Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06454


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Ip

^nno XXV.
Tera:feira 5
O D/JW/Opublica-aetodososdiatquenao
I forein de guarda. Opreco da aisignatura he
de4f000rs porquarlel, ngoi ni untado'. Os
annunclos do asignantes sao inseridos
rasiio de 20 rs. por liuha, 40 rs, em typo dif-
ferente, e as repclicOc pela metade. Os nSo
asignantes nagaro 80 rs. por Unha e 160 rs.
mi typo diferente, por cada publlcaeio.
P1USES DA LA NO UEZ DF. A"RIL.
La chela, a 7, I liora e30min. da Urd.
Mngoante,Bl5,aHhoraae48uln. dataid.
I.uanova, a 2, as Ohoras e H min.datnd.
Creacentc.B, 89as.ll hora e48inln.da manb.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Golanna c Parahba, sega, e extas-feiraa.
Hio-G.-do-Norle, quintasfeirai aomelo-dia.
Cabo. Serinhaem, Rio-Formoso, Porto-Calvo
Macelo, no 1. a 11 e 21 de cada mez.
Garanhuns Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e28.
Victoria, as quintas-fclras.
Olinda, todos o> dia.
PREAMAR DE BOJE.
Prime ira, aps 30 minutos da tard.
Segunda, aos 54 minutos da manh.
deA?)rI de 1849.
N. 5T.
DUS DA SEMANA.
2 Segunda. S. Francisco de Paul*. Feriado
em (oda a semana para os negocios fo-
renses.
3 Terca. S. Ricardo.
4 Quartade Trevas. S. Isidoro.
'' QiiHM ide.iKndocucas. ( ,).,). do iiieio da
em dilate. )S. Vicente Ferrer.
II Sexta de PaUao ( *>fr ateo humo di.i.
S. Marcelino.
? Sabbadod'Allehlia. S. Kpifanin.
5 Domingo. Pascliui da Ilcsiurrcico.
S. Amaiicio/Jj
CAMBIOS NO DIA 2 DE ABRIL.
Sobre Londres a 2?' \e28d.
. Paria 350
Lisboa ICO por cenlo
Rio-de-Janriro ao pa
Desc. de Ictl. d boas tirinas
Accc da comp. de llcberib
Uuro.Oncas hespanholas.
Mocdas de (W d m v.
> de (i/400 n.
de 4/000....
Praln PataciV* brasilelroa
Pesos columnarios.
Ditos mexicanos.....
por l/rs. aliod.
de premio.
r.
a l'/i ?fao mez.
e, a50f ra. ao p.
;i.i/iMMi a
17/200 a
IBfiOO a
9/200 a
HMO a
1/980 a
2/U00 a
SO/300
17/401'
lli/40"'
9/40
um
I/!)*)
1/920
=HS=^^B-!
DIARIO DE PE
PARTE OFFICIAl.
*."'
S*
GVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DIA 31 DE MARCO.
onirio. ao commaudsnte das armas, declaran-
do que pode S. Exc. mandar assrntar praca a Severi-
no Francisco de Oliveira, que quer alistar-se no
exordio, e Ini jnlgado apio para semelhanle semeo
pe junta medico-clrurgiea certo do que, nos ter-
mos do decreto do 18 do novemhro de 1848, Ihe tem
a presidencia arbitrado a grallcaQIo de 130,000 rs
Scianticou-80 o inspector da pngadoria-mililar.
Dito. Ao mesmo. transmillindo, para que tenha
0 deviilo deslino, o cilicio de Manoel Ignacio do Al-
buquerque Mar nhflo, acompanhado de certides que
provam liaver licado com qualro lllhos a viuva de
Joflo Francisco Kepis, que morrra no dia 2 de leve-
reiro ultimo em defesa da legalidade.
Dilo. Ao commaniUntn da diviaflo naval, ro-
coninirndando baja de providenciar para que o com-
inaudanle do vapor Pernambucona receba a seu bor-
tii) e comoza para a corle o eapelillo do segundo ba-
talliilo de fuzileiros, padre Jofio Tavares de Moli.
Partieipou-se ao rom mandante das armas.
Hito. Ao inspector da thesouraria da fazenda,
transmillindo o aviso de urna lettra da quantia de
i.-ooo.ooe rs., sacada pela thesouraria. do Rio-Gran-
de-do-Nortc sobre essa a cargo do S. S e a favor de
Camilo Ildefonso Kinerenciano. Communicou se
ao presidente da referida provincia.
Dito. Ao mesmo, transmillindo o saque de urna
lf tira da quantia de 528.009 rs. fcilo pela thesou-
raria do Rio-Grande-do-Norto sobre essa a cargo de
8. 8.a favor deJeronymo Jos Marinho. l'arli-
cipou-se ao presidente da mencionada provincia.
Dito. Ao mesmo, remetiendo o aviso de urna let-
tra da quantia de 39,277 rs. sacada pelo inspector
da thesouraria das rendas provinciaes do Rio-Gran-
de-do-Norte sobre .essa e a favor de Canuto Ildefonso
Emerenciano. Scienlidcou-se ao presidente da-
quell provincia.
Dilo. A inspector da pagadoria-mililar, dizon-
do que, a vista dos documentos que remelle, provi-
dencie para que sejam pagos ao alferes Manoel Eloy
Mendosos vencmentos dos olliciaes a que o mes-
mo* documentos so referem.Parlicipou-se ao com-
niand.inte das armas.
Dito. Ao mesmo, ordenando naja de providen-
ciar para que, nos termos do decreto de 18 do no-
bro do anno passado, se abone a Francisco Foligonio
de Souza Msgalhfles, que assentra i>r;u;-i voluntaria-
menle em o segundo hatalh.lo deartilharia a p, a
gralificacilo de 150,000 rs. Inteirou-se o comman-
dante das armes.
Dito. Ao mesmo, determinando pague a Miguel
Rodrigues Esleves n quanlia de 73,000 rs., impor-
tancia da cornoe familia qiio'de la 5 do coriente
el fornercras forjas ao mando do coronel JeilO do
Reg Barros. Inteirou-so o commandanle das
armas.
Dilo. Ao mesmo, devnlvcndo os formularios dos
medicamentos que, d'ordem da presidencia, inan-
dou preparar pelo boticario Loiz. Pedro das Nevos, e
queja fram postos disposicilo do general com-
mandanle das armas.
Pollada. O prfsidenlo da provincia, em virtude
da auloxisacHo que Ihe foi concedida pelo governo
imperial, nomeia o hachare! Miguel Concalves Lima
para servir interinamente o lugar dejuiz municipal
e de t. phflos do termo da Ba-Vista, que se acha va-
go, devendn desde logo entrar no ejercicio do dilo
lugar, paraoquesepassar na secretaria ncompe-
t""ie mulo. Fi/eram-se as participarles do cs-
tylo.
TRIBUNAriTA ELACAO.
SESSAO EM 31 DE MARCO DE 1819.
PaaMDRNCU DO F.XM. SM. CONCFI.IIEIRO AZRVEOO
A's horas do coslumc, achando-se presentes os
Srs. desemhargadores Ponre, Ramos, Villares. L-flo,
Sonzae Habnllo, faltando com causa osSrs desoni-
liargadores Baslos e Ayres, nbrio-se a sessflo.
O Sr. presidente apresonlou, efor oficios dirigidos a elle pelo Kxm Sr. presidente d*
provincia, a *aber: tres datados do 27 do corVen-
to. e um do 30.
Im aconipanhado da porta'ia da mesma data rea
qual liuha alterado a lista de supi hules do j < 11 /. mu-
nicipal o de orpli.los do lormo ilo S -Aiito. bem
como nomea lo para primoim Jo.-Cavalenie Far-
ra z de Azevedo, e para segundo a Joaquim Pedro do
llego Brrelo
Uutro acompanbadn de um cxemplardo Mario d*
Periiambmcu n. 69 do mesmo dia, e contondo os avi-
sos de 29 do Janeiro e 5 de fevereiro desle anno, ex-
pedidos por o Exm Sr. ministro e secretario de es-
tado dos negocios do imperio aos presidentes das
1 loviucia&da Baliia,Sanla-CathariiiH e Minas-Geraos,
solvondo duviitas acerca da cxecucHo da le regula-
menlar das eleicoes. .
(nitro, participando que lia va S. Exc. dispensa-
do do rargo de quarto supplente do joiz municipal
e deorpliaos de S.-AnlHo a Antonio RaymuitdO do
O ultimo, communicando que por despacho de 28
do cnenle conceder mais liinta das de licenca
com vencimento do lespectivo ordenado ao juiz de
direilodo rivel da comarca do Rio-rormoso, t.uslo-
dio ManooJ da Silva Cuimarfies.
Julgamcntot.
FiVan.r.ropostM ejulgadas as appellar,iles eiveis
em que aaW : ,
Appellanles, Bernardo Antonio de |Miranda e Jos
AnlonioPintd;ippellados, Mesquita &Dulra.l--
ram desprezados os embargos dos appellanles.
Appellanle, a parda Rosa por seu curador ; appella-
da, D. Maria Carolina Ferrira de Carvalho.F-
ram desprezados os omhargos da" appellanle.
Appellanle, Agoslinho Fernandes Catanno de Vas-
concellos ; appellado, Joflo Frederico de Abreu Re-
g.Receberam os embargos do appellado.
Appellanles, Antonio Pereira de Mello e sua mulher;
appellados, Joaquim Jos Ferrira e sua mulher
Mandou-se procoder avistoria e averbar a di-
zima.
Appellanle, Anua Elisabet Adelle Poirson ; appella-
do, AfTonso Saint Martin.-Foi a sentenca refor-
mada.
Appellanle, Joo Vieira da Cunha ; appellado, Fran-
cisco Jos da Costa. -Foi reformada a sentenca.
Appellanles, Francisco Jos Moira e sua mulher;
appellados, Antonio Fo.rnandes Lima e sua mu-
lher.Fram desprezados os embargos do appel-
lado. .
Appellanles, Jos Maria de Jess Muniz o sua mu-
lher; appellada, Callurina de Senna.Foi con-
firmada a sentenca.
As appellaces crimes em que sSo :
Appellanle, Marcos de Souza Sos res; appellado, o
juizo.-Julgou-se procedente a apriellacSo.
Appellanle, Vicento Ferrira do Nascment; appel-
lado, o juizo.JiAgou-se improcedonle.
Appellanle, o juizo da vlll* do Pilar-do-Talp ; ap-
pellado, Alberto Jos de Carvalho Julgou-se im-
procedente.
Appellanle, Thoma? da Silva Bend ; appellado, o
juizo criminal de S.-Bcrnardo.-Julgou-se impro-
cedente appellacSo
Appellanle. o juizo criminal do Coianna ; appella-
dos, Anastacio llibeiro de Jess eoulros Manda-
ra m subir o traslado do processo remetiendo o
original.
As appellaces eiveis em que silo :
Appellanles, o preto Antonio lutor de sua flha Ma-
ra ; appellado, Ignacio Joaquim Accioli Wander-
lov. Fram recbalos os embargos do rppollante.
O hhft corpus pedido por" o paciente Jacinlho de
Souza Santos.Foi deferido com a soltura.
Assignou-se dia para julgamcnto das appellaces
eiveis em que silo : ,
Appellanle, o major Francisco Joso de Mello ; ap-
pellado, Francisco Angelo do Sacramento.
Appellanle, Joaquim Francisco de Mello Cavalcan-
te ; appellado, Manoel Elias de Moura.
Appellanle, Jos Joaquim (Jomes Duarte ; appella-
do, Gaudino Agoslinho de Birros.
Appellante, Jos Roberto de Moraes Silva ; appella-
do, Christovo Starr. '
Appellante, D. Francisca da Cunha Bandelrado Mel-
lo ; appellado, Bernardo Antonio de Miranda.
Appellante, I), ahnade de S.-Ilcnto do (Huida; ap-
pellados, Manoel Camello Valcacer e sua mu lipr.
Appellanles, Jos Porfirio de Mello e sua mulher ;
appellado, Manoel Antonio dos Santo*.
Appcllanto, Prxedes da Fonseca Coglinho ; appel-
lada, I). Marianna Joaquina da Silva.
Appellante, Josefa Epifana da Fonseca ; appella-
dos, Manoel da Fonseca Silva e outros.
Appellante. Joaquim Jos do Nascimento ; appella-
do, Filppe Lucas da Cunha Lima.
Appollante.Joanna Ferrira de Goes; appellado, A-
lexandreJns da Cnnceicflo.
Appellante, Manoel Jos Concalves ; appellado, Ma-
noel de Medeiros Muniz.
HeviiOc*.
Passaram do Sr. desembaigador Ponce ao Sr. des-
embargador llamos as appellacOes eiveis em que
Appellanle, Manoel AnluiM* nibeii ; appellado,
l.uiz Bandeira Soares.
Appellante/obacharel LourcKO MM Ctnmn
da Cuul.a ; appellado, Manoal Joaquim Pascoal
ApRpela0ntes, Ponles & Mello; appellado, Antooio
ssris&m j .tf,,cs"
soa ; appellado, Bernardo Kamiilo Franco.
As appcllaries crimes em que 800 :
Appellanle, a justica dos jurados ; appellado, Anlo-
ApSlSo'.r'juizdedi.eUo ; appellado Vicente
I i'l'l l'll' ]
Appellanle', o Dr. juiz de direilo ; appellado, Domin-
gos AI ves de Moraes. "
Passaram do Sr. desembargador Villares ao Sr
desenibargador l.oSo as appellaces eiveis cm que
Amellantes, Jos l'io Machado e outros ; appellados,
Rento Jos de Moura e outro.
Ap.ellai.le, Jo5o Pinlo de Leraos ; appellado, Ma-
noel Elias de Moura.
Appellanles, a viuva e herdeiros de Jos >eino nar
relo; appolladn, Jos Luiz Pereira Lima.
Appellante, o juizo; appellado, Antonio ftibeiro de
Appellarite, Claudio Duheux ; appellado, Agoslinho
llenrique da Silva.
Appellante, Jos Cypiiano Lopes da Silva ; appella-
do, Jos Antonio de Oliveira.
Passaram do Sr. desembargador Lello ao Sr. des-
embargador Souza as appellaces eiveis em quo
sfio :
Appellanle, o coronel Joaquim Cavalcante de Albu-
querque ; appellados, D. Ambroza de Iluto Bezer-
ra e oulros.
Appellante, Daniel Creen; appellado, Carret Ellcr
Kamps.
Appellanle, Concalo Jos da Costa como adminislra-
dor de sua mulher e filhos; appellado, Miguel Co-
mes de Souza.
I Appellanle, Jos Soares de Avelar ; appellada, Mano-
ella Francisca Monlciro llegadas.
Appellanles, Calharina, crioula, o scus filhos; appel-
lado, Vicente Pinheiro de l.emos.
Passaram do Sr. desembargador Souza ao Sr. des-
omhargador Rabello as appellacOes eiveis em que
silo :
Appellanles, Jos Rodrigues dos Santos o sua mu-
lher appellado, Joaquim Nunca de Magalhiles.
Appellante, Vicente Cardoso Ayres ; appellada, An-
ua Joaquina dcAlmeida.
Appellante, Vicente Alvos I.inliares ; appellado, Ma-
nuel Pinto Rrandilo.
A appellacno criine em que silo :
Appellanle, o juizo; appellado, Jos Honorato do
Nascimento.
Passaram do Sr. desembargador Rabello ao Sr.
desembargador Ponce as appellaces eiveis em quo
silo: '
Appellante, Nicacio Jo> do Mello ; appellado, JOl
Vicente de Medeiros
Appellante, o reverendo guardiiio do convento de
San-F'rancisco ; appellada, a fazenda publici.
Appellante, I. Francisca do Sales do Moraes Alves ;
appellado, Antonio Francisco Pereira.
Appellante, Bernardo Antonio de Miranda ; appella-
do, Thom frrela do Aranjo.
Appellante, fazenda nacional; appellada, a cma-
ra municipal.
Appellante, Anlonio Lopes Pereira de Mello ; appel-
lado, Antonio Joaquim de Almeida Quedes Alcan-
forado.
Appellante, o juizo ; appellado, Jos Antonio da Cos-
a Guimiriles.
Appellanles, Jos Antonio Lourenco e Anlonio Co-
mes Villar; appellado, Juliilo Beranger.
Appellanles, Manoel Antonio da Silva e sua mulher ;
' appellado, Domingos Jos Pereira Pacheco
Di$trikut4$.
Ao Sr. desembargador Ponce a appellac,i1o civel
c:n que silo .
Appellanle, Manoel Cavalcanlo de Albuquerque Mel-
lo ; appellado, Claudio Dubeux.
AoSr. desembargador Ramos a appellacno crime
do jurv da Fortaleza cm que sio :
Appellanles, o Dr. juiz de direilo el. Florencia de
Andrade Bezerra Caslro ; appellado, Joaquim Fer-
rira ale Souza Jacaranda.
As appel.aces eiveis da comarca do Araculy em
que sao: .....
Appellanles, os herdeiros de I). \iccnci.i Joaquina
da Conceicfio ; appellado, Francisco Joaquim Lar-
doso. .
Appellante, Joilo Irino Cavalcante appellado, Francisco Toixeua da Costa.
AoSr. desembargador Villares o da de appareeer
desla cidadeem que Silo :
Appellante, Ignacio Ferrira de Loyolla ; appellados,
Manoel Mailins Pereira eoulros
Appellante, o juizo dos feitos da lazen Ja ; appellado,
Joaquim dos liis (lomes.
A appellacno civel dcsta cidade em quo sno :
Appellanles. Juvencio Alcntara; appellado, I ir-
mino Jos Flix da Roza.
AoSr. desembargadorl.eilo a appellacno dojuizo
da fazenda em que silo :
Appellante, Antonio Jos Pereira; appellada, a ra-
zeuda geral
Ao Sr. desembargador Souza a appellacno civel
desti cidade em que silo :
Appellante, Jos Rodrigues do Paco ; appellado, Jo-
s Francisco Brasil.
AoSr, desembargador Rabello a appellacno civel
desta tillado em que silo :
Appellante, Manoel Anlonio da Silva Molla ; appel-
lado. Jos Loncalves Torres.
I ovantou-si) a sessflo as 2 horas e meia.
PEhNAMBUC
ASSEMBLl PROVINCIAL.
3 SESSA0 PREPARATORIA EM I W- ABRIL
HE 1819.
Preiider.cia do Sr. dmilor Joaquim ViUela.
Ao meio-dia, acham-se presentes os Srs Manoel
dcSouza Teixeira, Anlonio Carneito Machado Ros
Antonio Peregrino Maciel Monteiro. Pedro raMbCO
do Paula Cavalcante do Albuquerque. SebaslISO no
Relio Barros. Jos Benlo da Colilla Figuoiredo. JOBO
Jos Ferrira de Aguiar, Francisco de Paula Bapli-u.
iunoel Claro Confflve^Guer.a,JosThom.zP.abuco
de Araujo, Francisco Xavier Paes Brrelo I rancia-
co Simes da Silva, Joaquim do Aqu.no fonseca e
I ourenco Bezerra Carneiro da (.unha-
O Sr /'rfrfmto declarou nao poder haver sessao
por ralla do numero, o em conscquencia conv.dou
osmeinbros p.esenies a comparecerem no da se-
gninlus 10 horas. ...........
4- SKSSAO PREPARATORIA EM 2 Dt. ".
HE 1849.
Presencia do Sr. doutor Jooqu.m VMm. _
SUMMARIO -rrt- H-V* "ca do """'" noa
SLM a comrn.Mi. de poder -P*r,m dota
As 11 horas da Wnfii acham-se prsenles os Srs.
Manoo de Souza Teixeira.p.dre Miguel doSacr.n.cn-
oTop sGama, Sebrtt.flo do Reg Barros, I-ranc.se,,
Xavier Paes Brrelo, Antonio Carneiro Macado Ros,
Francisco de Paula Baptisla, Joaquim Jos da Cos-,
ranc.sco Simes da Silva, Joflo Jos terrena de
ARuiar, Jos Pedro daVSHva. Antonio Peregrino II*-
cielMo.teiro, Joaquim d'Aquiuo Fonseca, Pedro
rraacisco d Paula Cavlcante d'Albuquerque,
Cliristovilo Xavier Lopes, Manoel da Silva Ferrira
Jnior, Manoel Jos de Souza Luna, barflo de Su-
assuna, Manoel Claro Goncalve Cuorra, LOUreOOQ
Bezerra Carneiro da Cunha, Simplicio Antonio lia*
vignier, Jos lenlo da Cunha Finuciredo, Jos Ha-
mode Alvez Ferrira, Pedro Bezerra Pereira d'Araujo
Bojtrflo o Jos Raymundo da Costa Menezes.
OSr. Prndente :Como a maioria ila assemhlea
esteja composla lie mcinbros cujos poderes nilo se
icham verificados, e que cumpro verificar; e como
qur que nilo exista na casa nenlium dos membros
da commisso de po lroi que runecionou o anuo pis-
sado, rreio dever usirdo arliit io do nomoansnein-
bros que os subslituam.
Nflo sei se seria mais curinl que os Srs. presentes
elegessem os tros membros desla commisSHO. 0 re-
giment d'ao presidente a facnldadedenomear al-
gum menibro que faltar pan completar a commis-
silo, mas nfto falla de toda a commisslo. Apparecem,
pois, estes dous arbitrio ou o presidente nomear,
ou a casacleger; ella, pois, aquemvou consultar,
rcsoivni eomo eotender.
OSr' Joi* Pedro: Crein que a assemhlea vai no-
vamonle constituir-so Os Srs. deputados presentes,
ao menos na n.r parlo, niio estiUi juramntalos \
log.i pnroce-me que o casi do regiment em quo o
presidente ; le nomear osmombrus que faltarem
pira complctaiem a coininisso, nSo tem applicaco
as circunstancias em quo nos adiamos : elle apenas
serve para quando a assembla osla funecionando.
o os deputados se aoh.iiii juramenta los. Ilouve, em
vordade, una grande falla, quo foi causa para que
uflo nos adiemos consliluidos: lupponho, pois, que
a coiiimissiio deve sereleita como se osiiveramos no
primeiio anno da legislatura, i-t i he, por votacjlo
de todos os membros presentes.
Tanlo mais me firmo nesla opinio quanto vejo
que, segundo o regiment, 0 presidenlo poder no-
mear um, ou oulrodepulado quo houverdd fallar
para completar-se a conimissilo, pnrm jamis no-
niea-la loda. Uto, purm, uo obstante, a casa re-
solver como Ihe parecer mais acertado.
O Sr Aquiar :-Sr presidente, pareco-m que,
em vista do regiment, V. F.x compele a nomeac'm
da coinmissflo. 0 nolire 1." secretario que acabado
sentar-so, considera n quesillo pelo lado de eonsli-
luir-se a casa do novo, mas eu nflo enlendo assim :
crcioquoa casa est constituida, que a assemblea
provincial oxislee que aclualmente se traa nicamen-
te de um desaos remoli! ordinarios, prevenidos
polo regiment, isto he, o chamamento de snpplen-
tes quando Mlam os membros elTeclivos, por osla
ou aquella rasilo ; e por isto nilo ha mais a razar do
que seguir-se o processo que em laes casos se da. e
que he mandarein-se os diplomas n ooinmissno de
P Mas a commisslo de poderes nilooxisloactii.il-
mente, islo he, nflooslflo prsenles os membros que
a compOem : e ueste caso quo fazor ? Isarso do
remedio do regiment, e quo vera consagrado no
art 50, que da ao Sr. presidenlo a facnldade de no-
mear os membros que f-ltarem para se completara
commissflo. E como falle toda a commisslo segue-se
norventura quo so .levo fa/er una nova commissflo
por escrutinio;' Nflo so polo concluir isso; tanto
mais quanto so observa que a assemblea faz esst
nomeacllo ..mas vez como MwililW:O;arl. %..
u ni lo trata, no pn.neiro auno da legislatura, oe
constiluir.se. Uc s* entflo quo se nomeia mk
missflo que tem de venflc.r os poderes d IS depoto-
dos o que se dissolve depois da eleic.no das commis-
sesordinarias c permanentes. Por cunsoqiioiicu en-
ndo que ao Sr. presidente compre nomear os mem-
rosiia.a ssa commissflo pelo d.roito que Ihe con-
re o arl. 50- "i"", a '<"-s0 Qncar,,r ne|0C'0
rumilo xlrsordinario, o que se segu beque
mor
ment.
Fnrcrra se a diSCUSSHO. .
OSr. Presidente consulta a casa se a commissflo
deve ser ou uo noineada por elle.
Resolve-so allirinalivamonto. ...,_
Rui cons quonc.a, sao no.neados os Srs. Joaqun
los da Costa, Jos Pedro da Silva e Manoel Claro
(ioncalves Guerra para membros da comnnssao ue
P Suspe'ndc-se a sessflo, c sabe a commissflo da sala.
Pouco depois prosegue a sessilo.
O Sr. Jote Pedro \6 os seguimos pareccics :
A commissflo do const.tuicflo e ro*Mtjum^
I,,-. Franc -; our0l,0 ,e/.erra Carnei-
J la ^;"a l" Joo Jos Ferrira de Aguiar e Ma-
^,d da Silva lerrcira Jnior, achou-os conformes
co, aca da .pupilo geral da elmcS. de depul.-
d",s provinciaes, e pr isso lie do parecer que esto
.CO.




Srs. tomemassento caso sejam os quo devem subs-
dem da volacto) doviam ser chamados e que o nao
fram. ...
Sala das scssoes das eommiSSOCS d assemblea
JeRislaliva prcvincial de PernambuCO, 2 de. abril da
1849.--./ose l'edro da Silea.Manoel Claro Goncalves
Guerra. Joaqmm Josa da Cosa.
A eommissao do constituido o poderes, exami-
nniulo o diploma do Sr. deputado Manuel de Souza
Teixeira, acbou-o conforme com a acia da apuradlo
gerai da eleie.no dos Srs. depurados provinciaes, e
por iSSO be do parecer quo osle Sr. tome assento.
n Sala das commissocs d' asseinblc i legislativa
provincial de Pernainouco, 2 de ubril do 1849. Jos
l'edro da Silva.Joaqmm Jos da Costa.Manuel Ca-
ru Goncalves Guerra.
Declaracoes.
(Continuar-se-ha.)
Rcceila o despeza da cmara municipal do llecife, no
mez de marco de 1840.
HECEITA.
Alaguis das lojas da prae.a da
Indotcndencia...... !N 05 a 77 209,013
Ribeira da freguezia deS.-Jos 2 203,000
Imposto de 2# rs. sobro ms-
cales e boccloiras .... 107a 113 14,000
Conlea^oes e liecncas ... 3(ia 45 35,000
Multas pelo cdigo..... 1 90,000
Ditas pelo reg. n. 120de 31 de
Janeiro de 1842..... 5 c 309,000
Hullas por infrar{6e.i de posturas, a saber:
Da freguezia do Recife N.* 62 a 72 9G.O00
Dita iii; Santo-Antonio. C5a
Dita de S.-Jos....... n 8 a
Dita da lloa-Vista..... 9 a
89 l'OO.OOO
25 (9,000
15 108,000
Snpprimenlo exlrahido do
saldl do Torrente auno .
DESPEZA.
Ordenados o commissao do
mez do fevereiro p. p. N. 6 c
Jurv...........
Concert de predios munici-
paes ........ *
l.impeza de ras...... 11 a
L'vcnluaes......... 10 a
extraordinaria;pagamento de
terreno)......... "
R8.
1
18
18
694,437
4,680
5,820
168,280
43,040
790,000
1:708,257
1:395,013
313,244
RS. 1.708,237
ContldOria municipal do Itecifo, 2 de abril de 1849.
O contador,
Manoel Gregorio da Silva.
II! A HII! iili PbMll'm.
ntdr, 2 DI JlBiilL SE 1849.
Constando de oflicio do Sr. 1. secretario interino
da asseuiM.i legislativa provinc'al, Jalado ile boje,
que se liavixm reunido em sess.lo preparatoria nove
depuladnsjoramenladoa e desasis dos chamados l-
timamente, lieni como que estes tinliam piesladoo
devido juramento ; S. Exc. o Sr. presidente da pro-
vincia mandou declarar ao mesmo Sr, !. secretario
interino. | ara que elle o uzease constar ir referida
assemblea, que a installacOa desla 10 do corrento pelo moio-dia.
YA1UEIMOES.
OS CARREAES.
lia presentemente 60 crdese, e de todo osle nu-
mero de disnitarios em que lie de suppdr resida al-
cuina pretenc.no indefinida nebulosa de dirigirom
un dia igrejade Dos, smenle sele perleneeni a Eu-
ropa pao inundo, todos os ou Iros perlencem pe-
nnsula italiana, inclusive a Sicilia eaSardeulia :5
perlencem a Cetiova, e s8o Lambniscliini, Kranzoni,
Spinola, Brifinole e Fieschi; 7 perlencem a liorna e
s'io laiberini, Mellini, Tosti, Altieri, Marini. Simo-
iielli a Osiini; 4 perlencem a .aples, e sfioSerra,
Pignalelli, Carada o nimio ; 3 perlencem a Floren-
ca e silo Cursi.Siena, Palrizzi o l'iccolomini f I per-
lence a Mihlo e be (Ipiz/.ini ; 1 p-rlen.ee a tolonlia
e be Mi-zzolanli ; -22 perlencem a oulras cida les
ilos estados romanos e sao Eerrelti ( 2,, Macchi, Ber-
nitii, Gazzoli, llaltei, Castracane, Deiia Genga, Orio-
l, Ciacchi, Ugolini, Soglia, Da Angelis, Pianelti,
Vannicclli, Serafinl, Cizri, Clajelli, Balulll, Bonfodi,
Vizzardelli e Amono li; 1 pertencei Ilis da Sar-
denliaehe Aniati;9 perlencem ao resto da lialiae
sao Bisnebi, Vllladirani, Codolini, Azevedo, e Asqui-
ni; 4 perlencem Fianca e s3o De BonsH, Giraud,:
De la Toured'Auvergne c liupun; I pe.r.tencea Por-
tugal c be Carvallio; 1 pertence a Austria o be
Schwurlzmburg; linalmenle 1 pe lence a blgica e
lioSterxoh.
A America, a Asia, a frica,a llospanha, a Ingla-
terra, a qual ronta niais de 80 rispos CatlloliCOS, nfln
lem uiu so lilho eulre os conselheiios do papa e no
Areopago supremo da gieja!
A PH0FISSA.0 MEDICA KU PARS.
0 numero total dos doutores em medecina actual-
mente residentes em Pars sobe a 1,389: (lestes nove
s3 representantes do povo na asseu bla nacional,
coiivin a saber: llixio, Uiichez, Dezrimeris, -ierdy,
l.elul, Hassiat, lleeurt, freale Trousseau, e 398 silo
momluos da legiflo de bonra, islo be, 7 commenda-
dores. 50 olliciaes o 341 cavalleiros.
( The Times.)
AI.FANOEGA.Rendlmenlo do dia 2 6:788,246
llescarregam hoj, 3 de abril.
Itrigue Nelly-Vathilde mercaduras.
Hiato Fxalaco Charutos e fumo.
CONSULADO GERAL.
Itendimenlo do dia 2..........
Diversas provincias............
7:429.2(9
307,717
7:736,936
CONSULADO PROVINCIAL.
hondimento do dia 2..............3:658,862
OS IIOSI'ITAKS RE l'ARIS.
Segundo o rclalerio pablicado pela adminislracfio
peral dos hospilaescivis de Pars, esies esUbeieci-
menlos em numero de 16 cnnleein 17,583 leitos. No
decurso do auno de 1847 frain nclles adiniltidos
88.493 doenles, islo be, 60,048 na seccao medica e
93,999 na rirurgica ; enlru os primeiros fonliivum-
se 27,264 bomens, 27 562 mullicres, 5,715 rapa/es o
5,507 raparigas; cune os segundos 14,951 era ni bo-
nit ns, 7,088 iniillieies, 676 rapazas e 582 raparigas
0 numero dus doenles alariamente tratados nos
bospitnes fol de 5,803, e os morios foram na rasilo
de i poi io, islo lie, na sereno medica morreral
7,190, sendo 3,004 bomens, 2,769 mullieres, 718 ra-
1 a/i's e (,9;i raparigas; e na icecSa cirurgica morre-
ram 1,1-27, lato lie, 658 bomens, 319 mullieres, 72 ra-
pazese78 raparigas
Os hospicios em numero dcll.e mais tres casas
de refugio liveram naqwlle auno urna pupillacO
peni anente de 9,750 peaaoas entre liomens, o.Hirie-
res e meninos, inclusive obra .le 2,300 louCOS, o que
junto a 19,291 outros individuos que entraran) nos
ditos hospicios faz o amara de 29 043: (lestes inl'e-
lizes im ireain 1,781, sendo 674 liomens, 1,096 mu-
llieres, 9 rapazese 2 rapaiigas.
O numero dos expostos a orphftos recebidosem
1847 loi de 4,554; sendo, pelo que se suppOe, 477 le-
gilimos, e4,077 illegilimos. Todava Ueve-soajnn-
laraes'rs niais 2,860 ou I ros meninos, OU orphflus
oquetuilo faz 7,4i4 expostos, e meninos abando-
nados ; lebtes ruininos 3,685 fraoi mandados p*ra
t o campo a li ni de seren diados, 1,210 fram eulre-
Kues s suas fdinilias, e 1,215 muireram no decurso
do anno.
Nio menos de 214,534 possoas fram tratadas ou
soccorriilas no mesuio uuiio; convm a saber: 88,493
nos hospilaes, 9,253 vellios o vellias, 3,437 loucoa,
27,903 expostos e o ,liai.s, o 85,168 indigentes sus-
tei lados |>elos bureaux de bienfaisance. A despea
daadmin sliaco montou a 14,970,211 francos, islo
lie, cerca de 4,790,467,520 rs., ou de 11,976 milliOcs
de cruzados.
IMPORTANCIA DOS ItENDIMENTOS AltltECADADOS
PELA RECEBEDORIA DKRKNDAS INTERNAS GE-
IIAES DA PROVINCIA DE PEBNAMDUCO, EM TO-
DO MEZ DE M.M|CO PRXIMO FINDO.
A ra^tr :
l'ros de terrenos de marinba...... 3,230
l.audcmios.............. 1,6-25
Ciza dosbensde raiz ..........2:877,486
2"" dcima de nio mora. ,, '......1:373,379
Direitos novse voltios......... 155,619
Di tosde chancellara.......... 7,410
Dizima da inesnia........... 943,631
Matriculas du curso jurdico......8:652,800
Sello lixo e proporcional.......3:448,802
Premios dos depsitos pblicos..... 27,761
Patentes de despachantes .."..... 200,000
Emolumentos do ceilidcs....... 4,650
Imposto do lojas abortas'........2:113,116
Dito de seges............. 458,800
Dito du barcos do interior........ 57,600
laxas de escravus........... 415,000
CURSO JURDICO.
N.lo sendo conforme s regras da civilidade edo
decoro que so deve guardar em um ostabolecimento
como esto, que, ao passo que os Srs. lentes se apre-
senlam as aulas e actos desle curso vestidos com
suas becas, os estudanles venham menos decente-
mente trajados, recommendo aos ditos Srs. lentes,
nao ennsintam que entrem em suas respectivas au-
las estudanles do paleto, vestuario proprio para casa
ou para passeio de campo, e incompativel com a gra-
vidade e res|/eito quo deve haver em urna academia.
0 me*mo recommendo aos Srs. professores do col-
legio das artes, relativamente a seus alumnos. Se-
cretaria do curso jurdico de Olinda, 24 de mar?o de
1849. O padre Miguel do Sacramento lapes Gama,
director.
O fiscal da freguezia de S.-Antonio do Recife
faz publico,para conhecimento dos interessados.quo
em consoquencia do que dispe o arl. 5doliL *.
das posturas muncipaes de (8 de setemhro de 1848
lem a cmara marcado por editaes as casinhas da ri-
beira e as do largo do hospital do Paraiio para no
prazo mprorogavel de 30 das, a contar do dia 12 de
marco corrente, serem removidos os acougues ora
existentes nesta freguezia, e para os que novamenie
se estahelecerem ; pagando os que infringirn) esta
ilisposicao 25,009 ris de multa, e o duplo na reinci-
dencia. Recife, 30 de marro de 1849.fenie Ma-
chado.
O fiscal da freguezia de S.-Antonio do Recife
faz publico quo, em consequencia do exposto no art.
2." do lt. 12 das posturas muncipaes de 18 de se-
temhro de 1848, lem a cmara marcado por editaos
a praca de S.-Amaro, junto a casa de Jos Joaquina
de Mesquila, para praca aonde d'ora em diante se
vender capm e lenha, e para prac. de marcado de
hortalice, frutas e oulras especies do comeslives que
costumam vender as quitandeiras, tem marcado a
riheira e o largo do hospital do Paraizo, fcando des-
de j prohibida a venda destes gneros fura destea
lugares, sb pena de serem os infractores multados
como dispoe o citado aitigo. Uecile, 30 de marco
de ls9. Ilnnicio Machado
A repartidlo das obras publicas compra, para a
cadea desta cidade, treseutas lelhas. Administra-
do geral das obras publicas, 31 de inare,o de 1849
Joo de Uarros l'alcdo de Lactrda, administrador.
A adminstralo do correio geral precisa enga-
jar dous bomens bous eaminheiroS 1 quem se acliar
nestascircumstanoias, dihja-se a mesma adminis-
trae.ln. O ajHilante do administrador, Antonio Jote
Gomes do Correio.
--Para Lisboa o birgue portuguez Sublime, capi-
tSo J0S0 Francisco de Amor, sabe imprelerWel-
mente no dia 6 de abril vindouro : queth no mesmo
quizer carregar !ou ir de passagem dirjanse sos
consignatarios, Oliveira Irmos & Companha, na
ra da Cruz, n.9, ou ao referido capito.
Quem tem aviso de remessa de quatro ssceas
com feijflo do Rio-de-Janeiro, no brigue S.-Manuel.
Augusto, baja de os procurar do capitao do ditobri-
gue; e, nSo o fazendo nestes 4 dias se vnnderSo por
conta de quem pretencor, n5o s em beneficio di
fazenda por ser rio prompta damniucac.lo cotilo
para se tirar o frete.
-- Para o Cear segu viagem a escuna nacmiai
Maria-Firmina : para carga ou passageiros, trata-se
com Jos Antonio, na roa da Cadea do Recito, nu-
mero 34.
, Para Lisbs, com escala pelas ilhas dos Azores,
legue com inuilo brevidado a polaca nacional So-
cxedade-l'elit: quem na mesma quizer carregar, ou
ir de passagem para o quo lem muilo bons com-
modos, dinja-s i ra do Vigario, n. 8, a tratar com
Joo Tavares Cordeiro. -
Para o Rio-de-Janeiro segu viagem cojn toda
a brevidade, aulata maior parte de seu carg,
o brigue S.-Mantxl-XugMsto, capitao Manoel Simoet:
pdereeeber alguma Carga, passageiros e escravoi
a trate :quom quizer embarcar, diiija-se ao dito
capitao ou a Manoal lgna#io de Oliveira na praca
doCommercio n. 6, primeiro andar.
avisos martimos.
Total.
20:740,939
Rocebedoria, 2 de abril de 1849.
No impedimento do escrivilo.
O 1.* esciiplin.irio
J0J0 llodrigues de Miranda.
xttovimenio do Porto,
Navios entrados no dia 2
Rabia ; 6 dias, liiale biasileiro Exalacdn, de 56 (onc-
lad.is, capitao Juaquim Antonio de Figueiredo,
equicagem 5, carga fumo, charutos, familia o
inais generes ; a Jos Mendonga da Silva Vianua.
dem ; 8dias, barca fniueza Sociale, de 135 tonela-
das, capitao A. de L'Kpiuc, equipagem 11, CU) las-
tro ; a R. LasMrre & Compannia.
Navios sal idos no mesmo dia.
Rio-Grande-do-SuJ ; I riguo biasileiro Victoria, capi-
tao Jos Monteiro de Aliueidii, carga assucar c a-
go'. 1 escravo a entiesar.
Itio-de-Jaiidiro; vapor brasileir Temambucana,
commaridanle JuBo .Milit.'io llem i.j. s-
wq^nKi.JLiJiiujj_iB.i..''ij|i. ii.....' S1MM
>1TVL.
Joaqm%i d'Aquino Fonseca, l)r. em medicina pela fes*
culdade de'l'ans, presidente do conrelho geral de sa-
lubridade publica, C'-mniissario tmeeinaiur provin-
cial por U. o Imperad'/; memhro currespondenle
da sociedade de sciencias medicas de Lisboa, ele. etc.
Faz saber que ningiicm pudera sor vaccinado sein
que antes se faca inscrever, para o que lie necessario
que compareca na reparti^ao lias quaitas-feiros ou
sabbados, das 8 as 9 horas dSTiiaiihaa ; assim romo
que p^sso ;^nn,;i n3o 1 u.ie a ser inscnpla sein que
liwlareeoma maior exaetl Mo o iimne, id-ide, na-
luralnlade, iilirf(;fi ou senhorio, eslaio e muradla,
indicando o numero da casa.
Sala das sosbOm ilo concelho, 12 de margo de 1849.
/oaenin de quino Fonseca.
-- Para o Porto sahira, impreterivolmenle no dia
8 de abril, o brigue portuguez Ventura-Feliz, por se
achar com o carrc^amen'lo quasi completo : para o
resto da carga, e al^uns passageios, aos quaes an-
da olTercce bons commodos, trata-so com o consig-
natario, Joaqnim Ferrcira Mendes GuimarSes, ou
com o capitao, Zeferino Ventura dos Santos, na praga
do Commercio.
I'arn o II (i-de Janeiro segu rom milita brevi-
dade, por ler parte da carga prompta o patacho
Diligente : quem quizer carregar, ou ir de passagem,
para o que tem excedente* commodos ,. pede fallar
com Jos Antonio de Magalh.lea Basto, ou na lnja
de cabos du Luiz BorgeS de Siqueira na rus do
Vigario, assegurando-se levar carga por meos frete
do que qui Iquer mitro.
I'ara o Aracaly est proposto a
carg.t o hiate Novo-Olimia, para seguir
ni|ircteivelmente na lila de 12 do pre-
sente, rom a carga que tiver a bordo : os
prctemientes a carregarein se entenderao
com o mostr do mesmo, Antonio Jos
Vianna, no Trapiche-Novo, 011 na ra
da Cadeia-Velha, n. 17, segundo andar
-- Paia o Rio-de-Janeiro sabe, Com a maior bre-
vidade possivei, o bri|{uc nacional I.igeiro por ter
parle de. seu carregameulo prompta : quem 110 mes-
mo quizer carregar, embarcar escravus, ou ir de
passagem, para o que tem asseiados commodos ,
dinja-sea Manoel Joaquim Soares na loja de fer-
rageus ao pe do arco da Conceigoo ou a Novaes &
C., na ra do Trapirhe 11. 34.
Frela-separa qualquer dos portos do nortea
mullo veleira barcaga Aurora- lelii, dolte de mais
de duas mil arrobas : a tratar no Forte-do-Mallos,
com o meslre Hunriquo Luiz de tranca ou na ra
de Apollo armasen n. 23.
I'ara Macei sahe, no dia 4 de abril,o patacho na-
cional Alfredo : quem nelle quizer carregar, ou ir de
passagem, dirija-se ao seu consignatario, Francisco
Alvesda Cunha, na ruado Vigario, n. 11, primeiro
andar.
Para o Rio-de-Janeiro sahe, em poneos dias, o
patacho Conceirao : paia o resto do carga escravus
a frele o passageiros trata-se com Novaes & ('.., na
ra do Trapiche, n. 34
Pareo Itio-Crande-do-Sulsahc, al o dia 12 de
abril, a escuna Tentadora: pude anda recelier al-
gutna carga miuda escravos a frele e passageiros ,
trata-se com Novaes & C na raa do Trapiche, n. 34.
Para a Rabia em poucos dias o hiato Flor-do-
Itecife, pregado e forrado de cobre, por j ter maior
parle do seu carregamento prompta: para carga e
passageiros, na ra do Vigario, n. 5.
Para o Rio-de-Janeiro seue com inuila brevi-
dade o brigue Assombro, por ler parle de seu carre-
gamento prompta: quem quizer carregar ou ir do
passagem, dirija-so a roa da Cadea, n. 61, a fallar
com Joan Jos remandes MagalhSes.
-- Para as illias dos Agores o Lisboa sahe abarca
porttigue/a Fluminense, do lote de 240 toneladas o de
boa mili cha, a qual esla a chegar do Rio-de-Janeiro,
segundo os avisos, e deve ueste porto domorar-sc
poucos dias: quem na mesma quizer carregar a di-
to destino, ou seguir viagem, podo com anteceden-
cia contratar com Amonio Iranios, ra da Cadea,
n. 39, os quaes garanten! os bons comuiodos ineaino
para familias.
Para o Rio-Craudc-do-Sul sahir breve o brigue
Victoria, qual pode receher alguma carga a frele :
quem quizer 110 mesmo car/egar e embarcar escra-
vos, pode dirigir-so a tratar com A 11.011 m limaos, na
ra Ua Caileu, 11. 39.
Para Lisboa o brigue portuguez Triumphante ,
ca iiau Sabino Anlonioiio tab Aldieida.Sahe com a
maior brevidade possivl: quem no uiesiiio uuizer
carregar, ou ir de passagem para o que oeroce
exC'.'llenlis cuimi.odus, dirija-se os oonsignatanos,
Oliveira Inultos & t'., na 1 ua da Cruz, 11.8, ou ao
referido capitao.
3
Leudes.
--llenrique Zimmnr, tendo de rolirar-se para a
Europa pelo primeiro navto. rtr leilflo, porinter-
vengao do corretor Oliveira, de tala a mobllia e ma
objectos da casa da sua actual residencia, consis-
tindo em um ptimo piano perpendieali\ asesas de
sala de visita, iremos, sofs, cadeirae, ma dejan-
lar, aparadores, commodas, guarda-vesJfos, almas
ros, loncsdores, lavatorios, quadros, Afeites de
cima de mesa, lampeOes de brone ingistes, leito-
grandes e pequeos, bergo, garrafas a enpos pan
iniw. sgoa, apsre'.o? < mes, dloftpara ch>,
trem de cozinba, e muilos oplros objeetos uteis e
ndispensaveis, assim como obras do prata, &c.:
hoje, 3 de abril, s 10 horas da manhOa, na ca-
sa rccenlemente edificada pelo Sr. Alves da Cu-
nha, com exterior cor de roza, ra nova por detras
da do Brum, com entrada pelo iadoda margemdn
Capibaribe.
JoaoKeller & C. farto lellfio por Inlervengao
do correior Oliveira, de grande variedade da fSzen-
das de seda, 13a, linho e de algodSo as quaes serflo
vendidas nfallivelmente sem limites de prego: quar-
ta-feira 4 do corrente, s 10 horas da maahfla no
seu armazem da ra da Cruz.
Avisos diversos.
Filippe Nery Collaco faz publico
que pretende abrir a sua aula no dia 11
do corrente. Os senbores que qnizerem
frequentar alguma das disciplinas que
elle professa, pdem portanto procura-lo
qur no bairro de S.-Antonio na casa em
lie tem a mesma aula, qur no da Bda-
Vista, na casa em que mora, na roa da Glo-
lia, n. 93.
OSr. Luiz Januario da Gama dirija-se s casa
dos expostos pera se llie entregar urna caria, viud
da Parahiba.
O BRADO DARAZAN. 17
acba-se s venda nos lugares j annunciadoa, e em
inao dos distribuidores.
Precisa se a lugar urna escrava, ou
pessoa forra que siibs cozinhar e ftzer
todo o servico de urna casi de pouca fa-
milia : a tratar na ra larga do Itosario,
n '|(), scgiimlo mular.
--O baixuassignado, que na noile do da 29 do
prximo passado margo loi multado em sua loja de
miudeziS na ra do Quemado, n. 53, declara que
entre as fazeudas quo I he roubaram, tora urna libra,
pouco mais ou menos do prata lina du gablo,
u como seja objeclo bnm conheci lo pede a qunl-
querpessua a quem fr olTerecido, lenha a bondada
de communicar ao abaixo assiguado quo gratifica-
r. O outor do roubo deixou 3 chavinhas presas e
urna correntinha de prata, e um p de sapalo de lus-
tro inda em bom uso, que junto a oulras mullas cir-
cumslancias podo revelar quem ello seja; maso
abaixo assiguado que nao quer cipo-loa odiosida-
de publica de que he merecedor, conlenta-sa ni
adverli-lo que entregue os objectos roubados quo
se I he guardar segrodo; do contrario, em oblea-
do mais elgumas provas-, Ihe cusiera caro a sua
hiiucadeira. Jos Dominguet Codiccira,
O abaixo assignado perdeu, no dia primeiro do
corrente, ao reculherda procsso de S. Bom Jess I
dasChagas, urna carleira contendo dentro 3,0U0
rs. emcodulas; urna letlra de cen mil rs. aceila
pelo Sur. Manuel Pacheco de Rcsende ; ditas ditas
do Sr. Manuel Peregrino da Silva de 75,000 rs. cada
urna ; urna dila ou Sr. Jos Bernardiuu de den*; um*
itaT do Sr. Francisco Ignacio de Atahyde ; uma ubii-
gagao de hypotlieea em uma casa no Arraial, do
Sr. Aitlouio Lopes Ribeiru ; dous vigsimos da lote-
ra do Rio-de-Janeiru ; mais urna letlra de SO.UOO rs. 1
aceita pelu S. Manoel Jos da Silva Cabrul: quem a
acliuu e quizer restituir as mesmas lettras e os ou-
tros ducuinentos pode entregar na ra Nova, ven-
da n. 55, que sera recompensado. Francisco Jos*
da Silva Eiras.
Aluga-se a loja do sobrado n. 40, no Aterro-da-
Roa-Visla, que faz esquina para oluecco do Martina,
prupria para qualquer negocio e Com bous com-
m.i.io.-. p.iru fjmilla: alialal' lio paleu da S.-Cruz ,
11. 70, segundo andar.
PerJeu-su, du pateo do matriz* ao palacio do
guvernu um piel a favor de Domingos Alluiisul-er-
aera de 47 arrobas do ca 110 fresca o um alqueire
de fornida, rubricado petoluneiite-corutool das lor- x
gas estacionadas ou eugenlio gaibir-da-Serra. ""i
ga-sea quem oachouoo quizer restituir, de din/
gir-so a ma Nova n. 33, quo e*ra gratificado.
--Aluga-se uma grande casa terraa, na ra Impe-
rial cum duas aalas, 7 quai lo coznlia loi, quin-
tal murado e cacimba : a |lraur uu tbealro novo.
i'ergunla-se ao autor do auiiunciu da venda do
billiar uo l'aaseiu, nos Diarios ns. 73 e 74, por quem
luiaulo sado a fzer dia venda.7
.- Miiunio Jos da Rucha, subdito portuguez, re-
lira-se para lora du imperio, levsudu asi sua compa-
nha sua scnliora e um lho menor.



.

... o aferidor roga a todas
as pessoas que conduzem mol agurdenle, azcile
&c para o mercado desta cidado em ancoras; e que
anda nilo aferinmi.qiip quanlo anles venham aferir,
pniso lempo da hft-rjln esta a acabar-seje os fiscaes
respectivos passsrito dar ag corridas do costume, e
aquellas que encontraren sem estar aferidns neste
anuo de 1849,ser3o multadas em 2,000 res cada urna,
oobrigadas aaferir; assim como previne aossenho-
res de lojas, que, estando prximo o tompo da rovi-
slo, nflo Ihes pa.sar verba da revislo, sem que es-
tejam exactas com o padrlo da cantara, e para esse
fim j tem prpparado una porefio de vara e covados
jiareridos para aquellesque precisarem.
*mmm*m*mmmmmm mmmmmmmmmm
m Novo pilo de Provenga.
Na padaria do becco das Barroiras e no de-
m psito da Estrella, no Alerro-da-Boa-Vista, n. jf
M 39, fabrica-se o novo pao de Provenga, o qual as
he fabricado pelo methodo do sou primeiro
introductor quo reio a esta provincia e com m
aa msjhores larinhas que ha no mercado, e as- *
[ leio quetie possivel: da niesnia sorle so fa- 1
bricam aa folias da rainha do Hespanha bo- i
linhoa, biscoutos, biscoutinhos, latas, cava- W
cas : tudo do melhor gusto possivel e proprio i
H para cha ; tambem ha bolacbinha do Lisboa 1
lt emlatas'deS libras1, por prego com mudo ; S
-^ ainendoas confeitadas^e de. varias qualidades. p
i I
lawWawai'arwW'IP'W ^WWmmWmmmWmw
--lloga-se aos Srs. Jos Joaquim deAlmeida (iue-
des e padre francisco Antonio deUlivoira Rozelles,
moradorea em Olinda, ChristovSo de llollanda Caval-
vanlede Albuquerque, morador em Arandepe, enge-
nlio Ipojuca, Amaro Gomes do Oliveira, genitor do
engonho CaniM-Uraha, e Antonio Corris Pessoa de
Mello, senhor do de Vertentes, o favor do dirigirem-
se ao segundo andar do sobrado n. 18 do pateo do
Carmo, para negocios de interesses, e na falta dir-
se-ha quaes sfio esses negocios.
_',;;~.-.-<. |.,iu ild sobrado n. 5 Boa-Vista ptima para ludo o genero do negocio,
pela sua expeliente localidade : a tratar no mesmo
sobrado, a qualquer hora dodia oude tambem se
tari negocio cora a armacSo envidracada, existente
na niesnia loja.
Arrenda-ss urna grande olaria na ra do Coto-
vello: a tratar na ra da Alegra, n. 31,. Na mesma
cas vende-se om cavado.
-Sr. Eiequiel, mestre de danea, queira annun-
piar sua morada.
APEOS DE SOL
Ra do Passeio, n. 5
Oh! que peiincha para o amavel e rcspoilavcl pu-
blico : novas sedas da melhor qualidade que se po-
de fabricar, porserem deincommonda e da melhor
fabrica de Franca, recibidas agora.
O fabricante desle estahclecunento adverte ao res-
peitavel publico dest cidade que elle possue pre-
sentemente um rico sort i ment de chapeos de sol,
assim como chapos de sol de seda furla-cres, dos
mais ricos que teem apparecido neste mercado, e de
cores conhecidas ; ditos para senhoras de bom tom,
adamascados, lavrados, com auas competentes fran-
jas da retroz, ludo que tem do u.ais moderno o do
melhor gosto; um completo sorlimento de chapeos
de sol de panninho de todas as cores e de todos os
tamanhos, para hnmens, senhoras e meninos: ha
tamlmiii igual sort i ment de fatondas para cobrir ar-
macOes, tanto de sedas de cores, como de panuinhos
trancados e lisos imitando seda. Adverte-se que os
freguer.es serfto servidos com brevidade, e se acba-
rilo satisfeitos da boa qualidade, do bum gosto e do
bom prego.
Lotera do theatro publico.
lisiando vendida quasi nietade dos bilheles da ul-
tima terga parle ta 18.' lotera do llicatru pulilico,
e appaieccndo com a pacilicagto da provincia algu-
iii iiillnpucia na com ra dos bilheles que revtam, o
respectivo tbesoiireiro, levado por esta innueuriu
que espera nilo sota arrefepid, designa odia 27 de
abril prximo futuro para o andamento das rodas,
e cunlla nos amadores dcste jogo que o roadjuvarSo
na realisagilo do referido andamento.
Fabrica de Todos-os- Santos
FirmindJos Flix da Roza, com escriptorio na
ra do Trapiche, n. 44 avisa aos seus freguezes que
apaba do rpceber pela escuna Curiosa novo sorli-
mento do encllenle panno de algoda"u entramado
daquella fabrica, ptimo para ensaccar assucar e
para mapa de escravos. O annuncianle conla que,
alcinda fazemla o desejo de animar o desenvol-
vanlo de urna fabrica mteiramente nacional, pro-
mover o prompto consumo da sua receita.
Fabrica de cspelhos.
Jo*o liiibois fa2 publico que presentemente acaba
le montar una fabrica de por ago em espclhos de
inaibr tamanho : as pessons que se quizerem ulilisar
uosua arle, pode o procurar em casa de sua tes-
uenpia na ra larga do Rozaro sobrado ns. 6 e 8.
Jos Francisco llelem aluga as oleras do sua
I"oprifdado, sitas etn l'arnnineiriin ; assim como
Utiibom precisa do um feilor rara cuidar de sitio :
u tallar rom o mesmo, noForte-do-Mailos, n. 12.
S v 1
^ Na galera de dagucrrptypo do artista C.uillier-
W me Frcderico Walter, na ra da Gadeia de S.-
P Anlonio, n. 20, lerceiro andar.jliram se tetra- #
# tos muifo superiores.pola iuveucBo de Ilagucr- 9
rer, tanto em fumo cunto coloridos, das 7 *j
* horas da mauha s5da larde; afllruiando-se
^ e garautindo-se tanto a durabilidade das c- M
m res, como a | crfeila semelltancu. 9
S Aspcoasqueso dignaren} favorece lo diri- S
|> jam-ac a casa cima mencionada. 9
aj O annunciui.le previne ao respeilavel publ- %
V tu, que prjfU'iide demorar-se milito pouco f
lempo insta capital, por isso previuo a qual- J
m quer fessoa que precisar de seu retrato mu- fl
% tu lid, mt qualquer pintum copiada, que ap- m
t parcha anles do Unido mez, em casa du sua m
icsidencia. ^
Na ra do Queimado, n. t4, se dir quem d di-
nheiio a premio. Na me-ma casa vetulem-se cordas
de puro meditllias, traiicelius, crrenles para rclo-
gios, inueloes o uulras obras; chales de seda sai-
ja, seliui cassa, un.a baudeira nacional, una col-
cnu d Imiia, galheleiraa eoulras fazendas por lo-
do o preco i ai a liquidaefio.
Dentista.
0. w. Baynon, clrurgido dentista americano,
tendo mudado a sua residencia da ra da Cadeia de
Santo-Antonio paTa a ra do Trapiche-Novo do Re-
cife, agora oTerece aos seus amigos c ao publico o
seu presumo, islo be, chumbar, por denles posticos
e as mais operac6>s da sua arte, pelo methodo lti-
mamente descoberto.
Agencia de passaportes.
Na ra do Collegio, n. 10 e no Aterro-da-Boa-
Vista lojas ns. 48 e78, continuam-so a tirar passa-
portes, lano para don tro como para fra do imperio,
assim como despacham-se escravos: ludo com bre-
Tidade. -
No dia 20 do correte, na sala das audiencias,
depois desta, perante o Sr. Dr. juiz do civel da pri-
meiravara, se ha de arrematar urna das melhores
olarias que existem, sita diante do becco das Barrei-
ras.aqual he terrono proprio, apela sua localidade
pode servir para ostabelecimento de padaria ou l'un-
dieiio, por ter porto de embarque com caes feto, no
qual 90 pode botar guindaste, com urna casa na
frente da ra do Mondego, portSo ao lado, que d
serventa para a olaria, independente da casa, com
alguns arvoredos e parreiras, n. 135, confronte a ca-
sa do Sr. Selte : acba-se avaliado tudo muilo em con-
la, segundo a posiQSo em que ae acha : quem pre-
tender pode examina-la e comparecer em dtojdia,
que he a ultima praca.
Precisa-sede um forneiro : na padaria 11. 13 da
ra streita do Rozaro. Na mesma vendem-so bixas
de Hamburgo e alugam-sea 320 rs. cada urna, e lla-
vera lambein a venda meias barricas de familia gal-
lega, ditas de SSSF, muilo fina e por preco com-
xnoo. .
Alugi-se ou vende-scumsitio na estrada doj Al-
Hielos, com boa casa de vivonda de pedra e cal, ar-
voredos novos, cacimba d'agoa de beber que admit-
te urna ora : a fallar corr Joaquiui de Oliveira e
Souza, no Aterro-da-Ba-Visla, ou no sitio con-
tiguo. ..."
Clementina de Moraes Sarment vai a I.uropa
com sbus tres luios menores.
OSr. M. J.G. B. queira ir pagar o importo de
duas lettras que se acham vencidas, na ra da Cruz,
n. 63, primeiro andar; do contrario, ver* o seu nome
por extenso e publicadassuas cartas, para icar sen-
do conhecido do publico.
Co.nvida-se a lodos os irmaos da r-
mandade do S. Sacramento da fregiiezia
de S.-Jos do Bccife, paia quarU-ler&
de ttevas, pelas 7 horas da manhaa, a-
compunharem a solemne procissao do Se-
nhor dos enfermos, na respectiva fre-
gnezia.
O Sr. Francisco Celestino Ramoso tem duas car-
tas vindas do Aracaly, na ra da Cadeia-Velba, n. I",
segundo andar.
Os Portuguezesabaxo declarados reliram-se pa-
ta fra do imperio :
Francisco Jos Pinto de Oliveira, Manoel Joaquim
de Andrade Val-Verde, Anlonio Fernandes de Cas-
tro, Manuel Joc Alvos, Rodrigo Barbos l.oal, Igna-
cio Braz de Olivoira, com su senhora e um filbo,
menor, Joaquim de Oliveira, Antonio Piulo de Quei-
roz, Manoel Joaquim de Arruda Baptista, J0S0 Joa-
quim de Souza, Manuel Joaquim Marques Fonseca,
JosJoaquim da Silva, Bernardina Vieira dos Santos
Braga, Itomingosda Cruz Oliveira Braga.
-- Manoel do Nascimento l'nheiro vai ao Ro-For-
inoso a seu negocio.
|'rccisa-se de urna ama secca : na ra do Coto-
vello, 11. 47, 011 na ra do Rangel, n. 22.
Obras de ouro.
Simllo Luiz relira-se brovemente para os portos
do sul, pelo que declara ao rospeilavel publico, que
lem grande sortimeiito de obras de ouroe brilhan-
tes.chegadua ltimamente de .Franca : ia Dcsaoaa
que desejareiii comprar ditos objeetns diijam-se
ao lloicl-Francisco no Recife, Trapiche-Novo, n. !l,
que se veiidorSo por preco commudo.
Velas de tarnaba.
A fabrica de velas que exista na travpssa do Ve-
ras na Roo-Visla tranferio-se para a ra da Alpgri,
n. 9 : all acharuo os Treguezes as melhores velas de
carnauba tanto cm alvura como de boa luz o que
se alian? do 6, 7, 8 e 9 em libra.
OfTcrece-se um administrador sem familia ,
lia lu 1 tallo, nflo para o.que diz respeito.cumo para
fazer com quo nlo falto agoa para tirar toda o qual-
quer safra sem todava embarazar o andamento da
safra o mais servico ledenlos : o annuncianle, pois,
se prestar a todo aquella que soiTrer e.le incuiive-
nieule. Dirijara-se u ra larga do Rozarlo, n. 46, ou
auiiuueie.
Crtsu iVanct za, na Nova, u. 69
Vinho de Bordeaux, em qnartolas c em garrafas,
muilo em conla e de muilo ba qualidade ; dito de
Chatoau 1.a Rose : dito Chaleau I ewillc ; i'ito Itous-
sellon ; dito S.-Julien ; dito Rivesaltes ; dito mosca-
tel; dito de Champanha : todos de prmera quali-
dade ; grande sorlimcnlo de licores de todas as qun-
lidadesede lodos os pteqos, com garrafas muilo
lindas; xaropes ; exlraclu de punch ; rhum de Ja-
maica ; superior cognac velbo; kirsch o absintb
suissoda marca verdadeira ; grnibra de llollanda ;
vermoul; agoa de flor do laranja ; azcile doce de
l'lagnul; conservas de sardinbas e licrvilhas ; osel-
lo ; julienne ; queijosile Gruyere ; conservas de vi-
nagre ; rncbovas ; gelas de grosellas e de marne-
los ; presuntos para Hambre ; salames de qualidade
milito soperior; eoulras umitas cousas. 0 annun-
cianle responsabils pela boa qualidadede todos es-
tes gneros. Se acha tambem neste eslabeicelment I
lugar muito proprio parase tomarcm refrescos diver-
sos, de qualidade superior e servidos com diligencia
e asseio.
-- Clirisliano Jos Tavares subdito de S. M. Fide-
lissima relira-se para fra do imperio levando em
sua companhia sua senhora e um filho do um anno.
Manoel Ouartc de Fajia, doutor em medicina pe-
la umversidade de Edinburgo, tem fixado a sua re-
sidencia na ra do Queimado n. 10, primeiro an-
dar onde podera ser procurado por aquellos quo do-
eu prestimo se quizerem ulilisar, sendo que aos po-
bre* so piolar desde 8 horas as 10 de todos os dias.
Francisco da Maya Brrelo subdito porttiguez,
relira-se para fra do imperio.
Figuras de piocis.-io de enterro.
Os 5ra, que luem encomiueudado figuras de een-
tnries propb.ias, Magdalenas etc., queirain dei-
xar dinheiro de algnal e o seu nomo por inteiro es-
cripto ta loja do Sr. Guerra & Silva. na ra Nova,
aflm de se dar principio ifprombtificacfo de taos fi-
guras, para evitar arrependimentos.
Aluga-se um cscravo cuzinbeiro, para casa
fraiipe/a, por ter grande praiica doestylu destos Srs.:
quem pretender dirija-so ao pateo da S.-C.ruz, n.
8. Na mesma casa vende-se um par de lanlornas de
vidro usadas, por preco eommodo.
-- O aferidor, em conformi-
dade do artigo 8." do regulamenlo da cmara, roga
aos Srs. fiscaes, que estando a lindar-s o lempo da
aferic.Ho anda nilo apparcccu individuo algum para
aferir regoas de 10 palmos, cravoiras que silo obri-
gados a-usarem todos os mesires peJreiros, carpi-
nas, canteiros, vendedores de madeiras e todo a-
quclle que tem nocessidade dessa medida, alim de
que venham aferi-lss, do contrario ser prejudica-
ilo em sua arrematado.
Precisa-sede um hornera de mcia idade para
administrador do urna olaria, preferndo-so os que
deste ostabelecimento liverem pralica : na anliga
ra dos Quarteis, n. 18. No mesmo lugar procisa-se
de um padero branco que enlenda perfoitamonto da
sua arte.
-- Quem precisar de urna ama para lo lo o servi-
CO da unta casa, dirija-se ra Dimita, n. 87.
Antonio Jos dos Sanios Fortunato do boje em
dianle so assignar Antonio Augusto do Sautus
Porto.
- Aluga-se parle do primeiro andar dn sobrado
amarcllo da ra do Queimado, ti. 29 a tratar na lo-
ja do mesmo (obrado.
Justino Jos l.nurenco relira-se para Portugal
a tratar de sua sade.
F.tii casa do Manoel da Silva Santos na na da
Madro-de-Oeos n. existe urna caria para o Sur.
Francisco Urbano da Silva Ribeiro.
A. Saint-Martiu faz participante a quem no Dia-
rio n. 73 do 31 do prximo passado annuiiciou ter
justo o contratado cum Nicolao (iadaut a compra do
Seu sirio da Capuugn, que o dito .Nicolao Cadaul an-
da tifio presin Cotilas da curatella do tinado Hipli-
to Saint-Marlin.
I). Mara Jos Amalia de Miranda o sua irmfia I)
Maris de Nazarelh Augusta de Miranda, professoras
particulares que ha onze aitnns teoin asna aula de
meninas eslabelecida na ra das Cruzes, sobrado n.
35, mudam-so para o segundo o lerceiro andares da
casa ii 17, na ra do Queimado: abi continiiam a
receber pensionistas, meas-pensionistas e discipu-
las externas.
Tem-se justo e contratado n compra da casa ter-
rea esitio da (.'aponga, n. 49, porlencento a Nicolao
Cadaut : quem sp julgar cont direito i mesma, baja
de annunciar por esles oito dias.
Manoel Jos da Cunha, por haveroulro de igual
nome, d'ora em dianle se assignar por Manuel Jns
da Cimba Faria.
O Ibesourcro da irmnndade de Sun Jos d Ago-
na, leudo do entregar as all'aias sol) sua rosponsabi-
lidade ao novo tbesuuicru, pele aquellos irmaos
que teom capas em sou poder, ou nutro qualquer ob-
jecto perlencenle a aicsma irmandade, de as entre-
gar na ra lumia, n 17.
Aluga-so um inoleque para todo o servico inter-
no c externo do um casa, o qual lem boa platicado
cozinhar : na ru da Gltis, n. 40.
Prerisa-se de um feilor pnrlugucz para um
sitio legua o meia distante desta prar, que enlen-
da bom do Iratar vaccas e tirar Icilc sendo activo e
liol : d-se-llie liom ordenado : a tratar atrs do Cor-
po-Sanlo, venda do Sr. Fonle.na terea-feira as I
lloras ao meio-dia.
Compras.
Vemle-se nm milito bom alambicpie
de cobre com grande serpentina de esta-
nho, levsndo a callei-a 4:1 canadasdeli-
(Juido : he ic novo systema, o qual laz
tres dislilaco-s no da c eleva o espirito a
4o graos : irha-sc montado para o com-
prador ver, e he proprio para algum Sr.
que queira nssentar urna distilaco em en-
genho, para distilar garapi, por ser mui-
to simples e poder tirar espirito agoar-
denle de diversos graos e de melhor qua-
lidade, por ter tres reliitcadores na fa-
brica de licores de Frederico Chaves, no
Aterro-da-Boa-Vista, n. 17.
Vondc-se.um habito do Christo esmaltado, e
urna cahrnha muito bonita, o com habilidades : pa-
ra liquidado do contas : na ra larga do Roza-
> n. 4.
t;oinprain-se patac.s brasileiros : na praca do
Comntercio, n. 6, primeiro andar.
Compra-so urna negriuha 011 molcquo do 10
al 13anuos, para urna cncoinmemta : na ra lar-
ga dn Rozarlo, 11. 35.
Cumpram-sc ossos de boi : na ra da Concordia,
n. 8. 1
11 Compra-M uma prets, nu parda que cozmiio
heme eiigoinine e soja desembaracada nflo se
olba a preco : na ra do Vigariu, n. 24.
Vendas.
Vigiles, labricanle de pianos,
na ra do Queimado, n. l'i,
tem pianos de novo modelo, foilos de proposito pa-
ra esto piz : sao riqnissimos do machinsmo e vo-
zes superiores o que se afiauca ao comprador:
tambom lem pianos inglezes, que silo pouco usa-
dos ; concerla o atina panos com toda a perloicao ;
vendo cordas, camurcas e lodos os avlatnentos ne-
cessarios para ditos iiislrumentos : tudo por pr.co
eommodo. .
Km casa do or. Manoel Jos boti-
ca I ves Hraga, no arco de S.-Antonio n.
2, ha para vender urna excellcnlc escla-
va, a qual sabe cozinhar, coser, lavar
ppifeilaineote, e fazer todo o mais arian-
jo de uma casa : nao lem vicios nein mo-
lestia algiima : a ras'to de se vender be
porque sen senhor, leudo onlros escra-
vos, nao precisa dos aervicos desta Aos
preteiidcnlcs.se dir quem he o senhor se
o exigir.
Na ra do Queimado, vndo do Rozaro, segun-
da loja 11. 18, vende-so merino proto, com sele pal-
mos de largura lo fino como lapun com listras
le eil bordadas a ponto de agulll, fazenda niiuis-
sma para vestidos palitos do meninos, lilo limssi-
ma ii.ercaduria lovava destino a 011O0 porto ja Habi-
tuado a compra-la pelo seu justo valor, mas liSvondu
IreiMlorno naviagem fui vendida aqu, por inetadn
de seu valar incidente muito favoravel para quem
quzor trajar rica TazenJa por inudico progu.
0. Slarr & Compaitbi, convencidos de que a
conducciio das formas .lo assucar para u casa do pur-
gar, he sem duvida o sarvco quo mais mortifica a
esclavatura do um engenho, o desejando quanlo
possivel lio o melhoramenlo dos Srs. agucullores,
teem inventado e cousrguido construir vanos car-
ros de Ierro que facilitan! do uma manen a adin i'uvel
este pesadisstmo trabalho.
As pessoas inlerussadas sfio convidadas a inspec-
cionar, na fuudicflo da Aurora em Santo-Amaro, esta
mu ulilinveuco.
^ O dono desle oslabelcciincnln nilo leudo g
^q podido conseguir venlo-lo por causa dos ^*
< proteiidentes nflo quererem de modo algum "^v
j^ licar cont as dividas quo por seren muitits e ^.
g uiontarein em raudo quantiii nao pode o H
S annuncianle dcixar do nipncion-las para ^
com o producto dolas poder mais l'acihncn- w
;-^ le saldar contas com seus rredores para j^J
,5S pojo fim lem o annuncianle IVito todas as gj.;
f diligencias de negociar ditas divida, anda
mesmo com gratulo prejuizo seu lauto H
com os pretndanles loja, como com os ^
a meamosdovedoies (como de seus annun- s
^ cius anteriores so dcixa ver, e que, tendo f*~
V* ellos comparecido cm muilo pequeo nume- ^
^ ro talvcz |ielas piciimsianpias do lempo B
W o mesmo por muilos morare n a grande lis- i
J<2 lanicia da praca rosolveu o aimuneisiite ,
S entretanto que piles chegucm a snrlirde
novo a luja cum fazendas novas, do difie-
ifj rcnles qualidades e todas mui bem compr-
^ das lano em preco como em qualidades fi-
ja as, a saber : superiores mantas de soda pa-
^ ra senhora; loncos de letim de cores para
\i grvalas; ditos de seda para homotn o se-
os nhora ; corles de cassas do bonitos gostos;
S rioados roonstros dus mais linos quo leem
$3 apparoci lo a 2(10 rs ; lencos de ramhraia
abarlos o bordados, a 200 e 210 rs.; chitas
S escuras c brancas do muilo bous pannos e
| tintasfiSSS, air.Ors ; e todas as nisis Ta-
1$ sendas pelo preco Jo coslume.
WLmmnmnm. ~
Vendo -se nina padaria em Santo-Amaro, com
muito bous commodos : quem a pretendor, dirija-se
a mesma, que achara com quem tratar.
Ao bom >osto de Pars.
Vendem-so superiores chai eos do machina, cober-
tos de peluda, muito proprlos, pela commodidade
queolTorccein para os actos da semana-santa; as-
sim como chapeos franeczes da ultima moda, che-
gados ltimamente de FranQS : na ra doKiueiinadu,
loja de chapos, n. 38.
Lcirislac'&o .'iasileira.
Vende-se a CollecOHO da l.pgia1SCffo brasileira des-
de 1808al 1843. edieeiiu correcta, de Ouro-I'reto,
cornos volumei posteriores do tiio, impressos no
mosmo formato. !>a-*e por cera mil reis, preco por-
que nflos ob'.em nu Rio, onde he rarlssima a edic-
5lod'.- Ouro-I'reto : na livraria da esquina do Col-
Na ra do Cabng n 1 A, loja de
t'rancisc Joaquim Duarte, ha para ven-
der bolocs de P. II, da primeira, se-
gunda c lerccira qualidade j ditos de ca-
allaiia da guarda nacional c volunla-
.is ditos ile casacas, amarell.os e pre-
tos; ditos de I brr de pagens ; ditos de
cda e de vidro e inadreperolla, proprios
para volidos de senhoras e meninos; mau-
las de setim para meninas, 800 rs 5 len-
cos de gatea 800 rs ; fitas de setim de
ns. 6, 0 e 11; setim co cores, a <)00 rs.
u covado ; lavas de pellica, a 800 rs ; di-
tas enlejiadas, a i.uoo rs ; ditas de seda,
a 700 rs ; lencos de grvala, a 1,60o rs.
c 1,000 rs ; galftcs linos largos e estrei-
los; ditos de palheta, braceos e ama rol-
los ; volantes e trina ; c.spigilhas e ren-
das ; lloros ortificiaes ; capellas de llores
de laranja; pe fumaria fina 5 toncas de
liia l'eitas no Hio-dc-Janeiro : as amos-
Iras se acham ptenles aos Srs. compra-
dores, c se vender ludo porprecos rasoa-
veis.
-Vende-se uma linda o muito bem feila COOl-
moiida da orde.mde Christo, ebegada ha pmiPO 00
Rio : na ra du Cullogio, loja n. 6, de Joflo da (.os-
la Douradn.
Castanhas verdes e pilladas, de
boa qualidade, recciilcmcntc chogadas, e
por preco eommodo : vende-se na ra do
Amorim', n. 3fi, casa de Antonio Joa-
quim Vidal & Companhia.
__ Yendetn-se gigos com bal las Iran-
cezas, novas: na porta da lfandega, no
armazem de Joaquim da Silva Lopes,
ii. ao.
.o.


*T

.
A

Vende-so cal virgem da Lisboa, de superior
qualidade, eni barris .lo arrobas cbogada neste
mez pelo briguo Uaria-Jot : a (ratar na ra do
Drum armazom do Antonio Augusto da Fonseca ,
ou na ra do Vigario, n. 19. .
Potassa.
Desembarcou lia poucos (lias urna por-
cao de barris pequeos, cora multo nova
e superior potassa, e se acham a venda,
por preco tnais barato do que ltima-
mente se vendia, na ra da Cadeia-Velha,
armazem de Baltar&Oliveira, n. 12.
Ao liimantos de bomgosto.
.No armazem de molhados atrs do Corpo-Santo,
11. 66 rocebe-se por lodos os vaporos vmdos do sul
porcSo de cgarrilhos hespanbus ditos de palba de
milho, assim como superiores charutos de varia*
qualidades : ludo so vende por pre^-o mais barato do
<|iie om outra qualquer parte.
PARA LIQUIDAR.
Vende-so cal virgom de Lisboa do superior qua-
liilade por preco roais barato do que em outra
qualquer parle : na ra da Cadeia do Hecifo n. 50.
Bom e barato no Passeio-Publico loja de Manoet
Joaquim l'aicont liamos n. 19.
Vendem-se pannos linos de muito boas qualida-
des, prcls, a 3/ /, 4#500 o 5/000 rs. ; merino a
3,200 w.; alpaca, a 80o rs.; sarja a 2,000 u 2,400
rs ; lencos de sarja a 1,000 rs.; riscados monslros
do padroea os mais modernos que teeni viudo, a 280
rs.; dilos francezes a 200 e 2i0 rs.; cortes de La, a
2,000 rs. ; ditos de casimira a 4,000 rs. ; riscados en-
carnados, a 220 rs. ; chitas milito linas e modernas,
a 280 rs.; um completo sortimento do outras mais
ordinarias a 160c 200 is.; selim prcto, a 640 ; ris-
cados para camisa, a 100 rs. ; pecas ilo brctanlia com
varas a 2,000 rs ; urna porco de madapolfio lino ,
4.000 rs. a peca ; pocas de cambraia lina enfestada ,
3,500 rs.; suspensorios, a 100 rs.
arelo de Lisboa, em barricas :
vende-se no armazem do Vicente Ferreira da Costa
na ra .la Madre-do-Doos a 3,600 rs. novo e chc-
gade ltimamente de Lisboa.
TflOpado de pin lio.
Vendem-se taboas de pinlio no
Forte-do-Mattos nrmazcm do Vianna e
no armazom do Alachado, na rua de
Apollo, junio ao porlo vellio dan emoas,
o os nielliores pranchoos, costa beas do todas as grossuras o compriincntos por to-
do o pre?o.
Vende-se ca.' virgem de Lisboa,
chegada no ultima navio, em barris pe-
quenos, por menos do que em outra qual-
quer parte : na rua do Trapiche, arma-
zem n. 17.
Contniam-se a vendec saccas com superior
colla das fabricas do llio-Crande-do-Sul, por pre-
Co com modo : na rua la Moda, n. 7.
Taboado de pinho da Succia ,
de 10 a 55 palmos
deroiDBfIntento omelbor quetem ehegado a esto
mercado, em razio de so | odr envernizarem qual-
qnerohra por n.lo ter nos e ser muilo alvo sen-
do costado, costadinho, aasoalho, Torro c para fun-
dos de barricas : vonde-se a proco que o comprador
Tara lodo o negocio : airas do Iheatro, annazom de
Joiquim Lopesile Almeida.
--Vendem-se barricas com familia de trigo SSS e
americana em bairicos c moias Jilas; familia do
mandioca muilo SU| ciior em saccas grandes": til-
do por pceo comiiiOilo : na rua du Vigaiio, n. 11.
/los prssiidos de bonvgsto.
Vouile-se um par do pistolas inglczas primorosa-
mente i calladas no fabrico com lodos os necesso-
com feijlo ; ditas com milho ; lambem so vende de
cuia para cima, por preco muilo em conta a di-
nbeiro a vista.
Chitas finas e baratas.
Na rua do Livramenlo n. 14, vendem-so chitas os-
curas pelo preco de novo vintens o covado ; ditas
escarales, a 220 rs. o covado ; brins do linho para
calcas e casacas, a 400 e 480 rs. o covado; um rico
sortimento de cortes de cassa a 3,200 rs. o corte;
lencos de mto para senhora com bico naspontas,
a 48o rs. cada um ; casimira preta ; merino ; panno
fino prelo ; chamelote para vestido ; o outrss mui-
tas fazendas por barato preco.
-- Vende-se urna parda de 20 annos, do bonita fi-
gura com algumas habilidades : no becco do Sara-
palel, sobrado n. 12.
Livros baratos.
Vendom-sa as OrdenacOes do reino, ultima di-
cto; Lix Tcxcira, direito civil, ultima edicto; Coe-*
lito da Rocha direilo civil, ultima edicto ; Historia
do consulado o do imperio, por Thiers.taduc'cto por-
Ingucza ; Contos de minha torra bella tradicQilo da
provincia do Minho pelo Iliterato A. P. da Cunha ;
Viagens na minha Ierra, publicacSo muilo Inle-
ressanlee divertida, do bom conhecido litterato
(arretl; Jornal das bellas artes archivo de-pintura,
littcratiira etc., com muito boas estampas; Revista
Universal Lisbonense, jornal muilo conhecido e
acreditado, polos sotis intorassanles artigos collo-
borado polos mais eminentes escriptores porlugue-
zcs ; Revista popular jornal para as classes menos
abastadas da sociedado com bons aitigos : na casa
defrooto do trapiche novo n. 6.
Attcncao.
Vende-se superior sarja larga I bespanhola polo
barato preco do 2,000 rs. ; pannos finos prelos pro-
ra do limito polo barato proco de 3, 4, 4,500, 5,500,
6,500 e 7,000 rs. o covado ; casimira preta srliin de
superior qualidade, a 2,800 3,000 e 3.500 rs. o co-
vado : sctim Maco doverdadoiro e de excedente
qualidade a 3,500, 4,000 c 4,500 rs. o covado ; cha-
pos de massa francezes os mais modernos, a 7,500
e 8,000 rs.; ditos de soi, do seda tuna-cores, do
melborgoslo, a 8,000 rs. ; o oulras muilas fazeno
das de superior qualidade o muilo mais barato do
que em outra qualquer parto na rua do Collegio ,
nova loja da estrella, n. 1.
Cortesa 1,280 rs.
Vendem-se superiores cortes de brins para calcas,
a 1,280 rs o corte, fazenda baratissima pela sua
qualidade e cor llxa : na rua do Collegio, loja d"
ostrolla, n. I.
Vendem-se, na rua Direita taberna n. 53, sac-
cas com um alquoire de milho novo, a 3,500 rs.; di-
las com arroz pilado; ditas com cafe; ditas com
feijto j o tos os mais Cirilos de venda mais barato do
que *m outra qualquer parte ; bem como urna por-
rto de madeira de louro o oleo para mnreeneiro, e
travs de diversas grossuras.
Linas de pellica, a 1,000 rs.
Vendem-se luvas do pellica, para liomem, da me-
Ibor qualidade possivel, a 1,000 rs. cada par ; ditas
para senhora : na rua do Queimado, 11. 16, loja de
Jos SimOes & C.
{superiores ctameos.
No armazem de Vicente Forreira da Costa, na rua
da Madre-Dos, vendem-se superiores charutos,
cbogados da Rabia no hiatc S.-Benediclo, cm caixas
o barricas, pelo diminuto preco de 6,500, 7,000 e 10/
rs, o milheiro.
Sen? en les de hortalice.
Vendem-se semcnles de hortalice do todas as qua-
lidades ebegadas proximameiilo do Porlo; bem
como algumas de floies: ludo por proco commodo
na rua Direita, n 76, esquina do becco de Jos-I.ou-
r.mco.
Vendem-se saccas com feijlo de muito boa qua-
lidade : 110 annazem do libado llraguez junio ao
nico da CoilCcicto, pelo barato proco de quatro
mil is,
Vende-Se a paite de um sitio na Passagem-de-
llaria-Farinha no bigardo Ramalho, com bastan-
tes coquciros para desfrutar Ierra para plantar ro-
I ca o feijto com urna grande varzea para plantar
Corpo-Sanlo, n. 66, o mais exoellente cha produzi- tundeado defron te do trapiche do algodao
J- 1 r. n__1 ... ...... i..... .,:...!,. ola morrilllo '.- t 1
do emS.-Paulo, que tem vindo a este mercado ,
por preco muito commodo.
Algodao trancado da fabrica
de Todos-os-Santos da
Baha,
muilo proprio para saceos de sssucar e roupade es-
cravos: vende-se em casa de N. O. Bieber & Com-
panhia, aruada Cruz, n. *.
Presuntos.
Vendem-se superiores presuntos inglezes para
fiambre chegados no ultimo navio; no armazem
do Uraguez, ao p do arco da.Concoicto.
Taixas para engenho.
Na fundiclo de forro da rua do Brum aeha-se a
venda um completo" sortimento de laixas de 4 a 8
palmos de bocea, por preco commodo, e com promp-
lidto embarca-se, ou carrega-se em carros sern des-
pezas ao comprador.
Barato.
Capachos de todas as qualidades,; luvas e meias de
seda preta ,e de outras militas qualidades ; blcos e
fitas; lesouras; gargantilhas ; e 011 tros muitos ob-
joctos por preco mais barato do que em outra qual-
quer parto : assim como um resto de calcado para
senhora, por lodo o preco : na rua larga do Roza-
rio, n. 24.
Machado &: Pinheiro vendem
no armazem de Antonio Annes
Jacome Pires, no caes d'Alfande-
ga, fdrnha, milho e feijo de su-
perior qualidade, e a precos mais
mdicos do qne em outra qualquer
parle.
riosparaasuaconservactoo asseio ludo orranja- c,nntB ccapim com porto de embaiquc c desem-
doom urna caixade madeira demogno forrada del |,rqueao p dosillo por preco commodo: na rua
Vendem-se, na rua do Crespo, loja n. II, osse-
guintes livros de direito para os Srs. acadmicos :
F,schbach, Manual encyclopedico jurdico, 1 v. leil-
ler, Direito natural, I v.; Felice Direilo natural e
das gentes 4 v. ; Rurlamaque, Direito natural o das
gentes, 5 v. ; (menio, Instituicoes de direito ecele-
siartico em portuguez, 1 v.; Rossi, Direito penal
dito dito, 1 v. ; Cdigo criminal do Brasil, I v. ; Bec-
caria, Diliclos e penas, 1 v. ; Conclderacoes, ou ana-
Ivse sobre o cdigo criminal do Brasil, 1 v.; Cuizot,
riela peine de mor, I v ; Manual do jury, l'v.;
Charles Comle, Des pouvoirs et des obligalions dus
juri, lv.; Mello Freir, Instituicoes de direito ci-
vil o luzitano I v, ; Azuni, Direito martimo, 2 v.;
Gouveia Pinto, Tratado dos testamentos 1 v.; Ma-
galliiles, Principios do economa poltica, 1 v.; Say,
Cathecismo ile economa politica, I v.; Gouveia Pin-
to, Manual da appellacto, 1 v ; Crrela Tellos Ma-
nual do processo civil 1 v.; lleglcment concernanl
l'exercce et les manoeuvres de infanterie, 3 v. : to-
dos se vendem baratos.
Sao chegados os-mais lindos
e superiores cortes de casimiras, que se vendem por
baralissmo preco : na rua do Queimado, vindo do
Rnzario segunda loja n. 18. A olios anles que se
acabem.
Vendem-se saccas com superior
l'eijiio mulalinho, a 5,000 rs. cada urna:
na porta da A Kandega, armazem do La-
rateiro n. 30.
Bom e preco commodo. m
Vonde-se um completo sortimento de los H
prelos bordados de seda ; meias de soda |,)
K> preta de peso; a verdadeira sarja de seda 3
' hespanhola ; setim prcto de Maco liso e iy
com flores; o outras muitas fazendas de v:
gosto : na rua do Queimado quatro-can- ^
tos casa amarella, n. 29.
a tratar com o capitao a bordo, ou <
Novaes & Coinpanhia, na rua do Trapi-
che, n. 4*
Vendem-se toros de angico desuperior qualidade
de12 a 20 palmos de comprido, assim como vnt
eoito curvas de sicupira, proprias para canoas a ber-
tas, por preco commodo: na rua do Viga'rlo, n. $,
Atte.iicfto*
Vende-se farinka de mandioca muito superior
cbogada ltimamente do Ceara na sumaca Carlos
por proco mais commodo do que em outro qualquer
armazem: na rua do Crespo, n 14. "'
Farinha de mandioca do Rio-de-Janeiro,
de superior qualidade: vende-se na rua Direi*
n. 17, e em frente da matriz da Boa-Vlta, *tni't
n. 88.
Vendem-se barris com breu, no ar-
mazem n. 2o, defronte da guarda da a.|.
fsndega, por preco muito coiniriMNrtho
mesmo armazem compra-se um pardinho
ou moleque detloie a dezaseia annos: a
tratar des 9 al4 horas da tarde.
Semen les de hortalice,
vindas de Lisboa muilo novas e de todas as qui-
lidades; feijSo carrapato; bervilhas tortas; dias.
noveza ; ditas e Angola : na rua da Cruz no Re.
cife, n. 63.
Luvas de pellica-
Vendem-se luvas de pellica para senhora da me-
ntor qualidade possivel; oculos de dlfferentes graos e
vidros : na rua larga do Rozario. n. 24,
Chitas a 5,600 rs.
Na rua do l.ivramento, n. 14, vendem-se pecas le
chitas de quadros a 3,600 rs., e em covados a 160
rs. lencos com bico as pontas, multo finos, a \hu
rs.; meias pretas de algodflo, muito finas, para
senhora ;chitas escuras, a 189 r*. o covado; ditas
escarate, a 7,600 rs. a peca o o covado a 220 rs. ;
e outras muitas fazendas por barato preco.
Pechiucha, rapaziatla!
Na rua do Queimado, vindo do Rozario segunda
loja n. 18, vendem-se cortes de casimira palo di-
minuto preco de 5,000 rs. Aelles que se estilo aca-
bando.
Vendom-se saccas com arroz do Marahhto, a
2,400 rs. a arroba; ditas com arroz de casca, cnni
alquoire a 4,480 rs.; ditas com milho, a 3,500 rs.:
no becco da Carioca armazem do alfaiale, ou ni
rua da Praia, venda n 27.
Vendem-so os engenhns Tcllia eTriumpho, si-
tos na freguezia da Seriuhiem moentes e corren-
tes ambos d'agoa copeiros, bons de produccAoi
com bastantes maltas e terrenos sufflcientes par,
grandes safras ; seus emba rquus dislam duas legoas:
a tratarcom o inajor Antonio da Silva Cusmo na
rua Imperial. junto ao viveirodo Muniz ou como
scu propietario, Joto Cliruico Fernandes Cavalcau-
te, nos inesmos engengos.
Farinha de mandioca, .
de superior qualidade e mas nova que ha na Ierra ,
a 3,200 rs. cada Lsaeea : nos arniazeus da viuva
Itamos.
Na rua do Queimado, vindo do Roza rio, segun-
da loja ni 18, vendem-se lencos de seda preta a 500
rs. cada um ; ditos de \ia floridos o com franjas, pa-
ra hombro, a 500 rs.; luvas da pellica para senho-
ra a 400 rs. o par ; los prelos a 4,000 rs. ; e ou-
tras muitas fazendas por preco commodo.
velludo caimisim : para ver, na rua da Cadeia do
Itoeife, loja ii. 31.
Carnauba.
Vonde-se, na rua da Cruz, n. 21, urna porcto do
cera de carnauba de superior qualidade, o porto-
do o preco.
Onofrc Jos da Cosa vende saccas
com fcijo de lodas as qualidades, muito
superior, pelo diminuto preco de 5,000
rs. cada sacca : no armazem de Da ce I lar,
em frente a escadinha da Alfandega.
Madeira de pinho.
Na rua do Apollo, pegado ao armazem do Sr. Mol-
la ha um lerceiro armazem com madeira de pinho
da melhor qualidade que tem vindo a osle mercado,
o serrada de todas as grossuras o. com'primcnlos :
vende-sc polo mcimrprt-co que he possivel.
Vendem-se 19 cadeiras, duas bancas de Jogo e
una do mi iu de sala tuilu de madeira do oleo por
preco barato na la do Crespo n. 15 loja de An-
tonio ila Cunta Soaros Guimurfles.
Vonde-se urna preta de20 a 22 annos, que co-
zinhaodiariodc urna casa, ongomma e lava: so
so vende para o matto cujo motivo so dir ao com-
prador : na rua Helia, n. 40. [8oo rs., levnndo des libras para cima : na rua
Sarja hespanhola verdadeiraJg?en^ ,i de
Vende-so verdadeira sarja hespanhola polo preco j Vende-se a verdadeira potassa da
de 2,7(0 rs. e da melhor a 2,800 is. ; pannos finos' i r
prctoa al 3.000 rs o covado; casimiras pretas, mili- Kussio, uesemparcada nonlein, por pre-
lo linas; ditas de cores, proprias para facto de me-ico lU,|0 rasoavel, Vista de sua muito
nios ; corles de seda moderna, de lindissimo gos-, 'r_. :_i
to;dnodocassas decores, muito modernos e bo- superior qualidade : na ruado trapiche,
nitos: no armazom de fazendas de Haymundo Car-'n. 17, e la da Cadeia, n. 34
los Leito, rua do Qeimado, n. 27. I __ vendem-so presuntos| inglozes para fiambre ;
, 1 1 ,. latas com bolachinlias de LisbAa ; ditas de araruta ;
LllVaS de IrOCal para SenDOra.jdiUsde marmelada de l,2e libras ; ditas de sar-
Continuain-se a vender luvas pretas du tCOfal para f"'1'8 I ,"ta '"e bervilhas ; d.tas de rlmcolale
Augusta 11. 1, a tratar com Jolo Estilarte Burbu-
rema.
Vendem-se sellins inglezes e camas
de Ierro : na rua da Senzalla-nova, n. l\-x.
Agencia da fundicao
Low-Moor, rua da Senzalla-
nova, n. 42.
Neste elabelecimento contina a ha-
vei um completo sortimento de moendas
e meias moendas, para engenho; ma-
chinas de vapor,e tachas de ferro batido e
rondo, de todos os tamanhns, para dito.
iva rua da Praia, travessa do Carioca armazem
de Pinto Soares, vendem-se saccas com arroz da
teira com alqueire ; dito vennellio ti i to do casca ;
saccascom farinha : ludo muilo em conta a dinbei-
ro a vista.
Folha de Flanflres.
Vendem-se cainas com folha deFlandres: em
casa do J. i. Tasso Jnior : na rua do Amorim, n. 35.
Vende-se resina de mgico muilo superior a
levnndo do 8 libras para cima : na rua da
i '[}
?onhora, pelo barato preco do 1,600 rs. : na rua do
Queimado, n. 27, armazem do fazendas de Mayman-
do Carlos Leile.
Vendcm-se, na rua da Cruz, n. 2l,pedrasdo mar-
more francezaa para mesas redondas e contlos.
Na rua do llangol.n. 8, continan! a haver saccas
rom farillha ; ditas com arroz do casca dlo bran-
coda Ierra dito vermelbo, dito de vapor ; saccas
de
Lisboa ; frascos do conservas ; ditos d'agoa de flor
de laranja ; barris com azeitonas brancas de Klvas ;
garrafas com vinbo moscatel de Setubal e da Ma-
deira ; queijoa de prato, frescaes : ludo novo e
ebegado ltimamente do Lisbi : na rua da Cruz ,
noltecfe, n. 40.
CIIA'BiUSILEIRO.
Vende-se.ou armazem de molbados, atrs do
Aos Srs. armadores.
Trina, volante, galo largo e estreto: ludo se
vende por preco commodo, na rua larga do Roza-
rio, n. 24.
-- Vende-se o engenho Novo do Cabo para paga-
monlo da hypothcca que nelle tem o Sr. Joflo Vieira
da Cunha : quem o pretender dirija-so ao mesmo en-
genho a tratar com Francisco Jos da Costa.
-- Vende-se urna carleira de embarque, urna caixa
de amarello grande, muilo forte, outra menor, urna
rica pedra de marmore para mesa, dequatro quinas,
2 pranebes de Jacaranda, ludo por baralissmo pre-
co: as Cinco-Pontas, n 62. Na mesma casa tain -
bem so vendo urna cadeira de arruar muito boa e ba-
ratissima.
Vende-se peixe salpreso esecco : na rua larga
do Rozario, n. 39, venda da esquina.
Vende-se urna armacilo de loja com parte envi-
dracada ealguns objoclos perlencenles ao odelo
do selleiro : ludo por preco muito Commodo : na la
do Pocinho n. 21.
Vende-se urna preta de naeao, que lava, engnm
ma c cu/inlia ; nflo tem vicios ncm achaques : vnde-
se por precisada na rua do Livramenlo loja n. 19
Vcndem-se duas ricas loalhas de lavarinto 2
lencos o 2 redes de varandas : na rua estreita do Ro-
zario, n. 13.
-- Vende-sc superior farinha de S.-Calharina 1
melhor que ha 110 mercado : a bordo do patacho Ko
ra-l.us Tundeado no l-orle-do-Mattos, de fronte do
trapiche ilo algodilo, ou na praeu do Comiuercio
n. 6, prmeiro andar.
Vondcm-se as casas terreas ns. 25, 27,29 e 31 '
sitas 11:1 rua Real, prxima* ao Manguind, as quaes
tecm bastantes c hons commodos, quintaer mura-
dos, cacimbas e terrenos fra dos quintaea, cojos
fundos chegain at a camba por preco commodo :
tamboril se vendem terrenos ou cb.los proprios pa-
ra se edificar os quaes leom bons fundos o largu-
ras e lambem vilo al a camba: a tratar na rua No-
va loja de ferragens, do Joaquim Antonio dos San-
tos Andrade.
Vende-se farinha de mandioca de
Santa-Catharin, por preco muito com-1

Escravos Fgidos
Fugio, do engenho Poco-Comprido, no da 2fl
do passado um casal de escravos, com os signaos
seguntes : Hernab, pardo, offlcial de carpina ca-
bello grosso e pouco espichado, mas bem preto, ro-
to descarnado barba bem preta ; tem o dedo ndice
do pe direilo sohreposto aos seguimos, por tc-lo
quebrado ; he de estatura ordinaria ; vindo de Ser-
gipe-de-F.I-Rei; foi vcnd'do nesta cidade pur ta-
noel Alvos Guerra ao seu actual senhor. A mullier,
l.'izia, cabra ; tem a bocea pequea beicos gro.-
sos ; tem urna cicatriz do ferida no rosto de un fti
junto aos dedos pernas linas e um tanto zambias;
he de estatura alta : ambos silo nrocos. Roga-se as
autoridades policiaes ,capitaos de campo e pessois
do povo que os apprehendam e levom-os o dito
engenho 011 ao escripiorioda rua da Cadeia do lle-
cife n. 8 que recbenlo urna gratlicacto bem pro-
porcionada ao seu Irabalho.
Fugio, no dia iodo passads, urna preta do no-
me Maria, de nacto Congo, de 30 annos ; levou saia
de ganga azul j velha mas com a barra mais viva
por se lar desmanchado urna prega, lista preta foi
comprada aoSr. Antonio Jos Vieira de Souza, no
dia prmeiro de marco o bem saiisfeila se mostri-
va a mesma preta como uovosenhorio ecomo 11*0
livesse dado motivos para a fura auppOe-se estar
furluda: por is.-o se protesta com todo o rigor""
le contra quem a liver occulla. Roga-se. a todas as
autoridades policiaes, nto s desla cidade como u
toda a provincia bem como aos capliea de cin|_u
que a appiehoudain e levem a rua do Itaugel, <> "i
defrontoda botica.
-Fugio, no da 31 de marco, do lugar do Cocino,
povoac<1 de Reberibe, o escravo Joto, de nacto A *-
gola estatura baixa cdrvlguma cousa fula,rom
marcas do bexigas pouca baiba bastalite desden-
tado; he alguma cousa gago : quem opegarlcve-u
a rua do Cabug, loja de cera que ser recompen-
sado
--Fugio, do sitio Taba tinga o escravo Severnno,
crioulo, do 25, annos bem preto de boa figm'* >
baixo, clieio do corpo com principios da bar ha .
ealguns cabellos us paitos, poma alguma cousa
finas a vista do corpo ps pequeo "o grossos, den-
tes limados: quemo pegar leveo-o ao dilo sitio,
que sora gratificado. .
Contina a estar fgida a preta Auna, crioula, *>
25 anuos altura regular secca do corpo ; t""',0'
una dasoielbas 1 boracoe em urna perna slgn' e
ter tido una ferida ; quando falla junta saliva nos
cantos da bocc* o sempre bixo ; nao parece crin-
la no fallar ; lov ou vestido de cluU ja vellio, W"
misa do algodflozinho e panno da Costa ; consla U-r
andado lavando roupa para as parles de Beberine
quem a pegar leve-a a rua Nova, u. 33, que srra
bem recompensado. ___
modo, a bordo do patacho iV(7/jVjif4 *


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EASMC8UMU_0BZV8D INGEST_TIME 2013-04-12T22:54:43Z PACKAGE AA00011611_06454
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES