no vapor, em cai-
xinhas de 100 a saber : regala e meia-regalia re-
galos do llavana regalos ja j ,a vista faz fe, me-
lindres cabanos de llavana, depulados e senado-
res de S.-Flix e outras umitas qualidades.
Vende-se a loja da ra do Crespo, n. 5 A, com
os fundos existentes : u tratar na mesma loja.
Vende-se um escravo de 18 anuos, de muito
boa conducta e que he ptimo para qualquer ser-
vico: na ra Direila, n. 16, sobrado quo faz esquina
para S.-I'odro.
Vendem-se os melhores charutos da Baha ,
chegados ha pouco no patacho Aurelio., comosejam:
caladores cavalleiros a vista faz f, quem fumar
saber: na rna da Cadeia do Recife, n. 48.
I'otassa.
Desembarcou ha poucos dias urna por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, c se acham venda,
por preco mais barato do que ultima-
mente se vendia, na ra da Cadeia-Velha,
armazem de Bailar & Uliveira, n. 12.
ratos, na ra
rangeirds, n. 14
gundo andar : um lindo
Vende-se, nn caes da Alfandega,
armazem n. 5, de Antonio A mies
Jacome Pires, feijo mulatinho,
em saceos, muito superior, e por
preco commodo.
A iooo rs. ,
ancoretas com azeitonas superiores : ven-
dem-se no caes da Alfandega, armazem
n. 7, de Francisco Dias Ferreira.
Casimiras elsticas.
Yfiiilem-se superiores cortes de meia casimira els-
ticas de pura laa, pelo barato prefo de 2/UOU e 3/000 rs.
o corte de caifa : na nova loja da estrella, da ra do
Collfgin, n. 1.
Vende-se um carro de duas rodas com arreioso
cavallo, ou som elle, a vontade do comprador : na
ra da Cruz, n. 38, ou na cocheira do Augusto.
CHAMPANHA
da verdadeira marca COMETA, urna factura nova des-
pachada, nn da 38 de setembro da alfandega : ven-
de-sa na ra da Cruz, no Recife, n. 17.
~ No Aterro-da-Boa-Vista loja n. 78, vendem-
se sapatOes, a 800 rs.; bonetes para meninos, a 800
rs.; ditos de riscado para liomem a 300 rs. ; ditos
de marroquim preto, obra bem feita, a 2,500 rs. ;
dilos de merino para meninos, a 4,000 rs.; bolina
para liomem a 2,800 rs ; balius de madeira enver-
nizados a 1,000 e 2,500 rs. ; couro de lustro gran-
de; marroquim superior e de varias cores.
Vende-se, por preco muito commodo, a obra
de direilo mercantil, por Suva Lisboa : na ra do
Cabuh, loja da esquina, defronle da matriz.
Chapeos para senhora.
Vendem-se chapos de palha aberta para senho-
ra chegados ltimamente, por menos prego do
que em outra qualquer parte : na ra Nova, n. 30 ,
loja de Domingos Antonio deOlivoira.
Vende-se urna caa terrea muito grande, sita na
ra da Manguetra, na Roa-Vista, n. 11, com grandes com-
iiiodot, quintal mullo grande e mu tris arvoredoi de frte-
los, por preco o mais/asoavel possivel: trata-se na ra
do Arago, n. 27.
AJgodo monstro de 8 palmos
e meo de largura.
Na loja n. 5, que faz esquina para a ra do Coile-
gio de Cuimarles& Companhia vende-se a nova
fazenda de algodilo branco muito proprio para toa-
dlas pelo barato preco de 640 rs. D-se amostra.
Vende-se muito superior biscouto francez do
Rheims : na ruada Cadea-Velha, n. 29.
da 4 a 5 arrobas, chegada prox i mmenla por m,
e immodo preco do que em outra qualquer parte
Vendem-se 3 sacadas de pedia da torra lu-
carna de angco com seua colclies, una ii.u i
quadrosdesala, mu elegantes, una marqueza ij
< IIiiii francez, una mala, 1 pilflo, urna trtqrM
1 rostro de meio de sala, duas empenada/de loja i
talher para licor, um dito paraezeite, um candleiV
de laido, urna fechadura de. segredo para porta d
sala urna janella de peitorll, de 6 palmos urna!
poucas de formas de sapateiro 2 tomos das Noiu
deYoung, urna Ortliographia do Madureira, 4 c,
deiras de pao : na ra das l-arangeiras, n. 29.
Vende-se um esersvo de nacOo proprio pin.
servico de campo : na ra Nova, n. 18.
Vende-se urna casa no lugar da Capunga neri
dorio, de pedra e cal, ainda nova, toda envidrara!
da: vende-se por menos de seu valor recehendo.<
melado a vista: no pateo da S.-Cruz, ao p dibn
tica n. 8.
Vendem-se, na ra do Amorim yenda de Anto.
nio Joo Fernandos de Carvalho as maiores esle".
ras vindas do Aracaty, por prego commodo ci.
xas de pao, tambemdo Aracaty, imitando lar'iaru
ga, obra muito bem feita, a 1,000 rs. cada urna.
Vende-se urna espingarda do dous canos trun.
diados; urna dita de um cano: ambas muito boai
de caga por barato preco : a tratar com Manoel Fer-
reir de Araujo Castro, no armazem de taboado .
lo a sociedade Apollinea.
Vende-se cera de carnauba, muito boa, pt,
preco commodo : 110 Alcrro-da-lloa-Vista fabrica J
licores, n. 17.
tC* BOM NEGOCIO. ^J
Vendo-se, pela justa avaliacilo, urna parte deum
sobrado em situacito de commercio casa bem cons-
truida e que ofTercce grandes proporcOes para iu.
do: a parte que se negocia excede a um terco
vendo-se a prazo ou com permutas : sendo dhine.
ro a vista melhor ser para quem comprar: na ra
do Caldeireiro, 11. 62.
Na ra do Caldeireiro, n. 14,conlinuam-se a ven-
der hostias de muilo boa farinha, e muilo bem Tej-
as.
Vende-se urna excellentc canoa de carreira : na
ra do Coilegio, n. 8, terceiro andar.
CHA' HYSSON,
de ptima qualidade a 2/240 rs. a libra : na ra da
Crux no Recife armazem n. 13.
FARELO
a 3sooo rs. a sacca
nos arinaiens ni. 1 e 3 do caes da Alfandega, e no de 11.
35 da ruado Amorim, de J. J. Xasso Jnior,
Riscados monstros.
Vendem-se superiores riscados monstros, j bem co-
nhecidos tanto pela qualidadr como pela largura em
demasa, pelo barato prrr;o de 280 rs. o covado. Estes
riscados sao chegados ltimamente : as cures sao ixas,
e os pailroes muito modernos e de bom gosto : na nova
loja da Estrella da ra do Coilegio, n. 1.
Vende-se ca/ virgem de Lisboa,
chegada no ultima navio, em barris pe-
queos, por menos do que em outra qual-
quer parte : na ra do Trapiche, arma-
zem n. I7.
Vendem-se dous pianos fortes de Jacaranda ,
chegados ltimamente, que, alm de seren m
magnifico ornato de urna sala, teem excedentes
vozes, sendo o mechanismo da umita approvada no-
va inveneao chamada repilidor patente de Col-
lar.! : em casa de J. KellerA Companhia na ra da
Cruz, n. 55.
- Vendem-se aceces da ex-
(tncta companhia de P ernambuco
e Parahiba: no escriptorio de O
liveira Irmos & C, ra da Cruz,
n. 9.
Vendem-se barris pequeos com cal virgem de Lis
boa, a mal nova que ha no mercado, por preco com-
modo : na ra da Moeda arina/.em n. 17.
Vendem-se queljos londrinos os mais fresesae
que ha no mercado ; latas com bolachinhas de ara-
rula ; ditas com homilas ; ditas com sardinhas
na ra da Cruz, no Recifo n. 46.
No armazem de llebrard &
Companhia, ra do Trapi-
che-Novo, 11. 2'i.
vende-se queijo da Suissa, (groye^
ltimamente chegado ; charutos da Baha,
superiores, dos chamados liberaes, sena-
dores, deputdos, cavalleiros, regala, e
outros ; vinhos de fiordeaux, Champa-
nha, Porto, Cherry j licores ; cognac
azeite-doce da bem couhecida marca
Plagniol, estes e mais outros gneros por
preco commodo.
Vende-se urna cama de armadlo com lona.qua-
si nova por preco commodo : no Aterro-da-Boa-
Vista, n.8
Vende-se na venda de Benlo Joflo Cardozo, na
ra Direila n. 95 superior cal de Lisboa, em barris
3>-
Pottssa nova c superior.
sB
Vende-se a a5o rs. cada lihra.na *
ra do Apollo armazem n. r8, o"4f
na ra da Cadeia, n. 4o-
wiftiBKWJsftsbiSAlRBcf "a! ft-Aii Aftw SftAtQ
--Vende-se urna casa terrea na ra do Jasmim
n. 1 no lugar dos Coellios, em chos proprios c
edificada ha pouco lempo por preco commodo : ni
ra do Coilegio, 11. 16, segundo andar, se dir quem
vende.
Escravos Fgidos
Fugio a fireta Calharina, crioula com urna cria
de 3 anuos de nome Mana ; levou una trouxa con,
roupa, porisso no se pode saber com qual estiva
vestida ; he alta e magra ; tem a barriga um tanto
crescida e o nariz grosso : quem a pegar leve-a ao
Aterro-da-Boa-Vists n. 42, que ser graliUcado.
Desappareceu. no dia primeiro do corrente, 1
parda Joaquina de 18 annos pouco mais ou menos
he baixa, grossa, peitos a proporcSo algum tanto
vesga; levou saia ecabegSode algodozinlio : quem
a pegar lev-a ao Ciqui venda do oitizeir, que
ser gratificado.
Fugio, no dia 5 do corrente um preto criou-
lo, de nomo Patricio de 30 annos pouco mais ou
menos; levou calcase camisa de ganga azul, chi-
neo do palha com grande falta de denles na fren-
te ; tem urna fstula arrebentiida em um queixo, mi-
gro,pernas finas ; andou Irabalhando no dia 4 do
corrente em puxar madeira ao p do porto das ci-
iioas na ra Nova ; tem suas amisailes na Roa-Visli:
quem o pegar levo-o a ra da Cruz no Recife n.
37, quesera gratificado.
Ateo presente no silo ar-parecidos os dous es-
cravos : um de nomo Pedro grosso do corpo, olhos
pequeos com una cicatriz no braco dlreito.he
canoeiro ; representa 28 a 30 annos: oulro do nomo
Joaquini, cabra escuro, curio da visla com qua-
tro dedo* em urna das mflos ; he canoeiro ; repre-
senta ter 30 a 32 annos ; he secco do corpo, rosto
descarnado ; lo va rain ceroulas compridas o camia
de algodilo da Ierra ; ha denuncias que oslo Iraba-
lhando a um sujeito para as bandas do Ciqui. To-
ga-se s autoridades poficaes e capilfies de campf,
que o apprehendam e levem-no a ra da Prala-de-S.-
Rila ns. 25 e 37, quesero gratificados : bom como
se protesta contra quem os tiver oceulto.
Fugio, da padaria da ra Direila, n. 24, no dia
prijieiro do correnle, o escravo Pedro de cOr fula,
barbado, alto, senco do corpo; quando falla ollia
por lia 1x0 como zangado, entorta as peinas pan
atrs quando esl parado ; levou caigas de riscado,
camisa branca e chapeo de palha fina. Roga-se as
Jautoridades policiaeso capilfies do campo, que o
apprehendam, que soro gratificados.
Fugio, doquartelda residencia do comipan-
danle do forte de Caib a 29 do passad o seu es-
cravo crioulo cabra quasi negro, de nomo Manoel,
de 18 minos, corpo delgado, altura.regular ; tem um
denlo de mais no queixo superior, por detrs dos
da frento que se a vista a ponta Talla sobre a lin-
goa ; tem una marca redonda de queimadura no
bra-coesquerdo junto a miinheca outra dita qua-
sia apagada encostada a um dasnrelhas, pos gran-
des econi bixos ; tem boa pronuncia ; lovou camisa
o ceroulas de algodfiozinho branco, e chapeo de pa-
lha novo, de tranca cosida ; tem principios de sa
pateiro ; -consta que foi seduzido com insinuncOei
de que he forro, para ir reunir-se a seus prenles
em Una serviinlo-lhe do guia alguns dos carrera-
dores de obras de ounves da povoacffo de Nazareih
do Cabo; mas o mesnio commandanla tem suspei-
tas de que elle seguio para a cidade do Recife. Ru-
ga o dito com mandante as autoridades policiaca, c-
pilfles de Campo, que o aprehendan) e levem-no
ndito quaitel.ou na ra do Queimado, n. 13.
Fugio, no dia 2 do correnle da povoaco do
Abreu o pardo Jos, do boa estatura, reforjado
do corpo, fechado do barba cara larga com uu><
barroca no queixo, cabello pegado 1 tem falla de
denles na frente e os do cima que Ihe reslam silo
acangulados, bracos cabeludos pernas grossas,
ie 40 anuos pouco mais ou menos : quem' o pegar '
leve-o a esla pracaaoSr. Alanoel Joaquim- Spaies,
que recompensara.
Pebn.
NA TTP. DE H.
F. DE PABIA. ljv
;'
1
MUTIU
tMiJLi


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECRSI4UB8_LNSZ20 INGEST_TIME 2013-04-24T20:14:35Z PACKAGE AA00011611_06531
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES