Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06460


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXV.
Quintafeira VI
O /JM/llOpubllca-setodososdlasquenao
fnrem de guarda. O prec.o da assignatura he
de tyOOOrs. porquartel, pagoiarlirntadoi. Os
uiniKicios dos assigliantcs lio inseridos
rasao de SO rs. por linha, 40 r. em tvpo dif-
Irreiiteyeas repelieres pela metade. Os tifio
a .signantes pagarau 80 rs. por liuha e 160 rs.
.'ni lypo dil'crculc, por cada publicaco.
PITASES DA LA NO MEZ DF. A0R1L.
I-iia cheM, a 7, 1 hora e 30 inln. da Urd.
Mingiiante,al5,*4horase48mln. datard.
I.ua aova, 2,i9horas e 34 min. da(ard.
Creicenle, a, 29i 11 horas e48uiln.da nianh.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goianna e Paratffba, s segs. e aexUs-reras.
Mo-G.-do-Norlfe, qulntas-felra aomcio-dia.
Cabo, Serlnhaein, Rlo-Formoso, Parto-Calvo
Macelo, no 1. a 11 e 21 de cada mcz.
Garanhuns e Bonito, a 8 e 23.
Roa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s qulntas-fciras,
Olinda, todos os das.
PREAMAR DE HOJB.
Prime ira, as 7 horas e 42 minuta da man).
Segunda, s 8 horas e G minutos da laril.
de Abril de 1840.
N. 81.
MAS DA SEMANA.
0 Segunda, ^f/fc S. Demetrio. Feriada em
toda a semana para os negocios forenses.
10 Terca. S. tsequlel.
a>
11 Ouarla. S. I.ao.
12 Quinta. S. Vctor.
13 Seita. S. Hermenegildo.
14 Sabbado. S. Tiburcio.
15 Domingo. S. Itazllisca.
CAMBIOS NO DA II DE ABRIL.
Sobre Londres a 27Va d. Pr 1/000 rt. a60 d.
. Parla 350
Lisboa ICO por cento de premio.
Rlo-de-Janeiro ao par.
riese, de leu. do boas firmas a l'/j % a mez.
Aeroes da comp. de Beberibe, a 50f M. ao p.
(/uro.Oncas bespanhlis. 3I<0< a 31/200
Modaa de b>100 v. 17/200 a 17/**
ue/4lM)n. 10/200 a lr*H>
de 4/000.... 9/200 a U/M
fVala-PaUcocsbraaileiro 2>000 a 2/J20
Pesos columnarlos. 1/980 a 2/000
Ditos mexicanos..... 1/900 a 1/820
PEPiNAMBUCO.
ASSEMBLV PROVINCIAL.
SESSA0 DE ABERTURA EM
f849.
10 DE ABRIL DE
C Concluto.)
Silo mandudos commissilo de constituic-jo o po-
dares os diplomas los Srs. Jos Antonio de Figuer-
do, Souza Ledo, Dorncllaso vigario Brrelo.
A commissilo sahe da sala ; e, voltando pouco de-
pois, manda mesa o seguidle parecer :
i A commissilo de constituirlo e poderes, exami-
nando os diplomas dos Srs. deputados supplenles
Dr. Jos Antonio de Figueiredo, Dr. Jos Filippede
Soma LeSo, Dr. Pedro Dornellas Pessoa o vigario
Francisco Ferreirn Barrlo achou-os conformes
ftim a acta geral da apuraefio da elcicilo de depu-
tados provineiaes, e por isto julga que esses Srs.
levem tomar assonto, vista ja tei a assembla deli-
berado que os Srs. deputados supplenles que foram
ltimamente chamados, sflo os legilimos substituios
dos Srs. deputados supplenles que, leudo setvido
na sessilodo anno passado, deixaram de comparecer
nesta.
Pasco da assembla provincial, 10 de abril de
1849 Jote Pedro da Silva.Joaquim Jote da Cotia.
Mam,* I Claro Goncalvet Guerra
He approvado sem discussflo.
Km seguido os Srs. deputados so ntroduzdos na
sala, e prestam juramento conjunctamenle com o
Sr. Dr. Nalniri>, cujos poderes ja linliam sido verili-
cadoa em oulra occasiilo.
O Sr. Prttidenlt declara que vai proceJer-se elei
(Se da mesa.
Corrido o escrutioio com as formalidades do regi-
ment, sahem eleilos :
Presidente, o Sr. Msnool de Souza Tcixeira com
16volos;
Vicepresidente, o Sr. SobastiSn do Reg Barros
com 16 votos;
Primeiro secretario, o Sr. Francisco Xavier Paes
Brrelo com 15 votos ;
Segundo secretario, o Sr. I.ourrnro Bozerra Car-
neiro da Cunta com 13 velos, pela piefcrencia que
Ihe deu a surte sobre o Sr. Xavier Lopes que obteve
igual votaeflo.
Terminada a eleico, tomaram os eleitos os seus
respectivos lugares.
O Sr. Presidale d para orden do dia da sessfio
si'guinte eleicflo do commissOes, e levanta a sessfio
as duas lloras da larde.
SESSAO EM 11 DE ABRIL DE 1849.
Presidencia do Sr. Soma Teixeira.
SIlalalAKlO.i'ecr'/eaeo d'acia.Entrada de tret Srt.
supplenles. hleifao d commissOes. Dis-
curso do Sr. Delirio.
As 11 emeia horas da manlia, feila a chamada,
verifira-se otarcm presentes 30 Srs deputados.
O Sr. Premenle declara aborta a sessfio.
0 Sr. 2 Secretario faz a leitura da acta da sessilo
anterior, que lio approvada com urna reclilicaco
propostapeloSr. Joaquim Villela
O Sr. 1 .o Secretario declara nao ha ver expediente
Sao mandados a commissilo de constituic.no c pu-
dores os diplomas de tres Srs. deputados arham na aute-sala.
A commissio sahe da sala.
OUDEM DO DIA.
EleicJo de commitwci.
O Sr. Presidente aununcia que se vai proceder
eleicflo da commissilo de constluicflo e poderes.
O Sr. Btltrto { Pela ordemj: Parcce-me, Sr. pro-
sidente, que nilo vamos procedendo muito em ro-
gra. O regiment da casa prescreve queasolei-
ces das commissOes sejam fritas com lodos os
membros presentes, entretanto que, quando se es-
t procedendo essa elcicilo, nSo coffcorrem para
ella os mena I os da commissSo de constituidlo e po-
deres que estro trahalhando na respecliva sala, exa-
minando os diplomas de outros Srs. deputados
que se acham na ante-sala, e que lem de tomar as
sent, e parte nesta eleicflo. Pareceniln, pois, isso
um atropello, enleudo que riamos tnaisde aecr-
ilo com a Ir tira e espirito do regiment, e seria mes-
ino mais curial esperadnos quovoltassea commis-
sao com seu traballio, e, verilicados os poderes dos
Srs. deputados que leen de tomar assento oceu-
passem estes tambem suas posicOes, e procodesse-
nios entilo eleicflo das commissOes.
O Sr. Pretidenle:O regiment manda que a
votacoseja feila eom os mombros presentes... com
t>* que estilo na sala.
OSr. Ilelirda>: o regiment nilo falla em sala ;
diz que srja feiti com os uiambruejsresi'utes, e nin-
guem dir que elle* estiio ausentas Vejamos o re-
giment nesta pane. {L.)
O Sr. Presidente :-Wt isto mesmo o quo se vai
fazer.
OSr. Beltrdo :Julgoque nao ; nem n'acta se ha
de dizer que elles esliveram ausenten ; e, se estilo
presentes, deve so esperar por elles para votarom
tambem.
Persuado-me, porta uto, Sr. presidente, que se pro-
cedera mais do uccrJo com o regiment eba ra-
siio,secsperassemosque a nobre commissilo acabasse
o seu trabalho, que ae couferisse juramento sos no-
brea deputados que estilo na ante-sala, e lodos con-
corressemos para a eleicao.
OSr. Villela : A assembla uo piule estar ocio-
sa.
O Sr. fiel tro : Muitis vezes em taes e semelhan-
tes occasies o tem estado. Pego sempre a V.
Exc. que consulte a casa sobre o que acabo de di-
zer. Espero que ha do pas>ar o contrario, mas em-
lim cumpro o meu dever.
AI g un Srt. Depuiadoi: Milo ha o que consultar,
porque esti-se procedendo em regra.
O.Sr. I'retidenle: Sr. doputado, o regiment
manda proceder s eleicOes com os membros pto-
sentes, isto he, com os que estilo na sala como j
disse ) e he o que se vai verificar.
O Sr. Delirio : O regiment nao falla em sala, o
elles mo estilo ausentes, estilo em servico da casa.
Alguns Srt. Deputados : -- Kis que enlram os mem
bros da commissilo ; est acabada a queslSo.
O Sr. Ilelirao : Faltam os quo estSo esperando
na ant'sala, que so acham presentes, ruo entra-
rain para votar por uo se ter esperado pelo parecer.
(CtmltnNar-se-Aa.)
aiCITE, 11 BIJM1L DE 1849.
ORDEN DO DI l'ARA A SESSA) DA ASSKMRLEA
A 12 DO CBRENTE.
Conlnuac5o da elei/jilo de commissOes ; pri-
meira discussflo do projecto n. 5doanno do 1848,
e das posturas da cmara municipal do Itocife.
NOTICIAS ESTRANGEIBAS.
AUSTRIA.
Este imperio contina a ser dilacerado pela guer-
ra civi!. Os Hngaros ainla so conservam om ar-
mas contra as tropas imperiaes, e de tal maneira se
teem compor^tlo, que o general austraco Puchner,
nilo pudendo proteger as cidades de Kronstadt e
Hermanoladtque elles ameacavam destruir, implo-
rou o soccorro dos Russos, os quaes entraram na
primeira destas cidades em numero de6,003 liomeiu,
o gtiarneceram a segunda com um destacamento de
4,000 hornera.
Segundo noliciam cartas de Fiuns, o governo
austraco recusou reconhecer o governo provisorio
da Sicilia, e ordenou que nos portos austracos uo
fsse tolerada a bandeira do mesmo.
As tropas austracas tnliam j alravessado o P
para o (lm de entraren nos oslados pontificios. Cor-
ra tambem que a Austria pretenda intervir na Tos-
cana em favor do gro-duque Leopoldo.
PRUSSIA.
Este paz ficra tranquillo, lendo-se concluido em
socego a eleicilo da assembla legislativa, a qual
fra convocada para o dia 26 de fevereiro. Cria-se
que o re ira pessoalmente abrir a sessfio.
Esta assembla acha-se composta da maneira se-
guinte:
Na cmara baixa quo conta 350 membros, ha 19
negociantes, 12 artistas, 19 pequeo* propietarios
territoriaes, 13 cidadilos obtrburgermeisters .28
profess.orns, o 32 clrigos. Na cmara alta, a qual
tem 180 membros, nilo ha noiihum pequeo pro-
pietario territorial, nenlium artista, ha soliente 3
negociantes, 2 clrigos, dos quaes um he hispo, 4
professores, 17 ministros, 1 secretario de estado, 1
embaixador, 3 presidentes de provincias, 7 presi-
dentes de trVkunaes, 15 concelheiros privados, 31
coticelheiros simples, 21 grandes proprietarins ler-
litoriaes, 9 condes, 1 barao, 45 dalgos, o ministro
da guerra e o principe da Prussia.
AMEHICA SEPTENTRIONAL.
A unilo americana flera em paz. O congresso
prosegua regularmente cm seus trabalhos, sendo o
principal objocto deque seoecupava o estabeleci-
mento de u^na estrada de forro ali aves do isthmo de
Panam.
A eii'igiaQo para a California anda nilo tinha di-
minuido : o numero dos individuos partidos para o
o novo Eldorado andava por 5,719, isto smente at
lim de Janeiro prqximo pssado.
O Mxico gozava de socego, e o gabinete do presi-
dente Herrera conservava-se (irme.
Tiuha-ae aberlo no primeiro do fdvereiro o con-
gresso daquelle paiz, e entre ello e o actual governo
reinava perfeila harmona.
Os insurgentes de Taluca tinliam sido dispersa-
dos pelas forcas legaes, commandadas pelo general
Douolga.
Com mullicados.
Hoje tem de subir a serna, no llioalio d'Apollo,
uina das mais bullanles produeces do illuslre
Alexandro Uumas, o celebro drama Cathanna
lloward.
O assumpto, tirado da historia de Inglaterra, cons-
titu' urna das pagiuas'mais pallielicas do reinado
de Heurique VIH, u as cubas r desgracas da infeliz
Calhariua lloward, tratadas pelo grande dramatur-
go, com a superioridade do seu iminenso talento,
nilo p.ieni dexar de commover prufundaineulo o
corac.lo dos espectadores, e arrancar lagrimas aos
mais rebeldes s cuioccs da sceoa.
O papel de Elhelwod, que tem de ser represen-
tado pelo Sr. Uupr, presumimos sera deaempenbado
cabalmente por este artista, om verdade digno de
tal norae, 0 Sr, Dupr abri urna nova era ao nos-
so theatro; condece todos os mysterios do verda-
i doiro actor: siluacOcs, atlitudes, sonoridade de
orgo, consccncia da persoBagein que representa ;
todas estas qualidades artsticas, o Sr. Dupr as po*-
sue em subido gro;e be pena que n'iima trra tilo
estril em passalempos como osla em que habita-
mos, e onde o viver he tilo prosaico, oSr. Dupr
nao tenha encontrado o acorneos ment a que lem
direilo, e quo poda dctermina-lo a demorar-se entre
nos por mais lempo.
Infelizmente j he tardo de mais, para que nos pos-
samos lsongear de conservar o Sr. Dupi e os seus
conipanheiros ; mais linda podemos dar-lhes una
verdadeira prora do apreco em que o temos, eou-
correndo ao thealro d'Apollo, no nos esperan o
terrivel Henrique VIH, o altivo o amoroso Elliewoc"
e a desgranada Catharini lloward.
Convidamos, pois, aos apaixonados da scena- per
namhucana, a todas as pessoas degoslo amantes da
poezia e do bello, e particularmente juvenluilo
acadmica de (rlinda, a irem pela ultima vez ouvir
o Sr. Dupr, edzerem o derradeirn adeos s obras
primas dessa escola, anda entre nos pouco conhe-
i'til.-i a cuja frente marcliam os nomos mais illus-
Ires da litleratura contemporaiiea. /'.
PAIIAIIIIIA.
Como no Brasil de 20 de fevereiro deste an-
uo, n. 1338, debaxo do nome do um obseroador,
se puhlicassem inexalameiiteosacontccimentos so-
bre o naufragio succedido na ponta do mato do
Cahcdello em a galera francesa Edmond, translu-
zindo naquella publicaco sniente o desejo de
deprimir-so a amlnlstracllo publice da (irovin-
cia, especial.neV eonDa o insjieclor da alfandega,
nilo obstante inos de 20 anuos de administrac/ui
della, sempre comsjealdade o zelo, conven oui res-
posta que se publiqueVa informadlo dada acerca do
sobredito ohjecto, a qual.scndoullicial, b.isOa em do-
cumento^ por isso tem crdito, por nilo sor unco-
berta com o anonymo, sempre capa da Intriga, A
informaran lie a soguiile :
lllui. Sr.Comprimi as ordens de V. S de 5 de
fevereiro ultimo o de 13 do correnle, expa.lida* cm
virtude de outras de S. F.x. o Sr presidente da pro-
vincia, nilo me sendo possivcl salisf.iznr com urgen-
cia primeira, porquonellu exigeS. Ex. declaracilo
do valor das mercaduras salvadas do naufragio da
galera francesa Edmond, que se uo pula conliecer
antes do concluido o despicho, por se ignorar o con-
ten lo nos volumes nflo avadados, envi sob n. 1 a
relaCffO 'lo que foi salvado daquelle naufragio e re-
colhido alfandega, segundo o llvrode entrada dol-
a, com Heclaracilo do que l'o apprelMndido, c por
qtiem, por ler sido furlado, 8 o que Sin la existia por
despachar na data da mesma relacfln, n de fevereiro.
Por esta rlacflo se moslra que fram salva los e
recolhidos alfandega 463 volumes intriros OJO! 1 i
versas mercaduras, 59 q'iartolas e 3"> barris com
vinlioe agosrdente, 1781 lalioasyle pinlm, e39prl<
vailas, ou catleiras de retrete tle fnlha envernisadas ;
o a granel 791 pegas intuirs do f.zondas de lila, seda
o do algodilo, 105 ahertas, 282 motiladas, 40 massos
,le ganga o meias do algodilo, e 1114 chales, e ou-
Iras pecas miudas ; e aprehendidas po?o* emprega-
dosda alfandega. e subdelega lo de polica da fre-
giiezia do Livramenlo, 96 pocas interas do fazn-
dasdelila, da seda e de algo Iflo, 18 pecas a bertas,
ou enastadas, 56 motiladas, 3 quaitolas o 2 bsrri
le vinho, 129 laboas de pinlio, o 147 chales e lencos,
pfcrf* do* restos do navio 109, o 63 dilferenUs vo
lomes do Tato e mantimento* do* passageiros, e e-
quipagem delle. Sob n. 2 onvio uina no a do valor
oleial das referidas mercadorias. e despojos salva-
dos, importando o total em 112.942,918, que pro lu-
ziode direitos 34:052,441 J sendo daquelle o valor
produzido na arreinatacilo de 519 lotes, feiti segun-
do o art. 263 4. do regulamento das alfamlegas, o
mais ordens a respeilo, de 48:885,100, que approxi-
inadamente dove ser considerado uina sexta parle
do valor da quanlidade do mercadorias arre.nata-
das, soestivessem livresda avaris.
A qualidadeda carga o do naufragio concorreu
inleiramentU' vista das circumstancia* -la provin-
cia, principalmente naquadraem que elle leve lu-
gar das noticias de pproxlnaciio dos rebeldes da
provincia de l'ernambuco a esta, para nBotec me-
Ihor, ou tolalmonie salva a mesma carga, como lem
acontecido com outros nufragos as costas dnsla
mesma provincia ; porque, onca;liando a dita galera
s9 horasdanoitodo13dejaneirodest.!ani)o*obri!as
pedras na dislaucia.de duas a tres milhas da costa,
e desta cidado, por mar, tres leguas e meta, e por
trra cinco, na manliaa de 14 com toda a niasircaco
panno om cima, achava-se deilada com um dos la-
dos apoiado sobre as mesinas pedras, e com aber-
turas no cisco, quedeixavam passar agoa no inte-
rior que licava ao nivel da do mar, uo podeiido
atracar ella senflo as jangadas de pescara do lugar
e pequeas canoas, por ser muito baixo, c desigual
apedra, alem de nilo haver de prompto na provin-
cia embarcaefio alguma propria para salramenlu;
pelo que foi indispensavel azjr-se a descarga do
bordo as jangada* ; do sorto que no da 29 do mes-
mo Janeiro o consignatario a quem o capiltlo se
consignou, abandonando a galera e carga, que foi o
cnsul da nacao ingleza nesta provincia, que agen-
ciou, e correu com a despeza do salvamento, depois
de maduro examee visturas, abandonen o resto do
casco com as amarras eaucoras, e esto de merca-
dorias que eslavam no porSo, por nilo pagar o seu
valor a despeza indispensavel para o salvamento ; fa-
zendo arrematar ludo isto em leilSo, segundo os es-
tylos mercautis.
Chcgando-me a noticia do naufragio na manhila
de 14 de Janeiro, rommunicada por os guardas da
alfandega em servico no Cahedello, ordenei imme-
dialamciite ao guarda-mr e escrivilo da descarga
de seguirem sem perda de lempo com os guardas
quo esta van dsoecupados na cidade para aquelle
ponto, como determina o regulamento : e, como a
noticia nilo fsse circumstsncads, fui logo em pc<-
soa pedir S. Exc. -o Sr. presidente da provincia
auxilio de Torca para garantir accSo da alfandega
na nscalisacfto ; eS Exc. expedo mmediatamonlo
ordens ao chele de polica e ao commandante da
frca militar, assim como ao commaudanto interino
da fortaleza do Cabe lello, e sun lelegatlo daquelle
districto para prestarom o*auxklii>s no sentido em
que requisitei ; o o chefe de polica, com quem me
entend, ordenou logo a marcha do destacamento
que eslava na povoacflo da Praia-do-Tamhah, de
guardas de polica para o lugar do na ifrsgo, onde
cliegou no mesmo dia, e all licou estacionado com
0 guarda-mr e guardas da alfandega. Em conti-
nuaclo das mesmas ordens foi enviado desta cidade
um destacamento do primeira linha de 6 soldados
commandados por um cadolo, que prestou valioso
servico all; e a vista do doseufreamonto para o fur-
tt, que foi communicidn por parte d'alfandega. f-
rain reileradas as orden* de S. Exc. ao chafo de po-
lica, o este envin oulro destacamento da guarda
policial, e ltimamente um lerceiro, commandado
por umoluciaH edirijio-se ao Cabedelloem pessoa,
pur lerem apparucido fuu lados receios por parte do
guarda-mr de resistencia aborta, lim de providen-
ciar o caso.
Nilo obsljnte as medidas que appliquei na occa-
SiffO da noticia, dr'erminei ir immediatamenle ao
lugar, o que ciiminuniquei previamente V. S. por
o meu olcio do 14 de Janeiro, on le cheguei ao
mein-dia pouco mais ou menos, eacheija o capitilo
do porto, a quem tambam liavii participado o caso,
os referidos funccionarios da alfandega, o cnsul da
nacflo ingleza, o bastante gonte do lugar, o capillo
eom parlo da tripuladlo e os passageiros do navio
naufragado como sen falo e viveros ja desembarca-
dos ; o fui informado pelo capitio do porto de que
a embarcarlo eslava perdida inteiramente, pelo que
su retiro i no mesmo da, declarando que a gente de
marinha daquelle lugar e de Lucena licava a bordo
com o capataz, tratan lo de salvar a carga, o que na-
da mais linha a providenciar : e dizendo-se-me que
j liaviam desatracado do navio antes da mlnha che-
gada algumas jangadas som vir rural liar no lugar do
desembarque, enviej guardas da alfandega a bardo
para intimur-lhes que todas deviam vrao lugar on-
de eslava o guarda-mr, para serem examinadas, e
que no dia seguinte deviam ir ao trabalho, embar-
cando do mesmo ponto ; mas esta inliinacfJo foi des-
piezada polo capataz Francisco Xsvier de l.eiros,
pois apenas vierain ao ponto determinado as janga-
das
indo
carregadas em que vinham os guardas envisdos,
asoulras, inclusive a daquelle capataz,para dif-
identes ponto*, como ja couimuniquci V. S. ero
olrio de 27 de Janeiro ultimo. Requisitei logo ao
subdelegado auxilio para a noite ajudar os guanta*
e forra de polica na ronda da praia e do mar em
jangadas que eslabelec para evitar o apprehender o
extravio, vislo uo so poder conservar pessoa algu-
ma a bordo da galera, assim como ao commandante
interino da fortaleza ; e o subdolegado, posto que
ni islrasse boin desojo de prestir este servico, toda-
va as pessoas por elle encarroadas nada saiisfize-
ram, e antes abuzaran, porque na noito de 16 de Ja-
neiro, estanto um do seu* inspectores de polica do
ronda no mar com o sirgenlo coiuniandantc do re-
ferido destacamento de guardas de polica, e rondan-
do eu cm pessoa as praias, approhend em duas jan-
gadas do mesmo inspector de polica que o*lavam
naronla do mar una poicto do fazondas desem-
barcan Jo, e em seguimenlo apprehendi ensua mes-
ma casa oulra porco j desembarcada anteriormente
na mesma noito, oque motivou a deserto daquel-
le commandante sargento de polica ; e o subdele-
gado que nada obrou a tal respailo, ro sem duvda
pur isto.'demittidodo emprego porS. Exc.
Fiz tulas as roiiuisic's ao subdelegado da fregue-
zia do l.ivramento, que bbrange a povoarjao de Lu-
cena, para apprehender mercadorias forladas, een-
viri para aquella praia em diligencia a um escritura-
rio, do que lirei resultado ; porque tanto o escriptv-
mriocomo o subdelegado lizeram apprehenses.
a llevo informar tambem a V. S., que a requer inen-
to do sobredito consignatario, dopois de publicados
o impressos editacs, principiou a arromatacSoem lo-
tes das mercadorias com avuria geral, declrala pe-
lo* foitores no dia 20 de Janeiro, ussislindo sempre
ella o mesmo consignatario, e coutinuou at a con-
clusodas mesmas mercadorias, segundo permllia
o lempo, prorugando-.se a hora do trabalho ; assim
como que tenho em meu poder urna das vias do
manifest da carga daquelle navio naufragado, da
qual n5o consta do haver nclla obras de metaos e
pedras preciosas; o o consignatario, a quem foram
flanqueadas as facturas para poder formar o despa-
cho das mercadorias, me tem informado o mesmo.
O capito c o negociante carregador, e passagei-
ro que aqu es iveram at poneos das, nilo se quei-
laram de extravio de alguma preciosidade, antes o
consignatario affirma que o carregamento, segundo
as acluras organisadas para so tratar por ellas da
venda na praca do destino, nao oxcedinam em seu
valor pela moda do Brasil a treseiilos contos Ou-
tro sim, que o referido consignatario desde o da 3."
dopois do naufragio, em quo entrou na gerencia,
sempre esleve presento no Cahedello por si, ou por
soupreposlo Carlos lloimes, ajudando e dingfhdo o
salvamento, nada poupando para que fsse aprovei-
tadoo mellior possivel. -.
He o que resumidamente tenho deinrormar SV.
S., a quem Dos guarde mullos annos. Alfaudeg


.
t I I =
da ParahUw, 21 de margo de 1849. lllm. Sr. Jos
Francisco de Moura, inspector da interino da thesou-
raria. Jote Lucas d, Soma Rangel.*
^,2
Correspondencia.
Srt. Rtdacloret.lloje vai sccna o niui impor-
tante drama do Sr. Alejandre Humas, intitulado Ca-
Iharina Haxard, representado pela companhia fran-
ceia. conforme {.ern avisado este Otario, enoqualo
Sr. Dupr, a rujo beneficio sobe a acea a dita peca,
representa o papel de Elhelword. Todo o homem
que tem urna ideia da litleratura dramtica,sabir que
Catharina toteard lie um daquelles dramas em que
o actor mais desdobrou as azas de sua rica imagina-
dlo; quem, pois, deixar de assistira representa-
cflo de peca tao importante ? A parto de Elhelword,
de grande dilculdade, he a mais propria para des-
envolver o talento do actor, e temos toda a esperan-
ce que o Sr. Dupr nada deixar a desojar, porque
anda outrodia ouvimo-lo representar na Veneciana
de urna maneira digna cerlamente los mais mereci-
dos applausos. Epois, nflo me soffre o corceo que
deixede recommendarao publico o drama eo actor
COMMEftCIO.
ALFANDECA. Itendlmenlo do dia II 8:144,623
Dttcarrigam hoje, 1 2 de abril.
Burea John-farnum farinh, bolachinha o bar-
ricas abatidas,
llrigue Urandwine mercadorias.
Calera -- Sword-Fh idem.
Brigue Laura vinlio o sabao.
IMPORTACO.
itvuTo, patacho brasileiro, vindo de Bunos-Ay-
res, entrado no corrente me/, consignado a Caudi-
no Agostinho de Barros, manifestou o seguinte :
7875 arrobas do carne-secca, 100 couros, 100 cai-
xas velas de sebo ; ao mesmo consignatario.
Grillo, polaca sarda, vinda de Buenos-A y res, en-
trada no corrente mez, consignada a Nascimento &
Anuir i ni, manifestou o seguinte,-
9031 arrobas e 8 libras de carne-secca; aos mes-
mos consignatarios.
Urandwine, brigue americano, vindo de l'hadel-
ph.a, entrado no correte mez, consignado a Ma-
theus Austin& Companhia, manifestou o seguinte :
1200 barricas farinha de trigo, 1000 barricas aba-
tidas e scus pertences, 300 bariiqunhas bolachi-
nhas, 200 barris banlia de porco, 28 volumes fazen-
das de algoiiao, 70 saceos pimenta, 183 caias cha:
aos mesmos consignatarios.
CONSOLADO CERAL.
Rendimento do dia 11..............3^59 047
Diversas provincias............... 179,'l66
3:738,213
TIIEATRO DE Al'OLLO.
HOJE, 12 l)E ABRIL DE 1849.
Represtnlacito extraordinaria, em benrficio do
Sr. Dupr.
PYimeira representaeflo de
CATIIARINA IIOWARD.
Ora rra a carcter o a grande espectculo em C ac-
tos pelo Sr. Alejandre Dumas.
O Sr. Dupr far o papel de Eihelword.
Tem havido o mais escrupuloso cuidado em dis-
por as cousas de modo que se guarde a maior exac-
tidflo, nflos nos vestuarios, como na etccuqflo des-
sa peca, que ha obtido o maior applauso em todos
os Diestros onde tem sido representada.
DANCA.
Um passo nobie e novo, dancado pela senhora
Camota.
CANTO. ,
A grande aria Balien noveau de Nabucodonosor,
cantada pela senhora Alexandro.
BANCA.
A cachucha, danzada pela senhora Camoin.
tria variada de Beriot, executaila na rabeca pelo
Sr. Alexandre.
O capiUo Halando, vaudeville jocoso em nm acto.
Os prelendentesabilhetespdem orocura-los to-
dos os dias, das 12 horas da mantilla s 4 da larde,
na ra da Senzalla-Vclha, n. 142.
Principiara s 8 horas chegada de Ss. Excel-
lencias
O director toma honra do prevenir o publico de
que o preco da platea est rcduzido a 1,000 ris.
Avisos martimos.
, ., CONSULADO PROVINCIAL,
hendimenlo do dia 11.........
2:356,508
Movimenio do Porto.
Navios entrados no dia 11.
Londres por Porlsmoulh ; trazondo deste 33 dias,
barca ingleza Cfl,de 253 toneladas, capitflo W
l'ayne, equipagum 11, cm lastro ; a Me. Calmont
& Companhia. --Ficou em observadlo com 6 dias
le quarenlena.
Antuerpia; 42 dias, brigue sueco Don-Affonso, de
208 toneladas, capitflo A. Iirunnberg, eauinaeem
.10, em lastro ;ordem.
Liverpool; 43diaa, barca ingleza Irene, de 335 tone-
ladas, capilflo John Me. Donald, equipagem 18,
carga carvflo de pedra ; a Me. Calmont & Compa-
nhia. '
LisbOa ; 38 dias, escuna ingleza Watt, de 96 tonela-
das, capitflo William Ozanne, equipageni-7, carga
vuibo, azeile-dore e hervasmedicinaes ; a Le Bro-
Ion Schramm & Companhia.
*rN?Va ; 41 di*8' bri6ue inglez Sir-Robert-Camp-
, de 178 toneladas, capitflo Duncan Campbell,
equipagem 15, carga 1521 barricas com bacalho:
a Me. Calmont & Companhia.
Navio sahido no mamo dia.
earga assucar.
ObtervacOei.
Fol desimpedida, por ter ficado do quarentena em
u oa 5 ocorrcnte.Mendo vindo de Londres, a bar-
ca ingleza Jrary, capflo John llenry
H11.deou.no Lameirflo, para acabar decarregar.o
Jr'gue inglez Sproy.capilao Ai chibald Steel.
Declaracoes.
nT."u ,u L iC, S 0,,r's PWICM comprar para a
ponte niinistracflo geral das obras publicas, 11 de abril de
Lactrda ""t"dori Jote dt llarrot FalcMo de
faz~n"ublfon3lna.r,reSuez,",e Sj-Antonlo doRecife
ral publico os arligos 17 e 18 do titulo 7 das nos-
que lennam o devido cumprimenin
Art. 17. Todas ns casas arruadas serflo auarneci-
das de p.sse.os de 10 palmos de largura* or.
pr.etar.os serflo obrigadoaa conce.ta-los logo'qSe
mu^i^o^r o8co,,trsveni- *W!
o ^zr^^ii^^^^^^
rem na ra ; sendo os proprietarios obrinadoi a
abaixa-los ou a eleva-los pura que cheguem ao nive
lamento: os infractores llcarflo suhjeilosas penas do
artigo antecedente, e a obra ser feilasua cusa
Recife, 4 de abril de 18t9.-*mc/0 Machado
- Acbam-se piesos pela subdelegacia da Varzca.
por esta rem fgidos, os pretos Joflo Pedro e Jos
quo dizem ser escravos de Christovflo Vieira, lili.
dosenhor do engeoho Taquara : quem fr seu se-
ntios dinja-se mesma subdelegacia, munido com
os seus competentes documentos, para Iho serem
ei.iregues Subdelegacia di freguezia da Varzea, II
US! *9.-O subdelegado, Francitco ti".
Para LisbOa sabe impreterivelmenle no dia 22
do corrente o brigue porluguez Triumphanle, capi-
tflo Sabino Antonio do Cabo Almeila : anda 1 le
receberalguma carga a frelo e passageiros, para os
quaeseflorece os mais excedentescommodos : quem
pretender, dirija-se aos consignatarios, Olivoira Ir-
mflos & Companhia, na ra da Cruz-, n. 9, ou ao re-
ferido capitflo, na praca do Commercio.
-Para o Rio-de-Janciro pretende sabir breve o
brigue Mercantil, por ter urna parte do carregamen-
lo : quem no mesmo quizer carregar, embarcar es-
cravos, ou ir de passagem, entenda-sc com os con-
signatarios, Ainorim Irmflos, na ra da Cadcia. nu-
mero 39.
- Para Lisboa por as i I luis dos Acores sal ira no
periodo da semana vindoura a barca portugueza
Fluminense, a qunl anula pode receber alguma carga
liara os ditos portos, bem como passageiros : quem
na mesma quizer carregar, ou seguir viagem se deve
anticipar a tomar passagem, garanlindose o bom
trataineato, agazalhoe commodos : ludo por preco
rasoavel: para o quo trata se com Amorim Irmflos,
ra da Cadeia, n. 39.
-- Para o Rio-de-Janeiro segu, em pou'cos dias ,
o brigue Assombro, de primeira marcha, por tero
seu carregamentoquasi prompto: para, passageiros
tem muito bons commodos : os pretcndenles diri-
jam-se ra da Cadeia do Recife n. 61, a tratar
com Joflo Jos Fernandcs Magalhaes.
~ Para o Rio-de-Janeiro sabe com a maior brevi-
dade possivel, por ter a maior parte da carga enga-
jada, o patacho nacional Francelina : para o resto da
carga e escravos, trata-se com Machado & Pinheiro,
na ra do Yigario, n. 19, segundo andar.
-- Para a Baha na presente semana, por j ter a
maior parte da carga de seu carrcgamenlo a bordo,
o hiate Flor-do-Hecife, pregado e forrado de cobre :
para o resto da carga e passageiros, dirijam-se a
ra do Vigario, n. 5.
-- Para o Rio-de-Janeiro segu viagem, com toda
a brevidado por ter a maiorparle de sua carga, o
brigue S.-Manuel-Augusta capilflo Mannel SimOes :
rod recebe lignina carga, passageiros e escravos a
fretc : quem quizer embarcar enlenda-se com o di-
to capitflo ou com Manocl Ignacio de Oliveira na
praca do Commercio, n.6, primeiroandar.
Espera-sc do Rio-de-Janeiro at 13 do corrente
o brigue porluguez Ttrceira capitflo Jos Antonia
Ribeiro de Freitss.e segu para asilliasde S.-.Miguel|e
Terccira, com a maior brevidade possivel; s rece-
be passageiros njra os quaes oflurece exceden-
tes commodos quem quizer ir de passagem, diri-
ja-se aos consgpatarios, Oliveira Irmflos & Compa-
nhia, na ra da Cruz, n. 9.
-- Para o Aracaty est propostoo hiate Novo-Otin-
da para sahir com a possivel brevidade : quem nelle
quizer carregar, ou ir de passagem dirija-se ao
meslre do mesmo, Antonio Jos Vianna no ^api-
che novo ou na ruada Cadeia Velha, n. 17. segun-
do andar.
-- Sabe para Lisboa no dia 21 do corrente a barca
portugueza geira, do quo he capilio Antonio Joa-
quim Rodrigues: para o resto da carga dirijmaseuo-i
seus consignatarios, Francisco Severiano ltabello&
filho ou ao mesmo capilflu, na praca do Commer-
cio.-
--Para Iba dos Acores e LisbOa saho impreteri-
velmenle, no da 24 de abril, a polaca Socitdadt-Fe-
lit, por se aullar com o carrcgamenlo quasi comple-
to : para o resto da carga o alguns passageiros, aos
quaes OlTerece bons cooimodos, traia-se com Joo
lavares Cordeiro, na ra do Vigario, n. 8.
-- Para o Rio-dc-Jaueiro sahecm poucos dias.por
se adiar quasi prompto, o brigue nacional San-Jot:
para alguma carga miuda, escravos a frete e passa-
geiros, para o que lem excedentes commodos, tra-
la-secom Gaudino Agostinho de Barros, ou oom o
capitflo do mesmo.
-- Para o Rio-de-Janeiro segife com muita brevi-
dade, por ler parle da carga prompta o patacho
Diligente
fadeirns, mesas de todas as quididades, secretarias,
escrivaninhas, espedios e toucadores; assira cromse
vcnderfloliurras do ferro novas, urna collec^flo^le
vasos a varios objectos de marmoro, muito ricos, oO-
tros objeclos de historia natural, como passarinhos
e animaes cheios, pinturas a oleo e outros quadros
para adornos de salas, e mais artigos aqu nflo es-
pecificados : hoje, 12 do corrento, s 10 horas da ma-
nbfla em ponto, afim de poder haver lempo para
vender tantos artigos, no seu armazom, ra da Cruz
"o Recife.
Ocorrclor Otiveira far leilflo de urna mobilia
completa de casa, quasi nova, e des melhores gos-
tos, consistindo em Iremos, consolos, mesa redon-
da com pedra-marmoro, dita para cha, solas, cadei-
ras de difieren tes q nal idades, tanto das usuaes, co-
mo de bracos, bancas para jogo, estante rica para li-
vros, guarda-roupa, espelho grande para loilete de
senhoras, aparador, guarda-louca, mesa de jantar
elstica, toucadores, relogios do parede, quadros,
lelo francez moderna, camas de vento, lantornas.
candieiros, tapetes ricos, jarros e garrafinhas de por-
cellana, crystaes, mesas c trem de cozinha, obras de
prta e muitos oulros artigos de menos monta, po-
ri'-m uleis e indispensaveis : sexta-feira, 18 do cor-
rente, s 10 horas da mantilla, na ra d'Apodo, n.
22, por cima doarmazem de assucar de Candido &
Companhia.
O corretor Oliveira far leilflo, por ordem eem
presenca do Sr. cnsul de S M. Britannira, de 300
toneladas de carvflo de pedra artificial, muito apre-
ciado para os vaporeada marinha ingleza, existentes
no armazem margem do rio que lava o principio
da ra Bella, ( Mundo-Novo J onde os pretendenles
pdeni anticipadamente examina-lo, hem como as
amostras quo acharflo no consulado britannico sali-
bado, 14 do corrento, ao meio-dia em ponto, porta
da associafflo commercial.
Brender a Brandis, estando a relirar-se para a
Europa pelo primeiro navio, far leilflo, por inter-
vencio do corretor Oliveira, da mobilia da sua al
agoia casa de moradia no campo, consistindo em
mesas c cadeiras do diflerentes qualidades, secreta-
rias, almarios, guarda-roups, sofs, marquezas,
bancas, aparadores, commodas, lavatorios, camas
de ferro e do madeira, ditas para meninos, um ber-
qo de ferro, espedios, toucadores, quadros, cande-
labros, relogio para cima de mesa, candieiros, ap-
paielhos de mesa c para cha, crystaes, lou^a e trem
de cu/.inha, um ptimo carro de quatro rodas com
os competentes arre i os para dous cavados, urna ca-
noa com veame, remos, etc. u.na sella de superior
qualidade para atirar ao alvo, e muitos oulros objec-
tos : segunda-feira, 16 do corrente, s 10 horas da
msnhfla, no sitio pertcncente e defronte do do com-
mendador Francisco Antonio de Oliveira, pouco a-
dianle do Manguind.
Avisos diversos.
Os Portuguezcs Manoel Dias Ferreira e Bernar-
dino Francisco Forreira reliram-se para Portugal.
Pommateau, cutiieiro.
ATTEIIRO-DA-BA-VISTA, N. 16.
Rocebu agora mais um sortimento de esporas de
ac, de todas as qualidades e fetios; colheres do
metal novo, as quaes nflo desmerecem com o uao.
caixinhas de espoletas, das melhores qno baa p,,!
ca; e geralmenle tudo quanto pertenco ao sen of-
flcio.
Fr. Joflo Capistrano do Mondones tem aberto no
convento de Santo-Antonio desta cidade um curso
de geographia e historia, e outro de rhetorica e po-
tica : os Srs. que os quizerem frequentar, poderlto
dirigir-se ao mencionado convento qualquer kon
PfJNUI^ VO DE FKKRO
E FABRICA DE MACHINAS NA IUJA DO BRUJ.
Bowman & Me. Callum,engenheiros machinistaso
fundidores de ferro, mu respetosamente annunciim
aos Senhores proprietarios de ongenhos,fa/.endeiros
mineiros, negociantes, fabricantes a ao respeilavei
publico, que o seu estabelecimento de ferrojDovido
por machina do vapor contina em elfectivo exer-
cicio,e se acha coinpletarnente montado com appare-
Idos da primeira qualidade para a perfeilaconfoc(3o
das maiores pecas de macdinisuio.
Habilitados para empreheoder quaesquer obras dt
sua arte, Bowman & Me. Callum desejam mais par-
ticularmente chamar a allencHo publica para as se-
guintes.porterem dolas grandesortimontoiipromp-
ta, ss quaes construidas na sua fabrica pdum com-
petir com as fabricadas em paiz estrangeiro. tanto
Avisa-so ao respeilavei publico que, em virtu-
dodoedital da Ilustre cmara municipal, d'ama-
nlifla em diantc se vender carne verdo as cazinhas
do morcado da ribeira da Treguezia de San-Jos.
Precisa-so de tres aprendizes para aprenderem o
oftlcio de marcineiro : na ra da Cadeia de Santo-
Antonio, n. 18.
-- Jos Rodrigues de Araujo Porto embarca para o
sul o seu escravo Joaquim.
-- Elias linpiista da Silva faz publico que Antonio
de Souza deixou de ser seu criado desde odia 4 do
corrente.
Francisco Jos Texeira Rastos retra-se para fo-
rado imperio com sua familia.
Tendolidoom o Diario i\* 11 do corrente um
annuiicio em queso declarava adiar -so em negocio
para comprar a parte do engenho Salgadinho, em
quo existe o Sr. Jos Antonio Comes Jnior, cum-
pre-me avisar quem quor que seja, que, tendo eu
senlenca contra o mesmo Comes Jnior emais her-
doirosdoseu casal, em quo silo condomnados em
mais de seis contos de ris, acham-so os bens do
mesmo Sr. Comes Jnior tcitamente hypothecados
ao pagamento desse dehilo, o por isso toda a allie-
nacflo por elle feta se devo entender em fraudo do
crdito do abaixo assiguaJo, que a todo o tempo
lancera nifloda aceflo quo mais Ihe convier. Feli-
ciano Jote Gomes.
Na rita Nova
loja de Carlos Gil-
hin, |irecisa-se de oliciaes de alfaiale
r: quem quizer carregar, ou ir de passagem,
para o que lem excedentes commodos pode fallar
com Jos Antonio dq Magalhfles Basto, ou na loja
de cabos do Luiz Borges de Siqueira na ra do
Vigario, assegurando-se levar carga por menos frefe
do quo qualquer oulro.
Para o Rio-de-Janeiro salir, coma maior bre-
vidade possivei, o brigue nacional Ligeiro, por ter
parle dc-seu carregainenlo prompta : quem no mes-
mo quizer carregar, embarcar escravos ou ir de
passagem, para o quo tem asseiados commodos,
dirija-so a Manoel Joaquim Soares na loja de fer-
ragens, ao pedo arco da Conceicflo, ou a Novaes &
C na ra do Trapiche 11. 34.
Leiles.
-I). Candida Antunes de oliveira e Silva retra-
se para Portugal, levando em sua companhia D.
Barbara Mara do Azevedo eseus dousfilhos meno-
res, do nomos Joaquim o Antonio.
Joaquim Velloso Ferreira Braga rctira-se para
Tora do imperio.
Na casa n. 6, defronte do Trapiche-Novo, exis-
te urna carta para a senhora I). Auna Baplista da
Silva.
Alugam-se o primeiro e segundo andares do
sobrado da ra do Caldeiroro : quem os pretender,
dirija-se ao pateo do Carino, sobrado n. 12, segundo
andar.
D-so pilo devendsgem a prelas, sendo com
responsabilidado de seus sonhores : na ra larga do
Itozario, padaria u. 48.
Aluga-se a loja do sobrado, n. 40, do Aterro-
da-Ba-Vista, que faz esquina para o becco do Mar-
tina, propria para qualquer casa de negocio e com
bons commodos para familia : a tralar no pateo da
Santa-Cruz, n. 70, segn Jo andar.
I'hilognno Adour, cidadflo francez, vai fazer urna
viagem Europa.
Narcizo Fraucisco lo Souza o Jos da Costa Jor-
ge, subditos de S. M. Fidilissima, retiram-se para
lina do imperio.
Aluga-se um preto cozinheiro : na ra do Li-
vramenlo, n. 22, terceiro andar.
I'recisa-so lugar um prelo bom Irabalhador de
masseira, pois que se nflo olha dar bom alugui-lHgenho seollerec'e a alg'uin engenho "para" mesmo
Lcilo que fazem KaUtmann Iruiios, por
intcrvencflo do corretor Oliveira.de grande poreflode
mobilia. ltimamentechega*.consistindo'emTcom
mouas, armarios, nquissims pianos, marquezas,
Tamben, precisa-se de um bom amassador brauco,ao
qual, sabendo bem desempenhar o seu lugar, nflo se
duvidara darhom ordenado: na padaria da l'assa-
gom-da-Magdalena, de Domingos Antonio da Silva
Beirls.
Rogase aoSr. Francisco de Alhemas de Aqui-
no que, antes de se reinar para a iltia de San-Miguel,
va pagar o que deve un ra da Penda, vonda da es-
quina por bsixo do sobrado.
Cozem-se costuras de homem e|de senhora com
promptidflo e asseio : na ra de Agoas-Verdes, nu-
mero 86.
Os Srs. que pretendem a casa da ra de Hurlas,
n. 112, queiram apparecer, para se fechar negocio,
na ra deSanla-Thereza, n. 48.
-Quem livor adiado Juna oceulos com aros de
casqu.nlia, quercudo reslitui-los, poder levar ra
do L.vramento, na loja de tazeudas, n. 2, quo tera de
gratificado 2,000 rs. '^
em \Hvco como em qualidade das materias primas c
inflo d'obra, a saber:
Machinas de vapor da melhor construc^flo.
Moendas de canna para engenhos de lodos os U-
manhos, movidas a vapor por agoa ou animaes.
Rodas d'agoa, rioinhos de vento o serraras.
Manejos indepondeules para cavados.
Rodas dentadas.
AguilhOes, bronzes o chumacciras.
CayilliOes e para fu sos de todos os lmannos.
Tuxas, parees, crivos e boceas de lomadla.
Moinhns ite mandioca, movidos a mflo ou por ani-
maos, c prensas para a dita.
Chapas de fogilo e Tornos de farinha.
Canos de ferro, lorueiras do ferro e do bronze.
Bombas para cacimba e do repudio, movidas i
mflo, por animaes ou vento.
Cuindasles, guinchse macacos.
Prensas hydraulicas e do parafuso.
Ferragens para navios, rarro&e obras publicas.
Columnas, varandas, grades e porlOes.
Prensas de copiar cartas o do sellar.
Camas, carros de mflo e arados de ferros, &c., &c.
Alm dasuperiorade das suas obras, j geralaion-
te reconhecida, Bowman & Me. Callum garantom a
mais exacta conformidado cornos moldesedezenhos
remettidos pelos Senhores que su dignaren) de fazer-
Ihes encommendas, aproveitando a occasiSo pan
agradeccrem aos seus numerosos a migse freguezeg
a preferencia com que teem sido por olles honrados,e
asseguram-lhes que nflo pouparflo esforcose dili-
gencias para conlinuarem a merecer a sua confi-
an ca.
Joaquim Pereira Arantes, com loja de calcado,
roga aos seus devedoresque venham psgar-lhesua*
contas tomando em considerac,Ao que calcado s
se compra a dinheiro, e os mesmos Srs. eslflo mui-
to al-asados nos seus pagamentos.
Qualquer capitflo de campo, ou encarregado
de polica poder prender o escravo Francisco, de
nacflo Mozambique, ceg de um odio ; levou cal'
(as de brim camisa do madapolflo e bonete na cabe-
ca ; he baixo e grosso docorpo, barba feila. Entre--
Ireguem -uoa seu senhor, Joflo Lcite Pila Ortiguaira,
morudor na ra da Cruz, n.|12.
Blanoel Fontana, subdito despalillla, retira-se
para o Para levando em sua companhia dous cria-
dos Manoel Antonio do Lago o Alberto Plane, am-
bos despaldilles.
Cu.a pessoa que lem de iclirar-se para fra do
imperio vende urna mobilia em mudo bom estado ,
contendo os objectos seguinte* : dqzia e meia de
cadeiras duas banquinhas, urna mesa redonda para
meio de sala um soph : tudo de Jacaranda; um
aparador, um guania-louca duas marquezas de
amarede, umtoucador de Jacaranda, urna cadei-
rioha de armar de gosto moderno : todos estes
objectos sflo modernos e de gosto, por preco mais
rasoavel possieel: quem pretender anuuncic.
Os l'ortuguezes abaixo declarado* retiram-se
para fra do imperio : Jos Joaquim da Silva l'eroi-
ra, com Thereza do Jess ; Jos da Costa ; Manoel
Concalves Bousinha; Antonio Joaquim da Costa;
Manoel do Reg Corroa Barros com Auna Joaqui-
na dos l'razeres o um lidio menor ; Joaquim ilorei-
ra de Almeida Liares ; Alberto de Franca Abreu e
Castro; Antonio Joaquim de Curvadlo, com um fi-
lho menor ; Francisco Jos Peroira com sua rau-
Ihere tresfllhosf Jacinthodo Coito Falcflo; Fran-
cisco Jos l'aviio com sua mulher e 4 filho* ; Joflo
Baptisla dos l'aisus ; Colhieb llanrgs Suisco, com
sua mulher; Jos Bernardino de Mallos CumarSes.
Aircndu-se, ou vendo-se um sitio no lugar dos
A Togados com arvoredos de fruto, viveiru e pro-
porefles para outros : a tratar na rus Dreila, do lado
da ifreja do Teico, n. 139.
Um rapaz brasileiro, quo lem pratca de com-
mercio se offerece para escrever em horas vagas,
ou domingos e dias santos, a qualquer dono daos
tabeleclmeulo que por sua natureza nflo possi ter
nm caixeiro effectivo, acrescendo quo o annuncisar
le alm de ter boa lellra, sei commodo em seus
ajustes : quem o pretender annuncic.
Precisa-sede um feitor para um engenho o
provincia das Alagas : na ra da Piala, n. 5.
Um Porluguez de 34 anuos, e quu existe ueste
paiz ha 8 unos, sumpre servndode feitor da eu-
llm por eiilouder de toda ptiiiacflo do caima at de
arado e de qualquer modo quo o sonhor de enga-
ito determinar; o elle lainbam sabe ler e escrever :
quem de seu pcujiuo so quizer ulilisar, dirija-se
a ruada l'r.iia,ca*a do unzoloiro, n. 60.
l'HECISA-.SE^Uniciaes do alfaiale, Unto da obras
grandes como miudas: na ra da* Cruzea, n, 39.
I'ara as pessoas que tcncio-
uam seguir viagem.
Na ra do Rangel, n. 9, conlihuam-sea tirar pas-
sapoites pra dentro e fra do imperio despacha'11'
se escravos e correm-so fol das : tudo com brevida-
de e preco muilocommodo, como se tem dado ex-
cedente prova no decurso de8 anuos
Aluga-se urna grande casa terrea, na ra Impe-
rial com duas salas, 7 quarlos, cozinha fra, qui**
tal murado e cacimba : a .tratar do tdeatro aovo-



SE
Russell Mellors&C. mutlarim sen eicriptorio
le armazam dn fazendss di ra do Vigario, n. 23, para
[a na do Trapiche, n. 11.
O Sr. JJanopl Joaquim, que por vezes tem ido
i!'- oorroio i Scrgipe,sendoqueira fazer para al I i urna
I vi.iger, tenlia a boudade de appsrecer quinto antes
om linda, ruado Amparo, sobrado do poni, onde
adiar coni quem tratar.
X~st-se em negocio para comprar a parte do en-
Salgaili nho cm que existe Jos Antonio Gomes
Jnior; por isso, se alguem sojulgar com direito a
mesma parte, haja dn declarar por esta folha no pra-
zo de 3 dias da data destn. ltecre,10 do abril de 181!.
lloga-saaoSr. capiliio Antonio Mathcus lian-
[gclquc,antosde se retirar para o l.imoeiro, v ao
\Ateme-da-Ba-Vista, casa n. 10.
Jfrnesto Augusto Uordeiro retira-se par Lisboa.
^rlarua doQne.imado, n- *> se dir quem d I [iMetro a premio. Na mesma vendem-se medallias de
joure, 2 hbitos de Chrlto, 2 relogids, correntes,
trancelins, brincos, annelOes, 2 corda, rozetase oti-
| tras obras, nssim como um piano para se aprender.
Alguns Srs. passageiros que vieram do Rip-de-
Ijaneiro ou do liio-Grande-do-Sul, e que tenham car*
I tas para entregar a f>. Henriqueta Amallado llrito,
queiram proeura-la na trateasa da Ordem-Terceira-
Ide-San-Frafitisto, n. 6.
Chrisliano Jos Tavares, Portuguez, retira-se
Ipara lora do imperio, e leva em sua eompinhia sua
[mulher, urna lilha de 1 anno e 1 triado.
\Q99>W&Q1b&&&99to S* *?**
I Roga-se a todos os senborea forrros do enge-
I "nhos, predios e terrenos pcrlencentcs ao patri- JPJ
I* inonio ilo hospUal do N. S do Paraizo, quo es- -
Kjj tflo a dever foros vencidos do um, dous ou ?
[( tros annos, que hajam do satisfazf-los quinto ?
antes, sflmdenflo seren publieados os leus ,
nomos com as precisas declarares, visto quo {g
(i annonelanle de baldo se tcm esforzado em jf
fazer essa cobranza. (*
^
|#SIa3IP S
-4 Alogam se por preco com modo as
llenas que restam por baixo da secretaria
Ida polica : quem as pretender dirija-se
la Jos Joaquim de Freitas Gtiim.-uaes.
.. Joaquim Jos Gomes vai aos porlos do sul do
[illiprrio.
I Manoel doSouza Tavares, Antonio da Silveira e
Soiizi e Manoel Joaquim da Silva Figueiredo rel-
ram-se para fra do imperio.
[rlvifo ao resj)ct.ivcl publico
Guilherme Frcdcrico Walter, como tenha de de-
Imorar-eepor mais algum lempo, pela bastante con-
leiirretichi que lem lido avisa as pessoas que o tem
fallado para tirar retratos que apparecam quauto
lautos uestes 10 a lidias,
Uuga-se um sobrado do tres andares no lar-
Igo da Asscmbla : na praca da Independencia li-
Ivrarisns e8.
--OIT'rcce-se um bomem casado com pouca fa-
Imilia e que entande pcrfetameole de administrar
[engenho, por j o ter feito pBra serempregado na
I referida admnistracHo: qu-mi do seu preslimo se
Iquizer ulilisar, dirija-so a livraria da praca da In-
dependencia, ns. 6 e 8
Prensa-se de 1 caixeiro do 13 a 15 annos, hrasi-
Iciro ou por'lugue/. para uinn padaria, queseja fiel:
'[> refer mi o-se o quo entender: na padaria do pa-
leo da S.-Cruz, n. 6.
--Arrenda-seum engenbo que seja de boa produc-
fQilo : quem tiver annuncie ou dirija-se a ra do Ci-
(bng, loja defronle da matriz.
-- O afeiidor, cm conforraL-
'dade do artigo 8." du regulamento da cmara, roga
[aos Srs. fisc.ies, que estando a lindar-so o lempo da
nfeiic,,"o anida nlin appareccu individuo algum para
Inferir regois de 10 palmos, craveiras que silo obri-
gados a usarcm todos os niestres pedreiros, carpi-
nas, ranteiros, vendedores de madeiras o lodo a-
I quclle que lem iicressidiide dvssa medida, alim de
quo venliam aferi-las, do contrario ser prejudca-
[ do em sua rremutacilo.
Dentisln.
l. W. itaynoi, cirurgiflo dentista americano.
tundo mudado a sua residencia da rua da Gadcia do
Santo-Antonio para a ra do Trapiche-Novo do lle-
cil'u, agora iilTercce aos seus amigos C ao publico o
seu preslimo, isto be, chumbar, por denles postigos
e Is mais operae/jes da sua arte, pelo meliloto lti-
mamente deseoberto.
O aferirior roga a todas
as pessoas que conduzem mcl. agoardento, azeile
<\c par* o iimic uto dosta cidado em ancoras; e que
anida nilo aferiram.quequauto antes venliam aferir,
pois o lempo da feni.no est a acabar-se.e os liscaes
respectivos pussarfto dar as corridas do costume, e
aquellas que encontraren! sem estar afeudas ueste
auno de lSVi.serao multadas em 2,000 ris cada urna,
o obrigadas a iferir; assim como previne aos senho-
res de lojas.que, estando prximo o lempo da revi-
silo, nao Ibes passara verba de revisti, sem que es-
li'jain exactas com o padro da cmara, e para esse
lini j tem preparado urna porriio de varas e covados
ja ateridos para aquolles que precisaren!.
. t C liega re in do itio-dc-Janeiro com*
incluas da los.1, cliapas para cii'i .es da
llosa, dilasde hrislo, ditas do Cruzeiro,
liabilos di llosa, ditas de Chrislo, ditas do
Cruzeiro, tanto pequeas como grandes,
c a vista se dir o preco : na rua do Cres-
po, loja n. 17, de Jautos Newes & Gui-
nvarie*.
Aluga-se a loja do sobrado n. 5 do Aterro-da-
Itua-Vista ptima para todo o gonitro dq_ negocio ,
pela sua excotlente localidade : atJ^ar o mesmo
sobrado, a qualquer hura do dia iflEle tambem se
fara negoeio com a armaclo enviifw^ada, existente
na mesma loja.
'; Ldiriia do Ihcatro publico.
Estando vendida quasi metade dos bilheles da ul-
tima Una parle da 18." lotera-do thoalro publico,
eappaicrendo rom a pacilica^ao da provincia algu-
n.a i.llueiicia na compra dos bilheles que resta tu, o
respectivo, thesoureiro, levado por esta influencia
que espera nilo ser arrefecida, designa o dia 27 de
abril conenle para o aiiamenlo das rodas, e confia
nos an.adores deste jogo que o coadjuvarQo na rcali-
tai,so do referido audamento.


Roga-se aos Srs. Marcellino Henriques l'ere""
Antonio Bernab de Miranda, Jofio da Malta .Bote'bo
0 Sabaslilo Jos de Oliveira MacAdo ; queiram an
nunciaras suas mofadas, ou dirijam-se a rua do Vi-
gario, n. 19.
O Sr. Antonio Jos de Mallos queira dirigir-se a
rua do Vigario, n 19, alim de pagar o quo se a< ha a
dever de sua passagem- e frelo do brigue Concedi,
di-Hara.
No dia 8 do corrento mez, desappareceu um ca-
cliorrinbo d'agoa, do Atterro-dos-Afo^ados, de um
casa junto ao chafariz : quem o achu e quizer en-
tregar, se Ihe darfco valor do cachorrinho: na praca
da Independencia, loja de encadernacao, n. 12.
Fabrica de Todos-os-Santos.
. Firmino Jos Flix da Roza, com escriptorio na
rua do Trapiche, n. 44 avisaaos seus freguezes que
acaba de recebar pela escuna Curiosa novo sorti-
mento do excedente panno de algodOo entrancado
daquella fabrica ptimo para ensaccar assucar e
para roupa de escravos. O annunciante conta que,
alm da fazenda o desejo de animar o desenvol-
vimentode urna fabrica inteiramente nacional, pro-
mover o prompto consumo da sua receita,
Fabrica de espelhos.
Joio Dubois faz publico que presentemente aciba
de montar urna* fabrica de por ac,o em espelhos de
maior tamaito : as pessois que se quizerem ulilisar
do sua arte, pode o procurar em casa de sua resi-
dencia na rua larga do Rozario .sobrado ns.6 e 8.
Agencict de passaportes.
Na rua do Collegio, n. 10 e no Aterro-da-Boa-
Vista lejas ns. 48 e 78, conlinuam-so a tirar pass,
portes, tanto para dentro como para fra do imperio-
assim como despacbam-se escravos: ludo com bre-
vidade.
tllt#Hf*i-',*^"M"*1Jlt'< H WkWkWkfttflt1llk1IIM(k\
Novo pSo de Provenga.
1 Na padaria do becco das Barreiras e no de-
3 psito da Estrella, no Atcrro-da-Boa-Vista, n
. i 39, fahrica-se o novo p3o de Provenga, o qual
3 he fabricado pelo melhodo do seu primeiro m
m introductor que veio a esta provincia o com jj
as melhores farinbasque ha no mercado, c as- j.
seio que he possivel: da mesma sorle so fa- :';
K-liricam as falias da rainha do llespanha bo- S
iinhns biscoulos, biscoutinhos, fatias, cava- ?
cas : ludo do melhor gosto possivel o proprio j
3 para cha ; tambem ha boluchinha do Lisln^ ^
" em latas de 8 libras, por preco comuimlo ; |
li amemlois confeitadas e de varias qualidades.
Jos do Simas Garca retira-se para a costa
d'A frica.
Jolo l.uiz" Ferreira Ribeiro embarca para o
Rio-de-Janeiro o seu escravo cnoulo, de nome Fe-
liciano.
Precisa se de tuna ama, para o ser-
vico inlerior de casa de pouca familia: na
rua Nova, loja franceza, 11. i3.
Prccisa-se de um bom forneiro : na rua Direi-
ta, n. 79.
'-Precsa-se de um pequeuo de 12 a 15 annos ,
que tenha prulica de venda e seja dcsembaraQado :
nao seolha a dar mais alguma consa : no paleo do
Carmo, venda por baixo do sobrado novo.
Perdeu-se, no dia 5 do crrenle, quinta-lena-
santa, visitan.lo-se as rejas, pelas nove horas da
noite, urna ca-xa redonda de tartaruga, bastante for-
nida a qual eslava cheia de rap : quem a achou ,
qiierendorestiliii-la dirija-se rua da Aurora n.
62, lercoirOandar, quo ser recompensado.
-- Quem precisar de urna pessoa capa/, para admi-
nistrar qualquer estabclecimento de negocio na au-
sencia de seu propnetario ou mesmo para um h-
bil raixeiro ilirija-s rua da Cadeia-Vulba, n. 53,
que se Ihe assegura a sua boa conducta.
Izidro Jos Caparica embarca para o llio-de-Ja-
neiro o seu escravo crioulo, de nome Itafael.
Aluga-se urna prela quo faga o servico de urna
casa de familia o juntamente um piolo que enten-
da du padaria : no Aterro-da-boi-Visla, 11. 41.
Precisa-se de um caixeiro para uina venda 110
largo do Paraizo, n. 30, o qual saiba ler escrever e
contar, c que d fiador a sua conducta.
Aluga-se um eugenhu de porleiras fechadas ,
coiroudo-se o risco dos escravos e animaos : quem
liver uununcio.
D. Ca Iota Joaquina de Albuquei que e Mello
embarca pura o Hio-dc-Janeiio a sua escrava l-'i-
lippa, rrioula.
Jos Trilho Fonles, subdito hespanhol, relira-
so paia fora do imperio, com sua familia.
--llelira-se para a ilha deS.-Miguel Francisco Al-
berriljz de Aquino a tratar de sua sado.
Offerece-so um 111050 de 16 a 18 annos, para cai-
xeiro de venda para o quo sendo preciso dar fia-
dor a sna conducta ; quem de sou preslimo se qui-
zar ulilisar, annuncie.
Jos Baplista da Fonscca Jnior embarca para
o Itio-de Janeiro o pelo Antonio escravo de Joa-
quim Antonio Vianna do Maranhao quo Ihe ie-
uiiitteu Manuel Goncalves Ferreira Nina da mesma
cidade.
Jos Baplista da Fonscca Jnior tem para ven-
der no armazem do Bacelar defronte da escadinha
daalfandega ou na rua do Vigario, 11. 25, a me-
lhor farinha em suecas que ha no morcado, a prego
menor'rjue neiihum oulro possuidor.
Joo da Silva Braga laz publico quo vendeu a sua
loja do selleim, quft liutia na rua Nova, defronle do
mi o da matriz, e est em oulra da mesma olllcina de
SELLEIRO, NA RUA IKJQIJEIMAUO N. 9, onde os seus
fieguezus acbarSosempre 1 completo sorliuicnto de
obradaquella arle, comosejam : sellins de todas as
qualidades, tanto para montana do homem, como
para senhora, apparellios militares, tanto para ca-
vullaria, como para infanlaria, e colchoes do diver-
sos lainanhos e qualidades,
-- Na rua larga do lio/ario, segundo andar, por ci-
ma da loja de louca, precisa-sede una ama que lo-
uba Icite, que seja moga e que nilo tenha vicios nein
achaques : a qualquer hora do dia achara com quem
tratar.
Precisa-se de um caixeiro de 14 a tt annos, o
qual tenha alguma punca de loja de miudezas : na
la larga do Rozarlo, loja 11. 26.
Manoel dos Sanios, subdito porluguez, retira-se
para Portugal.
~ Na casa de modas francezas de madama llillu-
chau no Alerro-da-Uoa-Vista 11. I, defronte do
chafariz, recebeu-ae co ultimo navio, viudo de
Franca um lindo escolliimento das ultimas modas,
comosejam: colleriplios ecamitinhai de cimbris
bordada, muito ricos; cabecOcs de liicos bordados ;
cortes de vestidos de seda de barago de garca de
csssa e de cambraia ; lencos muito lindos, para
grvala da senhora ; garc de seda, liaa e de todas
is cores ; fil de linlio e deseJa branco e pelo;
ricas flores para enfeites de balese casamentns ;
plumas para chapos de senhora ; entre-meios bor-
dados de cambraia fina; cambraia do Imito; ricos
manteletes do seda de cores, muito ricos; ditos pre-
tosenfeltodosde tranca e franja; lencos de mito,
de cambraia de linho ; fitas muito lindas o ricas;
trancas do seda de todas as cores para enfeites de
vestidos ; espartilhos para senhora ; lu vas de pel-
lica curtas e compridas ; ditas de maia a berta ,
muito finas; trancas do algodfio para enfeites de rou-
pOcs do menino ; bicos de linho blonda o do seda ;
tarlatanas ; manteletes de bico preto; chapos de
seda a de palha para' senhora e meninas ; guarnieres
de botes pura vestidos de senhora; rendas lisas de
linho e de seda ; mantas de I a o seda, de muito
bonitas cores; toucas para senhora. Na mesma ca-
sa se fazem eOeclivamente vestidos, chapeos e tou-
cas de senhora da ultima moda e a prego mdico.
^CHAPEOS DESOL3&
Rua do Passeio, n. 5
Oh! que petincha para o amavel e respeitavol pu-
blico : novas sedas da melhor qualidade que se po-
de fabricar, porsorem de incommenda e da melhor
fabrica de Franca, recehidas agora.
O fabricante deste estaheleciment advei'te ao res-
peitivel publico desta cidade que elle possue pre-
sentemente um rico soi lidenlo de chapeos de sol,
assim como chapeos deso de seda furta-cres, dos
mais ricos que teem apparecido neste mercado, c de
cores condecidas ; ditos para senboris de bom tom,
adamascados, lavrados, com suas competentes fran-
jas de retroz, ludo que tcm de u.iis moderno e do
melhor gosto ; um completo sortimento de chpeos
de sol de psnninho de todas as cores o do lodos os
tamanhos, para homens, senhoras e meninos : ha
tambem igual sortimento de faiendas para cobrir ar-
macOes, tanto de sedas de cores, como de panninhos
trancados e lisos imitando soda. Adverle-se que os
freguezes serflo servidos com brevidade, e se aclis-
rilo salisfcitos da boa qualidade, do bom goslo c do
bom preco.
rUNDICAO
r
b'AVRnn
- Compreso um. n,egrnha ou moloque de 10
al 13anuos, para urna encommenda : na rua
ga do Rozario, n. 35. winho
* Compra-se urna prela, ou parda que coz.ni o
beme engomme o seja desembiraeada: "<>
olha a preco : na rua do Vigario, n. 24.
Vendas.

C. Slarr V .'., engdiheiiiu, com fundida de ferro
bronze, e ferrara, tudo em poni grande, movido por
dual machinas de vapor, moudas as casas novas na
rua da Aurora em Santo-Amaro avisain aos seus rre-
gueiea, e ao publico ein eral, que teem acabado .le a-
promlar para vender varias machinas de vapor de bai-
xa e de alta pressao, e de diversos (amanlios : estas ma-
chinas silo prvidas de bombas para supprir a ealdclra
com agoa j quenle, c com vlvulas COlli os seus airan-
jos multo simples para regular a quanlidade da mesma
agoa ; mas os annunciames, longe de inciilcarciii estas
invences como suas, advciiem que a primelra fol adop-
tada pelo celebreSavaiy em 1698, c a segunda inventa-
da por llrindlev j mais que cem anuos passados, e
ambas introdnzidas nesta provincia em 1835 pelos au-
nunclanlrs na machina de vapor do engenho Caraune
(o primeiro fabricado ueste imperio) o qual ainda esl
em ell'ectiva operacao, e desde entilo se lia exlrahido
peno de una duzla das mesillas uiai binas, fritas nesta
fabrica, contendo os uiesmos apparelbos, c com suimiio
api uvi itaineiito dos compradores ; portanto impingir
isto agora como cousa nova, era impostura. Os aiiuun-
ciantes teem sim a salisfac.o de informar ao respeilavel
publico, que lian conseguido um un lliuiainentn de 1... >
pequea importancia, e verdadeiramente novo nesta
pilx, que he por inei de urna modlflcic3o da caldco a
e um simples arranjo de canos e registos, aproveitar
o fogo superfluo do assentament para fazer mover a
machia* de vapor sem mais gasto de couibuslivel de-
pois dn engenbo ter ganho sua marcha : esta muito mil
iembranca tcm sido experimentada com bons resulta-
dos cm us engeuhos Trapiche e Jardlm. Esta fabrica es-
t -eiupi. sortida de
Mnendas de tambores aberlus para buchas de mi-
deira, grandes e pequeas com seus peitences.
Ditas com aguilhrs acunhados chamadas nielas
moflidas, de todos os tamanhos e com rodetes de fcrso
ou sem riles, para agn ou animis.
Ditas inicuas, todas de ferro, endepcndenle, com a-
inai'rasdiagouaes de gaucho, invencao dos aniiuiician-
lc>, c inulto approvadas pela sua lurtidao e facilidade
. 1' 11111-11 c desarmar.
Alambiques de ferro, cousa nova e inulto approvada.
Monillos c prensas de mandioca c fornos de familia,
1 11 ios de mane arailus de Ierro.
Grande sooliento de bromes, aguilhiSes, chuuiacei-
ras, parafusos e mais perlences de engenho.
Itodas e rodetes de varios tamanhos.
Boceas c crivos de fornallia.
Buchas para carrocas, sena d'aco para serradas.
liolinetes, bronzes e roldanas para navios.
Os aniiiiucianlcs, pelos longos anuos de pratica nes-
te pal/, pela grande capaeldade e commodos de seu
novo estabelecTuienlo, e pelo cirscido numero c inulta
experiencia e pericia dos seus operarios e empregados,
ollerecem a'os freguezes vantageni nao possuidas por
neiiliuina outra fabrica neste imperio, c esto, portanto,
venia.Icirameiiie babiliudnt a enipreliender e exrcu-
tar com a maior proniptidao c pcrl'eico qualquer obra
de engennana ou mai binisino.
--Joo Itodiigues Cuelho, subdito porluguez, re-
tira-so para fra do Imperio.
Compras*.
Gompra-se urna casa de um andar ou terrea ,
com commodos para familia : na rua do l.ivramcn-
to, 11. 2-2, terceiro andar.
-- Comp>a-se o segundo volume do Panorama o
anno da 1838 : na rua estieila do Hozado, 11. *.
Gompram-so o vendem-sc escravos, e tambem
se recebem .le commisso : na rua das Li rouge ir aa ,
n. 14, segn lo andar.
--Goinpra-seum braco de balanca, pesos o seus
pertences proprios para armazem de assucar : na
rua da Gruz, uu Recife, arinazom n 33.
Compra-se una piensa do copiar cartas, que
esteja em bom estado : quem liver annuncie.
Gompra-se um sellim que seja largo e forte ;
no paleo do Livramonto, sobrado n. 30.
Gompra-se urna coiiiino.la regular, a qual esto-
ja em meio uso na rua do Itangei, n. 9
Compra-se um aelim um meio uso : no paleo do
Carino, 11. 18, segundo andar, ou annuncie.
Compra-se ou aluga-se urna lileira mida :
quem a tiver annuncie, ou dirija -se s Cinco-Pon-
tas, O. 71.
Carnauba.
Vende-se, na mi da Cruz, n.21. urna por3o de
cen de carnauba da superior qualidade, e por io-
do o preco.
Depreca^ao.
Vendem-se pee*8 e cambraia com 91 ovados ,
de bons desenhos, ptimas para cortinado a mes-
mo para vestidos sem a menor avaria pelo barato
prec Je 3,500 rs. ; cortes ta cassa eom 7 varas, que.
j va le -a m 6 e 7,000 rs. por 2,000, 2,500 o 3,000 t$ii
pecas de parisiense, fingindo seda com 8 raras a
3,000 rs ; lila de boa qualidade, pira vestidos, a S90
rs. o covado ; princezinha dn seda escara mui
transparente propria para mosquiteiros a 400 rs.
o covado : na rua do Crospo, n. li
- Vcndc-se umifl-ica loalna, 2 lencos do lavarin-
lo,2 redes de varanda, velas do carnauba liquida,
j bem conhecidis pela sua duracSc-, por preco com-
inodo : na rua estreita do Rozario, n. 13.
- Em casa de Hehrard ct Companhia na roa do
Trapiche-Novo, n 22, vendem-se salame da Rolonha
c queijos de Gruyere muito frescos.
DE6 RORTASNJ#
I Odono desle cslabelecimcnlo, nilo temi
podido conseguir vende-lo por cause do.*
? prelenilentes uo quercrcm de modo algum
; licar com as dividas quo ror seren mullas e
monlaroin cm grande quantia uo podo o
I annunciante deitar de menciona-las, par'
5 con o productodellas poder mais facilmen-
j le saldar cuntas com sous crodores para
; Ouln un lem o annunriatilc feito todas as
5 diligencias de negociar ditas dividas, ( ainda
! mesmo com grande projuizo seu ) tanlo
I com os pretendenles loja, como com os
1 meamosdovedo es (como de seus annuof
! cios anteriores se deixa ver) e que, lendo
I elle*comparecido em muito pequeo nuine-
) ro, lilvcz pelas circumslancias do lempo ,
l e mesmo por muilos morarem a grande dis-
taiicia ta praca resolveu o aiinuncianle ,
entretanto que riles cheguem s sorlir de
I novo a loja com fazendas novas, de difTe-
I rentes qualidades e todas mui bem compra-
das tanto em preco como em qualidades li-
' as a saber : superiores mantas do seda pa-
I ra senhora ; lencos de setim de cores para
I grvalas; ditos de seda para bomem o se-
nhora ; corles de cassas de bonitos gostos;
I ricados ministros, dos mais linos que leem
\ appareriJo, a 260 rs ; lencos de cambraia
libertos o bordados, a 200 o 210 rs.; chitas
escurase brancas, de muito bous pannos e
tintas lixas, a 160 rs ;e todas as mais fa-
zendas pelo preco do costume.
-- Vendem-so pes de larangeiras da China de 4
a 6 palmos, para plantar ; bem como linioeiros pa-
ra cerca : tudo por menos preco do que em outra
qualquer paite : na estrada dos Alllictos, segundo
Sitio a 1I11 eila .
Coi les (lo calcas, a 1/280 rs.
Vendem se cortes do calcas de gambreOes, pelo
liminlo proco de 1,280 rs.: esta fazenda he do
muito corpo, escura c propria para a presente esta-
Clo ; riscados para vestidos .oscuros e de cores le-
guras, com einco palmos de largura a 300 rs. o
covado : na rua do Collegio n. 3. Na mesma Joja
vendom-so pannos para mesa a 1,400 rs. cada um.
- Vende se tima burra bastante gor-
da e mansa : no j mero qt .
Vendem-se sacctis com arroz do Maranliao a
2,400 rs a arroba ; ditas com arroz de casca com
alqueire a 4,480 rs.; dilas com niilbo, a 3,500 rs. :
no boceo da Carioca arnuzeni do alfaiate ou na
rua da l'raia. venda u. 27.
Vinlio barato.
Aeha-s c-labeleei lo na rlia da Madre-de-Heos ,
n. :i(, um armazem de
Vinhos da Figueira
le ptima qualidade a proco do 1,320 rs, a cana-
la e a 180 rs. a garrafa e para nao bivor dolo do
comprador serilo lacradas as garrafas e com rotu-
lo, recebendo-se a gaTrafa vasia e dando-se imnic-
diamente a outra cheia : tembem ha harria muito
pequeos, proprios para quem passa Testa. O pro-
prielario desle eslahelccirrienlo pede encarecida-
mente que se nfo illudam avallando pelo diminuto
preco sem conliocimento do causa a qualidade de
sua fazenda digna por cerlo da estima dos verda-
deiros amantes da boa pinga ; elle conta que quem
uiui voz provar continuar bom goslo o sem arre-
pondiii.onto. I', o bom preco.'! A todo o eiposto
accresce o ssseio e bom acondicionainento. o que lu-
do so poder verificar em dito estabelecimento.
Na rua co Qu miado, 11. i,
vendem-se cortes tle seda branca, proprios para .ves-
tidos de noiva, os mais modernos e os mais ricos
que teem vindo a osle mercado.
Vende-sn um Thompson, um Vi-
gario deVVakeield e um diccionario geo-
graphico, histricoe tiescripto do imperio
do Brasil : iudo por precos ronutio*,
tanto por junto como cml i um de per si :
na rua do Queimado, n. ti.
Vendem-se 300 barricas vasiis, por preco com-
modo: ni rua larga do Rozario, padaria u. 48.


'
.
Vendem-se larris com breu, no ar-
roaitm u. 2o, defronte da guarda da al-
fandega, por preco muilo commodo: no
mesmo arniazem compra-se um pardinho
ou moleque de doze a dezaseis annos: a
tratar des 9 at 4 horas da tarde.
Sementes de hortalice,
a

m
: t~
vindas de Lisboa muito novas e de todas as qua-
lidades ; feijflo carrapato ; hervilhas tortas; ditas e-
noveza djUs de A|)g0|a na rw j, Cruz n() Rc_
cite, n. 62.
1.11 vas de pellica-
Vendem-so luvas de pellica para senhora da me-
lhor qualidade possivel; oculos de difiranles graos e
vidros : na ra larga do Roiario, n. 24,
Chitas a 5,600 rs.
Na ra do l.ivramento, n..|*, vendem-so pegas do
chitas de quadros a 5,600 rs., cem covados a 160
rs. lene/ com bico as pontas muito linos, a 480
rs.; mcias pretas de algodlo, tnuite finas, para
senhora ; chitas escuras, a 180 rs. o covado ; ditas
escarate, a 7,600 rs. a pega o o ovado a 220 rs.;
e outras muitas fazendas por barato prego.
Vendem-soos engenhos Telha e Triumpho si-
tos na freguezia de Scrinliem moenles e corren-
tes ambos d'agoa copeiros, bons de producemos
eoni bastantes maltas e terrenos sullicienlcs par,
grandes safras ; seus embarques distam duas legoas:
a tratar com o major Antonio da Silva CusmUo, na
ra Imperial, junto ao viveiro do Muniz ou com o
seu propietario, Jofo Climaco Fernandos Cavalcan-
te, nos mesmos engengos.
Familia de mandioca,
de superior qualidade e mas nova quo lia na trra ,
a 3,900 rs. cada sacca : nos armazens da viuva
Hamos.
Vendem-se gigos com bat tas fran-
v cezas, novas : na porta da A Ifandega, no
armazem de Joaquim da Silva Lopes,
n. >.>.
Vrelo de Lisboa, em barricas :
vende-se no armazem do Vicente Ferreira da Costa ,
na ra da Madre-de-Deos a 3,600 rs. novo e che-
gado ltimamente de Lisboa.
Continuam-se a vender saccas com superior
colladas fabricas do Rio-Crande-do-Sul, por pre-
go commodo : na ra da Aloda, n. 7.
Alad eir de pin no.
Na ra de Apollo, pegado ao armazem do Sr. alot-
' ta lia um Irrreiro armazem com madeira de pitillo
da melhor qualidade que tem vindo a este mercado,
o serrada de todas as grossuras e comprimenlos :
vende-se pelo menorprego que he possivel.
Polassa.
Deaembarcou lia poucos das uma por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, e se acbam a venda,
por pre?o mais baroto do que ltima-
mente se vendia, na ra da Cadeia-Velha,
armazem de Bailar&01veira, n. 12.
Aos fumantes do bom rosto.
No armazem de moldados atrs do Corpo-Santo,
n. 66 recebe-se por todos os vapores vindos do su I
porc.lo de cigarrilhos hespanlies ditos de palha de
inilbo issim como superiores charutos de varias
qualidades : tudo se vende por prego mais barato do
que emoulra qualquer parte.
Vendem-se saccas com superior
leijo mulaluliu, a 5,ooo rs. cada uma :
na porta da Allandrga, armazem do La-
ral r i ro n. 20.
Aos Srs; armadores.
Trina, volante, galito largo e estieito: tudo se
vende por prego commodo na ra larga do Roza-
rio, n. 24,
Vende-se o engenho Novo do Cabo para paga-
momo d;i hypothcca que nelle tem o Sr. Joilo Vieira
do-Cunha : quem o pretender dirija se ao mesmo en-
genho a tratar com Francisco Josc da Costa.
--Vendem-se presuntos inglezes vara fiambre;
lulas com bolachinhas de Lisboa ; ditas de araruta ;
ditas de marinelada de 1, 2 e 4 libras ; ditas do sar-
dinhas ; ditas de hervilhas ; ditas de chocolate e
Lisboa ; frascos do conservas ; ditos d'agoa de flor
de laranja ; barris com azeilonas brancas de Klvas ;
garrafas com vinho moscatel de Setubal e da lla-
dt-ira ; queijos de pialo, freseaes : ludo novo e
rhegado ltimamente do Lisboa : na ra da Cruz ,
no Itecife, n. 46.
CHA'jWUSILEIRO.
Vende-se,ou armazem de molbados atrs do
Corpo-Santo n. 66, o mais cxcellcnto ch produzi-
do cmS.-Paulo, que tem viudo a este mercado ,
por prego muito commodo.
Algodao trancado da fabrica
de Todos-os-Sanlos da
lialii,
muito proprio para saceos de assucar e roupa de es-
cravos : vende-se em casa de N. O. Ilieber & C.om-
panliia, na ruada Cruz, n. 4.
Presuntos.
Vendem-se superiores presuntos inglezes para
fiambre, chegados no ultimo navio: no armazem
du Uraguoz ao 1 do arco da.Conceig.1o.
Folia de Flandres.
Vendcm-se canas com folha de Flandres: em
casa de J. J. Tasso Jnior : na ra do Amorim, n. 35.
Vende-se resina deangico, muito superior a
320 rs., levando de 8 libras para cima: na ra da
Cadeiado llecife, loja de ferragens, duJolo Jos de
Car va I lio Moraes.
Vende-se a verdadeira potassa da
Russia, desembarcada hontem, por pit-
eo muito rasoavel, vista de sita muito
superior qualidade : na ruado Trapiche,
n. 17, e ra da Cadeia, n. 34*
caesdaAlfandega. vende-se feijflo mulatinho sem
mistura e de muito boa qualidade.
Superiores charutos.
No armazem de Vicente Ferreira da Costa, na ra
da Madre-Deos, vendem-se superiores charutos,
ebegados da Bahia no hiate S.-Benedtcto. em caixas
e barricas, pelo diminuto prego de 6,500, 7,000 e 10/
rs, o milheiro.
-- Vende-se arroz de vapor, dito de casca, dito da
trra saccas com milho : tudo do melhor que ha no
mercado, por prego commodo : na ra da Praia ,
becco do Carioca, loja de alfaiate n. e venda
n. 27.
- Vendem-se cadeiras e marqnezas de oleo e com
assento de palhinha lavatorios, meias-commodas,
mesas pequeas tudo de amarellq e outros objec-
los : tudo de forte construeglo e de gosto moderno,
por menos de seus valores : na ra das Cruzos, n.
34 loja de marceneiro derronte da lypographia.
Vende-se cal virgem de Lisboa, de superior
qualidade em barris de4 arrobas chegada neste
mez pelo brigue Maria-Joi: a tratar na ra do
Bruin ..armazem de Antonio Augusto da Fonseca ,
ou na ra do Vigario, n. 19.
Vendem-se sellins inglezes e camas
de ferro : na ra da Senzalla-nova, n. (\-i.
Agencia da fundicao
Ijow-Moor, ra da 'Senzalla-
nova, n. 42.
Neste estabclecimento contina a ha-
ver um completo sortimento de moendas
e meias moendas, para engenho ; ma-
chinas de vapor,e tachas de ferro batido e
coado, de todos os taannos, para dito.
Vende-se ca.' virgem de Lisboa,
chegada no ultima navio, em barris pe-
queos, por menos do que em outra qual-
quer parte : na ra do Trapiche, arma-
zem n I7.
Barato.
Capachos de todas as qualidades; luvase meias de
seda prela e de outras muitas qualidades ; bicos fe
fitas ; lesooras ; gargantillas ; e ontros muitos oh-
jertos por prego mais barato quer parte : assim como um resto de calgado para
senhora, por todo o prego : na ra larga do (loza-
rio, 11. 24.
H
Machado & I'inheiro vendem
110 armazem de Antonio Annes
Jacome Pifes, no caes d'AIfande-
ga, farinha, milho c feijo de su-
perior qualidade, e a precos mais
mdicos do que em outra qualquer
parle.
Vende-se superior farinha de S.-Catharina ,
melhor quo ha no mercado : a bordo do patacho No-
va-Lu* fundeado no Forledo-Mattos, defrente do
trapiche do algodSo, ou na praga do Commercio,
n. 6, primeiro andar.
-- Vendem-se lonas americanas de todos os n-
meros e a prego muito commodo ; potassa nova su-
perior ; ral virgem do Lisboa ; fechos de pinito aba-
t'dos, proprios para se eneberem de assucar: na
praga do Cooimercio, n. 6, primeiro andar.
--Vcndetn-sc pegas de madapolilo largo, com 20
varas proprio para forro o para roupa de escravos ,
a 3,000 is ; lengos finos de cambraia n com palmas ,
proprios para ns sunhoras devutas da l'enha traze-
rem a cabega 11 500 rs.; linbas grossas muito for-
tes a 200 rs, uma quarta ; dulas de cores (isas a
160 rs. ; setincta a nove vinteiis o covado : na ra
do passeio, loja n. 17.
Voudenwe 19 lindos moleqnes do nagilo e
cimillos, de 12 ato annos, sem vicios nem moles-
tias ; 6 p re tos bons para lodo o servigo ; nina prota
.'Iue engomnia perfeitamente cozinlia e faz todo o
arranjo du uma casa ; uma dita de nagilo boa qui-
tandeira ; urna cabra boa lavadeira ; e outros mui-
tos escravos : na ra do Vigario, n. 24.
Vendem-se, na ra da Cruz, n. 21,podras de mar-
inle Ira 11 cezas para mesas redondas e cou>olos.
Vendem-se, na ra ireita taberna n. 53, sac-
cas com um alqiieiro de milho novo, a 3,500 rs.; di-
tas com arroz pilado; ditas com caf; ditas com
feijflo ; e tos os mais ciertos de venda mais barato do
que im outr qualquer parte ; beui copio urna por-
gilo de madeira de louro e oleo para marceneiro, e
travs de diversas grossuras.
Na ra do Cabug 11 1. A, loja de
l'rnucisco Joaquim Iluaile, lia para ven-
der boles de F. 11, da primeira t se-
gunda e Icrccira qualidade; dilos de ca-
vallara da guarda nacional c voltinid-
rios dilos de casacas, amarellos e pre-
tos ; dilos de libr de pagens ; dilos de
seda e de vidro e madi x-pcrolla, proprios
para veslidos de senhoras e meninos; man-
tas de setim para meninas, 800 rs;len-
cos de garca a 800 rs ; filas de setim de
ns. 6, 9 e 12; setim de cores, a 900 rs.
o covado ; luvas de pellica,;a 800 rs ; di-
las enfeitadas, a 3,000 rs ; ditas de seda,
a 700 rs; lencos de grvala, a 1,60o rs.
e 1,000 ya ; gales linos largos e estrel-
lo; ditos de palhet, brarcos e amarel-
los ; volantes e trina ; espigilhas e ren-
das ; flores ai tificiaes ; capellas de llores
de laranja; perfumara lina; toucas de
la feilas no Hio-de-Janeiro : as a ni os-
tras se k 11 a 111 patentes .aos Srs. compra-
dores, e se vender tudo por precos rasoa
veis.
glto; diccionario ingtez-portuguez e portuguez-in-
glez em 2 v., por pregos insignificantes : na ra
Nova, loja n. 56.
Vende-se a venda da esquina da ra das Cruzes'
n. 20, com poucos fundos: a tra(ar com Jos Rodri-
gues Pereira.
Vende-so uma escrava que engomma, cozinha e
cose chito : na ra do Kangel, n. 50.
Continanos* a vendor cortes de vestidos de
cambraia com lindas barras raneas e de
cores, a 2,000 rs.; meias compridas azues ,
mescladas, rouxas, esverdeadas e pretas a
120,160 e 200 rs. o par; sspemorios linos
de meia, a 120 o par; botfjs deduraque pre-
to, a 40 rs. a duzi* :no pateo do Carino,
n. 18, segundo andar.
Com mSo pendente
He que os eu quero;
Ao bom e barato
Eu c os espero.
NA 1UIA 00 QURIMADO N. 16, LOJA DEJSE' DAS
SIMOES & COMCANIIIA.
AOS SUS. ARMAOOBBS.
Vendem-se, por pregomaiseommo dodo que em ou-
tra qual quer parte, volantes largos e estroitos, brin-
co e de cor, bem como trina larga e estrella, ren-
da prateadae dourada, espeguilhas, galilo entre fi-
no, &, &, &.
AO BOM COSTO 1: DA MODA.
Frocn, fitas de velludo de todas as cores, proprias
para enfeites, e muito proprias para a cabega das se-
nhoras ; bem como fitas lavradas e lisas, assetina-
das, do melhor gosto possivel; bicos de 1 i o lio de su-
perior gosto e qualidade; agulhas francezas, muito
finas, tanto em cartel ras como em caixinhaa; linha
de marcar azul e encarnada, muilo fina ; luvas de
pellica de Indas as qualidades; meias de seda e al-
godfo brancas e pretas para senhoras; hicos ; pentes
de tartaruga para marrafa; dilos de bfalo para ali-
sar e de varias qualidades; os mais finos perfumes
de varias qualidades; escovas e pos de denles; ditas
para cabello, muito finas; ricas cutilarias, contendo
varias qualidades de tesouras para costura e bor-
dar; ditas para unhas; e um completo sortimento de
todas as fazendas, proprias de loja de miudezas. *
Nao se deve perder a boa
occasiao.
Em consequencia do urna nova postura da cam
ra na qual obriga a mudanca dos estabelecimenlos
de fogos activos al odia 10 de maio do correte
anno, oabaiso assignado vende um muito bom
alambique de cobre, com uma grande -serpentina de
eslanho.comcaldeira que leva 45 caadas, e de
novosystema; tem tres retificadores, os quaes f-
zem elevar na primeira dcstilagto o oleool a 38 a 40
graos, e sendo que destila garapa eleva a 36 graos,
tudo da primeira destilag.to e os espiritos silo da
melhor qualidade, pordeixar um deposito nos re-
tificadores e sal ir na destilagilo o espirito sem chei-
ro; arha-se montado, promplo para o comprador o
ver e'conhecer o quanto he simples, por isso torna-
se muilo proprio para se assenlar em algum enge-
nho, por n.to exigir grande trabalho tanto para o
montar como para o andamento : no Aterro-da-Boa-
Vista, n. 17, fabrica de licores, de Froderico Chaves.
Vende-se uma grade j servida, em muito bom
estado e que he propria para agougue : na Cinco-
Pontas, n. 32.
-- Vendem-se dous pretos de meia dado, pro-
prios para o servigo de campo pelo barato prego de
500,000 rs ambos : no Aterro-da-oa-Vista, loja de
ferrauens, n. 46.
Vende-se, na ra da Moda, n. 19, segundo an-
dar um moleque de 18 annos, do nagflo ; urna pre-
la de 30 annos, crioula, que cose chito he quitan-
deira tivo da venda be por seu senhor retirar-so para Tora
do imperio.
~Vende-se, na ra Nova, n. 56, um guarda-louga
com poucouso urna commoda de Jacaranda, um
reloRio de quadro, multo superior, um par do va-
sos de porcellana com llores, de muito bbm gosto ,
duas mangas de vidro para se ler santos com de-
cencia um diccionario latino da ultima edigo :
ludo se vende muito barato, por seu dono ter de
retirar-se.
~ Vende-se, na ra da Moda, n. 19, segundo an-
dar uma mobilia de Jacaranda contendo 12 cadei-
ras 1 supla 2 bancas, 1 dita de meio do sala 1
commoda 1 toucador.t Icito com seus enxergOes
em bom uso I candieiro francez de meio do sala ,
12 cadenas americanas, urna jarra da Babia para
agoa 6 quadros da collecgao de I) Ignez de Castro ,
em bom oslado e outros muitos trastes : ludo por
barato prego, por seu dono ter de relirar-se para
fra do imperio.
Vendem-scbolrjesdourados llisose muito finos
para fardas : na ra Nova, n. 39, loja de ferragens do
A mil ule & Voreira.
Conlinuam-se a vender, na loja de May Ramos
& Companhia retratos das pessoas mais preeminen-
tes de Portugal. Faz-se igualmente scienle aos Srs.
miguelistas que o retrato desse principe tambetn se
acha a venda na mesma loja assim como:[assegura-
se ser muilo semelhante, por haver sido retratado
do original em 1848.
Ao barato.
Conccicao, pela barato nre5o de qualio
mil ris.
Taixas para engenho.
Na fundigfode ferro da ra do 'Brum acaba d
receberum comploto sortimento de la xas do 4 1 s
palmos de bocea as quaes acham-.se a venda por
prego commodo., o com promplidilo ombircam-M
ou carregam-se em carros sem despezas ao co*^
prador.
Cheguem, freguezes, ao bom
tres vezes barato.
Vende-se velludo de seda, de superior qualida-
de ; ricos cortes de vestidos de seda proprios jura
bailes e casamenlos ; chales de seda preta lamilos
e de superior qualidade ; sarjas adamascadas de cu-
res ; ricos cortes de eolletes; chaiesde 13a de dif-
ferentes crese goslos e alguns de tamanho pro-
prio para meninas; pannos para .cima de mesa, de
muito bom gosto jsetins lisos de difiranles coros,
do superior qualidade. e imitndoos de Macu ; li-
tas ricas para enfeites o outras mais baratas, pro-
prias para boceteiras; longos de seda para algibei-
ra ; ricos aduregos de euro chegados ullimainente
da Franca e do molhor gosto. conhecido ; merinos
de todas as cores: pannos finos de crese alguns
proprios para palit,sc capotes: ludo pelo mais bai-
lo prego, por ser para liquidago : na rus do Arrio.
rim, n. 36.
ACOA DE TINGIR CABELLOS E SUISSAS.
Contina-so a vender agoa de fingir cabellos e
suissas : na ra do Queiinado, n. 41. O inelbo.lo do
applicar a dita agoa acompanha os vidro*.
Vinho burato.
O propietario deste estabelecimanto, desejaodo
conservar os seus freguezes e nflo Iba sendo possi-
vel pelo prego de 160 rs. a' garrafa valo ter e g.
ero subido cerca de 20,000 rs. por pipa, era rasfio
de nSo ter vindo ao mercado,(bem contra a sua von-
(ule,, v-se na dura precisflo de augmentar o pre-
go e pelas rasoes apontadas, conia que seus fre-
guezes Iho farolfustga e se nSo escandalitaro.
A dinheiro.
Sapatos inglezes; ditos de Nanlcs ; dilos de Parit -
ditos do Aracaty ; eloilo o mais calgado que 80 faz
preciso tanto para homeni como para senhora e
criangas assim como s se dar a amostra como
competente peohor para evitar fiados : na praga da
Independencia ns. 13 e 15.
Vndem-se 2 escravos sendo um pardo, mogo,
de bonita figura e um moleque de 12 annos pouco'
mais ou menos, sem vicios nem achaques : na ra
da Crespo loja n. 2 A, se dir quem vende.
Vende-se um bonito escrvo de 25 asaos que
d duas patacas por dia : na ra Imperial, n. 39.
--Vendem-se 4 lindos moloques de 12 a 18 sanos;
0 pretos de 25 a 30 anuos ; dous pardos de 18 a 25
anuos ; 2 negrinhas de 9 a 12 annos; urna mulaii-
nha de 16 annos com algumas habilidades ; duas
pretas com alguns habilidades : na ra do Collegio,
n. 3, segundo andar se dir quem vende.
Escravos Fgidos
Vendem-se obras completas de Camdes em S
i r ---------------------------#-------------- -------- -** o i-uiupitifliuf . No armazem de Francisco Das Ferreira, no I volumes eucaderuados, ultima e mais ntida edi- ,l do uiiauo raguez, junto ao arco da
No Pssselo-Publico, lojasns. 9e 11, de Hnniano
Jos Rodrigues Ferreira existe uma porgo do chi-
tas-cassa decores seguras que se vendem pelo ba-
rato prego de 200 rs. o covado; bem como riscados
em cassa ; cassas rrcarnadas, a 160 rs. o covado;
cortes de cassa-chita, de ticos padroes a 1,600,
3,500 e 3j600 rs.; c outras muitas fazendas bnalas,
\'ende-se, na loja de Maya Ramos & Compa-
nhia, um dos maisiiellosjornaes que em Lisboa se
teem publioado e que se intitula Universo-l'itto-
risco hu de muita instrucg)io e recreio e seus tu-
tores sao os niellioi es escriplores que ha em Portu-
gal : adverle-so que cada numero do dito jornal traz
qualro gravuras difli rentes lithograpbadas eoi ri-
co papel : adverte-ae mais que a obra he de 6 volu-
mes em broebura, acontar do 1839a 1844, e queso
assim se vender.
Superior fariuha.
Na ra do Collegio, venda de Scbasti.lo Jos Co-
mes l'enna, vende-se superior farinha em saccas
grandes, a 4,000 rs. cada uma.
. Vendem-se saccas com feijo, de
muilo boa qnalidadet no armazem que
Fugio, do engenho Cumbe no dia 29 do pr-
ximo passado, um escravo crioulo, de nome Jacob,
de 22 annos pouco mais ou menos de altura regu-
lar ; tem as pernas cambadas e cem uma ferida em
urna dellas ; tem uma cicatriz em um dos lados da
bocea ; foi encontrado no dia 35 do dito mez no
engenho Qeimadas e suppOe-se ter seguido o cami-
nhodo liceife : quem o pegar leve-o ao dito enge-
nho a seu senhor, ManoelJos Ilenriques, ou nos-
ta praga a Rodrigo da Costa Carvalho na ruado
Apollo que se recompensar generosamente.
Fugio, do engenho Raz, da freguezia da Esca-
cada no dia 11 do prximo passado o escravo Jo-
s do nagilo Angola representa ler 45 annos; he
brixo o grosso do corpo; tem as pernas um pouco
arqueadas para dentro e grossas; leve ha pouco
lempo bexigas do quo conserva ainda signaos. Esto
escravo veio preso da comarca do l.nnoeiro em 21
de outubro do anuo passado. Roga-se as autorida-
des e qualquer^iessoa que o apprehendam e le-
vern-m; ao JktB engenho, a seu senhor, Antonio
Alves da Silva ou nesla praga a Rodrigo da Costa
Carvalho, na ra deAjiollo, que so recompensar
eneros;'inenle. *
Fugio, nos primeiros dios de Janeiro prximo
passado do engenho S -Jo9o freguezia do Cabo ,
um inolecote de nome Anastacio e 14 a 16 anuos,
de bonita figura rosto muilo regular, um pouco
fulo, falla buixo e blandamente; levou cagase ja-
quelado liscadoazul e bonete : quem o pegar le-
vo-o ae dito engenho ou iioMoudego, nesla cilia-
do casa de Luiz Comes Farrcira que recompensa-
r com 100.000 rs.
-- Foi sedu/i la, ou furlada da casa do Sr. major
Antonio Leal de Barros, morador 110 Passo-de-Ca-
maragibe provincia das Alagoas, urna eserava par-
da acaboclada de boa cor, cabello corrido; tem
pannos no rosto e peitos do boa figura ,muto la-
dina do 20,anuos pouco maisou menos tanda cal-
gadaotalvez como titulo de forra; he natural de
Cururipo ; foi vendida para Porto-Calvo ao dito Sr.
Antonio Leal de barros, de l conduzida por um
pardo icibocladn de nome Cosme lluarte llibeiro ,
ainda mogo, com cabellos cacheadas, natural da
Parahiba do Norte ; audou embarcado em um hiate
deiiunio S.-Jusc-Ctoriuso. Roga-so a todas as autori-
dades policiaos e mais pessoas particulares, que a
apprelieudam e levein-na ra da Praia-de-S.-Riti,
n. 15 .em casa de Aiiloajol). da Silva Cardial, que
gratificara com 50,000 rs.
Fugio, dos arrabuldesda Cidade da Victoria,
lo sitio Terra-Preta, um escravo crioulo, de noma
Joaquim, do 24 aunos pouco mais ou menos, chelo
do corpo, nariz chato, cor fula bem parecido; le-
vou chapeo d% palha em meio uso, jaqueta de chita
prela de listras culgas azues trangadas, camisa e
ceroulas do algodu iraugado azul, o ouUa de dito
branco um pudace de panno da Costa de listra*-u-
cariiadas.Esla^Ciavoho natural do Urejo-das-Ba-
naiienas. lioga-ae as autoridades policiaes e capi-
tacs do campo que o approuundam e ievein-uo a
seu senhor, Filippe Rodrigues Teixaira, no dito sitio,
ou na na do Quciuiado, ti. 27 quo soro gralili-
cados.
Fugio, nodiaS do crreme, de bordo do pata-'
cho Aova-Lu*, o escravo Tliom crioulo de esta-
tura baixa e ma figura uarlz chato, rosto redondo,
cabello um pouco grande, roupa muito suja de 95
anuos pouco mais ou menos : quem o pegar leve-o a
praga do Corno-Santo, a. 6, primeiro andar, que
st recompensado.
1 1 1
PeRN. : KA TYP. l)E M. F' VV. FARIA 1849


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFBT2OIRF_9Q6VO1 INGEST_TIME 2013-04-13T03:29:28Z PACKAGE AA00011611_06460
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES