Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06529


This item is only available as the following downloads:


Full Text
\nr\o
XXIV.
Sexta-fcira G
i lia/O publica-te todo o da que no
'. ., de suarda: o pMco d attlunatura he
|urVVKl rt. P"f q*rtel, pisondianla-loi. O
d''j,,io. Jot aniante to Inserido I
"' -ir 20 r. porllnha, 40 r. em typo dir-
ra""1.. ras replleles p I melado. O nao
'f^nlffercnte, por cad. publicacao.
PHASES DA LA NO MEZ E OTJTUBRO.
I ^ .u a 5, a U hora e42mln. damanh.
TX* i*. *hore,nl- d.a urd-
fi u a 19, ao 8 mln da manh.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Golanna c Parahlba, ii eg. e eita-feiras.
Rlo-G.-ilo-Norte.quIntat-felraa ao meio-dia.
Cabo. Serlnhaem. RioForraoio, Porto-Calvo
e Macelo, nn l., a II e SI de cada me. -^
Garanhur.t e Bo-illo. a 8 83.
Boa-Vista e Florea, a 13 e 28.
Victoria, t quintai-feiraa.
Olluda, todos os dias
PREAMAR DE HOJK.
Prlmeira, as 0 horas e 30 minutos da tarde.
Segunda, s 0 horai e 54 minuto* da manta.
de Outubro de 1848.
DAS DA SEMANA.
2 Segnnda. R. < Anjosda Guarda. Aud. do
7> J.dosorph. do J. civ. e do J M. da 2. v.
3 Terca. S. Candido. Aud.do J. do c. da I.
r, adoi.de pai do 1. dlst di t.
4 Quarta. S. Franciirode Asiis. And. d*J.
drc. da 2. v. e do J. dc paz do 2 dist. de l.
5 Quinta. S. Placido. Aud. do J. Je orpli.
do J. M. da 1. v.
C Sexta. S. Bruno-. Aud. do J. do civ, c do
J. dcpatdi 1 dist de t.
7 Sabbado. S.Marcos. And. do J. do c. v.
e doJ.de pardo 1 dist. de t.
8 Domingo. O Patrocinio de S. Jos.
S. 15.
CAMBIOS NO DA DESOI'TI'BRO.
Sobre Londres B V, s** U i
, Us'ba 120 per ccnlo de premio
i p, 11-de-Janeiro *o par.
Dra de lett do boas flrtnis a I % JO inei
: : swr.:':1
Prata-Patacei brasilelroi 23P a ^^
p(i0l columnarios. 2JM fl
Ditos mexicanos..... 1#WU a i
BUCO
PARTE OFFICJAi.
i
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE 00 DA 9 DE I.IIO.
nficio. Ao commandanle das armas, duendo que
ordene ao'major commandanle do 2. batalhao de arli-
Ihir'a a p que, sb sua fitcalisacao, e de accrdo con.
o co.n.nissario-pagador, mande fater os concert abto-
luamente inditpensaveis noqiwrtcl do mesmo batalhao.
_ Partlcipou-se ao coinmissario-pagador.
Dito Ao direetor do monte-pio dos servidores do
,iido" remetiendo, cm consequencia de requiticao do
iinuertor da thesouraria de f.uenda, urna coma das con-
1U ulcoes arrecadadas por aquella rrpartlcao. al 28 do
rorrente. dos contribuintes do mes.no iiionlc-pio. acoin-
MnhAdade de l:(mv/Mrl .a olio d.as pre-
ci.oi.* dosaquedeGaudlno Agostinho de Barros sobre
Tinoco fc Medeiros, e a Tavor do thesoureiro desse esta-
pleeiniento. Coinmunieou-sc ao inspector da Ihesou-
U. la de faienda.
f- dem no oa. 31.
Oficio. Ao chele de polica, dizendo que, com quan-
to pcJoartigo2.da lei de 3 dcdciembro de 1841, os de-
legado* de polica sejam obrleados a aceilar os lugares,
todava, atlendcndo a que Francisco Xavier de Lima,
delegado nomeado para o termo do Bonito, allega que
nao pode servir o emprego por motivo de molestia, c
atlcdendo, alein disso, que esse cidadao nao provou
dociimentalmenlc o scu legitimo impedimento porque
reside f.a da villa, em paragem onde he bem provavcl
que nao liajain facultativo, conceda a deimssao oli-
citada por elle.
Dito. Aodirector interino do arsenal de guerra, au-
torisan(l*-o para encarregar ao mostr car pina do mes-
ino arsenal, Antonio Ignacio da Puridcacao, a direccao
da obra do quarlri du aprendlzea menores, urna ve/,
que, segundo se dedui de seu officio, pode elle encarre-
gar-'se de semelbante direccio, em prejuizo do bom
andamento da oftclna que Inspecciona nesse estabele-
ciinento; e mandando arbitrar ao referido meitre, em
rcinuneracao do excesso de traballlo que se vai sub-
jeltar, urna gratificato que nao exceda a quindenios
ris diarios, com oque ganhar a fazenda publica, se-
gundo luforiaou o coronel coinmissario-pagador
Dito. Ao chefe de polica, recommendando a expe-
diefio de sua orden para seren capturados o inari-
nheiros deteriore do brigue-escuna Legalidade, Manoel
Antonio do Santos e Manoel Jos da Roa. Partici-
pou-se ao commaidante de referido btigue-cscuna.
Dito. Ao presdeme da relajo, dlzeudo que, con-
tiiiuando afunecionar a cmara municipal do Kio-ror-
moio, coniposla dos supplcntes, nao obstante nao ha-
verem sido pronunciados pelo juiz de direito da comar-
ca os vercadores que tinhan sido suspensos, julgamen-
toque foi confirmado pela relacao dodislricto, indis-
pensavel se torna indubilavelmenle que cates rjam
restiluldo* ao exercicio.de seus empregos; e que, como
S S. emende que para se chegar aqnolle lim. devem
ser dadas providencias enrgicas, tuinpie queJ. !>. ne-
clare, nina vez que ella nao pdein dcixar de ser pre-
vistas por lei, quacs sao cssas providencias, indicando
logo a legsiacSo que as tem determinado.
Portaria. -Noineando, de couformidade com pro-
posiadoiuit de direito chefe de polica, subdelegado
da freicueiia de Goiinna ao major Armenio Amcrlco
Tavare da Cimba Mello; da de Cruangi ao lencnte-co-
ronel Joilo Vlelra de Mello ; c da deTimbauba ao major
Antonio Jos Rodrigues de Sena. Parlicipou-se ao
chele de polica.
DEM DO DA 1. DE AGOSfp.
Oflicio Ao commndantc das armas, mandando, em
I nprlmento de imperial aviso-, expedido pela sccreU-
(L de estado do. negocios da guerra, excluir do inappa
doT..' baialhRo de ftizilelro o cirurgiao-inor Josc Anto-
nio Teixelra Pinto, que desde selembro de 1847, como
se publicou, pertcnce aocoipo fixo decavallana da pro-
vincia do Piauhy.
Itilo. Ao Himno, participando que, por (inmediata
e imperial resolucao de 8 de julho ulliino, tomada so-
bre consulta do concelho supremo militar,, houve S. M.
o Imperador por bein conceder reforma no mesmo pos-
to, com o respectivo .odo po. .iUc.ro da iar.fa actual,
a Joaqun, l'esoa da Silva, cap.lao do 4. balalhao de
a. lilliaria a p, ora addido ao pi imeiro da mesma arma.
- l'anicipou-se ao coronel coinmissario-pagador.
Dilo.-Ao mesmo, recoinincudando, cm cumprimen-
to do que foi ordenado en. aviso da secretaria de eslado
do, negocios da guerra, queS.S.d as precisas provi-
deac". para qu! o lente de infamara Joao l-hr sos-
lomo FcVrrira do Sanios mi continu a ser cenlcm-
p.do. cmo perlenceule a lerceira elasae, na. relacflet
que tfora eui diaue l.ouvere.n de ser formulada al....
uc seren, remettidas referid, secretaria de calado v
to que este offlcial fo reformado por decreto de 27 de
malo de 1842, c nessa qualidade be que: deve dc .
menionado fa/.endo sc.nr, euifim. aiuet",,dade.^e
empregar-.e o maior cuidado, para que se nao icprodu-
zaui sciuelhanles engaos.
Dito. Ao mesmo, dizendo tetar S M. o I>pe^r
concedido passagem para a tercena elasse *"
a Joao Mar uno avalcanle de Aibuqucrque, 1. lente
as autoridades policiaes da provincia. Scientlficou-se
o commandanle do mencionado brigue-escuna.
DEM DO DA 2.
Oflicio. o commandanle geral interino do corpo
de polica, declarando que, avista do que representou
o juiz dc direito chefe de polica, ha resolvido que de
amanhaa em diante a guarda da cadela desu c.dade so-
ja frita por pracas de prlmeira llnha, e nao do corpo
do seu Interino commndo. Parlicipou-se ao cnele
do polica e ao commandantc da9 arma.
Dito. Ao cominlsarlo-pagador, remetiendo, afim
de ser competen tmeme procesaado ppr essa pagadona,
um requerlmento em que Flix Manoel de Jess, ex-
cabo de equadra do 8.' batalho de cacadores, pede pa-
gamento de venclmrntos militares,
Dito. Ao chefe de polica, devolvendo don omcios
em que solicita o pagamento das despezas felta coin os
preso doentes rocolhidos enfermara da cadea desia
cidade, afim de que informe ..e sao examinadas as con-
las dessas despeas e por queni.
Dito. Ao commandanle das armas, participando que,
em attencao ao que representou o primeiro cadete da
sexta companhia do segundo batalho dc artilhana a p,
Francklln do Rogo Cavalcanti de Albuquerque, que te
aeha doenle na provincia da Parahlba. e a visU da in-
formaco dada por S. S., ha concedido ao dito cadete
sessenia da de tlcenca, flm de tratar do aeu resiabe-
leclmento. Parlicipou-se ao F.xm. presidente da pro-
vincia da Parahlba.
Dito. Ao commandanle geral interino do corpo ae
polica, ordenando que ac seguir para a cidade de Goi-
anna um destacamento de 30 pracas desse corpo, com-
mandadas por um official de confianca, afim de licarcm
disposicao do delegado daquelle termo para guarne-
cerem a respectiva cadel, e auxiliaren a juslica em
suas dillgencias.-Communlcou-se ao delegado do men-
cionado termo.
Dito. Ao commandanle das arma, parllcipanflo
qnc dcfcrlo a supplica do alferes do quinto batalho de
fuillelro, foo Xavier Pestaa, emieedendo-lhe tres
mezo do liocii(a a meio sold, aiiin dc tegur para a
corle.
Dilo. Aojuiz municipal supplcnle do termo de s.-
Anlo, dizendo que convm, visto nao existirem na se-
cretara da presidencia os titulo de trras pertencente
aos Indio de N.-S -da-Ecada, que o curador dos Hira-
mos os procure em cartorlo, onde se pOderao encon-
trar, precedendo para lsa petieo e despacho, c pa-
gando-e lmente as despias que em casos tae e co-
lumaa faior: se por esse nielo nada se comeguir pm-
ponhaS. me. oque julgar conveniente,pra se desco-
brrem os Ululo de que se lala, e entao se deliberara
sobre a gratificado que se leva de dar a quem dlsscre
P IIP 3 TTt' C 116
Portara. Nomeando delegado do termo de Naza-
reth ao coronel Jos Profiro Lobo de Andrade Lima.
Communicou-se ao chefe de polica.
rjia.__Dnuittindo o subdelegados de Goianninna,
llanib e iijucupapo, Uenrique da Cunlia Mello, Igna-
cio liento Lut Ferrcr e Manoel Tertuliano de Mcndoo-
ta. Participou-se ao chele de poiicia.
Dita. Nomeando para subdelegado ; do distric-
tode llamb, ao lencnie-coronel Filippe Ncrj de Men-
donca ; do de Tijucupapo a Jorge da Cosa Gadelha ;
e do de Goianninha, ao coronel Luiz Candido Camci-
io da Ciinlia. Scientficou-se o chefe dc policie.
crada da Cn.z-da-Alma. organisados pelo cordeador fi rAm disuarado
desta cmara, deliberando esla que se re>n"lcs,e ao
Exm. presVlenlc da provincia para ser approta^a e po-
der ter execucao a planta da Estancia c Capunga, e se
archlvasse a do dilo cano coin o oramento
Foi approvada a alleracao fela na plaa dobairro de
Santo-Antonio. em relaeo ao caes da ralid IPraia de
Santa-Rilo, ordenada por despacho- da presidencia do
22 de iuiho de 1846. ... ,; ',
Traando-sc da pretencao dc Joaqu.m Claudio Montel-
ro, que pede a indemnisaco do terreno de sua pro-
prledade, sito no lugar de >anlo-A.naro que pola plan-
la respectiva ttcou destinado para passcio publico, o Sr
veroador Aquino fet o seguintc rcqucr.mento que Tot
'Tol-econhecendo ullidadc alguna e.nu.n panela
publico simado no lugar de.ignado na planta, por ua
distancia do centro da cidade. o porque bem annos cor-
reraosem que elle .e effoctuo ; '-m de q|Urtegel.
co all de arvores capazos de proteger con. MM
em os hab tantos desta cidade dos ardores do sol, lie
sempre contrariada pelo furor do venlo que bale, aquel-
le luear e todcs o outros que Ihe sao vizinhoa e situa-
dos a boira mar : requeiroque se poca ao F.xm. presi-
dente da provincia a alleracao da planta nesla parto
cando .m eflilo a requislcao d rgida ,,0 = J
provincia, em 10 dc novembro de 1847, para a exappro-
priaco do dito terreno. j...
Sala das sesse. 14 de .elembro de 'ff'T^P**''
l)cspacharam-se as petce. de Joi Allunso More.ra
de Joo I^ite de Azevedo. e levantou-.e aMmJta.
Joo Jo, Ftmira de ^u.ar, secrolar.o a ubjcretl.
- roo Albuquerque, presidente. Mnmed,. A. de llai-
roi.____Dr. Aquino. -- trala. Barro$.
PAHECKR A fJI'E SE KEFERE A ACTA BOMA.
Acoin.ninoencarrogada do examinar a planta dos
terrenos e silos adiacccnles a ra da Estancia c (.apu-
ea < nalrre do lia-Vista, o fazor sobre a inesms o juizo
da conveniencia ou desconveniencia de sua adopcao,
icndo procedido aos exames e diligencias precisas, jul-
ea que a dlla planta pode ser adoptada por esta cmara ;
porquanto se acha cm harmona com o estado actual
(los meamos terrenos e sitios, segundo a edillcacao que
nesse lugar j exilie.
Senielhanlemenlc a coimnissao examlnou o orca-
mento e planU do "cano para cigoto das agoas da ostra -
da da Cruz-das-Alma, e no, cu humilde cnlender, up-
pc que pdein er adoptados.
< ^ala das sesse, 2 de setembro dc 1848. Os verca-
dores, llai rus. Barata.
DEM DO DA 3.
Oflicio.Au coininandantc das armas, dizendo haja
S. S. de exigir dos commandanle do oovpos da guar-
nido desta cidade, que porventura se achem encarre-
gados da direccao de obras nos respectivos quarieia, e
remella secretaria da presidencia, os orfainentos da
despezas que anda cuinpre fazer, para que, observada
a mais rigorosa economa, sejam concluidas semclhaii-
tes obras, e advorla-os que os ..remenlos exigidos -
uienle c deven, referir obra absolulainenle indis-
pensaveis, embora esle governo a bouvcsie autoi isado
ua maior latitude. Parlcipou-e aocomniiisario-pa-
idor.
Dilo. Ao inspector du thesourarla das rendas pro-
vinciac, exigindo aexpedicao de suas ordens.para que
se abouem Iros mezes de odo a,n 3." commandanle de
companhia db curpo de polica, Francisco das Chagas
Ufbeiro, que vai marchar para a comarca de Paja-de-
Flores. Scicnlificou-se o commandanle do corpo de
polica.
Dilo. Ao chefe de polica, recommendando a expe-
dicao de suai orden aos delegados dos diflerenles dis-
pelos da provincia, para que facain capturar, caso ah
apparecam, os primeiros marinheiros Fellsberto Gomes
e Manoel Joaqulin, bem como os grumete do corpo de
n.pcriacs marinheiros, Joaquim de Souza Barbosa e
Francisco de Paula Pcrcira, perlencentcs aguarnlcaoda
corveta Eulerpe, donde deieriaram. Parlicipou-se ao
couiinandanie da referida corveta.
Portaria. Nomeando delegado do termo de Gara-,
nhuus ao cidadao Franciico Ignacio de Paiva. Scien-
tiiicpu-se o chefe de polica.
i
PEHNAMBUC
.
a Joao aiariiuiu uivaicauur u<; .^-.|- ,-- --_-
do 2. baulbo de arl.lharia a pe. Couimun.cou-se ao
coroucl coniinisiarlo-pagador.
Dito. Ao mesmo, participando l.aver S M. oMM.
rador, por im.nediala c in.pcr.al rcsolucac- dc 81 de jullio
linda, mandado retrmar. na forma da le, a Ma oei
Fcrnaodesda Cruz.capilao coiniiiandante daconi|^nlua
lixa de cacadores da provincia do Riu-Graudc-do-Norte.
Sclcnlilicou-se o coronel comniissario-pagador.
Dito. Ao commandanle geral interino do corpo de
polica, ordenando.en. atlen;ao ao que parlicipou o
commandanle do destacamento do Momio, que fa;a se-
guir para aquella comarca 26 praxis do corpo de seu
interino commndo, afim de reforjaren) o memo des-
taeainouio, que sera d'ora e.u diaule coinmaudado por
' um official de iiileira confianfa, que deve de partir com
as mencionadas pracai. Parlicipou-se ao chefe de
polica.
Dito. Ao chefe de polica, remetiendo a lillaco do
Srunete (lo corpo de imperiars marinheiros, Joj de
onta, que desertou de bordo do brigue-eicuna Conpo;
al.i.i de que S. Me. recomuiende a sua captura a loaasl
Cmara niimicipal do Itecife.
5." SESSAO ORDINARIA EM U DE SETEMIUlO
DE 1848.
l+etidencia do Senhor IH. Nertf da Fonteca.
Presentes o Sr. Barro, Dr. Aquino, Barata, Gaudi-
o e Ma.ncde, abrio-se atenu, lendo l.da eapprova-,
da a acta da antecedente.
0 secretarle f mencSo dos seguinies officlos:
Um do fiscal do Recie, pedindo providencias, para
nue se rcuiovcsie o liw aglomerado em diversos pon-
to dMuelie bairro, visto nao o poder elle mandar tetar.,
o,. rasio de "cachar exlincta a quota para limpe.a de
Vi Quenenhma providencia podia a *'
por nao existir quola para esla parte do servico Inunl-
"o'tro do fiscal do bairro da Ba.Vj.ta, pedindo lRuae.
providencia.-Amena del beraca0
Foi lldo e approvauo um rarerr ."
DIARIO HE PgRIIoBCO.
REOIFE, 5DZ OOTOBRO DF 18*8.
Nos iornnesestrangeiros, ltimamente recebidos,
minia .loummos nos com as seguinles noticias.
No .lis A.le agosto, depois de haverom os Austra-
cos atacado as linhas sardas em frente da Porta-Ro-
mana em MilfiO, Carlos Alberto relirou todo seu
exercito para os redutos quecercam esta cidade, de-
terminado a defende-la, eslabelecendoseu quartel-
ceneral na antiga cidadella. 0 povo de Milao, anima-
do pela presenca dos l'iemontezes, levantou-so em
massa, pegn em armas, tocou a rebato, econstruio
barricadas, resoluto a combater ate a ultima extre-
midado.- Porm orci, rrnectiudo depois que niio Ihe
seria possivel fazer urna resistencia elTicaz, por isso
que o exercito inimigo lo hora om hora la sendo re-
forc-ado. iulgou prudente capitular, afim de poupar
cidade os horrores de una escalada. Com este
p.psupposlo, enviou ello ao mnrechnl ItedesUki dous
genoraes sardos acompanhadose Mr. Ilazzy, encar-
regadode negocios francez, em Turiin, o-.la Mr.
Canpbell, cnsul inglez. Ktcs dous enviados que
eram o quartel-mostr-general do exercito, Paulo
llassi, e o chefe do estado-maior, conde de Solasco,
ctyicordaramcomelTeito na soguinte capiHulacao, a
qual assignaram no da 5.
l.o A cidade doMilBo nao sera injuriada.
2 0 marechal de campo promclto por sua par-
to manter quanto ao passado toda a indulgencia que
a cquidade exige. '-,
3 A retirada do exercito sardo se elleituara
dentro dc dous dias, assim con ro convencionado
com o generoes sardos. "
4 S F.xc. concede livre transito a todos qu* ti-
tos quizerem sahir d cidade pela estrada que con-
duz a Magenta (a TurimJ, islo ate amanhaa as 8 ho-
ras da noile. ,,
< 5 O marechal do campo oceupara a Porta-Ro-
mana amanhaa pelas 8 horas do dia, c o exercito en-
trar livremenle tarde para a occupacSo da cidade.
u 6. 0 transporte los doentes e ferldos devera ser
efleituado dentro de lous dias.
a 7' Todas estas coiidiroes 'leverao ser aceitas
por S. M. o rei de Sardenha. .
8." O marechal de campo exige a liberlacflo im-
mediata de todos os generaos, ofliciaese fuuccioila-
rios austracos, de presente em Milo.
A populacao ficou tilo exasperada quando souho
nue tima camlulacBo havia sido frita, que virou as
carruagens da comitiva do rei, conslituio-o preso
nominal no palacio em que resida, e compcllio-o a
prometter que anuullaria a convcncSo e dara bala-
ba aos Austracos. A violencia da plebe era grande;
gritos de-Morra Carlos Alberto! Morra o trai-
lor! Morra o impostor! fram dados^mos.no
cm frente do palacio em quo o re resida, e o duque
,lo Genova, pedindo do balcHo ao povo que sei ahslt-
vesso de tflo raivosas o violentas demonstrares,

6 fram disparados algn* tiros de peca de P.oivora
secca, e islo irtemorisou tanto a plebe quo aptnnoa-
vaa Contrada, que immediatamente evacuaram a
nraca, e como ludo j estivesse preparado, o re sa-
no do palacio, eseguio com iodo 0rclto pie-
tnontez pela estrada quo conduz a Tnrim. Todav a.
no momento da partida alguns tiros fram sobro elle
lispara.lns, os quacs felizmente o n.fo olTenderam.
Nestc mesmo dia oexercil austraco mu Torte o na
mais bella ordem entrn a cidade, o em poucas ho-
ras estabeleceu-se a occupaQao civil o militar. Rei-
nou o maior silencio durante a passagem das tropas
pelo Corso e pelas ras principaes. A culaile navia
sido abandonada por loda a nobreza, por militas das
principaes familias e por urna mi mensa maioria do
novo. Na manh.la do macan do marechal Itii.leslzki. declarando a cidade
de MISo o a provincia de I.omliardia cm estado le
silio. O principe Schwartzenburg foi nomeado go-
vernador de Hio'. *
Depois da retirada do rei Carlos Alberto, os dous
gmieraes sardos do que cima fallamos e o general
Hess, quarlel-mestre-general dos Austracos, con-
cluiratn a seguinte convenci rara ura nrmisticio
entro os exerctos sardo e austraco, preparatorio
para un tratado de paz.
| A linda de demarcado para os dous exerci-
tos ser a fronteir de scus respectivos estados.
2." As fortalezas de Peschiera, Rocco-d'Aufo e
Osanpo serio evacuadas pelas tropas sardas e alija-
das, e entregues as de S. M. Imperial. Esta entrega
ser elTeituada dentro de tres dias depois da racLifi-
cacao da presente convenci. Todos os pelrecnos
bellicos existentes neslas pregas, o que frem porten-
cenes a Austria, serio codi.los. As tropas, ao sani-
rem, levario cwinaigo lodos os sens pclrechos, ar-
mas, munic,io efsrdamenlo, o marcharan por dis-
tancias determinadas para os dominios do S. M.
Sarda. ... ,
k 3.o Os estallos de Modena, Parma e a cidade da
l-lacencia.com seus circuios terntoriaes, serio eva-
cuados pelas tropas de S. U. Sarda, dentro de tres
dias depois da ractiucacio desta convenci.
o *. Esta convenci estende-so igualmente a ci-
dade de Veneza, e Ierra firma veneziana. As frcas
militares o navaes sardas evacurio esta cidade,
scus portos, fortes, &C, e voltarao aos estadoa sar-
dos. As tropas retirar-se-hio por trra, segutndo
urna estrada, e fazendo marchas que serio previa-
mente determinadas.
5. As pessoas e as propriedades nos lugares
cima mencionados ficam debaixo da proteccjlo do
governo imperial. .
.. C* Este armisticio devora durar por seis sema-
nas a lim dedartempo para a negociacio la paz;
elle poder ser prolongado porcommum acedrdo, e
uenhuma das partes renovar as hostilidades sen
que a outra paite lonha sido avisada oito diasantes.
7. Serio nomeados commissarios por ambas as
partes para a mais fcil e mais satisfactoria execu-
cao dos artigos cima. -
Carlos Alberto achava-se om Alexandna: no da 10
do agosto elle publicou cm Vigovano a seguinte pro-
clamacio: ,, ,-
b Povo do roino. A independencia da Italia im-
pellio-mo a fazer guerra contra o nosso inimigo. Sus-
tentada pelo valor do mou exercito, a victoria a prin-
cipio soirio-se para as nossas armas. Nem en, nem
inetis fillios havemos evitado ncnlimii pengo. A san-
lidade de nossa causa augmentava nossa coragem.
Osorriso da victoria foi breve. O inimigo erada
continuo reforcado, e meu exercito eslava quasi s
na lula A falta de provisOos obrigou-nos a aban-
donar as poicooa que haviamos conquistado, o as
provincias ja libertadas pelas fn;as italianas. Com
o n.cu exercito corr etn defensa de Milito ; porm,
oxausto porlongasfadigas, elle uo poda resistir a
urna nova balalha campal, pois mesmo a frca dn
soldado bravo tem seus lmites. A defensa interna
da cidado nio podia ser sustentada. Dinhelro, pro-
vsOes, inunicio, ludo faltava. A coragem dos cida-
dios poderia ler taivez resistido por alguns das,
porm smente para sepultar-nos debaixo das rui-
nas, e nio para vencer o inimigo. Lma convenci
foipormimeulaboladai os Milano/os a concluiram
e assignaram. Eu nflo ignoro as accusaeues com quo
alKuns procuram deslustrar meu nome ; potvm Dos
e.ninl.a conscienca sio testeniunhas da .ntogrida-
de de minhasoperacoes. Eu deixo 4 liislona o jal-
ea-las. As palpitares de meu coracio fram sem-
nrn pela independencia italiana, mas a Italia anda
nio lia mostrado ao mundo quo pode vencer so. Po-
vo do reino Mostrai-vos forte em urna primeira des-
uraca Aproveitai as inslituicoes livres que haveis
entre vos eslabelecido, certus de queeu, assim co-
mo, depois de haver conl.ecidoas necess.dades do
novo fui o primeiro a concoder estas instituicCes;
assim as hoi de fielmente observar sempre. Eu letn-
hru-mo das acclamaces com que haveis saudado
mou nome; ellas soavam aos meusouvidos, moaino
no meio do tumulto da batailia. Confiai em o vosso .
rei. A causa da independencia italiana anda nao
osla perdida. .
O ministerio sardo acha-seassiraorgaiiisado :
O marquez Alller, presidente do concelho.
general bario de Perron, ministro de estrangei-
ros
0 cavalheiro Pinelli, ministro do interior.
O conde de Revel, ministro da fazenda.
cavalheiro de Santa Rosa, ministro das obras pu-
blicas. .
O conde Frangini, -- ministro da guerrra e marintia.
Etn Genova, liverain lugar alguns disturbios, seq-
V
LADO
,



O grflo duque de Toarane, publicara urna procla-
".lo na qual anniinriou ao povo que eslava deter-
minado a unir sua fortuna com a lo rei Carlos Al-
berto, nflo obstante os seus revczea. o que, em non-
scqucncia da espontanea medncflo da GrAa-lirula-
nhae Franca, conflav que as frnnteiras da Tuscai.H
nno senam violadas omquanto Msso manthla a or-
dem interna.
O mesmo grUo-duque, por um decreto seu, Hornea-
ra ltimamente o scgninle ministerio :
Gino Capponi, presidente do concelho
Giorginl, ministro de estrangeiros.
>-ammlniatell, ministro do interior.
Maggei, ~ ministro da justica.
Piovaccari, ministro da fazenda.
Marzuechi, ministro da instrucclo publica
-ape,-- ministro dos negocios religiosos,
iieliiommi, ministro da guerra
Este ministerio nao lia vi a sido bem recebido, por
i;d0o?eUteroa&Sde S8US m8m"r8 PCrte"Cem WS
JSSfmSJi dU.qUe 'le Modena' entrou "quella
rulado a 8 de agosto em um carro descoberto, e sem
escolta nenhuma. A municipalidade e o bispo de
eggio sahiram a receb-lo. Elle concedeu urna
amnista geral, excoptuando somonte os cbefes e
promotores da revolucflo, aos quaes nermiliin t.t.-
rem do estado. '
Segundo o Nacional, a ultima commissflo de sal-
acao publica, estabelocida em Muflo, tinha-se cons-
tituido emLugano em junta insurreccional. O ge-
neral Ganbaldi, bem condecido pela bravura com,
que por espaco de 10 annos defendeu a praca de Mon-
tevideo, liavia reconhecido a junta o derrotara um
corpo austraco
lio por factura n. 1371- sendo a arrematadlo tubjei-
laadireitos.
Allandega, 4 de outubro de 1848.
Miguel Archanjo Monteiro de Andradi.
Concelho geral de talubridade publica.
A repartieflo da vaccina deata cidade estar aberta
todas as quartas letras e sabbadoi is oito horas da
mandila, e desde essa hora at ai nove e meia ae Ta-
ra a inscripeflo das pessoas que quizerem ser vacci-
nadas : aquellas que se a presentaren) ilepois das no-
ve horas e meia nflo poderflo ser inscriptas, porque
a essa hora comecar a innoeulaeflo e mais trabalhos
relativos a vaccina.
Sala das sessOes, 4 de outubro de 1848.
O Dr. Joa'oJus Pinto,
Secretario.
I"!rede ; podcndo-se mesmo dizer que os Srs. de
engenhos com ella s errarfio se quizerem : vende-I
se por 2,000 rs., na praca da Independencia livra-
ria ns. 6 e 8.
Avisos martimos.
Oeclara^es.
corpo austraco que o atacara as margons do lago
maggtore. Em consoquencia desta victoria, a meta-
de .la provincia do Como tora retomada aos Aus-
tracos,
Vneta nfio quiz estar pela conveneflo feita por
Carlos Alberto. No dia 9 de agosto os commissarios
extraordinarios do governo daquclla cidade pub-
caram a seguintc proclamarlo :
Cidadflos. -- Veneza acha-se em urna condieflo
sem igual no mundo. Sua forte posieflo e a coraeem
deseus dadltantes a tornam inexpugnavel. Nossa
armada mantm livre as uossas communicacOos
pela parte do mar. Ella de o verdadeiro baluarte
da hberdade italiana. Foi Veneza que deu o pri-
ineiro grito de independencia, o mostrou quanto po-
da conseguir um povo que deseja ser livre. Vene-
za esta determinada a resistir, e ella o pode fazer.
Veneza visto a concordia e uniflo que reinam entre
seus defensores, renovar face do mundo os gran-
des exemplos de Dndolo, Maurooeni, l'isani, Zani e
mil outros deroes, cujos gigantescos factos so leom
com veneraeflo na historia. Hontem o inimigo en-
viou-nosuma nota em a qual nos recommeHda que
consideremos se he ou nflo conveniente entrar em
negociares. Nos respondemos a esta nota, remet-
iendo o escnpior para a resposta dada pelo governo
proviso; 10 a nina semeldante communicaeflo do ge-
neral Welden, incluindo urna copia da nossa pro-
clamacao do dia 7. Venezianos, irmflos, confianca,
uniflo e concordia, e o triumpho da iberdado lc
corto Viva San-Marcos Viva a Italia, s
No ilia lo os Austracos atacaram Maraera e o for-
te de Rizzardi, e um vivo fogo de fuzilaria toi sus-
tentado durante umitas horas em toda a linda at o
forte do 0. A eslalagem de Cavallino que servir de
barraca aos Austracos foi incendiada.
Ocidadflo Maniu annunciou ao povo que urna as-
semblea sena convocada em o dia 13 para o lim de
eleger um outro governo, e que entretanto elle to-
mara a direceflo dos negocios. Esta noticia creou o
maior enthusiasmo.
U^eneral Pepe publicou urna proclamaeflo, decla-
rando traidores patria lodos aquelles que abando-
na rcm suas bandeiras.
A populacho est a nimada do melhor espirito pos-
Continuacdo doi dcoedores da decima dot predios urba-
no; que leem de ter tx'cutadoe, se nao comparecerem
al odia 15 do Crrente me* a tnldar Srtit d;b!ts,
A saber :
Luiz Francisco Barbalho
Bita Maria do Carino
Seminario de Olinda
O procurador da misericordia de Angola
Viuva de Jo.lo Raptista dos Santos
Herdeiros do vigario l.uiz Jos de Albuquer-
que Cavalcante Lins
Vicente Alvos Machado
llcrdeiros de Joflo Baptista Monteiro
Manuel Antonio Dias
Tdereza Maria dos Santos
Herdeiros de Antonio Joaqun) Correia de
[rito
Miguel Goncalves Itodrigues
Herdeiros de Bernardo Luiz Perreira
380,838
560,288
317,433
61,691
153,511
60,069
99,000
116,802
330,460
181,659
76,477
198,973
77.868
Vende-se o hiate ConceicHo-do-Porto, de 10 to-
neladas ancorado oo porto desta cidade por pre-
cn commodo : os pretendentes dirijam-se a ra do
Livrsmento, n 26, a Manoel Buarque Macedo Lima,
das 7 s 9 horas da manhfla e das duas da tarde em
piante.
-- Para o Ass segu, i ni preter velmente at 15 do
crrenle.o brigue brasileiro Sagitario: para carga ou
passageiros, trata-se no armazem da ra da Cadeia
do Santo-Antonio, n. 23.
Para o Aracaty tem de seguir viagom al 20 do
corrente o hiate Novo-Olinda, mestre Antonio Jos
Vianna : os pretendentes a carrepnr so entnderflo
com o mesmo mestre, no trapiche Novo, ou na ra
da Cadeia do Recife, n. 17, segundo andar.
Para o Rio-de-Janeiro segu em poucosdias,
por ter a maior parle do seu carregamento prompa,
o brigue nacional Ligeiro: quem no mesmo quizer
carregar, embarcar escravos afrete ou ir de passa-
gem, para o que lem excellentes commodos, diri-
ja-se a Manoel Joaquim Spares, na loja de ferragens,
ao pe do arco da Conceicflo, ou a Novaos & C., ra
do Trapiche, n. 34.
--O brigue nacional Jpiter segu para o liio-
IGrande-do-Sul na presento semana : para escravos
c passageiros trata-so na ra da Cruz, n. 7, oucom
o capililo, Antonio Jos dos Reis.
Para o porto da Kigueira, Lisboa ou cidade do j
Porto partir at o fim do rorrente mez o pata-
cho portuguez Afana & Joaquina : tem a maior par-
te do seu carregamento ; para o restante e pas-
sageiros Irata-se com o consignatario na ra do Tra-
piche, n. 44, Firmiuo J. F. da -Rosa.
a tratar ns ra da Cadeia do Recife loja de frr
gens, n. 59.

Respondendoao G. N,nitor do annuncio
inserto nesle jornal de hontem, 5 de outubro'
que, se anda nflo preste ascontas da raiga
do quarto batalhSd de guarda nacional do
lempo em que serv de thesoureiro, he por.!
que os actuaos oflioiaes desle batalh-flo leem
vergonha do astomarem; porque, tendoji I
ha muito tempo o seu chefd nomeado umi
commissflo compost do major c dous capi-
Ifles para esse frm, nunca liveram animo do
comparecer: porque esta em meu poder |
empenhado, o sem elles terem dinheiro pa- i
ra resgatarem, o instrumental e fardamento
dextincla msica, pelo adiantamento'que
fiz de 300,000 rs. para resgale**dos mesmos
objectos, que entilo eslAvam espaldados por
roflo dos msicos, pelo que se lites devia ; e !
sflo os mesmos actuaes oflciaes (com mui
pequeasextepcOes) a causa, porque falta-
ra ni de contribuir para a caixa, e at mesmo
aquelles que sssignaram lettras, estas j so '
acham vencidas e nflo pagas. Declaro que se
me faz especial favor em tomarem-se-mees-
tas conlas, para o quo sempre estivo e estou j
a qualquer hora promplo, mesmo quando i
seja ao tal guarda nacional ou a qualquer
corneta do datalhflo, porin que nao venliam
com o fardamenlo que emprestei-lhe, se-
nfloarriscam-se a reslituir-me; ou a quem
ou a quem quizer mais vero estado da caixa
e saber quem sflo os devodoros.
Caetano Silverio da Silva.
2:615,069
(Continuar-se-ha.)
O arsenal de guerra compra papel almaco, dito
de peso, pennas decscrover e massos de obreias, e
bem assim azeite de carrapato.dito do cco.velas de
carnauba, fio de algodflo o pavios: quem ditos gene-
ros quizer rorneccr, comparecer na sala da directo-
ra com sua proposta.no dia 6 (hoje) do corronte mez.
Arsenal de guerra, 3 do outubro de 1848.
O escriturario,
Francisco Seraneo de Assiz Carvulho.
Lcilao.
~ 0 capitflo James Durfee, da barca americana
Harriet, arribada econdemnada nesle porto na sua
recente viagein que fazia com destino ao do Cowes,
far leilflo, por conta e risco de quem pertencer.em
presenca doSr. cnsul dos Estados-Unidos, e por in-
tervengo do corrector Oliveira de cerca de 90 cai-
xas de assucar branco e mascavado, considerado em
bom estado, e bem acondicionado, para do produc-
COm^HClG.
5:383/911
ALFANDEGA.
RENDMKNTODO DIA 5........
eicarregam boje, 6 de outubro.
brigue Elisa carvao, taboado e alcatro.
Uiate Especulador vlnho.
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DIA 5.
1...................1:125/196
Divertas provincias.............100/599
CONSULADO PROVINCIAL.
RBNniMF.NTO DO DIA 5..........904/851
4ft
to occorrer aos gastos feitos; e declara ser feita a
~ Pela subdelegacia da freguezia de Santo-Anto-Ivemla l,e dito assucar livre para os compradores das
Dio, se Taz publico que tora recolhido a cadeia desta
cidade o preto Luiz que diz ser escravo do Rvm. Frei
Joflo de tal: quem, porlanto. so julgar com direito
ao dito escravo, compareca na mesma subdelegacia
munido dos seus competentes ttulos.
O Subdelegado,
llarata de Almeida.
- Pela subdelegacia da freguezia de Santo-Anto-
nio, se faz publico que tora recolhido cadeia desta
cidade o preto Antonio, que diz ser escravo doSr.
Joflo Bastos deOliveira: quem, porlanto, se julgar
com direito ao dito escravo, compareca na mesma
subdelegacia, munido dos seus competentes ttulos.
O subdelegado,
Barata de Almeida.
Movimento Navios entrados no dia 5.
Trieste ; 64 das, polaca austraca (iuijleilmn, de 274 to-
neladas, capitao Ruzebo Selcnzo, equipagein 11, car-
ga farioha de trigo, cartas de jogar e potassa ; a N. O.
Bieber.
Coree ; 23 das, barca trance/a Princesa-Francisca, de
278 toneladas, capito Laudir, equipagein 13, em las-
tro ; a Avrlal Frcre.
Navios sabidos no mesmo dia.
Macelo ; transporte brasileiro Pirapama, coimnandante
Cnlitillo de Lellis Fonseca. Seguc em coiiiinisaao.
Hahia ; garopeira brasileira Santo-Amaro, capitao Igna-
cio Goniei dos Santos, carga ago'ardente e mala g-
neros do paiz.
Londres ; barca ingleza Posthumui. capitao Roberto Da-
vidson, carga a mesma que trouxe.
tiDITAES.
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade official da im-
penal ordem da Rosa, cavalleiro da de Christo e ins-
pector da alfandega de Pernambuco, por S. M o
Imperador, que Dos guarde, etc.
Ajo sabor que, no dia 7 do corrente, ao meio-da,
bZLdL?""' sel.flodearren.alar 24duzias di
bonetes do panno, no valor de 100/ rs., impugnados
/>elo amanuense Gabriel Alfonso Re|uei a, Sodespa
Sr. Gamboa. Nflo (ico com a parte, porque an-
da me acho fraca : se eu hei de ir fazer o mesmo que
fiz as duas, nflo quero ; urna foi fria o a oulra foi
toda cortada,, e como eu nflo posso desempenhar os
papis que Vmc. nianda-me, nflo quero ganljar di-
nheiro com pouco trahalhn : d a oulra passS que
Vm. faz negocio: lano poupa, como lica satisfeito.
ofi criada e Oungada,
Josefa Candida.
Copia.
Pernambuco 6 de setembro de 1818. -- Rs. 150/000.
-- A quarenta dias precisos pagarei por esta tninda
nica via do lettra ao Sr. Francisco de Freitas Gam-
boa a quantia de cento e cincuenta mil rls em sedu-
las, moda corrente nesle imperio do Brasil, valor
que do mesmo Sr. recebi em um beneficio no thea-
troparaodia 8 de outubro e ao dia do seu venci-
mento farei prompto pagamento como custumo ; e
nflo o fazendo vencer a referida quantia o premio
de dous por cento ao mez, pelo lempo que elle qui-
zer esperar. Aceito. Josefa Candida de Mello.
Joa'o Josa Lopes Ahile.
Conclusa'o.
Est formalmente desmentido o Sr. Amante dos ar-
1:225/795 lii,a' "ac''oo. que neste Diario de 19 de setembro,
pede a Sra. D.Josefa Gandida de Mello nflo ceda aos
ongodosdaquelle mesmo que ha mais de um auno
nflo a chama va para oseutdeatro (porque ella nflo
3ueria.) Seja o Sr. amante dos artistas mais verda-
eiro quando escrever para o publico.
THGATKOx\ACION\I,
M
SAN-IR 4NC1SC0.
DOMINGO, 8 DE OUTUBRO.
Beneficio da actriz Josefa Candida de Mello.
GRANDE PECA
O piloto sagaz ou a torrente do Saverna
llanca das meninas.
FARCA
O Calotismo.
A beneficiada faz osen beneficioncsteUieatro,por-
quo Ido acha mais proporroes do que em outro
qualquer ; e isto por sua mui livre vontade. Espera
de seus benemritos compatriotas toda a proteceflo
e amparo.
O director declara ao respeiluvel publico que ja-
mis levantar o panno para dar principio aos es-
pectculos, emquautose nflo presentara aulorida-
do competente que deve presidir. .
despezas de guindaste e safa monto, e sem excesso
de novos direilos, de cxportagflo, vislo ter sido em-
barcado no reforido porto da Hahia : sabbado, 7 do
corrento, s 11 horas da manhfla, no armazem do
trapiche do Ramos, onde os pretendentes pdem exa-
mina-lo anticipadamente.
Kalkmann& Rosenmuud.arao le-
l, por ntervenco do corretor'Oliveira,
de um esplendido soi timento de fazendas
de algodao, la e seda, ltimamente des-
pachadas : segunda-feira, g do corrente,
s to horas da manh3a, no seu armazem,
ra da Cruz.
Avisos diversos.
Dcclara-se a certo engracado quo levou da ven-
da, n. 66, na rus das Cinco-Pontas, urna caixa de pra-
la lavrada com 27 oitavas, pouco mais ou menos,
quequanto antes a reatitua a seu dono na mesma
ra, n. 57; do contrario,-se declarara o seu nome pe-
las folhas, para ficar sendo bem conhecido.
Jos Carneiro da Cunha, vista da grande ex-
tracto que teem tido os materiaes das suas olarias
sitasno lugar dos Coelhos, J annunciados por esto
Diarto, avisa aos Srs. donos de obras concorra m ao
restante, que continua a vender pelos mesmos pro-
cos ja annunciados.
SOCIEDADE APOI.I.INEA. .
A commissflo administrativa recebe, no dia 10, pe-
as proposlas para convda-
las seis horas da tarde ,
dos partida de 21 do corrente'moz.
Fago saber ao publico que,desde o dia 26 de se-
tembro prximo passado, fugio da cidade da Victo-
ria, urna escrava de nome Maria, de idade de 40 an-
nos, pouco mais ou menos,com ossignaes seguintes,
a saber : corpulenta, boa altura, urna mflo foveira,
com dous ou tres denles tirados na frente, de cima,
com Signaes de velos, cintura um lauto fina, rosto
grosseiro o taciturno, o beico de cima grosso e meio
hiendo ; levou de roupa um veslido de chita verde-
escuro com palmas, urna saia de chita prela, oulra
dita de algodflozinho azul, duas ditas de chita usada,
urna coberta de panno da Costa J usada e urna rede.
Pede-se s autoridades e mais pessoas que a appre-
hendam e levem a seu saibor, Manoel Alves da Silva
Caldas, que sor bem recompensado, ou na ra do
Quemado, n. 27.
-- Pelo juizo da segunda vara municipal, se ha de
arrematar, no dia 7 do corrente, na sala das audien-
cias, a parto do urna casa de sobrado, sito na ra Im-
perial do Atterro-dos-Afogados, pertencente a Joflo
Baptista Erbsler, que Ihe tora penhorada por exe-
cuQflo de Andr Wilmer.
- Pelo juizo dos orphSos desta cidade, se ha de ar-
rematar, por ser a ultima praca, no dia 9 do corren-
te, porla do respectivo juiz.as quatro horas da tar-
de, urna casa de sobrado de dous andares sita na
ra da Aurora desta cidade, penhorada a '[>. Isabel
Rosa Carneiro Monteiro, por execueflo do aleuns do
seus lhos.
-- Precisa-se de urna ama de leite que o leuda em
abundancia, para criar um mepino : na ra do Ran-
gel, n. 56
~ HJe,_6 d.corrente, pela urna hora da larde, se
Quem precisar de urna ama para o servico de
urna casa de homem solteiro, ou de pouca familia
dirija-sea ra da S.-Cruz, n, 13.
Quem precisar de um preto para o servico de
campo ou interno, e mesmo para vender pio, do
que j tem pratica dirija-se a venda da esquina de-
fronte da gualda da alfaudega.
-- Troca-se urna escrava de ptima conducta de
bonita figura boa varreleira, por um molequejfW
negrinda no pateo da matriz n. 4. .Jff>
~ Sebastiflo Jos Comes Pcnna, leudo um annun-
cio declarando que a casa da Viuva & Filhos do ti-
nado Vicente Jeronymo de Carvalho do engenho
Mangibura, ficava do conlas saldas com elle al o pri-
meire de outubro de 1846, declara pelo presente que
na mesma data remelleu-lbe urna conta correle em
que most i a daver de saldo a favor do annunciante i
quantia de643,291 rs. devendo-lde mais a quantia
do 4:500,000 rs., como sacante de tres le tras da
quantia de 1:500,000 rs. cada urna, sendo duas a
vencer e urna j vencida e nflo paga a 23 dcMaio
do corrente anuo as quaes o casal se acha. respoa-
savel: o que se faz publico, para evitar qualquer du-
vida para o futuro
Luiz Josa de S Araujo deixou de vender no seu
estabeleciment da ra da Cruz, n. 26, bebidas es-
pirituosas fabricadas na provincia desde o dia pri-
meiro do corrente.
Precisa-sede una ama parda ou prole para to-
do o servico de urna casa de pouca familia: quem
estiver nestas circumstancias dirija-so a venda da
esquina defronte da guarda da alfandega.
Aluga-se urna casa terrea grande com mui tus
bons commodos, com quintal murado e cacimba de
boa agoa sila na ra do Mondego n. 27 : tambem
se alugam tres casas terreas ns. 25, 29 e 31 sitas na
ra Real, prxima ao Manguind, as quaes teem
bstanlese bons commodos, quintaes murados e
cacimbas com porto para embarque c descuidar-
que no fundo dos quintaes, e urna dellas tem um pe-
queo sitio e viveiro de peixe : a tratar com seu
proprietario, Mauoel Pereira Teixeira, morador
prximo aquello lugar.
~ Tendo oabaixoassignado visto no Diario de
4 do corrente mez um annuncio quo a Viuva & Fi-
lhos do finado Vicente Jeronymo de Carvalho es-
tflode conlas saldas com o mesmo abaixo assigna-
de; lem de declarar que estarflo de conlas sal-
das logo que assignem a escriptura da parle di
casa n. 38, da ra larga do Rozano pois existe do-
cumento em como se responsabilisa a mandar pro-
curaeflo bastante para so passsr a mesma escriptu-
ra o em virlude desle trato o mesmo abaixo as-
PUBLICACAO'AGRCOLA.
Ni
ha de arrematar na sala das audiencias, que d o'sr
Dr.juizdedireito-daprimeira vara do civel um es-
cravo que foi penhorado a Manoel Joaquim Goncal-
ves I.essa. Y
Agencia de passaportes.
Tiram-se passaportes para dentro
signado passou recibo do saldo de conlas.
Jodo Ferreira dos Sanios.
-- Pergunta-se ao Sr. administrador da recebedo-
na ou a quem estiver habilitado psra rdspondnr,
se os esludantea do urso jurdico que pagam %4
matricula lano no principio do anno como no rn 1
do mesmo, o recobem conhecirnculo para constar
quo salisfizeram a esse dever da lei, teem obri-
gacflo do pagar o sello fixo elanoar-sea verba no
verso do conliecimento, ese tal odriga^flo existe
deseja saber-se por virlude de que lei ou regla-
mento? Pergunta-se mais qual lie a rasflo porque,
pondo-se a verba do sello em alguns cont.ecimcn-
tos do pagamento das sizas dos bens de raz para
podr-se ladear as escripluras de compra o vend,
nflo se pOe a mosma verba e nflo se paga o Mesmo
sello em outras ; e qual he a lei, ou regulamento
quo autorisa um lal procedimehto f Pergunta-se
mais a rasflo porque nos conhecimentos do paga-
mento das sizas sobre a compra o venda de bens do
raiz se pagam dous sellos un. differenle do outro e
se lancam no verso as verbas do pagamento desses
dous sellos i1 Com a icsposla saber resolver-se e
conforme ella fr, tornar a appureeer
O duvidoso.
Precisa-sc de 300,000 rs. a premio de 2 por cen-
to ao mez : quem quizer dar annuncio.
- O vigario dos Atogados, Joflo Antonio Torres,
julga nada devera pessoa algiima pois nflo tem ti-
do transaCQflocOm niiiguem ; todava, sealguem so
julgar seu crodor, aprsente sua conta no prazo da
oito dias para ser pago. '<
-- Tomou-se da mflo de um prelo quo andava
offerecendo, por diminuto prego, urna pequea por-
flo de loros de mangue a pessoa que Iho faltar, di-
nja-se a travessa da Concordia, n. 19.
Quem annunciou precisar do un. rapaz para to-
mar conta de una venda por balanco, e dando inte-
resse em dita venda dirija-se a ra Imperial, n. 25.
--Oabaixoassignado, leudo o Diario de Pernam-
buco n. 216 o aviso do Sr. juiz para o compareci-
ii.ei.to dos Snrs. jurados que teem de luncciunar
na quarta sessflo, uelle eucoutrou o nome de Joflo
o tora do i ni pe-
escripia em urna Imgoagem que qualquer pessoa J baria um grande parreiral
por prego comnindn
Jodo liupiista de Souta Lemos.
O abaixo assignado faz scienle -ao respeitavel
publico e principalmente a todas as pessoas com
quem lem iransaceOes, que mudou a sua residen-
cia para a ruadal'raia sobrado n. 39.
/
MUTIL


1 --->

--------?!
3
- pesejn-ae fallar com o Sr. Antonio Mcndes Vsl-
|enc* a negocio iti.zario venda 33,
Segunda vez se pergunta ao Sr. Manocl Anlu-
ff.-s Villsc* i se f"ra omalgum tempo aulorissdo po-
lo fallecido Jos Mauricio de Oliveira Maciel para
aforar, arrendar e cobrar foros do terreno que Iho
r penhoradoearrewatado em praga por execugao
do finado Bento Jos da Costa slo em agnslu de
1831, e se anda hoje existe em lijuida<;5o da cusa
do finado Jos Mauricio de Oliveira Maciel, para con-
tinuar a tomar as casas que existen) fuilas em dito
torreno que nao teem pago, por nBo saberem a
auom se devom dirigir o chamando a outros ao
subdelegado da freguezia de S--Jos a pretexto de
I he entregar um (lestes mucarnbos feitos em dito
terreno. No ju izo competente se Iho Tar ver, pola
segunda vez, a incompetencia de sua pessoa por
documentos a tal respeito O perseguido.
Precisa-sede um hornero casado e com pouca
familia, o qual tonha capacidade |para ensinar pri-
men-as lettras fra desta praga : a tratar na ra da
Cadeia do Recife, Ipja d Jos Gomes Leal.
Precisa-se dom homem intelligente para lec-
cionar primeiras lettras, vindo a casa dos alumnos :
na ra da Cadeia do Recife, loja de Jos .ornes Leal
Est justa e contratada urna morada de casa
terrea sita na ra da S.-Cecilia, n. 14: quem se
achar coro direito ; dita casa baja do fazer sua ro-
clamacfio no prazo de oito dias; do contrario n;"o
so responsabilisa por qualquer duvida que possa
Jiaver para o futuro.
O abaixo assignado f iz publico que so mo
considera responsavel e nom se responsabilisa por
ennta alguma contrahida por o seu cx-caixeiro Jos
deAlmeida Nuncs Lima, durante o tempo quo oc-
cupou de calxeiro em sua loja salvo o que fdr ten-
dente a sua loja visto j torero sido apresentatlas no
aliaixo assignado alguinas contas de objectos per-
lnr/Hjiles ao dito Lima pos o abaixo assignado no
se acha devedor, antes se'u credor : por isso faz o
presante annuncio.
Jo/to da Silva Bragv.
Antonio da Silva Giii-narles, Kra-
tiilciro, com loja de miudezas no Alerro-
da-Ba-Vista, declara que oannuncio fei-
,lo pelo Sr. Antonio Joiquim Ijamascon
tra \nlonio da Silva Guimares nao se
enlende com o annunciante, pois nunca
lev neocioscom Lumas ;e pede ao mes-
mo que declare quem he este Antonio da
Silva Guimares, para evitar qualquer
mojuizoqne possam fazer do annun-
ciante.
Na casa deNovacs na ra do Qneimado con-
tina a haver um sortmento de obras fetas com a
mosma pcrfeg3o, j bem condecida.
OSr. Jos Thomaz da Silva quelra mandar pa-
gar a quanlia de 22,920.rs quo devo desde 1843,
boro como os Srs. Joaquiro F.uzobio 7,600 rs. de
184-2 ; Augusto Carlos de l.emos Pacheco 46,340 rs.,
de 1843 ; ManoelJoaquiro Uibuiro da Silva, 38,250
rs., de 1845; SiimOes Jos do Azevedo Santos, 25,500
rs-, de 1847 ; Manoel Joaquim Antuues, morador na
Varzea 6,900 rs. de 1843 : na ra Nova, n. 18, loja
dealfaiate. 0 dono deste estabelecimento tcm de
continuar com seus remissos devedores, por ja ter
esgotado os meios de brandura e nada ter podido
conseguir i e, achando-se atrasado para coro scus
credores he obrigado a langar mo deste moio, aficn
de ser pago ,e ira continuando, n3o s com estes,
como com outros quo da mesma forma pinsam.
. A- Cj.
Precisa-se do urna ama que tenha boro loile : na
ruadas Cruzes .sobrado da esquina, ou na ruado
l.ivraiiicnlo. loja n. 14.
Pergunla-sc ao ex-capitao do ornarlo baUlnflO
da guarda nacional do municipio do Recife, Caetano
Silvcrio da Silva porque nilo tero apresentado as
suas contas do lempo que servio de thesoureiro do
batalliao.
Um guarda nacional.
--l'recisa-se de un administrador para engenho ,
(|uo tonha perfeito conhecimento dos trabalhos de
campo o que seja aliangado por Srs. de engenbos
de reconhecida nota : a fallar no Aterro-da-Boa-
Visla, venda n. 44. Na mesma vendem-se bixasde
superior qualidade e tamhem sualugam por prego
commodo.
-- Quom tiver una casa ierren para alugar na fre-
ueziadeS.-Anlonio ouS.-Jos\ annunce.
-- Aluga-seo bem conhecido sitio na estrada do
Cordeiro, de Nuno Mara doSexas, s proprio para
algum negociante eslrangeiro ou cuilra pessoa que
tenha tralamcnlo : na ra do Amorlm, n. 15.
IVecisa-se de dous amassadores
(|ue sejam peritos: na ra Direita, pada-
ria ii. -f.fi-
-- Offerece-se um rapaz brasileiro para caixeiro de
qualquer estabelecimento, excepto venda : quem
de seu presliroo se quiz.'r ulilisar annunce.
Na ra d'Alogrla, n. II, precisa-je alugar uma es-
crava que estoja ua circumalancia de bem fazer o
servlco nlirno c exlerno de urna casa de familia.
Aluga-se um sitio na travessa da Cruz-de-Al-
mas coro boa casa do vivenda bastantes arvore-
os boa agoa do beber e baixn para capim, eslnJa-
ra : a trabar na ra Augusta, n. 26.
Nos dias 3 e 6 do corrente, peran-
tc o Sr. J)r juiz do civel da primeira va-
ra, na sala das audiencias, depois desta, se ha de ar-
rematar infallvolmente,por ser a ultima praca.o en-
golillo Goiabcira, inoculo e corrente, com safra cria-
da, um ilos mellioros quo oxisle, por ser mullo per-
to da praca e de boa produegao : assim como varios
nnimaesvaecum c cavatlar euma casa na povoacjlo
deSanto-Amaro-Jaboalflo,oiide be o mesino enge-
nho situado, o qual so arremata para comprim-uto
de disposices testamentarias: quero a pretender
compnreca: o que tinlomelhor consta do escriptoem
poder do porleiro Sorra Grande.
Cincirnto Mavienier,-retratista, faz
constar ao rospeituvol pzblco que recebeu ultima-
uienle da Franca um completo .sorlimonto'do fiuis-
simas tintas para retractos, ptimos mariins, papel
de desenlio, etc., etc.: afl pessoas que se quizerem
retratar.nflos flcariTp possuudu um verdad-elro ex-
* emplardesuaphysioiioiiiia.coiiiotambem apreciarao
as bellas tinlas. A grande concurrencia que o artista
tero lido, prometi cada vez no desempenho do sua
prolissao deixar satisfeitissiuio os seus retratados.
iSa travessu do Crmo, n. 1, segundo mular.
I). Mara Archnja Cavalianle de Albuquerque,
vuvadeJoOo Cavalcanle de Albuquerque, est ta-
zando inventario do casal de seu fallecido marido no
juico dos orphitos de Iguarass desta comarca, es-
crivfto Reg : a por isso convida a todos to credo-
ros do mesmo casal a queapresentem os ttulos ie-
gaes de suas dividas, dentro do prazo de 15 dias, -
fim de serem separados os bens para seu pegamento
com asistencia dos inleressados na partilha dclles.
-- Precisa-se alugar uma escrava que saiba cn-
gommar e cozer, e seja diligente: na ra da Con-
cordia, uitlmo sobrado do Manuel Firmino Ferreira.
I'recisa-so de pretas que vendam pflo de venda-
geni : na ra do Burgos no Forte-do-Mattos n. 38.
--Aluga-se uma grande casa terrea na ra Impe-
rial coro duas San, 7 quartos, coznha fra, quin-
tal murado e cacimba : a tratar na ra de S.-Gon-
cnlo, sobrado n. 99.
Aluga-se uma preta para o servgo de uma casa
de pouca familia, pagando-se-lhe aquillo que se
convencionur: narua larga do Rozarlo, n. 48, pri-
meiro andar.
A casa da riuva & Filhos do finado Vicente Je-
ronymodeCarvalho, do engenho Mangibura Hca
at a dala do primeiro de oututro de 1848, de contas
saldadas com os Srs. Joo Ferreira dos Santos e Se-
basl fio Jos Gomes Penna.
Alugn-se um preto padeiro : quem o precisar,
fija-so ao paieoda S.-Cruz, padaria n. 9
Precisa-so alugar um prclo : lias Cinco-I'ontas,
n. 33, ou annunce.
l)-se dnheiro a premio com penhores, mesmo
em pequeas quanlia : na ra do Queimado, n. 14.
Um ostrangeiro que mora s, precisa de um es-
cravo para o servi-lo, sem cozinhar, que no seja bc-
bado nem ladrao : quem tiver annunce.
Offerecc-so um rapaz de 17 annos, para qual-
quor estabclecimciito para oque tero bastante pra-
tica excepto venda e padaria quem de seu pres-
t mi) se quizer utilisar annuncie.
Francisco Cameiro da Silva inudou a sua resi-
dencia para a ra Augusta, sobrado de um andar,
II. 26.
Roga-se a quem livor adiado um cSo de raga
inglcza malhadode branco e preto alguma cousa
sujo do navio, e com uma correia no pescogo que-
rendo restituir leve-o a ra do Trapiche-Novo, n.
II quo ser recompensado com 10,000 rs.
Aliigam-sc dous sitios coiu uiuito boas acominoda-
efles nm na cainpiilia da Casa-Forte c oulro na ra
da dita povoafo com*cochelras e cavallarices ; assim
como varias c asas, de prefos commodos para se pas-
sar a.festa : atratar na ra do Amorim, d. I.'i.
f,olor,i do thcafro publico
desta cidadn.
0 thesoureiro desta lotera allirma
que ns rodas andam iinprelerivclmenle
no dia i3 do corrente, como est increa-
do, eo pequeo resto de billietes que exis-
te acha-se venda nos lugares docostume
at o da i?.
NOVO PAO DE PROVENQA.
V Vtndi-H lodos o% ditu. V
0 proprietarioda padaria e pastellaria franceza ri
fc do Aterro-da-Boa-Vista, n. 50, dcsfjando agradar w
cada vez mais aot seus freguezes, resol veu ofl'erc- OS
cer-lhes um pao que se fabrica em Pcovenja por ^
um process>> multo diSereute do ordinario, e que, yj
exigiudo fariuba das mrlhores qualidades, mere-
ce a preferencia do publico, pela sua alvura, V

J. A. S. Jane, artista, terna honra de avisar ao res-
peitavcl publico quo tero voltado do norle e se
acha residndo na rus estrella do Rozario, n 16, pri-
meiro andar aonde coutlna a por denles arlii-
ciaes, de porcellana, composicSo esta inteiramente
isenla de corrupg3o : como bem tira as caries dos
naturnes, caiga de ouro e prala. O annunciante de-
clara a todas as pcssoasqao se quizorem utilisar de
seu prestimo, que nilo exigo receber paga alguma,
se por acaso nao ficarem Os ditos denles artificiaes
tan ln'in poslos quo noo se possa dilTerengar dos
proprios naturaes sendo os inesmos postos sobre
chapa de ouro e sobre tarracha os quoos licam t3o
seguros, que se podo mastigar toda a comida com el-
les sem causar a menor dr.
^ CHAPEOS DE SOL ^
Ra do Pusseio-Publco u. T>.
O fabricante deste estabelecimento adverte ao respe!
tavel publico desta cidade que elle possue presente-
mente um rico sortmento de chapeos de sol, assim
como chapeos de sol de teda furta-cores, dos mais ricos
que tem apparecido nesle. mercado e de cores conhe-
cidas ; ditos para senhoras de bom tom adamascados ,
lavrados com suas competentas franjas de retroz, tu-
da que tem de mais moderno e do melhor gosto ; um
completo sortmento de chapeos de sol de pannlnho de
todas as cores c de todos os la maullos para hoinens ,
senhoras e meninos ; ha tambera igual sortimenlo de
fazendas para cobrir aunaces tanto de seda de cores
como de panninhos trancados e lisos imitando seda. Ad-
verte-fe que os fregueze* serao servidos com brevidade,
e se acharo satisfeitos da boa qualidade, do bom gosto r
do preco.
Hrecisa-se de uma ama de leite, j~
as que o tenha com abundancia, e $g
95 sejazelosa : na ra Nova, loja n. a3. '-f*
Ns ra Direita, padaria n 26, da-se pan de ven-
dagem a pretas,'s6b responsabilidade de seus se-
nhores.
Urna pessoa com pratica de escripia
commercial, e bonita le tra; prop5e-se a
escrever as horas vagas, nos domingos
e dias sontos, com limpeza, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, annuncie.
. MUDANCA.
^^D.'W. Hayoon.clrurgio dentista, dos F.stados-
VlSff Unidos, respeitosameote noticia aosseut amigse
ao respeitavel publico, que tem mudados sua resi-
dencia da casa n. 40 da ra da Cruz do Recife para a de
u 26 da ra da Cadeia de Santo-Antonio, tercelro andar,
aonde ltimamente resida o retratista americano Frede-
ricks, e aonde daqul em dlante o annunciante lera mul-
la gosto de reeeber os que prcclsarem dos seus servi-
90 professionaes.
Agencia de p^ssaportes.
Na ra do Collegio, ti. I.ono Aterro-da-Boa-Vis-
la loja 11. 48, contnuam-se a lirar. passaportes,
tanto para dentro como para fra do imperio .as-
sim como despacham-se escravos: tudo com bre-
vidade.
pureza e delicadeade sua fabricaco.
S se tai ao paes de 40, 80 e 100 rs., e ser fcil
co:ihec-los pela sua forma oblonga e elegante.
Na mesin. contina-se tambem a vender *
fJ, bolinho para cha de todas as qualidades, e ttm- Qp
T bem a enfeitar bandejas ricas para bailes e sa- g.
^ ros. \r
d&-9--^ fe
Na padaria da ra da Guia, no Recife, havera
todos os dias a venda o novo pao de Provenga, fa-
bricado poroiitro modo do que o actual o da me-
lhor familia quo ha no mercado, e por esle motivo
mo so podo fazer Mallo a 40,80 e 1S0 rs.
Compras.
"ompra-se um cscravoque seja cozinheiro o
qual agradando e desompenhando 0 mister para que
se pre isa no se dnvidar do pagar bem : na ra
da Cadeia, n. 39 ou a bordo do briguo Veloz fun-
ileado defronte da cscadinha do Passeio-Publico.
Compram-se30 paos do 30 palmos de compr-
mento e 6 pollegadas em quadro ; 350 caibros de
30 palmos : tudo da roclhor qualidade: na ra do
Callegio, n. 15, segundo andar.
Compra-se um mostrador do venda ; um terno
da pesos de oito libras a meia quarta estando em
boro estado : na ra da Cadeia de S.-Antonio, n. 17.
Compram-se escravos que sejam oulcias de csr-
pins, de 18 a 25 annos e do boas figuras ; pagam-se
bem sendo do bons costumes e peritos no seu offi-
eio pos sao para uma encommenda do Itio-de-Ja-
neiro : na ra do Amorim, 11. 35, a fallar com J. J.
Tasso Jnior
Compra-se o compendio de navegagilo, intitu-
lado'o Piloto instruido, c launas de Noyro ou ta-
imas riquisitss i na ra da Madre-do-Deos, armazem
de Vicente Ferreira da Costa.
Compra-seo lUariode Pernamburo d"1. deju-
IhO do corrento anuo : na livraria da praga da Inde-
pendencia, ns. 6. o 8.
Compra-se um sitio na Varzea com casa ou
sem ella : na ra do Queimado., n. 51 so dir quom
compra.
Vendas.
'. [Na foja de quatro portas da ra do
Cabug, n. 1 G, do Duarte, tem um
completo sortmento de perfumaras, por
precos mais commodos do que em outra
qualquer parte.
Vcndem-sc 6 dalias de luvas pretas de retroz ,
para senhora por barato prego ; na ra du Queima-
do, loja n. 25.
Vendem-se 4 lindos moleques de 10 a 16 annos;
3 pretas de 26 a 30 annos ; 3 pardos de 14 a 18 annos;
2 rnulalinhasde7 a 14 annos, com principios de
habilidades ; 3 pretas de 20 anuos, para todo o ser-
vico -. na ra do Collegio, n. 3, se dir quem vende.
Potasas nova c superior. 1
E
T Vende-sea u5o rs cada libra,ua
ra do Apollo armazem n. 18, ou
j na rna dn Cadeia, n. qO. J
C
< j ; ft i-. A ti A A rt 6 t b 4 A A O
Vende-se um escravo de nacao proprio para o
servigo de campo : na ra Nova, n. 18.
__ Vende-se cera de carnauba, muito boa, por
prego commodo : no Atcrro-da-Boa-Visla tabrica de
licores, n. 17.
C^ BOM NEGOCIO. Vendo-se, pela justa avaliagao, uma parle do um
sobrado cm'situagflo de commercio casa bem cons-
truida o que ofToreco grandes proporgfles para lu-
do : a parte que se negocia excedo a um tergo o
vende-se a prazo ou com permutas : sendo dnhei-
ro a vista melhor ser para quem compiar: na ra
do Caldeireiro, n. 62.
. Vende-se um bonito sortimenlo de
bol5es de seda, para casaca ; ditos para
vestidos de meninos; ditos ama i ellos, de
Pedro II; ditos para militares, de ca-
vallaria e infantera, ditos para libres de
pagei, hrancos e amarellos, de bons pa-
drees ; ditos de niassa, para fardamento
de cacadores ; ditos de vidro, de diversas
cores : na ra do Cabug, loja de quatro
portas, do Duarte.
No deposito roa de Apollo, armazem u. 6, acha-se constante-
mente grande sortimenlo do ferragens inglezas paia
engenhos do assucar corro sejam : taixas do ferro
codo de difTcronles modelos, os mais modernos;
ditas de ferro balido ; moendas de ferro do mode-
lo adoptado para armar em madera ; ditas todss
de ferro, lauto para agoa como para animaos; ma-
chinas do vapor de frga de quatro cnvallos o de al-
ta pressflo o mais moderno o simples que he possi-
vel ; repnrtideiras ; i-spumadeiras ; resfriadeiras de
ferro estanhado; formas do ferro : tudo por prego
commodo.
I hmhas *Io Rio-de Janeiro
para o auno de Itt'iO,
ornadas de linlssimos relraloi da familia In*"}*
contemlo alm do um nteressantMsimo r.il^aao
prophetirn sobre a espantosa po0co do globo no
anno de 2445 a chroniea nacional de 1H< a {
chronolngia do 1791 n 1800 ; o exactissino k'lena-
ro com lodos os seus pertenecs ; das de gaia u-
dienciss, tsboas do sol e ds lus senadores e depuw-
dos geraes e provincses partidas do correio (-i-
po diplomtico e consular, genealoga da augus-
tssmscasaim|erial e dos principaes soberanos,
floafl
Titulot dat diftrente folhinha* que ro'/os eontttm a
principio a$ materiat cima especificadas a soaer :
1. Folhinha do Nigromante contendo uma linoa
eollecgaode sortes para intretonmonto das nones
de S. Antonio, S. JoUo, S. Pedro o S. Anna.
2. Folbinhade medicina domestica com trtanos
sobre os vermes Inteslinaes, solitaria, bixosdos pea ,
dracunculo, cobras e hydrophobia.
3. Folhinha thoalral, contendo o Falso religioso,
drama, e o l)r. Sovna entremez proprios para re-
representagno em thnatrinhos.
4. Folhinha de pilhorias, contendo uma reun no
do pilherias, ratices c ancdotas espazes de fazerem
soltar barrigadas de riso uos mais serios.
' 5. Folhinha de prendas contendo o passatempo
alegre e familiar o os mais lindos jogos do prendas,
para divertmento das companhias.
6. Folhinha joco-seria dos poetas, contendo as es-
pantosas aeges de Ant.1 llroega, famoso narigudo,
e mullas oulras lidas producgfles da Musa.
7. Folliiiiha de jogos contendo as les e regias do
voltarete do vinle o um da lontina, do emprestt-
mo, da comadre, do commercio e do coco.
8. Folhinha biographiea de Napoloilo,' contendo
um brilhante resumo popular da historia do grande
Napolelo. Ornada com lindas vinhelas.
3. Folhinhas de Cupido, contendo a nova e ge-
nuina lingoageme diccionario das lloros, fructos ,
barras, raizes etc., om verso rimado.
10. Folhinha nacional brasileira, com um ndice
da historia do Brasil.
11. Folhinha lusitana contendo um bosquejo Itel
da historia de Portugal.
12. Folhinha histurica, com vida o o retrato do
imperador D. Pedro I.
13. Folhinha das damas, adornada com cinco uo-
vellasgalantissimas.
14. Folhinha dosartistas.com segredos concernen-
tesas artes, ofllcios, etc.
15. Folhinha do sabio, com mximas do F.xm. Sr.
marquez de Marica.
16. Folhinha da historia nacional, com nogOes dos
tres reinos e 20 estampas
17. Folhinha de sade, com um tratado sobre ona-
nismo seguido do artigos Sobre as quedas, feridas,
esfoladuras arranhaduras e conlusOes.
18. Folhinha das flores, com o diccionario da sig-
nilicago das llores, ele.
19. Folhinha de jusliga, com a reforma do cdigo
o o regulamnnto
20. Folhinha constitucional, coma constituigao o
a lei de suas reformas.
Vende-se na loja de livros de Jo.lo da Costa Dou-
rado no pateo do Collegio, n. 6.
Vende-so na venda de Bento Joo Cardozo, na
ra Direita n 95 superior cal de Lisboa ero barris
de 4 a 5 arrobas chegada prximamente, por mais
commodo prego do que em outra qualquer parte.
Vendem-se chapeos de palba da
Italia, para homem, a6,ooors., e de se-
nhora a ia8oe 4>ooo rs.: na ra do Cabu-
g, n. i C, loja dcqnatro portas, do Duarte.
Vendem-se caixas de vidro, mu
bem enfeitad^s, para guardar joias, por
preco commodo: na loja de quatro portas
da roa do Cabug, n. i G, do Duarte.
Vende-so uma escrava com cria a qual cozintia
soffrivelmenle he quitandeira o lavadeira, e de pre-
sente propria para ama de leite : na ra da Paz, n.
26, junto aolamDeao.
AGAnETINGIRCABF.LLO
Continua-sea vender agoa de Ungir cabollos 0
suissas : na 1 ua do Queimado, 31. O methodo d
applicara dila agoa aeompanhaos vidros.
Vedem-se luvas de pellica para
senhora, enfeitadas, a a,800 rs. ; ditas
para homem, de diversas cores, de pon-
to inglez, a 1,000 rs. ; ditas dealgodo a
ico rs.; ditas de seda a 800 rs.; ditas pa-
ra senhora a 1,280 rs. ; lencos de grva-
la, de seda, de 1,000 rs. a 1,600 rs.; ga-
loes entre-linos de diversas larguras ;
espignilhas, galoes falsos, e volaDtes, por
precos coinmodos ; bicos do Porto, de di-
versas larguras, de 8 a 1G0 rs. a vara ;
ditos francezes, de bonitos padres ; fita
de seda, h ge a; fices francews ; len-
cos de garca a 1,00o rs : na loja de quatro
portas d ra do Cabug n 1 C, do
Duarte.
Vendem se saccas com familia de mandioca,
muilo boa, por prego commodo : uo caes do Hamos,
venda da esquina.
Vende-se sag fino; tapioca do MaranhBo ; cc-
vadinba ; cevada ; gomina de ararula : narua das
Cruzes, n. 40.
A os fumantes de bom gosto.
Na ra da Cruz no llccife, venda n. 66, atrs
do Corpo-Santo existem vindos ltimamente do
Rio-de-Janeiro no vapor 5 -Salvador, os,afamados ci-
garrilhnshespanhes. A elles, freguezes, antes quo
se acabem.
Vend e-se caivetes de cabo de tna-
dre-perola, de urna folha at quatro ; di-
tos de punhal ; lesouras para unhas, ti-
nas ; diias de costura ; ditas com caive-
tes ; colheres de metal do principe, para
cha ;saca-rolhas de patente ; eslojosde na-
.valhas ; afiadorcs, coih sua competente
pedra; dos melhot es que teem anparecidu :
na loja de quatro portas da ra do Cabug,
do Duarte.
-ADO

*


m*>^i
i



- Na casa de modaa franrezas de M. Ui"ochau ,
noAterro-da-Boa-VIsla, n. I, primeiro andar re-
ccf.eu-se, pelo ultimo navio vindo de Franca um
sortimento de chapeo* de aenhora da ultima mo-
fl .Unto de seda como de pal ha ; visitas, palitos ,
moda nova e muri maiselegantes que o* mantele-
tes ; camismhas bordadas; flores muito em conta ,
em porclo e. retalho ; plumas linas ; luvas ; cam-
braia de linho.
,r^hV.f.nd^'e C' Vir.em de Ll,b0 >arrl. de 4
do /Lhe,dP1e'" "timo navio, por preto commo-
*o a tratar oom Almeida K Fonaeca, narua do Apollo
A i.s'ooo rs. ,
ancoretas com azeitonas superiores : ven-
dem-se no caes da Alfandega armaiem
n- 7, de Francisco Das Ferreira.
Casimiras elsticas.
Vendem-se superiores cortes de meia cailmiras elaa-
I ,? i"""? Iaa'pel b,rat0 Pre deWWe30Mr!
oXgio nMa: Ua 'ja da M,re"' ** *
Na lojan. 5 A da ra do Crespo,
ao pe do arco de Santo-A ntonio, vendem-
sc mantas ue iaa e seda, muito bonitas,
para meninas, pelo barato preco de
a,ooo rs ; assim como cortes de chita es-
cara, com io covados, a i.Goo rs ; cassas
de cores, de quatro palmos de largura, a
a^o rs o covado.
-- Vende-se urna parda muito boa cozinheira e
engommadeira ; 2 lindos moleques de nagao, de 12
a 14 annos; urna preta de 2o aunos, muito boa en-
gommadeira ecostureira; urna negrinha de lan-
nos, com habilidades : no pateo da' matriz de S -
Antonio, sobrado n. 4.
Vendem-so chapeos de castor branco a
^a^.4,000 rs. : na ra do C-ueimado, n. 22.
"".\ende:se marmel<"'a em latas grandes e peaue-
nas doce de guija a 320 rs a libra : ludo muilo
superior: no pateo do Carmo, venda n. |. '
Chocolate homoeopathico.
Na fabrica de licores do Aterro-da-Boa-Vista n
1 -. alem do chocolate Je canella, baunilha sade '
ferruginoso e muscoislandico,|ha do homceopathico'
rri',e","ll0"lilpara,s |,essoas auo e cur.m
pela medicina homceopathica.
- Vende-se um carro de duas rodas com arreios e
cava lo, ou som elle, a vonlade do comprador na
ra da Cruz, n. 38. ou na cocheira do Augusto. '
--- > endem-se pecas de madapoiao com 20 varas
muito largo e oncorpado, a 2,800, 3,000 e 3,200 rs
e a retalho, a 7, 8 e 9 vintens ; pegas de chita/ para
coberta a 6,000 rs., e a 160 rs. o covado na Prua
do l'asseio, loja n: 17.
CHAIIPANfl
; ",eir marca COMETA, urna factura nova des-
pachada, no da 28 desetembro da alandega : ven-
de-si na ra da Cruz, no Uecife n. 17
- No Aterro-da-Boa-Vista loja n. 78, vendern-
" Tto/da ruTr-! b?e,es Pra menino. ..'So
ra., ditos de riscado para homem a 300 rs. ; ditos
de m.rroquim preto, obra bem frita, a 2,500 rs ;
ditos de merm para meninos a 4,000 rs : bolina
para homem a 2,800 rs.; bahus de madeira enve -
i/ados a 1,000 e 2,500 rs. ; couro de lustro gran-
de marroquim superior e de varias cores.
-Vende-se, por preco muito commodo a obra
dod.e.to mercantil, por Silva Lisboa: na ruado
Cabuha, loja da esquina, defronte da matriz.
."i" l"1!8 lip0i com lodos os scu Perten-
Si3i7 eis8 *por pre?0 commod: na rua u
Vende-se urna casa terrea multo erande aita na
rua da Manguen, naBoa-Vista, n. ll.com ande.com
uodos.qa.nui mullo grande e mullos.rvofedode
rA^.Cnma,sra80avc' possive.,: S5SK5;
que ha no mercado ; latas com bolachinhaa de ara-
ruta ; ditas com hemlhas ; ditas com lardinhas :
na rua da Cru, no Recife n. 48.
Cera de Lisboa.
Na rua da Cruz, n. 60, ha um completo sortimen-
to de cera de Lisboa em caitas de todos os tama-
itos que os compradores desejarem; assim como
tambem ha urna grande porcSoda que vem em gru-
mo e em pfio vende-se por menos preco do que em
outra qualquer parle.
Vendem-se e alugam se
bisas hamburguezas, por prego commodo.- na rua
das Cruzcs, n. 40.
Vende-se urna preta de 20 annos, que cose, en-
gomma e lava bem urna casa: na rua de Apollo,n. 15,
terceiro andar.
-- Vendem-se, por precisao, 3 escravaa com boas
habilidades .duas mulalinhas muito lindas; um
moleque de 11 annos; urna mulatinha de 6 a 7 an-
nos ; um proto de 20 annos, de bonita figura ; um
moleque de 7 annos : na rua das Flores, n. 19.
-Vendem-se 44 travs de 40 45 at 50 palmos de
comprimento: tudo de madeira de fundo e da me-
Ihor quaade po.islvi.-i : na rua do Collegio, n. 9.
Vende-se urna loja de miudezas sita no Ater-
ro-da-ltoa-Vista, n. 58, cornos fundos de 600,000 a
800,000 rs., e de cada fazenda urna poquena porcSo,
bem afreguezada e est em boa situacilo, por ficar
no centro da rua: vende-se por o dono retirar-so
paraomatto,e por isso tambem se far negocio
com quem quizer armacSo somonte ou com as fa-
zendas com algum abate que fr justo : a tratar na
mesma loja.
Vendom-soenfeites para cabega de senhora ,
chegados ltimamente do Kio-de-Janeiro : na rua
IVova, n. 30.
Vende-se um bom cabriol coberto muito ma-
neiro e com exceiienles molas : na cocheira de Jo-
s Majia na rua das Flores ou na ruadas l.aran-
geiras, n. 15.
Vende-se vinbo verde, muito bom e sem con-
feicaoslguma ,a 200 rs. a garrafa; vinegre branco
de Lisboa muito forte : no paleo do Carmo, venda
n. 1.
Vende-se. para fra da provincia ou algum
engenho urna escrava de nagao, de 20 annos, com
habilidades, c he de bonita figura: na rua Nova,
n.14.
Vendem-se chales e mantas de seda para senho-
ra ; luvas ile pellica lisas e bordadas ; ditas de seda
de todas as qualidades, para homem e senhora ; s-
palos desetim branco; ditos de couro de lustro;
ditos de marroqum pretoe de coros; ditos de du-
raque preto ; ludo para senhora ; borzeguins pre-
tos para senhora ; sapatosde tapete para homem e
senhora ; bicos de seda, brancos muito alvos e de
todas as larguras; Dores para chapeos de senhora;
chapeos deso, de seda furta-cres para homem e
senhora ; corles de cambraia para vestidos ; um
completo sortimento de perfumaras ; bem como ou-
tr.is fazeudas por prego uoinmodo na rua Nova ,
n. 30, loja de Domingos Antonio de Oliveira.
Anda existe um resto dos verdadeiros charutos
de S.-Flix os quaes se vendem nicamente na rua
do Queimado. ns. 16.e 17.
Vendem-se cscravosba-
ratos na rua das I
e superior potassa, e se acham venda,
por preco mais barato do que ltima-
mente se venda, na rua da Cadeia-Yelha,
rmazem de Baltarfk Oliveira, n. la.
Vende-se, nn caes da Alfandega,
armazem n. 5, de Antonio Annes
Jacome Fires, feijo mulatinbo,
em saceos, muito superior, e por
preco commodo.
Regalos de Ilavana.
Na rua larga do Rosario, n. 32, alm de diversas
qualidades de superiores charutos, acha-se grande
porcSo dos verdadeiros regalos, que sa vendem por
menos do que em outra qualquer parte.
Chapis para senhora.
Vendem-se chapeos de palha aberta para senho-
ra chegados ltimamente, por menos prego do
que em outra qualquer parte: na rua Nova, n. 30,
loja de Domingos Antonio de Olivoira.
Vende-se urna excedente canoa de carreira na
rua do Collegio, n. 8, terceiro andar
Na rua do Caldeireiro, n. 14,continuam-se a ven-
der hostias de muito boa farinba e muito bem fei-
las.
Agei
Algodo raonstro de 8 palmos
e meio de largura.
Na loja n. 5, que faz esquina para a rua do Colle-
gio de Cuimaraest Companhia, vende-se a nova
fazenda de algod.lo branco muilo proprio para loa-
lnas pelo barato prego de 640 rs. D-se amostra
Vende-se muito superior biscouto francez de
Rheims na ruada Cadeia-Velha, n. 29.
CHA'HYSSON,
de ptima qualldade a 2/240 rs. a libra : na rua da
t-rut, no Recife armazem n. 13.
PRELO
a 3.sooo rs. a sacca
nos armasen* na. le 3 do caes da Alfandew. e no de n.
35 da rua do Ainorun, de J. J. Tao Jnior,
Kiscados monstros.
Vendem-ae superiores riscados monstros, ja bem co-
nbecidoa tanto pela qualldade como pela largura em
demasa, pelo barato preco de 280 rs. o covado Estes
riscado sao chegados ltimamente: as cores sao fix09
e os padre multo moderno e de bom gosto : na nova
toja da Estrella da rua do Collegio, n. 1.
Vende-se ca/ virgem de Lisboa,
chegada no ullima
'io, em barris pe-
queos, por menos do que em outra qual-
quer parte na rua do Trapiche, arma-
zem n I7.
Vendem-se doos pianos fortes de Jacaranda
chegados ltimamente, que, alm de serem um
magnilico ornato de urna sala, teem exceiienles
vozes, sendo o mechanismo da muita approvada no-
va invengao chamada repitidor patente de Col-
lard : em casa de J. Keller & Companhia na rua da
(.1 ti/, n. 55.
- Vendero-se acedes da ex-
tincta companhia de Pernambuco
e Parahiba: no escriptorio de .0-
liveira Irmos & C, rua da Cruz,
-a-
rangeiras n. 14 se-
gundo andar : um lindo mo-
leque de 18 annos; um dito de 16 annos, com ofli-
ciode sapaleiro ; um preto de nagflo, bom ganhador
de rua de 30 anuos, por 380,000 rs. ; um pardo de
30 annos por 350,000 rs. ; um dito de 25 annos
do cor escura com bous principios de carpintoiro'
e entend' de manijo ; Orna linda parda de 20 an-
uos,com algumas habilidades ,.e que he de*boa
conducta; duas negrotas de 15 annos; e outros
muilos escravos.
- Vende-se a loja de fazendas n. 17 da rua do
Passeio.com bonita armago de vinhatico, e com
poucos fundos : a tratar na mesma.
- Vende-se urna casa terrea na rua do Jasmim
n. 1 no lugar dos Coelhos em chaos proprios
edificada lia pouco lempo por prego commodo :'na
rua do Collegio, n. 16, segundo andar, se dir quem
vende. H
- Vende-se, na rua do Collegio, n 25, venda que
ro do Sobral por prego mais barato do que em ou-
tra qualquer parle, um sortimento dos melhorcs
charutos chegados ltimamente no vapor em cai-
xinhas de 100 a saber : regala e meia-regalia re-
galos de Ilavana .regalos ja j ,a vista faz f, me-
lindres cabaiioa de Ilavana, deputados e senado-
res de S.-Mix e outras muitas qualidades
Vende-se, para fra da provincia, urna escrava
cnoula.de 24 a 25 annos.de bonita figura ouc
cose e coz.nha ludo bem : no Aterro-da-lloa-Vista.
n. 26, segundo andar. '
- Vende-se a loja da rua do Crespo, n. 5 A com
os Ornaos Mstenles : a Iralar na mesma loja '
- Vende-se um escravo de 18 annos de' muito
boa conducta e que he opli,0 para oualquer ser-
iar, aar* "16* ***que 953
- Vendem-se [os melbores charutos da Uahia
chegados ha pouco no patacho Aurelio comoseiam-
catadores cav.lleiro/, a vista faz f,' ZZ fumar
sebera: na ma da Cadeia do Itecife, n 28
- Vende-se um carro de duas rodas cm cober-
ta de couro de lustro, com pouco uso e por preco
commodo: na rua Nova, cocheira do W Adol, ,
-- Vende-se um ponche ao gosto hespanhol.com
32 palmos de roda e pouco usado por 25.000 rs^
urna barretina de couro de lustro nova, por 3 OOO
rs.; urna farda de finissimo panno tambem nova
pan, fuzile.ro, por 10,000 rs. : na 'rua de S.-Riu',
-Vende-se, ou aluga-se urna canoa d'agoa, con-
certada de novo : na rua do Amorim, n. 7, seudo
--Vende-se um escravo de 18 a 20 annos, com
principios de serrador, e que he apto para qulauer
outroservigo : na rua Augusta, n. 26.
:-Vendem-se linhas de meada, muilo linas, pro-
prias para lavarintos de cambraia de linbo baba
dos de panno de linho bordados, lingindo 'bico da
torra; metas de linho; ditas de laia para padre- e
outras muitas miudezas por prego muito commodo:
na rua do Labuga, loja de miudezas, n. 4.
ncia da undico
Low-Moor, rua da Senzalla-
nova, n. 412.
Neste estabelecimento contina'a ha-
ver um completo sortimento de moendas
e meias moendas, para engenho ; ma-
chinas de vapor,e tachas re Ierro batido e
coado, de todos os4amanhos, para dito.
Vende-se ou permuta-sea casa n. 3, sita na
rua do Bom-Sucesso, em Olinda com um pequeo
sitio em chaos proprios por prego commodo: na
rua de S.-Francisco casa da esquina que volta para
a rua da Florentina.
Vende-se, na loja da rua da Cadeia, n. 21, um
rico espelho, deoito palmos de altura, com um vi-
dro de primeira qualldade, muito grosso e claro,
com moldura de Jacaranda em columnas, e proprio
para urna senhora se vestir.
Attcncao.
Vendom-se, nos Arrumbados travs de 32 a 48
palmos ; enchameis de 22 a 36 palmos ; m3os tra-
vessas de 25 a 30 palmos ; caibros de 30 ditos : tam-
beni se lira toda e quaiquer madeira ,- por prego
muito commodo e posta na obra.
Vendem-se ssccas com farelo pelo barato pre-
go de 2,400 rs.: na rua da Senzalla-Velha n. 138.
Vende-se um casal de escravos muito fortes de
24 a 25 annos : na rua de Apollo, n. 4.
Vendem-se 3 escravas sendo : urna preta Criou-
la do linda figura que engomma, corintia coc,
e he de boa conducta, o que se afianga ; a qual he
recolhida de casa ,e tem bom loite para criar ; urna
dila de nagSo, de 22 annos com urna cria de 5 me-
zes; urna linda negrinha de 11 a 12 annos, pro-
pria para se educar: na rua do Fogo, n. 23, se dir
quem vende.
Vendem-se 5 moleques de 12 a 18 annos ; 4 no-
grinbas muilo lindas e que sSo recolhidas e teem
principios de cozinha; duas pardas, do'18 a 28 an-
nos que cosem, engommr-m cozinham e marcam;
dous pardo de bonitas figuras: tudo por prego
commodo : na rua Dircita, n. 3.
preterivelmente a 18 do corrento : na rua di f,i.-
do Recife, loja n. 51. v,Uei
Cunha&Amoriin teem para ven.
der, por baratissimo preco, bw com?
arrobas de c I de Lisboa, para fabrico de
assucar, da n.Jhor qaalidade que ha
nesle genero: na rua da Cadeia do Hecife
n. 5o.
Vende-se a Escriptura sagrada de novo e v|h
testamento em 22 v.; couro de lustro de varias rZ
res para canhoes de botas de pagens; cento e tn
lis libras de cera da trra: na rua Direita, loja n 5
Vendem-se6 bonitos moleques de nagao, de 49
a 18 annos. aem vicios nem molestias ; um prelo d
25annos; 2 mulalinhosbonspara pagens', ou pir,
aprenderem ofllcio ; 3 negrnhas, muito lindas de
12a 13annos, com bons principios do habilidades
e que n3o teem vicios.; 5 pretas muito mogas, e com
habilidades: na rua do Vigario, n. 24, ae dir quem
vende. M
Ka rua da Praie, becco do Carioca
ha para vender abannos, a 7,000 rs.
milheiro.
Vende-se seis apolices da compa-
nhia de Beberibe : no theatro novo.
Vende-se vinho do Porto, muito su-
perior, pelo baratissimo preco de 1,1 ao rs.
em caadas, e 160 rs. a garrafa : no becco
da Lingoeta, n. 8, venda de Manoel Gon-
calves Pereira.
- Vende-se feijao mulalinho, por prego pommo-
do : no caes da Alfandega,armazem de Das Ferreira
Vendem-se tres cavallos de cor alazSo, novos
gordos e carregadores baixo : na rua Velha, sobra'.
llO I). 18.
Vende-se alcatrao da Suecia, de
boa quali.lade, em barris bem acondicio-
nados com arcos de ferro: na rua do V-
Sario'f* 4- ,^
Vendem-se dous burros, proprios'
para caro: na rua do Crespo, n. 10, se
dir.
Vende-se, troca-so ou aluga-se um preto pro-
prio para oservigodesitio, oque tambem he ci-
noeiro : trata-se ao lado do Corpo-Santo, n. 25.
I jlos de marmore. .
Vendem-so lijlos de marmore, brancos e azues
delOpollegadasquadradas, por prego commodo'
na rua da Cruz, n. 18, primeiro andar.
Lonas superiores.
Vendem-se as afamadas lonas cruas, ludo iinho
para encerados e camas de vento por torem a mes-
ma largura das da Russia por progo commodo : na
rua da Cruz, n 18, primeiro andar.
Vende-se
um preto mogo, denagSo de bonita figura u
negrinha cnoula, de 10 annos, com principios de
costura : na rua do Amorim, n. 44.
i\a rua de Agoas-Verdes,
n 46,

Iticos candelabros.
Chegram ltimamente bellos e ri-
quissimos candelabros, de 3, 4 e 6 luzes,
superiores a quantos se h5o importado
tiesta provincia, pela elegancia e riqueza
dos modelos, que sao de gosto o mais mo-
derno : vendem-se na rua do Trapiche-
Novo, n. 16.
Vende-se urna escrava boa vendedeira de rua ,
por ter tido muita pratica a qual so se vende para a
Ierra, por nao haver motivos, sosim por seu s-
nior retrar-se para Portugal : na rua da Cruz, n.
37, primeiro andar.
Vende-se potassa muito superior,
chegada ha poneos dias, em barris peque-
nos, e por preco muito commodo: no
caes da Alfandega, armazem de Dias l'er-
reira.
Vendem-se sellins nglez.es, supe-
riores, para montara de senhora, recen-
limente chegados : em casa de Geo :
Kenworlhy & C, rua da Liruz, n. 3.
Vende-se, na rua Nova, n 18, loja de alfaiate ,
de Manoel do Amparo Caj panno fino azul, tanto
superior emqualidade como de bonita cor para casa-
dito de todas as crese qualidades; fazenda
vende-se, por precisao, urna escrava com urna (I-
Iha molequinha de 2 annos : a escrava faz tudo o
que he preciso em urna casa; urna dita perfeita en-
gommadeirae cozinheira; duas ditas para todo o
servigo por 600,000 rs. ambas; um dita quitando'
ra e lavadeira ; urna linda mulatinha *< 14 -,nncs-
um bom escravo do bonita figura, de 20 annosTuni
pardo atraale; 75acgOes da Companhia de Bebe-
ribe.
Escravos Fgidos
saca
Polassa.
Dcsembarcou ha poucos dias urna por-
----v" "" "Meaa, armazem n. 17. "viiiuouuu na mucos Qas uma por-
ndem-se queijos londrinos os m'is frescsac'?a de ''"is pequeos, com muito nova
para qualquer obra ; bem como obras eitas, tanto
superiores como ordinarias.
A dinheiro ,
vende-se hoje para li iin'da-
co, o seguinle calcado, por
muito barato preco :
borzeguins para senhora a 3,200 rs. o par; sapa-
tosde lustro, para senhora, a 1,600 rs.; ditos de
setim branco, a 1,600 rs.; ditos de durque de Lis-
boa a 800 rs. ; ditos do lustro para meninas a
1,000 rs.; ditos de duraquo a 500 rs. ; ditos com
clcheles de luslro e marroquim a 500 ra. ; bor-
zeguins para homem a 3,600 rs. ; botinsfrancezes,
a 5,500 rs. : ditos de Lisboa a 3,000 rs. ; sapates
de luslro francez a 5,000 rs.; ditos de uma sola a
1,000 rs ; sapatfies inglezes, a 3,200 rs.: na rua da
Cadeia do Itecife 11 35. Declara-se que. so se da rilo
amostras com as competentes cdulas.
AOS 20:000,0000 DE RS.
Vendom-ae bilhetes da lotera do Santissimo Sa-
cramento do Rio-dc-Janeiro, cujas rodas correm Un-i
Fugio, no da 2 do corrento, a parda Thereza ,
de 15annos, bastante alvac amarella com muitos
pannos no pescogo, de estatura regular ; levou ves-
tido de chita rxo desbotado : quema pegar leve-a
a seu senhor Manoel Jos de MagaIhles Basto na
rua das La tange i ras, n. 15 que gratificar Esta csl
crava foi do engenho Coqueiro, coman de S.-AiT~
tno e he de presumir que para l tenha ido,
Fugioa preta Catharina, crioula com uma cria
de 3 annos de nome Mara ; levou uma trouxa com
roupa, por isso n3ose pode saber com qual eslava
vestida ; he alta e magra ; tema barriga um tanto
crescida eo nariz grosso : quem a pegar leve-a ao
Aterro-da-Boa-Vista n. 42, que ser gratificado.
Fugio, da padaria da rua Direita, n. 24. no da
pn metro do corrente o escravo Pedro de coi* fula,
barbado, alto, seceo do corpo; quando falla ollia
por bauo como zangado, entorta as pernas para
airas quando est parado ;levou caigas de riscado,
camisa branca e chapeo de palha fina. Itoga-so as
autoridades polciaese ca pitaes de campo, que o
apprchondam, quoscrSo gratificados.
-- Fugio, no dia 15 do prximo passado uma pre-
ta de nagao llenguela de 20 a 22 annos secca do
corpo, pes'giandes: levou saia branca velha esbe-
gBo de algod.lo panno da Costa ; tem o braco direi-
lo esmorecido*, por isso o traz em um lenco sobre
oa peitos : quem a pegar leve-a a rua da Moda l.
21, quesera gratificado.
Desappareceu. no dia primeiro do correle .
parda Joaquina de 18 annos pouco maisou menos;
he bana, grossa, pcitos a proporg3o algum lano
vesga; levou saia ecabegao de algodaozinho :iuem
a pegar leve-a ao Ciqui venda do oilizeiro-, que
ser gratificado.
Desappareceu, da casa de seu senhor no bairro
doRecire.na noite-dodia 21 do corrente, urna es-
crava de nome Marn, do 16 annos puuco mais ou
menos estatura regular corpo um pouco cheio ;
tem falta de alguns denles na freete do lado superior,
fa|l um tanto de vagar indicando veigonha ; levou
camisa de algodaozinho e vestido de chita rOia em
bom uso, e cnnlas azues no pescogo : tendo hga-
do ha pouco lempo do ser tilo, lorna-se conbecida
lelos modos e feiges : quem delta tiver noticia, oty
a appreheuder dirija-se a rua do Torres, casa de
Joao Pinto de l.emos quesera devidamente recom-
pensado.
RRV. vi tvt>_ ir y ivs-
?.. *84?
MUTIL
.WV


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJXLJE0T6_PTBELM INGEST_TIME 2013-04-24T16:49:06Z PACKAGE AA00011611_06529
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES