Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06347


This item is only available as the following downloads:


Full Text
PARTIDAS DOS OOBBEIOS.
;oianna c Parahiba, s segundas e sexta feiras.
jo-Grandc-do-Norte, todas a quintas feiras ao
weio-dia.
r.aranhuus c Bouito, as e s.
Iloa-Vista c Flores, a 13 e S.
Victoria, s quintas feiras.
nda, lodos os da.
lo
A,
:

is-
ita
da
no
4
m
ICl
os
I US
r-
So
'iiij
u
Anno \\\U
Sabbado 15
EPHEMrBlDES.
/Nova, a 2, as 10 h. e 55 m. da I.
iCresc. a lO, as 7h. e 25 in. da t.
Phxss d t-o.Chela. ai7,asl0h.e 59 m. da m.
'aling. a24,sllh. e li ni, di m,
PREAMAK M BOJE.
de Marco de 1851.
ir
das da semawa.
ID Sea. S. Milito. Aud. do J. d'o/f. e m. da 1 vara,
ll Tere. S. Candido. Aud. da Chae. doJ. da se-
cunda varado c. e don feitos da lateada.
IS Uuart. S. Gregorio. Aud. do J. da 2. vara.
13 Qulnt. s. Euirszla. Aud. do i. dos orf. cdo ni
'MKanousn
Priineira s 4 horas e 30 minutos da tarde.
Segunda a 4 horas e 54 minutos da manhaa.
M>SMBHSSSH>M
pneco a stTBScniPijlo.
Por tres meses fadiantados)
Por seis metes
Porumanno
.la priineira vara.
14 Seit S. Matbilde. Aud. do 1. da i. vara do c.,
c dos faltos da (hienda.
15 Sab. S. Ilenrquc. f\ud. da Ch. e
varado civel.
1(5 Dom. 2.daQuaresina. S Cyriaco.
do J. da i.
CAMBIO XtT. 14 DE MAP.JO.
Sobre Londres, a 30 d. p. 1/000 ri.60 dias.
Pars, 320 por Ir.
Ouro io^as'fes'panholas .... 2R#000 a 2S/500
MocdasdeCOOvcllia. lli#0il() a UoOO
, de litfiOl novas lu^lHlO a
,. de 4*000....... *0
Prata.-Patac.ies brasllelro.... #0
pesos co1uih.ij.io*-'--
Ditos mexicanos.....
loHO -i
1GK200
9/100
l#Sl10
1/I14I
1/700
'''-*
. mSmmaammK^mmKmmmm
PARTE OFFICUL.
GOVEIINO DA rKOVINClA.
EXPEDIENTE DO DA 8 DE MARQO
DE 1851.
OITicio. Ao cominando das armas, com-
municando queexpedio ordem pagadoria mi-
litar para fazer adiantar ao alteres do corpo fi-
jo dccavallaradoMattoGrosio Francisco Jos
de nenrzet Amoro, um inez do sold que per-
cebe, passando-se-llie a guia doestylo; e ao
agente dacoinpanhia das barcas de vapor para
mandar dar-lbe passagem para a corte no va-
por que se espera do norte. Nesle sentido ex-
pediram-se as convenientes ordens.
Dito. Ao inesino, inteirando-o de baver
pncedido a licenca de favor, que pedio o cabo
de esquadra da companhia fixa de cavallaria
Manoel Bcnlo de Santa Anna para ir a camarca
do Po-d'Alho.
Dito.--A' tbesourarl de fazenda, para man-
dar abonar ao leguudo lente doquarto bata-
Iho de artilharia a p Feliciano de Souza A-
guiar ora cncarregado de coadjuvar o capito
de engenheiros Cbrisliano Pereira de Azeredo
Coutinho na medicao e demarcacao da colonia
niilii.ii desta provincia a quantia de 24,000 rs.
de aiuda de cusi do seu transporte para o lu-
nr da dita colonia ; c bem assini a de iO.000
rs. como gratlrtcaco mensal arbitrada pelos
serviros, que val prestar, devendo estas quan-
llas serem liradas da rubrica crdito extra-
ordinario para colouins militares de que tra-
a a ordem do thesouro n. 7 de 18dejaneiro
desle anno.
I Dito. -- A thesouraria da tazenda provincial,
Ja jinteirando-a de hayer concedido dous mezes
'"1 u licenca coin os respectivos veiiciiiientos ao
, F.professordeprimeiras Ultras de Nazareth Mar-
* liuho da Silva Cosa Jnior para tratar de sua
*" '] saude. ~ Neste sentido fueram-se as conveni-
',''entei coinmunlcacdes.
i Dito.__A mesiua, para que a vista da conta
que remelle, mande satisfazer ao cirurgiao en-
carregaJo do curativo dos presos pobres da ca-
deia desta cidade Francisco Jos da Silva a
quanlia de 68,520 rs. que-se despendeu eom a
?ospecllva enfermara em >8l9 e no corrente copiosa
anno. Scientificou-se ao chefe de polica.
na. Sua Magestade Imperial assistio hon-
lem no primelro exerclcio.
_ Em Minas appareceu nm novo jornal de-
nominado o Apostlo. Diz una carta piirUra-
ar, que essa foll.a Irancamen e republicana
att ilue monarchia, eso a ella, a causa de
todos os nossos ...ales pretritos, prsenles e
futuros. A monarchia he a culpada da divida
enorme que pesa sobre o pas ; da neiiliuma
consideraeo coin que nos trata o estrangeiro ;
do estado de decadencia do nosso cominerc.o,
agricultura e industria; do ilosamento e des-
povoaco la emigrac.no semi-forcada de seu* habitantes ;
e sobreiudo dessa immensa e protunda cor-
rupcao que lavra em todo o Brasil.
Sem a monarchia, entende o Apolllo que
ludo ca.ninharla s mil maravilhas nao teria-
inos divida, nemsollreriamos insultos doeslran-
aciro ; o commercio accumularia nos nossos
portos as riquezas de todo o mundo ,- nossa
industria rivalisaiia eom a das nacoes mais
civilisadas; nao haveria emiorara iiii-/hrf dos habitantes de nossas cidades para o mundo
da la talvez ; e a currupeno nem de noine
seria conhecida.
Desde que ha imperio duas nicas cousas se
temfeito menos mal, assini assiin. dn o Apos-
to/o : o 7 de1 abril e o acto addiiyonal ; mas
Pedro substitue a Pedro, e a interpretado deu
cabo das reformas da consliluicao.
Pouca sensacSo produzio o novo jornal, que
releita a allianca de todos os partidos mais ou
menos alleitoados monarchia. O iamoluno
pouco satisf.il" eom o novo collega da impren-
ta, e apezar da sua epigraphe :- Aauo area-
Irn/iiofu Viva a conftderaco da* provincial
fet prnssan de f mouarcliica.
At 9 do corrente conlavam-se 1,00.1 eleito-
res g..vemistas c 34(i daopposiciio.
Terrivel catastrophe leve lugar no A racha
no dia 2 do prximo passado, um ralo deixou
n.ortos incontinente a t pessoas Je considera-
cao, ferindo gravemente a 18.
Este aconleciinenlo triste foi de cei to mais
deploravel do que o que leve lugar aqu na
tarde do dia 17 do corrente. finadas mala-
res trovoadas que U-i.ho presenciado cabio so-
bre esta cidade. O vento era forte, a chova
e os raios criwavain-se em todas as
Idireccdes. l'm desses raios cabio sobre um
i. i turen de leulia. inatou duas pessoas e ferio a
Dilo.-Amesma. duendo que a vista da In- Pareo Ue innaj ^.^ ,limme flcml
formacao do director das obras publicas, resol-
veu relevar o bacharel Pilippe Carneiro d'liii-
da Campello da inulta que Ihe havia sido im-
p-sta, ein rasan de nao ter concluido a obra
do 12," lanco da estrada do Po-d'Albo, que ar-
.-. j kV -> a_!(* i i i l l l .
eom o inastio grande radiado, iienliuina cin-
tra das eutbarcacdel surtas neste porto soll'reu
avarias.
O Jornal d Commercio de 19, publica o pro-
to de estatuios do l-aneo .1 roii.iiirrrio < inius-
'
10,
'.
D-
10
-
mande pagar a ntonio de Hollalidal avalcanti
de Andrade a quantia de 89.440 rs. em que ini-
porla a dita conta. -- Cominuiiicou-se ao dele-
gado daquclla cidade.
Portara. Deinillindo,,de conlormidado
eom a proposta do descuibargador chefe de p-
lida, dos cargos de segundo e terceiro supplcn-
tcs do subdelegado oa freguezia de Limb.es e
Andr de llanos Reg e Araujo e Antonio de
CarmUlO Cavalcanii.e noinean io para supplen-
.j do mesmo subdelegado os cidadaos sc-
cuintes: _, ,, ,
1." Emigdio Camello Prssoa deSiquciraCaval-
eanti. ...
2." Pantaleao de Siqucira Cavalcanti Jnior,
i. Joaquiui Sevcriano Lcile.
Inlelligenciou-se ao u.rsmo chefe de polica.
. Dita. .Noineando de conformidade coma
proposla do desembaigador chefe de policia
para os lugares de supplenles do subdelegado
da freguezia do liulque os cidadaos seguiulcs :
l.uI.oureuco de Albuquerque Cavalcanli.
s I 2." Paulo Cavalcanli de Albuquerque
' 3.* Manoel de .^ouia Corllio.
4. lenlo Ameico Lrite Cavalcanli.
5. Manoel Cavalcanli de Albuquerque Mi.
U.' Jeronjino de Albuquerque Mello.
Scienlilicou-sc ao mesmo chefe de policia.
I Dita. Man Jando por em liberdade o recru-
j ta Francisco Flix Nogueira, que se acha preso
no brigue-escunaCanopo, visto ter apresenta.lo
iienco legal. Iulelligenciou-se ao capillo
do porto
INTERIOR.
'OllllESPO.NDKNCIA DO DIARIO DE I'ER-
NAMBUCO.
lio di Janeiro 23 de erereiro de 1831.
* Coniquanto nao se tenha realisado a nimba
supposlcao de embarcar para o sul o primeiro
batalho de arlilharia, nao posto anda con-
vencerme do contrario. Alm da possibilida-
de, accreicia entao a probalidade que pareca
indicar a troca de aquarlelamenlos entre
aqueile balalhao e o quarlo, que ja hoje nao se
acha aquK Seguio este para o norte no Impe-
rador, e a nao ser a vanlagem f um pouco des-
prndiosa ) de um embarque, esse pstelo mi-
litar podeila se explicar pela afeicao que o
coronel llizerra lem ao seu balalhao, que nao
pode ver longe de si, ou ainda por apoio que
encontra o primelro no coronel Solidomo que
o commanda.
Km Terdade he triste deixar os praseres da
corte para gramar o intenso fro do RioOranae,
temperado pagodeirainenle por um calix (la
palriciuem cima de um pedsco de churraico ..
mas eii.fi.u, sao esses os regallos da nobre
ca
de
Jornal do Cmmercio d as seguintes noti-
cias: ,
Pelo vapor Campista, entrado hontem de
Campos e Macab, revebeu-se noticia de le-
rem sido apprehend.dos pelo juiz de d'rr-ilo
de Mach, no lugar denominado turado, 4j4
africanos bocaes, pouco depois de de.miliar-
I vados de una barca brasil.-ra que ahi apolla-
ra. A barca foi mellida a pique pela trlpola-
(So, que, tendo sido igualmente aprisionada
acha-sc recolhlda na cadea daquella cidade.
O vapor de guerra Golfinho, que ha das
sahioein coinniissao do governo, encalliou ao
norte dos Maiiguiulios, saltando-ll.e fora o
leme ; pdde porm cala-lo novamente e safar-
se sem (varia. .
O capito de fragata Francisco Manuel nar
roso da Silva, que conin.andava a crvela
t'nio, tumou o coiiimaiido da fragata Para-
giian.
dem, .." de marco
O chefe da esquadra Grenfcll j tomou conta
do commanda da esquadra que Ihe foi confia-
da, e que de lem partir para o Rio da Prata : he
ellacoinposta de nove vasos, cujos nou.es ve-
rao nos jornacs do dia, Esse facto, i: a ordem
para faier cxercldos ames que ella parla para
o sen destino tem feilocom que uestes Ultimas
dias se tenha dado maior vulto as probabili-
dades da guerra eom o dictador do l'rata :
guerra lo rrprovada e contrariada ah pelos
vossos jornaes constiluintes, que etquecendo
todos os tentimenlos de naconalidade ( he
verdade que tan.bem ellet nunca os possui-
ram ) cliegaram a avancar, em um ai ligo que
aqni !i em dezembro, que metnio quando Ro-
las no-la declaraste, deviamos nos nao aceita-
la ; porque a razo e o direito esiavam pelo
lado daquelle, c seria nina grande iniqu.dade
por parle do Brasil entrar em lula eom o seu
visinho, tempre justo e chelo de razao guan-
do em negocio! de tal ordem apparccem pen-
nas bratileiras que enlrrgam ao papel senie-
Ibantct proposices, forca he conlessar que
una bein lamentavel pervercao de ideas tem
levado certos homens a merccercni o despreso
de seus patricios : he a nica pena que se lites
pode iuilingir, urna vez que vivemos era um
.....__t -----1 .i.. .... A* .... ..i. r \'" ga-
u*esre
de ferro de 'Capiap devia ser brevemente
flanquearlo ao publico.
No Peni tinhaii. pomecado as eleiroes para
presdeme no dia 20 de dezembro; todat ai
probabilidades eram em favor do general Eche-
ique. .
Da Holivia havia noticias ate 19 de dezem-
bro. Tinha havido una sublevarao em Heni
instigada pelo general car.asco, que destitua
do sen cargo o perfeilo Vdverde. lallava-se
tambem c.n um levante as provincias de
Oinasu/as, I.crecnjas, lanpolicnn e Muecas.
0 general lielzu chegot a Ornro no da 14. e
siippoiiha-seque a sin presenca no departa-
mento porta le nm s desorden* I que estavam
dando cansa os repetidos contrabandos que se
faiia.n eom o consciitiinenlo das autoridades
locaes.
AI ultimas datas de Minas dao-nnt nina idea
do que pude ser o resultado da eleicao que ali
se inandou proceder para un senador: dos
colleginscoiiliecidos sahira.n cun i.ii.or.a os
seguintes candidatos : osSrs. Gabriel Mende!
dos Sanios presidente da cmara dos deputa-
dos), drseii.bargador l'rrnardo Belisaiio, e
Montciro de lia. ros.
Em Ouro-pielo. apezar de todos ose-torcos,
o tal Xpoililo Id lem conseguido limas vinle
assignatuias. A opposicao nSo lem geralmen-
te agradado a publicacao de seus corellgiona-
riot niais fieurticos. Con. effello he una lou-
cura remallada, que coii.proiiietlc o partido in-
telro, sem a miii.iina necessidade. lie noiav.ln
coincidencia ila cessacao das correspondencias
rem.'lli.las da corle ao llamonlnno, eom appa-
recimrnlo do novoamidu pniptr. Foi urna re-
cidade para a imprenta acabaren.-xe_ as t.ies
correspondencias, tao mentirotas quiio Igno-
beis ; e como me parece lajoavel que, livre do
peccado original, o /(amontono pussa ser acre-
ditado na parte puramente histrica de seu
montes, ape/ar de alglini peccados veniaet
lie Ihe restan., nao diivido airedita-lo no fic-
o que narra da tentiva de ensenenaniento de
un.a familia ii.teira, por una escrava.
Tenho visto pelos jornaes, que p iheatro de
Pemainbuco est milito frequentado. e que os
artistas italianos, que para ahi fora.n, leeni
sido debidamente apreciados, bem romo a
Sra. Candiani condescendeu eom altas inlliien-
clas .-ni ser cscripturada. Pois saibaui, que
l eom os meiis uotes entendo que essa can-
tora j.i boje nao tem inultos motivos para que-
rer vender sru BW 'aro ; porque o que ella
agora possuc, sao restos de maior qaantia: be
um astro que multa brilhou em sen lenilh,
mas que actualmente caminha rpido a seu
occaso.
Nao lia duvida de que fui a artista mais popu-
lar e mais querida, que velo a esta corta ;
porm desde que em tomo de sua estrella es-
voacou cerla nve gnureira, couwcouiua decll-
nacao, ou detcencSo recto-como chamain os
istronomos. Asslm se passam as glo. ias deste
muido: inl lacrima rtrum.
Saiidavels recordaeoet, bellot lempos em
que mocos entl.usiasf.s, pela maior parte estu-
dautes da escola militar, tenlaram una vez
sosar da inapreciavel nonrni de nucharem
sege dailluitre cantora! Ve, Dio, per I)
exclamava ella eteutando tao vivas demont-
traces. Mas hojel boje?:!!
i orno val mademaUele Baderna ? Nao per-
mita... os anjns que os seus amores pelo ame-
no Capibarlbe a levem a Hcar al., por
margeos, que multa gente por c n<
pedt'ada de saudades : volt* ella quanto ames
a
Dio,
suas
ra des*
lie lido c approvado. o seguintc requeri-
i.i- ..... !
a lleqiieiremns, que eom urgenciaise p.ra a
presidencia urna nota especificada dos alum-
nos de l.li.n, que pagaram matricula no auno
lectivo prximo passado- .- Mello JlrflO.-- tor-
re"a di- Brill,
OontlnuacSo da segunda dlscustilo do projee-
lo n. I, deste anuo, ?o approvados os art. '.,
3 e 4 sen. ulfcutaBo.
Entra em priineira dltcuilSo o projecto n-
3, que reaulr ai apntentadorlss.
O Ar. titudtl di Millo : Sr. presidente, eu
jetejavs prestar o meu voto de apolo a adop-
Vo do projecto. que se discute ; mas he atora
Biesilin, que ad.o conveniente expender alglt-
mas duvidas, que me assallaiii sobre a compe-
tencia delta assemblj para legislar en. ... ate-
ra de aposentadoras. li necesiiiL.de que ha de regular melhoresU ma-
teria, porquepnrecc-ine, que a le. ... 82, alm
de nao Ballsf.ltcr s conveniencias do se. vico
publico, expe ai renda da provincia a una
despez.. que ella talve/. para o liituro nao
posa faier. Mas leinbro-mc de ter lido na fca-
zna Oficial un. aviso do ministerio do impe-
rio, dirigido a presidencia do Rio Grande do
Norte ni qual se communlcava um parecer da
letiEodncontelhnde estado, a quein se en-
carreg.ia a rrvisao de leis daquella provincia,
do qual vi, que urna le sobre aposentadorlas
era reputada exorbitante du poder da respecti-
va asieinbla.
F. vista de una auloridade como esla, eu
tenho diiviiLi'eni adoptar 0 projecto en. p.i-
inrra dltcuuSo, ciiiquanto os seus rrobr
signatarios nao me dcsvanecerein deste cm-
ti.araco.
O A'r. 'raneiieo Joo. !sr. preside
houtem quando Uve a honra de olle.ee
sa o projecto, que mereceu ser por ella julgad.
obiecto de dellberaco, tratando da conve-
niencia de nina ll i. que regulaste as ..psenla
dorias, algn.as ideiaS expend, que lerviama-
juslilie.aro pensan.eiito drt mesmo piojelo :
'reservar-me para demonstrar a Utllidade ile ea
da una das parles, que o ooinpoem, quando
folie elle impugnado ; mas, feliz ou n fe I l-
mente a dlscussao nao tem dado lugar a Uso
pelo que nnvi, e pelo que me inloriiiaram os
meui nolires colleg.is por ter eu chegado um
pouco mal tarde apenas sueceden, que o
nobre deputado, que se acaba de tentar, de.-
xasse entrever duvidas, que nlia acerca da
competencia dettacaiaem tratar Je tact ma-
terias e por igual lambe... .11 consutucionali-
dade, ou meonititucionalidadc da medida por
un.. offereclda. Se bem pude <.....iprehender
o seu pe..smenlo, se me foi poilivel toma-lo
en. li.li a exteniao coin que loi concebido,
tenho para ii.iin, que o nobre deputado est
na rigorosa obrlgaco, ( caso csteja, como pre-
sumo, convencido da verdade deise aviso me-
nisterlal), de apresentar medida tendente a
revocar a le, que temos lobre aposentadorlas,
e a leva ...a.s hume o pensainenlo, que eu
tire. Nao foi Inte..cao mi..ha nao assegurar a
sorte dos servidores do Pitado, de .......eir, que
ellet podeneil..... um futuro sen. pr.judicar
as claites, que nao consumen os en.pregados
pblicos ; ...as o nobre deputado por un. es-
crpulo demasiado, mas digno de loUVor, pelo
respeiio que nioslia consagrar aos avisos ....-
ulsterl.ps, pelo recejo que tem, de que as de-
1 conielho de estado sobre este as*
(|iier d ahi
pro-
.le. eu
r ea
para assislir a abertura do thealro, em mala
Por fallar no thealro devo dlter que a oov
directora j chegou aum acord linal coi..
. antiga en.prera. Esla leudo exig, o re s
100:000,00.1 i.das alalas que luiha no tl.e.ilio,
dco-as por lio. por 40:000,000 : esla-se agora
espera que venham os noves cantores que
sse propugnadora da ordem, da integnda-
e da honra nacional, everla ter man pa-
ciencia e mostrar-se mais desejoso de compar-
tilhar os trabalhot de seus collegas ; mas lie
lal o amor que o coronel tem ao gllamelo dos
nossos bailes que a bem custo se resignara
abandona-lo. He bem provavel, segundo se
diz, que venha o lerceiro balalhao de arlillia-
ila para embarcar em seu lugar, mas so depois
de isto acontecer cu licarel convencido de que
o pii.neiro balalhao possue eom effeilo um
grande mi que o relem aqui. Est sem du-
vida em opiiii.o estado para guarnecer urna
capital cheia de encantos, seus ofiiciaes sao os
primriros a conbecer o alto preco das espadas
ricas e dos varios uniformes, porm acho-o
em muito melhores circumstancias para ma-
nobrar as i .unpanli..s do sul que lanto espaco
ollcrecem ao tiro em alvos : esse alvos ale po-
de invi. serverdadeirc'sponlosdemira quando
seapresenlar a'opponunidade de empregariiio
uulmente as bailas da nona arlilharia. O ba-
talho eit agora na Laga, prxima ao jardim
botnico exercllandote not manejos da tua
paiz liberal, onde o direito de escrever I-;) ga-
rantido ein tua maior plcnilude, senao
gramento.
Voltando. porein, ao que ia ditendo, renc-
tirei o queja em outra occasio dsse ; isto lie
que Rosas nao he t5o tolo que nos declare a
guerra, conliccend.1 nossa superior vantagem.
E' possivel a guerra, mas entao seremos nos
que a declararemos, se assm o for reclamado
pelos inlereise brasileiros, que se ligam a
questo do Prata. Nao cstou senhor do pensa-
iiiento do ministerio a esse respeito, nao se.
mesmo o que ha de novo nos archivos da se-
cretaria de eslrangeiros sobre tal ponto n.a
como confio muito no governo aclual.devocrer
que os negocios bao de ser considerados coin
a maduresa e calma, que pela sua grav.dade
"'lTnofcias de Valparaso at 9 de Janeiro j
a repblica eslava em tocego,
Tendo cessado o estado de sitio das provin-
cias de Aconcagua e Santiago, abrirain-se as
cmaras do cogresio em sessao extraordina-
Hae tornara a apparcer os peridicos cuja
publicacao fora suspensa em nore.nb.odo ...-
"Tdia^D de novembro houye un. grande
juizos quecausou
se inandou vir da europa.
Nao norel termo a esta sem d.zer-lbes que
o ministerio es. eom una tal forca de vida,
que promelte longo lempo de doraciO: a op-
posicao esl a esse respeilo un. pouco, senao
multo, dcsacorocoada, e lanto que diz que os
Sr. Eusebfo, Paulino e Torres eslam eom car-
(a braca |>ara
porqu gito""qoe""quem goverua nao ade
cellos embaracos,
lloiive ullimamente concurso no tliesouro
para o provin.rnto dos lugares de fazenda :
122 foi o numero dos concurrentes .
me de cmpiegos pblicos I
Que fo-
ciso
su...po piissui. ter desfiva
lirar inulivo para argumentar sobre
' lii pedirei pois, ao nobre deputado, que se
po. ventura entende, que o projecto he In-
constitucional, o declare coin toda a franque-
za, para dar nicas.o a que eu possa por ess,
lado defende-lo : se o suppoe da ni noto lort.
dos e...pregados, explique se con. Iranq.iesa
para eu me propor a snstenla-lo. Mas se por
acaso lucceder [ o que nao tenho para .......).
que o projecto morra no natcedouro, se...
ser drseulido, carel convencido de que meili-
das, que oll'erecerem en. s. algUIII inler. ssi-,
isto he, aquellas que estiverem em o nu-
mero das ...atonas, que devenios aqu
tratar, as qiiaes nio poden, ser oulras agora.
rjlie es... rettabeleelda a paz, senao as que di-
tem respeito ao inleres.se administrativo, na
deven, ser propoltai. Po.en. eu eren., qn.
si nao pana de aprehencoei do meu espirito
fcilmente aprebenilvo ; talvez mesmo que o
amor pal, nal me cegu ao ponto de
to
mas o nobre depulad poderla mu i bem
em segunda discusso faier algumas cor-
reccoes. .. .
i) Sr UucJct de Mello: bao son capaz de
\i I corregir as produccoes do nobre deputado.
_______^__ I i),ndi.r : PortantoSr. presidente coin cs-
Te5 F 7 1) 1 I. A 1) V. 11\ I M I A 1 lS simples observacoes julgO de algunia nia-
ASSL l'il.I.lA I'' ll/ eirl .',. respondido ao nobre deputado eu
SH8SAO EM 12 DE MAIU.'.O DE 1851. proaqul eiperando pella disemino, para se
for preciso, entrar na conveniencia do (.rojee-
Pnsidenciu do Sr. redro Cawlcantt.
As onze e incia horas da manhaa. fetaa cha-
mada achain-se prsenles 25 senhores depu-
tados.
O Sr I'residente abre a sessao
O Sr2. Secretario 10 a acia da antecedente
queheapprovada.
OSr i Secretorio faz m-'ncao do seguinie
EXPEDIENTE
Um officio do secrclario interino da provm -
ciaco.iioliexeiiiplarrsdo balanco da rece.ta,
e despeza provincial de i84) a 50.-Mandou-ie
destribuir.
Outro do mesmo, enviando um rrqueriineii-
to do estudaiie Jacobina, pedindo augmento
da consigiiscao mensal, que Ihe lora marcada.
-A coinuiisso de faicnda eorcamenlo.
Outro, remetiendo a eerlidao da sentenca do
juiz de direito da segunda vara crime contra o
Sr. deputado Dias Brrelo. -A' CommtSMO de
consliluicao e poderes.
Outro, enviando o balaiito c orcamcnlo da
cmara municipal de Flores,--A cou.inissao de
orcamentoiiiiinicipal.
Outro, remetiendo acopla do projecto de re-
gulamento das obras publicas formulado pela
coiuniissao nomeada pelo Exm. Sr. fosla,
quando pretideule desta provincia.A quera
fez a requisicao.
Outro, enviando o relatorio da cmara mu-
nicipal de Scrinhcm.A' commissao de nego-
cios de cmaras. ...
Outro remetiendo os relatorlos de 1 cma-
ras mumcipaesdaprovincia.-A commissao de
negocios de cmaras.
Un requerlmcnlo do vigario da freguezia de
.,. i.., ...ir, ,i ueeife. (iueixaiido-se do aa-
prtdem ser citados por sua opiniSn, podeni ate
mesmo ter iiitelligencias superiores asdeum
nnnselho de estado. O que di-o, Sr. presiden-
I.-.he, que a opiuian'do consdl.o de estado he,
que as -semtiteas pmviiu-iaes uo pdem le-
gislar solire aposentadorias...
(II. diversosaparles )
O Sr. h'rancitca Soto : Ainda se nao pronun-
II ra nobre deputado compele demonstrar a constl-
tucioi ilidade do projecto.
(I Sr, /Vniieie Joaii ( l> um parte).
0 Orador : Nao tendo o aviso todo decora-
do, nao posso entrar agora nessa questo ; mas
compro..lello-u.e a olli-recer a casa a sua inte-
gra ; nao sirva Uto p.irin de ol.-tieulo ao pro-
jecto do nobre deputado acho nelle militas
Ideas aproveTtaveis, o que nao posso he des-
vanec, ininhas duvidas Acere i deHe.apetar de
merecer ... pane nilnlia approvacan,
O Sr. Franciieo Jado iSr. presidente, ped a
pataca, nao para a. c.r-rrnlar msisconilde-
rarei acerca du projecto, porm liinpleiinen.
to para explicar o un u peniamenlo, e lam-
iera explicar, ou corrigir algun apartes
neus, Sr. prelidente, pudendo eu concluir,
que o pobre deputado se nao oppunha poifr
livaiiienle no projecto, nas eslava eu. duvida,
la/e..do referencia a um aviso iniuisterial, que
elle comproinetteil-ie a apresentar uesta casa,
quiz provocar diicusiSo, mas vejo-me agora
turrad.i nao a di tender, mas a por de diverso
modo as duvidas do .. tire deputado. I) aviso
que o nobre deputado cita, he em referencia a
aiieillblea provincial do Rio Grande do norte
pelo ficto de haver aposentado o secretario
da provincia, que era en.pregado por sua na-
lurcsa geral, pulanlo le se nSo trata no pro-
|ecto de aposentar empregadoi geraei, nem
"lo pouco de dar pencfle, ...as ilmpteimeiile
da distribuiciiu !. paite das nostotrendas em
proveitn daquellei que as tjudama arreoa-
dar, lUpponhO, que por este ladolno ha in-
constltucionalidade no memio projecto. Agora
quanto ao aparte em que eu ped ao nobre
deputado, que por Dos ...e na trouxesie pa-
ra a dilCUSsffn pessoaln.ei.ti-, direi, que me
explique! ailim, porque tuppui, que > nobre
deputado quena estabelecer eompaiacde
entre........a conielhode estado, e osnoDre
ministros da corda, e peroebi nisto um pouco
de irona amarg ., mal eitou que o n ibre de-
putado nao o i./, cun eila tencao.eieo t-
V. sse leu-1, era minio ilesapiedad.. pan coi li-
go occasiora baverfio, em que en possa
discordar da oplul&o dos nobr. s ministros,
...as agora nSo se trata de quesldcs desta or-
dem. i.ouciiiu dizendo, quedelesla expllca-
Viio em attencio ao nobre depiil ido, e u asa,
e esiou que se me deve desculpar, se acaso
c iminelii alguiu excelso se assim se pode
chamar
O Sr. Agiiiar : Sr. presidente, como tenlio
deiejoi d.- votar pelo projecto, rogo a nobre
eou.'ui(s..io.s'-i...larii lelle.de algoosescla.ee-
nienlos, e talvcs mesmo alguina"expllcacflo em
iuleresse deli.i. A commissao lefer.-se uiuca-
uieme rcprcscnl.i,, ..I. camarade llores, e
dlsoseguale no seu prembulo ; li)
Eu nao vi, nem eita lobie a mesa a repre-
s.-ii laco deque falla a ......... isso, ell i Ihe f.i
remetlida, c por liso deve-a le vino, exami-
nado.- be... pe.alo as. aso-graves, que i ii.-
d.i.iraui a tirar de UUI i comarca para oill. uul
pedaco .le territorio. Peco-lbe pois, tenha a
bondade de me esclarecer, dar as rasoes,
que jiistlficam rssa ^iesmembracao, poique
realmente en quero ..Henil, r a cmara de
flores, quero n.esiiio allu.ler aos uobres de-
pul, dos, que assignaram o projecto, porque
IPIlho lidies ...mu conlanoa, mas he necessa-
rio que me tlrem multas duvidas, que meei-
,,,,,. i.n, que mostrera o raio econvenien-
cia da dopeo deale projecto.
O Sr. Pinto di Campoi: Senhor pres.den-
no he natural que a coinrali'ao de es-
i.iisiic.i sej. segunda vei chamada a funda-
mentar as conveniencias do projecto que aca-
ba de ser por ella oll'erecido esla ailgUlta
Mteinbla, relativa.nenie a ucees., lado de
l.anslei.r-se a sede d i comarca de Plores pa-
i.i a aixa-Verde, api esso-n.o em diseral^u-
111. cusa i. respeito. N-i.hures, Dio me a-
longnreiein demonilracoes lobre 11...1 lal con-
veniencia na.....e-caneare! ein deicreveras
vanl .geni, e .tilicas que olferece a liiil .-Ver-
de ; nao, ess.....ivo edn da noia provincia he
bstanle coiihecldo por todos aquelles, que o
tem visitado, c saboreado suas ..^...s crista-
linas,.' seos pomos d'o'.ro, quaes na da ierra
dapromltsao, coiuniodidadei que falleicemna
villa de Flores, .nrmenle depois que ex. ur-
(6es de Nogueira Cas affugenlarain dali as
fainillai principad, que quail lodasjea-
brigaram .11 Haix i-Ver de, resultando d.sso
incremento progrenlvo que va! nudo a sua
li-
to que se discute.
O Sr. (iuedti de Mello. Sr. presidente, o no-
bre deputado respondendo as ininhas du-
vidas nao fez mais do que desenvolver
coin a habilidade, que Ihe he proprla acoin-e-
niencia do projecto, nao BUginentou idea
alguma ;eu reconbeco a necessidade de regu-
lar as aposentadorias, mas nem porque luppo-
11I10 Imoomiietente a asse.nbla para isso, me
corre a obrigacao de propor a revogacao da I
n.8-2, poique eu vejo 11111 poder superior 1
assemblas provinciacs, vejo a asiemblea geral
aquem pe lenco o poder de revogar essa le.)
Portento O facto de eu por em duvida a compe-
tencia da assemblca provincial, torno a dlser,
nao ...e i..'..: na obrigacode propor a revogacao
de Ulna lei fclla por ella, ociue perlencc a as-
sen, bla geral ; ao contrallo eu limito estimo,
que os en.pregados p. ovni..... s lenl.ain "
Jefea no corpo legislativo da p.oviiuia.
Onobic deputado bem sabe, que eu icnbo
por multas vezes sido tasado de exceislfo ar-
dor pela soi te dos empregadoi pblicos, t.
r tambem o ser, mas eu uno Ii
ve/, po
mais do
, expender as ii.inlias duvidas. que "
!uma auloridade nao Inferior i do nobre de-
VUu"sr.' Fraranciico .load : -Pelo amor de Dos
Ihe peco que uo me traga pessoaluieulc para
a diseosso. ...
O Orador- Pois posso eu deixar de rallar
pestes termes ? he trazer para a dlicuisao
ao nobre deputado, o ditei que a sua aulorida-
de mi he inferior do couselho de eilado, cu-
ia opiMo eu cito ? Hois a inlelligcncia do no-
bre nllanbro, nao pode at estar cima da do
conselho de estado, _considerandu-o como pei-
soa .'...
O Sr. Francisco iooo ( cnni irona ): Pode...
O Orador:Eu entendo, qne lodos os bonicos
novoacSo, einquauto que Floros marcha cut
decadencia, sendo somete habitada pelas aU-
tal
.-no e-
no 'i 1
lmenlo!
lori lides, e por poucas familias.
leu.-se dili. aqui que. haveudoja unn ca-
deia em Flores, nao conven, que ella lique
lOUtilitada ; mas .'. isso re-poi.deiei, que
cadeia nao ha; exilie apenas 11111 pequ
diticio, e bastantemente arruinado ..
O Sr. .uro t'ntcao : t ale ja desabou U-
nia das paredes
O orador: lie verdade, lembra bem o no-
bre deputado, que la esteve. e .leve saber
isso bem. Por conseguale, tees t.c a u-
llica objeceno que se 'a/, presumo que OM
destruid.. COTO o que levo dito, .hu.hi. a
de Flores, que he o orglo do te-
ios ieui ii.unicipes, be que pede
essa transferencia, eccrto a uo reclamara
nio conl.cccsse que ella era eonven.eutc. e
rantajota aquelles povos, cuj.s interessea re-
prsenla. K-pc.o que eslas b.eves .clUxoes
s.iiiu bastantes para chamar o apon, desla
aisembla em favor do projecto,que alia, tea
sido bem accolhido pelos seus illu.lres iiieiu-
bros. ..
Julga-se a malcra discutida, c subuietlido
o projecto a volaco he approvado.
l'ri.ncira discuiso do projecto O. J que
trai.lcrc a sede da comunica de Llores para
a povoaco da Haixa-Verdc.
O Sr. FilllS re Campo: Sr. presidente:
silln que o noble depulado, que acaba de m-
icrpellar a commissao a dar esclareci-nenlos
sobre as utilidades do projecto, que se discute
uo cspecilicasse as duvidas cui que laborao
seucspiri.o; c por isso nao se. incs.no sobre
que terreno me colloquc.
A commissao de cstatislica apreciou eom to-
do o tent e madurez, as wsoeiapreieniaaM
Pda cmara de Flores, raices que leudo mol
simples, sao ao ineiiuo lempo as mais Impor-
d FMmMTRAnn


Bl:T
'*-?
aa
.mies, pelas conveniencias publica? que en i urgamlioje 15 di marro.
..nuil, iimi,,-i,|is na grande distancia em que lii Igue limma Grn/ian mercadura
seachaa ribrlra do Cuplli do termo de ..i.n- Brigue -- fleliard o reato.
brrs, harmdo 40 legoas de permeio, ao passo Q,jKae .. I'nquele de l'ermmbueo cascos
que entre a villa de Mores e a dita rlbrir.i con- B vasms
um-se aumente 14 legoas, c quem iiiiu dir que nmvRi nn r.Bin
tal dillerenca devc pesar multo .... jui.o desta i FamFI (,MUI"
camarn? Dental*, Sr presidente, nao se trata ; Rendioiunlo no lia ti .
de tima desmembrar, inminl >!.' Uina Justa : llivorsaS provincias ,
reparadlo ; porqutioto essa ribeira pcrlenceu I
oulr'ora Flores, e s por conveniencias de <
momento p.i.mi para Cimbres ; e como a ex-
periencia lein fcito reconhecer que nenhuina
vantagem colheti a causa publica coui icmp- !
Ih inte ..lier.-n-.io. cls-aqiii porque aquella iiiii-
nlctpalidadc reclama urna nova providen-
cia que remedie os inconvenienle actuacs,
tirando aos disculos e pe versos toda a espe-
anfa de se acolherein impiinememe as im-
mediacoes do lermo de Cmbrese de Flores,
esenrnecendo cnin a maior audacia das leise
das autoridades pela di9lancia eni que dellus
se acbam, e lano islo he urna verdadeIncon-
cussa que ulliu.a.tiente o referido termo de
Cimbres, pelo lado d Moxot, ha servido de
valhacouto das quadiilhas de Ssrra Negra, as
quarsj coincrain tambem a infestar as extre-
mas da .mi ni-.i de Garanhuns pelo lado do
sul, onde vao praticando os maiores latroci-
nios e atrocidades.
As mesmas rasdes, Sr. presidente, Inilltarn a
respeito das desmembrares que o projeoto
iemem vista fazer, enorporando no termo de
Flores lodo o territorio comprebendido cuite
V..lliiil de Hois e barra .le San Rraz, perten-
cente ao tenvo de Floresta, esse inedonho Irte- i
otro iiiii.-vnti(.i,., horribllisslanai dos libe-
ririmnilituintet, que suidos a voz da ras o, da
natureza e da bumani.la.le anda nao arrcp.a-
raiu carreira da estrada dos crimes, a desprito
dos patriticos esl'nrcos do digno delegado de
Mores, que escudado pelo apoio dos jihci-
dados daquclla comarca, se nao icuipoupado
sacrilicio algum cu. prodaurdem, c seguran-
es publica (iipi>n4ot) : por conseguidle lie ....
Krai.de ii.ti-rc.se desubmetter i acitio da au-
toridades de Flores essa parte do termo de Flo-
resta (que deve ser cousiderado o municipio
neutro da provincia.) que a cmara de Flores
mui justamente solicita essa desmen.biicio,
en ni i>. i.. .I., -ni. ainda necrescentar queda Bar-
ra de Sin liras a -de do ferino de Floresta sao
iiiats de .10 legoas, c para Fl .res dfio-te apcuas
IX legoas, se me nao falla a memoria, t pa-
rece que he muito atlendivd esta circuiusian-
cia. do contrario nao teria.n lasio os povos dos
Eatadot-Dnidos, e os Krasilcros quaudo lumia
fi.cntaiam a necessiilade desua independencia
obre os Inconvenientes de autoridades longi-
quas, e as difticuldadcs dos recursos dos poyos,
que os i un mendigar duas mil legoas de dis-
tancia,
l.rcio, portanto, ter de aluui modo satis-
, frito ao un.ie deputado.
O Air Aguiai i ,i loquera ser esclareci-
do, ecomo isso conseguisse e.tou disposto a
votar pelo projeclo.
17 orador N-Rein, estimo muito: no entantn
a commisso ten. nata membros, riles, que
se enearreguem de ampliar as minlias rcflexrs,
seporventura nao fbreiu rilas suflicieiites para
convencer esta assemblca da necessldadc de
ser adoptado o projeclo.
Discutida a mate, i i, approva-sc o pro-
jeclo cm primeira discussao.
Prlinelra discuss do projeclo, numeru 3,
que cria mal mu lugar de isciivo doclvcl
na comarca do Recite.
Depois de ligninas rrflexrs dos Srs. Mello
Reg c rrauciaco Joo, sendo as do priineiro
contra, e as dn segundo a favor do projeclo.
Encerra-sc a dtactusfio, c aubmettido u pro-
jeclo votacao be approvado.
O Sr. primeiio SrertUno, le un. nOlclo do
secretario interino da provincia fazendo re-
inrssa rio es. luce.inei.toi pedidos pela a*em-
blea acerca do monopolio das carnes veriles
Finda a leitura, a asscinhlj aprsenla sig-
nara de sorpresa.
" Sr. Franriiro Jniin : Oh ... oh .. .oh ..
cupo de Bac.-lm....
Tendo dado a hora, O Sr. Presdeme designa
a o.riem do (lia, e levanta a sesso.
KXPORTACAO.
rente, Tenerife, Madeira e Lisboa : as pes-
soas que pretenderen) passagens para qual-
qurr dos diversos portos, quriratu drigir-se
con. a nrcrssaria antecedencia ao rscrip.torlo
da respectiva agencia na ra do Trapiche n
12 para tratar do ajuste e receber o competen-
te recibo, o qual sendo passado por urdrin
4:753.820 numrica teram preferencia aos lugares de ea-
379,265 maroles conforme a ordrui dasua numeraco
_________ Para o l'ottn salte com breviriadea hem
5:133,091 eonberida e veleira barca Espirito Sanio, de
primeira inarrli, forrada e cneavil'.aria de
cocos com casca.
liK(.i.lii:iniltlA DE RENDAS CF.RAKS
l.vriRNAS..
Itoii.liniento do dia 14.....2:387,290
CONSULADO PROVINCIA I
U.....'>..i....... dn .lia 14.
iVIovimento do porto.
Despacho martimo nn dia 13 cobre: quem na mesma qui7or cirregar oti
Rio Grande do Sul, l.riguc nacional .S'nii ir de passagem, para o que tem excellentes
IHanotl Augusta, de 235 toneladas : cnidt!'/. t) cnmmo.lns : dirijs-se ao seu ennsipnatario
st'Ruit.!..' i 959 bar.iicis 8 81! meiss .lilas com Francisco Alves da Cunlta, na ra do Viga-
7,508 arrobase II libras de aaauear, e t.ooc rlo.n. II, primeiro andar.
Para o Rio de Janeiro
SPKne por estes das o l.ngue escuna nacio-
nal OUnda, para o reslo da caiga scravos
e passageiros, Irata-scconi Machado & Pi-
nheiro na tus do Vigario n. 19 segundo n-
t 753,902 d*r' conl apilo alanoel MarianoFer-
reir na Prapa.
Para o Porlo salle enm a maior lirevi-
dade possivel, porjatera maior parle de
sen carregamenlo promplo a barca portu-
gueza II rae liaren se, de prineira marcha,
lem excellentes commo.los para passagei-
ros: quem na mesuia quizer carregar, ou
ir de passagem, enlenda-se com o capitSo
Roirigo Joaquim Cona na praga do Gom-
mcrcio, ou com Novaesfic Cotnpanhia, na
ra .lo Trapicha n. 31
- Vendc-se ? lancha Unio-Nava de primei-
ra viagein, prninpta de um ludo para qual-
quer viagein fibiicada na barra do Jiqui de
lole de lt toneladas : quem a pretender pode
manda-la examinara bordo Tundeada prximo
ao ces do t.ollcgio, aonde tambem se ajusta,
dando-se toda a garanta a venda.
.Vacos entrarlos no din 14.
Lisboa 34 dias, brigue porlugie/. Coneei-
ci de Mara, de 230 ton-'ln.las, rnpitflti
Antonio Pereira Borges, eqnipagem 15,
cra vinlin e encommetntas ; a Thouiaz
de Aqu'no Puntera.
Riicnos-Ayies 30 lias, barca portngue-
7i Amazona, de 210 toneladas, capililo Ni-
colo Repello, equipgeinl.l, i-in lastro;
a Aoorim Irmdoa.
tfavian sahldns ni menno dia.
Rio de Janeiro Rarca americana Conrad,
capillo Porvell S nch, carga parte da que
trouxe.
Canal -- Drigus russo Amella, espillo F
Oonslon, carga assucar.
HDVVXL
4 cmara municipal desta cidade contrac-
ta com qilCIU por menos ti/cr a Oonducfio do
Itxo. da cidade, cm carrocas. As pessoas a
quem convier eotnparecan na casa das sessoes
da mesma cmara no da 18 do correte c
subsequentes.
Paco da cmara municipal do Uccife rtn ses-
s.o, de 12 de inireudc 1851.Pianeiseo Antonio
de Olivrira, presidente. Manat r'eneirn Ar-
einli.
Decl
a raen es.
Lciles.
-- F. II. li.iil,.-..- far leilo. por Inlerven-
co dn corretor Oliveira, de um sorliu.enln de
faxendas Ingleaaa, allemes e suissas, todas
pro|iiias do mercado : segunda-feira 17 do
crreme, as 10 horas, no seu ... tu ./. m, ra d
1'rapiche Noy n |4
I.KII.AO' JUDICIAL.
Segunda-fera, 17 do correnle, s deis ho-
ras da manha, scrao arrematadas ein leilao
pela segunda vara municipal dcsla cidade,
83 sacos com assucar, embargados requeri-
mento do arrcu.alante.
Rol he Ai I'.i lu.il.ic farSo lelilo, por in-
tervenijilo do corretor .Miguel Caineiro, de
um suri i ment de pannos pretos e de co-
res ile boa qnali.latle, que pnucas vezes se
eneotnram, vestidos bordados e de csssa
muilo lindos, colleles e m ti i tos outros ob-
jectos que se datfl.i muito em conl..: tor^a
feira, is.ln correte, no s-'ti armazem, toa
to Vigario n. 4, junto ao consulado geral,
s III horas .-ni i ..tilo.
O correlor Oliveira, fir leilao de grande
varledade de i/.-ihI.is inglezas e IVanccxas, de
urna extincla loja, e que inf.illivelineiile se
cnlregaro pelos maiores laucos ollerecidos :
terca-feira, 18 do correte, s deis horas, no
seu escriptorio, ra da Cdela,
Avisos diversos.
Ue) irlico da Polica.
PARTE DO DIA 10 Di: MARC DE 1851.
Das partes hnntcm c boje recebidas consta
terem sido presos: A ordeill do chefe depo-
J.cia, o preto Jos, eser.-ivo de Rosa Mara da
Conceicao, por andar fgido: a orden, dojuiz
municipal da primeira varadeste termo, Ale-
jandre Alves de Oliveira e Joao Jos Fer.eira,
para cumprlr sentenca: a ordein do delegado
do primeiro distinto atarla '" i-|iiih .ln Yi.i i -
iiienln, por eslar indiciada em criu.e de redu-
cir a escravidao pessoa livre : a ordein do sub-
delegado da l'reguetia de San r re Pedro Con-
falvea do Hecife os escravos Jacintho e l'-ene-
tluti tambem sem declaracfio do motlfo a
nrdem do subdelegado da fregueza de Santo
Antonio, os pretos Francisco, esclavo de Jos
< andido de Barros,c benedicto, escruvo de Jotio
.Hermenegildo, por correccn; Joaquim, cscra-
vo de Uauycl Alves Ferreira, a i. u. -: .... de
seu senhor, c o pardo Alexantlre por andar f-
gido a orden, do subdelegado da fregtie/a
de San Jos, los Romao da unha, ea prcti
Mara, eacrava de Manoel l'errira deS por
briga : a ordem do subdelegado da fregueza
da noa-Visla o prelo Jos, escravo de Klias da
Cunha Pereira por crltne de furto, e o pardo
-loo, escravo do descutbargador Firmiuo a re-
uulft(3o de seu sent.or: e a do subdelegado da
Jregueiia da Vanea, Francisco Jos dos Santos
sem declaracao do mnlivo.
O subdelegado do segundo districlo desle
termo communicoii por ollicio de 5 do crreme
que no dia 3 do inesu.o inez, no engolillo Cons-
tantino da fregueza de San l.ouietico da Mal-
ta, havla sidoassassiuadn com um tiro o Porlu-
ijuc Manuel Vieira da Rosa, mas esse delegado
litio declarou quem o autor de scmelhanle cri-
ine, so mu que se havia feilo o competente
corpo de delicio.
O delegado do lermo de Naiareth declarou
m data .Ie4 do crreme que em Ierras do en-
geulio -S -nuil da fieguezia de Tracunhem es-
I ..tu ..rain o pardo Joaquim l.oureuc.o que no
lugar de Floresta da Uieatna Ireguezla Jos .loa
Iu.... de Araiijo porautonomaziaCatla, espan-
tara o inspector de quarlnro Nazario do Re-
-- o rouselho ta administracBo naval ,
tem de rontractar porarremataflo no dia
17 do correnle, o fnrnecimeuin dosseguin-
t.s gneros para os navios rmalos c hospi-
tal de mariiiha no trimestre de abril a ju-
ilho vtiiilotir.i azeile doce de Lisboa, arroz
I.rauco do Maranhfio, assucar hranco, b-
tala baCalllO, rafe moldo, carne verde,
carne sfcca,1ipermacetfl amerioano.ecarnau-
ba em velas, tot.cinlio de Santos, vinagre
le Lisboa, e pilo ; porlanto, convida-se a
quem possa interessir, pata dito forneci-
ineiiK. a comparecer s 12 horas da ma-
nhn t do indicado .lia, com tt-s propostas
assignadas e cm tteclararno los ltimos
preCiiS e dos minies dos Madores; noa.l-
mittiin to-se as prnpnslas feilas em meias
folhas de papel, e cojos concurrentes nflO se
arharom presentes no acio ta arremataco
Salla das feasfi'S do cnnselhn d'adntini.s-
traclo naval, 13 de mmQ.i de 1851 U se-
prelario do cniisclbo, CristovBi San Tiago de
Oliveira,
-- Pela subdelegada de San Jos do Rfclfc.
foi apprehc.idilio um cabrinha de nou.e Mar-
cellino escravo, que declarou Ser de Felippe
Coellin, seulior do engenho Agua Rranca da
comarca de Santo Autao ; seu legitimo senhor
co.uparec.1
mo escravo, lite ser entregue. j guia com o tnesino sobre seus beni e pro
Subdelegacia de San Jos do Recife, 13 de lesla.se anullar judicialinenla qualqurr tran-
marcode 1S.M.ti subdelegado, Franeiico llap- sarao Mil prejnizo dos credores, e para que
lisia ile Alinrida.
Peh subdelegscia do Recl'c, se acha pre-
Tendo Anna Joaquina da Silva Rarreto
se retirado clandestimente a niela noile do dia
13 de iii.tri.u correnle, para a companhia de
seu filhn morador no engenho Larangeira sito
na eouiarca do Rln-Forniosn, para nao pa-
gar ao seus credores por llfu se previne que
niucuem fassa negocio algum coin'clla ou se-
us lilhos Joaquim Ignacio Paei Brrelo, Sera-
li.n Sabino l'aes brrelo e M.nuel Francisco
da Silva bal lelo ; sobre os escravos anglica
crioula, Ignacio cabra Lisbauo crioulo ; esla
i. lili, er pilas tralcancias qucjein fello para
nao pagar o que devc lalvez "rocurc vender
os escravos cima para comprar oulrns em li-
me do filho Joaquim Ignacio l'aes i arreto, por
que pn.v nulo o dotlnlo do mes-1taso nlnguem compre ou fassa tranaacio ai-
sobre seus be
miii se rtame a ignorancia se faz o pre-
sente annuncio.
50,000 rs. de gratificaciio
Ao sinaniieeer to dia 12 do crrente, fu-
giram do deposito geral dosla cidade, 2
mualos ii.oqos, de notne Jos e Ago-linhn,
ecrav a de Antonio .N'orberto de Souza l.e-
aldade, sendo um tnais alto, bein barbado ,
e nutro mais liaixo, sem barba, e levaram
veslidos camisas e Baleas brancas, e Sun-
go Barros; que no lugar Motile x legre da fre-
gueza de .\i-/aieili. o menor Jos de Siqueira, arr'"
lilbo de Antonio de Sousa, casualmenle despa- I 'ereelro ao quarto a senhora Candlan c
rara urna espingarda e matara a sua prima me- oSr" 7a" cantariio excrllente duelo da ope-
so desde o Uta II do correnle, um moicque de
noine t.actano, que dira chaniar-se T.ouiciico
e ser escravo de Matl.ias Cordeiro, do Kio-l*'or-
...oso, i|.i ifoln consta que he escravo de Jos
Vuberto Castella Branca, senhor do engenho--
Militas Labras -- Assim como acha-sc ileposilado
n... cavallo magro, que foi encontrado ......a
do Apello, com cangalha smenle. Quem liver
direlto, lano ao ...ole.pie como ao cavallo, a-
presentc-se neata subdelegacia. Recife, 13 de j poe-se que loratn seduzidos ; cojos esera-
marro de 1851. O subdelegado, Jote Soaquim vos acharao--Se no dito deposito, ein con-
de Utireira. Jsequenciado arreslo.que nelles lizera o Sr.
f.ORRF.IO. I Bernardo Antonio Foi transfer.da para hoje (15) a (iposiUtio d 50,000 rs. de gratifica-
sahiu.i t!( vapor Imptralrtz, com *. i- i t
destino ao.' pones dunoi te eSo s1"" os aprehender, e leva-losa
principindole a fechar as ma-;s" cas" "", de "l,s 1i0-
las ao meio-dia, recebendo-se correpondencas Aluga-se o sobrado da ra to Vigario
com o porte duplo ate 2 horas, deveodo os jor-'n. 13, tres andares, SOtfio corrido, dous
ti.es a'charem-sc na a.lutinislracao i horas grandes inirautes, que por sua posiCAo ele-
antes, -val;, domina o mar de norte a sul, e com
Carla segura vinda no vapor Imperalriz, as mas excellentes accommoJacOes: sluga-
para o Sr lenle l-cdic.auo de Souia Agotar. Ige |lim|)em snparados OS ditos andares, as
.i "i o* a II chaves existem no armazetn do mesmo
I healro tic banla-lsahel. |sobrado.
RECITA EXTRAORDINARIA J.IVRK DA AS- j --Kngomma-se e lava-so toda a qualida-
SlfiNA'fl'RA. i de ,|H roupa com todo asseio e muila promp-
SAiunno, 15 i.t marco dk 1851. I tidilo, P'ir preijo msis rommoJo do que em
Eipttaculo dramtico intenalado de canto e outra qualquei parte : na ra de AgoaS*-Ver-
danra.
Depois que a orcheslra liver executado utna
agradavrl oiinitura, a companhia nacional
representar o sempre muito applaudido dra-
ma moral em 5 actos, ornado de msica:
a Gratan tic i <"-.
No inlervallo do primeiro ao segundo acto,
a senhora Candiani e o Sr. Taii cantariio o
bello duelo da operaMarescialled'aneieAa
maestro Nini.
Do segundo ao tercriro as 6cnhoras Ra.ler-
na r. Moreaux executaro o dancadofelle C'-
lior de nou.e Mu., e que havia sido pronun-
ciado o prclo Laurenlino, escravo de Leoncio
Pereira de Lira, pelos ferio.enlos que lizera na
pessoa de Manoel Paje, moradora no rugenlio
Gamba, sendo que a respeito de todos estes
lacles se havla procedido na turma da le.
U delegado do termo de fiaranhuns por ofli-
ciosde 28 ilefevereiio ultimo,coinniun.cou que
tu.lia.o sido presos Mauuel Gumbeio e Antonio
Venancio por o luie de i oubu de escravo.; Ro-
berto da Silva de Luceua por crime de furto ;
Vicente Ferreira por introduccao de notas fal-
sas; Ignacio Ramos e Joaquina Ameiicana dr
Paula, por se havercm reciprocamente offeadl-
do, Manoel dj Luz e Joo de tal, |ur terem as-
sassiuado o lenle Jos Marcelino Cordeiro no
Jugar Cacimbao do lermo de Cimbrea; e Ma-
noel Jos Ferreira por ter assassinado com uui
tiro c duas cuidadas a Mauocl Alves,
ra7'...i/ii..io Tasiodo maestro Donzeli.
Do quarto ao quinto a senhora Itadcrna dan-
cara a engracada
caxuxa.
Terminar o espelaeulo com o ultimo aclo
do drama.
(.mi cea tu s8 horas.
Os l.illieles acham-se a venda no lugar do
cosime.
Os Srs. assgnanles que quizeretn f.car com
os seus camarotes c cadeiras teiua bondade
demanda-los buscar ao esc.iplorio do tl.ra-
lro| at amanhia ao meio-dia, depois dessa
hora os que reslarein scro exposlos venda.
des, n. 26.
MMt&nmm&m*.-* &mmmmmmm
j Ignacio Firmo Xavier, Dr. em med-
" cia, assiste no primeiro andar do 3*)
ji sobrado n. 27 da rus estreita do Ro- j||
M zario, e otTerece sen prestimo aquem
delle st quizer utilisar, das 7 horas
t da manbila, as f. da larde.
Mrlas em cartas fechadas al odia 19 do
c irrenle, s 10 horas da manlia, na chan-
cellara do consulado francez, ra do Tra-
piche.
-- Desappareceu no dia 7 do correte as 3
horas da larde escrava Joanna crioula de da-
de de 26 a 30 annns, alia, e nao muito magra,
naos e ps grandes e bem feltos, com falla de
denles 110 lado de cima, Icvou vestido de chi-
ta roxa de listras j velho, e panno da Costa,
cuja escrava foi remetlda pelo Sr. Antonio
Henrique de Miranda ao Sr. Thomaz de Al -
.reid Anlunes, e rsleSr. vendeu-a nesta pro-
vincia 1 quem a pegar, pode dirlglr-se a ra
das Larangelras n. 14, segundo andar que se
recompensar
Nos a lis i so assignados declaramos, que
amigavetmenta dissolvemos a aociedade
que linhamos na venda, sita na ra da Au-
rora em Santo Amaro, quegyrava dehaixo
da firma de Jos de Souza Teixeira & Com-
panhia, ficando de hoje em diante o socio
Teixeira com a gerencia da dita casa, as-
sim como obrigadn pela ralisacAo do pas-
sivo. Recife, 25 dn fevereiro de 1851. Josi
da Souza Teixeira. Jos iaelnto de Car-
valho.
-- Precisa-se de um cabrioletcom o com-
petente cavallo earreios, servindo 4 horas
por dia, das 10 horas da manh.ta s2 da tar-
de, e durante os mezes de abril a setembro:
quem liver annnncie, 011 procura na ra do
Collegio 11. 9, ou no pateo do Collegio n. 31,
segundo andar.
Desappsreceu no dia II do correte,
urna negra de naco Benguela, de nome
Mara de estatura alta, representa ter 30 an-
nos, lem falla de dous denles na frente, tem
urna sicatriz por cima do olho direito, tem
algomas sicatrizes as perns, as quites
anilla existm alguuiss abnitas que foi es-
crava do finado Manoel Allemilo, que teve
venda na Ponte de llchoa ; portanto, roga-
se as autoridattes policiacs e capitSes de
campo ou a qualquer pessoa que a pegar
que a levo ao seu senhor na ra da Gamboa
do Carino n. 8 que se recompensara gene-
rosamente. Assim como, se protesta con-
tra qualquer pessoa que a liver rerolhida em
sua casa sobre pena de se proceder contra
elle com osartigos que a lei facultar.
A o publico.
Declaro que lendo-me constituido deve-
dor doSr. Francisco Jos Barboza na quan-
tia de 7:808,482 rs. importancia de duas
sentenc,as, que o mesmo Sr. Rarhnza alcan-
qou contra mim pelojuizo de direito da I,a
vara de commercio desta cidade no corren
te mez de feve&eiro, incluidos principal,
juros de dous porcmtoao maz e cusas se-
gundo a conta feita pelo contador do juizo;
o mesmo Sr. Rarboza deu-se por pago e sa-
tisfeito da dita son.ma com a quantia de
5:000,000 rs. quo he paguei na presente
tlala em moeda correnle nesle imperio, fa-
'i'tt lo-tite por tanto o abatioieuto de rs.
2:808,482. R por ser verdade passei o pre-
sante. Recife, 26 tle fevereiro de 1851. Jos
Ihomaz de Campoi Quorum a.
Eslava reconheei.'o.
Roga-se ao Sr. rscrivao dos protestos de
letras que haja de declarar por esta fnlha quan-
to Ihe marca o seu regiment para robrar das
parles por um protesto e bem assim para cada
urna cilaco que faz por carta aos responsavels
na leira, sua resposta muito precisa se faz pa-
ra lodos que prolcslam letras.
Vm prejudieado.
Desapparecco do engenho boro, do Cabo,
Ulna parda de nome Anglica, bstanle baixa,
magra, com os beicos muito salientes : quem
a pegar leve ao mesmo engenho, 011 a Joa-
quim Malaquias Pacheco, na ra de Sania The-
reza, n. M.
Ollerece-se um rapaz, para qualquer ar-
ruinaeo de loja. j cum algum principio de
pi.it. .i. ao dispor de todo negocio, que para
isso d suas hincas: quem o pretender diri-
Ja-ie i ra de S. Francisco, casa n. 52.
Antonio Francisco Ouimaies, Pinheiro es-
labelecido com casa de commissoes na ra do
Hospicio, n. 42, no Rio de Janeiro, recebe
eun-ieuarao mercaduras uacinnacs e estran-
geras das provincias ou fura do Imperio, e
aceita quaesquer incumbencias de compras*
recebimenlos, iScc. mediante as laxas, e fazen-
do as vaulagens mais rasoaveis do eslilo.
Ollerece-se um rapaz brasileiro pardo que
d ti olio a sua conducta para escrevrer ein
qualquer cartorio, ou mesmo em estabeleci-
iiiento, .lo que tem bstanle pralica e nesnio
para entinar meninos para fora do Rec,fr,quein
se quizer Utilisar do seu prestimo dirlja-sca
1 tu eslreita do Rosario em casa da viuva do
tinado Dr. Pereira que achara com quem
tratar.
Aos pa9(le familia.
^j^aMMaaati^ajaassssssaaaaaaasiasis^iasss^***^
Lotcrin tln inntriztltt Iloa Vlst-
A o lo:t'oo$ooo rcis.
As vantagens que otTerece o plano desta
lotera, ligadas ao lint utilisstmo para qn
he applicado o seu beneficio, tem muitti
roncorri lo para a rpida exlracrjio que v3n
tendo os respectivos bilhetes, osquaescon-
tinuama estar* venda nos tugares j an-
nunciados. A invariabilldade do dia 2 ,1.,
junho prximo futuro, marcado para.o an-
damento das rodas deve certamonte exci-
tar os compradores de bilhetes a se inuni.
rem em tempo, daquelles nmeros por qtm
mais predilcccSo tiverem, entretanto qtio o
Ihesoureirota lotera afianca, quesea ax-'
tracco dos bilhetes continuar, como ateo
presente, elle presume com bons fundamen-
tos que as rodas terflo oseugyro antes do
dia marcado.
Aluga-se um sitio perto da pra^a, qu
tenha proporcoes para seempregar tres es-
cravos, leu lo baixa para capim, casa e boa
cacimba : quem o liver, di rija-se a ra For-
inosa, quarta casa terrea, ou annuncie.
Domingo, 9 do corrente, per-
deu-se um inventario, da loja do
Sr. Jos dos Santos Neves at a
ponte da Boa Vista : quem o ti-
ver achatlo, tenha a bondade d
o levar ra doCrespo n. 17, que
reerber lo,ooa rs. de graticaco.
Precisi-sede um caixeiro de 12 a 14 an-
uos, e que afiance sua conducta : na loja de
cera do Ateiro da Roa Vista n. 73.
Joaquim C.oncalves Rastos faz sciente
ao respeilavel publico, que seu fallecido ir*
m8o Francisco Goncalves Bastos, nunca de-
veu, ti.'iit morreu deventlo a pessoa alguma,
e sempie levo em opiniSo n8o vender bens
que her.lasse de seus pas ; e como appare-
ra tima letra de sel., cotilos e tantos, e mais
um recibo de setecenlos mil res, que ludo
I'../, tul., eolitos, cojos documentos so mi-
sos, est disposto a provar em juizo.
Oabaiio assignatlodeixou de ser cai-J
xeiro do Sr. Jos Antonio Pinto, por ir fazer-
urna viagem. 0 mesmo julga 11:1.1.1 dever'
nesta praca ; todava se alguem se julgar
seu credor haja de apreseniar sua conta por
estes quatro dias para ser paga.
Jo'w Pedro Ferreira da Coila.
Curativo de escravos.
0 Dr. Moscoso tem alugado urna casa ni
Solodade, onde reeeber escravos para trjf-
tsr, ou fzer qualquer operario cirurgira,
pelos prcc/is seguintes :
Molestias chamadas internas 2,000 por
dia.
Ditas exteriores 1,500 por dia.
Se por acaso algum doente demorar-se
em curttivo mais de 50 dias pagara d'ahi
em diante smente* 1,000 rs. por dia. Ha ta-
maita a certeza que tatn o annuueiante de
curar homosnpalhicamente as ulceras por
mais inveteradas que sejam, que nSo duvi-
da subjeitar-se a condigno de s recebera,
terca pane do estipendio, caso no entre- I
gue os escravos perTeilamente curados. Os t.
(lenles tero a roupa e todos os otois
precisos para seu tralamento, e serilo pen-
sados com lodo o desvelo. As pessoas que
qutzerem mandar sous escravos para se Ir- a
tar, poden dirigir-se ao consultorio tul- f"
nireopathico da ra do Collegio n. 25, das
'> horas da tnanhSa a urna da tarde, e das 3
as 5 da lardo. 0 prerai das operares sera
justo conforme aqualidade dellas.
Jos Francisco ttelem, vendo no Diario
n 58 do dia II do corrente um annuncio
sobre plantas de caf, pede a quem annun-
Ciou, queira fallar-lhe, para o dito Relem
moslrar-lhe o terreno que tem para dita
pUntaro, para, a visla to terreno, dizer-
Ihe os escravos que precisa, e para fazer o'J
trato que convier : para osle trato pode pria-
curar o dito Relem no Forte do Mallos n.
12, em dias de fazer, e nos domingos e dias
santos em Sanl'Anna, sua propriedade.
VI'WvWs' f Vf fWf Vv f v
'-y Annuncio fl (irevenco. * Pcrdeu-se 110 dia sal.bailo, 8 do ^
*" corrente, tendo-se passado por di- "J
." versas ras e pela estrada nova de *;
L Olinda, onde ha mais probabilidade, ]H
^ urna cu lena pequea da algibeia, <-
a conlendo 48,000 rs. em se.llas, urna i
a '
ge- malrirula para o quarto auno juri-
fe> dico, a qual conten o nome do abai- 4S
9* xo assignado n um meio bilhete da **
'*" lotera da matriz da Roa Vista nume- "
Cnagas, com quem se pode- a provar, ^|
|T sendo preciso. Por isso alguem que ^
[^ achou dita carteira, querendo-a en- l'tna senhora que se acha bastante habilitada .
para ensinar a dancar, se otterece aos pas de ro 777, comprado na botica do Sr.
familia que quizerein mandar ensinar as suas S-
llhas : dirijam-se a ra da Alegra n. 4o que &?
achariio com quem traiar.
O encarregado das medicoes e demarca-
.. ..! dos terrenos de marinha, convida ao Sr.
Adelo Jos de Mendonca, para que comp-
rela na casa de sua residencia, na ra Oirela
n. 78 ; ;i ti ni de dar-lhe alguna esclarecimentns i?> da ao n.estl.o abaixo assignado, que
respeito do seu terreno no cortume dos Coe-ja> ,i,)r Ag gratlicacSo O dito, flleio
Iba pora per-
io tica prevenido
gp. tregarcom oquen'ella se conliuha,
j- o poder fazer na ra do Livramen
g> lo ii. 26, segundo andar, ou ein Olin
a respeito do seu terreno no corlume dos Coe-' 9- dar de gratilicac
Ihos, para poder informar o seu rei|uermento. I L hilhete i no UUal
-- Depois iiue contraannos com a canon a t0i>o ln ,__,_:
municipal a conduccSo c enlerra.nento dos -T le c*' ooionirari
fl
1
4S
Avisos martimos.
COMMERCIO.
ALFA!SI>KCA.
re-'" Jimeiito do dia 14 ... 15:403,070
Agencia da companliia de
res inglezes.
va
api
0 escriv3o da irmandade de
N. S. da Conceico da Congrega-
rao, i.visa a todos os yutos ac-
tnaes mesarlos, que no domingo,
iG do correnta, deverao, pelas lo
horas da nianhaa, comparecer no
consistorio da groja, afim de dar-
se posse nova mesi ; assim co-
mo roga aos Srs. msanos que
teem de tomar posse, nao deixem
de comparecer, visto que todos
Ibram avisados por carli circular.
Por ordem do consulado francez, de
data de 14 do corrente mez, est autoiisa-
do o c .pilSo l.rosjean, do brigue francez
Gurde National, ancorado ueste porlo, com
desuno para Marseille, a contratar, a riaco
m tiitiun., sobre o casco e frele do dito bri-
gue, a quanlia do onza mil francos, ponen
O vapor 7'oy deve aqu chegar
dos portos do sul no dia 20 do
correnle, a no mesmo dia se- i m,li ou m.'-11"''. P8" concerlo e mais repa-
guir para a Inglaterra com | ros do dilo brigue : as pessoas a quem o
escala pelos portos j uunnnci.do.de S.-\ i. negocio convier, quciraui dirigir Suas of-
pal a .- iioloei
Corpus no crmilerio publico, temos visto que S,
por ale mu i, v.v.es,se nos tem atirulo varias per- ':^
cuntas, eannuncios com relaco ao contracto: ^, abaixo assignado, qualquer premio ^
nada respondemos enlao.es ib aiciosos conlinua-
rlaiUOl ; porque, em verdide, nao passavam
de facecias, sem oltensa de uossa probidade :
agora, porem, que cm o Diario de hontem, ve-
mos sob a assignatnra c= doVgilanle.= urna
respr 'a com laivos de defesa, a qual pelas me-
Ihafoi.s, e equvocos, que iuvolve, pode of-
tender a susceptibilidad de quem quer que
seja, que nao temos a honra de conhecer, e
i...... mesmo de allingir, por Isas, pois com a
sinceridade, que presamos ter, allirinanios que
... 1.1..uno. parle temos nesta, e nein em outi i
qualquer resposla ; porque oceupados em cou-
sas mais sc'rias, de um carcter grave e sizudo
nao nos podemos dar a pequice, c gracejos,
s reservados aos que lodo o lempo ibes sobra
para se dverlrem. Recife, lude marco de
IN.'.i. ilanoel Eslcvao do Satcimenlo (fuineiro
Si Jrmiio.
-- O Sr. J. I. quera-se dirigir a ra da Ca-
deia n. 17, concluir o negocio que nao ignora,
cutio quizer ver o sen nome por eitcnco.
Para satisl i/ei pedidos de sua familia ,
muito se deseja saber se nesta provnola existe
o Sr. Jos Antonio Guimaraes.
Antonio da Costa lomes subdito de S. M.
F. relira-se para a Iba de San Miguel.
Precisa-se de um forneiro para cortar
niassase ajudar um preto a furniar na padaria
do pateo da Sania Cruz n. 6.
O abaixo assiguado, subdito portuguez,
retira-se para fora do imperio, a tratar de sua
ande e deixi p ir seu bastante procurador, a
i. abrid Antonio de Castro Quinties.
Antonio Ribiiro i* Araujo.
- Felippe Feidel es .Companhia avisan.
que, na ausencia do socio gerente Felippe
Feidel, tem passado procoracilo bastante
para gyrar a mesma casa, com todos os po-
Jures, a Lino Ferreira Pinto.
i ^r mu IIIIIIIIIII.IIHI iitii |iiiyi-iiiiiii >,
I* o ihesoureiro da mesma lotera para ^
nSo pagar a outrem que nlo for o l
^. que por sorte houver de sabir no re-
j^. ferido n. 777. ^
\> Jola da llocha lollanda Caoalcanti. <
*Mf**&M AWAhM
Procisa-se de um boai foitor para uro
engenho :quetn estiver tiestas circumstan-
cias e se adiar habilitado para exercer s-
ta lugar, dirija-seao Aterro da Boa Vista,
loja de tnitidezasdo Eslima & Ramos n. 54..
-- Aluga-se o primeiro andar do suhrado
da ra do Queimado n. >0 : quem o preten-
der, .ln ija-si- -,. I ja n. 46 da mesma ra.
-- Quem precisar de una escrava que cos-
tilia o diario de urna casa, dirija-se pracl-
nha do i i vr a incito, n. I, segundo andar.
Piensa se fallara negocio de lute'es-
se com os herdeiros de Francisco Cona de
Uadlos, natural da iltiti Graciosa, e que
foi feilor da Mina do Doro, fallecido nesta
cidade, segundo consta, ha sete annos. A
qualquer dos mesmos herdeiros, ou pessoa
que driles gaitia, pede-se quena dirigtr-sa
casa n. 6, defruule do Trapiche Novo, ou
aunuuciar sua morada para ser procurado.
-- Precisa-se de urna ama para casa de
dous rapazes solteiroa, que saiba coxinhar
bem e engomniar : quem se achar nestas ,
circuo.slancias, dirija-se ra da Praia nu-
mero 24.
Richard Royle, na sua ausencia desta
praca, deixa cunto seus procuradores, os
Srs. G." Iluytiiiini jnior e George Cha-
ti nick.
Continua-se a ter saceos com l.om milho
por 3.OU0 rs. : no llecco Largo doHeclfe, venda
que volia pai a Sanalla-iNova.
I
MFI WDR EXEMPL


\
I*
-
'.
IS
S-
is
lo
1'
'-
Ir
ir
ir
i ii
'
t
l
i f
5
\
\
i
Cuando trntol sobre a postura da cmara
municipal empresario dol carros, persua-
dl-mr- que nao faiia asnrir em nwer a advor-
teneia que fit lanto ao empresario, como aos
Srs. Aseses, sobre a posiura da cmara muni-
cipal ; e entendo que delxaria de achar rasao
no ova liase, un estpido, como me parece
ser oSr. Vieilanle, pessoa a quem minio co-
nheco. porcm nunca pensei que tosse tao
estnpido e charla!., como agora o julgo.
Olanlo, porm, doses homocopalhicas que
dii, coalumo a tomar, tenlio a dizer-lhe que
se a tomo, nao tenlio que dar satisfacao a
.-.Inguem. e milito menos ao estpido do Sr.
Vigilante. Prometto ser MU a primeira e
ultima vez que hei de responder aoSr. Vigi-
lante. D.
Jofio da Canha Neves embarca para o
Rio de Janeiro o seu escrivo Adolpho, de
nacSoUcA.
O Sr. Frederiro C. Elsler compareca
na esquina da ra do Cabug, loja n. 11, a
negocio que nHo ignora.
Madaota Rosa Hardv, modista
brasileira, ra Nova, numero
34,
Annuncia ao publico, e particularmente seus
freguezes, que tem recebldo um bello sorti-
mi'nto de fa/.end.n novas, ricos chapeos de se-
da, de gros de naples e gorgurao de todas as
corea, lisas, franzidas e de pregas, ditos de
sed para meninos se baptiaarein, chapeos de
palha de todas as qualidades, para senhoraa e
meninas. Um grande sortimento de mante-
letes e capoiinbos de togas as cores, pretos
Je chamalotes e gros de naples. capotlnhos
de fil de llnho preto verdadeiro, ditos para
menina de quatro a olio annos; ricas cpelas
de llores de laranja e ramos para enfeltar ves-
tidos, ricas luvas de pelica compridas e encel-
ladas, ditas curtas prelas e de seda de icde
'para meninas e senhora, ditas de pellica cur-
tas para senhora e para homeiii ; camisinlia
para senhora, ricas romeiras, meias de seda
branca para baptisar meninos de quatro nie-
ves a tres annos, ricos penachos brancos para
enfeltar chapeos, e ramos linos para ditos
trancas e franjas de seda prela e de cores;
gros de naples preto e furta-cores, com franjas
e trancas da mesma cor para os ditos capotl-
nhos ; se veude vonlade do comprador.
Lindas toucas de gorgurao, vlndas de Franca,
'para baptisado. Na inesuia loja faz-se vesli-
dinbos para baptisado, toucas para criancaa,
capot'nhoa, veatdos para senhora, chapeos de
crep preto ; e umitas outras fazendas que se
vcodem malsein conta que em qualquer outra
parle.
__ I.rudn o Diario de hontem, vi urna adver-
tencia a ni i i ii. assignada pelo Vigilante, em
que me chamava Gallo de Campia da ra do
Hospicio, e ni iis dizia que o cmpreiarlo dos
canos e a cmara municipal nao lie dnses
Jiniiiceopathicas que costumo tomar pelos
olhos ; ao qne vou responder :
5o,ooo icis de graliicacao
Roubaram, no dis. 7 do corrente, da casa
dosSrs. C. J. Astley & Companhia, na ru
do Trapiche n. 3, um relogio de ouro de pa-
tente ioglez, n. 25,796, aulor Richard llorn-
y, Liverpool. O relogio he sahonete, pe-
queo, porni multo pesado, tem a caixa
lavrada, niostrador de ouro e trabalha so-
bre 13 pedras finas, e urna correle de ci-
bellos rom passador de ouio : quem levar
os sobredilos objectos na casi cima indi-
cada recebera 50,000 rs.de alviceras.
--Desej.i-se fallar a Sra. Anna Francisca
deS. Pedro, natural do Pilar, junfb a po
vosf-ilo deColanninha, e quede la retirou-
tt ha puto de 2il minos : queira, portanto,
h mestna senhora annunciar sua inorada
para ser procurada, nu dirgir-8e ra do
Collegio n. 16, primeiro andar, a negocio
de seu particular inleresse.
As Ires horas da larde do da
3o de dezembro prximo pa.ssado
esappa recen da casa do deposita-
rio Francisco Jos Arantes, o ca-
bra de nomo Pedro, pertencente
>o Sr. Dr. Pedro Bczeira Pereira
de Araujo Reltrao, com os signaes
seguinles : cabellos ceixados, bra-
co esquerro alejado, cicatrizes na
p e no braco esqnerdo, e outra
no estomago de um Caceada ; quan-
do falla finge ser gago, muito pro-
sista e canlidor ; levou camisa de
riscado azul e calca de algodao
transado, lislrado, americano: ro-
ga-se a polica e aos capitaes de
pimpo, se o virem, de o pegar e
leva-lu ma'ta da Torre, silio do
Leap, ou no llecife, iua da Cadeia
de Santo Antonio, arn.aztm de ti-
j lo.
Taiiipette, niftate,
: participa a seus fregue7.es, que mtl-
fdou-se para a ra da Cadeia do Re-
cite n. 15, primeiro andar.
& Chapeos de sol. &g
3IK Ra do Passeio, n 5. ^^
Negta fabrica ha presentemente um rico
sortimento destes objectos de todas as cu-
res e qualidades, lanto de seda como de
pirininho, por preces commodos ; ditos pa-
ra senhora, de bom goslo : estes chapeos
s3o fritos pela ultima moda ; seda adamas-
cada com ricas franjas de retroz. Na oiesma
rasa se acha igual sortimento de sedas e
panninho imitando sedas, para cobrir ar-
nnicOes servidas : todas estas fazendas ven
dem-se em porcjlo e a retalho : tambem se
concerta qualquer chapeo de sol, lanto de
hasteas de Trro como de baleia, assim como
umbelas de igrejas: ludo por precio com-
Miinln. Na mesma casa ha chapos de sol,
de marca maior, de panno e de seda, pro-
prios para reiteres de engenho, por seren
dos oais fortes que se podem fabricar.
I'recisa-se de urna ama forra ou capti-
va, que saiha bem coziuhar e engommar
ua rua Nova n. 5, primeiro andar, ou em
baixo, na loja do mesmo.
Precisa-se de urna ama para todo o ser-
tico de casa de honiem solteiro : quem qui-
zer, annuncie.
D. Francisca Thomazia Ja ConceicSn
(.mili i previne as pessoas que se propoze-
rem a arrematar as suas casas annuociadas
para a praca do Sr. Dr juiz de direilo do
civel por as execucoes de llenry Gibson, Jo-
nes l'alon & Companhia, James Crabtre &
liompmthia, e Fox Broihers contra a annun-
cianle, que estando jinda pendente! os re-
cursos ordinarios e lgaos que a annunci-
anle tem interposto (c esta de animo a
prosegui-los al ultima instancia a que os
possa levar,) e podendo ser, como espera,
que sejam Hendidos, e ohlenha melhora-
mento as sentenr;ns, que a condemnaram
a pagar lettras, que smentesc achiro sac-
oadas e endrsalas por Manoel LopasMa-
chado como procurador da annuneiante
sem procurarilu que tanto poder Ihe desse ;
protesta usar contra os arrematantes do di-
reito, que Ihe confere a ordenacilo do livro
terceiro titulo 86 $ *. que dizK sendo a
senlentja, porque se tal executjilo fe/, revo-
gada em parte, ou em todo, os bens que
por ella a si revogada Toram vendidos, se-
jam tornados a cujos eram, e ao comprador
seja tornado o prego que por ellos deu, e as
custas que fez na arrematarlo cusa da-
quelleque a execuQlo fez. fazer, ou por seu
fiador, nlo Ihe achanto a elle logo bens
sem outra delonga como cima dissemos.
FJ este direito protesta a annuncianle por
em uso, e afim de qu" os arrematantes nio
se chamem a ignorancia faz o presente an-
nuncio por Ihe tero menoio Sr. Dr. juiz de
direito indeferido o requerimento que a an-
nuncianle Ihe dirigi a este respeilo part
ser publicado na praca.
<3<3&QS>,&5S7&e>
O Consultorio hoinceopathico, O
O ruadoCollegio, n. 25, O
O Po />. P. da A. l-obo Voscoto. t>
;!V ODr. Moscoso d consultas lodosos j
l dias. Os doente pobres s3o tratados -
^ de graca. S serao visitados em suas g
^ casas aquelles que n3o poderem vir O
O ao consultorio, ou que suas moles- V
Q tias nHo possam dispensar a presen- Q
> ca do medico.
i uiKiii :n> d'Aarora.
. C. Slarroi Companhia, rcspeitosamenle
annunciam ao publico, que o seu eslahele-
cioiento para manufactura de Inda a espe-
cie de machinismo tendo desde o seu prin-
cipio em 1829 ido constantemente augmen-
tando, lem hoja chegado a um estado de
perfeico tal, que nBo he inferior aos me-
Ihores que existem em todo o imperio, lan-
to pelo que diz respeilo a capacidade do
edificio, como pela excelencia dos mate-
riaes e pericia dos seus empregados ; o que
os habilita a oflerecer-se com confianca pa-
ra a-pontual exerucao de toda a especie de
machinas de vapor, de qualquer lamanlio
oudescripc3o que sejam, fi'.as, para na-
vios, ou locomotivas. Igualmente caldei-
ras liara vapor do todas as diinensOes, enge
nhos para cannas movidos por vapor, por
agua, ou por animaes, cot todas as varie-
dades de moderna jnvencSo. Tachas de In-
dos os tamanhos, alambiques de ferro de
todas as capacidades, instrumentos de agri-
cultura, rodas d'ag'ia e mn nhos de vento
de todas s qualidades. Alvarengas e em-
barcar/Oes de ferro de qualquer porte ou for-
ma que se desejeai. rutiles de ferro doto-
dos as dimensues, gradaras, varandas, por-
tOes, columnas, sinos hydraulieos, hoias de
ferro, e n'uina palavra todas as obras de
ferro e bronze, de quo o paz possa precisar,
(.'acasa energa do goveino, existe a una
excellente estrada feila em linha recta da
ponleda Boa Vista para o estabelecimenlo
em Sanio Amaro, oque offerece a maior
Ctnniodldadfl s pessoas que o quizerem
visitar.
^ l'icvencao. V
<4 O abaixoassignado previne nosSrs. fe
$ vendedores de hilhetes das loteras W
^ do Rio de Janeiro, que perdeu ou Ihe (.
4 fnrtaram um quarto de n. 3051 da 13' .
tj loleria a favor do theatro de S. Pedro ',
^ assignado com as seguinles lirnms a>
'^ ItaymundoMarlius deOliveira e J. IL tg
Q Soares GuimarHes, qne sahndo com fe
^ qualquer premio.omo paguem senilo f
$ ao meslo ahaixo assignado. #
$ lnymnvdo Marlins (le Oliveira tD
*^9M^>" *:** i*'a>:sj*!ar#f sj
INSTRUCgAO PRIMARIA.
0 abaixo assignado, tendo receido do res-
peltavel publico benvolo acolhimento, visto
como j inuitos pacs de familia Ihe lem con-
fiado seus li.Ims, convencidos da maneira
conscienciosa por que o annunciaiite lem de-
scuipenbado as obrigacoes que se couipro-
mettera na direefao de sua aula particular,
na rua do Mondego n. 41, rende por este uieio
um publico agradcclinento aquelles que nelle
lem depositado sua confianca em assumpto
lu delicado como seja a primeira eduracao de
seus Milus O annuuciante julga dever anda
soliciiar a coufianca das pesaoas moradoras
fra da prava, para quem foi especial.....ule
creado o seu estabelecimenlo. L em verda-
de, he geralmenle reconbecido, que mullos
paes moradores fura da praca deiiam de dar a
educacio precisa a seus lilhos, ou o fazem coi
grandes sacrificios e difficuldades, em rasao
de faltarein aulas ou collegios. onde pos-
sain colloca-los, por tal modo dirigidos que
descansrm inleiraiiiente, nao a respeilo do
iraiamento e disvellos, como respeilo do de-
senvulviiiicnto intelectual e moral ; rrapor-
tanto de palpitante necessidade a creacao de
uin estabelecimenlo que reunisse todas aquel,
las run h.,,, e foi com essas vistas que o an-
nuuciante estabeleceu a sua cacla no lugar
indicado. Os pensionistas, que Ihe forem con
fiado, acharao estabelccimcnto do annun
-.ti,!!- todos os elementos necessarioa no
bom desenvolvimento phisico, intelectual
e moral, ilabitaco sadia, cum as acom-
modacAea neceisarias, e todos os cuidados
que um pai pode dispensar seus filhos.
Motres csculhidos de grammatica latina, fran-
ceza, msica vocal e instrumental ; se encar-
regarao de aperfe9oar a iulelligencia dos
alumnos, emquanlo o annuncianle (^erigir
especialmenle as primeiras leltras, nao puu-
pando rsl'uiius pata adiantar os seus disc-
pulos ; emfim a moral c a religio serao cul-
tivadas, como convui i quem aobie tudoquer
formar bons cidados. A nica recomeuda-
cao plausivel oeste respeilo um exame ocu-
lar, e para eale lim o aiiuunciante convida a
todos os paes de familia que d'anlcmo quize-
rem certificar-se da rcalisarao das promessas
doauniinciante, para que se dirijam a sua aula
e alii cxamioein por si meamos a ordem e re-
gularidadc dos trabalbos, e as mais condices
que lii'.uii enumeradas.
O annuncianle espera continuar a merecer o
favor e confianca do publicu.
J-'ranciico d$ Salti i'Albuqutrque.
Jos Bcoto Kerreira Rabello, parle para
a provincia da Hahia, tratar de seus estudos,
do que faz publico.
--Ignacio Muniz do Couto, Subdito por-
tugus, relira-se para ilha do S. Miguel.
Jo5o Manoel Pinto Rastos, subdito bra-
Kileiro, retira-se para Portugal a traanle
sua saiide e de seus inlcresses.
J. R. Lisserrai Companhia partici-
pan! que leem dado u sua procurarlo a b.
I. Dedier.
0 ahaixo assignn 'o |n > n i iiirlo n. 51
do 3 do corren'e, u n aun meo o seus r-
mSos Manoel Pires Frrreira .. Antonio l'i-
resFerreira, emoqiHl e-ics euhores avi-
sam ao publico, par que nRn conlratem
onm o annunciante a venda das hemfeto-
ras do engenho e do nulrns quaesqtier hens
que, procura el! vender para defraudar
a pxecueno que contra elle, dizem, movem,
n.lo pode deixar de repellir Ido iniusia qiiam
indecorosa aggresso. 0 annuncianle esta re-
solvido a defender por todos os meios os seus
direitoscontra seus irmSos que a lodo cuate
e a fftrca de intrigas o teem expoliado de sua
fortuna e continuam a expola-lo ; sendo
que he hem pouco decoroso que se tenbam
alies constituido os inimigos mas encar-
nicado do annuncianle. Mas o annuneiante
he incapaz de alienar os bens que se aeham
pinhorados, e aos quaes deo depositario
idneo ; e pelo que respeita as bemfeitn-
rias do'engenho sabem os mesmos irmHos
do annuncianle, que sSo de mui pouco va-
lor ; pois so de taipa < as telhas pertencem
a terceira pessoa como em juizo se mostra-
r, e as de maior importancia eram fetas
por conta do senhor do engengo e seu valor
j foi descontado as renda*. He para no-
lar a maneira por que se bo comportado
os millos do annuncianle, dando-se ao mas
ridiculo expeclaculo, querendo prender a
todo mondo, e querendo a todos esmagar
n!to sahe-se rom que emprestada importan-
cia. Ha bem pouco lempo acaham do met-
ter injustamente em urna pristi a um pai
do familia, homem honrado, o Sr. Francis-
co Fernando d'Aguiar Montarroio, aquem
impularain um estellionato, de cuja aecu-
snQ.ln decahiram porque a imi ular.lii foi
reconhecid calumniosa. Agota mesmo
tra/em piles com o annuncianle um nleito,
no qual apellaram para a relacSo solicitan*
do a pristi ilo annuncianle, pelo pretexto
de haver demorado a eieOUCfl por mais de
tres mezes ; porque na opinio destes excel-
lentPS irmnns, o annuncianle devera, sem
dizer una palavrn acerca do seu direito,
entregar-Ules ludo quanto livesse J por
enlriga conseguirn! da fallecida mili do
annuneiante que o deshrr lasse da terca, e
procurain saciar a sua fomo de ouro ou
emcohrir o inno estado dos sous negocios
com estalladas e accOes in lecorosas, que
s pdem prejudicar o crdito que 13o redi-
culamente ostentam. 0 ahaixo assignml
portento, despresando as haixas Insina-
qes dos seus irmSos, est escu 'ido no sen
liom direilo e na sua consciencia, e convi-
da-osa que trilhem umeaminhu mais ho-
nesto e mais condigno com a posicSo que
ilevem ocenpar na sociedade, nilo deamen
lindo a educacSn que receberam. Se, po-
rm, querem os irmos do annuneinnte
emnedir que elle traspasse o arrendamiento
do engenho, estam engaados; porque na-
da ha que ohrigue o annuneiante a conser-
var aquelle arrendamento, quando lo la sua
fabrica est pinhorada, e impossivel Ihe he
safrejar em as circumsianclas aperladas em
que o annuneiante lem sido por elles collo-
cado, K para que se n3o diga que o mesmo
ahaixo assignado pretende passar ncculta-
mente aquelle arrendamento, pelo contra-
rio elle cnnviJa publicamente as pessoas
que qui/.ere n contratar a sepilo ou Ir^spas-
so do arren talento do dito eng-iihn, que
com elle seentendam paia eslelim; vista
como o proprielario do engenho concordo
em (lila seclo. Luis Pires h'erreira.
ftllerpce-s um rapaz, brasileira de 16
para 17 annos para ceixeiro de qualquor es-
lalieleritneiilo,: quem pretender, din|.i-se
a travessa dos (fxpostos n. 18, primeiro an-
dar, ou annuncie sua morada.
I'recisa-sn de um eaixeiro de 12 tnnns
para deposito de pedera, preferindo-se dos
chegados prximamente das lillas : na rua
de Borlas n. 18.
--Precisa-se de urna pessoa forra ou es-
crava para o servido de rua de urna casa de
Ires pessoas de familia : na Ponte Veltll nu-
mero H.
Precisa-se alugar ima preta para todo
o serviQO de urna casa do punca familia
quem a liver, dirija-se a rua d> Itangel n.
4s, al as 9 horas da manilla, e de 2 as i da
tarde
--Precisa-se de um cozinheiro forro on
captivo para urna casa eslraiixeira de DOM-
OS amilia na rua da Aurora n. 8, segundo
andar t paga-se Ifi.OOO rs. mensaes.
Precisa-se de um ho"iPin solteiro, que
esteja habilitado para ensinar primeiras lel-
tras em um ongenho distante desta praca
8 legons, lem cama, mesa, roupa lavada e
casa quem estiver tiestas circumslancias.
dirija-se rua do l.ivramento, luja de fa-
zeiiilsn. 16, para tratar do jnsle.
Precisa-se alugar um sobrado no hair-
ro de Sanio Antonio, ou S. Jos, que seja de
um andar, ou primeiro dito : quem o liver
o quizar alujar, annuncie por esla fulln,
ou dirija-se a venda da ruB Nova n. 71, ou
no Aterro da Ron Vista n. 54.
-- O padre Thomaz de Santa Marianna de
Josns Magalhies lem aherlo aula para ensi-
nar primeiras letlras e latim, secundo
systema adoptado as aulas publicas deste
imperio, na casa de sua residencia, na rua
do Rozarlo da Roa Vista n. 48, e recpbe
alumnos, nflo s externos como meio ppn-
sionistas, e tamhem pensionistas, o se oliri-
ge a dar bom tratamento ; escusando porcm
de mencionar precos e qualidadedo (rala-
mento, porque com os pais, tutores ou cu-
radores se entender : o que, porm, pro-
melle he o adianlamento dos seus alumnos
e a boa educado.
Um moco portuguez, chegado ltima-
mente, se quer dedicar ao commercio :
pessoa que pretender seu prestimo para ar-
nn/.em ou .t TU, pode dirigir-sf! rua dos
Quarteis n. 18, que se dir quem he.
Antonio Julio da Menez.es lorna a de-
clarar, que a nove annos teve de mudar o
sen nomo para Antonio Julio de Miranda
Oliveira, por haver oulro de i^ual noaie na-
quelle lempo.
Furlaram da Passagem da Magdalena,
do sitio doSr. Joaquim Coelho Cintra, no
a 9 do crrenle, das 8 pura as 9 horas da
noirp, um cavado ruco-pedrez, grande
bonito, capado, de dinas e cauda comiiri-
das, i unco cabello do peSCOCO para cal era
com bastantes pintas de pedrez, ainda cotr
algumas manchas de ruda lo dos quaitos
par os ps e bastante e.-perln ; tei.i um car-
ri'un uiirigado, passeiro e ferrado com um
s ferro no quarto direito o esqnerdo:
quem deste cavado der noticias, ou o trou-
xer ao seu dono, no dito sitio, ou na rua do
Queimado, luja de fazendas n. 7, ser gene-
rosamente recompensado.
Manoel Pires Ferreira e Antonio Pires
Fcrreira, promnvendo execucao contra I.m/.
Pires Ferreira, n qual milito excede da Impor-
tancia dos I.....s i penhorados, e eonstando-
lliesque elle procura alienar e dispr de alejios
bens, e enti-p estes das bcnifcilorias, que lem
no engenho da Ilha, deque he rendeiro, pre-
vinem ao publico que o dito seu devedor nao
nde fuer i.ici alienacoes. que, sendo em
fraude da execucio. a"o millas nos termos da
ord. do liv. 3. til.' 8( j li e I (i; e protestan!
ir haver estes bens onde nner que rstejim.
Ilecife. I de marco de 1851.
Um rapaz, brasileiro, o qual d fiadora
s'M conducta, se off Teco para caixiro de
-na ou para balcBo, lanto para a praqa co-
rnil para o mato : natravossa dos Marlvros
numero 5.
Sendo urgente, em vista do arlio 15
ocompromisso da irmandade do apostlo
S. Pedro, a convocarlo da urna mesa geral,
alim do se deliberar o quo for conveniente
a resoeito das sepulturas dos nossos irmSos,
aulorisado pelo i 1. do artigo (2, combi-
nado com o S 7. dr artigo 60 do mesmo
compromisso, convida a lodos os irmSos,
para que hajam de comparecer no nnsso
consistorio no dia 15 do corrente, s 5 ho-
ras da tardo. A urgencia do negocio inte-
rassa-nos lanto, que nSo permiti que haja
filia de concurrencia em Irmdo algum.
Consistorio deS. Pedro, 12 tle marqo de
I S I O padre Jos Ildefonso Rodrigues da
Silva Outra, escrivao e provedor interino.
-- A irmandade de N, S. do Livratneiito
convida a lo los os irinos da mesma, para
reunio de utna mesa geral, domingo, pe-
las 9 horas da mnhiW, allin de tratar-se so-
bre o requeiimenlo, que lem de sr tn lo-,
regado a assembla provincial, acarea do
cemiterio.
-OH Sarment, tendo de ir Pars,
roga s oeSSOSS, a quem possa ser devedor,
i una o spresentarsuas reclamaqoes at o
lia 25 do crtenle niez, o petlo as pessoas
I no Ihe devem, queiran satisl'azor seus de-
nlos al o mesmo dia.
O ahaixo assignado retira-se para fra
lo impeno a tratar de sua sau le, c deixa
por seu bastante procurador em tolos os
seus negocios a (iabrtel Antonio do Castro
Qulnles.
Antonio Bento de Araujo e Cunha.
.--Jiiilo l.uiz Ferreira Ribeirn vai fazer
urna viagem a Ruro^a, eleva em sua com-
panhia sua senhora.
Compras.
~ Coinpra-se um guada-lonca moderno e
com iiu'i'-u uso : na nu da I'raia. ennazein n.
18 ou annuncie para ser procurado.
-- taioipr.i-sc um gamao em bom uso ; na
rua do Queimado n. .17 a. loja de ferregein.
Co upre-se eir^elivuuienio pap.l dia-
rio, a 3,200 rs. a arroba : nj rua larga do
P.ozario n 15.
- (Jom|>rrttn-se Ires on quatro
ps de coqueiros pequeos : na rua
:Nova n. 35.
Compra-so um preto que enleuda do
serviQo de pedera : na rua Direita n. 82.
-- Compra-se praU fina de galilo em
urandes e pequeas porc>s : no armazem
de ill111niu2e.no, rua de Santo Amaro.
Compran-se
eslavos bonitos e robustos para deliro e
lora da provincia : na rua lir^'i do Hozarlo
n. 48, primeiro andar.
Compre-so urna esersva, que saibi bem
engommar, cozinlnr eentends de costara,
sendo moca e d* boa con lucU : ni praca
da Ro Vistan. 28.
__Coinpra-se um berco pira menino, que
estej anda em bom estado : quem tiver an-
nuncie para ser prucurado. _____
Vendas.
Vende-S una du/.ia de cadeiras de p.io
d'olen, mu lavatorio e nina mesa de junar de
aniarello para doe pessoas, ludo em milito
bom uso : no paleo do ColleglO segundo andar
>la cas. aniarella.
Vende-se um casal de escravosde Angola
de meii.idade, por diminuto pre^o : na rua do
Livraineuto 11. -ts.
Lo erU do Uio tle Janeiro.
Aos 20:000,000 rs.
Nu rua do Crespo n. al, loja
de fazendas, e niruadaCadea do
Recife n. l\d, loja de miudezas,
veudetn-se meios Idlheles, quar-
to?, ojia/os cvigsimos da oi'ava
loleria a beneficio publico e paga se qualquer pre-
mio <| iii'
Aos 00:011,00o res
Na rua larga do Rotarlo ntica n. 42, rece
beii-sc a lisia da decinn-terceira lotera do
llieatro de S. Pedro de Ale miara e all foram
vendidos os seeuinles nnmern que liirain
premiados, a saber : moM rs. nu-u, 3,47
'01 nuil rs. ; :>~.\\ 100,000 is. mel i ..77 rs.
KM)'00" M4 4o,(lll0 rs. quarto; 4^0 41.0110 rs.
MS' 40.000 rs., bem como Mneles da oluva
rotera para lodemalsacao do Mhn pu-
blico anegado ulUmamente pelo vapor /,-
praiT o. q-aes se venden, pe o.prrOS se-
Eiiintes ii.teiros M.OOD rs.. meios II.S00 rs.,
quarto* a6.900 rs., oitavos a 2.J1..0 rs. c vig-
simos a 1,400 rs.
Lotera di Rio de Janeiro.
Aos 30:000,000 rs.
Na rua estrella do Roz-ario, travessa do Quei-
mado loja de mimleziH n. 2 A. de i. aos
Sanios Miia, vendem-se os .nnito nlortunsuos
bilbctes, meios, quartos, oitavos e vigsimos
da oilava loleria do ihesouro publico; na mes-
ma luja esta patente a lista di deciina-terceira
do Uieatro de s. Pedro de Alcntara.
Vende-se em casa de J. K. Id'serre CJt
t:otnpanhia na rua do Trapiche n. II. o ti-
Suinle por pre$os commodos.
I ii-iniii biron, primeira qualidade,
Vinho de Bordeaux, superior, em qunolas,
Vedas steartnas, em caijasde arroba,
Saceos com farelo, novo,
Livros em branco de todos os tamannos,
Peonas de ac,
Cabol de linho, de todas as polegadas.
Cabos de maollha de todas as polegadis,
Verdete, primeira sorte,
Cliiiinbo em lencnl,
Quimbo em barra,
Papel de peso superior,
dnenlo, lame;.
Barricas com oca,
Barricas com almagre.
Vendem-s escravos mocos e de
bonitas figuras.
.'1 negrotas de 14, Ift e 18 anuos com habili-
dades, que coseui e engoium un.
1 preta de 20 anuos 00111 una cria de 0 me
Ees, r|ue cose e engommi.
4 escravos de 22 anuos com algumas habi-
lidades.
2 ditas de 110 annos. que engommam, con-
ubam e lavam de sabao.
1 inulaliiha de 15 auno, que cose bem.
1 prelo sapateiro de SI anuos, que corlae taz
toda obra. a
2 ditos ptimos cniiuheiros, sendo um ae te
annos, e nutro de 25.
1 dito bom marinbeiro de 25 anuos.
2 pird s bonitos, e bous para pagem.
Ij negros de li anuos, bous para todo e qual-
quer srrvico.
Na rua das I/irangriras n. 14, segundo
.in lar.
Aos Srs. acadmicos.
Ni loja de livros di rua do Crespo n. II do
1. ni conbecldo e anllgo baratelro Antonio t>.
Iierreira. vendem-se os seguinles livros por
preeo mui cmiiiiindo : compendio de DireiU
Natural pelo Dr. Autran ; compendio d<- Oirei-
10 Publico pelo Dr. Autran ; compendio de Di-
reito Ecclesiasticn por rnenlo em portuguez ;
-Silvestre P. Kerreira Manual do I ididaii 3 v. ;
Rosal economa politloa; VatH Direilo das
Ocotes: Resumo da Historia Universal linpree-
eni S Paulo; forjas economa poltica ;
Instituicoes de Direito Livil Lusitano por Pas-
choal Jos de Mello em portugus ; Tissot
principios do direilo cm fiaocez 2 v. ; Felice
direito da Natlirea em francez v. ; Diccio-
narios portuguetes por Constancio ; Dicciona-
rios franceies por Constaoolo ; liiociouanos
ingle/..- por Vieir.i novos sovellasa roman-
ces de todas as qualidades, novas francesas e
portuguesas. \i uicsiii.i loj 1 se continua a
trocar obras de todas as qualidades.
Lotera do Itio de Jineiro.
Aos 20:000,000 rs.
Na loja de miudezas da praca da Indepen-
dencia n. 4, vendem-se bilheles inleiros, meios,
quartos, oitavos e vigsimos da otl >va lotera
para iudeinnisacao do thsouro publico, que
se espera a lista 110 dia 20 pelo vapor inglez.
Ulin-Ja.
De salibado em diente haveri* caf todas aa
tardes no Varadouro, bons charutos, serveja,
licor, ludo lino, tambem sedao almo(ose jan-
tares, avisando antes.
Loleria do Uio de Janeiro.
netlessahir sem ganancia
alguma.
.Mt-ios billietes 11,000
Quartos 5,5oo
Uitavos 2,800
Vigsimos i,3oo
Vendem-se vas brancas mui
boas : na rua da Senzalla Nova
numero i3.
Vendem-se ps de abscaxis e de sapo-
lis : no berco do Espinheiro, primeira ca-
sa, ao entrar pola estrada de JoSo de Barros.
Admira, mas he verdade.
Manteletes e rapotinhos de cambrais,
guarnecidos de bicude linho, a imitacSo de
blon I, pelo di millo pre(o de 6,000 rs. so
o blco i- o f -itio val meis ; a elles antes que
Oacabem na rua Nova n. 6, loja de Mala
llamos a Companhia.
Vende-se urna monlaria do merino e
um bonete para senhora, a-sim romo um
silulo, ludo em hoin estado e por pre.-o
rumn.odo : quem pretender, dirija-so a ru
de Fra de Portas n. 95
--Vndese a collecfo de caricaturas do D.
Qusole bumoiopaihico, de volu a California;
chegados ueste ultimo vapor do Kio de Janeiro'
cada colleccao, don. 1 a (i, por 1,000; na
rua da Uni.io, junto__ casa 11. I, das seis s
nove horas da manliaa.
__Vrnde-sc um nioleque cozinheiro de 16
unios, de boa conducta : na rua do Fogo 11.
23, se dii quem vende.
.Vi rua Nova n. 25, que faz quina para a
Cainba do Carino, existe para vender um re
logio e corrente de ouro, tudo por prefo ciiin-
inodo : quem preleuder dirija-je a inesma loja
aoudc achara quem negocie.
-- Vende-se urna pretinha de onze annos ,
que faz lavarinto e cosechan; e urna preta I completo sortimento de folbas de ll.indres de
ciioula que cotinna, ciigomma adunia cousa elsupeiior qualulade, nulo po. mdico preco :
cose cbo : na rua do Uangcl n. 38, segundo I "a rua Nova loja de ferragens a.36, que fa^
andar, I quiua para a Camboa do Carina.
Aos 20:000,000 rs.
Na praca di Independencia loja n. 8, que
volla para a rua do Uiieioiado e t.iespo, ven-
dem-se os muilo afirlunadns biltietes, meios
cautelas da oilava loleria do tliesouro pu-
blico. Na mesilla loja est patente a lista da
decinia-lerceira de Uieatro de S. Pedro de Al-
cntara.
Tomn ao preco anligo
...antciga nova inglesa e l'ranceza a 400 rs. a
libra : 110 pateo do Carino venda nova 11. 2.
-- Vende-se um nioleque crioulo de l(j an-
uos de idade, de boa conducta, ptimo para
pagem : na rua da Cadeia de Santo-Antonio
sobrado da esquina n. 14, segundo andar.
Sjijas de seda lisas e (avivadas e
panno preto.
Na rua do I.ivrainculn n. 14, vendem-se su-
periores sarjas, chamalote lavrado e de lista,
selini Miaran do superior qualidade, panno
ito superior preto paca casaca, casimira
preta, lencos de sella) para grvala, e outras
uilas fazendas linas para o lempo presento
da quaresma. c por precos que obrigain a
comprar quem nao tem preciso.
-- Venile-se um preto mrstre refinador de
assucar e iiilelligenie para o campo, por ter
bastante pralica, co/.inha o diario dr una ca-
si ; uina fainos preta, que cnzinha e lava do
sabao, e lie muito boa quitandeira : quem
pretender, diiija-se a rua da Conocilo da lio*
Vista n. 9.
Calcado.
No Atierro da boa Vista del'ronte
da bonecra.
He chcqado pelo ultimo navio Ir-nerz um.
novo c completo soriiiueiilo de calcados de
todas as qualidades, tanto para honiem como
pira aenliora e meninos, asiin cmno sapaloe
de luatro para lime.....e 3,000, a li.OO rs., di-
tos de bezerro. borsrguins a 3 500 is., sapatoe
ile lustro para aenliora os melliores que Ua a
2,000 rs., ditos de marroqiiiin e cordavSo O
boraegulna para senhora, sapaioea do Aiaeaty,
tanto para homem como para rapaz a 800 rs.,
ditos de lustro para liiuiuiii los na l'alna a
3,000 ra., pilles de marroqiiiin de todas as co-
les, dito de lustio e bezerro francez, va-
sos para ornar mesas, e coudecas de lodos
os tamanhos, e ludo se (roca por pouco di-
nbeiro.
Boni e barato.
Vende-se goinma 011 saccas mui nova, c ba
pos de palha, aapaios brancos para bumem e
in. unios, ( cera de carnauba primeira aorle a
6,000 rs. a arroba, ricentemeute clienada do
Aiaiaty : na tua daladeiadu Kccil'e D. 49,
n iincirn andar.
Veudeni-se as verdadeiras enxadas cal-
y.ulas de 3(o, ditas do Porto grandea. propria*
pai a engenlio, bem como tanibein leiu um
LAR ENCONTRADO
V


Para se acab..r.
Vende-se cera de carnauba, penas de
ema, sapstos brancos, ditos de bezerro de
lustro, couros de cabra e superiores rharii-
tos recentemente chegados da liahia : ta
ra da Cadeia do rtecfo n. 49, primeiro
andar.
Vendem-se meredianos do sol (rclo-
gios) muito proprio para quem anda em
viseen, e para quem mora no millo: na ra
da Cadeia do Rccife, Ioja de miudezas do
Sr. Mello.
Cimento.
Vendem-se barricas com cimentoj pro-
prio para qualquer obra que possa rece-
beragoa, assim como para sljeroz e Ira-
peiras, prximamente chegado de Mam-
burgo, tambem se vendem as meias barri-
cas por preco commodo : atrs do thealro,
armazem de taboas dnpinho, a Tallar com
Joaquim Lopes de Almeida, caixeiro do Sr.
loSoMattieus.
I'reas de chitas rexas para lulo.
Vendem-se pecas de chitas limpas, ordi-
narias, para luto leviado, a 4,500 e a 120
rs. o covado ; c cuites de camhraias para
vestidos, bonitos padrOr-s, a 2.600 rs.: na
ra larga do Rozarlo o. 48, primeiro andar.
Vendem-se supeiiores livros em hran-
co, de diversos tamanbos em casa de Kalk-
mann Irmilos, na tu da Cruz n. 10.
fj Na luja o Sobrado amatello, nos
2 qtiatro cantos da ra do Queimado n.
iji 29, irin i ;i .i vender um completo j
H sortimenlo das fazendas abaixo men- gj
y cionadas, ludo de superior qualida- J)
i' dp e presos muito commodos, asa- j'
fber :
Cortes de vestidos de sarja prcta
: lavrada, padres do muito gosto.
Sarja 1* panhola. i
; Setim prelo maeso, proprio para jj
I* vestidos. ai
| .Manteletes ecapotinhos de chmalo- s
te egros de aples preto, coui n.ui 8
lindos enfeiles.
I.s de linho preto, bordados a seda. W.
Um completo soitimento de pannos ??
pretos para os precos de 4,000 ale ';
12,000 rs. ;j
J| Casemira prela elstica para varios %
Vende-se cha hysson de superior qua
lidade, o mellior que tem vindo a este mor-
cado ; vellas de espermacete americanas e
mcias barricas de familia gallega : em ca-
sa Je Malheus Auslin & Cutiipanhia.
Vende-se una morada de casa terrea,
sita na ra do Alccrini, com muito bons
commodos para numerosa ramilla, em
i'iifms, propros por terodo.io do retirar-ge
para o llio Grande do Sul : quem a preten-
der, dinja-se mesma rui, sobrado n. 2.
Vende-se a encllente (aseada de crear
gado, denominada Sanio-K>levo, sita no assn
na provincia do llio-Gramlc do nortr, com ga-
do, c temi 5 legoas quadradas. Foi alii que
na graiidr seca de 41 se irfiigiaram os gados
das fazendas vizinhas : quem qni/.er procure
lia Illa Foi moza na quarU casa terrea.
Vendem-sc barricas com bacallio de es-
cama aCoUOis. a barrica: uo armazn que
fui do llaccllar defronte da cscadinlia no Caei
da alfandega.
Lotera da matriz da Boa Vista.
A OS lOc 5:ooo.ooo rs.
Ka Ioja de miudeas da praca da Indepen-
dencia n. 4, vendcin-se bilhi'tcs intciros, lucios,
quartos, i|iiintos, decimos c Vigsimos, que
corre iiiiprrlerivfliiicnle no da 2 de junbo ou
oniii se se rendes os bilhctci.
hilheles inteiros 10.000
Meios 0,000
Qitarloi 2,00
Quintos 7,100
Decimos J,:00
Vigsimos 0
l*oja de seis portas em lente do
Livramento.
Vende-se sarja prela Despatillla larga a (i
patacas o covailo, sarja COIII llstrai preta pro-
liria para maiilfU tes, a 3 patacas, cliainalutc a
.') patacas, cortes de vestido de nobreza pretos
por 12,0(10 rs., fil bnidadu de cores a.') pata-
cas a vara, para vestidos e capotlnllOI, cassa
pinuda Iranceta a 2 patacas, rlscados e sipa
cas de algodao, c outrasqualidades de lazcndas
por pi'V" barato.
I.oja de .seis portas em frente do
Livramento.
Vendem-se cortes de vesiidos com barra de
cores a ?,000 rs. por ler um pouco de mofo.
cas.i pintada a 200 rs O corado, cassa prela a
120 rs. o i ovado, chitas a 120. 14(1. ICO, 1X0, SOfl
e 24(1 rs fina a 320, 40n, 480 e 040 r. a vara,
lencos de cassa pata mSo de senhora a 240 i s.,
e com bico a 400 is., lencos brancos dr cassa
para cabrea e para linmb o a 3r0, 400 e 480
rs., unas para| senhora a 240. 320 c 480 rs., e
ondas inuitas fazendas a rclalbo e em puriio
por preces baratos.
Vendem-se muito superiores chapeos de
si I di'seda pela, Ingleses, *om cabos dr osmi
a i.iOO i., ditos de paiiinlin decores [ranee.
zrs, armaco de ferio a '.',000 is. na la do
Crespo toja d. 10.
Bom e barato.
Na rua do l'aiscio Publico, Ioja n. 9 de Albi-
no Jos l.cile, anda conliniia-se a vender as
lipin i o,i,ienlas prias de chita a 4,500 rs. e o
covado a DO rs., ditas para caberla a o,000 rs.
a p.M, a. e o covado a !0 rs., cassas para baba-
dos a 240 a vara, briol de linho azul e de lo-
res a >'t00 rs. o covado, cobertores de algodiio
grossn para esclavos a 40 r., meados moiis-
tros a 200 rs. o covado, chapeo! dr sol de pani-
ulio a 2,000 rs lencos de cambiaia linos, ro-
deados dr bicos a Imi r<,, ditos de ,'eila de tu-
res a 1,500 rs., grvalas desello) a 1,500 rs.,
miras n.unas fa/endas, as quaej deixam-scdc
annuuciar para nao oceupar lempo.
Altencao.
Na rua da Concordia n. 6, cnfcliani-se li-
quissiinas baudrjas de bollinhos fiancczes
com asseio c proinptidao, aonde Icio conli-
luiailaii.ri.i,- para se vender.
Na Ioja dr cambio da vluva Vieira Si F
Ihos i na da (adela do Recite n. 24. vrndem-se
liilln ii s., I0.C00 rs. c ii.i a., a *>,000 rs. da hile-
lia a beneficio da mal iz da Boa Vista.
-- Vende-se um sobrado dr 2 andares, silo
na rua do l'araizo : a tratar no Aterro da lioa
Vista, Ioja de ouihes n. l.
Cha malte.
Vende-se eslcexcrllenle cha, que lio recoin-
niendavrl se tem lomado, lano pelo seu bou
gosto, como por ser inui saudavel e diorrtico,
existe pequea quanudade : na rua da Sama-
Cruz \ imia n. 5, junio a ribeira-
Vende-se cera de carnauba, eou'osmiu-
ilos, sapstos de couro de lustro gaspeados,
obra tiiuitii bein leiia, e por pierdo commo-
Iteeifi) n. I, segundo andar, a qualquer
lora. I
Romances modernos
Memorias d'uin medico por Alexandre Do-
mas : segunda edircao. tradu/.ida cm porlu-
guez em 15 lomos encadrrnados 20,000
O conde de Monle-Gbrislo por Alexandre
Diiinas ensadernado 13,000
A Moreninha : lercelra ediccao, ornada com
lindas rilainpaa e a msica para piano e can-
to da bailada cantada pela Moreninha no ra-
diado : 1 vul. nitidanicnlc impresso 4,000
O MoniStlCOU por A. Herciilano 5.000
O Anle-Chrislo : 2vol. 1849 6,000
O Sitio da Rochella ou o infortunio c a cons-
ciencia, 2 vol. 5,000
A Familia F.lliot ou a inclinacao anliga 2 vol.
1847 encad. 5.000
A I un- de S uiia-i: uiiei na, 4 vol. 8,000
A Gorgnnhe : traduzido pelo senador Vascon-
cellos, 4 vol. 3,000
Os Misterios do Povo por F.ugcnue Sur : (i
vol. 5,000
Vendem-se no paleo doCollegio, casa do I,i-
vro Azul.
Vende-se una preta moca, que engoni-
ina, cose, cosinha, ludo com perfeicao, e uin
bouilo molrque de 14 anuos, que cozinha, c
lem principios de aipatciro : na rua larga do
I Roiario n. 35, Ioja.
Vendem-se 2 ca rocas em bom estado e
prnprias para servico da alfandrga, ou rnge-
nho. por preco coiumndo : nos Afogados rua
do Canica venda de JoSo llespanhol.
Vendem-se 4 molecolcs inuilo lindos dr
lilade de 15 a 18 anuos, Uescravos mocos de
lanilla figura, 3 escravos eoin algumas habili-
dades : na rua Dirells n. 3.
Bom e barato.
vende-so superior farinha de mandioca,
viuda ltimamente de Santa Catharina ; por
cada saces se levar so portador a pequea
qnanlia de 2,000 rs. condu/indo urna sac-
es nova de bom slgodSozinho, o querendo
desconts-so-lhe 260 rs., passando psra ou-
Irs, quo q portador levar.
Loteria da matriz da Boa-Vista
A os I o e. 5:ooo,ooo vs.
Na Ioja de miudezas da rua da Cadeia do Re
cife n. 46, vendem*se os mui afortunados b-
Ihetos, meios, quarloi, decimos e vigsimos
da inesina lotera, que corre iinprelerivcl-
iiiente em 2 de junho vindouro, ou antes se se
venderem os bilhctcs.
Hllhetcs 10.000
Meios 5.00O
Quartos 2,600
Decimos ItMO
Vigsimos OW
Loja peinambticana.
n De Antonio Lulz dos Santos, na rua
I po Crespo n. II: vendem-sc ricos
^ da ultima moda parisiense.
Vendem-se tres rotulas de amarello, a
6,000 rs. cada urna : na rua da Mangeira lialrio
da Uoa Visla n. 11.
I'jru a .(tiareiaia.
Panno preto ni din boa qualidade e novo a
3,20(1, 4,100 c5,00i)rs. o covado, casimira pitia
de dillerenles qualidades, sarja prela, selini
de ni icio, e oulras inultas farendas por ba-
ratos pre jos : na rua do Crespo aup do arco
n.2.
__Vrndr-se um pardo 111050, excellcnle pa-
Ka rua do Passeio Publico, loia n. 9, de fm _0~ Wr ,evldo. e loto bem no duo
Albino Jos l.eite, vendem-se corles de cal- j Sm0Ol he mullo bom cavallciro, c de muito
(as,de fa/endas escures, encorpsdas, pa- bonita figura: a tratar na rua do (ollrgio 11
urdes rmiUndo casemira, pelo deminuto 8, segundo andar,
iireco de 1,500 ;s : a elles, meus amigos do
18 ly|
o-
hom e barato, anies que s;- ucibem.
Vende-se tuna pedra de mar-
more branCj rom 8 palmos de
comprida, 3 de largura e meio de
ossura : quem precisar, dirja-
se rita da l'raia 11. 'j, n
grapliia imparcial.
Ve.idem-.-e caixss rom cera
em velas do Hio de Janeiro, com
sortimeiito a vontaje do compra-
do-, ei'umo em folba do melhor
nue ba no mercado : na rua o
Vende-se um superior cavallo que anda
bem balso, meio e bola multo bem sollo : na
rua da Praia, rmatelo 11. 18.
Livros em branco baratis.simos.
I.ivros em branco de 400 folhas grandes e
a rgOS por 6.000
Ditos, ilito de 200 ditas, dito, ditos 4,000
Ditos, dito de 100 ditas, dito, dilos 3.000
Olios, dito de 100 ditas pequeos dilos 2,000
!\o paleo do Collegio, casa do I.ivro A/.ul.
- Veude-se um sobrado dr dous andares
no Alieno da boa Vista n. 82: a tratar do
niesmo.
-- Vende-sc um bom cavallo : na paderia
nova do Manguinho ao virar para a Uaixa-
Verde.
-- Vcnde-se um rico guarda-roupa de ama-
relio, obra mullo bem acabada e novo : na tra-
vesa da Madrc-de-Oeo n. 5, arinazein.
_ Vcnde-se una escrava ciioulade bonita
Iiapuhen. j, e. criptorio. | iigura, com habilidades par* urna casa: aa rua
- Vendein-Se superiores OZei-1 dPv'c'.a.d"m:.e porloes, portase sacada.de
lonas (le lllarsellia, l'eceiitemeillC pedra com solcirai de granito: narua da Cruz
51, primeiro andar, 011 uo Alterco da Boa
l'O
a escripia em
por mil ris
llegadas 110 armazcm de Dias
Kciivira, uo raes da Alfainlega.
Vende-se no arniazcui du Dias Ferrcira,
no caes da alfandrga saceos de inilho novo e
barato.
I aiinli 1 fontana,
Arroz de casca,
l'arello novo,
Cha pelo,
Chumbo de munico,
Cimento,
Bichas tle lian burgo,
vende-se ludo por precos commodos : no
srmazeo) de J. J. Tassu Jnior, na rua do
A mor i m 11. 35.
(Juro en
para se de i ti r sobre
vez de ateia piel 1,
rada frasco : no palto do Collegio,
Casa do Livro Azul.
Conlinua-sc a vender agoa de lazer os
cabellos e suissas pelas : na rua do Queinialo
luja dr ferragf ns 11. 31.
Vende-se nina taberna muito afrrgneza-
da : no palco do Parado n. 30,
Vendem-sc ricas franjas e
trancas de seda de cores e pelas,
proprias para manteletes e guar-
nieres de vesiidos, por preco com-
modo : na uta du Cadeia do Bc-
cife, bj 1 de mili 'ezasn. 7, de An
ionio Lopes Ven ira de Mello. Na
ii.c-niii luja l mbcm vende se urna
porcao de cera de cainaubi de mui
boa (|ii ilul.i le ussim como urna
portao de cotilos iniudos, Indo por
preco commodo.
-- Vendem-se por prrro rommodo os sc-
guiules livros em bom uso : llictionare, Histo-
rique, Conslio, Encjrclopede e Planches, Fc-
linlo Klyseo, I bola, OerspporIS, 'Pables, l.'or-
respomlaiice de Franklin, tiaulh, Dicteounair
d'Econoniie, Sermondi, Constiluliontdes peu-
pies, Henniquin, Voyage em Inglaterr, Paim,
Oivers la ni-, Ceegraphia Universal, hufnn,
Mainnifcrcs c hslamp, Lacpde, Dinouis,
Biographle des < onteuiporalns, Oeuvres de
Poililei, Oeuvres Completes de Uomat, Oeuvres
de Filaugii re, S. Edem, Diclionnarie de la pe-
nable, Anuales du Rarrraux Fraileis, Ucver-
gie iMcdecine Lgale, Kinlhiam, Peines r lle-
coiuppns, Muller, Misione Univeruli, L'amen-
nais, I 11.11 sur l'iiidllerenrr, Valel, Diocl des
Gens, Chola, Derineilleurs l'lardujers, I.ogi-
que d'uui fideli, Collrcao das Lels irasileiras,
Adelom, lio 111I, l-.ioiniioia Poltica : (111-111 as
pretender, dirija-sc au pateo do Carino, casa
11. 0, segundo andar.
fta rua das Cruzes n. 18, (erceiro andar,
vendem-se lima rrioula de 20 annos, que en-
goiuma, cose chao, coiiuha e lava de sabfio,
una dita de 16 anuos, que engomma liso, co-
se chao, coziuha e lava, dous pretos de afio,
nm delles he de elegante ligura, oplimo can-
filo, r ouii o he gauhador de rua, e urna linda
Crioula com ludas as habilidades pan lora da
provincia ou engenhn.
iiom pin-pouco (llnhelro.
fia rua do Queimado segunda loja u. 18, ven-
ili in-se linios de setim com franja para se-
nhora a 1,000 rs., los pretos de linho glandes
a5,0(10 rs., dilu pequeos a 3,000 I., los de
linlio brancos a 1,000 rs., corles de cainbraia
branca adamascada com mais de vara e quer-
a de largura a 2,600 rs., mcias de seda de co-
res para hoinein a 400 is ditas brancas a 000
rs., luvas de seda brancas e prelas, curias e
i iin.pl i las a 200 rs e muilas oulras lazcndas
por lodo pceo.
Sarja llespanbola para vestidos.
Vende-sc sarja prela mullo laigac muito
encorpada liiupa a 2,u80 ra.: na rua larga do
llorarlo u, 48, primeiro audar.
-- Vende-se nina cama ilearmaco de con-
iliiin, com os si ns periences, por pii i u com-
modo : na rua da Mangeira bairro da l.oa-Vis-
la o. II.
--Ns iua da Seuzalla Velha, padaria n.
100, principio que cima pelo Ruceo Largo,
Vista ii. 3, segundo andar.
-- Vende-sc nina prela dn Cenlin, robusta,
propria para engriilio, he quiandeira : a Ira-
lar na ruadas Larangriras n. 29.
Vende-se una cama de angico, urna me-
sa de meio de sala, una coiiiuioda, un tou-
cador: a naiar narua das Laraogeirai nu-
mero 29.
Vende-se nina prela ciioula de 16 anuos
de idade, que coiinha e euguinma sufivel-
iiienle, cose e lava de sabao, e he mUltomi bus-
la : quem a pretender procure na rua Impe-
rial n. 31.
Vende-se una parda de 30 a 30 anuos de
idade, muito sadia, cozinha e lava bein, pti-
ma paia o servico de casa : na rua larga do Ro-
zaiio o. 46, segundo andar.
Vende-se urna parda mora, com urna cria
de 2 anuos, sadia e de bonita figura, que sabe
engoinuiar, coser e cozlnhar o diarlo de urna
casa ; os prelrndenles dirijam-se a rua da
pula segundo andar do sobrado n. 5.
Vendem-se charutos sollos de mullo boa
qualidade, diegados ultiinaitifnte, em porcao
oua retalho, por muito coiniuodo preco : na
rua da Cadeia u. 34, piimeiro andar.
Vende-se um preto vclno por 150,000
rs quo be pescador, canisroci'o e da por
dia 400 rs. urna escrava, que cozinha, la-
va loupa e faz tis compras de urna casa;
urna parda de 20 annos, que cose, faz la-
vnrinlo, marca, veste, i enteia a urna senlio-
la, faz doces o bolos de todas as qualida-
des : na rua do Collegio n 21, piimeiro
andar.
Maya Ramos & Companliia, ru
Nova numero 6.
Vende-se sarja lisa e lavrada, sedas pre-
las lavradas, luvas detotcal para senhora,
veos pretos grandes e pequeos, meias de
sed prela ara liometn e senhora. mante-
leles e capolinbos pretos cbegsdcs ullima-
iin'iile de Franca, apelos de lustro de Lis-
boa s 1,600 rs ditos francezes minio no-
vosa 2,210 rs. borzeguins para senhora a
4,500 rs e outras muilas fazendas, que fa-
rilu con la ao comprador por scus mdicos
pn gos,
Vinlem-se 25 alqceires de arroz de
casca a "2.5CO rs. oalqueire pola medida ve-
Iba encolada : na rua do Aragilo n, 14.
Vendem-se 9 caixilhos de janellss, 4
vidracas dealcova envidracadas, um espe-
llio grande em meio uso, urna escrava do
gento, moija, sem virios nein aciiaques : o
motivo da venda se dia ao comprador : na
rua do l'adre Florianno n. 22,
Maia Ramos & (ompanhia, rua
Nova numero G,
ai al',i ni de recebor um rico soilimentn de
jarros de porcellana dourados, e licasge-
h nianas iiniii aila.-. pura cima de mesa, ser-
pentinas de 3 luzes, lustres de 6, 8 e 18 lu-
vi s, lanternas rom pe de vidio, cssquinha e
bronze, compolciras e msiitegueiras de vi-
dro lapidado de mullo boa: goslo, un sor-
liini lili de fru' iras de varias cOres e gar-
rafas douradas grandes e pequcuas, e ou-
tras muilas fazendas, que se venderUo muf-
lo* em coala paiu liquidicflo. Na mesma lo-
ja cima vende-se um poitalicor com 3 gar-
rafas e 12 clices de vidro do cores, pelo di-
minuto preco de 16,000 rs.
Deposito le cal Tlrgom.
Na rua do Torres n. 12, ha muito supe-
rior cal nova em podra, nlirgada ltima-
mente do Lisboa no litigue Tarujo-Terctiro'
Tccido de algotio trancado na fa-
brica de Todos os Santos.
Na rua da Cadeia n 5s,
vendem-se por atacado duas qualidades,
propiias i na saceos de assucar e roupa de
escravos.
Deposito de e-pclliosdas ma-
nalacltiias de Franca: na rua do
l'.l.-M'id II. lO.
Arados de ferro.
do da escuna Hara t'irmina Tundeada na
volta do Forte do Mallos: a trslar com o
capitao a bordo, ou com o consignatario da
mesma, l.uiz Jos de S Araujo, narua ds
Cruz n, 33, aonde se pode ver a amostra.
Deposito la fabrica de Todos|0$
Santos na Ilalila.
Vende-se, em cssa deN. O. Rieber&C. ,
na rua da Cruz n. *, algodSo transado da-
quella fabrica, muito proprio para saceos de
assucar e roupa de escravos. por preco com-
modo.
Cal virgem de Lisboa,
da melhor que ba no mercado, e
chegada ba dias pelo brigue Ern-
preza : trata-se com A. C. de
Abreu, na rua da Cadeia do Re-
cife n. 37.
Roga-se nos Sra. fregnezes do ba-
rato que leiain o segulnte
aununcio.
Vende-se brim de quadros de linho, a
320 rs. o covado piscado de linho, a 220 rs.
o covado dito de algodSo, a 180 rs. o co-
vado ; pecle muito encorpsdo, proprio pa-
ra escravos, a 180 rs. o covado; castores
muito encorpados, a 280 rs. o covado }
brim transado branco de linho, a 1,920 rs.
o corte; dito escuro, s 1,600 rs. o dito ;
esguilo de algodao de 12 jardas, a 2,400 rs.
a (eta ; cilesde fustlo, a560rs.; cober-
tores escuros de slgodo, grandes, a 720
rs. ; cassa preta, a 120 rs. o covado; chita
de cores fixss, a 160 e 180 rs. o covado : lia
rua do Crespo n. 6, ao p do lampean.
Arados de ferro.
Vendem-sc arados de diversos
modelos, assim como americanos
com cambio de sicupira e bracos
de ferro : na fundicSo da rua do
Brum ns. G, 8 e 10.
t Alyniliio liara SHCCOS.
a>< Vende-se muilo bom algodSo para t
ftj saceos de assucar, por pre?o comino- */
* do : em csss de llicardo lloyle, na >
4 rua da Cadeia n. 37. (
? (>*<#)!?:# kf## ##
Fio para saputclro e para ecos.
Vende-se um restante do ptimo fio para
sapateiro em novellos, e dito em meiadss
para saceos, por preco commodo para li-
quidar facturas : em casa de Adamson llowie
& Companhia, rua do Trapiche n. 42.
Bombas de Ierro.
Vendem-se bombas de repuxo,
pndulas e picota para cacimba :
na rua do Brum ns. C, 8 e 10,
1111 id irn de leri o.
Mninins de vento
eom bombas de repudio psra regar horlas
d haixas de capim : vend^m-se na fundicSo
le Bowman & Me. Callum, na rua do Itium
ns. 6, 8 e 10.
fi^f y jiyf f i|)f yf ty^if ff f f f fitf
! Deposito de tecidos da labri- ^
ca de Todos os Sanios, 4
na Rabia. ^
a> Vende-se em casa de Domingos Al- *
S ves Matbeus, na rua da Cruz do Ite- *
cife n. 52, primeiro andar, algodiio "J
transado daquella fabrica, muilo pro- *
Na fundicSo da Aurora, em S. Amaro,
vendem-se arados ,ie ferro de diversos mo-
delos.
Vende-se superior sala do Ass bor- muilo supeiior e largo a 240 rs, a jarJa, o
vos, assim como lio proprio psra re- 4
des de pescar e pavios pare veilas, 4
por i'irn muito comino lo. &
jtftA,AAA AAAAA A AAA AAAAA*
Deposito de cal virgem e polassa
Cunta & Amorim, na rua da Cadeia do
Itccifo 11. 50, vendem cal virgem em pedra,
ebegado pelo ultimo navio de Lisboa, e po-
lassa de boa qnalilade, por menos preco do
queem outra qualquer parte.
I'or 1:000,000 ris.
Vende-so um terreno com 53 palmos de
frente! Iug*r para edilicar 5 moradas de
cssas ) tendo de fundo desde a rua da Au-
rora al a rua do Hospicio, e se convier
lambcm se fura negocio com mitins .Vi pal-
moa juntos ao mesmo terreno, os quaes
il.'in lugar para edificar-se 15 moradas desa-
sas : para tratar, na praca da Independen-
cia 11.17.
v v v v v V v v VV'Wf Wffff%$1
V Vende-se urna preta da Costa, de 's
-> bomla ligura, de 24 a 26 snnos, que #
> lava bein e he quiUmleira : trata- . na rua do Vigaiio n. 19, segundo ^g
:> andar.
AAAAAAAAAAAA AAAAAftAAAA
Quem tovidar
Venba vi r e comprar.
Na rua do Crespo loja da esquina, que
volts para a cadeia, ven leni-s pannos fi-
nos pretos superiores a 3,000, 3,500, 4,000,
4.51)0 e 5,000 ris o rovadn, dito azul a
3,000, 4.0U0. 5,500 rs., dito verde a 2,800,
6,501) rs dito cor de rap a 3,000, 3,500 rs ,
corles de casimira prela a 5,f0i)rs., dilos
oais superiores a 8,500 e 10,000 rs, ditos
de c es a 2.800 rs., corles de collele de
velludo a 2,000 rs ditos de setim de cores
a 1,600 ra., dilos de gorgiirSo de seda a
1,280 rs dilos de fuslAo 32 >, 500, 610 rs.,
ditos de brim pardo de iniiinp.ri calca a
I.iim e 2,000 rs., dilos hraucos a 1,600,
1,800 e 2 000 is ditos de cures a 800,1,280
rs riscados de linho a 220 e :i) rs O cova
do, al.'odSo trincado de listra escuro mui-
lo encorpado, proprio para escravalura de
engenho a 180 rs. o covado, picote a 220
rs zuaite azul de vara de largura a 240 rs.,
dito de furia cores a 200 rs., riscado mons-
troa 220 is., dilos francezes muito bonitos
para vestidos a 240, 280 rs cortes de cam-
braia branca du quairos a 2,009 rs., ditos
de cassss de cores a 3,000 rs., ditos muito
linos a 3,500 rs., ditos pretos a 2,000 rs.,
cambraia lisa com 8 varas o meta a 2,720
rs. s 11 v:<, dita decores para ve-lulos a 280
rs. o covado, dila preta a 120 rs., metins de
cores para forros a 120 e 140 rs., cortes de
chilis lillas e de cores lisas a 2,600 e 2,400
is chita para cobeila de cores fitas a 200
rs. o covado, ditas para vestidos a 140,160,
180 e 200 rs.. meios lencos de cassa para
gravita a 240 rs., ditos com listras de seda
a 32o rs., sarja ilespanholi muilo superiui
2,240 e 3,000 rs. o covado, muas para me-
ninos a 1,000rs. a duzia, chancos deso de
asteis de baleia a 1,800 rs., madapolSo
Moyiiil i mi ai___")n
os acreditados cobertores de tapete para es-
cravos a 720 rs., cambrsiis bordadas pro-
pria para babados e cortinados com 8 va-
ras e oieia a 4,000 rs. n peca, e outras inul-
tas fazendas que so os freguezes vendo acre-
ditarlo os precos.
-- Vcnde-se na rua do Crespo loja de livros
n. II, i iniipi inli'i- para ai aulai, uovellai as
mais bonitas que imaginar se pode, canas li-
na para vollarele, tudo por preco coiniuodo.
Escravos fgidos.
Kugio no dia 24dopsssado do enge-
nhq Tapera, sito na freguezia deJaboatSo,
o escravo de nome Jos, de nac enjo aioaes caractersticos sSo os seguinles:
corpo e altura regulares, olhos salientes e
vivos, aem barba, com falta de denles, ros-
to lalhado, ps grossos, representa ler de
idade 30 nmos, he muito ladino; avista
do exposto rerommenda-se aos capitSes de'
campo a captura do dito escravo, pelo que
serfio generosamente gratificados.
Desappareceu na lerca-feira, de entrudo
pelaa 8 horas da noite o escravo Agoatinho, ca-
bra, bailo, chelo do corpo, testa cantiada ,
dentes limados, com alguinai marcas de bexi-
gas, tem falla, descantada, e olhos amortecidog
esleve ha lempos de feilor du sillo da Krinida
ingiera, levou toda a tua ropa, e alguuia de
inulher cni urna trouxa : por laso roga-se a to-
das as autoridades policiaes, civil e militares,'
de qualquer lugar para onde elle se dirija o
inandcni capturar, e remelter para easa eidade
a entregar sua senhora a viuva do Dr. Cres-
po da rua da Auroran. 24, assim como qual-
quer capilo de campo, ou pessoa do pove que
o apprehendcr serao recompensados do seu
traballio : o escravo anda de luto, mas he de
supporque tenha mudado de trajo,
Iiesappareceu uma prela de nome Ma-,
rianiia.de nacSoMocambiqne. de 30 anuos
pouco mais ou menos, altura regular o
cheia do corpo ; lem uo i esqueado una
marca de ferida e ps cambados; levou ves-
tido de chita branca com dous babados :
quem a pegar, leve-a rua do l'asseio Pu-
blico n. 5, quesera recompenssdo.
Iiesapi Hieren na imite do dia 6 do
passado un a escrava ptrda de nome l.uiz,
idade pouco mais ou menos 30 snnos, ro-
hi-1 los corredissos, porm cortidos, rosto
redondo, barriguda que parece estar peja-
da, mSos bstanlos leas e algumia unhis
muito negrss que parecem ler sido pisadas,
os ps muito esparralhados e feios e algu-
ma rousa irregular, levou alm da roupa
vestid, um sacco ou trouxa, dous (ios de
contas brancas ao pescoco, assim como uto,
rozario lanibem branco, chales de chita
asul j desbotada, usa de camisa de cabe-
ceo : quem a aprehender e leva-la na
rua do Queimado, loja n. 9, sera recom-
pensado generosamente.
Desapareceo no dia II do corrente, o
escravo Fernando, crioulo que reprsenla Irr
a Idade de v une annoa, canoeiro, com o sig<
ii.'ies seguinles : altura regular, secco do cor-
po, cor prela, roslo cumprldo, em barba,
si-in um dente na frente, tem algumas cieatri-
zes de cldcote pelas costas c nadegas ; levou
vestido camisa de algodao asul e calca do ines-
iiio: quem o aprehender o pude levar rua
do Collegio, n 1 loja do mesmo sobrado, que
ser i c( iiinpciicadc.
Desappareceu, no dia 2 do corrente.
um preto, de nome Paulo, de naco, baixo,
cor fula, com pannos no canto da bocea,
denles lin-alos, com principio do buco dn
barba e grosso do corpo ; levou uma calca
de casemira, uma camisa de meia e chapeo
de palhii. E-le preto foi escravo em Fura de
Portas, he tentador e canoeiro, e consla
andar pelo Monlciro e Casa Forle : roga-se
portanlo as autoridades policiaes e capiles
de campo, que oapprehenJam e levem-no
A rua do llangel n. 44, casa de Jos Leonar-
do, que serSo recompensados.
Anda est fgida a preta Mana Joa-
quina, de dade 30 a 40 anuos, nacOo Con-
go, lisixa, gorda, edr retinta, bixigosa,
olhos vivos, bastante ardilosa, -e sagiz^
talvez ande sua fuga encobeila com o nego-
cio de miudezas, pois he no que se mprc-
gava antes da sua fuga, n.lo sendo esta a
primeira vez que foge, e que se encobre
cim'tul negocio; tambem j loi escrava de
engenho, e andava vendendo miudezas pela
mallo, com urna crioula de quem era es-
crava : quem a pegar levea na prac* da In-
dependencia n. 17, quesera recompensado
do seu trabalho.
No da 13 de feverciro do corrente annos
pelas Ghoras da larde, fuglo da casa do annun-
cianie um prelo de nome Manoel de nacao Ca-
Iniml., de idade pouco mais ou menos 30 an.
nos, cor prela, estatura regular, nao tem bar-
ba, algiima cousa vesgo do olho direilo, tem a)
barriga chela de ciisiuras que diz o dito preta
ser signal de sua trra, leudo mal uma cica-
triz em uma dai pernal, este preto he perlen-
cente h Joaquim Fernandes Luiz de liarrof mo-
rador no Monte das bandas do sul, e se achava
depositado judicialmente em poder do aniiun-
cianle, a requerimenlo de Joaquim Mlilaodo
Ain.ii.il. c consta ter fugido para easa do dito
Sr. : i|in ni o pegar leve a casa do anouuclante
na nav s.s.i da rua da Gloria n. 1, que ser
bem gratificado.
--Fugio no dia 9 do correnle (man,o) nm mo.
leqne de naeao, de nome Joaquim, idade 18
a 2o annos, com o signaes seguinles : cor ful-
la, denles limado!, beicoi grossos, bem fei-
to de corpo, altura regular, com marca de fo-
go em um luaro perlo do pulso, ps peque-
os c n.ai.s he bem ladino, linda sido casti-
gado n'i s-i mesmo dia. por ter roubado em
(linheiro 274000 rs. e. mais outras couzai que
se tem dado por falta d ellas, levou (alea de
caiemira de lislra, e camisa d'algodao, e mais
uma trouxa de rrupa : roga-se s autoridades
policiaes, e capiles de campo a captura do
mesmo, e de leva-loa seu seulior Franrisco Go-
mes de Carvalho na rua das Cruzes U. 9. que'
scro recompensados, assim como te protesta
com o rigor da le haver todo o roubodequem
o (h i ollar, ou Ihe der prulecvao.
_r Desappareceu em o niez de feverciro p. p.
um escravo de nome Jos, de nacau, o-qual
representa ter de idade trinta c qualro annoi,
com os signaes seguinles : lem urna bebde
n'um nlli ', secco do corpo, aluna regalar,,
pouca barba ; levou vestido camisa e ce ron la
de algodao da trra, pouco desembarazado
na falla ; cujo escravo foi comprado ao Sr.
Tliomaz Antonio Macirl Mnuteiro : pede-se s
autoridades policiaes e aos capilcs de campo,
onde qur que elle seja eucontrado, que "
prendain, e por esta uiesiua follia o annuocie
para ser procurado, ou o couduzain ao ru
M'iilini', Joo Francisco do Reg Mala, na p -
cuacan de Apipucos, que ser generosamente
recompensado.
Ocsapparcceo no dia 12 de feverelro, a
parda Victoiia, baisa, cabellos crespos, rosto
picado de bexigas, denles da frente podres,
ps pequeos e grossos, olhos pequeos e
afumacados, e tem de idade trinta "nos, po-
co mais ou menos; levou vestido de chita e
panno da Cosa asul novo ; quem apegar leve
a rua das Agoas-Videi, n. 23, que sera
bem recompensado.
Priiv. M\Tvp.nr. M.F.tir rARTA-

K/IFI MOR FYFMF


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECHVDLWM8_STXOO3 INGEST_TIME 2013-04-13T02:18:54Z PACKAGE AA00011611_06347
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES