Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06465


This item is only available as the following downloads:


Full Text



-
Anno XXV^
'I' I'
Qnarta-feira 18
O /)/.! n'/Opublioi-sc lodosos diasque nao
f orean deflnarda. O preco da asignatura he
dciODOrs. porquarlcl, pagotailianlaAot. Os
annuncioa dot ayignantcs sao inseridos
raso de 20 rs. por liuh.i, 40 r. em typo dtf-
fcrcnte, eas repelieres pela motado. Os uo
asignantes pagaro 80 rs. por liulia e H50 rs..
em lypodillereute, par cada publicacao.
P1IASES DA LA NO MEZ DF. As^lL,
Lua chela, a.7. 1 hora e 30 min. da tard.
Mingoaote,a1ft,e4lioraae48mn. datard.
I.uanova.a2,s9horwe34 mln.datard.
Crcsccne,a,29sllhoras*48min.damanb.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goianna c Parahiba, i segs. e sexias-ieiras.
Rio-G.-do-Norte, quintas-felras aomoio-dia.
Caho, Serlnhem, Rio-Formoso, Porto-alvo
Macei, no 1. a 11 e 21 'de cada mez.
Garanhuus e Bonito, a 8 23.
Boa-Vista e Flores, a 13e28.
Victoria, as quintas-felras.
Olinda, todos os dias.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira, aos 30 minutos da tard.
Segunda, aos 54 minutos da iiianh.
IARIO
de Abril ele 1849.
n. ao.
DAS DA SEMANA.
Segunda. N S. dos Prazeres. And. do J.
dosorph-, do J. docivcl edo J. M.da2.v.
17 Terca. S. Aiflcelo. Aud. doJ do c. da 1.
v.' c do J. de pa/. do 2. dist. de l.
18 Quarla. S. Galdino. Aud. do J. do c.da 2.
v.edo J. depat do2. dist. de t.
10 Quinta. S. llermogenea Aud. do J. dos
orph. e do J. al- da I. v.
20 Setta. S. Ignez de Monte Policiano. Aud.
do J. dociv.edo J. de paz do 1. dist.de t.
21 Sabbado. S. Anselmo. Aud. do 1. do civ.
da 1. v. e do J. de paz do 2. dist. de t.
22 Domingo. Ss. Soler eL'aio.
CAMBIOS NO DA 17 DE ABRIL.
Sobre Londres a 27'/, d. por 1/00) rs. aOd.
Pars 350
. Lisboa ICO por oeolo.de premio.
Rio-dc-Janeiro'ao par.
!>esc. de lett. boas firmas a l'A X a mfl-
Accocs da comp. de Beberibe, a 50f r. ao p.
Ouro.Oncas bespanholas. 30/800 a 31/000
Modas deGsMOOv. 17/200 a 17/400
, de U/400 n. l/200 o 16/400
de 4/000.... 9/200 a 9/400
Prala-Patacesbslelros 2/000 a 2)20
> Pesos columnarios. 1/980 a 2/000
Ditos mexicanos..... 1/900 a 1/920
BUC
PARTE 0FFICIAL.
GOVERN DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA II DE ABUL.
rnelo AoExni. presidente das Algoas, dizendo
que, comi|Untu j, eslivesse informado de liaveictn de-
posto as armas os revoltosos capitaneados por Caetano
Alves, quaudo recebeu o odelo emque S. Rxc. se apres-
sou a dar tao crata noticia, todava agradece sobre mo-
do a presteta com que S. Exe. se dlgnou de a transmit-
ir, a.qual he mals urna prova do interesse que toma
por sta provincia, que tanto lile deve pelo desvelo
com que 6. Exc. cooperou para que fsse aniquilada a"
n 'volt i com que ainda nao ha muito ella lutava.
Diiu Ao coiumandaute das armas, rccomnicndan-
do mando louvar o teuente-coronel commaudante do
oltavo balalhao de cacadores, bem como os olficiacs e
soldados do corpo de seu conunan'do pelo zelo com que
se ciiirtcnharatii na dlspcrsfo e captura dos'revoltosos
Francisco de Mello, Jos Antonio, eoutros que se nao
tinham apresentado.
Dito _-. Ao inesuio, coinmunicando que, S. M. o Im-
perador, annuindo no requerimrnlo deDionizio dos
ileis Custodio, ausprcada de infanlaria reformado, hou-
vera por bem detennijar que elle fdsse addido ao se-
gundo batalliiio de cacadores para ah continuar a pres-
tar seus servicos emqinnto durasse a revulta dcsta pro-
vincia.
Dito.--- Ao mcsiHo, transmittindo copia do aviso da
secretara de estado dos negocios da guerra, em que se
determina que as fortalezas c os navios d'armada uo
eorri'spondain a qualquer das saudaedes do ceremonial
marilimo que part mu das einbarcacdcs siclllanas.'coiii
bandrira diversa da do reino das Duas-Sicillas.
Dito Ao mesino. .remetiendo oopla do aviso da
secretaria de estado dos negocios da guerra, datado a
13 de marco ultimo, regulando os vencimentos que
licam com tlireilo os militares do exercilo que obtive-
rem licenca* de favor, e declarando que aquelles que
assim frcm agraciados devem de copiar Unipo de
servio) durante o das referidas licenca*. Scicnliticou-
se alnsprclor da pagadoria militar.
Dito Ao Inspector da ihcsuiuai ia da hienda, trans-
mittindo o aviso do saque de urna ledra daquaiitia de500/
rs., "cito pela thesouraria da provincia do Rlo-Graude-
dn-Nuric sobre aquella e a favor de Antonio liento da
Costa. Parlicipou-se ao presidente da mencionada
provincia.
Dito A' Francisco Antonio de Barros e Silva,
coinmunicando que S. M. o Imperador, por decretos de
90 ilc marco ultimo, hnuvcra por bein deiuiltir a Fran-
cisco Xavier do I.ima do comiuando superior da guar-
da nacional do municipio do Bonito, c Hornear a sua
tuerce parasubstltui-lo Scientificou se ao demittido.
Dito Ao inspector do arsenal de marlnlia, recom-
ineiidando, em cuinpriiuentu de ordens iiiipcriars, que,
apenas o brigue-escuna Ltopoldina, que lia partido para
este porto, huuver desembarcado os objectos que para
aquisconduz, o forneca de pralico. alim de poder elle
srguir para o norte, a cuja eslaco naval tem de ir in-
corporai'-se.
IOEM DO DA. 12.
Ofllcio Ao Exm. presidente da provincia das Ala-
goas, acensando recebido o ofticio que S. Exc. dirigi,
acoinpanhado de dous documentos comprobatorios da
'estada do ex-depulado Peixoto de ilritto naquclla cida-
dc, e da tua fuga em o iiguc Eoyprcza.
Dito Ao couimaudaute das armas, participando
Iiavcr o Exm. presidente das Alagoas expedido ordem
para une do* Ia do torrente em diantc se abone a Joao
Jos da Graca, procurador do capitn Jos Munis T.iva-
res, por conta. do sold deste, a quantla de 30/000 rs.
inriisaes. Inteirou-se o inspector da pagadoria -mi-
litar.
Dito Ao iiicsmo, communicaudo que o Exm. pre-
sidente da provincia do Maranho Cuera srguir para
aqui no vapor. San-ibaiHn o tem ule Jr,ai|uim Barroso
de Carvalho, alim de reunlr-se ao quinto batallio de
fazllelius.
Dito- Ao mesmo, declarando que de aviso da se-
cretaria de estado dos negocios da guerra traiido por
copia aoci'iiheciniento da presidencia com ofTicio do
tCxni. presidente do l'ar, consta que S. M o Impera-
dor digura-sc de conceder licenca para ir estudar na
escola-militar d> corte ao segundo cadete do terceiro
balalhao de urtiiliai i.i *a pe, ora existente uesla provin-
cia, Manuel llaymundo Cordeiru. Participou ao pre-
sidente' da referida provincia.
Dito Ao "menino, cominuuicando que por decreto
de 3 de marco ultimo S. 10. o Imperador muid.ira pas-
sar para o quinto batalhao de fuzileiros o alteres
i Can
do
pi imiiio da "inesma auna, Antonio Jos Baptista Cama-
cho. Scieulilicou-sc o inspector da pagadoria mili-
tar.
Dito Ao inesmo, scicntillcando-o de que S. M. o
Imperador dlgnra-sc deapprovar a licenca que a pre-
sidencia conceder ao piimeiro cadete segundo sargen-
to do primriio batalhao de cacadores, Fraucisco Martl-
nho de Campos, para acompanhar at a provincia de
San-Redio-do-Sul a viuva dn capito-graduado do mes-
mo corfsjj Auierlco Fernaudes da i.unlia, morto no
co4sMle do da 2 de fevereiro prximo passado nesta
capital.
Dito Jlq mesmn, commuuicando que por decreto
de 14 dciiiarco ultimo S M. o Imperador diguara-se de
. conceder passagcui para a quarta companhia do sexto
liat.ilho de cacadores ao uiajor-graduado do corpo lixo
da provincia do Piauhy, Joaqulm de Pontes Mariuho
Inteirou-se o inspector da pagadoria militar.
tuto Ao inesino, remettendo os requeriinentot de
Cyjuiano-Conda de Lima, Francisco Antonio Xavier e
Amlic da Costa Mouieiio, lodos baleados no ataque
dcata capital em 2 de teverciro, alim de que S. Exc.
inaiidc-os Inspeccionar com urgencia, e remeta
"v" jiresidencia o resultado da iuspeccao com os requeri-
nrn tos, para ser tudo levado ao conheclmento do go-
verno Imperial.
Dito Ao mesmo, participando que S. M. o Impera-
dor, por decreto de 3 de mano ultimo, dignra-sc de
conceder a Jos Fraso Varelia, segundo teneuie do ter-
ceiro batalhao de arlharia a p, a dcmisso que i>edio
do sei vico do lercito. Commouicou se ao inspector
da pagadura militar.
Dito Ao mesmo, eccoinmendando, em cunipri-
mruto do disposlo no aviso da secretaria de estado dos
negocios da guerra de 15 de marco ultimo, que, ape-
nas se 1 lie apresentar o alferes alumno de iiifaularia
Jos da Cosa Rodrigues, o mande servir no corpo ties-
ta provincia que tlver mals falta de ofBciaes, alim de
ohter o anno de pi tica de que carece para podOr ser
despachado alferes do exercilo.
Dflo Ao mesmo, coinmunicando qucS. M. o Impe-
rador, (leferimlo a supplica 'do cadete do priinelro ba- |
talhao de furtleiros Joaqun Jo: Pereira Godeco. dig-,
nra-iie de coneeder-lue pnssageui para o segundo de
caradores.
Dito Ao mesmo, declarando que, para poder cum- (
prir o. aviso da secretarla lie e/lado dos negocios da
guerra de 20 de marso ultimo, precisa que S. Exc. in-|
forme coiu urgencia se o primeiro cadete Francisco..
Martins de Campos, ciijo requerimento remelle, he, I
como allega, o mesmo individuo que com o nomc de
Antonio Francisco Martins de Campos foi despachado
alferes do quarto batallio de cacadores em o auniver-
sario natalicio de S. M. a Iinperatriz.
Dito Ao mesmo, participando que, por decreto do
dia 14 de marco ultimo, houvcra S. M. o Imperador por
bem conceder passagein para a companhia tixa de in-
fantil i.i da provincia de Serglpc a Manoel Augusto da
SJva Morrlra, captto do sexto batalhao de cacadores.
Gomiuunlcou-sc ao coronel inspector da pagadoria un-
litar.
Dito --- Ao conunandante da divisan naval, recom-
mcmlamin liaj i de expedir suas ordens nao s para que
o com mandante do navio de guerra que tem de ir ren-
der o que actualmente se acha em Tamandar receba
a seu bordo o inajor commaudante do primeiro batalhao
dj cacadores, e as respectivas pracas que term de seguir
a reuuir-se. ao nicsiuo batiho, alli estacionado, mas
tamlieiii alim de que o navio que tiver tle voltar se de-
more alguns dias naquelle porto at que receba as pra-
cas do sexto batalhao da mesma arma, que devem de
regressar a esla capital.Parlicipou-se ao commaudan-
te das armas.
Dito.Ao mesmo, declarando que tica intclrado de.
ter S. S. mandado que 0 2" tenente Antonio Carlos Ce-
zar de Mello reassumis3e ocommando do cter Kiperan-
fa-ile-Beberibt, em consequencia de ter dado parle de
prompto.
Dito.Ao cnsul dos Paises-Baixos, declarando que,
vlslo aoliar-se S. S. autorisado pelo n'stil gcral de sna
nacao na curte do Bio-de-Janeiro piara nomrar a P. 0.
vou Lohsleii, subdito dos faizes-Baixos, para cucarr-
gar-sc do consulado desse estado nesta cldade, cmquan-
to S. S. estiver viajando em Europa, approva proviso-
riamente scmclhante nomeacSo, c marca ao referido P.
C. von 1 Ahsteu o prato de 60 dias para apresentar pre-
sidencia o beneplcito imperial.
Dito.Ao inspector da pagadoria militar, ordenando
que avista das duas conlas que remelle pague ao botica-
rio Luii Pedro das Neves a qitantia de 200,030 ris, im-
portancia dos medicamentos que, durante o mes de
marco ultimo, elle forneccu para os prisloneiros que se
acham em tratameulo na rnfermaria do arsenal de ma-
rintia ; bem como que indemnise o administrador da
referida enfermara da soturna de ris 395,811), despen-
dida com a susleotacao c curativo dos mencionados pri-
sioneiros, em o mez que lica citado. cientificou-se o
inspector do referido arsenal.
Dito.Ao mesmo, coinmunicando que fin aviso de -I
de mareo ultimo o Exm. Sr. ministro c secretario de
estado interino dos negocios da guerra dignotl-se de ap-
provar a resoluyao, tomada pela presidencia, de mandar
foruecer duas calcas c Igual numero de camisas a cada
um dos recrutas que seguiram para a corle a bordo do
vapor Affhnio. -
Dito.Ao agente da companhia das barcas ue vapor,
recommendando haja de providenciar para que sejam
recebidos a bordo do vapor S.-Seoa< a corte os impe iacs mariiiheiros Sebastian Macario Go-
mes, Joao Francisco Pereira de Andrade e Tiloma Pe-
reira de Andrade.Coinniunicou-sc ao coinniaudantc
da divisan naval.
Dito.Ao mesmo, dizendo que haja de dar asneces-
sarlas
comm
providencias pa,ra que seja entregue a ordem do
.....andante da divisao naval o desertor de mariiiha
Cassiano Antonio Ribeiro, que velo da provincia do t.ea-
ri. com destino a este porto, a bordo do vapor S.-Seb.i-
li.io Scientilicou-se o conunandante da divisao naval
Dito.Ao uiesmo, recommendando a expedicao de
suas ordens para que a bardo do vapor A'.-Sel>a Jam recebidos c transportados para a corte o uiajor gra-
duado do stimo batalhao de fuzileiros, Jos rellx llaii-
deira e o soldado do sexto da mesma arma Henrique da
Silva Coelho. bem como para a Baha o soldado da com-
panhia de invlidos daquclla provincia Jos Antonio
de AraujoCarrcira, os quaes llie seriam mandados apre-
sentar pelo comman.lanle das armas.-Parlicipou se ao
incsino commaudante das armas. ,,ij~
Oito -Ao mesmo, recommendando haja de pnuiden-
r ir i. traque o coniinandanlcdo vapoi S. Sebatlineitlrc-
tueaordem do commandaulc das armas os oito deser-
tores do exercilo que condnsio das Alagdas com destino
a este porto, c do commaudante da divisao naval o ma-
rtio pertencenle a barca Urania, que igualmente trou-
xe daquclla provincia.-ScIcnllncou-sc o conunandante
das armas c o da divisao naval. .,..,.;
Portara.Noineando director geral dos dous liospi-
tses reginienue. desta cldade ao primeiro medico do ex-
tincto hospital militar. I)r. Jos Eustaquio Gomes, que
por lalcxercicio nao ter direilo senao aos vencimentos
que ora percebe.- Fweram-sc as narlicipavocsdo cstjlo
DEM DO DlT 13.
OIHclo.Ao inspector da thesouraria da raMDd.
transmittindo o aviso de Ulna leltra daquanlia detwajr
ris, sacada pela thesouraria do RIo-Graiide-do-riorie
sobre a que se acha dcbaixo da inspccyao de S. !>., c a
favor de Pedro Jos de Alcntara I)eao.-Particlpou-se
lormn. presidebte da referida provincia.
Dilo.-Ao inspector do arsenal de marinha, rccoi.i-
nieridando que. em euinprimcnto do aviso da secreta-
ria de estado dos negocios da marinha de 2b de junho de
1848, c em consequencia do que requ.silou o l'-xm. pre-
sidente da Parahiba, remella d. me. ao capilno do porto
daquclla pro insta, para a lancha que alit se esla re-
eonstrui.ido, setenta folhas de cobre e quarenta libras
do nregos do mesmo metal de una pollegada de 0O-
nrimenloi e determinando em concluso que com os ln-
Scado. arligos encaminhe S. me. ao referido P'Wo du
porte a conta do cusi delles. alim de que nossa le lu-
gar a indemnisaco de que trata o citado ayiso.-scicn-
lificou se o presidente da mencionada provincia. ,
DEM DO DIA 14.
Ullicio.Ao com mandante das armas, declarando que,
visto Joao Manoel Ramos ler assentado praca volunta-
riamente, e, inspeccionado pela iuula medico-ciiurgica,
ler sido comldcradg em eslado de perfelu saude, lia re-
solvido arbilrar-lhe a gralificacao de 120,000 ris nos
termos do regulamonto que balxou cura o decreto de 18
de novembro de 1848.Sctentinou-se o inspector da
pagadoria militar. \
nitq, Ao coronel Jos Mara Ildefonso Jacoine da \ oi-
ga Pcsioa, aecusando recebido o ofllcio em que S. S., ao
passo .|c participa haver procedido organlsacao da
companhia de voluntarios da villa do Pao-d'Alho, dic
que nada mals providenciara a respeito di mesma com-
panhia em consequencia de ler cessado o commando
militar de que alli se acltava encarregailo; c declarando
que no pode deixar de louva-lo pelos bons servicos
que.preslouJurante tal commando. c de srgulficar-ihc
3uc a presidencia est certa.de que fin qualquer poca
, S. prestar seu valioso contingente cnl susientacao
d,a ordem publica. -
Dflo.Ao presidente interino do concclho geral de sa-
Shrtlade, ordeuaudo haja de remoller a conta do que
spendeti com o frete c conduccao do uassac viudo
do Para, alim de que, transmitlindo-a a thesouraria da
fazenda provincial, providencie sobre o respectivo pa-
gamento.
I DEM 1)0 DIA 11)
OIRcio. Aojuiz de paz supplenlc dg.priinciro dis-
tricto de Saoto-Antao. Em resposla ao officlo que Vm
me db/lglo com dala de 3 do crreme, tenho a doclarar-
llie : primeiro, que pelo aviso de*4 de feverelro de 1S47.
he obvio competir presidencia designar .da em-que
se devem reunir as jiim is de qualificacao para dnr cum-
prhnenlo ao nqe Betermiiia o artigo 25HH rei*4c 19 de
agosto de 184(>quando as mesmas jtiMas o niio tenli^m
fello nas pocas marcadas, iuas~Tio casojiroposlo por
Vine, uo deve haver lugar cssa desigjiacao por nao ter
de fater-sequalillcaco, emrasiode ter sido dissolyida
a cmara dos depulados ; devendo-servir para a chican
da nova ornara a qualificacao anlerloriiienlc feita; se-
gundo, que o conccllio municipal de recurso dente ter-
mo se reunir para funecionar sobre o trahalHo de revi-
so que nao foi ultimado em o anno passado, segundo o
disposlo em o aviso de U de marco ultimo.
Dito. Ao commaudante da diviso naval, dizendo
que concorda cm que seja desarmado c entregue a al-
landega dcsta cldade o cter Brprnnfn-dr-Brlirrior que
se ochava cm servico sob a dlreccio de S. S-, c decla-
rando que para esse lim acab de ordenar que pela ins-<
peceo do arsenal de marinha se passe inostra de desar-
maiiienlo no referiJo culer. Scientilicou-se os inspec-
tores da alfandrga e arsenal de marinha.
Dito. Ao chefe de polica, remetiendo mu ofllcio do
delegado do tcrino*no R1o-Foriiioso, aflm de que, a vis-
la do que elle ahi representa, haja S. S. do providenciar
cm ordem a ser restituido cmara municipal Jaquelle
termo o respectivo archivo, promoveudo a responsabi-
lidade de quem o tiver.
Dito. Ao inspector da pagadoria militar, remetien-
do os documentos da despeza feita pelo inajor comman-
dante do sexto batalhao de cacadores, Joao Guilherme
de bruce, com o enterro do alteres do mesmo batalhao
Jos Eugenio de Jess, alim de que S me. mande.satis*
l'acr ao dito inajor a quantia de 23,0/0 rs., constante
dos mesmos documentos. Partioipou-se o commaii-
dante das armas.
Dito.Ao coronel Joaqulm Cavalcanle do Albuqiierque,
nao s louvando-lhe os bons servicos por S. me. pres-
tado em pr da traiiquilidade publica e o firme propo-
sito em que est de concorrer com seus eslorros cm
qualquer lempo para a inanulenrao da ordem, mas
nibein agiadecendo-lhc o o.lerecimcnlo que faz a bem
da fazenda publica do que ilu haver despendido com a
fre.a que oslevc sol) sua direCcao.
Commaulo das armas.
Ottartel-gcntral do commando das arma$ em Pemam-
buco, 14 de abril de 1849
OHDKM DO DIA,
Cessando as circuinstancias extraordinarias CM que se
acliava esla provincia, e pelas quaes foi chamado ao ser-
vico de destacamento o quinto balallto de guarda nacio-
nal deste muiiicipio-.oniarechaldc campogradiiado coni-
maiidanlf das armas ordena que o relendo balalhaoseii
iispeaisado desse servico, e que o Sr. inajor commaii-
lante Luis da Cosa Porto C
dante Luis da Cosa Porto Carreiro faca entregar oo
arsenal de guerra os utensilios e pertences que se acha-
ren! em carga, c a elle lio perlencerem. bem como
olio sejam addidas companhia de guardas nacionaes
destacadas todas as praca* que cram addidas r. aquello
batallio para perccbereni seus vencimentos pelos le 1-
menlns obtidos ua presente luja. .
O marechal de campo graduado cominandanto das
vicos uuc prestou no comiuando do mesmo batalhao
ato o dia 2 de feverelro cm que foi ferido, e igualmente
ao referido Sr. inajor comiiiandaiidante 0 exoinplar
coiiiportamenlo com que deseinpenhou a tarefa de que
oi encarrrgado no impedimento do mesmo >r. leneii-
tc-coroncl l'azeudo cum que fosseui com lodaa pontiiafi-
de cumplidas as ordens do mesmo marechal de campo
graduado commandaulc das armas.Assignado.Jorr
Joaouiai Cotlho.
EXTERIOR.
UU NAUFRAGIO H0RKOROSO.
A 27 de fevereiro prximo passado partir de Antu-
erpia para os Estados-Unidos o navio Hoiidim, per-
tencenle a M. E. 1). Ilulberl i>: New-York, levando a
sru bordo, alm da cqiiipagem que se compunha de
vinte pessoas, mais cenlo c setenta e seis, ou diizonlos
emigrados, inclusive scsseita inulheres, e vinte ou
tiinri meninns. ,n
Na occasio da partida o lempo eslava magnifico
porm logo dopois um vento violento carregado de sa
raiva e nev cumecnu a soprar. Durante a noite a tem-
pestado tornou-se mais furiosa, todava uo foi senao
pelas 3 horas da tarde do dia seguinte que serios recelos
se conceberam. Foi s entao que o piloto manifestou
alcumas duvidas acerca da derrota que o navio ia se-
guindo, e, entregando o quarto ao sota-piloto, desceu
para consultar nina, obra nutica. Mas, apenas elle
deixra o seu posto, o navio envalhou com tanta lerca,
que no mesmo Instante viram-se fluctuando no nicio
do mar a contra-qnllha' e algnmas cintas, t'ma sce-
na de desolaco se passou eolio sobre a coberta para
oude os passageiros correram cm multido. Alguns
momentos depois do cncalhamento o mar furioso,, pe*
netrando no navio, arrebentou as elcotilhas, arrasliou
um grande numero dos inlelixes passageiros que se
achavam na coberta. e afogou em seus leitos aquelles
que por enjoados nao se podiam levantar !
Vendo que nao havia mais nonhu.ua esperanca de
salvar o navio, o capito M. VThllmore ordenou equi-
pagem que lancasse as lanchas ao mar Esla ordem
foi executada ; mas, apenas a primeira calilo n'agna,
logo foi impedida para longo do navio, e sofoli'ron- com
os dous homens que nella iam. O capito c sua senbo-
ra foiam os primoiros que laltaraiu na segunda, mas
trinta passageiros, homens, mulhercs e meninos, pro-
cipitando-sc dentro dclla de cima do tombadllho, a li-
zeram lambcui vollar-sc, c lodos quantos cstavain a
seu bordo se afogaran!. Os inarinhciros se soccorre-
ram enlo aos apparelhos, c se amarraran! fortomente
para nao seren carrogadoi pelas vagas : qifanlo aos
passageifos que'iuda restavam, elles, se reunirn) no
touib idillio em numero de cein, pouc%maisou menos :
porm, apenas fa/aa urna hora que ahi so achavam, una
vaga grossa bateu o navio pila viga meslra, fez cahir
o maslro grande, e carregou o tombadilho com todos
quintos pella oslavam agrupados I'm grito doloroso
rrtuuibou enlo, "o mu momento depois viam-se este*
desgracados debalendo-sc no nielo do abysmo !.... Os
homens que se harfam amarrado aos apparelhos so
com grande dliliculd.iile consogiiirain oilher oito ou
dei delles. No momento cm que o nario abrio-sc, ap-
paroocu fluctuando no mar todo o sru carrrgamcnto
de mistura com os desgracados naufragados, c duran-
te algiim lempo as mulhercs o os meninos, agarrados
ans objectos que boiavam, poderam sustentar-sc na su-
perficie das agoas. Mas, ao cahir 'da noite, j ludo li-
nli.t desapparecido !
Dozc individuos' que se agarraram ao mastro da me-
lena l'raiu os nicos que sobreviveram, posto que se
achassem exposlos aos mais .cruel* sola intentos. Ao
despontar da aurora, vio-se ipie, mesmo dcslcs dote,
seis haviaiq morrillo de fri durante a noite.
N'o decurso do dia continuando o mar a quebrar so-
bre liles, e o fro i'.i n .indo-s cada vez mals intonso,
dous destes desgracados uiorreram ainda, fioando s-
mente qualro, ist'i he, tres niarinhelrose um passagei-
ro. I stavam files ueste estado quaudo pelas -.oto ho-
ras da lrdc avistaran! com grande alegra o culer da
alfandeg*o Petrel, cuja equlpagcm por ordem do coin-
inandaiitc Iimwi ao mar uina lancha, a qnal a violen-
cia das vagas atirou para ionge do mastro a que os des-
gracados naufragados eslavam agarrados ; foi s de-
pois de mil dlfllculdades que elles poderam ser reco-
Ihidos a bordo do cter, onde se Ihcs prodigalisaram
lodos os cuidados que sua triste posicao exigia. Seus
ps e nios estavam gsladas, o he para admirar que
tivrsscm podido sobreviver a lo crueis padecimentos,
O l'elrtl fez-se iinmediataiente na volta de llamich
onde cliogou as onze horas da noite. Dous dos marl-
nhclros salvados chamam-se Henrique HU eGuilhcr-
me Harry. 0 lorcrro he Sueco de nacao, e nao se Ibe
sabe do nomc. O quarto, que he um dos emigrados,
parece srr artista.: depois que chfgou trra ainda
uo i nubi ou o uso dos sentidos.
(. Joariia/ du llavrt.)
PEi.NAMBUCO.
Cmara municipal do Rccife.
5- SESSAO ORDINARIA EM 15 DE MARCO DE 1849.
PRESIDENCIA DI) SB. RECO E SLDQUKRQUE.
Presentes os Srs. Carnciro Monteiro, tarros, Ugidio
Fcrreira, Barata, Vianna,' faltando com causa o Sr. Ma-
mede, c sem ella o Sr. Gaudino, pelo que foi conside-
rado incuiso na mulla respectiva, abrio-sc^sessao sen-
do lida e approvada a acia da antecedente.
O societario fez a leitura dos soguinles qllicios :
Um do presidente do concelho de saluhridade, coin-
iiiunicaiido a invasao do cholera-mu bus por qiiasi toda
a Europa eos Estados-Unidos da America do Norte, c
solicitando desta cmara applcacao de nulos que,
quando n"io vedeiu a appailco desle pernicioso mal,
ao menos obilcm a sua lrca morlifera.'Juc se res-
pnndesso que a cmara ia dar as providencias a seu al-
cance, recommendando ans fiscaes dcsta cldade a inaior
solicilude na exllncco de focos de lufeceo (|iic possam
haver em suas freguezias, no asseo das ras, no exa-
ine das substancias alimentares, e de tudo o mais que
concorrer possa para a insalubridade publica.
Outro do cngcnliciro cordeador, aprcscnlando o re-
sultado da inedieo feita no pavimento do matadouro
das 'inco-Pontas.Adiado.
Outro do fiscal de S -los, pedindo opagamento de
I#000 rs. qne despender com a condueo de um men-
digo da libeira do mercado para o hospital de caridade,
e lembraiido o ser conveniente ter a cmara redes com
seus pertences, nao s para o lim indicado, como para
transpone de cadveres a seus destinos.-Que se passas-
sc mandado, quanlo a primeira, c quanlo a segunda,
que se aulorisasse ao procurador a comprar 4 redes com
seus pertences.
Outro do procurador, pedindo cscUrecimenlos sobre
a multa cm que julgoU lucurso o fiscal do Herir o Dr.
Joo Jos Piulo, pela falta de cumprluicnto do art. 19
til. 2. das posturas em vigor, visto ler-lhc dito o rete-
rido Dr. j ler participado acamara as raWJes que moti-
varaui cssa falla.-Que cm resposla so rcmellessr,
procurador copia do officlo do dito Dr.,e se Ihe ordeuas-
c o cumprimento de seu dever. __..,
Despaehuu-se a pelieo de Antn o dos *"%*#:
ra. e levanlou-sc a se'sso. En. *<>*V' **"TaJj
.Ifluiar, secretario a subsorivi.-r''"r'l"' Pre'
s\deac.-rianna.-Fermra.-Brro....Uarata.
11APTISAMENTOS FEITOS NO MEZ DE MARQO DE 1849.
>i .a M.rit branca, nascida aos 28 de abril de 1848.
*T ,' zabe, "ranea, nascida o. 2 de dezembro
. Candida, branca, nascida aos 8 de outubro
. los, branco, nascldo aos 30 novembro de 1848.
0 Maria, branca, nascida aos 12 de feverelro de
|849.

-CO.




8. Adrin, parda, erara, nasclda aos 2 de
marco de 1849.
11. Francisco, pardo, escravo, nascido aos 8 de
detembro de 1848.
Antonio, branco, nascido aos JO de Janeiro de
1849.
- 12. Faustna, parda, forra, nascida aos 11 de fe-
vereiro de 1843.
Paula, parda, nascida aos 10 de Janeiro de
1848.
> 15. I.iicina, parda, nascida aos 31 de juuho tic
848.
Felicidad?, crioula, escrava, com um anno de
idade.
18. Amelia, branca, nascida aos 8 de junho de
1845.
Umbelina, branca, nasclda aos 21 de agosto
de 1848.
> Maria, parda, escrava, nascida aos 5 de Ja-
neiro de 1849.
19. Antonio, branco, nascido no 1." de junho de
1848.
I.uii, branco, nascido aos 19 de agosto de l84f>.
Jeronytno, branco, nascido aos 18 de nnvein
bro de 1848.
20. Jos, branco,. com idade de tres annos.
25. Gaetana, crioula, escrava, com idade de sote
metes.
Miguel, pardo, nascido aos 2G de Janeiro de
1849
I.isbella, branca, com idade de um anno e se
tr meiet.
Mara, branca, nascida aos 3 de novemhro
de 1848.
Main l, branco, nascido aos 12 de outubro
de 1848.
28. Diogo, branco.nascldo aos 3 de fevereiro de
1849.
29. Manad, branco, nascido aos 22 de fevcrclro
de 1849.
Maris, branca, nascida aos 22 de fevereiro de
1849.
Ao todo 27. S.-Antonio do Recite, 15 de abril de 1849.
O vicaria, Penancio Henriques de lletende
Nevr-Bedford ; brigue americano .Innl-IKan, capilao A
1*. Taler, carga a mesina que trouxe.
EDITAES.
diario rrrniHiiuco.
HEClfl, 17 BIABH1L DE 18(9.
Hojc deliou de runecionara assenibla legislativa pro-
vincial, por nao se tcreni reunido os Srs. deputados pin'
nuiiero (iilllcieute para haver casa.
S. F.ic. oSr. presidente da provincia lia expedido s
convenientes ordens aflu de que a cleicao dos iiiembros
assi'inlili'M da mesilla provincia para a legislatura de
1850 a 1851 tenha lugar em actotuccessivo que se f-
ier para deputados geraes de conrormidadecoin as pro
videncias ja dadas.
Correspondencia.
Sr. Feiacloree. Pennittam que me eu aproveite das
paginas do seu tao acreditado Diario para lcsteinunliar
aos Sis. doutores Pedro de Athaide Lobo Moscosn, Pr-
xedes Gomes Pl tanga e Manoel Adriano da Silva Pontcs
oquantolhes estou grato pelo desvelo, liuiiianidade a
pericia, com que me ir.itar.nii, emquanto eslive en uo
hospital regimental do 2. batalhan de arlilharia a pe.
Ferido, e ferido gravemente em a perna direita, tillan-
do no dia 2 de fevereiro prximo passado eu com os
demais coinpanheiros d'arinas oppunhainos (irme c de-
cida resistencia' aos rebeldes que occupsvam o pateo
do Llvramento, fui dahi qouduzido iiiiincdiatameiiie
Sara o referida hospital, onde sem perda de lempo o
r. Dr, Moscoso prodigalisou-me os inais carinhosot
cuidados, dando-me inoslras de nina philanthopia
que certo parecer-me-hia extraordinaria se nao tivesse
eu a conviccao de que eslava sendo pensado por um me-
dico brasileiro.
A principio coadjuvado pelo Sr Dr. Pitanga, cao de-
pois pelo Sr. Dr. Silva Pontes, desde que aquell'outro
seguio para o sul da provincia, continuou o Sr. Mos-
coso a desvelar-se no meu curativo, de mancira que
conseguio restiluir-me.a sade, e constituirme as cir
cumstanclas de anda uina vez poder arriscar a vida ein-
defesa dos sagrados dreitos do meu adorado monarcha,
da comtiluicao jurada, e da integiidadc do imperio.
lie para notar que os tlous mdicos que coadjivaram
oSr. Moscoso como que se esforcavam em rivalisar com
elle na cuidadosa attenco com que aquelle dislincto
clnico se esmerava em apressar o meu rcstabeleci-
mento, c que dest'arte todos tres me captivaram o co-
racao, e adquiriram direilos i.io perl'eitos ao meu reco-
nheciinento, que certo jamis pescrevero.
A vista, pois, disto, tallara eu inais sagrada das o-
lirigacffes sent pagasse este tributo de gralido a esses
Srs., certainente dignos da estima e cousiderao do pu-
blico pela iiiam-ir.'i honrosa 'como hao cumprido os de
veres inherentes s sua prolisso em o estabelecimenlo .
que me rruirtci i'in principio.
Sou, Srsnledactores, seu i.uit Pedro Moraei Mee-
quila de /.aman', primeiro lente do quarto balalho de
arlilharia.
t) Illin. .Sr. primeiro escripturario servindq de ins-
pector da thesouraria da fazenda provincial, em virlit-
de da rcsolur.ao do tribunal administrativo, manda fa-
ser publico que nos dias 8, 9 e 10 de malo prximo vhi-
douro iraoapraca perantc o niesino tribunal, para seren
arrematado aquein por menos zer, os concerlos da
ponte de Santo-Amaro, sobas clausulas especiaesabaixo
transcriptas e pelo preco de 3:245,000
As pessons que se propozercm a esla arrematara!
comparecam na sala das sessdes do sobredito tribunal
nos tilas cima indicados, pelo meio-dla, competente-
mente habilitadas.
I para constar se mandn anisar o presente c publicar
pelo Diario. ,
Secretara da thesouraria da fazenda provincial de
Pernambuco, 16 de abril de 1849.O segundo escriptu-
rario, Antonio Ferreir da Annuncardo.
CLAUSULASESPECIAES DA ARREMATACAO.
Eilradado norte, areo e pontei.
Acabamiento da ponte de Santo Amaro.
1." As obras do acabaincnto da ponte de Santo-Ama
ro serio feitas, pela forma, sb asjeondiedes e do modo
indicado no orcamento, e nos riscos geraes e de dela-
Ihe approvado pelo Exin. Sr. presidente da provincia,
pelo preco de tres coutos dusentose quarenta c cinco
mil res.
2.* As obras principhrau no prazo de um mes e scrao
concluidas no de cinco mezes, ambos contados em
conformidade do art. 10." do regulamento das arrema-
tarles.
3.a Durante aexecucao das obras, dever ser dirigido
o servico do modo tal, que haja scinprc um trantilo f-
cil, construindo-se um pasadi9o provisorio,
4.a pagamento far-se-ha conforme ao art. 15.' do pre-
citado regulamento, sendo de seis inc/.cs o prazo de res-
ponsabilidadc.
5.' Para ludo o mais que n'o esl determinado as
presentes clausulas especiaes seguir-se-ha inteiramente,
o que tlispoc o prccilsdo regulamento de 11 dcjulho
ue l^i.i.
Obras publicas, 5 de abril de 1849.O engenheiro, f
L. Vctor I. i cu tli ir.
-O lllm. Sr. primeiro escripturario servindo- de insper
lar da thesouraria da fazenda provincial, em virttitle da
rcsoluco do tribunal administrativo, manda fazer pu-
blico que nos dias 8,, 9 c 10 de inaio prximo vintlouro
ir a praca nerante omesmo tribunal, para ser arrema-
tada aquein por menos zer, a obra da pontezinlia da
caiiibna.dosArrouibados, sob as clusulas especiaes a-
baiio transcriptas, epelo preco de 2:71)8,994 ris.
As pessoas que se propozercm i esla arrrmalacao,
comparecam na sala das sessdes do sobredito tribunal
nos dias cima" Indicados, pelo meio-dia, competente-
mente habilitadas.
Epai a constar se inandou afnxar o presente e publicar
pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda provincial de Per-
nambuco, 16 de abril de 849. O segundo escriptura-
rio, Antonio Ferrelra de Annunciacao.
CLAUSULAS ESPECIAES DA ARREMATACA'O.
h'itrndat do norte, arcoi t pontee.
Pontesinha da carnuda dos Arrumbados.
I." As obras da pontesinha da cambia dos Arromba-
dosscrao feitas, pela forma, sb as condices e do na-
do indicado no oreamento, e nos riscos geraes c de deta-
llie, approvados pelo F.xm. Sr. presidente da provincia,
pelo preco dedous eolitos sctecenlose noventac oito mil
nove rento, e noventa e quatro rdis.
2." As obras principiaro no prazo de um mez, scrao
oncluidas no de seis mezes, ambos contados em con-
ormidade do artigo 10 do regulamento das arremata-
cdt'S.
3."O pagamento far-se-ha conforme o artigo 15 do
precitado regulamento, sendo de umanno o praio de
responsabilidade.
4.u lini.me a cxrcuco das obras, deven ser dirigi-
do o servico de mancira tal, que haja sempre um trans
to fcil.
5." Para tildo o mais que mo est determinado as
presentes clausulas, seguir-se-ha Inteiramente o que
dispe o precitado
Ulnas publicas,
J. L Vctor Licatier.
o regulamento de II de julho de 18*3.
Obras publicas, 5 de abril de 1849. O engenheiro,
Declaracoes.
v;
QffiECl.
Al.FANDEGA.Rendimento do da 17 9:212/867
Deicmrrrgam hoje, 18 lio corren!*.
Krigue Brandwint farnha, bolachinha e barricas
abatidas.
Urigue Ledo mcrcadoras.
lliate ~San-Jo!io vinies, charutos c fumo.
Escuna Antjt mcrcadoras.
brigue Cetee farinlia.
CONSULADO (ERAL.
Rendimento do dia 17.........
Diversas provincias ..........
. 7:072/509
. 299/933
7:372/442
CONSULADO PROVINCIAL.
Rcndiraeulo do dia 17............3:854/360
nnniiiiiw imwh
Moviraento do Porto.
Noviot tntradoe no dia 17.
Porto ; 29dias, brigue portugnez Maria-Felit, de IWj
toneladas, carlito Florencio Fernandes do tlarmo e-
qulpagem 11, carga gneros do palz a Antonio joa-
qum deSouza Itllieiro. Passagriros, Antonio Josd Al-
ves da Silva e Antonio Jos da Silva.
liar felona e Malaga ; 41 dias e do ultimo porto 31, pola-
ca bespanhola Romano, de 125 toneladas, eapito Tilo-
mas Oliver, equipagem 9, carga azeite-doce, frutas e
mais gneros do piiz; a Manuel Joaquim Ramos e
Silva.
favioi eahidos no mesmo dia.
Rio-de-Janeiro ; brigue-escuna de guerra inglez Grif-
fon, commsndante o lente fhurbern.
Nanlurket; galera americana Patomac, capito Oliver
C. Swain, carga a meima que tronie.
Tentlo-se uestes ltimos lempos procurado militas cer-
tidocs, algumas das quaes se nao teem adiado nos li-
vros respectivos por falta talvez de remessa de cerliddse
dos baptisadoa e casiiineutos celebrados lora das matri-
tes, o vigario de S.-Antonio, desejandu prevenir taes
Inconvenientes, lembra s pessas inleiesadas a re-
messa das certidoes dos casamentos aballo declarados:
l. Dos Sr. Vicente Duarte Pinheiroconi tlarianiia Au-
Susta, licenca para o reverendissimo Sr, vicario de S -
os, em 31 de julho de 1848.
2." Dos Srs. Pedro de Alcntara da Silva Maia com An-
glica Joaquina da Costa, licenca para o Sr. padre Joa-
quim Mauricio Wandcrley, em 23 de julho de 1848.
.V Dos Srs. Antonio Jos da Silva Guinares com Ma-
ria da Conceico Pinto de Azevedo, licenca para o reve-
rendissimo Sr. vigario do Recife, em 9 de setcmbio de
1848.
4." Dos Srs. Rento Flix lavares da Silva com Josefa
Maria de Veras, licenca para o Sr. padre Leonardo Jos
Grego, em 12 de novembro de 1848.
6. Dos Srs. Agostinho Vieira Lima com Francisca Joa-
quina do Sacramento, licenca para o Sr. padre Primo Fe-
liciano Tavares, em 24 de janriro de 1849.
6.a D os Srs. Duarte llorges da Silva com Maria Jos
de Slqueira, licenca para o Sr. padre Joaquim Jos llar-
reto, cm 14 de fevereiro de 1849.
S.-Antonio do Recife, I3de abril de 1849__O vicario,
IVHilario Uenriquei de Reiende.
Ojuizdo dircilo da segunda vara crime tiesta
ciliado, AlexMdre llernanlino dos Itcis e Silva, acha-
je no flxcrcicio do seu tniprcgo, o inora na ra Di-
reita, sol/gado n. 21.
Pela subdelegada de San-Frei-Pedro-Gon?l-
es.l'oi apprt'liendida urna prelada iioine Ignez, es-
Tuva, que tliz ser, de Jolo Marques Dourado, mora-
dor na i llia de Ha maraca : qiiem se julgnr com dirci-
lo a referida esefava, comprela na niesma subde-
legad, munido dos competentes documentos. Sub-
delegad da freguezia deSBh-lYei-l'cdro-Gonc.alves
16 ilu abril do 1849. Francisco Mamede de Almeida
subdelegado supplenlo.
THEAT11U DE APOLLO.
Sabbudo, 21 de abril de 1849.
Encerrainento das rrpresentares franeczas sb ad-
let-co do Sr. Dupr.
REPRESENTACA'O EXTRAORDINARIA.
A FILHA UO DBSTERRADO.
Drama novo em tres actos e a carcter pelo Sr. Ale-
xandre Dunun.
bANA.
Passo nobre novo, danjado pela Sra. Camoin.
"* -TMBOLA OU LOTERA,
a exemplo do thealru de Par i'.
A tmbola cotnpor-se-ha d quatro premios; tres fe-
Il7.es e um desgranado.
Prliflriro premio frlli, um guarda-joias de prata para
senhora.
Segundo urna guamieo de escriptorio
de esmalte c ouro para es-
tante.
Terceiro dous vasos de porcellana lloa-
rada.
Quarto' mysterloro.
Cada pessoa receber ffrali, uina vez que pague o bl.
thete da entrada,um numero de ordem para a extraecao
da lotera, a qual ter lugar sobre o scenarlo. Ao pri-
meiro numero que se extrahir cabera o primeiro pre-
mio, e assim por diante atchegar ao misterioso.
As peisoas que tomaran bilnetca de ante-mao terao
direito a dous nmeros.
CM HOITE IU VltGIH.
Vaudcville cjn um acto.
NOTICIA.
O director do theatro de S.-Francisco, Pedro Kantista
de Santa Roza, acha-se preparando um grande espect-
culo para domingo 22 do correntc, o qual constar do
seguintc:
O bullanle drama intitulado a
PONTE DO DIABO.
O jocoso duecto do
ZAHUMHBIRO DE CASAS PARTICULARES,
cantado pelo mesmn directore pela joven Feliiinina.
A linda Tarca nova che|*ada do Rio-dc-Janero, que
t<" 111 por titulo
O JUDAS EM SBADO DE ALLF.LUIA.
O director nao d os espectculos um (mediatamente
aps outro, porque nao quer levar a scena pecas corta-
das c mal ensaladas; c por isso roga ao respeltavel pu-
blico dispense as demoras, em grande parte deridas ao
lempo que he preciso gastar com ensatar a actores no-
ios, para os quaes o annuncantc nao pode deixar de
impetrar a indulgencia dos espectadores que lionran
com suas presencas o theatro sb sua dlreccao.
Os Srs. asignantes c mais pessoas. que pretenderen!
camarotes pdem mandar receber os candes na casa
antxa ao mesmn theatro, residencia do director.
------------1 .. -i
trntamento, agazapo ecommorlos : ludo por prer.o
rnsoavel: para oque trnta-so com Amorta! IrmUos
ra da Cadeia, n. 39.
.____________------------------------.
Leudes.
Avisos martimos.
Para o Rio-de-Janeiro segu, nlc o dia 24 do
correute o brigue Aswmbro : quem qtiizer embar-
car cscravos a frute oti ir do passagein para o que
tem asseiados commodos dirija-so ra da Cidcia
lo Recife n..6l a tratar com Joflo Jos Fernan-
dos Magalhes.
Para a llahia sahe, no dia 26 to correnle, o pa-
tacho S.-Cruz : a inda recebe alguma carga e passa-
geiros : trata-so ao lado do Corpo-Santo, luja do
massames, n. 25. Na mesma luja vende-se una ca-
noa que carrega 300 a 350 lijlos ou troca-so por
lijlo o mesino vende-so a dinheiro ou a prazo.
Para Liverpool pretende sabir no dia 19 to cor-
renle a galera in'gleza Svord-Fith, capitn Ricardo
Creen : ainda pfjffe receber alguna passageiros, para
o quo lem superiores cotnmodos ; os pretendentes
dii'ijam se aos consignatarios, Me. Calmont &Conv
pal, in.
Est a chegar do Rio-de-Janeiro a bem conhe-
eida e velen a barca htpirito-Santo, a qual vem a
esle porto acabar de carregar e deve com muito
ponen demora seguir para a cidade do Porto e por
isso se avisa a quem s quizer transportar de passa-
gom para aquella cidade o quizer ler esla dimi-
nuta demora achanto na referida barca os mais
exccllentes commodos nfo pela grande cmara
que tem como o tomhadilho:quem com antecedencia
quizer contratar a sua passagein ou carregar a fre-
te, dirija-se ao seu consignatario Francisco AI ves
da Cimba na ra do Vigario, n. II primeiro
andar.
--- Para o Aracaty lem do sabir com a possivel
brevidade o bialo Noro-Olinda, de que he mestre
Antonio Jos Viaiina : quem nelle pretender carre-
gar, se entender com o mesino Vianna, no Trapi-
che-Novo, ou na ina da Cadcia-Velba, n. 17, segunr
tu andar.
Para o Porto sahir breve o veleiro brigue porlu-
guez /'i ilion i ru, capilao Manoel de Azevedo Canario,
pudendo aluda receber alguma carga e passageiros : o
pretendentes podem tratar com o dito capito na praca,
ou com o consignatario, Antonio Joaquim de Souza Hi-
beiro.
Para Lisboa sahe imprelcrivelmcnte no dia 22
do correnle o brigue portugus Triumphante, capi-
Iti Sabino Antonio do Cabo Almeida :- ainda pode
receber alguma carga a froto e passageiros, para os
quaes oITcrece os mais cxcdlentes commodos : quem
pretender, dirija-se aos consignatarios, Olivcira Ir-
mfiot & Cninpanliia, na ra da Cruz, n. 9, ou ao re-
ferido capil.lo, na piara do Commercio.
Para o Rip-de-Janeiro sahe coma tnaior brevi-
dade possivel, porteramaior parte da carga enga-
jada, o patacho nacional t'rancelina : para o resto da
carga e cscravos, trata-se com Machado 61 Pinbeiro,
na ra do Vigario, n. 19, segundo andar.
-- Para a llahia na presento semana, por a ler a
maior parle da carga tic seu rarregamcnlo a bordo,
o hiate Fior-do-Recife, pregado o forrado de cobre :
para o resto da carga e passageiros, dirijam-se a
ra do Vigario, ti. 5.
Espcra-se do Rio-de-Janeiro al 13 do correnle
--Jookeller .Companhla fa rilo leudo, por i-
tervenco do corfetor Oliveira, de grande sortimen-
to iba fazentlas de seda, lila, linho e de algodn,
todas proprias do mercado: hoje, 18 do corrento,'
as 10 horas da manlifla no sen nrmazem da ra da
Cruz.
Leilao de caixas c meias ditas com
passas, hoje, 18 do correnle, s 10 horas
da manliSa, na portn do armazetn do Sr.
Dias l'Vrreira, no caes da Alfaodega, nu-
mero .7 '
J. P. Adourt Compsnhia fnrUo leillo, por in-
tetvcnQflo do corretor Oliveira, do mais lindo sorti-
metito de fazendas de seda; lila, linho e de algndn,
que muito agradaran seus freguezes : qulnta-felra,
19 do correnle, g (0 horas da manhfli, no seu armi-i
zem, ra da Crut. "
O correlor Oliveira fari leil.lo de urna exceden-
te mobilia, e oulros pertenees do casa, caniiatindo
em sofas de mogno e de Jacaranda, cadeiras tanto
usuaes como de bracos o de balanco, mesaa de meio
desala com pedra-marmore, consolos, cirteirase
camas dasrefefldas madeiras, guarda-vestidos,eom-
motlas, espelhos-grandcsd e sala, loucadores, mesas
dcjanlsr clsticas, guarda-louca, aparador, mesas
tle jogo e ou tras diversas, bancas de Costura, camas
do ferro, apparelhos de porcellana para janlar, tape-
tes linos e esleirs para salas, lanlernas de casqui-
nha, vasos e frascos de porcellana e de crystal, rclu-
giotle parede, garrafas e copos, um sellin inglez
quasinovo para montara de senhora, serpentinas
de bronze, salvas, colheres, paliteiro e mitras obras
de prata ; assim como mais quatro oscravos de ni-
eto, sendo tres para pagamento a Francisco Jos
Bat boza, por saldo do que Ihe flcou restando o fal-
lecido Jausome: ludo sb as condicOes que se apre-
sentaiflo : sexta-feira, 20 do correnle, lis 10 horas tli
manlia, na casa n. 53, ra da Cruz do Recife, ter-
ceiro e qtiarto andares.
Avisos diversos.
Permuta-s por umengenho um dos melhores
sitios dcsta cidade, tanto pela elegancia, como pe-
las commodidades quo desejar-so pode, sito no Ar-
raial, pertencente a Viura & Filhos de Joto Carlos
Pereira de Rurgos ronce de l.eon : trata-se no paleo
doCarmo, sobrado n. 18.
Ilerinaim Mbrtens relirn-se para Liverpool, le-
vando em sua companhia um filho menor de nome
Tbom.
Casa ce cnmmiVso de
o brigue portuguez Terceira capilflo Jos Antonio
Ribeiro deKreitas.e segu para asilhasdeS.-Miguel|e
Terceira, com a maior brevidade possivel; s rece-
bo passageiros para os quaes olfereco cxcdlon-
tes commodos : quem quizer ir de passagein, diri-
ja-se aos consignatarios, Oliveira Innilos d Compa-
nhia, na ra da Crua> ti. 9.
- Sabe para Lisboa no dia 21 do correnle a barca
portgueza Ligtira, de que he capilao Antonio Joa-
quim Rodrigues: para o resto da carga dirijmase aos
seus consignatarios, Francisco Scveriano Rabolloct
filho ou ao mesmo capitao, na praga do Commer-
cio.
Para i I ta dos Acores e Lisboa salto impreleri-
velmente, no dia 2i de abril, a polaca Sociedade-Fe-
lit, por so adiar com o carrogamento quasi comple-
to : para o resto da carg e alguns passagoiros, aos
quaes oiTerece bons commodos, Irata-se com Joao
lavares Cordeiro, na ra do Vigario, n. 8.
Para o Rio-de-Janeiro pretende sahir breve o,
origuo HtrcanlU, por ter una parte do carregamen-
lo : quem no mesmo quizer carregar, embarcar cs-
cravos, ou ir de passagein, entenda-se com oscun-
signatarios, Amonio lriri0O8, na ra du Caduia, nu-
mero 3.
- Para Lisboa por as Ibas dos Acores sahir no
periodo da semana vindoura a barca portgueza
Flumintnie, a qual inda pode receber alguma carga
CANTO.
escravos.
Na ra Direita n. 3, sobrado de Iras andares,
defroute do becode S.-Pedro,recebem-|e esclavos de
ambos os sexos para se veuderem de comtnissio, nfo
so levando por este trabalbo mais de dous por rento,
sem se levar cousa alguma de comedorias, otTeic-
cendo-se para islo toda sogursuea- precisa para os
ditos cscravos.
O baclnrcl B. Continuo,
estando a partir para Lisboa vendo urna escrava lo
servido de sua casa que sabe cozinhar, coser,- en-
gommare fazer o mais servico de casa lie moca e
muito fiel:
-- Jo3o Jos de Couveia embarca para o Dio-de-Ja-
noirooescravo.Vicente, perlencento a Antonio Se-
verino I'esson morador em Carirys-Novae, por
ordem que tem do mesmo Sr.
OSr. Francisco do Sledtiros Moreira queira
dirigir-se ra da Cruz, n 20,quesolhe Jeseja fal-
lara negocio de seu inleresse.
OSr. Manoel Guieada Silva, alfaitte, nSo se
pode retirar sem que pague o que tlevo a Nono Ma-
ra deSeixas.
JuQo Soares do Moura, Portuguez, retir-so pi-
fe a ilha do SMiguel.
--Jos Antonio dos Santos Coelbo embarca para o
Rio-de-Janeiro o moleque Miguel,_ de nacflo Ango-
la a entregar a seu setilior, Francisco Jos Ci-
menta.
Precisa-se de urna ama : na ra dos TiBoei-
ros, n. 5.
Pede-seaoSr. Matiano Peroira Pinto o fa.vor de
dirigir-se a ra do Queiinado n. 18, segunda toja, a
negocio.
Francisca de Paula da Silva Ciiimaries embar-
ca para o Rio-de-Janeiro a sua escrava de nagSo ,
de nome Marn.
Precisa-se de um catxefro que tenha alguma
pratica do loja tle fazendas e que j nSo seja crianea:
quem esliver tiestas cirrumslancias, dirija-se a tua
da Cadeia do Recife, ti 31.
Precisa-se de urna mulber parda ou preta para o
servido de urna casa do pintea familia : na ra do
Qucimatlo, n. 57.
--Precisa-se de uina aiullier parda ou preta que
queira'servir de ama em una casa de puuca 'fanuli,
dando-se-lhe o sustento o vestuario na ra do Itan-
gel, n. 17.
A senhora Joaquina Ignacia de Miranda, mora-
dora na ra do Livramento, haja de vjr trsr o seu
peulior no prazo de tres dias, do conlrariaifjB'A ven-
dido, e uto chegando para o principal e juros,,**/* *
mesma senhora obrigoda pelo restante.
Quem pretender una diada portugueza fiel e
de honesto proced ment, pode ditigir-so a ra do
Livramento n. 34, demanlifia al s 9 horas o de lar-'
do das 3 at s 4 o meia.
Ocseja-se saber se nesta provincia, ou na das
Alagas osisle Jos Lopes de Azevedo, natural da
freguezia de San-Salvador da Macieita-da-Mai, his-
pido do Porto etn Portugal, pois que roga-AO ao dito
Sr. ou a pessoa que possu dar noticias delle, o fa-
vor de dirigii-so a esta pinja, na ra da Cadeia to,
Recife, n. 25. defrontu to llccco-Largo, a fallar com
Manuel Jos d Nasciineuto o Silva.
No paleo da matriz de S.-Antono, sobrado Bc4,
tiram-se passaportes para dentro c fra do imperio, .
assim como despachain-se escravos, por preco com-
uiodo.
No dia 2de marco, apparecou no cngenbo Ta-
quary, freguezia do S.-AntSo, utn prelo do nacfio
(.abunda, e tilo atrsvessado que mal su uniendo di-
zer quu seu sonhor inora no engetiho Miguaipe '
I-----------------r ^ ciiuo |,uuc it.v-ciOr
jara os dilos poilos, bem como passageiros: quemlq/uem quer que se jolgar com direitO'*?|le", appa-
najnosma quizer carregar, ou seguir viagem se deve I rec* ou mande no referido eugcuho Taquary, q""
......------------------- anticipar a lomar, passagem, garantiudo-se obom'dando os sigues certos, Ihe sera entregue.


--Domingos'Alves da Costa.Rodrigues retira-se v"nentode urna fabrica inteiramenle nacional
movor o promplo consumo da sua receita.
Aluga-se o segundo an4ar la casan. Oda ra do
Queimado; trata-sc na uiesma casa. i para o Europa.
'Aluga-se un mnleque de Idade de dezoito annoa j luga-so a loja do sobrado n. 5 do'Atcrro-da-
nira o tervfo de qualquer casa csirangcira, meiios pera j0a.Visia ptima para todo o genero do negocio ,
,04oU : pa-Mia.Oo Collegio, n. 1(, segundo nr- I pola sua exceflente localidade : a tratar no mesmo
-- Nj. dia 20 do n, reme, peraate aSr.Dt. u sobrado, a qualquer hora do da onde tambem se
ZW%^\rl2 X'o f rt "ci co -acao envidiada, exi.ten.e
ra do Miudego, casa n. 135, com todas as propoixoes na mesma loja.
para estaueleclmento de naalquer ten reaUiacao por ter bom porto ie mar e serventa poia der no armazem do Bacelar, defronte da escadinha
dila ra, ciino j, foi annunciadonos Oanos ns. 75, 76 e
77 : queuj.a prctfiuter fMe ir examnala e comparecer
ciudito dia, iiue hea ultima praca. .
SCIEDADE FRATERMiNA.
LO priiuairo secretario, de ordein do presidente da mes-
ii, convida a todos os Srs. socios que se aeharem nesta
cidade, naracpmparocerein na lessao estiaordinarla de
(iniita-relra, l9do corrente, as e niela horas da tarde,
Miin de trater-'lc da conllnuacao, ou nao continuaco
da inesioa ocledade, e para proceder-ae eleicao no ca-
so defla continuar.
Relacito dos anlmaes coin suas cores que se acham
ueste engculi erusahy, conduzidps pelas tropas que
aqui esllveram, e de outras que daqui sabirain, c que
os trouseram piando para aqui voltarain ; asilm como
un russo pe'drcz da saraclba ferida, uinsnellado, des-
. de o mei de fiovcmbro quaudo aqui esleve as tropas do
|Sr. coronel BeSerra ; dous castanhos, e um rodado,
'que fram tomados cni camluho quando eu inarchel
para Crnangyi lainbeh existe entre estes urna agua cas-
i.inlia, eni cavado alaziio que foram tomados no enge-
nho Moool quando voltou a ttrfa vinda da capital,
nudo j entregue a seus donos os solras como consta
dos recibos que teubo das pessoas que daqui os le va rain:
existem presentemente onze cavailos cquatro egoas Co-
res dos mencionados animaos; dous cavailos caslanbos,
tres cavailos mellados baios, tres rucos pedreies, um
rudado, mu alato, um fovelro, una egoa caaianlia*,
urna pedreta, mili a dita rusa, c outra dita alazS. Os
donos que se aeharem coin dircilo aos mencionados
animaos os peocurarao ueste engcnbo presentando os
signaos, ferros, e msis provas qne se fazein precisas; li
'.iiidocei'toa que da data da pulilicacao deste a um me/.,
iio appaiccendo scus coinpeleiiles donos, os remetterei
para o depoiilo. Kugrnbo ( rusaby, 15 de abril de 1810.
Jos Francisco Rek'in arrenda o scu sitio deno-
minado Sant'Aiina, em Parnameiriiu, coin mni boa
duias/ e grandes baixas para capiui, bom pastoradou-
ro para animaos, muitos pi's de varias arvoros de fine-
tas c cale/.eiros. boa agoa para beber, e algimias casas
que eslao no caso do rcndercni pelo eu bom estado ; e
fa osle negocio por prefo commodo.
O autor da pcrguula do O. d Vernnmbuco, u. 83, (cita
ao Sr. secretarlo e ao M. llarbier, director da machina de
vapor de fazer barbas, rapar coros, pellar porcos c
hitos, Ai os betn merecidos pa rabeos aos supradilos
aenhores por haverem concedido a Talla referida ma-
eliina, que.de corlo i mni proveitosa para todos aqucl-
les jue desejarem ter conimiiuicaeao coin ella.
Aluga-se urna casa terrea coin bastante fundo, e
giande quintal todo murado, sita no Aterro-dos-A-
fogados, propria para se cslabcicccr nella urna poda-
rla pelas comiiiodidades que ofl'crecc, e tero embarque
junto: quein pretender dirija-sc a ra do Queimado,
n. 7.
A viuva & Filhos de Joito Carlos Pareira de Bur-
gos l'.inc' de Len vendem, ainda mesmo a prszo ,
ou a troeo do escravos as casas terreas tendo cada
una esalas, 2 quarlos cozinha fra quntale ca-
cimba sitas na travossa lo Marisco, defronte da
nova matriz de S. Jos: no pateo lo Carino, sobra-
do n. 18.
--Preeisa-sedc un caixoiro que tenha bastante
pitica de venda o que d liador a sua conducta :
na ra Direita, n. 76.
Os aliaiio declarados retiram-se para fflra do
imperio :los Joaquim llenevidos, /os do Mello da
Silva Pimentel e Antonio Moreira da Silva.
--Certo assucareiro da ra de Apollo dexo a afi-
1 ha da alheia ; ao depois nilosc chame a ignorancia,
A pessoa que annuncinu querer comprar um
ravallo novo muilo gordo, de bonita figura e com
todos os andares dirija-so a coebeira do Sr. Pessoa.
Vurlaram, na noite dia 15 para 16 do corrente,
de dentro da gaveta le urna commoda um pouco
de mu (i contundo uns enraes azues cncasloadns c
com seus requintes dous pares do brincos de caba-
ca, um brinquinho do filagrala tres palmos de
trancelm ; a pessoa que souber, ou lhe f\r offereci-
do tenha a bondadode embargar e participar no
boceo da ViracSo n. II, de onde foi roubado, que
ser gratificado.
Vaga pelus ritas desta cidade um mualo do
g estatura gigantesca.de tiome Jos Ituflno ,
rgj que sp intitula Maciel Montuno, nao lhe
ES compeiiinloesse nome, pois que nilo des-
J*J conde le pessoa alguma dessa familia : roga-
g^ se ao dito mulato que nflo se assigno tnais g$f
fCQO) esse appellido ; do contrario ser assaz
remunerado com o que ningticm querser
Joto Ozono di Castro Maciel lionteiro
Ptecisa-sede um feitor para um engenlio que
ahita desla desla cidade i legos : na ra do Colle-
gio, n. 15, terceiro andar.
Precisa-so do urna ama pora casa de homem sol-
tetro com pouca familia, que engoinnic muilo bom :
nu travesea da Madie-de-Dos, n. 1, das 7 as 9 horas
da mantilla.
Alugaiii-seos dous andares da casa da tua da
(rttz, n.ao, oplimos para cscrptorto, ou consula-
do a tratar no primetro andar da mesma casa.
OuVroco-se um l.omcm pata coztnhciro, ou
criado : quem de scu presumo se quizet utilisar, an-
nuncie. Advertc-se que elle falla diffei entes lingoas.
Hugn-se a pessoa que precisa alugar un,a prcta
captiva, uu mesmo forra, que queira declarar om
qual dos titulares da cusa n. 15 mora para ser piocu-
rado, pata n3o iticomuioilar todos os moradores da
mesma casa. lima que se quer aiu'gar.
Acltu-so justa e contratada a venda da parte da
casa terrea um cltilos foreiros, na ra do Monde-
jo n. 12 : a pessoa que se julgar com dircilo a dila
casa, anitunci por esla fulna, no prazo de Iros das ;
do contrario, se efloituara o dito uegoco.
"'/'Vi*'*1' assi8udo, temi do retirar-me para
a cidade do Porto por isso deixei le ser horleao
d Sr. Ignacio de Barros Batretu, do engenho Ma-
eng esde odalo du crrele, lica.ido muilo
obligado ao mesmfli Sr. pc|0 boni lratameiilo coin
^yquesempre mo traloudutanto o te.-nuo que estive
em sua casa. Jote Rorlget du Multa
"l'tecisa-S de urna parda.ouprela', furra paro
ima du una casa de familia: na iua da s.-Cruz
II* "Om
yuerse arrendar um engenho perlo deaia pra-
ca, | relerindo-se ao que for de moer com agua :
Seni Mverannttncie, ou dirija-so ao subdelegado
freguezia da Boa-Vista, que dir quem o pre-
tende.
-- l)a-sedinheiro a p>emio, sobre ouro e prata :
na ra do Hospicio, sobtado junto a venda do \eo
de ouro.
pro-
Compras.
da alfandega ou na roa do Vigaro, n. 25, a me-
Ihor farinha em saccas que ha no mercado, a preco
menor que nenhum nutro possuidor.
Joflo da Silva Braga taz publico que venden a sua
loja de selleiro, que linha na ra Nova, defronte do
Oitflo da matriz, e abri oulra da mesma officinade
SKI I.RIIlti, NA RA DO QUEIMADO N. 9^ onde os seus
freguezes acharOoSfmpre 1 completo sorlimonto de
obras daquella arte, como sejam : sellins de todas as
qualidades, tanto para montara do .homem, como
para senliora, apparelhos militares, Unto para ca-
vallaria, como fara infantaria, e'colchOes de diver-
sos tamaitos o qualidades.
Aluga-se um sobrado de tres andares no lar-
go da Assembla : na praca da Independencia li-
vraria ns 6e8.
No Aterrd-da-Boa-Vsta, n 1, defronte do cha-4Cama ; na travessa do Sarapatel, n. 16.
farz, preca-se de urna prela captiva pagando-sel Cnmpram-so toncis e quarlolas mesmo es-
inensa luiente. liando abatidos qnesirvam para agoa : na ra da
I'iecisa-so de tres a prend zea-para a prenderen) oModa, n. II.
-- Compra-so urna preta ou preto sendo bom co-
linheiro e que nio tenha vicios : na ra do Crc
po, II.
--Compram-so tres lellrlnhas abertas em caja M
J P : quem tivetannunce.
i.. Compram-se duas negrinhas al idade de 20
antiis, ou moleques : na ra Direita, n. I.
~ Compram-se 200 ttjolos de tr.armore : no Ater-
ro-da-boa-Vista', n. 94.
Compra-seum toles para folear formigas : na
rna do Caes, loja n. 17.
Compram-so garrafas vnsias, sendo limpas, a
80 rs. cada urna : no armazem da ra da Madre-de-
Dcos, p. 36.
Compram-se e vemlem-se escravos : tambem so
recebem de commisso : na ra das Larangeiras,
n. 14, segundo andar.
Compra-se. em segunda m.lo, a Historia sagra-
da de Itoyniiiiiiint ; a Theologia moral, do Monte, se-
gunda cdico ; e a Kloquncia nacional por Lopes
ollicio demarcineiro : lia ra da Cadeia de Santo-
Antonio, n. 18.. .
Caelano Eslellta Cavalcanto Pessoa, lente su-
bstituto do inglez e francez tro lyco desla cidade,
conlinua a ensinar os seguintes preparatorios: os
dous de quo he lente, phylosophia o rhetorica : o
annuncanto prometi osforcar-se aiini deadiantar
seus discpulos, e tiabilita-los a exnmeem breve
lempo a qualquer hora o enconlrarfio em casa do
sua residencia, na ra do Queimado, n.7, primeiro
andar. ,
- O abaixo assignado fat publico que, leudo aceitado
a Manad Antonio Fernandos Giras, seu caixeiro de mul-
los- anuos, una leltra, da quantia de 400,000 rs a seis
meies, em data de 16 de feverelro do crlenlo, aconte-
ce que appareca esla lettra com inudanca de tinta c com
o prazo de dous meses; e porque pode acontecer que
baja alguina oulra que se queira acobertar, declara que
s tem tima lettra nerita pelu annuncianlc, c saicada
pelo dito Manool Antonio; e (ualquer outra que possa
apparecer, he falsa e neiihiii'n vigor lei ; e coma lhe
consta que o dito Hannel Autopio Femaudes Eiras an-
uo ncli a relirar-se para ira do imperio, occiillando
parte do nome que he conhecido, previne que o mes-
mo nao so podo retirar sem que prlineiio o annunciaii-
te nao verique as contas que tem com diversos, e de
cujas colirancns esleve encarrogado o mesmo' Manuel
Antonio. Joii 1'ernandn Eiras.
Julio l.uiz Machado Dranddo, Brasleiro adopti-
vo, vai a Portugal, levando em sua companhia tima
crioula forra le nome RuOna l'razeres.
Precisa-se do urna ama de leite : na praca do
Commorcio, n. 2, primeiro andar.
Antonio Jos Dias, subdito portuguez retira-
se pain Portugal a traanle sua sade.
Offerece-se um rapaz de pouca idade para cai-
xeiro de algum estabelccimento : qilcm da seu pres-
timo se quizer utilisar, dirtja-se ra do Mondego,
n. 51.
Pretende-se vender duas mil bragas de trra,
proprias para criar e plantar, na ribeira lo Ipoju-
ca, termo de Caruar, denominadas Alagas-dos-
CarOcs : quem se achar com direilo por bypolheca,
ou oulro qualquer llulo.annuncie.
Precisa-se de um preto captivo de meia ida-
de para o servico de urna casa estrangeira sem fa-
milia o qual tenha muito boa conduela : na ra da
Cruz, n. 51.
Arrcnda-se, ou vifhde-se um grande sitio na es-
trada de S.-Amaro para Belm, com muilo boa agoa,
grande casa para familia, lies viveros de peixe ,
muitosarvoredosdo fructo,bstanlo tena para plan-
tar baixa para capim pasto para ter oito vaccas do
leile : trala-se a venda muilo commoda a dinltciro,
ou lettrns com boas firmas no mesmo silio ou na
na do Itangel, n. 17.
D-se dinheiroa premio sobre pcnliores de ouro
e prata o mesmo sobre hypotheoa ou boas firmas
narua estreita do Hozario n. 30, segundo andar,
se dir quem d.
Aluga-se o primeiro andar la casa n. 7 da tua
la Moda : a tratar na mesma casa.
-- Na ra Nova, venda n. 05, que foi doSr. Antonio
Ferreira Lima defronte da coebeira precisase de
um caixeiro que tenha bastante pralica de venda,
para a receber por balanco e dando fiador a sita
conducta : d-se b&m ordenado c fsr-se-ba mal
alguma conveniencia : a tt atar ua mesma venda ou
na casa junto n.63.
OUerece-se urna senliora para em sua casa criar;
as pcs'soas quo de seu prestimo se quizerein, utilisar,
dinjam-sca tua da Olera, cfsa n. 53.
Precisa-se de urna ama para o rvi^o de urna
casa de pouca familia eque esteja no caso de fazer
as compras necessarias : prefere-secaptiva : na ra
estreita do Hozario, p. 21, segundo andar.
-- O aferlflor, em conformi-
dade do artigo 8. du regulameulo da cmara, roga
aos Srs. fiscaes, que estando a findar-so o lempo da
aferiefio ainda nao apparcccu individuo algum para
aferir regoas de 10 palmos, craveiras que silo obri-
gados a Usaran) todos os mesties pedreros, earpi-
uas, rauteiros, vendedores de maderas e todo u-
qucllo que tem ncressidade dessa medida, alm de
que venham aTeri-las, do contraro ser prejudcu-
loemsua arremalagilo.
Agenci ele passaporles.
Na ra do Collegio, n. 10 no Atcrro-da-Boa-
Vista lujas ns. 48 e 78, cootinuam-sc a tirar passa,
portes, lano para dentro como pata fra do mperin-
assim como despacham-se escravos: ludo com bre-
vidade.
Lnteria do Iheatro publico.
Estando vendida quasi metade dos billteles da ul-
tima terca parte da 18.' lotera do Iheatro publico,
eappatcceiiilo com a paciiicacflo da provincia algu-
ma influencia na compra dos billieles que relam, o
respectivo Ihesoureiro, levado por esla influencia
que ospera nilo seta' arrefecida, designa odia 27 do
abril corrente para o andamento das rodas, e confia
nos amadores desle jogo que o coadjuvarfio na reali-
sacAo do refeiido andamento.
Fabrica de Todos-os-Sanlos.
Firmno Jos Flix ta Roza, com escriptorio na
tua do Trapiche, n. 44 avisa aos seus Tregeles que
acaba t\n receber pela escuna Curiosa novo sorli-
menlodoexceliente panno de algodio entrancadojr
daquella fabrica ptimo para ensaccar assucar e|s
Compra-se um esrravo que soja perito fornei-
ro e que nao leuda vicios : paga-se bem, a gradan--
do : em Olinda, padaria do Varadouro, ra do Balde,
ou annuncie.
Compra-so utna escrava do nacilo, que seja mo-
ca e qne engommo e coza com pcrfeiclo : quem a
liver, dirija-so a bordo do patacho lltguto, tundeado
na praia do Collegio.
Compra-se urna prcta, ou parda que coznhe
Leme engomme e seja desembarazada: nao se
olha a preco : na ra do Vigario, n. 24.
Vencas.
Na ra do Rangel n. 8, confronte ao beco do
'I rom. continua a baver para vender, em grandes c pe-
quenas pon-nos, arroz branco c vcrnielho, em alquei-
res, e mesmo em medidas miudas, por muilo barato
preeo ; tambem so vendeja peso de nilo libras para ci-
ma a rosno de 1/500 a arroba ate 2,^000 rs. ; Ihiii como
se veiidoin sacras com farinha da torra e de fra, miii-
tns sulros gneros do venda, ludo par menos proco do
custo para acabar com lal negoeio.
Vendc-se um panlo de dezoito anuos, de elegante
llgura, ptimo pagem,%em vicios nciu molestia: o se ll-
anca a conduela : na ra do Vigario, n. 24.
SSSF
da Silva Santts vende muilo
trigo, cigada ulti-
Vlnnoe
superior I'iiiIi i
de
que aqu
conhecida
mmente a este mercado
-- Vcnde-se mermelada a mais superior
lem vindo da encarnada que j he bem
assim como castanhas ltimamentechegadas do Por-
to : na traveasa do Hospital, n. 20.
-- Vendem-se, por prego commodo, 16 duzias de
assoalbo de louro, e algum distado para fechar
eontns em duzias ou a relalho : no armazem de ca-
pim la esquina da rita das Flores, n. I.
(ib colale desnude, fabricado
no Maranho por Luz Boi-
lcntfiit& Companhia
De todas as substancias alimentares que, sendo
em seu principio considerardas como cousas, de lu-
xo, lornam-se pelo lempo adianto do um usogeral,
o chocolate plo, sem coiitradicclo, oceupar o pri-
meiro lugar.
Kffcciivamente, quantas pessoas nilo vemos nos
preferir hojo ao uso do qitente caf o uso do choco-
late, b nisto seguir opinulo dos mdicos mais c-
lebres, que, de commnm aecrdo sobre suas precio-
sas qualidades, o indicam como um dos nossos iim
Inores estomticos aquellas pessoas cuja saude he
dbil e delicada PresCrevein-no aos sous doon-
tes aeonselham-uo aos velhos o o recommendam
s mais do familia para sous fillios. Km urna pala v a,
o consumo verdaderamente extraordinario que to-
llas as classes da snciedade fazem desle alimento,
hn o mais bello elo^io.quo nos lhe podemos fazer.
Vende-so na rita da Cadeia do Itecife, n. 25, do-
fiunle do Becco-Largo, a 800 rs. a libra, aondu se
darilo amostras para se experimentar.
-- Vende-so velbutina prela de supero r qualida-
de, e outras militas fazendas por prer^o commodo:
no Aterro-da-Boa-Vista, n. 60.
-- Vende-8e urna casaca nova de panno azul, com
aboloadura amaiella,por 14,000rs. : as Cinco-Pon-
as, n. 25.
Vende-se um sitio com casa de podra e cal, com
commodos suflicicnles para ter vaccas do Icilo, no
lugar da l'irangs, terreno foreiroa Manuel Cavalcau-
ti ; lem 400 palmos do (Vente e 800 de fundo: as
Cinco-I'oulas, n. 13.
Ventle-se cera de Lisboa, em grumo, o embo-
lias de 6 e oito em libra bastante alva ; assitn como
tintas para pinturas grossas c linas ; pflo de ouro em
livros grandes e pequeos ; covada nova; e Outras
liogas recenlemenle chegadas, pur prego commodo:
ua i na estrella do llozarm botica n. 10.
Vcndem-se larangeiras capazos do recebar cn-
xerlo, e limoeitos para cerca : na estrada dos AI Hie-
los em urna mci'agoa.
Vendc-se urna canoa aberla, de crga do 1,200
lijlos em muilo bom uso por prego commodo :
na Iravessa das Borrciras n. 8.
aVendc-se, oas boticas de l'aranbos na ra es-
treita do Hozario, n. 10, e no principio da ra da
Cruz, n (:i es-i'ticia de losita de Sollinc o mais
ellicaz tnico estomacal, servo para as dtos nervo-
sas do estomago, acedera a digestir faz desappn-
recer o amargo de bocea e os gazes do estomago,
desenvolv' o apetite, cura as dosinterias ebronicas,
as flauluosidades serve para as enancas que suf-
frem le lienteria ou dijeccO.-s alvinas liquidas e
multas vi /es repelidas as quaes se acham os ali-
mentos mal dirigidos. As senhoras quo padeccm do
chloiose, ou paluda crncharflo na essencia de los-
na de Sollinc um remedio ellicaz, o qual, sondo usa-
do por algum lempo, as lornacoradas. Tem sido do
grande vanlagem no tralajneuto da leucorrhea, ou
(lotes brancas, u junlamcnlo no fluxo sanguneo
proveniente do aloma do ulero. Seu uso he mu sim-
ples. As pessoas adultas levem lomar duas colhe-
riuhss de mantilla em jejutn o duas a noile quaudo
se quizerem agasalbar, dissolvida em pequea
para roupa de escravos. O annuncante cotila que, quanltdado dagoa morna ; as crianzas lomar."o u
i aii'in da la/onda o desojo de animar o descnvol- colhermha demanlula o oulra a noile.
Ven!e-se um ptimo carallo de estribara P"
barato preco: asCioco-Pontaa, n. 31. Na rnesn
casa compra se um oculo do armacflo.
Wa na IVova, n. O,
vendem-se encerados de loJas as larguras, muilo
finos,com pintoras tambem linas, para mesas o
pianos, por preeo commodo.
-Vende-scuinaporcflo le cera do carnauba le
boa qualdade, assim como saccas le superior gom-
ma : ludo vindo do Aracaty : tratar com Antonio
Joaquim de Souza Hibeiro.
~ Vendem-se qttatro terrenos, na roa da Aurora,
na Boa-Vista, junto a ultima casa, ao chegar a pon-
tezinha, sendo um terreno de frente e tres de fundo :
no caes do Ramos, casa da esquina. Na mesma casa
vende-se urna bonita escrava da Costa, do 18 annos,
que cose, engomma e faz lavarinto.
A 5oo ris.
Vendem-se superiores penles para marrafa, de tar-
taruga : ria ra larga do Rozario, n 24.
No Atorro-da-Bi-Vista, n. 3, primeiro andar,
receheu madama Porta, pelo ultimo navio chegido
do Franca, um bonito sortmento das ultimas mo-
das daquellepaiz, sondo chapeos, mantas, vestidos,
ornamentos para cabeca, luvasde differenles quali-
dades o ii i las outras fazendas : ludo para o uso das
senhorts e a precos commodos.
Para os amantes do cha.
as Cnco-ponlas padaria n. 40, vendem-si fatias
de ovos a 040 rs. a libra.
Ven4em-so coquoiros em bom estado de se plan-
tarem a 200 rs. cada p : na ra do Queimado n.
57. Na mesma casa vende-se algodito da malta a
220 rs. a vara.
Vendem-se dous escravos do 22 annos pro-
pnos para o servico de campo ; um pardo do 22 an-
uos bom Irabalhador do machado e enxada ; 2 es-
cravaslo20annos, que cozinham e ongommam ; 2
escrtivas ptimas para o servico de campo, por se-
ren muito mocas; 2 negrinhas 13 a 16 annos: na
ra Direita, n. 3.
Vende-se um hrilaincnto, inda no ervi lo, pa-
ra olfical ou inferior de cavallaria de guardo nacio-
nal : na ra Nova, n. 16.
.-Vcndem-se, na tua do Crespo n. 14, lerceiro
andar las 6 as 8 horas da mailllfia e las 2 as 4 da
tardo, os livros abaixo declarados todos em lem
estado :
Diccionarios de Moraes da quinta edirco no-
vos, por 30,000
I Ithetotica leQiiinliliano. 2v. 4,000
I Vtoira, diccionario ingle/, 2 v. 12,000
I Homero, lliade. 1,"00
I Historia da Creca. 1,000
Elementos do rivilidade. 800
Montepelirr !.*>
1 Fonscca, diccionario F P. c P. F., 2 v. 8,000
l.hmond. 1.000
Telomaquc. 1,000
Historia sagrada. 2,000
Phedro, 1 v 1,000
Virgilio. 800
Salttstio. 100O
F.lemenlo ilecivilidade. 1,280
Manual enciclopdico. 2,0Oo
Quintilianode Vlalolos. 2,000
Lgica de Condilac. 1,000
Methaphysica de Caidozo. 1,000
llfo/,';ipicaclo da moral. 1,000
I.jilo de geographia. 1,000
Manual de agricultura brasilera. 6,000
Auxiliador da industria nacional. 1,000
Vende-se cera de carnauba em saceos, da melhor
3ue pode haver, a is'ooo rs arroba : na ra estreita
o Rozario, n. 13.
Vende-so urna fazonda de gado as cabeceiras
de Carry-de-Fra to nome Noruega coin varenle
l'agoa permanente, ea melhor Ierra que se conde-
ce para criar e plantar, rom extonsfto para Ires fa-
zendas sendo o seu nico elogio a gravidade de
nilo haver secca quo mato o gado visto que a qua-
ldade do p'Stn he tal, e a abundancia d'agoa ,
nilo si) ila fazenda como las circunvizinhancas, quo
vive ludo farto, e tem de mais a mais lugares pro-
prios para soltas,|creados quasi pela natureza. lima
pi'opriedadi' propria para criar gado de toda a qua-
liilade no lugar da l'itombeir.i no Cariry-de-Fra,
junto ao llodocong. Um engenho na comarca do
i,man na ; o; lo da cidade, silo om Ierras muito fer-
iis margem do Sirigy com exlonsilo para dous
grandes ongenhos, um marcado prximo ao oulro
Sito lhe empresta a melhor commodidade desviau-
o em oplma e plana estrada para a cidade. com
mallas sulficientes o multo maneiro por estar de-
prusto ha alguns annos ,pelo que necessita de certos
reparos as obras quo com quaiito sejam de lijlo e
aruera todava se tem arruinado. Faz-se qualquer
negocio por urna propriedado na comarca de algum
lugar de aicias com ordinaria sulTicicncia para cdili-
car-se um engenho, segundo a hondada c mesmo
diinensSo dolerreno : os prelendentes dirijatn-se a.
ra larga do Rozario, n. 48, segundo andar.
Vende-seo ongenho denominado Brejo-de-S.-
Jos silo 4 legoas distante da cidade da Victoria ,
cm S.-Antio, moente o crranla com agoa; tem mui-
ta trra tanto cm partidos como em malta virgen ,
cercado de valado muito limpo nova e grande ca-
sa de vivenda, de pedra e lijlo, com mutlos com-
mudos que cbegnin duas grandes familias, pois s
de fenle lem 152 palmos com boa mohilia do Ja-
caranda com modas, guarda-roupa, armarios com
hu a i mi i i ico ap arcillo do poreellana para cha,
anda n:1o servido bem como mais vid ros porta-
licor, etc., urna grande horta de caf queda para
vender, por mais que se gaste, larangeiras, limei-
raa sidreiras, 1)8 aue i ras e oulras muilas fruteiras
do diversas qualidades: vonde-so com a safra ou
sem ella conforme a vonlade do comprador ;assim
como gaio e eavallo : Irtlsr no mesmo engenho.
Vcnde-se urna prela do 20 22 annos, que co-
zinha bem o diario de una casa engomma e lava :
s se vende para o mallo : na ra da Aurora, n. 50.
-- Vendem-se 2 pretas com habilidades; urna par-
da do 16 annos ; um moleqtiedo 18 anuos de na-
c,:1<> ; um dilocrioulo.de 8 annos ;um lilo de 20 an-
uos bom ollictal de ourives ; um preto de meta ida-
de por preco commodo: no pateo da matriz de
S -Antonio, n. 4, segundo andar, se dita quem
vende.
A ellos, freguezes.
Conliiiuam-so a vender edapoj de paldinha fina,
muito bem fcitos, pcl barato preco de 1,280 rs. :
as Cinco-Pontas, n. 82, e na na da Prata, n. 74.
-- Vem'e-seuma balanca para venda as bacas e
con entes silo lo rame, os pesos de bronzo de 8 li-
bras al meia quarta ; um sallm inglez, coin pou-
co uso as fcinco-l'ontas. n. 71.
Vendem-se muito boas laboas de sedro : na ra
da Cadeia du Recite, casa de Deane Youle & C.

^mu3^mmBBB^mm^^^


t -*-
-
*mmm
------------
r-r
____
A*
Vendem-sc barris com Lreu, no ar-
mazem n. 2o, defronte da guarda da al-
fandega, por preco muilo commodo: no
nii'siiin armazem comprn-se um pardinlio
ou moleque de doze a dezascis annos: a
tratar des 9 at 4 horas da tarde.
Linas de pellica-
Vendem-so luvas de pellica para sonhora da mc-
lliorqualidade possivel; oculos de dlfTereiftes gros e
vidros : na ra larga do Rozario, 11. 24,
Potassa.
Desembarcou ha poucos di as urna por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, e se acham a venda,
por preco mais barato do que .ltima-
mente se venda, na ra da Gadeia-Velha,
aripazem de Baltar & Uliveiro, n. 12.
1 Vinho burato.
O proprielario deste eslsbelecimenlo, desejando
conservar os seus fregueses e 111*10 Ihe sendo possi-
vel pelo prego de 160 rs. a garrafa vislo lar o ge-
nero subido cerca de 20,000 rs. por pipa em rasflo
de ti3o ter viudo ao mercado,("hern contra a sua von-
tadej ve-'se na dura precisflode augmentar o pre-
go e pelas rases apuntadas, conlu que seus fre-
guezes Ihe faro fustiga e se nflo escanda I isa rao.
A dinbeiro.
Sapatos nglezes ; ditos de Nanles ; ilitos de Paris ;
ditos do Aracaty ; e lodo o mais calcado que so faz
preciso tanto para homem como para senhora e
crianzas ; qssim como s se dura a amostra como
competente penhor para evitar lindos : na praca da
Independencia ns. 13 e 15.
Vndem-se 9 escravos sendo um prelo, moco,
de bonita figura c um moleque de 12 annos pouco
oais ou menos, sem vicios nem achaques : na ra
do Crespo luja n. -ja, se dir quem vende.
AtiOA DE TINOIR CABELLOS E S1IISSAS.
Contina-so a vender agoa de tingir cabellos e
sussas : na ra do Queirnado, n. 31. O melhodo de
applicar a dita agoa acompanha os vidros.
Cheguem, freguezes, ao boro
e tresvezes barato.
Vende-se velludo de seda, de superior qualida-
de ; ricos cortes de vestidos da seda proprios para
balese casamentos ; chales de seda preta lavradus
e ile superior qualidade ; sarjas adamascadas de co-
res ; ricos cortes do colletes ; chaiesde lila de dif-
ferentes cores c gostos e alguna de lainanho pro-
prio para meninas; pannos rara cima do mesa de
muito boin gosto;setins lisos ile difToi entes cores,
de superior qualidade, c imitando os de Macu ; li-
tas ricas para enfeiles o outras mais baratas, pro-
priaspara boceteiras; lencos de seda pora algibei-
ricos adrelos de ouro chegadns ltimamente
ra
da Franca e do mcllior gosto condecido ; merinos
de todas as cores : pannos finos de cores o alguns
proprios para paulse capotes : ludo pelo mais bai-
lo preco, por ser para liquidagflo : na ra do Trapi-
che, no Hotel-francisco. -
Vendein-sc sellins nglezes e camas
de ferro : na ra daScnzalla-nova, n. l\i.
Agencia da fundicao
Low-Moor, ra da Senzallu-
nova, n. 42.
Neste eslabrlecimento contina a ha-
ver um rompilo soi tmenlo de moendas
e meias n.ocndas, para engenho ma-
chinas de vapor,e tachas de ferro batido e
co^do, de todos os tamaitos, para dito.
Vendem-se, na roa da Cruz, n. 21,pedrasdc mar.
more francezas para mesas redondas e consolos.
Vendcm-se, na ra Direita taberna n. 53, sac-
ras com um alqueire de milho novo, a 3,500 rs.; di-
tas com arroz pilado; ditas com caf; ditas com
feijflo ; e tos os mais eleitos de venda mais barato do
que im outra qualquer paite ; bem como urna po'--
gflo de madeira de louro e oleo para marccneiro.e
travs de diversas grossuras.
No armazem de Francisco Das Fcrreiro, no
caes da Alfandega vende-se feijlo mulatinho sem
mistura c de muito boa qualidade.
Superiores charutos.
No armazem de Vicente Ferreira da Costa, na ra
da Madre-Heos, vendem-so superiores charutos,
rhegados da baha no histe S.-BmeMcto cm caixas
e barricas, pelo diminuto prego de 6,500, 7,000 e 10/
rs, o milheiro.
~ Vende-se arroz de vapor, dito de casca, dito da
Ierra saccag com milho : ludo do melhor que ha no
ulereado, por preco commodo : na ra da l'raia ,
becco do Carioca, loja de alfaiate n.--, e venda
n. 27.
Vende-se cal virgem de Lisboa de superior
qualidade, cm barris de arrobas, chegada nesle
Bien pelo brigue Karia-Joi 1 a tratar na ra do
Bru .armazem de Antonio Augusto" da Fonseca ,
ou na ra do Vigario, n. 19.
Vcndein-se presuntos inglezes para fiambre;
latas com boluchinhas de Lisboa juilas de aramia;
lilas do marmelada de 1,1 e 4 libras ; ditas de sar-
dinhas; ditas de hervidlas; ditas de chocolate de
Lisboa ; frascos do conservas ; ditos d'agoa de flor
de laranja ; barra com azeitonas brancas de Elvas ;
garrafas com vinho moscatel de Setubal e da Ma-
deira ; queijos de pralo, frescaes : tudo novo e
fhegado ultioiamento de Lisb : na ra da Cruz
no Itecife, n. 46. '
Continuam-se a vender snecas com superior
colladas fabricas do llio-Crande-do-Sul, por pre-
c,o commodo : na ra da Moda, n. 7,
Madeira de pinito.
na ra de Apollo, pegado ao armazem do Sr. Mol-
la ha um leu en o armazem com madeira de pinito
da melhor qualidade que Um viudo a este mercado,
o serrada de tudas as grossuras e comprime utos:
vende-so pelo menorprego que he possivel.
Aos fu mants de bou* gusto.
No armazem de moldados atrs do Corpo-Sanlo,
n. 66 recebe-se por lodos os vapores viudos do sul
poigflo de cigai nidos hespanhes ditos de palha de
uiiilio, ase im como superiores charutos de varias
qualidades : tudo se vendo por preco mais barato do
que emoulra qualquer parte.
Vendem-se saccas com superior
feijo mulatinho, a 5,ooo rs. cada urna:
na porta da Alfandega, armazem do La-
rateiro n. ao.
Vende-se o engenho Novo do Cabo para'paga-
monto da hypotheca que nelle tem o Sr. Joflo Vieira
da Cunta : quem o pretender dirija-se ao mesiuo en
genho a tratar com Francisco Jos da Costa.
CHA' BRASILEIRO.
Vende-se,on armazem de molbados atrs do
Cqrpo-Santo, o. 66, o mais excedente cli produzi-
do em S.-Paulo, que tem vindo a este mercado
por pre?o muito commodo.
Algodao trancado da fabrica
de Todos-os-Santos da
Baha,
muilo proprio para saceos de assucar e roupa de es-
cravos : vende-se em casa de N. O. Bieber & Com-
panlra, na ra da Cruz, n. 4.
Presuntos.
Vendem-se superiores presuntos inglezes para
fiambro, chegados no ultimo navio.* no armazem
,lo liraguez, ao p do arco da.Concoic.no.
ro lia de Fia nd res.
Vendem-se caixas com folha de Flandres: em
casa de i. J. Tasso Jnior : na ra do Amorim, n. 35.
Cortes de calcas, a 1,'J80 rs.
Vendem-se cortes de calcas de gamhrrOes, pelo
diminuto preco de 1,280 rs.: esta fazenda he de
muito corpo, escura e propria para a presente esta-
gflo ; riscados para vestidos escuros c de cores se-
guras, com cinco palmos de largura a 300 rs. o
covado : na ra do Collegio u. 3. Na mesma loja
vendem-se pannos para mesa a 1,400 rs. cada um.
Vinho batato.
Acha-soostabelecido na ra da Madrc-de-Deos ,
n. 36, um armazem do
Vinhos da Figueira
de ptima qualidade a preco do 1,360 rs, a cana-
da e a 180 rs. a garrafa ,e para nflo haver dolo do
comprador serflo lacradas as garrafas e com rotu-
lo, recebendo-se a garrafa vasia e dando-se imme-
diamente a outra cheia : tcm'bem ha barris -muito
pequeos, proprios para quem passa a festa. O pro-
prietario deste estabolecimenlo pedo encarecida-
mente que se no illudam avalinndo pelo diminuto
preco e sem conheciment do causa a qualidade de
sua fazenda digna porcerloda estima dos verda-
deros amantes da boa pinga ; ello conta que quem
urna vez provar continuar com gosto o sem arre-
peiidimcnto. E o bom prego.'! A todo o exposto
accresce o asseio e bom acondicionamenlo, o que tu-
do se poder verificar em dito eslabelecinienlo.
Vende-se urna cabra perfoila coslureir* en-
gommadeira e cozinbeira na ra larga do bozario,
loja n. 35.
~ \ ende- se um moleque de naeflo de 16 a 18 an-
uos de elegante figura sadio e sem vicios o qual
tem dous aunes de ultlcio de calafate : no Aterro-da-
boa-Vista n. 86, segundo andar.
Vende-se um bonito cabriolel discoberlo e coi
bom uso pelo baratissimo preco de 250,000 rs.: na
ruado Crespo, n. 11.
Ao bom gosto.
Na ra do Queirnado vindo do Rozario, segun-
daloja o. 18, vendem-se os mais lindse superio-
res cortes de casimiras, pelo commodo proco do
7,000 rs.
Vende-se arroz grado do Maranhflo, recente-
mente chegado : no armazem n. 1, ao pe do arco da
Conceicflo, a 2,000 rs. por arroba fazendo-se al-
guma differenca de cinco saccas para cima.
Vendem-so na ra do Crespo, o. II, os seguid-
les livros .' Atlas de Simoncourt, novo ; Magnum
Lexicn ; Tito Livio ; Horacio ; Virgilio; Salustio ;
Cornelio ; Fbulas Selecta ; grammatica latina de
varios aulores ; diccionarios, de Moraes da ulti-
ma cdlgflo, novos : o coiiliiiuam-sc a comprar e tro-
car linos.
Cha barato-
Vende-se-muto bom cha, pelo prego de 500 rs. a
libra : na ra do Crespo, u. 23.
Vende-se uma'preta do meia idade, pelo bara-
to preco de 120/ rs. : na ra eslreila do Rozario,
n. 13.
Vende-se superior farinha do Rio-de-Janciruo
por i'i-eeo mais commodo do que em oulra qualquer
parle: na ra Direila, padaria n. 24.
-- Vende-se una pona de laca bah muito gor-
da c mansa com 6 leudes ; urna porgio de casacs
depombos, muito grandes, bonitos e da melhor
raca que existe na provincia : na ruada Floreutina,
n. 16.
Na iua do Queirnado vindo do Rozario, loj
n: 18, vendem-se cha* eos de sol, de seda, pelo rom-
modo prego de 5,500 rs. ; dilos para senhora o me-
ninos a 3,000 rs. ; ditos pretos e branros para ca-
lleen de meninos a 1,280 rs. ; lencos | retos de seda,
a 500 rs. ; ditos floridos de lila com franjas, para
hombros de senhora a 500 rs. ; ulpaca de lindo da
diversas cores a 500 rs.; chitas escuras de bous
pannos a 140 rs. o covado ; e outras muitas fazen-
das por commodo prego.
-- Vendem-se 4 casas ou a quo agradar, na ra
da Seozalla-Velha em scguin'cnlojpara as Portas, e
urna terrea na ra de Aguas-Verdes : vendem-se por
seu dono retirarse par'a tratar de sua saii lo : na ra
da Soledade n 52.
Vende-se um .sitio com casa do sobrado boa
cacimba e minios arvoredos de Iructo em linda,
na ra do Jogo-da-bula : na mesma cidado, botica da
ruado Ampaio, n 6.
Farinha de mandioca.
pura armaces de igrejas e para forros, por prego
muito em conta : na ra do Queirnado, loja do so-
brado amarcllo, n. 29.
Vende-se algodflo da trra a 200 rs a vsH : na
ra do Queirnado, loja do sobrado ainarello, n. 29.
--Vende-se urna porgio da saceos de estopa para
onsaccar assucar o farinha ou outro qualquer ge-
noro por prego rasoavel : na ra do Trapiche-Novo,
n.14. -
Vende-se um prelo do naclo de bonita figura ,
que trabadla em armazem de assucar pelo dinii-
nuts preco de 450,000 rs. : o motivo por que se ven-
de se dir ao comprador : na ra do Cotovcllo, n. 31,
ale s 7 horas da mandila em rasflo do mesmo pre-
to ser oceupado no armazem.
Vendem-se cortes de canfora i a de cores e
modernos padrOes; riscados francezes finos;
chitss francezas largas o de novos padroes ;
riscados largos, proprios para camisas; eas-
sas finas e de coros, goslos nleframento no-
vos ; brim de puro lnho de cores e bran-
ros do listras; casimiras francezas de novos
padrOes ; lencos de seda da India ; e outras
muilas fazendas finas : tudo por prego de
agradar aos compradores : na ra do Quei-
rnado qualro-cantos, loja do sobrffdo ama-
relio n. 29.
msmnBwmsmwmBm
Vendem-se sapates broncos de so-
la e vira, para homens e meninos, a mil
n'is : na ruada Cadeia do Itecife, n. o.
Vende-se um prelo de nagflo proprio para io-
do o servigo o qual he ganhador e paga 480 rs. dia-
riamente por prego muilo commodo e por menos
ser se fr para fra da provincia : na ra das Flo-
res, n. 19.
Vende-se, ou permuta-se por urna casa terrea
I"*"' ncsla cidade ou por escravos, um sitio pe-
queo lodo murado, casa de sobrado e armazem
quo pode servir para cocheira, na povoagflodo Mon-
leiro, margem do rio, propria para passar a esta-
gflo calmosa por ser a casa muito fresca a tratar
na ra Nova, n. 52, primeiro andar.
Yendem-se sapalSes de couro de
lustro pelos baratissimos precosde3,ooo,
3,5oo e ,ono rs. ; ditos para meninos
de o,ooo a a,5oo rs. sapatos ditos psra
senhora, a 1,280 rs. ; ditos de marro-
quinfa 1,000 rs; ; ditos para homem, a
1,3.00 : na na da Cadeia do Itecife, nu-
mero 9.
Em casa de llebrard & Companhia na ra do
Trapiche-Novo, n. 22, vendem-se salame de Bolonha
e queijos do Cruyeru muito frescos.
No armazom do bacelar, vende-se arroz do va-
por a 1,400 rs. a arroba.
No Mcrro-da Boa-Vista, de-
fronte da boneca a troco
de dinheiro ,
ha chegado ltimamente um novo e completo sorti-
mento de calcado francoz de todas as anualidades,
tanto para homem como para senhora o changas ;
borzeguins para homem, a 4,000 rs ; sapalues tle lus-
tro a 5,000 rs. ; os muilo desejados sapa loes de
Nanles ; sana loes de cordovio para senhora, a 1/
rs. ; ditos do lustro, duraque, setirn o marroquim;
os bem condecidos sapalfies do Aracaty tanto para
homem como para .nenios ludo por prego com-
modo.
--Naiua dasCruzes, n. 22, segundo andar, ven-
dem-se duas escravascrioulas que sSo engomma-
deiras e costureiras ; urna dita de todo o servigo;
um escravo do servigo de campo : lodos de bonitas
figuras.
Na ra do Queirnado, 11. (9, ainda
ha para vender um resto de saccas com
arroz pil do, muilo superior, e por preco
commodo.
Vende-so urna cscravs de naglo, de 25 anos,
bonita figura o sem vicios, a qual ensaba, cozinda
o diario de uma casa c be quiUmdeira : na ra do
Queirnado, n. 10, tnreeiro andar.
Carnaba.
Vende-se, na ra da Cruz, n. 21, urna porgito de
cera da carnauba do superior qualidade, o por lo-
do o pr.go. m
Depreciacao.
Vendem-se pegas de cambraa com 21 covados ,
de bous desendos, ptimas para cortinados e mes-
mo para vestidos sem a menor avaha pelo barato
prego de 3,500 rs.; cortes do cassa com 7 varas, quo
ju valeram 6 e 7,000 rs. por 2,000, 2,500 o 3,000 rs.;
pegas de parisiense, fingindo seda com 8 varas a
3,000 rs ; lila de boa qualidade, para vestidos, a 320
rs. o covado; pilncezinda de seda escura, mu
transparente propria para mosquileiros a 400 rs
o covado : na ra do Crespo, n. 11.
Lustro.
--Vendem-se 4 lindos moloques do 14 a W annos
sem vicios; 3 pretos de 20 a 30 annos, Jioosgara u
do o servigo; 1 preta de meia idade que cozinii,
muito bem, engomma liso,faz lodo o servigo decas,
o lie muito desembargada ; 1 cabra moga boa h
vadeira e boa pira o campo : na ra do Vjgir0 jj
24.
Vende-so urna casa terrea nova, com sala done
quartos ecoznha, sendo mei'agoa, por prego' com
modo, sita no becco do Caldeireiro.ji.f-. na rua.
Seozalla-Nova.n. 26. ""
Vende-se um pardo de 34 annos bem carrei
ro a irabalhadorde fouco e machado; 1 molecote
de 18 annos, de boa conducta oq"uese a flanes ao
comprador ; urna preta de naeflo Costa, propria pra
vender na ra ou trabalharueenxada ; na ra No-
va, n. 5.
Farinha de trigo SSSF
de superior qualidade e nova; dita americana, em
meias barricas; dita gallega, em meias barricas-
cal virgem de Lisboa; vindo do Parto m pipase
barris de quartoeoitavo, superior e mais inferior'
fechaduras para porta de armazem ; superior cita
liysson nacional de S.-Paulo; farinha de mandioca
em saccas, por preco commodo : na ra do Vigal
rio, armazem n. 11, de Francisco Alves da Cunta]
Vende-se, ou aluga-se, por prego muito com-
modo, e as pegas que conviem ao prctendenle e pelo
lempo que quizer toda a quantidade d moves.comn
bem cadeiras com assonlo de palhinlia a 24,000
32,000, 45,000,50,000, 72,000 e 84,000 rs-; carleira^
para viagens, com seus portences, relogios de cinu
de mesa a 16,000 rs. cada um ; sophs, commodns,
bancas, camas tanto com lastro de paldinba como
sem elle ; mesas de diflerentes tamandoa para jin-
tar ; ditas elsticas; jogos de bancas para sal;
maiqueza's; estantes para livros ; gur.la-louca ,
armarios; estojos para navalhas, o uutros inuitos
objeclos quo a vista dos preleodentes estar ."iu paten-
tes : na ra Nova, 11. 67.
Vende-se familia do mandioca de superior quali-
'lade.em saccas grandes, a 4,000 rs. cada una, e
por menos sendo porgio por se querer liualisar a
venda deste genero : na roa do Collegio, venda de
Sebasliflo JosGoflies Peona.
A o barato.
Vendem-se curtes de cambraia de cres.a 3,000 rs ';
ditos de cassa a 2,000 rs.; riscadoa francezes, a
200 rs. o covado : iu ra do Queirnado, qualro-can-
tos, loja do sobrado ainaiello, 11. 29.
-- Vendem-seseliusde todas as cores, proprios|pii.
I Vendem-sc relies do dezerro francezenvernlzadas,
de muilo boa qualidade, por lerem vindo do amos-
tras por prego commodo pellos grandes e so res-
ponde pela sua boa qualidade; bem como marro-
quim prelo o de cores : na praca da Independencia,
os 13e15. '
Na ra das Cruzes, n. 22, segundo andar, ven-
dem-se 3 escravas, sendo urna engommadeira e
que cose dio, cozinda e lava easoulras com al-
gumas habilidades.
Vonde-se umadu/ia de cadeiras de pao d'olc,
com um jogo de bancas por prego barato : na ra
do Crespo, n. 15.
Vendem-se ssaccas de feijlo manteiga, vindo do
Itio-de-Jaueiro, 1 or prego commodo : na ra larga
do Rozario*, venda n. 25.
- Vende se urna burra -bstanle gor-
da e mansa, no pateo da Itibeia, nu-
mero qi. *
Vendem-se cadeiras o marqtiezas de oleo com
asscnloid paldinlia, lavatorios, meias commodas,
mesas pequeas, tudo de amarello, e outros od-
jectos, tudo do Turlo coostruego e de gusto mo-
derno, por menos de seus valores : na ra das Cru-
zes, n. 31, loja de marceiieiiodefrontc da typogra-
Escrayos Fgidos
Fugio, nos primeirosdias de Janeiro prozimo
passado do engenho S-Joflo freguezia do Cabo ,
11 ni molecote de nome Anastacio de 14 a annos'
de bonita figura rosto muilo regular um pouco
fulo, falla baixoe brandamente; levou calcase ja-
quelado riscadoazul e bonele : quem o pegar le-
ve-o ae dito engenho, ou nolloodego, hesta cida-
de casa de I.uiz Comes Farreir que recompensa-
ra com 100,000 rs.
No dia 5 do margo prximo passado fugio, do
engedho Piabas, do Itom-Sucesso, municipio do
Porto-Calvo provincia das Alagas um escravo
crioulo, de nome Victorino; representa ler 25 an-
nos ; he alto e proporcionalmente grosso rosto re-
dundo e cicatrizado de hexigas, nariz chalo barba,
posto quepouca espessa bem circulada bemTei-
lo de nifl'.s e ps; levou urna trouxa com alguaia
roupa coulendo urna caiga branca de brim de qun-
dros ou(ra de algodflo azul, jaqueta do chita bran-
ca chapeo fino um estojo com navalhas e espe-
Iho um sacco de panno de redo que sem duvida II10
servir de malolo; toca pfano ; he bem desenvolvi-
do no fallar e andar, fcilmente pode pastar por
fono. Roga-ses autoridades policiacs, capilflesde
campo e nessoas particulares, quo O appreliendain o
Icvem-no asou senhor, Joflo Duarte Lopes de Vas-
concellos, proprielario do dito eugenho ou nesla
cidade a Uno Jos de Custro Araujo, ta praga do
Commercio.n. 2, que serfio recompensado.
-- No dia 13 do corrente desappareceu da casa do
ahaixo assignado urna escrava de nome Joanna, de
altura proporcional cheia do coi po, cara redonda,
odos grandes muilo pela, crioula ; Icio os beigos
grossos, o em urna das mundecas das idSos tem urna
grande costura de um talho : quem a pegar leve-a
a Roa-Vista segundo andar da viuva Cunda. l-'rvu.
cisco Xavier Cavalcantide Albuqutrque.
Fugiram decberibe, do engenho de Joflo
de Aleinflo Cisnero 3 escravos : um pardo, de no-
me eonizio (illeial de carpina, casado com una
crioula liaixa. cheia do corpo, a qual cose e cu-
gomma de nome Anua Mara., e um crioulo irnao
da negru, de nome Jos Venancio, ofiJcial de pedrei-
ao mogos ; levam duas cartas para o Cabo, urna pa-
ra Antonio do llego Ranos no engenho do Roto, e
outra para Antonio Vaptista Teix.eira no engenho
Garap, que os quera comprar: e como- fj/am por
dous das e fazein seis nflo leiiliain apparecido, iu-
ga-se as autoridades policiaes e capitfles de campo ,
que os appiehendan e leveni-nos ao dito engenho ,
que scrao gratificados. Adverte-se que o pardo liu
natural do sertflo.
Auseiilou-se, desde 7 de Janeiro de 1819, um es-
cravo de. nome Joflo l,uiz, crioulo, carreiro, dt 34 an-
nos pouco mais ou menos, do altura regular, gros-
sura que condiz com a altu ru pouca barba m fe-
edada no queijo di baixo com alguma piala de ca-
bellos lira neos na mesma barba pernas finas ; unir-
mando para qualquer pessou frange o coro da testa
em cima das sombraiiseldas ; falla mansa, cara cur-
ta iiuicfics altas testa de jacani.in nariz um lauto
ou quanlo chalo,odos mcius embranquegados, den-
les pe feitus signaea eucohcilus ; tem sobre um dos
hombros urna cicatriz cumplida a proporeflode urna
cdicoluda que fui um risco de um gavillo de ma-
chado ; tem na barriga cima do embigo dous.caio-
ciuhos um aiaiore outro mais pequeo quu pouio
apparece : qem o pegar leve-o iua vio Fogo, n.
48, quo ser gratificado. 1
Contina a eslarfugida, desde odia 27 do pas-
sado urna parda de nomo Silveria com o cabello
corlado rento da paito de detrs e comprlo na fren-
te, testa pequeua ollios na Uur do loslo, com sg-
naos de bexigas anda do pouco lempo, beigos un
tanto rouxos; denles limados; tem una das orcllms
lascadas no lugar do brinco; levou vestido de clii-
ta cOr de vinho e hales quasi da mesma cOr; lera
8 ps grandes e os dedos dos mesmos bastante*
aberlos; representa 24 anuos pouco mais ou menos:
quem a pegarlee-a a 111a da Cdia de S.-Aniouio,
n. 4, que ser generosamente recompensado.
-- Km a tarde de 15 do correle, desapparecu, d
Camboa-do-Cariiio, n. 26, um moleque de eslatui.i
regular, de nome ltaziliu, do 18 o 20 aooa .jiouog
msis ou menos ; he perfetto no jodo do corpas t***/
os denles inicuos esflos sem barba falla vaga-
rosamente mostra ser de genio pacifico, e alcua dis-
to pouco inclinadj a associar-sevom outros pelos ;
levou camisa de madapolflo, caigas quasi brancas,
ior esturem desbotadas. Iloga-se as autoridades po-
iciaes e cu piifles decampo, quo o apprebeudaiit o
leveoi-noa dita casa ou em Oliuda airas da igrejn
de S. Pedro Novo, que serflo gralilcados.
PeRN. : NA TYP. 0E M. F 1)3 FAMA1^49
__


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EB1KRXQCZ_4QBHXH INGEST_TIME 2013-04-13T02:33:23Z PACKAGE AA00011611_06465
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES