Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:06192


This item is only available as the following downloads:


Full Text
H'.l'
XXIV.
Qunrta-feira 6
.pinmibllca-ae todoa dlaique n;o
*"'. ...arda: o P" dl asignatura he
4 4/Kli r ,-u,lllr, ,ao tuscrMoi a
. >>'r%>t.poXha, ** r..c,n uno d
'".J .luaniciniitm sao Inserido
. ;",, por"". .&??*#
'*"".'<.VStrift 0 n. por Horra 186 r.
flidUienW. Pr cada publicado.
"LSE DA LA NO MEZ UE DE/.KMltaO.
PARTIDA D08 CORRE108.
GoiannarParahlba, i ega.eet-reira.
Rio-G.-do-Norlr, qniiiaa-feiraa ao meio-di.
Cabo. Sfrluhic.n. i'.io.Hormoio, Porto-Calvo
Maoei.i. no l.\ alie 21 de cada me.
Cai'.inliiini Bolillo, a 8 c 23.
Boa-Vi,ta e Plore*, a 13 t 28.
Victoria, l qtsiiitan-fclraa.
Olinda, todos os das
PRRAHAR DE HOJK.

do O^zembrocie IfW*.
mm
n
das da semaxa.
I .-remida. S. Barbara. Aud. doJ. dos or-
, |,:d.. J.civ. i-do J.M.da 2.,.
) loica. S. Grr.ildo. And. do I. do c. da
I y. r do I. di- pal do 2 diil de t.
B On.irU. 9. Nicolao.

%

And. dn J. do c. di
v do J. do pado 2 diit. de t.
7 Ouinta. 8. Ambro/io. Aud do J. de oi-
pWoi o!o J. M. da I v.
B Soxia. *+ Conceicf.o de Nossa ornliora.
IVidrocirado Imperio.
'I Sabbado. S. Leocadia. Aud. do J. do C.
x I v. e do J. do pal do I dial de l.
lii Domingo. S. Melquades.
CAMBIOS NO DA M 5 DE/EMBHO.
obre l-ondre. a d. por 1 fOOO ri. a 60 das.
Parla
. [itboa 120 por eruto de pia.nio.
Km-do-l.....iro 10 |.ar.
Drsc de lelt. de bo.l liriuy a I ',', ao me
UfAri* aten de 'yberibe. J&f W|";
Mi-n.-Oncas heapanhola 30JOJIO a *>f2W
. 'Modas detVMO v. 17*000 a l de(i/4U0n. 100 a 18/401.
. de 4>HW... 9/200 a 9/W
Prat-Patacoes brasilelro. I/W'a J#g
. Posoa columnano. I/MO a /*
Ditos inciicano...... 1/HW a l/W
MBUCO
PARTE 0FFIC1AV.
MINISTERIO 1)0 IMPERIO.
i rro-. Kio-de-Jantiro. Ministerio dos negocios
dn imperio, ti H de novmbro de 1848.
Illm. B
Rjrn Sr. Foi presente a S. II. o Impera-
. cum Olficio ilo V. Ex. de 2 do correle, a ro-
,r(. Luaroma, queixan.lo-se das segundes irregulari-
dades ocoorrdas na ultima elciclo de vareadores e
,.7eg de paz do dito municipio :
I.' Violacao doart. 108 da lei dol de "gosto de
2 Dosprezo da deoisflo do governo de 9 do novem-
|.rn de 1846.
3 inobservancia do aviso de 15 tle jane.ro ue
1811
V'Contraveneno doart. 18 da citada lei de 19 de
aeoslo.
5. Faldamento das e|pic,(5e.i.
6.1 I'risiio do alguns cidadilos dentro e fra da i-
groja.
-.' Fxelusilo de 55 cidad.los do dirnito de votar.
h KxclusSo de mais onze, nffo ohstanla o provi-
menlo de recurso pelo eoncellio munlcipaT.
9." F.lioiinaQo dos priincirosdous nomes em lu-
"ardus dous ltimos que de mais continlia una
dula.
10." F.mprego dn frca para impedir que volassem
os liilatffos do ultimo distncto da matriz-
F.o mesmo aucuslo snlior, ten lo porstia imme-
dia'la resolucio de 4 do correle me, se ronformadn
rom o parecer da secefo do conselho de oslado dos
negocios do importo, oxarado em consulta de 26 de
oulubru antecedente, ha por bem declarar o sc-
nuinln: ,
l.iQuenlto foi violado o arl. 108 da le de 19 Je
agoslo ; porquauto, posto quo probiba a le o-arru-
mamento da tropa e qnalqtier outra osteiitacSio de
filrcs militar todava nessas ralavras no se po-
drm romprehondor alguna guardas policiacs emprc-
poilos no servgo ordinario de tondas, nem os quei-
xosos indicam ao menos o numero desses guardas
para se poder qualilicar de oslentacilo do frtrea a que
eslava em aervico no dia las cleicOes ;c o fado de
se rocelierem mais 1,120 lisias na respectiva mesa
daassembla parochial exelue a i Inia de inlimidac.lo
derivada da presenca daquella forca.
2Que, pelo que resp-ita no segundo motivo de
queha.iiefra deduvida que no era competente pa-
ra presidir a referida mesa o JtiW do paz que a pre-
sidio, pelo simples ficto de ter aceitado o posto Ue
m-ior da urd nacional depnis de exercer o cargo
doitiiz de paz: como he expresa no citado aviso tle
9 de novemhro de 1846 ; nao lite poden lo a prove-
lar a rirciinistancia de ter podido e oblnlo a dertiissao;
dnqur-llo posto, porque a esse lempo ja tmlia renun-
ciado o cargo dejuiz de paz, na demissno posterior-
mente nblida nilo he Ineio de roinlenrac;.o.
:l Qnnnio lie fondado o terceirii motivo. oucixi.
I) gov.Tno leprova no aviso de 15 do jani-.ro do 1834
o emprego dos guar las nacionaea as ordena neclivos cliefes, mas o emprego permanente ; a ap-
.licacno, porlanto, da doutriua desse aviso t especie
vcrt-nle lio exo'bilanlo.
4 Oue, constando da acta respectiva quo se pro-
ceden a segunda chamada do l.'dislrido nntes do
se ultimar a de lodosos dislriclos, o quefora dcsal-
tendido o protesto fejlo por seiitelhanle proced.men-
lo, lie mantresta a irregularidade no processo da e-
leicao ; e o motivo allega lo polo ju.z de pr, em jus-
t firaeflo daquclle aclohe, alcm do contrario a le.
Irivolo o inexacto, sendo porlanto bem fundado o
qtiarto motivo de queixa. i_,o.
5 o Quo o att. 103 da le de 19 de agosto de 1846
manda qncitnar M lisias, termina lo o processo ole-
toral : a exhibieo, pois, das duas listas em papel di
mesma cor. junta a mencionada represenlBCflo nao
depAa em favor dos queixosos se as sublrahiiam, e
do mesmo modo nao prova, por falla do asignatura,
qttaes os votantes quo as entte^aram : he, porlanto,
infundado o quinto motivo de queixa.
.o Quo do mesmo modo nao esia prova.la a prisuo
de altiuna cidadHos dentro o porta da igreja; o, pos-
to que seia do paturea singular a nota cons .lu.c.o-
nalenlreguo ao p.cso TIiombI Antonio do Miranda,
a elle compete p.ocedunento legal quo presorevo
o arl. til da lei.se originada n
leitove lugar a pristi.
7. Quo do protesto feilo .luanle o acto do reeebi-
menio das Cdulas so manifesla a existencia do facto
quo faz o obieclo do stimo motivo de queixa.
8.o Que lieMnqiialilicayel o recurso dos votos uos
onze cidadilos de quo Irata o oitavo motivo do quei-
xa, nilo obstante cslaretn prvidos do remedio pelo
coticeIho muuicipal, para o qual lecorrcram. So na
bata geral, como allega a mesa paroclual, esttves-
seni iuseilOs os seu nomes, nflo loria havtdo o re-
curso os nomes dos prvidos rio pqdiatn estar
inscripios aenoem lista sunplemenlar.
9. Que, ou a lisia a que se refero o nono motivo do
queixa, e quo conlinha maior numero do itoines,
evia ser reieilada, se para a sua tejeiciio se desse
algutna das especies do "arl. 50, ou adiiutuda, no
poda a mesa substituir ao att. 54 o arbiUio que
lomou.
10. Finalmente, que nflosoacba provado o dcimo
niolivo de queixa.
be fura de duvlda, vista lo resultado la votaclo
consignado na acta da apuracilo final, que, Iraven lo
entre o voroador iobs volado o o primeiro snpplenio
a dilTerenca apenas de 43 votos, a admisslo dos 6b
cidadfosque fdram esbulhados do direilo poltico
do votar podia produzir um resultad.i diverso na
mencionada cleiQo, collocanlo talvcz algum dos
supplontes mais volados na presidencia da nova c-
mara municipal, e alguns dentro elle.*, sentlo todos,
no lugar de vercadores effeclivos; e nao po l.-n lo
em fice da lei prevalecer urna eleigilo om quei se
praticram 10o graves irregularidades, ha S. M.o
Inpealot por bem declarar millas o do neuhuuier-
feito as eleicOes de juizes do paz e de vereado.es do
municipio doSaquaiciiia, c manda que a mesa pa-
rochial quo funecionou tus ditas eleicOcs se impo-
nli.-ia uiulta. no termo medio, estabeleci Ja no n. j.
1.0 do art. 120 da lei 19 de agosto do 18V6: com-
primi quo nesla conrormidade exped V. El. as
ordens necessarias, afini de que, na forma do art.
118 da mesma lei, se concluam as novas eleicOes a
lempo de entraren! em exercicio os cleitos no da /
de Janeiro prximo futuro, lendo allenc/io ao da-
noslo no art. t para marcar o dia da ele.cao. O que
ludo coinmunico a V. Kx. para seu conhecimetilo e
C\6CliCciO
Heos guarde a V. F.x. VUconih de Monf Alegre. -
Sr. presidente da provincia doTtio-de-Janeiro.
DiU.-Nomeando praocirgo ita "Jl*?"f
.ubdogido do Caruar, q m.so acl,.g. ^ dj-
dHo Miguel Itouieo lorrosl.allin.lo. -S^ontilico u se
o cliofo e polica.
COMMANDO DO COUPG IM VHI.I NTAUI-IS.
OllDEM no MA.
O ienenic-coromd commindanle do eorpo jo vo-
luniarios lando u tisfacno de tlirlgir-*o |U |>i i-
n :lea voV aos briosos cidal.ios que para l.cm da
ui,t miidiei irociram os commoloa ua
SR.' mdJc. r^oz-rSsta pelos lraball.6s
c d"" do oldado, no pJe deixar de lontHoa
a- 8decendo-lhes a promptdo coin que na tole
do lia 4 do correlo tnez corrern, ao chamado os
seos respectivos comman lanos, o prcUaram-sc a
o o o serv c que Ibes Tora marcado, cora aquella
bWyonUdoo -azerque ten. lodo o cdad.lo l.vrc
,,uo c hoco seis devores; e lano maisquanlo do-
rii-lo na occasiao para provar ao Fx.n. P"-s -
de\e da provincia <|.ie alIBB l-rev.scs nilo Cam
c monitlls. quaudo Ihe asseverava a prompU co-
nd vacuo de seus concdados na manulencao da
o je n, da le, das autoridades lgaos, e portante
da vrdadeira libcrtlnde e felicidade do seu Pn.
locife, tle dezombro do I8tv
Sf.bastiao do Rf.oo Bakbos.
Km vi., poU, i., spbids, sssis rtj*le ",".
ICtii das dema.s irrcgularidaues, sessenla c
t
LADO
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPF.UIF.NTF DO DIA 4 DF. DF/.EMBRO.
Ollcio Ao commaminnie das iriijS, remoliendo
copias de tres ofllcios dirigidos pelo Kxm. pres.tlenle
da l'arahiba, para que, sciente de qttanlo el es con-
lem, baja 8 .le Ex. mandar organ.sar os prrtJ de sol-
d, etape e faldamento que venceram as pratJM ti a-
qulla provincia em sorvico nesta, ahm deserem sa-
tisfeitos pela pagadura militar.
Dito.-Ao mesmo, enviando, para que tenham o
conveniente destino, as guias que foram enviadas
peloFxm. presidente da llaliia, peri>iicenUs a S.
x aos oftlcins e mais pracas do 1. batalhito de
cacadorese contingente do 1. dearlilliana, ao e.-
rurgio aldante Prxedes Comea de Souza l'.tanga,
ao alferes lo 8. do caca.lores Cuilhenno Marques tic
Souza. eao teircnte Jos Bernardo remandes Cama.
_ Communicou-so ao presidente da mencionada
pr"itoC--o delegado do I. dislriclo do termo do
Kecife, declarando onc pide-dar o aiiwtado do es-
ivh. ao arrematante da llutninacao publica ahm Uc
poder receber a imporiancia dn prestagtlo correspon-
dente ao mez de novemhro ultimo, visto uo lercm
liavido faltas em dito illuminaciio segundo consta
tas parles da polica.
Hilo.Ao comniissario-pagador, remoliendo a re-
lacilo o pret de sold, clapo o fardamenlo que ven-
ceram, de 15 a 30 de novemhro ultimo, as piacas da
guarda nocional do municipio do Cabo cni snico
activo sobo mando to commandanle superior mlo-
rino, Agosiinho Rezerra da Silva.Cavnlcanle, para
que, oslando conformes, sidislaca pessoa co.npe-
lenloaquantiade 1;0llrf320, imporlancta dos rofo-
ridos vencimetilos. Scicnncou-se o commandan-
te das armas. .
Hilo.Ao societario da provincia, remllenlo a
carta pela qual hotive S. M. o Imperador por bem
nomear a S. me. secretario do governo csla pro-
vincia. l'aiticipou-se ao inspector da lliesouraria
da fazenda. *
Dito.Ao inspector da thesourana da fazendt
provincial, dcurniinando mande pagar ao padre
Tirme Ignacio (;otnos, aulorisado pelo forneccdoi
dos presos de iuslira doleimo do l.imoeiro, a quan-
pr._
se ao chelo de polica.
Dito.Ao inspector da thesourana da Dizenda,
autorisando-o para mandar entiegar ao comm.ssario-
nagador a nnpoilancia -necesssna para as dospezas
do mez crrante e que consta do pedido que remet,
visto estar elle do conformi lado com os crditos -
xatlos: \ ...
Hito.Ao inspector la thesourana da fazenda
provincial. llavendo cu determinado por p otaria
de 8 lo novemhro prximo passado ao coiniiiaiidan-
lo do corpo do polica, que, domitlitido as pragis
uicanazes de-servico, piomovesse com a maior ac-
liviundo o eugajanietilo de voluularios ale o numero
do cont e c.ncoaajtnda que houvesso excesso do
estado completoWlWCa decretada, por assim o exi-
girom as ctrcumsianciaB da provincia, o dar-se o
caso nao previsto pela lei de achatom-so inuUltsa-
dos para o servs! publico alguns destacamenlos
cxislenles em lugares dominados pelos revoltosos ;
assim o comuiuuioo aS. me, para a dovida inlelli-
Keucia, ordenando-llie que sb miuha responsaoi-
lidade mando pagar os sidos das pracas que exce-
derom o numero lixado, considerando-as como ag-
. recadas ao corpo, al que cessoin as rasos quo
u.olivarao o seu engajamento, o dando-mo conla
dessa desueza extraordinaria para ser opporluna-
tmaule aubmitlida ao conheciuienio da asseobla
legislativa provincial com as rasOes que. a justt-
I tica ni.
Portaria.-Crendo, visla da proposta do cliefe de
poica, urna delegada na villa de Caruaru, leiido
por dial. Ido a mesma villa o as frcguez.as de llezer-
\Z eAlliuho.-Fi'.cram-so as parlicipacoes lo es-
el
RcparliViQ da polica.
EXTRACTO DIARIO DO DIA o H0 CORRENTE.
PAram presos :- orden lo Sr. Icsembargador
,ofo de policia, o pardo Pedro los de Sa.ihago.
por cr no previsto no art. 205 do coligo criminal;
0 oais. o oaquim SalofflUo de Sorpa Santiago por
ser encontrado com urna faca le punta; a pela l.ons-
U .lina? esc, avade Jos Flix da Rocha Wc.10.por
at lar fgida; o pardo ogeo, esc.avo de Anlon.o
1 -osa Cordeiro dcC..4m1o, e os pretos ,ourenCo.
o'eravo lo l.uiz Antonio Pe.eira Palma, Vicente, es-
c ,"0.^0. Amlrroziadcli.il., l.uiz M.guel o Mano-
el da"porciuncula.-Uestes cinco ltimos mo consta
a motivo das prisOes.
0 1. Amanuense,
Aprigio Jos da Silva
dem. Antonio, prcto eteravo, solleiro, com 4.".
anuos, lo diarrb.'-a ; sen. sac.am.mios.
Dia 19. ludgero, crioulo, com 7 0107.03, leen
fVbSm, D.JoannaNunos Concia Uol.erla. branca,
casada, com 40 anuos, de urna apoplexia ccrebtai ;
sem sacra ltenlos.
DiaiO. Jollo, pardo, com o inezes, io liydropiata
' 'dem'. Mara francisca da c..neeio.,o, oranca./wn
86 anuos, de molestia interna ; com toia$ os afcta-
menlos, Poln'. ,
llom. Vianciaro,branco, com II nz, de mo-
RTa 'J|kF"rianno, branco, rom 13 meros, .1.....w
vuladea. Pobre. ) .
Hila J3. Rita, crioula, cscrava.com 40 aniu-, dt>
bexinaa ; com a santa iinciio.
Dia n. Barlliolomcu. nranro, con. mere*, de
fel!iem. Antonio, crioulo, com T anuos, de l Ihanaa.
IJem. Mnria, parda.com 1 mcz.de |BnammiOflos.
; 'na 25. Ravmunda, preta escrava, solleira.com IG
anuos, de maligna ; c.ottr a santa W; ,.,..
dem. Jo.lo Izidro dos Santos, cnoulo, asado,
com 50 am.os. de molestia interna ; com lodos os sa-
Crrr<>n;a parda, com 4 mezes, de lelha-
n0ii!mboa.{uim,branco, com 5 Ms, W-
Dia 07. Amonio, prelo cscravo, solle.ro, com ..
anuos, do phtiivsica. Pobre. ,
Dia 28. Filippc. crionlo, com 7 mezes, de urna con-
tresillo cerebral. (Pobre.) .
g ConfS co o livro dos bito*, rreguez.a .le
Sanio-\nto:-.:o do Recir.-, 30 de novemKro de 18.8.
O padre Antonio fufiao Sevcrian da Cunha,
IVloste.
i de 4G1800 que so despendeu com os-referidos
esos do 1." a 30 le selembro ultimo. Communi-
MP
PER
Ulll.no nica M^i*.b-- -
^nr.iu^^or.aniT.U-viam inlorv.r as eleicoeslao cidadaoJono Salvador da Cruz -.J-rttcipou-seao
eniquestao fram excluidos de lomar parte nellas.l ihcledc polica.
OR IOS RAeMtM na freguezi'i cife, detde o primeiro ao ult'mo de noi-rmbro
de 1848.
Dial. Roza, preta escrava. solteira, com fiOan-
nos de hvdroaesia ; com a penitencia
|/lom. Ursulina, par.la.com 1 ani.o deeapasmo.
Dia 2. Francisco, prelo cscravo. sollo..o, com .>0
annos lo phtvsica ; com a sania uiicaO.
Tas Roza, cioula. com 10 lias, elellianos.
dem. Francisco Xavier da Fonseca, brarico, casa-
do com 39 annos, de phlhysica | com todos os sa-
<'' Mcm!gBacia Francisca Xavier, parda, vitiva com
5oan.uis.de nllamma?ocs; com todos os sacra-
m|dlS: Jos? preto esc,vo, solleiro, con, 60 annos.
do ohthvsica pulmonar; sem sacramentos.
lS"m. Vonancia.crioul.escrnva, soltera, com 12
annos dotethanos; som sacramentos.
T 7 Antonio, branco, com 15 n.ezcs, decon-
"tS; Margarida Senhoritiha Cavalcanle. parda,
solteira, com 42 anuos, de hydrop.su.; com lodos
"S'TJapfp/rdo, recemnascido.de lelhanos
' lDiar! Antonio, branco, com 7 annos, d? malig-
na com a sania unco.
l'dcn Mara, branca, roccmnaselda, do lelhanos
It.a 11 Manocl Francisco, crioulo, solleiro, com
80 anuos, de molestia interna; sem sacramentos.
''dem' 'viccnciSMariadoRozario, crioula, sollei-
ra.com 70 anuos, de aslhmatico; con a santa un-
'"Sdem? cSnerOa Francisca de Andrade, branca,
solleira, com-10 annos, de phlhysica ; om a santa
*kSn. Domingos, prelo cscravo, solleiro, com 10
aniiiia, de apoplexia ; com a sania uncilo.
Dia 14. a/o, branco, com 4 mezes, de const.-
''"uia'15. Anna liara Medina, semi-branca, solte-
ra com 25 anuos, de morphea ; con. lodosos sacra-
menlo. ( Pobre.)
Ido i.. Anna Hara Cavalcanle, branca, casada,
com 52 annos, do Uuj cancaro : com lodos us sacra-
mentos- (Pobre.) .. !,;,!,
dem Domingas Ferrcira Passos, parda, solleira,
com 18 annos, do maligna ; com a sania ocno.
Dia 16. Mara, crioula, recem-nasc.da.dc tothanos.
Dia 17. Joaquim, pardo, coa. I ani.o, dcconvui-
sOes. ( Poltro.
dem. Maria, branca, com 1 mez, de rebre.
D.a 18. Maria Victoria do oase.monto, crioula, sol-
leira, com 94 anuos, de dysmleri, com : '.?. un-
^o. (Pobre. |
TiWllrgTEnTlBllC.
aSOIFE. 5 DI DXIlEMBKO DI 18e
A NOITK DO DA- 4 DO CORBENTE.
Nflo ha da em qqe so nos nao oftereca occasiflo
para di/.ermos aos echos da opposiQflo com a fran-
queza do cscriptor consciencioso : sois uns em-
busteiros ; alardiais do frcas quo nflo leudes; a
, populaco toda vos repelle, e despreza as vossas a-
lcantinas.
Sim ; nutras nao pdem seras nossas express-.es
ooando vemos a manera como a opposicOe ha sido
derrotada sempre que lenta especular coma sua pre-
len da sorel popular, com a sua sonhada influen-
cia sobre os habitantes dcslo Peruamhuco, que, mer-
co de DOS, ha de desenredar-se das d.fficuldades
que Ihe estilo creando f.lhos degenerados, c ebegar a
sluncflo proapera que o governo Ihe prepara, coatl-
uvado polos verdaderos amigos do pa.z.
Ainda honlem solTre.t ella a mais completa .er-
rla.
Sempre frtil em ardis.espalho.. a oppos.cflo que
o revoltosos aranlonados no Caluca deixariam ho..-
Icm 6 noite o seu escondrijo, 0 carregariara sobre a
capital, ainda mesmo que, para abri.em-sc pa.sa-
01, ttveJL que atravmar sobre mondes de edava-
rc, _. mas esle boato que os promotores da rcvoll.
suppunham tanto mais assns.ador. quanlo so sal., -
desosados de barbaridade deque alio capazos a-
quelles que punhalam retratos, saquean, propr.e-
ido, e incen.liam casas, nflo proluzio o edc.to de-
seiado, queremos dizer. pfioamedWOtou os hab.-
tHutes do llecife ; nflo os obrigou a recIneic n-so
as suas residencias para deixarem as,.as a,I,-
eflodos desordeiros ; ao contrario, enhus,asmou-os
o ponto de se armaren e derramaren pela, q.utro
freguezas deslacid.de, ja arregimonla.los em for-
tes palmillas rondantes, ja posUdos om coitos pon-
tos por onde os revoltosos podia.n tentar entrada,
demonstrando deaf.rte o como estavam dispostos a
dispul.remapass.gem aos vndalos, caso elles lt-
vesso... o arrojo d virem ter capital por vereda
poucoconhecidas, e nao peas paragena onde os es-
peram as lrQas legaes, ante as quaea fug.r.am com
mesma p.ecipitaSflo com que se hao escapado sem-
pre que em maior numero teem atacado os vanos pi-
quetes dessas frc.as, collocados as n.mediacOesd.s
maltas en. que se acontan, csses horneas sem alma
que tanto se-empenbam por lancar-nos na voiagem
da guerra civil
1
-----


i
'-'.II I .
' ."
,.
-
'
i
I
I
o rigor com que foi amonado e ficar (Ora do leu em-
prego, ja conferido a euUoeliMIo.
Chegadoodia apra/ado para as eleicoes, foi com-
porta a mesa segundo : vonlndo e delaihe do mes-
Diojuii i!c dirailo llapuo dji (amara: inlluindnnslc
no animo rin minora doi membros dclln quo eran,
di' su.i parciali.ln.lc, cousegoio (|iii! pala nao aooi-
tsase as ceJulas dos votantes dos quarteirocs do Ala-
gsmar, Itocca-do-llio o Cnoimbas-do-Viaoui senno
om orlo lepara do, sol) pretexto do nilo deverem vil-
lar ein juzes do paz deala rieguozia, onde friram Ic-
ga I mente qualilirndos, o por aati com dircito de
votaren) mus cleic.iY'S tanto de vareadores romo de
juizc de paz desla froguezia. Isto posto, prosegu.)
i mesa atn seus traba I los, le/.-se apuradlo das cdu-
las receliidas, (inda u qual, conlieceu o predito juiz
que a despeito de ler empregado todo o seo arbitrio,
pronuncias, ameaons de queimar as casas dos mora-
dores das Ierras de sen pai, que nflo volassem pela
sua chapa, andar tres dase tres noiles turnando as
cdulas dos cidadSos que vota va m o ;i seos desafec-
tos, e liando as que elle cliamava auas, di/endo al
porania a isaembla parochial que linda quatromil
earluxos embalados o armas para defender-so, e
usar dcllas contra os seus adversarios se prociso
leseo, e oulras mil bravatas e illuses do igual na-
lurczs, a victoria foi comtudo declarada pela urna
oin favor do lailo opposto, a quero o predito |uiz
de .lireilo guerreava por consagrar a maior odiosi-
da.le: esquecido de s, do cargo que oceupav, dos
deveres de homcm sensato, o de ludo quanto lia de
justo e honesto, lembrou-se do nulilisar a victoria
do partido Iriiimphante, empregajldo para isso to-
dos os melosquo a ana allueinacflo Ido sugera; reu-
ni Inconlinenlo mais de cineochln homer.s vimlos
arfAoeila Ireguc/ui dcSanta-Auna-do-Maltos, muni-
dos de arma* erailiix.imo embalado; coristiluio-se
iran.ente n.cmPro da mesa *parocha
......-< sendo aqu qualiicado, e neila se nprosentou despe-
jadamente cercado de seus apaniguados, armados de
car-
.1 passo que os cidadilos boneslos e prestantes
davain assim umioslemunho publuo e solemne de
Ma dediraciio a causa da ordem c da legalidad.-,
nioitai lamillas cru/avam as ras em pa-soio as
isas de negocio se conseivavam abortas, o atn Mfl
trauco ordinario; o palacio do govemo estiva ao-
.essive a lodos; SS. KEx. os Sis. presidente ccom-
niandanle das armas, uen como o Sr. desembarga-
do! chelo de polica, ah so achavam com numer-
te* amigo*: tudo, omfini, ndicava que a populando
nada arreceiava descansando na perspicacia e ener-
ga do governo, e que este, coadjuvado pelos bons
l'einambucanos, corresponda a conflenoj publica
ronservando-se vigilante, e dispondo as cousas do
iiiodoainutilisaros rtegregados planos dos pe tur-
badores da paz e da tranqnillidade deque tanto ca-
recemos, e que por sem duvi.la scr-nos-lino propor-
0.....:'das,mo grado as tenlalivasdos que quorem pri-
\ar-iios deltas, e dos beneficio* que sem ser sua con-
sequencia necessaria; isto be,a |HO>|>cr'.il;ule lo
roiiiiiierrlo;-oil o tipiiareeimento lo rvahalfio; onus;-
mriilo ln- -nimio*, e por conieguinte o mc-
llioramento da soile deesas rntense do iiossos-ir-
mflos artistas, que ka lano lempo siiTicm innme-
ras invarocs, iibas do oslado de oscillacuo emque
nos temes senado, cquo alguna degenerados bus*
cam (ternisar, no entretanto que plegara ao povo
que fe esforcam por t ina-lo mais feliz do que elle
be actualmente,
abemos que as verdades que ah licam escripias
hilo tic ruslnr-iios lima dessns descomposturas de
urrioiro com que os cebos da op| osirflo coslumam
blindar-nos todas as vezes que damos noticias cpn-
tri ias aos nloresses niraquinhos do lado a quo per*
lencem; mas potreo nos importa isso : estamos na
rigorosa brigaco de registraros rucios, de morall-
sa-los mesmo ; e esta obrigaciio, e este dever mui-
-imo tagrado pera todos aquellos que bem com-
p ehendem os encargos de urnaredaccao quenada
tem com.:::; singas c ns miserias dos partidos li!
osbavemos de cumplir con toda a lealdade, quaes-
quer quo sejam as Conscquencias deste nosso pro-
ceder.
O oltieio de jornal isla be pranos muitissiino su-
blime, o quiiii lo o tomamos, tizi mos voto do desem-
penba-lo, guiados smenle pelos diclames da nossn
consciencia, esforgando-nos sempr
Xarmoa doniinar jelo de>enfreai!
do, que tanto tem degenerado c pervertido esta Vi
fissffo.
Sb o dominio, pois, deslrs principios, iremos
nosso caminho, entregando ao merecido desireio
os insultos, calumnias o diatribes, deque temos sido
victimas, pelo nico motivo de nos nfio prwtarmda
ao infame manejo de desnaturar os ocontecimontos,' sores
'. "oiissi, ,i ^iiu.1101 ciii(,,.s.,, vuuiu iiiieiiziuouie tem
e narra- los de um modo que possam aproveilar aos' ""' -snccedido em pocas somelhautes O que tud >
que ahi estao devastando a provincia, reduzm-lo a ?K t^Z^Z^^^Z^^l
viuvez de/enas de esposa, e arrastrando para a mi- oonsuleravau o irregular procedimciito do aclual
sera classe de orpbos a centenas de innocentes, so- }}}!? *'!?'i* 'P**'ino Beata comarca o Dr. I.ooca-
\n s(W'l('liil<-M le t< iiiim ra lien.
ounliaes, delxando vOr as algibeiras clieias do .,
IIIXOS embalados, levando o n eSmojuiz um punhal
0 urna bengala de esloque, vendo-,e entre os de sua
conwtante caterva o reo de crimo de furto Concalo
JosRatrclla, o que ludo foi observado pelos panu-
cos cidadSos que mudos e quedos fram esor.iln-
dores de tilo rregulor procedimenlo de urna aulori-
dade que longe de dar edificantes exemplos de mor
la orden etranquillldadc publica, he o nrimeiro
que promu.ve a deordoru, platicando nffo S6 o que
'lilobco, como fazendo com que os niembros que
por mcommodiidos pediam escusa, volassem em
quem os subsUtuisse. de*prezando-se desi'arie o me-
lliododasorte, eslubelecido na 13." duvid'a exposta
non viso n. 19 do ande revcrerroddannu passad., c
assim Composla a n esa de memb-ps de sua parriali-
dade, c que ao mais Une signal obedcciam.deram co-
mecoa urna nova apuraeflo da cdulas de inizes de
paz, opurmeio dellancjearaua frivolos pretextos
onze cdulas que na pnieira H| u-afiflo iiaviam sido
apuradas pela mesa, oque sument.- foram jnlgad.is
inuiitisadas pelos novos me.broa escolnidos adrede
polo predito jmz de direito alim de iuutilisar o tri-
iimpbo que sebavia n auifentado sulmianamenteem
ravor do partido que elle guerreava, mandando no
Imi da oleicBo queimar as Uinta c duns cdulas dos
votantes dos quarlciioos do Alagamar, Uocca-do-
Itio o (.acimba-de-Viaiii.a, sem que lssem apura-
das, per .oi.becerquanloa apursefio detSaicwki-
uicumes ua nossa las poderla ser deslavlavel a seus lins, sendo a acta
re por nos nflo dei- } '''oicao redigid a sen geila o bel prazer, notan>
o espirito de i ai ti- ''t"*! rW ImUocIm minbas os tpicos menos
j ...o ii aggravaotes a le, e a seu decoro e lama publica.
-------- ........pul
iieixo | assi r em.silencio algumas outras particu-
laridades quo me foram reveladas duranto o tepipo
da eltiqfio, por boironsarem ellas ao roiacao huma-
no ponderando de passsgcm a V. Kxo que tanto de
minia parle, romo dodelegado interino deste ier-
nio em pregamos todos os muios do brandura c mo-
deraciio que esliveram ao nosso alcance, alim do
que os nimos se nao oxacerbassem contra os opprc-
sdajiberdade do Ifvrevoto, ea ordem punlica
eraeo, como inflizincnt tem
Ha piesenlemenle na Inglaterra, Irlanda c Kseo-
cia. K50 socio lados de temperante, contando Indas
7,!.in,0iio membros.
No Alto o Raixo Canad, na IN'ova-fococia o Nova-
llronswick ha 050 sociedades de temperam i com
370,00(1 membros.
Na America Meridional 17,000 pessoas tcem assig-
nado a olnigaco de le ni pera oca
Na Allemanba ha 1,500 sociedades de tempornea
com 1,300,000 membros.
Na Suecia o Noroega lia 510 sociedades de tempe-
ranga com 120,000 membros.
\a- illias .Samlwirk 5,000 p-ssoas ti em assignado
a obrigac.lo de total abstinencia, e no Cabo-da-lloa-
Esperanca 900 outras hilo feiloa mesma couss.
Nos Eslanos-IJuidns ha 3,710 suciedades de tempe-
rniiQn com 2,615,000 membros.
Na Itussia todas as sociedades de tempornea silo
rcstriclamento prohibidas plo imperador.
Na l'russi, Austria e Italia nffo ha nenhuma so-
ciedade de temporario,".
Na Franca a causa da tempornea, posto que anda
na infancia, todava vai lendo grande incremento.
Mais de 7,000 individuos perecem anriialmento na
Grfia-Brolanha por accidenles quo Ihes sobrevem
quaudo ebrios, e smente a perda das classes ope-
raras por causa da embriaguez parece ser cada an-
uo de 1,100:000,000 000 do res. Em o anno prximo
passado despeudeo-se na (.n'ia-ISrelanlia om belnMas
cmbi'iaganles a enorme somma de 980:000,000,000
de rfs, lenlo-se consumido no mesmo lempo .
520,000,000 de gales de licores fermentados.
Aprimcira sociedade de lemporauca do que se
tem noticia, foi fundada un Allemanba no dia de
natal do anuo de Ilion.
Oescnplo queaiiligamento assignavam aquelles
que so obrigavarn a guardar temperanca he do teor
srguiute :
a De boje por diante al o lim da minha Vida, nun-
ca mais farei nenhuma saude, nom leberei licoral-
giim nom em copo, nom em garrafa, nem em nc-
nhun outro vaso, do qualquer natureza que soja,
qualquer que soja o lugar donde lenha vindo, e
aquelleem que le acbe. Nem o rncu proprio e mul-
te amado rei, nem o maior monaicba ou tyranno da
trra, nem o meu mais charo amigo, nem todooou-
ro do mundo pdenlo nunca fazer com que eu dexe
decumprir nquilloNique pelo presente me obrign,
nem um anjo do reo (o qual cu sei nflo me tenta-
ra para isso; podera persuadir-me, nem Salanaz
com lodosos seus voltiossalollites, nem todos os po-
deres do inferno poderilo nunca trahir-mc. I'or este
peccado (pois be um precado e niio pequeo) u vejo
claramente que lenhn olTendido o deshonrado mais
ao meu grande e glorioso Creador cao meu misori-
cordiosissimo Salvador do que por lodos os outros
quo tcnlio coiiiniellldo ; e he por este pecedo, eu o
e, que Dos muitiis vezes tem sido cslranho para
mim, e por esta causa e n.lu por uenhum ouli'o res-
peito he que eu Taco o presente voto, o de todo o
corarao peco ao meu bom pal celestial, por sua gran-
de bondadee Infinita misericordia em Jess Quisto,
nieajudeacumpri-lo, e me perdo as minhascul-
pas passadas. Ameu.
nemelloa V. S., pan Ihedar a devida fxen
Qfio.a circular de8 do correnle, n. M inelus
copra authentira, determinando quo para a arreo
dac.to do imposto proporcional mbre os qeinhnL
hercd.lar.os basta a aprea-nlacllo de um. si,,,,,,'
nota declarativa do respeclivo oserivflo. *
Dos guarde a V. S Thesnuro publi'no n.icinn.i
em 13 de novembro do 188. Abrnndrt Mar"a,l
Moros Sarment. -Senhor inspector da Ibesour,
na da provincia de l'ernamhuco. Cumpr, ,
Thesouraria da provincia de l'crnnmbuen, | o d,.,i '
zembro de 48t8. Mh-u. BU Conforme ti'
Ionio Lut do Amoral eSilva. >,
CIRCULAIt N. 22.
Joaquim Jos Rodrigue Torres, presidente do t/ibun.i
do thesouru publico nacional.
Na rnnforinidado da resolucio de consulta I
concedi de oslado, de do correnle tomada sobr
olllcio n. 18 do presidente da provincia de S -Paul n
de 2 de junho ullimo, relativo s duvidts nM
leem suscitado a respeito da arrecadac-rio do aalln
proprocional dos qinhOes hereditarios revo"
aviso de 2* de set.embro de J8J6 que mandou ra
zera arrecadagilo dcslo imposto quando se extri
Jiisse a sentenca ou formal de parlilhas; ordena
que a thesouraria da dita provincia aunulle a recom
inerulacilo que fez aos juzes que nao conseritissera
que os escrivies dessem qnaesquer cerli lOcs de iir
lilba antes da cxlraccilo dos formaos e pagamento"
do sello ; e determina que o imposto proporcional
do sello vibre os quiihOes hereditarios soja rolir.
do, ndependenle das cartas ou formaes de parti"
Ibas por urna simples nota declarativa do lespec-
tivo escrivao ou pela quitacao que so der ao uiiP
ressado, antes do ser assignada como so pratki
com as quilacOps do pagamento da dcima testa-
mentaria, na formado uisnosto nos 2"e 3" ,|0
alvardcSdeoutubro.do 1811, pondo-sea verba do
pagamento do sello as mesnias quilacOesque so
d/lo aos intoressados : o que se eumprira nas ela-
cOes competentes.
n Thesouru publico nacional, em 8 de novembro
de 1848 Joaquim JosRmlriquti Torres. Confor-
me. Joo Marta Jacobina. Conforme. Antonio
Luis do Amara! S. a -f
Declarares.
menlo por amor das pmhjoea ollieines.
i-wj-rtm.isa,-i...3ow n.--,
Vub\ict\c{&0 a pedido.
RIO-CBANDC-DO-NORTK.
lllm. c Kxmt Sr.CumiTin lo-me presidir a mesi
daassonibla pafnchial inatallada no dia 7 do enr-
ente inez, na quaiidado de juiz de paz mais volado
desla freguezia, lendo na devida consideractlo osa
hitar programma do governo imperial, publicado
e allixiido nos lugares pblicos desta cidade, assen-
tei de plano ler nesseaclo porpbarol e guia de mi-
nhas accoes a Dos e a le, e assim resignado toinei
por exieilienlc ser rielle o nico laeiento, eludo
soiTrer, afim de manler a ordem que espiritas lur-
liulenlos e vingativos paieciam querer alterar du-
rante os sote diasque se consumiiam nos Ira halos'
da eleicno; devendo, pnrm, dizer a V. Exc.
sori reso e coacl
do e sem acelo
lacs eleici'S | el
leudo i conc
rimriiio de partes
li-la geral dos v,
forma da Ici req
suas reclamacOes, raiunmu inaioria nos mem-
bros da mesa paiorhial.o reverendo francisco Theo-
dozo de Sitas llaylon, Jos Carlos de Carvalho e
Manoe] da Silva Itibeiro, que se iccebessem os votos
ilesses cidadSos. A atteni;o quo o dito conccllio
ecsliinulante para cerlo individuos, quo produzio
iminedialair.eiile don procossos e rguacs pronun-
cias contra dous niembros do dito concclbo, ojuiz
municipal substituto Nanoel Lins Caldas, c o presi-
dente da cmara Bernardo Perroira I.iin, dando isto
motivo a entraren! oulros membros de div. isa eien-
ca poltica quede novo excluirn os meamos cicla-
dnos ja incluidos na lista gem dos volantes.
dio .i.alu-al lia, oso da (aunara, cojo arbitrio o pre-
potencia lio diumeira,ui.ii.iu opposio aos principios
consiguios no ollicio circular du V. Kxc, dirigido
a todas as autoridades deata cidade e.n jj de agosto
prximo passado, e que tem sido de minha parle re-
ligiosameiilu obseiva.lo.
Heos guarde a V. lixe. Cidade do Ass, H de
seten.l.ro de I8ix.-||lu>. o Ex,. Sr. dosembarga-
orovme".'"0/ ',,';',',de S'?Uel>. presidente desla
piovinca. Uunrulo l.ms Wander/eu, uiz de
mais votado da paroebia da cidade do As'i.
"'-'-''' Eanaadaanoai
VAl.lEOAfl/ES.
ja/.
Adfvliln Eni'opn eonipncfarlA cbni u ienln o pe
viacao tas uiesjma -.
A Franca tem urna populacitO de .'15,000,000 do al-
O escripto aclualmonto em uso he o seguinte :
Prometi abster-me de vinhos, licores fermen-
tados, cerveja, agoas-ardentes, e linalmonle do ludo
quanto possa embriagar ; prometi lanihom n3o dar
nunca, nem recomnien.br a pessoa alguma us mes-
nias bebidas; antes, pelo conliaiio, trabalhar por
lodos os mcios convenientes'para que o seu uso se
va exlinguindo na communidade. >>
0 primeiro desles dousescrptos foi redigido na
Alieuiimlia, ha 211 anuos, por um doutorem ideo-
loga e plegador doEvangelho.
- O arsenal de guerra tem de contratar o forne-
cimento de vveres para o sustento dos arrendizrs
menores do mesmo arsenal, por espaco de J mezrs'
sendo do primeiro de Janeiro ao ultimo de marco
prximo vmdouro a saber : pues, carne verde, dita
secca, larinha, feijo, arroz branco, lonciiiho, baca-
llao, azeite doce vinagre assucar blanco cli
hysson, cafe, manlega o lenha : As pessoas que es-
le contrato Ihes Coi.viui comparecern na sala da
directora do mesmo arsenal, no dia 7 do corrale,
com sua proposia em cario fechada, alim de se reali-
sar os convenientes ajustes.
Arsenal de guerra, dedezembro de 18t8.
O escripturario,
francisco Serfico de Assis Carvalho.
Carta segura cxistenle no correio geral para
oSr lente Antonio Mariano Lobo Botellio.
COMMEftCJO,
ALFAlNDEGA.
HE.NDIMENTO DO DIA 5........... 4:151,248
D;scarregam hoje, 6 iledezembro.
Escuna Oulesie mercadorias.
Calera Sitord-Tisk idem.
ltale Stin-Bcncdicto dem.
Iliiguc /rle farinhae bren.
Itrigue Ligciro mercadorias.
lirigue Spruy bacalho.
Brigue San-)lanocl-Augusto pipas vasiase sablo.
CONSULADO GEBAI,.
RENOIMENT DO DIA 5.
Geral .
Diversas
provincias.
PUBI.ICACAO' AGRCOLA.
Manual pralico do fabricante do assucar, por
Agnsiinho Sommier. Esta obra ensina pialicameute
o modo de fabricar o assurar den ensilando os in-
convenientes da antiga pratica os meios de as re-
mover o lu;.] mente tudo quaiilo se precisa para ti-
rar maior o n.elhor resultado desla factura o esta
escripia em urna ingoagem que qualquer pessoa
percebe; podendo-se mesmo dizer que os Srs. de
engenhos cor ella s errarflo se quizerem : vend-
se por 2,000 rs. na praca da Independencia livra-
na ns. B e8.
Avisos i ti .'ir ilimos.
Iode6,f,00:000,000,0(i0.!eiisqohe Ireze v.-zes"a
sua .onda. Csla d.vola, repulida por lodos os seus
t liab.lantes, da 280.956 .eis para cada pessoa.
A Itussia tem urna populacho de G0.O0O.O00 deal-
as, e una renda animal do 172.000,000,000 du ris
| de nossa monda ; entieaiito i sua divida sube a Dar-
lo- de 600:000,000.000 quo be mais do triplo da sua
icnda. Esta divida, repartida por todos os seus, habi-
tantes, da 10,000 ris para cada pessoa.
A Austria tem urna pnpulacilo de 37,(100,000 .le al-
mas, o una leuda annual de2.00:000,000,000 de ris
de nossa moeda ; entretanto a sua divida sube a ner-
K**?0 ^^O^MW.OOOderis quo he, o triplo Ha sua
CUPrStXAB PHOVINC1AL. -
REMUMENTO DO DIA 5.......... 1:714,856
.Vovimcniu (lo l>t to.
O Vu\\
Navios sahidot no 'dia 5.
lia vana ; brigue americano Carrttr, cap tilo Matheus
II .le, carga a mqsma que troxe.
New-lledford ; g.lera americana California, dpilfln
Charles Fichec, carga a mesma que Irouxe.
dem ; galera americana Careta, capitno J. II Swifl
carga a mesma que trouxe. '
EDITA L.
o roxerceras lunccOes dceleilnr,
quereudo annuir o dito escrivao. lev
vuoj repartida por tojos os seus habitanios.d 14,285 li
aoquo uno para cada pessoa.
leve de sotfreni
.
iitanies
-- De ordem do lllm. S. inspector da thesouraria
se r..z publico o olllcio abaxo do Exm. inspector
goraldo ibesouro, com o qual remetteu por copia,
para ter a devida execueo, a circular n. 22, do 8 de
novembro do crrente annn, a'respeito da i.rrecada-
Ciln do imposto proporcional sobro osquiuhOes ho-
reditnrjos
secretaria da thesouraria do fazonda del'ernam-
buco, 5 de de/eindro de ISIS No impedimento do
oflkial-maior, o olliciat da secretaria,
itnfoftio Lui$ do Amoral e Silva,
Para o Aracnly sabe, iinprelciivelmente al o
dia 20 do corrente arriis taroar com a carga que
tiver a bordo o hiato Nnvo-linda, por ler ja enga-
jada par te de seu rnrregamento: quem nelle qui-
zer carregar, so entender com o mostr do mes-
mo, Antonio Jos Vianna no trapiche novo ou na
ra da Cadeia-Velba.'n. 17, segundo andar.
Para o Aracaty ghe, em poucos .lias, por j ler
parte de seu carregamento prompla, o hiate Flor-do-
llscife forrado o pregado de cobre : para o resto da
carga e passageiros, Irata-se na ra do Vigario, n. 5.
Para o llio-de-Janeiro sabe, com a maior hrevi-
dade possivel o hrgu nacional Llgeiro, de pri-
meira marclia : para carga, eseravos a frele e pas-
sageiros, para o que tem excellenles comniodos, Ira-
la-se com Manoel Joaquim Sonres na loja do fer,-
ragens ao p do arco da Concejero ou com No-
2:514,920 vaes & Compaubia ns ra do Trapiche, n. 3t.
14,031 -- Para o Rio-de-Janeiro segu, corn brevidade o
brigue-escuna nacional Olinda tem pirle de sua
2:628,951 carga engajada para o resto, passageiros a esera-
vos a frele, Irata-se'com Machado & l'inheiro, na ra
da Cad.iado llecife, n. 37.
Para o Rio-de-Janeiro salie, com muila brevi-
dade o veleiro patacho Alfredo, forrado e enea vi-
do de cobre, com excellenles con.modos para passa-
geiros ; lambern recebe cscruvos a frele: quem nd
mesmo quizer c irrogar, ou ir do passsgcm diri-
ja-seao seu consignatario, Francisco Alves da Cu-
nba na ra do Vigario, n. 11, primeiro andar.
Para a Babia sabe, em poucos dins, com a car-
ga que bou ver, a sumaca Hor-do-Agelim : para a
mesma e passageiros Irata-sc com o mostr Ber-
nardo de'Souza ou com l.uiz Jos de S Araujo, na
ra da Cruz, armazern n..26.
O b.igue portuguez Alaria-i'elii, capillo Lou-
rer.c.i l'ernandes do Girino, Mide para o Porto no dia
12 do crranlo por ter a maior parle de seu carre-
garncnlo promplo : quem no mesmo quizer carre-
gar ou ir de passagem para o qun tem exc.'llcri-
Ir Ciiimodus trato com O capillo na pr.ga, ou
com o consignatario, Antonio Joaquim de Suuza
II i dei ro.
Para o Rio-de-Jaucii o sali imprctcrivelmcnto
rio dia 15 do dezembro o brigue Aisombro forrado
deCodre e de prirneira marcha por ler O seu car-
regameito quasi coini.leto : para o resto da carga e
passageiros trala-se com Ji.lo Jos Fernandos Ma-
g-lbies, na ra di. Cadeia do Itecefe, l*liea n. 61.
Tara Lisboa piolen le sabir, no .lia 24 do cor-
rete, o br regar o.. Ir de passagem para o que t.'in os me-
Idores commodos oiiija-se ao cousiunatario, Tno-
maz de Aquino Fonscca na ra do Vigario, n. 19,
ou ao cupitflo na praca do Commcrcio.
MUTIL


-*
Pura cJde do Torio pretende sahircnm bre-
J|(Je Iwree Hilla-Pcrnambucann, rapitflo Manuel
francisco Nngueira, por lor niaior parte de aua
fjrira engajada i quom nclla fjuizer carrcgar, ou r
,1,. |.assgein, para n que oflVroeo bous rn-iimodos,
ciileinla-so rom o consignatario, Antonio Francisco
,l,. MuiaeK. un ra da Cruz, n. 31, lerceiro andar, ou
roiiiocapitito na Prace-do-Cornmercio.
.. para Lisboa pretende sabir no da 10 de dc/om-
|ir,i Parca poilugueza Ugeira, da qual be Capitflo
nt mi J-aquim Rodrigues : quem quizer arrogar
mi ir ile passagem pera o que lem os melhores e as-
s.iils coinmodos, dirija-se ao mes-no, ou aos seus
on.ignalarios Francisco Scveriano Rsbcllo &.
r'illie.
m en m wimnm;Muaa*am*mmmmm
Lcilo.
.. Domingos Alves Malheus transferio o leilflo de
veame, cabos anconis, a inrela verga, e um
ptimo cii'onometro novo e do mais acreditado au-
lor inglcz para spguiMla-roirn, 11 do correte, s
10 lunas da manhfia quando ser cffecttiado, por
nlcrvencaodo corretor oliveira, no armazem do
Araujo, becro do Connives.
Avisos diversos.
.-.Sala hojeo n. 28 do CAPlRAilIRE: e contina
isihir duas vezea por semana : acha-so a venda na
loja n. C, no paleo do Collegio.
i Precisa-so do' urna muilier do bous oostumesj
parda ou preta, iii.lopendcnt do pensos, quo de
liilor do sua conducta, para fazer romprnlii
nina pequea familia, dando-se-lhe o suslenlo e de
ve.-lir: diiija-so ao Hecife, becco do Azeite-de-l'oi-
je, n. II, ou tiesta typographia.
A directo da asssueisc.lo para o ensiuoe pro-
.: ir.in lia lcatholca convjila os seus associados
para assislirom a tima missa solemne quo tem de
celebrar-as era honra do seu padroerro, o apostlo
Xas Indias, .S. Francisco Xavier, no altar em que se
ui-lia enllocada a sua imagem, na greja de S. Pedro,,
rni u lia 7 do rorrente, pelas 9 horas da inatihila.
A. P. de Pigueircdo lem aberto
um curso de pliilosopbi.i, geomcliia, ni
lez e francs, na ra rstreila do Rosario,
n. aj, primeiro andar.
Jos Soares de Azcvedo, professor do lingos
(raecz no lyco, lem abrlo cm sua cas, rita do
llozario larga n. 36, segundo andar, um curso de
philosophis outro d*!ngrt franeez*. As pessoss
que ilesejarca cstudar uina ou oulra denlas disci-
plnas, pdrn dirigir-so indicada residencia a
qualquer Itora.
--Amanbin eslnroa venda ao pe do ateo de S.-
Anlonii, dou* burros novos e nimio bous..
--Orillando aoabaixo assiguado qucalguem nes-
(gci-la le que se drz procurador de Madama viuva
Fremonl oe Pars, declara que por ora anda n.in
lui legitmenle intima.lo ao inesmo abano assigna-
do alguina nova procuracuo da referida Madama viu-
va Fremonl. que elle ha o procurador autorisailo
rom irneuragilo legal que pode aprsenla r a quem
ronvier. Joio fign'es.
-- Jos Massa regressa para Lisboa ua barca U-
geiru.
-Wiliiam llenry Ktigbty, subdito brilannico re-
Iira-separa tora do impeiio.
--Na roa da Cadoia, loja de miudezas n. 17, pre-
cisa-se de um caixeiru que entenda Je niiude/as.
-iloje, depois la audiencia ilojuzo do civel da
segunda vara, se ha de arrematar um terreno e inats
Itemleitorras no logar dos Coelhos na ra dos l'ra-
zeres pela qu#lia de 160,0 0 rs., por esecuefio de
Francisco Cametro da Silva contra JuSo Miguel Te-
xcira Lima.
Iloje, 6 do correte so lia do arrematar por
sera ultima praca lima casa terrea de podra e cal,
sita na ra .le S -Jos, n. 43 depois da audiencia do
Sr. doutor jui* do cive! da segunda vara contendo
raas sala 3 quarlos cozinna fra, quintal mura-
do cjcimba com 30 palmos de frente foretra, em
l'Om estado,'avallada por 00,000 rs. penhorada
>orexecugno do I). Manuela Francisca Montetra Ro-
sada contra Joao Ignacio de Avilla, escnvflo dou-
lor Cunha.
O prolessor de inglez o francez do collegio das
res tem aberto um curso liostas lngoas em sua
rasa ra dr'Iluda, n. 9 : as pessoas que desejarem
csludar algumas dcslas disciplinas pdem dirigir-
se a referida casa do sua residencia.
--Offerecc-se uina niulhor para lodo o servico de
tinta casa de portas a dentro: quem de seu presu-
mo se quizer ulilisar dirija-se a ra do Fogo, n. 46.
-- Gustavo Lulz, natural da Suissa, retira-se para
Europa com escala pelo llio-de-Janeiro.
Precisa-se do um cai*eiro para tomar conta de
una venda por halunco, o qual de fiador a sua con-
duca : no pateo do Carino, venda n. 17, na loja do
sobrado do Sr. Gabriel Antonio.
A luga-se o primeiro andar do so-
brado em Fra-de-Portas n. 03, com
encllenle vista, muito fresco, pintado de
novo, com quintal c cacimba, milito
bons coinmodos, e preco muito em con-
ta: a tratar na ruada C u.z, n. 03.
--Perdeu-se uina lettra da quanlia de 100,000 rs ,
Pu'tencente a Manoel Jos de Barros Veigas, aceita
por Francisco Antonio da Silva, cuja lellia lem re-
fino ue 60,000 rs por cunta, restando o aceten-
lo 40,000 r;, a quem ja se prevenid o dono para nilo
pagar ; mas por este annuncio se previne algum si-
titslro.porissoqueos 40,000 rs. smente lem di-
roilo a elleg 0 dilo Veigas.
Kaz->e publico que a sociedade at hoje.exis-
tente eulre nos ahaixo assignados na casa cuinmor-
f'l da provincia do Pernainbucu, com a lirma de
Hussel Mellorsi Companhia e da Baha com a do
Melloia llussell & Companhia, foi boje amigavel-
Vtieiiiedisaolvidii com a retirada do socio William
y dos meamos eslabelecimciilos, cuiitinuando
purera os esUbeleciuientos no sen gyro debaixo das
iieainaa Urinas com al hojo. Jama Mellon. -- 5t-
'"e< M. Nellors. Witiam Gray.
( Extracto da azeta de Londres de 17 de outu-
\"fO ile 1848. )
0 Sr. que mandou ajustar 400 pallias de coquei-
r. itoAlerio iia-Boa-Visla, u. 29, queira manda las
trazar al odia 6 do con ente.
OsSn qtiesunscreveram para a public*Qflo da
urthographa do Sr. Antonio Alvares Pereira Coruja,
impressa no Bio-de-Janeiro pdora vir receber na
livrarla ta ra da Cruz, n. 56 os exeinplares qun
Mus perteticein (t 3,509 rs. os encarnados o a 1,000
rs. os broxados at o da !i do correle, poesado o
qual, os exeraplarns que sobraroin.serilo vendidos
as pessoas que os procuraicm.
CBS DK BIIETOBICA E POTICA.
Fr. Jo.lo Ca(iislrano do Mondonga tem aberto no
convento deS.-Antoniodesta cidade um curso par-
ticular de rhelorica o potica ; as pessoas que oqui-
zerem freqtientar, poderlo diiigr-se ao mencio-
nado convento a qualquor hora do.dia.
CURSO DE HISTORIA SAGRADA E ECCI.F.SlASTlGA.
Fr. Joflo Capistrano de Hemlonca temaberto.no
convento de S.-Antonio desla cidade um curso par-
ticular de historia sagrada e ecclesisslica : as pea*
sossque o qtiizerein frequ'enlar, poder.lodirigi-sq
ao mencionado convento, a qualquer hora do dia.
Na ra das Trincheiras, n.2I, lava-se e engom-
ma-se roupa com perfeicfio e por preco commodo,
-- Na ra do Queimado, n. 14, sedir quem d d-
nlieiro a premio com penhores do ouro. Na rnesma
casa eompra-se ouro, mesm em obras quebradas:
Precisa-se alugar um prelo que seja sadio para
conduzir pilo para fra todos os das : na ra larga
do Rosario, piulara, n. 48.
* #
# Aluga-se, para o tempo da fosla ou vende- >3
? se um pequeno sitio ua Capunga, com casa T
% de pedia e cal, concertada e pintada de novo,
c.im cacimba de boa agoa de. beber tiastan-
tcsarvoredos de fructo, e ludo cercado do II-
9) nio : queiu o pretender dirija-so a casa do
9f Sr. Jos Antonio de Lima morador no mes-
'-"- mo lugar.
9-
(t
4
f
na
Prxedes Gomes de Souza Pitanga doutor em
medicina, fazscientc ao publico que se aclia re-
si.lindo naiiraQa da Boa-Vista sobrado n. 6 onde
podera sor procurado das 6 s 9 horas da manhila e
das 3 s 4 da tarde. D consulta gratis aos pobres,
em sua casa e vai as casas dos quo uo o podereiti
procurar.
Aluga-se um primeiro ou segundo andar om
qualquer das ras do bairro do llecifo anda que so-
ja pequeno : quom lver annuncie ou dirija-so -
ra da Cruz, n. 18, das 9 s 2 horas.
4&CHA-PE03 DESOL
Ra do Passeio, n. 5.
O fabricante deste estabelecimento adverle ao res-
peitavel publico destn ridade qoe ello possue pre-
seulemenle um rico sorlimenio de chapeos de soi,
assin como chapeos de sol de seda furia-cores, dos
uais ricos que leom apparecido neste mercado, e de
cores conhecidas ; ditos para senhoras debom lom,
adamascados, luvrados, com suas competentes fran-
jas de retroz, tudo quo tem do uais moderno e do
11< t-11 ni i gusto ; um completo sorlimenlo do cliapos
de sol de pauninhn do todas as cores o do lodosos
tamaitos, para liomens, acnhoras o nteitinos : ha
tainbein igual sorlimenlo do faaendas para cobrir nr-
macOcs, tanto do sedas de croes, cmodo paunitihos
trancados e lisos imitando seda. Advertr-so que os
freguezes soro servidos com brevidede, e so acha-
rflo salisfoilos da boa qualidade, do bom gosto e do
bom preco.
fi NOVOPODEPBOVENCA. 0j)
Vende-te todos o dial. \f
O proprieano da padaria epaslellaria franerza ik
do Ai.-i ni-il.i-liu;i-\ isii, n.50, desejando agradar P
J/ cada vez inaU nos seus fregueses, rcaolveu ull'ere- .'
J ccr-lhes um pao que se fabrica em Provenya por
:J> um process muito diUerrnte do ordinario, e que, \(j
n exiyiiido r.irinlta das uirlhore qualidades, mere- flh
V ce a preferencia do publico, pela >ua alvura, W
, pureza e delicadeza de sua t"ili11t-.i<-;<>. A
9 S se farao pues de 40, 80 e 1(50 rs., e ser fcil W
conhcc-loi pela sua forma oblonga c elegante. A
Na inesma casa contina-se Uiobem a vender ~
A bolinhos para cli de tudas as qualidailcs, e Um- A
!f beiu a enfeitar bandejas ricas para bailes e sa- f.
$
--Manoel l.uiz Pereira faz sciente ao rospeilavol
publico, que.tcnilo apparecido nutro de igual no me,
de boje era dimtese assigni Manoel Augusto (3n-
dido Pereira.
Precisa-se alugar uina amo para o servico inter-
no do urna casa : na praca du Independencia, n. 4.
Lava-se e engomma se roupa com milita per-
feicAo e commodo preco : na ra de S.-Francisco,
n. 48.
I'az-se ver a quem convier qun se vendo a mili-
ta acreditada venda sita na esquina do Var.idouro
em Olinda: quem a pretender polo dirigir-so ao
dito Varadouro venda do Manuel da Silva Amorini,
quo so dir quem est autorisado a vende-I >.
Aluga-so um sobrado de dous andares e soto ,
cen um gran.io quintal, e urna casa terrea no fun-
do do menino, que bota para a parto da maro gran-
de na ra Imperial, n. 169 : a tratar no Aterro-da-
Boa-Visla n. 27.
Aluga-soum moleque de 12 annos vara todo
o servico interno c externo: na ra da Guia, ti. 46.
Na mesilla casa Compra-SO lima l'olitlJ usada.
Aluga-se o segundo andar da rasa da ra da
Moda n. 9 : a tratar na ra do Vigario, 11.4.
E.ritcriu do litcatro publico.
O fado de existir perto de metade
dos hillietes da loleria por vender, deu
occasiao a que as respectiva" rodas nao
podessem ter andamento no dia ai do
correte, como se anmmcion ; persuadi-
do, porm, o tlicsomeiro que seinclhanlc
venia n3o deixar de ter impulso, marca
novamente o dia o de dezembro prximo
lilltiro para o referido andamento, e es-
pera que esta nova de>gn*co sera im-
prorogavel.
CASA DE MODAS FBANCE/AS.
A. MILLOCIIAIJ.
Esquina do Alciio-da-Boa-Vista.defronle do
chafan/.
Bccebeu-se pelo ultimo navio um ntuilo lindo sor-
limento de modas ; chapeos de senhora e meninas ,
tunlo dosetm seda, c de pallia tina de todas as
qualidades ; toncas da ultima moda para senhora;
i tus bonetes do velludo bordado, para montara;
camislubas bordadas do todos os padrOcs; insnlo-
letes-palils ultima moda de Pars ; ricas capelias
o ramos tiyos de llores do cores; Invas do pellica,
lisas e enfeitadas ; trancas de se !a de todas as cores;
ditas de algodfio para enfeitcs do vestido ; capillas o
ramos de llores de brangeiras entre linas o ilo.l-
versos mo lelo para nuivados ; lucos de blondo ; cha-
peos de lulo para senhora ; ricas plumas de todas
as cores para cabrea e chapeos ; bicos de lindo ;
ricas lilas para cinleiro; fitas de todas as qualidades;
tiras o cnlre-mei"S bordados ; cambraia de inho ;
meias lo seda ; saiotcs de dina etc. Fazcm se con-
tinuadamente chapee*, toucas e vestidos- do senho-
ra de gosto fiel a. moda por preco commodo
Ao rcspeilavt'l publico.
O pioprictaiio do rninzem d vinho
da na da Madre-de-Dos n. 36, de-
clara que ste estabelecimento nao tem
onlro armazem
Figuejra
fili
como
algnem
i a
do
que o inculca ; e para conheciniento
publico, faz o presente anntincio.
Arrenda-se um engenho que d. boa canna e ro-
moso : quem o liver annuncie.
Aluga-se o bem conhecido sitio na estrada
do
^-SS-<-^-5
Mu (I a !(*.
Aoflicina de enca.lcrna^io que o P. F. C. do Le-
dos o Silva dirige acha-seem a ra estreita do Ho-
zarlo, ii. 8, prvida de todo o necessario para o bom
desempunbo de qualquer obra de incadernaco ,
por nfais rica que seja ; assim como lem o la tubera
aprompta qualquer emblema apropriado as mesmas
obras e protiielte proiuplidflo por ter algumas
pessoas trabalbando: bem como pJo ctiin facililla*
de aparar urna grande porefio de resmas de papel
diariamente tudo a um preco moderado.
I tan lista.
M. S. iMawson, cirnrgio dentista, lem
a bonra de participar a seus fregtiezrs, e
em gcral ao respeitavel publico, que tem
mudarto sua residencia para a ra Nova
n i, primeioandar. Espera que todas
as pessa que precisarem de seu presti-
mo bem reconhecido nesta cidade por mu-'
tos a nnos, continum com a sua protecefio ;
esnierando-se elle no desempenlio da sua
arle, e remunerando-as coma sua proni-
ptidao e commodidade nos pre?os.
Precisa-se alugar una preta escrava do boa
conduela para uina casa eslrangeira de pouca
familia a qual saiba coznhsr e coser : na rua Nova,
n 19 segundo andar.
Quera auiiunciou querer comprar tim appare-
lho nara ofllcial da guarda nacional sendo amdi
precise dirija-se a rua Nova, n. 8, loja de selle.ro,
de Antonio Ferroia da Costa Braga.
[ Deposito de rap andarahy
c iii.peria!.
Na rua da Cruz, n. 63, primeiro andar, escriplo-
riodejos de nimei. ;;..|tel 2Si vende se o
bem acreditado rape andarahy e imperial, fabricado
no Bio-de-Jaiiciro, sendo o nico deposito nesta
provincia ; assim como sempre se achara no mcsmo| preco do costume
Cordeiro, de Nuno Mara dcScisas, s proptio pa
algum negociante estrangeiro ou outra pessoa que
tnha tratainento : na rua .o Amonio, n. 15.
Alugaiit-se dous sillos com muito boas acoinmoda-
;des um na campinha da Casa-Forie e vulro na rua
da dita povoacao com eoeheiras e cavallarices ; assiui
cuma varias casas, de precos coinmodos para se pas
sar a fesla : aliaiar na rua do Aiimniu, n. '.'i.
Com | > ras.
~ Compram-se escravos que sejam o lucias de car-
pina, de 18 a 25 anuos e de boas figuras ; pagam-se
bem sendo de bous coslumes e peritos no seu olli-
eio pois silo para urna enrotnmenda do liio-de-Ja-
neiro : na rita do Araorim, o. 35, a fallar com i. i.
Tasso Jnior
Compram-so 400 palbas de coqueiro, para ba-
nheiro-- no Aterro-da-Boa-Vista, n. 29, do da 6 em di-
ante.
Vendas.
FiUIIUlUS PAR 1849.
FOLHINIIA DE PORTA, a HiOrs.
Dita do ALCIBEIRA, contendo, alm do kalenda-
rio, tima colleccflo de segredos e remedios para u*n
domestico, a 320rs.
Dita a quo se reuni o ALMANAK administrativo^
mercantil c Industrial da provincia : osle aimanak es-
t aecrescenUdo com todos os estabclccimentos de
porta berta, a 320 rs.
Vendem-se na praca da Independencia, livraria
ns. 6 e 8 ,' no Aterro-da-Ba-Vsta, botica do Senhor
Moreira ; o em Olinda, botica do Senhor Rapozo, rua
do Amparo.
\'ende-se uma-escrava do 16 annos propria para
mucama roraer recolhda e do muilo bonita figu-
ra, a qual engomma, cese, fa/ lavarinto e marca : na
-..- Mnva. n. 21. SJlgUlido mular.
Fdl.lllMIAS DEPTUlTAE ALCIBEIRA COM ALMANAK:
veitdem-so na livraria da esquina do Collegio pelo
vende-se viulio ta
garra (a.
___ Vende-se nm lindo moleeole, de
17 a 18 annos de idide, que sabe cor.i-
nbar : na rua da (adeia do Hecile, n. i-].
~ Vende-so um piano forte, vcrlical e de Jacaran-
da, chegado ultima.mente com muito boas vozes
e de un. machiuismu-de nova ...veneno para poras
vozes maisbaixa at dous lons o que torna este
instrumento muito ventajlo para cantoni1; cha-
rutos de llavana, por preco inais commodo do que
cm outra qualquer parle ; u n completo sor .ment
de instrumentos de msica, tanto do melal como
demadeira; bustos de gesso representando muito
tielmei.le a r.tinha Vctor,;, o o principe Alberto,
relogios de ouro c de prala chcga.los ultimamento
da Suissa. Estes relogios que silo muito bem aca-
bados se lornam muito reeon.niendaveis a qu
q.ler particular, e aiivertc-se que
alguna que andam oitn tlias sem precisarem
da : na rua da Cruz, no Recfe, n. 35.
Cobre
para forro de navios o para caldoireiro i m rui da
Cruz, no Becife, n. 1".
Vende-se urna rica loall.a toda l.cila de lava-
linlo com l.ico bastante largo muito bem Lila o
do gosto : na rua do Cahug, loja de nueves, junto
a bolica 11. 9.
ha entro clles
de cor-
9
Vende-se na rua da Cadeia do
Hecife, n. 3;, cera em ve!-, fabri-
cadas no lo-de-Janeiio, em nina
das inelltores fabricas, e em caixaa
pequeas, muito bem wlida*, por
ser de .'i at iG em lilira ; < tam-
ben ba velas de una e de meia libia, |
brandes, por preco maia baralo do j|
que cm outra qualquer patio. ^
a
S
9
I
I
I
4
-*
%
0
* S-
Vcndn-se um sitio na estrada de Bel.-m no lu-
gar denominado Mangueira com arvoredos de|fiue-
lo Ierras para pla"tCoe 11 na lio 1 casa nova, fei-
ta a moderna .estribara para dous cavallos casa
fra para "escra vos, um Don poco d'agoa de beber:
vcn.l.'-se cm cunta por seu dono estar par se reti-
rar : o tratar na rua do l.ivramenlo, n. 3S, venda
junto ao lampean.
Conliiiia-se a vender inanteia inglOZU nova ,
a 500, 600 c 800 rs. ; bom cha, a 2,000 rs. ; esperma-
ceti) de G em libra a 880 rs. ; carnauba de 6, 7 o !i
em libra, a 280 rs. ; cafe em grao a 120 rs ; dito
muido a 160 rs. ; passas novas a 320 rs. ; bolachi-
nbn ingleza o doce, a 200 rs.; lelrl a 200 e 280 rs. ;
macarrn c talhariin a 200 rs. ; toueinbo do San-
tos a 200 rs. ; caisOea de guiaba de 6 em arroba a
800 rs. : no palco do Carino loja do sobrado de
Cabriel Antonia, n. 17.
Bulacliuiha de .nanita.
Vende-se a triis nova c superior, no
caes da Alfandega, armazem 11. 7, con-
fronte a nrvoie no mesmo tem saccas
com boi fajn ha, por preco commodo.
Chocolate amargo de musgo
islndico, 011 Ihesouro do
peilo, preparado por Mr. J. G. C.
As i.lTeccoes do poito ofTerccem todas um sympto-
raa gcr.il e comanlo. A tosse, esta doenca to com-
mutii quando descuidada, tilo graves sOo sitas con-
sequeiifias qnanto partee ligeira em seu principio ,
to matadora por si s como todas as outras doen-
cas quo consoinem a especie humana nilo tinha pa-
1a combate-la e dostrui-la um medicamento especial
e nico. Todasaspaslilliasoxaropes quo teem ap-
parecido al boje, teem s.!o impotentes.
Nilo tem acontecido sto cora o chocolate de mus-
cu pre/ arado |or J. ('.. U. O principio que forma a
sua buso principal ollerece propriedades inconlesta-
veis e reconhecidas depois de muito lempo, e nn-
guem ignora os felizosrdsultados da sua apnlicacSo
cm tolas as niileuginasias agudas, ou ebronicas ,
do piilmilo aeccoes do peilo ptbysica, dclluxos,
toces, ele. para dar tom ao estomago, abriro voli-
tado de comer conservar as gengivas co bom au-
to, mataras lorabrigas, principalmente nas crian-
PUS
Toraa-se puro raascando-o, o pde-so lomar tam-
.)em combinado em agoa como outro qualquer cho-
colate e com leito, tomando-so uina das doses marca-
das em urna chavara, dos ditos lquidos ou mais de
urna conforme a gravidado da doenca. Vende-se
nicamente na rua do Queimado, n. 17.
Bicos batatos.
Iiefronteda matriz da Boa-Vista n 8t, vende-se
bico a 120 rs. a vara c a peca a 1,000 rs.
Vendem-s tesourascom (o.|ue de lerrugem a'
80 120 e 240 rs. ; torcidas para candieiios francezes,
a 100 rs. a talla ; agulbas franeezas em caisinhas,
a 320,"rs.: no Aterro-da-Boa-Vista, n. 84.
-- Vende-se uina mulatinba, de 11 annos, minio
linda, quo coze soffrivel ; um moleque, de 13 an-
uos, bem robusto ; urna parda, de 25 aunos, que en-
gomma, cozinha ecozoj urna negra de 22 annos,
que C07C ; uina dita, do 18 annos, por 300,000 rs.
or ter um deleito 110 olho ; I negro propuo para
Irabalbardeenxada: na rua Nova, n. 21, segundo
andar.
Vendem-se oito lindos moleques, do bonitas li-
guras, de 10 a 20 anuos, sem vicios; 3 pretos do 20
a 25 anuos; 1 dilo bom cozinheiro e carpina ; 1 mu-
latinho de 15 aunos, hora para pacora ou para ofli-
cio; mna raiihitinha lecolliida, do 16 anuos ; urna
prela do nacflo, de 16 anuos, d bonita figura, que
engomma, coze, faz lavarinto e marca ; 2 ditas, que
engonunam perfeilan.ctitc, cozem e cozinham; urna
dila de meia i.lade, que lio perieiamenie lavadeira e
dse muito era conta : na rua TO Vigario, 11. 2*, so
dir quem vende.

I



LADO



A.
a.
- Vcndem-seHmoleque Je 12 a llannos ; 3 ne-
grinlias da lia (S anuos; dnua pardo* muito mocos:
aac i raa mocas. com habill 'ades ; un prelo do 20
anuo : na ra Dircila, n. 3.
\ : 111.-111. < 11 .(_: 11 ii.ii (. 111;.! t aortiannlo pera
oaSra armadores, liem como Irma volantes lar-
goa a "streilos, galfio de lodaa aa |ulidades linos
e on irlo ; o oulros milito- objecloa qiM se urliarn
a vonu.. na rila larga do llozano, n. 94.
Rap novo JJsbrta.
A el I (* anlcs que se acabe.
Quem iiJn lomar una pilada desto rape, cei lamen-
te nito saliera apreciaros deleites da vida contem-
pornea. Acaba dechegardo Hio-do-Janciro, even-
il. -se no deposito do mesmo, na ra dos Quarlcis ,
n. 24
Vende-se, por preco enmmodo um cavado
ila/am, novo carregador, passeiro e gordo : na ra
larga do llozario, n. 48, segundo andar.
Vendc-ae urna mobilia de Jacaranda c caileiras
ile oleo em milito bum estado na ra das Cruzes,
n 31.
-- Vende-se urna casa lerrea sita ao lado da malri/
de S.-Jos, n. 5, coni mullos buns commodos e rom
tiom quintal: ao comprador se dir o motivo por que
; Vende-se um preto boni carreiro e deenxada
para engenho : vende-se por preciado de o scnlior
relirar-se para fra, por preco commodo: na na
das l.uinngciras, n. 10.
Wr.de-se m apnarelho para olli-
cial da gualda nacional, contend) os seguintes ob-
jeclos : nina espada praleada milito nova um la-
1 un una canana una banda Com hacalhaos de hu-
id em muito liom oslado urna barretina de mui-
lo lua .da apparelhada e muito moderna, urna
dila em o mesmo estado : ludo por preco coinmo-
do : na ra dasC.inco-l'onUs, n.85.
Vcndc-se a trmac&o da loja de miudezas do
Aterro-da-ltoa-Vista n. 58, pelo barato preco de
.'.ii.iiuo rs.: a tratar no mosmo Aterro, n. 8t.
A 1,800 rs. a peca de 20
jardas.
Na loja de GuitnarSes & Companliia ra do Cres-
po n. 5, vendem-se pecas de algodaozinho de boa
qoalidade, com um pequeo loque de avaria,
pelo barato preco de 1,800 rs. a pega de 20 jardas.
Vende-se urna poican de costadiubo de aina-
i ello ; assoalho de amarello ; dito de louro : ludo j
serrado por prego com modo : na ra da Gadeia do
Itecife, loja de Joaquim libeiro Ponas. Na inesma
Joja lambem se vendcui dous pares do dragonas
mui ricas para guarda nacional, senJn nina de ca-
nilludo e outra de canut3o.
RA DO CRESPO, W. 5.
3'ov sriscados indianna, a
200 rs. o covado.
Na ioja de Cuimarfics .v Cnmpanhia vendem-so
os novos riscados indianos, de quatro palmos lo
largura cores (xas e padres muito modernos, pelo
lia ral o preco de 280 rs. o covado.
-- Vende-so urna moliilia moderna loda de jaca-
randa ,eom pouco uso, consistindo em soplia, ca-
deiras .mesa redonda tremes com espedios, guar-
da-vistidos, toucador grande, mesa de jantar, cls-
tica, aparador, lavatorio, c oulros ibjeclos per
teiireulesa sala: eales trastes vendem-se porque a
|amilia lem de relirar-se : tudo em bom oslado, por
preco commodo : na Sulcdade n. 40 ou aniiun-
cie.
Vendem-se superiores queijos do Minas, ebe-
cades prximamente e coutina-se a vender a lina
tinta deescrever, na ra do Vigario, venda n. 15.
Vende-se bnuba e millioem saccas, por pre-
go commodo : na ra larga do rio/ario, u. 27.
Algodao I raneado da fabrica
de Todos-os~Santos da
latina .
muito proprio para saceos de ssucar e rnupa de 68-
cravos : vende-se em casa de N. O. liebcr & Com-
paobia na ra da Cruz, n. 4.
Vende-se cu' virgem de LUbc-a,
chegada no-ultima navio, em Larris pe-
queos, por menos do que em outra qiiil-
quer parte : na ra do Trapiche, arma-
zem n I7.
Vende-se cal virgem de Lisboa, em barris de 4
arroba, chegada pelo ultimo navio, por preyo comino-
do : a tratar coin Alinela s Fonacca.narua do Apollo
Na loja 11. i5 A, da ruado Crcs
po, de Ricardo Jos de
Frcilas,
vendem-se coi les de cliila com 10 cova-
dos, a 1,600 rs. mantas delarlatana, pa
ra senhora, a 1,000 rs. ; pecas de breta
nha de rolo, com 10 vaias, a a,o<
drrn-sc chapos de sol de seda, astea de
ierro, os mais superiores e modernos
tpic Icem apparecido nesla praca, polo
diminuto pceo de 5,ono rs; ditos de astea
de lialcia a 3,5oo e '1,000 rs., tnmbem de
seda, preco por que esto boje os de
panninho.
-- Vende-se urna porgo de cera de carnauba da
superior qualidade ebegada do Arucaty no biate
Huvidoio: a tratar com Antonio Joaquim de Souza
itibeiro.
Vanlas de seda.
Na roa do Cabug, loja do Duarte, ven-
dem-se mantas de seda a 1,000 rs. A el-
las, antes que se acaben), pois estamos
toni a fesla na porta.
'cunas baratas.
Na loja da ru do Cabug, do Duarte,
vendem-sc pennas de pato, a/|, 5 c (3,000
rs. o millieiro, ptimas para repartidles
publicas e cscriptorios : as amostras se
acliam ptenles aos Srs. compradores.
Tpeles em oleado.
Na ra do Calinga, loja do Duarte, ha
um .mi- menlo Je tpeles de oleado, pro-
picios para mesas de jantar, de mero de
sala c consolos, do melhor go>to que tem
apparecido no mercado: recommenda-
s-os aos Srs. estraigciros, para orna-
mento de suas salas.
Vende-se panno fino azu
proprio para fardas dos Senhores
voluntarios, e juntamente casimi-
ra encarnada ; no Aterro da-Ba-
Visla, loja n. 2.
Vende-se, por tifio se poder conduzir para o mal-
lo um pianno de-excedentes vozes e em muito
bom uso, por melado de sen valor : na ra do Quoi-
madn n. 17, segundo andar.
AVISO AS SENIIORAS DOCENAS.
lio chegado no Atterro-da-lloa-Vista, loja n. 48,
temos com 6 boectas para doce, a 1,300 o temo.
Vende-se algodo da torra do superior qualida-
de : na ra do Queimado, n. 20.
- Vendem-se acedes da ex-
mela companhia de Pernambuco
e Paialnba: no escriptorio de O-
liveira limaos & C, ra da Cruz,
n. 9.
Na loja da ra do Crespo ao pe do
arco de S -Antonio, n. 5 A, venle-se
casimira encarnada propria para golas e
canbSes de farda a i,/Joo lis o co-
vado.
Vendem-se barra com quatro ar-
robas de superior cal viigcm de Lisboa,
por pceo muito coino.odo: na rila da
Cadeia do Recife, loja n. 5o, de Cuuha
& nuil un.
Vende-se panno de algoihtoda Ier-
ra, a aoo" c- 220 rs. a vara: na ra do
Queimado, loja n. qq.
Diversas obras em mar fin
Vcndc-se, na ruado Cabug, loja do
Duarte, alinetes proprios para senhoras;
e earleiras, almoadas, botona e outras
militas galanlarias de bom gesto, o me-
lhor que lem apparecido ncsle genere,
cbcgailas pelo ultimo navio de l'iai.ca.
Na rua da Moda, 11. 7, contina-so a vender su-
perior colla fabricada no ltio-trando-do-Sul.
--Vendem-sc presuntos para fiambre; queijos
Vende se gomma de mandioca, em
saccas: na ruada Cadeia do Hecife, n. q.
Vendem-se esleirs de pallia de car-
nauba ;cbapnsde dita, por preto com-
modo, em porcSo e a retalbo : na rua dn
Cadeia Ao Itecife, n.n
Vendrm-te barra pequrnoi com cal virgem de Lia-
boa, a in.iK 1 uva que ha 00 mercado, por |>rcfO
nodo : ni 1 u\ da Monta armazem n. 17.
CHA' BIUSILF.IIIO.
Vende-se, no armazom de [motilados, airas do
Corpo-Santo, n. 66, o mais excedente cha produci-
do emS.-Paulo, que lem vindo a esle mercado
por pi eco muito commodo.
No armazem junto ao arco da Conceicffo que
lo 1 do tinado llraguez vendem-so barricas de supe-
rior farelo de Lisboa., a 4,000 rs. cada urna; arroz
dn Maranlio, muito barato.
Viiho bom e barato.
Na esquina da rua do Vigario, n. 33, vunde-se su-
perior vinbo de Lisboa e da Figueira a 150 rs. a
garrafa, e em caada a 1,100 rs.
Vende-so muito superior lagedo de Lisboa, e
cal virgem em barris de 4arrobas, por mdico preco:
na rua do Vigario, .n. 19.
ft'a padaria da rua da Guia, no Recife haver
lodos os diasa ven la o novo pilo de l'rovenc,a fa-
bricado poroulro modo que o actual e da melhor
faiinha que ha no mercado : por este motivo nao se
pode l'azer senSo a 40, so e ICO rs.
Saccas com milito ,
a 5,200 rs.:
vendem-ss no armazem do Bacelar, no caes da Al-
fa ndega.
No armazem de Dias Ferreira, no
caes da Alfandega, vende-se, por pre5o
muito commodo, potassa muito superior,
em pequeos barris de 100 libras cada
um, desembarcados ltimamente.
rtlROVINIIODA FIGUEIRA.
Existe no armazem de moldados atrs do Cor-
po-Santo n. 66 urna grande poreflo deste genui-
= o vinbo que se est venciendo pelo diminuto pre-
'odc 1,120 rs a caada c 8 160 rs. a garrafa ; lam-
ias por precos
com-
eoutras muilas fazent
modos.
Contina-se a vender, na roa da
Cruz, n. Go, caixas com cera de Lisboa,
sortimento vntadedo comprador.
Farelo,
m barricas a 1.C00 rs.;
, ditas pequeas a 'i,
i- Tasso Jnior, na rua do
saccas grandes, a 3.300
800 rs : no armazem do J.
Amorim, n. 3.
FAKELO
em saccas muito grandes,
' a 3'Goo rs. a sueca:
no armazem do Rraeuoz ao n>- An oren .1
Na loja da rua do Crespo,
\ntonio, n.
da arco de Minio
to
5 A,
p
de
Ricardo Jos de Frcitas Ribeiro, Vcn-
londrinos; ,li(os de. pralo ; latas com bolachirha
lina de Lisboa ; ditas de ararula ; conservas novas :
nioslaida ; pules com sal lino ; Iotas com marnela-
da nova ; ditas Com hcrvilhas; caixinhas com -mas-
sas linas ; vinbo moscatel de Setubal; dilo Sherry ;
licores linos ; e oulros mais gneros, por preco com-
modo : na rua da Cruz, no liecife, ti. Mi.
Lo'cria do Kio-dc-Janeiro.
Vendem-so meios hilheles da lerceira lotera 'pa-
ra inemnisacflo do Ihcsouio publico : na rua da
t.ndeia-Velha, loja de cambio, n. 38.
Faiinha de mandioca,
No armazem da rua do Collegio, vende-se frinh
de Man, mullo lina em saccas Brandes : e tamhem
mais grossa do Caravollas, Ccat n da Ierra
menor preco de que em onlra qualquer parle.
Vende-se urna venda muito hoa
''em ha em pipas que se vender mais em cunta : I
sto o melhor de todos os vinhos que se leem an-
nunciado pela sua simplicidado e ptimo paladar:
qnein urna vez o beber jamis deixara de o com-
prar.
Vendem-se saceos com farelo,
chegaclos ltimamente, pelo diminulo
preco de 3,4oo rs.: na rua da Sanzalla-
Velha, n. i38.
Vendem-se os fiteiros e balcAo que
foram diarmacao vrlba da loja do Duarte,
proprios para qualquer eslabelecimento,
por preco muito commodo : a tratar na
mesma.
Vende-se a verdadeira potassa da
Russia, desembarcada hontem, por pre-
co muilo rasoavel, vista de sua muito
supeiior qualidade : na ruado Trapiche,
n. 17, e rua da Cadeia, n. 34.
Agencia da fundicao
Low-lloor, rua da feenzalla-
nova, 11. 4*2.
Neste estiibclecimento contina a ha-
ver mil completo sortimento de moeftdas
c meias moendas, para engenho; ma-
chinas de vapor,e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamanhos, para dito.
V,1
1 com
Un
nhos ; fechaduras grandoide broca para portas d
armazem; coeiros de algodo ; peneiras de aranie-
1 al em birria pequenua arcos para barricas bja
por proco commodo: na rua do Vigario n. 11 r
moiro andar. '
\cnde-se urna armac.lo com balcflo, optim,
para qualquer estabelecimonlo ou para um pritici
piante que qneira lint ir vemla: a tratar na tnesm
que ora serva de fabrica da charutos, na rua do to!
dorniz no Porte-do-Mattos, n. 9 al o da 7 a"
eorronte que se da por preco commodo.
Vende-se, para fra da provincia urna escr
da Costa, de bonita figura de 16 a 18 auno*
habilidades: na rua Augusta, n. 94:
Vendem-se 300 couros de cabra vindos
scrlfo : na rua larga do Rozario, n. 24.
. Vende-se um fiteiro grande o novo por 3 jon
rs. ; cinco cases do pombos baledores e dc'hn,
raes por 4,500 rs.; um casal de rolas de llambtir'
go,por 1,000 rs.; urna cabra' bixoj, por 5o
rs. : na rua dos Copiares, n. 37,
Vendem-se, no armazem n. .41, da rua da Ua
dro-do-l>eos, ao lado da alfandega batatas, a kimi
rs. a arroba ; boas peneiras de rame.
Vende-se, no armazem defronte da eseadiuha
de Francisco Dias Ferreira, feijfo mulatinho nur
barato preco.
Cigarriliios hespanbes.
O proprielario do armazem n.66, atrs da erei.
do Corpo-Santo no Recife, faz sciente aos fuman-
les do bom lom que elle recobe por todos os vano
tes viudos do sul, estes deliciosos cigarrilhos qUe'
sDo do nico deposito hespanhol que Ha no Itio-de-
Janeiro. .
Veudom-se 6 lindos mnleques de l a 16 annus /I
4 prctos de 25 a 30 aunes; 4 pardos de 12 a 20 an-
uos ; urna mulalinha de 7 anuos ; 3 nrgrinhasde 11
a 12 anuos, com principios de habilidades; i nrelns
de 16 a 20 anuos ,.cpin habilidades : na rua du Col
legio.n. 3, so dirquem vende.
Vende-se uum porcio do bobclia orJinarin, pro-
pria para escravos, por diminuto preco : na ra Di-
teita n. 26. ,
Vcndc-se urna porefiode tediase laboas depf
nho e mais peitenccs do um lelheiro que so desnian-
chou : tudocm muilo botn eslado^ e propiio par
qem qui/er armar alguma estribara pois a corn-
il) oda bem lies ou 4 cavados, ou mesmo para sitio
para rancho de pretos : na rua de llorlas, n. 120.
Escravos Fgidos
por
, ou no
muilo bous
para nuem
quizer principiar, e coin os fundos a conleitdo do
comprador ou smenle o armaco sita na na do
Cableireiro n. 94 : a tratar na mesma venda
pateo do Terco, 11. 139.
Vende-se um boiito cavado, com
andaies : na praca da lloa-Vista n. 12.
--Vendem-se pecas de madapolllo com 20 varas
a 2.800 rs. c a retalbo a 7e8 vintcns na ruado
l'asseio, n. 17.
_-Vende-se, para pagamento dos rredores a
venua na esquo;' 'eii'.mte da igreja dos Marlvnos ,
rom os Ion,los de 30u 000 a 400,000 rs. : quem a pre-
tender, .hnja-se a rua com \ cenle Fen-eii.da. Cosa, o qual prometle fa-
zer negocio e vender barato para realisar
Polassa.
Dcsembarcou lia poucos dias urna por-
cao de barris pequeos, com muito nova
e supeiior potassa, c se acliam venda,
por preco mais barato do que ltima-
mente se vendia, na ruada Cadeia-Velba,
armazem de Bailar & Oliveira, n. ia.
Na rua do Crespo loja de 4 poilas n. 12, ven-
dem-sc chapeos de castor pretos, de muito boa nua-
I dude a 4,400 ra.
Vendem-so saccas com tres quaitas e meia de
familia muilo ilva oengommada, a 3,000 rs. : no
caes da Alfandega armazem n. 1.
Vnho barato.
Acba-sc staielecido na rua da Madre-de-Deos
n. 36 utn armazem de
Vinhos da Figueira,
de ptima qualidade, a preco de 1,120 rs. a caada,
e a 160 rs-a garrafa; e para nohaver dolo do com-
prador serilo lacradas as garrafas e com rotulo, re-
cebondo-so a garrafa vasia, e dando-se inmediata-
mente a outra cheia : tamliem ha harria muilo pe-
queos, proprios parn quem passa a festa. O pro-
prielario dcste estaheleciment pede encarecida
mente que so nSo illudam avahando, pelo diminuto
preco esnm conheciment de causa a qualidade de
sua fazenda digna por certo da eslima dos verda-
deros amantes da hoa pinga. Elle cunta que quem
urna vez provar, continuara com gesto e aem arre-
pendlmcnto. E o bom preco!!.' A lodo o esposto
accresce o asscio e boro acomlicionamento o que
tudo se poder verificar em dito eslabelecimento.
~ Vendem-se esnailns prateadas do rico pndies ;
proprias para olliciaes de cavallaria e inf^niaria : na
rua .Nova, loja de'ferragens, n. 16.
Vende-se alcatrSo da Succia ; farinha de trigo
SSS e de oulros autores em meias barricas ; vi-
olto do Porto em pipas e barris de todos os tama-
Fugio, de bordo do briguo Sirlorio, na manhfa
do da 5 de julbo prximo passado, um escuro mi-
rinbeiro, de nomo Francisco 1I0 nagto Jan^a; re-
resenta ter 30 a 35 annos ; tem um signal na fce es-
querda, falla muito descansada ; levou calcas era-
misa de algodo azul chapeo de palha pintado de
branco o bable de trazer racOcs e 7,000 rs. em fe-
dulas; falla hespanliol: quem o pegar love-noa
rua da Moda n. 7, que sera bem recotnponsado.
Fugio, no da 18 de oulubro do engenho S.-
Joilo, no Cabo, Marcolino, pardo Irigueiro, de 19' an-
nos, estatura regular, cara redonda, olhos pepuenos,
denlos limados ; levou duas calcas, una de bri/n
pardo e outra de riscado azul; quem o pegar leve-o
ao referido engenho ou a casa tic Lulz Gomes Fer-
reira no Mondcgo, quosera generosamente recom-
pensado.
--Desappareccu, no da |30 denovembro, urna
prela de naeiloAngolii, de 35 anuos pouco mais on
menos de estatura regular secca do corpo an-
dar vagaroso o como quem ve pouco ; tem um dus
pos incluidos ; suppOe-se 11 fui andar fra da cidadt.
l-SUi escrava servia ultlmamenlc a Antonio da Cos-
ta Ferreira no poder do qual vendeu agoa eouii.-
cuusas do vendagem ; levou vestido azul com vivos
braticosno cnllclc do mesmo; paajio da Costa, c
missanga no | escoc). Quem a pegar leve-a a rua da
Cadeia do Itecife, loja de ferragensde Antonio Joa-
quim Vidal, n. 56, ou no Forte-Jo Mallos, na rua dn
Amorim, n. 36, quesera recompensado.
-- Fugio, no da 20 do prximo passado um pif-
io de nome Dionisio que diz ser crioulo, poicm
r.o he, de estatura regular, bem delgado bastan-
te preto, picado das bexigas, pouca barba e levou-
as um lano crescidaa ; lem 110 braco esqurrdo mui-
las cicalrizes de feridas; lio padcro pois para i$-
so lem as juntas das cosas das mlos todas cholas e
calos do amasssr ; lem sido visto em algumns pai-
tes desla cidade. Ilota seas autoridades policiaes,
capifles do campo e pessoas particulares que o
nppreheiidam e levem-no a rua da S.-Cruz na Uoa-
Visl, n 24, que sorflo recompensados.
Roga-se a todas as auloiidades policiaes e ca-
piules de campo, que apprehcndain um moleqiie ,
de nome Francisco de 11 a 12 annos ; lem urna mar-
ca de fogo no peilo esquerdo, secco do corpo t<
fula ; pcrlcnce a Antonio Jos Barreiros, cujo mo-
leque'fugio ha tcmuoa :quem o levar a rua da t.a-
dea do Itecife, loja de Joaquim Ribeiro Pontes, sea
reompensndo generosamente.
Fugio, no di* 26 denovembro, o prelo ManoH,
fulo, haixo grosso do corpo ; tem um lalho no Mi-
co inferior, o fallad dous denles na frente ; Ki"
os pesapalheladose urna erida na penia ; levou ca-
misa e ccroula* do estopa o calc de casimira ja vc-
Ihas ; falla a moda do mallo por ja ler w-lado fm
engenho; tem sidovislo em diversos lugares dos
arredores desia cidade : quem o pegar leve-o a i
do Trapiche, n. 30, que sera gratificado.
Fugio, no dia 28 do proxiiro passado a 4 ho-
ras da tardo do sido do Deburque urna preta, de
nomeJoanna, crioula, de 20 tinos pouco mais ou
menos; foi escrava de Jos i.oncalves de Araujo,
genro de Francisco Goncalves, da fazenda do Poco-
da-Lama a um lado do Brcjo-ds-Madre-de-1'eos;
desconlia-se que fosse em algum comboi para a>
parteada dita fazenda ; he de boa estatura cheia <"
corpo, cor fulada rosto um lauto achatado; tem
as costos com bstanles landos j cicati izados que
parecen) de chicote, e' nos dous bracos marcas Jiexigas, por ser vacrinada ha pouco lempo ; leW
vcstnio de chita com lislrasazues e rousas j des-
bolada outro do chita de ramagem verde Mu, I'0'
rm vellio camisa de-madapollo ja velha com o ha-
dado arrancado, panno da Costa anda por emba-
udar, pori'111 usido ; costuma trazor um annel o
metal amarello ejn um dedo ; foi comprada ha 6
das aoSr. Francisco Josa Duarte. negociante o
escravos. morailnr na rua da- Concordia: quem
pegrlevea-a ao Passeio-I'ublico, casa do
que aera recompensado.
I'eb.w; ,m* ttp. d m. r. oe fabia
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO
MUTIL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECGYA9MBY_T8EDOX INGEST_TIME 2013-04-12T23:15:56Z PACKAGE AA00011611_06192
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES