Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06225


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Auno XXV.
ado SO
O' DIARIO |>ubl ic -se torf >s os dia fnrem de guarda. O pieco da asignatura he
de 4f00J> ti. por qiiancl, >agot ailiuntadiit. O
aununcios do asslgnaulcs sao iujeridos n
raao de 20 r. por liuha, 40 r. em typo d'f"
furente, eas repelieres pela metade. Os nao
asilgnantes pagarn 80 rs. por lluhl 00 ri.
jiu tjpodifferente, porcada puuHcafio.
PI1ASKS DA LA NO MEZ DE JANEIRO.
Creseeaie, 2. 6 horai e 19 mili da uin.li.
La chela, a Lt 6h.rai e 31 ...lo. da urde.
Ml>goa.,u:.alfi,.l.ora.^'" ""
La no*, 2Va7hora e 4Jmln. da inanh.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goianoa e Pmhina, As segs. e sextas-reirs.
lliu-G.-do-Noi le, qulntaa-feirai aomcio-Jia.
Caho, Seriuhem, Kio-Formoso, Porlo-Calvo
Macelo, no I." a 11 e 21 de cada mez,
Garanhnrii e Bonito, a 8 e 23.
lloa-VIta e Flores, a 13 e28.
Victoria, s quiniai-feiraa.
linda, lodos os das.
TREMAR bE HOJE.
Prluieira, a 1 bora e 18 minutos da tarde.
Segunda, a 1 hora e 42 minutos da manbia.
de Janeiro de 1849.
N. 16.
das da semana..
15 Segunda. S. Amaro. And. do J. dos orph.
doJ, doclv.edu M. dn2. v.
16 Terca. S. Bcrardo. And. do I. do o. da I.
v. e do J. de pax do 2. dlst. de t.
17 Quarta.'S. Anio. Aud. do J. do c. da 2.
v. e do i. de paz do 2. din. da t.
18 Quinta. S. Frisca. Aud. doJ. dos orph.
e do J.M.dal. v.
19 Sexta. 8. Canuto. Aud. do J. do civ. c
do J. de pat do 1. disl. de t.
20 Sabbado. S. Sebastlo. Aud. do J. do c.
dal. v. do J. de paz do2. dlst de t.
21 Domingo. S. Igne .
cambios no diai9de janeiro.
Sobre Londres a 25 '/. d. por 1/ rs. a 00 diat-
Paris
Lisboa 110 por cento de premio.
Rlo-de-Janelro ao par.
Dse, de lett. de boas tirinas a I Vi % ao mea.
Acedes da comp. de Beberibc, a 50}T rs. ao p.
Paro.Oncas hcspanholas. 29D00 a 29^590
Modas de 6/400 v. .16/900 a 17/10,,
> > de (i/400,1. 16/100 a 16/200
. de 4/000.... 9/200 a 9/iO,,
/Vala-Patacoeabrasilelros 1JM30 a l/Tijo
Peso columnarioi. 1/930 a 1/95,,
Ditos mexicano..... 1/880 a 1/JOU
uco
PAflTE OFFICUt.
GOBERN DA PROVINCIA.
>.-
Senlindo-a* nesta capitel granito falla- d*l*rnha
de mandioca ede carne secca do Itio-Oando, rogo
a V. Ex. que se digne de" influir para que dessa pro-
vincia veiihan para aqu com hreviddo algumas o ro-
ba refles coro os referidos generot{ ee V. Ex. enten-
der quecommodamcnln pod n'lii ser comprada al-
guota porcfiodclles por conla do estado, sirva-so or-
denar que isto se faca quutilo antea e amo Jo que
uestes doze das me seja enviada com declaraco da
despeza | ara ser iudciniiisada.
Da enlistante solicitudc com que V. Ex. se. tein des-
vedado em prestar soccorros a esta provincia, espero
que (era a tiondado de annuir. au meu pedido.
Dos guarde V. F.X. Palacio do goveino da pro-
vincia ile Peruainbiico, 1" de Janeiro de 1819----
I llm. e Exm. Sr, Francisco Goncalves Marlns, presi-
dente da provincia da liahia. Manuel Yieira Tolla.
EXPEDIENTE DO DA 18 DE JANEIRO.
Ollirio. Ao eommandanle das armas, recom-
mendando baja de expedir suas ordens para que a
Francisco Antonio de Souz Braga, 2." sargento gra-
duado da companliia doarliiices desta provincia, se
abraassentamehto de praca como voluntario, ese
Ihe abone a gratifieaeflo de 150|00O iis de conform-
dade com o disposlo no regula ment uovissi mo.
Dito. Ao inspector do arsenal de marinha, or-
denando expeca as convenientes ordens para que a
Fernando Jos Claudio de Mello, escrivHo extranu-
merario d armada desembarcado do brigue Calilope,
se.adianto um mez de sold emeiosold, allm do
p'roparar-se a seguir para acorte onde vai prestar
suas cuntas.
Dito. Ao administrador dal obras publicas, de-
terminando faga organisar com urgencia, e traga ao
cnuliecimento da presidencia, o orea ment do que.
se lleve despender com os coucerlos de que precisa
a estrada nova deOlinda.
Dito. Ao inspector da thesouraria da fazenda
provincial, remetiendo com despacho do approva-
(Ho da presidencia o orea monto das despezas a fazer
com a pintara da ponte pensit do Cachaug, alim de
que baja demandar por es>a obra cin arrematado.
Counnuiiicou-se no administrador das obras pu-
blicas.
Dito. Ao niesmo, aecusondo recebdo o mappa
explicativo de estado das obras publicase da impor-
tancia da respectiva divida, o recommeinlando-llio
luja de declarar qual a quantia de que se podera dis-
por nicnsaluicnle para as referidas obras, do modo
que no lique por pagar oque se ocha vencido.'
Circular. Aosparocho* da provincia, recom-
mondando que,as uliscrvacoes dos mappas inorlua-
riosque a picsi Juncia ordenou reinultosso ao presi-
dente do coucellio geral desalubridode de seis em
seis mezes, baja de indicar a idade exacta das pes-
soas que fallecer' com cen pu mais anuos.
Scieuli|cou-se o piesiJeulc do rele Jo concelho.
Ollii'io. Ao presidente da relacao, participando
que por decreto de 28 d dozombro ultimo liouvu
S. al. o Imperador por bem remover o baoliarel An-
tonio Jos Alvos Perroira do lugar de iuiz municipal
e do orphfios dos termos reunidos do Itio-Fonnoso
cSerinliSera para o do Alto-Amazonas na provincia
do Para, eobacliarel Antonio Tnstao do Serpa 11 au-
dodo lugar de juiz municipal e de rphflos do ter-
mo de Iguurass par o da liga na referida provincia,
mineando para substituir a este o baoliarel l.ouren-
co nezerru Carneiro \lt Cuiiha, 6 quom, em crhpri-
ineulo do uviso de 31 do mez.ja citado so vai ordenar
que entre desde ja em exorcicio,. imponJo-llie a
obrigariIo de solicitar o respectivo titulo dentro Jo
prase do 3 mezes. Fizorani-sc as convenientes
participaces.
Dilii. Ao inspector d'alfanJega.Tomando em
cousideraeflo as rusOes expendidas noollicio que Vm.
diiigio-m^em dula de 13 do correntu, acoropauliH-
do dos do commaiiJautu da quarla barca de viga e
do gua.-da-mr interino dessa reparligflo, resolvi
determinar que, eniquanlu subsislirem as cireuins-
tancias extraordinarias em que se acba a proviitci,
iiiuo prohibida a sabida de barcucas, canoas equaes-
quer oulras embarcares pequauas (Ola barreta do
sul, se'ndo-lbes ptrniillldo sabir somonte pela do
norte depois de competentemente revistadas, alim
do se evitar que transportlo armas, plvora, ou mu-
nifoes para provimeulo dos revoltosos, o que com-
munico a Vm. par seu corihecimento, o alim de
que pela sua paite de as providencias que llio com-
petirn, para levar-so a ellVito asea medida, na in-
lelligencia de que aocapitao do porto detenuinai
laubem queannuncio por editaes esta prohibirlo
para coulufiinenlo dos mtei ussados. Nusle senti-
do olllciou-s aocuminaudante das fieas- nuvaes,
achele de polrcia e ao capillo do pollo.
Portana. O donando ao director do arsenal de
guerra, que faca reonber do coro mandante da com-
panilla de aiUhceseaubBliiuir por oulros em boro
Tetado osobjectosabaixo declarados, que se acharo
rruinudos- :
400 armas coi baionetas.
900 cartuxos. '
200? balas.
I'arlicipou-se (o eommandanle das armas.
Dita. Noineando o doutor Alejandre de Souza
l'eieua do Carino, medico consltame do hospital
do '. batallio de ui tilhana a pe, para enca regado
do hospital egiiiieulal novaiueule creado, u que
Icni de licar a cargo do 4.' balallio da oiesiua arma,
Ipcrcobendo osold e vantagens do cirtirgUto-mr
om talnxcrcicio. Scientificnu-se o eommandanle
das armas e o commissario-pagador.

O ESTADO DA PRUSSIA.
Itudrtt, 10enovembro di 4848.
berlititc hoje a nica grande capital da Europa
em que a rcvoluc.no prosegue sua marcha fatal sem
que o goveruo procure reprimi-la por meio de esfor-
cos decisivos. Desde o da 18 de marco, em que cl-
rei capitulou com a plebe no momento da victoria,
o se stilijcitoii da janella dn seu palacio a insultos
que nenhum soberano sofTreria impuiiemente, a
marcha des acontecmentos tem enfraquecido a au-
loridadc da coroa, abalado toda a confianca no dis-
cernimento de ol-rei, atormentado seos mais fiis
servidores, ultrajado o exercilo com concossOus inu-
leis e humilhartes, e finalmente elevado a assem-
hla legislativa desptica arrogancia do urna coti-
venedo naciroial.
A tranquillidade da capital n;1o lem estado segura
por 48 horas seguidas; a guarda cvica mo tem
cumprido o aeu dover de manter a ordem ; una se-
rie rpida de ministros teem passado pelo poder,
uns designados pelo partido popular, outro* esco-
llados como servidores liis da cora, mas nenhum
delles com a forca necessaria para guiar a assem-
bla, ou com o valor preciso para resistr-lbe. Fi-
nalmente essa corpo legislativo singular no tem
desempenbndo nenhum dos deveres que Ihe eram
impostes; tem acorocoado as paixdes da plebe e in-
sultado a eoroa, o anda nao tentou estabeleccr urna
forma racional de governo constitucional, limitau-
do-se a privar o monarcha das suas prerogativas, a
nobreza dos seus ttulos eos cavalheiros de provin-
cia da sua caca.
Presumia-se que o conde Pfuel, anligo e experi-
mentado servidor da monarcKia, leria tido eoragem
para livrar o goveruo d'el-rei desta aviltantee des-
gaseada posicHo. Kabia-se que em derredor de Ber-
ln exista gramW fof*a militar, e approximava-so
evidentemente a poca em que cumpria dar alguma
forma sos respectivo* poderes do estado. O conde
Pfuel dcclinot, porm, a responsabllidade desse pas-
so ; e, ao passo que a liugoagem imprudente d'el-rei
desacredlava o ministro perantea assembla, a he-
silacHo do governo desapontava as esperanzas do
partido conservador. Conlinuou, porlanto, a monar-
chia a ir pela agoa abaixo, indicando cada novo in-
cidente em sua marcha,, ou um erro ou una fia-
quera.
Demitlie-se o conde Pfuol, e el-rei dou-llie por
sueressor o conde de Brandemburgo. No era la I -
vez possivcl fazer esculla mais impoltica. O conde
do Brandemburgo he filho natural de el-rei Frcderi-
co Gtiilherme II. O sou carcter e capacidadu nunca
inspiraroin grande respeito. Durante o rgimen da
curte prussiana no leinado passado, uoso distin-
gui seuflo por sua exceulripidado e oppusic.lo e
depois que o monarcha actual subi no throno e mos-
trou teudencias liberaes, matiifesla um espirito for-
te de reaceflo. Assim beque nao goza da cunlianca
de nenhum dos partidos.
A assembla recebcu a noticia da sua nomeacao
com u maior bostilidiido, o adoplou lago o meio ex-
tremo e anti-coustitucional de dirigir urna mensa-
geni a el-rei contra a nomi,ai1,nu, antes mesmo de
oslar organisado o minislerio. Na sessflo de 2 de no-
vemlii o, no lr-se o cilicio do condu de Itraudeni-
burgo communicaiido ler sido cncarregailo, do or-
ganisar o gabinete, o partido demcrata nticou logo
n.'.o su o ministro, sen lo timbem a corda.
O clebre deputado Jacobi declarou que el rei li-
nda alirado a luir, que os efTeitos do bombardea-
mente de Vicua j se faziam sentir em Uerliii o
que a patria eslava em perign. Nomcou-se logo tima
cummUaflo de snlvacflo publica e approvou-so urna
mensa geni a el-ici contra a nomeacao do conde de
Hrandein burgo.
Esta monsageni foi levada logo a Potsdam por urna
deputaeflo, a qual, oblendo audiencia d'er-rei, nflu
so salisfez com osla otisida violaQo das prerogati-
vas do monarcha."'O deputado Jaeobi repeli as ex-
prcsses violentas e offeusivas do discurso que fizera
no parlamento, em liugoagem pessoalmcnte dusres-
peitosa ao soberano ; e Frederico (ullberme respon-
den a estas patarras improprias com um Nao em-
pliatico. Jacobi retorquicr que os res nflo queriam
ouvir a verdade, e o indignado successor de Frede-
rico o Grande voltou-'lhe as costas e rclirou-se da
sala. Posteriormente veio urna mensogem a assem-
bica annuueiando que a cora persista na orgauisa-
ijfio do gabinete Brandemburgo.
Assim, pois, eslo os dous poderes do estado em
guerra abeila, uggravada por una alterca^o escan-
dalosa. A assembla nacional ultrapassou grande-
mente ss limites do seu derer atacando a esculla
regia de um ministro antes de saber mesmo qual
seria a sua poltica, o el-rei collocou-se em po-sicao
da qual nflo pode recitar sem abandonar lodos os
vesUgioe da sua aulondade, boro que provaveltnen-
le nenhum dos seus mais iicis adhereules lenhu a
menor conlianr;a no individuo que merecen estu sin-
gular piova de favor,da parle de um monarcha per-
plexo o.irresoluto.
Se q propiio conJo de itrandomburgo deelinasse
agora esta larel'u ominosa, a sua retirada seria con-
siderada como um novo Iriumptio da assembla e
raveljecomtudonenhuma perspectiva aprsenla do
urna nuulanca para melhor..
No estado em queso adiamas cousns, a monar-
chia prussiana corro ao naufragio sem urna mlo
que a salve. Pcrdeu-so tildo o que constitua o vi-
gordo governo e a fr$a do estado. Ateos talentos
d'el-rei conspiraran, com a sita fraqueza para aece-
lerarsua ruina Se alguma cousa ha que possa aug-
mentar a amargura da sua posicfto actual, he a
ennscincia. de que suas aspirarles generosas, seu
enlluisiatm e sua cloqunncia doram cin resultado
um estado de cousas que pode trazer sua propria des
truiciio e a desbordarlo da sua casa.
A rcilisacno destas tristes previsOes, tijas de ha
muilo por todos os que desejam o seu bem, parece
inevitavcl. S a magnitud do perigo p Je desper-
tar nm espirito capuz defazer-lho frente. At boje
todos os bomens chamados ao poder teem recuado
desanimados dianle desta. grave tarera. A Aslria
teve um Wessemborg, um ltadtcski o um Wndis-
cbgratz nos seus dlaa de tribulacilo, que dirigirn)
os negocios da corte imperial com a maior digui-
dadoe resolueno ; mas n Prussia nindn nflo produ-
zio m homom de estado ou um soldado altura da
emergencia.oro que se acha. Jacobi levantou o grito
revolucionario d estar a patria em porigo, o disso
a verdade, porque a patria est em perigo quando
a monarchia be ameacada. Iro/iossvel be que a as-
sembla do Berln e el-rei da Prussia existam ao mes-
mo tempo.
Nutramos, porm,inda alguma esperance do que
be cheguda a poca em que o proprio monarcha rc-
conhecera o mallogro completo e as consequenciss
assustadoras do seu systoina de vacillacaa e con-
cessdos, e en I regar os negocios drecclo dos mem-
bros mais enrgicos da familia real oao partido con-
servador.
Desgragadamonto lie elle mesmo o seu maior ini-
migo. A sua interferencia na marcha dos aconleci-
mentos amuaca por o sello a seus destinos. For-
coso ser a ftial salvar a monarchia a despeito do
monarcha. No estado actual do exercilo anda isto
pode ser possivel ; mas em vilo procuramos um s
uome de primeira eminencia para lutarepm a crise,
porquanto, posto esteja a Prussia ejn loJas as con-
vulsOes da sua rovolucilo, he urna rcvoluc.lo igual-
mente dclicienle em virtudes eem capacidades- emi-
nentes. N3d tem um Stralord ou um Falkland, as-
sim como nao lem um llampdeu ou um Pym, nem
tem homens para arriscar ludo em defensa da mo-
narchia, nem hoinens dignos da grande causa da li-
berdude.
( Tlmei.)
(Jornal da Commercio
i. iL I. '_lliilJW.
I
PEHNAMBUCO.
LISTA do o&ifui da fiegueiia de Sanio -Antonio do
Itecife no me; de dtsembro de 1818.
Dia I. I.uiza, preta de nacto, escrava, de 25 an-
uos, de pleuropnomoiitcs.
Dia 2. Joo, pretu da Costa, cscravo, de 50 unios,
pbthvsico cornos sacramentos.
Jdo"m. Josefa liarla da ConcelcJlo crioula, soltei-
ra, de 50 anuos, do pbthysca; com os sacramentos.
( Pobre. ) ,
dem Joaquim, branco, de 11 anuos, do con-
vulsOes. y-.
Dia 3. Apolinario, pardo, de 4 mezes, do inde-
Dia 4. Josefa, branca, de 2 anuos, de broncbilcs
aguda. .
Dia 5. i.uiz, preto crioulo, escravo, de 4 mezes, de
inflammaclq. ....
Dia 6. Joaquim, branco, do II mezes, de con-
vulsocs. .
dem. Sevenana, prela escrava, de 10 anuos ; sem
sacramentos.
dem. Leandro, pardo, to 1 anuo, mal de denles.
( Pobre. ) ,
dem. Francisco, pardo, de 22 mezes, de bexigas.
Dia 7. Joo Nepomucen, pardo, Viuvo, de moles-
tias internas i confessado. ( Pobre. )
dem. Joaquina, prela de nacflo, escrava, de 19
anuos, de tubrculos; sem sacramentos.
Id-Jin. Jos, pardo, do 3 anuos, de molestia in-
terna. .
dem. Perpetua, parda, de 2 annos o 6 mezes, uo
toce; .
dem. Luiz, branco, de 2 annos, do gaslro-mle-
Iiiem. Tcncnlo-coroncl Jos do llego Barros, bran-
co. casado, de 72 annos, de urna .uida ; Com alguns
sacrament*.
Dia 8. Manool, parJo, do 3 anuos, do toco con-
vulsa. .
Idom. Anua Joaquina Toixeira, parda, soiteira, ue
Ifi anuo; Co.ii) todos 0 i sncramentos.
Jdem8. rsula Mara dasVirgens Maciel, branca,
sleir.1, de 70 anuos, do mal interno com lodos os
sacramentos. .
Dia 9 Joaquim, crioulo, de 3 muzos, de irrilarflo
interna. ( Pobre.) .
dem. Francisco Andre, de 7 anuos, de inuamma-
co interna. (Pobre.)
Dia 10. Anua, branca, de 3 annos e meio de idade,
de inllammacoos no estomago o ligado.
Uern. Catharina Mara do Espirito Santo, parda,
casad, de 40 anuos, de molestias interiores; com
lodo os sacramentos
Dia 12. Minorvina, branca, de 5 annos, do toce.
casada, do70 an-
uma nova bunwlhacuo da corOa.Toruou-se, pois, a] dem. DoiiiuigaaCqoes, prela, eaaau,
posicfto de lodos nflo s insustentavel seno intole- nos, de tumores ; com a santa unco. (Pobre.)
Uein. Francisca de AssisCama, branca, viuva.de
60 annos, de dabels; com lodos os sacramentos.
Dia 13. Antonio, preto escravo, do nacffo Mo<;am-
bique, de25 annos, de maligna ; com n santa unc,ao.
Dia 14. Joo, pardo, de 21 dias, do bexigas.
Dia 15 Benedicta, crioula escrava, de 16 anu is, de
ttano.
I lem. Joaquina, branca, do anno o meio, de toce,
dem Pedro Correia Maciel, de 30 anuos, debexi-
gas; com alguns sacramentos.
Dia 16. Amaro, pardo, do I nnno, de lombrigas.
I lem. Viccnliiia de Oliveira Jacome, branca, do
16 minos, de urna acetis ; com a uncOo.
dem. O coronel Francisco de Paula Cavaleauti
Lcenla, bianco, casado, do 50 anuos, deferida do
bula ; coro lodos os sacramentos.
Dia 17. Florn la Mara do lio/ario, crioula soitei-
ra, de 60 annos, de gaslro-intcriles ; con todos os
sacramentos.
dem. Isabel Mara do Espirito-Santo, parda, viu-
va, de 30 annos, de vmitos por enfurmdade de es-
tomago ; coro lodos os saciamentos.
dem. Thereza, preta de naco, escrava, do 5J an-
nos, de bexigas ; rom todos os sacramentos
Dia 18. .Mara, branca, do 8 anuos, de febre ma-
ligna.
Dia 19. Gorvasio, branco, de 6 mozos, do con-
vulsOes.
dem. Chrspim Barbozi de Amorim, branco,casa-
do, de 40 annos, de febre maligna; sem sacramentos.
Idom. Ilicardo, crioulo, do 4 mozos, de nflamma
eflo nos intestinos,
dem. Loopoldinn, branca, de 2 mezes, de febre.
I lem. Calharina do Moraes Mayer, branca, soJti-
ra, de 50 annos, phthysica ; sem sacramentos.
Dia 20. Iligno, preto escravo, de16annos, de fe-
bre nihgna.
Dia 21 Isabel, branca, de 2 annos, de febre.
dem. Florencio Jos dos Passos, pardo, casado,
de 30 annos, de inllammaces agudas ; com a unci.
( Pobre.)
Da 22. Joaqun, de Angola, oscravo, de 20an-
nos, de piritonites; som sacramentos.
Dia 23. Filippe, pardo, do 3 annos, de toce. ( Po-
bre.)
dem. Manuel Luiz Prudonco, pardo, casado, de
25 anuos, de pbthysca pulmonar ; com todos os sa-
cramentos. (Pobre.)
Idom. Mara, do 2 annos, de bydroposa.
Dia 24 Francisco lleuriques Andre de Freitas, Al-
lemo, csalo, de 45 annos, de nflaromacOes ; com
uuefio.
Uem. Flix Ifezera de Mello l.eillo, de 38 annos,
branco, casado, de nflammacns ; com ncelo.
Da 27. Adelaidc, parda, de anuos, do tuce.,
Ilem. Belmira, branca, do 20 dias; de espasmo.
Da 28. Joaquina, parda, de 2 annos, do convul-
sOes. ( Pobre.)
dem. Francisco Dornellas, pardo, casado, de 80
annos, de diurrhea ; com todos os sacramentos.
dem. Anua, crioula escrava, de 2V annos, de mo-
lestia de peito ; coro toJos O sacramentos.
dem. Severitia, parda escrava, de B mezes, de con-
vulsOes. .
dem. D. Unza Mana da Tnndade, branca, soitei-
ra, ilc72 anuos, de um cancro no peito; com todos
os sacramentos.
Dia 29 Manoel do Itezano, preto, solteiro, do 40
anuos, de dearrhea ; cun todos os sacramentos.
(Pobre.) ,
dem. Francisca Urbana Versozn, branca, casada,
de 28 anuos, de um canean); com todos os sacra-
mentos. .
Dia 30 Francisca Xavier de Jess, branca, vmva,
de 80 annos, de un can caro ; com todos os sacra-
mentes. ... ,, ,,
Uem- Tliomaz de Aquino, crioulo, solteiro, de 20
annos, de espasmo ; com alguns MOrJMfi6s.
Ilem. Victorino, pudo, dme/, o meio, de moles-
tia interna .
Dia 31 Anua Lucas Evangelista, parda, casada.de
M anuos, du molestia interna ; sem sacramentes.
dem. Francisca, preta forra, viuva, de 70 annos,
do den hca; sem sacramentos.
/ enantio llenriuue di Revende,
Vigario de Santo-Antonio.
IIIA10 HPEBN.lIByCO.
BZCirE, 10 BE JANEIHO DE t9.
NOTICIAS STRANGEiaaS-
A barca Columba,, entrada Iroje ^J!SSS^
-nos varios nmeros do jornal ingle/. A ''*'
lados do i i a i de dezuinbro.
ditos jor-
A hora adianlada cin que recebemos W* JJJ
na,s nao nos permiti dar WJJJ*^W
S^SBK^SK Taita en
^^Smr^drerror,r.pub,ic.
ra'n^a or 5,433,22 votos, sendo como tal p^


T^aJv1at!KmosnnSdever demor.r a publica-
S^^a'^naluodu 20 de de-
"neSeral Cavaigriic oblivera 1.118,107 votos; Le-
d,u Itellu. 370,119; Raspail 36,900; Lamartine
17 010: o general Changarnier 4,i90-
1 iniainsurrcicao ternvel rebentara etn om O
papa fOra jneso pelos sediciosos no palacio Quin-


- .

"a, mas no dia 2* do novembro conseguir fuglr pa-
ra Gaeta em aples, onde noircra um novo gabi-
nete
A cmara dos deputadosem Roma ordenara a rcu-
n i."lo de nina assembla constiluinte, e resolver, no
caso do papa mo approvar esta medida, declara-Io
despojado do seu poder temporal, e estabelecer urna
nova forma do governo. Mr. Sterbini declarou que
o papa poda voltar Roma na qualidade de hispo,
masque isso mo seria permit ido, nemaos cardeaes,
nem aos prelados.
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
RENU1MEHTO DO DIA 19....... 4:483,769
Uetcmrregam hoje, 20 ti Janeiro.
PalachoSan-Jts-Vencedor sabDo e pipas vasias.
Ilrigue Andrew-M .-Jones farinha de trigo.
Ilrigue Pulutm bar Is de banha do porco.
Brigue Vcloci/ero caixas de papel.
CONSULADO GERAL.
RENMMRNTO DO DIA 19.
Coral........................4:827,623
Diversas provincias. ,............. 88,671
4:916,294
CONSULADO PROVINCIAL.
REMliMENTO DO DIA 19.......... 2:419,661
Movimiento do Porto.
Navios entrados no da 19.
Rio-de-Jnneiro ; 17 das, patacho brasiliro Conli-
ntnlt, do 179 toneladas, capitilo Kvarislo da Ro-
cha, equipagem 12, carga carne; a Amorim Ir-
mos.
dem ; 22 .lias, escuna hrasileira Gulante-Maria, de
149 toneladas, capillo Jos Mendes de Souza, o-
quipasein II, carga caf, fumo ornis gneros; a
Silva & Grillo. Passageiro, Jos Antonio da Silva
Orillo.
Em commissflo; vapor brasiliro Ptrnambucana,
commandanteJono MilitSo llenrique.
llio-de-Janeiro ; 28dias, hiate brasiliro Gil-Draz,
de 101 tonelailas, capullo Manoel Jos Itibeiro, e-
quipagem 8, carga loucinho, fumo, saino e oais
gneros; a Novaes & Companhia.
Liverpool; 27 dias, galera Inpleza Columbas, do 319
toneladas, cap tilo Daniel Creen, equipagem 20,
carga fazendas ; a Me. Oalmonl U Companhia. lis-
sageiros, Alfred Sindley, Samuel Soulham.
Navios sahidos no mesmo dia.
I'ortos do norte ; vapor brasiliro Imperador, com-
mandaute o primeiro-tenenle Fortunato Eugenio
lavares. I'assageiros : para l'arahiba, Francisco
Fernandos Novaes ; para o l'ar, Augusto Tappen-
beck.
Paraniba; hiato brasiliro Pmuhibano, capililo Nico-
lao Francisco da (Justa, carga varios gneros. Pas-
sageiros, Antonio da Silva Coclljo coin sua senho-
ra, D. Maria do Patrocinio Monteiro e Silva e 2 os-
era vos.
queocaplurou; manda o mesmo Sr. chefe de poli-
ca faer publico por esta folha, para eonhecimento
de quem perlencer, e afim de quu possa solicitar pe-
la respectiva secretaria'a entrega do sobredito cs-
cravo, urna vez que so aprsente munido dos com-
petentes Ululo* su lucientemente legalisados, que
provem a legitimidade do seu direlto ao menciona-
do oseravo.
Secretaria da polica do Pernambuco, 19 do Janei-
ro de 1849.
0 1. Amanuense,
Francisco ds Barros Falcdo Caialcanli Albuquerque.
O arsenal de guerra compra seis duzias-de ta-
boas de aasoalbo de louro : quem tal genero ti ver o
quizer fornecer, pode comparecer na sala da direc-
tora no dia 20 do corrente com sua proposta em
carta fechada.
Ai seal de guerra, 17 de Janeiro do 1849.
O escriturario,
francisco Sera/ico de Assis Carvalho.
Tendo o arsenal de marinha de admittir para os
seus trabalhos ofllciaes de carpina o serventes, sendo
estes om numero de 30, preferlndo-so os livres a es-
cravos, com o jornal cada um do 560 rs.; assim
manda o lllm. Sr. inspector fazor publico para co-
nlieciment des que possam interessar, devendo os
pretendeules apresentar-Se-Ihe com toda a brevi-
dade. .
Secretaria da inspecc&o do arsenal do marinha de
Pernambuco, 19 de Janeiro de 1819.
Alexandre Rodrigues dos Anios,
Secretario.
Faz-so saber aos subditos brltannicos residentes
em Pernambuco que no da segunda-feira 29 do
corrente ao meio-dia tora lugar no consulado br|-
lannico ra Jo TrHpiclie-Novo o primeiro ajunla-
menlo annual dos residentes qualilicados pora os
filis designados no acto Geo : 4. Gap. 87: lindas as
discussoes* desla rpuntfo baveri a eleico para um
cirurgioao hospital britannico.
Consulado brilannicoom Pernamauco, 20 do Ja-
neiro de 1849.
//. Auguslus Couper,
Cnsul.
-- Pola subdelegada de S.-Frei-Pcdro-Goncalves
foi recnlhido a cadela o prcto Miguel, crioulo que
diz ter sido escravn do fallecido Antonio Jos de Bri-
to, morador em l.imoeiro, o qual ser enlrcguo a
quem mostrar documentos pelos quaes Ihe perten-
ca. Recife, 16 de Janeiro de 1849. Francisco Ma-
metle de Almeida subdelegado supplentc.
Publicacao literaria.
UM GALUCHO,
ROMANCK DK C. P. Dt KOCK.
Esta obra impressa em bom papel, o limpa do er-
ros typograprncos, constar do qualro volumes a
500 ris cada um.
O t. volume deve chegaf aqui no corrente mor, e
os oulros de 20 em 20 dias.
Assigna-se as tojas de livros scguintei: ra da
Cadeia do Recife, loja da.Sr.1 Viuva Cardoeo Ayres;
largo do Collegio, n. 6, luja do Sr. Dourado; e n. 9,
loja da Sr.* Viuva Roma.
Avisos martimos.
EDITAKS.
Miguel Arehanjo Monteiro de Andrade offlcial da im-
perial ordem da Rosa, eavalleiro da de Chrislo e ins-
pector da alfandega de Pernambuco, por S. M. o
Imperador, que Dos guarde, ele.
Faz saber que, no dia 22 do corrente, o meio-dia
na porta da mosma so ha de arrematar um barril
com 28 medidas novas de ago'ardeule do Franca,
apprehendfdo sem despacho pelo guarda Jos do
Santa-Anna, sendo dita arrematadlo livre de direi-
tos ao arrematante.
Alfandega, 19 de Janeiro do 1849.
Miguel Archano Vonleiro de Andrade.
Lisia dos mdicos, cnirgies, pharmaceulicos o
parteiras que mandaram cmara municipal des-
la cidade, al o dia 4 do corrento, as declaracocs
esigfdas pelo artigo 19 titulo segundo das postu-
ras de 18 de setembro de 1848.
Mdicos.
DouloresSimplicio Antonio Mavignior, Antonio
Peregrino Maciel Monlciro, Joaquim de Aquino Fon-
seca Pedro Dornelles Pessoa, Ignacio Nery da Fon-
seca Alexandre de Souza Pereirado Carino, Fran-
cisco Goncalves deMoraes, Juo Ferreira da Silva,
Jos Joaquim do Souza.
Cirurgides.
Francisco Jos da Silva Francisco Jos Cirillo
Leal, Miguel Felicio da Silva, Jos Antonio Marq ues.
Pharmaceulicoi.
Jos Higino da Souza Peixe, Antonio Jos Teixeira
Castro, Joaquim Jos Pinto CuimarDet, Manoel'
milo de Carvalho Francisco Antonio das O
Jos l.ni/ Innocencio Pogge, Jos Alexairdro
i o, Manoel Filippe da Fonseca Cande Ignao
ry da Fonsoca Paulo l.eilSo Lourciro de Albu
que Braulio Rodrigues Teixeira, Manoel aWoaHo
Torres, Vicente Jos de Urito, liypriano l.uiz da l%z,
Francisco de Paula Pires Ramos Sebastian Jos le
Oliveira MaCedo, Jos Maria Goncalves Ramo An-
tonio Joaquim Dias ajed ron I io Manoel l'eixolo- da
Silva Jnior.
Parleiras.
O majar Manoel Antonio Viegas, juii de pa: do 1 dis-
ti icluda frcgueiiu de S.-Antonio, c.
Faco saber a quem convicr que de hoje em dianto
as audiencias deste julio serilo as qualros horas da
tarde no lugar o dias do costnmo, istu he, nas torcas
e sexuis-feitas, quo mo forem dias santos ou fe-
riados;
Recife, 16 do Janeiro de 1848. Eu, Joaquim da Silva
Reg, escrivSo, escrevi.
Manoel Antonio Viegas.
A CURSO JURDICO
Facq.Saber a quem convier, que desde o dia 3
de fevereiroat 15 de margo prximo os que sehou-
verem do examinar em preparatorios se-lo-liao na
ras3o dos etames que j tiverem feto ; pelo que os
reqoerimenlos quo para isso flzerem dcvcrSo ser
instruidos com as cerlidoes dos exames j Feilos. Os
requerimenlos que rio apresenrem nenhutna des-
sas certidOes serflo considerados como de quem
pretende fazor os seus pi i muiros exames no curso
jurdico.
Olinda 8 de Janeiro de 1849.
O director.
Padre Miguel do Sacramento Lopes Gama.
Deca rac5es.
Tendo sido capturado nesta cidade pelas dez
horas da noite do dia 15 do correle, erecolhido,
ordem do Sr. chefe de polica, ao calabouco do quar-
tel do corpo policial, o pardo de nome Jos, quo
com o supposto nomo de Manuel Francisco das Cha-
vas se intilulava de liberto, sondo alias osera vo na
villa do PiJJar da provincia das Alagoas, com cons-
ta da parle dada polo Sr. ollicial de guarda nacional >
rsula Marimba das Virgeus, Thcrcza Maria de
Jess Maria Francisca da Rocha Feio, Itita Mara dos
l'razercs.
Pago da cmara municipal do Itecife, em 16 de
janoiro de 1849.
. O secretario,
Joie Jos F'erreira de Aguiar.
Para a Baha sabe, com a malor brevidade pos-
sivol, oblato nacional S.-Jotto: quem no-mesmo
quizer carregar, ou ir do passagom, dirija-so a No-
vaes & Companhia, na ra do Trapiche, u. 34.
Vendo-se o patacho nacional S -Joto-Venctdor,
forrado o ciicavilhado de cobre bons apparelhos ,
ede loto de 143 toneladas, proroploa segyir via-
geni, com 7 escravos marinheiros : tambem se ven-
de sem os oscravos : a tratar ua ra do Vigario, com
Francisco Alvos da Gunha.
Para o Rio-de-Jancro saliQ, em poucos dias, a
barca nacional Tentativa-Feliz, por j se adiar com
grande parle da carga a seu bordo : para o resto, es-
cravos afreto e passageiros, para que offerece os
mais ricos eassciados commodos: trata-se na ra
da Moda, n 11.
Para o Aracaly sabra imprelerivelmente nas
prximas agoaso biale Novo-Olindo, meslre Anto-
nio Jos Vianua, por ter j qussl todo o seu carre-
gamento tratado : quem nelle anda quizer .-arrogar,
ou ir de passagom, se entender com o mesmo mes-
tro, no Trapiche-Novo, ou na ra da Cadeia-Velha, h.
17, segundo andar.
Para o Cear sabe, com muita brevidade, por
ter a maor parte da carga prompta, a sumaca Car-
lota : para o restante o passageiros, trata-se com o
meslre, Jos Goncalves Simas, ou com l.uiz Jos de
S Ariujo, na ra da Cruz do Recife, armazn n.
26, ou no 2. andar do sobrado n. 37. '
A barca Bella-Pernambucana pretende sabir pa-
ra a cidade do Porto com brevidade, por ter a maior
parle de sua carga prompta : para o rstanlo a pas-
sageiros para o que tem asseiadoa commodoa, cn-
tendain-socom o seu capitilo na praca do Commer-
ci, ou com o consignatario Antonio Francisco
de Moraes, ns ra da Cruz, n 34, tereciro andar.
Para o Rio-de-Janeiro sabe, com a maior bre-
vidade possivel, o brigue Alalm, por ter mais da
motado da carga engajada : para o resto passagei-
ros e escravos a froto, trala-se com JoSo Francisco
da Cruz, na ra da Cruz, n. 3.
Pala Lisboa sabe com muita brevidade o bri-
gue portuguez Conceicdo-ds-Maria, por ler grande
parte de sua carga prompta : quem no mesmo qui-
zer carregar ou ir do passagom, para que offerece
excedentes commodos, dirija-sa aos seus consigna-
tarios, Thomaz de Aquino Fonseca & Filho, na rus
do Vigario, n. 19, ou ao capillo na Praca-do-Com-
mercio.
Para Lisboa sahr, com s maior brevidade pos-
sivel, o bem conhecid o brigue portuguez Tamjo-
Primiiro, capilSo Manoel do Oliveira Faneco: tem
parte de sua carga engajada: para o Bastante o pas-
sageiros para o que ollerecc asseiadoa commodos,
trata-se com o capilio na praca ou com o consig-
natario FirminoJ. F. da Rosa, na ra do Trapiche,
44.
Avisos diversos.
THEVrilO DE SAN-FU A NCISqO.
DOMINGO. 21 DO CORRENTE.
Rcpresentacito extraordinaria dada pela compa-
nhia Iraiice/.i siili a direccao de M. Dupr.
O CORONEL CIIABlillt,
ou
UM GENERAL 1)0 1MPEIIIO,
Drama em dous actos, intermediado do cantona,
I or Balzac.
ENTRE-ACTO DE CANTO.
GranJe aria do Barbciro de Sevilha, opera de Ros-
sini, cantada peloSr. Alexandre.
UM CAVALLFIRO E I MA DAMA,
Vaudcvillo jocoso em um aclo.
UM NOVO ROMANCE,
Cantado rea Sr.* Nalhalie,
A inslancias geraes,
UM AMO NO SEXTO ANDAR,
Opera vnudeville em um acto.
O Ihealro estar ahoito as 7 1/2 horas da tardo, o
o espectculo comecar precisamente As 8.
Mr. Dupr (cm a honra do prevenir o publico que
acaba de diminuir o prego das entradas no lhe:ro
San-Francisco.A saber :
Camarotes de frente de 1* o 2.a ordem 12.000
Ditodo lado del.* ordem 8;000
Hilo dilo de 2.a ordem 7,ono
Dito dito de 3.a ordoui 4,000
dulcirs por pessoa 2,000
Platea I.OOO
Em pouco lempo sutir scena a pri-
men a represcnlnc3o da Graca de Dos,
opera cmica em cinco actos, c a Torre,
de Nesle, drama de grande espectculo,
em oito quadros
Antonio Joaquim Rodrigues prope-se s fazor
qualquer especia daescripturacflo, exclusive mercan-
til, que por ventara Ihe queiram confiar. O annunci-
anto suppoe-se habilitado para o misler a que so
dedica, visto que tem urna longa pratica, adquirida
em mais de 16 annos que trabalhou noeartoriode
orphaos, donde acaba de ser cxpellltlo| rnenle por-
que assim approuvo pessoa a quem se acha con-
fiado o mesmo carlorio, ou ao respectivo juiz, que
cert no poder apresontar um nico Tacto que de-
sabono! conduela do annunciante. Ello reside na
ra das Flores, casa terrea deduas portas, n. 31, junto
a cocheira de Jos Maria; e ospera que seus patricios
o procurem, para fornecer-lhe trsbalho quo a habi-
lite a mantera si o a sua familia, concorrendo dost'-
arle para que seja reparada em parle a clamoiosa
injustica dequo acaba de ser viclimi.
Prccisc-se alhgar um preto, ou moleque para
cozinhar : na ra Nova, n. 26, loja de fazondas. Na
mesma loja vendo-se um bom relogio de ouro, por
preco commodo.
Osabaixo assignados, lendo um annuncio fir-
mado pelo Sr. bacliar el Lourenco Bezorra Carneiro
da Cunta declaram que ellas teem sido bem preju-
dicados, porque estilo no desembolco do seu nheiro illo ttmpori, sem jmis poderem ser pa-
gos pelo seu llovedor o.Sr. b.icliarol 0 como tal vez
agora elle conscienciosameule quoira pagar, fa-
zem o presente para que elloquanto antes ou ues-
tes oito dias os indeiniiise.
Viuva Burgos & FUhos
Anlunio Uotclho Pinto de Mosquita como tu-
tor dos menores libios do fallecido Jos Maria de
Jess Muniz, e sua mulhcr D. Anua Prucopia da
Cruz Muniz pede aos devedores do casal dos ditos
fallecidos que, no termo de 30 dias da Jala deste,
man Jt ni pagar o quo csliu a dever; porque, nao pa-
gando no declarado prazo, o auiiunciaiile aio po-
der prescindir de mandara cobrauca judicialmen-
te, oque mo desoja e s o far para retirar do si
qualquer responsabilhlade.
O abalxu assiguado, tendo deparado, no Diario
do Pernambuco n. 15, com um annuncio em que a
pede encarecidamente os Srs. J. S. O A. J. T. II. ,
que liajam de ir pagar o que devem, quanto antes ,
no sitio do Hospicio e como o uieamo abaixo assig-
uado so nao lembra dever nada uo dilo sitio pede
ao autor do mencionado annuncio, que baja de do-
clarar se as iniciaos J. S. entendem-so com-elle.
/. Saporili.
O secretario de N. S. do Terco convida a todos
os irmflos para reunio do mesa geral, domingo, 21
do corrente no consistorio da mesma igreja pelas
9 horas da inauliila.
Aluga-so o segundo andar do sobrado da ra do
I Bangui, n. 77 com commodos para urna grande fa-
1 milia ; a tratar na ra da Aurora, n. 58.
Quem annunciou, no Diarh de Pernambuco n.
14 de 18 do corrente com as iniciaes J. M. C. A.
queira declarar so so onlondo com JoOo MarinhoCi-
calcanti de Albuquerque.
-- OCTerece-se urna pessoa para ralxeiro de lujada
fazenda.a qual tem algum principio : quem de ku
presumo se quizer utilisar,dirija-so a ra do p(.
dio-Floiianno, n. 40.
Quem precisar de um caixeiro brasiliro pir,
qualquer casa de negocio ou mesmo venda, o qual
escrevo bem o tem pratica do negocio euaeeripta,
dirija-so a ra das Cruzes n. 41 ou annuneie.
Deseja-se saber aondo mora a Snra. D. Francis-
ca Senhorlnha viuva do Sr. Jos Uibano d#tal Jft.
ra se Ihe entregar urna carta de interesse; anuii-
ciesua morada.
Quem precisar da 800,000 rs. a juros cora k-
guranca em urna prnpriedado em boa ra livre de
penhora ou hypolheca dirija-sea ra eslreiu do
Rozarlo, loja d niarceneiro, n. 12, que so dir com
quem se deve tratar.
-I'recisa-se alugar urna escrava : tambem preci-
sa-se de urna ama parda ou preia para tratar de me-
ninos: na ra da Unirlo n. I, ou annuncio.
A abaixo assignada, viuva de Joaquim Antonio
daSilveira, fazsciente as pessoas que tinham pe-
nhoresem poder do seu fallecido marido, que o
vilo resgatar no prazo de 30 das pois que tem de
dar coutas, e com os que nao o fizerem so usar dos
meios que a lei concede. i
Francisca dt Sales Ferrtira. >
Precisa-so de urna ama do meia dado que co-
zinhe o diario de urna casa de um boniem solteiro :
na ra Augusta, n. 94, ao pedo viveiro do Muniz.
Alten<;o.
A pessoa que annunciou ter urna carta, lindado
Rio-de-Je-neiro para o alfares A. A. do Fras VHIar,
pode entregar na ra da Madre-do-Reos, n. 1, ou an-
nuncio a sua residencia para sor procurado.
Alugam-seos segundo terceiro andares di
propriedado da travessa da Madre-de-Oeos n. 16,
no Recife.
No pateo da matriz de S.-Antonio, n. 4, segundo
andar, liram-so passaportes para dentro fon do
mperio para escravos : tambora cor'rem-se fa-
llas com a maior braviJade possivel e por pre^o
muito commodo.
Precisa-so de una ama para todo o sorvico de
urna casa de pouca familia o juntamente de uma
pessoa para tratar de um sitio, e fazar todo o niaii
sorvico que se ofirecer : na ra da Cadeia de S.-An-
tonio, n 21.
OSr. J.M. C. A. queira mandar pagar 46,000
rs. que deve ha mais de um auno de subscripto
de um peridico cuja quantia recebeude Goianoa;
do contrarise publicar seu uouio por extenso.
Aula de primeiras leltras.
Jos Xavier, Faustino Ramos partici-
pa aos seus amigos, e particularmente aos
pais de seus alumnos, que os esercicios
da aula que eUe dirige, tiveram comeco no
dia 8 do corrente mez na mesma casa em
que reside, no principio do Alerro-da-
Boa-Y isla i-obrado n. 5 prximo a
ponte.
-- Aluga-so uma grande propriedado, na povoa-
cao do Monteiro, que foi do fallecido Francisco di
Silva : a tratar na ra da Cadeia do Reclfo, o. 55,
com J. 1. de Carvalho Moraos.
Aos pas de familias.
Josepha lienriqueta do Miranda Barros, profesin
particular de primeiras leltras avisa aos pais de
suas a I u moas que abri a sua aula no dia 1C do cor-
rete ; e a mais alguna pais do familia que quizerem
mandar educar suas Olhas quu ella est prompti
para ensillar a ler, cscrever contar, arithmotira ,
doulriiia chrislSa grammalica nacional, marear,
bordar o fazer lavarinlo: quem de seu preslimo se
quizer ulilisar, dirija-so a Boa-Vista ra da Ale-
gra, n. 42.
Semen (es de llores as irais bel-
las ta Europa.
Hechcgado ra tirga do Hozarlo, n.
14, o mais bello sorti ment de sem en les
de flores das bellas damas, como sejani:
cravos c ciavinas, rainuculos de diversas
cores, borbolctasde Hollando, goiv s de
cores singelos e (labrados, Jacintas, topes
de damanjunquilbos, seciasdobradas,as-
sim como a verdadeira sement de cove-
flor. Os amadores di natureza enconlra-
rao ah com que, em pouco lempo, pos-
sam tornar a admiracSo da Enropa no
Brasil.
Quem annunciou querer cobrar dividas no or- f^
le i querendo prestar liadur idneo pola sua lx
conduela, dar-se-lho-h diversas dividas que mon-
taiu em umi quantia bem avallada, da qual, cobran-
do mesmo a quarla parte, tirar bastante vanlageai:
bem como a pessoa que, com igual coudico n,l0'~
ra cobrar aa scrloesda parte do sul, com que so
dao as lueames cireuiiislaocias dirijam-se ao pite
do Caruio u. 18 segundo andar.
Procisa-se alugar um moleque quo saiba cozi-
nhar e diariu de uma casa de pouca familia : ni rui
larga do lio/ario, n. -lt.
S >ciedarfe Harinonico-
Thealral.
O primeiro secretario avisa aos Srs. socios, quo
recita transferida do dia 3 dedezombro tora lufjar
no ilia 20 do corrente. A dislribuicilo dos billele,.
ser feita no sabio do thealro nos dias 17, 18 e 19,'
o nesto ultimo dia a direoco reunir-so-ha para a
ap|irovac;lo dos convidados.
Offerecd-se um moco hespanhol, vindo ha pen-
co do porlo para caixeiro do qualquer casa ou pa-
ra cozuilieiro : quem o pretender annuncio.
Perdou-se um qadorno pequeo, imitando i
earteira, ooutendo uma cotila, uma relacio da a>'
vidas e um titulo de residencia: om virludedos ob-
jectos mencionados nada podo interessar a q|iel"
adiar; por isso, querendo entregar na ra larga dO
itozario, n. 29, se graticar.
ii rr^iv/ri


mm
._ >
'
- ....
-
-Precisa-se do uma im com botn e bstanlo
leilo : no Aleiro-da-Uoa-Visla, lojan. 78.
-- Caelano Estellila Cavaleanli Pessoa, ldante
do quinto anno de dlrerlo lertto substituto de in-
gle o francez no lyceu, contina a ensinar 03 pre-
paratorios, excepto lalim : o quepi couier dirija-se
a qualquer hora a casa do sua residencia, na ra es-
treilaV'di(ozario, n. 15.
- A petan w tnr Prmt, jornal francez,
deoulubrode 1817 em di.nte, qucrendo vender,
dirim-e |pi de livroa n. e 8 da praga da lude.
pwtdencfa, ou, as nao querendo Tender, roga-ao-
JM favor de emprestar, que se lbe restituir*.
Jofio Dbbis, morador ao p do
quartel de polica, ni. 5, 6 e 8, previne
ao publico que.lein uns poneos de car-
neiros cevados ; e os freguezee que quie-
renj algumas pernas devem eeommen-
dar d hoje paraamanlia, domingo, que
sero servidos mu i lo em conta.
Muga-sea casa da esquina da ra do Galdei-
reiro, para o porto do embarque com armaeflo pa-
ra veuda e commodos para morar familia : na pra-
ca da Independencia-, livra/ia na. Ce 8,
OTKI.-COMMERCi.
Rua da Cadtia de Santo-Anlonh, n. 13.
Contina a tur sorveto todo os das de varias qua-
lidade, ssim como aoliarao qualro salas docente*
menle mobiliadss, sendo duas para senlioras e dual
para liomens.
Vigiles, fabrican le de pianos,
na ra co Queimado, n. 1 'i.
tem pianos de novo modelo, fcilos de proposito p
ra este palz : sfio riquissimos, e do macliiqismo e
vozos superiores, o quo se afiance ao comprador :
tambein tem pianos inglezes que aSo pouco usa-
dos : concert'e afina pianos com toda a pereigao ;
vendo cerdas camurgaso lodosos aviamenlos ne-
cossarios para ditos instrumentos : ludo por preco
oommodo.
m
m
m
Sorvetes.
O respeitavel publico achara no
||j botequim francez da frua Nova, n.
W. 69, un lugar muito agradavel e
fresco para tomar sorvetes ; todos
os das das 6 horas da tarde em di-
ante.
Si
m
m
m
m
--OHcrece-se um rapaz para caixeiro do qualquer
arrumacSo nesla praga o qual lie hbil para dos-
empenhar qualqucr dolas : quera o precisar an-
nuncie.
Alugam-sedouscanqeiros forros ou captivos,
mentalmente, para conducco do lijlos : na ra
dos Quarteis, 18.
--Acha-se nesta lypographia urna carta para Ro-
dolpho Gomes da Silva.
Deposito de rap andaraliy
e imperial.
Na ra ds Cruz, rr. 63, primiro andar, escriplo-
rio de Jos de Almeida Brrelo Bastos, vende-so o
bem acreditado rap andarahy e imperial, fabricado
no Ho-di-Janeiro,- sendo o nico deposito nesta
provincia ; assiin comosempre se achura no mesmo
deposito o mHlior cha nocional hrasilciro, emeai-
xinhas de 5, 8 e 16 libras, por preco commodo. 0
rap vende-so a retadlo as segointes casas : ra da
Cruz, n. C2 ; roa da Cudeia do Wecife, n. 17 ; ra do
Encantamento, n. 4 ra do Vigario, n 14 ; ra da
Cacimba, n. 2; ra do Cordn iz, n. 11 ;rua do Col -
leglo, n. 9 ; praca da Independencia, ns. 4e 39 ; ra
do Queimado, ns. 10, IC e 33; ra do l.ivrainento,
ns. 4, 5 e 38 ; ra da Penha, venda da esquina, por
baixo do coronel Joiquim bernardo deFiguciredo;
ra ireita, ns 6, 10, 33 e 141 ; ra das Cinco-Pon-
tas, n. 50 ; pateo do Carino, u. 2; ra larga do Itoza-
rio, ns 39 e 35 ; ra do Cabuga, n. 7 ; ra Nova, n
50; Alerro-da-Ba-Vista. ns. 2, 48 e 56.
^CHAPEOS DESOLg|
Rua do Passeio, n. 5.
O fabricanlo ileslo estaheleciment adve lo o res-
peilavcl publico dosta cidade que' ello possue pre-
sentemente um rico soi tmenlo de chapeos de sol,
assim como chapeos do sol de seda furta-core, dos
mlis ricos que teem apparecido nesle mercado, e de
cores condecidas; ditos para senlioras debom lom,
adamascados, lavradns, com suas competentes fran-
jas de reti'oz, ludo que tem do n.ais moderno o de
melhor gosto ; um completo sortimenlo de chapeos
deso do paoninlio de todas as cores o de lodosos
tamaulios, para hoinens, senlioras o meninos: ha
taniheni igual sortimenlo do fatendat para cubrir ar-
mafdes, tanto de sedas de coros, como do panninhos
trancados e lisos imitando seda. Adverte-se que os
freguezes serio servidos com brevidade, e so acha-
rilo aalisfoitos da boa qu.alidado, do bom gosto e do
boin preco.
IIUS.
Os Srs. assignanUs p lem mandar buscar os ns.
19, 20 e 91, o completo do segundo semestre, o do
segundo volume desta publicacilo, na ru da Cedria
do Kecife, toja de livros do Cardozo Ayres e na ra
d Tiapcii, ii. 34, escriplorio de Novaua o Compa-
nhia onde acharSo venda o primiro e segundo
voluntes, a 10,000 rs. cda um para os que 1180 fiV-
remassignnntes, continuando a assignalora desle
anno em vantea 8,600 r.. por semestre o 12,000 rs.
por anno como ua cOrip.
Este peridico, coHabrado por muitos homensde
leltras e rodigido pelo Ilustro poeta porluguez, dou-
torJos Feliciano de Caslillio liarreto.e iSoronha,
desempenhou eathegoricamente nos doua primeiroe
voluntes o fin para que foi creado, e bo de presu-
mir que contino da mesina forma, seoipre a me-
II orar; por isso silo convidados os amantes da litto-
rafura a concorrerem com o sen contigcnlc assig-
iiiiido a dita obra c cooperando desta forma para o
adianlameule le um obra escripia riebaixo do bel-
zo sol do brasil o sobos auspicios dos inais aliali-
sados oscripteres braaileifoi.
Lotera do ieatro publico.
O Ibesoureiro desta lotera, imposibilitado nimia
de poder marcar o da para o apdamento das respec-
tivas rodas, por Isso que a venda dos tillliepastam
sido Traca, esem nenhum adiantamento, julgode-
ver declarar ao respeilavel publico, quo, logo que a
nosmn venda so adianle mais alguma cousa, sor
cnlilo designado o din definitivo para o andamento
das roda.* ;'a para quo islo se verifique com brevi-
dade roga aosamadores desle,jugo, queso apressem
a comprar os Uilhe4.es que existem em ser.
X. J&elahaye, ourives francez,
chegtdo recentemenle do Franca, avisa ao respeila-
vel publico daslu cidade que faz e concerta todas
as qualidades de obras de ouro; igualmente avisa aos
ouriyesque tem um laminador coro o qualliabalha
niais barato que outro qualqucr : quent se quizer
utilisar do seu prostimo diiija-se a sua residencia,
na travessa dos Exposlos, por detrs da Matriz de
Santo-Antonio, n. 16.
--Roga-scao cadete!.. A. fi. V., que baja de ir
pagar o que deve na ra das Cinco-Pontas 0.25;
do contrario se usara dos meios competentes.
Antonio Moreira fiis faz scienle a todas os pea*
soasque liverem penhores em seu poder,htjam de
os ir resgatar no pazode 8 dias pois tem de se re-
tirar para fra da provincia : .por isso faz. o present
annuncio para que n3o se. chaoioni a ignorancia :
lamlwm fz o momio aviso a lodas as pesaoas que
Iho devem, para que no dito orazo hajarn de Iho i*
pagar; do contrario, usara dos inoios compelenlcs
que a lei lite faculta.
3- Grande dcscoberta -a i
Esldescobrrlo o remedio que tantos cbimicos 8
mdicos teem perdido lias, noile, somauas, nte/.es
e annos sem nenhum resultado terem obtiJo; em-
(!ni pde-se dizer que esto acabados os calos dos
ps que tanto apoquentain a humunidado. .Este cui-
ca/ e nico remedio para os calos he iiicpbteslavol,
perde-se al a vida se falhar, he nfallivel iesmo
porqqe j est muito experimentado nos paizes da
Europa, c mesm da America do norte e sol. Para
curar esta maldita molestia nlo precisa gastar-se
cousa alguma do contrario ainda se pode poupar'
alguma cousa do qtie so gasta, antes do usar do ro-
medio. Este remedio para bem e nlllidado do publi-
co cnsina-se gruiii para os que quizercm usar doli.
Ei-lo Para nilo ter mais calos basta andar descal-
co e do-tc modo acabar-se-ho os quo existem
nSo se criarflo mis e entilo poupi-se o dinbeiro
das bolas ou sapa los. O annunciante nfu usa desto
remedio,porque nlo tem calos.
( Do corrtio das pelai )
Preclsa-se do urna ama parda ou preta para
um casa estraogeira de pouca familia, quo saiba
fiemengomntar e fazoromais sorvico: advorle-se
(jue nflo precisa do cozinhar. na ra da Cruz, arm-
zem, n. 48.
I'ara as pessoas que tcncio-
nam seguir viagem.
Na ra do llangel, n. 9, continuam-so a tirar passa-
portes para dentro e fra do imperio, despacham-se
escravos e correui-se lolhos, ludo com brevidade e
preco commodo, como setoent dado provas ha oilo
annos.
-- Alugam-se mobilias para casa conforme o lem-
po que conyieruospreten lentes, por preco"commo-
do : no armzem da ra Nova, n. 67. j
I'crdeu-se urna carteira, no da 15 de Janeiro
de 1849, leudo dentro da Jila carteira algumas sc-
dulas iniudas o varios papis ; assim como urna IcC-
tra pnssada em 15 desetcmbro.de 1848, sacada por
Jos Francisco dos Sanios e Silva, e aceita peloSr.
Joo Leile de Azovedo', da quantia de 141,700, a seis
mezes f ortanto o mesmo sacante faz scienle ao
respeilavel publico quo ninguem faca negocio com
a (I i la Ictln, o so alguem achou a Jila carteira o
quizer rostftuy-, dirija-sea ra Direila, n. 18, que
sera recompensado.
'-- Prooisa-se alugar um a dous escravos para ser-
vico de annazem o'assucar : na ra da Ciuz, arm-
zem o. 27, de Scve.
Joo Costn abridor conlinA a abrir (irmas
em sineles faqueiroa salvas o outms qiiaesqucr
objtf'clos tanto de ouro como do prata rom mui-
la presteza e preco commodo: na ra da Cadeia de
S.-Antonio n. 26 segundo andar. O mesmo tnm
um sortimenlo de silicios promplos para abrir (ir-
mas.
Precisa comprar una meso dejogo de bagalel-
la : na ra do Trapiche, armazcm n. 31, a fallar
com o capitao Itaymond.
Precisa-se do urna ama para urna casa de pou-
ca familia, que seja capaz para o servioo le portas a
dentro, o ilc dador a sua conduela : na ra da.Santa-
Cruz, casa n. 34.
-- Quc-m tiver dividas para cobrarem-se polos ser-
tOesdo Rio-do-l'eixe, Ico, Pombal, Cariry, Araeaty,
Abr3o,lnliamuns,SobraJ,Kio-Grando-do-Nortec Cea-
ra.iima pessoa casada, moradora nesta praca,bastan-
te activa e capaz se offercee para cobra-las : quent
do sen preslunu se quizer utilisar annuncio e po-
llera Ififo'rmar-se de sua capacidade dos Snrs. Fi-
gueiroa Manoel Jos Goncalves e Jos Joaquim da
Costa l.cite.
Aluga-se urna grande casa terrea com duas sa-
las, 7 quartos coziitha fra quintal murado e ca-
cimba sita na ra Imperial : a tratar no Ihcairo
novo.
Oabaixo assignado, por a.utorisacflo que lem ,
faz scienle ao repeitavel publico que passa a ven-
der lodo o pcixe do curraes do norlc, quo Ihe he
remeitido pelos mesmosdoiios dos cunees, para es-
te ser vendido, por conta dos mesmos Srs. ao povo:
e para que lodos fiquent certos, pdein man lar seus
escravos na casa do aniiuucianle na ra do Pilar ,
ii. !5, que promptainent" so vender, havendo.
aminijoi da Ruta.
. AOS PAS DIO FAMILIA.
Uini senlrora que tem longa pralica de onsinar
primeirus leltras, offerece-se aos pas de familia que
quoirsm della conliar o ensino do suas (Tilias pr'rf-
ntelleinlod,csvolai-ae em dar-llies as precisas ins-
trucgOes, nao s no ler, escrever grainmaticalmcnre,
cont nos principios de arithmctica c doiitriira chris-
Ifla: quem doseu prestimo so quizer utilisar, di-
rija-se a ra da Kibeira da Boa-Vista n. 86.
Agencia de passaportes.
W ra do Collegio, n. 10, e no Aterro-da-Boa-Vis-
la .lojas ns. 48 o 78, continuam-se a tirar passapor-
tes Unto para dentro como para fra do imperio,,
assim como despacham-se escravos, ludo com bro-
vidade.
Aloga-so urna escravn ou molcque pfa o ser-
vido do unta casa de pituca fumilia : quem livor di-
rija-se ra do Queimado, n. 37, piimeiro andar.
O ere.lores do Couto Vianna de Filbo teem au-
lorisdo a Gco : Kenworlhy & Companhls credores
tambem dos mesmos para vepde/erh a casa de so-
brado de dous andares n 33, na ra do Amorim ,
Itairro do Recife, a melado" do sobrado da ra da
Cadeia, n. 27. que Ibes framjidjudicndas por sen-
tenca para seu pagamento : quem quizer comprar
um e outro predio, entenda-se com o cima men-
cionados qup estao aulorisados para essa venda.
-- Esta fugida a crioula Leonor que, sendo desem-
barcada olivro de iniuha propriedude eu a havia
ajudicado por titulo legal ao Sr. f)r. Sarment : es-
ta oscrava j fugio de casa, do Sr. depositario geral
Almoida e me consta ler estado a.coitada na ra
Nova ; depois de alguns dias roverteu-me para a ca-
a e a (iz entregar ao mesmo Sr. Dr., de ondo fugio :
qualquer pessoa a poder entregar a elle, ou a mitn
que recener o premioso seu trabalho e promet-
' to nfo entregar a pesoa alguma logo que me ap-
pnreca senfto aquella a'quem a traspossei de minha
expoittanea vonlade, por'escriplura.
' Antonio Manoel de luuraes dh Uesqulia Pimenlet.
--boga-seencarecidamcnleao Sr. J. S. o.aoSr.
A. J. T. B. quehaj.m de vir pagar o quo dovem
quanlo antes, no sitio do llospio ; do contrario so
proceder na forma do estilo, c so declarado os sous
nomos por extenso.
Oabaixoassignado, leudo comprado aos bor-
deirosdo engolillo Belm duas partes desle, quer
Vende las agora ; se ha algum embaraco, quem so
julgar prejudicado, declare por esta folha dentro
do prazo do 8 dias /documentando o embaraco quo
houvcr, porque do contrario ser nenhum.
Loxireiieo tierra Carneiro da Cunha.
Precisa-sede urna mulher do ineia dado, que
cozihhe o diario do urna casa do liomein solloiro : na
ra larga dolto/.ario, rf. 26.
PerJeu-sc, do Manguinho ao Mondogo urna
pulseira de cornalinas cncastoadas em ouro: quen
a achou querendoeutregar levo-a a ra do Hos-
picio, n. 32, que ser generosamente recompen-
sado.
-> Os Srs. Francisco Jos Borges vajo-mestro do
quarlo-batallio dcartilbaria a p eJos l'rocopio
lavaros, cadete do mes no balalliSo queinim ir
quanlo antes a venda da l'onte-Velha, na Ibu-Visl,
pagar o que devem; do oonlrario, so usar dos meios
judicinos.
Delfn'Rodrigues Forreira casada, relira.-sn
para fra doimpeiioa Iralardosua sa'do.
Jos Joaquim Lopes Moreira vai a Portugal tra-
tar de sua sade licando encureado de todos OS
negocios seu iranio c socio Dionizio llelario Lopes.
Una pessoa, que d (ador a sua conducta, se
propfle a cobrar dividas do qualquer casa do nego-
cie psendo os devedores moradores nesla cidade, ou
mesmo ua do Olinda pelos por eolitos que se ajus-
|4arem : quem de seu prestimo se quizer utilisar an-
nuncie.
Joaquim Freir de Almeida, subdilo portu-
guez rclira-se para a cidado da Babia.
Precisa-se a lugar um cscravo trabalhador ile
masseira : ua ra Bireita, nadarla n. 82.
Perdeu-s'e o meio bilhete n. 373 da lotera do
Iheatro, a mais prxima a correr, tondo no verso do
mesmo o seguinte melado do Cliristovflo Cuillu-r-
mo Brekmfeldo o reslo de Manoel Jiaqiflm da llo-
clla : previne-se, por lano, ao lili i. Sr. tlicsou-
reiroda mosma lotera, que o nao pague, caso saia
premiado, senao a algum dos dous a .signados.
-- No dias 20, 24 e 27 do corren'a mez, peranle
o Sr. Dr. juiz do civel da 2.* vara, i a. sala das audi-
encias, depois desta.se ha de arrcmalar urna bo-i
cas^a terrea, com 4 portas defrente, na ra do Atier-
ro da, Boa-Vista, n. 58, pinhorada a I). Mariainia Fer-
reira Duarto Reis : quem a pcrloiidcr, comparec
que he ultima i raci.
Por execucilo dos herdeiros do (nado ilanoel
Jos Vieira contra os herdeiros da finada I). Auna
Joaquim Dutra vai a praca no dia 20 do Crranle
mez, por sera ultima praca do Dr. juiz da segunda
vara municipal desla cidado um sitio de Ierras i ro-
prias, com cusa grande do vivenda do pedia o cal
no principio do Arraial,
Ilojc, 20 do corrento, so pretende na ma-
triz do S.-Antonio solemnisar com misa canta-
da e lacla i nlia a noito aogloiiosoS. Sebastian, ad-
vogado contra a pesie que hoje tanto nos veixa ,
licando o mesmo santo a veneracilo dos liis por es-
paco de nito dias que nalisar no dia 28, com
outra lacla i ii lia a noile.
Compra-so orna armacao que sirva para lop do
mludozas: noAtcrro-da-l'Aa-Vista, B. 21.
Compram-se, eftVclivamente, garrafas o hotijas
vasias: noAterro-da-Boa-Visla, fabricado licores,
Compra-se um bonito cavallo. que seja bou
andador, sem achaques e novo: paga-so beii: na
prara da Independencia n. 19.
Vendas.
Boteli'Orainercio, rua da Ca-
deia de S.-.Aiitouio, 15.
0 Francez Simap Luiz participa ao publico que
ainda so demora por alguns das a sua viagom para
a Babia : por isso avisa a lodos os seus frcgiiczos c
mais pessoas em particular quo icciuuarem com-
prar obras de ouro e brillianles e qui/erem apro-
yjilar osla occasiao, dirijam-so no lugar cima men-
cionado at s 10 horas da manhaa, e das 3 da larde
e n diante.
Quem quizer ser ama de urna casa do pouca
familia, para, o servico interno dirija-so rua es-
trella do Rozario no primiro andar do sobrado
defronte da 11 vi aria doSr. Piolo.
--OfTcrece-se um rapaz porluguez para caixeiro
de laja de fazendas do quo lem bastante pralica,
o qual d fiador a sua conduela : quem de seu pres-
timo se quizer utilisar anniincie.
--Eu, abaixo assignado declaro ao respeilavel
publico o particularmente a nieus freguezes, quo me
consta andarem alguos cigarreiros a oflorecereni pe-
las portas cigarros Jo rumo po.irccom a minha mar-
ca I. F. C. e como ou uo coslumo vender cigarros
podres nem ir ou mandar o florecer a poria dos
compradores, por isso fago osla declaradlo.
Duntintjos Franciieo r/'i Crut.
Precisa-se de um caixeiro porluguez ou brasi-
leo paru u servido do piidaria, o entregar i..o ci'm
um prelo na rua, oquil se recebe, ainda nftu sa-
bendo o mesmo ollicio : no paleo da Santa-Ciuz,
paduria II. 6
Com|rjs.
-- Compra-so um Atlas do gcograpbia por Si-
mencourt, quo esleja em bom uso : na rua Nova
oja u. 38.
Compr-se um braco do balanga grando c urnas
conchas pa'ra a u.esma : lia rua Imporial, u. 39.
Ccinipra-so um folio para malar formigas : na
rua da Cruz, n. 21. ,
Couipram-se garrafas prels sendo limpas.a
80 rs. cada uma ; na rna da Madre-do-Dos, n. 36.
Vende-seurna casaca nova de panno azul, por
preco commodo : na rua das Cinco-"Pontas, n. 25,
INFORMACdES SEMESTRES.
Vendem-se iitformacOes semestres pira os corpos
de primeira tintn : na praca da Independencia, li-
rada ns. C e 8.
FOLII1NIIAS
para sacerdotes para algibeira, para escriplorio e
para porla vendem-se na praca da Independencia,
iivrarians 6 o 8.
i Vende-se gomma demandioct, em
cnctias e meias saccas : na rna da Cadeia
do Kecife, n 9.
Vondem-se II travs do muito boa madeira :
na praca do Commercio, 11. 2, priuioiro andar.
-- Venancio Riliciro de Aguiar mora na rua da S.-
Cruz, defronlo da riboira da Boa-Vista, o. 6i o quo
pelo prsenlo faz saber ao Sr. do brigue Douro, quo
diz ter uma carta para Ihe entregar, o qual pode pro-
cura-lo a qualqucr hora.
Vende-sc fui em follia, para fa-
zer cliarntoN, por preco commodo : 110 ar-
mazcm de Joaquini Icx d.i loza, na na
d.i Madre-de-l)cos.
Vendo-so nina rica armacHo de amarello, toda
i-nvi ii.i: a,la por prego commodo: no Alerro-da-
lloa-Visla, loja da esquina rio boceo.
Vende-se unta inobilia de Jacaranda, nova e.la
milito bom gosto; mira mesa elstica para 16 pes-
soas; una marqueza d conilur ; um rm.iiioen-
vidracado para louca ; uinn carteira de amarello do
uma face enveini/.ada o co-n ps torneados; nina
commodade mareno; umlierco do armacao: lo-
dos estes trastes se vendem por prego commolo,
por seo dono so retirar: para ver, no Atcrro-da-lloa-
Visla, loja da esquinado boceo.
Vendo-so superior pnlha de carnauba chegada
ltimamente doAss : na rua da Cruz. 11. 6t.
Vende-so um preto do mei.i idade bem ro-
busto por prego muito em conta ; um pardo de 20
anuo lini alfaiale proprio para pigent: no pa-
teo da matriz de S.-Antonio sobrado 11. 4, se dir
quem vcule.
-- Vemlc-se urna preta de nagilo moga bem pa-
recida ptima para tolo o servigo principalmeu-
Ic para mucama do qualquer senliora : vomle-se por
. recisflo : na rua do FtTgindos, sobrado n. 5.
Na rua das Cruzes n. 22, segundo andar, ven-
de-so urna cscrava do nagilo Angica, do 40 annos ,
que cozinha, lava e vendo na rua, com um (ilho nio-
lequodc 10 anuos, muitolindo j com principios
de marconeiro ; um lindo cscravo do 22 anuos pro-
prio paia lodo o s-rvigo; uma linda parda de 18
anuos quo ongoinma, cuso faz ronda o lava de
sali.lo.
Vende-se um cavallo mellado, bom cirrega-
donlebaixo a meio, do muito bonita (gura o em
boas carnes : na rua da Florentina n. 16.
i\a rua de Agoas-Verdes ,
11. 4Q.
vende-so um escrnvo do nacAo do 25 anuos, de bo-
nita figura ; he mostr podfciro ocnm boa conduc-
ta ; 3 ditose dous molecoles de 13 a 16 annos; 2
escravas com todas as habilidades e que sao reco-
llndis ; 2 lin las mulalinhas ; 3 escravas pura o ser-
llco de casa o rua ; uma dita por 260,000 rs. ptima
quitaiuleira c lavacleira
VenJem-se 3 escravos ele bonitas figuras, pro-
prios para todo o servigo por prego commodo : na
ron do Trapiche, n. 31.
Vonde-ie a traduecffo de Tito Livio om porlu-
guez : ni rua Nova ,' loja do fiinilciro defronte da
Conccig:1o dos militares.
Vende-se um piano inglez horizontal, em
muito bom estado por prego commodo : na rua
Nova, 11. 14, segundo andar.
Vendem-se dous f.iqueiros do prata, obra do
Porto, novos, do ultimo gosio e som uso algum,
por pre;o commodo : na rua do Vigario n. 25, se-
gundo andar.
Vende-se 11 in lindo preto de 20 a 22 annos com
ollicio de ferreiro : na rua do Vigario 11. 25, pri-
uioiro aiiciar.
Vende-so por commodo poeco, um rologio do
ouro p.'teutc inglez excedente regulador, o mais
alguns do piala : na praga dj Independencia, loja
de relojofiro do Sr. Verissimo.
Vinho barato.
Acha-soeslabelecidona rua da Madre-de-Doos,
n. 36 um armazum de
Viiihos da Figiicira,
de ptima qalidade, a prego de 1,200 rs. a caada,
o a 160 rs-a garrafa ; e para nao haver dolo do com-
prador ser.lo lacradas as garrafas e com rotulo, re-
cebendo-so a garrafa vasia, e dando-se immediata-
mento a outra chcia : tambem ha barril mudo pe-
queos proprios para quem passa a fesla. O pro-
prietario desle cslabelecimento pede encarecida-
mente que se nao illudam avadando, pelo jllniinulo
prego esem conliecimcnlo de causa a qalidade Je
sua fazenda digna por certo da estima dos verda-
delios .mants da boa pinr-a. Elle cmla que quem
uma vez piovar, continuara com gosto e sem arre-
pendmento. Eobom prego!!.' A todo o exposto
ccresce o asseio e boro acoiidicumamenlo o quo
ludo so poder verificar emdiio estabclccimenlo.
Vende-se vinho do Porto, mullo supenor, o
de oulras qualidades em barril do quarto, quinto.
novio, stimo, oilavo o em pipas, por prego muito
commodo: na ma do Vigario armazem de Fran-
cisco Al ves da Cunha, 11. II.
Vonileni-se semeas em snecas muito grandes,
a 4,500 rs. : na rua oa Madro-de-eos, armazem de
Vicente Forreira da Costa.
.. \ende-se caf moido para as tabernas muito
bom, c n.ais barato do que em outra qualquer parte:
iBinhem se rtcobe cafo para se moer, porjrego
commodo : alias da matriz. Ua Uoa-Vista, n. 26.


* .-*-

\

\ iMide-se a venda da ra do Apollo, n. 21, com | Corpo-Santo, o. 66, o mi is expeliente ch i produZi-
i"mim. Tundus : quem a pretender, dirija-se a ra da do em s.-Paulo que tem vindo a esto mercado ,
Madre-de-Ucoa, a tratar co:n Vicente Fcrreira da por preco multo coinmodo.
Costa.
Vende-se cal virgem de Lisboa em barril de 4
'arrobas chegada pelo ultimo navio, por preco coinmo-
do : a tratar com Almeiua li Fonseca.na ra do Apollo.
PUROVIMIO DA FICUF.IRA.
Existe no armazem de moldados, atrs do Cor-
po-Santo n. 66 urna grande poreflo deste genui-
no vinlio que se est veudendo pelo diminuto pre-
cio de 1,120 rs a caada e a 160 rs. garrafa ; tam-
bem da em pipas que se vender mais em conta : he
esto o melhor de todos os vinlios que se teem an-
nunciado pela sua simplicidade e ptimo paladar :
quem urna vez o beber jamis deixar de o com-
prar.
Na ni do Crespo, loja de portas, n. 13, ven-
dem-sc chapeos de castor pretos, de muito boa qua-
Jidade a 4,400 rs.
Chegou da Franca na Jvlet e acha-se a venda no
seu nico deposito em casa de Kalkmann Irmflos, na
ra da Cruz, n. 10, o vinho de
Champanlia marca estrella
da fabrica de Moet & Chandon em Erornay cujo vi-
udo ltimamente achdu a maior approvacflo na Ku-
ropa.
A bordo do patacho ilagoeiise., em
frente do trapiche do algodao, vende-se
i. i i ii lia tic mandioca delimito boa qunli-
dade, em grandes e pequeas pomes,
por preco commodo.
Vende-se muito superior lagedo de Lisboa, e
cal virgem em barris de 4 arrobas, por mdico preco:
na ra do Vigario, n. 19.
No armazem de Joaquim da Silva
Lopes, na ra da Madre-de-Dcos, n. 10,
ventlem-se saccas cotn ti arrobas e 8 li-
brasde superior farinha de trigo, da me-
lhor qunlidade que vem a este mercado,
c i lugada nltimamente, pelo barato pre-
co de 16,ooo rs. a sacca.
Extracto de salsa-parrilha con-
(-(Mitrado do I>r. Mead.
II qualro anuos, desde que osla superior prepa-
raQilo de salsa-purrillia f conhecida no asi I ,
principalmente ao sul onde est conhecida como
un dos remedios mais eflicazes para todas as moles-
tias produzidas pela impureza do sangue como
sejam escrophulas ou alporcas molestias syphlli-
case mercuiines rheumalismo, chagas ulcerosas,
tumores branco*, doencas do ligado e da cutis,
debilidade gcial, ele ; he tambem recommendada
pura as molestias interiores, em que se suppdem
os bofes e pello atacados, e bem assim naquclUs em
que a consttui<,fo estiver arruinada pelo uso exage-
rado de preparares mercuriaes. As curas que tem
offectuado nestas molestias silo tilo numerosas e
completas, que all tem ganho o titulo de verdadeiro
restaurador di sade. Vende-se na ra da Cadeia do
llecifo, botica n. S, de Pimenla & Ci uz.
Vendem-se saccas com arroz de va-
por, de superior qualidsde, a isioo rs. a
arroba, e ditas do mais ordinario, a i s6oo
rs. : no armazem do fallecido Braguez.
Pao de mil lio.
Na ra dos Cuararapes, n. 5 em Fra-de-Portas,
ha todos os dias cxcelleule pao de inilho a venda ,
irilo com o maior asseio possivel; e igualmente
qua tro dill'erenles soites de lai inlia de millo, son-
do primeira (inissima o propria para cangica e
as oulras mais grossns para ang po-dc l e pa-
ra sustento de passarinhos. 0 proprietario desle es-
taheleciineiilo, lendo um bom molnho de vento com
que faz esta farinha, so comprometi a fornecer
qualquer padaria com a porcilo que quizer diaria-
mente. O mesm proprietario chama a alinelo dos
Srs. eommandanles dos corpos de primeira linda
para este pilo, que, nflo sendo no puladar inferior ao
de trigo e sendo mais nutriente e batato que esto ,
parece por isso mui proprio para a tiopa.
tf^ Vendem-se chapos de castor branco, a
Mk 4,000 rs.: na ra do Qneimado, n. 22.
Acaba dechcgarpela lis rea franceza J ule mui-
to superior vinlio du Uordeaux, tanto em quarlolas,
como engarrafado, em caixas de I duzia, assim como
tambem sardi.uhas em latas de 1/4 e 1/2, azeile do-
ce em caixas de urna duzia de garrafas, cxcellcnto
vinlio de Borgonha em cestas de 1 duzia, ago'urdento
de Franca, Champanha en gairafas, e lucias ditas da
verdadeira marca Cumela; o que ludo se vende por
pici.iis rasoaveis, em caza de Fredcrico Kobilliard,
ra do Trapiche-Novo, n. 18.
Vendem-se presuutos para fiambre; queijos
londi iuos ; ditos de pralo ; latas com bolaclmilia
lina de Lisboa ; ditas de aramia ; conservas novas ;
moslarda ; potes com sal fino ; latas cun marmela-
ila nova ; ditas com bervilhas ; caixinhas com mas-
sas linas ; vinho moscatel de Setubal; dito Men y ;
licores linos ; e oulros mais gneros, por preco conl-
modo : na ra da Cruz, no Itecife, u. 46.
PRELO
em saccas muito grandes,
a 3s)oo rs. a sacca:
no armazem do Braguez ao p do arco da Con ceiefio
Vendem-se saceos com farelo,
chegados ltimamente, pelo diminuto
preco de 3,4<>o rs.s na ra da Sanzalla-
Vellia, n. 138.
Vende-se a verdadeira potassa da
lUissia, desembarcada hontem, por pre-
co muito rasoav'el, vista de sua muito
superiorqualidade : na ruado Trapiche,
n. 17, e ra da Cadeia, n. 34-
CHA' BRASILEIRO.
Vende-se, no armazem de moldados, atril do
-Vende-se um moleque de 7 annos; urna egera-
va com cria, milito boa costureira e que faz cha-
peos e toucase engnmma bem ; 3 prelas de 16 a 20
annos com habilidades, e que s3o boas quitan-
deiras ; um pardo de 18 annos, de muito boa con-
ducta, e he ptimo para pagem: de todos estes es-
cravosse afianca a conducta : no palco da matriz de
S -Antonio sobrado n. 4, se dir quem vende.
Novosriscados njonstros chi-
11c7.es, a 560 rs ecovado.
Na loja de Guimarfles & Compendia, na ra do
Crespo, n.5, vendem-se os novos riscados chine-
zes, finos, de padroes muito lindos, e os mais mo-
dernos que teem apparecido nesta cidade, do vara
do largura pelo barato preco de 360 rs. o covado.
As novas casimiras de algo-
dao, a 60 rs. o covado.
Na loja n. 5 da ra do Crespo, vendem-se as novas
casimiras de algodflo de padroes os mais ricos que
teem apparecido neste mercado pelo barato proco
de 56o rs. o covado.
NOVO PAO A PROVF.NCA E BOLACIII.MIA
REGALA.
Fabrica-se na Santa-Cruz, padaria de urna so poc-
la, com a frente para a ra do Sebo ; assim como
tambem toda a qualidade de bolacha de diucrenles
tamaitos, entre ellas a bolachinha d'agoa e sal de
30 em libra, furadinda, l.orradinda e ludo o mais que
do proprio destes estabelccimenlos, empregando-se
s.Miipre as lucidores o mais novas farinhas que ha
rfo mercado : o mesmo se acha a venda na Iravessa
da Madre-dc-lieos, n. 13, deposito da ineania pada-
ria e na esquina da ra do Collegio, venda do So-
bral, tflo smenle a bolachinha regada doce.
Vende-se urna casa tcirea de poJra e cal, aje
estrada de 5.-Jos do languinho, por barato preco :
na ra da Cadeia de S.-Antonio n. 21.
Vendo-e um piano perpendicular, de Jacaran-
da muito commodo, por nflo oceupar muito es-
paco de sala em bom uso: na ra da Cadeia de S.-
Antonio, n.17, por cima do armazem de lijlo, do
lado da cadeia.
Vendem-se navalhas de ac da China pal-a
barba ; oculo para todas as idades ; lesouras para
midas; lonetas ; e oulras muilas miudezas baratas : I
na ra larga do Hozarlo 11. 35.
Vendem-se barriquinhas coro Cal virgem de
Lisboa, muito nova ; fechaduras para portas de
armazem; retrozdo Porlo; barris com ulcatrflo da
Suecia ; pilulas da familia ; ancoretas com azeito-
nas, por preco coinmodo : na ra dq Vigario u. II,
armazem de Francisco Alvcsda Cunha.
Vendem-se taboas america-
nas al 5 palmos de largura
e de todos os comprimcntos,quo ha muito lempo nflo
teem vindo eosfifguezrscxpcriaetilandu a falla
dcsla cxcelli nle qualidade. A ellas que sao poucas e
o preco be lualo. Atrs do thealro, armazem jun-
to a maro, do Joaquiui Lopes de Almeida.
I.onas inglezas.
Vendem-se pecas de lona ingiera, de
boa qualidade, e por preco mais barato
xas Castello-Branco ; Amor e Melancola. por Cas-
tilho ; o primeiro, segundo e torceiro volumes da
Lizia Potica. ,
. Vendem-se doas ramas, urna de angico e a
outra de Jacaranda, usadas : noAterro-da-Boa-Visla,
loja de trastes do Leal, junto a matriz..
FREGEZIA.
No paleo do Terco, venda n.
7 con Un a-se a
a vender a boa pinga da Figueira 160 rs. a garra-
fa, e de Lisboa, a 1,120 rs. a caada, e a 140 rs. a
garrafa. ,
Vende-se a verdadeira e muito superior fari-
nha SSSF, a retalho e em porcSo ; dita de outros au-
tores : na roa do vigario, armazem de Frentico Al-
ves da Cunha, n. II.
No deposito de Me. Calmont & Companhia na
ra de Apollo, armazem n. 6, adia-se constante-
mente grande sortimento de ferragens inglezas para
engciihos do assucar corro sejam : taixas de ferro
coadode diffcrcnles modelos, os mais modernos;
ditas de ferro balido ; moendas de ferro do mode-
lo adoptado, para armar em madeira; ditas bodas
de ferro, tanto para agoa como para antmaes ; ma-
chinas de vapor defrca de quatro cavados o de al-
ta pressflo o mais moderno o simples que he possi-
vel ; repartideras ; espumaderas ; resfriadeiras de
ferro esla 11 dado; formas de ferro: ludo por preco
commodo.
Vende-se urna casa terrea nobairro do Recite :
na ra das Trincheiras, n. 29, se dir quem vende.
Iladeira de pnh Vendo-se a melhor madeira de pinho que tero
vindo a esto mercado: na ra da Madre-de-Oeos,
armazem de Vicente Ferreira da Costa.
Algodao trancado da fabrica
de Todos-os-Santos da
Baha ,
muito proprio para saceos de assucar e roupa de es-
cravos: vende-se em casa de N. O. Biober & Com-
panhia na ra da Cruz, n. 4.
VENDE-SE,
no pateo do Terco venda n.
7, farinha
em saccas de alqueire da medida velha, e em cuis,
a!60rs.
Vende-se um selli 111 em bom uso : na ra do
Qneimado, n. 17.
Vende-se orna preta moca, de boa
figura, lavadeira e costureira, e propria
de todo o serviro de casa : na tua do
Crespo, loja n. 1 A, se dir quem vende.
Vendem-se saccas com farinha de mandioca ;
cera em velas muito alva ; meiaa de algodflo dobra-
dn, feitas em Portugal, por preco commodo na
ra da Praia, armazem n. 37.
Vende-se, no ra do Rangel, so-
brado n. 5i, era para limas de clieiro
de cores, a is'ooo rs. a libra.
Vollaire, por 2,000 rs. ; livros de dlreito; e outru
muilas obras qese vendem cora viute e Irinta por
cento de rebate.
Motnhos
grandes de moer caf: na ra Nova, loja de ferra-
gens, n. 25.
Na padaria da ra da Guia, no Recife darerj
todos os dias a venda o novo po de I'rovonca fa-
bricado poroutro modo que o aetual e da erh0r
farinha que ha no mercado: por este motivo alo sa
pode fazer senSo a 40,80 e lo r.
Vendem-se 5 moloques de 12 a 16 annos ; % pre-
tos de 25 annos ; 4 pardos de 16 a 25 annos; unu
pardinha de 16 annos ; 5 pretas de 12 a 20 annos,
hiendo algumas deltas habilidades : na ra do Colle-
gio n. 3, se dir quem vende. j
Vendem-se queijos londrinos muito fNcaas;
frascos eom moslarda; ditos com. frctas dar pai-
tis ; ditos comcotisorvaj ; latas com sardinhas; di-
tas com hervilhas ; ditas com lagosta guizada ; Ullas
com leite em eonsarva ; garrafas|com ago'ardente le
Franca ; ditas com vinho do Porto; Sher ry, Madei-
ra Constancia llock ; cha hysson e preto ; sobre-
casacas e palitos do brim pardo, a 3,500 rs. eadaae;
camisas brancas com peitos de bretanha ; ditas de
riscado; ditas para pretos ; ditas de bala -. na ro
do Trapiche, armazem n. 44.
A pcchinclia, fregueses.
do que em oulra qualquer parte; na nnv ._vende-se champanha, marca G&C, e vnde-
se hoje este superior vinho ao reduzido preco de
24,000 rs. a duzia, em porches de 5 cestos para mais,
e a 25,000 rs. a retalho; dito Xerez, engarrafado e
melhor que du ueste mercado a 14,000 rs a duzia ;
dito de Rordeaux em barris o engarrafado de boa
qualidade, a diversos precos: na praca do Corpo-
Santo, 11. 11, casa de lie. Calmont &C.
da Cadeia do llecife, armazem n. 1*.
Farelo,
em barricas a 4,000 rs.; saccas grandes, a 3,50o
rs., ditas pequeas, a 2,800 rs : no armazem de J-
J. Tasso Jnior, na ra do Amorim, n. 3.
Cal de Lisboa.
Vende-se muito nova e superior cal
virgem d pedra, desembarcada ha pon-
eos das, e em hairis prquenes de quatro
arrobas e mcia : na ra da Cadeitt-Velho,
armazem n. ta.
Vendem-se 1 ceas de madapolSo muito largo,
com 20 varas proprio para fono e roupa de escra-
vos 1 2,800 c a 3,000 is.: na ra do Caes, n. 17.
Cha nacional de 8-Paulo.
Vende-so o muito superior cha de S.-Paulo em
caixas do 1, 2, 6 e 13 lidias : na ra da Cadeia do
ReciTe loja de Joilo da Cunda Magaldilcs.
No ajinu/eiii de Joaquim da Silva
Lopes vendem-sc saccas com caf de es-
collia de piimeira qualidudr. a 1,700 rs
a arioba ; barricas com baculho de esca-
ma -a 9,000 rs. ; ditas com lardos
4,000 rs.
Vendem-c barris pequeos com cal virgem de Lis-
boa a mal cova que ha no mercado, por preco coin-
modo : na ra da Moda armazem n. 17.
Potassa.
Detembarcou lia poucos dias urna por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, ese acliain venda,
por preco mais barato do que ltima-
mente se venda, na ra da Cadeia-Velha,
armazem de Bailar &Oliveira, n. 12.
Na Livraria nova do paleo do
Collegio, 11. 6,
acaba-se de receber o mais excellente cha hysson,
que vende-so de quarta para cima por muito commo-
do preco.
Vende-se na ra da Cadeia do Recife loja de
Jo fio da Cunha Magalhiles,o primeiro voluine dos Se-
to Ceceados Morlaes, por Eugenio Sue, traduzido.
em porluguez por 1.800 rs.; o Mendigo negro de
Paulo Feval, traduzido era porluguez por A. Rogo, I v., por 4,000 rs, jexercioios sobre os participios da
1 y., por 1,000 rs.; as poesas de JoSo de Lomos Sei- 'lingoa franceza, por 5,000 rs. ; Cliefs d'cuuvre d0
A elle!
Vende-se um relogio d'ouro patente inglez, milito
superior : na ma do Amorim n. 13, al as 9 horas do
dia e das. 2 da tarde em diante.
Vende-se um cscravo crioulo, de 20 a 25 annos,
que he ptimo trabalhador do campo por estar a
istoacoslumado; 3 pretaa com algumaa habilida-
des as quaes se vendem por precisao : na ra do
Fogo. n. 23, se dii quem vende. '
Vende-se um trem de Jacaranda, em muito
bom uso por preco commodo : na ra atrs da ma-
l iz de S.-Antonio n. 16.
Vendem-se cassas bordadas brancas e de co-
res a 320 rs.'a vara ; ditas de cores muito finas, a
.100 rs. a vara ; uicias para meninas a 200 rs. o par;
lencos de seda para ditas a 360 rs.; luvas do soda
para ditas, a 200 rs. ; corleado col leles de fusiSo, a
560 rs. ; ditos de gorguro do seda a 2,000 rs.; se-
lins pretos e de cores a 600 rs ; ganga azul a 80
rs. o covado : na ra do Quilinudo loja de duas
poilas, n. 47.
Livros baratos para aulas.
Na ra do Crespo loja n. 11, vendem-se os se-
Ruinlcs livros : Diccionario portuguoz-franoez e
francez-porluguez por Jos Joaquim da Costa e
S 2 v. por 25,000 rs. ; Diccionario Magnum Le-
xicn por 5,000 rs.; dito de composiciio por 5/
rs.; dito francez de Constancio, por 3,000 rs.; dito
inglez de Vieira, por 3,000 ra ; Atlas de Siniencourt,
por 10,000 rs.; melhodo de piano por 4,000 rs.
Gra mina tica fianceza de SuveW, por 5,000 rs.; dita
de Constancio, por 1,200 rs.; dita de Lhomond, por
1,600 rs.; dita de Sloulvenle por 1,600 rs.; Geo-
metra de Lacrois por 5,000 rs.; Algebra, por
4,000 rs.; Aritluiielica por 1,600 rs.; Trignome-
tria, por 1,600 is. ; Iticcionario geographico por
5,000 rs.; Plilosophia por Cuusin por 6,000 rs
Tratado da religiio, por 4,000 rs, ; Biblia portugue-
za, por 4,000 rs. ; Alias de (joogapdiu por de La-
ma rede t Bafbi, por 3,000 rs. ; les sept codes, 1 v.,
por 1,600 rs. ; Practica! navegalion, I V., por 4,000
rs. ; Memorias histricas do Bio-de-Janeiro por
8,000 ra..; Tratado da na vegaeflo, por F. X. do Ro-
go por 3,000 rs.; Memoria sobre a litteralura por-
lugueza 7 v., por 4,000 is.; Tratado da rhetonca
geral romanceada, por J. B. Cordoiro, por 1,000 rs.;
Tito Li vio 1 v. por 2,500 rs. j Horacio, 2 v., por
3,000 rs.; Virgilio por 3,000 rs. ; Saluslio por 1/
rs. ; Gornelio, por 1,000 rs. ; Fbulas, por 800 rs. ;
F.ulropio por 1,000 rs. ; Oragoes de Cicero em por-
luguez, por 3,000 rs. ;Grammatica latina, por Anto-
nio Percira, por 600 rs Resposta do general Abreu
e tima, por 1,000 ra.; Historia geral da Blgica, 7
Na loja da ra do Queimado, n. 51, de Manoel Flo-
rencio Alves de Moraes, vendem-e chipos decai-
lor branco pelo daratissimo preco de 2560 ris ci-
daum.
Vende-se um gruido sortimento de movis, eom-
prebendando cadeiras de paldinda a 24,000, 32,006,
46,000, 50,000, 72,000 o 84,000, rs, a duzia ; bancas,
mesas de meio de sala redondas, sofs, camas, Unto
para solleiro com lastro de paldinda, como para ca-
sado, estantes para livros, guarda-vestidos, end-
ientes bercos de difiranles modas, carteiras pan
escriptorio, ditas do viagem com todos os seus per-
tenec, ospelhos para sala, masas elsticas para 0 o
SOpessoas, um palanquim, o outios muitospbjeclos
que vista do comprador se fardo patales, por
proco muito em conta : no armazem da ra Non,
11. 67.
Vende-se urna escrava de 12 annos, eom prin-
cipios de costuras, faz renda, he sadia e robusta,
veiedoAracalypara ser veadida nesta praea, por
prego commodo : na pracinha do Livramento n. 45.
Vende-se a loja de couros da ra Direita n. 41:
a tratar na mesma loja.
Vende-se a armacflo de urna loja de fazonda, que
tambem serve para miudezas no melhor logar do
Alerro-da-Boa-Vista feila de amarcllo enverna-
da e enve recada a moda o he nova : tambem tns-
passa-se a chave da dita case: no Ateiro-da-Boi-
Vista, n.31.
Vende-se um violflo de Jacaranda com pouco
uso, do muito boas vozes ; um carneiro maito man-
so para montara de menino, ao que est acoatu-
modo : atrs da Penda, ra do S.-Cecilia, n. 9.
Vendem-so bules o cafoteiras de metal, de ricos
padroes : na ra Nova, loja do Jos Luiz Pereira.
Vende-se, ou hypotdec.-se um terco de um
sobrado de um andar no baino de s.-Antonio, por
preco comixodo : quem quzer annuncie.
Moda de Luis JBL Bonaparte.
Vendem-se superiores chapeos francezes, ao gosto
mais apurado de Pars, chegados ltimamente de
Franca na barca Jules; dem como chafos de palha
a napolitana, ao diminuto preco de 1,200 rs.; bonetes
de palhinba a parisiense, a 2,000 rs.: na ra do Quei-
mado loja de chapeos, u. 38.
Vcndem-se espadas com bainhas d'aco e tam-
bera praleadas : na ra Nova, n. 16.
Vende-se urna preta de 20 anuos, sem vicio, e
que faz todo o servido de urna casa de familia: 111
ra da S.-Cruz, 11.18.
Gangas da India,
atnrellas a peca
de duas larguras pelo barato preco de dez lustoes,
para realisar contas: no armazem de lizendas da
Itaymuudo Carlos Leile, na ra do Queimado, 11. 27.
Gotas egypcias
Remedio sem igual para dr de denles, ja bem co-
ndecido no Ro-de-Janeiro provincias do sul e ulii-
mamenlo nesta provincia pela sua efficacia em alli-
var a dr mais tenaz, qur seja motivada pela ca-
rie, qur por nflainmacfin ; mas uva experiencia do
urna prova Ido dar o dovido mcrcclmonto. Vnde-
se na ra da Cadeia doitocife, botica 11. 3, de r-
menla & Cruz.
Veiidcni-se duas moradas de casas, sitas na ra
da Boa-llora, em linda cm chlos proprius, li-
vrese desembaracadas: na ra da Seiizala-Vrllia,
n. 110, sodirquem vendo: tambora se faz negocio
para se receber ao Porto, ou Braga.
Vende-se urna barcaca nova.',' que carrega 30
caixas, oque so acha pioinpta a viajar na ra di
Cadeia, botica n. 3.
Escravos Fgidos
Contina a estar fgido desde dezembro do
1848, n paulo Jacob de 18 annos, secco do corpo ,
esbeltos estirados ; tem falta de um dent na frente,
e a marcea de um. caustico as costas : quem o pcR>r
leve-o a ra Nova a Jos Luiz Pereira que gratifi-
car.
-- Fgto, no dia Silo correte um mreqne do
nomeLuiz, crioulo, do 19 annos; levou Camisa do
riscado de algodflo eeroulas do algodSo da trra,
chapeo de palha e tambem levou oulras calcas do
riscado de algodflo, e porisso lalvoz as (ragaealcadis;
tem andar vagaroso falla mansa ; he risondo '
quem e pegar leve-o ao Alerro-da-Boa-Vista n. 60,
quesera recompensado.
Ausentou-se do casa do seu senhOr 0 ecno
Manoel, denaeflo Angola de 45 a 50 annos ; levou
calcas prelas camisa de algodflo americano sem
chapeo ; de baixo, barba um Unto branca Coih um
taino 110 nariz do lado esquerdo deicos grossos,
olhosalguma eousaafogaadoi : ffuOin o pegar Je-
vo-oaruadasCiiico-P(htas,n. 38, quesera grati-
ficado generosa motitv.
Pcin- : na Ttr, DI F. DI MMAz4B9
11 c-f^i\/ri


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQN1O7VWV_RJZWMP INGEST_TIME 2013-04-12T23:58:49Z PACKAGE AA00011611_06225
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES