Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06263


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno XX

iih.ta-feira 4

JPARTIOA DOS OOBHIIO.
Golanna e Parahiba. segunda e sextas feira.
RIo-Grande-do-Norte, quintal feiras an meio-
Cabo, Serinhaem Rlo-Formoso, Porto-Calvo
e Macelo, po 1.*, a 1), e 21 de cada mez.
Caranbun e Bonito, a 8 e 23.
Boa-VIta e Florea, a 13 e 28.
Victoria, s quintas feiras.
Olinda, lodos os dial.
inmmaii.
,Ming. a 4, lh.e24m.dat.
(Nova a 12, a 10b.e27 u, dain.
Paisas da lit. |CrefC a ,_ ^ 7 n t47 ,, j, m.
(Cheia a 28, a 9h.e lm.dam.
rnctaia di hoto.
Prmeira aa 10 hora e ti mi utos da manbea.
Segunda ai 10hora e 30 minutos da larde.
de Abril de 1880.
N. 7K-
VH.EQOI BA SCSTaCRIPIjlo.
Por tres raezes(diAnflde) 4/000
Por seis niezes 8r*000
Por um anno 15/WO
2
DAS DA IDUMa.
1 Sea. $6* Prhnelra oltava. S. Macario.
2 Tere. Segunda oitava. S. francisco de Paula.
3 Quart. S. Ricardo. Feriado pata os negocio fo-
rense pelo reito da (emana.
4 Qninl. S. Isidora:
5 Sen. S. Vicente Ferrer.
Sal). S. Marcellino.
Uoin. da Pascoella. S. Epilanlo.
CAMBIOS KB 3 DE ABIUX.
Sobre LonoM, 28*/, 4. por 1/D00 rs. a 60 das.
Pari, 316.
. Lisboa, 95 por cento. ^g^^u .^yv,
Owo.-Oncas bespaohoes......... ^? umc,
Molda de W400 velba... 60 a WW0
. de 6>4H0 noval.. 1*100 a 16|300
. deJoOO........... 9/100 a 9/300
fVala.-Patacoeibrasilelro....... >n V^
Pe.o.columnarlo....... M* a 1/W
Ditos mexicanos.......... V800 V 1/n3
PARTE OFFlCtL.
GOVERNODA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 1. DE MARCO.
Offlcio. Ao director do arsenal de guerra,
utorisando-o a despender a quanlia de 2T.rif
r. eM a compra de azeite de carrapalo. dito
de coco, velas de carnauba, fio dealgodo e
K vio para fornrclmento de luies aos corpos c
taleas delta guaroicao.
Dito. Ao mesino, conrrdendo a autorlsa-
cao que pedio para deipender a quanlia de 360!
mil rll coin a proiupiicaco de um livro
meiire e de oito ditos de companliia para o
quarto batalhan de anilh'aria a ri.
Dito. Ao cominandanle do vapor IVania,
approvandn a propnsta por S. me. feta de los
Crrela da Silva, para servir provisoriamente
o lugar de deipeuielro da barca do leu coiu-
ataodo.
Dito. Ao adininlstradcr das obras publicas,
remetiendo as contns das despeas fritas em
novembro do auno prximo passado com o ra-
me da ponte dos Arrumbado, ees fevereiro
do crtente rom o da ponte ) sexto lauco da
estrada do Po-d'AIho em frente da chamada
Agoa-da-Mentira, aflu de que mande acreditar
o rngrnhriro Milet na importancia das men-
cionada! contas. Iiiieirou-se o dito enge-
nheiro.
Dito. Ao Inspector da thesourarla da la-
venda provincial, para que mande entregar ao
almncharife das obraa publicas a quanlia de
93.390 rs. para pagamento das despojas que
excederam a cifra do pagamento dos concertus
da cidria de Olinda.hcicnlificou-se ao admi-
nistrador da mencionada reparlico.
Dito. Aodelegado do I.iuioeiro, para man-
dar rnirrgar.no arsenal de guerra, o armamen-
to, coi 'relame e carluxame, que se refere o
seu ofDcio de2 do corrente. Intelligcnciou-
e o director do mesmo arsenal.
EXTEfUOH.
A RUSSIA, A INGLATERRA E A TURQUA-
CanitanliMpte, 30 di Janeiro.
O bloqueio do Pyreo pela eiquodra britanni-
ca, comoiandada por sir Willlam Parker, tem
naturalmente proouzido um i giande kensaco
aqu em-Constanliiio|ila. Os Turcas ab .rre-
cein o Gregos,e por Isso fobram de ver que es-
tes esto recebenclo um castigo das inaos de
urna potencia esirangera ; porrin he natural
errr que as medidas vgorosissiinas adoptadas
pela Inglaterra relativamente ao rrlOlho hao
de causar grande i rilaran rm San-Petrrsburgo
Nao ha muilus dias que o Sr, de Tltoft'enviou
um crrelo extraordinarin por trra cmn drs-
pacbos para o conde de Neiselrode relativos ao
bloqueio do Pyreo Todo o mundo vio'a in-
dignarn do czar pela iutervrnciio da Inglater-
ra na qursiflo da entrega dos refugiados hn-
garos Todo o inundo se rrcorda da conduca
do ministro russo do negocios estrangeiros
para cmn lord lilcoinlield. Se o imperador Mi-
celio ficou indignado eolio pela humiliacno
que fui ubrigado a so'rer, sua culera ser ago-
ra augmentada por um drsrjo de vingar a feri-
da que seu oruulho recebeu naqurlle lempo.
As eilgencias feila por Mr. Wlsr sao dr una
naturea too trivial que nao p.leni autnrisar
nina medida tilo decisiva romo he um bloqueio. '
Somos, porianto, levados a suppor que drve
liaver ahi algum motivo poderoso occulto. Os
Turcos leiiiem que a enltnit cnrrlrale srja que-
brada entre a Franca e a Inglaterra, r qur rsia
nltiiii. poteuci.1 irr que luiar sii por si, com a
Russia. Se assim acontecer, a priiueira cnusa
oue o ciar fura, ser apossar-ie dos principa-
des danubianos. Iiasta-lhr adoptar o systriua
de guerra dos Sckas para poder desafiar o nos- .
so poder tem nenhuin incoavrniruie. Nos nao j
poaWos enviar a nossn armada ao Mar-Negro; .
pur isso que, anda qu.ado o tratado dejulho
nao noi uvrssr Pechado os Daidanrllo-, nao lia
no tetupestuoso Euiino nrnhnm posto onde os
uossos navios possain achar abrigo. Scbasla- '
pol he o nico ancorkdourb seguro aquella
costa, e la est.io estacionados 90 navios de guer-
ra russu-, defendidos pelas prcas de baleras
loriui a veis. Nao be prv>vel que a equadra
russa drizar sua posicio actual, caso um rs
quadro brilauuico hostil apparr;a na vlzi-
nhanca. Os navios do czar prrmanrcrro onde
eslaq, e se quizermos rnronii a-Ios so pode-
remos l.i/i r, mirando as agoas de Dniper.
Nao trinos frcas de Ierra pratooi clonadas ao
exercito que o imperador NicolV tem presen- j
trmeute estacionado nos priucipadosdanubia-
nos, eaiuda que a tivessemos deiponlvel, fal-
tain-nos os ineios de en.prega la clhciente-
inrnle,
(le, pois, evidente que, no caso de rompe-
rrrt as hoslilida es rntre a Inglaterra e a Rus-
sia, o czar podrr por em rxrcucap o seu pro-
jrcto predilecto de aggrrsso contra a Turquia,
mu que poisamo iolervlr. Nao podemos fa-
zer a yurna contra a Rrussia lew a coopera-
(So de urna das potencias rontinentaes, e a
nica iaciu que pode rlUcaziiirnle servir-nos
em tan clicuniiuncias bu a nossa natural alija-
da, a Franca.
Os ministros do sullao vem que os repre-
senta ules da Franja e da Russia j comecaram1
a obrar de canoerto cih Alhenas, pois ambos
protcstaram Contra o bloqueio. Islo lir que
cania Moje algiima InquieUcao i Porta, por-
qiianto se a.luglalerra se einpenhar.s contra
a Huilla, a turqu sera quem priinelru e
quem luals com uso ha de soU'.cr.
A ustria ainda nao renovou a* rclaces dl-
pioiuaiicas com a Porta.
iCirrttpondetUiadoTimei )
rio do imperio de 9 do correle, para informar
sobre o que nelle se ordena.
Dito. AocapModo porto, para diligenciar
um engajamento o srrvlco da armada nacional
de individuos proprlos para a vida martima,
robustos e de 16 a 20 auno de idade, ecaso
por esie inelo nao possa obte-los, promover
um rrcriitamento pelo litoral, rnipregando to-
do o sen zelo e aclividade, afiui de que possa
alcanrar pelo menos 10 recmlas dentro do pra-
zo de irra mezes, paia tereiu eniados para a
curie.
DEM 00 DA 28.
Offielo. Ao inspector da ihesonraria de fa-
irnua. para mandar pagar os Inclusos prets das
pracas destacada no Passo-de-'.amaraglbe, c
a quanlia de 23,833 rs. constante do recibo jun-
io do lenle cominandante do destacamento
Manuel Nones de Souza.
Dito. Ao mesmo inspector, para mandar
pagar as despeza qur se zeraiu com a con-
duccao dos artigos bellicos para Garanhuns
constantes dos recibos inclusos, devendo de-
rmis rrqu'siur seu embolso thesourarla de
Pernarribuco.
Dito. Ao Dr.chefe de pollcia, remetiendo-
Ihe copla do aviso do ministro da juslica dr 4
do crenle, aflu de endagar se rxistem nesla,.
provincia os individuos cujos sigoacs se Ibe rc-
mettein por cpia.
Dito. Ao inspector da thesourarla provin-
cial, para mandar pagar ao portriro da secre-
taria do governoaquautia de 102,440 rs. cons-
tante da inclusa conta por elleassignada.de
objeetns comprados para a mrsina srcrrtaria.
Dito. A cmara mniiicip.il da capital, com-
iiiunicando-lhe a nomeacSn de mais dous m-
dicos o Dr. Sesinaudo Avelino Pinlio e Jacinlho
Pacs Pinto da Silva, para fnzerem parle da
coiiimissao encarregada de curar a populaco
que empregou, em presenra das siureitas
que, pelo seu olTtcio de hnje, me commu-
niea harerfoi lido lugar a respeito do sen-
tido fallecimento do Exm. presidente desta
provinci o Dr. Jos -l'areirs de Arsujn
Neves ; eseporfenturasecircutmcrevf-ram
ai que Vnic. menciona em seu supracitsdo
ollicio.
Dos puarde Vmc. Palacio do govprn'i
do Rio-Cramle ilo norle, I7.deinrc 'le
1850 0 vicc-presiilenle, Joo Cario Wan-
(ltrUy.-%T. Dr. Jos Vieira RoilriRues ile
Carralho e Silva, juiz Je ilireito, cliefe de
poiloia ilesia provineia--Conforme.Manoel
oiii/uim Hcnriqvet di Paita, secretario do
gover'no.
Illm. e Exm. Sr.F.m respost ao ollicio
ile V. Exc de dHla de hoje, tenho a dizer
que o que providpnciei consia do mcu olli-
cio da patlicipacn diaria, tsmbem de huje.
Cumpie-me comludu ainda dlzer, que pro-
cedera ao corpo de delicio, e mais investi-
gsrjOe.s legaes, in ^pendente do ordenado
por V. Exc. nos cilicios de ns. 2 e *, de 15e
16 do corrente; porque era isso de meu
dever j porni como V Exc. entended a i al
respeito ordenar, um o -Jever determina-
Cilo positiva de V. Exc, e contino lias in-
lgacOes medicas, que niedevein servir de
base segura, para a (irme acc,3o da Justina
Creio ler aSMO) satinfeilo ao governo, o que
com urgencia de mim exige.
I os guarde a V Exc. C.idade do Natal,
17 de miren de 1850.Illm. e Exm. Sr.
Jolo Carlos Wandcrley, vice-presidente da
Joi fieira Itodriguei de Carvalh<>
. provincia ........-
.obre da provincia que esliver e fr ailacada | e Sllta cliefe de polica da mesma.-Coll-
las fe b res rouiaiiLfS, c alihi de autorisarcn aog f- ,. ,' Ir ,, .
boticario, encarregado. de fornreer medica- t!'-*^ '""I""* "'""'I1'" d> 'alva<
memos, a avia re ni com a uialor promptldao to-
das e quaesquer i recitas, que pelos ditos me-
secietario do governo.
Para sua intelligencia Ihe rommunico,
tBZSS22glES5& i- r TW6 .e irt pror
das de hygleni publica de que trata o oflicio da ; PSSado, hotive 6 11.1 Imperador por betn
presidencia de 7 de janeim prximo passado. e remover a Vmc. du lugar de juiz dedirnlo
das que, segundo aspccurrenrias.frem su>ci- tadas pelos mencionados mdicos, cujos rea- licia da provincia, para o de juiz de direito
da comarca do Penedo, na provincia das
Alagas.
Dos guarde a Vmc. Palacio do governo
do Riu-Grsnile do norte, 18 de marco de
1850.O vice-presidente, lodo Carloi IVon-
torioi j se Ihe rruirtterain.
Dito. Ao Dr. Jacinlho Paes da Silv con -
vidando-o a fazer parle da commissao de mdi-
cos eucarregada de mJaisIrar os soccorros me-
dicinan a populaco pobre da capital, rsprran-
do que elle e seus collrgas empregiiem toda a ,
sua pericia em metigar o tcrrivel mal que lo- a*rleij.ST. Dr. Jos Meira llolngurs de
dos deplorain. I Carvlho e Silva.--Conforme.--AViimo/ Joo-
Dilo. Ao Dr. Sesinaudo Avelino Pinho, quim lltmiqirs de l'mra, secretario do gu-
couvidaudo-o para que se digne fazer parte da yerno,
coiiimisso de mdicos encarregada de minis-
trar os soccorros mrdicinaes pnpiiiaifio po-: Illm. e Exm. Sr.Firoinleiradoda par li-
bre da provincia, que se ach geiuendoab o cipar;o, que V. R\c. acaba de fazer-me de
peso das febres reinantes, e rogando-lhe se haver S M. I por bem remover-me do lu-
INTERIOR.
ALACOAS.
Etirado do expediente do Exm. Sr.preH-
dtntt Dr. Jote lenlo du Cvnka Hg%tittdo.
27 DE FEVEitEIHO.
Ollicio. Ao inspector da alfandega, remrf
lendo-lhc por copla o aviso do ministerio do
imperio de 8 do crreme paraempregar as me-
didas nelle recoinmeiidada, acerca das embar-
ciedei rinda do parto de Genova.
Dito. Ao inspector da thesourarla de faaen-
da, remettendo-lhe copia do aviso do tniniste-
municipal pira fomec-los. Esperando a pre- que, liSo hivendo, aleantes sldencia que nao se recusar a esta to urgente polica as investigarles subre a tu orle
coiiinii.s.'.o. < inexperada e desastrosa do finido presi-
Dito. Ao inspector da thesourarla de fa- dente desla provincia o Dr. Jo> Perora de
zrnda. remritcndo-lhe por copia o aviso do mi- Ara. jo Noves, V. Exc dado este passo. e
ntslerlo da guerra de 11 do corrente, cubrindo smente quln,,0 88 pritll(,iras jnvestiL-acocs
a tu 01 macan e mais papis relativos a nielen- ..j '. ,p '
cao de Manoel Antonio Lopes da Silva Muritiha. n'. o meu entender, mu.tr. davatn a
alim de que se salisfacam as exlgcnclas'da dita upeilar sor um beneficio a ciusal da mor-
iuformacao. ,e lodos com rasflo julgarflo, que fui r-
_______________^__ redado do tribunal para sen3o descubrir a
Uiii rniiini' nn iwutP erdde; porin muito me consolare: se
nlU-bRALNLlr, JJU WblL. essa medida le V. Exc. fr pira que a ver-
Tendo fallecido hoie.pelas 9horas e meia **"*",|*SM?,L que de c/rl0 n3
damanl.SaoExm. piesidente desla provin-,aco,,,ece,r8' *ciido todas as pessss, que
Pcrer a de Ar- uji. Ne.ves, de pnncipalnienle intervem no corpo do dtlic-
lo de urna 10 parctnlidade. llesmo que eu
concluisse os traball.os, frgoso me era ie-
(itii--.it 11- a V. Exc. a reme-s i dos corpos de
delicio, e uile ias achatlas para as duas
academias de medicina do imperio darem
igualmente seu juizo; oque agora (cara
setn pruveilo a vists do que lica cxposlo.
I'as.sei immediatanienle a vara ao Dr Fran-
cisco Xavier Pereira de Brito, meu substi-
tuto legitimo.
Dos guante V. Exc. Natal, 18 Jo marco
de 1850.-lllm. e Exm. Sr. Joflo CarloffWan-
derley. vice-presidente dest provincia.--!)
juiz de direiio, Jeae /'i'e/ra Rodrigue dt
Carvalho e SilvaConforme.tfanoe/ Jon-
quim Henriques de Paa, secretario do go-
verno.
Tendo-tnc o ex-chefe de polica tiesta pro-
vincia o Dr. Jos Vieira Rodrigues de Car-
valho eSilva, na participado que me diri-
gi em data de lioutem, commuuicado que,
no dia 15 do crranle, em que fallecen o
Exm. presidente dosis provincia o Dr. Jos
Pereira de Araujo Naves, chegando elle au
palacio da presidencia ouvra, entre as pes-
soasque all se arl.avam, a ideia de que al-
gum eiivenei.aiiieiito dra causa quelle re-
pentino fallecimento, e que entre ou'ras
pessoas lambem all se achava o lente de
prmeira lint.a reformado Antonio do Barros
Passos, rumpro que ymc. mande vir a sua
presenca o referido lenle, e as mais pes-
soas que entilo eslavam em palacio, e as in-
terrogo* sobre o fado e ciicumsiaitciss
que precederam; sen 16 mes ti,o conve-
niente que interrogue igualmente os ctia-
dos e os ii'denanC/is do fallecido ex-presi-
ilent" euviando-me depois o aullado desse
nter rogatorio.
Dos guarde Vmc. Palacio do governo
do i.io-i.rn.de do norte, 18 de marco de
18,0.-0 vice-presidente, JoiTo Carlos tt'an-
derley.Sr. Dr. Francisco Xavier Pereira de
Brilo, juiz de direilo substituto da comarca
do Natal, e chefe de polica interino da
provincia.--Conforme. Manoel Joaquim
Henriques de Pa lioutem por seis horas e meia da tarde
me foi entregue o ollicio de Vmc. da mesma
dala, eiaque inecou.municara haver passa-
loao seu legitimo substituto a insignia de
juiz de direilo da comsrcs desta capital, o
de ebefe de pol.ciada provinci, em conse-
quenc.a de haver S. 51. o Imperador, por
ca u Dr. I
um ataqu ile apoplexis fulminante, segun-
do me fui d> clarado palo medico assistente
o Dr. Thnmaz Carduzo de AlWenla ; ru.n-
pi e que Vmc, com assisleuria do referido
medico, e de lodos os oulros que porvcnlu-
ra hajam nota Capital, cun.parera, boje
mesmo, pi las 5 horas da larde, na 8*Ua do
palacio do governo para vesto.iar o cada-
ver, que all so cha depositado, lavrando
de ludo um auto especificado, que me ser
depoia aliviado.
lieos guarde a Vmc. Palacio do governo
do llio-Crande do norte, 15 de marr;n de
1850 O vice-presidente, Jlo Carlos Wan-
derleySr. Dr. juiz de direito chefe d pu-
lira. Conforme..Vonce' loaquim Henri-
ques de Paiva, societario do governo.
Convndo reronhecer-se a verdadeira cau-
sa, que pmduziu o repenl.no fallecimento
do ex-presidenle desta ptovincia o Dr. Jos
Pereira de Araujo Noves, tenho orneado a
Vmc. ao Dr. Joaqun. Anio de Sena para
prore lercm autopsia no cadver do referido
ex presidente, quai dov> ra assislir o Dr.
chefe do (olicia, para fazer lavrar um auto
c.riur. stanctado de ludo o que for adiado
ness* invostigaeflo e exime.
lieos guarde a Vmc. Palacio do governo
do Rio-Grande do norle, 15 de u arco de
t850 O vcc-presaleiite, Icio Carlos Wan-
dtrley- Srs. lira. Thomaz Cardozo de Ai-
renla e Joaqun. Anillo do Sena Confr-
me.Manoel Juaquim Henriques di Paiva,
secreiai iu do guve uO.
Tendo por meu ollicio de nontem ordena-
do aos mdicos dest* capital que hoje, ras-
gadas vinle quairo horas, procedessem au-
topsia no cadver dn fallecido i reside..te o
Ur. Jos Pereira de Arauju Neves, aiini de
conhecer-sa a verdadeira causa do seu falle-
cimento ; ordeno a Vino, que comprela g
essa acto, Qm de lomr por termo o resul-
tado delle, qUe era iransmetlido ao meu
conliec. metilo.
Dos guarde a Vm'c,rt|>aUcjo do governo
do Rio-Grande do noite, 16 de marco de
1850.-0 Vice-preidttle, ludo Carlos Wun-
derley Sr. Dr. juiz de direito cliefe de po-
licia Conforme -Manoel Jomquim Henri-
ques di Paita, seerela. io ,io governo.
Infurn.c-me Vmc, com urgencia, quae.-
as providencias que deu, e as delgencia.s
decreto de 36 de Janeiro ullmo, sido ser-
vido de remover a Vmc para o lugar de juiz
de direito da comarca do Pendo, na pro-
vincia das Alagas, cuja particip<;!lo Ihe fiz
por ollicio daquella data ; e porque Vmc.
moslrando-s-despertado por um acto qu
alias Ihe cumpria respelar, busca ln?r
sobro a presidencia nsinuacfies poueo fa-
voraveis, e que bem longe de Ihe poderem
ser laucadas, ao contrario reverlemgol.re
quelle que as aventura e demonstra a toda
luz o mais requintado espirito de maligni-
dad* n ausencia absoluta de urna justa cons-
ciencia ; cham-me,-pois, o dever a qu em
resposta Ihe declare, que foi esta presiden-
cia a prmeira que, constando-lhe ter Vmc
( e smente Vmc. ) propalado a triste ideia
de envem-namento como causa motora do
sentido fallecimento do Exm. presidente
desla provincia o Dr. Jos Pereira de A aujo
Neves, Ihe ordenou procedes-e a todas as
pesquisase ndagaqes necesssrias pan des-
cobrir a verdadeira causa da mortedo mes-
mo fallecido ex-presdenle, mandando al
proceder autopsia no cadver, na occsso
em que baixou sepultura, tendo e>ta sido
procedida do auto de vesloria que msndei
igualmente por Vmc. proceder no cadver,
pelas cinco horas da tarde do mesmo da em
que fallecen. Todo esle trabalho e diligen-
cias se concluiram desde nt-hontem, sem
que Vmc se dignasse de me enviar.como Ihe
recommende, qur o auto de v.sloria. qur
o da auiopsis, sem duvida porque eslava
sufiicienlcmente demonstrado, o lodo o pu-
blico assas convencido, que t.r.o havia a
menor rxaclido no que Vmc. alias propa-
lava. sem raso o fundamento algiim, con-
tra a repulacHo ec edito inuilo estabeleci-
tlndo facultativo que algtins remedios lia-
via acnnselhado ao fallecido ex-presidenle,
quo ha dias se arh -va doenle. I*lo, porni,
eo nlIomelerVmc. envalo os antes de
vestori por mim exigidos, solio frivolo pre-
texto de ainia ler que investigar e rometter
materias adiadas s academias de medici-
na do imperio nSo me devena por cerlo
embargir no cumplimento de um outro
tlevcr, qunl era o de communicar-lhe, que
S 11. olmreradoro hav.a removido dest
para a comarca do Pendn ; alm do que
se mais algumas nvesligaces fosse de mis-
tar fazer-se em cnnlinuaoo das js fetss. a
ellas procedera eseu substituto, o Dr. Fran-
cisco Xavier Pereira de Rr'lo. msgislrado
honrado, activo e incapz de faltar a justi-
c, assim como de Isntjar mo de meius tilo
reprov.idos e indignos de por elles lomar
um magistrado vin.Mucii de seus iuimgos
SesSodeuma mesma parcial i ladeas pes-
sos qu inlervieram no corpo de delcto,
como diz Vmc. Ulvcz porque nada a en-
enntrou que favorecessa a intervenido de
alguem, ninguem por certo, se n!io Vmc.
que proceden a e-s.i ve-loria lie o nico que
pede ser acosado de urna semelh.inlo fal-
la, se na verdade sojIb, mais ella nilo existo
por corto, e tanto mais qtianfo Vmc. na par-
lirlpacflo quo me dirigi do aconlecimenlo,
no dia 1" do corrente diz : que chegando
no palacio encontrara all muitas pessoas e
oti vi ia o clamor de onvenenamenln. Se frtra
islo exacto, e se urna fal ideia nilo houvera
partido nicamente de Vmc, por sem d-
vida, quo nflo teriain sido de urna s parcia-
lidade as pessoas que chamou Vmc. para
intervir no auto de veslor, anda mais
porque nessa occasi.lo concorroram a pila-
co lo las as pessoas indislincUinenlo, e no
mesmo palacio se uchavam muitas da pnr-
cialidade do Vine que poderlam edevtam
ser chamadas ; masttidofez Vmc por cal-
culo, e lulo revela claramente a inten^fln
que leve dn achar na sentida morte do ex-
presideute desta provincia um motivo po-
deroso de tomar completa vinganca d lo-
dosos que Ihes er.im desafectos. O fallec lo
ex-presidenli exslou o ullmo suspiro de
vida nos bracos de seu secretario Manoel
Joaqun. Henriques dePaiva.eslando presen-
tes nutras pessoas de sua amisa le e parti-
cular confianca, entretanto que Vmc. pres-
cmdio de chamar o enterrogara essas pes-
soas .' T'l era a consciencia que Ihe assi-li.
de que outr causa natural,que nilo a de en-
venname.ito, prodaziria a repentina mor-
a do.fallecido ex-presidente.
A juslica tifio he urna virtude vulgar, mais
ella deve em tolo caso o primeiro caracte-
rstico do magistrado. Isto, perianto, relo-
va anda declarara Vmc. que he (al o po-
der o a forca da verdade que ella lera exu-
berantemente demonstrado ser Vmc. o ni-
co e exclusivo autor da infeliz ideia de en-
venensmenlo com que para seus fins pre-
tendeu ferira reputaeflo de um medico pro-
bo, levando al semelhante ideia contra ou-
lros muitos respe.taveis celadnos dos quaes
por todos os meios imaginaveis tem busca-
Jo tomarvingan<; de suppostas oITcnsas
Dos guarde Vmc. Palacio do governo
r nin-llcnnrln q I.CrtC 10 du mSTC" de
1850.--O vice-presidente, Joo Carlos Wan-
drley. -- Sr. Dr. J,i-c Vieira Rodrigues de
Carvalho e Silva, juiz de direito da comarca
do Peuedo, ex-chefe de polica desla pro-
vincia.Conforme.Manoel loaquim Hen-
riquet di Paiva, secretorio do governo.
Tendo-me o ex-chefe de polica desla pro-
vincia o Dr. Jos Vicia Rodrigues da Car-
valho e Silva, na parcipaco que me diri-
gi em datado honlem, commut.ic-doque
no dia 15 do corrente, em que fallecer o
Exm. presidente desta provincia, o Dr. Jos
Pereira de Araujo Neves, chegando elle ao
palacio da presidencia ouvra entre as pes-
soas que ilii ge actiavaw, a ideia de que al-
guin cnvei.ei.amento dora causa aquello re-
pentino fallecimento, e que etitre outras
pessoas tatiiliem all so achava o lente de
primen a liuhu reformado Antonio de Bar-
ros Passos; cumpre que Vmc. mande vira
sua presenta o referido lente, e aa de tois
pessoas, que entSo eslavam em palacio, a a
entorrogue sobre o facto e circumslanciss
que oprecederam ; sendo mesmo convani*
ente que entorrogue igualmente OS criados
e ordenancas do fallecido ex-presdente,
enviando-me depois o resollado dee inter-
rogalorio
Dcos guarde i Vmc. Palacio do governo
do Rio-Grande do norte, 18 do marco de
1850Ovice-nresidente. loio Carlos Wam-
derley -Sr.Dr Francisco Xavier Pereira de Bri-.
lo, juiz do lroiio suhstifuto da comarca do
Natal,echefedpoliciainternodi provincia. t
Conrorme.-AVanoe/ loaquim Henriquis de
Paiva, secretario do governo. *
Illm. e Exm. Sr. Em resposta ao oflicio
de V. Exc firmado a 19 do corrente mez.*
devo declarar a V. Exc. que no dia 15 do
mesmo. cerca das dez horas da mantilla,)
tendo eu mandado o ordenanca da aecreta- \
ria saber so o Exm. Sr. presidente da pro-
vincia o Dr. Jos l'e'oia de Araujo Neves,
j havia desodo para o seu gallineto, alim
de ll.e hir apresenlar papis para assignar,
volloii o ordenanca com a triste noticia dft
que S. Exc. fra mquella occasiSo accom-
melldo de um atique. Em continente sub'
ao seu quarto e ache o Dr. Jen...vino Cabral
Raposo da Cmara sobre a cama com elle,'
a applicar-lhe os soccorros que ll.eoccor-
i iam. Eu logo o tomei nos meus bracos e
vi-o expirar d'alii a poucos minutos, da ma-
neira que, chegando o Dr. Cardozo, j
Ihe nilo pode acudir com os preceitos da
arte, lio quanto observei a posao informar a
V. Exc.
Natal, 21 de ma'co de 1850. O secretorio
do governo, Manotl loaquim Henriques dt
Paiva. Conforme.--Manoel loaquim Henri-
ques de Paiva, secretario do governo.
Illm. e Exm. Sr.-Encarregado or V. Exc.
em ollicio de 18 do corrente sb n. II de
f7er todas as tesqui-as, e inveslgaetiea
para chegar ao verdadeir i conhecimen'o da
causa, que deu motivo a senlili morte do
ex-presidente desla provincia o Dr. Jos Pe-
reira de Araujo Neves, o de chumar polica
e interrogar as pessoas que ness occsgjflo
se achavam no palacio do governo e que
liavam all coi.corrido, tenho a honra de
passir sm&osd" V. Exc os inclusos in-
terrogatorios orginaes a que proced : dol-
iese de todas as mais diligencias que em-
pregnei se evidencia, que o ex -chefe de po-
lica desla mesma provincia, o Dr. Jos Vi-
eira Rodrigues do Carvalho e Silva, fra o
autor da triste lembranca de propinacio de
ven mo na pes-oa to dito ex-presidenle ;
como he j de lodo o publico reconheci 'o.
('.,.ii os relatnos originaos tambeminclu-
sos dos dous mdicos que ppoc.)deram a au-
topsia no cadver, envi a V. Exc um lata
fechada, e lacrada com toda a segurauca o
caulella, contundo urna ga>rafa e dous ou-
tros vidros com os lquidos e residoros en-
contrados no estomago do fallecido ex-
presdenle, que por V. Exc fram exigidos,
alim de os mandar examinar pela academia
de medicina do Rio-de-Janeiro para maor
esclarecimiento da verda le, que pessoas mal
mlenciuiadas teem procralo desfigurare
desvirtuar para (ns pouco honestos; sen-
t.. Inc.. que um m ;u collega fuste o que
dsse causa e incremento a urna ideia to
Irist ; pudendo assegurar a V. Exc, que se-
ii,i,i figurou acreditada, seno por multo
poucos individuos, estando buje qunsi ez-
lincta, porque a verdade se (em por todos
ns mo los manfeslado. As pessoas que cha-
mei polica e inlerroguei, san pela maor
parte reconhc.d is como incapazes de fsl- *
lar a verdade e oceupam honrosas posices'
na sociedade. He quanto se meuffarecedi-
zer a V. Exc. em aalisfacflo a ordem quo me
dirigi.
Incluso encontrar tambem a chava do
codeado da lata.
Doos guarde V. Exc. por mullos anno.
Secretaria da polica na cidade do Natal, 26"
de marco de 1850. Illm. e Exm Sr. JoSo
Carlos Wanderley, v.ce-prosidonte desta
provincia.O chefe de polica interino,
Franciseo Xavier Pereira di Brilo. Confor-
mn.-Manoel loaquim Henriques de Paiva, se-
cretario do governo.
PE NAMBUCQ
UUOEOPATUIA.
NOVA PROPAGANDA.
V.
auno 11.
....i*.......* aa! /
he a marcha que segu a hoinixo-
n.ihl.' ^.....i, a v.rH,a# es **
de ser leBtaporu jamis relro-
niis p new est5C'"'iari?. !
Dr: LmSTJ- V. AUrlins.
CONVITE RESPETOSO
a lodosos Srs wtedieos que rejeilam
a homceopatnia.
Les'faits guldent le ju-
Mi Miaw 6ulu,i" *c JU-
yeiiieuf atre plus de sureK
que frs opinlous, quclqur sagra
el quelque claires qu'ellra
aj,
snient.
Btudilieque.
Por amor da bwnatiidade, meus Ilus-
tres collegas, ou por honra da sciencia que
prufessasseii'So por candada chiislila ac-
ceitai a missilo sublime do esclarecer o
povo, de Iho mostrar o melhor cau.inhoa
seguir duraale suas enfermidadaa, dolh
II
1% #1


'
!0!
fazer palontes toja as rasoes justes ouil-
Ui-njins quo vos levam n guerrear de morte
a nova medieina--que vos nflo compre hen-
der que. s porque nSo a comprehendeis,
a appcllidais ile charlatanismo ; sem que
\o#banseia mi estuda-1, o sem que ao me-
nos vos habilitis a pratica-la.
vfhdo para a imprens, S'S. Drs. un me-
ilieina, ediscuii com lealdade, etirai-me
dowrro ae ou nflo estou com os fac, 011
ahracai a verdade se vos nSo estis com o
erro.
Ha piuco mais de um mez que eu tenho
a ihia de me achar aqu entre vos, e se eu
devo agradecer-vos todas as attenedes de
voesa urbanidade para commigo c para com
vossis obsequiosas visitas, cu nio devo
menos tolerar quo por meios improprios de
voss MiKirnean continuis Burdamente mi
vo*sn llano oinvmtar para desenneeituar
a piopagacSo da nova doutrina, que contra
vtSsa routade vai caminho por diant
curando a muitos enfermos c resuscitando
a alguna invlidos queja por incuraveis, t-
nham de vos recebiJo a terrivel sentenra de
mMe.
Deixai de mflo a intriga, nbandonai a ca
lifrnnin, caparlai uto pouco a vida le do
vosso amor proprin, e examinai os Tactos
em sua verdadeira expressflo : se Piles nao
allam bastante alto para vos convencer da
sifpiTiondade $ dotes mnimas--da rcali-
dado da lei limilia timilibuicuranlur, con-
tfslai-nos com todos os principios da vossa
medicina racional, com Indos os raciocinios
lo homemde lellras, econi tolos os argu-
mentos que cada um de vos ou todos v-
reunidos poder ap't-s'nt-ar ; poren contes-
lai-nos, meus Ilustres eoll'gaa, por meio
ift i npiensa, por una disrussao franca e
publica afim deque poss*mos ser ouvidos
eCompplentemPnte julgados.
Ku n3o it-nlio em vistas senilo tirar-vos da
tisSo em que viveis--como eu tambein
vin. emquanto a bomceopalhia me pare-
cen um mysterio-que alias tanto eu guer-
rusi, quando incrdulo suas verJad-s subli-
mes pnncipiavain com aceitacflo publici na
llahia.
Gu dedico k pessoa de rada um de vos
lodo o rpspeilo que vos liaveis direiio de
rtle merecer, e ed nlu cndemno senflo a
vossa pltica de recodar, asvossas don tri-
nas de martyrisar, e'a vossa boa f que
tanto vos pivjiiila'a a vqs e a hutnanidade.
(Contina )
Itec le. Ra do Trapiche, 3 de abril de
180.Dr. Jos Antunes da Luis.
BAI.ANCO |>\ RECEITA K DESPEZA D\ C-
MARA MUNICIPAL Il RKCIFF. NO MEZ
DE )l Alt(,:u m 1850.
Ileceila.
Imposto de 2,000 rs. sobre mas-
cales eboceleirns, n.9l 2,000
Cordear0es e licencia, ns. .ri3 a
53 7,000
Afericilo, n. 2 2 500 9'H I
Taxa das medidas la f.i h li ,'i. 2 200,000
.Multas da Creguezia de S.-Anto-
nio, ns. 71 a 91 101,000
Ditas da ficguczia da Da-Visla,
n. 39 4,000
Hilas pelo regulamento n. 120 do
31 de janeira de 18*2, n. 3 110,000
Extraordinaria 738,930
4:061, fio
lulanco em 28 de feverciro p. p. 146,134
liis 4:210,564
Dnpeza.
Ordenados ecommissao do mez
de fevereiro, n. 6.
Conlas de processos crminaes,
n. 2
l.impeza das ras, ns. 57 a 72
Obra dos palcos >le S.-Pedro e
Carmo, ns 37 a 51
Concert de | redios, n. 2
Pagamento de divida pielerila,
decreado na lei do oiga metilo
prximo,ii. 6
chara patria, da qual nunca se alongara,
para ir curar da grey que lhe fra confiada.
Alai chegado S. Exc. Itvma., os seus psde-
cimentos physicos aggravaram-se tanto,
que elle, que tilo seloso Tora sempre de suas
obrigaefjes, se resolveu adcixar por algo ni
lempo seu muito amado rebanho, e a voltar
para esta provincia, na esperanza de obter
seu completo reslabelecimcnto, ou ao me-
nos a melhora de que carecia para bem
desempenhar os encargos inherentes alta e
importante misso de queso achava incum-
bido; mas essa esperance baldou-se, e,
aps dous annos de soffiimentos quasi
continuos, seus prente* tiveram de vc-lo
expirar com a serenidade que se presidir
aos nI timos momentos do hornero justo.
S. Exc. Rvma. ser sepultado amanhSa
(4) em um dos jazigos do convenio do Car-
mo desta riila Jp, linda que sejam as exequi-
as que se lhe preparam, e que tcrSo princi-
pio as 10 horas do dia.
fegulescat in pace.
Sepili boje para o sul no vapor S.-SebaitMo,
com ileitloo a provincia da ll.ihia cujas armas
val coimnandar, o F.xin. 5r. mirrchal Jos Joa-
quhu Coelho.
O Kxin. Sr. concclbeiro de i-i.uln r previ,
denle da provincia, betn Cotno outrai umita*
pessoa, acoinpaiih.irain ao disliiicti inarccba|
al a barca que o conduz.
Os marea sejam bonanzosos ao bravo gene-
ral; e posiaelle prestar valioslsshiios servicoi
aquella provincia, sem que se veja na dura nc-
ceisidadc de arriscar sua preciosa vida.
O Timei de 27 de fevereiro prximo passado,
referindo-se a carias de Prest datadas de 22 do
inciino me, aununcia que nesle dia partir
diquelle porto a expedicao franecra com des-
tino ao Prala. Esta expedirao compoe-sc da
corveta de vapor Calfar/lli, e das chalupas de
guerra Egirie, Aube c Manrllie.
Correspondencia.
COMMIERCIO.
ALFANDECA.
Rendimento do dia 3. .... 6:431,010
Detcarregam hoje 4.
Patacho francez Eclipse mercadorias.
Escuna brasileira Marin-Firmina fa-
rinha de trigo.
Barca americana -- Conrad dem.
Brigue americano Laurel dem.
Brigue porluguez Velas fado e di-
nheiro.
Brigue austraco Cout-Hardig farinha.
Patacho nacional osephina fumo e tou-
cinho.
Brigue porluguez = Conceirdo-de-Mara
mercadorias.
Barca ingle/a Sword-Fich idem.
Galera ingle/a r'ame -- idem.
CONSULADO CERA!..
Rendimento do dia 3.....9:189.509
Diversas pi ovincias...... 329,261
do 1850. O inspector, Luis Antonio de
Snmpaio Yiiinna.
De orilem do lllm. Sr. inspector da llie-
souraria de fazenda desta provincia se faz
publico, que se vai preencher a vaga de car-
torario da m^sma thesouraria, e que no
dia 18 de abril prximo vindouro ae ha de
proceder, na forma da lei, ao concurso dos
que so propozerem a este lugar. O pre-
tendientes deverflo apresentar os seus re-
querimentos documentados com folha cor-
rida, certidSo de idade e estado, e os mais
documentos que julgarem precisos a bem
de sua iretoneao. Secretaria da thesoura-
ria da fazenda de Pernambuco, 30 de mar-
co de 1850. -- No impedimento do official-
maior. Emilio Xavier Sobreira de Helio.
2:518,770
816,680
19,006
250,700
738,930
273,883
583,000
2.682,199
llalaneo a favor da rpceita no lim
do dito mez de aiaico 1:528,365
Res. 4:210,561
Contadona da cmara municipal do llo-
cife, 30 de marco de 1850.
O contador,
Mimad Gregorio da Silva.
DiAKIU E niUUOCU.
t\
BEOirS, 3 DS ABRIL DE 1850.
Fallereu hoje o Exm. o Rvm. Sr. D. Carlos
de San Jos, muilo digno bispo da diocese
do Maranho.
De instiuccflo no vulgar, e tendo-se dis-
tinguido por alguna artos de v'tude, S.
Etc. eta reputado um dos ornamentos da
or.lem carmcli'ana do Brasil, e oceupava
lugar mui dislincto entre os ecclesiaslicos
do imperio.
Depois de haver t-stemunhado a ternura
do seu coracHo pela maneira como tratara
os educandos do collogio dos orpbos,
quando este estabelecmento esteve subjeilo
a sua direccSo ;depois de ter provado que
essa ternura, verdaderamente paternal, o
nao tibibia de fazer com que jamis se ar-
redassem da rbita dos respectivos deveres
aquellos individjjos quo fossem postos sli
sua inspeccSo, poiaque inlroduzoa ordem
e a economa no referido collegio, e jamis
permillio que vivessem na desinvoltura e
no vadeismo os meninos entregues aos seus
cuidados, nao obstante ama-Ios e acarica-
los como um bom pai a seus lillios; deju
de ter prestado relevantessemcos a instruc
c1o publica desta provincia durante o tem.n
que leu na cadeira de philosophia do lyco
desta cidade, e que esteve cncarregado da
directora ilelle, S. Exc. Rvma. foi nomra-
ilo hispo do MaiaiiliHo, O vio se na rigorosa
nei-essidade do deixar Pernambuco, sua
Sr. redactor Nunca pensei escrever para
r> publico, oceupado nos meus Irahalhos
lom>lieos, nicos que me iatoressam, ja
mais me arresentaria face do publicse
urna injii'iosa crcuiii.st**CM a iso me mo
ol'i'igasse : vou narrar lies um fado asss
escan'aloso nralicadn pelo Hvd. vig M. J. X. Sobreira qn, por ilcsgraea dos
moradores do barro da Roa-Vista,lio paro-
dio dessa freguezia, fado ornis vilein-
lisnn de um bomem qualquer que tnfia
hrta eilucar;iio, quanto mais de un pns'or
espiritual que >'ove ser wn lypodemiide-
raQiin oearida >e. A confrria do Senhor
Rom Jesus da Via-Sacra resolveu cm o au-
xilio dos fiis celebrar alguna actos da se-
mana sa>ta depois de Icr f--it'> ossermilos
qtiaresma s,o anticipadamente so dil igio ao
Sr. vigario l'azendo-lhe ver o que preten-
da e pcdindn-lhe a sua assistencia, como
paro'-ho, seniquebra dos seus dir^los pa-
roibiaes, e islo porque o Sr. vigario nata
faz por esmola daqulloque he de suasobr-
gacOes ; no obstante pagar-llio o esla lo
par ser pastor, e nflo tesqui dor do seu
rebanho ; mas vamos ao raso : cerlo o Sr.
vigario traioua contraria de apresentar com
punir e magostado os artos de lava-ps,
Icscentirr'ento da cruz e procissflo de en-
terro, e como licasse incompleto o acto sem
a iesi i reir'* ; no sabbados luraoi eagen-
eiarain esmolali ara esse acto : [inda a mis-
sa solemne sabio a prociasSo, levan lo o
Sr. fgalio o Sanlissimo Sarraniento de-
baixo do pallio ; linha a jrocissSn de per-
rnrrer vanas ras do bairr.i, cojos mora-
do'es conenrreram com suas esiuolas par
ella, entro estos er a ra do Sebo ao vol-
tar p por aquella rua.e quando ja a cbaiula do Se-
nhor resuscitado andava quasi no lim delta
receben o provedor da contraria a inlma-
eaode ii'ii decreto do Sr. vigario par fi-
zer voltar a procissSo o rccolher-se, visto
que elle iiilo quera mais que a procisaflo
percorresse outras ras ; em vao so lli-i
represenlou que era aquillo indecoroso,
una vez queja se achava tn muito adianta-
dos f que pouco era o que re.-tava ; em vilo
o respeitavel e virtuoso padre Agoitiuho
lhe rogou que conliniiasse, e que se o Sr
vigario eslava raneado Ine cedesse a ello
concluir o neto ; quanto mais se instava
mais se ritava o colrico Sr vigario, e
entilo sem atlinder a que eslava na roa, e
que tnha em suas nios a Jesus-Cliristo
Sacramenta lo, rompeu cm torpes e escan-
daloaaa vocferi;0i's agitando brolalinente
a custodia, como s; fusse urna bengalla
com que ameaQass aquellos que lhe falla-
vam com tanta roravancoua liante do pallio. mais a galo-
pe que a passo, entrou para a igreja 1.'.'
las, Srs. redactores, o que praticou o
vigaiio Sobreira no da glorioso d resur-
reieao de Cliristo rom escndalo do povo
de queo he pastor,e gravissiino desacato ao
rei dos res.
A confiara tomou a rcsoluc-to de reco-
Iher o resto d pr.iri.-slo i- ronter a indig ia-
(.1o que em touos se manife>tou contra o
Sr. Sobreira, cerlo de que sera o Sr. vi
gario Sobreira quem su lia de castigar a
si meamo.....
Nflo be esta a primeira vez em que o Sr
vigaiio Solneiia tcm dalo evidentes e in-
cal le.-U veis provts dama, nflodirei falla
i.....i ni-.:i;:i"; mas pouca ou nenhuma civi-
lidade.
I'ersuada-se o Sr. vigario Sobreira, que
os mora lores do bairro da Boa-Visla nio
sao os matulos da Campiua-Crandea quem
o Sr. Sobreira tratava como seus cscravos.
Os Boa-Vstanos sabem respeitar o homein
piobo, o sacerdote virtuoso, e detestar o
o.an e vicioso.
Chamamos a attencilo de S. Exc. Rvm.
para a nialiiz da Boa-Vista, pedimos-lhe
mesmo qncsyndique da vi la particular d
Sr. Sobreira : me nSo
ueixo levar por infoi niatOes de alguui,qiie,
ou por caridadc,ou poi inalvadesa, se efoi-
ce por justificar lilo inJlgno quanto dealOa-
peiloso saceidote.
Que rain, Srs. redactores. &c.
AicoloToliHtino de Carvalho.
EXPORTACAO.
Detpachot martimos no dia 3.
Parahiba, hiale brasilriro Exalacio, de 37 lo'
nel ni is : co.idiu o seguinle :
fardos, i caixas, 4 pacutes e I embrulho
diversas fatendas, I pacote baelas. 1 eaixa di-
las de clchete, 1 barrica sevada, 50 barricas
bacalho, I dita preges e cravos para pipas, I
embrulho diversas ferragens, 1 di ios canella,
20garrafoes vatios, 8pipas viulio, 1 dita vina-
gre, 8 caixas cha, barra banha de porco,
barricas com botijas de genebra, 1 caia diver-
sas mercadorias, 2 botijas oleo, 1 caixo Untas,
I eiulnailliu coiu 16 libras de ere, 1 barrica com
4 arrobas fie alvaiade, 30 ditas farinha de trigo,
6 barricas bolachiiiha, 10 resmas papel de em-
brulho, I cala diio, 12 garrafes vazioa, 10 II-
loa, de canella, 16 libras de cravo, l sacca al-
fazema, 3 acras pimenta, I canastra rol has, I
gigos batatas, 3 caoaatras ceblas, 3 bariis vi -
uho, 2gigos batatas, I barrica copos, i barril
azrite-doce, 52 parelhasdc alh", 8 libras de
canella, I arroba de erva-doce, 9 barra man-
leiga, 70 iiiilhcirosde pregosdourados, 30 sac-
eos com l arrobas e 28 libras de bolacha, I
embrulho com 3 arrobas de ceraaiiurrlla, J
caixas com 2 arrobas de villas de carnauba,
100 di las con 100 charutos cada una, 3 rollos
Coiu Garrobas de fumo, i saceos com 13 arro-
bas e 23 libras de arroi, 30 caixas com 1,034 li-
bras de sabj, 100 arrobas de carne, 2eaixas
com 116 camodas dr i-huimos coiu 100cada
mu, 41 duzias de cocos de pao.
liiu-iir.nide do sul, paiacliu nacional Aitrta,
de 147 toneladas: conduz o leguiote;
950alqueirca de sal medida garal, 40 pipas
de cachaca com 180 medidas cada urna, 150
barricas com 974 arrob.i e 24 libras de as-
sucar.
HECEBEDORIA DE RENDAS GERAES
I.UERNAS.
Rendimento du dia 3......1349,826
CONSULADO PROVINCIAL
O Dr. Gervasio Goncalves da Silva uis mu-
nicipal da primeira tara do termo do Reci-
ps por S. m. 1. e C; quem Dos guar-
de, le. 4j.
l'aco saber que o concelho municipal de
recurso deste termo se reunir no dia 21 do
corrente, pelas 9 horas da menbfla, na caaa
da cmara municipal, onde funecionar por
espaco de 15 dias, na frma do artigo 36 da.
leiregulamentar de 19 de agosto de 1846.
E, para que chegue ao conhecimento de to-
dos, niaiidei fazer o presente edital, que
ser publicado pela imprensa e afiliado noa
lugares mais pblicos.
Eu, Juo Saraiva de Araujo GalvSo, es-
crivflo interino o escrevi aos S de abril
de 1850. Gervasio Goncalves da Silva.
Deca raydcs.
Rendimento do dia 3..... 1 622,716
Vlovimento do Porto.
Navios entrados no dia 3.
Lisboa 29 dias, brigue porluguez Velos, de
241 toneladas,capilao Antonio U. de Figuei-
redo, equipagem 18, carga vioho e mais g-
neros ; a Oliveira Irmaos.
Liverp ol 42 dias, biigue Ingles Aiam -Qui-
ln, de 230 toneladas, capilao D. Gouley,
equipaeciii II, carga fazendas ; a R. Jamei-
son Si C.
dem 34 dias, brigue inglez Qtvtn-Lais, de
144 toneladas, capitn J. M. Dunald, equipa-
gem II, carga fazendas ; a Rosas Draga & C,
Novio sahido no mesmo dia.
Porto* do sul Vapor brasileiro S.-Sttatfilo,
eoiiiiiiandanle o primeiro lenle Antonio
Xavier de Noronha Torrezo. Alm dos pas
aageiros que trouxe dos portos do norte pa-
ra os do sul leva a seu bordo : para M-cen,
Jos Antonio de Almeida Guinarcs, Ua-
ii nina /anote, Domingos Hace, francisco
Cuslodi Sampaio e sua aeahora: para lla-
hia, o mareclial Jos Joaquim Uoeiho, sua
senhora e 6 filllot menores, o alteres Jos
Joaquim Coelho.ot cadetes Cuimarei Coelho
c Horacio Guimares Coeiho, nove escra-
vos dos iiiesmos, o cabo de csqua.lra Her-
menegildo Jos da Silva, os soldados Joo
terreira Piogucira e Antonio Amaro o
primeiro cadete Jos Pedro Domingos de
Coulo, 'nlooio S. Kerreira, Francisco Len-
telmc, Loureiro Salvador de Oliveira Men-
dos : para o Klo-deJaneiro, o segundo cade-
te do 5 batalbo dccacadores.Anlonio Luiz
da ia ni Franco, o segundo cadete Augusto
Jusliniann de Faria, o lente Jos de Si-
queiraLuoa, o cadete Cjrilo Eloy Petioa.
Rio-de-Jaiieiro hUte brasileiro Amelia, ca-
pilao Jos 1. de Oliveira, carga assucar, cafe
c algrfdo.
BD1TAES.
Pela Inspectora da alfandega se faz pu-
Oescrivflo servinlo de alministrador
da reetbedora das rendas internas geraes,
abaixo assignado, avisa a lo los os conec-
tados lelos diversos impostos que s3o ar-
recadados pela mesma recebeloria, qu
achando-se crea los os dous cobradores de
que traa o artigo 32 do regulamento de
15 de junhode 1841 n 361, para receberem
aniigavelmenle no domicilio dos devedo-
res a importancia dos seus dbitos, a elles
poderfio pagar, dando por desobriga os re-
cibos curadillos dos lalOes par esto lim
organisados, assignadns pelo ihesoureiro,
Joaquim M.iia de Carvalho, e osemprega-
dos que os passarem, cujos agentes reepbe-
dores Humeados e Habilitados para este re-
cebiment, silo : Jos Chrispim d'Assump-
clo e Luiz Comes Silverio.
Manoel Antonio Mmdes do Amoral.
Faz-se publico, pela segunda secco do
consulado provincial, que se est fazendo
cohrnca do imposto de 20 por ceoto do
consumo das agoas-aidenles de produccSo
brasileira, vencido no semestre de dezem-
bro do anuo prximo passado, e que, lindo
o presente mez, se proceder executivamen-
e contra todos os que doixarem de ter pago
o referido imposto.
Todas as pessoas que tiverem recla-
marles contra o finado vice-consul britan-
nicoterilo ahondado de enva-las no con-
sulado britannico no dia, ou antes de sti-
llado prximo vindouro, 13 do corrente.
Consulado hriliiuniro, 2 de abril de 1850.
//. Augustas Couptr, cnsul.
Convida-se a todos os individuos li-
vres que se queiram empregar como ser-
ventes as obras do arsenal de marinh, e
as do melhoramenlo do porto, a se enlen-
dercm com o respectivo inspector, oqual,
na conformldade dasordens do Exm. Sr.
presidente da provincia, Ibes garante a
isencHo do recrutamonto. Tambem se ad-
miti os escravos em taes obras, dando-se
lauto a estes como a aquellos individuos o
jornal de610rs. InspeccSo do arsenal de
narinha do Pernambuco, 30 de mu ca de
1850. -- O secretario, Thome Fernandes Ua-
deira de Castro.
-- Peraute a administrarlo do patrimo-
nio dos orphSos se ba do arrematar,a quem
por menos fizer, c por lempo de 3 anuos, o
fornecimenlo dos medicamentos para os
collegios dos cr hilos : as pessoas habilita-
das, que quizerem fazer semelhante for-
necimento pdenlo comparecer na casa
das ses-oes da adiiiinisiracao em o dia 4 do
futuro mez, as 4 horas da larde.
Secretaria da administiarSo do patrimo-
nio dos o' i'hflos. 26 de maico de 1850.
Judo Francisco de Chabu, secretario.
Pela subdelegan de Santo-Antonio do
Recife se faz publico, que fra recolhido a
cadeia, por andar fgido, un preto de nomo
Jos, esnavo de Lourenco de S e Albu-
querque.
, .m, uTB^Trrwnmirinniiwi umi
Keparticao da polica.
lllm. e Exm. Sr.Das partes por mim
recebidas, desde o dia 31 do mez fin lo,
consta terem sido presos : mioha ordem,
o msico do quinto hatalhilo de caladores
Malheus Jos da Franca, por estar brigando
com um cabo do corpo de polica, armado
de um ea nivel- de molla : ordem do sub-
delegado da freguezia de S.-Frei-Pedro-
ter
blicoqiie. no dia 4 do corrente, se ha de arre- Goucalve do Becfe, um Inglez, por
malar ,a porta da mesma. em conformldade rio I _,,,,., k ,..' i
disposto no artigo 291 do regulamento de 22 2" de junhode 1836,685 alqneires de sal. que .e i ^vo Ray mundo, por estar arma lo : or-
verlficou existirem de mais do manifestado a | e n <1'> subdelegado da f egu-zia de S.-
bnrdo da barca portugueza llrnehannis, viuda Antonio, Aulicho, escravo de Luiz Jos,
do Porto, os quaes foram apprchendidos na por an Jar fgido ; e Justino, escravo de
forma do artigo 155 do citado regulamento, e Miguel Archanjo, porassiin o ter requisita-
se achaiu depositados n'.uuia alvarrnga atraca-! do o respectivo dono : e do sal I.-lega lo
de meo-di, porta da mesma, se ha de ar-
rematar em hasta miblica 28 dnicas com
sardinhss em bom estado, da marra CMC,
pesando 143arrobas e :10 luirs,arroba 3,200,
total 457.7H6 rs viudas de Lishfta no bri-
gue limpieza, e abandonadas pelo recebe-
dor Luiz Jos da Costa Ai.....ni: sendo a ar-
reinaiaco livre do dircitos.
Alfandega do Pernambuco, 3 de abril
de 185d.O inspector, Luis Antonio ds Sam-
paio \iana.
Pela inspectora da alfan tegs se faz
publico que, no dia 4 do crrenle, cepois
do meio-dla, a pu/ta da mesma, 8? hi de ar-
rematar em hasta 'publica 80 barricas com
sardinhas, da marca DAA. com 41o arrobas
a 3.260 rs. cada anobi, total 1:312,000 rs ,
viudas de Lisboa no patacho Abreu I, aban-
donados pelos recebedores Oliveira Irmflos
& Cumpaniiia : sendo a ur.einatacSo livro
dedireilos.
Alfandega do Pernambuco, de abril
por
Dos guarde a V. Exc. Secretaria da
polica de Pernambuco, 3 de abril de
1850 IIIiii. e Exm. Sr. Honorio Hermlo
Carueiro Lean, concelheiro de estado, pre-
sidente desla po vi una.- Jos Nicolao Hs-
gueira Costa, chele de polica interino.
Publicaca lilterari
i.
Chegou do Rio-de-Janeiro recenlemento
a inlareaaaiile obra de Mr. de Lamailiue,
Itaphael, Paginas da Juvontude, traduzda
em porluguez, preco 3,00u rs. : acha-se
venda na ra da Cadeia du Recife, n. 38,
primeiro an lar.
PiihlCricdo religiosa.
Sabio luz um liviinho com o ttulo de
DEVOTO CIIRISTAO,
o qual conlin a doulriua cliriatSa, breve
noticia dos misterios da missa, obras qu
devem fazer o christlio, oraees para dema-
nhfla e a nmle, ditas para a confissSo e
communho, exercicios para cada di?, no-
venas das almas, assencSo do Senhor, Con-
ceicSo, Menino Jezus, Santo Antouio, modo
de resar a eatacSo, breve emenda dos erros,
signae de Christo, sentencas de plalos,
methodo de resar o rozario e terco de Nossa
Senhora, mysterios gotosos dolorosos, e
gloriosos, ladainha de Nossa Senhora, ora-
cSo de S. Bernardo, dita para pedir a paz,
responso de S. Antonio, oseada mystica,
imitacSo dos justos, suspiros pela gloria do
co, etc : vende-se na livrarii, na. te 8, da
praca da Independenria, a 640 ra., em meia
iMicadernacao.
^iiisaMs^i^SgggSJggiaiSSjga^BSBdassid
Avisos martimos.
A veleira escuna nacional Emilia, de
Sue he capitSo o pralico Antonio Silveira
acel Jnior, deve cliegar do Para por
eates das, para onde voltar coro esca-
la pelo MaranhSo, com a maior Arevl-
dade: quem na mesma preleoder carre-
gar, ou ir de passagem, dever enlender-se
com Jofio Carlos Augusto da Silva, na ra
dt Cruz, no Recife, n. 13, armazem.
-- Para Lisboa segn viagem com muila
brevdade o bergantina- Tarujo-I, capitSo
Mainu-I de Oliveira Faneco : quem do mes-
mo quw.er carregarou ir de passagem, pa-
ra o que tem excellenles commodos, diri-
ja-se ao capitn ou ao consignatario, Ma-
noel Joaquim Ramos o Silva.
Para o CearA segu viagem com muita
brevdade o hiate Novo-Olinda, meslre An-
tonio Jos Vianna, por ler j boa parte
do seu carregamenlo a bordo, alm de ou-
tras cargas ja tratadas : quem nelle maia
Stiizercarregare ir de passagem, se enum-
era cot o mesmo meslre, ou na ra da
Cadeia-Yelda, n. 17, segundo andar.
--Para o Rio-de-Janeiro sabe, impre-
lerivelmentenodia 6de abril prximo fu-
turo, o brigue Brasileiro San-Jos, por ter
parte do seu carregamenlo abordo, faltan-
do smente algum resto, para abarrotar:
quem tiver de carregar, ir de passagem e
remetter rscravos a frete, dirija-ae ao
esciptorode Csudino Agosliiiho de Bar-
ros, atrs do Corpo Santo, n. 66, ou ao
capilao Jos Ramos de Souza.,
Far e MaranhSo,
o bem condecido patacho nacional Josephl-
na, capilao e pratico Jos Manoel Bar hoza,
segu viagem para o Para com escalla por
Marnhio : tem a maior parte de seu earre-
gament" promplo : para o resto e passagei-
ros, trata-se com o capillo na piaca, ou
com Jos Baptista da Fonceca Jnior, na
ra do Vigario, n. 93, segundo andar.
Paran Bio-d-Jneiro sane com maior
brevdade possivel, por lee metade de seu
carreitamentu engajado, a escuna nacional
Tentadora : para carga, passagairos e escra-
vos a frete, dirija-ae a Antonio Alvea de Mi*
rauta Cuiniar-s ou a :\uvaes & C, na ra
do Trapiche, n. 34.
-- Para o Rio-de-Janeiro segu com toda
a brevdade o tingue nacional ote/ta :
quem no mesmo quizer carrenar ou ir de
passagem, trate com Domingos Rodrigues
de Andrade, no Trapiche-Novo, n. 4, ou
com Jos Carlos Feneira Soares Jnior, na
ra ila Cadeia do Recife, ou com o capitn
do mesmo, Marcos Jos da Silva.
Para Lisboa sahe com a maior brevda-
de o brigue porluguez Velos, capitSo Anto-
nio Pedro de Figueiredo : quem no mesmo
quizer carregarou ir de passagem, dirija-se
aos consignatarios, Oliveira Irmfios & Com-
panhia.
Paraailha de San-Miguel tem de se-
guir viagem nestes 15 dias, com a carga quo
tiver a burilo, o herg.mtni) porluguez Oli-
veira, queja do Rio-de-Janeiio conduz par-
te de seu carregamenlo para o mesmo des-
lino : quem nelle pretender carregar ou ir
de passagem se entender com o respec-
tivo capitSo na praca do Commercio, ou
com JoSo Tavares Cordeiro, na ra do Vi-
gario, n 8. O mesmo navio tambem pode
r. ceder carga e passageros para as ilhasde
Faial e Terceira, apparecendo em frma que
convide s escalas.
Para Lisboa sahe, no dia 12 do abril, a
barca portugueza Liasira.* quo he capii.lo
Antonio Joaquim Rodrigues: para o resto da
carga tratase com o mesmo capilao, ou
com Francisco Severiano Habello k l'ilho.
Para o Rio-de-Janelro sabe, com mui-
ta brevdade, o patacho nacional Curioso,
capilflo Domingos Antonio de Azevedo, por
se adiar com parte da carga prompta : para
o restante, passageros e eacravns a frete,
trata-se com o mesmo capillo, ou com Luiz
Jos da S Araujo, na ra da Cruz, n 33.
Para a Iba de S.-Miguel pretende sa-
l ir com brevdade, por ler metale do car-
rgamento prompta, o brigue nacional
A"j>/rlo-Saiiio,.apiflo Alexandre Jos Al-
ves : para o reto da carga e passageros,
trata-se com Francisco Minios Ferreira, no
largo do Terco, n. 139. ou com o mesmo
(apilan, na piaca doConimerro.
-Para as ilhas de S-Miguel e Terceira,
segu viagem o brigue porluguez Oliveira,
nestes 15 dias, por ler j tratado grande
parte de seu carregamenlo nesta pmca,
alm da que conduz do Rio-de-Janeiro para
o mesmo deslino : quem nelle maia pre-
tender carregar ouirde passagem, ae en-
tender com respectivo capitSo na pinga
do Commercio, ou na ra do Vigario, ti 8,
con Joflo Tavares Cordeiro.
Vende-se o patacho ameri-
c no Romp, de lote de la6 tone-
ladas americanas, forrado de co-
bie, muito velen o e promptopara
seguir qualqtier viagem : os pre-
lendentes tjiujnm-se aos consig-
natarios, Ilenry Forster&C.> na
nu do Tiapiclie, n^8^_____**
Leilot's.
t) corrotor Oliveira fara leilSo, por
conta e risco de quem portencer, dos sal-
vados do brigue Sociedade, naufragado no
disi relo de La i cara, consistindo em ferros
e amarras, mcame, veame, camarotes,
donibas, agoada, leme, cobie de forro, ver-
gas, paos, bolinele, cabrestante e vanos
outroa objectoa miudos : quinta-feira, 4 de
abril, s 10 horas da mandila, na preoca do
Sr. M. I. de O. Lobo, Forte-do-Mallos.
li r-^iwr-.


tffa
-Em eonsequenei do Illa. Sr. desambar-
gador Greeorio da Costa Cima Beluont se
haver retralo pira 6 MuranhUo, o correlor
Oliveira far* lel3o da toda a mob.ia de
que oslava em sua cas, inclusive trem d*
cozinha, flcando os pretndanles na certe-
sa da que tudo sera vendido sm limites
om prego, conforme a ordem do referido
Hlm Sr.,aos qus'es fo resignado a subjeitar-
se, embnra o grande prejuizo: terga-foira,
9 do coi r'tile, s 10 horas do mandila, na
bem conheci la cana, quo habilou por desa-
gota annos. no principio da ra da Aurora
Avisos diversos.
~ Aluga-so, vende-so ou permuta-so por
alguma casa nest praga, r.-cebendo-se ou
voltaiido-se o que se COnvencionar, un si-
tio os cidade de Olinda, denominado Man-
gsbeira, o qual fica defronte do jardim bo-
tnico, e conlm urna grande essa sobrada-
da, com quatro salas, sete quartos, cozinha
independente, um excclleute poco d'agoa
potavel, bastante terreno (chaos proprios),
com um rico maligabeiral e oulras minias
arvores fructferas, comosejam cuqueiros,
cajeiros, mangueiras, pilumbeiras, etc.,
etc.: quem o pretender, dirija-se ra lar-
ga rio Rozarlo, botica de Manuel Filippe da
Fns*ca Candi, n. 49.
i Como at o presente nto tenha o pro-
vedor da irmandadedo Sr. Bom Jess da
Cbagas, JoSo Evangelista Passo, apresenta-
do ao respeitavcl publico os no ni es e quau-
tias das pessoas que deram suas esmol
para o pallio, quanJo elle ea sua commis-
sflo, eos Syrineos que Ihe aconselbam di-
ziamque o pallio sahna no domingo de
ramos, e os nomes e quanlias de quem de-
ram ditas esmolas sahna na terga-feira ini-
mediata, 26 de margo. Nada disto, porm,
cumpri'am, esandam pelos irmaos di
zpndo, que a irmandado satura no Diario,
e que s se fizando urna mesa geral de gen-
te sua para seren riicados laes e laes ir-
mlos ; que se conservero aquellos que, re-
cebando tiinta mil rs. de juia, lcam-sa com
ella : que se conserve o escrivilo, que passa
vale quando acaba seu anuo, luje provedor ;
que se conserve irmflo que recebe cartas e
nlo di ronta das esmolas que recebeu ; e
oulras mais de laes e toes condicOe*. Sr.
Passo, as pergunlu feitas sSo a Vmc e nOo
irmandade, visto que, com sua resposla a
commissAo, haver dito que ella sabena a-
gradecer, se ignora dirija-se a pessoas en-
tendidas, a nilo a mea duzia de ignorantes.
Logo Ihe peiguuiaiei por cellos ei.trros,
que dizom cor ah que cheiraram a cobres,
e que o segredn he do Germano, o que an-
da So sei. Suhre a liulada msica para a
procissSo lambem se falla. Sr. Passo, eni-
quanlo venta agoa ni vela, porm cuidado
com a tormenta que be forte.
O irmao pastora.
-- O abaixo assignado tendo idoassislirao
acto de deseen .lmenlo rio Seiibor no da
sexta feira, 99 do mez prximo passa io, na
igreja de N. S. do Livramento, onde secon-
servou por espago de lempo entre o nume-
roso juntament de povo que conlinlu a
referida igreja nesse oa, supportando <>
niesmo teniuo gran le calor,o qual Ihe resul-
tou urna affronlagiio, que u ubrigou a san
precipitadamente; e, ao ch>-gar a portado
corredor! um repentino ataque o fez cahu
privado de lodosos sentidos, osquaescun-
seguio recobrar quando ja se achava em Ca-
sado Sr Di'. Francisco Vital de Uliveira,
onde Ihe haviim sido applicados cllica/c-
remedios tendentes ao scu melhoramento;
e achando-se logo perfeilaineiile restable-
cido, fallara a um dever de gralidao se doi-
xasse de manifestar para com o Sr. Ur Vi-
tal oseo eterno reconhecimento pela acti-
vda le e delicadeza que desenvulveu p com o abaixo assignado; e igu.lm nte
nos Sen horas que nessa occasiilo se aclia-
vam no mencionado coi redor, cujos se
apiassaram em promover lodo o cuuimado
para nielaoramenlo do abaixo assignauo, r
por nilo oa conhecrr, para pcssoalmenti-
Ihesagradecer, Ihesolforece o seu diminu
lo prest ino, na ruadas Trincheiras, n. 46
Antonio l.uis Teixtira GuimarJet.
-- De um sitio da ponte d'Uchoa fugiram
ou dcsemcaiiiiiiharani-.se honlem, 2 do coi -
t;, dous carneiros de 19a branca, grandes,
gordos, mochos, castrados, muilo mansos
de sella e acosiumados a carri gar meni-
nos : quem dalles soubcr ou der noticias,
quaira mandar dizer nomesmo sitio ao Sr.
Cam rgo, ou na ra do Colb-gio, venda do
Sr. Sobral, as lujas da casa em que fa
sesasoesacamara municipal : se agradece-
r ou so recompnsala.
Sr. T. baja de levar os dous pares de
brincos que lomou para os mandar concer-
tar ; do contrario, ten de ver o seu nome
por extenso, e a historia contada : isto faz
vergonha.- F. B. A. D.
Osar Kruger, tendo de retirar-so tem-
porariamente para a Europa, conslitue por
seus bastantes procura lores nosla piuca,
em pr i o.eiro lugar o Sr. Lino Jos da Sil
v.'ira, e em segundo o Sr. Adolpho Sctimidt,
continuando ogyroda casa do anvuncian-
le da mi sma maneira em que se acba.
Joilo Licio Maiqurs vai a Portugal, e
quem so julgar seu credor sirva-se de apre-
sentar sua conla para ser salisreita.
Oflerece-se para ama de c rapas solleiro urna moga branca, com 22 an-
uos, a qual engonim ptimamente e cozi-
nha o diario de una casa : quem quizer
procuro na ra d'Assumpgflo, (obrado n
62, lerceiro andar: allanga-se a sua con-
duela.
Aluga-se urna escrava que sabe bem
tratar dos arrarijos de urna casa : aos pre-
tndanles so dirao as habilidades : na ra
Nova, o. 18.
l'iecisa-se de urna sala ou solOO de al-
gum sobrado nesta freguezi* : quem tiver
anuunce.
Antonio Pereira Jacomo, subdito pnr-
tugu< z, retira-se para a Paiahiba.
Precisa su de urna luja para fazendas
as rus do Crespo, Queimado, Cabula, Li-
vrau.enloeCadea doRecife : quem tiver,
dirija-se ao hotel Francisco, quo acha
com quem tratar, ou auuuncie.
Iricisa-so de urna pessoa que queira
conduzir tresesciavos a um engenho di-
taiite-dest-i Cidade l2legoas: na praga do
Corpa-Santo, II 9.
-- Perdeu-se na quinta-feira santa, om oc
casillo de se vizttar as igrejas, um lenco d.
I ava mo com luco em i o ia, u com as qua
tro lettras M R. \. 0. no meio ; ulga-sele
callido do livramento t os Marlynos, on-
de se du por a lia: quem o achou, que-
rendo-o restituir, leve-oao Aterro-da-Boa-
Vista.n. 41, que se gratificar.
-Perdeu-se no dia 30,no lugar da ribeira
dobairro de S.-Antonio, um liVro do d-
reito de Mello Freir ; o, no dia 19 do cr-
ranlo, a ru Direiti a do l.ivramenlo, urna
maca, ou matulao decouro de ovelha em
cabello, contando dentro urna redo, um
lengol, carnizas e tres cartas dirigidas a Jo-
vino Carneiro Machado Rios, Francisco
Jos Correia e Manool Januario Bezerr : o
primero, om Una ; o segundo, em o Passo-
de-Camaragibo ; a o terceiro, em Macei-:
quem achar e restituir estes objectos ao es-
criptorio do Sr. Francisco Ignacio do AU-
hyde, na ra da Aurora, ser recompen-
sado.
Philip Frith Needham, subdito de S.
M. Britsnnica, retira-se paradora do impe-
rio.
Ha um mez, pouco mais ou menos,
chou-se um rpango na Estrada-Nova do
Recife: quem frtr seu dono, dirija-se ao
convento de S.-Francisco, na cidade de
Olinda, fallar rom o Rvd. Sr. frei Caeta-
tano de S.-Francisco de Assis, que, sagun-
do os signaes dados pelo dono.'o entregar.
- Antonio Jos Alves da Silva relira-se
para Portugal.
-- Joilo d Cunta Magalhes remelle para
a Baha, a entregar a Lino Justiniano de AI-
incida Pires, a escrava Antonia, prets, per-
tenconte ao Sr. Francisco Zabuln de Al-
nieula Pires, do Ico.
O arrematante das aferiedes des te mu
nicipio fz sciente que lio chegado o lem
po de se rever as msmas aferiges, desde
01/ de abril em diatlie ; assim como de-
clara a quem possa interessar, quesetem
da lo ao Irubalhn do fazer um alislamento
los donos dos escravos, e dos forros que an-
lam vendendo pelas mas desta cidade a
seus suburbios com medidas seni a compe-
tente aferigflo ; bem como as ancoras a
oulras muitas cuusas que doivam j so
arharem ateridas, pois que os mesmos li-
nos nao ignoram esta resnela obrigagilo,
que a mesma lei Ihe imprta; outrosim, a
respailo dos meslres de carpas! e pedrei-
ros, vendedores de maleiras, e assim lera
de empregar os meios qua a mesma lei Ihe
faculta Mim de nilo ser prejudiesdo em
dita arrematarlo.AntonioGonfalve de Mu-
ran.
Sorvete.
EmOlinla, ladeira do Varadouro, pas-
sando a refinagilo, llavera sorvete todos os
das, principiando de domingo, 7 do cor-
rente, das 6 horas em diante.
Augusto Beight, subdito britannico,
relira-se pira fra do imperio.
OsSrs. Jos Marcellino o Alexnndrino
Pedro, msicos, lenhuui a bondade de an-
nunciar suas moradas, ou dirigirem-se ao
Alerro-da Boa-Vista, n. 72, loja de miude-
zas.onde se Ihes deseja fallar a negocio que
Ihes diz respeilo.
Domingo. 7 do crranlo, se abrir de
nevo, no Passeio-Poblieo, n. 23, urna casa
de paslo, ondo os bous l'reguezes acliaro
diversas comidas, e lodos os domingos rmlo
de vacca e cahidela.
-- Ricardo Koyle vai a Europa, e durante
sua ausencia ficam encarregados de sua
casa os seus procuradores Geurge Chadwick
e i.ii 11 heniic Raymoml Jnior.
Casa de commissao de
escravos.
Na ra Direita, n 3, sobrado de 3 aila-
res, defronte do becco de S.-Pedro, rece-
bem escravos de ambos os sexos para se
venderem de commissSo, nilo se levando
por este trali-'llio niais do que dous por
cenlo, sem se levar cousa alguma de co-
medorias, offererendo-sa para isto toda
seguranca precisa para os ditos escravos.
-- Offerecr-se, para caixeiro de loja do
f-zenrlas. ou miudezas, um monino de 12 a
13 a unos, que sabe Icr e eserever soflnvel-
uiente o qual suhjeita-so a dar algum tem-
po gratis, por nilo ler pralica de negocio :
quem o pretender, dirija-se ra Direita,
taberna n. 27 que se dir quem he.
-- Na padaria das Cinco-Ponas, con-
fronte a forca, precisa-se de um lorneiro,
quo saiba hem desenipenhar o seu lugar.
Joaqun Antonio Vieira e Cusi lio
Antonio Vieira, Brasili-iros adoptivos, reti-
ra id -se para Portugal.
Quem tiver um sitio perlo da praga pa-
ra arrendar, annuncie.
Quem quizer urna ou duas pretas para
o servigo de casa, annuncie
Precisa-se de unta mulher idos, Pnr-
uguez, que queira encarregar-se da a I-
ministrago de urna casa de familia, sem
nequennsa pensir: ns ra da S.-Cruz, n-
66, defronte da ribeira.
Precisa-sede um caixeiro brasilairoou
porluguez de 12 a 14 annos de i la.le, o qual
afiance sua conducta : no becco do Seriga-
do, venda n. I.
Precisa- se de um cozinbeiro para bor-
do do brigue porluguez Olittira, prxima-
mente a seguir para a illia de San-Miguel:
a i miar a bordo do masmo brigua, fundea-
do defronte do arsenal de marinha, com o
capitfio, ou na ra do Vigario, n. 8.
Augustus Bright retira-se para fra do
imperio: quem liver cotilas contra ella
quaira manda-las em casa de Ricardo Roy-
la dentro do prazo de oito das da dala des-
ta ; e passando esta data se n3o responsa-
bilisa por qualquer que apareca. Recife, 2
de abril de 1850.
Luiz Pereira Raposo vai a Portugal tra-
tar de sua sado.
Ricardo Royle retira-se para fra do
imperio.
Itobert Jamiesson, subdito de S. M.
Iiritannica retira-se para Inglaterra.
- Pracisa-sc de um feitur sulleiro ou ca-
sado para trahalhar em um sitio perlo des-
U praga : a (aliar na tua do llangel, ;venda
U.50.
Um rapaz brssileiro com as precisas
hahililacOes, para bem eserever qualquei
escripia que se Ihe aprsenle,ofTeivce O Seu
prastimo para esto lim, dando fiador a sua
coiidula : annuncie.
Ciisina-aa particularmente meninos a
meninas om suas propr iaa casas : annuncie.
Cobram-se dividas, mediante urna
modics loicentagem, trndo-aa a regala
nuncie.
Quam tiver coritas com o fallecido Au-
ituslo Mangc, quaira as presentar no es-
criplorio de Eduardo Bull, para seren.
psas.
A casa commercial debaixo da firma

,
de Augnsto Manga, lie- siihstihelecids de
boje em disnto palo si u liiuidatsrio Edu-
ardo Bolli, o qual continuara o niesmo gy-
ro de negocio como di" antes, debaixo do
seu proprio nomo.
-- Francisco Paulino Cabra I retira-se pa-
ra Portugal
D-so dinheiro a premio.sobre penho-
res de miro e prala : na ra de Sol, n. 9, se
dir quem di.
Aviso aos amadores e
apreciadores de mus*
cas novas e de bom
gesto.
JoSo Vignes, morador na ra larga do
Rozario, o. 28, primeiro andar, acaba de
receber palo ultimo navio vndo de Franga,
um grando sorlimento de msicas, como
sajsm : valsss, variagOes, polkas, quadri-
Ihas, modinhas brasileiras e mitras i tal ia-
nrs; bem como o melhor methodo para
piano, solfejos para cantoria, tudo pelos
melhores autores da Europa e da mais mo-
derna escola. Na mesma casa vendem-se
os msis ricos pianos que teem vindo a Per-
nambuco, osquaes sao feitos de propnsi-
to e com novo roachinismo. para que te-
nham grande duragilo ; assim como tnui-
bemachar.lo na mesma casa pianos ingle-
zes, com pouco uso, vendendo-se ludo pe-
lo mais commodo pregp.
~ Severino Jos de Caivalbo subdito
brasileiro, vi a l.ishoa.
Na ra da Roda, n 3, lava-se eengom-
ma-se por prego commodo. .
Quem se julgar ero ionio fallecido An-
drtw Jackson queira apreseular as suas cun-
tas em casa de Lalham & llibbert, para se-
rem conferidas e pagas.
-- Precisa-so de urna ama de leile : na
botica de JoSo Mureira Marques.
Em. Bidoulac, tendo de fazer urna via-
gem a Europa, roga as pessoas quo se jul-
garemsuiscredoras do a, resenlar suas cun-
tas, no prazo de oito das, para serum
pagas
Lotera da mal-i/ da Boa-
Vista.
O respectivo thesoureiro, ManoelGongal-
ves daSi'va, pretende iio illudir a axpec-
tacilo do publico com annuncios importu-
nos do andamento das rodas desla. Iqteria;
esforgar-se-ha quanto couberem suas fr-
gas para com a possivel presteza annunciar
o dia, alem do qual nSo devera passar a es-
peranza dos compradores ; porque entende
que a essa illuso em que alguna teem por
ve/es deixado o respeitavel publico, se de-
ve essa especie de descrdito, que tanto
lem demorado o andamento das nossas lo-
teras ; por isso limita-se por ora a annun-
ciar a venda dos bilheles, e a extrahi-los
com lodo o empenho, a lim de poder asse-
ourar aos compradores o dia em que deve
radia inpreterivelmente coner.
A vanlagem do plano j publicado e o lim
religioso para que foi esta lotera concedi-
da, convida a seduz os tentadores da sorle
a concorrerem sem demora para a compra
dos nmeros que Ihes preparan a suave
cquisigflo de bens da fortuna, sem risco
de grande capital, e com o importe smen-
te da diminuta quantia de 5 ou 10,000 rs
porpoucos dias.
Desde j achar-se-hSo os bilheles : no
Recifa, lojas do Ihesoureiro e do Vieira
cambista ; em S.-Anlunio, botica do Jou
Moreira Marques, no pateo da Matriz, e de
Francisco Antonio das Ghagas, na ra do
l.ivramenlo ; loja de llernar.lino Jos Mon-
teiro, pracinha do Livramento, n. 44 ; no
Aterro-da-Boa-Vista, lojas de GuimarSes,
n. 44. o de I unirle Borges da Silva, n. 18.
0 a. $
0 Alugam-se e vendem-se as verda- 0
n deiras bixas de llamburgo : na praga q
q da Independencia, n. 10, ao voltar q
~ para a ra das Cruzes. q
Q O
Antonio Joaquim Vidal, como procura-
dor de Antonio da Costa Fcrreia, previne
aos davednres daste para que, qualquer
quantia que devam, vilo pagar, sem'que
saja preciso procurar os meios que os o-
briguem.
Koubo.
Na noito de 6 para 7 do passado, foi lor-
ia.lo a um prclo que venda fazendas, urna
grande lata e um carillo com diversas fa-
zeolas linas; pois tendo o mesmo preto,
por motivos de embriaguez, chamado um
ganhador para carrregar a fazenda, o mes-
mo se evadir com todas as fazendas e al-
gum dinheiro que carregava. Roga-se, por-
lanio, a polica ou a qualquer pessoa que
tenha noticia do occorrido, da dirigir-se
ra da Cadaia-Velha n. 21, casa de Manoel
Antonio da Silva Anlunes, que ser gratifi-
cado com 100.000 rs.
O O
q O abaixo assignado faz sciente ao Q
q Sr. Manoel .Morena de Jess que nilo q
~j pague a pessoa alguma o que devia q
n ao fallecido Francisco Joaquim Ante- ,-.;
*** m ni), iiorlun^ur m n...l.>.l.> .la .11... I .. -
gal, lem nomeado por sous baslnntes pro-|t do nsgao Angola, com as mesmas l.aln-
curadores nosta praga aos Srs. Jos Pedro lidades: duas ditas cnoulas.com as n.es-
de Alcntara, Antonio Alves de Miranda mashsbilidsdes; u-n mulatinhn 43 13 an-
GuLmarnes o Antonio Francisco dos Sanios
e Silva. ioSo"raperante.
Thomas C. Masn, subdito hrilsnnico,
rotira-so para Europa.
ptimos sorvetes.
Rna Nova, n. 69, casa de co-
mesreis.
Os amadores acharSo neste estabeleci-
menlo, todas as noites, OS apreciaveis sor-
vntesde boas e dill>renles frucla* assim
como l a ni he ni ha um completo sorti ment
de conservas alimentares, conservas de
fructasem caldas, ditas de legumesem vi-
nagre, vlnhos de todas as qualidades, lico-
res inuito liuos, (inflijo suisso, chamado
grelocre; assim como outros dilferentes
ge eros da comesti veis, recunle me ule Che-
gados da Franga. Na mesma casa pieeisa-se
alugar >:m moleque, que seja intelligente
e fiel.
>
>
>
-">
->
HOMOEOPATIIIA PURA.
Ra do Trapiche, n. 40.
Bolicas e livros para olralsmen-
to dos enfermos Del homcropalhia :
acham-se a venda por mdicos
pregos.
0 Dr. Luz se offerece dar todos
os esclarecimentos necessarios para
o melhor uso dos mesmos. .
1
<*<
<=.
<-.

Precisa-se de um feitor que trabalhe,
antenda de horta, arvoredos e vaecas: na
Magdalena, estrada nova, primeiro silio de
porto de ferro.
-- Deseja-se fallar ao Sr Francisco Alves
Ferreira Gilirana a negocio de seu interes-
se : na ra Nova, n. 7, loja de louga.
Precisa-sn de um sitio com bastantes
fruteiras o baixa para capim : quem o qui-
zer tingar, dirija-se ao pateo do Carmo,
n. I, taberna.
A abaixo assignada roga aos credores
do seu fidado marido, Francisco Jos de
Paula, hajam de presentar suas contas, no
prazo de oitn dias, para serem conferidas
Varia llil.t de Oliveira Paula.
Perdeu-se, s 7 horas da noiie de 29
de margo prximo passado, ao sabir da
igreja do Livramento, at o nieJo da ra do
niesmo nome, um lengo do canibraia de
liiilio bstanle fino, com bordado largo a
roda: quem o tiver adiado, quereudo res-
tituir, dirija-se ra do Collegio, n. 19,
piineiro andar, que seta gratificado com
4,000 rs., ou annuncie.
Desappareceu, no dia 20 do crrante,
um rnrdo da nome Eustaquio, de eslalura
regular, secen docorpo, representa ler 24
annns ; ha official de sapaleiro ; quando
anda arrebita os dedos dos ps o traz sem-
pre as ventas chcias de tabaco quem o
pegar leve-o a botica da praga da Roa-Vis-
ta, n. 6, que ser bem recompensado.
-- Precisa-se de um feitor para um sitio
perlo desta praga : a fallar 110 Forte-do-
Mattos, com Jos Francisco Belin.
I'assaportes.
Tiram-sc passapnrtes para dentro e fra
do imperio, correm-se f< Ihas, despacbam-
se escravos e liram-se (lulos de residen-
cia pura sempre : para este lim, procura-se
na praga da Independencia, livraria ns. 6 e
8, e na ra do Queimado. n. 2, loja de
miudezas,do Sr. Joaquim Monleim da Cruz.
Precisa-se "lugar urna prets que sai-
ba lavar, engnnimar e coser, para urna casa
eslrangeia : na ra do Torres, n. 34, das
II horas da manlia as 3 da tarde. Na mes-
ma casa lambem se precisa alugar um pre-
to que entenda do servigo interno e de tra-
tar de cavados. -
jEngeiiho (uelnz.
Frrguezia de Ipojuca.
TraspassA-so o urrendamento do dilo en-
genho, o qual lem a presente safra a tirar,
e Iras a criar. A tratar na ra d Aurora,
11. 26, ou no masmo engenho com Miguel
Augusto de Oliveira.
N R.O engenho lem excellente pasto,
he bom d'agoa, e lem bons cercados; o,
caso baja quem queira comprar s safra,
sei -Ihe In c la vendida, ei tregandu-se 1 ni-
mediatamente o estahelecimento.
Precisa-se alugar um preto : na ra da
Cadeia de Santo-Antonio, n 13, na luja.
...........
Compras.
ro, por perlencer a melado da divida
., ao sbaixo assignado, como j fez ver
>,' rom documentos a pessoa que diz
9 Ihe perlencer a lier.mc daquelle
V fallecido, sb pena de Ihe pagar a
O parle que Ihe pertence.
-- Compram-se garrafas vasias que nio
tenbam servido do azeite ou oleo : na rus
larga do Rozario, n. 48, taberna.
t.ompra-se um leuda de ferrero, e um
pi para tipoia : quem tiver, annuncie.
Compram-se as partes da casa da ra do
Rozaiio larga, n 40, perlencentes a Luiz
dos Sanios Reg Barros ea Antonio Nico-
lao do Reg Barros: quem se julgar com
direito ao seu valor, queira declarar por
aste Diario, no prazo de oito dis, contn-
dos da dala drsle annuncio. Recife, 3 do
abril de 1850.
Compram-se sapatos de todas as qua-
lidades, para homem o senhora, feilos na
erra : na ra larga do Rozario, n. S5,
loja.
O Francisco da Costa Amida t Mello. 0
No dia 28 de margo prximo passado
furtaram do engenho Sc.oal um cavado
alai in de meio, bom carregador de pouco a
muilo, de :i a 10 auno, com os signaes se-
guimos : o p esquerdo calgado at a junta,
a qual lem um mal de beata, e a junta mais
grossa que a oulra ; tein lambem calcada
atoa junta urna das mSos; lem 110 meio do
espinhago, procurando o lado esquerdo,
uns marca de bexiga ; lem uns cabellos
braucos nos peilos e urna estrella tu testa.
Koga-sessauloridades policiaca, ou mes-
mo a qualquer pessoa que do dilo anima) ti-
ver noticia, queira pur>ua bondade embar-
ga-lo, e mandar um proprio so dilo enge-
nho, ou no Recife, cass do Sr. Jos Gomes
Leal, que se gratificara generosamente.
~ O abxu>assguado declara por meio
deste que, durable a sua viagem a l'oitu-
Vendas.
Lotera do Itio-de-
Janeiro.
Venilcin-sc, na praca da In-
dependencia, loja n .'), bilheles e
cautelas da muito acreditada nona
lotera a beneficio do tbeatro S.-
Hedro-de-Alcantara do Kio-de-
Jatieiro, sendo os maicres pre-
mios 2o:ooos'ooo e io;ooo.sooo.
Vendem-se, na ra das Cruzes, n. 22,
segundo andr, 8 escravos, sendo urna es-
crava de nagfio, de 20 anuos, perita en^om-
niadeia, e que cose bem chao, Cozinha
bem e lava de sabo ; 3 ditas da Costa, de
bonitas figuras, que cozmhatn e lavam de
sabaoesilo ptimas quitandei<*ss ; urna di-
nos, proprio para pagem ou ollicio.
-. Vendem-se 3 mulatinhas mudo lin-
das, que ja esto sdianta'las em costuras,
juntas, ou sefsrsdas: na nn do Sol,
n. 9. Na mesis eaga tambem se vende pan-
no de linho o mais superior que se pode
encontrar, toalhasde mes, de Guimsr.les,
tremoias largas e estreitas, caparnos gran-
des e pequeos : ludo por prego eon.moio.
--Vende-se um linda mulsliuia de !
snnos, com muilo bons principios de cos-
tura o engommado. ptima pra se fa/ar
urna dadiva a slgum menins, por ser don-
zela; urna dita de 18 annos, que c .se mul-
to bem e engomma ; ums moleca de 15 an-
uos, quacose soffrivel; um pret ae 2.,
annos, que engomma o cozinha o diario oe
urna casa optimamenla ; dous molecniM^
nagflo ; um preto de 30 snnos, por ao.ooo
rs. ; e outros escravos: na rus das Laran-
geiras, n. 14, segundo andar.
Farinha de ririsilioca.
Vende-a fsrinha de S.-Catharin, muito
superior, por prego commodo : a borlo do
bngue Conecten fondeado na volts do For-
lo-do-Mattos, ou a tratar com Msnoel Alvos
Guerra Jnior, ou na ra Caleia do Reci-
fe, n. 38.
Vendem-se carros de m.to, duas cor-
rogs novas com os competentes arreios, o
arreios para carga de um cavallo : tambem
se vendem ps do todas as qualidades de
arvoredos fructferos: tudo por prego mui-
lo commodo : na ponte d'Ucha, silio de
Joo Caroll.
Aaropp. do bosque
para cura da jilithisci.i em todos oa seus dille-
rentes graos, qur motivada por conslipages,
Sitie, asiliina, pleurii, escarros de aangue, doi
e costado c pcito, palpita;ao nocoratao, co-
queluche, bronchite, dr na garganta e todas
as molestias dm orgaos pulmonares.
Vende-se na ra dos QuarteU, n. 12
Vendem-se por prego commodo ums
muala de dado de 30 anuos, opti.napam
o servigo de urna casa, cosa, lava, engom-
ma perfeitanjente, e faz doces de todas as
qualidades : quema pretender, dirija-se a
ra das Cinro-I'ontas, n. 70.
Contina-se a vendero superior algo-
ISo da ierra, a 200 rs. a vara, em porgo, e
a letalbo a 220rs. ; bem como cobertores
de lila trangidos, pelo barato prego de 1,600
rs.: na ra do Queimado, n. 20, loja de J.
J. Pereira de Meudonga.
Vendem-se pegas do madapolao com 20
varas, muito largo, e com algum toque, a
2,500 e 2,600 rs limpo a 2.800 rs. ; pegas
de chitas, a 4,200 rs., propriss paro escra-
vos : por Irs do thcatro velno, n. '20, pri-
meiro andar.
Vendem-se ps de larangeirss deem-
bigo, selectas, da Ghina e Imgcrina ; ditos
desapotys, fructa-pSo, condega e delimao
doce : no principio da estrada dos Afilictos,
em casa da Manoel Marques da Cunha.
Contina-se a vender o bem acredita-
do rap Paulo-Cordeiro; mercurio-doce
superior, em caixiuhasde cinco libras ; e
capsulas do balsamo de cnpahiba : na ra
da Senzalla-Nova, n. 40 primeiroandar.
Vendem-se, na ra Direita. n. 27, ve-
las de esperroacele, n 480 rs. a libra ; man-
teiga ingleza boa, a 560 rs. ; quotjos de Mi-
nas, a 320 rs. ; lingoicaa muito novas, a
360 rs. a libra.
Ven le-.-e um checheo, muilo cantador;
na ru da Conccigilo da Boa-Vista, n. 33.
Vendem-se amarras oe lrro: ns rna
la Senzalla-Nova, n. 42.
Vendem-se saccas com farinha de man-
dioca, viudas do liio-de-Jaueiro no brigue
iosefna, por prego commodo : no armazem
de Dias Ferreira, defronte da asesdinha, ou
a traiar com Domingos Rodrigues de An-
drade, 11 ra do Trapiche-Novo, n. 4. Ad-
vcrle-se que as saccas sito grando.
Vandem-se duas marcas de sola do
muito boa qualidadee bem curtidas vinda
pelo ultimo navio de Acarac, por prego
commodo : na na do Queimado, n- 46.
I.inli.i de carretel de aoo jirdas
Vende-se a superior qualidade de linda
em carretel de 200 jardas, den. 20a 130:
na ra do Queimado, n. 16, loja de 111 nue-
zas, de Jos Das SimOes.
Vende-se urna prela moga de bonita fi-
gura, e rom habilidades: na ra do Cres-
po, n. 15, primeiro andar.
Vende-se em conla urna armago no-
va que serve para armazem de molhados
ou de charutos, e lambem se vende urna
purgan de tenas novas u alguns caibros : a
tratar na ru da Cruz, n 7.
-- Vende-se 200 ps de coqueiros, em
bom oslado de se plantar, ou a porgan que
convierao comprador, a 200 rs. cada p :
na ra do (Inclinado, n. 57.
Ven le-se um moleque crioulo de ida-
de de 19a 20annos para fra da provincia:
quem o pretender, dirija-se s rus Augusta.
casa, n. 72.
Piel, se iralo sei,
Piet, signor, di noi :
Abbian castigo i re,
Ma l'abbiano da le.
Scana, romance, e aria do Santo Princi-
pe Ozia de Betulha para afastar do seu po-
vo o castigo de Dos. Recommends-se esta
grando pega as meninas que tocsm piano
ns poca presente da reinante febre. rda-
se ns essa de Judo Vignes, impressa em Pa-
rs, cora o retrato do principe, na ra larga
do Rozario, 11. 28, primeiro andar.
Agencia de Kdwin llaw.
Ns ra de Apollo armazem n. 6, de M. Cal-
mont&Companhia, acha-se constantemente
um grande sortimenio de ferragens inglezas
para engenhos de fabricar assucar, bem
como laicas da fero coaq,e batido de dif-
terenles tamanhos e modelos muendas
de dito, tanto para armar emmsdeira romo
rodas de Ierro para animaef*e agoa, ma-
chinas de vaporde frga de 4cavallos, alia
pressSo, repartideras, espaieadeiras, etc.
de ferro estanhado. Na mesma agencia acha-
se um soi'limenio de pesos para balangas ,
escovins paia navios, farro em barra, tanto
quadrado como redondo, salra para ferre-
ro e ums porgao de tinta verde em latas:
tudo por barato prego.
lileu de id mona.
Vende-se oleo de mamona ,
a 1,280 rs. a gnala, e em porco
ai,iao-rs, ; na rna das Mores,
n. ai.
<


! |
Vendem-se dous cav.illos par* oscila,
nnvos o hons, e nm dito par carro : na
ra da Cor "ico da Roa-Visla, n 60.
Na rua do Crespo, n. 9,
loja amarella,
vndem-e varias qualidadcs de
-i ndas, romo sejom: cassas; cor-
les de vestidos de laa ; diales de
seda e de la *, lencos de seda ;
cortes de colletes de velludo e de
gorgurao ; casimiras de cores ;
pannos pretos ; chapeos de castor
brancos e pretos ; e outras mul-
tas fazendas que por seremde gos-
tos antigos, e pelo preco por que
se vendem nao deixar de agradar
ao comprador.
Vende-se superior fio de al-
godo, proprio para pavios de ve-
las, assim como pura redes de pes-
i'fir : em casa de Geo : Kenwor-
tby& Companbia, na ruada Cruz,
n. o.
Vendem-se superiores sel-
lns clsticos e de couro de por-
co, ebegados ha pouco : fin casa
dcCeo: Kcnworlhy & Ccmpa-
nliin, na rua da C1117, n. a.
Vendem-se arados de ferro de dffe-
11-nli ii mieles : na fablica de machinas e
luiHlicflo de ferro, na rua do Hrum
ns. 6,8e10.
Vende-se arroz, a 50 rs. a libra ; aboc-
rdenle do reino a 700 rs. a caada ; espi
rito de 36 graos, a 1,000 rs. a caada: no
pateo do Paraizo, n. 20.
Vende-se tima prela de naco, de 20
annos, coro urna cria de fi annos, de bonita
li..ura esem vicios: na rua l>ireita, n. 55.
Vende-se urna eserava de Angola, de
S9 annos, sem vicios, e que ongomma sof-
nvelmente e eozinha o jliano de una casa:
em Olinde, rua do Amparo, n. 4, junto a
botica.
Ov.is do serlo
He ebegado alguns pares deste encl-
lenle petisco : na rua do Queimado, loja de
lerragens, n. 1*.
Chapeos de sol 3&
Vendem-se bons q*ueijos londrinos
ditos de pratomuito frescaes e de superior
qualidade, presuntos inglezes par* fiam-
bre, ditosportjguezes para panella, Utas
cora 2elbrrsde marmelada, ditas com
bolachinha de Lisboa, ditas de sardinha, di-
las com hervilbas, frascos com conservas
inglezas, queijosdequalha vindos do Cea-
r, por barato preco, mantas de toucinho
inglez de fumeiro.de 7 a 8 libras cadauma,e
outros muitos gneros de boa qualidade:
na rua da Cruz, no Recife, n. 46.
Potassa Bussia.
Vende-se superior potassa da Itussia, da
irns nova que ha no mercado, por preco
commodo : na rua do Trapiche, n. 17.
Deposito de Potassa.
Yende-se milito nova potassa,
de boa qualidade, em barriszinhot.
pequeos de quatro arrobas, por
preco barato, como j ha muito
tempo se nao vende: nc lecife.
rua da Cadeia, armazem n. ia.
Rua do Passeio, n. 5.
Nesta fabrica ha present-mente um rico
sortimenlo distes ohjectos do lodas as co-
res e qualidadrs, tnnlo 'Je seda como de
panninlio, por | rccoi comniu los; ditos pa-
ra senhora, de Imm gusta : osles chapeos
s:*io feilos pela uliiina mulla ; seda adamas-
cada com ricas franjas de retioz. N mesroa
casaseacha igual sortimenlo de seda e pan-
nirihos imitando sedas, pura cobrir ar-
ma cOes servidas : lodas estas fazendas ven-
dem-se em poroto ea retallio : tamben se
roncera qualquer chapeo de sol, tanto de
basteas ile ferro como ile baleia, assim co-
mo umbelas de igrejaa ludo por preco
commodo.
Tecidos de algodao tran-
cado da fabrica de To-
dos-os-aiitus.
Na rua da Cadeia, n. 52,
vendem-se por atacado duas qualidadrs,
proprias para saceos de assucar e roupa de
escravos.
A dinhero nu a pr?zo.
Vendem-se qualro moradas de casas na
villa do Lirroeiro, sendo duas muito boas,
0e podra e ral na rua da Matriz, e nutras
duas de laipa, na ;ug do Fogn : da-se em
ronta, e trora-se por esciavos, casas no lle-
rife, ou oulra qualquer cusa : no Ater-
ro-da-Hoa-Visla, n. 10, sobrado
Deposito da fabrica de
Todos-os-Santos na Rabia
Vende-se em casa de N.O. Uieber & C.
i rua da Cruz, n. 4, aluodSo trancado
daquella fabrica, muito proprio peratsaccoi
deassucBr, roupa de escravos c fio ironro
para rcJts de pescar, por preco uiuito com-
modo.
AGIlNClA
di fiindicao Low-llor,
RUA DA SKNZALTA-r-iOVA, K. 4^.
Ne3t estabelecimento conti-
na a haveium completo sorti-
mento de moendas e meias moen-
das, para engenho; machinas de
vapor, e taclias de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos,
para dito.
Novo sortimenlo de fa-
zendas baratas.
Vendem-se rolles de mssa chita muito
bonitos, a 2,000, 2.400 e 2,800 rs.; riscadi-
nhos de linho, a 240 rs o covado; Jilo de
algodOo muiio encorpado, proprio para
roupa de escravos, a 140 rs o covado ; cor-
tes ne briin biai.ro de linho, a 1,500 rs. ;
dito muito bom, a 1,700 rs. ; dito amarelln,
a 1,600 rs. ; ditoeatolistra ao lado, a 1,280
rs. ; rassas ile cOrea muito bonitas, a ;t.o
is o i uva.i o ; riscados monstios com qua-
lro palmse meto de largura, a ato rs. o
covado; zuarlefurla-cres, a 200 rs. o co-
vado ; pega* de cambraia lisa com 8 varas
e meia, a 2,720 rs.; chitas de bonitos p
drOea, a 16o rs. o covado ; ditas muilo fi-
nas, a 200, 20, 240, 260 e 280 rs. ; lencos
de seda para algibeira, a 1,000 e 1,280 rs. ;
ditos para gravkla, 1,280rs ; eoulras mui-
tas lamo!.- por preco commodo : na rua
ilu Crespo, loja da esquina que volla paia
a cadeia.
Vende-seumrscravodc nome Rober-
to, do 30anuos, que enteriiie du nuijriliei-
lo, e de remador do lancha : em Fru-dc-
J'ortas, n. 145.
Bilbcles do hio-de-
Janeiro.
Aos 20:000,000 de ris.
na ba da cadeia dohecife, n 24,
loja he cambio da viika vieiha
& i ii nos.
Telo vapor entrado neste porto no da 26
lo correte, dos poitos do sul, recebmosos
muito afortunados bilhetes, e cautelas da
9 lotera a beneficio do thcatro de S.-
Pedro-de-Alcantara bem romo a lista da
2.' da fabrica de tecidos de Fructuozo
l.lli/ da .Mi.lia.
Acham-se a venda sempre os bilhetes c
cautelas pelos precos seguintes :
ililhetes 22,000
Meios 11,000
Guarios 5,500
(litavos 2,800
Vigsimos 1,300
--Vendem-se meias barricas de
fat nlia
gallega, a mais nova que ha presentemen-
te no mercado; caixas de velas de esper-
macele : na roa da Alfandega-Vellia, n.
36, casa de Matheus Austin & Conipanha.
Vende-se superior iarinha de
Irigo da marca SSSF, chegadn nl-
timanienle a este mercado : 0 Ira-
lar com Manoel da Silva S no ur-
mazcni do Annes, no caes da Al-
fandega-
A dinlteiro ou a prazo.
Vende-se um terreno rom 80 palmos de
frente e o de fondo.j com ilicercea feito-
para urna grande armazem. no caes do Ha-
mos que z esquina ronfronte ao armas
zem de farinha oSr. JoSo Matheus : da-se
em conla com a condicSn de edifica r-.-c lo-
go : no Ateri'o-du-Uua-Vista, n. 10, so-
brado.
Vende-se resina de angco, as librase
em porciln : na rua da Cadeia, loja i!e lofiu
Jos de Carvulbo Moraes.
Fardo novo a 5,o00 rs.
Vendem-se sacras grandes rom 3 arro-
Moendas superiores.
Na fundido de C. Starr A Compendia',
em S.-Amaro, acham-se venda moendas
de canna, todas de ferro, de um modelo e
conslruccfio muito superior.
Taixas para eugenho.
Na fundico de ferro da roa do Hrum,
acaba-so de reciber un completo sorlimen-
t de taixas de 4 a 8 palmos de borra as
quaes acham-e a venda por preco com-
modo e com promptidSo erobarcam-se,
ou carregam-aeem carros sem despezaa ao
comprador.
Farinha nova de S.-Ma-
theus, por preco mu i
to commodo *
vende-se a bordo do patacho na-
cional mizade-Constante, entra-
do receiitemcnte daquelle parto,
e fundeado em frente da escadi-
nha do Collegio, ou a tratar com
Alachado & l'inbeiio, na rua do
Vicario, n. 19, segundo andar.
O verdadeiro oleo de
Kissino,
em meias garrafas, para commo-
didade das familias, por preco
mais commodo do que em outra
(iiialquer parle : vende-se na rua
do Trapiche, n. 44, armazem d
Dowsley & C.
Lotera do Rio-de-
Janeiro.
Aos 20:000,000 ders.
Na prac da Independencia, n. 3, que
deila para as ras do Queimado e Crespo,
estilo a venda bilhetes, meos, quartos, oi-
tavos e vigsimos da nona lotera a benefi-
cio do thealro de S.-Pedro daquella pro-
vincia. Na mesma loja est patente a lista
da 2.a lotera da fabrica de tecidos daquella
provincia.
Antigo deposito de cal
virgen*.
Na rua do Trapiche, n. 17, ha
muito superior cal virgem de Lis-
boa, por pi ero muilo commodo.
Arados de ferro.
Na fundicSo da Aurora em s.-Amaro ,
vendem-so arados de ferro diversos mo-
delos.
Na rua Nova, n. 6, loja
de Moya Ramos$*C.
arham-se a venda duas ricas salas de papel
rom paizgens, a lomada do liorna pelos
Frenrezesern 1849, e a balalha de Isiiy ;
ricos papis para forrar salas; ricas guar-
iiurs e barras, lano avelludadas como as-
sa|ina serpentinas com 5 luzes ; lanternas com pe
le vidro, de metal e de casquinha : ludo o.
mais barato possivel.
-. Vendem-se lelhas de vidro de supe-
rior qualidade, em grandes e pequeas por-
cO-s, porprre0 commodo: na rua da Cruz,
n. 48, armazem.
Farclo a 5,000 rs. a
sacca,
e o melhor que lem viudo a este mercado
na rua da Madre-ile-Deos, armazem de Vi-
cente Ferreira da Costa.
bas ile farelo
de
rasa
prio para qualquer officio; um dito de C
nnnos : na rua larga do ftezario, n. 35,
loja.
rechincha.
Vende urna por(9o de madapolfles com
pequeo toque de mofo, muito largo e fino,
a 3,000 rs. a peca ; e outras militas fazen-
das por preco commodo : no Passeio-Pu-
blico, n. 11, loja de Firmiano Joaquim flo-
drigues Ferreira.
Nos engenhos Miguahipe e
Jurissaca, vendem-se animaesca-
vllarde roda, novse experimen-
tados, por preco commodo.
Feijo.
Vendem-se, no armazem de
Dias Ferreira, no caes da Alfan-
dega, saccas com superior feijSo,
a 4,000 rs cada nina ; ditas com
furo, a 1,000 rs. cada urna.
Na rua do Crespo, n. 9,
loja ama relia,
vendem-se cortes de parisienses,
a 8,000 rs. o ci'rte ; cassa muito
linae decores, a 800 rs. a vara;
dita lianreza, a 4oo rs. o covado ;
dita ingleza ; cortes de vestidos
de seda branca e de cores ; dia-
les de seda e de laa e seda ; min-
ias de seda ; pannos pretos finos ;
merino prelo ; alpaca preta muito
fina; chapeosr*e massi francezes;
e outras militas fazendas, sendo
todas de muito bom gosto e mili-
to modernas.
Vende-se um aitio no Remedio, mar-
gemdorio, com mais de mil palmos de
fundo, tenerio proprio, boa casa e carim-
ba, com di Itrenles fructeiras, serr.a nili-
va : a tratar com Victorino Francisco dos
Santos, proprielario do dilo sitio, na rua d
Hangel, 11 54, a qualquer hora do dia.
Vende-se urna eserava moca, ptima
para o servido de casa : na rua Direita,
11. 64.
Na rua da Cruz, armazem n. 53. de Sa
Araujo, vende-se sola, couros modos, s-
palos de couro de lustro, chapeos de pa-
Iha, esleirs, velas de carnauba pura do
Aracaty.
Mass.";s de vapor.
No paleo do Terco, n 10, ha diariamente
um completo sortimento de massas linas,
proprias para cha, ou doenles,comosejam;
bolachuilias de aramia, nova regala de di-
la, eoulras inultas qualidades de massas.
A ellas, a ellas.
Vendem-se riqussimas golas c pescoci-
nlios para senhora, pelo dimiuuto preco de
2,000 rs. cada um : na rua do Queimado,
n. 9.
Vende-se urna eserava de naco Ango-
la, de meia dade, boa cozinheira e docei-
ra, -ada e sem vicios: na rua Formosa,
quarla casa, da.-fias 9 horas da mantilla, e
das 3 s 6 da tarde.
-- Vendem-se 8 lindos moloques de 12 a
18 annos, sendo um dcllesptimo coznhei-
ro ; 8 pr. tos de 20 a 25 annos, send 1 um
dclles bom sapaleiro ; ^ pardo.* de 16 a 20
annos, sendo um del les bom cozioheiro c
mil 1 u ptimo sapaleiro ; 2 pardas de 18
mos, com algumas habilidades ; 5 pre-
las com algumas habilidades, de 12 a 20 an-
uos ; um pardo de 20 annos, ptimo cozi-
nlieiro, holieiro e empalhador, o qual lem
boa conducta : na rua do Collegio, n. 3.
Vndese urna prela de 20 annos, de
bonita figura, que engomma, eozinha o
diario de urna casa, cose alguma cousa, la-
va de sabSo e varrella, nao tcm vicios nem
hol3o pouco, confuso e atrapalbado que
parece bucal; lie um pouco leso ou malu-
co : quemo pegar, ou delle der noticia,
ser bem recompensado ; porm qem o
apresentar aoabaixo declarado, senhor do
ditopreto, receber 100,000 rs., e nSo se
quer saber quem o traz, nem onde o pe-
S": b8ta entrega-lo na rua do Rangel, n.
54, fabrica do licores, que teceber o pre-
mio de Victorino Francisoo dos Santos.
- Fugio o preto Joflo, crioulo, fulo, altu-
ra regular, sem barba, com espinilla pelo
rosto ; lem um signa! no peito ; levou cal-
Cas e camisa azul, com ferro no pe : quem
o pegar leve-oirua larga do Itozario, n.
SI, fabrica de siga ros .quesera gratificado.
- Em a noile de 38 do prximo paaaado,
rugi, da povoac&o doHonUiro, da casa da
residencia de Manoel Antonio da Silva An-
tones, a prela Mai a, do gento de Angola,
moca, de estatura e corpo regulares, cor
preta, rosto aboceitado, talla bem o vulgar;
tem os ps um tanto grosaos : quem a pe-
gar leve-a rua da Cadeia-Velha, n. 24,
que ser gratificado.
50,000 rs
S
V. VH ue >aiiau V vdiicil, lliu tuui mius ii
endem-se relogios de ou- achaques: o motivo por que se vende
lio
,* Kugtn, emdiasdefevereiro, da el-
* daiie de l'.n-do, provincias das Ala- *J
* goas, o pardo Cosme, de 2 annos, de
estatura haisa, corpo eheio, bracos ^
^ e peruas grossas, cfJr assa, rosto
4 comprido e carnudo, cabellos rnives, k
4 com dous denles da rrenle prncl- m
* piando a afodrecerem, buco de bar-, S
ft ba ; tem urna cicatriz as aobrance- (
ffv Ibas, outra na lests junto ao cabello: m
+ quem o pegar e o levr nesta cidade m
;f ao doutor Sabino Olegario l.udgero
l'inho, eem Maiei ao doutor Jos h
5 Sesinando Avellino Pinho, ou a ioflo *
g de AlmeidaMonteiro, e noPenedoao g
A abaixo assignado, ou a seu pai, oSr S
^ Pedro Jos l'inho, se gratificara.
Manoel Feridiano Pinho. @)
* 9
S##aMI999ft9
- Fugio, no dia 28 do prximo paaaado,
um moleque de noine Joaquim, de nacAo
Reuguella, de 18 annos, de altura regular,
orelhas pequenaa ; lem'umaignal deouei-
madur'a bem visivel|i o lado direito do rosta,
he parlenlo; levou camisa dealgodozinho
calcas brancas com hslras cor de rosa Ks-
le moleque foiescravo de um ci'urgiflo em
.Nayarelli. Iloga-se as autoridades policiaca e
capiUes de campo, que o apprehendam e
levem-no ao sitio que fui de Jos Rodrigues
de Mello, indo pelo Monleiro e entrando no
lieno do Quiahoat a ladeira do Mudo, que
seiilo gralilirados; assim como se protesta
com todo o rigor da lei contra quem o i ver
oceulto.
Fugiram, do engenho Cuararapes, fre-
guezia da Morillera, ao amanhecer de dia
26 de marco, tres escravos com os signaes
seguiutea : l.uiz, alio, cheiodo corpo, ps
apalhelados, rosto bonito, de 22 annos pou-
co mais ou menos, rr pouco fula, denles
al crios : Paulo, alto, secco do coipo, ps
seceos e com os dedos romp dos, de 18 an-
nos pouco mais mi menos, cor preta : Job,
alio, corpo espigado e um pouco clieo,
com falla de um dedo em um doa i cor
a'gum tanto fula : todos s"o da Coala, e he
de crer que audem juntos : quem os pegar
leve-os ao dito engenho, que ser recom-
pensado generosamente.
--Fugio, do engenho Guararapes, fre-
guezia da Moribeca, ao amanhecer do dia
20do passado, o oseravu Jlilifio, de 26 an-
nos pouco mais ou menos, crioulo, de altu-
ra regular, ror( tanto fula, rosto descarnado e com passa
piolho; levou chapeo de cou'O, calcas
azues, camisa de riscado; faino montado
em um cavallo ruco, magro, cauda rapada a
faca al o sabugo. Km companhia deste e.s-
cravo va urna mulher forro de mime Hita,
de 40 e tantos anuos, haisa, cor clara, ca-
bellos curtos, e para maior signal tem um
(albo na testa :quem o pegar leve-o ao di-
lo engenho, que aera recompensado.
Fugio, no dia ao do passa-
Novo sorUujeiilo
zondas baratas, na rua
do Crespo, n. 6. ao pe
do lampea.
ileado defronte do arsenal
fallar com o capitflo.
levou calcase camisa
n. a.
Semen te 8 de hortalice.
Vendem sesemenles de hortalice dlo- ^I,* uJ8f"" a *J"VV B* ; 'aiul ua rabee. Boga-se as Bulo-
das as qualidades, muito novase chocadas Vende-se, pelo commodo preco de 2,400 ., ..
de Lisboa na barca/.ijara: na rua da CiuzJfB. a libra de cha hysson da melhor quali- ndades polica es <
Cha Hysson a 2,400rs.!!de",god3o-az^-#bone,e depanD
Vende-se cassa-chta muilo fina, de bo-
nitos padros, cores fizas e c<>m 4 palmos'
i de largura, a 320 rs. o covado; corles da
I dita a 2,000 rs. ; riscado di li.-lras de li-
I libo, a 240 rs. o rovado ; dito do algodSo, a
. 140 e 160 rs. o covado ; cortes de brim par-
do claro, rom duas varas e urna quaila, e
11,600 rs.; riscado* monstros, a 200rs.o
covado ; zuai le azul, a 200 rs. o covado;
chitas, a 160 e 180 rs. o covado ; fusl.lo, a
640 rs. o corte chales de tailatana, a 500
rs. ; cobertores de alumino americano,a
640 rs.; e outras niuitas fazendas por bara-
to prt'C".
Farinha de mandioca.
Vende-se f.i'inlia do Cear, em saccas,
por proco commodo : na rua da Ciuz, no
Recife, n 43.
Veude-se um escravo de 18 annos, de
bonita figura, e sem vicios : na rua da Cruz,
no Kerifo, n. 43.
Veiidc-soum c3o atravessado, cxcel-
lenie para sitio, ou luja: na praia de S -Jos,
ao p do forte.
--Ven Je-se urna prela enoula, moca, que
eozinha o diario do una casa, engomla,
cosee entibas na rua do Queimado, n.
25, loja de miudezas.
-- Vende-se a taburna do pateo de S.-Pe-
dro, n. 1, cum pouros fundos: vende-se
por seu dono querer ira tai dasade do|sua
I.un,i,i : alraiar na n.o.-ma tuherua.
Veude-se um pardo de 22 annos, do
no Iterife, armazem n. 62.
Vendem-se queijos londrino, rhegados
na Serophina, muito frescos e por preco
commodo : na rua da Cruz, armazem n 62.
Vende-se um escravo da Coala n oco
de bonita figura : na roa do Fogo, n. 14.
Aclia-se na radeia desta cidade um es-
cravo pardo, de nomeJo*qoim,'bonita fi-
gura para ser vendido: quem o pretender,
dirija-se ao armazem da rua da Cadeia de
Santo-Antonio, n. 17, que achara com quem
tratar.
Vendem-se dous pardos, um de 40 an-
nos, e o o.tro de 24 annos pouco mais ou
menos, e ambos sem molestias, sendo o
primeiro bom sapaleiro e holieiro, e os
guudo oiirves e tambetn bolieiro : o moti-
vo por que se vende se dir ao comprador,
com preferencia e por menos para fra da
provincia : na rua da Joo-Ferikandes-Viei-
ra, ao aaliir da Soledade, om um sitio que
tem dous leiies nos porlOrs, a qualquer hora
do dia.
-- Chegou novamente gelo e se vender
boje, 28 de mareo, pelo mesmo preco, ad-
veile-se as pessoas, que mandavam bus-
car com billicles, que temi o vendedor
perdido alguns, nflo Iho convm mais ven-
der assim; eos portadores traruo o impor-
te do gelo que quucrem.
Cliegarum uovaiiionle i rua da Sen-
zalla-Nova, n. 42, relogiosde ouro e prate
patele inglez, para homcm senhora.
Vende le um lindo casal de moloques,
de 9 a 10 annos, por barato preco, por seu
dade que tem vmdo a este mercado : na rua
Direita, n 76, laherna.
Vende-seuma marqueza de pi d'oleo,
tuna rominodi de amaiello, uma cama de
arroscan, um lavatorio com bri, 6 cadei-
ras do Porto com assenio de palhinlta, lu-
do ent muito bom estado; um apparelho
pera cha, algirnia louca de mesa, um foga-
ri'iio, um candieiro francez e mais alguns
arranjos de rasa : ludo i ur preco commodo,
por se ter precisflo de dinheiro : na luado
Sol, n.9.
muito boa con lucia, por isso ptimo para ', dl,u rcl-ar-se para fra: na rea do Tor-
pagein : o motivo por que se vende se dir j r0*>
ao comprador: na rua do Monlogo, n. 107.) Vende-se uma preta airea, que en-
gomma, cose, eozinha e faz com perfeicHo
o mais seivico de uma casa ; uma dita que
Vende-se loile puro, das 6 s 7 horas
da inanli.la, na rua eslroita do Rozario, na
porta da Venda que volla para o (/Tino.
Veudem-se meias prelas de algodOo pa-
ra horuem, com algu.na atara, a 80 rs. o
par: no Aieiro-da-Boa-Visla, n. 72, loja
de miudezas.
li rnv/iri l
lio muito lio i rozinheira, e que engomnia
aoffiivel, lava bem, e he muito propria para
ama de osa, mesmo de hurncm solleiro,
por lerexcellente conducta, oque se alian-
Ca ; um bonito pardinho do 11 annos, pro-i
i? ciavos Fii^id j>
e capitSrs
apprebendam e Ic-
Fugio, de bordo do brigue
nacional Sem-Par, no dia aG de
passado, o prelo da Costa, de no-
me Antonio, de 05 annos pauco
mais ou menos, de altura regular,*) riscado e esta j rota,
levou calcase camisa de al^orfSo ?? Ieve:f
azul, cha| o de palfaa na cabeca :
quem o pegar leve-o a casa de No-
vaes & Companbia, na i na do Ti a-
piebe, n. 34, que ser recompen-
sado.
100,000 rs.
Fuitaram, na larde de 8 de fovereiro do
anuo (Masado, do sitio, no demedio, per- branca com palmas encarnadas, e uma sua
campo, que o
vem-no rua do Trapiche, n. 34,
cesa de Novaes & Companbia, que
serao bem recompensados.
Fugio, no da 28 do prximo passado,
um moleque de nomeJoilo, ciioulo, de 14
annos, dontes limados; tcm um lalbo em
cimadoolho esquerdo, pi maa Anas, mui-
to ladino ; deaeonlia-se que fra para o la-
do de Pedras-de-Fogo. F..-le moleqae por-
tence o casal da fallecida Rita llosa de Mu-
erdo, e que se achava em poder do testa-
mntelo, Manoel Perera l.amego. Quem o
pegar leve-o i rea do Queimado, n. 7, loja,
que srr gratificado.
--Fugio, no dia 12 do passado, pelas 9
horas da nolte, o prelo Benedicto, crioulo,
que representa tor 24 annos, de altura re-
galar, sem barba, cara redonda, olhos car-
rancudos; lem os ps l ros, e he cambado
da una perna ; levou calcas e camisa de
e bonete : quem o
;adeia do Recife, n.
51, que ser bem recompensado.
Fugio, em dias do mez de fovereiro,
urna inuiaiinha ue nono Marcelliua, mas
talvez lenha mudado de nome, como cos-
tuma, de 13 a 14 anuos pouco mais ou me-
nos ; he secca do corpo, cabello corrido;
tem uma quebradura no braco esquerdo
que ficoa muito fino, por ser mal encana-
do, todo esfulado o com a polle foveira no
lugar da quebradora ; levou saia de chita
(encentaoabaiso aclarado, um prelo de
nome Vicente, de naci Uenguella, que re-
presenta de 35a 40 anuos, cor preta, altu-
ra e corpo regulares, pouca barba; tem
mana de9 anos, de nome Antonia, vesti-
da rom Camila de liscado azul: quem a
pegar leve-a rua do Jardun, II. 42, que
sera recompensado : assim como se pro-
pequenos signaes do hesigas roda do na- te,ia L.orn |0,|u o rigor da le
riz, um iIho no mi iodo queixo que a bar- j1Ver occulla.
ha encobre ; pisa um pouco esbarrido e
apapagaiado, com os dedos grandes dos
ps aberios para dentro; quasi nunca ful-
la, pelo que paraca mudo, e quando filis
contra quem
P*N. : Wi TTP. E U. DE FABll. 1850


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EO6908ERZ_UFJ79K INGEST_TIME 2013-04-12T23:18:05Z PACKAGE AA00011611_06263
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES