Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06523


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Arm XXIV.
Scxa-feira 29
0 DIARIOpubllca-se todos os diasque no
form de guarda: o preco da signatura he
44)00 rs. por quartel, pago* adiantadoi. Os
anuncios dos astignantet sao inseridos
ra;io de 20rs- porllnha, 40 rs. etn typo dlf-
fcrcnte, e a repetlcfles pela incladc. Os nao
.enantes pagarao 80 rs. por linhae 100 rs
em iyP dlfferente, por cada publicacSo.
pHASESDA. LA NO MEZ OE SETEMBRO.
Crticnlt, a .'>, s6 horas e24 min. da tard.
La chtia, a 13, s 3 horas c 59 min. da manh
nooant, a 18, ia 7 horas e 38 inln. da manh
La oova, a 27, s 7 horas e 16 min. da manh
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goianna e Parahlba, s segs. e sextas-reiras.
Rio-G.-do-Norte, quintas-reirs ao mco-da.
Cabo, Sernhiem, Rio-Formoso, Porto-Calvo
e Macei, no 1., a II e 21 de cada mez.
Garanhuns e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas-felras.
Olinda, todos os das.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira, s 6 horas e 54 minutos da manh.
Segunda, s 7 horas e 18 minutos da tarde.
de Sctem?>ro de k84&
WHHIHHBWII IJIUJMW
DAS DA SEMANA.
25 Segunda. S. Pirtnino, Aml. da J. dos or-
ph. do J. civ. f do J. M. di
20 Terca. S. Cyprlaoo. Attd.do I, do c. da
1. v. e do .1. 57 Quarta. 8. Cosme c Danilto. lud. doJ.
doc. di 2. v. e do J. de paz. do i' i-> i.
28 Quinta. S. Venceslao. Air!, do i, ile or-
i i ,i.. ,

M
ph. do J. M. da I. v.
Sexta. >> S. Miguel Arch anjo.
'M Sabbado. S. Jeronymo. Aml. do I.do e,
v. e doJ. de paz do I dist. de t.
1 Domingo. O Ss. Ilo/.ario de NossaSrnhora-
CAMBI08HODIA 2S Di. M IRQ
labra bowlre a A'! d. por If rs. a
, ; mo de premio
Rlo-de-J nielro
de lelt. de boas Urina* i I ".' ao moa
)/t. anp.
Owa.-Onea "* a Mr*1
Mocdas de : v la I Sino
de(fHH) ii. llif'ilil a IliflKHt
dtr4#00t>... I/1MH) a 10#UWl
IVatoPatacdet brasilelros '.'Me a 2/i.V
Pesos cnlumiiarios. 2/t'4n a 2^JJ50
Ditos mexicano*..... ltWOO a \f/QA
IARIO
nnn

GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 19 DE JUi.HO.
OBicio Ao inspector da thesourarla de fatenda, re-
metiendo urna copia do aviso, em que o Exm. Sr. mi-
nistro da marinha, ao passo que recommenda se. nao
exceda por forma alguma as soturnas votadas para as
despeas que deven) correr, nesta provincia, por conta
da secretaria de estado ora a seu cargo, determina que,
sein expressa ordem da inesma secretaria, se nao paste
quantia alguma de urna para outra verba, e exige pro-
posta das reducret que se podrem faicr em sen.e-
lhantes despezas sem prrjuizn do servico. Participou-
se ao inspector do arsenal de marinha, ao contador do
inesino c ao presidente e meinbros do concclho de ad-
mmislrnco naval.
Dito Ao inspector do arsenal de marinha, ordenan-
do, em vii-iiide do que delerminou S. M o Imperador,
x;iie.contrate em urna as fundicedet desta cidade, onde
lite constar havercm habis engenlieiros, a nspecr.Ro e
rxanie da machina da amiga barca de escavano, am
de se reconhecer se precisa de algiinias pecas novas, ou
de algum concert ; e declarando que o dito contrato
ser submettido approvaco da secretaria de estado
dos negocios da marinha.
Dito Ao inesino, determinando, em virtude das or-
dens imperaes, que srja fornecido por esse arsenal, me-
diante a devida indeuiiiisacao, o forro e pregadura da
lancha que, na provincia da Parahiba, fui mandada cons-
truir de novo pelo Exm. presidente para o servico do
respectivo porto e soccorros navaes. Participou-se
ao i'.Mii. presidente da Parahiba.
Dito Ao commandaiite das armas, recominendan-
doa expedico de suas ordcni para ser tratado no hos-
pital regliuenlil, onde se acha recnlhido, o reoruta
francisco Severino. Communicou-se a coinmandan-
te do vapor de guerra Tlirti.
Dito Ao coronel commissario-pagador, remettendo
un oIBcio do delegado d'Agna-Prela acompanhado dos
prcls das pracas do quarto batalho da guarda nacional
daquelle municipio, que, cm consequcucia da autorisa-
cao da presidencia, esteve cm servico, af'un de que, exa-
minando os documentos, informe cun o seu parecer.
Dito Ao chele de polica, ordenando que mande re-
ceber a bordo do vapor de guerra, surto no porto desta
cidade, o preso Sebastin da Silva que foi remetlido pe-
lo Exm. presidente do Cear, por constar ter fgido da
ilha de Fernando, onde te achava cumprlndo sentenca
de gales perpetuas, e proceder o competente exame de
idoneiilade de pessoa vista do auto de pergnlas, que
por copia Ihe envia. Participou-se ao comtnandante
do vapor e ao presidente do Cear.
Dito Ao coiniiiandanie do vapor de guerra Thetis,
mandando entregar ,i rdem do chele de polica, para
ter o convenirme destino, o preso Miguel Pedro, que
d osupposlo iiome de Manoel Prreira do Valle, e que
S. me. conduiio a seu bordo da provincia do Cear.
Sclentilicou-se o chefe de polica e a presidencia do
Ceara.
Dito Ao coronel commissario-pagador, mandando
satisfazer os pedidos que Ihe dirigir a repartirlo das
obras publicas, para hahilltar-se a occorrer ds oespe-
zas cun os pequeos concerlos c pintura, que, cm
consequenc:,) de re mas, a presidencia ordenou se procedesse, por aquella
r' parlifo, no quartel da companha de artiliccs. -
Cominiinicou-sc ao conimandante das armas.
peta, duzentas velas msticas e um bandeira Imperial,
para ser tudo remetlido ao Exm. presidente dasAlagas,
qiieasslm o requisita ; c determinando, formule a com-
petente conta que deve de acompanhar os mencionados
objectos. '
Portara Ordenando ao commaiidaiite do vapor Tht-
lit que faca desembarcar e entregar disposlcao do
rom.nandanle das armas os soldados do quinto bata-
lho de fuzileiros, Manoel Bernardo do Espirito Santo e
Malaquias Pereira. Partcipou-se ao cominandante
das anuas e ao Exm. presidente do Cear.
f
DEM IH) DA 20.
t Ollicio Ao inspector da thesouraria de fazeuda, or-
'den.nulo, cm altrnco ao que represeotou o canecido de
adiniiistraco naval, que mande supprir, at deciso do
Exm ministro da marinha, a verbafrca naval
con) as quantias iiidispeusaveis para as despeai. dos na-
vios d'armada, estacionados ueste porto. Parltcipou-
se ao concelho de administraco naval.
- Dito Ao promotor publico do termo do Recife, re-
metiendo copias dos termos do exame, feito no cofre
da thesouraria das rendas provinciaes, nfm de proceder
a respeilo como fr de lei.
hilo Ao director interino do arsenal de guerra, or-
denando que mande receber do commaudante das ar-
mas, e recolher aos armazrns de deposito desse arse-
nal, dous voluntes con) farilameuio das pracas do se-
gundo luialhao de ai titilarla a pe estacionadas as Ala-
goas.aui de serein enviadas pelo priinctro navio de
Unira que seguir.para aquella provincia. Scientli-
cou~'e o couiiiiatid.iiiie das armas.
Dito Ao inspector da thesouraria de fazenda, man-
dando pagar, dos dinheiros das rendas provinciaes de-
positados uessa thesouraria, a importancia do prel do
cotpo de polica, vencido no dia 10 do crrente*. Parli-
ciitou-se ao commandame interino do corpo de polica.
Portarla Dispensando do cargo de delegado-do ter-
mo de Goianna ao bacharel Joan de Caldas Kibero Cain-
!os'e"orneando para substituido ao inajorJosc Joaqun)
ocha Faria. Communicou-se ao chefe de polica.
bita Ordenando ao coiumandante gcral interino do
corpo de polica, que faca destacar para a comarca do
Luiiociro cinco.uta pracas coinmaiidadas por um offi-
cjal.oqual, antes de partir, se dever entender com o
enera de polica. Scientificou-se o iiismo chefe de
polica.
Dita Ordenando ao administrador das obras publi-
cas eni attencao ao que Ihe rtpicsentou o juiz de direi-
lo chele de polica, mande proceder aos concertos de
que inuispensavelinente carecer a cadeia desta cidade.
Participou-se ao chefe de polica.
Dita Nomeaiido delegado do termo do Lmoeiro ao
, -Xf" olfc'ia010 0"eU e Mc"- Communlcou-ie-ao
DitaOrdenando ao Inspector do arsenal de mari-
nha que mande proceder aos concertos de que precisa
o brigue-escuna Legalidade, chegado da ilha de Fernan-
do. Participou-se ao commandante do brigue-escuua
Legalidad!.
DEM DO DIA 21.
OBicio Ao commandante das armas, recommen-
dando a expedieo de suas ordens, para que sejam reeo-
Ihidos fortaleza do Bruin trinta presos, e vinte na das
Cinco-Pontas, visto, como representa o chefe de polica,
achar-se a cadeia desta cidade em mo estado de segu-
ranza, e com um grande numero delles em risco de fu-
gireni. Participou-se ao chefe de polica.
Dito Ao iiiesiiin, diwiado que, vista da informa-
co deS. S. acercada preteuco do primeiro cadete do
segundo batalho de artilbaria p, Jos da Costa Cor-
den o, convin que elle d o substituto que oflreceu pa-
ra_ervlr o tempo que Ihe falta.
Dito Ao inspector da lliesourarla de fazenda, man-
dando pagar, dos dinheiros das rendas provinciaes de-
positados iiaquclla thesouraria, a importancia do pret,
vencido a vinte do crreme, das pracas do corpu de po
liciaque destacan) para a comarca do Limociro. Par
ticipou-se ao coinmaudantc geral interino do corpo de
polica.
Dito Ao nie.iiio, dlieudo que pode mandar satis-
faz cr o pedido para as despezas militares no correte
mez, visto inl'or/Har que est elle conforme.
Portarla Mandando que o director interino do ar-
senal de guerra entregue ao commandante do brigue-
escuna Legalidade 1,470 cartuchos embalados do adarme
17, visto ter elle deixado igual numero na ilha de Fer-
nando, requisco do coinuiandantc (la referida ilha.
Participou-se ao comiuaiidantc do mencionado bri-
gue-escuna.
Dila Ordenando ao director interino do arsenal de
guerra yue mande fornecer para trint presos de jus-
tica, que se achaui recolhidos na fortaleza do Hrum,
urna jarra para agoa, e dous cubos, ludo de mador i.
Scicntficou-seo chefe de policia.
11 'l
***
INTERIOR.
COI1RESPONDENCIA DO DIARIO DE PRRNAMBUCO.
Rio-de-lmeiro, 10 de setembro de 18*8.
V
Teve lugar i 7 do correnlc a convocarjITo das
mesas parochi as para a eleitjlo de vereatloresejui-
zes de paz ; sendo para lastimar que no da 8 so des-
seiit etn algtinias freguezias ocrurrencias que dito
direilo a pensar que o povo da corte, devendo dar II-
qcs de civilisaco e amor a ordetn t> das provin-
cias, aceite, pelo contrario, isenlos de netos irregu-
lares como esses que ahi se praticaram em 26 e 27
dejunho.
Nao acho palavras bastante expressivas rom que
possa cstigmntisar aquelles que, com olim ilu dar-
nos aqui o mesmo espectculo, cujo foi thealro cssa
cidade do Itccifc nos das a que me redro, liveram
a feroz lembranca de insudar osscnlimenlos popu-
lares contra os Portuguezes, e, o que lio mais, con-
tra os llrasileiros do 4.' Aquillo quanada menos
faria que revelar,, no j o atraso em que su acha Per-
nambuco as ideias do cvshcSo, progresso e IIuk-
tragio-, senlo a marcha retrograda para o estado
selvtico do que todos os povos procuram sabir;
aebou aqu ocho no animo do certa crento I.embra-
ram-sede escrever tima folha, com dns eleitoraes,
inlittiliulaGrito Nacional -caiuo se o grito da na-
Cflo ROwo-anarcliin: tio incendiaria como o Grito
da Patria, sen estylo lie o mesmo, suas ideias silo m
mesillas; eo que realmente mais contrista lio vr
que esse peridico be ministerial, pertenco no pin ti-
llo nacional, c diz que sustenta as ideias liberaos.
Pois o ministerio para stistentar-se precisa porven-
tura do apoto Jo Grifo Nacional, e do concurso do
Senso Commmperidico do mesmo jaez? Pois
quo taes peridicos sfio escriptos por amigos do go-
veruo, ii.'mi poda elle evitar a sita publicacilo, ou,
pulo menos, faze-los moderar a lingo^gom? Ser
conveniente ao ministerio que sodilTundam ideias
amircbias pela populadlo incauta ? 0'e i'ntcresso
lera elle em ver o paiz anarchisado ? Nflo, nilo se-
jatnos tilo rigorosos para com o ministerio ; elle na-
da disso quer, ve com dr o quo se passa, e sabe,
que qualquer que seja o tesullado, esto apressara
sua queda ; mas sua condecida fraqueza ligou-se
alguma improvidencia, e talvez demasiada couliau-
ca em cellos amigos ; quaudo accordou admirou-se
do mal : pode s mostrar ijue quer remedia-lo. To-
dava
......nunca louvarei
Capitilo que digano cuidei.
Desdo muitoquo se procuruva una occasiHo para
sedar urna demonstra<;Jlo que entimidasse aos Por-
tugueses ; porque diz-se que estes sfio saquaremas :
o ha um mez, poueo mais ou menos, quejsc fulla
que no dia das eleitjOes so poria em prutica tal do-
inonstracfio. Veio o dia 7, c o excepcSu de urna ou
outra prvocaeilo, um ou oulro insulto dirigido a
pessoas preeminentes da opposic,no, o mesmo do al-
gum excesso de cerlos agentes da policia, cousas
que nflo silo para oslranbar em taes dias;,nada do
notavel oecorreu.
No dia 8, porm, quando se devia proceder ler-
coira chamada, foi o caso diverso; lizurain-se uniea-
cas, redobrou-se o excitainento, e chegou-se as
vias d faeto. Foi na igreja do Santa-Rita que eome-
Qaram os disturbios, dando-so vivas aos liberaos,- e
morras aos chumbos o seus protectores; e no meio-
do tumulto levantaran! vivas ao digno representante
la nacSo Nunes Machado que se achava presente
mais baixa, era capitaneado por um cadete da esco-
la militar, e ia pela ra do Rosario a tirar pedra
para dentro dosarmazens e vendas, quebrando vi-
dros o caixillins ; ate que, sendo encontrado por um
odicial do seu corpo, este deu-llio voz do prisfo e
f-lo recolher-se ao quartel, nflo obstante os esfor-
gos da c,ni..Iba que depois de muilo injuriar com pa-
lavras ao ofTicial, a tira ram-I lie com lama cara, e
O c ii i poica I liara m todo,
I -iiiI he imaginar qual susto nito serian da parle,
pacifica da populacho, cuja primeira ideii foi fechar
precipitadamente as portas; e com tanta pressi o
lizeram em algumAs lujas que at nein cuidara ni de
recolher certos objectos, doixando-os na ra.
Como cima fallei no deputado Nunes Machado, e
alguus seus ininiigql teem propalado que lie elle o
autor de tudo quanlo oecorreu, torga he dizer quo
1839 no he exacto ; c ate a c!!o ss deve o BBo have-
rcm morto a um l'ortugnez em Santa-Rita sempre
que falln ao povo foi para o acalmar, e ajgumas
vezes a custo de rogos conseguio dispersar algumas
retiniOes. Osque issodizem, a I lega m que ha vend-
se passado lodo o dia 7 lrani|uillaineiite, a appare-
cendo noitc alguna grupos1 maiaou menos nume-
rosos a percorrorem as mas com msica, um del es
se dirigir a casa daquelle deputado dando vivas ao
digno representante da nacfo.Joaquim Nones Macha-
do, e como o nao encontrasse, foi ao thealro onde
ello se achava, o os seus cheles izorain-no saliir
para tomar parle as demonstraeOcs populares, o
desde entilo eomegaram-se a man i testar os intentos
que se declararan! no da seguidle. Mas eu estoii (r-
uiemente convencido que, se algumas coincidencias
se derain, ello foi inteiramonte estranho a ellas : ro-
conliego quo foi porventura poueo prudente em apro-
sentar-se no dia seguinle om quasi todas as grejas
em que so proceda a eleigOes; deixando dest'arte
pensar que procurava, o mais quo Ihe era possivel,
mostrar-se ao povo ; comtudo, uo lie isso um eri-
me, nem conslitue o direilo de se Ihe fazerimpu-
tagOes.
Deixando esta digressfio, torno aotiue dizia. Com-
quanlo, em piescnca dos lacios, livesse o governo
tomado modidas promptas e adoquadas, cumpre di-
ze-lo, em abono a verdade, ao escurecer as cousas
iinliam chegado a um ponto que muito fez receiar.
A altilude (irme e resoluta com que nessa ocea-
siilo, tendo recebido ordem para pr-se debaixo de
armas, apreseutou-sc a tropa do linda, inspirou
para logo conianca, oque nilo aconlecia com o cor-
po de permanentes: a nrlilhara poslou-se etn fren-
te do sou quartel no Largo de Moura com os respec-
tivos parques, leudo sessenta tiros para cada pega,
e ltenla a primeira voz. Os amotinado-res pouco e
pouco su fram dispersando ; s 0 e meas horas den-
se ordem aos batalhOcs para recolhnrem-se a .seus
qtinrtes, onde deviam esperar o primeiro aviso.
A's 5 horas da lardeo marechal Calmon Cabra I,
ujudante de campo do Imperador e CQinmandante
interino das armas, tinha ido a S.-Chiislovo inte-
rar a S. M. tas medidas tomadas, e dizer que o que
havia nao inspirava receio ; masas 7 horas da noite
chegaiam quinta noticias tdo exageradas do que se
p.issava na cidade,que o Imperador recebou-as mui-
to ao serio, e deu-lhes tanta importiiucia, que s 10
inandou ao quatlel-generai saber o que lluvia de
exacto ; e, apezar de anda estar um pouco fraco da
molestia, nSu so recolheti a seu quarto Bmquanto
nilo foi informado do quo a cidade achava-so inloira-
niente tranquilla. A's 5 horas da niatiha, S. M. rece-
heu o seu ijiidaulo de campo que Um den conta de
lodo o occortdo. S. ICxc depois ile haver, no prin-
cipio da noiie, visitado os quarteis, percorreu com
o conde de Caxias e vseonde de. Caunmi, con. di n-
danle de fuzileiros, os pontos mais importantes da
cidade, e consegiiirain, por meio de adtnoeslagOcs
e palavras brandas, a dispcrsilo de alguna grujios.
Ilontcm ainanlii'i'eii a cidade tranquilla ; rsildcu-
sea gnarniglo.dando-sea cada soldado sessenta car-
iuchos.
Cumpre dizer quo Joilo Paulo desenvolveu imita
aclividade c energa : depois do ter estado com os
collegas, a convite seu, 'reunidos no campo do San-
la-Anna, passou toda a noitc no quartel-general.
Nflo so que motivos levo a cmara dos deputados
para.se nao querer ieunir,poslo que hot|V68so nume-
ro sufliciento na casa ; tuuitos deputados doixararr
se Picar na ante sala: di/.em que, sabendo que a op-
posiglo ia interpellar o ininsletio, quizeioin evitar
qualqucr imprudencia que podesse ferir os nimos
anda excitados, c dar tugara algum desacato das
galeras.
No entanto, no senado os vclhos nflo estiveram
por isso; houve sessilo, centrando cm diSCUSSflt)a
lei sobro torras, Rodrigues Torres tomou a palavra
para tleclarar que quera pedir nformagocs ao go-
verno sobre s oceurrencias do da antecedente, o
,iropro adiamento da materia em discussio. Ta-
chando ao governo do connivente nos attenlados,ac-
erescentou : N3o iie quando oslamos vendo tactos
tilo eseandalbsos.como os que so teem pralicado ues-
tes ltimos das na capital do imperio, quando o
governo cousenCe quo so esteja espaiicainlu ostran-
geiros enennes e iiiirensvos tas ras da Capital, iio
he nesta occasio quo haveioos de tratar do lira pro-
jecto do colouisagilu, slo he, do um projectoquu
tetn pop (im chamar estrangeirs ao paiz I (^oni um
governo destes-lfe absolutamente impossivel tomar-
iim ministerio
iinaiii-
uios medidas desta naltireza.
Vasconcellos, declarando que se achava Iterado
e nao em estado de deliberar, foi mais alm : Se-
Entilo comecaram a espalhar-se grupos pelas ruis e na
Utlanda, Hospicio, Ourivos, Sa- nitores, cxclamou elle, se eu tivosse coragem, nao
capital, tase pedir a demiss'm de
que tem lodos os visos do traidor
O requerimonlo do 'forres passou quasi
mete
Hasta de fallar nos acontec metilos do din K ; va-
mos i outra cousa.
Anda hffo entrou em terceira discussiln oorga-
rnonto, porque, ten lo do a imprimir com as emen-
das, ainda nao voltou. Trata-se, quanlo a mjm, de
nina materia da mais alta trsWsconnenciafque, sobre
ter i ni mediata ligacTlocom a nossa n ricultura e na-
vi'gago, euvolvo rolagOes inloruacionass; -- tal lie
O projectO viudo do sealo lia 11 anuos, quo prohibo
a importadlo de africanos lifrcsj no entanto lora
Sido discutido, como para malar o lempo, at que
venha o Qrcamerrto.
l-.si i ofnclahncnte designado o dia I'.) para o baptUadu
do princinl': sao padrinhos o Imperador d'Austria, e a
imier i:i viuv.i duquesa de'Braganca.
Va sem cxcniplu una nolici i de casamento. Casou, na
tarde do sii a [ilha da niarqtieza de Sanios, irmai de piicmi
t],i dii'iue/a di* Coya/, segunda oaHirui.tm a vo/. puhli<:.t
ea familia de S. h\. Ocouctirso dos amigos, inclusive
qualro ininii tros, foi miuicrosissiino : ns partlcIpacAea
di, Igldas a catea e*n uome e Raphai i Tobas de Agular
e lll.ll ;ue. i de Santos c.inviil.ivani-cs a assistir a celr-
bracu de iiiairliiionio de sua enteada c lillia, I). Mara
Isabel de /ilrantura HraQ > i na carta de convite sem-
pre foi, cm-todos os lempos e em todos os locares, acei-
ta pelo mand dos convidados como documento cllicial.
Nao era isso preoltpj basta olhar-ie para a cara da se-
nil ira eondessa he o typo fcriignnci'iio (e seja aqui dito
em parenllicscs, qua lie liem bella, e forma inleiro coi).
traste com o nolirc esp080| \ nivo ctll priineiras nupcias).
Dizem-i.....|ue, temi e conde, como criado da casa ii))-
perial, ido pedir ao Imperadoi llcenca para casa'r-se,
s. M. Ih'a conceder c dissera une depois de casado Ihe
fsse apresenlar sua niullier. lio natural que com es.a
acn teca o mismo que com a irniaa duqueza, a quem
por occasiao de seo casamento iz.era S. M. um presente
em lirilli.1iit.-s, que andn por mais de trinta coutos.
Rases actos fazciti multa honra nos sentituentos do Im-
perador,
As .(plices la divida puhlic x e.;t:io a So. i) camliio so -
ble Londres est a33 c -'\ |/2. A importaran no me/, de
agosto, comparada coma que teve logar no anuo passa-
do no mesilla ine,da um accresciiuu de ll embarcacoes.
Km quasi lodos OS gneros foi illa .'.ce.sica, e poneos
sao os artigos de que uo exislam suppi imentos abun-
dantes.
Coimiuanti* a exportacno de agosto fssc superior
do auno pausado cm S enibarcaces, as vendas de catf-
nao fraio multo avultadas; os pregoa afl'rouxaram ein
ratita da subida do canihio. Temos tldo abundancia de
dinlieiro na praca, tanto que ltimamente o banco com-
mercial mi 6 tem querido aceitar ,'oiu juro inaior de .'I
por cenia ao ajino, o empresta sobre letlfas da praca a ti
por cinto, e obre blhrtes do Ihesotiro a ."> por cenlo. As
ultimas noticias que teos de Londres alcancain a 27 de
jlllho, e as ilc Paria a '20.
dem, 12 de setembro.
Foi transferida a sabida do vapor para o norte, at se-
gunda urdeui; mas, como O paquete lglez tocar em
l'ernainbiico, vou aprea i lamente diaer mais alguma
cousa alcm do que licaacioia, a ver se posso reineller
esta pelo paquete que sabe isla madrugada.
No momento cm que eslaesorevogotainos de inteira
tranquillidadc, e o auslo detapparecen. llotiiem houve
logar, na cmara ti niporarla, iuterpellajOea ao governu
sobre os sucee. os do dia 8: tV)l isso nina Imprudencia,
porque den motivo a que as galeras li/.essein um gran-
de tumulto; nao tanto para ilcscspcilarcm os deputa-
dos, senao pin haver Mili OO dous espectadores fallado,
e unciendo todos os outros coutc-li.s coniecarain a dar
gritos de ordem atlenc/io : todat as yozoj o mes-
mo lempo reunidas com as dos deputados quo se levan-
larain de sois logares para gril irem para cima.prodtu-
raiu mu tal desordem e confusa i, que o Chioborro,que
por inlelicida le tinha ido a cantara, vio-se Pin talas.
finalmente restabeleceu-sc a ordem, eporjeatara
hora avancada, o presidente levantou a aeaafto, retlran-
do-sc todos cm paz.
Ettou convencido ijup, em necasioes de excitamentos.
populares, be um grande inconveniente estarem as c-
maras abortas, poli que as dlaoustdet tervem mais para
exacerbaV os espritus, que para acalina-lot; emtiila
vez cinb.iraca o governo (III ve/, de ajuda-lo.
Rfia enteudo como,sendo I'cri'aijneinluo da maioria,
foss- autor do requeriinento que niolivou aquella dis-
cussao ; ciubora elle o I'r/.csse com o line de juslilicar o
governo e dar-lhe occasiao ilc explicar os ftetoa; a ini-
ciativa disso compite opposirao. O ministro da justica
explicou-se, porcm nial; scguio-sc-lhe Cusebiu, que
fallou multo liem, e fes lories arguicoes ao ministerio ;
respondeu-lbe Souza Franco, c, auipregando toda sua
habilidade, defendeu completamente o governo. leo
milco mlDistro parramentar, c que ala boje tem susten-
tado com vigor tudas as dscussoes.
Paula Smua j tem dedicado a aiguilt amigos que
nao volta mais a tomar conta da pasta, c ijue desde que
obteve a llcenca se conilderuu cuno nao l'a/.cndo mais
parte do gabinete, lie, poriautn.opimao ger.il que o mi-
nisterio nao pudo continuar; di/.-sc ate que i spera-se
suiculc pelo baptlaado, para tralar-t d nova organi-
sacao. Tanibcio u.io se ce que neulium dos seuadores
prueinlnentes que perteneci ao partido lu/.ia, queira
entrar para gabinete com os actuaos ministros eo
3u.i li i he que j.i vi t s:n|iiarenias mais longe do puiler
o que agora. Nao acln. .ossivel que Alvis Illanco, que
anda a 8 de mano nao uicrcceu confianca para organt-
sar um gabinete, seja agora chamado jiodrria ser cha-
mado ympo de Abieu, mas.. .. Galvao he preguicoso
e nao goata nada de pastas ; Vcrgueiro inulto incnus
que'iu Ifca } Coma em poltica nao se pode previ-r resul-
tados, o iiielbor lie ctpei'OI
Uii
lf
aKiSlBCO.
11ECIFK, 28 DE SKTZMBIIO DE 188.
l'elo paquete ingles Pcnyuin, chegado boje do Rio-de-
do (osario, L'adoia, Quila..-
enmanto, Largo do flapim, Largo da S, campo Jo | havia de talero requer mcnlo que a presenta o !>r. fc receMul, Jorn,c, da capital do imperio at
: Dita- Ordenando ao director interino do arsenal de SanU-Ana, &c, sempre repelindo aquello nter-1 lorres, havia de pedir quo o senado om peso fosso J i
J^ena, que insude aprompur duas mu espoletas de nal ostrlbilijo. Um desses grupos, composto da gento I apresenlar a S. Hagestadc o estado om que se acha a ie da Babia ate %, do crreme.
LAR ENCONTRADO
i
'

: t




Os eventos da corte sao narrados pelo nono corres-
pondente ims ari is que inserimos neslc nniuero do
Diario, de modo a dispensar-nos dos extractos das gn-
icti.
Como os leitorcs vero deltas ciriis, o govcrnn re-
correr a todos os ineios de que poda dispr para pr
Cerni .10 furor dos turhulcdtos ao da 8 deste mex. Mas,
mo lie id isto : temos dados para asseverar que o mes-
1110 govcrnn reprova altamente a guerra srlvagein e ltru-
tal que os cabecillias ila poca all ateam contra oses
trangeiros : podemos asseguiar aos nossos subscrip-
tores, que, quaesquer que sej.un as circunstancias da-
das, nada devem de arrecear pela tranquillidade pu-
blica, caso os tresloucados que se nio prjnni de revol-
ver odios antigos, miserias esqueeidas c j.l passadas,
tentem accender aqu o facho da anarchia pois que, se
a tanto levarcm ten arrojo, serao prompta e inmedia-
tamente repellidos com a encia que de ordinario ca-
ractersa os actos de hoinens tiio prudentes quanto o he
o Kxm. Sr. Antonio da Costa Pinto.
Sim.se porventura algitcm hnuver Uln trcslouca-
do quo se Icnibre de arrastrar para o campo da des-
orden) o povo pornnmbuoano que, porsuas proprias
londencias, lio (fo manso e pacifico; sealgucm
quizer eonduzi-IOS n pralicar netos tilo nefarios c
vergnnhosos como esses que desgracadamente 011-
lu tara tu esta cidade nos azingos 26 c 27 tic ju-
nlio prximo fimlo ; sealgucm se abalancar a in-
lerrompcr 1 ordein o osoccogo do que vamos gozan-
do, entilo o Rsm. Sr. Cosa Pinto, furto na sua cons-
eienria, escudado no apoio <)c toda a Rente hones-
ta sensata da provincia, protegido por AQUELLE
que nunca abandona os quo ohram betn, cercado
do prestigio que I be ha conquistado o espirito jnsti-
ceirn o imparcial que tem desenvolvido, egtnagara
como de um s golpe a caheca da hydra sediciosa,
e sbito nos restituir a paz, aseguranca indivi-
dual e de propriedatle, a ventura, emfitn, de que se
pode Rozar nesse mare-mgnum de conlradiocfles a
queso chama mundo.
Todos os Pernatnbucanos, pois, e com ellcs os cs-
trangniros que demoram entre nos, qualquer que
seja a nacio a que pertengam, pdein e devem de es-
tar tranquillos, cortos de que o F.xm. Sr. presidente
da provincia nilo poupor esforcos o fadigas por
proporcionar-lhes o bem-estar a que todos tcem di-
reito em umpaizlegalmenloconstituido;descan-
sen! na autoridade, conten com a protccc.no da (ores.
publica, e nada lomam, e nada recciem.
Dcsfeita dest'art a desconfianca que he de presumir
que as novas dcsagradaveis da Corte tenliam derramado
nos nimos daqueiles para quem escrevemos, releva que
digamos alguma coma do que ah se saba acerca de
New-York.
As gazclas desie paii alcancavam a 13 de julho. OJor-
nul ao Commereio resume o contedo nessas gazetas pelo
scguinle modo:
Grande parto das frcas que fizeram a guerra do
>> Mxico linham ebegado aos Estados-Unidos e iam
ser licenciadas. O excrcito permanente seria re-
duziloa pede paz; mas, attendendo ao augmento
" lio territorio da Uniilo que torna necessario oes-
tabolecimonto do novos pontos militares, orear-
' sc-hiam mais alguns reginienlos de linba.
As noticias do Mxico lornam nimia maiScarre-
gado o quadro que ja apresen lava aquello desgra-
11 gado paiz.. A* ilesorganisagiio n mais completa,
i as nsurreices parciaes, aos roubos os tnais es-
a caudalosos, ajuuluu-sc a guerra civil. Installa-
do apenas o general llenera na cadeira presiden-
cial, levantan o general Paredes o estandarte da
revolta, usurpou o pode/ e convocou outro con-
gresso para annullar o tratado celebrado com os
Estados-Unidos. Parte das frcas mandadas con-
Ira elle pelo presidente legal uniratn-se-lhe, eo
o resultado da lula tornra-se dlividoso
Quanto Baha, sao mu satisfactorias as noticias que
cnihemos lias respectivas follias.
O Exm. Sr. Joo Duarte Lisboa tierra Riera publicar
pela imprensa um programma que o honra, e no qual
smcn'tc respiram ideias de ordem, de respeito a lei c
de amor ao desenvolvimento material e moral da Ierra
que Ihe coubc presidir.
A populaco dava mostras de con tcntamenlo, c nada
havia que lizesse suppdr sahiria ella desse estado.
Commuoicado.
JVotMa sobre a molestia te que fulleceu
o U.fm. Sr. Mrquez to Recite,
O Exm. marquez do Recife soflVeu, nos annos de
1836,1840 e 1844,a taques de febres intermitentes per-
niciosas; em todas as occasies veio de seu engenbo
Velbo, do Cabo, tilo doentc, que a rhegar mais tarde
a esta cidade, teria sem duvida suecumbido; eem
algumas das vezes foi desengaado.
Desde mu i tos annos o Sr. marquez nilo gozava de
sade perfeita ; c do principio deste comecou a sens
tir tonteirae fraquezas naspernas; e, atlribuindo es-
te ultimo incommodo s fontos que desdo muitos
annos conservva, fechou urna dellas. Logo depoi-
seguiram-se vmitos quolidianos, fastio eenmagre-
cimento: naturalmente inimigo de tomar remedios,
nio consultou sobre o seu estado de sade, nem que-
ra virpara osla cidade, onde se tinha dado bem em
outras vezes, e resisti por muito lempo s instan-
cias de sua familia, que exigia asua vinda ; masa-
final, achando-se demasiadamente prostiado sem po-
der mais levantar-se da cama, soffrendo accessos de
fri e febre, acompanhados de vmitos, soltura de
ventre e algum delirio, annuio a mandar chamar o
seu medico de partido no da 18 do corrente, o qual.
acbando-o bastante doenle, aconselliou a sua'mu-
danca do residencia para a cidade; oque se effec-
tiiini no dia seguintc 1 tarde.
No dia 20 principiou a tomar alguns remedios,
com o quo apresenlou alguma melbora; no dia 21
passot mal a noile; nos .tilas scguinles continuou a
passar do mesmo modo, sempro padecenuo dos vo-
niilos, soltura, accessos mais ou menos frequoutos,
e apresenlando a lingoa secca, spera c o centro en-
negrecido, ate que no dia 23 pelas seis horas da tarde
solircveio-lbe um ataque de fri e febre com perda
dos sentidos por um instante, edahiem (liante con-
tinuou a pciorar. No dia immediato, o pulso dava de
80 a 10 pancadas fortes, a respiragao tornou -se didi-
cultosa, e haviam pitucos vmitos e soltura. Em to-
do este tempo o Sr. marque/ fez uso da dissolugflo de
gomma arbica, agoa de Sellz, limonada gazoza,
enlistis mojientes.e rrieges de sulfato de quinino;
Ihe sendo pplicadas duas moscas de milSo no ven-
tre, e outra e um caustico na perna em que fechara
a fon te; e das nove horas da nianhiia at as tres e
meia da tarde do dia 2* tomn tres grlos de ferro
cejanato de quinino e seis graos de sulfato. Os seus
asistentes, temi ao principio recelado administrar-
Ihe o quinino internamente, a vista do estado do ca-
nal digestivo, nio ti vera m outro remedio senlo lau-
car nio deste meio, como o nico que talvez 0 po-
desse salvar, receiando que um outro accesso fsse
fatal. Os seus assistentcs, comquanto julgasscm
que o Si', marquez eslivesse multo perigoso, todava
queran) tentar este ultimo recurso; mas nao pole-
ram,porque na noile desse da o Sr. Dr. Sabino sus-
pendeu-o, e principiou a tratar por meio da homoeo-
pathia. No dia ...visitamos o Sr. marquez. pela ma-
nbSa e alarde, eoachiuos peor; e cada vez que
o visitamos nos dias scguinles, sempre o encontra-
mos mais abatido, a respirag.fo dillicultosa e o pulso
muito l'iiico e intermitente.
O Sr. marque/, suecumbo no dia 26, pelas 12 horas
da noile,de tima iuilammngao do estomago c intesti-
nos, complicada com accesso de forma intermitente.
Nos de aute-mao contamos que, se o Sr. marquez
tivesse escapado, seria por efleito dos remedios do
Sr. Dr. Satino; mas, como suecumbo, fui par effeito
dos nostos remedio; anda que nao contrariassem 011
embaracassem a acefio do Sr. Dr. Sabino, seo (len-
te viesse a restabelecer-se.
J,
Eaa,
A'oro Tartufo, dantas pelas jovrns do thentro, jocosa
l'ar'ca
A CASA CONSTITUCIONAL.
He este o espectculo quo o beneficiado escolbeu
para (livertiiiienlodoTespeilavel publico desta capi-
tal a quem pedo protcdjiio.
Principiar ebegada das autoridades.
Publieagao Liltrrarin.
LIC0E8 ACERCA DA SOBEItAMA DO POVO ,
e dos principios do governo republicano moderno,
'pronunciadas recentemente em Pars, perante um
numeroso auilitoro pelo sabio publicista M, Orto-
lan professor na faculdaile de direito : traduzidas
correcta c fielmente do texlo da gazeta dos tribunaes
franceza', com un prefacio do traductor A. IV de
Figueiredo.
A tradticgilo dcslas imprtenlos lic.-s que fram
enthu^iaslcamente applaudidas vende-se na livra
ra da esquina do Cllegjo, s cadei netas de 16 pa-
ginas que vilosabindodo prelo do 4 em dias, e
dnr.lo um elegante voltime de 140 a 150 paginas,
sendo a imprcsso executada com typos novos e em
bom papel. A primeira caderneta conlendo urna li-
i.'.io esl venda e cusa cada urna 240 rs.
Avisos martimos.
; -bcio.
ALFANDEGA.
RENOIMENTODO DA 28..........9.501/241
Iteicarreytm huje, 29 ,le setembro.
Brigue Ligeiro mrreadorias.
Patacho-- .lniriii charutos e fumo.
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DIA 28.
Geral................... 1:342/580
Diversas prnviucias ............. 161/457
1:504/037
-- Para o Cear sabe, em poucos dias por ter a
carga quasi prompta, a sumaca Carila : para o res-
tantee passageiros trata-so com Luiz Jos do S
Araujo na ra da Cruz, n. 26 ou com o mestre ,
Jos Goncalvcs Si'mas.
--Vende-se, ou freta-sn para Angola ou outro
qualqtier porto do Mediternaneo, a muito veleira e
nova polaca sarda nacional N.-S.-do-Carmo forra-
da c encaviiiiB'ia de cobre : quem a pretender en-
tenda-se com o consignatario, J. Saporti, na ra da
Cruz, n. 18.
Para a Aracaty sahe.em poucos dias.o biate Flor-
do-fecife pregado e forrado de cobre : para carga e
passageiros trala-se na ra do Vigario n. 5.
Para n Rabia sabe em poucos dias a garopeira
5nno-/lwinro : quem na mesma quizer carregar tliri-
ja-se a IV(>vnes& C, ra do Trapiche, 11. 34.
- Para a Parahiba o biate nacional Espadarle, sa-
li impreterivelmente no dia 30 do corrente: para
carga o passageiros trata-se na ra do Vigario, n. 5.
-- Para Lisboa pnctende sabir at 15 de oulubro o
patacho porluguez Liberdade, de que he capililo Izi-
dro Ayres de Sou/.a : tem bellissimos e asseiados
commodos para passageiros: quem quizer carregar
ou ir de passagem dnija-se aomesmo capiliio ou a
Francisco Severianno Rabello & Filbo
-- Para o Rio-de-Janeiro segu boje, 29 do cor-
rente, o brigue Assombro: osSrs. passageiros, eos
Srs. que leem de embarcar escravos, dirijam-se a
J080 Jos Fornandes Magalbiles, na ra da Cadeia
do Recife, n. 61.
Oesappareceu urna nogrinha crioula, de nonie
Justina, do idade de 10 annos, vindo ha pnucoda
cidade de Macoi, o julga-se, pelo poucos dias nn,
so acha nesla cidade em mllo do novo possuidor, nffj
saber ainda declarar o nomo do seu senhor, nem ra
alguma, a anal julga-se que esteja em alguma casi
recolhida, levando saia branca, camisa de brlm'-
quem della souber podera participar na ra do Anu
rim, em casa de Joaquim Feliz da Rosa.
No da 23 do correte fugio um prelo de norna
ElosbHo, da Costa.^statura baiza, falla bastante em
barajada, tem alguna talhos nos bracos e ps di
Idado de 26 a 30 annos, e muito pouca barba :'re.
commenda-ac aos Srs. capilaes de campo que o
prebendam c cntreguem na ra do Amorim, n 44
queserito generosamente recompensados,
Oh l da paliara de una soporta !
Appareceu omfim o autor da regala com toda sua
comitiva, e cadeira do balando, offerecendo-a a
curioso, porm esle de boa mente a rejeita, por so
ser propria para sua pessoa, bem como todos og <|9.
mais olTerecimentos por elle feitos ; porm esl de-
ntis convencido quo ludo sSo fumabas, e convites
lisongeiros: visto o mesmo regalSo fugir do ludo
quanto se avisto as horas em que tempera essa pa.
nella de adultos que bota na mesma bolachia, porm
nada disso vom ao caso, oque se pergunta he, so
essa bolachia que tanto elogia, lio invengo sua
ou se devenios esta nova descoberla aos artistas da
Europa, pois, no caso que seja obra sua, bom merece
urna gratificarlo: pelo menos assim peusa
O Curioso.
Antonio Ferreira Rraga.com loja de selleiro na
ra do Cabug, declara que um annuncio que vio
11 o Uiario 11. 216, nio se entende com elle.
Lcila.
CNSUL A l>0 PROVINCIAL.
RF.NIMMF.\TO DO DIA 28..........722/914
^ovimpnto do Porto
Xavio mirado no dia 28.
Itio-de-Janero e ahia ; 14 dias o do ultimo porto 3,
paquete ingle/ l'cnnuin, cnniiuandante o tcnente Les-
lie. Segu para Falmoiilh.
(liierusiy ; 51 das, brigue Ingles Sicift, de 195 tonela-
das, capftia John David, equlpagem II, em lastro ; a
Le r.reton Hcbi ainin.
Iluenos-Ayre ; 21 (lias, brigue brasileiro flelizarw, de
232 toneladas, capito Manuel da Silva Santos, equipa-
gem 13, rarga carne aCaiiilinu Agoatinho de Barros.
Liverpool ; 30 das, galera ingle/.i Calumlms, de 320 10-
neladaa, eapllo Daniel Greeo, equipogeni 20, carga
fatenda; a Ale. Gabnonl & Companhia, Passagcio,
Luis Olbson, Ingle/..
Navio tahido no mesma dia.
Lisboa ; litigue porluguez. Novo- Venctdor. capilao Anto-
nio Jos dos Sanios Lana, carga assucar Passagi'ros,
Juan Antonio ile Carvallio, Manuel Jos de Souza Fa-
vejla, Portiiguezes.
KDITA
Perante a cmara municipal desta cidade se lio
de arrematar, no dia 30 do corrente a afericiio dos
pesos c medidas, tres casas silas na Solcdade, alguns
talhos dos iicougucs pblicos, a casa 11. 1 da ra Im-
perial, o foriieclmento de azeito para liizos da cadei,
ca cocheira da extiucla coinpanbia do ribeirinhos,
visto o nao terem sido as pravas ja annunciadas.
Os preleiidentes podorSq comparecer no indicado
dia, munidos de fiadores idneos o habilitados na
forma da lei, sem o que tifio jerflo admitlidos a
hincar,
Pago da cmara municipal do Recife, em sessiio'
extraordinaria de2C de setembro de 1818. .
Manad Joaquim do liego e Albunuergue.
Presidente. -
Joo .los Ferreira de Aguiars.
Secretario.
I 'cclaraco.
Carlas seguras existentes no correo geral. viudas
iillimameute pelo paquete inglez, para os Srs.
Jos Eslevff de Oliveira.
Ignacio Concalves Lima.
A11tu11io.de Souza Martius.
TBATItO NACIONAL
DB
SJUi-FA 4JVCISCO.. '"
SVRBAD0, 30 DOCORRE-NTE.
'. b&Qcflcio do Anaclcto Alvcs da Silva so represen-
tar a eiisiguc pega cbegula do Rio-de-Jaueiro, o
Por falla de tempo, tifio poderam pr-seem hasta
publica o veame, vergas, msstareos, o oulros ob-
jectos miudos restantes da barca americana Harrit,
capililo James Durfee, cuja venda lera lugar em con-
linuacflo do Icilao annuiiciado, sabbado30do cr-
renle, s 10 horas da mantilla em ponto, no artna-
zem do Araujo, beceo do Congalves, 110 Recife.
Avisos diversos.
GS5~ N< abaixo assignados, membros
do concellio geral de salubridadc publica, declaramos
que a represrntacao dirigida ao Exm. Sr. presidente da
provincia acerca do abuso platicado pelo Dr. Sabino
Olegario Liidgcro Pinito, que fornece remedios aos do-
entes que o consltalo, contra a ltteral disposicao do
aviso imperial de 26 de agosto de 184(1, he trabalho do
conceio. c por elle approvado unnimemente ; e que,
aceasa reprsenUcau se acfaa assigiuda 9mcDte pelo
seu presidente, o Sr, Dr. ioaqtiim de Aqulno Fonseca,
he porque, como orgao do mesmo concclho, he a pessoa
qiteassigna trabalhos seinclhantes, quaiulo sao dii giilm
ao Exm. Sr. presidente da provincia c primeira autori-
dades, ou ebefes de repartiedes.
Ilecire, 28 de setembro de 1848. Dr. Joiio Jote Piu-
lo, secretario. Dr. Joao Ferreira k Silva, medico
do municipio.
C^" Hcs-pusa ao Calliolico. ^rTi
(uniliali T. a.* Trat. VI diz que o pontifico em to-
du igreja pde^consentir que se traballte em dias
Pantos e os bispos em suai dioceses o Cavallario
pars II Cap. XXV Dedierum feslarum celehratione es-
plana sitfilcientemenlc esta materia : o o Catbolico,
zois, deve recorrer aos autores citados, para nio fa-
sor pergiintas sem f undamento.
O lledel do Seminario.
- Precisa-sede urna pessoa que saiba cozinhar
para o servico do um homem solteiro : na ra da S.-
Cpiiz n 3.
-Precisa-sede um Porluguez para lomar eonta
de um sitio, morando gratis 110 dito sitio, o conce-
de-so que faga toda a qualidade de plautacOe* para
si, i! leudo familia um tanto melhor: trata-sena
ra Nova, n. 46.
-Juno da Silva Ferreira e Francisco' Domingues
Silva Araujo reliram-se desta provincia.
l.ava-sec eiigoiuma-se roupa com muito per-
fecio: na ra do Kncanlamenta, armazem [n 11.
Ignacio Comes dos Santos deseja fallar como
Irinao doSr. Francisco Matiocl de Faria Cosa da
Rabia podendoo mesmo Sr. procurar a bordo da
garopoira S.-Amaro, ou no armazem do Jos Mara
Palmeira no largo do Corpo-Sanlo 11. 6.
Aluga-se a sala de um primeiro andar, logo no
principio da ra Direta com dous quartos : ludo
por 7,000 rs. inensaes : quem a preteudor dijija-se
a mesma ra loja de latuero, n. 9.
Aluga-se o piimeiro andar do sobrado n. 21, da
roa Nova : a tralar na luja do mesmo soltrado.
Precisa-ss do um feilor que trabalho do cnxa-
Antonio Ferreira llrnga rctra-so para o Rio-
Grande-do-Sul.
Francisco Antonio Martins retira-se nar
io-Crandc-do-Sul.
Joflo Jos FernandesMagalhiles vai ao Ro-de-
Janeiro tralar de seus negocios, e leva em sua com-
panhia dous escravos de nomos Julio e Juno
rccisa-se de atai asna quecugcmmo e vozinho,
para casajde um homem solteiro : em Fra-dc-Por-
tas, 11. 92, se dir quem precisa.
Agenci de passportes, .a
Tiram-se, para dentroc fra do imperio, passapor-
tes assim como despacham-se escravos por menos
prego do que outra qualquer pessoa e com brevi-
ilade : na loja de livros no pateo do Collegio, do
Sr. Dourado, ochar sempre a pessoa habilitada' pa-
ra isto.
Alugam-sc dous sitios com muito boas acommoda-
ci'ies um na campinha da Casa-Forte e outro oa ra
da dita povoacao com coebeiras e cavallarices: assim
como varias casas, de precos commodos para ae pas-
sar a festa : a tralar na ra do Amorim, a. 15.
AVISA-SE
as pessoas que estilo devettdo importancias de gene-
ros que levaram da venda de S.-Amaro, perten-
cente outr'ora ao Sr. Bernardo Rodrigues Gramozo
Costa que queiram quanto antes satisfazer seus
dbitos a Domingos Antonio de Oliveira na ra No-
va n. 30 pois be quem se acha encarregado do rc-
cebimento dos ditos dbitos, e nio o fazendocom
brevidadescrilo chamados a juizo.
Narua-d'Alegrla, n. 11, precsa-se alugar una es-
crava que esteja nat clrcuinstancias de bem fazer o
servico interno e externo de uinacasa de familia.
Aluga-se, pelo lempo da festa um sitio no
Cordeiro, com baiza do capm ,arvores de frucloe
hortalice, boa casado vivenda estribara para 3
cavallos scnzalla para escravos o ludo quanto he
de commodidado para urna familia : trata-se na ra
do Queimado n. *.
Aluga-so um sitio na Ponle-de-Ucha com
duas casas de vivenda, estribara,arvores de fructo e
banho : a tratar na ra do Queimado, n. 17.
Precisa-se de urna ama que lnha bom e bas-
tante leto : na ra de Hurtas, n. 61.
A abaixo assguada como testamenteira de
seu finado marido, Jos Vaiella, faz sciente aos ere-
dores de sen casal, que perderlo todo o direito de
exigir seus dbitos, se, no prazode 8 das, contados
desta data, n(0 o justificaren!, antes que se proco-
da o formal de parlilha. Recife, 2C de setembro
de1S48. Mafia da Conceito.
Alugam-sc as scguinles casas: um sobradinho de
dous andaros, no paleo da S.-Cruz, 11. 14; urna casi
tenca com duas salas, seis quartos, um gahinoleo
todos os commodos pura grande familia, na ra For-
illos,!, 11. 4 ; outra dita pequea na ra do Sebo n
58 por 7,000 rs. inensaes ; outra dita nos A rugados,
por 5,000 rs. inensaes: a tratar 110 escrulorio. de
F. A. de Oliveira na ra da Aurora, n. 26. Aj
Desappareceu no dia 21 do corrente s 8 ho-
ras da noile, urna cacborrinba felpuda queacoin-
panhava seu dono no becco doOuvidor: quema
pegar e a quzor restituir, drlja-se ao oililo do thea-
Iro novo n. 11 quesera gratificado.
Precisa-sede um homem dcassento e bons cos-
tumes quolenbapratica de venda para tomar eon-
ta do urna por bal anco dando fiador a sua conduc-
ta ; nao se duvida dar-lhe um bom ordenado, ou
melado do inleresse que na mesma houver. Comas
mesmas quaiidades e condicOes so precisa de um
outro para urna padaria. A tratar com Jolo da Cu-
nta liis na cocheira junto ao hotel Commercio.
Precisa-so le um menino de 12 a 14 anoos, pa-
ra caixero do ven la e que lenha alguma pratica, ou
scm[lla : na ra Imperial, n. 111.
Acha-se justa e contratada por permuta a css
da ra de S.-Miguel, n. 12, da povuagao dos Afog-
dos do Joiio Anastacio e Mana Izabel dasGragss,
com urna na povoagno de Pedras-de-rogo da ruado
Cobre, pertencento a Frcderico Chaves' quem je
adiar com algum direito em qualquer das ditas ca-
sas queira annunciar no prazo do oito das; do
contrario se ultimara o negocio o nflo se atloudcra
mais leclamagfio alguma.
Quem annuncou precisar de 300,000 rs. a pre-
mio sobre penbores de ouro dirija se ao Atcrro-da-
Boa-Vista, rcfinagio n. 68.
--Osolicilador da fazetida provincial faz publico
que. no da 30 do corrente ao meio-dia na sala ds
audiencias se Inlode arrematar duas oscravas po-
nhoradas pela mesma fazenda a Jos Maria do Amo-
rim.
Aluga-se urna preta para o servico do casa :
quom a pretender dirija-se a praga da Independen-
cia, loja n. 3.
Aluga-se urna boa casa terrea na povoagilo do
Monleiro com duas grandes salas, 4 quartos co-l
zinha lora cacimba dous quinlaes murados e coiir<
portflo para o rio estribara paru dous cavallos 0
quarlo para escravos: tratar na travessa do Veras
da boa-Vista, sobrado n. 15.
a.:ar cinianei A.Tton'iodi'sil'v'MoUa. ''"*" : |-""."e.60C'?"'^ange.ro ou outra pessoa #
tenha tratamc'nto : na ra do Amorim, n. 15.
MUTIL


---------------*~<
="ps=paips
s
:/
FUNDfCiO DR FERRO.
a i .i iH'ii de Bowman & M. Cillum cnge-
-..r.fi machinistas e fundidores de ferro, na ra
.(!, iirum, ii Hecife, contina havcr um erando aor-
limento do taixaa para engenhoa e moendas de can-
de lodoa os lmannos o dos mdelos os mais
mudemos e approvados. Na mesma fabrica contl-
nuam-ae a construir de encommenda machinas de
vaoor, rodas d'agoa, rodaa dentadaao todos os mais
o)i,Ttosde machiniamo, com a pcrfeiQfloja conhe-
cida, |>or preco commodo.
Ilwman & M. Callum desoja ni Tcliamar a atlcn-
CiodosSrs.proprietariosdooiigonhos sa machinas
,o vapor construidas na sua fabrica visto screm el-
las de um modelo muito forte e seguro e todas as
orMS nerfoilamente adaptadas urnas as outras por
L.,o do tornos automticos, machinas do aplainar
ferro e outros apparelbos modernos: alm disto, as
machinas de sua construc?.1o teem as vanlngens so-
truintea- possuem urna cisterna de ferro, onde a agoa
destinada par a caldeira ae deposita por meio de urna
bomba movida pela machina, e ondoso acha aquen-
tada pelo vapor aupernuo antes de aer por meio da
segunda bomba de l introducida na caldeira, alim
de nao esfriar aagoa nclla existente, pela indroduc-
rlo d'aeoa fria [como he de costume em machinas
inferiores]e aasim produzir grande economa de
combustivel. .
Alm da supradita economa de combustivel na
produccilode vapor, estas machinas possuem urna
rnodificacSo novadas vlvulas por onde o vapor en-
tra e sabe do cyJindro, pela qual a mesma quanti-
dade de vapor produz maior effito do que as ma-
chinas de construcQlo anliga augmentando assim
deuma maneira, nilo pequea, a economa do com
huslivel necessario para manter a machina em mo-
vimcnlo.
As litas machinas possuem tambem um appare-
ll,o ( peloqual a quanlidado d'agoa iutroduzida na
caldeira se aclis regulada auloinaticamenlo com a
maior certeza pela machina mesma evitando des-
la maneira o grande perigo que existe as machi-
nas onde puf causa u iCaquiiiii economi i*os
fabricantes o fornecimonto d'agoa para a caldeira
ha de sor regulado por mfto de negro.
' Estes esclarecimentos silo respeitosamente offere-
tidos aosSrs. propietarios Je engenbos, que anida
'perseveram em o melhodo fraco, dispendioso e
msalisfactorio do moercom anmaes, afim de sa-
tisfaze-los que, no emprego destas machinas, nao
existe o menor motivo para receio nem de expo-
silo, nem de quebra nem de demasiado-consumo
de combustivel ; o Bowman & M. Callum nilo
teem pequona salisfagilo cm assegurar-lhes que pe-
la pericia dos seus administradores e officiaes, pela
pcrfeicflo dos seus instrumentse apparelbos e pe-
la abundancia e boa qualidade das suas materias
primas, seacham habilitados para construirem ma-
chinas de" vapor de lodosos tainaubos e jiara todos
os lins ; assim como toda especie de machinismo ,
com urna perfei'tflonio inferior s obras das melho-
res fabricas de Inglaterra e mu superior as geral-
mentc importadas duquellu pai/..
MUDANQA.
. D. W. Raynon, cirurgio dentista, do* Estados-
' Unidos, respeitosamente noticia aosseus amigse
aorespcitavel publico, que tem mudado a sua resi-
dencia da casa n. 40da ra da Cruz do Recife para a de
n.26 da ra da Cadcia de Santo-Antonio, tercelro andar,
nonde ulliinamente resida o retratista americano Frede-
ricks, e aondedaqui em diante o anuunciantc tr limi-
to gasto de receber os que precisarem dos seus servi-
cios professionaes.
Agencia depassaportes.
Na ra do Collegio, n. 1, o no Aterro-da-Boa-Vis-
ta loja n. 48, continuam-se a tirar passaportes ,
tanto para dentro como para fra do imperio, as-
sim como despachain-se.escravos : tudo com bre-
vidade.
fUNDICAO
r
D'A VJ19M-
C. Starr 4 C, engenheiros, com fundicao de ferro e
bronze, e ferrara, ludo cm ponto grande, movido por
iluas iiiacjiinas de vapor, montadas as casas novas na
rua da Aurora em Santo-Amaro, avisam aos seus fre-
guezes, e ao publico em geral, que teem acabado dea-
promtar para vender varias machinas de vapor de bai-
xa e de alta press'ao, e de diversos tamanhos : estas ma-
chinas sao providas de bombas para supprir a caldeira
com agoa j quelite, e com vlvulas com os seus arran-
jos muito simples para regular a quantidade da hiesma
agoa ; mas os anuuncianies, longc de Inculcarem estas
invences como suas, advertem que a primeira fo adop-
tada pelo celebreSavary em 1698, c a segunda Inventa-
da por Prlndlev j mais que cem anuos passados, e
ambas introduzldas nesta provincia em 1835 pelos an-
nunciantes na machina de vapor do engenho Cuaima
(o primeiro fabricad ni-ste imperio) o qual anda est
fin ell'ectira operado, "c desde entao se ha eitrahido
prriodcuina duzia das inesuias machinas, fetas nesla
fabrica, conlcndo os mesmos apparelbos, e com umino
aprovetainento dos compradores ; portanlo impingir
isto agora como cousa nova, era impostura. Os annun-
ciantes teem sim a satisfacao de informar ao reapeitavel
publico, fjue bo conseguido um inelboiamcnto de nao
pequea importancia, e verdaderamente novo ueste
paiz, que he por meio de una modificacao da caldeira
e um simples arranjo de canos e registos, aproveitar
o fogo superfluo do aaaenlamcnto para fazer mover a
machina de vapor sem mais gasto de combustivel de-
pois do engenlio ter ganlio sua marcha : esta muito til
lembranca lein sido experimentada com bous resulta-
dos cm os engenbos Trapiche c Jardlm. Esta fabrica es-
t semprc sorlda de
Moendas de tambores abertos para buchas de ma-
dera, grandes e pequeas, com seus pertences.
Ditas com aguilhdes acunhados chamadas meias
moendas, de todos os tamaitos e com rodetes de ferro
ou sem elles, para agoa ou animis.
Ditas Inteiras, todas de ferro, endependente, com a-
inarras diagonaes d gancho, invencao dos annuncau-
tes, c inulto approvadas pela sua fottido e faclidadc
d'arinar c desarmar.
Alambiques de ferro, cousa nova muito pprovada.
Muinhos e prensas de mandioca e Tornos de familia.
Carros de mao e arados de Ierro.
Grande sortinieuto de liroores, aguilhdes, chumacel-
ras, paradnos e mais pertences de engenho.
Rudas e rodetes de varios tamanhos.
Iloccas e crivos de forualha.

9
n
Bucha para carrocas, serra d'aco para serrarlas.
Bolinetes, bromes e roldanas para navios.
os annunciantes, pelos longosannos de pralica ne-
te pal/., pela fraude capacidade e commodo* de tea
novo estabelecimento, e pelo creicido numero e multa
experiencia e pericia dos seus operarios e empregados,
ollercceni aos freguezes vantagens nao possuidas por
nenduina outra fabrica neste Imperio, c esuio, portanto,
verdadeiramente habilitados a emprehender c esecu-
tar com a maior promptido e pcrfeieao qualquer obra
de eugenharia ou machinismo.
CHAPEOS DE SOL 5|
Rua do Pasado-Publico, n. .
O fabricante deste estabelecimento adverte ao respei
tavel publico desta cldade que elle possue presente-
mente um rico sortimento de chapeos de sol assim
como chapos de aol de seda furta-edres, dos mais ricos
que tem apparecldo nesta mercado e de cores contie-
ndas ; ditos para senhoras de bom tom adamascados ,
lavrados com suas competentas franjas de retros, lu-
do que tem de mais moderno c do melhor gosto ; um
completa sortimento de chapeos de sol de panninho de
todas as cores e de todos os tamanhos para homens
senhoras e meninos ; ha tambem igual sortimento de
fazendas para cobrir armaedes tanto de seda de cores
como de panninhos trancados e lisos Imitando seda. Ad-
verle-se que os freguezes sern servidos com brevidade,
e se acharo satisfeltos da boa qualidade, do bom gosto e
do preco.
NOVO PAO DE PROVENGA. Q
Vtuds-ii lodos os dios.
0 proprietario da padaria epastellaria franceza /
do Aterro-da-lloa-Vsta, n. 50, desejando agradar vff
&) cada vez mais aos seus freguezes, resol veu ofl'ere- tfi
^ cer-lbes um pao que se fabrica em Provenca por x
um processo muito diB'erente d,o ordinario, e que, ffl
exigndo farinha das melhores qualdades, mere-
ce a preferencia do publico, pela sua alvura, *'
pureza e delicadeza de sua fabricaf o. \
So se farao pies de 40, 80 e 160 rs., e ser fcil f
conhcc-los pela sua forma oblonga e elegante. (X
Na mesma casa contimia-se tambem a vender
bolinbos para cha de todas as qualidades, e tam-
bem a enfeitar bandejas ricas para bailes e sa-
raos, ty
Offerece-so um homem casado sem filhos ,
para administrador de engenho do que tem bas-
tante pralica o qual da fiador sua conducta :
quem de seu presti jio so quizer ulilisar dirija-se
a rua larga do Kozario, n. 35, ou em Meranguape ,
cm casa do Sr. Baixa.
DENTISTA.
VI. S. Mawson, cirurgio dentista acha-se resldindo
no Recife rua do Trapiche-Novo, n. 8, seguudo andar,
onde contina a por denles mineraes, Meando incor-
ruptiveis e parecendo inteiramente como dentes natu-
raes : tambem tira a pedra, a qual, nao sendo extrahida,
em pouco teinpo tanto arruina os dentes; chumba com
ouro, prata ou dentico para privar de augmenta ar
corrupfo tambem lira, limae faz todas as nperarcVs
denlicacs com a maior delicadeza possivcl. Elle espera
que os elogios e o muito patrociuio que tem recebido
pelos benecios que tem produzido na sua pralica du-
rante 8 anos de residencia nesta cidade sero garan-
tas sufficientes para as pessoas que, precisando de seu
restimo, nao o deixem de procurar.
lima pessa com pralica de escripia
commercial, e bonita lettra, prope-se a
escrever as horas vagas, nos domingos
e dias sanios,-com limpeza, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, annuncie.
Aluga-se para o lempo de festa no lugar do
Monteiro umacasa beira do rio Capibaribe, ten-
do porta bstanle alta terrado na frente, salas gran-
des dous corredores, sendo um delles para serven-
ta da casa independcnlu cinco quartos, cozinha,
quarto com tarimha para pretos estribara para 2
cavallos, no fundo um quarto para despejo quintal
murado : ii halar no Alcrro-da-lloa Vista, n, 37.
HOTEL-COMMERCIO.
Este estabelecmenlo, sito na ruada Cadcia da
freguezia de S -Antonio na propriedade n. 13, adia-
se augmentado de commodos imlcpcndcntos o de-
centemente mobiliudos para hospedes com fami-
lias e soni ellas e para pessoas que exijam menos
tratamento. O segundo andar do referido estabole-
cimento ofernce as precisas commodidades para
bailes e partidas. A posiciu da casa em situac/io
fresca c aprasivel vista e collocada no centro da
cidade concorrerr a ser prefervel a outros esta-
belecmentossemelbantes. s precosserGo mdicos,
cm relaco as proporces que seolTerecem.
O advogado Antonio llorges da Fonseca lvro
ja da atroz perscguQo quesoffrera olTerece sous
servidos a quem delles carecer: aos pobres advoga-
r de graga : por ora pode ser procurado na rua do
Nogucira n. 19.
Aos llevadores do sertao.
D Francisca da Cunha Bandeira de
Mello, viuva de Joao Carlos Fe reir de
Burgos Fonce de Len, e filhos pelo
presente apressam-soa avisar ao devedores da casa,
que nilo be mais seu procurador em cobrancas
^Francisco Ltiiz Ferdandes da Costa : ^} por-
tanlo nenbum ile seus devedores puilerdo validamen-
te contratar nem pagaran dito Costa, porque terilo
de pagar novamente.porquantoteom osannuncianles
protestado contra qualquer transacQioque fizerem,
e para que nilo occorra alguns inconvenientes, por
falta deste aviso a lempo se fz o presente. A mais
de 10 mezns, que nSo se tem noticias do annunciado
Costa, que parti em 26 do maio de 1847, para co-
brar de diversos devedores do Garanhuns, Tacaral,
Fazenda-Grande, Malta-Grande, Panema, Flores,
Pianc, Brejo-da-Madre-de-l)eos Taquarelinga, Ca-
riry, etc. Koga-se mu encarecidamente a qualquer
pessoa quo sonber onde elle se acha de avisar ao
Burgos, na rua Direila .sobrado n. 16, que faz es-
quina pata a Iravessa de S -Pedro quo sumamente
agradeepr-
-- Na rua Direita, padaria n 26, da-sc pilo de ven-
dagem a protas, sb responsabilldade de seus se-
nliores.
Para as pessoas que tenco-
naiu seguir via^em. .
Na rua do Rangel n. 9 continuam-se a tirar pas-
sanortes rara dentro o fora do imperio despacham-
se escravos, e correm-se folhaa. ludo com brevid.de
e preco muito o muito commudo ; como ae tom dado
exuberante prova no decurso de 8 annoa.
Lotera do theatro publico.
No dia 13 de onliihro prximo futuro,
designado para o andamento das rolas
desta lotera, ser aquclle rralisadi im-
preterivelmentc, no consistorio dn igre-
ja da Conceiciodos militares ; vendendo
se o resto dos bilhetesat o dia i asmen-
te. Se esta venda, como he de esperar,
concluir-se antes do referido dia i3, as
rodas se anteciparSo ; o que muito
deseja o theeoureiro.
Aluga-se um sitio na Magdalena, na estrada da
Torre, com boa casa de vivenda com 6 quartoa,
cozinha fra cacimba coberta tanque, estribarla
e casa para pretoa : no Aterro-da-Boa-Vista, n. *3.
Aluga-se urna prcta com muito bom leile:
quem a pretender, dirija-se a rua Augusta confron-
te ao sobrado em que mora Jos Maria Placido de
Magalhfies.
No dia 30 deste mez, perante o Sr. Dr. juiz da
2.a da vara do civel, na casa das audiencias, depois
desta, a reqnerimento do testamenleiro da tinada D.
Elena Antonia da Silva Nobre, ha de ser arrematada
a casa n. 125, sita na tua Velha do bairro da Boa-vis-
ta desta cidade, sendo obrlgado o arrematante ao
pagamento de todos os direitos.
Aos moradores de Olinda.
Em Olinda na padaria do Varadouro do dia 29 do
corrento em diante, se fabricar o afamado pilo de
Provenga que tanta notabiiidade tem causado ties-
ta provincia- escusado, pois.f he descrever aos
Olindenses sua boa qualidade, alvura c delicadeza ;
portanto os freguezes o acharo todos os dias, das 6
horas da manhiia em diante. Quem o comer saber.
D-sediuheiroa premio, sobre penhoresde ou-
ro ou prala e descontam-sn sidos : na venda n. 1,
defronte do quarlel de polica, a tratar com Gregorio
da Costa Monteiro.
-- Precisa-sealugardous pretos para irem ajudar
a fazer os trabalhosda moagem de um engenho, do
primeiro de outubro ao ultimo de marco! quem os
tiver o quizer alugar dirija-se a praqa da Boa-Vista,
casa n. 32, segundo andar, que achara com quem
tratar.
Lino Jos de Castro Araujo vai a provincia das
Alagas, o leva em compaiihia o seu escravo crioulo
do nome Jolo.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da rua do
Rangel,n. 59,com duas grandes salas, tendo urna vis-
ta para o mar, e oito quartos, alm de Cozinha : na
praca da Independencia, livraiia ns. 6 e8.
Furtaram, do chapeo do abaixo assignado, um
meio bilheten. 18** da lotera do theatrp, prxima
alcorrer, assignado por II. O. S. e J. M. C.: rpga-se
ao respectivo thesouieiro no pague qualquer pre-
mio que possa sabir senfo a seu legitimo dono.
Antonio /trochado Soares Guimarei.
No Aterro-da-Boa-Vista, n. 1, precisa-se de urna
preta captiva para o serviqo de urna casa de pouca
familia.
D-sc dinbeiro a premio mesmo em pequeas
quantias, sobre penliores de ouro e prata: a tratar
iio trapiche do Pelourinho, com Jouo Pereira Cha-
ves.
-- Jo.1o Xavier Carneiro da Cunha remelle para
o Rio-de-Janeiro para ser entregue ao Exm. via-
condede Goianna, o seu escravo pardo, de nomo
Sergio, que, pordoente, no acompanhou a familia
do mesmo visconde quando daqui parti para
corte.
M. do N. Pereira embarca para o Rio-Grande-
do-Sul o escravo I.uiz.
Urna pessoa que tem sulliciente conhecimenio
da escrpturac,flo mercantil por partidas dobradas ,
so olTerece para as lardes escripturar com boa lel-
tra e correcefio os livros respectivos de alguma casa
decommercio quem o precisar annuncie.
Joflo Loubct faz scicnto as pessoas que tiverem
em sua loja, no Passeio-Publico, chapeos de sol pa-
ra cubrir para concertar o outras armacos para
guardar, que queiram vir buscar, no prazo de 8 dias;
lo contrario, serlo vendidos para pagamento dos
concuos : e para no haver duvidas faz o presen-
te aunuHcio.
Olferece-se urna mulher de bons costumes para
ama de casa de pouca familia, ou de homem sollei-
ro, preferndo-so estrangeiro, a qual tem milita pra-
lica de todo o servico : na rua do Mondego, n. 5*.
Precisa-se do urna ama de leite: na rua do
Trapiche, n. 3*
~ No dia 29 do correnle as 6 horas da manhiia ,
acharflo os llhns. Olindenses, no lugar do Varadou-
ro o linissimo pilo do Provenca fabricado na pa-
daria dn Miguel Archanjo Fcrnandes Vianna a *0,
80 e 160 rs.
Na rua Bella, n. 21, fazom-sealmocos e janta-
res com lodo asseio possivel, por prego commodo :
tambem se mandam levar a casas que pretenderem.
precisa-se de una boa ama para tudo o servico
de urna casa de |porlas a dentro: no becco da LIO
gota; n. 5, segundo andar.
-Precsa-se alugar, ou comprar um preto cozi-
nheir para urna casa estrangeira : na rua do Vi-
gario, n. *
--Quem annunciou querer 300,000 rs. a juros
com penhoies dirija-sea rua Queimado, n. 1* on-
de tambem se da em pequeas quaptias.
- Compra-" um temo de medida* de pao d
meioalqueirea u'lima, dous dito de ditas di Han-
drea, e urna quarla de pao, medida velha: tudo ja
usado : quem tiver annuncie, para aer procurado.
-ajaas^a^qNW
Vendas.
Compras.
^ompra-se um escravo que seja cozinheiro o
qual agradando e desempenhando o mister para que
se precisa u.lo se duvidar do pagar bem : na rua
da Cadeia, n. 39 ou a bofdo do brigue Vilo* fun-
deado defronle da escadinha do Passeio-Publico.
Compram-se escravos que sejam ofiicias de car-
pina, de 18 a 25 annos e de boas figuras ; pagam-se
bem, sendo de bons costumes e peritos no seu offi-
eio poissilo para urna encommenda do liio-de-Ja-
neiro: na rua do Amorim, n. 35, a fallar com J. J.
Tasso Jnior
Compram-se 3 pares de mangas de vidro la-
vradas : na praga da Independencia, ns. 6 c 8
-- Compram-se dragonas bandas e fiadores de
ofilciaesde primeira e segunda linha : na rua do
Queimado, loja do cirgueiro n. 10. .
-- Compra-se um ou dous toneis de madeira de
amarello que sejam novos ou com pouco uso, pa-
ra agoa : na rua do Passeio, loja n. 17.
Compra-se umacasa lerrea em quaesquer dos
bairros da Boa-Vista ou S:-Antono : na rua larga do
Rozario, ti. 35, se dir quem compra.
COMPRA VANTAJOSA. ^f
Vende-se urna morada de casa de dous andar ,
com duaa lojas mui bem fundada muito rreaca ,
com grande quintal, commodo para grande ramilla,
em bom estado, livre a deaembaraQada de qualquer
unua por pre^o raaoaval; faz-ae todo o negocio .
segundo o oslado do lempo : vende-se no todo ou
em parte i na rua do Crldoirero ,n. 62.
Vendem-se tres relogios de ouro,
novos, de patente, sendo dous de sabo-
nete e um de vidro, por preco muito
commodo : na rua do Queimado, n. 17-
*- Vende-se urna preta, bonita figura, de idade de
18 annos, cozinha o diario do urna caaa, coze e en-
gomma soffrivelmentn, ou permuta-ae por outra que
esteja costumada a vender: na rua do Amorim, n.
?*, terceiro andar.
Pao Provenca.
Domingo, 1/ de outubro, estar a venda e conti-
na todos os dias, na padaria de urna s porta, na.
pra?a da Santa-Cruz, o novo pao Provenca do 160,
80 e *0 rs.; e pode asseverar que est inleiramento
habilitado no seu fabrico, como tambem com as me-
lhores farinhas que ha no mercado, enopoupara
tudo quanto fr mister para que seus freguezes, a
os que o quizerem ser, sejam bem servidos como o
s3o coma bolachinha regala, doce e agoada, ecom
tudo o mais que ueste estabelecimento se fabrica1:
na iravessa da Madre-de-eos, n. 13, deposito da
mesma padaria, est venda tudo quanto se fabrica
na mesma padaria.
MEDICINA UNIVERSAL.
Pilulas vegetaes de James
Morison.
A medicina vegetal universal he o resultado de 20
annos de invcstigacOes do clebre James Morison.
Por meio destas pilulas consogio seu autor inn-
meras eadmiraveis curas desde as affecQes que
atacam as crancas do peilo al as molestias chroni-
cas do anciSo.
A Kuropa saudou este remedio como remedio un-
versal para todas as doen$as, e at hoje anda nflo
l'oi desmentido tal titulo.
Esta medicina vom acompanhada de urna receita
que onsina e lacillita a sua applicacilo. Consiste em
tres preparaces, a saber -. duas qualidades de pitil-
las distinctas por nmeros, e um p : cada qual goza
de modos e acijOes diversas.
As pulas n. i silo aperitivas ; purgam m'abk
os humores biliosos e vicosos, o os oxpulsam com
ellicacia.
As don.2,expulsain com esses humores, igual-
menle com grande frt;a os humores serosos, acres
o ptridos, de que o sangue se acha a miudo infecta-
do ; percorrem todas as partes do corpo, eso ces-
sam de obrar quando teem expulsado todas as im-
purezas.
A terceira preparacSo consiste em urna limonada
vegetal sedativa : he apelativa temperante e ado-
bante : torna-se em commOm com as pilulas feacil-
lita-lhes os melhores efleitos.
A posicSo social do Sr. Morison, a sua fortuna in-
dependenle, ropellem toda a ideia do charlatanis-
mo ; eas admiraveis curas, operadas com o seu
systema no collegio de sade de Londres, sao mais
quogarantos da ellicacia do seu remedio.
Kecommenda-se esta medicina, que n;V> pede nem
resguardo de tempo, nem do posic.no da parte do
(lenle a lodos os que, atacados de molestias jul-
gadas iiiciiiaveis, se quizerem desengaar da sua
virtude.
Oxal que a humanidade feche os ouvidos aos in-
teressadosem desacreditar estes remedios tilo sim-
ples tocommodos e tSo verdadeiros.
Vende-so smente em casa do nico e verdadeiro
agente J. O. Klster, na rua da Cadeia-Velha, n. 29.
Vende-seuma preta da Costa de 20 a 22 an-
nos sem vicios e que he muito boa vendedeira de
rua : na rua do Queimado, n. *0, segundo andar.
EXTRACTO DE SALSA PARHII.IIA CONCEN-
TRADO DO DR. MEAD,
lia quatro annos desde quo esta superior prepara-
dlo de salsa parrilha fo conhecida no Brasil, princi-
palmente ao su!,onde he conhecida como um dos me-
lhores remedios para todas as molestias produzidas
pela impureza do sangue, como sejam escrfulas ou
alporcas, molestias syphilicas e mercuriaes, rheu-
malismo, chafas ulcerosas, tumores brancos, do-
encas do figado e da culis, debilidade geral, ele ; a
he tambem recommendado para as molestias interio-
res, em quo se suppOem OS paitos e bofes atacados,
o hem assim n'aquellas cm que a c0nslilui5.no esli-
ver arruinada pelo uso exagerado de preparaces
mercuriaes. As curas quo teem eflectuado uestas
molestias s8o 13o numerosas o completas, que all
teem ganhoo titulo de verdadeiro restaurador da sau-
de. A grande procura desle excellenle medicamen-
to para as provincias do norte, induzio os agentes
geraes 110 Rio-do-Janeiro ns Srs. R. C. Yates & C. a
eslabelecerem um deposito nest cidade, rua do
Trapiche, n. 3*, escrptorio de Novaes & C. Custa
2/000 cada frasco envolto no seu competente recei-
luario.
Gotas egypcies.
Remedio sem igual para a dor de dentes, ja bem
condecido no Rio-de-Janniro e na* provincias do sul,
pela'sua ellicacia em alliviar rpidamente a dor mais
tenz.qur at-ja,motivada pela carie.quer por inflam-
macilo; mas s a experiencia de urna prova Ihe da-
r o dovido merecimento. Vende-se no oscriptorio
de Novaes & C, rua do Trapiche, 11. 3*.
Vende-se vinho do Porto multo superior em
pipas e barris drauarto e oitavo, proprio para engarra-
far ; dito mais inferior, tambem em pipas e barris de
quarto r oitavo ; cevada ; painf o ; peneiras de rame ;
retroz do Porto, sorlido ; fechaduras para portas de ar
mazem coeiros de algodo ; pilulas,da familia ; anco-
retas com azeitonas ; meias de linhoc de algodao para;
homem j panno de llnho: tudo por prejo commodo : na
rua do Vigario n. 11, casa de Francisco. Alves da
Cunba.
Vende-se urna casa no Cachang, com frente do
pedra e cal: a tratar no pateo de S.-Jos, n. *3.
Vendem-se uns poucos de castices de prata ,
colherese copoa de prata : tudo obra do Porto: na.
rua das Larangeiras, n. 15.
r

_ADO


1
A

i
-- Vende-M urna tipoia com lodos o seus perton-
e#i em l>om estado por preco commodo : na ra do
Aogueira, n. 18.
-- Antonio Ferreira Lima, na ra Nova, n. S, ven-
de raixiiidascom lo a ti Ntir.is le massas para so-
pa, tendo rada urna quatro qualldades estrellli-
nna, ponlinda, pevido c cruz de Malla : tambem
i rctalho.
" ^e"(,,e-e "a prensa de patente propria pa-
ra sello de qualquer consulado ou repartieflo pu-
blica, por preeo commodo: na ra da Cadeia ,
Vende-se una preta da Costa, de 22 a 2* annos,
sem vicios do qualidade algumae muito doa vende-
dera dar da casa n. 40.
--Vendem-se 3 lindos molcques de 14 a 18 annos ;
mi pardo de 18 annoa, de elegante figura; um pro-
>oa89 anuos, bem robusto; urna negrinba de
i- annos muito boacosturcira ; 2 prelasde todo o
S'tv.co ; o pateo da matriz de S.-Antonio sobra-
do n. 4.
Vcnde-se urna casa terrea muito grande, sita na
iiiauaMangucira, na Roa-Vista, n. II, com grandes coin-
nodos, quintal inulto grande e inuitosarvoredos de fruc-
cos, por preco o rnais rasoavcl possivel: trata-sc na ra
un Aragan, n. 27.
Vende-se cal virgen de Lisboa em barra de 4
arrooas chegada pelo ultimo navio, por preco comnio-
a : a tratar com Atmeida A i .so o o rs. ,
ancoretaa com azeitonas superiores : ven-
dem seno caes da Alfandega armazem
') 7, de Francisco Dias Ferreira.
Vcnde-se um moleque de boa conducta o que
se alianca : be recommendado a ser vendido a pes-
soa condecida, por ser digno de 1er um bom senhor:
na ra Direita, n. 16, esquina que volta para S.-Pe-
dro, se dir quem vende.
Vende-se ca/ virgem de Lisboa,
no tiltim
chegada
navio, em barris pe-
queo, por menos do que em outra qual-
quer parte : na ruado Trapiche, arma-
zem n I -j.
- Vende-se urna escrava de 18 anuos, que cose,
engomma e cozinha parida de pouco lempo, e con!
ptimo leite para criar da qual se.afianca a boa con-
ducu: na ruado Passeio, loja n. 19, se dir quem
Casimiras elsticas.
J^^r,7-PerTlc6rtes de '"e casimiras elas-
lli ai de pura laa, pelo barato preco de 2/000 e 3tf0O0 rs
OSSSXT'- nanVa 'Jada '*. da T "o
eo7nVfa ne!"'f S,.,periorcs sellins '"8'czes, elsti-
cos c de patente lisos e aleochoados cabecadas in-
'^SSm^Z^Z'^S!' hranc?s; si,hfles
_"--- yr* montana .... senliora ; tuno receiiie-
menio chegadoi na ra da Cruz, n. 2,casa es Ceorge
heinvurlliy Companhia. 5
Algodo monstro de 8 palmos
e icio de largura.
Na lojain.5, que faz esquina para a ra do Colle-
gio. deCuimarfles&Convpanhia vende-se a nova
razenda de algodflo branco muito proprio para loa-
Ihas pelo barato prego de 640 rs. D-Sfl amostra.
i.i~~ e n,uit0 s"Per'0'- biscouto francez de
lUieuns : na ruada Cadeia-Velha, n. 29.
CHA' HTSSON,
Lrm no Recite armazem n. 13.
na ni i da
fAREL
a 3sooo rs. a sacca
nos armateiis ns. ledo caes da Alfandega, e no de n.
. Ha ruado Ainoriin, de J. J. fasso Jnior,
Riscados monstrns.
Vcnilein-se superiores riscados monstros, j bem co-
nbrciilos tanto pela qualidadr como prla largura em
demasa, pelo barato preco de 280 rs. o covado. Estes
riscirios sao chegados ltimamente: as cores sao lixas,
c os padrdes muito. modernos e de bom gosto : na nova
lojada Estrella da ra do Collegio, n. 1.
Vendem-se dous pianos fortes de Jacaranda ,
chegados ltimamente, que, alm de screm um
magnifico ornato de urna sala, teem cxcellentes
vozes sondo o mechanismo da muita approvada no-
va invencSo chamada repitidor patente de Col-
lard : em casa de J. Keller & Companhia na ra da
Cruz, n. 55.
Vendem-se barris pequeos com cal virgem de Lis-
ba a mala nova que ha no mercado, por preco com-
modo : na ra da Moda ai masen n. 17.
I'otassa.
Vende-se muito superior polassa em
-barriz pequeos : na ra da Cadeia-Ve-
lha armazem de Baltar&Oliveira, n. ia-
Vende-se cera de carnauba de boa qualidade,
em porc.lo o a retalho por preco commodo: na ra
da Madre-de-I)oos, n. 34.
-Vcnde-se urna inorada de casa terrea, na ra
Imperial n. 9, feita a moderna e com commodns
para um grande familia ; s com a vista de quema
pretender melhorse poder informar: na ra Au-
gusta, n. 94.
Vendem-se queijos londrinos os oais fresesae
que lia no mercado ; latas com bolarhin-h-as de ara-
mia ; dilascom hervilhas ; ditas com sardinhas :
na ra da Cruz, no Itecifo n. 46.
Firmino Jos Flix da Rosa (em para vender
oxcellente vinho da Figueira em pipas* e barris : os
pretendentes todos os dias pdem tratar com o mes-
ino no caes da Alfandega ou no sen escriptorio ,
na ra do Trapiche, n 44, aonde tambem vende
lindos vasos para jardim.
Vende-se, na venda de Jonquim
Correia Rezende Reg, no largo do l,i-
chaves para quem a quizer ver, pois be ptima
parase passara fosta.
- Vendem-se aeces da ex-
mela companhia de Pernambuco
a Parahiba: no escriptorio de O-
liveira Irmos & C, ra da Cruz,
n. 9.
*arasenhora.
Vende-se um rico adereco de ouro matizado com
diamantes finos, por 350,000 rs. : na ra Direita ,
sobrado n. 16, que faz esquina para a iravessa de
S -Pedro.
Vende-so um cscravo caiador, o que entende de
plantacOes de sitio : na ra Direita, sobrado n. 16,
que faz esquina para S.-Pedro.
Cera de Lisboa.
Na ra da Cruz, n. 60, ha um completo sorlimen-
to de cera de Lisboa emcaixas de todos os tama-
nhosquo os compradores desejarein; assim como
tambem lia urna grande, porefloda que vem em gru-
mee em pao vende-se por menos preco do queem
outra qualquer parte.
PRELOS.
Vendem-se barricas com Trelos, chegados lti-
mamente de Lisboa : na ra da Madre-de-Deos, ar-
mazem, n. 20, defronteila guarda da alfandega.
Vendem-se 3 caixilhos para fiteiro ou armario ;
4 varaes de Jacaranda por lodo o dinheiro : na ra
do Caldeireiro, II. 62.
Vendem-se 2 lindas mulatas, muito
mocas, boas costureiras e engommadeiras;
e um mulatinhode 12 annos ; um moleque
de 14 anuos pouco niais 011 menos, e pro-
prio de todo o servico de casa e campo, ou
para pagem : na ra do Crespo, toja n
2 A, se dir quem vende.
Vende-so um carro de duas rodas com arreiosc
cavallo, ou som elle, a vntade do comprador : na
ra da Cruz, n. 38, ou na cocheira do Augusto.
Vendem-se 40 aeces da companhia de Beberi-
be a dinheiro ou a prazo com boas firmas : na ra
das l.arangeiras sobrado n. 15.
Vende-se um bonito cabriol coberto, com ex-
celentes molas o muilo maneiro por 280,000 rs. :
quem o quizer ver, dirija-se a oocheira de Jos Ma-
ra na iua da Flores, ou na ra das Larangeiras .
n. 15.
Vende-se um bonito moleque de Angola de
8 annos : na ra Nova, n. 16 .
Vendem-se Mnhas de meada muito finas, pro-
priaspara lavarintos de .cambraia de lindo; baba-
dos de panno de lindo bordados, fingindo bico da
ierra\ mtasele lindo ; ditas do Ifla para padre;e
outras militas miudezas por proco commodo : na
ra do Cabula, loja de miudezas n. 4.
Vende-se urna preta de nacflo Angola, de 16 an-
uos queengomma com pcrfeicflo cozinha, lano
doforno como de fogo ; umadilade nacflo Costa,
de 18 annos que engomma com perfeicito cose
muito bem e cozinha o diario do urna casa ; urna di-
ta crioula, de 15 anuos de muito linda figura que
cose soffrivelniente; urna mulatiuda de 10 anuos,
muito linda : na ra Nova, 11 21, segundo andar
Vende-se urna excellenle canoa, propria para
familia e acabada agorado construir, por preco
commodo :cralinda venda de Jos Joaquim Af-
fonso & Cnmpandia.
-- Vendem-se duas pretas mocas de nscflo urna
cozinha o diario de urna casa e lava c a outra pro-
pria para Irabalhar do enxada por j ler uso disso:
emOlinda,confronte aS.-Sebastio, sobrado n. so,
que a vista dellas, nflo se deixar de fazer negocio'.
-- Vende-se cera de carnauba muito alva por
preco commodo : no Aterro-da-Boa-Vista fabrica
do licores, n. 17.
--- Vendem-se pecas de madapolSo com 20 varas,
minio largo e oncorpado, a 2,800, 3,000 c 3,200 rs.,
c retalho, a 7, 8 e 9 vintens ; pecas de chitas liara
coberta a 6,000 rs., u a 160 rs. o covado : na ra
do Passeio, loja n. 17.
Vende-se um carro de quatro rodas envidra-
C.ulo de almofada com os competentes arreios :
ludo novo : no Alerro-da-l!oa-Vista 11. 46
Vendem-se 2 lindos moleques de 10 a 14 an-
nos ; 3 pelos de 25 a 30 anuos ; 3 pardos de 14 a 18
annos ; 3 mulalinlias de 7, 12 e 14 annos com bous
principios de habilidades; 2 pretas de 20 annos de
todo o servico: na ra do Collegio, n. 3, se dir
quem vende.
Vendcm-se oculos finissimos, de vidros qua-
dradose de aro de ac, para conservar avista : na
ra do Crespo, 11. 17, loja de Santos Noves &
ma riles.
Vede-se um bom carrinho novo de 4 rodas ,
para um cavallo : na cocheira do Miguel no Aierro-
da-lloa-Vista.
Vendem-se dous fiteiros proprios paralivrosou
louca ; um diccionario de Mojaos, quinta edicfln, em
2volumes; 3 pares de coi tinados para 3 janellas,
com todos o* seus pertcncesde ferro e floiO'es. dou-
raJos : na ru da Cruz, no Becife, n. 43
Vende-se urna negrinlia do 12anuos pouco mais
ou menos de bonita figura com priucipios de cos-
tura nao tem vicios nem achaques e que de pro-
pria para mucama : na ra do Queiniado, loja n. 10.
Chocolate homceopatluco.
Na fabrica de licores do Aterro-da-Boa-Vista, r,
17, alcm do chocolate de canella, baunilba sade ,
ei ruginoso e musco islandico.dia do homoeopatliico,
o qual lie muito til para as pessoas quo se curam
pela medicina homaeopalbica.
18 a 14 apnos, muito lindas duas das quacs silo re-
comidas, ecom algumas habilidades; dous mulati-
nhi;s muito lindos, sem vicios, e que so ptimos
para pagens ou prenderen ofllcio por -seren de
13a 18 annos; 5 negras muito mogas, duas das
quaes com habilidades: na ruado Vigari n. 24, se
dir quem vende.
-- Na rus do Vigario, n. 24, vende-so bolacha pro-
pria para escravos, a 1,920 rs. a arroba, e mais ordi-
naria para animaos a 960 rs.
Vendem-se os seguintes livros : os Martyres 2
v. ; o Panizo perdido 2 v. ; Obras de Camfles 3
v.; ditas de Jos Maria da Costa e Silva, a v.; o Ori-
ento 1 v.; Harpa do Crente 1 v.; Malaca conquis-
tada 1 v.; Caramur, 1 v.; as Quatro estaefles do
anno, 1 v. ; ditas ditas do dia, 1 v. ; Ruy, o escu-
deiro 1 v.; a Bodempco, 1 v.; Amor e Melancola,
1 y.; Ulyssea, 1 v.; os Burros 1 v.; os Animaes
fallantes, 3 v. ; a MedilacSo, 1 v. ; Imitacflo de
Christo 1 v.; Corda Serfica 1 v.; Contrato so-
cial 1 v.; as Buinas de Volnei, 1 v. ; os Amores de
Camfles, 1. v. ; Historia romana 4 v. ; Manual do
Christflo 1 v.; Caminho do Co, 1 v.; Manual da
confissSo, 1 v.; Cacographia da lingoa pnrtugueza ,
2 v.; Viagensdeum peregrino a Jerusalem 1 v. ;
Arte de furlar, 1 v.; Diccionario potico 1 v.; o Fe-
liz indepeudente, 2 v.; tala Rene 1 v. ; Mettolo-
gia da mocidade 1 v.; Noiles do Young, 2 v. ; Car-
tas do marquez do Pomdal, 3 v. ; D. Ignez de Cas-
tro, 1 v. ; T. Livius, 1 v : tambem se trocam quaes-
quer deslas obras por outras, sendo que agradem :
na ra larga do Bozario, n. 46.
Vendem-se ineiasde linho o de algodo para
domen; peueiras de rame; bixas de llamburgo
[ que tambem se alugarn]; pilulas da familia : na ra
do Bozario padaria junto a igreja, defronle da bo-
tica do.Sr. Paranbos.
Na loj n. 5 A da ra do Crespo,
ao p do orco de Santo- ntonio, vendem-
se mantas de laa e seda, muito bonitas,
para meninas, pelo barato preco de
2,000 rs ; assim como cortes de chita es-
cura, com 10 covados, a i,Goo rs ; cassas
de cores, de quatro palmos de largura, a
2^0 rs o covado.
na
Cui-
vramento, h 20, superior cal de Lisboa, Ponas, n. 4.
em barris de 4 a 5 arrobas, a mais nova
que ha, vinda pelo ultimo navio, por pFe-
90 mais commodo do que em outra qual-
quer parte.
-1 Vende-se, por preco commodo urna casa de
pedraecal.sitanaCapunga, na nova estrada que
vai para o rio : a tratar no patoo da S.-Cruz, n. 8, ao
pe da botica e defronte da mesma casa se acham as
Na ra Nova, n. 2o, loja de feriagens
ile Julio Fernandas Prente Vianna, vendeni-so os
mais ricos apparelhos de metal queaqtii teem viu-
do, par; cha ; assim como ricas bandejas e facas de
cabo de marfin.
Vende-se urna inorada de casa sita na ra Im-
perial, n. 214, por preco; commodo: mis Cinco-
LOJA
EG PORTAS Nc
O proprielarfo deste estahelecimentn por
circiinistancias occorridas, v-se obrigdo
a retnr-se para a Europa, e como nilo o po-
de fazer sem primeiro pagar a seus credo-
res ofierece algum abalimenlo a seus de-
vedores quo quizerem saldar suas contas
no prazo de trinta dias (indos os quacs, el-
le passara fazer lransacc.no com os docu-
mentos que tcm em seu poder, isto tilo s-
mente, afim de com O producto driles, po-
der mais 1'acilineuto saldar contas com seus
[ credores, e supposto que esta IransacQSo
I motiva grande projuizo ao annuncianto, ne-
| 11I111 na utilidade resulta aos dovedores, que
1 ficain no mesmocasoobrigados a pagar por
inleiro seus documentos, sem que talvez
I encoutremcontemplacSoalguma, e nem o
j abalimento que o annunciante por meio de
j seus pnnnncirw ofToreee a todos os dovedo-
res : tambem tcm resolvido vender o esta-
beleciment com o resto das fazendas, que
I sendo anda em grande numero, serilo ven-
I didas todas por precos diminuios, a sabor:
Ipecas de dulas de cores lixas e pannos finos,
a 5,500, 6,000 e 6,500 rs. e muito finas, en-
| trando algumas de coberta a 7,000 e 7,500
j is. ,eo covado a 170, 190o 210 rs. ; pecas do
I inadapolilo largo e muito cncorpado, a
3,000, 3,200, 3,500, 3,800 e 4,000 rs. ; dito
I largo e fino de superior qualidade a 4,500.
I 4,800 e 5i000 is.; princeza de duas larguras,
1 a 640rs. o covado; lila larga a 380 rs. ;
casineta preta a 800 rs.; luvas de pellica ,
I para senhora, a 320 rs. ; ditas de seda a
320 rs,; ditas brancas muito linas, para ho-
1 metn, a 400 rs. ; pannos de mesa de meio do
sala de bonitos gostos e de superior quali-
dade, 11 3(ooo o 4,000 rs. ; golas e pescozi-
nhos de cainhraia, fazenda muito propria
para meninas, a 200, 21o e 320 rs. ; los de li-
nho muito grandes c de superior qualidade,
a 7,000 c 8,000 rs. ; ditos mais pequcuos a
6,000 e 6,400 rs ; suspensorios do mei a
40,120,0 160; dilos de borracha a 200 o
e 240 rs ; ganga azul, a 100 rs.; algodo
de lislras muito cncorpado proprio para
escravos, a 170 rs ; chales grandes pro-
prios para escravas a 800 o 1,000 rs.; ditos
linos de diversas qualidades, a 1,500, 1,800
o 2,000 rs.; e outras muitas fazendas que
por oceupnrem muito lugar deixam de ser
antiuuciadas, e que todas serilo vendidas
anda mesmo com grande prejuizo s afim
de se acabar com o estabeleciinenlo.
gommadeira ecostureira; urna negrinha de lta-
nos com habilidades : no pateo da matriz de s
Antonio, sobrada n. *. "
Vendem-'o chapeos de castor branco ,
^4^4,000 rs. : .1 ra do Queimado, n. 22. '
Vende-se marmelada em latas grandes e peque-
as ; doco de ginja a 320 rs. a libra : ludo muito
superior : no pateo do ('.armo, venda n. 1.
-Vende-se urna crioula de 4 annos, muito sadia
lOcadeiras; um soph; urna commoda com excel-
lenle podra : tudo de Jacaranda e em meio uso
na r.ua Direita, loja de selleiro n. 5t.
-- Vende-se, por prego commodo urna casa de
pedra e cal nova, na nova estrada da Capung
com bastante terreno para tris : acham-se as cha-
ves defronte do mesmo sitio : a tntar no pateo di
S.-Cruz, ao p da botica n. 8.
Vendem-se 6 apolices da companhia de Bebe-
rlbe : a fallar no theatroftovo.
Vende-se, na ra da Gloria n. 6, um preto
crioulo, pedreiro, de20annos, para o matto,ou
(ora da provincia : tambom troca-se urda casa ter-
rea com 22 palmos do largura, 2 quartos, bom fun-
do e quintal muito grande, e tem annexo nove pal-
mos de terreno que ludo junto d muito boa casa,
011 sobrado por outra casa terrea do mais comino-
dos e maior voltando-seo fr justo e nflo sendo
em ra muito deserta no mesmo bairro, ou no de
S.-Antonio : tambem se vende um lindo cavallo ala-
zSo-douradoo arregacado bom andador, barallia
debaixo a cima com arreios que ainda nflo servi-
rn, at esporas.
Vende-se, por preco muito commodo a obra
de direilo mercantil, por Silva Lisboa: na ra do
Cabulla, loja da esquina, defronte da matriz.
A 800 rs o covado
No Aterro-da-on-Vista, n. 24, vende-se o muito
superior fusto amarello, pelo diminuto preco de
dous cruzados o covado.
Vende-se urna casaca preta, do superior pan-
no, quasi nova : urna dita verda e dous colletes :
tudo por menos de seu vaior: na ioja de alfaiate,
na travessa da ra da Praia ao pe do theatro.
Vondom-se cortes de lila escura muito encorA
pada o de lindos padres, pelo barato prego de 2,5oo
rs.: na ra do Queimado, n. II.
Vende-se um preto canoeiro de bons costu-
mes, de boa figura, moco o sadio : ao comprador
sedir o motivo porque so vendo: na Ponte-Velha
da Roa-Vista, casa do Calilo.
Vende-se o sitio do Caldeiro a beira do rio,
com casa gaandede vivenda urna mei'agoa co-
cheira j estribara o quarto para pretos, com grande
pocodoagoade beber, plantado do arvoredos do
fructo e com baixa para capim : na ra do Vigario,
n- 19.
^AoeMIA WT%
RuadaOvuz \:}J.
Superiores e muito novos queijos londrinos, vln-
dos na galera ingleza Bonita '. vendem-se no arma-
zam suppra a ?60 rs. a libra.
Na rua de Agoas-Verdes,
nr46.
Vcnde-se, as libras erva-niatle da provincia
do Itio-Grande-do-Sul do que se faz Cha e que
hebaslantedioretica : na ruado Livrameulo n. 5,
venda do Antonio Ferreira de Souza.
~ Conlina-se a vender manteiga ingleza a 500,
600 e 800 rs.; cha hysson superior a 2,000 rs.: no
pateo do Carmo, loja do sobrado de Gabriel Anto-
nio, 11. 17.
Vendem-se dous bonitos molcques de nacflo
de 12a 14 annos. mullo esperlos; 3 negrinhas d
vende-se urna bonita escrava com excedentes ha-
bilidades e con urna cria ; duas molecas para to-
do o servico; una dita quo engomma cozinha o
diario de una casa e lava por 320,000 rs ; una dita
por 280,000 rs.; 4 moleques e um bonito mulatinho
de 14 annos ; 75 aeces da compendia do Bebcribc.
Vendem-se 4 moleques de 14 a 18 annos; dous
pardos de 22 annos ; urna mulatiuda de 16 anuos,
quo eiigom-ma marca e faz bem lavarinto; 4 np-
griudas de nacflo, de 14 anuos ; duas esclavas 1110-
Cas : na rua Direita, n. 3.
Vende-se uina escrava ptima cqzinlieira e en-
saboadeira e que de de muito del, e por isso capaz
dse llie entregar urna casa: o motivo por que se
vende .so dir ao comprador: na rua de Moras,
n. 138.
Vende-se urna parda muito boa cozinheira e
engommadoira ; 2 lindos moleques de nacflo, de 12
a 14 anuos : urna preta de 20 auuos, muito boa en-l
Escravos Fgidos
Fugio, no dia 23 do conenle o preto Jos, de
nacflo Rebolo, balxo, cabeca acarneirada embigo
grande bocheixudo do rosto; levou em dinheiro
12,600 rs.; deve ester pela pnvnaeflo d Reberibe cu
Ciqui; foi do finado Bcnto, pad'eiro da rua Nova:
quem o pegar leve-o a Fra-de-Portas junto a pa-
daria quo ser bem pago.
Fugio, no dia 23docorrente do sitio do Rio-
Doce o mulatinho Olegario de 14 a 15 annos ; le-
vou camisa de canga azul j muilo rola e ceroulas
brancas por cima de urnas azues do mesmo panno da
camisa e chapeo de palha vclbo, pintado de preto:
quem o pegar leve-o ao mesmo sitio do Rio-Doce, 1
Francisco Candido das Chagas que recompensar,
ou na loja decncadernaeflo na travessa do Rozafio,
n. 12.
-- Desappareceu, no dia 18 do comente o prelo
Agostiinho, de nacflo Angola, de 25 annos cheio'iv
corpo cabello grande, que parece presistir no mu!*
lo, olhos grandes e encovados quo parece ter aca-
bado de dormir denles limados cara larga muito
robusto; tem as mflos cheias do calos por Ira ba-
ldar em padaria ; quando anda levanta os dedos doi
ps como quem lem bixos ; levou cimisa e cerou-
las de ulgodflo da ierra e urna hacia encarnada ;
foi visto no dia 20 do corrente na Varzea e tomc-u a
direceflo do engenho S.-Joflo : quem o pegar leve-o
a rua Imperial n. 37, quo ser bem recompen-
sado.
Fugio, no dia 17 do corrente, a parda Francis-
ca, levando comsigo seu lilbo menor de um anno;
he de cor clara bocea regular, com falla de denles
na fronte cabellos cacheados e coi lados, nariz afi-
lado ; tem um defeito em um dedo da inflo esqner-
da, olhos regulares, pedos pequeos ; levou vestido
de cdila azul com florss encamadas e oulro de ris-
cado j desbotado : o lilbo foi vestido com timflo j
usado : quom a pegs> leve-a a rua do Trapiche-No-
vo n. 40, que ser recompensado
Fugio, no dia 21 do corrente, urna preta.de
nome Joanna que reprsenla ter 30 o tantos annos,
de altura regular cheia do corpo; tcm o rosto pou-
co picado de bexigas e a sobranselda do odo di-
reilo mais alta que a esquerda; levou vestido de
alula o panno da Costa ; julga-se-andar em Olinda :
quema pegar leve-a ao pateo da matriz de S.-Anto-
nio, n. 4, gegundo andar.
Dosappareceu, da casa de seu senhor no bairro
do Recife na noiledodia 21 do coi rente, urna es-
crava de nome Maria, do 16 annos pouco mais ou
menos estatura regular corpo um pouco chelo;
tem falta de alguns denles na l'reele do lado superior,
fa|l um tanto de vagar indicando vergonba ; levou
camisa de algodflnziulio e vestido de chita rxa en
bom uso e contas azues no pescogo : tendo ehega-
do ha pouco lempo do sortflo torna-se condecida
pelos modos e feces : quem della ti ver noticia, mi <
a appreiieuder dirija-se a rua do Torres casa de
Joflo Pinto do I.emos quo ser devidamente recom-
pensado.
Ell\.
\A TYH. DE U. F. DE FAMA
. i846
i:
i N
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EC7UZ0WY0_RX99LG INGEST_TIME 2013-04-24T17:01:57Z PACKAGE AA00011611_06523
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES