Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06359


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXVII
Segunda-l'cira 31
PABTIDAS DOS CORUEIOS.
Goiaona e Parahlba, s segundas e sextas Tetras.
RIo-Grande-do-Norle, toda as quintas feiras ao
meio-dia.
Garanhuns e Honito, a 8 e 23.
Iloa-Viala e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas feiras.
Olinda, todos os diai.
EPHrrariilDES.
'Nova, al, as 4h.'e 3 in
Pinar, n. m. lOreic. a 9, >i 4 h. e 4in,
Piusas Dx tB*.|CheU# ,aw 8n.e 10 ....
VMing. a 23, s 4h. e 38 m.
, da I.
da I.
da ni.
da ni.
HIAHAB DE HOJE,
I Primelra as 3 hora e 42 minutos da tarde^
I Segunda s 4 hora e 46 minutos da inanha.
de Marco de 1851.
N. 74.
das da semana.
31 Rfcf.S. Balblna. Aud. do J. d'o'f.em. da 1.
] Tere. S. Macarlo. Aud. da Chae. do J. da se-
g'inli re dio. e dos Mos da fazenda.
2 Quart S. Theodoza. Aud. do J. da 2. vara.
3 gulnt. Ricardo. Aud. do J. dos or. edo m.
da primeira vara.
4 Sexi. S. Uidoro. Andado J. da 1. varado ei-
vcl, e dos iiiioi da la ion da.
5 >ab. S. Iria. Aud. da U. e do J. da 2. vara
do civei.
( Dom. 5.' da Quarcsma. S. Diogcnes.
__l_iii i i im rinanmiiiiiiiiii a ii
PBEQO DA sDBSompyAo.
Por tres meies (adlanlados) 4/000
1 Por seis ujezes 8*000
Poruoianno 13/000
CAMBIO DE 29 DE MAUOO.
Sobre Londres, a 29 */,*/, d. P- /<>0 "
Paris, 320 por Ir.
Lisboa, 85 a 90 oamnn
Ouro. (Incas l.espanholas......8/000
Mocdas deoV<00 velhas. 1I)/04I0
de 6/100 novas lb/OO
de4J00O....... 9/uOO
Prata.Patacflcs brajileiros.... J*2*j|
Pesos coluiunarios..... '/*('-
Uilos mexicanos....... 1/uoO
.00 diai.
a 28/500
a I6a2ii0
a I200
a 9/100
a 1/MO
a 1/"J40
a 1/700
flrfFTTaCC33T.: i'f
PARTE OFFICUL.
GOVEItNO DA PKOVINGI.
EXPEDIENTE 1)0 DA 20 DE MARCO
DE 1851.
Ofnclo. Ao Eira, conselheiro presidente
da rrlaco, dizendo que para poder ter lugar
na sala daquelle tribunal o cortejo do anniver-
ario do juramento constituirlo do imperio,
faz-se necessarlo que mande por a dlspnalcan
do director das obras publica as chaves da di-
ta sala, aliin de se. ella preparada como con-
ven.. inielligrnclou-so ao referido director-
Dito. A theioura.ia da faxenda, inteiran-
do-a de haver concedido dos inezes de Mom-
ea cora ordenado ao juiz de direito da comarca
do Hooito (aciano Vicente de Almeida Jnior,
para tratar de tua laude. Fizeram-sc neste
sentido as convenientes commiinicacocs.
Dito. ~ A pagado.ia militar, para mandar
pagar a Antonio Francisco da Silva f arriro .?
quantia de 1:520.000 rs., importancia de 800 al-
queires de forraba de mandioca que elle ven-
din para o presidio da ilha de Fernando.
Dito. A thesouraria da fazenda provincial,
para mandar adiantar ao engenheiro Kloriann
foeslr Portier, conforme requisita o dirprtor
das obras publica, a quantia de 4:400.000 rs,
para a obra da ponte sobre o rio Viratmmi.
1:000,000 rs. para a do priineirn lineo da ra-
milicaco da estrada do cabo: i:000.0"0 de ri.
endo 1:400/paraa do25. I.tncnda entrada da
Victoria, e o resto para a do 18. lauco da incl-
ina estrada. lntelligeiiciou-se ao referido di-
rector.
Dito. A mesina, para que, viita do aneb-
lado que remelle, mande pagar ao empresario
do ihealro de Santa Isabel Germano Francisco
de Oliveira o ordenado e subsidio que venceu
no.n.ez de fevereiro ultimo.
Dito. A cmara municipal do Recife.
Tenl.o presente o oflico da cmara municipal
do Recife, datado de 12 do corrente, e.nqi.p
coDSi.lia se o artigo 75 do regula.nenio de 17
do mea profimo lindo e. me re o direito exclu-
sivo ii.eima cmara de fazer conduzir em
carro o cadveres dos que fallccrrem na cida-
de eicus suburbios de lorie que por nutro mo-
do nao possa o administrador do cemiterio ie-
cebe-los, nu se pode qualquer ronduzir corpos
em caiacspela .nao, ou en. canoas ; e em res-
posta icol, i a declarar inesma cmara que n
dito artigo do regulamento, sendo a copia fiel
do arilgo 7." da lei provincial n. 91 de 7 de
niaio de 1841, s poderia ier interpretado por
acto legislativo, se de interpretaban carecesse,
mas lesna riispos dequecomquantopertencan ao enabeleclmen-
to do cmilerio os carros fnebres, ..coi por
isso se exclue outros mndoi de conduceo em
uso, e unto assiui entend quandn confeccio-
na o regulamento que no artigo 3.' nao se en-
cnnlra a respeilo dos carros una dsposieo
se.uelhanle a do artigo 2l a respeilo dos col-
nes em que devem ser encerrados os cada-
veres.
Tendo chegado ao meu conhoeimento que
de mais se tein suscitado as seguinles^luvidas :
1.', se as ir-nandades, ronfearias e ordens reli-
giosas tein obrgacoo de comprar terreno para
n estabeleciiuento de ccmilerins plisados eca
i.i nuil lias: 2.a. se he rigorosamente necessario
que sejain de pinho os caixdes, em que devem
icr encerrados o cadveres destinados s
epulturai em cominillo: 3.a, se podem ser fei-
las as man i/es e igrrjas respeclivas as en-
commi n i;inn s : julgo conveniente declarar
cmara municipal para seu conhecimento,
l.* Que he despida de todo o fundamento a
primeira duvida, poli qupda expressa disposi-
co do artigo 77 do regulamento coui referen-
cia aoa arligoi 22 c u3 se ve que seinellianlc
obrigacfio uo tein aquellas corporaces, que
nao soiujeitas mais do que os parliculares
quanlo s sepulturas reservadas, cestomais
favorecidas que esles quanto as catacumbas,
agando por cada cadver iuhumado smente
,000 rs. sem mais despeas.
2,* Que o artigo21 diipnndoquc nenhuin ca-
da ver'aoja aduiitlido a inhumacosem que es-
leja euceirado en.alaude ou caixo de ...adeira
convenientemente fechado, tein eslabelecido a
reilricco alean da qlial nao he permiltido ir,
leudo poiique o artigo 04 onde incidentemen-
te le trata de cadveres encerrados em caixes
de pinho se deve entender deiiionslraiivamen-
te; porque ein verdade se especficou alli a-
quclla madeira por ser a de menos custo, e
mais ao alcance; nao obstando porm isso que
le adinttamcaiioea de nutra madeira.
'3.a Que nao so nao ha artigo .ilguiu do re-
gulamento que prohiba que as encouimenda-
cea se facaiu fra do cemiterio onde os paro-
dise autoridades ecclesiasticas competentes
odeterminareui, como para que se facam ellas
na capella docemiteriu exige o citado regula-
mento no artigo 57, que preceda faculdade es-
pecial da cmara municipal, e licenca dai di-
tas autoridades ecclctiasiicas. De oulro modo
le oll'eiiderlam as prerogalivas dos parochos e
o direito da igreja que o governo se empeaha
ciu manler .11. sus.
Portarla. Considerando vago o lugar de
profesior substituto das edeiras de fraucez e
Inglez do lyceu desia cldade por tenido des-
pachado juiz municipal e de orpbos du termo
do Pao d'Allio i.aei.iuu Estelia Cavalcanli Pel-
ma, que o exrrcia, e nomcando para o inen-
cionado lugar o bacharel Francisco de Assis de
liveira Macirl. Kizcraiu-se as conveuicutea
coiiiinuiiicaiOes.
Despesa.
Alugnel do paco, n. 2
expediente, n. 4
Follia dos einpregados relativa ao
mez de dezembro, n.5
Tribunal do jury, n. 6
Kleicoes, n. 2.
'aislas criminaes, n. IS
Cuzcs para cadeia. n. 5
Limpeza das ras, ns. 1 > a 33
Calcamento das ditas, ns. 3 a 9
Concert de predios, (obra da ponte
do Monten o ns, I a 24
Kvenluaes, ns. 28 a 33
Obra do pateo do Carino, ns. 57 a 70
llalauco a favor da receita.
e. i: Mi ti: ii i o rUBLICO.
Ilecein.
Saldo do mez de dezembro p. p.
Recibido do cofre cm ... de Janeiro
de 185!
fespeta.
liespiv i frita no mez de Janeiro p.
p., n. 32 a 50
73,590
4,000
l.-211.049
88 600
28.600
3ii,015
2?,n()0
OO.RlI
281,760
574.610
85,280
509 510
3:037,034
2:519,905
5:557,839
147,580
2:000,000
2:475,290
DIARIO DI PERMITO..
t-ERNAMBUi'O
BAI.A.NCO l>\ UEOEII'A K DSl'EZA DA CA-
MAMA MUMC.IPAL DO liECIFE NO MEZ
DEJANEUODE185I.
/(celta.
Saldo do mez de desciubio p. p.
luipostos de mscales e boceteiras
- ni. 40 a 68
Cordeacoei e licencas, ns.49 a5S
Multas da freguezia do Recife, ns.
30a37
Ditai de Santo Antonio, n. 44
Ditas de San Jote, ns. 25 a 27
Ditai da lloa-Vista, ns. 23 a 44
Ditas da sujidelegacia de Jaboatao
n. I
Imposto de 500 rs. porcabecade
gado, ns. 33 a 48
Dita de 200 n. por gado mino, n. 16
4:191,719
58,000
61,550
114.000
i j,nuil
:'..>.tiln
2I7.00U
12,000
859,770
800
5:557,83
BlCirr, 30 DZ MABCJO SE 1851.
F.m o lugar competente va i publicado o
nflicin, que o F.xm. Presidente da provincia
dirigi .i cmara municipal desla cidade dcs-
t i/iTi'lo as duvidaa, que se lian suscitado na
execussiio du regulamento do cemiterio publi-
co. Por elle veroos leitoresque en. nada nos
desviamos do genuino seulido do inesiuo re-
gulamento, quando em ni.tros nmeros deste
Diario einitlimos onossojuizo a respeilo de
duas dessas duvidas, o pretendido direito de
conduccio exclusiva dos cadveres nos carros
fnebres da cmara nu da seu empresario, e a
supposla obngacao de compraren, as ir.nan-
dades econfraras os terrenos para o estabe-
leei.liento de suas catacumbas e cemilerios
privados. Chamamos poisa atte..cn dos lei lo-
ica inbre o referido ollicio, o qual com a sin
interprctacao ofTicial veiocorroborara nossa (i-
el mente de lo/ida da literal disposi[ao dos
testos do regulamento.
.ilOIW^-
A asiembla approuoii lio ule ni em segunda
iliscusso o projecto n. 7 ; disppusou a impres-
sao de mu que foi apresenlado sobre a devisiio
do Honito e Caruar ;c approvou un parecer
de commissao de eslalistica pedino!o esclare-
cimentns arf F.vm. Dencezinn acerca dos li-
mites da freguezia de Scriuhaem
A ordem do dia para ainanha 3l) ser a
primeira discussao do projecto n. l2, segunda
do n. 10, e terceira do n.5.
O brigue Beaujtu, que entrn anle-hontein o
nosso porto, trouae varios nmeros do Jnurnnl
ia lureos quaei temos vlsti,s ndo o mais re-
cente delles datado de l3 de fevereiro prximo
passado.
A Franca permaneca tranquilla, nao obstan-
te eoiiiiMU.ilem em opposico manifesla os
ilous poderes que a dirigem, isto he, o legisla-
tivo e o execuiivo.
A asseinbla nacional, approvando o pirecer
da commissao respectiva, rejeilra o projecto
de lei propostopelo governo para que se abris-
se ao ininislro da fazenda una crdito extraor-
dinario de 1,800,000 francos para as despeaas
de representarn da presidencia da repblica
Votarain contra o projecto 8801cpresentaiiics
e a favor 294,
Eis aqui os principad tpicos desse parecer;
A commissao, considerando que presente-
mente nao se diio mais as circunstancias spe-
ciaes e accidentaes criic levaram esta asscmblca
cm o anno prximo passado a augmentar cx-
traordinariamente us crditos conced los ao
presidente da repblica, he de parecer que a
.mulla dos crditos ordinarios he mui sulli-
ciente para asseguiar ao inesmn uina exislcn-
cia igual sua posico e fra de toda a propor-
e.in con. nenhi.uia mitra cxiitencia na socieda-
de franceza. 0 estado dos costumes e das for-
tunas en. nosso paiz, nao exige nada de mais.
A commissao pens mcsiuo que esta asscin-
bla uo poder conceder nenhuma quantia de
mais, sen. se apartar das condiccoes legitimas
la alia funeco que ella quer inanicr e nao en-
grandecer. A presidencia nioheuma realeza,
a qual nada possue ijue nao deva vollarpara o
estado ; e a representaco do presidente de
nina repblica he, bein como o seu poder,
pessoal e temporaria.
Releva aeui duvida que era quanto durar a
sua aduiinislraco, elle seja. assim na appa-
i eoei i como por ma auluridade, o primeiro
dos magistrados e dos cidados, porm nada
mais. hile n.in he o chefe do poder execuiivo.
a rusias considerares nao escaparan! cm o
anno passado perspicacia desla assembla,
ellas iiioiiv iran muios votos negativos e mui-
tas liesitieiies, ui !. vus senliores, alteudcsles
s circu.isiancias do mol nenio, e beu. rpie co-
ihecesseiso perigo que corriels de alterar em
un ceno grau a iusliluicu exageraudo as con-
di.ue. ila represeniaco exterior, esperantes to-
dava que eise perigo nao se rcalisaria, se a
sabedoria do poder executivo cor.espondesse
benevolencia que llie era teste.nunhada.
Esta assembla fez entao com elieito o la-
crilicio de alguiuai duvidat e de algu.nai iu-
i|iiict."ic6fs ao grande interesse do accordo dos
poderes. Ella nao ignorava que os crditos
pedidos ero meios de influencia dosquaes nao
se devia daruinhuma couta, e que por cou-
seguiuie podlam tornar-se instrumentos da
poltica, mas quiz crer que esta poltica seria
conforme a u ; ella nao quiz lembrar-se
sena i dai oeeasiiies iinpoi laoles, as quaes
adiara no poder execulvo todo o coucurso
que tein direito a esperar delle.
> Tal confianca, con. przar o dizcmoi, nao
oi i uiiiprehe dula, e cata assembla, justa-
emente asiuitada, nao pode por mais lempo
guardar o silencio. No da em que a orde.u
c a boa harmona appareceram comproniciii-
das; ella ativeriio o poder execulvo do pe-
rigo, .mima.lo do mcsiuo espirito que Ihe fez
conceder lein reserva todoi os meios de aeco
que este deila reclaiuou.
A commissao convencida de que eata as-
scinbla ojuda nao perdeo toda eiperanj
deuma bem desejavel concili.icao, abslem-se
de reproduilr fados que estam prsenles a
todas as lembrancas, mal fila pcrgiintar
sempre, qualquer que iej o peaar que por
isso experimente, ie urna tal lituaclo nao
Impunha a representaco nacional nina con-
duela e urna linguage.n sobre as quacs nin-
eucm podesse enlreler duvida?
F.ssa situncao alllige a toda esla assembla,
ninguem pode ver sen dr conipronielier-se
essa alllanca salular que salvou a ordem pu-
blica e dco Franca um governo. Esses sen-
tlmenloi, essas preoccupacocs forau. eiprei-
sadas na c inniissao mullas vezes, posto que
diversamente.
A commissao. convencida deque a falla de
llnceridade e de lirme/a da parte desla assem-
bla avillar o poder legislativo aos ollios do
paii, e aconselhar mal o poder fxeeulivo,
tara a honra de propr inesnia a regeicio do
projecto que fei subnietlido sua cousidera-
co. M
O presidente da repblica, logo que leve
conhecimento da rrgcicSo do projecto que
prupiiiili i n augmento de sua doucao, pnbli-
eou no afonifir que regeilaria loda e qual-
quer siihscripcio que folie lirada em seu fa-
vor. Uns dizem que elle obrara assim para
poupar Frnca a IglUcSo a que urna lal
operacao dara lugar; outios, porcm, aO.r-
mam que fura pelo receio de dar a coiihrcer
a pone* inriiencia que j.i hoja ten. no pala.
O exercito de Pars, o qual se ochava divi-
dido em duis divisOes, sendo nina deslas
quasi tripla da nutra, foi ulliniairien(e*diviili-
do em tres dlvlldfl qusi da ine-ina forja,
sendo a primeira commandada pelo general
Garrelet, a segunda pelo general.Oulllabert,
a terceira pelo general !. vasseur. O coni-
inand.iiit" em chefe be anda o general hara-
gnay-irililliers, mas ha quem diga que ella
ser dimitliiln, e que os Ues gciieraes rom.
mandantes das tres dlvisoei llcaro debsiio
ao cuiniiiaulo iiiiiiiediato do ministro da guer-
ra.
llel iiiv ni ente aoa mais paites da Europa,
nada encontramos que inereca ser trans nplu
COIMiML'iMCAO.
o iM'iH'ilcii iiti. vi'. Undei'iiu.
Annnciailo para o illa 3 de abril foi. por u-
ina cireuinstancia fiirlinla dependente .de e-
iiiergencins do thcalro, tran^lcrido, ou anles,
antecipado, para boje, o beneficio da d'itincta
dancariua, a Sea. Mariana Oailerna, que s:mii
duvida recbela do publico peinainliiicaiio o
mais benigno acolbii..culo devido ao raro ta-
lento, com que a dolou a iialureza.
Escrever arligos ein seu louvor, preconisar
leu meilto, encarecer sen tlenlo ai listen ,
seria j boje duer o que lodos labeui; Valeria
lano como dizer-se que he dia qiiaudu Indos
veeiu o sol no meridiano, o inator elogio da
Sra. Maderna esl i nu seu proprlo nonie, que
tudo di/., ludo exprime, ludo significa, (juamlo
o pens iuieni i se dirige scen.i para conside-
rar a arte ein sua mais elevada perfeicaj !
De feto, nunca nossa trra vcio un talen-
to issiui !
Diacipula do celebre Carlos Ulosis, eximio
professor de danca do afamado Unan o de sea-
la de Milao, apreciada e apalait lula uaqiiella
curte, sel mu relia acaso a poderla Irazer s
plagas liiasili'ir.is. onde, ceno nenliiiiua onua
dancariua de lano inerilo pisn ain-la. lu
menso foi o seu succccsso no Ihealro de S. Pe-
dro do Rio de Janeiro ; e nao menos o iciu si
do aqui.
Para que, pois, aglomerar pal ivaras ein fa-
vor da Sra liaderna, na occasio de seu bene-
ficio, se sua reputaco artislica falla lu alto ?
Qual o amador do inerilo, que deixar boje di'
concorrer ao seu benificiu .'
Mas... triste decepeo, cruel desillusao! Es-
se beneficio qner diaer que se aproxima o ter-
mo du contracto da disiincla d.meara, e pm
conseguinte a poca de sua retirada paro a
curie [..
Pussain se quer as recordaroes da noile de
boje ler-lhe too vivas c duiadouras, que l.i
inesmo a deiiiovama vollar,uiua : iniiitas vezes
luiloi os anuos, a esto provincia, onde seu la
lento crcou tantos enlhusioslas e admlradorei.
Correspondencias.
Sra. ReJaclorei. Devendo guardar algiiin
decoro ao que devein os houiens peranle o
respeilavel publico, mu poiso todava deixar
de refutar as cxpresses menos eiactas, de
que seservi o correspondente do seu jornal,
11.72 de 28 de marco corrente, quando trata
do trecho de una corta, que reciben do Itio-
Grande-do-Nnrte : dizendoser ji conheddo
o esullado da eleico geral de III is uin depu-
lado que deve d ir aquella provincia, diodo
ao Sr. Dr. Octaviano 137 volos, e ao Exui. Sr.
Joo Carlos Winderlci 124-asserces estai Ion
vasias da verdade, que nao he necessario
grande esforco de iutelllgencia para, con.
toda a evidencia, provar-se a folsldade deila
noticia com que pretende esse correspoudeiile
Imbalr o respeilavel publico, e l'jze-lo per-
suadir, anda que P"r momentos, que o Sr.
Octaviano tein algunia syu.pathia oui.guih-
caco importante na provincia du Rio-Or.iinle
do-Norte, para obler cssa i ot i(.m que alar-
dea o correspiindeule, quando alias esse can-
didato nao leve mais do que M votos, sendo
destes, 10 obli los por misericordia no colleyio
da villa do Principe, por ter esse Sr. ido pes-
oaliuente lii.penhar-se por tiles, e 4 no col-
lego da ca|ital, que reunido! forman, o n.
14, ao paisa que 0 Exui. r Joo Gados Wou-
derlei, mu espontanraniente, ob eve 60 vo-
los no colleglo da capital, 30 em San-los,
16 em Goiaiiinha, ll eiuTouros, 25 no Piiu-
cipe, e30 no Ass, que faz o n. total de 172
votos, com 03 quaes nao poda oulro candi-
dato preferi-lo ; porquanio, dando a provin-
cia 240 eleiloresf icgundo minha fraca rcn.i-
nicencia ) be un. iuipossivel AllCO que o Sr.
Octaviano podesse ser o eicolhido da provin-
cia, para representa-la com esses 14 volos.
e dado o caso que reunase easea 137 volos
con. .ilc.uin.is duplcalas falsas, como se faz
Inculcar, nem por so prejudica a elelcSo
do Exm. Sr. Wandcrlei, que obteve absoluta
maioria de 172 voloi; poim como en. breve
tero de ler-avaliadas pelo poder competente,
ai duplcalas de que falla o correspondente
agurdenlo! para essa poca a luauif lacn
das estrategias que se euipregaram n'aquella
provincia, para dar-sc ao Sr. Uctaviono o nu-
mero de 137 voto, c de paasageui pcrmiiu o
collega que llie diga, que, se appareeem es-
sas duplicatas, deque faz inencfm, o com-
pleaiiiente falsas, e lem a sua origein n's
antros do ponido, o quem o collega quer In-
deosar c llic dor triumpho, posto que ephenie
ro.
Appelemo* para a prxima reuniao d'asscm
bla geral. que devidamente far. jnsiica a
quem a liver, e nao a quem pretende oliler_ o
Importante lugar de representante d ua9o,
por nietos siibterfugiosos.
Tenlm a ventura de ser nascldo na provincia
do Rio-Granile-do-Norle, c posto que ausen-
te deila, sci cun nulo de alguna pormenores
do que por alli oceorre, o respeilo do pnlilica,
se poltica se prle chamar, o rancor e feeoesi
que cci t' Individuo! nutren, a respeilo do
Rim. Sr. Wandcrlei, pela brillianle posico e
inlliieniia de que felizmente goza na provincia
que o vio nascer.
Prometi, Sr. Redactor, fater alto, e nada
mais d. er acerca do obj co de que ora me
occupel, para lamente mostrar a iuexactldo
daa aaiercdefl do seu correspuiidenle*** *.
Dando, pois, Sr. Redactor, pulilieidadc a
essas .....as lindas, muito obrigar ao seu
comante leltor,
Ini Mograndenu.
Srt. ItrdaclorrsPosiuldo da mais viva emn-
ciio Ii em sen coucf tuado Diaiio, u. 64, una
correapnndencla do Sr. J. J. de Carvalhu Sl-
queira \'arejo, Convidando ns ag cultores
desla provincia para ostabclccercni una lacle-
dade agrenla, que pugne pelos dircitus e
pelos ioleresses desla classe.
Exulte) por ver alguem reconhecendo o des-
gracado estado de nona agriculiura, e manl-
lestaniln deiejot arilenles de iiielhora-lo .' Des-
la sorle rompartilhando de lu paliiolicus
senliinenlos, foco Voto! para que o Sr. Siquei-
ro Varejn nao drlCoroCoe, prosiga em seu
ltenlo, j deseiivolveudo o seu peniaoienlo,
aprcsenlaiiilo as bases do sen projecto, de
modo que se torne elle pral'cavel entre neis,
que Vivemos n'uina eulp.ivcl indolencia ; j
uiesino pondu-se testa i\^\ orgauisaco de*sa
sociedade, altamente reclamada pelos nossos
mais vilaes nleresses; que receber, lian s
encomio*, que desde | Ihe Iributo, como os
de lodos os inciis collegas.
O Agricultor.
Srt. Itrdorlures. -- Non vejo que o aniiiincin
do Sr. Jos Joaqulin da Silva Mala, publicado
lioniem, seja couso o que convenientemente se
po.sa respi nder, poi<|iiaiiio,se enieiide me ha-
ver sorprendido com a exhiblcfio, que pede das
suas carias ; fiea esse seu pedido salisfeitu se
recorrer a aquellas pes-ois, a que.u as ollercci
na inlnha primeira cnire-ponileui ia. Se, o que
en dezeto, he levar todo esse negocio a maior
eviileiii la.pur cerln que nao duvidu ajHlar ron-
tas cun u Sf, A/iiii; e lalvet au esteja inulto
lunge c ni a ultima deciaSu dos liiuiiuaes do
paiz,
I..i o dizer que de mim nao se despede, pini-
co enni isso me importa, por que leudo cu
contundido o Sr. Hala, uo desejo com elle as
honras de -- bufo.
Sun, Sis. redactores. De Vv. Ss. patricio c
criado Jos l.ottrs :V.ie/iado.
Olinda, 2) dc-mai>eu de i851.
ZTJ^ZSZIZ^ZTi
COfMERCBO
ALFANDRGA.
Itoinlimenln do di 29 .31:382,515
hescorrpqnm hoje 31 Paladn -- Ph'tiis mereadorias.
Brigue Btavjni -- dem.
Brigue s. Domi*got ilnm.
Ilri^ue -- Printiehrng -- dem.
Brigue Superior larinha le trigo.
Brigue Engenim meicadorias.
CONSULADO GERAL.
ItemliOientO do dia 29.. 3:9i.2fi3
Diversas provincias...... 430,801
4:375,000
EXPORTACAO.
Despaches marttimis n dia 29.
Liverpool com escala por Mscei, galera
inglrtza Swo'd l-'tik, de 524 toneladas: ron-
dn o sei;uinlo i 15.) barricas e 1,200 saceos
coro7,207 arrobas e93 libras de assucar,
311 cornos rom 9,689 libras, 7 pipad com
1,980 medidas dmele 66 loros de Jaca-
randa.
Iins["n, hiate americario I.ulher ('.luid, de
189toneladas: Condui o segrate; 2,250
sarros ruin i 1,250 arrobas do assurar.
Iliieno.s-Ayres e Boceo, barca poiliigoe2
Jm'iznna,'U: 2IG loneladasifonduz o seo,,in-
te: I i -ii barricas Cun 10,211 ai robas e 6 li-
bras de assucar.
Philadelnhla, brigue in^lcz Kmma -Ora-
lenm, de 277 lonelsilas : COhduz 0 seguinle :
4,100 sarcos co"! 20,500 arria! as de ast iCar.
f'.Hii I, Inigiio inglez Kurydeee. da 279 to-
neladas : couduz o seg i uto : 4,150 saceos
com 20,750 arrubas deassucar.
ltl.t.l.i(c.l)OIU.v DE IIKMiaS GERARS
IMTERNAS.
endimrnto ilo dia 29.....1:709,017
CONSULADO IMIOVINCIAL.
Itoiiiliaieuln do dia 49......1:751,627
PRAGA DO 1(1 (Mi:. 29 DE MAHCO DE
1851, AS 8 HORAS DA TARDE.
/i'ii-i-li semanal.
Cambios Flieram-ie saques a 29 S}4 d.
por 1,0011 rs., porm as de maior
monta lorainelt'eetuadoi a 2a i;2
Assucar- As entradas forau. regulares: os
precos variaran! de 900 a 950 rs,
por arroba sobre o Ierro do en-
callado ; o ensaccado e embar-
ricado branco vendeu-se de
1,650 a 2,200 rs. por arroba ; e o
mascavailo de 1,450 a i ,500 rs,
Algodu- O mercado foi aciescentado con.
u4 su e is entradas neala sema-
na : vndense de 5,500 a 5,000
rs, por arroba de primeira sor-
te, e de 5,100 a 5,200 rs. por ar-
roba a de segunda.
Azeiie-doce Vendeu-se a 2,200 por galo do
de Portugal.
Bacalbo llelalbou-se de 6 a 10,000 rs. por
barrica. ticaudo por vender
2,500 barricas.
Carnc-sccca- O consumo tem sido limitado
ein rnnsequencia da quaresnia,
e abundancia de llacalho: as
vendas feltai regularan! de 2 a
2,500 rs, por arroba : Ii. iran
ein ser eerea de 90,009 arroba*.
Par. de trigo- O deposito foi elevado a lli.000*
barricas, em loniequrncla de
ler chegado um carregainento.
vendeu-se de i2 a l",000 rs. por
barrica.
Dita de mand.-Vendeu-se a 0,000 r. por sacra.
Palos de I.isli.-l'lein a 2,200 rs a do/ia.
Toucinho dem de 5,000 a b,500 rs. por
arroba
V'inhos Mein de 180 a lliO.OOOrs. por pi-
pa do de Lisboa.
Pie*rain no porto i7 embarcacoes: sendo 2
americanas, I austraca, I argentina, 29 bras-
lelras, 9 dluamarquezas, 3 francezas. u ingle
/as, (i portuguezas, 3 suecas c 1 oldembur-
K'ie/.a. _________
Movuneiilo to porto.
Kavfos entrados no din 29
Rio Gran do Sul 18 da*, liar'a nurio-
na| Hyilra, de 259 toneladas, rapilfie Bat
tu J.ise >le Alnienl equipageni 20, crgn
couros ; Amorlm l*o-8os. Cuudut 5i>
passagelros pira l.islnla cl'orio, e veio re-
lrecir
Mar P-rilien 27 nif/cs o meio, galera ame-
ricana C.rutude. de 336 tonelada', Capital
I*. 8. Wunl ocli. equipice n 25, carga
azeilri de pcix-- ; ao CSpitSO. Segu pa-
ra ,\i'W-iti.'ilfil"l.
Paransaua 90iiias, lirig'ie mrional Ve-'
dr: II, de 961 liineh l.n, eapitflo TiagO
Agueoeze, oquipagetn Ii, en lastro; ao
capilSo. Passagir<>, O Prancei II arique
Sin fio I.ii. Veio refrescare segu pa-
ra o A-s.
ISarios takiios no mesmo dia.
linceo e Buenos Ayres dura portuguesa
Amazona, capit.io .Nicoli lte,ietlo, car^a
assucar.
Marselha Brigue fiancz Ern'sl, capilitrj
flruumettey, carga sssucsr, cafe e couros.
Canal llii^iie inglez huiydice, capital)
A. Iifnw'e, carga assucar,
Philadelptiia Rriatue ingle F.mnw Gra-
leam, capltlo J. Perguson, carga assucar.
Navios entradas no tila 30.
Mar p.clico, londo sabido de New-Ynrk ha
30 nn-7.es, galera americana Washington,
de 25oVmeU ia, capitfto J. Gurwin, equi-
p a ge ni 20 carga azeite; ao mesmo capi-
Iflo. Veio refrescar esegue para New-
VniA
Trieste* 48 das, barca austraca Constilui-
ca", do 326 tunela.las, capilSo II H -lato-
viril, cqilipagem 17,eari.'a farinhi delri-
gu e p' i-l ; B N. O. Hiel r fil Compallllia.
Navio salado m mesmo dia.
Liverpool i or MceiGalera iugleza Stoird
Fish, capitAo l. i iiii, caiga assucar o
mus gneros,
Ti AK.
O lllin. Sr. primeiro eseriplnrariu servindo
de Inspector da thesouraria da fazenda provin-
cial, nu '.'limpameuto da icsilii\ o do tiibunal
ad......'Slialivo, manda fazer publico, que no
dia 10 .le abril prximo vindoiiro val ou v i mente
B praea peranle o inesmo tribunal para ser
arrematado a quem por menos fiser a obra
do aterro c ron te da entrada di cidadedo llo
Koi iiioso, av diada em 8:073,599 rs. e sub as clan
sulas eapeciaes abalao declaradas.
As pessoas que se propozeri'u a esla arrenia-
tacKu comparecain na sala das sessdVs do meta
mu tribunal nu da cima mencionaoo, pelo
ineiu-dio, conipi teiiienieiile habllilailas na for-
ma do artigo 24 do regiilameuto de 7 de inaio
do proaiinu passado anuo.
r. para conilai se inaudou afiixar o presente
e publicar pelo Otario,
Secretarla da thesouraria da fazenda provin-
cial de l'eruaiubuco, 27 d marco de 1851.
O secretario,
vintenio Ferreira li'^nniineiiciio.
ii Ctaaialdl esfieriaet da ari\mata(o:
i." A obras da ponleslnha desla arrema-
lacjo se i u lenas ein cuiiforinidadr com oor-
.; iineiii.i appresentado nesta data ao Kxin. 5r.
presidente da provincia pelo preco de r.
9.073.551.
2." o arrematante coinecar as obras no
proo de un mes e concluir no prazo de 10
meses ambos contados conforme determina o
aitlgo3 do regulamento.
'A." A iiupuilaiicla da arreuialacao ser pa-
ga rmqiiaiin preiIlcOel, conforme determina
o artigo 38 do regulamento de 7 de malo de i8A0.
4. a o prazo ne responsabtlldade pela cou-
servaeiio e perfello cal ido da obra sera un. anno
contado da dala do reci blmenta provisorio.
5.1 Para ludu o mais que nao est deiei mi-
uailn pelas prsenle, clausulas leguir-te-ha in-
teiraueiile o pie dia|ideo regiilainculo das ar-
nataedes de 7 de mato de 1850.
Pellos e appri.vados pela directora eni con-
lelllO e aesSlO de 25 de fevereiro de iSi. O
director J. 8f. Mvs Ferreira i. L. Vctor Li-
uthicr. ll. A. Mililet. Approvido. Pala-
j|o do governo de l'eroanibiico, 28 de fevereiro
de 185i. Soasa llamns.-- Conforme. OolH-
cial maior, Joauuim Vires Mochado Vortetla.
--ii presidente do consoltio iii-'qiaiilica-
eu da fregUflia de Sanio Antonio faz pu-
blico, que se arha linali-a lo o prazo mar-
eado por lei pura o recebimento e despacho
Jos ieq;i"M i enius de reclainacSo dirigidos
ao mes nu consellio : oulro sim, convida a
lodOS os lei'oi leiiles a no, iiiec.-ruin nos diaS
31 do corrente, 1 e 2do futuro mez de abril,
lio de mi p i en seus requerimentos de
i i en su ao conseltio de revista. Kecife, 29
de marco de 1851 O presidente do con-
selho, Theisdoro Machado Freir Psreira da
Silva.
DeclaracOT .
O ai se i.il de guerra compra ateite de car-
rapato c lio do algodo : quem u gcueos se
MUTILADO



I -

propnirr a Tender, compareca no da 31 do
correte, trazcnd" sua prop.ista.
Cl RKElO G1RAL.
O ndini.nii .-ni. i do crrelo da provincia pu-
blica o oftlclo da dirrctoria geral dos crrelos
Je 12 do correnlr mez, e a cpla que acompa-
nhmi o inctino cilicio, para couheciinento do
publico.
Crrelo geral, 22 de marco de IS.'il.
O administrador
^Infamo Jos liVinrc ilo Correto.
N. 11 Junto achara V. S.' ci pa das condiies
ajustadas entre o governo imperial e o minis-
tro inglcz n'esta Corle, sobre a couilucco da
correspondencia nos paquetes de vapor ingle-
ses, afim de que aca V. S. execntar as mes-
mas condiedet. Por ellas ver que a agencia
dos paquetea Ingleies dev receber 200 rcit
por cada onca de canas, que da F.iinpa im-
portar, e que o corieio dever exigir por ca-
da carta que entregar mu sclielling sendo- o
peso d'ella alE niela onca. e d'ahi por dianle
augmentando sempre 220 rlis por cada duas
oitavas, de mudo que urna carta de mais de
meia onca at6 oitavas pagar RCO ris: de-
iii-,i^ de seis t.ilavas at oitopaga a 880 ris, e
aisim por dlante.
Pelas uiesmas condiedes ver tambem, que
oa mesinos paquetes se incnuibein de conducir
a correspondencia para os porlus do imperio,
onde tucam os peridicos sao condolidos gra-
tuilamenie, bem como a coirespuudencia 111
CftlS a correspondencia particular purm le-
ra de pagar a agencia ingleza na rasan do por-
te simples. K por isso V. S. a fechar ciu
malas, lendo cuidado de tarar as mesmas an-
tes de Ihes meier as cartis, e pesa-las depois
com as cartas, para saber pial he o peso liqui-
do d'eslas, K por cada meia onca ile cartas
pagar a agencia tanto qiianto O crrelo rece-
be em porte simples, isio lie, 120 ris; de mo-
do que nni.i nuca paga 240, duas 480, e assim
por dianle. K como teiu o correio de dar es-
ta quantia, lumpre que todos os portes de
cartas (pie lenliam de ser conrtusidos nos pa-
quetes de vapor, sejam dobrados, por isso que
tem de fizer-ie aquella piestacao. K i|naulO
aos autos observar o mesmo, islo he paga-
rio como cartas, e nao queremlo sujeiiar-se
as pes^oas que os reineliem, licarau reii para seren remeliidns ou em navio de vella,
ou no prximo seguinle vapor brasileiro.
Dos guarde a V. S-- Directora geral dos
correio, 12de Marco de 1851.
r Thumaz Jos l'inlo Ayrti.
. 22.Rio de Janeiro. Ministerio dos ne-
gocios estrangeiro*. em 10 de marco de lt*il.--
Afui de qu. o servlco das malas transportadas
pelos paquetes de vapor dacompaiihia real da
Ui.in-Hiei iiih.i, pnssa ser feito coiu a regulari-
dade que he indispcnsavel, em beneficio dos
dous pai/es, em addilainenioao accordo de l
de ouliibru Uo anuo prximo passado, havido
obre este assumpto, tiui o abaixo assignado,
do couselho de S M. o Imperador, ministro e
secretario de estado dos negocios eslrangeiros
a honra de submelter por i arte do governo
impeiial, a consideraco do Sr. James llidson,
enviado exiraordioariu e ministro pleuipoleii-
ciario de S. M. Ilritanica, os segninies arligos
que resolveiu aigumas quesies que appare-
cein no modo de fazei-,c aqutllc scivico,
que sao (leste ttor.
Art. I. Ale ni do peso fixado para a insenciio
da correspondencia oflicial do guverno impe-
rial entre o Lirasil e a Gran hrelanha, pelo art.
6 diquellc a(curdo, ser t.nubciii lianca de
porte, al o peso de 30 oncas, a que for trans-
portada cutre o ilrasii e Portugal, c al 20 on-
cas cada urna das malas cum vlouicvido c
lloeuo-Ayres,
Art 2. INiio sendo pelos corn-ios deste i mpe
rio, luida a correspondencia ollicjal das au-
toridades britnicas transportadas de un pa-
ra unii.. porto do impeiio, ce igual isenco
gosar a correspondencia oflicial do govemo
imperial tronspoilada, para 01 inesincs pulios
pelos paqneles
Art. 3. Os Jornaes brasilclros serao sempre
francos de piule, seja qual for a 101 directa
da inesina maiieira poique o sao os da ian-
Jlrelanha viorjo para o imperio.
Art. 4. O porte das carta transportadas pa-
ra a Europa, e vindo da Europa pelos ditos pa-
quetes, licar redundo a um schelllng. em vez
de dous schelhngse nove pence, laxa actual.
O valor do schr-lling serao correspondente ao
valor monetario dado por le no imperio, ou o
que lixai cada um dos dous governos, a qucui
compila a >UI percepeo, na confu uiidade do
que est eslabelecido.
Art. 5. A agencia britnica recebera a quota
que lhe deve ser paga pelo correio geral, por
cada onca de cartas importadas da Europa,
rasao de 200 rs. em vez de !>i>i is. como a
agora,
Art. 6. O porle da correspondencia particu-
lar deste para os pollos do imperio, e vice
veisa, ser calculado pelo porle simples, que
por sua parte recebe o correio geral dessa
Uicsma correspondencia.
Art. 7. As malas da correspondencia part-
colar para os ponos do mpeiio, sero exclusi-
vamente feilas no correio geral. e o seu pone
era pago agencia britnica da maiieira por-
que fur accord-do pelo tuesuio correio e a-
quella agencia.
Arl. 8. As malas da correspondencia oflicial
do gr.vernn impera! para aquclles portes, Se-
rlo igualmente feilas no correio geral, para on-
de sern remeltidas, e sero sempre separadas
das malas de que trata ai ligo antecedenle.
Arl. 9. Os jornaes e as malas do correio ge.
ral, sero remeilidas agencia britnica ate s
9 horas da inanha do da da sabida dos pa-
quetes.
Arl. 10. Entre o correio geral e a agencia
britnica, se regulara as conlas, que serao pa-
gas esta na lrma do cosime.
Arl. II. Sendo os paquetes considerados pe-
lo governo imperial, como navios mercantes,
Thealro He Snn.a-Isnbel.
SFCUNDA-FEIRA. 3l DE MARCO DF.I8M.
i',.( ii.i Mi.iniilin.il i.i em beneficio da prl-
meira dancarlna Marietta lladerna.
Eipetacvlo variado de cauto, doea e dram-
tico.
Oepnls de urna das melhorcs onverturas pela
orrheslra, a companhia lyrica ejecutar o pri-
meiro acto da opera ;
Norma,
Com todo o seu brilhante apralo.
Km seguida a beneficiada e a senhora Mo-
reaux executarn o novo e lindo passo a dous :
AS 0|)*I.I>CAS.
Depois dn que o Sr. Tali cantar a ezcellente
aria da opera;
Annn Vollena.
Do maestro Donizettl. e.os 8>S. Capurrl e
Frederico Tati cxccularo o IjcIIo duelo da
opera I
Os Puritanos.
Do maestro Rellinl.
Fiado qual a companhia nacional repre-
sentar a iuierejsanle comedia em I aclo :
O .Mitins em snltliailo l'Alleliiin.
Terminan! o espeaculo com o prlmeiro ac-
to do magnifico baile, intiluladn :
O LAGO DAS FADAS,
to applsudido no ihealro de S. Pedro no Rio
de Janeiro, por seus adinhavcis grupos c efl'ei-
lo scenico.
A beneficiada, sendo esla a priineira ves que
recorre prolcrcao do generoso publico de
Pernambucn, espera que este lhe prodigalisa-
r os metinn) favores, que indisliutaiiieiile des
Iribiie a todos os artistas.
Comecar as 8 horas.
Os billietes acbam-se venda no escriptorio
do 111 iiri..
Avisos martimos.
0 vapor ingiez da cuinpa-
nhia de navegaeflo entre o
Rrssilea C'fla-Brelanha de-
ve chegar a esle porlo prese-
nte dos da Europa no da 2 do prximo
fuluro mez do abril ; e no mesmo dia pro-
seguir o seu deslino para os porlos do sul.:
nsSrs. que pretenderem passagens no mrs-
mn, queirtm dirigir-se ao escriptorio da
rpspecliva agencia, em casa de Adamson
Howip Coinptriiliia, ruado Trapicho nu-
mero 42.
P ra liar* sahe rom brevirllde o ber-
gantn) pnrtiiguez San Domingo', capitflo
Manoel C.oncal ves Vianna : para carga ou
pas OU Con o consignatario Juaquim Ferreira
Mendos Coima riles na ra da Cruz n. *9
Nolim do crrenlo mez segu visgem
para o Rio Grande do Sul 0 Irrigue nacional
l'aquilede l'ernambuco j pode receber algu-
m carga a frpte e escravos, lem aceiado
enmmmlus pira passageiros : quem preten-
der, pode enlender-se com Leopoldo Jos
da Costa A'aujo, roa da Mo-ia n. 7.
--Para LiabOa sh por torio o mez de
abril Obrlgue portugiicz Coiceicdo de )la-
ria:quem 'icllo quizer ranegar ou ir de
pafWgem, |iara o que leu excellentes cuiii-
modoa, dirija-te aos conagnatarioa, Tho-
mz re Aqunio Fonsica & FiIIki, na ra do
Vinario i.. 19, primeiro andar, ou ao capr-
ino na praca.
Para i'araliiba
ssheem poneos das o veleiro hiale nacio-
nal Espadarte : quem no mesmo quizer Car-
regar, imle com Antonio ra Costa Ferreira
Esirella, na ra d Cadeia do Itecife, ou
rom o nieslre Victorino Jos l'eieira, no
Irapirlie do algodflo.
-- A muilo veleira Irsroa portiigneza Bra-
cfiurense Rahe para o Porlo em poneos das,
lem expelientes coormodos para passagei-
nrs, e recebe carga a frele, para o que trn-
la-se rom o capiso Itoitrigo Juaquim Cr-
rela, na praca do Commercio, ou com No-
vaos t Companhia, ra do Trapiche n. 31
Para o llio de Janeiro sabe, em pouros
lias, o brigue nacional Firma : par o reslo
da carga, passageiros e escravos a frele tra-
la-se com o ra itlio Praneiaeo l'eiio Guima-
riles,'na prae do Co(niiieic:o, ou rom No-
vaes & Com ruina, na ra do Trapiche nu-
mero 31.
Para o Aracaty sabe mpreterivelmen-
te, al o fim do tnel, o hiato nacionsl An-
glica : quem nelle quizer carregar ou ii
de pa-isageni, dirija-so 8 ra da Cadeia do
Itecife n. 49, prioreiro andar, ou Irale ni
irai-iehe do slgodin rom o nieslre.
Leilo.
Ilichsid lloyle f-ra leililo, por inter-
venr,!lo du correlor Olivrira, de grande t
v..ii 111 i sorlinienlo de fazendas irglezas as
mais propriaa do mercado : lerr;a-leira, 1
de abril, as tO horas da manbfil em ponto,
no seu armazem, ra da Cadeia.
- J. J. Tasso Jiniior faz leilSo, por conla
de quem perlencer, de 95 caixas com 24
jueijoscada urna, em lotes a vontade : ler-
Qa-feira, 2 do crtenle, as 10 horas da ma-
nir, n porta da alfandi'gt.
O rorrelor Miguel ( ainriro far leilo, no
dia I de abril no seu aiuiazem na la do Tra-
piche ii. 40, de diversos trastes novos e usas
dos. I.iii. i>, vidros. candil iros, ricos quadro-
n i- sendo de propriedade ile urna cumpa- ^,||rfr,M qualidade-, espingardas, pislollas
nhia lepreseoiada por un agente respuiisavel c rr|glol ,ai,.|C inglezes, urna rica mesa de
nesla capital, u governo Imperial, anu de pre-1 p(,jra lliar,ure sobre a qnal esl desenliada
venir i|ual'|uer dymoia na sua saluda a llora i, s(,ia |alga co||1 a inaiur pcrfeii;o possivel ;
fixa, cunvm em que o dilo agile lique res- I assni colllo l(l ,iio,lia em ponto hir em lei-
punsnvel pelos direitos cu cooiribuiioes r|ue io U|1|a porf5 de frascos com lima para es-
devanr pagar os inesmns paquetea, e pelas CM,VP, ,)rela ,- encamada, vidros para vidraca
inultas querm virlude dos regulamenlus lis- de divers0, lamanhos, c una porfo de cha-
-"
caes, forem imposlos aos coinmaiidaiiles del-
les ; lo .iodo bem entendido que esla coiicen-
so nao importa ueuhuma alteracao no pro-
cesso eslabelecido, em que se liouver de esta-
belecer lias leis e n-gulanieiilos do imperio
para fazer eflecliva a respi.usahilidades dos
ioiiiii.iioI.uiii-> dos navios Ulereantes
cessai logo que o agente e recusar ao paga-
mento de qualquer coiiliibuicao ou inulta por-
que esliver resporrsnvel.
Ar. 12. Sendo entregue as malas abordo dos
paquetes, nao podero riles serduidos sb
qualquer iiieleslu nos porlus do imperio alio,
da luna lixada pata ma partida.
Alt 13. Sendo lecouhecida a respons.ihlli-
dade do geme da companhia dus paquetes,
ter elle uessa qualidade de leceber um bene-
planta imperial, requisico da legado de S
.M. lo ii um i uetlacrie.
Concordando o .sr.lludson ueste nossoaccor-
dopur pai le do seu governo, e expediodo nesla
confurmidade as suas ordens para ser devida-
meiite cumprido. o obaixo assignado, se apn s-
sar a expedir tambem as oidens uecessarras,
aflu de que seja o mesuro observado em lu-
das as suas paites pelas reparllfoCl publicas
deste Imperio-
U nbaixo assignado, reitera ao Sr. Ilud-iui
as xpussdes de sua peifeila estiuia u is-
tllicla considei at ao.
rulos (|ue se vender por lodo prer^o.
Avisos diversos.
aulino hii Soara M boma,
Joo Hapiixta Pereira Lobo de Gusmo, a-
c " soa que lio fac.aiu inguciu alguui com Ma-
nuel! laulio r Queiruz, acerca da lo ranea de
seu tinado sobrirrho i rancisco Joaquim Anto-
nio, por qiiaolu o dilo QueirX pode Hludir o
abaixo assignado duas vetee, fasendo com que
a priineira vez o abaixo a>sigoado assignasse
urna rscrlptttra de venda daherauca, sem que
recebesse um rial a excepeo de 50000 ris
depois de duis mezes da dacla d'aquella es-
ciiptura c a segunda ve assigna>se una
on ii a de dezistencia do libello de uulidade da-
riuella escriplura (|ue j encaininhava, e esla-
va pruvada a dila nullnlade e nituulaco e m
l do diloQueiir, cojo libello o abaixo assig-
nado ciicamiuha pelo juii municipal da se-
gunda vara escrivo Sanios, a o qual se opi
com embargos a desistencia, por ser ella obii-
da com aboso, e simplicidadc do abaixo assig-
nado que protesta cuulaaqucm comprar ao di-
to Queiroi dila heranca que moma a mais de
,i:0U0/oiK)rs. pois pretende levar o seu dirrilo
air superior tribunal de relajan aliru de ali ser
apreciada a jiislica da pane de queiu a liver.
Recite 2li qe marco de 18&I.
Joo tYapliita Pireira Lobo di 6'uimno.
Oencarregado dos rnrros paracondurlr os
cadveres para o cemlterio laz sciente ao pu-
blico que o seu estabf leclmenlo se acha colo-
cado na ra de Ilortas n 16 onde o arharn
a qualquer hora do dia, assim como caixdes de
iinnli i i a para os mesnios cadveres,
-Voou de urna das janellas do segundo an-
dar dosobradn dopateo do Carino n. 16 um
lento novo de cambrala. com lavarlnto a roda
da largura de tres dedosj quem o achou. e
querendo restituir, o que he dSJKsperar, dirja-
se a dita casa cima que ser recompensado.
Pede-te encarecidamente insigne ariisla
lyrica a senhora Aucusla Canoiani o obsequio
de cantar nina inodinha brasileira, e toma-te
a bberdade de Icnlicar-lhe a seguinle.--Ado-
rri ii ....i irrriri impura &o. &c Pode ser que a
ioimltavel cantora nao P' ssa seu arbitrio ta
ti-fater estes anhelos do publico periiambu-
cano que lem sabido apreciar seu Inconlesla-
vel mrito, mas confia-sena generosidade do
diguo sdinlnistrador do iheatro de S.-Isabel,
nodeitar de consentir na salisfayo d'este
perlido.
Quando se pede que a senhora Augusta Can-
di.nii c.irrie una inodinha brasileira, he por-
lueesta linda lialima conheeedora do nosso
idioma, e acomodando a sua vo. celeste ao es-
tillo brasileiro muno c inuilo ha de agradar
io puhlii-o, nlm mesuro do que j o lem cap-
livadn, e o seu nunca desmentido merecimen-
to mais realcar.
0 cnmlinnila.
Jos Vielrt de Figueiredo embarca a
sua escrava crioula. de nome Stlusliana,
para nltio de Janeiro.
-- Manuel da Silva Barros, morador no
Loreto, freguezia de Muribeca, tem ptra
vender 60 bois releilos e gordos, ptimos
para carros.
Thereza de Jess e sua filh Mari Emi-
lia do Carino, reliram-se para fura do im-
perio
Evaristo, pardo, dn 32 a 35 anuos, es-
tatura regular, um lano secco do corpo,
com lodos os denles da frente em bom es-
lado, rosto comprido e feio, muito pouca
barba noqueixo ecria bigodes. cantos da
lesta bem elevados, como queja principia
a calvejar. urna das orelhas furaJa por tra-
zer um brinquinlio, e de presente an>la sem
elle, dado a divertido, e tem o vicio de
beber tgo'ardente ; levou camisa e cerou-
la enmprida, ludo de algodSo grosso, e
chapeo de palba de oleado prelo. Esle es-
cravo-fogio do engcuho Machados, fregue-
zia de Iguarass, no dia 23 de fevereiro do
correnle anno : roga-se as tuluridades ci-
vis e militare", ecapitSes decampo, que o
:, i < 11 r i -11 n i.iin e levem-nu ao dilo engenho.
ou no Itecife, praca da Itoa \sla, sobrado
n. 12, que t-eu senhor proroelte uma gene
rosa recompensa.
Do engenho Jagutribe, do termo de
[guaragua, distante desla praca legoas
fugio ha 25 das, o escravo Jos, cabra, de
20 a 22annos,bom cabello,sem barba,bonita
ligura, pos grandes, falla tim pouco descan-
sada e descarado : quem o appreheuder,
leve-o ao Rccife, ra do Encantamento, ao
Sr. Francisco Xavier Martin. Bastos, quese-
ra recompensado, ou no mencionado en-
genho.
Desapparcceu da casa de seus senho-
res, no da 2S do correte, a tarde, urna
piola da Costa,de nome lleduviges, bstan-
le ladina e desembarazada no fallar, de es-
tatura regular, de 24 annos, peitos grandes
e cabidos, e nflo lem signaes de sua nacilo ;
levou vestido de chita com asseuto claro e
li-tras rozas e panno da Culta coro franja
hianca, andava vendendo p5o-de-l eui
una bandeja com urna toalha de linho : ro-
ua-se, porlauto, as autoridades policiaes e
espilles de campo a Hpprehendam e levem-
iia a rua da Cruz do Itecife, n. 18, segundo
andar, que eerBo recompensados.
Tendoeu, abaixo assignado, compra-
do no armazem du Sr. Jos Rodrigues Pe-
reira, na rua da Cadeia, 6 caixas de cha de
II libras, no dia 24 do correnle, e como se
me desemcamiuha-se urna que eslava aher-
la com falta de 2 libias, peco por favor a
quem a tiver em seu poder e a quizer resti-
tuir, gralilicaudo, de a levar rua Nova n.
71, ou no Aterro da Bus Vista n. 54.
Antonio de .lmenla Dranddo e Souza.
Aluga-se um escravo : na rua do Col-
legion. 25, sgundo andar.
llnmceopelliia.
0 Sr alferes llenrique Eluardo da Costa
Caira tio leve melhora no mal que padece
por ii.iu poder observar a lisia a dieta pres-
en pa Em que observou
Na rua das t ruzes, padaria n. 30, pre-
cisa-se de um padeiro perito para se encar-
recardo Irabalhoda inesma : a pessoa que
estiver nrsias circumtlancias, dinja-se a
mesma padaria, que tebar com quem
Iratar.
-- A prel da tlosta que se pretende ven-
der na rua Nova n. 51, se for a de nome Ito-
mana, a'cha-se by polbecada a abaixo as.-ig-
nuda pela quanlia de 90,000 rs.
Hoza Ironcitca de Miranda.
Desappsreceu em lins de fevereiro do
engenho Sania Boza um preto de nome Ma-
in i.., de 20 a 25 tunos, olhos grandes e
butiros, alto, secco do corpo, crioulo e
ir uilo caxaceiro : quem o pegar, leve-o ao
oiin engenho, ou nesla prtQa, em casa de
lo' Antonio da Costa eSa.na ruado Li-
vramento n. 18, quesera gratideado.
Manoel Jos Soares Cuimarfles, subdi-
to rio S. M. I i i. li-Mina, vai i Portugal, e
dcixa por seu procurador a Diogo Jos Le-
te Cuimar les.
0 Sr. que annunciou por esta folha of-
ferecendo-se para cobrar dividas fra desla
praca, djrija-se I rua Augusta n 23, que
achara com q iii.n,ii i;,, e das 2 s 4 da larde.
-- Precisa-se de pretas para venderem do-
ces, pagando-se de vendagem 80 rs. por ca-
da pataca : na rua da Cadeia de Santo Anto-
nio, nn segundo andar do sobrado da esqui-
na doOuvidor n. I*.
-- Piecisa-se arrendar uma otaria : quem
a tiver, aiuiuncie
--Precisa-se engajar serventes para a ilu-
minarlo publica desla cidade, forros ou es-
cravos i quero quizer compareca em casa de
Antonio da Silva Cusmiio, no Aterro dos
A'ogadus, lodos os das, s 7 horas da
mauhSa.
-- Aluga-se uma preta moca para cozi-
nhar e tratar do arranjb de uma casa: na
rua do Queimado, loja n. 10.
-- Precisa-se de um caixeiro para venda,
que teuha bastante pralica : do pateo da Iti-
beira, casa terreo n. 23. _
0fTerece-se uma mulher branca, de ida-
de, para administrar qualquer casa, a qual
uleiide de fazer doces, massas, podios de
todas as qualidades, engommar, ensalmar,
cozer e fazer os mais mojos quem ,uu
leus prestimo se quizar ulilisar, dirija-se
rua da Guia, no Becife, n. 44, loja de msr-
cineiro, que achara com quem tratar, e >
'espeito da conducta o pretendenle veri ai
boas o mis Dualidades.
Desappsreceu em agosto de 1848 do
engenho Per-quilo, um escravo do abaixo
assignado, de nome Jos Congo, de 45 an-
nos pouco mais'ou menos, cor fula, bem
barbado, principiando a pintar ; tem fall
de um dente na frente, pernas algum tan-
to arqueadas, as quaes foram quebradas
oor ter passado um carro sobre ellas, de
uma pouco se devulga, mas da nutra ( que
se me nSo engao be a direila ) foi quebra
da na canella, e ficou bem visivrl a emen-
da por leifictdo g'ossa, sendo este o me-
Ihnrsignsl. Este escravo foi de JoSo Bap-
tist, morador no engenho Pracinna ; ha
noticias que passou para as partes do nor-
te : roga.portanto, o mpimo abaixo assig-
nado as autoridades policiaes, capltflcs de
campo, ou mesmo a qualquer pessoa que
do mencionado escravo liver noticias, o fa-
cam prender e entregar a seu cunhado Ma-
noel Ferreira Cavalcanti, no engenho Ca-
maragibe do ir. Pedro, que se recompen-
sar. /orlo Barboza lUaciel.
Desappareceu, no dia 27 do correnle,
das 5 para s 8 horas da tarde, uma flauta
de huxo, com virolas de marfim e 5 chaves
de Itto montadas na madeira, tendo a pri-
meira peca a marca seguinle : rua do l.o-
rellon-79. Lisboa, e as segunda e tercei-
ra o nome Silva, que he o autor da mesm
(lauta : roga-se as pessnas a quem possa ser
olTerecida para a comprar, a queiram ap-
prehender e entregnrem-na na rua larga
do Bozario n. 20, que ser gratificado.
Pede-se ao Sr. Antonio Norberlo de
Souta, que morava em Ierras do engenho
Paulista, baja de apparecer na rua da Praia
armazem n. 2, para se concluir o negocio
que nflo ignora ; do contrario ser procura
do onde estiver : islo no prazo de oito dias.
Precisa-se de 400,000 rs. sobre hypo-
Iheca em uma casa nesta praca, ou boas
firmas : quem quizer dar, dirija-se ao pa-
teo doCarmo n. 18.
Ouinta-feira. 27 do correnle, s 10 ho-
ras da manhfia, sabio do quintal do sobra-
do n. 3, da rua da Concordia, um cavallo
ruco-sujo, qtfe foi apatactdo, bstente
grande e magreirflo, e andou ao p da pon-
te at meio-dia : roga-se a quem delle sou-
her ou o tiver, o mande entregar no mesmo
sobrado, que ser gratificado, ou na rua do
Roza rio estreita n. 5.
--Precisa-se singar mensalmente um
eseravo para andar com uma carroga : quem
o tiver, annuncie, ou dirija-se rus da Ca-
deia n. 1, que se dir quem pretende.
Precisa-se de um menino para caixei-
ro na rua Direila, fabrica de charutos nu-
mero 85
~ Manoel Francisco Martins retirase para
Portugal a tratar da sua saude, deixando
enearregado do todos os negocios a seu so-
cio e irmSo Antonio Francisco Martins.
Precisa-se re um borneo) para o servi-
co de padaria atrs da matriz da Boa Vis-
ta n. 22.
--Aluga-se ou vende-se lima canoa em
bom uso. quecarrega 900 tijolos : a tratar
na rua deS. Francisco, casa apalacada.
Precisa-se lugar duas pretas que sai-
bam vender na rua : quem as liver e quizer
tingar, dirija-se rua da Praia de Sdnta
Rita, serrara n. 23.
Na rut da Cruz, no Recife, n. 27, segun-
do andar, vestem-se anjos para procissflo
com o maioraceio possivel e por mdico
prrco. Na mesma casa alugam-se azas pa
ra os mesmos.
Precisa-se de um Irabalhador : na rua
liireira. padaria n. 21.
OlTerece-se um raraz brasileiro para
caixeiro de venda ou de mitra qualquer ar-
rumaclo, o qual lem bastante pralica, po-
riii que seja para fura da cidade : quem de
seu prestimo se quizer ulilisar, annuncie.
Prerisa-se de um tortuguez, cu um
preto, escravo, que entendain de planta*
ces para Irabalhar em um sitio no lugar
do Remedio : quem estiver neslas circums-
tancias, e liver o preto para slugar, dirja-
se ao porleiro da alfandega desla cidade.
fnPNk>n>n0^v^Wt'W"'i'*^'^WtvW; ..'..w"" -w)w.'i-.1.... '*;'w.
Precisa-se alugaruma preta, escra-
f va, para uma casa de pequea fami- :|
I; lia : na rua das Cruzes n. 28, segundo j
Becebe-se um menino ptra aprender
a ourives : na rua do Cabug. loja n. 9.
Offerece-se uma Poitugueza para ama
de casa de um bomem estrangeiro sollciro,
ou viuvo nacional, a qualeulende de lodo
o aervifo : quem de seu prestimo se quizer
ulilisar, dirija-se rua Nova n. 50, pnmei-
ro andar.
Precisa-se de um bom cozinheiro na-
cional ou estrangeiro, para um estabeleci-
meuto ; adverte-se que ha outros que o aju-
dein : na rua da Cadeia do Itecife n. 1.
Precisa-se de um rapaz sm familia pa-
ra uma arrumarlo nesla cidade : na rua Ve-
Iha n. 65.
Precisa-se lugar um preto de meia
ida.le, que sejt fiel e nflo beba : na rua da
Cadeia de Santo Antonio n. 13.
O vigario Venancio Manriques de Be-
zende lem rceommendac,oes da enro para
avisar ao Sr. Frederico Jos Pedroso, filho
de seu fallecido amigo o Sr. Epifanio Jos
Pedroso, se existe nesta provincia, que el-
le lem de receber uma heranca de seus avs
de 1:300,000 rs. E se porventura deixou de
exist', roga a quem o souber, Ih'o comrau-
iiique para procurara precisa cerdflo.

terem dellas grande gortment lprompu,
ts quaos construidas na sua fabrica pdem
competir com as fabricadas em paz es-
trangeiro, tanto em prego como em qua-
lidade da materias primas e mo d obra,
| Un | I l> I'
Machinas de vapor da melhorconstrucijSo.
Moendas de canna para engenhos de lo-
dos os lamanhos, movidas a vapor por agoa
ou animaes. ... ,
Rodas d'agoa, moinbos de vento eserra-
Manejos independentes para cavallos.
Rodas dentadas.
AguilhOes, bronzes e chumaceiras.
Cavilhoes eparafusos de lodos os tama-
Taixas.pares.cri vos e boceas de fornalha,
Moinbos de mandioca, movidos a inflo oii
por animaes, e prensas para a dita.
Chapas de fogflo e frnos de familia.
Canos de ferro, torneiras de ferro e de
bronze. ... u
Bombas para cacimba e de repuebo, mo-
vidas a mSo, por animaes ou vento.
Guindastes, guinchse macaco.
Prensas hydraulicas e de parafuso.
Ferrageos para navios, carros e obras pu-
blicas.
Columnas, varandas, grdese portoes.
Prensas de copiar cartas e sellar.
Camas, carros do mflo e arados de ferros,
ele, etc.
Alm da superioridade das suas obras, j
geralmente reconhecida, Bowman & Mo.
Callum garantem a mais exacta conformi-
dade com os moldes e dezenhos remettidos
pelos senhores que se dignarem de fazer-
I lies eiu'oin Hiendas, a prove lando a OCCasiflo
para agradecerem aos seus numerosos ami-
gos e freguezes a preferencia com que leem
sido por elies honrados, e asseguram-lhea
que nflo poupsro eslorcos e diligencia?
para continuaren! a merecer a sua confi-
anza.
1 iludir ao cl" Aurora.
C. Starr & Companhia, respetosamente
annunciam ao publico, que o seu eslabele-
ci'r.ento para manufactura deluda a espe-
cie de maehinismo tendo desde o seu prin
cipio em 1829 i lo constantemente augmen-
tando, tem boje chegado a um estado de
peifeico tal, que tiflo he inferior ao> me-
mores que exislem em todo o imperio, tan-
to pelo que diz respeito a capacidade do
edificio, como pela excel encia dos mata-
riaes e tericit dos seus empregados ; oque
os habilita a offerecer-se com confianca pa-
ra a pontual execufflu de tuda a especie, de
machinas de vapor, de qutlquer laminho
ou descripr,flo que sejam, lizas, para na-
vios, ou locomotivas. Igualmente caldei-
ras para vapor do todas as dimepsoes, enge-
nhos para cannas movidos por vapor, por
agoa, ou por animaes, con todas as varie-
dades de moderna inveneflo. Tachas de lo-
dos os lamanhos, alambiques de ferro de
todas as capacidades, instrumentos de agri-
cultura, rodas d'ag-ia e moinbos de vento
de todas as qualidades. Alvarengt e em-
baicacOes de ferro de qualquer porte ou for-
ma que se desejem. Puntes de ferro de to-
dos as dimensoes, gradaras, varandas, por-
lOes, columnas, sinos hydraulicos, boiasda
ferro, e n'uma palavra todas as obras de
ferro e bronze, de que o paiz possa precisar.
Cracasa energa do govemo, exilio ja uma
excellente estrada feila em linlia recta da
ponte da Boa Vista para o estabelvciuiento
em Santo Amaro, o que oiTcrece a maior
commodidade s pessoas que o quizerem
visitar.

0
O

BOWMAN & MC. CALI.UM, engenhei-
ros machinislas e fundidores de ferro mu
respeilosamente annunciam aos Senhores
proprielanos de engenhos, fazendeiros, tni-
neiros, negociantes, fabricantes e ao res-
peilavel publico, que o seu estabelecimento
de ferro movido por machina de vapor con-
tina em effectivo exercicio, e se acha com-
pletamente montado com apparelhos da pri-
ineira qnalidade para a perfeita confoceflo
das maiores pecas de maehinismo.
Habilitados para emprehender quaesquer
obras da sua arle, Bowman & Me. Callum
desejam mais particularmente chamar a
altelo publiea para a sseguintes, por
Clorisultorio iouioeopathico, O
rua doCollegio, n. 25,
Do Dr. P. de A. Lobo Voicoio. O
i.-> (Hir. Moscoso d consullas lodosos &
dias. Os duenles pobres sflo tratados
de graca. S serfio visitados em suas
- casas aquelles que nflo poderem vir
O ao consultorio, ou que suas moles- O
> lias nflo possam dispensar a presen- 0
0 cu do medico. O
Aluga-te um grande tllio com bastante
ierra de plantaces.com casa para grande fa-
milia, no lugar de lleberibe de balso, minio
perto da povoaco, por ser o ultimo sillo ames
de chegar mesma. Tambem se vende um
preto de nacao, de Idade de ?b anuos, bou
carniceiro. o qual ganha 800 rs. diarios : na rua
do Mondego n- 99.
Faz se aluiocos e jantares para fora com
milita llmpea e perfeio r na rua da Praia
beccodo Carioca, tobrado da quina. Na inc-s-
111.1 casa lava-se, cngouima-se, cosein-se todas
as qualidades de costura, marca-te, fazem-se
l.iv.molo de todas as qualidades, ludo muito
bem feito e por preco cominodo.
As tres horas da tarde do dia
3o de dezemliro prximo passado
/esappareceu da casa do deposita-
rio Francisco Jos Arantes, o ca-
bra de nomo Pedro, pertencente
ao Sr. Dr. Pedro Bezerra Pereira
de Araujo lieltro, com os signaes
seguintes ; cabellos caixados, bra-
co esquerdo alejado, cicatrizes na
p e do braco esquerdo, e outra
no estomago de um ficcada ; quan-
do falla finge ser gigo, muito pro-
sista e cantt.dor ; levou camisa de
riscado azul e caifa de algodo
transado, listrado, americano: ro-
ga-se a polica e os capites de
campo, se o virem, de o pegir e
leva-lo ma'ta da Torre, sitio do
Lean, ou no Recite, rua da Cadeia
de Santo Antonio, armaztm de ti-
j lo.
A pessoa que em consequencia de un
annuncio apnareceu na rua da Cadeia n. I,
ou no Hotel Commercio, para ser admetli-
da de criada, que nflo foi mais preciso, po-
de apparecer agora,que ha de ser allendida.
I'rerisa-se de uma ama : na rua latga
dn lloztrio n. 40, segundo andar, ou na rua
d'Alegria n. M.
Pedro Allain e llenrique Rehm partici-
para ao respeilavel publico, qiiffcompraran
o estabelecimento e coxeira com carros,
cavallos e lodos os mais utensis da mesma,
livre de toda e qualquer divida, aoSr. Au-
gusto Fescher, desde u dia 15 do correuta
mez.
L


Ti*ndo o nlmito Designado escapado de ser
victima do punlial assassino em a noite de 7
do correnfe, pelas 9 horas, potico mais ou me-
nos, depois que voltara da casa de seu vi/i-
nho o Sr. Joo Jos de Amorlm.na Passogem
da Magdalena, aonde rstivera divertlndo-se at
aquella hora; e havendo deccnrrido a grave
clrcumslanrla de 1er o assassino se approvel-
lado da orcaslan rlli que o iiiesnin ahaito as-
signado Re aehava ceiando, e se introduzido
no gabinelte de sua casa, entrando pela porta
principal que se arliava aberta, sealo ali en-
contrado por nina escrava que, a inan.lado de
sna senhora, f6ra ao dito gabinete buscar ob-
jeclos do servico de casa ; o que deu lugar a
flcar toda sua familia ein sustos, e aos seus gri-
tos acodir a vizinhanca, conseguindu todava
escapar-se o referid assassino, apezar das di-
ligencias que o ahaito assignadn para pren-
d-lo, na supposicao de que ainda o poderla
encontrar no gabinete, nu em algunia parte
do ailio ; roga o iriesmo abaito assignad a to-
do* o seos vizinhos de um e outro lado do rio
Capiharihe que lenhain a bondade ile mandar
eorrer os seus sitios, at a hora de agasalha-
rein-se, para evitar que o niesmo malvado, ou
mitro de Igual calibre sr Introduz'pelos re-
feridos sitios, e consiga reallsar seu Uno in-
fernal ; e cun isto prestarao um importante
servico an ahaito assignadn, que, alm de ser
pai de l'iinilin, he amante do soreg e obedi-
ente a Ici.=jW Frrnandes Eira.
TERMO DE DECUIUCAO'.
Aos vinte um de marco de mil oito rentos
e sinenrnta e um nesta cidade do Itecife, na
secretaria da polica, aonde se aehava n Se-
nhor desenihargadnr chefe de polica, Jero-
nvino Marlioiano Flgueira de Mello, commigo
escriv'o do seu cargo, r sendo ali presente
Solero Flix dos Santos Rosa, estando este em
plena liberdade e sein constrangiinriito al-
guna depois de ler prestado o juramento dos
Santos Evangelhoi, sendo-lhe lida a petco
de Jos Frrnandes Eiras sobre o cometido d'
ella drrlarou o dito Solero Flix dos Sanios
Roza, o seguidle :-- Que leudo sido incum-
bido por seu irmo Joao Miguel Ferreira, que
se aclia preso na radeia desla cidade de pedir
a algumas pessoas rsniollas para poder pagar
a mulla a que fora condeinnado, dirigin-se
Manoel da Silva Sanios negociante d'esliva em
um arinazeiii do caes d'alfandega, e este de-
pois de ter recusado dar a sua esmolla, Ihe
alise que Ihe podeiia dar alguin cobre bom se
rile declaradamente se qui'esse prestar una
deligeuria ; e que trnd elle drclaranle per-
guuladnqual era a deligencia, Ihe respoudcu
o dito Sanios, que consista ella em malar
Jos Fernandes Eiras, urgnriaiile d'rsta cida-
de, cun qiii'iu elle nan viva em harmona e
que rulan rile respndeme havendu-llie pro-
mellldo que se prestarla ao que rile drsejava,
Ihe dera o inesmo Santos a quanlla de dez
Inll rris, e Ihe mostraia iininrdialainrnte o
referido Frrnandes Eiras que passava pela
frente do seu. arniasein eentravaem outro. Do
clarou mais que na occasiJo em que se con-
serrava snbre este assumploo dito Sanios Ihe
perguntara aonde eslava morando, e que a
vista da respotta d'rslar motando ein l'i-li.u i-
be Ibe dissera est bem niio faz mal, por-
que o Eiras rosluma a ir i casa da viuva Hap-
lista, e vi i como costuma andar pur essa
estrada pode espera-lo por ahi cmquaiuo eu
fass o inesmo pelo sil i em que elle inora.
!) il.iicui mais que encontrando se rile drcla-
ranle a dias depois coui o dito Santus, este
llie ditsera voc al agora nada teni frito,
nao se'esqiicca du ineu pedido, que lera urna
boa molhadura de que se nao lia de desagra-
dar. E nada mais havendo a declarar inamlnu
o Senhor desembargador chefe de polica fa-
zer o presente termo noqual com elle assigua-
ao. Eu Francisco Ignacio de Attaydc, escri-
v5o o rscrrvi. Hgueira de Mello. Solero
Flix dos SaulosRoza.--Jos Fcr* andes Eiras.*
Aluga-se um sobra 10 pequeo, ou um
at dous andaies de uaia casa na Ba Vis-
ta, em lugar que seja saudavcl, dan )o-se
preferencia a ra da Anrura para Santo
Amaro, ou no Hospicio : queni u tiver an-
nuncie, ou dinja-se ra do Trapiche No-
vo n. 42.


-9
#, Consultorio .entiul humoso- ji
fj |>atliico le l'criiiiuibuco,
tfe Dirigido pelo Dr. S. 0. L Pinho,
* lua do Trapiche Novo n. 15.
Todos %os dias uleis s.idarSn con-
sullas o remedios de graca aos po-
bres, i|osde pela nianhfla at as duas
horas da larde.
As correspondencias e nformacflps
podciSo ser dirigidas verbelmente, 4
ou por escriplo, devendo O docute
indicar : primero, o nomo, a idade,
estado, proiiMJJJo e consliluigrio ; se-
guntlo, asmoleslias, que tem lido, e
V os remedios lomados ; lerceiro, a po-
% ca do apparecimento da molestia ac-
J tual, descnptjSo minuciosa dos sig- 4
#>< nars ou sym plomas que soffre. 4
t)i Dr. Sabino Olegario l.udqero Pinho, r
#:! i
-- l'recisa-se de um coziiiheiro forro ou
captivo para urna casa eslrangeira de pou-
ca familia: na ruar da Aurora 11. 8, segundo
andar 1 paga-se it;,i im rs. meusaes.
O padre Tbomiiz de Santa Marianna de
Jess MagalhSes tem abcrlo aula para ensi-
llar primeiras letlrss e latim, segundo o
systema adoptado as aulas puhlicas deste
imperio, na casa de sua residencia, na ra
do Rozarlo da Iloa Vista n. 48, e recebe
alumno, nSo s externos como meio pen-
sionistas, e lamlieni pensionistas, o se ohri-
ea a dar bom tralatnento ; escusaudo potcm
de mencionar presos e qualidade do trata-
mentu, porque com os pas, tutores ou cu-
radores se entender : oque, poim, pro-
111'1 le he o adiantamento dos seus alumnos
e 1 boa educa(So.
Cariocas de aluguel.
Alupam-sc cmroQss com bois para qual-
i|iier coi.ilnc.oi pina dentro da cidade, ou
arrabsldes, couduzidas por escravos inlel-
ligeutese de coiianca, pelo que responsa-
bilisa-se : na ra da Cadeia do Recito n. I,
se indicar.
ManorI I.ni/, da Veiga, solicitador dos
auditoiio. de primeira instancia desla cidade,
avisa a ludas as pessoas <|ue de seu presumo
se lujizerriu ulilisar. na qualidade de solici-
tador, li.ijam de se dirigir ao pairo da malriz
de Santo-Antonio, no piimeirn andar da rasa
11. 4, das 9 s lU horas da iiianuaa, ou em Sao-
to-Ainarinbo, na casa de sua residencia das
6 s 8 da uianha ; podendo deixar as suas
ordens 11a casa cima n. 4, a qualquer bora
que prouiptamente serio cumplidas.
m* Chapeos de sol. **
?K Ra do Passeio, n 5. s*K
Nesta fabrica ha presentemente um rico
(orlimento destes objectos de todas as co-
rea e qualidades, tanto de seda como de
panninho, por precos commodos ; ditos pa-
ra seiihora, de bom gosto : estes chapeos
s9o feitoi pela ultima moda ; seda adamas-
concerta qualquer.chapeo de sol. Unto de
basteas de ferro como de baleia, assim como
umbelas de igrejas: tudo por proco com-
moilo. Na mesma casa ha chapeos de sol,
de marca maior, de panno e de seda, pro-
prios para feitores de engenho, por aerem
dos mais fortes aue se podem fabricar.
Engomma-se e lava-se loda a qualida-
de de nuipii com todo asseio e muita pr.omp-
tidlo, por preijo mais commoJo do qunem
outra qualquer parte : na ra de goas-Ver-
des, n. 26.
--Desappareceu ou furtaram do raes da
rua da Aurora urna canoa que carrega cim
a 700 lijlos : quem a tiver achado, dirja-
se rua Formosa, ultima casa terrea, ou
annuncie.
Precisa-se de um homem para tomar
conta de um sitio perloda pracH, dando-se
a casa e cultivas para desfrutar, com tan-
to que lome conta do mesmo sitio e o con-
servo em bom estado : na rua do Passeio,
loja n. 7.
Desappareceu, np dia 3 do rorrente. do
Aterro da Roa Vista, um bodinho prcto,
com um signa! branco na calme 1, muito
manso e em gro : quem o tiver, leve-o ao
armazem 0.5, no caes da alfandega.
0 bacharel Antonio Aunes Jacume Pi-
res tem o seu esoiplorio no pateo da nu-
triz de Santo Antonio, no primeiro andar
do sobrado n. 4, onde pode ser procurado.
No da 19 do correle desappareceu da
rua da Cadeia do Recite um cavallo cs'sta-
iho-iu/illin, grande, castrado, com urna
carga de cal prela, sendo os sacos de dous
lio de algodSo da Ierra : quem do mesmo
souber ou o tiver em seu poler, leve-o
rua do Queimado n. 6, que ser gratificado.
Precisa-se alngar una canoa ( com ca-
noeiro ou sem elle), que carreguo 1,i (i a
1,500 lijlos de alvenai a, pagandu-se men-
salmentH o que se conveiicioiiar : na rua
larga do Rolarlo, padaria n. 18.
O Sr. Ventura Joaqun] da Roza, cai-
xeiro de Francisco Jos GalvSo, baja de ir
rua da l'raia n. 46, pagar a quaulia quej
nao ignora.
Desapparecro do ilia 24 para 25 do cr-
reme, desde o Recite al o sitio do Fragoso,
um cavallo rudado, com algumas piolas de
prdis e bstanle desrarnadu; quriii o tivrr
adiado, 011 souber dille, dinja-se ao becco
do Peixe-Krito 11. 9, ou defronte do chafiiiz
do Forle-do Mallos, n. 8, seguudo audar, pa-
gando-se lodas as despezas,
Cartano de Almeida, faz sciente ao respei-
lavel publico, que por havrr outro de igual
noiue, de boje rio d'.anlc se assignar por
C.nfluiiu Simlht ) A'iJii.
Precisa-se slugar um sino" dis-
tante desla praca una legua ou legoa e
meit, que tenha arvoredosde fruto e baixa
para capini, e que tenha pasto para 12 vac-
ras todo o auno : quem o tiver, dirija-se
rua do Crespo n. 12.
Aluga-se um silio perto da prc, com
bastantes fiuteiras, na estrada de JoSo de
Barros, junio a Soledade : quem o preten-
der, djnja-su rua de llorlas 11 52.
-- CuimarSes & Coinpanhia fazem scien-
te a quem ci.nvier, que vendern, a sua lo-
ja de selleiro, sila na rua Nova n. 19, ao Sr.
Domingos Jos Ferreira, licando a cargo do
mesmo comprador todo o activo e passivo
pirlencenlc a mesma lija. KeciCe, 26 de
marcj) de 1851.
--O ahaixo assignado faz ver ao respei*
lavel corpu de eummercio, que eomp-rou
aosSrs l.uimares & Companhia, a sua lo-
ja de selleiro, sita na rua Nova u. 19, lican-
do a cargo do mesmo comprador todo o sc-
tivoe passivo periencenle a mesma lojs.
Itecife, M de mares de 1851.
Domingos Jote ferreira
INSTRUCCaO PRIMARIA.
0 abaito assignado, leudo reerbido do rrs-
prllavel publico benvolo acolhiuienlo, visio
como j inuitos paes dr familia llie tem con-
fiado seus filhos, convrncidos da manrira
conscieneiosa por que o annuncianle tem de-
sempeiihado as obriga(des que se compro-
metiera na dlrecco de sua aula particular,
na rua do Mondego n. 44, rende por este lucio
um publico agradrcimcnio aquelles que nrllr
lem depositado sua coufianca em assumpto
lao drllrado como srja a primeira rduraco de
seus filhos O annuncianle julga dever ainda
solicitar a conlianca das pessoas moradoras
fra da praca. para quem fo especialmente
creado o seu estabeleciinenlo. E em verda-
de, be grralmrnle reconhecido, que iimilos
paes moradores fura da piara deixam de dar a
educaco prrrlsa a srns lilhos. 011 o fazeni coin
grandes sacrificios e diltieuldades, em rasao
dr filian ni aulas 011 rollrgios. onde pos-
sain n.linea Ins. por tal modo dirigidos que
descnselo inleiramenle, nao so respeto do
ir llmente, e disvrllns, como respeilo do de-
senviilviincnln intelectual e moral era por-
tanlo de palpitante nrcessidade a erraeo de
um eslahrleclnienlo que reunse lodas aquel-
las rniulKues e ni com rssas vistas que o an-
nuncianle ealabrleceii a sua escola no lugar
indicado. Os pensionistas, que Ihe fnrem con-
fiado, achaino estabeleciinenlo do annun-
cianle lodos os rlrnirnlos necessaiios ao
bom desrnvoiviinrnlo phisiro, inlelrclual
e moral. liahilacao sadia. com as arom-
innd.lees lieeess 11 ias, e todos OS cuidados
que mu pai pode dispensar seus filhos.
lilestres cscolhidos de grammalira latina, fran
ceza, musir voral r insliunienlal ; se rncar-
rrgaro de aprrfeicnar a inlelligenria dos
alumnos, emquanio o annuncianle deriglr
e-pecialmenle as priineiras leltras, no pon-
pando e-l'nnns paia adianlar os seus disc-
pulos j eiiifim a moral e a religio scrao cul-
tivadas, como convrm qunn sobie ludo quer
formar bons ridados. A nica rrroinrnda-
cao plauslvel rstr respeilo um exame oru-
lar, e para este fim o annuncianle rnnvida a
todos os paes dr familia que d'anlemao quize-
rein cerlificar-sc da realisacao das promrssas
do annuncianle, para que se dirijain i sua aula
e ahi cxaminein por si mesnios a ordein e re-
gularidade dos trabadlos, e as mais condices
que ficain enumeradas.
O annunrlanle rsprra continuar merecer o
favore coufianca do publico.
J-ranriieo de Salll d'Albuqutrque.
Lotera ta matriz da Boa Vista.
a o. Io:ooo9ooo ni.
As vantagemj que oflerece b plano desla
lotera, ligadas ao lim ulilissimo para que
bo applicado o seu benelicio, tem muito
concurrido para a rpida extracto que v.lo
tendo os respeclivos bilhetes, osauaescon-
tinuam a estar venda nos lugates ja au-
nunciados. A invariabilidade do dia 2 de
junho prximo Tuturo, marcado para o an-
damento das rodas deve certamente exci-
tar os compradores de bilhetes a se imuh-
rem em lempo, daquelles nmeros por que
mais predilecto tiverem, entretanto que o
thesoureiro da loleria alianza, quesea ex-
A l,0no r. por covado.
Na loja n, 3 da rua do Quelinadn, Tendem-se
casimiras de cor iie cima pelo baraiisslmo pre-
co de cinco patacas o covado : esta fazenda he
propria para forros de carros.
Aviso a pobreza.
No Passeio Publico loja de Firmiano Joa
Rodrigues Ferreira n. Il,vende-se inadapo-
l>s linos com un pequeo toque de avaria a
.1,000 rs. a peca, algodao a 2.000 rs., pecas de
hilas pretal adamascada a 5.001) rs. fazenda
boa, ca.ssa chita encarnada a 16O rs. a vara, r
nutras militas f riendas lulipas qua se vendero
por baratos prefos.
Espirito a rejalbo : na rua Direita, venda 11. 72.
liap Paulo Corileiro
chegado no ultiao vapor do norte, na venda
da roa da 'riH n. 57, vende-sc rap Paulo
'. o lleno, viajado an Para.
Presunto novos.
Na venda da rua da Cruz 11. 57. vende-se
presuntos do Porlo, os mais superiores pos-
slvel.
l'dta
o
3
para fazer o servico inleriio de urna casa del almamente: na praja da Independencia Moja
pouca familia : na ruada Cruz, aiina/ern \ *
numero 48.
Paulo Gnlsnoux, u>nti8ta
w francez. otTesjeco seu prexti- *
1110 no publico para todos os *
misten-s le sua protlssio : *
*% porte ser-puocurarto n qunl- t?
# quer hora em sua cn*n, na st
rua lnrgn do Rozarlo, 11. 36, %
9) i'Kiiiirto mular. #
^flv^^^a*Sp^lwiW?tWs^'wJff*ww
Precisa-se de um feitor capaz, pava um
sitio perto da piaca I a tratar na rua ds
Onj7. do Recite n. 3.
Precisa se de urna ama para comprar e
C02inhar jara urna casa de pouca familia:
na ru da ConceiQSoda Boa Vista n. II.
Aluga-se o segundo andar e solflo da
casa n. 11 da rua da Moda, com rommodo
para grande familia, por ler 4 sabs, 10
quartos e 2 cozinlias : a fallar no armaznrri
da mesma casa com Luiz Antonio Vieira.
Precisa-se de um caixelro que rntenda
de ninlli 1 10-, dando liadnr a sua conducta : a
tratar coin Victorino Jos Ferreira, rua larga
do Rozarlo n. 22, loja de mludezas.
Arrenda-se um silio que sija grande r
que lenha ao menos una pequeua baixa para
capune bastantes fruncirs, U-se loda van-
tagein coin renda adiaotada, ohriga-se a afor
motear o silio naqoillo que esiiver ao alcance
e nao deteriorar coum inuilos fazciu : quem ti-
ver procure no sobrado junto a cadeia, por ci-
ma da cocheira segundo andar, que achura
com quem tratar,
t) a lia 1 vu assignado, morador no pateo
do Terco n. 32, laverna da esquina do Ivec-
co do Marisco, avisa as lessuas que llie silo
ilcve.loras, Ihe queiram mandar pagar nu
prazo de oito dias, a conta r da data lesto ;
do contrario terilo alguns de ver por exten-
so seus nomos nesla lolha, e ouiros serSo
chamados a juizo. O inesmo abaivu assig-
nado tanibem avisa a quem se julgar sen
credor, para no mesmo prazo acuna Ihe
presentir sua cunta para si'r paga. Itecife,
18 de marco de 1851 Jos da Silva Mortira
Tanipette, alfiiite,
f participa a seus fieguezrs, que mu- -i
iliiu se1 para a rua da i.alleia do Re- ;[;
^ Citen. 15, primeiro andar. a
'-- Arr. nda-se ou vende-sjB um sitio CC1U1
diversas fruieias, baixa pan capip, e mul-
lo perlo da praca por ser no principio Ja
estiada nova : quem o prellmle', dirija-se
a rua do Trapiche-Novo 11. lo.
*.'n?a-se o teiceiio aijdar com lotflo
corrido, e dous eberbos mirantes, do su
hrado n. 13 Ja rua do Vgai >, Com condi-
Qfles de ser para numerosa e decente fami-
lia a tratar na rua do Amorim 11. 15.
-- Precisa-se de um caixeiio pequeo com
alguma ortica, para una venda : mis qua-
tru cantos da Boa Vista, rua de S. Cun;ali.,
esquina 11. 1.
Compras.
uas pelles de-, onra para
sendo o mentor pnssivel
Compra-se urna escrava, que saiha bem
engommar, cozinhar eenlenda de costura,
sendo iiiiii,-.! e de ba conduela : na 11 ai.a
da Ba Vista 11 28.
-- I iiuipiaio-.se duaS
una encoimnenda,
tanto fui lin.ililio cnino irilmlera do pello,
nao se olhando o m-i,-.! mais sim ao melhor
que ser pnssa : quem liver, dirija-se a rua da
Cadeia do Itecife u. 44, loja de ferrageus.
Compra-se urna casi le rea no bairro
de Santo Antonio, niio sendo em rusa es-
quesitas : que ti a tiver, diiija-se rua No-
va, loja de selleiro de Francisco lii't) t'.ar-
neiro 11 47, que la achara coin quem tratar.
Comprase una imprensa do copiar
Carlas, sendo por preijo commoilo : na pra-
ca do Corpo Santo 11 2, primeiro andar.
Vendas.
imeiro anuo da aca-
demia.
Ahrens : Direito natural cm dous voluntes
por 2,50o rs. cada obra : 110 pateo do Collegio,
casa do Livro Azul.
Na rua das Cruzes n. 18 lerceiro andar,
vendem-se duas crloutsS, 1101a deltas tem 20
anuos, ei'-oinin 1, leui lod is as habeliilades e s se vende para
rugeulio, urna prela de nacao de 20 auoos, que
e/iiiliae |,,va, e un escravo de nacfio de 35
anuos para servico decampo 011 da praca.
Veode-se uoia bonita escrava boa en-
goniiuadeira, coslurcira e cozioheira. alm de
unirs habilidades": na rua de Santa Hita nu-
mero l4.
Vende-se una preta perfeita cozinheira,
r que I i' lila <|iialidade de doce, cose, en-
gouiina liso e tem boas qualidades: na rua
larga do Rotarla n. 35. loja,
Vendem-sc duas canniohas, dous mas-
t'os para bircaca, ptimas travs, estelos e li-
uhas : quem [ireteuder, dirija-se a rua dcsau-
ta Rita 11 87.
Aos Srs. fabricantes de vellas.
Na rua do Visarlo n. i. arinaaein de maca-
uies, vende-se grata 1I0 Itio-Graudc de supc-
1 or qualidade por prer; cuuimudn.
O n .vu e bonito eabriol te descoherto,
coin o seu grande c vaienie cavallo rudjdo :
vende-se e quem o pretender, dirija-sc a rua
do Crespo u. 11.
Um cavallo.
Vende-se um cavallo, proprio para senhora,
por ser muito manso c itc buui lauanlin, ler
andares multo inacios e estar gordo, por mili-
to barata preco : lliieiu o pretender, dirij i-sc a
mi do Apollo, estiibaiia do l'auln para se
tratar.
Isto sim he que faz coma.
Vende-se inanleig.i liielera a tiO rs. a libra,
liiigiuet", do serian a 280 rs. a libra. Iiolaxi-
uha Ingleix a260rs, a libra, dita de5 ein li-
bia a 200 rs. a libra, lualas a l) rs. a libra,
azeile doce superiu.' a b" 10 rs. a garrafa, viuho
verde a HH) rs. a garrafa, 'aioli.is das Alagoas
alOe ll'O ra ipinjos de Alinas a 50 rs.. pa-
pel perlino a 3,000 rs. a resma, in.irmelada,
e d..ce de guiaba inulto liim : na roa das Cru-
zes, primeira venda pintada de azul.
Orna uiulatialia.
Vende-se una mula'.inha de l.'iannns. a qual
sabe coser li-o, marcar, coxlnliai perf itiinen-
tc o diario de mua caaa, enaabaa, e tem aa
habilidades que se exigiun para o domeslico
de una familia, sendo mullogeltosa para l-
der enio rrlanca : quem-a pretender) dlrlja-af
.1 rua ilas Trlnchelras n. 14 segundo andar, 011
a rua do Trapiche 11. 4li, quenchai CuUI quem
Iral.ir inodicaineule o preco.
Vendem-se 4 nulicotes de Idade de 15 a
18 anuos, sendo um dalles ca pm.i c outro pe-
drelro, mu escravo bom carreiro, tres escra-
vas mocas, urna dlla de niela idade: na rua
Direita n. 3,
l-uino do 'serlaode patente.
Vende-se o mais exeellenle fiimu do sertao
em rolos e libras : na tua da Cadeia do Reci-
te 11. 44, leja de ferragrns.
lbum.
Acaba de chegar de Paria rico
Vende-se una prela moca, que coiinha o
diario de una rasa, lava e cose : na rua do
Queimado loja 11. 10.
Cabos da Liossia de ip polegada
a, albuns de velludo marchetado de
otiro c de marr qnim. Sao do ul-
timo io*lo, e vendem-se no pateo
ma. e he de ptima conducta : na rua Velha
u85 A .
Vende-se una taberna na rua da Aurora
n. 32. bem afreguezada para a Ierra.
- Vende-se um moleque crioulode 10 a 17
annns de Idade : no arniaieni de mnlhados n.
II, ua roa do Kiiranamento do Itecife.
-- Vende-se 11111 cavallo com todos os anda-
res, por preco coiumodo : ua ru.i da Praia nu-
mero tj.
Viillia-mc Deo!
Critava um pulir homem na rua um des-
tes dias, esfregan lo com frca umacanella
por causa de um solT'ivel tiambulho q 11
dera pelo terrivel esquMCmenlo que leve do
Ira/.er os oculos. lie ineonieslavel a ulilio
lalodclles, porque nSo s aproximam os
objecios, evilama poeira nos ollios, senSo
lamnmu ila 1 eciio ar de importancia, os
Hincos passam por estudiosos, os vlhos
or sabios ; n:"!o ha mesmo esemplo 011 no-
ticia, que um homem de oculos fixos fazen-
do-se anniineiar em qualiinoi' parte o man-
dassem esperar 110 nalamar da oseada ou
oa porta da ru, e s sim na sala desespera,
Mentado, etc. etc. ; ordinariamente o me-
nor iratametito que recebe he o do senho-
ri, ein suma sflu os oculos o antidoto das
quedas, hauli il: '., touaadas,.canelladas
o outras calaslrophes a que o genero huma-
no esta sul'juto ; he por isso que sei aviza a
quem os quizer, qu- do vista cuita, quer
e iiieail, us va comprar na la l.irr:a do R.0-
zarin n 35, loja.
BRESTOb SALSA l'AltRII.IIV AMRRICANA.
Melhor e mus extraordinaria do mundo.
I'ieservaiiva inlallivcl contra as f.-hres.
A salsa pai r Um original i'genuia de U.'es-
tol possue lodas as virtudes para curar lo-
das as enici 1111 ludes que'provcn de um es-
lado de impureza desaoguedas seereecOes
morvidas do ligado a estomago, e em to-
los us casos que uecessilaiii Remedios, para
puiilicar o robustecer o sistema. Rui lo-
dosos casos di escrophulas, erisipelas, li-
ulla eni! cOes culaneas, manchas, bilis, en-
llamacno e debilitado nosollius, inehaco
d is glamlolas, dores loinliares, atTeci;0es
rheupaticas, dores nos ossns e as jomas
liylo(oi, despepsia, aslhmo, dearihea,
desenterla, lossn resfriados, rnflimaiaca
tu pllllllO'S plIlhisiCa quando pruvill da
ol'Stiui,-3o dos brouchira em pessoas escro-
pulosMS, enfltienzs, indigeilflo, ieleiicia
debilidade g.-ral do systema nervoso, fehres
agudas, calores, interinidades das mulhe-
6* eiiferim ludes h-liosas, 0 em todas' as
afeceOe provenientes de uso moderado do .'
mercurio, hs'a salsa parrilha sr- emp'ega
c>m elllcaci 1 em lo los o- Sobre mos casos,
o lie recoiiliecnla coinn a ir.ellior in-dirina
que existe. Os frscos 'ie guisa de Rrisiol
leen) o BIS de qualio lamanhos dos de sal-
Si de SmlS eiitrelaiilo que os de llrislol
se vende 11 (ors.ooOfs. eos de Sairdi por
:t,00i)rs. Deposito central no Rio de Jai ei-
111, i asa de Vital l.apupe, e em I*.-nmiiihuco
iiabniica no Jos Uaria GoUgelvci Ramos,
na rua dos Quditcis. pegado ao quartel de
polica.
sao leiloj pela ultima moda ; seda adamas- inuii'u""*- i-"" y-
cada com ricas franjas de retroz. Na mesma : traccSo dos bilhetes continuar, como aleo
casase acha igual sortimento de sedas e' presente, elle presume com bons fundamen-
panninho imitando sedas, para cobnr ar- 'os V* -odas lerao oseugyro antes do
ma(0es servidas : todas estas fazendss ven- !<" uiarcado.
dem-se em por$9o e a retalho : tambe m sel Precisarse lur urna preta [captiva ca, tudo de superior qualidade e chegadopro-
O nielhnr snrlimenlo de cabos da
que Irm vlnrio a este mercado : achain-se a
venda no arma'em da rua da Cruz n. 13, e se
vendeui em pnrres vonlade dos comprada.
res, e a pceo o mais barato qne he pus.irel
hoje 1 111 miliar se.
Toucinho California n 18,000* rs
o barril de loo libras.
Vende-se esle excedente Innrinho, muilissi-
mo superior ao de Lisboa : na rua da Cruz 11.
i3, armazem.
A 160 rs.
Na leja do baratelrn da ruado Crespo n. 14,
Vrndem-M riscadinhos de llnhn iniidinho
eniilando alpaca de cor, propra para vestidos,
jaquetas e palils a 160 rs. o covado, alpaca de
quadrns prela e rosa a 200 rs. o covado. um
resto de vestidos de barra com poiico mofo a
2 000 rs- o corte, lencos de seda a 1,000 rs.,
cassas chitas fiancezas de todas as corrs lindos
pailiues a 240 rs. o covado a< mais superiores,
chitas francezas, ricos padrdrs e assentos es-
curos a 320 rs. o covdo, dlla iniudinha muito
fina rores fixas. ricos padides einilando cassa
a 2IK) rs. o rovado, sarja he.spanhnla muito su-
perior a 2.400 rs o covado, casimira prela
minio superior a 2,400 rs o rovado. e nutras
militas fazendas por limito barato preco : na
rna do Crespo n. 14, loja de Jos Francisco
Dias.
Fil bordado a 1,100 rs. a vara.
Na rua do Queimado defronte do becco do
Peixe I-rilo, loja n. 3, vende-se l bordado
Ikiiiii e de em es pelo baralissimo preco dr-
Ires patacas e doze vinlens a vara, esta fazenda
pelos seus lindes e diHerenles desenhns tor-
na-se mullo recominendavel nao s para vrs-
tidos de srnhoras, como lambrin para man-
teletes : dar-se-liao amostras coin o competen-
te penhor.
Ganga mesclada a i4 rs. o co-
vado.
Defronte do becro do Pelxe Frito n. 3, ven-
de-se ganea mesclada deqialro palmos refor-
cados de largura pelo baralissimo preco de do-
te vinlens o covado : esla fazenda lorna-se
iniiilo reconiuienriavel nao s par jaqueas e
calas, como taiiibeiu para palitos e casaros.
Fil bordado preto a 3,000 rs. a
vara.
Na rua do Queimado loja n. 3. vende-se Ri
bordado preto pejo barato prejo de 2.000 rs.
a vara : esta fazenda pelos seus agradaveis de-
senhns he rtcoiniurndavel para manteletes e
capolinhoa.
-- Veudeui-se cordas de Irjpa e borddes pa-
ra rabeca e violan, papel pautado para inusi-
-- Vende-se una (averna eui Ollnda nos
lio iiiii Caolns, lugar muito inlercssantepara
negocio : quem a quier, dirija-se a rua de
Santa I liorna na nesina cidade, casa n. 2,
que achara coin quem.tratar.
Vende-sr una armaran, a qual serve pa-
ra calcado eu qualquer eslabeleciuiento, pns
'nli lela agora prxima, e a casa com bous
eouiiii idus na rua da Pentia : quem quircr di-
la venda dirija-se a rua Direita loja n. 33, ao
p da botica sobrado do Dr. Ignacio.
Vende-se mu pequeo sitio na estrada
de Itclrin, di fronle do becco do Kspintieiro
com 350 palmos de frente e 800 a 1100 de luiulo,
cercad-i ile liman, bastante arviin s de fructas,
casa de laipa nova e be'in construida, boa agua
de beber : quem o pretender, dirija-se a rua
Direita sobrado junio ao da quina do becco
que volta para o paleo da Pculia primeiro an-
dar, se iliia o dono.
Vende-se nina escrava de nome Mara,
idade de ".ti anuos, boa eiigoiumadeira e co-
zinheira : na rua das Agoas-Verdes n. 33.
Lotera do Rio de Janeiro.
Aos 10:000,000 rs.
Na praca da Independencia, loja de calcado
do Atantes, e na rua da Cadeia do Recite n.
46, loja de miudezas, vendein se os mu afor-
tunados un os biliictes e cautelas da vigesi-
hia-sexta Imeria a beneficio do Uonte-Plo, e
paga-te qualquer premio que ncllcs sabir sem
;.ui i." 01 ..l^uina.
Meios 11,000
tillarlos 6.500
Ouavos 2,SOI)
Vigsimos 1,300
Lotera do Bio de Janeiro.
Aos 3.0:000,000 rs.
Na praca da Independencia luja de mlude-
zas n. 3, qne volla para a rua do Ijueiuiado e
l.iespn, vendem-se os muito afulunados bi-
lhetes, ineioa, ijii 11 ios, oiiivos e Vigsimos da
vigesuna-sexta lotera do Vonie-pn, N uies-
111 1 leja est patente a lista da nil.iva lotera
do Iheatro publico daquella provincia.
iNa rua ta Cruz, ammem dr-
S Aranjo n. 33, vende-se supe-
rior farinha de m;inJioca em sac
cas, por menos preco do que em
outra qualquer parle.
-- _Vende-se una mobilia de Jacaranda j
servida, sendo 11111 sof, duas mesas modernas,
urna dita de meio de sala quadrada, nnve ea-
deiras, um locador, ludo por prc(u coiumodo :
na rua Diieitan. 84.
Para curar da plilysica em lodos os seus
dt Iteren les graos, ou motivada por consti
pacaOes, toase, asthma, pleuriz, escarrosde
singue, diVr de cusase pcitos, palpitac-l-
no corm'So, coqueluche, bronchites dr
na garganta c todas as molestias dos orgfios
pulmonares.
De ludas as molestias que por heranca fl-
camau corpo humano, nrnhiima ha que
mais deslruitiva tenha sido, ou quo tenha
zombailo dos esforc.os dos honieus mais
utientes em medicina, do quo aquella
que be geralmente ronhecida por moles-
lia no 1 ule Km varias pocas do se-
clo auado, ten.lo-se olTerecido ao publi-
co dfflerentes remedios com alteslados das
extraordinarias curas que elle lem feito;
iiiin quasi que em todos os casos a ilusilo
lem sido apenas passagrira e o doeuto
torna a recaliir em peor estado do quo se
aehava antes de applicar o remedio Iflo re-
eiiiiiiiii'iiil 1 lo outro .tanto n3o acoflteco
com este exliaordinario
Xarope de bosque.
Novaes & Companhia, os nicos agentes
nesta cidade e provincia, no meados pelos
Snrs. ||. C. Yates & Coinpuiihia agentes
geraes no Itio-de-Janciro mudaram o de-
posito deste xarope para a botica do Sur.
Jos alaria G. llamos, na rua dosQuarleis, n.
12, junto ao quartel de polica, onde sempra
chalilo o nico e verdaduiro, a 6,500 rs.
cada garrafa.
Vendem-se colleecoes com
mais de seis lindas vistas', repre-
sentando a ponte do lOcife com a
alfandega, a ponte da lioa-Vista,
a cidatle de Olinda,a ponte do (a-
cliang, l'oco-da-l'anella, e a rua
da Cruz com o arco do Bom-Jesus;
bem como duas grandes vistas de
Pernambuco; na rua da Cruz, n.
o- casi I: Kalkmantis Inno,
Vende-se om grande sitio no lugar do
Manguind, que lica defronte dos sitios dos
Srs. Camellos, coin giaude casa de viven-
la, de quatro agoas, grande senzalla, co-
cheira, eslribaria, btixa de capini que sus-
tenta 3a 4 cavallus, grande cacimba, com
bomba e tanque cubei lo para banho bs-
tanles arvoredos de fructo : na rua da Con-
cordia, primeiro sobrado uovo de um andar.
Vendem-se carias finas para
jogarvoltarete a t,ioo rs. o bara-
- Vcnde-.e urna escrava com una cria de .l,. ". ****? 0 ^o[[^10. ^688 do
8 metes, cuja escrava lava, cojlahae eogow-ll-ivro Aiul.f
v-
MUTILADO


'4

Chapeos para senhora a 4,or>o ra.Uh'it?re r"anie:
Vendrin-se chapen* para cnhira de pa ni- '
nha, bordados a 4,000 rs. e liaos a 1,600 rs.. e
de castor para passrarem a cavallo a 3,000
rs.: na loja de seis portas defroutc do I.ivra-
rnenlo.
- Vende-se cha hysson de superior qua-
lidade, o melhor que lem vindo a este mer-
cado ; relias de espermacete americanas ; e
meias barricas de farinba gallega : em ca-
fa Je Matbeus Auslin &Companhia.
Bom e barato.
Na ruado Passeio Publico, loja n. 9, de
Albino Jos Leite, vendem-se cortes de (Mi-
cas, de fa/endas escuras,' encorpadas, pa-
Jres emitando casemira, pelo deminulo
prcQo de 1,500 rs.: a elles, reus amigos do
bom o barato, a ules quesoacabem.
in-se superiores toalhasde lsvarln-
. lenco de cainbraia de lavarlnto,
. ____J /-_.... O
tratar na ra da Cruz
ro andar.
Vendem
lo ruin liini.....y------------------
bico cousa multo boa : na ra da Crus n. 24,
arniazem de Manoel J. -- Vende-se una parda eom 50 annosde Ida-
de. bem prendada, com uina Jcria: na ra da
Praia n. 16.
Vende-se superior farinba
(Ir mandioca de Santa Catharina,
por preco commodo, a bordo da
barco nacional Jmerica, fundead*
defron'e do tcs do Collegio : a
tratar a bordo da niesma, ou -com
INovaes & Companhia, na ra do
Ve.idem-se caixas com cera Trapiche n. 34-
em velas do Kio de Janeiro, con. ant.go baratero do Passe.o I u-
sortimento a vontade do compra-<
dor, e fumo em folha do melhor
que ha no mercado: na ra do
Trapiche n. 5, ercriptorio.
Sarja Hcspanhola para vestidos
Jos Rodrigues Ferreira.
Tem para vender, superiores sarja de seda
' bcspanlmla larga a 2,000, 2,400, 2,600 c 2,800
] rs. superior, sellan maco prelo a 3,200 rs fa-
'ienda rica, pannos finos pretos e de cores
por precos multo baratos, brim trapeado de
Vende-te sarja prela mullo larga c milito ,IH|as a, cores, inriins pretos, princesas, chi-
encorpada llntpa a 2.080 r.: na ra larga do tas franceas largas, casemiras, Ias de calcas,
Ro ario u. 48, primeiro andar.
Cimento.
Vondem-se barricas com cimentoj pro-
prio pira qualqucr obra que possa rece
ber agoa, assim como para aljeroz e Ira-
peiras, prximamente cliegado le llam-
burgo, tambem se vendem as meias barri-
cas por preco commodo : airas lio tbeatro,
armazem de la boas depinho, a fallar enm
Joaquim Lopes de Almeida, caixeiro do Sr.
loio Maineus.
Rom c barato.
Na rua do Passeio Publico, loja n. 9 de Albi-
no Jos l.eile, ainda conlinna-se a vender as
ln'iii conheriilas pecas de chita a i.Mu rs. e o
covadu a 1*0 rs., ditas para robera a li.OOO rs.
a |i i\i. e o covado a I6ll rs., castas para baila-
dos a 240 a vaia, brins de linho azul e de co-
res a 300 rs. o covado, cobertores de algndo
grnssn para escravos a 640 rs.. riscados mons-
li os a 2ll0 rs. o covado, chapeos de sol de pani-
nho a 2.000 r lencos de cambraia linos, ro-
deados res a 1,500 rs., grvalas de seiiin a 1.500 rs.. e
oulras umitas fazendas, as quaes deixam-sedc
auouuciar para nao oceupar lempo.
1'arinlii fontana,
Arroz de casca,
Faiello novo,
Cha preto,
Chumbo de munic5o,
Cimento,
Bich s de Hamburgo,
vende-se ludo por precos commodos : no
armazem de J J. Tasso Jnior, na rua do
Amorim n. 35.
A os 1 O e 5:ooo,oon rs.
Na loja de miudezas da rua da Cadeia do Re-
el fe n. 46, vcndeiii-scos, r.'.ui aiortiiiiados bl-
IbetS&r-tl'rrlSS.-qtM^tOk, -decimos e vigsimos
da inesina lotera. <|iie corre iinprcici i\r-
menle em 2 de jiinho viudouro, ou ames se se
vendereui os bilheles.
Ililhetes J0.000
Meios 5-000
Quaitos 2,tii
Decimos 1,100
Vigsimos 6(0
l'.irii a ijuaresma.
Panno trelo m lllu boa qualidade e novo a
3,200, 4,100 e 5,00. rs. o covado, casimira prela
de dillereiiles pialldades, *arja pela, sciini
de uiaciio, e oulras muias faseodas por ba-
ratos precos : ua ruado Crespo ao li do arco
n. 2.
"Vendem-se escravos mocos e de
bonitas figuras.
3 negrotas de 14. 15 e 18 anuos com habili-
dades, que coseui e engoniinaiii.
1 prela de 20 anuos com uina cria de 6 nic-
les, que rose e engoiiima.
4 escravos de 22 annos com algumas habi-
lidades.
2 ditas de 30 annos. que engoinman, cozi-
nbain e lavam de sabio,
1 uiulatinha de 15 annos, -juc cose bem.
1 preto sapaleiro de 22 anuos, que corla e faz
toda "bra.
2 dilos nptimns coziuheiros, sendo um de 18
anima, e ouiro de 25.
i dilo bom marinheiro de 25 annos.
2 pard s bonitos, e bons para pagem
6 negros de 22 anuos, bons para lodo e qual-
qu.i servico.
Na rua das Larangeiras n. 14, segundo
andar.
Lotera da matriz da Boa-Vista.
Ans lOe ":ooo,ooo i>
Na loja de miudeas da praca da Indepen-
dencia u. 4, vendem-se bilheles Inlelros, lucios.
quartos, |iiinlos, decimos e vigsimos, que
corre imprelerivt luiente no dia 2 de juuho ou
antes se se vender os bilheles.
I'.ilheles muiros 10,000
Meios 5.1'OD
(.loarlos 2,1.110
Quinios v. mu
Decimos I,: 00
Vigsimo! 6U0
Bom e barato.
Vende-se gomma em saccas mui nova, cha-
peos de palha, sapaios brancos para lioinem
meninos, e cera de carnauba pi iiuiira sniW a
6,i'0nis. a arroba, riceutimenie hegada do
Aracaly : na rua da Cadeiado Itccile u. 4lt
prin.cn o ai.llar.
Veodeni-su amarras de ferro: na tus
dt Senzalla nova l). 42.
No becco do Goncalves, ar-
mazem do Araujo, e na rua do
Cruz, armazem de S Araujo n
33, vende-se .superior farinba em
saccas, chegada ltimamente, por
preco commodo : a tratar nes mes-
moa,
Deposito de cal e potassa.
No armazem da rua da Cadeia do becife n.
12, ha multo superior cal de Lisboa em'pedra,
assim como poiassa chegada ltimamente a
precos limito rasoaveis.
Vendem-se queijos do Reino a 1,120
na : naru Dimita n. 11.
Vendem-se 6escravos ainda mocos, prin-
cipalmente una queja forain de ensada, e poi
Isso esio iiiii lo proprios para o mesiiio ser-
vif, vendem-se baratos e siio lambeui pro-
prios para sillo, no sobrado junio a cadeia se-
gundo andar por cima da coebeira.
Vendcin-seous cavallos, um ala-
sao bom carrrgador baixo c oulrn
rufo carregador al meio, por pre-
'(ns eoiiiuiodiis : na ruado (ueima1
'do o. 32, loja.
-- Vende-se uin preto multo bonita peca,
propiio para qualqucr cvico por ser multo'
tpeles, IOS pretos, bicos lonas, madapide
linos e oulras militas de dill'erenles precos,
algodfiozinhos de todas s qualidades, chitas li-
nas de todos os precos, alni de umitas oulras
l'azendas que se venderlo a lodo preco. eassas
chitas, challes de la e seda e de laa, dil. s de
ganga traneeza, lencos de seda de peso su-
perior, e oulras mullas fazendas baratas.
A os 10:000,000 rs.
Po alieno da Itoa Vista, loja de calcado n.
58, venilein-se bilheles inleiros, meios, quar-
ios, quintos, decimos e vigsimos da lotera
da matriz da Hoa Vista, que corre no dia 2 de
1 >t 111 iiiii> correte anuo.
Bilheles inleiros 10.000
Meios 5.000
guarios 8,600
gimos 2,100
Decimos 1.100
Vigsimos 600
Vende-se o engenho Estiva na frrguezia
do 1 abo, distante da praca 0 leguas, de agoa
mocil i- e correnle, de boa produccao quem
o pretender comprar tirija-se a l'i .n n.li.i do
Livraiueulo n. 46, lerceiro andar, a tratar com
o harao de Ipojuca, ou no scu eugeuho fcu-
ranhem.
A 3,000 rs. a pelle.
Veode-se couro de lustro francez de inuito
superior qualidade a 3,(00 rs. a pelle : na rua
do Oa mado u. 16, loja de Jos Das bi-
mocs.
A 4o rs' a caixinha.
Vendem-se palilos para lirar fogo a 40 rs.
a caixinha e igualmente de oulras caixinhas
de p.i|.i Lu aJO rs., sendo la incln.1 qua-
lidade posslvel : na ruado (juciiuado 11. !'.i, lo-
ja de Jos Das Siints.
A a6o rs. cada urna.
Vendem-se (vedas doe.radas c prateadas | >a-
ra caifa e para cnlc-ic a '60 rs cada una ; na
na do (iiiciiii.nlo 11. 16, loja de Jos Das SU
les.
Ao barato.
Vendem-se espclhos proprios para por em
cima de mesa pelo baialo prcc.o de 1,280,
1,600 c 1,930 rs. cada uin : na mado Quei-
inado n. 16, loja de Jos Llias Siniocs.
icos e Ijoles pai a casaca.
Vend.'ni-se dos nielhores gostos e qualida-
de ricos boles de seda para casaca 11.uno mo-
dernos, e por preco milito coininodo : na
ruado Queimado n. 16, loja de Jos Das fci-
iiies.
l\cas enrteiras.
Vendem-se milito ricas carleiras para algi-
beira, bem como charuleiras de diversas
qualidades e por preco milito coiiiinodo n-i
rua do gucimado 11. 16, loja de Jos Das Si-
uioes.
Ao barato preco de a,ioo rs. a
resma.
Vende-se papel de peso de milito boa quali-
dade a 2,2011 rs. a resma : ua rua do QueilM-
do u. 16, luja de Jos Das Siines.
l'niii(|iic(lii.s pura meninos.
Veiilein-se briuquedos para meninos, cons-
tando de 11 -.o o .ni as e caixiohas de llffi ren-
tes jugos, licn como caixiuhaseom laboiuhas
piuladas que erveiii de lorniar diS'ereutes
cdiliiios, pelo mdico prefo de l,0~0 a 2,000
rs. : ua ina do (Jucunado 11. 10, luja de Jos
Das SiiMes.
Lotera da matriz da Boa Vista.
A os 10:000,000 c 5:ooo. 000 rs.
o Alieno ila I.i.a Vista, luja de lazenda< n.
30, vendem-se os alurluuados bilheles e meins
da nic-ina loleria, que cuire iin|iieleriveliuen-
Ir no da 2 de juuho viudouro, ou antes se se
veiidcrciu os tultictes.
1 1 iln 11 .. inleiros 10.000
Mi ios 5.UtO
lian e barato, vendem-se.as mclhores
esleirs novas, viudas iilliinamenle do Aiacaly,
peullsa de eiua, carnauba pruncira suite, cou-
iiulios miudos, chapeos le palha 'tu ceulo a
I -.(i 0 rs., sapates de couro de lu-tro em por-
(o, ditos de homem e incnim de 6 a 12
nos. um preto 11.uno robusto, 6 pipas vanas a
4.000 is una camellos iiovus para pipas, 3
lernos de medida de lolba, 2 caixoes paia
amoslias, ludo muilo barato : na la da 1 luz
numero i4, aruiaicn de Alauoel Jos de ba
Araujo.
\endem-se duas pretas, que cozinham e
lavam, fazeiu as compras de casa c Trudei
na 111.1, um pelo de infla idade por ..'',(.i'U
rs., bom pata um bilio, iraballia de enxada,
ir.ii Uc vacias, sabe inungii hile e Tem \eu-
de-lo na piaca : ua la do Culligio 11. 21, pri-
liieno andar,
Veudein-se as ullimas caixas de superio-
res chai ulus ilc II n ana. pelo diminuto preco
de fc.UOO is. a calis de 100 para liquidaco :
no escriploro da Viuva (iaiidino Bt Filbus,
pracinha do Lorpo-Saulo n. 66.
sSaija hespaiibola. *
J Na loja do sobrado auiarello nos quatro '
cantos da rua do (.iiieimado 11. 2'J, ha
G para vender se un completo sol lmenlo >
^ Oesarja deceda pela verdadeia hespan- ,_>
S hola, a piceos de agradar ao cumpiatlu. .. ^
fVvW^yvVV VV*^^y.vjs>k>i*>^s***>
tilia litiii.n'(i|i.illiic .
C'b bomieopatliico cui embru-
Ihos chinezes, a mil ris cada um :
ende-se no puteo do Collegio, ca-
sa do Livro Azul.
- [io armazem do barateiro Silva Lopes na
porta da .illandega, vendem-se bacalho de es-
cama i. 6,000 rs, a barrica.
Cementes de ottalicc
e de llores multo nn^as vindas de Lisboa no
brigue ( oiinco i/ Afurii, liij.io carrapalo ;
na rua da Cruz n.Of.
Vende-se uina casa etn Olinda na rua da
boa llora, cliiios proprios quem a qulicr, di-

"- .

rija-se a Fra de Portas, na rua do Pillar nu-
ia Na loja do sobrado amarrllo nos qua- P
tro caotos da na do Queimado n. 29,
vendeiu-se manteletes preos de setlin, S
cliain.-ilole e gros df naple, com ricos J-
enfeites e com bico preto de inairde pal- *
mo de largura, sendo os mais modernos 31
I que boje ha, los de linho pretos borda- ji
j dos a seda, cortes de .vestido de sarja {$
i Pre,a lavrada, padrcs deinuito goslo, as
^ mu ni preto para vestido de senhora, S
g sarja de seda prela legitima hespanhola, J
9 meias de seda preta de peso, c oulras fa- *
i /., ndas finas, ludo por precos multo a
jii em conta. (
mmmmmmtmm mmmmmmmmmm
Vende-se uina canoa que carrega 2,000
lijlos : quem pretender, dlrija-se a casa de
Antonio Martina Saldanha, na rua do Cotovel-
10, ou na sua olarla.
Vende-se uina parda perfeila engomma-
deira, cozinheira edoceira, fax bollos de todas
as qualidades, cose chao ; 2 ditas para servico
de campo ; urna dila quitandeira ; uin lindo
preto de 20 annos, muilo bom bolieiro e co-
pciro ; um dito para o servifo de campo, e uina
iiiiiiaiiuh 1 de 6 annos : no pateo da matriz de
Santo Antonio sobrado n. 4, se dir quem ven-
de, e o motivo desla venda.
Na amiga loja de Victorino & GuimaTes,
na rua larga do ltnzai io n. 22, vendem-se cor-
netas de inilia de llanrire*. soldados de chum-
bo, cornetas de chaves e diversas oulras cou-
sas para meninos, gales dourados de lustro,
1 cini 1 nli is muilo linas do inesmo, e realejos de
calungas.
I'araloaos Srs. acadmicos.
Por metade de seu valor as obras : para o
primeiro anuo Zeiler, ciurlainaque, Pufl'en-
doif, Marline; paia o segundo Delcnsor da Re-
ligio, expositor modci uissimo de rcclesiaati-
co, hergirr, Coosiiluico uolada, observaedes
a ella por Silvestre Piuheiro, e as nielhores
postillas de analyse da cunslilu9ao ; terceiro
c quarlo anuo, Asseulos da casa da Supplica-
jao, l'ardesss, Procc orlaualogicn de Carva-
lllu, Silva Lisboa, Couveia Pinto, Halado de
testamentos : e para o quinto Smilh, Mallheus,
compendio le economa do l)r. Autran, Ma-
nual doTabellioe Doutiiua de aeces. gual-
quer desias obras he esseneialissiuia por se-
rein as lontes do Un 1 un : ua piara da l niao
loja 11.17.
Veiniem-s 5 lidos moleques de 8 a 18
annos, seudo um opiinio cnznhelro, olio pie
los de 20 a 25 anuos, seudo mu ptimo sapa-
leiro, outro caiioiiioc um nleiro, qualro par-
dos de IS a'.'.'1 onniis, sendo um ptimo mari-
nheiro, outro mili bons principios de carpina,
duas pardas Ij 16 a 25 anuos com habilioades
e seis pretas de 16 a 25 anuos, algumas com
habilidades, e as oulras proprias para lodo o
servico : na ru; do Collegio 11. 3.
Aieiu i reta de Fernando.
Vendes : em grandes e peqne-
nas |inirfv,f na iivraria do pateo
do Collegio D. 6, de Joo da Cos-
a Dour-do.
Vendem-se dous burros muto mansos e
ensillados a puchar carros, para o que sao
muilo proprios para carriuhos de duas rodas :
ua ruado Hospicio ou na alfandega, a tratar
cun Aiceuio Fortnalo da Silva, ou com seos
ilhos.
__Vende-se novamente gello ao preco do
amigo : na 111a da Sanzalla-IVova n. 118, e al-
gumas barricas rom inacaas.
~ Vendem-se purles, pollas e sacadas de
pedra com soleiras de grauito : na rua da Cruz
armasen) e priineilo andar n. 51, ou uo Atierro
da lioa Vista u. 3, scguudo andar.
Su 1 ja btrepanhola.
Milito superior sarja hespanhola por mui
commodo jm cu, los pretos, rica fazenda a rs.
8,000 cada um, panno de linho 0|iiimo para
leucoes, pecas de 15 varas por 5.500 rs., cassa
lisu sem gomma para forros de vestidos a 240
rs a vara, lencos encarnados cor segura a 2,200
rs. a duzia, madapoles, algodes, chitas, e
oulras n,mas fazendas poi baralis<-iuo pre-
(o : na loja n. 33, da rua da Cadeia do He-
cife.
Vende-se una preta de 30 annos, boa co-
zinheira : quem a pretender, dirija-se a rua da
Sanzalla Velha 11. 134.
Ii.i|ir 1',mili Cordeiro,
cliegado pelo ultimo vapor : na rua larga do
llozario 11. 44, loja de miudezas de Moiaes c\
Boarcs.
Rap Demandes,
cliegado pelo uliiiun vapor do Rio de Janeiro :
na rua larga do Hozarlo 11.44, loja de miudezas
de .Molaos 6c Si.au-.
A vista faz l.
Na rua larga do Rozarlo n. 44, loja de Morara
& Soarrs, veudeiu-se luvas de pellica para lio-
na m a .440 rs. o par, ditas de cores para
io mi tai 1.1 a 280 rs.
Uvas do mi Uin.
Vendem- se ovas do serian multo frescaes,
e por preco comuiodo : ua rua do Queimado
n. 14.
Luvas de trccal.
Vendem-se luvas de trocal da melhor quali-
dade possivel, tanto para senhora como para
meninas por mdico preco : na rua do Quei-
mado 11. 16, loja de Jos Dias Simes.
Tinta pela garantida.
Vende se frasco de mais de gar-
rafa a 400 rs e garrafa a 3ao is. :
na liviaria do paleo do Collegio,
n.G, de Jcao da Costa Dourado.
liip Paulo C.niilriio do P.io de
Janeiro
em latas e frascos, cliegado recentemente :
vende-se na rua da Cadeia do llecife, luja
11. 50, de Cunha & Ainorini.
--Vendem-se sspslOes de eooro| de lus-
1 ro pelo baialisaimo prego de 3.000 rs.; di-
tos superiores, a 4,000 rs.; dilos de couro
blanco 1 .na homem e menino: na rua da
Caoeia do llecife n. 9, luja.
Cera em velas.
Vendem-se caixas com cera em
velas, fabricadas no Kio de Janei-
ro, sortidas aodesejo do compra-
dor, e por pieco mais barato do
que cin nutra quahiuer parte;
laiiil.t-in se vende cera fabricada
em Lisboa, em caixotes de 100 li-
bras cada um : trata-se com Ma-
c-.ado S; l'inheiro, rua do Vigario
11. 19, sriiiiudo andar.
Continua-se a vender agoa de lazer os
cabellos e sinssas pelas j^na rua do Queimado
loja de le 1 ag ns 11. 31. *
Uoinlios de vento
om linnib'S de repucho para regar horlas
d baixas do caplm : vendem-se na fundicao
de uowimn & Me. Callum, na rua do Urum
ns. 6,8 e 10.
Bombas de ierro.
Vendem-se bombas"de repuxo,
pndulas e picota para cacimba
na rua do Brum ns. 6, 8 e 10,
rundicSo de ferro.
Potassa do lussla.
Vende-se potassa da lussia, recentomen
te chegada. e de muilo superior qualidade
na rua do Trapiche n. 17.
Algodao para saceos. t-
|> Vende-se muilo bom algodao para W
y saceos de assucar, por preco comino-
9 do : em casa de llicardo Royle, na *
4 rus da Cadeia n. 37.
Tai mi- para engenho
Na fundicKo de ferro da rua do Brum,
acaba-se de receber um completo sorlimen-
to de taixas de 4 a 8 palmos de bocea, su
quaas acham-se a venda por pre?o com-
modo, e com promplidfio embarcam-se, ou
carregam-se em cairos sem despezas so
comprador.
Deposito de cal vlrgem.
Na rua do Torres n. 12, ha mutto supe-
rior cal nova em pedra, chegada ultima-
mente de Lisboa no hrigue Tttrvjo-Terceiro
Vende-se superior sala do Ass bor-
do da escuna liara l'irmina fundeada na
volla do Forle do Mallos: a Iralar com o
capilSo a bordo, ou com o consignatario da
mesma, l.uiJos deS Araujo, na rua da
Cruz n. 33. annde se pode ver a amostra.
--Vendem-se por preco commodo os se-
,: innics livioscm bom uso : Dicllonare, lliito-
rique, Conslin, Encyelopede e Planches, re-
limo Elyseo, Chrois, Derapporls, Tables, Cor-
respoudanee de Kranklin, Ganilh, Dicleonnair
il'l-.conoiiiie, Sennondi, Conslilutions des peu-
ples, llennlquim, Voyage em Inglalerr, Paim,
Divrrs Kcrits, Geographia Universal, bufn,
M.imnireres e Kslanip, Lacpde, Dinours,
riiographie des Conlemporains, Oeuvres de
Polnlel, Oeuvres Completes de Domat, Oeuvres
de Filangiere, S Edem, iclionnarie de la pe-
nalile, Anuales du Harreaux Kraneis, Devergle
Medeclne Lgale, ninlhiam, Peine e Kecom-
pens, .Mullir, Historie Univerull, L'ainennais,
Enai sur l'indiference, Vaiel, Droet desGens,
Choiz, Dciineilleiirs Plardoyers, Logique d um
lidel, Collecao das I.els llrasilelras. Adelom,
Ricard, Economa Polilica : quem as prelen-
dlrlja-se ao pateo do Carino, casa n. 9, segun-
do andar.
-- Oa rua Nova n. 3, deposito da nova fa-
brica de -nl.lcir.il in e mais officinas. sita na
rua Imperial n. 120 de Andrade Si Leal, ven-
dem-se os seguinles objeclos : as OUM ppro-
vadas machinas de Derusne para restillar ; fo-
gdes econmicos ; dilo para navios; alambi-
ques de cobre de todas as dimences serpen-
tina de dilo e estanho ; caixas com folhas ne
llaudres de superior qualidade ; Jilos com
vidros de todas as diinenciies ; chumbo em
lencol ; dilo em barra ; zinen em fulha ; dito
mi barra ; bombas de cobie de lodos os ta-
maitos ; canos de nio bem construidos ;
i.i n, iniii se faiem portese varandasde ferro
e oulras quaesquer obms de cobre, bronze,
latao, ferro etc.: os prelendcnles que quie-
rem darauas encoininendas podem eniender-
se em dila fabrica com o socio Manoel Car-
neiro Leal, ou no deposito com o socio Joa-
quim Antonio dos .-autos Andrade, que suas
encoininendas scrao cumpridas com czaclidao
e prc-tea.
Vende-se ou troca-sc por nina preta um
inulaiinlio para qualqucr scivico : na la Oi-
reila n. -';') primeiro andar.
~ Vende-se una escrava de nacan com ha-
bilidades, um moleque crioulo de l a Han-
nos de bonita figura, e proprio para pagem de
b.>a conduela : na rua do rogo n. '23, se dir
quem vende.
Chapeos da ultima moda de Pa-
rs a 6,ooo rs.
Na loja de seis portas em frente do I.iyra-
nii'iitu, lem chapeos de inassa prelos do ultimo
gosio em Pars, que vendeui-se a ,000 rs., e
de molla a .'i .Vn rs
- :- & ctr :.w ftGanlois l'ailhet& Companhia.P
1 Conlinua-se a vender no deposito |
fgeral da rus da.truz u. 52, o excel- P
I-ule c li-iii iMiii'i'iiiiii'iii rap areia
I prela da fabrica de Gautois l'ailhct & |
S Companhia da Baha, em gralides e 3
): pequelas por^Oes pelo pi eco eslabe-
l| cenlo. 9
Vendem-se 200 feixes do sarrafos de
pitillo para estuque, ou engradeameiito de
jardim : no armazem do caes da alfandega
d limero 5.
Vendem-se 3 escravos com 20 annos de
idade, bonitas figuras, sem achaques, uina
escrava de 20 annos de idad robusta, que en-
goiuma, cose muito bem e de muilo bonita fi-
gura, por prer.o commodo: na rua da Cadeia
do Recite n. 17 segundo andar.
Vende-se una escrava crioulacom as ha-
bilidades seguinles : coiinha o ordinario de
urna casa, lava bem de varella e de sabo, faz
toda a qualidade de doces de calda e ptrfeit-
menle rendas e bicos : ua rua das (i i u/.es n.
18, primeiro andar.
lni lorino inglez.
Vende se um boi lorino para pai de lote :
na estrada do Rozarnho sitio das roseiras do
major Joaquim Elias de Moura.
Vende-se uin sobrado de tres andares com
sotan, na rua do Vigario n. 11 : quem o pre-
tender, dirija-sc a mesma typographia que se
una quem vende.
Cha llysnn superior qualidade
Vende-se na livraria do paleo do Collegio n.
6, de Joao da Costa Uoorado.
No a i ina iciu da rua da Hoeda n. 15, ven-
dem-se saccas com superior farinha e inilho,
e tudo por menos preco que em outra qual-
quer parle.
-- Vendem-se eanastras com batatas a l.ScO
rs., cebollas a 000 rs. o cento, sardiohas em
barricas e loueinho de Lisboa em barricas de
urna arroba a 24,000 rs, c outros gneros l-
timamente chegailos : na rua da Madrc-de-
Ucos armatcm n. 31.
Couro de luslro.
Vende-se couro de !utro de multo boa qua-
lidade a 2,800 rs. a pelle : na rua da Cadeia
Velha do Rccife loja de ferragens n. 6ti de
Francisco Custodio de Sampaio.
Vende-se urna prela perfeila engoninia-
deira e lavadera, que cose muito bem, una
dila que coiuha. lava e vende ua rua, tres di-
las muilo boas veudedeiras de rua, que cozi-
nham e lavam, uina dila de meia idade, tres
prelus bons para lodo o servico : na rua da
i..id.ii do lenle n. &l, primeiro andar.
-- Vendem-se duas eicravas bonitas e mui-
lo mocas, uina crioula que engouiiua muilu
bem, colinda e faz doces de diversas qualida-
des, i eniieii a, e a oulra he de nacao, eozinha
c ciigomma : atrs dos Marlyict rua doCaldei-
reiro n. 46.
Vendem-se chapeo de palha
do Chile, muito superiores, por
preco muito commodo para fechar
contas : trata-se no escrrptorio de
?iovaes& Companhia, rua do Tra-
piche n. 34>
Bordes para violao.
Vendem-se bordOes e cordas de tripa pa-
ra violao : na rua-larga do llozario, loja de
miudezas n. 26, de JoSo Francisco Maia.
Vendem-se garrales de tin-
ta preta para escrever, muito bpa,
a 4oo rs. cada um : no pateo do
Collegio, casa do Livro Azul.
Meias de laia.
Vendem-se superiores meias pretas (de
laia, proprias para padre : na rua larga do
Rozio, loja de miudezas n. 26, junto ao ar-
mazem de louca.
Vende-se, por preco com-
modo, cera em velas, muito bom
sortim-nto, fabricada no Rio de
Ja neii : no armazem de Dias Fer-
reira, no caes da alfandega, ou
com Novaes & Companhia, na rua
Na rua do Crespo n. io, loja de
J. L. del). Taborda,
vendem se as seguiDtes fazendas, proprias
d presente estacSo, a saber: sarja hespa-
nhola, a 2,400, -J.f.iio, 2,800 e 3,000 rs. o co-
vado ; dila inferior, a 1,200; chamelote de
seda, 3,000 ; murculina prela de 18a, lam-
bem propria para vestido por ser fszenda
muito lina, a 960 ; merino preto fino, a
3 500; cssemira preta seltm, a 3,500 e
3,800 ; panno prelo fino, a 4,000, 6,500 e a
6,800; dito superior, a 8,000 o covado;
lencos de setim prelos para grvala, a 4,500;
ditos de seda de cures pata algibeira, a
1,000,1,600 e 2,000 rs.; ditos pas gravnta,
1,000 ; ditos superiores, a 2.000; chrpos de
sol de seda franeczes, a 5,500 e 6,500 ; di-
tos para senhora, a 4,000; ditos de panni-
iilio ile mies rom cabos d'oSSO e ar'UiiCSo
de ferro, a 2,000 ; chapos de massa fian-
cezes da ultima moda, a 7,000 rs.
Nj mesma loja vendem-se
tambem s precos muito commodos, as f-
sendas seguinles : c'tes de ramhraia bran-
ca para vestidos, a 3,000 e a 4,000 rs,; dilos
de murculina, a 3,000, ditos de cassa-chi-
la. gostos modernos, a 2,880e a 3.200 ; ris-
cado monslro, a 140 o covado ; dilo para
calcas, a 160; lencos de sed* com fianja, a
3,500 ; chales de la e seda finos, de lindos
e modernos padrOes, a 7,500; ditos dilos, a
5,500 ; dilos pretos, a 2,000 ; eamizinbas de
cambraia para senhora, a 1,500; gollinhas
para ditas, a 610 ; lencos de quadrosencar-
nados com fmnj -, a 320 ; ditos de fil pre
lo de tres ponas, a 200 rs. ; luvas de algo-
ilfiu e .le seda para lioine.ni ; I.Winlm cor
de caf, proprias para jaquetas, a 200 rs. O
covado; 19a e seda, propiia para palitos, a
440 rs.; carrisasde tneis, a 1,280 ; ditas de
13a e de seda, a 2,000 ; IDazinha de iislras
para caifas, a 240 rs. o covado ; lirim pardo
de linho para ditas, a 1,000 o rite ; r'les
d cssemira o de fustflo para collrtes, a
1 000; lencos de seda prets para grvala, a
200ea6i0rs. cada um ; suspensorios de
caduco, a 60 rs. o par; dilos de ineis, a 40
rs.; mallas de I .Vi pa pescoco, a 320 rs. ;
a I palia pieta, a 720 e 800 rs. ; dila superior,
a 1,000 e 1,200 o covado ; lirios de linho de
ci'i'. s, francezes, de uovos padiOes e supe-
perior qualidade, a 1,40) a vara; case ma
ile cores pura calcas, gostos modernos, a
6,500 e a 7,000 o corle ; casineta de ISa pa-
ra ditas, a 3,500 e 4,000 o corle ; bielsnhas
de Imliu, francezas, peca de C varas, a
3,500 ; coberlotes de 19a, a 1,000; luca-
nlas de i olio, 8 2,000; la fel de coi es, a
500 e a 610 rs. o covado ; renda de linho, a
40 rs. a vara ; e oulras muitas a presos ba-
ralissimos.
Escravos fgidos.
-Ftlgio no dia 24dopassado do.engc-
n! i i Tapera, sitn na freguezia de Jaboalo,
O esclavo de lime Jos, de nacflo NagO,
cojo sinaes caractersticos s9o os seguinles:
corpo e altura regulares, olhos salientes e
vivos, sem barba, com falla de denles, ros-
to talhado, ps giossos, reprsenla lerda
idade 30 anuos, he muito ladino; avista
do exposlo fecommenda-se sos capitiles de
campo a captura do dito escravo, pelo que
sciao generosamente gratificados.
Ainda est fgida a prela llana Jos-
quina, de idade 30 a 40 annos, nacSo Con-
go, baixa, gorda, cor relints, bisigosi,
olhos vivos, bastante anillos, e sagaz;
lalve/ ande sus fuga encoberla com o nego-
cio de miudezas, pois he no que se empte-
gava antes da sua fuga, n3o sendo estas
primeira vez que foge, e que se encobrs
com tal negocio ; tambem j loi escrava de
engenho, e tuitiva veodendo miudezas pelo
mallo, com urna crioula de quem era es-
crava : quem a pegar levea na praca da In-
dependencia n. 17, quesera recompensado
do seu liahalho.
Desappareceu, no dia 14 do correnle,
um moleque de nome Malinas, de tiuc-iu An-
gola, de 20 annos, pouco mais ou menos,
altura regujar, seccu do corpo e falla dcs-
enihiii acadH ; tem o ollicio de serrador e
lem sido visto em varias ras desla cidade :
roga-se, pois, as autoridades policiaes que
o apprehendam, ou qualquer pessoa que o
pegar, leve-o a rua do Queimado n. 20, que
ser generosamente recompensada.
Ilesappareceu, no dia 25 do correnle,
do largo do Livramenlo, um prelo crioulo,
de 25 annos, alto, de bonita figura, olhos
grandes e avermelhados, cor fula, e quan-
du anda parece manquejir de urna penis
levou c>misa de slgodSo tintoe calca deal-
godSo branco : quem o pprehenler, c"''1-,
ra leva-lo aodito largo n. 20, ou n< S Ato-
gados, em casa do Sr. Jos Pedro Velloso da
Silveira, qne ser recompensado.
Desa ppareceu, no na 24 do correte, o
escravo crioulo, de notue llerculano, repre-
senta ler 25 annos, bstso, secco do corpo,
sem barba e um tanto fula ; levou calca "6
casimira j usada e chapeo do Chile. El*
esrruvo foi de Antonio Joaquim Ferreira de
C 'i vallio, csi'i iv,lo da rela(,ao, O q-ial ser-
via de potlacolista : quem i pegar leve-o a
rus da Cadeia do Recite n. 51, ou > Antonio
la Silva CusmSo.
Pf.'rv. isrATvi'.Dr M.r.nF: Fakia
MUTILADO L


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E48YHPGVB_2CZFSG INGEST_TIME 2013-04-12T21:53:16Z PACKAGE AA00011611_06359
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES