Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06501


This item is only available as the following downloads:


Full Text


S nno XXIV.
-.nij/jfOpublica-setodosos diasque no
. ,,.., de runda: o preco da assgnatura he
S./000 r. po'' quarlel. pujo diaMadoi. O
nrios dos asslgonites sag inseridos
|T"oJe /*. porlrnha, 40 rs. em lypo di-
JBr'nU' earepelle pela melado. Os nao
nT inte pagarlo 80 '"' l,ur li"ha e lo'0 re.
iu'iypo dlffcronte, por cada publicacao.
PIIASESDA LA NO MEZ DE SETEMBRO.
wii., a5, s (i horas c 24 mim da tard.
S*. a lt. s 3horas e 59 rain.da manh.
HMMMM. a 19, as 7 horas e 38 rara, da manh,
MMM, a 27, as 7 horm e 10 rain, da manh.
Sabbaclo 2
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goianna'e Parahiba, s srgs. e aextas-feinss.
nio-G.-do-Norte, (]un(as-reiras ao meio-dia.
Cabo, Scrinhfiein, fllo-Formoso, Porto-Calvo
e Macei, no 1., a 11 e 21 de cada luez.
Garanhuiis e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28. '
Victoria, quintas-feiras.
Olinda, todos osdias.
PREAMAR DE HOJE.
Priraelra, s 8 horas e 30 minutos da manh.
Segunda, s 8 horas e 54 minutos da tarde.
STTii
*-
de Sctembro de 1848.
N. t&
HfM^"hwgl;u'1*
das da semana.
5.28 Segunda. S. Agoslinho. Aud. doJ. dos
C'" orph.do J. do civ. "dn J. M. da 2. v.
29 Tarea. S. Adolfo. Aud. do J. doc. da 1.
vv/ v. e-do ,1. de pa/. do 2. dist de t.
30 Cuarta. S. Roa de Lima. Aud. do J.
do c. da 2. v. c do J. de paz do 2 dist. del.
31 Quinta. S. RayinundoNonato. Aud. doJ.
dosorpli. c do J. M. da 1. v.
1 Sexta. S. Egidio. Aud. doJ. do clv- r
do J. de paido I dist. de t.
2 Sabbado. S. Estcvao. Aud. do J. do c.
v. e doJ.dc paz do .1 dist. da t.
3 pomingo. Nossa Senhora da Penha,
CAMBIOS NO DA 1 DE SETEMBRO.
Sobre Londres a 23 d. por 1*000 rs. a 60 d.
' l'aris a M5 e 369 rs. por franco. Nora.
o 'Lisboa ISO por Wnla de premio.
o nie-de-J metro ao par.
: l :ic de' lelt. de boas Orinas a I ?; ao niex
kccOes da comp. de HeberlbC, a50/r). ao p.
Ouro.Oucas heenanholas 32^000 a 32*500
Modas de 6^490 v. 17^800 a 18^000
.. de6^490n. IB/400 a lo/UOO
de 4>00... 9/500 a 9/OO
i'rainI'alacOrs brasileiros 2/O.V a SW050
Pesos columiiarios. 2>D.W a 2/060
Ditos niexicauo..... 1900 a 1#9W)



EXTERIOR.
CORrtKSPOM.BNCIA DO DIAIIIO DE PKRNAMBUCO.
f.iiboa, 14 ile jullio de 1848.
O ministerio nao soBrcii urna recoinposlcotprinal,
porque es s t?r lugar, segundo se diz, depols' de en-
cerrada as'.cflrles e*ohouve una pequea modifica-
rle, Isto Y/(, fol exonerado do -ministerio da inarluha o
bar.io i Ourin, e substituido iaterinamente pelo Sr.
Comes fie Castro, ministro dos negocios estraugelros.
A sqtliidi do liarn de Ourm nao indica disconcordan-
cifl cintre elle e os demais membrosdogoverno ; porque
ful .Mioineado ajudante-general do commandante em
ch/fe do exercito, cargo iinportanllssimo deque foi exo-
ii/railo o barao de Sarment.
O que parece lie que nesta imitaco prcdnminou a in-
fluencia cabraliua. daqual o liaran de Ourm he lillio
mimoso ; e por quein o baro de Sarment era odiado,
pela sin integridade, por ter ssignado a ordem .Ho dia
,i 8l). contra no eleiyfies, c ftnaluient* porque ao ladudo
coinmandanteem ehefe do exercito obslava s exigen-
i-i/i-. cabralinas. Agora eollocou-se alli o baro de Ou-
vii, e ai dos militares que nao forem decididos ca-
'jAlistas.
\i o llorn a rali ral i na no paco turna-se cada vet mais
aliente, e he inquestionavel que n conde de Tlminar
entrar tarde ou cedo para o minisleiio, se algun acou-
terimento imprevisto uo se oppozer a isso.
Na cmara dos deputados, houve no dia Huma dis-
cusso pouco honrosa para as pessoasque nella figralo,
e para o systema representativo. Tratava-se da qucslo
das penses concedida viuva e filhos do concelheiro
Joaquim Antonio de Magalhcs, questo de que ja Ihe
fallel, e que tcm suscitado grande opposico, nao .pen-
sao concedida viuva e lidia solteira, mas sim s casa-
das, una das quaes o he com o presidente da cmara, e
i nal ni contra o privilegio que se quer conceder de
que a dita pensn nao pague dcima nein oulros impos-
to] a que esto subjeitas as demais penses.
0 artigo que concede as penses s flhas casadas j
fol votado i por5: o seguale, que he o da senco da
dcima, por tres vezes ti m sido posto votaco, e em
nenhuma le havido numero legal, porque os deputa-
dos, que se nao querem comprnmetter, retiram-se da
sala para nao volar.
Em consequencla disto abrio-sc de novo a discusso,
e liouve quein propozesse a reconsideraco dn artigo 2."
que lie o da concesso s lilhas casadas. Isto deu lugar
grande celeuma ; houveram terriveis allusdes. O pre-
sidente que eslava poi detrs da ouriioa. appareceu na
sala, tomou assento como deputado, e cntrou na dis-
cusso. O governo que se einpcnha no vencimento da
questo, ora declara que ella he ministerial, ora nao. A
coinuilsso de faienda vota coiilra o projecto, c o scu
presidente que he o Sr. Silva Cabral, irnio do presiden-
te da cmara, declarou que asslgnra o projecto com a
condico deque seriam retirados o 2." e 3." artigos. Va-
rios meinbros da commlssao de fazenda nzeram iguaes
deelaraedes. dedutindo-sc daqui i|ue o presidente la
cmara, pillmudo o projecto assiguado por todos os
meinbros da commisso de fazenda, o metteu a discus-
ao, sem as alleraces exigidas, alini de ver se passava a
concesso em que sua mullar era contemplada. A linal,
querendo-se volar a materia, aeonteceu o mesnio que
linlia acontecido das mais veres, nao liouve numero.
Na si's.o segulute conliouou a discusso ; mas, tendo
o governo retirado em seu lime, visto que a proposta
era oginaria sua, o artigo 3., que era o que suseilava
inaior opposico, por ser mais escandaloso, o resto do
projecto foi approvado, c rejellou-sc a proposta que ha-
via para que ae recousiderasse o arligo 2."
\:in nia-se que eslu rcsoluco foi tomada em virtude
de diligencias do conde de Thomar, que parece andou
acatlicchlsar os mais resistente nara desisti,em da op-
posico ao projecto, e votarein a eu favor. Mesnio as-
siui, aopposie.io era lao grande, porque a concesso era
lao escandalosa, que a proposta da reconsideraco do
'v.v,-i, 2. teve 42 votos a favor, e 41 contra. N'oulro paii
o ministerio linlia-sc retirado, demittido o presidente
da cmara.
A Ici de meios ou de receiu ainda se nao aprrsentoii,
mas parece que brevemente apparecer : veremos o
que he.
A melhor cousa que Un felto esta legislatura, he a
lii para "a diininuicao dos portes dos corrcios dos jor-
naes poltico, e a Itenco de todo o porte do jornaes
lillerarios. Os jornaes polticos, qur uaciouaes, qur
cslraugeiros, so pagaui hoje dez ris por cada folha; se-
j i ipial Id i o sen tamaiilio. Esta medida ha de por frca
ser vantajosa.para a imprensa porque urna da cousas
deque mais 'ts queixavam os assignantes dos jornaes
era dos elevada* porte do crrelo.
Falleceu no da 11 o barao da Folgota, o anligo capel-
lista llrandio. Era um Individuo cuja morte ulnguem
lamenta, porque puncas ou neuhumas qualidades tinha
apreciaveis. Estar separado de ua inulher que mal-
iratava, pelo que ella havia requerido o divorcio ; e,
apetardasua riqueza, sua infii vivia n'uma miieravcl
ago-lurlada; e ltimamente, tendo conseguido cula
de muitos rogos river no palacio de seu flllio, era trata-
da por elle quasi como se fsse nina criada. Deixa duas
duas ou tres flhas, e teslou urna fortuna de 600 cont.
O lestaineniciro he o Sr. Rodrigo daFoiiseca Magalhes.
Esta fortuna adquirioa oSr. ttrando no forueciiiieulos
do exercito liberal, c em outra iraiiquibernla fellas no
tempo do ministerio Silva Ca valho, de quein era amigo
e protegido.
Ha das que tai aijui um calor iiisupporlavel.de manei-
ra que os espectculos publico c oulros lugares de ajun-
(auiento cstao deserto. Comtudo alt! agora o eslado sa-
nitario he satisfactorio.
Refere-e a teguinle ancdota, uccuriida um destes
das. Una se'nhoia convidou mu individuo do seu inti-
mo conhecimeniu para dar um passeo. Dirjglo-se com
elle para o cemiterio de San-Joao, e ehegando all lar-
gou-lhe o braco, e encaminhou-se para ir de um t-
mulo, onde poz a bocea urna garrafa que ievava, e esgu-
inii-a, o individuo pergiiutou-lhe o que tinha bebido,
liorque aseulioia dava musirs de agona, c ella Ibc res-
ponden que era veneno! Considere-se como (Icaria
o sujeito. Recominenda a senhora a um do guardas do
cemiterlo, e parte em busca de um medico, que feliz-
mente encontrou, porque murava prximo. A chegada
do facultativo, a senhora declarou que linlia bebido to-
do o veneno que coolinha a garrafa que levan, o qual
liavia lempos que andavs ajuntaudo porque so lh*o ven-
dlam por pequeas porcoe. O medico preslou-lhe o

auxilios que o scu estado exiga ; mas deelarou-lhe que
nao tlvessc susto algum, porque o veneno (|uc Ihe indi-
enva s produzla effeito tomado inmediatamente, mas
que guardado por algum tempo sem as devidas came-
las pe dia toda a sua frca, ea sua bebida^equivalia a
agoa com assucar. A senhora, segura de que nao eslava
envenenada, rolln para la casa, na companhla dos
dou cavalhelros, com a Intenco provavcl de nao torr
nara euvrneiiar se. Isto tein muito de romntico; e nao
a lia ue i a ver hida de- do faeto, posto que tein sido referi-
do em varios jornaes.
Das provincias nao ha nolicia alguma nolavel. De vez
cui quaudo i apparece um ou outro facto, que n'oulro
tempo quasi todos ignoravnm, masque hoje ludo se sa-
be por causa da liberdade da imprensa.
O que aqui oceupa bastante .1 attenco publica, he n
nova guerra carlista as provincias do norte da Hespa-
nha, lijos a un u unios deiaui os jornaes ingleies ha cou-
sa de mu mes. F.Il'eclivaiiieiite varios dos principar
cheles do carlismo, como Cabrera, Elio, Xubiri e Alga,
entraram em llcspanha pela fronleira de Franja, afren-
te de alguns avallo-, e iceiu sublevado algn povus,
reiinindo os reslns dasfac(es que havia na <'ataliliiha.
O grito, segundo se diz, he Corto Vita Uberdai'. Ca-
brera ai ha -i- j no Aragu, c parece que intenta apus-
sar-se de llerga para eslabeleeer all o seu quartel-gne-
ral Alga, que pretenda sublevar a Guipiizcoe, foi
mais iiii'cli/, porque o nao consrguio, e passando com
os que o srguiam Navarra, foi apprehendido pelas tro-
pas da rainlia. c logo fuzilado. F.sle fuzilamento he cen-
surado por todos, inclusos os mesiuos jornaes modera-
dos de Madrid, porque rrceiam as represalias que bao
de resultar, muito mais acbaudo-seCablera frente de
u.>i i i.ic an, que para isso lie upitimo.
lvlla-sr de 6,000 espingardas compradas em Inglatre-
ra, c enviadas u'uin vapor, tudo feito por cunta do Sr.
Salamanca, rico banqueiro hespanhol, que pertence ao
partido progressista, e sr acha emigrado por acontrei-
incnlo polticos. Se este lacio he certo, he inquestio-
navel que os carlistas c progressistas esto de aecrdo.
para mudar a dynaslia bespauliola, aflu deque a cora
de lirspanha nao vcahir as unios do duque de Monl-
pensier Tambcm nao se duvida que a Inglaterra apoia
estas tentativas, e que leni em seu poder o pietendenle
(o cunde de Monlcmoiiu;. Por outro ano, u Frauca an-
tes querra no diurno de llcspanha o dito pretndeme,
do que o duque de Monlpensier, qus.se alil subisse, tra-
tara indubitavelincjite de iiicommodar a Franca, para
cullocar alli novamentr a sua dynaslia.
Alni disso, os nimos em llcspanha esto dlspostos
para urna revoluco, e o governo de Isabel II por certo
3ue nao encontrar hoje tantos defensores comoachou,
esde 1834 at 1841. Por isso, be Aira de (oda a duviJa
que aiuiiteclmentos irantcendente c prrfuram u H.
p.iulia ; e o peior de ludo he que desgracadaincntr ho
de refleclir sobre nos que precisamos de minia cousa,
mas sobreiudo de paz.
dem, 19 de ulho de 188.
A commissilo ilu fazenda j nprcsentou a ie ceitn para o ailo de 1848 a 18t9. Bata le, precedi-
da do un longo o bem trahalhado relatorio, apresen-
lavaras reduce'Oes as despozas publicas, a (ni da
attenuar o defuil, das quaos as principacs silo as se-
giiiules:
Nos juros-ila divida interna c externa so diminui-
rn! 25 por cento. Os ordenados at 300/ rs. s p-
gariio una dcima ; do 3000 al 600/ rs duas de-
cimas; -e Je 600/rs para rima se dedn/iru 25
por rento. Nestas deducrCes sao cumpnhcndiilaa
todas as gratilicacOes, excepto as dos coinniandaii-
tes dos corpos, e as dos coinmaiidanles docompa-
nliins
l'ropoe, alm disso, oulras-reducccs ora ferias dos
enip.icgados dos arscuacs, opcraiios de traballios
bracees as alfandogas, ole, etc.
Tudo isto he muilo bom, se se levar a olTeilo, por-
que sem economa lio mpnssivel existirmos ; o pon-
to est em isto mo ser urna illusio como os (iOO e
lanos contos de economa dadespeza, quo fconi-
mssfio propoz, o qucalinal Ucaram ledu/.idosa mili-
to monos, com as propostas do rovalidiuj3o-que se
apresontarain formiga, e lram approvadas
Alm disso, Dos mo permita que dopois dasilc-
ducc,cs que vito soirror os empreados nos_seus or-
denados e gralilicaces, nfio sollicsd o jiouco que
Ihes rusta, como tein acontecido Coin as quinzonas,
que, londo-se feito esta alteracSo dos pagainentos, c
pronicltenilo-se-lhes pagar-Ibes regularmente, leem
j soffrido consideravel alraso o a todos causa
admirarlo que os pobres empregados pblicos vi-
va ni, a nao ser por milagro.
A Ici de receita dovecoinecar bojea disculir-se, e
he provavcl que se discuta em globo, aUui de verso
as cmaras secncerram no fin doste moz. Mcsmo
assm, duvida-so que isto so possa conseguir, p*ois
que sempresoll'rera oppositjllo na cmara dos depu-
tados, c muito mais a soCTrer na dos paros, aoiide
anilla se nilo disi'ulio a le de despe/a. A mo llave-
ro ni algumas sesses uoclumas, ou ouira proroga-
Qilo, parece impossivel que as vengamos trabadlos
que anda ha; quanlo mais que, depois da discussilo
da loi de receita, he natural que os dopulados tas
provincias marchen) para as suas Ierras, o so lique
sem numero para deliberar, o queja toin acontecido
mais de urna vez.
A cmara dos deputados lem-se oceupado, uestes
das, do projectoa deinleresso secundario, em lugar
dc discutir a lei eleitoral ja aprosoulada pela com-
misso, e cuja discusso tein sido incessantemcnlo
solicitada pelo deputado Carlos lenlo da Silva. VC-
se, pois, que, apezar dos protestos do governo, de
que o parlamento nao ae retirara sem discutir di-
la lei eleitoral, e a sua acquiesconcia a que a elcieio
fsse directa, foi um soporfero para adormecer as
eti'ervesceucias; pois que a le nio se volar tiesta
legislatura, tem talveznasegunte.
0 presidente da cmara esleve alguns das amuado
com a opposico quo se fez a pensDo de sua mullier,
coiuolillia do fallecido Joaquim Antonio do Maga-
Ihflea e nfio corupareceu na cmara ; porein agora
ja dcs'empenha de novo as suas fupeces. Entretan-
to, ha quera allirme que, na cmara dos pares, se elt-
mnara dita pens:1o,e ada oulra Ulha casada do dilo assim mo fiiram todos os pares'da OpposigBo, una
porque esta va rn (ftra do i.isba, o oulros porgue, se-
Sun.ln so di/, leem proteiiQOsa COtn o governo ; en-
tro estoscita'-se oronda Kiliniaros, noutejn devia-
so novnmonln volar o artig, a opposQ0o eslava lo.
da ou quasi toda, e o certo be queso deinoroil 3 dis-
cusslo de. cArcamnto atedef a hora, o uir hnuvu
votafii. Y) empale anterior ja lio urna derrqlapara
o governo, Codos so de oplnifio que, so olio ven-
cer quesillo por estrategia, ter apenas du maioria
um ou do US votos.
urna
da
\ii ineidoiilo que levo lunar na cunara dos depu-
lados mo love parl o governo. I)isctitia-se o orea
ment de receita, e railava o deputado Antonio da
Cunha Soll-kTaior, que ja mais do tuna voz tcm sus-
citado confelos, com a prosidencia, por dizer algu-
mas duras verdades. Ceiirurava o deputado novel
vanos desperdicios, como o de alguna individuos
Horneados para missoeadiplomalicas, que nao leem
Ido para ollas," mas teem recebido ordenados, efal-
lou tambein do Sr. Gaslilho r/tio so acha no Brasil
tratando de negocios, e recabo o onlanadri de b-
lilitilliecario-nior. O | residente chanioM ordem o
Sr. Cunha, dizendo-lhe que nflo podia consurar
decisOes da cmara, o deputado rodarguio'-lbeque
onvia t'uustanteiiieiiln dizer que tal o lal loi era um
absurdo; o solSIo se dizia de una lei, que ora um
factoconsummado, muito melhor o poda ellodizor
de urna cousa que a cmara dos pares podia negar ;
porque o orcamonlo de despeza ainda nfio estava por
olla approvado. Ksta reaposla merecen muitos a-
poi.iilos do momtiros do centro, ooiaudo-se com
especialidade os.do Sr. Jos Cabral, nnao do pre-
si.Ionio. Esteestilliiilou-se com isto, cbamoil nova-
monte o deputado ordem e, qureudo esta bel e-
tvr o; unitivos por que o lizora, foi Interrompido por
numerosos gritosue: desea da ct loira, --venha
pina baixo se quor discutir. Nesles gritos sobre-
sabia o referido Jos Cabral A sossilo lomou-so tu-
inulluosa, foi preciso o presidenlo" tocar a eaiii-
piniba para se rostabolecer osocogo. A desurden,
comiuilo, continuara, seo do deputado Avila nlo
propozesse que so pasaasso a ordem do dia, depois
tle ponderar os htos resultados que ir arla o progre-
dir-so no incidente, a moQiio do Sr. Avila foi appro-
vada. ea sosso progie.do.
fallecido concelhajro ; salvo seo conde de Tomar se
empenhar devtdamenlo na approvagle, epato he pro-
vavel, ou so o governo li/er do negocio questSo mi-
nisterial Mesnio assim, a oppositjflo lia de ser viru-
entiksima.
Coiilinuam a correr rumorea de moiHfieae.no mf-
rsterial, logo que as corles se encerrem. Afflrma-
sc que o deputado Lopes Brancooblera
pastas, provavelniento a da justica.
Ja se publroou a loi da ciiculaco das notas, sendo
admillidas na loica parlo dos pagamentos roitosat.
esiaiio, c por conln do estado, e pagando-se mis al-
l'andegas um liireito addicioniil do 10 por cento em
olas para amorlisaco das mesmas. Csle novo im-
posto tom causado algum descontenta ment no po-
yo, que diz que lia do pagar os gneros mais caros,
c quo osla pagando o roubii que oulros li/oram, e
quo se estilo rindo. Islo com tanto maisjustca,
quaudo o governo hespanhol acaba de penhorar to-
das as proprirdades e oulros otl'eitos dos individuos
responsaveis polo desfalque do banco do San-Feman-
do. Apezar de todas as medidas publicadas para
amortisur as notas, o agio tiestas leem diminuido
pouco; pois he actualmente do /doo rs.
Ja lerminou a extractlo da primoira serio da lote-
ra das inseriires. Ignoro anda 8 quom porloiiro-
rani os premios grandes; (lorni consta-me que 0
pror,o das inseripces leni diminuidn alguma cousa.
.Nao ha esperanza de que aaiam sollos io tlepressa
os presos polticos, porque o surnma'rio ainda nflo
esti fechado, e so nflo so ultimar nesta moz, s para
otilubro serflo julgados, visto que os mezas do agos-
to e solomillo sjfo de ferias nos trbunaos,
l'arcro que o caicoroiro pralicava com ellas algu-
mas arbitrariedades e abusos; pois que nos jomaos
da opposicflo appareceram queisas a esse respeito.
Disto rosultou ir o procurador regio informar-so do
que havia ao l.imoci'o, o parece que dou providen-
cias, e al dizem quo instaurou um prorrsso ao car-
cerero. Assegura-so, comtudo, que oste rio soflVe-
ra grande inconiniodo, porque he protegitlp polo du-
que ta Tcicira : entretanto, sempre iisqueixas nos
jornaes produzran algum eleilo, pois os presos go-
zara agora de mais alguma liberdade. \ imprensa
he urna grande arma contra os abusos.
Teni chamado aqui a allenco um protitalu uuc uu-
b>Jv.i/u- jornal PoaiisTttyf^m^mr, assigiintfo por
grando iiuiuero de olDciaes do todas as graduandos
do antigo exercito realista, rejeilando ii'ii prometo
aprosi.'nlado Otn cortos pelo dopotailo I). Jost^ Alaria
Correia de l.actrda, para a collocaQo dos tlilos olli-
ciaes o mais empregados do antigo rgimen. Os sig-
natarios protestara pelo direito uuo teem aos poslos
em que so achavain por occaso da convenco de
fivoraillonle ; porque, dizem, serviram a naco e um
governo constituido. Citara tmbenlo procedinien-
lo tlu governo hespanhol a respeito dos olliraes e
orapregatlos de l) liarlos. Parece que o nosso go-
voino se oceupa desse assumpto, o qiter equiparar,
pela =ua anliguidade, os olliciaes realistas cun os
olliciaes liberara do actual exercito.
Appareci'u, ha dias, na provincia to Alenlejo una
guerrilha carlista, eomposta.de uns :-0 cavados o al-
guns infantes. Entrn pelas imnicdiaces de Cam-
po-Mainr, o, alravessando o rio Hevora, OCCupou al-
gumas puvoa;0es. Porm leve logo quorolirar-se
porque do Elvas e oulros pontos marcharam inme-
diatamente furcas em sua persoguiQao ; e consta, por
noticias thelegraphicas, queja fra batida edisper-
sa nos povos ta fronleira bespauliolu.
Eotrtanlo, parece que, apezar do tudo que dizem
oni contrario os jomaos rainsleriaes licspanhos, o
nioviinonto carlista era llespauha vai lomando incre-
aionlo; |ios que, alera do sem numero doguerri-
Ibas, quu baja as provincias Vascongadas o na Na-
varra, coininandadas por Klio, Cabrera e oulros
ehifos do reputaeflo o prestigio, diz-seque existen)
na fronleira alguns rail houieiis, promptos a entrar
ni llespauha, u i|ue lio continua a remessa do armas
ti munices. Kstes nconloeimontos liazom CUda-
tjosos, o com raso, os nossos governautos, muito
aiais sabendo-se que os oarlistas hespanhes estilo
de aecrdo cora os piogtossislas daqueile ro no.
Ntis nossas provincias goza-se, por cmquanto, de
completo soreg.
dem, 13 dejunhnde\H\S.
A cmara dos deputados contina na discusso
do orcanioulo tle receita, e a dos pares na do orca-
menlo de deapeza j tudo marcha com bstanlo ra-
pidez ; e, se bouver nova prorogaijao de pailaraenlo,
sera multo curta,
Dotis incidentes, porm, liveram ultraamrnle lu-
gar no parlamento, que caractorisaui, um a preca-
ria maioria do goverm, na cmara alta, outro qual
hoo instinclodosCaliraes, que, quando solala de
mando, uem os la}OS mais eslreitos de sangue os
coiilem.
Na cmara alia tralou-se ltimamente do novo
projecto de transferencias de juizes tle primoira e
segunda instancia, upresentado pelo governo, de-
poisqueas dqas cmaras nflo concordaran, no an-
teiior, como ja Ihe aiinuncio. O novo projectopoti-
o dille "do anterior, e passou na cmara dos de-
ptadoscra menos du urna sossilo, e sem alloraco
alguma. Nao tein acontecido o mesmo na. cmara
dos pares, et|unutlo se ia a volar o artigo que diz
respeito a trausferirem-so os juizos de primoira o
segunda instancia, a cmara approvou as trauslo-
reucias dos juizes de primoira instancia ; porem em
quanlo ios de segunda, depois de longo debate, o
governo, teniendo perder a.votaeo. fez sabir da sala ^
vafios pares, para nao baver numero para volar. cullsia, e que se buscou este expe
No dia soguinl, iipe/.ar tle tolos os osforeos do go-1 l|U0 t.||e Ueclarasse alguma cousa qi
verno, fazendo ir cmara muitos pares quu la uiloi ,eiter alguns ligure carlista, sol
I _at_ '__.- ........ i ... I .i n mu. nuil ana .tu riiiinhii tt mtlrnu nnnlni
costuuiam
I ILEGVEL
NUMERACO INCORRETA

?
acea ilestas; porcmalla lom origam em facios an-
tciioiis. O deputado Sotto-Maior foi um dos quo
mais lenazmenle innugnoii a pesflo tmneedida a
uiullior ilo presidente, e desde entilo este tein mos-
tiailo iudis;iosit;iui para com esto depulado, e para
lodos que lizeram o mcsmo, t) Sr. Soilo-.Maior que
ja conheceu islo, nfio parda occasflo do cstabelecor
conflictos rom o presideuto, alim de ver se solTrc um
desaire, o que lalvrz 'contoeoria nesta questo ;
pois que a falange Silva Cabial, qual pertence,
unida a opposico. volava contra o nresidenle, O
milis nolavel era o oiicariiicamenlo com que n Sr.
Jos Cabral grita va porque a quostun tle ordem so
levasse a cfl'eito, mostrando assim rancor que-o
anima cunti [seu ir nulo, por nflo seguir a sua polti-
ca, mas sim i do govci no, ou a do conde do Thomar,
que ho o mesmo.
Continuara os rumores de que haver mudinc.
ministerial, logo que so encerrem as cortes, luz-so
maiaqueem consequencia dos acontecmentos de
llespauha, islo he, do incremento das 'guerrilhas
carlistas,sa proceder a um rerrulamento, elevan-
do-so o nosso exercito a loica que tinha na guerra
peninsular, lomando o commando dalle o duque de
Saldanha, n nrarchando part llespauha, em caso ne-
cessariu. Sochrgar a isso, duvida-se muito que
possa ni sabir tropas tle Portugal ; porque he prova-
vcl quo as nossas iiiovincias onde domina o espirito
miguelisla, nflo liquem socegados mesmo porque
ja se tliz que algumas guernlhiis teem partido de
Portugal pna a llespauha, e quo os agentes carlistas
encontrara poio em alguns pontos do reino, ondo
ten) viudo comprar armas, lariluincntns, arreios, v.c.
O governo p/etendeu suspender a publicaco doj'a-
trila, mandando proceder habilltSAaO do novo editor,
visto oslar preso o que o he, o Sr. Manoel de Jess Coe-
II,,, porin nao consegua o seu intento, porque se pro-
vou qieaprisao e a pronuncia nao privav.i ninguein
dos seus direitos politicos. O Patrila continuar a pu-
blicar-se. ,
O Estandarte quelxa-te de que o governo mandara
prohibir a sua leilura aos eorpoa de linlia ijiic se acbaiu
no' Aleurljn. O jornal eabalista faz com islo grande
alarde.
SS. SIM. parlram osla semana para Cintra, onde vio
passr o reato do vero porin virti Lisboa sempre
que seja nrees.ariti ; e provavflniente ser a primeira
ve/., no dia 31 do crreme, annlveisaiio to juramenlo
da cartaconatliuclonal, paraaittreiuaobeijamn, e
noilC rcpresenlavnde um grande e apparatoso drama
no ihratro del). Mana II. inlilulado O Alcaide de
Faro.
lie natural queemo se demoren! alguns dias em Lis-
boa, para assstireiu ao enccrraiiieiitoia corte, e nao
llver lunar por COlullliuSo dada aos ministros^
Uma (inca do rcgineiitu n. l parti para tanlra para
fhxer > ervl90 do paca, einquanlo alli cstivciem Sua
Mauestades.
A Sra. infanta I). Isabel Alaria parta tambein a passar
o resto do vero na quinta dn lamalhao, prxima de
Cintra.
Referc-se (|ue em Coimbra se apresentaram ao carce-
leiro ta culi ia daipiella cidade quatro individuos arma-
diis e laidados, leclainando-lhe um preso eiu tionif ti
autoridside. Kniquanio tralavam isto com o carcereiro,
appareceu o preso, que correu para os ditos individuos,
o estes cgni utna pisiula t|ue pozeram aos pcitos, do car-
ceretto, o obrgaram a deixar sahir o preso, que desap-
pareceu com os seus salvadores. l)ii-e que o preso ere
carlista, c que c bucou rsle espediente, para evitar
i
pie pudesse compro-
ubre os acouteciuiea-
a volaco lico u empatada c inesino[io de Coiuibra e de outro pontos.
1
s

.'

M '

-
\
V


' ^":-
-"



i
n
PERNAMBUCO.
RENDIMENTOS ARRECADADOS PELA RECEBEDOR1A
DE RENDAS INTERNAS C.ERAES DA PROVINCIA
DE PEKNAMBUCO, EM TODO MEZ DE ACOST PR-
XIMO FI.NDO. 18:118/740 .res
A saber :
ERiL.
Foros de terrenos de marinha...... 18/729
Siza dosbensde raz.......... 7:88/275
Di re tos novse velhos......... 2*7/492
Ditosde chancellara.......... 13/632
Dizima da mes ni a........... 205/376
Sello fixo
Dito proporcional............
Premios dos depsitos pblicos. .
Licencia de despachantes da alfaudega
2' decima de mao mora......
Emolumentos do certides.....
Cartas de hachareis........
Appliedo an papel mor da.
1:576/920
1:725/200
14/457
112/500
619/479
4/620
4/000
Imposto do lojas abertas........ 3:205/660
Dito de seges e carrinhos ...... 74/000
Dito de barcos do interior....... 14/400
I asas de escravos........... 791/000
Total. ... 18:118/740
Recebe-dona, i." do selembro de 184.
No impedimento do escrivo, o i.' escripturario'
lodo Rodrigues de Miranda.
Publcaoslo ti pedido.
Na conforuiidude do rugo 44 da iei TT 31 de Ja-
neiro de 1842suspendo a Vine, do lugar de escriv.li
desta subdelegacia o que llio participo para sua in-
telligencia. Subdelegacia, 31 de agosro de 1848.
Clorindo Ferrara Caldo, subdelegado da Roa-Vista.
Sr. Francisco de R.irrus ('oirem.
dorna frepuezia do Corno-Santo me enviou a dizer
na sua pelico, que, tendo um filho ligitimo, de no-
me Leobino Henrique Mafra menor de 17 annos ,
sucede que, no dia 23 do corre nle agosto, I lie fr.
raptado do seu patrio poder, suppe o supplicanle
que seja para casamento; como seja de menor ida-
de o supplicanle no consenta tequeria mandado
para que os reverendos parochos nflo receba m em
matrimonio o supplicado sem sua expressa licenca.
Visto por mim o seu requerimento, mandei por meu
despacho se passe carta circu, r para todos os re-
verendos parochos do bispado a qual he da forma
seguinte
Mando, dnbaxo do obediencia formal, e sb po-
na de responsabilidade, ao reverendo parodio da
freguezia de S.-Fr.-Pedro-Gongalves do lenle e
lodos os mais desle bispado, que, sendc-lhc esta
apreseutada indo por mim assgnada o sellada com
o sello deste bispado ou valha sem selo ex causa,
n3o recebam ncm consintam receber-se em ma-
trimonio l.eobino Henrique Mafra sem expressa or-
dem deste juizo o assim o cumpram. Dada em olin-
da sol un mi signal simiente, aos 28 de agosto de
1848. E ou o padre Joaquim da AssumpQo, cscriv&o
da cmara episcopal a subscrovi.
Padre Manuel do (diario lavares.
Signal 100
Sello v. s. s. ex c 140
Registo 40
Desta 640
Assumpcdo.
Carta circular para o reverendo parodio do Cor-
po-Santo e lodos os mais desle bispado a favor do
Antonio Henrique Mafra.
Registada no livro competente.
Manguinho.
Para V. S. Revin. assignar.
devidamenle, nao so a representacao do indicado dra-
ma, com o desempenho das syinphonlas.
A pedido de grande numero das pessoas que tem to-
mado bilhetes para presente espectculo, ein vez da
aria at aqu annunciada, o beneficiado cantar
A prela Africana ou a quilandeira na Sania.
Pora rima todo o diverlimento a nova c mui graciosa
(arca que mu por titulo
O PRIMO li'lMBOl i \,
ou
Estiijiafurdi logrado.
O theatrinho estar decentemente ornado.
Os camarotes acham-se divididos de aecrdo com o
systema moderno, isto he, como os do theatro publica
que se est edificando.
A platea offerece bastantes commodos, e est prepa-
rada com toda a decencia, por serrn os assentos de pa-
Ihlnha com encostos. Isto nao obstante, seu preco ser
de I #000 rs.
As pessoas que tem encoinmendado camarotes pdrin
mandar bu'car seus cartees no iealrn n qualquer hora
do dia ; pois que riles ah se acham venda pelos prc-
COS senuinles : '* '' -' ordi'in, 5/000 rs, ; frente, tanto
da 1 como da 2." ordem, 10/000 rs.
Principiar as 8 '/i horas com a chegada das autori-
dades.
DIA 7 DE SETEHDIIO.
Avisos martimos.
Deca raides.
OMMEftCIO.
ALFANDEGA.
BENDtMRNTO 1)0 da 1.".........
Dticarregnm hoje, 2 de selembro.
Brigue Aiiombro pipas vasias.
Brigue Novo-Vencedor cal e ceblas.
Patacho--f.i6rrdadr mercadoriaj.
Galera Serafina dem.
3:170/811
CONSULADO GERAL.
RF.NDIMENTO 1)0 DIA !.
Geral......,
Diversas provincias
824/784
118/297
943/081
-- 0 arsenal de guerra compra azeite de carra pato,
dito de coco, fio do algodilo, velas de carnauba e
pavios: quein ditos gneros quizer fornecer compa-
recer na sala da directora do mesmo arsenal com
sua proposta,nodia 2 'hojeado prximo viudouro mez.
Arsenal de guerra, 30 de agosto de 1848.
O escripturario,
Francisco Serfico de Assis Carvalho,
O arsenal de guerra compra 14 cadeiras com
assento de palinha, duas marquezas com ditos as-
sentos e iln.-is caldeiras de ferro eslanhado: quem
ditos gneros qui/er fornecer fornecer comparecer
na sala da dirceloria do mesmo arsenal com sua pro-
posta,no dia 2 [hoje) do setemhro prximo vindouro.
Arsenal de guerrs, 30 de agosto de 1848.
O escripturario,
Franciseo Serfico de Assis Carvalho.
-A admiuistrac3o geral dos esta belecimentosde'ca-
ridado manda fazer publico que, nSo se tendo elTec-
tuado boje a) arrematadlo da renda das casas abaixo
declaradas, fura transferida dita arrematadlo para o
dia 5 do prximo ruturo mez, no lugar e horas de-
signados : ra do Azoie-ue-Poixe, sobrado de dous
andares, n. I ; travessa deS.-Pedro, dito dito n. 2;
ra de Santa-Thercza, dita n. 7; ra de S.-Jos, dita
n. 5; ruada Roda, ditas ns. 5e 7 ; ra do Sr. Rom
Jess das crcoulas, dila n. 8 ; ra do Nogueira, dita
n.17; ra atrs do Calabouco, dita n. 18; ra da
Viracfio, dila n. 19 ; ruada Moeda, sobrado de tres
M.fm-aV3,la:/,l1,V^,fa3ir^e,-3?rnra,d^a-^
Flonano, ditas ns. 45 e 47; ra das Cinco-Pontas, dita
n. 70 ; ra de Fora-de-Portas, ditas ns. 70 e 73
ln 'nLil,...,.. ...... I...... _. I a
RENDLUENTO NO MF.Z DE AGOSTO DE 1848.
Consulado ue 7 por cento 41:227,934
Dito de 2 por c....... /
J'ito ............. 364,459
~-.......4i 590 loi Galabouco, casa terrea n. 2. Administracfiocera
' I os estabelecimenlos de caridade, 28 du aaosti
Ancoragem para fora do im- I de 1848.
oerio................ 9:026,444
Dita para dentro do dito..... 723,144
Itostituicilo feita
Sello fixo......
Dito de ttulos .
CertidOes.. .
Siza de 5 p. c. .
Dila de 15 p. c.
Multas........
9:749,588
35.775
717,480
2,000
9:713,813
Diversas provincias.
Dizimo do assucar das Alagas
Dito do algodilo da Parahiba .
Dito do assucar da dita ." .
Dlo do algodilo do Rio-Grande-
do-Norte...............
Dito do assucar do dito .
Dito da algodo do Cear. .
719,480
40,960
80,000
/
280,000
52:426,646
1:037,347
45,485
2 594,054
1:082,832
7,639
15,411
23,050
368
56:126,950
Deposito existente....... 7:178,891
dem restituidos........ 1:507,609
Mesa do eonsulado de Pernambuco, 31 de agost*
de 1848.
O administrador,
Jodo Xavier Carntiro da Cunta
CONSULDi PROVINCIAL.
RF.NDIMF.NTO DO DIA I...........61.1/733
.tfov/ii(iiio do Porto
ra
gosto
i O escripturario,
Cavaleanle Cousseiro.
O Sr. padro Joio Tavares de Mello, despachado, por
decreto de 14 de junho ultimo, cape Hilo para o se-
gundo batulhd Vfu/.eiros, aprcsente-so quanto
antes ao coronel commandante das armas, para ob-
jeclo do servido.
Quarlel do commando das armas na cidade do Re-
cire, 31 de agosto de 1848.
Jos Ignacio de Medeiros liego Monleiro,
Ajudante d'ordens.
PAGADURA MILITAR.
Por ordem do Exm. Sr. presidente de 29 do mez
indo, e da do Sr. coronel commissario pagador, de
boje, se arrematara em hasla publica ante esta pa-
gadoria militar ,em o dia 6 do presento mez, leude
de principiaressa rematadlo s 11 horas desso mes.
mo da, os gneros que sobraram do fornecimento
roito aos presos ltimamente enviados para Fernan-
do cujos gneros se acham no arsenal do gorra a
dtsposicio dos protendentoquoos quizerom ver
Pagadoria militar de Pernambuco, 1. de selembro
de 1848.
Ooscrivo nomeado,
Joao' Artenio llar hoza.
GRATIS.
O ESPECTCULO QUE DA' O DIRECTOR
DO
Theatro nacional re San-FraH*l*co.
DI STB I n L I QA.fi.
Todos os senbores que lio generosameiile acaila-
ram os camarotes para valerom ao director no seu
beneficio do dia 27 de agosto, lorio o mesmo cama-
roto gratis e dous bilhetes do platea, o lodos os que
tilo generosa monte Ihe aceitarain biMinies de plaia
para o mosmo beneficio lerio dous biiiietes gratis.
As varandasserlo trancas a todo o publico emquan-
to coubflr.
Representar-se-ha a sublime peca
SJ ornada de tropa e msica militar, com todo o luxo o
asseio possivel. O Sr. Jos Alvos Monleiro se offere-
ceu gratuitamente nesta imite para representar o
brilliantc papel do Eustaquio, em obsequio inde-
pendencia da nossa patria.
O director j ha muilo tencionava dar esta recita
gratis ; mas uo o pblicava para seus antagonistas
ii.in di/ei'ni i|ue era isto um engodo para fazer o
seu benelicio,porque,habitando ha 30 annos em Per-
nambuco, tem provas bastantes da affeigilo que Ihe
consagratn os seus concilladlos : affeicSo bem de-
monstrada no dia 27 do agosto corrente, em que, nito
obstante os apuros em quo se acha o estado da pro-
vincia o as cabalas do seus despreciveis inimigos,
fez um brilhante beneficio, passando todos os ca-
marotes e bilhetes. hmbora alguem se recusasse:
pelo pretexto do director ter dado o llieatro para os
meetings : o director est persuadido que obrou co-
mo devia um Portugucz adoptivo, grato aos Rrasi-'
loiro S lo foi Crim. r>r sao criminosos: eslou corto que osla culpa no
posar na balanca do juizo imparcial.
Todos os senbores quo leem, pois, odireito aos
camarotes c bilhetes para o espectculo gratis do
DIA 7 DE SETEMRRO, os podero mandar buscar do
dia 1." em dimite.
O milito agradecido ao respeitavel publico
Francisco de Freitas Gamboa.
THKATHO NACIONAL
DA
Navio sahido no dia 1."
Cear porAracaty; hiate brasileiro Tentador, capi-
13o Jos Joaquim Duarte, carga varios gneros.
Passagoiros, Melchiades da Costa Rarros, Joaquim
Ferreira do Araujo Guimarilci, Rrasileiros ; Ma-
dama Emelia Valencer, Franceza ; Gamillo Rodri-
gues da Silva Figueiredo, Portuguez.
KDITA I*
*Jnoel do ozario Taares, caralfieiro da or-
demde Chnsto, aniego doutoral na s de Olinda i>-
gano geral, juiz d:s casamntos em todo o bispado
de Pernambuco po, S. Rxc. Ilevm ele. .
Sade e po i em Jesus-Christo Nosso Senhor.
raco saber que Antonio Henrique Mafra, mora-
IIUA DA I'IIAIA.
ABERTURA.
Domingo, 3 de selembro,
beneficio do director Pedro fiaptisla de Sania Rosa le-
ra lugar o seguinte e variado espectculo :
I epois de executada por grande orebestra a ptima
ymphoniaCAm/ delirme, represenlar-se-ha o lindo e
novo drama inlitulado .
Estr drama tem sido elogiado inuita* ve/.es em diver-
sos jornaes de Lisboa, e por iaso foi preferido pelo eui-
prezario.
Personagcns principies do drama, c actores.
larlos da Silva.....Jote" Maltusiano Cabra!.
Narciso da Fonseca Antonio da Cuaba.
Manoel de Souto .... Jos Alvet.
D. Joio..........Fiel.
Antonio.........Bernardo.
Geuoveva........Santa Rosa (a graciosa velha.)
He-i.,ini.i ...:... D.Josefa Candida.
Getrudes.........D. Vicencia Ferreira.
O beneficiado esforcar-se-ha por bein deseinpenliar a
parte de velha, que tomou a si, por ter merecido ap.
plausos do publico, sempre que ha apparecido em ce-
na laiendn semelhante papel.
Os intervallos do drama acro preenchidos com bel
iissimas syinphmiias.
Santa Rosa, certo da benvola attencao que os seus
protectores sein preitar-llie, espera que elles ajireciein
TBEAi i, LVACIOI\AL
DI
SAN-I'R 4NC1SC0.
10 DE SETEMRRO
Drama
NINGUEM VENCE O PODER DE AMOR.
Farga
ESTA' REM ROM, COSTO DISTO.
Para nilo so complicarem os espectculos deste
com os-do llieatro da ra da Praia, fica transferido o
beneficio da Sur.' D. Delfina Rosa para domingo ,
10 de selembro c quando [o quo nflo he de esperar I
o theatro da ra da Praia annunciar os seus diver-
lmenlos para os mesniosdias do theatro de S.-Fran-
cisco esto ceder por si, fazendo o seu espectculo
no dia antecedente a excopeo do dia da chegada
do lllui. Sr. deputado Nones Machado em que lla-
vera espectculo gratis para'o respeitavel publico
qualquor que seja esse dia.
= Para a cidade do Porto partir, com a maior bre
vldadc possivel. o patacho portuguez Restauracio ; (pp
a maior parte de seu carregamento prompto: para o res?
to da carga e passagelros para o que olTerece excel|ffl.
tes commodos tratase com o consignatario, Flrin|aJ
Jos Feliz da Rosa na ruado Trapiche, n. 44, ou coa
o capitn, Jos de OliveiraFaneco na praca do C'or.
po-Santo.
Para o Ro-de-Janeiro segu viagem, com mu..
ta brevidade a escuna nacional Curiosa por ier
parte de sua carga engajada : para o restante es-
cravos e passageifos trata-se com Luiz Jos de S4
Araujo, a ra da Cruz, n. 26, ou com o capu0
Domingos Antonio de Azcvedo, a bordo.
Para o Rio-de-Janeiro pretende seguir com
brevidade o brigue Mercantil, por ter parle de seu
carregamento prompto : quem no mesmo quizer car-
regar, embarcar escravos ou ir de passagem para
o que tem qxceilentes commodos dirija-se aos con.
signatarios, AmoSiim Irm.los.
Para o Ri-Orande-do-Norte saliir com brevi-
dado a barcada Floi-do-Mar: quem na mesma quizer
carregar, dirija-se a ra da Cadeia doRecifo, lojade
Inflo da Cimba Magalli:lis.
Par o Rio-de-Janeiro^tOniguo brasileiro Miner.
va sali na seguinte semana\ recebo alguma carga
miuda eescravqs a frote : trata-se com o consigna-
rio, Manoel Ignacio de Olivcira, na' na da Cadeia, ou
com o capilio, Luiz Martins da Costa, a bordo.
Para o Rio-de-Jaueiro segu, em poneos dias .
o brigue \ssombro, forrado de cobre, e d| primeira'
marcha, por ter parte de seu carregameTito quasi
prompta: quem quizer carregar, ou ir de pnsagem,
para o que tem cxcellentes commodos dirija
ra da Cadeia do Recife botica n. 61, a falla
Jo.lo Jos Fernandos Magalhes.
Para Lisboa sali, com brevidado, por
maior parto da carga prompta o brigue porlugii
Maria-Josi-. ilc une lie enpifio Manoel Joaquim ;}\
Santos : para o restante da carga e passagoiros, pa-'
ra o que tom muilo bous commodos, dirijam-so ao
mesmo capitflo, ou aos seus consignatarios Fran-
cisco Severiano Rabello & Filho.
-- O brigne-escuna nacional Olinda segu para u
Rio-ile-Janeiro, no dia 3 de selembro, impretorivel-
menle : roga-se aosSrs. passagoiros quoiram rcaU
sur as suas passagens na ra da Cadeia, n. 37 criptorio de Machado & Pinheiro.
Para Angola segu, com a maior brevidade pos-
sivel, o brigue nacional Austral, forrado e pregado
do cobre; para carga o" passageiros/entendamsecom
o consignatario, na ra do Collegio, loja n. 9.
A barcaca Felit-Desterro se propfie a recober car-
ga para qualquer um dos portos, sendo da Parahjba
ateo Aracaty : as pessoas que pretenderen! carregar,
podero dirigir-so ao Foite-do-Mattos,a fallar com o
meslroAl.bino Jos dos Santos,ou a bordo da mesma.
que achara com quem tratar. Na mesma se venden
saceos com farinha de mandioca, tendo cada una
um alqueire raso por 2/400 rs.
O patacho portuguez Restaurando parlo impro-
teriveimeiitepara a cidado to Porto, no dia 8 dn
corrente ; tem a maior parte de seu arrgamenlo
prompta : para o restante da carga e passagoiros,
para o que tom excelloutes commodos trata-se com
ocapitao, Jos de Olivcira Faneco ou com o con-
signatario, Firmino Jos Flix da Rosa, na ra do
Trapiche, n. 44.
Avisos diversos.
Publicacoes Luterana.
Acaba de sabir do prelo
0 H.TIITO ESPERTO.
maioou
HISTRICO, ANALYTICO, CRITICO, MORAL,
ENTRR
l'JH MATVTO E Vil UlIERAR.
A leitura de suas conferencias he interessante a toda
aclasse de pessoa; ulilisam no estado actual da socle-
dade, podendo-se mesmo dizer iodispcnsavel.
0 autor dcsta obra, escrevendo-a nos flus do auno Ma-
tado, parece que adivinbou os acontecimentos do pre-
sente, e com iiin espirito quasi prophetico dcscreve os.
males que se Ihe devem seguir, demonstrando que o in-
culcado progresso vai para o regresso.
n'nie',e Da praa ,,a ,l,d<"pendeiiela, llvraria, n. 6 e 8
a UNO r*. cada exemplar encadernado, e a l/GOO rs'
em brochura.
OGENTIL ENAMORADO.
Obra intereasante e divertida.
Recebein-se assignaturas para esta onra at o Hu dea-
te me, em rasao deja ter bastantes assignaturas. O au-
tor dcsta obra dignou-se fazer este annuncio para ver
se completa o numero dos Srs. asignantes o mais bre-
ve possivel : o prefo da assignalura de cada eacmpl.ii-,
he de 400 ra., pagos ao receber da obra e assigna-ie
na praca da Independencia, llvraria ns. 6 e 8, c no pa-
teo do Cultegio. n. (i.
Precisa-so alugar um prelo que sirva para todo
oservico: na rua do Trapicho, casa-n 8.
SOC1KDADE AHOLLINEA.
A commissilo administrativa recebo as propos-
tas para convidados partida do dia 23 do corren-
te, no dia 5 pelas 6 horas da tarde, na casa da mes-
ma sociodade.
S. II. T.
O thesoureiro distribue os bilhetes para a recita
que deve ter lugar a 6 do corrente mez, no salio da
mesma sociedade, nos das 3, 4, 5, 6; sendo nos tres
primeiros dias, das 4 as fi horas da tarde, e no ulti-
mo das 9 as 12 horas da mandila : previno-so mais
aos Srs. socios que naquellcs mesmos dias eas mes-
mas horas, se recebem as proposlas para convida-
dos, aquella recita, na casa do primoro secretario,
rua da Ciuz n 9.
Urna senhorn casada o com filhas maioresse
propo a abrir nina aula de primeira lettras, na
qual lambem ensinar grammalica franceza e portu-
guoza, cozer de todas asqualidades, o o mais qvw_
precisa aprender urna menina: quem deseu pr'esli-
mo se quizer utilisar, dirija-so Trompo, sobrado
n. 50.
A UNIAO N. 9
acha se venda nos logaros j annuncindos.
O ADVOG \l)0 DO "POVO N. 7
Est venda na rua Nova loja do Sr. Grneiro, e
em ni.iu dos distribuidores.
PROPAGANDA aOCHOEPATHlCA-
As P'ilarrat n'io ludo, ai obras nada.
Esta bem ennhecida e acreditada medicina qua
he assaz conhecida em todo o universo, he. pois a
maiseflieaz que at hoje tem appareeido para todas
as molestias, feita por varios procestos Ella he des-
cocerla, pde-se dizer, desde o principio do mundo,
e amda ate ao presente no consto quo fsse comba-
tida, assim como tom acontecido com ou tras medi -
cinas. Esta perita inedeciua he usada em (odas as
partos, principalmente na Inglaterra, aoude tem tido
um consumo extraordinario,e fuito inmensos pro-
gressos. comojiem se podo provar com alguns alles-
lados que teuho em meu poder, do pessoas que desta
medicina leem usado.
A Rochoepatbia he derivada do rocho-lilhoda sepa
e lio devida -ao gloriosu S.-.Marlinlio, como lio bom
notorio. Os rochas>aticos nilo querem contestar
alguma outra medicina, assim como recoitam do
graca presentemente, o os facultativos cnconlram-
se as .boticas rochopathicas, para podrom recitar '
qualquer doenle; desde as horas da manhflaas 9
da iioite. Opreco de cada urna garrafa dosta su-
blime medicina, para as pessoas de mais loros, cus-
a 2/000 rs. em casa de Joio Caroll & Fihn, e Joio
Hoslcy no Recife; para os de media proporcAes, a 800
rs. na casa do Jos Goncalves da Fonte, igualmen-
te no Recife; o para a pobreza a 200, 240 o 320 rs. ^
em casa do Lima na rua Nova e em oulras mais.bo- i
ticas. ; ff
(Cunlinuar-it-h*.)
Est a venda o n. 9 do Grito da Patria, na pra-
ca da Independencia n. 12 e na rua Nova, loja do
Sr. Garneiro.
MUTIL



\\\
8
___ Alugam-se os primeiro e segundo
andares do sobrado da ra da Lapa, n 6,
gnito fresco, com bons commodos pira
'jfeuiilia, por p-eco muto commodo: a
t>ahr no pateo do Collegio,. loja de
Joo da Costa Dourado.
.. A crioula que annunciou no Diario de Pirnam-
buco n. 192, querer ser ama de urna casa de pouca
familia dirija-se a ra do Queimado n. 34.
.- precisa-se um trabalhdor de pdaria que seja
norilo em sua oceupac.lo : na ra Direita, n 26.
y__Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
da Moeda n. 9, com commodos para grande familia,
por prego commodo: na ra do Vigario, n. 5
Para as pessoas que lencio-
uam seguir viagem.
Na ra do Raugol, n. 9, continuam-.se a tirar pas-
saportos para dentro e fura do imperio, despacham-
seescravos, com brevidade, e por prego mullo c
muito commodo, como no decurso do 8 annos se
tem dadoprova.
Umamulhor desimpedida e om muito bom
Icito propd-saa criar : quem de sen prestiio se
quizor utilisar, dirija-se a ra do Sebo, n. 36.
luga-so urna casa torrea na rua Bella, com
duas salas, 3 alenvas, cozinha fta quintal e ca-
cimba : a tratar na rua do Collegio, n. 15, segundo
Tresse, imbricante de orgos e realejos ,
noy&terro-da-Boa-Visla n. ai,
tem pam vender um orgSo com boas vozes e do bom
tamaito, proprio para igreja por commodo prego:
iaml'e/n lem realejos com tambor e trombela e sem
c.'li'y* com a vantagem do serem msicas todas fui -
las'no paiz ; concerta ditos instrumentos e p6e mar-
c/has novas. Nu inesma casa compram-se realejo
usados.
--l'rccisa-so deum caixoiro do 12 a 14 annos,
para nina venda : na rua da Florentina, n. 30. .
Urna pessoa que so retira para fra, anda de sous
trastos resta a vender unta cama e.uma marqueza
deangicocom pouco uso ; um candieiro francez do
So ,oum pequeno estrado de pinllO : ludo por
go commodo : na rua das Cruzes, n. 36, primei-
ro andar. '
IIOTEI.-COMMERCIO.
liste eslabelecimonlq, sito na ruada Cadeia da
fregueziadeS.-Antonio na propriedade n. 13, adia-
se augmentado de commoilos iiidopcndcnlcs e de-
centemente mobiliados para hospedes com fami-
lias c sem ellas e para pessoas que c&ijam monos
tratamento. O segundo andar do referido estabcle-
cimento ofteroce as precisas conuiiodiJades para
bailes e partidas. A posigo da casa em situag.to
fresca o aprasivel vista e enllocada no centro da
cidade eoncorrerr a ser preforivcl a outrosesta-
bclecimentosseinelliantcs. Os pregos sent mdicos,
em rclagSo as proporgOes que seolterccom.
@<$@---@
@ NOVO PAO DE PROVENGA.
U Vende-te todos os diai.
O propriclario da padaria e pastellaria franceza q,
do Aterroda-lloa-Vista, n. 50, desejando agradar v
cada vez mais aos seus froguuzes, resol veu oll'cre- Jfl
a cer-lhes um pao que se Tabrica em Provenga por JJ
Qg um processo muito dillercnte do ordinario, c que, j*J
, exigiudo I'.u-inli;i das melliores qualida V ce a preferencia do publico, pela sua alvura, O
a pureza e delicadeza de sua fabricacao. /
S se farao paes de 40, 80 e 160 rs., e ser fcil \V
Sconhcclos pela sua forma oblonga e elegante. (i
Na mesilla casa contina-se tainbem a vender */
Q bolinhos para cli de todas as qualidades, e tain- ^J
~T bein a enfeitar bandejas ricas para bailes e sa- -,~
rao. Oabaiso assignado, tendoprocurado por vezes
a sen irmo o Sr. Jos Tboinaz de Sa Brrelo, afini
de liquidarem soas contas, como socios na arrema-
tagfio da collccta da comarca do Cabo, mais se tern
elle querido prestar ; pelo que foi forgado a chma-
lo ao foro contencioso: assim previne ao publico,
para sobr'entar qualquer pessoa que pretenda com-
prar, hypothecar eseravos uu aceitar por algum ne-
gocio leltras pastadas pel Sr. Manuel Carneiro
Lins de Albuquerque ao sohredito seu irmflo, pois
que todo se acha j embargado.
Antonio Friinciseo de 'aula Barrito.
fie casa d S. P. Johnston & C, na rua da Sen-
* lala-Nova, n. 42', furtaram 1:560/rs. em forragens,
sendo a mor parte em massos com seis duzias de eo-
lliercs do lalflo n. 3079, dito de facas e garfos edm
dtias duzias ns. 501, 502, 1168 e 1211; latas com 10
massos do agulhas e varias outras miudezas e fetra-
gens: roga-'sc, pois, a qualquer pessoa que descubrir
onde est parle ou toilo o referido fuito, de partici-
par na inesma casa aos ditos S I*. Johnston & C. os
quaes protnottem guardar segredo c recompengar ge-
iierosamenle.
l'rccisa-so alugar urna escrpva quo seja boa
vendedeira para um sitio no lugar da Torro, pa-
gando-sc-Iho 8,000 rs. mensalmente e dando-so-lhe
o sustento : a tralar na travessa da Concordia n. 5.
O Sr, Gregorio Francisco Torres tem urna carta
de importancia na liviana da praga da Indepen-
dencia, ns. 6 o 8.
Aluga-so um sitio na Magdalena estrada no-
da da,Torro, com boa casa do vivenda estribara ,
quarto para pretos o cacimba |ior fusta ou an-
nualiiieiilu : no Morro-da-lloa-Visla, n. 43. .
Prccsa-so de urna ama que silba cozinhar o
diario de urna casa : na rua do rilar, om Pra-de-
l'ortas n. 04, fabrica de charutos.
Aluga-se uma casa terrea na rua Hulla com-l
duas salas, 4 alcovas urna dispensa, quintal e ca-
rimba : a Iratar na rua do Collegio, n. 15, segundo
andar
-0 abaixo assignado avisa ao Sr.-Januaro Alvcs
de Carvallio morador un engenho Jardim om l'e-
'Iras-ile-Fogo, que no da 30 do mez lindo vieam-no
procurar os seus usuravos Bai tliolomeu croulo e
Antonio, Calduda, para quo os compraste : o mesmo
Sr. queira deliberar sobro os ditos eseravos curto
de que se nao ncaponsahilisa pela fuga dos mesmos
Hua do Agoas-Vordes, n. 46. ioito' l'reilerico
AbreuReg. .
* O llicsoureirnda rmandade do SS. S. da lloa-
"i Vista leudo de fazer entrega das alfaias o mais per-
I lencos da mesma ao novo thesouroiro que tem de
tomar posse no da 3 do corrente roga aquellas
pessoas que tomaran; capas para aeo'thpaiihaT a pro-
uissflo do Senlior ios enfermos e que anilla as lee,n
emscu podr,as mandom entregar at o da 2 do dito
mez, pura o lim indicado.
Aluga-so a propriedade da rua da Madre-^c-
l)eos, onde morramos Srs. Johnston Patler & Com-
panhia :a tratar com Joo Jos de Carvallio Mofaos-
-- Antonio Martins da Silva subdito de S. M. Fl-
delissima, relra-so para a corlo.
Francisco Hibeiro de Brito a luga
qnalro casas no sitio do (jajueiro, pro
prias para se passar a festa, por ter banho
perto com banheiro : as casas teem bastan-
tes commodos, quintal murado e estriba-
ra ; assim como vende urna, olaria, na
Hassigem-da-Magdalena, com barro den-
tro, trra para plantar e pasto para vac-
cas. Quem pretender alugar ditas casas
e comprar a olaria, dirija-se casa gran-
de do dito sitio do Cajtieiro, que en-
contrar com quem tratar.
O ahaixo assignado faz publico que comprou ao
.Sr. Bernardo Fernandos da Cunha a venda da Cam-
boa-do-Carmo n. 46; Ocando o dito vendedor obri-
gado a todas as transacgOes fullas por elle al esta
lala. Itecife, 30 de agosto de 1848.
Joaquim Spiridio da Silva Guimarei.
O abaixo assignado faz publico que vendeu a
sua venda da Camboa-do-Carmo, n. 46, ao Sr. Joa-
quim Spiridio da Silva Guimares ; Meando a car-
go do mesmo ahaiso assignado a liquiJagilo de to-
das as transacgOes por elle feilas al esta data. lle-
ulle, 30 do agosto de 1848.
Bernardo Fernanda da Cunfia.
~ l'recisa-se de um bom cozinheiro forro, ou os-
cravo ; na rua larga do Itozario II. 2i, se dir quem
precisa.
Mnoel do Sou/.a Cont faz sciente ao publi-
co que a casa n. 33 na rua do Pilar em Fora-de-Por-
tas, perioncenle aoSr. Luiz Comes'do Figuiredo,
quo, no Diario de l'ernambuco de 31 de agosto, se v
annunciada para ser arrematada de renda, Iheest
hypolhceada especialmentecqrn direito de preferen-
cia a oulra qualquer divida; pelo que previne ap
publico que a n.lo arremate, pois quo lem a alle-
gar o seu ilireito, do que ja est tractaudo,
I'recisa-so de um rapa"/ bmsilejro ou cslran-
geiro, para caixeiro do venda quo tenha pratlfa
desle negocio : em Fra-de-l'orlas, pateo do Pilar ,
II. 12.
NAO'DESESPEKELS.
A PTIIYSICA CUBA-SK COM 0
Xnrope do bosque do l)r. .Mutis.
A populariilade deste precioso remedio augmenta
diariamente: nos F.slados-Unidos, onde foi primei-
ramente introduzido, militares de pessoas se levan-
taram do leito da inorte ; depois do tercm falhailo
todos os esfnrgos mdicos ; o diariamente o publico
se cortilicava ilas quasi milagrosas curas do xarope
do bosque, e no Brasil onde apenas conta poucos
me/es do introduzido militas pessoas que ha anuos
soffriam graves enfermidades leem sido restitui-
das ao gozo de perfeita sade. Como remedio edi-
caz mesmo nos casos de antigs molestias pulmo-
nares, he este o nico entre todas as medicinas;
nilo he remedio que suavise s de momento a mo-
lestia e duixe quo ella depois contine em seus es-
tragos. He uma cura radical c reniove tanto a moles-
tia como os effeitos restabelece os intestinos em
estado perfeito de sado excita uma acgfto salular
no sysloma circukir e fortilica-o. Novaos & Compa-
nhia.os nicos agentes nesta provincia,animados pe-
la grande extracgAo que lem tidoo xarope do bosque,
asseguram ao publico tersempre o mais novo possi-
vel, viudo do deposo geral do llio-de-J anciro no
seu escriplorio rua do Trapiche n. 34, e na rua da
Cadeia do Itecife, loja de miudezas, n. 9. Custa
5,500 rs. cada garrafa e em duzia maisem conta.
Jos Piulo da Suva com sua famiiia ruiiiam-so
para Portugal.
-- Precisa-se dodous olliciaesdo alfaite, para obra
grada que sejant peritos : na rua Nova, n. 18.
Quem precisar de uma mulher para tratar de
um (lente, com muito zelo o cuidado, dirija-se a
travessa de S.-Jos para a ruade Manool-Coco, n. 37.
Pergunta-se ao autor do annuncio que pede ao
Sr. F. C. quo Iho pague a quantla de 4-2,660 rs. res-
to do 50,000 rs. que Ihe pedio emprestado se se en-
teudocom Frederico Chavos.
Jos Pinto do tarros Montoiro rotira-se
fra do imperio com sua familia
O lenle Jos Bernardo Fernandes Cama, aju-
danlo de ordens do F,xm. general commandanle das
armas da provincia da Baha, transporta para aquel-
la provincia sua familia o em scrvigodcsla coudtiz
as escravas Izidora preta, Carolina, parda, o M-
ensela menor de 4 annos fliha da ultima.
O Portuguez,soltero o idoso, quo quizor ser
guarda de um pequeo sitio na Soledade cuidan-
do dos arvoredos c da borla procure a Jos Bernar
dio de Sena, na rua da Boda, sobrado dos ex-
postos.
Francisco das ('.hagas Cavalcante Pessoa conti-
na a solicitar causas no foro desta cidade : quem de
son presumo se quizer utilisar contar sempre com.
sua natural actividade nodescmpenliQ de sua pro-
lissilo : nos diasuteis o encontrarlo em casa de seu
mano na rua estreila do Itozario, n. 15, o nos mais
das em seu sitio na Magdalena.
J\'ovo pilo de Provenca.
O proprietario da padaria do pateo da Santa-
Cruz, n. 6, e do deposito da rua estrella do Roza- rio, ii. 39, contina no fabricamento do afamado J
pau-proveuca que (anta syiupatliia tem adqui- *
.J rido do povodgsta cidade, ja por sua alvura c bom
t-', gosto, como pela frinacdelicacczacoinqiic he fa- c
(0 bricado, e por outros inultos motivos de sua coas- tf
9 trucco se torna um tanto mais superior ao que *
at agora nos supria. Justifica esta verdade a gran- *
*' de concurrencia que tem apparecido nessas pou- '*
cas p.ulai i is que presentemente o fabricain.
0 mesmo proprietario entre os uutros que j an-
$ nunciam pao-proveuca, he um de entre elles ha- ^
9 bullados para estefim tanto por entender perfei- f-
0 lamente de seu fabrico como por ter em seu po- 9
Sdr as melhores i'.irinhas que existein presente- 9
mente uma das primeiras partes que se toruaiu *
S neeessarias. Nos inesmos estabelecimentoi acha- 2
2 rao os fregueses a boa bolachinba de regala tan- g
"V ._ j..nn ......,i\ iRnHfla t> lkirmlln.
para
Fuglo, do engenho Carauna no da 30 de agos-
1(1 o cscravo Miguel, croulo de 22 annos, lulo,
alto magro, e falla muito gago : quem o pegar le-
ve-o ao Aterro-da-Boa-Nisla n. 18, segundo andar,
quesera gratificado.
Prelonde-se saber se nesta provincia existe
Domingos Alvos Barboza da Silva, natural do Tan-
qe-Julgado-de-Ponte-de-l.ima em Portugal, lilbo
de Aritono Alvos Barboza ede llosa Harta da Silva ,
e aqu chegado em novembro de 1848.
Precisa-se de um feilor para um sitio em S.-
Amaro a tratar no Recfo rua do Brum armazcm
de assucar do Barboza & Olveira.
-- A pessoa que annunciou querer quem Iho lave
eengomme, e juntamente Ihe faga a comida, diri-
ja-se a ruado Amorim, n.26, no Forte-do-Mattos.
Alugam-se duas casas na rua Imperial, ns. 32 e
34, com bastantes commodos para grande familia,
pelo prego de 8,330 rs.; duas mei'agoas na travessa
do Viveiro ns. 1 e 7, por 5,000 rs. ; um primeiro an-
dar da casa da rua dos Quarleis, n. I, por 8,000 rs :
a tratar na rua do Crespo, n. 15, com Aolonioda Cu-
nta Soarcs Guimares.
O abaixo assignado, tendo de seguir para a Babia
no primeiro vapor, declara que jul'ga estar quite
nesta praga ; porm, comtudo, se porvenlura bou-
ver alguma possoa que so julguc sua credora pode
Ir-Otl manjar suas contas na rua Direita, n. 28, para
serem logo pagas : e como por falla le lompo pela
sua repentina viagem, nilo possa pessoalmenle des-
pedir-so de todos os sous amigos, o faz por eslu
meio offerecendo-lhcs o seu diminuto prestimo na-
quclla provincia. Uanoel Antonio Teixtira.
Precisa-sede um homem eslrangeiro ou na-
cional quecntonda do planlagoes para lomar con-
t de um sitio, distante desla praga legoa e mcia ,
dando-se-lhe um cscravo para Irahalhar de meias ,
uujosiliooirerece muila vantagem para todo o ser-
vigo e tem embarque e desembarque na porta: na
rua do l.ivramcnio, n. 14.
O abaixo assignado, como tutor dos orphlos Af-
fonso o Adolfo, lilhos do fallecido Jos Mauricio de
Oliveira Macicl, avisa a todas as pessoas a quem o
conbecimento desta cltegar que n3o vendante iram
coiilratem negocio algum com os dous orphaos, sb
pula de licar sem effeito qualquer contrato quo fa-
Cafl) os ditos orphaos; o dudara desde ja que como
elles nflo pdom contratar, lorna-se nullo o quo a
semclhante respeito se pralicar,
Guilherme Patricio Bezerra t'.ataleunte.
Quem precisar de uma ama de loite.de milito
boa conducta e muito carinhosa e cuidadosa diri-
ja-se a rua da Scnzalla-Vclha loja u. 52.
Aluga-se uma pela que seja fiel para vender
na rua, pagando-sc-lhe 320 rs. por dia e dando-sc-
Ihe de comer: na ruado Fogo, sobrado n. 26.
Furtaram un par de brincos pequeos, de bri-
llianlcs, para menina, com tres ou quatro em cada
um sendo o furto foi lo ha dous para tres mezas e
agora beque se deu por elle : a quem for offerecido
c estiver de posse, querendo restituir, dar-se-lhe-ha
a quanlia quo tiver dado por elles e se guardar
segredo alm de so licar obrigado : lovando-o no
largo da praga da Boa-Vista principio da rua do
Aragff, n. 19, segundo andar..
FABHICA DE FIA US,
na rua do Queimado, n. ii.
Jo.lo Vignes tem grande sortimcnlo de cordas e
aviamentos de piano de primeira qualidade : lam-
bom concerta e alia pianos com, toda a pcrjoigio.
Roga-sea pessoa que, por engao, levou da
rcpartigHo do sello una carta do lierdado, que
torne a levar mesma repartiglo.
Aluga-se o armazem n. 27, da rua da Cruz, no
Becife : a Iratar na mesma rua armazem n. 13.
Na rua d'Alegria, n. II, precisa-se alugar una es-
crava que esteja as circunstancias de {Sem facer o
servico 'alema e externo de uinacasa de familia.
__Findos os das da le se ha de arrematar o enge-
nho denominado Goiabeira na freguezia de S.-Ama-
ro Jalio.iian mullo perto desta cidade que apenas dis-
ta quatro legoas e meia com safra criada achando-se
correntuc nioeuiu cun todos os seus perteooM nc-
cessarlos ; o efual oll'erece inuitas vantagens a quem o
comprar : indo se acha avahado muito em conta : quem
o pretender peide ir examlna-lo c para ver seu valor
nocscripto que se acha em poder do porteiro do juizo,
Serra-Grandc: bein como nina casa terrea na mesma
povoacao avahada era 120/ rs.
l'iccisa-se de ulu canoelro forro ou captivo, f.a-
gandose diariamente, pelo lempo que se convencional':
quem quier dirija-se rua da Florentina, n. 10.
Aluga-se, vende-se ou pcrinuta-se por oulra mais
perto da piafa, urna boa casa na povoacao do Montei-
ro,,coni duas salas de frente, duas atrs, seis camari-
nhis, cozinha fra, quarto para eseravos c estribara :
tudndepeilraue.il; quintal murado comportan que
d sahida para o rio Capibaribc : a tralar com J. J. Tas-
n Jnior, na roa do Amorim, n. 35. _
Lima pessoa com pratica de escripia
comuiercial, e bonita lettra, propoe-se ai
escrever as horas vagas, nos domingos
e dias sanios, comlimpcza, mediante m-
dico estipendio : quem precisar, anntincic.
Alugam-se dous sitios com muito boas acommoda-
cei Vum na caiupinb.i da Casa-Forte e oulro na rua
da dita povoacao com cocheiras e cavallaricus ; assim
como varias casas, de precos commodos para se pas-
aar a fesla : a tratar na i ua do Amorim, n. !5.
Precisa-se de pretaspara vendciem pao pagando-
le-lhes a vendagem sendo sb responsabilidade de seus
senhores : na rua ireiin, padaria n. 26.
Precisa-se de urna ama, com bom
e bstanle leite : no Aterro da-Ba-Vista,
loja ii. 78.
DENTISTA.
J. lo doce como agoada
i
c biscouto.
*
rusrito-S.'KMa
separada quin-
Aluga-se uinaTasa teiToT na
n. 41, com dous quaitus, cozinha
tal com poflllo e cacimba : a tratar na rua de S.-
Francisco, n. 30.
II. S. Man son, cirurgio dentista^ acha-se rrnidiudo
no R.cife rua do Trapiche-Novo, 11! 8 seguudo andar,
mnli 1 un lino ( a por denles inineraes licando incor-
rupliveis e pareccndii irteiramenle como denles natn-
racs : tambein lira a pedra, a qual, nao sendo exlrahida,
em punco lempo) tanto arruina os denles; chumba com
ouro, prata oiidenlico para privar de augmenta ar
corrupcao : lanibem tira, limae fa todas as operaces
denlicacs com a maior delicadeza possivel. Klle espera
que os clugius c o muito patrouinio j 11 lem recebido
pelos beneficios que tem produtido na sua praljca du-
rante 8 annos de residencia testa cidade serio garan-
Itaa suflicienles para as pessoas que, precisando de sen
presumo, nao o deixein de procurar.
-Casa de modas francezas.
4.. Millochau.
[Vo Aterro-da-llo.vVisia 11. I, primeiro'andar defron-
te do chafariz.
Pelo navio lleuujeu. recebeu um lido escolhimento de
chapeos de moda nova para senhora ; chapeos de pa-
ljh.dJ)crta : ditos de palha. ingleza inulto alyae lina;
ditos de plha da Italia:' ditos de palha aberta ,
multo ricos, para meninas ; (raneas de cores diver-
sas para enfeites de vestidos ; luvas de pellica para
senhora ; cambraia de linho, sem mistura de algodo ;
renda lisii de linho ; Atas de ricas tfre para grava-
tinhas.de senhora ricos filos bordados para vellidos '-
voi de noivas ; llores e palmas ; verdadelros bien de
linho branens ; tiras bordadas ; flUJ de todas as largu-
ras ; toncados para criancas, ele. Na momia casa lia
sempre para o escolliimento das senhoras, um sor-
limento de chapeos de seda de todas as cores, toncados
e loucas para meninas : t.-iinhem se fateill vestidos de
noivas e outroi com proinptidao < preco commodo.
Quem quizer roupa engnininada com jirompli-
,dao e preco commodo, dlrija-ic ao paleo 1I0 Carino,
defionle dn porliio deSaiila-'l'lirio/>, 11. 21.
Alugain-sc duas casas no sitio do Conleiio a mar-
geni do rio Capibaribc, com excellenles coinmodoi para
grande familia, rnriuha fra, estribara, roxeira, cas
para criados, ele.: os pretundenles dirljam-se ao.palen
do Carmo n. 17, a tratar com Gabriel Antonio.
Compras.
Compra-se um inolequede 12 a 14 anuos de bo-
nita figura e que tenh boa conduela : no llolel-Com-
mercio
Compra-se toda a qualidade de
pennas de aves : no na Nova, defrontP
da Conceicao, |oji 11. 38.
Compra-se um sel lim com seus perlticas, em
bom uso : as <'.inr>n_p.nioo ao
Compra ue duasou tres libras de ouro de lei,
nilo excedendo de tres mil rs. a oilava : i|uem tiver
annuncie.
mi"m-ji"BgBWSWL'___Ls.iii.tvamBmae'mimmitm*
Vendas.
Vende-so uma casa no (achanga', com 11 fronte
de pedia n cal, com 30 palmos de fronte o mais 10
palmos no oilo ; no pateo de S -Jos, 11. 45.
Vende-se, por niuitn commodo prego, um relo-
gio de 011ro, palento inglez muito bom regulador :
na rua Direita 11. 29, rasa do Sr. Salila.
Na ruade Agoas-Verdes, 11. 46, veiuta-M de
uma pessoa que so retiro um cscravo mogo, sem
vicios neni achaques de22anuos de bonita ligu-
ra a que lie ptimo ollicial de alfaiatc ; 4 moloques
ptimos pura lodo o servico do 14 a 18 anuos; um
bonilo escravu, proprio para palanqun! de ao au-
nas ; urna esrrava perita oostureir o engommadei-
ra ; uma dita dila ; una bonita, mucama, miilaliuha
do 16 annos ; um casal do eseravos, proprios para
sitio, por 420,000 rs.
I'ustao para rolletes.
Na rua do Livramcnto, u 14, o inelhor fuslilo
branca que lem apparecido, e por barato prego.
Vende-se una farda para guarda nacional no-
va de superior qualidade por prego commodo : no
pateo da S.-Cruz n. 8, contigua a botica.
-- Vende-se a venda sita na estrada do S.-Amaro ,
passando a ponte sendo ntetade a dinlioiro e o resto
a pra7.11 com boas lii mas : a tralar na rua Nova, n. 30.
Vende-se a labeina do boceo do Lobato, 11. 12,
com pinicos fundos a qual vende 16 a 20,000 rs.
diarios : vende-so melado a prazorom urinas a con-
teni : a tralar na mesma venda.
Vendo-so, por diminuto prego, n tergo de um
sobrado de um andar om boa rua do b'airro de S.-
Autonio : quem quizer annuncie.
Vende-se um hrago de batanea novo, do autor
Rom3o proprio para armazem de assucar : na rua
do Trapicho, n. 44.
Vendem-so paulas das alfaiulegas do imperio do
Brasil, impressas no Itio-dc-Janeiro : na rua da
Cruz, 11. 20.
Vende-se, para focada provincia um moleque
de 14 anuos com principios de pedreiro e que
cozinha o diario do uma casa : o motivo por que so
vende se dir ao comprador : na rua da Cadeia, em
casa da viuva Cunha Guimares.
Vende-se uma casa terrea, nova, toda envidra-
cada com um pequeno sitio o muito perto do ba-
nho, sila em o mullios lugar da Capunga : quem qui-
zer annuncie, que iodo o negocio se far.
No deposito de Me. Calmont & Coinpanhja na
ruado Apollo, armazem n. 6, acha-so constante-
mente grande sortimcnlo de ferragens inglezas para
cngcnlins de assucar cono sejain : taixas de ferro
coado de differeiiles modelos, os mais modernos;
ditas de ferro batido ; moendas de ferro do mode-
lo adoptado, para armar em madeira; uilas todas
de ferro, lano para agoa como para animaes ; ma-
chinas de vapor de forga de quatro cavallos c de al-
ta presso o mais moderno e simples que he possi-
vel ; repartideras ; uspumadeiras ; resfriaderas de
ferro eslanhado; formas de ferro: tudo por prego
commodo.
Vendo-so nina cadeirinha em bom estado ; urna.
use:.1 va perfeita engomniaduira e quo cose alguma
cousa c cozinha : na rua da Alegria, n. 34.
Vende-se um bonito o grande oratorio : no Ite-
cife, loja de ferragens 11. 55.
.--Na rua de Agoas-Verdcs, n. 46, vende-se urna
linda mucama iiuilatinha do 16 anuos, bem educa-
da ; uma escrava para todo o servigo por 400/rs.;
urna dlla escolente quitandeira lavadeira o oozi-
nliuira por 420,000 is., sem vicio algum ; um ca-
sal di: eseravos para todo o servigo, por 420.000
rs. ; 3 moloques sendo um delitos mostr copeiro;
um preto carreiro por 350,000 rs.
-- Vende-so unta preta que cozinha soirrivelinen-
te c lava de varrella : narua das Trincheiras, n. 19'
CHARUTOS.
Na rua da Cruz, no llucife, armazem n. 13, acham-
se venda os melliores charutos que se fabrican! na
llahia, negados d'alli pelos ultimos vapores No
mesmo armazem vendem-se ricas redes do Mara-
nliiio, por commodo prego.
..Vendem-se 90 eseravos, sendo: t molecoles
mnito lindos, de I.1 anuos ; un ptimo cahrinhS de
14 anuos ; tlouseseravos de 20 anuos; dous ditos co-
zinheiros ; um dito serrador ; 4 negrinhasde nagAo ,
do iTa 15annos,com principios.do costura.; duas
pardas mogas com boas habilidades ; 5 escravas de
todo o servigo : todos de boa conduela e vendem-so
por seus donos retirar-so : ha rua Direita, 11. 3.
Vende-se um soph do Jacaranda : ua rua do
Tambi, 11. 11
Vendem-so 6 lindos moloques de 16 a 18 annos;
5 pretos de 25 a 30 anuos seildoum delles cozinhei-
ro dous pardos de 16 a 18 anuos ; duas miilalinhas
de 7 a 14 anuos juma iiegrinha de 12 annos : to-
das com principios de habilidades : 5 pretas de 20
B 25 annos algumas' dolas com habilidades: na
rua do Collegio, n. 3, se dir quem vende.
-- Vende-se um sitio com bastantes coqueiros, no
eaminho da Cabanga confronto fabrica de saldo,
e. uma- casa-tin ainia/.uiu com off fundos bstanlo *- "
grandes, que vai ter a man-110 silio do fallecido Mu-
niz, junio ao sobrado do Sr. Cusmo : a tratar na,
rua da Cadeia do llucife, unnuzem n. 64.
I
"i
Jlf
-
LADO


.
,4,
r
Vr"d"u-** iout moleques de lindas figuras; 4
prcloi de 20 a 25annos bailante robusto ; um pardo
de 18 annot proprio para pagem ; urna ncgrlnha de li
anrn perfelta costureira de lavirinlo e marca ; um'
preto de meia (dade por 210/ra. ; 4 prcta coin habi-
lidades; no pateo da matriz de S.-Anlouio, (obrado n. 4.
Vende-se um boi grande de carroca ; um iiovi-
Inote e algumas vaccas solteiras : no sitio que foi da
Madre-de-lleos, ein Cruz-de-Almas. No mesmo sitio
tambem se vendem ps de plairlas arbustos, arvo-
resde llores flores para bouquetes jarros e feslas
le igreja.
Vendem-se duas pretas quo engommarh e coz-
nliam o diario de urna casa sendo urna dellas boa
doceira ; duas pretasdo nacao Urna de 14 annos, e
a outra de 20; duas pretas da meia idade de na-
tao, boas quitandeiras, o una dellas cozinha mili-
to boin e lavada sabaoe varrella ; um preto de 30
annos bom ganhador ; um pardo alfaiate de 24
anuos: na ra Bella, travessa da Florentina, n 26
Na ra do Trapiche-Novo, n. aa, arma-
teta de Hebranl & Companliia ,
vndese vinho de liordeaux cm quartolas e garra-
fas de diversas qualidadeS ; dito Chatoau-la-Rose;
dito heoville; dito S.-Jtillen ; dito graves ; dito sau-
terne ; dito barsac ; ago'ardente de Franca o cognac
superior; cherry-cordial ; marraschino; licores fi-
nos ; ptima cliampanha de diversas qualidadcs:
iamiiem se receoeu da Katua urna porcao de charu-
tos regala os meiliore* que teem vindo a este mer-
cado ; azeile doce fino da marca Plagnol; hervi-
Ihascsardiuhas cm latas ; mostarda ingleza e fran-
ceza ; fructas em vidros com calda de assucar o de
cor; agoa de flor deluranja ;queijos londrinos; e
loutros muitos generos : ludo recentemente chegado
e do superior qualidade.
Alpaca alcochoadt, a 8oo rs. o covado,
vende-se, na loja que faz esquina para a ra do Collc-
gio ii .'>. ili (,iimi.ii.i.'s S Companhia, a nova alpaca
alcochoaila vinda de Lisboa fazenda iiteirameiKc
nova nestacidade preta e c largura, peto barato prrvo de 800 rs. o covado.
Vende-se tuna rica espada, una
Landa e um par de dragonas, com pouco
uso, e milito em conta; tildo petencente
a mu olicial superior : na rua da Cadeia
de Santo-Antonio, casa n. 25.
Vrnde-se cal virgein de Lisboa em barris de 4
arrobas chegada pelo ultimo navio, por preco coinmo-
do : a tratar com Alincida s Fonseca, na rua do Apollo.
boscp
A is'ooo rs.
ancoretas com azeitonas superiores : ven-
dem se no caes da Al'andega, armazem
n. 7, de Francisco f)ias Ferreir,
Vende-se o verdadeiro xarope do
ie, vindo do Kio-de-Janeiro no va-
por Paraense: na rinda Cadeia do Keei-
i'e, botica de V. J de Brito.
Vendem-se caivetes finos; te-
sourasde iinlia.se de costura ; ditas de
alfaiates, feitas em Guimaraes ; sacarro-
llias de patente ; campanillas de eres ex-
quisitas ; machinas para ilhozes a 1,200
rs. ; cssticaesde vidro a 2400 rs. o par :
na loja de quatro portas da rua do Calin-
ga, n, 1 C' do Duarte.
santigos rucados monstro.
Na loja de Guimaraes & C, rua do Crespo, vendem-se
os bom connecidos riscados monstroi de padres inuito
moderno, c que teem quasi una vara de largo.pelo ba-
rato preco de 320 rs. cada um covado.
h" y""''''?'''' *:1CCa,S c0,".,"ilh. a 3/200 ; jogos de
caneas aeamarella lavatorio* e toucaores : tudo no-
a, c. ,'n r pnr barat0 Prev : na ru da Cadeia
de Santo-Antonio, armazem n. 21.
Venclen-se aceces da ex-
(incta coiiipanlade Pernambuco
e Paralaba: no escriptorio de O-
liveira Irmos & C, rua da Cruz,
n. 9.
Vendem-se botes amarellos, finos,
deF.il. } ditos ordinarios; ditos para
casacas ; ditos pira cavulUria ; ditos pa-
ra infantina ; ditos para libr de pagens,
brancos e amarellos 5 ditos prctos de bo-
nitos padres ; ditos de vidro, para enfei-
tes de roa-pe de menino ; na loja de qua-
tro portas da rua do Cabug, 11. 1 C. do
Duarte.
FARINHA DETRIESTE.,
marca verdadeira SSF, chegada ltimamente: vende-se
einnaa de N O. flieber & Companhia. na rua da Cruz
Paseada de algodo para tboa-
Ibas.
Na loja de Gulinares& C,, rua do L'oespo, n 5 ven-
de-se a encllente fazenda para toalha de algodiio,
trancado branco, com 8 palmos de largo, pelo barato
preco de 880 rs. a vara.
e 01 padrdes inulto modernos e de bom costo : na nova
loja da Estrella da rua do Collegio, n. I.
oiibzou, op 8je| tnj vti : au 'iao.>sj qiit.vu 'j
-iioiai ouioa oqj>q jzj taid 0|jatt4340 o opuai
-U03 uijScia Bied st|idojd c(J|ij3 trijcssjoju ti
iii-i(iii.i.\ ai uiaqui : 01 >.>("<1<' Jinb|inb no epujzij jmiIi
-li'iili jiiiuiii *fo| no ui IJ.IIIIHI113 jp siojanbimb
lmi;iI .i)jtiis- um 1110.) klMiqdl'jSodil fISIM tt|4MI33
-au oimu st oJaid o)na|uj|p j)tj jod Ji-ui.)puj\
SJ jft JOJ
Vendem-se galdesde ouro verda-
deiro, de todas as larguras, e oais barato
do que em utra qualquec parte : na rua
larga do Rosario, n. 24*
Vende-se cera He carnauba, em porco e a reta-
Ibo de superior qualidade; queijos londrlnoa; latas
com bolachinlias de araruta muito nova* a 2/ rs. ;
latas com sardinhas ; ditas com 4 libras de marmelada ;
ditas com figos: tudo por preco commodo : na rua da
Cruz, 110 lenle, 11. 40.
Vende-se arrozde casca ; nielas ne algodao feitas
no Porto ; cera do Rio : tudo por preco commodo : na
rua*da Hrala armazem 11. 37.
Vehdem-se barris pequeos com cal virgein de Lis-
boa, a mal nova que ha no mercado, por preco coni-
inodu : na rua da Moda armazem n. 17.
POTASSA.
No deposito da rua da Cadeia do Recife n. 12, ven-
de-sc muito nova esuperioj polassa em barris peque-
nos por preco inais barato do que ltimamente se es-
lava veudendo.
Vende-se urna casa terrea multo grande, alia na
rua da Mangueira, na Roa-Vista, n. II, com grandes com-
modos, quintal muito grande e muitos arvoredos de frnc-
tos, por preco o mnls rasoavel posslvel: trata-se na rua
do Aragao, n. 27.
Cal virgem.
Vcnde-sc barris com cal virgem vind a de Lisboa ,
por preco inaii barato do que cm outra qualquer parte:
na rua da Cadcia-Vcllia, armazem n. 12.
A 1/000 rs. CADA UM CHALE.
Na loja que faz esquina para a rua do Collegio, n. 5
vendem chales de tarlatana, grandes c de padres es-
euros pelo barato preco de mil rs. cada um.
Casimiras elsticas.
~Vendem-se superiores cortes de meia casimiras els-
ticas de pura 15a, pelo barato preco de 2/000 o 3/000 rs.
o corte de calca : na nova loja da estrella, da rua do
Collegio, 11. 1.
Vendem-se no armazem quefui do fallecido Braguez,
lo p do arco da Conceicao, ceblas sas e solas,
Vende-se salsa parrillia, de muito
Im'i.i qualidade, ltimamente ebrgada do
Para : em casa de Kalkmann Se losen-
11111 mi, rua da Cruz, n. 10.
Vendem-se saceos com superior fa-
rdo ; presuntos para fiambre ; barricas
com bolacbinba, tudo por preco comino-
do : na rua da Madre-de-IJeos, armazem
n 20, debonte da guarda da al'andega.
Vende-se una negrinha de nacfio, de 18 annos,
de muito bonita ligura que cozinha bem o diario
de urna casa engonuna, lava de sab.lo e varrella e
coso cho ; nllo teni vicios nem achaques : o moti-
vo da. venda se dir ao comprador : na rua da Con-
cordia passando a pontezinha a direita segundo
casa terrea se dir quem vende.
Vende-se uina escrava nioula de :io tantos
annos, que cozinha, faz docrs, lava, coso com mui-
ta limpeza, fuz todooarranjo de urna casa eengom-
ma ptimamente,o ao comprador so dir o moiivo
por queso vende : na rua do Collegio, venda da es-
quina, do Sr. Sobral, so dir quem vende.
Vendem-se caixas de vidro para
joias, todas guarnecidas de pedras, pelo
preco de 2,000 a 4*000 rs.: na loja de
Francisco Joaquim Duarte, rua do Calin-
ga, n. 1 C. a mesma loja vendem-se
doiis escravos por preco commodo.
600
pro-
rs. o
Vendese cal
chegada no ultim
virgem de Lisboa,
ivio, em barris pe-
queos, por manos do que em outra qual-
quer parte: na rua do Trapiche, arma-
zem n 17.
Vende-se, por preco commodo, multo superior sal
a tratar na rua da Moda n. II, com Silva Si
do Assu
Grillo.
3s'
PAItELo
000 rs. a sacca
5KE!2!\~ ,3 j,01car,da Alfandega. e no de n.
da ruado Amorim, de J. J. Xasso Jnior,
Riscados monstros.
nS""* sPerorei riscados monstros. j bem co-
o>d> n',.an,K'pela. 1"aM**< fomapela .gura' en.
riscadi,'.^lohbara 0IP"9o de 280 r.. o covadS. Estes
r.scaaoasio chegado. ulUnuunante : ascre. sio fii,
prias para .gasto de casas particulares, a
cento.
CHA'-HYSSON,
de ptima qualidade a 2/240 rs. a libra: na rua da
Cruz no Recife armazem 11. 13.
Vende-se um alambique novo de cobre com tod
os seus pertences ; um relogio sabooete de ouro con
crreme suissa : na rua da Cadeia de Sanlo-Antoni,
armazem, n. 21.
Vendem-se chapeos de palha, da
Italia, parasenboras e meninas, a 1,200
rs. ; barretes de padre e gollas de diver-
sas fazendas ; bonetesprelos. de velludo,
a 960 rs. e de panno nscado a 6^0 rs. ;
lencos de garca a 1,000 rs. ; ditos de gr-
vala a 1,000 rs. ; luvas de algodao, de cu-
es, a 200 r. apar; ditas de pellica, de se-
nhora, a 1,000rs. e para homem a 1,600
rs.; flores para enfeites de chapeos; lucos
do Porto, de looatqoors. a vara; ditos fi-
nos, francezese inglezes ; galSes brancos
c amarellos, finos; ditos ordinarios ; es-
piguillas e rendas ; volantes largos e es-
treitos ; espedios de parede a 1,000 rs. :
ditos de augmento a 800 rs. : na loja ib:
quatro portas da rua do Cabug, n. 1 C. ,
do Duarte.
Vendem-se Ja zendaS) por menos de seu
valor na loja dos Qitatro-Cantos da
rua do Queimado, n. 2o,
bem como: luvas de seda pretas e de cores, para se-
nhora, a 320 rs. o par ; sarja larga de lia de cores a
80U rs. o covado ; corles de calcas de casimira de cores
a b/ rs. ; chales de cambala bordados a 640 rs. ; ris-^
cados trancados americanos a 160 rs. o covado ; len-
cos brancos cun cercadura de cor, a 200 rs ; ciiries de
cainbraiade cores fuas a2/rs. ; dita de quadros limi-
to fina, a 320 rs. ; dita de flores a240 rs. o covado; cas-
tores para calcas a 200 rs. ; brins brancos de llstra's a
300 rs.; chitas blancas de flores, a 120 rs. o covado;
inelas para menino a 160 rs. ; dilas para senhora de
240 a 500 rs. ; dilas para meninas a 320 rs. o par ; len-
cos de seda preta de 1/a 4/rs. ; suspensorios de fita ,
a 120 rs. o par ; vestidos de cambraia com babado de
siiperior qualidade, a 3/rs. guardanapos para cha, a
S00 rs. a duiia ; ditos para mesa a 2/000 is.
Vendem-se 2 lindos inoleqneti, sem
vicios, i.em achaques, e proprios de todo o
scrv.co de casa e campo; urna mulata de
\G a 18 annos, de muito ha figura,costu-
reira e engommadeira; e um casal com
urna cria de iG annos, pouco mais ou me-
nos: na rua do Crespo, loja n. a.A,sedir
quem vende.
Ven lenu-se esleirs de palha da
Italia, pir.i forrar salas e camas: no \ter-
ro-da-fioa -Vista, loja n 78.
Vendem-se, queijos londrinos e presuntos para
fiambre chegados pelo ultimo navio de Liverpool ;
hervilhas proprias para sopa ; vassoras para varrer sa-
las : no armazem de Uavis S Companhia na rua da
Cruz, n. 7.
Na pracinha do Livramento, loja
n. 49, de Marcolino Jos de Uoraes c Gi,
vende-seo melhor cha da India que tem
apparecido no marcado, s libras, meias
libras, quartas e meias piarlas; ussim co-
mo rap de Lisboa, chegado proximamen
te, s libras, e s oilavas a 4o rs.
' Vendem-se mui superiores sapatos
de duraque preto, de Lisboa, e por pre-
co commodo : 11a rua Nova, n. 3o.
Na loja da rua do Crespo ao p do ar-
co deS -Antonio, n. 5 A,
de Ricardo Jos de Freitas Riboiro vendem-se cor-
tes de chita com 10 covados, muito linas o escuras,
pelo barato preco de 1,600 rs.; ditos da cambraia
pintada a 2,000 rs. chapeos de crep para senbo-
ora muito bem fcilos e de bonitas cores, a
5,000 rs. ; corles de cassa de barra brancos e de
coras, os inais bonitos quo teem apparecido iiesla
priica a 5,000 rs.; cortes de fustlo para eollelo a
500 rs. ; cassa de cores com 4 palmos de largura a
240 rs. o covado ; um sorlimcnto do pannos finos
de todas as cores muito bons e baratos; e outras
militas fazendas linas.
Vende-se um inulatinbo de 11 a 12 annos, mui-
to sadio e esperto proprio para aprender qualquer
oflicio : no caes do Ramos, casa da esquina pinta-
da de encarnado.
ptimo vinho doceabafado.
Vende-se este excedente vinho no afmazom que
foido fallecido Braguez ao podo arco da Concei-
Co he tifo bom ou inollior que o bom moscatel do
Setubal : o seu preco agradar aos compradores
trata-se com Virialode Carvallio Tavares.
Vende-se una secretaria moderna com dous
gavelOes, e puxadores decryslal : na rua da Con-
cordia, n 25, primeiro andar.
Vende-se urna escrava de trinta e tantos an-
nos sadia o robusta, que cozinha bem e lava rou-
pa : na rua larga do Ro/.ario, n. 48, primeiro andar.
-- Vende-ie, na loja de trastes do Leal, no Ater-
ro-da-Boa-Vista,um piano bastante usado, porm
devozes muito boas, e urna secretaria lamben)
velha.
Vende-se, em casa de Kalkmann e
Hosenmund, rua da Cruz, n. io, espa-
das para olliciaes, muito ricas; asim co-
mo bridas de cavallo, de metal branco.
Vendem-se pecas de mudapolflo com 20 varas ,
muito largo e muito forte a 2,800 rs., e a retalho
140 o 160 rs. : chitas muito finas e'de ramagens para
coberta a 160 rs.: na rua do l'asseio, loja n. 17.
Vende-se um carro de quatro ro-
das, anda novo e de muito bom goslo,
com seus competentes arrcios, por preo
commodo : na rua da Aurora, n. 38.
Vendem-se siccos com farelo, pelo
baiato preco de 2,400 rs. : na rua da
SanzaUa-VcIha, n. t38.
Vende-se a armacao com todos os seus pertences,
da venda da rua do Codorniz n. 9, no Forte-do-Mattos,
por barato preco : cem separado Sc rctalha na mesma,
louca ingle/a sorlda a 900 rs. a duzia ; casaes de chi-
caras a 1/400 rs. ; vinho do Porto a 400 rs. a carrafa,
muito superior.
T Noji=iase'e'nenlares da homicpalliia ou manual
oo iaiendeiro. do capito de navio e do pai de familia,
comendo a accao de 24 principan medicamentos h.>-
iiiuogathicoi, 1 vol. Organon de Hahnemann, ou ex-
posifao dasdoutriiias lioinu-opathitai.
Vende-se na casa n. I, da rua da Cruz, 2 andar,
por commodo preco.
Vende-se urna linda prcla de 20 annos ptima en-
gommadeira com urna cria de 2 annos, mullo linda
ma dita de 15 annos que cose multo bem ; uina niu-
laiinna de 16 aunos; um molecote de nacao, de 20 an-
bom cozinheiro e copeiro ; um molcque de 14 an-
j/ioors ; sapotSes ditos, a 1,3,80 c \,U0
rs. ; ditos em branco, de diversos pre.
eos : na rua da Cadeia do Kecir, n. 9.
a rua de Agoas-Verdes, 11. 46, S(
vende-se urna mui linda mulatinha de 16 annos ,1.
oplima conduela e com .habilidades) um casa'l /'
escravos, por 450,000 rs.; urna escrava de aian"
nos, por 220,000 rs. ; 3 ditas para todo o erviCu"
2 moloques de 18 a 20 anuos; um escravo carreiro '
3 bonitos moleques. '
Cal virgem,
chegada de Lisboa no correte mez de superior
qualidade, em barrisdo 4 arrobas, por preco com.
modo : na rua da Moda, armazem n. 1.
na>
Vende-se urna bonita parda de 25 annos, qu.
engomma, cozinha e faz alguns doces, por preco
commodo : na rua Imperial, n. 39. :
Vendem-se chapeos de copa alta, de palha di
Italia pelo baralissimo prego de 3,800 rs. cada um
na rua do (jueimado loja de miude/.as n. 24.
Vende-se um carro de duas rodas com cober-
ta do couro de lustro e he muito forte, por ser bem"
feito e ter boa molas.: na rua Nova, cochoira n u
do Sr, Adolpho tv '
-- Vendo-so una tipoix construida em Angola
em muito bom estado : na Mt da Cruz no Recife'
*,;,,,,i G .Manuel jse Correiu ti. *u.
Vende-so uina pardada 18 annos de bonita li-
gura, que cose hein faz lavariiitTorfeitamento
lie muito liol e nilotcn vicios : na rualw Cruz, n.36*.
--Vende-so uina prola recolhida ilkn.lo linda
de anuo.-,, prupria paiu rriuCama por laber ben
coser, engommar, fazr lavarinto e marcars; urna di-
ta do 15annos, que engomma soffrivol e cenzinha o
diario de urna casa; uina dita do 13 annos ,\muito
linda que tem principios do ongommar e <
urna dita de 25 anuos que he boa quitandelr
qual seafianca a boa conducta ; urna dita do 35
nos, que cozinha o diario do uina casa e vend,
rua ; urna nogrinha do annos, muito linda, proprj
para so oducar ou dar-sede mimo a uina menina
por sor muito esperta : na rua Nova, n. 21, prinieirn
andar. .
Vende-se uina cama do armacilo de pao d'oleo
nova, o una taholeta deourives com vidro giande'
peio dono se retirar: na na do Fogo n. 34.
ACOA DE UNGIR CABELLO. fi
Contina-so a vender agoa de tingir cabellos n
suissas : na rua do Queimado, n. 31. O methodo do
applicara dita agoa aeompanha os vidros.
--Vende-se uina venda sita na estrada de S-
Amaro, passando a ponte a dinheiro, ou a prazo
coinleltras.de boas firmas: a tratar na mesma,
A 1/600 rs.
Bolachinha do araruta chegada ltimamente do
Rio-de-Janeiro, em latas de 6 om libra: vende-se'
no caes da Alfaudega armazem n. 1.
Vende-se ma porcilo de charutos furados, pti-
mos para serem cobertos do uovamenle por preco
muito barato : na praea da Boa-Vista, n. 15.
. Vende-se um sobrado do 3 andares o um soUo
que se avista o mar da parte do sul, muito fresco,
por preco mu lo commodo lambem se aceita al-
guma casa terrea om qualquer dos tros bairros, e
se alugam os segundo o terceiro indares, por preco
commodo : a tratar na praga da Boa-Vista, n.7. l)o-
clara-se quo o sobrado he sito na rua da Lapa, no
Recife, n. 13.
Vendom-sediias cnentos de ouro para senbo-
ra, 2relogios, 2 aunis, 2 botOes, urna salva de
prata dous pares do (velas de dita, urna serafina de
expelientes vozes, uina rica bandoira nacional, pro-
pria para qualquer balalliflo: na rua do Oueima-
do, n. 14.

Escravos Fgidos
nos ; 2 pretas para lodo o servico ; um pardo escuro
com oflicio de alfaiate c que he bom copeiro ; um dito
de cor clara de muito boa conducta e que he muito
bom pagem ; e mais alguns escravos : na rua das La-
raugclrat, n. 14, segund andar.
Vende-se, por preciso, dina crioula do 19 an-
nos com um filho pardo de um auno : nesla typo-
graphia.se dir quem vendo.
Vende-se cal virgem de Lisboa muito nova ,
para fabricar assucar : no afinazom do Sr. Antonio
Anuos deO-outo do caes da Alfandoga.
S^ Vendem-se pipas vasias o barris que foraro
de vinhoodetoucinlio, por prego commodo: no pa-
lco do Terco venda n. 7.
Vende-se, ou troea se por lijlos de alvenaria
grossa, ladrilho, tapamento e alvenaria batida, urna
canoa de mil lijlos muito boa e com pouco uso i
a tratar com Manuel Anlonio da Silva Molla na rua
da Cruz, n. 32.
Vendem-se tres lustros para mcio
de sala, bromeados, com los de ouro, til-
t mamen le chegados, os mais modernos e
elegantes que teem aqu apparecido, sen-
do um com oito luzes e dous com seis, e
suas competentes mangas : na rua do Tra-
piche-Novo, n. 14.
Fiigio. de bordo do brfgue Sartorio na luoua o
da 5 ro de nome Francisco de nafao Jang ; reprsenla ter
30a35anoos; tem na face esquerda um slgnal ; falla
milito descansada ; levou calcas e camisa azues cha-
peo de palha pintado de branco e o balde que tioha de
trazer a racao e7/rs. em cdulas: quem o pegar le-,
ve-o a jna da Moda 11. 7, que scr.bein recompensado.
Fugio, no da 23 do passado, urna escrava de
nomo Antonia crioula de 18 annos estatura re-
gular cor bem prcta um tanto carrancuda quand
se falla com ella ; foi vista na ponte da Tacar una ,
indo paraa cidadede Olinda : quema pegar leve-a
a run do l'asseio, loja n. 19, que ser bem recom-
pensado. _
-.- Fugio, no dia 27 do passado, a preta Rila, d
naclo, com um -flandrcs com azeile que andava
veudendo, de estatura baixa corpo regular,'de
meia dade muilo rogristn com deleito as orelhas
ona mito direila, olhos vermelhos ; tom diversas
marcas nos bracos o as costas ; levou vestido de
chita'c panno da Cosa : quem a pegar levea-a a rua
do Queimado, loja de chapeos 11 38
Fugiranil, no dia 190 do passado, do *ngenlui
d'Agoa, na ribeira do Araripe, os escravos seguin-
les: Venceslao, crioulo que representa tor 20 an-
nos pouco mais ou menos grosso do corpo, baixo,
meiocorcovado; tem os ps cheios do arestn* e
bastantemente grandes; lio offlciaf de carpfna.e
mui dado a embriaguez : Romualdo, Angola, que re-
prsenla 25 annos pouco mais 011 menos barbado ,
de estatura ordinaria grosso do corpo canellas
finas muito gago e falla muito mal o porluguez :
Patricio, condecido por Ladino, de uacilo Angola,
que representa 30 annos alto secco do corpo, var-
mclho da crtr, muilo desemliamcado no fallar: lo-
dos estes escravos fugiram juntos o suppoc-se tercm
Sido seduzidos per alguin ladreo de escravos. Pro-
mette-se gratificar generosamente a pessoa que ap-
prehender qualquer dellcs na cidade do Recife,
POdera entregar aos Srs GililhermedosSantosSazes,
Joo Xavier Carneiro da Cunha e Jos Camello do
Reg Barros o no cngenlio d'Agoa, ao Dr. Francis-
co Joilo Carneiro da Cunha.
? Fugio, no dia 31 do prximo passado uina pre-
ta de 20 annos, do nacao Angola, baixa o sueca;
tem as costas cicatrizadas o a orelha esquerda defei-
tuijsa e chela de calombos calcanhares radiados ,
falla muita espovitada : que a pcgarlove-a fu'do
TI rapicho-Novo, 11. 6, ou na Soledade, casa defronle
da padaria, quo ser bum gratificado.
~ Fugio, 110 dia 25 do agosto prximo passado,
urna escrava, do noiho Mura Jos, de nacao Rebolo
da 10 1. In____________ .
na rua do Vigario, n. 24, se dir quem vende.
Vendeni-se botins engrasados, a
'bBV. : va TTI. DE H. F. DEFAMA^ 1848
k
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZ7WC5EXJ_DCU263 INGEST_TIME 2013-04-24T19:35:23Z PACKAGE AA00011611_06501
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES