Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06293


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXVII
l iiiiiii .....ni ii nsna
Sabbado 11
PARTIDAS DOS COHHEfOS.
(Goianna c Parahiba, 9 segundas e sextas feir
flio-Grandc-do-Nortc, todas as quintas folrai
dras.
:iras ao
meiu-dia.
tabo, Scriuhiicui, Rio-Formoso, Porto-Calvo c
Macei, nol.'.a II e 21 de cada mes.
Inranhuns e bonito, a 8 e 23.
Illoa-Vista e Florea, a 13 e 28.
Victoria, s quintas fciras.
lUlinda, todos os dia>.
- .--. .i -..irwMUUKOKafsor.
pniMnlDH.
'Nova, a 2, ai 8 e 24 m. da m.
p.i.... ,. (Cresc. a li, as 2 h. e 2 m. da t.
jCheia. a 17, as 2 h. e 0010. da t.
Uling. a 24, s 5 h. 57 m. da ui.
PBEAMAB DE'HOJE.
Priineira O e 54 minutos da manha.
Segunda e 30 minutos da tarde.
de Janeiro de 1851.
N. 8.
REfO DA SCBCBIP9AO.
Por tres meses ^adianlado.*) 4/000
Por seis metes HjllOO
Por um anno J/UOO
i -. -
'M^..-rfi.'



DAS DA 3EMAVA.
6 .^eg. i>< Dia dr lien.
7 Tere. S. Theodoro. Aud. da Chae,
segunda vara do c. e din feitos da
8 i.in:w i. S. I/iiirenco 1. Aud. do J. da
11 Qulnt. r1. Julin. Aud. do J. doi orf.
da priineira vara.
10 Seal. S, Paulo. Aud. do J. da I. vara
c dus (Wioj da Duenda.
11 oab S.Tbeodoro. Aud. da Chae.,
2. vara do civel,
13 Oom. S. Satyro.
, .1.1. da
(itenda.
2. vara.
,c do m.
do civel ,
c do J. da
CAMBIO DE 10 DE JAVEIRO.
Sobre Londres, a .lo d. p. 1/000 rs. 60 dias.
Paris, 320 por fr.
Lisboa. 85 a 90
Ooro. -Oncaa despatilllas..-.. IMOCO I
Moedasdeb>400vclhas. 1D#D00 I
de o/IOd novas IfJ/OOO a
dc4}000....... 9/u00 a
Prata.Palacetes brasileiros.... '/"j-0 a
Pesos columnarios..... 1/:I20 I
Ditos mexicanos........ 1/680 I
20/500
I6j200
16S200
9/100
1/940
1/940
1/700
JM=KT*Jtti2S!l5**!::E..e**-Sl3<
i i.yr;

EXTERIOR.
LONDRES 9 DE NOVEMRRO DE 1850.
A morle dn conde de Rrandeburgo, pri-
mero ministro do rei da Prussia in impor-
tante situacfloem que aclualmento se aeham
|os negocios daquelle reino, he um sconte-
Cimenlo que no pode deixar de ser rieplo-
Irado. O sentimento que esperimedtamos
JSpnr esta seria e rorentina perd he aggra
vado pelo fsclo de ter este estadista falle-
cido poucas horas depois que no gabinete
romhateu resoluta e victoriosamente a po-
. Mica que ia precipitando a Prussia ea Al-
. lemanita par a guerra. Pde-se receiar que
..a violencia dossa crisee a enorme respon-
sabilidade que pessva sobre os principies
empregadns da cora prussana foram fa-
'taes ao homem que tfio nobremente tinha
ilutado contra os niaos conselbeiros, e os
mao.s dias que cercaram seu infeliz sobera-
no e seu desunido paz. Adiantado em
diios e habitado a um modo de vida ab-
solulamento diII'- rente drquelle em que
consumir os ltimos dias de sus existencia,
admira que o conde de Hrandebugu live.ssc
a energa e aplidfio para a laref colossal de
(|U linlia sidu enrarrega o Por urna cou-
IradiccSo singular com aquellees que o
' ceicavam e com aquelle a quem era ohriga-
?do servir, elle conservou o seu csrecter de
firmeza, reclua o e ver.lade na corlenos
. conselhes de um piincipe vacilante em um
gabinete tortuoso, e em urna poltica enga-
- nosa, e com quanto' mu nlluencia nSu ti-
vesse bstanle eslencflo para prevenir a m
dreccoo frequt nteinenle da la as intences
ilogoverno, todava ello a interpoz cllicaz-
iiienie antes que os erros e illusos tves-
< s m chegsdo as suas ultimas e fataesconse-
, quencias. Onde sigues de snus collegas li-
i veram a vaidade c a lemeridade de avanesr,
I ello leve a satiedoria e a coragem de re-
t rsr-se.
Fol no meio drstas scenas de ansrehia e
violencia que ha dous anuos passadosaha-
Isram a monarcliia prussiuna at os seus
fundamentos, qusmlo urna assembla furio-
sa cercada e ii.limidada por una plebe anda
mais furiosa usurpara o pudor sob rano
na capital, e urna constituida.) democrti-
ca fra enjertada sobre o tbrono militar de
Frederico, o G ande, o qual lea bramo-nos
ter exclan.ado na admiradlo e espanto que
lhe causara esse terrivel periodo. .Yi->
siIvi i alguem a casa de lloheuzollern
Esta esclamacfiu fol repetiila pelos DOMoa
contemporneos germnicos de quasi lodos
os partidos, os quses conliecam anda me-
Ihor do que nos a ncapacidado dos ho-
rnees |ne al enlflo tMiliiin lutado contra a
rovi-1 icfio. O re tinlia successivamente
chamado ao seu conselho quasi lodos os po-
lticos que em lempos mais tranquillos l-
niiam desejado dirigfr as apirac.oea libo-
raes do paz. Cbampliausen, lleckerath e os
oui ros clu-l'es do lers elut prussiano n3o po-
deiam dirigir a revolucSo 0601 resi.-ti-llio.
O estado pareca achai-e as bordss de um
abysmo c os propiios chefes dn movimen-
lo popular n3o conhecam a escara e tem-
pestuosa carioia que Ihes Hcava diante.
Neste in.1.1-culo annunciou-se una ma-
nlifla com a iniii'-eai, dos l'iussiauos e dn
Europa que um lidalgo velho, o qusl nun-
ca iinlia tomado paiio activa na poltica,
tenha sempro vivido nos oais exclusivos
crculos da misionara e dos guardas prus-
sianos, a ser encarregado da tar.fa que os
f homens n.ais ousados tinham acbado supe-
rior Mi.i corageai, e os mais habis supe-
rior Mi ctpacidade. O conde de Urunde-
burgo era irmao natural do re da Prussi,
lillio do voluptuoso Frederico Culherme
II. e conseguinlenienle lio do actual ro.
Sua connexSu ptssoal com a familia nal,

trnupara o ministerio, elle nominalmente
presidia, e fui encarregado da pasta dos
negocios estrangeiros. O conflicto que h-
via muito tempo exista entre o senso,
commum e a falta de senso entre o
defensor antiga das les e o saltim-
hanco que pensava poder modelar loda a
Allemanha a seu bel prazer, entre o repre-
sentinte dos dreitos e o representante das
idehs tomou a forma de irra luta pela as-
cendencia no gabinete, e a consequencia
foi urna qnestUo no menor do que a paz
ou a guena. Depois de urna tonga o severa
discussao, na qual o proprio re disotn ter
lomado parle eontra ",o lado victorioso de
sen ministerio, a poltica moderada e paci-
fica do conde de Rrandeburgo venceu anda
urna vez. Itadowtz resignou e retiroo-se
era Erfuit, aseen de sua ultima exhib-
tilo populor porm 48 horas depois, seu il-
lustre antagonista nao exista mais Ocon-
de de Rrandeburgo nJo foi um ministro di-
latantes brilbantes ou de dotes profundos;
elle n3o fez discursos, nem escrevnu lvros;
porm foi um desses homens, cujas memo-
roveis servcos puhl eos demonsln>m que
as primeiras de todas as quaidsdes neces-
sariasa um estadista s3o em carcter viril,
e um senso do dever.
Prtalas notaveis occorrencias o gobi-
nete prussiano fdra interamentc desorga-
iiisadoem um momenlode suprema impor-
tancia para a poltica daquelle estado. O
Sr. de Manteultel o algous dos memhros
menores da a lininisir -c-Id sin os nicos
que icst un, porm os lugares de primeiro
ministro e de ministro dos negocios estran-
geiros acham-se vagos, o do carcter dos
homens que forem nomeados para oceu-
pa-lns depende ludo. Nos sinceros espera-
mos que a esculla .lestes novos ministros e
a foi uiiicao do novo gabinete sejam taes
que ponham fim a essas HberracO:ts da cor-
to de Iterln, as quaes a lem collocado em
o|i;iosk;"i-i directa com lodo o resto da Eu-
ropa, A l'or nacaa de un governo bascado
na ni 10:111 das cimaras legislativas, as
quaes sao agora convocadas para o dia 21
do correte, e determina lo a dirigir os
negocios do paz sobre silos principios de
rospeit-i para lodos Os seus confederados e
hi.i os empenhos existentes da Europa,
restaurara um gruu de tranquilidad. e
conli.inc 1 a \ll mauli 1 ha minio lempo all
di-sconheci.lo, e asseguraria com prompli-
dSo e facil.lade o ajuste de mutas das
queslOes que ullimameiite ten agitido a
Europa.
( Times. )

REI,\CAU DOSOBIT09 DA FRET.UEZIA 1)^
SAMO ANTO.MO 1)0 UECIl'E SO ME*
DE OUTUimo DE 18>0.
Dia iLucio, croolo, escravo, com 18
anuos. Som sacramentos. Por comer
trra.
dem.--Francisco, Angolla, escravo, com
3 minos.Com unclo.Molestia Interior.
Ilem 4.Ilermoges Pinheiro Xavier, par-
do, solteiro, com 38 annos.Sem sacramen-
tos --l'htisica.
IJem 6.Francisca Joaquina Roza, bran-
ca, soltera, com 70 annos.-t:om lodos os
sacramentosErisipela.
dem Elias Elizeu, pardo, casado, com
42 anuos.Com lodos os sacramentos
\ioi -na interior.
dem 7.Antonio Gomes da Costa, bran-
co, solteiro, com 90 anuos.Com todos 01
sacramentos -Idropesia.
dem II.-Rila, crioula, escrava, com 50
nonos. Com todos os sacramentos. -I Iro-
pesla.
dem.Vicencia, parda, com 2 annos
dem.Ramualda Joaquina Ramos, par-
da, vuva, com 48 annos Com todos os sa-
cramentos.Entras.Pobre.
dem 24.Damiio, preto, escravo, com
30 annos.Sem sacramento. Frialdade.
demPatricio, pardo, com 5 mezes,
coovuisOes.
I lom. Manuel Pacheco de Med> iros,
branco. casado, com 25 annos Com lodos
os sacramentos.Molestia di paito.
dem J0S0 Marques N'i'oinoceno, par-
do, casado, com 25 anuo*.Secranientos.
Molestia interior
dem.Roza M-rla da Conceicio, branc,
vuva, com 46 annos.-Coro todos os sacra-
mentos Idropesia.
IJem. Luisa, rioula, escrava, com lo
annos. De urna pontada.-No ouv-lo.
dem 25. Mara Afra de Alhuquerquo Ca-
valcanti, banca, soltera, c >m 45 anuos.--
Sem sacramentos.Molestia de peito.
dem.Mara, crijula, escrava, com 1
mez.-- Fabre.
Idem 26.Clara, preta, escrava, com 22
annos.Com todos os sacramentos.Moles-
tias Interior.
dem 29Mara, branca, recemnascda.
dem.Ilenediclo, crioulo, escravo, com
22 annos.Sem sacramentos llexigas.
dem.Joaquim Jos do Sania Auna, par-
do, solteiro, com 22 anuos.Com lodosos
sacramentosMolestia de peilo.
dem 31.Targino, branco, com 2 mezes.
Sarampo.
Ilem 28Joaquina Tavares, parda, sol-
tera, com 36.Com lodos os sacramentos.
Molestia uterio.
Ao lodo 40.
Sanio Antonio, 15 de novembro de 1850.
Padre olio losi da Coila Hibci'o,
C-lll Ijolol' pro p.lll'CIO
~^iscTLLr?i!:\.
'. teu carcter, altivo e reservaJo e sua adh.-- Molestia interior.
o natural s velhas mximas da corle de Idem.-Felicidade Mana dos Prazeres
_ ...-.1.. nn. nn ........ i'.,.n lit.li.c i,c na.
Uerlm, parecam aponte-lo como o PuJig-
nac da Prusaia, antes que como o preserva-
lor do pai',e altos fonccionrios bouteram
que al nfio escrupulisaiam em comparar
aua nomea(o e suas pi imeiras medidas de-
cididas s ordenancas faiaes do Carlos X;po-
ni o conde do II anJeburgo, comquaulo
|So foste reconbecido cuino hbil na lacli-
l (ilitic-i, nem experimentado na adminis-
!,' uos negocios desenvolveu precisa-
lente no servico de seu soberano aquellas
Imples qualidades que nenhum uuiro pa-
Icia possuir. Elle lioba bom senso e lr-
leza elle despresou absolutamente a tem-
katade da impopularidaJe que saudra a
ja nonieaQo e passou a dirigir o governo
km plena confianza de que, comquanlo os
js concid ida.is l'ossem peculiariueuie s-a-
llus a accessos do eiilhusiasmo, todava
|da res, eilavain Unto como urna volitado
ra, e urna autoridade dilinita.
le cerlo que depois de urna perseveranca
ale triitumeiito pur 1 s|i,icu de bem 15 me-
j, o doeule deu signaes de convalescenca
le volta de rasflo ; e o primeiro neto dos
ladeos de Berln depois desla feliz mudan
-em sua desgranada coodifuo ; foi saudsr
ule de Brandeburgo coa.o o salvador
1 fiaz, e coroar o seu coadjutor fr. VVran-
^1 com una grinalda cvica. Em urna pa-
n,i estes bonicos (inham-se foilo respei-
us, e issa em um leni o em que quasi
ja se nspeitava.
il'elizineulo, una das principaas causas
todo ease mal, jazia em um lugar que ne-
311 id ministro poda intimamente, nspec-
mar, e elle foi Incessanteinente exaspe-
.raalo 1 oos amigos confedenciaes do rei. A
.atas rslravagaociaa o ene de Brande-
-lwrgo s poda oppor urna grando somma
dt'sdenhosa paciencia e quendo chegou o
ipo elle apagou o fogo que outros li-
dBjkm acceso. Por lim o sr. itadowtz eu-
crioula, com 30 annos.Com todos os sa-
cramentos.I iidigesto.--Pobre.
dem. Mara, prela, escrava, com 60 an-
nos.Sem sacrami'nlos.--l)j'barrea.
I lem 14.Mara da Con.-cisao Menezes,
branca, soltera, com 70 anuos.-Com lodos
os sacramentosMolestia de peilo.
I lem.Jos Alves Ferreira, branco, casa-
do, com 21 anuos.Com lodos os sacramen-
tos.Idropesia.
dem 15.Ignaca Mara Xtvier Pereira,
blanca, casada, com 42 anuosCom todos
os sacra menlris.
Ilem 16.Filippe Nery deOliveira, par-
do, casado, com 28 annos -Com todos os
sacramentos.-Molestia interior.
demBazlio do Espirito Santo, preto,
forro, com 50 anuos.Com lodos os sacra-
mentos.Molestia interior.Pobre.
Ideal 18. Andreza, preta, escrava, com
34 annos.Com todos os sacramentos
Crangrena.
dem.Anna Mara do Rozario, parda,
solleira, com 76 annos.Com todos os sa-
cramentos liitlamniaco.Pobre.
Idom.Josefa, branca, com 4 mezes.
(lentes.
dem I9.-Margarida Francisca da Silva,
branca, viuva, com 35 anuosCom todos
os sacramentos.--Phtisica.
dem Mara Franlilla da Cnnccica, par-
da, com 6 annosMolestia interior.
Idom 20. Emilia, parda, com 21 mezes.
Denles.
dem 21Miguel, pardo, escravo, com 3
semanas.-Espasmo.
Ideui.Maiia, prela, escrava, com II an-
nos.Sem sacramentos.Espasmo.
dem 23.-Thereza de Je/, us Mola, branca,
vuva, com 70 anuosCom lodo os sacra-
mentos Uropesia.Pobre.
Ilem. -Joan, crioulo, com 18 mezes.--
Deules.Pobre,
KXPOSIQ.*ft DA INDUSTRI \ EM LONDRES.
A ei|iosi(iio universal que deve lnver em
Londres no anno de 851 oceupa milito a im-
prenta e o publico da Inglaterra 1 a coma to-
das as i..i.. -s do inundo > 1. convidadas para
aquella grande festi d.i industria, um Impor-
taote jornal de Londres, o Morning t.hrouicle,
propoe-se primeiro que lodos a hospedar as
lingoas eatraogeiraa uio bem como aquellea
que a-, l'all.ioi. O Morning ChfOtcU auiiuiicid
que lia de publicar eiu franoez B em allemao,
ao ......mu lempo que em Ingles, todas as lufor-
iii 1,m c documentos que dissercm reapello i
CXpoalcSo de 1851. listas tres lingoas sao real*
mente as.dos palies que mais Inio de figurar
naquelle concursi) de todas as industrias.
CURATIVO DA SCUTICA.
O mundo medico presenciou ha pouco 1101
faci exlreinaincute cuiioso ; be o meio de cu-
rar proinplamente a sciaiica applicando um
pequeo cauterio (bolo de fugo) na orellia do
ineamo lado. Este iralaineut.i, que era c.nilic-
cido e empregado desde seclos entre os Scy-
tas, na Persia, no JapAoe em Portugal, parece
que nao se usa.a actualineuteseuau co alguus
campos il 1 1 .,1-1 ,'. 1.
Kieraiu-se numerosas euperiencias em Paris
c em mitras culades da I- imh 1, e. segundo os
relatnos publicados nos j iruaea das aciencM
nedico-cirurgicas, os resulla.los foram admi-
laveis. Scialicas que datavam de muilos me-
tes curaraiu-se iiistaiilaiieameule por cssa leve
e innocente quciuiadura.
Seria para deaejar que a n-.edicina tivesse pa-
ra todas as doeneai longos e ciueis meios de
cuialivo lio aluinliees e promptos.
DESGRANA SOHRK DKsGRAQl.
M.....pintor joven e talentoso, morava em
1811, na m de San inii n. 7, em Paris, c all
vivia mu retirado com sua inulber, que parecia
le condiyao inferior sua.
Un dia a. Ii o a.u os vi/.inhos a Si i. \l... mor-
a diante do po. Uo da casa ; linba-se suicida-
do precipitaudo-se da janella.
M.... sabio de Paris.
Bale coiilecimento eslava completamente
etqnccido, quando um sujeilo que cbeg.iu -
qu. II 1 cidade viudo da America do sul conloo
a historia seguate a respeilo do par njsterioso
da roa de San Dlnlx I
SI.... auiava extremosamente una joven de
qualidade. f.omo os pais desla se oppozesseiu
ao seu casamento com um artista, a rica her-
deira cnlrou para um convento, no qual, logo
que eipirou u lempo do noviciado, tomou o
veo, apetar das rogativas de sua familia.
.' M.... quiz assistir dolorosa ceremonia.
De jodii-, n'uiii canto sombro da igre-j.i do
convenio, seguio comolhos em que j nao ha-
vla lagrimas todas as pilases dessa renuncia
sublime. Na sua desespcraco achava se misc-
ravel, incsquinhoao p dessa joveu que.send
bella, rica e illusire, rompa com tudos os pra-
zerea do mundo que Ibe sorriaiii na aurora da
moeidade. Nesse inomeuto a lesoura da abba-
dessa lana caloras luuras traigas da desposada
deChristo. M.... fechou os olhos, e querendo
tamben) lulligir-ae um sacrificio e urna expia-
co na ierra, le volos de desposar a priineira
mulfier que euconirasse sabida da ceremonia.
Lrvauta-se aturdido c vacillante, e ia a sa-
bir da igrej., quando vio a pouca distancia,
urna 11109a que resava com fervor ao pe' de urna
mulher que pareca sua ini. O iraje das duaa
iIc.monii.-cillas dcnotava a pobresa ergulhosa
me nada quer da piedade do rico.
Scnliora, dizM... dirigindo-se filis
idosa das duas niulhcres, cu sou um Bornean de
bem ; juro fazer a felicidade de aua liiba ; quer
dar-m'a em casamento i
i. O pintor conta em poucas palavras s duas
estrangeii'S, Hiudus de sorpresa, a promessa
que fez. e toma a eoa por leslemunba da san-
lidade de auas iutences. Depois, vendo que a
mulber que o desiiuo lhe enva lem o deleito
de inademmoisclla de I-a Vallire, sem ser pre-
cisanienle dotada da graca e dlslinecao dessa
celebre corleziia, acciesccula com um sorriso
triste, mas que nao deuotava a mciiur ideia de
fazer um eplgramina:
vejo que Ih-hhj; nao tiuba reparado ;
mas nem por so me desdigo.
A 11.oca leu lana honradez, e a mesmo
lempo 1.1111., .li no rosto do pintor, que esqur-
ceudo-se da huiuilbacao porque passava o sen
amor proprio coui a suigulai idade desle pedido
em casaueuto, accilou a inao que se lhe oll'e-
recia.
.. Os dous espnsoa foram morar na ra de
San Diniz. O marido moslrava-se clieio de ama-
bilidade para com a pobre rapariga do povo a
quem adoptara ao satiir da igrej; a mulher,
comprehendendo toda a sanlidade de lima dor
incuracl, <|uit ser a amiga c nao a espnia do
joven pintor,
Assim se pais.iram seis mezes; mas, em
certa iiiinbaa. leudo M.... sabido a negados, a
Sra. M.... in.itou.se, precipitndolas da Janella,
Parece que entrara insensivelmente a amar o
lioiuem .1 quem no principio apenas estimara.
Me.tiiiit-i entiio com horror toda 1 exteusao di
su.i deagraca, noaobra senao a morle como
meio de evita-la,
.. t) pintor diipltc.idaniente neonsol.ivcl, par*
lio enta i para aAnierit-a ; e leudo juntado com
o producto dos seus pincela una fortuna consi-
deravel, relirou-se para o Paraguay, ende pre-
tenda fundar una c.immuuidide de regra es-
pecial : he 11111 convento cujis portas Se devein
abrir tanto para o rico como para o pobre, que
por qualqiier dcseperaf.o amorosa seach.ir
profundamente aborrecido da vida desle
mundo.i*
EFFEITOS DA MSICA.
Um corneta de mime Porquet, da msica dos
/.ouavosem Argel, foi no me deselembrn pai-
tado com um cabo de eaquadra seu amigo .10
lugar cliain. do Ciinos-Grandes, aires kil.....e-
Iros da estrada de IMnl.li, para experimentar
iiii instrumento que tinha comprado. 1) pala
l'oriua nesse lugar un valle pitoresco, rodeado
I,- altas montiiuhas, c ha ah um echo magni-
fico. C llegados ao lermo do cimiuho, temi
andado algnmas horas, senlaram-sc os do.is
inilitires asombra de urna arvore para coine-
n alguiiii cous.i. I'assn tos, pordn, poneos
miuulos virim vir a grandes pass.is um enor-
me lelo. Nao tinham para defender se mais
lo que as espa las, armas que de punco servein
para seindhanlc adversario ; a retirada inio
era poaslvel, |)or(|iic o animal os alcancaria
com dous saltos.
,\>ssa (lerigosa pnsico Porquet conserva
sanguefro. Pega do instromento e come-
as tocsr urna das mais melodiosas msi-
cas do s-'ii repertorio : o leo paia inme-
diatamente, ar.ebita as orel'ias e presta
mu aturad attemjfio. Porquet continua e
faz r. triir com hsrmoniosos sons o ocho
longinquo das montaohss ; o lefio vsivel-
menta impressionsdo dobra as pernas co-
mo para descansar, e entra n'um vcrladej-
ro xtasi. Neste tempo ooamsrsds de Por-
quet, lendc-se certificado doinstinolo me-
lomanlaco do terrivel quadru>ede, afas-
ta-Sa para ir buscar SOCCorro, e volta lias-
sala moni hora c un um grupo de iniige-
nas qu encontrara : ja era lempo. O cora-
joso n-ico nfio poda mais: cilou-se |m-
mediatamente, o lefio, vendo apparecer
tanta gente, levaiil 01-se, fui an lau lo com
ar melanclico, e desappareceu dahi a pou
cu por entre as sinuosidades da inonlanhi
Porquet voltou para a cidade co o o seu
amigo, roiitou a aventura, o rocebeu una
verla'eir ovaijfio da parte de seus cama-
ralas.
A FORTUNA DE I L'IZ PHILIPPE
lies i" n unirte ile Luiz Piiill|'pe no ten
cessi loas gatetSS de fallar da fortuna que
s. m deixou, havendo-se at dito que os
seus l.'gados montan) a algonsmilhVs. A
esigerscfio que eu suspeilava ha ver nlsto,
anda, examina !o O caso, he maior do que
primeirameiitesin punha As proprielade..
terriloriaes do fallecido rei deitam a un-
80,000 nctares (o litclare aula por i I >
geiras iugl -zas ), divididos do sngiiinte mo-
do : 43,000 que formam dotaefio eslabelc-
cilapor al-rei a seus Albos am 7 do agos-
to ds 1830, 8 cujo uso-fruct i reservn ps
ni si, 13,000 pertencentes sS. M.; -8,000
que lila Ir/gara, para os gozar na aua vida,
a princaza A le ule, sui rmfia. O inaioi
rendimento desla propriedade, calclalo
pelo lermo miio do dez anuos, he de
9,989.00o francosannuaes. Desle 188 lem
elle diminu lo milito ; porm no anno de
1851 he decrer que suba a 3,900,000 fran-
cos. De tu.lo isto he necessano deduzir o
que levaui os imposlos, seguros, ama-
nllOS, adniiiiislraco-s, etc., o que subir a
1,611;000 francos.. Fica anda o ren lmen-
lo da -,378,(100 fiancos, que, na rasfio de 3
por 100, M-presenla O Capital de quasi
79,000,00). Nesta avaliaciio nfio compre-
heii.l 1 Os bens i-i pro luclivos, como pala-
cios, lapadas e jardins, que nfio deisam de
ter Valor. Por exrnalo, a lapada de Mon-
ceaux, no arrabal le de Itoule, prozimo a
Pars, que he inteiranieiite improductivo,
coniein 19 Aeclnra de terreno, quo valem
,600.000 francos ; a tapada de Neully.
que aluange mais de 186 hedares, nada
lamnem pro luz, mas vendida em porrjes
daria pelo menos 4,000,00o de francos.
Cuini iv aqu ili/.-r que lenho incluido
na desrripefio destes heos a propri.dide do
duque d'Aumale, cujo usufructo goza a mi-
ulia M.ria Amelia, ren.leudo mis 137,000
francos por anuo. E para ser exacto nfio
devo tambero deixarde descrever os bem
movis deS.M.que consisten! em objec-
tos p. TlencenUs 11 elle e a Ma lama Ad. :1a i-
le, como Silo accOes de coiiipanbia do oa-
nses, o de ouirss empresas, que, sem exag---
raefio, devem aimualmenle tender 35,()00
francos.-As nsuiin,oes do governo per-
tencenles a Luiz l'lnlippe tanibcm produzi-
riln mis 100,000 flancos por auno, coiii-
(relien leu.lo 30 000 rancos annuaes do ju-
ro oe 5 por 100 applicados as capullas de
Dreux e Neully.
Esta (itaac^o, tilo brilhante na apjaren-
cia, ollu.-ca-.-e consideravelmente pelas
enormes dividas contralndas pelo fallec 1..
le, quasi exclusivamente, para costea men-
t das obras que u.hiidaia lazer em Versa*
Ibes, e rSM palacios.Os testamntenos
de Luiz Pnllippe Silo MM. de .M .1 laliv, I, Du-
pin, Seiiuu ; .le Montnioreiu-y, Laplague,
Rairis, e scrili1, outi'ora advogadn un lr-
buiil d catsardo. ( Tumi.)
mu niiwnnrm----- -
mnmmmo.
AI.FANDF.CA.
Ren.ljmen'ododia 10.....6:421,297
Descarrrqam hnje 11 de Janeiro.
Rrigue l'fij -- farinha de trigo.
Hr'gue Adainnslor loiicinbo e manteiga.
Sumaca -- Carila mercadorias.
F.-euna llerenic. dem.
Rrigue-- Pauline dem.
CONSIIIADOGERAI .
lendimento dodiaio..-. 3:932,272
tiversas provincias...... 185,978
4:118,250
EXPORTAQAO.
Despachos marilimotno da 10.
Rio de Janeiro, patacho nacional Volate,
le 130 toneladas : conduz o sguinte : 332
harnease 940 saceos com 6,928 arrobas ei
11 libras .le assucar, 2,164 mullios de couros
de cabra, 1 cana fumo preparado e 2,00i
cocos com casca.
Philadelphia, hrigue-escuna americano
II. /'. I.o/ier, de 208 toneladas : con luz o se-
guinle: 200 barricas < 2,000 saceos com
11,505 arrobas .le assucar, 568 cauros sal-
gados eum 17,179 libras.
RECEHEDUltIA DE RENDAS GERAES
INTERNAS.
Rendimento do dia 10.....1:411,867
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 10......6:169,657
J Do lornal do Commercio.)
NOTICIAS COMMERCIVES.
Londres, i de icitmhro de 1850.
Assucar. Nao lem ha vi do melhoramen-
10 nenhum na procura por alguma maneira;
porm, os possuidores ufio so sujeilarsm
aos limites mais ballet, e offereeeram so-
liente limitxdas porces a venda. Nos sssu]
cares das IndiasOccdeiilaes os negocios fe-
los sai mu insignificantes, todava os pro-
cos Me nesdossfio iguaes aos que existiam
anticipada.nenie para as qualidades da es-
neci ra e da reOnacfio. Al bontem vende-
rsm-se nicamente 658 barricas, ncluindo
nina venia publica de 150 barricas e 3 cai-
xoes grandes de barbadas, que se dispo-
lersm vagarosamente, e alguna lotes foram
lomsdos, lloje o mercado dos assucaies
das Indias tlccidenlaes apruaotOtl uova-
niente um aspecto tnste, e as vendas BftO
foram senfio de 133 barricas, ele comtudo
os preces em poucos lisiantes se fecliaram
>>S mesmos do que na sexta feira passi-
da. As v -cas da semana montaran! a 771
barricas. ludias Orientaes. O assucar
branco de llenares, e o ebeio de grfiosinhos
le R'iig'lla conliiiuam a ser procurado, o
s pnrcO's vendidas secrelamenle foram a
precos oheios; nfio existe tambe ni senfio
urna limitada auantidade emolrerecimento.
Pura as disciipQes das Mauricias os precos
.ni riores se sustentaram tambem ; porm
os poneos compra lores queiein comprar o
issiicar branco, Irigueiro ou amarello, e os
veo le.lores BlfiO promptos a icceitar antes
os lmites mais baixos; em letlfio foram
ven Hilos 763 saceos. Os limites anteriores
se suslentfio para usassucares de Madras, e
9139saceos foram vendidos em leilto ; or-
dinario e mediano brando de 31 s 6 d. a 33
s., Irigueiro 30 s. 6d. a 31 s. 6 d., mediano
bsixo ao lino, igual ao las Mauricias 36 s.
ti .1. a 43 s., e o clieio de grSosiqhO 44 s. a
17 s. Do Pcnang nfio foi ofTerecido algum
em leilfio, porm algomas pori;0es foram
vend las privadamente. Esla tarde o Iri-
gueiro de R-'iiiala lot achadocom pouca at-
tengfio, e do 6S24 ssCCos, em hasta publica,
uma pequea porcilo foi uncamenlo vendi-
li a precos mus balsos, por a o bom e o
lino foi lomado do 33 s. a 31 s. 6 d., para
todas as tiema8 qualidade de Rngala exis-
te urna boa procura, e em Imlo 2865 saceos
acharan) com aradores a precos chelos. Mau-
ricias Durante esta semana ndosesubmet-
leu em hasta publica assucar algum das
libes Mauricias, Existe una pequea alte-
raefio nos prerj-is, todava se fueram opera-
ces particulares em uma pequea escala
por lo las as formas. O valor do baxo ao|(i-
110 lrgnero he de 30s. a 36 S.,0 amarello de
36 s. a 40 s., o Fino 41 s. a 42 s. 6d., eo
c immum ao fino de cor parda 35 s.a 40 s.
por quintal. H'je se faz pouco negocio, e
11 iibu n foi olTorecido em leilfio, porm
5000 saceos foram mencionadas na terca
feira. Estrangetro --Os piceos rolaram fir-
mes uos mercados continentes desde esta
lia da sonsos. Em Amslerdam a venda en-
hile 1 da compaiihia hollaii.lezii foi de 22,000
cestos do Java para os nmeros mais baixos
I [_' ll. 1 1 II do queos precos de s. I -inliro,
poiorn ha urna redcelo de IjS II a 1 n. nos
n micros mais altos; 18,000 cestos foram
lomados pelos refinadores iioll.ni le/es, o o
retiiauesceuto para a exportaefio. A quan-
ldaue trazida ao mercado foi novameu-
lu pequea, e os precos pedidos por tratado
particular sfio iguaes aos precos crrenles
.U semana .leste da. Furaui Terecidas
em leu.10 li,nitiiui 1,033 caixas do amarello
la Hilvana, e o sfio l'.n lomado pelo valor
cheio, porm o avariado foi tomado um
1 0..C1 iiiuis barato, e vendido de 37 s. 6 d. a
40 s. ; ven.leiaiu-se 239 barricas da Baha
por menos de seu valor. 568 saceos de Ma-
nilla foram vendidos a precos lirines, regu-
lando de 31 s. 6 d. a 33 s 6 d para o masca-
vado Irigueiro, e o mu ordinario escuro de
30 s. a 30 s. 6 d. por quintal. As vendas
particulares da semana orcavam por 5,000
saceos de Manilla de :ll s. a 33 s. para o
mascavado ; 500 caxas da ll.ln.i, o baXO
bianc.i ;r.i >., u tngueiro 37 s. 6 d mu or-
dinal 10 34 s., o tOOCaixas branco de Per-
nain In.co u 24 s. por quintal, pagos osdirei-
tos. Iloje 080 liouvo venda alguma publi-

m



!><
2
ca, o pouens vendas ge fizeram por contrato errada scrln fc'rtos Ha forma, soh as con- Aria da opera Nabucodonosor do maes-
Darlicnlar: os precos anteriores se conser-' diedes, o do modo indicado no ornamento, Iro Verdi executada pelo Sr. Ciyo F.ckorlin.
Moviineiilo do porto.
navios entrados no dia 10.
Hull 38 das, brigue sueco Selma, de 250
toneladas, capilflo L. M. Herterbug, equi-
pagem 13, carga carvflo de pedra ; a .Me.
Calmont <\ Companhia.
Barcelona 33 dias, brigue hespanliol S.
Jos, ile 230 toneladas, capilflo Joai|iiim
Domenech, equipagem 15, carga vinho
inais generes '. a Oliveira Irmflos & Com-
panlna.
I'aralnha 2 dias, hiale nacional Par.ihiba-
tio, de 36 tunela las, me9tre Nicolao Fran-
cisco da Costa, equipagem 5, carga loros
de mangue ; o mpsnio mcslre. Passa-
geiro, o Brasileiro Joflo Alves R.irboza.
Navio sonido no mesmo din.
Havre Patacho francez Joteph Prospero,
capilflo R. Freburg, carga assucar eal-
godSo.
i
LUTAES.
O liliu. Sr. inspector da thesouraria da fa"
/i inla provincial, em cuuipriincnl da ortlcni
do Bxill. Sr. presidente co, que nos dias il, 22 c 23 do confute ir a
praca permite o tribunal administrativo da
misma thesuiirai i., para sil arrematado a
t|iiein por menos fuer a pintura da route pen*
sil do ('achanga, avahada cin 385,00o rs. c sb
as clausulas tspeciaes abaixo declaradas.
As pessoas i|ue le propozeicn aestaarre-
niicao coiliparfcain na sala das sesses ilo mes*
mu tribunal nos dias cima uicncionaus, pelo
lucio da, competentemente habilitadas na fui
li,a do artigo 24 do regulaiuenio de 7 de malo
do prximo pausado auno.
I', para constar se inauduu afiliar o presente
e publicar pelo /.ario.
Secretaria da thesouraria da hienda provin-
cial de Pernainbuco, 3 d* Janeiro de 1851.
O secretario,
Intnnio Ferreira d'Annuneiacdo.
tt Clausulas eiperiaes da arr I,' A pintura da ponte doCailiang ser fri-
ta pela turma sb as condices c do uicdo in-
dicado no oicaincntii aprcsenlado a appiova-
(:in (tu Kxiu. Sr. presdeme, pelo piejo de is
385,000.
2 As obras principiarla no praso de 15 dias,
i- si i'"i concluidas no de 40, ambos principia-
dos a contar da entrega do termo da arre-
matacu.
3.' O pagamento eflectuar se -lia depois de
concluida toda a pintura, c examinada pelo eu-
genlieiro.
i." Para ludo o mas que nao est dcteriui-
nado as presentes clausulas seguir-sc-ha o
que dispp o rcgiilainento de 7 de maio de 1850.
Itecite, 16 de deiembro de 1850.
O cngciilif iro chefe da 2.' da serjao, I
Joo Luis iVctor I ,, mi,a i-,
Approvadas pela directora cni consellio, do
dia Ib de dezeinbro de i850. O director, los]
Mamede Altes Ferreira. //. A. Milet. 1. Lml]
t icloi Lientliitr.
Approvo. Palacio do governo de Pernambu-
co, 31 de deieinbro de 1850. Soma Hornos.
Conforme. O oflicial, Slonuel Jos Marlins
ibeiro.
Conforme. O secretario, Antonio Ferreira
d'Annunciacao.
O Hita. Sr. inspi ctor da thesouraria da
fi/i'tnla provincial, em cumprimenlo da
orden do Lxm. Sr. presidente da provincia
de 12 do crrente, manda fazer publico
que nos dias 21, 22 e 23 de Janeiro prximo
vindouro ir a praca peraute o tribunal ed-
ministractivo da inesina lliesonraria, para
ser nenala a quero por menos fizer a obra
do segundo limen da estrada do uuitp, ava-
llada em 8:633,960 ris, esb as clausulas
speciaes abaixo declaradas.
As pessoas que se propu/.erem a esta ar-
reii alaban compareci na sala das sesses
do intimo tribunal nos dias cima mencio-
nados pelo mel competentemente habili-
tados na forma do art. 24 do regula ment
de 7 de man do curente auno. K para
constar se mandou alixar o presentu e pu-
blicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Perntmbuco, 1G de dezembro de
1850. O secrelano, Antonio Ferreira ta
AnnunciocOo.
Clausulis tspeciaes da arrematado.
planta c ncrz, npresentados nesta data a
i.O precns conlinuam a declinar no! "pro<;ac.flo do Rxm. presidente pelo | reco
alivo de Oylflo, c a precon foi ex- do oito contos seiscentos c trinta e tres mil
nove ceios e sessenta e seis mil ris (ris
8:633,966. )
a.'-F.m todos os pontos onde a estrada
nova coincide,nn encontrarse com o velbo
catiiinho actual, dcvei ser dirigido o ser-
vico de modo tal que haja sempre um tran-
zito fcil.
3.As obras principiarlo no praso de
um mes, e flndarflo no de oito mezes, am-
bos contados do conformidade como art.
30 do regulamento de 7 do maio de 1850.
4."--Para ludo mais que Bflo esta deter-
minado pela presente clausula, seguir-se-
lia inteiramenle o que dispfie o regulamen-
to das arremataefles de 7 de maio.
Itecife. 25 de novembro do 1850.0 en-
ginheiro chefe da segunda seceflo, Joto Luiz
Yiclor l.ieuthier.Approvado ppla directo-
ra do conselno no dia 3 de dezembro de
1850. O director, Jone Mamede. Altes Fer
reir.--Florianno fsir Portier.Approvo.
--Palacio do governo de Pernambuco, II de
dezembro de 1850.Sonsa Hamos Confor-
me No impedimento do ofllciel maior, o
oiiicial Domingos os Soares.
Conforme O secretario, enromo Ferrei-
ra d"Annuneiacdo.
Pela inspecioria tlaalfandega so faz pu-
blico, que exlstin I" im arm<2m n. 6 da
mesma, os voluntes abaixo descriptos, que
eXCederam do lempo mateado pelo iviiI i-
ment, os quaes deverflo seus Honos despa-
cha los no prazo de 30 dias contados da da-
ta dente, lindo o qual s Man arrematados pm
hasta publica como d'si'em o art. 27* do
mesnin regulamento, a saber :
Novembro 11 de 1818, iohn Paler, mar-
ca M, n. 781,1 peca de ferro; Admson llover
i Companhia.
Dezembro 5 de 1849, Santa Cruz, marca
*, 1 barrica ; Domingos Itodrigues de An-
drade.
Abril 10 de 1850, osephina, marca IAP, 2
caixas; a ordem.
Junho 4 de 1850, enevitve, marca TP, n.
27. 1 barril ; ao eapltAo,
Junho 4 de 1850, Geneviere, marca ItW,
n. 12, 1 dito ; ao meamo.
Junho 4 de 1850, Genevieve, marca CST,
n. 38i, 1 dito ; ao mesino.
Jn I to 17 de 1830, Varia Joaquina, mar-
ca l\M, 8 SSCCOSJ ao Oliveira Irmflos &
Coinpanbia.
Alf'andega de Pernambuco, 9 de Janei-
ro de 1851.--O inspector interino, liento
Jos Fernandei Horros.
varam difliciilinsanipnle.
Ctf
.esf na
tremamente limitada ; hi tambem urna
wui grande quantidade em offerecimen-
to, e 52 s. a 53 s por quintal, he o valor
ntais aproximado tara o bom ordinario.
Ossnpprimentos augmentaram da planta-
Cflfo, e os negoriantes mostraram potica von-
tade em negociar, hotive urna rcducqflo nos
preeos de 1 s. a2s. por quintal; das per-
files offerecidns em leilflo, oreando por 490
barricas.e 1,200 saceos, nem smetade achou
compradores. Ha vendedores para o bom e
lino colotido de 65 s a 75 s porm poneos
compradores querem compra-lo. O de Ja-
maica nSo foi offerecido nenhum em leilflo,
e particularmente se venderam poticas pot-
ees. O de Moka foi procurado com mais
allencflo, e realisou-se a precos cheios por
tratado particular, porm as surtes superio-
res sflo mais procuradas; realisaram-secm
66 se ceas de 80 s. a 88 s. para o bom e o Ti-
no amarello, e 73 s. 6 d. para o mediano. As
oillrss soites das Indias Orientaes exislem
em urna procura triste, e Dio se poderam
obter os ltimos precos da semana passada;
o valor mais aproximado de Pedange e Su-
matra he de 44 s a 47 s., e da Batavia 48 s.
jos.; 281 barricas grandes, 69 sacca.s de
Tellicheny, urna parte lmenle foi veuda
cni leilflo. O eslrangeiro foi olforecido pou-
co mais ou menos abaixo dos presos da se-
ii.ana passa em urna pequea rscala por tratado particu-
lar ; forain tomadas 200 saccas do Itioem
leilflo; foram veudas 565 saccas avaria-
ilas de S Domingos, porm a prPQoslbaixos
de42s. a 46 s. ; 3,400 sucas de Costa Itica
l'oii.m oiTerecidas, porm o silo foi tomado
novalor ebeio. Eita tarde moslrou seeviden-
t' mente pouca vontade sai fazer negocio no
da plaiiiai.aD de CeylBo relalivamenle as
vendas publicas de 140 barricas e 900 sac
cas, entretanto que nem a metade se pode
vender sos precos nicamente anteriores;
o baixo mediano ao mediano chegou de 57
s. a 63 s ; as nutras sorles de 51 s. a 56 s.,
e o baixo de 46 s. i 50 s. O nativo esta tris-
te na vi tila, e foram tomadas 200 saccas em
leilflo a 53s. (id., sendo abaixo do valor.
As ven as paiticulares da semana se limi-
ta va ni a 2.000 saccas do nalivo tln Ovlflo
ao proco de 53 s., e 600 saccas de S. Iljiiiin
nos de 48 s. a 48 s. 6 d. por quintal.
geogriphla, mostr com as hsbitacCSas biropriraeiro rateio, em casi de I. D. Wol-
f.avatina da mesma opera exceulada pela
beneficiada.
Duelo da mesma opera pela beneficiada,
nos-. Eckerlin.
pelo insigne mpstre o Sr. Previg, urna pe-
ca de sua esculla cxcctitada no piano
fort
Duelo da opera Norma fazendo a benefi-
ciada a parto do Norma ; o Sr. Brunet exe-
cutat na sua flauta a parte de Adalgiza.
com acompaiihamento de piano pelo Sr.
Previg.
Aria da Gemina di Vergi, executada pelo
Sr. ckerlin.
Finalisando o espectculo com a muito
applaudida aria da oppra
Ki'iinnl.
executada pela beneficiada.
A beneficia la pede ao respeitavel publi-
co desta ci hule toda a indulgencia e pro-
teeqflo.
O resto dos bilhetes acham-se disposi-
pflo do respeitavel publico na casa da bene-
ficiada ra do Ailerro da BOi-Vi-ta n. 4,
lereeiro andar, e no Hotel Francisco.
Os camarotes achanvse competentemen-
te dividitos.
Avisos manlimos.
Oerlaracd-s.
Pela segunda seceflo da mesa do con-
sulado provincial se faz publico quo os 30
dias uteis para a cobranQa, a bocea do co-
fre, da dcima dos predios urbanos desta
cidade se lindam no dia 11 do correte mez,
etudososque deixarem de pagar at esse
dia o primeiro semestre do correte anuo
linancciro de 1850 a 1851, incorrem na mul-
la de 3 por cento sobre o valor de seus d-
bitos.
Pela capitana do porto desta provin-
cia, se declara para conlipcimento de quem
pertencer, que todas as candas n mais em-
liaica(,'0es emprega las no trafico do porto
e rios navegaveis desta cidade, nflo po'e-
ifln, sob pi na de mulla, lindo o praso de
oito dias contados da data deste, continuar
uestes servicos gem terem para Isso licenca
da iv i iiania, r sejaui nella arndadas, se-
gundo determina os ails. 74 e 76 to regu-
lamento n. 447 de 19 le maio de 18(6, para
cojo (i.u be preciso que os proprietarins a-
presentem documentos legaes relativos as
dimensOes que tiverem na bocea, pontal
1111:11 ,i linipa, c cuiuprimcnto de rola a
roda.
O arsenal do guerra compra plvora
grossa, lllelle dedilferentes cores e cadei-
ras com IfSeillOI ile palhinlia : qupm os re-
feridos geni ros quizerfornecer, co.rpare-
<;a cotn sua pioposta e amostras, no dia 13
do crrenle.
Pela subdelegada da s de Olinda se
faz publico, que foi recnlhido cartela, da
Vende-se um hiate de 40 toneladas,
bem construido e de primeira viagom : na
pratja do Corpo Santo n. 2.
Para o Aracaly sahealo dia 20 do
carrele o hiate Anglica por ter j parto
da carga prornpi : quem quizer carregar,
0U ir de passagnm dirija-searua da Cadeia:
do Itecife n. 49, a tratar com Antonio Joa-
quim Seve.
Para a Babia pretende sahir impreteri-
velmento no .lia 10 do correte mez o hiate
Flor de Cururip, por j ter parte da carga
abordo: pira o resto ou passageirns, tra-
la-se na ra do Vigario, armazem n. 5.
-- Vende-se a harcassa S. Jos, de loto de
40 caixas, qusil noVB, feita a dous annns,
muito bem construida, e de muilo boas ma-
deiras : quem a pretender pode examinar,
e tralar na rua Direita n. 69, com Antonio
llves de Miranda GuimarflfS.
Para Lishoi saho com a maior brevi-
dde possivel o brigue portuguez /Vobo
Vencedor, por ter o seu cirregamento qua-
si completo : para o restante e passageiros,
pura o que offerece bons enmmodos, trata-
se com os consignatarios T. de Aquinn Fon-
seca & Fillio, na rua do Vigario n 19, pri-
meiro andar, ou com o capilflo na praca.
Para o Rio t\e Janeiro sa-
be em poneos dias, por ter a maior
parle do sen carregamento promp-
la, o brigue nacional Ledo : quem
no mesrr.o quizer carregar ou ir
de passagem, dirija-se a Joaqnim
Kibeiro Fontes, na rua da Cadeia,
ou a Novaes k Comptnbia, na rua
do Trapirbe n 34-
Para Lisboa sabe, al 19 do correte, a
barca portugueza Ulurgariila, capilflo Silve-
no Manuel di s ReiS : quem na nKSina qui-
zer carregar ou ir de passagem, para o que
offerece excellentes commodos.dirija-se aos
consignatarios Oliveira IrmSos & Compa-
nhia, na ruada Cruz n. 9, ou ao referido
capilflo na praca do Commerrio.
Abarca portugueza Carlota & Amelia,
da qual he capilflo Caetano (aspar Psima,
sabira para l.isbda no dia 19 do crrente
mez : para o restante di carga o passage-
ros, para o que tein bons commodos, tra-
la-se coin os seus consignalaiios F. S. Ila-
b lio & Filho, ou ao uiesino capilflo a bur-
do, ou na piara do Comm rcio.
Para o Uio de Janeiro
segu viagem em puncos dias, o brigue na-
cional I). Alfonso, por ter parle dess carga
prornpta: pura o resto, escravos a passagei-
ros, trata-se com Machado 6i l'inheiro, na
rua do Vigario n. 19, seguudu andar.
Para u ftiu de Janeiro sabe at o dia 16
no curenlo o litigue nacional Fmitia : pa-
ra o restante da carga ou passageiros, tra-
la-se con Lima Jnior & Companhia, na
mesma cidade, no dia 8 do corren le. um.
lardo, que diz chamar-so Antonio Jos Pe- rua da Cruz ti. 28. ou com o capilflo Joa-
n-ira, representa ler 22 anuos, boa eslalu- ra, seni bai ha, denles lunados, cabellos merejo.
crespos e de bonita figura, que diz ser
cravo ilo juiz de direito do serillo, lilho do
Jos Pereira da Crac,a, quo morava na rua
da Aurora da Cidade do Itecife : quem se
Leil
oes.
, ,- .. | nunniii uuiio m i n i< M'''i i'UI lili
julgar c.m dlreilo ao mosmo eseravo, man-: n ,lo Mrrelor 'oliveira, de um co
Je-o reclamar n. mesma subdelegad., quo|oltmenlo de fiZediB, ss mais p
Ihe sera entregue. !. merc.do s((1,llniia.r'ra ,, lln r
Thealro de Santa-Isabel.
36. RECITA DA ASSIGNATRA.
QUKTA-FElai, 15 DE IIMlnn DB 1851.
Depois da execi;t;flo de urna das moltiiKes
ouveituras, a coineanbia nacional repre- !n. 40, de diversos trastes, ntica, ricos qua-
SPnlaia a excelienle tragedia em 5 actos : rtros, estojos malheinaticos, e outros n.ui-
Iliciiard Hoyle fara leilflo, por inlerven-
m pelo
proprias
do increado : segunda-feira, 13 do corren-
te, s 10 huras da mauliSa, ni seu arnia-
zeiu, rua da Cadeia.
-- O eorrelor Miguel Carnciro, far lei-
lflo no dia 14 do correle as 10 horas da ma-
nhfla, no seu aruiazem na rua do Trapiche
OTHGLO.
Personngtns.
(libeloGermano.
I.mi na in>Silve*tre.
PezaroCosta.
Moncenico lloge de VenezaSebasliflo.
(I lalbertoCoinibra.
IledelmomlaD. J. Januaria
Limanee D. Hila.
Senadores, oOiciaps, etc.
Terminara o espectculo com a graciosa
farga
O jni/ de paZ ln rocji.
ComeQara gs 8 horas.
s bilhetes acham-se venda no lugar
do coslume.
THEATR )E A POLLO
SEGUNDA-FEIRA 13 DE JANEIRO DK 1851.
Espelaculo vanado em beneficio da can-
tora Augusta Candiani.
|ie|0is de exetutar-se urna csculluda ou-
vertura seguir-se-ha a cavatina e allegio
da opera.
Anua Itulenn.
do maestro Donizelti, executada | ca bene-
ficiada.
O Sr. Itrunet artista mui distinco, ha
pouco ebegado a esta cidade, em obsequio
a beneficiada pxecutar na sua delicada
los objectos que se veudcrSu muito em eon
ta ; e ao meiu-dia eoi poni ir a leilflu
urnas caixas de 12 garrafas cun azeile doce
o mais Cu o que tem viudo a este mercado,
e juntamente una por^flo de charutos li-
nos da llahia de diversas qualida les.
Avisos diversos.
Jus Snares de Azevedo, prolessor de
lingoa frinceza no lyceu, tem aberto em
sua casa, rua das Trincheiras n. 19, um
curso de PHILOSOPHIA e outro de LINGOA
HIAMIEZA, As pessoas que de.ejarem estn-
dar una ou outra destas disciplinas, podein
dirigir-se indicada residencia a qualquer
hora
Aula particular.
Uinbuli na Waoderley l'eixoto, faz scionle
ao respeilavel publico que as ferias de sua
aula, na rua da Cadeia OeSanto Antonio no
segundo andar do sobrado da esquina do
Ouvidor n 14, se icabam no dia 13 do coi-
renle mez, e que conlinua a receber alum-
nas exlernas, pensionistas e moia pensio-
nistas, o a eosinar com zelo a ler, escrever
contar, granimalica portugueza, cozer,'
bordar e marcar de todas > s qualnades a
fazer labirinloeleacOi derairoz. A annun-
II ma ne crystal, iiiveni;ilo de Bohm, urnas cia.nte conlraclou com os insignes artistas o
variacescom acompanhaniento de piano Sr. Joflo lio irigues para ensinar a danca, e
pelo insigne mostr o Sr. Ilenry Previg,lo Sr. Amaro Francisco Barbo/a a msica
1.Os traballius c obras dcsle iatijo dol ciada.
II FiOWC-l
latnheni ha pouco cli-gio ; o qual igual-
mente se presta por obsequio a bencli-
vocal e piano ; coiii,ioiuetie-se tambuin a
fornecr aquellas de Itiai alumnas que se
quizerem applicar ao francez, desenlio e a
precisas. A annunciante o anno proterito
leve o regosijo de suas alumnas apresenta-
reat um adianlaaienio satisfactorio como
Jem altestar o? Srs, pais da mesmas
Cratiica-se bem
Fugio no dia 22 do passado mez de dezem-
bro, o preto Antonio, de na^flo Cabinda. re-
presenta ter i") anuos de idade, altura re-
gular, cheio do corpo, rosto abocetado, bas-
tantes cabellos brincos na cabeca, e muito
cabelludo nos peitos, levou calca ejaquett
de ganga azul, be olllcial de caldeireiro da
fabrica da rua do llrutn n. 28, tem sido eo-
coulrado em diversas roas desla cidade em
Sinto-Antonio o Ro-Vista, nos Afogados e
Corredor do Bispo, ora em urna, ora em ou-
tra parte : roga-se pois, a quem o aprehen-
ler leve-o aosSrs. do mesino escravo Mes-
quita & Dutra, na dita fabrica que se re-
compensar*.
O abaixo assignado pergunta ao Sr. Ma
noel Domir.gues Pereira Umos,qual a rasSo
porque o deixou (taponado como faz ver a
seos credores no Diario de Pernambuco ns.
5, 6 e 7, e haja de responder a minha per-
gunta, do contrario o chamarei a responsa-
bilidade, pois j, julgo que em 6 mezos an-
da mesino com o pouco negocio que se fez
lucremos duzentos o cincoenta mil e tantos
ris, como consta do balando por mim e elle
assignado, e feitas nossas conlss me pas-
-mii um pertencede dividas da quantia de
irezentos e quatorze mil e tantos ris, e me
consta que se tem exiguo cobrar algumas
das q'ie me pertenceram, espero nflo conti-
nu a cobrar, e responda a minha pergunta.
Custodio Lourenco de Uacieira.
Jeronyna Mara da Cjnceifflo embarca
para o Ro Grande do Sul a sua escrava Ro-
za, Anguila
Aluga-se urna escrava, que ssiba cozi-
nli ir e comprar : quem a tiver, dirija-se
rua de Sania Rita, casa torrea n. 31, que
achara com que n tratar.
Alinelo.
J. A. Leilflo, com aula de primeiras lettras
e grammalica pottugueza, no oilflo da ma-
triz de S Aotonio, faz sciente aos pais de
seus discpulos [ e aos pais da familia, que
de son prpstimo s quizerem ulilisar), que
a su'auln acha-seaberla desde odia 8 do
correte, onde dar principio aos seus tra-
balhos -om o maior zelo e aclividade pos-
sivel, prometiendo o adianlamento sem o
rigoroso castigo de palmaloadas ; assim co-
mo recebe pensionistas e meios pensio-
nistas.
Offerece-s; umi mulher de bons eos-
turnos para ama de casa de pouca familia,
para cuzer, engommar e fazer tu loe qual-
quer servQO excepto o decozinhar: quem
firecisar, annuncie.
-- O Sr. Theollo Jos de Lemos queira
dirigir-sa rua do Queimado n. 22, que se
Ihe deseja fallar.
Joflo Baptista de Oliveira, subdito por-
tuguez, retira-so para fura da provincia.
Chrislovflo Dioui/io de Barros, do en-
genbo Queimadas, roga ao Sr. que coiiprou
o escravo Andr ao Sr. capilflo Jos Mana,
morador em Scrinhaein, que dirija-se ao
mencionado engenlio Queimadas, para b mu
le seu inleresse.
Tiram-se passaportes para dentro e fo-
ca do imperio, olhas con idas e despacham-
se escravos; tu lo commodamente; ua rua
da Guia u 33, primeiro andar.
-- Precisa-se alugar una ama para o ser-
vico de una pequeua familia : na rua das
Cruzes n. 28, se,.mu lo andar.
O abaixo assignado roga a pessoa que
receben umH carta da inflo docommandan-
le do patacho Pirapama, viuda da ilha de
Fernando, dirigida por seu pai Joflo Manuel
Corroa Vianna, baja de ler a hondade de
mandar entrega-la ao annunciante, na ru
D reiia, typograpbia da Imprenta, segundo
an lar, ou annuncie a sua morada para ser
procurado.-- luslino Uanorl Crrela Vianna
Precisa-sf alugar um preto, quesaiba
oozinhare sirva pera fazer o mais servico
le urna casa de pequea familia : na un do
Trapiche n. 6
Ausenlou se, no dia 5 do correnle, da
casa deFlias Baptista da Silva, rua do Sol
n. 1, um prelo olllcial de pedreiro, de tiome
Sebasliflo, oslatura regular, secco do cor-
po, som barba, pernas finas, reprsenta ler
2i a 26 anuos de idade ; levou caiga bran-
ca e jaqueta de riscadn bo azul; j foi en-
contrado no bairro do llecife : quem o pe-
gar leve-o a casa cima, que ser recom-
pensado.
(arlos Claudio Tressc, fabrican-
te tic oi'Sin. e realejos, na rua
tas Ilutes n. 1 9,
avisa ao respeitavel publico, que concerta
orgflose realejos, e pa maichas modernas
deste paiz, tambem concerta pianos, sarati-
nas, raizas de msicas, accordes e qual-
quer instrumento que apparec,a, e faz obras
novas. ,\,i mesma casa vende-se um trgflo
lml i io para capella ou allar-mr, com boas
vozes, por preco com modo.
Joaquim de Souza Cirne roga a seus
credores de comparecerem em sua casa, na
rua do Mundo Sovo n. 23, a negocio de se u
inleresses, no dia 13 do correte.
Clnica liomoeopatlilca.
O abano assignado sendo chamado por o Sr.
Ambrozio da Meiincnta dos Niquelares da l'ur-
ratein, incrador na rua dos Galos n. 104,
aliin de ver sen querido lilho, que nao obstau-
tc sua pouca idade, tiulia muito medo de neo -
rer, lo i u.. apresenlado o menino de idade de
l5|annos, II nieges e li das, cor pouco mais
ou menos como quem est para ter hesigas,
pulso liiliuigaiite, digc(es orinantes, venlree
estomago iein maior aquella, tastio logo que
acaba de comer, la lio de loicas quando doruie,
suor c i, ni ftido de bexigas,paladar como quem
come encadas de cinco dia, c depois de tomar
as notas precisas que por caridadt hoiuteopa-
thica deixo de declarar, couheci que o menino
eslava com enllaininacao no sangue, resultan-
do a boiga maligna chamada Olho de Morsego,
apriliqueilhc um globo vascinico, e no inesuio
dia leve beiigassein cousa de maior aquella, no
nutro dia um globo decevativo e no terceiro
dia eslava o menino proiuptoe sao das beiigas,
como nido ni.o, he assim; (890 publico com
aquella scieucia sem privilegio, que caracleri-
sa o verdadeiro linmceupatha Rinda vendendo
os vidiliihos por .'uio rs
O Aretologieo,
Qucbra cadenas boiuceopatba,
No dia 15 do correule mez lie a uilims
pra^a em que tem de ser .apregoada para
arrematar-se pela segunda vara do civel,
a propriedade do Alio na Boa Viagem, com
tolas as suas pertenMs, por execu^du dd
Miguel Archanjo l'ostliumo do Nascimento,
conira os herdmros de AII01150 Jos de Al-
liu nicrqii e Mello.
-- Os creJores da inassa do finado llcnri-
que Cantillo Ferreira podeut mandar rece-
fhop, na rua da Crnz n. 16.
P-ecisa-se de un feitor para um sitio
porto da prarji: a f til ir na ru deS. Ami-
ro, quo faz qnina para aprima do espiro.
\ pessoa que annunciou dar a quantia
de 501,000 rs. a premio com hyootheca em
urna casa nesta praQa, ou sobre boas firmas,
queira anniiuciar sua .norada para ser pro-
curado.
Anda rogo encarecidamente aos Srs.
de engenho e lavra lores que sflo devedores
ao casal di meu finado ogro Jos Antonio
Alves da Silva, hsjam de vir ou man larem
pagar na rua da Alegra, casi n. 34. a quarta
parte que couh; em partlha a minha mu-
Iher.filha do dito Alves da|Silva,no total da s
dividas que devem'ao dito casal ; pois nflo
julgo os ditos senhores enucircumstancias
de pagarem pelos meios judlciaes. Pa-ece
que os ditos senhores davem pagar a fllha
do finado correspondente Alves da Silva, o
que Ihes coube em partlha, e nflo a pdrem
era circumslancia* de cobrar o que seu pai
ganhou com o suor de seu rosto, pelos
meios judiciaes ; mormente sendo os ditos
smhores ricos proprielarios, que nSo pre-
cisflo terem seu pudr diminutas quantias,
qu qualquer pesso as pagara indepen-
dente dejustiQ. Recife, 10 de Janeiro do
1851. lUarotllino Jos Lopes.
Milita attnnen.
Avisi-se aos compra lores do escr.ivos
que nflo ficam contrato algum sobre oj in-
dividuos : Genoveva, cabra, de idade de 5'l
annos ; Querlno, cabra, de 22 annos ; Jos,
parlo.de 1* annos; Manoel, cabrinh, de
12 annos; Ignacia, pardinha, de 6 annos;
l.uiza, pardinha, de 5 annos; Joaquina,
pardinha, de 3 nnos ; Francisco, cabrinha,
de 4 annos; e Francolina, cabrinha, de
anno; reputados escravos pelos herdeiros
do finado Joflo Climaco Filgueira de Alpu-
querque, morador que foi do engenho Ser-
r Vorde da comarca do Lioioeiro, porque
pelo juizo do civel da masma comarca se
trata de provar a liberdade delles em vir-
tudedeuma sentenca proferida em 1810
oelo mesmo juizo do civel (l)r. Firmino
Pereira Monteiro) que os reconheceu livres.
O abaixo assignado homceopalhica-
mente declara com aquella caridadesem li-
mite, essencia sem privilegio, que continua a
aviar os fteguezes no seu consultorio, a
muilo annciado, e que tem feito urna roo-
dificaQflo homceopalhica nos vilrinhos da
cristalina pura, gratis para os pobros, isto
he trazendo documentos que Inc.un prova
inteira em que declare nflo terem|platlna, e
menos decretos do primeiro de junho ds
1833. Consultorio dos paralvioenles da
aristotlica homceopalhica, 10 de Janeiro
de 185.--0 Arclobgico, quebra cadeiras
lioticeopalba.
Precisa-se alugar dous pretos para o
servito do armazem de assucar, durante a
safra : quem os tiver, dirija-se rua do A-
pollo, armazem n. 2 II.
um,(ion ris.
Fugiram de bordo do brigue
Sem-Par, viudo do Rio de Janei-
ro, dous escravos, sendo um de
nome Sabino, de cor parda, esta-
tura regular, de ao annos pouco
mais 11 1 menos ; levou calcas e
carniza izties, e bonete encarnado;
o outro de nome Kuzebio, criou-
lo, de >. '| annos pouco mais ou
menos, estatura alta ; levou esl-
eas, carniza e bonetsazues; Roga-
se as autoridades policiaes e capi-
les de campo, que os appreben-
iitn c levem-nos rua do Trapi-
che n. 34, casa de Novaes & Gom-
panbiei, que recompensar.
A pessoa que annunciou querer ven-
der urna parda, no Poco da Panella, trazen-
do-a a rua das Laraogeiras n. 14, segundo
andar, paga-se bem, agradando.
Quem annunciou um moleque de 15
annos em Olinda, na rua do Balde n. 24,
quereudo man la-lo rua das Larangeras
n. 14, segundo andar, compra-se e paga-se
bem, agradando a figura.
Sealguma pessoa vinda da cidade do
noel Joaquim Coates, que lem ordem do
mesmo Monteiro para receber o pagar as
despezas.
Q.9^9&Q>'9>Q9> 9- #*'####
tt A preta Joaquina, de 20 a 25 annos 4
b de idade, alta, magra e fula, escrava ^
t> do hr. Cosme de S Pereira, desap- #
($ pareceu 110 dia 15 do correnlo do >
& Monteiro, onde estava lavando roupa, 4
> e da qual levou parte : roga-se as au- <4
i> loridades policiaes, ou a oulras 4
quaesquer pessoas, que se a encon- 4
t> trarem, a mandem levar na rua da 4
'> Cruz do Itecile n. 53, ou na Psssa- 4
> gem, em casa da viuva Unto, que fjj
Y mora defronte da Capunga, onde se 4
t pagar qualquer despeza que por 4
'J> ventura se tenha feito. 4
##: (ft#ft:####
Jos Valenlim da Silva, bem condeci-
do por ensinar latim ha 15 annos, lembra a
quem convier, que su'aula abre-se no dia
13 de Janeiro, na rua da Alegra n. 38 ( na
Roa Vista ) onde, recebe alumnos externos
e pensionistas. Tambem ensina ero horas
reservadas aos que nflo poderem frequen-
lar as horas da aula.
Passaportes.
Tiram-se passaportes para dentro e fra
do imperio, correm-se folhas, despacham-
se escravos e tiram-se ttulos de residencia
para sempre : para este fin procura-se na
praca da Independencia ns. 6 e 8, e na rua
doQueimadon 25, lojr d oiiudezasdoSr.
Joaqun Monteiro da Cruz.
-Aluga-se o sobrado do dous andares
da prac,a da Boa-Vista n. 6 ; a fallar na bo-
tica da mesma casa.
i\o dia Sdedezemh'o prximo passa-
do fjgio do cercado da Sapucaia, em Rehe-
r be, um boi de carro, de camban, castanho,
com una marca branca em um lado da ca-
bect: quem dello tiver noticia, diriia-se
rua do II js-icio, casi terrea.
-- Roga-se ao Sr. J. Cli Wolichard queira
a|iparecer na rua da Cruz ti. 55, que se Ihe
deseja fallar.


% m
Eu abaixo assignado participo aorcs-
eeitavel publico, quolenho dissolvidoa so-
liedade que tinha cnm Domingos Jos For-
Feira na loja do selleiro n. 3, na ra do Ca-
bug, desdo o di 3! de dezembro prximo
assado, e do boje em diante llco eu abaixo
(asignado responsavel tanto pelo passivo,
tomo para receber o activo, gyrando a
mesma casa debaixo da firn:a Antonio Fer-
reira Itraga. -- Antonio Ferrelra llraga.
Avisa-se ao Sr. commandan-
te do forte Pao Ama^ello', Pom
leo Romano de Cervalbo, que ve-
iha pagar, na ra da Praia n. 32,
quanlia de 4,ooo rs. ; do con-
trario se lancar mao dosmeios ju
liciaes.
Desappareceu, no dia 27 de novembro
cas qualro horas da madrugada, a escra-
ra Isabel, de nnc.no S. Thom, de 35 a 36
innos, baixa, corpo regular, um tanto fu-
la, nadegas empinadas, com falta de den-
otes na frente, bem fallante e pea curios ;
levou vestido de chita azul com ramagem
*'j* desbolada, panno da Costa velho sem
Xranjg, oulro novo com franjas o urna trou-
xa de roupa de seu uso. Ruga-so as sulo-
Cridades policiaca e capit3es e campo que
^a apprehendaoie levum-na cidade doO-
4 linda, ra do Couxo n 12,ou no llecife, ra
'da Senzalla Velha u. U2, primeiro andar,
que sero bem recompensados.
Oabaixo assignado, prnfessor particu-
1 lar de primeiras lellras, disciplinado em
preparatorios no lyeeu desta cidade, parti-
cipa ao res.eilavel publico e aos pnis de
seus alumnos, que segunda-Teira, 13 do
. correnle,abre su'aula, e debaixo desss mes-
ma disciplina ensina por principios a grm-
malica portugueza, latina franceza, ad-
xniliiulo nesse recinto pencionislas e meios
pendonistas. Os pas de familia quequize-
rem applicar seus lillios a alguma elevas
disciplinas, podem dirigir-se ao paleo do
. Carino n. 7, segundo andar.
Jote Hara di Figueiredo.
O supra assignado de hoje em dianteas-
igna-se por Jos Mara Machado l'orlella
Figueiredo, por haver oulro de igual nouie.

% O retratista adaguerreolypo,
* tendo de retirar-se com bievldado I
desta provincia, oTerece-se para du- 1
[ ranle o pouco lempo que tem de re- &
i residir nesta cidade, ir tirar retratos
w pelas casas das familias que os i re w
lenderem, tanto na cidade como em |
S qualqucr sitio; as pessoas que pre- ij
4$ tendenderem dirijam-se a rua da Ca-
deia de S. Antonio n. 26, segundo {
m audar.
Um moco portuguez se oflerere para
caixeiro dequalquer casa de negocio, do
que lem bastante pratica: quem do seu
presumo ge quizer ulilisar, annuncie.
I'erdeu-se in caxorrinbo inglez de ra-
(;i, de panbar ralos, lie prclo e milito no-
vo : quem o entregar na rua da ConceicSo
da Boa Vista n. 14, ou na da Praia n. 1, se-
ra recompensado.
DSo-se boas alvicaras a quem restituir
um caniudc, que fugio nos dial de festa da
Cruz de Almes, no sitio do Filippe Mcuna,
ou na la do Collegio n. 13, nos das uteis
das 10 horas da mantiSa as 3 da tarde : o
caniu lie muito manso e Tallador.
Precisa-se de trabalhadores de enxa-
da :a tratar no sitio do Sr. Filippe Menna,
ou na rua do Collegio n. 13.
- lijo se 50,00u rs. a premio com hy-
polbeca em urna casa nesta pcica, ou com
boas lirntas : quem pretender, annuncie.
Iijn-si' 450,000 rs. a premio Com hypo-
Iheca em una casa ncsla prega : quem pre
tender, annuncie.
Precisa-se saber noticias do Sr. Anto-
nio Lucio de Maiim para negocio de seu
particular iuleresse : na rua do Sol n. 1.
--U abaixo assignado avisa as pessoas
que lee ai peuhores em seu poder, baja de
os ir tirar no prazo de oitodias, na rua Ve-
lha n. 72; do contrario sero vendidos pa-
ra seu pagamento.
Anlonio Francisco dos Sanios.
-'- i)eseja-se fallar aos Srg Antonio Mar-
ques de llollanda Cavalcanti, Custodio Fer-
nandeg I opea, Francisco Jos Leile, J>Sn
Jos Comes l'inhciro, Dr. Joaqun) Jerony-
ino Fernandeg da Cunta, Jos Candido Das,
Jos Joaquim Con^alves Raslns, Mannel do
.Nasci inenio Fonseca, Manovl Itiboiro de Ca -
valho e Manuel Rodrigues Pinto, defronte
do trapiche novo n. 6, ou annunciem rail
moradas.
A Viuva Amorim & Flho larlicipam ao
I publico, que o seu escni torio contina a
ser na rua da Cruz n. 45, na mesma casa em
que era o de Nascimento & Aaiorim.
-- Precisa-se de um pequeo que tenh*
i alguma pratica du botica ou srm ella, e que
i d fiador a sua conducta : na praca da boa
[VisU, bolic n. 32.
D-sedinheiio a jurossb penhores de
[ouro : no paleo de S. Pedro n. 3.
Quem precisar de um moco portuguez,
Isolteiro, de 22 anuos e Je boa conducta, pa-
va caixeiro de venda, ou mesmo para tomar
klguoin por balanco, do que tem muita pra-
tica, dirija-se a rua da Florentina, 'venda
gomero 30.
O abaixo assignado participa ao Sr.
lanoel Camillo Pires, doengenho Guerra
le Ipojuca, quo hontem pelas '8 horas da
iioile appareceu no engenho Velho deS*n-
i Amaro de JaboatSo um prelo que diz
fehamar-se Feliciano e ser escravo do dito
Ir. cima, por isso scientifica-se ao mesmo
Ir. para mandar quanto antes cunJuzir o
referido escravo, certo de que protesta o
iesmo abaixo assignado n8o se responsa-
tiilisar por qualquer Taittavio que possa
lucceder ao dito preto 6de jVTmode 1851.
ios Francisco l'ereira daSti
Precisa-se de uina ama que lenlia y
inte leito esem cria: uo Aterro da
|fi>ta, sobrado por cima do funileiro, an-
cs de chegara matriz.
Aos pas de familia.
Josefa !lenriqiieta de Miranda Barros par-
cipa aos pas de suag almonas, que no dia
O do correnle abre sua aula : qualquer pai
n familia que de seu preslimo su quizer
tlisar, poiiera dirigir-se tua da Alegra
ni oro 4fe.
i Na ru de Hurlas, n 54, casa terrea na
quina do becco que volla para i rua de
S.-Thoreza, engomma-se toda a qualidade
!e roupa, por prec,o commodo.
Precisa-se le um creado nacional ou
ostrangeiro, que seja de bons costumes e
l dadora sua conduela, para servir una
casa de pouca familia. Dirigir-se a ruadas
Trincheiras, sobrado n. 19.
Precisa-se singar um moteque ou ne-
gro fei lo, que seja diligento e sem vicios,
liara o servicn de urna Casa de pouca fami-
lia : paga-se tem, Dirigir-se rua das Tiin-
cheiras, sobrado n. 19.
BOWMAN & MC. CALI.UM, engenhei-
ros machinistas e fundidores de ferro mu
respetosamente aiiiiiineiain aos Senhores
proprielarios de engenhos, fazendeiros, mi-
neiros, negociantes, fabricantes e ao res-
peitavel publico, quo o seu estabelecimento
(le ferro movido por machina de vapor con-
tina em effectivo exercicio, e se acha com-
pletamente montado com apparelbos da pri-
meira qualidade para a perfeila confoccao
das maiores pecas de machinismo.
Habilitados para emprehender quaesquer
obras da sua arte, Bowman & Me. Callum
desojam mais particularmente chamar a
attenro publica para a sseguintes, por
lerein del as guinde sorliniento ja pro ni pa
as quaes construidas na sua fabrica pdem
competir com as fabricadas em paiz eg-
rangero, lano em preco como em qua-
idade da materias primas e mao d'obra,
a saber :
Machinas de vapor da melhorconstruccSo
Moendas de canna para engenhos de lo-
dos os tamaitos, movidas a vapor por agoa
ou anmaes.
Rodas d'agoa, moinhos de vento eserra-
as.
Manejos independentes para cavallos.
Rodas dentadas.
Aguilhoes, lirn/es e chumaceiras
CavilbOes e parafusos de todos os tama-
itos.
Taixas, pares, crivos e boceas de forna-
llia.
Moinhos de mandioca, movidos a mSo ou
por animaes, e prensas para a dita.
Chapas de fogilo e frnos de farinha.
Canos de ferro, torneiras de ferro e de
brnnze.
Bombas para cacimba e de repucho, mo-
vidas a nijn, por animaes ou vento.
Guindastes, guinchos e macacos.
Prensas hydrauliras e de parafuso.
Ferrageus para navios, carros e obras pu-
blicas.
Columnas, varandas, grades e portOes.
Prensas de copiar carias e sellar.
Camas, carros do mflo e arados de ferros,
ele etc.
Alnt da superioridade das suas obras, ja
geralmente recouhecida, Bowman & Me.
Callum garanten! a mais exacta conformi-
dade com os moldes e dezenhos remettidos
pelos senhores que se dignarem de fazer-
II ii". euroio meiolas, a o os n la mo a occasio
para agradecerein aos seus numerosos ami-
gos e Ireguezes a prefi rencia com que teem
sido por elles honrados, e asseguram-lh. s
que nflo pouparJo esfurQos e diligencia:1
para continuaren) a merecer a sua cunli-
$ Sr. e a Sra. Artliiot
I dentistas chegados de Paris,
previnein ao respeitavel pu-
blico que elles acabam de a- *
brir o seu gabinete na rua 5
da Cruz,
no segundo and.'/-
a o
pe 1I0 consulado Argenti-
no n. 43 j os ditos ptofesso-
res lilil um piodigiosissimo
^ especifico, novamente des-
coberto para curar o nial de
2, denles para sempre, nao ha-
vendo nilamniacao, e noca-
so de have-la, surte o mes-
mo effeito depois de passar,
tendo um grande sortimento
de denles incorruptiveis ,
i, adverte-sc que ueste gabine-
* te faz-se todas as pecas ar-
I tiiciaes, mas cm conta que
em qualquer outra parte ; e
% faz-se todas as operaces
% concernentcs a esta arte : a-
cba-se tambem no mesmo
gabinete bons pos para lim-
pardentes, elixir tnica, a-
3 goa de botot, etc. : os ditos ,>
& professores rao as casas *
l donde forcm chamados.
Precisa-se de um cocheiro: no Man-
guinlto, sitio de Herculano Alves da Silva.
No dia 13 do correte abrir-se-ha a au-
la da rua de Apollo, em que ensinam-se
primoiras ledras, grammalief portugueza,
franceaa, latina e miisica ; e continuara a
dar lic<;ojs por casas particulares seu res-
pectivo professor, Candido Jos Lisboa.
-Manoel JosdeSouza Caravana, subdi-
to deS. M. F. relira-se para fra da pro-
vincia, tratar de sua sade.
Preeisa-se de unta ama para todo o
servico do urna caga de pouca familia : na
rua da Aurora, veuda n. W, se dir quem
Pr A porta do Sr. Dr. Jog Ka yin mulo da
Costa Meneics, juiz do cvel da segunda va-
ra tem de sef arrematado no dia II do cor-
rele um escravo,e urna pequea parle de
um sitio, na Solidada por ser a ultima praga.
inlo-se 300,000 rs. a jurossobre penho-
nhores de ouro ou lii mas a contento : quem
quizer annuncie.
Casa de cdmmisso de escravos.
Receten**) escravo* de ambos os nexos
n.ra S-- venlerefn de conimisso, tanto pa-
ra dentro como para f a da p.o.inc.a. com
I nitor presteza possivel, por isso que se
ofTereco muita s-gu anc n* mes tos, tan-
to na fuga como na b 11 ven I : a vista do
escravo se far o j isln na r a las I.aran-
gejras n. H, aeguu lo andur
P Ilomoeopalhi.i. ^
S, Gosset iiimont, professor de lio- ^
:> mceopalhia pela escola liomceopa- ^
;> linca do Rio de Janeiro, de volla de
> sua viagem a Franga, onde praticou >,'j. com os primeiros homooipailias da- <;
If- qunlle paiz, principalmente rio con- ^, sultorio do instituto hoinueopalhico 4$
C do Paris, poder ser procurado a ^
, qualquer hora, em sua rasa, Aterro ^
j^, da Boa Vista n. 2G, segundo andar. ^
>. Os pobres receberlo consultas e >> remedios gratis. <:
Na rua da Gloria n. 88, existe para se
alugar um primeiro andar, na rua do Amo-
rim n. 14.
Sorvetes.
Na confeitora da rua estrela do Rozario
n. 43, contina a haver sorvetes, s horas
do costme, com muita promplidflo o as-
seio, a 200 rs. o calix.
-- Ofleiece-se urna mulher de bons eos-
turnes, com algumas habilidades, para tra-
tar de lodo o sorvico Interno de casa de ho-
rnera solteiro, ou pequea familia I na roa
das l.arangeiras 11. 23.
O engenlieiro cordeador precisa de seis
serventes, qur livres, qur escravos, pelo
salario de 640 rs. : a tratar na rua atrs da
matriz da Boa Vista, segunda casa annexa
ao oito da mesma.
-- Lauriano Pinto de Paiva, com venda na
ma Velha 11. 67, pede a todos os seus deve-
dores, que no prazo de oito dias hajam de
ir satisfazer suas cuntas ; do contrario te-
rilo de ver seus nomos por extenso insta
lo I ha.
O abcixo assignado, tendo
de retirar-se p ra a Suropa, pelo
presente convida a todos os seus
devedores de vir ou mandarem pa-
gar suas contas at o im do cr-
tenle mez. Scasso.
Perdeu-se, no da 3 do ccreiit'1, urna
loneta de ouro : quem a adiar a podera en-
tregar no pateo de S. Pedro, casa do cirur-
gio Leal, que recompensara generosa-
mente.
Igencia de passaportcs e litulos
de residencia.
Oabaixo assignado mudou a sua resi
dencia da rua do Rangel para a de Senil
Rita, sobrado de 11111 andar u. 14, e m lia
continua com agencia de paisa portel, para
dentro e fura do imperio, c titulo do resi-
dencia, ludo com preste/a e commodo preco.
Clauno do Reg lima
0 bncharel Aiitouiu de Vascoocellos Me-
nezes de Drumon.i, advocado da relacflo e
mais auditorios desta cidade, resi le na rua
do Hospicio 11. 9.
> Consultorio do tuitltnto uo- -> DME >|it liicn lo Itfasil. <2
Gratuito para os pobres.
annuaeUr sun morada, ou diri-
zr-M rua da (jruz do Recife n
'g, primeiro andar, a negocio d-
eu interesse.
-Precisa-se algar um preto, que s,.ja
bom cozinhsiro, pare una casa de ponen
familia. Diriir-se a rut das Trincheiras,
sobrado n. 19.
Chapeos de sol. ':'- liua do Pas'nio, n 5. 2W
,\esta falirici ha presentemente um rico
sortimento destes oDjeotoe de todas as c-
rese qualidades, lauto de sola como lie
pinninho, por presos commodos ; ditos oa-
ra senhora, de bom gosto : estes chapeos
sSofeitOJ pela ultima mola ; seda adamas
e.ada com ricas frnjasele retroz. Na mesma
asa se acha igual sortimento do so las e
,ianrnnho imitando sodas, para cohrir ar-
inacOes servidas : tolas estas fazcnlas ven-
dem-se em porrjio o a retilho : tamb-m se
concerla qualqutr chapeo de sol, lauto de
hasteas le ferro como de baleia, assim como
umbelas do igrejas: ludo por preijo com-
modo. Na mes'ii a casa ha chapeos de sol,
le marca maior, de panno o do seda, pro-
prios paa feitores de engenho, por serem
ios mais lurtes que se p lem fabricar.
Precisa-se de uma ama de leitQ forra :
na rua di AssumpijSo n. 24.
Ahrem-se o imprimem-ae bilhetes de
visita o o qualquer car u'l'r, rolilios e lo los
osobjectos que demandara, prescitos calli-
graphicos, retratos e quaes |ur ilesenhos,
sinetcs lypos emblemtico!, ornamentos
para capas de livros, e alinal todos os 0I1-
lectus da arte de gravura em alio e bailo
relevo, ecom delicadest. As pessoas que
pretenderen) algumas destil cousas, diri-
11111-sea rua do Itruai, defronte da fundi-
c8o ingle/.a, ou as seguintes lujas de li-
vros : na rua da Cruz n. .V, na praQa da In-
dependencia ns. 6 e8, n 110 pateo do Colle-
gio n, 6, onde se for mister poderSo ileixar
sensnoines e morada para serem procu-
radas.
>
* Rua do Aterro da Boa Vista n. 47.
C Fundado peli> cirurgiflo Joflo Vi- 2
C'cente Merlina, primeiro secretario ^
y perpetuo do instituto iiomocopatbi- > co do Brasil, em 18 de dezembro de & 1850, dirigido pelo cirurgiu Fian- *:
i* cisco Jos Itodrigues. "*i
Kste consultorio est aborto todos .'i. os dias uleis das 9 horas da manbAa jm
> al ao meio-dia, nelle os pobres re- <;
;>- cbenlo consullas e remedios de <
* grapa ; os que nflo podeiem cumpa- '1
'* recer por causa de suis molestias se- J
* rgo visitados em sem domicilios a "*
part- *
2[ toda e qualquer hora do dia,
^ cipando no consultorio, ou na casa ^
5 amarella, defronte da matriz, tercoi- <^
j. roandar, na mesma rua. <

Alfonso Jos do Oliveira, professor ju-
bilado de geographia e historia do lyceu
desta cilade, ensina primeiras lettras e
grammatica latina : as peiSOlfl que de seu
preslimo se quizerem utilisir, po.le.n pro-
cura-lo na run Direitl, segn lo andar do so-
brado n. 36. Aos seus alumnos avisa que
no dia 7 principia a leccionar.
** l'nulo t iiii.'iiioii \. ilriili-li <>
^ fia me/, oircrccc seu presti- ^
9 1110 no pul! ico para todos os +
* pode ser procurad u qnal- 9
? ipicr hora cm su casa, na >,
# rua lnrg;a do Itozaiio, 11. 30, v*>
<) sr.;ii;i(lo andar. fJJ
9 ### t tu M
Precisa-se de orna mulher que esteja
acostumada a andar cnm negocio do fazen-
das, assim como de uma preta moca para
carregar o taboleiro das mesinas : advertir-
s que as pessoas cima referidas devom dar
ti.itica as suas conductas : a tratar na rua do
Trapiche Novo, armazem n. 44
Aluga-se unta sala para homem soltei-
ro, ra rua do l.ivramento, n. I, primeiro
andar : nesta typographia, se dir quem
aluga.
Aluga-se o segundo andar do sobrado
da rua Direila n. 20, com comino lo para
grande familia : na rua turnia n. 93, pri-
meiro andar.
000<&GCJ3t&0>3
6 Consultorio boinoeopatbico, O
& rua do Collegio, n. 25, O
Q Do Dr. P.de A. Lobo Hoscoso. O
> O Dr. Moscoso d consultas todos os Q
i dias. Osdoentes pobres sflo tratados "
X do (.Taca. S ser2o visitados em suas j^
p casas aqu.-lli s que nflo poderem vir O
** ao consultorio, ou que suas moles- ti
& lias non possam dispensar a presen- t
O (a do medico. j
Engomma-se e lava-se toda a qualida-
de de roupa com lodo asseio e muita promp-
tido, por preco mais couiuioJo do queem
oulra qualquer parle na rua de Aguas-Ver-
des, n.26.
--Precisa-se de um feilor para um enge-
nho ou mesmo para caixeiro de casa de pur-
gar, e que entenda de horlelSo : na rua do
l'asselo loja 11. 21.
OSr. Mam el Silvestre Ma-
chado, ou seus herdeiros, queira
Compras.
--Coninra-so orna escrava preta ou par-
la para fra da provincia, que seja coslu-
reira, engommadeira e aaiba fuer lavarla-
to, senlode bonita figura e 0105a nflo se
ollia a preco, pois lie para uma pesso ge-
nerosa : na rita das l.arangeiras n. H, se-
gundo andar.
Compram-seescravos te am-
bos os sexos ; na rua d 1 Cadeia do
Itecife, n. )i, primeiro an lar.
Compram-se elTectivamenle sapatos de
todas as qualidades : na rua Ja Cruz do Re-
cife 11. 61, primeiro an lar.
Compra-se urna cs-revaninha de ama-
relio ou de Jacaranda, que S'ja pequeo e
em bom estado : na rm do Crespo, loja 11
3, ao i do 1 reo de Santo Antonio.
-- Compram-se girrafas o ineias ditas j
servidas: paga-so a 6,000 rs. O cento no
pateo do Carino, vend nova 11. 2.
Vendas.
Veilde-se urna mulalinh 1 de 10 anuos,
oiuit > solia e com principios du costura:
1 OAteiro da Roa Vista 11. 1 i.
-- Vende-so uma preta de naco, moca,
eom habilidades*, s un vicios nem achaques,
da-se cm conta par acudir a nina divida;
uma dita crioula, de 10 anuos; na rui do
Itangel n. 38, segn io an lar.
Cbeguem a pecbinclia que se es-
lo acab ndo.
Ven lem-se relngios americinos, proTins
ara cima de mesa, mui bons reguladores e
"or ri'cn uiuilo commodo para chegarem
nos obies : na rua 00 Trapiche 11. 8, e na
rua de Agu s-Verdes n. 62.
A 80 rs. o covdo.
Ni loja de seis portas, pracinlia do Livra-
meuto, vende-se ganga azul para calcas,
jaqueles e vestidos de pelos a 80 rs. o cova-
do, Issini Como contina a vender-se to la a
quali 11 e de razendas por menos prerjo que
lie (ossivel.
Nensageiro dos amantes
ou carcas de flechas amatorias, manual
epistolar galante, conteildo exemplOI pra-
ticosem cartas amatorias, que podem cun
vantagem conduzira enTecluar um feliz hy-
uiine i, composlo para uso do ambos obse-
sos, por Dainiilo asunenteiro. Auxiliar oa
ar antes que procuran) patentear uma pais
tU6 bom sta, o cooseguir um Um legitimo,
fui o alvo que levo em mira o autor deste
liviinho, cujo conledo, ditado pela since-
ra lingoagem do puro e casto amor, pro
porcionado as varias situaces, olfireci! mo-
delos uppropria los a uuaesquer, c amia a-
iiiiis espontaneas ecnticas cncuuslauci..s
da vida. 1 vol. elegante e bem eneaderns-
lo por 3,000 rs. : vende-se no pateo do Col-
legio, casa do Livro Azul.
Vende-se 11111a escrava de 20 anuos, a
qual coso, engomma, coiuha, tem liouita
llgura e 080 lem vicios nem molestias : na
Iraveisi 1 rua Relia n. 6
Vende-se farioha de man-
dioca a 2,000 rs o alqueire com a
sacca, e semellaa 1,800 rs. : ni
rua da Praia n. 3a.
Vende-se un terreno no Aterro dos
Afogados do lado do nasceule, pertencen-
te a juno Romfio.
-- Vendem-se saccas grandes com alquei-
re de niilho, mullo novu : na rua da Praia
11. 52, armazem de carne.
Cbeguem io barato.
Na rua Nova n. 35, loja deaifaiate, de Ja-
ciiilho Soares de Menezes, vende-se toda a
qualidade de obras ledas de panno fino,
merino, seda e briol, assim como ricos es-
parlilhos, feitos ao ultimo gosto de Paiis,
para senhora, u na espingarda de dous
Canos, a mais lioint 1 e bem l'eita que se po-
de encontrar, conteudo lodos os seus per
t Tices ; lamlieiii ha neos cortes de casimi-
ras modernas, liri s, pannos, merinos e se-
lios para cohetes e oulias mmts fazendas ;
assim como recebeudo-se toda e qualquei
obra para fazer-se, promelle-se desempe-
nhar ao ultimo gosto e com presteza : luJe
isto he por menos do que em oulra qual-
quer 1 a1le.
-- llisloire de la revolulion francaise, por
Tileri, obra completa eui 10 volumes, e ou-
11 ns inultos livros, por preco oais commo-
do do que em outra qualquer parte : vnde-
se na rua do Crespo n. II.
Ao publico.
Em mui crescido numero contav.tin os mdi-
cos at agora molestias ncunven, contra as
ouaes s er* permttildo ao paciente reiwna-
tiio para sotlrer mu mal de que ja nao liavi.t
siprranvai de poder liberta-lo, e .10 medico
phil iiilnipieo a dor de ver nomos de seus je-
iiielliantes victimas de enfc-riiiidades, contra as
nnaei se declarava impotente, podendo apenas
lamentar a fraqueM da intelligencia humana.
Mas. grafa aos progressos da medicina, gra-
os ao aelu de lioniens ineansaveis. que, nao
lesesnerando da perfcctibilidadc da sciencia,
e tem dedicado InreUlgacao de remedios
luepossam alliviar a liu::ianidade de alguna
Malas que a aliligcn, o nuia.'O das inolestUs
repulidas incuraveis val de dia em dia dinii-
niiindo. Assim, adiar depois de longos traba-
rlos, de profunda inediuto e reiteradas eipe-
rienolai, incdicaineulos que no restituam o
uso dos dous mais importantes aeotidog de que
he dotado o lioineiii, quando estes ja se ha-
1111 no supposto estad.i de iocur.ibllidade e
Intelrainente perdidos, he por certo um dos
maiores servljos que se podia prestar a huma-
oidade; riso que eslava reservado a un ho-
iiiem phiUntropo da cidade de llraga, em Por-
tugal, cuja setenla, cujo amor de eu iiie-
Inantes le teem felto geralmente conhecer. Os
remedios que ora iillerrceinos ao publico, nao
enlr.iiii naclasae daquelles que o vido e ousa-
do ebarlatantaino inculca com ioucos e des-
coiupaisadoi brados, e que o crdulo vulgo
por Ignorancia recebe na boa f e sem discer-
niiiieiilo, acli.indo-se depois Iludido; tem.po-
roi. de oceupar mui distinelo lugar entre os
medicamentos que maiores beneficios prestam
ao homem: conatam elleidadlnlufaoaquo-
la de extractos de pl.intas mediciiiaes, de vir-
tudes mui reconhecidase verlrtcadas. O longo
uso, as continuadas e severas experiencias,
que por toda a parle teem elles sido subinclti-
dns, sem que uno s vei liajam falado em
seus boiisell'eitos, e desmentido as esperancas
que sobre elles liavia fundado o seu nvenlor,
Ihe teem grangeado couslanles c repetidos elo-
gios dos mais sabios c respeitaveis mdicos,
assim da Europa, como da America que unso-
nos ali.1.1 no c prorlaiiiaiu sua aejao sempre
certa e benigna. Um destes licores he desti-
nado a cnuibater as molestias de olltos, c leui
por principal virtude restituir aos orgaos da vi-
sao suas funecrs ; reanimar e. faier reappare-
cer em sua natural perfeit"io a vista, quand
esta estiver fraeaouqnasi cxliucta ; coiutanto,
poriu, que nao liaj.i cegueira absoluta com
desoganisafao das partes; nao menos mil e
enrgico lie para desfaier as cataratas, destruir
as nevoaa e de piouiplo debell.ir qualquer in-
OammafSo ou vermelbldao dos ulho. Nao
eaiisam din nem esliinulo na parle.
Oulro ti |uido resliluc a faculdade de ouvir
iissons 10 ouvido tocado de surdez, anda que
inveterada uma vez que o mal nao seja de nal-
cent, lem causar em lempo algiim o iiienor
Incommodo ao doentc, e sciu priva-lo de cui-
dar em seus negocios,
INSTRUCCUBS PAR V O USO DOS ItEMRDIO.
O dusollios emprrga-se do modo teguinti i
O doenle pela iiianlia, em jejuin. urna liora
ponen iinis 011 menos depois que erguer-se do
leito. tomar sobre a palma da mao pequea
porfo daquelta agua ; e com ella motilara
bem os iillios, faiendo que algumas goltas
eaiain subre o gl >bo oceular sem os limpar,
o* comervar molli.idos at que iialiiralinente
enxugueiii: ao deitar-sc noite prilicar o
menino : dur.inle o lempo que usar do reme-
dio evitara o calor, accfiO de fuinata e o vento ;
f.ir abstinencia de comida! salgadas, atedas e
aduhadas coni especiarlas.
nwiiioiloiuiii'i.foi rii appfirado do modo que
segut.
0 doenle pela iiiantia, urna hora pouco
oais ou uien is dep os de erguer-se, aiuda eui
jejum, far derramar dentro dos ouvidos qua-
lro ou cinco goltas do liquida, t.ipiudo-os de-
pois com algodo eui rama ; noite ao dallar-
le repetir a mesmaoperaclo. Durante o uso
do remedio evitar expr, os ouvidos princi-
Iplmenle, locSo do calor e do vento, alini de
evitar grande transpirarlo, havendo cuidado
em nao mutilaros ps em agoa fra; liiialmen-
le deve ob>tcr-se de comidas salgadas, azedas e
adubadas.
I-ses remedios esliio venda na botica de
ll.ii 1I10I onen Francisco de Soma, oa rua larga
do Rolarlo, n. '.Vi, nico deposito em l'eruaiii-
buco, pelo piejo de 2,240 rs. cada vidro.
Vende-so cimento de llatnburgo, na
rua da Cmleia n. 6*. e garrafas vasias in-
glezas.no beco do Joncalves 11. 8, a pre-
508 commodos.
-- Venle o-se 43 accOes da companhia de
llehcrilie ; na praga da L'niilo n. 19
Asseioe economa, ir Gem librn.
Voiidem-se vellas de pura carnauba, as
melhores at boje fabricadas; urna destas
vellas accesa e dentro de una manga de vi-
Iroduia II a 12 horas sem ser espevilada,
vende-se de uma libra at a porciio que se
exigir : ni rua da Cadoia Velha do Kecife,
loja do Hurgan!.
Vendem-se dous Dteiros envidracados,
ja usados, para loja de miudezas; uma ca-
britilla bonita ecom habilidades; e uma
lila para lodo o sefvico de casa, menos en-
gommar 1 ludo para liquidar contas de ha
lauco : na rua L-rga do Rozario, loja 11. 35.
itoticus bomcuopattileas, na rua
do Crespo, loja n. 4.
Vendem-se boticas de 2t, 36 o 60 tu-
los, grandes e pequeas, com os seus com-
petentes llV'OS, Villda.S lililOi.iilinile.ilo lilu
de Janeiro, do grande estabelecimento cen-
tral da ruu de S. Jos n. 59.
Vendem-se coleces do Medico do Povo,
de 1 a 21, na rua do Crespo, loja n. 4.
l'ara quem quizer principiar.
Vende-se unta arutacSopara lvenla, fei-
ta ha pouco tempo e le muito bom gosto,
assim como lentos de medidas de folha e
de pao, cauleiros, uma pipa com torneira de
metal, liteiro, mostradores, ternos de pe-
sos, balanca, etc. : ludo por menos do seu
Valor : a tiatar na alfa 11 lega com Joaquim
1'VancisCO I raneo, das 9 horas da manlioa
as 3 da larJe.
Novo tratado de aritbmeli-
ca commercial, ou desenvolvimento sim-
plificado de todas as regras de arilhmetica
relativas ao commercio, Bcompanhadas de
um grande numero deexemplos de exer-
cicios, os quaes facilitam o melhodo de re-
solver qualquer calculo que tenha rela;3o
com o Itlico mercantil, regido do modo a
estar ao alcance das pessoas que se dedica-
ren) com algum altenfo ao esludo desta
sciencia. por Paulo Perestello da Cmara :
venJe-se na liviana do pateo do Collegio n.
o, de Joo da Costa Honrado.
Camisas feitas.
Na rua Nova 11. 35, loja de alfaiate, de Ja-
cinlho Soares de Menezes, ne ebegado um
completo soilimenlo decamisas muito fi-
nas, viudas pelo ultimo navio francez, e
feitas ao ultimo gosto departa, as quaes se
ven lem pelo Jlinmuto prec,o de 2,500 e
3,000 rs.
Vende-se uma escrava rccolbi Ja, de 19
alios e com habilidades : ua rua de Santa
Hila, sobrado u. Ii.
m


gy^MR. *- 3
/
--Vpndem seduas ncgrinhas de 11 an-
us, sahendo urna bem coser, marrar e fa-
zer lavarinlo, ffi a nutra no recnlhida ; *
pretos mogos ; nm dito ptimo pedreiro;
dnas prelas mocas, com algumas habilida-
des p dnas ditas do meia dado, ano so
VtnWDI milito em eontn : na ra dns La-
angeirasn. 14, segundo andar.
Msicas novas.
I!ua larca do Itozario n. 28.
Grande sorlimento do msicas, as mtis
modernas que hn e dos melhores autores, a
saber : variacOes para piano a duase quatro
m.los, valsas, quadrilhas, polkas, pecas pa-
ra eantoria com acompanhamento de piano,
variagles para piano rom rebeca, ditas pa-
ra flauta, ditas para violSo c methodos para
aprender a toear piano; tambero ha boas
msicas militares.
Rua do lozario larga n. sa.
Vende-se urna mulatinha de 13 annos,
mullo linda e de bom genio, coro princi-
pios de costura, propria para edurar-se ou
dar-se de mimo a urna menina ; duas pre-
tas mocas com habilidades; urna dila boa
quitandeira ; un moleque de 16 annos, de
bonita figura e de boa conducta, o que se
afianga ; e prelos bons trabalhadoresde
enxada.
Vendem-se caixas com cera
cm vellas, fabricadas no Ro de
Janeiro, sortidasao desojo do com-
prador ; retroz da fabrica do Si-
queira, no Porto, de (odas as co-
res : trata-secom .Machado & l'i-
nheiro, na ra do Vigario n. 19,
seg'^n'o andar.
Uoa cozinbeiro e engommadeira.
Vende-te urna bonita escrava, parda, de
20 annos de idade, rom uuia lilhinlia de e
me7es, a qual cozinha e engoinma herr, h4
muilo fiel e nio tem vicios, o que ludo se
iliniCii ; e 1 preto, 100(0, mu i tu robusto,
proprio para armazem de assucar ou enge-
nlin, por ter muita forca na ra larga do
Itozario n. 48, primeiro andar.
l-'ai' ulia le mandioca.
Vende-se superior farinba de Slita C-
thariiia, por preco commodo,a bordo do pa-
taxo nacional nereida. Tundeado defionle
do cues do collegio, 011 tratar com Novaes
& C, ra do Trapixen. 34.
Bombas de ferro.
Vendem-se bombas de repuso.
pndulas e picota para cacimba :
na ra do Urum ns. 6, 8 e 10,
fundidlo de Ierro.
Arados de ferro.
Vendem-se arados de ferro de
differenles modelos : na itia do
Bru ns. f>, 8 e 10, fabrica d<
machinan e fundicao de ferro.
Ra do Bozario larga n. aa.
Vende-se una negriuhadell nonos, mui-
to linda, com \ rincipioi de costura, pro-
pria para e tucar-se ou dar-se de minio a
urna menina por ser muito es.etla.
-Vende-se farinba gah ga embarrices e
meias ditas, velas de esperoiacele amei ca-
no e cha hyson de superior qualidade, rir
lotes a voiitade do comprador : no esrrip-
torlo de MalheiM \usiin c Companhia, rus
do Trapiche n. 36.
AGENCIA
da fundicao Low Morir.
RA DA SI-;.\Z\I LA NOVA N. 42.
Neste esta'eleeinieuto conli
la a iiavcr um completo soiti
ment de moendas o meias moen
das pera engendo, machinas de
Chumbo de municto.
Vcndc-seno armazem de J. J. Tasso lu
ilor, ra do Amorim n. 35.
3o.
(raxa n. 30.a mais superior que al bo-
je tem vindo a ele mercado, polo esmero
que n seu autor tem ullimamente emprega-
do. Ksta graxa he a mais prompta em dar o
mais hrilhante e aturado lustro, assim co-
mo a mellior para conservar o calcado :
vende-se nos armazens de J J. Tasso J-
nior, na ra do Amorim n. 35.
A l,6oo rs.
Vendem-se novos cortes de brim tranca-
do escuro com duas varas e roela cada corle
a 1,600; cassa franrrzn de bom gosto,a2,600
rs.; pecas da rsgulo de algod.lo com 12
varas, a 2,400 rs a peca ; cobertores de al-
god.lo de corea, a 720 rs. : na ra do Cres-
po n. 6, loja ao p do lampeilo.
Deposito Na ra do Torres 11. 12, ha muito supe-
rior cal nova em pedra, chegada ultima-
mente de l.lshrta no brigue Tarvjo-Terceiro.
Cabreadas Inrlecafl.
Vendem-se cehegadas inglezai roligas e
chatas, loros e silbas de 15a: na rna do Tra-
piche n. 10.
SSSF.
Farinba nova da marca SSSF, chegada
ltimamente: na ra do Amorim n. 35, ar-
nuzem deJ. J. Tasso Jnior.
I'otussii da ItuwtA.
Vende-se potassa da Itussia, rreentomen-
te chegada, a de muito superior qualidade :
na roa do Trapirhe n. 17.
Lotera de N. s. lo Livrnincnt>.
A os 5!noi!$oao,
Na ra da Cadeia n. 46, luja de miudezas,
venden-se o meio bilhete n 1454 da lotera
de N. S. do l.ivramenlo em que sahio a sor-
le grande de 5:000,000 rs., e eslSo expos-
losavenda os fortunados bilhel telas da mesma loleiia, que corre impretc-
rivelmentc no dia 31 de Janeiro crenle.
Ililhetes 11,000
Meios 5,500
Decimos 1,100
Vigsimos 600
Vendem-se cebollas no cesda Alfan-
dega a 800 rs. o molho, ditas den encadas
a 600 rs eo centn a 1,000 rs.; ludo islo
para liquidar cuntas : quem quizer, dirja-
se ao mesmn caes.
I'alxas para engenlio.
Na fundc<1o de Ierro da ra do llnirn,
acalia-se de recelierum completo sorlimen-
to de taixas de 4 a 8 palmos de hoce, as
quans acham-se a venda por preco corn-
il odo, e com promptidito emharcam-se, ou !
carregam-se t-ro carros sem despezas ao
comprador.
Moendas superiores.
Na funcbcHo deC. Strr& Companhia,
8.-Amaro, acham-se venda moendas.
*a
1,000
1,000
1,000
1,000
1,000
2,000
320 a 2,000
1,000a2,000
vapor, etaixes de ferio balido <
to do, ue lodos os tmannos, pa
1a dito.
Vendem-se harriszinlos com 9i 0 sar-
dinhas, muito novas : 110 caes da all'andega,
armaiem da esquina, do Sr. Francisco lns
ierreira.
--Vende-se urna 1 arda de 18 anuos, qne
cose cbiio, faz renda, engomma, Cozinha -
diario, lava de sabo e varrela, propria pao
ra qn muito vem.'edcira, e un escra\o, proirin
de to lo o seivigo : na ra da Cadeia de Sana
to Antonio n. 25, segundo andar.
Venderse superior fuiinlia
gallega, en meias barrio-J : DO e.-criptorio
de 1 ene Voule; C, oue.n seu irmazeni
do becco do Gonfalvrs.
A 4o rs a caixinha,
Vende-se a mclhor qualidade possivel de
palitos para tirar fogo, pelo barato pr.'co de
40 rs. a caixinha de 1 ao, e a 20 rs. a de pa-
pel : na ra do Queimado 11. 16, loja de Jo;
DiasSimOes
-- Vende-ge una parda com todas as ha-
bilidades que so oeces-arias a urna etera-
va : ao coa <;o da Panella, casa vi2inba ao vigario.
Ma loja le modas francesas, uiadamc Tlieard. na 1 na
Nova 11. V,
ba um grande forlimenio de manteletes,
capoliiihos, visitas e palitos desenhura, di'
muito bom goKtoe de ricos enfeitea, tanto
pretos como de cores; chapeos de senhoia
de todas as cores de seda, tscomilha epa-
Iha da Italia alertos e fechados, chegades
poucosdias; flores e capellas para bai-
dc raima, todas de l'eiro, de um modelo e
i 1 >i' i.ci; hi muito superior.
Ai da humanida 'e !
Se nilo fra Alcxandre Spina, descubri-
dor dos orulos para nariz no serulo XVI, as
pessoas miopes, ou de vista caneada nSo
salioiam de casa logo que so(Tn s.-ein I-.I
molestia, ou rhegassera a corla ida ie, .>li
pena de anilarem dando espectculo pelas
ras, servindo de bobos, ja pelas caricatu-
ras que una fariara quanuo quizess?m e
carar os oljectos, e s queilas cjue dariam
outros quando andasfcooij coi o ainda a-
conlece as naces anti) ofagas, que os ve-
lluis a quem geraln.enle accomiiietle tal
moleslia nilo siheem do copiar de sus ca-
banas ou residencias, e so gervem de con-
sultorios, cursndeiros ou oulais boheiaa. K
temis, como ao par do rpido progresso
das scienciaae aites se poria uro miope ou
.resbilero sem O auxilio do tim par d'ocu-
los Ilespomla a n'cdicina quer moderna
quer antiga : asimples reflezllo a tal res-
iieilo torna melanclico ao mais jovial pen-
sador, e he por isso que se rccoinint-iida a
quem soflrer tal incommodos os vA procu-
rar, cliegailiuhos hi pouco, na la larga do
Rozaric-n. 35.
Grande sortliueuto le euarutos
da faiii iia de S. I lix. na ai-
niazem de Croeeo & couipunlita,
ra da Cruz 11. 21.
S3o rhegailis a este armazem os verda-
deiros charutos regalos, regala, cacadorrs,
depulados, vi us, senadoras e soberanos
ile llavana, i ni caixas de cen c 250, por pre-
qos rasoaveis.
I.ijiiidarao te fa'/.endas.
Na ra Nova esquina que volia para a
can, I ni do Carn o, leja n. 23 de Antonio Co-
mes \ill r, esi;1o te vendenilo fazendas que
nest8 loja ja existan! por mellos terca
parle de ui'S primitivos pieto*, e entre as
militas quhlidades leem 88 seguililos por
estes 1 recos.
Jarros litios de banba 1,000
lilas de sarjas, de si tim e lafel
largas, vara 300
I,ero, de 4 di dos, vara 210
dem, de3e 4 dedos ai->0ei60
llem, de velludo istreila de
cores 120
l.uvas de pellica para senhora e
para homeni 5(0
l.eques de papel, cabo de osso
fino. 640
dem, deescomllha prela 400
dem, de papel linos, cabo de
marum, de 4,000 a 20,000
Chapeos de palha linos,lizos. a-
berlos e bordados, de 3,000 a 4,000
160
320
Sapatos de setim pretos, o par
botina gaspiados, pretos o do
cores para senhora
Sapatos de getlm branco [ara
menina
Chinellas do marroqum deco-
res para homem.
Chapeos de sol de seda para se-
nhora
Lencos de can.br- ic. de lnho, li-
zos, de 1,000 a 3.000
dem, bordados com bicos 4,000 a 20,000
I lem, de so-da preta e de cures
para erarais 3,000
Chicotes de junco ou cana para
carro, do 2,00o a 4,000
dem, de baleia para carro 3,000 8 6,000
Itengallus finas de junco e
cana de
Chicotes finos pura monta-
ra, de
t!m grande sorlimento de flores finas sen-
do caixos, ramos, rosas para vestido, te-
nas de militas nualidades, bicos de blondes
de todas as larguras, lucos de dentelle pre-
los, estreitos c largos de muito boa quali-
dade par capotinho e mantellete,tudo mui-
to em conta.
-- Vende-se, por preco muito commodo,
a casa terrea n. 30, sita na ra duSebo do
bairro da Uos-Vista, nova, co-n miiitus bons
cnmmoiigs, em chfiOS proprios, com grande
quintal todo murado, com arvores de fruto,
cacimba de boa goa e portflo ao lado da ca-
sa para serventa independente : na pi.<,'
da Boa-Visia, botica n. 6.
Deposito de cal e potassa
Cunba ck An.orim, n^ ra da
Cadeia do Recife n. 5o, recbe-
la m pelos ltimos navios de Lis-
boa JSovo Vencedor, Carlota e
Amelia barra com cal virgem, r
vcmJeni, tanto a cal como a po-
tassa, por mi no-- preco do que em
outra qualquer parte.
lie baratissimo.
Cortes de cazemira a 3,200 re.is, esmbraias
dsela a 900 ruis ocovado, meias de seda
preta e de cores para homem a 600 ls o
par: na la do Crespo loja n. 2, ao p do
ateo.
Vendem-se bichas prelas de
superior qualidade, por melade do
preco por que os barbeirosnlug^m:
na ra di Cadeia do Hecife 11. a
Vendem-se relogios de ou-
roe piala, patente inglez : na ra
da Senzalla Nova n. ?ia.
Vendem-se queijos loudrinos ultima-
mente chegados de Liverpool na galera Ho-
nila, assim como conservas de carne e fruta,
e mais nutiu- gneros ullimamente chega-
dos, por preco rasoavel : na ra da Cruz 11.
", armazem de Dawist c.
Cal virgem em pedia
chegada de Lisboa na barca Carlota e Ame-
lia, vende-se a preco com modo : no arma-
zem de Silva Uarroca, na ra do Urum, nu-
mero 28.
Vende-se farnha\ de trigo
franceza de Marseile, a nWlhor^do
mercado, chegtda ltimamente as
casas de Lasse e do Saporiti: a
aliar como barateiro Silva Lo-
)es, na porta da all'andega.
ntigo deposito de cal
virgem.
Na ra do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal nova em pedra,
oliegada ltimamente de Lisboa
no brigue larujo 111.
40,000 rs. a duzia.
Verdadeiro e legitimo champanha A Y
em casa de Avral & IrmSos, ra da Cruz
n. 20.
Tecido de algodo trancado na fa-
brica de Todos os Santos.
Na ra da Cadeia n 5a.
vendem-se por atacado duas qualidades,
proprias para saceos de assucar e roupa do
eneraros.
Vendem-se chitas limpas 12o rs.
Pecas de chitas limpas, lxas, para luto
les e c smenlos; guarmeoes de vestidos
mu ricas, chegadas todas prumplas ; tran-
sas e franjas de todas as cures, as mais ri-
cas que aqu tem auparecidu ; litas de to-
das as qualidades e muito modernas ; ricos
enfeites de 01 b. ra para bailes e saraos;
cnioszinhos de meninos e meninas, mo
demos e mu lindos ; e todos os maiaenfei-
tes que se usam em 'aris e aqu. Madame
Tlieard leu bra a seus fregm-zes, que la?
sempre com lana perfeicilo como em Pa-
ria vestidos de bailes e casamentos, mante-
letes, palitos, capolinhoa, chapos, toacas,
capellas e ludo o quo he enfeites de senbo
ras e meninas, leudo para isso todos o>
preparos necessarios e bstanles costurei-
Ii8 capazesde ajuda-la.
Vende-se una parlo de una pequen
casa, por preco muito cmodo na ra de
Santa Cecilia 11. 3.
Grvalas de Cirilas
I lem, de seda, prelas e de cAres
dem, de couro de lustro para
militar
Felina de cores lizos, rovado
dem, branco uuiilo boa fazenda
.Sarjas de cores para vestido, cu-
vado
Corles ile vestido de se Ja blancos
para uoivas.
Maulas de setim do cores mati-
sadas
dem, de saija, dila, dita
Chales de seda furia res
Luvas cultas de linho para se-
nhora, o par
dem, de seda bertas pera se-
nhora
Meias de seda abeilas branca pa-
ra si nhora
I I 111, prelas para senhoia
1 lem, para homem
Ideu., liza-. 1 ara homem
I lem, branca para dito
Carleiras linas de feixe
240
610
800
1,200
30,000
8,000
160
JpDc'posito geral do superior ra-
p Areia-I'reta da fabrica
& detiantois Pailhet& C.
na Babia.*
^ Domingos Alves Matheus, agente da
^'fabrica de rap superior Areia-I'reta da
WBahia, tem aberlo um deposito na ruaC;
da Cruz, no ll< eife, n. 52, primeiro an-t
(pdar, onde se achara sempre deste ex-<:
Ocellentee mais acreditado rap: ven-Q
<-Jdc-se em boles de urna e meia libra,C-
Opoi preco commodo. 5
Vendem-se bous charutos a 3,000 rs. a
caixa de 100 : na ra do Crespo, luja n. 3.
ao 1,6 do arco de Santo Anlonio.
-- Vendem-se qualro lindos moleques di
8 a 18 anuos ; seis prelos, sndo um optiou.
cozinbeiro ; dous prelos sapaleiros ; dous
pardos de 17 a 25 annos, tei.do um bous
principios de Carnina ; duas pardas de 16 a
18 anuos com habilidades ; e seis prelas de
12 a 25 anuos, sendo algumas com habili-
dades e proprias para todo o servico : na
ruado Collegio n 3.
-- Vende-se um nioleque de 15 anuos de
idace, de bonita lisura e robusto : em'OHu-
da, 110 Varadouro, ra do llalde n. 24."
"(.ontinoa-se a vender manteiga nova
frai.ceza, a 480; dita Inglesa, a 640, cafe
moidu, a 200 ; diloem g.3o, a 160 ; eevada
nova, a SO; cha, a 1,600, 1,920 e 2,400;
ClmrolatO de Lisboa, a 320 ; esperrnscete de
5, 6e7em libra, 700; carn,ba de 6, 7
e 9, a 320 ; bolachlnha Inglesa, a 240; pas-
s.s, a 200 ; lelria, a 240; macarrfio, a 160
oucinho de Lisboa, a 280 ; arroz branco,
to e 90 o queijos novos, a 1,400 ,s. ,10 pl.
leo du Carino, venda nova n. 2.
Farinba de mandioca.
Vende-se familia de Santa Calbarna,
mellior que existe no mercado, em aaCCaa
ou sem ellas, por preco mais cmodo do que
em oulia qualquer parte : na iua da Cruz
(lo Reciten. 40, primeiro andar.
A ,'|o rs.
Vendem-se asulheiros de
igullii iros
pao
cor, cen palitos de fogo a 40 is. :
no Aterro da Boa Vista, loja nu-
mero 48.
Vendem-se Ires vaccas e um bezerro :
a tratar na praca du Independencia n. 17.
Lotera.
Vendem-se bilhetes da loleria de N. S. du
Liviaiuenlo, cujas rodas correin infalivel-
menle no da 31 do correle : no pateo do
Collegio, casa do Livro AuI.
~ Vende-se farinha de mandioca de su-
00|ler,or,luali''a'edeS. Matheus, por menos
4,000, preco do que em oulra qualquer parle : em
jsaccas, n* loja do Joaqtnm llibeiro Pontea
ra da Cadeia do llecife, e em medida, '
320
1,000
1,000
1,000
1,000,
1,000
di fronte
bordo da barcaca de virar navios
do caes do llamos.
--Vendeiiise balancas decimaes de 400 .
600 li'ras, mu proprias para armazens de
assucar : em casa d.i C. J. Aslley & Compa-
ilhM, ra do'lrapicbe n. 3.
- Ven lem-se 10 acies da compiibia de
lleberihocoui algum prejuizo : na ra lr-
320 ga do Itozario 11. 46, loja.
aliviado, a 4,500, e 120 rs. o covado ; cortes
le cambraiaa com 6 varase meia, de boni-
tos padrOes e de cOres fizas, a 2,600 ; e 100
saceos novo* de estopa, cada um com 2 va-
ras, por atacados 320 rs. : na ra larga do
Itozario n. 48, primeiro andar
Carnauba.
Vende-se muito boa carnauba, por preco
commodo : no armazem do Barcellar, junto
a escadinha.
Vende-se urna preta crioula, moca,
que cose pouco, engomma perfeitamente,
be ptima cozinheira e doceira, e com urna
cria cabra de 3 para 4 mezes : no pateo do
Carmo n. 14, casa terrea.
Cimento.
Vendem-se barricas.com superior rmen-
lo, chegado no ultimo navio de llamburgo:
na ra do Amorim n. 35, armazem do J. J.
Tasso Jnior.
Vendem-se amarras de ferro : na ra
da Senzalla nova 11. 42.
Arados de ferro.
Na fundicao da Aorora, em S. Amaro,
vendem-se arados de ferro de diversos mo-
delos.
Deposito de potassa e cal.
Vende-se muilonova e superior potassa,
assim como cal virgem e pedra, recente-
mente chegada de Lisboa, por preco rasoa-
vel : na la da Cadeia do Recife n. 12, ar-
mazem.
ltogn.se a- frcc;uczes que tenham
loda nllciui para O 1111111 sor-
tmenlo <|iie existe na loja dn
illa do Crespo 11. C, ao p d<>
lampead.
Vendem-se cassas pintadas de cores finas
a 260 e 280 is. o ovado; corles de brim
blanco de lu.hn pino, a 1,920 rs ; ditos di
fuslilo minio finos, a 560 e 640 rs. ; rass.-i
prela propria para luto aliviado, a 120 rs. <
rovado ; zuarte de cor, a 200 rs. ; riscado
de linho para casacas, a 240 rs o covado, e
nutras 111 nda- fizendat por preco commodo.
is-.yiff Vffff f fW :f ff f^lf f B
^ o deposito da ra da liods n. 15, <
*- ha para vend r supeiior cal ^" da, recenteBcnte chegada de Lis- 4?.
g" boa, em o brigue Conceico de Va- f'
fia, por preco rasoavel : tamben ah "JJ
^ se vendem |>esos de duas e de urna J
^ arroba, por preco commodo; ha ~
p, lambcm effectivaii ente 110 mesmo ^
^p. deposito barrisdeiuel para embar- ^
& que. ^
^AA*AA:AA9!-!9A:AAAA
--Vende-se, por precisllo, urna negri-
nba de 13 a 14 annns, de bonita figura, sem
vicios nem (chaquis, a qual cose e he boa
mucama de casa : na la da Concordia,
quem vem da ponte, a esquerda, segunJa
casa terrea se dii quem vende.
' indicador do cambio. Iiancoc
coiniiK icio, em partidas do-
l rada-.
Esta obra bastante pri cisa para as casas
de cambio e de grande i.egocio, porque
rom 1realeza moatra qualquer disconto de
das, noz e auno, vende-so na livraria do
paleo do Collegio n. 6, de JoSo da Costa
Dourado.
Vendem-se caixas com superior cha-
rutos de regala, cata-flor e beija-flor, che-
gados recenleineiil da llahia no brigue
HoTianna : na ra da Cadeia do Itecife 11.
49, primeiro andar.
Vi ndc-se um lindo moleque de 17 n-
nos, niuio bom cozinheiro e copeiro, pro-
prio para pagem ; um cabritilla de 12 unos,
iiuilo esperto e ptimo 1 ara aprender otli-1
co ; o urna preia com habilidades e de ex-
cedente conducta : vende n-se estes escra-
vos pata liquidafo : na ra das Cruzes,
venda n. 20, se dir quem vende. Na mes-
ma vende-se vinlio engarrafido de mais de
8 anuos, da melhor qualidade que ha boje
no mercado.
Lotera de N. S. do l.ivramenlo.
Na praca da Indeiendcncia n. 4, loja de
miudezas, endem-so os afortunados bilhe-
tes, rocos e cautelas da mesma lotera, que
corre impreteriveltncnle no dia 31 do cor-
rete mez.
Bilhetes 11,000
Meos 5500
Q"artos a,600
Uuintos 2,100
li.cimoa 1>IOO
Vigsimos 600
Cal viigeni tie LisLa,
da mellior que ba no mercado, e
chegada ba dias pelo brigue Em-
pieza: t:ata-se com A. C. de
e de bonitas figuras, quo cozinham> en-
,'oitmam e cose n ; urna dila boa para|o tra-
halho decampo ; urna parda da 20 annos,
que cose, engomma e faz todo o servico. de
urna casa ; dous moloques peQas de 18 an-
nos, bons para todo o trabalho ; um prato
'iiuio bom servidor de una casa, e quega-
riha na ra 640 rs. ; um casal do escravos
do meia idade, bons para trabalharem em
um sitio, por a isso estarem acoslumados ;
e um moleque de 5 annos, muito esperto o
que | serve bem a urna casa : na ra do
Collegio n. 21, primeiro andar.
Deposit da fabrica do Todos os
Santos na Baha.
Vende-se, em casa de N. Bieber& C.,
na ra da Cruz n. 4, algodSo transado da-
quella fabrica, muito proprio para saceos do
assucar e roupa de escravos. por prego com-
modo.
Para fechar coritas.
Vende-se cera de carnauba, courinhosde
cabra, sola e una alancs com bracos, con-
chas, correntes de ferro e pesos, propria pa-
ra armazem de carne, venda ou bordo de
embarcucSo : turto por prego commodo : na
ra dos Tanoeiros, armazem n. 5.
Escravos futidos.
Fugio, no dia todedozembro de 1850,
o preto Manoel, de nacn Costa, de 28 an-
nos, com Sps e meio de altura, magro e
coro puncas suissas ; levou camisa de risea-
do azul com um remend as costas do al-
godSo da trra ecalca branca toda rasgada ;
hedesupprque ja tenha mudado de Tacto,
as-mi como desconfia-se que estfja acon-
tado em casi de algum prente ou furtado :
roga-se as autoridades policiaes e capilSes
de campo, que o apprehendam e levem-noa
Fra de Portas n. 57, a fallar com a viuva de
Jos remandes da Silva Monteiro. A mesma
protesta usar de todo o rigor da lei contra
quem o tiver desemesminhado.
Fugio no dia 10 do passado o escra-
vo crioulo, de nome Jos, de 40 annos, al-
tura regular, cheio do corpo, olhos ama-
rellos, rosto bexigoso, ps chatos egrosos;
levou caiga de 13a escura : quem o pegar,
ieve-o a seu snhor, no armazem de a*su-
car, largo do Pelouriuho, ns. 5 e 7, de llo-
mo Antonio da Silva Alcntara.
Fugio no dia 7 do crreme urna escra-
va de nag3o Rebollo por nome Mana, idade
18 a 20 annos estatura bsixa, bem feita de
corpo, rosto redondo, muito la lina que pa-
rece crioula, cor bem prela, coro urna mar-
ca de ferro da nago 110 braco direilo, e
urnas do sicote j antigs junto ao pesrosso,
levou pao da Costa j desbolado ; roga-so
a quem a pegar de leva-la no Forte do Mal-
los ra do Cordoniz, na quina da Moda
primeiro andar, que ser recompengado
Fugio em dias do mez de uovombro
do auno passado, um pardo de nome Ma-
noel, natural do Par, com os siguaes se-
suintes : alto, acaboclaJo, nariz afilado,
falla branda, e tem* as costas com cicalrizes
de chicote : quem o aprehender traga-o a
ruada Concordia, vindo da ponte a direita,
primeira casa, que ser recoaipengado.
Km dias de dezembro prximo passi.
ifo de 1850 fugio urna preta de nac-1o Cos-
a, de 28 annos pouco mais ou menos, bem
gentil do corpo e gorda, peitos grandes e
cabidos, lem na munheca da mflo esquerda
urna costura de feri a e nio tem talhos no
rosto ; levou vestido de chita de ramagem
encarnada e panno da Cosa azul ; lem os'
l>"i<;,,s pretos e falla bem el ra : roga-se as
autori lades policiaes e capilites de campo,
ecom partieularidade aos do districto do
Muribeca, onde ella antes do vir para esta
praga morou, fagam toda a diligencia de a
aprrehender e levar ra da Cadeia do Re-
cife n. 25, que se pagar com generosidade;
assim como protesta-se contra quem a ti-
ver rec libido ou admillido em sua casa
proceder com todo o rigor da lei.
No dia 24 de dezembro de 1850 fugio
do engenho Caulista um preto crioulo, de
nome Victoriano, de 22 annos, bem retii
da cor, olhos afogueados, estatura baixa,
pes apalhetados, comas unlias dos dedos
arrancadas, leudo um dos dlos do p di-
reiio comido de bobas, ecom bastantes si-
eaii i/es de xicoie pelas costas : quero o pe-
gar, leve-o ao mesmo engenho, a entregar
a seu senhor o coronel Joaquim Cavalcanti
de Albuquerque, ou no Recife, ra de Apol-
lo 11. 20, a Jos Antonio de Souza Machado,
que -ca bem recompensado.
mwmwmmmtf :**** m
U mulatinho gostinlio
fgido.
g Na noile de 11 para 12 do
p passado ausentou-se o es-
t cravo Agostinbo, pardo a-
I caboclado, cabellos pretos c
I lisos, ps grandes com os de-
B dos grandes grossos e camba- m
dos para dentro ; be ilbo do
'- serlao, muito tallador e fio-
fe ta: roga-se as autoridades
I policiaes, capitiies de eam-
* po, assim como a toda e
qnalquer pessoa qne o en-
2 contrar, de prende-lo e con-
% duzi-lo a seu senbor fien-
9 to Jos Taveira, na ra da
y Cruz n. ao, que nao s paga-
% r todas as despezas, como
olFerece urna generosa re-
Abreu, na rua da Cadeia do lie-
efe n. 37.
--Venden-so dous lindos moleques de
15a 20annos e sem vicios; 4 pretos muito
mucos e bous para lodo o servigo ; 2 prelas
muito mocas, que emgommam cozinhain
e cozem; urna linda mulatinha de 18 au-
nos, queongoin i,a nonio bem, cose, faz
todo o mais arranjo de casa e he de boa
conduela: na rua da Cadeia do Itecife n.
51, priit'eiro andar.
-Vendem-se duasescravas de 20 annos
generosa
\ compensa a quem o trouxer.
(jiatificd-se bem.
-- Fugio, no dia 22 do passado mez de
dezembro, o preto Anlonio, de nagSo Ca-
binda, representa ter 45 annos de idade,
altura regular, cheio do corpo, rosto abo-
cetado, bstanles cabellos brancoa na ca-
nega, e muito cabelludo dos peitos : levou
caiga ejaquela de ganga azul he oflicial
de caldcireiro da fabrica da rua do Urum
n. 28. Desconfa se que tenha ido para
o matto, por ter j estado fgido perlo do
um anuo em algum engenho : roga-se, pois,
a quem o apprehendei. leve-o aos Srs. do
mesmo tscravo, Mesquita ADutra, na dila
fabrici. queso recompensar.
ILEGIVEL
*J


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EEK3LWKZE_JM9IVB INGEST_TIME 2013-04-13T03:16:16Z PACKAGE AA00011611_06293
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES