Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06498


This item is only available as the following downloads:


Full Text

vxx.
Quarta-feira 50
I ni.nfOnublica.setodososdiaiqueoao
I P Juada. 0 P'eco ai IB""" "*
'"'iSoOr T p'orquirtel. pego.Jimia*,, O
"..L, enantes sao Inseridas
y*?% poHI.. 40 rs. e,n tvpo dif-
Lwsio <1e -" _. a ietade. Os nao
renlt\l\ S 80 rs. or ll.nh. e 100 rs.
#5158 Por cafa publicado.
"'pUASESDAlAJANOMEZDR.IlAIO.
... ,7 i, 4 horae47mln.da manh-
l" <*' Vis 8 horas e 11 mo. da manh-
gosnie,tw. 5 norM e 17 m|B. da manh-
I "22 .28 as 9 horas e 4 mln.da tard.
trscente.*0'* _____
PARTIDA DOS OORREIOS.
Golanna e Parahlba, a sega, e sextas-feirai.
Rio-G.-do-Norle, qointas-fairas aoiiiclo-dia.
Cabo. Serlnhaein, Rlo-Formoso, Porlo-C.aWo
Macelo, no I.* a II e 21 de cada me/..
Garanhuns e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quinlas-feiras.
Olinda, todos os dias.' .-
PREAMAR DE HOJE.
Primeira, ai II horas e Ai minutos da manh.
Segunda, as 12 horas e ti minutos da tard.
de Wao de 1819.
N- II.
das da semana.
28 Segunda.** l.'Oitava. S. Germano.
29 Terca. vj<2.' Oilava. S. Maximiano.
30 Quart S. Femando. Aud. dn J. do c. da
2. v. edoJ. ii>- ii.ii dn2. dist. de l.
31 Quinta. S. Pelronilla. Aud. do J. dos
orph. c dn J. M. da 1. v.
1 Sexta. S. Firmo. Aud. do J. do civ. e
do J. depazdo 1. dial, de t.
2 Sabbado. S. ilarcellino. Aud. do J. do c.
da 1. v. e do J. de paz do 2. distrae t.
3 Domingo, da SS. Trindadc.
CAMBIOS NO DA 29 DE MAIO.
Sofera LopdMM a t3'/, d.por 1/rs. 60 dias.
Paris 380.
Lisboa 110 por ceulo de premio.
> Rio-dr-.Iauciro ao par.
lese, de lelC de boas firmas a'/, Sfaomez.
Acedes da comp. de Bebera*, I 00" rs ao p.
C/Mro.-Onrss bcspaiihnlas. 31/1100 a .12/illl
Moda* de |400 v. 17/BOO a 17/WX
, de 6/400 n. 16/600 a Ib/TUO
. de 4/000.... 9/400 a 9/IW
Pra.a-Patacoeibra-silelroi 2/010 a 2/03
Pesos columnarios. 2/010 a 2/030
Ditos mexicanos..... 1/900 a 1/920
PARTE OFFICIAL.
i O Sr. Mavignier participa que a depulacao, que a as-
| tcmblca rncarregra de levar saneco alguns actos le-
gislativos, cumprra sua missiin, fra receblda com as
formalidades do rttylo, e receben de S. Exc. o Sr. presi-
dente a declaracao de que lomarla oa.rcferidos actos le-
gislativos na devlda consideraco.
A asscmblca fica inlcirada.
praca ej
ficando "
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DU 12 DE MAIO.
nfficio -Ao comraandante das anuas, rccoinmcndan-
,lod as'convenientes ordena para que a> >uarnia<> da
i preslada no da seguinle pela Torca de linha,
S Es prevenido de que o corpo de voluntarios
de ora en. diate so dar.1 guarnicao da 15 en. 15 dias aos
domingos.Sclenlificou-se o commandanle do batalnao
nuoAo inspector da thesouraria da fazenda pro-
vincial. delermWando naja de mandar entregar ao car-
ccreirodacadeiado Cabo. Estcvao dos Aojos da Porcl-
un.iila a quanlia de 39/840 rs que se despenden como
istento do presos pobres existentes na referida cadea,
dfsdcopriineirodejunhoatoultlmode desembro nono prximo paisado.-Communicou-ie ao cliere de, f Njugurm pede a palavra acerca do argo nein lao
'"iito.'-Ao administrador das obras publicas, ordenan-
do que mandequanto antes proceder ao necessario con-
cert no arrombamenlos fcilos as prliOes do crimce
euchovia da cadelalcsta crdadc.-Inleirou-se o chere de
Pito.Ao Inspector da pagadorla militar, transmil-
tindo a relaco dos medicamentos de que se deve com-
por a ambulancia que a inarech.il commaiidanle das ar-
mas requisilou para o quarlo batalhao de arlilharlaa pff,
afini deque os faca preparar c por disposicao do mesmo
inarcchal.Olliciou-sc neste sentido ao referido coiu-
inandanle das armas.
Dito Ao mismo, ordenando mande pagar ao agente
da coiirpanhia das barcas de vapora quanlia de 18,600 r,
importancia do frete de um caixoom diversos objec-,
tos que pelo arsenal de guerra fui remeltido a bordo do
vapor llahiam ao presidente do Oar, ficando S. me.
prevenido de que essa pagadorla ser indemnis.ida d'a-
niteMa quanlia pela dlla provincia, cujo presidente a-
quein nesta data se oflicia a tal respeito."Sclenlificou-se
o presidente da referida provincia c o agente da compa-
nhia das barcas de vapor.
Dilo.A cmara municipal de Iguarassu, declarando
que, visto nao ser possivcl, ltenlas as circumsiancia
pecullariaa d'aquelle municipio, que no dia 3 de junho
prximo futuro se proceda all i eleico de vereadores
ejuizesde paz, resolve que se ella verique a 24 desse
mes.
Dito.A mes.i.a, agradecendo os termos obsequio-
sos de que se servio por occasISo de o felicita pelo
facto de haverS. M.j> Imperador encarregado-o da ad-
iiiinlatraco desfa provincia, bem como, pela paclftcacao
Hellae declarando que canta com a coeperaco daquel-
la municipalidade em ludo quanto fOr a bem do scrvlco
publico.
ORMMD0DIA.
Continuaco da segunda discuisao do projecto do or-
catnento provincial.
Art. 5." Cornos professores
de grammallca latina 4:100/000
t nico. Com o alugucl
de catas 400/000
. ~-_- 4.500/000 .
VA mesa, e he apoiada para entrar em discusso, a
segflnte emenda : ^
Ao artigo 5.* accrescentc-se .'conipreliendida a gra-
tifieaeao de 200/000, concedida ao professor .loso Nicacio
Silva, 4:300/000. S. R. PrMoa
< intsiieni pede a pa
ponen sobre a emenda.
O Sr. /'resllenle submelte volacao o artigo c a emen-
da, que merecem a approvacao da casa.
Ait. 6." Com os professores
de primeiras leltras 36:583/330
^ nico Com o aluguei
de casas 6:500/000
--------,-----43:083/330
lie appiovado sem dlscussao bem como os artigo*se-
guales :
Art. 7.' Com o eslabelcclmcuto da escola
industrial 2:000/000
. Art. 8.' Com o seminario .1:850/000
Art. tV Com a assoeia(o dos artistas, d
cando o seu director abrigado a prestar cou-
Utannuaimenle llietouraria provincial ,00/000
O Sr. Preiitlenle declara ciii dlscussao o seguinle i
Art. 10. Can os emprega-
dos do concelho de salubrida-
de, continuando a aulorisaco
ao presidente da provincia para
reformar esta reparlicao 6.600/000
nico. Com o expedi-
ente e asseio da casa
PE.iNAMBUCCT.
dos, que teem pouco trabalho, percebam mal do que a
quanlia-designada na emenda.
Conclue apoiando essa emenda em todas as suas
partes.
O Sr. Uaeiel Afonfciro responde ao Sr. Dantas, e
de a sua emenda.
OSr. Mavignier sustenta a sua emenda e faz diversas
conslderacesgeraes acerca da materia em dlscussao.
Encerra-se a dlscussao, e he approvada a emenda do
Sr. Maciel Monteiro. Picando prejudlcado o artigo do
projecto, e leudo sido rejeiladas as emendas dos hrs. Ma-
vignier c Dantas,
lie lambeta approvada o paragrapho nico.
Art. II. Com os emprega- i
dos da reparliro das obras pu-
blicas, ficando o presidente da
iroviucia aulorisado a reforma-
a, e a prcencher as vagas de en-
genhelros com dous engenhei-
ros habis, nacionaesou eslran-
geiros. que serao engajados pur
tempo limitado.
nico. Com o expedien-
te c asseio da casa
23:000,000
500.000
lie apoiada
emenda:
Ao art. II.
para entrar em dlscussao a"
23:500,00
seguinle
he o artigo approvado,
40:000,0(10
ASSEBLA PROVINCIAL.
SESSAO EM 24 DE MA10 DE 1849.
Presidencia do Sr. Sou*a Teixeira.
SIJMMARIO- fxvioie ntf.. rVnm fbmtlter d aiief*o a'gasi .projiclot votadm.
Sassnua da mimo. CoaliMifao dula.
Segunda diieitia do nreamento provin-
cial al arli'90 12 inelueive.
Al 11 '/ahoras da m-uilia.i, feila a chamada, verifica-
se estarem presentes 20 Srs. deputados.
0 Sr. Presidente declara aberta a se9sao.
O Sr. i* Secretario U a acta da sessio antecedente, a
qual he approvada.
O Sr. 1. Secretario menciona o seguinle
EXPEDIENTE.
Um pfliclo do seeretarlo da prc-ldencla, declarando
que S. Es.c. reerber, no dia 24 do correnle, ao uieio-dia,
no palacio de sua residencia a depulacao que leut de
subiueller sanecio alguni actos legislativos. Inlei-
rada.
Outro do mesmo, remetiendo, ja sanecionados e sob
01 numeos 235 e 236, dous decretos da assemblea, o
priineiro fixando a fftr9a policial para o auno linanceiro
de 1849 a 1850, e o segundo transferindn a sede do mu
nictpio e comarca da Cabo para a villa do mesmo nome.
bem como a da freguesia de lpojuea para a povoacao
que aissim se deuomiua. Maudaram-se archivar as
lelo.
Un requerimenlo de Manoel Carnclro I.cal e outro,
prdindo que se Ihes declare se as oflicinas de latoerfo de
chapa e de funileiro rs|ao tambeiu comprehendidas na
diqosicau da postura, visto que ella nao he positiva'
a respeito. A'eoiniiiissan de posturas.
Outro de Marcoliuo los Goncalves dos Santos, pcdln-
do de novo o lugar de continuo da assemblea, que ae
aeda vago. A'commisso de polica.
Outro de Antonio Martins de Muraes, como adminis-
trador de sua inulher Laura Thereza Anglica Cavalcan-
te de Albnqeriiue, herdelra instituida do fallecido co-
nega Manoel Ferreira da Ascencao, pedindo que na le
do orcainento marqese quola para pagamento da
quanlia de 300,000 que a thesouraria provincial licou
ilevfudo quelle couego. A' comniiss.io de fazenda e
oieamento.
Outro de Joao Ignacio de Olivetra e outros, como ad-
ministradores de suas mulheres, as rxposlas Mara das
Virgcns e outras, solicitando que se Mies marque quola
na le do oieamento para pagamento dos dotes que s
referidas suas mulheres compete. A' commlssao de
laienda e orcamento.
Outro de Joo Ferreira Villcla, requereOdo, baseado
em uin precedente'passado ha poucos dias na assein-
lila, que esta se digne d marcar-llic a graliticaco de
tOOjOOO annuaea, para concluir o estudo Ua arle de la-
cliigraphia que se dedica. A' commlssao de peliccies.
OSr. Freiidente nomfa a flepuiacao que tein de levar
saneco os prpjeclos volidos pela assemblea.
A deputacuo sahe da sala.
Verlhca-se nao liaver numero legal.
O Sr. Prndenle suspende a senao al que a depulacao
vulte. .
a' omU hora depoU dp mclo-dia a depulacao entra na
"sala.
ConUna a sessao. ;
600/000
------. 7:200/000 -
Eirt seguida he apoiada. para entrar em dlscussao con-
jiim t iinente com o artigo, a leguinlc emenda :
. Substutivo ao art. l0.Com os emprrgadoi do con-
celho de lalubridade. percebendo cada membro ad-
junto o ordenado de 400/00(1, e nao pudendo elevar-se a
inais de 30Q/00 os dos delegado de Olinda, Coianna c
Victmia. neiii a iiiait de USO/000 os dos outros lugaecs,
O-.fiOO/OOO.S. R.Uaeiel Uonleiro.*
O Sr. Matiel Monteiro justifica a sua emenda demons-
trando a necessidade que ha de dar ordenado aos mem-
bros adjuntos do roucerho.
O Sr. liego tontas:Sr. presidente, nao me leva
para contestar a emenda no lodo, nial si:n na parte qi.< 1
reduz 01 ordenados doi delegados das comarcas de lora -
da praca.
Disse o nobre deputado, para jjaslificar a reduccao que
fez naquelles ordenados, que os conlieciiuentos profes-
slonaes daqucllei empregados nao esto a par dos de
nutro* professores desla praca : ora, eu nao desconheco
que a manir parte dos professores que recolhem-se para
o centro sao sempre aquelles que menos couhecimen-
tos profcsslonaesteem, e por Isso nao devem ser pagos
oumo osqueestflNmpregados na praca, porque sonde
opinlao que a paga do empregado deve estar ua raiao,
nao a do trabalho material, como principalmente na
r.iso das habiliacde*, conheciinenlos c capacidade, e
por isso na xito que se pague melhor a estes outros
empregados deque se compoem o concelho de lalubri-
dade, entretanto que isto n:m influe para a diminuicao
dos ordenados daquelles lugares. Nos sabemos, senho-
res, em que desamparo estao os habitantes do centro a
respeito de quem cure os males que continuadamente
Ihes apparecem, c qualquer professor da praca, que
confia em seus conhecimeutos, nao quer ir para una
eomarca do centro, onde os lucros, alm de incerlos,
sao nuil pequeos. Estes ordenados concorrem de certa
firma para que baja em algumas comarcas maii popu-
losas professores que, se nao sao de conhecimeutos lao
vastos como os que existem nesta praca, ao menos al-
guns teiiliani. que acudan de prompto a estas moles-
tias que atacam rpidamente, e nod.iolugara recor-
rer-se aos mais habilitados ; se, pois, estes ordenados
cancorrem, como disse, para tal lim, segue-se que, to-
das as vezes que o lirarmos, ou diininuirmos, acaba-
mos ou diminuimos o incentivo que os couvida a habi-
ta re ni naquellas comarcas.
Eu emendo mesmo que 400/000 he mu pequea pa-
ga para taes empregados, mxime para certas comarcas
mais populosa!, cuino Victoria, Coianna, Rlo-Formoso,
&; porque, como tenho dito, nao considero este orde-
nado como paga dos servicoi que \hei impde o concelho,
mas como nielo de habilitarn para termos por all
certos facultativos de alguin conceilo ; mas, attendendq
ao nosso estado de financas, nao me animo a propr
augmento de ordenado, salisfaiendo-mc apenas que
nao se Ibes dlminua oque actualmente percebein pelo
3ue voto contra a parle da emenda que diuiinue o or-
enado dos delegados das comarcas dcTi a.
Vao a mesa; c sao apoiada* as seguinle* emendas.
a Suprlma-se a segunda garle da emenda mo po-
dendo at ao lim e augmente-se ua verba 800/ rs.
*roo Dantas.' .M
Art. 10. AddicidV-se o seguinle paragrapho :
i Com umdoulorem medicina em cada uina das se-
guintes comarcas, Coianna. Nazaretb, Pao d'Alho, I..
uioriro, llonito, Sauto-Anto, Rlo-Formoso e Cabo, o
qual ser o delegado do concelho desalubridade, a IsOO/i
Em lugar de -- nacionaes r,u eslrangei-
rn* diga-se-- dando preferencia aos nacionaes, e na
sua falta ao* eslrangeiroi. S. 11. MoHstSIMrst ,
O Sr. J-nnl Pedro combate a emenda, e inatenta o ai li-
go, dando as rases 11.1 que se funda para assiiu proce-
drr.
Julgada I materia discutida,
sendo rejeilada a emenda.
Art. 12. Coin os reparos
das estradas, puntes e eadeias,
c uina calenda em roila da ci-
dria do II. ejo
He approvado sein'discussim.
Art. 13. Com a continua-
co das duas estradas do norte
e sul; caes denominado Ra>
11101 -- ; alerro e caes em fren-
te do alagado destinado para
rdifiear-se o passeio publico ;
hospital Pedro II c casa de de-
tenso na cidade do Reclfe.
OSr. Moeigiiier :Sr. presidente, acho-me c^barac^c.
do com
com
podhii M, ui,ii>in .-----------
le, ou como parecer conveniente ao presidente da pro-
vincia ? A deduzir dos termos em que o artigo se acl.a
100:000,000
:om eite artigo ; porqne dli elle : [U] ora pergnnto.
.0 he que emende a commlssao que este* 100 cont*
em ser distribuidos ? Como o prescreve a lei vigen-
ou como parecer conveniente ao presidente da pro-
,.cia? A deduzir do* termos em que o artigo se acl.a
concebido, parece-me que o presidente, leudo appl.ca-
"' do qualquer quanlia para cada una desla* obras, e dis-
1 pendendo o r'siautc ..'una ou n'ootra, tera cumprldo a
cura da lei : .na* islo he o que eu nao supponho Con-
veniente ; emendo que serla bom que a casa n.arcasse
.notas especi.es para cada nina das obras, parque todas
a* obras designadas .10 artigo sao de inulta necess.dade,
oconveinque urnas uo sejnni pretend*por outras.
Mas: Sr. presidente, nao he lasli.navel que esta pobre
provincia i.o lenha un. hoipllal? Nao he para lamen .ir
que urna provincia desla orden., tao grande, to herol-
c. lao bella, nao possua un. veidadeiro hospital di c.i-
ridade, .10 pasto que vemos tantos miseros por esses
caes marrando ao desampare? Ku es tenho visto, c
com ludo na lei vigente decreto.! se .1 niagrissinia soni-
mi de cinco cantos para o hospital Pedro II. Dcse.ara
que houvene mais alg.1111.1 conieinplaao para com esse
estabelccimenlo: com cinco cont* aiimiaes he impossi-
Vel que aquella casa se acabe : tal obra nao podera pro-
aredir convenienlemenle mediante o dispendio anuual
de cinco cornos : quando se chegar no anuo seguinle, a
ames de prlucipiar-sc de novamcntc a obra, estar ella
MAi*foterai que c votaram a.favor desse hospital, estao
acabadas, estao moras, nao ha furias que facain con.
,,uc o nosso povo compre um bilheto, e con. toda 1 ra-
l'ao; porque nao he com ojogo que se deve fazer um
acto de oarldada, e com u.n jogo humoral por sua natii-
rew : por consequencia o povo faz mullo bem em 11.10
nuerer saber de loteras.
q l.u desla causa, outras ha que eu podera enumerar,
masquedixo de parle, para tratar de outro objecto,
orituc supponho haver dito bastante acerca desle.
1 Tambe Vallare! a favor da casa de detensao, porque
O Sr. Jos Pedro,!Ea nao sei de que se queixa o no-
bre deputado : elle fez aqu una verdadeira dcclaniacrr
a respeito do hospital e da casa de detensao. querendo
dar a entender casa que a commisso nao aprecio.,
essas neressidades mas nao be assiu. : a commisso
englobou todas essas desperas, e assentnu de decrelir a
quanlia de 100 conlos de ris para ellas: talvrz que o
nobre deputado qultessc <|iic se cspccilicassc cada uina
dessas desperas, segundo a Importancia da respectiva
necessidade ; mas a conimissao julgou o contrario, .1
cnii.miss.io atienden a todas eiiai obras,e designou para
ellas a soinina de 100 coutos de rcis alliu de ser distri-
buida eoi.venientcmftilc ; isto lie, con. atlenco ess.i
importancia, essa necessidade. Isto, se dedu dos
proprios termos do artigo que estamos considerando.
E note o nobre depulado que, se comparar o projecto
em discussao con. o oro.an.enlo vigente, ver que un
projecto se consigna para estas obras mais do que se
ronsignoiioai.no passado: ver que para todas estas
obras aqui mencionadas marcaran.-se ei.to 50 ionios,
e que agora do-se 100 : logo, nao leu. raso para de-
clamar tanto, visto que as obras que tanta alteneo Ule
merecern..bem como a toda a easa.ieceberoeni virlu-
dr do projecto inalor impulso do que anteriormente,
por Ihes liaver locado eniisignaoan mai* conideravcl.
Nao me parece couvenienie essa opccieaco lao re-
clamada pelo nobre deputado. pois que emendo que
smenle na pratica lie que se pude conhecer qual a obra
que deve dn ser preferida ; e o emendo laulo mais,
quanto mesmo agora dase 11111 facto que vein consol.-
dar esta minlia apTuiaO | quero diter, > nobie.depul ido
litiga que, antes de ludo, ciimpre cuidar da casa de de-
tensao dn I10spil.1l Pedro II, .10 passo que o autor da
leglioda das emendas lidas quer que, postas de part-
as demais obras, apenas se trate das estradas.
I'.ste anuo. Sr.presidente, creioque se fi/.cram alguns
trabalhos preparatorios com respeito a casa de delensSo,
e deu-se impulso ao llieatro. bem como ao caes em fren-
te do alagado que Clli desliuado para passeio publico; 1*
dental! obras nao livciainandaiiienlo.esupponho mesmo
litio o nao lerdo, porque o anuo linanceiro esta a termi-
nar e acababo elle, mo 10 pode mandar proceder a uina
id das obras atitorisadas pelo respectivo orca.uenlo.
Entretanto esto., persuadido que o inesmo nao succe-
der no anuo que val principiar, sen. que todava *e es-
pecifiquen, as obras; pois que ao administrador da pro-
vincia he que compele avahar a importancia e a neces-
sidade dellas. .
Concordo com o Sr. P.ego Dantas quanlo a opiuiao que
UianiffSta a respeilo das estradas, pois que recouhec..
me ellas, ao passo que facilitara a coinuiunicacao, len-
deni a augmentar a riqueza do paiz, tanto ...ais quanto
elle he agrcola ; ma nao exagero este incu pensar ao
ponto de querer que se prrliraui as estradas a ludo, que
se Ibes votem 60 cont* de ris.
No tocante a ulilidade do hospital Pedro II, sou o pri-
inriro compenetrar -me della ; comprendido, porcm.
que nao he con. grande presteza que a nossa provincia
lia de concluir essa obra, cujas despezas estao computa-
das em 450 conlos de is: ercio at que smcnle ao*
mrus ncloi cabera o prater de contemplar esic moiiu-
meiito da piedade peruambuoana,
A casa de detensao he, com clleilo, multo necessaria ;
mas delxemo* ao criterio da adnunislraco provincial o
regular .1 sua construeco de inaneira a nao prejudicar
os demais inelliorameiitos mateiiaes da prov.ucia
A'vista, pois, d.que lid ponderado, voto contra a
%e"r.a'/Mai>. nier responde ao precedente orador, e sus-
lenta .1BIM opinio. # ,
OS. llego Dantas sustenta a sua emenda, ereflexiona
acercadas ohscrvacoos fcita* pelo Sr. Jos Pedro.
OSr Jo" /'.holaz diversas cousideracoe* geracs cm
ai.oio cas ideiai que eniitliu quando fallou pela pnmei-
rvez, c responde aos oradores que o precedern).
lia limito que ten. dado ahora
Sr. Presidente desigua a ordem do da e levanta a
sessao.
c%TqueVe a\%7gonha7 oopprob.io de.t fov.ncia ;
TUlo que ningiiem poder dcixar de esiranhar que un.
novo c vilisado aprsente aos olhos do eslrange.ro esse
Mpeciaculo borroso e nauseabundo no lugar mais pu-
mFeo e mal! ccnlral da cidade ? Entretanto he da verba
d.
t 100 conlos .le ris que s? ha de dcd.i/ir m1 tatia ne .. pa. (,o ,, y
eesiria para occorrer a ee ?2fi2SLS^l5 -ollado na fregu,.,, da lg
SESSAO' E 25 DE MAIO DE 1849.
Presidencia do Sr. Sousa Teixeira.
Sil\l\\UUO.-WEMHTt.-yome*caoJcMarcolmJ.Gon-
caites dos Sanios para cont.nuoda assemblea.
. Reelamacoo- ro Sr. Joaaum Villela. -
Worowcan\ emprimis diseussao dos pro-
jeitos SU. Id, 17 e l desle anno... Segunda
discassao do oreumento provincial ale o ru-
go 27 A, || ./, horas da manhaa, feila a chamada, verifica-
se estaicn. prsenles 26 Sr*. depulidos.
(I Sr. Presidente declara .iberia a sessao.
O fr. i"Secretario lea acia da sessao antecdeme, a
1111.1I lie approvada. .
0 Sr. I." Sreilano iiienciona o seguinle
EXPEDIEMTE.
lima* notas, remettidas pelo 'cnsul geral Jo l.nperio
naRussia, tratando de algn* aconlecimenlo* da Euro-
/eferlno do* Rei*. pa-
ca, pedindo que se
., 4:800/000 n. S. R. Jlo amr.
O Sr. ^jaiao sustenta a emenda substitutiva ao artigo
10, apresentada pelo Sr. Maciel Monteiro, e inoilra que
o Sr. deputado Reg Dantas, que o preceder, nao lem
... raso de oppor-se reduccao que se pretende fazer no*
ordenados dos delegados do concelho de salubridade.
Fa* ver que esses delegados pouco trabalho teem, por-
quanto apenas se oceupam da vacciua. e mesmo assiiu
nein lodos salisfactujlaiiiente ; musir a necessidade que
ha de marcar-se ordenado ao* adjunto*, cujos lugares
nao teem podido ser preenchidos, porque nenbuii. dos
individuos propostos ao governo, e por He nomeados,
qulz acceltar a nouieacao, e isto porque niaguem quer
esse* doui
grande esca
esiaDcieciinriitu, *kv...w- ,
la : o artigo.seguinle, por excuiplo, nos con
que acabo de dizer. Ah *e consigna gross
ira a obra do llieatro publico, e talyez na
do, cnlcnde (ue deve ser
vencer do
?^elr6ra^^rp^rt"dedi.ilr" deja quantla m.iis cinco! |d qUc
conlos de ris para o hospital Pedro II. l.onvenho em Ue acha vago
nue haia Ihcato : goslo de ouvir cantar tamben, sou Soma teo'
amador ; mas nao dou mullo pela mo.al do cenarlo, e
l,l||ini'IUIIl'' isioisos** -~-g--- |i*1
II- da vez mal convencida de que o nPP'""--" a|ledi-
a! cisas habilitacoe e ""'S^/^^.l/voravelu.enie 1 pe-
n a quero ucm para mim, ucm para meus IHl.os.
Vo a )ieia, e sao apoiadas as seguinle emendas .
. Adicoue-se ao art. l3.-Sedo 20:000,000 ris para
o hospital de Pedro 11 e 20.000,000 para a casa de deten-
r^iromeadoTJsi -Augmente-se o qn.ntlta.ivo com .0:000,000 ris.-
S. R.MivigMosT* "
dai reuda provlnciaes, nao he rasoavel que os delega-1 go.-S. RReg Dantas.
Hiende que deve ser .1. ^J d(. c.on((j,Uo que
,c nv.imenlco,.rop..e pira" mf,, ,.,,,. ...
cha vago. Sonta ie"r"- '
mateno' reelamando conl.a a inaneira por
II Sr. Jofluui) I'"''. rei-lana. ^^ ^ certo Sr
f

-:::-.^-
J-
(0.



^T"


ORDF.M DO DA.
Primeira discussao do projecto n. 16, que m.inda adop-
tar para o cnsino ra. grammalica nacional, as aulas de
piimcira.lettras .' provincia, o compendio coniposlo
por Joaquini Anlnn.o de Castro Kuncs.
He approvado sem discussao.
Sao taiubem approvado em priinrira dlscusso os
projecto lis. 17 e 18 : o primriro transferindo par a po-
voacao de Tacarata sdedo termo da Floresta ; o ae-
gnndo pastando para Ourlcurv a do lernio do Ex.
Continua a segunda discussao do projecto da Ici do or-
camento provincial.
Artigo 13. adiado na ttano anterior.
Apoia-ie para entrar em discussao a srguinte emenda :
Drpois da p.ilavra -- llccife accrescciite-sc e
poute c aterro na cainba dos Iteuicdius. Maeiel Mon-
triro. Jtui Pedro.
O Sr. Danta pede permisso pata retirar a sua emen-
da e subtlitui-la por mura.
Consultada a casa, nao accede ao pedido do Sr. denu-
tado. '
OSr. Marel Monltiro combate as emendas aprcsenla-
uas responde aos argumentos do Sr. Kego Dantas e Ma-
vignlcr, e termina volando pelo artigo additivo, tal como
se acha. B
OSr. Mavignier des>-nvolve aluda mais a sua opinio,
te ponde aot precedente i orador es, c conclue solicitan-
lii liceuca para retirar a iua emenda e subsiitul-la por
outra. *
Consultada a casa, doler favoravelmcnte o requeri-
menio do Sr. deputado.
fcm seguida val u mesa, e he apoiada para entrar em
discussao, a seguiule emenda :
Art. 13. Anude diz hospital de Pedro II dga-
se destinaudo-se para o hospital de Pudro II 25:000/(1(10
Eleve-te a quota a 110:000/000. S. It. -- iMunaner. i
lainbein he apoiada, |iara entrar em discussao, a se-
guinte emenda :
Na emenda substitutiva do artigo 13 subsliluani-
e as palavrat ~ norte e sul pelas palavras de San-
lo-Amao Pu-dAlho. -S. R. ~ Rrgo lanas.
Drnoit de ainda reflexionar o Sr. Jos Pedro, encerra
so a discussao; e, subirn-tiido o artigo volaco coin a
emenda da commissao, he approvado sendo rejeitadas
a doSr. Mavlgnler, e asduas do Sr. llego llantas.
> Art 14. Coni o administra-
dor do theatro 1:800,000
nico. Com o acaba-
jnento do inesmo theatro 30 000,000
dade absoluta desse augmento, ao puto que, segundo
as contai apreientadat, o hospital tem urna renda inulto
consideravel, pois as 1. de agosto ao ultimo de dezem-
bro arreeadou dezasetc contot e tanto; Uto be. em
menos de teit mczci, guardadas as proporces, ter elle
una renda de 34 contot rs.....
O Sr. Cunaa Figuiiredo :Tem dividas a pagar e con-
cert! que fazer.
O Sr. Jote Pedro : Hem ; mat tem 34 contot de rs. de
renda...
JlaunsaBri. Diputados :Nao tem tal; ter quando
muito 24 contot de ris, inclusive at cnnslgnacrt.
O Sr. Jdt Pedro: -Tem 24 contot ? Ilein : un dot
un'uilii ns da administra.;ao dlsse-me ha poucot dias que
o hospital rrcolhia regularmeate de 60 a 80 doentet, e
que ii i i)lu ii desses doenles poda gastar menos de un
eruiado por dia ; fritos os clculos, etsa despeza i reara
por 11 contot de ris : guldo aluda pelo dito desse sc-
nhor, addiclonarei a essa totuma a de 6 contot, que te
despende coin os empregadot e com mal alguns gal-
tos que o cstabcleciiut'iiiu est obrlgado, o que ludo
da em retultado 17 contot de ris....
Poses:Un cruzado nao chega para utn doenle.
gados, e por conseguirte a despeza da Ihesourarla em do pelos eento e quinte mico produzlo um efteito rv
non iiimiA. J. Q.ntftB .. IranTrlinniiin ola unan Are> rnn> r.... 1 *-
nao menos de 2:950/rlt.
Sou de opinio que ot empregadot devem ter inulto
bem pagos; mas enlendo que, para que isso te contiga,
he de mister que o teu numero teja reduzidn, aluda
inesmo que elle nqem obrlgadot a trabalhar mais.
Pnrtodat estat rates, voto contra o Artigo, aparte
que cria novot etnpregot,
Vai .i meta, e he apoiada a seguinte emenda:
Ao 3." do artigo 27.Eleve-te o ordenado do the-
sourelro a 1:800/000 rit. Nettc sentido augmente-te o
quantitatlvo.S. II.Lima. .
OSr. Jo P.dro. em um longo discurso, mottra que
uo artigo nao te augmenta a despeza. comparando a
com a votada o anuo anterior, vitto que, ao patio que
nelle te criain alguns empregos, e te augmentan! os.or-
denado! a oiitros, o que tudo fas um migmanto de dout
contos e tanto, tiipprime-ie a lnsprc"cao de assucar c
algodao, que despende oltoco >tos e tanto.
Observa que a cifra da despeza deste artigo, itto he,
a da arrecadaco da leceita, nao helio valiosa como se
luppfle; porquanto, confrontando-ie a que te Tai em
outros palies com este ramo do servlco, ver-te-ha que
O Sr. Jos Pedro:Quem me forneceu etiet dados foi ella est na raso de 15 a 20 por cento da receita que se
um membroda adinlnistncao; estou certo qnc elle bavia arrecada, quando no artigo est na de 7 por cento.
de computar tudo quanto o doenle gasta ; einfim quem I tlespondendo ao precedente orador acerca das olsce-
me .......su mi essas inforinacoei foi o Sr Plret Ferreira. I vacdei que elle fet quanto creaeo de novot empregos,
lie verdade que me disse tambetn que o hospital eslava je augmento de ordenados quando a provincia eslava
em deficiencia de meios para tepr em andamento re-'a bracos com dirnculdadet, os cofres provinciaes tinham
guiar de manelra proveiima ao palzc.iquellei que prc-1loflrido um roubo, dit que o inesmo nobre deputado
cisam de seus soecorrot; mat, segundo os clculos que I est engaado quanto t difuciildadcs que suppoe haver
elle meapresentou, e segundo inesmo o que disseram | nos cofres da provincia, porquanto elles apenal te re-
os nobres deputados, a renda anda por 24 contos; o "
que, com o autillo que se ha de votar, he mais do que
sulliciente.
traordinario pela uoio e forca com a qual We,*"
tado. A pequenhet da cata nao permiitlo admlttir tud
a gente que llluio pira ouvir o iniiyn Aloeser, e tizor
esperam que elle inait urna ve appareca em publico t
Sr. Moetcr declarou que nao darla mal um ouiro con
certo, porm temos oprater de annuncitr que no di"
sabbadu, 2 dejunho, no metino theatro de Apollo *
Sr. e a tenhora Alexandre darao um beneficio, 0o
ciu obsequio aos inesmot o Sr. Moeter apptrcceri eU
ultima vet coin pe9at citraordinaria, dat quet lut,
moi urna de um genero nunca visto. He que $. Hw~
ter improvisar vaiiacdet tobre um Itieint que M,u t|~
colhido por acato, devendo-te lau(ar eiu urna nraa^i*
locada a entrada da tala, por todas at petso.t que qu
ei'cm theinat dat variai operas conhecidat, das qiiiPj
depoli, ter lirado um por acato e cnlr goie ao Sr. Mat.
ser. para sobre elle Improvisar. Poder-se-hao entio '
tisfazer Vpettoas que nao podero ouvir o lmiguc
tlsta, como laiubem aquelles que mais moa vai qos>
rein lerteslemuohat de teu ultimo trluuipho uetlacldi
de. X.
--------------- 31:800,000
He approvado sem discussao.
u Art. lj. Com os reparos das capellas
inret das matrlzei, teudo preferencia at
mais arruinadas 20:000,000
Vai a meta, e be appoiada nara entrar em discussao, a
tegulnte emenda:
Gom o acabamento dai obras das matrizes e reparos
desuas eapellas-mores, leudo preferencia as mais arrui-
nadas, 30:000/rs. S. B. ,WoKa SiVnra.
Enceriada a discuisSo, he o ai ligo approvado, e reiei-
tada a emenda.
Em teguida laoapprovadoi sem discussao os ardeos
trguintes:
Art. 10. Com o corpo de polica, a saber:
" 1. Com os sidos, far-
damenio, gratificaedes c or-
t'gem 144:169,800
2. Coin o armamento c
equipaiucnto 2:000,000
3. Coin agoa e luz pa-
ra os quarteis do corpo e dos
destacamentos.
S 4. Com o transporte
dos omciaes que destacaren!
5. Con o sit]ipi i men-
t do hospital
Eu nao augjncntci etsa verba, porque todo o me* em-
penho foi regular as colisas de modo que nao aiigmeii-
tassemns as despezas at o ponto de nao baver com que
salisfat-las : calctilem bem os nobres deputados para
que nao comprometamos a receita provincial.
Apola-se para entrar em discussao a seguinte emen-
da :
4:000/000
3:600/000
2:000/000
2:000,000
000,000
4:000,000
--- I6S 769 800
Art. 17. Com a illuminacao publica,
elevando.se o numero dos lanipees a 900,
e brando o governo autorisado a contratar
a mesilla illiiininacao com Antonio daMI-
va Guimo, segundo ai condicciei por este
propostat, aperfeicoado o sjstema dos rc-
Terberos, que irrito prateados, e salvo o
direiln de rescindir-se o contrato, no caso
de se adoptar a illuminacao pormeiodo
e" 48:784,850
Entra em discussao o artigo 18, redigido assiui i
Art. 18. Com o hospital de
MmJ 6:500,000
^ nico. Com o tluguel
e reparo da casa 2:000,000
......... 8:500,000
O Sr. Uaiignier : A Sr. presidente, a casa me perdoa-
ra que eu sempre me levante aqui em favor de certas
veras que me parecem dignas de consideraco.
Diz o artigo (U.l Esta assembla tem nos ltimos an-
uos augmentado succcsslyanienle estaquou; mas ago-
ra pareee-me que nao lera lugar semelhantc augmento:
no enlamo ponderare! a casa que o hospital de cari-
didcest^m completa deficiencia para socconer os mi-
seros que Ine pedem um asvlo, ou para ahi morrerein,
oui para ah recebaren alguiu lenitivo aos males que
oin-eoil deficiencia, senhores, que ha posto a adnii-
nislrafao na rigorosa necessidade de limitar as entradas,
ou por outra o numero de loitot destinados aos pobres,
iniiil,.. ...1... ... l...-i-._ *
I hospital
, per-
^p|cci"
incito nao comporta maior despesa, esta empeuhado, c
o seu digno tbesoureiro, (que para mim he a honra per-
sotuficadaj vendo o e.iado precario em que se acha a ad-
iiiinistracao, disse-me que talvez te vitse obrigado a res-
tringir anda mais aqurlle numero. Nao ter justo que
esta .Tssemblea (tienda n.ao protectora aos dctracadoi?
Aao sao elle, HrasHeiros ? E, averiguadas as eouaai, quaes
.Xi... q",C **a.rlo Balen t porta do mm.
lielecin.ento em busca de soecorro? As vezet, he o sol-
dado nue pre.tou valiosos servifos na cainpanha. que
,,e d'. "'TC- 'lu,-cl"-K<"' lodo estropeado, e
ES dl"e ?!'"*. quando elte j nao poda prestar
broVrt. f.n .1" ," C"">ora ulra5 v "
l>ro ,|a familia desf inmo soldado; he ocmpiegado
sos* 2w!^&jxS&
a,egmn,reme1f(,hae:aP0ada "- en, di.cuisio,
OSr Joii Pedro :-HS0 |,e exact
Com o hospital de earidade, tendo o primeiro me-
dien o ordenado de 720/ n., (l:02O/UOO ris. S. R.
Aquino.
Ainda fallam tohrc a materia os Srs. Mavlgnler e !Ma-
eiel Mnntelro.
Encerrada a dliciitaao, be o artigo approvado, e bem
assim a emenda doSr. Aquino.
Alguns Srs. deputados rcclamtin que se vote sobre a
emenda do Sr. Mavignier.
Agita-te a retprilo uiua discussao de ordem.
A casa resolve que se verifique a volarao acerca da
emenda do Sr. Aquino, e que esta se rote por parles.
Consultada a casa, approva a primeira parte da emen-
da do Sr. Aquino, c rejeita asegunda, approvando le-
guidamente a emenda do Sr. Mavigoier.
Sao app.-ov idos sem discussao os seguiotcs artigas :
Art. 19. Com o hospital doslanarai. In-
clusive um cunto de ris para a construeco de
um oratorio
Art. 20. Coin os expostos
Art. 21. Com o concert das casas de al-
bergarla
Art. 22 Coin o su-tento e curativo dos
presos pobres 9:000/000.
Entra em discussao o artigo 23, concebido uestes ter-
mos :
Art. 23. Coin os coadjutore dasfregue-
*'" 5.600/600
Vai meta, c he apoiada a seguinte emenda :
Com os coadjutores das matrues, vencendo estes
150/ rs., 8:400/rs. -- S. R. Xemezio.
O Sr. Nrmezin sustenta a sua emenda.
O Sr. Jos l'edro oppde-se emenda, c combate as ra-
sues em que seu autor a tusleotou.
Encerrada a discussao, be rejeitado artigo, bem co-
mo a emenda.
Sao em seguida approvados os artigos infra
Art. 24. Com o gui/.ainr uto e fabricas das
iiralrizet
u Ai t. 25. Com ot religiosos capuchinhos
Art. 26. Com o rccolhiiiiento da Concei-
cao de Oliuda
Passa-te a discutir o tegulnte :
Xtt. 27. Com a thcsourarla das rendas provinciaes'
1:708/WiO
864/000
500/000
uu por outra o numero de luitoi destinados aos pob
o qual se acha rediuido a tal ponto, que o orand kan
de raridad nao recebe mais de 50 doenlesfl... Ora, |
Kiinlo, como he que se deixa islo assim ? O estabel
3:700/000
l:>00/000
a .lier
I. Como inspector, ie-
cretario, cujo lugar fica creado
com o ordenado de 800/ rs.,
porteiro e continuo
2. Com o procurador-fis-
cal e o solicitador, elevando-se
o ordenado do procurador-fis-
cal a 1:200/ rs.
3. Com a i", 2" e 3a seo
coet, licando creado para a 3'
aeccao o lugar de eicrivao da
receita cun o ordenado de 800/
rs.; c para at duat priuieirat
seccOes dout lugare de prati-
canles .com a graiificaco de
300/ rs. cada um ; elevando-se
os ordenados do olucial-uiaior
e do thesoureiro a 1:600/ rs., e
o do segundo amanuense a
550/ rs.
4. Com a 4" seccao a
saber :
Coi o consulado, licando
tupprimida a iuspeccao do as-
sucar e algodu, menos os liis
e marcadores
Com as collectorias e prouio-
tores-fiscacs
Com as agencias das bebidas
espirituosas, charuto, cigarru,
fumo, tabaco c sabo
5. Com a capaiaiia
6. Com o expediente e
asseiu das catas dat tres primei-
ras scccrietj.edu consulado
49:201/000
Vai a mesa, e he apoiada para entrar em discussao,
seguiule emenda :
9:150/000
2i:49l/000
6:130/000
4:160/000
1:030/000
1:500/000
nos cofres da provincia,
tentem hoje do dficit de 70 contot, pertencnte aoi ex-
ercidos anteriores ; por Itso que aquellc que dira res-
peitn aot annot futurot, ficou destruido pela delibera-
flo que a asiembia lomou de mattdar rescindir ot con-
,r*f0' c aceitar oovat leltrai aot arrematantes.
Nota que a divida patslva da (hesourarla est paga,
com excepco de urna parte que diz respeito t obras
publicas, cqtic ett em liquidacao; teado ceno que eil
paga toda a divida do petioal com a renda pertencnte
a este anuo, que se foi rrrcadando, e com parte do
cinpreitimo concedido pelos cofres geraes, do qual a-
Indarettam 200 contos. i
Accretcenta que a siUicao da Ihesourarla da fazeajla
provincial be a mais satisfactorio possi vel, visto que setHn
pao tudo em dia: isto be, teui-sc pago a todos os em-
preados pblicos : tem-ae occorrido a urnas pnucas de
obras: teni-se feito diversos cotcenos : deii-se no thea-
tro maior somma duque a que se llie coiisiguou, tirn-
dose essa dillerenca da verba dat eventuaes, alim de
se n3o faltar aot pagamentos das enconunendas fritas, e
inesiiio para se nao deanediretn ot traballiadores; ac-
creicendo que ettaoefomecadat outras mullas obrai
cujas quotat te acbam depositadas na thetouraria ; que
existe hoje um saldo de 123 contos em dinheiro dis-
ponivel para acudir despeza do anoo futuro, e que de
ve-se contar com o empresliino de 200 coi,tos para aecu-
dir s obras da provincia, e para a amonisacao da divida
fundada, aflu de que a fazenda provincial apenas lenha
a geral por ere dora.
Demonstra a necessidade dos empregos que o artigo
cria, allegando os trabalhos que esto encarrakadoi a
cada una dai lecces de que se compe a llietotlraria,
e o numero de empregados que cada urna tin.
Justifica qs augincntos propostos no artigo.
Quanlu suppiessao da inspejao do assucar, e algo-
dno, coiilessa que se v em ulna posicao melindrosa:
que sempre lamentou que os empregos se creasseni uni-
cameote paraos individuos, e nao em utilidade publi-
ca ; mas que, urna vex creados, se eonde da sorte da-
quelles que os occiipam ; forjado, porm, por um ri-
goroso dever, propc a suppretso dessa repartico,
porquanto sempre puguou por essa medida, como
aconselhada pela utilidade publica.
Faz ainda algumas cousideraces geraes acerca da ma-
teria, declarando novameiitc que a sua posicao o forca
fazer a proposta que est consignada no artigo, e dan-
do os motivos por qu nao propoz a suppretso do con-
sulado provincial. -
Vai mesa, e he approvada para entrar cm discutiao,
a seguinte emenda :
COMIvJERCIO.
Ai.FANDEC.A. Itendinienlo do dii. ,
Ueicnrregam hoje, 30 ie muio.
Hrigue Coneeica'o-ie-aria mercaderas.
Patacho Anna-Habrrca dem.
Galio la Cniharina alcatro c ferro.
Wate t'lor-do-Caruript mercadorias.
4:070^
< m CONSULADO T.ERAU
Rendimentododia 20 ......... l:6D6/2|g
Diversas provincias..........' 4>V3M
1:M3/BW
CONSULADO pnOVINCIA? .
Rendimento do dia 29...........,
734^41
Substuiivo ao 4 do art. 27.Com a iottauraco
das diversas rendas provinciaes, lieaiidn-lhc addida a
InspecfSo de assucar e algodo, 16:000/000 rs__S. 11.
t'iguciredo.*
Ha milito que tem dado a hora.
O Sr. Prndente designa a orden do dia, e levanta a
sessao.
DMIIKl B frJKlVAHBlICO.
atcir, 2 m* MAIO BI 18.
Informam-not que no sabbado ultimo, pouco depois
das sete horas da nolte, urna malta de vadlos, entre os
quaes um militar, espancaram a varios laberneiros
ejogisias desde a ra do Livramento aleo pateo do
Carino, levando o arrojo ao ponto de obrigarem ot paci-
licnicouiiitercianles a fecharein at portal de tuat caiai.
Segundo corre, alguns dos individuos que se achavam
na malta deque temos fallado, eslomagaram-se contra
um dos taberneiros espancados por se haver negado
a Ihes vender a crdito dilTerentcs gneros, e por isso
tomaram a esoluco de bate-lo mas, pralicado o acto
de vandalismo, asseutaram de reproduzi-lo, e certo pro-
aeguiriaiu se nao acudissem as palmillas de guardas
nacionaes, que todava nao poderam caplura-los.
Consta-nos que o Sr. commandaiite dat armat j fez
recolher o militar indiciado de ter concorrido parase
melliaule disturbio.
Commtai.icatlo.
porm, ceno que ,. or^enio^lZT^'^
a meima quanuaque nos consignamos, a mu. f he maior
do que aquellas que at enlo sel.avian, vo'.ado
lunaria multo que o hospital de earidadefosse soccor id,,
con. urna quota tuperior a etsa que queremos votar
as conslderacues apresentadas pelo nobre denutadn
prendem, com effelto, a nona attencao, e sao diina. fie
toda acqulescencia ; mas o nobre deputado deve u|. r
varquea necessidade de soccorrer o hospital de carida-
que para toccorrot de beniflcencla detignmoi una
quamia multo avultada, lito he, manamos 27:000/)00o"
o que. em rclac.o s forcat dot cofret provinciaes. ou
as (acuidades da provincia, ou finalmente a renda pro-
yavel calculada no or$amenio, he urna cifra muito va-
^''.? nere'no 'levar.scin que compromelta-
inoi ai outras verba?.
CONCERT DO CAVAI.HEIRO AUGUSTO LUIZ
MOESER.
Temos de tratar da apparlco deste insigne artista
3ue na noite de qulnla-fcira passada obteve no theatro
e Appollo mu irlump.'io como ate agora ningueiu tem
olitido. Esperramos pela grande repulacao que Ihe
o, .. i Pfecedeu de ouvir um talento extraordinario, agora nao
, 5.a-nnV- S J* HTado denado do InspectorJ Podemos delxar de declarar que elle ultrapassou aquel-
u eume ""'do augmeiite-se a verba. S. | esperanfas : ouvimos harmoniaijturlodiosas que nos
JL '""'"" letlaslaram, ouvlmoi son, exlrahidot por elle m leu
O ST. llego IHutat :-Sr. presidente, i me ado em.! '",'lrunieiilo con, uudci at tgora julgavamot poisi-
"usou-nos admiraco o inonicnip em que o
" com urna mu t arrancando tont que
na oicliaaira inleira. Se nossa vis-
M-heinoa ,'" """ ""r" l,rdas por elle todas as cordas de sua ra-
muai'.ic.iuos, e obrlgados a crear nova receita, isto he a' ,,cando ,0 O' una, nao'ksjderiamos acreditar
levanta, mais tributos. Eu gosio iiio de volar tior q"71'' '""a l,p,lueua cord'' e podesfstii tirar sons os mais
ludo quaulo ji a possa causar detrl.....nto ao servlco nu- Petres,inodula9Jes as mais agradaveis.e passagens exe-
bheo, nem to pouco aos imeresses da provincia mas Cl,,aaa* cu'" lan,a elocidade, que difficultnsainente se-
observo que o artigo augmenta exlraoidinariainente a gui ""'- Co,nludo o Sr. Augusto Luis Moeser com a
despeja, cria empregos novos, e empregos que deven *','? PI'*r,ao e'ectrisou o auditorio inleiro, e a opi-
abtorver una grande parte da recelta. ulll 8eal he que elle pde-se considerar o mais ii-
tu D0 sel que necessidade ba de crear utn accreurio aS'" "'""" 'iU*** hoJe *t>(>receu em o Krasil. N.o
para a ibe.ouraria enlendo que a nossa reoS deve d<,v7no* "luec"- de conceder ouvores senhor. Ale-
,U "I? arabo'de" ovr 'I^X *SES t CA r^-ESS+J.' ""^^ ha"
I PHAf.A DO IIECIFE, 26 DE MAIO DE 184,
AS 3 HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios ----- Honre transierais a24 3|4^d. par
'/ fk
Algodao ----- Entraran! 051 saccas. --QflTprl.
ineira sorte vendeu-se de 1,500 i
4,600 rs. por arroba,-c o de segunda
de 4,100 a 4,200 ris.
Assucar ------ lleniquecontinuassea 1,200 rs. por
arroba sobre o ferro do encallado,
de 2,200 a2,000 rs. do branco rn-
saccado c embarricado, e a 1850 ii.
do inatcavado ; coin tudo o luerra-
do citevc mais frouxo, e o genrro
bi menos procurado.
Agoardente----------Vendeu-ie de 50/a 55/n. por pipi.
liacalho-------------- O depoillo foi augmentado coin un
carrrgameiito de 2,500 barricas.
Picaram em ter 7,300. Vendeu se
a reulbo a 11,000] rs. por barrica.
Carne -se cea----------Ficaraui por vender 60,000 irroba
em primeira mao, inclusive um car-
rrgamento entrado oetta leinana,
At rendat regularan) de 2,000 i
2.000 rt. por arroba da do Rio-Grtn-
de, e de 1,800 a 2,300 da de Bacv-
Avret. M*
Cerveja -------------- Vendeu-se de 4,200 a 4,409 rs. por
duzia de garrafas."
Fariulia de trigo Em consequencla de nao tercio ha-
_ vi di entrada*, o deposito ficou re
-- ^ttidOilT.OOO barrica!. Os prc-
' coi foraiu os inesinoi.
Gene bra Vendeu-se a 3,600 rs. por duzl de
bolljai.
Alanieiga ----- dem a 260 rii. por libra dade
orco
9 embarcaedes, a saber: 3 ameri-
canas, 1 austraca, 30 braslleiras, 2 dinainabjueai, 1
Ira nee/.a, 1 hullaiideza, 10 iiiglezat, 6 portuguczai, I si-
ciliana, 2 sardas, 1 sueca e l hanoveriana.
Movimento do Porto.
iVani? lakido no -di* 29.
Rio-Graode-do-Sul por porto intermediot ; brigue bra-
tileiro Sympatha, caplto Candido Jos Francitco 6ou-
larte, carga aitucar e uiait geaerot.
BDITAEM.
illuiuinafSo pu-
131
180
180
180
IM
14
142
l
XnnllSa ^^^^^TuSSSSTat ^TT P^~-^^"-^-moi-^gerar^em
inulto limiiada; ob- nhecidot entre nos; e de Certo o autor da valia confian
Uemaii, o nobri datado oo no. provou a nece...-lfer;rVeanrdaJ',p,.r. qu,
p'rovlncia? u.'.'i.0 /!*"1? l,0UVe Um roul no cof,e d" *
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- .
= O lllui. Sr. primeiro eicripturarlo servlndo de Ini-
pector da thetouraria da faienda provincial, em virlude
da esoluco do iiibunal adminittrailvo, manda faaer
publico que no dia 6 de Junho, aoaueio-dia, perante o
iiieimo tribunal viio nuvamenie praca para ler arre-
matado em halla publica, a quem por menot fizM^por
lempo de um anuo, acontar do de ulho desteanno
al 30 dejunho de 1850, os coniratoi da I
blica seguinle:
Do cae do colleglo e palacio do governo, ava-
llado o cosleio diario de cada laiupeao por
Freguealado Reclfe dem por
Dita de S.-Antonio ideui por
Dita de S.-Joicidem por
Dita da Boa-Villa idriii por
l'nvoacao dot Afogados dem por
Frrguezia da S de Oliuda dem por
Dila deS.-Pedro-Marljr dem | nr
As.Jbessoa que te propozerem a estas arremataron
cpinp*lrr(aui na sala dat tettoet do mesmo tribunal nos
Uts cima indicados, competentemente habilitada.
E para constar leinandou afinar o presente, publi-
car pelo Diario.
Secretaria da Ihesourarla da fazenda provincial de
Peruambuco, 26 de malo de 1840. O segundo escrip-
turario, Antonio Ferreira d'Annunciacao'.
Miguel Arcnmjo Monltiro de Andrade, ogUinl da imperial
nrdem da Roa, cavullciroda de Chriito e inipetter fsei-
imdrya de fernamb'ueo, por S. II. Imperial, etc. ele.
ai saber que no dia 1.' do nicz de junho, ao ineio-dit,
ua porta da alfandega te bao deaarematar em huta pu-
blica 360 cadelrat de pao d'oleo, no valor de 555/200 ;
232 ditas de pao preto, no valor de 458/000 ; 9 comino-
das, no valor de 30/000 ; 4 lecreUriat, no valor de 18/ ;
uina marque/, i. no valor de 23/DOO ; Mjogol de bancas,
no valor de 40/500 ; c 18 tocadore, no valor de 50/000 :
ludo impugnado pelo amanuense Domingos da Silva
Culmaraei, nos despacho! por factura idb ot ns. 5199 e
.1,260 : sendo a arremalaco su bjeita aos di re i los de 80
por cento AlrSndega. 29 de malo de 1849. Miguel Ar-
ehanjo Monleiro de Andrade.
Oeclarages.
esecucao della a tal hbil mesire, limito devia
' eiiirttthnr'-i'Tl""' "rju qu* I*,"M acnar-e 'reto. Cottamoi tambem muito de uina
Xwl^ffloTZJiSS10*' 0,".po,LO/a *' 1,noel Au*utt deMeneze, ,e,tr
a que e lul'Zn,. i i"r\aciu, con- da banda do segundo baUlhao de anilharia. que foi
ugmente o numero do. einpre- esecutada pela mes.ua banda. O byumo nacional loca-
O arsenal de guerra compra szeite de carrap.lo
e de coco, velas de carnauba, lio de algodSo e pa-
rios : quem laea gneros se propozer a vender, po-
de comparecer na sala da direcloria do mesmo ar-
seual, no da Si du corrente mez, com sua prpoata e
ultimo preco em carta fechada. Arsenal de guerra,
36 do maiode 1849. O eicripturio, Frttaciieo S$ra-
ficode Assis Conalho.
MUTILADO


-.r**-
preCua-*e, para o forneolraento do hospital rrgimen-
~, nnatlo balalhao de artilharia a p d primelra II-
h no' ni" de jnnho prximo l'utiiro, dol gentos *e-
'ira atsuc-r refinado, arrot pilado, mantrlga, cha,
Mv farinha de mandioca, dila du alaranho, doce de
! ii dito de marmelada tuuclnho, vinagre, tal,
.!"," 'h,anco. dito tioto. ovoi, rap e Irnha, ten-
IV...1I0 de primeira qualidade : quem quiter Jnrnccer
P .,. 110 di 31 do comente no hoipital pelo mel-
ji" Recife. 25 de aio de 1849. J-,da Silva Uaia, se-
^'^r'V.nU8'"!""'0 Meade* dlrija"-e a adminis-
'*. ia'c0Jrrelo pera receber una carta vinda do Par,
Smhhm** a 'orada para Ibeaer entregue.
HOJE, 30 de malo, teri lugar o beneficio do Sr. Wel-
r, palhaco aiuerlcano. 0 carUzei annunciaruo o pro-
criiiima doi trabalhu1____^^
Avibs mfi-itimos.
- Vcade-se o brigue braiileiro Formato, de lote de
une mil arroba, forrado c encavilhado de cobre e de
lito boa construyo por ter feilo na Babia : demanda
Tuca agoa e cttnroraplo para navegar para qualaur-r
orto quem P**tendcr enleuda-e coiu Bailar & 011-
Ulrj. ra da r.idei-Velha. n. 12.
- O brigur-cteuna nacional O/nda segu para o Rlo-
j.-Janeiro no dia 3 de junhu -. anda pode receber I-
ruiua carga, panagclros e ctcravoi a frele; trata e com
Machado <3t Piuneiro, na ruado Vlgario, n. 19, segundo
andar, ou cora o capitn, Joaquim Soares Mearlu, na
^'vende-se o brlgue braiileiro denominado 6'aaarfm,
de lote de 177 toneladas, prompto a navegar com o seus
nrrtrncei; aiilm tarab'm coujuiiclo con. quatro eicra-
U mirlnhclroi: quera o pi P" ';*J
a bordo, Tundeado no lugar do Forte-do-Mallo*. defron-
ic do trapiche doalgodao, e para tralar-se na ra da
Cadria, n. 39, com Amorim Irmaoi. ___
--Par* o Acarac com escala pelo Ceara sabe, om
poucosdiag, o patacho EmutaeHa: para carga, ou
passageiro*, trala-se com o capitSo a bordo ou na
ra da Cadeia do Recife, escritorio de Manoel Gti-
ca I vea Silva ...
- Para Lisboa o brigue porluguez Velo*, capililo
Antonio Pedro de Figueiredo, aahe impreterivel-
mente no dia 6 dejunho: recebe carga afrete.boinco-
lassageiros para o que oiTerece excellentca com-
modo*-: quem pretender dirija-se aos sc-us consig-
iinlarios, Oliveir lrmfios & i'ompanhia na ra da
CrtH, n 9, ou ao referido capilflo, na praca do Com-
merio. <
Para a Baha o Mate San-loSo, em poucos das, por
ler a maior parte da carga prompta : para o reata e pat-
i.-igeiro*. trata-te com Novae & C ra do Trapiche, n.
34, ou cora o mestre a bordo do mcsino hite.
= Para o Rio-de-Jantirosalic, com brevidade, opa-
tacho nacional Curioso, caplto Domingos .Antonio de
Atevedo, por ter parte da carga prompta : para o res-
tante, pats.igrlrns e rsvravo.t a frete, trala-aceoiri o mes-
1110 capitn, ou com Luli Jos de S.i Araujo, na ra da
.'rui, n 33.
-- Para o Aracaly sahe com brevidade, por ter parte
da carga engajada, a sumaca nacioual Carlota, mestre e
dono Jos Goncalvcs aunas : para o restante da carga e
passageiro, trata-se com o mesmo mestre. ou cora
Lulz los de S Araujo, na ra da Crui, n. 33.
Para Lisboa partir, com a maior brevidade ,
o patacho portuguez Marta & loaquina, forrado e
encavilhado de cobre ,e de boa marcha de lote de
7,500 arrobas ; tem inetade da carga prompta : para
0 restante e ptsaageiros, para o que offerece muilo
bons commodos : a tratar com o consignatario, Fir-
mino J. F. da llosa, na ru do Trapiche, n. 44, ou
com o capitSo Mauoel da Costa e Silva na praca do
do CorpoSanto.
= Para Lisboa sahe'.no da 31 do presente mez, o brl-
gue porluguez Anna-Atlelaidt: receDe aluda carga e pas-
iageiros, para o que ofl'crece escolenles com modos :
1 rata-te na ra da Cruz, n. 49, com o consignatario, Joa-
quim Ferreira Meudes Guimares, ou coui o capitao,
Ignacio Jos de Araujo, na praca do Comniercio,
Leilo.
Leilflo que se ha de fazer no dia quinta-feira,
31 do corrente, as ID horas da manhfl* no arma-
7etn que foj du finado Braguez, ao pe do arco da
(oncelcflo ,.de urna por;.tu de barris de.loucinho de
Snnlos para liquidar. _____
Avisos diversos.
Aluga-s o segundo andar do sobrado da ra do
Queianado, n. 32: a tratar na loja do mesmo so-
brado.
--Teudo o abaixo assignado doado a Snra. Ale
xandrina Joaquina dos Santos urna sna escrava
rioula de nomeFilippa para tfio smente a dita
Snr. desfructar os servicus da referida escrava e
constando ao annuncianle que a dila Snra. pretende
vender mesma escrava sen o podr pois que a
escrava por seu fallec -nenio dove gozar de vua II-
berdade. por Isso previne ao publico para que pes-
soa alguma faca negocio com a referida escrava.
Francisco Antonio das Chagat.
Iroandadc do Divino Espirito
Santo.
O lliesonreiro da irmandade do Divino Espirito
Sanio .visa a todas as pessoas queloom contas com
a meama Irmandade para quu as venliam receber o
mus brete que Ibes fr possivel, na ra da l'raia, ar-
uiazero n. 18.
los Joaquim de Magalhiles segundo lente e
commhtsaiio do brigue de guerra de S. U. I'. Ifoura ,
3ue segu para Uossamedes, er ter salisfeilo Id-
os oa seus deveres; mas, como pussa ler deixado de
certificar a sua gratidfio a algumaa daa pessoas que
aqui Ibe presta rain olficios de ainiead e, roga-lhea
quelhe relevem essa falla em raso de seu afa-
zerem, e Ibe aceilem por esle meio os seus saudosus
adeoses.
UM PEDIDO *
Pede-aeao M. It. Sr. director do lyreo que nflo
Lconsinla tjue nasse em segunda e le ccir discussOo ,
"e que'seja apfKivado o projecto n. 16, sem que S S.
ad vii la aos seus Ilustres collegas, de que duas gram-
maticas se acharo, desde o auno passado, nos um-lr fra do imperio
----------- ------------- ^_^^^
hraesdessa secretaria de mRos postas 4 eapera "
decisSo final; e que serla juslo segundo o met hu-
milde pensar, que, reunidas estas a feliz gramma-
tica ( mas nilo a melhor ) do projecto n 16, se man-
dassoensinar por aquella que preenchesse melhor
as vistas e os deaejos dos legisladoras. Um pedate.
Manoel Jos da Silva Belmonl, por haver outro
de igual nome, se assignar dehoje em dianle Ma-
noel da Silva Boltnont e Albuquerque.
-' O Sr. Manoel Antonio Lourenco de Araujo quei-
ra dirigir-se ao armazem n. 62, ao p do arco da Con-
ceicilo, par receb t urna caria, vinda de Macei.
O Sr. R. N. C. queira ir pagar aquella quanlia,
j bastante antiga, do 29,500 ra., na ra doQueima-
do, n 16, pois parece que Smc. n.lo ignora a quem
ser ; do contrari, passar pelo desgosto de ver o
seu nome 1 or extenso nesla fdtha.
Precisa-sede urna ama'moca que tenha bastan-
te Irit : na ra Imperial, n. 39.
Jolo Soares de Alluiquorquo, residente no se-
minario de Olinda deseja fallar com Francisco Xa-
vier de Miranda acerca da negocio Interessante ao
mesmo senhnr.
Da-se de graca um grande sitio na campia da
Casa-Forte, com grande extenso de terreno proprio
para plantaces, e com arvoredos do fructo : quem
quizer ir para elle para o tratar e zelar, dando ga-
ranta ao irato, dirija-se ra do Amorim, n. 15
fJereee-se urna mullier para orna de urna casa
de homcm sollriro, para cozinhar e fazer o mais
servico de casa : no hecco da Bomba, n. u.
i m rapaz porluguez que tem bastante pralica
decommemo.seolTerecOparacaixeiro de bija, ou
venda 1 quem o pretender, dirija-se ra Direila
venda n. 35. *
Em podftr do abaixo assignado existe um let-
trade 330,607 rs. vencida desde ti de abril ulti-
mo, aceita pelo finado Sr. Sebasliflo Anlonio de
Mello, ealiancada pelo Sr. Francisco de Paula M iri-
nho Brrelo :e porque os oorigados ao pagamento
da mesma, pdem nlo saber quem delta esteja de
posse faz o prsenlo annuncio. -- Jote Joaquim de
Fre tas Guimnrin.
* Aluga-se o sobrado amarello da ra Augusta ,
de dous andares e solflo corrido juntos ou separa-
dos,; o sitio da estrada do Cordeiro, l proprio para
algum negociante estrangeiro, dous oulros sitios na
campia e ra da Gasa-Forto, e diversas casas pe-
queas: ludo muito em conta: a tratar na ra-do
Amorim, n. 15.
--Nodia 26 do correle, appraceu no engenho
Pinto freguezia da S.-Xmaru-Jabuatilo, de proorie-
dade do abaixo assigado, psocurando ser compra-
do, um prcto que diz chamar-se Jos, e ser escravo
do Sr. Joaquim Candido, Mvrador do engenho Mat-
to-(;rosa,nf r be ira de lina : s.'U senhor venlia rc-
cebe-to ,TO negocia-lo sen lo que o queira vender,
(cando certtjade que o abaixo assignado nio se res-
poii.sabilisaayela fuga lio mesmo escravo. ~ Jos Fer-
nando da Cruz*.
- l>escja-so saber noticias de um homem ja anti-
go natural da llha deS.-Miguel ,de nome Francia.,
co Moreira do Meduiros o qual costumova ensinar
meninos por estes engenhoa ao norte desla cidade
atGoianna, ialo a negocio de seu nlercsse : qual-
1111er pesaoa que aouber e quizer dar eataa noticias ,
dirija-so ra da Cruz, n. 20 a fallar co.ti lioiilo Jo-
s Taveira, qile gralillcar.
'= Desappareceu da casa da viuva da tenente-coro-
nel Jos da Cotia Rebello Reg Monteiro um livro com
o titulo-diario a. d: este livro que a ninguem serve
de utilidade fai grande falta a dita casa ; c por isso ro-
ga-tea qualquer pessa a jucm tenha sido ollerecido
ou o comprasse para embrulhoi. o leve a mesma viuva
na ra do Collegio, n. 5, que ser generosamente re-
compensada.
= Do-ae cera mil r. a premio, sobre pennores de
ouro ou prata 1 na ra Direita, n. 76, se dir quem tem.
= Quem precisar de uraa ama para casa e noinciii
solteiro, dirija-se a travesa de S.-Pedro, no primlro
andar do sobrado n. 10, que fas esquina cora a ra do
Fogo.
A o publico.
Os consignatario* da barca americana Imogem avisara
ao publico que nSo deem crdito a pessoa alguma ein-
prrgada na companhia vinda pelo dito navio spno por
ordrm do capllao C. R. Bauks, director da mesma com-
panhia, visto que elle tmente responsabilita a si e
ao seu navio por aqulllo que fr dado por toas ordena
por etcrlpto.
O abaixo assignado val a Europa a tratar de seus
negocios, e deixa por seus procuradores os Srs Rotas aj
Braga, De.uie Youle It Companhia, e seus caixeiros Fran-
cisco da Silva Boa-Vista, Jos Goncalves Malveira c Ma-
noel Juse Machado, licando sua cata coiiiiiieici.il svran-
do da inesiiia forma que al agora, sol) a direccao dos
mesmns seus calieros cima mencionados, de cuinmum
aixi do .com ot primeiro e segundo procuradores.
Pernambuco, 29 de maio de 1849. = Joaoui'm Ribeiro
PoMti.
= No dia 28 do corrente, desappareceu da casa do
abaixo assignado o prcto eteravo de nome Honorato,
crioulo do Marauho, cor fula, idade 23 anuos pouco
111.1U ou menos, estatura regular, grotso de corpo, sem
baiba, andar vagaroso pernas alguma cousa arqueadas,
tem um tignal de carne nascotlat, ba pouco leve bexi-
gat, po'rm, pouco se distingue, levou calcas de algo-
do azul e camisa de algddSo riscado americano atul :
quem o trouxer a ra do Vigario, n. 23, segundo andar,
ser generosamente recompensado. .
= Furtaraiu do armazem da ra da Praia n. I.'i, no dia
27 do crreme pelas cinco horas da tarde, a quantia de
i 237,000 rs. a saber : 777,000 rs em lellraa e 460,000 rs.
em cdulas, a saber : urna de200,000 rs., cor verde ; nu-
tra da mesma quantia, de c.r branca ; Ulna de 20,000 rs ;
urna de 10,000 rs.; as mais de 5.000 rs. e tres mi ris em
niudas : as ditas letlras cima mencionadas j frain
adiadas em ino de 11111 crioulo forro, di/.endo o dito
crioulo que as linlia adiado: declara-se a quera desco-
brir dita quanlia de 460/ rs. receber a melade, cuja
quantia pertence ao abaixo aasignado.Ilanotl Joaoami A'omsii Hanoi. ,
= Quera precisar de urna araa para o servico oc por-
tas a dentro dirija-se Irs do quartcl da polica, casa
da esquina, n. 10. ,. ...
-- Precisa-sc alugar una escrava que saiba c>zlnnar e
eogoininar para casa de polaca familia: dirija-te a ra
do Amorim, o. 50.
O L)r. b%mer mudou-se da csa n
38 da ra da Ciui para a de n. t5 da
rnesaia rua, segundo andar, aonJe as pes-
soas que desejam consulta-lo o acharo
lodos os tlias em casa, du 10 horas da
111.niliaa ateo meio-dia.
= Joao Cardoso Ayret embarca para fra da provin-
cia os escravotIgnacioe Mara.
Frederico Saundera, socio da casa comoiercial
de Me. Calmonl & Companhia, vai a Inglaterra con-
tinuando a dila casa no aeu gyro commercial, na
msma conorniidadeque nl agora sb geroncia
de Carlos T.a'ojugdestre, e no seu impedimento ou
ausencia, sb a do Alfredo Willerao TliomazNash.
- Antonio J04So*re relira-*e para "a Babia.
m

-VaiaosertnodoCeari Jos da Fonaeca Soares
Silva, dexando nesta cidade por seus procuradores ,
sua mulher, D. Marta Carolina da Fon.' -w Silva o
Jos Antonio Rodrigues Jnior licando rosponsa-
vel o annuncianto por lodos os negocios contrahidos
por astea.
O abaixo assignado tendo-se achade coreado de
trabalhos nos ltimos diasque residi aqui, nSo pode
despedir-so dos seus muito* amigos, tai .0 da pra-
ca como do centro da provincia. Boga, p-ns. ? todos
que o desculpem desta falta de cortetsnia que foi
forcadn, eque disponhtm do seu diminuto prestitno
em Masamedea para obde se dirige Bernardina
Freir de Figutiredo Abrtu t Castro.
Moliilias de luguel.
Na rua Rova, armazem de irastes defrontc da ra de
Santo-Amaro, alugam-ie cadeiras para rnelos fnebres,
Tr-Diumt e bailes ; lambn se alugan mobilias a von-
tade do altrgador e por preco comraodo.
tsc Precisa-te alugar urna escrava preta mi parda, que
sirva para o servico de portas adentro de una cata de
familia, que taiba engommar.cozer alguma couza e tra-
tar de meninos: na rua Nova armazem de traites, o. 59,
se dir quem precisa.
= Na rua de Santa-Rita, cata n. 8, mora una senho-
ra viuva que entina meninas a enzer, marcar, bordar,
fazer lavariuto, r a ler e eterever, pagando ai metmat
1^000 meiuaes, e tendo escrava* a 640 rs. (>t pais e se-
nhores que *e qulzrew utillsar do seu prellino, dlri-
jain-te a mesma raa qualquer hora do da que acha-
ro com quem tratar.
= l'recisa-se de nina ama de leilc, que o tenha bom :
na rua da Cniao, anle-penultima cata, lado esquerdo,
indo para mar.
-- DesapparrceuJno dia 21 do corrente, um cachorro
da trra, bastante grande, com 01 tlgnacs seguintes:
cor preta, 00111 o cabello muito curte, o peilo e os ps
brancos, tem a canda comprida com a pontinha branca,
e tem um tignal amarello por cima das sobiancelhas
que finge ter quatro olhos: roga-te a qualquer pessoa
que o n/gar ou tiver rm cata leva lo ao Iloslel-Pistor
na I.ingoeta, 11. 3, que ser licm recompensada.
= Em um engenho diatante delta praca tres legoas,
precisa-te de um homem de niela idade e de boa con-
ducta que entend de horta, para tratar de urna de pun-
co trabalho : quem estlver neitas circtimstanciat, diri-
ja se a rua de Apollo, n. 24, a tratar deite arranjo.
'- Joao Ignado Soares de Avrllar faz sciente ao res-
peitavel publico, e em particular a seus frrgucies, que
deivno de ter mestre de corle na loja de allaiate do Sr.
Jaclntho Soarc* de Me11e7.es, c se ada com socirdade
administrando a luja dama Nova, 11. 26, aonde acharan
um completo aortimento de obras feitat e farendat de
todat ai qualidadrt ; c est agora habilitado a bein ser-
vir a todas as pessoas uo desempenho das obras de seu
ollicio, lanto pela presteta e exaelidio, como pela bcui-
feiloria e commodet precos.
= Arrenda-se um sitio na estrada de Joo-de-Barros
com casa de vivenda, cocheira, arvoredos e vatias plan-
tas : drfronle do mesmo sitio, a fallar com o Sr. Goveia.
= Prccisa-sa de um caixeiro para venda, inda mesmo
tendo potoca pralica, cu alias um pequeo de 12a 14 ali-
os, com pralica, 011 sem ella, eque d rnulircimento
de sua conducta : a tratar na rua.do Mondego, 11. 31.
--- Precisa-te de um dixeiro para urna venda no Va-
r.-idonro de Olinda: na rua da Cadcia do Rceife, loja nu-
mero 50. ,
=z Precisa-te alugar um preto para vender pao na
rua, pagando-te bom alnguel e dandu-se o tutlenlo :
na rua larga do Rozarlo, 11 48.
= Roga-se ao Sr. F. R. R. que venha a rua do Quei-
inado, 11. 22, a negocio que o mesmo Sr. beiasabe, no
prazo de tres dias; c, uno o fazcndo.se declarar anal he
o negocio.
K el ra los de Degarreolvpo
G. F. Wallter tira'relratos de degarreotypo, l
em dias de CIIUVA como de sol, afiancando que
mesaos relralos nunca dcsmereceiSo. Oa preton-
denlea dirijam-se rua da Cndeia de S. Anlonio, n.
26, lerceiro andar.
Precisa-te de urna ama de leitc que o tenha bom c
bailante, que saiba tratar e zelar de urna crianza eque
teja forra, tem molestia e achaques : a tratar a qualijucr
hora do dia, na rua larga do Rozarlo, n. 28, por cima do
i'iua/.f 111 de louca.
I)esencamiuh0ii-se, do porto da rua rua Nova,
at u Monteiro, un Irouxa de roupa que ia para se
lavar sendo a maior- parte della marcada com as
letlras A. J. S. A. : quem sella sotiber d parle na
rua do Queimado, n. 32, que ser recompensado.
Na rua do Queimado, n. 14, se dir quem d di-
nheiro a piemio. Na mesma casa*compra-se ouro c
prata.
O I)r. Ferreira, medico do munici-
pio, mutloii-se da rua Direita para o pa-
leo do Livramenlo, n. 33
l'recisa-se de urna lavadeirn para una casa cs-
Irangeira quo lave bem e com regtilaridado : na
rua do Vigniin, 11. 4.
Oadvogadn Filippe Mennn Callado da Fonseca
participa oa souaamigos .clientes c sos Sis. soli-
citadores, quo mudou o aeu escriptorio para a casa
contigua aquella onde resids,na mesma rua do Col-
legio, n. 13.
t= l)cseja-se fallar ao Sr. reverendo padre Manoel
Jai|Um de N. Senhora Mal dos Ilomcns a negocio de
seu intereste : na rua do Queimado, 11 16.
Carlos Claudio Trcsse, fabri-
cante de orgaos e realejos,
na rua das Klores, n. 19,
avisa ao respeitavel publico que concerta orgfloa
realeios, P ' '____c.. .. ...I... .U neina *rinnril'*iAG P
=-====-___ 1
do Ram, sonde contina a ensinar,
alt'm de rimeiras lcttras, os preparato-
rios latin, francez c gemelria ; e tendo
a casa para onde se pissou suiricientes com-
motlos, rflerece timbein a ouem convier
o sen Eelo c esforcos tendiles a o bom
trattmet.to c progresso dos alumnos in-
ternos quefrem confiados suadirercSo.
OlVcrece-se um rapaz bratileiro para caixeiro de
qnllquer ettabelecimenlo: quera de seu prettlmo se
quizer ulilliar, dirija-se a rua Direila, veuda n. 8.
I'ara que nao aconleca seren bi-
godeados os compradores de ffgo ardente
e mais lquidos que veem ao mercado em
aiuatas, roga-se ao senhor alcridor do
municipio que nao consiiita que o matu-
los ( no caso de querercm ) digam segre-
dinhos ao ouvido da pessoa que vai medir
as vazilhas na cacimba, visto que ja se
tem encontrado faltas em ancoras alen-
das este anuo.
^ O bacharel Christova Xavier l,oprs advoga, nesta
cidade, tanto no civel como no crinie : as prssoas que
do seu preaUlllO se quirerem Ulilliar, o poderao procu-
rar na rua da Aurora, n. "I.
-jassst
I
Compras,
Compra-se um mnleaue do 10 a 12 annos, dei
bonita (tira e sa lio : ii,i"ua do Amorim, n 33.
Compra-so urna casa terrea que tenha quiulal fl
cacimba p que nlo exceda a dous contoa de ris ,
alia em S. -Antonio ou Boa-Villa : quem liver an-
uuncie indicando a rua,
Vendas.
a pianos, serafinas, caixaa de msica, accordSose
qualquer inslrumonlo que appareca : tainbem faz
obra nova e vende um org5o, proprio para capel-
la, ou altar-mr com bous vozeae por proco c
modo.
Aluga-se a prensa que foi antigamenlo deAle-
xandre Lopes llibeiro no Forte-do-Mattos, propria
para algodAo, ou mesmo para gneros de tiva ,
por ser grande: a tratar com Manoel A'ves Guerra
t oteria do Iheatro publico.
Por existir ainda por vender pouco mais de um terco
dos bilhete* delta lotera deixa am as respectivas rodas
de ter andamento uo dta 19 do corrente, para este Inn
dcilgnado ; e, nao obstante o desgosto que ao thetourel-
ro causara Io repelidas transferencia! de dias, lodavia dc-
tigna novamrnle o dia 16 do prximo futuro mes de ju-
nhu para o Imprelerivel andamento dat rodat. acredi-
tando na iiifciencia do espaco de dias que deeorrem ale
o novaiiienie marcado, para a completa extraeco d
bilhetes que restam.
= Precia-te deura forneiro perito em teu ornci- pa-
ra a padaria da rua larga do Rotarlo, n. 48, onde se deve
dirigir para ajustar.
-- D-se pao de vendagem a pretas, com respon-
Sabilidade de seus seuhores: na rua Direita, pada-
ria n. 26-
O padre Francisco Jo3o de Azevc~
do participa aos pais de seus alumnos que
mudou o sen domicilio da rua lar>a do
Manas te seda.
Vendem-se mantas de seda par* senhora,
.'-! tendo-se grande sorlimento pra eacoiner,
e os presos de 6,000 ti 15,000 ra. i na rua
do Queimado, loja do aobmdo amarello ,
n. 29.
fraUd?.em^ o segundo sobrado do caes
w
m
Ailrro-da-Ba-Vista de-
fronte da boneca,
ha cheaado um novo e completo aortimento de cal-
j* de todas as qualidadea Unto para ho-
diem como para senhora e meninas; bem como os
bem conhecidos sapatos do Aracaty, para homem:
ludo por pro^o commodo.

Aos 150:000.^000 rs.
Vendem-se meios bilhetr-8, qnarlos,
oitavos o vigsimos da lolcria concedida
favor das obras do llieilro do Io de-Ja-
neiro : na pr'ac da Independencia, loja
n. 4-
Vendem-se 4 eas.ies de pombos muito bons ba-
tedores : na rua da Senzella- Vellia n 70.
Vende-sp um molequede 13 a 14 annoa pouco
mais ou menos : na ruf deS -Hita, n. 81.
IXVAS.
No Recife. na rua da Cuia, n. 'Mi, primeiro andar, ven-
dem-se |ini-i:......., ou tullido e por preco commodo,
luvas de peliea branca pniahomentr sruhoras e liara
baile, milito linas, c de nuillo boa'qualidade, vinda de
Lisboa pelo brigue Conci-ifi'o-de-Marfa: ssegura-ie a
dur.icao, e seguranca de ponto, podcnd.i caljar-se sem
sustu: pdem ver-sc ate as 8 horas da manhaa, c das O
I \! lioras da tarde em diute.
Chitas bnse baratas.
." I amado Livramento, n. i4, acaba de chegarum rico
l ortlmento de chitas eicurat que te vrndcm pelo diini-
ue 081 ||(n |)reCo de nove vinteni Coyado, epecatalHOO; corte*
de canibraiai jiretas para luto; lcncotdc seda; a 1280 ina-
dapo'Oes de jardas, muilo finos; os precos deslas fazen- .
das fazrm coniprar a qucnilnao tem vontade: d5o-ieas pe-
r.as para amostra com pennor.
Ven lem-se d.ms alambiques da cobrj, um gran-
de rom muito boa serpentina le estanho e caldeira ,
que leva de liquido45 caadas, com 3 retifiendorrs,
o que faz quo o espirito sai.i muito melhor em chei-
roe em qualidade; o oulro inglez.de muilo boa
constriicco, que leva 28 canudas na caldeira :
qualquer dos dous clovam o espirito a 38 o 40 graos
da primeira destilaoSo : acham-se montados para
os Srs. que quizcrcni comprar podrem examinar o
vej Iraballiar so quizerem por preco commodo : no
Alerro-da-Boa-Visla n.17, fabiica de licores, de
Frtlerico Chavos.
Vende-ae um preto, proprio para o servico de
engenho, r'orlor pralica lo servico de campo: na
rua do Queimado, n. 9, primeiro andar.
Vende-ae um molecole do 20 anuos, com boa
(igura : na rua Nova, n. 16.
iendem-ac chitas proprtas para escr'avos por
terem algum mofo a 5, 6, 7, 8e 9 vintens o covado ;
ditas linas, limpas o muito bonitas, por mais preco :
na rua do l'asseio, loja n. 17.
-- Na loja d rua do Crespo, n. 23, que fuz esquina
para a ruado Queimado, vendem-se as seguintes
(alendas por multo diminuto preco : pannos Tinos
pretos, a 3.000, 3,200, 3,500, 4,000 e 4,500 rs. ; dilo
azul, a 3,600 e 4,500 rs. dilo verde a 2,800, 3,000,
3,500, 4,000 e 5,000 rs.; dilo cor do rap e de vinho,
a'a 200 '4,000, 4,401) e 5,000 rs.; ricos cortes de ca-
simira de cures a 7,000 rs.; chitas de diversas qua-
lidadea e padiOea, a 120,140 e 160 rs. o covado ; cor-
les de calcas de superior brim pardo, a 1,000 rs. ;
outras muitas fazendas por burato preco.
Vcndein-se, a diihciro, barricas de superior la-
rinlia de mandioca chegadas-ltimamente do llio-
de-Janeiit) na rua de Apollo, armazem de aasucar,
-- Vonde-se um lindo mulatinhode 17 annos, com
principios de carpina ; urna parda de 28 annos. boa
engoinmadeira e cozinlieira e quo lava de varrella e
sabilo, rose chao, esta parida de 2 mezea, com mui-
to bom leilepar.i criar qualquer enanca, nio tem
virios nem achaques e tem muilo bom genio : no
Atcrro-tJa-lloa-Vistn, n. 17, fabrica do licores de
Frederico Chavea.
Veude-se uina caaa terrea na rua dos Acougul-
nhos, n 25 : na rua dos Martyrios n. 30.
- MM *. -' A^^^^JAU


:P*
'" v...
1=-^
4

?!!?(!

Clieg
ucm ao baralo antes que
se acabe.
N bem conlie ao p do arco de S -Antonio, vendem-so para liqui-
dagfio as seguintes fazendas corles de em de 5 e
6 varas e decores linos, a 1,600 e 9,000 rs. utos em-
papelados, miiilo linos, de crese padrOes agrada-
veis niuilo fixas e com sete varas, a 9,500 rs.; ditos
de barras bordadas, brincos, de cores o de padroes
novos a 3,500 rs.; lencos de ossa de cores para
grvala, a 160 rs. cada um; luv8S de algod.lo de
cores Unto para homem com para senhora a 190
rs. o par ;rilrs de setim de cores para colletes,
milito boa fazenda a 3,1*00 rs.; cassa lisa fina a
400 e 500 rs. a vara ; dita mais ordinaria a 910 rs.;
panno de algodSogrosso de cores escuras, proprio
para escravos, por ser nimio forte e largo, a 160
rs. o covado; lengos de cambraia pintados, borda-
dos com liatras e guarnecidos de bicos muilo li-
nos e proprios para senliora, a 400 c 500 rs ; casimi-
ra de um s cor, verde e azul-escura de duas largu-
ras piopria para calcas e palitos, a 1,600 rs. ocova-
do ; fuslito bronco liso com alcocboado pura colle-
tes, a 500 rs. o corlo ; e outras militas fa/ends que
eslaiilo patentes aos frrguezcs. Dflo-se amostras com
os competentes peuliores.
Copos de jatea1 de marnelo ,
a400rs.,
vendem-se no armazem de niolhados atrs do Cor-
io-Sanlo, n. 66 aonde tambem h* superior marme-
ada em latas que se vendem por prego commodo.
A<> baralo.
Vendem-se pecas de zunrft de 18jardas, leudo
quasi urna vara de largura proprio para roupa de
escravos a 3,500 rs. n pega, c a 160 rs. o covado ;
picote azul, a 190 rs. a jarda e.n pegas de 31 jardas,
ea 160 rs. orovado ; hamburgo bom do 60 varas,
a 960 rs.; brim americano de bonitos padioes para
raleas., a 200 rs. o covado c em pegas de 31 jardas ,
a 240rs.; pegas de ganga amarclla, a 1,000 rs.; sac-
eos para 6 arrobas dcassurar, feilosdo boa estopa,
a 400 rs. cada um ; bonitos merinos de cores escu-
. rase com duas larguras proprios para vestidos de
montara a 9,000 rs o cevado; dito com um peque-
no toque de avaria a 500 rs o covado; casimira pre-
tl fina ptima para caigas, a 1,200 rs. o covado;
pannos finos baratos ; sarja bespanliola e francoza ;
coi les de seda de cores clarase escuras do ultimo
gosto para vestidos : ludo hienda nova e por baralo
prego : no novo armazem de fuzondas, de itayinun-
do Carlos Le le, na ra do Queimado, n. 97.
Vendein-se, na ra da Cruz, n 21,peoras de mar-
more francezas para mesas redondas e consolos.
IIA'BRASILEIRO.
Vende-se,ou armazem de molhados atrs do
Corpo-Santo n. 66, o mais encllente cli produzi-
do em S.-Paulo, que tem vindo a este mercado ,
por prego muilo commodo.
Agencia da fundicao
Low-Moor, ra da Senzalla-
nova, n. 416.
Nesle e.sl.l.declnenlo contina a ha-
ver um completo sortiineuto de moendas
e meias moendas, para engenho; ma-
chinas de vapor,c taclias de ferro balido e
coado, de todos os lmannos, para dito.
Vende-se urna esrrava crioula, de 99 annos,
de bonita figura queengomma e coainba o diario
de uina casa : ua ra dos Marlynos n. 28.
Vendem-se tecidos de algodao do
I a lrica de Todos-os-Santos : em casa de
J. I'. Adour & Companliia, na ra da
Gadeia do lenle, n. 5a.
Vende-se um guindaste de ferro de
forra de too arrobas, j e\p< rimentad :
na ruado Apollo, n. 13.
Vende-se, ou permuta-se
por oulro ou mesmo por prodios nesta praga o
engenho d/agoa Pinbas-de-Cima, sito a margenj do
rio de Una, com cujas agoas moe mandioca e serra
ueinverno c berilo com a maior abundancia Ierras
proprias e demarcadas com bons silios do lavra-
dor e proporges para oulro cngenlio moer com
outras agoas muilo bem obrado de tudo quanln se
pode desejar, sendo ale os assucares repartidos nos
anda i mes donde passam no mesmo edificio para i
estufa boas Ierras e ceicado at para sola, boa
borla e mellior passndio, pela abundancia do peixe
do mesmo rio onde embarcan os assucares a dis-
tancia de una legoa do engenho : em suilima be um
rico predio preparado, com lodos os commodos e at
elegancia : na Iravessu da Concordia sobrado n. 5.
se dir o motivo porque se vende.
Vende-se c tambem permu
ta-se por casa nesta praga, ou escravos,iodo o sitio do
lteliro que fui do fallecido Cunlia Machado, ou par-
le conlendo duas casas contiguas, viveirns e caes
na fenle : tanto a venda como a permuta faz-se re-
eebendo parte do dinheiro a vista e o mais a paga-
mento : naliavessada Concordia, n. 5.
RUADOTIUPICHE,iV44,-
escritorio de FirutiiFo.
f.P.da Roza,
deposito da fabrica de Todo-os-Santos
na Baha,
All vendc-sealgnd.1o trincado daquell fabrica.aos
pregos segundes : largo, a 320 rs. a vara; eslreito
menos urna pollegada, a 300 rs.; mus ordinario, a
270 rs.
Vende-se o engenho Novo do Cabo para paga-
mento da iiypotbeca que nelle lem o Sr. JoSo Vieira
da Cunda ': quem o pretender dirija-so ao mesmo en-
genho a traa, com Francisco Jos da Costa.
sssr
Manoel da Silva Santos linda contina a vender
farinba de trigo oa mais superior qualidade e recen-
temente chegada a este mercado no caes da Alfan-
dega armazem de Antonio Aunes.
Vendem se presunto* inglozes pin Cimbre ;
latas com bolacbnihas de Lisboa ; ditas de iraruta ;
ditas do marmelada de 1,2e4libra ; ditas de sar-
dinhas; dita- de hervilhas ; ditas de chocolate de
Lisboa ; frascos de conservas ; ditos d'ago de flor
de laranja ; barris com azeilonas brancas -de Elvas ;
garrafas cor. vinlio moscatel de' Setnbal, e da Ma-
doira ; que, os de prato, frescaes tudo novo e
ebegado ullimamciile do Lisboa : na ra da Cruz ,
no Itccife, u. 46.
I'olha de Flandres.
Vendeiti-se caixas com folha de Flandres : em
casa de J. J. Tasso Jnior: na ra de Amorim, n. 35.
Queijos de pralo,
ila mais superiorqualidade e muitos frescaes, vin-
dos ltimamente de llollltlde : no caes da Alfande-
ga, armazem de Antonio Annes
AO BARATO.
Ka na do Crespo, toja n. ,
vendem-se cortes de brim pardo de puro linho,
1,000 rs cada um ; ditos de fustno para colletes,
1,900 rs. ; ditoi de velludo, a 1,0JO e 3,000 rs. o cor-
to ; cortes de cambraia a 1,800, 2,000 e 2,500 ; ditos
de cassa-chita com sete varas a-2,000 rs. ; ricos cor-
tos de talugarga, a 4,000 rs.; riscados do linho, pro-
prios para jaqueta a 360 o covado ; riscados mons-
trosde superiores qualidadese com cinco palmos de
largura a 300 rs o covado ; e outras nnntas fazen-
das por muilo barato prego.
No armazem de Francisco Das Ferreira e no de
Leopoldo Jos da Cosa Araujo vende-se o ntais su-
perior vinho do Porto que lem vindo a este merca-
do em lian is de 4., 5.% 7. e 8.": os prejeudentcs
pdem sortir-se.porque poucas vezes c vem fazenda
igual.
v 1,000 rs.
Vendem-se cortes de brim trancado pardo de pu-
ro linho, pelo diminuto prego de mil rs. o corte;
ditos de meia-casimira a 2,240 rs.; e outras mu-
las fazendas por mdico | reg na ra do Collcgio ,
n. 3, luja nova de Ferrio & C.
Vende-se sag'de primeira qualidade, gomma
deararuta, tapioca do Maranhfio, cevadinba deFran-
ga por prego rasoavel : na ra dasCruzes, n. 40.
Vende-so um tahnlciro envidragr.do, propiio
liara se vender fazendas por baralo prego : na ra
das Flores, n. 19.
Vende-se ama venda bastante afreguezad* pa-
ra a praga e para o matto : s com a vista se polle-
ra avaliar a sua bondade : o motivo da venda se di-
r ao comprador, e he bastante commoda a quem
a pretender: na ra das Flores, u. 17, so dir com
quem sodeve tratar.
Veudem-sesiipatos de couro'de lustro para ho-
mem, a 3,000 e 3,500 rs.; ditos para meninos, a 2,000
e 2,500 rs. ; ditos pana senhora a 1,200 rs.; ditos
do marroqiiim, para homem eaenhora a 1,000 rs. ;
na ra da Cadeii do Recife n. 9.
Vende-se urna collegio de eslampas finas da via-
sacra : na ra da Cadea do llt-cife- loja n. 31.
Vendem-se duas lindas uiulatinhas de 11 a 15
annos, boascostureiras, o que tambem engoininam;
um mulatiiiho de 11 anuos ; 4 pretas de 18 a 26 an-
uos ptimas para todo o servigo ; 3 pretas com ha-
bilidades sendo urna das quaes boa para o servigo
decampo: no pateo da malriz do S.-Antonio, so-
brado n. 4, se dir qnem vende.
Vendem-se noves corles de cassa com listras de
seda a 8,000 rs. ; ditos de cambraia branca com
listras de cores gostos muilo modernos longos de
seda da luda a 1,000 rs ; ditos superiores, a 2,000
0 9,240 rs. ; o outras muilas fazendas finas por pre
go muilo em cont : na ra lo Queimado, loja do
sobrado amarello, u. 99.
Vende-se um excedente terreno, com 60 pal-
S5 mos de fenle e mais de 900 de fundo ale ao
? alinhamento do caes do liamos: he o primei-
0 cmara municipal para o eslahclecimento de
% ferraras, caldeirarias, padarias fundigOes ,
? etc. sita na ra da Praia-de-S.-l'.ila : faz-se
@ negocio multo ventajoso : delimite da ribeira,
? casa n. 17.
m
Vendem-se meias para senhora, a 480 rs. o par ;
lesouras, a80rs. ; luvas do pellica de cores, a 390
rs. ; ditas brancas, a 500 rs ; torcidas para cin-
dioiro a 80 rs, a duzia ; escovas para cavallos a
320 rs. ; palmatorias de lalilo, a 390 rs. : no Aterru-
da-lloa-Vista, n. 84.
ADMIRAVF.IS NAVALIIAS PARA BARBA.
Ac.ba de chegar pelo navio Cvlutnlmt mu completo
si.ni me i <> de navalhaa fabricadas por S. PRIGHT &
COMPANHIA, rm Mu lli.-ld, e rsc-usado ser tecer elo-
gio] .i eite l'iln ic.-inli-, pois que o vendedor, fiado ua
sua boa qualiilade, facillla aos compradores O leva-
lasa conlolo: vendem-se tnicamente na ra do Quei-
mado toja de miudezas, n. lli, de Joi Diat Simn S Com-
panhia.
Vende-se arroz do Maranhfto, mirto bom : no
armazem defronte da i'scadinha da alfandega, n. 1.
-- Vende-se um preta da Costa, moga, de bonita
figura nao tem vicios ne:n achaques e que he boa
vendedeira : na ra Nova, n. 98.
Vende-se una rica morada do casa terrea sita
em Fra-de-Portas, no paleo do Pilar, lado da'mar
pequea, nov, multo bem construida, forrada ,e
slito coTdo : os pretendentes all'pdem exami-
nar : na roa do Trapiche, n. 44.
Na r(ia do Queimado viudo do (lozano, segun-
da loja/ ii. 18, vendem-se chapeos de sol, de' seda,
para senhora. e meninas a 3,000 rs. ; lengos de
cambraia pretos de seda, a 500 rs. ; ditos de 18a com franjas ,
para hombros de senhora a 500 rs.; lengos brancos
abertos em roda para milo de senhora a 280 rs. ;
alpaca de linho, a 400 rs o covado; pegas de cassa
lisa rom 17 varas a 3,400 .rs.; suspensorios de se-
da, 600 rs. o par ; cortes de casimira elstica, a
6,000 rs ; cobertas de chita para camas de vento,
a 1,800 rs.: cortes do cassi-chita par vestidos, a
2,500 rs.; e outras muitas fazendas por piogo com-
modo.
Por preco eommodo.
Vendem-se os sobrados de 2 andares da ra do
Collegio, n. i.coiii frenteparao caes, o oda ruada
Aurora, n. 10, ambos com grandes commodos e
muilo frescos j as casas terreas na ra do Seve, n.
1 A; na ra doFogo, n. 13; na ra do Marisco, n.
6 ; ra Imperial, n. 104 : a tratar na ra do Crespo,
o.ll.
Aos Srs. acadmicos.
Vende-se urna obra de l.ix Teixcira direito civil
anda nova, por 15,000 rs.: no Aterro-da-t*a-Vis-
U, D.0|.
Vende-se um berro de angico, em mu te bom
uso e de bonito modelo por prego commodo; tam-
bem se vendem 12 poftadas de pfdra do Rio-Formo-
s : os ra de S -Franoisco nal lojas do palacete
prximo a mar,^ +,-.
Vendem-se corles do caigas de casimira ,
a 4.000, 4,500, 6,000, 7,000 e 7,500 rs. : ha-
vendn grande sortiineuto para os freguezes
escolherem: na ra doQueimae, loja do so-
brado marr.illo n. 29.
--Na ruadoLviamento, n. 38, vende-se a muito
superior gomma de ararota, por preco mais barato
do que em outra qualquer parte.
Vende-se urna morada de casa de 2 andares, com
iluaslojas, grande quintal pioprio para qualquer
trafico sili na na Direila desta cidade com com-
modos para grande familia i faz-so todo o negocio
em vantagem do comprador sendo que Chegue ao
prego que tambem he rasoavel: a vista se darfio ou-
tras explicagoes : na ra do Cadereiro n. 62, a
qualquer hora.
Vendem-se, ou permutam-se por outros que
no sejam na comarca do Kio-I'ornioso, os engenhos
Carrapaloe Mariano, com safras, um no Rio-Formo-
so eo oulro na fregurzia de SerinhSem, ambos mui-
to bons d'agoa e de terreno pnrto do porto de em-
barque : tambem se permulam por propredades
nesta praga : na ra do Crespo, n. 9, s dir quem
faz este negocio.
la i n lia de mandioca
do Rio-dc-Janeiro superior, cm barricas e"sacra:
vende-se na rua Diroita, n. 17, o na ra da Madre-de-
lieos n. 31, casa do Sr. Joaquim Flix da llosa.
Vendem-se cobertores de algodSo
americano encorpados e grandes a duas
patacas, e pecas de bretanha de rollo, com
dez varas, a cinco patacas e meta : na rua
do Crespo, loja dd esquina que volta para
a Cadcia.
Na rua do Crespo, loja de quatro portas, n 12,
vendem-se superiores corles de brim Irangado par-
do da puro linho, a .1,000 rs.
Na ra da Cruz,'armazem, n. 33,
vendem-se superiores queijos do serlao
muito frescaes, pelo baralo pirro de 4
rs. n libra, tendo queijos de todo os. ta-
maitos. ^
Guardanapos de linlfo.
Vendem-se bons guardanapos de puro linho, gran-
des a 800 rs.; ditos pequeos, de novo goslo para
eliii a 400 rs. ; bonetes bordados para homem a
2,401) rs.; ptimos lencos de seda de coros, a 2,500
rs. ; ditos a 1,000 rs.; setim maco a 2,000 rs. ; di-
to mellior, a 5,000 rs. o covado ; cassa transparente
para mosqueteiros e cortinados com leci Jo de fil,
a 2,600 rs. a pega ; alpaca de seda., a 800 rs. ; pti-
mo velludo preto, a 4.000 rs. o covado ; e um com-
pleto sortiineuto de fazendas finas e grossas : na rua
do Queimado n. 27, no novo armazem de fazendas
de Ilaymundo Carlos l.eilo, "
suissas : na rua do Queimado, n. 31. O methodo i
applicara dita agoa, acompanlia aos vidros.
Para quem quizer ganliar
dinheiro.
Vende-se a fsbiica depalitosde fog, i melhor.
quemis negocio faz, por estar muilo afreguezida
e-eslarem os palitos j acrodtados principalmeni
em o lempo de invern, a qual se acha muilo |,.m
tnonUde, por ter madeira para vinle e taalos n
maco, urna grande porglo jt preparada e ter lo-
dosos mais aviamenlos com abundancia, o doa0
deste eslabelecimentoso ohrga a ensioar a pesio*
que o comprar, por ter de retirar-se para fon j,
provincia : notando-se que he negocio quenSoad-
mitle Gados-, e hoje nao ha outro igual : a triUr
atrs da malriz da Boa-Vista, n. 4.
Vendem neosverdadeiros charuiM
de Ilavana, chegdos ullimamentc ,
rua da Cruz, n. 51, casa de J. O. Elster.
No AtteiTo-da-Hoa-Viita, i,na casa de modas fri.
cezas de madama Millochau, alem do sorllmcuu it
flores finas, bicoi, fitas, cambraia bordada, capellude
noivas, grvalas, transai, rrquefifes, &c. &xc, utq-
nhorai acliarao .um lindo aortlinento d uiaolekici dt
todas as modas novas, de seda prela e de cotes; rkot
chapeos de seda, lindas toncas de sarao, eapelUs rica,
para bailes, luvas de pellica e de seda, caiuisiuhai bar-
dadas, lenciohoi de seda, cambraia de liaho nuitt'
transparente, garfa de srda de todas cores, Itlt de utit
bordados brancos e pretos, ntremelos de cambraia I
dades, corles de garfa, cassa e seda, bonetes de moninl
c eswpoi de pallia lindaiiiajlle en fritado* ; laiubrin f>,
icm-Ic conliniiadamciile chapeos, loucas e vestidos pan
scnlioras, de gosto recente e a prrro barato.
Aos fumantes do bom goslo.
No armazem de molhados atrs do Corpa-Santo, n.
G6, ha til'rciivaincnie para vender cigarrllbps hesp-v.
nbocs dito* de palha de milho, ds mais >erlor,
que aqu lem vindo: assim com superiores charutos *>
Habla, de varias qualidade*: ludo por preco mais eom-
modo que em outra qualquer parte. .
es Vendem-se 10 lindo* uiolrque* seni rlciu* e dt cle-
gantes flguras; um lindo pardo, perfeilo eMclal de sapi-
telro e mu vicios, o que se alianea, o qual he mallo hu-
milde ; um lindo molccote, perito oflicial de calafalr,
sem vicios ; dous pretos de todo o servlco ; urna parda
de 30 annos, boa lavadrira e que ine era cauta ; umi
prela de meia idade, que eo/lnha multo bem, engoiuina
soffrivel, coze, r compra brin na rua ; assiin como uniros
mullos escravos: na rua do Vigario, n. '24;
Rap rolao fraocez.
Vende-se o. superior rolilo francez : as loas dos
Srs. CaetanoLuiz Ferreira no Alerro-da-atoa-Viala,
n. 46 Mlioiiiaz de Mallos Lsliuia, na mesmtf rui, n.
54 ; francisco Joaquim Duarle, na rua d,o Csbugi ;
l'iuto limflos, na rua da i:deia do llecile, a. 19
'J-J--------"-----------------L-l i- -!-----------------."-U.lLB
Panno fino barato.
Vende-se panno fino de varias cores e muito
superior, pelo barato prego de 4,000 rs. o co-
vado ; dito prclo de lodas as qualidades, aos
pregos de 3,500 at 10 000 rs. o covado: na
rua do Queimado, loja do sobrado amarel-
lo, n. 29.
Vendem-se cortes de,caigas de meia casimira e
lila, a 2,000 rs. cada corte ; riscados francezes a
200 rs. o covado ; chita franceza larga a 980, 340 e
360 rs. o covado ; cortes de cassa-chita, a 2.000 rs. ;
riscados largos para camisa, de muilo bonitos gos-
los, a 300 rs o covado ; e outras muitas fazendas"
baratas : na rua do Queimado, loja do sobrado ama-
relio n. 29.
Vende-so urna escrava crioula de 18 annos de
bonita figura e com habilidades : no becco doSa-
rapatel, sobrado n. 12.
= Vendem-so eslojos de nivalhas inglezar, para
barba, do mellior ac que tem vindo a este mercado,
gaiautidas pelo vendedor ; oculos para lodas as ida-
des o mellior crystal possivcl; penles finos pretos
para alisar caiiiveles (ara pennasdo 1, 2. 3 o l l'o-
Ihis finos ; meias grossas de algodSt feitas a agu-
Ihi, as quaes silo recommeudadas pela medicina;
tinleiros de cryslal de cores de nova invengio ilu-
do barato para apurar dinheiro ; bem coinoum ino-
leque de 13 anuos, muito lindo, proprio para apren-
der qualu,uer ollicio : vende-se baralo, por seu dono
retirar-se : na rua larga do Rozarlo, n. 35, loja do
l.ody.
Vende-se superior vinhodtyMadeira, em barris :
no caes da Alfandega armazem do Bacelar.
Vende-se azareflo ero barris de 112 libras; pre-
gos de gelozia ; dubradigas para portas de Caixillios ;
leques da China para ihcalro ordinarios ; ditos
francc7.es, ricos; e varias miudezas muilo era cun-
ta : na rua do Amorim, n. 15.
-- Veudem-so duas moradas de casas terreas si-
las na povoago du Monteiro,. sendo uina de pedia
e cal e a outra de laipa ambas juntas, proprias para
pagamento da fesl* ua du pedra e cal lem porta :
bem romo um outra morudihha de cusa, com quin-
tal e arvoredos de i rucio cuja casa pode com aigum
trata ment offerecer recreio : trala-se com Jos Ma-
riano de Albuquerque na rua a_tJui:lo.
Vendem-se duas ca> oas afierlas, de carga, mui-
to bem construidas e quasi novas, por prego com-
modo : na rua da Cadea de R.-Antonio serrara
i. 13.
= Vendem-ie pecas de bretanha de rolo com 10 va-
ra*, a :4l)0 ; ditas bas, a 1/760 ; pecas de madapoln
iimpas com20 varas, a 3/000 ; lencos tinos de canihi.ii i
com.bonitas palmas, a 400 r. : na rua do Patacio, loja
Lotera do Rio-de*Janeiro.
Aos UO:4)00,000 lie ris.
Iliiheles da decima latera a beneficio do tueatro
da cidade de Niciheroy cujee liatae-dev chegar
pelo primeiro vapor : veudem-se na rua da Cadea
do Recife, loja n. 51.
Agoa de tingir cabellos e suissas.
Continua-se a vender a agoa de tingir csbeoi e
Escravos Fgidos
-- i. .
200,000 rs.
Ii-se esta quantia de gratificagSo a quem levar in
engenho Agoas-Claras, de Urucur, da viuva do Uur-
gos, ou nesta praga, no pateo do ('armo, n. 18, se-
gn lo andar, a Antonio Carlos l'ereira de Burgos
Ponce de Len, os dous escravos segiiintes, que fu-
giram uosdiassahbado para domingo, 26 a 27 de
correte: Vicente, pardo de 26 annos, de altura
regular, cabellos crescidos e carapinbados, testa
sobresabida olhos pequeos, uariz chalo, tomador
de tabaco de, caco rosto descarnado e com espi-
nhas sem neuhuma barba ; Vevou urna camisa e 2
ceroulas do aigdilo da trra ulna camisa do mada-
pol lo urna caiga de casimira usada, urna jaqueta ds
bretanha, um bonete de velludo azul ja usado un
chapeo de palha, um dito de pello preto : Joaquim,
cimillo bastante preto, de 38 annos, alio secco,
cara pequea bem barbado ; lera o cosluine de le-
var a mSo a barba;* lie gago; andar compassado;
fo escravo do capitio Leandro liandeira du Mour* ,
do Apody, para onde presume-se terem partido,
com quanlo o primeiro andassesempre em vigeo
dos serlOes do sul ao puente, com os cobradores des-
ta casa : este ultimo escravo levou um chapeo prelo
de pello eoutro de couro duas jaquetas brancas,
urna caiga do brim pardo um dita de riscado urna
camisa de madapolao, duas ditas de algodao da ter-
ree ceroulas. Roga-se a vigilancia uestes dous es-
cravos que vindo com muita ln evidade, serio gra-
tificados anda mais Jo que se oflerece.
Fugio, de bordo do brigue Argoi, no da 7
outubro do anno p'assado, o escravo marinheiro, de
nome Jos de nsgflo Cabiuda, altura regular, cheio
do corpo ; reprsenla ter vinte e lautos anuos; tea
o rosto redondo, sem barba, olhos grande; lie
pertencente ao lllm. Sr. commendador Jouo liapliy
la da Silva l'ereira de Porto Alegre. Recommenda-
se a sua aprirehnsSo e quem o descobrir ou levir
a rua da Cadea, n. 39 em casa de Amorim i millos,
receber cen mil rs. de gralificagao, ou maisalguma
cousa conforme a distancia, ou as despezas que se
possam azer urna \ez queso reconheg ser o
propno.
Bella gratifcact-aoi
'J^O^OOO ris.
I
Em fevereiro de 18t0, fugiram junlos^lous esers-
vos com os signaos seguimos: Jos, pardo, natu-
ral do engenho l'racinha-, termo do Porlo-Calvo,
cabellos bem carapilibados naquella data leria >
annos ; he tilo gago quaudn falla que at aper-
ta os olhos secco do corpo, altura regular, ar agra-
davel: Joaquim, cabra .natural de Maco do Asi
lem as pas largas, pernas um lauto arqueadas den-
tes lunados, bastante alegre ; quando fugio leria 21
annos e nlo tinha barba : qualquer pesaoa flue o
apresenUr na rua do Trapiche n. 44 receberi i
gratlicagfio cima.
Fugio, no da 19 do correule mez, do enge- i
nhoPalmeir.doSr. Jono-Coelho da Silraf o preto
Antonio, de uagilo Angola, de estatura alta, pernas
um pouco curtas em proporgfio do c*>rpo; be'bem
preto ; tem pouca barba cara grande, beigos gros-
snse grandis. Esto prelo veio ha pqueos mrzes dej
AlagOas: quemo pegar leve-oao meaiao engenho,
ou nesta traga, na rua do Crespo, n. 17.
Fugio, no da 20 do corrile, indo .do engenlm
de S.-Aiin par S.-Auarinho f da freguezia da Vr-
zea o escravo Miguel de nago Congo, de estatu-
ra regular; cor preta, barbado olhos grandes, bei-
gos glosaos, pellos e pernas cabelludos ps reos;
desconlU-se que anda pela freguezia de S.-Amru-
Jaboalilo. Roga-se as autoridades policiaee e epi-
l'\s do campo, que o appreheudaiu u levem-no ao
dilo engenho S.-Atina, queserSo gratificados
Fbbw. : NA ttP. DE M. F. DB FAMA- lH9>
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYD9VM7ZF_V7FTC2 INGEST_TIME 2013-04-13T02:38:59Z PACKAGE AA00011611_06498
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES