Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06520


This item is only available as the following downloads:


Full Text
jinn XXIV.
Tcr^a-feira 20
O />/!"/'' pnbllca-se (odoi o* da que nSo
(orc'i" dr guarda: o preco da asignatura he
., \ffti\n rs. por qinrlcl, pagos adiantadns. Oa
' n'nrioi do asiignanlc* sb inserido
-M,n de Mr, poi linha, 40 ra. em lypo dlf-
forrute, e *' rrpeticcle pela metido. O uo
Miaante pag*ra"o 80 ra. por linha c 160 ra
em l)P dlllerentc, por cada publica;3o.
PIIASESDA LA NO MEZ E SETEMBRO.
/><<, a 5, Ghora e24 niin. da Urd.
IB fkth, a 13, 3horai e59 inln. da manh
yinqoanlt, a 19, i 7 hora e 38 min. da manh
La nova, a 27, i 7 hora e 16 mln. da manh
PARTIDA DOS CORREIOS.
Golanna e Parahlba.' eg. e %txln-fpiras.
Rio-G.-do-Norte.iiuIntai-felraB o meio-dia.
Cabo, Serlnharm, Rio Formlo, Pono-Calvo
e Macelo, no 1.', a 11 r 21 de cada mez.
Garanhuna e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista c Florea, a 13 e 28.
Victoria, s quinlas-fefras.
Olinda, todoa oa da
PREAMAR DE HOJE.
Primeira, s 3 horaa e 42 minuto da tarde.
Segunda, i 4 horaa e 6 minutos da manh.
de Setemhro de 1848.
n. 91*.
das da semana.
23 Segunda. S. Flrmlno. Aud. do J. do or-
ph. do J. civ. rilo J. M. da 2. r.
26 Terca. S. Cypriano. Aud. do J. do c. da
1. v. e do J. de paz do 2. dlst de t.
27 Quarla. S. Cosme e Damiio. Aud. do J.
do i:, da i. v. e do J de paz do 2 dlst. de t.
28 Quinta. S. Venceslao. Aud. do J. de or-
ph. do J. M. da 1. v.
29 Sexta. S. Miguel Archanjo.
30 Sabbado. S.Jeronymo. And. do J.do a.
v. e doJ.de pat do 1 dlat. de t.
1 Domingo. O Si. Rozarlo de NoasaSenhora-
CAMBI0S NO DA 24 DE SETEMBRO.
Sobre l.ondrea23d. por llrs. a 00 d.
a Paria
1.1 boa 120 por cento de premio
Rio-de-Janeiro ao par.
Deac. de lett de boa lirmia al % ao met
Acedes da comp. de Hrberibe, aSO/rs. aop,
Ouro.Oiica hespanholaa 32/100 a 32/200
Moda deGffOO v. 17/800 a 18/000
. .- de 6/400 n. 16/400 a 16/8011
. de4>KW... 9/900 a 10/000
Pr.laPatacde braslleiros 2/)4i> a 2*50
Peo columnario. 2/040 a 24*050
Ditos mexicano..... 1/900 a 1/W0
DIARIO DE FERMAMBUCO.
PARTE OFFISfAl.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Circii/ar s cmara* municipatt da provincia Acerca
Jai prxima cleicBes dat mesmas e de juizes de paz.
Sendo nocessario proceder-so a eleicita das cama-
ras municipaes e jnizes de paz com a conveniente
anticipacflo, de modo que possam prestar juramento
e tomar posse a 7 de Janeiro do cuno prximo futu-
ro, tenho deliberado, urna vez que, por motivos as-
saz conhecidose incvitves,nta podo olla realisar-se
\no (lia que a lei marca, designar o de 19 de novom-
tiro do corrento auno, para que haja hipar em toda a
provincia o eleicSn das cmaras municipaes e juizes
de paz, que h!o deservir no quatriennio seguinte :
devendo, portanln.Vmcs. enmprir nnnortunamontn n
que Ihes incumben ar. 91 da iei.de"19 do agosto de
1816. E porque, apezardo cuidado queso tem ti-
do de lembrar as autoridades o desempenho do seus
{veres concernenles aos trabadlos de revis.lo da
ualificac.lo dos votantes, o do responder logo ao
olTicios que se me hilo dirigido sobre oslo objectn,
ainda assi'm, mesmo por fulla de lempo e por causa
das grandes distancias, he, so nfio certo, muito
provavel que os mencionados Irahalhos nSo estejam
concluidos om algumas parochias, faz-se indispen-
savel prever as hypotbeses quese pdem dar, e ap-
plicar-lhes as disposicOes que por Icl ou pelo nosso
direilo adiiiiiiistrativo dovem ser observadas.
I.' Nos municipios om cujas parochias as juntas,
formadas com elcitores de 1844 ou do 1847, conclui-
rn os trabalhos do revisti da qualilicaeflo dos vo-
tantes, c funcciotiou o concelbo municipal do recur-
so, a lista gcral dos cidadiios que teem de votar as
pioximas eieicoes, sera composla os que houverein
sido qualicados no correle anno
2.' Nos municipios em que as juntas do qualifica-
cio das respectivas parochias ainda nilo consegui-
rn) terminar a revisita da qualicacilo dos votantes,
ou mo se reuni em lempo o concelbo municipal de
recurso, devero compdr a listo dos que teem de dar
seus volos as mencionadas eleicOes os cidadiios
que fromqualificados no anuo antecedente.
3.' \os municipios, onde ostiverem cotnprohondi-
t\rs na primeira hypothese algumas parochias, e ou-
tr.-is na segunda, a lista dos votantes d'aqutfllas com-
pr-sc-ha dos cidadiios qualificados no corronte an-
uo, ea dos votantes deslas dos que se qualilicaram
no auno antecedente.
E como as regras cima eslabelecidas nada teem
cun a revisilo de que I rata m os art. 25, 26 e 27 da lei
supracilada, proseguir-se-ha no processo dola at
ultimar-*) as parochias o municipios em quo nao
estiver concluido.
Vmcs. nccusarTo inmediatamente o recebimen-
to desta rcsolu^ilo.
Dos guarde a Vmcs. Palacio de Pernambuco, 23
desolembro de 1848. Antonio da Coila l'inta.Sra.
prosidentc e vereadores da cmara municipal do. *.
ddilamenlo a alouns dot oficios comjjrehendidoi
rt'i circular supra.
Km adilitamenlo ao meo. oflicio de hojo, advirto
que, como nio ha elcitores na parochia de Jaboatilo,
as pessoas com que, cttl eorformidado do art. 91
que se recre ao art. 6 da lei de 19 de agosto do 1846,
se deve nrganisar a mesa paruchial, silo, nos termos
"oanno, e aviso n. fl, do 20 do fevereiro do 1847,
i:;i resposl in fine a segunda duvida, osoilocidu-
dilos que licaram immediatos em votos ao juiz de
paz que tem de presidir A mesa parochial.
Dos guarde a Vmc. Palacio do Pernambuco, 23
dosetembro do 1848.Antonio da Coila Pinto. Sis.
'residente c vereadores da cmara municipal do
liecife.
N. R. Nos.meamos termos o(lciou-sc cmara mu-
nicipal do Cabo a respeitodaparoebia de Ipojuca de
Serinlidem, a respeilo da freguezia do mesmo nomo;
da Itoa-Vista, 8 respeilo da do Assumpcfto de Cabru-
b;e dcCimbrcs.a respeilo da Circular aos chefes das repartiQo'es publicas, aos da
guarda nacional, ao commandanle dai armas eaodo
corpo de policio, acerca doproctdimento que, na qua-
liiade de empregados pblicos, cumpre que deienvol-
vam as prximas tlcico'cs dejuises depareverea-
dorei.
Vai proceder-sea cIcqSo das cmaras municipaes
e juizes do paz no dia 19 de novembro prximo vin-
,,0"rn. |(e sem duvida permittido ao partidos, em
"o so aclia dividida .a populacho desla provincia,
-omarcm o mais vivo interesso por um aclo tilo im-
portante, pelo exercicio de um direilo que he ex-
clusivamente do pnvo. Cadacidadita, que goza des-
'e ilireito, podo o deve volar livremente ero quem
llie merecer cnniauga, urna vez que Icnha as quali-
dadesquo a lei exige.
A nenhum empregado publico, do qualquer elasse
ou categora que soja, a nenhum particular mesmo,
lie licito, sem incorrer as penas do art. 101 do co-
ligo criminal, solicitar, usando do promossas, de
recompensa, ou de ameacas de algiun mal, para que
as eleicOes dos memhros das cmaras municipaes e
juizes do paz recaiam ou deixem do recahir em de-
terminadas pessoas, ou para esse fim comprar ou
etior volos. Hcdelicto que denuncn o promotor
i ublico o qualquer do povo : o simples particular,
comniellendo-o, cxpOe-se a sofTrer as penas commi-
nadas no citado artigo; o empregado publico, sed
perpetrar, alin das mesmas penas, arrisca-se a per-
der o em prego por sentenca, e, quandose Ihe nflo
I institu um processo, pode ainda ser demittido, se
de arbitrio da presidencia depender a demissito. O
| triumpbo em eleicOes, alcanzado com a fraude, vio-
lencia e uniros recursos deshonestos, nKo d gloria
aos partidos, falsea as instiluQOes, corrompe e avil-
ta o povo, enilo he a expressilo genuina da vontade
do paiz : ficticia, desconceituada e vacillante be a
maioriaque por meio delle seapresenta. Conven-
cido dos sentimentos de honra que o distinguem, e
do respeilo que consagra s leis, espero que Vm.,
as fu tu ras eleicOes de vereadores e juizes de paz,
se conformar com os principios expendidos, e per-
suadir aos empregados que Ihe silo subordinados a
conduzirom-se do mesmo modo.
Dos guarde a Vmc. Palacio do Pernambuco, 23
de setembro de 18*8. Antonio da Costa Pinto.
Outra providencia acerca da lubtracco das cartas que
fram nnrtten.indas nn E*m $r. presidente de pro-
vincia.
Comquanto seja de esperar quo o administrador
geral do correio da corte, se nta recebesse em per-
feito estado a mala que Vmc Ihe dirigi pelo penl-
timo vapor, e com todas as cartas quo nella fratn
remedidas, as quaes deviam constar, urna por una,
da respectiva lista, ou factura que as acompanhou,
Ih'ohouvesse participado na primeira occasilo, como
determina o.art- 102 do regulamenlo da 21 do dc-
zembro de 1844, quo baixou com o decreto da mes-
ma data; todava estou certo que, para salisfazerao
que exigi do Vmc. em o meu oflicio de 18 do corron-
te inez, tr-se-lia dirigido ao referido administra-
dor gcral para o informar do estado em que recebeu
a mencionada mala, e se igualmente fram por ello
receidas todas as cartas enviadas por pessoas dosla
cidade a nutras que se acham na cOrtc.
Dgg.s guardo Ymc. Palacio 6 rurriuiuuOi>, 2a
de setemhro de 1848.Antonio da Coila PnlQ.&r'.
administrador geral do correio desta cidade.
iimini he i'erx.\iiiiii;ii.
BEoirx, as DKSETmaao de .
Hciii ditseino mu, em o numero 212 deste Diario, que
o Exm. Sr. Antonio da Costa Pinto, mui digno presiden
te desta provincia, nao interviria as prximas eleijdes
de vertedores e jnizes de paz, senao para fazer manter,
da inaneira a mais plena e perfeita, a liberdade de vol,
que a conslltuicao do imperio garante a todos os cida-
diios Drasileiros......Fiel suapalavra: incapaz de ex-
primir aquillo que nao sent, poli que he perfeitoca-
valhciro;--S. Excedencia quiz comprovar por um acto
publico e solemne o que ha asseverado,. nao s a algu-
mas pesssoas particulares, senao lambem a varias auto-
ridades; e com este Intuito, sem duvida, expedio hoje
aos chefes da guarda nacional ede todas as repartiedes,
ao commandanle das armas e ao do corpo de polica,
a terceira das circulares que os Icitores acharo sb a
rubrica a Parte oficial, e que nada menos he do que um
novo documento amhenlico da probidade de S. Ex. do
respeilo e amor que elle consagra as leis do paiz, da
linnc disposicao em que est de infundir esse amor e
esse respeito no ani mo de todos os funecionarios pu-
blico.
Mil louvores S. Excellencia por to galhardo proce-
d i ment. Elle contribuir grandemente para que os
Pernambucanossensatos, os que sabem apreciar os di.
reitos que a legislacao Ihes confere, o tenham.scmpre
na mais alta e subida eonsiderafo.eo considerem como
vtrdadeiro an jo de pat, destinado pela pkovihencia a cica-
trizar as chagas cancros is que ulcera vam o coracao dos
habitantes drsta bella c interessante percao da Ierra da
Santa-Cruz.
Re continuo, emtim, aoSr. Francisco Antonio da Su-
va Cavalcante.
Ao noticiarinos estas nomeacCes, congratulamo-nos
Sobremodo com S. Ex. por aquella que incumbe aoSr.
Jos Pedro o cargo de inspector.
Pcrnambucano de una probidade proverbial; sufl-
centcmentc instruido em materias flnanceiras; aus-
tero, justo, c por consegulntc incapaz de consentir que
os seus subordinado* sederixem no cumplimento dos
respectivos deveres; nimiamente cuidadoso de suas
obri-.irues, em qualquer dos cargos pblicos que ha
oceupado, o Sr. Jos Pedro ha de dirigir os negocios da
nova ilicsoiirai i i, de mauelra a fazer com que ella read-
quira o crdito de que gozava a antiga antes de prali-
o facto qu n lugar sua exiiuccau.
Usando da attribuicaoque Ihe confere o artigo 10 da
lei n. 223, de 17 de agosto prximo lindo, S. Ex. oSr. pre-
cideuie da provincia nomenn por portarla de hoje os
empregados da thesouraria da laienda provincial, orde-
nando que se expedissemlitulos:
De inspector, ao Sr. Jos Pedro da SilvafT
De procurador-fiscal, aoSr. Jos bernardo Galvao Al-
canforado;
De offii'ial-malor, ao Sur. Joaquitn Jos da Silva
Castro;
De thesourelro, ao Sr. Vlllppe Carnelro de Olinda
Campcllo;
De priineiros escripturarios, aos Srs. Jos Mara da
Cruz e Joao Cavalcante de A lbuquerque e Mello;
De segundos escripturar ios, aos Sr. Antonio Ferrelra
d'Annuiiciacaoel.uizde Pinho Horge;
De amaniienss.aotSrs. JoSo Valentim Villela e Fian-
cisco Antonio Cavalcante Cousseiro;
De porteo, ao Sr. Antonio Cardoso de Queiroz Fon
teca Jnior;
Consta-nos que, em a noite de 23 para 24 do cor-
rente, andaram a vagar pelas ras desta cdado al-
guns turbulentos que, depois de baverem vomitado
insultos e vociferacoes contra os subditos de S. M.
Fidelissima, aqui residentes, assenlaram depores-
criptos em todas as casas de negocio, pcrtencentes.
esses cstrangeiros, e at as de residencia do alguns
delles.
Este procodimento be censuravel por demais: nos
o estigmatisnmos com todas asnossas frgas. En-
tretanto, para que se no persuada alguem que o
Exm. Sr. presidente u provincia se !a esquecido de
providenciar a respeilo desse canibalismo com que
se insulta aos cidadiios de urna nacido amiga eallia-
da ; para que no pensem que he desse esqueci-
mento.que provm a apparic^o de semelhantes fac-
tos, tilo grosseiros quanto selvagens, apressamo-
nos em transcrever aqui o oflicio de 11 de agosto ul-
timo, porque S. Exc. rccommendou ao Sr. juiz de
direito ebefe de polica dsse as mais terminantes
ordens, alim de que nocontinuassem a ser perse-
guidos c vexados os Portuguezes que liabitam entre
nos. Eis o oflicio ;
Remello a Vmc. a inclusa copla do oflicio que me
dirig!" o cnsul de S. M. Plde!l!ma. nrsta provincia,
acerca doassassinato commettido po Portuguez Anto-
nio llntclho de Souza, e de varios espancamentos de que
Ihe consta harerem sido victimas alguns de cus com-
patriotas, em diversas povoaces c villas desta inesina
provincia, taes como Abren, Kio-Formoso e mitras.
De posse desse documento, Vmc. nao mandar
que se empregue toda a diligencia em descubrir os au-
tores do indicado homicidio, para que sejam processa-
dos e devidameute punidos, senao tambem dar-me-ha
conta do resultado de siiuilhante diligencia, e providen-
ciar para que se averige se com efi'eito houveram lu-
gar o espancamentos que ficam referidos.
Por esta nccasiiio, recommendo-lhe dirija circular
aos" delegados de polica, ordenando-Ibes tomem todas
as medidas que frem permittidas pelas lei, para que
se evitem e previnam os crimes de que o cnsul se
queixa, e para que os subditos portuguezes gozcm, co-
mo qualquer cidado brasileiro, dos direitos de segu-
ranza individual e de propriedade, garantidos pela le-
gislacao do paiz.
ante. Vine, poder fazer publicar nos jornacs desta ca-
pital.
Dos guarde a Vmc. Palacio de Pernambuco, II de
agosto de 1848. Antonio da Costa Pinto. Sr. Dr. juiz
de direilo chefe de polica, Antonio Henriques de Mi-
randa.
i'-m 1829, chegou a esta cidade, vindo de Angola, o
Sr. Jos Pereirn Teixeira, e, desojando (loar nesta
paiz e nelle estabeleeer-se com a pequea fortuna
que enlita possuia, valen-sede mim para esse fim,
o em 1830eomprei ao finado Joao Hitarle de Faria
a sua fabrica de caldeireiro e fundicio na ra Nova,
pela quanlia de rs. 12:067^820, como se ve dos docu-
mentos ns. 1 e2. Nesloeslahelecimento meu asso-
ciei-me como socio commandalario com dito meu
primo, entrando elle com sua gerencia o o pequeo
fundo que linha de rs. 2:229/268, sor-iedade que con-
tinuou entre nos nicamente sb palavra at 1836,
poca em que, tendo Teixeira de ir a Portugal, sal-
damos coiiiiis, reduzimos o contrato a escriptura e
he o documento n. 3, do qual consta uo so a socic-
dade entilo levada a escripto, como que a mesmaj
existia, nfio obstante nilo haver disso documento
algum.
Em rs!o la iualtervo! c verdadeir amizade entre nos sempre reinou, do que he teslemunha toda
esta cidade, e havendo sido morto meu irmao em
1831, casado com a irmila de mlnha consorte quo
ficra com dous filhos d'aquelle consorcio, por mi-
nha miel veneno se casou esta viuva, em 1832, com
Teixeira, le;.mo em podAr deste n.lo s os hunsdo
casal de meu (nado innilo, perteurentes viuva,
romo os pertenecntes aos dous menores meus snbri-
nhos de quem sou tutor, tocando a cada menor rs.
3:879/618. Cumpre aqui notar que, havendo depois
em 1833 morrido a mulher do Teixeira, fizera este
seu inventario em 1835, pirtilh&ra os heos com oa
tres ilhos da finada, os dous cima mencionados,
e um que tevera das segundas nupcias, o tocou a
cada um a quanlia de rs. 1:865/526 !
Quercndo, pois,Teixeiraem 1836 ir a Portugal para
onde parti em mam, deixqu oeslabelecimento en-
tregucaseus caixeiros, Francisco Antonio Costa e
Antonio .ourenco Jnior, associados em um quarlo
dos inleresses, e me nomeou seu procurador bastan-
te com poderes Ilimitados.
Chegou Teixeira de regresso em maio de 1837,
deu-so balancoaocslabelccimcnto.noqual seganha-
i ani livres da parte pertenecido aos caixeiros agen-
tes, sete conlos e tanto (deve constar dos livros de
Teixeira),de cujo balanco oestabelecimento, toman-
do conta Teixeira das miios dos sol rditos caixeiros.
fez entrega a Manool Carneiro Leal, novamente por
ello admittido para caixeiro agente, com a mesma
iiuai la parto de inleresses. o all ficaram todos os
fundse lucros pertencentes sociedade particular
que lindamos: silo vivos todos estes caixeiros, e
pdem jurar, attestar, certificar, ou como quize-
tem o melhor nomo tenba. O balanco foi ent.ta as-
signado pelos caixeiros entregantes o Teixeira.
Continuou Teixeira na adminislraclta geral da so-
Cicdsdc, dava Os lialaiiyus annuac-s, e so escripiura-
vam devidameute nos livros, dos quaes no consta-
r partida alguma de que mo fosse paga qualquer
quanlia do meu capital e lucos, antes se ha de ver
constantemente que os fundos ficavam, ea ellea se
accumulavam os lucros em todos os lia laucos.
N'eiu era possivel lirar-se fundos nem lucros,
quando o prnsamcnlo social foi sempre elevar o
commercioa maior escala, ja com oengrandecimen-
lo do eslsbelecimento original, ej com novos es-
la bolccime.ntos.
Correspondencia.
Srs. Redactores.Nem sempre o comportamento o
mais honoslo, o desejo acurado de proceder com
honra o brio em todos os negocios, qurcivis, quer
commerciacs, pdeeni o homem acoberto da maledi-
cencia, porque infelizmente o inimigo do homem he
o proprio homem, e, por mais virtuoso que teuha
sido seu procedimento, nelle ocha materia e malidi-
cencia para forjar-lhe invectivas c dcsebona-lo, se-
no deshonra-lo, ao menos no conceito d'aquelles
que de perlo nilo conhocerem o procedimento do in-
dividuo a cujo alvo queirain ferir.
Desde o anno de 1819 que mo domicilei nesta
provincia, onde me estabeleci pela minha profissilo;
nella me casei, c tenho vivido fazendo todos os sa-
crilicios por gunhare merecer a confianza e amizade
de todos que commigo teem tido communicacOes e
Iransaccoes ; inimigo de contendas o pleitos judi-
ciaes, desalio a quem qur que seja, mo aponto
qualquer transgressao que lenha tido ueste meu pro-
cedimento.
Agora, porm, depois de haver esgotado todos os
ineios pacficos e amigaveis, he que me vejo forca-
do a tratar judicialmente de urna questflo, cuja pu-
blicidade poder dar motivos a suspeiUs de quo me
desvo das regras a que me hei cingido ha lano lem-
po; cumpre que esclareca ao publico a quonr mui-
lo respeito, e ao corpo de commercio de quem tenho
recebido as maiores provas de sua confianca. Vou,
pois, demonstraras rasOose fundamento da quesillo
que propuz ao teslamen(eiro e berdeiros do meu II- muito que apparccessem, mesrai
-nado primo, cunhadoe socio, o Sr. Jos Pereira Tci-| monstracao de que Teixeira lano
xeua.
Tendo, porm, em 1844, fallecido minha consorte,
tendo de fazer inventario para dar partilha aoi her-
deiros, quiz lindar com Teixeira o ajuste das coti-
las sociacs; porm este, representando-me que seria
iiaquolla poca impraticavel o poder sem quebra dos
commtins inleresses proceder-so a semelhante liqui-
dacio que a dar golpe tnoi tal no estabolecimento
gcral, que alias ia marchando de urna inaneira liri -
litante, annui a isso, o quo nilo liz sem ouvir o met
advogado o Dr. Jos Narciso a respeito, e havendo-
me este acousclhado que o podia fazer, foi enlfio
que annui a espacar a liquidaciio o finalisamento da
sociedade, fazendo com os hordeiros do meu casal a
convenco que vai sb n. 4. (Este Sr. est vivo, e ha
de tilo respcitavel sizudeza que creio o publico po-
der dar-lho todo o crdito). .Inda em 1845, por mo-
tivos de amizado.patentiei ludo e mostrei o contrato
ao Sr. Manoel Ignacio de Oliveira, que felizmente
vive e pode tcstemuuhar o facto.
Finalmente, em Janeiro de 1848, Teixeira, cuja
molestia cada vez mais o persegua, teve urna con-
versa ainigavel com oSr. Miguel Antonio da Costae
Silva, na qual Ihepatenleou a sociedade que linha
commigo, o isto sem eu saber de tal conversacao
senfm depois da morle do dito Teixeira. Como aquel-
le Sr. Miguel tivesse de ir agora a Portugal, reque-
r fsse lomado seu testcmunlio-aa" perpttuum.
Teiscira, tendo do relirar-se por consclho dos fa-
cultativos, nomeou-irre outra vez seu procurador
conjunctamenlecom seu genro, deixando-me a car-
ta de ordens que vai sb h. 5': na sua viagem falle-
ceu, e.chegando aqui a noticia, exigi do seu genro
proenrasso entre os papis de Teixeira algum que
me dissesse respeito; respondeu-me que nenhum
ficra que em mim trotasse, porm que Teixeira al-
guns papis levara comsigo em urna carteira de via-
gem ; esperei quo chegassem os movis de Teixeira.
e.chegando a galera Tentadora, conduzindo-os em
companhia do caixeiro que havia acorapanhado
aquello finado, perguntei pela carteira e papis, os
quaes fram adiados a bordo na sobredita carteira,
como se v do documento sb n. 6. Cumpre notar
que pouco ou nada me embaraca que taes pipis ti-
vessem ou nao apparecido, porque eu nada tenho
com a guarda de papis de outrem, e possuia o
meus, em que estribo meu direilo; porm eiliroei
mesmo para melhor de-
cuidado teve com
ellos, e tal foi sigilo que neste negocio guardara,

ILADO



q-ifl rnenle elle meitno <|uiz semprc deltas cr de-
positario le a sua aorta,
Alcir. da sociedade, pelo mesmo conlralo n. 3 M
, ,0,ir,s e9* quequantiashavis em poder do
finado Teixeira, e perteneentes a ambos os socios,
oque ma mo prestou contas o mesmo Teixeira.
A visla .fo ludo que bel exporto, o juicioso pu-
blico e resijeilavol rorpo do commercio, a quem me-
sulunello.jul^r de mcu proco.limenlo, o rara ios-
ti? quema merecer. J
Sou, Srs. Redactores, seu, &c.
Antonio llotelho l'inio de Maquila.
DOCUMENTOS.
N. |. Balanco geral da Tabrica de fnndicilo de
ntetaes do Joflo Duurle de Faria, sita na ra Noval
desla cidade do Recife, dado pola venda o entrega
que te, boje 10 do maio de 1830, ao Sr. Antonio llo-
telho Pinto de Mesquita.
(Seguia-se o balance da fabrica por extenso, som-
mandors. 12:067/820.)
Rerebi do dito Sr. Antonio Botclho Pinto de Mes-
quita a quantia do doze cotilos sessenta seto mil
oitoct-ntos e vinte ris, incluindo os tres conloado
res pelo papel e recibo em separado da yerbados
dez esrravos.cuia auanlia he da impnrtane'a da dos gneros cima declarados,' c por estar pago
liz esta para minha lombranga o sua defesa.
Cidade do Itecife, 22 de maio de 1830.
'< lis, 12:067/820.
Jodo Ihmrir dt Faria.
(Eslava reconbecido)
Y 2. Eu abaixo assignado lenlio contratado 0
vendido no Sr. Antonio Itotellio Pinto de .Mesquita
! enm os nomes seguintes: Antonio, Mocamhique;
Francisco novo, Francisco grande, Francisco da per-
na, Ignacio, Joaquim grande, Jnaquim pequeo. Ma-
nuel novo, Mannel cramln e Zeferino pelonrccnc
quantia de lies rontos de ris, que ao fzcr destere-
cebi em dinhciro de contado, cujos esclavos os ven-
do com todos os achaques, vicios interiores ou exte-
riores como cu os possiiia,scin que pordefcilo algum
allegar pusaa, assnucoma io. abrigado o diio Sr. a
pagar poraua cotila a ciza. Puderi o dito Sr. Mes-
gila lomar posae dos ditos escravos e possui-los
como seus que licam sendo de boje em diente, pois
hecedo e Iraspasso lodo o dominio e posae que li-
nda nos referidos escravos. E por ser vcniadc liz
ato.
Cidade do Recife, 18 de maio de 1830.
Rs. 3000/000.
Jodo Duarle de Faria.
(Eslava reconbecido.)
Fica rarregada ao thesoureiro da cizn, Jos Fer-
reira Antunes Vi I laca, a l. 56 verso do liv. 3., a
quantia decenio ecincocnla mil ris da venda su-
pra.
a Recife, 22 de novembro de 1830.
a Jos. Mara de Alliuquerque Mello.
[Eslava reconbecido.)
do, r como senesleeslivesse declara lo; o isto no
obstante n.ln serobjeclo deslo contrato do socieda-
'ic, mas quo do ludo isto se faz mensflo aqui osra
clareza futura.
Art. 10 e ultimo. O presenta vitara como escrip-
tura publica, e como tal lera loda a frca o vigor ne-
cessario, o do quil sepassaram dous de um teor
para cada um dos socios ficarcom o seu.
Para certeza do que, passamos o presente por
nos ambos assignado, e com as duas tcstemunhas
que tambem este assignaram.
< Pernambuco, 11 de abril de 1836.
Jos Per eir Teixeira.
Antonio Botelho Pinto di Meiquita.
Como tcslemunha qliocslefiz. Kuno Maria de
Seixas. Como testoiniinba Manoel Pereira Teixeira
'Eslava reconbecido pelo tabelliilo Jos Francisco
deSouzaMagalliaes.)
N. 4. Nos abaixo assignados, inventarinnte,
meiciro c berdeiro do casal ila fina la Sra. f). Ber-
nardina dos Santos Mesquita, mnlhor, mili o sogra
dos mesmos abaixo assignados, declaramos que, ba-
vendo-se procedido ao inventario, partilhn amiga-
vel entre nos como consta do mesmo inventario,
parliiha e escriplura, declaramos que, de commum
aecrdo, ficou de tara do referido inventario o ajuste
de urna corita particular que o invciitariautc nos de-
clarou terconi Jos Pereira Teixeira, e que na pre-
sento occasiffo nfio poda ser demonstrado o saldo a
favor ou contri o mesmo inventario, que porvenlura
a referida conln demonstrar, e nos ohrigamos que
como sAbparlilha seja ao depois demonstrada polo
dito Inventarame Antonio Botelho Pinto de Mesqui-
ta e Ihe pagaremos i|iialqueY porgfo 011 quanlia que
porvenlura nos loque, caso final pela sobredita
corita o dilo Teixeira se demonstre credor do casal,
OU rocebormoa o que nos tocar se for devedor o mes-
mo Teixeira: ao ciimprimciito de que nos obrigamos
por nos e nossos liens presentes c futuros.
lleeife, 7 de outubro de I8i4.
Candido Tlioma* Pereira Dutra.
lenlo llolclho Pinto de Mesquita
. Antonio Botelho Pinto de Magita.
.Vovimento do Porto
.Vroi mirados no di* 2.1.
Ballimorc ; 55 din, patacho americano V.iine. de 158 to-
iii I.i.l.n, capitn Joseph R'. Kranks. equlpagem 9, car-
ca familia de irigo ; a L. G. Ferreira.
Ilahia 5 diai, luinici brasil) ira Punta, de 138 tonela-
das, rapito Domingos Jo da Silva, equlpagem 13,
pin lastro ; ao capitn. Vcm em procura de pralico,
e segu para n Asi.
Navios tahidoi no meimn din,
Rlo-de-Janclro ; patacho americano '/.aitu, capitoJo-
eph R. Kranks, caica a ineima que trouie.
dem ; escuna brasilcira Curiosa, capitao Domingos An-
tonio He Aievcdo, carga assucar, ago'ardrntc e mais
gneros. Pastageiros, Joo Marlinsda Costa com sua
familia c una cscrava e 3 ditos a entregar.
Liverpool ; galera inglesa Serafina, capitao Richard Go-
ble, carga assucar, algodao cerniros. Passagelro, Ri-
chard (.'olio, Inglrz.
dem ; barca inglcza Cumtierlan.l, capllSn David Power,
carga assucar c algodn.
I0DIT.AL.
(Eslava reconbecido.)
N. 3. Nos abaixo assignados, por urna parle
Jos Pereira Teixeira, e poroulra Auto Bolellio Pin-
to de Mesquita, temos contratado uina socieda.le em
os cstabelccimenlos quo abaixo sedeuolaro, como
das liases e condiges quo tambem se vilo mencio-
nar; a saber:
Art. 1. Os Srs Jos Pereira Teixeira c Antonio
Botelho Pinto de Mesquita, em raaflo da nmizade e
relaces antigs que teom, querondo de mais em
mais nellas enlacar-se, o eui rasau do Sr. Teixeira
querer fazer una viagerh duradoura ou momenlu-
nia, como as circunislaricias 0 permillircm, teem
contratailo una sociedade mulua em iiluresss.
Arl 2. A dita sociedade vai principiar do dia 10
d abril do correte anuo de 1836, al que o Sr. Tei-
xeira se aprsenle nesta, em virlude da administra-
ban, a cujo traballio se vai dar oSr. Mosquita e fun-
dos com que entra, e, verificando-so a cheguda cas-
sini o querendo ambos ou cada um dos ditos Sra.,
oin 30 a 70 dias, o mais tardar, se proceder ao ba-
lanco respectivo.
Art. 3. A sociedade de que acjma se falla, so
contando a duas casas de fundieo, sitas na ra No-
va, sb decima 13 e dcima 14, c ella tambem so faz
em ras.To da ausencia do Sr. Teixeira, c da adminis-
tra gao de que su encarrega o Sr. Mesquita, prestan-
do esto um contingenta de fundos, e conseguiitc-
inenlo este ultimo lera igualdado de inteiesscs aos
do Sr. Teixeira.
<> As sobredilas casas de fundigiio, conforme o ba-
taneo a que se proceden e quo exista patento, teem
de fundos lquidos rs. 23:000,000, do cuja quanlia
perlencc aoSr. Teixeira rs. 15:768,670 o aoSr. Mes-
quila rs. 7:231,330, cuja ultima addicflo fra entrada
para aquello estabclecimento pelo Sr. Mesquita, con-
forme um contrato particular quehavia, o que An-
dn com a factura do presento, em conscqiieucia do
que se deve entender mui oxpressamente que os fun-
dos que cada unidos ditos Srs. teem nesses eslabe-
lecimentos silo seus mui positivamente, no se pu-
dendo suscitar a este respeito a menor duvjda, e isto
no obstante nos balangos anteriores o dos livros
nfio apparecer o Sr. Mesquita como socio, que na ver-
dade i era.
Art. 5. Os interesses no dito estabelecimenlo
serlo divididos em parles iguaes nos seus lquidos,
indepcudenle de um inleresso quo se pretende dar
a um seucaixeiroou Cixeir.us, o que sera objecto
de um contrato tilo somonte assignado pelo socio Sr.
Teixeira, ao qual o socio Mosquita lem dado tacita
approvacflo. lto iuteresse, o dos caixeiros, soen-
lende s nos lucros,
Arl. 6. Esta sociedade durar por todo o lempo
da ausencia do socio Sr. Teixeira, ou se espassar,
querendo-so, anda que de novo regresso a esta o
socio Sr. Teixeira.
o Art. 7. A firma da casa continuar a ser a de Jo-
s Pereira Teixeira, e o socio Mosquita figurar nel-
la como procurador do primeiro com plenos po-
deres.
Art. 8. Declaramos socios Texoira o Mesquita,
quo debaixo do nome do Sr. JosPeroira Teixeira ex-
isto urna quinta cm Portugal, sita no lugar da ra
Nova, freguezia de San-Joo-de-Loureiro, termo da
villa de Bemposta, dislricto do Porto, a qual perlon-
es melado ao socio Mesquita, portar dado para isso
os respectivos fundos, e a qual boje exista no valor
de ris 2:200,000 de cuja vonda., lucros ou uso
fruclo della prvidos sera objecto do coritas quo o
socio Teixeira dar ao socio Mesquita.'
Art. 9. Oulro sm para clareza a todo o lempo,
declranos ditos Srssocios terein fundos em Lon-
dres em poder dos Srs. Warre Brothers & Fosler Jr-
mos, de Londres.e Antonio Jos da Cunha Sainpaio,
do Porto, sobro cujo objecto tratarSo em separado'
sobre o destino o disposir,3o deltas. O que se realii
sar a tal respeito se considerar como arbitrio toma-
N. 5. Sis. Joaquim Antonio dos Santos Andrade e
Antonio llotelho Pinto de Mesquita. Tendo de relirar-
ii.c para Poitucal, em rasan do estado dcniinlia sadr
acabo de fazer una procuradlo bastante em que os coin-
liluo iiicus procuradores, para Vmcs. cin coinmum tra-
taiem de todos os niciis negocios, c milito certo deque
fario tudo quinto for a bein de ineus interesses, te-
nlio apenas a recoiiiiuendar-llies por rsla minha carta
de onlens. que fai parte daquella minha dita procura-
fo, o seguinte:
a I.* I coln a recnmmciidar a respeito dos orphiios
ineus entcados, de que he tutor o Sr. Mesquita, a per-
muta dos bens que Ihe tocaram pela casa do beceo dos
Kxpostos, ou por outia qualquer nianeira, com tanto
que isso se liquide, Meando a minha casa desta ra No-
ra desembaracada daquclles oiius, pois que oque fize-
rem ueste sentido ru approvarei.
a2. As Ic'ttias qiicdevein virdo Porto deveroser en-
tregues ao Sr. Mesquita para fazer dellas o que en-
tender.
Nao me occorre mais nada que em particular Ibes re-
conimende, e vou descansado de que a falta de minha
presenca aqui cm nada influir para a diniinuicao de
ineus interesses ; pois vou bein certo deque, qucruin,
quiir nutro, e ambos em coinmum usarao de minha re-
ferida proc11ra9.au para tudo quanln for a bein de ineus
interesses ejusllcs, para o que Ihe concedo todos os po-
deres, esperando que me particpela qualquer oceur-
rencia e o mais que Julgarem eOnveniente. A minha
demora (lepeuite do resultado de ininhas nieioras,
se estas forein prniii|>las at outitbra c estarc.
Tudo o maisj coniinuniquei vciialnicnle, e ao'clfl-
dado do Sr. Andrade deixo o gyro do nosso negocio que
Spera Continuar a manejar enm a pendencia com que
tcni ido at aqui Estimo que gozcni sade, c sou de
Vmcs. amigo venerador c criado
a im Percha Teixeira.
Recife, l.de abril de (848.
( Eslava reconbecido. J
' N. 6. Extrahido de un dos inventarios feitos a
bordo, em 23 de abril de 1848. Declaro que, depois
de cessado q inventario, fui declarado pelo Sr. Miguel
Un o le Perrera Velloso, que exista urna carteirapertcn-
ecute ao finado, cuja cartclra se exaiuinou, e se Ihe en-
contraran os papis da nota junta :
IIm papel de sociedade de Jos Pereira Teixeira c
Antonio llolclho Pinto de Mesquita, assignado cm Per-
nambuco aos II de abril de I83C, sendo tcstemunhas
Nuno Maria de Seixas e Manoel Pereira Teixeira.
Hais outto papel, assignado pelo mesmo Jos Perei-
ra Teixeira c Antonio llotelho Pinto de Mesquita, em
Pernambuco, em 11 de abril de 183b' : conten este pa-
pel declarares entre Siles fritas de dinheiros que exis-
liam em Londres c na eidade do Porto, e nada mais
continha.
Uina ca la de Antonio llotelho Pinto de Mesquita a
Jos Pereira Teixeira, escripia em Pernambuco aos 30
de abril de 1831). cm que Ihe d as anas ordens ; c he o
quanto continha dita carleira, de que foi senhor e pos-
suidor desta inesina carteira o Sr. Miguel Ferreira Du-
arle Velloso at esta data.
* Pernambuco, 14 dejulho de 1848. E cu, Antonio
rentara do* .Vantu< Nevts, juc o subscrevi, e como teste-
uiuiilia assignei, duque dou fe. Antonio Venturados
Santos Heves Antonio Ignacio de Olivetra. Emigdio
os de Ulireira.
Eu abaixo assignado atiesto, que as assignaturas
supra sao do proprin puullo de Emigdio Jos de Olivei-
ra, Antonio Ignacio de Oliveira e.Aulono Ventura dus
Santos Heves, olliciaes da galera portugueza Hiladora.
Itecife, 3 de agosto de"1848. Manoel Joaquim Ha-
mos 1 Silva. Manoel Ignacio de Uliveira.
( Eslava rcconhccidn. J
A cantara municipal da cidade de Olinda e seu lermo
em virtud* da lei, tic
Faz saber quo serio arrematados,nos dias 22, 25 e
28 do correte mez, por quem mais der, por lem-
po do um anno, que ser contado do primeiro de
outubro ao ultimo de selembro de 1819, os con-
tratas seguinles: o repeso dos acougues, dos ms-
cales o boceleiras, a afcrico dos posos e medidas,
as castalias da ribeira.armazem grande o pequeo no
Varadouro, ex-subsidio dos porcos, um sobrado de
um andar na ra do Vigario da cidado do Recife e
urna casa terrea noManguinho, que foi amigamente
do plvora: os licitantes comparecam habilitadose
munidos dos competentes fiadores. F. para que che-
gueao conliecimenlo de todos, mandamos publicar
o presente pela mprensa.
Cidado de Olinda, 14 de selembro de 1848.
Jos Joaquim de Almeida Guedes,
Presidonte.
Jodo Paulo Ferreira,
Secretario.
Publicaran MUernra.
: .*
-:
EHCi
LigKS ACERCA DA S0BF.RAMA 1)0 POVO ,
o dos principios do governo fepublicano moderno,
pronunciadas recentemouta ern Pars perante um
numeroso auditorio pelo sabio publicista M. Orlo-
lan professor na faculdade eorrecla e fielmente do texlo da gazela dos tribunaes
fraueezs com um prefacio do traductor A. P. de
Figueiredo.
A IraduccSo tiestas importanteslicfies, que fram
enlbusiaslicamenlo applaudidas vende-so na livra
ia da esquina do Collegio, scadcrnelas de 16 pa-
ginas, que vflo sabindo do prelo de 4 em 4 dias.e
dariTo'um elegante volume de 140 a 150 paginas,
sendo a imprcss3o executada com typos novos e em
hom papel. A primeira caderneta contando una li-
cSo esl venda o cusa cada urna 240 rs.
. **&&samBmaimm9smBammBKBnM
Avisos martimos.
a mobilis da sua cssa consitlindo em ricos consn
los, mess do meiodesala ditas de jogo, sophi,"
cadeiras inclusivo do balanco, marquezas lindo*
ospelhos gusrda-roupss relogios do cima .de ana!
sa o de psrede um magnifico plano, ntica de por
ccllans, crystaes objectos de cozinha e mital
obras de prala ele. : quarta-feira, 27 do corrento
s 10 horas da munlifla sobrado n. 63, na ra d
Pilar, em Fra-de-Portas.
-- O capitio James Durfeo far leillo, em presen-
ca do Sr. ronsul dos F.stndos-Unidos,' por conla
risco de quem perlcncer, e por intarvencito do cor.
rectorOliveira do casco, maslros e gurups em
um so lote, ( com que se principiar o leilfio ) da'bar.
ca americana Harriet, arribada a este porto e nn"
mesmo cumlemnada na sua recente visgem, pro.
cedento do da Babia.com destino ao de lows; t
sim como, em diiTercntes lotes subsequentas, das n-
coras c correntes veame, veigas, mastsros cor"
doalha, moilors, lancha o duas bslieiras, e m*,
pertencesdadita barca, ancorada actUiilmento n
volta do Forte-do-Mattos onde os pretendentes p.
dem ir examina-la onllcipadamente, assim como
os referidos objectos existentes no armazom do
Araujo becco do Goneolves, no Recife ; e mais uma
poiQSo de lenha ,0 um loto do aduelfas e tampo,
no fapiciieuu tumos : quinia-foira, 2a lio corrente
ns 10 horas da insulina no' referido armazem lu!
garem que se far a arremalar;flode ludo.)
Avisos diversos.
o.
ALFANDEGA.
HKNIMMENTODO UIA25.
7.580/080
CHNsuLAiK) ;i;i,al.
RENDIMENTO DO DIA 25.
--Para o Rio-de-Janeiro sabe mprcterivelmente.no
dia 24 do corrente, a escuna Curiosa: para o restan-
te da carga, passageirns o escravos a frete. trata-se
com l.uz Jos deS Araujo na ra da Cruz, n. 26
OU COm O Capitn.
-- Para o Itio-do-Janeiro segu, em poucos dins, o
brigue Asiombro, forrado de cobre e de primeira mar-
oha, por ter parto de seu carregamenlo quasi promp-
ta : quem quizer carregar, ou ir de pnssagem, para
o que lem cxcellentes commodos, dirija-se a ra da
Cadeia do Recife, botica n. 61, a fallar com Joflo Jos
Fernandes Magalbfles.
-- Para Lisboa o mais breve possivel o vcleiro pa-
tacho portiigucz Liberdade, do que he capitao Izidro
Ayres de Sotizn : quem nelle quizer carregar ou ir
de passsgem, para o que tem nsseiados e bons com-
modos, dirjase ao mesmo capitn oua Francisco
Severiauno Itahello & Filho. '
-- Para o Cear sabe, em poucos dias por ter a
carga quasi prompla, a sumaca Carlota : para o res-
tanleo passngeiros Irata-so com Luiz Jos to S
Araujo na ra da Cruz, n. 26 ou com o mestre ,
Jos Concalves Simas.
-- Para o Hio-dc-Jancro seguo, em poucos das o
brigue nacional Fetis-Destino por ter a maor parle
de seu carregamenlo prompto : ainda rcebe alguma
carga e escravos a frote : Irata-se na ra da Cadeia
do Itecife, cscriptorio do Sr. Manuel Goncalvcs da
Silva.
--Para o Rio-de-Jnneiro sabe, em poucos dias, a
garopeira S.-/oAo-// carga a felo : trata-so com Novaes & Companhia ,
na ra do Trapich, n. 34.
Para o Itio-de-Janoiro sabe impreterivelmen-
lo 110 dia 30do concillo o brigue Assombro: os Srs.
passageiroso Srs que Iralaram escravos a frete,
aproiiiptai-se-hno, para o quo dirijam-so a ra da
Cpdeia do Recita, 11. 61, a fallar com Joflo Jos Fer-
nandes Magalhos.
Veudc-se ou frela-se para Angola 1 oulro
qualquer porto do Medilernaneo a mui tu veleira e
Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra do
llangel.n. 59,com duas grandes salas, tendo una vis-
ta para o mar, o oito quartos, alm de cozinha : ni
praca da Independencia, livraria ns. 6 e.
O advogado Antonio Borges da Fonseca |vro
j da atroz perseguefio quesoffrera ofTereen mjit
servicos a quem deltas carecer : aos pobres advoga-
r degrada : por ora pode ser procurado na ra do
Nogueira 11. 19.
DENTISTA.
M. S. Mawson, clrurglao dentista acha-se residlndn
nn Recife ra do Trapiche-Novo, n. 8, seguudo sndai
onde contina a por denles mineraes, ficando Incal
ruptiveis e parecendo intelrainente coino-dentes natu-
raes : tambem tira a pedra, a qual, nao sendo extrahlda,
.mu punco lempo tanto arruina os denles; chumba coni
ouro, prala 011 dentlco para privar de augmenta ar
corrupcao i tambem tira, lima e fas todas as operacdei
denticaes com a maior delicadeza possivel. Elle espera
que os elogios c o muito patrocinio que tem recebido
pelos beneficios que tem produiido na sua pratica, du-
rante 8 annos de residencia nesta cidade serao earaa-
iias sufHcientes para as pessoas que, precisando de sea
restimo, nao o dcixem de procurar.
Urna pessa com pratica de escripia
comniercial, e bonita leltra, propoe-se a
escrever as horas vagas, nos domingos
e dias sanios, com limpeza, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, annuncie.
Ponciano Lourcnco da Silva comprou, por or-
dem do Sr. I.ino da Penha de r"rani;a, cinco mcioj
bilhetes da lotera do thcatro publico que tem do cor-
rer neste correnle mez do selembro. Os ns silo os se-
guinles : 397, 1078, 1081, 1092 e 1086.
A pessoa quo annunciou querer dar 500,000 rs.
sb hypotheca, dirija-se ao Dccco-Largo do Recife,
n. 6.
O abaixo assignado tendo, no dia do falleci-
meiito ilesou sogro, Ignacio Pereira Rosa na oc-
casiffo do entono, tlirigido algumas palavras des-
agradaveisao teslamenteiro Victorino Francisco dos
Santo, quo de alguma inanoira conhece que oITcn-
deu ao mesmo Sr. Victorino o eomo,ponsahdo,esle-
teja convencido da honra e probdade do mesmo Sr.,
nenbuma duvida tem de Ihe pedir perd.lo do lia ver
obrado indiscretamente o espera na honuaue do
mesmo Sr. que perdoar essa tilo grande falta.
Francisco Jodo Honorato Serra-Grande.
PreciS8-so de 11 m homem que entenda de mi-
chinismo de vapor para adminislra-lo em um en-
geuho distante desta praca durante as moagens:
na Caniboa-do-Carnio, n. 10, primeiro andar. Ni
mesma casa.vendc-sc um rico fardamenlo para offi-
cial da guarda nacional do cavallaria,o qual somonte
servio uma vez.
A arremalaciio da escrava Luiza, crioula por
oxecucao 1I0 Joaquim Jos Ferreira contra Francisc
Maria dos Santos, que havia ficado espagada, por
ordem to juizo para o dia 22 do corrento, licrn
transferida para boje, 26 s 12 horas da manh,l'a,'a>
mesma casa das audiencias, depois de finda esfa
audiencia : os prcteudcnles llvenlo comparecer no
lugar e dia indicados, por ser a ultima praca.
Aluga-se um sitio com casa de vivonda, estri-
bara, baixa para capim arvorodos do fruclo, e
commodos para 3 011 4 voceas, preferindo-se as es-
tradas da SoledatfealoSalgadinho do Manguinho
at Cruz-dc-Almas, ou Agoa-Fria travessa do lio-
zarinho at Itelm o |bccco do S.-* maro : quem
liver annuncie.
Precisn-se de um menino de 11 a 12 annos, que
queira ser caixeiro de uma venda ed fiadora sua
conducta : na ra de Horlas, n. 160.
No dia 29 do corrente os 6 horas da manhils,
achariio os lllms. Olindenses, no lugar do Varadou-
ro o linissimo pfio de Provenga fabricado ns pa-
darla de Miguel Arcbanjo Fernandes Viatna a 40,
80 e 160 rs.
I'recisa-sc de 300.000 rs a premio 2 por een-
lo ao mez com penhores de ouro o por lempo do
3 meze quem quizer dar annuncie
-- Ninguem contrate com Jorge Frauccz a coin-
nova polaca sarda nacional N.-S.-do-Carmo, forra-1 Pra di armagilo e mais objeclos do seu estabeleci
Geral......,
Diversas provincias

. 1:774/331
. 9/024
I7MA*?
COMSULAOf IMIOVINC1A1,.
RENDIMENTO DO DIA 25..........991/195
da o encavilliBda de cobre : quem a pretender, en-
lenda-so com o consignatario, J. Saporili, na ra da
Cruz, n. 18. -
Para o Rio-Crande-do-Sul segu no dia 3o do
corrente o brigue nacional Jpiter : recebo anda
alguma carga miuda passageirns e escravos a fe-
lo para o que lem bous commodos : a tratar na
ra da Cruz n. 7, ou com o capitflo, Antonio Jos
dos deis. fe
Para a Aracaty sahe.crn poucos dias,o hiate/'/or-
do-liecife pregado o forrado do cobre : para carga e
passageiros, trata-se na ra do Vigario ,.n. 5.
Para a Babia saho em poucos dias a garopeira
Santo-Amaro : quem na mesma quizer carregar diri-
ja-se a Novaes & C, ra do Trapiche. 11. 34.
monto do boceo da l.ingota sem quo primeirosu
enlenda com Mosquita Dutra na fundicao da rus
do Brum.
-- Na ra Direita, pndaria n 26, da-so pilo de ven-
dagem a pelas, sdb rosponsabilldndo de sous se-
uhores.
--Mojo, 26 do correle, perante o Sr Dr. j'uiz do
Le: oes.
Sr. ex-geronle'do consulado francez leudo
brevemente do relirar-se desla provincia far le
Io por intervoncuo do corretor Oliveira, de loda
k..VJ., v ...... '.n, i'o.imi: o or i/r. jui. "
vel da primeira vara na sala das audiencias de-
pois desla, se ha do arrematar urna parto da casa 11.
10 do becco do Marisco, sondo dita parte 32,590 rs.,
correspondente a 800,000 rs. cm que foi a casa no
todo avahada : quem u'pretendor compareca, quo lie
a ultima praca.
Precisa-so de um caixeiro quo enlenda de foja
de ferragens : na ra Nova, 11.16, se dir quem pre-,
cisa. ~*
Hoje, pela primeira vara do civel, csrrivflo dou-
tor Cunha, vfloa prcgio por tres pracas, por Ho Ier
havido lancador, as rendas da casa terrea, sita cm
Fra-do-Portas portoncente a Luis Gomes de Fi-,
guciredo, por execucao de. Joaquim Rodrigues w
Almeida. ,
MUTIL



" .......

I
_ \niia Joaqun do Mello leva em tul nompanhii
rl0 ||io-(lc-Jntro, suas duasescravas enoulaa,
,>riruile e llarcellina.
(Mcrccc-se ti ira muiher de bons coslumes para
i-de casa do fiouca familia, ou do homein aoltei-
f|," prefcriiido-aostrangciro, a qual tem muita pra-
tci de lo lo o servico : na ra do Mondego, n. 54.
para as pcssoas que tencio-
iiaru seguir viagem.
yt na do Ilangcl, n. 9 continuam-se a tirar pas-
aportes para dentro e fra do imperio despacham-
" escravos, o correm-se follias, ludo com brevidade
proco muito o tnuito commodo ; como so tem dado
exuberante pro.va no decurso de 8 annos.
FUNDICAO
DA iion/i.
C. Starr A C, cngrnhclros, com fundidlo de ferro e
bronce, e ferrara, ludo em ponto grande, movido por
iluai machinas de vapor, montadas as casas novas na
ra da aurora em Santo-Amaro avisaui aos seus fre-
gueses, e ao publico em geral, que tcein' acabado dea-
iromtar para vender varias machinas de vapor de bai-
a e de alta pressao, e de diversos tamaitos : estas ma-
chinas sao providas de bombas para supprir a caldelra
com aga j quentr, e com vlvulas com os seus arran-
jos inulto simples para regular a quantidade da niesma
agoa ; mas ns annunciantcs, longe.de inculcaren) estas
,invt'ii(Ocs como suas, advertem que a primeira foi adop-
/ laa pcu celebre Savary cu; !**3o, r a segiuia inventa-
da por Hrindlev j mais que cen annos nassados, e
ambas introduzidas nesta provincia em 1835 pelos an-
nunciantes na macliina de vapor do engeulio Garana
(o primeiro fabricado ueste imperio) o qual anda est
eui effectlva operacao. c desde ento se ha eitr.-ihiiln
peno de urna iluzi das mesmas machinas, feilas nesta
.fabrica, eontendo o meamos apparflhos, c com summo
aproveltamenlo dos compradores ; prtanlo impingir
fisto agora como cousa nova, era impostura. Os annun-
ciantcs (irin airo-a satisfago de informar ao respeitavcl
publico, que bao conseguido uiu inclhorainento de nao
pequea importancia, e verdaderamente novo ueste
palz, que he por mcio de nina modlRcaco da caldeira
e uin simples arranjo de canos e registos, aproveitar
o fogo superfluo do assentatnento para faier mover a
nachiiia.de vapor aem mais gasto de combustivel de-
pois do engenlio ter gauho sua marcha : esta muito til
lembranca tem sido experimentada com bons resulta-
dos i-ni os engenhos Trapiche e Jardlm. Esta fabrica es-
t sempre aortida de
Moeitdas de tambores abertos para buchas de ma-
deira, grandes e pequeas com seus pertences.
Ditas com agullhes acunhados chamadas meias
uiflendas, de todos os tamaohos e com rodetes de ferro
ou sem elles, para agoa ou animis.
Ditas iiileiras, todas de ferro, rndependente, com a-
marras diagonaes de gaucho, invencao dos anniincian-
t es, e muito npprovadas pela sua fortidao e facilidade
d'armar e desarmar.
Alambiques de ferro, cousa nova e muito approvada.
Mutullos c prensas de mandioca e Tornos de farinlia.
Carros de niao e arados de Ierro.
Grande sortimento de bromea, aguilhdes, chumacei-
ra, parafusos e mais pertences de engenho.
Rodas e rodetes de varios tamaitos.
Moceas e crivos de fornalha.
Huchas para carrocas, serra d'aco para serrarlas.
Molinetes, bron7.es e roldanas para navios.
Os annunciantes,.pelos longos annos de pralica nes-
te paiz, pela grande capacidade e commodos de seu
novo cstauclccimento, e pelo-cnsuido numero e muita
experiencia e pericia dos seus operarios e enipregadcs,
olli'i i-rVni aos freguc7.es vantagens nao possuidas por
itriiiiiinia outra fabrica ueste imperio, e eslo, portanto,
verdadeiramentc habilitados a eniprehcnder c execu-
tar com a mnlor prnnmlido c perfeicao qualquer ohra
de ciigenharia o uiachnismo.'
Agencia depassaporles.
Na rua do Collegio, n. t, o no Aterro-da-Boa-Vis-
ta.loja ti. 48, continuom-sc a tirar passaportes ,
tanto para tlcntro como para fra do imperio, ns-
sim como desparham-se escravos : ludo com bre-
vidade.
MUIUNCA.
D. W. Maynon, cirurgiao dentista, dos Estados-
Unidos, respetosamente noticia aosseus amigse
ao respeitavcl publico, que tem mudado a sua resi-
dencia da casa n. 40da rua da Cruz do Kecife para a de
n. 26 da rua da Cadeia de Santo-Antonio, tercelro andar,
anude ltimamente resida o retratista americano l'rcde-
ricks, e aondedaqui em diaute o annuneiante ter mui-
to gosto de receber os que- precisaren) dos seus servi-
90S professionaes.
A05NII. FISCAL DIO S.-ANTOMO.
I'edc-se encarecidamente a S. S. une lauco suas vis-
las para a rua das Oru/.es, a fin de remover certos
borens e mullieresque por ella vivom deilados noi-
te e dia pondo a rua ntrniisitavel, o platicando
inmoralidades a ponto de as familias nfo podercm
chegar a janellas : este favor Ihc pedeUm mora-
dor da mesma rua.
--Acha-se contratado por venda o sobrado de um
andar da rua YVIha 11. 18 : quem so achar com di-
reitoao mesmo sobrado, onnuucie no prazo de 3
dins
Antonio l'edro Rodrigues Franca se ada despa-
chado pela polica e segu viagem para o Rio-G.-
do-Sul.
Aluga-se um sitio na Magdalena, na estrada da
Torre, com boa casa de vivenda, com 6 quartos,
cozinha fra cacimba coberta tanque, estribara
e casa para prelog : no Alerro-da-lloa-Vista, n. 43.
Aluga-se urna prcta com muito bom leilc
qociri a pretender, dirija-sea rua Augusta confron-
to ao sobrado em que mora Jos Mara Placido de
Magalhcs.
Couiu apparecesse um anuuncio no Diat% de
l'emavibuco n. 213 desejando fallar o com o syndico
eleilo o auno pasando o ahaixo assignadu pergunla
a seu autor se ato se enfeude com Joaquim Josi
Vitira, cx-syndico.
Offerece-se urna ama de boa conducta para casa
de pouca familia, ou homem solleiro, Ou para fra
da provincia : na rua da Pcnha, n. 29.
1* Empalham-sc eadeirasc marquezas, com palba
muito boa, com toda a perfoiefio o asseio, e mais cjn
conta do que cm oulra qualquer parte: na rua das
l.arangeiras, n. 5.
--Quem annunciou querer comprar um melhada
cin meio uso para piano, dirija-sc a ru.a da Sen-
', zalla-Vella 11. 48, que se vende muito em conla.
Antoniora Coila Fcrreira Rali olla comprou o
meio bilbele 11.1,137 da segunda terca parle da d-
cima otava lotera do theatro, por conla do 8r. Ma-
ximiann Carneiro Monteiro, da Paradina.
Quem liver e quizer alugar urna pretn fiel,
que aaiba vender pelas ruase di boa conla de si,
baja de annunciar por esta folha ,*ou dirigir-so a rua
da Unirlo na Casa que tem um lampe.1o na porta.
Aluga-se, para o fempo de fest no lugar do
Monteiro urna casa i beira do rio Capibaribe, ten-
do porla bastante alta, terrado na frente, salas gran-
des dous corredores, sendo um delles para serven-
ta da casa independeote cinco quartos, cozinha,
quarto com tai imba para pretos estribara para 2
cavallos, no Tundo um quarto para despejo quintal
murado n tratar no Atcrro-da-Boa -Vista, n, 37.
Precisa-se de um caixern para venda, do 12 a 15
annos, com pralica 011 sem ella, o quo de-fiador a
sua conducta : na rua do Aragfo, n. 8.
Aluga-soo segundo ondar da casa, sita na rua
Imperial, n. 65: a tralar com Delfino Goncalves
Pereira Lima, na rua Nova, n. 42.
OTorece-se um bomem casado sem filhos ,
para administrador do engenho do que tem bs-
tanle pralica o qual da fiador sua conducta :
quem do seu prest .to so quizer utilisar dirija-so
8 fu larga do Rotarlo, n. 35, n" Pm- Meranguape ,
cmcasadoiSr. lia i xa.
NOVO PAO DE PROVENGA.
1/ Venilr-se todoi OS dial. *>
0 proprletario da padaria e pastellaria franceza /
do Aterro-da-Iloa-Vista, n. 50, desejando agradar w
ffi cada vez mais aos seus freguezes, resolveu ofl'crc- IX
V cer-lhes um "pan que se fabrica em Provenya por I
ig um processo muito drflerenle do ordinario, c que, V
exigindo farinha das melhores qualldades, mere- \
ce a preferencia do publico, pela sua alvura, "-
(k pureza e delicadea de sua fabricaco. Q,
w SO se farao pes de -10, 80 e liO r., c ser faell w
conhcc-los pela sua forma oblonga e elegante. f
Na niesma casa contina-se tambem a vender 9
^bolinhos para cha de tudas as qualldades, e tam- Q0
Z. bein a enfeitar bandejas ricas para bailes e sa- X
Aluga-se o liem condecido sitio na estrada do
Gordeiro, de Nuno Mara de Seises, s propriopaia
algtim negociante estrangeiro ou oulra pessoa que
tetilla Iralainento : na rua do Amorlm, tt. 15.
AVISA-SK
as pcssoas que estilo devendo importancias de gne-
ros quo levaram da vendado S.-Amaro, perten-
ce'nle oulr'ora ao Sr. Bernardo Rodrigues Gramozo
Costa quo queiram quanto antes salisfazer seus
debitoa Domingos Antonio deOliveira na rua No-
va n. 30 pos de quem se acha encarregado do re-
cebimcnlo dos ditos debilos, c nfio o fazendo com
brevidade sero edamados a juizo.
Alugam-se dous sitios com muito boas acommoda-
efles um na cainpinha da Casa-Forte e outro na rua
da dita povoaco com cocheiras e cavallarices ; assliu
como varias casas, de precos commodos para se pas-
sar a festa : a tratar na rua do Amorim, n. !5.
__Na rua d'Alegria, n. II, precisa-se alugar urna es-
crava que csteja nat circumstanciai de bein fazer o
servico interno e externo de uinacasa de familia.
Aosdevedores do sertao
D Francisca da Conha Bandeira de
Mello, viuva de Joao Carlos Pereira de
Burgos Ponce de Len, e filhos, pelo
presento apressam-sea avsarao llovedores da casa,
que nflo de mais seu procurador em codrancas
r^-Kranciscol.uiz Ferdandes da Gosla I ^^ por-
tanto nendiim de seus devedores poderflo validamen-
te contratar tem pagar ao dito Costa, porque terfo
de pagar novainente.porquantoteem os annunciantes
protestadcontra qualquer transcc'o que fizerom,
o para que nflo occorra alguns inconvenientes, por
falta deste aviso a lempo se faz o presente. A mais
do 10 mezes, que nfio se tem noticias do annunciado
Costa, que parloem 26do maio do 1847, para co-
brar de diversos devedores do Garanduns, Tacatat,
Fazcnda-Grande, Malla-Grande. Pancma Flores,
Pianc, Uri'jo-ila-Madre-de-Deos, Taquarelinga.Ca-
riry, etc. Roga-sc inui encarecidamente a qualquer
pessoa que souber onde elle se acha de avisar ao
Burgos, na rua Direta sobrado n. 10, que faz es-
quina pata a travessa de S -Pedro que sumamente
agradecer
luga-so o segundo andar do sobrado da rua
da Moeda, n. 9 com commodos para grande familia,
por preeo mdico : a tratar na rua do Vigario, n. 5.
Aluga-se, pelo lempo da festa um sitio no
Cordciro com baixa de capim arvores de.fructo o
liortalice boa casa do vivenda estribara para 3
cavallos, scnzalla para escravos o ludo quanlo de
do commodidado para urna familia : trata-sc na rua
do Quelroado n. 4.
Agencia de passaportes.
Tiram-se, pata dentro o fra do imperio, passapor-
tes assim como despaedam-se escravos por menos
proco do que outra qualq,uer pessoa e com brevi-
dade: na loja de livros no pateo do Collegiu, do
Sr. Duurado, achara sempre a pessoa habilitada pa-
ra isto. ,.
~ OfTerecem-se duas pardas, mu o ulna, para ser-
vi real em casa de familia capaz, pelo comer o ves-
tir, e se obrigam a coser, engommar, cozinhar e cn-
saboar : quem dellas precisar dirija-se a rua da
Praia de Santa-Rila, casa terrea deporta ejanolla,
defroute da casa do defunlo Vianna.
OSr. Augusto Garlos de Lemos Pacheco venda
pagar a quantia de 46/340 que deve desde 1843. 0
Sr. Manoel Joaquim Ribciro da Silva, venh pagar a
quantia de 38/250 que deve desde 1845. Na rua Nova
loja de alfaiate, n. 18 0 dorio deste estabelecimen-
lo principia d*ora em diantea ir publicando os no-
mes de todos os seus devedores que leem assenla-
do nflo lhe quererem pagar as suas cotilas. Sahir
lodos os dias at que saldem as mesmas.
Nuno Camello Pessoa de Mello leudo justo e
contratado com Manoel Rideiro da Fonseca Braga ,
Joaquim Silvoro de Sotiza o Jeronymo Luiz llibeiro,
lodos derdeiros de Jeronymo Luiz llibeiro e sua mu-
Idcr D. Mara Vicencia Riheiro.de urna poreflo de
Ierras citas no lugar de Gramame, termo da provin-
cia da Paradiba do Norte de exlensfo de urna legoa
de frente e urna e meia de fundo: quem se julgar
com algum direito em ditas Ierras appareca na rua
do Amorim, n.41:
Perdeu-se, desdo a rua da Florentina ateo Holel-
Gommeicio. um embrulho pequeo com peroles
finas de diversos umanhos : quem o acdou, quoren-
do restituir, dirija-se ao mesmo Hotel, quo se grati-
ficar* com o mesmo valor.
Lotera do llicalro publico,
Di'ivat 1111 de ter nndaincnlo ns rodns
destalotera no diii3 do corente, como
havia sido annunci uio, em conaequeneU
de ler a rapidez, eom que se estavam
veudeudo os bilhctes, quasi que parausa-
do, e restar anda um crescido numero
dcstes por vender. A" vista do que, o
respectivo thesoureiro novamente designa
para o referido andamento o dia tH de
outubro prximo futuro, certificando, po-
rm, que se unles desse dia a venda dos
bilheles se concluir, as rodas se anlecipj-
rao, como aconleceu na passada lotera.
Dcsapparcceu da casa de seu sendor no dairro
do Rcnfe, na noilo do dia 21 do corrente, umaes-
crava do nome Maria, de dadede 16 annos pouco
maisot menos, estatura regular, corpo um pouco
chelo, falla de alguns denles na frente na parto su-
perior, falla um lauto do vagar indicando vergonha,
levando no corpo camisa de algodflozmiio e veudo
do edita rousa em bom uso, e cotilas azues no peo
coco : tendo cdogado a pouco lempo do Scrliio,
torna-se conhecida pelos modos e foicoes: quem dol-
a liver noticia ou a apprehendcr, dirija-se a na do
Torres, casa do Joflo Pinto ile Lomos, quo ser de-
vida ment recompensado.
A mesa regedora actual da irmandade doSan-
lissimo Sacramento do dairro de S.-Antonio deste
ciliado fax scienle a todos os inquilinns dos pre-
dios que fazem o patrimonio da mesma irmandade,
que, a vstanlo atraso em que a maior parlo delles se
acham no pagamento dos devidos alugueis, lem
marcado o dia 28 do corrente mez para comparece-
rcm lodos, no consistorio da mesma matriz, aliin de
fazerem cfTeotivo o pagamento do que se acham a
dever, e prestarem fiadores dneos aos mesmos
alugueis, com a pena de serom judicialmente despo-
jados, eos predios levados a praea para serem arre-
matados nos rendimenlos por triennio.
Desappareceti, no-da 22 do corrente mez, um
moleque crioulo de nome Jos, de idade de 13 annos:
levou calca de Ifia e camisa de risca.lo branco com
quadros azues, e tem na face direita lima ferida.de
pancada cus tu na indar vadiando pelas mas dcsla
cidado, c tambem foi visto no Manguind : rogarte
a qualquer pessoa que p pegar de leva-lo na rua da
Cruz, n. 55, que ser gratificada.
~ Alugam-se pretos para padaria: quem qurzer al-
guna dirija-sea rua das Cinco-Pontas, n. 31.
--Ftigio, no dia 17 do corrente mez, um escravo
crioulo do idadode 40 annos, pouco mais ou menos,
mas sem cabello branco, estatura regular, grosso
do corpo o possanie, pouca barba, denles arruina-
dos: tem sobro um dos ol.os um signal somelliante
a um pique no lobinho e outro na face 0posta a esle
ollip, tambem he curto da vista, gosta de embriagar-
se, mas quindo est iimiii (lea alegre e foigazio;
levou vestido camisa e calca doalgodfozinlio, he na-
tural da cidnde do Aracaty : recommenda-se as au-
toridades policiaes e aos captes do campo que o
prendan e o levem a r.ua da Cruz do Recife, n. 26,
que se gratificar.
HOTEI.-COMMKRCIO.
Este estabelecimonlo, sito na ruada Cadcia da
freguuzia de S -Antonio na propriedade 11.13, adia-
se augmentado de commodos independenles e de-
centemene modulados para hospedes com fami-
lias e sem ellas e para pcssoas que exijam menos
tralamenlo. O segundo andar do refeiido esladcle-
cimeuto oflerece as precisas commodidades para
bailes o partidas. A posieflo da casa em situac.lo
fresca c aprasivel vista e enllocada no centro da
cdade concorrerr a ser prcfei ivel a outros esla-
belecimentos semellianles. s precos serflo motleos,
em rulacflo as nroporcoea que seolTerecom.
Vai praca para ser arrematado
pelo que de, salvo a approvacao do juiz
competente e para pagamento ilosctedo-
res do falleeido Joaquim Antonio Fcrrei-
ra de Vasconcellos, oseguinte:
Uma casa de sobrado de um andar eso-
tao, com 35 palmos de frente e 85 de fun-
do, acabad-i e habitada, com um viveiro
de peixe, quintal em aberlo, com 292
palmos de fundo, em chaos de foro
Oulra dita pega-Ja mesma, de ignaes
dimencoes, acabada por fra, com caixi-
Ihos e envidracada, e por dentro smente
travejada, com camba pelo centro do
quintal com os mesmos fundos da outra.
Um caxSo d'alicerce pira duas mora-
das de casa, de 6a palmos de fren le eyi
de fundo, com quintal em aberto que com-
prebende a mesma camba.
Finalmente, nm teneno no mesmo a-
litilumenta, com os competentes fundos
e camba, que (ca no centro do quintal,
em chaos de foro: tudo situado na fri-nte
da eslrada que vai para a Magdalena, la-
teado esquina com a que vai pira o He-
medio.
Eslespredios, situados em nina posico
muito alegre c de grande transito, ofFerc-
cendo proporcoes para qualquer eslabeleci-
mento, serao arrematados no dia quinta-
fe ira, 28 do corrente mez de seternbro, s
10 horas da manha, na praca do Coin-
mercio; e tambem vendem-se amigayel-
menle; pndeudo os pretindentes dirigi-
rem-se rua da Senzalla-Velha, n. i38.
- Manoel Peixoto de Freitas retira-so para fra do
imperio.
Um homem casado que tem pralica do escripia,
seolTereco para trabalhar em qualquer casa, e tam-
bem para cobrar dividas nesta praca efoia della :
quem do seu presumo precisar dirija-se a praca da
Independencia, lvraria ns, 6 c8,011 a rua da 1.al-
tada, n. 38.
r>.
Melchior Jos Gomes retira-c para frn da pro-
vincia. ,
Tendo de arrematar-se por um trieno do renda,
perantoojuizde orpdilos da Victoria, 0 engenho
Lelo dafregueziada Kscada inoenle corronle
d'agoa nquatr> legoas do embarque : .os preten-
dontes dirijam se ao mesmo engenho, para o veroiu
e salieren) o dia marc.i-lo.
^CHAPEOS |)K SOI,
Una do Ptmeio-Publico n-
O fabricante detc estabelecliuento adverte ao respei
tavel publico delta cdade que elle possue presente-
mente um rico tordmonto de chapeos de tol astiin
como chapaos de iol de teda furta-cre, doaniali ricoa
que tem npparecldo nesie mercado e de corea conde-
cida! ; ditoi p n .1 si-nhor is de bom lom adamascados ,
lavrados eom suas coinpcteniat franjas de retros, tu-
do que tem de mal moderno e do melhor gosto ; um
completo sortimentu de chapeos de sol de paunlnho de
tollas as cores e de todos os tanianhis para domens .
senhoras c meninos ; ha tambem i(>ual sortimento de
fazendas para cobrir armacOes tanto_ de teda de corea
como de panninhos trancados e lisos imitando seda. Ad-
verte-se que os freguezes eran servidos eom brevidade,
e se acharan salisfeitos da boa qualidadc, do bom gosto r
do preco.
1 ____L>
Compras.
Compram-se escravos que sejam ollieas de car-
pina, do 18 a 25 annos o do boas figuras ; pagam-sa
hem sendo do bons coslumcs e peritos no seu olli-
eio pois sfo para uinii eiicommemla do Itio-de-Ja-
neiro : na rua do Amorim, n. .15, 11 fallar com J. J.
Tasso Jnior
Compra-se um globo de escada quo soja usado,
com ar-uaran ou sem ella : na padaria da Passagem-
ilii-Madaglena.
Compram-sc dragonas bandas c fiadores do
olliciaos de primeira o segunda linda: na rua do
Oueiinalo, loja do cirgueiro n. 10.
Compram se potes que liverem sido
de graxa de iiula ; issim como fiascos,
viisios, d* agoa de colonia : na rua ta
Gadea-vclha, loja de miudezns, n. 17
-Compra-se um OU dous lonots de madeira de
amarello que sejam novos ou com pouco uso, pa-
ra ajina : na rua do Passeio, loja n. 17.
--Compra-se una casa torrea em quaesquer dos
hain os da Roa-Vista ou S.-Antonio : na rua larga do
Itozario 11. 35, se dir quem compra.
Compra-so urna padaria sendo em S.-Antonio,
ou Recife : na rua do Itozario da Boa-Vista, n. 4*.
i ondas.
J* COMPRA VANTAJOSA. ^J
V.....In-se urna morada de casa de 'don* ailares,
com duas tojas mili bom fundada milito fresca ,
com grande quintal commoilo para grande familia,
em hom estado, livre e desembnragada du qualquer
unus por preco rasoavpl; faz-se lodo o negocio ,
segundo o estado do lempo : vende-so no todo ou
em parle i na rua do Crlderero ,n. 62.
Vende-se a muito afreguezadd loja
de calcado da rua da Cadeia-Velha do
Kecife, n. 35: a tratar na mesma
V'enem-so me!? di linho o de ahjod?" para
liomem; peneiras do rame; bixas de llamburgo
[ que (iiinlicm se alugatn]; pilulas da familia : na rua
do Itozario padaria junto a igreja, defionte da bo-
tica do Sr. Prannos.
Vende-se viudo do Porto muito superior eiu
pipas c barra deqtiarlo c itavo, propiio para engarra-
far ; dita iiiaii inlVrior, tambem em pi>as c barris de
quarto e oitavo ; cevada |iain\-o ; peneiras de rame ;
retrox do Porto, sortido ; fechaduras para portas de ar-
inazem ; coeiros de algodao ; pilulas da familia ; anco-
retas com azeitonas ; meias do linho e de algodao para,
homem ; panno de linho: ludo por preco comuiodo : na
rua do Vigario, n. 11, casa de |Francisco Alvcs da
Cunha.
Vendem-se Ircs relogios de o uro,
novos, de patente, sendo dous de sabo-
nele e um de vidro, por preco muito
commodo : na rua do Qneimado, 11. 17.
lo deposito de Me. Calmont & Gompanhia na
rua de Apollo, arinazem n. 6 acha-se constante-
mente grande sortimento de ferrageus inglons para
engenhos de assucar corro sejain : laixas de ferro
coado de differonles modelos, os mais modernos;
dilas de ferro batido ; moendas de ferro do modo-
lo adoptado, para armar em madeira; ditas todas
de ferro; tanto para agoa como para animaes; ma-
chinas do vapor de frca de qualro cavallos e de al-
ta pressilo o mais moderno e simples que he poss-
vel ; repartideras ; espumatleiras ; resfriadeiras de
ferro eslanhado; formas de ferro: ludo por preco
commodo.
EXTRACTO DE SALSA PARRILIIA CONCEN-
TRADO 1)0 l)R. MEAD.
Ha quatro anuos desde que esta superior prepara-
cito de salsa parrilha foi conhecida no Brasil, princi-
palmente ao sul.onde he conhecida como um dos me-
lhores remedios para todas as molestias produzidas
pola impureza do sanguc, como sejam escrfulas ou
alporcas, molestias syphtlicase mercuriaos, rheu-
matismo, chagas ulcerosas, tumores brancos, do-
encat do ligado e da culis, debilidade geral, ele ; e
he tambem recommendado para as molestias interio-
res, em quo se suppOem os peilos e bofes atacados,
ebem assim ii'aqiiellas om que a consliluicilo esti-
ver arruinada pelo uso exagerado do preparaces
mercuriaos. As curas que teem effectuado uestas
molestias silo tffn numerosas e completas, quoalli
leem pandoo titulo de venladeiroreslaurador da sau-
de. A grande proeura deste excellonte medicamen-
to para as provincias do norto, induzio os agentes
geraes no Rio-dn-Janoiro os Srs. R. G. Yales & G. a
eslalielecrrcm um deposito nesla ciliado, rua du
Trapiche, n. 34, escriptorio de Novaos & C. Gusta
2#0()0raiia frasco envolto no seu competente recei-
tuarin.
Gotas egypcies.
Remedio sem igual para a dor de denles, ja hem
condecido no RQ-dc-Janeiro e as provincias do sul,
pela sua cflicacia em alliviar rpidamente ador mais
tenaz,qur seja,motivada pela carie,qur por inilam-
tnagao; mas s a experiencia de urna prova Ido da-
r o devido merecimento. Vende-se no escriptorio
de Novaes & C, rua do Trapiche, n. 3t.
LADO


^n

jfli
FARINHA DKTRIKSTE.,
marca vrrdadolra SSr\ chafada ultlmauuiitr: vende-ae
cin ra de H. O. Ilicber & Companhia, na ra da Cruz ,
n. i.
Vcndcm-se qucljo. londrinos e presunto, para
Hambre chegados pelo ultimo navio de Liverpool ;
hervilhai propra* para sopa ; vasiorafi para varrer Ja-
las : noarmazetn de Daris b Companhia, na ra da
Cruz, n. /.
Vende-se cal virgem de Lisboa,
chegad no ullitna navio, em barris pe-
queos, por menos do que cm outra qual-
quer parte : na na do Trapiche, arma-
zem n. I7.
Vende-se urna escrava de 18 annos, que coso,
engomma e cozinha parida do potico lempo, e com
ptimo leite para criar da qual se afianza a boa con-
ducta : jia ra do l'asseio, loja 11. 19, se dir quem
vendo. '
-- Vende-se urna casa terrea na ra de S.-Cecilia ,
110 bairro de S.-Jos com duas salas, dous quartos,
cozinha fra quintal murado e cacimba or 650/
rs : na na larga do Rozario, n. 14, segundo a-
ilar a rallar com Hanoel Comes Kerreira.
DEG RORTASNc
HE
3 0 dono desle estabelcciincnto.vendo-se cm cir-
jgj cumstancias de llie ser preciso retirarse para a
Kuropa precisa primeiro pagar a seus credo-
Jg res.e para ell'eitunr este pagamento o mais
,Sj breve possivrI, uil'erece aigum abatimento a
%s4 seus devedores que quizemn saldar suas con-
JSj tas ; assim como lera resolvido vender todas as
,vj fazcml.i. por diminutos prefos, a saber: pecas
S de madapolao, a 2/, 2/1)00, 3/200, 3/500, 3/700,
m 3000e4/rs. ditas de chitas escuras, finase
nu entre-Ana., de cores lixas a 4/800, 5/, 5/oO ,
*< ''/<" (i/500 rs. ; ditas muito superiores, cntran-
.< do alguinas de coberla, a 7/ rs. a peca e a 1 igj rs. o covado ; alpaca, a 600 rs. ; lila larga, a 380
M rs. cazinela preta a 1/n. ; los linos c gran-
03 des de linho, a 6/400 7/ e 7/500 rs. ; chales
grandes de garca a i/Ol) rs. ; ditos de chita a gg
<< Silo rs. ; vestidos de cambraiacom bico e renda 8
;j de superiorqualidade, a 3/rs ; mantas de cain- 3
jj ltraia para senhora, a 1/ rs. ; luvas de pellica, g
4<* seda e algodao, para homcn, a 320 rs. ; pesco- Sg
3 cinhos e golas de bonitos gostos, a 240 c 320 rs.; En
j hi'cos franccjcs, inglezes e da trra ealguns de g
^ de seda preta, a 120, 160,200, 240, 320, 400 e 640 B
13 rs. ; lencos le casia para grvala a 200 rs. ; di- kJ
3 ",S(le muita qualidade. para honieui e se- m
m nnpra a 180, 20, 240, 300, 320, 360. 400, 480 e g
3 .')60 rs. suspensorios a 40, 120 c 100 rs. ; ditos B
va linos de borracha a 200, 240 c 260 rs. ; garfia 8
g. de seda inulto larga com flores douradas a 240 H
33 rs. c cvr,uu .assa da India,a 400 e 4Hu rs. a va- 5?,
53 ra ; merino finoc entre-lino a 1/800 2j000 c &
3 -i/500 rs. ; pannos linos, a 3/800,4/ e 4/500 rs. i
* .;->j por oceupar inuito lugar as quaes se vendciu Z3
- todas anda mesmo com grande prejuizo su b*
ahm de se acabar com o dito estabelecinicnio n5
| o qual tambem se vende no estado que se acha
havendo quem o queira comprar ainda ines-
ino a prazo com leltras de firma, que agrada-
ren! a seus credores.
-Vende-se cal virgem de Lisboa cm barris de 4
arrobas chegada pelo ultimo navio, por preco comino-
do : a tratar com Almeida & Fo,.eca!"oaradP "pTo
A i.s'ooo rs. ,
ancoretss com azeitonas superiores : ven-
deiu senocaes da Alfandega armaiem
n 7, de Francisco Dias Perreirs.
Alpaca alcocboada, a 800 rs. o covado
ro '^'dn;1^':jf',",'-fa7.es.'!uinl, I" o Coito,
|r. nesta cidade AS?St T palmos'dc
largura, pelo barato preco de 800 rs. o covado*
- \cnde-seummoJeque de boa conduela, oque
BeaOanca : he recommendadoa ser vendido a pes-
soa oonhec.da por ser digno de ler um bom senhor
na ra Direita, n. 16, esquina que volta para -S T
dro, se dir quem vende. '
Casimiras elsticas.
tJjnAem'Se s1line,'iore c">tes de niela casimiras elas-
glem, rol.cas e chatas ; carneiras brancas sL^
ingtozes para montaria de senhora mo "reSe-
mente chegado : na ra da Cruz, n. 2.c7iS
Kcnworthy & Companhia. -toige
Jlg;oflao monstro de 8 palmos
e tncio de largura.
Na lojan.5, que faz esquina para a roa do Colle-
fa/endtr^I'rff Con'Pnh. vendc-.se a nova
H. ,J i g :1 bran" muit0 f,r"!,ri0 P 'oa-
Ihas .pelo liarato prc?o do 640 rs. |a-sc amostra
--\ondo-se muito superior biscoulo francez 'de
Rheims : na ra da C.deia-Velha, n. 20
CHA' HYSSON,
de ptima qualidade a 2/240 rs. a libra : na ra
Cru no Recife arinazem-n. 13.
magnifico ornato do urna gala, teem cxccllentes
vozos, sendo o mechanismo da muita approvada no-
va invencSo chamada repitidor patento do Col-
Urd : om casa do J. Kcller & Companhia na ra da
Cruz, n. 55.
~ Vendem-.e barr, pequeo, com cal virgem de Lis-
boa, a mal. nova que ha no mercado, por pre;o com-
modo : na ra da Moda armazem n. 17.
Vende-se urna casa terrea muito grande, sita na
ra da Manguelra, na Roa-Vista, n. II, com grande, com-
modos, quintal muito grande e inultos arvoredo. de frte-
los, por pre;o o mais ra.oavel pos.ivel: trala-se na ra
do Aragao, n. 27.
Bolachinha superior a regala.
Na ra da Senzalla-Velha n. 96 vende-se bola-
chinha superior a regalia, agoada, a 160 rs. a libra :
n.to se menciona a perfeicfo com que ho feita, por
que quem a comprar o saber.
Polassa.
Vende-se muito superior potassa em
barril pequeos: na ra da Cadeia-Ve-
1 lia armazem de Baltnrek Olivcira, n. la
Vendem-se aceces da ex-
mela companhia de PernambucG
e Parahiba: no escrintorio (Je O-
liveira limaos & C, na da Cruz,
n. .9.
-Vende-se cera do carnauba ,1c boa qualidade, mmenle' ^Tr""^^"" .che*"dos ul"
raaaaftir,,r,c"co,nino,/: ,,a ~HS^'Mr'KSffle
- \cnde-se urna morada de casa terrea, na ra
Imperial n. 9, feila a moderna 6 com enmmodos
para um grande familia ; so coma visla'de quema
em Fra-de-Pottos, urna no becco de
Jost: Teixeira, n. a, e tres na ra do Pa-
ro!, ns. 56, 58 e 64 ; urna parte da da na
do Pilar, n. 70 ; a melade de ouira no
Arrombado, ir. 3t,com grande quintal ;
c urna casa terrea em Olinda, biqoinha
de San-Pedro, n. 16, por preco muito
em conla : a fallar a Jo5o Francisco Tei-
xeira, em Fora-de-Porlas, ra dos Gara-
rapes.
Vendem-se 3 caixilhos para fiteiro ou armario ;
4 vnraes de jacarandA por todo o dinheiro : na ra
do Caldeireiro, n. 62,
Vendcm-se dous negros de nac.lo Angola, bo-
nitas (guras, o de boa conducta, o que so afianca ao
comprador; urna negra boa cozinheira e quo ongom-
ma liso; urna dita que engomma e coze soiTrivel; o
urna dita boa quitandeira : na ra Nova, n. 21, se-
gundo andar.
-- Vende-so um sonda, 1 par do consolos, urna
mesa redonda para meio desala : tudo de Jacaranda
o quasi novo : na na doCabug, loia de miudezas,
n. 4.
Vende-so muito superior manleigaingleza da
mais nova que ha no morcado pelo diminuto pre-
CO 800 rs. ; o mais superior cha hysson quo tem viu-
do a esta praga a 2,400 rs., a libra ; paios muito
novos a 240 rs. ; chouricos a 400 rs. ; superior vl-
nhode Lisboa, a 240 rs. a garrafa, o em caadas ,
a 1,600 rs. ;queijos muito froscacs chegados ulti-
informar: na ra Au-
pretender molhorse poder
gasta, n. 91.
Vendem-se 3 bonitos moleques de 18 a 18 an-
uos sem vicios ; 2 lindos mulalinlios de 14 annos ,
que silo habis para lodo oservico; 2 prctos bous ga-
nhadores de ra ; I negrinhade latinoR, rom ha-
bilidades e que he recolbida ; 3 piolas mogas, pti-
mas para lodo o ser vigo : na ra do Vicario, n. 24,
se dir quem vende.
******* afr^m
2! O NOVO PAO* DE PROVENGA.
^Jj Conlina-se a vender todos os dias pffo de {&
,**, |,|UV(,|lr" na padaria da S.-Cruz, n. 6, c Jg
%> no deposito da ra estreilado Rozario, n. f@
O I 39, fabricado com as nielhorcs farinhas ,
quo para elle so teem escollado, lista quali-
^. datlede, pilo lorna-se muito recoinmonda-
J' ve I, tanto pelo scu bonl gosto como por
Ha nilo contercm si azedo, pela rapidez que
3K demanda o sen fabrico.
) O proprielario dos referidos estabelcci- (ffi
menlos, cada vez mais versado cm fazer
este novo p3o, sendo um dos segundos que
o apresentou aos seus freguezes, logo qu iS
diese inslituio, ainda nflo cessa de cm- Q
pregar todos os seus esforgos, [alm le que >rv
o scu pao, entre oulroque ja o fazem lw
)) mcrega a primazia. Nos inesmos astabele- i!S
amentos acharan os freguezes a muilo su- ^
fj perior bolachinha regala tanto doce co- '6S
k. moagoada.
m

AGOA DETINGIR CABKLI.O.
Conliuua-sea vender agoa de Ungir cabellos e
SUissas : na rus do Queimado, n. 31. O mclhodo de
appncar a dita agoa irompanha os vidros.
Vende-se superior rumo cm folha chegadu
iillimamente da Babia : no caes da Alfandega ar-
mazem n. 3, a Iratar com Silva Grillo.
-Nara Rpva, loja dealfaialodoMonol doAm-
pari. (.rjti, n.18, ha para vender obras reitaa de to-
das asqualidades, lano linas, como inferiores as-
sim como unisorliment de pannos linos de todas as
cores e quhli.lades, ctoda o qualquer fazendaque
or precisa para bzer qualquer obra de encomu.en-
da, etc. Na mesma ioja prccisa-se de olciacs do
mesmo olu co.
- Vendem-se queijos londrinos os mais fresesar
que ha no mercado j latas com bolachinha do ara-
ruta; d las com hervilhas; .lilas com sardintias :
IM ra da Cruz, no Itccifc n. 46
-- KirminoJos Flix da llosa tem para vender
esc.llciuev.uhoda Pigoeira; em pipas e barris: o
ESaSMa^ff f d,'S ''dC,n ">'com o mes-
mo no caes da Alfandega, ou no seu escritorio
aruadn Trapiche n 44, .onde tamben vende
lindos vasos para jardim.
Vende-se

na venda de Joaqun)
Uorrea Bezrnde Reg, no largo do Li-
Trmenlo, d 20, superior cal de Lisbi.
em bairis de 4 6 S^rrobae, D lnis ,10va
que ha, viuda pelo ultimo navio, por pc-
eo mais commodo do que cm oulia qual-
quer |))llc.
-- Vende-se por prego commodo urna casa de
pcdraecl.s.ta na Capunga na nova eat.ad q
vhi para n rio : a tratar no paleo da S.-Cruz n 8 so
c-venlZ' ,,,,fr"le d" ",,,SI,", ""^
Parasol hora.
Vende-se um rico aderego de ouro matizado com
diamantes Arfo,, por 350,000 rs. : na ra 1 irei a
rc,on ',,,,efazcsqui,,a'"a"'".
nbiInA'""i0 "? SCrav" caif",or. e q" emende .lo
plantacoes de sitio: na ra lreila sobrado n 16
que faz esquina para S.-I'edro. '
Cera de Lisbd i.
,^V^>',lC,r"7l\n-6'haum ClPleto sortimen-
to de cera de Lisboa em caixas de lodos os lama-
nhosque os co.npradores desej.irem; assim como
Vendem-se 1 lindas mulatas, muito
moras, boas costureiras e engommadeiras;
e um mulatinhode 12 annos ; um molcque
de i/j anuos pouco mais ou menos, c pro-
prio de todo o servico d casa e cam|io, ou
para pagem { na ra do Crespo, ioja n.
1 A, se dir quem vende.
-- Na vnda do becco do Lobato vende-se muilo
superior cha da India a 1.600 rs. ; toucinlio de San-
tos, a 140 rs. a libra ; espermacete a 720 rs. n libra ;
hacas pintadas, a 560 rs ; dilas brancas o grandes,
a 400 rs. ; urins a 320 o 400 rs. ; caf a 120 rs. a
libra ; pratos a mil rs. a duzia ; tigelas a 1,000 rs a
duzia ; chicaras brancas a 1,000 rs. a duzia ; dilas
pintadas, a 1,500 rs ; bules grandes pintados, a
600 rs. e hrancos a 500 rs. ; esleirs de perporv, a
140 rs. J
-- Vende-se um carro de duas rodas com arreios c
cava lo, 011 som elle, a vontade do comprador ; na
ra da Cruz, n. 38, 011 na cocheira do Augusto.
--Vende-se a venda do becco do Lobato, n. 12,
bom afreguezada para ater.a o com poucos fon-
dos o o seu alugucl ho muito barato : vende-so por
scu dono relirar-se : a tratar na mesma venda.
Vende-se una mulalinha de idado do 13 a 14 an-
uos, com principio de costura o renda : na ra da
l'raia, n. 32.
Vende-se muito bom fumo de folha para capa
de charutos : no armazom do fallecido Braeuez. niS
ra da Cadeia do Itecife. 8 M
Na ra das Cruces, n. 22, segundo andar, ven-
de-so urna escrava crioula de 22 annos, perita en-
gommadeira, cozinheira, cose bem chao, lava de
Itono e Taz varias qualidades de doce ; nma parda de
26 annos quo engomma, coze, cosinha e lava ; urna
preta da Costa de 24 annos, bonita ligura, cozinha,
laya e vendo na ra ; e um cabritilla de 14 anuos, bo-
nita figura, ptimo para pagem.
-- Vende-se um bonito molequo de nag.ao Mina,
muilo proprio para o servigo de una casa, porter
muitos bons costumes, e tambem proprio para qual-
quer estrangciro.por fallar bem o Italiano que e tam-
bem tem pratica de murinheiro: na ra do Livramen-
lo n. 36.
Vendem-se 40 aeges da companhia do Beben-
be a dinheiro ou a prazo com boas firmas : na ra
das Larangeiras sobrado n. 15.
-- Vende-so um bonito cabriol coberto com ex-
ccllentes molas o milito maneiro por 280,000 rs. :
quem o quizer ver, dirija-sea cocheira de Jos Ma-
na na ra da Plores, ou na ra das Larangeiras ,
Vendem-se,duas cabras prctas(bixo), tendo urna
bom leile, e que he muito mansa o propria para criar
meninos: no Aterro-da-Boa-Visla, 11. 75
-Vendem-se doces de todos as qualidades; h-
celas cheias de doce secco de caj e de outras qua-
nlades muito bem seceos, o bem enTeitados: tam-
bem se fazem bolos, e bandejas enfeitadaa com bo-
iinnos, allinis. confeitos, ramos dos inesmos, fru
draS Ilto-de-ll'). llopn< ilp nvn m\,lina naoluic .1,
los do panno de linho bordados, lngindo bien ,1
ierro me M(e ,inho diU| ,J(, ,, *a d,
T.Tn ?T*\ 1?l!,dS'". por Pre conimodofo.
ra do Cabufc,loja de miudezas n. ?. *
-- Vende-se urna preta da Coala de 20 a 22 fr
nos, sem vicios eque lio muito boa vendodeiro ,1
iua: na ra do Queimado, n.' 40, segundo andar
- Vende-se urna moleca de 11 a 12 annos. miin
linda figura ; urna preta de 16 a 20 annos, que ,,
Komma e cozinha perrei lamen te com urna cria 1
lOmozes: na ra do Fogo, n. M, se dir quem
Vende-so urna casa no Cachang, com frente Jn
pedra e cal: a tratar no pateo de S.-Jos, n. 43
Vendem-se uns poucos de castigaos do oral
colheres e copos de prata : ludo obra do Porto ni
ra das Larangeiras, n.15. '. '
- Vende-se urna tipoia com todos os seus perica
ees em bom estado por prego commodo: na ra d
Nogueira, n. 18. iuauo
Vende-se urna cama nova de pao d"olbo com
armagao e cm segunda mflo : ra ra do Fogo n 3
- Antonio Ferreira Lima, na ra Nova, n. 3. ven
docaixmhascom lo a 11 libras do massas para s"
pn tendo cada urna quatro qualidades, estrello'
nha, pontinha, povide o cruz de Malta : tambem
a retalho. .
Vende-se muito superior vinbomalvasia pro-
prio para tost, em barris pequeos : ao p do arco
la (.onceigao armazem de Azevedo ACardozo.
iVa ra de Agoas-Verdes,
n 46.
vende-se nma muito linda escrava mucama reco-
lh.da.de 18 annos, excellente engommadaira e
com todas as habilidades.- duas bonitas molecas de
15 a 16 annos, com habilidades; urna escrava da
22 annos boa engommadeira e cozinheira ; una
tn?nft0o"JU,Undei? Pr3M00rs.;uma dita por
320,000 rs; urna elegante mulatinl.a do 17 annos-'<
75 acgOes da companhia do Bebcribe ; um bornes'
alio" 25 "nn0S J dS dUoS 8 "m mo,e(lue de 16
-Vcndo-se urna prensa do patente, proDria n.
... -e.,0.,0 qualquer consuiano ou repartigSo pu-
blica, por prego commodo: na ra ,|a Cadeia
Vende-so urna preta da Costa, do 22 a 24 annos.^
sem vicios de qualidade alguma e muito boa vende- '
t eir de ra : na ra do Quoimado, no segundo a-
ilar da casa n. 40.
Vendem-se 3 lindos moleques do 14 a 18 annos
um pardo de 18 annos, do elegante figura; um pre-
10 He 25 annos, bem robusto; urna negrinha de
\i anuos muilo boacosturcira ; 2 prelasde todo o
servigo; no pateo da matriz de S.-Antonio sobra-
uo n. 4.
Vendem-se duas carteiras do urna s face, usa-
das e mnito baratas : na ra da Praia travessa do
Carioca primeiro armazem o p do theatro.
Vendem-se 4 ou 5 mil telhas muito boas, assim
como outra igual porgilo le lijlos de ladrilho o
alvenaria batida, por barato alim de se desocupar
11 lugar em quo estilo no Becco-Largo" junto astaixas
de ferro : a tratar com Manocl Antonio da- Silva
Motta.
Vende se urna preta de idado do 26 annos, a
qual sabe muilo bom engommar e cozinhar : em F-
e-i de Portas, 11.145.
Vende-se um sitio na cidade do Olinda, livre o
oesembaragado, sito na ra do Bom-Successo, com
duas casas do pedra c col : no palco do Carmo. n. 18.
Vende-se um relogio de ouro sabonele mui-
lo hom regulador por prego muito commodo: na
ru Nova loja n. 21.
da
V^'de,n"so cnaPos de castor bronco a
4,000 rs. : na ra do Queimado, n. 22.
FAKELo
a 3iooo rs. a sacca
no.>nueiM n.. 1 e 3 do cao da Alfandega, e
35 da ruado A.nori.n, de J. i. la.so Jnior,
Rscados monstro^.
no de n.
nhprM... i..I V ''":aaus '"on.irn., ja Dein cn-
de.nifu n-1? ? Pela ci^r^r^f^/^eSri-
outra qualquer parle!
v FAflELOS.
Vendem-so harneas com Trelos, chegados ulli-
momenle de Lisboa: na ra da Madre-de-Deos i-4
mazt-tn, n. 20, defronte da guarda da alfandega.'
letras pao-de-lo, doces de ovo, podios, pastis de
nata o do carne, arroz de leilc, tremedeiras : tudo
con. muila perfeigao e prego commodo: na ra Di-
reita .sobradode um andar, n 33, ao u da bo-
tica.
Vende-se una bonita escrava cabra, de 17 an-
uos som vicios iiem achaques ; 2 burros bous de
carga o muilo novos : na na das Larangeiras, n. 18.
Vende-se um meio faqueiro de prata urna sal-
va para umeopo d'agoa um casino do ouro para
bengala de elegante gosto, um annelo do ouro,
dous bolOes de abertura um collar tudo do ouro,
Ul.....aiac de prata, enfeitespara cinteiro de crian-
gas um par de brincos pequeos de filagrana um
dito de podras compndosencastoados em ouro, um
caixilho de ouro para retrado: na ra da Boda n.
45, segundo andar das 7 s 9 horas da manho c
das 2 as 4 da tarde.
-Vende-se vinhosuperior engarrafado, a 400
rs. ; dito do l'orlo, em caada a 1,920 rs. e cm gar-
rafa 240 rs. ; dito de Lisboa, a 1,600-rs. a caada, o a
ganara a 200 rs. ; dito da Figueira a 200 o 240 rs a
garrafa e a caada a 1,600 o 1,920 rs.; dito bronco
muilo bom a 240 rs. 11 garrafa, o a caada a 1 920
rs. ; manleig. franceza a 800 rs. ; dita ingleza a
880 o 960 rs. a libra ; presuntos inleiros a 360 rs a
ibra e a retalho a 400 rs.; lingoigas do l'orlo ,' a
400 rs. a libra ; cha hysson, a 2,000 2,240 o 2,560
rs. a libra ; licor lino a 260 e 400 rs. a garrafa o
oulros minios gneros de venda por prego commo-
do : derronle da matriz da Boa-Vista na esquina
que vira para o Hospicio
Vende-so um monho grande para caf na ra
Nova, 11. 16
Vende-se um bonito molequo do Angola-, -de
8 anuos : na ra Nova, n. 16 .
Vende-se um relogio de ouro horizontal muilo
bom regulador, por prego muitocotnuiodo :. na ra
Nova, 11. 21.
Escravos Fgidos
-- Fugio do engenho Pereiras o preto Francis-
co de cor fula mal Coito do corpo pernas finas ,
estomago para fra, barrigudo; tem as nadegas
empinadas; consta andar nesta praga -. quom o pe-
gar leve-o ao cscriptorio de Jo.lo Pinto do Lemos &
Filho na ra do Torres, n. 14.
Fugiram, no dia 10 do corrente 2 escravos ,
um de nomo Pedro, e outro de n'ome Joaquim ,
aquello reforgado do corpo muito bruto ; represen-
la 28 a 30 annos o este cabra escuro curto da vis-
ta alio o secco; tem quatro dedos em urna das
m.los ; sao ennoeiros e tem sido vistos cm Olinda ,
Monteiro e Afogados : quem os pegar leve-os a ru
da Praia-de-S.-Rits, ns. 25 ou 37, que sorh recom-
pensado. (
--Dcsappareceu, no dia 18 do corrrente o preto
Agostiinlio, de nacito Angola, de 25 annos cheio do
corpo cabello grande, que parece presistir no mal-
lo, olhos grandes e encovados quo parece ter aca-
bado de dormir, dentes limados cara larga muito
robusto ; tem as m1os cheias de calos por Ira ba-
litar em padaria ; quando anda levanta os dedos dos
ps come quem lem bixos ; levou cimisa e cerou-
las de algodao da ierra o urna bala encarnada
foi visto no dia 20 do corrente na Varzea e tomou a
direegao do engenho S.-Jofib : quem o pegar leve-o
a ra Imperial n. 37, quo ser bem recompen-
sado
Fugio, no dia 21 do corrente, o preto Simifio,
do nagSo Costa de 30 a 35 annos; tem algumas mar-
cas do bexigas pelo rosto e alguna tainos signaes
desua nagao ; tem Talla do denlos na frente e urna
marca nopeilo por ler lia lempo levado um caustico;
lie bastante grosso, bem reforgado tanto cm corpo
como em pernas e bragos altura regular; quando
ralla he de mancha quo Iho cusa bem a especie de
cangasso; levou caigas de ganga azul, camisa do
baca encarnada; faz uso de ceroulas com filas amar-
radas por dentro das caigas levou mais umaporgflo
lo roupa por isso talvcz tonha mudado de trajes.
Rogase as autoridades policiaes tanto tiesta cida-
de como da villa do Cabo, SerinhSem e Maeoi por
ser osle o ultimo lugar aonde ello j csteve por "al- -
guns anuos e se desconfa quo para l fugisso,
a mesma recotnmcdagao se Tazaos capit3es decatn-
po,4eoapprehendam e levem-o a ra Real, no
Marguinho, n. 51 quoserHo recompensados.
Fugio, no dia 17 do correle, a parda Francis-
co, levando cortisfgo seu filho menor de u.n anuo;
he de cOr clara bocea regular, com falla de dentes
na Trente cabellos cacheados e cortados, nariz afi-
lado ; lom um defeitoem um dedo da inflo osquor-
da, olhos regularos, pellos pequeos ; 'levou vestido
docilita azul com Cloros encamadas e outro de fis-
cado ja doshoUdo : o (Iho Coi vestido com limflo j
usado: quemo pegar leve-a a ra do Traplclio-No-
vo n. 40, que ser recompensado.
-----.... _.,,^. .-... (5um-u.ua aiiandega. 'JVi" .. I------------------ir --------------------------'
Vendem-se quatro casas terrea "~ Vcnt,5m-*?''hasde meada muito finas, pro-1
1 ierreas,jpriasuaraiavarintos d0 Catabraia de linho; baba-lPEBM. 1 na ttp. de*, r, defama. i84
t.
N
MUTIl


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6IX1B6VZ_JLCT3N INGEST_TIME 2013-04-24T16:37:57Z PACKAGE AA00011611_06520
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES