Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06530


This item is only available as the following downloads:


Full Text
*p
Anno XXIV.
Sabbado 7
B-
0 ///<"'" l>l>"c*-" todos o dasque nao
. pll, desuarda: o pre^o da assignalura he
i'. Ii'ihiii ri por quarlel, pagos adiaMidoi. O.
...nuucioi dJ asignantes sao Injeridos
*' o de 20 rs. pi lha, 40 n. em typo dlf-
.'ntr r.srrpe.{oei pela inelade. Os nao
Uante* pagarao 80 r. por lloha e KW r.
em <)P differeote, por-cada publicacio.
PHASES DA LA NO MEZ UE OUTUBRO.
------- a 5, s 11 horaa e 42 ma. da manh.
iZ'kri*. a 12. < I hora e 3 rain. d ttrd.
*< 19'ao 8 mln d,ma,nh-, ..
","'ova, a 26, s 11 horai e 27 mln. da tard.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Ooianna e Parahlba, as segs. e sextas-felras.
R'o-G.-do-Norlc, quintai-felra. ao inelo-dia.
Cabo, Serlnhaem, Rlo-Formoio, Porto-Calvo
e Macelo, no 1.', a II e 21 de cada met.
Garanhum e llonllo, a 8 e 23.
Boa-Vi.ia e Florea, a 13 e 28.
Victoria, i quinta.-feira..
Ollnda, todoi os dial.
PREAMAR DE IIOJK.
l'ri'ineira, s 1 horas e 18 minutos da tarde.
Segunda, s 1 horas e 42 minutos da manh.
de Outubro .,3 1848.
N. IM

DAS DAmfcl^A.NA.
2 Segunda. S. Oj Anjn|ha Guarda. Aud. du
7^ J,d orph. o l. c/Jj^-do I M d*, v
3 Terca. S. Candido,. Aud. do J. do c. da 1.
r. e"do J. de paz do 2. rtist de t.
4 Oiiarla. S. Francisco de Assls. And. do J.
doc. da 2. v. e dnj. dr paz do 2 dist. de t.
6 Quinta. S. Placido. Aud. do J. de orph.
do J. M. da 1. v.
(i Sexta. S. Rruuo. Aud. do J. doclv. e do
J. dr-'pazdo 1 .li.t de t.
7 Sabbado. S. Marcos. Aud. do J. do c. v.
e doJ. de paz do 1 tjist. de' t.
8 Domingo. O Patrocinio de 8. Jos.
camhiosnoda de bou ruana
Sobre Londres a 23'/, d. por Ifn.aOd.
Pars
Lisboa 100 por cenlo d- premio
Rio-de-Jmciro ao i ar,
Dse de lett de boas firin is a I ',', ao inri
Acedes da comp. de lleberibc. SMfi;Jnop.
Ouro.-Oncas liespanholas 3I:00 a W^[
Moedas de 6/400 v. 17/700 a ggg
de6/4O0n. 16/700 a 10/800
. de 4/000... 9/300 a 0/600
Pralo-Patacdes brasileiros MU* a 2/040
Pesos coiumnarios. 2/030 a 2/M0
Ditos mexicanos..... 1/900 a 1/92"

DIARIO BE
-u.. igaj*._
ITT
PART OrFICi
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO 0IA DE AGOSTO.
de
lindo corista da participado official do commaa-Jarl l.Ma rc.olucao da assembja eral 'cgislaliv'.
dante da mesma illla, e jo auto de vistoria que re- .de nulo de 1835 .en, fac.' do ,ul e do disposto
met.e, o reo Andr da CUflh. que fOra remettido da- "^'d'o KSltT'ttP.r-o, 6
quella provincia para cumprir sentenca no mencio-
nado presidio.
Dito. Ao inspector da Ihesouraria da fazenda,
ordenando, avista do qne representoit sadminis-
traefo dosestabelecimentos de candado, e-da infor-
de outubro de 1848.
Francisco ioi Uama.ceno Rotado.
PENAMBUC0.
partes concorre para elles; e declarando que este
contrato deve de ter vigor depois de approvdo pola
presidencia, com previa audiencia do coronel eom-
m.nd.nte das armas. -- Participou-se ao comm.n-
dnnte das armas.
Dito -- Ao bacharel Seliasliilo Antonio Accioli,
concedendo, vista do que allega S. me, e da infor-
iaco do clicfe de polica, a demisslo quo pedio do
upar do delegado do termo do Rio-Formoso. i Com-
Stiunicou-sc ao chele do polica.
Portara. -- Plomeando, de conformidado com a
proposta do chefe do polica, delegado do termo do
Rio-Formoso o bacharel Antonio Jos AI vea Ferrci-
ra. Scienlificou-se o chefe de policio.
Dita. Nnnicando, na mcsina conformldade, de-
legado do termo do Bonito, ao.coronel Martinho de
Mello e Alhuquorque. Participou-se o chefe de po-
lica.
DEM DO DA 5.
(inicio. Ao presidente do Cear, dizendo que,
tendo sido remettido daquella provincia, para cum-
prir sentenca na ilha de Fernando de Noronha, o reo
Joaquim Manoel Ferreira, participou o comman-
dente da referida ilha l.avsr o mesmo fallecido all,
como consta do auto de vistoria que remello.
Dito. Ao presidente da Baha, participando ha-
ver fallecido o reo Antonio Francisco do Souza Aim-
bre, que veio dessa provincia para cumprir sen-
tenca na ilha de Fernando de Noronha, como consta
do acto de vistoria que remette, e da participado
""d' V. ;7jui;".h.Tc?SbT."prfsi ra>--
dandoque lome conla de o prejo.que ompa-
prevenuto o de que o arsenal de marinlia nrMor-
donar! meios para o desembarque dos sobr d tos
presos. Scentficou-se o inspector do arsenal ne
^Uo'-Aocoprnandante da corveta tf*]M
Zen lo que pelo chee do polica sent remelltdo^
frutas Joao Ramos da Silva, ^^yjJSfc
Manoel da Silva, Jos 1*^****
Jos do Nascimenlo a im de que S. me u
os iu.pecc.onat^{JJJt^ assentar praSa
de para o serv.co d afinad., v nesle
as guarnicflea 0, "'v'"hdevoJ, para terom outro
porto, e do contrario os utv. m.v ...
Se.ti.sO, 'articipo..^ CJ ^f ZZ tendo o
su uos sonreimos luuuus se iinu puooi ow "!,
quantia, sem prejuizo dos outros ramos de dospeza
a que elles estilo suhji'itos.
Dito. Ao mesmo, dizendo que pode receber do
collectordo Rio-Formoso, e conservar em deposito,
a quantia de 96,119 rs., liquido de diversos rendi-
montos provinciaes quo fram arrecadados no se-
mestre de Janeiro a junho do crrente anno ; o que
mande dar conhccimcnto ao colloctor, o proceder
escripturaglo que Mr necessaria.
Portara. Ordenando ao inspector do arsenal de
marinha, mande fornecer as embarcares precisas
para o desembarque do destacamento quo yeio de
Fernando, a bordo do brigue Olinda. -- Participou-
se ao commRndanle das armas.
Dita, Ordenando ao administrador das obras pu-
blicas quo, de ucertrdo com o director do lyco, exa-
mine c declare a este governo.quaes as accommoda-
ces necessaras ao corpo da igreja do Collegio, pa-
ra que aquello estabelecmento seja transferido para
ahi ; o que, concluido oexame, mande proceder ao
mata cconomicu ornamento das despezas a fazer com
semelhantes accommodaQOes, o o traga aoconhec-
inenlo ds presidencia, para que, vista delle, possa
deliberar o que fr conveniente.
Cmara municipal do llccife.
6.' SESSAO ORDINARIA EM 15 DE SETEMBRO
DE IMS.
rnRSIDRNCIA DO SKMiiiii liKiin ALnUQUF.ROUE.
Presentes os Srs. Dr. Aquino, Barata, Gaudino r Ma-
inede, abrio-se-a sessio, sendo lida eapprovada a acta
da antecedente.
O secretario fez a leitura de un otnclo do Exm. pre-
sidente da provincia, significando quem deve fuuceio-
nar nos trabalhos da quallic.aco da freguezia de Ja-
boatao, em vlrtudc da dlvisao recentcmenle feita nos
dislrictns da inesina pelo arligo 4." da lei provincial n.
224, de 30 de agoto ultimo, que por copia remettia. -
Intel rada.
Despachou-sc a petlcao de Anlonio Francisco Paes, llic-
soureiro interino da iruiandade de San-Jos, e Icvan-
tou-sc a sessao. F.u, Joo Jote Ferreira de Aguiar. secre-
tario, a subsrrevi. -- Dr. Nery du Fonteea, pro-presiden-
te. Mumnle. Dr. Aquino. Barroi. A. de /(oros.
Barata.
IlltIO VIT!Ma
SICIFI, 6 DX OUTCSr.O SE 1848.
CilMANDO DAS ARMAS.
Quartcl do caminando dat armas na eidadt do lifcift,
"" q f. anoser 5o, da grave molestia <|ue padeca,
na forma prescripta na nictina lei.
Fnncitco Jote Damatccno Rotado.
ED1TAL.
Praneitco Jot Dama.eeno /losado, o/fieial da ordem imperial
da Cruteiro, eondtcorado com a meMha aVi guerra imm-
tular, coronel comnandante do texto balalhao de cacado-
retdoexercilo, .interino da.arma, dapromneta de Per-
namlnwii, etc.
Faz saber ao Sr. alferes secretario, Antonio Jos de
Sanl-Anua.dooitavobalalhao de caSadores, que .c de-
ve aposentar da licenca de tres ...eae. ,que ob^eve do
Rxii. Si. presidente de.ta provincia, para se trata.-no
se" So da grave enfermldade de peito. de que ey.aohavj
affecudo, visto ter j excedido a dita licenta. f.sla sua
a resentacao se deer verificar no prchxo praio de
do snese9 ..contado, de boje, aflm de evi.ar a pena im-
posta .o. officiaes ausente, por exces.o de licenca, no
O imperador da Austria e sua familia partirn, a 8
de agosto de lnn.pruck de volts para Vionna. Pelas
t'acoes que pa/a e'sle^n^aVaW^str^.W^V
mmm
' tle .. ni issilo d3 dieta, como orgflo .lo povo de
,ress dos mal. arantes agrademeito,e pro
-c,i!. milis illimitada devotacuo desU cap.iai
o bello e unido pai/. d Austria Dos abonqoo o nos-
so bom econstitucional imperador .'
(I monarcha afrradeceu ao orador pela mais benig-
na maneira, e protestou que milito cstimava volla.
a Vienna.
Kram 5 horas qu.ndo o imperador desembarcou
em ^ussilorf, onde urna multido immensa de povo
de loilas as classes esperava sua chegadji, e o saudou
com atroadorns arclama^es. Sobre o caes foi elle
recebdo pelos memoro, do gabinete o pelo povo, e
em sua niajcba leve de transitar por entre lileiras
de raparigas que laneavam flore aos carros impo-
naos. O caes en. Nussdorf eslava decorado com un.
arco trumphal.do qual fluctuavam as bandeiras ger-
mnica o austraca. Varios outros arcos liiumphaes
fram erigidos as entradas dos diflerentes suburbi-
os, e raparigas vestidas do branco, tendo as mos
ramos de olivera e flores, saudaran. a imperatriz, a
qual benignamente responden a estas saudacos.
O imperador dirgio-se primeiro que tudn pan. a
cathedratda S.-Estevflo, onde um Te-Deum foi can-
tado, liai parti para Sciioubriim, no qual lugar
cl.egra s 8 horas da note. as commissOes dascor-
pora^Oes, os guardas nacionaes e os membros da
dieta cncheron) o salo do palacio, e, quando o im-
perador enlrou, o presidente da dieta lbo dirigi a
seguintc falla :
ii Senhor. Km o nonie da dicta, em o nome dos
povos llvres da Austria, os <]uaes esta dieta represen-
ta, eu sado a volla do Vosso Mageslade aos sales
do palacio de seus antepassados, como o soberano
esejado da reorganisa^ao constitucionat donoso
paz. AsaccIamacOe. do vosso iel povo pela feliz
chegada de'scu amado imperador annunciam ao mes-
mo tempo a volla da conlianca. coragem, ordom e
quietando que silo os solidos fundamentos de urna
nova prosperidade. A dieta, reprcsenlando, como
representa, um povo livre em una monarcl.ia cons-
titucional, considera do seu dever preservar, no s-
mente sua propris dignidade, cont tambem a san-
tidade e inviolabilidade do throno constitucional.
O regresso de Vossa Magestade a esta cidado, em a
qual os. represenlanlcs de seu povo se ocham actual-
.... n...l.1n.. r.h .... ..l......... t .. I... unta o i r.mi 1:1 ili>
MEMORIAS DE UM MEDICO, (*)
pee aicirannre J&uma*.
TF.RCKIRA PARTE.
^ XXV.
OS CABE1I.08 DA 9EZ.FHIWA.
El-re, aochegar ^^g^gSjfiSi.
inoisella Andrcxa pela ...ao, e, i:neg co.tezia
m,,te he que elle a cun.pr^n.entou con. tan^ ^
e lo devagar, que H.chel.eu BMW f<,u c de
priniento. de admirar a graca co qu*
perguntar a si .'o. a que lelizjnoria ro g
A sua ignorancia nao durou por u.O lo euipo.
XV lomo" o braco da delph.ua, que vi. a ludo e reco
nl.ecra.perfeiU.neiile Andrera.
guarnecan, a sobremesa no .ncio das flores, se inclinou
em responder n'5o ha d que ella he
be7a peusou Richelieu e aquelle velhaco velbo de Ta-
PIs ..,ii nada oue ella nao inerefa.
"T7, reies.avVa.nrsT depois de ter recebdo o cun-
Ja el-re tava a n j colllo o av deum appe-
,,r.n.ento do delph.n^ a re, meti, mal da
cobe^U Crevad. e o mordomo co.ocr. dianle
dCToVaZ%P|-reT,'qunee.tav. con, as costas vo.tada. pa-
ra a Soria: contlnJando a comer, parcela procurar ..gu-
ia cousa, ou antealeu.e". .i. Tavernev, iue no go-
',USCaMrdeCoigny. dl.ee ella a um moco official das
teMreTcoiaK'nv sahlo. e ........omento depola ln.rodu.io
Andr'eza. a ql nada co.nprebeudenddo de.U.ucoe^
pedi-
sevoltou entao e avistou o marechal, inteira
to como vamos de vida com a senuora duquexa de
N -"snhor, replicn o marechal. a senhora duqueza
.urfazsnempre eonr. de maltralar-nic como un. es-
B'&0 tambe. he do. que ra.u ale estrada de
ChanET.ebo?reA' ti que nao; an.es ...mo feliz me
co7sideUr'o pe.ar.nuita u^ondade de V. Mages.ade. para
Tl-rernnoaeCspearav. por e.te.iro; p.eparava-.e para
lombar, inasj llic levavam a palma.
Z ^no.rvh^g^aUde'deduU',oUco....n,ndo do....
cavallos-ligeiros ao duque d'Aiguillon.
" |inr, i. SreWode.energa e toda a ha-
"uavia-sc chegadoaomdarcfeicao; el-rei esperou
um momento e lcvanlou-sc da mesa.
W
- Minhafilha, Ihe disse elle, venho sen. ceremonia
pedir-lhe de jamar. Alrave.sei todo o p;
uinbo, encontrando tuademoisella e L
llie que me fizesse coinpaul.ia. D.ll,.ll
_ Mademoisclla deTaverney! murmurou Richelieu.
quasi aturdido por e.te golpe imprevisto..... Co.n enei-
to! .ou nuito feliz. i...i
De sorte que nao so eu nao rolhare com madeinoi-
sella que ja me tardava, responden graciosamente a
dclphina.mas ainda Ihe agradece por ter-nos trazldo
8 ^pdreza'corada como u.na de.sa. bella, cerejas que
(*) Ylde Diario n." 215.
dc'u/d^forleine'ne caTr'egada.^ecuou qu.tro Ps pelo
Tl-ei I.uix XV o'^ac^,rduTue'deeRiche.ieu.
Ora vamos, lsse co,n!,Jj de QU eu me importe
*convcracao teria podido cmbaraca-lo, ina.Ricl.e-
Ueu eslava decidido a Ao largar a presa; de modo, que.
,,ml, l-rei se poza conversar co. madama de Noan-
T. com adelph o" a com madc.noisella deTaverney,
UiclieUeu uianobrou lao hbilmente, que !*
lelo da conversacao, co..versatao que elle nava dl-
Htd snV" :-,..eeU.. V. Magctade .abe que o. bons
"UOHasno'hXra no./lzerque o duque est animado?
He nara^odi. a f. Magcsladeu.ua nova graca, de-
a'^la'p^cr^ua'p^te decapitan, ...as falla-,.,
^I'Tpiinceza he ...inha Blb'a? perguntou el-rel vol-
'ldS,,,Pa.eapbaodr!,d|,scRlchelien. e o pai de.se moco
c chama bario de Taverney.
mente reunidos em parlamento, he urna garattUei*^
quo a constituicilo, que emanou do corceo" *Lnyfii-
bem de wi'povo', passe como un. mfarga i\^M>
todoa o" futu os membros da famil.a .mpen I.
Lulta Ausria 0 leu benigno W^Fer-'
tocionel est co.ntigo e por t.. Dos al o coc a rtr
nando, o benvolo, o pr in.c.ro imperada .de m po o
austraco livre .' l>eos sbencoo a suo bel o no tro con
sore! Mari- Anua/ DeosWnco a const.lucona.
familia imperial da Austria! ,;,.,
husiaslicas acclamacOes de toda a aMcmblM
se ui'a.n-so a esta fa.l... qul o V^<^
den benignamente, relirando-se depois para os seus
'"''.u'rane a noite Vienna, e Schonbrun csliveran
i'Xiiloiididament'e Iluminadas,
po da "mediato o imperador publico., a seguinlu
proclamacao : Aos meus ,ieis V.e,n>zcs.
0 dia de honlem em que tornei para- vos o roecb.
as nrovas do vosso nallcravcl amor, nunca sera por
min. csuuecido, nem pelos membros da .mper.al fa-
n i"a qPermit a Dos' que elle brilbe para eernpro
. historia como o dia de urna nova convengo entre
m ovo'livre e o seu imperador co..sl.tuconal !
Pero illa Dos quo a paz, a concord.a, a ordeni o a
legalid.de estabeleca... entro nos o seu remado, o
wavywaaM ^^rne^umaS"
za.Philipl*!..... he para Philippe..cnhor duque, que
za^uu'iiV^opara'trs, corando Ide pejo c comas
CllC llComeSad..sc a delpl.ina, ce moco he ama- -
wreV.ta lomado. cargo de / ^ U.na ;
tambe.., era preciso dar-lhc a eo.npanh.a?
_ Oh! ...inha senhora, como o l.av.a \. Alteza ae
'*b"oV. eu bem o sabia, replicou !!*<"***
na con. un, gesto S^SffSiSSU
casa ,So i.ua.tao .nodc.la ""^J fclw tu'do dando
infancia; sim, eu 0D,b!^d"l|""rIPy..... Elle se cha-
una patente a Mr. Phllippe de 'avcri,, j...
,a Phippe, nao lie as.i.n. madeinoisella.
_ Sim, ininl.a senhora.
elhaMcupa?^deeSoyu involunUra.nente Andre- moer.
e lio francas l|*V2ffiZ-^5 um reOexo de ge-
prd.r^fe*^ "i"A! duque, disse elle em voz b.lx,, l vamos ter
bi gas em Lucicnnes.
^Klat i- d&.zer,n.demoi.e..a. aeeres-
CC! Oh"enuor, exclan/.tAn'dre.a. levantando a. raaos.
Ut*EZE3U\ di.se Luiz XV; escolha urna boa
.ADO


'
w



que dehaixo de sua proteccao se levante e consolide
um novo estado constitucional. Cooperando com os
representantes que liaveis oleito, e ajudado por
nieus concelheiro.s responsaveis, espero conseguir
completar a ardua tarefa que a Providencia houvc
por bem assgnar-me, islo he, a reconstrucQo do
goveruodo paizsobrea base de urna constiluicSo re-
presentativa.
Fernando.
Tinha chegado a Vienna o ministro inglez, lord
l'onsomby, para o fin do abrir as negociares acerca
da questflo italiana; mas anda nada havia consegui-
do, por se adiar ausente o ministro dos negocios es-
trangeiros, barflo de Wessenberg.
A guarda nacional de Vienna tinha aberto urna
subscripcSo para o (im de apresentar ao marechal
Kadestzki urna rica espada.
En a sesso da dieta austraca de 3 do agosto, o
pnmeiro ministro, defendendo o gabinete de que faz
parte, entre outras cousas, disse o seguinte :
Nos havemos sido aecusados do tendencias re-
accionaras, de havermos mesmo concebido o plano
de fazer voltaro povo austraco para o rgimen do
despotismo Se houver um do vos que nos suspeite
de laes designios, elle que talle, que estamos promp-
tos a dar a nossa demisslo nesse mesmo momento.
[Applausos.j
lla-se tambem dito que nlo temos melhodo,
nao temos carcter, na"o temos poltica. Srs., a po-
ltica boje nao se faz nos bancos ministeriaes, nem
na tribuna. A poltica oceupa urna postilo eleva-
da; o genio das naces be que a cria. Este genio
diz As nados: Vos sois livres. Vossos direitos vos
lio restituidos, e vos deveis sustenta-los. Urna po-
ltica,pois.quo vagueia peloextororein busca de al-
ijados, entretanto que abandona seus amigos vizi-
uhos, lie urna poltica ftil, i'nteresseira e ingrata,
Ella nao pode sustentar-se, porque encerra em seu
proprio ser os germens de desiruiclo. (Applausos.)
Nos havemos sido suspeitados de tertraliidoa causa
da Allcmanha ; esta accusagflo be urna falsidadc.
Srs., nos somos Germnicos puros, nao s porque
nascemos na Germaiia, mas tambem porque respei-
tamos os direitos de qualquer naQflo, porque n;"fo re-
clamamos nenhiim privilegio, nenhumu supremaca
sobro as iiaciunaHilada. os lomos todos um mes-
mo um, a uniiio de todos os povos austriacos, ci-
mentada ii.losobre a frca physica.massobre a frater-
nidade, a qual a historia, a uecessidade e nossos
sentimenlos nacionacs igualmente recommendam.
Applausos.) Srs., emquanto o homem do Vstula
eslender a mflo ao homem das costas do Adritico,
ho nossa convicQflo que permaneceremos em pe no
meio das trovoadas, qur ellas venliam do oriente,
qur do occidente. Osraios nito nos farflo tremer
(Applausos,. Nos eremos de nosso dever continuar
ueste espirito, e confiamos que elle ser do inaior
lervico para a causa da Allemanha.
Na Hungra contina a guerra civil a mais cruel e
bai liara. Decapitar e esquartejar parece ser u ordem
do da entre os insurgentes. O baiin do Croacia, ba-
r.lo de Jellalich, ao passar revista aosOtuchanos que
ltimamente regressaram de Peschiera, dirigo-lhes
a seguinte falla :
o Valientes (Mchanos A Europa admira o vosso
herosmo Vos estis em vespera de uin outro com-
bale. Nos coinbatemos por umgoverno central,
por una monarcliia constitucional com a residencia
imperial entre nos. A maioria dos habitantes da
Hnnori iUi>#l* nwn.u*.w
*. .^^m semanas
lamillas.
Mr
>lera-morbo lavra por todo o imperio russia-
lUarenta govemos estro sendo all actualmen-
mados por esta terrvel enfermidade.
A Colonia e a Turqua gomem tambem debaixo do
mesmo flagello.
0 Egypto mais que todos soll're os seus acoites.
No Cairo, dentrode urna semana, adoeceram 2,100
possoas, em Alexandria 840. Ibrahim-pash fugio
para Rhodes, levando comsgo toda a armada egyp-
cia ; e Albas-pash, governadordo Cairo, refugiou-
se no Alto Egypto.
lOftMERCIO.
ALFANDEGA.
RENOIMENTO 00 DIA 6..........9:651/363
Dticarregam hoje, 7 Je oulubro.
Iliate Especulador viuho.
Rrlgue Elita carvo.
CONSULADO GERAL.
RKINOIMENTO lid DA 6.
Geral .
Div.-i.i-.
871/012
Antonio da Costa llego Monteiro.
Manoel Joaquim da Coala.
Feliciano Joaqun) dos Santos.
Luil Duarto Pereira.
Francisco Joaquim l'ereira-I.obo.
Ignacio Manoel Viegas.
Miguel Felicio da Silva.
Francisco Manoel da Rosa
Silverio Joaquim Martina dos Santos.
Joaquim Claudio Monteiro.
Manool da Silva Ferr ira Juuior.
Luiz Ignacio Ribeiro Roma.
Manoel Jos Ferreira.
Francisco de Paula Carneiro LeSo.
Vicente Alves Ribeiro.
SUPPI.ENTES.
HUSSV L A DO PIWJVIRC1A L.
RKMMMKNTO 00 DA 0..........85.')/t8
Movmento do Porto
js vouareis parvossas
Um imperio forte e constitucional,-um
baluarte contra lodosos inimigos, qur do oriente
qur do occidente, recompensarSo os valientes Croa-
tas e lodos os Austriacos leaes. Nos combalemos
pula liberdade da cora e do povo, pela fraternidade,
pela guvldade. Nesta mesma semana vos tereis urna'
billalda a
F.sla falla excitou cnthusiasticas acclamac,Aes, por-
que os Croatas eOloclianos desejam, mais que ludo,
guerra o despojos. Dizem que as torcas do bann
reunidas, monlam a 80,000, ou 90,000 homens .'
O govemo dinainarquoz bloqueou os pollos do El-
ba. Water e Jahdo mimar do Norte, eo porto de
Stralsuucl uo Bltico; esperava-se, porm, queem
breve um armesticio seria concluido entre a Dina-
marca ea l'russia.
No da 23 de agosto esteve a cidade de Berlm em
um estado de grande excilanienlo por causa do pru-
jecto de le marcial que se discuta na assemblu;
em virtudedesla le nenhum meeling podara ler lu-
gar em publico sem que sede parle disso sauto-
ridades policiaes. pelo menos, 24 horas antes. A
mesma lei dispAe tambem que, se qualquer reuniSo,
aimada, ou desarmada, nSo se separar a terceira in-
liinaga, as autoridades a farSo dispersar, einpre-
gando para este (im a torca armada.
.Vacio entrados no dia 6.
I ii ra-Nova :ill dias, brigue inglez Eurtjdice, di- '211 to-
neladas, capitn Archibald Brown, equlpageni 13,
carga 2.500 barricas com bacalbo ; a James Crablree
St <...in|i.iiiln i.
Marseilles 48 dias, brigue fraucez Pauline, de 148 to-
neladas, capito Hejeau, equipagem 10, carga vlnho,
.i/.ii i. d. ir.-, oleo e mais gneros; a LuisUourguiere
St Companhia.
II ha de Fernandu-de-Noroiiha ; i dias, brigue-escuna de
guerra nacional imperial Andorinha, coinmandanle
0 capitao-tenente Lourenfo da Silva Araujo Amain-
n.H. Passageiros. don- soldados do quarlo balalbao de
n (iili.ni.i, Antonio Martins Duarte e quatro presos de
juslica que aaabaram o seu lempo.
Il.ilii.i ; 6 dias, patacho brasileiro Eipadarte, de 125 tonc-
1 ul.i-, i apilo M-iin-in Sii.iM-s .Ir \oronha, pquipagem
7, carga carne ; a Manoel Ignacio de Oliveira. Passa-
geiros, Amando Jos Nones de Oliveira, Jos Fran-
cisco de Snu/,1 Dni.i, Autonio de Almeida Coelho,
tirasileiros.
KlTVL.
O major Manoel Antonio Vitgai, jui* de po; do pri-
meiro dislriclo da freguetia do Sanlisiimo Sacramento
do bairro de Santo-Antonio da cidade do k&df* ate,
"Ole i. l,,,..., mimSain .ni mi onim un 8*JOU SUUU 1
/uno iiilurn, para proceder-se amelo de iuizes de
paz desta freguezia e de vereadores desle munici-
pio, de conformidade com as ordens expedidas pela
presidencia, em data de 23 do mez prximo passado,
que me fram communicadas pela cmara munici-
pal em oflicio de 26 do referido mez, e em cumpli-
mento do disposto no artigo 94 da lei n. 387,de 19 de
agosto de 1846, convoco os eieitores e supplentes
desta freguezia aleo numero 33,nella residentes, pa-
ra a organisae.no da mesa parochial, cujos nouies se
seguem :
ELEITOItES.
O Senhores.
a
Alguns visitantes entraran! successivatuerfle e entre
de Roho, o qual, depois da iuslalla-
lhe i.i/ia asiduamente a
Joaquim Nunes Machado.
Antonio Aflonso Fenoira..
Pedro Dorncllas l'essoa.
Jeronymo VillelaMo Castro lavares.
Joilo Francisco Bastos.
Vicente Ferreira Gomes Jnior.
Jos Francisco Pinto Guimarfies
Francisco Ludgro da Paz.
Francisco SimOes da Silva.
Filippe Lopes Mello.
Aoliyiio d'Assumpcfio Cabral.
Jos Hegidio Ferreira.
Jos dos Alijos Vieira do Amorim.
Os senhoret.
Jos Heginio de Miranda.
Manoel Thomaz dos Santos.
Manuel Estoves do Nascimentn Quintero.
Jos Theodoro da Conceicjlo Vieira.
Francisco Antonio Pereira de Hrito.
Jos Raymundoda NatividadeSaldanha.
Carlos Francisco Soares de Brito.
Ignacio Bento de Loyolla.
Joaquim Jos de Ahreu Jnior.
Miguel da Fonscca Soares n Silva.
Antonio Ricardo do Rege.
Joaquim Antonio do Faria Abreu Lima.
Jos Flix de Brito Macedo.
Luiz Cesario do Reg.
Francisco Camello Pessoa de Lacerda.
Justino Pereira de Faria.
Joilo Chrisostomo Fernandos Vianna.
Manoel Lopes Machado.
Jo9o Theodoro da Cruz.
Francisco de Souza Reg Monteiro.
Jos Mara da Cruz.
Francisco Jos do Reg.
Jos de Carvalho Raposo.
Claudino do Reg Lima.
Joaquim Selistino Connives.
Joaquim Jos Barboza Lobato.
Antonio bernardo Quintero.
Jos Vieira de ol vena Maciel.
Francisco Jos dos Santos Jnior.
Antonio dos Santos Mira.
Victorino Francisco dos Santos.
Os quaes deverSo comparecer em o corpo da igre-
ja matriz de Santo- intonio em o preditodia 19 do
mencionado mez de novembro prximo futuro,pelas
nove horas da manhta, ficando subjeitos a multa
comminada no art. I2S 5 n. 2 da citada lei os que
ilei\ai i-iii ile i'omparecer.spm motivo legitimo.
Assim tambem convoco todos os cidados qualli-
cados votantes nesta freguezia, cujos nomes fram
inscriptos na lista alfixada na referida matriz, para
pcssoalmente comparecerem a dar seus votos, ob-
servando-lhes o cumpriineiito dos artigos 99 e 100
do titulo 4." c 7. do artigo 126 titulo 5 da men-
cionada lei de 19de agosto de 1846.
Epara constar inandei fazer o presente que ser
affixado nos lugares pblicos, e publicado pela im-
prensa.
I'rimeiro distrelo da freguezia de Santo-Antonio,
6 de oulubro de 1848. Eu Joaquim da Silva Higo,
escrivao o escrevi.
Uanotl Antonio Viegas.
Sr. Gamboa. Nao leo com a parle, porque~an-
da me acho fraca : se eu bei de ir fazer o mesmo que
i/, iras duas, n3oquero; urna foi fra e a outra foi
toda corlada, e como eu nilo posso desempenhar os
papis que Vine, manda-me, nlo quero ganhar di-
nheim com pouco irabaiho d a outra pessoa que
1 taz negocio: tanto poupa, como licasalisfeilo.
Sua criada e obrigada,
Josefa Candida.
Copia.
engodos daquelle mesmo que ha mais de umanno
nlo achamava para o-seu theatro (porque ella nao
quera.) Seja o Sr. amante dos artistas nias verda-
deiro quando cscrever para o publico.
THEATRO NACIONAL
SAN-FR 4NC1SC0.
DOMINGO, 8 DE OUTBRO.
Beneficio da actriz Josefa Candida de Mello.
GRANDE PEfA
O piloto sagaz ou a torrente do Saverna.
Dani-a das meninas.
FARCA
O. ('(tialismo.
A beneficiada faz osen beneflco.nestetheatro,por-
quo llie acha mais proporges do que em outro
qualquer; e isto por sua mui livre vonlade. Espera
de sous benemritos compatriotas toda a proleccno
e amparo.
O director declara aorcspeitavel publico que ja-
mis levantar o panno para dar principio aos es-
pectculos, emquanto se nilo apresentar a autorida-
dj competente que deve presidir.
Avisos martimos.
Vm.
Vende-seo hiate ConceicHo-do-Porto, de 10 to-
neladas sncorado no porto desta cidade poV pre-
co commodo : os pretendentes dirijam-se a na do
Livramenlo, n 26 a Manoel Busrque Macedo l.jmi
das 7 s 9 horas da mantilla e das duas da tardo er
piante.
Para o Ass segu, impreterivelmente at 15 do
corrente.o brigue brasileiro Sagitario: para carga ou
passageiros, trata-se. no armazem da ra da Cadeii
do Santo-Antonio, n. 23.
Para o Aracaty tem de seguir viagem at 20 do
corrente o hiate Novo-Olinda, mestro Antonio Jos
Vianna : os pretendentes a carregar so entenderlo
com o mesmo mestre, no trapiche Novo, ou na m
da Cadoia do Recfe, n. 17, segundo andar. r --*
O brigue nacional Jpiter segu para o Ro-
Grande-do-Sul na prsenle semana : para esemos
c passageiros trata-se na ra da Cruz, n. 7, oucom
o capilflo, Antonio Jos dos Reis.
Vende-so urna barraca nova, com lo-
dos os seus pertences, carga de 12 coi-
xas: na ra do Cabug, Toja de quatro
portas n. 1 C,de Duarte.
A bem conhecida galera itigleza .'o/im6us par-
tir para Liverpool impreterivelmente, na lerce-rei-
ra (10 do corrente): quom quzer ir de passagem ni
mesma, dirija-se aos consignatarios, M. Calinool &
C, na praca do Commcrcio.
Para o Rio-de-Janeiro segu em pourosdias,
por ter a maor parle do scu carregamenlo prompla,
o brigue nacional l.igeiro: quem no mesmo quzer
carregar emba car escravs a frele ou ir de passa-
gem, para o que tem excellentes commodos, diri-
ja-se a Manoel Joaquim Soares, na luja de ferragens,
7 '" ;-" **" '--*-, ...... %....ou *i c. ra
do Trapiche, n. 34.
-- Para o porto da Figueira, Lisboa ou cidade do I
Porto partir ate o fin do corrente mez o pata-
cho- portuguez Maria & Joaquina : tem a maor par-
te do seu carregamenlo : para o restante, e pas-
sageiros trala-se com o consignatario na ra do Tra-
piche, n. 44, Firmno J. F. da Rosa.
files o cardeal
cao dadelpbinu no Tria non,
corle.
Mas el-rei, duraute todo o'scro, s leve deferencias e
agra'daveis palavras para Richelieu Alesuio el-rei fe
- con que elle o acompanbasse quando se despedio da
dclphiua pai a vuli.il ao seu Trianon. O velho marechal
sigui a rl-rcl com grande euio(io de alegria.
^ No entanto que S. Mageslade toruava a gaabar com o
duque e os dous ofnciaes as ras de arvores sombras
que uin dar ao palacio, despedio a drlnhina a Audiaia
]>or esta noite.
Ha de precisar escrever esu boa uuticia para Pars,
dissera a princesa, por isso pode retirar-se, madciuoi-
sella.
E, prreidida por um criado a p que levara urna lau-
terna, a donzella atravessava a esplanadade cen passos
qur separava o Trianon dos coininuns.
Tamben), diante della, d' mouta em mouta, saltava
pelas folbas urna sombra que segua cada movimento
da virgen), com ollioscliamrjantes: era Gilberto.
Assim que Andreta chegou ao poial, e que cotiiecou
a subir ot degros de pedra, o criado voltou para as an-
tecmaras de Ti i.ilion.
Kiiio Gilberto, iulroduzindo-se tambem uo vestbu-
lo, chegou aos pateo das estribaras, e por uma escadi-
uha, iugrrme como una escada de inc. trepou ssuas
agoas-furtadas, situadas defronte das jaoellas da cmara
de Aodreza, em um ngulo do edificio.
Vira rile d'ahi a Audreza chamar uma camareira de
madama de Noaillrs, que tinha o seu aposento no mes-
mo corredor. Mas, quando essa criada eutrou na cmara
de Andreza, as cortina* da janella cahiraui como um
veo iiiipein-u a vi-I entre os ai -denles desejos do mancebo I ve
e o objecto das suas Ideias. Se nao
Nao Meara no palacio senao Mr. de Itohao, desfaieu- |caso.
do se em galantpos ao p da aenbora delphina, que u
tralava com be) frieza.
O prelado alinal teuieu ser indiscreto, Unto mais
depois que vira o delphim relirar-se ; despedio-se de S
A Real, com os siguaes de mais profundo e mais temo
respeilu.
No momento em que elle subia para a carruagein, uma
camarrira da delpbiua ae approximou delle e ouasi uue
I he Piilrou ua carruageui.
Aqu es tu, disse ella. 11
E entregou-lhe um p.pel de seda culo contacto fez es-
tremecer o cardial.
r A.nU.' eSl\\ renlicou elle vlvamesjte. lancando s
naos desta mu her urna bolea pesada, eque mesmo va-
sia sei 1.1 um salario menos inao.
O cardial, sem mais perda de lempo, ordenou ao co-
cbe.ro que partase para Paris, e que Ihe pedisse novas
ordens na barreira. '
Uurantc todo o caminho, e na obscuridade da carrua-
gein, apa pou elle, e beijou, como um amaute embriaga-
do^ o conteudo nesse papel. 6
Chegados abarr-ira.-
- Una Saiol-Claud, disse o cardial.
i,.,f?i l,ouco,a,ravfava elle o pateo mrsterioso, e
Fri* ?'hYrSS:l,rar 1uc"e Pequeo sabio Jude eslava
rrlla, o introductor de manejras silenciosa!
I'alsamo se fez esperar um quarto d'hora. Apparecei.
hnr.'ii''J acar,llal ""' causa da.ua demora
m/n .," '' 1ae lne Pdia acreditar que
Ihe nao virla iais visita algoma. H
Con) raVllo, eraiu qua.i ouic lioras da noite.
I'ernambuco 0 de Miembro de 1848. -- Rs 150/000
- A quarenta das precisos pagarei por esta minha
tnica va dolettra ao Sr. Francia de Freitas Gam-
boa a quant.a de cento e cincoenta mil ris em adu-
la, nioeda crranla ueste imperio do Brasil valor
que do mesmo Sr. recebi em um beneficio no thea-
tro para o dia 8 do oulubro e ao da do seu vene -
ment farc.prompto pagamento como custumo o
1 o o azendo vencer a referida quantia o premio
de dous por cento ao. mez, pelo lempo que e le q^-
Concltua'o.
Est rormalmantc desmentido o Sr. Amante dosar-
tuta, naconaes, que neste Diario de 19 da s'tembro
pedi._Sra.j, Josefa Gandida de Mello oflo di aos
Le loes.
-- O capilflo Jame'Durfee, da barca americana
Harrtet, airibada e^ondemnada neste porto na sua
recente v.age.n que fazia com destino ao do Cowei,
Tara leilflo, por cotila e risco de quem pertencer.em
presenca do Sr. cnsul dos Estados-Unidos, e por in-
tervencio do corrector Oliveira de cerca do 90 ca-
xas de assucar branco e mascavado, considerado em
bom estado, c bem acondicionado, para do pro.luc-
tooccorrer aos gastos los; e declara ser feita a
venda de dito assucar livre para os compradores dis
despezas de guindaste e safan^nto, esem exce8sb
do noyos direitos, de exporlagao, visto ler sido em-
cado 110 referido porto da Baha : hoje, 7 do
corrente, asi 1 horas da manhfla, nu armazem do
trapiche do llamos, ondeos pretendentes pdoin exa
e ter aber-
a Lorenza. A 1110-
- He verdade, senhor conde, disse o cardial, e eco
ll.epe.daoporestp|eommdo. Mas lembra-si vf.
mtvEigZ?" um ia' "ue "ara ficar *.
- Era-uie preciso ter na .nao os cabellos da pessoa
de quem I., lia va,., nesse dia, interrumpen Balumoaue
jaunha vto o papelziubo nas miot do ngeu"pre!
- Justamente, senhor conde.
..- K v: Kacelleucla me t.a, esses cabellos, seuhor car-
dial, mui bem, mu) beiu.
- Ei-losaqui. O stuhor bario julga que ser possi-
I lorna-Jot a haver depois da VperiencJ* ?
tem ao fogo.... ein cujo
for necessario
; mas ues-
Sem duvlda, semduvida, disse o cardial ,
se caso eu oblcrci oulros. Poderei ter uma solucao JA
Hoje ? *
Ilem sabe que estou impaciente. /
He preciso primeiramenie tentar, senhor cardial
Halsamo tomnu os cabellos e subi precipitadamente
ate ao quarlo de Loureuza. -
Vou, pols, saber, dizia elle comsigo mesmo caml-
nhando, o segredo desta uouarchia, vou portanto sa-
ber o designio oceulto de Deo.
lo a nni?aU, !!2 da Par;de' an,e' '"'o d
toa porta mysieriosa, adormecen elle a Loren
Lorenza os tomou e encostou ao peito, depois testa
el.7. lfSgSSig? "e dC U'"a l,,U,re "be" V"
- m oie-o S?^*fe,Ui te p"ce ?
V bem, Lorensa.
vld.S'"' lMe' '"'' *'Ud* 0ao h" '"ancha
Entretanto ella he casada ?
Z ms^!"0? t?re",a cu,u u" "andoaorriw.
reia? q q"' qUere, ,u<,ll. ''nna Lo-
n,o7a(hc,ciome,utdao,.ad.1' ^^ W*1'""0- '."
K couiiudo ?....
E comtudo.....
Lorenza aorrrio de novo.
Eu lambeiu sou casada, disse ella,
bem duvida.
K comtudo.....
i"~ -al,a'no 0",ou Par Lorenza com profundo esnan-
&ftas: stj^ sss?-
t couitudo ? repeli balsamo, acaba.
mina-lo anticipadainenle.
'"A
na sua
Oh! fatalidade! murmurou Balsamo. Mullo obrl-
gado, Ijoreuza, ja sci ludo quanto queria saber.
Abracou-a, meiteu precisamenle os cabellos na algl-
beira ; e, cortando a Loreuia urna pequea madeixa dos
cabellos negros, quriinou-a na vela e rccolben a cima
no papel que linha envolvido os cabellos da delphina.
fcnlao desccu ; e eniquanto caminhava acordou 1
donzella.
O prelado, lodo chelo de impaciencia, esnerava e du-
vidava.^ .
K enlao senhor conde ? perguntou elle.
Entao seuhor cardial.
O orculo.
~ rculo diz que V. Eminencia pode esperar.
ale~i C'"U? excla,,luu Principe transportado de
1 7, (*"dua I" como quizer, senhor cardial o orcu-
lo diz que essa mulher nao ama a scu marido
delle d excla,uou Mr' de Wohao <"' um transporta
n..i..?.Unl aS abe"J' <",,c Ba,,a">. 'l-'nc pwcUo^
estVoa.ri'LP,a.r"',bter rev1e,"f l'ela esseocia aqui"
m. > .1 que efcroPl0>aniei.tc Ibe restituo, de- v
P... o.a ,er aJ<""alo, como se cada psrcella va lesse
ioreuza lancou de novo os braco* em torno do eolio
do amante, e, escondendo acabeca em seu peito
c, comtudo sou virgeiu, disse ella
...r. n.u!* ",ulhe'-. essa ptinceza, esta ralnha, excla-
mou lialsamo, casada como he ?. ..
- Itssa mulher, essa princeza, essa ralnha, repello
Lorenza, esta lao pura e Uo virgen como eu mais pu-
a e mais virgen mesmo porque HI io ama coulo eu
um uiilhao.
uu7c,h0n "brie.au''- e""'f --onde, multo obligado,
uuncalhe podcre pagar quanto Ule devo,
ca com,,. rt""8 ""!" 'e""or caruial I ,na' '"a *
car.commendacao, disse elle, u*0 v beber as cimas
uueo'ieamor T." "g,UU!a ve.e, o. mame., po"
Cm)^?.?. e1toru"a incuravel de uma ayn pa-
.eton,,.ru';r,ioPerle"' *",a0t0 C0^" da a'a""--
r.d-o.la^.e^ortS.dr; ^^ ^
crMM.,Td|e,ul'.ac,rro"em de S- Eminencia
liu Cha.n. "'chelieu, n canto da ra dos Pe-
i.i..C.h5u'1"'. ''.ue Pr P""co se nao arroja em um desses
cavados para a consirueco de urna
i amo.
euormes valados
casa.
O. dou, ldalgos se recnnheeerain.
ri.7 P""cipe! disse u marechal com um sor-
u..7 u)i) aeao sobre a bocea.
K lora transportados em sentido inverso.
(ConlinuaM-ka.)
L
ILEGVEL
MELHOR EXEMPl


Rnlkmann&Rosenmund farao lei-
15o, por inlervencao do corretor Oliveira,
de iim esplendido sortimento de fazendas
f}e algodo, laa e seda, ultimameute des-
pachadas : segund-feira, 9 do corrente,
;1S 10 horas da manhila, no seu armazem,
ruada Cruz.
.. por ordem do respectivo juizo se continuarlo
11 vender, em leililo publico o fazendas da loja do
fallido Antonio Jos Antunes Guimarflea : terca-
feira 10 do corrente, s 10 horas da manhii em
o armazem do corrotor Oliveira na ruada Cadeia
do Recite. Adverle-se que continuadlo os leiloos nos
diasqueseanniinciarem, al se concluir a venda
total das rereridas fazendas.
Avisos diversos.
Apparecendo no Diarto n. 19fi,de 11 de setem-
brodesleanno um annuncio rogando aos oOlciaes
doquarto batalhflo da guarda nacional do munici-
pio do Recite 011 aquello a quom competase para
mandarem desempenharo instrumental efardamen-
to da entnela msica do mesmo,que dz|eslaremo m-
penhados por mais de 300,000 rs. desde fovereiro
do corrente anne, do contrario usara dos meios
que a le /he oonccdia|; rosponde-se-lho o seguinte: lfl
admira que o autor do dito annuncio soja tilo faltoK*
. Aluga-se o sobrado n. 12 da ra da Praia do
Rangel, pinprio para homeui solteiro 011 pequea
familia : a tratar na ra da Cadeia do Recite, n.-48,
terceiro andar.
O Sr. Joaquimde Andrade P, l'i-
mentel qneira declarar seu cscriptorio,
para se tratar negocio.
Havendo sido constantemente victima de sa
boa t o Sr. Jo.lo da Silva Braga, estabelecido com
loja de selleiro na ra Nova, nos Ihe aconselhamos
queseja mais excrupuloso quando admitlir em sua
casa certa qualidade de caixeiros, afim de que nSo
continu a ser logrado, como nos dizem que foi por
um lal^Jos do Almeida Nunes Lima, que lti-
mamente se despedio: advorlimos mais ao ditoSr.
que nflo se fio muito nesse outro iagodosC^Justino
seu fficial, porque, segundo ti m bem nos informam,
nao he l muito boa besta, e convm por prudencia
dispedi-loj ej.
O Mogo.
-- A pessoa que lem pralica commercial, e que se
offerece para escrever as tardes ou dias santos, rija-seao Recco-largo do Recito, segundo andar do
sobrado, n. 1 que achara com quom tratar.
O Sr. Manoel Fcrreira Cont annuncie sua
moradia por osla folha, ou dirija-se ao pateo da Ri-
beira de S.-Ahlonio, na loja do sobrado, n. 5, para
se resgatar nns peono es que existem em seu poder.
-- Furtaram, na tarde do dia 5 do corrente, de um
sitio em Agoa-Fria umcavallo ruco-card0o bas-
carrega eesquipa ; tom mal de bes-
na anca : quom delle der noticia dirija-se ao si-
compras de rardamenlo, instrumental o mais obj
tos ella annexos sito convocados os ofliciaes do
corpo pelo commandante a urna reuniSu e nella
.-rope o mesmo'a conveniencia de una quola para
eomnra de algum objecto da msica, ou para cn-
gajamento de musicos ese os ofiiciaos concordarn
unnimemente, ou por maioria depoisdoser re-
CihiJa a eaixs a quanlis estipula !a eolito sppca-
sn depoisde recobida para o objecto prociso ueste
presupposto, o commandante faz oquo Iho foi dele-
gaJo : e para desfazer-se ou ompenhar ditos objee-
tys de msica ( de que todos os offlciaes em geral
sao propietarios e nenlium em separado 1 he pre-
ciso urna reuniflo para so consultar se estilo do ac-
cordo nesle desejo o disto lavra-se un tormo as-
signado por todos liando podAr ao cliefo do bata-
lhflo |>a"-a fazer o quaso deliberou e deste modo
sor vlido qualquer-contrato leito por ello. Ja so ve,
pnrtanto, que o ex-capitflo nflo so sabe so |ior pou-
co entendido, fez suppr que leudo pago 300,000 rs.
( segundo diz ) aos msicos, sem autorisagflo dos
ofliciaes, como se desalia que aprsenlo os docu-
mentos dessa autorisagflo )J ora achaudo-se lora
do hat all'10 e leudo sido o ox-capilflo autor do an-
nuncio Tliesoureiro do mesmo balalhto, e
temi em deposito em sua mito o fardainento, ins-
trumental c mais objectos da msica, que, por as-
siuillieser preciso, inda n3o quiz dar cuntas julga
que para seguranza pode lanzar nulo dos ditos objoo-
los sem autorisagflo :( como se l'osse diiiheiro, ou
cousa queovalha que um particular depositasso
a outro e que per abuso do coiillanga o nao onlro-
gasse) entretanto adverte-se-lhe que 1) caso mu-
dou do figura o j cima so llie lem feito ver- -
Se o ex-capilflo qtnzesse recelior (os 300,000 rs.
quo diz adiantra ao baialh.io, devia dirigir-se a
prestar cuntas ao actual cummundanle e fazer ver
islo e nao pondo pasquins ridiculos e inleiiipesli-
vos : umavez que lia leis no paiz, devo rocorrer u
ellas. Se-a iiuirosidade dos ofliciaes Ihe lem dado
ousadia econlianga para julgar-sosenhor dos objec-
tos da msica, brove abalera a altivez; porque,quan-
do prestar contas veremos se he mesmo assim 300/
rs. o o que lie que o Ihesoureiro fez com os dinhei-
ros que recobeu.
Um guarda nacional.
Aluga-so una casa terrea na esquina da traves-
sa da ruu Bolla o na de S.-Francisco pintada de
novo com quatro quarlos, duas salas, corredor in-
do|ieinli'iile cozinlia fra quintal e cacimba : n
tratar na mesma ra, no palacete.
Precisa-so, para criado de um pardinho ou
crioulo, dano-so-llie de vestir, comer e o quo se
ajustar de ordenado, e que seja de oa conducta : na
ra da Aurora, n. 38.
Thereza ele Jess faz scienle ao publico quo
lem justo o contratado com Jacintho lisbo um si-
tio, no lugar da Casa-Forte : sealguem se julgar
com djroito a ello, baja de aiinuuciar por esta folha;
do contrario ficar sem nonhiim vigor.
A-- Os bcnlciros do Kxm. marquez do Recite con-
vrdam a lodos os credoresdo mesmo, para que com-
puregam, no tlia 10 do correlo, pelas 10 horas da
iiiauli na casa aonde resedia o mesmo Fxm. Sr. ,
na ra da Cadeia, 11. 10 munidos do seus documen-
tos allm de verem, ou deliberaren! o inelhor inoio
de suas cobranzas.
Furtaram. ileuina estribara no Alerro-da-lloa-
V'isla um cavallo alazflo gordo bstanlo barrigu-
do o la manilo regular ; he do carro, por isso he pro-
vavol lar algumas jnarcas nos pcitos : quem o ap-
prehender ou delle livor nolicia exacta dirija--so a
Carlos Marlins de Almeida- em seu sitio, no lugar
da Porla-ii'-Agoa, no Monleiro, ou no Alerro-da-Uoa-
Vista sobrado o 51, donde foi o mesmo tavallo
iHilado quesera recompensado.
Uoga-se ao Sr. Joaquim do S A. Pachecu, que
pretendo comprara esclava Isabel, o obsequio de
dirigir-se a relinaeflo da ra da Senzalla-i\ova, 11. 4.
ou aiinunciur para ser procurado.
Arrenda-se um sitio muito perto da
praca, com grande casa de vivenda, boa
agoa, e hast.uitcs urvores que do (Vuelas,
urna Ijuixa para capim, cm ral promptopara
vareas e estribara, por proco commodo :
na ra do (Jabuda, oj de onrives, n. 7.
Manoel Joaquim Fernandos do Azevedo avisa a
Sra. I). Joauna Francisca do Kspirito Santo bu a pes-
soa que a reprsenlo, quo, tendo-a procurado por di-
versas vetea tiara ajuste de cuntas com a (nada I).
Anua l'rocopia da Cruz Muniz, sem que tenba podi-
do descubrir sua moradia, por isso roga a mesma se-
nhora ou a quom "suas vezes,1'izer, de dirigir-se a
aiinuncjanle na 1 na da Cadeia do Itecifo, armazem
n. B4, quo lem orden para osle lim, nao so da falle-
cida como de seu teslamentciro o se faz uecessario
este ajuste para adianlainonto do inventario.
"^ A-pessoa qu anuunciou no Diario 11. 222 preci-
sar de um caixeiro pura tomar conta de urna venda
poF balanco, sendo quo anda preciso, dirija-so a i ua
\ de Apollo, venda n. 21. qua se Ihe dir quem iru-
Voude.
mais sorvico de urna casa i na ra do Qucimado
n. 24.
O annuncio publicado ueste Diario n. 221 con-
tra Antonio da Silva Cuimares, na"o se cnteude
com o Sr. Antonio da Silva Guimarfles, com loju de
miudezas no Alerro-da-Boa-Vista pois quo o an-
nuncianlo nunca teve conlas com o uuiAarges ; mas
sim se enlendo com Antonio da Silva C u ma riles ,
que foi caixeiro do Sr. Antonio Francisco Marlins de
Miranda com armazem do carne secca ua ra da
l'raia.
Aluga-se urna sala q alcova, por 6.000 rs. men-
saes no primoiro andar do sobrado n. 7 atrs da
matriz de S.Antonio.
10,000 rs.
lSo-se 10,000 rs. de gralificaco a quem trouxor ,
ua ra da Cruz, n. 21, 111 cachorro do fila, ainda
novo do cor escura focinlio pelo cauda cumpli-
da orelhas corladas; o qual perdeu-se no. domin-
go primeiro do corrento.
- lilil, o Kxm. Snr. presidente da provincia. O
baita assignado como escrivilo da irmanJade de
S.-Doiniigos-dc-CusmSo erecta na igroja do Ro-
sario lem a honra de levar ao bom coiihecimento do
V. Etc. ,que, por Ihe conslarque V. Rio, dignou-so
mandar uin'ofllcio para esta mesma irmandade cu-
jo ollicio foi recebido por uns dos ir mitos da irman-
dade do llozario para entregara irmandade do S.-
Domingos-do-Cusmno; sucede quo pola nolicia <\cn
leve o annuncianto como escrivo, foi por ordem de
seu juiz para o receber, e achou o dito ollicio j abor-
to por elles, da irmaudade do Uozario de 1'orina.s
em inSodo thosourciror da irmandade do Rozario ,
em quaiiiii por meio do (ircsente annuncio parlicipa-
va a V. Exc, para providenciar como entender.
Sou com o mais devido respeito subdito
Francisco de for/a, ,
Fscrivilo da irmandade.
Pelo juizo da segunda vara municipal, se ha de
arrematar, hoje, 7 do corrente, na sala das audien-
cias, a parte do urna casa de sobrado, sito ua ra Im-
perial do Atlerro-dos-Afogados, perlcncento a Jomo
Baptista Erbster, que Ihe fOra penhorada por exe-
cuijito de Andr Wilroer.
Pelo juizo dos orphflos tiesta cidade, se ha de ar-
rematar, por ser a ultima piaca, 110 dia 9 do corren-
te, porta do rcspectivo-juiz,as qualro horas da tar-
de, urna casa de sobrado de dous andares, sita na
111a da Aurora dcsta cidade, penhorada a I). Isabel
llosa Carneiro Monleiro, por execMqito de alguns do
seus MI los.
l'-o dia to do correnlc pean-
te o Sr. l)v juiz do civel da primeira va-
ra, na sala das audiencias, dopois desla, se ha de ar-
rematar infallivelmontc,porser a ultima praga,o en-
golillo Goiaboira, uniente e corrente, com safra cria-
da, um dos nielhores que existe, por ser muito per-
to da praga e de boa prodcelo: assim como varios
animaos vaceum e ca vallar o una casa na povoa^to
de Santo-Amaro-Jaboatio, onde be o mesuio enge-
nlio situado, o qual se arrmala para cumprimculo
de disposicOes leslamenlaiias: quem a pretender
comparla: o que ludo nielbor consta do escriplocm
poder do porloiro Serra Grande.
I. Mana Arehanja Cavalcanlo de Albuquerque,
viuvadeJoilo Cavalcanlo do Albuquerque, esl fa-
zondo inventario do casal de seu fallecido marido no
juizo dos orphflos de Iguarass desla comarca, es-
itiy.'io llego : e por isso convida a todos os credo-
ros do mesmo casal o que apresentem os ttulos le-
gaes de suas dividas, dentro do prazo do 15 dias, a-
imi de seren separados os bens para seu pagamento
com assistencia dos iulercssados na parlilha dclles.
Rogu-se a quem tiver adiado um cao de nica
ingleza malhadode brauco e pelo alguma cousa
sujo do navio, e com uina corroa no pesclo que-
reudo restituir, leve-o a ra do Trapiche-Novo, n.
II que ser recompensado com 10,t00rs.
Antonio da Silva Guimar.les, lia-
sileiro, com loja- de miudezas no Alerro-
ila-lida-Vista, declara que o annuncio fei-
to pelo Sr. Antonio Joaquim Lamas con
Ira .11 idilio da Silva GuimarSes nao se
enllende com o annunciaute, pois nunca
teve negocios com Lamas ;e pede ao mes-
mo que declare quem be este Antonio di
Silva Guimares, para evitar quabpier
mo juizo que possam fazer do annun-
cianle.
I'recisa-se de um homem casado e com pouca
familia, o qual lenlucapacidade (para ensinar pri-
meiras lellras fra desla praca : a tratar na ra da
Cadeia do Recite, loja de.Jos Gomes Leal.
-- I'recisa-se deum homem inlolligenie para lec-
cionar pr,muirs lellras viudo a casa dos alumnos :
ua ra da Cadeia do Recite, lojado Jos Gomes Ul.
Lotera do theatro publico
fiesta cidade.
O tliesoureiro desta .lotera aflirma
que as rodas andam iinpreteiivelmenle
no dia t3 do cbrrertlc, como est marca-
do, eo pequenorestodebilbetes que exis-
te acha-se venda nos lugares do costme
ate* o dia 13.
Na ra Direita, padara n 26, da-so pilo do ven-
dagem a protas,]sb responsabilidade do seus se-
nhores.
m
&.
a:
a:
a:
Precisa-se de urna ama de leite, i
que o tenha com abundancia, e ,1
sejazelosa : na ra Nova, loja 11. a3. |S
- Compra-se um sitio na Varze com casa 011
sem ella : na roa do Qeimado u. 51, se dir quem
compra.
.....
W" !-'
s*m
Vendas.'
Est justa e contratada urna morada do cas
ierres sita na ra da S.-Cecilia, n. 14: quem se
adiar com direito a dila casa baja de fazer sua rc-
clamacflo no prazo de oito dias; do contrario nilo
soresponsabilisa por qualquer duvida que possa
haver para o futuro.
O abaixo assignado faz publico que se mo
considera responsavel, e nom se responsablisa por
conta algurna contrahida poro seu et-caisoiro Jos
deAlmeda Nunes Lima, durante o lempo quo oc-
cupou de caixeiro em sua loja salvo o quo fr ten-
dente a sua loja visto ja terem sido apresen tudas no
abaixo assignado algumas contas de objectos per-
tencenlos ao dito Lima pois o abaixo assignado nao
se acha devedor antes seu credor : por isso faz o
presanto annuncio.
Joto da Silva Braga.
Aluga-se o bem conhecido sitio na estrada do|
Cordciro, de NtiAO Hara JoSoisas, s proprio pra
algum negociante oslrangeiro ou oulra pessoa que
tenha tr.llamelo : na ra do Amorlm, II. 15.
1'recisa-se de dous amassadores
(pie sejam peritos : na ra Direita, pada-
ria n. ->.\.
~ OlTerece-se um rapaz brasileiro para caixeiro de
qualquer tstabelccimcnto, excepto venda : quem
de sen presliino se quizer ulilisar annuncie.
Na ra d'Alegria, n. II, precisa-so alugar una es-
crava quo estoja as circuinsUncias de bem fazer o
servico interno e externo do macasa de familia.
Tomou-seda mito do um prelo que andava
offoreoendo, por diminuto |irer;o, urna pequea por-
Cflo do toros do mangue : a pessoa que Iho fallar, di-
rija-se a trnvessa da Concordia, n. 19.
O abaixo assignado faz scienle ao respeitavel
publico e principalmente a todas as pessoas com
quem lem trausaeces quo mudo ti a sua residen-
cia para a ra da Praia sobrado n. 39.
Francisco Marlins de Lemos.
l)esejn-so fallar com o Sr. Antonio Mendcs Val-
enta a negocio de sou nteresse : na ra larga do
Rozario .venda n. 33.
Na Casa de Novaos na ru do {>uoi.uailo CO0.-J
niosma pori%ti;iii, ja irtJm coimecida.
--O Sr. Jos Thomaz da Silva quelra mandar pa-
gara quantia de 22,920 rs que deve dosde 1843,
bem como os Srs. Joaquim Euzebio 7,600 rs. de
IS42 ; Augusto Carlos de Lemos Pacheco 46,340 rs.,
de 1843 ; Manoel Joaquim Ribeiro da Silva, 38,250
rs., do 1845; Scmes Jos do Azevedo Santos, 25,500
rs de 1847 ; Manoel Joaquim Antunes, morador na
Varzoa 6,900 rs. de 1843 : na ra .Nova, n. 18, loja
dealfaiate. O dono deste estabeleciment lem de
continuar com seusremissos devedores, por ja tor
esgotado os meiosde brandura e nada ler podido
conseguir : e, achando-se atrasado para com seus
credores he obligado a lanQar mito tiesto meio, alini
de ser pago, e ira continuando, uo s com estes,
corno com outros que da mesma forma pensam.
U. A. Cnj.
Precisa-se do urna ama que tenba bom leite : na
ra das Cruzes .sobrado d esquina, ou na ruado
Livraiiiento, loja n. 14.
Jos Carneiro da Cunlia, vista da grande ex-
tracilo que tcem tido os maleriaes das suas olarias
silas no lugar dos Coelhos, ja anuunciados por esto
Diario, avisa aos Sis. donos do obras concorrain ao
restante, que continua a vender pelos mesraos pic-
eos ja anuunciados.
SOCIEDADE APOI.I.INEA.
A commissflo administrativa recebe, no dia 10, pe-
as seis horas da larde as proposlas para convida-
dos parlida de 21 do loireule mes.
I'recisa-se de urna ama tic leite quo o tetilla OBI
abundancia, para criar um menino : na ra do Itan-
gel, n. 56
Agencia depassaportes.
Tir.ini-se passaportes para dentro e fra do impe-
rio, assim como despacbain-sc escravos |iur muito
commodo prego: na ruadas Trinclieiras, sobiado
de um andar, u. 16
~ Aluga-se una casa terrea, feita a moderna, com
rom modos para urna familia sita no pateo de Y-
S.-da-l'az, nos Afogados u. 82, com quintal, ca-
cimba cozinha fra scnzalla para pelos, estri-
bara um grande parreiral por prego commodo :
a tratar na ra da Cadeia do Recite loja do Ierra-
gons ii. 59.
Na loja de quatro portas da ra do
Gabng, n. i C, do Duarte, tem um
completo sortimento de perfumaras, por
precos mais commoilos do que em Mitra
qualquer parte.
Vendem-se 6 duzias de luvas pretas de retroz ,
para senhora por barato prego : na ra do Qeima-
do, loja n. 25.
-- Vendem-se 4 lindos moleques de 10 a 16 annos;
3 pretas de 26 a 30 nonos; 3 pardos de 14 a 18 annos;
2 mulatinhas de7 a 14 annos, com principios de
habilidades ; 3 pretas do 20 anuos, para todo o ser-
vico na ra" do Collegio, n. 3, se dir quem vende.
? W Wfff V f W-Wff Vf W W>
*"<
* ?5ot;rss?i nova e superior. 3?

Venile-sea 3.5o rs-cada libra,na
'> ra do Apollo armazem u. 18, ou *'-
*| na rua da Cadeia, n.. 4*>. ^
3" Vende-sc um escravo de iiarflo proprio para o
servigo de campo : na rua Nova, n. iti.
Vende-se cora de carnauba, muito boa, por
prego commodo : no Alerro-da-lloa-Vista fabrica de
licores, n. 17.
F" BOM NEGOCIO. ^J
Vendo-se, pela justa avaliagflo, urna parte do um
sobrado em situagflo de conimereio casa benj eons--
iruida o que olTeoce grandes proporgOos para lu-
do : a parte que so negocia excede a nm terco, o
vende-se a prazo ou com permutas : sondo diuliei-
ro a vista melhor ser para quem compiar.: na rua
do Cableiroiro, n. 62.
Yende-sc um bonito sortimento
bo'ocs fie seda, para casaca; ditos
vestidos de meninos; ditos amarellos, de
redro II ; ditos para militares, de ca
vallara e inf intaria, ditos para libres de

de
para
tlroes
brancas e amarellos,
ditos de massa, para
de bous pa-
fardamento
de caradores ; ditos de vidro, de diversas
cores : na rua do Cabug, loja de quatro
portas, do Duurle.
Vendem-se 7 escravos de ambos os sexos e eu-
ros tle 8 15 anuos de bonitas liguias : ao p do
Corpo-Sanlo loja tle massame n. 25
Vendo-se champaiilia, muito propiia para a fes.-
', pelo baratissimo prega de 10/000 rs. a duzia, pa-
'"Jitjunlacan le factura -. na casa de Adamson |lawi^
No armazehi 4(lc Hcbrard &
Conipanhia, rua do Trapi-
che-Novo, n. 2!.
veiide-se queijo da Siiissa, (groyere)
ltimamente ebegado ; cbaiulos da Babia,
superiores, dos chamados liberaes, sena-
dores, deputados, cavalleirps, regala, c
outros ; vinho> de Bordeaux^ Champa-
; licores ; cognac
condecida marca
Compras.
""onipra-se um escravo que seja cozinbeiro o
qual agradando e tlesemponhando o misler para que
so pro isa nflo se duvidar tic pagar bem : ua rua
la Cadeia, n. 39 ou a bordo do briguc FeJt tun-
deado defronlo da escadinha do l'asseio-I'ublico.
Compram-so escravos quo sejam olllcias de cr-
pina, do 18 a 25 annos e de boas figuras ; pagam-se
bem sendo do bons coslumes e peritos no seu ofli-
eio pois sito para urna encommenda do liio-dn-Ja-
neiro : na rua do Amonio, o. a5, a fallar com J. J.
Tasso Jnior
Compra-se um missal nimia que esteja bastan-
te usado, com tanto quo esteja completo: na rua
Nova n. 14, sogundo andar, ou annuncie.
Compra-se o compendio do uavegagflo, intitu-
lado o Piloto instruido e taboas do Noyro ou ta-
boas riquisilas : ua rua da Madrc-do-Deos, armazem
de Vicente Eerreira da Costa.
Compra-se o Diario de Fernambuco do 1." deju-
Ibodo correlo auno: na livraria da praga da Inde-
puudeucia, us. 6. e 8.
nha, Porto, Cbeiry
azeite-dt-ee da bem
IMagniol, estes c mais outros gneros por
preco commodo.
Vende-so na venda de Rento Joflo Cardozo, na
rua Direita n 95 superior cal de Lisboa em barra
de 4 a 5 arrobas ebegada prximamente por mais
commodo prego do que em outra qualquer parte.
Vende-so urna cama de armacito com lona.qua-
si nova por prego commodo: no Alerro-da-Boa-
Vista, n. 48.
Vendem-se 3 sacadas de pedra da Ierra, urna
cama de angico com seus colchOes, urna mesa, 8
quadros de sala, inui elegantes urna marqueza, um
sellim francez, urna mala, 1 pililo, urna frasqueira ,
1 lustro de meio de sala, tinas empeadas de loja 1
lalber para licor um dito para "leite, um candieiro
de lalflo, urna fochadura de segredo para porta de
sala urna janellade peiloril de 6 palmos urnas
poueas de formas de sapaleiro 2 tomos das Noiles
deYoung, urna Orthographia do Maduren a, 4 ca-
deiras de pao : quem pretender annuncie.
Vende-se urna casa no lugar da Capunga, perlo
dorio.de pedia o cal, ainda nova toda onvidraga-
da : vende-so por menos de seu valor recebendo-so
metade a vista : no pateo da S.-Cruz ao p da bo-
tica n. 8.
Vendom-se, na rua do Amorini, venda de Anto-
nio Joflo Fcrnandcs de Carvalho as maiores estei-
is viudas do Aracaty por prego commodo ; cai-
xusdepao.tambem do Aracaly imitando tartaru-
ga, obra muito bem l'eila, a 1,000 rs. cada urua.
Vende-se urna espingarda de dous canos min-
chados ; urna dita de um cano: ambas muito boas
de caga por barato prego : a tratar com Manoel Fer-
reira de Araujo Castro, no artnazem de taboado juu-
lo a sociedade Apolliuea.
Vendem-se ricos chapeos de fil, para senhora ,
do ultimo goslo viudos pelo ultimo navio de Fran-
ca : na rua Nova, loja n. 8, do Amaral.
Vende-se urna preta do nag3o Costa, de 18 an-
nos, quo eugoiniua com perfeigao, cose muito beui,
e he to boa conducta o que se alianga ao compra-
dor ; urna dita de 16 annos do muito linda (gura ;
urna dila de 20anuos, que coso cozinha o diario
de urna casa ; urna dila boa quitandeira ; uina dita
de 25 anuos, quo engomma e cozinha com perfei-
giio ; urna dila de 20 annos que cose minio bem ;
duas mulatinhas, uina de 10 aunse a oulra de 13,
mui lindas; urna negriuha de 8 anuos, propria pa-
ra se educar U dar-se a un.a menina do mimo por
ser mullo linda ; um pretu do tiago Angola de bo-
nita ligura ; um dilo de nagflo Rebolo proprio pa-
ra lialialhar de ouxada ; uina prcla de idade que
cozinha milito bem o vende na
n. 21, segundo andar.
rua: ua rua Nova
LAR ENCONTRADO
MUTILADO
fu


:-
mm
\



Na loja.n. 5 A da rua do Crespo,
ao p do arco de Santo-A ntonio, vendem-
se mantas de la e seda, multo bonitas,
para meninas, pelo barato preco de
3,000 rs ; assim como cortes de chita es-
cura, rom io corados, a i,Goo rs ; cassas"]
de cores, de quatro palmos de largura, a
a4o rs o covado.
Vende-se urna parda muito bo cozinheira e
engomroadeira ; 2 lindos molequesde nagilo, de 12
a 14annos ; una preta de 20 aunos muito boa en-
gommadeira ecostureira ; urna negrinha de 12 au-
nos, com habilidades: no pateo da matriz de S.-
Antonio, sobrado n. 4.
Vendem-se chapeos de castor branco a
_^S^_ 4,ooo rs. : na rua do Queimado, o. 22.
-- Vende-se marmelada em latas grandes e peque-
as ; doce de ginja a 320 rs a libra: tudo muito
superior: no pateo do Carmo, venda n. 1.
-- Na casa de modas francesas de M. Millochau ,
no Alerro-da-Boa-Vista, n. 1, primeiro andar, ro-
cebeu-se, pelo ultimo navio vindo de Franca um
sortimento de chapeos de scnhora da ultima mo-
da tanto de seda como de palha ; visitas, palitos ,
moda nova e muito maiselegantes que os mantele-
tes ; camisinhas bordadas ; flores muito em conta ,
em porgflo e a retalho ; plumas linas; luvas ; cam-
braia do linho.
Vende-se cal virgem de Lisboa rin barris de 4
arrubas chegada pelo ultimo navio, por preco comino-
do : a tratar com Alinclda & Fomeca, na rua do Apollo
A iNOoo rs. ,
ancoretas com azeitonas superiores : ven-
dem-se no caes da Alfandega armazem
n 7, de Francisco Das Ferreira.
Casimiras elsticas.
Vendein-ie superiores corles de niela casimiras il.is-
iica c pura la, pelo barato preco de 2^000 e 3/U0U rs.
o corle de calca : na nova loja da estrella, da rua do
Collegio, n. 1.
Vende-so um carro de duas rodas com arreios e
cavallo, ou som elle, a vontade do comprador : na
rua da Cruz, n. 38, ou na cocheira do Augusto.
--- Vendem-se pecas de madapolSo com 20 varas,
muito largo eoucorpado, a 2,800, 3,000 e 3,200 rs. ,
e a retalho, a 7, 8 e 9 vintens ; pegas de chitas para
coberta a 6,000 rs., e a 160 rs. o covado : na rua
do Passcio, lojan. 17.
(IAMPANMa
da verdadeira marca COMETA, urna factura nova des-
pachada, no dia 28 de setembro, da alfandega : ven-
de-sd na rua da Cruz, no Recife, n. 17.
-- No Aterro-da-Boa-Vista loja n. 78, vcndem-
se sapaUSes a 800 rs.; bonetes para meninos a 800
rs.; ditos de riscado para hornero a 300 rs. ; ditos
de marroquim preto obra bem feila, a 2,500 rs. ;
ditos de merino para meninos a 4,000 rs. ; bolins
para homem a 2,800 rs.; bahus de madeira enver-
mzados a 1,000 e 2,500 rs. ; couro de lustro gran-
xle ; marroquim superior e de varias cores.
Vende-se, por prego muito commodo ,
r
Smuiiaf ; .i i i n0r .
abulia, loja da esquina, detronte da matriz.
I 'Til
me e em p8o, vende-se por menos preco do que em
outra qualquer parle.
Vendem-se e alugam se
hixas hamburguezas, por prego commodo : na rua
ilas Cruzes, n. 40.
Vende-se urna preta de 20 annos, que cose, en-
gomma e lava bem una casa: na rua de Apollo,n. 15,
terceiro andar.
Vendem-se, por precisao, 3 eascravas com boas
habilidades; duas mulatinhas muito lindas ; um
moleque de 11 annos; umamulatinha de 6 a 7 an-
nos; um proto de 20 annos, de bonita figura; um
moleque de 7 annos.: na rua das Flores, n. 1.
Vende-se urna loja de miudezas, sita no Ater-
ro-da-Boa-Vista, n. 58, cornos fundos de 600,000 a
800,000 rs., e de cada fazenda urna pequea porgflo,
bem afreguezada e est em boa situado, por Picar
no centro da rua: vende-se por o dono retirar-se
para o matto, o por isso tambem se far negocio
com quem quizer armagio smente ou com as fa-
zendascom algum abale que fr justo : a tratar na
mesma loja.
Vendem-se enfeites para cabega de senhora ,
chegados ltimamente d Rio-de-Janeiro i na rua
Viva, n. 30.
Vende-se vinho verde, muito bom e sem con-
feigo alguma, a 200 rs. a garrafa; viuegre branco
de Lisboa muito forte : no pateo do Carmo, venda
n. 1.
Vendem-se chlese mantas de seda para senho-
ra ; luvas de pellica lisas e bordadas ; ditas de seda
de todas as qualidades, para homem e senhora ; sa-
patos desello branco; ditos de couro de lustro;
ditos de marroquim preto e de cures; ditos de du-
raque preto ; tudo para senhora ; borzoguins pre-
tos para senhora ; sapatos de tapete para homem e
senhora ; bicos de seda, brancos muito alvos e de
todas as larguras ; flores para chapeos de senhora ;
chapeos de sol, de soda furta-cres para homem e
senhora ; corles de cambraia para vestidos ; um
completo sortimento de perfumaras ; bem como ou-
tras fazendas por prego coinmod : na rua Nova
n. 30, luja de Domingos Antonio de Oliveira.
. Anda existe um resto dos verdadeiru charutos
de S.-Flix os quaes se vendem nicamente na rua
do Queimado, ns. 16 e 17.
Vciidem-seescra vos ba-
das La-
LL
Vende-se uina casa terrea muito grande, lita na
rua da Mangueira, na Boa-Vista, n. 11, com grandes com-
modos, quintal multo grande e muitosarvoredos de fruc-
tos, pr preco o inals rasoivel possivel: trala-se na rua
do Arago, n. 27.
I
Algodfto monstro de 8 palmos
e meio de largura.
Na loja n. 5, que faz esquina para a rua do Colle-
gio de Cumiarais M CoiNpanhia vende-ge a nova
fazenda de algodio branco muito proprio para loa-
lhas pelo barato preco tic 640 rs. D-se amostra.
Vende-se muito superior biscouto francez de
Rheims : na rua da Cadeia-Velha, n. 29.
CHA' HYSSON,
deopiima qualidade a 2/240 rs. a libra : na rua da
Crut no Recite annazeiu n. 13.
PRELO
a 3'ooo rs. a sacra
nos rmateos ns. 1 e 3 do caes da Alfandega, e no de n.
35 da ruado Amorim, de J. J. Tagso Jnior,
Riscados monstros.
Vendem-se superiores riscados monstros, j bem co-
nhecidos tanto pela qualidade como pela largura em
demasia, pelo barato preco de 280 rs. o covado. Estes
Tiscados sao chegados ltimamente: as cores sao fixas,
e os padrdes muito modernos e de bom gosto : na nova
loja da Estrella da rua do Collegio, n. 1,
Vende-se ca/ virgem de Lisboa,
chegada no ultima navio, em barris pe-
queos, por menos do que em outra qual
quer parte : na rua do Trapiche, arma-
zem n 17.
Vendem-se dous pianos fortes de Jacaranda ,
chegados ltimamente, que alm de seren um
magnifico ornato de urna sala, teem excellentes
vozes sendo o mechanismo da muita approvada no-
va invenco chamada repitidor palente de ttol-
lard : em casa de J. Keller & Companhia na rua da
Cruz, n. 55.
- Vendem-se aeges da ex-
tmeta companhia de Pernambuco
e Parahiba: no escriptorio de O-
liveira Irmos & C, rua da Cruz,
n. 9.
Vendem-se barril pequeos com cal virgem de Lis-
boa, a mais nova que ha no mercado, por preco com-
modo : na rua da Molda armazem n. 17.
Vendem-se queijos londrinos os mais fresesae
que ha no mercado ; latas com bolachinhas de ara-
ruta ; ditas com hervilhas ; ditas com sardinhag :
na rua da Cruz, no Recife n. 46.
Cera de Lisboa.
Na rua da Cruz, n. 60, ha um completo sortimen-
to de cera de Lisboa emcaixas de todos os lma-
nnos que os compradores desejarem : assim como
tambem ha urna grande porgao da que vem em gru-
ratos, na rua
rangeiras n. 14 se-
gundo andar: um lindo nio-
lequede18annos; um dito de 16 annos, com offl-
ciode sapateiro ; um preto de uaeilo, bom ganhador
de rua de 30annos, por 380,000 rs. ; um pardo de
30 annos, por 350,000 rs. ; um dito de 25 annos ,
do cor escura com bous principios de carpnteiro,
e entendede marujo ; urna linda parda de 20 an-
uos com algumas habilidades, e que he de boa
conducta; duas negrotas de 15 annos; e outros
muiloseseruvos.
Vende-se a loja de fazendas n. 17 da rua do
Passeio, com bonita armagflo de vinhatico, e com
poucos fundos : a tratar na mesma.
Vende-se urna casa terrea na rua do Jasmim,
n. 1 no lugar dos Coelhos em eliaos proprios e
edificada ha pouco lempo por preco commodo : na
-. Vende-se, na rua do Collegio o 25, venda que
foi do Sobral, por preco mais barato do que em ou-
tra qualquer parle, un sortimento dos melhores
charutos chegados iiltiinaineule no^vapor, em cai-
xinhas de 100, a saber : regala e niea-regalia re-
galos de lia vana regalos ja j a vistu faz f, me-
lindres cabanos de llavana, deputados e senado-
res de S.-Felix e oulras muitas qualidades.
Vende-se para tora da provincia urna escrava
crioula de 21 a 25 unnos.de bonita figura, que
cose e cozinha tudo bem : no Aterro-da-Boa-Vista,
n.26, segundo andar.
Vende-se a loja da rua do Crespo, n. 5 A, com
os fundos existentes : a tratar na mesma loja.
Vende-se uniescravo de 18 annos de muito
boa conducta e que he ptimo para qualquer ser-
vico: na rua Direita, n. 16, sobrado que faz esquina
para S.-Pedro.
Vendem-se os melhores charutos da Babia,
chegados ha pouco no patachoAurelio comosejam:
caladores cavalleiros a vista faz quem fumar
sabera: na i na da Cadeia do Becfe, n. 48.
Vende-se, ou aluga-se urna canoa d'agoa, con-
certada de novo : na rua do Amorim, n. 7, segundo
andar.
, Vendem-so linhasde meada, muito finas, pro-
priaspara lavarinlosde cambraia de linho; baba-
dos de panno de linho bordados, lingiudo bico da
Ierra; metas de linho; ditas de laia para padre; e
oulras muitas miudezas por prego muilo commodo:
na rua do Cabug, loja de miudezas, n. 4.
Pota 68a.
^ Desembarcou ha poucos dias urna por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, e se acham venda,
por preco mais barato do que ultima-
mente se vendia, na rua da Cadeia-Velha,
armazem de Bailar & Oliveira, n. n.
Vende-se, nn caes da Alfandega,
armazem n. 5, de Antonio Annes
Jacome Pires, feijo "mulatinho,
em saceos, muito superior, e por
preco commodo.
Na rua larga do Rosario, n. 32, alm de divorsis
qualidades de superiores charutos, acha-se grande
porgflo dos verdadeiros regalos, que se vendem por
menos do que em outra qualquer parte.
Chapeos para senhora.
Vendem-se chapeos de palha aborta para senho-
ra chegados ltimamente, por menos prego do
que emoulra qualquer parle: na rua Nova, n. 30,
loja de Domingos Antonio de Oliveira.
Vende-se urna excellente canoa de carreira : na
rua do Collegio, n. 8, terceiro ndar
Na rua do Caldeireiro, n. l4.conlinuam-se ven-1
rfer hostias de muilo boa farinha e muilo bem re-
tas.
Agencia da fundicao
ow-Moor, rua da Heiizalla-
nova, n. 4*1.
Neste estabelecimento contina a ha-
ver um completo sortimento de moendas
e inrias mocadas, para engenho ', ma-
chinas de vapor,e tachas de ierro batido e
coado, de todos os tamanhos, para dito.
Vende-ge ou permuta-se a casa n. 3, sita na
rua do Bom-Sucesso, em Olinda com um pequeo
sitio, emehflosproprtos por prego commodo: na
rua de 8.-Francisco easa da esquina que volta para
a roa da Florentina.
Vendem-se saccas com farelo pelo barato pre-
go de 2,400rs.: na rua da Senzalla-Velhn n. 13K.
Vende-se m casal de escravos muito fortes, de
24 a 25 annos: na roa de Apollo, n. 4.
Vendem-se 3scravas, sendo : una preta criou-
la de linda figura que engomma, cozinha cose,
o he de boa conducta, o que se aflanga ; a qual he
reclhida de oasa e tem bom leite para criar; urna
dita de nagSo, do 22 annos, com urna cria de 5 me-
zes; urna linda negrinha de 11 a 12 annos, pro-
pria para se educar: na rua do l'ogo, n. 23, so dir
quem vende.
Vendem-se 5 moleques de 12 a 18 annos; 4 ne-
grinhag muito lindas e que sao recolhidas, e teem
principios de cozinha ; duas pardas, de 18 a 28 an-
nos que cosem, engommsm cozinham e marcam;
dous pardos de bonitas figuras : tudo por prego
commodo : na rua Direita, n. 3.
Ricos candelabros.
Chegaram ltimamente bellos e r-
quissimos candelabros, de 3, 4 e 6 luzes,
superiores a quantos se h5o importado
nesta provincia, pela elegancia e riqueza
dos modelos, que sao de gosto o mais mo-
derno : vendem-se na rua do Trapiche-
Novo, n. 16.
Vende-se urna escrava boa vendedeira de rua,
por ter tido muita pratica a qual s se vende para a
torra por nflo haver motivos, ssim r,orseuse-
nhor relirar-se para Portugal : na ru da Cruz, n.
37, primeiro andar.
Vende-se potassa muito superior,
chegada ha poucos dias, em barris peque-
nos, e por preco muito commodo: no
caes da Alfandega, armazem de Dias fer-
reira.
Vendem-se sellins nglezes, supe-
riores, para montaria de senhora, recen -
teniente chegados : em casa de Geo ?
Kenworthy & C, rua da Cruz, n. a.
Vende-se, na rua Nova, n 18, loja de alfaiate ,
de Manoel do Amparo Caj panno fino azul, tanto
superior em qualidade como de bonita cor para casa-
saca ; dito de todas as crese qualidades; fazenda
Para OUIlldlcrhxfl-: lum nwwn nhe^a rai*--
supenores como ordinarias.
A (linhciro ,
vende-sc hoje para li .uida-
cao, o seguinle calcado, por
muilo barato preco :
borzeguins parn senhora a 3,200 rs. o par; sapa-
tos de lustro, para senhora, a 1,600 rs.; ditos de
setim branco, a 1,600 rs.; ditos de duraque de Lis-
boa a 800 rs. ; ditos do lustro para meninas a
1,000 rs.; ditos de duraque, a 500 rs ; ditos com
clcheles de lustro e marroquim a 500 rs. ; bor-
zeguins para homem a 3,600 rs. ; botinsfrancezes,
a 5,500 rs : ditos de Lisboa a 3,000 rs. ; sapatOes
de lustro francez a 5,000rs. ditosde urna sola a
1,000 rs ; sapa loes i nglezes, a 3,200 rs.: na rua da
Cadeia do Becfe n 35. Declara-se que s se darlo
amorras com as competentes cdulas.
AOS 20:000,0000 DE RS.
Vendem-se bilheles da lotera do Santissimo Sa-
cramento do llio-de-Janeiro, cujas rodas correm im-
preterivelmente a 18 do rorrele : na rua da Cadeia
do Recife, loja n. 51.
Cuaba & Amorim teem para ven-
der, por baralissimo preco, birris com 4
arrobas de cal de Lisboa, para fabrico de
assucar, da melhor qualidade que ha
neste genero : na rua da Cadeia do Kecife,
n. 5o.
Vendem-se 6 bonitos moleques de nacffo, de 12
a 18 annos sem vicios nem molestias ; um preto de
25 annos; 2 mulalinhos bous para pageos, ou para
aprenderem officio ; 3 negrinhas, muilo lindas, de
12 a 13 annos, com bons principios do habilidades,
e que nSo teem vicios ; 5 prelg muito mogas, e com
habilidades : na ruado Vigaro, n. 24, se dir quem
vende.
^a rua da Fraia, becco do Carioca,
ha para vender abunnos, a 7,000 rs. o
miiheiro.
Vende-se seis apolices da compa-
nhia de Bcberibe : no theatro novo.
Vende-se vinho do Porto, muito su-
perior, pelo baratissimo preco de 1,1 ao rs.
em caadas, e 160 rs. agarrafa : no becco
da Lingoeta, n- 8, venda de Manoel Gon-
calves rereira.
Vende-se feijflo mulatinho, por prego commo-
do : do caes da Alfandega,armazem de Dias Ferreia.
Vendem-se tres cavallos de cor alazo, .novos,
gordos e carregadores baixo : na rua Velna, sobra-
don. 18. -
Vende-se alcatro da Suecia, de
boa qualidade, em barris bem acondicio-
nados com arcos de ferro : na rua do Vi-
gario, 1.. 4.
Vende-se, troca-se, ou s'.ugs-se, um preto pro-
prio para oservico do sitio eque tambem he cg-
noeiro : trala-se ao lado rtaCorpo-Santo, a. 25.
fijlos de marmore.
Vendem-se lijlos de marmore, brancos e azues
delOpollegadas quadradas por prego commodo'
na rua da Cruz, n. 18, primeiro andar.
Lo..as superiores.
Vendem-se as afamadas lonas croas, tudo linho
para encerados e camas de vento por lerem a mes! I
ma largura das da Russia por prego commodo n,
rua da Cruz, n. 18, primero andar.
' Vende-se 1
um preto mogo, denaeflo de bonita figura umi
negrinha crioula, de 10 annos, com principios de
costura : 11a rua do Amorim, n. 44.
Na rua de A$oas-Verdes,
n. 46, ,
vende-se, por precisSo urna escrava com urna |.
Iha molequinha de 2 annos : a escrava faz tudo o
que he preciso em urna casa ; urna dita jwrfeita en-
gommadeira e Cozinheira; duas ditas para todoo
servigo por 600,000 rs. ambas; um dita quitanda
ra elavadeira ; urna linda mulatnha de 14 annos;
um bom escravo de bonita figura, de 20 annos; un
pardo atraate; 75 aeges da Companhia de Bebe.
ribe.
Vos fumantes de bom gosto.
Na rua da Cruz, no Recife, venda n. 66, aira,
do Corpo-Sanlo exisletn vin-los ltimamente do
Rio-de-Janeiro no vapor -S -Salvador, os afamadosci-
garrilhos hespanhes. A- elles, freguezes, antes qua
se ac bem.
Vendem-se chapeos de palha da
Italia, para hornera, a6,ooors., e de se-
nhora a i,a8oe 4,000 rs.: na rua doCabu-
g.n. 1 C, loja de qua tro portas, do Duart
Vendem-se caixas de vidro, mu
bem enfeitadis, pira guardar jotas, non
preco cummodo: na loja de quatro portas
da rua do Cabug, n. 1 C, do Duarte.
Vende-se urna escrava com cria a qual cozinlii
soffrvelmente he qutandeira e lavadeira, e de pu.
sent propria para ama e leite : na rua da Paz,
26, junto aolamneSo.
ACA DETINGIR CABELLO.'
Conlinua-so a vender agoa de tingr cabellos e
suissas: na rua do Queimado, 11. 31. O metliodo de
applicara dita agoa acompanha os vidros.
Vendem-se luvas de pellica para
senhora, enfeitadas, 2,800 rs. ; ditas
para homemr de diversas cores, de pon-
to inglez, a 1,000 rs. ; ditas deargodao a
300 rs.; ditas de seda a 800 rs.; ditas pa-
ra senhora a 1,280 rs. ; lencos de grva-
la, de-seda, de 1,000 rs. a 1,600 rs.; ga
I5es entre-finos de diversas larguras;
espiguilhas, galoes falsos, e volantes, por
li ecos coinmodos ; bicos do Porto, de di-
l,aversas larguras, de 80 a 160 rs. a vara;
"Tditos -francezes, de bonitos pndrdes; filas
de seda, n 9012; flois francezas ; len-
cos de garcaa 1,000 rs : na loja de quatro
portas da rua do Cabug, h 1 C, do
Duarte.
Vendem se saccas com farinha de mandioca,
muito boa, por prego commodo : no caes do Ramos,
venda da esquina.
Vende-se sag fino tapioca do MaranhSo ; ce-
vadinha ; cevada ; gomma de aramia : na rua das
Cruzes, n. 40.
Vende-se caivetes de cabo de ma-
dre-pirla, de una folha at quatro ; di-
tos de punhal ; tesouras para unhas, li-
nas ; ditas de costura ; ditas com cariive
les ; eolheres de metal do principe, para
cha ; saca-rolhas de patente ; eslojos de na
valhas; afiadores, com sua competente
peclra; dos melhores que teem apparecido :
na loja de quatro portas da rua do Cabug,
do Duarte. }*
Escravos Fgidos
Fugio a prela Catharina, crioula com urna crii
de 3 annos de nome Maria ; levon urna trouxa com
roupa, por isso nSo se pode saber com qual estavt
vestida ; he alta e magra ; tema barriga um lano
crescida e o nariz grosso : quem a pegar leve-a ao
Aterro-da-Boa-Vista n. 42, que ser gratificado.
-r Fugio, da padaria da rua Direita, n. 24, no dii
pri meiro do corrente, o escravo Pedro de cor fula,
barbgdo, alto, secco do corpo;quando falla olha
por baixo como zangado, entorta as pernas para
atrs quando est parado ; levou caigas de riscitdo,
camisa branca echapeo de palha fina. Roga-se as
autoridades policiaesc capitScsde campo, que o
apprehendam que sordo gratificados.
Fugio, no dia 15 do prximo passado urna pre-
ta de nagSo Rengela ,.de 20 a 22 annos, secca do
corpo, ps grandes: levou saia branca velha <>'
go de algodilo panno da Costa ; tem o Drago '>ni'
to esmorecido por isso o traz em um lengo sobre
os pcitos : quem a pegar leve-a a rua da Modd
21, quesera gratificado.
Desappareceu, no da primeiro do corrente,
parda Joaquina de 18 annos pouco maisou menos;
hebaixa, grossa, pcitos a proporgSo algum Unto
vesga; levou saia e cabegilo do algodozinho : quem
a pegar leve-a ao Giqui vend do oitizeifo q"
ser gratificado.-
Fugio, no dia 2 do corrente, a parda Thereza,
de 15 anuos, bstanle alvac amarela ,com muilo
pannos no pescogo do estatura regular ; fevou ves-
tido de chita rOxo desbotado : quem a pegar leve-a
a seu senhor Manoel Jos de Magalh.tes Basto "
rua das Larangciras, n. 15 que gratificar Esta c*-1
crava foi do engenlio Coqueiro, comarca de S.-An-
ta~o e he de presumir que para l tenha ido.
|PeB.M. : NA TYP. L'K
SI. F. DEIMB1A
MELHOR EXEMPLAR ENCOf


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5EKQ60WH_S0C1U7 INGEST_TIME 2013-04-24T17:43:30Z PACKAGE AA00011611_06530
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES