Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06250


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Auno XXV
Se ?unda-feira 20
PARTIDAS SOS CORRElOa.
Gniunna eParahlba,segundas eseitas-felras.
Ro-Grandc-do-Norte, quintas-felras ao melo-
da.
Cabo, Serinhem, Rio-Fonnpio, Porto-Cairo
Macei, no 1.*, a II e 21 de cada mes.
Garnnhuns e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Viciarla, s guilas-reirs.
Olinda, lodos os dias.
xrt remas n.
rmsisD -o. Chela a 4,s Ih. eSm dam
Nova a 18, as 3h.el3m.da i.
Cre*o.a25, it.e*3m.da t,
PnEAMAK DE i BOJ*.
Prlmelra as 0horas eMinln as** la mana
Segunda as 7 horas e 18 mo hm da tarde!
de Agosto de 1849.
N. 18."
VBXOOS DA auBSCRIPclo.
Por tres mezes (aafaa fados)
Por seis mezes i
Por utn anoo
BIA8 DA SEMANA, ,.,..
|20 Seg. S. Bernardo. Aud. do J.dos orf. e dom. l.v. CAMBIOS nt 18 OS AGOSTO.
1"J>- .S- Jo,0,,a Francisca. Aud. da chae, do Sobre Landres, 20 d. por 1*000 rs. a 60 dios.
J- da 1. v. do civ. e do dos felto* da fazenda. Paria, 380.
5 Quart- S. Themoieo. Aud. do J. da 2. v. do civ. Lisboa, 115 por ceto.
yuint. S. Kilippc Bcnlcio. Aud. do J. dos orf. el Oaro.-Oncas heapnnlioes.........31/000 a 31/500
??.'," 'i'* Moeda*deb>f00velh.. 17/200 a 17/40(1
oext. S. Barlholomeu. de /** novas.. 16/200 a ltOO
o s c de 4/000........... 9/200 a )/4uo
2a ku" R" de "anca. Aud. da Chae, e | Prata.Palacdes brasileiro*...... 1/toW a 2/01
15/000 leu do '"dl 2- v,ra do cr'm'.
]26 Doiu. O Sagrado Coracao de
' Mara Sanlissima.
Pesos columnarios....... 1/M90 a
Bitos incuieanos.......... 1/900 a
DIARIO DE PEMAMBraO
2/010
l/>)20
dove facilitar o receituirio e prom ptiflea-
eflo dos mediesmenlos, oqualpelo inter-
medio do commandante das armas, ou de
PARTE OFFICIAl.
MIISISTEP.IO DA JUSTICA.

Decreto dp27 dejulho de 1819, nomeando
s Ignacio Antonio Mendos e JofloBaptsta
Fa lefio, este par secretario geral e aquello
para ajndante. d'nrdens, ambos do com-
mandante superior da jf0,rdB.f',,',|8providencias necessarias para a cx'e cuello
comarca de Alcntara, da provincia do Ma- A.1_____._._,:.____. >___... :.rr
rrfraTaMI* b'Cbarel Mtnoel ,os *-|les ? Allustracilo do Sr. Tosta, bomeml.ch.-se nome.do oirurgflo-mr daarm.i- .
Passaram do Sr. desembarwdor Son ...I Pr'ncipios austeros, aeu csracter (irme, Ida. Nenhuma duvida ponho, nem recuso
, J......I____j-_ ,_.._,. '.""* aolcii, uara .... hKii:.i-.i -. .-:.___ ... I___ _.___i_ ___ ...... '. ., 1
ranhff.
dem de 28 dejulho de 18*9. confirmando
renuncia que perante 0 reverendo bispo
do Par fez o padre JoSo F.slcvio da Cunha
e Olivaira do beneficio da cathedral daquel-
le bispado.
dem da mesma data, apresentando o
padre JoSo Antonio de Faria do beneficio
3ue se acha vago na cathedral do bispado
o Par pelo accesso do padre JoSo Carlos
de Oliveira Pantoja a um canonicato da
mesma cathedral.
Idom da mosma data,apresentando o di-
cono Joo Virissimo Alvos no beneficio quo
se acha vago na cathedral do bispado do
Para pela renuncia que delta fez o padre
Manoel Antonio Rayo!.
da presente delib'racao. Remetteu- se co-
pia da portara cima ao commandan te da
praca e ao inspector da pagadoria-m litar.
TRIBUNAL DA HELAGAO'.
SESSArt EM 18 DE AGOSTO DE* 1849.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 17 D AGOSTO.
Ofllc'n.Ao F,im. presidente da Parad iba,
transmit indo copia da portara pela qual
resolven que Oque vedada a entrada e sa-
bida ilesti' porto as dareagas e mitras pe-
queas embarcacoes pela Barreta, e decla-
rando quo alm correntes de ferro todas as outras entradas
desle porto que firam ao sul do pharol afim
de nue S. V.xr. sirva-se de'dar a possivel
publicidade a esla medida para que os mes-
tres das pequeas embarcares,que daquel-
la provincia navegam para esta, preve-
nidos evilem os prejnisos que poileriam se-
guir-se de tentarem entrada pelos lugares
vedados.--Nesle sentido olliciou-se sos pre-
sid' /lies das Alagas e Rio-G-ande-dn-Nnr-
te, e aos. delegados de Olinda, Iguarass,
Coianna, Cabo, Serinhflein e Rin-Formoso.
Ii'to.--\n inspentnr da pagadura militar,
para que mande entregar ao primeiro caiie-
te Joaqun) Antonio Dias. vista firmada pelo major Julio Guilherme iio
liruce, a qnantia de 6:000,000 de is para
pagamento dos odos a gratificares que
veneeram os oflieiaes e pravas de pret do
oitavo balalh^irVle cacadnres no mez do
ju'li" liliimn Cnmmunicou-se ao uiarcchal
commandanle d>s armas.
Diio.Ao rommanilante da ilha de Fer-
nando, declarando que chegaiama esta ci-
dade no dia 15 do eorrente .os presos que
con "uziodaquella ilha o brigue-escuna Le-
galidade,
Ditn.Ao director do arsenal de guerra,
ordenando mande fabricar naqui-lle arsenal
urna bomba d apagar Incendio, a qual ser
poita disiosicflo do inspector da slfande-
ga desta cidite.
Dito.A Jos Antonio da Costa Rraga, al-
feres do hatalhflo de guardas nacionaes de
Rezenos, engindo que remeta com urgen-
cia urna nota do armamento qe.perlencen-
te ao estado,foi por S.mc. entregue ao sub-
delegado de Grvala, bem como urna copia
do recibo que esle Ihe passou na occasi.ilo
de receber o r. fi-rido armamento.Olllci-
ou-se ao subdelegado de Grvala para man*
dar recolder ao arsenal de guerra o arma-
mento de que cima se falla, e ao director
do referido arsenal para o rereber.
Dito.Ao provedor de capellos e resillos.
para que exija da irtnamladedeSnta-Aiina,'
erecta na igreja da Soledade, e remella com
urgencia A secrelaria do governo o titu-
lo pelo qual a mesma irmandado possue
o eititicio em que esla aceommodado o hos-
pital regimental do segundo batalh.1o de
artilharia a pe.
Portara.O presidente da provincia,con-
siderando que a hasta para ofornecimento
dos medicamentos para o hospital regimen-
tal do segundo batalhSo de artilharia, feita
em setembro de 18*8, nSo foi regular, e ou-
tro si ni que a urgencia com qua se insta u-
rou o hospital regimental da Soledade tifio
l'crmiiiio que se (izesse hasta regular para
o respectivo fnrnecimento, e tendo em con-
deracOo a economa que deve resultar da
rgsnisaco de um so hospital como por-
niilteo artigo nono do regulamenlo de 17
do fevereiio de 183-2, resolve :
PaESIDRNCIA DO BXK. SKMIOS
CONCEI.IIEIRO AZBVEDO.
A's des horas da manliaa, achando-se p re-
sentes os Srs. desembargadores Ramos, Vil la.
res, Hastos, Leao, Souza, Rebello e Luna F rei-
r, faltando com causa o Sr. desembarga' ]or
Poner, o Sr. presidente declarou abena a
sessao.
iulohintos.
Agraro.
Aggravante. Antonio Joaquim de Mello Pa' ,-lie-
co agaravado, Policarpo Jos de Albuq uer-
qne.Fui denegado provlinento.
Apprlltcn erime.
Appellante, a Justica ; appellado.Porfiri o Fer-
r Ira dos Sanios.Julgou-se procedente a
appellaco, e mandou-se a novo jury .
/*ppe llafti civtii.
Appellantes, Joao Porfirio da Motta e sua mu.
Ilirr; appellado, ManorI Antonio dos Sanios.
Fram desprezados os embargos, do appel-
lante.
Appellante, Jos Rodrigues do Paco; appella-
do, Manuel l'eii ira Magalhaes.Fura ni des-
prezados os embargos do appellante
Appellante, Junquim Antonio dos Sanios A-
il raile ; appellado, Antonio Kolelho Pinln de
Metquit.Fdrain desprezados os embargos
do appellante.
A p pe la n le, Manoel Joaquim Soares ; appella
ilii, o curador heranca do finado Jos
Francisco Collares.--Foi confirmada, a si n-
tenea
Appellante, Jo3o Dias Maclelra; .ippellado,
Manuel Jos Salgado.Foi confirmada a sen-
nnea,
DriignafBn.
arques llacalha'o i
appellado, Antonio Jos Marques Bacalho,
A appellacao crime em que sao :
Appellante, Alelio de Campos Barros; appel-
lado, o julio.
PassoudoSr. desembargador Rebello ao Sr.
uesembarg.idor Luna Freir a appellacao ci-
vel em que sao:
Appellantes, a viuva efilhos de Jos de Olivei-
ra ; appellado, Amaro Jos dos Prazcres.
Passaram do Sr. desembargador Luna Freir
o Sr. desembargador Ramos as appellaces
iivels em que ao : .
Appellante, Manoel Antonio Gomes Ribciro
appellado, Jos Ignacio de tarros Lelte.
Appellante, Manoel Anlono da Silva Motta
appellado, Jos Goncalvcs Torres.
DiitribuifSei.
Ao Sr. desembargador Rebello o aggravo do
julio do clvcl desta cidade em que sao :
Aggravante, Justino Meros ; ageravados
Schafalnller A Tobler. *6 '
Ao Sr. desembargador Luna Freir o aeera-
que nccessanamenlo devem havor : alm
1"e s Exc- i Posto quo sss Ilustrado,
Dio he orador, nao possue o talento de dis-
cutir : seus tiabalhos sKo smente os de
gabinete. Para evitar-se, pois, o inconve-
niente de urna nova eleiclo para o seu subs-
tituto, visto que nlo se quer, nem deve
querer-so urna mudanca do gabinete, pre-
enche-se provisoriamente, antes da clci-
cao geral, a pasta da marinha com pes-
soa quo por cerlo nflo tom do Dcar nel-
la. Com a reuniilo das cmaras escolher-
se-ha entilo delinitivamonto o ministro da
marinha : o Sr. de Monte-Alegre oceupar o
seu ugar no concelho de estado. DeixarA
ambem o Sr. viscondo Je Olinda a pasta ?
Hei possivel; mas nflo o acho provavel De
todas as nossas secretarias de oslado ou
pastas, a que mais resente-se da falta de
permanencia dos respectivos ministros he a
de eslrangciros : a mudanza do um gabine-
sano.
As dalas que temos do Rio-da-Prata (.lo
de 14 do passado, e nada%3o
vo do julio dos orplios desta cidade em nu, I.
so: qu I <<> consom pelo menos tres mezes de l-
Aggravante, Francisco Casado Lima ; aggr.i .|rorinio a0 que ccupa MSI pasta; e esse
do, o julio. I lempo para certas pendencias diplomalicas
Ao Sr. deseinliargailor Villares a nppellaco I corresponde militas vezes a seculos
(I .1.. :.. i__.1 r..:, i k r! I..1. ____ ..
I.evanlnu-se a sen-jo 1 hora.
Interior,
Foi assignado o 1. dia til para seren jul-
gailasas appellaces Crimea em que sao :
Appellame, o promotor publico ;
Ponelanno Jos da I uz.
appellado.
Appellame, o joizode dlrrilodo Brejo-d'Arcia;
appellado, ManoeMIves do Nasciincnto.
As apprllaces civeis em que sao :
Appellante, o juizo; apprllados, Mcolo O.
Hieber Bt C.
Appellante, I.ou renco Jos das Neves ; appel-
I nlim, M. Caluiont &C.
Appellantes, os administradores do patrimo-
nio dus orpiians drsia cidade ; appellado, o
Kxin. bispo do Mariauna.
Apprllaiiles, Jos Pe eir Lagos e outros : ap-
pt II iiln, llerculano Jos de Freilas.
Appellame, o juizo; appellado, Joaquim dos
Res Guies.
Appellame, o juizo dos fellos da fazenda do
Cear ; appellada, D. Auna Joaquina de Aze-
vrdo >.
Appellante, Anna Raymunda da Paz ; appella
do, Joaquim Flix da Silva.
RiviiOii.
d,1>irgrr,, '"nnullada, para nflo pro-
ducir elTeito, do da It de setembro do cor-
ren e anuo em diante, a arrematado dos
med ramentoB para o hospital do segundo
ba .,|hao de animara a p, fela por Jos
l-uiz Innocencio Pogge.
i-ffc,V/Pa t'n,Urm nnuIladoocoBtra-
dJ,?L*.?*'%!eC"ne110 dos medicamentos
destinado* Tara o hospital da SoledaJe,
fe.to com Jos Mari. Freir Gameifu '
aUina'.i; V"|,,luf"tod0 os trosuten-
il S ,u T1*'.'mental do segundo
d a?^ i"'"V""8' regimental estabeleci-
o. ns Soledade, p.epg.ando-se adi aa^iifer-
mari.s quo frem necessarias para o nume-
[oaladoonwrexiateolaa nos dous hospi-
snu ;* Se edlficio > So' de nflo fr
umc ente p.r oommudo eatabelecimenlo
deludas as enfermaras nec-asanas, appl-
car-ae-ha ao e>UI>eleciii.ento d.sditaa en-
.*'""!" l arle do quartel da Soledad
que lie co.iiigua no d tu edificio.
f>i.i' 5! rirurgl0es-n.ores e mdicos
jm)s iiospiUeg ora exiaUitea prucederQo im-
lataruente a orgauiar o formulario que
aV all IT
Pastou do Sr. desembargador Ramos ao Sr.
desembargador Villares a appellacao civel em
que sao :
Appellame, Claudio Dubeux; appellado, Agos-
tadlo Ilenriqurs da Mlva.
Passaram do Sr. deseuibargadoi Villares ai
Sr. desembargador bastos as appellaces ci-
veis em que sao :
Appellantes, Domingos Rodrigues de Araujo e
outros ; appellados, Jos de Lima Ribeiro
Carvalho, sua mulliere outros.
Appellantes, ManorI Jos de Siqueira e Fran-
cisco Manoel de Siqueira ; appellado, Jos
I-1 .un im'u do Reg barros.
Appellante, Jos llerculano de Carvalho ; ap-
pellado, Aleandre Jos Goncalve* Kastos
Appellame, Antonio Martins llibeiro ; appel-
lados, l.uureuco Hastos ik C.
Appellante, Antonio de Paula Ceiar de Mallos ;
appellado, Francisco de Paula Frnudes
Chaves.
Passaram do Sr. desembargador Bastos ao
Sr. desembargador Leo as appellaces civeis
em que sao :
Appellantes, Manoel Pereira Muuiz e outro';
appellada, a fazenda publica.
Appellante, Joo Evangelista la Costa e Silva
appellado, Joaquim da Silva Moura.
Appc(Jantes, Amador de Araujo Prssoa de Mel-
lo e outros ; appellado, JosLuizInnocencio
Pogges.
Appellante, Jos Gomsu Ribeiro Ribas; ap-
pellada, a cmara rwj nicipal do Pilar.
Appellante, Antonio Lopes Pereira de Mello ;
appellado, Amonio joaquim de Aducida
("melles Alcanforado.
Appellame, Juvenclo de Alcntara ; appella-
do, Firmino Jos Flix da Ilusa.
Passaram do Sr. drsembargador Le.o ao Sr.
desembargador Suma as appellacocs civeis
que so :
Appellante, Joaquim Jos do Nascimento ; ap-
' pellada, Filippe I ucas da Cunlia I.iiua.
Appellante, Filippe de Sampaio Vieira da Cu-
nha ; appellado, Joaquim Marques da Costa
Soares.
Appellante, D. Anna Joaquina do Nascimento,'
appellado, Diniz Antonio de Moraes Silva.
Appellante, Agostinho Fernanda* Catanho de
Vasconcrllos ; appellado, Joo Fredcrlco de
Abreu Reg.
Aiipellante, o coronel Antonio Alves Vianna ;
apprllailo, Franeisco SevCrianu Rebello.
Appellame, Jos Noguelra de Oliveira; appel-
lado, Joaquim Francisco Diniz.
Appellante, Francli.cn de Salles de Moraes ;
appellado, Antonio Francisco Pereira.
pella ule, Prxedes da Fonseca Coulinho ;
apellada, D Alaria Amia Joaquina da Silva.
' dia de apnarecer em que sao :
liante, Manuel Antonio dos Panos e Sil-
CORRESPONDENCIA 1)0 DIARIO DE PERNAM-
BUCO.
Rio-de-Janriro, A d agnslo de 1849.
O San-Sclvador aoui chegou no dia 27 do
_passado : nflo veio nelle de passagem, co-
mo o havHirn annunciado cartas da Babia,
o Sr. Tosta, que, aelundo-se na Gachoeira
na occasifln da sabida dnlle, nflo estar por
ca naturalmente seno l para 15 do cr-
renle. ||b deerer que S. Exc. o sua familia
vennam na fiagat^' Conttiluifdn, que eslava
"aquella provincia largar par* o Rio.
O relatorio que rssn ex-presidenle nprc-
senlouaowu successor fi aqu lijo com
muila avidez e inleresse : ho um peca as-
sas mporlanle, nflo su pela minueiosidade
e precisflo com que se acha concebid, co-
mo pelas medidas dminilialivsalii indi-
cadas. O Mercantil, que nunca perdeu ocea-
siao quo se llie offerecesso do mostrar a
poucauneic>qiie tributa-a S. Exc. assnn
se exprime, referindo-se a esseilocumento :
a O relaturio do Sr. Tosa, deque exlra-
himosos tpicos mais importantes, he dig-
no de ser confrontado com al-ii mas porla-
Sias do.seu successor. A lingoagem desso
ocumenlo, serena e comedida, contrasta
notavelmente com os ollicos que, antes o
aindadeposda revolta, S. Exc. dirigi ao
governo geral.
E nais ibaixii :
Oque hecertoheque desta voz o es-
P"ado ministro da marinha nflo insultou
oflicialmeiile aos seus adversarios.
Nessemesmo numero da-nos a fulht op-
posicionista um violento artigo, sb a epi-
grapho O novo minitro da m,irinha
escripto no nem condecido estylo do Sales
Torres llomem.em o qual parece que mui-
lo directamente sequiz ferir o Imperador,
por ter chamado a tomar assento nos con-
celhos da cora e devanador da provincia
ile l'ernambue > : em seu conecito, tal no-
meaclto he um acinte giosseiro e provoca-
dor, feilo ao voto da graudo maioria cons-
titucional da paiz. O arliguist, iingindo
desconhecer aquillo a que chamamos rasflo
deeslado, ou conveniencia poltica, quer
apojar-so na poltica seguida pelo Sr. Ho-
norio, ( cujos actos, parece-me, cstflo bom
longo de poder corroborar a opiniflo que
sustcniaje conclue com as seguintes oa-
laVras
i Gada urna das portaras doSr. Honorio
Heruacto Carneiro LeSo ho una sentenca de
condemnaeflo, fulminada contra os actos
do Sr. Tosa; eontrelanio esses actos sflo
os ttulos que o elevam ao ministerio da
marinha I is-ah um estranho e curioso
conflicto enlre o governo e o seu novo de-
legado !
Um acha iniquidades para reparar on-
de o outro acha virtudes para rtcompen-
sar !
Qaosquer que sejam os actos do Sr. Ho-
norio, qualqucr que seja a poltica seguida
por elle para mim o que he lgico e eviden-
te he quo o mesnio pensamento predomina-
r no governo geral: a supposigo confiara
he absurda.
Por fallar na entrada do Sr. Tosta para o
ministerio, direi o que pens delta, relati-
vamente ao alcance, ou vistas que a dicta-
ram. Poderei pensar erradamente; mas
creio que me nflo engano dizendo quo a no-
meacflodeS. Exc. revela a ntoueflo de urna
modilicafflo minisliial, nfloja por serum
i/ouco cedo, mas lalvez nts veaperas da a-
bertura das cmaras. As rasdes que tendo
para formar semellianto conjeclura nflo se
baseam em Tacto alguin ostensivo ; diego
a essa conclusflo, apenas, pela odservacSo
da marcha dos negocios, que muilo de per-
to acouipaiih e analyso emu to la a calma.
Quciii nflo v a impro.ried.de que ha na
noiiicacflo do um magistrado para a pasta da
marinha, lu.jo considerada de segunda or-
den), mas que todava exige certas habili-
Torres, e o talento e activid.ide do Sr. Eu-
bio..... Pouco a pouco vou-me emmara-
nhando, sem o querer, em queslies tfio me-
lindrosas, que desJe jdeclaro-mo insiifl].
cenle para tratar dellas : nflo quero voar
Cnm asas de cera.
l)iz-se novaniente por c que o Imperador
visilai em setembro as provincias da Habla e
Pernainbiico. Una objeccao leria que oppAr a
esle liu.nu ; nao leudo, porin, a preienrao
de querer que todos pensem como cu, oniiuit-
(o-a.
Pur decreto de ib do passado Coi removido o
jui/. municipal de Itabaiaua, em Sergipe, Ju-
lio Cezar Berenguer Bitaucourt, para o termo
*- Caravell .s na Pabia.
o de novo; espa
ramosa cada hora o paquete Kts/re, que
devia sabir de liuenos-Ayres a 16, Por vi i
do Montevdo tivemos noticias do Rolivia,
pouco satisfactorias:
O cadafalso poltico, diz o Commeirin
del Piala, nflo canseguio abrandar o fir.r.i d.-i '
guerra civil, eos partidistas do nallivian
apromptavam-so a hostilisar os de P. Izu As
medidas violentas desle caudilho tarde ou
cedo hfln de ser causa de sua queda. O ge.
neral Dilivian aedava-se om Kima.
- A alfandega da ciMe renden no ITlz
pss*do 673:359,273 ruis ; e o cdiisiiI i ;.
139:915,601 rcis.
Nlo sflo favoraveis aos noos carrogado
res de caf ns ultimas noticias do Trieste,
vislo haverall em ser nos depsitos gran-
de quanlidade desso genero de nossa ex-
portadlo.
IIojo he o dia famoso da terrivel proplic-
cia do vale Pimcntel, do que tantos tetu
preoecupado os espirito crdulos, orondo
que de facto deve rcalisar-sc. Na hora, po-
rin, em que escrovo estas lindas, vejo as
cousas tflo regulares, quedosde j adlririo
que o vale foi falso propheta.
dem, 8 deagotlo.
i
Temos noticia*da Matto-Grosso que chegam
a 0 de malo. O currespondentc do < orrro-dq-
7araV noticia que a 5 do citado mez lora adia-
da a asseinbl.i iTn^vineial para 3 de novembro.
A ser verdade o que elle refere, mo era
possivel que o presidente deix.isse de tomar
urna tal medida: sobre ser nimio turbulenta
a maioria opposicionisti, nao podia ser mais
ignorante. A mesa excrcia as funecoes d.icom-
luisso de poderes, lomando conheciinento
dos diplomas para provar a illustracao de se-
nelhaiile gente, iranscreve o dito correspon-
denle o segninte parecer, que diz lura lavrado
pelo che fe da opposicao :
a A mesa da atscinbla* legislativa provin-
cial, examinando os diplomas dos Srs. depuia.
dos licito F. F. F., ue/io-os conforme com a acia
geral, por isso lie de parecer que segem neo-
nheciiln...
Rraliiienlc se assim he, s com a receita do
Palitn mtrico, applicada a cada um, se pode
levar lal gente :
Et rabo arraia afoularier uno.
Una carta de Sanios, transcripta no aJrrciiii.
til de 27 do pastado, diz o srguinle :
No dia 14 do inei que corre, na altura das
lillas alcalrnsrs, ao sul da barra de Santos,
fui aprisionado pelo cmtador inglez Ili/dra
briguc h'iilalgo, a cujo bordse acharam docu-
mentos e indicios que nioslravain destinar-se
ao trafico de escravos. O fidalgo tal couduzi-
do para Santa-Helena, licando em Santos sua
(ripolacao.
O vapor Paquile-deSantos, que no dia 17
ahina barra da sobredita cidade, avistando o
Hydra, retrocedeu. e foi ancorar junto for-
talea ; e, como o vapor inglez se prolongaste
com elle e tambera IiiuiIi-.ism- no inesiuo lu-
gar, o navio negreiro largou a amarra por mo
c procurou o ancoradouro da cidade.
O cnsul inglez conslava ter offlciadns au-
toridades locaes, sendo a rcsposla destas, que
eslava embargada a saluda do paquete e se la
instaurar o processo legal.
A marinliagem dos dous navios persegui-
dos ameacava de algum insulto a ofticialidadc
do vapor inglez, mas as autoridades de Santo*
liaviain providenciado para evitar qualquer
successo dcsagradavel. a
Qnizcra eu que me disseem donde lira a
Inglaterra o direilo de continuar a visitar os
novios brasileiros? Como he que a tal hydra
se atreve a coinmetlerseinelhantes insolencias
nos nossos mares lerritoriaes?... Ilcmuilo!.'
O comniandante do vapor irtglez, contando
que de cerlo Ihe liaviain de ir ao pello se sal-
tasse em Ierra, regressou para esle porto e
aqu se acha. Tanto o Hydra como o Infiernan
s.iIh ni i|uamo querem e andam ahi por nossa
cosa a visitar qualquer navio que bem Ihes
parece! Per cartas da llahia lambein consta
que ao sul da barra um brigue carregado de
Africanos, acossado por dous navios de guerra
inglezes, fez-*e ao rumo de Ierra, e eucalhan-
do perdru-ie com todos oa escravos que tra-
zia. Ainda a mesma luc.anu.ule do lli/lcman '.
Afogar os uegros para que nao Oquem capti-
vos.Bella plill.i,limpia !.,. Nao son defensor
do trafico: ainda mesmo que o no acliassc
deshumano pela maneira por que est sendo
ltimamente feito, hasta que as leis o vedase
ein para oppor-mc a elle ; nao poaso, porin,.
tolerar o proceder da Inglaterra, e hei de sem
pre clamar contra elle.
Aqui chegeu no primeiro do eorrente a
bordo da barca sarda Andrea-Doria a nova
companhia italiana que seesperava da Ita-
lia : seu total compde-se de 55 pessoas.
Vaio tambeni um corpo de baile.. Ora ahi
teremos muilo breve o furor Iheatrino ; ve-
remos oque fara toda essa gentalhacantan-
te e dansante: liaos a fado bem
remos.
Do ludo qi j occorrer Ihes darei parte,
Sa a tanto me ajudar o eugenliu o arte.
O Mercantil liojo diz-se suflieienteuieiite
habilitado para allirmar que o br. Meirelles
espe-
Passou-se nlo s o dia como o dia a om
sania paz. Nada occorreu de extraordina-
rio as cIdciV's : a opposi(flo apres^ntou-
se, houve discussfles mais ou menos bao-
rosas, algucrn mesmo pretenden quo so nn
lizesse a chamada pela qualifiCafiSo desk,
anuo, sustentando a opiniflo do que se devia
resitir ao acto do governo quo assim intei-
preloualoi; mas nflo passou disso. San
freguezias do S.-Jos, Santa-Anna e Sacra-
mento a opposicflo apaesentou protestos
nesse sentido, que ievem ser inseridos n:i
acta, para quo o collegio etqitoral quo lem
de reunir-se a 5 do selemhro fomu conlieei-
mentodelles: polo la logovernsta lambeni
fram aprcsenlados conlra-..rolestos. .Vi
segunda dessas freguezias aquella diz-se
muilo forte e conla voncer : enlmtanto es-
pero pelo resultado, porque no (mheqtin
se cantam as gloras. Na da Gloria os dous
partidos comhinaram-se e formaram um.i
cliapa com igual numero do nomesdo cadi
lado: issoentendo cu agosto; assim li-
zessem o mesmo por toda a parle. Cumpn-
confessir eiu abono de mim proprio quo r
voto qun de nflo me causn remorsos : um
amigo veio na vesper* noito\nroeurar-nin
trazendo-me urna lista que dirta ser cons-
cienciosa. Tomando-a o lenlo-a, vi quo de
Uclo assim era; peguei na penna escrevi
por baixo--coiiforme, rubrique-o, para
que a todo lempo se nflo dissess- que Ih"
nflo preslei meu livre assentimenlo, euo
da segninte fui deposita-la na urna oloilo-
ral. (Melhor dssora-urna dos logros.) Ttevo
eulretanto declarar que antes de assumir'o
peso de tilo grande responsadilidnde, ouvi
a minha mullier, em quem nenhuma oppo-
sii;;io encontrei. Antes de sabir rceom-
mendei-lhe que rogasse a Dos para quo li-
vrasso as ventas de seu marido de algum
supapo sem dono ; e parece que os seus ro-
gos fram altoudidos. I'acam todos como
au, c ninguem achai-so-ha mal por causa
do eleices. i
A noticia que dei na minha /passada da
promogflo dos tres oflieiaes genisraos, cojos
nomes uioncionei, confirmou/so exacta-
mento; nenhum outro masffoi contem-
plado. Todava diz-se ainda> que o pro-
posia para lodos os corpos drj exercitoosl,
eita e assignada des Je o mez passado : por
mim acho-o inverosmil, e nem compre-
hendo que seja assignado um decreto de
promoeflo, para licar fechado na gaveta
sem que os promovidos gozem dos effoos "
dola.
Fram nomeados os seguintes comman-
dantes superiores da guarda nacional: por
decreto de 4 do passado, Jos Correa do Oli-
veira, da comarca do l.imoeiro ; por decreto
do 28, Francisco de Paula Souza I.e3o, dos
municipios de Olinda e Iguarass; por de-
creto de 13, Joaquim Xavier Neves, da capi-
tal da provincia de Santa-Calharina ; e Fran
cisco Fulgencio Alves Pereira, dos munici-
pios de Minas-Novas, Serra-do-Gro-Mo"cr
e Rio-Pardo, da provincia de Minas. Tam-
bero fram nomeados os seguintes aldan-
les de ordens : Jos Ignacio Soares de Ma-
cedoeFIrmino Jos do Oliveira, do com-
mandosuperiorqXHecite; Manuel Tertulia-
no de Souza Gsls, do deGoianna. Mais
alguns ouiros fram nomeaJos para Minas
eMaranhflo. '
Pela secretaria da justica foi publicado
um legulamenlo, com data de 29 do passa-
*jo, em o qual ae estabelece a maneira pela
qual no supremo tribunal de justica se do-
ve verificar a antiguidade dos magistrados.
Esse ira balito, foito com algum cuidado,
revela o zilo com que o ministro daquella
repariicpro Irata dos interesses de magistra-
tura. /
Por uina resolucSo do 38 do passado, do
ministerio da fazenda, estabeloce-se novo
peso af loquo para as moJas de ouro e prata
qo sfe cuuliarem d'ora cm dianto ; isto he,
as i ouro com cinco oitavas du 22 quln-
teajf, com valor de 20,000 rs., e as de 3 1|2
lavas do mesmo quilate, com valor de
0,000 rs.; as de prata com solo oilavas o
\
I
id


ata

oito grSos de 11 dinhelros, com valor de
2,000 rs., descendo na escala de 1,000 rs.
eSOOrs. Estas, porm, so serBo admilti-
das as recoltas e despezas das esta^Oes pu-
blicas e nos pagamentos particulares (salvo
o caso de mutuo consent ment antes) at}
o m;ni>r valor das modas de duros (20,000
rs ) Esta medida que primeira vista pa-
rece se ni fundamento, he de muita ponde-
rado para os economistas, pela ncessda-
de do estabelecer a relacto legal entre o
miro o a prata, afim de evitar que esta vo-
nha por fim a ser o \v'"o agente natallico
de nossas transacc,Oes pela tendencia de
usurpaefio que he propria do metal menos
precioso, como muito bem o demonstra o
ministro da fazenda nSo exposigBo que
acompanliou a resoluto para receber a ru-
brica imperial.
0 Paqutie-do-Sul, sabido na ooite de 4
para o Espirito-Santo, conduzio o novo pre-
sidente nomeado para essa provincia, osua
familia. S. Exc. demorou-se todoesse lem-
po para deixar passar a quadra da eleicAo
primaria, para nfto ter de principiar sua ad-
ministrado por alguma complic co elei-
toral. O fx-presidento Siqueira nflo quiz
esperar por sen successor, e parece que pe-
la mesma rasa o ; quando o mesmo Paquete-
bV.Su/ volluu de Pernambucoe l locou, el-
le deixou a presidencia ao vice-presidcnte,
e veio para a corte oceupar o seu lugar na
rel.ic.3o.
1 ni ron hontem-tlo Rio-da-Prata o paque-
te K i Ir el; nada adianta : as ultimas datas
de llnenos-A y res sflo de 17 do passado, C as
de Montevideo sao de 21.
No dia 4 leve luaar a audiencia de recep-
c-ao do conde Me dem, enviado extraordina-
rio e ministro plenipotenciario da Russia
junto a esta coi te. No mesmo diaapresen-
tou o barflo Picolet a carta do novo rei da
Sardenha Vctor Manuel, conflrmando-o n
qualidade de ministro residente, para que
fra nomeado pelo go.'erno do rei Carlos
Alberto-
Segundo noticiis doRio-Gramle-do-Sul,
os candidatos governislas estSo ahi uin
pouco Traeos, e lia mu la gente que aflanca
o triumpho da opposicSo. Parece que o, Pe-
dro Chaves e oOliveira Bello i2u os nicos
quetem probabilidades de ser eleilos. .Vio
ser isso didlcil de crOr se soube r-se que o
geueral Andreas hehomem que .te nao in-
volve em eleicOes, e nflo se import a que se-
ja eleito csseou aquelle individuo.
As apolices estilo a H7. O cambi o sobre
Londres esta a 25 e 3|4 e 26.
Hfti n-nuMinco.
nzcirt, 18 bx acost de 189.
O vapor Pfrnam&ueann, chrgado boje do:
Surtos do snl, Irouxe-noi jumaos ininciriu,
uininessea c habanos : o> priinriros at 28
de iillin prximo (indo, o irgundot at 8 do
correte, roa ulliinoa al 14.
Simas litara tranquilla; sendo que ludo in-
duiia a crer que o partido governista obleria
all un complclo Iriumpho uas elcifiies que
se est procedrudo no imperio.
Os peridicos Ilumnenles pouco ou nada
adianlainao querelre onotao corrcirondeiile
da curie as duas cartas que enm elles recebe-
mus, eque iuser mos neslc numero d Diario;
purqiiauto, alm do que ahi se conlin, ape-
nas deparamos no Jornal do Commercio n. -Ifi
com as m [ulules lindas rin que a respectiva
red ici fio resume o que colhra eui follias de
New. Yorck at 23 de junho :
O governo doi Kstados-Unidos nomcou
para o lugar de cnsul nesta cidade, em subs-
tituicoao Sr. I'arks, o Sr. Eduardo Kcnt, e o
Sr. II. N. Edney para substituir o cnsul dos
Estados-Unidos em Pernambuco.
i Kalleceuo ex-presidentc Polk.
O cholera conlinuava a fater estragos em
\ rv.-t i Iimus e em todo o valle do Mississipc.
As noticias da inundacao de (lew Orleans sao
mais favoraveii: linliam sido bem succedidos
os esforcos dos trabalbadores, e as agoas lia -
viain diminuido consideravelinente.
Pelo Creirenl-City, chegado a Mew-Orlcans
no dia II de junho, havla datas da California
ale o 1." de lliaio. Clin lln na va ni as n "luas da
liqueza c abundancia das regidea aurferas.
O Creietnt-Cily irouiera cerca de um mi*
Ibao de pesos ein ouro.
Oa vapores Ortgon e California consegui-
ram, depois de mullos eifor$os, coinpdr tri-
polacdes, e linham cLegado a Panam de vol-
ta de an-Fl a nciseci.
n Dizia-seque se diriga para a Alta-Califor-
nia um corpo de 30,000 Mexicanos completa-
mente armados; e suppunha-se que ficaria,
por einquanto, lema mora a proclamaco do
governador Smith prohihindo o estabelcci-
in en [o dos estrangeiros na California.
Hatiin gozava de paz.
A's eleifes, cujo processo se dra co-
meen no dia 5 do corrente, presidir a de-
vida regularidade, n3o s na capital, como
em Cachoeira, Santo-Amaro o Maragnglpe,
donde ja se linham lecebido noticias.
Os consiilucionaes iam oblendo comple-
ta victoria sobre os seus adversarios nessa
lula tanto mais honrosa, quanto he urna
daquellsu em/que se dispensam as vas de
fado quando} como actualmente, a gente
que noli conoorre coico partidaria do go-
verno, tero coftvicc,3o de que este estigma-
tizar e punir* severamente qualquer acto
quo purveiitra se resinlade fallado mo-
ralidade, ou deixe aperceber desrespeilo s
leii.
A 1 deste mez, pelas 7 horas da noile.afo-
gara-se o juiz municipal e de orphBos dos
termos de branles e Matla-de-San-JoSo,
doulor Jos Mara Pinheiro de VasconCel-
los, ao atravessar o rio Capivara, cun desli-
no ao engenho de um prente seu, o lencn-
le-coronel JoBo Pereira da Fonseca, a cujo
inventario ia proceder.
PosqSo de nenhuma especie; na da Concei-
580 um grupo de ligueir.os de 40 a 60 indi-
viduos, que se reunir casado deposito
publico defronte da matriz, vendo que nfio
podia disputar a eleic/lo, retirou-seis 6 1|2
horas da rnanhSa. .
Athoje nflo consta q'ue a opposiQO se
tenha reunido em nerihuma igreja oucasa
particular para fszer duplcalas, como se
dizin ; comtudo cumpro esperar pela pu-
blicacflo dos seus joi naes, pois nflo he de
crr que os nossos liberan deixem jle m3o a
fraude com que tanto bao lucrado.
Acabamos de receber noticiasda cida-
de de Alcntara e Bacanga. Vence "o par-
tido constitucional, sem prejuizo da tran-
quillidade pnblca, quo contina naltra-
vel.
Bem, ou mal informada, a Revista apre-
senta as SBguintcs chapas para deputados
geraes na legislatura prxima vinloura:
Candidatos do partido governista. osse-
nhores Jos Jansen do Poco, Jos Thomaz
dos Santos c Almeida, Joaquim Marianuo
Franco de"S e Candido Mend.-s de Almeida.
Candidatos da liga, os Srs. Fabio Alexan-
drino de Carvalho Reis, Carlos Fernando
Ribeiro, Maneel Jansen Pereira e JoSo Pe-
dro Das Vieira.
Em Cear nada de extraordinario aconte-
cera por otcasiflo Jas eleicOes, que iam sen-
do ganliaT>elos consiilucionaes, mo grado
o afn com que emalgurnas fregueztas a
oppnsicno Ibes dispulava a.vicloria.
Paraliiba conlinuava em socego.
A I installara-sa a assembla legislativa
dessa provincia com as formalidades do es-
tylo.
Quanln s cleicGes, eis o que diz o Cr-
relo Official de 18.
Segundo as ultimas noticias que leem
chegado do interior da provincia, consta
que a eioien primaria do dia 5 se tem pro-
cedido em pleno socego em todas as fre-
guezias : smente se diz que em urna ou
outra freguezia tem havnlo duas mesas, e
por consguinte duas eleiQoes; cumo, po-
rm, a cmara dos Srs. deputados ter de
proceder veriflcaQao dos poderes, ser en-
13o decidido qual das duas deva prevalecer.
Nada ain la consta da terceira comarca,
e apenas queem Pombal fra a eleicfto adia-
da mas tainbem sabe-s3 que o governo d-
ra providencias para que o adiamento Dfio
prejudicasse a eleicHo, afim de que 110 dia
5 de setmbro os respectivos eleitores com-
pozossem o seu collegio. O caso lio que
teui havi Jo socego e liberladede vota^ao.
o A ultima hora.
Eis que chega o correio da terceira co-
marca : est em perfeila paz : a eleicflo te-
ve lugarsem disturbio algum : veriica-se
s o adiamento da do Ponibal, de que ci-
ma fallamos. Fica, pois, a provincia em
plena Iranquillidade. Honra administra-
3o provincial.
Oleo do linhaca-Idem a 1,550 rs. pol- galSo
em cascos de msdeira, e a
1,650rs. embotijas.
Wmentadalnd.-ldem a 200 rs. por libra.
Presuntos- Idemal4,000rs.porarroba.
Queijos---------dem de 1,250 a 1,300 rs.
porcada um dos flaroengos.
Toucinho-------dem a 3,200 rs. por arroba
n de Santos, e a 6,000 rs.
o de Lisboa.
Vinagre----------dem de 42 a 50,000 rs. por
pipa.
Apenas tivemos urna emhsrcacfio entrada,
e 6 sabidas. Ficaram no porto 56, a saber:
1 americana, 36 brasileiras, 4 fraucezas, 1
hamburgueza, 9 inglezas, 3 portuguezas e
2 sardas.
Jioviraenio do Porto*
pi
fea
CO
JtCiO.
AI.FANnECA.
BundJmento do dia 18..... 2:714,393
CONSULADO RENAL.
Rendimento do dia 18....... 851,729
Diversas proviucins....... 13,230
861,959
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 18.....
951,866
niO-DK-JANEIRO.
CAMSIOS NO DIA 7 ni ACOST.
Cambios sobre Londres 25 ?|4 a 2(5
Pars. :Ui8a370
Ilamburgo G85
Metaes. (luyas hespnnhlas 3l^i00
da patria 30/400
Prcas de 6/100, velhas. 17/800 a lRfOOO
Pesos liespanhcs. t/880 a 2/000
da patria. l/uO a 1/lilJO
Pataroes .... 1/150 a 1/Uo0
Apolices de C por cento 8c 3/4 a 87
provncines 80 a 80 1/2
(Jornal o Commercio.)
1IAHIA.
c.vuBias no oa iSdeicoito.
Londres........25'/. a 25 1/2
Pars.........nominal.
Ilamliurgo.......
Lisboa e Porto.....115 p.%.
METAES.
On;as despatilllas. .
mexicanas .
Picas de OfiOO ....
novas.....
Modas de 4/000. .
Pataccs brasileros. .
a hespaubrs .
n mexicanos.
Navios tahidot no Ha 18.
Cenova Brigue sardo Doino, capitn E
manuel Buzano, carga assurar e couros.
Lisboa Brigue porluguez Novo-t'mador;
capitao Antonio Jos dos Sanios Lapa,
carga assucar.
Pondicherrie pelo Rio-de-Janeiro brigue
francez Armorique, capilSo Billard, em
lastro.
A'aeoi entrad s no dia 19.
Para e mais portos 19 das, vapor brasi-
leiro bahiana, de 240 toneladas, comman-
dante o prnm iro Icnento Jos Sccuiidi-
no Comensoro, rqnipagem 28. Passagei-
ros : para esta provincia, o rnmmen'a-
ilur Rayinundo Cahriel Vianna com 1 es-
clavo, "joaquim Lourenco da Fonseca e
Silva, Pedro Antonio Hernardino, Fran-
cisco Feneira de Novaes, Manuel da Cos-
a Pereira, Jos Smith de Vasroncellos,
Manuel Alexandre Comes de Mello, Joo
Corris de S, Thomaz Candido Liraca de
S, 2 soldados, 1 desertor e 4 escravos a
entregar; para o sul, Bernardo Paes de
Vasconcellos, Eduardo lavares de Fre-
tas, 2 soldados, 1 desertor, 1S rerrutas,
sendo um para a maruiha.e 1 escravo
entregar.
Rio-de-Janeiro, Babia e Macei 10 dias
14 horas e do ultimo porto 14 horas, va-
por biasileiro PrraBi6itcaiio, do 240 to-
neladas, rom mandante o primeiro-tenen-
tejuflo Mililfio llenrique, equipagem 29.
Passigeiros : para esta provincia, o capi-
to-tcnente da armada Carlos Augusto
Jlocha Freir, o Dr. Jos Telle.s de Mene-
zes com 1 escravo, Domingos Jos Fer-
nandes, o capitflo do segundo hatalho
fcde cacadores Francisco Antonio do Sou-
/a Canil/fui rom 1 rainaraila, 1 ex-Solda-
do, Jos Joaquim de Oliveira, Brasileiros;
o Portuguez Flix Ferreira de Mallos, o
Allemaii Fernando Biebercom 1 escravo e
10 escravos a entregar para o norte, o
lenente-coronel graduado Jos Antonio
da Fonseca Calvan, o I lenle do .sexto lia
talllo de fuzleiros Leocadio da Costa
Wyne.
/Varo tahido no metmo dia.
MaranhHoescuna brssileira Galante-Va-
ria, capit3o Jos Mendo de Souza, carga
varias gneros. Passageiro, I escravo a
entregar. '
EDITABS.
31/700 a 31/900
31/600 a 3i/7u0
17*500 a 17*700
16/OO a 17/1100
y/500 a 9/600
2#000
2/000
2/0u0
(Mercantil.)
PRACA DO IIECIFE, iS DE ACOST DE 1849,
AS 3 HORAS DA TARDE.
Quaai ao mesmo lempo que o Ptrnambu-
cana, enlruu boje no nosso porto, proceden-
te dos do norte, o vapor Bahiana, condu-
zinio jornaes do Para al 28 do passado, do,
.MaranhSo al 6 do correle, do Cear at
e da Paruhiba at 18.
Em Para uada novo occorrra.
MaranhSo nada aoflrra at a ultima dala
nao obstante a luta eleitoral, segundo asse-
vera o Observador no artigo tnfra :
Honiem 5 do correte, dia aprazado
para as cleiCiOes primarias, leve lugar a ins-
lallacau das mesas parucliiaes as duas fre-
gueziasdeata capital, o iriumpho do par-
tido constitucional foi Uo completo, como
legale pacifico.
O maior galardSo de que pode ufanar-
se este partido, he que nema presidencia,
nem a pulicia lomaram a mais pequeua
parte uas ereigoes.
Nafregneia da S nSo ppareceu op-
Revisla semanal.
Cambios llouve IransacOcs a 26 d.
por 1,000 rs.
Assucar- Entradas tnui diminutJs, e
poucas vendas.
Algodao--------O de primCi'a sorle ven-
deu-se a 4,800 rs. por arro-
ba, e o de segunda a 4,800
rs. Vieram ao mercado
726 saccas.
Couros Venderam-se a 109 rs. por
libra dos salgados.
Arcos de ferro dem a 8,500 rs. por quin-
tal.
Arroz dem de 7,900 a 8,400 rs
per quinlal do pilado a
vapor.
Azeite-doce- dem a 1,800rs. por guio
do do Mediterrneo.
Ilacallio Retalliou.-sede7_a 9,500 rs
por barrica. Ficaram por
vende/ cerca de 5,000 bar-
ricas.
oJCaf ------------Vendeu-se de 3,200 a 3,400
9 rs. por arroba.
Carne-sccca as vendas da semana mon-
taran) a 10,000 arrobas aos
precos de 2 a 2,700 rs. por
cada uma.Existem em pri-
meira mflo 40,000 arrobas.
Farlnha de trigo-Vcnderam-se cerca de 2,000
barricas do 19 a 20,000 rj.
por cada urna. O deposi-
to monta,a 5.600 barricas.
Dita de mandioc. dem de 4,800 a 3,000 rs.
Farello -
Louca
por saces. ^
Hetalhou-sel|5,000 rs. por
aacca. ^
Vetideu-se a 0 por cen-
to de premio lobre a fue
tura da iuglezal ordinarii.
pela inspectora ds alfar.dega so faz pu-
blico que, no dia 20 lo correnta mez, ao
meio-dia, e na porta da mesoia alfandega,
se h3o de arrematar em hasta publica 18
relogios para cima do mesa avahado um
9,444, lotal 169,902, impugnados pelo ama-
nuense do nt;alo Jos da Costa e S, no des-
pacho por factura sb n. 390: sendo dita
arrematado subjeita ao pagamento dos di-
reitos.
Alfandega de Pernambuco, 17 de aposto
de 1849 Oinspeclor, /.mi Antonio de Sam-
paio Vianna.
Pela inspectora da alfandega se faz
publico que no dia 20 do corrente, ao meio-
dia, em basta publica, se hfio de arrematar
150 frasquinhos com xarnpe peitoral de
nafd'Aiahia, por factura, um 933 rs lo-
tal 139.950 rs.; 150 ditos com pllulas ferru-
ginosas de Valle!, por factura, um 1,000 rs.,
total 150,000 rs.; 20 grosas de caixas de
papellflo VBsias, por factura, duzia 250 rs.,
total 30,000 rs.; 4 duzas de|machins pira
apeitar i litotes, duzia 9,500 rs total 38#
rs. ; e 130 libras de pasla dejujuba, por
factura, libra 846 rs., tolal 109,980 rs., im-
pugnado pelo guarda M .noe| da Fonseca de
Araujol.una no despacho n.346; sendo a
a 11 eini'lK.'o subjeita a direiins
Alfandega de Pernambuco, 16 de agosto
de 1819. O inspector, Luiz Antonio de
Sampaio Vianna.
O IIIni. Sr. inspector da thesourarla
da fazenda provincial, em cumprimenlo da
ordem do Exm. Sr. presidente da provincia
desta data, manda fazer publico que nos
dias 21,22 c23 do correte, ir a praca
pe ante o iibiinal administrativo da mesmi
thesourari, para ser arrematada a qu ni
por menos fizer, a pintura da ponte de San-
tn-Amaro-Jaboatao, sb as clausulas espe-
eiaesabaixo transcriptas e pelo prerjo de
290,000 rs.
As pessoas que se propozerem esta arre-
malacao, coinparecam na sala das sessOes
do sobredito tribunal, nos dias cima men-
cionados, pelo meio-dia, competentemente
habilitadas.
Epara constarse mandn alTixar o pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Thesouraria da fazenda provincial de Per-
nambuco, 8 de agosto de 1849.-O segundo
escripturario servindo de secretario, Fran-
cisco Antonio Cavalcante Coutteiro.
Clausulas tspeeiaes da arremataedo.
1.a A pintura da ponte de Santo-Amaro-
Jaboal3o ser feita sb as condices e do
modo indicado no orcamenlo apresentado
approvaco do Ex ni. Sr. presidente da
provincia, pelo prego de 2(0,000 rs.
2.' As obras principiaran no prazo de
quinse dias, e acabaran no de um mez, am-
bos contados em conformidad* do artigo
iodo regulamentodas arremalaces.
3.a O pagamento da arremataedo reali-
zar-se-ha depois de concluidas as oVras e re-
Cebidaa pelo cngenlieiro.
4.a Para tudo o mais que n3o est de-
terminado pelas presentes clausulas seguir-
se-ha Inteiramenta o que dispoa o regula-
mento mencionado de II de julho de 1843
Gallineto doengenheiro, 19 de jullio de
I US. o ngenheiro, **. L. Fietor Liem-
tkitr. M
O Ulna. Sr. inspector da thesourina da
fazenda provincial, em cumprimenlo das
ordons do Exm. Sr. presidente da provm-
cia.do 7 e 8 do corrente, e em virtud* da le
do orc.mento vigente, artigo48, manda ra-
zer publico que, perante o tribunal admi-
nistrativo da mesma thesouraria, se h3o de
arrematar nos dias 21, 22 e 23 do correlo
por venda, aquem mais der, os proprioe
provinciaes baixo declarados:
O sitio na estrada doEspinheiro que ro
de Sebasliflo Jos da Silva Braga, avahado
em 3;00,000 rs. ., .
Oso do iardo boUmco na cidade de
Olinda, avallado em 2 000,000 rs.
As pessoas que so propozerem esla
irrematacao, comparecam na sala das es-
ses do referido tribunal, nos das cima in-
dicado, pelo meio-dia, competeutemente
habilitadas.
E para constar se mandou afllxar o pre-
sente publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 16 de agosto de
1819. O secretario, Jsntomio Ferreira da
AnnunciacaS.
Olllm.Sr. inspector da thesouraria da
fazenda provincial, em virtude da resolugao
do tribunal administrativo, manda fazer
publico que, perante o mesmo tribunal, se
ha de arrematar nos dias 21, 22 e 23 do cor-
rente por venda, aquem maior pieso olTe-
recer, o ferro da grade velha da ponte da
Boa-Villa, avahado a 3,600 rs. o quintal, e
esb ascundicoesabaixo transcriptas.
As pessoas que se propozerem a est
arremalaciro, comparecam na sala das ses-
ses do sobredito tribunal, noa dias cima
mencionados, pelo meio-dia, competente-
mente habilitadas.
E para constar se mandou afllxar o pre-
sente, e publicar pelo Diario.
Secretaria da thesouraria da fazenda pro-
vincial de Pernambuco, 16 de agosto d*
1849. O secretario, Antonio Ferreira da
Annunciacto.
CondicSes tspeeiats.
i.* A base da arrematado do ferro da
grade velba da ponte da Boa-Vista ser o
preco da avaliacSo, segundo o termo res-
pectivo, a }xes mil e seiscentos ris o quin-
tal, livre de despeza de remoc,3o e de peso.
a 2.* O arrematante se apresentara no lu-
gar indicado para receber o ferro que for
extrahido, sendo previamente avisado pelo
arrematante da nova grade, ou por esta ad-
ininislraeao.
r 3.' A remocSo e peso do ferro ser feits
em presenca de um agente nomeado pela
ad ministra(,o das obras publicas.
Administrarlo geral das obras publi-
cas, 4 de agosto de 1849. Ju de Barros
Falcao de Lacerda, administrador.
por Bernardlno Carvalho da Silveira Lemoi,
Iv. em 19, boa ediefio, encadernado m
papel, preco 800 rs.
avisos martimos.
Declaraces.
-O escrivfio servindo de administrador da
recebedoria de rendas geraes internas, bai-
xo assignsdo, avisa a todos os devedores de
imposto de lojas abertas do bairro de Santo-
Antonio, relativo ao anno de 1848 a 1849,
que comparecam at odia 22 do corrente,
alim de pagaren o que estiverem a dever,
sb pena de sor remanida a relac3o para
juizo. Recife, 17 de agosto de 1849. Ua-
uoel Antonio SimOes do Amoral.
Documento n. 14*1 a que se refere a eonla da
companhia de Beberibe, publicada em de-
sembr.
Mcaixetas de amarello que
mandou fazer o administra-
dor Manoel de S e Souza
por llenrique llames, n o
d'obra e dobradices a 3,500
14 tachaduras paraas mesmas,
compradas pelo referido ad-
ministrador a Caelsno Luiz
Ferreira a 3,000 42,000
Pintura de 14 caixas a Jos Da-
niel da Costa a 160
Pinturas de 38 canecos
Concert e pintura de 2 ditos
10 libras de velas para os lam-
peos a 240
49,000
2.240
4,560
480
2,400
100.680
Recebeu o ruin inistrudnr em 3 de junho
de 1848. B. J. Fernandes Burros.
Prinripiam a ser fechadas
as malas 'los vapores lUihiwii
e l'ernamburana, o primeiio
para os portos do sul, e o se-
gundo para os do noi te hoje (20i as 11 horas
da manliaa, e dessa hora al meio-diarebei-
se-lia correspondencia mediante porte do-
brado.
Theatro de S.-Francisco.
QUINTA-FEIRA, 30 DE AGOSTO DE 1819.
A beneficio de um artista, vaiscenao
grande drama o
CASTELLO DE LAVAL
eo
rei Francisco I.
A repetirlo desle lindo drama tem sido
pedids por i inmensas pessoas cuja attenc3o
elle angareou na primeira vez que foi leva-
vado a scena tiesto theatro ; sendo que en-
tre ellas primuin os Ilustrados Srs. acad-
micos, a quem'o beneficiado tem a honra de
se recomoiendar.
No lim do mesmo as duas jovens danca-
ro
A poiAneza.
Finda esta, o Sr. Santa-Roza cantar a
sempro applaudida aria que tem por titulo
A NEGRA AFRICANA
ou
A Quintandeira da Baha.
Terminando o espelaculo co a jocosa
farca
OS DOS,
na qual o dito Sr. Santa Roza far lodosos
esforcos para bem desem penhara parte do
Inglez.
Principiar as horas do costume.
Para Lisboa o brigue portuguez Subli-
me capitao JoSo Francisco de Amor, 8,.
he com a msior brevidade possivel, por ter
o seu carregamento quasi prompto : quem ,
no mesmo quiz< r carregar, ou ir de p.ssi.l
nem, dirija-se aos consignstarios Olivei- '
ra Irmaos & C., na ra da 8ruz, n. oa aa ]
referido capitao na prat;a do Commercio
O patacho EmulacHo aegua imnreteri-
velmentc para o Acaracu no dia 26 do cor-
rente : quem houver do carregar, ou ir de
uassagem ,itav-o faz-rco-n antecedencia.
Para o Rio-Grande e Porlo-Alegre pre.
tende sabir breve o brigue Flor-do-Sul, c.
pit3o Jos Ignsrio Pimenta, o qual tem bons
commodos para receber a frete alguos es-
cravos, e tambero levar alguns passageiros :
quem pretender pode entender-se com o
ohreditocapilfio, ou com Amorim Irmaos,
ra da Cadea, n. 39.
-- Para o Rio-de-Janeiro segu, em pou-
eos dias, o bem conheido> brigue Aiwn-
bro -. ( nHo sabio no dia 1." por inconvenien.
le ) para o resto da carga e passag*iros, tra-
la-se na ra oa Cadeia do Recife, n. 61, com
Jo3o Jos Fernandes Magalh3es.
Para o Cear sahe impretenvelmante
no-lia 20-lo corrente o brigue-escuna Ft-
lii- Ventura, por ter parte da carga promp-
ta : para o restante 1 passageiros, trata-te
na ra da Cruz, n. 33, com Luiz Jos de Si
Araujo.
Para o Aracaty tem de seguir at o fia
1I0 presente mez o hiate Novo-Olinda, mes-
lie Antonio Jos Vianna : quem nelle pre-
tender carregar ou ir de passagem, emen-
da-se com o mesmo mest'e, no Trapictia-
Novo, ou na ra da Cadeia-Velha, n. 17, se-
guudo andar.
Para o itio-dc-Janeiro sabe com brevi-
dade a polaca NS.-do-Carmo : para earg
ou passageiros, trata-se com o seu consig-
natario, Francisco Alves da Cunba, oa roa
do Vigario, n. 11.
Para o Rio-de-Janeiro sahe amanhSa,
domingo, 19 do corrente, o brigue nacio-
nal Bom-Jesus: os senhorea carregadore
queiram mirndar seus conhecimentos ni
ra da Madre-de-Dens, n. 3, lercciro andar.
Para a Baha pretende seguir viageui
com brevidade,i or ter Ja alguma carga (ra-
lada, a sumaca /7or-do-AwoW,meslre Ber-
nardo de Souza, para o restante da carga a
passageiros, trata-se com o mesmo matlrs,
ou com Luiz Jos de S Araujo, na ruada
Cruz, n. 33.
Para o Rio-de-Janeiro pretende whir
com muita breVidade a muito veleira a o
11 decida barca nacional Firmeza : para car-
ga e passageiros, ou escravos a frete, tra-
la-se com o capitao na praca do Commer-
cio, ou na ra da Madro-de-Deos, n. 3, ter-
ceiro andar.
Para o Maranb3o e Para sahe, em pou-
ros dias, o brigue-escuna laura: rebebe
carga a frete passageiros : trata-se coa '
o capitao na praca do Commercio 011 com
Novaes e\ Companhia 11 tua do Trapicbe,
n. 3.
Publicacao Ueraria.
Publicou-se na Baha, onde tem tido mui-
ta aceitacSo e acha-sea venda nesta cida-
de do Itecife, livraria da ra da Cruz, n.
56, o excellenle livrintio destinado espe-
cialmente para a leitura dos discpulos data
escolas primarias, o qual tem por titulo h
UOM MENINO, ceios de um mesire eleme/-
tar, publicados por Cesare Canl, traduci-
do da 11.a ediefio de Milao. em por"""
Leilo.
O leilo defazendasdo Schapheitlin&
Tobler, aun iniciado para 17, fica transferi-
do para o dia segunda- fer, 20 do crranle,
as 10 horas da manila em ponto, no seu
armazem, rus da Cruz.
Avisos diversos.
Lotera do He a inda transferido para o dia 31 do cr-
lente o andamento das rodas desta lotera,
visto que este se nao pA e realisar no di
13 atu.iniciado (inr existir ainda por ven-
der um numero tal de bilhetes, que n3u ha-
bilitou o respectivo Ibesoureiio para effei-
1 uar o dito amlaniento. que s lpenle di
prompta venda dos meamos bilhetes
C. St^rrck Lomp* 111'ia, con-
vencidos de que a cumincco das
formas de assucar para a casa de
purgar he sem duviria o servico
que mais mortifica a escravatura
de um engenho, e desejando quan-
to possivel he o niellioramento doi
senhores agricultores, teem inven'
lado e con.seguido construir varios
carros de ferro que facilitam di
urna maneira admiravel este pesa-
dissimo trabalho. As pessoas inte-
ressadas sao convidadas a inspec-
cionar, na iiiiidicfio d'Aurora eta
Santo-A maro, esta mu til ii
vencSo.
ngomma-se roupa com perfeicS,0
preco commodo : na ra de Santa-Sicill,
n. 3.
-- Aluga-se um escravo padeiro t-qua."1
pretender, dirija-se a Boa-Vista, ra dof-,'
res, n 33. .
O Sr. Jos Gomes dos Santos PW"
Bastos que annunciou no Diario de i*
corrente querer arrendar ou comprar u
engenho, comparece na ra estreita do
zario, n. 4. ..
Precisa-se de um caixero I* 1*
aqjios que entenda de miudezas: ru" w
Kozariu larga, n. 26. h|
Precisa-so de um foroei'O qoe sa'M
desempanhar seu lugar; na ra Uireita
n. 26, se dir quem prteisa. ,
,D3o-s* 400,000 rs. a premio com nypu"
theca em urna casa nesta prac, ou ,nJT
pcnbores de ouro: quem pretender ",
uuncie.
-- No dia 21 do correte mtfl tai prsC".
por venda o execuefio de Agoslinho '"'n''
ques da Silva contra Elias Coelho (:int.r,^n
lo juizo da primeira vara civel, um sitio co
boa casa de vivenda, no largo de Santo-a
maro. ,
Descja-se fallar com o Sr. Antonio Ro-
drigues da Silva e Souza a negocio de se 1
inleresse ou pessoa por elle : na ra Ci uz, n. 28, casa de Lima Jnior & C j
Deseja-se lugar um sobrado no .""
ro de S.-Anlonio: quem tirer annunc-
WA ITII Arvn


Precisa-se, pira a morad do um bt;
mem solteiro. no bairro de S.-Anlonio o
necife um otflo ou urna sal com alcov,
tudo decente : quem tiverannuncie.
.. Quemannunciou querer comprar ac-
oceada companhia de Heberibe, querendo
.0, pode dirigir-se i ra do Livramcnlo,
10.26.
o. recina-ae fallar aos Snrs. Francisco
Antojo Cavalcanle Cousseiro e f)r. Vascu-
rado na ma do Amorlm, n. 13, primeiro
anda*.
Quem annunciou querer comprar ac-
tes SO 22 accOes dirija-se ra da Cadeia de
S-Antonio, n. 20.
Quem Ihe falta um cavallo ruco, de
estribara, dirija-sfe a na do Collegio n
6, que, dando Os ignaes, Ihe aera entre-
gue.
neaappareeeu, najnanhita do dia 18 do
oorrente lo sobrado n. 6. primeiro andar,
n roa do r.ollpi'>, um dedal de ouro, coro
s leltras iniciaos M. i. S. 0. Roga-se a
qualquer pessoa a quem fr offerecido pa-
ra o comprar, que o lome e participe na
mesma casa que se Iho ficari obrigado ,
ano rato de querer reccber gratiucacSo,
ser salbfelto.
i'ri'cisa-se de C:000,oon de ra. sobre hy-
polhrca em tres predios, ailoaem boro lu-
gnr, que valem o melhor de vinle o qua-
tro conloa de ris, por esi neo de 2 anuos ,
ea um por cento ao mez pagando-se q
premio de 6 em 6 maza. que importara eni
360,000 ra.: quem quizer fazer este nego-
cio, anuuncie, ou falle ao Sr. Antonio Fran-
ciaeMaya que dir quem precisa.
Preine-se ao publico que o sitio de
Elias Coelho Cint-a que tem de ir a praca ,
srpundo o anuuncio feito pelo Diario di
Pcrnambttco, a requerimento de Agoslinho
llenriques da Silva seacha hyputhecado,
comoconata da.escpiptura publica muito
anteiior a penhora : e para que niio baja
duvjda para o futuro, faz-so a presente de-
clarscSo.
Quem precisar de um Portuguez para
caixeiro ou (administrador de engenbo ,
para o que lem lodos os esclarecmentos
necessarios dirija-se ra (das Cruzes,
tssim como se- deve afciar o vicio,
se'deve galardoar a virtude.
Depositada a irmBa do abaixo assignsdo
em casa do Sr. acadmico Marcos Antonio
Rodrigues de Souza, foi tratada com toda
a delicadeza e amizade, demonstrando o
Sr. Souza durante todo lempo do deposito,
alm de oulras muitaso ptimas qualda-
des, a maior firme/a e imparcialidade de
carcter, decidida probidade, emfim toda
a inteireza: qualidades estas que juntas
com o natural obsequioso do Sx. Souza e
tua senhora os devem collocar entre os im-
portantes meiribros da sociedade.
Pago esle tributo publicamente ao Sr.
Souza, para que osgeus iuimigos, por cr-
io gratuitos, n3o lenham com que a boca -
nha-lo. E pois que o Sr. Souza recuzr-sse
soberanamente receber a paga das despezas
que com roinha mana fez, n8o se digna ndo
so menos a sua aenhora de aceitar um p-
senle que esla Ibe offereceu, tribuamos
ambos ao Sr. Souza e a sua IIIma. Sra. um
coracSo sempre grato e reconhecido. -- lia-
noel Cavaban c dt \lbuquerque Lins.
Aluga-se um sobrado na ra da Uniilo,
com encllente vista para a barra boas sa-
las, 4alcovas, 3 grandes quarlos dito na
escuta pata prclos cozinha lora, grande
quintal murado cacimba : a tratar com
Manuel AI ves Guerra. |
Madama Millochau lem a honra de
participar que mudoua sua casa de modas
Irancczaailo primeiro andar do Atcrro-da-
Bo-Viala n. 1, para a loja da mesma casa,
anude as srnlioras diario sempre grande
soilmenlo de modas, como manteletes,
lencos, Inva, ticos, fitas flores, bordados e
em garal ludo o que ufkm as senhoras, por
|ireco commudo : lambem se fazem cha-
peos, vestidos, camisinlus : tudo na verda-
deira moda,
Arrendam-se duas olarins bastante
grandes no lugar dos Cnelhos : a tratar no
mesmu lugar cora Miguel Carneiro da
Cunha.
O hachare!
Virante Ferreira Gomes advoga no foro r-
tele criminal : as pessoas que o quizerein
vrocura. dirijam-se tua do ivroineuto,
n.22.
Chapeos deeo! St
Ba do Passeio, n. 5
Nesta fabrica ha presentemento um rico
soriimentb de chapeos do to\ do lo las as
qualidaJes, e de todas as cores, asmis
lix-s que pdem haver; cbspos de sol pa-
ra senhora, dos mais ricos e do ultimo gus-
to de Paria: bem como um rico sorlimenlo
de sedas e panuinbos imitando seda para
cobrir armacocs servidas chegado lti-
mamente do Franca. Ncste estahelecimen-
lo tambera ha chapeos muito grandes para
feilures de engenbo.
~ A Inga-so, ou compra-se urna prrta
quiandeira, queaeja de meia idado: na
ra de S.-Francisco, n. 18
. l'recisa-se de uro caixeiro para pada-
ria : na S.-Cruz, padaria de urna so porla.
Em um engenbo pouco distante desla
praca precisa-su do um felor que enten-
d dehortaliceed'e jardim : na ra da Ca-
deia do Heclfe, n. 9.
O Portuguez que se quizer encarregar
de plantajes em um sitio ao p da ponte
de Beberibe eom o ordenado de 96,000 rs.
c mesa, dirija-se ad mesmo silin, a fallar
com oGuedes ou na-rua do Rangel, n. 24,
que, conformefor o seu tralho, se augmen-
tar o ordenado.
-; Offerece-se um Portuguez de 20 annos,
para felor do sitio, para o queda fiador a
jSua conducta ; as Cinco-Pontas, n. 71.
* Quem quizer comprar uns femados na
faaca de Chaves do reino de Poitugal, os
quaes consislem em dous sobrados e tetras
de lavadrio eque offerecem muila vanla-
IWm dirjam-se a ra do Codorniz, n. 9.
Antonio da Costa Ribeiroc Mello, como
procurador bastante dos herdeiros do ful-'
lecnlo Francisco da Silva, avisa e roga aos.
Srs. que silo devedores ao casal do dito tal-
lecido que venham pagar as suas dividas,
f|Com elle enlender-se ver se he pos-
LR'vel tomar algum accordo amigavel a res-
*"*"> de|aa, no prazo de 30 dias; do
hro. ver-ae-ia obrigado acusma-Ios I i
an M "
Precisa-se alugar um preto que seja
sadio e sem vicios para fazer o servido de
urna casa de pnuca familia : d-se-lhe o sus-
tento e paga-se-lhe o jornal que se ajustar:
quem tfvcr annuneie."
Aluga-se um sobrado do um andar,
Com commodos para grande familia, na ra
do Hospicio fBop dochefe de polica: a
tralsr com o mesmo chefe de polica.
Desappareceu, na noite do dia 15 do
crrante, da Soletado, um cavallo ruco :
quem o tiver pegado, leve-o a estribara do
inpiisln Fischer, no largo do arsenal, ou
onnuncie, que ser gratificado.
A pessoaqueestiver as circunstan-
cias de saber destilar ago'ardente ou diri-
gir urna destilecflo em (trande escala na
freguezia da Kscada dirija-se a casa n. 41,
noa Afogados, para tratar do ajuste, e
se liverescravospara olrabalho da dita fa-
brica, se Ihe dar interesse.
--l)-so dinheim a premio at* quantia
Je cen mil rs., sobre penhores de ouro e
mala : na ra da Cadeia, no segundo andar
do sobrado do esquina do becco do Ouvi-
dor, se dir quera da.
Eugenia Leopoldina Alvos de Rrito em-
barca para fura da provincia o seu escravo
Miguel, de nacfto.
Jos Thomaz de Campos Quaresma ,
lendodeentrar.no exercicio da capatazia
daalfandega desta cidade, no l. de aetem-
hro prximo vindouro e sendo urna das
cundieres desse conlralo com a thesouraria
empregar no snico da mesma capa taz ia ,
que he denlro da alfandega e no trapiche ,
homens livres, al o numero de cincoenta,
convida a quem s> quizer empregar em o
dito servido, que comparoca na casa da re-
sidencia do annuncianta das 5 s 7 horas
da manhSa c das 5 da lardo em dimite dos
dias uteia com abono de pessoa reconhe*
cida e idnea para ser escriturado sen-
do o jornsl do 500 rs. em cada um dia de
trabalbo.
Precisa-sede u m feitor que traba Ibe,
entenda de arvoredos, de horta ede vaccas:
na Magdalena estrada nova, primeiro por-
to de ferro.
Iieseja-se fallar com o Sr. Manoel Jo*
s Lopes ile Macedo : na ra doQucimado,
n.|*4, ou annuneie sua morada.
To Sportsmeo.
A few Canisters of Mesa." John
Hall & SouscelehraledGlass Gun-
powdcr may be had at 31.r Cor-
bells o(ice 48, rua da Cadeia, l\e-
cife.
--Alugam-se o vendem-sesuperiores hi-
xas do llamburgo: na rua das Cruzes,
n. 40.
Faz-se lodo o negocio com
duas I-liras vencidas, sendo urna
de 1:192,760 rs., aceila por Jos
Manoel Ferreira, morador que foi
em Sanlo-Anlaoehoje em Panel
las,e outra de a:35.'j,G4o rs. a-
ccila por Thomaz de Aquino Pin-
to Bandefra : quem pretender ne-
gocia-las annu'ncie por esle Diario
para ser procurado.
Domingos Al ves Matheus, agente da fa-
brica de rap superior areia prela da Ba-
bia, lem aherto son deposito na rua da
Cruz do Recite, primeiro andar da casa n.
38, onde se achara sempre deste encllente
e mais acreditado rap que al o presente
se lem fabricado no Brasil: vende-so em
botes de urna e do meia libra por preco
maiscommoJo doquecm outra qualquer
parte.
AtleiiQto aos premios vendidos do llio-de-
Janciro.
Na loja de cambio da viuva de Vieira &
Flhos, na rua da Cadeia do Recife, n. 24,
fram vendidos da 50.'lotera daSunta-Ca-
sa-da-Mserieordia os preniios seguintes :
869,1:000.000 de rs ; 5,556, 100,000 rs ;
5,559, 8.12, 4,692 e 387, 40,000 rs. ; o muilos
de 20.0> 0 rs. Na mesma loja existem as lis-
ia d tO lotera das mal' izes e da 50. da
Sauta-Casa-de-Misercordia.
-- Alii|a-se, por fesla, ou mensalmente ,
una casa na entrada da Casa-Forte, com
bastantes commodos, um solilo com dous
quarlos, quintal murado com estribara
para 4 cavallns e cacimba Com boa agoa :
a tratar com o major Joilo Valentim Villela.
Manoel de Almui la Lopes que cosiu-
ma comprar e vender escravos mudou sua
residencia da rua do Vigario, n. 24, para a
rua da Cadeia do Recite, n. 40
O abaixo assinnalo continua a ensillar
primeiras l-ltrasconi o maiorzelo e aclivi-
dade possivel, na rua da Roda, sobrado n
32 ; assim como d licoesem casas particu-
lares : os pas de familia que de seu presti-
mo se qnizerem utilsar, dirijam-ae ao mes-
rao. Juila .Monto LeilSo.
Alexandre Rodrigues dos
Anjos madou a sua residencia pa-
ra a casa n. 5a, na rua da Cruz
junto a bolica do Sr. Luu Pedro
pas Neves.
na roa das Cruzes, lin lo os dias da lei, teem
da ser arrematadas as propriodades sitas,
um sobradinhode um andar, mcia-agoa.no
boceo da Itomba.e urna casa Ierra na esqui-
na da rua do Fogo que volta para o becco
da Bomba.
0 corretor Ollveira.desejando muito sa-
ber se existe, ou fallecer nesta cidade, ou
provincia o Sr. Joflo Anastacio da Cunha,
outr'ora escrivilo-deputado no Para, muito
penhorado ficar a quem disso soubere Ihe
quizer dar informacSo.
Denles artificiaes.
J. A. S. Jane, dentista participa ao res-
peitavel publico que contina a exerrer a
sua profssSo, na rua estreila do Rozario ,
n 16, primeiro andar.
Aluga-se urna grande loja na rua Au-
gusta com quatro quartos, 2 salas, cozi-
nha Tora, quintal e cacimba, por preco com-
modo : a tratar no sobrado por cima onde
lem escriplo.
-- Olerace-se urna mulher para ama de
casa, de pouca familia : na rua dos Copia-
re, sobrado de um andar,n. 1, se dir quem
pretende.
Precisa-se de urna ama leits; as Cin-
co-Ponles, D. 69.
tftkmtttiMtft iBriraa*l>MaxaaaMfc
Na praca da I
Novo pBo de Provenca.
Na padaria do becco das Barroirase
no deposito da Estrella, no Aterro-
da-Boa-Vista, n. 39, fabnca-se o no- |
vo pilo de Provenca, o qual he fabri-
cado pelo methodo do seu primei-
ro i n troductor que veio esta provin-
cia e cora as melhores familias que
ha no mercado, e asseio que he pos-
sivel : da meama sorte se fabricam as
fatias da rainha do liespanha boli-
nhos, biscoutos.biscoutinhos, fatias,
cavacas : tudo do melhor gosto pos-
sivel e proprio para cha ; lambem ha
bolachinha de Lisboa em latas de 8
libras, por preco commudo ; amen-
doas confeitadas e de varias quali-
dades.

Interrssanle para o dono.
_ travessa da Madre-de-Ueos, n. 5, exis-
Ima qua'rlola de azeile de peixe,: quem
seu dono, dando os sigua es Ihe ser
Iafeue.
Porania olllm. Sr f>r. juiz. municipal
da vara do cirel, na porta deste,
rjn
i SC
praca da Independencia,
n. 10, ao Vollar para a rua
2 das Cruzes, alugam-se, ven-
I dem-se e tambem se appli-
l'i rain as melhores bixas que |
^ he possivel havarem no mer- p
% cado; limiam-se o lirucn-.se denles $
I com toda a perfeiQo : lambem se ap si
1 plicam ventolas com a mainrdelica- 5.
1 desa que he possivel, e faz-sa ludo 9
fo mais que pertence a arte de sangra- |6
dor : ludo por preco muito rasoavcl. *

mmmmmmmm mmwwmmm*
O doiitor l.ourenco Trigo de Loureiro
reside actualmente as bijas da casa do
lllm. Sr. desembargador Bastos, na rua da
Aurora .entrada pelo lado da mesma rua ;
e ah se ofTerece para advogar, tanto no
civel como no crime, e para ensillar as lin-
goas latina e franceza a quem* se quizer
ulilisar deseu presumo.
Aluga-se o sitio da estrada do Cordci-
rn, bem conhecido, so proprio para nego-
came estrangeiro, ou quem tenha trala-
mento, assim como varios sitius e casas
pequeas psra passar a festa, tanlo na cara-
pina, como na rua da Casa-Forte : a tratar
na rua do Amorim, n. 15.
AO PUBLICO.
Em mui crescido numero contavam os
mdicos al agora molestias ncuraveis,
contra as quaes s era permillJo ao paci-
ente resignaeflo para sollrer um mal de que
j nlo bavia esperanzas do poder librta-
lo, e ao medico phlantropico ador de ver
muilos de seus scmelhantes victimas de
enfermdades, contra as quaes se dcrlarava
impotente, podendo apenas lamentar a fra-
queza da intelligencia humana. Mas, gra-
cas aos progressos da medicina, grabas ao
zelo de homena nca'nsaveis, que, nflo des-
esperando da perfuclibihdade da sciencia,
se teem dedicado investigaeflo de rene-
dios quo pnssam allivlar a humanidade de
alguns males que a allligem, o numero das
molestiaa reputadas incuraveis vai de dia
em da diminuindo. Assim, achar depois
de longos trabalhos, do profunda medita-
cHu o reiteradas experiencias, medicamen-
tos que nos reslituam o uso dos dous mais
importantes sentidos de que lie dolado o
homem, quando estes ja se achavam no sup-
posto estado de incurabildade e inleira-
oiente perdidos, he por cerlo um dos mino-
res servidos quo se poda prestar huma-
nidade; cis o que eslava reservados um
homem philaulropo da cidade de Braga, em
Portugal, cuja sciencia, cujn amor de seus
semelhantes se teem feito geralmente co-
nhecer Os remedios que ora ofierecomos
ao publico, nilo entra 111 na classe daquelles
que o vido e ousado charlatanismo incul-
ca rom roucos e deseompassa.los brados, e
que o crdulo vulgo por ignorancia recebe
na boa f esem discernimento, achando-se
depois Iludido; lem, purm, de oceupar
mui distinelo lugar entre os medicamentos
que maiores beneficios prestam ao homem :
constam elles da dissolufSo aquosa de ex-
tractos de plantas medicinaos, de virtudes
mui reconhecidas e verilicadas. O longo
uso, as continuadas e seveas experiencias,
a que por toda a parle teem aUes sido sub-
meltdos, sem que uinn sO vezTiajam falha-
do em Seus bous elfeitos, e desmentido as
esperanzas que sobre elles havia fundado
o seu inventor, Ihe teem granjeado cons-
tanles e repelidos elogios dos mais sabios e
respeitaveis mdicos, assim da Europa, co-
mo da America, que unsonos abonara e
proclamara sua aceto sempre certa e beni-
gna. Um destes licores he dcstiuado a
combaler as molestias de olhos, e lem por
principal virtude restituir aosorgos da vi-
silo suas funceOcs ; reanimar e fazer reap-
parecer em sua natural pe feico a vista,
quando esta estiver fraoj) ou quasi extinc-
ta ; comanlo, porm, que nlo haja ceguei-
ra absoluta com desorganisacodas partes ;
nflo menos til e enrgico he para desfazer
as cataratas, destruir as nevoas e de prom-
pto debellar qualquer inflammacflo ou ver-
melhidilo dos olhos. NBo causa dor, nem
esiimuio na parte.
Oulro liquido reslitue a faculdade de 011-
vr os sons ao ouvido tocado de surdez, an-
da que inveterada, urna vez que o mal nflo
seja de nascenca, sem esusar cm lempo al-
gum o menor incommodo ao doente, e sem
priva-lo de cuidar em seus negocios.
INSTRUCCOES PARA 0 USO DOS RE-
MEDIOS.
O Jos olhot imprega-st do modo teguinli:
O doente pela manhfla, emjejum, urna
hora pouco mais ou menos depois que er-
gucr-sedo leito, tomar sobre a palma da
mito pequea porcilo daquella agoa ; e com
ella molhari bem 08 olhos, fazeudo que al-
guinas gottascaiam sobre o |,lobo oceular :
sernoslimpar, os conservar molbadosat
que naturalmente enxuguom : ao deitar-
se a noite praticar o mesmo: durante o
lempo que usar do remedio evitar o calor,
acco de fumaca e o vento ; far abstinen-
cia de comidas salgadas, azedas, e adoba-
das com especiaras.
0 rtmedio dos oucidoi ero appHcado do mod
que ttgue :
0 doente pela rnanuSa, urna hora pouco
mais ou menos depois de erguer-se, anda
am jejuro, far derramar dentro dos ouvi-
dos quatro ou cinco gottas do liquido, ta-
pando-os depois com algodflo em rama ; a
noite ao detar-se repetir a mesma opera-
CSo. Durante o uso do remedio evitar ex-
pr, os ouvidos principalmente, acco do
calor e do vento, afim de evitar grande
transpiracSo, havendo cuidado em nflo mo-
Ihar os pesero agoa fra ; finalmente deve
abster-se de comidas salgadas, azedas e
adubadas.
Estes remedios estflo vends na botica de
Bartbolomeu Francisco de Souza, na rua
larga do Rosario, n. 36, nico depos'to era
Pernambuco, palo preco de 2,240 ris cada
vidro. .
AVISO IMPORTANTE.
Acaha-se de tersara noticia, dos esera-
vos abaixo mencionados andarcm pelos
suburbios desta cidade commeltendo rou-
bos e sendo a noile recclnidos em diversos
sitios, por ronsentimenlo dos escrevos;
portanto previne-so a qualquer que nisto
possa intereesar-se, e para que melhor pos-
si m ser capturados. Advete-so que, pu-
dendo conslar-les deste aviso, queiram
evadir-se para maslonge, e assim pois, pe-
de-te toda vigilancia as estradas e lugares
suspeitos, para poderem ser apprehendidus.
Nilo obstante darcm a cerleaa de estarcir
tflo perto, pede-se encarecidimento s au-
toridades e a todas outras pessoas dos luga-
res longincuos, de conlinuarem na inces-
sante diligencia para os aprisionar, para o
que segu este oulro annuncio :
2UO.000 rs.
D-se esla quantia de gralficaclo a quem
levar ao engenbo Agoas-Claras.de Uruc,
da viuva do Burgos, ou nesta praca, in>
paleo do Carmo, n. 18, segundo andar, a
Antonio Carlos Pereira de Burgos Ponce de
l.eon.os dous escravos seguidles que fu
giram nos das sabbsdo para domingo, 26
a 27 do crrente : Vicente, pardo de 26 an-
nos, de altura regular cabellos crescldos e
carapinhudos testa sobresabida olhos pe-
queos, nariz chato, tomador de tabaco de
caco rosto descarnado e com espinhas,
sem nenhuma barba; levou 1 camisa do ma-
dupolfio urna caifa de casimira usada, urna
jaquela de bretanha, um bonete de velludo
azul ja usado, um chapeo de palho, um
dito de pello preto : Joaquim, crioulo bas-
tante preto,de38 annos, alio, secco, cara
iequena bem barbado ; tem o coslume de
ovar a miio barba ; he gago ; andar com-
Dassado ; dizem ter mili era l'ajab-de-Flo-
res; foi escravo do capitiio Leandro Bandci-
ra de Moura do Apody o qual se acba pre-
sentemente; na comaica de S-Anlflo, e lem
um sitio om Cravat; presume-se terem
partido para o Apody oudoha muilos p-
renles do dito Moura; comquanlo o primei-
ro andasse sempre em viagens dos sertOes
dosulao pocote, com os cobradores desta
casa : este ultimo escravo levou um chapeo
preto de pello e oulro de couro duas ja-
quetas brancas, 1 calca do brim pardo; 1 di-
la de riscado, 1 camisa de madapoln,
duas ditas do algodiloda Ierran ceroulaa.
Roga-se a vigilancia nestesdous escravos,
que vindo com muita brevidade, scVflo
gratificados anda cora mais do que se ofTo-
rece.
Cumpras.
Compram-sc 20 a 3o acedes
da companhia de IScbcribe : quem
as tiver anuuncie para ser pro
curado.
Compra-se urna cadeira de arruar de
cortinas, ou de bracos ,sendo qussi nova :
quem tiver armuncic.
~ Compra se ourelos cstreitos e largos ,
excepto breos : no Atcrro-da-Boi-Vista ,
11. 60.
Vendas.
Yendc-se urna loja com ar-
marao ( nicamente), ^>pria pa
ra i|ii ilipi i' estabelecin pto, sita
na- rua Nova, n. 19 : qurjln a pre-
tender, dtrija-sc a *.cSn tja,
que achara com quem tratar.
~ Vendem-sc 6 lindos moleques de itae^n
e crioulos sendo ura delles bom ollicial de
alfaiale e ptimo para pagein um mula-
tiniio do 15 annos; 6 pretos muito mocos ,
sendo um delles perfeilo cozinheiro ; urna
negrinhade II annos, com principios de
costura ; urna preta de meia idade, que co-
zinha, engomma faz doces e d-se* acon-
tento ; una dita do 18 anuos perfeita eos-
tureira cngominadeira faz lavarinlo co-
zinha, he recolhida o de mulo boa con-
ducta; 3mulalinhasde 16 a 20annos, conU||ia
algumas habilidades; um cabra muito rol
busto, proprio para campo ; e oulros mui-
los escravos: na rua da Cadeia do Recife,
n. 40.
Chocolate.
Vende-se chocolate de varas qualidades,
como sojain amargo e iaglez ; e cafe muido:
tudo superior, por preco commodo : no
Alerro-da-lloa-Vista, n. 60.
Vende-se caf moldo em latas de 24
libras ; chocolate em latas de 8 libras, viu-
do de Lisboa : no becco do Azeile de-Peixe,
armazem n. 16.
Vende-se uro escravo crioulo de 24 an-
nos perito odlcial de sapateiro ,-scm vi-
cios nem achaques de linda figura para
pagera por isso opliino para alguma en-
commenda para fra da provincia : o mo-
tivo por que so vende se dir ao compra-
dor : na rua da Cadeia de S.-Anlonio, n. 22.
Para sen horas e me-
ninas.
Acabamde chegardo Franca urnas bol-
eas de conlss, com os competentes feches
dourapos, a cousa mais bonita ano tem ap-
parecdn no morcado, e emquanto o precio
he o mais barato possivel: na rua do Quei-
mado n. 22, loja de chapeleiro vindo do
Rozario. D-se amostra com penhores.
Vende-so um bonito cabriole!; um
bom cavallo; ura' preto proprio para o sor-
vico de enxada : na rua do Pires, n. 19.
Vende-se a venda do Becco-Largo do
Recife, 11. 6 : a tratar na mesma.
Vende-so um moleque de 11 a 19 as-
nos, de boiii'" ligui a e proprio para pagem :
na rua dol.i ramelo, sobrado n. 3, coro
entrada pela Tua do Rangel.
Farinha superior.
Vende-s; a bordo da .sumaca
Feliz-aurora, fundeadaem fren-
te do cae do Collegio, a farinha
mais superior que ha no mercado
e por mais barato preco : a trotar
com Machado & Pmheiro. na ma
doVigirio, n. t9, segundo andar,
ou com o mestre a bordo.
Prccos fiose conimodos,
Livraria More,
franceza e portugueza, rua do
Collegio, n. 9.
A. J. Oliveira agente de Mr. Mor, livrei-
ro francez, estabelecido na cidade do Por-
to ltimamente chegado a e.t cidade,
abri o seu estabeleciment de livros on-
le os amadoresencontrnrito um belissimo
e variado sorlimenlo do ItYrosem todos os
gneros scienrias, litleratura, romances,
obras elementares, ele., e urna riquissima
colleccilodo livros do devncilo. Igualmen-
te so vende no mesmo estabelecimento pa-
pel, lapis, pennas e outros objeclos (le es-
crii torio. Recebe encomnieudas para Fran-
C, Blgica, Inglaterra, Portugal e porlos do
Brasil, mandando vir com brevidade e exac-
lid.lo os objeclos pedidos, para o que tem
as melhores relacoes. Na rua Jo Crespo,
11. 5 A, se vendein os mesmos livros. Dis-
lriliueui-se gratis os catlogos.
Hoje, das oito horas do dia
em diante, cstarao expostosa ven-
da alous bons cavnllos de sella, na
rua do Crespo para a da Cadeia.
No trapiche do Ramos existo um resto
de ssccas de farinha de mandioca fabrica-
da perto desla cidade, por preco commo-
do e ptima por ser muito nova e nflo ler
eheiro de porSo de navio como todas as
outras qu vcem do sul.
Vonde-se urna porca parida ha pouco
com sele bacorinhoi : na praia de Santa-Ri-
ta, venda n. 4.1.
Vende-se urna poreflo de bolacha or-
dinaria por preco commodo : ni rua Di-
reita padaria n. 26.
r.ilao de ouro.
Vendo sedo todas as qualidades e largu-
ras por proco commodo : na praca da Inde-
pendencia, n. 19
Na rua do Agoos-Verdes, n. 9G, ha um
tinlureiro quo aceita toda qualdade do fa-
zenda, lauto de lila como da soda, para Un-
gir de todas as cures, assim como chapos
de palba para po-los prclos : tudo f or pro-
cos commodos. ISa mesma lambem ha urna
senhora quo se propOo a receber em sua ca-
sa roupa para lavar, engommar, e fazer co-
midaspara homens solleiros : ludo por pre-
c,os con.modos.
fe 2
P) Vendem-se escravos baratos, na rua p*
(ti das l.arangeiras, n. 14, segundo an- flU
I-, dar, como sejam: moloques mole- ^
cas, molecOcs, negras e negros de to- vv ilu 11 servico. *
9> '*
He reconhecido hoje umversalmente
que na presenca do um par de oculos adapta-
dos ao grao da vista do paciente ca tu-
do quanlo os diversos autores, qur anti-
gos qur modernos teem escriplo cm me-
dicina tendente a curar vista curta ou
cansada; e lano sto he certo, que ebes
mesmos usara delles, e por isso quem os
quicr honse baratos, dirija-se rua larga
do Rozario, loja de miudezas, n. 35.
Amantes da boa pinga!
lie na ruu do Collegio, n. 13, que se ven-
de superior vinho da Figueira aos precos
de 1,280 rs. a caada e a 160 rs, a garrafa :
este bom liquido tem merecido a approva-
Cilo dos concurrentes.
Vendem-se os seguintes livros : Prin-
cipios de droit de la natura et des jpiis, por
J. J. Iluilamaqui ; Augment por M. Du-
pin, em G v.; Cours complot d'economio po-
liliquu pralique, por Joan llaptisla Say ,em
6 v. ; Droit des gens e la loi naluralle, por
M. Vallcl,2v.; Baccaria, dlts et peines,
1 v. ; ceuvres do Filanpieri, accompagne
de um commentaro par Benjamn Cons-
tan!, G v. : lu lo por i-omnmodo proco : na
rua do Rangel, n. 1.
Vendem-sc muito bons co-
bertores de algodao broncos, as-
sim como escuros, proprios para
escravos, e por prccos muito com-
modos : na rua da Senzalla-Ve-
n. i38,
Vende-se um sobrado do um andar ,
em chitos proprios, paredes dobradas, boas
madeiras com 30 palmos de terreno bruto,
por cada lado do dito sobrado em frente,
na mesma cordoacto, e com fundos bas-
tantes para grandes quintaos : os preten-
demos dirijam-se a cidade da Victoria, em
S.-Anto para ver, e para tratar, com Ama-
ro do Reg Barros.
ftrft fttiifrn tmiaii'iafc m ntnikikiH
^p*" rtWiw. Wws ^^^ww Mf^miniii ininnt>vnii
Na loja do sobrado amarello, na rua
do Queimado, n. 29, continuam-ae a
vender os bem acreditados pannos fi-
nos cor de caf, de vinho e verde a
4.000 rs. o eovado ; princeza prela
infestada ,) fazenda igual a merino, g
a 1,0*0 rs. o eovado; sarja do Ifia pre-
la lavroda propria para forro de *
obras, a 600 rs o eovado ; merino
preto, a 2,500 rs.; dito muito supe-
rior, a 3,000 e 3.50O rs.; o um com-
pleto sorlimenlo de panno preto pa- J
ra todo o preco.
mwmmmtm mtwml
Vende-se um escravo de 28 annos, de
nacflo Angico que entende do andar em-
barcado, e he remador : em Fra-de-Por-
tas, venda n. 145, se dir quero vende.
Cortes de briu entranca-
do de puro linho a
l,s80 rs.
Vende-se brim pardo de linho a 1,980 rs.
o coi te, e eflr de ganga mulio fino a 1,500
rs.: na rua do Queimado, n. 8.
t

/


Vendem-se corles de cambraias ada-
mascadas proprias para vestidos, a 3,000
rs.; ditos de talagarca, a 1,400 e 2,500 rs. ;
casa-chila decores fixas a 300 rs. ; ln-
zinhas para vestidos, calcas e rotipa de me-
ninos a 320 rs. o covado ; fazenda de Ida
com listras de sed, propria para vestido
do senhora a 640 rs. ; ISas para calcas, de
milito bom gosto e de superior qualidade .
a 2,200 rs. o corte ; corles de cassa, a 1,400
rs. cada um ; panninhocom vara de lar-
gura a 240 rs. a vara, e a 2,500 rs. a peca
com 10 varas e meia j eliales de pura1 lila ,
a 2,000 rs cada um ; instiles para colletes,
a 500 rs. o corte ; e outras muitas fazendas
por barato prPQo : na rna do Crespo, loja
n. 15, de Cunha Guimnrfles & Companhia.
A 610 rs. a libra.
Que'jos londrinos.
Venilem-sn, pelo barato proco de 640 rs. a
libra qncijos londrinos eh?gados recen-
temente : na ra do Amorim, n. 36.
Vende-so um cachorro da ilha muilo
novo braho o de bonita ricura por preco
commniln na ra da Concordia passando
a pontezii'ha A direita, primpira casa.
--Vende-se urna ppdfa de filtrar agoa ,
nSo pequea com a sua competente caixa,
por 16,000 rs.: no armazem de assucar de
Domingos Soriano Concalves Ferroira.
Vende-se superior cal virgem de Lis-
boa ,em barris pequeos ; feches de arcos
de piioe rodas de dito para barricas; cu-
nhetes de pinho abatidos para assucar
prpgos caixaes do Porto, om harris de 10
milheiros ; ditos de estuque cm barris de
33 a 45 milheiros ; marmclada do Uaba ,
cm latas do I e2 libras ; pilulasdo familia:
na ra da Cruz, ti. 49, primeiro andar a
fallar com Joaquim Ferroira Mondes Goi-
marfles.
-- Nos armazens de Francisco Dias Fer-
reira e no de Leopoldo Jos da Costa Arau-
jo ha para vender o mais superior vinho
io l'nrio t|ii" Ipoi vindo a pste mercado, cm
barris de 4 5." 7. e 8." Os apreciadores
pdem sorlir-se porquo poucas vezes c
vem azenda igual.
Corles de brlm de puro
linho, a 1,(280.
-- Vendem-se cortes de brifli trancado
pardo do puro linho, pelo diminuto preco
de quatro patucas: na ra do Crespo, loja
da esquina que vnlla para a cadeia.
Vendem-se relogios de ouro o prat,
patentes inglezes : na ra da Scnzalla-No-
ra, n. 42.
Rap rolSo franco?.
Vende-se o superior rap rollo franeez,
tnicamente as lojas dos Srs. Caelano Luiz
Ferreira no Alerro-da-Boa-Vista n. 46 ;
Tliomaz de Mallos I Mima, na mesma ra,
n. 54 ; Francisco Joaquim Duarte ruado
Cabug ; Pinto tlroiSo, na ra da Cadeia
dortecife, n. 19.
Vende-se cal virgen) de Lisboa de
superior qualidade, eni barris de 4 arrobas,
chegada neste mez pelo brigue Marta-Jote:
a tratar na ra do Rrutn, armazem de
Antonio Augusto da Fonseca, ou na ra do
Vicario, n. 19.
2jj Vendc-se superior farinha de man-
** dioca, milito nova por preco mais
& commoilodo queeni outra qualquer
?> parle: a bordo da sumaca Belta-\rye-
t* //na, fondeada del'rnnle do enes do
P" Humos ou na ra do Vigario, n. 19,
?* segundo andar, casa do Machado & "*
3 Dinhatm
com ofliciodesapateiro, e que he proprio
para todo o servico, por ser muilo robusto
e sadio na ra do Queimado, n. 14.
Cadeiras de palhnha e
de balanco,
bem comoutros miiitostrastes: vendem-se
em casa de Kalkmann Irmflos, na ra da
Cruz, n. 10.
Superior cha brasileiro.
Vende-se superior cha de S -Pafllo em
caixinhas de uma e duas libras: na ruada
Cadeia do ReciTe, n. 51.
OOOOOOOOOOOOOOOO
f> G
O TNa loja da ra do Crespo,
j? n. G, ao pedolampe3o, ven- 9
i?, dem-se os Acreditados brins >
O trancados de puro linho.
O Cortes de brim trancado pardo, a O
O 1,280 rs. ; ditoclr do ganga, a 1,440 &
rs. dito muito fino, a 1,800 rs.; di-
O lo brancolistrado, a I.SOOrs ; pico- <3
O le, a 180 rs. o covado; chitas escuras Q o de cores fixas a 1(0 e 180 rs.; co- {?J
\ berlores americanos, muito encor- ^j
)'>, pados a 640 rs. o corte ; cortes de a
f cassa branca para vestidos, a 2,000
rs. ; pecas do ditas para babados a Sr
2,400 rs. c a 32o rs. a vara ; chapos 2?
j2 de massa a 1,600 rs. ; ditos de seda *
Jg i 640 rs. ; ditos a 400 rs. ; fustOcs pa- <3
0 ra collete a 480 rs.; .dito superior a O
O 610 ris. O
O >
00OOOOOO oooooooo
FARINHA DE MANDIOCA.
A melhor farinha de mandioca que tem
venda he a bordo do brigue Minerva, chega-
do de Santa-Catharina, e fondeado na praia
do Collegio, onde se vendo a preco mais
eommodo que em qnalquer outro barco ; e
tambein se pode Iralar na praca du Com
mercio, n. 6, primeiro andar.
Barricas.
Vendem-se barricas vasias que fram de
farinha em p e bem accoudicionadas i
na ra do Amorim n. 35 casa de J. J.
Tasso Jnior.
A GAO rs.
Vendem-se cobertores dealgodSo, muilo
neorpados, propriospara escravos a duas
patacas ceda um : na ra da Cadeia-Velha,
n. 33.
Drposilo da fabrica de
Todos-os-Santosna Rahia.
Vende-so ero casa deN.O. Itieber & C.
a ra da Cruz, n. 4, algodflo trancado
aquella fabrica, muito p*oprio para saceos
de assucar e roupa de escravos.
1,280 ris.
Vpndpm-se superiorps crtps de brim
trancado de puro linho cor de lama de Pa-
rs pelo barato preco de 1,280 rs. : na ra
do Crespo, n. 14, loja de Jos Francisco
Dias.
Folha de Flandres.
Vendem-se caixas com folha de Flan-
dres : em rasa de J. J. Tasso Jnior : na ra
do Amorim. n. 35.
Bom has de ferro.
Na fundlcflo de ferro da ra do Rrum ,
veudem-se superiores bombas para cacim-
ba assim como de. repucho para fazer su-
bir agoa casas at altura de 4 a 5 andares.
Pecas deesgtiio com 10
varas, a 5/200 rs.
Vendem-se pecas do enguio de algodflo,
com 10 varas a 3,200 rs. e a 360 rs. a va-
ra : na ra do Queimado, luja n. 8.
_ Vende-se um cavallo assa de estriba-
ra : no paleo do Carmo, n. 18.
Ao liom e barato.
Na ra do Queimado, vindo do llozario ,
tulnl e da Madeira ; queijo^do prato segunda loja,o. 18, contim'ia-se a vender
frescaes : ludo novo e chegado ultima- panno fino lo e verdo a 2,000 rs. o co-
mente de Lisboa: na ra da Cruz, no vedo; sur ..sorioade seda, a 500 rs. o
Itecife, n. 46. par ; lene pretos do seda, a 200 rs. ; len-
Vemie-spehampanha da mais superior' Cs branca de cassa a 160 rs ; peca* de
qualidade que tem vindo este mercado : pan?"" com '0 varas e meia a 2,000 rs. ;
m ra da Cruz, n. 27, armazem de Croceo, eh* 'e sol, de seda para meninas a
i-
l'inlieiro.

O.^'M^MJMMiisAAMMAO
-- Vendem se presuntos inglezes parB
fiambre ; latas com bolachinhas de Lisboa ;
ditas de> aramia ; ditas de marmelada dn
1, 2 p 4 libras ; ditas de sardinhas ; ditas de
hervilhas ; ditas do clmcolate de Lisboa ;
frascos de conservas ; ditos d'agoa do flor
de laranja; barris com azeitonas brancas de
Elvas ; garrafas com vinho moscatel de Se-
oaju
k Companhia.
Vendem-se sellins inglezese
camas de ferro: na ra da Senzalla-
nova, n. l\i.
Chd brasileiro.
Vende-se cha brasileiro no armazem de
molliados, airas do Corpn-Santo, n. 66, o
mais excellente cha produzido em S.-Pau-
lo que lem vindo a esle mercado por
preco muilo eommodo.
AGENCIA i
da fundicilo Low-Moor,
RA DA. SEKZALLA-NOVA, N. jS
JNeste estabclecimento conti-
na a haver um complete sorti-
mento de moendas e meias moen-
das, para engenho ; machinas de
vapor, e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamaitos,
para dito.
A 640 rs. cada um.
Vendem-se cobertores de algodflo ameri-
cano, encornadose grandes, a duas pata-
cas ; chitas escuras, de bons padrOes e co-
res seguras, a meia pataca o covado : na
roa do Crespo, na loja da esquina que vol-
ta para a cadeia.
Vende-se algodao trancado
da fabrica de Todos-os-Santos a
270 e a 3oo rs. a vara : na ra da
Cadeia, n. 5a.
Taixas para engenho.
Na fundido de ferro da ra do lirum,
acaba-so de receber um completo sortimen-
tode taixas de 4 a 8 palmos de bocea af
quaes acham-se a venda por preco eom-
modo e com promptidSo embarcam-se,
ou carregam-seem carros sem despezas ao
omprador.
- Vende-se, por 350,000 rs., um escraro
2,580 rs. ; e outras multas fazendas por
preco eommodo.
Vendem-se no armazem, n.
1, do Calaia, no caes da Alfande-
ga, por preco eommodo, barricas
com farinha de mandioca, muito
6naji( soruhy ) assim como saccas
com feijao novo, muito grandes e
baratas : trata-se nomesmo arma-
icm, ou com Novaes &: C.
Charutos de Havana
venladoiros: em casa de Kalkmann Ir-
miios, na ra da Cruz n. 10.
N. 9.
Ra da Madre-de-Deos.
Puro vinho da Figueira.
O novo armazem desta pinga deliciosa
acaba dse abrir nesta ra, defronte do ex-
tincto armazem ao mesmo preco de 180
rs a garrafa, e a 1,360 rs. a caada. Os
amantes deste licor alli encontrarlo garra-
fas prnmptamenle lacradas o com o seu
competente rotulo para trocarcm por outras
promptamente ; assim como tamhem en-
conlrarflo barris de diversos tamanhos,
por precos bem rasoaveis ; bem como vinho
brancode Lisboa a 1,600 rs a caada o a
220 rs. a garrafa. O proprietario deste esta-
belt-cimento pedeexame para poderem ava-
llar a pureza de sua qualidade e asseio e
que em nada desagradara aos concur-
rentes.
Vendc-se, por preco muito
eommodo, no armazem de Dias
Ferreira, no caes da Alfandega,
farinha de Santa-C'atharini, em
saccas grandes,e balrriquinhas com
potassa, muito supeiior : trala-se
no mesmo armazem, Vu coBl- ^~
vaes & Compalrhia.
Vende-se um laaiLTrA frtncez e da
cobre com pouco uso, qoe leva a caldeira
50 caadas com muito boa serpentina de
cstanho fino que pesa 300 libras : este
alambique trabalha pordous systemas, um
que serve para destilar ga'apa, e outro pa-
ra restilar ago'ardente ; para este lem tres
raiificadores os quaes fazem com que o
alcool saia sem chairo muito superior em
gr*o o muito simples para qualquer peasoa
poder trabalhar: achase montado e promp-
to a trabalhar para o comprador ver : tam-
hem se vendo uma machina de fazer limo-
nada gazosa agos mineiaes e vinho
chamnanh : ludo por preco eommodo : no
Aterro-da-Boa-Vista n. 17 fabrica de
cores, de Frederico Chaves.
ios fumantes de bom %osto
No armazem de molhados'atrs do Cor-
po-Santo, n. 66, ha para vender, chegados
pelo ultimo vapor vindo do sul, superio-
res charutos S.-Felix, e de outras muitas
qualidades que 9e venderfio mais barato do
que em outra qualquer parte : bem como
cigarrilhos hespanhes ditos de pal ha de
milho, que seestflo vendendo pelo diminu-
to preco de 500 rs. o cento.
Marmelada nova.
llegada ltimamente do Itio-de-Janeiro,
vende-se por preco eommodo: rt'sdo Cor-
pe-Santo armazem de molhados, n. 66.
Vende-se um pardo robus-
to, de 24 afinos, perfeitamente en-
tendido no servico de campo e sem
vicios : na loja da ra do Crespo,
n. i5, de Cunha Guimaries &
Companhia.
MadapnhVs muito finos.
Vendem-se pecas de madapolOes muilo
finos largos e encorpados proprios para
camisas de homeme senhora com 20 va-
ras a 4,500, 5,000,5,200 e 5,500 rs. ; dito
ordinario com 20 varas a 3,000 rs.; len-
cos do toquim com franja proprios para
meninas, a 640 rs.; luvas de pellica, peque-
as, a 500 rs. ; chitas de cores muito flxas,
a 140 rs. o covado e a 5,000 rs. a peca : na
ra do l'asseio, loja n. 17.
Na 111a do Queimado,u. 8,
vendem-se chitas de odres bons padrOes
a 140 rs. o covado; cassas de quadros para
hallados 8*2,000 rs. a peca, com sete varas ;
algodfto muito azul o mesclado para'roupa
ile escravos a 200 rs. o covado; cortes de
fustSo alcochoado para rllele a 320 rs; len-
cos de cassa grandes, com cercadura a 240
rs.; meias finas para meninas a 320 rs, o
par; brim pardo liso de linho a 800 rs. o
corte de calca, e outras fazendas por prego
eommodo.
JValoja n.2, ao p do ar-
co de S.-Antonio,
vendem-se meias de seda prea curtas, a
1,000 rs. o par ; dita de laias, a 800 rs.; di-
las brancas para senhora, a 1,500 rs.; cor-
les de gorguro de seda para collete, a
1,600 rs.; ditos do lila, a 1,000 rs. ; ISas
pura calcas, a 640 rs. o covado; lencos
desetim para grvala, do ultimo gusto;
cortes de cassa a 3,200 rs. ; e oulras mui-
tas fazendas por barato preco.
Na ra Nova, n. 5,
vendem-se dous molequ'-s pecas ; um pre-
to trabalhador de enxada; uma prpta boa
qnitandeira ; duas ditas para o trabalhode
enxada.
Vendtm-se cassarolas e pa-
nellas forradas de porcellana em
completo sorlimento : na lojn de
lerragens da ra da Cadeia do Re-
cife, de Antonio Joaquim Vidal
A 4oo ris.
Ven de-se superior esguifio da algodSo de
quatro palmos emeio te largura, proprio
para camisas de senhora e jaquetas pelo
barato preco de 400 rs. a vara ; bretanhas
de rolo com 10 varas, a 1,600 rs. ; supe-
riores cotes de fustoes alcochoado a
1,281) rs.; ditos ni indos a 400 rs. o corte :
na ra do Crespo, n. 14, loja de Jos Fran-
cisco Dias
o
C=5" Na ra do Crespo, SZZ 0
jx loja da esquina que volta
0 para a cadeia, vendem-se
:) os acreditados brins trancados bran- /ij
-fioca vindas do MaranhBo no brigue-escu-
na Lawa ou a tratar corr Novaes & Com-
panhia, na ra do Trapiche, n. 3*
Na loja do sobradlo emarello, na ra
do Queimado, n. 29, vendem-se
cortes de vestido de cambraia de se- #
da de moderno gosto, ptoprios pa-
ra bailo a 15.000 rs ; ditos de cam-
braia com listras de cores imitando +
m seda a 4,000 rs.; chitas largas fran- #
m cezas padrOes modernos e de cores *
?> Jlxas a 360 rs. o covado ; lencos do m
f J seda da India, para hombros, a 1,80o, is#
fe 2,000 e 2,240 rs.; ditos brancos de
fc eambrala de linho, a 800 e 1,000 rs. ; #
?> e outras fazendas de gosto a prego 9
4 eommodo.

queno canoa pintada do yerde e amarello
eom embonos, a qual deaappareceu ho cid'
junto a fundiefio do Sr, Mosquita, onde e
*tia amarrada.
"C e
a Vendem-se atoalhados do puro ]. f
5 nho com 9 palmos de largura i A
a 2,860 rs. a vara ; dito muilo supa,**
riore com a meama largura, a 8,200 U
guardanapos, a 3,000 rs. a duzia; di- jf
tos superiores, a 9,600 rs. ; loalhm da A
lj> mpsma fazenda, ede varios tamanho,
A por nrec> eommodo : na ra do Oinsi-
w mado, loja do sobrado amarello, o 89
A
a>i>a>a>aVa]S
Vende-se sebo em pao : as Cinco-PoT
tas, n. 30.__________________
-^ Vendem-se riscados escocezes, com
vara de largura, a 290 'S. o covado ; cassas
pintadas decores fixas, a 240 rs. o covado;
pecas de panninho de tara de largura, com
12jardas, a 2,000 rs. : na ra do Crespo,
loja n. 10.
Lencos, a 160 rs.
Vendem-se lencos de lila para hombros de
senhora, a 160 rs. cada um : na ra Nova
n. 42, defronte da Conce^lo.
Vende-se uma preta e um moleque do
bonitas figurase mocos, por preco eommo-
do por seu dono reliiar-so para fra da
provincia: na ra da Cadeia do Recife,
n. 39.
A ellas antes que se acabem.
Vendem-se ricas luvas de pellica para
homem e senhora pelo diminuto proco de
1,000 rs. o par: na ra do Queimado, n. 17.
n.lo-se as amostras.
-- Vendem-se queijos londrinos, presun-
tos inglezes para fiambre; lataa com bis-
ronio inglez ; conservas do fruclas ingle-
zag o francezas ; latas com salmSo; sardi-
nhas ; hervilhas ; ameixas de Franca ; cai-
xinhas com massas finas ; vinhos de Cham-
panha, Madeira-secca llucellas, Carcavel-
Ios, Moscatel de Setubal, Colares, Bor-
deaux, licores finos de difiVrentes qualida-
des : ludo de superior qualidade e por pre-
co eommodo : na ra da Cadeia-Velha ,
n. 2.
Vendem-se 8 lindos moleques de 12 a
20 annos ; 10 pretos de 25 a 30 annos sen-
do um deiles ODtimocozinheiro, nutro car-
/eiro, outro oflicial de alfaiate, e outro ca-
noeiro ; 2 negrinhas de 9 a 12 annos ; 3 par-
das de 20 a 24annos com slgumas habili-
dades ; 3 pretal de 20 a 30 annos, sendo
urna oplimacozinbeira : na ra do Colle-
gio, n. 3, se dir quem vende.
oooooooo ooooooooo
o o
Q Cortes (le calcase jaquetas. r
& Na ra do Queimado, loja do sobra- t3>
0 do amarello n 59. vendem-se cortes p>
Q de calcas c jaquetas de brim liso par- jej
0 do. a 1,000 rs.; ditos de dito de qua- q
admitios, a 1 120 rs. ; dilos de brim X
l._____I. 1....,____J l!,i____ a nnn W
J^ covado ; panno prelo muito fino a 9
w 3,200 rs. o cuvado ; cassa de quadros vi
V para babados, a 2,000 rs. a peca ; lu- O
O vas dealgodSo de cor, muito finas, a O
O 240 rs o par ; chitas rouxas com do-
Q rey encarnadas, de tintas seguras, a Q
Q 180 rs. o covado ; cassas pretas, pro- Q
0 priaspara luto, a 160 rs. o covado; q
q pecas de plaltiha dealgodSo com 25 X
pj varas, a 4,200 rs.; o outras muitas v
fazendas por prefo eommodo.
,., trancado braoco e de listras, a 1.280 _.
J rs. ; ditos de dito amarello a 1,500 E?
X rs. ; ditos de casimira encorpa<*a de 5
^ algodflo, a 2.0(i0 rs. ; ditos jIp lila a O
v3 2.000 rs. ; dilos de casimira elstica G
O e de cores, a 4, 5, 5,500, 6 O 7,000 rs., O
O tendo muito aonde escolher. >
o o
Vende-se manteiga ingleza, muito boa,
a 480, 640, 800 o 1,000 rs. a libra ; bolachi-
nha muilo lina e quadrada a 320 rs. a li-
bra ; dita de soda a 200 rs. a libra ; dita de
araruta, aSOOrs. ; dia ingleza, a 200 rs ;
batatas muito boas a 60 rs.; szoile doce
chegado ltimamente de LisbAa a 640 rs.
a garrafa ; o lodosos mas gneros por pre-
CO eommodo na ra estrella do llozario,
venda da esquina quevulta para o pateo do
Carmo n. 47.
Vende se cera de carnauba
muito superior e por preco eom-
modo. em arrobas e a retalho: na
ru Nova, armazem de trastes, de-
fronte da ra de Santo-Amaro,
n. 59.
Vende-se uma mulata anda moca com
uma cria dn oito mezes ho prendmta. o a
dona vende-a por se retirar para fra da pro-
vincia: quem a quizer comprar dirija-so a
ra da Moda, n. 7, primeiro andar.
Vendem-se relogios de ou-
ro inglezes e scllins inglezes cls-
ticos : em casa de Gco: Kenwor-
ihy & Companhia, ra da Cruz,
}
Isscriwo Fgido
Na loja da modas francezas, na esquina
do Aterro-da-Boa-Vista, n. I, recebeu-se pe-
lo ultimo navio vindo do Havre um lindo
sorliirenlo de chapeos de seda o de palha
lina da nova moda ; ricos manteletes de se-
da e de bico ; flores de todas as qualidades-
luvas de pellica cuitas o compridas ; ricas
fitas, plumas, bicos cambraias de linho,
camisinhas : ludo vende-so por preco mui-
to em conta.
-- Vende-se urna escrava crioula de 25
annos que cozinha o diario de uma casa
lava de sabflo e varrelia e he muilo boa
vendedeira de doces, frutase hortalica na
ra de Apollo, n. 19, segundo andar, ou na
ra da Cruz, armazem n. 55.
Pichincha.
No Aterro-da-Boa-Vista, loja n. 78, ven-
de m-so pelles de couro do lustro, a 1,000
e 2,000 rs Estilo se acabando.
--Na ra da Cruz, n. 3, vende-se cera de
carnauba de boa qualidade.
Para escavos.
Vendem-se cobertores de algodflo ameri-
cano a 560 rs. cada um; zuarte dechadrez,
al60rs. o covado; dito trancado, a 200
rs. o covado ; pecas de ganga azul da India,
com 4 palmos de largura e 12 corados, a
2,400 rs.: na ra do Crespo, loja n. 10.
Vendem-se chapeos de senhora tanto
de palha como de seda, manteletes de bico jf3 "nnos, estate regular bstanle chj\
ede seda .chegados pelo ultimo navio dv docurpo, cum falla de dei.t uu qu*
Franca : no Aterro-da-Boa-Vista, loja da es-
quinan. 1.
Vendem-se 3 moradas de casas terreas
na cidade de Olinda sendo um na ruaJdo
Amparo junto ao sobrado do Sr. Bagaje
duas no becco do Cooi-Fim : a tratar ni ti-
ja de Jus Comea Leal.
gv iuii Jiuui |iui JllUlj-U l'UIIIIUUUU. y?
-- Vende-se uma parda de bonita figura ,
com algumas habilidados : na ra da Ca-
deia do liocife, n. 39.
Pechincha.
Vende-se cha hysson de superior quali-
dade pelo preco de 500 rs. a libra : na ra
do Crespo, n. 23.
-Nosarmazens ao p da Allandega, de
Dias Ferreira e Bacellar, vendem-se saccas
com farinha do mandioca a 2,000 rs. cada
uma.
A bordo do brigue ero rende-se bom
sebo em rama, por preco eommodo.
Cebla grada.
lia para vender uma pequea pareflo de
ceblas em mlhosde25 a 1,280 rs. : ad-
veite-seque he a melhor cebla que tem
vindo a esto mercado, e sem exageradlo
vale a 2,000 rs. o cento ; mis vende-se
assim para fechar urna factura: na ruado
Amurnn n.36 A ellas antes que se acabem
- Vendem-se.por ireco eommodo, noar-
^VccSmn^Z^^*0:^0- ja '8 *. Na mesma Joj
aega, saccas grandes com farinha de uuu- pagar a quem descobrir onde est um 'e-
ATTtNCAO!
Um pardo claro, de alia estatura, cabel-
lo torcido; representa 40 annos pouco mais
ou menos e he escravo do reverendo vlsir0
de Una tendo sido preso en Barrelroi piri
se Ihe tomar um tiahuzinho com roupa fm
o mez denovembro prximo passdo,'f0
ao depnis visto nesta praca em fererrr,
em companhia de um moco de nomo u.r>
raes, e como al o presente nSo tenha ip.
parecido dito pardo roga-se as autnrid"
des policiaes e capitfles de Campo, qUe 0
apprenendam o levem-no arua das Cmz
n. 30, ou na ra da Cadeia do Recife n'
36, ou em Una nos engenhos Parizinhn
Rom-Da e Serra-d'Agoa que serBogene.'
rosamente gratificados, e se pagarlo todit
as despezas.
-- Do sitio de Pedra-Molle, engenho Api.
pucos, desrppareceram,na noite do djii)
do correnle ,4 escravos ; Maria Camondi
de altura regular, chela do corpo.de Jj
annos pouco mais ou menos olhos abugi-
lhados : Pedro, da mesma nacflo, de alturi
regular, hem preto ,' moco, surdo de um
ouvido : Francisco Paz alto, secco, moco
bem esperto, e Jos Bolacha ambos di
mesma nacflo preto moco bem fallante-
tem uma cicatriz no tornozello de um p'
todos fram vestidos de ronpa branca. Hi
(oda presumpeflo que estes escravos qV
pertencem a Maria Candida de- MgimtM
loraii, 1'iirlndns e seduzidos por um eicr*
de l) Maria Lucia filha do fallecido tenei
te-coronel Francisco da Rocha Paz RirrrajK
Boga-seas autoridades policiaes e capilla
de campo toda a vigilancia para os apprt.
hender, e ha loda a probabilidade que ti-
les escravos sejam vendidos para o sul n.
ta provincia: ser portanlo bem gritifl-
cado quem osapprehender.
Fugio, no da 12 do correnle. umtet-
crava rrioulu, de nome Mariana, de 25 m-
nos ponccV ais ou menos alta corpolrn-
ta, rosto redondo, nariz afilado, olhos
grandes, denles perfeitos cor fula tirando
a cabra r es grandes o prossos ; levouaan-
no fino preto 5 vestidos e um |pbch| da
brim. Esta pela fui dn Aracaty. rrn.iiili
aqu ao Sr. Angelo Francisco Carneiro, i
este a vendeu ao Sr. Ilanoel Cavalcanip de
Albuquerque morador o i do engenho
Cfiara : quem a ppgar lvp-a ao Sr. t'liai
Ra-lista da Silra, no Recife que bem gra-
tificar.
Fugio, no dia 14 do correnle, a preti
Delfina de 35 annos, estatura regular, 9|
nacflo Costa, muito bucal; t-m ums mar-
cas as pernas que parecen do escaldadu-
ra ps grossos; levou saia de chita, ci-
niisa de algodllozinho, panno da Costa ve-
Iho ; quando foge ho para a cidade de Olin-
da ecosluma all vender agoa em S.-There-
za ; porm lalvez que ella desta vez fnsM
para nulra parle: quem a pegar leve-a
ra dn Rangel, n 36, que ser gratificado,
Fugio, pela manhfla do dia 13 <'o cor-
rete fugio o prelo de nome Galdino,
crioulo, ofiicial de pedreiro; he bauo,
cheio docorpn, bonito, olhos pretos e mul-
lo vivos; levou eticas zues de algodflo
trancado, jaqueia de riscadinho zul, bo-
nptp do pannos de cores com malamea, umi
ferramentnde pedrejro o uma trouxinln
de roupa. He este escravo he dos heirnos
do finado llenrique l'oppe Girflo senhnrdo
engenho d'Agoa sito na ribei'a de Ar-rl-
pe c se acliava em poder do abaizo sasig
nado : quem o pegar leve-o aodito enge*
nho ou ao mesmo abaixo assignado mo-
rador na Roa-Visia, ruada Alegria, n. SI,
aun recompensar. O annunciante pede i
todas as autoridades policiaes Itajam de
apprehcnde-lo.- Marcelino Jos* Lopn,
-- Fugiram, em principios de agosto do
corrente anno dous escravos: Antonio,
de 22 annos, reforcado do corpo estaturi
regular rosto redondo mos e ps bem
feilos : Joflo, de 26 a 28 annos, alto, corpo
regular,cor fula ; he oflicial de pedreiro;
costuma trabalhar nesta praca : quem os
pegar, ou der noticias certas, ser bem re-
compensado na ruadas Larangeiras, n. I*i
segundo andar onde se informar a quea
pertencem, ou na ra da- Aurora, n, 1, ic*
ceiro andar.
-- Ainda contina a estar fgido o prelo
Jos Mattuto, de nacao Cacange, de 30 e
tantos annos, de estatura regular, cheio do
corpo cor fula bem barbado rosto a ni-
riz largos ; he bastante Tallador guindo be-
be ; he casado no Brejo-da-Madre-de-Deos,
onde existe a niulher dizem que fugira pi-
ra esle lugar. Esto escravo be perteocenW
aos herdeiros do finado Denlo Antonio Do-
mingues : quem o pegar leve-o ao tutor dos
ditos oi'pliflos, JacintlioSilvoslre Vicente,
no becco do Abrcu, n. I, que ser bem fe-
compensado.
- Desappareceu, no dia 14 do correte,
da casa do abaixo assignado no lugar d
Agoa-I'ria, um escravo d nome Jos, de
n-eflo Angola de estatura alta, olhos gran-
des ; tem um dos ps incitado com umafe-
rida em cima do mesmo ; representa Irinia
annos pouco mais ou menos; levou cami-
sa e c l<,-is de algodflo da trra : quem o pe-
gar leve-o ao AUrro-da-Uoa-Villa, luja d'
hlis, ou n'Axoa-Fria em casa uo aun
Clmite. Jacinlhu Affn>o Bailo*.
Fugio, no da 18 do correle, a preta
cnoiila ue nome Mana de tiinia e tn-
I
l
(
J
r
i
i
/
i
i
c
j

A
A
J
F
A
J
J
J
I
1
J
sem nenhum na frente ; levou ui ciul." i
de seda escuro ja usado. Boga-so as auto"-
dades |Oliciaeseca|,itfl-se ca"-|0. 1ue *
apirehundam e levem-na arua dn llutUs.]
em uui sobradu contiguo a refluacSo. ,
I .5 i
V m i*,'
PN. i MA TTP. DE M
. BlPAalS"^
MIITII /


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EP29DGXCX_HFHIJ3 INGEST_TIME 2013-04-12T22:09:22Z PACKAGE AA00011611_06250
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES