Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06231


This item is only available as the following downloads:


Full Text
*
Anno XXV.
0 /)MR/i>iiblicj-setolsoidUqueuao
forein de guarda. 0 preco da asignatuia he
deifOOSM. porqMMiel, pagas vlinnladot. Oa
aiinu.icios dos asiltfnanCJM sao ..crido! n
miao de 20 r*. porJiba, 40 rs. em jjpo uu-
fferenle, ca repeircfes pela uirlafle. **
asignantcs pagarSo 80 rs. por lu ia c ou r.
1 cui typo'diileivutc, por .cada publicarlo.
PHASKS DA LA NO MEZ Ol JANEIRO.
['Cre,ce.,.e, .2,..5horas c 19nrt*. >*rde"
Sabbado 7
PARTIDA DOS CORRElOS.
Goianna e Parahiba.'it iegi. e extas-telras.
Ilio-G.-do-Norlc. qiiinlM-felra ooieio-dla.
Cabo, Serinhiieni, Rio-Forinoo, Porlo-Calvo
Macelo, lio 1.* ( 11 e2I de cada mez.
Garanliuus e Bnnlio, a 8 e 23.
Hoa-Visla e Flores, a 13 e 28.
Victoria, is qiiiiitai-frlras.
Olnida, todos os dias.
PREAUAR DE nOJE.
Prlmelra, a 7 bor e 42 minutos da manh.
Segunda, s 8horase6 minutos da Urde.
de Janeiro de 1849.
N. 9.
DAS DA SEMANA.
22 Segunda. S. Vicente. And. do J. dos
1 orph., doJ. ilneiv.edo J.M. i4. v.
23 Terca. S.'Hdefonso. And. dol.doc. da I.
v. c do J. de pax d 2 dist. tlr i.
24 (Juarta. Mossa Senhora da Paz. And. duJ.
doc.da i. v. e do J. de paz do2. disi. del.
25 Quinta. S. Ananias. And. do.l. dos orph.
20 Sexta. S. Polycarpo. Aud. do J. do clv. c
do J. de pat do 1. dist. de l.
27 Sabbado. S. JoaoC.lirysosloiiio. Aud.doJ.
doc. dal. v. e do J. de paz do 2. dist. de t.
28 llamingo. S. Cyrilio.
CAMIIIOS NO DI A 26 DE JANEIRO.
Sobre landre a 2.')'/.. d. por 1/ rs. s>60 da
. l'ni.
Lisboa 110 por cenlo de premio.
Hio-de-Janeiro ao par.
Dse, d lelt. de luas Anual a I", ','.' a>> niei.
Aerocs da rain, de Beberibe, a MU rs. ao p.
Viiro -Onca hespaulilas. 2!>uli0 a 2MM0
Moc.das de 6/100 v. 1(1/800 a I7><>>
deC/iOOn. iCflM a 16i3v
de4/000.... 9/iOO a 0/40O
/'ral.i-l'alacesbrasilciio 1/iMO a IAN
Pesos coluiiuiarios. 1#1Mii a I**'
Ditos mexicanos..... 1/880 a l.*-(i
tKRTE- OFf fctfr .
GOVERNO DA 1'ROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 25 DE JANEIRO.
OOJciO.-Ao presidente do Para, declarando quo
rhegaram osla cdaJe as IW pracas vindaa dessa
provincia, bem enmo que minio agradece a S Me.
este auxilio do frca. o flea certo de que no prximo
vapor far seguir para qu, como prometi, o reato
do lerceito batalhSo dojrlilban a pe.
Hilo AodoMVarihTIo, arcusando receidos o
mappaerolacfiodos oiuciaes e pracas do quinlo ba-
(ilhao de fnzilciros que em numero total de 90 hzc-
m seguir para eslo porto abordo do vapor Impera-
/m;agradecendo muito a S. Exc. a remessa deste
contingente, edcclsrando-lhe que desde honlem se
arha elle neata c'ulade. m-,ni.V Fm
nilo. Ao inspoctor da pagadoria-mil.lar. l.m
solucilo a duvi.ln por V. Me. proposla em seu onicio
de 22 do corrente. Acerca dos venomenloj que com-
nnii.iii Aguarda nacional destacada nesta capital, te-
nho" a dizer-ll.c quo, atiento o estado da provincia,
edevendo considerar-seom campan! toda a fra
do linha e guarda nacional, como foi resolvido pelo
aviso do ministro da guerra de 2 do corrente, do va V.
Me Abonar as gralificacoes respectivas, no so ans
enrpos de l.'linlia, por.m tambero aos de guarda
nacional destacada piopriamento tal, embora se a
che do guarnieflo, pois que estilo proniptos a entrar
em opcr.cfcs logo que seja preciso e assim so orde-
no. participou-seaocommandanle das armas o ao
da praca. ...
Hilo. __ Ao presidente das Alagoas, recommen-
- dando a cxncdicao do suas ordena, para quo esla
provincia sol ndemtiisada da quantia de 291,068 rs.
tliuo, segundo a.cunta que so remelteti a S. Exc, se
[despender pelo arsenal do guerra com urna bandol-
n imperial, algumas espoletase varias velas mixtas,
preparadas naquella repnrliqSo om consequencia de
fequisicilo de S. Exc. e enviadas para essa provin-
cia a bordo do-vapor Ptrnambueana.
Dito. Ao inspector da thesoucarla da fazenda,
Flransmillindooaviso de urna leltra da quanlia do
1:250,000 rs. sacada pela thesouraria da provincia
Jo Ilin-Cnindc-do-Nofte sobre es.-a a cargo d S. S.,
Fe a favor do Francisco Ignacio Ferreira Jnior.
fl'articipou-so ao presidente da referida provincia.
Dito. Aojuiz de direito do tiaranhuns, decla-
rando quc'lica scieulQ de haver S. Me. nomeado a
Jos Carde i ru dos Santos para excrcer nterinamon-
I te o logar de escrivp do jury desse termo, que fra
abandonado por Manoel Francisco da Silva Fras.lo.
Portara. Momeando para os lugares de quarto
[supplenlc o subdelegado da freguezia de San-Pe-
Fdro-Maiter, 1.do primoiro" disincto de Marangua-
iio, que frachan vk<>s. a Jos Kustaquio Maciel .Mon-
'leiroo Jos Lucio Tcixcira C.avalcauli. Scienli-
I licou-so o ctelo de polica.
EXTERIOR.
LONDRES, 28 DE NOVEMBUO DE 1848.
Depois de uin inlcivallo exacto de quinhenlos an-
uos as recoi'daOt'S da vellia repblica visitan) ou-
Ira vez c cnloiiquecom a desgranada Roma. Un pon-
r ntn-iirrMiiwtanMWJMi/LL^-n tfjiiiu
BltlilIllAS DE UM MEDICO, (*)
ion aieyanrejE>umaj3.
lEUCKIRA PARTE.
#33 aAiSJA^cc
XXXV.
IH/rtUEIfCIA DAS FAX.ATRS BO DE3COMHZCISO
SOBRE J. J. ROUSSEAU.
Depois de ler ouvido estas palnvras singulares,
pronunciadas por um homem que elle nao contiena,
Rousseau, trmulo e confuso, mellcu-su por entre
o grupos, e sm lembrr-se do quo era velho tu-
mi a niiillidao, abri caminlio, o dentro de pouco
lempo c! gou A pont Je Kolre- Dame; ello alraves-
so depois todoo bairo da Grave, continuando sem-
pre diHrahido e pensativo, pura podt>r chegar niais
directa ment Aquello om quo mora va.
Pois que! disse collsimo o philosoplio, essesc-
gredo quejodo o iniciado deve guardar a costa di
lejo
. i o i,
propna vida, aclia-se assim em podCr de qulquer
bigorrilha!
Eis-aqui o qjiegairliam as sociedades myslo-
riosas com admiltirem em seu seio pessoa-s do po-
vo..... Eslo homem irio conboce, e at sabe que e-
rei seu asociado, e talve mesmo seu complico!
IIi tal-atado de cousas lie absurdo e ititolcravel.
(; Vida Diario n._ai.
liflce, oqual, amando de coracHo o seu povo, se tem
empenhado por outorgar-lhe as vantagensdo governo
constitucional e da liberdade social, acaba de ver j
n'um da assassinado o seu primeiro ministro, o seu (
patrono e amigo ; e no outro, o seu socretano pai-
ticular rnorto, o seu palacio invadido por um ca-
nal. selvagem. a sua guarda deaarmada, mus ami-
gos e conselheirtM expulsos, e um governo tal esta-
helecido quo elle n!io podo doixar de protestar con-
tra o uso quo faziam do son nomo.
Em a data das ultimas noticias, Roma achava-se
em poder do urna plebe sanguinaria, orgamsada e
dirigida or nssassinos. Nilo havia resistencia* nem
por conseguinte combale. A guarda cvica fazia o
que ella tem feito em todas as cidadas da Europa.
O cabera da communhSo catliohca romana, o be-
nvolo Pi IX, quo era, ha pouco, o objecto da furio-
sa idolatra, he actualmente mais odiado o despeza-
do do que o mais indigno de seus predecessores. O
patrimoniodo S.-Pedro he offerecidonaaruasaqul-
quer bando de demagogos que so dispOem a arris-
car a vida pelo gozo de quinze dias do poder.
F.m o anno do 4347, o papa se refugiara em Avi-
nno debaixo da protccQo da Franca. Roma arha-
va-sc se'm Icis. sem ordem, som commercio, sem se-
guronQa. O povo eslava vilmeptc-subjeito n'um pe-
queo numero de familias nobres que cobriam a;ci-
dadeo os campos com os seus castellos, e sustonla-
vam seus adherentos com o rouho.
As mesmas desordens lavravain por toda a Europa,
<; como urna consequencia natural dcste chaos so-
cial, os habitantes da ciJadc eterna cntrclinhain urna
extraordinaria expoctacno de alguma grande e glo-
riosa mudenca para melhor, do alguma recons-
trurcto da sociedade sobre os antigos principios,
de algum reinado do espirito santo, emlim. Nostc
lempo Ricnzi, plebeu romano, enviado comalguns
oulros em deputacao ao papa, fez tima impressSo
tal por sua eloquencia, que com a assisleneia de seu
amigo Potrarclia vollou a Roma .com emprego c
emolumentos e urna commissflo polica indefinida.
Elle se conaidcrou eocarregado de emanetpar o
povo o redusir A ordem a aristocracia. Por ama com-
brnacSo de destreza e ousadia efle conseguio ser pro-
clamado tribuno do povo, e nesta capacidade do-
sarmou os nobrea, dcsinanlolou suas fortalezas, res-
tauroo a administracSo da justic^, .facilitou as com-
municacoes, e reanimou o commercio.
A Europa o olhava com admiraQSo, mas dentro de
poucos mez es a viso se desvaneceu. Ilienzi, dizem
os seus inimigos, era ambicioso, vaidoso, soberbo,
licencioso e cruel. Elle sssumio o nomo do tribuno,
he verdade, mas arrogou o poder de um dictador, e
a pompa de om imperador. O povo mesmo sccon-
venceu que urna repblica nilo poda exislir sem
laxas.
Os pobres tomaram animo e combinaram-se.
O papa achou que Ricnzi, sua propria creatura, ti-
nha ido muilo longe ; elle at linha ousado citare
pontifico perante a cadeira do tribuno. Quando, pois
Rlenzi foi excommungado, e seus inimigos se le-
vantaram contra elle, o povo, aem se commover, vio
o seu dolo derribado. Rienzi fugio ; nas, depois
do andar algum lempo vagabundo, fra finalmente
preso.
Em 135* um novo papa, quorondo conseguir o
mesmo llin, enviou-n a governar Roma debaixo do
titulo de sonador. Urna repeloso algum, tanto me-
nos brilhantc, do seu pTimeiro reinado impellio a
plebe romana a cuvardemenle assassna-l,o. O tribu-
no clevou-se a altura de Cesar, porm leve o mesmo
fim que este. Algumas do suas reformas lhe liaoso-
Dzendo estas palavras, Rousseau caminhava min-
io appress.do; nSo obstante tomar ello ordiiiana-
nieniemilprecaucOos, sobreludo depois do que le
acontecer na ra Meil-Uontanl.
Etiquiz adiar o fundo, continuou o pluloso-
pho, a estes planos de regenerado humana, propos-
tos por cortos ospiritos quesodecoram com oliluio
de Iluminados ; eu cahi no erro do crer que da Al-
lemanha, essa patria da cerveja o dos nevocirts,, po-
dariamvirboasideias; eu un. meu nome odc al-
guna nascios ou intrigantes, aosquacs elloserv A
talvez de capa para abrigaren! Sua inepcia -Oh !
nao, nilo ser assim; nao, um relsmpag moalroli-
me oabysmo, e eu nflo ire lancar-me dentro dalle
d8Siend"sU reflexflo, Rousseau parou um pouco
no meio da ra, e, apoiado em sua bttgal, tu.r.ava
* -S EnVretanto, continuOu o philosopho, era ludo
urna bella chimara ; a liberdade na escravjd.lo, o ro-
turo conquistado sem abalos o som ruido, a rede
mvsteriosamonte tecida durante osoinno; s liren-
no's da ierra...... isto seria demasiada fel.cidade, o
cu fui um nescio om acredita-lo.
- Eu mo quero recelos, nem suspeitas, nem te-
mores, porque sao indignos deum espirito livre e
deum corpo independentc. ___na,nn
Elle linha dito oslas palavras, e tinha-se posto ou-
t.a vez a caminho, quando a appangno. de algu...
agentes de M. do Sarlines, quo lancavan. para todas
al partes os seus olhos prescrutadores, espanlou o
Srtto livre, e .leu lal impulso ao corpo ...depen-
dente, quo elle perdeu-so no mais proTun-lo da som-
bra das arcadas por baixo das quaes camiiihava.
Das arcadas A ra Platrire a distancia nflo lio mul-
to grande [; Rousseau alravessou-a rpidamente, e
respirando, bem como um g.mo, quando ho perse-
guido, subi asescadas de sua casa, e ro sentar-so
om urna cadeira no seu gabinete, som poder respon-
der urna so palavra as innuiiieraa pergunlas que
Tlrercza lhe Tazia. Finalmente elle conseguio expli-
car asi n.esnio a emocao que senlia : olla era cau-
sada pela pressa com que audrs, bem como pelo ca-
brevivido o osseculos subsequentes leem feito juslica
sua memoria.
O que acaba do acontecer, apresenta alguma se-
melhanca com esta gloriosa, posto quo melancolie.,
historia. Foi principalmente pela influencia do nossi,
entilo embaixadorde Franga om Roma, que Po l\
fra eleito pontfice. 0 novo papa appellou immo-
diatamenlo para as sympathias do povo contra as
influencias aristocrtica e imperial.
Aoseu chamado alguns tribunos so levantar.ini, o
a democracia, bem como 500 anno* antes, bem co-
mo 2,000 anuos antos --, elevou-sn rapidamont.i ci-
ma da inspectjSo do mgico, cuja voz a tinln evo-
cado. ,
O povo, rohellando-se contra o papa, destruaos
nicos instrumentos.possiveis da sua rcgeneraeao
politica. A sorto de Rossi o de l'alhia prava bem qm
urna tal raga n3o tem anda a capacidad precisa pa-
ra sor constitucionalmente govomada. Ella curva-
sea um lyranno, e levanla-se contra um chefe illus-
trado e benvolo. Ella juslica a vara de ferro de
Ui-anusciiiM, parquanlrr o primeiro pongo do sua
longa carrnira poltica he este quo ello expoi menla,
como cidadao particular, debaixo do governo de un
papa benvolo, debaixo do systema representativo
e de um ministro eonslilucional.
Vilo seremos nos quo condemiiaremos nenliiiin.is
anlicIpagOes polticas, fundadas sobro scnlimonlos
gonerosos o tradicOos gloriosas. Nos deploramos
somonte o destino polo qual ellas sao tantas vezes
manchadas e cmbaraQadas polo crime, e lomadas ri-
diculas porcombinacOes Impussivcis.
Ricnzi desejou un repblica, mas esta republiei
deviaserontao acabeija de urna foderanlo italiana
O tribuno nflo se contentoii com protestar contra o;
excessosdos palricios ; ello reclamo.! o po.lor i mpe
nal. Seus ttulos, sua comiliva, seu luso, e ludo
excepto o nomo de tribuno, foi adoptado do impt;
rio. Ooin estado, que ello prg.va con o ontlius
asmo do um proplieta, era una suproinacia poltica
da qual Roma seria a cubeca o as oulnis nactus o
vassallos. Este sonho resuscitra agora otllra vo: /
democracia o a federacao sao os dous principie
empenhos do povo romano ; mas nao ho por meio .1
canall o de assassinosque elle Conseguna noin um
nam outro. Prescntemenlos ha na 11*1 um prin-
cipio elTectivo deunidado, o este principio he o re-
ligioso. Os ulirBges c insultos ltimamente perpe-
trados as pessoas dos ministros e na do proprio
ponlilice abrirSo os olhos a todos os soberanos da
pennsula, o os nduziro a confortar medidas para
mutuamente so protegerem.
As repblicas funda.n-se sobro os tu mu os dos
lyrannos, pofm o saupsbios chefes ronstitucio-
aes tem sido invariavelmento vingado por um des-
potismo duradouro. _.
* [T la limes.)
DIABIO ftPIslABi:Ctl,
Btcirr, le d janeiuo be is TBNTATIVA DB AfSASSINATO.
Honlem, polas sele e meia horas da i.oile, o nosso
joven amigo Antonio Atgusto da Cmara llodrigue
Selle, aopassar por Parnanieirim, de volla do l'.ir-
halho, onde Tora solicitar a bencao palen.al, re- obeu
lor e pela noticia que tivera da colera que ciri des-
envolver nasessao do parlamento ; era un,., o .-
moeSo dolo.ror popular, urna ropercussao de ludo
qusnto se ncahava de passar.
q Thoreza repliCOU, ral lando, que isto nSo < a .
sao sunicicnto para deixar csfnar o janlar, equ ,
alm dsto.um homem nflo dev.a ser como gal -
lioha moldada que so i.ssusta com "''"?.,
rtousseau nada leve que responder a eslo ..."
argumento, o qual elle tantas vezes tini.a po. Lima-
do em outros termos.
_ Esscs philosophns, accresce.ilou There/.a,. m
homens de imaginacao, sao lodos iguaes..... om
se, eacriptos sao como uns baso.ios ; apregoan. que
fiada os intemiia ; quo nflo se IM>M.;mde I aos
nem dos homens....; pnrem ao mano/latModo,mi
quenOXSO.gritm I (Juem mt aede "','';
cessodefebre. exclama.n : Meu lieos i "'"" "^.,
Era este um dos tilomas; favorito ^
aquello que mais faz bnlhar a Wi ^"SJ
aquello para oqual Rousseau, nata alo^ ^
nilo achava urna resposla adoqua, --Aoaw^
msica desabrida, elle poz-se. porta t, JJ^
ver o seu propr.o pensamenlo, o qual ccri
valia bom o de Thore/a, apewr de toda a exproor.
co quo esta mulher lhe prodigalava.
_ A felicidaJe. dizia olle, coinp0o-se de pciiu
mese motodi'as ; ora o "*"^^
cuvcncao... Qticm podera com efreilo prova iq.it u
cheiro da cebla nao he tilo bom como o da rosa, e
me o canto do pav&o ho inferior ao do roux.nol;'
qneoois deste adorna que poda passar por um rc-
flndofaadoxo. alies ae siUram a ...esa, o poza-
rtL^nl.d" ames,. Rousseaq nao foi sentar.;o^
cravo, conrornietinlia de coslume Elle iliavn
olla, na sua cmara, e olnou ma,s de rom ve zea pela
janella aliin de observar a physiono.nu da uu / la
"'rhcrezafoi ciilSo atacadTSe um desses accessos
de ciume que por conlrariedi.do costmam ier as
pessoas porlioaas, isto he, aquellas que em re.lu a-
de sao smenos ciosss do mundo; porquanio so ha
um tiro sobre o braco osouerdo, que lli'o ftielurati
do lrroa a doixar o paciente em risco de vi la.
O.Sr. Rodrigues Sello cavalgava um bello guele,
na ocoasifto em que o desalmado assassno djsparot
sobro elle o morlifero instrumento : apenas santio-
so IVril. apeou-se ;e islo den logara que o animal
corressn iloshridado pela campia.
Felizmenli! para O nosso amigo lica poue.i dis-
lancia da paragem em que tcntarain contra sua Olis-
lencia a casa do Sr. Travasso, o para ahi o eondim
ram varias pessoas que cnrrerain em seu soecoiro.
O Sr. Travasso, como ora do esperar, aeolheu he-
nignamenle a victima da mais hedionda hsrbaridade
senuo do mais falal cngano.o" a lom coreado dos ais
ineess mies cuidados.
No verdor dos anuos, nteiramente uioll'ousivo,
dotado dclo boas qualidades, que conquista a :ir-
feic/io do lodos quautos urna vez o commuiiirain, o
nosso liom amigo nflo podara sem duvida atinar rom
oque fot causa para queousasscm cortar-lho os lio
.i i exislpncis, por domis chara a um pti desvelado
quo o ama apaiwnadamcnte a mulos irmos
que o idolalram ; a inmensos amigos que o es-
timan) ; a todos os prenles, emlim, que o afagam
como ao mimoso da familia.
A medicina ja bcralisou os seus soccorros aoSr.
Rodrigues Selle. Paremos volos aos ecos para quo
ella seja lim suceedida, e consiga reslahelec-lo.
Entretanto, rogamos as autoridades policiaej nada
poupuiii por descubrir o perpetrador de tilo nefando
crime, alim de que soja punido com lodo o rigor das
Icis.
NJVAS HA ARVOl.TA.
Acaba de oignii>.ir-se nina nova quadrillia para
rouliar eassassinar em nome da LIBERDADE ...
Principioii ella n operar no engenho Monjopo, on-
de no lia > do eorronlo ass.issinou a dous foreiros
doslu eng......>: d'alii passoq s liongacary, onde
Pommctteu varios homicidios, e rapinou quanlo pfl-
,1,, ,., sdenla de novas victima, ao atravessar pe-
|apraiadcUamarac,culllou a um miseravol con
que ahi deparou I ...
Entretanto, informado dossas atrocidades, umdos
maiscxlinu.os.loleiiso.es da legajdade quedemo-
r.nn om Ignarassii, poz-se a pista dos vam.....is, *
pode aletnca-lM parto dellapssuma as i horas d*
'iianh'ia do '25. ____ _____

-------------------------------
,'..:, t !rezaq..eoacliava velho hacado.. fa.
, -,.. e i, que lhe lomassem o mando; ella n. o
,.,-.. -is outras mu icres po.lessem v-lc
co!fSs^irreSd0.sBUlT0^
fhwsui licios qoeas niull.eres mais desejaiu, boa
Sun po ciume, Thoreza Sava-se algumas ve.es
,,i,. a ianella, que esuva pensativo, e nao pa.a-
WITuS "S'r^ -lendo toda, sua agi-
Uc.aoSr.Joao laques .... Vme. W*w{^-g-
,, pssoo con. a qual esleve autos de aqu chegar.
0 phHos.optooil.ou- coTum 'nUdo' "
me ella eouiderou como mais um indicio.
' Alguma pess. quo Vine, deseja tornar a v.w.
9m, suohor.'
O quo he d.sse Rousseau.
- Temos rendes vous, naohoass.nij
_ Oh' dissa Rousseau, que P"!f aJ V\^'.
mulher eslava abrazad em Ciume, rende.-io">
G he uu louca, Thoreza mas
_ Bem leique sor um ".** anJe c;im
qual. he, a de que vost imo.be ^
sua tez de papel m"1 ,,aha^ecca, va Uzr coo-
de coraco, com sua losae/..n ^r e
i!^^?B**> ******
Si.r '-^'l^'i-peano, disse Thoreza cora a
"';:!:;:;;: c IH^o Se ,1,o livessera dito um.
-'-^^e-rS^rcm^odomosUar
u.do d >wwu. b co' os m8D,,,oa n"

I ILEGVEL
.




2
Aocabo de alguns minutes do fogo, liavia desar-
parecido a guerrilha dos salteadores, deixando so-
bre o campo o cadver de um dos seus comparsas, ao
passo que os bravos defonsoros da Icgalidado nada
linham a lamentar senado ferimcnlo levo de duas
pragas.
Ao romper do da a partida legalista atacou a po-
'oaQIodeltapissuma, e aps urna hortf de combale,
leve de cessar fogo, lcando intoiramente Ilesa; no
entanlo que os rebelde conlavam seis de menos ero'
suas lleiras. que haviam cnido trespassados de ba-
las, bem como varios oulros que se afogaram no rio
o alanarem-se por vadea-lo com a pressa com que
o criminoso fugo diante dos agentes da just.ca que
o perseguom.
He para notar quetalvez hora em que escrevc-
mos esteja inleiramente dissolvido o bando do sal-
teadores, cujo destrono temos noti.ciado; visto co-
mo o Exm. Sr. presidente da provincia, logo que re-
cebeu participares odlciacs a respeito, expedio
d'aqui urna frca de 200 pravas, afim de coadjuvar
os denodados legalistas nos esforcos com que se es-
tovan) empenhando por desassombrar llapissuma
dos caudilhosquo a infestavam.
RATIFICAC10.
Deposse da pailicipacSo otDcial acerca do ataque
do quo demos conta aos nossos leitores em o nume-
ro antecedente, pressamo-nos em decarar-lhes
quo o sitio Curraes, onde ello liouve lugar, tica as
proximidades da villa do llonito ; bem como que f-
ram apenas quatro os piisionciros alil feitos pela
lrca legalista.
IiUPORTACAO'.
ENPEl.MA.lilA DE MAHLNIIA
PEDIDO.
EM PERNAMBCO.
'IFIPj\, CHlallatlco da molestias fr.itutus nenia enfermarla no trimestre
decorrido do l. le oiiiibro no ultimo de dezembro de 1 848.
NOMENCLATURA DAS ENFERMIDARES.
OBSERVADO ES.
Molestias venreas------------____
Castigados-------------------------. .
llronqiiiti'S -------------------....__
Emharacos ioteslinans--------------------
Sarnas----------------------------.______
Resigas---------------------------------------
Carbnculos---------------------------------
|. luenntuieuca das urinas----------- -
Ulceras-------------------------.-----------
Frartuias-------------------------------...
Ferimcnlos simples----------------------
Ditos graves ------------------------
Otnrrheas------------------------------
Clicas de chumbo------------------
Di'/i'iilcria------------------------------
Pebres intermitentes---------------------
Cephvlalgii--------------------------------
ContusOos-----------------------------------
Orchites-------------------------------------
Asthenia geral------------------------------
Erizipelas------------------------ -
Esqucnencia---------------------------
Abcessos----------------.--------
Relencoes de urina------------------
l.inpbutetes--------------.--------
Dores de peilo------------ -------
Pebres intlammatorias"------------ .
Assailuras------------------------- _|
lthoumatismos-----------------__
'Itagudas--------...-----------------
Ataques bemorroidaes-------------- -
Dores espasmodicas-----------------------
SOHMA
ss
14*
9
i
a

169
39
4
7
5
II
2
3
I
5
1
3
2
2
6
3
3
7
3
i
1
3
4
2
2
I
1
4
2
1
1
o
186
31
Q
so
6
-8
8
14
5
3
f
7
2
5
2
2
C
3
4
8
3
1
1
4
I
3
2
1
1

2
2
1
2
I
Os dous fallecidos foram
Mauocl do Pilar, pcrlencento
no brigue-cscuna Andorinha,
de bexigas conllucntes ; e
Antonio da Silva, da fragata
Constituidlo, de urna erizi-
pcla gangrenosa doexcroto
e penis, quo apenas durou 3
dias.

|M
V.
Enfermarla do marinlia de Pernambuco, 6 do jauoiro de 1849.
Joaquim Jos Alvet ile Albuqutrque.
Cirurgino da enfermara.
COMMEBCflO.
ALFANDEGA.
RENDIMENTO flO DA 26.......
com esses anneis de metal quo ellos fecham dentro
ile hcela, e agitam, fazendo um grande hulha.
Rousseau rcfujriou-so no scu gabinete. Esle tu-
multo linha-lhe desarraigado um pouco as idnias.
Detcarregam hoje, 27 de janr.ru.
(alera Columbas mercaduras.
Ilrigue Beaujeu idem.
Galera Bonita idbm.
Brigue Destino pipas vasias.
Galera Serafina barras do ferro.
mu m ii mi i jaimb
Serafina, galera ingleza, vinda de Liverpool, entra-
da no correle mez, consignada a Johnston l'aier c
Compandia, manifestou o seguinle :
117 fardse 84caixas fazendas do algodilo, 3ea-
xas lencos, 51 barricas cervejn, 1 chapeo, I caixa
roupn, 7 ditas fazendas do lindo, 20 toneladas lin-
goados do ferro, 5 fardos lencos de algodflo, 1 caixa
quincalharia, 200 barris manteig, 5 fardinhos fa-
zendas de algodSo, 24 barris oleo de linliaca a
Johnston Paler & Gompanhia.
5 caixas metal em lencol, i barril pregos de com-
posic.lo, 31 barricas e 2 caixas ferragens, 2 caixas
sellins, 7 barricas vidro,80 ditas enxadas, 48 tai-
xas de ferro, I barril vindo, 5 barrica ferros de
engommar 2 barricas missangas, 40 barris salitre,
1 ancora I fardinho diversos ohjectos 1 barril
carno 1 caixa cha ; a S. P. Johnston.
I fardo fazendas do algodilo; a J. Grablrae & C.
1 caixa fazendas de algo Jilo. 1 dita cassas; a
Schaeilallen & C.
5 caixas fazendas de lindo ; a Adamson Si C.
61 voluntes drogas; aW. Bravo & C.
2 caixas fazendas de linho, I dita diversos objee-
tos ; a J. Stewart.
32 toneladas, 2 quintaes, 2 arrobas e 96 libras do
ferro, 7 caixas cobre, 18 quintaes ferro em barra i
caixa cobro em lencol; a Silva Barroca.
1 fardo fazendas de l.la 8 caixas ditas de algo-
dilo ; a Rosas Braga & C.
7 caixas e 11 fardos fazendas do algodilo 4 barri-
cas ferragens ; a Jones Patn Si C.
9 fordinbos fazendas de lila 2 caixas ditas de li-
ndo 19 fardos ditas do algodao 4 caixas lencos;
a .Me. Calaron! & G.
1 fardando fazendas de linho 2 pannos para co-
brir e tapetes, 2 boies conservas, 3 emhrulhos
quincalliarias 1 dito semenles; a E. Comber.
2 calase 6 fardos fazendas de algodilo ; a II.
Gibsun.
7 fardos fazendas de algodilo 1 caixa ditas de li-
ndo; a Fox Urothers.
1 burra de ferro 1 caixa fazendas de aleo Jilo ; a
W. Gox.
1 embrulho Iivros; a R. a Brandis.
1 caixa livros; a Ghristophers.
20 barris vinho, 2 caixas cha, 12 gigos garrafas va-
sias, 1 caixa cachimbos, 70 qucljos, 60 presuntos ,
3 barricas sal e conservas 1 sacca roldas, t barrica
conservas, 2 caixas biscoulos 3 saccas toucinho ,
40 boiOes e lampos 1 barril frutas ; a Ryoble.
I caixa peonas de ac ; a G. Kruger.
100 barris chumbo de munico ; a Ryder & C.
3 caixas fazendas de linhu ; a Russell Meilors &
Companhia.
sessos conlrala o fornecimento dos vveres abaii
declarados: arroz branco; assucar refinado, d|0
bra neo redondo azeite doce, dito do cSrr*|iai0
cl'i hysson caf em grlo carne verdo, fan'nru tj
mandioca lele puro.lenha de mangue de achss
regulares, galinlas, manteiga franceza mssas
toucinho de Santos, vinho tinto e branco, vini>rI
de Lisboa. Os prelendenles dirijam-se ao lugar
hora a pr.Tzai'.os, munidos de suas propostas, as qUte,
poderflo conler lodos os gneros cima mencioni-
iIds, ou somante squellcs que a cada uro dos concu
rentes couvier fornecer.
Administra cito geral dos cstabelecimenlos de pi.
ridade, 22 de Janeiro de 1849.
O escriturario,
F. A. Cava/cante Cotuseiro.
No dia 23 do correto fui tomado da miio'de
dous menores um allnctc de ouro, de peito do u-
nhora, que andavam a vender; suppde-se ser fur-
lado: quem fr seu dono dirija-so ao subdelegado
da freguezia de San-Frei-Pedro-Concalres.
Recife, 25 de Janeiro de 1849.
Francisco Mamede de Almeida,
Subdelegado supplente.'
THEATRO DE APOLLO,
HOJE, 27 DE JANEIRO,
Tercoira representarlo da assignatura, -
A GRACA E DOS,
Drama intermediado do oanlo, a grande espect-
culo, e em 5 actos.
DANCA,
Um Pm de dtux nobro, novo.
BELLA E POBRE,
Romance novo, canlado^or Madama A'exandre.
Urna grande aria variada em rabee, locado sobre
oscenario por Mr. Aloxandre.
Daen.
A CACHUCHA,
Danzada no fin do espectculo por Madama Ca-
moin.
O theatro abrir-se-ha s 7 e meia doras da noilo,
o o especlacujo principala depois da chegada do
Exm. Sr. presidente da provincia.
Mr. Dupr tem a donra de prevenir ao publico que
na sexta-feira ao meio-dia lera promptos resumos
exactos da Graca de Dos, traduzidos em portuguez,
e o pi eco do 500 rs. cada um.
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DIA 26.
Geral...........
Diversas provincias.
4:039,386
125,525
4:164,911
CONSULADO PROVINCIAL.
HEtSniMKNTO DO DIA 26.......... 1:371,536
Avisos martimos.
Movmento do Porto.
5:272,325
Quem sabe se nilo serei cu o regenerador do genero
ano, eu que tenho sido tilo procurado, en a
' Navio entrado no dia 26.
Porlsmouth ; 38 dias, galera ingleza IHary-Selon, de
422 toneladas, capilito Joshna Maldrom, equipagein
17, em lastro; ao capitilo.
Navioe taidos no mesmo Ha.
Gibrallar; polaca sarda Pegasso, capitilo Giuseppe
Schoaflino, carga ssucar.
telo; galera dinamarqueza Ojpra, capitilo J. Holdt,
carga assucar.
Parahiba ; hiato brasileiro Santa-Cruz, capitilo An-
tonio Manuel Afionso, carga varios gneros.
Declrameles.
-- A adininislracilo geral dos estabelecimenls de
caridade manda fazer publico que, no dia 29 do cor-
rente, pelas 4 horas e meia da tarde sala das suas
dos do lodo o vordadeiro Parisiense "encina a ra de
_ oclus, osquacs iain rooctindu os ullimiw mna iln
.,ucm os agentes mysleriosos de um podersem lim- eslriblho^uodulado pelo violUo. o pHo Droorio
les viera m consultar, leudo f em meus escriptos .cantor. P proprio
Continu-j Nada era, porlanto, mais desfavoravel ao movl-
tneoiia .': ment circulatorio do quo a reuuiiio que iwsto lu-
(art{nliam formado o grande numero de ouvintes.
-- Para o Gear sahe no dia 4 do fevereiro a suma-
ca Carlota, por lor a carga prompta : para miudezas
o passageiros, trata-so com Luiz Jos do S Araujo,
na ra da Cruz, n. 37, aegundo andar.
ParaoRio-de-Janoiro pretende seguir viagem,
com brevidade, a escuna nacional Curiosa, por ler
parte da carga prompta : para o restante e passagei-
ros, trata-sa com o meslre, Domingos-Antonio de
Azevedo, ou com Luiz Jos de S Araujo, ra dt
Cruz, n 37, segundo andar.
Para o Ass sahe, no dia 29 do corrente mez, o
brigue nacional Soeiedade : para carga ou passagei-
ros. para os quaes tem bou coinmodos, trata-se cora
Jos Baptista da Fonscca Jnior, na ra do Vigario,
n. 25, prirociro andar, ou com Jos Marcellno da
Roza, na ra Dircita, n. 93,1.u andar.
Para o ttio-de-Janeiro segu, eom muita bre-
vidadu o brigue nacional Alalia : paja O resto d*
carga passageiros e escravos a freto, trata-se cora
Jollo Francisco da Cruz, na ra da Cruz, o. 3.
O patacho S.-Joo-Vencedor sahe para o Ro-do-
Janeiro com a maior brevidade possivel, para o que
j tem parle do carreganiento prompta : quem no
mesmo quizor carregar, ou ir do passagem ou
embarcaralgum escravo a frete, dirija-ie ao scu
consignatario, Francisco Al ves da Cuuha na ra
do Vigario, n. 11, primeiro andar.
Para o Rio-Grando-do-Sul sadr, em poucos
dias, o brigue Juno, por (er a maior parle do seu cr-
regamento, porni anda pido receber alguns volu-
ntes, escravos a frolo c passageiros : quem preten-
der carregar ou embarcar ecravos, pode entender-
se com Amorim Irmios, ra da Gadeia, n. 39-.
Para Macelo sahir, com toda a brevidade, o
muito veleiro hiato Santo-Antonio-Flor-do-Rio : quera
nelle quizer carregar ou irde passagem, dirija-se a
Lino Jos de Castro Araujo, na praca do Goramercio,
o. 2, piimeiro andar.
le'raws; H-fquenas vinganca, s go!pcs"ssim'- ? ?".u-"?oor'a rriscon a liberdade c vida, ia \w
tajlo-s, s myslificacOes e oulros irocos nisso sim asua beque m deve ler todo o cuidado. Rousseau tolo transportado foi sr-niar-se ao en-
do mim"' eleTrOnn'i'l'' '"" U U,,r0' 80 vi"8*rno "\ e"l!i SUa im1"'"v-'io ac.bou de exallar-se con,
..-'.!.-i cslcn,,,'ri1" "na corda na minda es- 8 harmoniosas e bellicosas melopeas que elle sucou
cada ; e cah.ndo, eu quebrei urna perna, e os oilo ''" oooro iaslrumenlo. q U
on dci denlas que me estam...; ou entilo toril,, Veio a imite, e Tl.ereza, fatig.d. de ter atormen-
di-sappereciam no camindo, como se liouvossoui ca-
dido em algum atcai-Do, o julgando quo tinham vindo
nimeatiioliinqu.-elle, resolveu imitar sua mano-
bra isa era fcil,
Tcndo p8ssa para uuvir tambcm, elle obsfervou ajprimeira pessoa
quo vieentiar no corredor aherlo ; porin mais li-
Pans.
Nflo li-nho eu ioiingos por toda a parte ? Um mo-
mento deiois, Rousseau nindava de pi-naamenlo
*- Masenliln, dizia ellecomsigo, quhef0itda
nonr i Que fim levou a coragem ? Porventuia nilo
verej em meu espelno, senio o rosto de un> cobar-
- um drogeiro. Nflo, nilo ser assim.... l-u
cu, sahio do quaitusem acordar
Ai cuas dcsceu a oseada e cliegou ao patamar, el-
e abri a porta da na o poz-se a olhar para fura, a-
lun doccilificar-sodoesUdo das localidades.
Nenliuiii carro passav. ; u ra, como era de costu-
mo, esUva clicia depasseiadores quo olhavam un
para os ouiros, bem com aiml
arliliciosamcnle estiva ella laldada no reparlimon-
lo de madoira, no q na I eslava encaixada, mostrou i
Rousseau una cscada subterrnea 'muito ingreme.
Rousseau cntrou ; a porta toruou-se a fechar sera
ruido, posto que com rapidez.
Rousseau, llrmando-su em sua bengala, foi des-
eando os dogros. Ello achava mo que os assoeia-
dos por primeira prova o expozessem a quebrar o
peseoco e us pernas.
Porm a escada, se era ingreme, nilo era extensa.
Rousseau conlou dezasete degros, e immedjamen-
tosenlio um calor excessivo, oqual Iho atacou os
olhos o a face.
Este calor hmido provinha da respiracSo de um
certo numero do homens que ncsla cova estavaia
reunidos.
Rousseau ohsorvou as paredes todas cuberas da
pannos verinclhos o ln ancos, sobre os quaes esta va m
pintados diversos instrumentos do trabalho, sera
duvula mais sybolicosdo que rees. Urtia nica -
reflexo tris-
inrn'" ^qu" mscava inai, sem duvida, lampada penda do tocto, lineando um
eU T 4 occas.no se ll.eapresent.sse dez te sobro as figuras bstanla honestas, que conver-
iVS;.i.r...... m..;. .,._ .....:_... _____ "rajenlre 'em voz baix. sobre bancos de ma-
rei.Vnda que",',versoT lo teireT'ra "mi, ^.ZLT!as! bora co' ail"la ,,0> conteceI: ~*%
desgraca...: e dem^como "s^IV.osC a"' RU^7S^^Ai T "* ^^ T ,0"
niosqueo nodo prndoz Desde que voltei d. ra dellasseacnavm "r,M,Ja:i 0,0as 1uo ^nlro
K^ni\ZV^^SUn^t inice'rceair, Id, ,'* ?" P>'^">perfeit.meote
fio de todos, o at de mim.mesmof^o S Sg K? S* %T"\M >0 ^
co.... Eu bem me con teco, e sei ota- nilo sou nenluim imuoMriA muito quo cammhar.
piojecud, he porque de certo .hi u, n.araviHiiii. ,'uraviolflo.
Isso naolardou muito. Um cabriole! quo coriiu
do liiu dArua, cortn o circulo em dous, e fez com
uueas pessoas que o formayam, sejipinlioassom ao
loiiojdaa casas. Rousseau acliou-se collocado no
lumiar do corredor ; elle uo linda mais- une conti-
nuar.
O pJiiloMpho, observando que todos os curiosos
oceupado* com ocabriolct vollavam as costas para
a casa, apruvcilou-se da occasISo, e desappareceu
na profuudeza do escuro corredor.
Ao cabo de alguns scgundoa.elle evislou urna luz,
Juntoaqualumhoinom lia'uentado, ou finga ler
iranqiHlUBeiile urna gazeta que tinlia na ino.
A' huida dos passos do Roussoau, esto homom lo-
vanloua cabeca.e poz vsivolmeute o dedo sobro o
peno, esclarecido pela lampada.
O philosopho responded 'a este gesto symbolico
induum dedo......
noi labios.
EStrmaa'^nr.sLCi,,'l!VJaS"' H" ln"nel*'l"houiemergueu-se.e,e.npurran-
.st musita a que sUosenglveis os ouVi-J4o urna portaitud a direita, porta btwvoI Wo
deira
.\Mo liavia ncn so.ildo, nem tapete, mas sim urna
grossa esleir de junco, a qual ensurdecia os passos.
Rousseau, entrando na sala, nilo produzio porlan-
to uonliunia seusaQitO.
Ninguemdou musirs de t-lo visto entrar.
Cinco minutos antes, o philosopho nada desejira
tanto como urna tal entrada, e todava, depois que a
cffoilura, eslava desgostoso de o ler l'eifb coro lau-
ta felicidaJe.
Elle vio um lugar vasio em um dos ltimos -ban-
cos; ah so assouiou com a maior modestia que po-
deatrs do lodos os oulros,
Conlou trila e tres pessoas ni assembla ; porm
um bufete p'islo sobre um estrado, revulou-lne que
se esperava all um presidente.

(ttnUimt, w MO


; ._____.______i-
Tnra a Rabia sahe, em poucos das o lale
Flor-de-Cururipe, uovo e de primeiro viagem : quem
no mesmo quizer carregar, ou ir do passagem di-
rija-so a na Para o Aracaty seguir imprctorivelnienle as
prximas agnas o liiate Noiu-Olinda, mostr Anlonio
Jos Vianna, por ler quasi completa a sua carga :
quem nolleanda pretender carregar ou ir-do passa-
gem, so entender com o mesmo mstre, ou na ra
da Cadeia-Velha, n. 17, gogundu indar.
I'ira o Rio-do-Janeiio sali, em poucos dias, a
1>arca nacional Tentativa-Feliz, por ja se achar com
grande parte da carga a seu borJo : para o resto, es-
cravos a lele e passageiros para que ofTereco os
mais ricos eassciados commodos : trata-se na ra
da Moda, n 41.
A barca Bella-Pernambucana pretendo sabir pa-
ra a cidade do Porto com brevidada ,Jpr ter a niaior
parle de sua carga prompta : para o restante o pas-
sagoiros para o que tem asseiados commodoi, en-
tendaiu-sc com o seu cipitSo na praca do Commcr-
cio, ou com o consignatario Antonio Francisco
de lloraos, na ra da Cruz, n 31, tereciro andar.
*
fc
Leiles.
O corretor Oliveira far leilflo de urna linda col-
b-ceflo de lvros impresaos, alguns magniflcamentn
encadernados, consistindocm obras poticas, Insto -
ricas, e outras recreativas dos mais eslimados e
ln'iii condecidos autores principalmente inglezes ,
cin cujo idioma silo composlos ; e assim mais de
um sorliinento de vinlios do Porto, Madcira, Xerez,
Saulerno o cerveja Presin pao'a'-poncbe sueco ,
ele, ludo engarrafado e das inaisapreciavuis qua-
lidades, cscolbidos pelo seu proprietario, o noste
genero um dos mais delicado connoisseurs: bo-
je, 27 do corren tu', as ti bnras da manhfla em
ponto, no sa Modo Hotel-Francisco.
Richard Roylo far leilflo por interveneflo do
corretor Oliveira do grande porfflo de fazendas in-
glczas as mais proprias do mercado e que vende-
r para fochar conlas : ler^a-feira, 30 do corren-
te as 10 lloran da niauliia, no sen armazem da ra
do Trapiche Novo.
Jos de Almeida Brrelo Basto, con-
tinuar a fazerleilao, por intervenco (io
correlor Oliveira, de varias porcSes de cha
verde e pelo, lano estrangeiro como na-
cional, em boles, vontade dos compra-
dores, a ditiliciro ou a praso, conforme se
convencionar : no din quiota-feira, i de
fevereiro do corrente anno, s io horas
da inanhan, no primen o andar de sua ca-
sa, na ra da Cruz, n. 63.
Avisos diversos.
-- O credores de Gouto Vianna & Filho teem au-
torisado a Ceo : Kenworlhy & Companhia crodores
lambemdosmesmos para venderem a casa do so-
brado de dous andares n. 33, ama do Amorim ,
bairro do Recita a melado do sobrado da ra da
Cadeia, n. 27 quo Ibes fram adjudicadas por sen-
lenca para seu pagamento quem quizer comprar
um eoulro predio, entenda-se com os cima men-
cionados quo estilo aulorisados paia essa venda.
Lotera do llicatro publico.
Nflo obstante a morosidade que tem havido na ven-
da dos bilhetes da ultima terca parte da 18.' lotera,
todava o thesoureiro, desojoso dofazer andar as res-
pectivas rodas o mais breve possivcl, convida e ro-
ga aos amadores desto jogo quo soapressem a com-
prar o resto dos bilheles que existem.afim de que,al
olimdocorrenlcmez, equnndo muito no principio
de fevereiro prximo futuro, possa sor marcado o
da iiifiillivel do referido andamento.
IRIS.
Os Sra. assignanUs pdem mandar buscar os ns.
19, 20 e 21, o completo do segundo semestre e do
segundo volumo desta publicacilo, na ra da Cadeia
do llecife, loja de livros do Cardozo Ayres e na ra
do Trapicho, n. 3*, escriplorio do Nuvaos & Compa-
nhia onde acharSo venda o primeiro e segundo
volumes, a 10,000 rs. cada um para os que nlo f-
rem assignantes, continuando a assignatura desle
anno em vautea 6,000 rs. por semestre o 12,000 rs
por anuo como na corlo.
Esto peridico, colaborado por mutos homens de
lettras e rodigido pelo illustro poeta portuguez, dou-
lorJos Feliciano do Caslilbo llarreto e Noronha
dcscinpenhou catliegoricaincnto" nos dous primeiros
votamos o fin para quo fui creado o ho de presu-
mir quo contino da mesma forma, sempre a ine-
lliorar; por isso silo convidados os amantes da lttc-
rarura a concorrerem com o seu conligenle assig.
nando a dita obra c cooperando desla forma para o
adiantamento de urna obra escripia dehauo do bol-
zosol do Rrasil ,c sobos auspicios dos mais bali-
tados cscriplures brasilciros.
ineiro andar, em presenta doSr. Dr.juiz
da primeiraivara, serSo arrematadas va-
rias fazendas, a reqtierimento de credores,
c para seu pagamento, cujas se vendero
pe diminua avaliacao, em consequen-
cia do sen estado.
Francisco de Souza Tavares lira passaporte pa-
ra o Paco-d-Camaragibe a negocio do seu talo*
resso.
"AMeiiCfiO.
O tenente-coronel Francisco Anlonio Bandeira de
Mello, majorCaetano Francisco do Barros Wandcr-
ley .tenentoFilippe Benicio Alves Ferrara alferes
Anlonio Francisco Marlinse mais presos polticos
quecstiveram a bordo do brguc-escuna Canpo, em
Kamandar, fallariam ao miis sagrado devor, se
deixassem do agradecer aos Srs. commsnJanto Jos
de Mello Chrisla d'Ouroo mais ofllciaos do mesmo
brigue-escuna o urbano tratamonlo que tiveram
durante o lempo quo e ti vera m a seu bordo: igual
agradecimonto dirigein aos Snrs. commandanie e
mais officiaes do brigue-escuna Legalidad* aonde
tainbem estiveram presos por algum lempo at que
fram conducidos para esta cidade. Um tilo uibauo
procedimento muito honra aos dignos Srs. com-
mandantes e ofllciaes de quese compOem a marinha
brasiloira a quem [nflo pode deixar de ser eter-
namente gratos. Receban) porlanto os mesmos
Sis. este publico agradecimento am signal do estima
o consideradlo que Ibescoinagr im, e o offereei men-
t de sens diminuios prestimos.
Na Camba-do-Carmo, sobrado n.
io, primeiro andar, precisa-sc de urna
mulher lona que faca lodo o servico in-
terno de casa c engomme ; a familia cons
ta de tres pessoas, e paga-se hem: quem
esliver nestas circunstancias, dirija-se
casa cima.
Offerece-se um rapaz portuguez para caixero
do loja de fazendas, do que tem alguina prlica, o
qual d fiador a sua conducta : quem do seu presu-
mo se quizer ulilisar annuncie.
Por oxecueflo dos herdeiros do finado Manool
Jos Vieira contra os herdeiros de I). Anna Dutra
Gracias, vai praca, hoje 27, por ser a ultima do
Sr.-Dr. juiz da 2 vara, um sitio 'na estrada do Arrai-
al com cimos proprios e urna, grande casa de pedia e
cal.
L --' O abaixo assignado faz scienle ao publico que
pessoa alguma faca transaceflo com a Icllra de rs.
291,406, saccada por ello, o aceita por Sr. Joflo An-
tonio Pinto, em 22 de dezembro prximo passado,
por se ler desencamnhado : por sso quem a tiver
adiado, quoreudo reslitui', visto que de nada llie
servo por nflo ter a assignatura do saccador, dirija-
se a ra da Cruz do llecife, n. 7, ou annuncie por
esta folha, pagando oannuucianlu a dospeza do re-
ferido annuncio.
Anlonio Goncalves l'erreira.
Joo Dubois, morador ao p do
quartel de polica, ns. 5, 6 e 8, previne
ao publico que lem presentemente car-
neiros gordos ; e es freguezes que quize-
rem algumas pernas, devem encoinmen-
dar de hoje para amanhaa, domiugo, que
serao servidos muilo em cotila.
Bernardino Francisco do Azevedo Campos, lon-
do no Diario n. 21, do 26 do coi rente, um annuntio
feilo pelo sen ex-caixoiro Jcronynio Manoel de Jess,
declarando acbar-se o annunciantc obrigado ao pa-
gamento das dividas conlrahidas pelo dito seu ex-
caixeiro, declara que desdo odia 23 desto mez quo
o despedir de sua casa, caue nflo se rcsponsahili-
sa por divida Hlguma por elle contrahida, seja qua!
fr a firma de que o inesmo se valone, por nflo ter
lido*com elle sociedade alguma commcicial; assim
como declara igualmente s pessoas que so ucham u
devor algumas quanlias fabrica do charutos da ra
estrella do Rosario, n. 45, nflo pagiicm senil o ao
abaixo assignado sb pena do I lie ser exigido de no-
vo o pagamento, salvo aquellas dividas qua por
urna relacflo assiguada pelo annuncianto frein
exigidas pelo referido seu ex-caixero.
Campos t Sow-a.
ATonso Saiiil-Mnriin,
com loja na prac,a da Independencia n. 38 tem pa-
ra vender manteletas, visitas e palitos do gros de
aples guarnecidos de lico do blondo verdadei-
ro o com franjas do relroz viudos ullimainenln de
Pars, superiores sedas pretas para vestidos bicos
senhora ditos de palhinha abertot o lisos, (lores
finas francezas do lodo o genero cortes do seda
para vestidos mantas olengosde seJa com franja,
ele.: se levar a domicilio.
Aluga-so um sobrado pintado de novo de um
andar e solflo lujas e sitio na ra da Gloria, ,n. 7,
com bastantes commodos para familia, armazom
para oscravos : o sitio tem bastantes arvoredos de
fructo, parreiras, cacimba com bomba banho sal-
gado, estribara e outras commodidadns : para
ver, no mesmo sobrado achara quem o mostr, o
para tratar do ajuste, na ra larga do Rnzario loja
de miudezas, n. 35. Na mesma loja lambem se alu-
ga urna rasa terrea na ra da Glora, n. 4, por 9,000
rs. monsaes.
-- Precisa-so alugar um escravo para carregar pflo
efazermais algum servir;) ordinario: na ra do
Pires n. 44, ao p da caixa d'agoa.
~ Rnaile V.|Madail retira-se da provincia,
~ Quem tiver um silio para alugar, sondo na So-
lo lude, Manguind eMondego, annuncie.
Furtaram 5 volumes do Panorama, 1 do Uni-
verso Pittoreseo 3 de Poesns do Delavigiirs 2 do
Cougresso de Venina, I das obrigaces de Cicero ,
o segundo da historia do Inglaterra e oulros : quem
os tiver e quizer restituir no primeiro anJar n. 16
da ra da Cadeia, ser recompensado.
John Caison com sua mulher, subditos de S.
M. Biitannci retiram-sedo imperio.
Terca-foira, 30 de Janeiro, se hade arrematar,
depois da audiencia urna escrava por venda.
"Aimagcmdo glorioso S. Sobastiflo, advogado
contra a pesio erecta na greja matriz da Boa-Vis-
ta acha-seexposla aos liis desde 20 at 28 do cor-
rente em cujo da noile prelende-so celebrar urna
ladainha ao mesmo glorioso Santo o depois da
mesma ser enllocada no seu altar : por isso toda
a christandade queao mesmo Santo tenha de orar,
dirigir-se-ha aquella respectivamatriz.
A pessoa qiiosoolfercco para ir como criada em
companhia do urna familia para Lisboa dirija-se a
ra Nova loja n. 23.
Procisa-so alugar um preto para an lar com un
taboleiro de fazondas na ra, dando-se-lho 12,000
rs. mensacs : na travesa do Marisco n. 21.
Moje, 27 do corrente, depois da audiencia do
doulorjuiz municipal da segunda varo, e na casa
ellas se ha de arrematar de renda a quem mais
der, por ser a ultima praga urna pequea casa ter-
rea, nolugarda Cabanga ra de llm-Gosto, so-
qneslrada pota fazenda provincial a Jos Quares-
ma Branco, como lestamcnleiro de Joflo Quaresma;
urna dita dita na ra de Motocolomb, nos Afoga-
dos penhorada porexocuQflo da mesma fazenda a
Victorina Maria do Espiilo-Santo; urna dita dita
na ra do Quiabo, nos Afogados, penhorada por
execufflo da mesma fazendu a Anna Maria da Pai-
xflo ; duas ditas ditas na ra por detrs da matriz da
Boa-Vista, penboradas por execueflo da mesma fa-
zenda aos herdeiros do fallecido Anlonio Marques da
Costa Soares : todas pelo carlono do escrivflo Reg.
G. F. Snow rctira-se paia fura do imperio.
-- Aluga-se o segundo andar do sobrado n. 18 da
ruadourgo3, com muito bou commodos para
ra venda e commodos para morar familia : na pra-
C* da Independencia livrarla ns. 6 o 8.
O abaixo assignado, leudo comprado aos her-
deiros do engonho Belm duas partes leste, quer
vende las agora so ha algum emliaraco quem so
julgar prejudicado declare por esta folha dontro
do prazo de 8 dias documentando o embarazo que
houver, porquodo contrario ser nenhum.
Lourenco lieurra Carneiro di l.unha.
Alugam-se mobilias para casa conforme o lem-
po queconveraos pretenJenles, por prrtjo coinmo-
do : no armazem da ra Nova, n. 67.
Oabaixo assignado lem a honra iln participar
aos Srs. propnetariosdos ongenhos de fabricar as-
sucar, e mesmo as pessoas que o receben) nesta pra-
5a, que o annuncianto se acha de novo estabefeci-
do com armazem na ra do Apollo, n. 24, com fran-
elas depsitos e todos os mais preparos precisos,
com bom embarque para poler receber, tanto pelo
lado de trra como pela mai pequea todos os as-
suca res que seus donos, ou quem os representar qui-
zerem guardar para so embarricar ou c nsaccar
como melhor Ibes convier para a exportado alm
de pederem vender com maior vanlagem o nflo
osacrilicarom quando chega ao mercado por nSo
baver onde o depositen), o isto por una mdica
commssflo que so convenciona a vista no mesmo ar-
mazem onde so achara presente lodos os dias e a qual-
quer hora o mesmo abaixo assignado bem conde-
cido nflo m como por ler negociado de 1832 al
1844 com assucar mas corno agente das cobranzas
da admiuMi aeflo da exmela companhia de l'eruam-
buco e Parahiba ondo tem merecido a conlianca
dos Srs administradores da mesma.
Jos Antonio de Svuza Machado.
Compras,
Compram-se 6 a 7 varas de bico lino, largo a
bem feilo para toa Ida de hretaiiha fina : na ra
do Rangel, n. 36, primeiro andar.
Compra-se nina escrava que nflo tenha vicios .
seja possanlec tenha cra : na ra do Mondego n.
46 das 5 horas da manhfla us 7 o nioia c das 4 a*
Gda larde.
Compra-so urna pronsa do copiar cartas quo
seja em segunda inflo mas que esteja em bom es-
tado : na praca da Independencia, n. 37, ou annun-
cie.
Compram-se ps de coqueiros pequeos: no
sitio delronlo da Itarros.
-- Compram-se, effeclivamenle, garrafas e botijas
vasias: noAtcrro-da-Boa-Visla, fabricado licores,
n. 17.
Vendas.
Loferia do Rio-de-Janeiro.
Aos 20:000^000 de / ls.
Na |>rae,a da Independencia loja n. 37, vendem-sa
bildeles c cautelas da 9.a lotera das casas de canda-
do do Rio-do-Jancro por prec,o com nodo. A alies,
antes que se acabem.
Vendem-se, na ra do Crespo, n. II, os segu li-
tes livros : obras completas do J. J. Rosseau 35 v.
m encadernados, por 320 rs. cada volume; Principes
urna grande familia, muito fresco e com bonita vs-|Uo dr0'1 lle la alure P"r Burlamarque, 5 v.
ta porprecoc.jmir.odo: a tratar no primeiro an-le"C",Prna,'0S' por 7,000 rs.; obras completas da
3CI1 APEOS DESOL^
Ra do Pasteio, n. 5.
O fabrcaniodeste estahelecimento adverte ao res-
pe tavel publico desta cidade que ello possue pre-
sentemente um rico sortimenlo do chapeos de sol,
assim como chapeos de sol de seda furta-cres, dos
mais ricos quo teem apparecido neste mercado, o de
corea condecidas ; ditos para senhoras de bom torri,
adamascados, lavrados, com suas competentes fran
jasderetroz, ludo que tem do n.ais moderno o do
meldor gusto um completo sorlmento do chapeos
"00,P "'""ho de todas as cores o do lodosos
Sm. .?;..?., '0,"ens' 8t'",,"'8 ""''no : ha
lambem gual sorlmento do hiendas para cobrir ar-
marles, tanto de sedas de coros, cuino de ni.i,..hns
trancados e Usos imlando sed.'. dwttS, qu" o
freguezes serflo servidos com brevidada. e so aeh
rflo salisfetos da boa qualidado, do bom goslo Jo
bom preco.
-- Um rapaz brasileo, de boa conducta, (do'auo
d fiador) com boa lellra, o sulTiciontcs conhec-
nicnlosdas lingoas franceza o ingle/a, olTerece-se
I ara caixcru do qualqucr casa do commcrcio dessas
nar0cs: o Sr. negociante quo so quizer ulilisar de
seu preslimo quera annuuciar.
HOJE, 27 do corrente, pelas 10
lloras, ua na tdo Queimado, n. 17, pri-
ADOIJkIIO,
meslrc de danca da academia
de Pal fe,
chcgsdo ullimamentc de Tranca, offrrc-
ce-seao respeilavel publico, e principal-
mente aos amantes do bom lom, para dar
(fQei de dnnya, lano em sua casa corno
em casas particulares, por preco conimo-
do ; c se obliga em d zeliedes a dar por
prompta qunlcjicr pessoa que queira a-
prender : quem se quizer ulilisar do seu
preslimo, dirija-se ao pateo do l'araizo,
11. 8, segundo andar, das 6 s 9 horas du
manlin.
O abaixo assignado com loja do sclloro na ra
Nova, n. 5. deciara ao publico que a dita loja a
houve por compra que liz ao Sr. Joflo da Silva Bra-
ga, em 29 de oulubro do 1818, como consta do pa-
pel de venda e balando da mesma dala, e como bem
se observa pelos uunuucios quo o annuncianle fez
da referida compra, inseridos no iariode Pernam-
buco, ns. 254, 255 e 236 : e como leuda constado ao
abaixo assignado que i'crto sujeito tem recebide
sui.s dividas contradiras desdo aquella data ein (li-
ante sem que Ido pelencam. e nom para isso o ter
aulorisdo, por isso o annuncianle se apressa cm
prevenir aas scus devedores que a. nica pessoa com-
petente para receber suas dividas he o 'seu caixoiro
Justino da Silva Maia Jnior. "
Mago Jote faite Guimaret.
-- O abaixo assignado,como administrador de sua
mulher,Anglica Maria do Kspirito-Saulo, faz publi-
co que nlnguem faca negocio algum com uina parte
de uma casa sita na ruada Conceiffloda lina-Vista,
"7, assim como um terreno silo na villa do Gara-
oliuiis, cojos bens tocaram dita sua mulder por
heran(a quo houve de sua mi e irmflo; bem como 0
abaixo assignado declara quede presnteos dilos
bens se ocham livrns o desempclidos.
Mannl Aloreirujt Mello.
dar da mesma casa ou na praca da Independencia,
ns. 13 e 15.
-- Ofterecc-so um rapaz brasileira para caixero de
qualqucr esubclecimeiito, anda que nflo tenha pla-
tica para aquillo que se Ihc oderecer, comludo lem
iritelligeiicia ; o aptidflo, para o que da fiador de sua
conducta : quem do seu pieslimo se quizer ulilisar,
annuncie.
Precisa-sc, para urna cncomrnenda,
de duas rscrdvas que nao sejam viciosas
que e ngommem e eos un per/'eilamenle, pa-
gando se bem a tratar na ra da Agoas-
Verdc, n. 4^.
Ksl justa e tratada a compra de um sitio com
casa depedra o cal, do qual sflo propietarios o Sr.
Claudio Jos IOS Santos e sua mulher I). Senhori-
nha Germana do Kspirilo-Sanlo, no lugar de S-
Amaro que divida pelo naseenle com o silio do Sr
Anlonio Flix dos Santos, pelo poente como sitio
do Sr. Anlonio Alves Oarhoza pelo norle com o
sitio do Sr. Joflo Baptista Claudio Tresse o pelo sul
com a estrada que vai de S.-Amaro para Belm : so
alguem se julgar com direito ao dito silio, ou casa ,
por titulo do divida, penhora liypolhecu ou por
um oulro qualqucr ululo, queira annuuciar por
esta fulba, 110 prazo do quatro dias, contados
da data desle lindos os quaes o cempradur nflo
se responsabilisa por cousa alguma.
-- Quem annunciou precisar de urna criada porlu-
gueza para acompanliar urna familia para Lisboa,
dirija-se a Passagem-da-Magdalena ao pe da ponte,
n 45, ou annuncie.
Piecisa-sc fallar com o Sr l)r. LourenQO Bezer-
ra Carneiro da Cunda a negocio de seu inleressc ,
ou a quem faca suas vezes : queira annuuciar a sua
morada por esta mesma folda.
Pretende-so comprara casa lerrea n. 24 do pa-
lco do l'araizo : quem sojulgarcom direito a ella,
por qualquer titulo declaro por esta folda no pra-
zo de tros dias.
Precisa-so de um domom para Ira baldar de en-
xada um um sitio porto da praca forro ou captivo :
na tua eslreita do llozarin, n. 16, primeiro andar.
--Prceisa-se do urna preta escrava, quo seja fiel,
para o servico de uma casa : no beceo da l.ingntMa ,
n. 5, segundo andar.
Precisa-so do um bom amassador, livre ou es-
cravo : as Cinco-Pontas. 11. 30.
-- Prerisa-si do urna ama parda 011 preta para urna
casa estrangeira de pouca familia que enlenda bem
de engommar c fnzer o mais servico de uma,casa ex-
cepto cozinhar : na ra da Cruz, armazem 11. 48.
Anda en> prvea por venda, um terreno com ca-
sa de vivenda n algumas heinfeitorias pnnhorado a
Manoel Francisco Guimarfles por execueflo de Ma-
llieus Ausiin & C., pelo juizo do civcl da segunda
vara o qual ha de ser arrematado no dia 3 du feve-
reiro por ser a ultima praca na sala das audien-
cias o que lera lugar das 11 horas ao meio-dia, no
din da audiencia.
flo-se 200,000 rs. a juros sobre penhores de
ouro, prata ou hypolheca em escravo : nesta ty-
pographia, sedjra quem da,
obras
Alexis Pirn 7 v. encadernados, por5,000rs. ; llis-
tnire do la maison do Auslriche, par P. F. Ilenri, 5 f.
cucad. por 5,000 rs. ; llisloire philosopdiquo el
publique de la Russic, 5 v, encad. por 5,000 ; Elo-
quencia nacional, pelo P. M.doS. Lopes (iania, por
5,500 rs. ; Felice, direito da gente 4 v. por 4.000
rs. ; Charin por 5,000 rs. ; Manual maconnique, 1
v. encad. por 6,000 rs.; Resumo da historia de Por-
tugal; dito do Brasil ; dito de Inglaterra; dilo de
Molan la ; dito da China por 500 rs. cada um ; Ti-
lo Livio ; lloran.1 ; Virgilio j Salustio ; Conidio;
Fbulas ; Selecta ; Arlo latina) de Moura, e de Anto-
nio Pereira ; ludo so vende com 30 pur cento de re-
bate : bem como a bella composifTo musical do pa-
pa Pi IX por 1,000 rs. por ser o resto.
Madcira de pin lio.
Na rus de Al-pollo, pegado ao armazom do Sr.
Motta da um novo armazem com madeira do pi-
nd da meldor qualidado que tem vindo a este mer-
cado o serrado do todas as grossuras o comprimen-
tos : vende-se pelo menor preco que be possivel.
Ven le se uma meia-conimoda duas mesas a
uma cama : tildo de amarello e em bom estado : na
ra la Sen/alia-Veldi ll. U, leuda do marcenoiro.
Vende-se urna aimaco toda envi-
den;.ni.1. propria para qualquer eslabele-
cimento a tratar na ra da Cadeia do He-
cil'e, n. 35.
Vende-se um preto de 22 annos bom cozinhei-
ro, i' ile bonita figura no caea da Alfandega ar-
mazem de Antonio Aunes se dir quom vende.
INFORMACF.S SEMESTRES.
Vendem-se infbrmaaes semestres para os corpos
do prmeira linda : na pra;a da Independencia, li-
vraria ns. Oes.
FOI.III.MIAS
para sacerdotes paia algibeira, para escrplorio a
para porta 1 vendeui-sc na praga da Independencia,
iivrarii us 608.
Vende-se boa salsa-parrilha,
viuda du Para, em casa de Kal-
ktnanti Irmos, ra da Cruz,
10.
n.
Ra ra Nova, n. 5,
vendem-se duus molccotes de na^flo, de 16 annos ca-
da um muilo lindos ; um dito de nacflo, de lan-
nos ; uma malaliuba de lannos, que ja cose sof-
frivel; urna preta boa qutandeira; uma [dita boa
coziniera ; uma dita de 18 anuos que engoinma e
coznha, da-so barato, por ler um defeito em um
odo ; urna niolecola da 14 anuos sem habilidades,
mu linda c propria para se ensillar.
Ven lem-se 5 lindos moloques de 12 a 16 anuos;
4 pardos de 16 a 25 anuos ; 3 protos de 25 annos ;
urna panlinha de 16 aunes ; 4 prelas de 12 a M an-
uos algumas dolas com habilidades: na ra do
Collegio, n. i, se dir quem vende.
Vendem-se 40 inilheiros de palhas de carnauba,
chegadas ltimamente pela barcada S.-Jo&o-Baptitta:
na ra da Cruz, no Recite venda de Joflo Jos Ro-
Aluga-se a casa da esquina da ra do Caldei-ldrigues Lolller, ou a burdo da mesma barcaca, fu-
rciro, para u porlo Uoembarque com armaeflo pa- Ideada defrouto do trapiche novo.
ia*^-':'-


=
A
e
--Vendc-se a vendada ra Jo Apollo, iu-21, cOm
pouco fundos : quem a pretender, dirija-sea ra da
Aladre-Je-beoa, tratar com Vicente Ferreira da
Costa.
Vcnde-se cal vlrgem de Lisboa, em barr de i
arroban chegada pelo ultimo ri'vio, por preco conimo-
do ; a tratar cotn Almeidai Foi scca.ua ra do Apollo.
PURO VINHO DA FICUF.IRA.
Existo no artnazom de moldados, atrs do Cor-
po-Santo n. C6 urna grande porgflo dcste genui-
no vinho q"ueso est vendendo pelo diminuto pre-
go de 1,120 rs a caada o a ICO rs. a garrafa ; lam-
bem ha em pipas que se vender mais em conla he
esto o melhor de lodos os viudos
a n-
...... que se teeni ..,-
iiiiiicia, pela sua simplicidade o ptimo paladar
quem urna vez o beber jamis deixar do o com-
Vende-se a verdadeira potassa da
Kussia, desembarcada houtem, por pre-
co muito rasoavel, vista de sua milito
superiorrjualidade : na ruado Trapiche,
17, e ra da Cadcia, 11. 34.
Noyos rscados roonstros chi-
nexes, a 5(10 rs ocovado.
Na loja de Cuimnrflcs & Qompauliia na na do
Crespo n. 5, vendeni-se os uovos riscados rliine-
yes (us i'e padres muito lindos e os mais mo-
dernos que leem appiirecido nesta ridade, de vara
de laigura pelo barato preco de 360 rs. o covado.
algo-
As novas casimiras de
ao, a #60 rs. o covado.
Na loj.i n. 5 da ra do Crespo, vendem-sc as novas
casimiras de algodflo de padroes os mais ricos que
leeni apparecido ueste nicicado pelo barato preco
de .160 rs. o covado.
CIIA'BRASILF.IRO.
Vende-se, no armazem de moldados atrs do
Corpo-Sanlo, n. 66, o mais cxcellentc cli produzi-
do emS.-Paulo, que lem vindo a este mercado ,
por preco muito conimodo.
Vende-se muito superior lagedo de Lisboa e
cal virgeni em barril do 4 arrobas, por mdico preco:
na ra do Vigario, n. 19.
--I\a roa do Crespo, loja de* pollas, n. 12, ven- ..
riem-se chapeos de castor pretos, de muito boa qua-lde mflo com bico us ponas e bordados; melim
Iidade,a4,400 rs.
No armazem de Joaquim da Silva
.Lopes, na ra da Madre-dc-Dcos, n. io,
vendem-sc saccas com 6 arrobas e 8 l-
brasde superior farinlia de trigo, da me-
llior qualidadc que vem a este mercado,
c ebegada ltimamente, pelo barato pre-
co de 16,000 rs. a sacca.
i ciro ; um dito boni carpina; 4 bonitas eseravas com
nahilidaitcs sendo urna dolas do ineia iJade, por
muito commodo prego ; urna parJa de 20 annos de
lionila figura e com alguiuas habilidades : na ra
do Vigario, n. 24.
Presuntos.
Vendem-so Superiores presuntos ingle/es para
liambro, chegados no ultimo navio; no armazem
ilo llraguez ao p do arco da ConcoicSo.
FAKELO EM SACCAS DE DO LIBRAS :
venilc-se no armazem do Vicente Ferreira da Costa
na ra da Madre-de-Dos, a 3,500 rs.
i\a ra de Agoas*Ventas ,
ii. 46,
vende-so um lindo molequo de nagflo de 16 annos,
propriopara todo o servico, quenflo tem vicios e
vende-se por neressiilade ; um bom escravn, oflicial
de pedreiro ; 3 ditos o um lindo mulatinho de 14
annos 5 escravos para todo o servico por com-
modo preco; um bonilo mulatinho do 15 anuos.
Taixas para engenho.
Na fundiefio de ferro da ra do Brum', acha-se a
venda um completo sm ti ment de luisas de 4 a 8
palmos de bocea, por prego commodo, e com promp-
licICo embarca-so, ou carregaso ern carros sem dcs-
pezas ao comprador.
Vondem-se queijos londiinos, presuntos n-
glezes para fiambre : conservas do frortos paia po-
dins, latas com bolaeliinlia lina, toucinlio inglez :
lucio Cbegado pela galera Columba: na ra da Ca-
lina do hi c.i'e i! 2, venda de Jos Cuucalves da
Fonto.
Vende-se um pequeo.sitio com casa do vi;
venda na Soledjde, junio do silio do linado Jos
Robeilo, na estrada do lloi; bem como um terre-
no com casa do taipa na ra que sogue para o Man-
guind : a tratar no sobrado de um andar o solfio
no principio da dita estrada que viii para o Mangtii-
nlin i ii na na da Concordia, com Jos Antonio
Corrcia Jnior.
Ruado Linimiento,n. H.
Nesla loja ba ricos corles de cassa a 3,200 rs'. ;
chitas rouxas muito linas, para alliviar lulo, a 200
rs. o covado ; dilas de cores (xas a 160, 200 o 240
rs. ; madapolflo de jardas, muito Fino ; dito de 20
varas a 4,300 rs.; disimila preta ; merino ; lencos
sua fazenda digna por certo da estima dos verda-
deros amantes da boa pinga. Elle conla qu quem
urna vez provar, continuar com gosto e sem arre-
pandimento. Eo bom preco!!/ A todo o exposto
accresco asseio e bom acondicionamento, o que
tudo se poder verificar em dito estabelecimento.
Agencia da fund cao
Low-Moor, ra da Senzalla-
nova, n. 4fl.
Neste estabelecimento contina a ha-
ver um completo sortimento de moendas
e meias moendas, para engenho; ma-
chinas de vapor,e tachas de Ierro balido e
coado, de todos os tamanhos, para dito.
Taimado de pinito da Suecia,
de 10 a 55 palmos
decomprimento o melhor que tem cliegado a este
mercado, em raziio de se poder envernizarem qual-
3ner obra por nfo ler nos e ser muito alvo, sen-
o costado, cosladinho, assoalho, forro e para fun-
dos de barricas : vende-se a preco que o comprador
far todo o negocio : atrs do thealro, armazem de
Joaquim Lopes de Almeida.
Gandas da India,
a ni relias a peca
de i!uas larguras polo barato prego de dez instos,
liara realisar conlas : no armazem de fazendas de
Kaymuudo Carlos l.eilo na ra do Qucimado, n. 27.
Colas cgypcia?
gual pora di' r de denles, j bem co-
le-Janeiro provincias do sul eulli-
Reniedi) sem
nbecido no Rio-
n an i ule nesta provincia pela sua edicacia em alli-
viar a dor mais tenaz qurseja motivada pela ca-
rie, qi.r por ir.nan.inagiio ; mas s a experiencia do
urna prova Ido dar o devido merecimento. Vnde-
se na la da Cadeia do llr.cil'e, bolica n. 3 de T-
menla & Cruz.
- Vendem-so harriquinhas com cal virgem de
Lisboa, muito nova; fechaduras para piulas de
Minazem ; relroz do Porto ; Larris com alcatiflo dU
Suecia; pilulas da familia ; uncoretas com azcilo-
nas, por prego couimodo : na roa do Vigario.. n. II,
armazem de Francisco Alvesda Cunda.
Veiideni-sc lahoas america-
nas ale* 5 palmos de largura
o de lodos oscomprimcnlos.quo ba miiilolemponito
teem vindo e es freguezes experin cnlando a falla
desta excedente qunlidade. A ellas que silo poucas e
o prego he baiato. Atrs do thealro, armazem jun-
io a mar, de Joaquim Lo) es de Almeida.
Prelo,
em barricas a 4,000 rs. ; saccas grandes, a 3.50o
rs., Hilas pequeas a a.hoo rs : no armazem do J.
J. Tasso Jnior, na ra do Amorim, n. 3.
No armazem de Joaquim da Silva
Lopes vendein-se saccas com cal de cs-
primeira qualidadc, a 1,100 rs
colba de
a arroba ; Lariican Com baculbo de esca-
ma o 9,000 rs. ; dilas com trelos ,' a
4,000 rs.
Vendemos barril pequcnoi com cal virgem de Lis.
-boa, a mais r.ova que ha no mercado, por prejo iom-
imidu : na ra da Motda aruiazcui n. 17.
Potassa.
Desembarcoy lia poneos das una por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, c se acbam venda,
por preco mais barato do que ultima-
mente se vendia, na ra da Cadeia- Vclba,
armazem de fialtarckOliveira, n. 12.
Cha nacional de S.-Paulo.
Vcnde-se o muito suporjor cha de S.-Paulo em
caixasde 1, 2, 60 13 libras : na ra da Cadeia do
llccifo loja de Joflo da Cuaba alaga Hules.
Vendem-so 9 lindos molequos de nagflo e criou-
los de 18 anuos, sem vicios tiem molestias.'um mu-
latinho de Malinos, muito lindo ; 3 prolus de boni-
tas iiguras, de 25 anuos sendo um dclles bom car-
azul a 160 is. ocovado; c. nutras minias fazendas
que silo pechinchas pelo batato pre^o por que s
vendara,
Na pad.ria da ra da Guia, no Recife haver
todos os das a venda o novopHo de l'rovenca fa-
bricado por oulro modo que o actual e da melhor
l'aiinlia que ha no mercado : porcsle motivo nSo se
pode fazer senSo a 40, 80 e 160 rs.
Teda attcnco ao que lie bom.
Deposito de rap andarahy
e imperial.
Na ra da Cruz, n. 63, primeiro andar, escripto-
rio de Jos de Almeida llarreto liaslos, vonde-se n
bem acreditado ra| andarahy e imperial, fabricado
no Rio-de-Janciro, sendo o nico deposito nesta
provincia; assim como se vende a rclalho as so-
guinies casas : ra da Cruz, n. 62 ; breco da Lin-
gota n. 3 ; ra do l'ilar em Fra-dc-l'oltas, n.
86;rua da Cadeia do Recife, ns. 17 e 19; ra do En-
cantamento, n. 4; ra do Vigario, n 14; ruada
Cacimba, n. 2; la do Conloniz, n. II ;rua do Cul-
legio, n. 9 ; praca da Independencia, ns. 4e 39 ; ra
do Queimado, ns. 10, 16 e 33;. ra do l.ivramento,
ns. 4, 5 e 38 ; ra da l'enb.'i, venda da esquina, por
baixo do coronel Joaijuim liornardo de Figuciredo ;
ra Direita, ns 6, 16, 53 95 e 141; ra dasCinco-P-on-
tas, ns. 50 e 82 ; ra Imperial, n. 2; pateo do Car-
ino, n. 2 ; ra larga do Rozarlo, ns. 29 e 35 ; ra das
Cruzes n. 40 : ra do Cabug, ns. 1 e 7 ; ra Nova,
n 50 ; Aterro-da-BB-Vistn, ns. 2, 46 e 54; pra$a da
Roa-Vista, 11.17 ; l'onle-Velha ns. 23 o 54 ; paleo
da S.-Cruz, n. 106.
Vende-se ca.' virgem de Lisboa,
chegada no ultima navio, em barris pe-
queos, por menos do que em ontra qual-
quer parte : na ra do Trapiche, arma-
zem n. 17.
. Vende-so vinbo do Porto, muito superior, e
de millas qualidades em barris de quinto, quinto,
seslo, selinio, oilavo eem pipes, por preco muilo
commodo: na ra do Vigario, armazem de Fran-
cisco Alves da (.unha, n. II.
Tapioca do Marauho.
Vende-se. no armazem de farinha, na ru do Col-
legin n.21, tapioca do Maranblo muilo alva por
preQO menor do que o do coslume. No mesmo ar-
inaaiB liatniHio novo em saccas, e lambem fari-
nha.
Vende-se na ra da Cadtia do Recife loja de
Joo da Cunda Magalhiles,o primeiro volunte, dos So-
te Ceceados Mortaes, por Eugenio Sue traduzido
em porluguez por 1,600 rs.; o Mendigo negro de
Paulo Feval, liaduzidocm portuguez por A. Rogo,.
1 v. por 1,000 rs .; as poesas do Joflo de Leinos Sei-
xas Caslello-IJIanco ; Ainore Molancolia. por Cas-
tilho ; o primeiro, segundo e lerceiro voluntes da
Lizia Poelica.
Vende-se vinbo verde do melhor que ha no mer-
cado e chegado ltimamente; queijos de Minas
ludo por preco barato: na la lumia n. 18.
Vinlio barato.
Acha-se eslabelecido na ra da Madrc-de-Dcos,
n. 36 um armazem de
Vinhos da Figueira,
de ptima qualidadc, a preco de 1,200 rs. a caada,
e a 160 rs a garrafa ; 6 para n5o haver dolo do com-
prador sern lacradas as garrafas e com rotulo, re-
cebendo-so a garrafa vasia, e daiido-se inmediata-
mente a outra cima : lambem da barris muito pe-
queos ^proprios para quem passa a fesla. pro-
pietario desto eslabelecimenlo pede encarecida-
mente que se nao liiudam avahando, pelo diminuto
preco e.sum couhecimeulo de causa, a qualidudu de
Vende-se sarja de seda bespa-
nhola muilosuperior, setimde Ma-
ca o proprio para vestidos, Iris d
linho prelos bordados a seda,meias
pretiis de seda de peso, panno pre-
lo muito fino e prova de limo,
caz mira preta elstica, sarja de
listras.setim proprio de collete, as-
sim como outras rntiitn? fazendas
finas, proprias para a quaresma :
tudo mais barato do que em outra
qualquer parle : na loja de Jos
Moreira Lopes & Companliia, r.ia
do Queimado, quatro cantos, ca-
sa amarella. n. 39.
--Vendcm-se 3 canoas abertas de conduzir mate-
riaes, em bom estado, urna deltas fui rejuntada de
novo o ainda esl por calafetar : no Atorro-da-Boa-
Vista, n. 29.
Vende-se a verdadeira e muilo superior fari-
nha SSSF, a rclalho e em percho ; dita deoutros au-
tores na ra do Vigario, armazem de Francisco Al-
ves da (ainha, n. H.
Vendemrse saceos com farelo,
chegados ltimamente, pelo diminuto
preco de 3,4oo rs.: na ra da Sanxalla-
Velba, n. i38.
No deposito de Me. Calmonl & Compandia na
ra do Apollo, armazem *. 6 acha-se constante-
mente grande sortimento de ferragens inglezas para
engcnbos de assucar coiro sejam : taixas de ferro
coado de dilleentes modelos os mais modernos ;
dilas de ferro batido ; moendas de ferro do mode-
lo adoptado para armar em madeira ; ditas todas
de Ierro, lano para agoa como para animaes; ma-
chinas de vapor de frca de quatro cavados e de al-
ia pressno o mais moderno e simples que he possi-
vcl ; repartideiras ; espumadeiras ; resfriaderas de
ferro esl a nliado; formas de ferro: tudo por preQo
commodo.
Vende-se fumo em folba, para fa-
zer charutos, por preco commodo : no ar-
mazem de Joaquim lex da Hoza, na ra
da Madre-de-L)eos.
Vendem-sc, por preco commodo, 14 asseiados
vasos para jardim : na ra do Trapiche, n. 44, pri-
meiro andar.
,-^ Vende-se champanha, marca C & C e vnde-
se boje esle superior vinho ao reduzido pre;o de
24,000 rs. a duzia, em porcOcs de 5 cestos para mais,
e a 25,000 rs. a relalbo; dito Xerer., engarrafado e
melhor que ha neste mercado a 14,000 rs a duzia ;
dito de llordeaux em barris c engarrafado de boa
qualidade a diversos precos: na praca do Corpo-
Santo, n. 11, casa de Me. Calmonl & C.
Fabrica de Todos-os-Santos.
Firmino Jos F. da Rosa com^scriptorio na ru
do Trapiche, n. 44, avisa aos seus freguezes quo aca-
ba de receber pela escuna Curiosa novo soi ti men-
t do expeliente panno de algodflo cnlrancado da-
quclla fabrica ptimo para ensaccar assucar e pa-
ra roupa de csravos. O annuncianie conla que ,
alm da fazenda, o dosejo do. animar o dcsenvolvi-
menio ueurna fabiica iilerxricnte nacional, pro-
movoi o prompto consumo da sua receila.
Vende-so u na negriiHia do 13 anuos do linda
figura, com afumas habilidades e que he propria
para mucama por ser recolhida, c muilo carinhosa
para crianzas, a quul se vende por haver grande
preciio : na iua do Fugo, n. 23, so dir quem vende.
Algodo trancado da fabrica
de Todos-os-Sanlos da
Ilahia ,
muito proprio para saceos de assucar e roupa de es-
cravos : vende-so em casa de N. O. Biober & Com-
panhia na ra da Cruz, n. 4.
Vendem-se semeas em saccas muilo grandes,
a.4,500 rs. : na ra da Madrc-de-Dcos, armazem de
Vicente Ferreira da Cosa.
Extracto de salsa-par ril ha con-
ocnlradodo Dr. SIead.
lia quatro annos, desde que esta superior prepa-
raclo de salsa-'parrilha fui couhecida no B'asil o
principalmente ao sul onde est condecida com-
um dos remedios mais eltlcazes para lodas s moles,
lias producidas pela impureza do sangue como
M
sejam cscrophulas ou alporcas, molestias syphili.
case mercuriaes rdeumatismo, chagas ulcerosas
tumores brancos, doenpas do ligado e da cutis'
debilidade gerul, etc. ; he lambem recommendada'
para as molestias interiores, em que se suppOom
os bofes e pcilo atacados, e bem assim uaquellasent
quo a conslituicBoestiver arruinada pelo uso exage-
rado de preparaQes mercuriaes. As curas que tem
ofTectuado nestas moleslias sfio to numerosas
completas, que all lem ganho o titulo de verdadeiro
restaurador da ssde. Vende-se na ra da Cadeia do
Recife),, bolica n. 3 de Pintela & Cruz.
Vendcm-se chapos do castor branco, a
4,000rs.: na ruado Queimado, n. 28.
. Vendem-se presuntos para Hambre; queijos
londrinos ; ditos de prato ; lalas com bolichintu
fina Je Lisboa {ditas de ara ruta ; conservas novas;
mostarda ; potes com sal fino ; latas com mermela-
da nova ; dilas com nervudas; caixindas com mas-
sas linas ; vindo moscatel de Setubal; dito Sberry
licores linos ; e outros mais gneros, por preco coa-
modo : na ra da Cruz, no Recife,.n. 46.
FARELO
em saccas muilo grandes,
a 36oo rs. a sacca:
no armazem do Braguezao p do arco da ConceicSo,
Na ruadas Cruzes, n 22, segundo andar, veo-
de-se urna escrava de acllo Angica de 40 annos,
com um (litio molequo de II annos; urna tnoleci
di Costa de 16 annos; um escravo da 92 annos,
as habilidades se dirfo ao comprador.
As seguales modinhas para
piano,
na loja nova de livros do pateo do Collegio, n. 6, do
Joflo da Costa Dourado : Que preste aos mortaes que
preste; A esculla das tres llore* d Panorama; Quem
um leu sorriso goza ; l'oupindo votos a Laura Isa-
bella.
Vende-se superior cha hysson a 9,000, 2,240 e
2,560 rs. a libra ; manteiga ingleza ,a 610 rs. a li-
bra ; superior vinho da Figueira, a 1,120 rs a ca-
ada ; dilo mais superior a 1,280 rs. a caada ; su-
periores uixas de llamburgo, as quaes iambem se
alugam por pieeo commodo: no Aterro-da-Doa-Vis-
la-, n. 44, venda que foi do Maya.
Vendem-se algumas duzias de garrsfas vsziss :
na ra da Cadeia n. 37,;
Batatas
ultima mente ebegadas de Lisboa, em canaslrinbas
de arroba e rafia, pelo diminuto preco de 1,000 rs. :
no caes da Alfandega, armazeui n. L
Vende-se urna porco de tabeas de assoalho
e cosladinho de amarello e assoalho de louro de
mnita boa qualidade por prego commodo : a tra-
tar com Joaquim Riboiro Pontea na ra da Cadeia
do Itecifo, II. 54.
Vcnde-se urna preta moja, que coz i n lia, lava,
vende na ra e he bus compradeira ; um tnoleque
de 10 annos; urna mulatinha coi principios de ros-
tura : tu do em conla por ser du pessoa que ae re-
tir : na ra larga do llozario, o. 46, primeiro an-
dar.
. Vende-se um ca vallo bastante gordo, que an-
da baixo al mcio, por preco commodo : na ra es-
licita do Rozario, n. 15.
Vendem-se lous n olequos de \s anuos; 3 par-
dos sendo um bom carreiro oulro carpira e nu-
tro ptimo pegem ; 4 negrinhas de nacflo ; 6 escra-
vas de bonitas figuras, com habilidades; 2 pardas
mogas : lodos por preco commodo: na ra Direiti,
n. 3.
Escravos Fgidos
Fugip, ern das de fevereiro, o moleque Anto-
nio crioulo ; le vou camisa de algodflo riscado cal-
ces do mesmo azul j bastante velhas ; tem a calm-
ea um tanto redonda os cabellos, estando crescidos,
teem a ror um tontoavermeMiada rosto redondo,
cor agagerusada ; quando anda parece puxar por
urna peina nao obstante nSo ler docnca alguma
iie.Ha ; lem 14 annos pouco mais ou menos, de esta-
tura regular ,cheio do corpo quando em compa-
nhia de sou senbor, que he Francisco de Castro an-
dana embarrado: quem o pegar leve-o a ra du
Cruz, no Recife venda de Luiz Jos de S Araujo ,
que gratificar com 100,000 rs.
Fugio, nodia 23 do corren te, do engenho Ta-
pera freguezi de S -Aroaro-Jaboalflo, o escravo
Jos, de 30 annos cor negra cheio do corpo, al-
tura regular de nacfto Mocambique atrapallia'lo
no fallar rosto um pouco redondo com o signa'
da Ierra em que nasccu ; he um pouco desdentado,
col saliente pernas curias, pes giossoa e feiosi
levou calcas de brim-branen, camisa do madapoln.
jaqueta nova de algodflo cor de caf, bonete usado:
quem o pegar leve-o a ra Nova por' cima da boti-
ca do Sr. Linio ou no mencionado engenho Tape-
ra, que ser gratificado generosamente,
Fugio, no dia 21 do comente da loja de funi-
Iciro da ra Nova o, 38, defronte da igreia da Con-
ceic.no um preto de nonie Joflo, de nagao Coiik".
he ooflicialde fuuileiro, do altura* corpo regu-
lares cOr preta, ulhos gratules, falla grossa, i"'
apalhetados, representa 95 annos; levou calcas'
camisa de algodflo azul e chapen de pello pretu:
quem o pegar leve-o a dita loja que ser gratilic
do generosamente.
-- Fugio, no dia 24 do correnle, nma mulalinln,
de nome Eupbrosina de 22 annos, estatura regu-
lrnoslo redondo, nariz pequeo, cabellos prelos
crespos e quasi estirados; lem o dedo grande d
inflo dircila doro que nflo o fecha igual com os ou-
Iros peitos grandes ; levou vestido de chita ja usa-
do, panno da Costa ou chale, argas de ouio ras
orelhas sapatos nos ps e urna trouxa de roupa
da inesnia: quema pegar leve-a a ra estrella J Rozario, n. 19.
Fugio, no dia 22 do correnle, o preto Deonizi".
crioulo oflicial de pedreiro ; lio magro alio de
18 annos sem barba ; levou caigas e camisa ; 'ol
discpulo do mostr pedreiro Amaro : quem o pegf
leve-o a ra duQuoimadu, n. 19, que ser recom-
pensado.

Vc*N. : NA TTP. DIK.r. 0E FAMA
i-l849|
?
ILEGVEL
af I m.
-4L.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESS8YP81N_BAT8LL INGEST_TIME 2013-04-12T23:53:44Z PACKAGE AA00011611_06231
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES