Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06212


This item is only available as the following downloads:


Full Text
*4* .
.

A nno XXV.
Quinta-fera 4
de Janeiro de 1849.
N. S.
O //.! /t /" pulilic i -se todos os dia que nao"
forrin de guarda. O preco da asignatura lie
cifOOOri. porquarlel, pogot mnutaiot. Os
annuneios dos asslgnantes sao inseridos
rasao de 20 rs. por liulia, 40 rs. cin typo dlf-
ferrnlc, e as rrpelicoes pola uirtade. nao
assignaulri pagaran 80 rs. por linlia e 100 r._
eni ivpodilertnlo, por cada publlracao.
l'IIASKS DA LA NO MEZ DF. JANEIRO.
Crcscente, a2. s5 horas e t9 niin. da manh.
La chela, a 8. s 8 horas e 31 mo. da larde.
MlnKoante,al8,is4fiorase.J5inn.dainani.
I.ua nova, a 21, s7hora eiuiln. da manh.
PARTIDA Jj)0S CORREROS.
Golanna c Paraliiba, s aegs. e srxlas-feiutf.
llio-G.-do-Norlc, quintas-feiras no mcio4nr.
Cabo,Serinhem, Rio-Foruioso, Porto-Calvo.'
Macelo, no 1. a II e 21 de cada mi-/..
Garanliuui f Bnnio, a 8 e 23.
rioa-Vist e Flores, a 13 c 28.
Victoria, s quinlas-feiras.
Olinda, todos os dias.
MAS DA SEMANA.
1 Segunda. >i|c Circumclsao do Senlior.
feriado para os negocios forenses por
toda a semana.
2 Ierra. S. I/i.loro.
3 Oiiarl.i. S. Aprigjo.
CAMBIOS SO DIA VI DF. JANEIRO.
Sobre Londres a 26 '/, d. por If rs. a (K) dias.
i Pars
Lisboa IIC por cenlo de premio.
Itio-dc-Jaiii'iro ao par.
Dse, de lo(.t. de boas tirinas a l'/i Z ao mez.
AccOes da comp. de lleberibe, a i rs. ao p.
(Juro.Oncas despalilllas. 20#5b0 a 30/000
Moodas de (i/400 v. i7<1)00 a 17-200
deli^OOn. 16/tM) a K/fOO
de 4)000.... 0/200 a 9/400
/Vaia-Patacdcsbrasilciros 1/940 a IJMiU
Pesos conminarlos. 1/940 a I/BB0
Ditos mexicanos..... 1/900 a 1/9*0
PARTE OFFICIAl.
MiiNlSTElUO DA JUSTICIA.
11 |li;l)K/.i:\!HI\OI)EI8t8.
Por decreto tiesta data fiVin norhcatlos : o hachare!
Antonio Rodrigues Navarro de Siqueir, que com-
pleten o qnarliennlo do juiz moniciial do termo da
Cachoeira, na provincia da Rahia, juiz municipal e
de ornhilos dos termos .reunidos das villas da Barra
c Chiquo-Chiquc, na mesma provincia; o bucharel
l'Joilo l.ustosa da Cunha Psranagu, juiz municipal
do termo da Cachoeira ; o bachurel Julio Cesar c-
ronguer do Bitanenurt, juiz municipal o de orphilos
do termo de llahsianno, na provincia do Sergipe : o
padre Jos Antonio da Silva, apresentalo na Tregua*
2ia da Scnhora das Dores do Campo-Formoso, per-
lencente a provincia de Minas, e biepadn de (oynz ;
e a Jnio Navarro de Campos se fez tuerce das ser-
ventas vitalicias dos ollicios de lahclliilo do publico
judicial e olas do lormo deoblado de Santo-Amaro,
na provincia Ja Babia, edoregisto geral das hypo-
Ibecas da mesma comarca.
1. SECg\0. EXPEDIENTE DO DIA 90 DE MIEM-
BRO DE 1818.
Drcreto da 18 do correnle, presentando o padre
JosTeixeira de Mallos na igroja parochia! de Sania-
Aunada llha-Crindo do lora, do bispado do Rio-do-
Janeiro
Idom idem, apresentandn o padre Manoel de Ma-
ga Ihles Mcuezos na freguezia de S.-Miguel da barra
do lo-de-Cnnlas, do arcebispado da Baha;
dem de 19, nomoanJo o bachsrel Jos Corisli-
niano Cargan Slockler para juiz do direito da co-
niarca de Porto-Seguro na Rubia.
Idom idom, removendo o juiz da dirvit* Francisco
Jos Piulado da comarca de Castas no Maranho pa-
ra a 2.' vara crime da capital do Para.
dem idem, o juiz do direito Joilo Octano Lisboa
da comarca de Viauna para a ta Casias.
Idom dem, o juiz de direito Antonio Ooncalves
Msrtins da comarca de Porto-Seguro para a de Sanio-
Amaro na Babia.
I.'SCQAO. EXPEDIENTE DO DIA 22 DE DEZEM-
BRO DE 1818.
Decreto n. 564, do 18 do correnle, Sosannexnmo
o tormo da barra do Bio-de-Contas dos de lbeos e
ol venga, o o de Marab dos de Camam e Barcellos,
na provincia da Babia, para licarom ambos reunidos
dcbaixo da jurisdiego de um juiz municipal c de or-
philos gue vencer o ordenado annual de 400/.
Idom da mesma data, ordWap.do'quo o juiz mu-
nicipal e do orphilos dos termos da barra do llio-dc-
('.nulas, libos 0 Olivenga, Jcronymd da Silva lliliei-
ro, conlinue a servir, al completar o qoalrionnip
da Ici, nos termos da barra do Itio-de-Contas e Ma-
rab.
Mcm idom, remnvendo o juiz municipal o do or-
phios, los Antonio de Souza Pago, dos tormos do
Caravcllas, Vigoso e Po'lo-Alegro, para os de libos
e Olivenga, por o pedir.
Idem idem, Jos Antonio de Saraiva, dos termos
de ValongaaJequirig paro a Villa-Nova-da-Rainba,
na Babia, poro pedir.
Idem idem, Horneando o bacharel Adriano Jos
;.eal paro juiz municipal e do orphilos dos termos do
Valonea n Jcquirig.
Idem idem, nomoando o hachare! I.uiz Antonio
Pe.reira Franco para juiz muniripal c de orphfio* du
termo da 1'urilicagiTo, na Baha.
Idem idem, o bacharel Jos Pinheiro Lisboa para
os termos de Curavollus, Virosa e Porlo-Alogro.
Idem de 19, uomcaiido o bacharel Joaquim Oc-
tavio Nebias para juiz de diroilo da 4.' comarca do
S.-Paulo.
Idem idem, remnvendo o juiz do direito Jlo Jos
de Almeida Cont da 4." romarc de S.-Paulo para a
2.' vara crime da capital da Baha.
GOVfillN DA PROVINCIA.
a despeza dosle trimestre do 6:989,478, o saldo no
ultimo de setombro fui de 2:316,825. Este saldo, pas-
sando tamhem para o trimestre coi rente com a ren-
da nelle arrecdada at 25 desle mez, deu de recoita
8:325,561, e coito a despeza at esto dia fosso de
7:557,774, o saldo cxistonlo ho de7G7,787 ris. Eslo
dinheiro, devendo existir em corre, acbava-so em
miodothesourciro, oqual por dcliberugfioda admi-
nislr.-tgio deisava de recollier a randa quo anveadu-
va, afim de salisfazcr de promptoos pagiiucntos di
despeza que se Tomo fazendo.
Na caisa do depsitos, segundo consta do respec-
tivo livro e dociimentoi que comprovam os seos
langamentos, devia existir a quanlia de 359,411 ris
dos desceios de 5 por cenlo nos ordenados dos em-1
pregados dos dous collegfos desde Uneiro do fr-
rente auno al O ultimo do novenibro ; mas esta
quantia, segundo s ordena da presidencia, eslava
em poder do tliesouretro, como o nico responsnvel
para a adminislragilo da caxa econmica, a queui
deve ser ella entregue.
Est, portanto, o thasoureiro responsavel pelo sal-
do em 23 do corrento, e rola porcenlagem penen-
cento i caisa econmica, o quo ludo faz a quanlia
do 1:127,198 ris. Esta quanlia declarou a adini-
mstraguo que tinha exigido da viuva do Ihesourei-
ro, e osperava que muilo breve fosso rccolhida ao
cofre.
Releva dize'r V. Exc. quo o procurador est qui-
te ; quos fram aprcscnlados a commisso o< l-
vros cima referidos, estando cscripturados du dia
o eaixa o o do deposito, e at o ultimo em seteui-
bro, os outros dous que deixaram do ser apresenta-
do, porsuppr a administraglo desnecessario pira
tomada de eonlis, os livros da divida activa, do
conlas crrenles de rendimcnlo dos predios, do ren-
dimento do foros de sitios, le rendimento do foros
do casas, o dos.divcrsos crodores do patrimonio;
mas foi afllrmado pelo cscripturario da odiinistra-
gito, que merece toda conlianga, que esles livros so
acham cscripturados eui dia. A adminislragilo tam-
bem declarou quo a coliranga dos foros o das outras
dividas activas achava-so cm atraso o lulava com
MWcyldades; e que o patrimonio apenas de.via al-
guna foros; o rocoituirio de ambos oscollgios, do
margo por diaute; e desdo 15 do novembro o alu-
gucl da casa em que se ocha o collegio das orphaas.
Nada, portanto, podo a commissiio informar a V.
Exc. sobre divida activa do patrimonio que deve
ser ronhecida exactumenlc, priucipalmonto a co-
bra vcl, porque del la lambem depcnJem as despozas
fuluras dos collogios ; e nllo insisti na oprosenta-
gSodos livros quo deixaram du ser aprosentados,
por onde conbeceria esta divida, c o qu.i informa-
rain o csiripluario e a adminislragilo, porquo jul-
gou que o lim da tomad* de conlas du que foi encar-
rogada era conhcer o alcanco om quo so acliavao
Ihesouroiro, o quo s osla dependente dos livros
que a administrago aprcsenlou.
Nada mais leni a commissiio de rehilara V. Etc.
DcoS guarde a V. Exc. Recito, 29 do dezembro.
de 1848.Illm. oExm. Sr. Manuel Vieira Tosa, pre-
sidente da provincia. Jati Pedro da Silva.-Joa-
quim Jos da Silva Castro.Tltomat Josi da Silva Cus-
mao Jnior.
EXPEDIENTE DO DIA 28 DEDEZEilBRO.
OITJcio. Ao juiz de direito da comarca de Santo
Anillo, dizendo que lita sciento de quo o promotor
publico daquello termo desempenha satisfactoria-
mente os deveres inherentes ao seu cargo.
Portara. Domiltiodo dos cargos de primoiro c
segundo suppleules do subdelegado do districloda
Cruangy, municipio de Coianna a Jos Ignacio de
Mello o Anselmo Pe eir de Lucena, c nomcando paf
subsliluir optimoiio a .'js^uia Marque du Silva,
c o segundo a Eslolano do Paula Comes dos Sanios
Dita. Nonioando o cu pililo Amaro- do Oliveira
Coutinho para o cargo do subJelcgado do dislriclo
du Cruangy, municipio deCoianna, vago pela de-
missfio dada a Joilo Vieira de Mello. l'izcrum-so
as participagOes do cslylo.
IDEM DO DIA 30.
Ofllcio Ao agente da companhia das barcas de
vapor, rccommondandoacxpedigilo desuas ordens,
para que soja Irn porta lo pira o.Maranhao no va-
por Imperatrh, por cenia do governo, oalfercsdo
2 liitalhilo de fuzleiros, Manoel Baplista Itibeiro
de I".nas quo pan all segu cm commissiio, acom-
panbando o Exin. presidente nomoado para aquella
provincia.
Dito Ao chote do polica, man lando por a dis-
posigiio ilo commandanlo das frgas imvaes o iociu-
la Antonio Vcento (carocha; quo so rcconhcceu ser
deseilor da corvla ulcrpe.
Dito. Ao agento das liare is de vapor, mandan-
do dar passagem por cotila do governo para acid.i-
Jc da fortaleza ao capitnb do corpo &o do Cear,
Manoel Morora da Rocha o a Jos Ricardo Bravo ex
cabo deesquadra do mesmo corpo.
Dito. Ao mesmo, mandan lo dar passagem para
a provincia do Maranhilo no vapor Imptratrii. por
contarlo governo ao soldado do 1 balalhilo de ca-
gadores, Antonio Manoel Lomba.
IDEM D9 DIA 31.
Olficio. Ao inspector da thesouraria da tazan-
da, Iransmillindo urna copia da parlo do comman-
danle do corpo do polica na i| u-i 1 du conlu de ler si-
do apprehcnJida ein una Canoa urna poreflo de ma-
n que so pretenda sublrahir ao pagamoulo de
direilos, o declarando quo devo mandar receber o
genero na secretaria do governo e a canoa no arse-
nal do inarinha. Participou-sc ao inspector do re-
ferido arsenal.
Dito. Ao commandanlo das frgas navacs, de-
clarando quo polo mandar entregar ao chele de po-
lica a roupa quo foi apprehoudida pelocscalcr do
biiguu Caliopo, o ao director do arsenal de guerra
a canoa e mais objeclos, fazendo constar aos appro-
hensores quo o governo se saliafez com a maqeira
comquodesempenliaram o seu dever. Scientili-
cou-s e o director do referido arsenal.
Kcpaiticao da polica.
EXTRACTO DIARIO DO 0IA 2 DO COMIENTE.
Fram presos: ordem do Sr. dcsonibargador
chele do polica, os prelos Manoel, cscravo de D.
I'iairisc de tal, por querer sentar praga a bordo do
e do guerra portuguez ; Francisco, cscravo de
seo Bcnardo l'erreira, e SobasliOO, cscravo
anoel Antonio; o o paisano Jos Xavier da Cos-
do delegado do 1. dislriclo, I.uiz Antonio Apo-
to:do subdelegado do llecife, os paisanos
JosB Antonio de Oliveira e Bernardo Gomos Braga.
Desles seis nilo consta o motivo das prises.
O 1.a Amanucnso,
Aprigio Jos da Silva.
11 EM DO DIA 29.
Oflico. A'cmara do Bonito. Em resposta ao
ofllcio dessa cantara, datado em 20 do corrento, po-
dindo esclarecimento sobro a duvida cm quo so ocha
de apuraras acta diselcigos para vareadores o jui-
zes de paz doquaii ionio prximo por se no tor pro-
ceilido a ellas as frcgiiozias do Allinho ot'.aruar
pelos motivos cxposlos nomesmo ollicio ; cunipro
me dizer a Vms. que devem sent demora fazer a apu-
ragao do umas o outras, na forma do artigo 105 dt
PENAmBUCO.
. Illm. e Exm. Sr.-kimprindo as ordens da presi-
dencia, do 22 do corrate, c o quo determina o art
iodos estatutos do collegio dos orphitos,'a com-
hi-issrto da thosouraria provincial passa a relalar a
V. Exc. o resulla lo das conlas que no dia 23 do cor-
renle ton oh administracila do patrimonio deslo
Collegio. Devla a commissiio lomar estas conlas do
lodo o lempo em quo foi thosoureiro I.uiz Ignacio loi"de 19 deagoslo do 1816, o impossar os chulos,
llibeiro Roma, porissoque fram ellas exigidas po-exedindooidoos para quo se procoda o cloigilo as
la presidencia cm cousequencia do fallcciniculo des- referidas fieguezias segundo o disposto noaitigo
te thesourciro; mas, tciidoa administragilo prcslado 60,da mesma lei, aJvortindo quo as actas rclal'dras
co::'.2 s ssscmbSa pruvnciai al o ultimo ue juuiu' a CiigSo Ja vereaJor*?? ser3o rchivadas pela cama-
dcsla anno, qoe as achou exudas, o de cujo resul-' ra aldecisflo do governo imperial quo'declrete'
tudo eslo o governo inlcirado, julgou a commisso,' devo juntar aos voto j apurados os que coustarofli
quo devia considerar a udmiiiUlragilo desonerada al das mesmas acias.
csso lempo, o s responsavel pelas cotilas do julho! Dilo. Ao commandanlo das frgas navaes, re-
mordante, quo exigi o Ihe frani dadas. comniendando mande ontregar i disposigo do com-
it- esame feto nos livros caixa, do conlas corren- mandante das armas o rccrula Manoel Estov.io, visto
tes do procurador, de conlas correnles de aluguvis ser dosertor do 1/ batalbilo do artilharia.
i mmtos-do rcceita o despeza quo se achavartl emite- por, recoinmeudajido monde dar passagom por cn-
Iridos, e com os competentes despachos ; oda con- la do governo al a cidalo da Fortaleza ao'radete
Ftronugo destes documentos com a escripluragilo do corpo lixo do Cetra, Viclor Modesto Draga, que
i dos referidos livros, venlicou a commissiio e^ue, sen- nesta occasio segu para aquolla provincia,
lo, pelu buluugo ale o ultimo do junbo, o saldo' Portara. Nomcando o capitilo da Urceira das
2:497,620, e passaudo este saldo para o trimestre so do cxercilo.JoEo Kruncisco do llego Bj'rrelo, para
segmme, junio a renda arrecadsda al o ultimo do. exercer interinameule o cargo deojudanto da direc
Iseiembro, ein quo prostou o Ihesouroiro conlas A loria do arsenal de guerra, Fizcram-so as ooiivof
ladinioutraffio, deu t receita de9:306,303, escudo nientes purttcpac,e\-,
Caiiira municipal do ttecife.
, 4.' SESS.VO ORDINAHIA KM 16 HE DEZEMBRO
Di-i 1818.
PRESIDENCIA DO SH. ECO E AtBOQUKRQUE,
p'pcsenles os Srs. Carneiro Montciro, Barros. B.i-
rnla e Mande, ahrio-sc n scssio, sendo lula o op-
proVa la a arta d'anteebdenlo.
O secretario fez a lituradoum oflico do enrdoa-
dor.aprcseOI*ni!o osorganienlos dos concertos do
agougno publico dobairrn ta riiB da Aurora; oachando acamara quo os da
nonio orgavam cm nlo pequea quanlia quo actu-
alntiito no podia ser despendida, ltenla a exi-
ffimldo de seus cofres, encarregon a urna com-
missiio dos Srs. vercadoros Carneiro Honteiro e
larala deexamin'ar a ruinada mencionada poni e
o orgmento feito, am do ver se poda ser osle mo-
llificado, fazendo-se-apenas os concertos indispen-
Rccbeii a enmara urna nolificagilodo piocurador-
"Ifiscal da fazenda provincial, para no pagar, noca-
so de ser pres-nte ao procurador, urna leltra de res
1-399 ".3 passada pola cunara, cm virtude da le
provincial n. 170, e vencida a 3.) do junbo ultimo,
por se ler extraviado no acto do sellar-so; o neslo
sentido se expodio ordem ao procurador.
Deliheruu a cmara so offlcusso ao presulei^c do
-.......h de salubrida le. podindo-lhe houvoSsc de
responder at o dia 3'l do corrente ao ollicio - ma cmara em quo Iho consuJUva sobro a designa-
do dos lugares a laptii-lj^para onde d.-v...n s-r rc-
lv.dasaspadanas o o*>BM^eslabolcc,mc:itos que
m leressa surto earfirlqde das posturas om
ginbomman.louofflciar ao Sr. vereador Nery da
.'onseca pura que remelles .o i|oaesquer papis que
ui-vontura livasseem seu poder como mombro da
fcnmissao da sude, visto tor doixndo de conipare-
as sess *m~- ,
O leudo nana maisa tratar, levautou-se a SCS-
Ku, Manoel FerrfiUrAeeialt, secrelnio /interino,
l'KOPACAXDA II031(i:0IVVTICA.
XXXI.
Em nu-Jiiiuj si fjcloi >So iJ.>, palimi pc'
fff non >vifr.i.
Circtimstancas mtito poderosas me leem obrigado
a demorar cm Pernambuco mais lempo do que o quo
conviuha aos interesses da liomosopalha. Na vid
rto homem ludo ho incertezas; no podemos boje
ullirniai' aqulln que temos de fazer amanilla ; por-
que a ninguem he dado ler as paginas do livro do
futuro. Dos, que ludo ve, que ludo sabeynuiilasvo-
zes deixa levanlar-se diante do homcm ccrlOS emba-
ragosque se oppcm an cumprimenlo de seos dse-
los; e tudo que Dos faz sempre he cm henclicio da
huniunidado S o impio nao reconherera sua bon-
dade, e nao respetaia seus altos mysterios !
Era lengo ininlia ettauelecer nesta bella cidado
nm consultorio homuMpnthieo gratuito para a po-
breza, e dirigi-lo lao simiente por espago de l mo-
zos, lempo em que eu devia seguida cumplir niinlia
niigsSo om outras partes, salvo se o Exm. ex-presi-
denie da provincia se diguasse do uccitar o mcu of-
lerccimcnto de ourar gratuitamente os pobres do
hospital da candado, e servir igualmente o lugar do
presidente do concclho do salubridade; mus ja la
va pussumlo moio anuo. Durante esto periodonSo
tenho cossadodo promover o bein d'esla elastodes-
vulidu, com todo o empenlio o desvelo proprio do
um verdiideiro clirist.lo. Tenho merecido os respei-
los dessa genio, para quem a niaioria dos homens
olha com lautodesprezo, niio SO leinhiando que le-
dos somos irmaos enr Chrislo E so um ou oulio lem
om seu Coracflo alagado csso monslro ..
Q' d Infernal peco-nha se alimenta...
(' do roda de si tudo atsenla ..
quero fallar da horrivol ingratidOo que os anllgos
Egypcios puninm com a pena de morle, todos os ou-
tros me leem dado no equivocas provas de sua natu-
ral bondade e do seu recoiihecinieulo.
'fondo sido a minlia demonio obstculo da propa-
goslo da homicopathia no norle, e nilo convindo que
por mus lempo iloixasso a pobreza dcssns provincias
de receber os snecorros que por nossas nios Ihe dis-
tribuo a Providencia, seguiriio boje no vapor para o
C.ear.i os Ilustres honiieopalhas l)r. Augusto leras-
led o Marios Porte, ufim de abrirem consultorios gra-
tuitos, onde os pobres encontraran remedio promplo
a seus males. Ellos me raparan ; e cu os seguirc o
mais breo quo me forpossivcl.
Firaram dirigindo o consultorio de Maccii os Srs.
Drs- Francisco Jos da Silva Porto o Joo Arneand do
Araujo Lima. Dos os proleja, e a causa da huniuni-
dudo liiuniphar.
Periiunibuco, 17 de dezembro de 1818.
Dr. Sabino Olrgario Ludgero Pinhu.
MAIS 11IA Ligio DE ...UOMOEOPATUM ra..
O maior ceg he aquelle que iir fmr Mr
VIII.
Pretendo nio fatigar muito o publico com meus cs-
criptos.porquehetempoj desabor ello o quollie con-
ve'm mclliorjulemdeque.ahomieopatliiueslahojead-
niillida cm todo o Bio-dc-Juneiro comoa verdadeira
scicncia do curar, cu pelo rtienos como o systomu de
medicina que melhorcs resultados lem apresontado
as provincias lambem a liomoaopalhin lem ganho
sobro a sua rival victorias decisivas, principalmente
na Babia, as Magnas ; em l'oruamhiieo ella lem lir-
mudo a sua existencia de tul soilc, que nunca mais
podcrii ser depreciada seno por falsos honiicopalhas
quo aquejram abragar pan suffoca-la mus, unida
ussim, jamis bao de poder aniquila-la, porquo to-
do opui de familia, lo lo o chefe do um cslubclcci-
inenlo iiualqucr, 0 todo o cura do almas ou qualquer
sacerdote podeestuda-la, pedo enriqueee-la de mul-
tiplicadas oxperienaias puras, o pode oxcrc-la : po-
de com olla fazer continuadas esmolas, pode alliviar
as dores do sen prximo, c podo salvar militas vidas,
exercontlo a eandaol em toda a sua magnifica cxlen-
siio. Ilcide, portanto, ser de ora em diunte menos
prodigo do pulilicugoes; mas por agora pcrmillir-se-
me-liu que anda res una O quo tenho do para que
venha I Hcar de memoria, e sirva para o futuro a lo-
do aquello quojulgar a proposito indagar se asmi-
nlias acedes viio do accordo com as minhas palavras,
e lambem para que possa servir-modo corpo de de-
licio todas Bsvozos que as autoridades julgarem a
proposito annlicar-ine as 'eisquercgulain o exorci-
cioda medicina, nimia que a homocopallna, por ser
um tacto nilo s novo ante as leis, mas op|>oslo a sup-
posta ciencia que ns leis prolegcm, longo estoja do
alcanco dossus leis que a ignoravain, c que ncui para
ella, tiem contra ella fram promulgadas.
IX.
Em resumo, o chamado acaso, que para niim no
foi nutra COUSO mais que um signal da Providencia
Divina, fe/ roulieecr a toda a cidadc qoe 0 slramonio
produi no lionicm so urna especie de loucura c.-uac- .
toiisada por inslita alegra, lia oiloannotquea lio-
mieopalhia foi annunciada como a scicncia verdadei-
ra do curar, e lem demonstrado,'ja pelos argumen-
tos llicoricos, ja pelos exemplos jiiaticos, que assim
he. Esta experiencia consiste em administrarnos en-
fermos aquellos remedios que, por experiencias fol-
las no lyjmum silo, se voio a sabor que produzcm tn-
com monos, muito suniellianlcs aos syinplomas quo
esses enfermos aecusam o nelles se observan). ^Esta
aciencia he too simples, o quasi to iiifallivel'o^naa.
is uiulhemuticas. I'ara sab-la de pouco se carece,
lio niistcr eslmlar o homcm no seu estado de sade,
aScrovi. Ittgo Mv/ueroue, presidenU'. (amaro ( 0C!;illual. as ulterages de sado quo diversas subs-
Jlvitciro, -, Huiros. Barata. SlameJe. tancias da natureza produzcm no hoinem ; o dcpms,
i ______.^__ 'lia presenco do hoineni enfernio, fazer applicagQ
&
L
ILEGVEL






*

3

destcs conhecimenlos, som ter de enredar o espirito
nas viias hypothescs c conjecturas, ou explicaedos
inexplicavcs, que eonstituem todo o apanagioda ve-
llia medicina. He claro agora que, se presentarmoa
o cxemplo de nina enfermidade cujos symptomas
tenham lo tnonio, e administrando o striimonio curartnos essa
enfermidade. (eremos prova ra-seromo remedio capaz de produzir no homem
silo outra molestia milito semelhante: he claro, di-
go, que a hominopalhii. he a venladcira medicina. I",
tilo claro me parece este exomplo, que nio no neces-
aario ser medico para o comprchcndcr ; basta o sim-
ples bom senso, basta n8o estar prevenido, hasta
querer conhcccr toda a verdade e ter coradlo para an-
top-la a todas as considerares humanas,e para sof-
frer por ella.... loto yicenli Martin.
$$ w$s tg $ $ $ $ H $|$ $ $ 8 $ $ $ $ B
k ",
q; Oabaixo assignado, em respcito ao devor
a? de gralido, vai dar publico agradccimci.to
w po Sr. Joilo Vicente Martina por haver slva-
lo a sua sanliora da mais*grave enfermidade,
empregando os mcios acoiiselbados pelo sys g
tena homiropalhico. A nio serom csses '.
meios, vivira eu ainda deplorando os cffei- :g
tos de una verdadeira desgrana. j||
AoSr. Joiio Vicente Martins e ao seu systc- j*|
ii ma devo, porta uto, mostrar-me reconhecido. 6
SOa llio-de-Janciro, 3 do outubro de 1848. 'M
*J Luis tiendes Hibeiro. 15
s: :@
:e
m
IIOMOEOPATHIA.
ll.l.M. SR. I.UIZ MKNPPS RIBEIRO.
Mostra-sc-me V S. reconhecido pelo 11 -aumento e
cura homceopalhica de sua prezadissima esposa.
Muito agradeco a sua delicadeza : nio me devia V.
S. nenhunsagraderimentos; mas ambos nos deve-
mosa Dos infinitas gracas; V. S. porque alcancou a
rcura tilo desojada do sua senhora, eu porque encon-
trei mais una occasiilo muito opportuna de fazer co:
nhecida a homoeopathia. Praza a I)eos quo Iodo o
pai de familia, todo o ebefo de qualquer cstaboleci-
mento, o todo o cura de almas dedique una hora
por diaao estudoda hom nos reflictaem sua simplicidade, na promptido dos.
sous ell'eitos, na tilo commoda o tilo econmica ad-
ministraco dos seus meios, e sobretudo na magnifi-
ca extensio de soccorros opporlunos que ella pode
profusamenlo repartir pelos pobres, administrada
por quem tiver um verdadei.-o espirito de candado
christaa. Entilo-o exercicio da arte do curar doixara
do ser na m3,o do muilos, coino tem sido, urna trafi-
ca ncia ; entilo a medicina do corpo vira a ter na bo-
ma'opatliia o seu evangelho, como o tem nos livro.s
Sagrados a medicina de nossa alma, e sem blasphe-
mia, vista do prodigioso effeito das pequir1issima
ds's honircopathira, poderemos dizor : Urna s
golta de agoa cristalina e pura em que vai vida, co*
mo na simples hostia consagrada, existe a redemp-
qo. ...
Jlo fcenle Martin.
Itcccila c despeza da cmara municipal mez de dezembrode 14IL
RECEITA.
Imposto de 2,000 rs. sobre mascates o bo-
eeleiraa 20,000
('.ordraqoes e 1 cencas 39,760
loros 7,100
Afericlo _3,334,ooo
Leja da praca da Independencia 12,500
Itibcira da l'reguezia de S.-Jos 205,000
Praca da mercado da Boa-Vista 200,000
Multas por infraccOes depoitura, a saber:
l),i freguc/.ia do Itecifc 30,000
Dita de Santo-Antonio 21,000
Dita ile S.-Jos 30,000
Dita da Boa-Vista 4,000
Ditas pelo cdigo
DESPEZA.
Aluguel do paco da cmara
Ordenado o commisso
Expediente
Decima
ElcicOes
l.impeza de ras
Evrntuaes
llalanco a favor da reccita
166,666
1:366,479
1.8,900
357,080
4,160
9,920
355,140
2:278,345
1:631,015
Rs.
85,000
6,000
Rs. 3:909,360
Contadura municipal do Rccifo, 2 de Janeiro de 1849
O Contador,
Manuel Gregorio da Silca.
3:909,360
diario di pirnaibuco.
aiCIFE, 3 DI JANEIRO DE 1849.
A RF.VOLTA ACIIA-SB NOS PAROXISMOS DA UOIITF.
Vcrdadciros bandidos, os revoltosos andam ilis-
persos 0111 pequeos grupos, eso 111 pro pelas maltas,
arriscando-so smente a disparar alguns tiros, quan-
do, ralados pela fume, se resolvem a atacar alguma
partida deordeiros niesperanca de Ibes poderem
rnubar parte da hagagem. Fuiassim que alguns des-
gPS vndalos OUSirim desemboscar-so l para as ban-
das de Ipnjuca, alim de csforciirem-so por tomar as
rezos quo kvava urna pequea fren da leg.ildado
mas, com a cobarda do salteador, correram em do-
bandada, apenas cssa frc-a deu a primeira des-
carga.
Eisquanto so passou o m Ipojuca : ludo o mais he
um locido de falsiJadcs com que os promotores da
rovolla buscam IluJir opovoque, gracas a DOS,
os vai coiibi-ccndo, o despreza completamente
suas alicantinas.
NOTICIAS ESTKANCEIRAS.
L-SC no Jornal lo Commercio n. 333, de 23 de de.
zemhro ultimo :
Temos folhns de New-Yoi li al 10 do passado. Na
rloicffo pura presidente da iiiiiu-triumphou O cm-
didato conservador.
Dos Irinla estados do que sccnn.pc a confede-
ricflo, era conhecido o resellado da cleir;o em 21.
Estes, rom 214 votos clciloraes, volaram da mancira
spgnintc :
13 em favor do general Taylor com 154 votos.
8 a i) do (encral Casa cum 90
21 estados
votos 214
Falla va ni 9 oslados com 46 votos. O numero total
dos votos be do 290. Alaioria absoluta 146.
S'ublcacao a pedido.
Sll'ltE.MO TRIBUNAL DE JUSTICA.
ICI8A0 DE 5 OE liKZKMURO 1>E 1818.
Ptetidencla do Sr. conettiheiro r. Figueiredo.
O Sr. presidenta abri a sessilo com os Srs conce-
Iheiros Pinto, Nabuco, Cirne, Duarto, Pecanha, Per-
digo Malbciros, Almcida. Brrelo Pedioso, Siqnei-
ra, Mallos, Vciga c Carneiro, &c.
Sentenca n. 4015.
100 toneladas carvSo de podra, 30 glgos o 7meios
ditos louca, 4 fardos o 2 caixas fazendas de lnho, 9
toneladas. 17 qr.intacs, tAroba e 7 libras ferro em
barra ; a llydgway Jainison & Companhia.
18 harria pregng, 20 cmbrulhos ac ; a G. Kenw-
orthy & Companhia.
4 fardos lonas; a \V. C Cox.
130 barricas soda ;* D. C. P. Lima.
4 caixas cobro em folha earrocllas; a C. J. As-
tley. *
103 cajdeirasde ferro; aS. P. Johnston.
47 caldeiras ; a D. W. Bauman.
5000 lijlos ; a A. S. Coberll.
19 caixas fazendas de linho, 21 fardse 5 ditas di-
tas do ilgodilo, 9 caldeiras de ferro, 2 Tardos baetas ;
a Me. Calmont & Companbia.
1 eaixa fazendas do linho, 3 fardos e 8 ditas ditas
de algodfii); a A lamann llowie & Companhia. fA
5 fardos fazendas doalgodj^o, 2 caixas cites de
vestidos, 2 ditas vestidos de seda o algodo, 1 dita
chales do seda p. lila ; a Lalham c Itibbert.
21 fardos fazendas de algo l;1o, 6 caixas linh.is, 1
dita miudezas, 1 cmbrnlbo amostras de assucar; a
II Cibson.
2 fardos cobeilorcf; a Jones Paln & Companhia.
1 pmhrulbo livros ; a II. Chrislophers.
8 fardos fazendas do algodo, 1 caixa lencos do se-
da ; a Fox Brothers & Companhia.
1 caixa fazendas, 1 dita ferragens; a SI. S. Itlau-
son.
3caixas ferragens ; a F. Robilliard.
1 fardo cobertores ; a Roza Itioga & Companhia.
CONSULADO GERAL.
RENDIMENTO DO DA 3.
Geral.............., ........2:997,223
Diversas provincial............... 58,439
CARTAS SECURAS EXISTENTES NO CORRKIO, CHE-
CADAS LTIMAMENTE PELO VAPOR DO SUL PARA
OS SRS. :
Antonio de.Souza Martins, em Olinda.
Joaquim Nunos Machado.
Joito Ferroira Coulinho.
Jos MunizTavares.
Vicente Pereira do Reg.
THEATRO DE APOLLO.
Buito interesante 1 repretentacao da companhia fran~
ceta $b a direccOo do Mr. Dupr.
As representares ccmstarSo de dramas, cantigas,
operas dramticas o jocosas, pantomimas, dansas,
romanses e cbanioiietas.
As pessoas quequlzerem subscrever para dez ro-
prcseiitaces, tonliam a bondade do dirigir-so casa
do director, ra da Senzalla-Volha, n. 142.
3:055,662
CONSULADO PROVINCIAL.
RENDIMENTO DO DA 3.......... 2:710,550
Movimcnio do Porto.
Navio entrado no da S.
(lio-do-Janeiro ; 18 dias, brigue sueco Sevea, de 174
toneladas, eapitoJ. J. Dalcn, equipagem II, em
lastro ;ao capitilo.
Genova ; 51 dias, polaca sarda Constante, de 190 to-
neladas, capitilo Barlholomeu Romogenio, equi-
pagem 12, em lastro; a ordem.
KDITAES.
revista pela injustiqa notoria com quo o aceordam
do fl. sustentando o de n. privn o recorrento da pro-
priedado e posso quo por mais do cento e sessenta
annos tulla por si do seus antecessores do parto dos
terrenos concedidos pelas cartas do srsmaria a II :
porquanto, verificando-so por ollas que ao capitflo-
mi Joilo do Reg Barros fdram concedidos, dopiro-
priedade clivres de pcnsllo, em remuneraco de
servicos, terrenos com pretendidos entre o marco
rio, no lugar boje denominado Fra-de-Portes, he
manifest quo cssa conccssilo comprchendeu terre-
nos qoejBo proi riamento do marinha, segundos
Ici de 15 do novembro do 1831, art. 51, 14 0 regu-
lanicnto respectivo.
He incontcstavel a validade dessa conccssilo, por
isso que foi feitu cm nomo e por aulorisa^fio da .co-
rda, nessa poca revestida do plena subcrania, bem
como o lie quo as cxpressOes, com que se acbam
enunciadas as nicsmas concessOes, constituem titu-
lo ex prenso o especial, de que falla o olllcio do the-
souro publico de 24 do setombro de 1835, dirigido
ao presidente da provincia do Itio-de-Janciro, no-
cessario para que se enlcndam concedidos taes ter-
renos.
I'rovada assim a legalidade da nalureza da ron-
ccssOo, he manifest o direitode propriedade e de
posse quo tem o recorrente nesses terrenos, direilo
garantido pela consliluicflo do imperio, qoenaoToi
invalidado pela citada Ici de 15 Je novembro de 1831
o lrgislacflo posterior. Accrcsce que nSo po.lia
rccorrculo ser privado desse direilo do propriedade
c possede mais de cento o sessenta anuos em bene-
ficio da l'azenda publica, sem quo fsse per ella
competentemente accionado, o que so verifica dos
autos que nio aconleceu, leudo sidojulgado impro-
cedente a roconvcncilo a II. com que veio o procura-
dor-fiscal relo ac,cordam fl. que passou cmjulgndo.
Riieltuui-su oa autos ralacJlo do Riu-de-Janci-
ro para seu novo julganienlo, &c., Assiguadua os
mciiibrosdo tribunal, sendo vencidos os Srs. conce-
Ihei^os Pinto, Duarto, Almcida, Siqueira e l'ergi-
diio Malliciros, que volaram pela negaeo.
COfflMERCI.
ALFANDEGA.
RENDIMENTO DO DA 3 ..........
Descarregam hoje, 4 de Janeiro.
Escuna l'rederica laboas de pinho.
itrii'im ^Chantieler bsctlbB v
PatachoAnnah mercadQrias.
Rrigue Gabriel idem.
Escuna laura idem.
Barca Navarre farinlia e bolachinha.
5:393,052
veis
Vistos, expostos e reltalos os presentes autos ci-
is entro parles, recorrente Jos Joaqnim do llego
Barros, e reconida a fazenda nacional, concede... uIJan.isonci Companhia, manifestou oseguine
1MPORTACAO'.
Clmnticler, brigue inglez, vindo de Terra-Nova,
entrado no mez prximo passado, consignado a Li
Bretn Scliramm & Companhia, roanif.'Stou/o
guinte :
2610 barricas com bacalho ; aos mesmos
natai ios.
Mura, barca ingleza, vinda de Liverpool, entrada
prximo passado, consignada a Rydgway
Dom Joilo do Purificacao Marques l'eidlgo, conego re-
ganle de Sanio Agottlnho, por grafa de Deot e da
tanta i apostlica, bitpo de I'ernambucn, do conc-
IhodeS.M. l.eC., ele.
Por especial mandado de S. M. Imperial, rommu-
nicado pelo imperial aviso de 14 de maio de 1829,
oxpedido pela secretaria de estado dos negocios da
justica, pomos em concurso, pelo presente edita!, as
seguintes igrejas vagas desle bispado : a de N. S. da
Penna do Burity, a de S. JoSo Raptista de Porlo-Ale-
gre, a de S. Rila do Rio-Preto, a do S. Jos de Cari-
nhanha, adeJ. Jos de Ingazeira, a deSanl'Anna
d'Upanema, a de N. S. da Conceicflo de Cabaceiras e
a de N. S. do Rozario de Natuba.
Todo o reverendo sacerdote ou clrigo que queira
fazer opposiciloas igrejas cima referidas, apresen-
to-sc com os seus papes promptos ccorrentcs, na
fnna (lo CSlylo, para seren adinltlidos, fazcndo
tormo de opposi^ao dentro do prazo de sessenta dias,
lindos os quaes, se f.n o concurso, em o quul res-
pondcrilo os reverendos oppositores nove casos de
moral e consciencia, e Tanto urna exposicSo ou hu-
milla do evangelho quo assignarmos, para propnr-
mos a S. M. Imperador os que se julgarem mais
dignos, na forma dos sagrados caones e conc. trid.
Dado em Olinda sb o sello da chancellara e nos-
so sigoal, aos 30 do dezembro de 1818. E eu, o padre
Joaqun d'Aitumpco, cscrivflo da cmara episcopal,
o subscrevi.
Joo, bispo diocesano.
Estava o sello das armas episcopaes-
AsiumpcaG.
i Edital pelo qual man la 8. Exc. reverendissima
pora concurso as ig tejas vagas deslo bispado, na
Conformidade das impenaesordens, como n'o mes-
mo se declara.
M'ara V. Exc. reverendissima assignrr.
Ptiblicaejio literaria.
Sabio a luz o resumo da historia do Rrasil
composto pelo professor publico S. II. do Alhuquer-
que. Este resumo intermediado pelas mais bellas
estancias do poema Caramur, o terminado por
qualro inlercssantes ndices chronoJogicos e por
umaestalistica dos hachareis formados em direilo,
offerece ao leitor inslrucQo e recreio e a commodi- R
dadede encontrar em um volunte muito bem im-
presso o por mdico preqoaquillo que s adiara
em varias obras o por mais dnheiro. Acha-se ven-
da na ra do Crespo toja n. 16doSr. JosAzovedo
de Andrade, e em Olinda ra de Malinas Fcrreira
sobrado n. 6, brox. 4,00Q ris. Nestea mesmos lu-.
gares pdem os Srs. assignantes procurar os seus
ejemplares, por cada um dos quaes s pagaio
3,000 ris.
Avisos martimos.
O lilm. Sr. inspector da ll.esouraria da fazenda
provincial, em virludo da resolucflo do tribunal ad-
ministrativo, manda fazer publico que, peranto o
mesir.uiiiliuii.il, se ha de arrematar, no da II do
Mrenle, a quem por menos fizer, as impressOes dos
Iraballios das diversas reparticOcs publicas provin-
ciaes, avallados cm dous contos e oitocentos mil rs.
por auno.
A arrematadlo ser frita por lempo do 5 mezes a
contar do i.' de fevcrcoao ultimo dojunho de 1849.
As pessoas quo se propozerein a esta arrematado,
rompa recan na sala dassessOes do sobredito tribu-
nal, no da cima indicado, pelo nicio-da, com-
petentemente habilitadas.
E para constar se mandou anisar o presente e pu-
blicar pelo Diario.
Secretaria la ll.esouraria da fazenda provincial do
Pwnaoibuco, 3 de Janeiro do 1849.
O .'escripturario,
Antonio Ferreira o"'AnnunclucSo.
Para o Rio-do-Janeiro sabe, no dia C do corren-
le o patacho Dmts-Irmrios, recebe unicamento 6s-
eravosa frele o passageiros: Irata-snarua de Apol-
lo, armazem de assucar, n. 4, ouna ra do Trapi-
che-Novo, n. 6. ,
Para o Aracaty sabe, o mais breve posslvcl, o
hiato Noto-Olinda meslre Antonio Jos Vianna -.
quem quizer carregar, dirija-se ao meamo meslre ,
ne trapiche novo ou na ra da Cadeia-Velha, n. 17,
segundo andar.
~ Para o Rio-de-Janeiro sabe, com a maior bre-
vidade possivel, o brigue tala por ter mais da
melado da carga engajada : para o resto, passagei-
ros e cscravos a frelo, trata-se com Joflo Francisco
da Cruz, na ra da Cruz, n. 3.
Para Babia segu com brevidade, por ter parle
da carga prompta, o hiato San-Joto: para o resto'e
passageiros, trata-se com Francisco .Vives da Cuaba,
na ra do Vigario.
Para o Rio-dc-Janeiro sogue at o dia tO do cor-
ren le o brigue Assombro, por se adiar com o aeu
carregamenlo de sal; recebe alguma carga miuda
passageiros, para o que tem bons rommodos:
prclendentes dirijam-se a ra da Cadeia do Reci
n. 61, a fallar com Joilo Jos Fernandea Magalhes.
Paia Lisboa sabe com.muita brevidade o bri-
gue porluguez Conceicito-dt-llaiia, por ter grande
parle de Ma carga prompta : quem no mesmo <|ui-
zcr earregar-ou ifM"|Bl6SBgeui, para oque offerrea
cxcellentesc?mmo'los^dirija-se aos seus consigna-
tarios, Thomaz de Aquino Fonseca & Filho, na ra
do Vigario, n. 19, ou ao capilSo na Praca-do-Com-
mercio.
Para Lisboa saldr, com a maior brevidado pos-
sivel, o bem roi.hoeJjU) brigue porluguez Ta'ujo-
Vrimeiro, caplto Manovl do Oliveira Faneco : tem
paito de sua carca engajada : para o resiento o pas-
sageiros, para o*quoofferece asseiados commodos,
trala-se com o capilo na pr.iQa ou con o consig-
natario Firmino.J. F. da Rosa na ra do Trapiche,
n. 44.'
Para Lisboa sahe, com a maior brevidade pos-
sivel a barca portugueza Tejo capitilo Manoel dos
Rcis, por ter parte de seu carregamenlo prompta:
quem quizer carregar, ou ir de passagem para o
quo tem cxccllenlcs commodos, dirija-so aos seus
consignatarios Oliveira Innos & Companhia, na
ra da Cruz, n. 9, ou ao referido capitilo, na praca
do Commercio.
Para o hio-de-Janeiro segu viagem, com bre-
vidade o hi.igue Alfombro forrado de cobre de
primeira marcha ; deixou de sabir no dia 15 por in-
convenientes : quem quizer carregar, oujr de pas-
sagem, para o que lem ricos Commodos llnij.i-.se i
ra da Cadeia do Iteeife, n. 61, a fallar com Juu Jos
Fernandes Magalhes.
Para o Rio-dc-Janeiro segur, com brevidade o
brigue-cscuna nacional Olinda: tem parlo do sui
carga engajada para o resto, passageiros e cscra-
vos a frele, trata-se com Machado & Pinheiro, na rui
da Cadeia do Reci fe, n. 37.
Para Lisboa partir, com a maior brevidade pos-
sivel, o hiato porluguez Especulador, fabricado re-
cenlemenle ; tem parle de seu carrrgamrnto promp-
ta l'altando-lhe cerca de 3,000 arrobas : quem nelle
quizer.carregar a frele, diiija-se ao cnsigiutaiio,
Firmino J F. da Rosa na ra do Trapiche, i.. 44.
Ueclara^pes.
Avisos diversos.
consig-
Tendo oarscnal.de marinha deadmitlir para
os sous trabalhos ofliciaes do carpina srvenlos,
sendo estes cm numero de Irinla, preforindo-so os
'.vres a esclavos, com o jornal cada um-de560 ris,
ssim manili o lllm, Sr. inspector fazor publico para
onhecimento dos quo pussa ii.lercssar, deveudo os
Tetondoiilcs aprescntar-sc-lhc com toda a brevi-
oilo.
Secretaria da nspeccilodo arsenal de marinha de
Ptrnainbuco, 3 de JBi.eiio de 1849.
Alexandre Kodrigues dos Anjos,
Secretario.
:-Jos Soares do Azevedo, professor de lingo
franceza no lyccu, lem abeflo em sua casa ra lar-
ga do Rozario, n. 36, segundo andar, um curso dt
CEOCRAIIIIA eHISTORIA e oulro de ItlIETORICA e
POTICA. As pessoas quo dosejarem seguir urna ou
otiti a deslas disciplinas, pilen, dingir-se a indica-
da residenciu a qualquor hora.
- A professora que mora na ra larga do Rozario,
no primeiro andar do sobrado da esquina defronto
da Igreja, avisa aos pais de suasalumnas que abre
a sua aula no dia oilo do crrente, e quo continua
a receber pensionistas o nielas pensionistas, cajo
ensino e tralamento escusado he mencionar, por ja
ser bem conhecido.
Joof.ostou, abridor de firmase chapas rcen-
le mente chegado a esta provincia, nflerece o seu
prestimo 40 rcspril.ivel publico, na ra da Cadeia
do S.-Antonio, n. 26, onde faz qualquer obra per-
lencenie a seu ofilcio, com o maior gostoe brov ida-
de possivul.


'
^[
legivel
I
J


* *
.

3
k
Quem precisar de urna ama que cose, cngom-
ma o faz todo o mais servico para casa Je um ho-
mem soltoiro, di rija-s a na do Norias, n. 7i.
Existe na rua do Nogueira, n. 3, uma senhora
que corla o cose capoles de carregaefio- por com-
do prego, e com gratulo desembarace.
Na rua Nova, n. 18, precsa-se de urna n
forra que soja lioa cozinheira.
Existe na rua da Scnzalla-Nova, n. 40, primoi-
ro andar, urna carta para oSr. Gustavo Cancio de
Paula.
--Precisa-sede urna ana do leilo, que soja cscra-
va : na rua das Cruzes, n. .18, prmoro andar.
- Joaquim Facundo de Castro Silva segu e viageui
par o Rio-de-Janeiro.
Aluga-se a casa da esquina da rua do Caldei-
Irero para o porto do embarque com armario pa-
ra vonda e conimodos para morar familia
Ca da independencia livraria na. 6e fl.
Irccsa-se de urna pessoa habilitada para ensi-
llar portuguei, lalini o francez distante da pra(a
50 legoas : tratar com o professor de primeiras let-
tras en JaboaUto. -
Precisa-se lugar Lina escrava para o servico
[de casa: na rua larga do l'.ozario n. 48, primeiro
andar.
Quem precisar de una ama para casa oslrangci-
ra ou de oulra qualquer dirija-se a Fra-de-Por-
las, largo do Pilar, n. 17.
Kr. Jolo Capislraup do Mendouca tem aberto
no convento de' S.-Antonio desta cldado um curso
I de pbilosopliiae outro'de geographia : as pessoas
fqueo.quizerem frecuentar, polerRo dirigirse ao
mencionado convenio a qualquer hora.
--Precsa-se de umescravo que cuten la do ser-
vir,.) de campo assiin como do-se Ierras cm um
sitio bastante grando para 6 ou 8 pessoas que quei-
ram fazersuas casinhas para morarem cujo sitio
tom madoira para so edificar a casa e capim para a
coberta com a condigno de botar sentido ao mes-
mo sitio por ser muito grando e querendo traba*
Ihar, sedar trabalho todo o anuo, oso pagar o
que for justo : quem pretender dirija-so a rus do
Cabug, loja de relojocro, u. 3
Precisa-se de una mulher parda ou prcta para o
servico do uma casa do pouca familia : na rua de
Agoas-Verdes, n?9o.
Jos L. Paredes embarca pora o Itio-de-Janoiro a
escrava de nome Beatriz.
Quem precisar de um feitor portuguez para um
sitio ou oulra qualquer occupacfto, dirija-se a rua
Diroila, n. 9.
Jos Valentim da Silva; bem condecido por en-
sillar ha ISannos, avisa a quem con vi r quo abro a
sua aula de latim a 8 do correte, na rua da Alegra,
n. 38.
Precisa-se do dous caixeiras_ para venda, os
quaes dcm liadores as suas conductas, sendo um
brasileiro e oulro europeo, e que teiiham do idade
de lia 16 anuos : na rua doQueiiuado n. 33, segun-
do andar.
Joaquim Soares a i boza faz sciente ao publico,
que, desdo odia (.* do Janeiro, dcxou descrcaixci-
ru do Sr. Manocl Ferrcira Ramos.
Fica dissolvida de boje ora diante a cazacom-
. mercial sb a firma de
Kalkmann e Roaenmund,
leo socio H. D. Kalkmann encarregado da liquidacflo
Ido activoe passivo da exiinets Arma. Recife, SI do
I dezembro do 1818. -- 11.1). Kalkmann. D. Rosen*
|munJ.
Contnuarei os negocios da minba oxlincla fir-
j mu com iiic mano Henriquo Kalkmann e dcbaixo
[darasHo de
Kalkmann Innaos, .
cuja firma cncarrega-so dp todo o activo c passivo
( de. Kalkmann a Rosenmund. O Sr. Ilenrique Drunn
ser intorossado na nova firma, e assigrrar por rro-
CuracAo. Recife, 1 de Janeiro de 1849. II. D. Lalk-
mann.
Guilherme Patricio Bezerra Cavalcanli, tutor
dos menores AfTonso e Adolpho.filhos do finado Jos
Uaurcio de Olivcira Macicl, faz certo que anda se
uno procederam part Ibas do bom algum, e que ne-
iihum bem dos que so acham na communhilo po-
de ser vendido senflo cm hasta publica, c quando
assiin se nilo proceda, o annuncianle protesta nulli-
licar qualquer das venias feilas, ou que so facam.
"" Oabaixo assgnado fcom padaria noAlerro-da-
lloa-\ ista, n. CC, londo de retirar-so para a Europa
| no primeiro navio que para ahi parta, oqualdeve
| de ser por todo esto moz, avisa a quem tem penho-
res cm scu poder, quo os va rosgatar da data dcste
aquinzedias, do contrario pass a veude-los para
| seu pagamento.
Ilanoil Ferreira dos Sanios.
O escriviio da i m.inunde de Nossa
nhora da ConceicSo da Coogregacao faz
iscicnteaos irmaos da mesm.a que se de-
Ivcm de reunir cm mcaa gcral, no consis-
f lorio da dila igreja, no domingo, 7 do
corrente, pelas 9 horas da manhaa, afim
jde se proceder elcico da nova mesa ;
|na certeza deque, sendo 10horas, sepro-
Icedei elcicAo com. os irmaos que pre-
|sentes se acharem.
--0 abaixo ossignndo faz sccnto ao respetavel
jpulilicoque dcxou de ser caixeiro do Sr. JoSo fceite
IdeAzcvcdo desde p dia primeiro do correle janei-
jro: bem como agradece ao mesmo Sr. o boiri trala-
[nienio quo II10 deu. Jos Francisco dos Sanios
1 Silra.
-Na runda Cruz, n. 21, precis-se alugar men-
Imcnle um preto para o servico de casa.
-- A possoa qncinnuiiciou por esto jornal querer
comprar umeandiciro fattcoz .dirija-so a na No-
I 1 loja do funileiro, drfronto da Conceiclto dos mi-
litares onde achai satsfacilnn non nriwir. *-
prego commodo, "
-- Precisa-se alugar um preto pa-a entregar pao
Uja rua ein companhia do um caixeiro dando-se-
JI10 o sustento e boa paga sondo | ossanle e sadio
na rua larga doRozario, padaria n. 48.
I Precisa-se, com urgencia de uma escrava, de
boa conducu que cosa o engonime bem para uma
casa dislincla; paga-so bem mama da AKoas-Ver-
ilcs, n 46.
-- Precisa-se de um caixeiro de 12 a 14 annos quo
la lenha alguma pratica de venda : na rua de Moras
FUNDlCut DE PERRO.
a fabrica do ltowrnM& M. Callftm engo-
nheiros mocliinistas c rnTTidorcs do ferro, na rua
ftojBrum, nollecife, contina haver um grando sor-
tiinento do taixas para engenhos e moendas do can-
na de todos os tamaitos o dos modelusos niais
modernos e approvadbs. Na mesraa fabrica conli-
nuam-se a construir do enconimenda machinas de
vapor, rodas d'agoa, rodas dentadas e todos os mais
obiectosde nnchinismo, com a perfec,3oj conlie-
,cida, por preco commodo.
Ilowmaii & M. Callum desejam chamar a atten-
cio dos Srs propretari.os de engenhos as machinas
do vapor construidas na sua fabrica visto screm el-
las de.um modelo muito .forte e seguro e todas as
pecas pcrfcilainenle adpuulas urnas as outras, por
mcio do tornos automticos, machinas do aphiiuar
ferro, o outros apparelhos modernos: alm disto, as
machinas de sua construccilo teem as vantagens sc-
guintes: possuera uma cisterna do rorro, onde a agoa
destinada para a caldeira se deposita por moio de urna
bomba movida pela machina, e ondoso acha aquen-
tada pelo vapor supe fluo antes.de ser por meio da
segunda bomba-de l introducida na caldeira alini
de nilo esfriar a agoa nclla oxisloule, pola indroduc-
flo d'agoa fria [como he de costume em- machinas
ihfenorcs ] e assim pioduzir grande economa do
combuslivel.
Alm da supradita economa de .combuslivel na
produccilo do vapor, ests machinas posstiem uma
modificacio novadas vlvulas por one o vapor en-
tra c salie do cylindro, pela qual a iriesmu quanti-
dade de vapor produz maior cll'eito do que as ma-
chinas do construccilo amiga augmentando assira
de urna maneira, nflo pequea, a economa do com
bustivel necessaro p8ra manlcr a machina em 1110-
vimento.
As ilitasjmflchinas possuem tambera um oppare-
llm pelo qual a quaulidade d'agoa introduzida na
caldeira so acha regulada automticamente com a
maior certeza pela machina mesma evitando des-
ta maneira 6 grande perigo que existe as machi-
nas., onde por causa da mesquinha economa dos
fabricantes o fornccment d'agoa para a caldeira
ha de sor regulado por mo de negros.
Estes eselarecimentos silo respoitosamento offere-
cdosaosSrs. propietarios do engenhos, que anda
perseveran) em o methodo flaco, dispendioso c
msatisfactoro do moer com animaos, afim de sa-
tisfaze-los que, no enprego destaa machinas, mo
oxisle o mcTrior motivo para receio, ncm do cxplo-
so, iiem de quebra ncm de'demasiado consumo
de combuslivel; e llowman & M.c Callum nilo
teem pequea salisfaeo em assegurar-lhes que pe-
la pericia dos scus administradores e oDciaes, pela
pe l'eicio dos scus instrumentose apparelhos c fe-
la .abundancia e boa qualidado das suas materias
primas, se acham habilitados para conslruirem ma-
chinas de vapor do lodosos tamanhoso para lodos
os filis ; assim como toda especio de machiiiismo ,
com uma pefcicflo nao inferior Is obras ;das mellw-
rts fabricas de Inglalc ra o mui superior as geral-
nicnle impiii ladas daquelle pai/.
Augusto Fcrrera Pinlo 1 Irmo, com loja de
miudezas na rua da Cadeia do liecfc 11. i!i, fazem
sciente ao rcspoitavel publico quo teem mudados
sua firma commercial para a de Pinto & IrmSo.
Perdeu-se, ou furtaram da algiheira de uma
sobre-casaca houlom noile, junto ao arco do
Uom-Jcsus uma pequea carloira que, alm de
alguinas cdulas nnudas tinha uma lellra do 698y
rs. aceita pelo Sr. Manuel Carnciio Leal, a favor dos
Srs. Mesquila & nutra, o por estes endossada no
verso : foi sacada cm 30 de dezembro ultimo a cin-
co mezes. Previnc-se ao rcspoitavel publico que nin-
guem faga negocio corn a referida lellra pois que
tanto o accilanto como ossaradures j estilo nieve-
I-nidos para nflo pagarem-na senSo a pessoa a quem
fila perlence. Qucm a lver adiado e a quizer resti-
tuir leve-a a fabrica de fundido dos Srs. Mesquila &
ulra na rua do lirum.
Precisa-se de uma ama secca para coziuhar o
diario do urna casa de liomein solleiro, oque sub-
jelte-so s compras do ma : na rua da Praia, n. CC
Joaquim Jos da Costa e Silva laz scicule ao col-
lector das agoss-aidcnles que deisou do vcndcr'dilu
genero na sua venda no Alerro-da-Uoa-Visla n. 8,
desde o dia primeiro do corrente.
-- Antonio Jos da Costa e Silva faz sciente ao col-
lector iras agoas-ardantes que dcixou de vender dito
genero na sua venda do Aterro-da-Iloa-Vista n. 2,
desde o dia primeiro do coi ion le.
Offeroce-se um liomem do campo para foilor de
sitio, o qual sabe ludo quosecosluma pralicar nes-
ses predios : quem de scu pi estimo so quizer utili-
sar, dirija-se ao Manguind, sitio do Sr. Jos Cae-
lano de Medeiros que dir quem he o prclendeute.
Na rua das Cinco-Ponas, 11. 112, existem dous
pequeos brasileiros baslantos aptos para caixei-
ro de qualquer casa de conimcrcio : qucm os preci-
sar annuiicic, ou dnija-so a mencionada casa.
a?
protesta contra qualquer pessoa que a lenha cm seu
poder, so inmediatamente a nao vior entregar, e
da mesma soile protesta pelo rouho ferio pela dita
cabritilla;, o assiin rogo as autoridades policiaes to-
da pegquiza, a bem do a captura-la, tanto mais por-
que a dita cabrinha cun facildado pode ser vendi-
da como escrava por alguma pessoa ma alienta a
sua cor, o anda mais a sua pouca dade e inexpe-
riencia. Seus signaes silo : alta, socca do corpo, ros-
to redondo ar alegre, cabello carapinhado como
de preto ; representa de 12 a 15 annos. annun-
cianle faz ein lempo a prsenle declaraco para de
si afTastarqualquer fulura responsabilidade.
-- Perdeu-so ou furtaram da algiheira da sobre-
casaca do um moco na anle-vespera de feata um
par de brincos de ouro matizado com folhos fin
gindo tres rosas do ouro esverdeado com quasi tres
pollogiidasdn comprido: qucm os lver adiado, ou
tiver tomado de alguem que os andasso vendendo
leve-os a rua do Encantamento, aritiazein do 1110-
lhados, por, baiso do revorendo vigario do Recife
que ser recompensado.
Alugn-so uina grando iropriedade na povoacBo
do Monleiro que foi do fallecido Francisco da Silva:
a tratar na rua da Cadeia do Recife, n. 55,
Deposito de rap andarahy
c imperial.
Na rua da Cruz, n. 63, primeiro andar, cscriplo-
riodeJo.'O de Almeida Harreto Rastos, venderse, o
bem acreditado rap andarahy o imperial, fabricado
no Itio-de-Janciro, sendo o uiicq deposito nesta
provincia assim comosempre se achara 110 mesmo
deposito o melhorch nacional brasileiro, emeai-
xinlias de 5, 8 o 16 libras, por proco commodo. O
rap vende-so a rolalho as seguintes casas : rua da
Cruz, n. 62 ; rua da Cadeia do Recife, n. 17 ; rua do
Encantamento, n. 4 ; rua do Vigario, n 14 ; rua da
Cacimba, n. 2; rua do Cordoniz, n. II ;rua 1I0C0I-
legio, n. 9 ; prac,a da Independencia, ns. 4 e 39 ; rua
do Queimado, ns. 10, t6e33; rua do l.ivramenl,
ns. 4, 5e38 ; rua da Pcnha, venda da esquina, por
baixo do coronel Joaquim llernnrdo deFigueiredo;
rua Ureila, ns' 6, 16, 53 e 141 ; rua das Cinco-Pun-
tas, n. 50 ; paleo do Carino, ti. 2 ; rita larga' do Hoza-
ro, ns 29 c 35 ; lu do Cabugi'i, n. 7 ; rua Nota, n.
50; Alerro-da-Ba-Visla, ns. 2, 46 o 56.
() botiqun) da Esperanra precisa
de uiu menino de loaiaannos para cai-
xeiro, e de um preto 011 nioleque diligen-
te pora serventa da casa.
-- Perdeu-so urna porc.lo do vales de charulos,
rap o de sement, da fabrica do Francisco Jos da
Costa Campello, assignados por diversas pessoas :
roga-se aos assiguaUrios.de ospagarem lmonleao
fabricante, ou a seu llho Vicenlo Licino da Costa
Campello ; pois breve (se dai unta nota dos extra-
viados.
Os Srs. socios da socicilade llarmopico-Thealral
quequizerem ser assignanles das priincirasdoz re-
presen lucdis que a companhia franceza pretende dar
no thcalro d'Apollo, sb a direccio de Mr. Dupr,
achar3o 110 sabio do tnesmo theatro as competentes
listas para platea, c para prmeira o segunda guieria,
cm que podcrlosbscrever seus nomos.
Contina no mesmo {jyro o boli -
quim da Lsperaflcq na casa n i2G dama
du Scnzalla-Vclha, confronte a tijvcssa
do Campello, no airio do Kccife,uoqual
achariio os fteguezescomi lase bebidas de]
macOes, lano de sedas de cores, como de pannnlios
trancados e lisos imitando seda. Adverte-se quo os
freguezes sordo servidos com hrevdade, e se acha-
riio salisfeitos da boa qualdade, do bom goslo e do
bom preco.
Ao resjieilavcl publico.
O proprictario do armnzem de vinbo
da ma da Aladre-tic-Dos 11. 36, de-
clara que este eslabelecimento nao tem
outro armazein lili il, como alguem ha
que o inculca ; e para conhecimento do
publico, faz o presente annuiicio.
Latera do theatro publico.
O lltesoureiro desta lotera, impossiliilitado anda
de poder marear o dia para o andamento das respec-
tivas rodas, por isso que a venda dos hilheles tem
sido fraca, o sem nenlmni adianUmciilo, jtilgode-
ver declarar 110 respetavel publico, que, loso que
mesma venda so adianto mais alguma Cousa, sera
entilo designado o dia definitivo para o anda,nenio
das rolas ; o para que isto so verifique com tnevi-
dade roga aos amadores deste jogo, que so apressetn
a comprar os bilhetes que exsleut em ser.
9 m
i7i Aluga-se. para o tempo ila Posta ou vende-
A se um pequeo sitio na Capunga c,mi casa
ft de pedia e cal, concertada e pintada de novo,
# com cacimba de boa agoa de beber, bstan-
la lesarvorcdos de fructo, e linio cercado de li-
&) n>iio : quem o pretender dirija-SO a casa do
9- Sr. Jos Antonio de Lima morador no mes-
B mo lugar.
f
f
#
I
m
30,000 rs. dc^ratificagilo
a quem loiixcr a escrava criolita, de nomo Calhari-
na com urna (Iba cabritilla tle S anuos cojos sj;-
naes aeham-sc nesta Diario nos ns. 210 a 950: a es-
crava foiseduzida por o pal da cabrinha o qual lu
pescador ,oii pombeiro o mora cm nina deslas
praias. at l'ao-Ainarellu.
Atcrro-daBoa-Visln, n. 10,
l'ommatcau culilero e
ariueiro.
Acaba-sedo recebar, palo ultimo navio chegado da
l'ranga um sor lmenlo de entilara fina, hem co-
mo : lesouras grandes pira alfaialo ; ditas para cos-
tura de senhora, molde rico e do ultimo goslo;
ditas do jardim para cortar flores i ferros de varios
moldes para o asseio das unhas ; caivetes do mo-
la ; ditos para aparar pemias ; CStojos de viagoni pa-
ra liomein ; espingardas ( brides; cabezadas clii-
COts para cairos ; fundas ; tiavallias para barba ,
etc. : ludo de superior qualdade.
Sorvcic.
versas qualidades, assim como apromp-
tam-se pira lora quaesqtier comidas de
loda- as quididades, com o maior asseio c
per-feicao : ludo por preco commodo.
l'rccsa-se do urna ama de ello: na rua da Mo-
da, n. II.'
SoiHcnies las da Europa.
He chegado rua 1 iga do l'ozario, n.
i!\, o mais- bello sorlimculo de sementes
Na rua d> l'angel, delronle do beeco
loTrem, esl prompla tuna saia para rc-
ceberaquellas familias que gostam de tb-
inar o bao sorvete das huelas do tempo
presente. Icndo mesas para liomcns, se-
paradas das senboras ter tambem sc-
nhoras para servir: principiar, domin-
go, 3i do corrente, de seis horas em di-
ante.
Compras.
33.
Precisa-so do 18 Irabalhadores forros, ou cap-
tivos jara um trabalho dentro da cidade quo po-
Hei durar dous mezes pagando-se-lhcs bom sala-
rio : quem se quizer contratar, dirija-se vendada
rsquiua do caes do Ramos.
AUI.A DK PRIMF.IItAS LETTRAS.
O abaixo assignado, lendo determinado dar prin-
cipio aos Ira tullios doua aula de primeiras lellras
e grammalica porlugueza no dia 8 do corrente, avi-
sa aos pas de seus alumnos e em particular aos
Srs. pas de lamilia quo quzcrem matricular os
seus lillios, que o pdenlo procurar na casa de sua re-
sidencia na tua Volita, n. 32. Tambem se cnsina me-
ninas a ler e a todas as qualidades do costuras por
urna mensalidaUe mais commoda do quo cm oulia
qualquer parto. Vicente Ferrcira da Crui.
Hotcl-Comincrcio.
Rua da Cadeia de S.-Anlonio, n. 13.
Do dia 3 do correte em danlo principiar a ha-
ver sorvatos, todos os das das 6 horas da tardo as 10
da noile, leudo quatro salas decentemente mohilia-
das, sendo duns para hnincns o duas para senboras
-- de ir rua do Crespo n 9, que so 1 lio desoja fal-
lar.
Jos Mara de Souza, morador no engenho l.i-
moeiro, na freguezadoiN. S. da Kscada, declara s
autoridades policiaes., c a quom mais iuloressar pos-
sa esle aiinuucio que, leudo cm companhia do sua
familia trazido daquello engenho uma cabrinha for-
ra de nom Cordoliua llha de Alexrande de tal ,
doquella mesnii'fregueza, na quali lada .lo criada,
por assentmonto de seu pai, em consequeticia de sor
de menor idade, acontece que a dila cabrinha no
dia 31 do dezembro ultimo fogio da cusa do sogro
doannunciatilo as Cnco-Pontas n. 62, ondeo
mesmo acha-se aholetado levando comsigo nilo s
toda a sua roupa -como mais mitras da familia do
annuncianle. Ha serias prcsumpcOcs do que ella fdra
scduzida : no entaiilo o annuncianle pelo presente
de llores das bellas damas, como sejam :
cravosc davinas, rainuculos de diversas
cores, borbobt&sdc Hollando, goiv.s de
cores singelos c doblados, Jacintas, topes
de dainas,junquilhos, serias dobradas,as-
sim como a venadeira sement de cve-
iflor. Us amadores di nalureza cncontra-
rao ;iln com que, em pouco lempo- pes-
ia m tornar a admiacao da Europa no
Brasil.
No cscriplorio de Jos do Almeida
Barreto Uasto, rua da, Cruz, n. 63,
assigna-sc para a impressao da segtiintc
obra:
Cominenloiios do Conde (Ir. Tracy,
sobre o espirito das leis, de xMontesquicu,
memorias sobre os meios de fundar a
Compra-so o livro Flor-Saniorum, em bom uso:
na ruada (.lua, ti. 87, segiutilo andar, ou att-
nuncio.
Compra-se uma marqtiezn do condur ou amt-
rellfj alada quo seja usada, comanlo quo a palhinha
esteja cm bom estado : iHiiiiincie.
wamammmmmmm
Vendas.
um povo. >ubscreve-se
pagos no acto da
entrega
por
da
nioiiil de
4,ooo rs.
obra. .
Itesappareceu, no dia 4 do corrente da casa
de Rollio & llidoblac rua do Vigario n. *, um ra-
chorrnho do ra?a ingleza com os signaos seguin-
tes : pequeo, lodo prolo, o orclhos grandes: quem
o achare levar a casa cima, sera bom rceompen-
sado.
feCzIAPB9Q0 PESOL^
Rita do Passeioi n. 5.
O fabricanlodesli) estabelocment adverte ao res-
petavel publico desta cidade quo ello possuo pre-
sentemente um rico sorlraenlo de chapeos de sol,
asftm como chapeos do sol de seda furta-cros, dos
mais ricos que teem apparecido neste mercado, e de
cores condecidas ; dilos para senboras de bom tom,
adamascados, lavrados, com suas competentes fran-
jas do retroz, ludo quo tom do ii.ais moderno o do
melhor goslo ; um completo sortimenlo de chapeos
de sol de panninho de odas as cores o do loJus os
tamaitos, para homens, senboras o meninos: ha
tambem igual srtitiiento do fateudas para cobrir ar-
Folhfnbas ara cscriptorio.
Ven leni-se folhinb.is para eforiplono, encartoua-
.las cm.pai'Clao a 320 rs. cada urna. Estas folhi-
nlnis mostraui a primeira visla os das sanios do
guarda os dispensados, os feriados na justiei e nos
(ribiiiiaes.seni recorrer-se a tabella dos feriados,
o apenas lomam um expaco de um palmo : na praca
da Indopcudencia, livraria ns. G o 8.
cOBiii:.
Vcnde-se cubre para forro e caldeiiei-
ro : na rua da Cruz do Recife, u. 17.
-- Vendem-sc 4 bonitas escravas, sendo du.isper-
feitas engommadoiras, cozinheiras o costureiras,
muito mocas ca.Tiii vicios ; duas ditas boas para lo-
do o servico ;G bonitos moloques de 12 a 20 anuos,
sem vicios ncm mol stas; 11111 inulalinho do II an-
uos, ptimo pma pagOltl ; 3 pelos bons para lo lo
o servico sendo um delles boin carreiro ; um dito
de mola da le bom pescador e. canooiro por pre-
go commodo; na rua do Vigario, n.SI.
Vcndem-se saccas com arroz de va-
por, de superior gualidade, a a'aoo rs. a
11 roba, editas do mais ordinario, a l
ra. : no armazem do fallecido Braguez.
-- Acaba de chegar pela barca franceza inte mul-
lo superior vinho de ordoaux, tatito em quartolas,
como engarrafado, em canas de 1 duzta, assim como
tambem sirdinhas em latas de l,4el/2, azeile do-
ce em caixisdo urna diizia Vinhod< Borgonlia etn cestas do 1 duz-ia-, ago'ardenlo
de franca. Cliampsnha en garrafas, c meas dilirs da
vcrdadeir.t marc Canela; o que ludo so vende por
preCOS rasmiveis, em caza de FredoriCO Rcbilliard,
rua doTrjpielie-.Vov.), 11.18.
. Vcndem-se 25 pas de lilliaragoa,
loihs juntas 011 a relalho : na serrara do
Cardcal, l'iaia de Sinta-Hila, n. ij.




\
:&
Vendem-se presuntos para fiambre; quoijos
londrinoa; ditos do prato ; Latos com bolachinha
liiin lo Lisboa ; ditas de aramia ; conservas novas ;
moslarda j potos com sal fino j Utos com marmola-
da nova ; ditas com liervillias ; caixlnhas com tr.as-
aas linas ; vinlio moscatel do Setub'al ; dito Slierry ;
licores linos ; eoulros mais gneros, por prego com-
DlodO : na ra da Cruz, no Itecife, n. 46.
RUA DO CRESPO, N..5.
\ov ariscados iudiamia, a
80 rs. o covado.
Na toja do Guimarilcs & Companhia vendom-so
os novos riscados indianos, de qnalro palmos de
largura cores IIxas o padrOes muito modernos pelo
barato prego do 280 rs. o covado.
FARELO
cin sacras muito gratules,
a 3s'Goo rs. a sacca:
no armazn do Braguoz ao p do arco da Conccigilo.
-- Na ra lo Crespo loja do portas n. 12, ven-
de n-sc chapeos da castor prolos, de oiuilo boa qua-
lidade., a 4,400 rs.
Jloje, 3 ilo crrente, estar a ven-
'i qkIc.i nina va cea prcnbc,
.iricado por oulro modo que o actual e da melhor coado de dilTeronles modelo os mais modernos;
. ,.*. .I.t..-. .1.. I....... I...I..I,. .......... I j a ilA l,uri\ \i\ mull
farinha que ha no mercado : por este motivo nao se
pode faacr senSo a 40. 80 e 160 rs.
Cnnto-se a vender, na roa da
ruz,n. Go,'caixas com cera de Lisboa,
sorlimento vontade do comprador.
da no larg><
proxiiii i a parir, a rpul se vende pelo do-
no na(orondo,a tcnln.
S.oiicis iiiglcz.iS.
Vcndcm-se pecas de lona inglcza,
da
boa jualidadc, e por pceo mais barato
do' que cm, onlra qualqucr pirte: na ra
da Cadela do llecife, armazcm n. ia.
PARA 1819.
FOLIILMIA l)E POKTiy a'tCOrs.
Dita do ALCIREIBA, contchdo, alrh do kalcnda-
rio, urna collccgo desegredos e remedios para uso
domestico, a 320 rs.
Dildaquoso reuni o ALMANAlf administralivo,
Mercantil industrial da provincia : este almanak es-
t accresgciitado com todos os estabelccimentos de
porta aborta, a 320 rs.
Votulerii-se na praga da Independencia, livraria
Ijns. 6e8; no Atcrro-da-lina-Vista, botiea'do Scnhor
Hpreira ; e em Olinda, botica do Scnhor R.ipozo, ra
Vcndcm-sc sacros com farelo,
chocados ltimamente, pelo diminuto
preco de 3,4oo rs.: na ra di Sanzalla-
Vcl'ha, n. 138.
Vcnde-se a verdadeira potassa da
I'.iissi.i, desembarcada bontcm, por pro-
co minio rasoavel, vista de sua milito
superiorqualidade : na ruado Trapiche,
u. 17, c rua da Cadeia, n-3,.
CHA' BIUSILEIRO.
Vende-so, no armazcm do motilados atrs do
Corpo-Santni, 11. C6, o mais excelleulo cha prodlizi-
do cm S.-Paulo, qi'ia tcm violo a esto increado ,
por proco muito com modo.
Sapillos para Senhoras.
Xa praca lo Corno-Santo, n. 6, se diz queni tcm
liara vender sapnlos de Sonhora, do COuro de lustro,
courinlio do duraque, c alguma obra do homcni
poucas, por grossoo n.cudo chegado 8das; obra
superior om qualidade, e ultima moda.
Vende-so a verdadeira e muito superior fari-
idia SSSK, n relalho e em porgo ; dita deoulros nu-
lores na rua do Vigario, armazcm do l'iancisco Al-
ves la Cunha, 11. II.
Vende m-so bsrriquinbaa rom cal lrgem de
Lisboa, iiuiilo nova; fechaduras para ponas de
armazem; rclroz do Porto; barra cora sloalrfto da
Suocia ; nilulas-da familia ; ancn Us com azcilo-
nas, por |>fer;o cominodo : na rua do Vigano n. 11,
urniazem de Francisco Alvos da Cunlin.
-- Vendo-so algodflo da tono lo superior qualida-
de : na rua do Quciiiiado, 11. 20.
-- Ven Jo-so vinho do Porto, milito superior c
do nutras qualidade*, rm barris de qtiai lo, quinto,
sexto, stimo, oilavo eem pipis, por piego muito
commodo na.rua do Vigari armazn do Frou-
ci>co Alvos da Cuniia, n. II.
Abordo do patacho Ala'jo.nie, ancorado >m
fenlo do trapiche do algodo, vendo-so Canuda de
mandioca do boa quulidudo.
Pl'ltO VINHO DA FICUKIRA.
Existe no armazcm do motilados, atrs do Cor-
|io Santo 11. 06, tima grando porgo dente genui-
no vioho que so osla veudendo pelo diminuto pc-
eo de 1,120 rs a canuda e a 160 is. 11 garrafa ; lm-
bni ha em pipas que se vender Diais em cunta : lio
oslo o melhor de todos 08 violtos que so tcoui 111-
niHiCJado pela sua simplicidadc o ptimo paladar
. i|iicin urna vez o beber jamis deixai do o com-
prar.
Vcudc-se cal virgetn de Lisboa em barris de
amibas chegada pelo ultimo navio, por proco cotnnio-
do : a tratar cotn Altncida S Fonseca,ua rua do Apollo.
Veudc-sc muito superior lagedo do Lisboa,
cal virgetn o ni barris de 4 arrobas, por mdico preco:
na rua do Vigurio, n. 19.
Vende-se gelo, na rua da Senzull-
Vellia n. 11a, a 4,000 rs. de nina arrobi
pifa cima, c a nicia pataca por libra,
deposito i estar aborto s 11 Loras
meia da manbSaedepoia das 1 limas da
tai de.
Na pailaria da rua da Cuia, no Uccifo bavera.
todos os diasa venda o novo pilo de Provenca fa-
ilfadcira de pinlio.
Vende-se a melhor madeira do pinho que tcm
vindo a esto mercado : na rua da Madrc-de-Ucos ,
armazem de Vicenlo Ferreira da Costa.
Algodao trancado da fabrica
de Todos-os~Santos da
Bahia ,
muito proprio para saceos de assucar e roupa de cs-
cravos : vende-so om casa de N. O. Blober & Com-
panhia na rua da Cruz, n. 4.
Agencia da fundico
I.ow-Moor, rua da Senznla-
nova, n. 42.
Ncste cstabclecimcnto contina a La-
ver nm completo sorlimcuo de moendas
e meias moendas, para engenho; ma-
cliinas de vapor,e taclias de ferro batido e
coado, de todos os tomanbos, para dito.
Vende-se um lindo inolecolr, de
17 a 18 nnnos de idade, que sabe cozi-
niar : na rua da Cadeia do Recito, n. 37.
A 1,800 rs. a peca de 20
[jardas.
Na loja do Cuimarles'& Companhia rua do Cres-
po n. 5, vondotn-sc pecas de algodozinho do boa
qualidade, com um poqueno loquo do avaria,
polo barato prego de 1,800 rs. a peca de 20 jardas.
"a boa do de pinho da Suecia,
de 10 a 55 na I ni os
ile comprimeitlo o melhor quotem chegado'a este
mercado, cm rozno do so po ler envernizarom qual-
qucr obra por nfo ler nos e sor muito alvo san-
io costado, costadinho, assoalho, forro o pora fu-
ios do barricas : vonde-sc a proco que o comprador
fani tolo o negocio : atrs do Ihcatro, armazcm do
Joaquim Lopes de Almeida.
FARELO EM SACCAS DF. 90 LIMIIAS :
vendO-SO no armazem do Vicente Ferreira da Costa ,
na iua da Madrc-do-Deos, a 3,500 rs.
Vendem-so 226 mcios de sola : na rua da Praia-
dc-S.-ltita n. 3, defronto da riboira dopciso.
IIAQlS.
Quartos de l arri .ninlias com
encllenles magias, vln-
lasnogcloo desembarcadas hnjo, estilo fresqni-
nlias pnxpri.is para presentes : na rua da Scnzalla-
Velha deposito do gelo ou na rua do Vigano, ar-
mazem n. II, do Cunta. -
__Venderse o ptimo o cxcellcnte bacalho do Lili
IhVi acaba le chegar por amostra pela barca Tejo ;
ic tilo superior que so quem comprar o provar co-
nheeei' da sua hondada ; basta ser demolhado por
seis horas c depois deitando-so-lho agoi a fervor
em vasflha propria ondo liquo nbafailo por una a
las horas tnrna-sc tao co7nlmlo, alvo, petfeitoo
tflo saborosocomo o mais estimado paisa fresco
he snhremaneira barato, pnrquo apenas se vendo a
rasotle 11,500 rs. por I arrici, conteni quintal
rada nina: aquellas pessoas que sabem apreciar o quo
he vcrdadeirarr.ento bom ( n.lose encarece o geucro,
vindo tfio somonte para experiencia J dirijain-se ao
arnnizem do Sr. Hacellar, defiotilo da cscadinba da
ilfandeg ou ao correter Olivcir.
Vende-so urna esetava mofa com alguinas
habilidades : na rua Dircila, n..20, primeiro andar.
Vcntlent-se semeas em sarcia muito grandes
a 4,500 rs. : na rua da Madrc-do-Dcos,' armazcm do
Vicente Ferreira da Costa.
Vende-so um molccolo de 20 annos, do lo$)\
figura : na rua .Nova, n. 16.
Venilem-so espadas com baiuha do ago, muito
cm conta; na rua Nova, n. 16.
Vendo-so um moleque do narlo, do 18 annos,
do bonita ligura ; na rua do Qucimado, loja de ferra-
gens, n. 32.
Vende-se, por prego commodo, parase fechar
cotilas bom fumo em folha para fazer charutos
cm furdinhos pequeos: no armazn do Joaquim
Flix da liosa, na rua da Madre'-do-lleos.
. Vondent-sc 3 etcravos de bonitas figuras, ten-
do um driles principios de alfiato porpiegu cotn-
modo : na rua de Trapiche, n. 34.
Vendo-so muito boa macolla cm caixas dra-
gada pelo ultimo navio do Porto: no aimazem de
Das Ferreird, no caes ta Alfatldcga.
Vendo-so urna escrava ptima quilandoira, por
prego commodo : na la de S .Hita-Nova n. 16.
-- Vendo-se um cavallo cotn bous andares : r
cocheira da rua du Florentina.
ditas de ferro batido ; moondas de ferro do mode-
lo'atloplado. para armar ^m inadoira; ditas todas
de ferro, tanto para ago*Cnmo para animaes; ma-
chinas do vopor do ftlrga de quatro cavados o de al-
ta presso o mais moderno o simples que Ira possi-
vel; repartideras ; espumatleiras ; resfriaderas de
ferro esl'anhado; formas do ferro: ludo por prego
commodo.
Vende-se sal de Lisboa a bordo do
patacho portugnez D.-Anna: no escrip-
torio de Francisco Severiano Rabello &
Filho.
No armazem de Joaquim da Silva
Lopes vendem-sc saccas com caf de cs-
colha de primeira qualidade, a 1,700 r.
a arroba ; bonicas com bacalho de esca-
ma o 9,000 rs ; ditas com fardos a
4,000 rs.
Vende-so ca.' virgen de Lisboa,
chegada no ultima navio, era harria pe-
queos, por meos do que em outra qual-
qucr parte : na rua do Trapiche, arma-
zem n 17.
jUanpel da Silva Santos vende su-
perior farinha de trigo franceza denomi-
nada liaron.
Vendem-se barris pequeos com cal virgetn de Lis-
boa, a mais nova que ha no mercado, por prefo co-ui
modo : na rua da lio 'di, armazem n. 17.
Potassa.

Desembarcou lia poneos das urna por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, c se acham venda,
por preco mais barato do que ltima-
mente se venda, na rua da Gadcia-Velha,
armazcm de Rallar & Ulivcira, n. 12.
Vinho barato.
Acha-se eslubelccido na rua da Madrc-de-Dcos,
aiufiQ.
a 3,500 rs. : no pa-
Vendeoi-so saccas com milbo
leo doTcrgo, venda 11.139.
Qucijos de Hfinas :
vcndcm-sc na'ruii da Cruz armazcm n. 13.
Veudc-sc a vendada rua do Apollo, 11. 21, com
pitucos fundos : quetn a pretender, dirija-so a rua da
Jlaiire-de-l)eos, a tratar egm Vicenta Fot reir do
Costa.
-- Vendom-so tilias rceavas, do 15 annos cada
unta, 1 nuil ias para todo o servigo ; un uinlcqtic, do
12 muios ; unta tmilatinlu, de 7 anuos : na rua do
Fugo, II. 23, so till quem vende.
i\'o deposito ile Me. Culmont & Companhia, na
rua do Apollo, armazem n. 6, ocha-so constante-
mente grande sorlimento de ferragens inglezas puta
engenhos do assucar, coreo sejaiu laizas de ferro
to crioulo Ijom vaqueiro o quo entende perfeita-
menle de agricultura ; 2 prclas urna do 16 annos ,
e a outra de 2* a 25 ; de lodos estes escravos se
alianga a conducta e perfeito estado do san Je.
Calcado para liomem.
Vendem-se sapatOcs do lustro muito boa fazen-
da ; ditos de duraque com pooterra de lustro, cha-
gados ltimamente, por prego mala barato do quo
cm outra qualqucr parle : na rua Nova n. 30, loja
de Domingos Antonio de Oliven a.
A Idilio rs.o par.
Vendom-so sipatos de cordovilo para sonhora, a
quatro pataca o par : na rua Nova, n. 30, loja da
Domingos Antonio de Olivira.
- Vendem-ie4escravos para todo o servigo; a
pardos mogos, sendo um dclles mestre de assucar ;
4 negrinbas do nagfo, de 16 annos : 8 escravos do
bonitas figuras : na rui Direita, 3 |
Vende-se, na rua do Crespo, loja de miudezas,
a. 11, linba em ciixinhas de oito nvelos sorlida, a
80 rs. a caixinha ; frascos do verniz para lustro de
toda a qualidade do eouro, o para corroame, a 320
rs. cada frasco.
Vende-se a venda da traveasa dos Remodios,
naPassagem-da-Magdaleua com poucos fuios, e
que lio muito afreguezada: a tratar na mosmi
venda.
Na rua da Cruz, armazem n. 26, vendem-sn os
seguintes objertos para liquidago do cunta-.: sola ,
couros miudos, chapos tic palha esleirs cera da
carnauba saccas com farinha, o oulros ohjocios.
Vendem-sc taimas america-
nas al 5 palmos de largura
e do todos o comprimontos.quo ha muitotempo n3i
teem vindo e os freguezes experimentando a fulla
desla excedente qualidade. A ellas que silo poucas a
o prego he barato. Atrs do theatro, armazcm jun-
to a marC, de Joaquim Lopes de Almeida.
Cha nacional de S -Paulo.
Vende-se o milito superior cha de S.-Paulo em
caixasdc 1, 2, 60 13 libras : na rua da Cadoiu do
Mtccifo loja de J0S0 da Cunha Magolhites.
a-iJ-'J_____lL -l_.L.-J.-3!JBlLi '"" MBj
n. 36 um armazem de
Viuhos da Figticira,
de ptima qualidade, a prego de 1,200 rs. a caada,
o a 160 rs- a garrafa ; e para n3o haver dolado com-
prador seriio lacradas as garrafas e com rotulo, ro-
cebendo-so a garrafa vasia, e dando-so immediata-
mente a outra chela : tambem ha barris muito pe-
queos proprios para quom passa a festa. O pro-
prietario deste estabeleciment pede encarecida-
mente que se nao illudam avaliando, polo diminuto
prego e sem conhecimenlo de causa a qualidade do
sua fazenda digna por corto da eslima dos verda-
olros amantes da boa pinga. Elle cunta que quem
urna vez provar, continuar com goslo e sem arre-
pcndlmenlo. E o bum preco !!.' A todo o exposto
accrescc o asscio e boro acondicionamento o que
ludo se poder verificar em dito estabelccimento.
Farelo,
em barricas a 4,000 rs.; saccas grandes, a 3.50o
rs., ditas pequeas, a 2,800 rs : no armazem do .
. Tasso Jnior, na rua do Amorim, n. 3.
Cal de Lisboa.
Vcnde-se muito nova e superior cal
virgen ilc pedra, cesemha 1 cada ha pou-
cos dias, c cm barris pequeos de quatro
arrobis e nicia : na rua da Caileia-Yellio,
armazem n. 13.
P Vende-se na rua da Cadeia do
^ Recifc, n. 37, cera cm velas, fahri-
% cadas no Hio-de-Janciio, em iuna
g das melliorcs fabricas, e cm caixds"
0 pequeas, muito bem ortida-s, por
% ser de 3 ale iG em libra; e tain-
\ bem ha velas de urna c de meia libra,
g brandos, por preco mais barato do
' que cm o utia qualqucr paite.
Vendem-se aeces da ex-
tiicta com ponina de Peinambuco
e Paraliiba: no escriptorio de O-
liveira lrmos &. C, rua da Cruz,
11. 9.
' Vcudc-se urna poica de raga bahe, muito gor-
da e bonita : ua rua da rinrcnljni, n. 16.
\cndc-se urna poigflo de casaos do pombos mui-
to bous batedorog grandes o de boa raga, por'pre-
go muilo commodo : na rua da Florentina, n. 16.
Sorvec.
NoPasseio-Publiro, n.23, a 900 rs. o copo bem
medido o com muito asscio, todus os dias, do seis
horas em diaulo.
-- \ o de se um bonito cavallo gordo, ptimo pa-
ra viagom, por ser muito passoiro e maniendo : na
rua dosQuartois, n. 10, ou na (fbeheira do Snr. Joo
da Cunha liis. '.> .
'_ Vcn.lc-se na rua da Cadeia da Uecife, loja de
Joitit'da ChiiIib Magalliiles.o primeiroTolume tos Se-
to Pccoailos Moraos, por Eugenio Su.-, traduzido
cm porluguez por 1 600 rss; o Mendigo negro de
Paulo 1-Vv.il Irado/i lo em pot luguez por A. Cgn,
1 v. por 1,000 rs ; as poesas do Joo de Lomos Soi-
xas Casiello-Htanco ; Amor e Mcl.inculia, por Cas-
lilho j o primeiro, segundo o terceiro volumes da
Lizia Potica.
Vende-se, na rua do Trapiche, n. 4*, um pro-
Escravos Fgidos
Fugio, no dia 3 do passado um escravo, de no-
mo Miinoi-I to altura regular, cheio do rorpo,
tem bastante marcas de bexigas; levou caigas de
riscailo velhas c camisa de algodozitiho : quem o
pogar leve-no 1 scu senhor, Miguel Jos Barbota
Cuimarfles, na rua do.Crespo n.5, quo ser grati-
ficado.
Fugio, no dia 18 de outbro do engenho S.-
Joito, no Cabo, Marcolino, pardo triguciro, de 19 an-
nos, estatua regular, cara redonda, olhos pepuenos,
denlos limados ; Ivvou duas caigas urna do brint
pardo e outra do riscailo azul; quem o pegar leve-o
ao referido engenho ou a casa de Lulz Cornos Fer-
reira no Mondego, quo ser generosamente recom-
pensado.
Fugio, de bordo do brigue Serlorio, na mauliila
do tlia 5 do julho prximo passado, um escravo ma-
rinheiro de nomo Francisco do nagfo Jang ; re-
resenta ler 30 a 35 annos ; tem um signal na face es-
querda, falla muilo descangada ; levou caigas e ca-
misa ilealgodo azul chapeo de palha pintado de
branco, o balde do trazer ragOes e 7,000 rs. em ce-
dulas ; falla'hespanhol : quem o pegar leve-no a
rua da Moda ,-n. 7, quo ser bem recompensado.
-- Desappareceu da casa do coronel liento Jos Le-
n.enl.a l.ins na rua do Seve na noito de 31 de de-
zembro dos8 paia as9hoaas umu prela de nomo
Antonia do Hnzario ; levou vestido 1 reto com pin-
tas brancas ; tcm 18 a 19 anuos de altura regular,
denles alvos sadia muilo ladina ; servio de mu-
cama ; levou tambem urna pequea trouxa com rou
pa. Quem delta der noticia, ou a levar a dita casa, se
r generosamente gratificado.
Fugio, no dia 20 do novcntbro prximo passa-
do, as 7 lloras da maulia*, urna prela de nomcFilif-
pa, ei imil 1 de ls annos ; foi escravo do Sr. biiga-
deiro Alcixo, possuindo o mesmo Sr. um lilho que
essa escrava tinlia; lio do boa estatura rbeia do
coi po cor ululada, com semblante carrancudo;
(cm seoslas marcadas ; levou vestido do chita ver-
de com quatlros ozucs. Esla preta j fui oscrava do
linado coronel Brcderodo c do Pinito Borgrs por is-
so be beni conhecida ; consta que 1II1 vai ilgumu
noitcs pedir aos prolos do finado coronel ngasallio,
esuppOe so que ella anda pelo baiirodo Btc:fe,e
que multas vezes vai dormir em l'ra-dc-l'orlaS cm
casa d urna prela forra que diz ser sua" iiiadriuh i
lambem consta que as vezes anda pedindo roupa pa-
ra lavar de glibo, e vai lavar no Moiitciro, c se-
gundo consta, dizem que tem para as bandas do Cor-
deiro um irnifio forro, mulo dormo multas vezes
foi 1 om piada cm dias do iiiez do otil tibio prximo
pussado r ao Sr. Jos da Silva Monteiro, vendedor iU
escravos morador na rua do Fogo u qual derla;
rou no papel de venda a ler comprado ao Snr. Jos
Antonio Basts morador na la du Cadeia-Villta
Quem a pegar love- a rua da Aurora, sobrado 11
bi, quesera generosamente recompensado.
-- Contina a estar fgido o escravo pardo, de
no me Jtis, comprado pi-lu abaixo assignado ao Sr
Francisco Miguel de Siqucira morador na comarca
do l'aja ; cujo esclavo he bem mogo alto, rcforgi-
do do corpo ; tem una cicatriz em urna das maga'
do rosto em procura do cauto do olbo provenietdo
du um coure de cavallo e um Calombo do um lado
do pesepgo, que as vezes so deixa ver. Boga-so ao
mesmo Sr Francisco Miguel do Siquoira ou a qual-
quer uurs pesses que Jo dito escravo itVcr not:-
o favor do promover a sua priso e romessa para
engenho Covas, que so dar aos conductores 6U,0"i
rs. de gratilicagilo.
Aiisi-iiloii-sc da casa de Jos Bodrigups l'ereira
um cabritilla que representa 14 anuos, do nome
Benedicto natural do Bio Graiide-do-NortC ; leal
alguns denles pudres na fente o acabou lia ponen
sainattas de ter bcxigts das quaes lotn as niarcal
no 1 oslo o polo corpo; lio luixo a muito ladino
quem o pegar love-o a referida casa, ou a Victorino
do Castro Mouia na rua da Cadeia, n. 20. lia no-
ticia que o dito cabritilla an la por aqui perto do lie-
dle.
Pe"w. : N TT'. ni r. ne rBiA. i8 i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EY77DOPYT_RPP003 INGEST_TIME 2013-04-13T03:03:11Z PACKAGE AA00011611_06212
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES