Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06292


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno XXVI1
Sexta-feira 10
PA1\TID1S DOS OORRKIOS.
oianna e Paralilba, s egundas e sextas felras.
Uo-Grande-do-Norte, todas aa quintas feiras ao
neiu-dia.
;abo, Scrlnhaem, Rio-Formoso, Porto-Calvo e
Macelo, nol.'.a 11 e 2! de cada mez.
iranhuns e Huiiilo, a 8 e ?.'i.
loa-Vista e Flores, a 13 e 28.
,'ictoria, s quinta feiras.
linda, todos os da.
mTUMXxnrr. swn
PHEMCRlDES.
'Nova, a 2, as 8 e 24 m. da m.
n. ... .. \Creac. a IV, as 2 h. e 2 m. da t.
Ph.ses di lo. aie.a a |7> 2 h e 33 da ,
'iMing. a 24, s 5 h. 57 m. da m.
IBUMAB DEjHOJE.
Priineira s ll horas < te minutos da manha.
Segunda s 12 horas eO minutos da tarde.
de Janeiro de 1851
"N. 7.
freco da subcuipijo
Por tres meses /adiantados) 4/000
Por seis metes 8000
Porumanno l.#00
das da semana.
(i Sog. .;..;< Da de Reis.
7 Tere. !>. Thcodoro. Aud. da Chae., do J. da
segunda vara do c. e dos feitos da rizcnda.
8 Quart. S. Lourenco J. Aud. do J. da 2. vara.
! (julnt. ?. Julitio. Aud. do J. dos orf., e do m.
da prmrira vara.
10 Sext. S. Paulo. Aud. do J. da 1. vara do civel ,
c dos feitos da fazenda.
11 hab. S.TIieodoro. Aud. da Chae., e do J. da
2. vara do civel.
12 Dom. S. Satyro.
CAMBIO DE 9 DE JANEIRO.
Sobre Londres, a 10 d. p.100 rs. 60 das.
Pars, 320 por fr.
Lisboa, 85 a 90 _
Ouro. -Oncas l.espanholas .... 29/000 a 29/500
Uoedat de6*400 velhat. IB/oiw a ibi'ioo
. de b/IOu novas ItyOOO a 1620O
. de 4*000....... "/u00a 9/I0O
Prata.Patacoes brasileiros------ l/!20 a 1/910
Pesos columnarioj..... 1/920 a JflMO
Ditos mexicanos........ 1P0 W
__._,__ ,4prA PAR I E Oss tViJ$L |q ue os doentes no sofTram faltas, e sejam
convenientemente tratados com todo o es-
m ero, e all se observe a maior disciplina e
regularidade em todos os ramos do servigo.
Antonio laria tabello.
Capitao ajudante de ordens.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 7 DE JANEIRO
DE 1851.
Ofllcio. Ao comroando das armas, re-
lettendo copia do aviso do ministerio da
guerra datado de 19 de dezembro ultimo,
no qual se determina que seja enviado para
C le osferos da lerceira classe dos o(H
ises do exercito Antonio Caetano da Silva
Kelly, ifim de cumprir all a pena que Ihe
fol imposta pela junta de justiga desta pro-
vincia ; e declarando que expedio a conve-
liente ordem ao agente da companhia das
barcas de vapor para liio mandar dar passa-
, cen Intelligenciou-se a pugadoria mi-
liUr.
Dito.--Ao mesoio, dizendo que para dar
- cumprimento to aviso do ministerio da
guerra datado de 19 de dezembro ultimo,
f Ut-te preciso que remet a fim de ser en-
: viado aquella secretaria de estado o termo
I de Inspeccflo de saude porque passou 0 al-
teres do segundo balalhSo de caladores
Augusto Pereira Itairalho, que se acha in-
capaz de continuar no servigo do exer-
cito.
Dito.Ao mesmo, rcmeltenilo, em cum-
primento a pottaria do conseIho supremo
milit r de 23 de novembro de 1850, copias,
ds provises de He 23 de Miembro do
' mesmo anno, a primeira declarando os ven-
I cimentos das rragas do exercito sentencia-
das, e a segunda sobra o reconliecimenlo
de cadetes.--Remelteu-sa copia da primei-
ra a pagadura militar.
Dito.--Ao mosmo, communicanlo que,
[segundo fui declarado em aviso do minis-
terio da guerra datado de 19 de dezembro
ultimo, tem de seguir para esta provincia o
alteres do estado-maior da priineira ciaste
do exercito Francisco Uaphael de Mello
Reg. Scientifiou-se a pagadoria mi-
litar.
Dito.Ao mesmo, dizendo que para po-
der cumprir o aviso de 19 de dezembro ul-
timo, expedido pela secretaria de estado
dos negocios da guerra, faz-se de mysler
que remeta, alim de ser enviada a aquella
secretaria de estado, o termo da inspeccflo
do saude porque passou o lenente-co'onel
do estado-maior da priineira classe do exer-
cito Antonio Pedro de S Brrelo, que fra
julgado incapaz do servico activo.
Dito.A thesouraria de fazenda, intei-
ran lo-a de haver sido nomeado, por de-
creto de 12 de dezembro ultimo, segundo
fui declara lo em aviso do ministerio do im-
perio data lo de 19 do mesmo uiez, o subs-
tituto da cadeira de rhetorica do collegio
das artes o bacharel Luiz Paulino Caval-
ratili Vello/, de Guevara para o lugar de pro-
fessor effectivo da dita cadeira.--Coinmu-
nicou-se ao Exm. director do curso jur-
dico.
DitoA meima, autorsando-a a man-
dar entregar a pagadura militar, a vi.sii.
dos balamos e pedido que devolve a quan-
tia de 44521,662 rs. destinada para as des-
pezas militares no mez crrente.
Dito.Ao inspector do arsenal de mari-
nlia, recommendando em cumprimento ao
aviso do ministerio da inarinlia datado de
1? do dezembro ultimo, que maude proce-
der a urna vistura no briguo escuna Ca-
po, ordenando aos encarregadus desse tra-
balbo que indiquem as alleragoes e repa-
ros, de que necessita o mesmo brigue.
Hilo. -A pagadura militar, inteiraiido-8
de haver o soldado da companhia (i xa de
cavallaria desta provincia, depois de Rodo
o son tempo de servigo, contratado, nos
termoa do dreretoe regulamerito de 18 de
novembro de 1818, para continuar no ines-
' nio servigo, mediante a gratilicago de rs.
140,000, que dever ser paga com 50,000 rs.
~, vista, e o resto em preslagOes mensaes de
lo,iioo is.Inlclligeuciuu-seao commando
das armas.
DitoA JooArcenio Barboza, dizendo
Tirar inteirado de liavor Smc. entrado no
jexercicio das funcgOes de inspector da pa-
gado! a militar, por se adiar o respectivo
inspector no gozo da licenga, que ibe foi
concedida.
Porlaria. Mandando dar transporte |a-
i a corle uo primeiru vapor que vier o
lorte, como passageiro do governo, ao al-
fares do stimo balalho decagadoies Lou-
yengu da Gusta Wasconcellos. Nesle
rnlido expediram-se as convenientes
rdens.
Dita.Mandando por em liberdade, o re-
ruta Francisco Antonio Gomes, por ter pro-
ado isengao legal.
Commandu das armas.
'uarlel do commanilo dai orinas na cidadt do
liecife, em 8 de Janeiro iiel85l.
OBDEM DO DA N. 31.
O lllm. jf. coronel commandante das ar-
ias, ordena que o segundo sargento do
rimeiro bstslho de cagadores Juno Maxi-
iano de Castro Babia, que se ada empre-
ado uo liospilal regimeulal, seja remelti-
lo preso correcionalmente por un mez no
'orle do Buraco, la/en lo all o servigo de
loldado, por haver comoiettido faltas gra-
'es, e pi ov.ii cagues as dislribuigoes das
ielas aos doeules, conforme 1 lio foi com-
niuuicadti pelo Sr. lente coronel com-
mandante do segundo uatalbo de cagado-
fes, a cu jo cargo se acha o referido hospital.
O mesmo lllm Sr. coronel commandante
las armas, recomnien la ao Sr. facultativo
ncurregado do dito hospital, que exija
wodos os funecionarios daquello cstabeleci-
. ment o maior zelo e aclividade uo cum-
THIBUNAL DA RKLaCAO*.

SfeSSAO' DE 7 DE JANEIRO DE 85l.
PUESIUBNCIA DO BXM. SNUO CON3ELHE1RO
A1KVIDO,
A's 10 horas da manha, acbando-se presen
tes os se nhores deieinbargadores Villares,
Leao, Son/.a, llebello, Luna Freir, eTelles, fal-
lando com causa o Sr. desembargador Hastos,
oSr. presidente declara aberta a adsao.
Foram lidos em mesa os seguintea rnelos :
UmdoF.xm. conselheiro presidente da pro-
vincia, participando que por decreto de 10 de
diembro do anno prximo passado, fra no-
meado o desembargador Frinino Antonio de
Souza, procurador da cora, soberania c faien-
da nacional, mi relacao desta proviucia.
dem, commiinicando que o Dr. Jeronymo
Martiniano Figueira de Mello, entrara em ex-
ercicio dechefe de policia desta provincia un
20dedeembro prximo passado.
fen), commu nicandn bayer concedido dous
nezes de licencu com ordenado para tratar de
sua saude ao bacharel Jos Nicolao Regueira
Costa juiz de direi toda comarca deGaranhuns.
dem, coimnunicando que o juiz municipal e
de orphaos do termo do Cabo entrara no gozo
da liceoca que llie fra concedida por parlarla
de 9 de dezembro prximo passado.
Idcm.commuuicaiido ler concedido por por-
tarla de 21 de dezen bro prximo passado um
mez de licenca com o respectivo ordenado, ao
bacharel Autonio lap lista Gitirana juiz de diici-
to do llrejo.
dem, communlcando que por portara de 13
de dezembro ultimo conceder dous mezes de
liceoca com os vencimentos que Jhe competi-
rem, ao juiz municipal e d'orphaos do termo
deGaranhuns, Joo Francisco Duarte.
Ideiii.coiniiiunicando ter entrado no gozo da
licenga que llie fra concedida por portarla de
5 de dezembro prximo passado,o bacharel Gas-
par de Menezes Vasooucellos de rumond.
I ni aviso do ministerio dos negocios da jus-
lica, de 11 de dezembro prximo passado, re-
metiendo o decreto u. 740 de 28 do mez ante-
cedente.
A revista crime em que he recorrente o pro-
motor publico do Recite, c recorrida Maria do
Carino dast hagas, a qual fuijulgada na rela;o
da llahia: deu-se o devido andamento.
iustbibuicAks.
Ao Sr. desembargador Villares as seguintes
causas em que sao :
Recorrente, o juizo; recorrido, Adolfo Manoel
Camello de Mello Araujo.
Appellantes, Joao Chrlsostomo deOlirelra e
uniros appcllado, Romoaldo d* Costa I.ima.
Ao Sr. desembareador I.eao as seguintes
causas em que sao :
Recorrente, ojuizo recorrido, Lourenco Be-
serra Carneiro da Cunha.
Apiielt.mil-, ojuizo ; appellado, Pedro Corcino
Freir
Ao Sr. desembargador Souza as seguintes
appellacftei em que sao :
Appellanle. ojuizo : appellados, Joao Francis-
co da Cunha e outro.
Appellanle, Maria Francisca do Carino ; appel-
lada, a pirda Pulcheria por seu curador.
Ao Sr. desembargador Itabello a siguin-
tc appellacao em que sao :
Appellanle, ojuizo; appellado, Pedro Antonio
do Rosario.
AoSr. desembargador Luna Freir aseguin-
te appellacao em que sao i
Appellanle, ojuizo; appcllado, Antonio cscra-
vo de Joao Pedro da Silva.
Ao Sr. desembargador Tellcs as seguintes
causas em que sao:
Recorrente, o promotor publico ; recorrido, o
juizo de direilo.
Apprlianle, o juizo ; appellados, Theodoro Jo-
s dos Santos e outro.
Levantou-se a sesso a urna hora da tarde.
EXTERIOR.
JULU AMENTOS.
Appellanle, ojuizo ; appellado, Apolinario Fer-
reira da Costa. Maudaram a novo jury.
niLICINCIia.
Appellanle, Joo Antonio Soares de Abreu ; ap-
pellado, Alanoel Goncalves Vleme.Foi no-
vamente destribuida por ler de inlervir co-
mo procurador da cora o Sr. desembarga-
dor Souza
oesiGNlgOBS.
Appellanle, Jos Flix do Espirito Santo ; ap-
pellado, o juizo.
Appcli mte, Francisco Jos Pereira; appellado,
iMarliulio de liorges.
RFVISOES-
Passaram doSr. desembargador Souza ao Sr.
desembaigador Kabcllo as seguiutes appella-
coes i'iu que sao :
Appelianle, juizo ; appellado, Jos Maria dos
Sanios Cavalcanli.
Appellanle. Manuel Joaquim da Silva ; appel-
lado. ojuizo.
Appellanle, Leopoldina Emilia de Moraes Sis-
neiros ; appellados, Manoel Pires 1- erren .i c
oulros.
Appellanle, Jos Velloso Soares; appcllado,
Luiz Gomes Ferreira.
Appellanle, Antonio Ricardo do Reg; appel-
lado, Pedro Bezerra Pereira de Araujo Bel*
tro.
Appellaute, Franci>co Gcraldo Moreira Tempo-
ral como tutor; appellado, Joaquim Antonio
da Silveira
Appellanle, Manoel Maria Ferreira da Cunha .
appellados, Antonio Galdino Alves da Silva
e oulros.
Appellaute, Manoel Firmino Ferreira ; appel-
lados, /rallar & Oliveira.
Appellanle, Albino Jos Pimcnlel; appellado,
Manoel Thoinaz Pereira.
Passaram do Sr. desembargador Rebello ao
Sr. desembargador Luna Freir as seguintes
appellacesem que sao:
Appellaute, Jos Thomaz de f> Brrelo; ap-
pellado, Antonio Francisco de Paula Brrelo.
Appellanle, Auna Maria de Aliranda Castro c
oulra; appellada, Joauna Maria de Miranda
Castro e outro.
Appellanle, o Exm. baro de Suassuna ; appel-
lados, Manuel Pires Fe reir e oulros.
Appellanle, N. O. Bieber h C. appellada, os
administradores do patrimonio dos orphaos
desta cidade e outros.
Passou do mesjio Sr. so Sr. desembargador
Villares a seguinle appellacao em que sao :
Appellanle, Tlomingos Pires Ferreira; appella-
do, Augusto Ficher.
Passaram do Sr. desembargador Luna Freir
ao Sr. desembargador Telles-as seguintes ap-
pcllacdes em que sao :
Appellanle, Francisco Acciole de Goveia Lins ;
appellado, Joaquim Jos de Souza.
Appellanle, ojuizo; appellados, Joo Jos In-
nocencio Pogge e oulros.
Appellaute, ojuizo; appellados, Sebastio An-
tonio l'aes Brrelo e oulro.
Appellantes, Joo Daniel VVoiphp & C.;appel-
la .us, a VIUVa de Jos Francisco llurja e
OUt'O.
Appellantes, Manoel Lopes de Souza e oulros;
appellados, JooZefermo de Hollanda c sua
mulher.
Appellanle, o juizo ; appellada, Maria Fer-
uaudes
Passaram do Sr. desembargador Telles ao Sr.
desembargador Villares as seguintes appella-
ces em que sao :
Appellantes, lleiculano Alvea da Silva e sua
mulher ; appellado, Vicente Jos de lirilo.
Appellaute, Francisca Thouiazia da Concelco
t'u nli.i; appellados, Joo Keller Si C.
Appellanle, D. Mies Sebastiana de Moraes;
appellado, Antonio Jos Pereira.
COIIItESPONDF.NCIA DO DIARIO HE PEIt-
NAMBUCO.
Paril, 19 de novembro de 1850.
Nesta quinzena tivemoso lim das intrigas
da commissilo de permanencia e o comego
la sessSo, a qual fui magnilicamente inau-
gurada por una mensagem do presidente.
as carias precedentes ja fallei a Vmc.
la onni i i-sn de permanencia e do que e|-
a fez para semeHr germens de divisSo en-
tre o presidente da repblica e a asseinbla
que iareunir-se; dsse-lhc lambein como
a esteve a ponto de necasiunar um rom-
pimentO entre I.uiz liona parte o general
Changarnier, o qual cnmiraiida em chefe
o exercito de Paris. Este ultimo negocio
au eslava terminado no momento em que
escrevi a Vmc. a minha ultima carta, mas
gragas mo.loiae ni do presidente, osla pe-
quea intriga aburtou. O general Changar-
nier nao di a sua demissBo, elle soffre
medida pela qual o governo ferio o seu lu-
gar lente dedicado, 0 general Neunityer,
e a nica BSlisfagflo que ulileve foi o diret-
lode publicar nina ordem do dia aos seus
sollados pela qual lembra-lhes que Dito
deven, gritar quandu debaixo de armas He
urna malicia que n3o tem alcance presen-
temente, porquanto o presidente j u3u
tem revistas que passar.
Baltida subre este terreno, a commissilo
de permanencia procurou oulro; ella in-
ventou urna queslSo verdadeirainente dia-
blico, Na ultima sessSo que celebrou an-
tes da expiragAo de seus po lores, um de
seus membros veio contar-lite que urna
couspiragio tinha sido urd Ja com o lim de
assassinar o general Cliangarmor e o pres-
lente da assemblca, Mr. lia, ni. Esse inoui-
brO entrou as mals pequeas circunstan-
cias para dar vurosimelhanga a sua revela-
gSo. Elle ilts.se que vinte e seis individuos
pertenceutes lodos sociedade de 10 de de-
zembro ( a qual se compon de bonapartis-
tas) se tinham reunido em casa J um dro-
guista em urna ra que elle designou, e que
ah essa abo.ninavel propusta de assassiua-
to fra posta a votos e approvada unnime-
mente, e que para i-la em execugJo fu-
ram tirados a surte dous dcnireos Tintee
seis conspiradores, osquaes juraran! sobre
um pimli.il le ir as victimas olTeieciJas au
seu odio.
Tal he a narrago, a qual vai muilo abre-
viada, que uui dos meiuurus da commissilo
de permanencia fez a seus collegas. Pare-
ce que esses Srs. ostavamem inaidecre-
dulidale, pois crerain nella ou lingiram
crer. Tres membros foram nomeados para
irem coaiinunicar esies fados lerriveis ao
ministro do interior
O ministro lie um homem mui polido e
foi isso que o impedio de escarnecer dos
tres delegados. Elle limitou-se a dizer-lhes
que a commissilo tinha sido victima de urna
misliiicagdo espantosa e quo mo havia na-
da de verdade no cont que Ihe tinham fal-
to ; mas imporlava descobrir-se qaem ti-
nha inventado esta absurda e criminosa
historia, e eis o quesesoube. Ha junto da
assembla um cummissario de polica que
uo depende senSo della, e que faz o que
pode para dar-se imponencia. Esse cum-
missario tem agentes a suas ordena e fui
um desses agentes, chamado Aliis, que Ihe
fez a narrago dos lacios cima mencio-
nados
Esses fados sao falsos, absolutamente
falsos, e uflo dare oulra prova disso a Vmc.
mais que a seguinte : fez-se urna investiga
go na casa do droguista designado na de-
nuncia do agente, e aciiuu-.se que o quarto
em que elle pretende queosvintee seis
conspiradores deliberaran!, no pode con-
ter seis pessoas anda mesmo em p.
Foi piocurado esse Aliis, o qual tinha
desapparecido, mas a justiga por lim des-
oulii tu-ii em um huspiut onde o coiumis-
sario da assembla o tinha feito entrar.
Este negocio be nimio myslenuso por
|uaniu nao se sabe anida que movel deter-
minou esse homem a pregar urna tal men-
tira, mas oprocesso que vai instaurar-se
nos revelara logo toda a verdaoe.
Eis-aqui agora urna cumplicagSo parla-
menta! ii i.scnia desse incidente eslravagau-
le. O prcfeilode polica levou muito a mal
que o couimisaariu da assembla, Mr. You,
o'nSc prevenisse do que se passava e como
n.lo podesse demitlir um runecionario no-
meado pela propria assembla, puni a Mr.
Yon, suspendendo o ordenado que elle re-
cebe da cidade, bem como os oulros com-
missarins. A mesa da assembla qu acaba
de reunir-se mostrou-se vivament' oir-Mi-
I i ca por isso ; o os tres questores rndigirain
urna proposta segundo a qual a propria s
sembles pagar o ordenad') do sea cum-
missario.
Ser preciso que r-sta propnsta sp dia
cutiila i- volada, par. lornar-se definitiva.
e o ministerio esl ileci lido a comliaUe-la
com tolas as suas forgas, porque olla |,h
urna vio la letra usurpagtlo dos diraitoj to
poder excciitivo. Procura-se presentemen-
te conciliar essi negocio, porque ello po-
dei a occasionar um verdsdeiro rompimen-
tu entro o presidente e a asscnbli.
To lavia al aqu reina o nielhor accor lo
ntreos ious poderes, e he a mensagem do
presi lente que isso he devi lo. Kssa men-
sagem lie mui longa, por isso n.lo posso dar
Vmc. senilo um extracto della, mas a pir-
te que vou rilar, leve um immnnso succ s
so na assembla e no^iz, e dar-lhc-ha
i lea a na i s verdadeira e a mais alia das
mtengcJ's dj presidente, bem como de sua
poltica e de s-'u caiacler.
A' semelhanga das nieusagens dos presi-
lentes da Unio americana, a mensagem
frauce7a passa em revista lodosos ramos
la adminislragfii) e lodos os actos da poli-
tica interior e exterior, e depois se resumo
uestes termos :
Tal he, senhores, a cxposigilo rpida da
siluByfio dos nossos negocios. Sem embar-
go da dillicul lado, dascircuinstancias, a le,
aiuloridade tem recobrado a tal pontn
seu imperio, que uingiio'u cr1 presente-
mente-no successo da violencia, maslaii-
Apesar dos partidos que a divdem a assem-
bla acolheu esta mensagem com applausos
unnimes. F.ssa' declaraces de abnegagao
lio francas e to claras subjugaram, por assfm
dizor. a conlianca, e linpozeram silencio s ca-
lumnias que at aqui se tem ligado a todos os
aclos do presidenle. Todava nao teroi a sim-
plicidad!' lie crer que daqui por diante a mais
Incaute iiiiin vai reinar entre o presidente e
os partidos, pois seiqueas paixes bem como
os inieresses nao abdicam nunca ; mas a men-
9 igeui coiiqnislou una tregua durante a qual
a eaus.i do presidente, a qual he a da ordem,
r orillar parlidoriosalna propria assembla.
llpiniH. c osla he a liabilidade soberana da
iiioiisaai-iii, r.ui llonaparle collocou-se sobro o
Ierren i d i conslilnieao e aquellos que quite
rem aiai-a-lo porrlerii assini a forte posicao
que liiili.iiii irali lliado por ocoupar Nopait
o successo di iiieiiHagein foi maior o mais com-
pleto ain la do que na assembla, e nunca a
popularidadc do sobiiuhodo imperador foi to
grande e to solida como o he presentemente.
Iluanio ao mais a Frauca esl calina: a con-
jurarn do l.yo, da qual fallei a Vine, na mi-
uli.i ultima he uobjecto .le una imlagaco ju-
dicial la quo revela os perigos aos ipi.ies enea-
pauns e l'orlilica no seio das populavoes labo-
riosas os seniiinentos do atunr a ordem. Pii-
idea numerosas lem lido lugar eui todos os
nossos departamentos domeiodia, desde Tu-
lon al l eriguee e Burdeos. F'oram os refugia-
dos de Geuebra que prepararan) tsse trama :
parece que nao se tralava de nada menos du
que do later iDSUrgll a mei ele da Franca. A
conjuracio devia rebentar a II do novembro.
AlUmiinhi Tememos mui seriaiuonle ues-
tes das passados una coiillagraco na Allenza-
ulia, seinpro a proposito desse desgranado du-
cado de lle.se, o qual he o thelro em que se .
medeio as aiubifes rivaes da Prussia e da Aus-
tria.
Kis-aqui o que so passou :
Oeleilor de llessecouvidou a dieti de Frank-
fort a ajuda-lo com as tropas de que dispoe a
redu/.ir os Metlense* rasto. A dieta que es-
t iiitciraiiiculedebjix dadepondenciada Aus-
tria apressur in-sc oui aeolher osle convite do
oleilor, o um eorpo de 30,000 Havaro. coiiiuian-
iiem, quanto mais rJesappareeem os receios
subre o presente, tanto mais os espirites so dados pelo principo de I. itom -Taves peuolrou
entregilo com disvello s preoecupagon do "' Uetse. No lueimo Instante varios rgimen-
futuro. Entretanto a Franga quor antes dei10* I""'" entraram no territorio hestiano
'por oulro I ido o occiiparaiu a capital uo otoi-
iiiilo n repiiiiso. Anda abalada pelos po-
ngos que a suciodade lem corr lo, olla per-
msnece eslranhs as quistoes de psrtidos.ou
de humens lito mesiuinhns om presenga
dos grandes interosses que estilo em jugo
Ten lio minia- vates declarado, sompra
Iii- se iill'eoiv ocessio de expenr puhli-
eainenti o ineu pcnsif.ietitn, que ooncede-
raria cuno granlos criminosos aquellos
que por ambigSo pessoal coinpromollessein
a pouca o-tali.'ii la le |uu nos giiraute a
constiluicilo. lie isso em mim una convic-
gilo prolun la, a qual nunca foi abalada. So
os tu i ni'.o-ila trauquillidsde publica tem
podido {desnaturar os uns simples passos
que nascem de minlia posigilo.
Como primeiro magistrado da repupli-
ea, eu ora ohrigado a pr-me em relagSo
com o clero,a magistralura.ns agricultores,
osin lusiriosos.a administrsgflio,e o exercito,
edoj-me pressa em sproveilsr as occasiflea
de leslemunusr-lliM minbas sjrmpatbias e
neu reconliecimenlo, polo concurso que
me prcslSo, e sobre ludo su ineu nom', co-
mo meus esl'orgos, teraconcorri lo para for-
taleeer o espirito do exercito, do qual so
eu dis^n nho, segundos termos da consli-
lUictlO, lie um servigo, ouso dize-lo, que
creiu ter pte-t lu au pail, porqini sompru
tenho otnpregado em prol da ordem a mi-
uii i influencia possosl.
A rogra de iiilnlia vida polilica ser em
todas as ciicuinstanoias cuintirir com u ineu
lleve- o nada mais do que IsiO,
II 'je lie permittldo a lulo o mun lo ,
excepto a mim, querer apoessar a r> visln
da noss i lu fun lamuntal. Se a COllsli.ui-
gilo conten vicios o pongos, tolos Vus s
niiores suis hvres de os mostrar aos olho-
d i pai/. S eu, ligado pelo jmumeiiio que
piestci, vivo ene tirado dontrj Jos e.-iheito^
limites ,or ella tragado
Os cunselhos geraes tem em gran le ni
mero volado pela reviso da couslilutga >.
Ksse voln nao se dirigo senu ao pudur le-
gislativo, Quanto a mim, eleilo do povo,
nao deponiendo senio delle, conformar-
me-hei sempru com suas vonlades legal-
manle. exprimidas.
A incerteza do futuro faz nascer, bem o sei,
umitas appreheuscs, despertando mullas es-
peranzas. Saibamos lodos fazer patria o sa-
crificio dessas esperanzas e nao nosoccnpeinus
scuo de seus inieresses. Se nessa sossao, se-
nhores.volardes a reviso da consliluico, una
coustituinte vira reformar noss i. leis funda-
mentaes e regular a sorte do poder executivo.
-eu.l i a vula l des, O pOVO em 1852, luaulli si ti .i
solemuemeute a cxprcssu da vonlade uova ;
mas quaesquer que possain ser as solu^cs do
futuro, cnleiidamo-uos aliiu de que nao st-ji
uuuca a paixo, a sorpresa ou a violencia que
decidaui da sorle de urna uacu grande. Ins-
piremos ao povo o amor do repauso, pondo cal-
ina em mi" 11 deliberaces. luspircmos-lne a
rellenan iln lint -Un, nao UOS apaando mima
titile ; e enlo o progresso dos costuuies polti-
cos compensar o peiigo de iustituizes crea-
das em dias de desconlianca e de incerteza.
O que sobre ludo me preocupa, persuadi-
vos bem disso, uu he saber quem governar a
Fian-aem 1S52, be empregar o lempo deque
disponhode m un ira que a lransi[o qualijuer
que ella soja, se fa;a sem agilac^u c MU per-
lurbacao.
i ofuii o mais nnbre e o mais digno de urna
alma elevada nao he procurar, quaudo esta no
poder, porque espedientes se perpetuar nillc,
mas vigiar seiucessar nos meios de cousolidar,
para vauageui de lodos, os principios da auto-
ridade e da moral, que couteiu as paixes dos
liunens e a iuslabilidadc das leis.
Tcnbo-vos Icalmcule aberto o uieu cora-
co : vos, sin loo en, corresponderis a uiiiilia
franqueza por vossa conliauca, s iniuhas boas
iuteiices por vosso coucurso, e Dcos far o
resto.
u Beccbei, seuhores, a seguranca deminba
alta estima.
(Astlgoado.) Litu .\apolcao BonaparU.
lorado. Atliin dous corpos de irop.s se ach-
ralo i|uasi cuipri'seuca, e urna colliso pareca
nniiiiueiile, porque os Prnssianos nao so pro-
jiuuhaui cointi os (lavaros, restabelecer a aulo-
ridade do eleitor. Da ambas as parles as tro-
pas avancaram para o centro da llesse. desnr-
lc que pur filis ellas se alicar.iui face face n is
aiiclialtles de Fulla. Neni o general prutlia-
iio, ueiii o bavsrn Uubaui aIntengao de brigar
e todava pouca faltou que uo bouvesse una
acc.io goral, p ui|'i tul i alada alguna tiros fo-
ram trucados nos poslus ayancados, haveudo
de ambas as partes murtus c foridos. Feliz-
mente o general Groebou ijue coinuiandava as
tropas prustlanas, ordenou unmediaunneote
uiu inovinieiiio de retirada, c al escreveu ao
principe Lilour-Taxis pedindo-lhe dosculpa do
equivoco que linba prnduzido una aggresso
da jiarlc de seus soldados.
Lssas expltcages e esse movimenlore-
trugra lo pozera n termo aos perigos que
DtSCiam da presenga simultanea do dous
exarcitoa rivaes na llesse, mas reslava sem-
pre que terminar as graves liil'e- etig is exis-
teios entre a l'russia e a Austria e regular
pietetiges que do ambas as parles levan-
tan as patxes as mais ardenles. Na Prus-
sia sobre ludo esta obra era diDicil, porque
uo fui o governu s que se apaixonou, foi
a uae i, sempre entregue aos sonhos de
um imperio uuilaiio que enllocara toda a
Alleina ha d.'baixo do sceplro prussiano.
n povo du II.ti lio un nuil -s muito por con
sa du i|iio-t.iu hessians. Orei ao principio
resistir lirmeineule e depois das confe-
rencias lidil eo Varsovia cun o czar, acei-
tara a demiss.io do Sr. de lladowitz, seu
ministro bellicos,) dos nogncios e.itrangei-
ros, mas um acouiecimeiito inesperado
veto i] asi logo contrariar as espeangas
los pai iitla1 ios da paz. O presidente do
cuuscllio dos minilros, u con le de Bran-
leburgo morreu sbitamente, traonubre
con io que nu consellio defenda cotn a
manir auluridade as medidas pacilicas. Pri-
va tu d sso felo que o conlinlia, o rci Fre-
derico Guillterme deixou-se arrastrar a ac-
tos qoe linliam ludas as appatoucias de de-
mutisliagas bellicas. Por um decreto re-
cont elio cliamou ao servigo todos os sol-
dados licenciados, pe lotcenles ao exercito
activo e ordenou ao mesmo lempo a mobi-
hsago do landwer. Vmc sabe quoolan-
dwer, ou guarda nacional prussiano, cum-
proliendu tolos os oidedSOS da idade de 'O
a 40 ailDOS os quaes silo obligados a pegar
em armas tulas as vetes que o soberano o
ordena.
Esta medida fez a mais viva impressio.
Cico-se por um momeulo que a guerra era
iiivitavol, e os fundos prussianos baixaratn
de 12 t 15 pur ceiiio ; mas parece que u re
da Prussia uo quera fazer senjo um a-
meago, o qual o ajuJasse a obter umaso-
lugo mais vantajosa.
i.oin elleito, as uegociages foram uuva-
meuloeuiabuladas com grande aclividade e
huje m.'suioas Carlas de Berln uos annun-
ciain que um aecrdo se acha proxi no.
no n como ja disse a Vmc a questao da
llesse nao lie seuo un preleilo e trata-so
de Osar as pi ciencocs rivaes da Prussia a
da Austria, quanto a direcgflo dos negocios
geraes da Alleinanna. Aecordou-ae que
coufeieucias liriain lugar em Dresde para
recular este ponto, o quo eiitrelanlo a
tliela de lrankloil exm cena provisoria-
mente as antigs toiicces.
lis mo vi metilos lo tropas na llesse e a e-
ui. gao que se inainfestou na Ailemauha
obrigaram o uusso governo a reforgar com
40,000 iioinens as tropas que tomos nss
margeos do Bueno, bala medida produz-
,a ufxiv.t niit ell'eito decuulcr a demago-
gia, a qual mo espera seno urna .occasilo
paia tomar a lomaros velbus habituado re-
volia.
J.


BT
W!R
Inglaterra.\ nomescJIo feila pelo pupa
de un criienl b ile qualorze bupoi catholi-
cos ni Inclalcna teui dado lugar, como j
disse a Vmc a numerosos meclings protes-
tantes, os quaes tom conseguido agilir o
povo. A 5 do novemhro, anniversario da
eonspiracfo da plvora, houve ras mas de
Londres ignoucis farpas, as quaes os ritos
e ceremonias da religifln catliolica foram
indignnmentc desfiguradas no moio dos
npplausns dos cidadflos, os quaes distri-
buan) dinbeiro aos actores dfssas ignobeis
parodias. O que he anda mais grave, he
que o primeiro ministro, lord Joba ltussel
acaba de dirigir ao hispo de Durliam una
carta que fui publicada, na quai o breve do
papa be vivamente ataca lo. Oscatholicos
mui numerosos etn Inglaterra tem-se reu-
nido m mettings para protestar contra o
ataque feito aos seus di re tos de cida-
dflos livres pela carta do primeiro mi-
nistro.
*E
Tribunal do commercio.
ACTA DA SESSM) DO DA 7 DE JANEIRO
DKI8M.
Presidencia do Sr. desembargador Martiniano da
Rocha Hniloi.
As 10 horas da nianhaa, "Slando presentes o
deputado secretario interino JoO Pinto le Le-
ntos e os supplenle, scnliores l-.li as Kaptisla da
Silva e Jos Antonio Mastos, o Sr. presidente ile-
clarou auerta a wtio prlu toque de campal-
n ha.
Fet-sc a leilura da acta da seisao anteceden-
te que por estar conforme fui approvada.
Nao houve eipediente ; e havendoos mein-
ljros presentes leilo entrega dos livros niiiuc-
rados e rubricados que para isso haviain rece-
ljido. o Sr, presidente I lies distrlbuio outros
para o inesino tim e nSo havendo inais nada a
tratar houve esta aessiio por encerrada e inan-
dou lavrar a presente acta que assiguou.
E eu Joo Pinto de Lentos secretario interino
a subscrevi. .Murlinianoda tocha /'jjui, pre-
sidente.
Iirodn anno prximo pnssadoobem assim era a figura do Sr. llamingos Cavalcanti e
acut d> iiosii correspondente do Paralo Uros mullos desaforos que nzeram, o'ludo
quo os leitorra irharKo estampada cm 0"-rvlo.v""0,s.-eA,.nll"T! c.m, C
tro lugar delta Diario.
Una pcriod'p s que recebemos consta que
lendo o re i da Pr astil e o imperador da
Austria nsst-ntido aos nrranjamentos con-
cluidos nm ii'nnitz pelos seus primeiros mi-
nistros, a paz era considerada como certa.
A cmara baixa pruasian*, aoser infor-
mada desses erranjnmentns, ass'imira umi
attitude hostil, e que a eommissflo oncarre-
i.irta da resposta n fallado throno, a qual
ja tmba apresentado cmara um projecto
lodo favoravel ao ministerio, presentera
um outro reprovando o arraniamenlos de
Olmulz, o que levara o re a adiar o parla-
mento para o dia 3 de Janeiro.
O bario de l.aderbcrg ministro prussiano,
dera a sua demiaaflo.
Na Hesse eleitoral nenhuma mu tanca ti-
uiia tido anda lugar na posieflo dos nego-
cios.
Nilo obstantn os arranjamentos conclui-
dos ltimamente em Olmutz. continuavam
inda ni Austria o armamento e a consen-
t aeflo de tropas, e forras prossianascontj-
nuavaro a marchar de Westphalla sobre
Cassel
/.ondo esle assento mosmo na obra e esla-
iiio promplos para jurar, so preciso, fr e
fo soi teslomunhar Cfazor este ausento por
nos pedir o Sr. Domingos Francisco Caral-
cinli, e por ser verdade passamos O presen-
to e assignimos o nosso notne. Franeiica
Kodriguei da Molla, oflleial de paz. Mantel
Ignacio Perda. l'ideles Carneiro de Aze-
redn Assgno a rogo de Antonio do Souza
Soares. Antonio Maximiano da Cunha Tu-
.ido. Assignoa rogo por alo saber cscre-
ver Francisco llodrigues do Amaral. Anto-
nil Maximiano da Cunha Turido.a ______
Corresponde.idi.
TMESOURARIA DA FAZENDA PROVINCIAL
I imams/ruedo do $aldo exilente na caixa do
exercicio de 1S7 a 18ts em 31 de dezembro
de 1850.
Baldo em 3U denorembro
p. p. f> 952.325
II < niia no correnle ni. #
Despezas no correnle inei
Saldo
0 thesoureiro,
Thomaz Jos da Silva Gusmiio Jnior.
Ocscriv3u da receita,
Antonio Cardozode Queiro* Fonsecu Jnior.
Demonstradlo do laido existente na caixa do
exercicio de 1819 1850 em 31 de dezembro
dt 850.
Saldu un 30 de novein-
brop. p. 101:726.89o
Receita no correnle inei 16:334,736
--------------117:061.631
Despeza no correte mez
Saldo
9.5(18,800
107:552,831
Saldo em Icltras em 30
de novenibro
lteceita no correnle mea
Despcia no correnle ni.
Lu cobre
Notas
Lrttras vencidas
a vencer em
marco
em abril
5:078.010
6:678,610
37.750
5:040,800
113:193,091
1:592,500
718,088
329,072
115,831
107:437,000
.Sr. redactar.-- Tendo eu comprado diver-
sas partes do engenho Borges, sito nesla
comarca de Coianna, e entre estas partes,
algumas, com extremas marcadas em torno
pelos proprios encab'Qados no dito enge-
nho, que foram elles os vendedores, dclibe
rei erigir um outro engenho, e em verdado
o erigi principiando primeiro pela caca de
vivenda senzalla, forno de cosinliar lljol-
los, estribarla, e plantacOesde canas, a vis
la e face, nlo do vendo lor, que fui Cosme
l'ereira do Maltes j entilo falln lo, mais de
sua multier, que consenlio na falla, da ven-
da, e assiguou os competentes ttulos. Cas-
tados mais de dolannos do existencia das
supraditas obras. Tratei de fazor a casa do
engenho, e quanlo eslava j co:n os es-
t-nsem roda fincados e aprumados, no p
de levantsr os da cumjeira, j estando doui
destes nos seus competentes buracos, mas
nimia nflo aprumados, su gio a vende lora
com um mandado do juiz municipal res-
r, pectivo Joaquim Rtphael de Mello, o me
J.*52325 impediO a Conlinuac.no da referida obrada
_____j___casa do meu engenho a titulo de ser obra
nova e quemuilo prejudicava o seu enge-
nho Borges, leudo alias esle mais de com
consenhnres em cujo numero entra a mea-
mi contendora.
Impedida pois a minba obra, corr para a
cidade de Coianna e tratei de requerer fian-
c.a de demoliendo, que mo foi injusta
o parcialmente denegada pelo referido Juiz
Raphael de Mello, e entilo, vendo eu que
nito me linham cbamido a conciliario da
lei ,e que nflotinham posto emjuizo a ac-
hilo intntala, denunuciacflo de obra nova,
o que nem pelo menos a contendora tinha
constituido procurador emjuizo, eque por
onsequenca eslava nullu o embargo da
obra nova, sobre o qual em obediencia ao
ii-eceito judicial, eu tinha requer lo urna
Unc permitUda pela lei, que injusta ea-
trnpelladamente se me tiegou, oonlinuei eu
h obra da osa do engenho, e entilo fui cita-
'o para fall.r a uns arligos de alteiilado,
dosqiiaes me. defend allegan lo, e provan-
do que neiihum attenlado liulia rommetti-
do contra o einbsrgo do obra nova, porque
osle era millo, inio e de nenhuin effeito
Concluidos os tramites desle incidente deu
0 juiz sentenca contra mim, assessoriado
pelo letrado da paite o Df. Florpes. De
urna 13o injusta senlenQa, padi visti para
embargos, ededuzindo-os, em menos de 24
horas loram inhimine despresados, a anpel-
1 nido en dessa ultima sentenca para a rola-
Qito, o bello do juiz a aceitoo, eemdous
das, que decorreraui da inlcrposir^flo da di-
11 ap|ielat;flo mandou demolir o meu en-
genho pnr otcaes de Juslic, e ama tropa
infienn de mais de cem homens, que arrui-
naran) ludo, e deixarain o lito meu enge-
nho, campus, ubi, troia fuit, quebraram
luda a telha, (iicaiam as madeirns, corre*
ram casas, desaliaiam-nie e commelcram
mil cutios desatinos, e al arronibarau
portas da senzalla de meus escravos ; o que
nflo fizia o objeclo da questflo, e oulras
mais portas, que eu tinha feito para o que
me fosse preciso, picaram a maxado, deram
I iros para dentro Oe casa, e alia I pagaram
dous mil ris a um sol.lado do destacamen-
to quedesla cidade,com OMUCommandanta
acoinpanbou a diligencia para me pintar na
parede de minba casa de vivenda, como me
,onlaram,co i uina forquilhana cabeca, cuja
pintura a conservo, e nflo lei.ho querido
man lar raspar. O mais vera do pipel junio.
llomingos I ranciico Cavalcanti.
No da 21 de dezembro de 1850.depoisque
seretrou o grupo desptico que ICompa*
nhou aos deapidoi Uarlina e seu ranxo,man-
dei leslemunbar i or lest-muniias |ueabai-
xo dizein que viram o eat'ago feito por estes
dispersos malvados e pelaa mesmas teste-
munbas : fuios nos 5 t'Slem'iiilias ao lu-
gar denominado Buraco, onde tinha o en-
genho fi ito pelo Sr. Domingos Fran-
cisco Cavalcanti, o acha os oque a diant
se seguuo : adiamos 2 IiiIhs aiucieras pi-
cadas, mais 9 linhas do lelo do engenho
picadas em 3 pedacos, mais 2 lesouras que
as quebraram, mais 8 esteios picudos a ma-
xado, adiamos trais 90esteios enllocados,
7 ditos cavados a toda e derriados e 3 (irme
se.n estar blido, mais 2 puitas que esta-
vam enterrados para recebor a porla da ca-
sa de cableira, picaram mais um portal
que eslava no chflo dentro do eiigenlio, pi-
caram 80 caibros, e eshandalharain as li-
pas, quebraram e espatifaratn de 9 a 10 mi-
Iheiiosde telhaspotico mais ou menos, li
caiam inleiras sem eslarem quebiadas de
150 a 200 Ulbas; ouvimos dizer que antes
de huiarem o engenho abaixo deram uiu ti-
ro no t-lhado do engenho, alin de ou-
tros muilos tiros que deram bem um
combate, rr.eterain os coices das granadei-
ras rebetilaram uina porta da sanzaila que
a mais deSannoa eslava feila, rbentaram
mais oulra porta nova sem estar assenlada,
linha na olaria junto do engenho urna por-
,."io de lelhas novas cosidas, em urna tulla
digo metern os roices das armas e quebra-
ram l ara mais du duzenlas lelhas que lica-
rain e n tacus, una ol-niu que a mais de
3 anuos eslsva feila e liaballiaiido, fi/eram
mcirE, 0 B* JAMIBO d leal, 'uiiij flotan oe gente na parede da Ircut
A baica Snaphina chegada boje de I.iver- da cas de viveuuas do dito engenho com
pool trouxe-nos o 7'i'mei de 4a 6 de dezem- urna furquillia ua cabeja que me disseram,
5:640,80o
lT:i: 193,091
O thesoureiro.
I 'r mar. Jos da Silra Uu$mao Jnior.
O esi'iivflo da receita,
Antonio Cardse de Queiroz Fonitea lunior,
JJemonstrardo do saldo existente >ia caixa di
exercicide 1850 a 1851 em 31 de dezembro
de 1850
Saldo na 30 de noveni-
bmp. p. 86:896/850
lteceita no correnle mez 55:1750731
Despeza no correnle mez
Saldo
Saldo em lellras ein30
*. de novenibio p. p. .. H2:305i/284
lteceita no torrente uiez /
82-07l^>8l
57/I77/35U
24:994/231
112:305f284
Despeza no correnle mez 37^750
--------------112:207^534
rteis .
Km cobre........
Notas........
Lellras vencidas.....
I.cttras a vencer em Janeiro.
i ni marco .
em abril. .
einjunlio .
eiujulbo
137:201/705
~ 11/231
, 24.-953/1 00
. 7:717/750
. 32:3S . 3:125/2.50
. 32:8!)#250
, 4:714/034
, 31:332,000
137:201/701
O thesoureiro,
J/iomax Jos da Silva liuimo Jnior.
O rsciivao da receita,
ilnlonioCordoio dt Queirot Fornica Jnior
jitinonslraciio do mido existente na caixa de
depoiitoi em.it de dezembro de 1850.
Saldo ra lellras em 30
de novcnibro p.p.
Receita no correute ni.
21:096,000
/
Despeza no torrente in.
Km lellras a vencer eni
1851 a 1852
Em lellras a vencer em
1852 a 1853
21:090.000
I
Saldo 2L09.OOO
20:075,000
1:021,000
________ 21:090,000
O thesoureiro,
Thomat Jote da Silva Guimio Jnior.
O escivSo da leceila,
Antonio Cardozo de Queiroz Fontecu Jnior.
UI1KI D PIM.lMlio
coftaasiicio.
ALFANDEGA.
Itendimontododia9.....5:409,164
Detcarregam boje 10 de Janeiro.
Rrigue -- F. Matheus -- bacalhao.
Polaca Unce mercadorias.
Escuna llerenice idem.
Itrigue Adamastor mercadorias.
Itrigue Pauline vinho.
CONSULADO CEBAL.
nen.iimento do dia 9.....1:982,440
Diversas provincias...... 225,540
2:207,980
vioclaei, vencidas no mez de dezembro pr-
ximo passado. Secretaria da thesouraria da
razenda provincial de Pernambuco, 9 de ja-
n'iiro de 1851.10 secretario, Antonio
Ferreira d'Annunciacdo.
Pela segunda scccSo da mesa do con-
solado provincial se fax publico quo os 30
dias uteis para a cobranca, a bocea do co-
fre, da decima dos predios urbanos desla
cidade so findam no dia 11 do correte mez,
todos os que deixaroT de pagar at esse
lia o primeiro semestre do correnle anuo
financerode1850a 1851, incorrem na mul-
la de 3 por rento sobro o valor de seus d-
bitos.
Francisco Jos Silveira acha-se em exer-
cicio do juiz de paz do primeiro districto da
freguezia deS. Fr. Pedro Connives ; da au-
diencia as tercas e sextas feiras de cada
semina pelas 4 horas da tarde, no primeiro
andar do sobrado o 50, silo na ra da Cruz,
despchanos dias competentes, das oito
horas da manhSa s quatro da tarde,
Joflo Francisco Teixeira acha-se em
exercicio de juiz de paz do segundo distric-
lo da freguezia de S. Fr. Pedro Connives ;
d audiencia as quarta-feiras e sabbados,
as quatro horas da tarde, na casa de sua
residencia, na ra dos Guararapes, e despa-
cha nos das competentes.
CONSULADO DA CONFEDERAS \0' SUISSA
KMPERNAMBUCO.
0 cnsul da Confederado Suissa, inven-
EXPORTAQAO. Itarianle dos bens do faleciJo relojoeiro
Despacho martimo no dia 9 'Ulysses Droz, estando para proceder, daqui
l.auceston l Nova llollanda j galera in- a pouco ao leilflo dos bens inventariados a
.leza llannah, de 676 toneladas : conduz o (beneficio dos herdeiroaido defunto, torna a
segninte : 2,400 barricas e 650 saceos co.n convidar pelo prsenle aviso, a qualquer
I9?287 arrobas e 20 libras de assucar. i.essoa qu,e tinha relogio na mSo do dito,
KECEREDORIA DF, RENDAS GERAES ou outro qaalquer negocio, a dirirgir-sea
ra da Cruz II. 51. no consulado suisso, para
cntender-se com o cnsul a esse respeito.
-Pela subdelegada da freguezia de San
Jos acha-se recolhida a cadeia por fugi i
a preta Mara, escrava que diz ser de l.mz
Goncalves da Luz : quem for aeu legitimo
senhor, compareca com seus documentos
legaes que Ihe ser entregue.
Pela subdelegada da freguezia de San
Fr. Pedro Goncalves do Recife foi apprehen-
dldo um canind em mflo de um prelo, por
desconfianca de ser furtado, por isso que o
venda por diminuid valor : a quem elle
perlencer, dirija-te a mesma subdelegacia,
que dando os signaes vridicos lhe ser en-
tregue.
INTERNAS.
Rendintento do dia 9......289,588
CONSULADO PROVINCIAL.
liendlmentn do dia 9 2:156,89,
NOTICIAS GOMUBKCI VES.
Liverpool, 4 de dtimbro de 1850.
A'goddo. Tivemos boje una mu boa
procura. Os procos subiram 18 d. al|4d.
por libra do que na Sexta-feira. As vendas
Silo de 8,000 saceas, incluindo 1,500 para ex-
peculaQilo, e 500 para exporlacflo, e conpre-
lienden lo 500 de Surrate, de 5 d. a 6 118 d. :
120 la Baha a 8 1|4 ; 10o do MaranllSo de 7
3|d. a 8d. ; lOdoEgypto, 7 l|2d. A tota-
lila le das vendas desle Terca-fera, orca-
va por 25,000 saceas, das quaes 3,500 fo-
ram smente para exportarlo a expecula-
clo. Esta visto desta maneira que o mor-
cado comprou largamente, e, como as not-
eines coiitinentaes silo favoraveis, espera-
se que teremol um meroadol firme por al-
gn lempo, o mercado fechou-se com
animaelo. Comparado com os precos de
Sexta-feira, os precos dos algo Iflos da Aine-
ici subirain 1|4 d. por libra as qualdades
irdinarlaa o medianas, e 1,8 d. por libra em
todas as demais qualdades. as oulras sor-
tea de algoliio vemos umi pequsna alte-
raQo.
Assucar.-- O assucar contina ei.i limta-
la procura,o pie-soconsiderar mais bai-
xo, a excepeflo do assucar branco fino de
llenares, quo, por sin escassez, anda con-
serva precos cheios; as transac;0.!S conss-
lem principalmente nesla discrincSo e or-
carim por 5,000 sarcos. As venias em as-
cucares esirangoiros lmitavani-so e:n 60
barricas de Porto Rico di 40 s a 420 6 d., c.
300 arricia e saceos do Brasil de 17 8. a 21
para o abaixo ao lino trigueiro.
Caf. O cal esta em apalliia e os pre -
ros anteriores ap-o s se sustentara. Von-
leram-se em leilflo 70 saceas da Jamaica de
54s. a 95 s., priocipilmoiite 240siceas de
S. Domingos de 48 s. e 150 saceos de cafe
novo do Rio do mestno preco
iVlovimento do porto.
Navios entrados no dia 9.
Mar-Pacifico 28 mez.es, galera americana
ISeiv-England, de 368 toneladas, capillo
Thornas Wilcoi, equipagem 20, carga
azeile do peixo ; ao ni s no c.ipitflo.
Veto refrescar e seguio para New-London.
Ilihia9 dias, sumaca nacional Carlota,
d.'64 1/4lonelatas, mestre Jos Goncal-
ves Simas, equipigetn 9, carga algodflo,
madeiras e ferragens; a Luiz Jos de S
Arauio.
Camaragibe 2 das, hfate nacional Aowo
Destino, de 21 toneladas, mestre Estevflo
Bibeiro, equipagem 3, carga assucar; a
Jos Manoel Martins. Passageiro, os Bra-
sileros Marcolino Jos de Mello e Vicen-
te Ferreira.
Paiahiba 5 das, lancha nacional N. S.da
Ntvl, de 19 1/2 toneladas, mestre llenii-
que deSouta Mafra, equipagem 4, carga
loros de mangue; a Jos da Silva alea-
doea Vianna.
Bio de Janeiro 20 dias, brigue nacional
Adamastor, de 176 toneladas, capillo Bel-
miro Baplista ue Souza, equipagem 14,
carga caf, sibao e genebra ; a Machado
& Piuheiro.
Liverpool -32 das, galera inglezi Sera-
phina, de 299 toneladas, capillo John
Celhingrequipagem 18, carga (zondas;
a Joliuslon Pater & Companhia. Passa-
geiro, o Inglez Thomas Wilbam Tellcy.
Trieste 60 dias, brigue sueco Fray, de
195 toneladas, capillo I. C. Tenger, equi-
pagem 10, carga lamilla ; a Astley & C.
Mar-Pacilco -- 63 mezes, gulera americana
Scollund, de 384 toneladis, capillo V. Se-
milh, equipagem 25. carga azeile de pe-
xe ; ao mesuio capitflo. -Velo refrescar
e seguio para Nutilucket.
Bio (;rande do Sul 28 dias, patacho nacio-
nal Licia, de 156 toneladas, capillo An-
s completo i para o restante e passageiros,
ira o que ofTarece bons commodos, trata-
so com os consignatarios T. do Aquino Fon-
seca &Filho, na ra do Vigano n 19, pri-
meiro andar, ou com o capillo na praca.
Para o Kio de Janeiro sahe
com a tnaior brevitlade possivel o
(iitacho nacional Valente : para o
resto da carga e p^ssageiros, tra-
ta-se cotn o capitao' a bordo, ou
com Novaes & Companhia, na rin
do Trapiche n. 34-
__ Para o l'.io de Janeiro sa-
he em poucosdias, por lera maior
parte do seu carregamento promp-
ta, o brigue nacional Ledo : quem
no mesmo quizer carregar ou ir
de passagem, dirija-se a Joaquim
Uibeiro Pontes, na ra da Caieia,
ou a Novaes & Compmhia, na ra
do Trapiche n. 34-
Para Lisboa saho, at 19 do correnle, a
barca portugueza Margarida, capillo Silve-
rio Manoel dos Rei : quem na mesma qui-
zer carregar ou ir de passagem, para o que
offerece excellentes commodos.dinja-se aos
consignatarios Olivera lrmflos & Compa-
nhia, na ruada Cruz n. 9, ou ao referUo
eapitflo na praca do Commercio.
A barca porlugueza Carlota & Amelia,
la qual he capillo Caetano Gaspar Pestaa,
sabir para Lisboa no dia 19 do corrento
mez : para o restante d carga e passagei-
ros, para o que lein bons commodos, tra-
la-secomosseus consignatarios F. S. Ila-
bello& Filho, ou ao mesmo capillo a bor-
lo. ou na praca ''"^""".lElLrnBi,^,
Avisos diversos.
Tlieatro de Sanla-Isabel.
36 HF.CITA DA ASSIGNATURA.
0UAT-FEla, 15 DK JANEIRO DE 1851.
Depos da execuQflo de uina das melhores
ouvertiiras, a companhia nacional repre-
sentar a excelente tragedia etn 5 actos:
OTHBLO.
I'erionagens.
Othclo -Germano.
LoredanoSilvestre.
PezaroCosta.
M'incenico Doge de Veneza Sebaslilo.
OlalbertoCoimbra.
Hedelmon laD. J. Januaria
ErmanceD. Rita.
Senadores, ofilciaes, etc.
Terminarlo espectculo con a graciosa
farca
O juiz le pns la roca.
Comecara as 8 horas.
Os bilhetes arham-sa venda no lugar
o costo mo
THEATR de APOLLO
SBGNDA-FEIRA 13 DE JANEIRO DE 1851.
Espeliculo variado em beneficio da can-
tora Auguati Cindiani.
D.'pois de exeoutar-se urna escolbida ou-
verlura seguir-se-lu a cavatina e allegro
da opera.
Anua llolenn.
do maestro Donizetli, executada pela bene-
ficiada.
O Sr. Brunet artista mu distinco, ha
POU00 chegado a esta cidade, em obsequio
beneficiada executar na sua delicada
R uila de crystal, invenclo de llohm, urnas
variacOes com acompanliamento de piano
pelo insigne mostr o Sr. llenry Pre/ig,
lambem ha pouco chegado ; o qual igual-
mente se presta por obsequio benefi-
ciada.
Aria da opera Nabucodonosor do maes-
Iro Verdi executada pelo.Sr. Ciyo Eckerlin.
Cavatina da mesma opera executada pela
beneficiada.
Duelo da mesma opera pela beneficiada,
o oSr. Eckerlin.
Pelo insigne mestre o Sr. Previg, urna pe-
ca de sua esculla executada no piano
orle.
Duelo da opera Norma fazendo a benefi-
ciada a parte de Norma ; o Sr. Brunet exe-
c iiai.-i na sua flauta a parte d l Adalgiza,
com acompanhainenlo de piano pelo Sr.
Previg.
Ai 11 da Gemina di Vereji, executada pelo
Sr. Eckerlin.
Finalisando o espectculo com a muito
applaudida ana da opera
ICriiniii.
executada pela beneficiada.
A beneficia la pede ao respeitavel publi-
co desta cidade toda a '.ndulgencia e pro-
tecefio,
O resto dos bilhetes acham-se disposi-
eflo do respeitavel publico na casa da bene-
lioiada ra do Altcrro da Boa-Vista n. *,
terceiro andar, e no Hotel Francisco.
Avisos martimos.
Vende-se um hiale de 40 toneladas,
.bem construido e de primeira viagom : na
Ionio Jos de Leaios, equipagem 13, car- prar,a do Corpo Sanio n. 2
ga carne serca ; a Amorim Irinflos. Para 0 Aracaly sabe
Navios tuhidos no mesmo dia.
Poitos do Sul-Paquete inglez Seagul, com-
mandauleSmail.
Em commisso por ordem do governo Va-
por de guerra 77iel, coinmandaute oca-
pillo leienld Aulonio Francisco l'ereira.
Rio Grande do Sul Brigue nacional Vira-
linim, capiflo JoseMaitins da Silva Vian-
na, carga sal.
Un de Jamiru Escuna americana /. E.
ltidgusay, capilflo YVilliam Suew, em
lastro.
i>o O lilm. Sr inspector da thesouraria da
fazenda provincial manda fazer publico, quo
Jodia 13 do correte mezpordianle pa-
gam-se os ordenados e mais despezas pro-
al o dia 20 do
correnle o biate Anglica porterj parle
da carga prompia : quem quizer carregai,
ou ir de passagem dirija-searua da Cadeia:
do Recife n. 49, a tratar com Antonio Joa-
quim Seve.
- Para a H lna pretende sabir impreter-
velmeule no dia 10 do correnle mez o hiale
Flor de Cururipe, por j ter parte da carga
abordo: para o resto ou passageiros, tra-
ta-.se na ra do Vigano, armazem n. 5.
Vende-se a barcassa S. Jos, de lote de
40caixs, qusi nova, feila a dous annos,
muito bem construida, e de muito boas ma-
deiras : quem a pretender pode examinar,
e ii-aiar na ra Direila n. 69, com Antonio
Alves de Miranda Guimarles.
Para l.islid i saho com a maior brev-
dade possivel o brigue portuguez Novo
Vencedor, por ter o seu carregamento qua-
Jos Soares de Azevedo, profcssor de
lingoa francdza no lyceu, lem abarlo era
sua casa, ra das Trincheiras n. 19, um
curso de PH1LOSOPIIIA e outro de LINGOA
FBANCEZA. As pessoas quedesejarem estu-
lar urna ou outra destas disciplinas, podem
dirigir-se i indicada residencia a qualquer
hora.
- Em dias de dezembro prximo pissa.
lo de 1850 fugio urna preta de nacjlo Cos-
ta, de 28 annos pouco mais ou menos, bem
gentil do corpo e gorda, peitos grandes e
cabidos, tem na munheca da mflo esquerda
urna costura de feri la e nflo tem tainos no
rosto ; levo'i vestido de chita de ramagem
encimada e panno da Coala azul ; tem o>
bdicos pretos e falla bem clara : roga-sd as
autori iades policiaese capillos de campo,
ecom parlcularidade aos do districto de
Muribeca, on le ella antes de vir para esta
praca morou, fagam toda a diligencia de i
apprehender e levar ra di Cadeia do Re-
cife n. 25, que se pagara com genorosidade;
asslmcomo protesta-se contra quem a li-
vor recolhido ou admiltido em sua casa
proceder com lodo o rigor da loi.
fi A preta Joaquina, de 20 a 25 annos 4
f de idade, alta, magra e fula, escrava |
/ do Dr. Cosme de S l'ereira, desap- 4
fe pareceu no dia 15 do correnle do 4
^ Mooteiro, onde eslava lavando roupa, 4
f.. e da qual levou parte : roga-se as au-
3 loridades policiaes, ou a outras
si quaesquer pessoas, que se a encon-
% trarom, a niandem levar na ra da
H Cruz do Recife n. 53, ou na Passa-
fe geni, em casa da viuva Brito, que
i mora defroule da Capunga, onde se 4
t pagar qualquer dospeza que por 4
i ventura se tenha feilo. 4
-- Jos Valentm da Silva, bem condeci-
do por onsinar latim ha 15 annos, lembra a
quem couvier, que su'aula abre-se no dia
13 do Janeiro, na ra di Alegra n. 38 ( ni
Boa Vista ), onde recebe alumnos externos
e pensionislas. Tambem ensina em inn.as
reservadas aos que nlo poJerem frequeo-
lar nis doras da aula.
v^|: ^^ffl y:eaJPIP!P.'ej^9"W
# Consultase remedios de gra^a aos 9
p pobi es, lodos os das, desde as 8 lio- *
|0 ras da manhSa at 1 da tarde, no con- 4
j) sultorio hoaiceopathico do facultali- 9
t$ vo J. B. Casanova, ra das Cruzes .#
V numero 28. *
*!*>:> ##:># :#
OITerece-se urna aiai para casa dd ho-
mem solteiro para lodo oservicode porl
a denlro : no becco do Adique n. 7.
Quem precisar de urna ama para casa
de pouca familia, procure-a na ra das
Cruzes n. 4.
Precisi-se de urna ama de leite forra:
na ra da Assumpclo n. 24.
-- No dia 24 de dezembro de 1850 fugio
do engenho Caulista um preto crioulo, de
nomo Victoriano, de 22 annos, bem retinte
da cor, olhos afogueados, estatura baixa,
(iis apalhelados, com as unhas dos deJos
arrancadas, lendo iMi dos dedos do p di-
relio comido de bobas, ecom bastantes si-
catrize de xicote pelas costas : quem o pe-
gar, leve-oao mesmo engenho, a entregar
a seu senhor o coronel Joaquim Cavalcanti
de Albuquerque, oo no Kncife, ra de Apol-
lo n. 20, a Jos Antonio de Souza Micha Jo,
que ser bem recompensado.
No dia 8 de dezemb'o prximo passa-
do fagio do cercado daSapucaia, em Bebe-
nbe, um boi de carro, de cambio, castanlio,
com uina marca branca em um lado da ca-
bera : quem dello liver noticia, dirija-se a
ra do II is,iiciu, casi terrea.
O Dr. J. S. Santos Jnior, q
& medico homoeopatha mora o
na ra Novu, n. 58, primei-
ro andar. q
Passaporles.
Tiram-se passaporles para dentro e fra
do imperi.0, correm-se folhas, dajspacfurn-
se escravos eliram-se ttulos de residencia
uarasetupre: para este llm procura-se na
praga da Independencia ns. 6 e 8, e na ra
doQueimadon 25, loja de miudezas doSr.
Joaquim Monteiro ila Cruz.
--Aluga-se o sobrado de dous andar
da praca da Boa-Vista o. 8 : a fallar na bo-
tica da mesma casa.
I ..<
II FftIVFI


!
i


m
m
*
Eu abaixo assignado participo aores-
poitavel pulilico, quctenho dissolvidoa so-
ciedadeque tinha com Domingos Jos Fcr-
reira na loj de selleiro n. 3, na rua do Ca-
bugn, desileo dia 31 de dezembro prximo
passado, e de hojo em diante (ico cu abaixo
assignado responsavcl lano pelo passivo,
como para receber o activo, gyrando a
mesma casa dehaixo da firma Antonio Fer-
rPira Draga. Antonio Ferreira Draga.
# O Sr. c a Sra. Arthiot
* dentistas chegados de Paris, g
) previnein ao respeitavel pu- "I
^ buco que ellcs acabam dea- g
brir o MU gabinete na rua 4
# da Cruz, no segundo anda/-
ao p do consulado Argenti-
no n. 43 ; os ditos professo-
res teem um prodigiosissimo 9
especifico, novamente des- m
cobcrto para curar o mal de *
dentes para scmpre, nao ha-
vendo inflammacao, e no ca-
| so de liave-la, surte o mes-
t> 1110 effeito depois de passar, ft>
tendo um grande sortimento *
2 de denles incorruptiveis ; *
adverte-se que neste gabine 9
i te faz-se todas as pecas ar- 1
> tiliciaes, mas cm con la que 5
9 cm qualquer outra parle ; e 2
j, laz-se todas as operaces 4
8concernentes a esta arte : a- j*
' cha-se tambera no mesmo ^
3 gabinete bons pos para lim- 9
9 pavdentes, elixir tnica, a- z
goa de botot, etc. : os dilos ?
9> professores ir5o as casas 9
9 donde forcm chamados. *
Abrem-se e imprimcm-se bilhetes de
visita em qualquer carcter, rtulos e todos
osobjectos que demandan) preceilos calli-
grapliicos, retratos equaesquer desenhos,
bi(utos typos emblemticos, ornamentos
pera capas de livros, e afina! todos os ob-
jectosda arte de gravura em alto e baixo
relevo, ecom delicadesa. As pessoas que
pretenderen) algumts destas cousas, diri-
jim-se a rua do Itruru, defronte da fu mi i-
(So ingleza, ou as seguintes lejas de li-
vros : na rua da Cruz n. 56, na praga ila In-
dependencia ns. 6 e 8, e no pateo to Colle-
gio n, 6, onde se for misttr poderfio deixar
seusnomes e morada para serem procu-
radas.
Avisa-se ao Sr. commandan-
te do forte Pao Amareilo, Pom-
peo Romano de Carvalho, que ve-
nlia peg"r, na rua da Praia n. 32,
a quanlia de 4o,000 rs. do con-
trario se lancar mao dos meios ju-
diciaes.
Desappareceu, no dia 27 de novemhro
pelaa qualro horas da madrugada, a escra-
va Isabel, de nagfin S. Thom, de 35 a 36
anuus, baixa, corpo regular, um tanto l'u -
la, nadegas empinadas, com falta de den-
les na frente, bem fallaute e pl curtos ;
levou vestido de cliii. azul cum ramagem
ja desbotada, ai..... da Costa velho sem
ira 11 j s, outro novo com franjas e una trou-
xa de roupa de scu uso. Itoga-se as auto-
ridades policiaes e capitfies de campo que
a apprehendam e levein-na cidade dc-
linda, la do Couxo n. 1 i,t> 11 no Itecife, rua
da Senzalla Velha n. 142, primeiro andar,
que sero bem recompensados
U abaixo assignado, professor particu-
lar de primeiras letlras, disciplinado em
preparatorios no lyceu desta cidade, parti-
cipa ao reSf eilavel publico e aos pais de
seus alumnos, que segunda-Teira, 13 du
crrenle, abre su'aula, e dcbaixo dessa mes-
nia disciplina ensina por principios a grain-
matica porlugueza, latina o francesa, ad-
uiiit'iuln nesse recinto pencionistas e meios
pencionislas. s pais de familia que quize-
rem applicar seus Albos a alguina dessas
disciplinas, podem dirigir-se ao puteo do
Carino n. 7, segundo andar.
Jos Hara de Figueiredo.
Ceseja-se saber se existe nesta cidade
ou na provincia o Sr. Francisco Antonio Fa
ra, natural de Evora, lilho de Alberto An-
tonio de Faiia e de Marianna Ueriiards,
tendo sabido de Portugal pouco depois da
cotiveucSo de E\ora-llonle ; constando que
em setembro de 1811 estivera aqui andan-
do embarcado. Sa o dito Sr. existir nesta
cidade, pede-se-lhe o particular obsequio
de dirigir-se a casa n. 1 da rua do Sol, e o
uiesmo favor se roga a quem o cunbecer ou
livor delle noticia,
mmtummMmM m&Q vtmmmmm
*
ti retratista adaguerreotypo, II
jj tendo de relirar-se cum bievidade *
* desta provincia, ofleaece-se para du-
3 ranleo pouco lempo que tem de re- '-
I residir nesta cidade, ir tirar retratos M
9 pelas casas das familias que os pre- m
H lenderem, tanto na cidade como em ijj
i qualquer sitio; as pessoas que pre- jjl
t tendenderem dirijain-se a rua da Ca- j
tt dia do S. Antonio n. 26, segundo U
9 andar.
m y
O Sr. M. F. I). teiiba a bondade de
mandar pagar a quanlia do 11,600 rs. pro-
veniente de calcado que deve ha dous ali-
os, na luja que S. S. nao ignora : islo se
lhe pede, alim do evitar o troco a moda
que diz tem para pagar, e no ca-o de n3o
coinparecer, lera o goslinho nos seguinles
nmeros de ver seu nouie por extenso.
-- Um mogo portuguez se oflereee para
caixeiro do qualquer casa de negocio, do
que tem bastante pralica: quem do seu
preslimo se qulzer ulilisar, annuncie.
-- l'erdeu-se "in caxorrinho iiiRlet de ra-
ga, Jo apachar ratos, be preto e nimio no-
vo : quem o entregar na rua da CjnceiQSo
da Boa Vista u. 14, ou na da l'raia ni 1, ae-
ra recompensado. \
mio-se boas alvicaras a quem restituir
um canind, que fugio us dias de festa da
Cruz de Almas, no sitio de Filippe Menea,
ou na rua do f.ollegio n. 13, nos dias uteis
das 10 horas da manhiia s 3 da tarde: o
canin be muilo manso e tallador.
--Precisa-se de irabalhadores de enxa-
da :a tratar no sitio do Sr. Filippe Menna,
ou na rua do Collegio n. 13.
O abaixo assignado, morador na estra-
da nova, declara que ileixou de ter venda, e
faz o presente para conhecimento de quem
ennvier. Serafim os de Sant'Anna.
- D3o-se 500,000 rs. apremio com by-
potheca em urna casa nesta prac.a, ou com
boas firmas : quem pretender, annuncie.
Dflo-ae 450,000 rs. a premio com hypo-
theca em urna casa nesta praca : quem pre-
tender, annuncie.
No dia 10 do correnle, depois da audi-
encia do Sr. br.joil do civel, se. ha do ar-
rematar um terreno [com tres legos de
fundo, proprio para plantacSo, e tambeni
para crear gado, na provincia do Rio Gran-
de do norte, no lugar denominado Cear-
meirim, por execucSo de Joaquim Ribeiro
de Brito contra Antonio Bernardo Ferreira
e sua mulher.
--Precisa-se saber^noticias do Sr. Anto-
nio Lucio de Mallos para negocio de seu
particular inleresse : na rua do Sol n, 1.
O abaixo assignado avisa as pessoas
que teem penhores em seu poder, baja de
os ir tirar no prazo de oito dias, na rua Vo-
lita 11. 72 ; do contrario serSo vendidos pa-
ra seu pagamento.
Antonio Francisco doi Santos.
Deseja-se fallar aos Sra. Antonio Mar-
ques de llollanda Cavalcanli, Custodio l'er-
nandes I opes, Francisco Jos Leile, Jfio
Jos Comes Pinheiro, Dr. Joaquim Jerony-
mo Fernandes da Cunha, Jos Candido ias,
Jos Joaquim GotiQalves Bastos, Manoel do
Nascimenlo Fonseca, Manoel llibciro de Car-
valbo e Manoel llodrigues Pinto, defronte
do trapiche novo n. 6, ou annunciem suas
moradas.
A Viuva Amorim & Filho participan) ao
publico, que o seu esenptorio contina a
ser na rua da Cruz n. 45, na mesma casa em'
que era o de Nascimenlo & Amorim.
Precisa-se de um pequeo que tenha
alguma pratica de botica ou sem ella, e que
d fiador sua conducta.: na praga da Boa
Vista, botica n. 32.
D-se dinheiro a juros sb penhores de
ouio 1 no paleo de S. Pedro n. 3.
Digo eu abaixo assignado, que desa-
parlei a sociedade que tinba dado ao Sr.
Custodio l.oureneo Marieira em minha ta-
berna, na rua do Codorniz n. I, o que ser-
vir de prevengo para iodos os Srs. que
teem sido francos em vender seus gneros
aoditoSr. Custodio, poil que desdo ja de-
claro que nfio respondo mais por qualquer
negocio ou transacc^o qu* fream com o
mesmo, e para lastimer ininba sorle basta
o depenno em que me deixou. Heos o ajo
de cota o pralicar desta forma, o Sr. Custo-
dio be bom rapaz e perdoa a quem o enga
nar, etc. ele.
Manoel Domingues Pereira llamos
Bailar & liveira embarcan) pata o Itio
Grande do Sul a escrava Maria, de na(3o
Baca, compra la para os S's. Mcdeirus &
l.arma, a quem vai ser remettida.
I)a-se a quanlia de 600,000 rs. a juros
sb penhores de 011ro e prata : quem pre-
tender, dirija-se arua das Cruzes, taberna
11. 16, que se dir quem d
-- Precisa-se singar um sitio perto desta
praga, com casa decent para familia e com
algumas fruteiras, preferindo-se um que
tenha capim : na la da l.arangeiras 11.
23, se achai com quem tratar.
--O abaixo assignado roga a lodos 05
seus ere lores lhe apresentem suas contas,
para serem pagos, em sua casa, largo do
Carmo n. 2, segundo andir.
Narcizo os da Cosa.
Quem 1 recis r lie um mogo poiluguez,
solleiro, de 22annos e de boa conducta, pa-
ra caixeiro de venda, ou mesmo para tomar
alquil a por bataneo, do que tem muita pra-
tica, dirija-se a rua da Florentina, 'venda
nnmero 30.
Aluga-seo terceiro andar da casa da
rua do Rosario n. 30, com bons commodos
para qualquer familia : a tratar na rua da
Florentina n. 2t, ou na fraga do Corpo San-
to n. 17,
O abaixo assignado participa ao Sr.
Manoel Gamillo Pires, doengenho Guerra
de Ipojuca, que hontem pelas'8 horas da
noite appareccu no engenlio Velho de San-
to Amaro de J.lioiit.m um preto quo diz
chamar-se F'eliciano e ser escravo do dito
Sr. cima, por >so scientifica-se ao mesmo
Sr. para mandar quanlo antes con luzir o
referido escravo, certo de que protesta o
mesmo abaixo assignado nfio se responsa-
bilisar por qualquer extravio que possa
succeder ao dito preto 6 de Janeiro de 1851.
los Francisco Vertir da Silva.
- Na loja de miudezas n. 16, da rua lar-
ga do Itozario, precisa-so de um caixeiro
tara a mesma, com pralica 011 sem ella,
portuguez ou brasileirode fra da cidade.
-- Precisa-so de urna ama que tenha bas-
tante leite esem cria-, no Alero da Boa
Vista, sobrado por cima do funileiro, an-
tes de chegar a matriz.
Aos pais de familia.
Josefa llenriqueta de Miranda Barros par-
ticipa aos pais de suas alumnas, que no dia
20 do corrento abre sua aula : qualquer pai
de familia que de seu preslimo se quizer
ulilisar, poder dirigir-se i rua da Alegra
numero 4i.
Collegio das orphas.
A directora do collegio das orphfias, em
virlude do srt-38dos estatutos do mesmo
collegio, recebe costuras de todas as quali-
dades, para as orphfias apromplarem, as
quaes serfio feltas com perfeig.lo, e mais
baratas que em outra qualqner parte.'
Aluga-se urna preta ou um moleque pa-
ra o servigo moderado de urna casa de peu-
ca familia : na Ponte Velha n. 1*.
Na rua de llortas, n 54, casa terrea na
esquina do becco que volta para a rua de
S.-Thereza, engomma-se toda a qualidade
de roupa, por prego commodo.
-Precisa-so Je um creado nacional ou
estrangeiro, que seja de bons costumes e
d fiador* sua conducta, para servir urna
casa depouca familia. Dirigir-se a rua das
Trincheiras, sobrado n.,19.
Precisa-se singar um moleque ou ne-
gro feito, que seja diligente e sem vicios,
para o servigo de urna casa de pouca fami-
lia : paga-se bem. Dirigirse rua das Trin-
cheiras, sobrado n, 19.
Precisa-se de un eorii o: no Man-
guinho, sitio de llerctilauu Alvos da Silva.
Nodia 13 do ron-nte ah ir-se-ha a au-
la da rua de Apollo, em que ensinam-se
primeiras lellras, grammalica portuguez,
francea, latina e msica ; a continuar! a
ilar liceos por casas particulares seu res-
pectivo professor, Candido Jos Lisboa.
Na Passagcui, entre as duas puntes,
piimeiro sobrado, do lado direito, aluga-se
urna escrava, que engomma bem, cose chao,
cozinha o ensalma : a tratar no mesmo so-
brado a qualquer hora.
Manoel Jos do Souza Caravana, subdi-
to de S. al. F. rellra-se para lora da pro-
vincia, tratar de sua sade.
Roga-se ao Sr. J. Ch Wulichard queira
apparecer na rua da Cruz 11. 55, quo se lhe
leseja fallar.
Precisa-so de urna ama para todo o
servigo de urna casa de pouca familia : na
rua da Aurora, venda n. 32, se dir quem
precisa.
-- fugio no dia 7 do correnle urna escra-
va de nagSo Rebollo por nomo Maria, idade
18 a 20 annos estatura baixa, l.em feita de
corpo, rosto redondo, muito ladina quo pa-
dece crioula, cor bem preta, com urna mar-
ca de ferro da nago 110 brago direito, e
urnas de sicote j antigs junto ao pescosso,
levou pao da Costa ja desbolado ; roga-se
a quem a pegar de leva-la no Forte do Mat-
los rua do Cordoniz, na quina da Moda,
primeiro andar, que sera recompengalo.
A porta do Sr. Dr. Jos* llaymundo da
Costa Uenetef| juiz do civel da .-efund vi-
ra, tem de ser arrematado no dia II do cor-
rente um escravo, e urna pequea parte de
um sitio, na Solidade por ser a ultima praca.
Dilose 300,000 rs. a jurossobre penho-
nhores de ouro ou firmas a conteni : quem
quizer annuncie.
* Homoeopalhia. *j
C Gosset Bimonl, professor de lio- ^
. moeopalhia pela escola homocopa-
> tinca do Rio de Janeiro, de volta de * sua viagem Franga, onde praticou <',
, com os primeiros homcoopalhas da- a> quelle paiz, principalmente no con- . sultorio do instituto hoinceopathico ^
x> de Paris, poder ;ser procurado a qualquer hora, em sua casa, Aterro ^
^ da Boa Vistan. 26, segundo andar. ^
^. Os pobres receberSo consullas e
a> remedios gratis.
^AA ftAAAAliiljiASiAAAliili AfftftA
Fugio em dias do mez de novombro
do anuo passado, um pardo de nome Ma-
noel, natural do l'ara, com os aigniei se-
Kiiintes : alto, acabocla lo, nariz adiado,
falla branda, e tem as costas com cicatrizes
de chicle : quem o aprehender traga-o a
rua da Concordia, viudo da pontea dneita,
primeira casa, que sera recompengado.
Na rua da Gloria n. 88, exisle para se
alugar um primeiroandar, na rua do Amo-
rim n. 14.
Sorvetes.
Na confeitoria da rua estreita do Itozario
n. 43, contina a haver sorv-tes, s horas
do costume, com muita promptido e as-
si'io, a 200 rs. o calix.
--ll'eieco-se umi mulher de bons cos-
tumes, com algumas habilidades, para tra-
tar de lodo o servigo interno de casa de no-
nii'iii solleiro, ou pequea familia : na rua
das l.arangeiras 11. 23.
O engenheiro cordeailor precisa de seis
serventes, qur livres, qur esmvos, pelo
salaiio de 610 rs. : a traiar na rua airas da
matriz da Boa Vista, segunda casa aunexa
ao miau da mesma.
I.auriano Piulo de Paiva, com ven )a na
1 ua Velha 11. 67, pede a todos os seus deve-
dores, que no prazo de oito dias tlajam de
ir salisfazer suas cuntas ; do contrario te-
rao de ver seus 11 unes por extenso nesta
tulla.
O abcixo assignado, tendo
de 1 eliii, 1-m.' p ra a fcurop presente convida a lodos os seus
devedores de vir ou mandaren) pa-
gar suas contas al o lim do cor-'
cute mez. Scasso.
Perdeu-se, nodia 3 do correte, urna
loneta de ourn : quem a adiar a poder en-
tregar lio pateo de S. Pedro, casa do cnur-
gi3o Leal, que recompensar generosa-
mente.
Agencia de passopottes e ttulos
de residencia.
O abaixo assignado mudou a sua resi -
dencia da rua do Bangel para a de Santa
Rita, sobrado de um andar 11. 14, e nella
continua com agencia de passaportes, para
dentro e fora do imperio, e titulo de resi-
dencia,ludo com presteza e commodo prego.
Ctauiino do Reg Urna
O bochare! Antonio de Vasconcellos Me-
nezesde Drumond, advogado da relago c
mais auditorios desta cidade, reside na rua
do Hospicio n. 9.
Consultorio do Instituto lio- m
* iiiiiopntlilco do Itiasil. <^
Gratuito para os pobres. <:
W Rua do Aterro da Boa Vista n.47. a
? Fundado pel& cirurgifio Joflo Vi- 2
0, cente Martins, primeiro secretario ^
j(. por, eluo do instituto homcopathi- <-;
j*v co do Brasil, em 18 do dezembro de <
i> 1850, dirigido pelo cirurgifio Fran-
a> cisco Jos Bodrigues. *
.'v Este consultorio est aberto todos -
.' os dias uteis das 9 horas da 'nanhla ^
p. al ao meio-dia, nelle os pobres re- ^;
t- ceberfio consullas e remedios do ^
L-> graga ; os que nlo poderem enmpa- -e?
* recer por causa de suas molestias se- *
*| rfio visitados em seus domicilios a J
? loda e qualquer hora do dia, parti- J
S, cipando no consultorio, ou na casa ^
j. amarella, defronte da matriz, tereci- ^j
> ro andar, na mesma rua
Alfonso Jos de Ohveira, professor ju-
bilado de geographia e historia do lyceu
desta cidade, ensina primeiras ledras e
grammalica latina : as pessoas que de seu
preslimo se quizerem ulilisar, podem pro-
cura-lona rua Ihreita, segundo andar do so-
brado n. 36. Aos seus alumnos avisa que
no dia 7 principia a leccionar.
Casa de commissao de escravos.
Ilecebem-seescravos de ambos os sexos
para se venderem de commissSo, tanto pa-
la dentro como para fra da provincia, com
a maior presteza possivel, por isso q'io se
offerece muita aegu'ancj aos mesnios, tin-
to na fuga como na boa venda : a vista do
escravo se fara o ajuste : na raa das l.arau-
geiraa n. 14, segn lo andar,
i, 9 y-- 4. ^.?% .>. s ..v-. m>j0 > ej 19
* l'uulo Qalgnoiix, dentista sS
K flanee/., offerece sen presli- *
"9i ni.-) ao publico pura lodosos -1
s nilstercN d.- sua proisso :
f pileser pioeurado a qiial- 9
9 quer Itora em sua casa, na ._
4> 111a lardado (Co/.iirio. 11. i<>. 9
Pi seumid andar.
Precisa-se de una mjulher que esteja
acoslumada a andar coin negocio de fazen-
las, assim como do una preta moga para
carregaro taboleiro das mesmaa : adverte-
se que as possoas cima referidas devom dar
llanca as suas conductas : a tratar na rua lo
Trapiche Novo, armazem n. 44
Aluga-se nina sala para liurrem sollei-
ro, na rua do l.ivramento, n. 1, primeiro
andar: nesla lypographia, se dir quem
"luga.
-- Aluga-se o segundo andar do sobrado
la rua Direita n. 20, com commolo para
urande familia : na rua Direita n. 93, pri-
'iieiro-andar.
3ooGe>oi&&>O)O>oo>
'?' Consultorio hoinosopatnicoj O
5 roa do Collegio, n. 25, 9
j) Do !>'. V. de A. Lobo Voscoto. /
) o lar. Hoscoso d conaultaa lo los os O
v dias. Osdoenies pobres s1o tratados ;
i; ile graga. Sserflo visitados em suas J^
,? casas aquellos que nfio poderem vir
9 ao consultorio, ou que bujs moles- 0
O lias nao, possam dispensar a presan- O
O ga do medico. O
&QQ&QQ9&QQQQ&Q
Engoimiia-so e lava-so loda a qualida-
de .le. roupa com lo lo asseio e muita proniD-
tidilo, por prego mais commo lo do queem
outra qualquer parte : na rua de Agoas-Ver-
des, n. 26.
USr. Man el Silvestre Ma-
chado, 011 seus lierileiros, queira
annuociar sua morada, ou din-
tir-se a rua da (^ruz do lecife n.
\(), primeiro andar, a negocio de
;eu inleresse.
-Prccisa-se de um feitor para umenge-
hho OU mesmo pira caixeiro de casa de pur-
gar, e que cnlen la do horlelao : na rua do
l'aaselo loja n. 81.
Precisa-se alugar um preto, que seja
bom rozinliPiro, para urna casa de pouca
familia. Dirigir-se a rua das Trincheiras,
sobrado n 19.
InsiruccSo primaria.
O estabelecimento de instrccgfio prima-
ria, ilirigido por Jos Xavier Faustino Ra-
mos no Aterro da Boa Vista n. 5, junio a
punte, cu ega os seus exercicios DO dia 13
do correnle. Disto lazscienloo anniiiieian-
loaosSrs pais de seus alumnos, aos quaes
agradece a conflanga nelle deposita la. Es-
c isa-se o mesmo aiiiiiiiici4>. t de formular
o n estirado annoncio rechoiado de pro'iies-
sas, e se 11 un la 1 decUr ir que 00 si 1 Ola-
bol Cimento co:iti ia a r..*aher hIuiiiios
externos para primeirae lettraa, lalim e
fraocez, sendo estas duas disciplinas leceio-
oadaa por habis professores.
^ Chapeos de sol. ^
^Bt Rua do Passeio, n 5. *r?,
Nesta fabrica ha presenlemente um rico
sortimento destes objectos de todas as c-
rese qualidad'S, tanto ile sola como de
paniiinhu, por precoa commodos ; ditos pa-
ra senhora, de bom gostu: estes ebapos
afiofeitos pela ultima moda; seda adamas
ca la co 1. ricas franjas de retroz. Na mesma
casase acha igual sortimento de sedas e
panninbo imitando aedas, para cubrir ar-
magoes servi las : todas islas fazendas ven-
li'iu- r em porgfio e a retulho : tambi'in se
colicorta qualquer chapeo de sol, lauto de
basteas de ferro como de baleia, assim como
umbelas de grojas: lulo por prego com-
modo. Na mesma casa ha chapeos de sol,
de marca maior, do panno e de seda, pro-
prios para feilores do engolillo, por seren
dos mais lories quo se podem fabricar.
loo.oio rs. de gratillcacSo.
Fugio a 7 do niaio de 1817 urna parda de
nome Valenlina, aqual perlencla aos bons
do fallecido Jos da Silva DotelllO, o boje ao
abaixo assignado, com os signaos aeguin-
teg all'.rheia do corpo, bem feita, dra-
gos o mos com. ridos, cabello ( o quo lhe
chamam de cabra ) corlado como do ho-
mem, e na frente lem marraras com pentes,
denles miudos c limados, urna Cicatriz de
talho as coslasda nulo direita, pilas bi-
xigas fieaiam-lhe as marcas mais escuias,
islo he, no roslo, e tem 0 mesmo bem lira-
do, tem unas inanehas brancas em ambos
os careaiiharis, heigos regulares, andar fir-
me c nfio ligeiro, olhos pretos e regulares
111. lamanho, a dita escrava he natural de
Pnjo ile Floros, donde veio com idade de 20
a 25 anuos, be fllha de uir.a Cl ioula escrava,
de nome Josefa, a qual acia-so nesta ira-
ca, nfio Se 1 de dar noticia da r< upa porque
levou loda quanlo tinba, inclusive sapatos,
cordfio e brincos de ouro : qualqner pessoa
que a pegar e Irouxer na tua das Cruzes 11.
36, primeiro andar, recbela ICO.OOOrs.
do gralic.'gfio.
ludo Carlos Marinho Valhares.
Compras.
Compra-se urna escrava preta ou par-
da para lora da provincia, que seja COStu-
reira, engoniinadeira e saiba l'azer lavarui-
lo, senilu de bonita figura e o oga nfio se
olha a prego, pois he para urna peaaoa ge-
norosa : na rua des Larangeiras 11. '.'.. se-
gundo andar.
Compram-se escravos de am-
bos os sex"S : na rua da Cadeia do
lecife, n. 5l, piimeiro anJar.
-- Compram-so efi'ectivamente sapatos de
ludas ns qualidades : na rua da Cruz do le-
cife n. 61, primeiro andar.
Compra-se un sellim cm bom uso : na
rua do Itangel n. 48.
Compra-se urna tscrevaninha de ama-
relio ou oe Jacaranda, quo s ja pequeo e
em 1)001 estado : na 1 ua do Ciespo, luja 11.
3, ao i do iirco de Sanio Antonio.
Compram-se garralas o meias ditas j
servidas: paga-se a 6,000 rs. o cunto : no
paleo do Carmo, veuda nova n. 2.
Vendas.
--Coitinua-sc a vender mantoiga nova
francata, a 480 ; dita ingiera, a 640, {cafe
moido, a 200 ; dito em grfio, a 160 ; cavada
nova, a 80; cha, a 1,6)0, 1,920 o 2,100;
chocolate de Lisboa, a :120 ; esper.nacete du
5, a T em libra, a 700 ; earnaubi de 6, 7
B 9, a 320 ; bolachinna lnglza, 240; pas-
sas, a 200 ; le'.rja, a 210 ; macarrfi'>, a 160 ,
loucinhode Lisbrti. a 280 ; arroz branco, a
(id e 90 o queijos novos, a 1,400 rs. : no pa-
leo do Carmo, venda nova n. 2.
A 4o rs, a caixinha.
Vende-se a melhor qualidade possivel de
pal i los para tirar fogo, pelo barato progo de
10 rs. a caixinha du pao, e a 20 rs. a de pa-
nel : na rua do Queiinado n. 16, loja de Jos
lilas Simos.
-- Vendo-so urna parda com todas as ha-
liili lados que sSo necessarias a urna escra-
va : ao coiiprador se dir o motivo : no Pu-
co da Panella, casa vizinha ao vigario.
Na loja de moda- francesas, de
nadame Tlieard, 1111 rua
Novan. 39,
ha um grande sortimento de manteletes,
capotinlius, visitas e palitos de senhora, de
riuilo bom goslo e de ricos enfeitei, lanto
prolos como do cores ; chapeos de senhora
le todas as coros de seda, escomilha < pi-
ba da Italia aberlos e fechados, chegados
ha poucosdias ; llores ecapelbis para bai-
les e e-smenlos ; guarniges de vestidos
iiiui ricas, chegadaa lodaa promplas ; tran-
sas o franjas de to las as cores, as mais ri-
cas quo aqui tem auparecido ; litas de lu-
das as quididades e muito modernas ; ricos
enfeites de cabega para bailes e saraos ;
Chaposzillhos de meninos e meninas, mo-
lernos o mu i lindos; e todos os maisenfei-
ies que se usam om Paria e aqui. Hdame
Tlieard loa bra a seus freguezes, que faz
stinpro com lana perl'eigilo cuino em Pa-
rs vestidos de bailes o casamentos, mante-
letes, palitos, c.ipoliulios, chapeos, toucas,
capellas o ludo o quo he enfeites de senbo-
las e meninas, leudo para isso todos os
preparoa neeessarioa o bastantes costurei-
ras capaz>'sdu ajuda-la.
r annliu de mandioca.
Vende-se farinha de Sania Catharina, a
mi loor que exisle no merodo, om saccas
uu sem ellas, por prego mais co nodo do quo
em outia qualquer parle : ua rua da Cruz
loKeCifeu. 4u, primeiro andar.
A jjo rs.
Vendein-se agulheirofi de pao
com cem pililos de fogo a io rs. :
00 Aterro da Ji >a Vista, loja nu-
mero 4e>- w
Veodem-ae Ires vaccase um bozerro:
a tratar na praga da Independencia n. 17.
Lotera.
Ven lem-s^ bilhetes da lotera de N. S. do
l.ivramento, cujas rodas correm infalivel-
1......te no da 3t do crrante : no pateo do
Collegio, casa do l.ivro Azul.
Vendo-so urna parle de urna pequea
casa, por prego muilo cmodo na rua do
Sania tii cilia 11. 3.
t.al vii geni oe Lisboa,
iii mi'ili ir iiu ha no merca lo, e
chegada Indias pelo brigua Em-
pieza: IraU-se com A. C de
Abren, ua rua da Cadeia do le-
cife d. 3t.
Lotera t\c N. S. do Livramento.
Na praga da hidependcnria n. 4, lujado
mulleras, \indom-so os afrtrttfnados biliie-
les, meios e Caiilelas da utsma lotera, que
corre i'nprt'terivetiucjKa no dia 31 do cor-
renle mez.
Bilhetes 11,000
Meios 5,500
Un a ros 2,600
Quintos 2,100
Decimos 1,100
Vigsimos 600
Vendo.o-so dous lindos moloques de
15 a 20 anuos o sem vicios ; 4 pretos muito
mogos e bons para lodo u sorvigo ; 2 prelas
inuit" mogas, quo emgomman cozinham
o cozen;; urna linda mulalinha do 18 au-
nes, queengomma muito bem, cose, faz
todo o mais arranjo de casa e he do boa
conducta : na rua da Cadeia do uecife 11.
51, primeiro andar.
-- Vendem se duasescravas de20annos
e de bonitas figuras, quo cozinham, en-
goinmam o Coae '. ; urna dita boa para o tra-
halho de campo ; urna parda du 20 annus,
que cose, engomma e faz lodo o servigo de
u ua casa ; dous inoleques pegas de 18 an-
uos, buns para lodoo Irabalho; um preto
muito hom servidor de urna casa, e quoga-
nba na rua 610 rs. ; um casal du escravos
do meia idade, bons para Irabalharom om
um sitio, por a isso estarem acoslumadus ;
o um mideque de 5 anuos, muito esperto e
que j serve bem a urna casa : na rua do
Collegio n. 21, primeiro andar.
- Ven lem-se 10 aeges da companhia de
lleberihe com algum prejuizo : na rua lar-
ga do Itozario 11. 46, luja.
Vendem-se dous liteiros euvidragados,
j usados, para loja de n.iudezas; una ca-
britilla bonita ecom habilidades; e urna
dita para lodo o servigo de casa, menos on-
gommar 1 ludo para liquidar cuntas de ha
lango : na rua larga do Itozario, loja 11. 35.
l'ara Techar contas.
Vende-se cera de carnauba, courinhosde
cabra, sola e urna Palanca com bragos, con-
chas, crranles de ferro e pesos, propria pa-
ra armazem de carne, venda ou bordo de
embaicigfio : ludo pur prego commodo : na
rua dos Tanoeiros, armazem n. 5.
Deposito da fabrica de Todos o*
Santos na llaliia.
Vende-se, em casa de Y U. Uieber&C. ,
na rua da Cruz n. 4, algodfio transado da-
quella fabrica, muilo proprio para saceos de
assucar e roupa de escravos, por prego com-
1110J0.
--Vendem-se balangas decimaes de 400 a
tOi) libras, mu proprias para armazens de
assucar :em casa de C. J. Aslley & Compa-
nbia, rua do Trapiche n. 3.
Vende-se farinha de mandioca de su-
poiior quali laJe de S. Matheus, por menos
1,101 do quo em outra qualquer parte : em
saccas, ua loja de Joaquim llibeiro Fontes,
rua da Cadeia do Itecife, e em medida, a
bordo da barcaga de virar naviu3, defronte
Uo caes do llamos.


--Vcndem-se duas negrinhas de 1t sn-
nos, saliendo una bem coser, marcar e fa-
zer lavarinlo.fc a mitra ho recolliida ; 4
prclos mocos ; umdiln ptimo podreiro ;
duas pretas mocas, com algumas habilida-
des ; o duas ditas do mcia idade, oue sp
vendem itiuito cm conta : na ra das La-
rangeiras n. 1*, segundo andar.
Msicas novas.
Itua larga do Hozario n. 28.
Grande sortimento do msicas, as mais
modernas que ha e dos melhores autores,
saber: vnriagdes para piano a duas o qualro
milos, valsas, quadrilbas, polka*, pegas pa-
ra rintoria com acompauhamento de piano,
variagoes para piano com rabeca, ditas pa-
ra flauta, ditas para violSo e methodos para
aprender atorar piano; tambcm ha boas
msicas militares.
Hua do Kozario larga n. 11
Vende-se urna mulatinha de 13 annos,
multo linda edebom genio, com princi-
pios de costura, propria para educar-se ou
dar-se de mimo a urna menina ; duas pre-
tas mogas com habilidades; urna dila boa
quitandeira ; un rroleque de 16 annos, de
bonita figura e de boa conducta, o que se
alianca ; c pelos bons trabalhadoresde
onxada.
Vendem-se caixas com cera
cm vellas, fabricadas no I'io de
Janeiro, sortidasaodesejo do com
|irador ; retroz da fabrica do i>-
queira, no Porto, de todas as co-
res : lrfita-se com Machado & Pi-
nheiro, na ra do Vigario n. 19,
segundo andar.
Vendem-se cheos de pallia
americanos, finos e de superior
qualidade: na na do Trapiche
numero 8.
Boa cozinbeira e engommadeira.
Vende-se urna bonita escrava, parda, de
90 annos de idade, com urna filbinha de e
me7s, a qual cozinba e engomma bem, h4
milito fiel e nSo lem vicios, o que tudo se
alianca ; e 1 preto, mogo, muito robusto,
l>n> 1110 para armazem de assucar ou enge
Dho, por ter muita forga : na ra larga do
Hozario 11. 48, primeiro andar.
Fnrliilia le maiuliorn.
Vende-se superior familia de Santa Ca-
ih 1111111, por preco commodo,a bordo do pa-
toso nacional Nereida, fondeado defronte
1I0 caes do rnllegin, ou tratar com Novaes
& C, ra do Tnpixe n. 34.
Combas de ferro.
Vendem-se bombas de repuxo.
pndulas e picota pera cacimba :
na ra do Brum ns. 6, 8 e 10,
fundicao de ierro.
Arados de ferro.
Vendem-se arados de ferro de
differentes modelos : na ra do
Brum ns 6, 8 e 10, fabrica de
machinas efundirn de ferro.
--Vendem-se duasherangas no engolille
Cuiamhuca, moente e crrente, e outras
duas no engenbo Itiarho do Padre, todas
por menos das avaliagOes : a tratar no es-
crii torio da Viuva Comino & Filho, ruada
Cruz n. 66.
Vende-se nina palanca de follia par
venda com ns pesos al duas arrobas: na
ra larga do Hozario n. 50.
Vende-se uoia preta de nacHo, de 22
annos, sem achaques iiein vicios, propiia
para o servido de rasa ou ra : jun'o da
venda da esquina da Gamboa do Carino <
puteo do mesn.o.
-- Vende-se un.a escrava recolliida, de 19
irnos e com habilidades : na ra de Santa
l'.ila, sobrado n. 14
-- Vndese urna creoula de muilo bonita
figura, loa i ngommaJeira, cosinha bem,
cose, faz lavxr iuto o lamliem doce, o moti-
vo se dir o comprador, sendo para Torada
provincia, una dila do 10 anuos com prin-
cipios de custura : na la do llangel n.
38, segundo m.i:.r.
Ra do Rozario larga n. aa.
Vende-se una negriuha de 11 annos, mui-
lo linda, com | rinripios de costura, pro-
pria para educar-se ou dar-se de mimo a
urna menina por sfr minio rsierta.
- Vende-se la no lia galega em barricas e
meias dilas, velas de espermacete arcei ica-
noecbbysou do superior qualidade, mi
lotes a voiitade docomprador : no escrip-
torio detlatheus Auslin & Gumpanliia, ra
lo Trapiche n. 36.
AGEiNCIA
da fundicao Low-Moor.
IIUA DA SF.NZAI.LA NOVA Ji. 42.
Me.ste e.stal eleeimeuto conti-
j ta a ha Ver um completo sorti-
menlo de moendas o meias moen
das p< ra engenbo, machinas de
v por, e taixos de ferio batido e
coudo, de todos os tamaitos, pa-
ra dito.
a'iti|jivVIlr' ?Depsito da fabrica clc^
g: Ti dos os Sai i tos, na <
% B.llliil. <:
> Vrnde-se, em casa de Domingos Al-"^
9>ves .Malheus. na ra da Cruz n 52,-;
^primeiro andar, aljiodo trancado da-^
^quell fabrica, muito proprio para sao-1*
Chumbo de municSo.
Vende-se no armazem de J. J. Tasso J-
nior, ra do Amorim n. 35.
3o.
Graxa n. 30, a mais superior que al ho-
je tem vindo a este mercado, polo esmero
que o seu autor tem ltimamente empregs-
do. Ksta graxa he a mais prompla cm dar o
mais brilhante eaturado lustro, assim co-
mo a melhor para conservar o calcado :
vende-senos armazensde J. J. Tasso J-
nior, na ra do Amorim n. 35.
Chapeos do Chille.
Vendem-se por preco commo-
do, chapeos depalha do Chillo,
muito alvos e finos : na ra do
Trapiche n. 34, a tratar com No-
vaes & Companhia.
Vende-se superior farlnlia
gallega, em meias barricas : no escriplono
de Deane Youle & C., ou em seu armazem
do becco rio Congalves.
Fumo em iolha para charutos.
Vende-se por preco muito com-
modo fumo em folha para capa e
milo de charutos, assim como fu-
mo regala, desembarcado ha pou-
cos dias: trata-se no caes da td-
fandega, armazem n. I, de Dias
Ferreira, ou com Novaes & Com
panhia, na ra do Trapichen. 3.'i.
A l,6oo rs.
Vendem-se novos corles de brim tranca-
do escuro com duas varas e tneh cada corle
a 1,600; cassa franceza de bnm gusto,a 2,600
rs.; pecas do esguio de algodSo com 12
varis, a 2,400 rs a peca ; cobertores de al-
godfio de cOres, a 720 rs. : na ra do Cres-
po n. 6. loja ao p do lampero.
Deposito de cal viki-iii.
Na ra do Torres n. 12, ha muito supe-
rior cal nova em pedra, ehegada ulliiiu-
mente de Lisboa nu brigue 'farvjo-Terceiro.
Caliccada- nulo/a-.
Vendem-se cabecadas inglezas rolicas e
chatis, loros e silbas de 1.1a: na rna do Tra-
piahe u. 10.
SSSF.
Farinha nova da marca SSSF, chpgada
ltimamente: na ra do Amorim n. 35, ar-
mizem dej. J. Tasso Jnior.
I'otassn Vende-se potassa da Itussia, recentamen-
te ehegada, a de muito superior qualidade :
na ra do Trapiche n. 17.
Lotera de N. S. do Mvrnmcnto.
AOS ."lllMlllSUIMI,
Na ra da Caiieia n. 46, loja do miudezas.
vendeu-se o meio Lilhele n 1454 da lotera
de N. S. do I.ivramenlo em que sahio a sor-
te grande de 5:000,000 rs., e estflo expos-
losa venda os afortunados billieUs e cau-
telas da mesma lotera, que corre imprete-
rivelmenle no da 31 de Janeiro crente.
Itlhetes 11,000
Meios 5,500
Decimos 1,100
Vigsimos 600
A a,ooo rs asacca.
Vende-se farinha de mandioca,
em saceos grandes, ebegada lti-
mamente, superior fazenda : nos
armezens de Gouvea & Dias, e
Dias Fe reir, no caes da alfande-
ga, a tratar nos mesnios.
4
dem, de velludo estrella de
cores 120
i uvas de pellica para senhora e
para hnmem 500
I.equcs do papel, cabo de osso
fino. 640
dem, doescomilha "preta 400
dem, de papel finos, cabo de
marfim.de 4,000 a 20,000
Chapeos de palha finos,lizos, a-
berlos e bordados, do 3,000 a 4,000
eos e roupa de escravo; bem coino
j^flo proprio para redes de pescar e pa-5
^.vios paia velas, por i reg CommoJO.2
* A&&&&&Ak>fL ,AA t A,-v
-- Vendem-se harriszinl os com 9t0 sar-
dinlias, muito novas : no caes da alfandi-gi
armazem da esquina, do Sr. Francisco Das
Ferreira.
- Vende-se un* parda de 18 annos, que
cose cha, faz renda, engomma, cozinhi -
d ario, lava desabito evarrela, propria pa<
ra qiiilquer servigo de casa, muito liel .
muilo vendedem, eum escravo, pro rio
de todo o servico : na ra a (..le* de San
lo Antonio n. 25, seguudo andar.
--Vendem-so cebollas no caes da Alfan-
dega a 800 rs. o molho, ditas despencadas
aOOOrs, encent a l,O00rs. ; tudo isto
para liquidar cotilas: quem quizer, dirja-
se ao ii i su o caes.
Tnixns parn engenho.
Na |i luiir.in de ferro da ra rio lirum,
araba-se de receher un completo sorlimen-
to de taixas de 4 a 8 palmos de bocea, as
qiiBS aclibiii-sea venda por preco com-
r. odo, e com promptdSo emharcam-se, ou
carregam-se im carros sem despezas ao
comprador.
Moenlns superiores.
Na fundieflo de C. Starr & Companhia,
em S.-Amaro, acham-se venda moendas,
de calina, todas de ferro, de um modelo e
construccSo muito superior.
Ai da humanidade !
Se nilo fra Alexandre Suina, descubri-
dor dos oculos para nariz no seculu XVI, as
pessoai miupes, ou de vista caneada nflo
sahi'iam de casa logo que solTressem tal
moleslia, ou rhegassem a corta idade, kM)
lena de andarem dando especltculo pelas
ras, servindo de bobos, ja pelas caricatu-
ras que uns fariam quinao quizessem en-
carar os objectos, e 8s quedas que ilariam
outros quainio andassem ; como linda a-
conleje as uacOes antipolagas, que os ve-
Ihos a quem geralrrenle aceommetle tal
moleslia nio saheem do copiar de suas ca-
banas ou resi.lencias, so serven) de con-
sultorios, curandeiros ou outail bolieiu. n
de mais, como ao par do rpido piogresso
das srienriase altes se poria um miupeou
presbtero sem o auxilio do um par d'ocu-
los .' Kcspnnda a medicina quer moderna
querantiga : a simples r> llexSo a (al res-
peito toma melanclico ao mais jovial pen-
sador, e be por isso que se recouimtnda *
quem solTier tal incoinmodos os v procu-
rar, chegadinhos ha pouco, na ra larga do
ftozario n. 35.
Grande .ortlmento de charutos
da fabrica de S. Flix, no ar-
nia/ ni i un da Cruz n. 2 1.
SSo rhegados a este armazem os verda-
deros charutos regalos, regala, caca^ores,
depulados, venus, senadoras e soberanos
de llavana, em caixas de cen e250, por pre-
cos rasoaveis.
I.iqiularao de la/.< lulas.
Na ra ,\ova esquina que volla para a
cimbria do Carino, loja n. 23 de Antonio Co-
mes \illr, estflo se vendendo fazendas que
nesta loja ja exisliam por menos a terc,a
parte de uns primitivos presos, e entre as
muitas quilidades teem as aeguinles por
estes | recos.
Jarros linos de hanba 1,000
Fitas de sarjas, de sclun e lafet
largas, vara 300
dem, de 4 dedos, vara
dem, de 3 e 4 dedos
Gravitas de chitas 160
dem, de seda, prelas e de cores 320
dem, de couro do lustro para
mililar 240
Setns de cores lizos, rovado 640
dem, branco muito boa fazenda 800
Sarjas de cores para vestido, co-
vido 1,200
Corles devestidodeseda brincos
pira noivis. 30,000
Mantas de setim de cores mati-
sadas 8,000
dem, de sarja, dila, dita 10,000
Chales de seda torta c-es 4,000
I.uvas curts de linho pin se-
nhora, o par 160
dem, de seda iberias pira se-
nhora 320
Meias de seda abeitas branca pi-
ra senhora 1,000
dem, pretas para senhora 1,000
Mem, para homem 1,000
Ideo lizis para hnmem 1.000
dem, branca para ditO 1,000
Carteiras finas de feixe 320
Sapatos de srtim prelos, o par 1,000
liolins gaspiados, prclos e de
cores para senhora 1,000
Sapatos de setim branco rara 1,000
menina 1,000
Cbinellas de mirroquim deco-
res para homem, 1,000
Chapeos de sol de seda para se-
nhora 2,000
Lencos de cambriia de linho, li-
zos, de 1,000 a 3,000
dem, bordados com 1 icos 4,000 a 20 000
I lem, de seda preta e de cores
para grvala 3,000
Chicotes de junco ou cana para
carro, de 2,Ofloa 4,000
dem, de balda para carro 3,000 a 6,000
engallas linas de junco e
cana de 320 a 2,000
Chicotes finos para monta-
ra, de 1,000 a 2,000
Um grande sortimento de flores finas sen-
do caixos, ramos, rosas para vellido, le-
nas de muitas aualidades, biCOS do Mondes
de todas as larguras, bicos de dentelle pre-
los, estreitos e largos de muilo boa quali-
dade para capotinho e mentellele.tudo mui-
to em conla.
-- Vende-se, por preco muito commodo,
a casa terrea n. 30, sita na ra do Sebo do
bairro da Boa-Vista, nova, com muitos bons
commodos, em chflos proprios, com grande
quintal lodo murado, com arvoros de fruto,
cacimba de boa igoa e portflo ao lado da ca-
sa pan serventa ndependenle : na prara
da Boa-Vista, botica 11. 6.
A 6,000 rs. a sacca.
Vende-se superior arroz pilado
a -cis mil iris a sacca : no arma
zem n. I do Dias Ferreira, no caes
da alfandega.
Deposilo de cal e potassa.
Cunba & Amorim, na ra da
Cadeia do Hecife n. 5o, recebe-
ram pelos ltimos navios de Lis-
boa Novo Vencedor, Carlota e
Amelia barra com cal virgem, r
vcndein, tanto a cal como a po-
lassa, por meno preco do que em
oulra qualquer parte.
He baratissimo.
Corles de cazemiri a 3,200 res, cambraias
de soda a 900 ris o covado, meias de seda
preta e de cores para homem a 600 ris o
par: na ra do Crespo loja n. 2,10 p do
arco.
Ven Jem-se bichas pretas de
superior qualidade, por metade do
preco por que os barbeirosalugam:
na ra d-t Cadeia do Hecife n. 2.
-- Na ra da Cadeia vellu, primeiro an-
dar da rasa 11. 24, de Manoel Antn 'o di Sil-
va Antunes, vende-se um rico sortimenlo
de chapos de pillia da Italia, iberios para
senhora, camiseUs de cimbris, coleri
nhns, romeirss, msnguitos, punais, ludo
excelentemente bordado, bicos finissimns,
ricis litas, capotinhos e manteletes de fil
e de seda prclos, e outros objectos de gos-
to ; bem romo um completo sortimenlo ne
fazendas: tudo se vende por p.-ecos muito
rasoaveis.
para ver e tntir no sitio do Tisso, n Cruz
lis Almas das Mocis.
Vende-se farinha de trigo
franceza de Marseile, a melhor do
mercado, ebegada ltimamente as
casas de Lasse e d Saporiti: a
fallar como barateiro Silva Lo-
pes, na porta da alfandega.
nligo deposito de cal
virgem.
Na ra do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal nova em pedra,
ehegada ltimamente de Lisboa
no brigue larujo 111.
4o,ooo rs. a duzia.
Verdadeiro e legitimo chtmpanhi A Y
em casi de Avrial & IrmSos, rui di Cruz
n. 20.
Vendem se 16escrsvos, sendo 1 bom
molequede 18 annos; 1 dito cirreiro, que
entende do pedreiro ; 6 escrivas do servico
decampo; 3 pardos de I81 30 annos; urna
linda mulatinha de 12 annos e recolhida,
que cose, engomma liso, faz bem lavarin-
to e marca de liulia ; urna ditl de bonita
figura, que engomma, cozinha e he reco-
lhida ; duas escravas de 18 a 22 annos, que
engommim e coscm ; 6 dilas de todo o ser-
vico de ra; e duas ditas de rucia idade,
por pieco commodo : na rus Direli n. 3.
Tecido de algodao trancado na fa-
brica de Todos os Santos.
Na ra da Cadeia n Si.
vendem-se por iticido duis qualidades,
proprin pira saceos de assucir e roupa de
esersvos.
Vendem-se chitas limpas a 12o rs.
Pecis de chitas limpas, rxas, para luto
aliviado, a 4,300, e 120 rs. o covado ; cortes
de cambriias com 6 viras e meia, de boni-
tos padrocs e de cores fixis, i 2,600 ; e 100
saceos novos de estopa, cada um com 2 va-
ras, por atacado a 320 rs. : na ra Urg do
Hozario n. 48, primeiro indar
Vende-se um superior c'"illo de ci-
brolel, com bons indires, muilo minteu-
do e novo : na cavillirice do Pessoi.no (im
da rus da Boda, das 8 horas da minhSi is
5 di tirde.
Carnauba.
Vende-se muito boa.carnauba, por preco
commodo : no armazem do Barcellar, junto
a escadinha.
Vende-se urna preta crinla, moca
que cose pouco, engomma perleramente,
lie ptima cozinbeira e doceira, e com urna
cria cabra de 3 para 4 niezes : no pateo do
(.armo n. 14, Cisa terrei.
Cimento.
Vendem-se barriess com superior cimen-
to, chegido no ultimo navio de llamburgo:
na ra do Amorim n. 35, armazem de J. J.
Tasso Jnior.
~ Vendem-se amims de ferro: na ra
di Senzilli nova n. 42.
Arados de ferro.
Na fundicao da Aurora, cm S. Amaro,
vendem-se arados de ferro de diversos mo-
delos.
Deposito de potassa e cal.
Vende-se muilo nova e superior potessa,
assim como cal virgem e pedra, recente-
mente ehegada de Lisboa, por pi eco rasoi-
vel: ua lu da Cadeia do Becife n. 12, ai
mateo.
ltogn>se aos fYcg;uezcs que tenliam
loda nttencad para o novo sor-
timeuto |iic existe na loja la
1 na do Crespo n. G, ao p do
la 111 pea o.
Vendem-se cissas pintadis de cores lisas
a 260 e 280 rs. o covado; cortes de brim
blanco de linho puro, a 1,920 rs ; dilos de
fusl.lo muilo finos, a 560 e 610 rs.; cassa
preta propria. para luto aliviado, a 120 rs. o
covado ; zuarle de cor, a 200 rs.; riscado
de linho pira casacas, a 240 rs. o covado, e
outras inultas fazendrs por preco commodo.
gfmffft'tWtffffVffA
No deposilo Ua ra da Moda u. 15, ^
ha para vender superior cal em pe- <:-
Novo tratado de aritbmeti-
ci commerciil, ou desenvolv ment sim.
plificado de todas as regras de arilhmelica
relativas 10 conr.mercio, icompmhadas de
um grande numero de exemplos de exer-
cicios, os coaes facillam o molhodo dero-
solver qualquer calculo quo tenha rclicHo
com o trafico mercanti.', regido do molo a
eslar 10 ilcince dis pessoss que se dedica-
lem com algum silencio ao estudo desia
sciencia, por Paulo Perestello da Camira :
vende-se na livraria do pateo do Collegio n.
6, de JoSo da Costa llourado.
Camisas feitas.
Na ra Nova o. 35, loja de alfiite, de Ja-
('nlhoSoarcsde.Monez.es, he chegado um
completo sortimento de csmisis muito li-
nas, viudas pelo ultimo navio francez,
feitas 10 ultimo gosto de Pars, as quiei se
vendem pelo diminuto preco de 2,500 e
3,000 ra.
Cbeguem a pechincha.
Venilc-se superior lingoica de porco do
sertflo, a 320 a libra,- pagas superiores,
200 rs. ; figos comadre, a 200 rs e outros
muitos gneros superiores, por precos ri-
soiveis: nos quitro Cantos da Boi Vista,
esquina de San Concillo, venda por biixo
do sobrado n. 1.
Vende-se urna bonita pardi de 20 i 22
annos, com algumas habilidades, issim co-
mo dous ricos espelhos grandes, proprios
pin urna senhora se vestir, e um terreno
com 180 piIrnos de frente e 320 de fundo,
con slguns irvoredos, sito na nova ra do
Hospicio que segu ao palacio de bispo;
os pretendentes podem dirigir-se i rui des
Pires n. 1>.
O indicador do cambio, banco
coninierclo, em partidas do
brndas.
Esti obn bastante precisa para as casas
de cambio e de grande negocio, porque
com presteza inoslra quilquer disconto He
dias, mez e inno, vende-se ni livraria do
pateo do Collegio n. 6, de JoSo da Coala
llourado.
Vende se a taverna sita no pi ten do
Panizo n. 30, e urna casa na ra da Praia
n. 40: a tratar na mesma venda cima.
Vendem-se caixas com superior cha-
rutos de regala, cita-flor e-beija-llor, che-
gados recen temen U da Baha no brigue
Marianna : na ra da Cadeia do Hecife n.
49, primeiro andar.
Vende-se um lindo moleque de 17 an-
uos, muilo bom cozinheiro e copeiro, pro-
prio para pagem ; um cabrinha de 12 anuos,
muito esperto e ptimo pan aprender ofli-
cio; e umi preti com habilidades e de ex-
cellente conducta : veudom-se estes escra-
vos pira liquidacSo : na ra das Cruzes,
venda n. 20, se diri quem vende. Na mes-
ma vende-se vinho engarrafido de n.ais de
8 anuos, da melhor quilidido que lia boje
no mercado.
^ i i i i ..... iww*H
Escravos fgidos.

sr>
->
>
->
Hua do Collegio n. 'i.
Neste estahelecimenlo se encontriri sm-
pre o un smo sortimenlo de chipos de sol
ja annunciados, assim como sedis e psnnos
em peca para as nimiii s servidas, baleias
lira vestidos e espirtilhos de genhoris.
Concerta-se toda s qualidade de chapeos de
sol, ludo por menos prec,o do que em oulri
qualquer parte.
Vendem-se bons charutos i 3,(00 rs i
ciixa de 100 : na ru do Crespo, loja n. 3,
ao p do arco de Sinto Antonio.
Vendem-se qualro lindos moleques de
8 a 18 annos ; seis prelos, sen lo um ptimo
cozinheiro ; dous prelos sapaleirns ; dous
pardos de 17 a 25 annos, leudo um bons
principios de carpina ; duas pardas de 16 a
18 anuos com habilidades ; e seis prelas de
12 a 25 anuos, sendo algumas com habili-
dades e propiias para ludo oseivico: m
ra do Collegio u 3. "
Vende-se umi moleque de 15 annos de
dra, ico oten.ente ehegada de Lis-
boa, em o brigue Cunreirau de Ma-
rn, por pi eco rasoivel : limbem ihi
se vendem pesos de duas e de urna
arroba, por preco commodo; ha
lambcm eflectivaoiente no mesmo
deposilo barrisdemel para embar-
aa- que.
Mk&k-Mt.&A--
~ Na livraria da ra do Crespo n. 11, ven-
dem-se as seguidles obras; Galera Uni-
versal, Colleeflo de bellas eslampas colori-
das representando os trajos de lodos os po-
vos do mundo, as quaes podem servir de
ligurinos pira os bailes de mascaras do pr-
ximo carnaval ;o Recopilador, puhlicac.30
encyclopedica por urna rociedade de Hle-
nlos, coutendo excellentes romances dos
melhores autores, poesas, biographias,
ele, qualro voluntes em 4. encaderuados ;
llistoirede Najolon, 1 volume em 8 ruin
rica ei (Mil. i in.e.Hi dourada e ornado de Hu-
as g'avuras. Na mesma loja timbem se
ih haiii a venda mullos livros de aula : tudo
pur pre^o commodo
Vende-se, por preciso, urna negr-
nha de 13 a 14 annos, de bonita figura, sem
vicios ni'in achaques, a qual cose e he boa
mucama de casi: ni rui di Concordia,
quem vem da ponte, a esquerda, segunda
casa terrea se dir quem vende.
Vende-se urna casi na encruzilbidi do
Ai i mu, cobert de telba, com quarlo pro-
prio para venda, quintal com arvoredos,
lararigeins, jiqueins, Inocuas, pitombei-
ris e oiticors, por prego commodo : a Iri-
tar na rui Nova, venda n. 65.
Vende-se urna escrava de naco muito
boa coznhiiri equlendoiri, e um mole-
que de 10a 12 annos, proprio para apren-
der lo lo e i|ual jiier uflicio : na rui de llor-
n.-, taberna n. 52, se dir quem vende. Na
mesma lia una porcHo de barricas vasias de
farinha, proprias paia assucar.
-- Vende-se urna excellente prela, que
cozinhi o diario de umi casi, lava e he
muilo boa quitaudeira, vende-se pela mes-
ma assim o pedir: quema pretender, di-
rjase a botica do pateo do Carmo, defron-
leda igreja, que la se diri quem a vende,
e quem lem 400 at 500,000 rs. para dar i
Fugio.no dii lOdedezembro de 1850,
o preto Manoel, de nac.ni) Costi, de 28 an-
nos, com 5ps e meio de altura, magro e
com pnucas suissis ; levou camisa de risca-
do azul com um remend as costas de al-
godo da Ierra e cale branca (oda rasgada ;
lie de suppr que ja tenha mudado de fado,
assim como desconlia-se que esl?ja acou-
tado em casa de algum prente ou l'urtado :
roga-se is autoridades policises e eipilSs
de campo, que o apprehendam e levem-no a
lio a de Poitas n. 57, a filiar com i viuva de
Jos Fernindes di Silv Monleiro. A mesma
prolesta usar de todo o rigor da lei couln
quem o liver desemciminhado.
-- Fugio no dii 10 do pissado o esen-
vo crioulo, de nome Jos, de 40 annos, al-
tura regular, cheio do corpo, olbos ama-
re los, rosto bexigoso, ps chatos e grosos ;
levou caiga de ISa escura : quem o pegar,
leve-o i seu senhor, no armazem de assu-
car, largo do Pelourinho, is. t'7, de llo-
mao Antonio da Silva Alcntara. -
-- Fugio do engenho llapegoca o pardo
Rufino, que representa ter 18annos; tem
os denles limados, alto, seco, cor naluril
de pardo, cabellos meio verinclbos, sem
barba, lem a perna direita com um geito
acambalhado pouco visivel, anda calcado a
ttulo de forro, caigas pretas, jaqueta de ris-
cado, chapeo branco de pello ; fugio no dia
primeiro do coi rente : quem o pegar leve-o
na Boa Vista ra da Clona sobrado n. 70.
que teri a gratificaefio de 50,000 ti.
wmmmmmmmm:mmmt:mmmmm
O mulatinho Agostinho [
r i
fgido.
Na noite de n para ra do j
passado ausentou-se o es-
cravo Agostinbo, pardo a-
caboclado, cabellos prelos e
lisos, ps grandes com os de-
dos grandes grossos e camba-
dos para dentro ; be fillio do
serlao, muito tallador flo-
ta: roga-se as autoridades
policiaes, capitaes de cam-
po, assim como a toda e
qnalquer pessoa qne o en-
contrar, de- prende-lo e con-
duzi-lo a seu senbor Ben-
to Jos Taveira, na ra da
24o| idade, do bonita figura e robusto : emjlin-ljuros de dous por ceuto, sobre penhores de
1120 e 1601 da, no Viradouro, ra do Balde n. 24. 'ouro ou pinta.
l'-Cruz ii. 20, que nSo s paga-
r todas as despezas, como I
offerece urna generosa re- j
I compensa a quem o trouier. ]
uialihca-se bem.
- Fugio, no dii 22 do pissido mez de
dezembro, o preto Antonio, de meflo Ci-
binda, represents ler 45 annos de idade,
altura regular, cheio do corpo, rosto abo-
celido, bstanles cabellos bnncoa ni ci-
beca, e muito cabelludo dos peitos : levou
caiga e jiquela de ganga azul: he ofllcial
de caldeireiio da fabrica da rui do Brum
n. 28. Desconfia se que tenha ido pin
o mallo, por ler ja estado fgido perlo de
um anno em algum engenho : roga-se, pois,
i quem o ipprehender, leve-o losSrs. do
mesmo escravo, Mesquili & Dutra, na dila
labrica, que se recompensar.
ILEGIVEL
I


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E4BS392BM_W084P1 INGEST_TIME 2013-04-13T01:06:49Z PACKAGE AA00011611_06292
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES