Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06468


This item is only available as the following downloads:


Full Text
[Auno XXV.
Sabbado
0 IflJ BfOpublica-se todos os diasque nao
i forera ap guarda. O preco da assignatura he
I ,!, .(iooiivs. porquarlel, pnqoi adiantadoi. Os
lannunclot dos atsignantcs sao inseridos
raso de 20 rs. por-liiiba, -10 rs. ein tjpo dif-
I l'c-ri'iiie, cas repelicei pela inctade. Us nao
asslgnantet pagarao 80 rs. por linha e [60 rs.
' n lypo dilferente, por cada publicacao.
PIJASES DA LA NO. MEZ DF. AKRIL.
La cheia, a 7, i hora e 30 min. da '
Mingoante, 15,s4llorase 4811110. datard.
I La nova, a 2, s9horas e34 mo.datard.
Gretcente, a, 29is 11 horas e48mln.da inanh.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goianna e ParaKlba. s sega, e extsi-fcira.
Rio-G.-do-Norte, quinta.feirat aomoio-dia.
Cabo, Serinhein, Rio-Formoso, Porto-;,alvo
Macei, 110 I a 11 c 21 de cada mcz..
Oaranhuus e Bonito, a 8 e 23.
Iloa-Vista e Flores, a 13 c28.
Victoria, s quintas-reiras.
Olinda, todos os dias.
PREAMAR DE HOJE.
Priinelra, s 2 horas e 54 minutos da tard.
Segunda, s ;i horas e 18 minuto da mano.
cle'Abril de 1849.
N. 89.
das da semana.
Segunda. N 8. dos Prazerei. Aud. do J.
aosorph., do J. doclvcl edo J. M.da2.v.
Terca. S. Aniceto. Aud. doJ do c. da 1.
v. e do J. de pa/. do 2. dist. de l.
18 Quarta. S. Galdino. Aud. do J. do c.da 2.
v. do J. de pas do 2. dist. de t.
10 Quinta. S. Hermogcnei Aud. do J. dos
orpli. edo J. M. da 1. v.
20 Sexta. R. Igncz de Monte Policiano. Aud.
do J. doci. e do J. de paz do 1. dist. de t.
21 Sabbado. S. Anselmo. Aud. do I. do clv.
da I. v. e do I. de pas do ?. dist. de t.
22 Domingo. S. Soter e Caio.
CAMBIOS NO DI A10 DE ABRIL.
Sobre Londres a 27'/. d. pr l/OOD rs. a 60 d.
. Paria 350
. Lisboa I0O por cenlo de premio.
rtio-de-Janeiro ao par.
Dec. de lett. d* boas Anatas a I '/, % ao rae i.
Acedes da comp. de Bebrlbe, a 50f P-
Onro.-Onca. be.panholas. 30/800 a 3J**
Mocda. de 6/400 r. 17JTM0 a IjgWjP
VjTto
de 6/400 o. 16/200
de.4/000.... 9/200 a
ft^tU-Pattcdebraitelro. 2/000 a 2/BM
. Pesos col manar los. 1/980 a
Ditos inexicanoa..... 1/900 1.

HT!
PARTE OFFICIAt.
DE PERKf AMBUCO
as- lpelo
*=----
- L .-
GOVERNO DA PROVINCIA.
lllin. e Exm. Sr.omuiunico i T. Etc. que esta pro-
vincia contina em perfeito ocego.
Dos guarde a V. Exc. Palacio do coverno da provin-
iera do Para, 4 de abril de 1849.Illni. e Exm. Sr. presi-
diente da provincia de Pernambuco.-Jirom/mo Francco
llini. e Exm. Sr.Tenho a iati.frc.ao de participar
|v. Exc. que cata provincia contina em tocego.
Dos guarde a V. Exc. Palacio do governo da Parahi-
lia em 19 de abril de l849.llliu. e Exm. Sr. presidente
lia provincia de Peruambuco.O presidente, Joto Anta-
,u de Vaitontellf
Illiu. e Exm. Sr Tenho a honra de participar u \ .
Exc. que esta provincia contina a gozar-ate aocego.
Daos guarde a V. Exc, Palacio do governo e> Mar*
fnho, II de abril de 1849.lllat. e Exm- Sr. presidente
da provincia de Pcrnamliuco.-iTrreaioito t'errtin Pauta.
EXPEDIENTE DO DA 10 DF. AtlRIL.
, Ciircular aos presidentes de provincias, remetiendo a
Irada, mu dous excraplaret do relatorio efue apresentou
laisembla legislativa desta provincia uo dia lo docor-
I rente p'or occasto da sua nslallaco.
Ollicin. Ao comiHandante das armas, dizendo que
n jala municipal da primeira vara desta cidade de clarou
que havia reiuellido o senleuciado Manoel Joaquim da
Lux para a ilha de Fernando em vlrtude de ordcui da
presidencia e que uo dera scienria dessa remessa ao
coiiiiiiando das armas, por nao Ihe constar que o referi-
do sentenciado fdsse militar.
Dito. Ao inspector da thet mirarla da hienda, iran -
miltiudo urna nota falsa de 5,000 rs.. que fui remellida
ao diefe de polica pelo subdelegado do primeiro dis-
triclo dos A togados, aiim de que S. S, a faca exauiuar,
e informe por essa occasio, qual o motivo porque uo
s<- tem procedido ao conveniente exanic sobre as que j
Ihe fdram remetlidas; adrertlndo que convin fazer pu-
blicar quanlo antes o.resultado desses exames para co-
nlieuinientu do publico; c eiigiudo todas essas nulas
para fazer proceder cuino IVir de dlreilo.
Dito. Do secretario do governo ao da assembla le-
gislativa provincial, transmiltiudo de ordem de S. Exc.
o Sr. presidente da provincia, para que seja apresemadn
aquella assemblea, o relatorio da caro*-
o Prio-d'*Uu
%
Commanilo das armas.
Quarlel-general do caminando ddi arma$ em Pernam-
buco, t9 de abril de 8W.
ORDEM DO DIA.
Estando a provincia quasl em sen estado normal,
mande! dissolver no dia 21 do correte, autorlsado pelo
i-'sin: Sr. presidente da provincia, os corpos de guardas
nacionaes e paisanos que anda se acbaram em armas
ao sul da provincia, Meando apenas um destacamento de
20homens no Allinlio, (futro de Igual forca em Bezer-
roi, cun de 80 em Panellas. As frca. de que trato
coinpozerain as columuas dos 6rs. coronis de legiao
Jos Pedro Velloso da Sllvelra e Jos Antonio Pessa de
Mello, tendo esta ultima passado a corhpor no Rio For-
iuiisa.0 batalho provisorio au mando do Sr. lenente-
ciionel do exercito Luit Antonio Favilla. Tambem
maiidei disaolver ueste inesino dia as forcas de igual
nalun/.a que se ai'havam em Ipojuca, Cabo, Seri-
nli.-ieni, S.-Antao, Olinda e Monteiro. Os agradeci-
nifiilos e louvures que em'nome do governo tculio iri-
Ihii i.ln em ininhas ordena dn dia s (oreas do norte da
provincia, ao tambem extensivos do sul, cujos ser-
viros relevantes jamis pdeiu ser esquecidos pelo go-
verno. Rcccbam, poii, us Se, oflleiaes, olliciae infe-
riores e mais pravas cima menuionailas ns meas vo-
tos de estima e coiisidcrafiio que I lies tributo pela II-
delldada e valor coju iiuc se appresentaram em de-
le-..i d.i coiistitiiiiu^^iio iiionarcha, e praza aos cns
pie os rev? (pie saVara revolucionaria acaba (le rx-
]>riiineiitar,coaveii(a de urna vez osincatitos que niio he
l.io lacil dsM**ajco svtteuta que feliiinente nos rege,
cujas ralafT j^^planladas aos coracoVs dos Urasilciroi
reidai!eiisja%Mne diguoi desle mime, e desengae os
eliefe da anarchia, cerlilicando-os de que depuis de lu-
lar em vio te^uj^tornar obediencia legitima, nao
adquiind inisjJ^TsBie un uomc criminoso, objeclo
de odio e liorroTJ^^l as viuvas, orphaoi, c lodos os
dftgracados, victraindo furor da guerra civil. Apro-
vrilo a occasio para agradecer aoSr. lente cominan-
danle da eoiiipanhia exploradora Pedro Jos Monle-Nc-
uru e mais pracas os bous servi(oa que |-1-eslaiaiu no
Ueseinpenlio da sua commisso. As forcas do Uouteiro
' Uliuda teem direilo aos seus vencimeutos al 16. a
compauliia exploradora al 10, e as mais at 20.As-
signado.Jos Joaqun Coelhe.
Quartrl mrneral doroMataii'Jo das armii de Ptrnainliuro, em
20 de abril dt 1840.
ORDEM 1)0 DI l.
S. Ce. o Sr. uiarechal de campo graduado coimuan-
d une das armas desta provincia determina que os Su.
alleies ultimaiuenlc promovidos para corpos que se
."linii fura da provincia estejam promptos a seguir
para os mesmos: pelo que' deverao os senhores com-
inaadaiites de corpos que le achB fura da capital la-
ser rrgressar mesma oa referidossenliores alferes que
rslivereai comprtlieaididos na presente ordem. Jal
Pedro lleilor, ajudante de ordeus iuterino.
I naci j, i se de ve vero lima que se prope : falla inulto
dso "iarar" urna rpida v'islalem tyrannla, cin llberdade, em abuso da realeza, servl-
" lie democracia, e nutras quejandas, que mistura
personagero, cuja importan-
J.hi tera-o conhecimento do debate b.vido na ai- felo que dix.e resallo resistencia armada. Foi o a, u. P-W'"*'^^^^t^y^
aembla provincial do Rio-de-Janelro, por occaslao da Das da Molla quem leve a honra de ganhar a palma da pelo '""" 2^W<^?S|^^gS^!
discuto de um requerimento de Sales Torres Hon.e.n, vietorla. em dou. magnir.coi discursos: osquaeslanu obrado Torres Homein, como j.,
enrque larga e externamente fallou-sc dos acontec- *riatf5" "' e raivafiseraiu aos taifa, me jul-|
nienios de Pernambuco, sendo asss para lamentar que'go nao vlr fiira de pnu
a verdade dos faetoi se nao manifestasse cana a clareta liiographica sobre aquel
brilho que mulla convinbam ao esclareclmenlo da opi- ta he hoje inconlesiavel.
nio publica. Por tal modo se excederam osdeputado* Sendo elle em 1843 drpulado provincial, appesentau
da oppo.ico, tanto ac auastarain da verdade, qoe pas- urna moco para que se dirigase urna mensagem ao
un velos nao recuar diante da responsabilldade que aa- tbrono, pedindo amnista para os rebeldes de Minas e
suiiiaiu para com o paiz, fazendo narraedes escndalo- S>Paulo: aquella nao passou, e elle collocou-se no
sas, cin que cada palavra retalla a falsidade. posto de opposicionista ao governo de cntiio. Veio em
I.enilii jr-se-lio ot leitoi es que em una das ininhas I SU a dissoluco da cmara, e aps a eleico j eosa-
cartas passadas, dando conla dos successos de 8 c 9 de Mio$, em recompensa daquec servico, lomaram-no por
setembro netta corte eu diste que a liberdade da tri- candidato, elcgerain-no, c remclteram-lhe o diploma
liiina era um grande mal ein pocas de agilaco c com-, de depulado por Minas. Chegado cmara, volou pou-
iiiocoes, porque exciUva e fazia revlver as paixoet ar- ,at veiet com independencia, e quasi trinpre com a
denles, ein vez de acalma-las e exlingui-las. Isso pa- malorla ; pela primeira vea que lomou a palavra ein a
recena Ulvex paradoxo, e mais de um, creio, escarne- discussao do orcamenla do imperio, de cuja coinmisso
ceu de mlnbas palavrat: entretanto eu eda vx mais era inembro, principiou declarando que entre as ron-
inc Brmo nessa opiolo, sein procurar metino sabar se veniencias do silencio e ns prccalcos da franqueza pre-
i'lh pude, ou nao, desagradar a algueui; e smente feria estes aquellas, e conlinuou o sen discurso, com
queUos que ahi me querem de frente argir, dareh baslaute eloquencia, no sentido da oplniao ent.lodomi-
Yus que vistes o correr das colisas e a marcha dos acn- naute. .Mas aquelle mesuio exordio que I iilipromeltia,
teclinenlos, tjue preseaclaates os fados, e melhor que Coi um colxiio bastante macio em que se deitou para
eu os con hocis; vos que disftgUrais o meu dlo, eo comiiiodaiiiente desfiuolar loily as conveniencias do
cobris com as vestes do absurdo; lde oque aqu vou" mais indicioso silencio ; ningiiem mais o ouvio fallar
transerrver. lie o depulado Manuel Joaquiui quem (al- seuao' ni- qursloes theatraet ; abi lira, sempre esteve
la : .....mas de que maneira ni vimos que proco- na tacada, c jogava ditos ile tanto ctpirito, que toda
> den o presidente depois da victoria .' (Referc-se ao dia cmara na, c eslimava sempre ouvi-lo. :\a eleiraude
2 de feverelro) Sesseula homens, lenenla prilionrros 1H47 declarou-ie candidato, e foi protegido pelo Aurc-
lorawt entregues ao geura dogeneral Coelho para-te- fianu mas com lauta infelicidad)'. |quc na pode alcan-
rem levados priso; destes sessenta apenas cliega-' (ar numero aiiflicientc de votos para licar cima de
rain Maolugai do seu destino, os oulros mo hega-j primeiro supplenlc ; e posto dirigisse cantara tima
rain vivo*' Algiius desses revoltosos creio que esta- represcnlaco, na occasio da vrrilicaco de poderes,
vam escondidos em urna torre, ou combaliam de den- dizendo que era cllj: o depulado o uno o Eusebin, a
tro dola; as forcas contrarias siibiraui cima e diste- eomitsao, da qual fazia jwrlc o seu amigo Paranhos, foi
rain : nao havels de drtcer por onde tubistrs, ialtai de parecer que se approvasse a elciciio tal qual ; e nsslin
daqui abaixo ; e os destacados Pernaiiibucanoi le volou. D.ihi a nlmizade do Olas da Molla com
sal la rain da torre abaiio! aquelle, c sua defeccfio das liloir.it i:ia : com udo, a
. OSr.Joi de Auii: Foram os marinheiros do O. justificavao que apresentou doten piocedlinento, nao
Aflonio que fiseram isto. pe/mille que sa llic possa chamar trnsfuga; cainda
O Sr. Manoel Joaqun (pallando a tratar da morle de menos de incoherente, porque sempre foi opposto a
. Nunei Machado!: O presidente fez conduzir o cada- resistencia armada. Nutre efle hoje boat eiperanca de
ver a palacio para com seus nioprloi ollios conlinnar ser candidato dos oviiretn; porem dados ha para
so com olleito Nunes Machado eslava morto, deque crei-te que ainda por essa vez licarn de fora.
ncunuma duvida podesie restar deque esUva iulei- Jlo. convm por ora tratar disto ; e, anudatido
lamente livre desie hroe; o ptealdente olbou para de assumpto, dirci que foram etcolhidoa tenadoret,
a q cadav.r. mis olembrou que era o de um collega, o o Paulino c Franco de.Su : o primeiro pelo Itio-or-
f Se um represen tan te da ltacao; nao tejembrouj-ue | Janeiro, e o vuuuUo nelo Maranhao. Alguina *'"-
- i. un in !* jfiii t '"rw""- "" iciu oaiLada seinrlhautc esculla, pos que -o-
10
- lelral Salisfeito o seu detejo, jmandou conduzi-lu do ramente se acreditava que o escollilda |ieo MaranhiTo
u iiieiuio modo, e depositar na Igrrja de .-ao-FrancIsco, I fSsse Paulino, para dar lugar a JoaqnUu.Francisco Vi-
para quejado o mundo all o podeiic Ir ver, e para'anua, ex-ininlstio do gabiucte de20 de Janeiro ; e mes-
ah tambem dirigio-ie a canalha para Insulta-lo! A ino ninguem acredllava que, liavcndoFranco.de Sie
um lenle do Ceai. quem o presidente linha cu- votado poltica que dnmlimu nos cinco annos passa-
trege o cadver, deve-sc o nao se ter estrangulado u dos, podeise agora ler escolhido pelo governo actual :
seu corpo Generoso toldado (exclama o orador) ha al quem queira nitso ver urna estrategia, lliiem
desejava ueste momento abracar-te. deiejava beijar a clles: .Como o mansin.) actual niio parlillia aopl-
espada com que defeudestei" o corpo do inarlyr da niio de que ao governo compele conhecer da validado
liberdade' dai cleices de senadores, nem pensa que a cora Oque
.-OSr. toiae. doi Sanios: Acaba de fa.er um mal. rehallada coiq a aniullaco deslas pelo senado, eco-
.rVive a cise moco "l,ec'- 'l"e "I' > .. Iquiz evitara contingencia de ver sem ellcitn a carta im-
_!------....,. r um |0 ,iistincto corell-
oi lano, ser o rxposto,
rio
0 Orador: Ot miseravel reciiaram covardemen
vendo a resolu(o deise bravo sol I
maram pr nios impuras no gloi'
nao foi delendido polos seus collegas, mas pelo valor
desse digno e Ilustre Ceareiisc. Dizem que este olli-
cial j tem sido castigado.
O Sr. Joi dt Auii:Se commelteu um crime desta
nadir. /a !
O Orador :0 religioso do convento, vendo que se
.. .lemoi ,-iva o Corpo dentro da igreja, que a canalha para
all continuara a alllulr, tomn a rcsolujo de Ihe dar
sepultura.
u OSr. Mnii:Nole-se que leve ordem de o enterrar
no cemiterio!
O Orador:0 digno religioso enlerrou-o em una
a o.ii iiiuli i.... .
Contina ainda. dizendo que, depois de sepultado o
cadver, chegou o chele de polica e o fes
a. -....,. 'III z CV lar a inriniii-iicia uc v
ramcova. demente: escoihesse tinador
dado, nao se anl-,1 I Krailco Ua sd
.oso cadver, que, .
Ileni qitlzcra cu poder diser duas palavrat aos que
titira pensara, e cliainar-lhrt i memoria para a rleieao
do Maranhao, e para a mai cha que levaraui certas cou-
sas daln para ca. Tomara eu ter um diploma de sena-
dor tao seguro como o S.i.
Por decreto de dou do crlenlo fram deinittidos os
seguintes vice-presideniei: J. M. da S. Paranhos, Tilo-
ma?. Gomes loi Santos, e bario da Parahvba do Itio de
Janeiro, e substituidos pelo vi serir om primeiro lugar, c Joaquini Jos Teixeira (fa-
zeiidfiro) ein teguudo ; dotcuiliargador Prxedes Froes,
da Baha, c substituido pelo Dr. Vctor de Oliveira
Fredci'ico A. Paniplnna. e Judo tlirisosloino d* Ollvei-
sepuiiauo o- j d0 (eai'. F'oi tambem demiUldo o secretario da
f.-'T-f!.1.?1 preSdencla do Marauliao, Garlos Fernanda Hibeiro,
para faier o corpo de delicio, que nao foi feito dehau i jubmaiido pelo Candido Mondes de Almcida.
dos preccilos da telenda, porque nao te mencionou a por j cal c oulros materias proprias do tepulcliro, que o cor- ., uicja a ordeui taijceia de San-Francisco de Panla c
po contiuba. I para construir um cimllorlo extra-muros, no lugar de
Se aquellas palavras livessein de ttcar sepultadas no kuiirany-Giande i rtcanrlo opliuo d. obra dependente
recinto em que foram pronunciadas, ter-te-hia de lasli-| jja )rova-i|0 do governo. Multo teria para desojar
mar tmente a iudiscricio e pouco tenso de quem por a|l fIll pcrnambuco le "T)ty uietrao, e por una
falsas iiifurmace'i sacrilica o sublime sacerdocio de se- n J(, acaua$>r; com u tcrrlvel haaVlo de enterrar-te as
lar os inlcressesda provincia, que o elegeu, ao acaulia- -r(.jal da cidade. Se cu fura habitador du liedle nao
do pentamento de desacreditar o governo de seu paU ; c*(a,.ia igualmente mu tu salisfeito? e faria todo o pos-
mas, leudo ellas de correr impressas no t no Brasil sjvc| a sa|lir para 0 eampo, lurmenle teudo faini-
inteiro, como fura do imperio, o negocio muda milito | Jja ll||ia cdade como etsa, com crescido numero de
de figura, e tal comportameuto toe* ao requinte, que, ||abitanlcs. comprchendendo nao grande ctpaco, (re-
posto me teja licito, niu qualilicarei..... Guando assim |atva,enlc) e que deve ler ltimamente tepultados
te procura rehallar e ditt'amar a llberdade da tribuna. I (,ua,rcentoi cadveres seguios ; seudo, segundo me
com o lim de trantviar a opiuio publica, a niinba pr^ff |!,f0riiiam, muilo pouco assciada, seno i inmunda, nao
pnsieo he ainda uiuito moderada ; e tinto nao adiar o'c5, |unge de .ollrrr os horrore de urna peste qualquer
vocabulario de que me tirvo una expressao bastante pcul0 ue a eisc retpeito te devera lomar medidas hy-
velieincule para estigmalisar iciuelhante proceder yue |eiCS.
a imprensa assim tivette tratado doi desgrafados acn- .
desvirtuando os fados. I T.
pre
leciineutos
deiia provincia,
de lluenos-Ajres, trasidas pelo
CtVl' ntnuctc inglez Keilrel, alcancan smente at 19 do pas-
narrando-os e apresenuiidoot a sea talante cousa he l^ e > e -Bn,cv,dli0 al 22.
est i que Ja uao deve admirar ; poli que aquella, cnlre
ni, acha-ie completainente deslocada de seus furos, I
^Ti
INTERtOR.
REI'OK
JNDKNCIA DO DIARIO DE PERNAMBUCO.
. flto-dc. Janriro, 11 de abril de 1849.
Duendo-Ihes que, pu, motivos liein estrauhos minha
vontade, ful focado a estar lodo o mee passado fura
Icsu curte, tenho stncientemente dado a ratao de nao
"j^'oripio alguinat linhai para o tVf>io peloi doui
ulltmoi vapores; crendo, entretanto, que a deliciencia
Nao he exacto que pelo paquete passado fsse para a
ignada ad referendum pelo
rrn e 6 almirante Le-Predour,
bascada as proposifes llood :
recinto da, cmara, .e" faca a pnc. o.de se vende a mo foi senao mJi*> ^Xsi.bmeltTdo^aogo-
calun.niaaprecovil, he o que nao podo deiza. de ar- dor c, regou *F*m liern para ser s"""""^"fc
ranear me um brado. oo tel seda dr, ou de indig- ver.io mglez, I* e a convencao II
naiio!..... dado a poticao
Ma^oeV j" Julm* H-0'--?-"-" .f~- ?2iM ,t; P Ou.n.o Fr.n,
voita, foi busca-r
Pcnua ; as quars
tus de crime, pronunciado- por ci une e ru,.." ..
. anuo pMsad,_caudilbo. furibundos ..denlo, de vin- ^Za JKoTo o'juiz de direito Joo
. dicta, avidotde saogue e cobe.to. da eMera^no PU- Por d,eor^g,n'a" 0,cnta,lo B0 ,gar de desembar-
. blica: eram assassluot pronuodadot..,. fcua_ paite Ao loma de mi anaaR"P. ^ B
de teu ditcurio he n.u resumo do que i elle Hulla es- gadorda lacao doRio-de weiro.
triplo ..o ullimo capitulo do Librilo do iW A alfandega da curie renden MalMWM
a ,nhiriin I i-endimcnlo ordinario de que nao lia exciuplo. Nao
(Js oradore que por parte do governo te eiiipenliaraiii ^ duvWa deque aj zelo e vigilancia do Inspector se
na discussao, nao descerara rerulacao do factos a que ^^ ^^ .iccrcsclino de nossas rendas.
rae refiro. porque de aiguma lorie ignorando j .- d 0.lneslre que lindou ho ullimo de raar-
liavia p.s.lo._sera lereIUi documento..par. uu.a co I c'^d ;,Xco. i dote. acl..-.c que aquelle
pleta contetucao, nlo qulteran, aventurar-i w K.,u 0:0I4.18. e e.lc 4,738:0&0,4U7, o que d u.n
pira dar lugar a essa deicoinmnnai llcenca que a nada Europa urna convencao
atiende, aada respc.u, c nao conhece dique, lmpe- ministro inglrt houtbr
tuosidade de .eu desreeraraeuto: mas nue do proprio com o general osas, ni
a .-_ -- ..__ i....... t.. i .iini amh projiT
FSbiuhf
tspforuie
bVmI di
iirtter alguma inexactiilu ; e por isso Rearara todas rend
aquellas aceusacoes era p. Era cerrapeusacao, porem,
foi toda a mais discussao lavoiavel maloria, iiiormen-
J^JSOSSfiXS!!!^ i'X'c^lurte.lifi.S'W de ura fatuoio paPWr
fot _
coraos acnntediiientoi da Enropa, para melhor appli-
e.ie.i fazer ao iinsto pas ; historia o noiso passado, e o
aprsenla em o quadrn mais negro que le pode Ima-
ginar.
Quci'cndo apreteniar os vicios da realeza, faz um bos-
quejo rpido dos amigos res de Portugal, pela maneira
mais inslenle eiit.ulluosa que jinais se poderla a
creditar ; tem recordarle icqucrquc onosto linparen-
te, to chelo de virtudes, he descendente dellri. Tra-
tando de D. Joo VI, a.slm se oprime : Refalsado e
k luspeitoso, irresoluto e pollrao, beato sera f e sem
cosltiines, nabab da Inglaterra, joquete do. rali, vite
despreziveis favoritos, estranho a qualquer sentlinen-
to de dignidade pessoal c de honra nacional, patrono
dos cuines e desordeus de tima corle corrompida.lai
foi l). JotoVI, regente e re
Era fila a llnhageni do principe que a sorte nos de-
a parara, efin quem se refleclia a mor parte dos defei-
to originaes, nao atienuados pela educaco, e ante.
corroborados pelo veneno depravador das cortes. To-
dava .-ligninas grandes qnalidades, que inteiramente
lalloraiiia seus ascendentes, dormiam as sombras da
ii untiirr/.a de Pedro 1. u
Caliiinniar assim a memoria dos nos.oi reis, tmente
para inoleitar a quem devenios amor e rf.speilo ; f isso
pnrqu,- desuiaiiiou-se a certas rrianrai que queriam
estar sempre com o heleos ferrados a tila da txoNiiiha
aor,iii, he por ceno locar ao extremo do desafro !.'!
Dos queira que elle nuda nao tenha de arrepender-se
disso!....
Puro aqui.
lllAnOOErERNmUCu.
lEClFt, 20 DIABH UM.
nbla legislativa provincial nao funceinnou ho-
uo urrui reunido Srs. depulado. rm numero
A assemli
je, por te uo
sullicir ule para lia ver casa.
Fallecen e fpl sepultado boje ein ura dot jazigot da
ig.eja de Santa Rila de Cassia o Sr. Jnaquim Jos da
Silva Castro, oRicial-maior da contadura da iesoiirarta
da fazenda provincial.
Rom esposo, ptimo prente, e seriamente dedicado
a todos a quem i rata va como amigo; o Sr. Silva Castro
delxnti suiiiuainente consternados nao s os membros
de sua familia, senao laiuliem aquelles que cora elleen-
treliuham rrla(ei,ou conheclam-no mais de porto
Pelo vapor mperalriz que, procedente dos porlos do
sul, entrn boje no desta cidade, recebemos urna cana
do nossn correspondente no Rlo-de-Janeiro. escripia a
II do crlente, a qual iuserinioi no lugar comixtentr.
. Com essa carta frani-nos entregues jornaes lluminen-
ses e bahiauos, iratcndo ayielles por ultima data a incl-
ua da cana, e estes a de 1/ desle mes.
Ao que refere o correspondente bem pouco temos que
accrcsccntar.
Por decretos de 24 de marco, S M. o Imperador bou-
vera por bem nome.ii jui/. de dlreilo da segunda comar-
ca de San-Paulo o Dr. Joaquim Jos Pacheco; brm co-
mo remover dessa comarca para a de Itaborahy, noRio-
dc Janeiro, ojuizde direito Manoel Elisiario de Castro
Menezes ; c desta para a do Peuedo, nat Alagoas, o juiz
do direilo Antonio Manoel Fernandos
Sabia-se na curie que o doutor Antonio Pereira Piu-
lo tomara posse da presidencia de Santa-Culi.u na pe-
rante a respectiva asicuilila pn.vinoial a li de marco ul-
timo ; e bem assim que no da antecedente entrara no
exercicio do cargo de presidente do Espirito-Santo
o descuibargador Antonio Joaquim de Siqueira, cons-
lando-lhe logo, que n'um.i fazenda que ficava a cin-
co legoai da capital, npparfcra una Iniurrelcao de
cscravos, o qdr ai aiiiorldadcs tlnhain lomado to-
das as providencias para comprliiii-la ; providencias
lao bem combinadas, que, ao ifhcgar Victoria a rea
de 150 pracas que <> governo eral mandara seguir pa-
ra ahi apenas toiibe daquclle acnitecimento nada
leve que fazer, pois que achou-o couiplelamenle ani-
quilado. .
As datai de Porlo-Alegre alcan9avam a 13 e as do
llio-Grande a 18 do citado marco
Nada de importante occorrra na provincia, qoe se
cou.crvava em paz, diz o Jornal dn Commercio, o qual
publica o n. 86 a seguinte caita, escripia em Porlo-Ale-
gre no dia 13.
Acabo de ebegar da campanha que percorri em
quati toda a sua extenso. Toda a gcole, tem exceptuar
os anligoi diiiidenles, cujas notabilidades teem plena
coiifiauca no actual presidente, quer p z, mouarchia e
melhor quadra para seus negocios, que simo dizrr an-
dera mal em conscnieucia da politica adoptada no Es-
uJo Oriental por Oribe c das noticias da Europa que
assustaraiu o commercio e abalaram a confianca.
O general Andrea tem receido por toda a parle o
melhor acolhiuicnlo, e sua viagera ser luramaiuente
pruveltosa provincia. Tendo sabido desta capital era
novembro, vliitou Santo-Amaro, Triurapho, Rio-Pardo.
Cachoeira, Lassapava, S.-Gabriel, Algrete e IJrnguaya-
na, onde o rucoulrci. 0 general conheceu a Importan-
cia militar deste ponto, c vio que era o raelherpara es-
tabelecer a alfandega e capitana do porto e para esta-
cionar a esquadrilba, protegido tudo por um sjste-
ma de forlilicaccs que a esta hora ettao em cous-
U -C)a0;,uguayana seguio o presidente i oilMM t
a foz do Uuaraira para configurar esta parte da fronte.,
ra, cvollou por ierra para ...elhor 'ccou,'" l"rr;
Ihe merece.
. Guando cu sMii desta capital, em Miembro, encon-
tr, radas ou qa.i todas as obras publicas da oampa-
t. S^souoomail vagaroso andamento. Quando
viue^achel ludo mudado. Rein.va. malor activldade.
eareceu-meque ,e dava boa dlrecco i. obra.. Pon,
I
.......
i ILEGIVEL


:



4<
fi.




.
te
tes, estradas, igrejas, quarteis contras obras deprimei-
ra.....vssida.de, tudo eslava em boin andamento.
Mesles niclhoraincntns nao tein encontrado o presi-
dente ilill'n 11M ni. j mili oppnslco. antes a nielhor von-
tade de coailjuva-lo ; mas a par desles Jrabalhos rulda
elle tambcm Vcom ellicacla na nsralisaco da renda pu-
blica, cousa que nao agrada a toc'os. Por este lado per-
de elle milito com a retirada para a crtedo inspector da
lliesoiiraria da provincia.
A Babia llcra no goto de plena tranquillidade.
^1
0 vapor Imperador, rhegado hoje dos portos do norte,
trotixc nos Tullas do Para at 4, do Maranhao at II, do
Ceai al I i c da Parahiba at l(i do crtente,
Para flcra em plena paz.
Nada novo occorrera uessa provincia, cuja alfandega
rendra no iner de marco ultimo a quantia de reis
.'t4.379f34.r> '/j, ao passo que, durante o inclino tempo, a
mesa de rendas internas ai recadara 1:660/715 n. e a
recebedoria provincial rs. 14:765/605 '/,.
Em Maranhao tainbeninada iiavia a reeciar pclatrau-
quillidade publica ; mas a seguranca individual corra
graves riscos. Anda eslava em voga a ruiui inania de
singar pelas proprias maos, ou pelas de assasslnos mer-
cenarios, as oftenias reaes ou ficticias ; e, o que lie mais,
os desnaturados que se achavaiu contaminados de Lio
terrivrl peste, cuino que se o Coi-. jv.im por exceder-s
em malvadeza.
Os leitores devein de recordar-se de havermos nos
tratados em un dos nmeros (leste me, dos actos de
hirbardade, pralicadoi a Ki de marco ultimo por Joa-
quini Nuues e mais alguos sicarios em Chapadinlia.
Poij bem 21 dias depois desse lamentavel acontecl-
mento.isto lie, a (J docorrente, o lente Filippe Pedro
Viva de Soma e Pedro Mauoel dos Sassos, denunciados
pelo dejegado de Pastos-Hons, o lente-coronel Anto-
nio Carneiro da Silva e Oliveira, de le em tintado con-
tra .ni existencia, collocam-se testa de 50 e tantos si-
carios, bem armados e municiadns, assallam a casa
do mesmo delegado, sila cin a fazenda taiii.iuli.il, r lu-
do i'nvid.im para levar a elt'eito o crinie desde muito
premeditado,o qual deixa de ser consiiiuiuado porseter
podido escapar o tenentc-corouel. Na ausencia dellc,
poriu, lif assasanadn com quatro tiros e tres Tacadas
um seu prente, de nonic Beruardino, que o nao pode
.icoiupanbar na fuga.
Se o lini dos reprobos que dest'artc conspurcaram
as leis divinas e humanas, era nicamente cometlcrein
o eriine de liomieidio na pessoa d tenente-coroncl Car-
neiro il i Silva, ou na de alguein que por qualquer titu-
lo Ihe fsse charo, parece que se devlain Jimilar ao que
ah tica exposlo. Entretanto mo aconleceu assim : inor-
tu llrrnardino, deram comeco ao sSquc, o qual Ins ren-
deu alguns anmaes, sele armas de logo, duas facas ap-
(arelhadas deprala, bem como vatios outros objecios
>le mais ou inriius valor ; e de posse de tudo isto aban-
donaram enliio a fazenda,lomando dill'erentes dirccces.
A esta scena de dr, oulra nao menos pungente se se-
guir.
Logo que 13ra informado de tal oceurrencia, o sup-
liente do delegado de Pastos-Rons dera-se pressa
em faser reunir o destacamento de tropa de linha du lu-
gar, r algumas pracas da guarda nacional, aflu de sa-
bir em busca do bando assassino ; nial a noticia de sc-
mrlliamc movimeiito chegra tao adulterada em Pas-
sagrin-Franca, que a cmara daquelle municipio julg-
ra de ma rigorosa ohhgavo rr(|ulsitar do respectivo
coiimiaudantr superior a prompta expedieo das con-
venientes ordens, para que urna Torca da guarda nacio-
nal sob seu mando marchasse para termo vizinho,
nlini de obstar a que niio proseguisse a desordem que,
si'giindn Ihe conslava, as autoridades dalli estavam pro-
iin.vendo. O referido eoiniiiandantc superior acredi-
tara tainbciii no boato assuslador, e pois nada se de-
morara em atlender icquisicao da cmara, e em con-
sequencia liz'cra marchar em continente ulna foiui po-
ra l'astos-Bons, a qual, encomiando ae pcrln OelJaj--
ii un a com a do delegado supplenle, de que i.u'l. ..>-,
em principio, eugajra com ella um l'nouio, do qual
resultara o Terimeiilo de dous toldados.
Assim, pois, duas partidas de tropas do governo, as
quacs estavam ambas desrjosai ii. l.i/iinn triuinphar
o impeli das leis, tiveram de lutar por algumas llo-
ras, e talvrz iiiesmo que le anii|uilassem se felizmente
se niio dessem a conhecer, smente por se nao haverem
entendido previamente os respectivos chefes, -- smen-
te porque a algucm aprouve fazer crer a um desses
chefes queooulro se pieparava para pe turbar a or-
dem I....
Desfeito, porcm, como j disscinos, o bando capita-
neado por Pedro Neira, pois aqDelles que o fui iiiavain
mu ii.iin dirccres diversas ; rrcnlhida, a guarda
ji i ional da Passageui ao seu municipio, c posta em
quarteis a oulra Torca, nada mais occorrera ein l'aslos-
llous ; sendo que a polica se etforcava em perseguir os
assasslnoi de que temos tratado.
O doutor Casimiro Jos de Moracs Sarniento entrara
ein exercicio do lugar de inspector da Ihesouraria de
laienda do Maraiihi>,.hcm como no de inspector da ins-
ii ni.....publica da inesma provincia.
De 16 a 31 de in.uo1> ultimo, o Ibesouro publico pro-
vincial maranhense ai recadara 12:376/328 ris.
A 10 do correte, o cambio sobre Londres eslava,
na prca de San-Luiz, a 25 1|2 d. por i/fOOO ris.
i mil i n na va na inesma poica a falta absoluta de on-
cai (.capndolas c mexicanas, bem como a das nio-
das de 6/400 ris ; sendo que as de ris 4/000 ainda va-
liam de 9j500 a /600.
fin Ceai.i lun h.nvain as cousas de modo a suppr-
se inipe mi iiavel o socego publico ; mas, assim como
no Maranbiio, a seguranca individual soria muito em
alguns lugares.
I'.ni Villa-Vicosa, por ejemplo, Joaquim Ignacio Pes-
soa, tenente-coroncl de guardas nacionaes, j destitui-
do polo presidente actual, aproveitando-se da circums-
lancia da sua demissao nao ser ainda conliecida no
municipio, pozera ein cerco a casa de um inimigoaeu
sb o pretexto de qurrer prndelo ; mandara incendia-
la no enlamo que dnus enlaciaos Inoll'cnsivos, unidos
quaesrra o mojor Cos, a pedido delle, insta va ni com
o pobre honiem para que se entregaste piisSo e,
eoni ini|ualll1cavel canibalismo, vira seren consumi-
dos pelas cliammas o sitiado, um fmulo dcste, e os
dons medianeiros.
He para notar que, emquanto o Togo lavrava, eas vc-
limas como que se debat mi contra elle, c se afanavam
por evita-lo, o sanguinario Pessoa as Tazia espingardear
pela lorca de i|iie dispunba .'....
Cusa a crer que scena lio horrorosa se passasse no
meio de um povo que se dit chrislo. e pretende os fu-
ros de (i vil isado ; cusa a crer que os habitantes da
paraKem em que ella huove lugar a asiistissem impas-
siveis, ese nao erguesiem como um s homem para es-
inagarem e aniquilaren! aquelle que a preparara, a lem-
po de podrein salvar as vidas s quatro victimas
do mais brbaro dos sacrificios: mas, se niio sao
suspeilas as palavras do Pedro II, nao podemos dei-
xar de acreditar que o faclo.se deu como o hemos rela-
tado.
O diado peridico refere que Jos Bernai des Tcixel-
ra, Brasilelro adoptivo, c residente em Sapunara, tendo
sido despojado, p loa credores, de alguns bens da for-
tuna, resolver suicidar-se, c em principios de marco
ultimo levara a efl'eilu to desesperada resolucao, cn-
foicaudo-se em urna das arvore i|Ue coiupuuhai'a a
mana prxima casa de sua residencia.
O inreliz era casado, e tinha lilbos : a familia ficra
siiinmmenle consternada.
Parahyba se achavadesassombrada dos sustos em que
se conservara emquanto eilivemosem lucia COinarebel-
liao; mas os leus sereles eomo que tinham de soll'rcr
sreca ainda mais calamitosa do que a de 1845 Entre-
tanto, a prrsideucia luinava todas medjdas para mojifi
car, sean ueuiralisar os (lcitos de semelhaiilc mal,
iiaurKlo de adquirir proyiuienlos afiii de remetc-los
para i lugares que eslao me risco de icr salteados
por elle.
Entretanto, a siluacjp linanceira dessa provincia he
um pouco lisongeira, a julgarinos pelo que lanos em o
Corrtio Oficial farahybann n. 38: a ihfouraria j conla-
va um saldo de tutmla contot de rii, e a meia de rendas
o de quartnla; lendo qna, em eras nSo muito remotas,
estas duas reparticiles nein meslno renJiatn para fazer
face s despezas que estavam obrigadas, e erain soc-
corridas peloi cofres geraes.
COMMERCIO.
AUaNDEGA.Rendimento do dia 20 17:863/106
llenarreyam hoje, 21 do eorrenle.
Rrigue Ltio han is abatidos e vasloi.
Kriguc Eagle liogoados de ferro.
Brigue Yotof fariuha.
Ilrigue Urgente mercadorias.
Brigue Cerii fariuha de trigo.
Barca trena carvo.
Marca Tejo vinho e vinagre.
Brigue lloulle mercadorias.
Ilrigue Mara-Felit dem.
Patachollomano dem.
Escuna Anlje genebra.
IMPOIlTAfO.
Tejo, barca portugueza, viuda -de Lisboa, entrada no
crreme me/, consignada a Oliveira Irmaos k C maui-
feslou o scguinle:
99 pipas e 75 barris vinho tinto, 3 pipas e 120 barril vi-
nho ni .meo, 15 mcias pipas vinagre, I caixotc obras de
prato, 60 saccoi feijao, 20 barris aselte doce, 20 barri-
cas cevada, 5 barris paios, 10 ditos chouricos, 10 barril e
5 caixas toucinho, 6 barris chumbo ; a Oliveira limaos
ftC.
1 caixa roupa do uso, 'I barricas cera em grtitnc a
Jos Pereira da Cunha.
1 caixa passas ; a I.uiz Gomes Eerreira.
1 caixote chocolate. i2 barris vinho branco, .'! ditos
vinho tinto ; a Jos c.om alves da Fonle.
I lioiij.i., agoa-Torle, 1 caixa bracos de balanca ; a An-
tonio Jos Oias.
5 caixas rap a Joao Jos Carvalho Moracs.
10 barris aseile doce, iO ditos palos, 10 diloi chouri-
cos, 10 caixas touciuho, 10 pipas e 10 barris vinho linio,
40 barris vinho branco, 15 pipas vinagre, 2 caixas livros
imprrssos ; a Thomas de Aquino Fonseca & Kilho.
10 pipas vinho linio; a francisco Sevcriauo ahrllo
U Filho.
4 caixas agoa ingleza ; a Mauoel Gonfalves da Silva.
1 pacole impressos ; a Miguel Jos Alves.
2 caixas massas a Antonio Pedro das Vves.
1 caixa bioxas ; a Jos da Rocha Paranhos.
2 caixas doce, 10 ditas cera em velas, 40 barrlschou-
ricos, 6 ditos palos. 48 ditos axcile doce, 50 pipas c 10
barris vinho tinto, 23 ditos amendoas, 30 ditos touci-
nho, 50 barricas farlnha de trigo, 200 saccas feijao, 25
inei.is pipas vinagre, 30 barris vinho branco, 80 barri-
cas cevada, 50 canastras e 1200 melhns ceblas, 1 caixa
mu nielada ; a Silverio .Manuel dos liis.
2 canas videos, 1 dita broxai, 2 dilas drogas ; a Jos
M.n i.i Goncafes Ramos.
1 caixa oleo de amendoa doca, 1 barrica linhaca, 1
dita orada, i dila resina, I dita gesso mate, 1 dita fei-
jao, 1 dila graes de pedra c ferro em p, 2 calas e 3
barricas diversos drogas, 4 caixas vldroi ; a Vicente
Jos de Brilo,
6 barris ateite doce, 7 ditos cevada ; a Jos Antonio
CarpinP no.
1 condeca mcias e pingas; a Jnrdao Jote Frogoso.
20 barris toucinho ; a Marcoliuu Jos Goncalves da
Fonte.
6 barricas carvo animal, 5 barris chouricos ; a Mi-
guel Joaquim da Cosa.
1 calx'nle 1 ewnnojcira e obras de prala ; a Jos Mar-
ques ta Cuita Sarca. __ ^-
1 caixa massas para cSapros,'2 barris vinho tinto, 1
ladas, conimandante o capllao de fragata Jezuino U-
30. Pasiageiroi para ei
provincia
meso Costa, equipagem
i, GeujoWash. Jos Pedro Wemech R. A*
gulllir, Custodio Velloso de'Araujo, Lulz Alve de
\reveilo acedo com 1 eicravo, Jos Joaquim Miran-
da Orta, D. Maria Francisca Parla Ribeiro com l filnos
menoret, Luiz de Bollanda Cavalcante, o allere Je-
iiiim MartinsSanloiVianua, Francisco do Reg Bar-
ros Brrelo com 1 escravo, Jos Rodrigue! Porto, o
cadete Joi Mara Xavier de Brito, Pedro Francelino
Giiimarei com 1 eicravo, Polycarplo Rodriguei L. ,
Joo Ladislao Japlais de Figueiredo e Mello com 1
escravo, Pedro Leo Velloto, Juttiniano Leao Velloso
com I escravo, Americo de Souta Gotnet, Pi Xavier
Garca de Noronha com I eteravo, Cypriano de Al-
niiiil.i Silva, Oeocleciono Hypolilo Soares de Alberga-
ra, (aciano Vicente de Almelda Glio Filho, Archiai
Pedro de Menezes, Arthur do Eipirilo-Sanlo Menezes
com 1 escravo, Francisco Luiz de Souza, Jos Joaquim
dos Reis Letsa Filho com 1 eicravo, Francisco Maria
de Almeida com 1 escravo, Dlooizlo Theolonio de Me-
nezes com 1 escravo, Joaquim Ayres de Almeida Frei-
las, Salustio Pereira de Carvalho, Romoaldo Antonio
de Seixas com 1 escravo, Fermino Gonzaga de Souza
com 1 escravo, Ricardo Pinheiro de Vatconcelloi,
Aprlgio Ferrelra (lomes, Joaquim Eerreira Bandeira
com 1 eicravo, Luli Moeier, 1. H. Ilalilax.Manoel Pe-
dro Alvares Moreira com 1 eicravo, Joo Vctor de
Carvalho, flieolilo Olegario de Andrade Oliveira com
1 escravo, Jos Pereira. da Silva Moraes com l escravo,
Filippe 1 -'inmen, Jos Martini Alves com 1 escravo,
Jos Cazado Accolc de Lima com 1 eteravo, Jote Gou-
calves Malvina, Flix da Costa Moraes com 1 escravo ;
para o norte, Di Liberato Castro Crrela com sua te-
nhora e 3 lilbos menores.
Varios saMiioi no merina da.
Canal, barca ingleza Honda, caplto Thomas Baind, car-
ga aasucar,
Costa-d'Africa ; brigue lardo Rocomino, capilao Andre
Degenei, carga assucac, ago'ardenle, tumo e mais g-
neros. Passageiroi, Joi Alvos Villacha, Jos de Minas
Paulo eicudelro.....1. Coinibr
Marcello....... J. Airea?
A velha Matilde.......S. Carnoso
Esetiileiro confidente.....G'ilinares
Antonio, rendeiro velho .... Alvites.
Um joven campone*.....Ornen.'Jot
Julio, filho deRoialvlna .... 1 jov.de7a,,'
Rosalvina.........D. Josefa.
I.ouren9a D. reliimina.
Claudina. imillier de Marcello d. Jesuina.
SOLDADOS E CAMPONEZES.
O director eifor9ar-ie-ha por bem deietnpcnbar
graciola parle de Pedro que tomou a ti.
Santa Ron, certo das benevolai atlencoei nue os u,
protectores i6em prestar-lhe, e nao querrndo que lq
bre si peic o atirontoio epitheto de Ingrato, desde l
pronietle nao se poupar a despera* e fadigat, atim jf
tornar o mais hrilhant posaivrl a peta qae cicolhru
para eita nolte.
No fnu do drama Santa Rosa ea joren Peliimlna co-
taro o jocoso duelo intitulado
O ZAbUMBEIRO DE CASAS PARTICULAI1F.S.
Findo esle, a inesma joven execular (r\ reptiicof
a nova danca que tantos applautos mareceu no dia 26
de marco p. p que teui por titulo
PAS HONCR01S NATIONAL.
Dar Hu ao espectculo a iluda farsa de composicau
e aeco nacional, viuda do Rlo-de-Janelro, denominada.
O JUDAS EM SBADO DE LLELUIA.
Esta farsa, Io bella por seu eiiylo, como por suas ri-
cas sernas e sublime enredo, vai a scena a pedido de
inultas pessoas, e particularmente do Sr. Jorge Jnior
que em obsequio ao director se dignou ensaia-la. A
vista que d o titulo a prca he difliculiosisiima toda-
va Santa Roa apresenlar a PONTE DO DlAllO__,
queda paisagem a uina grande trreme que drice por
EDITA L.
Gaicl..Porlu0gueze';c o preto liberto Amonio Godin. ,"^"10' rchedo8' f""""" vista da mal linda
O director nao di espectculos um immediaumenle
apos ouiro, porque nao quer levar scena pecas corta-
das c mal dirigidas ; por isso ruga ao resprltavel pu-
blico dispense as demoras, rm grande parte devidat ao
tempo que he preciso gastar com cniaiar actores novos,
para o quaes Santa Rosa nao pude deixar de empetrar
a indulgencia dos espectadores que honram com su,
presencas o theatro sob sua diieccao.
Os Sis. asslgnanles e mais pessoas que prelenderein
camarotes pdciu mandar buscar a qualqurr hora do
da os raiioes na casa auiicxa ao inesmo thealr, re-
sidencia do director.
Principiar o divertmenlo a oito e meia horas da noi-
le com a chrgada das autoridades.
Miguel Arenan jo Monleiro de Andrade, ti/fieal da imperial
ordem da Hora, cavalltiro da de Chrieto e inspector da al-
andrya de Pernambuco, por S. SI. Imperial, ttc. tic.
'390 saber que no dia24 do crreme, ao meio-dia, na
pdrla d'alfandega, em hasta publica, se has de arrema-
tar 16 dnilas de len{os de seda para grvalas, no valor
de 330/000 rs. impugnados pelo feilor interino Domin-
gos da Silva Guimares, e 114 collarn luis de cassa bor-
dados, no valor de 125/000 rs. impugnados pelo guar-
da Man 001 da Fonseca de Araujo Luna: ludo no despacho
n, 4,505, sendo a arremalacao subjeita aos direitos. Al-
fandega, 30 de abril de 1849.
Miguel Arclianji, AJonteiro de Andrade.
De clara roes.
dito de dito branco, 1 satVjrigo ; Augusto Czar de U^,fiT.l.*fb,d,!,!lt'C? df,iVegMn dfr )j-Frci-p. tnr, f Goncalves mi apprehendido, no dia 15 do correnle, a
larde, um cava Un alaso que vagava pelas ras s: quem
loo seu dono dirija-ie ineima tubdelegaca, que dan-
do os signaes crrlos, ser entregue. Subdelegada da
fregiicia de S.-Krei Pedro-Goii9alvc3 do Recifc, 20 de
abril de 1849. t'ranciico Mmale de Almeida, subdele-
gado supplenle.
A adimuisii,,c;,o do corrrio precisa engajar quatro
homens que lejam boni caminheiros: quem sr adiar
ueslas circuinslancias dirija-se a inesma aduiinisiraoao
munido de um a (testado que o abone. -- O ajudante do
administrador, Antonio Joic omci do Correio.
Abren.
2 h.ii lis vinho tinto, 1 dilo palos, chsuricos e presun-
to ; a Manoel Joaquim HauK)|.e .-Iva.
10 barris vinho limo c branco ; a I itevo Jos lavares.
15 barris a/.eite doce, 12 ditos alpsla ; a Joaquim
Francisco Torres.
3 barris paios e choiirijos | jordein.
80 barricas ral de pedra ; a Francisco Moreira Piulo
Bai boza.
----------i.1-----
c(i.Nsn.Aiio (eiiai..
Rendimcnto do dia 20............3:968/874
Diversas provincias.............204/142
k 4": 173/016
C0.NSUI.A IX) PROVINCIA!-'
Rcndimento do dia 20. ;. ...... \
1:861/887
R10-D-JANRIRO.
CAMBIOS NO DIA 10 UK iSSIL.
Cambios sobra Londres .
> Paris .
> Ilaniburgo
Metaes. Oii(as hespauhlas
da patria
Pc9ai de 6/400, velhaa
hrspanhes
Psol
da patria
Patacrics .
Apolices de 6 por cenio
> provinciaes I
i._
BAHA.
e 1 muios NO U 16 DE
Londres .....
Paris......;'*. .
Ilamburgo.....'. .
Lisboa e l'm (o .......
Metaes. Onfas liespanlila' .
> mexicanas. ,
-Peras de 6/40H .
: uevas .
. Modas dr 4/000. .
i) Palaces brasileiros
a hespaulies .
n mexicanos ....
26'(, a 26.
362 a 360.
670 a 667.
31/700 a 3I9O0.
30/500 a 30/800.
18/000 a 18/960.
1/980 a 2/000.
I/U40 a 1/980.
1/980 a 2|020.
86 a 85 '/j.
86 a 85 '/,.
(Jornal do Commereio.)
san..
27.
?60.
700.
120 p. J.
3I/.00 a 31(600.
31/300 a3l/50.
17/500 a 17/800.
16/500 a 17/000.
0/100 a 0/600
I *.iS0 a 2/000.
/9B0 a 2/000.
l/!)C0a 1/080.
! Mercantil. )
.Ylovitnento do Porto.
S. Exc. o Sr. presidente da provincia d audiencia
todos os dias uteis das duas horas da larde em dame.
O lllin. Sr. capilao do porto manda faier publico,
3iic o expediente dcila capitana lera lugar todos os
ias, desde as nove horas da manha aleas Ires da tarde,
em cujo tempo ouvir s partes que Ihe tenham de fal-
lar sobre negocios ordinarios, c que antes, depois e
inesinu a qualqucr hora da noite dar smeme audien-
cia a aquellas que, em consrquenoJa de oceurrencias
extraordinarias, ueceitilarem por isso de prouiptas pro-
videncias da capitana.
Secretaria da capitana do porto de Pirnombnm
*. arto de Pf.rnomi.11eo 18 para o-resto da carga e passageiios.
i atayS.l81Si-- Secretarlo interino, obacharej IfS: i '<*"" "_, T.....ici. ju
Uart Sfauciia iiruwrj, ------, limtri m**-. ;_ parl 0 Maranhao, tocandojno Gri
A'noi'o enlrddoe no dia20.
Para e mais portni; 15 das* da Parahiba 8 horas, va-
por brasileiro Imptrad.r, de467 toneladas, comuian-
dante o primeiro-leuents Ignacio Eugenio Tavares,
equipagem 30. Passageirol: para esta provincia, An-
tonio da Silva, Manoel Duarte Rodrigues, |lr. Herme-
negildo B, da Encarien!, e Silva com 1 escravo, Ma-
noel Antonio Torres, Manoel Jos Pereira Pacheco,
Antonio Alves de Siqueira darvalho com 2 esclavos,
(..ulano Alves de Souza Filguera Jnior ccn I criado
e I escravo, Pedro Antonio Bernardino, Francisco Tei-
xeira da Silva Pinto coi% I escravo, r. Henrique
Kranfie, Custodio Domingos dos .-ant a, Manoel Jos
Rodrigues Lima e 3 soldados; paia o Rio-dc-Janeiro,
t>. Joaquina Emilia Pereira da Cosa com sua familia c
2 eseravos, Francisco Emilio Soares da Cmara, 4 rc-
criita e I desertor.
Parahiba ; 10 horas, hlatc brasileiro Sanla-Crnt, de 22
toneladas, capilao Manoel Antonio Aft'onso, 1 quipa-
8'1" d c'ga ago'ardente ao capllao.
.""aol'\*atUa<,,anla c Macelo 9 das e do ultimo por-
to a horas, vapor brasileiro lmptnlrit, d 467 toae-
us portos do sul hoje, 21 do correute,
ao meio-dia e s se receberSo as cor-
respondencias com o porte obrao
al urna hura da tardo.
THEATK0 UE AFOLLO
Hoje, 21 d;a6ri/ de 1849.
f noc 1.1 me uto das representarles francezas sob a di-
1 eccan do Sr. Dupr.
REPRESENTACA'O EXTRAORDINARIA.
A FILMA DO DKSTBKRAD0.
Drama novo em ires aclos e a carcter pelo Sr. Ale-
DiNfA.
Passo nobre novo, datado pela Sra. Camoin.
CANTO.
A grande aria O Italiano, cantada pela Sra. Alexandre
TOMBOLa OU LOTERA,
a extmplo do theatro de Part.
A tmbola compor-se-ha de quatro preinioi ; Irc fe-
II/.es e um desgracado.
I'iimciio premio l'ehz, um guarda-joiai de prala para
senhora.
Segundo urna guarnieo de escrlplorio
de esmalte e ouro para es-
tante.
Tercero u dous vasos de porcellana dou-
rada.
Quarto a niTstcrioso
Cada pessoa receber gratii, urna vez que pague o bi-
Ihele da entrada,um numero de ordem para aexlrac9ilo
da loteria, a quai lera lugar sobre o secnario. Ao pri-
mero numero que se exlraliir cabera o primeiro pre-
mio, e assim por diaute at chegar ao myslcrioso.
As pessoas que loniarem biihctes de ante-mo teio
direito a dous nmeros.
CMA NOITE I M VUCEM.j
Vaudcville em um acto.
avaos ma.itimos.
Frelam-se duas barcadas urna de 81 e outra de
30caixas, para o Cear ou Aracaly : os pretenden-
tes, dirijim-se ra da Cadoia do Recife loja de
TirragiMis, n. 59.
'- Para a llahia segu, no dia 26 do crtente, o
patacho S.-6rx: para o resto da carga c passagei-
ros, trata-se ao lado do Corno-Son lo, loja de massa-
111 es, n. 25.
Para Baha sahe impreterivelmente no da 22 do
correnle o hiatc t'lor-do-Recife, por j ter parte do seu
carrrgaucnto a bordo: para o resto.e passageiros dlii-
jain-sc a iua do Vigarlo, n. 5.
Para a Babia sabe em poneos dias o hlaie .-JaJo:
irala-se com No-
zara, sabir* un ,,
eos dias o brigiie-rsciuia Laura : pava o resto da cari: 1 c
passageiros, traase com o capilao na praca, ou com
Novaos 8 C, na ra do Trapiche, n. 34V
-- Para o Itio-de-Jmeiro segu, al o dia 2*' do
correute, o brigue Aisombro : quem quizer emtinr-
car escisvus a I ocle ou ir de psssagem para o que
tem asseiados comtnodos dirija-se ra da Caden
do Recife n. Cl, a tratar com J080 Jote Fernan-
das Magalhucs.
-- Est a chegar do Rio-de-Janeiro a bem conde-
cida e veleira barca Etpirilo-Santo a qual veai a
este porto acabsr de estregar, e (levo com muito
O vapor Imperador fecha as malas para j>0uca demora seguir pira a cidade do Porto e por
isso se \ i,a a quem se quizer transportar de passs-
gem para aquella cidade e quizrr ler esta dimi-
nua demora acharSo na referida barca os mais
excallentes commodos nfLo s pela grande casara
que tem como o tombadilhotquein com anterederiria
quizer contratar a sua psssagem ou carregar a'fre-
le, dirija-se ao seu consignatario Francisco Alves
da c 11 tilia na la do V-igario, n. II primeiro
andar.
Para o Aracaly tem de sabir coa* a possivel
brevidade o liiule Noco-Olind*, de que hentestie
AntouMt Jos Vianna : quem nelle pretender carre-
gar, iaVentender com o metmo Vianna, no Tiapi-
che-Novo, ou na ra da Cadeia-Velha, n. 17, segun-
lo andar. ^g^
-- Pan Lislia sahe impretfj^Hmciite nodii22
do correnle o brigue portuguez^fiuwpaai, espi-
tids todo
pira os
: quem
veira Ir-
, ou ao re-
ior brevi-
THEATHO DE SvN-FHACISCO.
Domingo 22 de abiil de 1849 lera lugar o scguinle es-
pectculo.
Depois de ser exccutadapela grande orcbeslraaopti-
a symphouia
ALZIRA,
do compositor Guiseppe Veidy, rrpreseMar-se-ha o
mu lindo e novo drama, original fraucez, Intitulado
A PONTE DO D1ABO,
01. it
NI RXPLOSO D'UKA PlSSACaK.
Este drama he urna das mrlhores traduc{des do ar-
chivo ihcair.il d Lisboa, e ir distribuido da maueira
scguinle
Belino.....
O baro de Torald.
Pedro .
I.eilo.
Botelbo.
Santa Roa.
tilo Sabino AHoniodo Cabo A1 meitj
recebei alguma carga a (rete e 1 as
quaes olferece os mais excedentes 1
pretender, dirija-se aos consignatar
mSos St C.ompanliia, na ra da
le: ido capilSo, na prafa do Co
Para o Itio-dc-Janeiro salid
dade possivel, portera maior parle da carga enga-
jada, o patacho nacional t'rancelina : para o resto di
carga e eseravos, trata-so com Machado & Pinheiro,
11a ra do Vigario, n. 19, segundo andar.
Espera-se do Itio-do-Juneiro at 13 do correnle-
o brigue portuguez Ttrenrm capitSo Jos Antonio
Ribeiro de Freias.e segu para as ilhssde S.-Migurl.o
Terceira, com a maior brevidade possivel; fi rece-
be paSsayeiros paia os quaes oll'cicce excelleu-
le commodos queiu quizer ir de passagem, dni-
j-se aos consignatarios, Oliveira luimos & t-ompa-
nliiii, na ra ila Cruz, 11. 9.
. Para illia dos Acores e Lisboa sahe impreteri-
velniei.te, no dia 24 de abril, a polaca Sociedad*-t't-
lh poi aeacharcoui o carregamenlo quasi comple-
to : para o resto da rurgu o alguns passageirol, "
quacs olTerece bous commodos, trata-se com Joo
lavares Cordeiro, na ra do Vigaiio, 11. 8.
Para o Itio-de-Jiueiio pretende sabir breve o
ungue MccuhUI, por ler una | arle do carregaoieu-
lu : queihno tucsnio quizer carregar, embarcar..af^
cravos, ou 11 de passagem, ciilundu-se coiu JBlRV .
aigiiatarios, Aiiiorim Irtnfios, 11a ra da Cadea, ".<*'
mero 39.
Leiio.
-- J0S0 Kcllcr &|bafarno leilSo por intervengo
do eorretor (liveira, d grande e variado sorliniento
du fazendas do seda, laa, lindo e de algodiio, as mais
proprias do mercado : aegunda-leia, 23 do coireo-
tc, as 10 lioris da manlila uo seu armazn) d 'ua
da Cruz.
MUTILADO 1


f
"^
Avisos diversos.
Prccisa-se
escrava: ua praca
_ I Jos Jacintbo Furtado e sua mullier rellram-sc pa
__O director do thealro de San-Francisco, previne ao ra lora do imperio.
respeitavel publico drsta cldade, (para uo amular ai Aluga-se un rnoleque de idade de dezoilo annos
familias que nao virrein ao espectculo) que amanhaa, para o servico de qualquer cata rstrangrira, inenoi P"ra
'22 de abril, a niela nuile, pouco ala ou meos, baver cozinha : na ra do Collegio, n. 16, segundo andar.
de uma boa ama de Icite, anda mesmoi -.precia-se je uma am para CaSt
ica do Commeicio, n. 2,.prlmc|ro andar. tero con) pouca rJm|a quo cng0n,n
ll [ tiros na occasio do entre mez que ha de figurar a appa-
'riro da alleluia, girndolas de foguetes do ar e repi
ques de grande* sinos que tao dignamente oeinprcstou
o sr Mesqulla.
Preclsa-se de mu leitor para iuii sitio perto desla
jirafa : na travesa do Veras, u. 15.
Manoel Amonio Monteiro dos Santos, subdito por-
tnguei, val ao toar.
- Manuel Marlins, Portuguez, retira-se para a Haba.
0 director do esUbelecimento Bar-
liioraua roga ncarrcidamenle ao Sr. barba-tesa que
por sua bondade se digne pouna-lo a entrar em dlscus-
soei. porque eS. S. precisa de comprar o enorme cu-
tello con) me na noite de da 12 do correte foi decapi-
tada a raintia de Inglaterra, pode mu bem redigir o
seu annuncio sem que para Isso seja inister fallar no
seu estabelecimento. Nao he movido pelo siuine do
traste (maquina) que o director faz este pedido ao Sr.
barba-tria,'mas slni porque, sendo esta a melhor das
invencOrs que tem apparecido, julga nao dever ser en-
volvida na coberta de retalhos de Mr. Dupr. 0 secre-
tario interino, Bajujo.
Henriqae Amante Chaveane, Francs de naca o, re-
tirase desta cidade com sua mulher coito filhos meno-
res, tm roniequencia de ter que seguir para Montevi-
deo: portanto, se algueiu se julgar seu credor queira
npreienlar suas contas cm sua casa a qualquer hora do
lia para ser embolcado.
-- Hoje, 81 do cnrrenle se ha de arrematar por
venda por ser a ultima prrea, na sala das audien-
cias e depois de Anda a do doutor juiz municipal da
segunda vara uma casa terrea na ra dos Copiares
do bairro deS.-Autonio icnhorada por exocuco
da fazenda provincial contra Rita Mara do Carmo e
uma pequea casa ua ra Augusta do mesmo bairro,
penhoraiia pela mesnu fazenda a Francisco Xivie
das Chagas.
lodo Maria da Silva e Benlo Pereira de desen-
lies, subditos de S Al. Fidolissima retiram-se para a
-. isla d'Afrira.
--O abaixo assignado, procurador da S. Casada
Misericordia de) OUn.la faz sciente a (odas as pes-
oas que pagam juros de 5 e 8 por cont a mesma S.
.'usa, que por deliberarlo lomada em mesa de 17 do
oliente fleam tolos pagando o juros de 10 porcen-
, o a quem mo convier pagar ditos juros, haja de
recolhcr seos principaes ey. juros vencidos at esta
dala. Antonio Lobo Albertim de Mirando Henriqutt
aY#Moa que anuunciou por este Diario no ter
si lo paga'de viole e tantos mil rs constantes de uma
ordem que lem do.Sr. Manoel Ignacio d Siqueira
Cavalcanle ao sed corresponden te, Jos Theodoro
de Sena, queira lera hondada (lose dirigir a ra da
l'raia armazom de Joaquim Salvador Pessoa de Si-
qmira Cavalcante quesera immediatanienlc paga,
s vista da competente ordem.
JJm. administrador perito e sem familia se
propo a administrar qualquer eogcnho, pois o que
tem todos os conhecimentos precisse pratica para
oque d conheci ment de sua capacidad pelos Srs.
mus probos : quom de seu prcslimo se quizer ulil-
sar, dirija-se ra da l'raia, irmazam n. 9
Antonio Joaquim Ferreira da Silva dexou de
vender bebidas espirituosas de prodcelo brasileira
na sua venda da ra doCorlegin, n. 16.
attejjcaO.
Firrtaram, do din 15 do correte, do egenho Gi-
quia um cavallo com os signaes seguintes : cor cas-
taiiho e sem muda ou 6 cabellos braucos na tes-
ta orelhas o cabecagraudes roga-se a qualquer
pessoa qu o aprehender que o leve as Cinco Pon-
as n. 66, que ser gratillcado.
Prccisa-se de um caixeiro que Imilla pralica de
couros: no Forle-do-Maltos, prensa de algodao,
de Josllibeirodc Brito.
Quem annunciou querer uma prensa de copiar
cartas encontrar riuas na ra da Cadoia, luja de
f.izeudas, n. 41
O vigsrio da freguezia de S.-Jos desta cidade
costumi', na occasilo de dar cumpriinento s licen-
i'n doslllms. e Rev.us. Siira. vgarios das outras fre
guezias, logo fazer o assento ou de haplisameuto,
ou de casamento e esto levando asignadas as duaj
U stenuiuhns, e tudo entrega a parle interessada.
Aluga-Se a luja do sobrado da ra Du na, u. 66,
com urna boa armadlo para qualquer negocie por
preco conm odo de lO.OUO rs. : a tratar na ra Au-
gusta, com o Bastos.
Francisco de Albuqucrque Mello, Brasilciro na-
to vai as Alagas.
-O abaixo assignado faz sciente ao respeitavcl
publico que nilo se respousabilisa por qualquer cou-
saquesodeem nome do abaixo assignado, aintla
quo seja com cacripto. Manoel Antonio CoeH.o de
Oliveira.
Quem precisar IlAma ama para o servido de
,uma c isa e comprar na ra, dirija-se a Cainboa-do
Cumio, n. 0%
A pessuqueha lempos annuucion querer fal-
lar ao correspondente de Miguel Joaquim Cesar,
querendo fallar ao proprio Cesar, dirija-se ra da
Cruz, ca.sa do Sr.^*TJs deSa Araajo.
7- Aluga-se a sala^prova o2quailos da frente do
I primeiro andar do sobrado da ruado Queimado, n.
132 a tratar na loja do mesmo sobrado.
hacha re Bernardo Jos Vieira
iCoutinho, proprietatio da llvraria da ra do Collegio,
para evitar (lridas, ou fraudes no futuro, declara que
luaodeveaiiingurm quautia alguiua que conste de ll-
liulo de saturna civil oMommeicial que o annuncian-
I le haja assignado: as pessoas que leem contas com o
I.osiuo annunciante pdem apresenla-las para seren
I pagas. '
O abaixo assignado previne ao respectivo thesou-
lieiro da lotera do thealro, que na occasio que os re-
jundes entrarain no engenho Camorim Ihc levaram o
iJjitiieic n. 7|, e o meio bilhrte n. 17S, da ultima
terca parte da deciina-oitava lotera a favor das iiicsmat
obras du llieatro ; por isso avisa ao lllm. Sr. thesoureiro
I I'-ii.i que nao pjg,. 0 qe por ,orte |hc. tahir, e s siui
ao abano assignado. lenlo Joi Ahtunes tereira.
I 'erouvmode Albuqucrque Mello vende troca.ou ar-
| renda us seus eiigenhos Ramos e Macaco.inoentcse cor-
nnies sitos na Ire^uesia do Po-do-Albo, distante desta
praca 9 legoaa, nos quars engenhos s lia duas pequeas
,?.". ?"'^a5' '" que uma deltas vende-se, ou a
aiiiiuuciai.le por ella, se respousabilisa. O annuncian-
te uj iodo o negocio, ceno de que no vende por preci-
U. ZnSt for0<,'"r ^ 'idir naquella comarca por
?.1i. r w'"bl'" u,,ia P'oprledade de trras que tem
'nrl iflV1"- '""'cpgeiilio. lis engenhos
nrLi?P nwr*w'uw Uut#pelalerl?lidade
obr^ mf de '"" l"reD- como pelo valor de sua
obras rme o annunciante nada dis a esse respeito, c
..anda a qualquer que os pretender que v eian.ina-
L Z."!"'?0 nnui'ne pUcia negociar un enge-
legoa1 Pr0t*' qU 0 a'"e "'' t c,nco
Silvestre Joaquim do .Nasciuiento vai Dar fra do
imperio Iraur de sua saude vai para jora
~ ** para oCear F. W. Nashr.
__. Jos Francisco Helen arrenda o seu sitio deno-
minado Sani'Anna, em Parnainelrlm, com mui boa*
I otarias, e grandes baixas para capim, boin pastoradou-
ro para animacs, mullos pl de varias arvoresde file-
las e cafezeiros, boa agoa para beber, e algumas casas
que estao no calo de renderem pelo seu bom eitado ; e
a este negocio por proco commodo.
Na ru Nova, n. Go, precisa-se d*e
oliciacs de alfaiate para cali; is de panno.
No pateo da matriz do S.-Antonio, sobrado n. 4,
liram-se pissaportes para dentro e fra do imperio,
assim como despacham-se escravos, por preco com-
modo.
Joilo da Silva Braga laz publico quo vendeu a aua
loja de selleiro, que tinna na ra Nova, defronte do
oitilo da matriz, e abri outra da mesma oficina de
SKL.EIRO, NA RA DO QUEIMADO N. 9, onde os seus
freguezos achanto sempre 1 completo sorlimcnto de
obras daquella arte, como sejam : sellins de todas as
qualidades, tanto para montara do homem, como
para senhora, apparelhos militares, tanto para ca-
vallaria, como para infanlarii, ecolchOes de diver-
sos tamanlios e qualidades.
A viuva & Filhos de Joflo Carlos Pereira de Bur-
gos Pon ce de l.con vendem, anda mesmo a prazo ,
ou a troco do escravos as casas terreas leudo cada
urna 2 salas, 2 quarlos cozinha fra quntale ca-
cimba, sitas na travessa do Marisco, defronte da
nova matriz de S. Jos: no pateo do Carmo, sobra-
do n. 18.
Jos Nones de Oliveira & Corapanha venderam
oseuarmazem de seceos ao Sr. Augusto Cesar Co-
lado de Meno7.es, sito no pateo da S.-Cruz ao p
da botica : quem se julgar seu credor, comprela
no mesmo armazem sexta-feira, 20 do correte.
Aluga-se a leja do sobrado n. 40, no A turro-da -
Boa-Vista, que faz esquina para o berro do Marlins,
propria para qualquer casa de negocio, e com bons
commodospara familia; a tratar no pateo da S.-
Cruz, n. 70, segundo andar.
I'recisa-se nlugar urna casa terrea, ou sobrado,
sendo em boa tua dando-se preferencia no bairro
de s.-Antonio : quem tiver, dirija-se nh.ua da
Boa-Vista venda da estrella, ou aiinuncie.
A pessoa com quem foi trocado casualmente
um chapeo de sol, de panuinho, por um de seda ve-
liio na casa do reverendo vigario da Boa-Vista ,
queira aiinunciar onde se deve fazer a entrega.
Quem te julgar com direiloaos foros das casas
ns. 116 e 118, sitas na ra de Horlas pertencenles
aS. Casa da Miscricorda na Babia pude mandar te-
cebe-los na ra do Vigario, n. 7.
J. P. Adoui & C. fazem sciente que na ausencia
de seu socio, Philogono Adour, Hca encarregado do
sua procurarlo o Sr. L. A. Uubourcq para tratar de
lodos os seus negocios,
ATTENfAO.
Joaquim Goncalves da Silva em consequencia de
haveroutro de igual nomo, declara pelo presente
jornai quede boje diante se assignar Joaquim Con-
calves de Albuqucrque e Silva o que servir de go-
verno as pessoas com quem ello tem lido transac-
c,es commerciafs, tanto nesta cidade como no llio-
ite-Jaiieiro liania e ns dentis provincias.
Francisco J js Ricardo Ferreira, subdito por-
tuguez, relira-se para forado imperio.
Vicente Ttsuazas tos lanlo* retir-se do im-
perio.
Na ra Nova, vendj n. 65, que foi do Sr. Anto-
nio Ferreira I,ima defionte da cocheira precsa-
se de um caixeiro que unlia bastante pralica de
venda para receber uma por balando dando fiador
a sua conducta : d-se bom Ordenado e far-se-liSo
mus algumas conveniencias : a tratar na mesma
venda ou na casa junto, n 63.
0 aiinuncHiile Antonio Jos Pus que nos Dia-
rios de 16, 17 e 18 do presente mez diz que se
retira para a Europa a Iralarde sua mu ir bu cai-
xeiro da venda ue JoQo Antonio Carpinleiro da Suva
&(',. na ra Real do Manguiuho n. 52 : por la-
so nao ae entend! rom outro qualquer de igual
nomo.
-- Manoel Joaquim Comes tem um escravo pardo,
moco e'de bonita (gura \-.:\a vender.
Jofio aplisla de Suuz l'ortuguez, retira-se
para fra do imperio.
Manool Ferreira Ramos manda para o Marauhfio
o seu lillio de menor idade, Antonio Ferreira Ramos.
Jo o o Baptisla da Coala subdito portuguez, n-
tiru-so para lora do imperio.
A pessoa que precisar de um caixeiro de ra ,
ou de escriplui'ii), para lora ou dentro desta capi-
tal annuncie.
Ao da 2 de marco appareceu no cngeulio Ta-
quary, freguezia de S.-Aulfio, um prelo de na^fio
Cabundu, e Iflu alravessado que mal se eiitendu di -
zer que seu seuhor inora no engenho Miguaipe :
quem querque se julgar com direitoa elle appa-
rei,'.i, ou mande no referido engenlio Taquaiy, que,
dan lo Os signaes certos Iheseraenlrogue.
- Permula-se por um engenho aun dos melhores
sitios desla cidade, tanto pela elegancia, como pe-
las commodidades que desejar-se pode, silo no Ar-
raial, peIcncente a Viuva & Filhos de Joo Carlos
Pereira de Burgos I'once de Len : trata-sc no paleo
do Carmo, sobrado n. 18.
I'recisa-se de uma urna de leile que saiba Ira-
lar de uma crianza e do quo 1 lio diz respeito : na
ra da AssumpcAo, n.-,36, segundo andar.
-- Francisco deSouza lavares, Portuguez, retira-
se para fra da provincia.
I'recisa-se alugar urna preta : quem a I ver, di-
rija-se atrs de S -Jos, n. 5.
I'iecisa-sedeum criado: na ruado Hospicio,
U. 9.
Quem se propozer a fornecer capim para al-
guns cavallos, trazendo-o diariamente ra do Hos-
picio, n. 9, luja de ah apparecer para se cnvencio-
nar a respeilo.
-O Sr. Manoel Jos dos Santos, lilho de Maria
Joannn da Cruz, piocurc urna caria, viuda de Portu-
gal, na ra do Queimado, n. 18, segunda loja.
-- .Sr. lente Bernardo Jysila Craca tm uma
carta na liviana da prar^a da Independencia, us. 6 e 8.
Callos Cfludio Ti esse, fabiicanle do orgSos e
realejos, na ra da Flores, n. 19, avisa ao rMpWta-
vel publico que colicorta orgfios o realejos, pOe
marchas modernas desle paiz concerla pianos sa-
ralinas, caixasde msicas accordSos e qualquer ins-
trumento que appareca : lambem faz obras novas ,
e vende um orgfio proprio para capella, ou alta-mor,
com boas vozes ,. por prego commodo.
D-se dinheiro a premio, sobre ouro e prala :
na ra do Hospicio, sobrado junto venda do lefio
deuuro.
de homem sol-
te muito bem :
na travessa da Madre-do-leos, n. I, das 7 s 9 horas
da manhfia.
Jos Baptista da Fonseca Junier tem para ven-
der no armazem do Bacelar, defronte da escadinha
da alfandega ou na ra do Vigario, n. 25, a me-
lhor farinlia emsaccasque ha no mercado, a prei;o
menor que iieiiliuin outro possuidor.
Aluga-se o armazem do sobrado da ra da Cruz,
n. 18 : a tratar no mesmo armazem.
OfTerece-se uma mulher branca, para ama sec-
ca de urna casa de pouca famia : quem a pretender,
dirija-se ra do Burgos, na esquina do becco do
Noronha, primeiro andar.
Engomma-se roupa com perfeicfio por prego
eommodo : no Aterro-da-Boa-Vista, n. 55.
Prccisa-se de urna ama para uma casa de pou-
ca familia, que saiba eiigommarecozinharcom mais
""necessidade : em Fra-de-Portas ra do Pilar, n. 72,
segundo andar.
Manoel Ruarte retira-se para fra do imperio.
Jos de Mcdeiros 'lavares avisa aos Srs. que
teem penhores em seu poder que os vfio tirar al o
fim do mez sem falta, porque o am uncanle tem
de ira Europa ,- do contraro sero vendidos para
seu pagamento. O annunciante lambem avisa as pes-
soas qua Ibedevem, para que Ihe vilo pagar ate ao
mencionado prazo ; certas deque, se o no flzerem,
se usar da lei.
O abaixo assignado, leudo de retirar-so para
fra do imperio, roga a todas as pessoas que Ihe de-
em venham pagar-lhe seus dbitos no prazo de 8
das da data desle ; certos de que qualquer que o
dcixar de fazer ver o seu nome por extenso neste
jornal quatitias e qual a sua o geni, assim como o
mesmo abaixo assignado aproveita a ocrasiSo de
fazer publico que no pretende relirar-.s'e seiu nilo
satisfazer a lodosos seus credores a quem logal-
meute deva. Usdevedores que Ihc queiram pagar ua
sua ausencia, se entendcrlo com Joilo Jacintho Pe-
reira Cabral na ruu larga do Ro/urio, n. 29.
francisco Jote Pnvdo.
Porderam-se, no dia 18 do correntc.do bairro do
Kecil'e ao de S -Antonio, 5 chavinhas nnfiadas em
umi frrenle de prnla : quem as tiver acha lo fara
o favor de as levar ao lintel-Francisco, na iua da
a Ifandega-VellM n. h que ser gratificado.
~ Os Poituguezes abaixo declarados retiram-se
para fra do imperio : Ignacio Augusto de Aguilar;
Antonio lijas de Castro; Claudino Ferreira Pinto;
Jos Jacintho e sua mulher ; Jos Francisco Mort ira,
sua mulher, e um lilho menor; Jus Joaquim de Ma-
cado ; Francisco Ineal e sua mullior; Rcrlo Jos Pe-
reira ; Antonio Coelho da Mallos Kandeira; Jos
Joaquim do l'nilio ; Manoel Ruarte; Martinho da .Sil-
va Pereira ;; Manool da Costa Jnior, sua iiiullier e
nm liliio menor.
Avifo ao respeitivcl publico
Cuilhermc Fredcrlco Walter como tenha de de-
morar-se por mais algum lempo, pela bstanle con-
currencia que tem lido avisa as pessoas que o lem
fallado para tirar retratos que apparecam quanto
antes uestes 10 a 12 das, annunciante tom liis re-
tratos do desembargadorNUNES MACHADO, tirados
a dagarreolhypo, e que vendra por pregos coin-
niodos.
Agencia de passaportes.
Na ra do Collegio, n. 10, e no Aterro-da-Boa-
la lujas us. 48 e 78,conlnuam-90 a lrar passa,
porte, lano i>ara doid.ro como para fra do imperio-
asslm como despacham-se escruvo. iuuu >uu, inv
vidade.
' -- O aferldor, em confoi m-
dade do artigo 8.* do regulamenlo da cmara, roga
aos Srs. lisoi.es, que estando a lindar-se o lempo da
afeiico anda nilo appareceu individuo algum para
aferir regoas de 10 palmos, craveiras que silo obli-
gados a usarom todos os mestres pedreiros, carpi-
nas, ranleiros, vendedores de madeiras e todo a-
quelle que tem neressidade dessa medida, alim de
quo venham uferi-las, do contrario ser prejudica-
doemsua arremata^ao.
Lotera do thealro publico.
Estando vendida quasi melado dos bilheles da ul-
tima terca parle da 18." lotera .do thealro publico,
e appaincendo com a pacilicaQflo da provincia algu-
oii influencia na compra dos bilheles que restam, o
respectivo thesoureiro, levado por esta nllu. nri.i
que espera n.lo sei arrefecid, designa o dia 27 de
abril cnrrenle para o andamento das rodas, o confia
nos a o.adores deste jogo que o roadjuvarflo na reali-
.-arfio do refeiido andamento.
Fabrica de Todos-os-Santos
Firmino Jos Flix da Roza, com escriplorio1 na
ra do Trapiche, u. 44 avisa aos seus freguezes que
acaba do receber pela escuna Curiosa novo sorli-
menlo do exccllenle panno de algodo entrae.'.I..
daquella fabrica, ptimo para eusaccar assucar e
para roupa do escravos. O annunciante .-nula que,
alm da fazenda o desejo de animar o dcsenvol-
viinentode uma fabrica uiteiramenle nacional, pro-
mover o prompto consumo da sua receita.
3
Novo pfio de Provenga. .
Na padara do becco das Barrenas e no de- m
* psito da Estrella, no Alerro-da-Boa-Vista, ii. J|
M -19, fabrica-so o novo p.1ode l'rovencu, o quol J,*
he fabricado pelo melhodo do seu primeiro g
introductor que veio a esta provincia c com :y
Compram-so loneis e quarlolas, racimo e
laudo abatidos, que sirvam para agoa : na ra da
Moda, n. II. .
-Compra-seuma preta, ou parda que coznhe
beme ongomme, e seja desembarazada: nilo so
olha a preco : na ra do Vigario, n. 24.
Vendas.
T. as melhores farinlias que lia no mercado, e as- ^
I seioque he possivel: da mesma sorte so fa- P
e liricam as 1'i.iias da raiulia do llespanha bo- ;'
i
9
panhi
linhos blscoutos, biscoutiiibos, fatias, cava-
cas : ludo do melhor goslo possivel e proprio
para cha ; lambem ha bolachnha de Lisboa
em latas de 8 libras, por prer^o commodo;
ameudoas confeitadas ede varias qualidades.
wwm**>

rpras
-- Comprase um cavado para sella, tenJo bous
andaios liaixns : ua ra do Trapiche, n. 4t.
-Compra-seuma canoa de amarello. de m so
po,ode8a10caixas, ou uma barca? de 10 a 12
pouco maisou menos : na iua da Cadea do Recire
o. 59, loja deferragens. .
--Compra-sea Historia sagrada por lloimond : na
ra eslieila do llozario, n 8.
Compra-se um selhm nglez em meio uso ; quera
tiver annuncie.
Compram-so garrafas vasias, sondo limpas a
80 rs. cada uma : no armazem da ra di Madre-de-
Deos, o. 36. .
Vcnde-e um sitio distante delta praca tres qu ir-
los de legoas, com grande casa de nedra e cal e buns
coinmodos, com alvoredo, terreno frtil para planta-
cAes, com sufnciencia de se poder ter dose vaccas de
leite, olaria e barro para toda a qualidade de inetrial, e
bom porto de embarque, com urna vertente d'agoa que
corre todo anuo, proprio para qualquer pessoa que
queira empregar alguns escravos pelas proporcei que
o mesmo ofl'erece, tanto de se poder plantar, como ter
vaccas de leile e olaria, coinn por ler multo perto do
Henie: a tratar na ra do Queimado, n.7,primeiro
andar.
Vendem-sc na ra do Crespo, n. II, os seguintes li-
vros : Diccionaire de Theologie par l'Abbe-Berglrr, 8
vol., encad ; Inslltutions du Oroit de la Nature et des
GM par Baineval, 2 vol., encad. ; Nouveau lliclioiairr
de inedecii.e ehlrurgie p.ir A. Ileclard t'-homel. 2 vol.,
.o.' ni. ; Noveau Voeabulaire Francais ou la nn a Suivi
l'ortographe adopte pour l'Dlctionaire de l'Academie
par ti. VVaille, I vol., encad.; Alinanach-BotlmdiiCoin-
inerce de Pars, I vol., encad. ; Diccionario Porlugur/.
de Mor.ies, .V edicao, nove, por 28/000 rs. ; Diccionario
Parlu-Franc. e F. P., pelo capitaine Manoel de Souza, i
voluntes,
Salitre refinado.
No armazem de drogas, na ra da Madre-de-Deos,
n. I, vende-so salitre refinado de prmeira sorte.
Na na do Queimido vind.fdo Rozario segun-
da leja n. 18, vende-se alpaca de linhode diversas
cores, a 400 rs.; dita lisa de uma s cor a 200 rs. ;
riscados monst.DS, a 240 rs. ; lencos de cambraiu
de lidIhi para grvala, a800 rs ; lapim muito fino,
proprio para vestidos de senhora e roupinhas de me-
ninos, por ser de um s cor, imitando seda a 1,200
rs. ; lencos brancos, a 160 rs.; dilos aberlos em
roda a 280 rs.; chales de lila e seda de bonitos gos-
tos, a 5,000 rs.; e outras mullas fazendas por com-
modo prer;o.
Vende-se um carro dequalro rodas com todos
os seus pertenres, para um cavado, muito bem cons-
truido e leve, com pouc uso o rom commodos pa-
ra quiltro pessoas : nn Aterro-dn-Roa-Vista, casa iln
Sr. Miguel, que csl aulorisado para o vender por
preco commodo.
Ven-lem-StjO accoes da companhia de Reheri-
do por menos de seu valor, por sou dono retirar-
se para fra do imperio : na ra larga do lio/1 rio, lo-
ja n. 35.
Vendem-se 4 lindos moleques de 12 a l anuos;
dous pretos de 25 a 30 anuos; 2 pardos de 18 2>
minos; urna negrnha de 12anuos; uma mulalinha
de 16 aunos com principios do habilidades ; uma
preta de 20 annos, om algumas habilidades: ua
na do Collegio, n. 3, so dir quem vende.
Vende-se, para lora da provincia, uma preta de
nac.ilo sem vicios nem achaques : ao comprador se
dir o motivo por quo se vende : na ra da Cuia,
n 64, segundo andar.
Iticos de blonde.
Ven.lem-se os verdadei ros hicos de blondo : na
ruado Crespo, n. 9.
-*VcnUcm-se, por pref-o commodo, 4 duzias de
taimas de tamanqneira madeira esta do Para, mili-
to boa para se fazer obra : na ra do Trapiche, n. 44,
"" lamlmm ha excedente carne de vacca salgada,
om hu i is.
Vende-se a venou us run pa a.-i.n,,,.. o, n
n I ir i ni, ou com boas firmas i a tratar na mesma
venda.
Vende-se uma preta crioula, de 25 annos de
boa figura e que cozinha, cose bem e faz todo o
mais sci vico de uma casa ; urna dita do 13 annos, de
bonita figura, ptima para mucama, por coser
qualquer costura e ser muito rariuhosa para me-
ninos: vcudem-se por seu dono relirar-se para fra
do imperio : na ra da Praia-de-S.-llita ns 25 e 43.
Vende-se mantoiga ingleza a 500, 560 e 640
rs., c outros amitos efleitos por prego commodo: no
pateo da S.-Cruz,, venda junto a padaria de uma s
porta.
C0I.LF.CCA< > DE I.EIS.
Ven le-se uma roileroiio completa da legislaoo
l'.oitugueza do desembargador L'elgado em nove
volumcs, conlendo tres supplementos desde 1750
at 1820 o mais dous dos ltimos supplementos
aviils.'S rhrgailos lia pouco do l.islu'ia : na roa es-
trella do Rozario, n 19.
\a ra eslreita do Rozario, n. 8, vendem-se car-
tas de a he, calhecismos, cartilhas, pautas, procu-
ra cues bastantes, apudaulas, leltras, traslados, Mag-
num Lexicn , Fbulas Virgilio, Horacio, Caitas de Cicero, eTe-
rencio.
Sol i ni para montara de senlior.i.
Em casa de Adaipson llowie 6 Companhia, na rua
do Trapiche, n. 42, existe de resto um excedente
selhm nglez para montara de senhora, que se ven-
der mais em conta para liqudagiTo de factura.
.No dia 24 do orrente, se hilo de arromatar, por
venJa por sera ultima praca na sala das audien-
cias e depoisde linda a do doutor juiz do civel in-
terino da prmeira vara i escravos ponhorados pe-
la fazenda provincial aos herdeiros de JoSo da Silva
Santos, o urna casa terrea na rua do Pharol,em Fra-
de-Borlas por execugao da mesma fazenda contra
os herdeiros de l.ourenco Crrela
- Vendem-se qneijos do serian minio
superiores e deseos, cliegados pelo ulti-
mo vapor do Ccur s na rua da < jnu, ar-
mizem de S Araujo, n. 33.
\.. armazem do Bacelar, vende-se superior fa-
rnba em sacras grandes por prec,o commodo: a
tratar no mesmo armazem ou com Novaes & C., na
rua do Tsapiche, n. 34.
.No armazem de Oas Ferreira, no caes da Al-
afndcga vendem-se os seguintes gneros : fariolia
de mandioca milito superior am saccas ; potassa
desembarrada ha poneos das, em barricas peque-
as ; arcos de ferro, muito baratos; loucigho de San-
tos em barril) fumo em folha para capas de cha-
rutos mudo superior.
Vendem-se 4 escravas, uma dolas por 350/ rs.;
um mi lamilla do 11 auno-, com principios de ha-
bilidades; um inoleuue do 1:1 anuos, de linda figu-
ra : na rua do Fogo, D. 23, so dir quem vende.
Vcneiri-se saccas com superior
i'eijo mulaiiiilic, a 5,ooo rs. cada uma :
na porta da Alfandega, armazem do La-
rateiro n. 20.


*'
>

**-
b
m*r
Vende-se cal virgem de Lisboa, de superior
qualidade em barris de 4 arrobas chegada neale
ni''/, pelo brigue Maria-Jot: a tratar na ra do
Brum .armazemdo Antonio Augusto da Fonseca ,
oh na ra do Vigario, n. 19. %
Vinho barato.
Aclia-soestabelccido na ra da Madre-de-Deos ,
n. 36, un armazem de
Viiihos da Figueira
de ptima qualidade a preco|de 1,360 rs, a cana-
da e a 180 rs. a garrafa e para nflo haver dolo do
comprador, serflo lacradas as garrafas o com rotu-
lo, recebendo-sea garrafa vasia e dando-so imme-
diamente a outra cheia: tembem ha barris muito
pequeos, proprios para quem passa a festa. O pro-
prietario des le cslabeleci monto pede encarecida-
mente que se nSo illudam avaliimdo pelo diminuto
preco e sem conhecimento de causa a qualidade de
sua fazonda digna por certo da eslima dos verda-
deros amantas da bou pinga ; elle conta que quem
iin.il vez provar continuar com gosto o sem arre-
pendimento. E o bom preco.'! A todo o exposto
accrcsce o asseio e bom acondicionamento, o que lu-
do se poder verificar em dito estabelecimento.
ladeira de piuho.
Tin ra de Apollo, pegado ao armazem do Sr. Mol-
la ha um lerceiro armazem com madeira de pinho
da melhor qualidade que tem vindo a este mercado,
e serrada de todas as grossuras e comprime ntos:
vende-se pelo menorpreco que he possivel.
Aos fumantes No armazem de molhBdos atrs do Corpo-Santo,
n. 66 recebe-se por todos os vapores viudos do sul
pon-fio de cigarrilhos hespanhes ditos de palha de
milito issiin como superiores charutos de varias
qualidades : tudo se vende por preco mais barato do
que em outra qualquer parte.
Vcnde-se sola, couros cortidos, calcado virado,
parahomem esenbora tamanros, bonetes do pan-
no fino para homem, chapos de palhinlta e de mas-
sa, marroqum de cores sortidas, bezerro francez :
tudo por prci;o commodo : na ra do Livramento ,
loja de couros, junto ao nicho.
Vende-s o engenho Novo do Cabo para paga-
mento da hypotheca que nelle tem o Sr. Joflo Vieira
da Cunha : quem o pretender dirija-se ao mesmo en-
genho a tratar com Francisco Jos da Costa.
Vendem-se presuntos inglezes para fiambre;
latas com bolschinhas de Lisboa ; ditas de araruta;
ditas de mannelada de 1, 2 e 4 libras ; ditas de sar-
dinhas ; ditas de hervilhas ; ditas de chocolate de
Lisboa ; frascos do conservas ; ditos d'agoa de flor
de larrija ; barris com azeitonas brancas de F,lval;
garrafas com vinho moscatel de Sotaba I e da Ma-
deira ; queijos de prato, frescaes : tudo novo e
chegadu ltimamente do Lisbi : na ra da Cruz ,
noltecife, it. 46.
Continuam-se a vender saccas com superior
colla das fabricas do Hio-Crande-do-Sul, por pre-
co commodo : na ra da Moda, n. 7.
CHA* BRASILEIHO.
Vende-se, ou armazem de molbados atrs do
Corpo-Santo, n. 66, o mais excedente ch a produzi-
do emS.-Paulo, que tem vindo a este mercado ,
por pre^o muito commodo.
Agencia da fundicao
Low-Moor, ra da Senzalla-
nova. n. AQ-
Neste estabelecimento contina a ha-
ver um completo sortimento de moendas
e meiag moendas, para engenho ; ma-
chinas de vapor,e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos, para dito.
Vinho barato.
O proprietario deste eslabeleciment, desejando
conservar os seus freguezes e nilo Ihe sendo possi-
vel pelo preco de 160 rs. a garrafa visto ter o ge-
nero subido cerca de 90,000 rs. por pipa em ras.to
de n3o ter viudo ao mercado,(bem contra a sua von-
tade; v-se na dura precisflo de augmentar o pre-
co e pelas rasdes apontadas, conta que seus fre-
guezes Ihu faiiio fustica e se nilo escandalisariio.
I.tivas oV pellica-
Vendem-se luvas de pellica para senhora da me-
llior qualidade possivel; oculos du differentes graos e
vidros : na ra larga do Rozario, n. 24,
Polassa.
Desembarcou lia poneos di as urna por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, e se acbam a venda,
por preco mais barato do que ltima-
mente se vendia, na ra da Cadeia- Velha,
armazem de Bailar ckOliveira, n. ia.
Vendem-se, na tua da Ouz, n. 21,pedrasde piar-
more francezas para mesas redondas e consolos.
Vendem-se, na ra l)ireila taberna n. 53, sac-
cas cun um alqueire de inillio novo, a 3,500 rs.; di-
tas com anoz pilado; ditas com caf; ditas com
leijlo; e tos os mais efeilos de venda mais barato do
que -in ouira qualquer parte; bein como umi por-
teo de madeira de louro e oleo para marceneiro e
travs de diversas grossuras.
Vcndem-se sellins inglezes e camas
de Tetro : na roa daSenzalla-nova, n. l\i.
Vendem-se suims de todas as cores proprios
para aiuiacOes de grejas e pura forros, por prego
muito em cunta : na ra do Queimado, loja do so-
brado aiu!llu, n. 29.
: VendersejBlgodao da Ierra a 200 rs. a vara : na
ra do Queimado, luja do sobrado amarcllo, n. 29.
Cha barato-
Vndese muito bom cha, pelo prego de 500 rs. a
libra : na ra do Crespo, u. 23.
Ao barato.
Vendem-so cortes de cambraia de cores,a 3,000 rs ;
ditos de cassa a 2,000 rs.; riscados francezes, a
200 rs. o covado : na ra do Queimado, quatro-can-
los, loja do sobrado amarello, n. 29.
Ao bom gosto.
.\a ru do Queimado vindo do Rozario segun-
daba n. 18, vendem-se os mais lindse superio-
res cortes de casimiras, pelo commodo prego do
7,000 n.
Vendem-se cadeiras e marquezas de oleo com
assonlo de palhinlta, lavatorios, meias commodas,
mesas pequeas, tudo de amarello, outros ob-
jeetos, tudo de forto construceflo e de goslo mo-
derno, por menos-de seus valores : na ra das Cru-
zes, n. 31, loja de marceneiro defronl da.typogra-
phia.
Vende-se um pardo de 32 annos ,' bom carrei-
ro a trabalhador de (buce e machado ; 1 molecote
de 18 annos, de boa conducta o que se flanea ao
comprador ; urna preta de nacto Costa, propria para
vender na ra ou traballiar deenxada : na ra No-
Farfolla de trigo SSSF
de superior qualidade e nova ,- dita americana, em
meias barricas; dita gallega, em meias .barricas;
cal virgem de Lisboa;vinho do Porto, em pipase
barris de quarto e oitavo superior e mais inferior;
fechadurs para porta de armazem ; superior cha
hysson nacional de S.-Paulo ; fa/iuha .de mandioca ,
em saccas, por preco commodo : na ra do Viga-
rio, armazem h-11, de Francisco Alves da Cunha.
Vende-se, ou aluga-se por prego muito com-
modo, e as pegas que conviem ao prelendente e pelo
lempo que quizertoda aquantidade de movis,como
bem cadeiras com atsento do palhinlta a 24,000,
32,000, 45,000, 50,000, 72,000 e 81,000 rs.; carteiras
para viagens, com seus pcrlences, relogios de cima
de mesa a 16,000 rs. cada um ; sophs, commodas,
bancas, camas tanto com lastro de palhinha como
sem elle ; mesas de dilTerentes tamaitos para jun-
tar ditas elsticas; jogos de bancas para saja ;
marquezas; estantes, para livros; guarda-louca ,
armarios; estojos para navalhas,o outros inultos
ohjectos quo a vista dos prelendentes cstaro paten-
tes : aa ra Nova, n. 67.
Algodao trancado da fabrica
de Todos-os-San tos da
Babia,
muito proprio para saceos de assucar e roupa de es-
cravos : vende-se em casa de N. 0. Biober & Com-
panhia, na ra da Cruz, n. 4.
Contlnuam-se a vender cortes de vestidos de
I cambraia com lindas barras brancas e de
cores, queja poneos resta m; meias compri-
das para senhora e meninas, azues, mesrla-
das, rouxas, esverdeadas e pretas, a 120,
160 e 200 rs. ; botOesde duraque preto a
40 rs. a duzia : no pateo do (.'armo, u. 18,
segundo andar.
lates, a 220 rs. ; riscados de linho para caigas e ja-
ifuctas; marlapolOes Anos, a 4,000 e 4,200 rs. ; ou-
tras muitas fazendas que a vista far vontade ao
comprador.
fla casa franceza da ra No-
va, n. 69,
acaba-e de receber, alrrt de outros mullos gene-
ros, una nova marca de charutos da Baha, de qua-
lidade superior e de prego baralissimo, xaropes de
groselrs, orchata, Mm.io, capillo e outros refrescos :
tudo de superior qualidade. O respeitavel publico
acitara sempre nesta casa um grande sortimento
de v i ii ti os, licores doces e espirituosos, conservas de
eomestives diversos : tudo por prego multo em
conta.
Taixas para engenho.
Na fUndigSo de ferro da ra doBrum, acaba-.se de
receber um completo sortimento de taixas de 4 a 8
oalmos de bocea, as quaes acbam-se a venda por
prego commodo, e com promptidOo embaream-sc,
ou carregam-seem carros em despezas ao com-
prador. ,
Vende-se urna parda mofa de bonita figura ,
que engomrr.a, cosee coz i n ha: na ra do Crespo,
n. 15, primeiro andar.
Farinha e milho.
No caes do Ramos armazem das casas encama-
das, vendem-se saccas,de tres quartas, por 3/ rs.
Irada urna e de alqueire a 4/rs. ,esendo om por-
ciio de 10 saccas para rima se dar por menos: afian-
ga-se a boa qualidade de ambos os gneros.
Vendem-se saccas com milho novo, a 3,000 rs.
cada urna e por menos sendo porgo: no caes da
Alfandega, armazem n. 1, junto ao arco da Concei-
g3o.
--Vende-se um relogio d'ouro horizontal, bom re-
gulador, com sua corrente, por 100,000 ra. : em
Olinda, botica da ra de S -liento.
-- No sobrado n. 5 do Aterro-da-Roa-Vista onda
tem aula de primeiras lettras, vende-sa muito su-
perior tinta de escrever.
Vende-se araruta a 200 rs. a libra ; chourigo,
a 320 rs. dita, suporiore: na ra pireila, venda
n.14.
Vendem-se duaaobras completas de CamOes ,
em 3 v., da ultima a mais nitida edigo por prego
muito commodo : na ra Nova, loja n. 56.
Na loja de mindezas da ra do Crespo, n. 11,
ha para vender 12 covados de seda com vara de lar-
gura, por prego muito commodo.
Fofha de Flandres.
Vendem-se ca xas com folha de Flandres : em
casa de i. J. Tasso Jnior s na ra do Amorim, n. 35.
Vende-se urna casaca nova de panno azul, com
hotoadura amarella,por 14,000 rs. : as Ciitco-Pon-
las, n. 25.
Vende-se cera de Lisboa, em grumo, o om bo-
gias de 6 e oito em libra bastante alva ; assim como
tintas para pinturas grossase finas ; pilo deouro em
livros grandesepequeos; cavada nova; e oulras
drogas recentemente chegadas, por prego commodo:
na ra cstreita do Hozarlo botica n. 10.
Na ra Nova, n. 10,
vendem-se encerados de todas as larguras, muito
finos,com pinturas tambem finas, para mesas
pianos, por prego commodo.
chocolate desnude, fabricado
no Maranho por Luiz Boi-
tentuit & Companhia
De todas as substancias alimentares que.'sendo
em seu principio considerardas como cousas de lu-
xo, lornam-se pelo lempo adiiuite de um uso geral,
o chocolate pode, sem contradicglo, oceupar o pri-
meiro lugar.
KITeciivameiite, quanlas pessoas nflo vemos nos
preferir hoje ao uso do qurnte caf o uso do choco-
late, e nislo seguir opiuulo dos mdicos mais c-
lebres, que, de commum accArdo sobre suas precio-
sas qualidades, o imlicam como um dos nossos inc-
ln.res estomticos aquellas pessoas cuja saude he
dbil c delicada I. .I'rncerevein-no nos seus doen-
tes aconselham-no aos vclhos e o recomniendain
s milis de familia para seus (litios. Km urna pala va,
o consumo verdaderamente extraordinario que to-
das as classes da sociedade fazem dcsle alimento
he o ntais bello elogio que nos Iho podemos fazer.
Vende-so na ra da Cadeia do Recife, n. 25, de-
fronte do Becco-I.argo, a 800 rs. a libra, aondo se
darlo amostras para se experimentar.
A 5oo ris.
Vendem-se superiores pentes para marra Ta, de tar-
taruga : na ra larga do Rozario, n 24.
Na ra do Hangel n. 8, confronte ao beco do
Trein. continua a haver para vender, cin grandes e pe-
quenas porfdci, arroz branco e vermelho, em alquei-
re^ e iiirsinu mu medidas muidas, por inuilo barato
preco ; tambem se vendeja peso de oito libras para ci-
ma a rasan de 1/500 a arroba atSb?00O rs. liem como
te vi m!.-ni saccas com farinha da Ierra e de lora, c iiiui-
tos outros gneros de venda, ludo por menas preco do
cusi para acabar com lal negocio.
Vende-se um pardo de dezoito anuos, de elegante
ligura, ptimo pagem, sem vicios nem molestia; e te ad-
jura a conducta : na ra do Vigario, n. 84.
^ SSSF
Hanoel da Sirva Santos vende milito
superior farinba de trigo, chegada lti-
mamente a este mercado.
-- Vendem-se, por prego commodo, 16 duzias de
assoalho de louro, e algum cuslado para fechar
eontas em duzias ou a relallio : no armazem deca-
plrn da esquina da ra das Floras, n. 1.
Vendem-se 2 pretas com habilidades ; urna par-
da de 16 anuos ; um molequede 18 annos, de na-
ciio ; um dito crioiilo.de8 annos; um dito de 20an-
uos bom ollicial de ourives ; um preto de nieia ida-
do por prego commodo ; no pateo da matriz Je
S.-Antonio, n. 4, segundo andar, se dir quem
vende. .
Vendc-se um rico aderego obra muito ptima,
por prego o mais commodo possivel : na ra do
KangeJ, n. 9.
Vende-se una porgo de barris que foram de
linhaga : na ra larga do Hozario, n 36, botica de
Bariholomeu Francisco de Souza.
tteucao ao barato
Na ra do Livramento, n. 14, vendem-se lengos de
seda de coros, para homem e sentios, pelo barato
pieco de ,280 rs. cada um ; um rompilosorlimen-1
lo de chitas linas, a 160,180 e 200 r. ; ditas escar-l
Vendem-se cortes de cambraia de cores e
modernos padrAes; riscados francezes linos ;
chitas francezas largase de novos padrOes ;
riscados largos, proprios para camisas; cas-
sas finas o de cores, gostos inteiramente no-
vos ; hrirn de puro linho de cores e.bran*>
eos de listras; casimiras francezas de novos
padrAes ; lengos de seda da India; e oulras
muitas fazendas Gnas : tudo por prego de
agradar aos compradores : na ra do Quei-
mado qiiatro-cantos, loja do soqrado ana-
relio n. 29.
No armazem do Bacelar,* vende-se arroz de va-
por a 1,400 rs. a arroba.
Carnauba.
Vende-se, na ra da Cruz, n. 21, urna porgo de
cera de carnauba de superior qualidade, e por lo-
do o prego.
Presuntos.
Vendem-se superiores presuntos inglezes para
fiambre, chegados no ultimo navio; no armazeni
do Braguoz ao p do arco da.ConceigSo.
LE da boa haso.
Vendc-se o commentario critico a le de 18 de agosto
de 1709, por Correa Telles u na livraria na. fi.e 8 da praca
da ludepeudencia,
TIIEOIIIA
da interpretando das Icise ensaio sobres natureza do
censo consignatario, por Correia Telles: na praca da
Independencia, livraria ns. 6 e 8.
-- Aindaexistem no armazem da ra da Praia, n.
35,18 taboas de assoalho de amarello, ha mais de
nm anno, asquaesse vendem por diminuto prego,
para se fechar cuntas, o que faz arranjo para loja de
marceneiro, por aa taboas estarem o mais secco pos-
sivel : a tratar mis Cinco-Pontas, n. 32.
Vendem-se enchcrloa de laranja teleta, ditas de
rnibigo, de lima de eiubigo, de liman doce, psdesa*
polis, de piura, da fructa-piio, e de limito para cerca* :
no sitio do relogio,-na estrada dos AlUictot, ao pedo do
Sr. Ollveira.
Vende-so um raervo 10090 de bonita figura, onl-
ei.il de calafate : ira ra da Codeia do Recife, loja de
louca, n. 6.
Na loja de mindezas de quatro por-
tas da ra do Cabug, do Duarte, ven-
dem-se franjas de retroz, para mantele-
tes -, requifit'c* de sedn ; cordo de ele-
gantes croes, proprio para enfeites de
vestidos de senhora, e roupa de meni-
nos
Vende-se urna escrava com urna Alba de 6 an-
uos por prego commodo: na ra do Queimado ,
n 6.
Na loja de mindezas de qiulro por
tas da ra do Cabug, do Duarte, ven-
dem-se meias de seda pretas de Lkbda;
ditas inglezas ; dites de fino liutio, e de
fio da, Escocia ; frocos de cores ; toucas
leitas no lio-de-Janeiro, e mantas par
meninas a 1,000 rs.; pecas m litas com
um tuque de avaria, cotendo n4 varas,
a 800 ris.
Vende-ajo engenho denominado Breio-de-S.-
Joso ailo 4 ibgoas distante da ciliada da Victoria-
om S.-AntSo, moente a corrente com agoa; tem umi,
ta trra lauto em partidos como am malta virgem -
cercado de valado muito "
de frente tem 452 palmos con boa mohilia de Ja-
caranda commodas, 'guarda-roupa, armarios com
louga um rico apparelho de poreellaaa para cha
anda nilo servido liem como mais vidroi, porta-
licor etc., urna grande horta de caf que da para
vender por mais que se gaste, larangeiras, lim'ei-
ras. sidreiras, bananeiras e oulras muitas frutein
de diversas qualidades: vendc-se com a safra ou
sem ella conforme vontade do comprador ; assim
como gado e cavaljo : tratar no mesmo angenho.
Vendem-se 6 praDchflres de sicupiam
Sor todo o preco : a ver no t'orte-dc-
lattos ao pedo chafara etratar na roa da
Cruz no Recife, o. 6a.
Vende-senma negra nafa, que coz.
nha e laya : quem a pretender dirija-se
a roa do Cabug, loja de mindezas de
GuimarSes
Chocolate amargo de musgo
islndico,o thesouro dopi-
to, preparado por Mr.J.G.G.
A tosse, esta doenca IKo commum quando descui-
dada, tflo graves silo suas consequencias quinto p-
rece llgeira em seu princio, tito matadora por si s
como todas as outraa doencaa que consomem a es-
pecie humana n3o linba para combato-la a des-
tru-la um medicamento especial e nico. Todas 11
pastilhas o charapes que team pparecido at hoje,
teem sido impotentes. NSo tem acontecido istocora
o chocolate de musgo. 0 principio quo forma aiui
base principal offerece propriedades incontesUveii
reconhecidas depois de muito lempo, e ninguem
ignora os felizes resultados da sua applicagao em
as phleugmasias agudas, ou chronicas do pulmio,
alTecilo do peito phtysica, deiixo loases, le.,
para dar tora ao estomago, abrir a vonlada 4a co-
mer, conservar as gengivas e o bom ali.10, maUr
as lombrigas, principalmente as crianzas.
Vende-se nicamente na ra doQneimado, o! 17.
Vende-se urna fazeoda de gado as cabeceiru
de Cariry-de-Kra da nomo Noruega com verteute
d'agoa permanente, ea melhor trra quo aa conli-
ce para criar a plantar, cora ezlensBo para tres fa-
zendas sendo o seu nico elogio a gravidade da
nilo haver secca que mate o gado visto que a qui-
lidade do pasto he lal, a a sabundancia d'agoa,
nflo so da fazenda como das circunvizinhanQas, quo
vive ludo farto, e tem de mais a mais lugares, pro
prios para solas, creados quasi pfla nalureza. Urna
propriedadepropria para criar gado de toda a qua-
lidade no lugar da Pitombeira no Cariry-de-Fn,
junt ao Bodocong. Um engenho na comarca da
Goianna perloda cidade, silo em larras muito fer-
iis A margem do Sirigy, com exlensSo pan dous
grandes ongenltos, um marcado, prximo ao outra
2iie Ihe empresta a melhor commodidade, desvian-
o em ptima e plana eslrada para a ciliada, com
maltas sulTicieiiles a mullo maneiro por estar da-
prusio ha alguns annos,pelo que necessita de eerlos
reparos as obras, qnie com quanto sejam de lijlo a
arueira todava* se tem arruinado, Faz-se qualquer
negocio por urna propriedade na comarca de algum
lugar de areiascom ordinaria sufliciencia para edili-
car-ae um engenho segundo a hondada o mesmo
dimensSo do terreno : os pretendenles dlrtkni-se
ra larga do Rozario, n. 48, segundo andar.
Para Iiquidacao. .
Na loja da ra do Crespo, ao p do arco de S.-An-
tonio n. 5 A, vendem-se corles de cassa para vesti-
dos de cores flxas a 1,600 a 2,000 rs., bonitos pi-
droes ; cortes de casimiras elsticas para calcas, 1
5,000 rs. ; ditos de fazenda de algodio para calca*,
de cores escuras e muito encorpMas a 1,000 rs.;
urna porteo de chitas escuras boas pannos, a IM
rs o covado; chapeos do sol, de seda linos, a 5/
rs.; chales de garfa, a 3,000 rs.; lencos para mos,
de cassa pintada e arrendados, a 240 rs. ; a outns
muitas fazendas que a vista se palenleaiSo aos fre-
guezes.
"Carne fresca mu i lo gorda.
No pateo do Paraso, acouguo novo, n. 27,
com a frente amarella, haver lodos os dias carne
fresca da piimeira sorto, eos pesos serflo fetosi
vontade dos compradores, indo a primeira vez, con-
tin'cm a ir pelo agrado que achar.lo sempre no ven-
dedor, assim como lapibem haver carneiro nos do-
mingos gordos e dias santos.
Vende-se urna linda caer va de nacilo, de 16 an-
nos de muito boa conducta, ptima para mucama,
por saber engommar, coser a cozinbar ; um bonito
ntolecflo de nacflo Costa, denAauuos, sem o me-
nor vieio, e que he bom ganhnfor de ra; um dito
de nacflo, bom para o trabalho decano) um preto
de 22 anuos bom cozinheiro ; oaMJK^ da mesni
idade, com ollicio de sapaleiro; umlPto de meii
idade, bom para estarem algum sitio: na ra dan
Larangeiras, n. 14, segundo aq^u
Vende-se um bom cv,i|io ajara sella : najrui
larga do Hozario, padaria n. til
Escravos Fgidos
-- Fugio, no dia primeiro de marco prxima p*
sado, do sitio Ambi.lc no pachanga fraguezia ta
Varzea, urna preta de nome.^BViina,de40 nnos pon-
en mais ou menos, de boa estatura e corpulenta, an-
dar apalhelado, algumacousa feia cabeca compii-
da para Irs ps grossos : quem a pegar leve-a <0
dito sitio que ser grlaiflcado.
Fugio, no dia 18 de abril de 1849. um pardo Ja
nome Flix de barba cerrada por bailo do queijo
o suissas; levou vestido calcase camisa auja deal-
godilo; tem os ps e mfios um lauto grossos e a pal*
la lixada com alguns signaes de ter. lido bexiga:
quem o pegar leve-o ra de Apollo,-n. 1 A, qu*
ser recompensado.
-, Uesappareccu, no dia 18 do crrante um ca-
bra de 12 anuos, de estatura batxa Brosso, cara pe-
quea, beicos grossos, tem um taino por cima J
sobrunselhas ; levou camisa e caroulas do algodp, e
inn cuvallo castnho magro em oqual vendia ca-
pim : quemo pegar leve-o aotacliaig emeass Je
Joflo Baptista da Costa que,recompensar.
- Tugio, no.dia 15 do correute da ra August"
n. 9, um pardo de nomo Jorge, baixo, seceo do cor-
po, de 32 annos pouco mais ou menos; tem iim
queiniaJurn no rosto do lado esquerdo.; he rendid!
de ambas as verilbaa 1 lorou camiaa de chila azul
calcas du lila de qoadrinhos : qu*w o pegar leve-o a
djta casa, quesera recompuusado.
m
m po nova a grande ca-
sa de vi venda, de pedra e lijlo, com mu i los com- "
modos que cliegamduas grandes familias, pois |rEBN. : na t(?. pi *. K' w nkWBk>*~illlJ


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EZIPG2YPC_5EZEDX INGEST_TIME 2013-04-13T03:13:22Z PACKAGE AA00011611_06468
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES