Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06502


This item is only available as the following downloads:


Full Text

auno
XXIV.
Segunda-fem
..i iRO pul"-todo* ?'** 1Ue D
0p/i ....la- o preo da .signatura he
VJ" d' r mnrlf I, Pujo KA** i',,,,a'40 c,,vypn i':
50d ,.,-enelices Pel mctadc. Os nao
nlC' f/. aJarSo HO rs. por linha e 100 rs.
^f^?,&. Pr da publlcacio.
".ASESDALUANOMEZESETEMBRO.
I ^ ,5 i(i hora. e 24 mln. da tard
P""kw a 3, s 3 horai e59 mln. da mauh.
I*" ^ al s 7 horaf e 38 mln. da mauh.
f^ 27? s 7 horas e 10 min. damanb.
PARTIDA D08 CORRIIO.
Goianna eParahlba, i < es. e teilas-feirai.
Rio-G.-do-Norte, quintas-lelrai ao meio-dia.
Cabo. Serlnbaem, RIoFormoso, Porto-Calvo
r Maceio, no 1.', a II e 21 de cada mea.
Garanhuus e Bonllo, a 8 e 23.
Boa-Vista e Florea, a 13 e 28.
Victoria, i quintaa-feirai.
Ollnda, todos os das
PREAMAR OE HOJE.
Prlmelra, a 10 horas e G minutos da manh.
Segunda, s l hora* e ."So mi utos da Urde.
de Setembro de 1848.
N. 196.
das da semana.
1 Segunda. S. Roa de Vlterbo. Feriado.
5 Tere. S. Anlonlno. Aud. do J. do c. da
1. y. e do J.de paz do 2. dist de t.
0 Quarta. S. I.ibania. Aud. do i. do c. da
2. v. e do i. de paz do 2 dist. de t.
7 Quinta. S. S. Joo p. m. Feriado.
8 Sexta. ><>*<.Nalvldadc deNossaSciihora.
9 Sabbado. S. Sergio. Aud. do J. do e. y.
e doJ.de paz do 1 dist. de t.
10 Domingo. 0 Ss. Nome de Mara.
CAMOIOS NO DA 1 DF. SETEMBRO.
Sobre Londres a 23 d. por 1/000 rs. a60 d.
Pars
Lisboa 120 por cento de premio.
Rlo-de-Janeiro ao par.
I)csc. de letl. de boas firmas al % ao mes
Accoes da comp. de Hebcribr,, a M# ri.aop.
Ouro.-Oncas hc.pauholaa 32*000 a 32/206
. Modas dcG/lOO v. 17/800 a 8/000
de/OOn. l/100 a 10/500
. de 4JW00... 9/9U0 a 10/000
Prala-Patacoes brasileiros 2M4P 2/050
Pesos columnanos. 2/040 a z/u.
. Ditos mexicanos..... 1/900 a I/W
PARTE OFFICIL.
N. 224, DE 30 DE ACOST DE 18*8.
, cm tres districtos de paz a freguesa de Uluribe-
' DT ,:",,L m dous a de Po-do-Alho; designa, emfim,
oiaien^'^% deve de pertencer ao districto de paz de
Muria-Farnhf-<*m.to*~um'.
inioiiio da Costa Pinto, presuTento di provincia
i i i'ernambuco. Faco saber a todos os seus habitan-
1.7'nueaassembla legislativa provincial decretou
\ pUnccionei a lei seguinte :
Ar I A freguezia da Munbeca tica divida cm
,.. astrictos de paz pela maneira seguinto ;
1 0 primeiro distnclo comprehendora todo o
inrritoiio oue tica diroita, principiando da ponto
uoerfrcnho Novo em directo pela estrada que yai
i> ra a Pcdra-Branca, e por esta em segu ment ale o
Mlho Megualiipn-de-Cima a passar na porteira do
juno engenho, o dabi em seguimcnlo ao engenho
jtiialiipe-do^Daixo pela estrada do povoado dono-
JKado DetiiarcacBo at aqum da poiitczinha da
Preaufea. seguindo a direita pela estrada que Val pa-
roiCaioigo, e desle descerni pela estrada que vai
uaraoCantoaleamargemdoriachoQuiOes.
K 2. O segundo districto comprchendera todo
otirritorio que fica esquerda das estradas men-
cionadas no paragrapbo antecedente ato a margem
do rio Jaboatilo. ,
s 3. O terceiro districto compreliendera todo o
territorio que oomprehende a capella do Lorelo na
mesma freguezia.
Art 2 A freguezia de San-Lourenijo-da-Matta li-
li dividida cm tres districtos de paz pela maneira
seguinto: .
S 1. O primeiro districto comprenendera a po-
voacao c os engenhos Cangass, Armazem, Capiba-
ribe Pao-Ferro, Ilurrallio, Tabatinga, Macaco, Mus-
sam'bique, Camaragibe, l'enedo, Morciras, Penedi-
nho c Caja. ....
tj 2 O segundo districto comprenendera os en-
cenhos'caihar, Quizanga, Villa-Vicosa, Camorim,
Massiane, Rodisio, Bcsouro eSan-Joiio.
(i a o O terceiro districto comprenendera os cn-
ecnlios Constantino, Muribara, Tima e todos os
mais que amigamente pertcnceram a freguezia da
Luz, fique boje pertencem a mesma treguezia de San-
Lourcnco. ,. .,..
Art. 3." A freguezia do Pao-d'Albo Tica dividida cm
dous districtos de paz pela maneira seguinte :
^ l.o 0 primeiro districto comprchendera todo
o terreno aonascente da estrada que, yindo do en-
gcnlio l'indoba.sabc na estrada do Cachito, e desceu-
do por esta at o rio Capibaribc, atravessa-o pela
frente da igreia do Desterro, c segu pela estrada do
Helio-Monte em directo ao engenho Pamela ale en-
contrar a freguezia da Gloria.
S 2." O segundo districto comprenendera lodo
0.restante da freguezia ao poenlc daquella estrada
at limitar com a freguezia do l.imoeiro.
Art. 4. A freguezia de Santo-Amaro de Jaboatilo
fica dividida em tres districtos de paz pela maneira
seguinte: W ...
l. O primeiro districto fBicipiara na divisa
de Muriheca no sitio denominado Caclioeira do en-
genho Macuj, seguindo d'ahi a estrada do Carnijo
para o engenho Calende al a estrada da Victoria, e
desta ao sitio Matto-Crosso al os limites do niesmo
pmgcnho e os anligos limites dos engenhos Una, Co-
vas o Picha at encontrar a freguezia de San-Lou-
renco, inclusive a fraccilo da antiga freguezia da Luz.
^ 2. O segundo districto comprchendera os li-
mites do engenho Curjab-de-Baixo, Garana, Ja-
vunda. Floresta, Pereiras, Serrara c Tapera.
3. 0 terceiro districto comprchendera todo o
restante da mesma freguezia.
Art. 5.0 Fica pertencendo ao districto de paz de
Maria-Karinha na freguezia de Iguarass todo o terre-
no comprehendido nos engenhos Conga, Jaguarlbc,
Inhuman, Desterro e povoac,3o de Maneota.
Art. 6." Ficam revogadas todas as leis e disposi-
ces em contrario. .
Mando, portanto, a todas as autoridades a quemo
conhecimento e cxccuqo da referida loi pertencer,
que a cumpram e facam cumplir tito inteiramenlc
como nclla se contm. O secretario interino desta
provincia faca imprimir, publicar c correr, (.idado
do Recife do Pernambuco, aos Irinta das do mez
de agosto de 1848, vigesimo-setimo da indcpeudoncia
edo imperio.
L- s.
Antonio da Costa Pinto.
Carta de le pela i/ttat V. Exc. manda executar o de-
creto da assembla legislativa provincial, que how-e
por bem sunecionar, marcando os districtos de paz das
freguezius de Mnriboca, San-Lourenco-da-iUatta, Pao-
d'AlhoeJaboata'o,e mandando pertencer ao districto de
paz de liara-Farinha na freguezia de Iguarass' todo o
terreno comprehendido nos engenhos Conga, Jaguaribe,
Inhuman Desterro e povoaca'o de lUaricola'j ludo como
cima se declara.
Para V. Exc. ver.
Antonio Leile de Pinito a fez.
Sellada e publicada nesta secretaria da provincia
de Pomambuco, aos 31 de agosto de 1848.
Plorianno Correa de tritto.
Registada a (1.66 versodo livro segundo de leis pro-
vinciaes. Secretaria da provincia do Pernambuco, 31
Joa'o Domingues da Silva.
N. 225, DE 30 DE AGOSTO DE 1848.
Designa ns limites en'" fre'juezias de Ipojuca e
Seyiniutcin.
Antonio da Costa Pinto, prosidentc da provincia de
Pernambuco. Faco saber a todos os seus habitantes,
que a assembla legislativa provincial decretou o r
sanecionei a lei seguinte : _>.
Art. 1." A freguezia de Ipojuca QTUtta diante
ser limitada com a de Sennhileiiifela seguinte li-
nha: a enmelar na hwW ue Jaracaipc seguindo o
riacho lloiss at o ponto de encontr desse com a
estrada que vai do Porto-do-Gallinhas para Caito,
d'ahi a seguir pela estrada at a ponte velha do ria-
cho Sihir (que existe no engenho Sibiro-de-Sanla-
Cruz) e dessa ponte n seguir pelo mesmo nacho Silu-
ro at a freguezia da Escada.
Art. 2.0 O termo doSeriiihcm ter os mesmos li-
mites da freguezia do mesmo nomo.
Art. 3. Ficam revogadas todas as leis e disposi-
ces cm contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem
o conhecimento e execucio da referida le perten-
cer, que a cumpram e facam cumprir .t;"io inteira-
montecomo nellu so contm. O secretario interino
desta provincia a faca imprimir, publicar e correr.
Cidadc do Recife de Pernambuco, aos 30das do
mez de agosto de 1848, vigesimo-setimo da indepen-
dencia e do imperio.
L. S.
Antonio da Costa Pinto.
Carla de lei pela qualV. Exc. manda executar o de-
creto da assembla legislativa provincial, que tome por
bem sanecionar, marcando os limites da freguezia de
Ipojuca com a de Serinlutcm como cima se declara.
Para V. Exc. ver.
Antonio Leile de Pinho a fez.
Sellada e publicada nesta secretaria da provincia
de Pernambuco, aos 31 de agosto de 1848.
Plorianno Correa de liritto.
Registrada a fl. 68 verso do livro 2. das leis provin-
ciaes. Secretaria da provincia de Pernambuco, 31 de
agosto de 1848.
Joa'o Domingues da Silva. ,
Ficam revogadas todas as leis e disposic/ics em
"'liando,' portanto. a todas as autoridades quero
o conhecimento e execuQoda re crido WpMteMW,
nuca cumpram e faQam cumprir tilo inleiramen e
no nclla se contm. O secretario interino des a
, ,yinc**fer, imprimir, publicar c correr. Cidade
, aos ai u.* '.,n ora ue
agosto de 1848, vigesimo-setimo da independencia e
do imperio.
Antonio da Costa Piulo.
Carla de lei, pela qual V. Exc. manda executar o de-
creto bem sanciumir, mandando pertencer jregueziado Pao-
d: ilho asporees da freguezia da Gloria-de-V.oilu, cu/as
agoasentram'no riacclio Cajuciro, como mima se de-
clara.
Para V. Exc. ver.
Antonio Lcite de Pinho a fez.
Sellada o publicada nesta secretaria da provincia
de Pernambuco, aos 31 de agosto de 1848.
Plorianno Correa de liritto.
Registada a fl. 70 verso do livro segundo das leis
provinciaes. Secretaria da provincia de Pernambuco,
31 de agosto de 1848.
Jo 10 Domingues da Silva.
projecto de constituyo apresentado as-
semblea nacional de franca pela commis-
saO especial, paba este fim momeada.
(ContiuuacSo do numero 191.)
do agosto do 1848.
N. 226, DE 30 DE AGOSTO DE 1848.
Incorpora comarca de Goianna lodo o terreno da paro-
chia de Kossa-Scnhora-do-Ilosario da respectiva cida-
de, que pertcncia a Iguarass ; e transiere para a re-
ferida cidade a cadeira de primeiras lettras da povoa-
cu de Goiunninha.
Antonio da Costa Pinto, presidente da provincia de
Pernambuco. Faco saber a lodosos seus habitantes,
que a assembla legislativa provincial decretou e eu
sanecionei a lei seguinte :
Artigo 1." Todo o terreno da parochia dc-Nossa-
Senhora-do-Rosano da cidade de Goianna, que ac-
tualmente pertence ao municipio da villa de Igua-
rass, lica d'ora a vantc incorporado comarca d'a-
quella cidade, o subjeito respectiva jurisdicqilo
civil.
Artigo 2. A cadeira de primeiras lettras da no-
voaciio de Goianninha, na comarca da cidade de Goi-
anna, lica desde j transferida para aquella cida-
de, aBm deque tenliaduas cadenas para cnsino do
sexo masculino. ....
Artigo 3." Ficam revogadas lodas as leis e dispo-
sices em contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o
conhecimento e cxccuqo da referida lei pertenecer'
que a cumpram c facam cumprir tao inteirameKu
como nellu se contm. O secretario interino <" a
provincia a faca imprimir, publicar e correr. le
do Recife de Pernambuco, aos 30 das ilo mez de
agosto de 1848, vigesimo-setimo da independencia c
do imperio.
Antonio da Costa Pinto.
Carta de lei, pela qual Y. Exc. manda executar o de-
creto da assembla legislativa provincial, que houvepor
bem sanecionar, mandando incorporar comarca de
Goianna, e subjeito a respectiva jurisdicrao civil lodo o
terreno da parochia de Nossa-Senhora-do-Kosarto d a-
quella cidude, que actualmente pertence ao municipio de
Iguarass ; e transferindo a cadeira de primeiras lettras
dapovoacao' de Goiunninha para ti cidade de Goianna;
ludo como cima se declara.
Para V. Exc. ver.
Antonio Leile de Pinito a fez.
Sellada e publicada nesta secretaria da provincia
de Pernambuco, aos 31 de agosto de 1848.
Plorianno Correa de Brillo.
Registada a folhas 69 verso do livro segundo das
leis provinciaes. Secretaria da provincia de Pernam-
buco, 31 de agosto de 1848.
Joo Domingues da Silva.
N. 227, DE 31 DE AGOSTO DE 1848. j
incorpora freguezia de Po-do-Alho as porcSej-dpa-
rochia duGloriu-de-Goit, cujas agoas entran no na-
cho Cajueiro.
Antonio da Costa Pinto, presidente di provincia de
Pernambuco. Faco saber a todos os seus habitantes,
que a assembla legislativa provincial decretou e cu
sanecionei a lei seguinte. '
Artigo nico. Ficam pertenecido a freguezia do
Po-d'Alho as porcOesda freguezia da Glona-de-Got-
t, cujas agoas entram no riacho Cajueiro.
CAPITULO IV.
Do coneciho de estado.
Art. 09. llavei-a lira concelho de estado composto de
iiu.uro embros. .....
O vicc-p.-eiidente da repblica sera de direito presi-
dente do concelho de estado.
Art. 70. Os membros deste concelho serio noineados
por tres annos pela assembla nacional, cm o primeiro
mez de cada legislatura, sendo por escrutinio secreto, e
.1 iiumii 1 absoluta de votos.
Files pdenlo ser indefinidamente reelcitos.
Art. 71. Os representantes do povo que forera esco-
llados para membros do concelho de estado perderao o
seu lugar na assembla nacional, c scrSo nclla inmedia-
tamente substituidos.
Art. 72. Os membros do concelho de estado nao p-
denlo ser demlttldoi senao pela assembla, sobre pro-
posla do presidente Art. 73. O concelho de estado ter a seu cargo : 1. ,
rdigir os projeclos de leis que o governo houver de pro-
pr assembla nacional, c aquelles de iniciativa par-
lamentar que a mesma assembla submeltcr a seu exa-
rae ; 2., facer os reeulamentoi de administracao publi-
ca sobre a delegacao especial da assembla nacional ;
.'1., cxcrccr a respeito das administracoes dcparlanien-
taes e municipal) todo os poderes de inspeccao c viga
que Ihe (orara conferidos por lei.
Urna lei particular regulara suasoutras attrihuicoes.
Art. "4. O presidente c o vice-presidente da repbli-
ca lerSo (le direilo membros do concelho de estado, lo-
go que expirar a Juracao de suas funejiies.
capitulo V.
y ll,i adminislrafo interior.
Art. 7. A dirceco actual do territorio em departa*
nienlos, comarcas, villas c coniinunas nao poder ser
mudada senao por urna lei.
Art. 7. llavera :
1.* F.111 cada departamento una administrai/un coi
posta de un prefeito, de um concelho geral e de un tri-
bunal administrativo, o qual exerceri as funecoes de
concelho de prefeitura.
2." Em cada comarca um suliprefcito.
3.o Em cada villa um concelho composto dos tnaire
de todas as suas communas.
4.a Em cada communa, ama administracao cranosla
de um-tnair, de adjuntos e de um concelho municipal.
Art. 77. O concelho municipal eleger deulre os se
membros o mair e os adjuntos.
Art. 78. Una lei determinar as attribuices dos con-
celhos geracs, dos concelhos de comarca e dos conec-
Ihos municipacs.
Art. 79. Os concelhos geracs c os municipacs serao
elcitos por suttragio directo de todos os cidadaos domi-
ciliados no departamento, 011 na communa.
Una lei especial regular o modo de eleicao -ja cidade
de Paris, c as cidades de mais de cera mil '.labitanlef.
Art. 80. Os concelhos geraes c os iv.unicipaepdenlo
ser dissolvidos pelo presidente dj, ,-epublieu, de aecrdo
cora o concelho de estado.
cVpitulo
^).^ir judicial.
Art. 81. Ajunca ser feita era nome do povo.
Ella ser ftatulla. .. ..
Os debats serao pblicos, salvo se a publicidade lor
perigosa/qUr para a ordem, qur para os bons cos-
tuuKSr ,
" As formas do processo serao abreviadas e simples.
Art. 82. O jury continuar a ser applicado em mate-
r,Art"83 Elle ser estendido materias correccionaes
e s c'lvis nos casos, e segando as formas determinadas
.Art. M, Osjuizesdcpazeseusupplentcs serao elei-
tos as cabecas de comarca pelo sufragio directo de to-
dos os cidadaos nella domiciliados.
Art 85. Os juies de prlmeira instancia e os de ap-
pellaciio aero nomeadoi pelo presidente da repblica,
conforme urna ordem de candidatura que sera regulada
pela lei de organisacao judiciaria.
Art. 80. Osjulies do tribunal de casiacao serao no
meados pela assembla nacional.
Art. 87. Os magistrados do ministerio publico serao
nomeados pelo presidente da repblica.
Art. 88. Os jui.es de priraeira instancia, os deappc.
lacao e os de cassacao serao vitalicios.
Liles pdenlo ser demittidos ou suspensos por senten-r
ca nos casos, e seguudo as formas determinadas pelas
A lei de organisavV?oj'"ljici'a fir;1 a idade em a ''ual
os juizes poderao ser apoi'en
Art. 89. Os concelhos militares de trra e mar, us
bunaes de commercio, os prud'Aomoi e outros tribu-
naes especiacs conservarilo suas allribuifocs actuaes,
emquanto o contrario nao for ordenado por lei.
Art. 90. Em cada departamento, um tribunal admi-
nistrativo ser encarregado de julgar acerca do conten-
cioso da administracao.
Os membros deste tribunal senlo nomeados pelo pre-
sidente da rcpubliea, sobre urna lista de candidatura, a-
presentada pelo concelho geral do departamento.
Art. 91. llavera para toda a Franja um tribunal ad-
ministrativo superior, o qual julgar de todo o conten-
cioso da administracao, c cuja coinposicao, attribulcOcs
r forma serao reguladas por lei.
Os membros do tribunal administrativo serio nomea-
dos pelo presidente da repblica, sobre urna lista de
apresentajo feita pelo concelho de estado.
Elles nao pndcro ser dcnicttidos senao pelo presiden-
te da repblica de aecrdo cora o incsino do concelho
de estado.
Art. 92. Os membros do tribunal de coutas serao no-
meados e demittidos pelo mesmo modo que os do tribu-
nal administrativo.
Art. 93. Osconllictos de allribuicao entre aautorida-
de administrativa e a autoridade judiciaria serao regu-
lados por um tribunal especial composto de juizes do
tribunal de cassacao e dos concelheiros de estado, des-
ignados de tres em tres annos cm igual numero por suas
respectivas corporaces.
Este tribunal ser presidido pelo ministro da justica.
Art. 94. Os recursos contra as decises do tribunal de
contas serao apresentados jurisdicc;ao dos conflictos.
Art. 95. Um supremo tribunal de justica julgar, sera,
appellacio iicm recurso para cassacao, as accusacOes
Celtas pela assembla nacional, qur contra os seus pro-
prios membros, qur contra o presidente da repblica,
ou seus ministros.
Este tribunal julgar igualmente todas as pessoas ac-
cusadas por chines, attentados ou tramas contra a se-
gu-anca, qur interna, qur externa do estado.
Elle nao poder rcunir-se senao em virtude de um de-
creto da assembla nacional, a qual designar a cidade
cm que o tribunal celebrar suas sessdes.
Art. 9G. O supremo tribual ser composto de juizes e
de jurados.
Os juizes em numero de cinco senlo nomeados ein es-
crutinio secreto pelo tribunal de cassacao, e dentre os
seus proprios membros. Elles elegerao o seu presi-
dente.
Os magistrados que exercerem as funccSes do minis-
terio publico serao designados pelo presidente da rep-
blica, e, cm caso de aecusaeo do presidente, pela assem-
bla nacional.
Os jurados serao tirados dentre os membros dos con-
celhos peraps dns departamentos.
Art. 1)7. Quaudo um decreto da assembla legislativa
ordenar a formacao do supremo tribunal de justica, o
presidente do tribunal que se rene na cabeca de cada
departamento tirar sorte, era audiencia publica, o
nome de um uiembro do concelho geral.
Art. 98. Era o dia fixado para o julgamcnto.se houver
ineuos de sesscnla jurados presentes, este numero sera
completado por jurados supplementares tirados sorte
nclo presidente do supremo tribunal dentre os mem-
bros do concelho geral do departamento era que o tri-
bunal cstivrr reunido.
Art. 99. Os jurados que nao tiverem apresentado es-
cusa valiosa, serao condemnados a prisao por seis inezes
110mximo, e mulla de ciaco asis mil francos._
Art. 100. O aecusado c o ministerio publico tero o di-
reilo de recusar, bem como em materia ordinaria; po-
rm de maneira que deixera sempre o jury de senlenca
composto de vinte c qualrojurados.
Art. 101. A declaraco do jury de que o aecusado he
criminoso nao ter vigor senao quando lor feita por
mais de dous tercos dos votos.
Art. 102. Em todos os casos de rcsponsabilidade dos
ministros, ou de quaesquer outros agentes do governo,
a assembla nacional poder, seguudo as circurastan-
cias, rcniellcr o funecionario aecusado, qur para o su-
premo tribunal de justica, qur para os tribunaes ordi-
narios, qur para o concelho de estado.
Art. 103. O concelho de estado uo poder impor ou-
lia pena que a de suspensao das funcedes publicas por
um lempo que nao exceder de cinco annos.
Art. 104. As sentencas do concelho de estado que im-
pozerein esta pena deverao ter era seu apoio os dous
tercos dos sull'ragios pelo menos.
Art. 105. Os debates serao pblicos.
Art. 106. A assembla nacional e o presidente dar
publica poderao, em lodos os casos, reractier ao conce-
lho de estado o exarae dos actos de qualquer funeciona-
rio, menos do presidente da repblica ; c o relatorio do
dito concelho ser publicado.
Art. 107. O presidente da repblica nao poder ser jul-
eado eno pelo supremo tribuual de justica, vista a ac-
cusaco el:? Pe'a assembla nacional, por crimes e de-
lelos previstos pt!a. Iei-
(Continuar-u-ha.)
Publicares ^pedido.

RESPOSTA.
Em o numero 54 de certo peridico que so publi-
cou nesta capital, sob o titulo Vo% do Brasil
pergunta-sea naluralidade do Sr. commandante do
quiuto batalhSo defuzileiros, assim como a appli-
caefio que d aos 26/ rs. que recebe mensalmente da
pagadoria militar para o aluguel da casa para sua re-
sidencia e secretaria do batalho. Forcoso he que
se responda, visto que a materia nSo contm se-
gredo,
Nasceu o mesmo Sr. commandante em O quarlei
do campo de Ourique da cieade de San-I.uiz, fregue-
zia da Conceie.no da provincia do Maranho, petas 4
horas da manu3a do dia 31 do maio de 1810, He do
I MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO
i
i


I
i
auippdrqunoperguntador nflo loro osseus oscrupu-
los ao ponto de exigir certidflo debaptismo; porta.
e rormister, nflo (era remedio senflo convir em urna
auacflo para se mandar buscar ; pois lio de suppr
que aquello Sr. commandante nflo viesse preparado
para taes provas: no enlanlo, contenle-secom o tcs-
temunho de todos os seus comprovincianos que re-
siden! nesia provincia. Quanto aos 26/rs., pelos
documentos abaixo transcriptos evidencia-so que o
h!g1hntad0r ost em erro 1uanl secretaria do
L. '" V re.sPeil0 dos 10'rs- P"a aluguel da
casa de residencia, csses mesmos sflo applicados pa-
ra a sustentaeflo da msica do respectivo batalhflo-
applicacao que sem duvida lia de merecer a approva-
?ao do perguntador, visto que he to inclinado -
*2
noii. ------- Y. H luu "-imauo a-
quella arte que ato oscolheu a assignatura symbo-
lica de Clanm. No entretanlo, bom ser que nflo
raga as suas perguntas de semelhante mancira : n0r
que ha grande desproporeflo entro perguntas por
mubica emposta por canUH-liffo, mormente sobre a
vida privada do quem qur que seja.
JU S0U,'Sr c,arim. coni a ""evida apreciaeflo, a sua
conhccida Fortalexa da Sania Cruz.
" do"JuJi SS& a'f'r" rfa ,e do guari batalhao dtfuxilein, deprimeira linha do excr-
so.exercendo o pono di seertlario do batalhao,
a."m'i I?e> 'STeJ?do oliv" segundo de registro
teor m u'nte6- e aCha reBiIlrado oTicio do
Illm. Sr. Tenlio a honra de communicar a V. S
Muc uoje ro removida a secretaria do batalhao do nieu
couiniaiido, da casa que hara sido alugada pela fazen-
ZJ2 para "je1 sa|a que proporciona este
quartel, para aquclle fin ; cque einquanto a miiilia re-
sidencia particular, comquanto seja ell- > I
feriuo quartel. por assiin runvirv" .. uc uta em o u
'" (enlio aluc1''-"mi r. rmus servico publico, to-
0-u t... ..asa para residir o lempo que
->ra-inc do servico ; e por isso, espero que V. S. me
subministre a quanlia que ie acba arbitrada para o mes-
mo alugucl. Dos guarde a V. S. Quartel do 5." batalhao
de fuzileiros na ra daMoeda em Pernambuco, 18 de maio
de 1848. Illm. Sr. coronel Jos de tirito Inglez, paga-
dor militar desta provincia. Feliciano Amonio Falcao,
lencnte-coronel e commandante. E para constar, eu,
('incalo de Mallos Rocha, alferes servindo de Secretarlo,
inandei passar a presente que subscrevi c assignei.
n Goncalo de Mallos lucha.
Atiesto quo o Illm. Sr. tenente-coronel e com-
mandante do quinto batalhflo do fuzileiros contribuo
mensalmonte coin aquantin deo/rs. para susten-
tacoda msica do referido batalhao : o referido he
verdade; o para constar passe o presente.
Quartel do qninto batalhao do fuzileiros da ra
da Mocda em Pernambuco, 2 de selembro do 18i8.
Jos Joaquim Meirelles, Icnente-quarlel-meslre do
inesmo.
50 fardos e 19 caixas fazendas de algodflo ; a I. J.
Monteiro.
7 caixas e 8 fardos fazendas dealgodSo; a Deane
Youle&C.
7 caixas pelles de bezerro, 1 dita loncos de algo-
dflo: aJ. Keller& C.
5* barricas ferragens, 1 tonelada e 10 quintaes
de forro om lengol ou folha 200 fogareiros a B.
Brandis&C.
1 caixa pregos delatflo, i dita linhas de algodflo,
1 dita panno oleado, 1 dita rame do lalflo 2 ditas
meias de algodflo; a C. Kruger
26 taixas, 42 pegas, 1 caixa e 1 barrica de machi-
nas ; a I). W. Bowman.
2 fardos fazendas de linho, 27 fardos e 9 caixas
ditas dealgodSo, 3caixas linhas do dito, 3 fardos
lionas l caixa sellins, 1 barrica ferragens, 2 cai-
xas obras de prata casquinha e vidros, 1 ombru-
llho pertences para esenptorio, 2 gigos batatas: al
G Konworthy & C.
2 caixas fazendas de linho, 4 ditas lonas, 45 cai-
xas o 75 fardos fazendas de algodflo, 1 dito fazendas
de Ifla ; a Russell Mellors & C.
20 fardos fazendas de algodflo : a It. Royle.
1caixa quinquelharias, 10 fardos fazendas de al-
godflo 1 fardo ditas de Ifla 2 pares varoes de ferro,
1 caixa miudezas ; a II. (ibson.
12 fardos fazendas de algodflo 1 barrica louga ;a
Fox llrothers.
80 barricas soda ; a I). G. P. Lima.
1 fardo lonas, 6 caixas fazendas do algodflo i>
Admason Ifowic&C.
12 caixas f<"-, '> 'nh '
gamen, o deposito he de 90,000
arrobas. Vendeu-se de 2,800 a
_ .... 3,200 rs. por arroba.
Farinlia de trigo Venderam-se cerca de 1,000 bar-
ricas aos pregos de 16 a 21,000 rs.
Ficaram em ser 6,000 barricas.
Massas......dem a 3,200 por arroba.
Passas ---.-. uem a 5f200 rs a caxa#
Pimenta da India dem a 240 rs. por libra.
Toucinho dem a 5,600 rs. por arroba do de
Lisboa.
Vinagro ----- dem de 45 a 50,000 rs. por pipa.
Vinhos......dem de 70 a 90,000 rs. por pipa
do de Lisboa do autores da se-
gunda ordem.
Velas do espermac. Nflo ha.
Entraram 7 embarcacOes, o sahiram 14. Estflo no
porto 31, a saber: 3 americanas, 17 brasilciras, 7
inglezas e 4 portuguezas.
hoje, se arrematar em hasta publica antn mi.
gadoria militar em odia 6 do presente mez i-
de principiar cssa rematagflos U horas ilessi!"^*!
rao dia ,os gneros que sobraram do fornecinu
feito aos presos ltimamente enviados par Fen-r n
do, cujos gneros se acham no arsenal do ier I
disposigflodos pretendentesqueo9 quizeronii 'I
Pagadoria militar de l'ernambuco, l. de r.i.Iri"~l
de 1848. Cl9mM
Oescrivflonomeado
Joao' nenio Barbosa,
ilfovimento do Porto.
Illm. Sr. capitflo do porto.Antonio Henrique Ma-
fra precisa que V. S. lhe mande passar por cerlidito
o teor do requrrimonto quo fizera para serseu filho
i.eubino Henriquo Mafra, eliminado da matricula
dos praticanles das barras do porto d'csta cidade, o
do despacho de V. S., isso ordenando em atteneflo
ao justo motivo, pelo qual o supplicante requereu
essa eliminagflo; e igualmente so em virtude do
dito despacho, esta posta ou nflo a verba a tal res-
peito em dita matricula, p, a V. S. deferr-lhe como
pede : do queR. Me.
Itecife, 1 de setembro de 1848. -- Antonio Henri-
que Mafra,
Passe-se. Capitana do porto de Pernambuco, em
o 1. do setembro de 1848 Freilas.
Alexandre Rodrigue do Anjos, iccretario da inspeceo
do arsenal de marinha, e da capitana do porto d'esta
provincia de Pernambuco, por S. M. 1. a quim Dos
Guarde, &o, &c.
Certifico que o requerimento'e despacho, a que
o suplicante se refere, sflo do teor segmnte ;
lllustrissimo Sr. capitflo do porto. Antonio lien -
riqnes Mafra, tendo requerido a V'ossa Senhoria man-
dar matricular um seu filho do nomo l.eobinio llcn-
riques Mafra na pralicagem das barras do porto
d'esta cidade, alim de poresse muio adquirir os ne-
cessariosconhecimentos d'ellus, para depois, sendo
approvadopor um exnme.lo estylo, exercer, como
0 supplicante, a profissflo de pratico das mesnias
lianas, occorre que csso seu dito filho nflo se propo-
nha mais a essa pralicagem depois que abandonou
a companhia do supplicante, com quem aprenda;
e, como por esse facto que he verdadeiro, nflo que-
ra carrogar com a censura que se lhe faga d'apoia-lo
alai respeto, sendo esse o seu procedimento, ro-
quer pois n Vossa Senhoria que, mandando proce-
der as indagaces precisas, so porventura julgar
isto anda necessario, o mande eliminar da matri-
cula dos pralicantcs das mencionadas barras. Pede
a Vossa Senhoria deferr-lhe como requer, do que
It. me. Recfe 1 do selembro do 1848 Antonio
Henriques Mafra Como requer. Capitana do porto
de Pernambuco, I de setembro de 1848. Freilas Mafra
E que em cumprimento d'esle despacho foi posta a
verba de eliminagflo, do quo trata o)supplicaiito, com
data de hoje.
Passo a presento certidflo, em observancia do
despacho proferido no requerimento retro, por tnoi
smenle assignada.
Secretaria da capitana do porto de Peruambuco,
1 de setembro de 1848.
.___________Alexandrt Rodrigue dos Anjos.
.-.^iiuas ut i;.'"U ," ;i Jones Patn & C.
j caixas fazendasdo algodflo, 3 ditas ditas de li-
nho 14 fardos fazendas de algodflo 80 barris man-
teiga 9 fardse 2 caixas fazendas de algodflo e de
Ifla 1 embrulho pertences para escriplorio 1 dito
fazendas de algodflo; a Me. Calmout& C.
18 barricas ferragens, 100 fogareiros, 2 embru-
o* grades ; a F. Robilliard.
50 barris manteiga ; a N. O. Bieber & C.
17 toneladas, 15 quintaes, 3 arrobas o 26 libras de
ferro em barra e arcos ; a A. V, da Silva Barroca.
13 caixas fazendas de algodflo ; a J. Itidgnav & C.
40 barricas tintas ;a Rolhcr & Bidoulac.
1 caixa o 1 ombrulho livros, 1 dito relogios de ou-
ro ; Ghristophers & C,,
1 barrica pesos ; a C. J. Astley.
3caixas fazendas de linho; a Kalkmann & C.
1 barrica familia de areia 2 barricas drogas ; ao
l)r. Arcbuckle.
3 barricas e 2 caixas drogas ; a W. Bravo & C.
3 caixas queijos ; a I). It. Comber & Taylor.
2 caixas conservas ; a Corbctt & Comber.
2 fardos fazendas de Ifla ; a James Crabtrce & C.
3 fardos fazendas de algodflo ; a Jos dos Santos.
1 embrulho livros ; a C. Slarr&C.
20 queijos, 2 barricas presuntos, l dita conser-
vas, 1 caixa mostarda 20 boifies passas, 1 barrica
sal, 2 ditas cerveja 16 boiOes manteiga 5 caixas
cha ; a R, Gobie.
Navios entrados no dia 2.
labia ; 7 dia, garopeira brasileira San-Joo-VapUita, de
02 toneladas, capillo Jos Crrela de Hittancourt, e-
quipagem 8, carga ttlry^ : dem ; B da, a"ropeira brasileira Sauro-^moro, de 33
tonclnda, capiiao Ignacio Gomes dos Santos, enuipa-
m 7. carga farinha ; aNovaes & Companhia. Passa-
HCiro, Maooel Ferrcira dos Santos, Portuguei?
Navios sahidos no mesmo dia.
Maranhao ^r'^u^-esjuna brasileiro Velos, capitao Fran-
cisco HernardoML? Mateos, carga assucar, ca/ e pol-
vora. Passagciro, Aiuonio {J^ifcrjSs Pinto, Brasileiro.
Ccara; sumaca brasileira Flor-de-Angetim, capitao Ber-
nardo de Soma, carja varios gneros. Passageiros,
Jos Antonio Pereira Pacheco com sua senhora, um
criado e um escravo, Manoel Antonio da Rocha J-
nior, Francisco Antonio Coelho Jnior, Francisco Jos
de Souza Jnior. Joaquim de Souza Fonseca com sua
senhora, liraseiros, bernardino Ramos da Silva, Por-
tugus.
Navio entrado no dia 3.
Rochpfort da, corveta (raneen La-Tnomphamte, de
43 toneladas, commandante Saehel. Traz a seu bordo
o cnsul da repblica franceza para esta provincia, e
o encarregado dos negocios da niesina repblica para
a curte do Rio-de-Jaueiro.
Navio sahido no mesmo dia.
Canal por Macelo brigue ingles Sultana, capitao John
W. Coutcbneld, carga assucar e lastro de areia.
EDITA L.
;o^Wf,cio.
ALFANDEGA.
RNDIMENTO DO DIA 2..........4:4S4>S78
Desearregam hoje, i de setembro.
Galera Serafina mercadorlas.
Brigue Novo-Vencedor dem.
l'.ilacho--/'.i6r Jlrigue Assombro pipas vasias.
10 pipas vinagre ; a
Francisco da Silva
Novo-Vencedor,brigue portuguer, vindo de Lisboa, en-
trado no frrente mei, consiguado aThomaz de Aouino
Fonseca, mauifestou o seguinte:
ni pipas e 50 barris \inho tinto,
Joo Lucio Marques.
50 barris chouri;os; a Antonio
Carrico.
25 barris violto tinto; a Francisco SeveriannoiRabello
& Filho. "i
50 barris cal a Almeida bi Fonseca. \
3 pipas vinho tinto, 10 barris dito branca; a Machado
Si Piuheiro.
5 pipas e 10 quartolas vinagre; a Luiz Jos de Sa
Araujo.
31 pipas vinho tinto, 195 barris dito branco,.30 pipas
vinagre, 10 barricas farinha de trigo, 11 barriliuhos, 10
barricas e 10 caixotes bolacha, 300 varas lagedo; a Tho-
m.i/. de Aquino Fonseca.
1 caixa clipos; a Antonio Jos Vaz de Miranda
3 pipas e 10 meia ditas vinagre, 40 latas bolachiuha,
8 caixotes doce, 1 barril vinho branco, 6 frasqueiras do-
ce em calda, 550 molhos de ceblas, 32 barris e 14 pi-
pas vinho tinto, 8 barricas noies; a Antonio Jos !ia
Sanios Lapa.
3 caixotes, 2barricas e 1 fardo drogas; a Jordao Jos
Fragozo.
1 fardo, 1 calite, 2 barricas e 1 caixa drogas; aV
J. de Brito.
50 barris cal; a Oliveira Irmaos fe Companhia.
2 caixas plantas e llores ; a Filippe Mena Calado.
1 caixaozinho carlilhas de padre Ignacio ; aJoaoda
Costa Domado.
120 molhos ceblas; a Pedro Alexandrino Gomes.
20 molhos ceblas; a Felicianno Jos Gomes.
1 caixa e 1 caixote doce; a Ernesto Augusto Cor-
deiro.
24 barris toucinho; a Antouio Fcrreira Lima.
2 caixas rap princeza ; a Joao Jos de Carvalho Mo-
raes.
Peralte a cmara municipal desta cidade se hflo
de arrematar, em os dias 6, 9 e 11 do corrente, as lo-
jas da praga da Independencia ns. 36,38 e 40, a ae-
ngflo de pesos e medidas, os talhos dos agougues
pblicos, 3 casinhas da Soladado, a casa n. 1 da ra
Imperial, chamada da plvora, e a cocheira da ex-
tincta companhia de ribeirinhos, onde outr'ora foi
bebedouro do gado. Os pretendentes deverflo com-
parecer nos mencionados dias, munidos de fiadores
idneos e habilitados na forma da lei, para podrem
langar.
Pago da cmara municipal do Recife, 2 de setem-
liro de 1848.
Dr. Ignacio Nery da Fonseca,
Pro-presidente,
yoo JosFerreira de Aguiar,
Secretario.
Miguel Archanjo Monteiro di Anirade oficial da im-
perial ordem da Rosa, cavalleiro da di Chrislo e ins-
pector da alfandega de l'ernambuco, por S. M. o
Imperador, que Deo guarde, ele.
Fago saber que, a 5 do corrente, so meio-dia na
porta da alfandega se hflo de arrematar otn hasta
publica 11 duzias e 8 lengos de seda ingleza no va-
lor de 200,000 rs., e 20 pegas de dita dita para ves-
tidos com 641 jardas, no valor de 450,000 rs.
impugnados pelo amanuense, Gabriel Affonso Re-
pudra no despacho por factura sob numero 976
sendo dita arrematagflo subjeita a direitos.
Alfandega, 2 de setembro de 1848.
Publicagots Luterana.
Acaba de sahir doprelo
0 HATTO ESPERTO.
nacoN
HISTRICO, ANALYTICO, CRITICO, MORAL,
ENTRE
Vil MrilTO E UM LIBERAR,
A leitura de suas Conferencias he interessante a i* I
aclasse de pessoa; utilisam no estado actual da soc?
dade, podendo^ie utesino dlzer indispensavel.
O autor desta obra,escrevendo-a nos fin do anno n
sado, parece que adivluhou os acontecimentos don.
sent, e com um espirito quasi prophetico descrev 1
males que le lhe devem seguir, demonstrando que ob!
culeco progresso vai para o regresso. 1
J''V'e-se na praca da Independencia, livraria, n. 8
a 3/DfJ n. cada exeinplar cncadernado, ealfiOr.'
em bx^ebura.
Avisos martimos!
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DIA 2.
f ...............1:517/7/0
Diversas provincia..............180/162
1:897/935
CONSULADO
RENDIMENTO DO DIA 2.
PROVINCIAL.
......... 958/024
1M PORTEA O'.
Serafina, galera inglezalvinda de Liverpool en-
trada no correte mez-^onsignada a Johnston Pa-
ter & G. manifestou/seguinte :
17 fardos fazemla^g algodflo, 42 gigos e 118 meios
OTrr3sTouga7 foTTarris manleiga 1 caixa com una
ni,clima 1 barril carne, 1 folha de fiandre queijo,
1 caixa quiquolbaiias, 12 barris uloo de linhaga; a
1. Paler & C.
2 caixas fazendas de la ; a Rosas Braga & Com-
panhia.
4 caixas e 2 fardos fazendas do algodflo 112 bar-
ris manteiga 2 fardos e 2 caixas fazendas de Ifla :
a J. Stowart. i
1 corrente e 1 amarrar de ferro 1 barril dito, 20
barroeae-3-caixas ferragens, 1 barrica vJTOs"; a
S P. Johnston & C.
15fardse 10 caixas fazendas dealgodSo; a La-
chara & Hibbert.
PRAfA DO RECIFE, 2 DE SETEMBRO DE 1848,
AS 3 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cmbios ------ Nflo bonve saques. O ultimo
I cambio da semana antecedente
foi o de 23 d. por mil res.
AlgllP ------ Vicram ao mercado 1,262saccas.
O de primera sorle foi vendi-
do ..n 4^600 rs. por arroba, e o de
seguniib^ a 4/200.
Assucar......FotTienqs-procurado. Os pre-
gos decinarai/n alguma cousa,
pois que os do.. "anco e mascava-
do encaixado fluctuaram entre
Miguel Archanjo Monteiro d* Andrade.
Oeclaraces.
O Sr. padro Joflo Tavares de Mello, despachado, por
decreto de 14 de junho ultimo, capellflo para o se-
gundo batalhflo de fuzileiros, apresente-se quanto
antes ao coronel commandante das armas, para ob-
j *< de servigo.
rtc! do commando das armas na cidade do Re-
cite, 31 de agosto do 1848.
, Jos Ignacio de Medeirot Reg Monteiro,
Ajudante d'ordens.
O concelho de administragflo lem de arrematar
as 12 horas do dia 5 do mez de setembro futuro o for-
uecimento de carne verde para os navios da armada
e enfermara de marinha, pelo quo sflo convidados
lodosaquellesa quem possa convirtal fornecimento
a apresentarem suas propostas, declarando o menor
prego e os fiadores.
Sala das scssOes do concelho de administragflo, 30
do agosto de 1848.
O secretario,
Chriitovdo Santiago de Oliveira
Pela subdelegacia da freguezia de S -Antonio
se faz publico que se acham recolhidos ; cadeia
dous escravos de nome Bartolhomen e Antonio Cam-
bund, que dizem pertcncer a Januario Alves de Car-
valho, senhor d'eugenho Jardim, o haverem lu-
gdo desse engenho no dia 28 do agosto prximo
passado.
Faz-se igualmente publico que pela mesma subde-
legacia fSra apprehendida a um pelo, que nflo pode
sor capturado, urna baca de rame em bom uso, e
de tamanho medio : quem fr seu dono comparega
para ser-lhe a mesma entregue.
Subdelegacia de Santo-Antonio 2 de setembro
= Para a cidade do Porto partir, com a maior bre I
vidade possivel. o patacho portuguez Restaurado ieiU
a maior parte de seu carregamento prompto: para o ret
to da carga e pasiageiros para o que offerece excellen"
tes commodos, tratase com o consignatario, FVmint.
Jos Flix da Rosa na ra do Trapiche, n. Ai, en t0v j
o capitao, Jos de Oliveira Faneca, na praca do CoJ
po-Santo.
Para o Rio-de-Janeiro segu viagem, com
ta brevidade a escuna nacional Curiosa, por
parte de sua carga engajada : para o restante., jS.
cravos e passageiros, trata-se com Luiz rostlesi.
Araujo, na ra da Cruz, n. 26, ou com o capii0
Do.Dingos Antonio do Azovedo, a bordo.
Para o Rio-de-Janeiro pretende seguir com
brevidade o brigue mercantil, por ter parte de seii
carregamenlo prompto : quem no mesmo quizer car-
regar, embarcar escravos, ou ir de passagem para
o que tem excellenles commodos dirija-se aos con-
signatarios, Amorim Irmflos.
Par o Rio-de-Janeiro o brigue brasileiro Mintr-
a salie na seguinte semana: recebe alguma carga
tniuda e escravos a frote : trata-so com o consigna-
rio, Manoel Ignacio de Oliveira, na ra da Cadeis, ou
com o capitflo, Luiz Martins da Costa, a bordo. '
Para o Rio-de-Janeiro segu,em poucos dias,
o brigue Aom6ro, forrado de cobre e de primera
marcha, por ter parte de seu carregamento quasi
prompta: quem quizer carregar, ou ir de passagem,
para o que tem excellentes commodos, dirija-se
ra da Cadeia do Recife botica n. 61, a fallar cota
Joflo Jos Fernandes Magalhfles.
--Para Lisboa saho, com brevidade, por lera
maior parte da carga prompta o brigue portuguez
Maria-Joi, de que he capitflo Manoel Joaquim dos
Santos : para o restante da carga e passageiros, pa-
ra o que tem muito bons commodos, drjam-se ao
mesmo capitflo, ou aos seus consignatarios Fran-
cisco Severiano Rabello & Filho.
Para Angola segu, com a maior brevidade pos-
sivel, o brigue nacional Austral, forrado e pregado
do cobre; para carga ou passageiros, entendamsecom
o consignatario, na ra doCoiiegio, loja n. 9.
O patacho pc_iguez Reslauracdo parte impre-
terivelmente parfflr cidado do Porto, no dia 8 do
corrente ; tem a maior parle do seu carregamento
prompta : para o restante da carga e passageiros,
para o que tem excellentea commodos trata-se com
o capitflo, Jos de Oliveira Faneco ou com o con-
signatario, Firmino Jos Flix da Rosa, na ra do
Trapicho, n. 44. /
^..---- f.---_
Avisos diversos.
600 a 700 rs. por arriba sobre o
ferro; o osdoembarricadoc cn-jl mmmmumammm uo saino-Antonio -i de si
saccado entre 1,500 a 170C.TS, ponjj do 18*8.-0 subdelegado.-z7ara/o de Almeida.
arroba, sendo branco ; o 1,200a? ------------
1,350 rs., sendo mascavado. I PARA OS P0RTOSDOSUL.
22E252 .m:d?.i9.:?!"'- 0 paqWte brasileiro a vapor Imperatris comm.n-
dante JesuiNo Lamego Costa, devo estar aqui dos
portes de non'e, a 6 do corrente, e partir no dia se-
guinte ao da ch"gada. _
Couros ------ Vender m-so a 90 rs. por libra.
Azoile-doce-------Idom a 2,050 rs. o galflo de Por-
tugal.
Oacalho Nflo ha.nenh.um. .
Barricas vasias Venderam-se a 600 rs. abatidas,
e a 800 rs. om p.
Bolachiuha dem a 3,500 rs. por barriquinha.
Carne secca- Por ter chegado hoje um carre-
P GADORIA MILITAR.
Por ordem do Exni. Sr. presidente do 29 do mez
fiudo, e da do Sr. coro.nel commssario pagador, de
Lotera do theatro publico.,-.
Os bilhetes da segunda teren parte da
dccima-oilava lotera do theatro acham-
se desde j venda nos lugares do cos-
tiinie, e o respectivo thesoureiro declara
que muito breve marcar o dia do anda-
mento das rodas, que ser mesmo no cor-
rente mez, em viata da venda dos bi-
lhetes quedeve ser rpida, pois que s-
mente da realisacao desta depende a
prompta extraco da lotera. O men-
ino thesoureiro principia o pagamento
da primeira terca parte da decirna-oitava
lotera, hoje das 9 horas ti j tnanhfia te
urna da tarde de todos os dias ; na ra
do Queiniado prmeiro andar, n. 36.
PROPAGANDA ROCHOEPATHICA.
Aspalavras sao ludo, as obras nada.
Como disse no mcu numero inserido no Diario ds
l'ernambuco n. 195 que a medicina rochaepalica era e
he a in.-iisi llicaz medicina,lenhoa accrcscontar, para
bem dos doentes, que ella so nflo servo para tirar
somno e curar grossuras, porm nflo precisa diota da
qunlidade alguma, pois ella pde-se tomar ao comer
ou fra doli, e a qualqucr hora, assim como poder
tomar bando do qualquerqualidado por sor a medici-
na attenuanto, penetrante, refrigerante o atrapban-
le. Nflo ser preciso continuar na propaganda des-
ta medicina, pois queja ho de sobejo conhocida, e
vista da grande extraeflo que tem tido, recommen-
da-se aos doentes que pelo brigue Maua-Josi so re- .
cebeu una poreflo desta medicina, o que para ser/
mais fcil aos doentes, adverle-se-lhes que ja sea-
cha om todas as boticas rochcepa ticas o por todos os
proQosj annunciados: outro sim, recommendoaos
Srs. doentes que tenham toda a cautela com a dieta,
assim como nflo tornero de menos, ao contrario nflo
me|responsabiliso pela medicina rochce ptica.
i
MUTILADO L
^


__Manoel do Souza Cont faz iciente ao publi-
co que a casa n. 33 na ra do Pilar em Fora-de-Por-
ita- pertoncente ao Sr. Luiz Gomes de Figuelredo,
Injc no Diario de Pernambuco de 31 de agosto, so v
'nn'uncia.la para ser arrematada de ronda, Iheest
liypotliecada especialmente com direito de preferen-
ci,i a outra qualquer divida; pelo que previno ao
publico que a n3o arrmate, pois que tem a alio-
car o seudiroito, do que ja est tractando,
- Precisa-so de um rapaz brasleiro, ou estran-
eeiro, para caixeiro do venda quo tenha prattca
desle negocio : em Fra-de-Portas, pateo do Pilar ,
n. 12.
NAO'DESESPERIS.
A PTHYSICA CURA-SE COM O
Xaropedo bosque do Dr. Motts.
A popularidade desto precioso remedio augmenta
diariamente: nos Estados-Unidos, onde foi primei-
ramcnteintroduzido, milharesde pessoas so levan-
taramdoleito da morte depois de terem falhado
todos os esforcos mdicos ; o diariamente o publico
je cerlidcava das quasi milagrosas curas do xarope
v mezes de introducido, maltes pe??oas quo ha annos
soffriam graves onfermidades teem sido restitui-
das ao gozo de perfeita sade. Como remedio efll-
caz mesmo nos casos de antigs molestias pulmo-
nares he este o nico entre lorias as medicinas;
olo li remedio quo suavise so de momento a mo-
lestia edeixe quo eHhr-rh>pr>T^-6iJlke em seus es-
tragos. He iimn cura radical c removeTairr9-a_moles-
tia comoos effeitos, restabelece os intestinos em
estado perfeito de sade excita urna acgSo salutar
no syslema circulare fortifica-o. Novaos & Conipa-
nhia.os nicos agentes nesta provincia,animados pe-
la grande oxlracgo que tem tidoo xarope do bosque,
asseguram ao publico lersempre o mais novo possi-
vel, vindodo deposito goral to ilio-de-J aueiro no
seu escriptorio ra do Trapiche n. 3i, e na ra da
Cadeia do Recife, loja de miudezas, n. 9. Cusa
5,500 rs. cada garrafa c em duzia mais em conla.
, Jos Piulo da Silya com sua familia reliram-se
ara Portugal.
r Precisa-se de dous officiacs de alfaite, para obra
i grada que sejam peritos : na ra Nova, n. 18.
% Quem precisar de urna mulber para tratar de
uindoento, com muito zeloe cuidado, dirija-so a
travessa deS.-Jos para a ruadeManool-Coco, n. 37.
~Pcrgunta-sc ao autor do annuncio quo pede ao
Sr. F. C. que I lie pague a quantla do 42,660 rs. res-
to do 50,000 rs. que lhe pedio emprestado se se cn-
tcridecom Froderico Chaves.
Jos Pinto do arros Monteiro retira-se para
fura do imperio com sua familia.
O tenonte Jos Bernardo Fcrnandes Gama, aju-
dante de ordensdo F.xm. general commandante das
armas da provincia da Babia, transporta para aquel-
la provincia sua familia c em servico desta conduz
asescravaslzidora preta, Carolina, parda, eM-
ensela menor de 4 annos filha da ultima.
OPortuguoz,solteDb c idoso, que quizer ser
guarda de um pequeo sjitio na Solcdade, cuidan-
do dos arvoredos e da Infria procuro a Jos Beiuar
dio de Sena, na ra /la Hoda sobrado dos ex-
postos. V ,
Francisco das Chagas fia 'Aleante Pessoa conti-
na a solicitar causas no fro desta riW?jlej_quem de
scu prestimo se quizor utfisar contarasempr^iuij
sua natural actividade nqdesonipenlio de sua pro-
lissflo : nos dias uteis oencontrarilo em casa de seu
mano na ra estreita do Rozario, n. 15, c nos mais
dias em seu sitio na Magdalena.
Aluga-se urna casa terrea na ra de S.-Itita,
n. 41, com dous quartos, cozinha separada, quin-
tal com porlilo e cacimba: a tratar na ra do S.-
Francisco n. 30.
Pretonde-se saber se nesta provincia existe
Domingos Alves Barboza da Silva, natural do Tan-
que-Julgado-de-Ponte-de-Lima em Portugal, lilho
de Antonio Alvos Barboza o de llosa Maria da Silva ,
c aqu chegado em novembro de 1848.
Precisa-se de um feitor para um sitio em S.-
Amaro a tratar no Recifu ra do Brum armazoni
de assucar de Barboza & Oliveira.
-- A pessoa quo aniiDiiciou querer quem lhe lave
e engomme e juntamente lhe faga a comiila, di ri-
ja-sea ra do Amorim, n.S6, no Foile-do-Mallos.
Alugam-se duascasas i ra Imperial, ns. Jgtti
34, com bastantes commodoi para grande fjurrlilia,
pelo prego de 8,330 rs. ; duas fnei'agoas na travessa
do Vivciro, ns. 1 o 7, por 5,000 rs.; um primeiro an-
dar da casa da ra dosQuarlcis, n. 1, por 8,000 rs.:
t/atar na ra do Crespo, n. 15, com Antonio da Cu-
fTia Soares Cumiarnos.
--O abaixo assignado, tendo de seguir para a Babia
no primeiro vapor, declara que julga estar quite
nesta praca ; porm, comtudo, se porventura bou-
ver algunia pessoa que se julgue sua credora pode
ir ou mandar suas cuntas na ra Direita, n. 28, para
serem logo pagas : o como por falla de lempo pela
sua repentina viagem, nSo possa pessoalmonle des-
pedir-so do todos os seus amigos, o faz por este
meio, offerecendo-lhcs o seu diminuto prestimo na-
quella provincia. Manoel Antonio Teixeira.
3
Fugio, do engonho Cirauna no lia 30 de agos-
to o escravo Miguel, crioulo de 22 annos fulo,
alto magro, e falla muito gago : quem o pegar le-
ve-o ao Aterro-da-Boa-Nista n. 18, segundo andar,
quesera gratificado.
-Alugam-se dous sillos com muito boas commoda-
efiei um na campinha da Casa-Forte e oulro na ra
ca dia poroacao com cochelras e cavallarices ; sslm
como varias casas, de preces commodoi para se pas-
sar a festa : atracar na ra do Amorim, n. 15.
--Precisa-se oV pretaspara venderem pSo pagndo-
se- lhfs a vendagem, sendo sb responsabilidad!- de seus
enhorca i na ra OlreiCa, padaria n. 26.
Ponciano Lou rengo da Silva embarca para o
Rio-de-Janeiro o seu escravo Lourenco, de nacSo An-
gola.
Fugio, no dia 30 de maio prximo passado.
Marcos, de 26 annos, preto, crioulo, oflicial de pe-
dreiro, de estatura regular, secco docorpo, rosto
comprido, beicos grossos, tem todos os denles da
frente, com duas cicalrizes bem debaixo no pescogo,
onde se abota o colarinho da camisa, c com pouca
barba. Julga-se ter ido para o Rio-Formoso em com-
panhia do uns pedreiros que para esse lugar fram :
roga-se, portanto, a todas as autoridades ou pes-
soas que del le tiverem noticia, de o pegarem o leva-
i'nm-no oh na An Jah* !oj2 do miJcZ*?, n. 1
D, de Guimardes, que grutilcar.
Jos Krancijco Bastos embarca para o Hio-da-
Jaiteiro, =^u escravo creoulo de nome Joaquim.
-i|Aluam-sepretas para vemlerein',azeite do carra-
r e2"se l)em a V0l|dagem : na ra do Fogo, so-
lu urna ama para ui
gira do |iouca^a"TT!l^ue entenda ^bUmi-
inare fazer o mais necea&wvo At una casa : adver-
te-se que nflo precisa coziubar : uu ra da Cruz, ar-
iiia/cm n. 48.
Oabaixo assignado faz publico que comprou ao
Sr* Jos Fernn Jes Guimaraos o doposilo de assu-
car e caf, na ra liircita n. 54; licando o dito vondo-
dor obligado a todas as IransaccOes feitas por elle
at esta data.
liento Alves da Cruz.
Desappareceti do cngeiiho Molinotc, sito na
freguezia do Cabo, na uuilo 31 do agosto, um caval-
lo com os signaes seguidles : cor preta, fazendo a
ultima muda, una estrella na testa, umpouco cam-
bado das peinas, um p calcado, (direito ou esquer-
do ) sendo o ferro um O no quarlo esquerdo; por
isso roga-se a quem do dilo cavallo souber ou tiver
noticias, dirija-se ra das Cruzes na venda de Do-
mingos da Silva Campos, para este avisar ao abaixo
assignado, que ser recompensara.
Francisco Paes llarrelo Jnior.
Um enfermo quo se acha lia bastante lempo do-
cute, tem tomado varios remedios, semquo tenha
tirado o mais pequeo resultado com ellos; e em
consequencia disto, mandou comprar urna garrafa
e medicina intituladaRoclireopatica,afim de ver
so com ella poderia restabelecer-se, visto ser esta
medicina ellicaz para todas as molestias como scu
autor annunciou; e como com ella n:1o tenha senti-
do mclhoras, pede incarccidamcnte ao Sr. faculta-
tivo da Kochrcopalia para o ir visitar em sua casa,
sita no iiiuio da Penlia, n. 2-22, alini do o tratar ;
pois est entrevado ha tres annos e s sai ra quan-
do preciza.
Antonio Manoel do Nascimento faz sciente ao
puqeo que sua mulher, Maria Luzit llenriqueta
do Almcida deixou sua companhia desde nian;o do
t por isso elle no se responsabilisa
ivida que a mesma possa fazor cm no-
ido visto como he publico tal des-
FABRICA DE PIANOS,
na ra do Queimado, n. n.
Jo.lo Vignes tem grande sorlimento de coi-das e
aviamentos de piano do primeira qualidade : tam-
bom concerta e afina pianos com toda a perfeiQilo.
--ara d'AIrgria, n. 11, precisa-se alagar urna es-
crava que esleja as circumsiaocias de bem fazer u
servico interno e externo de urna casa de familia.
riudos os dias da lei se lia de arrematar o enge-
"ho denominado Goiabeira na freguezia de S.-Ama-
ro-Jaboatao, muito perto desta cidade que apenas dis-
ta quatro legoas e mcia com safra criada acliando-sc
correte c inoente com todos os seus pertences ne-
cessarios ; o quai ollerccc muitas vantagens a quem o
comprar : tudu se aclia avallado muito em conta : quem
o pretender pode ir examina-lo e para ver seu valor
noescripto que se achaem poder doporleiro do juizo,
Serra-Grandc j bem como urna casa cenca na inesma
nuvoaciio avallada cm 120/ rs.
Precisa-se de um canoeiro forro ou captivo, j.a-
gando-se diariamente, pelo tcnipo que se convencionar:
quem quiei'ilirija-sc ra da Florentina, n. l.
Aluga-so, vende-se ou permiita-sc por outra mais
,WUB>WM
porqualquer
me do scu ni
apartamento
Dcscja-sli fallar aoSr. Antonio Vicira de Mace-
do Lima : na/ra do Crespo, n. 17.
~ Aluga-'e um sobrado o sitio no lugar da So-
ledade : a tratar na ra da Aurora, n 58.
O Sr. /Luiz Jos do Souza, herdoiro e testa-
menteiro d e seu fallecido lio, Manoel (ornes Braga e
Jos Flix do Souza, ou aquelle em cujo poder esti-
vero sobrado de mn andar, em chaos fo re i ros a S.-
Pedro, sito no principio da ra de Hurlas com va-
randa de 4>o naja de vir quanto antes, sOb pon
de ser ejecutado reinir a hypotlieca e seus juros a
que est subjoita usa propriedade ao recolhimento
da cidad e de Olinda para cujo im so ontender na
ra .\ov. i da mesnin ciJado II. 20 aonde se lhe mos-
trara or ttulos competentes.
Aluga-so urna casa na ra do Nogucira esqui-
na que volta para S.-Jos, com com modos dar gran-
de familia, por ter sold, cozinha fra, quintal mu-
rado, cacimba eportao: a tratar na fraga da In-
dependencia livraria ns. 6e8.
-- Por exccucHo de Francisco Xavier Martina Bas-
tos se hado arrematar de renda na sala das audien-
cias no dia 5 do correte, ao meio-dia um sitio
do coqueirose sobrado, com 5 viveiros de pelxo ,
no lagar de S.-Amaro penhorado aos herdeiros de
Manoel Luiz da Veiga avahado por 500,000 rs. an-
nuacs.
UM FEITOR PARA ENGE.MIO.
Precisa-sede um Portuguez de idado, para feitor
de um engenho distante desta praca 12 legoas: na
travessa das Cruzes, n. 8.
Francisca Thomazia da Conceicftn Cunha faz pu-
blico que Antonio Brochado Soares Cumiar Jes dei-
xou de ser seu caixeiro, desdo o dia 30 do julho do
corrente anno.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
Velha n. 33, muito fresco o com grandes commo-
dos -. a tratar na ra do Arago, sobrado n. 32, com
JofloRegisCoelho.
O annuncio que sabio neste Diario n. 157 com
as le i ras F. C. nao se cnicnde com o Sr. Frederico
Chaves, por ser engao do lettras.
Precisa-sede urna mulher do boa conducta,
nacional ou estrangeira para criada de urna casa
de pouca familia na ra Nova, n. 25.
SOC1EDADE APOLLINEA.
A commissio administrativa recebe as propos-
tas para convidados partida do dia 23 do crren-
le, no dia 5 pelas 6 horas da tarde, na casa da mes-
ma sociedade.
Alugam-se os primeiro e segundo
andares do sobrado da rua da Lapa, n. G)
muito fresco, com bous commodos para
familia, por prero muito commodo : a
tratar no \ paleo do oliegio, loja de
Joo da Costa Dourado.
Precisa-se de um caixeiro de 12 a 14 aU''"s >
para urna vonda : lia rua da Florentina, nj3A ,
Urna pessoa que se relira para lora, ai/"8 de seus
lrai <-'' *-"">nder urna -._*T5 marqueza
Heangicocompouco uso j um candieiro francez do
lalHo ,e um pequeo estrado de pinho : tudo por
preco commodo : na rua das Cruzes, n. 36, primei-
ro andar.
Tressc, fabricante de orgaos c realejos ,
no Aterro-da-Boa-Vista, n. ai,
tem para vender uin orgQocom boas vozes e de bom
lanianho, proprio para igreja por commodo prego:
lanibein lem realejos com tambor e tromhcta e sem
ellos, coma vantagom de seren msicas todas fei-
tas no paiz ; concerta dilos instrumentos o pOo mar-
chas novas. Na mesma casa compram-se realejos
usados.
IIOTEL-COMMEIICIO.
Esto eslabelecimento, sito na ruada Cadeia da
freguezia de S.-Antonio, na propriedade n. 13, adia-
se augmentado de commodos indepondenles c dc-
centeinenlemobiliados para hospedes com fami-
lias c sem ellas e para pessoas quo exijam menos
tratainento. O segundo andar do referido estabole-
cimento offerece as precisas coinniodidades para
bailes e partidas. A posico da casa em situarlo
fresca o aprasivel vista e collocada no centro da
cidade concorrerr a ser preferivel a outrosesta-
bclecimentossemelhanles. Os procos ser3o mdicos
em relacao as proporQOes quo seoirerecom.
@ OVOPODEPROVKftC>. o
@ Vende-ie todos os dias. "O
0 proprictario da padaria c pastellaria francesa /x
do Atcrro-da-lloa-Vista, n. 50, desejando agradar B cada vez mais aos seus freguezes, resolveu ofl'crc- fiP
J cer-lhcs um p;o que se fabrica em Provenca por Jl
um processn muito dill'ereiite do ordinario, c que, yy
exigindo farinha das melliores qualidades, mere- q\
- O abaifo assignado faz publico que venden
sua venda da Camboa-do-Carino n. 46, ao Sr. Joa-
quim Spiridi.lo da Silva Cuimaracs ; licando a car-
eo do mesmo abaixo assignado a liquidacflo do to-
das as transaccOes por ello feitas at esta dala. Kc-
cife, 30 do agosto de 1848.
bernardo Fcrmnitt d'i Cunha.
Compras.
~ Compra-se um molrque de 12 a 14 annos de bo-
nita figura, e que tenha boa conducta: no Holel-Coin-
mcrclo.
Compra-se um snllim com seus pertences, em
bom uso : nasCinco-Pontas, n. 82.
Compram-se duasou tres libras de ouro de le,
nao excedendo de tres mil rs. a oitava i quem tiver
annuncic.
Compra-se urna morada de casa terrea sita no
bairro do S.-Antonio quo nao excoda de um cont
de risi no pateo do Collegio, ti. 4.
tondas.
-- Vende-seliima venda com poucos fundos, ou
-ellos, com bonita armacHo a moderna, por ba-
rato ,re(.0 na rua estreita do Rozario, n. 8 : a tra-
tar na ^.....^ ou na p,,,, Direita, n. 76.
,. VenuA-adeiras, sofs, bancas de jogo,
ditas de meio dosb8f consolos, de Jacaranda ; ca-
deiras, sofas, banca. d0 jogo, ditas .tfjneio desala,
marquezas.de angico. hanuiiiA*'-1'* ^ro ps,
comniodas, camas, dea.,^^; cadeiras do tfleuu
bancas de quiltro (ts : tu do mclhor gosto e mo-
derno, o por preco commodo: na Camba-do-Car-
mo, n. 8, loja de marceneiro. Na mesma loja ven-
de-se junco da India cm porejio ou a retalho.
Vende-se una mulatinha de 12 a 14 annos : na
rua da Praia, n 32.
Vehdc-se farinba de mandioca ,
muito superior, por preco commodo : a
bordo da garopeira Santo-Amaro, fon-
deada no enes do Collegio.
Vendetii-se poldros c pola ras, ptimos para en-
genho : na travessa das Cruzes, n. 8, ou ein Carai-
ba, cugunlioda comarca do Nazaretli.
Vendem-se duas pretas urna do 18 annos e a
outra do nacBo que lio boa (|iiitandeira : na rua
do Fogo, n 23.
Vende-so una cabra de boa ligura : com habi-
lidades ; urna cabrinha de 12 annos com habilida-
des pertencentes a urna pessoa que so retira : na
rua do Fogo, n. 23.
Geometra, geographia e francez.
Urna pessoa quo atiesta a sua conducta, obtendo
approvagflo plena cm todos os preparatorios, ojul-
gando-se com as necessarias habilitacGcs para ensi-
llar geometra geographia o francez prope-sc ,
havendo numero suflcienle de estudautes, a dar
lices dessas materias, n3o s em sua casa como na
de qualquer particular ; por sso declara que tema
dcstinrta honra do ofTcrccer-sc a quem de scu pres-
timo so quizer utilisar assim como a do scicntilicar
aos Ilustres pais do familias que do outubro em
dimite est disposto a aceitara alguns alumnos in-
ternos, menores de 14 minos, por una diminuta
quantia. O annunciantc nao se eximir de concor-
rer para todo o progresso dos que frequentarem a
sua aula assim como prometi aos habilitados de
acompanha-losem seus exames na academia, om-
pregando por isso os incios possiveis alim de ufio
sofl'rejiijiua'diiCOes. Tambem adverte quo ensillara
* a qualqertait'daiito, que por pobresa n3o
^a absolutamente pagdi-j1 -1'e.quena mensahdade
ejlipulada. Quem, portanto, quizef^oDter iiVv.'.VJVa"
a preferencia do publico, pela sua alvura
pureza e dclicadcia de sua fabricaco.
S se farao paes de 40, 80 e 160 rs., e sera fcil /
conhcc-los pela sua forma oblonga c elegante. Na mesma casa contina-se tambem a vender jj
Sbolinhos para cha de todas as qualidades, e um- A*
. bem a enfeitar bandejas ricas para bailes c sa- m
@ ros.
---"
Aluga-se urna casa torrea na rua Bella com
duas salas, 4 ilcovas una dispensa, quintal e ca-
cimba : a tratar na rua do Collegio, n. 15, segundo
andar.
-- O abaixo assignado avisa ao Sr. Januario Alves
de Carvalho morador no engenho Jardim, em Pe-
dras-de-Fogo, que no dia 30 do mez lindo vieram-no
procurar os seus cscravos Uarlholomcu crioulo e
Antonio, Cabiuda, para quoos comprasso : 0 mesmo
Sr. queira deliberar sobre os dilos escravos certo
do que su nao responsabilisa pela fuga dos nicsmos.
Rua de Agoas-Vcrdcs, n. 46. Joo' Frederico
Abreu Reg.
Agencia depassaportes.
Na rua do Collegio, n. 1, o no Aterro-da-Boa-Vis-
ta loja n. 48, continuam-se a tirar passaportes,
tanto para dentro como para fra do imperio, as-
sim como despacham-se escravos: tudo com bre-
vidade.
l'ara casaca branca a Soors. o covado.
Na rua do Livramenlo, n. 14, vende-se fust3o
br co de superior qualidade com um pequeo to-
quodc avaria de agoa doce, a 500 rs. o covado.
Vende-se urna pela quo cozinha sotfrivulmcn-
le e lava de varrella : na rua das Trnelieras, n. 19.
(Jasa de modas franrezas.
A. Millochau.
No Aterro-da-lioa-Vista n. 1, primeiro andar deft-on-
Ce do chalan/..
Pelo navio Beaujeu, recebeu um lindo escolliimento de
chapeos de moda nova, para senhora ; chapeos de pa-
Iha aberla ; dlcos de paltia ingleza mullo alva e lina;
dilos de palha da Italia; ditos de palha aberta ,
muito ricos, para meninas; trancas |dc cores diver-
sas para enfciles de vescidos ; luvas de pellica para
senhora ; cambraia de linho, sem mistura dealgndo ;
rendas lisas de linho ; fitas de ricas cores para grava-
linhasjde senhora ; ricos filos bordados para vescidos c
veos de noivas ; flores e palmas ; verdadeiros bicos de
linho brancos ; Ciras bordadas ; ticas de Codas as largu-
ras ; loucados para criancas, ele. Na mesma casa ha
sempre para o cscolhimcnco das senhoras um sor-
tmenlo de chapeos de seda de todas as cores, toucados
e loucas para meninas : tambem se fazein vestidos de
uoivas e outros com proinplidao c preco commodo.
Quem quizer ydupa engommada com prompli-
Uao e preco commwo, dirija-se ao r-'.leo
defronte do porcao deSanla-herez.- o '
Alugam-se doa1| casas no_
gem do rio Capih^ibV co
'/ooiliihiW
a cnauos.
do.'
perto da praca, urna boa casa na povoacao do Montci- inl'orma.'oes a esse respeito quoira fazer o favor de
>*i dof^-o;r jhias atr'1i.'''^caiiiari-dirigir-so a travessa das Cruzes, n. 4, primeiro
r. izarlo parTesc S c ctt> -w
Od" de peal* c ^\ quinj.*ruraaD cu.n *o,eom duas wl do t&
nhas, cozinha d sahitfi
so Junio
r^n rua c"
t
J. Tas-
Urna nessa com pra tica v escripia" ^rreita-, n. 82.
i. ._ _\i_ .. Aluga-se um sobrado de um andar esotSo, com
Tbc : a tratar com
do Ainoriiii, n. 35.
comnierfjj'al, e bonita leltra, propbe-se a
escrever nos horas vagas, nos domingos
e dias sanios, comiimpeza, mediante mo-
steo estipendio cjcjii precisar, susuacic.
\
andar.
A pessoa quo annunciou, no Diario de 2 do cor-
rele querer vender una parte de um sobrado de
um andar, no bairro do S. -Antonio, dirija-so a rua
commodos para familia sito na ru de llortas, ten-
do sabida para a rua de S.-Thereza : a tratar na rua
Cadeia-Velha, n. 59.
Precisa-se alugar um preto que sirva para lodo
O >ci > i(," a b Trapiche, casa u, 5.
do Carino,
. %.
_itio do Cordciro inar-
^'iicxcellcnles comi,10(ios para
grande ram.hj/C01ll|1^Cl'rai cgtrDaria. coxelra, casa
}"r,a. au1*VHc.: os pretenden tes dirijam-se ao pateo
' "-armo n. 17, a tratar com Gabriel Antonio.
--Aluga-so a propriedade da rua da Madre-de-
Dcos, ondo morramos Srs. Johnston Patter & Com-
panhia :a tratar com Jo3o Jos deCsrvalho Moracs.
Antonio Martins da Silva subdito de S. M. Fi-
delissima, retira-so para a corto.
O abaixo assignado faz publico quo comprou ao
Sr. Bernardo Fernandos da Cunha a venda da Cam-
boa-do-Carmo n. 46; licando dito vendedorobri-
gado a todas as transaccOes feitas por elle at esta
data. llccife, 30 de agosto de 1848.
Joaquim Spiridio da Silva Guimares.
-- Precisa-so de um bom cozinhero forro, ou es
CHARUTOS.
Na rua da Cruz, no Rccife, armazem n. 13, acliam-
se a venda os melliores charutos que se fabricam na
Baha chogados d'alli pelos ltimos vapores No
mesmo armazem vendem-se ricas redes do Mara-
nho, por commodo prego.
Vendem-se 6 lindos moloques do 16 a 18 annos;
5 pretos de 25 a 30 annos sendo um delles cozinlici-
ro ; dous pardos de 1G a 18 annos ; duas muialinhas
de 7 a 14 annos; urna negrinha de 12annos: to-
das com principios de habilidades : 5 pretas de 20
n 25 annos, algumas dallas com habilidades: na
rua do Collegio, n. 3, se dir quem vende.
Vende-so um sitio com bastantes coqueiros, no
caminho da Cabanga confronte fabrica de aabffo,
e una casa cm armazem com os fundos bstanlo
grandes, que vai 1er a maro no sitio do fallecido Mu
niz, junto ao sobrado do Sr. GusmQo : a tratar na
rua da Cadeia do lceife, armazem n. 64.
Vendem-se, na rua do Crespo, loja n. 11 o
seguintes livros: um Atlas de Simoncourt, por \of
rs.; Grammatca franceza, por Seveno, nova, por
5,000 rs.; I'hilosophia, por Cousin nova, por 7,000
rs. ; Magnum Lexicn .novo, por 6,000 rs. ; Tra-
tado da roligiflo novooencadernado, por 5,000 rs. ;
ovarios diccionarios portuguezes, francozes e in-
glczcs por preco commodo ,o continuam-se a tro-
car e comprar boas obras.
Vende-so urna casa no Cachang com a frente
de pedia c cal, com 30 palmos de frente o mais 10
palmos no oitlo : no pateo de S.-Jos, n. 45.
Vende-se, por muito commodo preco, um rclo-
gio de ouro, patento inglcz muito bom regulador:
na rua Direita n. 20, casa do Sr. Saboia.
-- Na rua de Agoas-Verdes, n. 46, vende-se da
urna pessoa que se relira um escravo mogo, sem
vicios nem achaques, de22anuos de bonita figu-
ra e quo lio ptimo oflicial de alfaiate; 4 moleques
ptimos para todo o servico, de 14 a 18 annos ; um
bonito escravo, proprio para palanqun) de 25 a-
iles ; urna cscrava perila costureira o engommadei-
ra ; una dita dita ; una bonita mucama, mulatinha
do 16 annos; um casal do escravos, proprios para
sitio, por 420,000 rs.
Fustao para collctcs.
Na rua do Livramenlo, n. 14, o mellior fuslio
branco que tem apparecido, o por barato prego.
Vende-se una farda para guarda nacional, no-
va de superior qualidade, por prego commodo : no
pateo da S.-Cruz n. 8, contigua a botica.
-- Vende-se a venda sita na estrada do S.-Amaro
passando a ponte sendo metade a dinheiro c o reslo
a prazo com boas (Irmas i a tratar na rua Nova, n. 3o.
Vende-se a taberna do becco do Lobato, n. 12'
iom poucos fundos, a qual vendo '" > ao.or"" '
liaras vende-sc metade a prazo r
l' -a tratar na mesma venda
Y )dc-se, por diminuto
sobra-do" Antonio lquem 1u!zcr ''oa o bairro do S
T v" /de-seumbra anuncie. 6-"
Itomao, Propio pa- go de balanga novo, do
do Tnv ;*>1*- iS -a arn"2em de aaaoca,
cozn 0 diari0 d Em';ccP's ^PfJreiro o que
vende. se dir ao comprado" na rua urPCrque 80
1 a viuva Cunha CuimaVae. Cadeia em
Vende-se un
- rs.
om firmas a con-
autor
na n 1 u
ci
-'lgada,com um i)euuenna!f/irnea nova' toda envidra-
cravo.- na rua larga do Rozario n. 29, se dir quon nho, sita em o melhM Lt V'10 Perto do bl
I zer annuncio, que"i^Ti^S^X qUem qU"
precisa.
MUTILADO

. 1
1 >
i
f
i
i


"""_____I _. I
.A

p
*
~ V".r.^V-se Ijotoc
Alpaca alcochoada, a 800 rs. o corado,
Mnde-sc, 11.1 luja 1 ii<- la/ esquina para a ra do Colle-
gio 11. 5, de uimarei st Companhia a nova alpaca
alcochoada, viuda de l.isbo.i fazenda uiteiraiiienle
nova nestacidade preta e crdccaf, de 4 palmus de
largura, pelo barato preco de 800 r. o covado.
Y'cudc-se cal virgem de Lisboa em barris de 4
arrobas chegada pelo ultimo navio, por preco comino-
do : a tratar coiu Almrida&t Fonscca, na ra do Apollo.
A i.sooo rs.
i
ancoretas com azeitonas superiores : ven-
dem-se no caes da Alfandega armazem
n. 7, de Francisco Dias Ferreira.
Osan figos riscados monstro.
Na loja de Guimaraes & C, ra do Crespo, vendem-se
os bem condecidos riscados monsti'i de padrdes limito
tnodernoi, e que teem quasi urna vara de largo,pelo ba -
rato preco de 320 rs. cada um covado.
Vendem-se saccas com milho, a 3/200 logo; de
bancas de amarello ; lavatorios e toucadores : ludo no-
vo e bem feito, e por barato preco : na ra da Cadela
de Santo-Antonio, arinatem n.2l. >
- X endern-se acvu.es da ex-
tincta companliiade Pernambuco
e Parahiba: no escriptorio de O-
liveira lrmSos^&'C., ra . n. .9. ^f
A^amareIlos, finos,
deP.il. ; ditos iSflnarios; ditos para
ensacas ; ditos para cavullaria ; ditos pa-
ra infanta a ; ditos para libr de pogens,
Lrancos e amarellos \ ditos pretos de bo-
nitos padroes ; ditos de vidio, para enfei-
tes de roupas de menino : na loja de qua-
tro portas da na do Gabug, n. i (J. do
Duarte.
FARINHADETRIF.STE.,
mu. i verdadclra -SSr-, chegada ltimamente: vendc-se
etn casa de N. O. Bicbcr & Companhia, na ra da Cruz ,
n. 4.
Fazenda de algodo para thoa-
llias.
Na loja de Guimaraes Si C, rua do Cucspo, n 5, ven-
dc-se a exccllente fazenda para toalhas de algodo,
trancado branco, com 8 palmos de largo, pelo barato
preco de 800 rs. a vara.
Vende-se cal virgem de Lisboa,
chegada no ultima navio, em barris pe-
queos, por menos do que em outra qlial-
quer parte : na ra do Trapiche, arma-
zem n. I7.
Vende-se, por preco cominodo, inulto superior sal
do Assu' : a tratar na ra da Moda n. II, com Silva St
Grillo.
PRELO
a 3sooo rs. a saeta
nosarmateus ns. 1 e 3 do caes da Alfandega, e no de n.
35 da ruado Amorim, de J. J 'fasso Jnior,
Riscados monstros.
Vendem-se superiores riscados monstros, j bem co-
ndecidos tanto pela qualidade como pela largura em
demasa, pelo barato'pieco de 280 rs. o covado. Estes
riscados sao chegados ltimamente : as cores sao fixas,
e os patlrAe; muito modernos e de bom "osto : na nova
lujada Estreila da ra do Collegio, n. 1.
'rS '"
' omc/ou op b3is| sna bu : 'oa 'baodsj sci||e/.cii 'ej
-mis.11 otuoa Bqaeq b jjzbj cied 01 icss.i.i.hi o opuai
-nOD tu.ii-i \ EJBd SEMdoid SE Ihi iv 1 1 11 .......1,1 SB
uupujA 98 uijqtuE) : oioafqo aanb|enl> no epujzej janb
-|Bnb JB3JEUI Bfoi no ni 11 1 iiiiim 1 ap bsbo janb|enb
i'jcd aiaus uin uioo suoiqde.i3od.Si suxiea seucssaa
au oiinm se oJajd ojnaiuiip aisa jod 3s-ui.>puj\
Vendem-se galoes de ouro verda-
deiro, de todas as larguras, e mais barato
do que em outra qualquer parte : na ra
larga do Rosario, n. ?4-
Vende-se cera He carnauba em porfi c a rera-
lliu de superior qualidade ; queijos londrinos ; latas
com bolachinhas de araruta muito novas a 2/ rs. ;
latas com sardinhas ; ditas com 4 libras ditas com figos: tildo por preco cominodo : na ra da
1 mu, no Recife, n. 40.
Vende-se arroz de casca ; nielas nc algodo feitas
no Porto i cera do Rio : ludo por preco conuuodo : na
ra da Praia armazem 11. 37.
Vendem-se barris pequeos com cal virgem de Lis-
boa, a mais nova que ha no mercado por preco coni-
inudn : na ra da Moda armazem n. 17.
FOTASSA.
No deposito da ruada Cadela do Recife, n. 12, ven-
de-sc muito nova esuperloa potassa em barris peque-
nos, por preco mais barato do que ltimamente se es-
lava vendendo.
Vende-se urna casa terrea muito grande, sita na
ra da Mangueira, na Roa-Vista, n. 11, coin grandes coin-
modos, quintal muito grande e iiiuitns arroredos de frnc-
tos, por privo o mais rasoavel possivel: trata-se na ra
do Aragn, n. 27.
Cal virgem.
Vende-se barris com cal virgein viuda de Lisboa,
por preco mais barato do que em outra qualquer parte:
na ra da Cadela-Vclha, armazem n. 12.
- 1#000 rs. CADA UM CHALE.
A esquina para a ra do Coilegio 5 ,
Na loja que faz rlatana grandes c de part- -
vendem chales de ta -co de mil rs. cada um.
euros pelo barato pr
Casimira
elsticas.
de meia cas.
Vendem-se superiores cortes -eco de %WVSaSim
ticas de pura laa, pelo barato p. estrella, f w
o corle de calca : na nova loja da "
Collegio. n. 1. CHV,nYSS0N/
de ptima qualidade a 2/240 rs. a libra : na t iua da
Crui, no Recite armazem n. 13. I
-Vende-se um alambique novo de cobre co/m toaos
osseuspertences; um reloglo abnete: de oluro com
corrente suissa : na ra da Cadela de Sanlo-Ar.,inio,
armazem, n. 21. V
Vendenvse chapeos de palha, aw
, r____:___* *\ftfll 1 --^ende-se cal virgom de Lisboa muito
Italia, para seiuioras C mCQluaS) a M-4"" i tora fabricar assucar : no armazem do Sr. /
rs. barretes de padre C gollas de diver-1 Alones, defronte do caes da Alfandega
sasfazendas ; bonetes pretos, de velludo,
a oGors. e de panno riscado a 64o rs. ,
lencos de garca a 1,000 rs. ; ditos degra-
vata a 1,000 rs. ; luvas de algodo, deca-
es, a aoo rs. o par; ditas de pellica, de se-
nhora, a l,ooors. e para homem a 1,600
rs.; flores para enteitcs de chapeos; bicos
do Porto, de iooale'4oo rs. a vara; ditosi
nos, franeczes e inglezes ; galoes brancos
e amarellos, finos ; ditos ordinarios ; es-
piguillas e rendas ; volantes largos e es-
treitos ; espelhos de parede a 1,000 rs.
ditos de augmento a 800 rs. : na loja de
quatro portes da ra do Cabug, n. 1 C.
do Duarte.
Vendem-seJazendas, por menos de seu
valor na loja dos Quatro-Cantosi da
ra do Queimado, n. 2,, ,.
bem como : luvas de seda prctas e de cures para sc-
nhora, a 320 rs. o par ; sarja larga de laa de cores ,a
'j rs. o covado ; cortes de caifas de casimira de cores ,
a (i/yVs. : chales de umbrala bordados a 640 rs. : ris-
cados trV5ados aui-ricanos a l() rs. o covado; len-
cos brancoV0,"'" cercadura de cr.^a 200 rs ; cortes de
cambraia de coros fixas a y*V Vita de quadros mu'.-
lo fina, a 320 rs. ; dita de llores a 210 rs. o covado; cas-
tores para calcas a 200 rs. ; brins brancos de listras a
300 rs.; chitas brancas de llores, a 120 rs. o covado ;
meias para menino a I0 rs. ditas para seuhora de
240 a 500 rs. ; ditas para meninas a 320 rs. o par ; len-
cos de seda preta de 1/a 4/rs. ; suspensorios de fita ,
a 130 ra. O par; vellidos de cambraia com babada, de
superior qualidade, a 3/ rs. ; guardanapos para cha, a
800 rs. a duiia ; ditos para mesa a 2/000 is.
Vendem-se queijos londrinos e presuntos para
Hambre chegados pelo ultimo navio de Liverpool ,
hervilhas proprias para sopa ; vassoras para varrer sa-
las : no armazem de Davil & Companhia, na ra da
Cruz, n. 7.
Na pracinha do Livramento, loja
11.49, ^c Mar-colino Jos de Moraes&C,
vende-se o mclhor cha da India rjue tem
apparecido no mercado, s libras, meias
libras, quartas e meias quarlas; ussim co-
mo rap de Lisboa, chegado proximamen
te, s libras, c s oitavas a 4o rs.
Vendem-se inui superiores sapalos
de duraque prelo, de Lisboa, e por pre-
co commodo : na ra Nova, n. 3o.
Vende-se salsa parrilha, de muito
boa qualidade, ltimamente chegada do
Para : em casa de Kalkmann 5c Rosen-
tnund, ra da Cruz, n. 10.
Vendem-se saceos com superior fa-
rdo ; presuntos para fiambre ; barricas
com bolachinha, ludo por preco comino-
do : na ra da Madrc-dc-Deos, armazem
n 20, dcfroiitc da guarda da alfandega.
Vendc-se urna escrava cnoulade30 e tantos
annos, quccoziuha, faz doces, lava, cose com mili-
ta Ihnpeza, faz todooarranjo de urna casa e engoni-
ma ptimamente, c ao comprador se dir o motivo
por que se vende : na ra do Collegio, venda da es-
quina, do Sr. Sobral, se dir quem vendo.
Venden)-se caixas de vidro para
joias, todas guarnecidas de pedras, pelo
preco de 2,000 a 4io rs.: na loja de
Francisco Joaijuim Duarte, ra do Cabu-
g, n. 1 G. a incsina loja vendem-se
dous escravos por preco commodo.
Na loja da rna do Crespo ao p do ar-
co deS -Antonio, n. 5 A,
de Ricardo Jos do Kreilas Itibciro vendem-se cor-
tes docilita com 10 covados muito linas o escuras,
pelo barato preco de 1,600 rs.; ditos de cambraia
pintada a 2,000 rs. chapeos de crep para senho-
ora muito bem feilOB c de bonitas cores, a
5,000 rs. ; corles de cassa de barra brancos e de
cores os mais bonitos quo teem apparecido nesla
praca u 5,000 rs.; curtes do fusto para colete a
500 rs. ; cassa de cores com palmos de largura a
240 rs. o covado ; um sorlimenlo do pannos lino
de todas aseles muilo bons e baratos; o Outras
muitas fazendas linas.
ptimo vinho doce abafado.
Vendc-secsto exccllente vinho no armazom quo
foi do fallecido Braguez ao podo arco da Concei-
q3o he tilo bom 011 mclhor que o bom moscatel de
Setubal : o seu preco agradar aos compradores :
trata-se com Viriato de Carvalho Tavarcs.
Vende-se una secretaria moderna com dous
gavelOes, e puxadores dccryslal : na ra da Con-
cordia, n. 25, primeiro andar.
Vende-se, em casa de Kalkmann e
Rosenmund, ra da Cruz, n. 10, espa-
das para olliciaes, muito ricas; asim co-
mo bridas de cavado, de metal branco.
Vendem-se pegas de madapolao com 20 varas,
muito largo e muilo forte a 2,800 rs. o a rctalli
uoeioois. s chitas muito Om 'ede ramagens para
coberta a 1 f^rs.: na ra do Puaeio, loja n. 17.
V ende^lum carroyde quatro ro-
das, anda novo e tP r.milK bom goslo,
com seus competentes arrei\s por prerr
commodo : na ra da Aurora, n. 38.
Vendem-se saceos com fareio, pelo
batato preco de 2,400 rs. : na ra da
Sanzalla-Velha, n. i38.
Noticias elementares da homoepathia ou manual
do faiendeiro, do capito de navio edopai de familia,
contend) a accao de 24 principaes medicamentos lio-
moeopathicos, 1 vol. Organon de Hahneinann, ou ex-
posi(o das doutriuas hoinceopatblcas.
Vcnde-se ua casa n. 1 da ra da Cruz, 2 andar,
por commodo preco.
nova
Antonio
Vendem-se botins engraxados, a
2/joors. ; sapatoes ditos, a 1,28001,44
rs. ; ditos em branco, de diversos pre-
ces : na ra da Cadeia do Recife, n. 9.
Cal virgem,
chegada de Lisboa no corrente mez, de superior
qualidade, em barris de + arrobas, por prego com-
modo : na ra da Moda, armazem n. 1.
Vende-se urna bonita parta do 25 annos, que
engomma, cozinhao faz alguns doces, por preco
commodo : na ra Imperial, n. 39.
Vende-so urna preta recolhida muilo linda,
de 16 annos propria para mucama por saber bem
coser, engommar, fazer lavarinto e marcar; urna di-
ta de 15annos, que engomma soffrivel e cozinha o
diario do urna casa ; urna dita de 13 annos, muito
linda,que tem principios do engommar e coser;
urna dita de 25 annos, que he boa quitandeira da
qual so aflanga a boa conducta ; urna dita de 35 an-
nos, que cozinha o diario do urna casa e vende na
ra ; urna negrinha de 8 annos, muito linda, propria
para so educar ,011 dar-sede mimo a urna menina ,
por ser muilo esperta : na ra Nova, n. 21, primeiro
andar*
andarl
C.orJli
A(;OA DETINGIR CABLi.LO
inua-soa vender agoa de tingir cabellos e
suiss.is : na ra do Quciinado, n. 31. O metiiodo de
applicara dita agoa acompanha os vidros.
--v" una venda sita na estrada dg s.-
do a ponte a uhe/;' f Zu a pWp
com.... boas (irma:, (ratar na mesma ,
n. 30.
A 1/600 rs.
Bolachinha de araruta, chegada ltimamente do
Ro-de-Janeiro, em lalasdc 6 em libra: vende-se
110 caes dn Alfandega .armazem i!. 1.
Vende-se urna porcUo de charutos fundos, pti-
mos para serein coberlos de novamenle por prego
muito barato : na praga da Boa-Vista, n. 15.
Vende-se um sobrado de 3 andares e um sotio
que se avista o mar Ja parle do su i, milito fresco,
por prego muito commodo tamben) se accila al-
gumi casa lenea em qualquer dos tres bairros e
se alugain os segundo o terceiro andares por prego
commodo : a tratar na praga da Boa-Vista, n. 7. De-
clara-se t|uo o sobrado iie sito na rua da Lapa, no
Recife, n. 13.
-- Vendem-seduas conentesde ouro para senho-
ra, 2relogios,2 anneis, a hotOes.uma salva de
prata dous pares de fivelas de dita, uiha serafina de
excedentes vozes, urna rica handeira nacional, pro-
pria para qualquer batalho: na rua do Queima-
do, 11. 14.
NOBOTIQUIM
junio ao tlieatro volito, vendem-se muito boas bolas
do mariin para bilhar, e bons tacos ; superiores da-
dos de marfim para gamilo : tambem so vende ura
inoleque de 10 para 11 annos, de bonita figura,
muito espurio esem defeitos, e que he muito hbil
para qualquer oflicio.
Vende-se, para fra da provincia ou para al-
gum engonho urna escrava de 20 annos, de boni-
ta figura, boaengommadeira e cozinheira: na rua
Nova, n. 16.
Vende-se um cavado bom carregador, por prego
commodo: no sitio deJoaquim Carneiro Machado
ROS, no Mauguinho.
Vende-se urna cama com enslerGiIo : na rua
estreila do Hozario, loja n. 22.
Vendc-se, no pateo do Carmo, vejoda n. 1, mui-
to superior marmelada em lalas pequej118 o muito
bom doce de ginja a 320 rs. a libra : vel".>Je-.sc s por-
gues vonlade do comprador.
Vende-se, na rua da Aurora, n. }> umjogode
tamboresantigos; rodetes ; aguilliOes f\e] douscal-
deirotcs : ludo muito barato.
11,
rua thi-'fTgario n.
Ctnla.
Chocolate amargo de musgo islndico,
ou ihesouro do peito, preparado por
Mr. J. G. C.
As aeccoes do peilo oflereceui todas um svinptoina
geral e constante. A _tosse essa^ docnca uto commum
quando descuidada, tilo graves sao suas consequeaclas
quanto parece ligeira em seu principio, tao matadora
por si s como todas as outras doencas que consnela
a espeeichumana nao nha para comhate-lscderu'
la mu medicamento especial e nico. Tadasas pasiil
e xaropes que teem apparecido ele hoje, teem sido!?
potentes.
Nao tem acontecido isto com o chocolate de inusgi
preparado por 1. C. C. O principio que forma a sua ba-1
se principal offerece propriedades iucontestaveis e re-
conhecidasdepois de muito lempo, e niuguem ignora
os felizcs resultados da sua applicacao em todas as
phleumasias agudas, ou chronicas do pulino afiec*
cao do peito phtsica, dclluxo, tosses etc., para dar
loni ao estomago abrir a vontade de comer conser-
var as gengivas c o bom alito matar as rombrigas,
principalmente as criancas.
Tonia-se puro mascando-o, e pde-se tomar tambem
combinado em agoa como outro qualquer chocolate,e
coin ieitc, toinando-sc urna das dses marcadas em
umachavena dos ditos lquidos ou mais de urna con-
forme a gravidade da doenca.
Vende-se nicamente na ruado Quciinado n. 16, lo-
ja de Jos Dias Simdcs.
mtm
DEGRORTASNc
0 dono dcste cstabeleciincnto,vendo-se em cir-
cuinstancias de Ihc ser preciso retirar-se para a
Europa precisa primeiro pagar a scus credo-
res e para ctl'eituar este pagamento o mais
breve possivel, oll'crcce algum abaliineuto a
seus devedores que quizerem saldar suas con-
tas ; a~-.nu como tem resolvido vender todas as
fazendas por diminutos precos, a saber: pecas 5
de madapolao, a 2/, 2/U00, 3/200, 3/800, 3/700, g
3/5100 c 4/rs. ; ditas de chitas escuras, linas e "
eiitre-linas, de cores lixas a-f/800, 5#, 5/500,
/e 6/500 rs. ; ditas muito superiores, entran-
do algumas de coberta, a 7/ rs. a peca c a 190
rs. o covado ; alpaca, a 600 rs. ; lila larga, a 380
rs.; cazineta preta a 1/rs. ; los Huos e gran-
des de linho, a G/400 ,^7/ e 7/MB rs. ; chales g?.
grandes de gar;a a I/50 rs. ; ditos de chita a
800 rs. ; vestidos de cambraia com bico c renda
de superiorqualidade, a 3/rs.; mantas de cam-
braia para senhora, a 1/rs.; luvas de pellica,
seda e algodo, para hoiuein, a 320 rs. ; pesco-
cinhos e golas de bonitos gostos, a 240 e 320 rs.;
bicos franceies, inglev.es.e da trra e alguns de
de seda preta, a 120, 160,900, 240,320.400 e 640
rs. ; lencos de casia para grvala a 200 rs. ; di-
tos de inultas qualidades para homem e se-
nhora a 180,200, 240, 300, 320, 360, 400, 480 e
560 rs. ; suspensorios a 40,120 e 160 rs. ; ditos
finos de borracha a 200, 240 e 260 rs. ; garca
de seda muito larga com llores douradas a 240
rs. o covado ; cassa da India.a 400 e 480 r*. a va-
ra ; merino fino c entre-tiun a 1/800 2j000 c
2/500 rs. ; pannos finos, a 3/8O0.4/ e 4/500 rs. ;
c outras muitas fazendas que nao se annunciam
por oceupar muito lugar as quacs se vendem
todas anda incsmo com grande prejuizo .. s
afnn de se acabar com o dito estabelecimento ,
o qual tambem se vende no cstai)n_.-.jUe se acr
havendo quem o queira-comprar ainda rae
ino a praio com.'ciiras de firmas que agrada-
Vende-se um molecolede 18 a 20 annos pouco
mais ou menos e que tem excellontes qualidades:
vende-se por haver grande necessidade : na rua Im-
perial, junto a nova matriz n. 3.
Vende-se fustflo amarello, pelo diminuto pre-
go de 800 rs. o covado: no Aterro-da-Bo3-Vista
n.24.
Na venda do becco do Lobato, n. 12, ha para
vender muito bom cha da India, a 1,800 rs. a libra
toucinho de Santos., a 160 rs.: superior assucar
mascavado, a 45 rs. de libras para cima ; farinha
do Maranhflo, a 100 rs.; esleirs de perpery, a 160
Te ni a seus credores.
IBM
rs.; caf do caroco, a 120 rs.; e todos os mais gen,
ros de venda muilo emeonla.
Vende-se um sitio em Ierras do Monteiro, n\ I
estrada que vai do becco do Quiabo para o Arraiai 11
e outra casinha com quintal, arvoredos criados no
dito becco do Quiabo : o sitio tem bstanles e pti-
mos ps do larangeiras jaqueiras, jambreiros e
dendezeiros, Ierra para plantages, baixa pira ca-
pim commodos para 2 a 3 vaccas de leite, lugar
para borla boa agoa de beber, com urna casa de
taipa : a tratar com Jos Rodrigues de Mello na p0.
voagSo do Monteiro ou com Jos Mariano de Albu-
querque no Recife, rua da Uniflo.
Vendem-se meias de linho e de algodo pirt
homem; peneiras de rame; bixas de llamburgo
[ que tambem se alugam]; pillas da familia : na rua
do Rozario padaria junto a igreja, defronte di bo-
tica doSr. I'aranbos.
-- Vendem-se dous pianos fortes de Jacaranda
chegados ltimamente, que, alm de serein un
magnifico ornato de urna sala, teem excedentes
vozes, sondo o mechanismo da muita approvada no-
va invencSo chamada repitidor patente de Col-
lard : em casa de J. Keller & Companhia na rua di
Cruz, u. 55.
Vende-sc vinho do Porto muito superior em
pipas c barris dequarto c oilavo, proprio para engarra-
far ; dito mais inferior, tambem em pipas e barris de
quarto e oitavo ; cevada ; painco ; peneiras de rame ;
retrozdo Porto, sortido ; fechaduras para portas de ar-
mazem i coeiros de algodo ; pillas |da familia; anco-
rclascom azeitonas ; meias du linho c de alcodao para
homem ; pann/ 4t Vuho: tudo por precotolrr
modo: na
casa de |Francisco Alvci da
. ------
Escravos Fgidos
Fugio, de bordo 4o ficigue Serloro na manhaa do
da 5 de julho vroxlmo pastado um escravo marhihei-
ri, ae nonie Francisco de nacao Jang; representa ter
30 a 35 annos ; tem na face esquerda uin signal; falla
inuito descantada ; levou calcas e camisa azues, cha-
peo de palha pintado de branco e o balde que nha de
trazer a raco c7/rs. em cdulas: quem o pegar le-
vc-o a .m.i da Moda n. 7, ene ser bem recompensado.
-- Fugio, no dia 31 do prximo passado, urna pre-
lado 20 annos, de nagilo Angola, baixa e seccit;
tem as costas cicatrizadas c a omita esquerda defei-
tuosa e cheia do calombos, calcanharcs radiados,
falla muita espevitada : que a pegarleve-a 'rua ilo
Trapiche-Novo, n. 6, ou na Soledade, casa defronte
da padaria, quo ser bem gratificado.
Fugio, no dia 25 de agoslo prximo pifesado,
urna escrava, de nomc Mara Jos, de nagilo Rebolo ,
de 38 a 40 annos pouco mais ou menos a qual cos-
tumava vender anoiteno palejoda igreja dqj-.Terco .
quem a pegar leve-a a rua hufeita n. 119, a Anto-
nio Luiz de Souza que gratificar.
--Nuno Mara de Seixas recompensar com cein mil
ris, porcada um, a queiriXhc apresentr ou indicar ao
^iiuar em que esta qual/uer do escravos aballo de-
clarados de sua propriardade podendo-se dirigir rua
do A mol i ni ,"n. 15.
Paulo, Mozambique com rfs signaes de sua nap*'
baixo, gordo, retinto; he canoeiro ; tem os denn' "'
nados e alvos e que outr'ora foi escravo de Rob''_
Pelly.e ltimamente de Jos Marques Vlanna, em
mao o comprou c est fgido desde 1836.
Paulino, Calabar, baixo, olhos espantados e esbuga-
Ihados, fulo, denles agudos, representa ter 40 annos ;
foi escravo de um padre, no Rio-Grande-do-Norte o
qual Ih'o vrndeu por seu procurador Thoiuaz Antonio
Lobo, e est fgido desde 1838.
Matheus, Angola, alto, magro, rendido das verilhas o
qual veio do Maranhao para ser vendido pelo annun-
ciante ; fugio cinjunho de 1839, do sitio do Cordciro ,
na Casa-Forte c sahio com urna corrente nop, maa
he natural que a. lirasse : he a tercelra vez que foge e
tem sido sempre agarrado longe da praca.
Augusto, Mozambique, alto, gordo, sein barba com
um no peito direito ou esquerdo pernas grossas ; he
canoeiro ; fugio em 28 de junho de 1839.
Manoel, de nayao Augola inoleque de 18 annos_, ma-
gro, cor fula ; levou camisa e cerouias de algodo de
Minas ; quando falla ou responde parece espantado ;
fugio em 10 de outubro de 1810 e supp6e-se ter ido em
algum comboy para o centro desta provincia.
Sergio de Angola, de 14 annos, baixo, grosso do cor-
pa, fulo ; levou camisa e cerouias de algodo de Mlnas
he ladino e muito pronostico; fugio segunda-feira na
noitedo dia 17 de malo de 1841; tem sido encontrado
no i;hura-Menino, Magdalena e Fra-dc-Portas ; oqii'1
olha vesgo de um olho.
Hypoliio, tambem Angola, baixo, de II a 12 aunes,
muilo esperto falla correnleineiite parecendo criou-
lo ; levou cerouias de algodo de Minas : sein signal ae
n.i, .ni retinto da cor, coin o rosto e denles coinpriuos.
desappareceu sabbado noite, 5 de junho do niesni"
anno de 1841, na occasiao em que iaparao sitio, e jui-
ga-se ter sido descncamiiihado por seductores.
Yiclorf mas d pelo noine de Samento) de naco Aii'
gola de 15 a 16 annos ; levou camisa c calcas curtas e
algodo de Minas; nao tem signal de naco
udo ; tem os ps grandes e as pernas algum lauto a1'
ias; fugio no trajelo do Recife para o sitio da t:asa-For-
le na l""f ,l 111 de seteinrma. da 7 horas e incla eui
"' Jt.', va,"l' nloliiode*- (te llohaca ; suppOe-
'lito, do Angola, de l9 ?? -.?.. ,rotto
barba .estatura regular pernas.um pono
chatos c curtos : he pintor e bolieiro ni
falla cmpitemente o portuguez : fugi
1842 ; supij r-se que es leja trabalhando
ter em o ajino de 1839 feito igual fuga tr
este oflicio cin Olinda comoiforro.
i
MUTILADO
NA TVP. DEM. F. DE FA
'
MELH(


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELTTAF8UB_H6L0M6 INGEST_TIME 2013-04-24T17:13:31Z PACKAGE AA00011611_06502
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES