Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06264


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Annn XXVI.
Sexa-feira 5
artihas xoe muios.
GolannaeParahlba. segunda rrxt.ifeira.
Rio-Grande-do-Norte, quinta feira ao melo-
da.
Cabo.Serlnhaem, Rio-Formoso, Porto-Calvo
e Macelo, ao 1.*. a II, e SI de cadamez.
Garauhun e Bonito, 8f 23.
Hoa-Viata e Florea, a 13 e 28.
Victoria. quinta felra*.
Ollada, todoa os dias.
Phases d LDl
Prlmelra ai
Segunda as
(TBIMIBIDII.
MIog. a 4, 1 h.e24m.dat.
Nova a 12. a I0h.e27 in. dam.
Cinc, a 19, a 7 h.e47 tu.da in.
Cbela a 2(, a 9 b. e 1 ni. da ui.
rHIMAD m HO.
10 horaa e 54 mi nulo da manhs.
11 hora e 18 miuuios da tarde.
de Abril de 1880.
rasos da smssoaivolo.
i
Por tres mezrs (adianto*)) 4/000
Por acia inezei 8j00
Por uhi anuo 15/1)001
das da
1 Seg. .ffi* Prmeiraoitara. S. Macario.
2 Tere. 4 Segunda oitava. S. Francisco de Paula.
3 Quarl. S. Ricardo. Feriado para os negocios fo-
,^reuse pelo resto da semana.
4 t)uint. 8. Itldoro.
5 seat. S. Vicente Ferrer.
(i Sal). S. Maroelllno.
7 oin. da Pascoclla. S. Epifanio.
..
oamos xm
( oiiBaa.
Sobre Londres. ./, d. por1/000 ra. a 60 da.
. Parla, 3 W.
Lisboa, 95 por cesto.
Ourtt.Onca bespaoboe.....
Moedaa de rM400 velhaa..
de6/4iK)uovas..
. de 4/000...........
Pr*t*.Patacn braallelros......
Peaos coluinnarioa.......
Ditos mejicanos.......... 1/800 ,/oz
ft-" S
29/000 a 291500
16/600 a 16/800
16/100 a 16|300
9/100 a 9/300
11A40 a 1/5(60
I/5>40 a 1/5*0
parte orriciAt.
GOVERNODA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO M* 9 DE MARCO.
Ollero. Ao commandante da prac,
exigindo, aflm de serum enviadas secre-
tara de estado do negocios da guerra, as
guias do anidado QuinlilannCutiQalves e do
cadota l.ucinio l.ihnrlo Passos, este do se-
gund, e aquella do quinto balalhSn il -
^adores, donde passaram para o sexto da
mesnia arma.
cmara fui de voto qu* elle foe adoptado,
eq-io enlrasse em rigor interinamentel
que pela prtica se podesse co-thecer os in-
convenientes que delle resultas*'m para
entilo se fazer urna reforma guiada pela ex-
periencH. Se acaso se tive-sc adoptad a
mirilla opiniA, tlve7 agora se po leste
reformar com mais ronhecimenlo d caus<.
Dase o nnbre denotado que vntindo-se
estas emendas em globo d a cmara urna
prova de que nfln quor discussflo longa e I-
luslrada. Mas qoal he o prnveo que se
lira de que a discnssSo soja em quatro par-
tai como quer o nnbre dopnldo pelo Para ?
O nnhre debutado tem toda a rasfln quan lo
Afcinttft2S ^^^i!-ii2!;
sempre demorar as discusxOes.
OSr Souza Franco -.--Douss p lem de-
morar?
O Sr. Carneiro da Cunto :--He este n sys-
licenca para estudar na eseola militar o se-
gundo cadete do quinto liatelliflo t)s cae
dores, Antonio lu/, da Cruz Franco ; e ro-
comniendando, em cumprimenlo do mes-
mo aviso, baja S. me. de expedir sus or-
dena a respi'ito", para que o mencionado ca-
dete se recollia a corlo a lempo de matr-
cula'-se1.
Dito. 'Ao meamo, inteirando-o de ha-
ver S. W. o imperador concedido 3 mezes de
11 cenca com sold simples ao alferes do
Suinto haislhud de fuiileiros, Miguel Gomes
e Azevedo. Commuuieou-se ao inspec-
tor da pagadoria militar.
Dito. Ao mesmo, scientificando o de
ter S. M. o Imperador, por decreto de 28 de
Janeiro prximo Ando, nomeado o padre An-
tonio da Cunba Figueiredo para o lugar de
cspeliflo do primeiro halalhSo de cafado-
res. Inteirou-se ao inspector da pagado-
ra militar e ao agraciado.
Hilo Ao menino, dizendo ficar scientn
de ter fallecido no da 23 do fevereiro ulii-
mo o tenenie do segundo baUlhflo de fuzi-
lema de tn-las as oopnslc>s em todoa os
paizes, emboba reconhecam que urna medi-
da he convenienln, nflo querern que ella
pe-se emquanlo eslflo na a-lminist'acBo dos
negno>o* na .sus adversarios, por jaloque
elles nflo sympathisam com anas ideias; mas
qoando nBo s ja-n egt is as intenceg do no-
bre deputado palo Para e de seu digno col-
lega, eo quero qoe elle me diga quaesfo
ram os nobres deputados que trouxeram
para nqni o cdigo. .
O Sr. Moran Sarment :Se nflo so dis-
tribu como se baria de trazer ?
O Sr. Carn'iro da Cunha :Dslrbuo-se
em nutro temno
O Sr. Maraes Sarment :N"Ste anno nfln.
O Sr. Carneiro da Cunha :Ku rolara
plo requerimentoda adiamento se s* dis-
tribuase o cdigo, mas se eu pretenda vo
leiros, Jos Caeistio Rodrigues Iluta.-- tr pelas emendas em globo, como baque
Neste sentido oflicou-so ao iospecior da
pagadoria u-ililar.
eu Iraria o cdigo ? Nem ou pretentiaen-
trar tiesta grandedisrussflo. D/emnsn"-
Dilo. Ao mesmo, communicando que bresdepulados que a discusBo no senado
S. H. o Imperador, por decelo de 28 de ja-! > luminosa, que o s-ndo he man prnpno
neiro ultimo, houvera por bem conceder! Pr passagem parao tercoiro b.lalhao decaca-T- Eu julgo o senado mais habilitado do
doress Domingo* llodrigues Lopes, alferes. 1"n nos- porque os senadores sao Immens
doquintodamesmaarma, e para este bata- mi4 anligos, mais expenentes, mtis ve-
IhSoao alferes do segundo Antonio l.uisj'l'O*, sus ps-xoes s.lo menos fo-les, estilo
da Cunha Scientilicou-se ao inspector da i misdescancdos, teem mais temoo para
pagadura militar. reflctir. Kilo vejo conveniencia em sdis-
DUo. Ao mesmo. scienlificao lo-o de fut'r estl,s emenlas em quslro parte, e
queS U o Imperador houvera por bem con he'""" ,8t0 9ue e" nSovoto pelo requen-
ce ler liceuQa para mat< icular-ae na escola "nenio do nnbre deputado. Se o nnbr^ de-
militsr da corte ao furriel do quinto bata- i'uido por S.-Paulo reconhecequo lia eran-
HiSo de caeado'es Cuilherme Vieira Lima. (,e "ec ssi lade que sn adonie esto coligo
Dito. Ao mesmo, inteirando-o oo Davor Par* 1,,n ,,C1 orar 8ua discussio, quando
S. M. o Imperadur approvado a noineaitu cnm e"a "a seconsegie nata? Bis O mo-
que fizera o presidente da Uahia do capilao livo por que nSo vulo pela divisHo que quer
do pi imeiro baUllilo de cacadores GuiHier-1 "hre demita Jo.
mino Jone da Silva, para segundo coiimiati- Sr- Sayno Lobato :Sr. presi lente, pa-
dantedo corpo policial d n.esrna provui-; rece-me que aquellos senhnres quo t-ei
ca Communicou-id so inspector da pa-; sustenta lo o requer-nento. no es'flo bom
gadnria militar. inteirados da natureza da disrussfo que se
Dito.-Ao inspector da alfandega, para 'tem de ahrirsoore as emen las vin las do
que consinta no despacho de Uous rulos de.''", alias dosistinam delle.. lie o quo
chumbo coi. os nmeros 648 e 742 e peso, procuro mostraren poucas palavras.
O art. 43 do nosso regiment diz que as
emendas qu vierem do senado a qualqoer
P'ojerto da cmara dos depulados, terlio
sttni'Dti un disc iss.lo, que corresponde-
r asegunda do qoa|i|uer project, deba-
ten 'o-se urna por urna, sem comtudo fszer-
se-lhes e ondas. Do mo lo que esta di>cus*
S1o h" saigenr.rii. NSo se traa de dbale
esto de 6 quintis I arroba e 9 libias, e a-|
quelle de 5 i|Uiitaes 2 arrobas e ti libras,
os qusas foram comprados por Mesquitd &
Duira s Antonio Valeulim da Silva Bario-,
ca. visto que, segundo representa o onge-
nheirn encarregado da obra do llieatro pu-
blico, OS mencinalos Mes |ili la 6i llulra
nao pdein apromuiar mu cano qu coniid-
taram fazer para esgoto da cubarla do me>- : quostoes cuntidas nesias emendas, corri-
mh thestro sem que sejam despachados os Enlo. innovando osystoma, ou apresen-
ditosroios de chumbo.-Slgmlicou-se ao tanlo-lhe modilicacOes, (rata-so deappro-
icferido ngenhuiro i Var ou de rejeitar. (fMaiot.)
Dito. -- Ao inspector da pagadoria mili- j Agora diz o art. 5 : Se se reprovar al-
tar, exigindo, para ser remel tula a si-croia-J guma, ou algumat das emndas, acamara
ria de estado dos negocios da guerra, a guia'deliberar (se algum depulsdn o requ-r-r
do primeiro lente do quarlo batalhao de em occasio opporlunaj se o projee.lo he
artilharia a p, Luiz Pedro de Moraes Mes- ranlajoso para proceder-se na Conformi l"de
quila de Lainare. jdo art. 61 Ja constituicHo, ele. a Por cn-
dilo. A administraco dos estabeleci : sequencia, ou se rejeite urna ou todas as
metilos de candado, n c un lleudando s X-' o neo las do sen ule), s -gue-sc a deliheracffn
pedicilo desuas oedens alim de seren re-' sobro a vanlag-m do p'ojecto, em!ordema
uiellidos para a illia do Nugueira mata dousj pedir-se ou nflo a fusilo Ora, cnlemplan-
Afncauus pata ajudarem o unlerrameiitu do-se a natureza desta discusso, osefTei-
dus cadavarrs que teom de ser sepultados tos da rejeigilo de urna ou de todas aserneu-
que a discuss.ln das emendas do cdigo do
commercio fosse fea em globo, masque
nositivamenle o nSo determinava. He jus-
tamente neste pont, Sr. presidente, qu
lenno o pezsr de nSo ent-nler do mesmo
mo lo a alteraco que se fez no regiment.
Se se consultar os termos da ndicacflu,
que fui o objecto desse parecer, sera f iril
reenhecer que o seu nnbre autor requereu
nosilivamenle que aemendas que viessem
do sena 'o cnm n projecto do cdigo do com-
mercio fossem discutidas em globo o assim
votadas. .
Um Sr. Diputado :Podessem ser.
OSr. Carvalho Morda :Creio que se
engana o nobre depulado, leroi a iodicarSo.
IU.
Vm Sr. Deputado :lie positivo. Seja fcila
em globo.
O Sr. Sonso Franco-.-Mas veja agora o
parecer.
O Sr. Carvalho Noreira :A indcac3n,pos,
que se refere o parecer he que nos deve
explicar se a alterclo feita no regiment
he apenas ficullaliva, ou urna deiermina-
Clo positiva do uu'tlio lo de discossii e vo-
tacflo ( Apoiados. ) Vou.porm.salisfazer ao
nobre depula lo lendo o parecer approvado.
(L.) > A niP.a, a qiiem foi presente a in-
iioacflo do Sr. deputado JoBo Antonio de
Miranda, propondo que snalteie o urt. 143
do regiment Interno da ca-a, para ef-
feito de se podertm discutir e volar em globo
II emendas do senado ao projeclo do cdi-
go cuiinii-'icia!, e nflo deliatendo-se una
por urna, como manda o citado artigo, lie
de parecer que se adopte a refe ida indica-
qS, etc., -fieando esiabelecido em regra
que em casos scnelhantes posta a cmara,
a pedido dealgons de seus memhros, dc-
lerminar que a discussflo se f r;a em globo,
molilca lo assim o citado art 143 do regi-
ment, a
J v'e.pois. a cmara que sendo na in lio-
i;o proposlo que as emendas do cdigo fos-
sem discutidas om globo, e dizeivln-se. no
parecer que >e a (optara a referida in licaQflo
para o effeito de se podertm assim discutir,
a expressodo parecer iio he ficiillaliva ;
lie siui in licaliva do modo do discussBo
quesequiz adoidar ; a exiiressflu para ef-
feito de se podtrem discutir em globo im-
porta o mes io que dizerhe licito discutir
por *ma o odo o que dantes nfloers pelo <<-
gimento. (Apoiados )0 parecer.oortaiito.de-
cidio especial e positivamente que estas
emendas fossem di-cu tulas pelo modo pio-
posto na iudicacilo, a estalielcceu couioro-i
.... .... ....... ..-....(t......... ,.n r..i...n .... .
ttrbiicO<*s nflo alio proprias para isso, ou
qnenulrasdevero tertaesairibuicfies,pote-
ra V Exc, Sr. presidente. chamar-Ola a or-
dem,porque dirigiudo assim o meo exsme e
invesligacflo sobre a lerreira pa'lo do cdi-
go,me iovolvesse por f'Qa da argumentacao
no exame e analyse da prim- ra e quarl
liarte do mesmo cdigo? I'areee-me fra
de rlurlda que nflo. (Apowd<,s.) F. por iue f
l'os nSo devia ser por iiartes a discussBo T
sim ; mas a inielliuencia nBo p esses limites quando o que se discute he
urna legi-lacBo compleja, lie um systema
con> relaQfleseallliiidades que fazem delle
um todo organisido.
V, portanto.o nobre deputado, que a dis-
cussilo das emendas do cdigo havia nec S-
sariamente tomar um carcter geral por
necessil.de da materia em si mesma.
(Apoiados.)
Um Sr. Deputado Mas s se discuten as
emendas.
OSr. Carvalho loriira :Mnto emhora :
lesde que se altender a natureza c qiinlida-
le das emendas, unas substitutivas, OUtraf
suepressivas, outras restrictivas ou amplia-
tivas, necessaname ile a discussBo das
emendas ha de trazer de enrolla a discussBo
do cdigo ; que< tratar das emendas ha
de tiatar do lexlo; e como se poder
mostrar que a iuiiovaqflo que altern a dis-
posicBo do coligo he ou nflo preferivel.
sem confronta-la com o mesmo cdigo?
I.o.'o.a discussBo i or parles nflo Irar a rea-
lisarflo do pensamento que parece ler em
visla o requerimeiiln do nobre deputado. se
he divi n-la paia simplifica-la : seja embo-
ra a discussBo por parles, ella tomar por
foi-ca um carcter geral, e o resultado sera
o mesmo que S" fosse em globo. (<4/>oiadu.)
Mas, diz o nobre deputado : Quetn pode
discutir csse monlSo de emendas; quem
piide comprehender o que he o cdigo do
ommercioem urna discussBo? A respos-
la, Sr. presid 'nie, he simples : quem da ao
nobre deputado que a discussBo,porque seja
em globo,deve ser em urna s sessflo diaria?
Se o nbre deputado. se alguns outros dos
nobres membros da casa tem examinado
a nalureza das emen las, e quizerem con-
correr com assuas luzes professionaes para
quo a discussBo lome o interesan que Ibe
liedevilo, sei porveolura a discus3ii em
globo oque lia de impelir esse resultado?
ceno que iiBo ; a dl-cussfl | le ser am-
pia e vasta se a cmara quizer della oceu-
par-se.
E, senbores, qur a cmara sbr em ul-
gra para casos "senVlbantes no futuro qe'tima snalysea que se reduz a decisBo que
podesse a cmara, a pedido de alguns de approrou o parecer da mesa para O elTelto
seus membros, adoptar o mes-no uielhndo'de se discutir e.n globo essas emendis ? lu-
na ine.sina ilha. -- Inteirou-se o picaidente
do conci-lho de Salubridad.
Dito. Ao vigano da fieguezia do Sal-
gueiro, inieiraiido-o deque, segundo cons-
das, lii'in se v que muito convenientemen-
te a cmara ja deliberou que a disco-sao
fosse em globo, porque he bastante que se
considere a questSo em globo para cada um
la de aviso do ministerio ua justica de9de emillir oseujuizo, para aiqirovarou rejei-
fevereiro ultimo, S M. o Imperador houve-
ra por bem coitceder-ltie um anno de licen-
Va com a respectiva congrua para tratar de
sus sade ; o en .laudo-liie nina nula flm
taras emendas. Cada um dos Srs. depula-
dos pode fallar duas vezes, tem tempo de
solii'jo para presentar O que julgar inais
conveniente sobre o objecto ; e como basta
deque, em cuiiformidadedo arligo 12 do a simples rejeiclo de urna emenda parase
decreto n. 632 -le 97 de agosto do anuo pro-J pe-lir ou nao u rusflo, bem se v que nflo
uni pnssaoo, mando pagar na thesouranaf henece.-s-rio que se trite de cada una del-
de fazruda a impuriancia da despeza a la-1 las do per si. at poique neo so trata do
/er com a lel'eii.ia licooca. --Neste sentiJo apeiTeic-iar a obra, a q-.esto he approvar
de discussflo, o que dantes, avista do regi-
ment, se nflo poda.
O Sr. Souaa Franco :Ha duas disposi-
tes.
OSr. Carvalho Noreira :--Sm, senhor, ha
duas disposic^s.
( Ha um aparte que ndo ouvimas )
O Sr, Carvalho Manir :MBo entro nesta
queslfln nem quero agora, nem posso exa-
minar se essa altrselo do regioienfo pre-
vendo o tutui.) fui conveniente ; o que digo
he que a cmara j* decidlo que no 0SO pre-
sente a discussflo fosse em globo (apotados),\
e'que para o futuro, em casos semelhantes
o mes no i oss i ler lugar, modificado assi n
o rt. 143 do regimen'o. Islo me pt'wl^J"^7BJll^n^i5qolii^7ii^
claro. (Apuiados.) Ja disse, e repito, rendo o ea sliiiulUoeHade manir .filamento is decises do nobre
presidente ; mas parece-me que toda esta
dscussBo nflo tem sido no sentido do regi-
lo-hei francamente : aquella decisBo, no
fundo nflo veda que se examine o discuta
ein-nda por emenda.
r;> .Sr Deputado -.--f.omo assim ?
O Sr. Carvalho Moreira: F.u me explico.
Diz o parecer approvado: DUcutain-ae em
glolio as ruirn-las aoddigo; bem: mas co-
mo sr iia de fazer e.-sa discussao sem que se
passe .uro -siva.....nie de unas a oulraseinen
das? Nao he ps po em divrrsas niateri >s n:lo. lie isso iinpossi-
vel; o que o parecer altern, portanto, fci linfa
(menle ci .....I linio da di-CIIsSlio ; illii lie, o
artigo 143 do regiment mandara que fusiem
drb .lidas as emenda- una pur ulna; o parecer
approvado manda que se discuuin em globo,
o que importa nicamente a exclusao de or-
luerain-se as convenientes cuminunicaciies.
Purlaria. Nomeando o Dr. Simplicio
Antonio Uavignier para membro da admi-
nistracao geral dos esl-ln I. cunenlus .lo ca-
rilindo. -- Fizeram-ae conveufehles com
muuiCarL-S.
INTERIOR.
lUU-li-JANKlHU.
CMARA DOS SRS. DEPUTADOS.
SIS.-O DE 6 MASCO.
Presidencia de Sr. Gabriel Mindts dos Sanios.
CODICO 00 COMHSRCIO.
(Coni"i7iurJo do n. 72)
ou rejeilar, he una quesillo minio propria
para ser discutida e derli la em globo Ac-
cresce que nflo ha vendo pelo regnneuto nu-
mero de di-cursos determinado, a cmara
i o le largaiiieiil deluiler estas emendas, e
quando houver materia inloressaiile que
loe oceiipB a atienco, ella nSo encerrara a
discussflo. CoiiseguiitenienlH ha campo
largo para que se lacain todas os pondera-
fea al sobre cada urna das emendas.
O r. Carvalho Moreira :~Sr. presiden-
te, apezar do muilo respeito quo tributo as
deci-Ocs do V. Ex. peco venia para di-
zer que no meu fraco sentir, oulra dircc-
Cflo devra ler lomado a questilo que fie
agita. Em minha opiniflo orequenmenlo
oo nobre d*puta io-|.|o Para nflo poda tr
sido ad-iii ttido por aar uppeato a urna dcli-
berarflo anterior da cau.ra (ap-aados) que
appiouvou o parecer da mesa tomado sobie
OSr. Carntiro da Cunha : O nobra de
potado por S -P-ulo deve esl.r bem lembra- Z&xZj^W^j&JS^
o da historia desie cdigo. Antes de ello Rlu.ue.jau*ro. P"iauo peio
appsrecer na cmara foi reinellido a muitas i
cormnissOes compoBlaa de pessoas iIIostra-j V. Ex., porem, entendeo que o parecer
das. (Apoiados.) Quando elle appareceu na | approvado smente permiltia ou facultavu
memo.
mSr. Depulado :~Tempo gasto em pura
perda.
O Sr. Carvalho Moreira :Nfio direHsso ;
nflo son dos que nfln gostam da disrusso :
he a alma, be a vida dos cor, os deliberantes
(apoiadoi); mas enien-lo que o requerimen-
to do honrado debutado pelo Para nflo poda
ser admitlido visia da ullio-a alterarlo
que se fez nu regimenio. (Apoiados.)
Mas, ja que leuho a honra de oceupar a
illencflo da cmara, direi anda que nflo m
me parece inadmissivel o requrrimento,
como tambem que elle nflo pode trazer o
resultado c salisfazer aos lins que tem em
vista o nobre depulado. (Apoiados.)
Sesup.Oe o honrado membro que a dis-
cussflo por parles tende a limita-la a una
divisSo material, e por este modo methodi-
sa-la ou facilita-la, parece-me que o mrio
proposlo nflo o conseguir. Desde qu-t se
trata, Sr. presidente, de examinar e discu-
tir um systema, um corpo de legislacflu co-
ordenada, as relaroe.s das diversas materos
entre si san por tal forma ligadas, as dispo-
snes tem entre si um tal nexo, que divnli-
las material mente longo de facilitar O exa-
me pode concorrer para ser incompleto, e
nem a iulelligeiicia podo eslar subjeila a
essas demarcaces, por assim me exprimir.
(<*potados.) Ilmexemplo tornar mais sen-
sivel o meu penssmento.
Supponba-se que eslava em discussflo a
pri uieii a parlo do cdigo que trata do corn-
il m co em geral, exan-inando as anas diffe-
rentes dis nsicocs nflo poderei acsao fallar
da ultima parle do mesmo cdigo. O titulo
nico da administraban da justica em mate-
rias commo ciaes para mostrar que esta or-
gamsarflo da judicatura comuieicial nflo he
conveniente os inleresses do comroercio,
ou cousa semelhsnte ? Seguramente. Sup-
ponha-se anda que tratando daqu-lla parta
do cdigo que regula as quebras, apresonla-
Cflo do fallidos, etc., des-jo mo-lrar que
essas mo lidas nSoeslilode aecrdo, ou olo
garantem do um modo desejavel a boa fe
das operafes do commercio, e as transne -
Ses a crdito ; ou que aa autoridades crea-
as pelo cdigo para exercer semelbantes
iiiivii. iiini es culi iiileiu, pois, nicamente com
a vui n,.i" qle deve ter urna, e, como fls ver
com o procesan o melbudo de dis.n-s.ui, livre,
segun-lu a inlrlligenei.i do orador, a esculla da
materia, mas nao prejudicoii a rssenciada dls-
CUIsto e ao eu inteicsse real. (Apoindo.) K
por isso, Sr. presidente nao ligo a essa indica-
cao a importan- ia que se llie den, nem Ihe at-
tiibuoo Mu que i.ilve/. se llie atlribua; pois.
repito, alterou o methudo, mas nao prrjudicuu
o inieiesse real da discuss.ie. (Apoiados )
O Sr. 1. A. de Miran-la : Por altender ao in-
lerewe della he que eu a aprsente!.
OSr. artnlho Moreira: Assim ajllliaflda
do requei iiuenl" do n.-bre depulado pelo P,r,
emendo, pola, que elle nao pode continuar a
ser din nudo, eque V. Kxc. deve decidir na for-
ma U ultima alterado do regiment. (Apoia-
doi.) Aprovello.pnrui, a occatio para declarar
que vol p la discusso em globo por dua. ra-
siies : nina deltas prende com o pastado deste
projecto de cdigo coinmercial, r a outra be a
coherencia com as minhaa opinies a este res
peito. esejava, senhores, que a cmara se
lembrasse dos turnos porque tem J4 passado
este pi ojelo de cdigo que nos foi renieltUlo
do senado rom essas emeudas em diacusso.
Em 1834 una conuumissaigcouiposla de um
magisirado e quatro coinincrcianles deata
pra{a uomeada pelo goveroo apre irntou um
projecto de cdigo com a competente expo-
si,-.u,-le motivos, que foi subinettido a esta
cmara, e as commissdes reunidas de com-
uiercio, agiiculiura, industria e artes, de jus-
tica civil e criminal, uesse mesmo anno deram
obre esse trabalho o seu parecer em le mu os
inais lisnngeiros a essas primeiras lentalivas, a
esses priiut-iros cusaios de boiuena habilita ios
ua materia,, Pareceu, porm.talvrz impeifeilo
esse primeiro tiabalhu, ou taires precipitado o
parecer das coioinissocs em 34, e novo esfor-
eos se li/.ei ani anda a tal reapeito. Consulta
r.iin-se de novo as capacidades prolission es,
ooniain-se alguns advogadns que inais e9pe-
cialmrule se dedlcavam as materias coiuiner-
Ciaea, e novas altrracea ae li/.erain ao trabalho
primitivo ; e eu lucsmu possuo, e correm im-
pressas emendas redigidas pela praca docoui-
inriii, e um trabalho doSr. L. Westin, entio
cnsul da Suecia.
( Continuarse ha. )
recoinmrndando-lhe que faca todo o posivel
por seguir com toda a brevldade para a pro-
vincia do Rio-Grande do norte conforme here-
roimnendado pelo Eun. presidente daquella
provincia em seu ofHcio.que incluso ie Ihe re-
melle
Dito. Ao administrador do crrelo, para
que sal-faca a lira/. Monteiro de Moraes a
quantia de 23.000 r>., proveniente daviagenv
que fez a G-ranbuna.
Dito. Ao Dr. chefe de polica, diicndo-lhe.
em resposta ao teu ollicio de hontem, queja
10ram dadas asordens por elle rrqimitadas -
ccrca dos dona presos viudos de Geranhuus e
do pardo Desiderio.
Dito. Ao inspector da thesouraria provin-
cial, i'uiii in mu a nil-i-l i.e haver sido approvado
para inspector parcial da obra rtacadeia da ci-
dade das Alagas o cidadao Antonli Luiz de
Araiijo, proposlo em primeiro lugar pelo ins-
pector geral das ulnas publica*.
Dito. Ao coHiniaudante ao hrlgue Caliop,
dizendo-lbe que este goveruo tica aciente do
que elle ihe communica em seu odelo de ln.ii-
tew; leudo aadvcrli-lhe que deseja saber odia
coi que liver de suspender o ferro para conti-
iiiiar a comiuissao de que est encarregado.
dem do da a.
Oflico. Ao commandante do brigue Calio-
jm, dizendo-lhe, em reposta ao seu da mesma
data, que este goveruo fica scieote do da de
sua partida ; e que deseja saber se poder elle
transportar para l'ernambuco em aeu brigue
liinli e lanos presas que vieram de Gara-
n lu o, e bem assim quatro desertores do eier-
cilo que leein de ser remeltidos ao Eim. preai-
deute daquella provincia.
Dito Aos membros da cninmissao de sa-
lubridad!- publica, para ir alguna delle a bor-
do do bdgue &tno,io visitar o bacharel Jos An-
gelo .Maiciu da Miva, que all se acha preso e
ai n i 'n das febrea reinantes ; liculo na inte-
ligencia de que tiesta occasiao acaba de se or-
denar ao chefe de polica que Ihe destine pri-
sao de trra, onde possa ser convenientemente
tratado, seuao lor possivel all licar.
Dito. Ao Dr. Jaclutho Paes pinto da Silva,
di/eudo-lhe que haveudo-se elle prestado a ir
iiiui islrar na villa de San-Miguel os soccorroa
de sua profissao | > -111111. i e. > pobre que se acha
accoiuuicllida das frbies reinaulea. siga para
a li quauto ames, levando oa medicamentos
que julgar necessaiios, osquaes poder requia
tiar lias boticas que eslao para isso contiala-
das pela cmara municipal.
Dito. Ao eu ni eiao-niiu lio hospital militar,
dizendo-lbe que leudo sido encarregado do
curativa dos duenies pobres desta provincia os
doutorra Francisco Jos da Silva Porto, llober-
to Un Caiheiros de Mello, Jacintho l'ae. Pinto
da Mlva, Jo de llanos Accioii Pimentel e Jos
Sesiuaodo Avelmo Pinlio, para que pussam el-
les mais fcilmente deseiiipeuliar sua couimis-
sao, convcoi que o dito cirurgiao-ntr lites per-
mita o livre accesso no referid) hospital e Ihea
faculte todos object s sua diiposicao
Uno. Ao inspector da tlies-iirarla da faten-
da, remelletido-lhe copia de um oftcio do ca-
pitito do porto interino, afiui de qoe chegue ao
aeu coiiliecimenio o da em que enlrou de no-
vo em exeretcio o secretario da referida capi-
tana.
Dito. Ao mesmo, lraomittindo-lhe a re-
lac.ei do recrul paran exercito, alim de que
mande satisfairr a importancia da races
que ibes fraui fornecidas uo niez prsaluiu pas-
sado.
Dito. Ao mesmo inspector, enviando-lhe
para seu conhecimenlo dout recibos assigiiadus
pelo coronel Jaciullio l'ae de Mendouca, do
dinlirii o que lile foi entregue pelo alferes Ma-
nuel da Kesurrrico liveira Sobral.
Dito. A o me dio, pura mandar sallafaieraa
despeza feitas cun o austenin, roupa c curati-
vo dos Africanos no iiiei de fevereiro prximo
passado, bem como a de luz para o quartel, on-
de se e h 11,, elles recolhido, importando ludo
na quaiii11 de 304,000 rs.
RIO-GKA.NDE
1)0 N0UTE,
DE 1830.
23 DEMARCO
ALAGOAS.
Extracto do expediente do Exm. Sr. presi-
dente Dr. Jos Bento da Cunha Pigutiredo.
I DE MARCO.
Olkio. Ao Dr. Mauocl do Pasto Baptlta>
A qunze do corrente mez, pelas nove ho-
ras e meia da manhUa cessou de existir o
Etrn. presidente da provincia, o Dr. Jos Pe-
reira d Araujo Neves. S. Exc. ha dias quo
se qucixava de ligeros calufrios, clicas o
eolupimeniu de ventas ; e com agoa de ar-
roz para beber, banbos de sssento em cosi-
iiieiiiii de malvas e infusflo de flores de bor-
ragem, que Ibes fram presen plus pelo Dr.
Thomaz Crdozo de Almelda, achava seme-
Ihorao amanhecer desse dis, qusndo ss 9
botas e meia.depos de ter tomado urna cha-
vina de cha, lora impellido por un ataque
apopltico ( voar repentinamente para o
sin do Creador Supremo.
Lamentando transito tflo doloroso, n5o
podemos forrar-nos ao trabalho de referir
os fados escandalosos que se seguiram a
esse infaustu passamento; factos, que pela
sua gravidaJe devem de chegar ao conhe-
cimenlo de toius, quaodo mais nao seja,
para que os seus aulores fiquem volados ao
desprezo publico. O Dr. drcele polica
Jos Vieira Rodrigues de Carvalho e Silva,
apenas vagara a noticia de queo Exm. Sr.
Dr. Neves eslava a expirar, concorreu pa-
lacio, e S. Exc. nfio exista mais, seu espiri-
to j se havia desprendido da materia i En-
tilo o Sr. chefe de polica, que lem mostra-
do lodosa maWadeza do seu coraeflo, nos
actos de pura immoraliJadee vandalismo
pralicados contra os honrados suiisias, pre-
ven.In que de semelhanto successo po lia
anda tirar vantagem sobre,os seus inimgos
polincos, comeQou a atlribuir a mortfde S.
Exc. a veneno propinado por pessoas, cujos
nomes nflo estilo salpicados e menoscober-
losde indignidades como o seu.
I'ossuido de um furor satnico sahio para
sua casa, e, armado de um jogo de pialo! is,
passon-se ii'aln para o quariol mtlitar,onde,
reunido com osbachartlsOciaviano (Jabral
Raposo da Cmara eJer'onymo Cabral Ra-
poso da Cmara, Bonifaoio Francisco Pinliei-
ro da Cmara, o mejor Jos Lucas Soares
Raposo da Camera, o esenvao Antonio Pbi-
laderpho da Rocha, bem conhecidos pelas
suas geultlezase outros de Igual jaez, qua
havia miodado chamar, expz o ternvel plt-


o
i'
aj
o
? 3
3
9 X


no qne cnncehra E derley. o presidente da cmara municipal,
l> mongos Manriques de Oliveira, o vereador
inmediato em votes, Joaquim Francisco de
Vascnncellos, o capit.lo comtnan Unta do 3 ^
pirque, Jo doa Santoa Caria enutros mu-
tos cidadUns respeitaveis g inoffnsivos, a
preleitn de lerem concorrido para o enve-
n-'namenlo do Exm. presidente, Dr. Neves,
afmde flcar a provincia administrada pela
cmara municipal, composta de norlistas ;
pois que preso o primeiro vice-presideote,
nico que resida na capital, os de mais que
tambem silo Bulistas, e moram lora deila,
nilo seanimariam a vir tomar posse ; en-
tretanto nlo devendo ficar a provincia sem
administrador a cmara assumiiia ao go-
verno ; mus como o presidente desta e o ve-
reador immodiato, na o'dem da volaco,
eram tambem sulistas. cunvinha que fnssem
igualmente presos e ficasse na presi lencia
o bacharel Oclaviano, que he o lerceiro ve-
reador votado. Sendo unnimemente a poro-
va lo tilo horrivel plano, o dieta de polica
ardendo s le de sangue, qual tigre san-
hudo e carnvoro, quo espreita a presa, man-
dou passar e assgnou o mandado de prisOo,
ou antes o decreto de morte I....Denois lu
ter com o majorcommamlaute da (orea de
prmeia linba Jo>c Pereira de Azevedo,
ennvencendo-o para que plese em armas
as pracas dosacomniando, requisitou-lhe
urna escolta para fa?er cumpriroseu man-
dado de morte. Esse official, bem que tosse
da parciali lade do carnvoro cliefe de poli-
ca econviesse na reun.! i da Torca arma la,
todava antevendo as tristes cunseqnencJas
que semelhante trama pula produzr, nlo
quiz annuir a t3o desparata la requisi(lo
A' vista da recusa formal d > major Azevedo,
que para lugo declarou cumprir puntual-
mente as ordens quelite fossem transmito-
das pelo Exm. Sr. vice-piesidente Waiuer-i
ley, por ser o governo legal, muitos dos
que tiobam applaudido e anulado o plano
infernal, esmorecerm e tralaram de dar as
gamhas : entilo o perverso chefe, vendo-se
quasi s, e sem apoo da mor parte do's ami-
gos ou antes dos cmplices, abri mHo do
projeclonsang"entdo e retirou-se. Assim
pretenda o Sr. Vieira plantara guerra ci-
.vil cutre us Rio-grandenses e uceen ler o fu-
cilo da anarchia, felizmente, poim, o sou
I'"suncuto criminoso aborlou, g'm que a
k provincia soTrease a menor alterarlo na
tranquilli lade publica.
E itret iii'o que estas cnusas se pass-vam,
o Exm. Sr. vice presidente Joilo Carlos Wan-
dcrley, tomn ronla da provincia e suppos-
to e.stivesse bem convenc Jo de que a i lea
do envenenamei.todu Enn. Dr. Neves fr
smente concebida o propala la pelo chefe
de polica' Vieira para os BOUS reprovados
los, to lavia o scu primeiro cu la lo fui man-
dar proceder a autopsia no cadver de S
Ese. para con'uc r-e a causa da sua
morte.
No da 16 deu-se principio aoexame, e a
final iiu se p le concluir, por nilo havere
nem ser possivel nbter-soaqui os regen-
tes precisos para proce ler-so o exame chi-
mico das materias adiadas no estomago
em consequencia o Exm. Sr.vic -pie.M'd'nte.
do accriio com os medio., isvmou de
mandar concluir oexaine ni academia me-
dica do Kiu-le-Jatieno, e uara ese fim, se-
gn lo nos cansa, remelle nesta data au
governo geral as suhrcdilas m-terias e r-
lilorius itos medicus, que lizerain a au-
topsia.
Aguardamos o resultado ; e entretanto
lioUemos asseverar que pelos signis dia-
dos u Exm. Dr. Nevos perecer de urna con-
gesto cerebral. C
r-rjM
23 3
:i
n s
a =
[I
-o
D.3
o
'2'
lia-
3

a '
?s. -=
o o
n
= o
S8
s
a
-%
2.
o
y
a
a.
o
to
n go
St
S
-
N O
"O I
3 |
5.
3
o
"8
o
C4IO
- XOt
;- <> -I -I
u la w Ci
gss
2
S S
tP
00

O
'O ?-
00 00
e'o
x *
tn
r.
10,
ALFANDEGA.
Rendmento do da 4.....10 391,745
hetcarreqam hoje 5.
Bngue inglez Magnet ferro.
Birca americana -- Conrai mercadorias.
Patacho fraiicez Eclipse lem.
Brigue austraco -- Cvul-l/arig farinh
de trigo.
Polaca brasleira Sociidaile pipas va-
zias.
Patacho nacional Josephina toucinho,
queijns esabSo.
Brigue americano Lnurele Farfolla de
trigo.
Barca ingle/a -- Sword-Fich mercadorias.
IMPORTACAO.
Conrrifo-de- Mmin, brigue pnrlugucz, viudo
de LUbOa, entr ito nocorrrule mei. cnisigiiado
a Thomaz fesimi u seyiinie :
.'i I pipas, 4 meias ditas e 50 b.irris vinho, 2
Oalxaa peilras para mesas. 8 fulhas de iiiiignn e
pao aaritu, I eaix.1 tiy-os iiupiessus
PE NAMBUCO
ASSEMBLEA LEGISLVTIVA PROVINCIAL.
PRtMRIIIA SESSiO PRKPAR4T0RU, EM 4 DE
ABRIL DE 1850.
Ao meio-dia acham-se reunidos na sala
das sessOes os seguintes senhores :
Pedro Gaodlino de Rales e Silva, /,ull
Paulino C.avalcante Vellez de Guevara, Fran-
cisco do Reg Paes Brrelo. Francisco Ra-
pliael Mello Reg, Augslo Frederico de (ili
veira, Joo Floripes Oas Brrelo. Jos Quin-
tino de Castro l.eilo. Pedro Francisco de Pau
la Gavalcantede Alhuquerque, e.Manoel Joa-
quim Carnero da Cuuha.
O Sr. Mello Reg propOe para presidente
da assemhlca lias sessoes preparatorias u
Sr. Dr. Pedro Cavalranle ; para primeiro se-
cretario o Sr. Augustu Fie lerico de Olivei-
ra; e para segundo o Sr. Pedro Gaudiano de
Ralis e S:lva.
A assembla asiente por acc!amar;3o esta
proposta.
Os senhores aedamados oceupam os res-
pectos lugares.
Y'ioa mesaos diplomas dos senhores de-
ptitadns que se achain presentes, u os dos
Srs. Jos'Cardozo de yueiroz Fonseca, Do-
mingos Malaquias de Aginar Pires Ferreira
e Jos Pedro da Silva.
0 Sr. I'redenle observa que, n,1o luyen-
do numero legal para haver sesslo, no se
pode proceder a elricilo da coinmisses de
M'i iliiMr.ni dos podres.
Km seguida, e a peilido Jo Sr, Guevara, h-
frita peljsenlior segundo secietariua listi
dos sentiores tepuiado. presentes.
OSr. /Vejdenadissolve a reuniSo, con-
vidan lo os sentiores d-tputados a compare-
ene, n amauliSa pelas 10 huras do da :
Francis-
co -eveiianiio Italieilo ti Fllbo.
1 sacca ni rilas ; a Bernardo Jos da i.osta
Valente.
57 l> ir ri-. cal de pedra; a Jos Antonia da
Silva Vlanna.
I ealmle doce a Fon tes & Samp.iln.
lOliarris presuntos ; a nutoolo Valentim da
Silva Barraca
4u barra ohoiirieaa, 25 ditos azeite-docc a
Joaqiinii Francisco Torres.
40 barris vintio ; a DoiuInfOl Alves Malheus
2ii barrais semeas.l barril presum >s c chou
ricas, l barricas touclubo, 20 barril cliouri
\ i- ; a Manuel Ignacio de Oliveira.
2,000 o.ollins de ccbulas a Alcsandre lira;
de Mallos
2 fardns capachos, 90 pipas e 15u barra vi-
nho, 10 barris paios, 10'tilos chouricas. lOcai-
U iniieiiilm, 5 bariis azriie-doce, 100 lacen*
semi'as, 8 pipas vinagr**, 1*20 varas de lageilo,
23 barra cal de pedra. 10 barricas cera em gru-
me ; a I li-mi u de Ai|Uino Funseca Pililo,
G ancoretas azeilonas ; a Miguel Joaiiuiui da
Cusa.
10 pipas vinho ; a Manocl Joaquim Ramos c
Silva.
5 calas rap, 1 calante com ornamento de
Igreja ; a Ji>a Jos Carvalhu Moraes,
c.ux i pinceis, I I n.i r.iniii .o i.l.n, 4 vilumes
drnuas. e caixole vidros; a M'ireira \3 Fragnso.
15 caisas toucinho ; a Joarjuim Ferrera Men-
dea Guinarac*.
barra azeile-doce ; a Carvalho & Irmans.
1 barril chouilfai; a Juaiiuui Antonio dos
Santos Andrade.
I calite imagens a Manocl Joaquina Mau-
ricio Winderlry.
I Inu/iulio com diversas obras ; a Feliciano
Jo Gomes.
b7.'! |> i,-.is de <>ii i ii, 450 pesos, 3canarios, I
braco de rera ; n urdrni.
ane-C.oniie, barca iugleza, vinda de Terra-
Nov, entrada no correte mez, consignada a
James Crablrre (.'., iiiaiiif'ltoil o segiiinle :
1,610 barricas de bacalho ; aos consigna-
tarios.
CONSULADO GERAL.
Rendmento do da 4. .
Diversa provincias ....
liquidarem seos debito', relativos ao im-
po-to do sello s diro os baralhns de cartas
iiejogar, e isto pelo es aoo de 15das con
lados da d ta desle, (Indo o qual, se pro-
ceder executivamente contra os Srs. de-
ve lores Recebdora, 4 de abril de 1850.-
Mainel Antonio Simen do Amoral.
Oliveira & Irmans, JoaquiniMonteirod*
Cruz, halkemam & Rosseinund, Jos Carlos
Ferroir* Soar^s & Firmino Jo- Flix da
Rosa, Tiloma? Fernn les da Cunta, J. Kel
It&C.', Jos Sapnrily, Araujo & Soares
Victorino Castro Minara, Jos Domingues
Cod-ceira, Antonio Joaquim Vital, Ilenri-
que&C, l ln islov'o Cnillii'rui Bckeuliold,
Francisco Jos liuarte, Manuel Rudrigues
da Silva Figueiredn, SimAes & Castro, An-
tonio Pereira ea Costa Gama, Cos & Gu-
marAes, Manuel da Silva Sanios, Augusto
Ferrera Pinto Cumiarnos, Jos Joaquim ue
Carvalho.
Oescivflo servio lo de administrador
da recebodoria das rendas internas geraes,
abaxo a-asignado, avisa a lo los os conec-
tados lelos diversos imposto que sSo ar-
recadados pela mesma recebeloria, que
acliando-sfl creados os dous cobradores de
que trata o artigo 32 do regulanienlo de
!5dejunhodel844n 361, para recebeem
amigavelmenle no domicilio dos devedo-
reaa imi ortancia dosseus dbitos, a ellos
podero pagar, dando por desobriga os re-
cibos extrahidos dos lales para este fim
o'gantsa tos, assigndos pelo Ihesoureiro,
Joaquim M.na de Carvalho, o osemprega-
dos que os passarem, cujos agentes recehe-
dures numeadus e nahiliisdos para e>tere-
rebimenlo, silo: Jn.- Chrispitn d'Assump-
C<1oe Luiz Gomes Silverio.
Manoel Antonio A;m.\ do Amara!.
Faz-sa publico, pela segunda secco do
consulado provincial, que se est fazendo
a cobranca do imposto de 20 por cento do
consumo das agoas-aidentes de produccSo
brasilcira, vencido no semestre de dezem-
bremo anuo prximo eassade, e que, Ando
o presente niez, se proceder executivamen-
te erntra lodos os que dcixarem de ter pago
o referido imposto.
Convida-se a todos os individuos li-
vres que se queiram ernpregar como ser-
ventes as obras do arsenal de marinha, e
as do melhorameiitodo porto, a se enten-
dern com o respectivo inspector, o qual,
na coufurmidade das ordens do Exm. Sr
preaideute da provincia. Ibes garante a
ispiiqo do recrutamento. Tambem se ad-
niilleosescravuseni taes obras, dando-se
tanto a estes cuino a aquellas individuos o
jornal deOtOrs. InspeccJJo do arsenal de
marinha de Peruambuco, 30 de marco de
1850. -- O secretario, Thom Fernandes Na-
dar a de Catiro.
Tudas as pessoas que tiverem recla-
mac0--s contra o finado vice-consul bnlan-
uicuterlu abundada de envia-las nu con-
sulado bnlannico no da, ou antes de sab-
hado prximo vmdouro, 13 do crrente.
Consulado britannico, 2.te abril de 1850.
//. Auyuttut (oteper, cunsul.
U cunsul de S. M. Ilntannica convida o
ajniitameulu dos subditos residentes tiesta
Ciliada e qualilicauus para cumparecerem
no da lerca-feia, 9 du crrente, a tratar
Sobre as medidas para oe.-tabelecinieniodo
novo hos ital. Consulado britaniiico, 2 de
abril de 1850. // A. C.
-Pela subdelegada de Santo-Anlonio do
Recite se faz publico, quefra recolhi lo a
ndela, por andar fgido, um preto de nove
Jos, escravo de Lourenco de S e Albu-
querque.
licparl Illm. e Exm Sr.--l'oram hontcm presos :
nrdem do suh lel-gado da freguezia de S.-
Fre-I'edro-G.incalves do Recif-, o marujo
americano Camam Dimns, a requesico do
respectivo cnsul : ordom do sub lelega-',: Il_?. "k "\ "o
lo da freguezia de S.-Amonio.o Portuguez na,ar,osr. '"nry I'or.ster ck C. na
Para o Cear segu viagem com mulla
brevidade o ti i te Xuco-Otinda, meslro An-
tonio Jos Viann, por ler j boa parte
do seu carregamenlo a bordo, alm de ou-
tras Cargas ja tratadas: quem nelle mais
Juizer carregar e ir de passagem, se enum-
era co-n o mesmo mestre, ou na ra da
Cadeia-Velh, n. 17, segundo andar.
Para o Rio-de Janeiro sabe, impre-
teiiv. luiente no da 6 de alnil prximo fu-
turo, o lirigueBrasileiroSin-Vofe, por ler
parle do seu carregamenlo abordo, faltan
do smente, algum resto, para abarrotar:
quem tiverdecarregar, ir de passagem e
remetter escravns a freto, dirija-se ao
esciipinriodeG.U'liio Agostnlio de Bar-
ros, atrs do Corpo Santo, n. 66, ou ao
capitilo Jos Ramos de Souza.
Para o Rio-de-Janeiro sabe com maior
brevidade posiivel, por ler metade de seu
carreuamentueng-jado, aescuna nacional
tentadora : para cara, las'sagairos e escra-
vos a fivte, dirija-se a Antonio Alves de Mi-
ran la Cuimarfies ou a Novaes & C, na ra
do Trapiche, n. 34.
-- Para o Rio-de-Janero segu com toda
a brevidade o brigue nacional ioiefina:
quem no mesmo quizer carregar ou ir de
passagem, trate com Domingos Rodrigues
de Andrade, no Trapiche-Novo, n. 4, ou
com Jos Carlos Ferrera Soares Jnior, na
ruadaCadeia do Itecife, ou com o capitSo
do mesmo, Marcos Jos da Silva.
Para Lisboa she com a maior brevida-
de o brigue pnriuguez Velos, capitilo Anto-
nio Pedro de Figueiredo : quem no mesmo
quizer carregar ou ir de passagem, dirija-se
aus consignatarios, Oliveira Inultos & Com-
panhia.
-- Para a Iba de San-Miguel tem de se-
guir viagem uestes 15 das, cum a carga que
uvera bordo, o hergamtim porluguez Oli-
vera, quejido Rio-de-Janeiio conduz par-
te e seu carregamenlo para o mesmo des-
tino: quem nelle pretender carregar ou ir
de passagem se entender com o respec-
tivo capitilo na praca do Commercio, ou
com Jnflo lavares Oordeir.i, na ra do Vi-
gario, n 8. O mesmo navio tambem pode
r-ceber carga e passageiros para s 11 has de
Faial e Terceira, apparecendo em forma que
convido as escalas.
Para Li>boa sabe, no dia 12 do abril, a
barca pnrlugueza fle/ra.de que he capullo
Antonio Juaquim Rodrigues: para o re.-to da
carga tratase cum o mesmo capuln, ou
cum Francisco Severiano Rahello & Filho.
-- Para o Ro-de-Janeiro sabe, com mili-
ta brevidade. o patacho nacional Curioso,
capitilo Domingos Antonio de Azevedo, por
se acbar cum parle da carga prompla : para
o restante, passBgeirose escravos a fele,
Irala-se com o mesmo capitilo, ou com Luis
Jus deS Araujo, na ra da Cruz, n 33.
Para a ilha de S.-Miguel pretende sa-
hircom brevidade, por ler melado do car-
rgamento pin pa, o brigue nacional
ktpirito-Sanlo, capiflo Alexandre Jos Al-
ves : para o resto da carga e passageiros,
trata-se com Francisco Mariins Ferrera, no
largo do Terco, n. 139, ou com o mesmo
capitn, na praca do Commercio.
Para as ilbas de S -Miguel e Terceira,
segu viagem o brigue porluguez Oliveira,
nestes 15 dias, por terj tratado grande
parte de seu carregamenlo nesla praca,
alm da que conduz do Rio-de-Janeiro par
o mesmo destino : quem nelle mais pre-
tender carregar ou ir de passagem, se en-
tender com o respectivo capitn na praca
do Commercio, ou na ra do Vigario, n. 8,
com Juo Tavares Cordeiro.
Vende-se o patacho ameri-
cano Roinp, de lote de \id tone-
ladas americanas, forrado de
b e, milito veleiio
pira, e em segundo o Sr. Adolpho Schmdt
mtinuando o gyro da casa do innuncian-'
co-
e promptopara
seguir qualquer viagem : os pre-
lendentes ilirijim-.se aos consig-
ver
eonti
te da mesma maneira em que se acha.
JoSo Licio Marques vai a Portugal e
quem se julgar seu credor srva-sa de apre-
sentar sua conla para ser salisfrita.
Offerece-se para ama de osa 'de um
rapaz soltero urna moca branca, com 2J mi-
nos, a qual engomma ptimamente e cozi-
nlia o diario de urna casa: quem quizer
procure na ru d'Assumpcio, sobrado n.
62, terceiro andar : afianca-se a sua con-
ducta.
Precisa-se de urna sala ou solo de al-
gum sobraJo nesta freguezia : quem liver
annuncie.
Antonio Pereira Jarome, subdito por-
luguez, retira-se para a Parahiba.
-Precsa-se de urna loja pira fazendas
as ruasdo Crespo, Queimado, Cabuga, l.i-
vntentoeCadeia doRecife : quem tve'r,
dirija-se ao hotel Francisco, que achara
com quem tratar, ou annuncie.
Perdeu-se na qunta-feira santa, em oc-
casiBo de se viziiar as igrejas, um lenco de
lavarinlo com bicoem tola, e com as qua-
tro lettras t. R. A. C. no meio julga-se ter
cabido do Livramento l os Martynos. on-
le se deu por falta : quem o acliou, que-
rendo-o restituir, leve-o ao Aterro-da-Boa-
Vista, n 41, que se gratificara.
-Perdeu-se no dia SO.no lugar da ribeira
do bairro de S.-Antonio, um livro de di-
relo de Mello Freir ; e, no dia 19 do cor-
rente, a ra Direitsa do l.ivrai-ento, urna
maca, oum-tulo decouro deovelha em
cabello, contendn dentro urna rede, um
lencol. carnizas e tres cartas dirigidas a Jo-
vino Carnero Machado Ros, Francisco
Jos Correia e Manoel Januario Bezerra : o
nrim-iro, om Una; o segundo, em o Passo-
de-Camaragibe; o terceiro, em M*cel :
quem adiar e restituir cales nbjeclos aoes-
criptorio do Sr. Francisco Ignacio de Ata-
hyde, na rus ds Aurora, sera recompen-
sido.
Philip Frth Needham, subdito de S.
M. Britannica, retia-se para.fra do impe-
rio.
Ha um mez, pnuco mais ou menos,
chou-se um lipaiigona Estrada Nova do
Itecife: quem fr seu dnno, dirija-se ao
convenio de S.-Francisco, na rida.ic de
Olind*, a fallar rom n Itvd Sr. frei Cela-
lano de S.-Francisco de Assis, que, sagun-
uo os signaos dados pelo dono, o entregara.
Antonio Jos Alves da Silva retira-se
para Portugal.
Joo da Cunha Magalhiles remelte para
n Baha, a entregar a Lino Juslini um de Al-
enla Pires, a escrava Antonia, preta, per-
(encente ao Sr. Francisco Zabuln de Al-
enla pires, do Ico.
O rremaiante das aferces desle mu-
nicipio faz scicnle quo ho chegado o lem-
po de se rever as mesmas aferiefles, desde
o.* de abril em dame; assim como de-
clara a quem possa iteressar, quesetera
lado ao trabalhn de fazer um alistamento
dos du n os dus escravos, e dos forros que an-
dam vendendo pelas mas desta cidade e
seus suburbios com medidas sem a compe-
tente aferiqo ; bem como as ancoras i
nutras minias cousas que devam j so
acharnm aferidas, pois que os mesmos do-
nos nao gnoram esta iest-ct nhrgacflo,
que a mesma le Ihe impOd ; nutro sun, a
respeito dosmestres de caninas e pedrei-
ros, vendedores de madeiras, e assim tm
de ernpregar os moios qua a mesma le Ihe
faculta i-lini de uo ser prejudicado em
dila rremalaco.Antonio Concalves de Mo-
raes.
1:018.063
86,278
1:104,3(1
Joaqun! GO'>elveda Souza Maia ; o pardo
Antonio, escravo de D Joaquina de Tal; e
Tnomaz, escravo te um tal Molla, por cor-
receto ; o o preto Jos, escravo de Lourenco
deS e Alhuquerque, pnranlarfug lo : e a
do suh telendo da rreicuazia-da Vaaea, o
pardo Jos Francisco de Arruda, pur furto
de escravo, o que ludo consta das partes
boj.- dirigida*: esta reoarlicSo.
Dos guarde a V. Exc. Secret'ra da
polica de Pernambuco, 4 de abril de
1850 -Illm. e Exm. Sr. Ilunoro llermto
Carnero Leo, cuncelheiro de estado, pre-
sidente desta p'ovinca.- Jos Nicolao Re-
gueira Costa, chefe de polica interino.
Pubiicaca lilierari.i.
Chegou do Rio-de-Janeiro reenntemente
a iiiteressanle-obra de Mr. de Lamartine
Rapbeel, Paginas da Juventude, traduzd
em porluguez. preco 3,000 rs. : acha-sa
venda na roa da Cudeia do Itecife, n 38
primeiro andar. '
TIIESOURARIA DA FAZENDA PROVINCIAL.
Demonstracmi da saldj existente na calxa
do txercicio de 1847 a 1848 tm 30
de marco de 1850,
Saldo em 28 de fe-
vereirop. p. I-.627/352
iteceita no correle
mez........ /
Despeza no correnle
mez.......
RECEBED0RIA DE RENDAS GERAES
INTERNAS.
Rendmento do dia 4...... 577,340
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendmento do dia 4..... C47 667
>i o vi.jjesito do Porlo.
Navio entrado no dia 4.
Ilull 62 dias, barca turca Nova-Lnaneza, de
333 toneladas, capitn G. Mella, equipagem
15, em lastro; a Deane Yuule Saldo.
1:627#352
32/000
1:595/352
Em cobre
utas.
#352
1:595/000
1:595/352
No impedimento do ihesoureiro, o fiel,
Thomaz Vertir l'tnto.
Oescrivfloda receta,
Antonio Cardoso de Oueiro: Fonteca Jnior
EDITA L
~ O Illm. Sr. Inspector da thesouraria da
fazonda provincial manda fazer publico que,
do da 8 do corrento mez em iliaule, pa-
gam-se os ordenados o mais despezas du
mez do marco prximo passado.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 4 de abril de
1850 -O secretario, Antonio Ferrera d'dn-
nunciucdo.
Declti raques.
.
--O escriv'o serv ndo de administrador da
ree. bi'doiia de rendas int-rnas gerac, con-
vida as pessoas abaxo declaradas, tfim de
Ptihiic>io relilos i.
Sabio luz um livrinho com o titulo de
DEVOTO CIIRISTAO,
o qual conten a doulriiia clinsiSa, breve
noticia dos misterios da missa, obra que
devem fazer o chrstilo, oracOes para dema-
nh.-ia e a noite, ditas para a confissflo e
cummiinhSo, exercicios para cada dia, no-
venas das almas, assencSo do Scnhor, Co-
eeicao, Menino Jezus, Santo Antouio, modo
de resar a BstacSO, breve emenda dos erros,
signara de Ciinsto, sentencas de plalos,
melhodo de resar o rozaiio e lerrjo de Nussa
Senhora, mysterios gozosos dolorosos, e
gloriosos, ladainln de Nussa Senhora, ora-
c3o de S. Iternardo, dita pra pedir paz,
responso de Sv.Antonio, estada mystica,
imilaeo dos justos, suspiros pela gloria do
co, ele : vende-se na livraria, ns. 6 e8, da
praca da ludepen Jeucia, a 640 rs., em meia
iincad.'i [lacio.
Avisos martimos.
rtia do Trapiche, n. 8.
Para o Kio-de-Janeiro
segu em poucos dias o patacho
nacional Amizule-Constante, por
te*r parte de sua carga prompta :
pira o resto da carga, escravos e
passageiros, trata-se com Macha-
do & i'n.lieiio, na ra do Vigario,
n. (9, ou com o capito a bordo
do mesmo patacho
Para a Baha
saheohate I.iyeim, torrado o pregado de
cobre, e de pn nena marcha : para carga e
passageiros, tratase na ra do Vigario,
n.5.
Quem tirer contas com a barca sueca
Harmona queira entrega-las, al ao melo-
da do da 7 do crrenle, no escriploro de
seusoonsigualarios N O. Bieber & Corapa-
nliia, ra da Cruz, n. 4
Precisa se de 2:500,000 a 3.000,000 rs.
sobre o casco e quilha da escuna iugleza
Agtnoria, carrngada e prompta a seguir pa-
ra o Canal Britannico : as proposlas sella-
das pdenlo ser envi 1 las ao consulado bri-
tannico, no dia ou sutes da segniida-feia,
8 do cui rente.
jLeiloes.
A ve|eira escuna nacinnal Emilia, de
que lio capilSo e pralico Antonio Silveira I Forte-do-Maitns
Maciel Jnior, deve clngar do Para por I
- Em consequencia do Illm. Sr. desembar'
gador (retoo danosla Lima Brlmoul se
haver relira 10 para'trMar ai.lio, o corretor
Oliveira l'.iu leilflo de toda a inobilia de
que usava em sua casa, inclusive trem de
cozinha, lcaudo os prelemienles na cerie-
sa de que loo ser vendido sin limites
em preco. confuime sordera do referido
Illm Sr.aos quaes fui resignado a subjeitar-
se, i-1111 ni r a o grave prejuizo : terca-fuira,
9 do crrenle, as 10 horas do manhSa, na
bem conlieci la casa, quo habilou por des-
sele anuos, no principio da ra da Aurora
O leilSo dos salvados do brigue Socie-
dade, nau lica transferido, por causa da ebuva, para
quarta-feira, 10 do crrante, as 10 horas da
maiihs, na prenca doSr. M. I. de O. Lobo,
estes das, para onde vultara com esca-
la pelo MaranhSo, com a maior brevi-
dade : quem na mesma pretender carre-
gar, ou ir de passagem, dever enteuder-se
com Joo Carlos Augusto da Silva, na rus
couiparecerem na mesma recebedoria paraldi Cruz, no Recife, 11. 13, armazem.
Avisos diversos.
mm
Cesar Kruger, tendo de retirar-so tem-
porariamente para a Europa, conslilue pur
seus bastantes procura Joros nosta praca,
em priuieiru lugar o Sr. Lino Jos da Sil-
Sorvcle.
EmOlinla, ladoira do Varadouro, pas-
sanio a rofinaciio, haver sorvet- iodos os
das, principiando de domingo, 7 do cor-
rente, das 6 horas em diante.
Augusto Reight. subdito britannico,
retira-se para lora do imperio.
Ovas do serlao
He chegado algnns pares desle excel-
lente pelisco : na ra do Queimado, loja de
ierragons, n. 14.
Chapeos de sol. fe
Rua do Passeio, n. 5.
Nesta fabrica ha presentemente um rico'
sortimento desies objeclos do todas as co-
res o (iii'ili>lados, tanto de seda como do
panuinho, por procos comino los; ditns pa-
ra senhora, de bom gnsto : estes chapeos
silo feitns pea ultima.moda; seda adamas-
cada com ricas franjas de retroz. Na mesma
casa se acha igual sor ti ment de seda e pan-
ninhns imitando sedas, para cubrir ar-
maceles servidas : lodas estas fazendas ven-
de n-se em porclo e a relalho : tamben-se
concerta qualquer chapeo de sol, tanto de
hasteas de ferro como de baleia, assim co-
mo umbelas de igrejas: ludo por preco
commodo.
OsSrs. Jos Marcellino e Alexndrjno
Pedro, msicos, tenham a bondade de an-
nunciar suas muradas, ou dirigirem-se ao
Aterro-da lina-Vista, n. 7, loja de roiude-
/a-,oinle se Ins deseja fallar a negocio que
Ibes diz respeito.
Domingo. 7 do correnle, ae abrir de
nevo, no Passelo-Puhlicn, n. it, una casa
de pasto, onde os bous fregnezes acha ru
diversas comidas, a todos os domingos tuilo
de vacca e cahidela.
Ricardo Royle vai a Europa, e durante
sua ausencia licam encarregados de sus
casa os seus procuradores George chadwiclc
e Guilherme llaymond Jnior.
Casa de commissao de
escravos.
Na rus Direitu, n. 3, sobrado de 3 anda-
res, defrosl8 do boceo de S.-Podro, recc-
bem escravos de ambos os sexos para se
ven lerem de commissao, no se levando
por este Irabilhu mais do que dous por
cenlo, sem se levar cousa alguma de co-
medoras. offoieceiido-se para isto toda a
seguranca precisa para os ditos escravos.
Oifereee-se, para caixoiro de luja de
fazendas, ou mudezas, um menino de 12 a
13 anuos, que sabe ler e esciever soffrivel-
iii en lo o qual subjeila-Mj a dar algum lem-
po gratis, purnSo ler pratica de negocio :
qudn o pretender, dirija-se rua Direila,
taberna n. 27 que se dir quem he.
Quem ti ver un sitio porto da penca pa-
ra arrendar, annuncie.
--Na padaria da$ Cinco-Puntas, con-
fronte a Turca, precisa-se de um forneiro,
quotaiba bem deseinpoiiliar o seu lugar,
MFI HOR FXFMPI



Kcstanrant franeis.
H'brard, ru neur da prevenir le Public, qu'a diter 'le
dimanen* prochain, 7 lu couratit, son res-
tauran! sera disens pour recevoir les per-
gonna qi vourf'Ont l'hono er de leurs
praliqes. A ti'ines les henres dii jour on
trnuvcra dequoi se n-slamer. II ser ti-
be unp tnle spciale pour recevnir 'les
p ns'o-'sires, comme aussi les persnnnns
le dentro do prazo de oito das da dala des-
te; e passando rala dala se tifio reseonsa-
hihsa por qualquer que apireca. Ilecife, 2
de abril ile 1850.
I.uiz Pereira Itaposo vai a Portugal tra-
tar do sua sade.
--Ricardo Knyla retira-se para fra do
Imperio.
Robert Jamiessnn, subdito de S. M.
Britannica relira sb ora lntl -Ierra.
I.'m rapaz brasileiro com as precisas
qui ds'r rnt se fai-e se'vir dmele, hahilnac,e*, para bem escrevcr qualque
pi urronl s'adresserau susdit llebr.rl. Si escri
qtielques amis veullent se reunir pour tru
bien i railes, ils aumntsotn decnmmnder
la veille. Sesieur ll"brard se recnmmande
sus amatours, ils soront servs avec c!-
ril, prooret el des prix Iris moderes-
OSr. Eduardo Jos Texcira queira Ta-
zer o favor apnarecer no itsenal de- mai i-
nha para rereber de M. F. de Mou'a um
pequeo embrulho.que veio da Tamandar.
Agencia de passaportes.
Tiram-se passaportes para dentro e fra
do irnperio.com presteza e commodo pre-
go : na ra do Itangel, n. 57.
4 Iloga-se ao Sr. Atitonio Jos Vieira de
^Souza o favor de ir a ra da Roda, n. 15,
concluir o negocio que nao ignora : islo nu
prazo de 8 dias.
Precisa-se alugar urna prela para o ser-
vico de urna casa de pouca familia: no Ater-
ro-da-Bos-Vista, n. 1, luja.
O pMmeirn-tenenle do terceiro bata-
lhSodearlilhari* a p, Kermes Ernesto da
Fonsnea, ten lo sido gravemente feri lo d<
bala na coixa direita, em o ataque de 26 d>
Janeiro ultimo, dulo sobre os revoltoso-
desli provincia, no Prata, cordealnieut>-
agrsdeca aosS-s. cirugiOes-n>r do sgun-
dobatalhSode a'tilharia, doutor Pudro de
Ataliyde Lobo Moscozo, e do terceiro bata-
lhflo da mesma arma, doutor Pedro Tito Re-
gis, 4 periria e disvello COtn que o sal va -
ram, um no principio e oulro uo fi u de su
curativo.
Precisa se de um menino brasileiro ou
portuguez, da 10 a 12 muios, para ajundan
tei de um primeiro caixeiro de uina venda :
na ra do Rozarlo da Boa-Vista, n. 2.
Precisase deum leitor que saiba Ira
tardehorta, pomar e encabriar : na Mag-
dalena, estrada da Torre, o 78.
O abxiKo assignado, lillio e kWdeiro
da fallecida Mari na d ver pela presente f jltia aos seus irmSos lam-
ben herdeiros, que a escrava Juanita, que
faz parte dos bensdeixados pela sua mai,
Mariana de Jususdas Noves, so acha em seu
poder desde o dia 4 do correte, a qual es
crava acliando-seem casa le seo mano, Mi
noel Theoro Rodrigues Piolo, n por ella nao
ser hern tratada,voto para sua coiiipanliia, a
qual escrava o abaixo assignado s a entre-
gar a qualqu-rherdeiro quando Itie tocar
em parulhas ; assim como se acha os oulros
escravos em poder de um dos herdeiros, e
mais bens, ha perlo de 3 anuos, sem desses
hens quete-los invenan ir para dar par
tilhas aos seus herdeiios. ioi Mauricio
doi Santut.
Urna mullier parda se ofTerece para o
servico interno de urna casi : quem de se.,
prcsi iino se quizer uliisar, dirija-se a l'on-
te-Velha, n 58.
Ilumphey II. Senft reiira-se com sua
lan ili.i liara os Eslmlos-lJuidos.
-- Pedo-8" ao alfeies M. que queira pa
gar a diminuta quantia de 3.000 rs., que
deve ha tan o lempo ; pois basla de manga-
cilo ; do cuntrario, sera o seu nomo decla-
rado por extenso tiesta folha, se no prazo
de 3 dias uAu pagar.
Antonio Jos Dias Rraga, suliliio por-
tugoez, relin-se para tora oa ptovncia.
Piecisa-se de homens livies, ou osen-
vns para o servico de campo : na esirada di
Arraial, sitio do Sr. Marcellino Jos L"oes
- O Sur. que annunciou coiuar dividas,
illiij.-se a praca da Independencia, n. 40.
loja.
Precisa-sede um pequeo de 12 an-
uos, brasileiro ou pmtuguez, para Caixeiro
de um nrmazem de farinha: na ra do Ran-
gel, n. 36.
I)eseja-se saber se existe nesta cidade
ou provincia o Sr Jo.- Josquim da Cosa,
caso exi.-ta, roga-se-lhe queira annuuciai
sua morada, ou dirtja-se a casa n. 15, de
fronte da igreja do Corpo Santo, a negocio
di- seu ulerease.
i uta que su Iho apresenle.nfferece o seo
presumo para esto lim, dando fiador a sua
condula : aiinuncie.
Ensina-se particularmente moninns e
meninas om suus prnprias casas : annuucie.
Cobram-se dividas, modiante urna
mdica porcentagem, tendo-se a regala
de .seren cubraJas uiutlo depressa : an-
nuncie.
Quem tivercontas com o fallecido Au-
gusto Mange, queira as i-preseniar no es-
cnplurio de Eduardo Bolli, para serem
pagas. ^
A asa commercial dehaixo da llrma
de Augusto Mange, fica substahelecida de
boje em diante pelo seu liqunlaUrio Edu-
ardo linlii, o qual continuara o mesmo gy-
ro de negocio como de antes, dehaixo do
seu pro rio liorna.
francisco Paulino Cabral relira-se pa-
ra Portugal
Da-sedinheiroa premio sobre penho-
res de un ro e prata : na ra de Sol, n. 9, se
lira quem di.
Aviso aos amadores v
apreciadores de msi-
cas novas c de bom
costo.
Jofio Vignes, morador na ra larga do
Rozario, n. 28. primeiru andar, acaba de
receber pelo ultimo navio viudo de Franca,
um grande sorlnnenlu de msicas, como.
si-iain : v.ilsas, variaci'i-s, polkis, qualri-
Ihas, mi) liiilnis brasileras e nutras italia-
nas ; bem como o melhor tnelho lo para
piaini, solfejus para cmtoria. tudo pelos
ni -Inores aiit >r>'.s da Europa e Ja mais mo-
derna escola. Na mesma casa vendem se
os ni a i s ricos pianos que teein vindo a l'er-
nambuco, os quaes silo feitos de proposi-
to e com novo macbinismo. para que tn-
nliam grande durarlo ; assim cuinu tau-
beo achar.lo na mesma casa pianos ingle-
zes, com pouco uso, vendeudo-se ludo pe-
lo tnais couiinodo prego.
Severiuo Jos de Cirvalho subdito
brasileiro, vai a Lisboa.
.Vi ra da Roda, n 3, lava-.se e engom-
ma-se por prego co'nmodo.
OQOQOOOOOOOOOOOQO
O O
3J Alugam-se e vendem-so as verda- ^
\ deiras bixas de llamburgo : na prac,a q
n. da Independencia, ti. 10, aa voltar q
*x para a ra das Cruzes. q
Q O
Antonio Joaquim Vidal, como procura-
dor de Antonio da Cosa Fcrreia, previne
aos devedores (leste para que, qunlquer
quantia que devam, vao pagar, sem que.
seja p'eciso procurar os metos que os o-
briguem
tado a um preto i|ue ven lia fazendas, urna
grande l-la e um carino com diversas fa-
zendas finas; pois lando o mesmo pret-,
por motivos de embriaguez, chamado um
ganhador para carrregar a fazenla, o mes-
mo se evadir* com todas as faz-mlas e al-
gum dinbeiro que carregava. Roga-se, par-
anlo, a polica uu a qualquer pejeoa que
tenha noticia do occorrtdo, de dirigir-se *
ra da Cadeia-Velha n. 2t, casa de Manoel
Antonio da Silva Aniunes, que seta gratifi-
cado com 100.000 rs.
c

>
-:*

*
>
-*
->
*
Consultorio hotiiO30-
pathico.
Ra do Trapiche, Hotel-
Francisco,
Dirigido pelos doutores SabinoO. L.
Pinbo, J. A. Luz, e C. Chidloe.
Todos os dias, desde as 7 horas di

M


m
4J
inaiiliila at as 3 da tarde, pdem ser 41
a]
al
e.
e,
procurados qualquer (leales Snrs.
As consultas serlo recebtdiS por
qualquer dus tres mdicos que se
achar no consultorio.
As pessoas necesitadas enntinua-
^ rflo a receber gratuitamente, tolos
f> ossoecorros de qti^ precjsarem, a
^ qualquer hora do da ; adveriintu
? que, ser.lo soccorridos com prefe- * reucia, aquellas que logo no princi- *
* pin da molestia recorrerem a ho- "9
? tniL' ipaihia, sem Maver tomado re- -
a^ medio algum allopathico. ^
-- Precisa-se de um feilor que Irahallte.
entenda de horta, arvoredos e vaccas : na
Maglaleiia, estrada nova, primeiro sitio de
portiio de f^rro.
flrtseja-se fallar ao Sr. Francisco Alves
Ferreira Gitirana a negocio de sen interes-
se : na ra Nova. n. 7, loja de louca.
D'sappareceu, no dia 20du rorrenle.
um parlo de nome Euslrquiu, de eslatura
regular, secen do corpo, representa ter 2
anuos; ho olTicial de sapatnirn ; quattilo
anda arrebita os de los dos pos e traz setn-
pre as v.-ntas chelas do tabaco: quemo
pegar leve-o a botica da praga da Roa-Vis-
ta, n. 6, que sei bem recompensado.
Prectsa-se Mugir urna preta que sai-
ba Uvht, engommar e coser, para una casa
estrangeira : na ra do Torres, n. 34, das
11 lloras da manilla, as 3 da tarde. .Vi mes-
ma casa tambem se precisa lugar um pre-
lo que entenda do servido interno e de tra-
tar de cav'llos.

i1.. ,.,La /i,,,!,... 1' ofxtio, na juorea noitc a febre continua
lil2 Fivp-iif zia de I nniu n I e M,aVi, be'n ve?"vU,, Vir "' 1,nnosi-
rifgneziaae IpOJUO. vil poderiivrar-me d-i .norte. Neala deplora-
Traspassa-se o arren lamento do dito en-' vi-i criie, entregue Iristea, e vendo que li-
Pnli i, o qual tem a presinte safn a tirar,
e tres aciiar. Alratarnana i i Aurora,
i. 26, ou no mesmo engenlio com M;gjel getr*
ViiL'iisin deOliveira.
N B.Oengentio tem nxc*lla'ile pasto,
*\o bom i|'a{oa, e t-ni h un cercados ; o,
caso haj quem quira co nyrar a safra,
medialameiue o estaln>|ecimento.
nha gaalido nao pequea quantia e aeiii ne-
nhiiin provoitu, foi quando de vollada* Latan-
onde eslava residindo, por fellci-
Compras.
--Cnmpratn-se dtias preta morcas, rom
habilidades, de boa con lucl, sem vicins
dadeinlntn mo trarain-ine um annuncio em
um jornal que na ra do Hospicio, n. 40, se
veiidia o xarope dos bosque, remedio que j
11 ii ti i feito admiravels curas na America do
norte resolvi-ine e fui comprar na dita casa
una xarrafa. Principie! a lomar, como declara
o autor em uin papel que acompi-nha cada gar-
rafa ; fui a ininha aalvjao este poderoso reme-
dio : em menos de oito dias de uso j era ou-
Ira peaaoa ; desapparecerain o (angueprla boc-
ea, o fastio, a toase e os suores de noite : con-
liiiiiel a tomar, e lorain desapparecendo to
' consl'leravelinente lodo os meis soBrimentoa
de talfdriiia. auc todos os meus ainifos e co-
nem achaques, e que srja. rccplhtdas : na nUec.Ioa se adiuirava. de vr-me ufo rpida-
ruada Cadeta do Recite, u. 50, primeiro mrote inelhorar: hoje o que me reala de todos
os meus sorlrimrntot he de dia a diaa me np-
parecer a palpitado ; porriu vejo-me de tal
andar.
Compra-se para urna encommonda es ,
era vo~ ile ambos os sexos, de 10 a 40annos( mauelra que jame nao d cuidado, porque
de idade : na ra do Kungd, n. 57. I niuilas veies teiu sido sulTiciente um copo de
f 'i-
D?AURORA

Convi la-se a todos os amigos do fal-
lecido ci'urgilo JtfJo Francisco de (i i-
veira para assisi'iiem sabbado, 6 do
crrente mez de abril, a u issa, que
se lia de celebrar por sua alma, pelas
'8 horas da mantilla, na igreja de Nnsss
Seniiurj da Conccicoo dos militares.
O distribuidor e contador 01 ve r
transfera a sua residencia da ra do Culle-
gio para a de II.irlas, snrado de 3 andares,
n 18, que fica antes do primeiro becco da
entrada para a ra de Santa-Tliereza.
Joflu Richar.lson Armatrong. Inglez, re-
lira-se para lora da imperio.
Vicente Tetxeirs Coimbra, suhdito b-i
siteiro, relira-so para Portugal, a tratar de
suasade
Quem tiver para arrematar um rngcnltt
com' alguma fabrica, e que ten lia porto de
embarque parta, proeuie na rua Nova, loja
n. 49, ou no engentio Novo da Mu'ibeca.
Joaquina C-ndida Tavares subdita, por
tugueza, retirase para a illta da Sau-Mi-
guel.
Joaquim Antonio Vieira e Costo lio
Antonio Vieira, Brasil nos adoptivos, reti-
ra rn-se para Portugal.
Quem quizer urna ou duas pretas parr
o seivico de casa, nnuncie
Precisa-sede urna mullier idosa, Por
tugueza, que queira mcarregar-se da ad
nniiistriiQao de unta casa de familia, sem
pequeos a pensir: na rua da S.-Crai,
66, drfronte da rtbeira.
-- Precisa-se de um caixeiro brasileiro nu
portuguez de 12 a U anuos de i dada, o qu I
afiance sua conducta : no becco doSertgi-
do, venda li. 1.
Precisa se de um cozinheiro para bor-
do do litigue portuguez Olieeira, prxima-
mente a seguir para a ilha de San-Miguel,
a lia lar a bordo do mesmo tingue, fundea
do defronle do arsenal du marmita, com
capitao, ou na rua do Vigarto, n. H.
Augustus Briglit rettra-s- para fra d.
imperio: quem ti ver cuntas contra elb
queira manda-las em casa de Ricardo Roy-
siiav^iMt i_'-i m*#^^ sL'.^ai .AionasBBK^VK
C. Starr & Companhia leem a honra de
visar aos seus freguezes, e ao publico em
geral.quea sua grande fundirlo em S -
Amaro, alm da sortimento que constan-
temente tem acha-se de novo provida de
muitas moendasde canna, e de varios ta-
annos feitas no mesmo astabelecimento
pelos mais peritos officiaes, a com o maiar
cuidadoe perfeicflo; tanto assim he, qus
os annuncianlosse ufauam em garant-las
pelo primeiru anno. As moendas inteiras
todas de ferro construidas as offiejnas
dos annunciantes, sao muito superiores a
quaesquer oulrasda mesma natureza que
al atora teem sido aqui offerecidas, pois
aquellas encerram ero si certose importan-
tes mellioramentos. resultado de mais de
20 annosdi experiencia e pratica do paiz.
Pt'ecisa-se de urna pessoa que entend
de venda e sirva para cobranza, e que d
fiador a sua conducta : na travessa do Quet-
maJo, venda n. 3.
BOVVMAN & MC. CALI.CM, engenhei
ros machinislas e fundidores de ferro, mu
respeilosamente annunciam aos Senhores
proprietartos de engenbos, fazendeirus, mi-
neiros, negociantes, fabricantes e ao res-
pelavel publico, que o seu estabelecimento
de ferro movido por machina de vapor con-
tina em effectivo exercicio, e se acha com-
pletamente montado com apparelhos da pri-
meini qtialiilnde para a perfeita confcct;no
das maiores pecas de machinismo.
Habilitados para emprehender quaesquer
obras da sua arte, Buwman & Me. Callum
desejam mais particularmente chamar a
ttenefo publica para a sscguinles, por
terem dellas grande sortimento j prompta,
as quaes construidas na sua fabrica pdem
competir rom as fabricadas em paiz es-
trangeiro, tanto em preco como em qua-
lidade da materias primas e in.'io d'obra,
a saber:
Machinas de va por da melhor COtlstruccffO.
Moendas de canna para engenhos de lo-
dos os la manilos, movidas a vapor paragoa
OU aniniaes.
Rodas d'agoa, moinhos de vento eserra-
Compram-se garrafas vasias que n >
leiihani serv lo de azeitn uu oleo : na rua
larga du Rozaiio, o. 48, taberna.
conipra-se um teoda de l'erreiro, e um
pao para lipoia : quem tiver, nuniincie,
Cnnipram-se as partes da casa da rua do
Roza i J larga, n 40, p-rlencentes a I.uiz
ios Sanios Reg Barrosas Auto -io Nico-
lao du Reg Barros: quem se jti'gar con
limito ao seu Vilor, queira declarar por
este Diario, no p az de mo dias, cuitan-
dos da dala deslu annuncio. Rcctfe, 3 de
abril de 1850.
Compram-se sapatos de to-as as qua-
Inl ole-, pra homeni o sen'iora, feilos na
ierra : na rua larga do Rozaiio, n. 35,
laja.
Vendas.
ai:u i para fa colhcr do xarope do bosque desfeilo em uina
pequea porco de agoa : digo que nunca pas-
sei Iobem de sade durante viole e um annoa
de molestia como ag'ira ha sete para olio me-
zes, depois que principie! a tomar o xarope do
busque, porque eu recuperei o que julgava
perdido, que ful a inhiba sade, se nao perfei-
ta, ao nieniis quasi perfeila. Nao fui so eu em
inhiba cuaque li usodeste poderoso xarope ;
ilve nimias ni iM-uie- de o applicar ein prssoaa
de inhiba familia em esos de constipa^es
tosse, c mesmo tenho dado dente xarope a al-
gunias i essoas do mru couhecimrnto, e anda
em lu nliilm i imi i-ia i lalhiiii de prudo/ii ad-
uiiraveis ell'eitos; portauto, recunimrndo a
tudas as ppssoas que he o mai excedente re-
medio para as mulesilas que o seo autor re-
coinmeii'ta sem exageraco porque niugueiu
podr .i di/.er iiielbor o que he este remedio da
que cu inrsnio.
Tudo qu.into cima tenho declarado he a
pura verdade dcbaKo de ininha palavra de
imui.i. o que jurarrl se necessario fr,
e jusiificarci com quaulas pessoas l'rein
necesserias as que me viram duente, e me
esto vendo a;:ura no estado em que me
.o Im ; e qualquer pessoa que melhor se qui-
xer informar pude dirigir-se rua do Hospicio
l n. 4o, que o abaixo assignado Ihe rerir im-
P : mensos casos em os quaes o excellenle xarope
i do busque tem feiio seus extraordinarios cf-
I.olera do lo-dc
Janeiro.
Veruirm-se, na prara da In-
iVpeivIcncia, liji n 4? bllhetea
cautelas da mtnto acre litad t nona [feitos.
I i c J al i k! I'.st i ni i ol i ib ein ro ao iiiandi'i f.i/.r-la c as-
l itern a uenelicio do tlieatro .- ,|KU*i de mloha llvreVjatade, e com o nico
redro-de -A Icantara d > 11 i-de- Interessa de prestar um tervlco buiuaniuade
Janeiro, sendo os maicres
Lotera da matriz da Boa-
Vista.
0 respectivo thesoureiro, Manoel Contal-
ves da Si'va, pretende nao illudir a expec-
tagflo do publico com annuncios importu-
nos do andamento das rodas desta lotera;
esforcar-se-hs q na uto couberem suas Tor-
cas para com a pu-sivul presteza annunciar
o dia, alem do qual nSo devera passar a es-
peranza dos i'oinpradores ; porque entende
quesessa illusSo eni que alguns teem por
vezes deixado o respeitavel publico, se de-
ve essa especie de descrdito, que lano
tem demorado o andamento das noss-s la-
teras ,- por isso limita-se por ora a aunun-
c.iif a venda dos liilln tes, e a eitrabi-los
.um lodo o empeiilio, alim de poder asse-
aurar aos compradores- o dia em que deve
racll impreterivelmente cunar
A vanlagem do plano j publicado e o fin
religiosa para q.ie foi esta lotera concedi-
da, convida e seduz os tentadores da sorle
a concorreiem sem demora para a compra
dos nmeros que Ibes prepram a suave
cquisQflo de heos da fortuna, sem ris.cn
le grande capital, e com o importe rnen-
le da diminuta quantia de 5 ou 10,000 rs
porpoucos dias.
Desde j ichar-se-hSo os bilhetes : no
Recire, lujas do thesoureiro e do Vieira
cambista ; em 8-Aulonio, botica de Joao
Moreira Marques, no pateo da Matrir, e de
Francisco Aulonio das Chsga, na rua do
Livrameoto; loja de Kernardino Jos Mon-
teiro, pracinba do Livraroeoto, ti. 44 ; no
4terro-da-Bo-Vista, lujas de GuimarSes,
n. 44. e de lu.arie Iloiges da Silva, n. 18.
lio ubo.
Na noite de 6 para 7 do passado, foi Tur-
Manejos independentes para cavallos.
Rodas dentadas.
AguilhOes, bronzes e chumaceiras.
CavilhOes e parafusos de lodos os laina-
nhos.
Taixas, pares, crivos e boceas de forna-
Iha.
Moinhos de mandioca, movidos a mo ou
por aoiinaes, e prensas para a dita.
Chapas de l'ogflo e Tornos de farinha.
Canus de Trro, torueiras de Trro e de
bronca.
Bumbas para cacimba e de repucho, mo-
vidas a miau, por auiuiacs ou veulo.
Guindastes, guinchos e macacos.
Prensas hydraultcas e de paraTuso.
Ferragens para navios, canos e obras pu-
blicas.
Columnas, varandas, grdese porles.
Prensas de copiar cartas e sellar.
Camas, cairos do mito e arados de Trros,
etc etc.
Alm da superioridade das suas obras, ja
geralmenle recunhectda, Bowman & Me.
Callum garanten) a mais excla confu lin-
dado com os moldes e dezenhos remetiidos
petos senhores que se diunarem de Tazer-
Ihcs etico ni Hiendas, aproveitandoa occasitlo
para agradecerem aos seus numerosos ami-
gos e freguezes a preTereucia com que leem
sido por eiles honrados, e asseguram-ltie.'<
que n3o pnuparAo esTorcos e diligencias
para continuaren) a merecer a sua cunli
l&f*ffffttffffffffffO
9- OMOEOPAlillA IL'RA.
pie-1
mios 2o:ooosooo e io;ooosooo.
Ven le-se nm pardo claro com 19 an-;
nos : na rua Velha. n. 80.
-- Vende-so una porcflo de sapatos em I
branca, ebegadns ullimanicnte do ANCaly :
tu ruada Cadeia do bairro do Reclfe, loja
de mittiiezas, n 9, de Atiiuno Lopes Pcren a
de Mello.
Cassas preta a 140 rs. o
covado.
Vendc-se cassas p-ctas de muito bnm gos-
loa 140 rs. o covado : na rua do Crespo,
loja da esquina, que vnlla para a cadeia.
Vende-fe nm checheo, muito cantador;
na rua da Cotcetelo da Roa-Vista, n. 33.
-- Venlcin-se, na rua das Cruzes, n. 22,
segundo andar, 8 escravos, sendo tima es-
crava de iiiu.-aii, de 20 anuos, perita enfcom-
madeira, e que cose bem ch.lo, Cozinhl
bem lava de sablto ; 3 ditas da Costa, de
bnnitas liguras, que cozuiham e lavain de
salan esd ptimas quilandeivas ; urna di-
ta de ti.ie.io Angola, com as mesillas halii-
lidades; duas dilas criolitas, com as mes-
mas lia di I i ludes; un mulattnlio de 13 an-
uos, piopim para pagetn ou oflicio.
Vendem-se 2 inulalinhiis niuito lin-
das, que ja estilo adiantadas em Costuras,
jimias, ou separadas: na rua do Sol,
n. 9. .Va mesma casa tambem se vende pan-
no de linho o mais superior qu se pode
encontrar, losillas de mesa, de Guimurles,
tremoias largas e eslreitas, capachos gran-
des o pequeos : ludo par preco commodo.
Vendc-se unta linda rnulalinlia de 14
anuos, com multo bons principios de cos-
tina o engotimailo, ptima para se fazer
uina dadiva a alguma menina, por ser don-
/ola ; nina ilil i de 18 anuos, que Cose mui-
to bem e ngoniu a ; una moleca de 15 an-
uos, qu coso soflrtvel ; urna preta de 25
atiims, queengomma e coziuha o diario de
Utna casa ptimamente ; dous malenles de
be que a fiz para ser muslrada a quem quizer
saber o que be o xarope do boque dn Dr.
Mutis.
I; i-.-de- l.iin iro, A de Janeiro de 1848.
Vende-se na rua dosyuarleis, n. 12.
-- Vendem-se dous palanquins em bom
estado : na la do Caldoireiro, airas dos .
Uariyrios, sobrado n. *.
i on le tos de Cclis,
c cont de laclo de ferro, approvado pela
academia de me lietna de l'aiis, confor-
me o paiecor de urna commissllo compos-
ta dosSrs. Rouill.iud, Fouquier e llailly.
As propinares lerrugiuosas se contam
no numero dos medicamentos, cujas pro-
priedades nflo se pdem p6r em duvida :
en n cll'cilo ha pinteas prepararles medicas
que tenham sido estudadas com tanto es-
mero por observadores sabios.
Os mdicos mais acreditados receilaratn
estes confeitos com muitas vantagens, de-
pois de terem analysado sua composico.
O benvolo acoloineiito que esta prepa-
rac.'m obteve da escola de medicina de Pa-
rs nos dispensa de fazei seu elogio.
Estes confeitos *ao empregados com grao-
de successo na clorosis ou paludas cores,
as infla mmarjOes dirim cas do estomago
odns intestinos, na falla de appeiiie, as
amcnorrlieas, ou suppressSo de menstrus,
n.is enlermidades escrophulosas, e inconti -
neociasdas urinas, provenientes da debili-
dade da bexiga : na leucorrnea ou flore
tluncas, opiiaco, abalimento de torcas,
noescrobuio, em lodos os casos de enfra-
quecii.'.enlo do organismo, na animya, vol-
go Irialdade, na hydropesia. consequencia
destas molestias, ornfitn em lodus os casos
em o ue ha a Iterar; fin na composic.lo do
sangue.
A respeto da dse que se deve tomar,
liasi.nii i res confeitos pela manliSa, e ou-
lros tres de larde, e o mais distante possi-
vel das horas da comida, augmentando pro-
gressivatnente at G de amanhita e 6 da
tar.le.
Relativamente aos meninos, as doses va-
nacilu ; um peto de 30 annos, por 420,000, .
rs. ;e oulros esciavos: na ruadas Lar.n- I,""' enorme a idade; mas tomando o
i termo media, se darSo de 6 a 8 lodos os
dias, na idade de S a 12 annos, e 4 aos mais
juvens.
getras, n. 14, secundo andar.
Oleo de maniona.
Vende-se oleo de mamona ,
a 1,-iHo rs. agarrafa, e em poi^So
a i.iao rs. : na rua das Mores,
n. ai.
Vendem-se bustos de gesso represen-
tando fielmente a rainha Victoria e o prin-
cipe Alberto; relogins de orno e de praia,
degados ltimamente da Suissa : estes re-
Ernas principes cidades da Europa sa
acham os depsitos dus ditos confeilus, em
Pernambuco na botica du Sr. Paranhos, na
rua eslreita do Rozario, n. 10, e no arma-
zem de orugas e tintas da rua da Cruz, no
Recife, defronte da loja do Sr. Padre .Ig-
nacio.
Vendem-se pecas de madapolSo com 20
varas, muito largo, e com algum toque, a
2,500 e 2,600 rs limpo a 2,800 rs. ; pecas
-*
P
s>
>
->
Rua do Trapiche, n. 40.
a
<-;
Rotjcas e livros para olralamen-"^
to dos enfermos pela homccopathia : ^
acham-se a vend por mdicos ^
presos. <1
t) Dr. Luz se offerece dar todos J
sclarerimenlos uecessarius para 2

m
logiosque silo mili bem ac-bados.se tor-| de chias,* 4,200 rs.,_propnas para
nam muito recommendaveis a qualquer
particular, e advcite-se que ba eulreelles
algunsque andam 8 dias sem precisarem
de cari : na rua da Cruz, no ReciTe, n. 55.
Vende-se um grande sitio no lugar do
Manguinho, que lica defrontc dos sitios dos
Srs. Csmoiios, com grande casa de viven-
da, de quatro aguas, grando scnzalla, co-
cheira, csiriburi', baisa de capm que sus-
tenta 3a 4 cavallos, grande cacimba com
bniiiba e tanque cobcrlo para banho, bas-
tantes arvoredos de fructo : na rua da Con-
cordia, primeiro sobrado novo de um andar.
os esclarerimenlos uecessarius
o melhor uso dos mesmos.
Precis-ealugar um pretu : na rua da
Cadeia de Santo Antonio, n. 13, na loja.
- Precisa-se de um sitio com bastantes
fruteirase baiza para capim : quem o qui-
zer alugar, dirija-se so pateo do Carmo,
n. t, taberna.
Xarope do bosque.
CASO DE IMI i\fGOChVNTL DESTA PBACt.
Eu abaixo assignado (o ceil'licado original
disto moslra-sr a qualquer pessoa que quizer
chegar rua du Hospicio, n. 40, Rio-di-Jaiu i-
ro, vrrieado perame o labelhao Castro) com
casa de negocio, declaro que ha viule e duus
anuos que paileria de urna palpitado do cora-
co ; esla palpilar;o era Uin forte que, quando
me alacava, perdia os sentidos, e a rrspiracao
de tal lio na, que as pessoas que preseiiciavmn
nettas occasioes esperavam seuipreque eu auc-
cumbisse em alguns dcstes ten iveis ataques ;
todos os recursos da medicina quanlos me f-
rain prodigalisados nunca seivi.no mais que
para nesta occasioes diminuir lao lerrivel lito.
lestia ; poriu nunca pude obter inelhora al-
guma. Alm desla molestia sobreveio-me una
noli i : qual baria ella ser? a terrlvel pblbisi-
ca, causada por urna constiparo; e tan rapi-
escra-
vos : por tras do Diestro velno, n. 20, pri-
meiro andar.
Cuntria-se a vender o bem acredita-
do rap Paulo-Cordeiro; mercurio-doce
superior, em caizinhasde cinco libras ; a
capsulas de balsaaio de copahiba : na rua
da Senzlla-\ova. n. 40.primeiro andar.
-Vendem-se, na rua Direita, n. 27, ve-
las de esperroacele, a 480 rs a libra ; man-
teiga ingleza boa, a 560 rs. ; queijos de Mi-
nas, a 320 rs. ; lingoicas muito novas, a
360 rs. a libra.
.- Vendem-se marras ae isrro: na roa
Ja Senzalla-Nova. n. 42.
Vendem-se sarcas com farinha de man-
dioca, viudas do Hio-de-Janeiro no brigue
Josefina, por preso commodo : no armazem
de Das Ferreira, defronle da escadinha, ou
a tratar com Domingos Rodrigues de An-
drade, na rua do Trapiche-Novo, o. 4. Ad-
verte-se que as saccas sSo grandes.
I.inlii de carretel dn aoo jardas.
Vende-se a superior qualidade de linha
em ('andel de 200 jardas, den. 20a 130:
na rua do Queimado, n.16, loja de miude-
zas, de Jos Das SimOes.
Farinha de mandioca.
Vende-se farinha de S.-Cathirin, muito
superior, por preco commodo : a bordo do
bngue Concei'co Tundeado na volts do Foc-
I AR FNCONTRADO
daie decliruu.quesuppunha o mru nico re-1 lo- do-Mal los, ou a Ira lar com Manoel Alves
medio ser amorte: o sangue que continua-i Cuerra Jnior, ou na rua Cadeia do Reci-
ca, a palpiiacao, a loi-' fe, n. 38.
mente deilava pela bocea,


Vendc.m-se res de larangeiras de em-l --Vendem-se hong queijos londrinos
bino, selectas, da China o tanjierina : dito* ditos de prsto milito frestuM e de superior
de sapolys, fructa-pilo, comiera e d" Umita qualidade, presuntos inglezes para fi
doce : no principio d*'estrada dos Afilelos,
cm casa de Manopl-M.rqups da Cunha.
Vendem-se
e alugam-m bichas as ms superiores, ehe-
gad> i'o-da-Boa-Visla, n. 66, padaria.
Superior fumo.
Joaquim Bernardo rio Reis. n sna fabri-
ca de charutos da na larga do Horario, n.
32, tem para vendpr superior fumo pura
charutos, de primeira, segunda e lerceira
sorle, tanto em percSo como a retalho a
vonta le do comprador, por preco rasoavel
ptimo arroz rilado *
branro,
g vende-se por preco commodo, em O
O sacras ou a retalho : na ra da Cadoia O
< do Recife, n. i, armizem de mo- 0
y Ihados. /n

Na ra do Crespo, n. 9,
loja nttiare.ia,
vendem-se varias qualidades de
faendas, comosejnni: cassas; cor-
les de vestidos de lita ; chales de
seda e de la ; lencos de seda ;
cortes de colletes de velludo e de
gorgurao; casimiras de cores ;
pannos pretos ; chapeos de castoi
brancose pretos ; e otitras mili-
tas fazendas qtie por *erem de gos
los antigos, e pelo preco por que
se vendem nodeixar de agradar
ao comprador.
Vende-se superior fio de al-
godo, proprio para pavios de ve-
les, assim romo para redes de pes-
car : em casa de Ceo: Kenwor-
thy & Companhia, na na da Ci uz,
n. a.
Vendem-se superiores sel-
lins elsticos e de cotiro de por-
co, cliegados lia pouco : em casa
deGeo: Kenworthy & Compa-
nhia, na ra da (1117, n. 2.
Arados de ferro.
Vendem-se arados de ferro de di A-
renles modelos : na fliifea do machinas e
fiindicflo de ferro, na ri.a do Brum
na. 6, 8 elfl.
~ Vende-se arroz, a 50 rs a libra ; agna-
ardente do reino a 700 rs. a caada ; Upf-
rftO de 36 pruna, a 1,000 rs. a caada : noj
pateo ilo Paraizo, n. 20.
Vende-se urna pela de nacio, do 20
annos, com uma cria de 6 annos, de bonita
figura esem vicios : na ma nimia, n. 55.
Vende-se urna esciava do Angola, de
29 annos, sem virios, e que engomma sof-
frivclmente e cozinlia o diario de una casa:
cm Olinda, ra do Amparo, n. 4, junto a
botica.
Tecidos de algodao tran-
cado da fabrica de To-
dos-ns-San tus.
Na roa da Cadeia, n. Si,
vendem-se por atacado duas qualidades,
proprias jiara sacros de assucar e roupa de
escravosj
bre, ditos pnrtuguezes para panella, latas
com 2e4lihrasdo marmelada, ditas com
holuchioha de Lisboa, ditas de sardlnh, di-
las com hervilhas, frascos com conservas
tnglezas. qneijosdequ.lha vindos do Cea-
T, pnr barato preco, manas de toucinho
inglez de fiimeiro.de 7 a 8 libras cadanm,e
outros muitos gneros de boa qualidade :
na ra da Cruz, no Recifo, n. 46.
Potassa da Bussia.
Vende-se superior potassa da Itussia, da
mais nova que ha no mercado, por preco
conimodo : na ruado Trapiche, n. 17.
Deposito de Potassa.
Vende-se muito nova potassa,
de boa qualidade, em barriszinhos
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como j ba muito
tempo se n5o vende: nc rtecife,
ruada Cadeia,armazemn. n.
Vendem-se meias barricas de farjnha
gallega, a ma>s nova que ha presentemen-
te no mercado ; caixas de velas de esper-
macele na roa d Alfanlega-Velh, n.
36, casa de Malheus Aiistin & Companhia
Vende-se superior farinba de
trigo da niaica SSSF, chegsda ul-
timamenle a este mercado : a Ira-
lar com iManoel da Silva S no sr-
mazcm do Annes, no caes da Al-
fandega.
A dinheiro ou a pr&zo.
Vende-se um terreno com 80 palmos de
frente c 50 de fundo, j com alicerees fetlo-
paiauma grande armazem. no cara do Ra-
mos que faz esquina confronte o armas
7em de farinha doSr. loto Mutleos i di-ae
em conia com a condfefn de. ediflear-se lo-
o : no Aterro-da-Bua-Vista, n. 10, so-
brado.
Vende-se resina de angico, as librase
ort porefin : a rua da Cadeia, loja Je Jo3o
Jos de Carvalbo Moraes.
Prelo novo a .*> i0O rs.
Vendem-se aecat grandes com 3 arro-
bas de farelo, chega-Jas no ullimo nnvio
de llamburgo : na rua .lo Amorim, n. 35,
casa de J. J. Tasso Jnior.
Ovas do serian.
Vende-se este excellenle petisco: na rua
do Queimado. n. 14, loja de ferragens.
Novo sorliiiieiiio de fa-
zendas baratas^ na rua
do Crespo, n. 6, ao p
do lampeao.
Vende-se cassa-chita muito fina, de bo-
Inilos padroes, cores (xas e C"m 4 palmos
de largura, a 320 rs. o covado ; corles da
dita a 2.000 rs. ; rispado d' Nafras de li-
lil o, a 240 rs. o covado ; dito de algndfifl, a
140 e 160 rs. o covado ; corles de hiimprr-
dn claro, com duas varas e una qumia, e
1,600 rs.; riscados monslrns, a 200 rs. o
covado; zuarte azul, a 200 rs. o corado)
chitas,a IfOe 180 rs. o covado ; fuslflo, a
(40rs. o corte; chales de uilniHiia. a 500
rs ; cobertores de algodffo americano, a
610 rs ; e uulras niuitas fazendas por baia-
to preco.
Farinha de mandioca.
Vende-se fannha do Ce.r, em saccas
por preco rouimodo : na la da Ciuz, n
Recife, n 43.
-4
Moendas superiores.
a fundiQSoiJe C. Starr & Companhia',
.ni S.-Amaro tcliam-.se i venda moendas
!e canna, todas de ferro, de um modelo e
cons(ruc(8o muito 'superior.
laixas para engenho.
Na fundico de ferro da rua do Brum,
icaba-se de receber um completo sortimen-
to.le taixas de 4. a 8 palmos de bocea as
]uaes acham-se a venda por preco rom-
nodo e com promptidSo embarcam-se,
ou carregam-soem carros sem despezas ao
jomprador.
annos : na rua larga do Rozario, n. 35,
loja.
Pechincha.
Vende urna poreo de madapoloes com
pequeo toque de mofo, muito largo e fino,
a S,f 00 rs. a peca ; e outras minias fazen-
das por preco commo'o: no Passeio-Pu-
blico, n. 11, loja de Firmiano Joaquim Ro-
drigues Ferreira.
Fei^ja,
Vendem-se,V no armazem de
Dias Ferreira, no caes da Ali'.u-
dega, saccas com superior eijSo,
a 4,000 rs cada urna ; ditas com
furo, a 1 ,ooo rs. cada urna.
Na rua do Crespo, n. 9,
foja nmiirella,
vendem-se cortes de parisienses,
a 8,000 rs. o certe ; cassa muito
fmae decores, a 800 rs. a vara;
dita fianreza, a /joo rs. o covado ;
dita ingleza ; cortea de vestidos
de seda branca e de cre*; cha-
les de seda e de la e seda ; min-
ias de seda ; pannos pretos finos ;
merino preto ; alpaca prela moito
fina ; chapeos de mass< francezes;
e ondas militas fazend>s, sendo
lodas de muito bom goslo e mui-
to modernas.
Farinha nova de S.-Ma-
theus, por preco mui-
to comniodo '
vende-se a bordo do patacho na-
cional 4 mizo de-Constante, entra-
do receutemente daquelle porto,
e Tundeado em frente da escadi-
nha do Collegio, ou a tratar com
Alachado & Finheiro, na rua do
Vigario, n 19, segundo andar.
O verdadeiro oleo de
Kissino,
em nirias garrafas, para commo-
didade das familias, por preco
mais commodo do que em outra
qualquer parte : vende-se na rua
do Trapiche, n. 44, armazem d*
Dowsley & C.
Loteria do Rio-de-
Janeiro.
Aos 20:000 (100 ders.
Na praca da Independencia, n. 3, que
deila para as roas do Queimado e Crespo,
eslo a venda bilhetes, meios, quartos, oi-
tavos e vigsimos da non loteria a benefi-
cio do tbealio de S.-Pedro aquella pru-
vinri. y mesnia loja es' patente a lisia
da 2.a lotera da fabrica de lacidos daquella
provincia.
Antigo deposito de cal
vireem.
Na rua do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por preco muito commodo.
trados de ferro.
Na fundicSo da Aurora em S.-Amaro ,
vendem-se arados de ferro diversos mo-
delos.
Na rua Nova, n. 6, loja
dC Maya RamOS^* C. [ro;8prelosde20 a 25 annos, tend
acham-se venda duas ricas fala's de papel ]M,e> b"m l*lelra ; 4 pardos de 16 a 20
compa^'g^ns, a tomada de Roma ,|08|*n|"w. s,,n lo um delies bom co/inheiro
Frcncezi'S em 1819, e a balallia de Isiiy
Vende-se um sitio no Remedio, mar-
gem do rio, com mais de mil palmos de
fundo, retiene proprio, boa casa e cacim-
ba, com differentes frurleiras, sarca naii-
va: a tratar com Victorino Francisco dna
Santos, prnprielario do diio sitio, n rua do
Rangel, n 54, a quxlquer hora do dia.
Na rua da Cruz, armazem n. 33. de Sa
Araujo, vende-se sola, couros miudos, s-
nalos de couro de lustro, char.is de pa-
lh, esleirs, velas de carnauba pura do
Aracaty.
Massas de vapor.
No pateo do Terco, n 10, ha diariamente
um completo sorlimento de massas finas,
proprias para cha, ou doenles, como sejam:
bolacruiihas de ararula, nova regala de di-
la, e outras muilas qualidades de massas.
A ellas, a ellas.
Vendem-se riqujssimas golas e pescoci-
nh"s para senhora, pelo diminuto preco de
2,000 rs. cada um : na rua do Queimado,
n. 9.
Vende-se urna escrava de nacio Ango-
la, de meia idade, boa cozinheira e docei-
r, sailia e sem vicios: na rua Formosa,
quarla casa, da 6 s9 horas da manhSa, e
das 3 as 6 da lar.le.
Vendem-se 8 lindos moleques de 12 a
18 annos, sendo um dellesptimo coznhei-
psaberlospara dentro; quasi nunca fal-
la, pelo que parece mudo, e quando falla
he iSo pouco, confuso e atrapalhado que
parece bucal; he um pouco leso mi mau.
co = luem o pegar, ou delle der noticia
sera nem recompensado; porm quem o'
presentar aoabaixo declarado, senhor do
dito pralo, receber 106,000 rs. e nlo se
quer saber quem o traz, nem onde o pe-
?U u -U e"tr'K-lo na rua do Rangel, n.
5.fabrica de licores, que receber o pre-
mio de Vctor i no Francisco dos Sanios.
r.V..U.810 reto Jo9 C.ioulo, nlo, allu-
rnCtf ,Mm b",ba' ct"n eapinhaa pelo
^i!er^UB,SI{n"1 00 peilo; letou cal-
cas e camisa azul.com ferro no pe : quem
opeg.rleve-o.rua larga do Rozario. n.
21, fabrica de sigaros, que ser gratificado.
--Em anoiiede28do prximo pa.-sudo,
fugio, da povo.cflo doMonteiro,. da cs. da
residencia de M.noel Antonio da Silva An-
tunes, a prela alalia, do genlio de Angola,
nioca, de estaiora e corpo regulares, cor
prela, rosto abuceitado, falla bemo \ulg.r;
tem os | s um tanto grosaos : quem a re-
gar leve-a rua da Cadeia-Velha, n. 24,
que ser gratificado.

30,000 rs.
m
m
<4
f
s
''Ugio, em dias de fevereiro, da ci- gy
tiade de l'ened., provincias das Ala- $
goas, o pardo Cosme, de 22 annos, de
esiatur. haua, corpo cheio, bracos
e pernas grossas, cor ssa, rosto
compridoe carnudo, cabellos ruivos,
rom dous denles da frenle princi-
piando a ai odrecerem, buco de bar-,
na ; tem uma cicatriz as sohrance-
Ihas.outra' na testa junto ao cabello:
quem o regar e o levar nesta cidade
aodouior Sabino Olegario l.udgern
l'inlie, eem Macei ao doutor Jos
Sesinaodo Avellmo I'inhn, ou a JoSo
jg deAlmei.iaUonieiro, e noPenedoao
^ abaixo assignado, ou a seu pai, o Sr
<>> Pedro Jo r>inho, se gratificar.
I> ttanoet Ferldiano Pinho.
m
m
ricos papis para furrar salas ; ricas guar-
nicops e barras, lano avellu> Batmadaa ; ricos jnos para flores naturaes;
serpentinas com 5 luzes ; lanlernas com i
de vilro, de melal e de casquiuha : ludo o
mais barato possivel.
Vendem-se lelhas de vidro de supe-
rior qualidade, em grandes e pequeas por-
C n. 48, armazem.
Farelo a 5,000 rs. a
sacca,
eomelhorque temvindo a estp mercado
Vende-se um co atravessado, excel-
lenle para sitio, ou loja: na praia de S -Jus
ao p do forle.
--Ven le-se urna prela crionla, moca, que cente Fe'rrei'r'a'da Costil^
eoznh.odiario.do urna casa, engomma, Vende-se urna cabra fbichn) muito
cose e posal a : na rua do Queimado, n. de leile : insCinco-Poiiias. n. 82.
A dinheiro ou a pr^zo.
Vonilpm-seniialro moradas de casas na 23, luja de miudezas.
villa do Lino, iro, sendo duas muito boas Vende-se a taberna do pateo de S.-Pe-
depedra ecalna rua da Matiiz, e outras dro, n. 1, com
donde laipa.na :ua do Fogo : da-se em P"r seu donoq
com., e troca-se por e-ciavos, casas no Re- I"1"'1'" : a tratar na nesma tal ema.
eife ou oulra qualquer cousa : no Aler-
i'O-da-Roa-Vista, n. 10, sobrado.
Deposito da fabrica de
Todos-os-San!os na Rabia
Vende-se en casa de N. O. Hieber & C
2!!,.,.dr itrUZ' B'. *' ll!O,,a0 trancado
daquella labr.ca, muito proprio naraWos
de assucar, roupa de esclavos e lio proprio
para ledes de pescar, por preco muito com-
modo.
AGENCIA
di funriicao Low-Moor,
ROA DA SKNZALIA-NOVA, N. l.
Neste cstabelecimento conti-
na
n. rua da Madre-de-l>eos, armazem de Vi-
boa
Vendem sereiooio d<> nn-'uma 0,'"'moua de ello, uma ramada
v enurm se reiogics ae ou- Brmacno, um lavatorio com b.ci., 6 cadei-
n pouros fundos: vende-se ro, patente ingles, domis supe- raedol'ort
.u.eir:^.!!?.ied,-,uVriorfabricanle, cliegados ha pon- TVn
thy
Vende-se lene pmo, das 6 as 7 horas co en> caS8 ^e ^'e0 : Kenwo
da maiilifia. na rua estrella do Rozario, na & Companhia, na rua da Gru!
porta dav-nda que Vulta para o Carmo. '
Vendem-se meias prelas de algodlo pa-
n. a.
Scmenlesdeborlalce.
Vrndem-sc .ementes de horlalice de lo-
ra homem, com alguma aana, a 80 rs. o
par: no Aleiro-da-Boa-Vista, n. 72, loja
de miudczas.
Sapatos do Aracaty feitos a ca-
pricho
Acabam de chegar do Aracaty uma gran-
de poreflo de sapalos fritos de eiicoo.iiien- n"
da, isio por efieilo de novas recommeuda-. com
COes que paia I. se tem felo ; porque os | Acria-se na cadeia deala cidade um es-
que al agora liuliam vindo, notavam-se- crt''0 Prdo, do nome Joaquim, bonita II-
Ihes imperreico, ja no cosido, j em fr- 'Pur* P"r ser vendido: quem o pretender,
mas amigas e mesmo em corle: esliSapa- dlrija-se ao armazem da rua da Cadeia de
los dt pois de luili.s e acustumados a boa jSantu-Antonio, n. 17, que achar com quem
giaxa cbrgam a confudirem-se com os de ,r,lr-
Fugiram, do engenho Cuaiarapes, lie-
guezi. da Morihrca, ao amanhecer do dia
26 de marco, tiesescr.vos com os signaes
seguinles : l.uiz, alio, cheio do corpo, ps
apalhelados, roslo bonito, de 22 anuos pou-
co mais ou menos, rr pouco fula, denles
abertos : Paulo, alio, aereo do coipo, ps
seceos e com os dedos rompiidos, de 18 an-
nos pouco maisou menos, cor prela : Job,
alto, coipo es, gado e um pouco chelo,
com falta de um dedo em um dos |s, cor
a'gum lano fula : lodos sSo da Costa, e he
de crer que andem junios : quem os pegar
leve-os ao diio engenho, que ser recom-
pensado generosamente.
Fugio. do engenho Guarsrapes, fre-
gnezia da Moribers, o amanhecer do dia
20 do ps>arto, o escravo Jubilo, de 26 an-
uos pouco o ais (.u menos, crioulo, de .llu-
ra regular, corro proporcional, cor elgum
lano fula, rosto descamado o com passa
piolho; levou chapeo de cou'o, calcas
[azues. camisa de riscado; rabio montado
em um c.valio ruco, magro, cauda lapada a
faca al o sabugo. Em companhia deste es-
cravo va i uma nuilher forro d nome Rita,
de 40 e tantos innos, baixa, cor cla>a, ca-
bellos curtos, e para maior signal tem um
tallio n. testa : quem o pegar le\e-o ao di-
to engenho, que sera recompensado.
Fugiram, de bordo do bri-
bonit. fisura, que 'engoinma, cozinlia o'gue nacional Sem-Par, viudo do
hio-de-Janeiro, tres cscravos, sen-
do : Sabino, pardo, de ao annos
[ionio mais ou menos; levou cal-
cal e camisa ezues, e bonete en-
carnado .- dous ditos crioulos, de
nomes Euzebioe Antonio, que te-
presentarn ler i5 annos cada um,
de estaturas altas ; levaram calcas,
camisase bonetes azues. Kogi-se
issen.o de pali'inl.",!-| aulordadM Policiaei c CSpitaeS
ito bom estado; um app.relho de campo, que os npprehendam e
Ievem nos a ^ova
qulro ptimo sanaleiro ; 2 pardas de 18
annos.com algumas habilidades; 5 pre-
las com algumas habilidades, de 12 a 20 an-
nos ;um pardo de 20 annos, ptimo cozi-
nheiro, bolieiroe empalhadnr, o qu.l tem
boa conduela ; na rua do Collenio, n. 3.
Vende se uma prel de 20 annos, de
diario de uma casa, coso alguma cousa, la-
va de sabfio e varrella, no tem vicios nem
achaques : o motivo por que se venJe he
no querer servir a sua senhora : n. rua d.
oncordia, pass*ndo a pontezinha, a es-
querda, segunda casa terrea.
Vende-se urna balicira em muito bom
eslado, propria par. brincar pelo rio : a
bordo do brigue porluguez Olireira, fon-
deado drfrnnte do arsenal de marinha, a
fallar com o c.pilSo.
Vende-se uma marqneza de pao d'oleo,
para cha, Iguma louca de mesa, um foga-
reno, um caudieiro franeez o mais alguns
arranjos de cas. : ludo por preco commodo,
por s ler precisflo de dinheiro : n. rua do
Sol, n. 9.
- Vendem se 60 enchameis de sedro,
proprios par. construcclo de casas ; bem
como cavernas de sicupira de t* a 16 p
a haverum completo sorti- de couro ue lusiio; o seu preco ss
n. Am~>*.~A~. S...:..... i 1,200e 1,280 rs. o |ar( dinheiro a vi.sl
do
ment de moendas e metas moen-|,,. rua ir8. do Roz.rio, sV.-foj". Je'm.u-
das, para engenho; machinas de dezas.
Vende-se um preto moco, muito ro- gondo ourives e lambein bolieiro : o moti-
I.nsio, sem vicios nem achaques, e que he)v" l",r 'I'"' M vende se dir ao comprador.
o Recife, u 34. j ra, aoaahir da Soiedade. em um sitio que
isfio, urna linda ,''1" dous leOes nos poriOfS, a qualquer hora
cliSa : n. la da adria d
Vende-se. por prerls
niulalinlia iicolinda, de 17 anuos, queeu-,
gomma.cose e com oulras litis habilida-!. '.' Chegou novamente gelo o se vender
des, propn. para mucaca, por ser de boa *loi*i 28 da miiifo, pelo mesmo piecn, ad-
i do dia.
varxir, e tachas de Ierro batido i
COado, de todos os tamanhos, 'proprio par. qu.lquer servi(o; urna pie"u!com M'eferenci. e por menos para ora i
para dito. ( cozinheira, engomniaduira e cusluieir. provincia _: na rua daJoDo-Fernandes-Viei-
S)\o sorlimento de fa-
zcndis baratas.
Vendem-se rolles de cassa-chila muilo
bolillos, a 2,000, 2 400 e 2.1,00 rs, : risc.di-
ni.osdelii,l....a210rs o covado d.io de
algodSii muilo enrorpado, pniprio para
roupa de escravos, a 14o rs o covado ; cor-
les de bnm brai.ro de Hubo, a 1 500 rs
dilo minio bom, a 1,700 rs. ; dito amarelo"
a 1,600 rs. ; dito com listra ao lado, a
rs.; cassas de cores muito bonitas,
is. o covado; riscados monslios com q
Iro palmse mel Se largura, a 260 rs o
covado; yuartefurla-cres.a 200 i's. o co-
vado ; icfasdi oa.braia lisa com 8 varas
emea.B 3,720 ra.; chitas de bonitos p*-
UiOes, a 160 rs. o covado; dilas muilo li-
nas, a 200, 2J0, 240, 260 280 rs. ; lentos
de seda para algibeira. a 1,000 e 1,280 rs
dilos para grvala, 1,280rs.; eouir.s mili-
tas r.zendas por preco commodo : n. rua
doCiespo, loja da esquina que volt, para
a cadeia.
d.s as qualida es. muito novase chegadas mos do comprimento : na rua do Vig.Yio
de Lisboa ia barca hgtira: na rua da Cruz, | f ru uu ng.iro,
no Recife ai,n.zemn. a. I d cobre
-\en.lem-seq..e,jos londr.no, chegados forro de navios, por preco commodo: na
Ser,,ph,po, muito fresco e por preco ,ui d, M.dro-do-Deos afm.zera de J. V
mmodo: na rua da Cruz, armazem n. 62. da Silva bkrroca.
(il vii id de Lisboa.
Vende-se el virgem de Lisboa, por com-
mo iissimo preco : na rua d. Cadeia do Re-
cife, n. 50, loja de Cunha & Amorim.
Veode-se um. bonita preta de 20 an-
nos, que engomms, cose e co/iuha o dia-
rio de uma casa ; nao tem molestia alguma:
def'onle da riheir. do peiie, n. 3.
sist^^Fm^ajaj
fc.'Cravos Fu idos
Vendem-se dous pardos, um de 40 an-
nos, e o oulrn de 24 anuos pouco mais ou
menos, e ambos sem molestias, sendo o
primeiro bom s.paleiro e bolieiro, e o se-
eomiucla : na rua do Rangel, u. 57, so-
brdo.
Vende-se um bonito moleque de 18 an-
n> s, crioulo, ptimo para lodo o servicu:
na rua do itangel, n 57.
Vendc-se um sitio heira do rio, com
l ''so nia,.s e ">>'psla.os de frente e btixa com
3O ta,''n' i""" mais de 3o frinspor dia, com
grande casa modeina, cuiilcndo duas salas
veite-se as pessoas, que mandavam bus-
car com bilholes, que leudo o vendedor
pedido alguns, ufo Ihe convin mais ven-
derassim; e os punadores Irarflo o impor.
te do gelo que quizorem.
Cliegaiam novameiile rua da Sen-
zalla-i\ov, n. 42, reiogiosde ouro e pr.ta
patente inulez, par. homem e senhora.
Vende se um lindo casal de molequ
0------------w._ ...V..V...V, ............. uti.i.1 aatoa ------...... --------- pm^nq
^raiides, 2 gabinetes, duas alcovas, 3 quai- de 9 a 10 annos, por barato preco, por seu
losecuzmiia ; he pertu da prc*. pois he dono relir.rse para fra : na rua do Tor-
antes de Chegar ao l'oco-d.-l'*nella ; o ar 6
be muilo aauuavrl, puis inda alu nao Uve' Vende-se uma preta moca, que en-
ingresso a epidemia actual: n. ma de S- Bornma, coso, cuzinha e faz com perfeicflo
Am.lio, ii. iu. i o maisservico de urna casa ; uma dilaque
\. .. he muito boi cozinheira, e que eiiEonima
-- Aa cochera da rua da Florentin., ven-' sofTrivel, lava bem, e he muito propria par
de-seuu.. burra nova, bstanle goma, por ama dec.s, me,,o de homem solleiro,
iu .\ov*, n 32. p.,r ler excellenle conducta, o que se .fi.n-
pn co commodo
-Vende-se uma cas. leriea
Paraizo : na rua
li cas* ler.eano paleo do ca ; um bonito pardinbo de 11 annos, pro- ha encobre; pisa um pouco esb.r
ao yueunado, u. 47, loga, prio para qualquer offlefo; m dilo de 6lapapagaiado, com os dedos grand
Fugio, de bordo do brigue
nacional Sem-Par, no dia a6 do
passado, o preto da Costa, de no-
me Antonio, de 35 annos pouco
mais ou menos, de altura regular,
evou catease camisa ue ai^odao
azul, chiti.o de palha na calieca :
quem o pegar leve-o a casa de No-
vaes & Companhia, na rao do Tra-
piche, ii. 34, que ser recompen-
sado.
100.000 rs.
Furtram, na larde de 8 de feveriro do
anno pasudo, do silio, no Remedio, per-
lencentc.o .b.ixo declarado, um prelo de
nome Vicente, de ncSo Renguells, que re-
presenta de 35.40 unos, cor preta, ltu-
ra e eorpo regulares, pouc. barba; lem
pequeos sigu.esdo hexigas Toda do na-
riz, um talho no meio do quelxo que a bar-
esb.rrado e
grandes dos
evem nos a IMovaes & Compa-
nhia, na rua do Trapiche, n. 34
Fugio, no dia 29 de marco, o prelo la-
noel, de nacSo Congo, de 45 annos pouco
insisou n.enos, dersl.lura baixa, magro,
defeituoso dos peitos e cosas, que sSo es-
tufadas para fra, e dos quartos que renu-
xam para um dos lados; levou camisa e
calcas de risc.do de algodflo americano :
qsem o pegar leve-o rua das Cruzas, n. 30,
que ser recompensado.
Kgio, no dia primeiro do correnle, um
cabra quasi negro, de nome Antonio, de
altura mais que regular, grosso do corpo,
roslo redondo, falla descansad. ; levou ca-
misa de algodloziulio liso, calcas de brim
trancado, levou mais urna trouxa conteni
ealcasde casimira, de brim, de algodlo
ameiic.no riscado, camisa de madapolflo e
de algodflozinho, dous lences, um de brim
e oulro de algodHo, uma bal. e uma pur-
nahiba : quem o pegar leve-o rua Direila,
n. 121, ou ao engenho Pintos, que ser gra-
tificado.
Fugio. no da, 12' do passado, pelas 9
horas da noile, o preto benedicto, crioulo,
que representa ler 24 annos, de altura re-
gular, seo barba, cara redonda, ollios car-
rancudos; lem os ps lorlos, e he cambado
de 11111a peni. ; levou cicas e camisa de
riscado e est j rola, e hondo : quem o
pegar leve-o a rua d;. Cadeia do ItCCife, 0.
51, que sera bem recompensado.
Fugio, em dias do mez de fevereiro,
urna mulaiinh. de noo.e M.rcellina, mas
lalvcz Icnh* mudado de nome, como cus-
luma, de 13 14 anuos pouco 111.is ou me-
nos ; heseCca do corpo, cabello corrido;
tem urna quebradura no braco esquerdo
que ficou muilo lino, por ser mal encana
do, todo esfoUdo e com a pelle foveira no
lagar d. quebradura ; levou sai. de chita
branca cun palmas encarnadas, e uma sua
diana (le 9 innos, de liomu A11 lonja, vesti-
da com camisa de riscado azul : quem a
pegar leve-a ru. do J.rdim, 11. 42, que
4ra recompenstdo : assim como se pro-
testa com lodo o rigor o a lei contra quem
tiver oceulta.
PI.S. :K4 TTf. DE H. I. DI SABU. 1850
MFI HOR FXFMPL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EXD3Z1JSZ_GWPZOG INGEST_TIME 2013-04-12T22:56:20Z PACKAGE AA00011611_06264
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES