Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06471


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXV.
Quarfa-feira 2
O D/,4A70publlci-setodoos diasque nio
forein ele4*0041 rs porquartcl, pagos rnli nimios. Os
annuncios dos assignautes sao morillos
rata de -20 rs. por liuha, 40 r. cm typo dif-
ireme, eas repellcocs pela mrtade. Os uo
signantes pagarn 80 rs. por liuha e 100 rs.
fin typo difieren te, por cada publicaco.
PHASES DA LA NO MEZ DE ABRIL.
I.na chela, a 7, 1 hora e 30 inin. da tard.
Mlogoante.al.'/, 4s4 horase 48mln. da tard.
I.ii ova, a 2,as9horas e 34 mln.da urd.
(Jresceute, a, Ms II horas e48min. da inaoli.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Guianna e Parahiba, s segs. e seilas-feiras.
Rio-G.-do-Norl, quinlas-feiras aomeio-dia.
Cabo, Serinhem. Rio-Formoso, Porto-Calvo
Macelo, no 1 .* a 111 21 de cada inez.
Garanhuns e Bonito, a 8 e 23.
ioa-\ isla e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas-fclra.
Olinda, todo* os das.
PREAHAR DE HOJK.
Priuieira, s (i horas e .14 minutos da manb.
Segunda, s 7 horas e 18 minutos da Urd.
de Abril de 1849.
N. O.
PAS DA SF.MA.NA.
23 Segunda. S. Jorge. Aud. do J. dosorph ,
do J. docivcl edo ). M.da2.v.
24 Terca. S. Fdclis de Sgmaringa Aud. do J.
do c. da l.v. edo J. de paz do 2. disl. de l.
2.') Quarta. S. Marcos. Aud. do J. do c. da 2.
v.e do J. depas do 2. dist.de t.
26 Quinta. S. Pedro Ralis. Aud. do J. dos
o pli. c do J. M. da I. v.
27 Sesta. S. Tertuliano. Aud. do J. do civ. e
do J. de paz do 1. dist. de t.
28 Sabbado. S. Vital. Aud. do J. do civ. da 1.
v. e do J. de pa> do 2. dist. de t.
20 Demingo. Fgida de Nossa Senhora.
CAMBIOS NO DA 24 DE ABRIL.
Sobre landres a 27'/, d. por 1/00.1 rs. a Cu .1.
Pars 350
Lisboa ICO por ccnlo de premio.
Rio-de-Janriro ao par.
Drsc. de lett. d boas Iirmas a 1 Vi % mn
Acedes da coinp. de Beberibe, a 50f rs. ao (
Ouro.Onets bespanholas. 30/800 a 31/
Modas de 6/400 v. 17/200 a 17'
. de 6/400 n. 16/200 a
de4/000.... 9/200 a
Prato-Patacoet brasilelros 2/000 a
Pesos coluinnarlos. 1/980 a
> Ditos mexicanos......1/900 a 1/920
PARTE OFFIC1AL.
\\
GOVEKNO DA PROVINCIA.
Illm. e Exio. Sr. Tenho a satlsfacao de enmmuni-
nr V. Kxc. que esta provincia se ncha em completa
..inquillidade, em que baja mala recelo algum deque
posta ser perturbada, leudo desapparecldo os revoltosos
que a aiiieacavain na fronteira ao sul dessa, dos quaes
os ultimo*, cm n. de 32, Capitaneados pelo indio Mauri-
cio se apresentaram ao lente coronel Antonio Mara
le Souza. no da II docorrente, aegunilo por este me
fol participado.
Heos uarde a V. Esc. Palacio do governo em Macelo,
ll deabrll de 1849.lilil, c Kxm. Sr. concelhciro Ma-
nen I Vicha Tosa, presidente da provincia dePcinam-
buco. v ^Nioaio Aunes di Afiliar.
EXPEDIENTE DO DA 23 DE AHHIL.
Circular ifs cmaras do Rccife, Olinda, Iguarassii,
iGnlanna, Cabo, Santo-Anto, Nazarcih, Serinhaein, Rio-
|Formoso, Limoeiro, Po-d'Alho, Bonito, Cimbres, Flo-
res a Floresta. Tendo cessado os motivos pilos quaes
ge mandn suspendere!!! alguns municipios da provincia
a eleico dos juizes de paz e vereadores das cmaras uiu-
liiirip n's que lio de servir no qualrienulo actual, re-
solv determinar que se proceda mencionada eleico
iiaquelies municipios onde uo se tenha ainda Cello, fi-
nido designado o da 3 de junho prximo futuro para
renniao das nssemblas parocliiaes ; devendo Vinca,
[expedir liiimediauiiciiii' as convenientes communica-
lioi's aos jnlz.es de paz a quem compita a presidencia das
linesas, para que, na Corma do arl. 04 da le de 19 de
agosto de 1846, facam un inez antes a convocado dos
11 Ir i lores e supplenles da ultima elcico, que lio de enn-
Icorrer par* a uuiuaco da mesa, e dos volantes quali-
Ificados na ultima revisan.
Osjuitetdc paz que forein clritot lomarn poste 15
I lias depots da elcico, e os vereadores logo que se le-
Liiha concluido a apurco das actas das diversas paro-
V-Was.
Viucs. aecusai ao scni demora o recebimento da pre-
keiilc oidciu cuja execucao se ha por milito rccoinmen-
lada.
OH'u-lo.-Ao comitiandaiilc das armas, dizendo que
i pude S. Ex. por di-posico do raajor encarrrgado da
Idireccodas obras militares da provincia, Inuocencio
[Kiistaquio Ferrelra de Araujo, o cadete do luirlo bata-
[ Hiio de ariilharia a p Pedro Barbosa de Vasconcellos,
I atina de que este Ihe sirva de amanuense em lugar de
'inuocencio Eustaquio Ferrelra de Araujo Jnior, ora
promovido a segundo lente ; certo S. Ex. de que des-
la data cm liante o mencionado cadete ter direito
iiietma graiificarao que percebia aquelle a quem val
subsliluir.Sciciililicuu-se o inspector da pagadoria mi-
niar.
Dito. Ao commandante da diviso naval, recom-
uifndando que agrade;a em uome da presidencia ao
prtaieiro lente coiiunandante do brigue-escuna Pi-
ruja, Piuno Alvares Hereira de Mello Cardoso, o trabalho
cm que se empenhou, levantando o mappa do porto de
Tainaiidar coui as observares astronmicas de latitu-
de e longilude, da varlacjo da agultia, estabclcciincnto
c cresciineiilo das mares, bein como com o directorio
da uavrgaco a faicr para a entrada c sabida do inesmo
porto dizeado-lue que assegure aquelle priincro tc-
nente que, lomando na devlda cnusideracao o referido
mappa, a presidencia vai leva-lo ao conlieclincnto do
governo Imperial e significando que nao pode eximii-
sc de louvar a S. S. por te nao ter esquecldo lecontin-
plar este importante tei'vico nat iuslruccdes que den
a quem. o fez.
Dito.Ao inspector da thetouraria da fazenda. irans-
niiltindo o aviso de urna lettra da quanlia de 3:350/ rs.,
sacada pela thesouraria da provincia do Rio Cr.u.de-do-
IVorte sobreest, e a favor de lia. roea & Pinheiro.Par-
lioipou-seao presidente da referida provincia.
Alto.Ao igeimo, dizendo que, visto nao baver duvi-
la alguna em substituir por outras as notas avariadas
perteucenies caixada admiuislrac.ao do tereriro bata-
lliao de artilliaria a p, urna vea que se verllique seren
ellas verdadeiras, releva que as mande examinar, logo
que, de conforinldade com as ordens que vai expedir,
loretH apretentadas naquelU reparlic.io, c que, se o re-
sultado do exame salislxer a condlcao eslabelecida por
S. S., providencie para que se eQ'eclue a subslituico
indloada NetteseniidoolUclou-se ao commandande das
armas.
Dito.Ao commandante superior interino da guarda
nacional dot municipio! de Olinda e Iguarassii, decla-
rando ficar scieule de te haverem apresentado depos-
to as armas todos os guardas nacionacs do I. e 2.'' ha-
lalliao (TaqueUe muiiicinio que llveram a Infellclilade
de se unir a frca rebelde; cdeterminando que com ur-
gencia Taca recolher as referidas armas ao arsenal de
guerra.
Dito.-Ao director do arsenal de guerra, autorisando-
o a despender com a compra de seis cadeirat com assen-
los He p ilhiuha, couucmpladat no pedido do comman-
O Sr. Uenia da Cunha : -Multo bein leinbrado !
O Sr. Jm l'edm :Na elelcao d mesa, a casa vota em
videnciar para que seja paga a quem competir a quanlia j supplenles para priineiro e seguudo secretario, mas
de 39,640 rs. em que el les importaran!, nao obstante o agora a volacao foi smente pata segundo secretario ;
sem que tenha sua liiposlcao os objectos que se j
refere o seu ofticio de 2l do corrente, deve S. inc. pro- [
que pondura no mencionado ollicio.
Dito. Ao juiz municipal e de o pilaos interino do
termo de Goianna, declarando que Joaquiui .de Mallos
Ale.i otilado Rochedo deve continuar a exercer o ollicio
de rscrivao do crlme e clvel c tabelliao de notas daquel-
le termo, visto que, alm de haver sido prvido nelle
Interinamente pela presidencia, j obteve eontii-in ieao
de S. M. o Imperador por decreto de 7 de agnslo de
IS48, e he de crr que j tenha solicitado a respectiva
carta, bein como que esta Ihe mi tenha viudo s nios
por motivos alhelos sua vonlade.
PEiNAMBUCO.
litar,
Hito Ao commandante do corpo de polica, dccla-
l raudo que os descontos dos vencimeii los do quartel-mes-
1 e uaqsjri c corpo deve de ser feilo cm hendido da cal-
i aa auuiluitlrafioUo luesnio corpo, visto que he para
com esta que elle seacha debitado'
maca desligado do priuir
h n." Pfluieiro districtda mesma fregue-
sul.si.ie' '"cor',1ora-|o ao tegundo. e declratelo que
ct a .r 1 .' deC'*O da "i""*' >"'icij.ali.llle
I si enor T rela'narl"u luelle. individuos e sub-
basPh.u1.,1 Ci"Uar ,' ",u'"L'l'aes que nao s assein-'
i.lal.vas provinciaes compete ...arcar li.nllet1
liulri. Il .V -----. i.'n, viiiiiqueeiutiin-'
1 c'ionliV "r"J'' ptl "* 10S I =" *"'-,
que lujo seiidj\tSl ', 4* l'a8ado"" i""lur, dizendo
Ui uV arB.^^'r1 <|U.C pellao do quarto bala-
do mmhi!.' p Pr",,1*. no bospiia regimenlal
domeimo .ulh.,, OJ actoJ tnhmut, ,0S/Uarg0,
ASSEMBLEi PR()VINCI\L.
SF.SSAO KM 23 DE ARRIL DE 1819.
(Concluto.)
He lido o seguinte reiiuerlmento :
Achando-se na a'hTe^sala o Sr. depulado siipplcnte
padre Nemesio de San Joo Gualberlo, requeiro que se
Ihe d assento.Joaquim VHMii. k
le apprnvadii para ir commisso de poderes.
ORDEM DO DA.
Priineira discusso das posturas da cmara municipal
do Recifc.
Nao havendo quem tome a pa'avra acerca dcllas, sao
subinelliilai voi.ieo. e approvadas em prlmelra dis-
cusso para passarem asegunda.
Em seguida sao lidos e approvados os seguintes pare-
cer* :
A commisso de constituicao e poderes, examinando
o diploma do Sr. Francisco Joaquim de Barros Crrela,
achou-o conforme com a acia da apurajo geral dos vo-
tus para deputados assembla legislativa provincial,
e he de parecer'que elle tome assenlo como supplente
cm lugar do Sr. deputado suppleulc I ourenco Ueterra
Carneirn da Cunha, menos votado.
Sala das sesses dascommissdes, 23 de .abril de 1849.
Dr. Cunha Figurirtdo Dr. BaptUa. '
A coiniuisto de caastUuifo e padres, examinando
a acta geral da apura^o dos votos para deputados as-
sembla legislativa provincial, achou que o Rvm. Sr. vi-
gario Nemriin de S. Joo Gualberlo est no caso de ser
admiltido como deputado supplente, epor isso he de
parecer que tome assenlo em lugar do Sr. deputado sup-
plente Jos Rav mundo da Costa Mencces, menos votado.
Sala das com.nissdes, 23 de abril de 1849, Dr. Cu-
nha h'igiteirerfa. Dr. Bapliila.
lulrnduzidos os Srs. deputados com as formalidades
prescriptas no regiment, prestan, juramento e ton.a.n
assento.
lie lido e apiado para entrar cm discusso o seguin-
te requerimrnto :
" llequciio urgencia para que te deem para ordem
do dia de amanha os proiectos ns. 1 e 2, dispensndo-
se a impresso. Pedro Cavalcanli. *
Depois de algumas rellexdes dos Srs. Pedro Cavalcan-
te, Jos Pedro e Nabuco, he retirado o requerimento a
pedido de.scu autor, e approvado o que se segu :
o Proponho a urgencia para a segunda discusso das
posturas tiue boje fdram approvadas em primrira tlis-
ciissjo. Miivijiu/r. ..
USr. Pan Brrelo :Pe;o a palavra pela ordem.*
O Sr. Pittidtnii:Tcui a palavra.
O Sr. Pan Barrito: llevo observar casa que, com a
sabida do Sr. Dr. Lnurei.ro Bezerra, tirou yago o lugar
de segundo secretario, e parecc-nicque se deve proceder
uova cleicao.
O regiment diz no art. 33 : ,
a Os dous secretarios supplentes suppriro as fallas
dos proprictarios, c recebero, &.
Entretanto aqu nao ha falta, uo ha proprietario, o
lugar est vago ; por isso entendo que os supplenles o
nao poden, supprir, e que se deve proceder urna nova
cleif ,o. A casa, porui, decidir como Ihe parecer.
Vai mesa, e he apoiado para entrar em discusso
o seguiute requerimeulo :
Requeiro que se nomeie um segundo secretario que
substltua o Sr. Carneiro dn Cunha. I'au Barrito
Ii Se. .Uoiiii Silrtiru :l'arcce-ure queda intelligencia
do arl. 33 do regiment nao se pode deduzir a necessi-
dade que se quer providenciar pelo requerimento em
discusso; porq iiantn no ai I. 33 se determina que os se-
cretarios supplentes suppraut as faltas dos propieta-
rios : havendo, pois, secretarios supplentes como ha,
be ao primeiro que compete,lomar o lugar do effectivo
que falla. Eu crelo que o artigo 33 nao se pude eolender
de outru modo, combinado com o arl. 20; e por consc-
gulute a iniuha opinio he que, urna ves organsada a
mesa, nao se pode proceder a segunda cleicao ; por isso
niesiiio que aos supplentes he que compete o direito
de substituir! os eA'ecllvos em suas fallas.
O Sr. Mendei da c'mi/ui :- uobre depulado nio est
inulto fura de raso ; mas eintim isso he objecto de ques-
to. O ijue eu acharia melliur era que aquelle Sr. depu-
lado que substiluio ao Sr. secretario o substituirse em
ludo, e que por cci.sequcncia ficasse logo sendo prlmei-
ro ou segundo secretario como elle era.
O Sr. Pan Brrelo ;Ped a palavra para declarar que
j ba um precedente a este respeito....
0 Sr. ilendes da Cunha :--A u.eu favor, ou a seu t
OSr. Pues Uarrrlo :A favor do meu requerimeulo,
porque a sua ideia he extraordinaria ; he inesmo ex-
quisita, c multo : ha um precedente, como disse, a fa-
vor do meu requerimento. No anuo de 43 ou 41, foi le-
to secretario o Sr. Oliveira: elle pcdlb dlspeusa, a casa
concedeu-a, e elegeu nutro deputado para o substituir
no lugar de que foi dispensado. Os supplentes sao para
supprir as faltas dos proprietarios, mas agora nao se d
lito, nao ha proprietario ; por cousequenca nao se d o
caso do regiment.
Encerrada a discusso, he o requerimento subsmelti
do votaco, r approvado.
I'rocede-sc elcico, e, corrido o escrutinio com as
formalidades do regiment, leudo eutrado na urna 27
listas, sahe elelto com 14 votos o Sr. Jos Filippc de
Souia Leo.
. O Sr. Joii Pedro ;Sr. presidente, eu crelo que agora
a assembla te... de resolver ouira questo, e he se os
supplenles para segundo secretario sao ot tleltos agora,
ou sao os eleitos auterionneatei....
pnrlanto a questo he se os supplentes primeramente
eleitos sao os que tubsistc.n, ou aquelles que agora f-
ram eleitos.
O Sr Pedro Calateante : Os supplentes sao os mesmos
que eram.
Um Sr. Diputado :Nao acho limito fundamento nes
ta questo.
OSr. Jo Pedro :Ped a palavra rnenle para fazer
ti perRunta.
OSr. Ptdro Cavalcanli: vr. presidente, o arl. 20 do
nossn regiment diz que os secretarios serviro durante
toda a sesso. (ti") Ora, parecc-me que os supplenles
csto nu inesmo caso, e deven, servir toda a sesso : u
caso que apparece he accidental foi um segundo secre-
tario que deixnu de o ser, em virtudc de ter entrado
como supplente oulrn Sr. supplente mais votado : por-
tanto julgo que, avista do art. 20 do regiment, a ques-
lo est decidida.
O Sr. ilendii da Cunha: Eu bein dlsse que aquelle
Sr. que substiluio o Sr. t arnelrn da Cunha no lugar de
dcputailo, devia tainheni substitu-lo no lugar de se-
cretario, porque he regr.i le direito que o herdeiro su h s
titue o teu antecessor em todos os seus direitos e deve-
res. A analoga nao esl muilo longe di verdade : a
Ic.nbranca do Sr. Jos Pedro, caspite, foi inulto boa ;
porque elle bascou-sc en. un. principio do eterna jus-
II. .i, que foi na intenco (los votantes, a qu.il (altando,
cessa tolo que ddla velo : in totum omitid i/ue nni'mi itl-
tinatione aijenda lunt, non, niti vera el ceita icirnlii perfi-
ei postunt.
O Sr. PmUenti: A queslo est terminada. Tra-
lou-se de eleger o 2" secreta io na forma do requeri-
meulo que foi approvado : nao ha mais nada em discus-
so : poi consiguite nao posso consentir i|ue este in-
cidente continu. Convido o Sr. Souia Leo a ocenpar
o lugar para |ue foi eleito.
O Sr. Jos Filippc de Souza Leo oecupa a cadeira de
2* secretario.
O Sr. Jos Pedro manda mesa- o seguinte requeri-
mento :
Requeiro que se submella volacaa da casa se ni
supplentes que exisllam devem subsliluir os Srs. secre-
tarios, ou os supplenles pela votaco de boje. Joii
/'ir...
O Sr. Jote Pedro -- Sr. presidente, eu creio que os
supplenles nao suhstilucm o Io secretario, substitiiem o
segundo, e este he pie substiluc a|i.elle -. Itojc proce-
de.i-sc eleico do 2o secretario: logo aipielles que ti-
vcrein um numero Inferior de votos aos daquelle que
foi elelto, sao supplentes desse que obteve maior vota-
co : portanto concluir! que a votaco anterior nulli-
ncou-se pela votaco posterior i o que me parece f>ra
de duvida, porque insisto na opinio que ja cmitii de
que convm attendera intenco dos voltiles.
O Sr. Uariel Bhntelro : Sr. presldonle, cu nao de-
sejo contrariar n opinio do nobre autor do requeri-
mento, a qual he que se consulte a casa ; mas parece-
me que algum risco hi, ou pode haver uestes prece-
dentes, isto he, de piir sempre em duvida a verdadeira
Intelligencia do regiment da casa. Ora, para miiii
he evidente que a intelligencia que V. Exc. dcuao re-
giment he a verdadeira, e sendo assitu, ento nao
sedevesiihjeii.tr volacao aquillo que se acha especi-
ficado no regiment.
Parece-me que na occasij em que se faz a cleicao da
meta, he que tem lugar ulilcameutc a cleicao dos te-
errtarios supplenles, porque he ento que cada um de
nos designa os secretarios, e assim lanibem os supplen-
tes secundo a ordem da volacao : o que se recoul.eceii
hoje foi a falta de seguudo secretario, falta accidental,
com que se nao poda contar logo so isso he o que te
quer remediar, e nao outro nenhu.n objecto, porque
este nao exilie. Os lupplcntes nao fallan., tubsittem ;
porque desde que se elegeu a meta, que elles sao lacs;_o
que necio i en fol um fado especial, accidental, que nao
foi previsto: logo a volarn he muilo determinada,
multo poiiliva, e lie o da elcico do segundo secretario.
Prehenchida a vaga, terminou a questo.
O as-iimplu uo he man para pasiarem-se algumas ho-
ras de invern, inesmo para unta assembla que nao
tem nada a tratar ; mas nao est milito na altura la Im-
portancia que se Ihe tem dailo : portanto voto conira o
ivqiiri iioeoio ; visto qe me parece quea questo est
resol vida no regiment, e V. Exe o concebcu perfeita-
uente quandn cniittio a opinio que acabo de desen-
volver.
O Sr. Mrwle.< da Cunha :--Ora dlgain-me, nao podia
acontecer que o elelto para secretarlo o viesse a ser
com um maior numero de votos do que aquelles que sao
supplenles ?....
Fojh : Poda.....
O Sr. Mendet da Cunha:-Ento pode ficar um sup-
plente com maior numero de votos do que o secretario ?
Nao ; nao est boin. Assim, pois, como se procedeu
agora eleico de um secretario, lambem se deve pro-
ceder dos supplentes.
O Sr. Joaquim Villela:Sr. presidente, cu entendo
que a questo ett realmente decidida no regiment, e
que he desnecessar.o consultar-se a casa.
Quando o regiment detenulnou que, procedendo-sc
votafo de secretarios, os menos votados fssein sup-
plentes, foi poique quli que a maiorij dsse os secre-
tarios, e que a minora dsse os supplenles este he o
espirito do regiment. Procedcu-se eleico; mas,
depois occorreu haver falta do segundo secretario, isto
he, de um elelto pela maijria da casa : por coiiaequcn-
cia necessidade lionve M faier-se urna nova cleicao ;
mas pergunto nao esl subsistente a volacao da minora,
que o regiment cousidcrou como a que devia concor-
rer para os supplenles?.....
O Sr. Uendei da Cunha :Esta he a quesiao. ..
OSr. Joaquim filela :--Esla he a questo?.. Pois cu
iioaclio.piestaa: esl ou nao subsistente esta volacao
da minora ... Fst, porque o segundo secretario agora
eleito, he outra vez eleit > pelo vol da inaioria : por
cons.-queni i.i a volacao da minora que deu os supplen-
les esl subsistente, e nao ha necessidade de iorn.it m .t
. a non.ear supplentes. ou de considerarmot como su|i-
plcntet os que agora ficaram inferiores ein volacao ao
secretario eleito.
Ainda accresce maii que o regiment, quando man-
da que os dous individuos menos votados sejam os sup-
plenles, manda que se vote em dous individuos ; mas
agora us s votamos em um, c tendo de ser supplen-
tes os dous individuds menos votados agora, be claro
que elles representarn duas minoras, terao supplen-
tes um da minora e outro da minora da miliaria, por
assim diter ; o que nu acontece na priineira eleico,
porque enlSo se vola ein dous individuos, os dous mais
volados sao os secretarioi, e os dous menos votados sao
os supplentes eleitos pela minora.
Portanto. se o que muflimos occorrer foi taita do
2* secretarlo, a eleico dada- para os supplentes est
subsistente, e se deve conservar.
OSr. Nabueode Araujo: Eu emendo, Sr. presidente,
3ue a discusso nao pi'ide continuar como vai, em raso
o objecto do requerimeulo do nobre deputado dever
ser tratado por urna indicacao, e nao por um requeri-
mento; Irala-se da inlelligei.ria do regiment, e li-
to sd se pude fazer por ineio de urna indicacao, |ue de-
ve ser mandada a una commisso jiara esta dar o sen
parecer ; nlslo nao pude haver duvida, porque o re-
giment he he ni expresso : diz elle no artigo 110.-
Sao requerimentos, aluda que outro noine se lites d,
todas aquellas inocoes de qual|uer deputado ou com-
misso, jue livcrcm'por Din a proinoco de algum ob-
jecto de simples expediente: como pedir informaedrs
ou esclarecimentos ao governo; pedir dispensa de al-
guns dos tiabalhos da mesa ou as coiiiniissiies; pedir
sesso extraordinaria, augmento ou prorogaflo das ho-
ras da ordinaria ; pedi alguina providencia, que a oc
rurrencia das circuinslancias li-er necessaria, sobre ob-
jecto de simples economa do trabadlo d.i assembla ou
polica la casa, que nn esteja determinado no regi-
ment.
Ora, me parece que o objecto do requerimento nao
esl cniipiehenilido no artigo do nosso regiment; por
cousequenca deve ser submeltido casa por'mclo de
urna iodn.ir.il.
Kuiitlindo agora a iiiuha opinio sobre o objeclo em
discusso, digo que me parece que ella esl bastante
elucidada, caprovelto a ocosin smenle para respon-
der a um o u lmenlo .qirc .cni.ido pelo nobre deputado
que tica na minlia frente. O n bre depulado uotou
ue seria absurd > que os supplentes vessem maior nu-
mero de votos lo que o segundo secretario, e eu Ihe Ira-
rei um limil que o deve convencer....
(I Sr Mi dti da Cunha r Nao quero limites.
Um Sr. Depulado: Traga sempre..,.
U Sr. \abueo de Araujo: Quando mu deputado he
no in-.ido ministro,quaes sao os supplentes leste deputa-
do ? Aquelles iiuc fiiram volados por occasio da elei-
co especial do deputado que fol ..orneado ministro ou
osoutros?... Creio que os supplentes deste depulado
sao os da priineira cleicao, e nao os da segunda; logo o
limil tem toda a applicac.o.
Entretanto insisto no objecto do nquei intento, q.is
s pude ser submeltido casa por ineio de urna Indica-
cao : he, pois, oque se compre l.ui-r.
O Sr. Jos Pedro responde s obtcrvactSe que te
apreseulam eu. contrario sua opinio, e contina iu-
cisliudo m II i.
Encerrada a discusso, he o requerimento submeltido
votafo e rejeilado.
O Sr. Preiidinle designa a ordem do dia, e levauta a
sesso urna e inda hora da tarde.
SESSA EM 24 DE ABRIL DE 1849.
Prttidencia d't Sr. Souaa Tiixeira, continuada pi/o
Sr. Hegu ftirros.
SITWMARIO.Projectot e requrriminloi.e-Animadadiuus-
silo acerca di um iir.<* requirimenloi, fir-
mado pelo Sr. J. .1. de Figuiirido. -Demit-
flo do o/ficial-maior da secretaria da astem-
Mea, i na lulistiluleio pelo cidndao Hufino
Jaii Corr* di Ajmiiaa.^iliamealo da se-
gunda discutido dai paitara da cmara
municipal do ttielfi.
Ai II horas e Vi da uianha, fcita a chamada, veril}-
ca-sc eslarem pretentes 25 Srs. deputados.
(i Si. Presidian declara aberla a sesso.
O Sr. i.' Secretario l a acia da sesso antecedente, a
qual he approvada.
0 Sr. I." Sicnlario declara nao haver expediente.
Sao lidos, julgados objecto de deliberaco, e manda-
dos imprimo OS srgilinles prnjectOS :
ii A assembla legislativa provincial decreta :
Art. 1. A sdc do municipio e comarca do Cabo
llca transferida para a villa do inesmo nonir.
Arl. 2." A sede da frrgurzia de Ipojuva ser a mes-
ma povoaco de Ipojuca.
Arl. 3. Ficam revogadas at leis pro'inciaea ns. 157
e 203, na parte relativa as sobredltas disposifoes.
Sala das sessoes, 24 de abril de 1849. AV-ailido do
Reg. -
A assemhici legislativa provincial dePernambuco
decreta :
Art. 1. A fiirca policial da provincia, para o anno B-
n.iiict no de 1849 a 1859, Ansiar de 594 pracas, forman-
do um corpo de qualro companhlas de infantera, orga-
nisado da maiicira seguiute:
Eitado maior i menor.
Commandante do coTps com a graduajo de tenen-
te-coronei
Majnr
Ajudaitle com graduaco de lenle
Secretario, dito dilo
Oiiartel-mcstre, dito dilo.
Cirurgiao-miir, dito dito -.
Cirurgio-ajudante com a graduafo de alferes
Sargeiilo-ajudante
Sargento quartcl-mestrc
Corucla-iiHir
Compnsico de urna eompanhia.
.' Cniniiiandante com a graduaco de capitn
2." Dilo com a graduaco de teucute
3,c Dito com a graduaco de alferes
I. Sargento
2.' ditos
Furriel
Cabos
Cometas
Soldados
i
1
1
1
>
l
2
3
nti
Para as otaras tres companhlas
146
438
Total das pracas lo corpo
.; Arl 2 Os ollicia.s e as pracas de prel veneerao os
sidos marcados na seguiute tabella :
Coiiiiuaiidanlc do corpo, inensaliufnte so'ooo
Sfs- : iz
Secreurio G0-w



^2
Qii.irtcl-mestrc (0,000
(Irurgllo-mr (io.ooo
Ciriirgio-ajudanlc .'(0,000
Sargento ajudantc, diariamente 000
Sargrulo quartel-mestre u 900
Corncta-mr 800
i comuianilanlc de companhia, mciisalmcntc 70,000
2. .. .. (0,000
3. a M.OOO
i. Sargento, diariamente 8U0
v.o 700
l-'nriii 1 650
Cabo 000
Corneta 550
Soldado -. 540
Art. 3. O ioldoj dos otliciaes scriio cobrado men-
- .ilin. iiic, c ot das prafas de piel de 10 (in 10 das.
Art. 4 A'a piafas de pret se abonarao oitcnlaris dia-
rios para faldamento, (juc dcvei ser o mal simples, c
cujas per as e durafo scrao reguladas por una tabella
Iiie organisar o conrclho adiniuislrativo, e subnicttcr
a approvaco do presidente da provincia.
- Art. 5." No ajuste de comas das pracas que dc-
reiii haia so se lbea pagar as pecas de faldamento que
liverom vencido por liten o.
Art. 0. O olncial que coiniiiaiidar ocorpo e os que
siivireiii de major e njudanie, vencerflo, aquella duas
Iciragcns, c estes una, cada um na rasiio de (00 icis
diario*.
Art. 7.' Os nfliclars que, estando destacados, ou em
qiial<|iier servico fra da capital, lrein deuilllidoS, leeiii
diento ao transporte da volla 0 an sold al o dia eni
que le recolberem capital,regulando a viagem na i asilo
de leguas por dia, contados d'aquellc que se seguir ao
da reccopcao do aviso da demissao, o que devorao jus-
lilicar por meio de atlestado da auloiidadu policial ou
militar que estiverein subordinados.
Ait. 8.'Os olliciaes do exercito serfio preferidos para
os poslos do ulliciaes deste corpo.
> Ait. 9." O sertico da polica ser leilo coni espin-
gardas.
Art. i0. Kicam em vigor os arts. 4.", (i 9., 10, II,
14, 15. l, 17 e -indi lei n. -210 de 28 de julbo de 1848,
o rrvogadas as disposioes em contrario.
u Paco da assembla provincial, 2.1 de abril de 1849.
Carnriro Jos Pedio. F. P. Cavalcanlc de Albuguergue,
\ eneldo.
Km seguida lie lido e approvado o seguintc requeri-
iiieuto: es*
Itequeiro, com urgencia, que se pera ao gnverno
provincial a collecfaode leis desta assembla, relativas
ai anuos de 1847 e i848. -- Mola Silveira.t
lie laubem approvada sem discusso a seguintc pro-
pos la:
a A cominissao de polica prope a demiss/io do of-
lieial inaiur da secretaria desta assembla Jos dos Ali-
jos Vielra de A.....nm, e que em sen lugar seja nomca-
Jo o cidadio Rufino Jos Correa de Alineida. Souza
Tcixtira. Souxn I eiio. l'att larreto.*
Val mesa c be apuiado para entrar cin discusso o
seguinle requerimento:
Itequeiro que se peca ao governu, c com urgencia,
una iiiforiuacao documentada sobre a prisio do depu-
t.ido Antonio Pereira Barroso de Unaos, e do suppleute
Jos Jeronymo Pacheco de Albuquerque Maranliio,
que, munido do coiupctenle diploma, veio tomar assento
nesta casa.Joii Wnlunio dt Figueiredo
(t'oiid'nuar-rr-fia. )
176 toneladas, capltao Jos Antonio- Roberto, equlpa-
gem 25,. carga gneros do paii; a Oliveira & Irinims.
Passageiros, Joaquim da Roa, Jos da Costa c Mlva,
Virissiino Jos de Harros.
dem ; I!) dias, barca americana 6'anlon, de 218 tonela-
das, capltao Oeorgc M. Match, equipagein II, em las-
tro ; a II Koster 3i Companhia.
dem; 22 dias, barca portuguesa Esprito-Sanlo, de JU-t
toneladas, capltao A ntonio Ferreira Leitc Jnior, equi-
pagem 16, carga caf, arroz e farinha de mandioca ; a
Francisco Alves da Cimba.
Navios saludas no mfmo dia.
Canal ; barca prussiana lergac-Uocislave, capltao A. J.
Jaeger, carga assucar.
Gibraltar ; brigue sueco Don-/t(onso, capitao A. Uann-
berg, carga assucar.
lila lili) HE PEIIMIIIICII
nicirr, U sibhii de 1849.
Hoje, ao apreciar-se, na a assembla legislativa pro-
vincial, o requerimento por que o Sr. J. A. de Kigueire-
do pedia informaedes acerca da prisio do Sr. depula-
do Antonio Pereira Barroso de Muraos e do Sr. supplcn-
te Jos Jeronymo Pacheco de Albuquerque Maranhao,
tomou-se um pouco animada a sessio da mesma as-
sembla.
l-.ill ii .mu a favor do requerimento o seu autor e o
Sr. Mendes da C'unlia : impugnaraiii-iio os Srs. Cu-
nta Figueiredo c Macicl Moiileiro.
Euiquanto orava este Sr diputado, as galeras quite*
rain imervir na discusso ; mas elle rcpellio seinelbante
iniervciifo, declarando al, que, a continuar tal pro-
cediineuto, deiiaria de fallar sobre a materia.
Acabado o discurso do Sr. Macel Monloiro, o Sr. pre-
sidente fez ver que eslava adiada pela hora a discusso
aberta sobre o mencionado requerimeiito, o qual aluda
ser considerado ninanhaa (25) juntamente com a or-
dein do dia, que he a mesma de hoje.
iii i i wmtwmmmgemsesmmmmmrmtmmamsmmmm
Com mullicad o
Acha-je oiii t ni nesta cidade o clebre artista, cava-
Ihriro Aug. Lall Moeier.
F.stamos persuadidos de que o publico pernambiicano
deseja anciosamente poder apreciar por si mesmo a pe-
ricia de f.in insigne rnbequista, visto como acreditamos
que a sua curosidade teii sido por sem duvlda desalia-
da pela grande reputacao que ao mesmo cavalheiro ha
grangeado o seu grande e verdadeiro talento musical em
todas as paragens onde elle tem estado, segundo j li-
vemns o prazer de declarar neste Diario.
Seiupre que o cavalheiro Moescr se ha apresenlado
em (cena tem sido acolhido com cntbusiasino ; na llcs-
panha c Portugal loi tal o crdito que adquiri, que SS.
UM. as lanillas desses doiis paizes dignaiam-se de con-
decora-lo: ltimamente, S. M. > Imperador do Hrasil o
aeolhcu mu brnignaiuente no Itio-de-Jaiioiru, ondeo
grande artista deu 10 representaces no theatro de San-
I'cdro-de-Alc.inlara, a que seuiprc coucorreu extraor-
dinaria porfi de espectadores para ouvl-lo.
Agora, os que chi'ga i esta capitai o Sr. A- I.. Moescr,
procedente da Itabia.oude taiiibem obteve miiilosli iuiii-
phoa, e esperamos que se|e||e nao demorar em nos de-
leitar em um dos nossos thcatros, proporcionando-nos
dcsl'artc occasiio de pdennos provar que Pernambuco
sabe apreciar o verdadeiro mrito tanto quanto as ou-
iras provincias do impeli. -. /'.
COHMEACtO.
AI.FANDF.Ca.Rcudiineiito do dia 24. .18:095/050
Pescarregam hoje, 25 do crtenle.
Brigue Maria-Felis mereadorias.
Polaca Honro velas de sebo.
Krigue llu al mereadorias.
llriguc Mary-Taylor dem,
llriguc Urgente barricas vasias.
CONSULADO (ERAL.
Iteiuliiiienio do da 24.........
Diversas provincias..........
. 3:96*4858
. 10/102
3:278/960
CONSULADO PROVINCIAL.
Reudiinculo do dia 24............1:629/839
Mov memo do Porto,
______________________________________________y
Navios enlradoi no dia 24.
Rfo-dc-Janeiro ; 21 dias, brigue portuguc Tirceira, de
lODITAKS.
A/iut/-lrf/inno*/oiitfiro de ndrade, o/pcinl da imperial
nrdem da ttoia, ravalleiroda de Chritlo e inspector danl-
fandenii de Pernambueo, or S. l. Imperial, ele. re-
Faco saber que no dia 56 do torrente, ao meio-dia,
na porta da mesma, se bio de arrematar em basta pu-
blica 144 duiiasde suspensorios dcalgodao, no valor de
1001000 ; 450 grosas de botoesde lia para alfaiate, no va-
lor de 200*000 ; 42 duzias de chales de cassa adamasca-
dos, no valor de 200/000 ; 118 pecas de fazenda de seda,
lia eaigodao para colletcs, com 1,240 jardas, 1,008 varas
singelas, no valor de 300/000 ; 94 duzas de lencos de se-
da para pescoeo, no valor de 6(10/000 ; 5 dnzias de man-
tas de seda c algo.lao, no valor de 200/000 ; 34 pefas com
(Sil varas de seda asitinada lisa e 8 ditas com 347 varas
deditad.ta.lavrada, no valor de 774/000 ; e 12 chapeos
de Bit) bordado, no valor de 65/000 : ludo impugnado pe-
lo gualda Jos dos Sanios I.ages, no despacho por lacin-
ia sob n 4.587 ; sendo a airematarao subjeila aosdirci-
los. Allindega, 23 de abril de 184'.).
Miguel Archaujti Monteuo de Andrade.
Miguel Archanjo Monlciro de Andrade, tc.
Faz saber que a 26 do crlente ao mcio-dia na porta
da allandcgascraolovados a pregan,para seren arremata-
das em hasta publica, trrze balas com setenta e oito
resmas de papel pardo, apprehensio feila pelea empre-
ndo! eoiilerenles do carregamento da barca sarda llu-
lilla, por accresciino do mesmo, c;pelo preco|da tarifa de
setcecntos ris a resma ; sendo dita arrematafio livre
de dircilos ao arrematante. Alfandega, 23 de abril de
1849.Miguel Archanjo Monliiro de Andrade.
llcclaraces.
- A cmara municipal desta cidade faz sessio ex-
Iraordlnarla, hoje, 25 do correle.
I'erante a udmiiiisliacilo rio patrimonio dos cr-
nhiins so iiflo di' rrenmUr a quera oais uer, e por
lempo de 3 anuos que liio de ter principio do pri
meirodejunbodo correla mino tolla de juuhu
tl 1853, s rendas dat egulotei casas, perlencentes
ao mesmo patrimonio, a saber : largo do Collegio,
n. 1, segundo andar ; ra do Crespo, n 9 ; largo do
Panizo, n 29 ;rua das Larangeiras, n. 17 ruado
Rangel, n. 58 ; prac,a da lloa-Visla, n. 1 3 ; roa Vellia,
a. 32 ; lita de S.-Concalo, ns. 22 e 24; dila do Sebo,
n. 3; dita do Pires, D. 39ldila do llozario da Uoa-Vis-
ta,n. 60. As pessoas que se propoierem arrematar di-
las rendas pdenlo comparecer na cusa das sessOes
de dila administraeflo, nos dias 26 do corrente,2 e 10
do prximo mez de maio, as 4 horas da larde, com
seus fiadores ; adverlindo-se que se n3o aceilarHo
lances daquelles inquilinos que so nSo. acltarein
correles em seu pagamentos. Secretaria da ad-
ministracilo do palrimonio dos orphaos, 21 de abril
de 18t9. Jos Trancisco de Chaby, secretario.
TI1KA.TU0 DK Al'OLL
EncerramentO das represcnlafcs sb a dliecfio do
Sr. Iinpi r.
(>uinl(i-/rira, 26 de abril de 1849.
UMA RF.PRF.SKMAt.'.A'O EXTRAORDINAJIIA
A PEDIDO CKRAI.
A Vt.NL/.liN
OU
O Carrasco de Vneta,
drama em 5 actos, carcter c a grnnde espectculo.
DNf;x.
LR JA LIO,
danfado pela Sra. Camoin.
Grande aria italiana mmica de Verdi, cantada pela
Sra. Aloandre.
TRISE i TE,
vaudeville novo em um acto.
Principiar s 8 horas.
Avisos martimos.
--Para oPorlosahir nestes dias o milito veleiro brigue
portuguei Primavera, capitio Manuel de Azevcdo Canario,
podeudo aiuda reei ber alguina carga miuda e passagei-
ros: os preteudrntcs tratein com o dito capitio na pr&fa
do i.iiiniiiei i ni ou com o seu consignatario, Antonio Joa-
quim de Souza Itibciro.
Para a ciclado do Porto esl prompto oiga o
miiilo veleiro brigue poi tiiguez Mu i i -l'< hz, de que lie
capitio Lourcnco Kernandei do Carino, forrado e pre-
gado de cobre, de boa marcha : queiu nelle quizer car-
regar ou ir de passagem, paia o que tem inuito bous
coinmoilos, trate com o dilo capitn ou com sen con-
signatario, Antonio Joaquim de Soma lUbriro.
= Upalacho nacional Praneelina segu para o Rlo-
dc-Jaueiro no dia 26 do correle : pdc receber algiius
escravus a frete, paia o que Irala-se com Machado St
Piiheiro, na ra do Vigaiio, n. 19, segundo andar.
Para o Aracaly pretende sabir ate 6 do vindouro o
liiate Sovo-Olinda, por ter a lualor parte de sua carga
Halada: quem nelle peitemlrr carrrgar c ir de passa-
em, se enlendvr com o mislre do mespio, Antonio
os \ i.mu,no Trapiche-Novo, ou na ra da Cadeia-Ve-
Iha, o. 17, segundo andar.
Para o Rio-dc-Janciro segue viagem em poucos
dias o brigue nacional espigue, por icr parle de seu
carregaineutn prompta: para o resto da carga, passa-
geiros c escravus, irala-se rom Machado l'iubeiro, na
na do Vlgario, n. 19, segundo andar, ou com o capitio
a bordo.
-- Para o Rio de-Janeiro sabe imprelerivelinente no
dia 26 do crreme, o patacho Diligtnle: recebe ainda
alguma carga miuda, passageiros e esclavos, para o que
tem excedientes coiiiuiudos : a tratar na ra do Vigario,
n. 5.
Para a Rabia sahe em poucos dias o hiale S.-JoJo:
para o resto da carga e passageiros, irata-se com No-
vaes S C, na ra do Trapiche, n. 34.
Para a Rabia sahir em poneos dias o liriguo Ca-
maeuan, o qual ainda podo receber alguma carga:
quem no mesmo quizer carregar pode entender-so
com Ainorim limaos, na ra da Cadeia, n. 39.
-- O brigue brasileiro jsomioio fecha a mala para
o llio-de-Jneiro hoje, 25 do correte, s 3 horas da
tarde.
-Psra o Rio-Orsnde-do-Sul pretende tal.ir em
poneos dias o brigue Deoi-tt-Guarde, por ter a soa
carga prompta ; n as ainda pode receber alguma
carga a frele issim como escravos : os prctondm-
Ics dirijam-se a Hallar & Olivira na ra da Cadeia-
Vellia, armazem u. 12.
Vendc-se o brigue nacional Aurora, de enns-
trueefio braailcira, em muito bom estado, tanto o
casco como o apparclho e panno: para o ver, em
frente do caes da Alfandega, sonde est ancorado,
e para tratar do ajuste, com JoHo Francisco'da Cruz,
na ra da Cruz, n. 3.
x- Para a Ilabia segue, no dia 2G Jo crtente, o
patacho S.-fru*: para o reslo da carga e passagei-
ros, Irala-se ao lado do Corpo-Santo, loja de massa-
iiies, n. 25.
Est a chegar do Rio-de-Janeiro a bem conde-
cida eveleir barca Kipirilo-Sanlo a qual vem a
osle porlo acabar de carregar, e deve com muito
pouca demora seguir para a cidade do Porto e por
isso se avisa a quem se quizer transportar de passa-
gem pan aquella cidade e quizer ler esta dimi-
nua demora acbarilo na referida barca os mais
excellcnles commodos nlo s pela grande cmara
que i mi ci iiiiu o i u in ha,ii I hu quem ruin antecedencia
quizer contratar a sua passagem ou carrogar a fre-
te, dinja-seao seu consignatario Francisco Alves
da Cunta na la do Vigario, n. II primeiro
andar.
--rain o llio-de-Janeiro pretende sabir breve o
migue Mercantil, por ter urna carie do carregamen-
to : quem no mesmo quizer carregar, embarcar es-
cravos, mi ir de passagem, cntcinla-sc com os con-
signatarios, Anmi un Irmilos, na ra da- Cadeia, nu-
mero 39.
Lciles.
= O corrector Oliveira far leilao de grande porfi
de mobilia, consisliudo em consolos, mesas redondas
para meio de sala, ditas para jogo, sofis. espelhos, lou-
cadorrs, radciasde minias qualidades, marquezas, dif-
ferentes secretarias, armarios, quadrns lindissimos
com molduras douradas, cancira grande c outras pe-
queas, estantes para livros, e balcio para escriptorio,
cannaps, lima luira grande di' ferro e umescravo mui-
to (el, c que por muitos anuos ful guarda da casa, c ron-
sideravel quantidade de outros objeclos, nio menciona-
dos para evitar a exteniau desle annuucio: boje, 25 do
correle, s 10 horas da manliaa, -no armazem c primei-
ro andar da casa n. 52, ra da Cadeia do Recife.
= Avrlal Fires fario lellio, por inlcrvencao do cor-
retor Oliveira, de 95 caixas ilo vinho medoc, 4 ditas mus
calel, 8 gigos de champanba, 7 caixas de mafias seccas,
I2barris de tintas branca, verde e preta, e 1 fardo de li-
li lio em rama. Na iiiesina occasiio se far venda publica,
por ordeui de Letellier. por conta e risco de quem per-
tenece, em presenfa do Sr. cnsul da repblica frauce-
za, ou de seu chaucellcr, de uu.a caixa, contendo 400 ro-
das para fundas c 16 duzias de cintas para as mesins,
avariadas d'agoa salgada : quinta-feira, 26 do correle,
is 10 horas da manh.-ia, no seu armazem, la da Cruz.
O corretur Oliveira tara leiliu, para liquidar;io,
le gramil! siil'liineiilo do 1'jZOndaS ultima Menlo 101-
portadas consistindo cm lindas fitas de seda en-
tro ellas algumas muito ricas quaes .a osle merca-
do ainda nlo ebegassem; corles de seda edo lila pa-
ra rolllos, nobrezas, sedas lavradas merinos ,
chales de lia, pannos, csssinelas, meias-casimi-
ras alpaca etc. : scxla-feira, 27 do correte, s 10
horas da mandila em um dos saldes do Hotel-Fran-
cisco, no Recife.
Avisos diversos.
-- Precisa-se alugar nm carro, nu sege, para coadu-
zir um doente das viziiihaneas da ra de Hortas ao largo
do Collegio, nos das de rrlafo: quem pretender
aprsente a sua proposta rm carta fechada com declara!
fao do prefo do lloguel, e do mais que julgar preciso
na ra do Caldclrelro por detrs dos Mari) ros, sobra'
dinho n. 4.
= 0 padre Manoel Nones Marlins, subdito psrtoguo,
rellra-se para Lisboa, com o seu criado Lulz Antonio"
Gonf alves, tambe m Porluguez.
-- Na ra da Cadeia n. 39, primeiro andar, ha
necessidade de saber-se da residencia da Snra I).
Barbara Francisca Xavier de Millos Moreira-. queni
souber queira declarar na referida casa que M n,0
ficara agradecido. .
O padre Leonardo JoUo Grego continaa ensinir
primeirasleltrase lingos nacional ns casa de sua
residencia na rus do Alecrim n. ?.
--Precisa-se de urna ama deleite, que seis cap(_
va, e tenha bom leite, no Passelo-Publico, |0J,
n. 13.
O baclisrel Bfrnsrdo Jos Vieirs Coutinho doi-
pede-se por esta foiha dos seus amigos, visto nSo 0
ter podido fazer pessoalmente, por csuss de sua
molestia.
-Antonio Jos Dias faz scienlc ao publico que
doixou de ser eaixoiro dos Srs. Jo5o Antonio Carpin-
teiro da Silva t C. desde o da 80 do corrente. o
annuncianle julga de seu dever agradecer- Ibes n.lo
s o bom conceito que delle lizeram no eipaeo de ti
mezes c 2 dias, como lambem o bom (rato que levo
durante algum lempo que esleve doente,e finalmente
o bom commodo que lite dio para a espitando Lisboa /
aomle vai tratar da sua san le ; e tleixa flear por seus/
procuradores nesta praca em primeiro lugar, a
Joilo Antonio Carpintciro da Silva e om segundo a
Jos Jaiiuarto Alves da Maya.
Quem annunciou, no Diarlo de sabbado, 91 do
corronte, querer comprar um cavallo andador baixn,
quoreudo um rodado fazeudo a ultima muda e ca-
pado, dirija-se ra des.-ititu n. 91. Na mosma ca-
sa vende-se um sellim ingle/, em meio uso.
Precisa-sede um feilor para tngenho na pro-
vincia das Magnas : a tratar na ra da Praia,'n. 6.
Victorino de Castro Moura embarca' para o Rio-
de-Janeiro o escravo JoSo, pertencento a Manoel Jo-
ss de Moraes.
Antonio Jos de Amorim relira-se para O Rio-
Grande-do-Sul.
-Guilberme Veilcb relira-se para fra do im-
perio.
-Fiancisco Manoel Borges lelira-se para Aira do
para fra do
Antonio Ferreira Meneres Jnior, cidadio porlu-
guez, rrlira-se para fra deste imperio.
O proprietario do sitio denominadoCampo-Ver-
de, contiguo ao Corredor-do-bispo, avisa aos senhores
que aforaram terrenos em dilo sitio, c que ainda nao
aalislizeram as coudifes do al'oiamento, que lenham a
bondade de comparecer al o dia 30 do corrente em
a ra Dirrita, nu primeiro andar do sobrado n, 89, flu
de cumprrrm a> comilones que se subjeitaram; na cer-
teza de que serio os ditos lenos alorados de novo a
outros pretemlcntes, se poi ventura se exiinireiii detse
dever : Isloalo dia indicado.
Sociedade Apollinea.
A direccio convida aos Srs. socios, para comparece-
rom no dia 26 do corrente pelas 5 horas da tarde, na
casa da sociedade, para, em sessio geral, se tratar de
negocios transcendentes mesma sociedade : ndvertln-
do que aquclles dos Srs. socios que nao se acharam cor-
rentes com a mesma donarn de ter voto, e de ser con-
templados como tal, e sim julgadns eliminados.
No engciiho lluraiihicn acham-se alguns cavallos
dos que lram lomados para conduzirem a bagagem da
columna que ooinniaud.ua o coronel Joao do Reg
II.IU. i quem se julgar coui direito a ellos v ou mande
ao mesmo engenbo.
i\a padaria frunerza do Atierro da lloa-Vista, n. 50,
precisa-se de um amassador que seja perito em seu pll-
elo e de um prclo, por aluguel, que lambem enleuda
de massi na.
O abaixo assignado, leudo de retirar-se para fura
da provincia com toda sua familia, roga a lodos que Ihc
ilov ni que Ihc venhan pagar no prazo de quinze dias,
do i mili a i ni se usar dos meios judciaes : assiui como
riigaa todos aos senbores que se julgarem seus uredores
que bajam de apresrntar suas cuntas un mesmo pra-
so. Auluuiu Jos Itubelfo Guimanles.
'Roga-se ao illin. Sr. I)r. I.uinni Francisco de
Almeida alaiiho de annunciar por est Coln a casa de
sua residencia nesta pracat para ser procurado, aliin de
U alai-se negocio de interesse particular.
Mauoel Francisco liaslos, Portugus, val paia Ma-
cei, levando em sua compaiibia a familia.
= Francisco Joaquim Duarle, Porluguez, vai a Ma-
celo, levaudo em sua compaulila una scrava.
Na i na ila i i u/, n.21, precisase de um escravo pa-
ra oservifo de casa.
= Precisa-se de um caixeirode 12 a 14 anuos : ua ra
da Florentina, n. 30.
U Dr. Sarment niiidou-se do Hos-
picio para a ruado Queiinado, n /().
= Iieseucain iihou-se, desde o porto da ra Nova al o
Monieiro, una trouia de roupa, sendo a inaior parte
dola marcada com as seguimos Icllras A. 1. S. A.: quem
der noticia della, sei generosamente recompensado na
ra do Queiinado, n. 32.
Piecisi-se de ulliciaes de tanociro:
na ra de Santa-Hila, n. 85.
--.Manoel Cmidiodc Mfdeiros,subJito poitugucz,
lelia-se para ilba de S.-Miguel.
~ Precisa-se de u.n caixoiro de 14 a 16 anuos, o
quecscrova bem : na ra larga do llozario, n. 26.
-- Joflo ila Silva ombarca para o Rio-Grande-do-
Sul ] olu lliu-d,-Janeiro a sua osera va Thcodora,
criuula.
Rm visla'do annuncio do Sr. Dupr, inscriJo
no Diario de iioulem, em que elle diz querer levar
em sua compaiihia oSr. i.ainbcity : roga-se asau-
loridades policiaes de nilo enlregarem passaporte
ao dito Sr., sem (queprimeiro tetilla pago a sua
conta [na ra Nova, n. 69.
mperio.
Jos llarboza de Mello relira-se
imperio.
-- Quem precisar de urna ama Torra, para o serv-
co de dentro de casa dirija-so ra das Larangei-
ras, n
.- Aluga-se o segundo andar do sobrado n. St da
ra .Nova : a tratar na loja do mesmo sobrado. '
i lloreoe-se um rapaz porluguez qUe sabe ler o
escrovcrsoffrvelmente para caixeirode toja de fi-
zendas miudezas, ou venda do que ludo tem pra-
tica : quem de seu presumo se quizer utilar, dirja-
se ra lineila, venda n.35.
O abaixo assignado mais condecido por Ma-
chado da Passagem faz ver aos seus llovedores, quo
deixou seu flho Joaquim Machado autorisado para
receber suas dividas. O mesmo abaixo assignado
roga ao Sr. empregado do Po-do-Alho haia de vir
pagar o que pedio emprestado ha 3 anuos, dentro de
8 dias, se nao quizer vero seu nome nesta" folha.
Joo l.uiz Machado ranino.
- Precisa-se de um pequeo que tenha alguma
prallca de venda e d fiador a sua conducta : no pa-
leo da S. Cruz ao p da botica n. 6. Na mesma casi
compram-sc garrafas vasias.
PEDB LESSA
deixou boje de ser caixeiro de Antonio Ferreira di
Costa liraga.
Nodiasegunda-feira, 30 do corrente, fsr-se-lu
abertura do mez Mariano, na Igrej da Madre-de-
Deos, no altar priveligiado de N. S. Mili dos llomens,
o,mu os domis annos, sendo priseJi.Io este acto
pelo parodio da mesma fregoezia ; para este culto
religioso convida-se a lodos os deaolol da M8i do
I icos qun nlo deixem do assistir a esta interessto-
te devoc.lo : teremos por isso a remuneraos di
mesma Senhora.
Precisa-se alugar, para servido de casa umi
prelaeum prclo que sejmn escravos: ni rus do
Trapicho ,n 8.
-- Precisa-se alugar mensaln ei te um escravo que
seja Fiel para o servico domestico : u ra do Hos-
picio, n. 9.
Mr. N Dupr avisa ao respeitavel publico que se
relira para fra de Pernambuco ton urna parlo de
sua comranhia Mr- l.amberty Mr. Alexandre,
Madamas Camoin eN Alexandre.
-- Francisco Cabral da Gosta retira-so para lina de
s.-Mignd, com s sua familia.
-- Francisco Itodiigues Pereira, subdito porlu-
guez, ictira-se para Portugal a tratar do sua sale.
Aluga-se orna preta para vender fazendes : n
travessa do Verss, o*.
-- Manoel de Kspindola Mendonca, subdito porlu-
guez, relira-se para fra do imperio com sue fa-
milia.
Deseja-se fallar com Joaquim Peixolo deaouii.
natural de Souzello, lugar de Moreira, bispadu uu
Porlo, em Portugal: so existe nesta praca, annuncie
sua morada, ou dirija-se ao lado do Corpo-Santu,
n. 25 para ler noticia de sua familia.
-- Joaquim Pereira Arante roga aos seus devedo-
res que ven ha m pagar-lhe suas cuntas tomando em
considera^ao que calcado s se compra a dinheiro,
4 os meamos Sis. eslilo muilo atrasados nos seos
pagamentos.
Na ra do Queimado, loja n. 27, so diz quem
trata do cavallos, a 320 rs. por dis o uoite.
Pit:cisa-se de urna ama esersva ou torra, per
servico de urna casa : ua ra da Praia, n. 44, seguo-
do andar.
-- A crioula Maria Antonia do flozsrio rctna-se
para a cidado do Natal, provincia do Ccar.
Precisa-se de um, ou dous pi oos para o servico
de enxada eassisliiemem um silio porto da Prac":
quem os liver, dirija-se ra a Senzalle, no boli-
quim KsperaiiQa n. 126. .
Pretende-se comprar o sitio da povoscilfli uo
Monieiro. na estrada qun vai para o Arraial flndaii-
do na ladeira do Mudo pertoncenle ao Sr, Jos no-
drigues do Mello : qu m se julgar com alguma )
' polheca sobre o mosino ou oulro qualquer dini
! que embaraco dilo negocio, queira annunciar P"
esta folha isto no prazo de 3 Uiaa; do contrario, ,
comprador nlo se responsabilisa por nenhuoia re
clamagilo que hajam de fazer. ,
Quem liver um molequo que queira m,nu,'
ensiiiar a azer charutos, dirija-se ra larga u
Roza rio, n. 32.


Aluga-se urna grande casa, propria para padarla ou
nnlro qualquer eslabelccinie.ito, na ra Imperial, coin
duas alas, sete quartos, cozinha fra, r|iiintal murado c
carimba : n tratar no Iheatro 110*0.
- U abaixo assignado, dominado por mu natural srn-
liuieuto de gratidao, vem publicainenlc agradecerlo
illnstrissimo senlinr coronel x goslinlio llezerra da Silva
i: iv.ilt.--nite. couiinandante superior interino da guarda
nacional do municipio do Cabo, os mullos obsequios
que de S. S. receben no espacn de qualro 1ne7.es c des-
sele dias, que por ordein superigr esleve em Mu ribera
servindo sob suas ordens.
Ao illuslrissimo senlior coronel Agosliulio pede o
aballo assiguado permissao para fazer patente un pen-
saniento a sen respeito e he: que, se S. S. l'osse militar
de priineira Hulla, muito ganharia coin isso o ser vivo, e
aquclta que livenem a fortuna de ser leus com-
mandados, porque teui um dote particular para te fa-
zer respeltar, seni ser impostor neni egosta ; qualida-
des estas que muito atraliem as synipaililli daquellcs
que, pesar de subordinado-, uao leciu natureza para a-
itolar: por isso, pols, adquiri S. S. dominar na vontade
do abaixo assiguado, emquanto existir; c portento de-
ve contar coin Ma (Irme c sincera adheso em qualquer
ilas crises por que liver de passar o Brasil, e acnjo lado
militar S. ti.
Por esta occasifio nao pode o abaiso assignado deixar
de igualmente agradecer e protestar seu reconhecimen-
to ao grande numero do auiigos do illnstrissimo senlior.
coronel Agoslinbo, que lionraram coin sua estima c
cousideracao ao abaixo assignado, sobresaliiudo entre
elles os fllustrissimos senlinres doutor Antonio Coellio
de -S.i e Albuqucrque, seus manos e pai; major llcnri-
ques, Mathias de Albuquerque c Mello, capitaes Lira,
Campillo e Joaqun '.'avalcante de Albuquerque, l-
ente Jos Perrlra dos Santos Alvarenga, cidado Joo
M.ii'iulio de 1 uiiqiiM i.is, Jii.iqiiim Machado Portella e
seus lilhos, loao Uauoel, de Muribequinlia, c oulros
mais cnhoics que uo menciono seus nomes por me
nao 1 ccnt.ir, mas que todos tem direito a siucera gia-
uil.iu do abaixo assignado. Alferes, Jorge Rodrigues SU
ilnira.
Existe una carta para o Sr. Antonio I.ni/, de Olivri-
1.1 ou pessoa de igual iiome. a qual setirou do crrelo :
ua ra do (^tieiuiado n. 17.
- Joanna Joaquina das Chapas embarca para o llio-
de-J.iiicirij a escrava de nome Hilaria.
apresentom suas cunts aleo primeiro de 111110, par*
serem pagas.
No paloo da matriz de S.-Antonio, sobrado n. ,
lir.im-se passaportcs para dentro e fra do imperio,
assim como despacham-se cscravos, por prego com-
moilo.
9BU&SeWaSS 9Nr30kWBMF
0 doutor Caelano Xavier Pereira de Brito ,
formado em medicina ecjrurgia, toma honra
de olTereceroacu preslimo ao rcspeilavel pu-
blico desta cidade, em sua casa no Aterro-.la-
II1111 Visla ,11. i3 onde podo ser procurado ,
do mandila at s 9 llorase ineia e de larde das
3 horas em dtanle.
!
Tr.ispassnm-se as chaves do armazem n. 53 da
ra da Praia com lo los os seus pcrlcnces : na rua
das Flores n. 25, so dir qu -m fsz este neeocio.
A pessoa a quem Mr oITcrucida una flauta lia
chano com annnis, bomba n 5 chavos do prata, quei-
ra a; pehende-ta o annunciar, ou dinji-se i run
doNoguoira, n 6, poia foi extravia la de urna loja
nodiaSdo corrente dentro ile urna oaixinhs do
madeira quesera gratificada generosamente.
Na rua do Oueiniado, n. 1 i, so dir quem d di-
nlieiroa premio. Namcsma casa vendem-sn brincos
de o uro, mcdalhas, Irancelins, crtenles, Biinoles,
relogios, 2 coras 2 flores de prala para rabee de
setibora, um par de livelas urna colcha Ja la lia,
urna bamleira nacional, e um galheteiro.
Pommateau, culileiro.
ATTEItRO-DA-ROA-VISTA, N. IG.
Receben agora mais um sorlimeiito de esporas de
ac, deludas as qualiilades e feilios; colheres de
una 2 salas, 2quarlns cozinhafra quntale cn-|n"rl1!1 ".voi as quacs nitu desmerecem como uso;
9tmmm9mamtmm % g 9
A viu va ft Filhos de Joilo Carlos Pereira de Bur-
gos Punce de l.eon vendem, anda mesmo a prazo ,
ou a troco do cscravos as casas terroas lendo cada
[lape I'rinceza.
Acalia de chrgir ao deposito Je
rap Andarahy c Imperial, na
c' rua da Cruz, 11. 63, o novo rap
I I'rinceza da fabrica de Joiio Fe-
reir de Andrade, o qual he o
mala superior rap que al o pre-
sente lem apparecido Os aman-
tes da lia pitada pdem ex per i-
ment-lo no referido deposito,
aonde se ach sempre um bote
aberlo para amostra
O abaixo assignado previne ao respectivo thesou-
relro da lotera do Iheatro que, na occasiao que os re-
beldes entraran! uo engcnbo Canioriui, Ihe levaran) o
bilhete u. 712, e o meio bilhete o. 175, da ultima terca
parte da decima-oitnva lotera a favor das mesinas
ulnas do iheatro por isso avisa ao lllm. Sr. thesourei-
m para que nao pague o que por sorte Ihe sabir, e
s ilin ao abaixo assignado. liento Jote Antunn Pereira.
I'recisa-sc de um rapaz Rrasileiro que saiba mar-
car bliar : na rua da Cadeia, defroute do iheatro de S.-
Franciseo/
Aluga-se urna casa de tres andares no largo da Aa-
semldca, ha potico concertada, coin cominillos para
grande familia, tendo cozinha no primeiro e terceiro
andar, e muito propria para casa de qualquer negoci-
ante, pois tem muito boa vista para n mar, c he muito
fresca: a fallar com* Joaqiiim francisco de Aliu, no
Fune-VMalos, ou na praca da Independencia, ns. 6 c8
3$CIIAPEOS DBSOL
Rua do Passeio, n. 5.
Oh! que pexlncha para o amavel e rcspeilavel pu-
blico : novas Sedas da melhor qualidade que se po-
de fabricar, por serem de incommenda e da melhor
fabrica de Franca, recebidas agora.
o fabricante deste estahelecimento adverte ao res-
pcitavel publico desla cidade que elle possuo pre-
sentemente um rico sortlmento de chapeos de sol,
assim como chapeos de sol de seda tgrta-cores, dos
mais ricos que teem apparecido nesto mercado, e de
core* conheci las ; ditos para senhoras He bom lom,
ailamaseairos, lavrados,com suas competentes fran-
jas de retroz, ludo que tem de n ais moderno o do
nicHior gosto; um completo sortimento de chapeos
de sol de panninho de todas as cores e de lodosos
tamanhos, para homens, senhoras e meninos: ha
lamliem igual sortimento de fatendas para cobrir ar-
tnacOes, tanto de sedas de cores, como de panuinhos
trancados e lisos imitando seda. Adverte-se que os
""eguezes seriio servidos com brevidade, e se acha-
rio satisreilos da boa qualidade, do bom goslo e do
nom prego.
O afcriilor ruga a todas
as pessoas que conduzem mel agurdenle, azc le
*c para o nieic.ido de.-la cidide em ancoras; e que
anida tiilo aferiram.que quanlo antes venliam aferir,
pi'isoleinpoda afericnocsl a apabar-sc.e os liscaes
rcspeclivos passar.lo 5 dars corridas .lo costil me, e
aquellas que eiiconlMiein sera estar afeiidas nesto
auno de l8(9,scrlto multadas em 2,000 ruis cada urna,
ubrlgadas a aferir; assim coin previne aos enho-
rca do lojas,que, eslaiulo prximo o lempo da revi-
vi, Hilo Ibes passar verba de revisTo, sem que es-
li'jnm exactas com o padrfio da cmara, e para csse
um j* tem preparado una porcSo de varas e covados
ja rendo pjra quellesquo precisaren!.
Fabrica de espedios.
,1,. m Vul>0i8 fai Publico que presentemente acaba
n ,'. "T fahrica UB r-or Q em cspelhos de
de a. T" '/ I I'''840"" 1" M quizeie.n ulilis.tr
SJJJJf. "rLa.'i!*d* Procurar mi casa de
1 el i
sua resi-
i,'..n' rU* !ar?* U "ozario sobrado ns. 6 o 8.
^itt.TsSaisubdil prlut5U,:z
as pessoas que tencio-
naiu seguir viagem.
c"t'"usi-soe tirar pas-
-e ,. er?.,P U"'"ll '" fura ,lu '"'Perio dcspacbau-
Uu.ESI "c-0.,rem"Mfi,u,: roJ<> com brevida-
celU,ipV,?r^1',loc^n'motJ'cumosc tem da lo cx-
"""Je prova no decurso de8 annos
ra'fua dJM.n^"^* Fefreir. le'lo de retirar-se pa-
r fura do imperio avisa aos seus crodores que Ibes
cimba, silns na travessa do Marisco defroute da
nova matriz do S. Jos: no pateo do Carmo, sobra-
do n. t8.
--Permula-se por um engcnbo um dos mclhors
sitios dosla cidade, tanto pula elegancia, como pe-
las commodidades que desejar-se ptlo, sito no Ar-
raial, pcileuceiite a i'mia & Filbos do Jo3o Carlos
Pereira de llurgos Punce de l.eon : trala-se no paleo
do Carmo, sobrado n. 18.
Callos Claudio Tresso, fabriranle de orgilos
realejos na rua da Flores, n. 19, avisa ao respeila-
vcl publico que concertn orgflos o realejos, pOe
marchas modernas deste paiz concerla pianos sa-
ralin is, caixasdc msicas accordilos e qualquer ins-
trumento que appare^a : lambem faz obras novas,
o vende um orgilo proprio para capella, ou alta-mr,
com boas vuzes por preco commodo.
-- Jos liaptisla da Fonseca Jnior tem pura ven-
der no armazem do Bacelar defronte da escadiuha
da a I Pan lhor farinha emsaccasque ha no mercado, a prego
menor que ncnbum oulro possuidor.
O aferdor, em conformi-
dade do artigo 8." do regulamerjlo da cmara, roga
aos Srs. flscaes, que estando a limlnr-se o lempo da
'al'ei ie,j(i ainda nao appareceu individuo algum para
aferir regoas de 10 palmos, craveiras que sao obri-
gados a usaroni todos os mestres pedreiros, carpi-
nas, rauteiros, vendedores de uiadeirus e lodo a-
quelle que tem necessidade dessa medida, aflu de
que venliam aferi-las, do contrario ser prejirlica-
do em sua arrcmalac3o.
Lotera do theatro publico.
Estando vendida quasi metade dos biHieles da ul-
tima terca paite da 18.a Inteiia do tbcalro publico,
e appatecendo com a pacilicxco da provincia algu-
'iia influencia na compra dos bilhetes que retan), o
respoctivo tbesoureiro, levado por esta influencia
que espera n.lo ser arrefcci la, designa o dia 27 de
abril corrente para o andamento das todas, e confia
nos amadores deste jogo que o coadjuvaro i:s reali-
saQ.lo do re fe 1 ido andamento.
rubrica de To(Ios-os Sanios
Firmino Jos Flix da Roza, com escriplorio na
rua do Trapiche, n. 44 avisa aos seus freguezes quo
acaba de receber pela escuna Curiosa novo sorti-
mento do excel lente panno de algodo entraado
daquella fabrica, ptimo para ensaccar assucar e
para roupa de escravos. 0 annuncianle cotila que,
ileui da fazenda o desejo de animar o desenvol-
viineiito de una fabrica ititeiramente nacional, pro-
mover o prompto consumo da sua receita.
Aviso ao respcitavcl publico
Cuilbermc Fredcrico Waller, como ten ha de dc-
morar-se por mais algum lempo, pela bastante con-
currencia que lem lido avisa as pessoas que o lem
fallado para lirar retratos que apparecam quanlo
antes uestes 10 a 12 dias, O annunciante tem liis re-
tratos do desembargado!- MIMES MACHADO, tirados
a dagarrcothypo, e que vender por piceos com-
modos.
1
l
caixinhas de espoletas, das mclhoros quo ha 111 pa
ca ; e geralmenlo ludo quanlo pe lenco ao seu of-
ficto.
Compras*
i Novo pilo Je Ptoveni,'!!.
Na padaria do beceo iStaxaTaueiias e no de-
pauto da Estrella, no Aletr-ila-Hoa-Vista, n.
39, fahrica-se o novo pflu de Provenga, o qual
9 lie fabricado pelo melnodo do seu primeiro
? introductor que veio a esta provincia o coin
as melhorcs farinhas que ha no mercado, e as-
I seio que be possivcl: da mcsnia sorte so fs-
k bricam as faliasda rainha de Hespanha bo-
Iinhos, bUcoulos, biscoulinhos, latas, cava- U
B cas : ludo do melhor gosto possivcl e proprio f>
$ para cha ; tambem ha bolacbiuha de Lisboa *'
^ em latas de 8 libras, por preco com nimio ; %
'\ amendoas confeitadas p de varias qualidades. %
tmwwmmwmwmw mwtmmmwmmx'
Na casa de modas francezas do madama Millo*
cbau no Aleiro-da-Uoa-Visla n. I, defroute do
chafan/, re ceben-su pelo ultimo navio, viudo de
Franca um lindo escolhimento das ultimas modas,
comosejam : cullerinhos e camininhas do cambrnia
bordada, minio ricos; caJieQesde bicos bordados;
corles de vestidos de seda de barege de gar^a de
casase de caipbraia ; leii(os muito lindos, para
gravata de senhora ; garca de seda, lisa e de todas
as cores; lil de linlio e deseda branco e pelo;
ricas flores pina enfeites do balese casa inen tos ;
plumas paia chapeos du senhora ; entre-ineios bor-
dados de cambra la lina; cambraia de linbo; ricos
manteletes de seda de cores, muito ricos ; ditos pro-
tos eufeitados de tranca e franja; lencos do nulo ,
de cambraia de linho ; Atas muito lindas e ricas;
turneas de seda de iml is as cores para enfeites de
vestidos ; esparlilbos para senhora; Ittvas de pel-
lica, cuitas o cumplidas; ditas de tnaia aberla ,
muito finas; trancas de algodBo para enfeites du rou-
pes de menino ; bicos de linho blondo o de soda ;
larlalanas ; manteletes de bico preto ; chapeos de
suda e de palha para senhora e meninas ; goarnicAcs
de boioes para vestidos de senhora ; rendas lisas de
linho ede seda ; mantas do lila o seda, de muito
bonitas cores; loucas para senhora. Na mesma ca-
sa se lazein ceclivaineulo vestidos, chapese lou-
cas de senhora da ultima moda o a preco mdico.
Gomes Evans, subdito inglez, retirase para Ve-
nczuella com escala por Philadclphia.
0 abaixo assignado avisa a todas as pessoas que
ficaram devendo cotilas a Manuel lto*drigues Pinto
liaj.nn do as ir siili.-l'.i/.er na rua do Collegio, botica
11. 18 isto no prazo do 15 dias contados desta data-
do contrario, passar a publicar por esta folha os
seus nomes por extenso. Como procurador do
mesmo cima, Joagnim Rodrigue I'hIo.
Compra-se tima sacada de cantara de Portugal:
quema liver annuneic ou dirija-sc a rua da Aurora,
n. A.
Compra-se uma batanea grande com pesos do
lima libra at 4 arrobas 1 estando em bom estado:
ns rua larga do llozai o, 11. 32.
Coinprain-sc differcnles lomos dn breviarios ,
em qualquer estado, com tanto que Ihe nao fallem
fullias : na rua eslreila do Kozario, n. 8.
Compra-se um sobrado Je un 011
tloiis andares, sendo nos bal'roa de San-
to-Antonio 011 l'oi-Vi.siii, e t|ue seja as
principaes nas : a tratar na roa Nov*a,
mi!ii'm](i (le um andar, n. !{i.
Compra-se urna corrente de ouro para pescoco
do senhora : na rua do Hoza 1 i o, segundo andar, n. I
Comprase um cavallo para sella, tendo bous
andaros haixos I na rua do Trapiche, ti. 44.
Compra-se urna preta, ou parda que co/.inbe
heme engommo o seja desembaragada : nao se
olba n preco : na rua do Vigario, n. 2t.
-- Comprani-se ilous cordOcs de ouro de lei, BOHI
feitin : na rua da florentina, n. 30.
-- Compra-so o Piloto instruido, oslan !o cin bom
eslado : quem liver annuneic.
IVova pechnchn.
Vendem-sc esleirs de Angola, grandes a 1#000, inei-
ias a (40 e pequeas a 320 ri. por ser a dinheiro :
iiiiem as pretender, v ao o m.i/cui da allandega, c-
Ironte do rhafrls, antes que se acabein.
Vende se um lindo adereco por pre-
co muito commodo: ni rua do Rangel,
n. in, se dir.
Para lmiidacao e pagamento, se vende o sitio
MondeKo aop! de I.uiz Comes Ferreira, com um bom
sobrado no fundo, uma casa terrea na frente, o um
todo murado, e dividido por muros de pedra c ei,
casa de pretos, com banlio no fundo salgado, doce
na mare vasia, chSo proprio. com todas as qualidanes
de arvoredo de fructo, e multo perto desta cidade ; a
iractar na rua Nova coin Joao Ribelro da Cunta n.
44, segundo andar.
-- Vendem-sc, por preco commodo, 16 dunas de
assoalho do louro, o algum cuslado para fechar
con tas em duzias ou a relalbo : no armazem de CB-
pim da esquina da rua das Flores, n. 1.
QUEIJOS BC PRTO
muito frescacs e de superior i|iialidade, chegados re-
rentenieiile da llollanda, vendein-se no armiem de
Antonio Aunes, no caes da Alfandeg.i.
Vendem-se os gneros de una venda que se deste,
ineliiindo tambem una percib de vinlio do Porto en-
garrafado, milito superior ; ludo por preco commodo,
e a vontade do comprador : na esquina do caes du
Ramos.
Veml.-in-se na rua do Crespo, n. It. os seRiinitcs li-
vros : Dlccionaire de 'Ibeologie par l'Alilic-Bcruier. K
vol., encad. ; Institntions du Droit de la Nalure et des
Oeni jiar Ranrval, 2 vol., encad. ; Nouveau Dirlionaire
de inedecine chlrurgle par A. Ileclard tdiomel. >**
encad, ; Noveau Vocabulalre Franvals o* laon.a SMalvl
l'ortographe adopte pour l'Dicllonalra de 1'Aca'lemie
par M. Waille, I vol., encad.; Almanaeii-Rotim duCoin-
inene de Pars, I vol., encad.; nicclonariu Porlugue/.
de alorara, 6* edlelio, novo, por 28^00 rs. ; Diccionario
Pailu-Kranc. c F. P., pelo rapltaine Manoel de Souia
volumes,
Pra^a da I u de prudencia,
mi mero 57.
Aos 20:000^000,
2
niuv.li e vigsimos
elles antes, que se
Vendas.
Wnilein-se duas obras completas de Camfles, em
3 volumes da ultima e mais ntida cdicilo. por pre-
Q0 muito commodo : na rua Nova, loja n. 56.
Vende-sc um sobrado de um andar, que est por
acabar na travessa do i.allaboucn, n. 33. por prejo com-
modo : a tratar na rua do Caldeireiro, n. 14.
-- Na rua doQueimado, viudo do Kozario, segun-
da loja n. 18, vendem-so chapeos de sol, do soda ,
para homem, a 5,500 rs.; ditas para senhora e meni-
nas, a 3,000 rs. ; ditos para caber; i de meninos a
1.280 rs.; lencos pelos para gravita, a 50J rs ; di-
tos de Ifia floridos e com franja para hombros de se-
nhora a 500 rs. ; lindos cortes de casimira a 7.-vuoo
rs. ; liles de meia dila, a 3,500 rs. ; lencos de cam-
braia de seda para gravah a 500 rs.; o oulras mu-
las fazendas por preco commodo.
Vendem-se, por banito prego, ps de larangei-
ras para se plantaren), de superior qualidade, or
serem da China ; hem como ps do limoeiros para
cerca: no Mangtiinho padaria n 51.
mmmmmmMMMmmmwd
1
O dono deste estahelecimento hSo tendo
|indido conseguir vende-lo por causa dos
pretenderles nSo quererein do modo algum
licar com as dividas quo por seren militas e
inonlareiu em grande quanlia nao pode o
annuncianle deixar de menciona-las, para
com o producto dcllus poder mais fcilmen-
te saldar coulas com seus credores para
cojo fin) tem O annuncianle feito todas as
diligencias de negociar ditas dividas, ( ainda
mesmo coin grande prejuizo seu ) lano
com os prclf menles loja, como com os
inesmos deveilii-es (como de seus annun-
ciosanteriores se deixa ver) e que, leudo
tiles comparecido em muilo pequeo uuiiic-
ro talvez pelas circunislaiicias do lempo, ^>;
c mesmo por muilos moraren) a grande dis- -^3
lanciada praga rosolveu o annuncianle, S*
entretanto que elles cheguom a sortir de ^
novo a loja com fazendas novas, de di ir.:- g
rentes quatidades e todas mu bem compra-
das tanto em prego como em qualidades li-
nas a saber : superiores inanias de seda pa-
ra senhora ; longos de setim de cures para
grvalas ; ditos de seda para bomcm e se-
nhora ; corles do cassas de bonitos gustos;
ricados ministros dos mais linos quo leem
apparcri lo a 2ti0 rs ;Jciiqos de cambraia
abortos e bordados, a 200 e 240 rs.; chitas
escuras o brancas de minio bous pannos c
tintas lixas, a 1i.ii rs ;e todas as mais fa-
zendas pelo prego do coslumc.
- C. Slarr & Companliia, convencidos de que a
conduegao das formas de assucar para a casa de pur-
gar, hosemduvida osjrvigo que mais mortifica a
cscravalura de um engenlio, o desojando quanlo
possivcl lio o mellioramento dos Srs. ag cultores,
leem inventado e conseguido construir varios car-
ros de ferro que facilitan! de urna manoira admiravcl
este pesadissimo trabalho.
As pessoas interessadas silo convidadas a inspec-
cionar, na fuirdigo Ja Aurora em Santo-Amaro, esta
mu til invetigflo.
-- Vende-se toiicinbo de Santos, a 18o rs. a libra,
em porg.lo e a retalho, a 200 rs., por se estar aca-
bando : ua rua ireila, n. 14, esquina do becco do
s.-Pedro, onde lem o lampe&o,
Rillietes e iiieins ditos, i|ua|tos
das loteras do Itio-de-Janeiro : a
aeabem.
Vitiho majvisi. branco.
Acaba de ebegar de FJsbAa uma pequea perfila
(leste delicado e deliciosissimo vinho. cm barril de 7 ein
pipa : vemlem-se no caes da Allandega, armaren) n. 7,
de Das r'erreira, a vinte mil rs., e por menos algum.i
cousa a i|iiem comprar mais de um barril.
Vendem-se qualro lindos molecoles de i8a20 an-
no--, sem vicio ne.....lolcstia; um lindo pardo de ele-
gante ligara, de 18 anuos, de boa conducta; Ires pretos
de 20 a 30 annos, bem reforcidos, bous para lodo o ser-
vico ; um preto de orla idade, bom para sitio ; urna
preta de 30 annos, que cozinha pcrfeitamcnlc, fai doce
de todas as qualidades c vende na rua ; urna cabra, boa
para campo; urna preta de meia idade. que cozinha
bem, lava roupa, engoinnia soll'rivel e cose -. na rua do
Vigario, a 24.
Vende-se um moleqne de ii annos,
pouco mais ou menos, sen vicios nem a-
cbai|ues : na ruj do Crespo, loja n. i A,
se dir qnein vende.
Vende-se a taberna da travessa dos Remedios ,
na Passagem-da-Magdalena cujo local he o melhor
daquella estrada ; he muito afreguezada, com pou-
nos fundos comino lo para familia e barato o lu-
guel: na rua da Cadeia do Recife, n. 34.
Vende-se uma cadoira de arruar, por prego
commodo : na rua de S -Amaro, n. 8.
--Vende-se tinta muilo fina, de diversas cores ,
em latas de 20 a 25 libras por prego commodo : na
rua da Cadeia do lleoife, n 48.
Veiulein-so gigos com cbampanhe en meias
garrafas, fabricado pelos verdadeiros autores l.ancou
Pele & l'ils : na rua da Cadeia do Itecife, n. 48.
Vende-se um bom cav.,11o paia sella : na rua
largado Rozarlo, padaria n 18.
-- .No armazem do Bacelar, vende-se superior fa-
rinha em saccas grandes jor prego commodo: a
tratar no mesmo armazem ou com Novacs & C., na
rua do Tsapiclie, n. 34.
-- No armazem de Dias Ferreira, no caes da Al-
afndcga vendem-se os seguintes gneros : farinha
de man linca muito superior, cm saccas; pnlassa
desembarcada ha poneos dias, em barricas peque-
as ; arcos de Ierro muilo baratos; loucinlto de San-
ios em harria fumo em folha para capas de cha-
rulos muilo superior.
Iticosde lil.;tle.
Vendem-se os vcrd.i lei ros bicos de blondo : na
rua do Cicspo, n. 9.
-- Vendem-se, por prego commodo, 4 duzias de
tahuas de tamanqneira madeira esta do Para, mili-
to boa para so fazer obra : na rua do Trapiche, n. 44,
onde lambem ha excedente carne de vacca salgada,
cm barra,
Vende-sc a venda da rna da S.-Cruz, n 3, a di-
nheiro, ou com boas firmas: a iialai na mesma
venda.
-- Vendem-se. quenas do sertSo muilo
superiores e Irescos, cltegados pelo nlti--
mu vapor do Ceai : ns rua da driiz, ar-
mazem de > Aran jo, n. 3J.
VenHem-se50 aeges da compaubia de Reberi-
be por menos deseo valor, por sen dono retirar-
se para fra do imperio : na rua larga do Roza rio, lo-
ja n. 33.
Vendem-se 4 lindos inoleques de 12 a 18 annos;
dous pelos do 25 a 30 annos; 2 pardos de 18 2.
anuos; uma negrinba de 12 anuos ; una mulatinha
de 10 annos, com principios de habilidades; uma
preta de 20 anuos, om algumas habilidades: ua
ma do Collegio, u 3, se dir quem vende.
Na la do (jiieimido viudo do llozario segun-
da loja ti. 18, vende-se alpaca de linho do diversas
cores, a 400 rs. ; dita lisa de urna s cor a 200 rs. ;
riscados monslios a 240 rs.; lencos de cambraia
de h.dio paia grvala, a 800 rs.; lapim muilo lino,
proprio para vestidos de senhora e roupiuhas de me-
ninos, por ser de urna s cor, imitando seda a 1,200
rs. ; lencos brancos, a 160 rs.; ditos abertos cm
roda a 280 rs.; chales de fila e seda de bonitos cos-
tos, a 5,000 rs.; e oulras muilas fazendas por com-
modo prego.
Vende-se um carro de qualro rodas com todos
os seus pertences, pura um ca vallo, muilo bem cons-
truido e leve, com pouco uso o com commodos pa-
ra qualro pessoas : no Alerro-da-Boa-Vista, casa do
Sr. Miguel, que est utorisalo para o vender por
prego commodo.


V
Vende-se cera de Lisboa, em grumo o cm bo-
gias de 6 e oito cm libra bnslantc alva ; assim como
tintas para pinturas grossas e Pinas ; p5o do ouro cm
livros grandes e pequeos ; cevada nova; e outras
drogas rccentemcnlo chcgailas, por prego commodo:
na ra estrella do Itozario botica n. 10.
Ch roale desnude, fabricado
no Maranho por Luiz Bot-
tcntnit & Companhia
De todas as substancias alimentares que, sendo
em scu principio considerardas como cousas de lu-
xo, tornam-se pelo lempo adinnte do um usogeral,
o chocolate pode, sem contradicgflo, oceupar o pri-
meiro lugar.
Kfreciivamcnte, quantas pessoas nflo vemos nos
preferir hojo ao uso do quente caf o uso do choco-
late, enislo seguir opinlo dos mdicos mais c-
lebres, que, de commum accordn sobro suas precio-
sas qualidadcs, o indicam como um dos nossos me-
lliores estomticos aquellas pessoas ruja saude be
dbil e delicada I I'rnserevem-no aos sous docn-
tes aconselham-no aos vclbos e o recomniendain
ns mflisde familia para seus fillios. Km urna palavra,
o consumo verdaderamente extraordinario que to-
das as classes da sociedade fazcm deslo alimento,
he u mais bello elogio que nos lite podemos Cazar.
Vende-se na ra da Cadeia do Red fe, u. 25, do-
fronte do Becco-I.argo, a 800 rs. a libra, aondo se
darflo amostras para se experimentar.
Contlnuam-se a vender cortes de vestidos do
cainbraia com lindas barras, brancas e de
cores, que j poucos reatam ; ineias compri-
das para seubora e meninas', azucs, mesola-
das, rouxas, esverdeadas e pelas, a 120,
160 o 00 rs. ; botes de duraque preto a
40 rs. a duzia : no pateo do Carino n. 18 ,
segundo andar.
A 5oo ris.
Vendem-se superiores pontos para marrafa, de lar-
taruga : na ra larga do llozario, n. 24.
SSSF
Manoel Ja Silva Sanios vende milito
superior farinha de Irtgo, c!icgada lti-
mamente a este mercado.
llnicao ao barato
Na ra do I.ivramcnlo, n. 14, vendem-se lencos de
seda ile cies, paia bonicni c seubora pelo barato
preco ile 1,aso rs. cada um ; um completo aorl i Dien-
to de cintas linas a 160, 18o e 200 rs. ; dilas escar-
ales a 220 rs. ; riscados de linbo par calcase ja-
quelas; madapolOes linos, a 4,000 c 4,200 rs. ;eou-
Iras muilas fazendas que a visla fai vontade ao
comprador.
Veudein-se cadeiras e marquezas de oleo com
asscnlo tic palbinha, lavatorios, meias commodas,
mesas pequeas, todo de amarello, e outros oh-
jeclos, ludo de furto conslrucgo e de gusto mo-
derno, por menos de seus valores : na ra das Cru-
zo*, n. 31, loja do marceneiro defrontc da typogra-
I hia.
Farnlia de trigo SSSF
de superior qualidado e nova ; dita americana, cm
meias barricas ; dila gallega, cm meias barricas ;
cal virgeni de Lisboa ; vinbo do Poilo em pipas e
barris lo quarto c oitavo superior c mais inferior:
fecbaduras para porta de aniiazem ; superior cha
hysson nacional de S.-Paulo; familia de mandioca ,
eniaaccaa, por preco commodo : na la do Viga-
lio a r muzo ni n. 11, de Francisco Alvos da Cumia
Algorlan trancado da fabrica
de Todos-os-Santos da
Baha,
muio proprio para saceos de assucnr e roupa de es-
clavos: vende-soem casa de N, O. Iticber & Com-
Panhia, na ra da Cruz, n. 4.
Farinha e milito.
.No caes do liamos aimazcm das casas encama-
das voinlem-se sareas de ires quailas, por 3/ rs.
rada una c de alqueire a 4/rs. e sendo 601 por-
(iio de 10 sacras para rima se dar por menos ; alian-
ga-sc a boa qualidadc de ambos os gneros.
Vendem-se sacras com milliu novo, a 3,000 rs.
cada nina e por menos sondo poiclo: no caes da
Alfandcga anuazeni n. 1, junto ao aico da Concei-
gflo.
Vendem-se2 prelaseom habilidades; urna par-
da de 16 amos ; um mnlequedo 18 anuos, de na-
CltO ; um diloerioulo.de 8 annos; um dito de 20an-
uos bom oflirial de ourives ; um preto de niela ida-
de, por prego commodo : no paleo da matriz d
S. -Antonio, n. 4, segundo andar, se dila queni
vende.
Vende-se cal virgen) de Lisboa, de supeiior
qualidade em barris de 4 arrobas ebegada nesle
mez pelo brigue Uario-Jote: a iralar na ra do
liruin armazn do Antonio Augusto da Fousera ,
ou na ra do Vigario, n. 19.
Tnixs para en>ciiho.
Na Um dii ,'m ii-i in ,ia mu dollrum, acaba-so de
receher un completo soilinienlo do taixas de 4 a 8
oalniosdc bocea as quaes acbam-se a venda por
preco comiiH.do e com proniptidfio enibarcam-.se,
ou carregam-secm cairos sem deapezai ao com-
prador.
Vinbo barato.
Aclia-sccstabelccido na ra da Madre-de-Deos
n. 36, um armiizein de
Vinhos da Figueira
de ptima qualidado a prego do 1,360 ra. a cana-
da e a 180 rs. a garrafa e para nflo baver dolo do
comprador ,seiao lacradas as'garrafas com rotu-
lo, recebendo-so a garrafa vasia c dano-se inimo-
diamenle a outra chela: lembem lia l&nis mullo
pequeuoa, proprios para quem passa a Coala, O po-
pnetario do-tu eslal elecinienlo pede encarecida-
mente que se nflo illudam avahando pelo diminuto
prego e sem conbecimenlo de causa a qualidade de
sua fazenda digna porcertoda estima dos veida-
deiros an autos da boa pinga ; elle conta que quem
un.a vez provar continala com goslo u sem arre-
priulin.enlo. K o bom prego.'! A ludo o exposto
iitciesce o asseio e bom acondicionamento, o que lu-
do sepoder verificar em dito estabeleciniento.
m
Vendem-se sellins inglczes c comas
de ferro : na na daScnzalla-nova, n. 42-
-- Vendem-se sclins do todas as cores, proprios
para arniagOes do igrejas e para forros por prego
milito em conta : na ra do Qucimado, loja do so-
brado amarello, n. 29.
Fo!ha de Flandres.
Vondem-se caixas com folha de Flandres : em
casa de i. i. Tasso Jnior : na na do Amorim, n. 35.
-- No armazem do Bacelar, vende-se arroz, de va-
por a 1,400 rs. a arroba.
Car ii atiba.
Vende-se, na ra da Cruz, n. 21, urna porgflo do
cera de carnauba de superior qualidade, e por to-
do o prego.
Presuntos.
Vendem-se superiores presuntos inglezes para
fiambre chegados no ultimo navio: no armazem
do Hraguez ao p do arco da.Conceigflo.
CHA* BRASIfcEIROi
Vende-se,ou armazem do molhados airas do
Corpo-Santo n, 66, o mais excellcnto ch produzi-
do em S.-Paulo que tem viudo a este mercado ,
por prego muito commodo.
Agencia da fnndicao
.ow-Moor, ra da Scnzalla-
nova, n. 4*2.
Neste estabelecimento conlina a ha-
ver um completo sortinicnto de moendas
e meias moendas, para engenho; ma-
chinas de vapor,e tachas de ferro Latido e
coado, de todos os tamaitos, para dito.
Vinho barato.
O proprietario desle eslabebcimento, desojando
conservar os seus fregiiezcs c nio llie sendo posai-
vel pelo prego de 160 rs. a garrafa visto ter o ge-
nero subido cerca de 20,000 rs. por pipa, em rasflo
de nflo ter viudo ao mercado,fbcm contra a sua von-
tade; ve-se na dura preriiBo de augmentar o pre-
go e pelas rases apontadas, conta que seus fre-
guezes llie faro fustiga o se niJo escandalisarno.
!t!adcira de pinho.
ro ra do Apollo, pegado ao armazem do Sr. Mol-
la ba um lerceiro armazem com madeira de pinbo
da meltior qualidado que tem viudo a este mercado,
e serrada du todas as grossuras e comprime utos :
ende-sc pelo menorprego que be possivcl.
Aos fumantes de boina oslo.
No armazem de molhados atrs do Corpo-Santo,
n. 66 recebe-se por lodos os vapores vindos do sul
porgflo de cigarrilhos bespanhes ditos de palba de
milbo assim como superiores charutos de varias
qiialidades : ludo se vende por prego mais barato do
que em outra qualquer paite.
Vende-seo cngeiiho Novo do Cabo pata paga-
mento da hypolheca que nelle tem o Sr. lodo Vieira
da Cimba : quem o pretender dirija-se ao mesmo en-
genho a tratar com Francisco Jos da Costa.
Polassa.
Dcsembarcou ha poucos das urna por-
cao de harria pequeos, com muito nov
e superior polassa, e se acham a venda,
por preco mais baruto do que ultima-
mente se venda, na ruada Cadeia-Velhu,
armazem de Bailar & Uliveira, n. 12.
Vendem-se, na ra da Cruz, n. 21,|cdrasde mar-
more franeezas para mesas redondas e consolos.
Vende-se, para lora da provincia, una prelado
nagflo sem vicios ncn achaques : ao comprador se
dir o motivo por que se vende : na ra da Guia,
n 64, segundo andar.
Salitre retinado.
No armazem de drogas, na ra da Madie-de-)eos,
n. 1, vende-se salitre rehilado do primeira sorte.^J
Vendcm-so piesuntos inglozes para hambre ;
latas com bolaebiiihas de Lisboa ; ditas do aiaruta ;
ditas de n ai melada de 1, 2 o 4 libras ; dilas de sar-
dinbas ; ditas de liervilbas ; dilas de chocolate de
Lisboa ; frascos de conservas ; dilos d'agoa do flor
de laranja ; barris com azritonas bianeas de Klvas
gairafas com vinho mosca le de Setubal e da Ma-
deira ; queijus de pialo, froseaes : ludo novo e
ahogado ltimamente do Lishoi : na 111a da Cruz ,
no Itecife, 11. 4(3.
Ni loja de miudezas de quatro por-
tas da ra do Cabugj do Duaite, ven-
de m-sc lianjas de retroz, pura mantele-
tes ; rtquiiles de sedu ; cerdo de ele-
gantes chics, proptio para cnleites de
vestidos de senhoia, e loni-a de meni-
nos,
Na loja de miudezns de qualro por-
tas da rna do Gsbug, do uarte, ven-
dem-se ineias de seda pelos de Lisboa;
dilas inglezas ; dil. s de fino linho, e de
fio da lisc cia j frocos de cores; Lucas
leilas no Itio-dt-Jaiiciio, e mantas para
meninas a 1,000 r.; pecas de filas com
um toque de avaiia, contentio .>.'i varas,
a 800 tis.
Vende-se urna fazenda de gado as cabeceiras
le Cariiy-dc-Fra de nonio Noruega com veilenle
l'agoa permanente, ea mclhor Ierra que se conhe-
ce para ciiar c plantar, com exlcnsfio para tres fa-
zendas sendo u seu nico elogio u gravidade de
nio baver secca que malo o gado visto que a qua
dado do pasto he tal, c a abundancia d'agoa
nios ila fazenda como das circunvizinbangas, que
vive ludo farto, e leni (tenais a mais lugares pro-
prios para sullas, creados quasi pela nalureza. Urna
piupricdadc propria para criar gado de toda a qua-
lidade no lugar da Pilombeira no Carii y-dc-Fra,
junio ao lloducung. Ilni-i'iigcnbo na comarca do
Coianna pciloda cidade, sito cm Ierras muito fer-
iis a margein do Sirigy rom exlcnsuo para dous
grandes engcnlios, um marcado prximo aooutro
que llie empiesla a melhor comniodidade desvian-
do cm ptima c plan* estrada para a cidade, com
maltas sufeientcs e multo maneiro por estar de-
prusio ha alguna annos ,pelo que neeessita de certos
reparos as obras que com quanto sejam de lijlo e
arueira lodavia se tem srruin8do. Faz-se qu8lquer
nogocio por urna propriedade na comarca de algum
lugar de areias com ordinaria sufliciencia para edifi-
car-se um engenho, segundo a bondade o mesmo
dimenso dolcrreno : os pretendcnles dirijam-se i
ra larga do Rozario, n. 48, segundo andar.
Chocolate amargo de musgo
islndico,o i thesouro dopei-
lo, preparado por Mr. A. G.C.
A tosse, esta doenga lito commum quando descui-
dada, tflo graves alto suas consequencias quanto pa-
rece ligeira em sen princio, tilo matadora por si so
como todas as oulrasdocngas que consomem a es-
pecio humana nSo tinba para combalo-la e des-
trui-la um medicamento especial o nico. Todas as
pastilhas o charopesqiioleem apparecido al boje,
teem sido impotentes. Nflo tem acontecido isto com
o chocolate do musgo. O principio que forma a sua
baso principal olTereco propnedades incontestaveis
rccoiihecidas depois de muito lempo, e uinguem
ignora os felizes resultados da sua applicagflo em
as phleugmasias agudas, ou chronicas do pulmflo,
afleCfto do pcito phlysica, deftuxo loaaes, ele. ,
para dar tom ao estomago, abrir a vonlade de Co-
mer, conservar as gengivas e o bom alito, matar
as lombrigas, principalmente as criangas.
Vende-se uiiic^menle na ra doQneimado, n. 17.
propria para otaria por prego commodo : na ruada
Senzalla, no boliqim Esporanga, n. 126.
Vendem-se libras do retroz preto, azul-fcrreUi
e de cores sortijas da melhor qualidado que Ihio
existe na mercado por prego commodo : na praca
da Independencia, ns. 24,26 e 28.
Vendem-se corles de cambraia de coros e
modernos padrOes; riscados fraucezes linos ;
chitas franeezas largas e de novos padres;
riscados largos, proprios para camisas; cas-
sas finas c de coie, goslos inteiramente no-
vos ; brim de puro linho de cores e bran-
cos do listras ; casimiras franeezas de novos
padiOes ; longos de seda da India; e outras
muilas fazendas Tinas 1 ludo por prego de
agradar aos compradores : na ra do Quei-
mailo quatro-cantos, loja do sobrado ama-
rello 11. 29.
Para liquida cao.
Na loja da ra do Crespo, ao p do arco do S.-An-
tonio n. 5 A, vendem-se cortos de cassa para vesti-
dos decores fixas ,a 1,600e2,000 rs., bonitos pa-
drees ; corles de casimiras elsticas para caigas, a
5,000 rs. ; ditos de fazenda de algodflo para caigas
de cflies escurase muito enenrpadas a 1,000 rs.
urna porgflo de chitas escuras bous pannos, a 120
rs 11 covado; chapeos deso, do seda, tinos, a 5/
rs ; chatos de garga, a 2,000 rs.;_ lencos para mflos,
de cassa pintada e arrendados, a' 240 rs. ; e outras
muilas fazendas que a visla se palenteaiflo aos fre-
guezes.
Carne fresca muito gorda.
No paleo do Paraso, acougue novo, n. 27,
com a frente amtrella, baver todos os das carne
fresca da piimeira sorte, eos pesos serflo feitos
vontade dos compradores, indo a primeira vez, con-
tinen) a ir pelo agrado que acharflo semprc no ven-
dedor, assim como tambem llavera carneiro nos do-
mingos gordos e dias sanios.
Vende-se urna linda cscrava de nagflo, de 16 an-
nos do muito boa conducta, ptima para mucama,
por saber engommar, coser e cozinhar ; um bonito
molecflo de nagflo Costa de 18 annos, sem o me-
nor vicio, c que he bom ganhador de ra ; um dito
de nagflo, bom para o irabalho decampo ; um preto
de 22 anuos bom cozinheiro ; um dito da mesma
idade com oftirio idade bom para eslarem algum sitio : na ra das
Laiangeiras, n. 14, segundo andar.
Vende-se algodflo da Ierra a 200 rs. a vara : na
ra do Queimado, loja do sobrado amarello, n. 29.
Cha barato.
Vende-so muito bom rh, pelo prego de 500 rs.
libra : na ra do Crespo, 11. 23.
Ao barato.
Vendem-se corles de cambraia de cores,a 3,000 rs
ditos de cassa a 2,000 rs.; riscados fraucezes,
200 rs. o covado : n* ra do Queimado, quatro-can-
tos, loja do sobrado amaiello, 11. 29.
Na ra do Crespo, loja de
quatro portas n. Vi,
vendem-se os mais modernos cortes de collctes de
getini bordados a agulha .delicados para noivos ou
bailes ; dilos de ehamalolo de cores e gorgorito, lu-
do de seda e de bonitos goslos : ricos cortes de cam-
braia-seda ; chitas franeezas as mais modernas ; um
completo sorlimento do mantas de seda e de lilao
soda para seubora e meninas; chales de seda do co-
res e preos, fazenda de peso ; lengos de setim para
grvala ; prelos e de cores ; veos de Fil de seda pa-
ra chapos ; lengos de limito boa seda para algibei-
ra ; casimira dos mclhores gustos ; eliaj eos du mas-
sa fraucezes de bonitas furnias ; meias de seda
brancas r pretas ; e nutras muilas fazendas de boa
qualidade o goslo, que serflo vend'das por prego que
lio de agradar aos compradores ; aas'm como anida
reslam alguns chapeos de castor que para se con-
cluirse veuderfloa 4,000 rs.
Na ra Nova, n. 5,
vende-se um pardo de 32 anuos, hom carreiro ,
trabalbador de luuce e machado ; um molecole de
18 anuos, de boa conduela, o queso alianga ao
comprador ; urna prela de nagflo Cosa propna pa-
ra vender na ra, ou liabalbar doenxada.
A dinbeiro
Veiidein-se supalois inglezes; ditos de Nontis ;
ditos del'aiis; ditos do Aracalyje lodo o mais
calgado que se faz preciso lahlo para homcm como
para seubora e criangas; assim como s se darflo
amostras com o competente puuhor, para se evitar
fiados : na praga da Independencia, ns. 13 e 15.
I.at-s de iiiii nielada e copos
de jalea de marnelo,
viudos do liio-de Janeiro pelo ultimo vapor, ven-
dem-se no aiinazem do molhados atrs do Corpo-
Sanlo, n. 66.
Veude-se um cu vallo bastante gordo, hom car-
regador balxo e meio : no Alerro-da-Boa-Vista, ven-
da n. 2, se dir quem vende.
Vende-se um porgflo de lenha de cajueiro,
Nflo ba nada tito barato.
Vendem-se corles de caigas de casimira els-
tica padres novos pelo barato prego de
5,000 rs.: na ra do Queimado, loja do so-
brado amarello, n. 29.
\mmmwmmS,
Vende-se urna escrava crioula, de 35 annos
pouco mais ou menos, quo cozinha o diario de uma
casa, lava do sabfio e varrella compra, vendo e faz
com perfeigflo o servigo de uma casi, sem vicios,
muito flel: o motivo por quo. se vondo se dir aa
comprador: na ra do Livramenlo, loja de calgado,
n. 19.
-- Vendem-se, na ra estreila do Rozario n. 4, os
seguinles livros: Cramniatica franceza por Sevene,
nova, por 4,500 rs.; Telemaco, 1_ v., por 1,280 rs. ;
Fbulas de La Fontaine, 1 v., por 1,500 rs. ; Chafa
d'u'iivi-e de Voltaire, 5 v., por 2,000 rs. ; Manual dos
lia 11 los do mar, t v., por 1,600 rs. ; Guia da con-
vorsaeo, 1 v. por 1,000 rs. ; geographia deGautier,
1 v. novo, por 1,600 ra.; Mythologia da inoculad,
com ricas estampas, por 2,560 rs.; Sinlaxe de Dan-
tas, 1 v. novo por 1,980 rs.; Diccionario portuguei
do Fousera, 1 v. novo, por 2 000 rs.; Salustio, novo,
por 1,500 rs. ; methodo de flauta novo, por Vianai,
por 3,200 rs.; uma flauta nova de uma chave por
1,500 rs.
*> .1 j.
V
1 > Ufe
I-atl
15* o
S m 5 Z T
w o Z v
hit
o .r
mam
US
2?.
m
= >-.2
B S >
.0
o.
(A
2
C = O
2 S o -
= *
= T3 X I
= 5-3.
.25 tLm m 9
O 91
.-= < ep-3
m ^ -. o
m 3 o =
7K. ty-o .-o c
" .55
*mf *
ir"! *o
ll!
v v a
>-!
S 8 ^2
S o S.a
o a S o -
imilla
a m
0-3
^ -L u C S
caj_o S.fc5 Id
a o o o er o.Ta n -o v
~3~
s >
--Vende-se um checheo muito bom cantador,
por prego commodo : na ra da Conceicflod Boa-
Vista, n. 33.
Na ra da Moda, no Itecife n. 19, segundo an-
dar vende-se uma mobilia do Jacaranda em bom
uso 2 commodas, 1 guarda-louca, uma banqui-
nliii, 12 cadeiras americanas j usadas uma dila de
bataneo 11111 loucador una mesa de jantar uma
diti de cezinha, um relogio de parede, um laxo de
cobre pequeo e outras muilas cousas que ludo se
vendo por seu dono retirar-se, o qual pede a quo
precisar destes objeclos que apparega quanto antes,
pois est 1 esolvido a vender por lodo o dinbeiro.
Vende-se um bunilo escravo do 17 annos bom
ofllcial de marceneiro, o qual se d o comprador
para o experimentar : no Aterro-da-Boa-Vala, ven-
da n. 2.
Vendo-se uma vacca muito boa deleite e muito
mansa : na ra das Flores, n. II.
-- Vende-se um jogo de breviarios, que aluda nilo
fram servidos ; um violflo de cxcellentes vozes.
atrs da matriz da Boa-Vista, n. 26.
Vendem-se naneas de jogo, de Jacaranda e an*
gico ; ditas do meio de sala ; cominod.s de amaiel-
lo ; bancas; camas; ferramenta para ma'rceneiro :
ludo por prego commodo por ler o vendedor da
retirar-se para fura do imperio : ua ra daa'Ciuze*,
n. 16.
-Vendem-se 3 fortes pianos,chegados pelo ultimo
navio franeez du milito boas vozes superiores as
deoulro qualquer que lenha apparecido, ede novo
moVIi'llu que nflo deixraSo de agradar ao comprador;
charutos de llavana, por prego mais commodo doque
eui outra qualquer parte; u.n completo soi tmenlo
de instrumentos de msica, tanto de metal romo
le madeira ; bustos de gesso representando muito
fielmente a rainha Victoria e o principe Alberto;
relogios de ouro e de prala, chegados ltimamente
da Suissa. Estes relogios que sflo muilo bem aca-
bados se tornam muito recommendaveis a qual-
quer particular, o adverle-se que ha en Ir elle*
alguna que unda.111 oilo diaa sem precisaren) de cor-
da : na ra da Cruz, no Itecife, n. 55.
Na ra Nova, n. 5,
vende-seum mul.tinhu de 12 annos, proprio para
pagem.
Pccliinchas paraos sapa-
teiros.
Na loja de calgado da ra do Livramenlo n. 27,
calcada alta defronte da botica do Sr. Chagas, exis-
te um bom sorliinento do hezerrus de lustro, hain-
hurguezes fraucezes e inglezes, em branco e cm
preto : os bezerros inglezos sflo muilo grandes e as-
segura-se darem de 7 a 8 (nica de sapalOt s.
-- Vende-se salitre retinado do muito boa Quali-
dade por menos prego do quo em outra qualquer
paite : na ra das Larangciras, n. 18, casa do Clau-
dio Dubcux
Vende-se a melhor taberna do largo do Paraiio,
n. 14, a qual alip da taberna admita dou ou 3
agougues : o motivo por que se vende lie por se
retirar a pessoa que nella est.
-- Na ra das Cruzes, 11 22, segundo andar, veo.
dom-se 3 eseravas mogas sendo una dolase ugoai-
madeira, c que,cose elido e lava de sbo,e asJuulrW
com algumas habilidades
-Vendem-so 50 1 s de rosa a melia, grandes e pro-
prias paia seicm muiladas ua eslagfio piesenle jur
prego commodo : na esliada do Joflo-de-Burros, sitio
de Joo .Manuel Mondes, se dir quem vende.
Vende-se urna paida aoga, sem vicios ne achaques quo cose e engoinma : 110 Alerro-da-llo-
Vista, n. 34*
Vende-so superior azeilo doce de Lisboa, *
4,800 rs. a caada e a 600 rs. a garrafa ua ra da
Madre-do-Heos, 11 18.
lJEAM. : NA TVP. D M. F' U FAHU <**49


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECELA7Q5F_FLR3B9 INGEST_TIME 2013-04-13T00:28:02Z PACKAGE AA00011611_06471
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES